formação web design

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "formação web design. 2013 01. 127"

Transcrição

1 formação web design

2 as cores

3

4

5

6 a cor m a t i z o nome atual, como vermelho ou verde s a t u r a ç ã o indica a pureza da cor, o grau de pureza do matiz l u m i n o s i d a d e indica o quanto de branco essa cor tem s. f., impressão que as diferentes variedades de luz (diferentes comprimentos de onda de radiação eletromagnética visível) produzem nos órgãos visuais; tinta para pintar ou tingir; coloração da face

7 dentre a infinita variedade de espécies animais, é o mais desenvolvido e representa o mais elevado grau de aperfeiçoamento da matéria, no que tange a captação das manifestações da energia luminosa; olho humano e s t r u t u r a somente o olho é capaz de informar a distância, a direção e forma dos objetos; forma esférica; 24mm de diâmetro nas pessoas adultas; é revestido externamente por um invólucro branco que o protege, a esclerótica; superfície exterior da esclerótica: membrana fotossensível chamada RETINA; cones fibras nervosas responsáveis pela visão colorida; bastonetes parte central da retina sensível às imagens em p&b; responsável pela visão noturna

8 a retina i m a g e m CURIOSIDADE as imagens, que se projetam dentro do olho, são invertidas, ou seja, de cabeça para baixo; o cérebro faz a inversão da imagem, colocando-a na posição correta e nos dá a sensação que estão na posição normal

9 provou que a luz branca é a soma de todas as cores; issac newton t e o r i a d a s c o r e s quando a luz passa pelo prisma, temos o arco-íris; provou que o inverso dava o branco

10

11 as cores s e d i v i d e m primárias (ou geratriz) é cada uma das três cores indecomponíveis que, misturadas em proporções variáveis, produzem todas as cores do espectro; para os que trabalham com computador, as primárias são: vermelho, verde e azul-violetado; a mistura dessas três luzes coloridas produz o branco, denominando-se o fenômeno síntese aditiva. para os químicos, artistas e todos aqueles que trabalham com substâncias corantes opacas, as primárias são: magenta, amarelo e azul-ciano; a mistura dessas três luzes coloridas produz o preto (cinza-neutro), denominando-se o fenômeno síntese subtrativa

12 as cores s e d i v i d e m secundárias é a cor formada em equilíbrio óptico por duas cores primárias terciárias é a intermediária entre uma cor secundária e qualquer das duas primárias que lhe dão origem complementares são aquelas cuja mistura produz o branco, formando os seguintes pares: vermelho e azul-esverdeado amarelo e anil azul e laranja cores quentes vermelho e amarelo, e as demais cores em que eles predominem cores frias azul e verde, bem como as outras cores predominadas por eles

13 cor luz p r i m á r i a s v e r m e l h o v e r d e a z u l-v i o l e t a d o RGB red green blue EXERCÍCIO Fazer com os alunos no programa PHOTOSHOP o círculo das cores primárias de luz, comprovando que a soma dos raios vermelhos, azuis e verdes dão o branco

14 OLHO HUMANO aparelho receptor COMPUTADOR interface objeto

15 cor pigmento p r i m á r i a s ciano magenta amarelo preto CMYK cyan magenta yellow black

16 cor pigmento p r i m á r i a s s e c u n d á r i a s t e r c i á r i a s

17 estímulo hue sensação MATIZ COR + = LUZ objeto físico OLHO HUMANO aparelho receptor MAÇÃ VERMELHA objeto

18

19 desconforto visual

20 desconforto visual

21 desconforto visual

22 case kodak suas cores padrão são o vermelho e o amarelo e são tão conhecidas que sua substituição por outras iria prejudicar sensivelmente a identificação em lojas de auto-serviço

23 leia as cores amarelo verde vermelho azul preto

24 corações flutuantes h e l m h o l t z

25

26

27 em um projeto de design (gráfico, web, etc), as cores não podem ser escolhidas exclusivamente pelo GOSTO PESSOAL, pois ele é um valor de conceito subjetivo e variável; escolhendo as cores f u n ç ã o d a c o r a função da cor é despertar: atenção, interesse, harmonia, desejo e ação

28 psicológico d a c o r as cores são usadas para estimular, acalmar, afirmar, negar, decidir, curar,etc; no momento da criação de um site, embalagem, um anúncio para jornal, é muito importante tomar como base os estudos e as associações psicológicas do homem diante das cores. SITE (Aprenda Teoria das Cores em Animação) Maria Claudia Cortes mostra o resultado de sua Dissertação de Mestrado em Flash. Color in Motion tem animação, som, jogos e um um kaleidoscópio que serve para experimentar a interação entre as cores

29 paz pureza batismo casamento hospital neve frio palidez vulnerabilidade dignidade divindade harmonia inocência

30 noite sujeira carvão enterro medo morte maldição pessimismo negação tristeza opressão dor no design, o preto está associado à nobreza e seriedade

31 guerra sangue perigo vida fogo mulher conquista masculinidade força energia movimento violência excitação emoção ação em excesso pode irritar e causar violência; sinaliza impedimento

32 outono pôr-do-sol calor luz raios robustez euforia alegria amigos apetite prazer senso de humor

33 ouro sol calor palha luz verão conforto idealismo espontaneidade euforia alegria expectativa provoca calor e criatividade; sugere atenção

34 primavera natureza floresta folhas mar vida bem-estar tranqüilidade segurança liberdade juventude firmeza coragem esperança desperta tranqüilidade, bem estar e equilíbrio; sinaliza permissão

35 céu frio mar tranqüilidade espaço fantasia infinito afeto noite serenidade credibilidade provoca contradição entre estímulo e repouso; sugere confiança

36 igreja sonho mistério dignidade egoísmo grandeza espiritualismo sexualismo

37 chocolate café terra frio melancolia desconforto

38 feminilidade criança calma afeto delicadeza

39 harmonia visual

40 harmonia visual

41 harmonia visual

42

43

44 harmonia visual combinado preto torna-se tão atrativo que não há como não olhar

45 case sinalização de campanha de racionamento de energia UNIDERP maio 2001 peças gráficas: cartaz A3 adesivo de carro adesivo de parede

46

47 harmonia visual

48

49

50

51 harmonia visual o vermelho é uma cor muito atrativa e de contrastes interessantes se combinado com o branco

52

53

54

55

56 harmonia visual o vermelho é uma cor muito atrativa e de contrastes interessantes se combinado com o amarelo

57

58 20 32

59 20 32

60 harmonia visual é uma cor forte e muito usada em embalagens de alimentos

61

62

63 harmonia visual dependendo da tonalidade o verde está associado à energia: caso do Guaraná Antartica

64

65 harmonia visual

66

67

68 harmonia visual é uma cor que não se usa para jovens, mas se combinada com dourado, creme e vinho, pode causar elegância e requinte

69 28 32

70

71 identidade visual c o m u n i c a ç ã o v i s u a l quando uma empresa apresenta uma mesma imagem em seus impressos, uniformes, veículos, etc, esta empresa tem uma IDENTIDADE VISUAL que pode ser chamada também de IDENTIDADE EMPRESARIAL ou CORPORATIVA

72 identidade visual c o m u n i c a ç ã o v i s u a l conjunto de elementos gráficos que irão formalizar a personalidade visual de um nome, idéia, produto ou serviço!

73 marca i d e t i d a d e v i s u a l é o nome da empresa, da instituição ou do produto

74 logotipo i d e t i d a d e v i s u a l palavra ou grupo de letras, apresentadas em desenho característico

75 símbolo i d e t i d a d e v i s u a l desenho representativo de uma determinada idéia

76 logomarca i d e t i d a d e v i s u a l logotipo + símbolo (ou não)

77 posso dizer que fumo cigarros de marca Hollywood, exemplo i d e t i d a d e v i s u a l cujo logotipo é hollywood e que tem por símbolo

78 principais LOGOTIPO elementos institucionais i d e t i d a d e v i s u a l SÍMBOLO secundários COR ALFABETO

79 primeiro passo: bater um longo PAPO COM O CLIENTE (conhecer a empresa/produto); QUESTIONÁRIO BÁSICO conhecer o tipo negócio da empresa do cliente; PESQUISA reunir a maior quantidade de elementos para a elaboração da logomarca; etapas de criação l o g o m a r c a BRAINSTORM/EXPLOSÃO DE IDÉIAS qualquer palavra que tenha relação com o tema; (CONSULTA REGISTRO DE NOMES site do INPI/www.inpi.gov.br) (CONSULTA REGISTRO DE DOMÍNIO PARA USO NA INTERNET FAPESP/www.registro.br) ROUGH: colocar as primeiras idéias no papel; COMPUTADOR E OU SCANNER: aperfeiçoamento das idéias; TESTE: cores e tipologias; LAYOUT: primeira impressão da logomarcas; LAYOUT FINAL: última impressão,com correções e ajustes; APRESENTAÇÃO AO CLIENTE ajustes finais (ou não) junto ao cliente e aprovação do trabalho pelo mesmo.

80 cliente C R E A

81 cliente C R E A

82 cliente C A S A D E C A R N E S M A R A C A J U

83

84

85 cliente W E S T C E N T E R I N F O R M Á T I C A

86

87

88 cliente C L Í N I C A F I S I O T E R A P I A

89

90 cliente A G Ê N C I A E X P E R I M E N T A L

91

92

93

94 cliente P A S T I F Í C I O D E L L A F O R T U N A

95 cliente P A S T I F Í C I O D E L L A F O R T U N A

96 cliente P A S T I F Í C I O D E L L A F O R T U N A

97 cliente P A S T I F Í C I O D E L L A F O R T U N A

98

99

100

101 cliente B O G A R I C A P I T A L

102

103

104

105

106 cliente C L I P P I N G S

107

108 33 39 cliente P O S T H U R A

109

110 35 39

111 36 39

112 33 39 cliente I N O V A M U S

113

114

115 33 39 cliente A L A C A R T E B R A S I L

116

117 Castle T Freestyle Script

118

119

120

121

122

123

124

125 cliente A L A C A R T E B R A S I L

126

127

DIREÇÃO DE ARTE Prof. Breno Brito

DIREÇÃO DE ARTE Prof. Breno Brito CURSO: COMUNICAÇÃO SOCIAL PUBLICIDADE E PROPAGANDA TURMA: CS2/CS3 DIREÇÃO DE ARTE Apostila 3 O USO DAS CORES NA PROPAGANDA FEVEREIRO 2009 O USO DAS CORES NA PROPAGANDA Não há como negar que, psicologicamente

Leia mais

prof.nelson_urssi a cultura contemporânea em projeto

prof.nelson_urssi a cultura contemporânea em projeto prof.nelson_urssi dsg> cor, cultura e significado qualidades da cor cores aditivas e subtrativas harmonias e contrastes programação cromática psicologia das cores códigos+público alvo a cultura contemporânea

Leia mais

Cores em Computação Gráfica

Cores em Computação Gráfica Cores em Computação Gráfica Uso de cores permite melhorar a legibilidade da informação, possibilita gerar imagens realistas, focar atenção do observador, passar emoções e muito mais. Colorimetria Conjunto

Leia mais

Cor. A cor como ferramenta. Cor-luz. Percepção das cores. Cor-pigmento. Tipos de estímulos cromáticos. Design & Percepção 2. www.ligiafascioni.com.

Cor. A cor como ferramenta. Cor-luz. Percepção das cores. Cor-pigmento. Tipos de estímulos cromáticos. Design & Percepção 2. www.ligiafascioni.com. Design & Percepção 2 A cor como ferramenta Lígia Fascioni Cor Disco de Newton Muita gente estudou o fenômeno: Filósofos (Platão) Matemáticos (Newton) Físicos (Kepler, Descartes) Escritores (Goethe) Pintores

Leia mais

COMPUTAÇÃO GRÁFICA CORES. Curso: Tecnológico em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Disciplina: COMPUTAÇÃO GRÁFICA 4º Semestre Prof.

COMPUTAÇÃO GRÁFICA CORES. Curso: Tecnológico em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Disciplina: COMPUTAÇÃO GRÁFICA 4º Semestre Prof. COMPUTAÇÃO GRÁFICA CORES Curso: Tecnológico em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Disciplina: COMPUTAÇÃO GRÁFICA 4º Semestre Prof. AFONSO MADEIRA CORES EM COMPUTAÇÃO GRÁFICA O uso de cores permite melhorar

Leia mais

DESIGN EDITORIAL AULA 03. Prof. Sergio Xavier

DESIGN EDITORIAL AULA 03. Prof. Sergio Xavier DESIGN EDITORIAL AULA 03 Prof. Sergio Xavier Sumário TIPOGRAFIA Tipografia como conceito visual Seleção das fontes Escolher e variar faces de tipo CORES As Cores Psicologia das Cores Cor no design editorial

Leia mais

Elementos de linguagem: A cor

Elementos de linguagem: A cor Profa Ana Rezende Ago /set 2006 A todo o momento recebemos informações através dos sentidos, da visão, do olfacto,... em cada cem informações que recebemos oitenta são visuais dessas, quarenta são cromáticas,

Leia mais

COMBINAÇÕES EFICAZES DE CORES. Rosa: Sugere doçura, simplicidade, intimidade, feminilidade, criança, calma, afeto, delicadeza.

COMBINAÇÕES EFICAZES DE CORES. Rosa: Sugere doçura, simplicidade, intimidade, feminilidade, criança, calma, afeto, delicadeza. AS CORES NA WEB A percepção da cor é o mais emocional dos elementos específicos do processo visual, ela tem grande força e pode ser usada com muito proveito para expressar e intensificar a informação visual.

Leia mais

PUBLICIDADE & PROPAGANDA PRODUÇÃO GRÁFICA

PUBLICIDADE & PROPAGANDA PRODUÇÃO GRÁFICA PRODUÇÃO GRÁFICA PUBLICIDADE & PROPAGANDA Prova Semestral --> 50% da nota final. Sistema de avaliação Atividades em laboratório --> 25% da nota final Exercícios de práticos feitos nos Laboratórios de informática.

Leia mais

CLASSIFICAÇÃO DA CORES

CLASSIFICAÇÃO DA CORES CLASSIFICAÇÃO DA CORES Na nossa vida cotidiana, estamos cercados por cores e as escolhemos regularmente, para nos vestir, decorar nossas casas ou mesmo para comprar um carro. Ter um olhar para as cores

Leia mais

COR. Prof. Wanderlei Paré

COR. Prof. Wanderlei Paré DEFINIÇÃO Cada fonte, ou centro luminoso, emana ondas ou vibrações que, impressionando a vista, dão precisamente a sensação de luz. A luz se compõe de uma mistura de radiações de diferentes longitudes

Leia mais

Já imaginou a monotonia da vida e dos negócios sem as cores?

Já imaginou a monotonia da vida e dos negócios sem as cores? AS CORES E OS NEGÓCIOS Já imaginou a monotonia da vida e dos negócios sem as cores? Conhecer o significado das cores, na vida e nos negócios, aumenta as suas possibilidades de êxito. Aproveite. Sabia,

Leia mais

Planejamento Gráfico - AULA 05 - Prof. Me. Sergio Xavier

Planejamento Gráfico - AULA 05 - Prof. Me. Sergio Xavier Planejamento Gráfico - AULA 05 - Prof. Me. Sergio Xavier Sumário Conceito de Cores Significado das Cores Estudo sobre as cores Teoria das Cores Harmonia das cores CORES Escolher cores não é uma tarefa

Leia mais

Fenômeno Físico Como a cor acontece

Fenômeno Físico Como a cor acontece Fenômeno Físico Como a cor acontece Teoria das Cores Definição Expressa uma sensação visual que nos oferece a natureza através dos raios de luz irradiados em nosso planeta. A cor não existe, materialmente

Leia mais

Fundamentos. da Cor. Claudio Dreher de Araujo Número de matrícula: 0519503-9 Curso: Design (420) Teoria da Luz e Cor - EGR5110

Fundamentos. da Cor. Claudio Dreher de Araujo Número de matrícula: 0519503-9 Curso: Design (420) Teoria da Luz e Cor - EGR5110 Fundamentos da Cor Aluno: Claudio Dreher de Araujo Número de matrícula: 0519503-9 Curso: Design (420) Turma: 0195A Disciplina: Teoria da Luz e Cor - EGR5110 Professora: Berenice Gonçalves Data de entrega:

Leia mais

Universidade Ferederal de Santa Maria Campus de Frederico Wesphalen - RS. Cores. Prof. Elisa M. Pivetta. Cores 1

Universidade Ferederal de Santa Maria Campus de Frederico Wesphalen - RS. Cores. Prof. Elisa M. Pivetta. Cores 1 Universidade Ferederal de Santa Maria Campus de Frederico Wesphalen - RS Cores Prof. Elisa M. Pivetta Cores 1 COR Adicionam impacto, interesse e informação a documentos e gráficos; Vários fatores envolvidos

Leia mais

Uso de Cores no Design de Interfaces

Uso de Cores no Design de Interfaces Especialização em Tecnologias de Software para Ambiente Web Uso de Cores no Design de Interfaces Prof. Dr. Sandro Ronaldo Bezerra Oliveira srbo@ufpa.br www.ufpa.br/srbo Projeto e Avaliação de Interfaces:

Leia mais

Gramática Visual. A cor

Gramática Visual. A cor Gramática Visual A cor Os nossos olhos são sensíveis às radiações luminosas propagadas no espaço em diferentes comprimentos de onda, o que origina a percepção visual das coisas que nos rodeiam. Temos

Leia mais

USO DE CORES. Ruy Alexandre Generoso

USO DE CORES. Ruy Alexandre Generoso USO DE CORES Ruy Alexandre Generoso DEFINIÇÃO DE COR Cor é a sensação ou o efeito fisiológico que produz a decomposição da luz branca em radiações com larguras variáveis. veis. AS CORES Proporcionam uma

Leia mais

É um agente físico capaz de sensibilizar os nossos órgãos visuais.

É um agente físico capaz de sensibilizar os nossos órgãos visuais. É um agente físico capaz de sensibilizar os nossos órgãos visuais. Dispersão da luz Luz Branca v Prisma Vermelho Laranja Amarelo Verde Azul Anil Violeta COR Luz: As Primárias São: Vermelho, Verde e Azul

Leia mais

Identidade visual corporativa e institucional

Identidade visual corporativa e institucional Identidade visual corporativa e institucional O ser humano pensa visualmente! Ao contrário das palavras, as imagens agem diretamente sobre a percepção do cérebro. O homem moderno está cada vez mais privilegiando

Leia mais

Manual de Identidade Visual

Manual de Identidade Visual Manual de Identidade Visual Índice Apresentação Malha Construtiva Área de Proteção Família Tipográ ca Padrões Cromáticos Redução da Marca Fundos Marca D água Marcas Especiais Especi cações Finais 02 Apresentação

Leia mais

Oblíqüo superior. Gira o globo para baixo e para longe do nariz. Reto superior Gira o globo para cima. e para perto do nariz

Oblíqüo superior. Gira o globo para baixo e para longe do nariz. Reto superior Gira o globo para cima. e para perto do nariz Reto superior Gira o globo para cima e para perto do nariz Oblíqüo superior. Gira o globo para baixo e para longe do nariz Reto inferior Gira o globo para baixo e para perto do nariz Reto medial Gira o

Leia mais

Luz e Cor. Sistemas Gráficos/ Computação Gráfica e Interfaces FACULDADE DE ENGENHARIA DA UNIVERSIDADE DO PORTO

Luz e Cor. Sistemas Gráficos/ Computação Gráfica e Interfaces FACULDADE DE ENGENHARIA DA UNIVERSIDADE DO PORTO Luz e Cor Sistemas Gráficos/ Computação Gráfica e Interfaces 1 Luz Cromática Em termos perceptivos avaliamos a luz cromática pelas seguintes quantidades: 1. Matiz (Hue): distingue entre as várias cores

Leia mais

Gorovitz/Maass Design 2000. Recomendações para uso de cores no ambiente escolar

Gorovitz/Maass Design 2000. Recomendações para uso de cores no ambiente escolar Gorovitz/Maass Design 2000 Recomendações para uso de cores no ambiente escolar Introdução O objetivo desse trabalho é fazer um estudo que fundamente as recomendações de uso de cor na pintura de ambientes

Leia mais

Deixo, em baixo, o significado de algumas cores.

Deixo, em baixo, o significado de algumas cores. {include_content_item 526} Criar apresentações em Powerpoint nem sempre é uma tarefa simples, principalmente quando não sabemos que cores utilizar. Seguir o gosto pessoal poderá não ser a melhor opção.

Leia mais

TEORIA DA COR NO DESIGN

TEORIA DA COR NO DESIGN FAUPUCRS Design Gráfico TEORIA DA COR NO DESIGN Prof. Arq. Mario Ferreira, Dr.Eng. Outubro, 2011 AXIOMAS NA ÁREA DO DESIGN Projeto cromático tipo e utilização do elemento (objeto ou imagem) tratado; Falta

Leia mais

Marcas e Logos. O bem mais valioso de uma empresa. CPG 2

Marcas e Logos. O bem mais valioso de uma empresa. CPG 2 CPG LOGOTIPO CPG 1 Marcas e Logos O bem mais valioso de uma empresa. CPG 2 História do Logo - Objetivo Identificar uma casa comercial Identificar serviço ou ramo de atividade Mostrar alguma característica

Leia mais

O que é LUZ? SENAI - Laranjeiras. Espectro Eletromagnético. Fontes de luz 14/01/2013. Luminotécnica 40h

O que é LUZ? SENAI - Laranjeiras. Espectro Eletromagnético. Fontes de luz 14/01/2013. Luminotécnica 40h SENAI - Laranjeiras Luminotécnica 40h O que é LUZ? A luz, como conhecemos, faz parte de um comprimento de onda sensível ao olho humano, de uma radiação eletromagnética pulsante ou num sentido mais geral,

Leia mais

As cores são ações e paixões da luz.

As cores são ações e paixões da luz. As cores são ações e paixões da luz. Goethe Robert Delunay, Drama políltico, óleo e colagem sobre cartão, 88,7 x 67,3, 1914 Cada olhar envolve uma observação, cada observação uma reflexão, cada reflexão

Leia mais

AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA

AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA O trabalho se inicia com uma avaliação diagnóstica (aplicação de um questionário) a respeito dos conhecimentos que pretendemos introduzir nas aulas dos estudantes de física do ensino médio (público alvo)

Leia mais

SUMÁRIO INTRODUÇÃO ELEMENTOS E PROPORÇÕES DA ASSINATURA HORIZONTAL VERSÕES DA ASSINATURA HORIZONTAL SÍMBOLO CHAPADO

SUMÁRIO INTRODUÇÃO ELEMENTOS E PROPORÇÕES DA ASSINATURA HORIZONTAL VERSÕES DA ASSINATURA HORIZONTAL SÍMBOLO CHAPADO SUMÁRIO INTRODUÇÃO ELEMENTOS E PROPORÇÕES DA ASSINATURA HORIZONTAL VERSÕES DA ASSINATURA HORIZONTAL SÍMBOLO CHAPADO ELEMENTOS E PROPORÇÕES DA ASSINATURA VERTICAL VERSÕES DA ASSINATURA VERTICAL SÍMBOLO

Leia mais

Conteúdo 2 - Conceitos básicos de produção gráfica. professor Rafael Hoffmann

Conteúdo 2 - Conceitos básicos de produção gráfica. professor Rafael Hoffmann Conteúdo 2 - Conceitos básicos de produção gráfica professor Rafael Hoffmann Cor Modelos cromáticos - Síntese aditiva/cor-luz Isaac Newton foi o responsável pelo desenvolvimento da teoria das cores. Em

Leia mais

Conteúdo: Aula 1: Cores primárias e cores secundária Aula 2: Luz e sombra FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA DINÂMICA LOCAL I CONTEÚDO E HABILIDADES

Conteúdo: Aula 1: Cores primárias e cores secundária Aula 2: Luz e sombra FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA DINÂMICA LOCAL I CONTEÚDO E HABILIDADES CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA DINÂMICA LOCAL I Conteúdo: Aula 1: Cores primárias e cores secundária Aula 2: Luz e sombra 2 CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO

Leia mais

Ferramentas de Desenvolvimento do Webdesign

Ferramentas de Desenvolvimento do Webdesign Webdesign Ferramentas de Desenvolvimento do Webdesign Ferramentas de Desenvolvimento, design, cores e Posicionamento de Elementos Conteúdos Os materiais de aula, apostilas e outras informações estarão

Leia mais

PRODUTOS NOBRE. Manual de desenvolvimento de Rótulos e embalagens.

PRODUTOS NOBRE. Manual de desenvolvimento de Rótulos e embalagens. PRODUTOS NOBRE Manual de desenvolvimento de Rótulos e embalagens. :: INTRODUÇÃO A importância da marca. Vivemos em uma época em que a disputa de um produto em relação ao seu concorrente não acontece somente

Leia mais

O Guia Emocional das. Cores

O Guia Emocional das. Cores O Guia Emocional das Cores 84,7% dos consumidores acham que a cor é mais importante que muitos outros fatores ao escolher um produto. 1% decidem pelo som ou pelo cheiro 6% decidem pela textura 93% das

Leia mais

Cor. Módulo III. Objectivos. Identificar o sistema de captação da cor. Reconhecer a teoria das cores - seus princípios básicos -o seu potencial

Cor. Módulo III. Objectivos. Identificar o sistema de captação da cor. Reconhecer a teoria das cores - seus princípios básicos -o seu potencial Módulo III Cor Objectivos. Identificar o sistema de captação da cor. Reconhecer a teoria das cores - seus princípios básicos -o seu potencial. Compreender os princípios da psicodinâmica das cores e relacionar

Leia mais

Conceitos de Design Gráfico. Disciplina de Design Gráfico

Conceitos de Design Gráfico. Disciplina de Design Gráfico Conceitos de Design Gráfico Disciplina de Design Gráfico Índice Projeto de Design Gráfico Layouts Efetivos Elementos de Design Princípios de Design Referências Bibliográficas 2 Projeto de Design Gráfico

Leia mais

A Temperatura de cor - Texto extraído de:

A Temperatura de cor - Texto extraído de: 77 A Temperatura de cor - Texto extraído de: BALAN, W.C. A iluminação em programas de TV: arte e técnica em harmonia. Bauru, 1997. 137f. Dissertação (Mestrado em Comunicação e Poéticas Visuais) Faculdade

Leia mais

Teoria física sobre a luz, a cor e a visão

Teoria física sobre a luz, a cor e a visão Teoria física sobre a luz, a cor e a visão No século XVII, Newton aproveitou um feixe de luz do Sol, que atravessava uma sala escura, fazendo-o incidir sobre um prisma de vidro. Verificou que o feixe se

Leia mais

Uso correto da Marca ONS. versão 1.0 dezembro 2012

Uso correto da Marca ONS. versão 1.0 dezembro 2012 Uso correto da Marca ONS versão 1.0 dezembro 2012 O ONS desempenha com eficiência e eficácia seu papel no setor elétrico. A Marca ONS identifica e representa a organização e todos que a formam. Este documento

Leia mais

CECOM/IFC MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL CURSOS DO IFC

CECOM/IFC MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL CURSOS DO IFC CECOM/IFC MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL CURSOS DO IFC O OBJETIVO DO PROJETO A criação dos ícones dos cursos tem como objetivo construir uma identidade visual única para os cursos ofertados pelo IFC, principalmente

Leia mais

Teoria da Cor TI. Elisa Maria Pivetta

Teoria da Cor TI. Elisa Maria Pivetta Teoria da Cor TI Elisa Maria Pivetta A percepção da cor é um processo complexo, resultante da recepção da luz pelo olho e da interpretação desta pelo cérebro. O que de fato determina a cor de um objeto

Leia mais

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL ÍNDICE 1. MARCA Definições de Interesse... 03 Conceito... 04 Desenho... 06 Cores... 07 Tipografia... 08 Uso Incorreto da Marca... 09 Redução da Marca... 10 Versões Monocromáticas...

Leia mais

Computação Aplicada à Saúde e Ambiente. O sistema Visual Humano.

Computação Aplicada à Saúde e Ambiente. O sistema Visual Humano. Computação Aplicada à Saúde e Ambiente O sistema Visual Humano. Dr. Ricardo Argenton Ramos ricardo.aramos@univasf.edu.br 02/04/2014 #1 Roteiro Receptores na nossa retina; Como utilizar este conhecimento

Leia mais

Porque as. cores mudam?

Porque as. cores mudam? Porque as cores mudam? O que são cores? As cores não existem materialmente. Não possuem corpo, peso e etc. As cores correspondem à interpretação que nosso cérebro dá a certo tipo de radiação eletro-magnética

Leia mais

Sistema de Cores. Guillermo Cámara-Chávez

Sistema de Cores. Guillermo Cámara-Chávez Sistema de Cores Guillermo Cámara-Chávez Conceitos Motivação - poderoso descritor de característica que simplifica identificação e extração de objetos da cena; - humanos podem distinguir milhares de tonalidades

Leia mais

Atualização: JULHO/2011

Atualização: JULHO/2011 Uso do logo Teuto Pfizer Este material também é conhecido por manual da marca Teuto Pfizer. Ele é destinado a profissionais de comunicação, agências de publicidade, fornecedores e usuários em geral que

Leia mais

PROGRAMA DE IDENTIDADE CORPORATIVA MANUAL DE PADRONIZAÇÃO

PROGRAMA DE IDENTIDADE CORPORATIVA MANUAL DE PADRONIZAÇÃO PROGRAMA DE IDENTIDADE CORPORATIVA MANUAL DE PADRONIZAÇÃO 1 ELEMENTOS BÁSICOS INTRODUÇÃO A imagem de uma Instituição se faz pelo conjunto de sensações e juízos sobre seu desempenho na área em que atua.

Leia mais

CORES E. Adair Santa Catarina Curso de Ciência da Computação Unioeste Campus de Cascavel PR

CORES E. Adair Santa Catarina Curso de Ciência da Computação Unioeste Campus de Cascavel PR CORES E SISTEMAS DE CORES Adair Santa Catarina Curso de Ciência da Computação Unioeste Campus de Cascavel PR Abr/2014 A Estrutura do Olho Humano O olho humano é praticamente uma esfera com diâmetro médio

Leia mais

A Luz-Cor EDUCAÇÃO VISUAL 8º ANO

A Luz-Cor EDUCAÇÃO VISUAL 8º ANO A Luz-Cor EDUCAÇÃO VISUAL 8º ANO O que é a cor? ? O que é a cor? O que é a cor? A cor é uma perceção visual provocada pela ação de um feixe de ondas eletromagnéticas sobre células especializadas da retina,

Leia mais

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL Sumário Apresentação 3 Logotipo - Versões Cromáticas 4 Diagrama de Construção, Área de Reserva e Redução 5 Convivência com Outras Marcas 6 Patrocínio 7 Aplicações sobre Fundos 8 Aplicações Incorretas 9

Leia mais

Visão humana. Guillermo Cámara-Chávez

Visão humana. Guillermo Cámara-Chávez Visão humana Guillermo Cámara-Chávez Cor e visão humana Como uma imagem é formada? Uma imagem é formada a partir da quantidade de luz refletida ou emitida pelo objeto observado. Cor e visão humana Cor

Leia mais

Manual de Identidade Visual e Aplicação da marca do Governo do Estado de Mato Grosso

Manual de Identidade Visual e Aplicação da marca do Governo do Estado de Mato Grosso Manual de Identidade Visual e Aplicação da marca do Governo do Estado de Mato Grosso Manual de Identidade Visual e Aplicação da Logomarca do Governo do Estado de Mato Grosso Este manual foi desenvolvido

Leia mais

Manual daidentidade Visual

Manual daidentidade Visual Manual daidentidade Visual Apresentação Guia de uso Elementos da Identidade Visual Elementos da Papelaria Elementos de Informática Manual da Identidade Visual Apresentação Este manual tem como objetivo

Leia mais

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL CONSELHO FEDERAL DE ODONTOLOGIA BRASÍLIA

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL CONSELHO FEDERAL DE ODONTOLOGIA BRASÍLIA MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL CONSELHO FEDERAL DE ODONTOLOGIA BRASÍLIA JUL.2014 1 APRESENTAÇÃO MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL // CONSELHO FEDERAL DE ODONTOLOGIA CFO 3 //APRESENTAÇÃO A concepção da nova marca

Leia mais

DECRETO Nº. 970/2013

DECRETO Nº. 970/2013 PREFEITURA MUNICIPAL DE GUARAPARI ESTADO DO ESPIRITO SANTO GABINETE DO PREFEITO DECRETO Nº. 970/2013 DISPÕE SOBRE APROVAÇÃO DO MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL E APLICAÇÃO DA MARCA DO GOVERNO MUNICIPAL DE GUARAPARI

Leia mais

Estudo da cor [breve síntese]

Estudo da cor [breve síntese] Estudo da cor [breve síntese] Sem luz não existe cor Aristóteles, filósofo grego que viveu de 384 a 322 ac, parece ter sido o primeiro a perceber que os olhos não podem ver a cor sem luz. A cor está presente

Leia mais

Manual de Identidade Visual

Manual de Identidade Visual Manual de Identidade Visual Normas e padrões de utilização Versão 1.3 Alterada em 13/11/2014 Alteração: inclusão do elemento de marca registrada, após a concessão do registro da marca pelo INPI. Sumário

Leia mais

Cores. Misturando apenas essas três cores, em proporções e intensidades variadas, podemos obter todas as outras, mesmo as que não estão no

Cores. Misturando apenas essas três cores, em proporções e intensidades variadas, podemos obter todas as outras, mesmo as que não estão no Cores A cor é uma sensação provocada pela luz sobre o órgão da visão, isto é, sobre nossos olhos. A cor-luz pode ser observada através dos raios luminosos. Cor-luz é a própria luz que pode se decompor

Leia mais

Manual de Identidade Visual

Manual de Identidade Visual Manual de Identidade Visual Apresentação Este manual de marca tem como objetivo orientar o profissional envolvido, direta ou indiretamente na produção e na aplicação da identidade visual da empresa. Para

Leia mais

Comunicação Visual em Bibliotecas

Comunicação Visual em Bibliotecas UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA Faculdade de Filosofia e Ciências Câmpus de Marília Departamento de Ciência da Informação Comunicação Visual em Bibliotecas Profa. Marta Valentim Marília 2014 Conceitos Comunicação:

Leia mais

Prof. a Graciela Campos

Prof. a Graciela Campos Blog Design com Poesia [ http://gracicampos.wordpress.com/ ] Facebook GracicamposDesign [www.facebook.com/gracicamposdesign ] Prof. a Graciela Campos Blog Design e Poesia Prof. a Graciela Campos Link aulas

Leia mais

Aula 6: Composição: forma, cor e tipologia. DESENVOLVIMENTO DE EMBALAGENS

Aula 6: Composição: forma, cor e tipologia. DESENVOLVIMENTO DE EMBALAGENS Aula 6: Composição: forma, cor e tipologia. DESENVOLVIMENTO DE EMBALAGENS Forma Podemos classificar os elementos do desenho bidimensional em 3 grandes grupos: Conceituais: ponto linha e plano São percebidos

Leia mais

TEORIA DAS CORES. Então, contrariando o CMYK, no RGB a mistura de todas as cores resulta em branco e, a ausência delas, em preto.

TEORIA DAS CORES. Então, contrariando o CMYK, no RGB a mistura de todas as cores resulta em branco e, a ausência delas, em preto. TEORIA DAS CORES Basicamente há duas escalas para cores: o CMYK (composto por ciano, magenta, yellow e black) usado na impressão e tinturaria, além do RGB (red, green e blue) usado em monitores de projeção.

Leia mais

Cores. Judith Kelner Eduardo Albuquerque Vários colaboradores

Cores. Judith Kelner Eduardo Albuquerque Vários colaboradores Cores Judith Kelner Eduardo Albuquerque Vários colaboradores Abril/2011 Um pouco de História... Homem Primitivo Significado simbólico. Antiguidade Platão (427-347 ac), nos olhos existia um fogo que dava

Leia mais

Introdução ao Sensoriamento Remoto

Introdução ao Sensoriamento Remoto Introdução ao Sensoriamento Remoto Cachoeira Paulista, 24 a 28 novembro de 2008 Bernardo Rudorff Pesquisador da Divisão de Sensoriamento Remoto Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais - INPE Sensoriamento

Leia mais

manual de identidade visual

manual de identidade visual manual de identidade visual Índice do nosso manual 1.Nosso Logo 1.1. Apresentação...3 1.2. Versões...4 Logo A Aplicações...5 Cores...6 Logo B Aplicações...7 Cores...8 Logo C Aplicações...9 Cores...10 1.3.

Leia mais

Fisiologia Sentidos Especiais

Fisiologia Sentidos Especiais O Olho Fisiologia Sentidos Especiais Profa. Ana Maria Curado Lins, M.Sc Anatomia do Olho Esclerótica: membrana mais externa do olho, é branca, fibrosa e resistente; mantém a forma do globo ocular e protege-o;

Leia mais

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL Confiabilidade Confiabilidade será nossa palavra-chave: todas as nossas ações serão no sentido de conquistar o reconhecimento da OniSat como uma grande empresa na área de rastreamento.

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO UFPE

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO UFPE Manual de Identidade Visual UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO UFPE INTRODUÇÃO A Universidade Federal de Pernambuco apresenta - através do Bureau de Design da Pró-Reitoria de Extensão - o projeto de Redesign

Leia mais

O ENSINO DE DESENHO DE MODA: uma experiência de monitoria MARIA DE FATIMA SILVA E ISA MARIA MEIRA ROCHA DE LIMA

O ENSINO DE DESENHO DE MODA: uma experiência de monitoria MARIA DE FATIMA SILVA E ISA MARIA MEIRA ROCHA DE LIMA 1 O ENSINO DE DESENHO DE MODA: uma experiência de monitoria MARIA DE FATIMA SILVA E ISA MARIA MEIRA ROCHA DE LIMA INTRODUÇÃO Este artigo relata a experiência de monitora em Desenho de Moda, no Curso Superior

Leia mais

Técnicas de Exposição de Produtos CONCEITO DE EXPOSIÇÃO DE PRODUTOS A idéia básica: Mostrar ou destacar alguma coisa. Mostrar também significa: Comunicar O produto deve atrair, seduzir, mexer com os sentidos

Leia mais

Cartaz Desenvolvido para a Campanha Leuceminas: Você Faz A Diferença Na Cura Do Câncer. 1

Cartaz Desenvolvido para a Campanha Leuceminas: Você Faz A Diferença Na Cura Do Câncer. 1 Cartaz Desenvolvido para a Campanha Leuceminas: Você Faz A Diferença Na Cura Do Câncer. 1 Marleyde Alves dos SANTOS 2 Daniel Cardoso Pinto COELHO 3 Cláudia CONDÉ 4 Raísa moysés GENTA 5 Bruno César de SOUZA

Leia mais

I ENCONTRO NACIONAL DE ILUMINAÇÃO DE MONUMENTOS E CONJUNTOS URBANOS PROTEGIDOS ESCOLA DE MINAS DA UFOP OURO PRETO / MG. SET/2006

I ENCONTRO NACIONAL DE ILUMINAÇÃO DE MONUMENTOS E CONJUNTOS URBANOS PROTEGIDOS ESCOLA DE MINAS DA UFOP OURO PRETO / MG. SET/2006 I ENCONTRO NACIONAL DE ILUMINAÇÃO DE MONUMENTOS E CONJUNTOS URBANOS PROTEGIDOS ESCOLA DE MINAS DA UFOP OURO PRETO / MG. SET/2006 Prof. Luiz Fernando Rispoli Alves DECAT/EM/UFOP 2006 Base para a elaboração

Leia mais

Vinsol. Produtos. Vinsol FL Lona com verso cinza. Plus. Branco Amarelo Vermelho Areia Palha Mostarda Caramelo Verde Azul Cinza Laranja

Vinsol. Produtos. Vinsol FL Lona com verso cinza. Plus. Branco Amarelo Vermelho Areia Palha Mostarda Caramelo Verde Azul Cinza Laranja www.vulcan.com.br A marca Vinsol, com 40 anos de tradição, é indicada para Toldos e Coberturas Decorativas que necessitam de qualidade e durabilidade, proporcionando beleza e funcionalidade aos mais diversos

Leia mais

Cores Introdução. As cores como fenômenos físicos e químicos. 48 Capítulo 4

Cores Introdução. As cores como fenômenos físicos e químicos. 48 Capítulo 4 Cores Introdução O ser vivo é conectado ao meio ambiente por meio das sensações sonoras, luminosas, gustativas, táteis e olfativas. Portanto, a falta de qualquer um dos órgãos dos sentidos nos traz sérios

Leia mais

MANUAL DE APLICAÇÃO DA MARCA

MANUAL DE APLICAÇÃO DA MARCA MANUAL DE APLICAÇÃO DA MARCA 1. APRESENTAÇÃO Este manual apresenta, documenta e normatiza a utilização da identidade visual do Circo Crescer e Viver e de seu selo comemorativo de 10 anos. É fundamental

Leia mais

Comunique a Sua Certificação MANUAL DE UTILIZAÇÃO DA MARCA DE CERTIFICAÇÃO. Para as Empresas. Para as Pessoas.

Comunique a Sua Certificação MANUAL DE UTILIZAÇÃO DA MARCA DE CERTIFICAÇÃO. Para as Empresas. Para as Pessoas. Comunique a Sua Certificação MANUAL DE UTILIZAÇÃO DA MARCA DE CERTIFICAÇÃO Para as Empresas. Para as Pessoas. Bureau Veritas Certification Sumário 1. INTRODUÇÃO 2. POLÍTICA DO BUREAU VERITAS CERTIFICATION

Leia mais

Manual de Identidade Visual

Manual de Identidade Visual Manual de Identidade Visual Introdução Este é o manual de identidade visual da GTB do Brasil. Ele traz importantes informações sobre como deve ser utilizada a marca e o logotipo. Como o próprio nome sugere,

Leia mais

Leia estas instruções:

Leia estas instruções: Leia estas instruções: 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 Confira se os dados contidos na parte inferior desta capa estão corretos e, em seguida, assine no espaço reservado para isso. Caso se identifique em qualquer

Leia mais

Tipos de cores. Entendendo as cores. Imprimindo. Usando cores. Manuseio de papel. Manutenção. Solucionando problemas. Administração.

Tipos de cores. Entendendo as cores. Imprimindo. Usando cores. Manuseio de papel. Manutenção. Solucionando problemas. Administração. Sua impressora permite que você se comunique em cores. As cores chamam a atenção, indicam respeito e agregam valor ao material ou às informações impressas. O uso de cor aumenta o público leitor e faz com

Leia mais

Guia de Uso DAMARCA V1.0 - Maio. 2011

Guia de Uso DAMARCA V1.0 - Maio. 2011 Guia de Uso DAMARCA V1.0 - Maio. 2011 Apresentação 3 Elementos da marca 4 Versões de uso preferencial 5 Cores 6 Aplicação em substrato metalizado 7 Versão degradê 8 Versões em P&B 9 Área de não interferência

Leia mais

Guia de qualidade de cores

Guia de qualidade de cores Página 1 de 5 Guia de qualidade de cores O Guia de qualidade de cores ajuda você a entender como as operações disponíveis na impressora podem ser usadas para ajustar e personalizar a saída colorida. Menu

Leia mais

Alguns métodos utilizados

Alguns métodos utilizados Alguns métodos utilizados TIF Algumas pessoas exportam o trabalho feito no Corel em formato TIF,que é um procedimento comum para impressão em jornais e publicações impressas. Para exportar desta forma

Leia mais

Estes filtros devem estar na lista de prioridade de suas compras pois eles protegem sua lente contra poeira, umidade e arranhões.

Estes filtros devem estar na lista de prioridade de suas compras pois eles protegem sua lente contra poeira, umidade e arranhões. Venda Locação! """ Os filtro podem ser divididos em famílias e sub famílias: Proteção Correção Filmes Coloridos Filmes P & B Efeito: Difusores Contraste Efeitos ópticos Polarizador Cor Cor/Graduados PROTEÇÃO:

Leia mais

Luz, olho humano e óculos Capítulo 12 (pág. 219)

Luz, olho humano e óculos Capítulo 12 (pág. 219) Luz, olho humano e óculos Capítulo 12 (pág. 219) Raios de Luz - Alguns filósofos gregos pensavam que nossos olhos emitiam raios que permitiam enxergar os objetos; - Só nos é possível ver quando há luz

Leia mais

GUIÃO DO PROFESSOR EXPLORA. Luz 1º CEB. Exploração de conteúdos Preparação da visita Caderno do professor Caderno do aluno Recursos online

GUIÃO DO PROFESSOR EXPLORA. Luz 1º CEB. Exploração de conteúdos Preparação da visita Caderno do professor Caderno do aluno Recursos online GUIÃO DO PROFESSOR EXPLORA Luz 1º CEB Exploração de conteúdos Preparação da visita Caderno do professor Caderno do aluno Recursos online Introdução O Explora é uma verdadeira floresta de fenómenos naturais.

Leia mais

19/11/2015. Um pouco de história antes... A FOTOGRAFIA. James Clerk Maxwell (1831 1879) Escócia (Reino Unido) físico, filósofo e matemático.

19/11/2015. Um pouco de história antes... A FOTOGRAFIA. James Clerk Maxwell (1831 1879) Escócia (Reino Unido) físico, filósofo e matemático. Prof. Reginaldo Brito Um pouco de história antes... A FOTOGRAFIA Joseph-Nicéphore Niepce * França, (1765-1833) James Clerk Maxwell (1831 1879) Escócia (Reino Unido) físico, filósofo e matemático. 1826,

Leia mais

COMUNIQUE A SUA CERTIFICAÇÃO MANUAL DE UTILIZAÇÃO DA MARCA DE CERTIFICAÇÃO PARA AS EMPRESAS. PARA AS PESSOAS. SF127 MAR.13

COMUNIQUE A SUA CERTIFICAÇÃO MANUAL DE UTILIZAÇÃO DA MARCA DE CERTIFICAÇÃO PARA AS EMPRESAS. PARA AS PESSOAS. SF127 MAR.13 COMUNIQUE A SUA CERTIFICAÇÃO MANUAL DE UTILIZAÇÃO DA MARCA DE CERTIFICAÇÃO PARA AS EMPRESAS. PARA AS PESSOAS. Sumário 1 Introdução 2 Política do Bureau Veritas Certification 3 As Marcas de Certificação

Leia mais

4. Princípios de Design. JAMES ITALIANO italiano.james@gmail.com

4. Princípios de Design. JAMES ITALIANO italiano.james@gmail.com 4. Princípios de Design JAMES ITALIANO italiano.james@gmail.com Design é projetar A partir de uma necessidade Para contribuir na soluçāo de um problema Focado em um público específico Através de um processo

Leia mais

Visão 87% Audição 7% Olfato 3% Tato 1,5% Paladar 1,5%

Visão 87% Audição 7% Olfato 3% Tato 1,5% Paladar 1,5% Visão 87% Audição 7% Olfato 3% Tato 1,5% Paladar 1,5% Células fotossensíveis CONES: funcionam com maior nível de iluminação e são responsáveis pela percepção das cores, além da percepção de espaço e de

Leia mais

A Identidade Visual de uma empresa é um de seus principais patrimônios.

A Identidade Visual de uma empresa é um de seus principais patrimônios. Apresentação A Identidade Visual de uma empresa é um de seus principais patrimônios. É por meio dela que uma instituição apresenta, seus valores, sua filosofia, sua postura profis-sional, torna-se visível

Leia mais

Cor e frequência. Frequência ( ) Comprimento de onda ( )

Cor e frequência. Frequência ( ) Comprimento de onda ( ) Aula Óptica Luz visível A luz que percebemos tem como característica sua freqüência que vai da faixa de 4.10 14 Hz ( vermelho) até 8.10 14 Hz (violeta). Esta faixa é a de maior emissão do Sol, por isso

Leia mais

Manual de Identidade Visual

Manual de Identidade Visual Manual de Identidade Visual APRESENTAÇÃO :::... A Associa ção Horizontes, apresenta seu manual de aplicação de marca e com ele pretende consolidar o bem mais valioso que uma empresa ou instituição possui:

Leia mais

Construindo a câmara escura

Construindo a câmara escura Construindo a câmara escura Shizue Introdução Captar e registrar imagens tornou-se possível com a câmara escura de orifício. Essa câmara nada mais é do que uma lata, preta por dentro para não refletir

Leia mais

Ondas Eletromagnéticas

Ondas Eletromagnéticas Luz e Cor Ondas Eletromagnéticas Uma fonte de radiação emite ondas eletromagnéticas. Possuem diferentes comprimentos de onda. O olho humano é sensível a somente alguns: Distinção das cores Ao falarmos

Leia mais

A diagramação é o ato de distribuir os elementos gráficos pontos, linhas, formas, textos, cores, em uma representação gráfica ou digital.

A diagramação é o ato de distribuir os elementos gráficos pontos, linhas, formas, textos, cores, em uma representação gráfica ou digital. Elementos de Diagramação Comunicação Visual A diagramação é o ato de distribuir os elementos gráficos pontos, linhas, formas, textos, cores, em uma representação gráfica ou digital. É construir, estruturar

Leia mais

Concurso Logotipo do Curso de Tecnologia em Sistemas para Internet. Segue, o Logotipo colorido, preto e branco e uma breve explicação de cada um.

Concurso Logotipo do Curso de Tecnologia em Sistemas para Internet. Segue, o Logotipo colorido, preto e branco e uma breve explicação de cada um. Concurso Logotipo do Curso de Tecnologia em Sistemas para Internet Prezados, Segue, o Logotipo colorido, preto e branco e uma breve explicação de cada um. LOGOTIPO - 01 DESCRIÇÃO: Com apelo visual forte,

Leia mais