ESMAE ESCOLA SUPERIOR DE MÚSICA, ARTES E ESPECTÁCULO ENSINO SUPERIOR PÚBLICO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ESMAE ESCOLA SUPERIOR DE MÚSICA, ARTES E ESPECTÁCULO ENSINO SUPERIOR PÚBLICO"

Transcrição

1 ESMAE MÚSICA, ARTES E ESPECTÁCULO ENSINO SUPERIOR PÚBLICO

2 Formação artística de dimensão internacional. Teatro, Música e Artes da Imagem ESMAE MÚSICA, ARTES E ESPECTÁCULO O QUE SOMOS E O QUE FAZEMOS A ESMAE (Escola Superior de Música, Artes e Espectáculo) foi constituída a partir da Escola Superior de Música, criada em 1985 e dando seguimento à tradição secular do ensino de Música na cidade do Porto. Nasceu com o objetivo de alargar o seu leque formativo ao Teatro e outras áreas artísticas, dando resposta aos anseios das forças vivas da comunidade na existência de formação superior e qualificada. Mais recentemente, integrou as áreas da Imagem e Multimédia, criando assim um projeto estruturado em três departamentos - Música, Teatro e Artes da Imagem - predisposto à interação das várias formas de expressão artística. A ESMAE dá particular atenção às atividades de relação com o exterior, imprescindíveis para que se cumpram os objetivos dos seus cursos, promovendo um contato estreito e permanente entre os formandos e o seu futuro público, permitindo uma experiência enriquecedora a todos os futuros profissionais das artes da imagem e do espetáculo. Nas suas ações, a Escola assume-se como lugar de cultura, sendo o Teatro Helena Sá e Costa e o Café-Concerto espaços privilegiados para a partilha de manifestações artísticas com a comunidade em que está inserida. Da sua agenda cultural ressaltam concertos de música antiga, clássica, contemporânea e jazz, teatro, performance, cinema e vídeo, exposições de fotografia e produções multimédia. Data de edição abril 2013 Este folheto não dispensa a consulta dos documentos oficiais emitidos pelo Ministério da Educação e Ciência

3 > LICENCIATURAS MÚSICA - CANTO MÚSICA - COMPOSIÇÃO MÚSICA - Instrumento MÚSICA - JAZZ MÚSICA ANTIGA PRODUÇÃO E TECNOLOGIAS DA MÚSICA TEATRO - INTERPRETAÇÃO TEATRO - PRODUÇÃO E DESIGN TECNOLOGIA DA COMUNICAÇÃO AUDIOVISUAL TECNOLOGIA DA COMUNICAÇÃO MULTIMÉDIA > MESTRADOS COMPOSIÇÃO E TEORIA MUSICAL MÚSICA - INTERPRETAÇÃO ARTÍSTICA TEATRO COMUNICAÇÃO AUDIOVISUAL Ensino da Música * * Nota: Em colaboração com a ESE. Aguardar aprovação da A3ES. > Pós-Graduação Ópera e Estudos Músico-Teatrais

4 MÚSICA TEATRO O Departamento de Música visa a formação, ao mais alto nível, de profissionais ligados à música: instrumentistas, cantores, compositores, docentes para o ensino de música especializado, e técnicos de som, audiovisual e multimédia. Para além dos cursos tradicionalmente existentes no ensino superior (Instrumento, Canto e Composição) devem salientar-se 3 variantes, inovadoras a nível nacional: Jazz, Música Antiga e Produção e Tecnologias da Música. No departamento de Música há diversos agrupamentos que fazem a ponte com o meio profissional e artístico, entre os quais: Orquestra Sinfónica da ESMAE, Coro Geral, Coro de Câmara, Coro de Jazz, Oficina de Música, Orquestra de Cordas, Orquestra de Sopros, Orquestra Portuguesa de Saxofones, Orquestra de Música Antiga, Orquestra de Jazz e Camerata NovNorte. LICENCIATURA COMPOSIÇÃO CANTO SOPROS Flauta, Clarinete, Oboé, Fagote, Saxofone, Trompete, Trompa, Trombone, Tuba. PIANO CORDAS Violino, Viola, Violoncelo, Contrabaixo, Guitarra. PERCUSSÃO JAZZ MÚSICA ANTIGA PRODUÇÃO E TECNOLOGIAS DA MÚSICA PÓS-GRADUAÇÃO ÓPERA E ESTUDOS MÚSICO-TEATRAIS ESTÚDIO DE ÓPERA DA ESMAE Responsável pela Pós-graduação em Ópera e Estudos Músico-Teatrais, transversal a todas as áreas de formação da ESMAE: Cantores, pianistas correpetidores, instrumentistas, maestros, cenógrafos, figurinistas, diretores de cena, designers de luz e multimédia, compositores e Estudos Teóricos em Ópera (Sociologia, Estética, Estudos em Performance). CONDIÇÕES DE ACESSO (LICENCIATURA) Sejam titulares de um curso do ensino secundário ou habilitação legalmente equivalente; Tenham realizado uma das provas de ingresso exigidas; Concurso Local (www.esmae-ipp.pt) PRÉ-REQUISITOS É necessário uma prova de aptidão GRAU CONFERIDO Licenciatura: 3 anos Mestrado: 2 anos SAÍDAS PROFISSIONAIS Compositores; Cantores e instrumentistas solistas; Instrumentistas de orquestra e de agrupamentos de música de câmara; Pedagogos no ensino vocacional da Música; Técnicos superiores de Som. O Departamento de Teatro da ESMAE tem como objetivo proporcionar uma formação equilibrada entre a Teoria e a Prática Teatral, de forma a incutir nos estudantes uma cultura teatral, dando-lhes um quadro de referências capaz de suportar e guiar a sua prática artística futura. A aquisição de competências técnicas e artísticas diversificadas e do sentido de autonomia é o pano de fundo de uma futura prática profissional no mundo do teatro. LICENCIATURA INTERPRETAÇÃO PRODUÇÃO E DESIGN (Cenografia, Figurinos, Luz e Som, Direção de Cena e Produção) MESTRADO TEATRO Encenação, Interpretação, Direção de Cena e Produção, Design de Cenografia, Design de Figurino, Design de Luz, Design de Som. CONDIÇÕES DE ACESSO (LICENCIATURA) Sejam titulares de um curso do ensino secundário ou habilitação legalmente equivalente; Tenham realizado uma das provas de ingresso exigidas; Concurso Local (www.esmae-ipp.pt) PRÉ-REQUISITOS É necessário uma prova de aptidão GRAU CONFERIDO Licenciatura: 3 anos Mestrado: 2 anos SAÍDAS PROFISSIONAIS Atores; Encenadores; Cenógrafos; Figurinistas; Produtores e Diretores de Cena; Designer de Luz e de Som; Profissionais do Espetáculo. MESTRADO COMPOSIÇÃO E TEORIA MUSICAL INTERPRETAÇÃO ARTÍSTICA Canto, Sopros, Piano, Cordas, Percussão, Música Antiga, Jazz. ENSINO DA MÚSICA * * Nota: Em colaboração com a ESE. Aguardar aprovação da A3ES.

5 ARTES DA IMAGEM O Departamento de Artes da Imagem (DAI) ministra cursos de 1º e 2º ciclos no âmbito do Ensino Artístico. Nos planos científico e pedagógico os estudantes são estimulados a desenvolver articuladamente competências artísticas, técnicas e tecnológicas enquadradas por um exigente quadro de referências conceptuais e apoiadas pela frequência intensiva de um relevante parque de equipamentos. O mestrado é profissionalizante sendo, nessa matéria, pioneiro em Portugal. O DAI tem uma intensa programação cultural, inserida no plano curricular dos cursos, para a qual conta com o apoio de diversas entidades. Obras de estudantes do DAI, quer a nível do 1.º ciclo quer do 2º, têm sido objeto de um número significativo de prémios e distinções. LICENCIATURA TECNOLOGIA DA COMUNICAÇÃO AUDIOVISUAL TECNOLOGIA DA COMUNICAÇÃO MULTIMÉDIA MESTRADO COMUNICAÇÃO AUDIOVISUAL Fotografia e Cinema Documental; Produção e Realização Audiovisual. CONDIÇÕES DE ACESSO (LICENCIATURA) Sejam titulares de um curso do ensino secundário ou habilitação legalmente equivalente; Tenham realizado uma das provas de ingresso exigidas; PRÉ-REQUISITOS Curso de Tecnologia da Comunicação Audiovisual Grupo M Capacidade Vocacional GRAU CONFERIDO Licenciatura: 3 anos Mestrado: 2 anos SAÍDAS PROFISSIONAIS Animação 2D e 3D; Artes Digitais; Audiovisual; Cinema; Criação e Desenvolvimento de Projetos; Fotografia Digital e Analógica; Fotografia de Arquitetura, Moda, Produto e Fotojornalismo; Fotografia Documental; Gabinetes de Imagem; Instalações Multimédia; Produção; Produção Multimédia; Profissionais nas áreas dos Audiovisuais, Cinema, Fotografia, Multimédia e Televisão; Realização; Televisão.

6 > UNIDADE DE INVESTIGAÇÃO EM Música, Artes e Espetáculo > THSC > SERVIÇOS DE ÁUDIO > LABORATÓRIOS MULTIMÉDIA > BIBLIOTECA > CAFÉ CONCERTO / CANTINA > GABINETE DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS > PROGRAMAS DE INTERCÂMBIO

7 UNIDADE DE INVESTIGAÇÃO em Música, Artes e Espetáculo A Unidade de Investigação da ESMAE foi criada com a aprovação dos Estatutos da ESMAE (Art. 9.º e 44.º) publicados em Diário da República em Julho de 2009, tendo os seus próprios Estatutos sido aprovados em 2013 pelo Conselho Técnico- Científico. Encontrando-se em fase de desenvolvimento e organização, pretende ser um espaço interdisciplinar de Investigação em Arte nas suas múltiplas facetas Criação, Performance, Teoria e Tecnologia aglutinando as diversas áreas do conhecimento dos Departamentos de Música, Teatro e Artes da Imagem. Conta já com diversos projetos de investigação resultantes das atividades científicas dos núcleos previamente existentes na ESMAE, como o Laboratório de Acústica Musical e o Núcleo de Investigação em Estudos Musicais, bem como várias publicações resultantes do trabalho de investigação dos seus membros integrantes ou colaboradores. SERVIÇOS DE ÁUDIO No âmbito das suas competências destaca-se o suporte técnico às atividades académicas, científicas e profissionais da ESMAE, a promoção e desenvolvimento de produções próprias no âmbito das áreas de intervenção da Escola e em colaboração com entidades externas. Tendo sido alvo, desde a sua criação, de um plano de investimentos faseado e consistente, apresenta hoje uma estrutura invejável ao nível das instalações e do parque de equipamentos, de onde se destacam os Estúdios Centrais e o recentemente operacional Carro de Exteriores. Para além do apoio que prestam ao universo académico da ESMAE, onde acompanham com mais proximidade a área de Produção e Tecnologias da Música, as suas atividades no âmbito do áudio profissional são vastas, com expressão nacional e internacional, e estendem-se ao projeto, consultoria, especificação, fiscalização, implementação e receção de edifícios e espaços dedicados aos Audiovisuais e Artes do Espectáculo, com especial ênfase em sistemas eletroacústicos dedicados. Neste domínio destaca-se o trabalho efetuado para a EXPO 98, a Porto Capital Europeia da Cultura, o Teatro Municipal de Bragança, o Centro Cultural e de Congressos das Caldas da Rainha, o Metro e o Teatro de Ópera de Bilbao (Euskalduna), a estação de Atocha e os edifícios sede do Banco de Espanha e do Ayuntamiento de Madrid, a Basílica do Santuário de Fátima e a Casa da Música, entre muitos outros. TEATRO HELENA SÁ E COSTA LABORATÓRIOS MULTIMÉDIA O Teatro Helena Sá e Costa (THSC) foi inaugurado a 19 de Maio de 2000 sendo a sua gestão integrada na Escola Superior de Música, Artes e Espectáculo. O THSC tem como missão divulgar e fomentar as Artes, enquanto ferramentas do processo do conhecimento e do crescimento integral do indivíduo, nas vertentes da dança, música, teatro e artes da imagem, potenciando a revelação de novas tendências e suportando movimentos de projetos artísticos embrionários dentro e fora da instituição. Os seus objetivos passam por promover projetos artísticos capazes de captar e fidelizar novos segmentos de público(s) e por participar na dinamização cultural da cidade do Porto. O THSC tem como estratégia a apresentação de novas criações e criadores, o acolhimento de produções exteriores, particularmente inseridas nas novas linguagens das artes performativas e multimédia e o acolhimento das produções da ESMAE nas áreas da música, teatro e audiovisual. Os Laboratórios Multimédia ocupam diversos espaços preparados para a formação e práticas laboratoriais, dispondo uma ampla gama de equipamentos associados às áreas artísticas e de conhecimento em que se inserem. Dão apoio logístico aos estudantes da ESMAE e, em particular, ao Departamento de Artes da Imagem, quer no plano do cumprimento das tarefas curriculares dos 1.º e 2.º ciclos, quer na produção de trabalhos de fim de curso. Prestam ainda serviços à Escola e ao IPP e estão envolvidos em produções para o exterior no âmbito de parcerias com instituições culturais e outros protagonistas do mercado de trabalho, dos quais se destacam o Teatro Nacional de São João, a Fundação de Serralves/Museu de Arte Contemporânea, o Ecomuseu de Barroso e o Festival de Curtas Metragens de Vila do Conde, entre outros.

8 BIBLIOTECA A Biblioteca da ESMAE é responsável por recolher, organizar e disponibilizar os recursos documentais considerados indispensáveis ao processo de ensino aprendizagem nas áreas de Música, Teatro e Artes da Imagem. A Biblioteca da ESMAE tem como objetivos promover o acesso às principais fontes documentais existentes nas áreas de Música, Teatro, Cinema, Vídeo e Fotografia, dotando o seu público das ferramentas necessárias para uma utilização eficaz, consequente e responsável dos recursos informacionais; e acompanhar as iniciativas docentes relativas a projetos de investigação, facilitando e mediando os contactos com os principais produtores de conteúdos científicos. Dispõe de um catálogo informatizado que contém todos os recursos existentes, entre os quais se contam vídeos, livros, discos e partituras. As técnicas documentais utilizadas vão de encontro à especificidade da informação e ao perfil do público-alvo da biblioteca, recorrendo, para o efeito, às boas práticas das principais Escolas e Academias nas áreas artísticas e às normas internacionais recomendadas. GABINETE DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS O GRI é um gabinete que gere as relações institucionais com os parceiros internacionais e coordena o funcionamento de programas de aprendizagem ao longo da vida (LLP) como o ERASMUS, um importante programa europeu de mobilidade de estudantes, professores e funcionários. Dentro do programa ERASMUS dedica particular atenção aos IPs (Programas intensivos) onde é parceiro, com outras instituições europeias, em vários projetos como o SACS, IICS, La Follia, Phoenix e Operamedia. Colabora e coordena ainda outros projetos internacionais no âmbito dos apoios da Comissão Europeia através dos programas e-content (HARMOS Project), e-content-plus (Variazioni), ICT-PSP (E-CLAP), Culture (EUROCLASSICAL, NEU/NOW) entre outros projectos de cooperação institucional. Estabelece a ponte entre a ESMAE e as duas maiores associações europeias de instituições de ensino na área das artes performativas: a AEC (Associação Europeia de Conservatórios) e a ELIA (Liga europeia de Escolas das Artes). Promove ainda, desde 2006, o HARMOS Festival, um festival internacional de música. CAFÉ-CONCERTO CANTINA Para além do seu funcionamento enquanto Cantina Escolar, o Café-Concerto possui valências nas áreas da música e do audiovisual. A galeria, contornando a um nível superior toda a sala, funciona como espaço de exposições. Local de convívio da comunidade escolar é, devido à sua programação, uma sala de visitas que acolhe todos os que desejam beneficiar da sua oferta cultural: pequenos espetáculos de performance e teatro, concertos de jazz, música de câmara e contemporânea, pequenas orquestras e outros tipos de agrupamentos musicais. PROGRAMAS DE INTERCÂMBIO No âmbito do Programa Sócrates / Erasmus, a ESMAE tem protocolos de intercâmbio de docentes e discentes, com escolas congéneres de diferentes países europeus: Dartington College of Arts - Reino Unido York St. John College - Reino Unido University Northumbria at Newcastle - Reino Unido Ultrecht School of the Arts - Holanda Helsinki Polytechnic - Finlândia Hogslolen i Bergen - Noruega Real Escuela Superior de Arte Dramático - Madrid Institut del Teatre - Barcelona Universität Hildesheim - Alemanha Universitat Politècnica de Catalunya - Espanha Karel de Grote Hogeschool - Bélgica Ecole Nationale Supérieure Louis-Lumière - França University of Wales, Newport - Reino Unido Mikkeli University of Applied Sciences - Finlândia Kauno Kolegija University of Applied Sciences - Lituânia Yasar University - Turquia No âmbito do Programa Vasco da Gama, a ESMAE possui um protocolo com a Escola Superior de Teatro e Cinema de Lisboa.

9 > MÚSICA - AGRUPAMENTOS ORQUESTRA PORTUGUESA DE SAXOFONES ORQUESTRA SINFÓNICA DA ESMAE Camerata NovNorte ESMAE BIG BAND ORQUESTRA DE MÚSICA ANTIGA ENSEMBLE DE CLARINETES ENSEMBLE DE METAIS MASSIVE BRASS ATTACK! > AGENDA FESTIVAL ESMAE SEMANA PTM HARMOS FESTIVAL EUROCLASSICAL SET (Semana das Escolas de Teatro) IMAGENS DO REAL IMAGINADO

10 ORQUESTRA PORTUGUESA DE SAXOFONES Foi criada em 1999 por Henk van Twillert, a partir da sua classe de Saxofone clássico, fomentando assim a integração dos estudantes e ex-estudantes. Isso tem permitido múltiplas experiências musicais e o surgimento de outros grupos, Quartetos e Octetos (como o Vento do Norte). ORQUESTRA SINFÓNICA DA ESMAE Criada em 1994, a Orquestra tem como objetivo o enriquecimento curricular e pedagógico, proporcionando aos estudantes uma futura integração em agrupamentos profissionais e orquestras. É considerável e representativo o repertório já abordado pela Orquestra. Entre as apreciações elogiosas de maestros convidados e críticas publicadas, saliente-se em particular a revista Le Monde de la Musique, que escreveu: L Orchestre de la ESMAE, vous connaissez? Vraisemblablement pas. Cette formation de jeunes musiciens classiques prépare impatiemment l avenir dans un Portugal longtemps frustré sur le plan musical. (Le Monde de la Musique, 10/2001). Igualmente no âmbito da Ópera e da Música Coral Sinfónica se tem desenvolvido trabalho relevante. Camerata NovNorte Camerata NovNorte é uma orquestra de câmara de cordas, constituída por atuais e antigos alunos da ESMAE, e funciona como disciplina de opção para os alunos inscritos no curso de Instrumento. O trabalho desenvolvido na Camarata NovNorte, dirigida pelo Prof. Radu Ungureanu, centra-se no repertório e na problemática específica deste tipo de agrupamento um complemento na formação dos instrumentistas. ESMAE BIG BAND A ESMAE Big Band é composta por estudantes que frequentam o curso de Jazz. Ao longo de dez anos de existência tem interpretado repertórios dos mais importantes compositores para este tipo de formação, como Thad Jones, Sammy Nestico, Carla Bley, Maria Schneider ou Kenny Wheeler, tendo sido dirigida por Jason Lindner, Alan Farber, Orrin Evans, Pedro Guedes, Carlos Azevedo, Laurent Filipe, Maria Schneider e Paulo Perfeito, entre outros. ORQUESTRA DE MÚSICA ANTIGA A Orquestra de Música Antiga, inserida no âmbito do respetivo curso, proporciona uma vivência multifacetada e complementar aos alunos da Escola. É responsável, em 2013, pela ópera "The Fairy Queen" de Purcell, a ser realizada em versão cénica integral. AGENDA FESTIVAL ESMAE Normalmente realizada no mês de março, a Semana Aberta/Festival ESMAE pretende dar a conhecer à comunidade as atividades formativas e culturais da Escola. Aulas abertas, seminários, oficinas, exposições, espetáculos e concertos fazem parte de um programa que pretende ser uma mostra do que melhor se faz nesta Escola. SEMANA PTM A Semana PTM é uma actividade de carácter científico e cultural com relevância para a vida académica do Curso de Produção e Tecnologias da Música. São abordadas questões relacionadas com o seu plano de estudos, procurando desenvolver e sedimentar contactos com a comunidade científica e profissional. Debates, palestras e oficinas envolvendo perfis relevantes na área da produção ocupam os três dias da Semana PTM. HARMOS FESTIVAL Fundado em 2006, o HARMOS Festival reúne os melhores músicos das mais conceituadas escolas superiores de música da Europa. Com um propósito e conceito únicos, o HARMOS Festival concentra as suas energias na promoção dos músicos, das escolas e, claro, da música, levando, todos os anos, cerca de 40 músicos por mais de 30 concertos de música de câmara. Sediado na Casa da Música do Porto, onde todos os grupos se apresentam, o HARMOS Festival ocupa-se da região norte de Portugal, promovendo concertos em várias cidades: as Cidades Harmos. Aproximar os públicos da música e vice-versa é a tarefa que o HARMOS Festival se propõe cumprir a cada ano. SET (Semana das Escolas de Teatro) O SET traz à Esmae e à cidade do Porto alunos e professores das Escolas de Teatro (profissionais, politécnicas e universitárias) de todo o país. Aqui, e durante uma semana, têm oportunidade de apresentar os seus projetos teatrais e assistir a seminários, conferências e muitas outras atividades relacionadas com o Teatro. IMAGENS DO REAL IMAGINADO O IRI, Imagens do Real Imaginado, é um encontro de criadores e investigadores nacionais e estrangeiros nas áreas do documentário, cinema experimental, fotografia, vídeo e multimédia e compreende uma mostra de produções, seminários, palestras e oficinas. Este evento é organizado durante o mês de novembro no contexto do plano de formação do Departamento de Artes da Imagem, permitindo cruzar a experiência de profissionais na área do audiovisual com o percurso de aprendizagem dos estudantes.

11 IPP POLITÉCNICO DO PORTO Presidência Rua Dr. Roberto Frias, Porto T F ISEP INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DO PORTO Rua Dr. Bernardino de Almeida, Porto T F ISCAP INSTITUTO SUPERIOR DE CONTABILIDADE E ADMINISTRAÇÃO DO PORTO Rua Jaime Lopes Amorim s/n São Mamede de Infesta T F ESE EDUCAÇÃO Rua Dr. Roberto Frias, Porto T F ESMAE MÚSICA, ARTES E ESPECTÁCULO Rua da Alegria, Porto T F ESEIG ESTUDOS INDUSTRIAIS E DE GESTÃO Rua D. Sancho I, Vila do Conde T F ESTGF TECNOLOGIA E GESTÃO DE FELGUEIRAS Rua do Curral, Casa do Curral, Margaride Felgueiras T F ESTSP TECNOLOGIA DA SAÚDE DO PORTO Rua de Valente Perfeito, Vila Nova de Gaia T F SASIPP SERVIÇOS DE ACÇÃO SOCIAL DO IPP Rua Dr. Roberto Frias, Porto T F FIPP FUNDAÇÃO POLITÉCNICO DO PORTO Rua Dr. António Bernardino de Almeida, Porto T F

Escola para Formação de Artistas Artes Visuais Dança Música Teatro

Escola para Formação de Artistas Artes Visuais Dança Música Teatro Fundação das Artes Escola para Formação de Artistas Artes Visuais Dança Música Teatro Inscrições Abertas Turmas 2013 Primeiro Semestre Cursos Livres e Técnicos A Fundação das Artes é uma Escola de Artes

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO N. o 203 3-9-1998 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-B 4595 mento. Pelo Ministro Adjunto, Fausto de Sousa Correia, Secretário de Estado da Administração Pública e da Modernização Administrativa. A Ministra da

Leia mais

NCE/10/02916 Relatório preliminar da CAE - Novo ciclo de estudos

NCE/10/02916 Relatório preliminar da CAE - Novo ciclo de estudos NCE/10/02916 Relatório preliminar da CAE - Novo ciclo de estudos Caracterização do pedido Perguntas A.1 a A.10 A.1. Instituição de ensino superior / Entidade instituidora: Instituto Politécnico De Lisboa

Leia mais

O FESTIVAL INTERNACIONAL DE INVERNO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA E SUAS AÇÕES MUSICAIS

O FESTIVAL INTERNACIONAL DE INVERNO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA E SUAS AÇÕES MUSICAIS O FESTIVAL INTERNACIONAL DE INVERNO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA E SUAS AÇÕES MUSICAIS Área temática: cultura Vera Lucia Portinho Vianna (Coordenadora da Ação de Extensão) Vera Lucia Portinho

Leia mais

O ensino da ETIC é orientado para a prática e integra projetos reais no contexto da formação.

O ensino da ETIC é orientado para a prática e integra projetos reais no contexto da formação. PORQUÊ A ETIC? QUE TIPO DE CURSOS ENCONTRO NA ETIC? QUAIS AS ÁREAS DE ENSINO E OS RESPETIVOS CURSOS HND - HIGHER NATIONAL DIPLOMA (2 ANOS)? QUAIS AS ÁREAS DE ENSINO E RESPETIVOS CURSOS ANUAIS (1 ANO)?

Leia mais

INFORMAÇÕES DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO (PPC)

INFORMAÇÕES DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO (PPC) 1 INFORMAÇÕES DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO (PPC) Curso: Música, Bacharelado - Habilitação em Composição Campus: Cuiabá Docente da habilitação: Prof. Dr. Roberto Pinto Victorio Ato interno de criação

Leia mais

ATO PUBLICADO NO DIÁRIO OFICIAL DOS PODERES DO ESTADO MINAS GERAIS EM 12/11/2014

ATO PUBLICADO NO DIÁRIO OFICIAL DOS PODERES DO ESTADO MINAS GERAIS EM 12/11/2014 ATO PUBLICADO NO DIÁRIO OFICIAL DOS PODERES DO ESTADO MINAS GERAIS EM 12/11/2014 GOVERNO DO ESTADO DE MINAS GERAIS FUNDAÇÃO CLÓVIS SALGADO RERRATIFICAÇÃO DE EDITAL PARA O CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO

Leia mais

ESCOLA SUPERIOR DE MÚSICA, ARTES E ESPECTÁCULO GUIA DO ESTUDANTE

ESCOLA SUPERIOR DE MÚSICA, ARTES E ESPECTÁCULO GUIA DO ESTUDANTE ESCOLA SUPERIOR DE MÚSICA, ARTES E ESPECTÁCULO GUIA DO ESTUDANTE Homem É no silêncio do caminho aberto: Quanto maior a alma maior o deserto Maior a sede e a miragem Do mundo à nossa imagem. Luís Veiga

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE MINAS GERAIS FUNDAÇÃO CLÓVIS SALGADO

GOVERNO DO ESTADO DE MINAS GERAIS FUNDAÇÃO CLÓVIS SALGADO GOVERNO DO ESTADO DE MINAS GERAIS FUNDAÇÃO CLÓVIS SALGADO RERRATIFICAÇÃO DE EDITAL PARA O CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE CARGOS DAS CARREIRAS DE PROFESSOR DE ARTE E ANALISTA DE GESTÃO ARTÍSTICA, DO

Leia mais

ATO PUBLICADO NO DIÁRIO OFICIAL DOS PODERES DO ESTADO MINAS GERAIS EM 12/11/2014

ATO PUBLICADO NO DIÁRIO OFICIAL DOS PODERES DO ESTADO MINAS GERAIS EM 12/11/2014 ATO PUBLICADO NO DIÁRIO OFICIAL DOS PODERES DO ESTADO MINAS GERAIS EM 12/11/2014 GOVERNO DO ESTADO DE MINAS GERAIS FUNDAÇÃO CLÓVIS SALGADO RERRATIFICAÇÃO DE EDITAL PARA O CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO

Leia mais

ANEXO III PROGRAMAÇÃO ARTÍSTICA LINHAS ORIENTADORAS E OBJETIVOS

ANEXO III PROGRAMAÇÃO ARTÍSTICA LINHAS ORIENTADORAS E OBJETIVOS ANEXO III PROGRAMAÇÃO ARTÍSTICA LINHAS ORIENTADORAS E OBJETIVOS CENTRO CULTURAL VILA FLOR A programação do Centro Cultural Vila Flor deverá assentar em critérios de qualidade, diversidade, contemporaneidade

Leia mais

CANDIDATURA À DIRECÇÃO DA UNIDADE DE INVESTIGAÇÃO DO INSTITUTO POLITÉCNICO DE SANTARÉM

CANDIDATURA À DIRECÇÃO DA UNIDADE DE INVESTIGAÇÃO DO INSTITUTO POLITÉCNICO DE SANTARÉM CANDIDATURA À DIRECÇÃO DA UNIDADE DE INVESTIGAÇÃO DO INSTITUTO POLITÉCNICO DE SANTARÉM Pedro Jorge Richheimer Marta de Sequeira Marília Oliveira Inácio Henriques 1 P á g i n a 1. Enquadramento da Candidatura

Leia mais

Programa de Apoio à Qualidade nas Escolas (PAQUE)

Programa de Apoio à Qualidade nas Escolas (PAQUE) Programa de Apoio à Qualidade nas Escolas (PAQUE) 1. Título alusivo à iniciativa Programa de Apoio à Qualidade nas Escolas (PAQUE). 2. Entidades parceiras Identificação das organizações (Organismo público,

Leia mais

Auto-avaliação da Licenciatura em Gestão e Administração Hoteleira

Auto-avaliação da Licenciatura em Gestão e Administração Hoteleira Auto-avaliação da Licenciatura em Gestão e Administração Hoteleira Relatório Resumo Junho de 2012 Índice 1. Objectivo... 3 2. Enquadramento... 3 3. Trabalho realizado... 3 4. Dados síntese da Licenciatura

Leia mais

INED PROJETO EDUCATIVO INSTITUTO DE EDUCAÇÃO E DESENVOLVIMENTO MAIA

INED PROJETO EDUCATIVO INSTITUTO DE EDUCAÇÃO E DESENVOLVIMENTO MAIA INED INSTITUTO DE EDUCAÇÃO E DESENVOLVIMENTO PROJETO EDUCATIVO MAIA PROJETO EDUCATIVO I. Apresentação do INED O Instituto de Educação e Desenvolvimento (INED) é uma escola secundária a funcionar desde

Leia mais

E D I T A L INSTITUTO POLITÉCNICO DO PORTO EDIÇÃO 2009/2010

E D I T A L INSTITUTO POLITÉCNICO DO PORTO EDIÇÃO 2009/2010 E D I T A L INSTITUTO POLITÉCNICO DO PORTO CONCURSOS ESPECIAIS DE ACESSO E INGRESSO NO ENSINO SUPERIOR EDIÇÃO 2009/2010 2010 O Presidente do Instituto Politécnico do Porto (IPP), Vítor Correia Santos,

Leia mais

REGULAMENTO DO CENTRO DE ATIVIDADES E RECURSOS CAR

REGULAMENTO DO CENTRO DE ATIVIDADES E RECURSOS CAR REGULAMENTO DO CENTRO DE ATIVIDADES E RECURSOS CAR INDÍCE A) Noção... 2 B) Objetivos... 2 C) Destinatários... 2 D) Serviços do Centro de Atividades e Recursos (C.A.R.)... 2 E) Atividades... 3 F) Condições

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE SARZEDO Estado de Minas Gerais

PREFEITURA MUNICIPAL DE SARZEDO Estado de Minas Gerais ANEXO I ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS Violino Viola em violino ou na modalidade violino ou na modalidade Licenciatura em em viola ou na modalidade viola ou na ministrar aulas de violino e avaliar o aprendizado

Leia mais

CURSO DE MÚSICA - BACHARELADO

CURSO DE MÚSICA - BACHARELADO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO UFPE CENTRO DE ARTES E COMUNICAÇÃO - CAC CURSO DE MÚSICA - BACHARELADO Coordenador do Curso: Prof. Rinaldo de Melo Fonseca IDENTIFICAÇÃO DO CURSO 1. Denominação dos Cursos:

Leia mais

CONCURSO JOVEM.COM REGULAMENTO 2015 - EMCN

CONCURSO JOVEM.COM REGULAMENTO 2015 - EMCN CONCURSO JOVEM.COM REGULAMENTO 2015 - EMCN A) CONCURSO 1- O Concurso Jovem.COM é um concurso de Interpretação. Tem como objetivos: - Promover os Conservatórios Oficiais de Música e suas cidades; - Premiar

Leia mais

UNIVERSIDADE DE LISBOA ESTUDANTE INTERNACIONAL

UNIVERSIDADE DE LISBOA ESTUDANTE INTERNACIONAL UNIVERSIDADE DE LISBOA ESTUDANTE INTERNACIONAL EM PORTUGAL, A ULISBOA É LÍDER NOS PRINCIPAIS RANKINGS INTERNACIONAIS Academic Ranking of World Universities 2014 (Shanghai) 2.ª Universidade Ibero-Americana

Leia mais

Introdução. a cultura científica e tecnológica.

Introdução. a cultura científica e tecnológica. Introdução A cultura científica e tecnológica é cada vez mais reconhecida como uma condição estratégica para o desenvolvimento de uma cidadania ativa, traduzindo-se numa sociedade mais qualificada e no

Leia mais

ISAL INSTITUTO SUPERIOR DE ADMINISTRAÇÃO E LÍNGUAS PLANO DE ATIVIDADES

ISAL INSTITUTO SUPERIOR DE ADMINISTRAÇÃO E LÍNGUAS PLANO DE ATIVIDADES ISAL INSTITUTO SUPERIOR DE ADMINISTRAÇÃO E LÍNGUAS PLANO DE ATIVIDADES 2015 2 Formar gestores e quadros técnicos superiores, preparados científica e tecnicamente para o exercício de funções na empresa

Leia mais

Aprovado na Reunião do CONASU em 21/01/2015.

Aprovado na Reunião do CONASU em 21/01/2015. PROGRAMA DE PRODUÇÃO CIENTÍFICA, CULTURAL, ARTÍSTICA E TECNOLÓGICA Aprovado na Reunião do CONASU em 21/01/2015. O Programa de Produção Científica, Cultural, Artística e Tecnológica visa fortalecer a relação

Leia mais

INFORMAÇÕES DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO (PPC)

INFORMAÇÕES DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO (PPC) 1 INFORMAÇÕES DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO (PPC) Curso: Música, bacharelado Habilitação em Regência Campus: Cuiabá Docente da habilitação: Profa. Dra. Flávia Vieira Pereira Ato interno de criação e aprovação

Leia mais

Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento. (2010-2015) ENED Plano de Acção

Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento. (2010-2015) ENED Plano de Acção Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento (2010-2015) ENED Plano de Acção Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento (2010-2015) ENED Plano de Acção 02 Estratégia Nacional de

Leia mais

INFORMAÇÕES DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO (PPC)

INFORMAÇÕES DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO (PPC) 1 INFORMAÇÕES DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO (PPC) Curso: Música, bacharelado Habilitação em Canto Campus: Cuiabá Docente da habilitação: Profa. Me. Helen Luce Pereira Ato interno de criação e aprovação

Leia mais

Decreto n.º 17/2000 Acordo entre a República Portuguesa e a República de Cuba sobre Cooperação Cultural, assinado em Havana em 8 de Julho de 1998

Decreto n.º 17/2000 Acordo entre a República Portuguesa e a República de Cuba sobre Cooperação Cultural, assinado em Havana em 8 de Julho de 1998 Decreto n.º 17/2000 Acordo entre a República Portuguesa e a República de Cuba sobre Cooperação Cultural, assinado em Havana em 8 de Julho de 1998 Nos termos da alínea c) do n.º 1 do artigo 197.º da Constituição,

Leia mais

Plano de Atividades 2015

Plano de Atividades 2015 Plano de Atividades 2015 ÍNDICE Introdução 1. Princípios orientadores do Plano Plurianual. Desempenho e qualidade da Educação. Aprendizagens, equidade e coesão social. Conhecimento, inovação e cultura

Leia mais

Arquitetura e Urbanismo

Arquitetura e Urbanismo Arquitetura e Urbanismo Arquitetura e Urbanismo CARREIRA EM ARQUITETURA E URBANISMO Os arquitetos recebem uma formação geral que lhes permite trabalhar em diversos campos: em projetos de construções, de

Leia mais

Plano de Atividades 2015

Plano de Atividades 2015 Plano de Atividades 2015 Instituto de Ciências Sociais Universidade do Minho 1. Missão Gerar, difundir e aplicar conhecimento no âmbito das Ciências Sociais e áreas afins, assente na liberdade de pensamento,

Leia mais

ESTRUTURA ORGÂNICA E FUNCIONAL

ESTRUTURA ORGÂNICA E FUNCIONAL ESTRUTURA ORGÂNICA E FUNCIONAL Diretor Geral O Diretor Geral supervisiona e coordena o funcionamento das unidades orgânicas do Comité Olímpico de Portugal, assegurando o regular desenvolvimento das suas

Leia mais

Instituto Superior da Maia ISMAI CET. Realização de Eventos Multimédia

Instituto Superior da Maia ISMAI CET. Realização de Eventos Multimédia Instituto Superior da Maia ISMAI CET Realização de Eventos Multimédia CoordenadorA Professora Doutora Célia Sousa Vieira cvieira@ismai.pt fundamentos e Objectivos A área de formação deste CET reside nos

Leia mais

GOIÂNIA Basileu França

GOIÂNIA Basileu França GOIÂNIA Basileu França APOIO ADMINISTRATIVO SERVIÇOS GERAIS AA - ASG Atribuições: desenvolver atividades de apoio à gestão, promovendo a organização, conservação, higienização e manutenção de salas de

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO Departamento de Arquitetura e Urbanismo

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO Departamento de Arquitetura e Urbanismo Departamento de Arquitetura e Urbanismo CONCURSO PÚBLICO DE TÍTULOS E PROVAS PARA PROVIMENTO DE UM CARGO DE PROFESSOR ADJUNTO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERENAMBUCO, ÁREA: TEORIA E HISTÓRIA DA ARQUITETURA,

Leia mais

ESMAE ESCOLA SUPERIOR DE MÚSICA, ARTES E ESPECTÁCULO

ESMAE ESCOLA SUPERIOR DE MÚSICA, ARTES E ESPECTÁCULO ESMAE ESCOLA SUPERIOR DE MÚSICA, ARTES E ESPECTÁCULO ESEIG 2014 / 2015 > LICENCIATURA Data de edição março 2015 Este folheto não dispensa a consulta dos documentos oficiais emitidos pelo Ministério da

Leia mais

DIRETRIZES CURRICULARES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UTFPR

DIRETRIZES CURRICULARES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UTFPR Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Pró-Reitoria de Graduação e Educação Profissional DIRETRIZES CURRICULARES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UTFPR APROVADO PELA RESOLUÇÃO

Leia mais

Bergen Arkitekt Skole Noruega http://www.bas.org Esta Universidade recomenda aos alunos candidatos o domínio de inglês - nível B1

Bergen Arkitekt Skole Noruega http://www.bas.org Esta Universidade recomenda aos alunos candidatos o domínio de inglês - nível B1 MESTRADO INTEGRADO EM ARQUITETURA. Aalto University Finlândia http://architecture.aalto.fi/en Esta Universidade recomenda aos alunos candidatos o domínio de inglês - nível B2/C1 Bergen Arkitekt Skole Noruega

Leia mais

ÍNDICE ENQUADRAMENTO... 3 1- CARACTERIZAÇÃO DO AGRUPAMENTO... 4

ÍNDICE ENQUADRAMENTO... 3 1- CARACTERIZAÇÃO DO AGRUPAMENTO... 4 ÍNDICE ENQUADRAMENTO... 3 1- CARACTERIZAÇÃO DO AGRUPAMENTO... 4 1.1- DOCENTES:... 4 1.2- NÃO DOCENTES:... 5 1.2.1- TÉCNICAS SUPERIORES EM EXERCÍCIO DE FUNÇÕES... 5 1.2.2- ASSISTENTES OPERACIONAIS EM EXERCÍCIO

Leia mais

Nota Introdutória. Objetivos da Biblioteca Escolar (de acordo com o MANIFESTO IFLA/UNESCO PARA BIBLIOTECA ESCOLAR)

Nota Introdutória. Objetivos da Biblioteca Escolar (de acordo com o MANIFESTO IFLA/UNESCO PARA BIBLIOTECA ESCOLAR) Nota Introdutória Objetivos da Biblioteca Escolar (de acordo com o MANIFESTO IFLA/UNESCO PARA BIBLIOTECA ESCOLAR) Apoiar e promover os objetivos educativos definidos de acordo com as finalidades e currículo

Leia mais

Paula Almozara «Paisagem-ficção»

Paula Almozara «Paisagem-ficção» Rua da Atalaia, 12 a 16 1200-041 Lisboa + (351) 21 346 0881 salgadeiras@sapo.pt www.salgadeiras.com Paula Almozara «Paisagem-ficção» No âmbito da sua estratégia internacional, a Galeria das Salgadeiras

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO Resolução n 34/ 2009 Aprova o Projeto Político-Pedagógico do Curso de Graduação em Música, Modalidade

Leia mais

DESPACHO. ASSUNTO: - Regulamento do Gabinete de Apoio ao Estudante e ao Diplomado- GAED

DESPACHO. ASSUNTO: - Regulamento do Gabinete de Apoio ao Estudante e ao Diplomado- GAED DESPACHO Nº. 17/2015 Data: 2015/05/22 Para conhecimento de: Pessoal docente, discente e não docente ASSUNTO: - Regulamento do Gabinete de Apoio ao Estudante e ao Diplomado- GAED Com o intuito de normalizar

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS BÁSICA E SECUNDÁRIA DR. VIEIRA DE CARVALHO SERVIÇO DE PSICOLOGIA E ORIENTAÇÃO

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS BÁSICA E SECUNDÁRIA DR. VIEIRA DE CARVALHO SERVIÇO DE PSICOLOGIA E ORIENTAÇÃO OBJETIVOS Os cursos artísticos especializados têm como objectivos proporcionar formação artística, preparando profissionais para diferentes ramos artísticos e fomentar práticas artísticas individuais e

Leia mais

Produção Multimédia Interactiva

Produção Multimédia Interactiva Produção Multimédia Interactiva Candidaturas 2012/13 secretaria@ipa.univ.pt http://pmi.ipa.univ.pt www.ipa.univ.pt IPA Instituto Superior Autónomo de Estudos Politécnicos No IPA prosseguimos os seguintes

Leia mais

Como sempre, e de acordo com a nossa missão, continuaremos a dar a conhecer a Síndrome de Asperger e a APSA à sociedade em geral.

Como sempre, e de acordo com a nossa missão, continuaremos a dar a conhecer a Síndrome de Asperger e a APSA à sociedade em geral. Plano de Atividades 2016 INTRODUÇÃO O Plano de Atividades para 2016 agora apresentado tem como mote central DAR SENTIDO. Dar Sentido a tudo o que fazemos, o que nos envolve e o que envolve os outros. Centrarse-á

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO Resolução n 35/ 2009 Aprova o Projeto Político-Pedagógico do Curso de Graduação em Música, Modalidade

Leia mais

REGULAMENTO DO SEGUNDO CICLO DE ESTUDOS EM COMUNICAÇÃO E MARKETING

REGULAMENTO DO SEGUNDO CICLO DE ESTUDOS EM COMUNICAÇÃO E MARKETING REGULAMENTO DO SEGUNDO CICLO DE ESTUDOS EM COMUNICAÇÃO E MARKETING REGULAMENTO DO SEGUNDO CICLO DE ESTUDOS EM COMUNICAÇÃO E MARKETING O presente regulamento foi homologado pelo Presidente da ESEV, a 18

Leia mais

Candidatura a Presidente da Escola Superior Náutica Infante D. Henrique. Programa de Acção. Luis Filipe Baptista

Candidatura a Presidente da Escola Superior Náutica Infante D. Henrique. Programa de Acção. Luis Filipe Baptista Candidatura a Presidente da Escola Superior Náutica Infante D. Henrique Programa de Acção Luis Filipe Baptista ENIDH, Setembro de 2013 Motivações para esta candidatura A sociedade actual está a mudar muito

Leia mais

Perfis Professores. Maria João Directora

Perfis Professores. Maria João Directora Perfis Professores Maria João Directora Maria João, nasceu em Lisboa, no dia 27 de Junho de 1956, filha de pai português e mãe moçambicana. Em 1982 entrou na Escola de Jazz do Hot Club e foi lá que formou

Leia mais

Bergen Arkitekt Skole Noruega http://www.bas.org Esta Universidade recomenda aos alunos candidatos o domínio de inglês - nível B1

Bergen Arkitekt Skole Noruega http://www.bas.org Esta Universidade recomenda aos alunos candidatos o domínio de inglês - nível B1 MESTRADO INTEGRADO EM ARQUITETURA. Aalto University Finlândia http://architecture.aalto.fi/en Esta Universidade recomenda aos alunos candidatos o domínio de inglês - nível B2/C1 Bergen Arkitekt Skole Noruega

Leia mais

INFORMAÇÕES DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO (PPC)

INFORMAÇÕES DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO (PPC) 1 INFORMAÇÕES DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO (PPC) Curso: Música, bacharelado Habilitação em Violão Campus: Cuiabá Docente da habilitação: Profa. Dra. Teresinha Rodrigues Prada Soares Ato interno de criação

Leia mais

PLANO ESTRATÉGICO TRIÉNIO 2014-2016

PLANO ESTRATÉGICO TRIÉNIO 2014-2016 PLANO ESTRATÉGICO TRIÉNIO 2014-2016 MENSAGEM INICIAL Assimilar um saber, um conteúdo, uma praxis em Terapia da Fala é uma condição sine quo non para que haja uma base científica. Contudo, esta base de

Leia mais

A Escola. Com uma média de 1.800 alunos por mês, a ENAP oferece cursos presenciais e a distância

A Escola. Com uma média de 1.800 alunos por mês, a ENAP oferece cursos presenciais e a distância A Escola A ENAP pode contribuir bastante para enfrentar a agenda de desafios brasileiros, em que se destacam a questão da inclusão e a da consolidação da democracia. Profissionalizando servidores públicos

Leia mais

Escola Profissional de Tecnologia Psicossocial do Porto

Escola Profissional de Tecnologia Psicossocial do Porto Missão A Escola Profissional de Tecnologia tem como missão prestar serviços educativos de excelência aos seus alunos, qualificando-os para o exercício profissional e para o prosseguimento de estudos, no

Leia mais

PROGRAMA DE PROMOÇÃO DA

PROGRAMA DE PROMOÇÃO DA UNIVERSIDADE DO PORTO PROGRAMA DE PROMOÇÃO DA LITERACIA FINANCEIRA DA U.PORTO Outubro de 2012 Enquadramento do programa na Estratégia Nacional de Formação Financeira Plano Nacional de Formação Financeira

Leia mais

CEF/0910/28031 Relatório preliminar da CAE (Poli) - Ciclo de estudos em funcionamento

CEF/0910/28031 Relatório preliminar da CAE (Poli) - Ciclo de estudos em funcionamento CEF/0910/28031 Relatório preliminar da CAE (Poli) - Ciclo de estudos em funcionamento Caracterização do ciclo de estudos Perguntas A.1 a A.9 A.1. Instituição de ensino superior / Entidade instituidora:

Leia mais

Fomento a Projetos Culturais nas Áreas de Música e de Artes Cênicas

Fomento a Projetos Culturais nas Áreas de Música e de Artes Cênicas Programa 0166 Música e Artes Cênicas Objetivo Aumentar a produção e a difusão da música e das artes cênicas. Público Alvo Sociedade em geral Ações Orçamentárias Indicador(es) Número de Ações 7 Taxa de

Leia mais

ÍNDICE APRESENTAÇÃO 02 HISTÓRIA 02 OBJECTIVOS 02 CURSOS 04 CONSULTORIA 06 I&D 07 DOCENTES 08 FUNDEC & IST 09 ASSOCIADOS 10 PARCERIAS 12 NÚMEROS 13

ÍNDICE APRESENTAÇÃO 02 HISTÓRIA 02 OBJECTIVOS 02 CURSOS 04 CONSULTORIA 06 I&D 07 DOCENTES 08 FUNDEC & IST 09 ASSOCIADOS 10 PARCERIAS 12 NÚMEROS 13 ÍNDICE APRESENTAÇÃO 02 HISTÓRIA 02 OBJECTIVOS 02 CURSOS 04 CONSULTORIA 06 I&D 07 DOCENTES 08 FUNDEC & IST 09 ASSOCIADOS 10 PARCERIAS 12 NÚMEROS 13 QUEM SOMOS FUNDEC APRESENTAÇÃO HISTÓRIA OBJECTIVOS A

Leia mais

Área de Comunicação. Tecnologia em. Produção Multimídia

Área de Comunicação. Tecnologia em. Produção Multimídia Área de Comunicação Produção Multimídia Curta Duração Produção Multimídia Carreira em Produção Multimídia O curso superior de Produção Multimídia da FIAM FAAM forma profissionais preparados para o mercado

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. VIEIRA DE CARVALHO SERVIÇO DE PSICOLOGIA E ORIENTAÇÃO

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. VIEIRA DE CARVALHO SERVIÇO DE PSICOLOGIA E ORIENTAÇÃO PSICÓLOGA ÁUREA SANTOS OBJECTIVOS Os cursos artísticos especializados têm como objectivos proporcionar formação artística, preparando profissionais para diferentes ramos artísticos e fomentar práticas

Leia mais

CRITÉRIOS DE QUALIFICAÇÃO DE PESSOAL DOCENTE PARA A ACREDITAÇÃO DE CICLOS DE ESTUDOS

CRITÉRIOS DE QUALIFICAÇÃO DE PESSOAL DOCENTE PARA A ACREDITAÇÃO DE CICLOS DE ESTUDOS CRITÉRIOS DE QUALIFICAÇÃO DE PESSOAL DOCENTE PARA A ACREDITAÇÃO DE CICLOS DE ESTUDOS Versão 1.1 Setembro 2013 1. Critérios (mínimos) de referência quanto à qualificação do corpo docente para a acreditação

Leia mais

Todos os direitos reservados a Fluxo - Escola de Fotografia Expandida. por Caio Amon. Imagens Sonoras. A Expansão da Imagem pelo Som

Todos os direitos reservados a Fluxo - Escola de Fotografia Expandida. por Caio Amon. Imagens Sonoras. A Expansão da Imagem pelo Som Imagens Sonoras por Caio Amon A Expansão da Imagem pelo Som Todos os direitos reservados a Fluxo - Escola de Fotografia Expandida Aprenda a produzir som e trilha para seus projetos. Imagens Sonoras A Expansão

Leia mais

NCE/10/00411 Relatório preliminar da CAE - Novo ciclo de estudos

NCE/10/00411 Relatório preliminar da CAE - Novo ciclo de estudos NCE/10/00411 Relatório preliminar da CAE - Novo ciclo de estudos Caracterização do pedido Perguntas A.1 a A.10 A.1. Instituição de ensino superior / Entidade instituidora: Iade Instituto De Artes Visuais,

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE ARTES E COMUNICAÇÃO DEPARTAMENTO DE LETRAS

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE ARTES E COMUNICAÇÃO DEPARTAMENTO DE LETRAS DEPARTAMENTO DE LETRAS CONCURSO PÚBLICO PARA DOCENTES DO MAGISTÉRIO SUPERIOR INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES E PROGRAMA Edital nº 74, de NOVEMBRO de 2015, publicado no Diário Oficial da União nº 211, de 05

Leia mais

Agrupamento de Escolas Dr. Vieira de Carvalho SERVIÇO DE PSICOLOGIA E ORIENTAÇÃO

Agrupamento de Escolas Dr. Vieira de Carvalho SERVIÇO DE PSICOLOGIA E ORIENTAÇÃO OBJECTIVOS Os cursos artísticos especializados têm como objectivos proporcionar formação artística, preparando profissionais para diferentes ramos artísticos e fomentar práticas artísticas individuais

Leia mais

Objectivos Proporcionar experiências musicais ricas e diversificadas e simultaneamente alargar possibilidades de comunicação entre Pais e bebés.

Objectivos Proporcionar experiências musicais ricas e diversificadas e simultaneamente alargar possibilidades de comunicação entre Pais e bebés. O estudo do desenvolvimento musical da criança é um campo de trabalho privilegiado pela CMT, tendo em conta o perfil curricular de alguns dos seus elementos, com ligações ao meio universitário. Um pouco

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE ARTES E COMUNICAÇÃO DEPARTAMENTO DE MÚSICA

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE ARTES E COMUNICAÇÃO DEPARTAMENTO DE MÚSICA SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE ARTES E COMUNICAÇÃO DEPARTAMENTO DE MÚSICA CONCURSO PÚBLICO PARA DOCENTES DO MAGISTÉRIO SUPERIOR Edital nº 74, de 04 de NOVEMBRO de

Leia mais

NCE/10/01121 Relatório preliminar da CAE - Novo ciclo de estudos

NCE/10/01121 Relatório preliminar da CAE - Novo ciclo de estudos NCE/10/01121 Relatório preliminar da CAE - Novo ciclo de estudos Caracterização do pedido Perguntas A.1 a A.10 A.1. Instituição de ensino superior / Entidade instituidora: Universitas, Crl A.1.a. Descrição

Leia mais

ANÁLISE SWOT DO ENSINO SUPERIOR PORTUGUÊS

ANÁLISE SWOT DO ENSINO SUPERIOR PORTUGUÊS ENCONTRO DA COMISSÃO SECTORIAL PARA A EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO CS/11 ANÁLISE SWOT DO ENSINO SUPERIOR PORTUGUÊS OPORTUNIDADES, DESAFIOS E ESTRATÉGIAS DE QUALIDADE APRESENTAÇÃO DO TRABALHO GT2 - Ensino Superior

Leia mais

Projecto de criação de uma escola de Gestão das Artes. Algumas considerações estratégicas

Projecto de criação de uma escola de Gestão das Artes. Algumas considerações estratégicas Projecto de criação de uma escola de Gestão das Artes Algumas considerações estratégicas António Jorge Monteiro Abril de 1992 2 I. A História II. O Mercado III. Os Cursos IV. Os Professores V. Os Alunos

Leia mais

Parâmetros para avaliação de mestrado profissional*

Parâmetros para avaliação de mestrado profissional* Parâmetros para avaliação de mestrado profissional* 1. Natureza do mestrado profissional A pós-graduação brasileira é constituída, atualmente, por dois eixos claramente distintos: o eixo acadêmico, representado

Leia mais

Cursos de Licenciatura

Cursos de Licenciatura DLLM Cursos de Licenciatura 2009-2010 1 Cursos de Licenciatura 2009/2010 1º Ciclo Bolonha DLLM Departamento de Línguas e Literaturas Modernas 2 Cursos de Licenciatura 2009-2010 DLLM DLLM Cursos de Licenciatura

Leia mais

Grupo Parlamentar. Projecto de Lei N.º 52/IX ALTERA A LEI DE BASES DO SISTEMA EDUCATIVO

Grupo Parlamentar. Projecto de Lei N.º 52/IX ALTERA A LEI DE BASES DO SISTEMA EDUCATIVO Grupo Parlamentar Projecto de Lei N.º 52/IX ALTERA A LEI DE BASES DO SISTEMA EDUCATIVO O chamado processo de Bolonha não é, por essência, negativo, particularmente se for adoptado numa óptica de estímulo

Leia mais

Especialização em Engenharia de Segurança do Trabalho

Especialização em Engenharia de Segurança do Trabalho Especialização em Engenharia de Segurança do Trabalho 732 horas Escola Superior de Tecnologia e Educação de Rio Claro ASSER Rio Claro Objetivos do curso: Formar profissionais das áreas de Engenharia e

Leia mais

Formadores (1º ano) Locais das oficinas. Data limite de inscrições

Formadores (1º ano) Locais das oficinas. Data limite de inscrições Sementes para a Criatividade É uma acção de formação constituída por duas oficinas, uma de escrita criativa e outra de artes plásticas, em que se prevê: a criação de uma narrativa ilustrada que será submetida

Leia mais

TÉCNICO DE ARTES GRÁFICAS

TÉCNICO DE ARTES GRÁFICAS Saída Profissional 03.01 TÉCNICO DE ARTES GRÁFICAS O Técnico de Artes Gráficas é um profissional qualificado, conhecedor do fluxo de produção gráfica, e apto para o exercício de profissões ligadas à composição,

Leia mais

Visão. Missão. Valores. Escola Profissional de Tecnologia Psicossocial do Porto

Visão. Missão. Valores. Escola Profissional de Tecnologia Psicossocial do Porto Missão A Escola Profissional de Tecnologia tem como missão prestar serviços educativos de excelência aos seus alunos, qualificando-os para o exercício profissional e para o prosseguimento de estudos, no

Leia mais

C U R R I C U L U M V I T A E

C U R R I C U L U M V I T A E C U R R I C U L U M V I T A E INFORMAÇÃO PESSOAL Nome GONÇALVES, RUI MANUEL DA SILVA Morada (1) TRAVESSA DA SANTA QUITÉRIA, 32 3º 1250-212 LISBOA Morada (2) RUA FERNANDO NAMORA, 147 3º DTº, 4425-651 MAIA

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO Resolução n 57/ 2009 Aprova o Projeto Político-Pedagógico do Curso Superior em Regência de Bandas

Leia mais

PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO. A Ordem dos Técnicos Oficiais de Contas, doravante designado por OTOC, pessoa

PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO. A Ordem dos Técnicos Oficiais de Contas, doravante designado por OTOC, pessoa PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO Entre A Ordem dos Técnicos Oficiais de Contas, doravante designado por OTOC, pessoa coletiva n.º 503692310 com sede na Av.ª Barbosa du Bocage, 45 em LISBOA, representado pelo seu

Leia mais

Descobrir. Reconhecer. Divulgar. Valorizar. Perenizar. O conhecimento da música. A verdadeira música Brasileira.

Descobrir. Reconhecer. Divulgar. Valorizar. Perenizar. O conhecimento da música. A verdadeira música Brasileira. Descobrir. Reconhecer. Divulgar. Valorizar. Perenizar. O conhecimento da música. A verdadeira música Brasileira. Sinfonieta dos Devotos de Nossa Senhora dos Prazeres Direção do Maestro Marcelo Antunes

Leia mais

Ficha de Caraterização de Práticas Inspiradoras

Ficha de Caraterização de Práticas Inspiradoras Ficha de Caraterização de Práticas Inspiradoras Nota: Se pretende que a S/ prática seja integrada na Base de Dados de Práticas Inspiradoras dinamizada pelo ACM, I.P., deverá enviar esta ficha devidamente

Leia mais

PLANO DE AÇÃO ESTRATÉGICA

PLANO DE AÇÃO ESTRATÉGICA AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DO FUNDÃO + ESCOLA + PESSOA PLANO DE AÇÃO ESTRATÉGICA 2013-2017 Agrupamento de Escolas do Fundão Página 1 Perante o diagnóstico realizado, o Agrupamento assume um conjunto de prioridades

Leia mais

Programa. Empreendedorismo Cultural e Indústrias Criativas 2012

Programa. Empreendedorismo Cultural e Indústrias Criativas 2012 Programa Empreendedorismo Cultural e Indústrias Criativas 2012 Programa Empreendedorismo Cultural e Indústrias Criativas 2012 3 Hemisfério esquerdo responsável pelo pensamento lógico e pela competência

Leia mais

NCE/11/01396 Relatório preliminar da CAE - Novo ciclo de estudos

NCE/11/01396 Relatório preliminar da CAE - Novo ciclo de estudos NCE/11/01396 Relatório preliminar da CAE - Novo ciclo de estudos Caracterização do pedido Perguntas A.1 a A.10 A.1. Instituição de ensino superior / Entidade instituidora: E.I.A. - Ensino, Investigação

Leia mais

O Storytelling. T- Story NEWSLETTER. Junho 2013 1ª Edição. Porquê utilizar o Storytelling

O Storytelling. T- Story NEWSLETTER. Junho 2013 1ª Edição. Porquê utilizar o Storytelling Apresentamos a newsletter oficial do projeto T-Story - Storytelling Aplicado à Educação e Formação, um projeto financiado pela ação transversal Atividade-chave 3 Tecnologias de Informação e Comunicação,

Leia mais

(Aprovado pelaassembleia Geral a 13/05/2012)

(Aprovado pelaassembleia Geral a 13/05/2012) Regulamento Interno www.tone.pt (Aprovado pelaassembleia Geral a 13/05/2012) Introdução www.tone.pt A Tone Music Lda encontra-se sediada em Coimbra, circunscrevendo actualmente o seu raio de acção a este

Leia mais

Minuta do Capítulo 10 do PDI: Relações Externas

Minuta do Capítulo 10 do PDI: Relações Externas Minuta do Capítulo 10 do PDI: Relações Externas Elaborada pela Diretoria de Extensão e pela Pró-Reitoria de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação 1 1 Esta minuta será apreciada pelo Colegiado de Ensino, Pesquisa

Leia mais

NCE/11/01851 Relatório final da CAE - Novo ciclo de estudos

NCE/11/01851 Relatório final da CAE - Novo ciclo de estudos NCE/11/01851 Relatório final da CAE - Novo ciclo de estudos Caracterização do pedido Perguntas A.1 a A.10 A.1. Instituição de ensino superior / Entidade instituidora: Fedrave - Fundação Para O Estudo E

Leia mais

Programa de Licenciaturas Internacionais CAPES/ Universidade de Lisboa

Programa de Licenciaturas Internacionais CAPES/ Universidade de Lisboa Programa de Licenciaturas Internacionais / (23 Dezembro de 2011) 1. Introdução 2. Objectivos 3. Organização e procedimentos 4. Regime de Titulação do Programa de Licenciaturas Internacionais /UL 5. Regime

Leia mais

design de jogos digitais o essencial da licenciatura

design de jogos digitais o essencial da licenciatura design de jogos digitais o essencial da licenciatura ÍNDICE ciclo de estudos plano de estudos metodologias de ensino perfil de saída candidaturas ipb virtual Dados do ciclo de estudos ciclo de estudos

Leia mais

COMUNICADO n o 002/2012 ÁREA DE LETRAS E LINGUÍSTICA ORIENTAÇÕES PARA NOVOS APCNS 2012 Brasília, 22 de Maio de 2012

COMUNICADO n o 002/2012 ÁREA DE LETRAS E LINGUÍSTICA ORIENTAÇÕES PARA NOVOS APCNS 2012 Brasília, 22 de Maio de 2012 COMUNICADO n o 002/2012 ÁREA DE LETRAS E LINGUÍSTICA ORIENTAÇÕES PARA NOVOS APCNS 2012 Brasília, 22 de Maio de 2012 IDENTIFICAÇÃO ÁREA DE AVALIAÇÃO: Letras e Linguística PERÍODO DE AVALIAÇÃO: 2012 ANO

Leia mais

CETAC.MEDIA. Centro de Estudos. das Tecnologias e Ciências da Comunicação. Regulamento

CETAC.MEDIA. Centro de Estudos. das Tecnologias e Ciências da Comunicação. Regulamento Centro de Estudos das Tecnologias e Ciências da Comunicação Regulamento Julho de 2008 CAPÍTULO I Natureza, Missão, Atribuições e Constituição Artigo 1º Natureza O Centro de Estudos das Tecnologias e Ciências

Leia mais

PLANO DE ACTIVIDADES 2011

PLANO DE ACTIVIDADES 2011 PLANO DE ACTIVIDADES 2011 MARÇO DE 2011 Este documento apresenta os objectivos estratégicos e as acções programáticas consideradas prioritárias para o desenvolvimento da ESE no ano 2011. O Plano de Actividades

Leia mais

BAREMA PARA PONTUAÇÃO DA PROVA DE TÍTULOS DO CONCURSO PÚBLICO PARA CARREIRA DO MAGISTÉRIO SUPERIOR DA CLASSE DE PROFESSOR ADJUNTO EDITAL Nº 01/2013

BAREMA PARA PONTUAÇÃO DA PROVA DE TÍTULOS DO CONCURSO PÚBLICO PARA CARREIRA DO MAGISTÉRIO SUPERIOR DA CLASSE DE PROFESSOR ADJUNTO EDITAL Nº 01/2013 BAREMA PARA PONTUAÇÃO DA PROVA DE TÍTULOS DO CONCURSO PÚBLICO PARA CARREIRA DO MAGISTÉRIO SUPERIOR DA CLASSE DE PROFESSOR ADJUNTO EDITAL Nº 01/2013 Matéria: Direção Teatral Candidato: I. Títulos Acadêmicos

Leia mais

Matriz de Responsabilidades. PAE: Programa Aproximar Educação Página 1 de 6 Contrato de Educação e Formação Municipal

Matriz de Responsabilidades. PAE: Programa Aproximar Educação Página 1 de 6 Contrato de Educação e Formação Municipal A - Políticas Educativas A2. Políticas de avaliação institucional A1. Planeamento Estratégico A3. Relação escola/comunidade 1 Definição geral de políticas educativas nacionais Informado Informado 2 Definição

Leia mais

Projeto de Orquestra de Sopros e Percussão de Penacova

Projeto de Orquestra de Sopros e Percussão de Penacova Projeto de Orquestra de Sopros e Percussão de Penacova Nome do Projeto Orquestra de Sopros do Centro Cultural de Penacova (este nome será discutido à posteriori) Local onde se irá desenvolver Centro Cultural

Leia mais

18-11-2015 ISEP - IPP ESE - IPP ESMAE - IPP ISCAP - IPP. IPP Politécnico do Porto > cidade do Porto. IPP Politécnico do Porto > cidade do Porto

18-11-2015 ISEP - IPP ESE - IPP ESMAE - IPP ISCAP - IPP. IPP Politécnico do Porto > cidade do Porto. IPP Politécnico do Porto > cidade do Porto Agrupamento de Escolas Coelho e Castro Auditório A, 18 Novembro 2015 Preparados para trabalhar? Um estudo com Diplomados do Ensino Superior e Empregadores Diana Aguiar Vieira Agenda Enquadramento do estudo

Leia mais

Regulamento de Atribuição do Título de Especialista Escola Superior de Educação João de Deus. na ESE João de Deus

Regulamento de Atribuição do Título de Especialista Escola Superior de Educação João de Deus. na ESE João de Deus Escola Superior de Educação João de Deus de Atribuição do Título de Especialista Escola Superior de Educação João de Deus na ESE João de Deus O Regime Jurídico das Instituições de Ensino Superior, aprovado

Leia mais