Metas de Aprendizagem. Ensino Básico - 3.º Ciclo / Língua Portuguesa. Introdução. Metas de Aprendizagem (existem 103)

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Metas de Aprendizagem. Ensino Básico - 3.º Ciclo / Língua Portuguesa. Introdução. Metas de Aprendizagem (existem 103)"

Transcrição

1 Metas de Aprendizagem Ensino Básico - 3.º Ciclo / Língua Portuguesa Introdução As Metas na Aprendizagem da Língua Portuguesa foram construídas como referenciais de aprendizagem em cada ciclo escolar, espelhando uma continuidade articulada e progressiva ao longo da educação básica. Na sequência do Currículo Nacional de 2002 e do Programa de Português do Ensino Básico (2009), têm como âncora o percurso seguido nas últimas duas décadas por diferentes sistemas educativos que, com o objectivo de melhorar desempenhos escolares, têm procurado definir os conhecimentos que todos os alunos devem atingir na língua de escolarização como resultado de actividades formais de ensino. Os documentos normativos Currículo Nacional do Ensino Básico e Programa de Português do Ensino Básico - organizam-se em torno de cinco competências específicas: a compreensão do oral, a expressão oral, a leitura, a expressão escrita e o conhecimento explícito da língua. No Programa de Português do Ensino Básico, para cada competência são elencados descritores de desempenho que, pela estrutura seguida, se centram em cada uma das competências visadas. Ao elaborar as Metas na Aprendizagem da Língua Portuguesa, pretendeu-se criar uma estrutura organizativa que contemplasse simultaneamente a confluência de diversas competências e a operacionalização das aprendizagens em causa, dando assim uma maior especificidade e clareza aos referenciais de aprendizagem esperados. Tendo em conta o referido no parágrafo anterior, os referenciais de aprendizagem para a Língua Portuguesa (Metas) organizam-se em Domínios de Referência, que correspondem a grandes áreas de convergência de saberes das cinco Competências essenciais do Currículo Nacional que promovem o desenvolvimento cognitivo e linguístico, e que constituem suportes de usos orais e escritos da língua gramaticalmente correctos e pragmaticamente adequados. Na perspectiva do que o aluno deve aprender, as metas de cada Domínio de Referência estão, por sua vez, organizadas em subdomínios, Organizadores de Aprendizagem, que permitem uma leitura sectorial de todos os referenciais de aprendizagem por organizador ou uma leitura mais abrangente por domínio de referência. Metas de Aprendizagem (existem 103) Domínio: Compreender Discursos Orais e Cooperar em Situação de Interacção Subdomínio: Compreensão de Discursos Orais

2 Meta Final 1) O aluno usa notas e resumos de discursos orais para preparar as suas próprias exposições e os seus textos escritos. Cód: POT008 O aluno toma nota dos pontos principais de uma exposição, de um debate, de um programa de TV. Meta Final 2) O aluno elabora relatos que resumam discussões em grupo. Cód: POT009 O aluno faz perguntas e comentários pertinentes acerca de exposições e de debates. O aluno faz perguntas relevantes e comentários pertinentes acerca de exposições e de debates. Meta Final 3) O aluno resume exposições orais, integrando informação visual que as apoie e explicando o modo como ela contribui para a clarificação do assunto. Cód: POT010 O aluno resume exposições orais, integrando informação visual que as apoie. Meta Final 4) O aluno identifica os principais recursos usados pelos falantes para persuadir e argumentar. Cód: POT011 O aluno avalia a eficácia do discurso oral em função dos recursos linguísticos e gestuais utilizados pelos falantes. O aluno identifica os principais recursos usados pelos falantes para explicar e divertir. Meta Final 5) O aluno reconhece o ponto de vista do interlocutor e posiciona- -se relativamente a ele. Cód: POT012 Subdomínio: Adequação aos Objectivos e aos Participantes em Situação de Interac. Meta Final 6) O aluno usa a discussão em grupo para, de uma forma lógica e metódica, fazer deduções e testar e avaliar ideias. Cód: POT021

3 O aluno contribui na discussão a pares ou em pequeno grupo para a consecução de um objectivo comum (e.g.: planeamento de tarefas; distribuição de papéis). O aluno formula perguntas adequadas à situação, ao interlocutor e à audiência, e com pertinência para o assunto. O aluno usa a discussão em grupo para, de uma forma lógica e metódica, resolver problemas, partilhar e testar ideias. O aluno colabora na discussão em grupo, desenvolvendo e criticando os pontos de vista dos outros participantes. Meta Final 7) O aluno monitoriza o discurso, tendo em conta as reacções do interlocutor e da audiência. Cód: POT022 O aluno adapta o discurso em função das reacções do interlocutor. O aluno adapta o discurso em função das reacções do interlocutor. O aluno modifica o seu próprio ponto de vista, à luz das evidências apresentadas pelo interlocutor. Meta Final 8) O aluno coopera para o desenvolvimento da interacção verbal em situações formais (e.g.: na assunção de diferentes papéis; no respeito das máximas conversacionais e do princípio de delicadeza). Cód: POT023 O aluno interage verbalmente de uma forma confiante e participa construtivamente na discussão a pares ou em grupo. O aluno formula e responde a críticas de forma construtiva. Domínio: Exprimir Oralmente Ideias e Conhecimentos Subdomínio: Organização do Discurso Meta Final 9) O aluno faz exposições preparadas sobre temas escolares, com e sem apoio de guiões, com e sem recursos multimodais. Cód: POT031

4 O aluno expõe informação sobre um tema, usando descrições pertinentes para destacar os aspectos mais importantes. O aluno faz exposições orais preparadas sobre temas escolares. Meta Final 10) O aluno apresenta argumentos numa sequência lógica, servindo-se de recursos persuasivos. Cód: POT032 O aluno faz apresentações, salientando de forma clara factos, exemplos, evidências e justificações. Meta Final 11) O aluno usa vocabulário preciso e diversificado em situações formais. Cód: POT033 O aluno usa o vocabulário técnico exigido nas disciplinas curriculares. O aluno usa o vocabulário técnico exigido nas disciplinas curriculares. O aluno usa o vocabulário técnico que conhece em debates ou discussões formais. Meta Final 12) O aluno usa a complexidade gramatical requerida no discurso oral produzido em situações formais. Cód: POT034 O aluno usa a complexidade gramatical requerida em exposições orais produzidas em contexto escolar. Subdomínio: Fluência Meta Final 13) O aluno usa gestos e diferentes recursos prosódicos para persuadir e argumentar. Cód: POT039 Ao expor oralmente, o aluno usa uma dicção clara e um volume de voz adequado e mantém o contacto visual.

5 O aluno usa gestos e diferentes recursos prosódicos para envolver a audiência na narração de um evento real ou ficcional. Meta Final 14) O aluno usa fluentemente o português padrão em situações formais. Cód: POT040 O aluno expõe de forma confiante e segura em contexto escolar. O aluno usa o português padrão em situações formais. Domínio: Compreender e Interpretar Textos Subdomínio: Identificação de Ideias Centrais e de Pormenores Relevantes Meta Final 15) O aluno identifica o modo como o autor desenvolve as ideias centrais do texto. Cód: POT071 O aluno identifica as ideias centrais do texto e fundamenta as com pormenores adequados. Meta Final 16) O aluno cita pormenores do texto para fundamentar a compreensão de informação explícita ou implícita. Cód: POT072 O aluno usa pormenores do texto para compreender inferências. O aluno cita pormenores do texto expressos literalmente ou reconstituídos por inferência. Meta Final 17) O aluno reconhece diferentes modos de concatenação de ideias ou de imbricação de eventos, bem como funções a eles associados. Cód: POT073 O aluno identifica no texto a sequência lógico-cronológica de eventos ou de factos e a progressão das ideias. Meta Final 18) O aluno identifica a importância do uso da recorrência (e.g.: expressões; processos retóricos; acontecimentos) para o Cód: POT074

6 desenvolvimento de um tema ou de uma ideia central no texto. Meta Final 19) O aluno apresenta um resumo com todas as ideias fundamentais do texto e apenas essas. Cód: POT075 O aluno parafraseia parágrafos do texto. O aluno resume um parágrafo do texto. O aluno extrai conclusões da informação contida no texto. O aluno hierarquiza as informações contidas num texto, distinguindo informações principais de informações secundárias. Meta Final 20) O aluno estabelece correlações entre múltiplos elementos de um texto (e.g.: influência dos eventos no estado de espírito da personagem; conexão entre acção e cenário; semelhança / contraste). Cód: POT076 O aluno estabelece relações entre partes do texto (e.g.: episódios). O aluno estabelece a relação entre uma determinada parte do texto e a estrutura mais ampla em que se insere (e.g.: elemento da descrição / descrição geral; episódio / enredo; fala / didascália; verso / estrofes // estrofes/ soneto). Subdomínio: Mobilização e Construção de Conhecimentos e de Ideias Meta Final 21) O aluno usa a configuração gráfica da página para hierarquizar informação. Cód: POT088 O aluno usa a configuração gráfica da página (e.g.: título; subtítulos; itálico; negrito; ícones) para diferenciar a informação (e.g.: ingredientes de uma receita / procedimentos; didascália / fala). Meta Final 22) O aluno consulta diversas fontes bibliográficas, impressas ou digitais, para aprofundar o conhecimento textual e contextual. Cód: POT089

7 O aluno consulta obras de referência (e.g.: dicionários; enciclopédias; gramáticas), em suporte de papel ou digital, para aprofundar o sentido do texto. Meta Final 23) O aluno relaciona informação gráfica e / ou quantitativa com informação disponibilizada no corpo principal do texto. Cód: POT090 O aluno usa informação gráfica (e.g.: quadros; gráficos; esquemas) para obter informação específica do texto. O aluno usa a informação gráfica ou quantitativa para confirmar a compreensão do que leu. Meta Final 24) O aluno usa o conhecimento prévio para detectar sentidos implícitos no texto. Cód: POT091 O aluno usa o conhecimento prévio para ultrapassar dificuldades de compreensão colocadas pelo texto. Meta Final 25) O aluno mobiliza conhecimento enciclopédico para comparar o modo como o mesmo tema ou tópico é abordado em diferentes textos. Cód: POT092 Meta Final 26) O aluno avalia, e reformula se necessário, as primeiras impressões sobre o texto após a análise do mesmo. Cód: POT093 O aluno antecipa o conteúdo e a forma do texto, confirma e reajusta essas previsões. Subdomínio: Identificação do Sentido de Palavras e de Frases em Contexto Meta Final 27) O aluno identifica o modo como uma palavra ou expressão contribui para o desenvolvimento de uma ideia ou para o tom do texto (e.g.: humor; ironia). Cód: POT100 O aluno detecta o sentido figurado ou conotativo de palavras, expressões ou frases usadas no texto. O aluno compara diferentes interpretações de um parágrafo, de uma sequência ou de um texto.

8 Meta Final 28) O aluno explica como processos metafóricos ou analogias contribuem para o sentido do texto. Cód: POT101 O aluno usa pistas contextuais para inferir o sentido de palavras polissémicas. O aluno usa pistas contextuais para inferir o sentido de palavras polissémicas e de expressões idiomáticas. Meta Final 29) O aluno distingue tipos de processos linguísticos que marcam progressão (e.g.: tipos de progressão temática; manipulação temporal retrospectiva e prospectiva). Cód: POT102 O aluno identifica processos linguísticos que marcam progressão (e.g.: temática; cronológica; lógica). Subdomínio: Domínio da Complexidade Textual Meta Final 30) O aluno analisa os efeitos de sentido produzidos pelo uso de diferentes técnicas discursivas (e.g.: explicação causal; justaposição temática; efeito de retardamento). Cód: POT117 O aluno compara textos diferentes sobre o mesmo assunto (e.g.: notícias; entrevistas; poemas). O aluno analisa e compara diferentes pontos de vista expressos por diversos autores. Meta Final 31) O aluno analisa o modo como pontos de vista e recursos estilísticos contribuem para o sentido do texto (e.g.: argumento / contra-argumento; ironia; cómico). Cód: POT118 O aluno identifica efeitos de sentido produzidos por recursos estilísticos. Meta Final 32) O aluno distingue factos de opiniões perante informação textual convergente ou divergente. Cód: POT119

9 O aluno detecta no texto opiniões convergentes ou divergentes sobre o mesmo assunto. Meta Final 33) O aluno compara a recriação literária de uma época ou de uma personagem com fontes históricas. Cód: POT120 Meta Final 34) O aluno identifica elementos que compõem a estrutura efabulatória (e.g.: relações entre personagens; valor do monólogo interior; instância narradora). Cód: POT121 O aluno identifica elementos que compõem a estrutura efabulatória (e.g.: caracterização de personagens; valor do diálogo). O aluno identifica elementos que compõem a estrutura efabulatória (e.g.: personagens e respectivas reacções; articulação entre as categorias de tempo e de espaço e a delineação da acção) Meta Final 35) O aluno identifica esquemas de construção de textos argumentativos. Cód: POT122 O aluno identifica esquemas de construção de textos expositivos. Meta Final 36) O aluno compara um texto com a sua transposição para outra linguagem (e.g.: filme; representação teatral; versão multimédia). Cód: POT123 O aluno identifica a função da imagem em relação ao texto escrito (e.g.: ilustrativa; complementar; redundante). Meta Final 37) O aluno interpreta objectos multimodais, complexos (e.g.: canções; videoclips; cinema de animação). Cód: POT124 O aluno lê textos expositivos e instrucionais multimodais em suporte digital. Domínio: Tornar-se Leitor Subdomínio: Estudo e Construção de Conhecimentos

10 Meta Final 38) O aluno lê, de forma fluente, textos expositivos e argumentativos de diferentes áreas curriculares, utilizando com proficiência métodos e técnicas de estudo (e.g.: esquematizar; identificar tópicos; resumir). Cód: POT133 O aluno lê, de forma autónoma e eficaz, textos expositivos sobre as diferentes disciplinas curriculares, monitorizando a compreensão (e.g.: reler; sublinhar). Meta Final 39) O aluno selecciona e usa estratégias de leitura (e.g.: diminuição da velocidade de leitura; releitura; leitura em voz alta) adequadas ao nível de dificuldade do texto e ao grau de conhecimento do assunto. Cód: POT134 O aluno selecciona e usa formas de leitura (e.g.: diminuição da velocidade de leitura; focalização em palavras-chave; leitura em voz alta), de acordo com a dificuldade do vocabulário do texto e a familiaridade com o assunto. Meta Final 40) O aluno utiliza a leitura em diagonal para identificar com rapidez e eficácia o conteúdo essencial de um texto. Cód: POT135 Meta Final 41) O aluno lê por iniciativa própria textos com relevância cultural ou científica, dirigidos a um público não especializado (e.g.: crónicas; artigos de opinião; críticas sobre música, filmes, exposições; artigos sobre ciência). Cód: POT136 O aluno procura e lê, de forma autónoma, textos não ficcionais (e.g.: biografias e autobiografias; relatos sobre factos históricos; descrições de fenómenos naturais ou de experiências científicas). Meta Final 42) O aluno rentabiliza de forma estratégica os recursos disponíveis em bibliotecas (suporte de papel, digital, multimodal). Cód: POT132 O aluno utiliza por iniciativa própria a biblioteca para estudar, consultar obras de referência, requisitar livros, aceder à Internet. Subdomínio: Formação do Gosto Literário Meta Final 43) O aluno lê, autónoma e regularmente, textos de diferentes géneros (e.g.: narrativas policiais; narrativas de carácter Cód: POT150

11 realista; diários; peças de teatro; poesia lírica). O aluno lê autonomamente textos de diferentes géneros (e.g.: narrativas de viagens; ficção histórica; ficção científica; peças de teatro; sonetos; baladas). Meta Final 44) O aluno usa a informação sobre autores, contextos históricos e culturais, recolhida em obras de referência ou sítios da Internet, para obter informação para a compreensão e interpretação de obras literárias. Cód: POT151 O aluno confronta informação sobre a vida ou a obra de um autor, recolhida em obras de referência ou sítios da Internet, e regista os elementos relevantes. Meta Final 45) O aluno apresenta, oralmente ou por escrito, experiências de leitura e opiniões sobre obras literárias, em actividades de socialização da leitura (e.g.: fóruns de leitores presenciais e no ciberespaço). Cód: POT152 O aluno apresenta, oralmente ou por escrito, ideias e sentimentos suscitados pela leitura de obras literárias, em actividades de socialização da leitura (e.g.: clubes de leitura). Meta Final 46) O aluno lê, autónoma e regularmente, obras integrais de autores clássicos e contemporâneos, evidenciando experiência de leitura de obras de reconhecida qualidade literária. Cód: POT153 O aluno lê autonomamente obras integrais de autores portugueses e estrangeiros, seguindo as suas preferências e as recomendações de outros leitores. Meta Final 47) O aluno reconhece, através da leitura de obras de diferentes períodos e culturas, a importância da literatura na aquisição de conhecimentos, no alargamento de experiências pessoais e na construção de mundos possíveis. Cód: POT154 O aluno reconhece, através da leitura de obras de diferentes culturas, a importância da literatura na aquisição de conhecimentos e no alargamento de experiências pessoais. Meta Final 48) O aluno explicita as razões pelas quais determinadas Cód: POT155

12 obras marcaram a sua experiência de leitor. O aluno identifica as emoções estéticas despertadas por textos que marcaram a sua experiência de leitor. Meta Final 49) O aluno aprecia uma obra com base em diferentes aspectos (e.g.: tratamento do tema; estilo do autor). Cód: POT156 O aluno aprecia uma obra com base em diferentes aspectos (e.g.: caracterização das personagens; construção do enredo; selecção dos temas). Meta Final 50) O aluno reconhece a importância do património literário e os motivos por que alguns textos são particularmente influentes ou significativos. Cód: POT157 Domínio: Elaborar e Divulgar Textos Subdomínio: Planificação do texto Meta Final 51) O aluno selecciona o conhecimento relevante para construir o texto, sendo capaz de articular de forma coerente os elementos recolhidos em diversas fontes. Cód: POT164 O aluno selecciona o conhecimento relevante para construir o texto, sendo capaz de recorrer a diferentes modos de representação da informação (e.g.: textos orais e escritos, gráficos, imagens, esquemas). Meta Final 52) O aluno selecciona o tópico e os subtópicos em função do género, objectivos e destinatário e elabora o plano de texto em conformidade. Cód: POT165 O aluno selecciona o tópico e hierarquiza os subtópicos em função dos objectivos visados. Meta Final 53) O aluno justifica os elementos e as relações inscritos no plano, com base no género, objectivos e destinatário do texto. Cód: POT166

13 O aluno elabora o plano do texto tendo em conta a especificidade do género. O aluno elabora o plano do texto tendo em conta o género, objectivos e destinatários do texto. Subdomínio: Redacção do Texto Meta Final 54) O aluno redige com correcção formal e sintáctica, mobilizando recursos linguísticos adequados ao género, objectivos e destinatário do texto. Cód: POT177 O aluno redige com correcção formal e sintáctica, mobilizando recursos expressivos (e.g., adjectivação, comparação, metáforas). O aluno usa construções sintácticas diversificadas quanto à complexidade frásica e à articulação entre elas. O aluno recorre a mecanismos de remissão para outros elementos do texto que reforçam a coesão e a coerência internas. O aluno redige com correcção formal e sintáctica, mobilizando vocabulário e unidades linguísticas adequadas ao género de texto. Meta Final 55) O aluno integra no texto explicitações com o objectivo de facilitar a compreensão de termos e expressões por parte do leitor (e.g.: isto é, ou seja, por exemplo, quer dizer, por outras palavras). Cód: POT178 O aluno selecciona o vocabulário adequado ao assunto e destinatário. Meta Final 56) O aluno faz uso estratégico da pontuação para a produção de efeitos de sentido. Cód: POT179 O aluno usa correctamente os sinais de pontuação. Meta Final 57) O aluno estrutura a progressão do texto em frases, períodos e parágrafos, seguindo estratégias de facilitação da leitura. Cód: POT180

14 O aluno usa os parágrafos para estruturar o texto, fazendo-lhes corresponder uma ideia central. Subdomínio: Revisão do Texto Meta Final 58) O aluno reformula passagens do texto, encontrando formas de expressão correspondentes a uma maior adequação ao género, objectivos e destinatário do texto. Cód: POT185 O aluno reformula passagens do texto, tendo em conta as instruções da tarefa (e.g.: inclusão/supressão de elementos; expansão/redução de elementos). O aluno reformula passagens do texto, encontrando formas de expressão mais coerentes com o sentido global do texto. Meta Final 59) O aluno avalia a qualidade do texto e reformula- o, local ou profundamente, se necessário. Cód: POT186 O aluno corrige o texto, tendo em conta a correcção formal, as características do género em causa e a relevância do conteúdo expresso. Subdomínio: Difusão do Texto Meta Final 60) O aluno explicita as relações que pretende estabelecer por meio da configuração gráfica adoptada no texto (e.g.: diferenciação, estruturação, hierarquização de elementos). Cód: POT193 O aluno usa os recursos do computador para atribuir ao texto uma configuração gráfica que esteja ao serviço da compreensão. Meta Final 61) O aluno integra no documento outros modos de expressão (e.g.: fotografias, desenhos, ilustrações, figuras, esquemas), efectuando no texto as referências e as explicitações adequadas. Cód: POT194 O aluno cria ou selecciona elementos ligados a outros modos de expressão (e.g.: fotografias, desenhos, ilustrações, figuras, esquemas) que complementem ou reforcem o que é expresso no texto.

15 Meta Final 62) O aluno divulga os seus textos e interage com os leitores, participando numa comunidade construída em torno da escrita e da leitura. Cód: POT195 O aluno divulga textos da sua autoria, no âmbito de projectos da turma e da escola, ou por iniciativa própria, respondendo às apreciações dos leitores relativas aos seus textos. Domínio: Reconhecer e Produzir Diferentes Géneros e Tipos de Textos Subdomínio: Conhecimento de Técnicas e Formatos de Textos para Narrar Meta Final 63) O aluno redige narrativas com esquema narrativo mais complexo (e.g.: narrativa de ficção científica; novela policial; história de vida; novela fantástica; reportagem; crónica). Cód: POT210 O aluno redige narrativas, desenvolvendo a informação relativa aos diversos elementos estruturais (e.g.: narrativa de aventura; conto; biografia; relato de viagem; notícia). O aluno marca discursivamente os momentos de abertura, de desenvolvimento e de fechamento. O aluno integra no texto informação pormenorizada acerca do que as personagens ou os intervenientes fizeram, pensaram ou sentiram. Meta Final 64) O aluno expressa consistentemente relações espáciotemporais ancoradas quer na enunciação, quer no evento (e.g.: anterioridade / posterioridade relativamente à enunciação ou relativamente a um evento). Cód: POT211 O aluno usa consistentemente os tempos e as pessoas do discurso e da narrativa. Meta Final 65) O aluno introduz sequências argumentativas na narrativa. Cód: POT212 O aluno introduz sequências expositivas na narrativa ou no relato. O aluno transforma texto narrativo em texto para teatro (e.g.: episódio em cena).

16 O aluno recria texto narrativo em texto para teatro, adoptando diversos recursos dramatúrgicos. Meta Final 66) O aluno reescreve uma descrição, de acordo com novos parâmetros (e.g..: ponto de vista; tempo/espaço). Cód: POT213 O aluno expande a descrição de uma situação, objecto, paisagem ou personagem. Meta Final 67) O aluno reconhece e utiliza processos que asseguram a coesão entre os períodos e a coesão temporal (e.g.: sequência de tempos / modos). Cód: POT214 O aluno reconhece e utiliza processos que asseguram a manutenção de um referente ao longo do texto (e.g.: expressões definidas; pronomes pessoais; sujeitos sem realização lexical; uso anafórico dos demonstrativos). Subdomínio: Conhecimento de Técnicas e Formatos de Textos para Const e Trans Saberes Meta Final 68) O aluno elabora textos expositivos (e.g.: relatório de experiência científica; ensaio temático; nota de síntese). Cód: POT229 O aluno elabora respostas escritas a questões sobre temas das disciplinas curriculares. O aluno elabora textos expositivos (e.g.: simulação de entrevista de especialista; explicação de um fenómeno). Meta Final 69) O aluno usa técnicas de selecção e de contracção de informação a partir de vários textos sobre o mesmo tema. Cód: POT230 O aluno usa técnicas de contracção de parágrafos e de textos. O aluno organiza as palavras e ideias-chave a partir de uma exposição oral ou escrita. O aluno usa técnicas de esquematização da informação (e.g., mapas conceptuais). Meta Final 70) O aluno organiza por categorias e conceitos a informação sobre o tópico e os subtópicos, mencionando factos relevantes e recorrendo a definições e pormenores. Cód: POT231

17 O aluno ordena e hierarquiza, com alguma especificação, a informação sobre o tópico e os subtópicos. Meta Final 71) O aluno usa a reformulação do discurso (e.g.: paráfrases; explicitações; exemplificações) como estratégia de explicação. Cód: POT232 O aluno descreve fenómenos e relata factos, recorrendo a estruturas e termos apropriados. O aluno integra exemplos como estratégia de explicação. Meta Final 72) O aluno usa consistentemente linguagem técnica e um estilo formal. Cód: POT233 O aluno reconhece e utiliza processos que asseguram a manutenção de um referente ao longo do texto (e.g.: uso anafórico dos demonstrativos; retoma por um hiperónimo). O aluno reconhece e utiliza processos que asseguram a coesão entre os períodos e a coerência entre parágrafos. Subdomínio: Conhecimento de Técnicas e Formatos de Textos para Argumentar Meta Final 73) O aluno elabora textos em que assume e justifica uma tomada de posição (e.g.: carta de reclamação; recensão de um livro; comentário; editorial de jornal ou revista). Cód: POT242 O aluno elabora textos de opinião (e.g.: carta de leitor; comentário em blogues; carta de solicitação). Meta Final 74) O aluno explicita o tema da controvérsia na introdução do texto. Cód: POT243 Meta Final 75) O aluno desenvolve os argumentos, sustentando-os com exemplos e com citações e recorrendo a organizadores argumentativos que marcam refutação, concessão e oposição. Cód: POT244

18 O aluno justifica a sua opinião, recorrendo a organizadores textuais, a estruturas linguísticas (e.g.: termos apreciativos; expressões que marcam a modalização) e a léxico adequados. O aluno usa citações como estratégia de explicação e de argumentação. O aluno elabora argumentos e contra-argumentos, agrupando-os por temas. Meta Final 76) O aluno usa estratégias de persuasão e formatos de construção de argumentos na produção de texto argumentativo. Cód: POT245 O aluno distingue a atitude do locutor relativamente ao assunto (e.g., adesão / oposição / neutralidade) através de pistas linguísticas e usa esse conhecimento na produção de textos de opinião. Meta Final 77) O aluno escreve uma conclusão em que resume o essencial da argumentação. Cód: POT246 O aluno redige uma conclusão coerente com as opiniões apresentadas. Domínio: Conhecer as Propriedades das Palavras e Alargar o Capital Lexical Subdomínio: Domínio de Convenções Ortográficas Meta Final 78) O aluno aplica correctamente as regras de uso do hífen em compostos (e.g.: decreto- lei, bem-estar). Cód: POT250 O aluno usa o hífen em mesoclíticos e nos compostos mais frequentes (e.g., escrevê-lo-ão). Meta Final 79) O aluno faz a translineação em palavras com hífen e com grupos consonânticos complexos. Cód: POT251 Subdomínio: Mobilização do Conhecimento das Propriedades das Palavras Meta Final 80) O aluno reconhece e usa relações de oposição de diferentes tipos entre significados (e.g.: morto-vivo, quente-frio, paifilho). Cód: POT262

19 O aluno reconhece e usa relações hierárquicas entre significados (conjunto/ subconjunto; todo /parte). Meta Final 81) O aluno identifica a rede de significados e usos das palavras polissémicas que conhece. Cód: POT263 O aluno identifica a rede de significados e usos das palavras polissémicas que conhece. Meta Final 82) O aluno selecciona palavras e expressões que exprimem com precisão as ideias que pretende transmitir, evitando a redundância e a repetição lexical desnecessárias. Cód: POT260 O aluno selecciona palavras e expressões que exprimem com precisão as ideias que pretende transmitir. Meta Final 83) O aluno reconhece e respeita as propriedades de selecção das palavras que fazem parte do seu capital lexical. Cód: POT261 O aluno reconhece e respeita as propriedades de selecção dos verbos principais e dos conectores que fazem parte do seu capital lexical. Subdomínio: Mobilização do Conhecimento dos Paradigmas Flexionais Meta Final 84) O aluno identifica e usa as formas dos verbos irregulares que fazem parte do seu capital lexical. Cód: POT269 O aluno identifica e usa as formas dos paradigmas dos pronomes. O aluno identifica e usa as formas dos verbos irregulares que fazem parte do seu capital lexical. Meta Final 85) O aluno usa recursos em papel e on-line para tirar dúvidas (e.g.: dicionários de verbos flexionados). Cód: POT270 O aluno usa recursos para tirar dúvidas (gramáticas; prontuários). Subdomínio: Mobilização do Conhecimento de Processos de Inovação Lexical

20 Meta Final 86) O aluno identifica e usa processos derivacionais de formação de nomes, adjectivos e verbos. Cód: POT279 O aluno identifica e usa prefixos e sufixos menos frequentes. Meta Final 87) O aluno identifica os radicais eruditos das terminologias das disciplinas curriculares. Cód: POT280 O aluno identifica os radicais eruditos das terminologias das disciplinas curriculares. Meta Final 88) O aluno identifica e usa resultados dos diferentes tipos de processos neológicos. Cód: POT281 O aluno identifica e usa resultados de processos neológicos: expansão semântica, conversão e empréstimo. Meta Final 89) O aluno reconhece os efeitos de sentido associados ao uso de expressões idiomáticas e de provérbios. Cód: POT282 O aluno identifica e usa expressões fixas recorrentes e expressões idiomáticas e provérbios. Subdomínio: Aprendizagem de Palavras Novas Meta Final 90) O aluno usa e explicita estratégias de descoberta do significado de palavras desconhecidas. Cód: POT288 O aluno usa a paráfrase para testar a validade do significado que atribuiu às palavras novas. O aluno usa recursos para aprender o significado de palavras novas (e.g.: catálogo individual de recursos; dicionários, enciclopédias). Domínio: Estruturar e Analisar Unidades Sintácticas Subdomínio: Identificação de Constituintes das Respectivas Funções Sintácticas Meta Final 91) O aluno usa testes para identificar as funções sintácticas Cód: POT297

21 dos constituintes. O aluno identifica e distingue os tipos de frases e mobiliza esse conhecimento em situações de uso da língua, orais e escritas. Meta Final 92) O aluno distingue objectivos ilocutórios e significados associados a diferentes tipos de frases e mobiliza esse conhecimento em situações de uso da língua, orais e escritas. Cód: POT298 Meta Final 93) O aluno identifica subclasses de verbos auxiliares (modais e aspectuais) e mobiliza esse conhecimento na compreensão e na produção de textos. Cód: POT299 O aluno identifica as classes e subclasses fechadas de palavras e mobiliza esse conhecimento na compreensão e na produção de textos. Meta Final 94) O aluno identifica os diferentes tipos de orações subordinadas, finitas e não finitas. Cód: POT300 O aluno identifica os diferentes tipos de orações coordenadas, as orações relativas (restritivas e explicativas) e as orações completivas de verbo. Meta Final 95) O aluno distingue advérbios de frase de advérbios de predicado e mobiliza esse conhecimento para reconhecer e exprimir o ponto de vista. Cód: POT301 Meta Final 96) O aluno distingue conjunções de outros conectores e mobiliza esse conhecimento na compreensão e na produção de textos. Cód: POT302 Subdomínio: Conhecimento e Mobiliz. de Proc. Sintácticos Internos à Frase Complexa Meta Final 97) O aluno reconhece e aplica os processos de concordância envolvidos em vários tipos de predicação secundária. Cód: POT315 O aluno reconhece e aplica o processo de concordância objecto-predicativo do objecto. Meta Final 98) O aluno reconhece e aplica os processos de formação de Cód: POT316

22 frases coordenadas e subordinadas. Meta Final 99) O aluno usa conscientemente a ordem de palavras para produzir efeitos de sentido, designadamente para assinalar informação nova. Cód: POT317 O aluno reconhece efeitos de sentido associados a diferentes ordens de palavras. Meta Final 100) O aluno distingue significados associados a processos sintácticos de formação de frases complexas (e.g.: interpretações factuais, hipotéticas e contrafactuais de subordinadas concessivas e de concessivas condicionais; valores temporais, causais, condicionais e concessivos de subordinadas infinitivas, gerundivas e participiais) e mobiliza esse conhecimento na compreensão e na produção de textos. Cód: POT318 O aluno distingue significados associados a processos sintácticos de formação de frases complexas (e.g.: interpretação restritiva vs. explicativa das orações relativas; interpretações factuais e hipotéticas de subordinadas causais e condicionais) e mobiliza esse conhecimento na compreensão e na produção de textos. Meta Final 101) O aluno usa as propriedades de selecção de tempo e de modo dos verbos, nomes e adjectivos superiores e dos conectores na compreensão e na produção de frases complexas. Cód: POT319 O aluno usa as propriedades de selecção de tempo e de modo dos verbos superiores e dos conectores que fazem parte do seu capital lexical na compreensão e na produção de frases complexas. Meta Final 102) O aluno reconhece cadeias anafóricas usando pistas sintácticas (e.g.: oposição entre indicativo / conjuntivo / infinitivo nas orações subordinadas, função sintáctica e posição da anáfora e do potencial antecedente). Cód: POT320 O aluno reconhece cadeias anafóricas, usando pistas morfológicas e lexicais (e.g.: informação de número e género dos antecedentes potenciais, propriedades dos verbos). Meta Final 103) O aluno selecciona as construções mais adequadas ao que pretende exprimir, mostrando sensibilidade às variáveis modo e Cód: POT321

23 situação (e.g.: relativas cortadoras toleradas no modo oral, não toleradas no modo escrito). O aluno identifica variação sintáctica sensível ao modo (oral/escrito) e à situação (formal/informal) Ministério da Educação (ME) - Direcção Geral de Inovação e de Desenvolvimento Curricular (DGIDC) Coordenação científica: Impresso em

24 Metas de Aprendizagem Ensino Básico - 3.º Ciclo / Matemática Introdução O desenvolvimento das Metas de Aprendizagem para a disciplina de Matemática baseia-se no Programa de Matemática do Ensino Básico (PMEB), homologado em 2007, e generalizado a todo o ensino básico em 2010/11. Partiu-se do pressuposto que o PMEB é o documento curricular orientador para os professores na organização e planificação do seu ensino, constituindo as Metas uma referência para a avaliação. As Metas de Aprendizagem apresentam-se organizadas a partir dos quatro temas matemáticos do PMEB: Números e operações, Geometria e Medida, Álgebra e Organização e Tratamento de Dados. A sua construção obedeceu a um conjunto de orientações gerais: - partir do propósito principal de ensino, clarificar e operacionalizar os objectivos gerais e específicos do PMEB considerados fulcrais, usando exemplos ilustrativos quando entendidos como recurso necessário à sua compreensão; - seguir de perto a formulação original dos objectivos do PMEB, de modo a evitar interpretações erróneas, nomeadamente, a de que existem novos resultados de aprendizagem esperados, para além dos que são visados pelo PMEB; - articular, sempre que possível, as capacidades transversais com os tópicos matemáticos, embora sem carácter exaustivo; - definir metas de final de ciclo e a partir delas as metas para cada um dos anos de escolaridade. No 1.º ciclo foram definidas duas etapas: 1.º-2.º anos e 3.º-4.º anos. Tendo em conta que o PMEB se organiza por ciclos de escolaridade e não por anos, a opção pela definição de metas para cada um dos anos constitui uma indicação do momento em que deve existir a garantia de que a meta foi atingida pelo aluno, não colocando de parte a possibilidade de esta ter sido atingida mais cedo em virtude das opções de desenvolvimento curricular tomadas. As metas não substituem o Programa, nem a planificação do professor, deste modo, a ordem com que surgem num dado ciclo ou ano de escolaridade não representa necessariamente a ordem pela qual os tópicos matemáticos correspondentes devem ser tratados no ensino.

25 Metas de Aprendizagem (existem 42) Domínio: Capacidades Transversais Subdomínio: Resolução de Problemas Meta Final 1) Compreende o problema: identifica os dados, as condições e o objectivo do problema; identifica problemas com informação irrelevante, dados insuficientes ou sem solução. Cód: MAT055 Meta Final 2) Concebe estratégias de resolução de problemas: concebe estratégias diversificadas de resolução de problemas, considerando abordagens tais como: a)desdobra um problema complexo em questões mais simples; b) explora casos particulares; c) explora conexões matemáticas para obter múltiplas perspectivas de um problema; d) resolve um problema análogo mas mais simples; e) resolve o problema admitindo que se conhece uma solução. Cód: MAT056 Meta Final 3) Aplica estratégias de resolução de problemas e avalia a adequação dos resultados obtidos: põe em prática estratégias de resolução de problemas; utiliza apropriadamente as TIC na resolução de problemas(por exemplo, na análise de um problema em diferentes representações e na modelação de situações); verifica a adequação dos resultados obtidos aos objectivos e contexto do problema. Cód: MAT057 Meta Final 4) Justifica as estratégias de resolução de problemas: explica as estratégias adoptadas e os processos utilizados; justifica a adequação das estratégias adoptadas e dos processos utilizados. Cód: MAT058 Meta Final 5) Formula problemas a partir de situações matemáticas e não matemáticas: analisa as consequências de alteração dos dados e das condições de um problema na respectiva solução; formula problemas a partir de situações matemáticas e não matemáticas, apresentadas em linguagem verbal, pictórica ou simbólica matemática. Cód: MAT059 Subdomínio: Raciocínio Matemático Meta Final 6) Formula e testa conjecturas: analisa situações e formula conjecturas e generalizações (por exemplo, na exploração de regularidades); distingue casos particulares de generalizações; testa as suas conjecturas usando casos particulares. Cód: MAT064

26 Meta Final 7) Justifica e demonstra afirmações matemáticas: justifica afirmações matemáticas através de conceitos, propriedades ou procedimentos matemáticos, ou contra-exemplos; compreende a noção de definição em matemática e usa-a na dedução de propriedades de certos entes matemáticos (por exemplo, no estudo de quadriláteros); distingue uma demonstração de um teste de conjecturas; distingue uma argumentação informal de uma demonstração; realiza demonstrações simples, usando vários métodos (por exemplo, a análise exaustiva de casos e a redução ao absurdo). Cód: MAT065 Subdomínio: Comunicação Matemática Meta Final 8) Interpreta informação matemática: interpreta informação, ideias e conceitos representados de diversas formas, incluindo textos matemáticos. Cód: MAT074 Meta Final 9) Representa ideias matemáticas: representa informação, ideias e conceitos matemáticos de diversas formas, recorre a vários tipos de representações (gráfica, algébrica e tabular) e estabelece conexões entre elas para obter múltiplas perspectivas de um problema e das suas soluções. Cód: MAT075 Meta Final 10) Exprime ideias matemáticas: traduz relações de linguagem natural para linguagem matemática e vice-versa; exprime resultados, processos e ideias matemáticos, oralmente e por escrito, utilizando a notação, simbologia e vocabulário próprios. Cód: MAT076 Meta Final 11) Discute ideias matemáticas: apresenta e discute resultados, processos e ideias matemáticos, oralmente e por escrito; interpreta e critica as soluções de um problema (ou a sua inexistência) no seu contexto e discute o processo de resolução usado, apresentando argumentos fundamentados. Cód: MAT077 Domínio: Números e Operações Subdomínio: Números Reais Meta Final 12) Compreende a noção de número real. Cód: MAT095 Traduz situações com números inteiros de linguagem natural para linguagem matemática.

27 Identifica um número racional como um número cuja representação decimal é uma dízima finita ou infinita periódica. Identifica números racionais representados nas formas decimal e fraccionária. Representa números racionais por dízimas infinitas periódicas. Resolve problemas e investiga regularidades envolvendo números racionais. Traduz situações com números racionais de linguagem natural para linguagem matemática. Identifica um número real (racional e irracional) como um número cuja representação decimal é uma dízima finita ou infinita. Resolve problemas e investiga regularidades envolvendo números reais. Meta Final 13) Representa e compara números reais. Cód: MAT096 Compara e ordena números inteiros. Representa racionais não negativos na recta numérica. Compara e ordena números racionais representados nas formas decimal e fraccionária. Representa números racionais na recta numérica. Identifica a ordem de grandeza de números racionais nas suas várias representações, incluindo a notação científica. Representa e compara números racionais positivos em notação científica. Identifica o modo como a calculadora representa um número em notação científica. Usa o conhecimento sobre a ordem de grandeza de números racionais na resolução de problemas e na avaliação da plausibilidade de um resultado. Compara e ordena números reais. Representa números reais na recta real, utilizando o valor exacto ou aproximações adequadas. Representa e interpreta intervalos de números reais, bem como a sua intersecção e reunião, simbólica e graficamente. Meta Final 14) Opera com números reais e utiliza as propriedades das operações no cálculo. Cód: MAT097

28 Utiliza as propriedades das operações em Z no cálculo de expressões numéricas. Justifica a regra da potência da potência (base e expoente naturais) e aplica-a no cálculo. Calcula o valor de potências em que a base (diferente de zero) e o expoente são números inteiros. Justifica a relação entre as potências de base e expoente natural com as potências de base inteira e expoente natural. Resolve problemas e investiga regularidades envolvendo potências. Identifica a raiz quadrada e a raiz cúbica de quadrados e cubos perfeitos até 200. Calcula a raiz quadrada e a raiz cúbica utilizando a calculadora, no contexto de resolução de problemas. Relaciona potências e raízes. Adiciona, subtrai, multiplica e divide com números racionais. Justifica a relação entre as potências de base e expoente inteiros com as potências de base racional e expoente inteiro. Calcula o valor de potências em que a base (diferente de zero) é um número racional e o expoente é um número inteiro. Efectua operações com potências de base racional (diferente de zero) e expoente inteiro. Utiliza as regras e as propriedades das operações em Q no cálculo do valor de expressões numéricas tais como: 2-(+3)-(-5) e (-5)x[(-2)+(+4)]. Utiliza as propriedades das operações no cálculo mental e escrito em Q. Reconhece que as propriedades das operações em Q se mantêm em R e aplica-as na simplificação de expressões. Usa as propriedades: a.b = a. b (a e b não negativos) e ab = positivo), e explica-as. a b (a não negativo e b Utiliza as propriedades das operações em R no cálculo mental e escrito. Utiliza aproximações adequadas aos contextos, na resolução de problemas. Domínio: Geometria Subdomínio: Triângulos e Quadriláteros Meta Final 15) Analisa e utiliza as propriedades e relações relativas a Cód: MAT106

29 triângulos e quadriláteros no plano e no espaço. Investiga e justifica propriedades dos triângulos e quadriláteros. Exemplos: a soma dos ângulos internos dos triângulos e quadriláteros, a fórmula da área do paralelogramo. Compreende e usa as relações de congruência de triângulos para resolver problemas em contextos diversos. Classifica e constrói triângulos e quadriláteros a partir de condições dadas. Usa a visualização na resolução de problemas envolvendo triângulos e quadriláteros. Usa a visualização na composição e decomposição de polígonos recorrendo a triângulos e quadriláteros. Relaciona os triângulos obtidos na decomposição de um triângulo (nomeadamente pelas suas medianas e o triângulo rectângulo pela altura referente à hipotenusa). Obtém uma fórmula para calcular a área de um trapézio a partir da sua decomposição. Resolve problemas no plano e no espaço aplicando o Teorema de Pitágoras. Exemplos: determina a área do hexágono regular ou o comprimento da diagonal espacial do cubo e do paralelepípedo. Identifica o seno, o co-seno e a tangente de um ângulo agudo dado. Determina as razões trigonométricas de um dado ângulo agudo a partir de elementos de um triângulo rectângulo, e conhecida uma razão trigonométrica do mesmo ângulo (recorre à calculadora e à construção geométrica). Resolve problemas utilizando razões trigonométricas em contextos variados. Exemplo: Determinação de distâncias a locais inacessíveis. Meta Final 16) Compreende a noção de demonstração e faz raciocínios dedutivos em contextos geométricos e trigonométricos. Cód: MAT107 Deduz o valor da soma das amplitudes dos ângulos internos e ângulos externos de um triângulo. Investiga e explica as propriedades, relativamente aos lados, aos ângulos e às diagonais, de um paralelogramo utilizando, por exemplo, software de Geometria Dinâmica. Explica uma demonstração do Teorema de Pitágoras (por exemplo, recorrendo à decomposição de quadrados).

30 Estabelece relações trigonométricas básicas entre o seno, o co-seno e a tangente de um ângulo agudo: sen2α + cos2α =1 e tgα = senα cosα. Subdomínio: Semelhanças e Isometrias Meta Final 17) Compreende e usa a noção de semelhança para resolver problemas em contextos diversos. Cód: MAT108 Relaciona os conceitos de semelhança e de proporcionalidade. Calcula distâncias reais a partir de uma representação - plantas, mapas e esquemas. Utiliza os critérios da semelhança de triângulos na resolução de problemas. Identifica o efeito de uma ampliação ou redução sobre uma figura nomeadamente sobre o seu perímetro e sobre a sua área. Relaciona o Teorema de Tales (se duas rectas paralelas intersectam duas secantes, os triângulos obtidos têm os lados correspondentes proporcionais) com a semelhança de triângulos. Meta Final 18) Compreende e usa as isometrias para resolver problemas em contextos diversos. Cód: MAT109 Caracteriza um vector. Adiciona geometricamente dois vectores (por exemplo, vectores simétricos). Efectua translações associadas a um vector (utiliza papel quadriculado e/ou instrumentos de desenho e medição e/ou software de Geometria dinâmica). Identifica e utiliza as propriedades de invariância das translações. Reconhece as propriedades comuns das isometrias. Compõe translações e relaciona a composição de translações com a adição de vectores. Reconhece que a translação é a única isometria que conserva direcções. Subdomínio: Figuras no Plano e no Espaço Meta Final 19) Utiliza propriedades e relações relativas a figuras geométricas no plano e no espaço. Cód: MAT110 ex.º estratégia

31 Resolve problemas envolvendo polígonos e sólidos. Determina a área da superfície e o volume de prismas rectos, pirâmides regulares, cones e esferas. Utiliza critérios de paralelismo e perpendicularidade entre planos, e entre rectas e planos. Identifica e constrói lugares geométricos no plano que envolvem circunferência, círculo, bissectriz de um ângulo e mediatriz de um segmento. Identifica superfície esférica e plano mediador. Resolve problemas envolvendo a circunferência e outros lugares geométricos. Relaciona a amplitude de um ângulo ao centro com a do arco correspondente e determina a área de um sector circular. Relaciona a amplitude de um ângulo inscrito e de um ângulo excêntrico com a dos arcos associados. Investiga relações entre ângulos, arcos, cordas e tangentes nomeadamente: a tangente à circunferência é perpendicular ao raio no ponto de tangencia; a perpendicular a uma corda que passa pelo centro da circunferência bissecta essa corda. Constrói: a circunferência inscrita e a circunferência circunscrita a um triângulo dado; um polígono regular inscrito numa circunferência (conhecidos o centro da circunferência e um vértice do polígono). Determina a amplitude de um ângulo interno e de um ângulo externo de um polígono regular. Meta Final 20) Usa a visualização e o raciocínio geométrico na resolução de problemas em contextos geométricos. Cód: MAT111 Utiliza a visualização na resolução de problemas envolvendo polígonos e sólidos. Utiliza a visualização na resolução de problemas envolvendo lugares geométricos. Meta Final 21) Compreende a noção de demonstração e faz raciocínios dedutivos em contextos geométricos. Cód: MAT112 Utiliza as propriedades das figuras geométricas em demonstrações simples. Domínio: Álgebra Subdomínio: Sequências e Regularidades

32 Meta Final 22) Compreende a noção de termo geral de uma sequência numérica e representa-o usando símbolos adequados. Cód: MAT115 ex.º estratégia Identifica a relação entre cada termo da sequência e a respectiva ordem. Representa o termo geral de uma sequência numérica que envolva expressões polinomiais do 1.º grau, usando símbolos matemáticos adequados. Determina termos de várias ordens a partir do termo geral. Representa o termo geral de uma sequência numérica, envolvendo expressões polinomiais do 2.º grau, usando símbolos matemáticos adequados. Representa sequências de fracções em que os numeradores e os denominadores tenham relações simples. Exemplos: 2n n+1 e n+1 n+3. Cód: MAT116 Meta Final 23) Simplifica expressões algébricas. ex.º estratégia Simplifica expressões algébricas como n-(4-2n). 2 2 Simplifica expressões algébricas como: -n -n+3n. Meta Final 24) Interpreta e representa informação usando linguagem e procedimentos algébricos. Cód: MAT117 Traduz relações de linguagem natural para linguagem matemática, dando sentido aos símbolos usados. Relaciona as diferentes representações de uma sequência (tabela, gráfica, termo geral, lei de formação escrita em linguagem natural). Distingue variável de constante. Subdomínio: Equações e Inequações Meta Final 25) Compreende os diferentes papéis dos símbolos em Álgebra. Cód: MAT120

PLANIFICAÇÃO ANUAL DO NOVO PROGRAMA DE MATEMÁTICA

PLANIFICAÇÃO ANUAL DO NOVO PROGRAMA DE MATEMÁTICA PLANIFICAÇÃO ANUAL DO NOVO PROGRAMA DE MATEMÁTICA 5º ano 2012/2013 UNIDADE: Números e Operações 1 - NÚMEROS NATURAIS OBJECTIVOS GERAIS: - Compreender e ser capaz de usar propriedades dos números inteiros

Leia mais

Plano Curricular de Matemática 9º ano - 2014 /2015-3º Ciclo

Plano Curricular de Matemática 9º ano - 2014 /2015-3º Ciclo Plano Curricular de Matemática 9º ano - 2014 /2015-3º Ciclo Tema/Subtema Conteúdos Metas Nº de Aulas Previstas Org.Trat.Dados / Planeamento Estatístico Especificação do problema Recolha de dados População

Leia mais

Metas na Aprendizagem da Língua Portuguesa*

Metas na Aprendizagem da Língua Portuguesa* Fernanda Costa e Luísa Mendonça Oo Metas na Aprendizagem da Língua Portuguesa* As Metas na Aprendizagem da Língua Portuguesa são os conhecimentos que todos os alunos devem atingir na língua de escolarização

Leia mais

* Tempo = 45minutos Grupo 300 Página 1 de 8

* Tempo = 45minutos Grupo 300 Página 1 de 8 Conteúdos Objectivos/Competências a desenvolver Tempo* Estratégias Recursos Avaliação Apresentação: Turma e professor Programa Critérios de avaliação Normas de funcionamento Conhecer os elementos que constituem

Leia mais

Curso Técnico Superior Profissional em Desenvolvimento Web

Curso Técnico Superior Profissional em Desenvolvimento Web Curso Técnico Superior Profissional em Desenvolvimento Web PROVA DE AVALIAÇÃO DE CAPACIDADE REFERENCIAL DE CONHECIMENTOS E APTIDÕES Áreas relevantes para o curso de acordo com o n.º 4 do art.º 11.º do

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE PEDROUÇOS. Planificação de Português

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE PEDROUÇOS. Planificação de Português AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE PEDROUÇOS Escola Básica 2/3 de Pedrouços Planificação de Português 7. 7ºano de escolaridade Ano letivo 2012/2013 Expressão oral Compreensão oral 1. o Período (+-64 aulas ) ))))))))646464+66666646

Leia mais

b : nas representações gráficas de funções do tipo

b : nas representações gráficas de funções do tipo do as suas escolhas a partir daí. Nesta situação, tendem a identificar as assímptotas verticais, as assímptotas horizontais e a associar as representações analítica e gráfica que têm estas características

Leia mais

CONTEÚDOS DA DISCIPLINA DE MATEMÁTICA

CONTEÚDOS DA DISCIPLINA DE MATEMÁTICA CONTEÚDOS DA DISCIPLINA DE MATEMÁTICA 6ºANO CONTEÚDOS-1º TRIMESTRE Números naturais; Diferença entre número e algarismos; Posição relativa do algarismo dentro do número; Leitura do número; Sucessor e antecessor;

Leia mais

ESCOLA BÁSICA FERNANDO CALDEIRA Currículo de Português. Departamento de Línguas. Currículo de Português - 7º ano

ESCOLA BÁSICA FERNANDO CALDEIRA Currículo de Português. Departamento de Línguas. Currículo de Português - 7º ano Departamento de Línguas Currículo de Português - Domínio: Oralidade Interpretar discursos orais com diferentes graus de formalidade e complexidade. Registar, tratar e reter a informação. Participar oportuna

Leia mais

ENSINO FUNDAMENTAL. Sondagem 2014 6º ANO. Língua Portuguesa

ENSINO FUNDAMENTAL. Sondagem 2014 6º ANO. Língua Portuguesa ENSINO FUNDAMENTAL O processo de sondagem Colégio Sion busca detectar, no aluno, pré-requisitos que possibilitem inseri-lo adequadamente no ano pretendido. As disciplinas de Língua Portuguesa e são os

Leia mais

Processo Seletivo 2016 Conteúdo Programático - 1º ano do Ensino Fundamental

Processo Seletivo 2016 Conteúdo Programático - 1º ano do Ensino Fundamental Conteúdo Programático - 1º ano do Ensino Fundamental Avaliação do Desenvolvimento e Desempenho da Criança nos aspectos cognitivo, afetivo, socialização e psicomotor, através de atividades compatíveis com

Leia mais

EXPECTATIVAS DE APRENDIZAGEM PORTUGUESA DE LÍNGUA. Anos Iniciais do Ensino Fundamental (1º ao 5º ano) MARÇO

EXPECTATIVAS DE APRENDIZAGEM PORTUGUESA DE LÍNGUA. Anos Iniciais do Ensino Fundamental (1º ao 5º ano) MARÇO EXPECTATIVAS DE APRENDIZAGEM DE LÍNGUA PORTUGUESA MARÇO 2013 Expectativas de Aprendizagem de Língua Portuguesa dos anos iniciais do Ensino Fundamental 1º ao 5º ano Anos Iniciais do Ensino Fundamental (1º

Leia mais

Informação Prova de Equivalência à Frequência

Informação Prova de Equivalência à Frequência Ano letivo 2014/2015 Ensino Secundário - 1ª e 2ª Fase Disciplina de ESPANHOL (INICIAÇÃO BIENAL) - 375 Informação Prova de Equivalência à Frequência 1. Introdução O presente documento visa divulgar as características

Leia mais

As Metas Curriculares de Português, para o 3º Ciclo, apresentam cinco características essenciais:

As Metas Curriculares de Português, para o 3º Ciclo, apresentam cinco características essenciais: DEPARTAMENTO DE LÍNGUAS PORTUGUÊS 9º ANO C Ano Letivo: 204 /205. Introdução / Metas Curriculares Na disciplina de Português o desenvolvimento do ensino será orientado por Metas Curriculares cuja definição

Leia mais

PLANIFICAÇÃO ANUAL 2015/2016 PORTUGUÊS - 4ºANO

PLANIFICAÇÃO ANUAL 2015/2016 PORTUGUÊS - 4ºANO . Interação discursiva Princípios de cortesia e cooperação Informação, explicação; pergunta. Compreensão e expressão Vocabulário: variedade e precisão Informação: essencial e acessória; implícita Facto

Leia mais

METAS DE APRENDIZAGEM PARA AS LÍNGUAS ESTRANGEIRAS

METAS DE APRENDIZAGEM PARA AS LÍNGUAS ESTRANGEIRAS METAS DE APRENDIZAGEM PARA AS LÍNGUAS ESTRANGEIRAS ALEMÃO, FRANCÊS, INGLÊS LE I 1º, 2º e 3º CICLOS Direcção Regional da Educação e Formação 2011 Metas de Aprendizagem para as Línguas Estrangeiras Alemão,

Leia mais

PLANIFICAÇÃO ANUAL 2015/2016 PORTUGUÊS - 3ºANO

PLANIFICAÇÃO ANUAL 2015/2016 PORTUGUÊS - 3ºANO DIREÇÃO DE SERVIÇOS DA REGIÃO ALGARVE Agrupamento de Escolas José Belchior Viegas (Sede: Escola Secundária José Belchior Viegas) PLANIFICAÇÃO ANUAL 2015/2016 PORTUGUÊS - 3ºANO METAS Domínios/ Conteúdos

Leia mais

EDITAL N. º 001/CTPM/2015 CONCURSO DE ADMISSÃO 2016 ANEXO II CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DO EXAME INTELECTUAL

EDITAL N. º 001/CTPM/2015 CONCURSO DE ADMISSÃO 2016 ANEXO II CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DO EXAME INTELECTUAL EDITAL N. º 001/CTPM/2015 CONCURSO DE ADMISSÃO 2016 ANEXO II CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DO EXAME INTELECTUAL 1) PARA O ENSINO MÉDIO REDAÇÃO Do 1º ano ao 3º ano do ensino médio, a prova discursiva será composta

Leia mais

PROGRAMAS PARA OS CANDIDATOS A VAGAS 2016 3 o Ano Ensino Fundamental

PROGRAMAS PARA OS CANDIDATOS A VAGAS 2016 3 o Ano Ensino Fundamental 3 o Ano Textos Ler, entender e interpretar contos infantis e textos informativos. Gramática Será dada ênfase à aplicação, pois ela é entendida como instrumento para que o aluno se expresse de maneira adequada

Leia mais

EDITAL 2015 Testes de Português e Matemática - Material: com foto PORTUGUÊS Indicação bibliográfica: Na ponta da língua MATEMÁTICA

EDITAL 2015 Testes de Português e Matemática - Material: com foto PORTUGUÊS Indicação bibliográfica: Na ponta da língua MATEMÁTICA EDITAL 2015 2º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL Testes de Português e Matemática - Material: o candidato deverá trazer: lápis apontados, apontador, borracha e o Compreensão e interpretação de textos; exploração

Leia mais

Planificação Anual 1º Ciclo 3º ano

Planificação Anual 1º Ciclo 3º ano Planificação Anual 1º Ciclo ano Planificação do Período Língua Portuguesa Descritores de desempenho Compreensão do oral Prestar atenção ao que ouve de modo a tornar possível:, responder a questões sobre

Leia mais

Tabela de articulação das diferentes literacias. 3º Ciclo

Tabela de articulação das diferentes literacias. 3º Ciclo AGRUPAMENTO DE ESCOLAS RAINHA SANTA ISABEL BIBLIOTECA ESCOLAR Projeto Desenvolver a autonomia dos alunos para gerar conhecimento Tabela de articulação das diferentes literacias 3º Ciclo PLANO I - Competências

Leia mais

CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE AVALIAÇÃO 3º ANO (1º CICLO) PORTUGUÊS

CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE AVALIAÇÃO 3º ANO (1º CICLO) PORTUGUÊS CRTÉRO EPECÍCO DE AVALAÇÃO 3º ANO (1º CCLO) PORTUGUÊ DOMÍNO OJETVO DECRTORE DE DEEMPENHO MENÇÕE Oralidade 1. Escutar para aprender e construir conhecimentos 2. Produzir um discurso oral com correção 3.

Leia mais

Informação-Prova de Equivalência à Frequência

Informação-Prova de Equivalência à Frequência Informação-Prova de Equivalência à Frequência ENSINO SECUNDÁRIO PROVA ESCRITA E ORAL Prova de Equivalência à Frequência de Espanhol, 11º ano (Iniciação) Prova 375 (ter como referência quadro III do Desp.Norm.5/2013)

Leia mais

AGRUPAMENTO DE CLARA DE RESENDE COD. 242 937 COD. 152 870

AGRUPAMENTO DE CLARA DE RESENDE COD. 242 937 COD. 152 870 CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE AVALIAÇÃO (Aprovados em Conselho Pedagógico de 16 outubro de 2012) No caso específico da disciplina de PORTUGUÊS, do 3.º ano de escolaridade, a avaliação incidirá ainda ao nível

Leia mais

ESCOLA E.B. 2,3 D. AFONSO III. Planificação da disciplina de Matemática - CEF - 2º Ano Ano letivo de 2014/2015

ESCOLA E.B. 2,3 D. AFONSO III. Planificação da disciplina de Matemática - CEF - 2º Ano Ano letivo de 2014/2015 CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS Planificação da disciplina de Matemática - CEF - 2º Ano Ano letivo de 2014/2015 COMPETÊNCIAS OBJECTIVOS CONCEITOS METEDOLOGIAS /SITUAÇÕES DE APREDIZAGEM AULAS PREVISTAS Módulo 11

Leia mais

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DAS PROVAS / ATIVIDADES PEDAGÓGICAS Processo Seletivo 2016 para Ensino Fundamental e Ensino Médio

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DAS PROVAS / ATIVIDADES PEDAGÓGICAS Processo Seletivo 2016 para Ensino Fundamental e Ensino Médio / ATIVIDADES PEDAGÓGICAS 1º Ano do Ensino Fundamental (Alunos concluintes do 2º Período da Educação Infantil) Escrita do nome completo; Identificar e reconhecer as letras do alfabeto; Identificar e diferenciar

Leia mais

PROVA 367. (Dec.- Lei n.º 139/2012, de 5 de julho) 2014/2015 1.ª e 2.ª Fases

PROVA 367. (Dec.- Lei n.º 139/2012, de 5 de julho) 2014/2015 1.ª e 2.ª Fases PROVA 367 INFORMAÇÃO - PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA INGLÊS- continuação 10.º e 11.º Anos (Dec.- Lei n.º 139/2012, de 5 de julho) 2014/2015 1.ª e 2.ª Fases Provas Escrita e Oral Cursos Científico-

Leia mais

Organização e tratamento d. e dados

Organização e tratamento d. e dados Organização e tratamento d e dados Proposta de cadeia de tarefas para o 7.º ano - 3.º ciclo Equações Setembro de 2009 Equações Página 1 Índice Introdução Proposta de planificação Tarefas 1A Balanças 1B

Leia mais

Compreensão/Expressão oral

Compreensão/Expressão oral ESCOLA SECUNDÁRIA DR. SOLANO DE ABREU ABRANTES PLANIFICAÇÃO ANUAL 3º C.E.B DISCIPLINA: Português ANO: 7º ANO : 2011/2012 SEQUÊNCIA 1 COMPETÊNCIAS/ Compreensão/Expressão oral Dispor-se a escutar. LEITURA

Leia mais

PROVA 358. (Dec.- Lei n.º 139/2012, de 5 de julho) 2014/2015 1.ª e 2.ª Fases

PROVA 358. (Dec.- Lei n.º 139/2012, de 5 de julho) 2014/2015 1.ª e 2.ª Fases PROVA 358 INFORMAÇÃO - PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA INGLÊS Formação Específica Anual 12.º Ano (Dec.- Lei n.º 139/2012, de 5 de julho) 2014/2015 1.ª e 2.ª Fases Provas Escrita e Oral Cursos Científico-

Leia mais

ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA CLARA DE RESENDE

ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA CLARA DE RESENDE 1. NÚMEROS NATURAIS ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA CLARA DE RESENDE CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO ESPECÍFICOS (Aprovados em Conselho Pedagógico a 21 de Outubro de 2014) No caso específico da disciplina de Matemática,

Leia mais

Prova Escrita + Oral de Inglês

Prova Escrita + Oral de Inglês Informação-Prova de Equivalência à Frequência Prova Escrita + Oral de Inglês Prova 367 2015 11º Ano de Escolaridade Duração da Prova: 90 minutos (sem tolerância); Oral: 25 minutos Decreto-Lei n.º 139/2012,

Leia mais

português língua não materna (a2) Dezembro de 2013

português língua não materna (a2) Dezembro de 2013 Informação prova final / Exame Final Nacional português língua não materna (a2) Dezembro de 2013 Prova 63/93/739 2014 6.º Ano, 9.º Ano ou 12.º Ano de Escolaridade O presente documento divulga as características

Leia mais

Anexo B Relação de Assuntos Pré-Requisitos à Matrícula

Anexo B Relação de Assuntos Pré-Requisitos à Matrícula Anexo B Relação de Assuntos Pré-Requisitos à Matrícula MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO E CULTURA DO EXÉRCITO DIRETORIA DE EDUCAÇÃO PREPARATÓRIA E ASSISTENCIAL RELAÇÃO

Leia mais

Agrupamento de Escolas de S. Pedro do Sul 161780 Escola-sede: Escola Secundária de São Pedro do Sul

Agrupamento de Escolas de S. Pedro do Sul 161780 Escola-sede: Escola Secundária de São Pedro do Sul Agrupamento de Escolas de S. Pedro do Sul 161780 Escola-sede: Escola Secundária de São Pedro do Sul INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA 2.º CICLO DO ENSINO BÁSICO ANO LETIVO: 2014/2015 1 ª /

Leia mais

Agrupamento de Escolas de Terras de Bouro

Agrupamento de Escolas de Terras de Bouro Informação Prova de Equivalência à Frequência INGLÊS Abril 2015 2ºCiclo do Ensino Básico (Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho) Prova 06/2015 Tipo de Prova: Escrita e Oral Duração: 90 minutos + 15 minutos

Leia mais

Ano letivo 2014/2015. Planificação da disciplina: Tecnologias de Informação e Comunicação 8º ano. Domínio: Comunicação e Colaboração CC8

Ano letivo 2014/2015. Planificação da disciplina: Tecnologias de Informação e Comunicação 8º ano. Domínio: Comunicação e Colaboração CC8 Ano letivo 2014/2015 Planificação da disciplina: Tecnologias de Informação e Comunicação 8º ano Domínio: Comunicação e Colaboração CC8 Aulas Previstas Semestre 32 Subdomínio: Conhecimento e utilização

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. VIEIRA DE CARVALHO. Escola Básica e Secundária Dr. Vieira de Carvalho. Departamento de Ciências Experimentais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. VIEIRA DE CARVALHO. Escola Básica e Secundária Dr. Vieira de Carvalho. Departamento de Ciências Experimentais AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. VIEIRA DE CARVALHO Escola Básica e Secundária Dr. Vieira de Carvalho Departamento de Ciências Experimentais Planificação Anual de Matemática A 10º ano Ano Letivo 2015/2016 TEMA

Leia mais

OBJETIVOS 3º TRIMESTRE ENSINO MÉDIO

OBJETIVOS 3º TRIMESTRE ENSINO MÉDIO Ano: 3º ANO Disciplina: História Professor Responsável: Wladson Quiozine OBJETIVOS 3º TRIMESTRE ENSINO MÉDIO 1. Retomar os aspectos essenciais do conteúdo programático da disciplina de História do Ensino

Leia mais

Agrupamento de Escolas de Rio Tinto AERT E. B. 2, 3 de Rio Tinto

Agrupamento de Escolas de Rio Tinto AERT E. B. 2, 3 de Rio Tinto Agrupamento de Escolas de Rio Tinto AERT E. B. 2, 3 de Rio Tinto CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DE INGLÊS - 3º CICLO - 2015/2016 Os critérios de avaliação têm como documentos de referência o Programa de Inglês

Leia mais

- relaciona informação de diferentes classes da CDU no tratamento de um tema -utiliza as funcionalidades de pesquisa avançada no catálogo.

- relaciona informação de diferentes classes da CDU no tratamento de um tema -utiliza as funcionalidades de pesquisa avançada no catálogo. ÁREA: Conhecimento e utilização da Biblioteca Cumprir as regras de funcionamento da biblioteca - cumpre as regras de comportamento na BE - cumpre as regras de acesso, manipulação, preservação e arrumação

Leia mais

PLANO DE CURSO REFERENCIAL LÍNGUA PORTUGUESA/GESTAR 6ª SÉRIE (7º ANO)

PLANO DE CURSO REFERENCIAL LÍNGUA PORTUGUESA/GESTAR 6ª SÉRIE (7º ANO) PLANO DE CURSO REFERENCIAL LÍNGUA PORTUGUESA/GESTAR 6ª SÉRIE (7º ANO) Processo Avaliativo Unidade Didática PRIMEIRA UNIDADE Competências e Habilidades Aperfeiçoar a escuta de textos orais - Reconhecer

Leia mais

Programa e Metas Curriculares de Português do Ensino Secundário Oralidade

Programa e Metas Curriculares de Português do Ensino Secundário Oralidade Programa e Metas Curriculares de Português do Ensino Secundário Oralidade Helena C. Buescu, Luís C. Maia, Maria Graciete Silva, Maria Regina Rocha 10.º Ano: Oralidade Compreensão do Oral Objetivo Compreender

Leia mais

Agrupamento de Escolas General Humberto Delgado Sede na Escola Secundária/3 José Cardoso Pires Santo António dos Cavaleiros

Agrupamento de Escolas General Humberto Delgado Sede na Escola Secundária/3 José Cardoso Pires Santo António dos Cavaleiros Agrupamento de Escolas General Humberto Delgado Sede na Escola Secundária/3 José Cardoso Pires Santo António dos Cavaleiros 2º ciclo PCA - 6º ano Planificação Anual 2013-2014 MATEMÁTICA METAS CURRICULARES

Leia mais

Níveis de desempenho. Perguntar e fornecer opiniões. Perguntar e responder sobre os diferentes tipos de férias

Níveis de desempenho. Perguntar e fornecer opiniões. Perguntar e responder sobre os diferentes tipos de férias Competências.Adquirir conhecimentos sobre a cultura e civilização Anglo- Americana numa perspectiva intercultural. - Aprofundar o conhecimento da realidade Portuguesa através do confronto com aspectos

Leia mais

Colégio Liceal de Sta. Mª de Lamas - Ano Letivo de 2013/2014 Matrizes de INGLÊS Módulo 9 - A Comunicação no Mundo Profissional PROVA ESCRITA Duração - 90 minutos 1. Objeto de avaliação A prova tem por

Leia mais

Boletim de Guia para os Pais das Escolas Públicas Elementar de Central Falls

Boletim de Guia para os Pais das Escolas Públicas Elementar de Central Falls Boletim de Guia para os Pais das Escolas Públicas Elementar de Central Falls O objetivo principal do cartão de relatório elementar é comunicar o progresso do aluno para os pais, alunos e outros funcionários

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2013. Ensino Médio

Plano de Trabalho Docente 2013. Ensino Médio Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Médio Etec PAULINO BOTELHO Código: 091 Município: : SÃO CARLOS Área de conhecimento:ciencias DA NATUREZA, MATEMATICA E SUAS TECNOLOGIAS Componente Curricular: : MATEMATICA

Leia mais

DIRECÇÃO REGIONAL DE EDUCAÇÃO DO ALENTEJO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE FRONTEIRA PLANIFICAÇÃO ANUAL

DIRECÇÃO REGIONAL DE EDUCAÇÃO DO ALENTEJO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE FRONTEIRA PLANIFICAÇÃO ANUAL DIRECÇÃO REGIONAL DE EDUCAÇÃO DO ALENTEJO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE FRONTEIRA PLANIFICAÇÃO ANUAL Professor: Pedro Miguel Bezerra Disciplina: Matemática Ano: 6 Turma: A Ano lectivo: 2011/2012 Objectivos

Leia mais

Matemática Aplicada às Ciências Sociais

Matemática Aplicada às Ciências Sociais DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA Matemática Aplicada às Ciências Sociais Ensino Regular Curso Geral de Ciências Sociais e Humanas 10º Ano Planificação 2014/2015 Índice Finalidades... 2 Objectivos e competências

Leia mais

Reflexões sobre a Língua Portuguesa. Kátia França

Reflexões sobre a Língua Portuguesa. Kátia França Reflexões sobre a Língua Portuguesa Kátia França Níveis de aprendizagem dos alunos Abaixo do básico: os alunos demonstram que não desenvolveram as habilidades básicas requeridas para o nível de escolaridade

Leia mais

UMA NOVA PROPOSTA PARA GEOMETRIA ANALÍTICA NO ENSINO MÉDIO

UMA NOVA PROPOSTA PARA GEOMETRIA ANALÍTICA NO ENSINO MÉDIO UMA NOVA PROPOSTA PARA GEOMETRIA ANALÍTICA NO ENSINO MÉDIO DANIELLA ASSEMANY DA GUIA CAp- UFRJ danyprof@bol.com.br 1.1. RESUMO Esta comunicação científica tem como objetivo tratar e apresentar a Geometria

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Médio

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Médio Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Médio Etec Etec: PAULINO BOTELHO Código: 091 Município: SÃO CARLOS Área de conhecimento: :CIENCIAS DA NATUREZA, MATEMATICA E SUAS TECNOLOGIAS Componente Curricular:

Leia mais

PLANO DE ESTUDOS DE PORTUGUÊS 6.º ANO

PLANO DE ESTUDOS DE PORTUGUÊS 6.º ANO DE PORTUGUÊS 6.º ANO Ano Letivo 2015 2016 PERFIL DO ALUNO No final do 6.º ano de escolaridade, o aluno deve ser capaz de: interpretar e produzir textos orais com diferentes finalidades e coerência, apresentando

Leia mais

PLANIFICAÇÃO ANUAL 2013-2014

PLANIFICAÇÃO ANUAL 2013-2014 PLANIFICAÇÃO ANUAL 2013-2014 Agrupamento de Escolas Domingos Sequeira Área Disciplinar: Português Ano de Escolaridade: 3º Mês: outubro Domínios de referência Objetivos/Descritores Conteúdos Oralidade 1

Leia mais

AGRUPAMENTO DE CLARA DE RESENDE COD. 346 779 COD. 152 870

AGRUPAMENTO DE CLARA DE RESENDE COD. 346 779 COD. 152 870 CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE AVALIAÇÃO ( Aprovados em Conselho Pedagógico de21 de outubro de 2014 ) No caso específico da disciplina de Português, do 6.º ano de escolaridade, a avaliação incidirá ao nível

Leia mais

FACULDADES SENAC PROCESSO SELETIVO UNIFICADO 1º SEMESTRE/2016 ANEXO I

FACULDADES SENAC PROCESSO SELETIVO UNIFICADO 1º SEMESTRE/2016 ANEXO I ANEXO I As Faculdades Senac Minas, com o intuito de atender às diversas demandas, oferece à comunidade dois processos vestibular: o vestibular e o vestibular agendado. Ambos os processos buscam selecionar

Leia mais

PROVA ESCRITA. As informações sobre a prova apresentadas neste documento não dispensam a consulta da legislação referida e do Programa da disciplina.

PROVA ESCRITA. As informações sobre a prova apresentadas neste documento não dispensam a consulta da legislação referida e do Programa da disciplina. INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA ESPANHOL (LE II) Abril de 2015 Prova 15 2015 3.º Ciclo do Ensino Básico (Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho) Tipo de Prova: Escrita e Oral Duração: 90

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS DAS TAIPAS

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS DAS TAIPAS Ano Letivo 201/201 PLANIFICAÇÃO ANUAL Disciplina de MATEMÁTICA - 11º Ano Turma J A PROFESSORA: Paula Cristina Gomes 1 1. OBJECTIVOS GERAIS São finalidades da disciplina no ensino secundário: desenvolver

Leia mais

(Nos termos do Despacho Normativo 6-A/2015, de 5 de março)

(Nos termos do Despacho Normativo 6-A/2015, de 5 de março) Código: 345921 Escola Básica e Secundária de Melgaço Sede do Agrupamento de Escolas de Melgaço INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA 10 E 11º ANOS DE ESCOLARIDADE INGLÊS (Nos termos do Despacho

Leia mais

CIRCULAR. Assunto: Avaliação na Educação Pré- Escolar

CIRCULAR. Assunto: Avaliação na Educação Pré- Escolar CIRCULAR Data: 11/04/2011 Circular nº.: 4 /DGIDC/DSDC/2011 Assunto: Avaliação na Educação Pré- Escolar Para: Inspecção-Geral de Educação Direcções Regionais de Educação Secretaria Regional Ed. da Madeira

Leia mais

2013/2014 CONTEÚDOS TEMÁTICOS CONTEÚDOS GRAMATICAIS CALENDARIZAÇÃO UNIDADE

2013/2014 CONTEÚDOS TEMÁTICOS CONTEÚDOS GRAMATICAIS CALENDARIZAÇÃO UNIDADE Escolas João de Araújo Correia EB 2.3PESO DA RÉGUA Disciplina de Português 6º Ano Ano Letivo 2013/2014 CONTEÚDOS TEMÁTICOS CONTEÚDOS GRAMATICAIS CALENDARIZAÇÃO UNIDADE 0 Ponto de partida Reportagem televisiva

Leia mais

Matriz de Referência de Matemática da 8ª série do Ensino Fundamental. Comentários sobre os Temas e seus Descritores Exemplos de Itens

Matriz de Referência de Matemática da 8ª série do Ensino Fundamental. Comentários sobre os Temas e seus Descritores Exemplos de Itens Matriz de Referência de Matemática da 8ª série do Ensino Fundamental TEMA I ESPAÇO E FORMA Comentários sobre os Temas e seus Descritores Exemplos de Itens Os conceitos geométricos constituem parte importante

Leia mais

Homem tropeça anda, corre voará...

Homem tropeça anda, corre voará... Professora: Isabel Maria Ribeiro Madureira de Sousa Fonseca Escola Secundária com 3º Ciclo Padrão da Légua C445 - Projecto de Formação para o Novo Programa de Português do Ensino Básico Turma - D Maio

Leia mais

Informação-Prova de Equivalência à Frequência COMPONENTE ESCRITA

Informação-Prova de Equivalência à Frequência COMPONENTE ESCRITA Agrupamento de Escolas do Viso Porto Prova de Equivalência à Frequência Espanhol (LE II) Prova 15 3º- Ciclo do Ensino Básico Informação-Prova de Equivalência à Frequência Tipo de Prova: Escrita e Oral

Leia mais

1. Linguagens e Códigos; 2. Raciocínio Lógico e Matemática; 3. Leitura e Interpretação de Textos; 4. Atualidades.

1. Linguagens e Códigos; 2. Raciocínio Lógico e Matemática; 3. Leitura e Interpretação de Textos; 4. Atualidades. ANEXO I - PROGRAMA DAS PROVAS DE CONHECIMENTOS GERAIS E DE REDAÇÃO Prova (Todos os Cursos) Trabalhando em consonância com as diretrizes curriculares nacionais, o UNIFEMM entende que as avaliações do processo

Leia mais

1.º CEB. Clara Amorim

1.º CEB. Clara Amorim 1.º CEB Metas Curriculares de Português Documento de referência para o ensino e a aprendizagem e para a avaliação interna e externa, de progressiva utilização obrigatória. Contém os conteúdos do programa

Leia mais

Matriz Curricular de Matemática 6º ao 9º ano 6º ano 6º Ano Conteúdo Sistemas de Numeração Sistema de numeração Egípcio Sistema de numeração Romano Sistema de numeração Indo-arábico 1º Trimestre Conjunto

Leia mais

SITUAÇÃO DE PRODUÇÃO DA RESENHA NO ENSINO SUPERIOR

SITUAÇÃO DE PRODUÇÃO DA RESENHA NO ENSINO SUPERIOR RESENHA Neste capítulo, vamos falar acerca do gênero textual denominado resenha. Talvez você já tenha lido ou elaborado resenhas de diferentes tipos de textos, nas mais diversas situações de produção.

Leia mais

Escola EB 2,3 de António Feijó

Escola EB 2,3 de António Feijó AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ANTÓNIO FEÍJO Escola EB 2,3 de António Feijó 8.º ANO PLANIFICAÇÃO SEMESTRAL Tecnologias de Informação e Comunicação Ano Letivo 2014/2015 INFORMAÇÃO Domínio Conteúdos Objetivos

Leia mais

PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DE INGLÊS

PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DE INGLÊS PEF 367 PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DE INGLÊS TIPO DE PROVA DURAÇÃO Teórico/prática 90 Minutos (escrita) +25 Minutos (oral) X Escrita Com tolerância de 30 minutos X Oral X Sem tolerância 11º ANO

Leia mais

Informação Prova de Equivalência à Frequência - 2014. Agrupamento de Escolas de ANTÓNIO NOBRE. DISCIPLINA: Inglês CÓDIGO DA PROVA: 358

Informação Prova de Equivalência à Frequência - 2014. Agrupamento de Escolas de ANTÓNIO NOBRE. DISCIPLINA: Inglês CÓDIGO DA PROVA: 358 DISCIPLINA: Inglês CÓDIGO DA PROVA: 358 CICLO: Secundário ANO DE ESCOLARIDADE: 12º Introdução O presente documento visa divulgar as características da prova de exame de equivalência à frequência da disciplina

Leia mais

Olimpíada de LP Escrevendo o futuro

Olimpíada de LP Escrevendo o futuro Olimpíada de LP Escrevendo o futuro QUATRO GÊNEROS EM CARTAZ: OS CAMINHOS DA ESCRITA Cristiane Cagnoto Mori 19/03/2012 Referências bibliográficas RANGEL, Egon de Oliveira. Caminhos da escrita: O que precisariam

Leia mais

Síntese da Planificação da Disciplina de Português - 5 º Ano

Síntese da Planificação da Disciplina de Português - 5 º Ano Síntese da Planificação da Disciplina de Português - 5 º Ano Dias de aulas previstos Período 2.ª 3.ª 4.ª 5.ª 6.ª 1.º período 13 13 13 12 13 2.º período 9 9 9 11 11 3.º período 9 11 10 10 11 (As Aulas previstas

Leia mais

Colégio Internato dos Carvalhos

Colégio Internato dos Carvalhos Grupo Disciplinar de Línguas Românicas aøväxé wé XÇá ÇÉ fxvâçwöü É Matriz do Teste Intermédio de Português do 12.º ano Ano letivo 2014-2015 Objeto de avaliação INFORMAÇÃO-TESTE de Português 12.º ano (a

Leia mais

MATEMÁTICA Abril 2015

MATEMÁTICA Abril 2015 152547 - Agrupamento de Escolas D. António Ferreira Gomes 342592 - Escola E.B. 2,3 D. António Ferreira Gomes INFORMAÇÃO - PROVA FINAL A NÍVEL DE ESCOLA MATEMÁTICA Abril 2015 3.º Ciclo do Ensino Básico

Leia mais

Língua Portuguesa 9º ano

Língua Portuguesa 9º ano Língua Portuguesa 9º ano Conteúdos por unidade didática 1º Período A - Comunicação Oral.. Intencionalidade comunicativa. Adequação comunicativa: Ideia geral. Ideias principais. Ideias secundárias. Informação

Leia mais

Novo Programa de Matemática do Ensino Básico - 3º Ciclo

Novo Programa de Matemática do Ensino Básico - 3º Ciclo Proposta de cadeia de tarefas para o 8.º ano - 3.º ciclo Isometrias Autores: Professores das turmas piloto do 8.º ano de escolaridade Ano Lectivo 2009/2010 Outubro de 2010 Isometrias Página 1 Índice Introdução

Leia mais

ANO LETIVO 2013/2014. 10º ano nível VI - Inglês Planificação a Longo Prazo. Conteúdos Procedimentos Blocos previstos MÓDULO O trabalho diagnóstico

ANO LETIVO 2013/2014. 10º ano nível VI - Inglês Planificação a Longo Prazo. Conteúdos Procedimentos Blocos previstos MÓDULO O trabalho diagnóstico Conteúdos Procedimentos Blocos previstos MÓDULO O trabalho diagnóstico - Leitura de textos MÓDULO 1 - Um mundo de muitas línguas: contacto com outras línguas, experiências e culturas Línguas e culturas

Leia mais

PROVA DE REDAÇÃO NO VESTIBULAR DA UFSM 2014

PROVA DE REDAÇÃO NO VESTIBULAR DA UFSM 2014 1 PROVA DE REDAÇÃO NO VESTIBULAR DA UFSM 2014 Prova de redação na perspectiva de gênero textual Com o propósito de avaliar a proficiência dos candidatos na leitura e na escrita pelo uso da língua portuguesa

Leia mais

Teorema de Pitágoras

Teorema de Pitágoras Teorema de Pitágoras Proposta de sequência de tarefas para o 8.º ano - 3.º ciclo Autores: Professores das turmas piloto do 8º ano 3º ciclo de escolaridade Ano Lectivo 2009 / 2010 Novembro de 2010 Novo

Leia mais

Novos Programas de Português para o Ensino Básico Turma C445-J Escola Secundária da Senhora da Hora. Formadora: Dra. Gabriela Castanheira

Novos Programas de Português para o Ensino Básico Turma C445-J Escola Secundária da Senhora da Hora. Formadora: Dra. Gabriela Castanheira Novos Programas de Português para o Ensino Básico Turma C445-J Escola Secundária da Senhora da Hora Formadora: Dra. Gabriela Castanheira SEQUÊNCIA DIDÁCTICA 5º ANO ROTEIRO Ana Maria da Fonseca Rocha Julho

Leia mais

Planificação periódica 7ºano

Planificação periódica 7ºano EB 2/3 João Afonso de Aveiro Planificação periódica 7ºano Língua Portuguesa Ano lectivo 2010/2011 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE AVEIRO Escola EB 2/3 João Afonso de Aveiro Planificação 1ºPeríodo 7ºAno 2010/2011

Leia mais

MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA

MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA Professor, nós, da Editora Moderna, temos como propósito uma educação de qualidade, que respeita as particularidades de todo o país. Desta maneira, o apoio ao

Leia mais

Aplicações Informáticas B

Aplicações Informáticas B Prova de Exame Nacional de Aplicações Informáticas B Prova 703 2008 12.º Ano de Escolaridade Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de Março Para: Direcção-Geral de Inovação e de Desenvolvimento Curricular Inspecção-Geral

Leia mais

Escola Secundária c/ 3º ciclo de Manuel da Fonseca. Curso Profissional

Escola Secundária c/ 3º ciclo de Manuel da Fonseca. Curso Profissional Elenco Modular / Gestão de horas MÓDULOS DURAÇÃO Carga Horária Semanal 2 blocos 90m + 1 bloco 45m 1º PERÍODO (1 aula = 45 m) 6 21h 6º MÓD. 28 aulas (28 aulas) 1º PERÍODO: 66 aulas 7 18h 7º MÓD. 24 aulas

Leia mais

INGLÊS cont. Código 367 abril 2015

INGLÊS cont. Código 367 abril 2015 Direção Regional de Educação do Norte AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE PÓVOA DE LANHOSO - 150915 PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA INGLÊS cont. Código 367 abril 2015 11º Ano de escolaridade (Decreto Lei 139/

Leia mais

DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA E CIÊNCIAS EXPERIMENTAIS - Grupo 500. Planificação Anual /Critérios de avaliação

DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA E CIÊNCIAS EXPERIMENTAIS - Grupo 500. Planificação Anual /Critérios de avaliação AGRUPAMENTO DE ESCOLAS ANSELMO DE ANDRADE DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA E CIÊNCIAS EXPERIMENTAIS - Grupo 500 Planificação Anual /Critérios de avaliação Disciplina: Matemática A 10º ano 2014/2015 Início Fim

Leia mais

PLANIFICAÇÃO POR UNIDADE TEMÁTICA MATEMÁTICA 6.º ANO 2015/2016

PLANIFICAÇÃO POR UNIDADE TEMÁTICA MATEMÁTICA 6.º ANO 2015/2016 Uma Escola de Cidadania Uma Escola de Qualidade Agrupamento de Escolas Dr. Francisco Sanches PLANIFICAÇÃO POR UNIDADE TEMÁTICA MATEMÁTICA 6.º ANO 2015/2016 Tema 1: Números naturais. Potências de expoente

Leia mais

EXPERIMENTAR PODE SER VOAR PARA OUTRO ESPAÇO

EXPERIMENTAR PODE SER VOAR PARA OUTRO ESPAÇO EXPERIMENTAR PODE SER VOAR PARA OUTRO ESPAÇO In: Pensar avaliação, melhorar a aprendizagem /IIE Lisboa: IIE, 1994 (...) tenho de observar o mundo a partir de outra óptica, outra lógica, e outros métodos

Leia mais

SEQUÊNCIA DE ENSINO _ APRENDIZAGEM Nº1 COMPETÊNCIAS OBJETIVOS CONTEÚDOS ESTRATÉGIAS AVALIAÇÃO TEMPO

SEQUÊNCIA DE ENSINO _ APRENDIZAGEM Nº1 COMPETÊNCIAS OBJETIVOS CONTEÚDOS ESTRATÉGIAS AVALIAÇÃO TEMPO SEQUÊNCIA DE ENSINO _ APRENDIZAGEM Nº1 COMPETÊNCIAS OBJETIVOS CONTEÚDOS ESTRATÉGIAS AVALIAÇÃO TEMPO Competência(s) Visada(s) de Comunicação: componentes linguística, discursiva/textual, sociolinguística

Leia mais

Equações do 2º grau a uma incógnita

Equações do 2º grau a uma incógnita Equações do º grau a uma incógnita Proposta de sequência de tarefas para o 9.º ano - 3.º ciclo Julho de 011 Autores: Professores das turmas piloto do 9º ano de escolaridade Ano Lectivo 010 / 011 Novo Programa

Leia mais

INGLÊS Cont. Ano Letivo 2014/2015 INFORMAÇÃO. 11º Ano de Escolaridade. Prova 367 2015. Pág. 1 de 5. 1. Objeto de avaliação

INGLÊS Cont. Ano Letivo 2014/2015 INFORMAÇÃO. 11º Ano de Escolaridade. Prova 367 2015. Pág. 1 de 5. 1. Objeto de avaliação Ano Letivo 2014/2015 INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA A À FREQUÊNCIA INGLÊS Cont. Prova 367 2015 11º Ano de Escolaridade Decreto-Lei nº 139/2012, de 5 de julho 1. Objeto de avaliação A prova a que esta

Leia mais

Agrupamento de Escolas da Madalena. Projeto do Clube de Música. Ano Lectivo 2012-2013 1

Agrupamento de Escolas da Madalena. Projeto do Clube de Música. Ano Lectivo 2012-2013 1 Agrupamento de Escolas da Madalena Projeto do Clube de Música Ano Lectivo 2012-2013 1 Projectos a desenvolver/participar: Projetos Dinamizado por: 1º Concurso de Flauta Prof. Teresa Santos - Participação

Leia mais

yuiopasdfghjklçzxcvbnmqwertyuiopasdfghjklçzxcvbnm qwertyuiopasdfghjklçzxcvbnmqwertyuiopasdfghjklçzxc

yuiopasdfghjklçzxcvbnmqwertyuiopasdfghjklçzxcvbnm qwertyuiopasdfghjklçzxcvbnmqwertyuiopasdfghjklçzxc qwertyuiopasdfghjklçzxcvbnmqwertyuiopasdfghjklçzxcvbnmqwertyuiopasdfghjklçzxcvbnmqwe rtyuiopasdfghjklçzxcvbnmqwertyuiopasdfghjklçzxcvbnmqwertyuiopasdfghjklçzxcvbnmqwertyui opasdfghjklçzxcvbnmqwertyuiopasdfghjklçzxcvbnmqwertyuiopasdfghjklçzxcvbnmqwertyuiopas

Leia mais

PLANO DE ESTUDOS DE MATEMÁTICA 8.º ANO

PLANO DE ESTUDOS DE MATEMÁTICA 8.º ANO DE MATEMÁTICA 8.º ANO Ano Letivo 2015 2016 PERFIL DO ALUNO No domínio dos Números e Operações, o aluno deve ser capaz de relacionar números racionais e dízimas, completar a reta numérica e ordenar números

Leia mais

2015/2016 CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 1.º CICLO 3.º ANO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS PEDRO JACQUES DE MAGALHÃES

2015/2016 CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 1.º CICLO 3.º ANO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS PEDRO JACQUES DE MAGALHÃES 2015/2016 CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 1.º CICLO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS PEDRO JACQUES DE MAGALHÃES Disciplina: PORTUGUÊS Agrupamento de Escolas Pedro Jacques de Magalhães CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 1.º CICLO - Ano

Leia mais

Explorações de alunos

Explorações de alunos A partir dos exemplos sugeridos e explorados pelos alunos pretende-se que possam conjecturar que, dadas duas funções reais de variável real f e g, o domínio da função quociente pode ser dado por: f f g

Leia mais

1.º Ciclo do Ensino Básico Critérios de Avaliação

1.º Ciclo do Ensino Básico Critérios de Avaliação 1.º Ciclo do Ensino Básico Critérios de Avaliação PORTUGUÊS Domínios em Domínios/Competências Fatores de ponderação Instrumentos de Domínio Cognitivo Compreensão oral 20% Registos e grelhas de observação

Leia mais