Sockets. André Restivo. April 29, Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto. André Restivo (FEUP) Sockets April 29, / 27

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Sockets. André Restivo. April 29, Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto. André Restivo (FEUP) Sockets April 29, / 27"

Transcrição

1 Sockets André Restivo Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto April 29, 2013 André Restivo (FEUP) Sockets April 29, / 27

2 Sumário 1 Introdução 2 Cliente/Servidor 3 API C++ 4 André Restivo (FEUP) Sockets April 29, / 27

3 Outline Introdução 1 Introdução 2 Cliente/Servidor 3 API C++ 4 André Restivo (FEUP) Sockets April 29, / 27

4 Introdução Sockets em C++ Os sockets são um protocolo independente que permite a criação de ligações entre processos. Os sockets podem ser: baseados em conexões ou sem conexão: Existe uma conexão estabelecida antes da comunicação ou cada pacote indica o seu destino? baseados em pacotes ou streams: As mensagens têm um tamanho ou são um fluxo contínuo de dados? com ou sem garantia de entrega: As mensagens podem ser perdidas, duplicadas, reordenadas ou corrompidas? André Restivo (FEUP) Sockets April 29, / 27

5 Introdução Características Um socket é caracterizado pelo seu domínio, tipo e protocolo. Domínios comuns são: AF_UNIX: UNIX pathname AF_INET: host and port number Tipos comuns são: circuito virtual: dados recebidos pelo ordem correta e com garantia de entrega. datagrama: ordem aleatória e sem garantia de entrega. André Restivo (FEUP) Sockets April 29, / 27

6 Introdução Protocolos Cada tipo de socket tem um ou mais protocolos possíveis: TCP/IP (circuitos virtuais) UDP (datagramas) Utilização de sockets: Baseados em conexões para ligações cliente/servidor em que o servidor fica à espera de uma ligação do cliente. Sem conexão para ligações P2P em que os processos são simétricos. André Restivo (FEUP) Sockets April 29, / 27

7 Outline Cliente/Servidor 1 Introdução 2 Cliente/Servidor 3 API C++ 4 André Restivo (FEUP) Sockets April 29, / 27

8 Cliente/Servidor Comunicação: Servidor O servidor realiza as seguintes acções: socket: create the socket bind: give the address of the socket on the server listen: specifies the maximum number of connection requests that can be pending for this process accept: establish the connection with a specific client send,recv: stream-based equivalents of read and write (repeated) shutdown: end reading or writing close: release kernel data structures André Restivo (FEUP) Sockets April 29, / 27

9 Cliente/Servidor Comunicação: Cliente O cliente realiza as seguintes acções: socket: create the socket connect: connect to a server send,recv: (repeated) shutdown close André Restivo (FEUP) Sockets April 29, / 27

10 Outline API C++ 1 Introdução 2 Cliente/Servidor 3 API C++ 4 André Restivo (FEUP) Sockets April 29, / 27

11 API C++ socket #i n c l u d e <s y s / t y p e s. h> #i n c l u d e <s y s / s o c k e t. h> i n t s o c k e t ( i n t domain, i n t type, i n t p r o t o c o l ) ; Retorna um descritor de ficheiro (file descriptor) ou -1 se falhar O domínio é normalmente AF_INET. type pode ser: SOCK STREAM: Circuito virtual SOCK DGRAM: Datagrama protocol é normalmente 0. André Restivo (FEUP) Sockets April 29, / 27

12 API C++ bind #i n c l u d e <s y s / t y p e s. h> #i n c l u d e <s y s / s o c k e t. h> i n t b i n d ( i n t sockfd, s t r u c t s o c k a d d r my_addr, i n t a d d r l e n ) ; sid: é o socket id (file descriptor devolvido bind). addrptr: um apontador para a estrutura do endereço (depende do tipo de ligação). len: o tamanho de *addrptr Associa um socket id com um endereço de forma a que outros processos se possam ligar. No caso de usarmos IP (internet protocol) o endereço é da forma endereço IP + porta. André Restivo (FEUP) Sockets April 29, / 27

13 connect API C++ #i n c l u d e <s y s / t y p e s. h> #i n c l u d e <s y s / s o c k e t. h> i n t c o n n e c t ( i n t sockfd, s t r u c t s o c k a d d r serv_addr, i n t a d d r l e n ) Especifica o endereço (addrptr) ao qual o cliente se quer ligar. Retorna 0 se tiver sucesso ou -1 se falhar. André Restivo (FEUP) Sockets April 29, / 27

14 listen API C++ i n t l i s t e n ( i n t sockfd, i n t b a c k l o g ) ; size: número de ligações que podem ficar pendentes. Normalmente no máximo 5. Retorna 0 se tiver sucesso ou -1 se falhar. André Restivo (FEUP) Sockets April 29, / 27

15 accept API C++ #i n c l u d e <s y s / t y p e s. h> #i n c l u d e <s y s / s o c k e t. h> i n t a c c e p t ( i n t sockfd, s t r u c t s o c k a d d r addr, s o c k l e n _ t a d d r l e n Retorna o socket id e endereço do cliente que se ligou ao socket. lenptr: máximo tamanho da estrutura do endereço. Retorna o valor real. Espera por uma ligação, e quando esta chega cria um socket para ela. André Restivo (FEUP) Sockets April 29, / 27

16 API C++ Tipos de Servidor Duas formas de usar o accept: Servidor iterativo: Apenas um socket é aberto de cada vez. Quando uma ligação termina, o socket é fechado e podemos aceitar outra ligação. Servidor multi-processo: Depois de um accept é criado um novo process/thread filho para tratar da ligação. Em alguns casos os processos filho são criados mesmo antes das ligações serem aceites. André Restivo (FEUP) Sockets April 29, / 27

17 Tipos de Servidor API C++ André Restivo (FEUP) Sockets April 29, / 27

18 send API C++ i n t send ( i n t sockfd, const void msg, i n t len, i n t f l a g s ) ; Envia uma mensagem. Retorna o número de bytes enviados ou -1 em caso de erro. flag normalmente = 0 Com a flag a 0 é o mesmo que: i n t w r i t e ( i n t sockfd, const void msg, i n t l e n ) ; // f l a g s = 0 André Restivo (FEUP) Sockets April 29, / 27

19 recv API C++ i n t r e c v ( i n t sockfd, void buf, i n t len, i n t f l a g s ) ; Recebe até, no máximo, len bytes no bufferptr. Retorna o número de bytes recebidos ou -1 no caso de falhar. flag normalmente = 0 Com a flag a 0 é o mesmo que: i n t r e a d ( i n t sockfd, void buf, i n t l e n ) ; André Restivo (FEUP) Sockets April 29, / 27

20 API C++ close / shutdown c l o s e ( s o c k f d ) ; i n t shutdown ( i n t sockfd, i n t how ) ; how pode ser: 0 Deixa de receber dados 1 Deixa de enviar dados 2 Deixa de enviar e receber dados André Restivo (FEUP) Sockets April 29, / 27

21 Outline 1 Introdução 2 Cliente/Servidor 3 API C++ 4 André Restivo (FEUP) Sockets April 29, / 27

22 Inicializar Socket s o c k f d = s o c k e t (AF_INET, SOCK_STREAM, 0 ) ; i f ( s o c k f d < 0) { cout << " E r r o r c r e a t i n g s o c k e t " << e n d l ; e x i t ( 1); } André Restivo (FEUP) Sockets April 29, / 27

23 Criar Estrutura do Endereço b z e r o ( ( char ) &serv_addr, s i z e o f ( s e r v _ a d d r ) ) ; s e r v _ a d d r. s i n _ f a m i l y = AF_INET ; s e r v _ a d d r. s i n _ a d d r. s_addr = INADDR_ANY; s e r v _ a d d r. s i n _ p o r t = htons ( p o r t ) ; André Restivo (FEUP) Sockets April 29, / 27

24 Fazer Bind ao Socket i n t r e s = b i n d ( s o c k f d, ( s t r u c t s o c k a d d r ) &serv_addr, s i z e o f ( s e r v _ a d d r ) ) ; i f ( r e s < 0) { cout << " E r r o r b i n d i n g to s o c k e t " << e n d l ; e x i t ( 1); } André Restivo (FEUP) Sockets April 29, / 27

25 Ficar à espera de ligações l i s t e n ( s o c k f d, 5 ) ; c l i e n t _ a d d r _ l e n g t h = s i z e o f ( c l i _ a d d r ) ; newsockfd = accept ( sockfd, ( s tr uc t sockaddr ) &cli_ addr, &client_ addr_ length ) ; André Restivo (FEUP) Sockets April 29, / 27

26 Comunicar b z e r o ( b u f f e r, ) ; w h i l e ( i n t n = r e c v ( newsockfd, b u f f e r, 255, 0) > 0) { cout << " R e c e i v e d message : " << b u f f e r << e n d l ; n = send ( newsockfd, " I got your message \n", 19, 0 ) ; b z e r o ( b u f f e r, ) ; } André Restivo (FEUP) Sockets April 29, / 27

27 Fechar os Sockets c l o s e ( newsockfd ) ; c l o s e ( s o c k f d ) ; André Restivo (FEUP) Sockets April 29, / 27

Programação de Sockets em C/C++

Programação de Sockets em C/C++ Programação de Sockets em C/C++ Redes de Comunicação 2011/2012 1 Programação de Sockets em C/C++ 2 TCP 3 UDP Introdução Os sockets são um método de criar conexão entre processos, independente do protocolo.

Leia mais

Programação em Sockets visando verificar a diferença entre transmissão confiável (TCP) e não confiável (UDP)

Programação em Sockets visando verificar a diferença entre transmissão confiável (TCP) e não confiável (UDP) II - UFRGS Programação em Sockets visando verificar a diferença entre transmissão confiável (TCP) e não confiável (UDP) Valter Roesler Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) Instituto de Informática

Leia mais

Programação com Sockets. Redes de Computadores I 2007/2008

Programação com Sockets. Redes de Computadores I 2007/2008 Programação com Sockets Redes de Computadores I 2007/2008 Arquitectura das Aplicações Cliente-Servidor Peer-to-Peer (P2P) Híbrido Peer-to-Peer e Cliente-Servidor 09-11-2007 Universidade do Minho 1 Comunicação

Leia mais

Comunicação entre processos. Sistema centralizado

Comunicação entre processos. Sistema centralizado Sistemas Distribuídos Comunicação entre processos Sistema centralizado Comunicação entre processos Arquivo Memória compartilhada Sinal Fila de mensagem SO gerencia comunicação 2 Sistema distribuído Idéia

Leia mais

Aula de Socket. Rafael De Tommaso do Valle

Aula de Socket. Rafael De Tommaso do Valle Aula de Socket Rafael De Tommaso do Valle 20 de agosto de 2009 Socket O que é um socket? É uma interface com qual processos em diferentes hosts se comunicam através da rede; Também chamado de interface

Leia mais

Sistemas de Operação Sockets

Sistemas de Operação Sockets Sistemas de Operação Sockets O que é um socket? Uma interface de comunicação entre processos que podem ou não residir na mesma máquina, mas que não precisam estar relacionados. É usado normalmente para

Leia mais

MC823 Atividade 1: Cliente/Servidor TCP Iterativo. 3 Modificando o servidor para retornar data e hora

MC823 Atividade 1: Cliente/Servidor TCP Iterativo. 3 Modificando o servidor para retornar data e hora MC823 Atividade 1: Cliente/Servidor TCP Iterativo Gustavo Sverzut Barbieri 1 Introdução Nessa atividade nós modificamos cliente e servidor simples que utilizam o protocolo TCP/IP.

Leia mais

Introdução à Programação com Sockets. Fernando Jorge Silveira Filho Daniel Sadoc Menasché

Introdução à Programação com Sockets. Fernando Jorge Silveira Filho Daniel Sadoc Menasché Introdução à Programação com Sockets Fernando Jorge Silveira Filho fernando@land.ufrj.br Daniel Sadoc Menasché sadoc@land.ufrj.br Visão Geral Objetivos: Realizar comunicação entre processos. Entender como

Leia mais

Servidor UDP. Programação Sockets Volnys Bernal. Servidor UDP Resumo das Chamadas UDP. Resumo de Chamadas UDP. Resumo de Chamadas UDP

Servidor UDP. Programação Sockets Volnys Bernal. Servidor UDP Resumo das Chamadas UDP. Resumo de Chamadas UDP. Resumo de Chamadas UDP 2004-2015 Volnys Bernal 1 2004-2015 Volnys Bernal 2 Resumo das Chamadas UDP Volnys Borges Bernal volnys@lsi.usp.br Departamento de Sistemas Eletrônicos Escola Politécnica da USP 2004-2015 Volnys Bernal

Leia mais

Programação com Sockets TCP e UDP - Cliente. Gustavo Leitão

Programação com Sockets TCP e UDP - Cliente. Gustavo Leitão Programação com Sockets TCP e UDP - Cliente Gustavo Leitão 5/24/2010 INTRODUÇÃO Objetivo da Aula OBJETIVO DA AULA Apresentar ao aluno conceitos e prática em sockets INTRODUÇÃO O que é um socket? INTRODUÇÃO

Leia mais

Comunicação entre Processos

Comunicação entre Processos Comunicação entre Processos Comunicação memória compartilhada troca de mensagens base de comunicação em sistemas distribuídos Mensagens básicas send (destino, msg) receive (origem, mensagem) questões semântica

Leia mais

Introdução à Programação Sockets

Introdução à Programação Sockets 2002-2015 Volnys Bernal 1 Introdução à Programação Sockets Volnys Borges Bernal volnys@lsi.usp.br Departamento de Sistemas Eletrônicos Escola Politécnica da USP 2002-2015 Volnys Bernal 2 Agenda Interface

Leia mais

sockets interprocess communication Taisy Weber

sockets interprocess communication Taisy Weber sockets interprocess communication Taisy Weber Comunicação entre processos Mecanismos Pipes, FIFO (named pipes), semáforos, message queues. Memória compartilhada. Sockets Definição, chamadas de sistemas,

Leia mais

Modelo Cliente/Servidor e Introdução a Sockets

Modelo Cliente/Servidor e Introdução a Sockets Modelo Cliente/Servidor e Introdução a Sockets MC 833 Programação em s de Computadores Instituto de Computação UNICAMP Juliana Freitag Borin O modelo OSI de 7 camadas Nó origem Nó destino Apresentação

Leia mais

Bibliotecas. Apoio à Programação Distribuída. Socket. Socket. bibliotecas bibliotecas+ferramentas linguagens de programação distribuídas

Bibliotecas. Apoio à Programação Distribuída. Socket. Socket. bibliotecas bibliotecas+ferramentas linguagens de programação distribuídas Apoio à Programação Distribuída bibliotecas bibliotecas+ferramentas linguagens de programação distribuídas flexibilidade de programação disponibilidade da ferramenta facilidade de desenvolvimento e reuso

Leia mais

INF01018 Aula Prática 1 Cliente-Servidor e Multicast

INF01018 Aula Prática 1 Cliente-Servidor e Multicast 1 / 30 INF01018 Aula Prática 1 Cliente-Servidor e Multicast Lucas Mello Schnorr, Alexandre Silva Caríssimi {lmschnorr,asc}@inf.ufrgs.br http://www.inf.ufrgs.br/ lmschnorr/ad/ INF01018 Sistemas Operacionais

Leia mais

Comunicação entre Processos por Troca de Mensagens. Prof. Celso maciel da Costa

Comunicação entre Processos por Troca de Mensagens. Prof. Celso maciel da Costa Comunicação entre Processos por Troca de Mensagens Prof. Celso maciel da Costa Troca de Mensagens Com memória compartilhada: os processo compartilham variáveis e trocam informações através do uso de variáveis

Leia mais

Programação TCP/IP (sockets)

Programação TCP/IP (sockets) Programação TCP/IP (sockets) Instituto Superior de Engenharia de Lisboa Departamento de Engenharia de Electrónica e Telecomunicações e de Computadores Redes de Computadores Aplicações 17-03-2010 Programação

Leia mais

TROCA DE MENSAGENS SOCKETS. Comunicando processos através de SOCKETS. SOCKETS com conexão. SOCKETS sem conexão

TROCA DE MENSAGENS SOCKETS. Comunicando processos através de SOCKETS. SOCKETS com conexão. SOCKETS sem conexão TROCA DE MENSAGENS SOCKETS Comunicando processos através de SOCKETS SOCKETS com conexão SOCKETS sem conexão SOCKETS Princípios dos sockets: 2. Fornecer uma interface geral permitindo a construção de aplicações

Leia mais

Cliente/Servidor. Programação com Sockets. Graça Bressan. Graça Bressan/LARC 2000 1

Cliente/Servidor. Programação com Sockets. Graça Bressan. Graça Bressan/LARC 2000 1 Cliente/Servidor Programação com Sockets Graça Bressan Graça Bressan/LARC 2000 1 Interface através de Sockets Socket é uma API ( Aplication Program Interface ) para acesso aos serviços do protocolo de

Leia mais

06/10/2015. Modelo TCP/IP Camada de Transporte DISCIPLINA: TECNOLOGIA DE REDES DE COMPUTADORES. UDP User Datagram Protocol. UDP User Datagram Protocol

06/10/2015. Modelo TCP/IP Camada de Transporte DISCIPLINA: TECNOLOGIA DE REDES DE COMPUTADORES. UDP User Datagram Protocol. UDP User Datagram Protocol Tecnologia em Jogos Digitais Modelo TCP/IP Camada de Transporte DISCIPLINA: TECNOLOGIA DE REDES DE COMPUTADORES O transporte dos dados na INTERNET é realizado por dois protocolos. PROTOCOLOS TCP E UDP

Leia mais

MC823 Laboratório de Teleprocessamento e Redes

MC823 Laboratório de Teleprocessamento e Redes MC823 Laboratório de Teleprocessamento e Redes Primeiro Semestre 2008 Carlos R. Senna Prof. Edmundo R. M. Madeira Tecnologias de Comunicação 2 MC823 Funções para cliente-servidor UDP 3 well-known port

Leia mais

Aula Prática. Comunicação em SOCKTS. Disciplina: INF01151

Aula Prática. Comunicação em SOCKTS. Disciplina: INF01151 Aula Prática Comunicação em SOCKTS Disciplina: INF01151 Prof. Dr. Cláudio Fernando Resin Geyer Monitor: Julio Anjos Agenda 1 - Objetivo Apresentar na prática a comunicação entre processos usando sockets

Leia mais

PROTOCOLOS DE COMUNICAÇÃO

PROTOCOLOS DE COMUNICAÇÃO PROTOCOLOS DE COMUNICAÇÃO 3º ANO / 2º SEMESTRE 2014 INFORMÁTICA avumo@up.ac.mz Ambrósio Patricio Vumo Computer Networks & Distribution System Group Serviços de Transporte na Internet Arquitectura TCP/IP

Leia mais

Sockets e Threads em Java

Sockets e Threads em Java Sockets e Threads em Java U N I V E R S I D A D E T E C N O L Ó G I C A F E D E R A L D O P A R A N Á D E P A R T A M E N T O A C A D Ê M I C O D E E L E T R Ô N I C A P R O F. V I T O R Y A N O Comunicação

Leia mais

29-Aug-07. Histórico. Interfaces e Periféricos Redes como interfaces. Abstração da infraestrutura de rede como interface

29-Aug-07. Histórico. Interfaces e Periféricos Redes como interfaces. Abstração da infraestrutura de rede como interface Interfaces e Periféricos Redes como interfaces Prof. João Paulo A. Almeida (jpalmeida@inf.ufes.br) Histórico Surgimento e popularização das redes criou a necessidade e oportunidade de usá-las como mecanismo

Leia mais

Canais de Comunicação

Canais de Comunicação Canais de Comunicação February 24, 2010 Sumário Comunicação via Mensagens Propriedades dum Canal de Comunicação Protocolos da Internet UDP TCP Aplicação Distribuída O que é? É uma aplicação que consiste

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Introdução Inst tituto de Info ormátic ca - UF FRGS s de Computadores User Datagram Protocol - UDP NAT/NAPT Introdução a protocolos de aplicação (sockets) Aula 24 Entidades da camada de transporte oferecem

Leia mais

Resumo das Propriedades de UDP e de TCP

Resumo das Propriedades de UDP e de TCP Relembrando... Processos duma aplicação distribuída comunicam via mensagens. O formato e o significado destas mensagens depende do protocolo usado. As mensagens são transportadas entre processos através

Leia mais

Sistemas Operacionais:

Sistemas Operacionais: Sistemas Operacionais: Sistemas Distribuídos e Programação em Redes de Computadores Dierone Cesar Foltran Junior dcfoltran at yahoo.com Sistemas Distribuídos Sistemas Computacionais Distribuídos Lamport:

Leia mais

Serviços de Comunicações Capítulo 3

Serviços de Comunicações Capítulo 3 Capítulo 3 A Camada de Transporte da Arquitectura TCP/IP 3.1 Portos e Sockets 3.2 O Protocolo UDP 3.3 O Protocolo TCP 1 3.1. Portos e Sockets A Camada de Transporte fornece transferência de dados fim-a-fim

Leia mais

Engenharia Elétrica Eletrônica Slides 20: TCP/IP em Winsocks 2. API do Windows para programar utilizando o protocolo TCP/IP Prof. Jean Marcelo SIMÃO

Engenharia Elétrica Eletrônica Slides 20: TCP/IP em Winsocks 2. API do Windows para programar utilizando o protocolo TCP/IP Prof. Jean Marcelo SIMÃO Engenharia Elétrica Eletrônica Slides 20: TCP/IP em Winsocks 2. API do Windows para programar utilizando o protocolo TCP/IP Prof. Jean Marcelo SIMÃO Engenharia Elétrica Eletrônica Tutorial: Programação

Leia mais

Camada de Transporte Protocolos TCP e UDP

Camada de Transporte Protocolos TCP e UDP Arquitetura de Redes de Computadores e Tecnologia de Implementação de Redes 2016.1 Camada de Transporte Protocolos TCP e UDP Curso Técnico Integrado em Informática Turma: INT.INF.3M Arquitetura de Redes

Leia mais

Jéfer Benedett Dörr

Jéfer Benedett Dörr Redes de Computadores Jéfer Benedett Dörr prof.jefer@gmail.com Conteúdo Camada 4 Camada de Transporte Objetivo Conhecer o funcionamento da camada de transporte; Apresentar os protocolos UDP e TCP; Aprender

Leia mais

Protocolo de resolução de endereços: ARP

Protocolo de resolução de endereços: ARP Protocolo de resolução de endereços: ARP Introdução, cache ARP, formato do pacote ARP, exemplos de ARP em acção, proxy ARP, ARP "Gratuito, comando arp. Endereço físico Os endereços IP fazem apenas sentido

Leia mais

Cliente-servidor com Sockets TCP

Cliente-servidor com Sockets TCP Cliente-servidor com Sockets TCP Paulo Sérgio Almeida Grupo de Sistemas Distribuídos Departamento de Informática Universidade do Minho 2006/2007 c 2000 2006 Paulo Sérgio Almeida Cliente-servidor com Sockets

Leia mais

Roteiro... Sistemas Distribuídos Aula 4. Troca de mensagens. Comunicação entre processos. Conceitos de SD, vantagens e desvantagens

Roteiro... Sistemas Distribuídos Aula 4. Troca de mensagens. Comunicação entre processos. Conceitos de SD, vantagens e desvantagens Roteiro... Conceitos de SD, vantagens e desvantagens Infra-estrutura de um SD Considerações de projeto Sistemas Distribuídos Aula 4 Karine de Pinho Peralta Modelos de Comunicação - comunicação entre processos

Leia mais

Sistemas Distribuídos (Parte 4 - Aplicação Distribuída)

Sistemas Distribuídos (Parte 4 - Aplicação Distribuída) Unidade de Gestão da Educação Presencial - GEDUP Pós-graduação em Redes de Computadores Sistemas Distribuídos (Parte 4 - Aplicação Distribuída) Prof. Ms. Tomás Dias Sant Ana Varginha, 2006 Sumário 1. INTRODUÇÃO...1

Leia mais

Programação com sockets (em Java)

Programação com sockets (em Java) com sockets (em Java) Prof. Dr. Julio Arakaki Depto. Ciência da 1 Comunicação entre processos // aplicações - é um dos mecanismos mais utilizados - Java oferece modos de utilização:. TCP ( Transmission

Leia mais

Eng.ª Informática. Redes de Computadores. Frequência. 4 de Julho de 2006

Eng.ª Informática. Redes de Computadores. Frequência. 4 de Julho de 2006 Eng.ª Informática Redes de Computadores 4 de Julho de 2006 Leia atentamente as perguntas seguintes e responda de forma breve e precisa. Pode acompanhar a suas respostas com figuras de forma a torná-las

Leia mais

Protocolos de Aplicação

Protocolos de Aplicação AP 1 Protocolos de Aplicação (2º trabalho laboratorial) FEUP/DEEC Redes de Computadores MIEIC 2009/10 José Ruela AP 2 Sumário Pilha protocolar TCP/IP Interface de sockets Protocolos de aplicação» POP3,

Leia mais

Protocolos de Aplicação

Protocolos de Aplicação AP 1 Protocolos de Aplicação (2º trabalho laboratorial) FEUP/DEEC Redes de Computadores MIEIC 2009/10 José Ruela AP 2 Sumário Pilha protocolar TCP/IP Interface de sockets Protocolos de aplicação» POP3,

Leia mais

Redes de Computadores (PPGI/UFRJ)

Redes de Computadores (PPGI/UFRJ) Redes de Computadores (PPGI/UFRJ) Aula 1: Apresentação do curso e revisão de interface de sockets 03 de março de 2010 1 2 O que é a Internet 3 4 Objetivos e página do curso Objetivos Apresentar a motivação,

Leia mais

Redes de Computadores. Arquitetura de Protocolos Profa. Priscila Solís Barreto

Redes de Computadores. Arquitetura de Protocolos Profa. Priscila Solís Barreto Redes de Computadores Arquitetura de Protocolos Profa. Priscila Solís Barreto REDE... Um sistema de comunicações para conectar sistemas finais Sistemas finais? =hosts PCs, estações de trabalho componentes

Leia mais

PostgreSQL e C++ (libpq)

PostgreSQL e C++ (libpq) PostgreSQL e C++ (libpq) André Restivo Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto April 5, 2013 André Restivo (FEUP) PostgreSQL e C++ (libpq) April 5, 2013 1 / 18 Sumário 1 Introdução 2 Ligação 3

Leia mais

socket Objetivo: aprender a construir aplicações cliente/servidor que se comunicam usando sockets

socket Objetivo: aprender a construir aplicações cliente/servidor que se comunicam usando sockets Programação de Sockets Mário Meireles Teixeira. UFMA-DEINF Programação de Sockets Objetivo: aprender a construir aplicações cliente/servidor que se comunicam usando s API de Sockets: introduzida no UNIX

Leia mais

Comunicação entre processos

Comunicação entre processos Comunicação entre processos Processo: um programa em execução num sistema terminal (host) Processos em sistemas distintos comunicam trocando mensagens Processo Cliente: processo que inicia a comunicação

Leia mais

Ambientes de Execução

Ambientes de Execução KERNEL Conceitos Conceitos POSIX Portable Operating System Interface for UNIX. Um conjunto de padrões da IEEE e ISO que definem como programas e sistemas operacionais de interface com os outros. Sistemas

Leia mais

Redes de Computadores. Protocolo TCP/IP Profa. Priscila Solís Barreto

Redes de Computadores. Protocolo TCP/IP Profa. Priscila Solís Barreto Redes de Computadores Protocolo TCP/IP Profa. Priscila Solís Barreto Internet G G G Introdução Protocolo: Conjunto de regras que determinam como o hardware e o software de uma rede devem interagir para

Leia mais

Comunicação em Sistemas Distribuídos. Conceitos: Paradigma C/S. Conceitos: Paradigma C/S. Paradigma Cliente/Servidor

Comunicação em Sistemas Distribuídos. Conceitos: Paradigma C/S. Conceitos: Paradigma C/S. Paradigma Cliente/Servidor Comunicação em Sistemas Distribuídos Paradigma / Os processos em um SD estão lógica e fisicamente separados. Precisam se comunicar para que possam interagir O desempenho de um SD depende criticamente do

Leia mais

Objetivo. Processamento Paralelo Middleware. Cliente/Servidor. Histórico. Cliente/Servidor. Programação de sistemas distribuídos

Objetivo. Processamento Paralelo Middleware. Cliente/Servidor. Histórico. Cliente/Servidor. Programação de sistemas distribuídos Objetivo Entender a motivação para o conceito de middleware Processamento Paralelo Middleware Prof. João Paulo A. Almeida (jpalmeida@inf.ufes.br) 2007/01 - INF02799 Histórico Surgimento e popularização

Leia mais

Funcionalidade e Protocolos da Camada de Aplicação

Funcionalidade e Protocolos da Camada de Aplicação Funcionalidade e Protocolos da Camada de Aplicação Network Fundamentals Capítulo 3 1 Aplicações A Interface entre usuário e Rede de Dados A Camada de aplicação provê recursos para enviar e receber dados

Leia mais

Redes de Computadores I. Introdução a Programação com Sockets em C# Prof. Marcelo Charan

Redes de Computadores I. Introdução a Programação com Sockets em C# Prof. Marcelo Charan Redes de Computadores I Introdução a Programação com em C# Prof. Marcelo Charan C# - Programação via As classes de rede do Framework.NET foram concebidas para prover interfaces amigáveis à API nativa dos

Leia mais

UMA ABORDAGEM SOBRE A INTERFACE DE PROGRAMAÇÃO DE APLICAÇÕES SOCKETS E A IMPLEMENTAÇÃO DE UM SERVIDOR HTTP

UMA ABORDAGEM SOBRE A INTERFACE DE PROGRAMAÇÃO DE APLICAÇÕES SOCKETS E A IMPLEMENTAÇÃO DE UM SERVIDOR HTTP UMA ABORDAGEM SOBRE A INTERFACE DE PROGRAMAÇÃO DE APLICAÇÕES SOCKETS E A IMPLEMENTAÇÃO DE UM SERVIDOR HTTP Alan Jelles Lopes Ibrahim, alan.jelles@hotmail.com Eduardo Machado Real, eduardomreal@uems.br

Leia mais

Protocolos de Rede. Protocolos em camadas

Protocolos de Rede. Protocolos em camadas Protocolos de Rede Prof. Alexandre Beletti Protocolos em camadas Existem protocolos em diferentes camadas dos modelos de estudo (OSI e TCP/IP) Lembre-se de diferencias tipos de programas de tipos de protocolos

Leia mais

Sistemas Operacionais II Unix: Memória e E/S. Geraldo Braz Junior

Sistemas Operacionais II Unix: Memória e E/S. Geraldo Braz Junior Sistemas Operacionais II Unix: Memória e E/S Geraldo Braz Junior Gerenciamento de Memória Gerenciamento de Memória Espaço de Endereçamento 1. Segmento de código Instruções de máquina que formam o código

Leia mais

3. Projeto e implementação de Servidores

3. Projeto e implementação de Servidores 3. Projeto e implementação de Servidores 3.1 Introdução Este capítulo discute questões fundamentais relacionadas ao projeto de software servidor, incluindo acesso com conexão vs. sem conexão a servidores

Leia mais

Cliente-servidor com Sockets TCP

Cliente-servidor com Sockets TCP Cliente-servidor com Sockets TCP Paulo Sérgio Almeida Grupo de Sistemas Distribuídos Departamento de Informática Universidade do Minho 2007/2008 c 2000 2007 Paulo Sérgio Almeida Cliente-servidor com Sockets

Leia mais

Sistemas Distribuídos Java Sockets

Sistemas Distribuídos Java Sockets Sistemas Distribuídos Java Sockets Departamento de Informática, UFMA Graduação em Ciência da Computação Francisco José da Silva e Silva 1 Introdução a Java Sockets Socket é o ponto final de um enlace de

Leia mais

Tutorial de Sockets - Parte I Por: Frederico Perim

Tutorial de Sockets - Parte I Por: Frederico Perim Tutorial de Sockets - Parte I Por: Frederico Perim O que é um Socket? Você já deve ter ouvido faler sobre Sockets e talvez esteja imaginando do que se trata exatamente. Bem, resumindo: através de Sockets

Leia mais

16-Apr-08. Objetivo. Processamento Paralelo Middleware. Histórico. Cliente/Servidor. Cliente/Servidor

16-Apr-08. Objetivo. Processamento Paralelo Middleware. Histórico. Cliente/Servidor. Cliente/Servidor Objetivo Entender a motivação para o conceito de middleware Processamento Paralelo Middleware Prof. João Paulo A. Almeida (jpalmeida@inf.ufes.br) 2008/01 - INF02799 Aplicações distribuídas: interação entre

Leia mais

SocketBasico Receita: SocketBasico Esta receita é baseada em um material que preparei para uso em aulas para demostrar a programação básica para redes usando socket com a intensão de ser uma "prova de

Leia mais

Terminologia. computador onde executam aplicações do usuário ou do sistema. que solicita serviços a um Servidor em benefício de um usuário.

Terminologia. computador onde executam aplicações do usuário ou do sistema. que solicita serviços a um Servidor em benefício de um usuário. Host Terminologia computador onde executam aplicações do usuário ou do sistema Gateway computador que conecta hosts de uma rede local a uma ou mais redes externas Roteador computador intermediário que

Leia mais

Passagem de Mensagens

Passagem de Mensagens Passagem de Mensagens Francisco José da Silva e Silva Laboratório de Sistemas Distribuídos (LSD) Departamento de Informática / UFMA http://www.lsd.deinf.ufma.br 22 de novembro de 2011 Francisco Silva (UFMA/LSD)

Leia mais

Programação em C/C++

Programação em C/C++ OO Engenharia Eletrônica - Programação em C/C++ Slides 20: TCP/IP em Winsocks 2. API do Windows para programar aplicativos que utilizam o protocolo TCP/IP. Prof. Jean Marcelo SIMÃO TCP/IP em Winsocks 2

Leia mais

Protocolos de Interligação de Redes Locais e a Distância Protocolos de Transporte. Thiago Leite

Protocolos de Interligação de Redes Locais e a Distância Protocolos de Transporte. Thiago Leite Interligação de Redes Locais e a Distância Protocolos de Thiago Leite thiago.leite@udf.edu.br 1 Quadros (enlace), datagrama (rede) e segmento (transporte) 2 Funções da camada de transporte Transferência

Leia mais

Aula 2 Arquitetura de Redes. Prof. Dr. S. Motoyama

Aula 2 Arquitetura de Redes. Prof. Dr. S. Motoyama Aula 2 Arquitetura de Redes Prof. Dr. S. Motoyama 1 Arquitetura em camadas Arquitetura de RC Estruturar em camadas é decompor o problema de construção de uma rede em componentes gerenciáveis. A estruturação

Leia mais

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DO RIO GRANDE DO NORTE DEPARTAMENTO ACADÊMICO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DO RIO GRANDE DO NORTE DEPARTAMENTO ACADÊMICO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DO RIO GRANDE DO NORTE DEPARTAMENTO ACADÊMICO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO http:// www.cefetrn.br/datinf ARQUITETURA TCP/IP Nome: Curso: Turma: LISTA DE EXERCÍCIO

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores Camada de Transporte Parte I Prof. Thiago Dutra Agenda n Parte I n Introdução n Protocolos de Transporte Internet n Multiplexação e n UDP n Parte II n TCP

Leia mais

Um Tutorial sobre Sockets Parte I

Um Tutorial sobre Sockets Parte I Um Tutorial sobre Sockets Parte I Por Antonio Marcelo Iniciando As grandes ferramentas utilizadas por especialistas de segurança, hackers e crakers tem como base a linguagem C ANSI ou C ++. Muitos dos

Leia mais

Sistemas Distribuídos

Sistemas Distribuídos Conteúdo Sistemas Distribuídos Prof. Fernando Luís Dotti material baseado em slides dos Profs. Avelino Zorzo e Celso Costa Introdução Comunicação entre Processos Algoritmos Distribuídos Gerência do Processador

Leia mais

Camada de Transporte. Agenda. O serviço de transporte; Elementos dos protocolos de transporte; Protocolo UDP; Protocolo TCP; Implementação de sockets.

Camada de Transporte. Agenda. O serviço de transporte; Elementos dos protocolos de transporte; Protocolo UDP; Protocolo TCP; Implementação de sockets. BCC361 Redes de Computadores Universidade Federal de Ouro Preto Departamento de Ciência da Computação Prof. Reinaldo Silva Fortes www.decom.ufop.br/reinaldo 2012/01 Camada Nome 5 Aplicação 4 Transporte

Leia mais

05-May-09. Objetivo. Processamento Paralelo Middleware. Histórico. Cliente/Servidor. Cliente/Servidor

05-May-09. Objetivo. Processamento Paralelo Middleware. Histórico. Cliente/Servidor. Cliente/Servidor Objetivo Entender a motivação para o conceito de middleware Processamento Paralelo Middleware Prof. João Paulo A. Almeida (jpalmeida@inf.ufes.br) 2009/01 - INF02799 Aplicações distribuídas: interação entre

Leia mais

Comunicação via Sockets. Prof. Orlando Loques - IC/UFF. versão 26-04-2001

Comunicação via Sockets. Prof. Orlando Loques - IC/UFF. versão 26-04-2001 Comunicação via Sockets Prof. Orlando Loques - IC/UFF versão 26-04-2001 Referências: - Slides Prof. Alexandre Sztajnberg, UERJ - Capítulo 15, Applied Operating System Concepts, Silberschatz & Galvin; Wiley

Leia mais

Relatório do Laboratório 3

Relatório do Laboratório 3 Relatório do Laboratório 3 Diogo Costa e Lucas Magrini Rigo 180188 e 161064 23 de setembro de 2011 Universidade Federal do Rio Grande do Sul INF01154 Redes de Computadores N For: Valter Roesler 1 Introdução

Leia mais

Programação em Rede Baseada em Java. Luiz Affonso Guedes Tópicos em Redes de Computadores Programação Distribuída www.dca.ufrn.

Programação em Rede Baseada em Java. Luiz Affonso Guedes Tópicos em Redes de Computadores Programação Distribuída www.dca.ufrn. Programação em Rede Baseada em Java Luiz Affonso Guedes Tópicos em Redes de Computadores Programação Distribuída www.dca.ufrn.br/~affonso/cursos Definiçõs Básicas Uma rede é um conjunto de computadores

Leia mais

ecos - Gestores de dispositivos

ecos - Gestores de dispositivos ecos - Gestores de dispositivos gestores de dispositivos ( device drivers ) interface aplicacional (API) gestor de linha série raw serial driver tty driver ecos - device driver - user API cyg_io_lookup

Leia mais

CAP 312 - PROGRAMAÇÃO DE REDES DE COMPUTADORES ESTRUTURA DO SOFTWARE TCP/IP

CAP 312 - PROGRAMAÇÃO DE REDES DE COMPUTADORES ESTRUTURA DO SOFTWARE TCP/IP A...2 1.O FLUXO DE PACOTES...2 1.O FLUXO DE ENTRADA...2 2.O FLUXO DE SAÍDA...4 2.A MÁQUINA DE ESTADO FINITO DO PROTOCOLO TCP...5 1.O THREE-WAY-HANDSHAKE...9 2.A TROCA DOS DADOS...10 3.FECHANDO A CONEXÃO...10

Leia mais

Redes de Computadores. Protocolos TCP/IP

Redes de Computadores. Protocolos TCP/IP Redes de Computadores Protocolos TCP/IP Sumário 2! Endereços IP (lógicos) Sub-redes! Endereços Ethernet (físicos)! Conversão de endereços IP/Ethernet! Pacotes IP! Números de portos! Segmentos UDP! Segmentos

Leia mais

Nome: Nº de aluno: 3ª Ficha de Avaliação 20/5/2014

Nome: Nº de aluno: 3ª Ficha de Avaliação 20/5/2014 Instituto Superior de Engenharia de Lisboa Departamento de Engenharia de Electrónica e Telecomunicações e de Computadores Redes de Computadores (LEIC/LEETC/LERCM) Nome: Nº de aluno: 3ª Ficha de Avaliação

Leia mais

Redes de Computadores. 1 Questões de múltipla escolha. TE090 - Prof. Pedroso. 30 de novembro de 2010. Exercício 1: Considere:

Redes de Computadores. 1 Questões de múltipla escolha. TE090 - Prof. Pedroso. 30 de novembro de 2010. Exercício 1: Considere: TE090 - Prof. Pedroso 30 de novembro de 2010 1 Questões de múltipla escolha Exercício 1: Considere: I. O serviço de DNS constitui-se, em última instância, de um conjunto de banco de dados em arquitetura

Leia mais

1 Projeto de software de clientes. 1

1 Projeto de software de clientes. 1 1 Projeto de software de clientes. 1 1.1 Introdução Aplicações clientes são conceitualmente mais simples que aplicações servidoras pois, normalmente, não manipulam concorrência explicita com múltiplos

Leia mais

ENDEREÇAMENTO PRIVADO PROXY E NAT

ENDEREÇAMENTO PRIVADO PROXY E NAT ENDEREÇAMENTO PRIVADO PROXY E NAT MOTIVAÇÃO PARA O ENDEREÇAMENTO IP PRIVADO Crescimento do IPv4 07/2007 490 milhões de hosts 01/2008 542 milhões de hosts IPv4 permite endereçar 4 bilhões de hosts. PREVISÃO

Leia mais

Sistemas de Telecomunicações 2012/2013

Sistemas de Telecomunicações 2012/2013 Departamento de Engenharia Electrotécnica Sistemas de Telecomunicações 2012/2013 Trabalho 1: Aplicação sobre sockets Mestrado integrado em Engenharia Eletrotécnica e de Computadores http://tele1.dee.fct.unl.pt

Leia mais

Levantamento de informação (Fingerprint)

Levantamento de informação (Fingerprint) Levantamento de informação (Fingerprint) Continuação... Prof. Pedro Filho Objetivos Mapear hosts ativos na rede Obter versões dos sistemas operacionais Entender aquisição de banners Identificar os serviços

Leia mais

Programação Paralela e Distribuída. Prof. Cidcley T. de Souza

Programação Paralela e Distribuída. Prof. Cidcley T. de Souza Programação Paralela e Distribuída Prof. Cidcley T. de Souza Conteúdo Parte I Introdução aos Sockets Tipos de Sockets Classes Java: InetAddress, Datagram Sockets, Stream Sockets, Output e Input Classes

Leia mais

REDES INTEGRADAS DE TELECOMUNICAÇÕES I 2008 / 2009

REDES INTEGRADAS DE TELECOMUNICAÇÕES I 2008 / 2009 Departamento de Engenharia Electrotécnica REDES INTEGRADAS DE TELECOMUNICAÇÕES I 2008 / 2009 Mestrado Integrado em Engenharia Electrotécnica e Computadores 4º ano 7º semestre 2º Trabalho Prático: Localização

Leia mais

Protocolo DHCP. Instituto Superior de Engenharia de Lisboa Departamento de Engenharia de Electrónica e Telecomunicações e de Computadores

Protocolo DHCP. Instituto Superior de Engenharia de Lisboa Departamento de Engenharia de Electrónica e Telecomunicações e de Computadores Protocolo DHCP Instituto Superior de Engenharia de Lisboa Departamento de Engenharia de Electrónica e Telecomunicações e de Computadores Redes de Computadores Motivação Obtenção dos parâmetros de configuração

Leia mais

Resumo P2. Internet e Arquitetura TCP/IP

Resumo P2. Internet e Arquitetura TCP/IP Resumo P2 Internet e Arquitetura TCP/IP Internet: Rede pública de comunicação de dados Controle descentralizado; Utiliza conjunto de protocolos TCP/IP como base para estrutura de comunicação e seus serviços

Leia mais

Protocolos e Arquiteturas de Redes. Thiago Leite

Protocolos e Arquiteturas de Redes. Thiago Leite Protocolos e Arquiteturas de Thiago Leite As redes são organizadas em camadas Forma de reduzir a complexidade Um conjunto de camadas forma uma pilha A função de cada camada da

Leia mais

Sockets em Ruby. Curso de Tecnologia em Redes de Computadores Programação para Redes

Sockets em Ruby. Curso de Tecnologia em Redes de Computadores Programação para Redes Sockets em Ruby Curso de Tecnologia em Redes de Computadores Programação para Redes Sockets em Ruby A biblioteca padrão de Ruby oferece um conjunto de classes para a manipulação de sockets. require socket

Leia mais

CAPÍTULO 6 A CAMADA DE TRANSPORTE

CAPÍTULO 6 A CAMADA DE TRANSPORTE CAPÍTULO 6 A CAMADA DE TRANSPORTE 6.1 OS SERVIÇOS DE TRANSPORTE: 6.1.1 SERVIÇOS OFERECIDOS ÀS CAMADAS SUPERIORES: Tem como objetivo de oferecer um serviço confiável, eficiente e econômico a seus usuários.

Leia mais

Redes de comunicação. Mod 2 Redes de computadores. Professor: Rafael Henriques

Redes de comunicação. Mod 2 Redes de computadores. Professor: Rafael Henriques Redes de comunicação Mod 2 Redes de computadores 1 Professor: Rafael Henriques Apresentação 2 Professor: Rafael Henriques Introdução às redes de computadores; Tipos de rede; Diagramas de encaminhamento;

Leia mais

Arquitetura TCP/IP. Parte VII Mensagens de controle e erro (ICMP) Fabrízzio Alphonsus A. M. N. Soares

Arquitetura TCP/IP. Parte VII Mensagens de controle e erro (ICMP) Fabrízzio Alphonsus A. M. N. Soares Arquitetura TCP/IP Parte VII Mensagens de controle e erro (ICMP) Fabrízzio Alphonsus A. M. N. Soares Tópicos Erros em redes de pacotes ICMP (Internet Control Message Protocol) Características Encapsulação

Leia mais

Programação Orientada por Objectos com Java. Ademar Aguiar. www.fe.up.pt/~aaguiar ademar.aguiar@fe.up.pt. MRSC, Programação em Comunicações

Programação Orientada por Objectos com Java. Ademar Aguiar. www.fe.up.pt/~aaguiar ademar.aguiar@fe.up.pt. MRSC, Programação em Comunicações Programação Orientada por Objectos com Java www.fe.up.pt/~aaguiar ademar.aguiar@fe.up.pt 1 Java Networking java.net.* 141 Package java.net Java dispõe de diversas classes para manipular e processar informação

Leia mais

Programação de Sistemas. Sockets. Programação de Sistemas Sockets : 1/66

Programação de Sistemas. Sockets. Programação de Sistemas Sockets : 1/66 Programação de Sistemas Sockets Programação de Sistemas Sockets : 1/66 Introdução à Internet (1) A. Modelo de comunicação na rede de computadores O mais divulgado é a Internet. Baseada numa pilha de protocolos

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores Capítulo 2.7 e 2.8 - Camada de Aplicação Programação de sockets Prof. Jó Ueyama Março/2014 SSC0540-2014 1 Sockets TCP - Cliente Processo servidor já deve estar em execução. l Servidor

Leia mais

Comunicação Inter-Processo em Unix. Pipes FIFO (Named Pipes) Pipes

Comunicação Inter-Processo em Unix. Pipes FIFO (Named Pipes) Pipes Comunicação Inter-Processo em Unix Pipes FIFO (Named Pipes) 1 Pipes 2 1! Comunicação entre pai e filho Ao chamar um fork(), processos pai e filho deixam de compartilhar memória Como fazer então para que

Leia mais