Serviço Social, Sistémica e Redes de Suporte Social

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Serviço Social, Sistémica e Redes de Suporte Social"

Transcrição

1 Sónia Guadalupe Assistente social, formada pelo Instituto Superior de Serviço Social de Coimbra em É mestre em Família e Sistemas Sociais com a dissertação intitulada Singularidade das redes e redes da singularidade, Rede social pessoal e saúde mental. Apresentou recentemente a sua candidatura ao grau de doutor em Saúde Mental ao Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar da Universidade do Porto com a tese intitulada A saúde mental e o apoio social na família do doente oncológico. É docente no Instituto Superior Miguel Torga, em Coimbra, na licenciatura e mestrado em Serviço Social, e no ramo de especialidade em Família e Intervenção Sistémica do mestrado de Psicologia Clínica. Entre outras unidades curriculares lecciona Família e Redes Sociais, Sistémica e Intervenção em Rede e Multissistémica. Tem centrado os seus interesses de investigação na temática das redes de suporte social em populações vulneráveis. Série Investigação Imprensa da Universidade de Coimbra Coimbra University Press 2009 Sónia Guadalupe Intervenção em Rede Serviço Social, Sistémica e Redes de Suporte Social Sónia Guadalupe Intervenção em Rede Serviço Social, Sistémica e Redes de Suporte Social A intervenção em rede constitui uma das metodologias centrais na intervenção social contemporânea. Os matizes que se cruzam na intervenção em rede e os desafios que coloca, exigem que os interventores sociais compreendam e desenvolvam o seu agir profissional no domínio da complexidade. Este é um livro pensado especificamente para assistentes sociais, atendendo aos desafios que estes profissionais enfrentam face aos problemas sociais existentes e emergentes e à necessidade de (re)pensar e recriar criativamente a sua acção, ainda que o domínio de interesse se alargue a um campo multidisciplinar. O livro aborda a relação do Serviço Social com a Sistémica, perspectiva que enquadra epistemologicamente os conteúdos nele desenvolvidos, permitindo situar o conceito de rede social, equacionar a avaliação do suporte social, os modelos de intervenção em rede e o posicionamento profissional na intervenção comunitária. A problematização e a operacionalização do diagnóstico das redes de suporte social são centrais para uma intervenção em rede que faça sentido num conjunto de boas práticas e seja consequente. Sabendo que a intervenção em rede é amplamente apoiada pela investigação e reclamada pelas políticas sociais de nova geração, o livro pretende constituir-se como fonte de (in)formação para que os (futuros) interventores sociais sejam capazes de equacioná la, capacitando-os na sua operacionalização, através do acesso a instrumentos de diagnóstico e planificação da sua acção. C O I M B R A

2 Índice Introdução As interconexões do Serviço Social com a Sistémica Serviço Social e Sistémica, uma relação consolidada Uma epistemologia para o Serviço Social A Sistémica como um sistema afastado do equilíbrio : evoluções e transformações Implicações e articulações da Sistémica nos valores profissionais Rede Social, um conceito polissémico Os conceitos de rede social Rede social pessoal Redes primárias e secundárias O diagnóstico social da rede de suporte social Características da rede de suporte social Dimensões da rede de suporte social Dimensão estrutural da rede de suporte social Dimensão funcional da rede de suporte social O suporte social Funções genéricas do suporte social percebido e recebido Funções específicas de suporte social Outras características funcionais na avaliação do suporte social Dimensão relacional e contextual da rede de suporte social Instrumentos de diagnóstico e planificação da intervenção social Instrumentos padronizados de avaliação do suporte social Programas informáticos para análise e visualização de redes sociais A intervenção em rede no Serviço Social A relevância dos vínculos sociais na intervenção social Trabalhar no contexto de uma rede de redes Convicções e interrogações em torno do trabalho em rede e da intervenção em rede em Serviço Social Modelos e modalidades de intervenção em rede Modelos de intervenção em rede Outras modalidades e experiências de intervenção em rede... 7

3

4 Introdução As redes sociais, assim como o trabalho e a intervenção em rede, entram no vocabulário dos assistentes sociais recentemente, mas noções relacionadas estiveram sempre presentes no Serviço Social desde os primórdios da profissão. O conceito de rede social tem contornos multidisciplinares, não sendo exclusivamente utilizada no contexto de uma disciplina científica, teoria ou modelo. No entanto, a temática das redes sociais associada à intervenção social e intervenção em rede é trazida para o Serviço Social português essencialmente pela via da intervenção sistémica, tendo-se consolidado através da chamada nova geração de políticas sociais. São inúmeras as ligações do Serviço Social à Sistémica, desde os cruzamentos na história, às influências mútuas dos contributos de autores oriundos de diversas áreas disciplinares e do próprio Serviço Social, às afinidades que encontramos entre os valores preconizados por tal perspectiva e os da profissão. Introduzir esta temática obriga a um poder de síntese que nem sempre é possível ter. Mas aquilo a que me refiro por Sistémica ou a que Maria de Vasconcellos (2006) se refere como pensamento sistémico ou epistemologia sistémica, enquanto novo paradigma da ciência, ultrapassa em muito a conhecida teoria dos sistemas e inclui os novos desenvolvimentos, que incorporam articulações e contributos transdisciplinares que dão corpo às teorias sistémicas novo-paradigmáticas (idem). Esta distinção nem sempre é passível ser traçada claramente, dada a profusão de nomenclaturas. Como sempre me habituei a considerar a Sistémica como uma forma de perspectivar o mundo, utilizo frequentemente a expressão perspectiva sistémica, não querendo, no entanto trair os seus sentidos epistemológico, ontológico e gnoseológico. A minha formação em intervenção sistémica trouxe-me uma nova forma de pensar a relação como mundo e, particularmente enquanto assistente social, uma nova forma de equacionar a intervenção em Serviço Social. As implicações nas relações estabelecidas entre sistemas interventores e de intervenção são múltiplas e transformadoras. Apesar do contexto dominante relativamente ao qual fui pensando e ensaiando as intervenções ao longo desta formação ter sido sempre o sistema familiar, já que a formação que me guiou e trilhou os caminhos foi em terapia familiar e intervenção sistémica, integrei as concepções que me faziam mais sentido e alarguei-as a outros contextos da intervenção social. Descobri, assim, um campo ainda em aberto para o Serviço Social nas redes sociais, particularmente na sua vertente de suporte social, e na intervenção em rede. 9

5 Embora tenha escrito estes textos como assistente social e, essencialmente, enquanto professora e formadora de assistentes sociais, tenho a forte convicção de que a intervenção em rede se constitui como um terreno claramente multi e transdisciplinar, pelo que os conteúdos que proponho nesta obra se dirigem a estudantes e profissionais de Serviço Social, assim como aos diversos actores profissionais que participam na área da intervenção comunitária, e que utilizam metodologias associadas à intervenção em rede. A forma como estruturei os textos permitirá a sua abordagem na sequência prevista, ou, pelo contrário, fazer uma leitura mais centrada num ou noutro ponto, sem que o leitor tenha necessariamente de se inteirar por completo dos pontos precedentes ou subsequentes. O primeiro capítulo aborda a relação do Serviço Social com a Sistémica e enquadra epistemologicamente os conteúdos que se seguem. O segundo capítulo é dedicado à conceptualização de um dos conceitos centrais do livro: a rede social. Segue-se uma problematização e operacionalização do diagnóstico das redes de suporte social no âmbito do Serviço Social, sucedendo-se o quarto capítulo, onde são apresentados diversos instrumentos para o diagnóstico e intervenção social em sistemas sociais. Os dois últimos capítulos são dedicados à intervenção em rede, onde são debatidos conceitos e práticas e apresentados vários modelos de intervenção em rede ensaiados por autores relevantes nesta área. São leituras, percursos de formação, debates, reflexões e inquietações que constituem os sustentáculos onde se ancoram as minhas concepções actuais. Organizei, por vezes de forma caótica e nem sempre conclusiva, o que fui integrando. A singularidade e interesse da obra residem no que emerge da forma como a concebi, entralecei e construí. Sigam-me, então, neste entrelaçado para que daqui resulte a co-construção de uma rede de conhecimentos e posicionamentos para equacionar a avaliação e intervenção nas redes de suporte social. 10

Enfermagem de Família :

Enfermagem de Família : V ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DE COIMBRA ENCONTRO DO DIA INTERNACIONAL DA FAMILIA Unidade Científico-Pedagógica de Enfermagem de Saúde Pública, Familiar e Comunitária Enfermagem de Família : Percursos

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular ÉTICA E DEONTOLOGIA Ano Lectivo 2010/2011

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular ÉTICA E DEONTOLOGIA Ano Lectivo 2010/2011 Programa da Unidade Curricular ÉTICA E DEONTOLOGIA Ano Lectivo 2010/2011 1. Unidade Orgânica Ciências Humanas e Sociais (1º Ciclo) 2. Curso Psicologia 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade Curricular ÉTICA

Leia mais

PADRÕES de DESEMPENHO DOCENTE

PADRÕES de DESEMPENHO DOCENTE ESCOLA SECUNDÁRIA DO RESTELO 402679 PADRÕES de DESEMPENHO DOCENTE 2010-2011 Desp.n.º 16034-2010, ME (20 Out.) VERTENTE PROFISSIONAL, SOCIAL E ÉTICA Compromisso com a construção e o uso do conhecimento

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO DE GRADUAÇÃO DE SERVIÇO SOCIAL Introdução ao Serviço Social A prática profissional no Serviço Social na atualidade: o espaço sócioocupacional que a particulariza e identifica;

Leia mais

Instituto de Educação Universidade de Lisboa

Instituto de Educação Universidade de Lisboa Instituto de Educação Universidade de Lisboa Oferta Formativa Pós-Graduada Mestrado em Educação Especialização: Educação e Tecnologias Digitais 14 15 Edição Instituto de Educação da Universidade de Lisboa

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular ÉTICA Ano Lectivo 2016/2017

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular ÉTICA Ano Lectivo 2016/2017 Programa da Unidade Curricular ÉTICA Ano Lectivo 2016/2017 1. Unidade Orgânica Ciências da Economia e da Empresa (1º Ciclo) 2. Curso Engenharia Informática 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade Curricular

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular Seminário de Introdução aos Problemas Sociais Ano Lectivo 2014/2015

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular Seminário de Introdução aos Problemas Sociais Ano Lectivo 2014/2015 Programa da Unidade Curricular Seminário de Introdução aos Problemas Sociais Ano Lectivo 2014/2015 1. Unidade Orgânica Serviço Social (1º Ciclo) 2. Curso Serviço Social 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular ORGANIZAÇÃO E ADMINISTRAÇÃO ESCOLAR Ano Lectivo 2012/2013

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular ORGANIZAÇÃO E ADMINISTRAÇÃO ESCOLAR Ano Lectivo 2012/2013 Programa da Unidade Curricular ORGANIZAÇÃO E ADMINISTRAÇÃO ESCOLAR Ano Lectivo 2012/2013 1. Unidade Orgânica Ciências Humanas e Sociais (2º Ciclo) 2. Curso MESTRADO EM ENSINO DE ARTES VISUAIS NO 3.º CICLO

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular CONSULTA PSICOLÓGICA E EXAME PSICOLÓGICO Ano Lectivo 2013/2014

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular CONSULTA PSICOLÓGICA E EXAME PSICOLÓGICO Ano Lectivo 2013/2014 Programa da Unidade Curricular CONSULTA PSICOLÓGICA E EXAME PSICOLÓGICO Ano Lectivo 2013/2014 1. Unidade Orgânica Ciências Humanas e Sociais (2º Ciclo) 2. Curso Mestrado em Psicologia Clínica 3. Ciclo

Leia mais

CURSO DE FORMAÇÃO EM CUIDADOS DE SAÚDE PRIMÁRIOS

CURSO DE FORMAÇÃO EM CUIDADOS DE SAÚDE PRIMÁRIOS 1 CURSO DE FORMAÇÃO EM CUIDADOS DE SAÚDE PRIMÁRIOS INTRODUÇÃO Os Cuidados de Saúde Primários (CSP), em Portugal, atravessam um momento de grande crescimento científico e afirmação como pilar essencial

Leia mais

Investigação sobre o conhecimento e a formação de professores Síntese da discussão do grupo temático

Investigação sobre o conhecimento e a formação de professores Síntese da discussão do grupo temático Investigação sobre o conhecimento e a formação de professores Síntese da discussão do grupo temático Ana Maria Boavida Escola Superior de Educação de Setúbal Maria de Fátima Guimarães Escola Superior de

Leia mais

Instituto de Educação Universidade de Lisboa

Instituto de Educação Universidade de Lisboa Instituto de Educação Universidade de Lisboa Oferta Formativa Pós-Graduada Curso Pós-Graduado de Especialização em Educação Especialização: Liderança e Gestão Intermédia na Escola 14 15 Edição Instituto

Leia mais

Capítulo 1 1. Capítulo 2 25

Capítulo 1 1. Capítulo 2 25 Índice Os Autores... Prefácio... Helena Mouro Prefácio... Francisco Branco Introdução... Maria Irene de Carvalho XI XV XXI XXIII Capítulo 1 1 O Serviço Social nos Cuidados de Saúde Primários: Contexto,

Leia mais

THE LISBON CONSOR TIUM

THE LISBON CONSOR TIUM THE LISBON CONSOR TIUM Com a criação do Consórcio de Lisboa, a Faculdade de Ciências Humanas da Universidade Católica Portuguesa oferece, no panorama do ensino universitário nacional, uma resposta de

Leia mais

Breve Curriculum Vitae. Fátima Regina Duarte Gouveia Fernandes Jorge

Breve Curriculum Vitae. Fátima Regina Duarte Gouveia Fernandes Jorge Breve Curriculum Vitae Fátima Regina Duarte Gouveia Fernandes Jorge novembro de 2012 Índice 1. Dados gerais 1 2. Graus 1 3. Experiência docente 1 4. Outras atividades académicas 2 5. Atividades científicas

Leia mais

Regulamento da Dissertação conducente à obtenção do grau de Mestre em Arquitectura do Mestrado Integrado em Arquitectura. Consideração Prévia

Regulamento da Dissertação conducente à obtenção do grau de Mestre em Arquitectura do Mestrado Integrado em Arquitectura. Consideração Prévia Regulamento da Dissertação conducente à obtenção do grau de Mestre em Arquitectura do Mestrado Integrado em Arquitectura Consideração Prévia A Dissertação para Conclusão do Mestrado Integrado em Arquitectura

Leia mais

O ENSINO DO CUIDADO DE ENFERMAGEM EM SAÚDE MENTAL NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO NO DISTRITO FEDERAL

O ENSINO DO CUIDADO DE ENFERMAGEM EM SAÚDE MENTAL NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO NO DISTRITO FEDERAL O ENSINO DO CUIDADO DE ENFERMAGEM EM SAÚDE MENTAL NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO NO DISTRITO FEDERAL Acadêmica :Amanda da Silva Alves Orientador: Alexsandro Barreto Almeida Águas Claras - DF 2016 Alexsandro Barreto

Leia mais

PROGRAMA DE UNIDADE CURRICULAR

PROGRAMA DE UNIDADE CURRICULAR PROGRAMA DE UNIDADE CURRICULAR Curso: Desporto Ciclo: 1º Ramo: Licenciatura em Desporto Ano: 3º Designação: ECONOMIA E MARKETING DO DESPORTO Créditos: 6 Departamento: Ciências e Tecnologias Tipo: Área

Leia mais

1.7. Número de unidades curriculares em que participou no segundo semestre de 2006/2007:

1.7. Número de unidades curriculares em que participou no segundo semestre de 2006/2007: INQUÉRITO AOS DOCENTES SOBRE CONDIÇÕES E ACTIVIDADES DE ENSINO/APRENDIZAGEM ANO LECTIVO 2006/2007-2º SEMESTRE 1.1. Categoria e Vínculo Doutorado Convidado Tempo Integral Doutorado Convidado Tempo Parcial

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO TREINO DE LIDERANÇA E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPAS

PÓS-GRADUAÇÃO TREINO DE LIDERANÇA E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPAS PÓS-GRADUAÇÃO TREINO DE LIDERANÇA E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPAS DIRECÇÃO DO CURSO Pedro ALMEIDA ISPA Instituto Universitário/S. L. Benfica José Maria BUCETA UNED -Madrid, Espanha/Real Madrid Maria João

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO EM COACHING PSICOLÓGICO

PÓS-GRADUAÇÃO EM COACHING PSICOLÓGICO PÓS-GRADUAÇÃO EM COACHING PSICOLÓGICO Acreditada pela Ordem dos Psicólogos com 165 créditos A Sociedade Portuguesa de Psicologia vai realizar uma Pós-Graduação inovadora na área do Coaching Psicológico,

Leia mais

SERVIÇOS DE PSICOLOGIA E ORIENTAÇÃO SPO

SERVIÇOS DE PSICOLOGIA E ORIENTAÇÃO SPO SERVIÇOS DE PSICOLOGIA E ORIENTAÇÃO SPO DECRETO-LEI Nº190/1991 DE 17 MAIO DECRETO-LEI Nº300/1997 DE 31 OUTUBRO / PORTARIA Nº 63 / 2001 DE 30 DE JANEIRO A escola e seus actores Agrupamento de Escolas de

Leia mais

Matriz Curricular - Curso de Psicologia

Matriz Curricular - Curso de Psicologia Matriz Curricular - Curso de Psicologia 1 o SEMESTRE 001 Fundamentos Epistemológicos da Psicologia 002 Introdução à Filosofia 40 40 00 003 Processos Psicológicos Básicos 004 Genética e Evolução 60 60 00

Leia mais

REGULAMENTO DE INVESTIGAÇÃO - ESCS. Artigo 1º. Missão

REGULAMENTO DE INVESTIGAÇÃO - ESCS. Artigo 1º. Missão REGULAMENTO DE INVESTIGAÇÃO - ESCS Artigo 1º Missão Os grupos de investigação têm como objetivo a promoção e desenvolvimento de atividades de investigação & desenvolvimento no âmbito das áreas científicas

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular URBANISMO Ano Lectivo 2016/2017

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular URBANISMO Ano Lectivo 2016/2017 Programa da Unidade Curricular URBANISMO Ano Lectivo 2016/2017 1. Unidade Orgânica Arquitectura e Artes (1º Ciclo) 2. Curso Arquitectura 3. Ciclo de Estudos 2º 4. Unidade Curricular URBANISMO (01343) 5.

Leia mais

INSTITUTO POLITÉCNICO DE SANTARÉM ANEXO II AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DO PESSOAL DOCENTE RELATÓRIO DE AUTO AVALIAÇÃO. Identificação do avaliado

INSTITUTO POLITÉCNICO DE SANTARÉM ANEXO II AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DO PESSOAL DOCENTE RELATÓRIO DE AUTO AVALIAÇÃO. Identificação do avaliado ANEXO II AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DO PESSOAL DOCENTE RELATÓRIO DE AUTO AVALIAÇÃO Identificação do avaliado Nome Categoria profissional actual Anos de serviço no ensino superior Anos de serviço na Unidade

Leia mais

EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA - EAD (Currículo iniciado em 2016)

EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA - EAD (Currículo iniciado em 2016) EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA - EAD (Currículo iniciado em 2016) ANATOMIA HUMANA APLICADA À EDUCAÇÃO FÍSICA D0041/I 68 H Introdução ao estudo da anatomia humana.

Leia mais

RELATÓRIO DE ACTIVIDADES PARA NOMEAÇÃO DEFINITIVA Isabel Maria Henriques Ferreira da Mota Mónica de Oliveira

RELATÓRIO DE ACTIVIDADES PARA NOMEAÇÃO DEFINITIVA Isabel Maria Henriques Ferreira da Mota Mónica de Oliveira RELATÓRIO DE ACTIVIDADES PARA NOMEAÇÃO DEFINITIVA 2001-2006 Isabel Maria Henriques Ferreira da Mota Mónica de Oliveira Nos termos do nº 2 do Artº 25 do Decreto Lei 448/79 de 13 de Novembro, do Estatuto

Leia mais

ESTRUTURA CURRICULAR CURSO: PSICOLOGIA HORÁRIA 1 SEMESTRE 2 SEMESTRE 3 SEMESTRE

ESTRUTURA CURRICULAR CURSO: PSICOLOGIA HORÁRIA 1 SEMESTRE 2 SEMESTRE 3 SEMESTRE ESTRUTURA CURRICULAR - 2017 CURSO: PSICOLOGIA DISCIPLINA CARGA HORÁRIA C. H. TEORICA C.H. PRÁTICA Nº DE 1 SEMESTRE 1 HISTÓRIA DA PSICOLOGIA 1 ANATOMIA HUMANA 60 60 ---- 3 1/2 1 PSICOLOGIA GERAL 90 90 ----

Leia mais

CONFERÊNCIA: FORMAÇÃO INICIAL E CONTÍNUA NA ÁREA DA EDUCAÇÃO ESPECIAL FACE AOS DESAFIOS DO ALARGAMENTO DA ESCOLARIDADE OBRIGATÓRIA INCLUSIVA

CONFERÊNCIA: FORMAÇÃO INICIAL E CONTÍNUA NA ÁREA DA EDUCAÇÃO ESPECIAL FACE AOS DESAFIOS DO ALARGAMENTO DA ESCOLARIDADE OBRIGATÓRIA INCLUSIVA CONFERÊNCIA: FORMAÇÃO INICIAL E CONTÍNUA NA ÁREA DA EDUCAÇÃO ESPECIAL FACE AOS DESAFIOS DO ALARGAMENTO DA ESCOLARIDADE OBRIGATÓRIA INCLUSIVA COMO FORMAR PARA A ESCOLA DO SÉCULO XXI? Célia Sousa celia.sousa@ipleiria.pt

Leia mais

INSTITUTO POLITÉCNICO DE SANTARÉM ESCOLA SUPERIOR DE DESPORTO DE RIO MAIOR. Laboratório de Investigação em Desporto PSICOLOGIA DO DESPORTO 2014

INSTITUTO POLITÉCNICO DE SANTARÉM ESCOLA SUPERIOR DE DESPORTO DE RIO MAIOR. Laboratório de Investigação em Desporto PSICOLOGIA DO DESPORTO 2014 INSTITUTO POLITÉCNICO DE SANTARÉM ESCOLA SUPERIOR DE DESPORTO DE RIO MAIOR PSICOLOGIA DO DESPORTO 2014 Equipa: Doutor Carlos Silva Doutora Carla Chicau Doutor Luís Cid (coordenador) Psicólogo Luís Gonzaga

Leia mais

Curriculum Vitae. Habilitações académicas. - Licenciatura em Filosofia pela Faculdade de Letras da Universidade Clássica de Lisboa

Curriculum Vitae. Habilitações académicas. - Licenciatura em Filosofia pela Faculdade de Letras da Universidade Clássica de Lisboa 1 Curriculum Vitae Habilitações académicas - Licenciatura em Filosofia pela Faculdade de Letras da Universidade Clássica de Lisboa - Mestrado em Filosofia Contemporânea pela Faculdade de Ciências Sociais

Leia mais

Investigação em Saúde Pública

Investigação em Saúde Pública Investigação em Saúde Pública José Pereira Miguel 2º Congresso Nacional de Saúde Pública Porto 28 10 2010 Out 2010 I&D em Saúde Pública - JPM Sumário Conceito e crise da Saúde Pública Tipologias i de investigação

Leia mais

Aquilo que aprendemos numa situação (fonte de transferência) outras aprendizagens em outra situação semelhante (destino da transferência

Aquilo que aprendemos numa situação (fonte de transferência) outras aprendizagens em outra situação semelhante (destino da transferência PSICOLOGIA DO DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM Educação Social, 1º Ano, 1º Semestre DEFINIÇÃO DE TRANSFERÊNCIA DE APRENDIZAGEM TIPOS DE TRANSFERÊNCIA DE APRENDIZAGEM IMPLICAÇÕES DA TRANSFERÊNCIA DE APRENDIZAGEM

Leia mais

Educar para a Cidadania Contributo da Geografia Escolar

Educar para a Cidadania Contributo da Geografia Escolar Iª JORNADAS IGOT DOS PROFESSORES DE GEOGRAFIA Educar para a Cidadania Contributo da Geografia Escolar Maria Helena Esteves 7 de Setembro de 2013 Apresentação O que é a Educação para a Cidadania Educação

Leia mais

REGIME DE TRANSIÇÃO DA LICENCIATURA EM CIÊNCIAS SOCIAIS. Normas regulamentares

REGIME DE TRANSIÇÃO DA LICENCIATURA EM CIÊNCIAS SOCIAIS. Normas regulamentares UNIVERSIDADE ABERTA Nos termos da deliberação nº 13/07 do Senado Universitário, aprovada em sessão de 31 de Maio de 2007, e ao abrigo do disposto no artigo 43º do Decreto-Lei nº42/2005, de 22 de Fevereiro,

Leia mais

Água em Foco Introdução

Água em Foco Introdução Água em Foco Introdução O Água em Foco tem como principais objetivos: (I) a formação inicial, com os alunos do Curso de Licenciatura em Química da UFMG, e continuada de professores, para trabalhar com

Leia mais

TEORIA DA HISTÓRIA: O ENSINO NA FORMAÇÃO DO PROFESSOR DE HISTÓRIA. A preocupação com o ensino da História tem recaído sobre a finalidade e a

TEORIA DA HISTÓRIA: O ENSINO NA FORMAÇÃO DO PROFESSOR DE HISTÓRIA. A preocupação com o ensino da História tem recaído sobre a finalidade e a TEORIA DA HISTÓRIA: O ENSINO NA FORMAÇÃO DO PROFESSOR DE HISTÓRIA RACHEL DUARTE ABDALA - UNITAU A preocupação com o ensino da História tem recaído sobre a finalidade e a metodologia atribuída e empregada

Leia mais

Unidade III METODOLOGIA E PRÁTICA DO ENSINO DA MATEMÁTICA E CÊ CIÊNCIASC. Prof. Me. Guilherme Santinho Jacobik

Unidade III METODOLOGIA E PRÁTICA DO ENSINO DA MATEMÁTICA E CÊ CIÊNCIASC. Prof. Me. Guilherme Santinho Jacobik Unidade III METODOLOGIA E PRÁTICA DO ENSINO DA MATEMÁTICA E CÊ CIÊNCIASC Prof. Me. Guilherme Santinho Jacobik O ensino de ciências segundo os Parâmetros Curriculares Nacionais O ensino de Ciências tem

Leia mais

SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO. Missão

SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO. Missão Curso: ENFERMAGEM SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO Missão Formar Enfermeiros qualificados para atuar em todos os níveis de complexidade da assistência ao ser humano em sua integralidade, no contexto do Sistema

Leia mais

CURRICULUM VITAE Licenciatura em Sociologia, realizada na Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra, com média final de 15 valores.

CURRICULUM VITAE Licenciatura em Sociologia, realizada na Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra, com média final de 15 valores. CURRICULUM VITAE ELEMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO Mónica Catarina do Adro Lopes Nacionalidade: Portuguesa Naturalidade: Leiria B.I: 11580295 Contribuinte: 214859487 Data de nascimento: 02/12/78 Estado civil:

Leia mais

Programa Nacional de Juventude

Programa Nacional de Juventude Programa Nacional de Juventude O Programa Nacional de Juventude, que hoje se apresenta, tem o seu enquadramento no Programa do XVII Governo Constitucional e nas Grandes Opções do Plano, e acolhe as prioridades

Leia mais

FICHA DE UNIDADE CURRICULAR 2014/2015

FICHA DE UNIDADE CURRICULAR 2014/2015 FICHA DE UNIDADE CURRICULAR 2014/2015 Designação Introdução à Psicologia do Desenvolvimento Docente (s) (Indicar também qual o docente responsável pela U.C.) Sara Bahia (responsável pela UC) João Moreira

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO DE GRADUAÇÃO DE PSICOLOGIA Morfofisiológica e Comportamento Humano Estudo anátomo-funcional de estruturas orgânicas na relação com manifestações emocionais. Comunicação e

Leia mais

Curso Técnico Subsequente em Tradução e Interpretação de Libras Nome do Curso

Curso Técnico Subsequente em Tradução e Interpretação de Libras Nome do Curso Curso Técnico Subsequente em Tradução e Interpretação de Libras Nome do Curso CÂMPUS PALHOÇA BILÍNGUE MATRIZ CURRICULAR Módulo/Semestre 1 Carga horária total: 400h Libras I 160h Não há Sujeito Surdo, Diferença,

Leia mais

INVESTIGAÇÃO EM PSICANÁLISE NA UNIVERSIDADE

INVESTIGAÇÃO EM PSICANÁLISE NA UNIVERSIDADE INVESTIGAÇÃO EM PSICANÁLISE NA UNIVERSIDADE Gilberto Safra 1 Instituto de Psicologia USP E ste evento surge no momento em que o Departamento de Psicologia Clínica do Instituto de Psicologia da Universidade

Leia mais

ETAPAS DA PESQUISA CIENTÍFICA (1)

ETAPAS DA PESQUISA CIENTÍFICA (1) ETAPAS DA PESQUISA CIENTÍFICA (1) Prof. Dr. Onofre Miranda (1) ZANELLA, L. C. H. Metodologia da Pesquisa. Florianópolis: SEaD:UFSC, 2006. OBJETIVO(S) GERAL Apresentar as etapas para desenvolvimento de

Leia mais

VISÃO CONTEXTUAL DA ATUAÇÃO PSICOPEDAGÓGICA DIÁLOGO ENTRE BRASIL E PORTUGAL P A U L A R A U P P /

VISÃO CONTEXTUAL DA ATUAÇÃO PSICOPEDAGÓGICA DIÁLOGO ENTRE BRASIL E PORTUGAL P A U L A R A U P P / VISÃO CONTEXTUAL DA ATUAÇÃO PSICOPEDAGÓGICA DIÁLOGO ENTRE BRASIL E PORTUGAL P A U L A R A U P P / 2 0 1 6 PSICOPEDAGOGIA CONCEPÇÕES E IDEOLOGIAS. CADA SOCIEDADE DEFINE SUAS FUNÇÕES EPISTEMOLÓGICAS COM

Leia mais

O PLANEJAMENTO DA PRÁTICA DOCENTE: PLANO DE ENSINO E ORGANIZAÇÃO DA AULA

O PLANEJAMENTO DA PRÁTICA DOCENTE: PLANO DE ENSINO E ORGANIZAÇÃO DA AULA O PLANEJAMENTO DA PRÁTICA DOCENTE: PLANO DE ENSINO E ORGANIZAÇÃO DA AULA PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO (PPP) OU PROPOSTA PEDAGÓGICA Representa a ação intencional e um compromisso sociopolítico definido coletivamente

Leia mais

Índice. Introdução... iii. Do problema ao Objecto de Estudo

Índice. Introdução... iii. Do problema ao Objecto de Estudo Índice Introdução.... iii Do problema ao Objecto de Estudo Associativismo e Regulação Social nas Sociedades Modernas Contemporâneas... 1 Apresentação do Objecto de Estudo... 7 Top-donw ao Nível Macro e

Leia mais

UNIVERSIDADE DE COIMBRA. Faculdade de Ciências do Desporto e Educação Física

UNIVERSIDADE DE COIMBRA. Faculdade de Ciências do Desporto e Educação Física UNIVERSIDADE DE COIMBRA Faculdade de Ciências do Desporto e Educação Física Parametrização das Estruturas Tácticas em Jogos Desportivos Colectivos Investigação Aplicada à Equipa Campeã Nacional no Escalão

Leia mais

CURSO: PEDAGOGIA EMENTAS º PERÍODO

CURSO: PEDAGOGIA EMENTAS º PERÍODO CURSO: PEDAGOGIA EMENTAS - 2016.1 1º PERÍODO DISCIPLINA: HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO Estudo da história geral da Educação e da Pedagogia, enfatizando a educação brasileira. Políticas ao longo da história engendradas

Leia mais

Agrupamento de Escolas de Pinheiro Manual de Supervisão Pedagógica INTRODUÇÃO

Agrupamento de Escolas de Pinheiro Manual de Supervisão Pedagógica INTRODUÇÃO 2 ( ) A construção de uma cultura colegial é um processo longo, não isento de dificuldades e conflitos, e que requer a criação de condições várias, nomeadamente de espaços e tempos destinados ao trabalho

Leia mais

Regulamento da Dissertação conducente à obtenção do grau de Mestre em Arquitectura do Mestrado Integrado em Arquitectura Consideração Prévia

Regulamento da Dissertação conducente à obtenção do grau de Mestre em Arquitectura do Mestrado Integrado em Arquitectura Consideração Prévia Regulamento da Dissertação conducente à obtenção do grau de Mestre em Arquitectura do Mestrado Integrado em Arquitectura Consideração Prévia A Dissertação para Conclusão do Mestrado Integrado em Arquitectura

Leia mais

Disciplina: Política e Meio Ambiente

Disciplina: Política e Meio Ambiente MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal do Amapá Mestrado em Políticas Públicas e Meio Ambiente Disciplina: Política e Meio Ambiente Ricardo Ângelo PEREIRA DE LIMA I A QUESTÃO AMBIENTAL E O DESENVOLVIMENTO

Leia mais

PROGRAMA DE UNIDADE CURRICULAR

PROGRAMA DE UNIDADE CURRICULAR Unidade Curricular: Curso: OPÇÃO: Problemática da Doença Oncológica Licenciatura em Enfermagem Ano Lectivo 2012-2013 Ano Curricular 2º e 3º Semestre 1º Nº de Ects 3 Equipa Pedagógica: Regente/Coordenador

Leia mais

PERCURSOS E PERSPECTIVAS DA FORMAÇÃO CONTÍNUA EM PORTUGAL

PERCURSOS E PERSPECTIVAS DA FORMAÇÃO CONTÍNUA EM PORTUGAL PERCURSOS E PERSPECTIVAS DA FORMAÇÃO CONTÍNUA EM PORTUGAL 1. Uma primeira nota que gostaria de deixar, nesta breve intervenção destinada a despoletar o debate em torno da problemática do Painel, tem a

Leia mais

Relatório Anual da Comissão Científica do Mestrado em Ensino da Física e da Química

Relatório Anual da Comissão Científica do Mestrado em Ensino da Física e da Química MESTRADO EM ENSINO DA FÍSICA E DA QUÍMICA Relatório Anual da Comissão Científica do Mestrado em Ensino da Física e da Química 28-29 De acordo com ponto 4, alínea l) do artigo 4º, do regulamento geral de

Leia mais

2014/2015 PLANIFICAÇÃO ANUAL

2014/2015 PLANIFICAÇÃO ANUAL GRUPO DE ECONOMIA E CONTABILIDADE Cursos Científico-Humanísticos Ano Letivo 2014/2015 PLANIFICAÇÃO ANUAL SOCIOLOGIA (12º ano) Página 1 de 6 Competências Gerais Desenvolver a consciência dos direitos e

Leia mais

* O que originou a designação Operational Research no Reino Unido, A origem da Investigação Operacional (IO)?

* O que originou a designação Operational Research no Reino Unido, A origem da Investigação Operacional (IO)? A origem da Investigação Operacional (IO)? A IO surgiu no final da II Guerra Mundial quando os Aliados se viram confrontados com problemas (relativamente aos recursos logísticos e às operações* das forças

Leia mais

SERVIÇO SOCIAL Teoria em Serviço Social: Os Caminhos (não) Percorridos

SERVIÇO SOCIAL Teoria em Serviço Social: Os Caminhos (não) Percorridos IX Seminário Internacional de SERVIÇO SOCIAL 1917-2017 Teoria em : Os Caminhos (não) Percorridos Pelo Centenário da publicação da obra Diagnóstico Social de Mary Richmond FCH/UCP Lisboa 1 & 2 Junho 2017

Leia mais

AVALIAÇÃO DO CURSO DE COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL

AVALIAÇÃO DO CURSO DE COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL AVALIAÇÃO DO CURSO DE COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL Outubro 2009 ÍNDICE 1. Introdução 3 2. População e Amostra 3 3. Apresentação de Resultados 4 3.1. Opinião dos alunos de Comunicação Organizacional sobre

Leia mais

APRENDIZAGEM POR PROBLEMAS: UM MÉTODO CENTRADO NO ALUNO E PROMOTOR DO TRABALHO COLABORATIVO

APRENDIZAGEM POR PROBLEMAS: UM MÉTODO CENTRADO NO ALUNO E PROMOTOR DO TRABALHO COLABORATIVO APRENDIZAGEM POR PROBLEMAS: UM MÉTODO CENTRADO NO ALUNO E PROMOTOR DO TRABALHO COLABORATIVO Isabel Chagas 1, Gonçalo Pereira 1, Fernando Rebola 2, Dulce Mourato 1, Cláudia Faria 1 1 Centro de Investigação

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular POLÍTICA SOCIAL E SEGURANÇA SOCIAL NA CONTEMPORANEIDADE Ano Lectivo 2016/2017

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular POLÍTICA SOCIAL E SEGURANÇA SOCIAL NA CONTEMPORANEIDADE Ano Lectivo 2016/2017 Programa da Unidade Curricular POLÍTICA SOCIAL E SEGURANÇA SOCIAL NA CONTEMPORANEIDADE Ano Lectivo 2016/2017 1. Unidade Orgânica Serviço Social (1º Ciclo) 2. Curso Serviço Social 3. Ciclo de Estudos 1º

Leia mais

CURSO: ENFERMAGEM Missão Objetivo Geral Objetivos Específicos

CURSO: ENFERMAGEM Missão Objetivo Geral Objetivos Específicos CURSO: ENFERMAGEM Missão Formar para atuar em Enfermeiros qualificados todos os níveis de complexidade da assistência ao ser humano em sua integralidade, no contexto do Sistema Único de Saúde e do sistema

Leia mais

Universidade Católica Portuguesa Faculdade de Engenharia. Projecto Final e Tese I

Universidade Católica Portuguesa Faculdade de Engenharia. Projecto Final e Tese I Universidade Católica Portuguesa Faculdade de Engenharia Projecto Final e Tese I M E S T R A D O S E M E N G E N H A R I A : A M B I E N T E E U R B A N I S M O, B I O M É D I C A, C I V I L, C L Í N I

Leia mais

Informação e Monitorização Estratégica: A experiência em curso no QREN

Informação e Monitorização Estratégica: A experiência em curso no QREN Conferência Ad Urbem Porto, 26-27 de Novembro Informação e Monitorização Estratégica: A experiência em curso no QREN 2007-2013 Paulo Areosa Feio Informação e Monitorização Estratégica: A Experiência do

Leia mais

ESTÁGIO SUPERVISIONADO E SUA IMPORTÂNCIA NA FORMAÇÃO DO FUTURO PROFESSOR DE GEOGRAFIA

ESTÁGIO SUPERVISIONADO E SUA IMPORTÂNCIA NA FORMAÇÃO DO FUTURO PROFESSOR DE GEOGRAFIA ESTÁGIO SUPERVISIONADO E SUA IMPORTÂNCIA NA FORMAÇÃO DO FUTURO PROFESSOR DE GEOGRAFIA Rudimar da Rocha Lyra Rebello 1 Claudiane da Costa 1 Jacieli Fatima Lyra Rebello 1* lyrarebello@outlook.com 1 Universidade

Leia mais

INSTITUTO POLITÉCNICO DE LISBOA ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA DA SAÚDE DE LISBOA

INSTITUTO POLITÉCNICO DE LISBOA ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA DA SAÚDE DE LISBOA INSTITUTO POLITÉCNICO DE LISBOA ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA DA SAÚDE DE LISBOA FUNDAMENTAÇÃO DA ÁREA CIENTÍFICA DE ORTOPROTESIA LISBOA ABRIL DE 2011 1 ENQUADRAMENTO A Ortoprotesia é uma área cientifica

Leia mais

Universidade Federal de São Paulo UNIFESP Centro de Desenvolvimento do Ensino Superior em Saúde - CEDESS

Universidade Federal de São Paulo UNIFESP Centro de Desenvolvimento do Ensino Superior em Saúde - CEDESS Universidade Federal de São Paulo UNIFESP Centro de Desenvolvimento do Ensino Superior em Saúde - CEDESS TÍTULO DA TESE: A APRENDIZAGEM BASEADA EM PROBLEMAS NO CURSO DE GRADUAÇÃO EM MEDICINA DA UNIVERSIDADE

Leia mais

Matemática. 1 Semestre. Matemática I 75h. Ementa: Estuda as noções de conjuntos e de funções polinomial, modular, racional, exponencial e logarítmica.

Matemática. 1 Semestre. Matemática I 75h. Ementa: Estuda as noções de conjuntos e de funções polinomial, modular, racional, exponencial e logarítmica. Matemática 1 Semestre Matemática I 75h Ementa: Estuda as noções de conjuntos e de funções polinomial, modular, racional, exponencial e logarítmica. Lógica 60h Ementa: Estuda proposições, análise e discussões

Leia mais

UNIVERSIDADE DO MINHO INSTITUTO DE EDUCAÇÃO CALENDÁRIOS DE EXAMES

UNIVERSIDADE DO MINHO INSTITUTO DE EDUCAÇÃO CALENDÁRIOS DE EXAMES UNIVERSIDADE DO MINHO INSTITUTO DE EDUCAÇÃO CALENDÁRIOS DE EXAMES ANO LETIVO 2016/2017 1º Semestre Calendário de Exames do 1º Semestre - Ano Letivo 2016/2017 DATA: De 23 de jan. a 04 de fev. 2017 CURSO:

Leia mais

EDUCAÇÃO AMBIENTAL E CONHECIMENTOS TECIDOS NO COTIDIANO DE UMA ESCOLA PÚBLICA DA REGIÃO SUL FLUMINENSE

EDUCAÇÃO AMBIENTAL E CONHECIMENTOS TECIDOS NO COTIDIANO DE UMA ESCOLA PÚBLICA DA REGIÃO SUL FLUMINENSE EDUCAÇÃO AMBIENTAL E CONHECIMENTOS TECIDOS NO COTIDIANO DE UMA ESCOLA PÚBLICA DA REGIÃO SUL FLUMINENSE Educação ambiental e conhecimentos tecidos no cotidiano de uma escola pública da região Sul Fluminense.

Leia mais

SABERES DOCENTES NECESSÁRIOS À PRÁTICA PEDAGÓGICA DOS PROFESSORES DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL DE UMA UNIVERSIDADE FEDERAL TECNOLÓGICA

SABERES DOCENTES NECESSÁRIOS À PRÁTICA PEDAGÓGICA DOS PROFESSORES DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL DE UMA UNIVERSIDADE FEDERAL TECNOLÓGICA SABERES DOCENTES NECESSÁRIOS À PRÁTICA PEDAGÓGICA DOS PROFESSORES DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL DE UMA UNIVERSIDADE FEDERAL TECNOLÓGICA Carmen Célia Barradas Correia Bastos- UNIOESTE/Cascavel/PR Nelci Aparecida

Leia mais

GUIÃO DE APOIO AO RELATÓRIO FINAL DE ATIVIDADES / RELATÓRIO DE ESTÁGIO DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO TECNOLÓGICA EM TÉCNICAS DE GERONTOLOGIA

GUIÃO DE APOIO AO RELATÓRIO FINAL DE ATIVIDADES / RELATÓRIO DE ESTÁGIO DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO TECNOLÓGICA EM TÉCNICAS DE GERONTOLOGIA Campus Universitário de Viseu GUIÃO DE APOIO AO RELATÓRIO FINAL DE ATIVIDADES / RELATÓRIO DE ESTÁGIO DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO TECNOLÓGICA EM TÉCNICAS DE GERONTOLOGIA Ano Letivo de 2012-2013 Aspetos a

Leia mais

Em 2004 foi desenvolvido um conjunto de acções tendo em vista

Em 2004 foi desenvolvido um conjunto de acções tendo em vista Anexo 7 Plano de Comunicação para o QCA Relatório de Execução de 00 Em 00 foi desenvolvido um conjunto de acções tendo em vista a concretização dos objectivos previamente definidas no Plano de Acção de

Leia mais

OFERTA DE DISCIPLINAS ALUNOS REGULARES

OFERTA DE DISCIPLINAS ALUNOS REGULARES UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE CENTRO DE EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO OFERTA DE DISCIPLINAS 2015.1 ALUNOS REGULARES DISCIPLINAS OBRIGATÓRIAS (ALUNOS REGULARES): MESTRADO

Leia mais

PSICOLOGIA MATUTINO / NOTURNO

PSICOLOGIA MATUTINO / NOTURNO PSICOLOGIA MATUTINO / NOTURNO 1º Ano / 1º Semestre / 1º Período Epistemologia e História da Psicologia I Estatística Instrumentos e Projetos de Pesquisa em Psicologia I Metodologia de Pesquisa @ Neurofisiologia

Leia mais

CURRÍCULO. Profª. Paula Regina Costa Ribeiro Profª. Raquel Pereira Quadrado

CURRÍCULO. Profª. Paula Regina Costa Ribeiro Profª. Raquel Pereira Quadrado FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE SISTEMA UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL ESPECIALIZAÇÃO EM TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO NA EDUCAÇÃO CURRÍCULO Profª. Paula Regina Costa Ribeiro Profª.

Leia mais

Psicologia Cognitiva I

Psicologia Cognitiva I 1 Psicologia Cognitiva I 1. Resumo descritivo 1.1. Elementos básicos Curso Unidade Curricular Área Científica Ano / Semestre ECTS Horas de Contacto Professores responsáveis Docentes 1.2. Síntese descritiva

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular INTRODUÇÃO ÀS CIÊNCIAS SOCIAIS Ano Lectivo 2016/2017

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular INTRODUÇÃO ÀS CIÊNCIAS SOCIAIS Ano Lectivo 2016/2017 Programa da Unidade Curricular INTRODUÇÃO ÀS CIÊNCIAS SOCIAIS Ano Lectivo 2016/2017 1. Unidade Orgânica Ciências da Economia e da Empresa (1º Ciclo) 2. Curso Economia 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade

Leia mais

CURSO TEÓRICO-PRÁTICO. Diagnóstico de disfunções. Diagnostic Criteria

CURSO TEÓRICO-PRÁTICO. Diagnóstico de disfunções. Diagnostic Criteria CURSO TEÓRICO-PRÁTICO Diagnóstico de disfunções Temporomandibulares: Diagnostic Criteria INTRODUÇÃO Devido às inúmeras classificações existentes e aos diferentes sistemas de diagnóstico, houve necessidade

Leia mais

ESTRUTURA, FORMATO E OBJETIVOS DA ESCOLA DE PROFESSORES DO ENSINO MÉDIO (EPEM)

ESTRUTURA, FORMATO E OBJETIVOS DA ESCOLA DE PROFESSORES DO ENSINO MÉDIO (EPEM) 1 REDEENSINAR JANEIRO DE 2001 ESTRUTURA, FORMATO E OBJETIVOS DA ESCOLA DE PROFESSORES DO ENSINO MÉDIO (EPEM) Guiomar Namo de Mello Diretora Executiva da Fundação Victor Civita Diretora de Conteúdos da

Leia mais

N Disciplina Nº CR C. H. Conteúdo Natureza. Introdução a EAD 4 60 DP Mód. 1 Obrigatória. Introdução à Filosofia 4 60 FG Mód.

N Disciplina Nº CR C. H. Conteúdo Natureza. Introdução a EAD 4 60 DP Mód. 1 Obrigatória. Introdução à Filosofia 4 60 FG Mód. Apresentação O curso de Filosofia licenciatura, na modalidade a distância, é resultado do desejo de iniciar um trabalho inter e multidisciplinar na qualificação de profissionais que atuam ou atuarão na

Leia mais

ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DE COIMBRA

ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DE COIMBRA ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DE COIMBRA PLANO DE ATIVIDADES CONSELHO PEDAGÓGICO ANO LETIVO 2013/2014 COIMBRA, 2013 ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DE COIMBRA PLANO DE ATIVIDADES CONSELHO PEDAGÓGICO ANO

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular AMEAÇAS AMBIENTAIS Ano Lectivo 2012/2013

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular AMEAÇAS AMBIENTAIS Ano Lectivo 2012/2013 Programa da Unidade Curricular AMEAÇAS AMBIENTAIS Ano Lectivo 2012/2013 1. Unidade Orgânica Ciências Humanas e Sociais (1º Ciclo) 2. Curso Políticas de Segurança 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade Curricular

Leia mais

Ficha de Unidade Curricular (FUC) de Teoria Geral do Direito Administrativo

Ficha de Unidade Curricular (FUC) de Teoria Geral do Direito Administrativo INSTITUTO POLITÉCNICO DE COIMBRA INSTITUTO SUPERIOR DE CONTABILIDADE E ADMINISTRAÇÂO DE COIMBRA Aprovação do Conselho Pedagógico 30/3/2016 Aprovação do Conselho Técnico-Científico 20/4/2016 Ficha de Unidade

Leia mais

No final do estágio, o estudante deverá realizar um balanço global do mesmo (cf. Anexo 3) que deverá anexar no seu relatório final.

No final do estágio, o estudante deverá realizar um balanço global do mesmo (cf. Anexo 3) que deverá anexar no seu relatório final. No final do estágio, o estudante deverá realizar um balanço global do mesmo (cf. Anexo 3) que deverá anexar no seu relatório final. 2.1. Relatório de Estágio O relatório final do estágio tem uma dimensão

Leia mais

Europass-Curriculum Vitae

Europass-Curriculum Vitae Europass-Curriculum Vitae Informação pessoal Apelido(s) / Nome(s) próprio(s) Morada Correio(s) electrónico(s) Maria Neves Rua do Passal, Nº 46, 1º D, 9500-096 Ponta Delgada Telemóvel 936602762 / 926592751

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular PSICOLOGIA DOS GRUPOS Ano Lectivo 2016/2017

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular PSICOLOGIA DOS GRUPOS Ano Lectivo 2016/2017 Programa da Unidade Curricular PSICOLOGIA DOS GRUPOS Ano Lectivo 2016/2017 1. Unidade Orgânica Ciências Humanas e Sociais (1º Ciclo) 2. Curso Psicologia 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade Curricular PSICOLOGIA

Leia mais

promovam a reflexão sobre temáticas fundamentais relacionadas com a aprendizagem da Matemática.

promovam a reflexão sobre temáticas fundamentais relacionadas com a aprendizagem da Matemática. Áreas prioritárias no apoio ao sistema educativo 1º ciclo área da Matemática Perspectivas sobre o trabalho a ser desenvolvido na área da Matemática Proposta Enquadramento A visão de que o ensino da Matemática,

Leia mais

Prof. Doutor Luis Miguel da Mata Artur Dias Pacheco (Regente)

Prof. Doutor Luis Miguel da Mata Artur Dias Pacheco (Regente) Ficha da Unidade Curricular 2013/2014 IDENTIFICAÇÃO DA UNIDADE CURRICULAR Designação: Economia Monetária e Financeira Última alteração: 2013-09-01 15:24:00 ECTS: 5 Língua de lecionação: Português Licenciatura

Leia mais

Disciplina: METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTIFICA E JURIDICA Carga Horária: 72 (horas) 2º Período

Disciplina: METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTIFICA E JURIDICA Carga Horária: 72 (horas) 2º Período I EMENTA Metodologia e epistemologia. Conceito de ciência. O trabalho científico: a construção do objeto. Métodos. Elaboração de hipóteses. Marco teórico e modelo de análise. Normas de produção acadêmica

Leia mais

Oferta Formativa Pós- Graduada Curso Pós-Graduado de Especialização em Educação

Oferta Formativa Pós- Graduada Curso Pós-Graduado de Especialização em Educação Instituto de Oferta Formativa Pós- Graduada Curso Pós-Graduado de Especialização em Educação Especialização: Tecnologias e Metodologias da Programação no Ensino Básico 16 17 Edição Instituto de Educação

Leia mais

V jornadas de avaliação

V jornadas de avaliação jornadas avaliação e Acreditação 14 Março Director Curso: Paula Prata Departamento Informática (DI) Departamento Informática (DI): Quem somos Trabalho senvolvido Objectivos para o futuro Licenciatura em

Leia mais

CAPACITANDO A EQUIPE POR MEIO DA PROBLEMATIZAÇÃO PARA PROMOÇÃO DA AMAMENTAÇÃO: RELATO DE EXPERIÊNCIA.

CAPACITANDO A EQUIPE POR MEIO DA PROBLEMATIZAÇÃO PARA PROMOÇÃO DA AMAMENTAÇÃO: RELATO DE EXPERIÊNCIA. Hospital das Clínicas - Unidade II Materno Infantil CAPACITANDO A EQUIPE POR MEIO DA PROBLEMATIZAÇÃO PARA PROMOÇÃO DA AMAMENTAÇÃO: RELATO DE EXPERIÊNCIA. BRUNA MARIA DE MORAES OLIVEIRA ERICA CAROLINA FORTE

Leia mais

Hospital de Proximidade de Amarante

Hospital de Proximidade de Amarante Hospital de Proximidade de Amarante Novo Hospital de Amarante: Saúde de Proximidade A funcionar desde Dezembro do ano passado, e dotado das mais avançadas tecnologias, o novo Hospital de Amarante é a concretização

Leia mais

Europass-Curriculum Vitae

Europass-Curriculum Vitae Europass-Curriculum Vitae Informação pessoal Apelido(s) / Nome(s) próprio(s) Magro Joaquim Morada(s) Rua do Pinheiro, Nº 22, 2º esq., 2735-408 Cacém, Portugal Telefone(s) + 351 219144958 Telemóvel: + 351961215071

Leia mais

Centro Clínico Champalimaud

Centro Clínico Champalimaud Centro Clínico Champalimaud O Centro Clínico Champalimaud (CCC) é uma instituição médica, científica e tecnológica de última geração, onde, a par da prestação integrada e interdisciplinar de cuidados clínicos

Leia mais

Faculdade Pernambucana de Saúde PSICOLOGIA. Detalhamento da Matriz Curricular

Faculdade Pernambucana de Saúde PSICOLOGIA. Detalhamento da Matriz Curricular Faculdade Pernambucana de Saúde PSICOLOGIA Detalhamento da Matriz Curricular Eixo Temático Módulo Carga Horária Código subjetividade: o sujeito o seu meio e a cultura O Homem como ser Social 70 PSI01-01

Leia mais