DETALHAMENTO DAS DIRETRIZES PARA IMPLEMENTAÇÃO DA RASTREABILIDADE NA CARNE DE EQUÍEOS PRODUZIDA EM ESTABELECIMENTO SOB INSPEÇÃO FEDERAL

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "DETALHAMENTO DAS DIRETRIZES PARA IMPLEMENTAÇÃO DA RASTREABILIDADE NA CARNE DE EQUÍEOS PRODUZIDA EM ESTABELECIMENTO SOB INSPEÇÃO FEDERAL"

Transcrição

1 DETALHAMENTO DAS DIRETRIZES PARA IMPLEMENTAÇÃO DA RASTREABILIDADE NA CARNE DE EQUÍEOS PRODUZIDA EM ESTABELECIMENTO SOB INSPEÇÃO FEDERAL 1. FORNECEDORES DE EQÜÍDEOS PARA ABATE 1.1. Aos fornecedores de eqüídeos para abate compete: I - disponibilizar as informações para o preenchimento da Planilha de Compra (Anexo I), assumindo a responsabilidade pela veracidade das mesmas; II - fornecer declaração de que os eqüídeos não são de esporte e permaneceram no Brasil por um período mínimo de 3 (três) meses; e III - comunicar, imediatamente, ao comprador dos animais, quaisquer alterações das informações disponibilizadas. 2. PROPRIEDADES DE ESPERA PARA ABATE DE EQÜÍDEOS - PEAE 2.1. As PEAE são propriedades específicas para permanência temporária dos eqüídeos até o transporte definitivo para o estabelecimento de abate As PEAE serão cadastradas pelo Serviço Veterinário Oficial da Unidade da Federação onde se encontram, devendo o cadastro ser renovado a cada 12 (doze) meses Aos responsáveis pelas PEAE compete: I - manter atualizado o cadastro da PEAE junto ao Serviço Veterinário Oficial; II - manter registros auditáveis da compra de animais, da utilização de medicamentos e produtos veterinários (originais das Planilhas de Compra) e da movimentação de animais (originais das Guias de Trânsito Animal), por um período mínimo de 5 (cinco) anos, colocando-os à disposição do Serviço Veterinário Oficial; III - assegurar que os animais encaminhados para a PEAE sejam destinados exclusivamente para estabelecimentos de abate, salvo quando ocorrer casos de óbito, extravio ou furto, que serão imediatamente informados ao Serviço Veterinário Oficial; e IV - observar a legislação sanitária animal vigente As PEAE deverão contar com assistência de médico veterinário autônomo habilitado para emissão de Guia de Trânsito Animal (GTA). 3. INFORMAÇÕES SOBRE OS EQÜIDEOS DESTINADOS AO ABATE 3.1. Na entrega dos eqüídeos destinados ao abate, será gerada uma Planilha de Compra (Anexo I) contendo as seguintes informações:

2 (a) dados da propriedade de origem dos animais (nome do proprietário, nº de Cadastro de Pessoa Física (CPF) ou nº do Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ), código da propriedade, número do cadastro no Serviço Veterinário Oficial, distrito, município e Unidade da Federação); (b) dados sobre os animais (quantidade, espécie, raça, sexo, idade estimada e pelagem); (c) tempo de permanência dos animais na propriedade de origem; (d) medicamentos e produtos veterinários utilizados nos últimos 3 (três) meses (nome comercial e data da aplicação); (e) dados do comprador dos animais: nome, CPF ou CNPJ; e (f) método de identificação dos animais. 4. IDENTIFICAÇÃO DOS EQÜÍDEOS DESTINADOS AO ABATE 4.1. A identificação indelével dos eqüídeos destinados ao abate é obrigatória e será realizada: I - pela aposição da letra F (Anexo II), na paleta do lado esquerdo, por meio de marcação a frio ou a quente ou por meio de tinta permanente; e II - pela aposição do código identificador da propriedade de origem, ao lado da letra F, por meio de marcação a frio ou a quente ou por meio de tinta permanente. 5. EMISSÃO DA GUIA DE TRÂNSITO ANIMAL (GTA) PARA OS EQÜÍDEOS DESTINADOS AO ABATE 5.1. As Planilhas de Compra poderão servir como base para a emissão da GTA Será emitida uma GTA para cada origem de eqüídeos transportados em um mesmo veículo A GTA para os eqüídeos destinados ao abate será emitida exclusivamente pelo: I - Serviço Veterinário Oficial ou médico veterinário autônomo habilitado, quando transportados da(s) propriedade(s) de origem diretamente ao estabelecimento de abate; ou II - Serviço Veterinário Oficial ou médico veterinário autônomo habilitado e responsável pela PEAE, quando transportados da PEAE ao estabelecimento de abate As GTA deverão estar acompanhadas das Planilhas de Compra e das declarações dos fornecedores dos eqüídeos, onde consta o nº das GTA e das respectivas notas fiscais, de que os animais não são de esporte e permaneceram no Brasil por um período mínimo de 3 (três) meses Os eqüídeos destinados ao abate são isentos da apresentação do exame negativo para Anemia Infecciosa Eqüina - AIE.

3 6. TRANSPORTE DOS EQÜÍDEOS DESTINADOS AO ABATE 6.1. O veículo de transporte dos eqüídeos destinados a PEAE ou estabelecimento de abate estará isento da aposição de lacre uma vez que os animais estarão identificados conforme o disposto no item Em um mesmo veículo, só poderão ser transportados eqüídeos identificados conforme o disposto no item Caso o transporte até o estabelecimento de abate não possa ser realizado sem uma parada para descanso ou alimentação, o local de parada deverá ser aprovado previamente pelo Serviço Veterinário Oficial da respectiva UF. 7. PROCEDIMENTOS 7.1. Para eqüídeos adquiridos individualmente ou em pequenos lotes nas propriedades de origem e transportados diretamente para o estabelecimento de abate: No momento do embarque na propriedade de origem, será gerada uma Planilha de Compra contendo as informações conforme descrito no item 3.1 e os eqüídeos deverão estar identificados conforme descrito no item 4.1; Será emitida declaração de que os eqüídeos não são de esporte e permaneceram no Brasil por um período mínimo de 3 (três) meses; e Será emitida uma GTA para cada origem de eqüídeos transportados em um mesmo veículo destinado ao estabelecimento de abate Para eqüídeos adquiridos individualmente ou em pequenos lotes nas propriedades de origem e transportados para a PEAE: No momento do embarque na propriedade de origem, será gerada uma Planilha de Compra contendo as informações conforme descrito no item 3.1 e os eqüídeos deverão estar identificados conforme descrito no item 4.1; Será emitida declaração de que os eqüídeos não são de esporte e permaneceram no Brasil por um período mínimo de 3 (três) meses; e Será emitida uma GTA para cada origem de eqüídeos transportados em um mesmo veículo destinado à PEAE Para eqüídeos transportados da PEAE para o estabelecimento de abate: Será emitida uma GTA que seguirá acompanhada das cópias das respectivas Planilhas de Compra e GTA inicialmente emitidas, quando do transporte dos eqüídeos da(s) propriedade(s) de origem para a PEAE.

4 Anexo I INFORMAÇÕES SOBRE OS EQÜIDEOS DESTINADOS AO ABATE - Planilha de compra Espécie Método de identificação Código identificador da propriedade de origem Nome do proprietário Nº do CNPJ ou CPF Nº do cadastro no serviço veterinário oficial Localização/ Distrito Município/ Estado Raça Sexo Idade estimada Pelagem Tempo de permanência na propriedade Nome do comprador Nº CNPJ ou CPF Município/ Estado Medicamentos utilizados nos últimos 3 meses (nome comercial) Data da aplicação Vacinas aplicadas Data da aplicação Data da compra Quantidade de animais Assinatura do proprietário ou representante

5 Anexo II IDENTIFICAÇÃO DOS EQÜÍDEOS DESTINADOS AO ABATE 04 MM 80 MM 03 MM

NORMA INTERNA Nº 01/2009 Texto e Anexos. Procedimentos para monitoramento de bovinos importados sob a responsabilidade do Serviço Veterinário Oficial

NORMA INTERNA Nº 01/2009 Texto e Anexos. Procedimentos para monitoramento de bovinos importados sob a responsabilidade do Serviço Veterinário Oficial NORMA INTERNA Nº 01/2009 Texto e Anexos Procedimentos para monitoramento de bovinos importados sob a responsabilidade do Serviço Veterinário Oficial 1. Monitoramento dos Bovinos e Bubalinos importados

Leia mais

MANUAL DE PREENCHIMENTO PARA EMISSÃO DE GUIA DE TRÂNSITO ANIMAL DE EQUÍDEOS

MANUAL DE PREENCHIMENTO PARA EMISSÃO DE GUIA DE TRÂNSITO ANIMAL DE EQUÍDEOS MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SECRETARIA FESA AGROPECUÁRIA SDA PARTAMENTO SAÚ ANIMAL DSA MANUAL PREENCHIMENTO PARA EMISSÃO GUIA TRÂNSITO ANIMAL EQUÍOS VERSÃO 18.0 Na versão 18.0 do

Leia mais

I seletiva da I Copa do Mundo de Equitação de Trabalho Centro Hípico De Tatuí (Hípica Centauros) 31 de outubro de 2015 PRÉ - PROGRAMAÇÃO

I seletiva da I Copa do Mundo de Equitação de Trabalho Centro Hípico De Tatuí (Hípica Centauros) 31 de outubro de 2015 PRÉ - PROGRAMAÇÃO Local: Rua Senador Laurindo Dias Minhoto Data: 30,31 de outubro e 01 de novembro de 2015. Presidente da ABPSL: Ismael Gonçalves da Silva Presidente do CHTATUI Dra Clélia E. Araújo Pinto Diretores da I

Leia mais

MANUAL DE PREENCHIMENTO PARA EMISSÃO DE GUIA DE TRÂNSITO ANIMAL (GTA) PARA SUÍDEOS VERSÃO 5.0

MANUAL DE PREENCHIMENTO PARA EMISSÃO DE GUIA DE TRÂNSITO ANIMAL (GTA) PARA SUÍDEOS VERSÃO 5.0 MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SECRETARIA DE DEFESA AGROPECUÁRIA SDA DEPARTAMENTO DE SAÚDE ANIMAL DSA COORDENAÇÃO DE TRÃNSITO E QUARENTENA ANIMAL CTQA MANUAL DE PREENCHIMENTO PARA

Leia mais

EXIGÊNCIAS SANITÁRIAS PARA O INGRESSO DE ANIMAIS EM EVENTOS PECUÁRIOS NO ESTADO DA BAHIA ATUALIZADO EM 15/07/2014

EXIGÊNCIAS SANITÁRIAS PARA O INGRESSO DE ANIMAIS EM EVENTOS PECUÁRIOS NO ESTADO DA BAHIA ATUALIZADO EM 15/07/2014 EXIGÊNCIAS SANITÁRIAS PARA O INGRESSO DE ANIMAIS EM EVENTOS PECUÁRIOS NO ESTADO DA BAHIA ATUALIZADO EM 15/07/2014 De acordo com a portaria do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento n.º 162/94,

Leia mais

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SECRETARIA DE DEFESA AGROPECUÁRIA INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 87, DE 10 DE DEZEMBRO DE 2004

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SECRETARIA DE DEFESA AGROPECUÁRIA INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 87, DE 10 DE DEZEMBRO DE 2004 MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SECRETARIA DE DEFESA AGROPECUÁRIA INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 87, DE 10 DE DEZEMBRO DE 2004 O SECRETÁRIO DE DEFESA AGROPECUÁRIA, DO MINISTÉRIO DA AGRICULTURA,

Leia mais

Sistema de Defesa Agropecuária - Instruções para Impressão de e-gta para Equinos (Produtor Rural)

Sistema de Defesa Agropecuária - Instruções para Impressão de e-gta para Equinos (Produtor Rural) Instruções para Impressão de e-gta para Equinos (Produtor Rural) A Tabela 1 apresenta os tipos de lançamentos e finalidades de movimentações disponíveis para os produtores/possuidores de eqüídeos. Espécie

Leia mais

Plataforma de Gestão Agropecuária PGA

Plataforma de Gestão Agropecuária PGA Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil Plataforma de Gestão Agropecuária PGA Maio de 2013 Histórico 2007/novembro - DG-SANCO/UE restringe as importações de carne bovina do Brasil e determina:

Leia mais

Natal/RN maio de 2015. Aos colegas Médicos Veterinários

Natal/RN maio de 2015. Aos colegas Médicos Veterinários SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA VETERINÁRIA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE CRMV/RN Rua Segundo Wanderley nº 668 Barro Vermelho Natal/RN - CEP: 59.030-050 Telefax : (084) 3222-2166

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 844, DE 20 DE SETEMBRO DE 2006

RESOLUÇÃO Nº 844, DE 20 DE SETEMBRO DE 2006 RESOLUÇÃO Nº 844, DE 20 DE SETEMBRO DE 2006 Dispõe sobre atestado de sanidade e óbito de animais, assim como os de vacinação de animais e os de sanidade dos produtos de origem animal e dá outras providências.

Leia mais

A problemática do diagnóstico, monitoramento e vigilância de zoonoses e a implantação do atestado de óbito veterinário

A problemática do diagnóstico, monitoramento e vigilância de zoonoses e a implantação do atestado de óbito veterinário A problemática do diagnóstico, monitoramento e vigilância de zoonoses e a implantação do atestado de óbito veterinário Fernando Hosomi Centro de Controle de Zoonoses de São Paulo 1/15 Gerência do Centro

Leia mais

EXIGÊNCIAS GERAIS E DOCUMENTAÇÃO BÁSICA NECESSÁRIA PARA EMISSÃO DE CZI

EXIGÊNCIAS GERAIS E DOCUMENTAÇÃO BÁSICA NECESSÁRIA PARA EMISSÃO DE CZI EXIGÊNCIAS GERAIS E DOCUMENTAÇÃO BÁSICA NECESSÁRIA PARA EMISSÃO DE CZI Atenção!!! Para a emissão do CZI é necessária a apresentação dos documentos sempre em vias originais, acompanhados de uma fotocópia

Leia mais

EXPORTAÇÃO ANIMAIS VIVOS E MATERIAL GENÉTICO DE EQUINOS

EXPORTAÇÃO ANIMAIS VIVOS E MATERIAL GENÉTICO DE EQUINOS EXPORTAÇÃO ANIMAIS VIVOS E MATERIAL GENÉTICO DE EQUINOS PROCEDIMENTOS TÉCNICOS 1) Abertura de quarentena (quando for o caso e respeitando as exigências impostas pelo país importador) - FFA da UF de egresso

Leia mais

MANUAL DE PREENCHIMENTO PARA EMISSÃO DE GUIA DE TRÂNSITO ANIMAL DE ABELHAS, BICHO- DA-SEDA E OUTROS INVERTEBRADOS TERRESTRES

MANUAL DE PREENCHIMENTO PARA EMISSÃO DE GUIA DE TRÂNSITO ANIMAL DE ABELHAS, BICHO- DA-SEDA E OUTROS INVERTEBRADOS TERRESTRES MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SECRETARIA DE DEFESA AGROPECUÁRIA SDA DEPARTAMENTO DE SAÚDE ANIMAL DSA COORDENAÇÃO DE TRÃNSITO E QUARENTENA ANIMAL CTQA MANUAL DE PREENCHIMENTO PARA

Leia mais

GUIA DE ORIENTAÇÃO PARA A PESSOA JURÍDICA INTERESSADA NA COMERCIALIZAÇÃO ANIMAIS SILVESTRES BRASILEIROS

GUIA DE ORIENTAÇÃO PARA A PESSOA JURÍDICA INTERESSADA NA COMERCIALIZAÇÃO ANIMAIS SILVESTRES BRASILEIROS SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS CENTRO DE CONSERVAÇÃO E MANEJO DE RÉPTEIS E ANFÍBIOS RAN GUIA DE ORIENTAÇÃO

Leia mais

MANUAL DE PREENCHIMENTO PARA EMISSÃO DE GUIA DE TRÂNSITO ANIMAL PARA AVES E OVOS FÉRTEIS COM FINALIDADE DE PRODUÇÃO DE CARNE, OVOS E MATERIAL GENÉTICO

MANUAL DE PREENCHIMENTO PARA EMISSÃO DE GUIA DE TRÂNSITO ANIMAL PARA AVES E OVOS FÉRTEIS COM FINALIDADE DE PRODUÇÃO DE CARNE, OVOS E MATERIAL GENÉTICO MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SECRETARIA DE DEFESA AGROPECUÁRIA SDA DEPARTAMENTO DE SAÚDE ANIMAL DSA COORDENAÇÃO DE TRÃNSITO E QUARENTENA ANIMAL CTQA MANUAL DE PREENCHIMENTO PARA

Leia mais

Conselho Federal de Medicina Veterinária

Conselho Federal de Medicina Veterinária RESOLUÇÃO Nº 1071, DE 17 DE NOVEMBRO DE 2014 Dispõe sobre a normatização de documentos emitidos pelos serviços veterinários de clínica e cirurgia destinados aos animais de companhia, com relação a declarações,

Leia mais

MANUAL DE RASTREABILIDADE

MANUAL DE RASTREABILIDADE MANUAL DE RASTREABILIDADE A.P.C.B.R.H/RASTRECERT CNPJ: 76.607.597/0001-07 Inscrição Estadual: 101.15739-39 Endereço: Rua Professor Francisco Dranka, nº 608 Bairro Orleans - CEP: 81200-560 Curitiba-Paraná

Leia mais

SIAPEC Sistema de Integração Agropecuária

SIAPEC Sistema de Integração Agropecuária SIAPEC Sistema de Integração Agropecuária UM BREVE HISTÓRICO DA SM SOLUÇÕES: Experiência acumulada em 17 anos em desenvolvimento de soluções para gestão da defesa agropecuária; Desenvolveu e implantou

Leia mais

CARTILHA GEDAVE. Gestão de Defesa Animal e Vegetal. Versão 1.0 DEZ/12. Do Usuário Externo. Guia Genérico para todos os tipos de Usuário Externo

CARTILHA GEDAVE. Gestão de Defesa Animal e Vegetal. Versão 1.0 DEZ/12. Do Usuário Externo. Guia Genérico para todos os tipos de Usuário Externo CARTILHA Versão 1.0 DEZ/12 Do Usuário Externo Guia Genérico para todos os tipos de Usuário Externo Gestão de Defesa Animal e Vegetal ATENÇÃO! Para ir diretamente ao item desejado aperte a tecla Ctrl do

Leia mais

II - Anexo II - Termo de comunicação de morte ou doença de bovino importado;

II - Anexo II - Termo de comunicação de morte ou doença de bovino importado; MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SECRETARIA DE DEFESA AGROPECUÁRIA INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 13, DE 14 DE MAIO DE 2014 O SECRETÁRIO DE DEFESA AGROPECUÁRIA, DO MINISTÉRIO DA AGRICULTURA,

Leia mais

Ficha Cadastral de Fornecedores

Ficha Cadastral de Fornecedores de Fornecedores Informações Jurídicas Razão Social: CNPJ: Nome Fantasia: Responsáveis legais: CPF: Responsável técnico: Nº Documento: Órgão emissor: CNES: ANS: Endereço Completo: Fone/Fax: e-mail vendas:

Leia mais

Cadeia Produtiva de Bovinos e Bubalinos

Cadeia Produtiva de Bovinos e Bubalinos Cartilha do novo Serviço de Rastreabilidade da Cadeia Produtiva de Bovinos e Bubalinos SISBOV Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil COORDENAÇÃO:

Leia mais

V - Anexo V - solicitação de cancelamento ou atualização de habilitação.

V - Anexo V - solicitação de cancelamento ou atualização de habilitação. MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO GABINETE DO MINISTRO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 22, DE 20 DE JUNHO DE 2013 O MINISTRO DE ESTADO DA AGRICULTURA, PECUÁ- RIA E ABASTECIMENTO, no uso das atribuições

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 54, DE 4 DE DEZEMBRO DE 2007

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 54, DE 4 DE DEZEMBRO DE 2007 ANEXO I NORMA TÉCNICA PARA A UTILIZAÇÃO DA PERMISSÃO DE TRÂNSITO DE VEGETAIS - PTV CAPÍTULO I DA UTILIZAÇÃO DA PTV Seção I Da Exigência e do Uso da PTV Art. 1 o A Permissão de Trânsito de Vegetais - PTV

Leia mais

Procedimento de Certificação de Produto. Programa de rastreabilidade e certificação de origem bovina e bubalina

Procedimento de Certificação de Produto. Programa de rastreabilidade e certificação de origem bovina e bubalina Página: 1 de 16 Elaboração Aprovação Nome Visto Data Nome Visto Data Patrícia Verona Leandro Reneu Ries 1. Objetivo Esse documento estabelece as condições para a comercialização, operacionalização, concessão

Leia mais

Projeto de Controle Populacional de Cães e Gatos no município de Jaraguá do Sul-SC -- Minuta do Projeto --

Projeto de Controle Populacional de Cães e Gatos no município de Jaraguá do Sul-SC -- Minuta do Projeto -- Projeto de Controle Populacional de Cães e Gatos no município de Jaraguá do Sul-SC -- Minuta do Projeto -- Objetivo geral: Implementar o Projeto de Controle Populacional de Cães e Gatos no município de

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 383/2010, de 26 de abril de 2010.

LEI COMPLEMENTAR Nº 383/2010, de 26 de abril de 2010. LEI COMPLEMENTAR Nº 383/2010, de 26 de abril de 2010. Procedência: Poder Executivo Natureza: Projeto de Lei Complementar nº 1022/2009 DOM - Edição nº 224 de 30.04.2010 Fonte: CMF/Gerência de Documentação

Leia mais

PORTARIA Nº 038/2008-AGED/MA DE 03 DE MARÇO DE 2008.

PORTARIA Nº 038/2008-AGED/MA DE 03 DE MARÇO DE 2008. ESTADO DO MARANHÃO SECRETARIA DE ESTADO DA AGRICULTURA, PECUÀRIA E DESENVOLVIMENTO RURAL AGÊNCIA ESTADUAL DE DEFESA AGROPECUÁRIA DO MARANHÃO PORTARIA Nº 038/2008-AGED/MA DE 03 DE MARÇO DE 2008. O DIRETOR

Leia mais

CAPÍTULO I Seção I Da Exigência e do Uso da PTV

CAPÍTULO I Seção I Da Exigência e do Uso da PTV INSTRUÇÃO NORMATIVA N o 37, DE 17 DE NOVEMBRO DE 2006 (Revogada pela IN 54, de 04/Dez/2007) O MINISTRO DE ESTADO, INTERINO, DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO, no uso da atribuição que lhe confere

Leia mais

IV ETAPA DO CAMPEONATO REGIONAL DE SALTO REGIONAL OESTE PAULISTA. CENTRO HÍPICO HARAS JAHÚ Vargem Grande Paulista/SP 03/09/2011 - Sábado

IV ETAPA DO CAMPEONATO REGIONAL DE SALTO REGIONAL OESTE PAULISTA. CENTRO HÍPICO HARAS JAHÚ Vargem Grande Paulista/SP 03/09/2011 - Sábado IV ETAPA DO CAMPEONATO REGIONAL DE SALTO REGIONAL OESTE PAULISTA CENTRO HÍPICO HARAS JAHÚ Vargem Grande Paulista/SP 03/09/2011 - Sábado PROGRAMA O Campeonato Regional de Salto da Regional Oeste Paulista

Leia mais

CONSIDERANDO o disposto no art. 14-A e no inciso IV do art. 26 da Lei nº 10.233, de 05 de junho de 2001;

CONSIDERANDO o disposto no art. 14-A e no inciso IV do art. 26 da Lei nº 10.233, de 05 de junho de 2001; RESOLUÇÃO ANTT Nº 1.737, de 21/11/2006 Estabelece procedimentos de registro e fiscalização, institui infrações e sanções referentes ao Registro Nacional de Transportadores Rodoviários de Carga - RNTRC,

Leia mais

I SERVIÇOS RELATIVOS A VEÍCULOS

I SERVIÇOS RELATIVOS A VEÍCULOS RELAÇÃO DE SERVIÇOS DISPONIBILIZADOS PELO DETRAN NO ESPAÇO DA CIDADANIA DE TERESINA I SERVIÇOS RELATIVOS A VEÍCULOS 1 VISTORIA 2. Certificado de Registro de Veículo - CRV e/ou Certificado de Registro de

Leia mais

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO. PORTARIA N.º 453, DE 20 DE NOVEMBRO DE 2014 (DOU de 1º/12/2014 Seção I Pág. 98)

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO. PORTARIA N.º 453, DE 20 DE NOVEMBRO DE 2014 (DOU de 1º/12/2014 Seção I Pág. 98) MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO PORTARIA N.º 453, DE 20 DE NOVEMBRO DE 2014 (DOU de 1º/12/2014 Seção I Pág. 98) Estabelece procedimentos para o credenciamento de laboratórios pelo Ministério do Trabalho

Leia mais

Proposta Comercial. Projeto PRO-SUI. Cliente: CIDASC

Proposta Comercial. Projeto PRO-SUI. Cliente: CIDASC Projeto PRO-SUI Cliente: CIDASC 1. Introdução Este documento apresenta as características para a construção do sistema para o projeto PRO- SUI. O público ao qual este documento se destina abrange os interessados

Leia mais

SOCIEDADE HÍPICA CATARINENSE A SHC CONVIDA PARA COPA FLORIANÓPOLIS DE ESCOLA 2015

SOCIEDADE HÍPICA CATARINENSE A SHC CONVIDA PARA COPA FLORIANÓPOLIS DE ESCOLA 2015 A SHC CONVIDA PARA COPA FLORIANÓPOLIS DE ESCOLA 2015 COPA FLORIANÓPOLIS DE ESCOLA Pg 1/8 SHC - SOCIEDADE HÍPICA CATARINENSE FLORIANÓPOLIS/SC COPA FLORIANÓPOLIS DE ESCOLA Pg 2/8 P R O G R A M A A Sociedade

Leia mais

INSTRUÇÃO DE SERVIÇO DDA 04/03

INSTRUÇÃO DE SERVIÇO DDA 04/03 INSTRUÇÃO DE SERVIÇO DDA 04/03 Assunto: definição dos formulários, fluxo de informações, testes laboratoriais e outros aspectos, a serem empregados para ingresso no Estado de Santa Catarina de ovinos,

Leia mais

I ETAPA DO CAMPEONATO REGIONAL DE SALTO REGIONAL OESTE PAULISTA HARAS SETTI 11/04/2015

I ETAPA DO CAMPEONATO REGIONAL DE SALTO REGIONAL OESTE PAULISTA HARAS SETTI 11/04/2015 I ETAPA DO CAMPEONATO REGIONAL DE SALTO REGIONAL OESTE PAULISTA HARAS SETTI 11/04/2015 PROGRAMA O Campeonato de salto da Regional Oeste ABHIR 2015 será realizado em 06 etapas com 01 descarte. 1. GENERALIDADE

Leia mais

INSTRUÇÃO DE SERVIÇO N.º 014/2007 - GEDSA

INSTRUÇÃO DE SERVIÇO N.º 014/2007 - GEDSA INSTRUÇÃO DE SERVIÇO N.º 014/2007 - GEDSA Considerando, a importância da avicultura catarinense para a economia do estado; Considerando a necessidade de controle sanitário para evitar a reintrodução da

Leia mais

Cadeia Produtiva de Bovinos e Bubalinos

Cadeia Produtiva de Bovinos e Bubalinos Cartilha do novo Serviço de Rastreabilidade da Cadeia Produtiva de Bovinos e Bubalinos SISBOV Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil Coordenação:

Leia mais

MANUAL DE BOAS PRÁTICAS DE RECEPÇÃO DE PRODUTOS PARA A SAÚDE DE USO CIRÚRGICO EM CENTRO DE MATERIAIS

MANUAL DE BOAS PRÁTICAS DE RECEPÇÃO DE PRODUTOS PARA A SAÚDE DE USO CIRÚRGICO EM CENTRO DE MATERIAIS 1 MANUAL DE BOAS PRÁTICAS DE RECEPÇÃO DE PRODUTOS PARA A SAÚDE DE USO CIRÚRGICO EM CENTRO DE MATERIAIS 2 Apresentação Menos de dez meses depois de ter sido criada pela Associação Médica Brasileira, a Câmara

Leia mais

RESPOSTAS ÀS PERGUNTAS MAIS FREQUENTES

RESPOSTAS ÀS PERGUNTAS MAIS FREQUENTES RESPOSTAS ÀS PERGUNTAS MAIS FREQUENTES 1. Qual legislação regulamenta a obrigatoriedade do envio das informações de venda de veículos? O Decreto 60.489/2014 regulamenta a obrigação prevista no inciso VI

Leia mais

Documentação necessária

Documentação necessária Documentação necessária OBS.: Devem ser apresentadas pelo candidato na fase de comprovação de informações: cópias dos documentos e originais para conferência. DOCUMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO DO CANDIDATO E

Leia mais

Procedimentos para obter planilhas

Procedimentos para obter planilhas Página 1 Procedimentos para obter planilhas Acesse o site www.herdom.com.br/oxxen >>digite seu usuário e senha Aparecerá a seguinte opção: 1 Passo Clicar no símbolo do excell. Será encaminhado para a opção

Leia mais

CAPÍTULO IV DAS EXIGÊNCIAS SANITÁRIAS E ASSISTÊNCIA VETERINÁRIA

CAPÍTULO IV DAS EXIGÊNCIAS SANITÁRIAS E ASSISTÊNCIA VETERINÁRIA CAPÍTULO IV DAS EXIGÊNCIAS SANITÁRIAS E ASSISTÊNCIA VETERINÁRIA Art. 18º - Durante o evento o Serviço de Defesa Sanitária e Assistência Veterinária ficará a cargo da Comissão Sanitária Animal, a ser designada

Leia mais

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil Coordenação: Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) Colaboração: Confederação da

Leia mais

NORMAS TRANSITÓRIAS DE FUNCIONAMENTO DO MERCADO DE GADO DE CHAVES. 1.ª Âmbito e Objecto

NORMAS TRANSITÓRIAS DE FUNCIONAMENTO DO MERCADO DE GADO DE CHAVES. 1.ª Âmbito e Objecto NORMAS TRANSITÓRIAS DE FUNCIONAMENTO DO MERCADO DE GADO DE CHAVES 1.ª Âmbito e Objecto As presentes normas visam disciplinar a actividade do Mercado de Gado de Chaves. 2.ª Da organização do Mercado de

Leia mais

Passaporte para Trânsito de Cães e. Márcio Henrique Micheletti Coordenação Geral do Vigiagro

Passaporte para Trânsito de Cães e. Márcio Henrique Micheletti Coordenação Geral do Vigiagro Trânsito de Cães e Gatos Márcio Henrique Micheletti Coordenação Geral do Vigiagro Trânsito Internacional de Cães e Gatos A movimentação de passageiros internacionais no Brasil vem crescendo cerca de 10%

Leia mais

Guia para Comprovação de Investimentos

Guia para Comprovação de Investimentos Guia para Comprovação de Investimentos 1 2 4 5 Introdução Acompanhamento na Fase de Análise ETAPA 1 Comprovação Financeira ETAPA 2 Comprovação Física ETAPA Comprovação Jurídica ETAPA 4 Liberação Penalidades

Leia mais

EXIGÊNCIAS CONSTANTES NA RESOLUÇÃO 005 DE 4 DE FEVEREIRO DE 2011.

EXIGÊNCIAS CONSTANTES NA RESOLUÇÃO 005 DE 4 DE FEVEREIRO DE 2011. AGÊNCIA DE DEFESA AGROPECUÁRIA DO PARANÁ DIRETORIA DE DEFESA AGROPECUÁRIA GERÊNCIA DE SAÚDE ANIMAL UNIDADE REGIONAL DE SANIDADE AGROPECUÁRIA UNIDADE LOCAL DE SANIDADE AGROPECUÁRIA LONDRINA - PARANÁ EXIGÊNCIAS

Leia mais

DIRETRIZES PARA ELABORAÇÃO DO PLANO DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL (PGRCC)

DIRETRIZES PARA ELABORAÇÃO DO PLANO DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL (PGRCC) DIRETRIZES PARA ELABORAÇÃO DO PLANO DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL (PGRCC) Todos os empreendimentos da área da construção civil, em operação ou a serem implantados, geradores de qualquer

Leia mais

ALIMENTAÇÃO ESCOLAR E AGRICULTURA FAMILIAR

ALIMENTAÇÃO ESCOLAR E AGRICULTURA FAMILIAR ALIMENTAÇÃO ESCOLAR E AGRICULTURA FAMILIAR ALIMENTAÇÃO ESCOLAR E AGRICULTURA FAMILIAR Com a aprovação da Lei nº 11.947, de 16 de junho de 2009, e da Resolução FNDE nº 38, de 16 de julho de 2009, as escolas

Leia mais

V ETAPA CHEVAUX BRASÍLIA HARAS MANGABEIRA LAGO OESTE, DF 29 DE AGOSTO DE 2015 V ETAPA CHEVAUX BRASÍLIA 2015

V ETAPA CHEVAUX BRASÍLIA HARAS MANGABEIRA LAGO OESTE, DF 29 DE AGOSTO DE 2015 V ETAPA CHEVAUX BRASÍLIA 2015 V ETAPA CHEVAUX BRASÍLIA HARAS MANGABEIRA LAGO OESTE, DF 29 DE AGOSTO DE 2015 1 INFORMAÇÕES TÉCNICAS VELOCIDADE LIVRE 04 VELOCIDADE LIVRE 1 ESTRELA CEI/CEN 1*80 KM 05 VELOCIDADE LIVRE CURTA 60 KM 06 VELOCIDADE

Leia mais

VERITAE TRABALHO PREVIDÊNCIA SOCIAL SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO LEX OUTROS. CAC-Centro Virtual de Atendimento ao Contribuinte da SRF - e-cac

VERITAE TRABALHO PREVIDÊNCIA SOCIAL SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO LEX OUTROS. CAC-Centro Virtual de Atendimento ao Contribuinte da SRF - e-cac VERITAE TRABALHO PREVIDÊNCIA SOCIAL SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO LEX OUTROS Orientador Empresarial CAC-Centro Virtual de Atendimento ao Contribuinte da SRF - e-cac INSTRUÇÃO NORMATIVA SRF nº 580/2005

Leia mais

Nota Fiscal Eletrônica Avulsa NF-e Avulsa

Nota Fiscal Eletrônica Avulsa NF-e Avulsa Nota Fiscal Eletrônica Avulsa NF-e Avulsa 1 Manual para obtenção de Senha Web da Nota Fiscal Eletrônica Avulsa NF-e Avulsa. Artesão, Pessoa física e Prestadores de serviços. 2014. INTRODUÇÃO 2 A Nota Fiscal

Leia mais

EMISSÃO DE GUIAS PARA PAGAMENTO DO SEGURO DPVAT

EMISSÃO DE GUIAS PARA PAGAMENTO DO SEGURO DPVAT EMISSÃO DE GUIAS PARA PAGAMENTO DO SEGURO DPVAT INSTITUIÇÕES ISENTAS DE IOF * * * Rio de Janeiro 2016 * * * * * * OBJETIVO Definir procedimentos para a Emissão de Guias de Pagamento do Seguro DPVAT, utilizando

Leia mais

DOCUMENTOS PARA COMPROVAÇÃO DE INFORMAÇÕES PROCESSO SELETIVO PROUNI. 1 - Documentos de Escolaridade do Candidato (exclusivo para o candidato):

DOCUMENTOS PARA COMPROVAÇÃO DE INFORMAÇÕES PROCESSO SELETIVO PROUNI. 1 - Documentos de Escolaridade do Candidato (exclusivo para o candidato): Atenção Candidato! DOCUMENTOS PARA COMPROVAÇÃO DE INFORMAÇÕES PROCESSO SELETIVO PROUNI Na Fase de Comprovação você deverá apresentar cópia, acompanhada dos documentos originais abaixo solicitados. Para

Leia mais

ASSUNTO: Comercialização e utilização de vacina contra a brucelose.

ASSUNTO: Comercialização e utilização de vacina contra a brucelose. INSTRUÇÃO DE SERVIÇO DDA Nº 21 / 01 Serviço Público Federal Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Secretaria de Defesa Agropecuária DEPARTAMENTO DE DEFESA ANIMAL ASSUNTO: Comercialização

Leia mais

Sistema Integrado de Gerenciamento ARTESP MANUAL DO USUÁRIO SIGA EXTRANET - FRETAMENTO

Sistema Integrado de Gerenciamento ARTESP MANUAL DO USUÁRIO SIGA EXTRANET - FRETAMENTO Sistema Integrado de Gerenciamento ARTESP MANUAL DO USUÁRIO SIGA EXTRANET - FRETAMENTO Versão 1.0 Julho/2012 ÍNDICE 1 REQUISITOS MÍNIMOS PARA INSTALAÇÃO... 4 1.1 Equipamento e Sistemas Operacionais 4 1.1.1

Leia mais

MANIFESTO DE DOCUMENTOS FISCAIS ELETRÔNICOS MDF - E

MANIFESTO DE DOCUMENTOS FISCAIS ELETRÔNICOS MDF - E MANIFESTO DE DOCUMENTOS FISCAIS ELETRÔNICOS MDF - E RMS Software S.A. - Uma Empresa TOTVS Todos os direitos reservados. A RMS Software é a maior fornecedora nacional de software de gestão corporativa para

Leia mais

INFORMAÇÕES AOS FORNECEDORES SEJA NOSSO FORNECEDOR REGULAMENTO PARA EMISSÃO DO CRC COCEL (parte integrante do site www.cocel.com.

INFORMAÇÕES AOS FORNECEDORES SEJA NOSSO FORNECEDOR REGULAMENTO PARA EMISSÃO DO CRC COCEL (parte integrante do site www.cocel.com. 1/7 INFORMAÇÕES AOS FORNECEDORES SEJA NOSSO FORNECEDOR REGULAMENTO PARA EMISSÃO DO CRC COCEL (parte integrante do site www.cocel.com.br) INFORMAÇÕES I. O interessado na inscrição no Cadastro de Fornecedores

Leia mais

GEDAVE Sistema de Gestão de Defesa Animal e Vegetal. Manual da Revenda de Produtos Veterinários

GEDAVE Sistema de Gestão de Defesa Animal e Vegetal. Manual da Revenda de Produtos Veterinários GEDAVE Sistema de Gestão de Defesa Animal e Vegetal Manual da Revenda de Produtos Veterinários Versão 1.0 25/02/2013 P á g i n a 1 Considerações iniciais Com a publicação da Resolução SAA nº 79, de 10/12/2012

Leia mais

Vagas reservadas - Lei nº 12.711/2012

Vagas reservadas - Lei nº 12.711/2012 Vagas reservadas - Lei nº 12.711/2012 Candidatos autodeclarados pretos, pardos ou indígenas, com renda familiar bruta per capita igual ou inferior a 1,5 salário mínimo e que tenham cursado integralmente

Leia mais

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO. GABINETE DO MINISTRO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 18, DE 18 DE JULHO DE 2006.

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO. GABINETE DO MINISTRO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 18, DE 18 DE JULHO DE 2006. MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO. GABINETE DO MINISTRO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 18, DE 18 DE JULHO DE 2006. O MINISTRO DE ESTADO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO, no uso das atribuições

Leia mais

TABELA DE PREÇOS - CONSUMO MÍNIMO DE R$ 1.800,00 - ANEXO 1

TABELA DE PREÇOS - CONSUMO MÍNIMO DE R$ 1.800,00 - ANEXO 1 CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PME Premium 4 TABELA DE PREÇOS - CONSUMO MÍNIMO DE R$ 1.800,00 - ANEXO 1 Este anexo é parte integrante do contrato assinado entre a CONTRATADA e a CONTRATANTE, referente

Leia mais

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. TEMÁRIO: 1 Portaria nº. 322, de 2 de setembro de 2014 Publicação: D.O.U. do dia 03/09/14 - Seção 1. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. SECRETARIA DE DEFESA AGROPECUÁRIA PORTARIA Nº 322,

Leia mais

DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PARA COMPROVAÇÃO DE INFORMAÇÕES

DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PARA COMPROVAÇÃO DE INFORMAÇÕES DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PARA COMPROVAÇÃO DE INFORMAÇÕES Documentação que deve ser apresentada pelo candidato e membros do grupo familiar, quando for o caso, na fase de comprovação de informações. É vedado

Leia mais

RESOLUÇÃO NORMATIVA - RN No- 187, DE 9 DE MARÇO DE 2009

RESOLUÇÃO NORMATIVA - RN No- 187, DE 9 DE MARÇO DE 2009 AGÊNCIA NACIONAL DE SAÚDE SUPLEMENTAR DIRETORIA COLEGIADA RESOLUÇÃO NORMATIVA - RN No- 187, DE 9 DE MARÇO DE 2009 Estabelece normas para a geração, transmissão e controle de dados cadastrais de beneficiários

Leia mais

REQUISITOS ZOOSSANITÁRIOS PARA IMPORTAÇÃO DEFINITIVA OU PARA REPRODUÇÃO DE EQÜÍDEOS ENTRE OS ESTADOS PARTES

REQUISITOS ZOOSSANITÁRIOS PARA IMPORTAÇÃO DEFINITIVA OU PARA REPRODUÇÃO DE EQÜÍDEOS ENTRE OS ESTADOS PARTES MERCOSUL/GMC/RES Nº 20/07 REQUISITOS ZOOSSANITÁRIOS PARA IMPORTAÇÃO DEFINITIVA OU PARA REPRODUÇÃO DE EQÜÍDEOS ENTRE OS ESTADOS PARTES TENDO EM VISTA: O Tratado de Assunção, o Protocolo de Ouro Preto e

Leia mais

Ass.: Programa de Financiamento à Aquisição de Veículos de Transporte Escolar PROESCOLAR

Ass.: Programa de Financiamento à Aquisição de Veículos de Transporte Escolar PROESCOLAR CARTA-CIRCULAR Nº 36/2007 Rio de Janeiro, 20 de agosto de 2007 Ref.: FINAME Ass.: Programa de Financiamento à Aquisição de Veículos de Transporte Escolar PROESCOLAR O Superintendente da Área de Operações

Leia mais

CAMPANHA NACIONAL DE ESCOLAS DA COMUNIDADE

CAMPANHA NACIONAL DE ESCOLAS DA COMUNIDADE No ato de entrega dos documentos o candidato deve apresentar os originais e as cópias para conferência. 1.Documentos Diversos a) Cópia de documento de identificação (ou certidão de nascimento, quando menor

Leia mais

1 PASSO Acesse o link: http://www.siapec.emdagro.se.gov.br/siapecest/. Abrirá a tela de login a seguir:

1 PASSO Acesse o link: http://www.siapec.emdagro.se.gov.br/siapecest/. Abrirá a tela de login a seguir: MANUAL DE EMISSÃO DE e-gta PELO PRODUTOR Caro Produtor, para acessar o SIAPEC primeiro é necessário que você tenha o Nº do seu CPF e uma senha cadastrada no sistema. O cadastro é feito pelo órgão de defesa.

Leia mais

RELAÇÃO DE SERVIÇOS DISPONIBILIZADOS PELA ELETROBRÁS NO ESPAÇO DA CIDADANIA DE TERESINA

RELAÇÃO DE SERVIÇOS DISPONIBILIZADOS PELA ELETROBRÁS NO ESPAÇO DA CIDADANIA DE TERESINA RELAÇÃO DE SERVIÇOS DISPONIBILIZADOS PELA ELETROBRÁS NO ESPAÇO DA CIDADANIA DE TERESINA 1 PARCELAMENTO DE DÉBITO 1.1 No caso de titular da conta 1. Original e cópia do RG ou da Carteira de Habilitação;

Leia mais

TERMO DE CONVOCAÇÃO Nº. 001/15 MODALIDADE: CONVITE

TERMO DE CONVOCAÇÃO Nº. 001/15 MODALIDADE: CONVITE TERMO DE CONVOCAÇÃO Nº. 001/15 DATA DE ABERTURA: 22/01/2015 10H (HORÁRIO DE BRASÍLIA) SEDE DA CBVD: RUA AFONSO CELSO, 1221 CJ 36 VL. MARIANA CEP: 041.19-061 - SÃO PAULO/SP - BRASIL A CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA

Leia mais

PREFEITURA MUNCIPAL DE CONTAGEM MANUAL DO USUÁRIO. versão 1.0 SISTEMA IPTU ONLINE

PREFEITURA MUNCIPAL DE CONTAGEM MANUAL DO USUÁRIO. versão 1.0 SISTEMA IPTU ONLINE MANUAL DO USUÁRIO versão 1.0 SISTEMA IPTU ONLINE Caro contribuinte, você acaba de acessar a página na internet da Prefeitura Municipal de Contagem que disponibiliza a prestação de serviços eletrônicos.

Leia mais

1ª Etapa Campeonato Chevaux Brasília 2015 Enduro Equestre

1ª Etapa Campeonato Chevaux Brasília 2015 Enduro Equestre 1ª Etapa Campeonato Chevaux Brasília 2015 Enduro Equestre FAZENDA ÁGUA LIMPA FAL UNB 14 DE MARÇO DE 2015 1 INFORMAÇÕES TÉCNICAS... 03 VELOCIDADE LIVRE... 05 1 ESTRELA CEN 1* 80 KM CURTA 60 60 KM CURTA

Leia mais

INSCRIÇÃO PARA FIES 2015/1

INSCRIÇÃO PARA FIES 2015/1 INSCRIÇÃO PARA FIES 2015/1 ADMINISTRAÇÃO ENFERMAGEM ENGENHARIA CIVIL A inscrição para adquirir o FIES 2015/1 para os cursos de Administração, Enfermagem e Engenharia Civil será feita exclusivamente pelo

Leia mais

CRITÉRIOS MÍNIMOS PARA OPERAÇÕES COM GADO E PRODUTOS BOVINOS EM ESCALA INDUSTRIAL NO BIOMA AMAZÔNIA

CRITÉRIOS MÍNIMOS PARA OPERAÇÕES COM GADO E PRODUTOS BOVINOS EM ESCALA INDUSTRIAL NO BIOMA AMAZÔNIA PLANO DE TRABALHO JBS CRITÉRIOS MÍNIMOS PARA OPERAÇÕES COM GADO E PRODUTOS BOVINOS EM ESCALA INDUSTRIAL NO BIOMA AMAZÔNIA Sistema de Monitoramento Socioambiental das Fazendas Fornecedoras de Gado da JBS

Leia mais

AGRIFAM 2014 01 A 03 DE AGOSTO DE 2014

AGRIFAM 2014 01 A 03 DE AGOSTO DE 2014 AGRIFAM 2014 01 A 03 DE AGOSTO DE 2014 REGULAMENTO ANIMAL CAPÍTULO I DA FEIRA E SUAS FINALIDADES Artigo I A AGRIFAM 2014 Feira da Agricultura Familiar e do Trabalhador Rural - será realizada sob o auspício

Leia mais

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO Secretaria de Defesa Agropecuária Coordenação Geral da Vigilância Agropecuária - VIGIAGRO

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO Secretaria de Defesa Agropecuária Coordenação Geral da Vigilância Agropecuária - VIGIAGRO Perguntas e Respostas frequentes sobre Viagens Internacionais com Cães e Gatos O que preciso para viajar com meu cão ou gato para fora do Brasil? Para qualquer viagem internacional de cães e gatos, o estado

Leia mais

Parágrafo único. O prazo de validade do CA objeto de pedido de alteração será o mesmo do CA anteriormente concedido.

Parágrafo único. O prazo de validade do CA objeto de pedido de alteração será o mesmo do CA anteriormente concedido. MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO SECRETARIA DE INSPEÇÃO DO TRABALHO PORTARIA N.º 162, DE 12 DE MAIO DE 2006 (DOU de 16/05/06 Seção 1) Estabelece procedimentos para o cadastro de empresas e para a emissão

Leia mais

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO SECRETARIA DE INSPEÇÃO DO TRABALHO DEPARTAMENTO DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO SECRETARIA DE INSPEÇÃO DO TRABALHO DEPARTAMENTO DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO SECRETARIA DE INSPEÇÃO DO TRABALHO DEPARTAMENTO DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO PORTARIA N.º 126, DE 02 DE DEZEMBRO DE 2009 (D.O.U. de 03/12/09 Seção 1 Págs. 120 e 121)

Leia mais

e-nota MDF-e Manifesto de Documento Fiscal eletrônico

e-nota MDF-e Manifesto de Documento Fiscal eletrônico Página1 e-nota MDF-e Manifesto de Documento Fiscal eletrônico Manual do Usuário Produzido por: Informática Educativa Página2 Índice 1. O que é MDF-e?... 03 2. Safeweb e-nota MDF-e... 04 3. Acesso e-nota

Leia mais

M a n u a l U t i l i z a ç ã o d o R A N F S. Registro Auxiliar da Nota Fiscal de Serviços. Sistema. Versão 4.0 26/04/2010.

M a n u a l U t i l i z a ç ã o d o R A N F S. Registro Auxiliar da Nota Fiscal de Serviços. Sistema. Versão 4.0 26/04/2010. M a n u a l U t i l i z a ç ã o d o R A N F S Registro Auxiliar da Nota Fiscal de Serviços Sistema Versão 4.0 26/04/2010. Indíce Apresentação... 3 Objetivo... 3 PARTE I - PRESTADOR 1- Cadastro do Contribuinte

Leia mais

RESOLUÇÃO CRMV-PA Nº008, de 11 de março de 2015

RESOLUÇÃO CRMV-PA Nº008, de 11 de março de 2015 RESOLUÇÃO CRMV-PA Nº008, de 11 de março de 2015 Normatiza os Procedimentos de Contracepção de Animais de companhia (Cães e Gatos, machos e fêmeas) em Programas de Educação em Saúde, Guarda Responsável

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE AQUIRAZ Secretaria de Finanças e Execução Orçamentária

PREFEITURA MUNICIPAL DE AQUIRAZ Secretaria de Finanças e Execução Orçamentária INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 003/ 2013 Dispõe sobre a criação e funcionamento da comissão de avaliação de imóveis para fins de calculo do Imposto sobre transmissão inter-vivos de bens imóveis, e dá outras providências.

Leia mais

Relação de documentos exigidos para processo de Bolsa de Estudo FAPCOM 2015

Relação de documentos exigidos para processo de Bolsa de Estudo FAPCOM 2015 Relação de documentos exigidos para processo de Bolsa de Estudo FAPCOM 2015 IMPORTANTE: esta é uma ótima oportunidade para obter uma Bolsa de Estudo na FAPCOM e, para tanto, solicitamos sua atenção para

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 1069, DE 27 DE OUTUBRO DE 2014

RESOLUÇÃO Nº 1069, DE 27 DE OUTUBRO DE 2014 RESOLUÇÃO Nº 1069, DE 27 DE OUTUBRO DE 2014 Dispõe sobre Diretrizes Gerais de Responsabilidade Técnica em estabelecimentos comerciais de exposição, manutenção, higiene estética e venda ou doação de animais,

Leia mais

Data Versão Descrição Autor <23/08/2012> 2.0.0 Lista de Erros e Alertas 2.0 Gustavo Arguelho

Data Versão Descrição Autor <23/08/2012> 2.0.0 Lista de Erros e Alertas 2.0 Gustavo Arguelho 1. Histórico da Revisão Data Versão Descrição Autor 2.0.0 Lista de Erros e Alertas 2.0 Gustavo Arguelho ELOTECH INFORMÁTICA E SISTEMAS LTDA Página 1 de 5 LISTA DE ERROS E ALERTAS GERADOS PELO

Leia mais

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO SECRETARIA DE INSPEÇÃO DO TRABALHO DEPARTAMENTO DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO SECRETARIA DE INSPEÇÃO DO TRABALHO DEPARTAMENTO DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO SECRETARIA DE INSPEÇÃO DO TRABALHO DEPARTAMENTO DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO PORTARIA N.º 126, DE 02 DE DEZEMBRO DE 2009 (D.O.U. de 03/12/09 - Seção 1 - Págs. 120 e

Leia mais

Portal dos Convênios - Siconv. Cadastramento de Proponente Consórcio Público e Entidades Privadas sem Fins Lucrativos

Portal dos Convênios - Siconv. Cadastramento de Proponente Consórcio Público e Entidades Privadas sem Fins Lucrativos MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE LOGÍSTICA E SERVIÇOS GERAIS Portal dos Convênios - Siconv Cadastramento de Proponente Consórcio

Leia mais

Demonstrativo de Emissão de GTA para animais aquáticos

Demonstrativo de Emissão de GTA para animais aquáticos 1 Passo - www.agrodefesa.go.gov.br 2 Passo - Clique no link "SIDAGO" do lado direto da página no menu "SISTEMAS" 3 Passo - Fazer login Obs: É necessário o cadastro na Agrodefesa e Cartão Rural 4 Passo

Leia mais

CAMPEONATO PAULISTA DE ENDURO EQUESTRE ITATIBA-SP

CAMPEONATO PAULISTA DE ENDURO EQUESTRE ITATIBA-SP CAMPEONATO PAULISTA DE ENDURO EQUESTRE ITATIBA-SP AS INSCRIÇÕES FEITAS ATÉ O DIA 10/11 COM O PAGAMENTO DO BOLETO ATÉ O DIA 11/11 TERÃO 20% DE DESCONTO Data final para inscrições on-line 17/11 pagamento

Leia mais

Rastreabilidade bovina: do campo ao prato - uma ferramenta a serviço da segurança alimentar Taulni Francisco Santos da Rosa (Chico)

Rastreabilidade bovina: do campo ao prato - uma ferramenta a serviço da segurança alimentar Taulni Francisco Santos da Rosa (Chico) Rastreabilidade bovina: do campo ao prato - uma ferramenta a serviço da segurança alimentar Taulni Francisco Santos da Rosa (Chico) Coordenador Agricultural Services SGS do Brasil Ltda. O que é Rastreabilidade?

Leia mais

MANIFESTO ELETRÔNICO DE DOCUMENTOS FISCAIS (MDF-e) NO TRC

MANIFESTO ELETRÔNICO DE DOCUMENTOS FISCAIS (MDF-e) NO TRC MANIFESTO ELETRÔNICO DE DOCUMENTOS FISCAIS (MDF-e) NO TRC 1 Conceito do MDF-e: MDF-e é o documento emitido e armazenado eletronicamente por contribuinte credenciado pela Secretaria da Fazenda como emitente

Leia mais

Documentação. O coordenador do ProUni deverá solicitar, salvo em caso de dúvida, somente um dos seguintes comprovantes de identificação:

Documentação. O coordenador do ProUni deverá solicitar, salvo em caso de dúvida, somente um dos seguintes comprovantes de identificação: Documentação Documentação que deve ser apresentada pelo candidato e membros do grupo familiar, quando for o caso, na Fase de Comprovação de Informações documento de identificação próprio e dos demais membros

Leia mais

REGULAMENTO PROJETO SERVIÇOS E CIDADANIA

REGULAMENTO PROJETO SERVIÇOS E CIDADANIA REGULAMENTO PROJETO SERVIÇOS E CIDADANIA Este documento descreve as práticas gerais de uso do PROJETO SERVIÇOS E CIDADANIA do Grupo Paranaense de Comunicação, administrado pelo Instituto GRPCOM. O PROJETO

Leia mais

DOCUMENTOS PRÉ-SELECIONADOS PARA AS BOLSAS REMANESCENTES DO PROUNI 2009/2

DOCUMENTOS PRÉ-SELECIONADOS PARA AS BOLSAS REMANESCENTES DO PROUNI 2009/2 PROTOCOLO DOCUMENTOS PRÉ-SELECIONADOS PARA AS BOLSAS REMANESCENTES DO PROUNI 2009/2 Os documentos seguintes foram devidamente entregues pelo candidato pré-selecionado do PROUNI para o Curso de, à Faculdade

Leia mais

Novidades da Versão 15.02a

Novidades da Versão 15.02a DESENVOLVENDO SOLUÇÕES Autora: Laila Maria Doc. Vrs. 01 Revisão: Aprovado em: Janeiro de 2015. Nota de copyright Copyright 2015 Teorema Informática, Guarapuava. Todos os direitos reservados. 1. VISÃO GERAL

Leia mais