Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download ""

Transcrição

1

2 A evolução do PNPB e os atuais desafios O Programa Nacional de Produção e Uso do Biodiesel tem seu marco precursor e histórico em novembro de 2005, época na qual ocorreu o primeiro leilão com a compra de 70 mil m³ pela Petrobras. A partir desse momento, houve um constante e expressivo crescimento. Entre 2006 e 2007, alcança-se a marca total de 825 mil m³, na fase da mistura facultativa. No final desse período, passa a vigorar a obrigatoriedade de 2% e a perspectiva de 5% até A Ubrabio manteve-se perseverante em atingir os objetivos e, para tanto, atuou de maneira coordenada junto às instituições e, de tal forma, obteve resultados acima do previsto. No início do segundo semestre de 2008, passou-se para o B3; com pouco mais de um ano evolui para o B4 e finalmente, em janeiro de 2010, atingiu o alvo: B5. Assim, conclui-se que o atual marco regulatório obteve êxito antecipado, três anos antes do programado, vitória sem par, não apenas nossa como do Governo e dos demais agentes envolvidos nesse desafio. No 19º leilão, em dezembro de 2010, alcançam-se os 615 mil m³ vendidos, que, comparativamente ao primeiro leilão, foi nove vezes superior, marca significativa. As antecipações significaram avanços que favoreceram os investimentos e as indústrias do setor e atualmente estão num novo estágio de desenvolvimento e capacidade. A associação tem importantes e consistentes razões para comemorar o sucesso evolutivo do PNPB e motivação suficiente para acreditar na perspectiva do B20 nacional. Cientes do atual momento, intervalo entre o atual marco regulatório e a renovação das gestões do Executivo e Legislativo, aproveita-se para preparar uma força tarefa e programar reforços nas diversas áreas político-estratégicas, bem como projetar nova estrutura organizacional com o reforço executivo da Ubrabio, envolvendo-nos em todas as áreas de necessidades para maior efetividade nas ações, nos projetos e nos resultados almejados, por exemplo, desenvolver o prioritário projeto do novo marco regulatório, começando uma nova caminhada em direção ao B20 nacional. Em termos de expansão, contamos, também, com o aumento do consumo do óleo diesel do transporte terrestre e com a necessidade imediata de minimizar as importações crescentes, com um déficit de 9 bilhões de litros em 2010 e que poderá chegar a 11 bilhões em 2011.

3 Trabalharemos novos mercados pretendendo o uso de misturas superiores ao B20 em nichos específicos, através de ações, programas e projetos especiais com características sob medida. Devemos seguir além-fronteiras, desenvolvendo-nos para o mercado externo, que é um grande desafio para todos, mas com perspectivas promissoras distantes. Esse projeto envolve diversas áreas e requer dedicação e níveis de ação, seja no âmbito institucional buscando adoção de medidas que tragam equilíbrio tributário (MERCOSUL), sejam operacionais, devendo vencer também barreiras de logística competitiva, de certificações internacionais e eliminação de barreiras tributárias e não tributárias. Um dos pontos também importante desse projeto é o incentivo para viabilizar as exportações de biodiesel em vez de continuar incrementando as exportações de grão de soja, passando a produzir mais riqueza, mais alimentos para o mundo, agregando ainda mais valor à pauta das nossas exportações. Faz-se necessário pensar globalmente e agir localmente em níveis de melhoria continua e na evolução do programa e suas estratégias. Novos produtos e subprodutos passarão a contribuir no futuro para sua competitividade maior frente ao diesel de petróleo. Na qualidade, durabilidade e de preservação, deveremos apoiar as iniciativas que garantam as especificações, tanto do Biodiesel quanto dos demais produtos, até o consumidor final. Novos atores virão ao cenário que será ainda mais competitivo e devemos atuar junto aos nossos associados para estarem preparados para enfrentá-los, lembrando que o acesso ao conhecimento, à informação, às novas tecnologias e à formulação estratégica adequada sempre serão pilares para vencer esse desafio. Continuaremos incansáveis, buscando nossos sonhos do crescimento do PNPB e trabalhando coesos, determinados em colaborar com cada associado e com todos aqueles que compartilharem essa nossa visão. Porque a nossa missão sempre será de contribuir para que o Brasil consiga captar, no menor espaço de tempo, o benefício do máximo aproveitamento dos seus potenciais imbatíveis para produção de Biodiesel, transformando-se brevemente no líder global dessa nascente atividade econômica que já demonstrou ser socialmente, economicamente e ambientalmente sustentável. Brasília, maio de Juan Diego Ferrés ÍNDICE I. Ampliação do Mercado II. Assuntos Tributários III. Selo Social e Diversificação de Matérias-primas IV. Assuntos Técnicos V. Relações Exteriores e Sustentabilidade VI. Outras Ações VII. Dos Associados VIII. Comunicação Social IX. Expedientes

4 Conselho Superior Associado gestão jun-2007/jun-2010 Agropalma Companhia Refinadora da Amazônia Marcello Brito B100 Participações Paulo Sérgio Mendes BinaturaL Ind. e Com. de Óleos Vegetais Ltda João Batista Cardoso Biocamp Indústria e Comércio Imp. e Exp. de Biodiesel Ltda Olavo Píton Biocapital Participações S/A Ricardo Magalhães Bionasa Combustível Natural S.A Adilson Paschoal Montanheiro Biopar Bioenergia do Paraná Ltda Nivaldo Tomazella Biopar Produção de Biodiesel Parecis Ltda José Wagner dos Santos Biotins Comp. Produtora de Biodiesel do TO Eduardo Bundyra Bioverde Ind. e Com. de Biocombustíveis Ltda Alexandre Pereira da Silva Bracol Holding Ltda (JBS) Cesar Abreu Bsbios Indústria e Comércio de Biodiesel Sul Brasil S/A Erasmo Carlos Battistella Camera Agroalimentos S/A Fábio Issler Magdaleno Caramuru Alimentos S/A Alberto Borges de Souza Comanche Daniel Morcelli Cooperbio Cooperativa de Combustível João Luiz Pessa Dedini S/A Indústria de Base José Luiz Olivério Fertibom Indústrias Ltda Geraldo Martins Fiagril Agromercantil Ltda Miguel Vaz GPC Química S/A Carlos de Oliveira Cruz Granol Indústria, Comércio e Exportação S/A Juan Diego Ferrés Intecnial S/A Cláudio Botton Linker Consultores Associados Donizete Tokarski Oleoplan S/A Óleos Vegetais Planalto Irineu Boff Olfar Indústria e Comércio de Óleos Vegetais Ltda José Carlos Weschenfelder TD Energia Renovável Ltda Henrique Ubrig TNL Indústria Mecânica Ltda Ary Pocay Usina Barralcool S/A Silvio Rangel Westfalia Separator do Brasil Ltda Osvaldo Bullara Conselho de Administração Presidente: Juan Diego Ferrés Vice-presidente Administrativo: Henrique Ubrig Vice-presidente de Assuntos Jurídicos: Silvio Rangel Vice-presidente de Assuntos Tributários: Alberto Borges de Souza Vice-presidente de Relações Associativas e Institucionais: Donizete Tokarski Vice-presidente Financeiro: Irineu Boff Vice-presidente Técnico: Geraldo Martins Conselho Fiscal Titular: Rogério Barros Titular: Ricardo Magalhães Titular: Hilton Barbosa Suplente: Osvaldo Bullara Suplente: João Luiz Pessa Suplente: Olavo Píton Diretoria Execultiva Presidente Executivo: Odacir Klein Diretor Executivo: Sergio Beltrão Conselho Superior Associado gestão jun-2010/jun-2013 B100 Participações Paulo Sérgio Mendes Binatural Ind. e Com. de Óleos Vegetais Ltda João Batista Cardoso Biocamp Indústria e Comércio Imp. e Exp. de Biodiesel Ltda Olavo Píton Biocapital Participações S/A Ricardo Magalhães Bionasa Combustível Natural S.A Adilson Paschoal Montanheiro Biopar Bioenergia do Paraná Ltda Nivaldo Tomazella Biopar Produção de Biodiesel Parecis Ltda José Wagner dos Santos Biotins Comp. Produtora de Biodiesel do TO Eduardo Bundyra Bioverde Ind. e Com. de Biocombustíveis Ltda Alexandre Pereira da Silva Bracol Holding Ltda (JBS) Cesar Abreu Brasil Ecodiesel Ind. e Com. de Biocombustíveis e Óleos Vegetais.. Marco Antônio de Castro Bsbios Indústria e Comércio de Biodiesel Sul Brasil S/A Erasmo Carlos Battistella Camera Agroalimentos S/A Fábio Issler Magdaleno Caramuru Alimentos S/A Alberto Borges de Souza Comanche Daniel Morcelli Cooperbio Cooperativa de Combustível João Luiz Pessa Dedini S/A Indústria de Base José Luiz Olivério Fertibom Indústrias Ltda Geraldo Martins Fiagril Agromercantil Ltda Miguel Vaz GPC Química S/A Carlos de Oliveira Cruz Granol Indústria, Comércio e Exportação S/A Juan Diego Ferrés Intecnial S/A Cláudio Botton Linker Consultores Associados Donizete Tokarski Oleoplan S/A - Óleos Vegetais Planalto Irineu Boff Olfar Indústria e Comércio de Óleos Vegetais Ltda José Carlos Weschenfelder Tnl Indústria Mecânica Ltda Ary Pocay Usina Barralcool S/A Silvio Rangel Westfalia Separator do Brasil Ltda Osvaldo Bullara Conselho de Administração Presidente: Juan Diego Ferrés Vice-presidente Administrativo: Marco Antônio de Castro Vice-presidente de Assuntos Jurídicos: Silvio Rangel Vice-presidente de Assuntos Tributários: Alberto Borges de Souza Vice-presidente de Relações Associativas e Institucionais: Erasmo Carlos Battistella Vice-presidente Financeiro: Irineu Boff Vice-presidente Técnico: Geraldo Martins Conselho Fiscal Titular: Olavo Píton Titular: João Batista Cardoso Titular: Adilson Paschoal Montanheiro Suplente: Osvaldo Bullara Suplente: Fábio Issler Magdaleno Suplente: Luiz Fernando Orçati Diretoria Executiva Presidente Executivo: Odacir Klein Diretor Executivo: Sergio Beltrão

5 I. AMPLIAÇÃO DO MERCADO

6 I. AMPLIAÇÃO DO MERCADO Marco Regulatório B10, B20 B20 Metropolitano Outros usos específicos Reunião com o Diretor da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis ANP, Allan Kardec - 28/07/2010 Objetivo: tratar do pleito para progressão para o B7 e sugerir estratégias para disseminação de boas práticas de qualidade do biodiesel em toda a cadeia de comercialização. Local: Rio de Janeiro Participantes: Presidente do Conselho Superior, Juan Diego Ferrés, Vice-presidente Técnico, Geraldo Martins, Diretor Executivo, Sergio Beltrão e demais associados. I.1 Pleito B7 Audiência com a Comissão Executiva Interministerial do Biodiesel - CEIB - 24/02/2010 Objetivo: discutir questões relacionadas ao 17º Leilão e o futuro do PNPB. Participantes: representantes da Comissão Interministerial (Casa Civil - PR, MAPA, MDA, MDIC, MF, MI, MME, ANP), Presidente do Conselho Superior, Juan Diego Ferrés; Vicepresidente de Relações Associativas e Institucionais, Donizete Tokarski; Vice-presidente Financeiro, Irineu Boff; Vice-presidente de Assuntos Jurídicos, Silvio Rangel; Presidente Executivo, Odacir Klein; Diretor Executivo, Sergio Beltrão e os demais associados. Reunião com o Coordenador Geral de Biocombustíveis do MDA, Marco Antonio Leite - 5/08/2010 Objetivo: progressão para o B7. Participantes: Presidente do Conselho Superior, Juan Diego Ferrés, e Diretor Executivo, Sergio Beltrão e demais associados. Audiência com o Ministro do Desenvolvimento Agrário, Guilherme Cassel 12/08/2010 Audiência com o Ministro Miguel Jorge MDIC 25/03/10 Objetivo: tratar do pleito para progressão para o B7 e melhorias das condições de competitividade do biodiesel Brasileiro no mercado internacional. Participantes: Presidente Executivo, Odacir Klein. Palestra sobre o B20 Metropolitano 8/04/2010 Local: Câmara de Vereadores Porto Alegre RS Participantes: Presidente Executivo, Odacir Klein. Objetivo: pleito progressão para o B7 e solicitação de apoio para a questão do Crédito Presumido de PIS/COFINS nas aquisições de produtores rurais pessoas físicas. Participantes: Presidente do Conselho Superior, Juan Diego Ferrés; Vice- presidente de Relações Associativas e Institucionais, Erasmo Battistella; Vice-presidente Financeiro, Irineu Boff; Vicepresidente de Assuntos Jurídicos, Silvio Rangel; Vice-presidente Administrativo, Marco Antônio de Castro; Diretor Executivo, Sergio Beltrão, e demais associados. Reunião com representantes da CARRIS, EPTC e produtores gaúchos de biodiesel - 17/05/10 Objetivo: incentivar o uso do B20 metropolitano em Porto alegre. Participantes: Presidente Executivo, Odacir Klein. Reunião com o Diretor do Departamento de Combustíveis Renováveis do MME, Ricardo Dornelles - 23/07/2010 Objetivo: Progressão para o B7 sem impacto na inflação e B20 Metropolitano. Participantes: Presidente do Conselho Superior, Juan Diego Ferrés, e Diretor Executivo, Sergio Beltrão. Reunião com representantes da Secretaria de Tecnologia Industrial do MDIC (Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior) - 23/07/2010 Assunto: B20 Metropolitano Progressão para o B7 sem impacto na inflação e B20 Metropolitano. Local: Brasilia Participantes: Presidente do Conselho Superior, Juan Diego Ferrés, e Diretor Executivo, Sergio Beltrão. 8 9 Audiência com o Ministro de Minas e Energia, Márcio Zimmermann 12/08/2010 Objetivo: pleito progressão para o B7. Participantes: Presidente do Conselho Superior, Juan Diego Ferrés; Vice-presidente de Relações Associativas e Institucionais, Erasmo Battistella; Vice-presidente Financeiro, Irineu Boff; Vicepresidente de Assuntos Jurídicos, Silvio Rangel, Vice-presidente Administrativo, Marco Antônio de Castro; Vice-presidente Técnico, Geraldo Martins; Vice-presidente de Assuntos Tributários, Alberto Borges de Sousa; Diretor Executivo, Sergio Beltrão, e demais associados. Reunião com o Diretor do Departamento de Combustíveis Renováveis do MME, Ricardo Dornelles 16/09/2010 Objetivo: avaliação do resultado do 19º Leilão e perspectivas de Progressão para o B7. Participantes: Presidente do Conselho Superior, Juan Diego Ferrés; Vice-presidente de Relações Associativas e Institucionais, Erasmo Battistella; Vice-presidente Financeiro, Irineu Boff, Vicepresidente de Assuntos Jurídicos, Silvio Rangel; Vice-presidente Administrativo, Marco Antônio de Castro; Vice-presidente Técnico, Geraldo Martins; Vice-presidente de Assuntos Tributários, Alberto Borges de Sousa; Diretor Executivo, Sergio Beltrão e demais associados.

7 Reunião com o Diretor Executivo da Anfavea, Paulo Sotero 22/09/2010 Objetivo: garantia de motores pela Anfavea diante das perspectivas de aprovação do marco regulatório que contemple a progressão de mistura. Local: São Paulo Participantes: Diretor Executivo, Sergio Beltrão. Reunião com Paulo Sérgio Bedran, Diretor do Departamento de Indústrias de Equipamentos de Transporte do MDIC 29/09/2010 Objetivo: solicitar apoio do MDIC nas tratativas com a ANFAVEA sobre a garantia dos motores utilizando o B7. Participantes: Diretor Executivo, Sergio Beltrão. Audiência Pública ANP 30/09/2010 Objetivo: alteração das regras para a concessão de autorização prévia para uso específico de biodiesel e de suas misturas com óleo diesel B, em teores diversos do autorizado por legislação específica. Local: Rio de Janeiro Participantes: Diretor Executivo, Sergio Beltrão. Audiência Pública ANP 15/12/2010 Objetivo: minuta de Resolução que altera dispositivos da Resolução ANP nº 49/2007, que trata das especificações dos combustíveis destinados ao uso aquaviário, diesel marítimo e óleo combustível marítimo comercializados em território nacional. Local: Rio de Janeiro Participantes: Diretor Executivo, Sergio Beltrão e demais associados. I. 2 Leilões 17º leilão da ANP 1 e 2/03/2010 Objetivo: arrematar m³ de biodiesel para atendimento ao percentual mínimo obrigatório de adição de biodiesel ao óleo diesel em 5% (cinco por cento). Participantes associadas Ubrabio: Agropalma, Barralcool, Binatural, Biocamp, Biocapital, Biopar PR, Biopar Parecis/MT, Biotins, Bioverde, JBS, BSBIOS, Caramuru, CLV Agrodiesel, Comanche, Fertibom, Fiagril, Granol, Oleoplan. Brasil Ecodiesel, Cooperbio, Olfar, Transportadora Caibiense. Participantes não associadas: Brasil Ecodiesel, ADM, Petrobras, Araguassú, Biocapital. Cesbra, SPbio, Agrosoja, Biocar, Amazonbio, Nubras, Beira Rio, Abdiesel, B100, Bsbios Marialva. Participação das associadas Ubrabio no volume total arrematado: 73%. 18º Leilão ANP 27 a 31/05/2010 Objetivo: arrematar m³ de biodiesel para atendimento ao percentual mínimo obrigatório de adição de biodiesel ao óleo diesel em 5% (cinco por cento). Participantes associadas Ubrabio: Barralcool, Binatural, Biocamp, Biocapital, Biopar PR, Biopar Parecis/MT, Biotins, Bioverde, JBS, BSBIOS, Caramuru, CLV Agrodiesel, Comanche, Fertibom, Fiagril, Granol, Oleoplan. Brasil Ecodiesel, Cooperbio, Olfar, Transportadora Caibiense, Bsbios Marialva, Petrobras Biocombustível, Olfar, Cesbra, Araguassú. Participantes não associadas: ADM, Agrosoja, Amazonbio, Biocar, Caibense, DVH Chemical, SPBio, Bio Óleo, Biominas, Grupal, SSIL. Participação das associadas Ubrabio no volume total arrematado: 86%. 19º Leilão ANP - 30/08 a 3/09/2010 Objetivo: arrematar m³ de biodiesel para atendimento ao percentual mínimo obrigatório de adição de biodiesel ao óleo diesel em 5% (cinco por cento). Participantes associadas Ubrabio: Barralcool, Binatural, Biocamp, Biocapital, Biopar PR, Biopar Parecis/MT, Biotins, Bioverde, JBS, BSBIOS, Caramuru, CLV Agrodiesel, Comanche, Fertibom, Fiagril, Granol, Oleoplan. Brasil Ecodiesel, Cooperbio, Olfar, Transportadora Caibiense, Bsbios Marialva, Petrobras Biocombustível, Olfar, Cesbra, Araguassú. Participantes não associadas: ADM, Agrosoja, Amazonbio, Biocar, SPBio, Grupal, SSIL, B100, Cooperfeliz. Participação das associadas Ubrabio no volume total arrematado: 91%. 20º Leilão ANP - 17 a 19/11/2010 Objetivo: arrematar m³ de biodiesel para atendimento ao percentual mínimo obrigatório de adição de biodiesel ao óleo diesel em 5% (cinco por cento). Participantes associadas Ubrabio: Barralcool, Binatural, Biocamp, Biocapital, Biopar PR, Biopar Parecis/MT, Biotins, Bioverde, JBS, BSBIOS, Caramuru, CLV Agrodiesel, Comanche, Fertibom, Fiagril, Granol, Oleoplan. Brasil Ecodiesel, Cooperbio, Olfar, Transportadora Caibiense, Bsbios Marialva, Petrobras Biocombustível, Olfar, Cesbra,, Câmera, Delta, Grupal. Participantes não associadas: ADM, Agrosoja, Biocar, SPBio, Cooperfeliz, Araguassú, Biopetro. Participação das associadas Ubrabio no volume total arrematado: 86%

8 II. Assuntos Tributários

9 II. Assuntos Tributários: II.1 Convênio Confaz nº 136/2008 (Dispõe sobre o regime de substituição tributária nas operações com combustíveis e lubrificantes, derivados ou não de petróleo, e com outros produtos). Objetivo: Dar continuidade perante os órgãos do Poder Executivo e Legislativo do pleito da Ubrabio no sentido de viabilizar o cancelamento do Convênio 136, possibilitando aos produtores de biodiesel participarem, em conjunto com o Confaz, da edição de novo convênio que harmonize os interesses de todos os agentes do processo: produtores rurais, indústrias processadoras de óleo, frigoríficos, produtores de biodiesel e distribuidores. O Convênio 136 tem como consequência o acúmulo de crédito de ICMS nas empresas produtoras de biodiesel, a partir da implantação do livre mercado. O referido Convênio foi formalizado entre todos os Secretários de Fazenda do Brasil, em termos semelhantes ao do etanol na adição à gasolina. Como o ciclo de negócio do biodiesel tem características diferenciadas em relação ao etanol, haverá o acúmulo de crédito de ICMS nas indústrias de biodiesel, a partir da livre comercialização. Esse futuro acúmulo de crédito significará novo custo para as indústrias de biodiesel. Com isso, foram realizadas no COTEPE, órgão do CONFAZ, duas reuniões técnicas com todos os representantes das Secretarias de Fazenda dos Estados brasileiros, com o objetivo de transmitir a realidade do setor e buscar alternativas que não venham a onerar a produção do biodiesel no país. II.2 Crédito Presumido de PIS/COFINS nas aquisições de produtores rurais pessoas físicas: O crédito presumido de PIS/COFINS beneficiará as empresas integradas e não integradas produtoras de biodiesel, hoje oneradas com a cumulatividade. Embora tenhamos conseguido parecer favorável da Comissão Executiva Interministerial do Biodiesel, com unanimidade de seus membros, inclusive da própria Casa Civil, houve o veto do Presidente da República, seguindo recomendação da Receita Federal. Após o veto presidencial, intensificamos as reuniões com a Receita Federal, no sentido de sensibilizá-los a apoiar a medida proposta. Foram realizadas sete reuniões com o Subsecretário de Tributação e Contencioso da Receita Federal, Sr. Sandro de Vargas Serpa. Adicionalmente, reunimos com o Dr. Nélson Machado, Secretário Executivo do Ministério da Fazenda, com o Sr. Nélson Barbosa, Secretário de Políticas Econômicas do Ministério da Fazenda e com o próprio Ministro da Fazenda, Sr. Guido Mantega. Ações realizadas: 1/03/10 - Encaminhado Ofício ao secretário executivo do Ministério da Fazenda, Nelson Machado, solicitando reunião com o CONFAZ (Conselho Nacional de Política Fazendária) para apresentação da visão do setor de biodiesel sobre questões relacionadas com o convênio CONFAZ /07/10 - recebido ofício de Manuel dos Anjos Marques Teixeira, Secretário-Executivo do CONFAZ para participar de reunião de grupo de trabalho (GT-05 combustíveis) da Comissão Técnica Permanente do ICMS - COTEPE/ICMS, que tem por finalidade realizar os trabalhos relacionados com a política e a administração do ICMS, visando ao estabelecimento de medidas uniformes e harmônicas no tratamento do imposto em todo o território nacional, bem como de assessorar o CONFAZ. Possui um representante de cada unidade da federação e representantes da Secretaria da Receita Federal do Brasil, Procuradoria Geral da Fazenda Nacional e Secretaria do Tesouro Nacional. para apresentar dados quantitativos a respeito das operações com biodiesel. Participantes: Presidente do Conselho Superior, Juan Diego Ferrés; Vice-presidente de Assuntos Tributários, Alberto Borges de Souza; Diretor Executivo, Sergio Beltrão; e o especialista contratado pela Ubrabio, Clovis Panzarinni. 11/11/10 reunião do GT05 apresentada a visão setorial, com ênfase nas diferenças entre os setores de etanol e biodiesel, considerando o fato que o convênio 136 usou a mesma lógica já utilizada para o setor de etanol (convênio CONFAZ 110). Participantes: Vice-presidente de Assuntos Tributários, Alberto Borges de Souza; e o especialista contratado pela Ubrabio, Clovis Panzarinni

10 Ações realizadas 25/03/10 reunião com o Subse cretário de Tributação e Contencioso da Receita Federal, Sandro de Vargas Serpa e assessoria técnica. Participantes: Vice-presidente de Assuntos Tributários, Alberto Borges de Souza; Presidente Executivo, Odacir Klein; e Diretor Executivo, Sergio Beltrão. 29/04/10 - reunião com o Sr. Demetrius Ferreira e Cruz, Assessor Especial do Ministro e Supervisor da Área Parlamentar do Ministério da Fazenda. III. selo social e diversificação de matérias-primas Objetivo: discussões sobre PIS/COFINS na cadeia do biodiesel. Participantes: Vice-presidente de Assuntos Tributários, Alberto Borges de Souza; Presidente Executivo, Odacir Klein. 30/04/10 reunião com o Subsecretário de Tributação e Contencioso da Receita Federal, Sandro de Vargas Serpa. Objetivo: discussões sobre PIS/COFINS na cadeia do biodiesel. Participantes: Vice-presidente de Assuntos Tributários, Alberto Borges de Souza; Presidente Executivo, Odacir Klein. 27/05/10 reunião com o Subsecretário de Tributação e Contencioso da Receita Federal, Sandro de Vargas Serpa e assessoria técnica. Objetivo: discussões sobre PIS/COFINS na cadeia do biodiesel. Participantes: Vice-presidente de Assuntos Tributários, Alberto Borges de Souza; Presidente Executivo, Odacir Klein; e Diretor Executivo, Sergio Beltrão. 16/06/10 reunião com o Subsecretário de Tributação e Contencioso da Receita Federal, Sandro de Vargas Serpa e assessoria técnica Objetivo: discussões sobre PIS/COFINS na cadeia do biodiesel. Reunião com os representantes da CP Consultores 10/09/10 Assunto: levantamento das operações tributárias e proposta técnica relativa ao pleito de alteração do convênio CONFAZ 136. Local: São Paulo Participantes: Presidente do Conselho Superior, Juan Diego Ferrés, Vice-presidente Técnico, Geraldo Martins, Vice-presidente Financeiro, Irineu Boff; Vice-presidente Administrativo, Marco Antônio de Castro; Diretor Executivo, Sergio Beltrão, e demais associados. Participantes: Presidente do Conselho Superior, Juan Diego Ferrés; Presidente Executivo, Odacir Klein; e Diretor Executivo, Sergio Beltrão. 16

11 III. Selo Social e Diversificação de Matérias-Primas Reunião no MDA 12/11/2010 Objetivo: Apresentação da Minuta da Instrução Normativa relativa à participação de cooperativas da agricultura familiar no PNPB e o novo Sistema de Gerenciamento das Ações do Biodiesel. Participantes: Vice-presidente Técnico, Geraldo Martins, Vice-presidente Administrativo, Marco Antônio de Castro, e Diretor Executivo, Sergio Beltrão e demais associados. Reunião no MDA 16/11/2010 Objetivo: Apresentação das sugestões da Ubrabio sobre a Minuta da Instrução Normativa relativa à participação de cooperativas da agricultura familiar no PNPB. Participantes: Diretor Executivo, Sergio Beltrão. Reunião da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva de Oleaginosas e Biodiesel - 21/01/2010 Pauta: Agenda Estratégica da Câmara Setorial de Oleaginosas e Biodiesel do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento. Participantes: Diretor Executivo, Sergio Beltrão. Reunião da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva de Oleaginosas e Biodiesel - 11/03/2010 Pauta: continuação das discussões sobre a Agenda Estratégica da Câmara Setorial de Oleaginosas e Biodiesel do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Participantes: Vice-presidente Técnico, Geraldo Martins e o Diretor Executivo, Sergio Beltrão. Reunião da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva de Oleaginosas e Biodiesel - 11/03/2010 Pauta: Apresentação sobre a Environmental Protection Agency (EPA) - ABIOVE; Apresentação sobre o Mercado Global de Bioquerosene - ABPM; Apresentação do Programa de Produção Sustentável de Palma SEPAE Participantes: Diretor Executivo, Sergio Beltrão. Reunião da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva de Oleaginosas e Biodiesel - 2/09/2010 Pauta: Apresentação Cenário Soja - Secretaria de Política Agrícola/MAPA; Apresentação Soja Plus - Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais ABIOVE; Apresentação Pesquisa com Pinhão Manso - Embrapa Agroenergia; Apresentação Levantamento de Safra Canola. CONAB. Participantes: Presidente Executivo, Odacir Klein, e Diretor Executivo, Sergio Beltrão Inauguração da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva da Palma de Óleo pelo Senhor Ministro de Estado da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Wagner Gonçalves Rossi - 18/08/2010. Pauta: Abertura da Reunião - Presidente da Câmara, Manoel Vicente Fernandes Bertone; O Programa de Produção Sustentável de Palma de Óleo no Brasil Tereza Campello Casa Civil; Câmaras Setoriais e Temáticas do MAPA - CGAC/ MAPA; Desafios da Cadeia Produtiva da Palma de Óleo no Brasil. Participantes: representante Titular nessa Câmara, Sr. Maurício de Oliveira Nogueira (Biocapital). Reunião com o Coordenador Geral de Biocombustíveis do MDA, Marco Antonio Leite - 29/04/2010. Objetivo: Apresentação do Balanço da inserção da Agricultura Familiar no PNPB. Participantes: Presidente do Conselho Superior, Juan Diego Ferrés; Vice-presidente Financeiro, Irineu Boff; Vice-presidente de Assuntos Tributários, Alberto Borges de Souza; Vice-presidente Técnico, Geraldo Martins; Vice-presidente de Assuntos Jurídicos, Silvio Rangel; Vice-presidente de Relações Associativas e Institucionais, Erasmo Battistella, Diretor Executivo, Sergio Beltrão e demais associados.

12 Iv. ASSUNTOS TÉCNICOS

13 IV. Assuntos Técnicos IV. 1 Qualidade Em maio de 2010, relatos trazidos por representantes do setor de revenda de combustíveis com relação à qualidade do óleo diesel B sobre a formação de depósitos em tanques de armazenagem. Tais depósitos estariam elevando os custos de manutenção com o aumento na frequência de troca dos elementos filtrantes, filtros de combustíveis e de limpeza de tanques e tubulações. Com vistas a aprofundar essas alegações e com o objetivo de colaborar com a ANP no enfrentamento dessas ocorrências, a Ubrabio contratou consultoria especializada para dar nos assuntos relacionados à qualidade do biodiesel. A equipe trabalha sob a coordenação do professor da Escola de Química da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Donato Aranda, cuja atuação divide-se basicamente em três formas: 1. Participação ativa nas Discussões em conjunto com representantes dos produtores associados e das entidades que representam os demais elos da cadeia Grupos de Trabalho de Biodiesel que a ANP deflagrou sob a sua coordenação ao tomar conhecimento dos relatos. GT1: Transporte GT2: Armazenagem GT3: Garantia das Especificações No âmbito do grupo 1, foram desenvolvidos projetos específicos Monitoramento de características físicas e químicas associadas aos processos de formação de borras ao longo dos elos das cadeias de transporte, armazenamento, distribuição e revenda de biodiesel metílico de soja (B100) e mistura B5 na região sul. Objetivos Específicos: Estudar o comportamento do biodiesel puro e em mistura B5 em cada etapa do seu transporte e armazenamento, desde a origem até o consumidor final, analisando as seguintes características físicas e químicas: Turbidez, Teor de água, Densidade, Viscosidade, Estabilidade à oxidação. No âmbito do grupo 2 No segmento de distribuição Verificar a capacidade de homogeneização de misturas B5, avaliando os mecanismos utilizados nas bases de distribuição e, ainda, os procedimentos utilizados pelo segmento revendedor (postos) ao receber o produto, sua armazenagem até o abastecimento de veículos (bico de abastecimento). No âmbito do grupo 3 PROJETO SÃO PAULO - monitoração logística do diesel (B0) biodiesel (B100), do B5, com o seguinte protocolo de ensaios: B0 (diesel sem a adição de biodiesel teste): teor de água, massa específica, aspecto, turbidez, acidez; B100 - teor de água; massa específica, aspecto, turbidez, estabilidade oxidativa, acidez; B5 - teor de água, massa específica, aspecto, turbidez, estabilidade oxidativa, acidez, teor de biodiesel por infrared. Os estudos em curso no âmbito do GT3 são, sem dúvida, um trabalho inédito no Brasil, considerando a mobilização de todos para garantir que os problemas observados até o momento sejam definitivamente resolvidos. A partir deste trabalho, será possível conhecer o comportamento do produto ao longo da cadeia de abastecimento, desde a produção até o consumidor final. 2. Disponibilidade de comparecer nas instalações de qualquer agente econômico, independentemente do elo da cadeia de comercialização (produção, distribuição ou revenda) e até mesmo em empresas consumidoras, como transportadoras ou fazendas, para colaborar na identificação dos reais motivos que levaram à ocorrência de eventuais problemas previamente atribuídos ao biodiesel ou à mistura B5, inclusive na orientação das boas práticas no manuseio, transporte e armazenagem, condição essa fundamental para a manutenção da qualidade do biodiesel puro ou de sua mistura com o diesel fóssil em todos os elos, desde a produção até o consumo final. 3. Participação nas Comissões de Estudo do IBP (Instituto Brasileiro de Petróleo, Gás e Biocombustíveis) na revisão de normas técnicas da ABNT relacionadas ao biodiesel: Todo esse trabalho que está sendo desenvolvido e ainda em curso durante parte de 2011 servirá de base para discussões iniciais sobre o selo de qualidade Ubrabio, que por sua vez servirá de apoio para a formação do instituto do biodiesel. Encontro regional do Sindtrr - Sindicato Nacional do Comercio Transportador-Revendedor-Retalhista de Combustíveis - 17/06/10 Objetivo: Disseminar e esclarecer informações sobre a importância das boas práticas para a manutenção da qualidade do biodiesel e da mistura diesel/biodiesel. Local: São José do Rio Preto/SP. Participantes: Especialista contratado pela Ubrabio e demais associados. Reunião com a Diretoria do Sindicom (Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Combustíveis e Lubrificantes - 29/07/2010 Assunto: Sistemática de comercialização (leilões/releilões), B20 Metropolitano, necessidade da manutenção da qualidade do biodiesel e do B5 em todos os elos da cadeia de comercialização. Local: Rio de Janeiro A Ubrabio foi representada pelo Presidente do Conselho Superior, Juan Diego Ferrés; Vicepresidente Técnico, Geraldo Martins; Diretor Executivo, Sergio Beltrão, e demais associados. Reunião com o Sindicom (Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Combustíveis e Lubrificantes) - 23/08/2010 Assunto: propostas para boas práticas de qualidade do biodiesel em toda a cadeia de comercialização. Local: Rio de Janeiro A Ubrabio foi representada pelo Diretor Executivo, Consultor de Qualidade e demais associados

14 Reunião com o Sindicom (Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Combustíveis e Lubrificantes) - 10/09/10 Seminário organizado pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) 9/07/10 Assunto: qualidade do biodiesel e da mistura B5 ao longo da cadeia de comercialização. Local: Rio de Janeiro A Ubrabio foi representada pelo Consultor de Qualidade e demais associados. Reunião na sede da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis ANP - 30/06/10 Objetivo: orientar os agentes de mercado quanto às práticas necessárias a garantir a qualidade do combustível ao longo de toda a cadeia de abastecimento até o consumidor final. Local: Rio de Janeiro Participantes: A Ubrabio foi representada pelo Vice-presidente Técnico, Geraldo Martins, Diretor Executivo, Sergio Beltrão, e pelos demais associados. Objetivo: formatação de grupos de trabalho sobre qualidade do biodiesel e do B5. Local: Rio de Janeiro A Ubrabio foi representada pelo Diretor Executivo, Sergio Beltrão, e demais associados. Reunião na sede da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis ANP 14/07/10 Objetivo: discutir os impactos pela utilização de biodiesel com alto Ponto de Entupimento de Filtro a Frio em regiões de baixas temperaturas. A Ubrabio foi representada pelo Diretor Executivo, Sergio Beltrão, e demais associados. Reunião sobre qualidade de biodiesel grupo de trabalho intersetorial: Ubrabio, Sindicom, Petrobras e ANP - 03/02/2010. Objetivo: discutir os problemas de qualidade do biodiesel relatados por revendedores e distribuidores e discutir aperfeiçoamento de normas de boas práticas. Local: São Paulo A Ubrabio foi representada pelo Diretor Executivo, Sergio Beltrão, e demais associados. IV. 2 Abastecimento Seminário organizado pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) 9/02/10 Objetivo: divulgação e avaliação das estatísticas (2009) do mercado de combustíveis, asfaltos, solventes e lubrificantes. Local: Rio de Janeiro Participantes: Presidente do Conselho Superior, Juan Diego Ferrés; Vice-presidente Financeiro, Irineu Boff; Vice-presidente Técnico, Geraldo Martins; Diretor Executivo, Sergio Beltrão, e demais associados. Reunião da Sala de Monitoramento do Abastecimento Nacional de Biodiesel (ANP) 5/05/2010 Objetivo: Apresentação da ANP sobre a avaliação da performance das entregas de biodiesel nos leilões e debate intersetorial sobre questões relacionadas ao abastecimento nacional de biodiesel. Local: Rio de Janeiro Participantes: Presidente do Conselho Superior, Juan Diego Ferrés, Vice-presidente Financeiro, Irineu Boff, Diretor Executivo, Sergio Beltrão, e demais associados. Reunião sobre qualidade de biodiesel grupo de trabalho intersetorial: Ubrabio, Sindicom, Petrobras - 03/05/2010. Objetivo: discutir revisão da NBR Armazenamento, transporte, abastecimento e controle de qualidade e/ou mistura óleo diesel/biodiesel. Local: São Paulo A Ubrabio foi representada pelo Diretor Executivo, Sergio Beltrão, e demais associados. Reunião da Sala de Monitoramento do Abastecimento Nacional de Biodiesel (ANP) 10/06/2010 Reunião na ANP sobre qualidade de biodiesel - 12/05/2010 Objetivo: tratar, com a participação de representantes todos os agentes da cadeia de comercialização, das ocorrências verificadas no segmento de revenda relacionadas à formação de borra em óleo diesel B, observada desde o aumento do teor de biodiesel no produto. Local: Rio de Janeiro A Ubrabio foi representada pelo Diretor Executivo, Sergio Beltrão, e demais associados. Objetivo: Apresentação da ANP sobre a avaliação da performance das entregas de biodiesel nos leilões e debate intersetorial sobre questões relacionadas ao abastecimento nacional de biodiesel. Local: Rio de Janeiro Participantes: Presidente do Conselho Superior, Juan Diego Ferrés, Diretor Executivo, Sergio Beltrão, e demais associados

15 IV. 3 Reuniões diversas Reunião no MDIC (Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior) - 20/01/2010 Assunto: apresentação sobre a tecnologia de usina de reciclagem de lixo (tecnologia plasma) produção de biodiesel, etanol e eletricidade. Local: Brasilia Participantes: Diretor Executivo, Sergio Beltrão. Encontro com a comitiva argentina público-privada liderada pelo ministro da agricultura - 5/07/10. V. Relações Exteriores e Sustentabilidade Objetivo: Atender ao convite formulado pelo Secretário de Relações Internacionais do Agronegócio do MAPA para o encontro com a participação de várias lideranças do agronegócio daquele país. Participantes: Presidente Executivo, Odacir Klein; e Diretor Executivo, Sergio Beltrão. Simpósio Estadual de Agroenergia Embrapa Pelotas 10 a 12/08/10 Objetivo: Apresentar palestra no painel: Biodiesel - situação atual e perspectivas no Brasil. Local: Pelotas/RS Participantes: A Ubrabio foi representada pelo Presidente Executivo, Odacir Klein. Seminário organizado pelo IBP Agroenergia no Brasil: Aspectos Técnicos, Econômicos e Regulatório 26/08/10 Objetivo: Debater os aspectos técnicos, econômicos e regulatórios relacionados ao etanol e ao biodiesel e a inserção deles no mercado internacional. Palestra no 4º Fórum de Debates Brasilianas.org Biocombustíveis e a Agricultura Familiar Objetivo: apresentar palestra sobre a Contribuição do Programa Nacional de Produção e Uso de Biodiesel (PNPB) ao Desenvolvimento Brasileiro. Local: São Paulo Participantes: Presidente Executivo, Odacir. Participantes: Presidente Executivo, Odacir Klein; e Diretor Executivo, Sergio Beltrão. 26

16 V. Relações Exteriores e Sustentabilidade 1. Análise crítica da minuta do relatório do IPCC (capítulo 2) sobre Bioenergia 02/02/10 Objetivo: A Ubrabio recebeu do Ministério de Relações Exteriores a solicitação de produzir comentários sobre o documento Special Report Renewable Energy Sources (SRREN) First Order Draft (FOD) do Intergovernmental Panel on Climate Change IPCC (Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas das Nações Unidas), de forma a garantir a presença das perspectivas brasileiras nas versões subsequentes do documento. Foi realizada análise crítica e encaminhados os comentários em português e em inglês sobre o documento. 2. Workshop sobre a sustentabilidade dos biocombustíveis 14/09/10 A Ubrabio recebeu do Ministério de Relações Exteriores a solicitação convite para participar desse workshop resultado do Memorando de Entendimento entre Brasil e Países Baixos sobre Bioenergia, assinado em abril de Foram abordados no evento os seguintes temas: Aspectos ambientais dos biocombustíveis (ILUC, zoneamento agrícola, agricultura), Aspectos econômicos e sociais dos biocombustíveis e os Aspectos regulatórios na Holanda e União Europeia. Local: São Paulo Participantes: consultores João Luis Nunes e Marcelo Galdos da empresa Delta CO2. 3. Projeto de pegada de carbono do biodiesel de soja no Mato Grosso. Consultoria especializada Delta CO2. Consultoria Técnico-Cientifica em Sustentabilidade Ambiental desenvolvida pela Delta CO2, empresa incubada na Universidade de São Paulo e especializada em estudos de avaliação de emissão de gases do efeito estufa, que vem desenvolvendo trabalho conjunto encomendado pela Ubrabio, a Abiove e a Aprosoja, para fornecer ao Governo e à sociedade em geral subsídios sobre os fluxos de gases do efeito estufa na produção, transporte e utilização do biodiesel oriundo da soja do Mato Grosso, detalhando o cálculo da pegada de carbono em todas as etapas. Atualmente, há uma série de iniciativas internacionais visando definir a diferença de emissões de gases do efeito estufa ao longo do ciclo de produção entre biocombustíveis e combustíveis de origem fóssil. Dentre estas iniciativas, têm destaque as diretivas da União Europeia e do departamento de meio ambiente americano (EPA) que estabelecem padrão para cada bicombustível renovável, inclusive o biodiesel de soja. É essencial, portanto, obter estimativas de emissões usando dados condizentes com a realidade brasileira, considerando condições específicas de produção agrícola, industrial e de distribuição. Esse trabalho conjunto está sendo desenvolvido baseado na combinação de técnicas reconhecidas internacionalmente, como o GHG Protocol (publicado pelo World Resources Institute e pelo World Business Council for Sustainable Development), pelo IPCC/ONU 2006 (Intergovernmental Panel on Climate Change), o escopo de well to wheel (WTW), bem como outras técnicas específicas de quantificação de gases do efeito estufa disponíveis na literatura. a. Reunião entre Ubrabio, Abiove e a Consultoria Delta CO2-01/03/2010 Objetivo: detalhar a metodologia do estudo da pegada de carbono do biodiesel de soja do Mato Grosso, buscando a adesão das empresas representadas na fase de levantamento de dados de produção. Local: São Paulo Participante: Diretor Executivo, Sergio Beltrão. b. Reunião com produtores associados instalados no Mato Grosso - 09/09/2010 Objetivo: detalhar a metodologia do estudo da pegada de carbono do biodiesel de soja do Mato Grosso, buscando a adesão das empresas representadas na fase de levantamento de dados de produção. Local: Cuiabá Participantes: Vice-presidente de Assuntos Jurídicos, Silvio Rangel, e demais associados. 4. Workshop Biocombustíveis e Sustentabilidade, organizado pela Faculdade de Direito de Ribeirão Preto (USP) 13/09/10 Objetivo: Participação, como palestrante, da mesa intitulada A atuação do Poder Público e o papel do setor privado no mercado de biocombustíveis e do lançamento dos livros SUSTENTABILIDADE: o desafio dos biocombustíveis e SUSTENTABILIDADE: Ensaios sobre os biocombustíveis, trabalhos que a Ubrabio colaborou diretamente e por intermédio das Associadas. Local: Ribeirão Preto Participante: Diretor Executivo, Sergio Beltrão. 5. Reunião com comitiva público-privada Boliviana 03/03/2010 Objetivo: Apresentação do PNPB. Participantes: Presidente Executivo, Odacir Klein; e Diretor Executivo, Sergio Beltrão

17 VI. OUTRAS AÇÕES

18 VI. Outras Ações Reunião sobre o projeto desenvolvido pela FGV sobre o PNPB - 05/02/2010 Objetivo: reunião inicial sobre o escopo do trabalho com o coordenador do projeto. Local: São Paulo Participantes: Vice-presidente de Assuntos Tributários, Alberto Borges de Souza; Vicepresidente de Relações Associativas e Institucionais, Erasmo Battistella; Diretor Executivo, Sergio Beltrão, e pelos demais associados. Apresentação Oficial do Plano Decenal de Expansão de Energia sede do MME 20/05/10 Objetivo: Apresentação das Diretrizes do Plano Decenal de Expansão de Energia. Participantes: Presidente do Conselho Superior, Juan Diego Ferrés; Vice-presidente Técnico, Geraldo Martins; Vice-presidente Administrativo, Marco Antônio de Castro; Vice-presidente de Assuntos Tributários, Alberto Borges de Souza; Vice-presidente de Assuntos Jurídicos, Silvio Rangel; Vice-presidente de Relações Associativas e Institucionais, Erasmo Battistella; Presidente Executivo, Odacir Klein; Diretor Executivo, Sergio Beltrão, e demais associados. O biodiesel e sua contribuição ao desenvolvimento brasileiro Reunião sobre o projeto desenvolvido pela FGV sobre o PNPB - 21/07/2010 Objetivo: Apresentação da versão final. Local: São Paulo Participantes: Vicepresidente Técnico, Geraldo Martins; Vice-presidente Administrativo, Marco Antônio de Castro, e demais associados. 16/06/10 Reunião com Luiz Orlandi diretor do IBP na sede da Ubrabio Objetivo: discutir a participação da Ubrabio no seminário organizado pelo IBP Agroenergia no Brasil: Aspectos Técnicos, Econômicos e Regulatório, realizado em 26/08/10. Participantes: Presidente Executivo, Odacir Klein; e Diretor Executivo, Sergio Beltrão Reunião com a empresa de Consultoria de marketing corporativo Baumon 10/09/10 Assunto: desenvolvimento do projeto gráfico a partir do resumo do trabalho desenvolvido pela FGV intitulado O biodiesel e sua contribuição ao desenvolvimento brasileiro Local: São Paulo Participantes: Presidente do Conselho Superior, Juan Diego Ferrés; Vice-presidente Técnico, Geraldo Martins; Vice-presidente Administrativo, Marco Antônio de Castro; Vice-presidente de Assuntos Tributários, Alberto Borges de Souza; Diretor Executivo, Sergio Beltrão; assessora de comunicação social, Juliana Neiva, e demais associados. Participação nas Sessões Técnicas da Rio Oil & Gas /09/10 Objetivo: Coordenação da Mesa Diretora da Sessão Técnica (Oral), sobre o tema Biocombustíveis. Local: Rio de Janeiro Participante: Diretor Executivo, Sergio Beltrão.

19 VII. DOS ASSOCIADOS

20 VII. Dos Associados Reunião Interna - 10/02/2010 Pauta: Assuntos Gerais. Local: Rio de Janeiro Reunião Interna - 16/03/2010 Reunião Interna - 22/07/2010 Pauta: 1. Perspectivas de ampliação de mercado Diferentes alternativas; 2. Questões relacionadas à qualidade do biodiesel e da mistura B5; 3. Evolução do trabalho da pegada do biodiesel de soja no MT Delta CO2; 4. Evolução do trabalho da FGV; Pauta: Assuntos Gerais. 5. Assuntos administrativos; Local: São Paulo 6. Comunicação e participação em eventos; Reunião Interna - 5/05/ Assuntos diversos. Pauta: avaliação sobre os assuntos discutidos na sala de Monitoramento do Abastecimento Nacional de Biodiesel, realizada em 5/05/10. Local: Rio de Janeiro Reunião Extraordinária do Conselho Superior - 20/05/2010 Pauta: deliberação sobre a admissão de sócios contribuintes. Assembleia Geral Ordinária 26/05/10 Pauta: 1) Apreciação do Relatório Anual de Atividades e exame e aprovação do Balanço Financeiro - Patrimonial e as Demonstrações financeiras, exercício 2009; 2) Eleição para membros dos Conselhos Superior, Fiscal e de Administração, período junho/2010 a junho/2013, nos termos do artigo 40 do Estatuto Social; 3) Assuntos Gerais. Reunião Interna - 10/06/2010 Pauta: 1)Avaliação dos assuntos objeto de discussão na sala de biodiesel, ocorrida no mesmo dia; 2) Cenários de oferta e demanda de biodiesel; 3) B20 Metropolitano. Local: Rio de Janeiro Reunião Interna - 26/10/ Marco Regulatório; Aumento imediato para o B7; B20 para 2020; 2. Convênio ICMS 136; 3. Questões Relacionadas à Qualidade. Local: São Paulo Reunião Interna - 5/11/ Marco regulatório e plano estratégico setorial; 2. Sindibio Nacional e iniciativas estaduais/regionais da Ubrabio; 3. Convênio ICMS 136; 4. Assuntos Gerais. Local: São Paulo 36 37

21 Reunião Interna - 24/11/2010 Pauta: 1. Alinhamento e plano estratégico setorial para o crescimento do PNPB; 1.1. iniciativas Ubrabio a partir das conclusões do trabalho da FGV, para subsidiar a adoção do novo marco regulatório; 1.2. acompanhamento dos trabalhos da Comissão dos Serviços de Infraestrutura do Senado, coordenada pelo Senador Inácio Arruda (PCdoB-CE), propondo adoção de política nacional para os biocombustíveis e alterações nos Marcos Regulatórios atuais (etanol e biodiesel); 1.3. avaliação do resultado do 20º leilão; 2. Convênio ICMS 136; 3. Iniciativas relacionadas à qualidade do biodiesel; VIII. COMUNICAÇÃO SOCIAL 4. repasse das providências da fundação dos sindicatos estaduais/regionais. Reunião Interna - 16/12/2010 Pauta: 1. Alinhamento e plano estratégico setorial para o crescimento do PNPB; 2. Orçamento; Local: São Paulo VII. 1 Novos Associados em 2010 EVONIK DEGUSSA BRASIL LTDA, BIOPAR PRODUÇÃO DE BIODIESEL PARECIS LTDA., ARAGUASSÚ ÓLEOS VEGETAIS IND. E COM. LTDA, CESBRA QUÍMICA S/A, BSBIOS MARIALVA INDÚSTRIA E COMERCIO DE BIODIESEL SUL BRASIL S.A., PETROBRAS BIOCOMBUSTÍVEL S.A, GRANOL INDÚSTRIA, COMÉRCIO E EXPORTAÇÃO S/A (filial Cachoeira do Sul), BRASIL ECODIESEL INDÚSTRIA E COMÉRCIO DE BIOCOMBUSTÍVEIS E ÓLEOS VEGETAIS S.A-Unidade Iraquara, BRASIL ECODIESEL INDÚSTRIA E COMÉRCIO DE BIOCOMBUSTÍVEIS E ÓLEOS VEGETAIS S.A-Unidade Porto Nacional, BRASIL ECODIESEL INDÚSTRIA E COMERCIO DE BIOCOMBUSTIVEIS E ÓLEOS VEGETAIS S.A-Unidade Rosário do Sul, BASF S/A (ainda não aprovada adesão pelo Conselho Superior), GRUPAL AGROINDUSTRIAL S/A, (ainda não aprovada adesão pelo Conselho Superior), DELTA BIOCOMBUSTÍVEIS, (ainda não aprovada adesão pelo Conselho Superior). VII. 2 Desligamentos de Associados em 2010 AGROPALMA COMPANHIA REFINADORA DA AMAZÔNIA (ainda não aprovado o desligamento pelo Conselho Superior), ARAGUASSÚ ÓLEOS VEGETAIS IND. E COM. LTDA (ainda não aprovado o desligamento pelo Conselho Superior) 38

BIO 2012 VI Seminário LatinoAmericano y del Caribe de Biocombustibles. O Programa Brasileiro de Produção de Biocombustíveis e a Inclusão Social

BIO 2012 VI Seminário LatinoAmericano y del Caribe de Biocombustibles. O Programa Brasileiro de Produção de Biocombustíveis e a Inclusão Social BIO 2012 VI Seminário LatinoAmericano y del Caribe de Biocombustibles O Programa Brasileiro de Produção de Biocombustíveis e a Inclusão Social ÍNDICE Histórico do Programa Números do Programa Nacional

Leia mais

Agricultura Familiar Coordenação Geral de Biocombustíveis. O Programa Nacional de Produção e Uso do Biodiesel PNPB

Agricultura Familiar Coordenação Geral de Biocombustíveis. O Programa Nacional de Produção e Uso do Biodiesel PNPB Agricultura Familiar Coordenação Geral de Biocombustíveis O Programa Nacional de Produção e Uso do Biodiesel PNPB Agricultura Familiar Coordenação Geral de Biocombustíveis - Números do PNPB - Empresas

Leia mais

O Programa Nacional de Produção e Uso do

O Programa Nacional de Produção e Uso do O Programa Nacional de Produção e Uso do Biodiesel PNPB PNPB e a Agricultura amiliar Balanço l do Selo Comb. Social il Participação da A. F. no PNPB Estratégia do MDA com a A.F. Pólos, Cooperativas, Crédito,

Leia mais

PROPOSTA PARA REGULAÇÃO DOS BIOCOMBUSTÍVEIS. 1 Introdução

PROPOSTA PARA REGULAÇÃO DOS BIOCOMBUSTÍVEIS. 1 Introdução PROPOSTA PARA REGULAÇÃO DOS BIOCOMBUSTÍVEIS 1 Introdução Na reunião da Comissão de Serviços de Infraestrutura (CI), de 31 de agosto de 2009, foi aprovado o Requerimento nº 47, de 2009, de autoria do Presidente

Leia mais

Medida Provisória 532/2011

Medida Provisória 532/2011 Ciclo de palestras e debates Agricultura em Debate Medida Provisória 532/2011 Manoel Polycarpo de Castro Neto Assessor da Diretoria da ANP Chefe da URF/DF Maio,2011 Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural

Leia mais

Emissões de Gases de Efeito Estufa do Biodiesel de Soja

Emissões de Gases de Efeito Estufa do Biodiesel de Soja Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais Emissões de Gases de Efeito Estufa do Biodiesel de Soja Análise dos resultados da Environmental Protection Agency Renewable Fuel Standard 2 Daniel

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DO PETRÓLEO, GÁS NATURAL E BIOCOMBUSTÍVEIS AVISO DE HOMOLOGAÇÃO PREGÃO ELETRÔNICO N.º 035/11-ANP

AGÊNCIA NACIONAL DO PETRÓLEO, GÁS NATURAL E BIOCOMBUSTÍVEIS AVISO DE HOMOLOGAÇÃO PREGÃO ELETRÔNICO N.º 035/11-ANP AGÊNCIA NACIONAL DO PETRÓLEO, GÁS NATURAL E BIOCOMBUSTÍVEIS AVISO DE HOMOLOGAÇÃO PREGÃO ELETRÔNICO N.º 035/11-ANP A AGÊNCIA NACIONAL DO PETRÓLEO, GÁS NATURAL E BIOCOMBUSTÍVEIS ANP torna público que o objeto

Leia mais

Resultados dos Leilões de Biodiesel

Resultados dos Leilões de Biodiesel Resultados dos Leilões de Biodiesel Ricardo de Gusmão Dornelles Ministério de Minas e Energia dcr@mme.gov.br +55(61)2032-5509 Objetivos do Novo Modelo Novo Modelo de Leilões de Biodiesel(maio/2012) Foco

Leia mais

Incentivar o Etanol e o Biodiesel. (Promessa 13 da planilha 1) Entendimento:

Incentivar o Etanol e o Biodiesel. (Promessa 13 da planilha 1) Entendimento: Incentivar o Etanol e o Biodiesel (Promessa 13 da planilha 1) Entendimento: O governo adota medidas econômicas de forma a ampliar relativamente o emprego dos dois combustíveis. O termo ampliar relativamente

Leia mais

José do Carmo Ferraz Filho Superintendente de Energia. Cuiabá Maio de 2012

José do Carmo Ferraz Filho Superintendente de Energia. Cuiabá Maio de 2012 José do Carmo Ferraz Filho Superintendente de Energia Cuiabá Maio de 2012 Missão: Promover e fomentar a Política Energética, com apoio institucional às ações que visem o desenvolvimento tecnológico, social,

Leia mais

BOLETIM MENSAL DO BIODIESEL

BOLETIM MENSAL DO BIODIESEL Superintendência de Refino, Processamento de Gás Natural e Produção de Biocombustíveis APRESENTAÇÃO JUNHO DE 2015 www.anp.gov.br Boletins ANP BOLETIM MENSAL DO BIODIESEL Agência Nacional do Petróleo, Gás

Leia mais

BOLETIM MENSAL DO BIODIESEL

BOLETIM MENSAL DO BIODIESEL Superintendência de Refino, Processamento de Gás Natural e Produção de Biocombustíveis APRESENTAÇÃO JANEIRO DE 2015 www.anp.gov.br Boletins ANP BOLETIM MENSAL DO BIODIESEL Agência Nacional do Petróleo,

Leia mais

Marcio Halla marcio.halla@fgv.br

Marcio Halla marcio.halla@fgv.br Marcio Halla marcio.halla@fgv.br POLÍTICAS PARA O COMBATE ÀS MUDANÇAS CLIMÁTICAS NA AMAZÔNIA Programa de Sustentabilidade Global Centro de Estudos em Sustentabilidade Fundação Getúlio Vargas Programa de

Leia mais

BRASIL ECODIESEL S.A. Relações com Investidores e Novos Negócios

BRASIL ECODIESEL S.A. Relações com Investidores e Novos Negócios BRASIL ECODIESEL S.A. NBome BRASIL ECODIESEL S.A. Relações com Investidores e Novos Negócios BRASIL ECODIESEL S.A. Mercado Brasileiro de Biodiesel A Empresa Estratégia Resultados do período Perspectivas

Leia mais

OS BIOCOMBUSTÍVEIS E A

OS BIOCOMBUSTÍVEIS E A OS BIOCOMBUSTÍVEIS E A INDÚSTRIA DO PETRÓLEO Ricardo de Gusmão Dornelles Diretor do Departamento de Combustíveis Renováveis Jun/2009 MATRIZ ENERGÉTICA MUNDIAL E NACIONAL - 2008 54,9 45,1 Brasil (2008)

Leia mais

RELOP III Reunião Anual Rio de Janeiro, 04 de novembro de 2010

RELOP III Reunião Anual Rio de Janeiro, 04 de novembro de 2010 Os Biocombustíveis no Brasil RELOP III Reunião Anual Rio de Janeiro, 04 de novembro de 2010 SUMÁRIO 1. Alguns dados d sobre o Brasil e a ANP 2. Os biocombustíveis no Brasil 3. O etanol 4. O biodiesel PANORAMA

Leia mais

Novo Marco Regulatório do Etanol Combustível no Brasil. Rita Capra Vieira Superintendência de Biocombustíveis e Qualidade de Produtos - ANP

Novo Marco Regulatório do Etanol Combustível no Brasil. Rita Capra Vieira Superintendência de Biocombustíveis e Qualidade de Produtos - ANP Novo Marco Regulatório do Etanol Combustível no Brasil Rita Capra Vieira Superintendência de Biocombustíveis e Qualidade de Produtos - ANP Novembro de 2011 Evolução dos Biocombustíveis no Brasil 1973 Primeira

Leia mais

PROGRAMAS PARA FORTALECER A COMPETITIVIDADE BIODIESEL

PROGRAMAS PARA FORTALECER A COMPETITIVIDADE BIODIESEL Programas para fortalecer a competitividade PROGRAMAS PARA FORTALECER A COMPETITIVIDADE BIODIESEL 1 Biodiesel Estratégias: Ampliação de Acesso (inserção social e redução das disparidades regionais) Objetivos:

Leia mais

Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais

Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais ANÁLISE MENSAL DO MERCADO DE BIODIESEL: EDIÇÃO Nº 13 FEVEREIRO DE 214 A, documento elaborado pela Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais ABIOVE, possui o intuito de levar ao mercado informações

Leia mais

SUMÁRIO APRESENTAÇÃO BOLETIM MENSAL DOS COMBUSTÍVEIS RENOVÁVEIS

SUMÁRIO APRESENTAÇÃO BOLETIM MENSAL DOS COMBUSTÍVEIS RENOVÁVEIS Ministério de Minas e Energia Secretaria de Petróleo, Gás Natural e Combustíveis Renováveis Departamento de Combustíveis Renováveis EDIÇÃO N o 89 Junho/2015 BOLETIM MENSAL DOS COMBUSTÍVEIS RENOVÁVEIS SUMÁRIO

Leia mais

Comissão Mista Medida Provisória 647/2014 Audiência Pública

Comissão Mista Medida Provisória 647/2014 Audiência Pública Versão 16 Jul 14 Comissão Mista Medida Provisória 647/2014 Audiência Pública Senado Federal, 16/07/2014 IMPACTOS DO PNPB Aspectos mais relevantes das Externalidades Positivas do PNPB (Programa Nacional

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Parecer Analítico sobre Regras Regulatórias nº 83/COGEN/SEAE/MF

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Parecer Analítico sobre Regras Regulatórias nº 83/COGEN/SEAE/MF MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Analítico sobre Regras Regulatórias nº 83/COGEN/SEAE/MF Brasília, 10 de agosto de 2012. Assunto: Contribuição à Consulta Pública nº

Leia mais

Empresas e as mudanças climáticas

Empresas e as mudanças climáticas Empresas e as mudanças climáticas O setor empresarial brasileiro, por meio de empresas inovadoras, vem se movimentando rumo à economia de baixo carbono, avaliando seus riscos e oportunidades e discutindo

Leia mais

Os Benefícios do Programa Nacional de Produção e Uso de Biodiesel (PNPB) para a sociedade e suas perspectivas para os próximos anos.

Os Benefícios do Programa Nacional de Produção e Uso de Biodiesel (PNPB) para a sociedade e suas perspectivas para os próximos anos. Os Benefícios do Programa Nacional de Produção e Uso de Biodiesel (PNPB) para a sociedade e suas perspectivas para os próximos anos. Industria Matéria-prima Mão de obra Saúde e Meio Ambiente Economia 2

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 7.405, DE 23 DE DEZEMBRO DE 2010. Institui o Programa Pró-Catador, denomina Comitê Interministerial para Inclusão Social

Leia mais

A ANP e a Resolução CONAMA 315/2002 Waldyr Luiz Ribeiro Gallo Assessor de Diretor - ANP

A ANP e a Resolução CONAMA 315/2002 Waldyr Luiz Ribeiro Gallo Assessor de Diretor - ANP A ANP e a Resolução CONAMA 315/2002 Waldyr Luiz Ribeiro Gallo Assessor de Diretor - ANP Câmara dos Deputados - Comissão de Minas e Energia Audiência Pública 22 de novembro de 2007 Brasília, DF Sumário

Leia mais

CURSO ENERGIAS RENOVÁVEIS BIOMASSA

CURSO ENERGIAS RENOVÁVEIS BIOMASSA CURSO ENERGIAS RENOVÁVEIS BIOMASSA JULIETA BARBOSA MONTEIRO, Dra julieta@lepten.ufsc.br 2011-1 DISPONIBILIDADE DE RECURSOS ANEEL Potencial Instalado (MW) PROCESSOS DE CONVERSÃO DA BIOMASSA PNE 2030

Leia mais

Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais

Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais m³ ANÁLISE MENSAL DO MERCADO DE BIODIESEL: EDIÇÃO Nº 6 - JULHO DE 2013 A, documento elaborado pela Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais ABIOVE, possui o intuito de levar ao mercado informações

Leia mais

APRESENTAÇÃO SUMÁRIO BOLETIM MENSAL DOS COMBUSTÍVEIS RENOVÁVEIS

APRESENTAÇÃO SUMÁRIO BOLETIM MENSAL DOS COMBUSTÍVEIS RENOVÁVEIS Ministério de Minas e Energia Secretaria de Petróleo, Gás Natural e Combustíveis Renováveis Departamento de Combustíveis Renováveis EDIÇÃO N o 91 Agosto/2015 BOLETIM MENSAL DOS COMBUSTÍVEIS RENOVÁVEIS

Leia mais

MANUSEIO DE ÓLEO DIESEL B ORIENTAÇÕES E PROCEDIMENTOS

MANUSEIO DE ÓLEO DIESEL B ORIENTAÇÕES E PROCEDIMENTOS MANUSEIO E ARMAZENAMENTO DE ÓLEO DIESEL B ORIENTAÇÕES E PROCEDIMENTOS Com a criação do Programa Nacional de Produção e Uso de Biodiesel, em 2004, e a aprovação da Lei 11.097, de 13 de janeiro de 2005,

Leia mais

EBDQUIM 2014. Abastecimento de Derivados e Biocombustíveis. Distribuição Missão e Valores. Aurélio Amaral Superintendência de Abastecimento

EBDQUIM 2014. Abastecimento de Derivados e Biocombustíveis. Distribuição Missão e Valores. Aurélio Amaral Superintendência de Abastecimento EBDQUIM 2014 Abastecimento de Derivados e Biocombustíveis Distribuição Missão e Valores Aurélio Amaral Superintendência de Abastecimento 19 de Março de 2014 Atividades da ANP Números do Setor de Petróleo

Leia mais

Seminário INVESTIMENTOS EM BIODIESEL J. H. Accarini Casa Civil da Presidência da República

Seminário INVESTIMENTOS EM BIODIESEL J. H. Accarini Casa Civil da Presidência da República Seminário INVESTIMENTOS EM BIODIESEL J. H. Accarini Casa Civil da Presidência da República Membro da Comissão Executiva Interministerial e do Grupo Gestor do Biodiesel Consolidação do Programa Nacional

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº, DE DE 2011 (Do Sr. Júlio Delgado) O Congresso Nacional decreta:

PROJETO DE LEI Nº, DE DE 2011 (Do Sr. Júlio Delgado) O Congresso Nacional decreta: PROJETO DE LEI Nº, DE DE 2011 (Do Sr. Júlio Delgado) Dispõe sobre a criação do Programa Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento de Compostos Orgânicos de Origem Vegetal para Redução das Emissões de Gases

Leia mais

BOLETIM MENSAL DO BIODIESEL

BOLETIM MENSAL DO BIODIESEL Superintendência de Refino, Processamento de Gás Natural e Produção de Biocombustíveis APRESENTAÇÃO MAIO DE 2014 www.anp.gov.br Boletins ANP BOLETIM MENSAL DO BIODIESEL Agência Nacional do Petróleo, Gás

Leia mais

Rodoviário. O Modal. Logística. Brasil é um país voltado para

Rodoviário. O Modal. Logística. Brasil é um país voltado para O Modal Rodoviário Logística por José Luiz Portela Gómez O Brasil é um país voltado para o uso do modal rodoviário. Esse fato se deve às poucas restrições para a operação do crescimento da indústria automobilística

Leia mais

OBSERVATÓRIO DA POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS Setembro 2015

OBSERVATÓRIO DA POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS Setembro 2015 OBSERVATÓRIO DA POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS Setembro 2015 CONSIDERANDO QUE: a Política Nacional de Resíduos Sólidos PNRS 1 foi promulgada em 2010, com o objetivo de dar soluções aos problemas

Leia mais

DIMENSÃO MUDANÇAS CLIMÁTICAS

DIMENSÃO MUDANÇAS CLIMÁTICAS DIMENSÃO MUDANÇAS CLIMÁTICAS CONTEÚDO CRITÉRIO I - POLÍTICA... 2 INDICADOR 1: COMPROMISSO, ABRANGÊNCIA E DIVULGAÇÃO... 2 CRITÉRIO II GESTÃO... 3 INDICADOR 2: RESPONSABILIDADES... 3 INDICADOR 3: PLANEJAMENTO/GESTÃO

Leia mais

MANUSEIO E ARMAZENAMENTO DE ÓLEO DIESEL B ORIENTAÇÕES E PROCEDIMENTOS

MANUSEIO E ARMAZENAMENTO DE ÓLEO DIESEL B ORIENTAÇÕES E PROCEDIMENTOS MANUSEIO E ARMAZENAMENTO DE ÓLEO DIESEL B ORIENTAÇÕES E PROCEDIMENTOS Com a criação do Programa Nacional de Produção e Uso de Biodiesel, em 2004, e a aprovação da Lei nº 11.097, de 13 de janeiro de 2005,

Leia mais

PRODUÇÃO E COMERCIALIZAÇÃO DE BIOCOMBUSTÍVEIS POR PEQUENOS PRODUTORES

PRODUÇÃO E COMERCIALIZAÇÃO DE BIOCOMBUSTÍVEIS POR PEQUENOS PRODUTORES PRODUÇÃO E COMERCIALIZAÇÃO DE BIOCOMBUSTÍVEIS POR PEQUENOS PRODUTORES PAULO CÉSAR RIBEIRO LIMA Consultor Legislativo da Área XII Recursos Minerais, Hídricos e Energéticos NOVEMBRO/2004 Paulo César Ribeiro

Leia mais

PROGRAMA DE MONITORAMENTO DA QUALIDADE DOS COMBUSTÍVEIS PMQC

PROGRAMA DE MONITORAMENTO DA QUALIDADE DOS COMBUSTÍVEIS PMQC PROGRAMA DE MONITORAMENTO DA QUALIDADE DOS COMBUSTÍVEIS PMQC SUPERINTEDÊNCIA DE BIOCOMBUSTÍVEIS E DE QUALIDADE DE PRODUTOS SBQ Alexandre de Souza Lima Salvador Junho/2008 AGENTES DO ABASTECIMENTO Posição

Leia mais

CONSULTA PÚBLICA Planos Setoriais de Mitigação e Adaptação à Mudança do Clima

CONSULTA PÚBLICA Planos Setoriais de Mitigação e Adaptação à Mudança do Clima CONSULTA PÚBLICA Planos Setoriais de Mitigação e Adaptação à Mudança do Clima Plano Setorial de Transporte e de Mobilidade Urbana para Mitigação da Mudança do Clima PSTM - Parte 2: Mobilidade Urbana /

Leia mais

Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais

Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais ANÁLISE MENSAL DO MERCADO DE BIODIESEL: EDIÇÃO Nº 1 - MARÇO DE 213 A, documento elaborado pela Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais ABIOVE, possui o intuito de levar ao mercado informações

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Página 1 de 5 Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 7.405, DE 23 DE DEZEMBRO DE 2010. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o art. 84,

Leia mais

SETE BRASIL PARTICIPAÇÕES S.A.

SETE BRASIL PARTICIPAÇÕES S.A. SETE BRASIL PARTICIPAÇÕES S.A. CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO REGIMENTO INTERNO DOS COMITÊS COMITÊ DE FINANÇAS E ORÇAMENTO APROVADO PELO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO EM 24 DE SETEMBRO DE 2014 SUMÁRIO I INTRODUÇÃO

Leia mais

Comentários sobre o. Plano Decenal de Expansão. de Energia (PDE 2008-2017)

Comentários sobre o. Plano Decenal de Expansão. de Energia (PDE 2008-2017) Comentários sobre o Plano Decenal de Expansão de Energia (PDE 2008-2017) PAULO CÉSAR RIBEIRO LIMA JANEIRO/2009 Paulo César Ribeiro Lima 2 Comentários sobre o Plano Decenal de Expansão de Energia (PDE 2008-2017)

Leia mais

BALANÇO DAS AÇÕES 2009 2010

BALANÇO DAS AÇÕES 2009 2010 BALANÇO DAS AÇÕES 2009 2010 Gestão Daniel Andrade Porto Alegre 16 de setembro de 2010 Desafios Prioritários 2 DESAFIOS Dar continuidade à consolidação da dimensão nacional do Fórum Criar mecanismos para

Leia mais

Syndarma e ANP discutem o uso do biodiesel nos motores marítimos

Syndarma e ANP discutem o uso do biodiesel nos motores marítimos Syndarma e ANP discutem o uso do biodiesel nos motores marítimos O Sindicato Nacional das Empresas de Navegação Marítima - Syndarma, como representante de uma significativa parcela das empresas de navegação

Leia mais

BRASIL ECODIESEL S.A. Relações com Investidores

BRASIL ECODIESEL S.A. Relações com Investidores NBome BRASIL ECODIESEL S.A. Relações com Investidores APRESENTAÇÃO DOS RESULTADOS DO 2T10 Mercado Brasileiro de Biodiesel A Empresa Estratégia Resultados do período Mercado Brasileiro de Biodiesel A Empresa

Leia mais

Posição da indústria química brasileira em relação ao tema de mudança climática

Posição da indústria química brasileira em relação ao tema de mudança climática Posição da indústria química brasileira em relação ao tema de mudança climática A Abiquim e suas ações de mitigação das mudanças climáticas As empresas químicas associadas à Abiquim, que representam cerca

Leia mais

Grupo da Qualidade. Grupos de Trabalho

Grupo da Qualidade. Grupos de Trabalho Grupos de Trabalho Grupo da Qualidade A finalidade do Grupo da Qualidade é promover ações para discussão e melhoria do sistema de gestão da qualidade das empresas associadas ao Sindipeças. Coordenador:

Leia mais

GRUPO DE MONITORAMENTO PERMANENTE - GMP da Resolução CONAMA nº 362/2005

GRUPO DE MONITORAMENTO PERMANENTE - GMP da Resolução CONAMA nº 362/2005 GRUPO DE MONITORAMENTO PERMANENTE - GMP da Resolução CONAMA nº 362/2005 Artigo11: o Ministério do Meio Ambiente Coordenação Institucional o Representantes da ANP, IBAMA, ABEMA, ANAMMA o Produtores e importadores,

Leia mais

BIODIESEL. O NOVO COMBUSTÍVEL DO BRASIL.

BIODIESEL. O NOVO COMBUSTÍVEL DO BRASIL. Folder final 12/4/04 2:45 AM Page 1 BIODIESEL. O NOVO COMBUSTÍVEL DO BRASIL. PROGRAMA NACIONAL DE PRODUÇÃO E USO DO BIODIESEL Folder final 12/4/04 2:45 AM Page 2 BIODIESEL. A ENERGIA PARA O DESENVOLVIMENTO

Leia mais

Mercado Irregular de Combustíveis Evolução Recente

Mercado Irregular de Combustíveis Evolução Recente Fórum Nacional de Secretários rios de Estado para Assuntos de Energia Mercado Irregular de Combustíveis Evolução Recente Alisio Vaz Vice-Presidente Executivo Rio de Janeiro 29 de outubro de 2009 SINDICOM

Leia mais

Roadmap Tecnológico para Produção, Uso Limpo e Eficiente do Carvão Mineral Nacional

Roadmap Tecnológico para Produção, Uso Limpo e Eficiente do Carvão Mineral Nacional Roadmap Tecnológico para Produção, Uso Limpo e Eficiente do Carvão Mineral Nacional Elyas Medeiros Assessor do CGEE Líder do Estudo Centro de Gestão e Estudos Estratégicos Ciência, Tecnologia e Inovação

Leia mais

CARTA DO PARANÁ DE GOVERNANÇA METROPOLITANA

CARTA DO PARANÁ DE GOVERNANÇA METROPOLITANA CARTA DO PARANÁ DE GOVERNANÇA METROPOLITANA Em 22 e 23 de outubro de 2015, organizado pela Secretaria de Desenvolvimento Urbano SEDU, por meio da Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba COMEC,

Leia mais

Mercedes-Benz destaca na Rio+20 as vantagens ambientais do uso de diesel de cana e biodiesel em caminhões e ônibus

Mercedes-Benz destaca na Rio+20 as vantagens ambientais do uso de diesel de cana e biodiesel em caminhões e ônibus Rio+20 Mercedes-Benz destaca na Rio+20 as vantagens ambientais do uso de diesel de cana e biodiesel em caminhões e ônibus Informação à imprensa 13 de junho de 2012 10 ônibus rodoviários O 500 RS da Mercedes-Benz,

Leia mais

A indústria de biodiesel no Brasil: panorama atual e visão de futuro

A indústria de biodiesel no Brasil: panorama atual e visão de futuro - Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais A indústria de biodiesel no Brasil: panorama atual e visão de futuro Leonardo Zilio Assessor Econômico leonardo@abiove.org.br Brasília/DF 26 de

Leia mais

Sustentabilidade em biodiesel. 3º Simpósio Nacional sobre Biocombustível

Sustentabilidade em biodiesel. 3º Simpósio Nacional sobre Biocombustível Sustentabilidade em biodiesel Tópicos -> Sustentabilidade no Programa Nacional de Produção e Uso de Biodiesel; -> Análise da sustentabilidade a partir dos dados recebidos pela ANP; -> Iniciativas brasileiras

Leia mais

Resolução n o 01, de 6 de abril de 2011

Resolução n o 01, de 6 de abril de 2011 Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR CONSELHO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL CONMETRO Resolução n o 01, de 6 de abril de 2011

Leia mais

Inovação, Regulação e Certificação. I CIMES 1º Congresso de Inovação em Materiais e Equipamentos para Saúde

Inovação, Regulação e Certificação. I CIMES 1º Congresso de Inovação em Materiais e Equipamentos para Saúde Inovação, Regulação e Certificação I CIMES 1º Congresso de Inovação em Materiais e Equipamentos para Saúde São Paulo 11/04/2012 ABDI Criada pelo Governo Federal em 2004 Objetivo Objetivos Desenvolver ações

Leia mais

Visão Geral do Programa de Biodiesel

Visão Geral do Programa de Biodiesel 16ªReunião Ordinária da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva de Oleaginosas e Biodiesel Visão Geral do Programa de Biodiesel Ricardo de Gusmão Dornelles Diretor do Departamento de Combustíveis Renováveis

Leia mais

O sucesso da política depende do forte comprometimento de cada um dos envolvidos no processo, de governo e empresas até consumidores.

O sucesso da política depende do forte comprometimento de cada um dos envolvidos no processo, de governo e empresas até consumidores. ECONOMIA - 19/08/14 BRIEFING DE POSICIONAMENTO SOBRE A POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS 1. CONTEXTO Posicionamento geral para quaisquer entrevistas realizadas no âmbito da terceira edição do projeto

Leia mais

(Do Sr. Wellington Fagundes) Art. 1º Esta Lei institui a Política Nacional de Bens e Serviços Ambientais e Ecossistêmicos PNBSAE.

(Do Sr. Wellington Fagundes) Art. 1º Esta Lei institui a Política Nacional de Bens e Serviços Ambientais e Ecossistêmicos PNBSAE. PROJETO DE LEI N o, DE 2011 (Do Sr. Wellington Fagundes) Institui a Política Nacional de Bens e Serviços Ambientais e Ecossistêmicos PNBASAE, e dá outras providências. O CONGRESSO NACIONAL decreta: Art.

Leia mais

CONSULTA PÚBLICA Planos Setoriais de Mitigação e Adaptação à Mudança do Clima

CONSULTA PÚBLICA Planos Setoriais de Mitigação e Adaptação à Mudança do Clima CONSULTA PÚBLICA Planos Setoriais de Mitigação e Adaptação à Mudança do Clima Plano Setorial de Transporte e de Mobilidade Urbana para Mitigação da Mudança do Clima PSTM - Parte 2: Mobilidade Urbana /

Leia mais

Operador Econômico Autorizado - OEA

Operador Econômico Autorizado - OEA Operador Econômico Autorizado - OEA 26.08.15 Operador Econômico Autorizado - OEA Agenda 00:00 Quem Somos O que é OEA? Benefícios Fases de Implementação Requisitos Projeto Piloto - Fase 1 01:30 Fase 2 OEA

Leia mais

BADESUL Agricultura Sustentável: inovação e sustentabilidade

BADESUL Agricultura Sustentável: inovação e sustentabilidade BADESUL Agricultura Sustentável: inovação e sustentabilidade 2 BADESUL PERFIL INSTITUCIONAL O BADESUL Desenvolvimento S.A. Agência de Fomento/RS é uma sociedade anônima de economia mista de capital fechado,

Leia mais

PROGRAMA NACIONAL DE PRODUÇÃO E USO DE BIODIESEL (PNPB)

PROGRAMA NACIONAL DE PRODUÇÃO E USO DE BIODIESEL (PNPB) PROGRAMA NACIONAL DE PRODUÇÃO E USO DE BIODIESEL (PNPB) 1. Biodiesel no Brasil No Brasil, biodiesel é o biocombustível derivado de biomassa renovável para uso em motores a combustão interna com ignição

Leia mais

M ERCADO DE C A R. de captação de investimentos para os países em desenvolvimento.

M ERCADO DE C A R. de captação de investimentos para os países em desenvolvimento. MERCADO DE CARBONO M ERCADO DE C A R O mercado de carbono representa uma alternativa para os países que têm a obrigação de reduzir suas emissões de gases causadores do efeito estufa e uma oportunidade

Leia mais

Política Ambiental das Empresas Eletrobras

Política Ambiental das Empresas Eletrobras Política Ambiental das Empresas Eletrobras Versão 2.0 16/05/2013 Sumário 1 Objetivo... 3 2 Princípios... 3 3 Diretrizes... 3 3.1 Diretrizes Gerais... 3 3.1.1 Articulação Interna... 3 3.1.2 Articulação

Leia mais

SUMÁRIO APRESENTAÇÃO BOLETIM MENSAL DOS COMBUSTÍVEIS RENOVÁVEIS

SUMÁRIO APRESENTAÇÃO BOLETIM MENSAL DOS COMBUSTÍVEIS RENOVÁVEIS Ministério de Minas e Energia Secretaria de Petróleo, Gás Natural e Combustíveis Renováveis Departamento de Combustíveis Renováveis EDIÇÃO N o 92 Setembro/2015 BOLETIM MENSAL DOS COMBUSTÍVEIS RENOVÁVEIS

Leia mais

Permanente e os Fóruns F Regionais das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte

Permanente e os Fóruns F Regionais das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior Secretaria do Desenvolvimento da Produção Departamento de Micro, Pequenas e Médias M Empresas O Fórum F Permanente e os Fóruns F Regionais das

Leia mais

PROGRAMAS PARA CONSOLIDAR E EXPANDIR A LIDERANÇA BIOETANOL

PROGRAMAS PARA CONSOLIDAR E EXPANDIR A LIDERANÇA BIOETANOL Programas para consolidar e expandir a liderança PROGRAMAS PARA CONSOLIDAR E EXPANDIR A LIDERANÇA BIOETANOL Legenda: branco = PDP original Amarelo = modificação posterior ao lançamento da PDP Vermelho

Leia mais

Carta da Indústria 2014 (PDF 389) (http://arquivos.portaldaindustria.com.br/app/conteudo_18/2013/06/06/481/cartadaindstria_2.pdf)

Carta da Indústria 2014 (PDF 389) (http://arquivos.portaldaindustria.com.br/app/conteudo_18/2013/06/06/481/cartadaindstria_2.pdf) www.cni.org.br http://www.portaldaindustria.com.br/cni/iniciativas/eventos/enai/2013/06/1,2374/memoria-enai.html Memória Enai O Encontro Nacional da Indústria ENAI é realizado anualmente pela CNI desde

Leia mais

GRUPO DE TRABALHO DE COMÉRCIO E LOGÍSTICA DA PALMA DE ÓLEO Grupo de Trabalho de Comércio e Logística Criação: 18 de agosto de 2010 (1ª Reunião da CSPO); Reuniões: 9 e 10 de setembro de 2010 e 23 de março

Leia mais

Prefeitura Municipal de Jaboticabal

Prefeitura Municipal de Jaboticabal LEI Nº 4.715, DE 22 DE SETEMBRO DE 2015 Institui a Política Municipal de estímulo à produção e ao consumo sustentáveis. RAUL JOSÉ SILVA GIRIO, Prefeito Municipal de Jaboticabal, Estado de São Paulo, no

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº, DE 2011

PROJETO DE LEI Nº, DE 2011 PROJETO DE LEI Nº, DE 2011 (Do Sr. Penna) Dispõe sobre a criação do Plano de Desenvolvimento Energético Integrado e do Fundo de Energia Alternativa. O Congresso Nacional decreta: Art. 1º Ficam instituídos

Leia mais

Estratégias para a implantação do T&V

Estratégias para a implantação do T&V 64 Embrapa Soja, Documentos, 288 Estratégias para a implantação do T&V Lineu Alberto Domit 1 A estratégia de ação proposta está baseada na experiência acumulada na implantação do sistema T&V no estado

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DO PETRÓLEO, GÁS NATURAL E BIOCOMBUSTÍVEIS RESOLUÇÃO N 46, DE 20 DE DEZEMBRO DE 2012 (*)

AGÊNCIA NACIONAL DO PETRÓLEO, GÁS NATURAL E BIOCOMBUSTÍVEIS RESOLUÇÃO N 46, DE 20 DE DEZEMBRO DE 2012 (*) ANO CXLIX Nº 249 Brasília DF, quinta-feira, 27 de dezembro de 2012 pág 232 e 233 MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA AGÊNCIA NACIONAL DO PETRÓLEO, GÁS NATURAL E BIOCOMBUSTÍVEIS RESOLUÇÃO N 46, DE 20 DE DEZEMBRO

Leia mais

Orientações e Procedimentos para o Manuseio e Armazenagem de Óleo Diesel B

Orientações e Procedimentos para o Manuseio e Armazenagem de Óleo Diesel B Setembro, 2010. Orientações e Procedimentos para o Manuseio e Armazenagem de Óleo Diesel B Com a criação do Programa Nacional de Produção e Uso de Biodiesel, em 2004, e a aprovação da Lei 11.097, de 13

Leia mais

Ministério da Energia

Ministério da Energia Ministério da Energia O PROCESSO DE REGULAMENTAÇÃO DO SECTOR DE BIOENERGIA EM MOÇAMBIQUE Apresentação na 2ª Semana de Bioenergia Maputo, 05 de Maio de 2014 14-05-2014 1 JUSTIFICAÇÃO As principais motivações

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI N o 11.097, DE 13 DE JANEIRO DE 2005. Mensagem de veto Conversão da MPv nº 214, de 2004 Dispõe sobre a introdução do biodiesel

Leia mais

Fundo Setorial de Petróleo e Gás Natural Comitê Gestor REGIMENTO INTERNO

Fundo Setorial de Petróleo e Gás Natural Comitê Gestor REGIMENTO INTERNO MINISTÉRIO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO Fundo Setorial de Petróleo e Gás Natural Comitê Gestor REGIMENTO INTERNO (aprovado na 49ª Reunião do Comitê realizada em 11 de abril de 2013) CAPÍTULO I Do

Leia mais

Plano Brasil Maior e as Micro e Pequenas Empresas Agenda de Ações para Competitividade dos Pequenos Negócios. Curitiba, 20 de novembro de 2012

Plano Brasil Maior e as Micro e Pequenas Empresas Agenda de Ações para Competitividade dos Pequenos Negócios. Curitiba, 20 de novembro de 2012 Plano Brasil Maior e as Micro e Pequenas Empresas Agenda de Ações para Competitividade dos Pequenos Negócios Curitiba, 20 de novembro de 2012 PBM: Dimensões Dimensão Estruturante: diretrizes setoriais

Leia mais

Título da Apresentação

Título da Apresentação Título da Apresentação Financiadora de Estudos e Projetos Agência Brasileira de Inovação Ciência, Tecnologia e Inovação no Brasil 2º Workshop Platec E&P Onshore - Sondas de Perfuração e Workover - Equipamentos

Leia mais

BIODIESEL ENERGIA MÓVEL GARANTIDA 100% ECOLOGICA PARA COPA E PARA O MUNDO

BIODIESEL ENERGIA MÓVEL GARANTIDA 100% ECOLOGICA PARA COPA E PARA O MUNDO BIODIESEL ENERGIA MÓVEL GARANTIDA 100% ECOLOGICA PARA COPA E PARA O MUNDO O que é BIODIESEL BIODIESEL é um combustível produzido a partir de óleos vegetais ou gordura animal, que pode ser utilizado em

Leia mais

CURITIBA, 20 e 21 DE JUNHO DE 2007. PROMOÇÃO E REALIZAÇÃO PARCERIA INSTITUCIONAL

CURITIBA, 20 e 21 DE JUNHO DE 2007. PROMOÇÃO E REALIZAÇÃO PARCERIA INSTITUCIONAL MISSÃO DE NEGÓCIOS PORTUGAL-BRASIL WWW.WYSONLINE.COM.BR CURITIBA, 20 e 21 DE JUNHO DE 2007. PROMOÇÃO E REALIZAÇÃO Negócios Internacionais PARCERIA INSTITUCIONAL 2 PATROCINADOR MASTER BANIF PATROCÍNIO GVAGRO

Leia mais

Prefeito Empreendedor. Guia de Recomendações Preliminares para o Fomento do Empreendedorismo nos Municípios

Prefeito Empreendedor. Guia de Recomendações Preliminares para o Fomento do Empreendedorismo nos Municípios Prefeito Empreendedor Guia de Recomendações Preliminares para o Fomento do Empreendedorismo nos Municípios Março/2012 Expediente Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior MDIC Fernando

Leia mais

. Reafirmar a importância do etanol como tema estratégico para a economia, o meio-ambiente, a geração de empregos e o futuro do País

. Reafirmar a importância do etanol como tema estratégico para a economia, o meio-ambiente, a geração de empregos e o futuro do País o que é O QUE É. Lançado em Brasília em dezembro de 2011, o Movimento Mais Etanol visa detalhar e disseminar políticas públicas e privadas indispensáveis para: w O restabelecimento da competitividade do

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA. Código: CONS AI01/2008. Nº de vagas: 01

TERMO DE REFERÊNCIA. Código: CONS AI01/2008. Nº de vagas: 01 TERMO DE REFERÊNCIA Denominação: Consultor(a) para atuação na área de desenvolvimento, aprofundamento e ampliação de ações e estudos relacionados à análise de tratados de direito econômico internacional

Leia mais

POLÍTICA DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE - SMS. Versão Data Histórico Aprovação 00 20/10/09 Emissão de documento Aldo Guedes

POLÍTICA DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE - SMS. Versão Data Histórico Aprovação 00 20/10/09 Emissão de documento Aldo Guedes POLÍTICA DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE - SMS. Elaboração Luiz Guilherme D CQSMS 10 00 Versão Data Histórico Aprovação 00 20/10/09 Emissão de documento Aldo Guedes Avaliação da Necessidade de Treinamento

Leia mais

PARTICIPAÇÃO DA AGRICULTURA FAMILIAR NO BRASIL. Semana de Bioenergia Global Bioenergy Partnership - GBEP Brasília-DF Embrapa março de 2013

PARTICIPAÇÃO DA AGRICULTURA FAMILIAR NO BRASIL. Semana de Bioenergia Global Bioenergy Partnership - GBEP Brasília-DF Embrapa março de 2013 PARTICIPAÇÃO DA AGRICULTURA FAMILIAR NO BRASIL Semana de Bioenergia Global Bioenergy Partnership - GBEP Brasília-DF Embrapa março de 2013 INSTRUMENTOS LEGAIS INSTRUMENTOS LEGAIS 1) Lei nº 11.326/2006 Estabelece

Leia mais

Inventário Municipal de Emissões de GEE Belo Horizonte. João Marcelo Mendes jmendes@waycarbon.com

Inventário Municipal de Emissões de GEE Belo Horizonte. João Marcelo Mendes jmendes@waycarbon.com Inventário Municipal de Emissões de GEE Belo Horizonte João Marcelo Mendes jmendes@waycarbon.com Sobre a WayCarbon 7 anos no mercado sul-americano de consultoria em mudanças climáticas Portifólio de projetos

Leia mais

Sindipostos cria grupo de trabalho sobre legislação ambiental

Sindipostos cria grupo de trabalho sobre legislação ambiental NATAL-RIO GRANDE DO NORTE - ANO 03 - EDIÇÃO 19 Sindipostos cria grupo de trabalho sobre legislação ambiental O Sindicato do Comércio Varejista dos Derivados de Petróleo continua investindo alto no t r

Leia mais

Entrevista Como é o trabalho desenvolvido pelo Departamento? Quantos Fóruns Permanentes de Micro e Pequenas empresas existem hoje?

Entrevista Como é o trabalho desenvolvido pelo Departamento? Quantos Fóruns Permanentes de Micro e Pequenas empresas existem hoje? Entrevista A diretora do Departamento de Micro, Pequenas e Médias Empresas do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), Cândida Cervieri, foi entrevistada pelo Informativo RENAPI.

Leia mais

CONSELHO TEMÁTICO DA MICRO, PEQUENA E MÉDIA INDÚSTRIA

CONSELHO TEMÁTICO DA MICRO, PEQUENA E MÉDIA INDÚSTRIA ASSUNTOS TRATADOS Cartilha sobre produtos e serviços bancários para Micro e Pequenos Empresários Apresentação dos cases de sucesso e fracasso no setor da Construção Civil Notícias sobre o Fórum Permanente

Leia mais

SELO COMBUSTÍVEL SOCIAL: balanço e próximos passos

SELO COMBUSTÍVEL SOCIAL: balanço e próximos passos SELO COMBUSTÍVEL SOCIAL: balanço e próximos passos ÍNDICE Balanço Processo de consulta pública para alteração na Portaria 60/2012 Próximos passos BALANÇO - Brasil 43 UPBs detentoras do Selo Combustível

Leia mais

1. COMPETÊNCIAS DAS DIRETORIAS

1. COMPETÊNCIAS DAS DIRETORIAS 1. COMPETÊNCIAS DAS DIRETORIAS 1.1. Diretoria Executiva (DEX) À Diretora Executiva, além de planejar, organizar, coordenar, dirigir e controlar as atividades da Fundação, bem como cumprir e fazer cumprir

Leia mais

DECRETO N 037/2014. O Prefeito Municipal de Santa Teresa Estado do Espírito Santo, no uso de suas atribuições legais,

DECRETO N 037/2014. O Prefeito Municipal de Santa Teresa Estado do Espírito Santo, no uso de suas atribuições legais, DECRETO N 037/2014 Regulamenta aplicação das Instruções Normativas SDE Nº 01/2014 a 02/2014, que dispõem sobre as Rotinas e Procedimentos do Sistema de Desenvolvimento Econômico a serem observados no âmbito

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2020 PLANO DE NEGÓCIOS 2009-13

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2020 PLANO DE NEGÓCIOS 2009-13 PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2020 PLANO DE NEGÓCIOS 2009-13 PETROBRAS BIOCOMBUSTÍVEL S/A COMISSÃO ESPECIAL DE ENERGIAS RENOVÁVEIS ABRIL DE 2009 1 Agenda Planejamento Estratégico da Petrobras Biocombustível

Leia mais

A MAIOR EMPRESA DE BIODIESEL DO BRASIL

A MAIOR EMPRESA DE BIODIESEL DO BRASIL A MAIOR EMPRESA DE BIODIESEL DO BRASIL BIODIESEL O que é? O biodiesel pode ser produzido a partir de qualquer óleo vegetal - tal como soja, girassol, canola, palma ou mamona -, assim como a partir de gordura

Leia mais