TRAINFORTRADE ANGOLA PROJECTO NACIONAL DA CNUCED FINANCIADO PELA COMISSÃO EUROPEIA RELATÓRIO DA 3ª REUNIÃO TRIPARTIDA DO PROJECTO TRAINFORTRADE ANGOLA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "TRAINFORTRADE ANGOLA PROJECTO NACIONAL DA CNUCED FINANCIADO PELA COMISSÃO EUROPEIA RELATÓRIO DA 3ª REUNIÃO TRIPARTIDA DO PROJECTO TRAINFORTRADE ANGOLA"

Transcrição

1 CONFÉRENCE DES NATIONS UNIES SUR LE COMMERCE ET LE DÉVELOPPEMENT UNITED NATIONS CONFERENCE ON TRADE AND DEVELOPMENT TRAINFORTRADE ANGOLA PROJECTO NACIONAL DA CNUCED FINANCIADO PELA COMISSÃO EUROPEIA RELATÓRIO DA 3ª REUNIÃO TRIPARTIDA DO PROJECTO TRAINFORTRADE ANGOLA Luanda, 23 de Março de 2010 Nuno Fortunato Perito em Formação da CNUCED/TrainForTrade Angola Manuel Júlio Sayongo Coordenador Nacional TrainForTrade Angola

2 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO 2. ACTA DA REUNIÃO 2.1. Balanço das actividades realizadas em Apresentação, discussão e aprovação do Plano de Acção para Apresentação do Plano de Acção para Discussão, Recomendações e Aprovação do Plano de Acção para 2010 ANEXOS I. COMPOSIÇÃO DO COMITÉ DE COORDENAÇÃO NACIONAL (CCN) II. LISTA DE PARTICIPANTES NA REUNIÃO III. RELATÓRIO DAS ACTIVIDADES DESENVOLVIDAS EM 2009 IV. PLANO DE ACÇÃO APROVADO PARA

3 1. INTRODUÇÃO A Reunião Tripartida do Programa TrainForTrade tem uma periodicidade anual, contando com a participação dos membros do Comité de Coordenação Nacional (CCN) do projecto (Anexo I), bem como com representantes do organismo financiador, a Delegação da União Europeia (UE) em Angola, e responsáveis da instituição executora, a Conferência das Nações Unidas para o Comércio e Desenvolvimento (CNUCED). O objectivo desta iniciativa é congregar as diferentes partes envolvidas no projecto, promovendo a sua participação no processo de análise, discussão e definição das linhas de orientação e das actividades realizadas e previstas no quadro do TrainForTrade Angola, de forma a assegurar uma mais eficiente e transparente alocação dos recursos disponíveis. 2. ACTA DA REUNIÃO Aos vinte e três dias do mês de Março de dois mil e dez, pelas dez horas, deu-se início à 3ª Reunião Tripartida do Projecto TrainForTrade Angola, que teve lugar na sala de reuniões do Ministério do Comércio. A reunião foi aberta por S.Exa. a Senhora Ministra do Comércio, Dra. Maria Idalina de Oliveira Valente, que no seu discurso congratulou-se pelo bom andamento das actividades do projecto, chamando a atenção para a necessidade das entidades angolanas darem sequência às acções de formação dos Recursos Humanos nacionais, valorizando crescentemente os quadros que são qualificados no âmbito dessas acções. A Senhora Ministra do Comércio considera fundamental essa valorização, não só para alimentar a motivação dos quadros técnicos angolanos em continuar a progredir, mas também como forma das próprias instituições internalizarem os benefícios destas actividades de capacitação. A reunião contou com a participação de 24 quadros nacionais e internacionais (Anexo II), representando as instituições angolanas com assento no CCN, bem como a Delegação da UE, a CNUCED e o PNUD, tendo decorrido de acordo com a seguinte ordem de trabalhos: 2.1. Balanço das actividades realizadas em Apresentação, discussão e aprovação do Plano de Acção para

4 2.1. BALANÇO DAS ACTIVIDADES REALIZADAS EM 2009 Após o acto de abertura, procedeu-se à auto-apresentação dos participantes na reunião, que foi depois conduzida pelo Representante da CNUCED/TrainForTrade Angola, Dr. Mark Assaf, e pela equipa local do Projecto. Após a auto-apresentação de todos os participantes na reunião, o Dr. Nuno Fortunato, Perito em Formação residente da CNUCED, enunciou as principais actividades de formação e assistência técnica implementadas no âmbito do Projecto TrainForTrade Angola durante o último ano (mais pormenores no Anexo III), na sequência da validação do CCN, ocorrida na reunião de 24 de Março de 2009: I. Comité de Coordenação Nacional 2 (24 de Março de 2009) II. Seminário de Formação de Tutores em Ensino à Distância (25-27 de Março de 2009) III. Preparação do material de formação sobre Energia e Ambiente (Junho-Dezembro de 2009) IV. Preparação do seminário sobre Política de Concorrência V. Realização do Programa de Formação Portuária Módulo 1: "O Comércio e os Transportes Internacionais" (7-11 de Setembro de 2009) VI. VII. Realização do Programa de Formação Portuária Módulo 2: "A Organização de um Sistema Portuário" (14-18 de Septembro de 2009) Seminário de formação sobre as "Capacidades Produtivas, o Crescimento Económico e a Redução da Pobreza nos PMA ao exemplo de Angola (5-10 Novembro de 2009) VIII. Curso sobre o "Turismo Sustentável para o Desenvolvimento" (16-20 de Novembro de 2009) IX. Missão de identificação das necessidades de formação e assistência técnica durante os próximos anos do programa TrainForTrade para Angola (16 a 20 de Novembro de 2009) X. Briefing Session no Palais des Nations, em Genebra, Suíça, entre a delegação do Ministério do Comércio de Angola e o Programa TrainForTrade da CNUCED (3 de Dezembro de 2009) 4

5 2.2. APRESENTAÇÃO, DISCUSSÃO E APROVAÇÃO DO PLANO DE ACÇÃO PARA Apresentação do Plano de Acção para 2010 O Plano de Acção Anual resultou do levantamento de necessidades executado junto das entidades nacionais pela equipa do TrainForTrade, em Novembro de As actividades de formação e assistência técnica propostas pelo TrainForTrade para o ano de 2010 (também detalhadas no Anexo IV) abarcam os seguintes domínios: I. Energia, Comércio e Ambiente I.a) Materialização do Curso: "Mudanças Climáticas e Mercado de Carbono" (aprovado em 2008) I.b) Produção do material de formação multimídia para a formação à distância (Janeiro-Fevereiro de 2010) I.c) Apresentação do curso de formação para representantes dos 5 PALOP, durante o Fórum Africano sobre Carbono (3-5 Março de 2010 em Nairobi) I.d) Formação à distância (sessões de Março de 2010) I.e) Curso intensivo em regime presencial (12-16 Abril de 2010) II. III. IV. Gestão Portuária II.a) Preparação do material de formação (Fevereiro-Setembro 2010) II.b) Cursos Intensivos: Módulo 3: "O Funcionamento de um Sistema Portuário" (7-11 Junho de 2010) Módulo 4: "Os Principais Desafios para o Futuro" (14-18 Junho de 2010) Módulo 5: "Métodos e Ferramentas da Gestão Portuária" (Setembro 2010) Módulo 6: "Gestão Económica e Comercial" (Setembro 2010) Defesa do Consumidor III.a) Preparação do material de formação em Português (Janeiro-Abril 2010) III.b) Oficina de sensibilização (17-19 Maio de 2010) III.c) Serviços de Apoio: Definição de um Road Map (20-21 Maio de 2010) Investimento IV.a) Políticas de Prevenção de Litígios Internacionais - Segundo semestre de 2010 IV.b) Solução de Controvérsias entre Investidor e Estado - Segundo semestre de 2010 IV.c) Acordo de Protecção Recíproca de Investimentos (incluindo conceitos do Tratamento Nacional e da Nação mais Favorecida) V. Políticas comerciais V.a) Preparação de uma publicação sobre Capacidades Produtivas para Angola intitulada: "Políticas para que o boom exportador angolano contribua para a transformação estrutural da economia angolana" (Janeiro-Março de 2010) V.b) Seminário sobre Capacidades Produtivas, Crescimento Económico e Redução da Pobreza nos PMA`s, que poderia ser combinado com o lançamento do Relatório da UNCTAD sobre PMA`s em Angola (segundo semestre de 2010) V.c) Apresentação da publicação sobre Capacidades Produtivas para Angola (segundo semestre 2010) VI. Turismo Sustentável para o desenvolvimento 5

6 a) Apoio à constituição de uma comissão técnica sobre o turismo sustentável para tratar as questões de desenvolvimento (sob a liderança do CCN). Identificação dos membros-chave e de uma agenda (segundo semestre de 2010) b) Reforço das capacidades locais (Módulo 1), ao nível de Províncias através de formção à distância (segundo semestre de 2010) c) Intercâmbio de melhores práticas e fertilização cruzada de funcionários competentes no domínio do turismo sustentável (viagem de estudo de 2 participantes; um funcionário do Ministério e uma pessoa de uma Província ou ONG local, para um país já implementando o turismo sustentável). Identificação de desafios e oportunidades para Angola, definição de um plano de ação. d) Divulgação e validação do plano de ação. VII. Formação de Instrutores a) Identificação de instrutores nacionais (Setembro 2010) b) Seminário para treinar futuros instrutores utilizando a metodologia TrainForTrade para replicação (Outubro 2010) Após a apresentação do Relatório de 2009 e do Plano de Acção para o ano corrente, deu-se início às intervenções dos restantes participantes e ao período de discussão Discussão, Recomendações e Aprovação do Plano de Acção para 2010 Nesta fase da reunião, houve lugar a diversas intervenções por parte dos representantes dos organismos membros do Comité de Coordenação Nacional. Do conjunto dessas intervenções, resultaram as seguintes propostas ou recomendações: Aumento do leque de beneficiários das acções do Projecto. Alguns participantes manifestaram o desejo que as acções de formação visem um público mais alargado, de modo a poder acelerar o ritmo de qualificação das pessoas e, por consequência, incrementar mais rapidamente a capacitação das instituições nacionais. A equipa do TrainForTrade Angola explicou a este propósito que o sucesso das actividades de formação implica a limitação do universo de participantes a um número tido como pedagogicamente razoável em cada acção. Realização de sessões de formação (seminário/curso) sobre a temática da Integração Económica Regional, de modo a apoiar a preparação dos quadros do Ministério do Comércio (Gabinete de Intercâmbio Internacional e Escola Nacional de Comércio), do Secretariado Nacional da SADC, e da Câmara de Comércio e Indústria de Angola, para a nova realidade de integração no espaço SADC. Crescimento da participação do sector privado nas actividades de formação, de modo a permitir que os ganhos da formação sejam também apropriados pelo sector privado nacional. Avaliação do impacto da formação realizada e acompanhamento dos quadros que vão sendo formados, no sentido de se acautelar a sustentabilidade das acções. Foi proposto que o TrainForTrade analise a situação dos quadros que participaram em actividades do projecto, de forma a verificar qual o impacto da formação na melhoria dos conhecimentos 6

7 técnicos e na evolução profissional dessas pessoas. Expansão da abrangência geográfica do Projecto às províncias através de acções de formação presencial e à distância, sendo necessário, neste último caso, analisar a exequibilidade desses cursos à distância para públicos localizados nas províncias, onde as soluções tecnológicas são incipientes e/ou inexistentes. Por fim, o Plano de Acção proposto para o Ano em curso foi amplamente discutido e validado pelos membros do CCN presentes na Reunião, que terminou às 12h30. 7

8 ANEXO I COMPOSIÇÃO DO COMITÉ DE COORDENAÇÃO NACIONAL

9 UNIÃO EUROPEIA CONFERÊNCIA DAS NAÇÕES UNIDAS SOBRE COMÉRCIO E DESENVOLVIMENTO REPÚBLICA DE ANGOLA TRAINFORTRADE ANGOLA PROJECTO NACIONAL DA CNUCED FINANCIADO PELA COMISSÃO EUROPEIA PARTICIPANTES NA 3ª REUNIÃO DO COMITÉ DE COORDENAÇÃO NACIONAL - 23 de Março S.Exa. Ministra do Comércio Dra. Maria Idalina de Oliveira Valente Dr. Juan José Almagro-Herrador Delegação da União Europeia em Angola / Juan-Jose.ALMAGRO- Dr. Mark Assaf Gestor do Projecto TrainForTrade Angola CNUCED (+41) Dr. Nuno Fortunato Perito TrainForTrade Angola CNUCED Dr. Manuel Júlio Sayongo Ponto Focal TrainForTrade Angola Ministério do Comércio / Dr. Mumba Tshico Director Nacional do Gabinete de Intercâmbio Internacional Ministério do Comércio

10 UNIÃO EUROPEIA CONFERÊNCIA DAS NAÇÕES UNIDAS SOBRE COMÉRCIO E DESENVOLVIMENTO REPÚBLICA DE ANGOLA TRAINFORTRADE ANGOLA PROJECTO NACIONAL DA CNUCED FINANCIADO PELA COMISSÃO EUROPEIA Pedro Samuel Chefe de Departamento GEPE Ministério do Ambiente Dra. Amélia Carlos Cazalma Directora Nacional de Formação Hoteleira e Turística Ministério da Hotelaria e Turismo / Dr. Jeremias Japão Chefe de Departamento Ministério da Hotelaria e Turismo Dra. Maria Beatriz de Morais Secretária Nacional Secretariado Nacional da SADC Dina João Pala Candimba Secretariado Nacional da SADC Dr. Pina Tavares Responsável Segurança Porto de Luanda / Alcídio Evaristo Domingos Chefe de Departamento Gabinete de Intercâmbio Internacional Ministério dos Transportes / Dr. Kinavuidi Kiako Director Gabinete Nacional de Preços e Concorrência Ministério das Finanças ; José Luciano Neto Direcção Nacional de Alfândegas - Escola Aduaneira Ministério das Finanças Dra. Leonor da Costa Pedro Assessoria Jurídica Presidência da República Dra. Maria do Carmo Nascimento Presidente da Federação das Mulheres Empreendedoras de Angola / Dra. Henriqueta Carvalho Federação das Mulheres Empreendedoras 10

11 UNIÃO EUROPEIA CONFERÊNCIA DAS NAÇÕES UNIDAS SOBRE COMÉRCIO E DESENVOLVIMENTO REPÚBLICA DE ANGOLA TRAINFORTRADE ANGOLA PROJECTO NACIONAL DA CNUCED FINANCIADO PELA COMISSÃO EUROPEIA Dr. Garcia Isaac Saldanha Chefe Departamento Ministério da Geologia, Minas e Indústria Dra. Loydiana Cardoso Ministério da Coordenação Económica Ana Paula Rodrigues Cardoso Ministério do Planeamento Dr. André Ventura Ministro Conselheiro Ministério das Relações Exteriores Dra. Kâmia Cristina Victor de Carvalho PNUD Angola / Dra. Ana Lopes Covilhã Cortez Banco Nacional de Angola / / COMITÉ DE COORDENAÇÃO NACIONAL - ANGOLA O Comité de Coordenação Nacional (CCN) tem por missão orientar e validar todas as orientações e políticas do projecto TrainForTrade/Angola. Deverá, ainda, conceder um apoio inter-ministerial para a discussão e definição de mecanismos de coordenação institucionais relativos às políticas comerciais de integração. O Comité deverá reunir-se, pelo menos, duas vezes por ano e sempre que for considerado necessário. O CCN é composto pelos representantes nacionais, oriundos do sector público e privado, responsáveis pelas questões relativas ao comércio internacional, por representantes das instituições nacionais de formação/ensino universitário e pelos representantes do Programa TrainForTrade da UNCTAD. A 11

12 UNIÃO EUROPEIA CONFERÊNCIA DAS NAÇÕES UNIDAS SOBRE COMÉRCIO E DESENVOLVIMENTO REPÚBLICA DE ANGOLA TRAINFORTRADE ANGOLA PROJECTO NACIONAL DA CNUCED FINANCIADO PELA COMISSÃO EUROPEIA Delegação da Comissão Europeia em Luanda tem um estatuto de observador. Poderão, ainda, ser convidados, numa base ad hoc, outros organismos com o intuito de dar um contributo sobre questões específicas. O CCN estabelecerá, com base nas recomendações e nas conclusões dos seminários, comités e sub comités para um acompanhamento adequado das matérias e a integração da especialidade adquirida nas novas políticas comerciais e nas reformas. Poderão ainda realizar-se estudos nacionais para completar as matérias técnicas e apoiar os resultados e as recomendações das políticas comerciais para os planos de desenvolvimento nacional, com base nas prioridades definidas pelos membros dos comités técnicos. 12

13 ANEXO II LISTA DE PARTICIPANTES NA REUNIÃO 13

14 LISTA DE CONTACTOS DOS PARTICIPANTES 3ª REUNIÃO COMITÉ DE COORDENAÇÃO NACIONAL( 23 Março 2010) NOME INSTITUIÇÃO TELEMÓVEL Alcídio Evaristo Domingos Ministério dos Transportes Amélia Carlos Cazalma Ministério da Hotelaria e Turismo Ana Covilhã Cortez Banco Nacional de Angola (BNA) Ana Paula Rodrigues Cardoso Ministério do Planeamento André Ventura Ministério das Relações Exteriores Dina João Pala Candimba Secretariado Nacional da SADC Garcia Isaac Saldanha Ministério da Geologia, Minas e Indústria Henriqueta Carvalho Federação das Mulheres Empreendedoras ; Jeremias Japão Ministério da Hotelaria e Turismo José Luciano Neto Ministério das Finanças Juan Jose Almagro Herrador Delegação da Comissão Europeia em Angola Kâmia Carvalho PNUD ANGOLA Kinavuidi Kiako Ministério das Finanças ; Leonor da Costa Pedro Presidência da República - Casa Civil Loydiana Cardoso Ministério da Coordenação Económica Manuel Júlio Sayongo MINCO / TrainForTrade Angola / Maria Beatriz de Morais Secretariado Nacional da SADC ; (David Marcos António) Maria do Carmo Nascimento Federação das Mulheres Empreendedoras Maria Idalina de Oliveira Valente Ministra do Comércio Mark Assaf CNUCED Mbumba Tchico Gabinete Intercâmbio Internacional (MINCO) Nuno Fortunato CNUCED / TrainForTrade Angola Pedro Samuel Ministério do Ambiente ; Pina Tavares Porto de Luanda ;

15 ANEXO III RELATÓRIO DAS ACTIVIDADES DESENVOLVIDAS EM

16 ACTIVIDADES REALIZADAS DURANTE ANO 2 1. Comité de Coordenação Nacional 2 (24 de Março de 2009) 24 representantes aprovaram o Plano de Acção para 2009 para implementar as seguintes componentes: Formação de Tutores em Ensino à Distância, Turismo Sustentável para o Desenvolvimento, Gestão Moderna dos Portos Módulo 1 e Módulo 2, Direito da Concorrência e Políticas Comerciais. 2. Seminário de Formação de Tutores em Ensino à Distância (25-27 de Março de 2009) 23 participantes 3. Preparação do material de formação sobre Energia e Ambiente (Junho-Dez. de 2009) Os principais objetivos do curso são o reforço das capacidades do país para implementar e cumprir com o UNFCCC e a Convenção do Protocolo e, eventualmente, capturar e desenvolver projetos de MDL, criando assim competitividade, ao nível nacional e internacional. O material pedagógico irá incluir 4 módulos e será desenvolvido de acordo com a metodologia TrainForTrade. 4. Preparação do seminário sobre Política de Concorrência Esta actividade foi adiada devido à passagem da tutela do domínio da Concorrência do Ministério das Finanças para o novo Ministério da Economia 5. Realização do Programa de Formação Portuária Módulo 1: "O comércio e os transportes internacionais" (7-11 de Setembro de 2009) 30 participantes de 6 portos angolanos 6. Realização do Programa de Formação Portuária Módulo 2: "A organização de um sistema portuário" (14-18 de Septembro de 2009) 30 participantes de 6 porto angolanos 7. Seminário de formação sobre as "Capacidades Produtivas, o Crescimento Económico e a Redução da Pobreza nos PMA ao exemplo de Angola (5-10 Novembro de 2009) 35 participantes 8. Curso sobre o "Turismo Sustentável para o Desenvolvimento" (16-20 de Nov. de 2009) 29 participantes 9. Missão de identificação das necessidades de formação e assistência técnica durante os próximos anos do programa TrainForTrade para Angola (16 a 20 de Novembro de 2009) 10. Briefing session no Palais des Nations, em Genebra, Suíça, entre a delegação do Ministério do Comércio de Angola e o programa TrainForTrade da CNUCED (3 de Dezembro de 2009) A Ministra do Comércio de Angola e a Directora da Divisão de Tecnologia e Logística da CNUCED discutiram os resultados e progressos do projecto TrainForTrade da CNUCED e trocaram os seus pontos de vista sobre pedidos de actividades de formação e capacitação no futuro. 16

17 ANEXO IV PLANO DE ACÇÃO APROVADO PARA

18 COMPONENTES ANO 3 1. Energia, Comércio e Ambiente 1.1. Desenvolvimento do Curso: "Mudanças Climáticas e Mercado de Carbono" (2008) 1.2. Produção do material de formação multimídia para a formação à distância (Janeiro-Fevereiro de 2010) 1.3. Apresentação do curso de formação para representantes dos 5 PALOP, durante o Fórum Africano sobre Carbono (3-5 Março de 2010 em Nairobi) 1.4. Formação à distância (sessões de Março de 2010) 1.5. Curso intensivo em regime presencial (12-16 Abril de 2010) 2. Gestão Portuária 2.1. Preparação do material de formação (Fevereiro-Setembro 2010) 2.2. Cursos Intensivos: Módulo 3: "O funcionamento de um sistema portuário" (7-11 Junho de 2010) Módulo 4: "Os Principais Desafios para o Futuro" (14-18 Junho de 2010) Módulo 5: "Métodos e Ferramentas da Gestão Portuária" (Setembro 2010) Módulo 6: "Gestão Econômica e Comercial" (Setembro 2010) 3. Defesa do Consumidor 3.1. Preparação do material de formação em Português (Janeiro-Abril 2010) 3.2. Seminário de sensibilização (17-19 Maio de 2010) 3.3. Serviços de Apoio: Definição de um road map (20-21 Maio de 2010) 4. Políticas comerciais 4.1. Preparação de uma publicação sobre Capacidades Produtivas para Angola intitulada: "Políticas para que o boom exportador angolano contribua para a transformação estrutural da economia angolana" (Janeiro-Março de 2010) 4.2. Seminário sobre Capacidades Produtivas, Crescimento Económico e Redução da Pobreza nos PMA que poderia ser combinado com o lançamento do Relatório da UNCTAD sobre PMAs em Angola (segundo semestre de 2010) 4.3. Apresentação da publicação sobre Capacidades Produtivas para Angola (segundo semestre 2010) 5. Investimento 5.1. Políticas de Prevenção de Litígios Internacionais - Segundo semestre de Solução de Controvérsias entre Investidor e Estado - Segundo semestre de Acordo de Protecção Recíproca de Investimentos (incluindo conceitos do Tratamento Nacional e da Nação mais Favorecida) 6. Turismo Sustentável para o desenvolvimento 6.1. Apoio técnico ao Comité acompanhando a integração do turismo sustentável nos planos de desenvolvimento nacional para o turismo (segundo semestre de 2010) 6.2. Extensão da formação para as Províncias de Angola, através de formação à distância (segundo semestre de 2010) - a ser discutido 7. Formação de Instrutores 7.1. Identificação de instrutores nacionais (Setembro 2010) 7.2. Seminário para treinar futuros instrutores utilizando a metodologia TrainForTrade para replicação (Outubro 2010) 18

TRAINFORTRADE ANGOLA

TRAINFORTRADE ANGOLA CONFERÊNCIA DAS NAÇÕES UNIDAS SOBRE COMÉRCIO E DESENVOLVIMENTO UNITED NATIONS CONFERENCE ON TRADE AND DEVELOPMENT TRAINFORTRADE ANGOLA PROJECTO FINANCIADO PELA COMISSÃO EUROPEIA Programa TrainForTrade

Leia mais

PROJECTO DESENVOLVENDO NEGÓCIOS SUSTENTÁVEIS

PROJECTO DESENVOLVENDO NEGÓCIOS SUSTENTÁVEIS Projecto do PNUD financiado pela Cooperação Espanhola Ministério da Hotelaria e Turismo República de Angola Angola PROJECTO DESENVOLVENDO NEGÓCIOS SUSTENTÁVEIS SEMINÁRIO PNUD / CNUCED "GESTÃO DE PROJECTOS

Leia mais

DECLARAÇÃO EMPRESARIAL DE LUANDA

DECLARAÇÃO EMPRESARIAL DE LUANDA DECLARAÇÃO EMPRESARIAL DE LUANDA Por iniciativa da Confederação Empresarial da CPLP e das associações empresariais dos PALOP, realizou-se em Luanda, República de Angola, a 17 de Julho de 2014, o Fórum

Leia mais

ALIANÇA ESTRATÉGICA DA SAÚDE E AMBIENTE PARA A IMPLEMENTAÇÃO DA DECLARAÇÃO DE LIBREVILLE

ALIANÇA ESTRATÉGICA DA SAÚDE E AMBIENTE PARA A IMPLEMENTAÇÃO DA DECLARAÇÃO DE LIBREVILLE ALIANÇA ESTRATÉGICA DA SAÚDE E AMBIENTE PARA A IMPLEMENTAÇÃO DA DECLARAÇÃO DE LIBREVILLE Adoptada pelos Ministros da Saúde e Ministros do Ambiente na Segunda Conferência Interministerial sobre Saúde e

Leia mais

MINISTÉRIO DO AMBIENTE

MINISTÉRIO DO AMBIENTE REPÚBLICA DE ANGOLA MINISTÉRIO DO AMBIENTE O Ministério do Ambiente tem o prazer de convidar V. Exa. para o Seminário sobre Novos Hábitos Sustentáveis, inserido na Semana Nacional do Ambiente que terá

Leia mais

MINISTÉRIO DO COMÉRCIO

MINISTÉRIO DO COMÉRCIO MINISTÉRIO DO COMÉRCIO REGULAMENTO INTERNO DAS REPRESENTAÇÕES COMERCIAIS DA REPÚBLICA DE ANGOLA NO ESTRANGEIRO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo 1º (Natureza) As representações são órgãos de execução

Leia mais

ALIANÇA ESTRATÉGICA DA SAÚDE E AMBIENTE PARA A IMPLEMENTAÇÃO DA DECLARAÇÃO DE LIBREVILLE

ALIANÇA ESTRATÉGICA DA SAÚDE E AMBIENTE PARA A IMPLEMENTAÇÃO DA DECLARAÇÃO DE LIBREVILLE ALIANÇA ESTRATÉGICA DA SAÚDE E AMBIENTE PARA A IMPLEMENTAÇÃO DA DECLARAÇÃO DE LIBREVILLE Projecto IMCHE/2/CP2 1 ALIANÇA ESTRATÉGICA DA SAÚDE E AMBIENTE PARA A IMPLEMENTAÇÃO DA DECLARAÇÃO DE LIBREVILLE

Leia mais

Boletim Informativo do CEPA Edição de Agosto de 2006 Número 17 Publicação da Direcção dos Serviços de Economia de Macau

Boletim Informativo do CEPA Edição de Agosto de 2006 Número 17 Publicação da Direcção dos Serviços de Economia de Macau Boletim Informativo do CEPA Edição de Agosto de 2006 Número 17 Publicação da Direcção dos Serviços de Economia de Macau Índice: 1. Cerimónia de entrega de Certificados do Exame Nacional de Qualificação

Leia mais

CONSELHO DE MINISTROS

CONSELHO DE MINISTROS CONSELHO DE MINISTROS Decreto n.º 35/02 de 28 de Junho Considerando a importância que a política comercial desempenha na estabilização económica e financeira, bem como no quadro da inserção estrutural

Leia mais

MINISTÉRIO DOS NEGóCIOS ESTRANGEIROS DIRECÇÃO GERAL DOS ASSUNTOS MULTILATERAIS Direcção de Serviços das Organizações Económicas Internacionais

MINISTÉRIO DOS NEGóCIOS ESTRANGEIROS DIRECÇÃO GERAL DOS ASSUNTOS MULTILATERAIS Direcção de Serviços das Organizações Económicas Internacionais MINISTÉRIO DOS NEGóCIOS ESTRANGEIROS DIRECÇÃO GERAL DOS ASSUNTOS MULTILATERAIS Direcção de Serviços das Organizações Económicas Internacionais Intervenção de SEXA o Secretário de Estado Adjunto do Ministro

Leia mais

REPÚBLICA DE ANGOLA Ministério da Administração Pública, Emprego e Segurança Social PROGRAMA DE REFORMA ADMINISTRATIVA PREA

REPÚBLICA DE ANGOLA Ministério da Administração Pública, Emprego e Segurança Social PROGRAMA DE REFORMA ADMINISTRATIVA PREA REPÚBLICA DE ANGOLA Ministério da Administração Pública, Emprego e Segurança Social PROGRAMA DE REFORMA ADMINISTRATIVA PREA INTRODUÇÃO No quadro das tarefas de implementação do Programa de Reforma Administrativa

Leia mais

Artigo I. Artigo II. Artigo III. A cooperação a que se refere o presente Convénio compreenderá:

Artigo I. Artigo II. Artigo III. A cooperação a que se refere o presente Convénio compreenderá: Decreto n.º 66/97 de 30 de Dezembro Convénio sobre Prevenção do Uso Indevido e Repressão do Tráfico Ilícito de Estupefacientes e de Substâncias Psicotrópicas entre o Governo da República Portuguesa e o

Leia mais

CURRICULUM VITAE MARIA LUISA PERDIGÃO ABRANTES. Rua Comandante Dangereux nº 60. Tel.: (244) 222391434/ (1-202) 288-8604. Fax: (+244) 222393381

CURRICULUM VITAE MARIA LUISA PERDIGÃO ABRANTES. Rua Comandante Dangereux nº 60. Tel.: (244) 222391434/ (1-202) 288-8604. Fax: (+244) 222393381 CURRICULUM VITAE Data de Nascimento: MARIA LUISA PERDIGÃO ABRANTES Rua Comandante Dangereux nº 60 Tel.: (244) 222391434/ (1-202) 288-8604 Fax: (+244) 222393381 23 de Julho de 1951 Luanda, República de

Leia mais

REDE LUTA CONTRA POBREZA URBANA RLCPU PLANO ESTRATÉGICO,2015-2017

REDE LUTA CONTRA POBREZA URBANA RLCPU PLANO ESTRATÉGICO,2015-2017 REDE LUTA CONTRA POBREZA URBANA RLCPU PLANO ESTRATÉGICO,2015-2017 Adão Augusto, Consultor 12-02-2015 1. Contextualização. Os projectos sociais fazem parte de um sistema complexo de relações que envolvem

Leia mais

Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento. (2010-2015) ENED Plano de Acção

Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento. (2010-2015) ENED Plano de Acção Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento (2010-2015) ENED Plano de Acção Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento (2010-2015) ENED Plano de Acção 02 Estratégia Nacional de

Leia mais

Revisto e aprovado por Kâmia Preparado por Glayson Ferrari - Coordenador Executivo do PEA

Revisto e aprovado por Kâmia Preparado por Glayson Ferrari - Coordenador Executivo do PEA PNUD Angola PEA - Programa Empresarial Angolano Marco Lógico do Programa - 2011 Resultado Geral Revisto e aprovado por Kâmia Preparado por Glayson Ferrari - Coordenador Executivo do PEA Carvalho - Coordenadora

Leia mais

Nos termos da alínea c) do n.º 1 do artigo 200.º da Constituição, o Governo decreta o seguinte: Artigo único

Nos termos da alínea c) do n.º 1 do artigo 200.º da Constituição, o Governo decreta o seguinte: Artigo único Decreto n.º 18/97 Acordo de Cooperação no Domínio do Turismo entre o Governo da República Portuguesa e o Governo dos Estados Unidos Mexicanos, assinado na Cidade do México em 6 de Novembro de 1996 Nos

Leia mais

Reforma institucional do Secretariado da SADC

Reforma institucional do Secretariado da SADC Reforma institucional do Secretariado da SADC Ganhamos este prémio e queremos mostrar que podemos ainda mais construirmos sobre este sucesso para alcançarmos maiores benefícios para a região da SADC e

Leia mais

Ministério do Comércio

Ministério do Comércio Ministério do Comércio DECRETO EXECUTIVO Nº / DE DE O Governo da República de Angola e a Assembleia Nacional aprovaram o quadro jurídico legal, que define um conjunto de iniciativas e acções de alcance

Leia mais

Relatório de Actividades do ano 2011 do Conselho Consultivo da Reforma Jurídica

Relatório de Actividades do ano 2011 do Conselho Consultivo da Reforma Jurídica Relatório de Actividades do ano 2011 do Conselho Consultivo da Reforma Jurídica Fevereiro de 2012 Índice 1. Resumo das actividades... 1 2. Balanço e aperfeiçoamento... 6 3. Perspectivas para os trabalhos

Leia mais

ESTRUTURA ORGÂNICA E FUNCIONAL

ESTRUTURA ORGÂNICA E FUNCIONAL ESTRUTURA ORGÂNICA E FUNCIONAL Diretor Geral O Diretor Geral supervisiona e coordena o funcionamento das unidades orgânicas do Comité Olímpico de Portugal, assegurando o regular desenvolvimento das suas

Leia mais

Cooperação científica e técnica e o mecanismo de intermediação de informações

Cooperação científica e técnica e o mecanismo de intermediação de informações Página 144 VIII/11. Cooperação científica e técnica e o mecanismo de intermediação de informações A Conferência das Partes, Informando-se sobre o relatório do Secretário Executivo sobre as atividades do

Leia mais

CONFERÊNCIA DAS NAÇÕES UNIDAS SOBRE COMÉRCIO E DESENVOLVIMENTO TRAINFORTRADE ANGOLA PROJECTO NACIONAL DA CNUCED FINANCIADO PELA COMISSÃO EUROPEIA

CONFERÊNCIA DAS NAÇÕES UNIDAS SOBRE COMÉRCIO E DESENVOLVIMENTO TRAINFORTRADE ANGOLA PROJECTO NACIONAL DA CNUCED FINANCIADO PELA COMISSÃO EUROPEIA UNIÃO EUROPEIA CONFERÊNCIA DAS NAÇÕES UNIDAS SOBRE COMÉRCIO E DESENVOLVIMENTO REPÚBLICA DE ANGOLA TRAINFORTRADE ANGOLA PROJECTO NACIONAL DA CNUCED FINANCIADO PELA COMISSÃO EUROPEIA RELATÓRIO FINAL SEMINÁRIO

Leia mais

ConselhoCientíficodoLNEGCo nselhocientíficodolnegconsel hocientíficodolnegconselho CientíficodoLNEGConselhoCie

ConselhoCientíficodoLNEGCo nselhocientíficodolnegconsel hocientíficodolnegconselho CientíficodoLNEGConselhoCie ConselhoCientíficodoLNEGCo nselhocientíficodolnegconsel hocientíficodolnegconselho CientíficodoLNEGConselhoCie RELATÓRIO DE ACTIVIDADES ntíficodolnegconselhocientífi Científico 2011 12/31/2011 codolnegconselhocientíficod

Leia mais

Temas: Recomendações: Observações:

Temas: Recomendações: Observações: TI12653 CONFERÊNCIA DA UA DOS MINISTROS DA INDÚSTRIA (CAMI) Recomendações da 18 a Sessão Ordinária da Conferência dos Ministros da Indústria da UA (CAMI 18) a Nível de Altos Funcionários Durban, República

Leia mais

Elaboração de Planos Estratégicos gerais de Formação de quadros de funcionarios municipais

Elaboração de Planos Estratégicos gerais de Formação de quadros de funcionarios municipais TERMOS DE REFERÊNCIA Elaboração de Planos Estratégicos gerais de Formação de quadros de funcionarios municipais 1. ANTECEDENTES A Fundação IEPALA tem assinado com a Agencia Espanhola de Cooperação Internacional

Leia mais

RELATÓRIO DO I TRIMESTRE DE 2015 DAS ACTIVIDADES NO AMBITO DO PROJECTO EMPODERAMENTO DA MULHER ANGOLANA

RELATÓRIO DO I TRIMESTRE DE 2015 DAS ACTIVIDADES NO AMBITO DO PROJECTO EMPODERAMENTO DA MULHER ANGOLANA REPÚBLICA DE ANGOLA MINISTÉRIO DA FAMÍLIA E PROMOÇÃO DA MULHER DIRECÇÃO NACIONAL PARA IGUALDADE E EQUIDADE DE GÉNERO RELATÓRIO DO I TRIMESTRE DE 2015 DAS ACTIVIDADES NO AMBITO DO PROJECTO EMPODERAMENTO

Leia mais

AGENDA DA 42ª SESSÃO ORDINÁRIA DA COMISSÃO AFRICANA DOS DIREITOS HUMANOS E DOS POVOS (De 15 a 28 de Novembro de 2007, Brazzaville, República do Congo)

AGENDA DA 42ª SESSÃO ORDINÁRIA DA COMISSÃO AFRICANA DOS DIREITOS HUMANOS E DOS POVOS (De 15 a 28 de Novembro de 2007, Brazzaville, República do Congo) AGENDA DA 42ª SESSÃO ORDINÁRIA DA COMISSÃO AFRICANA DOS DIREITOS HUMANOS E DOS POVOS (De 15 a 28 de Novembro de 2007, Brazzaville, República do Congo) Ponto 1: Cerimónia de Abertura (Sessão Pública) Ponto

Leia mais

PROPOSTA DE PROJECTO DE ROTEIRO DE ELABORAÇÃO DE ESTRATÉGIA NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DE ESTATÍSTICA

PROPOSTA DE PROJECTO DE ROTEIRO DE ELABORAÇÃO DE ESTRATÉGIA NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DE ESTATÍSTICA SÃO TOMÉ E PRINCIPE PROPOSTA DE PROJECTO DE ROTEIRO DE ELABORAÇÃO DE ESTRATÉGIA NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DE ESTATÍSTICA 1. FINALIDADE Os objectivos da ENDE de São Tomé e Príncipe são reforçar o SEN

Leia mais

2º Fórum Lusófono de Mulheres em Postos de Tomada de Decisão Luanda, 17-18 de Julho 2002

2º Fórum Lusófono de Mulheres em Postos de Tomada de Decisão Luanda, 17-18 de Julho 2002 2º Fórum Lusófono de Mulheres em Postos de Tomada de Decisão Luanda, 17-18 de Julho 2002 Tema: A Situação Actual da Educação das Jovens e Mulheres Leontina Virgínia Sarmento dos Muchangos Direcção Nacional

Leia mais

Diagnóstico de Competências para a Exportação

Diagnóstico de Competências para a Exportação Diagnóstico de Competências para a Exportação em Pequenas e Médias Empresas (PME) Guia de Utilização DIRECÇÃO DE ASSISTÊNCIA EMPRESARIAL Departamento de Promoção de Competências Empresariais Índice ENQUADRAMENTO...

Leia mais

Ministério dos Petróleos

Ministério dos Petróleos Ministério dos Petróleos Decreto Lei nº 10/96 De 18 de Outubro A actividade petrolífera vem assumindo nos últimos tempos importância fundamental no contexto da economia nacional, constituindo por isso,

Leia mais

Sua Excelência, Doutor Abrahão Gourgel, Ministro da Economia,

Sua Excelência, Doutor Abrahão Gourgel, Ministro da Economia, ANGOLA NO CONTEXTO DA INTEGRAÇAO ECONÓMICA REGIONAL 29 de Setembro, 2015 Intervenção do Doutor Paolo Balladelli, Representante Residente do PNUD em Angola Sua Excelência, Doutor Abrahão Gourgel, Ministro

Leia mais

Breve síntese sobre os mecanismos financeiros de apoio à internacionalização e cooperação

Breve síntese sobre os mecanismos financeiros de apoio à internacionalização e cooperação Breve síntese sobre os mecanismos financeiros de apoio à internacionalização e cooperação 1 Incentivos financeiros à internacionalização Em 2010 os incentivos financeiros à internacionalização, não considerando

Leia mais

Ministério da Educação

Ministério da Educação Ministério da Educação Decreto Lei n.º 7/03 de 17 de Junho Diário da República, I Série nº47 17.06.2003 Considerando as últimas alterações verificadas na denominação dos organismos de administração central

Leia mais

TERMOS DE REFERÊNCIA REALIZAÇÃO DE UMA FORMAÇÃO SOBRE DIREITOS HUMANOS E GÉNERO NO KUITO, PROVINCIA DO BIÉ, ANGOLA

TERMOS DE REFERÊNCIA REALIZAÇÃO DE UMA FORMAÇÃO SOBRE DIREITOS HUMANOS E GÉNERO NO KUITO, PROVINCIA DO BIÉ, ANGOLA TERMOS DE REFERÊNCIA REALIZAÇÃO DE UMA FORMAÇÃO SOBRE DIREITOS HUMANOS E GÉNERO NO KUITO, PROVINCIA DO BIÉ, ANGOLA Convénio 10-CO1-005: Fortalecimento dos serviços públicos de saúde nas zonas de intervenção

Leia mais

DE SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE

DE SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE REPÚBLICA DE CABO VERDE ASSEMBLEIA NACIONAL REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE ASSEMBLEIA NACIONAL PROGRAMA DE COOPERAÇÃO ENTRE AS ADMINISTRAÇÕES PARLAMENTARES DA ASSEMBLEIA NACIONAL DA REPÚBLICA

Leia mais

UNIÃO AFRICANA Addis Ababa, Ethiopia P.O. Box 3243 Téléphone: 251115511092 Fax: 251115510154 Site Internet: www.africa-union.org

UNIÃO AFRICANA Addis Ababa, Ethiopia P.O. Box 3243 Téléphone: 251115511092 Fax: 251115510154 Site Internet: www.africa-union.org WG11036 AFRICAN UNION UNION AFRICAINE UNIÃO AFRICANA Addis Ababa, Ethiopia P.O. Box 3243 Téléphone: 251115511092 Fax: 251115510154 Site Internet: www.africa-union.org ANÚNCIO E CONVITE PARA APRESENTAÇÃO

Leia mais

Comunidade de Prática Internacional para apoiar o fortalecimento e liderança da BIREME OPAS/OMS Fortalecimento institucional da BIREME OPAS/OMS

Comunidade de Prática Internacional para apoiar o fortalecimento e liderança da BIREME OPAS/OMS Fortalecimento institucional da BIREME OPAS/OMS Comunidade de Prática Internacional para apoiar o fortalecimento e liderança da BIREME OPAS/OMS Fortalecimento institucional da BIREME OPAS/OMS TERMOS DE REFERÊNCIA Versão 17/07/2012 No âmbito de um processo

Leia mais

Consultoria Para Mapeamento os Actores e Serviços de Apoio as Mulheres Vitimas de Violência no País 60 dias

Consultoria Para Mapeamento os Actores e Serviços de Apoio as Mulheres Vitimas de Violência no País 60 dias TERMO DE REFERÊNCIA Consultoria Para Mapeamento os Actores e Serviços de Apoio as Mulheres Vitimas de Violência no País 60 dias 1. Contexto e Justificação O Programa conjunto sobre o Empoderamento da Mulher

Leia mais

OFFICE OF THE SPECIAL ENVOY OF THE SECRETARY-GENERAL FOR THE GREAT LAKES REGION

OFFICE OF THE SPECIAL ENVOY OF THE SECRETARY-GENERAL FOR THE GREAT LAKES REGION OFFICE OF THE SPECIAL ENVOY OF THE SECRETARY-GENERAL FOR THE GREAT LAKES REGION Comunicado da Conferência de Consulta Regional sobre as Oportunidades de Investimento no Sector Privado da Região dos Grandes

Leia mais

RELATÓRIO FINAL CURSO GESTÃO MODERNA DE PORTOS

RELATÓRIO FINAL CURSO GESTÃO MODERNA DE PORTOS UNIÃO EUROPEIA CONFERÊNCIA DAS NAÇÕES UNIDAS SOBRE COMÉRCIO E DESENVOLVIMENTO REPÚBLICA DE ANGOLA TRAINFORTRADE ANGOLA PROJECTO NACIONAL DA CNUCED FINANCIADO PELA COMISSÃO EUROPEIA RELATÓRIO FINAL CURSO

Leia mais

Conferência da UA dos Ministros da Indústria - 20ª Sessão Ordinária

Conferência da UA dos Ministros da Indústria - 20ª Sessão Ordinária Conferência da UA dos Ministros da Indústria - 20ª Sessão Ordinária Acelerar a Industrialização em África no Âmbito da Agenda de Desenvolvimento Pós-2015 Reunião de Ministros 13-14 Junho de 2013 Pontos:

Leia mais

NOTA CONCEPTUAL Rev.5

NOTA CONCEPTUAL Rev.5 AFRICAN UNION UNION AFRICAINE UNIÃO AFRICANA Addis Ababa, ETHIOPIA P. O. Box 3243 Telephone : 517 700 Fax : 517844 website: www. africa-union.org SEGUNDO FÓRUM PAN-AFRICANO SOBRE A POSIÇÃO COMUM AFRICANA

Leia mais

Addis Ababa, ETHIOPIA P. O. Box 3243 Telephone 517 Fax: 517844

Addis Ababa, ETHIOPIA P. O. Box 3243 Telephone 517 Fax: 517844 SA11715 AFRICAN UNION UNION AFRICAINE UNIÃO AFRICANA Addis Ababa, ETHIOPIA P. O. Box 3243 Telephone 517 Fax: 517844 MECANISMO REVISTO DE ACOMPANHAMENTO DA IMPLEMENTAÇÃO, MONITORIZAÇÃO E AVALIAÇÃO DO PLANO

Leia mais

PLANO DE GESTÃO DE RISCOS DE CORRUPÇÃO E INFRACÇÕES CONEXAS RELATÓRIO DE MONITORIZAÇÃO

PLANO DE GESTÃO DE RISCOS DE CORRUPÇÃO E INFRACÇÕES CONEXAS RELATÓRIO DE MONITORIZAÇÃO PLANO DE GESTÃO DE RISCOS DE CORRUPÇÃO E INFRACÇÕES CONEXAS RELATÓRIO DE MONITORIZAÇÃO Novembro/2014 Índice INTRODUÇÃO... 3 Balanço da execução do plano... 4 Conclusão... 5 Recomendações... 8 REVISÃO DO

Leia mais

- Mocambique. Projecto de Roteiro para a Elaboração da Estratégia Nacional de Desenvolvimento da Estatística (ENDE)

- Mocambique. Projecto de Roteiro para a Elaboração da Estratégia Nacional de Desenvolvimento da Estatística (ENDE) Seminário do Paris 21 sobre a Estratégia Nacional para os países PALOP e Timor-Leste Bissau, 3 a 5 de Maio de 2005 Projecto de Roteiro para a Elaboração da Estratégia Nacional (ENDE) - Mocambique 1. Índice

Leia mais

Estatutos do Conselho de Segurança Alimentar e Nutricional da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CONSAN-CPLP) Preâmbulo

Estatutos do Conselho de Segurança Alimentar e Nutricional da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CONSAN-CPLP) Preâmbulo Estatutos do Conselho de Segurança Alimentar e Nutricional da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CONSAN-CPLP) Preâmbulo Os Estados membros da CPLP - Comunidade dos Países de Língua Portuguesa,

Leia mais

Como sempre, e de acordo com a nossa missão, continuaremos a dar a conhecer a Síndrome de Asperger e a APSA à sociedade em geral.

Como sempre, e de acordo com a nossa missão, continuaremos a dar a conhecer a Síndrome de Asperger e a APSA à sociedade em geral. Plano de Atividades 2016 INTRODUÇÃO O Plano de Atividades para 2016 agora apresentado tem como mote central DAR SENTIDO. Dar Sentido a tudo o que fazemos, o que nos envolve e o que envolve os outros. Centrarse-á

Leia mais

A importância dos Bancos de Desenvolvimento

A importância dos Bancos de Desenvolvimento MISSÃO PERMANENTE DA REPÚBLICA DE ANGOLA JUNTO AO OFÍCIO DAS NAÇÕES UNIDAS REPRESENTAÇÃO COMERCIAL GENEBRA - SUÍÇA NOTA DE TRABALHO A importância dos Bancos de Desenvolvimento G E NEBRA A OS 5 DE Segundo

Leia mais

TERMOS DE REFERÊNCIA PARA O POSTO DE CONSELHEIRO EM GESTÃO DE FINANÇAS PUBLICAS

TERMOS DE REFERÊNCIA PARA O POSTO DE CONSELHEIRO EM GESTÃO DE FINANÇAS PUBLICAS I. Introdução TERMOS DE REFERÊNCIA PARA O POSTO DE CONSELHEIRO EM GESTÃO DE FINANÇAS PUBLICAS O melhoramento da prestação de serviços públicos constitui uma das principais prioridades do Governo da Província

Leia mais

FRANCISCO MANTERO - PWC - CPLP 23/01/2013. 1. Título "Opções de financiamento para a CPLP" não é meu.

FRANCISCO MANTERO - PWC - CPLP 23/01/2013. 1. Título Opções de financiamento para a CPLP não é meu. FRANCISCO MANTERO - PWC - CPLP 23/01/2013 1. Título "Opções de financiamento para a CPLP" não é meu. Poderia dar ideia que há opções de financiamento específicas para a CPLP em si mesma e para os Estados

Leia mais

PROGRAMA STEP BY STEP

PROGRAMA STEP BY STEP PROGRAMA STEP BY STEP A Nossa Dica para um Processo de Internacionalização com Sucesso Antes de decidir exportar ou internacionalizar conheça primeiro o mercado. Todos sabemos que hoje o desígnio nacional

Leia mais

TRIGÉSIMA PRIMEIRA SESSĂO DO COMITE INTERGOVERNAMENTAL DE PERITOS

TRIGÉSIMA PRIMEIRA SESSĂO DO COMITE INTERGOVERNAMENTAL DE PERITOS République du Congo TRIGÉSIMA PRIMEIRA SESSĂO DO COMITE INTERGOVERNAMENTAL DE PERITOS «Desenvolver a Indústria Florestal para a Transformação Estrutural das Económias da Àfrica Central» Brazzaville, Congo,

Leia mais

3ª Conferência Nacional sobre Ciência e Tecnologia

3ª Conferência Nacional sobre Ciência e Tecnologia República de Angola Ministério da Ciência e Tecnologia 3ª Conferência Nacional sobre Ciência e Tecnologia A Ciência, Tecnologia e Inovação ao serviço da sociedade Luanda, 11 13 de Setembro de 2013 Datas

Leia mais

PESGRU - Plano Estratégico para a Gestão de Resíduos Urbanos em Angola

PESGRU - Plano Estratégico para a Gestão de Resíduos Urbanos em Angola PESGRU - Plano Estratégico para a Gestão de Resíduos Urbanos em Angola 1º CONGRESSO DOS ENGENHEIROS DE LÍNGUA PORTUGUESA 18 de Setembro de 2012 Agenda da apresentação do PESGRU I. Enquadramento do PESGRU

Leia mais

CENTRO DE INFORMAÇÃO EUROPE DIRECT DE SANTARÉM

CENTRO DE INFORMAÇÃO EUROPE DIRECT DE SANTARÉM CENTRO DE INFORMAÇÃO EUROPE DIRECT DE SANTARÉM Assembleia de Parceiros 17 de Janeiro 2014 Prioridades de Comunicação 2014 Eleições para o Parlamento Europeu 2014 Recuperação económica e financeira - Estratégia

Leia mais

49 o CONSELHO DIRETOR 61 a SESSÃO DO COMITÊ REGIONAL

49 o CONSELHO DIRETOR 61 a SESSÃO DO COMITÊ REGIONAL ORGANIZAÇÃO PAN-AMERICANA DA SAÚDE ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE 49 o CONSELHO DIRETOR 61 a SESSÃO DO COMITÊ REGIONAL Washington, D.C., EUA, 28 de setembro a 2 de outubro de 2009 CD49.R10 (Port.) ORIGINAL:

Leia mais

Integração de uma abordagem de género na gestão de recursos hídricos e fundiários Documento de Posição de organizações e redes dos PALOPs

Integração de uma abordagem de género na gestão de recursos hídricos e fundiários Documento de Posição de organizações e redes dos PALOPs Integração de uma abordagem de género na gestão de recursos hídricos e fundiários Documento de Posição de organizações e redes dos PALOPs Isabel Dinis, ACTUAR Lisboa, 3 de Junho de 2010 ACTUAR - ASSOCIAÇÃO

Leia mais

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE COMISSÃO INTERMINISTERIAL DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA. Resolução nº /2015

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE COMISSÃO INTERMINISTERIAL DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA. Resolução nº /2015 REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE COMISSÃO INTERMINISTERIAL DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA Resolução nº /2015 Havendo necessidade de aprovar o estatuto orgânico do Ministério da Ciência e Tecnologia, Ensino Superior e

Leia mais

FORMAÇÃO EM GESTÃO E DESENVOLVIMENTO DE COMPETÊNCIAS NOS SECTORES HOTELEIRO E TURÍSTICO (Publicado na Revista Hotéis de Portugal Março/Abril 2004)

FORMAÇÃO EM GESTÃO E DESENVOLVIMENTO DE COMPETÊNCIAS NOS SECTORES HOTELEIRO E TURÍSTICO (Publicado na Revista Hotéis de Portugal Março/Abril 2004) FORMAÇÃO EM GESTÃO E DESENVOLVIMENTO DE COMPETÊNCIAS NOS SECTORES HOTELEIRO E TURÍSTICO (Publicado na Revista Hotéis de Portugal Março/Abril 2004) por António Jorge Costa, Presidente do Instituto de Planeamento

Leia mais

DOCUMENTO DE TRABALHO

DOCUMENTO DE TRABALHO PARLAMENTO EUROPEU 2009-2014 Comissão dos Orçamentos 15.9.2010 DOCUMENTO DE TRABALHO sobre o mandato externo do BEI Comissão dos Orçamentos Relator: Ivailo Kalfin DT\830408.doc PE448.826v01-00 Unida na

Leia mais

Estatutos da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa

Estatutos da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa Estatutos da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (com revisões de São Tomé/2001, Brasília/2002, Luanda/2005, Bissau/2006 e Lisboa/2007) Artigo 1º (Denominação) A Comunidade dos Países de Língua

Leia mais

CURRICULUM VITAE. Maria Luísa Perdigão Abrantes

CURRICULUM VITAE. Maria Luísa Perdigão Abrantes CURRICULUM VITAE Maria Luísa Perdigão Abrantes CURRICULUM VITAE MARIA LUISA PERDIGÃO ABRANTES 6210 Homespun Lane, Falls Church, VA. 22044, USA Tel:(1-571) 434 7861 Fax: (1-202) 962 0381 E-mail: milinvest@starpower.net

Leia mais

CONTEXTO: Avanços importantes: - Planificação anual conjunta das actividades do sector; -Relatório anual comum de actividades integradas.

CONTEXTO: Avanços importantes: - Planificação anual conjunta das actividades do sector; -Relatório anual comum de actividades integradas. PLANO ESTRATÉGICO INTEGRADO DE ENSINO TÉCNICO, PROFISSIONAL E EMPREGO CONTEXTO: O Governo de Cabo Verde (CV) começou a trabalhar ao longo desta última legislatura na integração dos sectores da formação

Leia mais

75% 15 a 18 de Maio 2015 Praça da Independência - Maputo Moçambique Pavilhão de Portugal

75% 15 a 18 de Maio 2015 Praça da Independência - Maputo Moçambique Pavilhão de Portugal aposta no Sistema Educativo Formação e Criação de Novas Infra-Estruturas UMA OPORTUNIDADE PARA O SEU SECTOR CO-FINANCIADO 75% 1ª PARTICIPAÇÃO PORTUGUESA DA FILEIRA DA EDUCAÇÃO AIP - Feiras, Congressos

Leia mais

Estatutos da. Comunidade dos Países de Língua Portuguesa

Estatutos da. Comunidade dos Países de Língua Portuguesa Estatutos da (com revisões de São Tomé/2001, Brasília/2002, Luanda/2005 e Bissau/2006) Artigo 1º (Denominação) A, doravante designada por CPLP, é o foro multilateral privilegiado para o aprofundamento

Leia mais

Estatuto Orgânico do Ministério da Ciência e Tecnologia

Estatuto Orgânico do Ministério da Ciência e Tecnologia Estatuto Orgânico do Ministério da Ciência e Tecnologia Conselho de Ministros Decreto Lei n.º 15/99 De 8 de Outubro Considerando que a política científica tecnológica do Governo propende para uma intervenção

Leia mais

Reformas em curso no Sistema de Gestão e Informação do INAS em Moçambique

Reformas em curso no Sistema de Gestão e Informação do INAS em Moçambique Reformas em curso no Sistema de Gestão e Informação do INAS em Moçambique Contextualização Para a operacionalização dos Programas de Segurança Social Básica o MMAS conta com O Instituto Nacional de Acção

Leia mais

Candidatura a Presidente da Escola Superior Náutica Infante D. Henrique. Programa de Acção. Luis Filipe Baptista

Candidatura a Presidente da Escola Superior Náutica Infante D. Henrique. Programa de Acção. Luis Filipe Baptista Candidatura a Presidente da Escola Superior Náutica Infante D. Henrique Programa de Acção Luis Filipe Baptista ENIDH, Setembro de 2013 Motivações para esta candidatura A sociedade actual está a mudar muito

Leia mais

Fórum para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa (Macau)

Fórum para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa (Macau) Fórum para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa (Macau) Plano de Acção para a Cooperação Económica e Comercial (2007-2009) 2ª Conferência Ministerial, 2006

Leia mais

PRÉMIO EMPREENDEDORISMO INOVADOR NA DIÁSPORA PORTUGUESA

PRÉMIO EMPREENDEDORISMO INOVADOR NA DIÁSPORA PORTUGUESA PRÉMIO EMPREENDEDORISMO INOVADOR NA DIÁSPORA PORTUGUESA 2015 CONSTITUIÇÃO DO JÚRI Joaquim Sérvulo Rodrigues Membro da Direcção da COTEC Portugal, Presidente do Júri; Carlos Brazão Director Sénior de Vendas

Leia mais

GRANDES OPÇÕES DO PLANO E ORÇAMENTO 2011 DA CIM ALTO MINHO RELATÓRIO DE PROGRESSO 31 MARÇO 2011

GRANDES OPÇÕES DO PLANO E ORÇAMENTO 2011 DA CIM ALTO MINHO RELATÓRIO DE PROGRESSO 31 MARÇO 2011 GRANDES OPÇÕES DO PLANO E ORÇAMENTO 2011 DA CIM ALTO MINHO RELATÓRIO DE PROGRESSO 31 MARÇO 2011 Versão Preliminar Este relatório tem por objectivo da conta do que de mais relevante foi realizado no cumprimento

Leia mais

Secretaria de Estado para o Desenvolvimento Rural

Secretaria de Estado para o Desenvolvimento Rural Secretaria de Estado para o Desenvolvimento Rural Decreto-Lei n.º 1/09 de 28 de Abril Tendo em conta a nova orgânica do Governo que de entre outros órgãos institui a Secretaria de Estado para o Desenvolvimento

Leia mais

ACORDO DE COOPERAÇÃO NO DOMÍNIO DA DEFESA ENTRE A REPÚBLICA PORTUGUESA E A REPÚBLICA DE ANGOLA

ACORDO DE COOPERAÇÃO NO DOMÍNIO DA DEFESA ENTRE A REPÚBLICA PORTUGUESA E A REPÚBLICA DE ANGOLA ACORDO DE COOPERAÇÃO NO DOMÍNIO DA DEFESA ENTRE A REPÚBLICA PORTUGUESA E A REPÚBLICA DE ANGOLA A República Portuguesa e a República de Angola: Animadas pela vontade de estreitar os laços de amizade e de

Leia mais

GOVERNO. Estatuto Orgânico do Ministério da Administração Estatal

GOVERNO. Estatuto Orgânico do Ministério da Administração Estatal REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE TIMOR LESTE GOVERNO Decreto N. 2/ 2003 De 23 de Julho Estatuto Orgânico do Ministério da Administração Estatal O Decreto Lei N 7/ 2003 relativo à remodelação da estrutura orgânica

Leia mais

RELATÓRIO FINAL DO CURSO DE FORMAÇÃO DE TUTORES EM ENSINO À DISTÂNCIA

RELATÓRIO FINAL DO CURSO DE FORMAÇÃO DE TUTORES EM ENSINO À DISTÂNCIA CONFÉRENCE DES NATIONS UNIES SUR LE COMMERCE ET LE DÉVELOPPEMENT UNITED NATIONS CONFERENCE ON TRADE AND DEVELOPMENT TRAINFORTRADE ANGOLA PROJECTO NACIONAL DA CNUCED FINANCIADO PELA COMISSÃO EUROPEIA RELATÓRIO

Leia mais

DE QUIOTO A CANCÚN A UE NA LIDERANÇA A DAS PREOCUPAÇÕES AMBIENTAIS

DE QUIOTO A CANCÚN A UE NA LIDERANÇA A DAS PREOCUPAÇÕES AMBIENTAIS DE QUIOTO A CANCÚN A UE NA LIDERANÇA A DAS PREOCUPAÇÕES AMBIENTAIS Maria da Graça a Carvalho 5ª Universidade Europa Curia,, 28 Janeiro 2012 Conteúdo da Apresentação A Convenção para as Alterações Climáticas

Leia mais

PROJETO de Documento síntese

PROJETO de Documento síntese O Provedor de Justiça INSERIR LOGOS DE OUTRAS ORGANIZAÇÔES Alto Comissariado Direitos Humanos das Nações Unidas (ACNUDH) Provedor de Justiça de Portugal Ministério dos Negócios Estrangeiros de Portugal

Leia mais

MODELO DE GESTÃO DO SISTAFE

MODELO DE GESTÃO DO SISTAFE REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DO PLANO E FINANÇAS GABINETE DA MINISTRA Unidade Técnica da Reforma Da Administração Financeira do Estado - UTRAFE MODELO DE GESTÃO DO SISTAFE Maputo, 12 de Julho de

Leia mais

Propriedade, Prestação de Contas e Sustentabilidade na Resposta de VIH/SIDA, Tuberculose e Malária em África: Passado, Presente e o Futuro

Propriedade, Prestação de Contas e Sustentabilidade na Resposta de VIH/SIDA, Tuberculose e Malária em África: Passado, Presente e o Futuro SA10179 AFRICAN UNION UNION AFRICAINE UNIÃO AFRICANA CIMEIRA ESPECIAL DA UNIÃO AFRICANA SOBRE O VIH/SIDA, TUBERCULOSE E MALÁRIA 12-16 DE JULHO DE 2013 ABUJA, NIGÉRIA Tema: Propriedade, Prestação de Contas

Leia mais

1º FÓRUM UNIÃO DE EXPORTADORES CPLP 26 E 27 DE JUNHO DE 2015 CENTRO DE CONGRESSOS DE LISBOA. JUNTOS IREMOS LONGE www.uecplp.org

1º FÓRUM UNIÃO DE EXPORTADORES CPLP 26 E 27 DE JUNHO DE 2015 CENTRO DE CONGRESSOS DE LISBOA. JUNTOS IREMOS LONGE www.uecplp.org 1º FÓRUM UNIÃO DE EXPORTADORES CPLP 26 E 27 DE JUNHO DE 2015 CENTRO DE CONGRESSOS DE LISBOA JUNTOS IREMOS LONGE www.uecplp.org CONCEITO Realização do 1º Fórum União de Exportadores CPLP (UE-CPLP) que integra:

Leia mais

Capacitação de Recursos Humanos para o Planejamento e Gestão do Desenvolvimento Regional

Capacitação de Recursos Humanos para o Planejamento e Gestão do Desenvolvimento Regional Programa 0757 Gestão da Política de Integração Objetivo Apoiar o planejamento, avaliação e controle dos programas da área de integração nacional. Público Alvo Governo Ações Orçamentárias Indicador(es)

Leia mais

CARTA EUROPEIA DO DESPORTO INTRODUÇÃO

CARTA EUROPEIA DO DESPORTO INTRODUÇÃO CARTA EUROPEIA DO DESPORTO INTRODUÇÃO A Carta Europeia do Desporto do Conselho da Europa é uma declaração de intenção aceite pelos Ministros europeus responsáveis pelo Desporto. A Carta Europeia do Desporto

Leia mais

Acordo de Parceria. Plano Estratégico Concelhio de Prevenção das Toxicodependências (PECPT)

Acordo de Parceria. Plano Estratégico Concelhio de Prevenção das Toxicodependências (PECPT) Acordo de Parceria Plano Estratégico Concelhio de Prevenção das Toxicodependências (PECPT) 1. O presente Acordo pretende formalizar a parceria a estabelecer entre a Câmara Municipal de Odivelas, através

Leia mais

Ministério do Comércio

Ministério do Comércio Ministério do Comércio Decreto Executivo nº /07 De 03 de Setembro Convindo regulamentar o funcionamento do Gabinete de Estudos, Planeamento e Estatística do Ministério do Comércio; Nestes termos, ao abrigo

Leia mais

ANGOLA, PAÍS DO FUTURO

ANGOLA, PAÍS DO FUTURO ANGOLA, PAÍS DO FUTURO VENHA DESCOBRIR AS SUAS OPORTUNIDADES DE NEGÓCIOS Lisboa, 14 de Abril de 2009 Porto, 16 de Abril de 2009 Com o apoio técnico e jurídico de : SEMINÁRIO E MESAS REDONDAS Angola, 14,5

Leia mais

Plataforma de Cooperação da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP) na Área Ambiental

Plataforma de Cooperação da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP) na Área Ambiental Plataforma de Cooperação da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP) na Área Ambiental I. Contexto Criada em 1996, a reúne atualmente oito Estados Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique,

Leia mais

Convenção 187 Convenção sobre o Quadro Promocional para a Segurança e Saúde no Trabalho. A Conferência Geral da Organização Internacional do Trabalho,

Convenção 187 Convenção sobre o Quadro Promocional para a Segurança e Saúde no Trabalho. A Conferência Geral da Organização Internacional do Trabalho, Convenção 187 Convenção sobre o Quadro Promocional para a Segurança e Saúde no Trabalho A Conferência Geral da Organização Internacional do Trabalho, Convocada em Genebra pelo Conselho de Administração

Leia mais

ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA

ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA Alteração ao Regime Jurídico da Avaliação do Ensino Superior Num momento em que termina o ciclo preliminar de avaliação aos ciclos de estudo em funcionamento por parte da Agência de Avaliação e Acreditação

Leia mais

FORMAÇÃO EM GESTÃO E DESENVOLVIMENTO DE COMPETÊNCIAS NOS SECTORES HOTELEIRO E TURÍSTICO

FORMAÇÃO EM GESTÃO E DESENVOLVIMENTO DE COMPETÊNCIAS NOS SECTORES HOTELEIRO E TURÍSTICO FORMAÇÃO EM GESTÃO E DESENVOLVIMENTO DE COMPETÊNCIAS NOS SECTORES HOTELEIRO E TURÍSTICO (Publicado na Revista Hotéis de Portugal Março/Abril 2004) por António Jorge Costa, Presidente do Instituto de Planeamento

Leia mais

Decreto-Lei n.º 228/2000 de 23 de Setembro

Decreto-Lei n.º 228/2000 de 23 de Setembro Não dispensa a consulta do diploma publicado em Diário da República. Decreto-Lei n.º 228/2000 de 23 de Setembro (com as alterações introduzidas pelo Decreto-Lei n.º 211-A/2008, de 3 de Novembro) A supervisão

Leia mais

PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO

PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO LUSOFONIA ECONÓMICA PLATAFORMAS CPLP ENTRE: A ASSOCIAÇÃO INDUSTRIAL PORTUGUESA CÂMARA DE COMÉRCIO E INDÚSTRIA (AIP-CCI), com sede na Praça das Indústrias em Lisboa, 1300-307 Lisboa,

Leia mais

Artigo 2.º (Definições) Para efeitos da aplicação do SIADAP no seio da UC, entende-se por: a) «Dirigente máximo do serviço», o reitor.

Artigo 2.º (Definições) Para efeitos da aplicação do SIADAP no seio da UC, entende-se por: a) «Dirigente máximo do serviço», o reitor. 1 Nos termos do disposto no n.º 3 do artigo 110.º do RJIES, a aprovação do presente regulamento, elaborado ao abrigo do estatuído no artigo 3.º da Lei n.º 66-B/2007, de 28 de Dezembro, é precedida da sua

Leia mais

OMC: estrutura institucional

OMC: estrutura institucional OMC: estrutura institucional Especial Perfil Wesley Robert Pereira 06 de outubro de 2005 OMC: estrutura institucional Especial Perfil Wesley Robert Pereira 06 de outubro de 2005 Enquanto o GATT foi apenas

Leia mais

Resolução 1325(2000) Aprovada pelo Conselho de Segurança na sua 4213 a reunião, em 31 de Outubro de 2000. O Conselho de Segurança,

Resolução 1325(2000) Aprovada pelo Conselho de Segurança na sua 4213 a reunião, em 31 de Outubro de 2000. O Conselho de Segurança, Resolução 1325(2000) Aprovada pelo Conselho de Segurança na sua 4213 a reunião, em 31 de Outubro de 2000 O Conselho de Segurança, Tendo presentes as suas resoluções 1261(1999) de 25 de Agosto de 1999,

Leia mais

Ministério da Comunicação Social

Ministério da Comunicação Social Ministério da Comunicação Social Decreto Executivo Nº 80 /2007 de 2 de Julho Convindo regulamentar o funcionamento do Gabinete de Intercâmbio Internacional do Ministério da Comunicação Social; Nestes termos,

Leia mais

O Fórum Económico de Marvila

O Fórum Económico de Marvila Agenda O Fórum Económico de Marvila A iniciativa Cidadania e voluntariado: um desafio para Marvila A Sair da Casca O voluntariado empresarial e as políticas de envolvimento com a comunidade Tipos de voluntariado

Leia mais

A DGAE e a Política de Inovação

A DGAE e a Política de Inovação A DGAE e a Política de Inovação Seminário A Criatividade e a Inovação como Factores de Competitividade e Desenvolvimento Sustentável APOCEEP, 9 de Julho de 2009 José António Feu Director do Serviço para

Leia mais

Troca de Experiência com os Formandos do Curso ODC (Angola Noruega) Angola na Avaliação Periódica Universal (UPR)

Troca de Experiência com os Formandos do Curso ODC (Angola Noruega) Angola na Avaliação Periódica Universal (UPR) Comissão Intersectorial de Elaboração de Relatórios Nacionais de Direitos Humanos Troca de Experiência com os Formandos do Curso ODC (Angola Noruega) Angola na Avaliação Periódica Universal (UPR) Por:

Leia mais