Eng.-Agr. Derli Paulo Bonine EMATER Regional Estrela

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Eng.-Agr. Derli Paulo Bonine EMATER Regional Estrela"

Transcrição

1 Variedades de copas e portaenxertos de Citros no Rio Grande do Sul Eng.-Agr. Derli Paulo Bonine EMATER Regional Estrela

2 Condições propícias para o citros no Rio Grande do Sul Clima favorável para produzir laranjas e bergamotas com excelente qualidade: intensa coloração alaranjada da casca e do suco e balanço adequado entre sólidos solúveis ( Brix) e acidez depois antes Laranjas de São Paulo desverdizadas Valência em Arvorezinha

3 Algumas variedades de laranja na seqüência de maturação

4 Calendário de maturação de laranja Citrus sinensis Variedades Céu precoce Céu tardia (paulista) Baianinha Bahia Hamlim Navelina Salustiana Westin=clementina Franck (SELETA) Navelate Tobias Caipira=taquari Lane Late Monte Parnaso Pêra Valência Folha murcha JAN FEV MAR ABR MAI JUN JUL AGO SET OUT NOV DEZ Rubi e Açúcar - laranjas de meio estação (maio a julho).

5 Céu precoce em Arvorezinha (Léo Tomazi) em 04/06/2008

6 Umbigo Bahia - Arvorezinha, pomar de Jaimir Borsatto, em 04/06/2008

7 Borbulheira Capela de Santana julho de 2008

8 Caixa de Westin importada de São Paulo, no packinghouse de Marton Laux (Montenegro), no dia 28 de março de Laranja de meia-estação com excelente qualidade (boa proporção de suco).

9 Hamlin Westin Comparação entre Westin e Hamlin importadas de São Paulo (packing de Marton Laux em 28/03/2008). Westim muito superior, com coloração interna de alaranjado mais intenso e muito maior quantidade de suco.

10 Na propriedade de Léo Tomazi (Arvorezinha), em um pomar de laranja Valência enxertada em citrumelo Swingle (mudas vindas de São Paulo em 1995), vieram junto 6 mudas de laranja Rubi, que já estavam maduras no início de junho (04/06/2008), enquanto a Valência ainda estava verde.

11 Laranja Rubi, na propriedade de Léo Tomazi, Arvorezinha, em 04/06/2008. Frutas com excelente coloração e sabor.

12 Rubi Valência verde

13 Shamouti

14 Salustiana - laranja maturação junho a setembro. Frutas sem semente. Boa persistência na planta. Excelente rendimento em suco.

15 Salustiana - Arvorezinha, pomar de Vitorino Dallagnol, em 04/06/ plantas com 2 anos

16 Umbigo Monte Parnaso

17 Umbigo Monte Parnaso - Arvorezinha, pomar de Léo Tomazi, em 04/06/2008, com frutas ainda verdes

18 Lanelate em Harmonia em 11/07/2008

19 Lanelate em Harmonia em 11/07/2008

20 Valência

21 Pomar de Valência, porta-enxerto limão-cravo, propriedade de Eleandro Bellé, Arvorezinha, 04/06/2008, com 4 anos. Produtividade média calculada em 30 Kg/planta.

22 Laranja Folha-Murcha

23 Algumas variedades de bergamota na seqüência de maturação

24 Calendário de maturação de bergamota Citrus spp. Variedades Lee Caí Pareci Nova (híbrido) Ponkan Quinze de março Satsuma Okitsu Satsuma Owari Ellendale (híbrido) Clemenules Ortanique (híbrido) Dancy Murcott (híbrido) Montenegrina São José=Rainha JAN FEV MAR ABR MAI JUN JUL AGO SET OUT NOV DEZ

25 Satsuma (bergamota sem semente, baixa acidez): maturação de março a abril

26 Frutas caídas pelo ataque da mosca-das-frutas Pomar de Okitsu em Montenegro - 28/03/2008

27 Frutas de Okitsu em Montenegro - 28/03/2008

28 Ponkan: maturação de maio a julho Fruta vinda de São Paulo Fruta gaúcha

29 Caí: (junho-julho)

30 Montenegrina (agosto-outubro)

31 Montenegrina exportada para São Paulo pela Associação Montenegrina de Fruticultores

32 Murcott: (setembro-novembro)

33 Pomar de Murcott em São Sebastião do Caí, pomar de Gilberto Vizzentini, em 04/07/2007.

34

35

36

37 Ortanique em Harmonia em 11/07/2008

38 Ortanique em Harmonia em 11/07/2008

39 Calendário de maturação de limão Citrus limon Variedades Siciliano Tahiti Cravo JAN FEV MAR ABR MAI JUN JUL AGO SET OUT NOV DEZ Tahiti tem floração contínua durante todo o ano. Maio a agosto é a época de maior produção. Calendário de maturação de pomelo Citrus paradisi Variedades Star Ruby Marsh Seedless JAN FEV MAR ABR MAI JUN JUL AGO SET OUT NOV DEZ

40 Limão tahiti:(floração contínua) escala de valorização (R$/caixa) - preços médios ª quinz. agosto = 8,00 2ª quinz. agosto = 13,00 1ª quinz. set. = 13,00 2ª quinz. set. = 20,00 1ª quinz. out. = 20,00 2ª quinz. out. = 35,00 1ª quinz. nov. = 35,00 2ª quinz. nov. = 52,00

41 Porta-Enxertos

42 CARACTERÍSTICAS DE PORTA-ENXERTOS QUANTO A INFLUÊNCIA QUE EXERCEM SOBRE AS COPAS, SOLOS PARA OS QUAIS SÃO RECOMENDADOS, E COPAS COM AS QUAIS APRESENTAM MELHOR COMPORTAMENTO Resistência À Seca Limão Limão Laranja Tang. Cleop. Trifoliata Citromelo Cravo Volk. Caipira Sunki E.E.L. Swingle Grande Grande Baixa Média Média Média Grande Gomose Média Média Baixa Média Média Alta Alta Declínio Susc. Susc. Toler. Toler. Toler. Susc. Toler. MSC Susc. Susc. Toler. Toler. Toler. Toler. Toler. Início de Produção Precoce Precoce Médio Médio Tardio Precoce Precoce Qualidade dos Frutos Média Média Boa Boa Boa Ótima Boa Tamanho das Plantas Médio Médio Grande Grande Grande Pequeno Médio Solo Aren. Aren. Aren. Arg. Arg. Úmido Aren. Indicado ou Arg. ou Arg. ou Arg. ou Arg. Vigor no Viveiro Grande Grande Médio Médio Médio Pequeno Médio

43 Plantas matrizes (sementes)

44 Citrumelo Swingle na propriedade de Hermes Carnetti - Arvorezinha

45 Citrumelo Swingle na propriedade de Léo Tomazi - Arvorezinha

46

47

48 RENDIMENTO MÉDIO DE CAIXAS COLHIDAS POR 2 PESSOAS EM 9 HORAS TRABALHADAS AO DIA Trabalho realizado com o casal de citricultores João Alberto e Silvia Hafemeister, na localidade de Monjolo, município de São Sebastião do Caí. Fones: (51) ou EMATER São Sebastião do Caí Julho/2008 Téc. Agr. Luiz Maurício Finkler

49 Espécie / Cultivar Nº de Caixas Colhidas Peso Médio por Caixa Limão para CEASA 60 frutos escolhidos 30 kg Limão para suco kg Laranja para CEASA 80 frutos escolhidos 25 kg Laranja para suco kg Bergamota Ponkan p/ceasa a 23 kg Bergamota Ponkan para suco 110 a a 23 kg Bergamota Caí para CEASA 60 Mais espinhos 25 kg Bergamota Caí para suco kg Bergamota Montenegrina e Pareci 70 Menos espinhos 25 kg Bergamota Murcott a 28 kg Bergamota Satsuma kg

PLANEJAMENTO DO POMAR DE CITROS

PLANEJAMENTO DO POMAR DE CITROS PLANEJAMENTO DO POMAR DE CITROS COMO AUMENTAR A PRODUTIVIDADE? Desafio: ter qualidade e produtividade Exigência de água:1.900-2.400 mm Período 1931 à 1960 Período 1961 à 1990 Fonte: INMET - 8º Distrito

Leia mais

Programa de Melhoramento Genético de Citros da Embrapa Mandioca e Fruticultura

Programa de Melhoramento Genético de Citros da Embrapa Mandioca e Fruticultura Programa de Melhoramento Genético de Citros da Embrapa Mandioca e Fruticultura Novas variedades: copas e porta-enxertos Walter dos Santos Soares Filho - Embrapa Mandioca e Fruticultura E-mail: walter.soares@.embrapa.br

Leia mais

22/08/2017. Variedades porta-enxerto Limão cravo Tangerinas. Variedade copa Laranjas (90%) Citrumelo swingle Poncirus trifoliata Limão Volkameriano

22/08/2017. Variedades porta-enxerto Limão cravo Tangerinas. Variedade copa Laranjas (90%) Citrumelo swingle Poncirus trifoliata Limão Volkameriano Novas Variedades de citros - IAC Prof. Harumi Hamamura UniSalesiano Lins Foto: CEPEA Quadro varietal atual Variedade copa Laranjas (90%) Pêra Valência Natal Hamlin Tangerinas (

Leia mais

!"#$%&#$'()*$*)%&*)&+(,'"%&-&.'"/'$0$&123& 4$'(56/)7$&3'(%,"8$6(9:$7;& 3)6,'"&2.<2&3(,'"%&=;7#("&4"')('$>123& &

!#$%&#$'()*$*)%&*)&+(,'%&-&.'/'$0$&123& 4$'(56/)7$&3'(%,8$6(9:$7;& 3)6,'&2.<2&3(,'%&=;7#(&4')('$>123& & !"#$%&'()($*($+,-.,/01-0.($!$($2$*&$30)45$*&$678!$!"#$%&#$'()*$*)%&*)&+(,'"%&-&.'"/'$0$&123& 4$'(56/)7$&3'(%,"8$6(9:$7;& 3)6,'"&2.

Leia mais

DEMONSTRATIVO DE CÁLCULO DE APOSENTADORIA - FORMAÇÃO DE CAPITAL E ESGOTAMENTO DAS CONTRIBUIÇÕES

DEMONSTRATIVO DE CÁLCULO DE APOSENTADORIA - FORMAÇÃO DE CAPITAL E ESGOTAMENTO DAS CONTRIBUIÇÕES Página 1 de 28 Atualização: da poupança jun/81 1 133.540,00 15,78 10,00% 13.354,00 10,00% 13.354,00 26.708,00-0,000% - 26.708,00 26.708,00 26.708,00 jul/81 2 133.540,00 15,78 10,00% 13.354,00 10,00% 13.354,00

Leia mais

DATA DIA DIAS DO FRAÇÃO DATA DATA HORA DA INÍCIO DO ANO JULIANA SIDERAL T.U. SEMANA DO ANO TRÓPICO 2450000+ 2460000+

DATA DIA DIAS DO FRAÇÃO DATA DATA HORA DA INÍCIO DO ANO JULIANA SIDERAL T.U. SEMANA DO ANO TRÓPICO 2450000+ 2460000+ CALENDÁRIO, 2015 7 A JAN. 0 QUARTA -1-0.0018 7022.5 3750.3 1 QUINTA 0 +0.0009 7023.5 3751.3 2 SEXTA 1 +0.0037 7024.5 3752.3 3 SÁBADO 2 +0.0064 7025.5 3753.3 4 DOMINGO 3 +0.0091 7026.5 3754.3 5 SEGUNDA

Leia mais

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE Simpl Acum Simpl Acum jul/10 a jun/11 jul/11 12 13 (%) (%) (%) (%) 1.72.380,00 0,00 0,00 0,00 361.00,00 22,96 22,96 1/11 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE ago/11 Simpl Acum Simpl Acum Simpl

Leia mais

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE Simpl Acum Simpl Acum jul/10 a jun/11 jul/11 12 13 (%) (%) (%) (%) 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 1/11 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE ago/11 Simpl Acum Simpl Acum Simpl Acum 14 set/11 15

Leia mais

NOVAS CULTIVARES DE LARANJA PARA O MUNICÍPIO DE GUAÇUÍ, ES

NOVAS CULTIVARES DE LARANJA PARA O MUNICÍPIO DE GUAÇUÍ, ES NOVAS CULTIVARES DE LARANJA PARA O MUNICÍPIO DE GUAÇUÍ, ES NOVAS CULTIVARES DE LARANJA PARA O MUNICÍPIO DE GUAÇUÍ, ES s frutas ácidas, em especial as cítricas (a laranja, a tangerina, o Alimão e a lima),

Leia mais

ATUALIZAÇÃO SOBRE MANEJO DE TANGERINAS: ESPAÇAMENTO E RALEIO

ATUALIZAÇÃO SOBRE MANEJO DE TANGERINAS: ESPAÇAMENTO E RALEIO ATUALIZAÇÃO SOBRE MANEJO DE TANGERINAS: ESPAÇAMENTO E RALEIO Dra. Camilla de Andrade Pacheco Pós-doc - Centro APTA Citros Sylvio Moreira/IAC Paranapanema, SP 2015 Mercado Mundial de Frutas 135 milhões

Leia mais

Laranja-pera...30,5% Laranja-natal...16,5% FOLHA N.º 1

Laranja-pera...30,5% Laranja-natal...16,5% FOLHA N.º 1 INTRODUÇÃO Esta apostila é uma coletânea de informações colhidas na literatura existente e de aspectos práticos do dia, não tem qualquer pretensão de ser um trabalho de pesquisa, somente levar a técnica

Leia mais

Frutas cítricas. importadas

Frutas cítricas. importadas Foto: Ygor da Silva Coelho Dois fatos históricos Frutas cítricas associam o Estado da Bahia à citricultura brasileira e mundial: o registro das primeiras introduções de citros no Brasil, realizadas pelos

Leia mais

NOVAS VARIEDADES E CLONES DE LARANJA PARA A INDÚSTRIA. L. C. Donadio, E. S. Stuchi, M. Pozzan, O. R. Sempionato

NOVAS VARIEDADES E CLONES DE LARANJA PARA A INDÚSTRIA. L. C. Donadio, E. S. Stuchi, M. Pozzan, O. R. Sempionato NOVAS VARIEDADES E CLONES DE LARANJA PARA A INDÚSTRIA L. C. Donadio, E. S. Stuchi, M. Pozzan, O. R. Sempionato Funep Via de Acesso Prof. Paulo Donato Castellane, s/nº 14884-900 - Jaboticabal - SP Tel:

Leia mais

Safra 2016/2017. Safra 2015/2016

Safra 2016/2017. Safra 2015/2016 Valores de ATR e Preço da Tonelada de Cana-de-açúcar - Consecana do Estado do Paraná Safra 2016/2017 Mar/16 0,6048 0,6048 0,6048 66,04 73,77 Abr 0,6232 0,6232 0,5927 64,72 72,29 Mai 0,5585 0,5878 0,5868

Leia mais

Cultivares copa de citros

Cultivares copa de citros Classificação botânica dos Citros Swingle, 1967 Cultivares copa de citros FAMÍLIA: SUB-FAMÍLIA: TRIBO: SUB-TRIBO: GÊNEROS: Rutaceae (7 sub-famílias) Aurantioideae (2 tribos) Citreae (3 sub-tribos) Citrinae

Leia mais

RETRATO DA CITRICULTURA PAULISTA E TENDÊNCIAS FUTURAS. Antonio Juliano Ayres

RETRATO DA CITRICULTURA PAULISTA E TENDÊNCIAS FUTURAS. Antonio Juliano Ayres RETRATO DA CITRICULTURA PAULISTA E TENDÊNCIAS FUTURAS Antonio Juliano Ayres ETRATO DA CITRICULTURA PAULISTA E TENDÊNCIAS FUTURAS - Cenário Atual - Inventário de Árvores - Estimativa de Safra - Tendências

Leia mais

Data Moeda Valor Vista Descrição Taxa US$ 07-Jul-00 Real 0,5816 Sem frete - PIS/COFINS (3,65%) NPR 1,81 14-Jul-00 Real 0,5938 Sem frete - PIS/COFINS

Data Moeda Valor Vista Descrição Taxa US$ 07-Jul-00 Real 0,5816 Sem frete - PIS/COFINS (3,65%) NPR 1,81 14-Jul-00 Real 0,5938 Sem frete - PIS/COFINS Data Moeda Valor Vista Descrição Taxa US$ 07-Jul-00 Real 0,5816 Sem frete - PIS/COFINS (3,65%) NPR 1,81 14-Jul-00 Real 0,5938 Sem frete - PIS/COFINS (3,65%) NPR 1,8 21-Jul-00 Real 0,6493 Sem frete - PIS/COFINS

Leia mais

INVENTÁRIO DE ÁRVORES E ESTIMATIVA DE SAFRA DO CINTURÃO CITRÍCOLA DE SÃO PAULO E TRIÂNGULO/ SUDOESTE MINEIRO

INVENTÁRIO DE ÁRVORES E ESTIMATIVA DE SAFRA DO CINTURÃO CITRÍCOLA DE SÃO PAULO E TRIÂNGULO/ SUDOESTE MINEIRO INVENTÁRIO DE ÁRVORES E ESTIMATIVA DE SAFRA DO CINTURÃO CITRÍCOLA DE SÃO PAULO E TRIÂNGULO/ SUDOESTE MINEIRO PESQUISA DE ESTIMATIVA DE SAFRA (PES) Coleta e divulgação de dados sobre a produção de citros

Leia mais

O papel do citricultor no combate ao Greening. Cícero Augusto Massari

O papel do citricultor no combate ao Greening. Cícero Augusto Massari O papel do citricultor no combate ao Greening Cícero Augusto Massari Os envolvidos Inseto vetor Greening bactéria hospedeiro Infecção e evolução dos sintomas Doença de evolução rápida em plantas jovens

Leia mais

TABELA PRÁTICA PARA CÁLCULO DOS JUROS DE MORA ICMS ANEXA AO COMUNICADO DA-87/12

TABELA PRÁTICA PARA CÁLCULO DOS JUROS DE MORA ICMS ANEXA AO COMUNICADO DA-87/12 JANEIRO 2,8451 2,7133 2,4903 2,3303 2,1669 1,9859 1,7813 1,6288 1,4527 1,3148 1,1940 1,0684 FEVEREIRO 2,8351 2,6895 2,4758 2,3201 2,1544 1,9676 1,7705 1,6166 1,4412 1,3048 1,1840 1,0584 MARÇO 2,8251 2,6562

Leia mais

INVENTÁRIO DE ÁRVORES E ESTIMATIVA DE SAFRA DA LARANJA 2015/16 DO CINTURÃO CITRÍCOLA DE SÃO PAULO E TRIÂNGULO/SUDOESTE MINEIRO

INVENTÁRIO DE ÁRVORES E ESTIMATIVA DE SAFRA DA LARANJA 2015/16 DO CINTURÃO CITRÍCOLA DE SÃO PAULO E TRIÂNGULO/SUDOESTE MINEIRO INVENTÁRIO DE ÁRVORES E ESTIMATIVA DE SAFRA DA LARANJA 2015/16 DO CINTURÃO CITRÍCOLA DE SÃO PAULO E TRIÂNGULO/SUDOESTE MINEIRO Dr. Lourival Carmo Monaco Antonio Juliano Ayres Fernando Alvarinho Delgado

Leia mais

Comunicado152. Introdução

Comunicado152. Introdução Comunicado152 ISSN 1809-502X Técnico Dezembro, Cruz das Almas, BA 2012 Foto: Eduardo Sanches Stuchi Trifoliata Flying Dragon : Porta-enxerto para plantios adensados e irrigados de laranjeiras doces de

Leia mais

Melhoramento de Citros

Melhoramento de Citros Mesa Redonda: O melhoramento genético na agroindústria Centro Avançado de Pesquisas do Agronegócio de Citros Sylvio Moreira (Centro de Citricultura) Instituto Agronômico IAC Origem e rotas de dispersão

Leia mais

Influência dos diferentes processos de pós-colheita na agregação de valor do café conilon

Influência dos diferentes processos de pós-colheita na agregação de valor do café conilon Universidade Federal do Espírito Santo Mestrado em Produção Vegetal Influência dos diferentes processos de pós-colheita na agregação de valor do café conilon Orientado: Marcos Moulin Teixeira Orientador:

Leia mais

Eng Agr Dr Humberto Vinicius Vescove FORBB Serviços na Área de Agricultura

Eng Agr Dr Humberto Vinicius Vescove FORBB Serviços na Área de Agricultura Eng Agr Dr Humberto Vinicius Vescove FORBB Serviços na Área de Agricultura Índice Evolução da área irrigada de citros no Estado de São Paulo e Triângulo Mineiro. Resultados de pesquisa. Respostas em produtividade

Leia mais

PORTA-ENXERTOS PARA LIMA ÁCIDA TAHITI EM DUAS REGIÕES DO ESTADO DE SÃO PAULO

PORTA-ENXERTOS PARA LIMA ÁCIDA TAHITI EM DUAS REGIÕES DO ESTADO DE SÃO PAULO FITOTECNIA PORTA-ENXERTOS PARA LIMA ÁCIDA TAHITI EM DUAS REGIÕES DO ESTADO DE SÃO PAULO JOSÉ ORLANDO DE FIGUEIREDO (1,2) ; EDUARDO SANCHES STUCHI (3) ; FRANCISCO FERRAZ LARANJEIRA (1) ; LUIS CARLOS DONADIO

Leia mais

Caracterização físico-química de frutos cítricos apirênicos produzidos em Viçosa, Minas Gerais

Caracterização físico-química de frutos cítricos apirênicos produzidos em Viçosa, Minas Gerais Caracterização físico-química de frutos cítricos apirênicos produzidos em Viçosa, Minas Gerais 393 Caracterização físico-química de frutos cítricos apirênicos produzidos em Viçosa, Minas Gerais Dierlei

Leia mais

Plano estratégico da Equipe Citros da Embrapa Mandioca e Fruticultura

Plano estratégico da Equipe Citros da Embrapa Mandioca e Fruticultura Plano estratégico da Equipe Citros da Embrapa Mandioca e Fruticultura Desenvolvimento de variedades Walter dos Santos Soares Filho E-mail: walter.soares@embrapa.br 43ª Reunião da Câmara Setorial da Cadeia

Leia mais

FRUTICULTURA TROPICAL

FRUTICULTURA TROPICAL FRUTICULTURA TROPICAL Prof. Harumi Hamamura Fonte: Prof. José Eduardo Soria CITROS FRUTICULTURA TROPICAL 1 O QUE SÃO FRUTAS CÍTRICAS? FRUTAS QUE POSSUEM ÁCIDO CÍTRICO O QUE É O ÁCIDO CÍTRICO? É UM ÁCIDO

Leia mais

Em casos de culturas sem zoneamento agrícola no Mapa, elas poderão ser financiadas e seguradas, a critério do agente financeiro.

Em casos de culturas sem zoneamento agrícola no Mapa, elas poderão ser financiadas e seguradas, a critério do agente financeiro. PERA Ivan Dagoberto Faoro 1 Zilmar da Silva Souza 2 Mateus da Silveira Pasa 3 José Masanori Katsurayama 4 Frederico Denardi 5 Marcus Vinícius Kvitschal 6 Observação: No caso de financiamento e seguro agrícola

Leia mais

TANGERINAS OU MANDARINAS

TANGERINAS OU MANDARINAS BOLETIM CITRÍCOLA Abril n o 5/1998 UNESP/FUNEP/EECB TANGERINAS OU MANDARINAS Luiz Carlos Donadio, Eduardo Sanches Stuchi e Fábio Luiz de Lima Cyrillo Funep Via de Acesso Prof. Paulo Donato Castellane,

Leia mais

ADENSAMENTO DE PLANTIO: ESTRATÉGIA PARA A PRODUTIVIDADE E LUCRATIVIDADE NA CITRICULTURA.

ADENSAMENTO DE PLANTIO: ESTRATÉGIA PARA A PRODUTIVIDADE E LUCRATIVIDADE NA CITRICULTURA. ADENSAMENTO DE PLANTIO: ESTRATÉGIA PARA A PRODUTIVIDADE E LUCRATIVIDADE NA CITRICULTURA. Eduardo Sanches Stuchi Pesquisador Embrapa Mandioca e Fruticultura Tropical Diretor Científico da Estação Experimental

Leia mais

Universidade de São Paulo Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz

Universidade de São Paulo Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz Universidade de São Paulo Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz Avaliação de doze cultivares de laranja doce de maturação precoce na região sudoeste do Estado de São Paulo Marina Maitto Caputo

Leia mais

Agrometeorologia, Mudanças Climáticas e os impactos na citricultura

Agrometeorologia, Mudanças Climáticas e os impactos na citricultura Agrometeorologia, Mudanças Climáticas e os impactos na citricultura Glauco de Souza Rolim, Dr. VI Simpósio de Citricultura Irrigada Data: 03 e 04 de Setembro de 2008 Local: EECB - Estação Experimental

Leia mais

Secretaria de Política Agrícola - SPA. safra 2012/2013 de laranja

Secretaria de Política Agrícola - SPA. safra 2012/2013 de laranja Secretaria de Política Agrícola - SPA Apoio àcomercialização da safra 2012/2013 de laranja Resumo conjuntural -Excedente de produção (SP e MG): de 40 a 80 Mi cx; -Estoque elevado de suco: 535 mil toneladas

Leia mais

Valores de ATR e Preço da Tonelada de Cana-de-açúcar - Consecana do Estado de São Paulo

Valores de ATR e Preço da Tonelada de Cana-de-açúcar - Consecana do Estado de São Paulo Valores de ATR e Preço da Tonelada de Cana-de-açúcar - Consecana do Estado de São Paulo Safra 2015/2016 Mensal Acumulado Cana Campo (1) Cana Esteira (2) R$/Kg ATR R$/Kg ATR R$/Ton. R$/Ton. Abr/15 0,4909

Leia mais

RECALL SMITHS LISTA DOS PRODUTOS ENVOLVIDOS, IMPORTADOS AO BRASIL PELA CIRÚRGICA FERNANDES, COM INFORMAÇÕES SOBRE PRODUTOS VENDIDOS E EM ESTOQUE

RECALL SMITHS LISTA DOS PRODUTOS ENVOLVIDOS, IMPORTADOS AO BRASIL PELA CIRÚRGICA FERNANDES, COM INFORMAÇÕES SOBRE PRODUTOS VENDIDOS E EM ESTOQUE DOCUMENTO 2 LISTA DOS PRODUTOS ENVOLVIDOS, IMPORTADOS AO BRASIL PELA CIRÚRGICA FERNANDES, COM INFORMAÇÕES SOBRE PRODUTOS VENDIDOS E EM ESTOQUE 100.105.025 644425 10 10 fev/05 fev/10 9660 10/10/2005 13/10/2005

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DA LARANJEIRA PÊRA EM FUNÇÃO DE PORTAENXERTOS NAS CONDIÇÕES DE CAPIXABA, ACRE.

DESENVOLVIMENTO DA LARANJEIRA PÊRA EM FUNÇÃO DE PORTAENXERTOS NAS CONDIÇÕES DE CAPIXABA, ACRE. DESENVOLVIMENTO DA LARANJEIRA PÊRA EM FUNÇÃO DE PORTAENXERTOS NAS CONDIÇÕES DE CAPIXABA, ACRE. ROMEU DE CARVALHO ANDRADE NETO 1 ; ANA MARIA ALVES DE SOUZA RIBEIRO 2 ; CAROLINY IZABEL ARAÚJO DE FREITAS

Leia mais

Vênus Em Aquário 25 Dez 1939. Vênus Em Peixes 18 Jan 1940. Vênus Em Áries 12 Fev 1940. Vênus Em Touro 8 Mar 1940. Vênus Em Gêmeos 4 Abr 1940

Vênus Em Aquário 25 Dez 1939. Vênus Em Peixes 18 Jan 1940. Vênus Em Áries 12 Fev 1940. Vênus Em Touro 8 Mar 1940. Vênus Em Gêmeos 4 Abr 1940 Vênus Em Aquário 25 Dez 1939 Vênus Em Peixes 18 Jan 1940 Vênus Em Áries 12 Fev 1940 Vênus Em Touro 8 Mar 1940 Vênus Em Gêmeos 4 Abr 1940 Vênus Em Câncer 6 Maio 1940 Vênus Em Gêmeos 5 Jul 1940 Vênus Em

Leia mais

SISTEMAS DE PREPARO DE SOLO E MANEJO DE COBERTURA MORTA EM POMARES DE CITROS

SISTEMAS DE PREPARO DE SOLO E MANEJO DE COBERTURA MORTA EM POMARES DE CITROS SISTEMS DE PREPRO DE SOLO E MNEJO DE COBERTUR MORT EM POMRES DE CITROS Pedro ntonio Martins uler Pesquisador - IPR Área de Fitotecnia aulerpe@iapar.br 35ª Semana da Citricultura Cordeirópolis, 5 de junho

Leia mais

Porta-enxertos Produção de mudas de citros

Porta-enxertos Produção de mudas de citros Plano de aula Produção de mudas de citros Produção de mudas de citros Agosto 2017 Sementes Estaquia/Alporquia Enxertia Roteiro da produção Muda padrão e Certificação de mudas Influências recíprocas Por

Leia mais

Panorama da comercialização de laranja na CEAGESP de São Paulo

Panorama da comercialização de laranja na CEAGESP de São Paulo Panorama da comercialização de laranja na CEAGESP de São Paulo Gabriel Vicente Bitencourt de Almeida 1 Fabiane Mendes da Camara 2 Priscilla Rocha Silva Fagundes 3 O Brasil possui o maior parque citrícola

Leia mais

BOLETIM CITRÍCOLA UNESP/FUNEP/EECB. Março nº 12/2000 LARANJEIRA FOLHA-MURCHA LARANJEIRA FOLHA-MURCHA. Eduardo Sanches Stuchi & Luiz Carlos Donadio

BOLETIM CITRÍCOLA UNESP/FUNEP/EECB. Março nº 12/2000 LARANJEIRA FOLHA-MURCHA LARANJEIRA FOLHA-MURCHA. Eduardo Sanches Stuchi & Luiz Carlos Donadio BOLETIM CITRÍCOLA UNESP/FUNEP/EECB Março nº 12/2000 LARANJEIRA FOLHA-MURCHA LARANJEIRA FOLHA-MURCHA Eduardo Sanches Stuchi & Luiz Carlos Donadio EECB Eduardo Sanches Stuchi Luiz Carlos Donadio LARANJEIRA

Leia mais

Novo Instrumento de Defesa Agropecuária. SEGURO SANITÁRIO. Demandas regional e nacional.

Novo Instrumento de Defesa Agropecuária. SEGURO SANITÁRIO. Demandas regional e nacional. Novo Instrumento de Defesa Agropecuária. SEGURO SANITÁRIO. Demandas regional e nacional. Qual o papel da Defesa Agropecuária junto a sociedade? Ela é responsável por uma garantia fundamental do processo

Leia mais

Calendário Pós-graduação 2014 - MBA em Gestão de Projetos

Calendário Pós-graduação 2014 - MBA em Gestão de Projetos Calendário Pós-graduação 2014 - MBA em Gestão de Projetos Disciplina Data Início Data fim Atividade acadêmica ENTRADA 1 10/03/2014 20/12/2014 17/03/2014 24/03/2014 Análise de Cenários Econômicos (Disciplina

Leia mais

UNIVERSIDADE DO VALE DO RIO DOS SINOS UNISINOS UNIDADE ACADÊMICA DE EDUCAÇÃO CONTINUADA MBA EM GESTÃO DO AGRONEGÓCIO CEZAR DA ROSA

UNIVERSIDADE DO VALE DO RIO DOS SINOS UNISINOS UNIDADE ACADÊMICA DE EDUCAÇÃO CONTINUADA MBA EM GESTÃO DO AGRONEGÓCIO CEZAR DA ROSA UNIVERSIDADE DO VALE DO RIO DOS SINOS UNISINOS UNIDADE ACADÊMICA DE EDUCAÇÃO CONTINUADA MBA EM GESTÃO DO AGRONEGÓCIO CEZAR DA ROSA DIVERSIFICAÇÃO NOS CULTIVOS DE CITROS PARA CONSUMO IN NATURA: O EXEMPLO

Leia mais

CONJUNTURA 24.05.2010 FEIJÃO. João Ruas Gerência de Alimentos Básicos Superintendência de Gestão da Oferta

CONJUNTURA 24.05.2010 FEIJÃO. João Ruas Gerência de Alimentos Básicos Superintendência de Gestão da Oferta CONJUNTURA 24.05.2010 FEIJÃO João Ruas Gerência de Alimentos Básicos Superintendência de Gestão da Oferta MERCADO -Comportamento das principais cultivares plantadas no Brasil; -Situação da Safra 2009/2010;

Leia mais

COMERCIALIZAÇÃO DE TANGERINAS NA CEAGESP

COMERCIALIZAÇÃO DE TANGERINAS NA CEAGESP COMERCIALIZAÇÃO DE TANGERINAS NA CEAGESP Gabriel Vicente Bitencourt de Almeida 1 Fabiane Mendes da Camara 2 1) Principais variedades presentes na comercialização da CEAGESP As tangerinas constituem um

Leia mais

CULTURA DOS CITROS ANO 2017

CULTURA DOS CITROS ANO 2017 CULTURA DOS CITROS ANO 2017 ORIGEM E DISPERSÃO DOS CITROS NO MUNDO O QUE SÃO FRUTAS CÍTRICAS? UTILIZAÇÃO FRUTAS CÍTRICAS Fruta de mesa Sucos REGIÃO DE ORIGEM DAS PLANTAS Nordeste da Índia ao norte da China

Leia mais

RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DA EXECUÇÃO FINANCEIRA

RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DA EXECUÇÃO FINANCEIRA CONTRATO 07/2013 EXERCÍCIO 2013 jan/13 fev/13 mar/13 abr/13 mai/13 jun/13 jul/13 ago/13 set/13 out/13 nov/13 dez/13 Número da Nota Fiscal emitida - - - - - - 92 99 110 121/133-157 - - Depósitos realizados

Leia mais

Série 34 E 35 Relatório de Acompanhamento do CRI 31-jan-14

Série 34 E 35 Relatório de Acompanhamento do CRI 31-jan-14 31-jan-14 a - Juros 6.691.919,50 a - Juros 1.672.979,81 b - Amortização 3.757.333,97 b - Amortização 939.333,65 a - Saldo atual dos CRI Seniors (984.936.461,48) b - Saldo atual dos CRI Junior (246.234.105,79)

Leia mais

ADENSAMENTO DE PLANTIO E ANANICAMENTO DE CITROS

ADENSAMENTO DE PLANTIO E ANANICAMENTO DE CITROS BOLETIM CITRÍCOLA UNESP/FUNEP/EECB Março nº 16/2001 ADENSAMENTO DE PLANTIO E ANANICAMENTO DE CITROS Luiz Carlos Donadio & Eduardo Sanches Stuchi EECB Luiz Carlos Donadio Eduardo Sanches Stuchi ADENSAMENTO

Leia mais

ESTADO DO PARANÁ SECRETARIA DA AGRICULTURA E DO ABASTECIMENTO DEPARTAMENTO DE ECONOMIA RURAL ANÁLISE DA CONJUNTURA AGROPECUÁRIA SAFRA 2011/12

ESTADO DO PARANÁ SECRETARIA DA AGRICULTURA E DO ABASTECIMENTO DEPARTAMENTO DE ECONOMIA RURAL ANÁLISE DA CONJUNTURA AGROPECUÁRIA SAFRA 2011/12 ESTADO DO PARANÁ SECRETARIA DA AGRICULTURA E DO ABASTECIMENTO DEPARTAMENTO DE ECONOMIA RURAL ANÁLISE DA CONJUNTURA AGROPECUÁRIA SAFRA 2011/12 FRUTICULTURA Elaboração: Eng. Agr. Paulo Fernando de Souza

Leia mais

Alturas mensais de precipitação (mm)

Alturas mensais de precipitação (mm) Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos AGUASPARANÁ - Instituto das Águas do Paraná Sistema de Informações Hidrológicas - SIH Alturas mensais de precipitação (mm) Estação: Município: Tipo: Altitude:

Leia mais

A GRAÚDO PÉROLA GRAÚDO MG

A GRAÚDO PÉROLA GRAÚDO MG COMPRA DE HORTIFRUTICOLAS PARA A ALIMENTAÇÃO ESCOLAR ESPECIFICAÇÃO DO EDITAL CEASA MG CEAGESP ABACAXI PÉROLA OU HAWAÍ: De Primeira; Graudo. Classificação: Grupo I (Polpa Amarela), Subgrupo: Colorido (Até

Leia mais

CANCRO CÍTRICO. Eng.-Agr. Derli Paulo Bonine

CANCRO CÍTRICO. Eng.-Agr. Derli Paulo Bonine CANCRO CÍTRICO Eng.-Agr. Derli Paulo Bonine Doença causada por uma bactéria: Xantomonas axonopodis pv citri Conseqüências: Queda de frutas e folhas Impede a comercialização Ameaça para os demais pomares

Leia mais

Soja - Análise da Conjuntura Agropecuária. Novembro 2015 PARANÁ

Soja - Análise da Conjuntura Agropecuária. Novembro 2015 PARANÁ Soja - Análise da Conjuntura Agropecuária Novembro 2015 PARANÁ A estimativa de área para a safra 2015/16 de soja é recorde no Paraná. Segundo os técnicos de campo serão semeados 5,24 milhões de hectares,

Leia mais

Inovação Tecnológica no Uso de Minerais Industriais na Agricultura Projeto AGROMIN -CT-Mineral

Inovação Tecnológica no Uso de Minerais Industriais na Agricultura Projeto AGROMIN -CT-Mineral Inovação Tecnológica no Uso de Minerais Industriais na Agricultura Projeto AGROMIN -CT-Mineral Instituições CETEM Instituto de Física / UFRJ IBCCF / UFRJ Embrapa Solos (RJ) Participação da UENF e CPRM

Leia mais

Levantamento de pragas na cultura da laranja do pomar do IFMG- campus Bambuí

Levantamento de pragas na cultura da laranja do pomar do IFMG- campus Bambuí Levantamento de pragas na cultura da laranja do pomar do IFMG- campus Bambuí Luan Cruvinel Miranda (1) ; Mateus Murilo Rosa (1) ; Ricardo Monteiro Corrêa (2) (1) Estudante de Agronomia. Instituto Federal

Leia mais

ESTIMATIVA DA SAFRA DE LARANJA 2015/16 DO CINTURÃO CITRÍCOLA DE SÃO PAULO E TRIÂNGULO/SUDOESTE MINEIRO

ESTIMATIVA DA SAFRA DE LARANJA 2015/16 DO CINTURÃO CITRÍCOLA DE SÃO PAULO E TRIÂNGULO/SUDOESTE MINEIRO ESTIMATIVA DA SAFRA DE LARANJA 2015/16 DO CINTURÃO CITRÍCOLA DE SÃO PAULO E TRIÂNGULO/SUDOESTE MINEIRO 2 2 ÁRVORES DE LARANJA EM POMARES ADULTOS POR REGIÃO 1 ÁRVORES DE LARANJA EM POMARES EM FORMAÇÃO POR

Leia mais

O Clima e o desenvolvimento dos citros

O Clima e o desenvolvimento dos citros O Clima e o desenvolvimento dos citros Flórida 2010 Glauco de Souza Rolim Centro de Ecofisiologia e Biofísica IAC rolim@iac.sp.gov.br glaucorolim@gmail.com VII Simpósio de Citricultura Irrigada,16 de setembro

Leia mais

39º Semana da Citricultura. Variedades de Laranjas x Tendência de Mercado de Suco

39º Semana da Citricultura. Variedades de Laranjas x Tendência de Mercado de Suco 39º Semana da Citricultura Variedades de Laranjas x Tendência de Mercado de Suco 1 Mercado Global de Bebidas / Tendências 2 Variedade de laranjas / Porta enxertos Como é dividido o mercado bebidas... Não

Leia mais

Distribuição de Renda

Distribuição de Renda Distribuição de Renda Renda Per Capita do Trabalho Principais Regiões Metropolitanas 15 a 60 anos de idade Inclui zeros www.fgv.br/cps/ms Índice de Gini Desigualdade Níveis Renda domiciliar per capita

Leia mais

Transformação do cafeeiro para resistência à herbicida através de bombardeamento

Transformação do cafeeiro para resistência à herbicida através de bombardeamento Transformação do cafeeiro para resistência à herbicida através de bombardeamento Diagrama de Transformação Genética de Café Transformação via Agrobacterium ou Biobalística Explantes descontaminados são

Leia mais

Pesquisa da EPAMIG garante produção de azeitonas

Pesquisa da EPAMIG garante produção de azeitonas Pesquisa da EPAMIG garante produção de azeitonas De origem européia, a oliveira foi trazida ao Brasil por imigrantes há quase dois séculos, mas somente na década de 50 foi introduzida no Sul de Minas Gerais.

Leia mais

Variedades de Cana-de-Açúcar Pragas e Doenças: Eng. Agr. Gustavo de Almeida Nogueira Canaoeste

Variedades de Cana-de-Açúcar Pragas e Doenças: Eng. Agr. Gustavo de Almeida Nogueira Canaoeste Variedades de Cana-de-Açúcar Pragas e Doenças: Eng. Agr. Gustavo de Almeida Nogueira Canaoeste Sumário: Novos Desafios do Setor; Programas de Melhoramento Genético de Cana-de-açúcar; Principais Características

Leia mais

DETERMINAÇÃO VITAMINA C E AÇÚCARES DE TREZE VARIEDADES DE LARANJA PRODUZIDA NA REGIÃO DE TRÊS PONTAS MG

DETERMINAÇÃO VITAMINA C E AÇÚCARES DE TREZE VARIEDADES DE LARANJA PRODUZIDA NA REGIÃO DE TRÊS PONTAS MG DETERMINAÇÃO VITAMINA C E AÇÚCARES DE TREZE VARIEDADES DE LARANJA PRODUZIDA NA REGIÃO DE TRÊS PONTAS MG HELOISA HELENA DE SIQUEIRA 1, KELEN CRISTINA DOS REIS 2, LUIZ CARLOS DE OLIVEIRA LIMA 3, JOSÉ DARLAN

Leia mais

PRODUÇÃO E DESENVOLVIMENTO DA TANGERINEIRA- MONTENEGRINA PROPAGADA POR ENXERTIA E ESTAQUIA, NO RIO GRANDE DO SUL 1

PRODUÇÃO E DESENVOLVIMENTO DA TANGERINEIRA- MONTENEGRINA PROPAGADA POR ENXERTIA E ESTAQUIA, NO RIO GRANDE DO SUL 1 668 PRODUÇÃO E DESENVOLVIMENTO DA TANGERINEIRA- MONTENEGRINA PROPAGADA POR ENXERTIA E ESTAQUIA, NO RIO GRANDE DO SUL 1 GILMAR SCHÄFER 2 ; NESTOR VALTIR PANZENHAGEN 3 ; IVAR ANTÔNIO SARTORI 4 ; SERGIO FRANCISCO

Leia mais

OPERAÇÕES DE FRETE/2011

OPERAÇÕES DE FRETE/2011 JAN (lta) 213.840 213.840 48.693,90 213.840 213.840 48.693,90 FEV 48.300 48.300 4.859,10 91.839 91.839 8.767,52 722.756 722.756 45.937,39 MAR 862.895 862.895 59.564,01 142.600 142.600 12.482,77 290.232

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos SUCO DE LARANJA NOVEMBRO DE 2015

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos SUCO DE LARANJA NOVEMBRO DE 2015 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos SUCO DE LARANJA NOVEMBRO DE 2015 PRODUTOS DISTRIBUIÇÃO DA PRODUÇÃO DE LARANJA NO CINTURÃO CITRÍCOLA 49% Farelo 85% laranja para indústria 45% Suco 98%

Leia mais

DESAFIOS PARA A CITRICULTURA DE MESA BRASILEIRA. Camilo Lázaro Medina clmedina@conplant.com.br

DESAFIOS PARA A CITRICULTURA DE MESA BRASILEIRA. Camilo Lázaro Medina clmedina@conplant.com.br DESAFIOS PARA A CITRICULTURA DE MESA BRASILEIRA Camilo Lázaro Medina clmedina@conplant.com.br DESAFIOS PARA A FRUTICULTURA DE MESA BRASILEIRA Importância: 73% do volume de produção brasileira se destinam

Leia mais

Cultura dos citros. Utilização das frutas cítricas. Valor nutricional das frutas cítricas. Dispersão das plantas cítricas

Cultura dos citros. Utilização das frutas cítricas. Valor nutricional das frutas cítricas. Dispersão das plantas cítricas O que são frutas cítricas? Cultura dos citros Maio 2017 laranjas doces pomelos laranjas azedas tangerinas toranjas híbridos limões e limas cidras gêneros afins Utilização das frutas cítricas Fruta de mesa

Leia mais

CEPEA ESALQ/USP PRODUCAO BRASIL/MUNDO REVISTA HORTIFRUTI BRASIL CITRICULTURA PAULISTA: PERSPECTIVAS PARA A SAFRA 2012/13 01/08/2012

CEPEA ESALQ/USP PRODUCAO BRASIL/MUNDO REVISTA HORTIFRUTI BRASIL CITRICULTURA PAULISTA: PERSPECTIVAS PARA A SAFRA 2012/13 01/08/2012 13/08/2012 CITRICULTURA PAULISTA: PERSPECTIVAS PARA A SAFRA 2012/13 Caroline Ochiuse Lorenzi Dra. Margarete Boteon Mayra Monteiro Viana Equipe Citros/Cepea 01/08/2012 CEPEA ESALQ/USP III Simpósio sobre

Leia mais

ASPECTOS AGRONÔMICOS E DA QUALIDADE DOS FRUTOS DE GENÓTIPOS DE TANGERINEIRAS E POMELEIROS CULTIVADOS NO AGRESTE MERIDIONAL DE PERNAMBUCO

ASPECTOS AGRONÔMICOS E DA QUALIDADE DOS FRUTOS DE GENÓTIPOS DE TANGERINEIRAS E POMELEIROS CULTIVADOS NO AGRESTE MERIDIONAL DE PERNAMBUCO Universidade Federal Rural de Pernambuco Programa de Pós Graduação em Agronomia Melhoramento Genético de Plantas ASPECTOS AGRONÔMICOS E DA QUALIDADE DOS FRUTOS DE GENÓTIPOS DE TANGERINEIRAS E POMELEIROS

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU MODALIDADE A DISTÂNCIA CRONOGRAMA ACADÊMICO 2011 MBA EM ADMINISTRAÇÃO E MARKETING TURMAS 2011

PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU MODALIDADE A DISTÂNCIA CRONOGRAMA ACADÊMICO 2011 MBA EM ADMINISTRAÇÃO E MARKETING TURMAS 2011 2 3 4 5 6 7 8 9 0 2 3 4 5 6 7 8 9 20 22 Aula Data Evento 7/0 a 22/0 Período para solicitação de provas de 2ª chamada 23 24 25 26 27 28 29 26/jan Entrada de novos alunos + AVA (OFERTA JANEIRO 20) 30 3 3/0

Leia mais

Panorama do mercado da banana no Brasil Orivaldo Dan

Panorama do mercado da banana no Brasil Orivaldo Dan Panorama do mercado da banana no Brasil Orivaldo Dan orivaldo@tropsabor.com.br Produção de bananas no Brasil (toneladas) 4500000 4000000 Tendência 3500000 3000000 2500000 2000000 1500000 2011 2010 2009

Leia mais

Comércio Exterior BOLETIM. Ribeirão Preto/SP Prof. Dr. Luciano Nakabashi Marcos Hitoshi Endo e Marina Cassiano Ribeiro

Comércio Exterior BOLETIM. Ribeirão Preto/SP Prof. Dr. Luciano Nakabashi Marcos Hitoshi Endo e Marina Cassiano Ribeiro Em fevereiro de 215, o Brasil apresentou um déficit na balança comercial de, aproximadamente, US$ 2,8 bilhões. No acumulado dos últimos 12 meses, o montante é um déficit de US$ 3,8 bilhões (Figura 1),

Leia mais

enxertia de araucária para produção de pinhão

enxertia de araucária para produção de pinhão enxertia de araucária para produção de pinhão A Araucaria angustifolia, espécie quase exclusiva do Brasil, está ameaçada de extinção, restando apenas 2 a 3% de sua área original. Neste sentido, é fundamental

Leia mais

PLANO DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO SUSTENTÁVEL DO PIAUÍ

PLANO DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO SUSTENTÁVEL DO PIAUÍ PLANO DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO SUSTENTÁVEL DO PIAUÍ Carteira de Agronegócios Projetos Propostos Teresina, PI novembro 2013 SUMÁRIO Características atuais dos principais setores de agronegócio piauiense

Leia mais

Cadeia Agroindustrial de Citros

Cadeia Agroindustrial de Citros Cadeia Agroindustrial de Citros O impulso da citricultura no Brasil, especialmente em sua principal região produtora São Paulo -, deveu-se à instalação das indústrias de suco de laranja concentrado na

Leia mais

O produtor pergunta, a Embrapa responde.

O produtor pergunta, a Embrapa responde. O produtor pergunta, a Embrapa responde. República Federativa do Brasil Luiz Inácio Lula da Silva Presidente Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Roberto Rodrigues Ministro Empresa Brasileira

Leia mais

ADVOCACIA GERAL DA UNIAO Procuradoria Geral da Uniao Departamento de Calculos e Pericias - DECAP ( NECAP NO ESTADO DO

ADVOCACIA GERAL DA UNIAO Procuradoria Geral da Uniao Departamento de Calculos e Pericias - DECAP ( NECAP NO ESTADO DO FICHA FINANCEIRA REFERENTE A 2002 JAN FEV MAR ABR MAI JUN 00182 ADIANT.GRATIF.NATALINA - APOS. R 1 82118 GRAT.DES.TEC.ADM.L10404/GDATA R 1 142,12 142,12 142,12 142,12 142,12 142,12 63,00 63,00 63,00 70,00

Leia mais

Maçã: Balanço mundial (em mil toneladas métricas)

Maçã: Balanço mundial (em mil toneladas métricas) Informativo da Política Agrícola Secretaria de Política Agrícola Secretaria de Política Agrícola Informativo N o 54 Maçã Ano 6 Vol. 54, março de 213 Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento

Leia mais

DETERMINAÇÃO DA EVAPOTRANSPIRAÇÃO THORNTHWAITE NA BACIA EXPERIMENTAL DO RIACHO GAMELEIRA PE

DETERMINAÇÃO DA EVAPOTRANSPIRAÇÃO THORNTHWAITE NA BACIA EXPERIMENTAL DO RIACHO GAMELEIRA PE ANÁLISE DOS DADOS DE TEMPERATURA PARA DETERMINAÇÃO DA EVAPOTRANSPIRAÇÃO POTENCIAL ATRAVÉS DO METODO DE THORNTHWAITE NA BACIA EXPERIMENTAL DO RIACHO GAMELEIRA PE Ana Lígia Chaves Silva José Roberto Gonçalves

Leia mais

Alfaces. Brócolis, Repolhos e Couves-flores

Alfaces. Brócolis, Repolhos e Couves-flores Alfaces Brócolis, Repolhos e Couves-flores Compromissos Seminis produtividade Maior potencial produtivo Resistência a pragas e doenças Qualidade de sementes conhecimento Rede global de melhoramento genético

Leia mais

PORTA-ENXERTOS E MUDAS PARA POMARES DE CITROS

PORTA-ENXERTOS E MUDAS PARA POMARES DE CITROS PORTA-ENXERTOS E MUDAS PARA POMARES DE CITROS IMPLANTAÇÃO DO POMAR Seleção e Cuidados com mudas MUDAS DE BOA PROCEDÊNCIA VIVEIROS CREDENCIADOS MUDAS COM QUALIDADE FITOSSANITÁRIA PREFERIR MUDAS ENVASADAS

Leia mais

Porto Alegre, julho de 2002.

Porto Alegre, julho de 2002. Porto Alegre, 2002. Porto Alegre, julho de 2002. SÉRIE REALIDADE RURAL, v. 29 Coordenação: Derli Paulo Bonine Escritório Regional da Emater de Estrela Equipe de Redação: Derli Paulo Bonine Escritório Regional

Leia mais

Atualização de $ 602,77 de Abr-2006 para Mai-2011 pelo índice INPC. Valor atualizado: $ 784,48

Atualização de $ 602,77 de Abr-2006 para Mai-2011 pelo índice INPC. Valor atualizado: $ 784,48 CONTINUO de $ 602,77 de 2006 para Mai-2011 pelo índice INPC. Valor atualizado: $ 784,48 06=0,12%; Mai-06=0,13%; Jun-06=-0,07%; Jul-06=0,11%; Ago-06=-0,02%; Set- 06=0,43%; Nov-06=0,42%; Dez-06=0,62%; Jan-07=0,49%;

Leia mais

PROJETO DE PESQUISA EMPRESA JÚNIOR FABAVI VITÓRIA DIRETORIA DE PROJETOS SOCIAIS. Projeto: CESTA BÁSICA DA CLASSE MÉDIA CAPIXABA

PROJETO DE PESQUISA EMPRESA JÚNIOR FABAVI VITÓRIA DIRETORIA DE PROJETOS SOCIAIS. Projeto: CESTA BÁSICA DA CLASSE MÉDIA CAPIXABA EMPRESA JÚNIOR FABAVI VITÓRIA DIRETORIA DE PROJETOS SOCIAIS PROJETO DE PESQUISA Projeto: CESTA BÁSICA DA CLASSE MÉDIA CAPIXABA Período: Janeiro a Dezembro de 2014 Vitória, dezembro de 2014 Cesta Básica

Leia mais

Nome do Condomínio. Demonstrativo Financeiro

Nome do Condomínio. Demonstrativo Financeiro Mês: Janeiro 1.5 - Mês: Fevereiro 1.5 - Mês: Março 1.5 - Mês: Abril 1.5 - Mês: Maio 1.5 - Mês: Junho 1.5 - Mês: Julho 1.5 - Mês: Agosto 1.5 - Mês: Setembro 1.5 - Mês: Outubro 1.5 - Mês: Novembro 1.5 -

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos FEIJÃO OUTUBRO DE 2015

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos FEIJÃO OUTUBRO DE 2015 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos FEIJÃO OUTUBRO DE 2015 CALENDÁRIO AGRÍCOLA - FEIJÃO Safra 1ª - Safra das Águas 2ª - Safra da Seca 3ª - Safra de Inverno Principais Regiões Sul, Sudeste,

Leia mais

GEOGRAFIA DO BRASIL CLIMA

GEOGRAFIA DO BRASIL CLIMA Clima GEOGRAFIA DO BRASIL CLIMA 1 Conceitos Básicos Tempo Estado momentâneo da Atmosfera Clima Sucessão habitual do tempo Continentalidade Influência da distância do mar no clima 2 Fatores que influenciam

Leia mais

Comercialização do Tomate de Mesa no Entreposto Terminal de São Paulo

Comercialização do Tomate de Mesa no Entreposto Terminal de São Paulo Comercialização do Tomate de Mesa no Entreposto Terminal de São Paulo Engenheiro Agrônomo Paulo Roberto Ferrari Centro de Qualidade, Pesquisa & Desenvolvimento Volume comercializado ETSP de frutas, hortaliças,

Leia mais

CARACTERÍSTICAS DAS VARIEDADES CTC RESUMO CTC

CARACTERÍSTICAS DAS VARIEDADES CTC RESUMO CTC CARACTERÍSTICAS DAS VARIEDADES CTC RESUMO CTC 1 Precoce, muito rica. Ambientes de produção B a D. Mudas novas no plantio e em solos arenosos/média textura para evitar falhas. Boa qualidade de caldo. CTC

Leia mais

Manejo da adubação N para plantas cítricas

Manejo da adubação N para plantas cítricas Manejo da adubação N para plantas cítricas 34ª Semana da Citricultura 30 de maio de 2012 Dirceu Mattos Jr. Centro de Citricultura Sylvio Moreira INSTITUTO AGRONÔMICO 1928-2012 Sumário Programa de pesquisa

Leia mais

EVOLUÇÃO SALARIAL. Categoria: Federação dos Trabalhadores da Saúde do Estado de São Paulo INPC-IBGE. março de 2014

EVOLUÇÃO SALARIAL. Categoria: Federação dos Trabalhadores da Saúde do Estado de São Paulo INPC-IBGE. março de 2014 EVOLUÇÃO SALARIAL Categoria: Material de suporte para categorias em data base Deflatores: ICV-DIEESE INPC-IBGE março de 2014 Este trabalho contém o estudo sobre o comportamento dos salários desde 01-março-2013

Leia mais

BOVINOCULTURA DE CORTE

BOVINOCULTURA DE CORTE ISS 36-9 BOVINOCULTURA DE CORTE Os preços médios da arroba do boi e da vaca, em Mato Grosso do Sul, no mês de fevereiro, foram de R$8,8 e R$,99, respectivamente. Em relação ao mês anterior, houve um avanço

Leia mais