Prova geral 1. Série. Ensino Médio Mensal. Instruções

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Prova geral 1. Série. Ensino Médio Mensal. Instruções"

Transcrição

1 Nome Sala Número Data série Série Prova geral Ensino Médio Mensal Instruções. Esta prova é constituída de 70 testes.. Verifique se seu caderno de questões está completo. 3. Preencha corretamente o cartão de respostas com a cidade, nome e número da escola e com o seu nome, número, série e turma. 4. Qualquer dúvida, dirija-se ao responsável pela sala. 5. Algumas questões de exames oficiais nesta prova podem ter sido ligeiramente alteradas..0 s-pg_side-mensal_03.indd 9/03/03 0:30:0

2 0. (Vunesp) Analise a charge. Papai, lê aquele conto de fadas pra gente dormir Todo brasileiro tem direito à moradia laro idade Pirâmide etária da população 99 (Folha de S.Paulo, ) Sobre o processo de produção do espaço urbano e o acesso à moradia no Brasil, é correto afirmar que: a) ao longo de nossa história não houve necessidade de políticas específicas para a habitação, visto que o processo natural de produção do espaço urbano brasileiro vem criando oportunidade de moradia para todos. b) as políticas sociais de assistência à moradia promovidas pelo Estado vêm historicamente garantindo acesso à moradia à população brasileira de alta renda. c) a dinâmica de oferta de moradia, comandada pelo mercado imobiliário, vem proporcionando acesso à moradia para todas as classes sociais, inclusive aquelas de baixa renda. d) o processo de urbanização, ao ser dado sob a lógica capitalista, produziu uma intensa especulação imobiliária, que vem restringindo o acesso à moradia para a população pobre. e) os movimentos sociais que lutam por moradia nas cidades reivindicam um direito que não é previsto pela onstituição do país. 0. (UEL) bserve as pirâmides etárias da população brasileira em diferentes décadas. idade Pirâmide etária da população 970 idade Provável pirâmide etária da população 00 h m (Adaptado de D. Magnoli. Panorama do mundo. São Paulo: Scipione, 995. p. 83.) om base nas pirâmides e nos conhecimentos sobre a dinâmica demográfica brasileira, considere as afirmativas a seguir. l. As transformações recentes na dinâmica demográfica projetam profundas alterações na estrutura etária do país, a exemplo da proporção de jovens sobre a população total, que diminui gradativamente. II. Brasil está passando pelo processo de transição demográfica, isto é, a população brasileira ainda cresce, mas de forma lenta. III. A dinâmica demográfica brasileira mudou ao longo das décadas, acentuando os riscos de uma explosão demográfica em 00, pois o crescimento vegetativo da população começou a aumentar, gradativamente, na década de 970. IV. A proporção de idosos sobre a população total está diminuindo gradativamente, enquanto que a proporção de jovens está aumentando rapidamente, o que indica a necessidade de se aumentar o número de vagas nas escolas brasileiras. Assinale a alternativa correta. a) Somente as afirmativas l e II são corretas. b) Somente as afirmativas l e III são corretas. c) Somente as afirmativas III e IV são corretas. d) Somente as afirmativas l, II e IV são corretas. e) Somente as afirmativas II, III e IV são corretas. Prova geral ª série.0

3 (FMAB) bserve a coleção de mapas a seguir. A partir dela você vai responder a questão 03. MIGRAÇÕES INTERNAS N BRASIL, s círculos mostram as migrações internas em cada região (mudança de cidade) Le Monde/ La Vie/ Sciences Po (L Atlas des migrations, 008.) Fonte: Mapas produzidos por Hervé Théry; IBGE, enso Demográfico Tendo em conta a linguagem dos mapas é correto dizer que: a) as setas representam as migrações entre as regiões e suas espessuras variam proporcionalmente às quantidades, e isso faz desses mapas representações dinâmicas. b) os círculos variam de tamanho de modo proporcional ao tamanho e à importância das regiões brasileiras. c) nos mapas as espessuras das setas variam segundo as distâncias percorridas, como fica claro no fluxo do Nordeste para o Sudeste. d) as espessuras diferentes das setas indicam situações distintas de imigração (chegada na região) e emigração (saída da região), algo que fica explícito no título. e) ficaria melhor se todas as setas e círculos estivessem num único mapa, pois, tal como foi feito, desagregou-se o fenômeno e sua geografia não pode ser observada. 04. (Mack) Década Média da taxa de natalidade (por mil) Média da taxa de mortalidade (por mil) rescimento natural (%) ,0 5,3, ,0 5,0, , 9,0, 000 8, 6,6,6 00 (estimativa) 5,0 6,0 0,90 (IBGE) om base na tabela, e considerando o crescimento natural da população brasileira, observe as afirmações a seguir e assinale a alternativa correta. I. Nas décadas de 940 e 960, as taxas de mortalidade eram elevadas em virtude das precárias condições médico-sanitárias, da escassez de remédios e vacinas e da falta de infraestrutura nos serviços de saneamento básico. II. A diminuição da taxa de mortalidade, entre as décadas de 980 e 000, ocorreu de forma gradativa, em virtude da lenta urbanização, diante das dificuldades do Brasil em industrializar-se nesse período. III. A partir da década de 940, o declínio da taxa de natalidade teve relação direta e, também, indireta com a urbanização e com a industrialização. IV. s fatores inibidores de natalidade, típicos do meio urbano, como acesso a métodos anticoncepcionais, entre outros, somente serão efetivados a partir da década de 00, quando se projeta, realmente, um crescimento natural baixo. a) Somente l e II estão corretas. b) Somente II e III estão corretas. c) Somente I e III estão corretas. d) Somente I e IV estão corretas. e) I, II, III e IV estão corretas. Prova geral ª série.0 3

4 população(em milhões) 05. (Vunesp) Analise o gráfico População nos censos demográficos segundo as regiões geográficas brasileiras Brasil Sudoeste Nordeste Sul Norte entro-este (Adaptado de IBGE.) A partir da análise dos dados apresentados no gráfico e de seus conhecimentos, é correto afirmar que: a) a curva populacional da região Nordeste apresenta crescimento acentuado a partir da década de 970, superando a da região Sudeste. b) a região Sul manteve constante seus índices de crescimento populacional em todo o período analisado, espelhando um forte fluxo migratório para a região. c) a curva populacional da região Sudeste, a partir da década de 980, apresenta um crescimento mais acelerado do que a curva populacional do Brasil. d) apesar de as regiões Nordeste e Sudeste, na década de 940, possuírem números populacionais semelhantes, a curva da região Nordeste supera a da região Sudeste a partir da década de 970. e) as regiões Norte e entro-este, em todo o período analisado, apresentaram comportamentos próximos em seus números absolutos de população. 06. (UFAB) Leia a manchete e analise o gráfico. Em 007 metade da população mundial já é urbana % América do Norte Europa América Latina Ásia África ceania (NU) A análise do gráfico e os conhecimentos sobre a organização do espaço mundial permitem afirmar que: a) considerando-se os níveis atuais de urbanização, pode-se prever que, em 030, a Ásia e a África atingirão 90% de população urbana. b) as maiores contribuições para o aumento da urbanização mundial foram dadas pelas áreas subdesenvolvidas. c) por serem áreas tradicionalmente mais urbanizadas, a América do Norte e a Europa abrigam as maiores cidades do mundo. d) o rápido crescimento urbano na América Latina fez surgirem as favelas, fenômeno não encontrado ainda na Ásia e na África. e) pelos níveis atuais de urbanização, cerca de 3 bilhões de pessoas aglomeram-se nas cidades da Europa, América do Norte e América Latina. 07. (Vunesp) É possível reconhecer que o novo ciclo de expansão mundial do capitalismo abala radicalmente os projetos econômicos nacionais. riam-se estruturas mundiais de poder, dada a sua influência não só na economia, mas também na política e cultura. Surgem mecanismos econômicos que atuam além das fronteiras do país de origem. Sua característica mais importante alicerça-se na abrangência global de seu funcionamento, pois atua na economia numa escala internacional, portanto, além das fronteiras nacionais. Elas interferem no processo produtivo criando a produção dos componentes de um determinado produto, por exemplo, um aparelho eletrônico, como resultante da fabricação e montagem em fábricas que poderão estar situadas nos mais diversos países, ou mesmo continentes. Seus centros de decisões financeiros situam- -se no país sede, embora tenham instalações espalhadas pelo mundo. (Adaptado de ctavio Lanni. apitalismo, violência e terrorismo. 004.) texto refere-se: a) à indústria pesada. b) à indústria de processamento e beneficiamento. c) a um tecnopolo. d) às empresas nacionais. e) às empresas transnacionais. 08. (Fatec) onsidere o texto apresentado a seguir. As indústrias estão distribuídas de forma desigual no planeta pois tendem a se concentrar nos lugares onde há fatores favoráveis a sua localização. omo esses fatores são definidos historicamente, variam com o passar do tempo, dependendo do tipo de indústria. (Sene e Moreira, 998.) Assim, genericamente, tal como a oferta de incentivos fiscais, a mão de obra e o mercado consumidor, podem-se considerar como principais fatores locacionais para as indústrias: Fontes de energia Infraestrutura de transportes Rede de comunicações Disponibilidade de água a) X X X b) X X X c) X X d) X X X X e) X X 4 Prova geral ª série.0

5 09. (FGV) (...) A ideia subjacente a este sistema é que as partes utilizadas numa linha de montagem deverão ser fornecidas imediatamente à medida que são utilizadas, exatamente como ocorre com as mercadorias expostas nas prateleiras dos supermercados, que são repostas quase simultaneamente ao ato de compra. (Mitsuhiro agami. Revista de Administração de Empresas, Washington, set.-out./993.) Integrantes da organização do espaço industrial, os processos de produção relacionam-se a sistemas como o enunciado anterior. Este é o: a) taylorismo, vigente nos países do Terceiro Mundo. b) just-in-time, implantado nos países do Primeiro Mundo. c) welfare state, predominante nos países do Terceiro Mundo. d) keynesianismo, desenvolvido nos países emergentes. e) fordismo, característica atual dos países do Primeiro Mundo. 0. As construções de teihados em geral são feitas com um grau mínimo de inclinação em função do custo. Para as medidas do modelo de telhado representado a seguir, o valor do seno do ângulo agudo ϕ é dada por: 5,40 m,80 m a) π 8 b) π 0 c) π. Saint Louis Estados Unidos é a porta de entrada do este. Foi dessa cidade que saíram centenas de caravanas vistas em filmes, enfrentando índios e tantas outras adversidades, para colonizar as distantes terras do este americano. Para simbolizar esse portão de entrada, a cidade decidiu construir o que passaria a ser o seu principal símbolo: o Gateway Arch, um imenso arco de concreto e aço, com altura máxima de 80 metros. (Adaptado de Acesso em: ) d) π 8 e) π 0 (Adaptado de arquivos/933-.pdf. Acesso em: ) a) d) 0 0 b) e) 0 c) 0. s desfiles de moda parecem impor implicitamente tanto o vestir-se bem quanto o ser bela, definindo desse modo padrões de perfeição. Nesses desfiles de moda, a rotação pélvica do andar feminino é exagerada quando comparada ao marchar masculino, em passos de igual amplitude. Esse movimento oscilatório do andar feminino pode ser avaliado a partir da variação do ângulo θ, conforme ilustrado na figura a seguir, ao caminhar uniformemente no decorrer do tempo (t). Um modelo matemático que pode representar esse movimento oscilatório do andar feminino é dado por: π 4π 3 θ() t = cosd tn. Nessas condições, o valor de θ d n é: 0 3 bserve que esse portal assemelha-se ao gráfico de uma função quadrática. onsiderando que, se representado em um sistema cartesiano, o ponto mais alto desse portal está sobre o eixo das ordenadas, e os pontos de contato com o solo, sobre o eixo das abscissas, distantes 0 m um do outro, é correto afirmar que a lei de formação dessa função é: a) f(x) = x b) f(x) = x + 0x c) f(x) = 0,05x + 8x + 80 d) f(x) = 0,05x + 80 e) f(x) = 0,05x + 80 Prova geral ª série.0 5

6 3. (UEL) Na decoração de uma escola são usadas placas com formas de figuras geométricas. Uma dessas placas é formada por uma figura que pode ser definida por x + y 8x 8y quando projetada em um plano cartesiano xy, em que x e y são dados em metros. Essa placa vai ser pintada com duas cores, cuja separação é definida pela reta y = x no plano xy. onsiderando o plano cartesiano xy como referência, a região acima da reta será pintada de vermelho, e a região abaixo da reta, de verde. Sabendo que a escola vai fazer placas e que é necessária uma lata de tinta para pintar 3 m de placa, serão necessárias, no mínimo, quantas latas de tinta vermelha? Utilize π = 3,4. a) b) 4 c) 6 d) 3 e) A figura a seguir ilustra a rede de conexões entre os aeroportos A, B e de uma cidade e os aeroportos D, E e F de outra cidade. número sobre a linha unindo os nomes de dois aeroportos representa o número de linhas aéreas voando na rota de um aeroporto ao outro. Podemos representar os aeroportos de uma cidade como as linhas de uma matriz, os aeroportos da outra como as colunas da matriz e em cada interseção linha-coluna o número de conexões entre os dois aeroportos. Qual das matrizes a seguir não contém as informações corretas sobre os voos entre as duas cidades? J3 a) L J4 b) L J3 c) L A B D N 3 P 3N P N 3 P E J d) 3 L J e) L 4 4 3N P 3N P 5. Em muitos restaurantes da Grande São Paulo é comum o termo PF, que faz referência ao prato feito: uma porção de arroz, uma de feijão e um bife. A combinação vem tendo um grande aumento no preço nos últimos anos. Para entender quanto custa cada item que forma o PF de seu restaurante favorito, Mário analisou o cardápio e viu que o preço do PF com uma porção adicional de arroz é,6 reais. Se adicionasse mais um bife ao PF regular, passaria a ser 0,8 F reais. Se adicionasse porções de feijão e uma de arroz ao PF regular, o mesmo passaria a custar 6, reais. preço de uma concha de feijão, do bife e de uma porção de arroz será, respectivamente, em reais: a),5; ; 4,. d),8;,4; 4,. b),5;,5; 3. e),;,4; 3,5. c),8; ; 3,. 6. Flora, uma garota que adora a natureza e a Matemática, pediu que sua mãe comprasse uma plantinha para poder acompanhar seu crescimento. om o passar dos dias, constatou que a altura h da planta, em centímetros, em função do tempo t, em dias, contados a partir do momento em que ela ganhou a planta, poderia ser calculada pela equação de uma reta. gráfico que representa esse crescimento é: h(cm) t(dias) coeficiente angular de uma reta mede o quanto varia a grandeza correspondente ao eixo y à medida que varia a grandeza associada ao eixo x. Nessas condições, podemos afirmar que o crescimento diário da planta é de: a) 0, cm b) 0,5 cm c),5 cm d) 0 cm e) 5 cm 7. A derivada é uma ferramenta matemática pertencente ao ramo do álculo, desenvolvido por Isaac Newton e Gottfried Leibniz. Entre muitas definições e usos, a derivada de uma equação nos dá o coeficiente angular da reta tangente em um determinado ponto da equação. No caso de uma circunferência centrada na origem, o coeficiente a da reta tangente no ponto A (x; y), pertencente à circunferência, é a =. x y Assim, o coeficiente angular da reta, perpendicular à reta tangente que passa pelo ponto ( 6; 3 ), ponto este que pertence à equação x + y = 9, é: a) 3 b) c) 4 d) e) 3 8. Uma antena de celular foi colocada no ponto (0; 0) do plano cartesiano e tem alcance de 40 km. Sabendo que as coordenadas do plano cartesiano estão em quilômetros, qual dos pontos a seguir está dentro do alcance da antena? a) (30; 30) b) (50; 35) c) (0; 50) d) (0; 35) e) (70; 0) 9. Em uma cidade do litoral, há uma praça circular com um relógio, que fica no alto de uma torre, no centro da praça, conforme ilustração a seguir: 6 Prova geral ª série.0

7 torre praça avenida principal Sabendo que a circunferência da praça pode ser representada pela equação (x 5) + (y ) = 9, e a avenida principal, pela equação y = 5x 8, a distância entre a torre e a avenida é de: a) b) c) d) e) (Vunesp) As questões de números 0 a 4 referem-se ao texto seguinte. A world of Methuselahs June 5th 009 Angus Maddison, an economic historian, has estimated that life expectancy during the first millennium AD averaged about 5 years (which in practice meant that lots of children died very young and many of the rest survived to middle age). The big turnaround came with the industrial revolution, mainly because many more children survived into adulthood, thanks to better sanitation, more control over epidemics, improved nutrition and higher living standards. By the beginning of the 0th century average life expectancy in America and the better-off parts of Europe was close to 50, and kept on rising. By mid-century the gains from lower child mortality had mainly run their course. The extra years were coming from higher survival rates among older people. The UN thinks that life expectancy at birth worldwide will go up from 68 years at present to 76 by 050 and in rich countries from 77 to 83. (These are averages for both sexes; women generally live five or six years longer than men, for reasons yet to be fathomed). Most experts now agree that there will be further rises, but disagree about their extent. Some of them argue that the human lifespan is finite because bodies, in effect, wear out; that most of the easy gains have been made; and that the rate of increase is bound to slow down because people now die mostly of chronic diseases cancer, heart problems, diabetes which are harder to fix. They also point to newer health threats, such as HIV/AIDS, SARS, bird flu and swine flu, as well as rising obesity in rich countries to say nothing of the possibility of fresh pandemics, social and political unrest and natural disasters. Nearly 30 years ago James Fries at Stanford University School of Medicine put a ceiling of 85 years on the average potential human life span. More recently a team led by Jay lshansky at the University of Illinois at hicago said it would remain stuck there unless the ageing process itself can be brought under control. Because infant mortality in rich countries is already low, they argued, further increases in overall life expectancy will require much larger reductions in mortality at older ages. In Mr. lshansky s view, none of the life-prolonging techniques available today be they lifestyle changes, medication, surgery or genetic engineering will cut older people s mortality by enough to replicate the gains in life expectancy achieved in the 0th century. That may sound reasonable, but the evidence points the other way. Jim eppen at ambridge University and James Vaupel at the Max Planck Institute for Demographic Research in Rostock have charted life expectancy since 840, joining up the figures for whatever country was holding the longevity record at the time, and found that the resulting trend line has been moving relentlessly upward by about three months a year. They think that by 050 average life expectancy in the best-performing country could easily reach the mid-90s. (Adaptado de PrinterFriendly.cfm?story_id=38880) 0. A expectativa de vida humana: a) foi estimada em cerca de 5 anos durante a Idade Média. b) chegou aos 5 anos no primeiro milênio, devido às melhores condições de saneamento e saúde. c) na fase adulta é, em grande parte, estimada a partir das condições de saneamento e das epidemias. d) era baixa no primeiro milênio por causa da grande incidência de mortalidade infantil, segundo estimativa. e) só passou dos 5 anos na segunda metade do primeiro milênio, com a Revolução Industrial.. Jay lshansky: a) concorda com James Fries, mas com uma ressalva. b) destaca que o estilo de vida é o principal aspecto para prolongar a vida, ao lado de cuidados médicos. c) acredita que as técnicas modernas não conseguirão prolongar a vida no futuro. d) considera que a mortalidade infantil deve ser erradicada para atingir uma boa qualidade de vida dos idosos. e) indica que as principais conquistas médicas em direção à longevidade já foram alcançadas no século passado.. James Fries e a pesquisa de Jim eppen e James Vaupel: a) chegaram às mesmas conclusões. b) tratam a mortalidade como produto das técnicas médicas disponíveis. c) divergem quanto ao limite da expectativa de vida. Prova geral ª série.0 7

8 d) comprovam os resultados obtidos por lshansky. e) concordam que a vida humana, teoricamente, tem um limite de 85 anos. 3. No século XX, a expectativa de vida: a) ficou acima dos 50 anos para a maioria dos europeus. b) teve um aumento, pois a mortalidade infantil diminuiu e os mais velhos viviam mais tempo. c) as mulheres começaram a viver seis anos a mais do que a média de 68 anos dos homens. d) aumentou gradativamente de 50 para 68 anos nos países ricos. e) começou a ter um aumento expressivo causado pela longevidade das mulheres, pois estas não participaram das guerras. 4. No último trecho do segundo parágrafo do texto but disagree about their extent. a palavra their refere-se a: a) averages. b) most experts. c) men and women. d) life expectancy. e) further rises. 5. Analise as afirmações a seguir. I. A Revolução Industrial consistiu na substituição da mão de obra humana pelo trabalho maquinofaturado, automatizando totalmente a produção de mercadorias. II. om a utilização da maquinofatura em larga escala a partir de meados do século XVIII, o sistema socioeconômico capitalista de grande parte do mundo ocidental passa, aos poucos, a se basear na produção industrial. III. A Revolução Industrial, apesar de sua grande abrangência, não alterou a maneira pela qual os seres humanos lidam com as mercadorias em suas sociedades. Está correto apenas o que se afirma em: a) I e II. b) II. c) II e III. d) I e III. e) III. 6. No cidente, o período entre 848 e 875 é primariamente o do maciço avanço da economia do capitalismo industrial, em escala mundial, da ordem social que o representa, das ideias e credos que pareciam legitimá-lo e ratificá-lo. (E. J. Hobsbawm, A era do capital ) A ordem social e as ideias e credos a que se refere o autor caracterizam-se, respectivamente, como: a) aristocrática e conservadores. b) socialista e anarquistas. c) popular e democráticos. d) tradicional e positivistas. e) burguesa e liberais. 7. Pouco a pouco, [os cafeicultores] se afastam das tarefas ligadas à gestão direta das plantações, que são confiadas a administradores. Eles se estabelecem nas grandes cidades, sobretudo em São Paulo. Suas atividades de comerciantes não se conciliavam com uma ausência prolongada dos centros de negócios cafeeiros. (Sérgio Silva. Expansão cafeeira e origens da indústria no Brasil. Apud Rubim Santos Leão de Aquino et alii. Sociedade brasileira: uma história através dos movimentos sociais.) onsiderando a estrutura econômica brasileira no século XIX e os dados presentes no texto, é correto afirmar que: a) enquanto os produtores de açúcar do Nordeste detinham o controle sobre todas as etapas da produção do plantio da cana até a comercialização com grandes negociantes estrangeiros os cafeicultores especializaram-se apenas na produção, obtendo com isso grandes lucros. b) a alta produtividade com o decorrente lucro maior que o obtido pelo açúcar e tabaco dos cafeicultores paulistas e fluminenses foi resultado da opção de utilizar-se prioritariamente a mão de obra livre e assalariada desde 850, quando se efetivou o fim do tráfico negreiro para o Brasil. c) os cafeicultores eram mais do que simples produtores de café, pois também atuavam em outras áreas econômicas, como a que comercializava o café, o que permitia uma maior circulação interna do capital e uma maior concentração dos lucros nas mãos desses produtores. d) a expansão cafeeira, assim como toda a estrutura econômica do Segundo Reinado, seguiu a lógica que estava presente na organização da economia colonial, pois essa atividade não incorporou os avanços tecnológicos oferecidos pela chamada Segunda Revolução Industrial. e) a Lei Eusébio de Queirós e a Lei de Terras, ambas de 850, foram decisivas para o avanço da produção cafeeira no Vale do Paraíba e no este Paulista, pois incentivaram a entrada de imigrantes nessas regiões e democratizaram o acesso à propriedade fundiária de pequeno e médio porte. 8. (...) Que tínhamos feito à forte e opulenta Inglaterra? (...) Não era Portugal um aliado antigo e fiel, correndo com terna solicitude a depor-lhe no estômago insondável pedaços de seus domínios no Ultramar, a assumir a defesa dos seus múltiplos interesses econômico-políticos, e a lançar-se-lhe nos braços magnânimos nas horas de turbação e de amargura? (...) Pois não lhe bastavam Bombaim, Tânger, euta, e tantas outras paragens longínquas de que mal sabíamos os nomes? (...) Zaire não tinha já ido na corrente da distribuição leonina de Berlim, em 885? Então não era nossa, legitimamente nossa, a bacia do Zambeze? (...) (Basílio Teles. Do Ultimatum ao 3 de Janeiro. Esboço de história política.. ed. Lisboa: Portugália Editora, 968. p. 7-8.) texto anterior refere-se a tensões que se estabeleceram: a) devido à recusa do governo português em cumprir os ditames do Tratado de Methuen. b) devido ao revanchismo português após a perda de suas feitorias localizadas na Índia. c) devido ao revanchismo inglês provocado pela aliança histórica entre Portugal e França. d) entre Inglaterra e Portugal devido à disputa de territórios situados no interior da África. e) entre Inglaterra e Portugal, provocadas pela condenação britânica ao tráfico negreiro. 9. om a Proclamação da República no Brasil, as antigas províncias receberam a denominação de estados. A mudança de província no Império para estado na Primeira República não foi somente questão de nomenclatura, considerando que: 8 Prova geral ª série.0

9 a) os presidentes das províncias indicavam o primeiro-ministro no parlamentarismo brasileiro e os estados eram administrados por interventores nomeados pelo presidente. b) os governantes das províncias eram membros das famílias tradicionais da sociedade local e os presidentes dos estados atendiam aos interesses gerais da nação. c) os presidentes das províncias exerciam um mandato de quatro anos, enquanto na presidência dos estados havia grande rotatividade política provocada por lutas partidárias. d) as províncias substituíam o Poder entral na manutenção da integridade territorial do país, enquanto os estados delegavam essa função ao presidente da República. e) os presidentes das províncias eram indicados pelo Poder entral, enquanto os presidentes dos estados eram eleitos pelas situações políticas e sociais regionais. 30. Nesse regime, (...) a verdadeira força política, que no apertado unitarismo do Império residia no poder central, deslocou- -se para os Estados. A política dos Estados, isto é, a política que fortifica os vínculos de harmonia entre os Estados e a União é, pois, na sua essência, a política nacional. É lá, na soma dessas unidades autônomas, que se encontra a verdadeira soberania da opinião. que pensam os Estados, pensa a União. (ampos Salles. Mensagem ( ). Manifestos e mensagens. São Paulo: Fundap/Imprensa ficial, 007.) Ao defender a política dos Estados (ou Política dos Governadores) e associá-la às ideias de harmonia, soma e soberania da opinião, o então presidente da República ampos Salles defendia: a) o fim da autonomia dos estados e o início de um período de centralização política, que caracterizou a República como uma ditadura. b) uma perspectiva de democratização para a recente República brasileira, impedindo que novos protestos políticos e armados irrompessem. c) a relação diplomática com os demais países sul-americanos e se dispunha a obter alianças e acordos comerciais no exterior. d) um pacto entre o governo federal e os governos estaduais, que teriam autonomia econômica, mas assegurariam apoio político ao presidente. e) o modelo político adotado como capaz de democratizar o Brasil e de obter, sem lutas, a unidade política e territorial ainda inexistente. 3. No início do século XX, focos de varíola e febre amarela fizeram milhares de vítimas na cidade do Rio de Janeiro. Nesse mesmo período, a atuação das Brigadas Mata-Mosquitos, a obrigatoriedade da vacina contra a varíola e a remodelação da região portuária e do centro da cidade geraram insatisfações entre as camadas populares e entre alguns políticos. Rui Barbosa, escritor, jurista e político, assim opinou sobre a vacina contra a varíola:... não tem nome, na categoria dos crimes do poder, a temeridade, a violência, a tirania a que ele se aventura (...) com a introdução, no meu sangue, de um vírus sobre cuja influência existem os mais bem fundados receios de que seja condutor da moléstia ou da morte. onsiderando esse contexto histórico e as formas de transmissão e prevenção dessas doenças, é correto afirmar que: a) a febre amarela é transmitida pelo ar e as ruas alargadas pela remodelação da área portuária e central da cidade permitiriam a convivência mais salubre entre os pedestres. b) o princípio de ação da vacina foi compreendido por Rui Barbosa, que alertou sobre seus efeitos e liderou a Revolta da Vacina no ongresso Nacional. c) a imposição da vacina somou-se a insatisfações populares geradas pela remodelação das áreas portuária e central da cidade, contribuindo para a eclosão da Revolta da Vacina. d) a varíola é transmitida por mosquitos e o alargamento das ruas, promovido pela remodelação urbana, eliminou as larvas que se acumulavam nas antigas vielas e becos. e) a remodelação das áreas portuária e central da cidade, além de alargar as ruas, reformou as moradias populares e os cortiços para eliminar os focos de transmissão das doenças. 3. No século XIX, a história inglesa foi marcada pelo longo reinado da rainha Vitória. Tal período caracterizou-se: a) pela grande popularidade da rainha, apesar dos poderes que lhe concedia o regime monárquico absolutista. b) pela expansão do Império olonial Inglês na América, explorado por meio do monopólio comercial e do tráfico de escravos. c) pelo início da Revolução Industrial, que levou a Inglaterra a tornar-se a maior produtora de tecidos de seda. d) por sucessivas crises políticas internas, que contribuíram para a estagnação econômica e o empobrecimento da população. e) por grande prosperidade econômica e estabilidade política, em contraste com acentuada desigualdade social. 33. Sobre o processo de unificação da Itália e seus desdobramentos, é correto afirmar que: a) o processo de unificação levou ao agravamento das tensões no campo, principalmente na parte sul da península, o que provocou uma intensa onda migratória de camponeses miseráveis para outras partes da Europa e para a América. b) a partir das divisões estabelecidas pelo ongresso de Viena, no início do século XIX, as lutas pela unificação foram refreadas pela presença de tropas alemãs nos territórios da península. c) nas lutas pela unificação, destacaram-se as lideranças do conde avour, pelos republicanos, e de Giuseppe Garibaldi, pelos monarquistas, este último conhecido dos brasileiros por sua participação na Guerra dos Farrapos. d) apesar de a unificação ter-se dado em 87, questões com a Igreja atólica e com a Áustria se mantiveram até o século XX. No caso da Igreja, a questão só foi solucionada após a Segunda Guerra Mundial, com a derrota do fascismo. e) o norte e o sul da península tinham propostas diferentes para a construção do novo país. Sob o comando de Garibaldi, os italianos do norte conseguiram impor o modelo republicano ao novo país. Prova geral ª série.0 9

10 34. magnésio é o oitavo elemento em abundância na crosta terrestre. Há três isótopos naturais desse elemento: 4 Mg (78,70%), 6 Mg (,7%), 5 Mg (0,3%). Industrialmente, o magnésio tem sido obtido a partir do cloreto de magnésio, que, por sua vez, provém de jazidas de sais, como cloreto de sódio, ou a partir da água do mar. Para a produção de tonelada de magnésio metálico, são necessárias cerca de 800 toneladas de água do mar. Um dos seus produtos mais conhecidos é o leite de magnésia, que consiste em hidróxido de magnésio em suspensão aquosa, usada como antiácido e também como laxante. magnésio está presente na clorofila, substância essencial para a fotossíntese. Assim sendo, nas plantas, o seu papel é correspondente ao do ferro na hemoglobina. magnésio também é um elemento essencial à vida animal em geral, participando de uma série de reações, especialmente no metabolismo de açúcares. Ele está presente em todas as células, fluidos e em especial nos ossos e músculos do corpo humano. (Adaptado de Acesso em ) onsiderando as informações apresentadas no texto, assinale a alternativa correta: a) A massa atômica média do magnésio é de aproximadamente 4,3 u. b) leite de magnésia consiste de uma suspensão aquosa de MgH, uma substância inorgânica que apresenta caráter básico. c) Supondo que a densidade da água do mar seja de,03 g/ml, a quantidade de magnésio metálico que pode ser obtido a partir de bilhão de litros de água do mar é, aproximadamente, 3 toneladas. d) magnésio é essencial para o processo de fotossíntese realizado pelos seres humanos para produzirem o próprio alimento. e) ferro (Z = 6) é um elemento pertencente à família dos alcalinoterrosos na classificação periódica. 35. (UEL) ácido láurico é um ácido graxo de cadeia saturada com átomos de carbono. Esse ácido é conhecido na indústria farmacêutica devido à sua propriedade antimicrobiana. gráfico a seguir representa a curva de resfriamento de uma amostra de ácido láurico, inicialmente no estado líquido, a uma temperatura acima de seu ponto de solidificação. temperatura(º) A B D tempo(minutos) Sobre esse sistema e sua transformação, considere as afirmativas a seguir: I. Somente o segmento B representa duas fases. II. ponto de fusão do ácido láurico está em torno de 43º. III. processo de solidificação do ácido láurico durou minutos. IV. A temperatura na qual o segmento B é formado depende da quantidade inicial de ácido láurico analisada. Dentre as afirmativas, apenas estão corretas: a) I e II. b) I e IV. c) II e III. d) II e IV. e) III e IV. 36. Quando gorduras e óleos se inflamam produzindo grandes chamas, geralmente causam às donas de casa sérios problemas. Por isso, muitas cozinheiras cuidadosas têm sempre à mão bicarbonato de sódio (NaH 3 ), pois os produtos obtidos de sua decomposição ajudam a apagar as chamas. Sabe-se que as entalpias-padrão de formação do bicarbonato de sódio, carbonato de sódio, gás carbônico e vapor de água são, respectivamente, 947 kj/mol, 3 kj/mol, 394 kj/mol, 4 kj/mol. NaH 3(s) Na 3(s) + H (v) + (g) Dado: volume molar dos gases nas NTP =,4 L. A partir das informações fornecidas é correto afirmar: a) A variação de entalpia na reação de decomposição do bicarbonato de sódio é de 63,5 kj/mol NaH 3. b) A reação de decomposição do bicarbonato de sódio é um processo exotérmico, ou seja, libera energia. c) Para cada mols de H produzidos nessa reação, são consumidos 7 kj. d) A decomposição de mol de bicarbonato de sódio libera,4 L de (g) nas NTP. e) A variação de entalpia na reação de decomposição do bicarbonato de sódio é de 7 kj/mol NaH Uma maneira de desinfetar um ferimento recente em nosso corpo é adicionar água oxigenada, H, o que causa a formação de espuma, devido a liberação do gás oxigênio,, que mata micro-organismos que provocam infecções. Dentro das células de nosso organismo existe uma substância denominada de catalase que atua como catalisador na decomposição da água oxigenada: H (aq) H (,) + (g) gráfico a seguir representa o andamento dessa reação: energia H (aq) curva X curva Y z w H ( ) + (g) coordenada de reação Marque a opção verdadeira. a) A curva X corresponde à reação na presença de catalisador. 0 Prova geral ª série.0

11 b) trecho marcado com a letra z corresponde à energia de ativação da reação na ausência de catalisador. c) trecho marcado com a letra w mostra que a reação é endotérmica na presença de catalisador. d) A curva Y corresponde à reação na ausência de catalisador. e) A presença do catalisador altera o ΔH da reação. 38. Uma indústria fez concorrência para adquirir hidróxido de sódio, de teor de pureza 80%, necessário na manufatura de certo produto. Ao receber a compra, fez a análise, usando g que foi dissolvido em água até o volume completar 50 ml. Foi adicionado indicador adequado e feita a titulação com H, 0,5 M, do qual foram gastos 30 ml até atingir o ponto de viragem. Pelo resultado da análise, a indústria verificou que o NaH tinha pureza: Dado: massa atômica Na = 3, H =, = 6,, = 35,5. a) exatamente igual a da especificação feita. b) acima de 80% e, portanto, acarretou em prejuízo. c) abaixo de 80% e, portanto, acarretou lucro maior que o esperado. d) igual a 60% e, portanto, acarretou em prejuízo. e) de 40% e não lhe acarretou maior lucro ou prejuízo. 39. farnesol é uma substância naturalmente encontrada nos óleos essenciais de capim-limão, citronela, neroli, rosa e vários outros. Seu nome deriva da palavra farnese, de acácia farnese (Vachellia farnesiana), uma árvore, de flores amarelas a partir do qual este composto era comumente obtido. Ele apresenta ligeiro odor floral e propriedades físico-químicas que o tornam único para os mais diversos ramos da indústria. (Adaptado de _tipos/ padroes/e_h_padroes/farnesol/. Acesso em: ) Sobre o composto orgânico farnesol, afirma-se que ele apresenta: I. fórmula molecular 5 H 6 ; II. cadeia carbônica heterogênea; III. cadeia carbônica insaturada; IV. cadeia carbônica ramificada; V. cadeia carbônica cíclica. Assinale a alternativa correta: a) Somente as afirmativas II e III são corretas. b) Somente as afirmativas II, III e IV são corretas. c) Somente as afirmativas I, II e V são corretas. d) Somente as afirmativas I, III e IV são corretas. e) Somente as afirmativas IV e V são corretas. 40. Durante a Primeira Guerra Mundial, um bloqueio naval britânico impediu, estrategicamente, a remessa de salitre do chile para a Alemanha. Esse material, vindo de uma região desértica do norte do hile, era partida para produção de explosivos, pois contém nitrato de sódio (NaN 3 ), e era também responsável por dois terços da fabricação de fertilizantes no mundo, o que poderia prejudicar a produção de alimentos à época. A solução para tais problemas foi encontrada pelos trabalhos dos químicos alemães Fritz Haber e arl Bosch, através de um processo em que são usados o nitrogênio atmosférico e o gás hidrogênio para produzir amoníaco (NH 3 ), de forma economicamente viável, para a substituição do salitre. A equação química que representa esse processo é: N (g) + 3 H (g) m NH 3(g) ; ΔH < 0 onsiderando em um determinado instante que o sistema esteja em equilíbrio, é correto afirmar: a) A produção de amoníaco será aumentada se a temperatura for diminuída. b) A redução da pressão do sistema favorecerá o consumo de nitrogênio e de hidrogênio. c) uso de um catalisador deslocará o equilíbrio no sentido de produção do amoníaco. d) A constante de equilíbrio da reação direta aumentará com o consumo dos reagentes. e) A produção de amoníaco será diminuída se for aumentada a quantidade de nitrogênio no sistema. 4. gráfico a seguir mostra como varia a constante de equilíbrio ( c ) em função da temperatura para a reação de síntese da amônia. c 0,30 0,5 0,0 0,5 N (g) + 3 H (g) NH 3(g) H 3 H 3 H 3 0,0 H 3 H H H H H H H H H 0,05 farnesol 0, T() A respeito dessa transformação química, as seguintes afirmações foram feitas: I. A diminuição da temperatura aumenta o rendimento da reação. II. A elevação da temperatura diminui a velocidade da reação. III. A reação de síntese da amônia é exotérmica. IV. A elevação da temperatura favorece o consumo de N e H. Dessas afirmações, são corretas, apenas: a) I e II. b) I e III. c) III e IV. d) II e III. e) II e IV. 4. Diga não às drogas. É uma frase utilizada para advertir o jovem sobre o perigo das drogas. A famosa cola de sapateiro, que é usada principalmente pelos menores para se drogarem, contém 5% de tolueno (metilbenzeno), que é cancerígeno e alucinógeno. Qual a fórmula estrutural desse solvente orgânico? Prova geral ª série.0

12 a) b) c) H H H H 3 H H H H H 3 H 3 H H H H 3 H d) H H H H e) H H H H H H H H H Texto para as questões 43 a 46. Notas biográficas do novo deputado coronel recusou a sopa. Que é isso, Juca? Está doente? coronel coçou o queixo. Revirou os olhos. Quebrou um palito. Deu um estalo com a língua. 5 Que é que você tem, homem de Deus? coronel não disse nada. Tirou uma carta do bolso de dentro. Pôs os óculos. omeçou a ler: Ex. mo snr. coronel Juca. De quem é? 0 Do administrador da Santa Inácia. Já sei. Geada? Escute. Ex. mo snr. coronel Juca. Respeitosa Saudações. Em primeiro lugar Saudo-vos. V. Ecia. e D. Nequinha. oronel venho por meio desta respeitosamente comunicar 5 para V. E. que o cafezal novo agradeceu bastante as chuvarada desta semana. E tal e tal e tal. Me acho doente diversos incomodos divido o serviço. oitado. Mas não é isso. major Domingo Netto mandou 0 buscar a vacca... h senhor! Não acho Na outra página, Juca. Está aqui. Vá escutando. Em ultimo lugar, vos communico que o seu comprade João Intaliano morreu... Meu Deus, não diga?... morreu segunda que passou de uma anemia nos rim: Por esses motivos recolhi em casa o vosso afilhado e orpham Gennarinho. Pesso para V.E. que me mande dizer o distino e tal. E agora, mulher? Dona Nequinha suspirou. Bebeu um gole de água. Mandou levar a sopa. E então? Dona Nequinha passou a língua nos lábios. Levantou a tampa da farinheira. Arranjou o virote. E então? Que é que eu respondo? Dona Nequinha pensou. Pensou. Pensou. E depois: Vamos pensar bem primeiro, Juca. Não coma o torresmo que faz mal. Amanhã você responde. E deixe-se de extravagâncias. Gennarinho desceu na estação da Sorocabana com o nariz escorrendo. Todo chibante. De chapéu vermelho. Bengalinha na mão. Rebocado pelo filho mais velho do administrador. E com uma carta para o oronel J. Peixoto de Faria. Tomou o coche Hudson que estava à sua espera. (...) (Antônio de Alcântara Machado, Brás, Bexiga e Barra Funda. Manteve-se a ortografia do original.) 43. A leitura atenta do texto permite deduzir que: a) apresenta em sua estrutura um estilo de linguagem com alto grau de formalidade. b) utiliza a variedade poética com enfoque erudito e científico. c) se organiza por uma estrutura de elementos flexíveis, em que o autor encaminha a ampliação dos temas tratados com enfoque jornalístico. d) é uma narrativa que procura reproduzir o falar cotidiano de uma determinada época e região. e) o autor do texto procura, a partir de experiências de linguagem, descobrir verdades ocultas ligadas à universalidade do ser humano por meio de uma carta. 44. No texto, há predomínio da linguagem: a) denotativa, para evidenciar a oposição entre o emissor e o receptor. b) rebuscada e repleta de neologismos que dificultam o entendimento. c) conotativa, pois evidencia significados diferentes aos esperados na língua, numa prosa quase filosófica. d) simples, porém expressiva no uso de metáforas para definir o fazer poético do eu lírico, numa progressão temática que evidencia o gênero publicitário. e) direta, baseada em diálogos, que registram o falar popular. 45. A partir da leitura do texto pode-se concluir que: a) o impasse provocado pela carta do administrador da fazenda não chegou a uma solução satisfatória. Prova geral ª série.0

13 b) diante do problema relatado na carta, o coronel decide acolher o afilhado. c) as gírias e a linguagem truncada procuram captar os pensamentos do coronel. d) Dona Nequinha e o coronel não se envolveram com os problemas do afilhado. e) Dona Nequinha agiu com extrema cautela: adiou a solução do problema para não ter que enfrentar a realidade. 46. Indique em qual das alternativas a seguir a palavra destacada apresenta-se em sentido figurado: a) Rebocado pelo filho mais velho do administrador. (linhas 4 e 4) b) Tomou o coche Hudson que estava à sua espera. (linha 44) c) (...) Juca. Não coma o torresmo que faz mal. Amanhã você responde. E deixe-se de extravagâncias. (linhas 36 a 38) d) Do administrador da Santa Inácia. (linha 0) e) coronel recusou a sopa. (linha ) Texto para as questões de 47 a 49. Da influência dos espelhos Tu lembras daqueles grandes espelhos côncavos ou convexos que em certos estabelecimentos os proprietários colocavam à entrada para atrair os fregueses, achatando-os, alongando-os, deformando-os nas mais estranhas configurações? Nós, as crianças de então, achávamos uma bruta graça, por saber que era tudo ilusão, embora talvez nem conhecêssemos o sentido da palavra ilusão. Não, nós bem sabíamos que não éramos aquilo! Depois, ao crescer, descobrimos que, para os outros, não éramos precisamente isto que somos, mas aquilo que os outros veem. uidado, incauto leitor! Há casos, na vida, em que alguns acabam adaptando-se a essas imagens enganosas, despersonalizando-se num segundo eu. Que pode uma alma, ainda por cima invisível, contra o testemunho de milhares de espelhos? Eis aqui um grave assunto para um conto, uma novela, um romance, ou uma tese de mestrado em Psicologia. (Mario Quintana. Na volta da esquina. Porto Alegre: Globo, 979. p. 79.) 47. Nessa crônica, Mario Quintana: a) vale-se de um incidente de seu tempo de criança para mostrar a importância que tem a imaginação infantil. b) alude às propriedades ilusórias dos espelhos para mostrar que as crianças sentiam-se inteiramente capturadas por eles. c) lembra-se das velhas táticas dos comerciantes para concluir que aqueles tempos eram bem mais ingênuos que os de hoje. d) alude a um antigo chamariz publicitário para refletir sobre a personalidade profunda e sua imagem exterior. e) vale-se de um fato curioso que observava quando criança para defender a tese de que o mundo já foi mais alegre e poético. 48. onsidere as seguintes afirmações: I. autor mostra que, quando criança, não imaginava a força que pode ter a imagem que os outros fazem de nós. II. As crianças deixavam-se cativar pela magia dos espelhos, chegando mesmo a confundir as imagens com a realidade. III. autor sustenta a ideia de que as crianças são menos convictas da própria identidade do que os adultos. Em relação ao texto, está correto o que se afirma em: a) I, II e III. b) III, apenas. c) II e III, apenas. d) I e II, apenas. e) I, apenas. 49. Na interrogação Que pode uma alma, ainda por cima invisível, contra o testemunho de milhares de espelhos? há a admissão de que: a) só a força do olhar e do interesse alheio capta as verdades de nossa alma. b) a verdade essencial da alma não tem como se opor às imagens que lhe são atribuídas. c) o essencial da alma só é reconhecível na soma de suas múltiplas imagens. d) a fragilidade da alma só é superada quando adquire a consistência de uma imagem. e) a legitimidade do nosso modo de ser depende inteiramente do reconhecimento alheio. Texto para as questões de 50 a 5. Geradores de energia e de limpeza Elas têm estruturas mais simples e se reproduzem em velocidades muito maiores do que as dos outros vegetais. Essas características colocam as microalgas e as pequenas plantas aquáticas da família das Lemnaceaes na fronteira das pesquisas sobre novas fontes de biocombustíveis. Especialistas nessas duas matérias-primas apresentaram resultados de seus estudos no º ongresso Pan-Americano sobre Plantas e Bioenergia, que termina nesta quarta-feira (.8), em São Pedro (SP). caráter sustentável da produção de algas, que têm grande capacidade de absorver dióxido de carbono ( ), foi ressaltado por Richard Sayre, diretor do Instituto Erac para ombustíveis Renováveis, em Saint Louis, Estados Unidos. Mantido pela iniciativa privada, o Erac é um dos maiores centros mundiais de pesquisas em plantas, reunindo 70 pesquisadores e 95 PhDs. Sayre apontou a importância de se investir em fontes renováveis de energia que forneçam combustível em forma de óleo, como é o caso das algas. A gasolina pode ser substituída por etanol, porém outros combustíveis e produtos derivados de petróleo dependem de matérias-primas baseadas em óleo, afirmou. Por esse motivo, somente metade do petróleo usado no mundo poderia ser substituído por etanol. Além disso, o óleo, segundo o pesquisador, contém o dobro da densidade energética do etanol. Ao se comparar fontes de biodiesel, as algas também apresentam uma produtividade muito superior às das demais Prova geral ª série.0 3

14 matérias-primas, segundo Sayre. No estudo do Erac, as algas produziram litros de óleo por hectare de cultivo, contra litros de óleo de palma, a segunda colocada. Essa é uma estimativa modesta, que considera a extração de 30% de óleo da biomassa, mas podemos extrair até 70% elevando a produtividade para litros de óleo por hectare, afirmou. Além disso, as algas não possuem tecidos heterogêneos, como folhas, galhos e raízes, o que facilita um dos maiores obstáculos da obtenção dos biocombustíveis de plantas: a quebra da parede celular. utra vantagem apontada pelo pesquisador é o alto teor de óleo das células das algas, que podem apresentar até 50% de lipídios não polares, mais fáceis de serem quebrados, e possuem de 0% a 45% mais energia do que as matérias-primas obtidas de carboidratos. especialista norte-americano propõe também que as algas sejam aplicadas na solução de outro problema das grandes cidades: o tratamento de esgoto. Algas capazes de decompor matéria orgânica poderiam ser cultivadas em estações de tratamento. Além da limpeza da água, o cultivo produziria biodiesel e absorveria uma boa parte do da atmosfera. No exemplo de Sayre, o tratamento de esgoto de uma cidade como Nova York produziria 0 milhões de litros de biodiesel de algas por ano e absorveria 40% do emitido por uma termelétrica de 00 MWh movida a carvão. Também haveria ganhos adicionais com a produção de metano e de produtos para ração animal, completou. desafio da equipe do Erac está em desenvolver melhorias genéticas a fim de aprimorar a conversão de energia solar no interior das células. Essa conversão depende do tamanho de estruturas chamadas de complexo LHII. Por serem muito grandes, essas estruturas recebem mais energia do que conseguem processar e o excedente (cerca de 60%) acaba sendo desperdiçado. (Fábio Reynol. Agência FAPESP Divulgando a cultura científica, ago./00.) 50. Uma leitura atenta do texto permite inferir que: a) para desenvolver a afirmação presente no início do texto, o autor se utiliza das seguintes matrizes do conhecimento: Matemática, Química, Biologia e Física. b) o autor usa de conhecimentos matemáticos, químicos e biológicos para descobrir formas de reintroduzir determinada espécie de alga na mata Atlântica. c) para reforçar a conclusão que chega ao final do texto, o autor se utiliza das seguintes matrizes do conhecimento: Trigonometria, Química e Biologia. d) o autor se utiliza de conhecimentos matemáticos, químicos e históricos para demonstrar que o etanol é uma fonte de energia mais completa que o petróleo. e) para demonstrar a afirmação presente no primeiro parágrafo, o autor se utiliza das seguintes matrizes do conhecimento: Álgebra, Química e Biologia. 5. Aponte a alternativa que se relaciona corretamente à ideia central do texto: a) Há pouquíssima variação entre a produção de energia pelas microalgas e pelo etanol. b) Não há como impedir a extinção das microalgas. c) Há relações conturbadas entre as variações dos aminoácidos e proteínas e produção de energia pelas microalgas. d) Não se distingue a ideia central por falta de coesão. e) objetivo do texto, dentre outros, foi demonstrar as vantagens que as microalgas oferecem tanto à produção de energia quanto à ecologia. 5. Indique qual das alternativas a seguir resume melhor o texto em questão, obedecendo à norma culta: a) Têm havido vegetais (microalgas) que possuem estruturas mais simples e se reproduzem em velocidades muito maiores do que os outros vegetais. Essas características colocam tais plantas na fronteira das pesquisas sobre novas fontes de biocombustíveis. b) Tem havido vegetais (microalgas) que possui estruturas mais simples e se reproduzem em velocidades muito maiores do que os outros vegetais. Essas características colocam tais plantas na fronteira das pesquisas sobre novas fontes de biocombustíveis. c) Tem havido vegetais (microalgas) que possuem estruturas mais simples e se reproduz em velocidades muito maiores do que os outros vegetais. Essas características colocam tais plantas na fronteira das pesquisas sobre novas fontes de biocombustíveis. d) Tem havido vegetais (microalgas) que possuem estruturas mais simples e se reproduzem em velocidades muito maiores do que os outros vegetais. Essas características colocam tais plantas na fronteira das pesquisas sobre novas fontes de biocombustíveis. e) Tem havido vegetais (microalgas), que possuem, estruturas mais simples e se reproduzem em velocidades muito maiores do que os outros vegetais. Essas características colocam tais plantas na fronteira das pesquisas sobre novas fontes de biocombustíveis. 53. Na tabela a seguir, estão indicados alguns organismos artrópodes, bem como suas características. rganismo Antenas Patas Divisão do corpo I ausente 4 pares II par 3 pares III pares 5 pares IV par pares por segmento cefalotórax e abdômen cabeça, tórax e abdômen cefalotórax e abdômen cabeça, tórax e abdômen Desenvolvimento direto indireto indireto direto 4 Prova geral ª série.0

15 A identificação correta dos organismos I, II, III e IV é, respectivamente: a) camarão, gafanhoto, aranha e piolho-de-cobra. b) aranha, camarão, gafanhoto e piolho-de-cobra. c) gafanhoto, piolho-de-cobra, aranha e camarão. d) aranha, gafanhoto, camarão e piolho-de-cobra. e) piolho-de-cobra, camarão, gafanhoto e aranha. 54. Uma criança, depois de passar férias em uma fazenda, foi levada a um posto de saúde com quadro sugestivo de pneumonia (problema pulmonar com dificuldade respiratória). s resultados dos exames descartaram pneumonia por vírus ou bactéria. A doença regrediu sem necessidade de tratamento. Algumas semanas depois, um exame de fezes de rotina detectou parasitismo por nematódeos. verme que poderia ter causado a pneumonia é a (o): a) oxiúro b) lombriga c) filária d) planária e) minhoca 55. Analise as seguintes proposições sobre culturas agrícolas destinadas à alimentação humana, as quais constituem ecossistemas simplificados fora do estágio clímax e, a seguir, marque a alternativa correta. I. Estas culturas agrícolas são mais suscetíveis às pragas, devido à menor quantidade de predadores nesses ecossistemas. II. A menor variabilidade genética nesse ecossistema torna-o mais sensível ao ataque de pragas. III. aumento de áreas cultivadas provoca a destruição de comunidades clímax, acarretando extinção de espécies e erosão do solo. a) Apenas as proposições II e III estão corretas. b) Apenas as proposições I e II estão corretas. c) As proposições I, II e III estão corretas. d) Apenas as proposições I e III estão corretas. e) As proposições I, II e III estão incorretas. 56. Leia o texto. Teníase Taenia solium ou Taenia saginata são duas fases distintas de um mesmo verme, que também é chamado de solitária. Esse parasita passa por um primeiro estágio de desenvolvimento no organismo do porco, que é seu hospedeiro intermediário. Quando o homem se alimenta de carne suína crua ou malcozida contendo esses cisticercos o nome que recebem os vermes depois de se transformarem em larvas vira seu hospedeiro definitivo. A tênia se fixa nas paredes intestinais. Porém, alguns desconfortos podem ser percebidos, como alterações do apetite (fome intensa ou ausência total dela), enjoos, diarreias, irritações frequentes, fadiga e insônia. Em alguns casos, mais raros, o cisticerco pode acabar se instalando em tecidos cerebrais, o que causaria danos neurológicos irreversíveis. (http://revistavivasaude.uol.com.br/saude-nutricao/67/ artigo3655-.asp) texto apresenta uma série de erros sobre a doença teníase. Quatro grupos de alunos, numerados a seguir, do curso de Medicina, fizeram algumas críticas a respeito das informações contidas no texto durante uma aula de parasitologia. I. Taenia solium ou Taenia saginata são duas espécies distintas de vermes, que também são chamados popularmente de solitárias. II. porco é considerado o hospedeiro definitivo e o homem é o hospedeiro intermediário. III. isticercos são larvas encistadas. s vermes adultos, originados desses cisticercos ingeridos com a carne contaminada, são chamados tênias ou solitárias. IV. aso uma pessoa venha a desenvolver cisticercos nos tecidos cerebrais, ela não terá a doença teníase e sim cisticercose. Acertou apenas quem considerou o contido em: a) I. b) III. c) II e IV. d) I, III e IV. e) II, III e IV. 57. s cnidários (celenterados) são animais de estrutura corporal relativamente simples e de hábito predador. A figura a seguir mostra detalhes do cnidócito, a principal estrutura que reúne os organismos nesse filo, e é utilizada no ataque e na defesa. hidra (cnidário) tentáculo nematocisto cnidócito gatilho filamento recolhido presa filamento liberado Esse tipo de célula: a) atua como um tipo de rede que permite a filtração de partículas presentes na água. b) é capaz de disparar descargas elétricas nas presas. c) produz muco adesivo que permite a captura do alimento. d) contém uma cápsula cheia de líquido urticante e um filamento protáctil. e) é capaz de gerar calor que queima os tecidos da presa e permite a sua captura. 58. trecho a seguir compreende parte do ciclo do nitrogênio. Nele, há uma série de lacunas que deverão ser preenchidas. No solo, compostos nitrogenados provenientes da excreção de certos animais são convertidos em amônia. Essa substância é em seguida transformada em... I e depois em... II por ação de... III. Isso possibilita às plantas a síntese de IV... e... V, que, através das cadeias alimentares, chegarão aos consumidores. As lacunas I, II, III, IV e V poderão ser preenchidas correta e respectivamente por: Prova geral ª série.0 5

16 a) ácido úrico ureia bactérias nitrificantes aminoácidos proteínas b) nitrito nitrato bactérias nitrificantes aminoácidos proteínas c) sal ácido nítrico produtores glicose amido d) ácido úrico ureia produtores glicose amido e) aminoácidos proteínas bactérias nitrificantes glicose amido 59. Em meados do século XX, os coelhos europeus tornaram-se pragas para a lavoura inglesa. vírus da mixomatose, uma doença letal para esses coelhos, foi introduzido na França em 95 e espalhou-se pelo continente europeu e Inglaterra nos anos seguintes. esquema a seguir representa a teia alimentar da qual o coelho fazia parte na Inglaterra. coelho europeu plantas raposa coruja pequenos roedores plantas Legenda: aumenta(m) diminui(em) permanece(m) constante(s) Analise o esquema da teia alimentar representada e assinale a alternativa que representa as flutuações populacionais ocorridas logo após a introdução do vírus da mixomatose na Inglaterra. a) Plantas, coelho, pequenos roedores =, raposa, coruja =. b) Plantas =, coelho, pequenos roedores =, raposa, coruja =. c) Plantas, coelho, pequenos roedores, raposa, coruja. d) Plantas, coelho, pequenos roedores, raposa, coruja. e) Plantas, coelho =, pequenos roedores, raposa, coruja. 60. Leia os primeiros parágrafos do conto Sarapalha, de Guimarães Rosa. Tapera do Arraial. Ali, na beira do rio Pará, deixaram largado um povoado inteiro: casas, sobradinho, capela; três vendinhas, o chalé e o cemitério; e a rua, sozinha e comprida, que agora não é mais uma estrada, de tanto que o mato entupiu. Ao redor, bons pastos, boa gente, terra boa para o arroz. E o lugar já esteve nos mapas, muito antes da malária chegar. Ela veio de longe, do São Francisco. Um dia, tomou caminho, entrou na boca aberta do Pará, e pegou a subir. ada ano avançava um punhado de léguas, mais perto, mais perto, pertinho, fazendo medo no povo, porque era sezão [febre] da brava da tremedeira que não desamontava matando muita gente. Talvez que até aqui ela não chegue... Deus há-de... Mas chegou; nem dilatou para vir. E foi um ano de tristezas. (Guimarães Rosa. Sagarana. Ed Nova Fronteira.) escritor serviu-se da descrição com o objetivo de transportar o leitor para o cenário da história, alterado pela chegada da malária. Essa doença: a) é causada por uma bactéria que se propaga em lugares com muito mato. b) é disseminada por animais que pastam e se alimentam no arrozal. c) afeta apenas pessoas que vivem na beira do rio Pará, pois consomem a sua água contaminada. d) é provocada por um vírus que causa febre alta e mata muita gente. e) é causada pelos plasmódios, protozoários que se reproduzem nas hemácias de pessoas infectadas, levando à destruição dessas células e, consequentemente, aos estados febris. 6. s loci A e B estão localizados no mesmo cromossomo e distam 0 UM (unidades de mapa). Suponha que um indivíduo Ab/aB sofra meiose e produza 000 gametas. Entre esses gametas, espera-se: a) 50 AB : 50 ab : 50 Ab : 50 ab b) 750 AB : 50 ab c) 500 Ab : 500 ab d) 00 AB : 00 ab : 400 Ab : 400 ab e) 00 Ab : 00 ab : 400 AB : 400 ab 6. (Mack) Numa garrafa térmica ideal que contém 500 cm 3 de café a 90o, acrescentamos 00 cm 3 de café a 0o. Admitindo-se que só haja trocas de calor entre as massas de café, a temperatura final dessa mistura será: a) 80o b) 75o c) 70o d) 65o e) 60o 63. (Enem) uso mais popular de energia solar está associado ao fornecimento de água quente para fins domésticos. Na figura a seguir, é ilustrado um aquecedor de água constituído de dois tanques pretos dentro de uma caixa termicamente isolada e com cobertura de vidro, os quais absorvem energia solar. água fria X vidraças duplas água quente tanques pintados de preto camada refletiva (Adaptado de A. Hinrichs e M. leinbach. Energia e meio ambiente. 3. ed. São Paulo: Thompson, 004. p. 59.) Y 6 Prova geral ª série.0

17 Nesse sistema de aquecimento: a) os tanques, por serem de cor preta, são maus absorvedores de calor e reduzem as perdas de energia. b) a cobertura de vidro deixa passar a energia luminosa e reduz a perda de energia térmica utilizada para o aquecimento. c) a água circula devido à variação de energia luminosa existente entre os pontos X e Y. d) a camada refletiva tem como função armazenar energia luminosa. e) o vidro, por ser bom condutor de calor, permite que se mantenha constante a temperatura no interior da caixa. 64. (Unifesp) Duas partículas de cargas elétricas q = 4,0 0 6 e q = 6,0 0 6 estão separadas no vácuo por uma distância de 3,0 0 9 m. Sendo k = 9,0 0 9 N m /, a intensidade da força de interação entre elas, em newtons, é de: a), 0 5 b),8 0 4 c),0 0 4 d),4 0 4 e) 3, (Unifesp) Em dias muito quentes e secos, como os do último verão europeu, quando as temperaturas atingiram a marca de 40o, nosso corpo utiliza-se da transpiração para transferir para o meio ambiente a energia excedente em nosso corpo. Através desse mecanismo, a temperatura de nosso corpo é regulada e mantida em torno de 37o. No processo de transpiração, a água das gotas de suor sofre uma mudança de fase a temperatura constante, na qual passa lentamente da fase líquida para a gasosa, consumindo energia, que é cedida pelo nosso corpo. Se, nesse processo, uma pessoa perde energia a uma razão de 3 J/s, e se o calor latente de vaporização da água é de,6 0 3 J/g, a quantidade de água perdida na transpiração pelo corpo dessa pessoa, em hora, é de: a) 59 g b) 65 g c) 80 g d) 00 g e) 5 g 66. (Mack) Duas pequenas esferas metálicas idênticas, de 0 gramas cada uma, estão suspensas por fios isolantes, como mostra a figura a seguir. As esferas eletrizadas com cargas q = +,0 μ e q =,0 μ, respectivamente, estão em equilíbrio na posição indicada. meio é o vácuo (k 0 = N m / ) e a aceleração gravitacional local é g = 0 m/s. A distância d, entre as referidas esferas, é: a),0 cm b),0 cm c) 3,0 cm d) 0 cm e) 30 cm 67. (Fuvest) Um congelador doméstico (freezer) está regulado para manter a temperatura de seu interior a 8o. Sendo a temperatura ambiente igual a 7o (ou seja, 300 ), o congelador é aberto e, pouco depois, fechado novamente. Suponha que o freezer tenha boa vedação e que tenha ficado aberto o tempo necessário para o ar em seu interior ser trocado por ar ambiente. Quando a temperatura do ar no freezer voltar a atingir 8o, a pressão em seu interior será: a) cerca de 50% da pressão atmosférica. b) cerca de 8% da pressão atmosférica. c) igual à pressão atmosférica. d) cerca de 85% da pressão atmosférica. e) cerca de 67% da pressão atmosférica. 68. (Mack) gráfico a seguir nos permite acompanhar o comprimento de uma haste metálica em função de sua temperatura. coeficiente de dilatação linear do material que constitui essa haste vale: a) 0 5 o b) o c) o d) o e) o L(m) 4,0 4, º 69. (PU-SP) A figura esquematiza o experimento de Robert Millikan para a obtenção do valor da carga do elétron. vaporizador borrifa gotas de óleo extremamente pequenas que, no seu processo de formação, são eletrizadas e, ao passar por um pequeno orifício, ficam sujeitas a um campo elétrico uniforme, estabelecido entre as duas placas A e B, mostradas na figura vaporizador d + _ A B gota de óleo luneta Prova geral ª série.0 7

18 Variando adequadamente a tensão entre as placas, Millikan conseguiu estabelecer uma situação na qual a gotícula mantinha-se em equilíbrio. onseguiu medir cargas de milhares de gotículas e concluiu que os valores eram sempre múltiplos inteiros de,6 0 9 (a carga do elétron). Em uma aproximação da investigação descrita, pode-se considerar que uma gotícula de massa, 0 kg atingiu o equilíbrio entre placas separadas de,6 cm, estando sujeita apenas às ações dos campos elétrico e gravitacional. Supondo que entre as placas estabeleça-se uma tensão de 6,0 0 V, o número de elétrons, em excesso na gotícula, será: a),0 0 3 b) 4,0 0 3 c) 6,0 0 3 d) 8,0 0 3 e), (Mack) A unidade de medida de calor no sistema inglês é a Btu (British thermal unit) e a unidade de medida de calor que utilizamos com frequência no Brasil é a caloria (cal). Sabe-se que cal é a quantidade de calor necessária para elevar a temperatura de g de água pura, de 4,5o até 5,5o e que Btu é a quantidade de calor necessária para elevar a temperatura de,b (uma libra) da mesma água, de 63oF até 64oF. Sabendo que g =, 0 3,b, a relação entre as unidades caloria e Btu é aproximadamente: a) cal =, 0 3 Btu b) cal = 4,0 0 3 Btu c) cal = 7,5 0 Btu d) cal =,5 0 Btu e) cal = 8,3 0 Btu 8 Prova geral ª série.0

7ºano 2º período vespertino 25 de abril de 2014

7ºano 2º período vespertino 25 de abril de 2014 GEOGRAFIA QUESTÃO 1 A Demografia é a ciência que estuda as características das populações humanas e exprime-se geralmente através de valores estatísticos. As características da população estudadas pela

Leia mais

Estrutura Populacional e Indicadores socioeconômicos

Estrutura Populacional e Indicadores socioeconômicos POPULAÇÃO BRASILEIRA Estrutura Populacional e Indicadores socioeconômicos Desde a colonização do Brasil o povoamento se concentrou no litoral do país. No início do século XXI, a população brasileira ainda

Leia mais

Quase 10% dos brasileiros têm mais de 70 anos. Segundo o IBGE, em 40 anos o número de idosos deverá superar o de jovens

Quase 10% dos brasileiros têm mais de 70 anos. Segundo o IBGE, em 40 anos o número de idosos deverá superar o de jovens Um país de idosos Quase 10% dos brasileiros têm mais de 70 anos. Segundo o IBGE, em 40 anos o número de idosos deverá superar o de jovens A expectativa de vida do brasileiro aumentou mais de 20 anos em

Leia mais

GABARITO PRÉ-VESTIBULAR

GABARITO PRÉ-VESTIBULAR LINGUAGENS 01. C 02. D 03. C 04. B 05. C 06. C 07. * 08. B 09. A 10. D 11. B 12. A 13. D 14. B 15. D LÍNGUA ESTRANGEIRA 16. D 17. A 18. D 19. B 20. B 21. D MATEMÁTICA 22. D 23. C De acordo com as informações,

Leia mais

Como está a situação da população mundial e que expectativa razoável podemos ter para o futuro?

Como está a situação da população mundial e que expectativa razoável podemos ter para o futuro? População mundial Leia as manchetes abaixo: População mundial superará 9,2 bilhões em 2050, estima ONU BBC Brasil Casais ricos burlam lei do filho único na China BBC Brasil A população mundial atingiu

Leia mais

URBANIZAÇÃO LUGAR É A BASE

URBANIZAÇÃO LUGAR É A BASE URBANIZAÇÃO LUGAR É A BASE. DA REPRODUÇÃO DA VIDA E PODE SER ANALISADO PELA TRÍADE HABITANTE- IDENTIDADE-LUGAR. OBJETIVOS ESPECÍFICOS A. Caracterizar o fenômeno da urbanização como maior intervenção humana

Leia mais

População é o conjunto de habitantes de um determinado lugar em um determinado tempo;

População é o conjunto de habitantes de um determinado lugar em um determinado tempo; INTRODUÇÃO À GEOGRAFIA DA POPULAÇÃO 1 Aspectos teóricos e metodológicos da geografia da população População é o conjunto de habitantes de um determinado lugar em um determinado tempo; A importância de

Leia mais

REVISÃO AMÉRICA ANGLO SAXÔNICA E MÉXICO

REVISÃO AMÉRICA ANGLO SAXÔNICA E MÉXICO REVISÃO AMÉRICA ANGLO SAXÔNICA E MÉXICO DIVISÃO DO CONTINENTE AMERICANO Os países que pertencem a América do Norte são: EUA, Canadá e México. Os países que pertencem a América Anglo Saxônica são: EUA

Leia mais

Docente: Willen Ferreira Lobato willenlobato@yahoo.com.br

Docente: Willen Ferreira Lobato willenlobato@yahoo.com.br Docente: Willen Ferreira Lobato willenlobato@yahoo.com.br Natal 29/02/2012 1 Considerações Gerais; Principais conceitos demográficos; Gráficos de indicadores sociais; Estrutura das populações mundiais:

Leia mais

Aula5 POPULAÇÃO E DEMOGRAFIA NO BRASIL. Debora Barbosa da Silva

Aula5 POPULAÇÃO E DEMOGRAFIA NO BRASIL. Debora Barbosa da Silva Aula5 POPULAÇÃO E DEMOGRAFIA NO BRASIL META Refletir sobre as características da população brasileira como fundamento para a compreensão da organização do território e das políticas de planejamento e desenvolvimento

Leia mais

DESENVOLVENDO HABILIDADES CIÊNCIAS DA NATUREZA I - EM

DESENVOLVENDO HABILIDADES CIÊNCIAS DA NATUREZA I - EM Olá Caro Aluno, Você já reparou que, no dia a dia quantificamos, comparamos e analisamos quase tudo o que está a nossa volta? Vamos ampliar nossos conhecimentos sobre algumas dessas situações. O objetivo

Leia mais

CRISE DO ESCRAVISMO. O Brasil foi o último país da América Latina a abolir a escravidão.

CRISE DO ESCRAVISMO. O Brasil foi o último país da América Latina a abolir a escravidão. CRISE DO ESCRAVISMO A Dinamarca foi o primeiro país Europeu a abolir o tráfico de escravos em 1792. A Grã-Bretanha veio a seguir, abolindo em 1807 e os Estados Unidos em 1808. O Brasil foi o último país

Leia mais

U N I V E R S I D A D E F E D E R A L D E M I N A S G E R A I S SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO.

U N I V E R S I D A D E F E D E R A L D E M I N A S G E R A I S SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO. U N I V E R S I D A D E F E D E R A L D E M I N A S G E R A I S QUÍMICA Prova de 2 a Etapa SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO. Leia atentamente as instruções que se seguem. 1 - Este Caderno de Prova contém cinco

Leia mais

Aluno(a): Nº. Professor: Anderson José Soares Série: 7º Disciplina: Geografia. Pré Universitário Uni-Anhanguera

Aluno(a): Nº. Professor: Anderson José Soares Série: 7º Disciplina: Geografia. Pré Universitário Uni-Anhanguera Pré Universitário Uni-Anhanguera Questão 01) A distribuição da população pela superfície do planeta é desigual, orientada por fatores históricos, econômicos ou naturais. No caso do Brasil, conclui-se que

Leia mais

CORREÇÃO TAREFAS. Aulas 1 4 Pág. 24-31

CORREÇÃO TAREFAS. Aulas 1 4 Pág. 24-31 CORREÇÃO TAREFAS Aulas 1 4 Pág. 24-31 Paginas 24 e 25 1. a) População absoluta é a população total de um determinado local. b) População relativa é a densidade demográfica, ou seja, média de habitantes

Leia mais

CONTEXTO HISTORICO E GEOPOLITICO ATUAL. Ciências Humanas e suas tecnologias R O C H A

CONTEXTO HISTORICO E GEOPOLITICO ATUAL. Ciências Humanas e suas tecnologias R O C H A CONTEXTO HISTORICO E GEOPOLITICO ATUAL Ciências Humanas e suas tecnologias R O C H A O capitalismo teve origem na Europa, nos séculos XV e XVI, e se expandiu para outros lugares do mundo ( Ásia, África,

Leia mais

Simon Schwartzman. A evolução da educação superior no Brasil diferenças de nível, gênero e idade.

Simon Schwartzman. A evolução da educação superior no Brasil diferenças de nível, gênero e idade. A educação de nível superior superior no Censo de 2010 Simon Schwartzman (julho de 2012) A evolução da educação superior no Brasil diferenças de nível, gênero e idade. Segundo os dados mais recentes, o

Leia mais

O Mundo industrializado no século XIX

O Mundo industrializado no século XIX O Mundo industrializado no século XIX Novas fontes de energia; novos inventos técnicos: Por volta de 1870, deram-se, em alguns países, mudanças importantes na indústria. Na 2ª Revolução Industrial as indústrias

Leia mais

Medicina ABC 2015. GABARITO OFICIAL E CoMENTÁRIOS feitos pelos professores do Intergraus.

Medicina ABC 2015. GABARITO OFICIAL E CoMENTÁRIOS feitos pelos professores do Intergraus. FÍSICA E MATEMÁTICA a) população brasileira: 203 000 000 de habitantes; nº de brasileiros afetados: 7 1 de 203 000 000 = 29 000 000 de brasileiros. b) Vamos admitir que as dimensões dadas no texto sejam:

Leia mais

Exercícios sobre África: Características Físicas e Organizações Territoriais

Exercícios sobre África: Características Físicas e Organizações Territoriais Exercícios sobre África: Características Físicas e Organizações Territoriais 1. Observe o mapa a seguir. As partes destacadas no mapa indicam: a) Áreas de clima desértico. b) Áreas de conflito. c) Áreas

Leia mais

CADERNO DE ATIVIDADES

CADERNO DE ATIVIDADES COLÉGIO ARNALDO 2014 CADERNO DE ATIVIDADES GEOGRAFIA ATENÇÃO: Este trabalho deverá ser realizado em casa, trazendo as dúvidas para serem sanadas durante as aulas de plantão. Aluno (a): 5º ano Turma: Professora:

Leia mais

1. INTRODUÇÃO CONCEITUAL SOBRE O DESENVOLVIMENTO E O CRESCIMENTO ECONÔMICO

1. INTRODUÇÃO CONCEITUAL SOBRE O DESENVOLVIMENTO E O CRESCIMENTO ECONÔMICO 1. INTRODUÇÃO CONCEITUAL SOBRE O DESENVOLVIMENTO E O CRESCIMENTO ECONÔMICO A análise da evolução temporal (ou dinâmica) da economia constitui o objeto de atenção fundamental do desenvolvimento econômico,

Leia mais

Geografia QUESTÕES de 01 a 06 INSTRUÇÕES: Questão 01 (Valor: 15 pontos)

Geografia QUESTÕES de 01 a 06 INSTRUÇÕES: Questão 01 (Valor: 15 pontos) Geografia QUESTÕES de 01 a 06 LEIA CUIDADOSAMENTE O ENUNCIADO DE CADA QUESTÃO, FORMULE SUAS RESPOSTAS COM OBJETIVIDADE E CORREÇÃO DE LINGUAGEM E, EM SEGUIDA, TRANSCREVA COMPLETAMENTE CADA UMA NA FOLHA

Leia mais

Expectativa de vida do brasileiro cresce mais de três anos na última década

Expectativa de vida do brasileiro cresce mais de três anos na última década 1 FUNDAMENTOS DA EDUCAÇÃO PROFESSOR BAHIA TEXTO DE CULTURA GERAL FONTE: UOL COTIDIANO 24/09/2008 Expectativa de vida do brasileiro cresce mais de três anos na última década Fabiana Uchinaka Do UOL Notícias

Leia mais

EQUILÍBRIO QUÍMICO 1

EQUILÍBRIO QUÍMICO 1 EQUILÍBRIO QUÍMICO 1 1- Introdução Uma reação química é composta de duas partes separadas por uma flecha, a qual indica o sentido da reação. As espécies químicas denominadas como reagentes ficam à esquerda

Leia mais

MEDICAMENTOS GENÉRICOS

MEDICAMENTOS GENÉRICOS MEDICAMENTO GENÉRICO Uma importante conquista para a saúde pública no Brasil 15 anos 15 anos , 15 ANOS DE BENEFÍCIOS PARA A SOCIEDADE BRASILEIRA. Ao completar 15 anos de existência no país, os medicamentos

Leia mais

A ascensão dos subdesenvolvidos. Geografia Professor Daniel Nogueira

A ascensão dos subdesenvolvidos. Geografia Professor Daniel Nogueira GE GRAFIA A ascensão dos subdesenvolvidos Geografia Professor Daniel Nogueira Os grupos econômicos são grupos de países com comportamento econômico específico. Geralmente economias com aspectos semelhantes.

Leia mais

GEOGRAFIA - 1 o ANO MÓDULO 62 O PETRÓLEO EM DESTAQUE

GEOGRAFIA - 1 o ANO MÓDULO 62 O PETRÓLEO EM DESTAQUE GEOGRAFIA - 1 o ANO MÓDULO 62 O PETRÓLEO EM DESTAQUE Como pode cair no enem? (ENEM) No mundo contemporâneo, as reservas energéticas tornam-se estratégicas para muitos países no cenário internacional. Os

Leia mais

REVISÃO QUÍMICA. Profº JURANDIR QUÍMICA

REVISÃO QUÍMICA. Profº JURANDIR QUÍMICA REVISÃO QUÍMICA Profº JURANDIR QUÍMICA DADOS 01. (ENEM 2004) Em setembro de 1998, cerca de 10.000 toneladas de ácido sulfúrico (H 2 SO 4 ) foram derramadas pelo navio Bahamas no litoral do Rio Grande

Leia mais

A urbanização Brasileira

A urbanização Brasileira A urbanização Brasileira Brasil Evolução da população ruralurbana entre 1940 e 2006. Fonte: IBGE. Anuário estatístico do Brasil, 1986, 1990, 1993 e 1997; Censo demográfico, 2000; Síntese Fonte: IBGE. Anuário

Leia mais

Sustentabilidade dos Sistemas de Saúde Universais

Sustentabilidade dos Sistemas de Saúde Universais Sustentabilidade dos Sistemas de Saúde Universais Sistemas de Saúde Comparados Conformação dos sistemas de saúde é determinada por complexa interação entre elementos históricos, econômicos, políticos e

Leia mais

4 o ano Ensino Fundamental Data: / / Revisão de História e Geografia Nome:

4 o ano Ensino Fundamental Data: / / Revisão de História e Geografia Nome: 4 o ano Ensino Fundamental Data: / / Revisão de História e Geografia Nome: Querida criança, Além desta revisão, estude, em seu Material Didático, os conteúdos do Volume III. Leia este texto: ASA BRANCA

Leia mais

PETRÓLEO. Prof. Marcos Colégio Sta. Clara

PETRÓLEO. Prof. Marcos Colégio Sta. Clara PETRÓLEO Prof. Marcos Colégio Sta. Clara CONCEITO E ORIGEM Petróleo: do latim petrus (pedra) + oleum (óleo) = óleo de pedra É uma substância de origem orgânica, oleosa, inflamável, geralmente menos densa

Leia mais

Material de apoio para o exame final

Material de apoio para o exame final Professor Rui Piassini Geografia 1º EM Material de apoio para o exame final Questão 01) Em toda a história da humanidade os agrupamentos humanos ou os indivíduos, isoladamente, se movimentam pelo espaço,

Leia mais

Questão 1. Resposta A. Resposta B

Questão 1. Resposta A. Resposta B Questão 1 Ao longo do século XX, as cidades norte-americanas se organizaram espacialmente de um modo original: a partir do Central Business District (CBD), elas se estruturaram em circunferências concêntricas

Leia mais

História da Habitação em Florianópolis

História da Habitação em Florianópolis História da Habitação em Florianópolis CARACTERIZAÇÃO DAS FAVELAS EM FLORIANÓPOLIS No início do século XX temos as favelas mais antigas, sendo que as primeiras se instalaram em torno da região central,

Leia mais

CICLOS BIOGEOQUÍMICOS

CICLOS BIOGEOQUÍMICOS CICLOS BIOGEOQUÍMICOS O fluxo de energia em um ecossistema é unidirecional e necessita de uma constante renovação de energia, que é garantida pelo Sol. Com a matéria inorgânica que participa dos ecossistemas

Leia mais

A) Escreva a equação que representa a semi-reação de redução e seu respectivo potencial padrão.

A) Escreva a equação que representa a semi-reação de redução e seu respectivo potencial padrão. QUÍMICA QUESTÃ 01 Aparelhos eletrônicos sem fio, tais como máquinas fotográficas digitais e telefones celulares, utilizam, como fonte de energia, baterias recarregáveis. Um tipo comum de bateria recarregável

Leia mais

COMÉRCIO EXTERIOR. Causas da dívida Empréstimos internacionais para projetar e manter grandes obras. Aquisição de tecnologia e maquinário moderno.

COMÉRCIO EXTERIOR. Causas da dívida Empréstimos internacionais para projetar e manter grandes obras. Aquisição de tecnologia e maquinário moderno. 1. ASPECTOS GERAIS Comércio é um conceito que possui como significado prático, trocas, venda e compra de determinado produto. No início do desenvolvimento econômico, o comércio era efetuado através da

Leia mais

Uma visão geral do sector das energias renováveis na Roménia

Uma visão geral do sector das energias renováveis na Roménia Uma visão geral do sector das energias renováveis na Roménia A Roménia localiza-se geograficamente no centro da Europa (parte sudeste da Europa Central). O país tem,5 milhões de habitantes e abrange uma

Leia mais

Ensino Fundamental II

Ensino Fundamental II Ensino Fundamental II Valor do trabalho: 2.0 Nota: Data: /dezembro/2014 Professora: Angela Disciplina: Geografia Nome: n o : Ano: 8º Trabalho de Recuperação Final de Geografia ORIENTAÇÕES: Leia atentamente

Leia mais

Lista de Exercícios 4 Indústrias Químicas Resolução pelo Monitor: Rodrigo Papai de Souza

Lista de Exercícios 4 Indústrias Químicas Resolução pelo Monitor: Rodrigo Papai de Souza Lista de Exercícios 4 Indústrias Químicas Resolução pelo Monitor: Rodrigo Papai de Souza 1) a-) Calcular a solubilidade do BaSO 4 em uma solução 0,01 M de Na 2 SO 4 Dissolução do Na 2 SO 4 : Dado: BaSO

Leia mais

Dinâmica demográfica e qualidade de vida da população brasileira Parte II

Dinâmica demográfica e qualidade de vida da população brasileira Parte II Dinâmica demográfica e qualidade de vida da população brasileira Parte II A nova Pirâmide Etária do Brasil; Crescimento horizontal devido às migrações; É um tipo de gráfico que representa os dados sobre

Leia mais

GERADOR EÓLICO 1 INTRODUÇÃO

GERADOR EÓLICO 1 INTRODUÇÃO FUNDAÇÃO ESCOLA TÉCNICA LIBERATO SALZANO VIEIRA DA CUNHA Projeto de Pesquisa da Primeira Série Série: Primeira Curso: Eletrotécnica Turma: 2123 Sala: 234 Início: 17 de junho de 2009 Entrega: 17 de julho

Leia mais

GEOGRAFIA. Assinale a alternativa com a(s) afirmativa(s) correta(s).

GEOGRAFIA. Assinale a alternativa com a(s) afirmativa(s) correta(s). GEOGRAFIA 46) O continente europeu tem, historicamente, iniciado processos que vão pouco a pouco se espalhando pelo espaço mundial. Dentre os processos que surgiram na Europa e que se difundiram pelo mundo,

Leia mais

Matéria da Recuperação. Industrialização Urbanização População

Matéria da Recuperação. Industrialização Urbanização População Disciplina: Geografia Roteiro de Recuperação Ano / Série: 7º Professor (a): Gabriel Data: / / 2013 Matéria da Recuperação Industrialização Urbanização População 1- A função urbana de uma cidade diz respeito

Leia mais

O papel da mulher na construção de uma sociedade sustentável

O papel da mulher na construção de uma sociedade sustentável O papel da mulher na construção de uma sociedade sustentável Sustentabilidade Socioambiental Resistência à pobreza Desenvolvimento Saúde/Segurança alimentar Saneamento básico Educação Habitação Lazer Trabalho/

Leia mais

Nome: n o : Geografia. Exercícios de recuperação

Nome: n o : Geografia. Exercícios de recuperação Nome: n o : Ensino: Fundamental Ano: 7 o Turma: Data: Professor(a): Maria Silvia Geografia Exercícios de recuperação 1) Para a geografia, qual é o conceito de região? 2) Entre os aspectos utilizados para

Leia mais

GEOGRAFIA. 49 TOPOGRAFIA As curvas de nível são linhas que unem pontos com a mesma altitude. A partir delas pode ser

GEOGRAFIA. 49 TOPOGRAFIA As curvas de nível são linhas que unem pontos com a mesma altitude. A partir delas pode ser GEOGRAFIA 49 TOPOGRAFIA As curvas de nível são linhas que unem pontos com a mesma altitude. A partir delas pode ser determinada a declividade do terreno e pode ser traçado seu perfil. Observe a figura.

Leia mais

PROCESSO SELETIVO 2006 QUESTÕES OBJETIVAS

PROCESSO SELETIVO 2006 QUESTÕES OBJETIVAS 3 PROCESSO SELETIVO 2006 QUESTÕES OBJETIVAS QUÍMICA 01 - O dispositivo de segurança que conhecemos como air-bag utiliza como principal reagente para fornecer o gás N 2 (massa molar igual a 28 g mol -1

Leia mais

RESUMO PARA RECUPERAÇÃO 2º TRIMESTRE

RESUMO PARA RECUPERAÇÃO 2º TRIMESTRE RESUMO PARA RECUPERAÇÃO 2º TRIMESTRE Conceitos Diversos Estado É uma organização políticoadministrativa da sociedade. Estado-nação - Quando um território delimitado é composto de um governo e uma população

Leia mais

5 CONSIDERAÇÕES FINAIS E CONCLUSÕES

5 CONSIDERAÇÕES FINAIS E CONCLUSÕES 5 CONSIDERAÇÕES FINAIS E CONCLUSÕES O modelo tradicional do setor elétrico estruturado através de monopólios naturais verticalizados foi a principal forma de provisionamento de energia elétrica no mundo

Leia mais

Copiright de todos artigos, textos, desenhos e lições. A reprodução parcial ou total desta aula só é permitida através de autorização por escrito de

Copiright de todos artigos, textos, desenhos e lições. A reprodução parcial ou total desta aula só é permitida através de autorização por escrito de 1 Nesta aula você aprenderá a diferenciar um desenhista de um ilustrador e ainda iniciará com os primeiros exercícios de desenho. (Mateus Machado) O DESENHISTA E O ILUSTRADOR Ainda que não sejam profissionais

Leia mais

Nos últimos anos o mercado brasileiro de imóveis vivenciou um crescimento inacreditável, o lançamento de novas unidades mais a valorização de imóveis

Nos últimos anos o mercado brasileiro de imóveis vivenciou um crescimento inacreditável, o lançamento de novas unidades mais a valorização de imóveis Nos últimos anos o mercado brasileiro de imóveis vivenciou um crescimento inacreditável, o lançamento de novas unidades mais a valorização de imóveis usados, além do crescimento de renda da população e

Leia mais

Fração. Página 2 de 6

Fração. Página 2 de 6 1. (Fgv 2014) De acordo com dados da Agência Internacional de Energia (AIE), aproximadamente 87% de todo o combustível consumido no mundo são de origem fóssil. Essas substâncias são encontradas em diversas

Leia mais

Estudo de funções parte 2

Estudo de funções parte 2 Módulo 2 Unidade 13 Estudo de funções parte 2 Para início de conversa... Taxa de desemprego no Brasil cai a 5,8% em maio A taxa de desempregados no Brasil caiu para 5,8% em maio, depois de registrar 6%

Leia mais

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 C C A E A A E C B A

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 C C A E A A E C B A GABARITO 2ª CHAMADA DISCIPLINA: FÍS./GEO. COLÉGIO MONS. JOVINIANO BARRETO 53 ANOS DE HISTÓRIA ENSINO E DISCIPLINA QUEM NÃO É O MAIOR TEM QUE SER O MELHOR Rua Frei Vidal, 1621 São João do Tauape/Fone/Fax:

Leia mais

Aula 19 Conteúdo O homem e o meio ambiente. Principais problemas ambientais do mundo.

Aula 19 Conteúdo O homem e o meio ambiente. Principais problemas ambientais do mundo. CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA Unidade IV Natureza sociedade: questões ambientais. Aula 19 Conteúdo O homem e o meio ambiente. Principais problemas ambientais do mundo. 2 CONTEÚDO

Leia mais

GEOGRAFIA. Professores: Marcus, Ronaldo

GEOGRAFIA. Professores: Marcus, Ronaldo GEOGRAFIA Professores: Marcus, Ronaldo Questão que trabalha conceitos de cálculo de escala, um tema comum nas provas da UFPR. O tema foi trabalhado no Módulo 05 da apostila II de Geografia I. Para melhor

Leia mais

Colégio Policial Militar Feliciano Nunes Pires

Colégio Policial Militar Feliciano Nunes Pires Colégio Policial Militar Feliciano Nunes Pires Professor: Josiane Vill Disciplina: Geografia Série: 3ª Ano Tema da aula: Crescimento populacional: tendências e dilemas Objetivo da aula: contextualizar

Leia mais

PLANO DE ESTUDOS 3º trimestre 2012

PLANO DE ESTUDOS 3º trimestre 2012 PLANO DE ESTUDOS 3º trimestre 2012 ano: 9º disciplina: geografia professor: Meus caros (as) alunos (as): Durante o 2º trimestre, você estudou as principais características das cidades globais e das megacidades

Leia mais

No modo de produção escravista os trabalhadores recebiam salários muito baixos.

No modo de produção escravista os trabalhadores recebiam salários muito baixos. Atividade extra Fascículo 2 Sociologia Unidade 3 Questão 1 Leia com atenção o texto de Paul Lovejoy sobre escravidão: Enquanto propriedade, os escravos eram bens móveis: o que significa dizer que eles

Leia mais

é de queda do juro real. Paulatinamente, vamos passar a algo parecido com o que outros países gastam.

é de queda do juro real. Paulatinamente, vamos passar a algo parecido com o que outros países gastam. Conjuntura Econômica Brasileira Palestrante: José Márcio Camargo Professor e Doutor em Economia Presidente de Mesa: José Antonio Teixeira presidente da FENEP Tentarei dividir minha palestra em duas partes:

Leia mais

BENEFÍCIO DE PRESTAÇÃO CONTINUADA E ENVELHECIMENTO ATIVO: CONQUISTAS E DESAFIOS

BENEFÍCIO DE PRESTAÇÃO CONTINUADA E ENVELHECIMENTO ATIVO: CONQUISTAS E DESAFIOS BENEFÍCIO DE PRESTAÇÃO CONTINUADA E ENVELHECIMENTO ATIVO: CONQUISTAS E DESAFIOS Cristiane Cinat Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - UNESP - Franca cricriblue@hotmail.com Introdução

Leia mais

O homem e o meio ambiente

O homem e o meio ambiente A U A UL LA O homem e o meio ambiente Nesta aula, que inicia nosso aprendizado sobre o meio ambiente, vamos prestar atenção às condições ambientais dos lugares que você conhece. Veremos que em alguns bairros

Leia mais

Estudo de funções parte 2

Estudo de funções parte 2 Módulo 2 Unidade 3 Estudo de funções parte 2 Para início de conversa... Taxa de desemprego no Brasil cai a 5,8% em maio A taxa de desempregados no Brasil caiu para 5,8% em maio, depois de registrar 6%

Leia mais

Sugestão de avaliação

Sugestão de avaliação Sugestão de avaliação 6 CIÊNCIAS Professor, esta sugestão de avaliação corresponde ao terceiro bimestre escolar ou às Unidades 3 e 4 do livro do Aluno. Avaliação Ciências NOME: TURMA: escola: PROfessOR:

Leia mais

EXERCÍCIOS ON LINE DE GEOGRAFIA 8º 2º TRI. Assinale a única alternativa que não indica uma característica do sistema capitalista.

EXERCÍCIOS ON LINE DE GEOGRAFIA 8º 2º TRI. Assinale a única alternativa que não indica uma característica do sistema capitalista. EXERCÍCIOS ON LINE DE GEOGRAFIA 8º 2º TRI Questão 1 Assinale a única alternativa que não indica uma característica do sistema capitalista. a) Os preços das mercadorias variam de acordo com a procura por

Leia mais

Comentários sobre o. Plano Decenal de Expansão. de Energia (PDE 2008-2017)

Comentários sobre o. Plano Decenal de Expansão. de Energia (PDE 2008-2017) Comentários sobre o Plano Decenal de Expansão de Energia (PDE 2008-2017) PAULO CÉSAR RIBEIRO LIMA JANEIRO/2009 Paulo César Ribeiro Lima 2 Comentários sobre o Plano Decenal de Expansão de Energia (PDE 2008-2017)

Leia mais

Urbanização no Brasil

Urbanização no Brasil Urbanização no Brasil Urbanização é o aumento proporcional da população urbana em relação à população rural. Segundo esse conceito, só ocorre urbanização quando o crescimento da população urbana é superior

Leia mais

Após a década de 1990, várias pessoas em todo o mundo mantêm hábito de consumo semelhantes.

Após a década de 1990, várias pessoas em todo o mundo mantêm hábito de consumo semelhantes. A ECONOMIA GLOBAL Após a década de 1990, várias pessoas em todo o mundo mantêm hábito de consumo semelhantes. O século XX marcou o momento em que hábitos culturais, passaram a ser ditados pelas grandes

Leia mais

CALORIMETRIA, MUDANÇA DE FASE E TROCA DE CALOR Lista de Exercícios com Gabarito e Soluções Comentadas

CALORIMETRIA, MUDANÇA DE FASE E TROCA DE CALOR Lista de Exercícios com Gabarito e Soluções Comentadas COLÉGIO PEDRO II PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO, PESQUISA, EXTENSÃO E CULTURA PROGRAMA DE RESIDÊNCIA DOCENTE RESIDENTE DOCENTE: Marcia Cristina de Souza Meneguite Lopes MATRÍCULA: P4112515 INSCRIÇÃO: PRD.FIS.0006/15

Leia mais

Pesquisa sobre o Perfil dos Empreendedores e das Empresas Sul Mineiras

Pesquisa sobre o Perfil dos Empreendedores e das Empresas Sul Mineiras Pesquisa sobre o Perfil dos Empreendedores e das Empresas Sul Mineiras 2012 2 Sumário Apresentação... 3 A Pesquisa Perfil dos Empreendedores Sul Mineiros Sexo. 4 Estado Civil.. 5 Faixa Etária.. 6 Perfil

Leia mais

SITUAÇÃO DOS ODM NOS MUNICÍPIOS

SITUAÇÃO DOS ODM NOS MUNICÍPIOS SITUAÇÃO DOS ODM NOS MUNICÍPIOS O presente levantamento mostra a situação dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM) nos municípios brasileiros. Para realizar a comparação de forma mais precisa,

Leia mais

2. (Ifsc 2014) A reação abaixo representa este processo: CO 3H H COH H O ΔH 12 kcal/mol

2. (Ifsc 2014) A reação abaixo representa este processo: CO 3H H COH H O ΔH 12 kcal/mol 1. (Uel 2014) A gasolina é uma mistura de vários compostos. Sua qualidade é medida em octanas, que definem sua capacidade de ser comprimida com o ar, sem detonar, apenas em contato com uma faísca elétrica

Leia mais

Cana de açúcar para indústria: o quanto vai precisar crescer

Cana de açúcar para indústria: o quanto vai precisar crescer Cana de açúcar para indústria: o quanto vai precisar crescer A demanda crescente nos mercados interno e externo por combustíveis renováveis, especialmente o álcool, atrai novos investimentos para a formação

Leia mais

Objetivo Conteúdos Habilidades

Objetivo Conteúdos Habilidades Tema 8 Um Lugar Frio e Escuro Objetivo investigar as condições ambientais predominantes nos oceanos, com destaque para os gradientes verticais de temperatura, luz e pressão hidrostática. Conteúdos física,

Leia mais

Questionário Linha de Base: Educadores Estado: Cidade: Nome Pesquisador: Sala N : Professor N : [Estes dados devem ser preenchidos pelo pesquisador] Boas vindas Caro(a) Educador(a): O objetivo deste questionário

Leia mais

QUÍMICA CELULAR NUTRIÇÃO TIPOS DE NUTRIENTES NUTRIENTES ENERGÉTICOS 4/3/2011 FUNDAMENTOS QUÍMICOS DA VIDA

QUÍMICA CELULAR NUTRIÇÃO TIPOS DE NUTRIENTES NUTRIENTES ENERGÉTICOS 4/3/2011 FUNDAMENTOS QUÍMICOS DA VIDA NUTRIÇÃO QUÍMICA CELULAR PROFESSOR CLERSON CLERSONC@HOTMAIL.COM CIESC MADRE CLÉLIA CONCEITO CONJUNTO DE PROCESSOS INGESTÃO, DIGESTÃO E ABSORÇÃO SUBSTÂNCIAS ÚTEIS AO ORGANISMO ESPÉCIE HUMANA: DIGESTÃO ONÍVORA

Leia mais

Departamento de Matemática - UEL - 2010. Ulysses Sodré. http://www.mat.uel.br/matessencial/ Arquivo: minimaxi.tex - Londrina-PR, 29 de Junho de 2010.

Departamento de Matemática - UEL - 2010. Ulysses Sodré. http://www.mat.uel.br/matessencial/ Arquivo: minimaxi.tex - Londrina-PR, 29 de Junho de 2010. Matemática Essencial Extremos de funções reais Departamento de Matemática - UEL - 2010 Conteúdo Ulysses Sodré http://www.mat.uel.br/matessencial/ Arquivo: minimaxi.tex - Londrina-PR, 29 de Junho de 2010.

Leia mais

Projeto Alvorada: ação onde o Brasil é mais pobre

Projeto Alvorada: ação onde o Brasil é mais pobre Projeto Alvorada: ação onde o Brasil é mais pobre N o Brasil há 2.361 municípios, em 23 estados, onde vivem mais de 38,3 milhões de pessoas abaixo da linha de pobreza. Para eles, o Governo Federal criou

Leia mais

A Qualidade da Água nas Cidades de Campina Grande e Taperoá. *gicelia.moreira2009@gmail.com

A Qualidade da Água nas Cidades de Campina Grande e Taperoá. *gicelia.moreira2009@gmail.com A Qualidade da Água nas Cidades de e Gicélia Moreira (ID) 1,AntonioJoão S. Filho(ID) 1 Nataline C. S. Barbosa (ID) 1 Antonio N. de Souza (PG) Departamento de Química CCT-UEPB *gicelia.moreira2009@gmail.com

Leia mais

A população brasileira

A população brasileira Alessio Moiola/ Dreamstime.com Dragon Images/ Shutterstock Jason Stitt/ Dreamstime.com A população brasileira Geografia e demografia Demografia é uma área da ciência que estuda a dinâmica populacional

Leia mais

2 A Derivada. 2.1 Velocidade Média e Velocidade Instantânea

2 A Derivada. 2.1 Velocidade Média e Velocidade Instantânea 2 O objetivo geral desse curso de Cálculo será o de estudar dois conceitos básicos: a Derivada e a Integral. No decorrer do curso esses dois conceitos, embora motivados de formas distintas, serão por mais

Leia mais

ROTEIRO DE ESTUDO I ETAPA LETIVA GEOGRAFIA 5.º ANO/EF 2015

ROTEIRO DE ESTUDO I ETAPA LETIVA GEOGRAFIA 5.º ANO/EF 2015 SOCIEDADE MINEIRA DE CULTURA MANTENEDORA DA PUC Minas E DO COLÉGIO SANTA MARIA ROTEIRO DE ESTUDO I ETAPA LETIVA GEOGRAFIA 5.º ANO/EF 2015 Caro(a) aluno(a), É tempo de conferir os conteúdos estudados na

Leia mais

Processo Seletivo 2015-1 RV Vestibular de Acesso aos Cursos ENGENHARIA

Processo Seletivo 2015-1 RV Vestibular de Acesso aos Cursos ENGENHARIA Processo Seletivo 2015-1 RV Vestibular de Acesso aos Cursos ENGENHARIA LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES 1 - A duração da prova é de 3 horas, já incluído o tempo de preenchimento do cartão de respostas e

Leia mais

2012 - Panorama Energético: Perspectivas para 2040

2012 - Panorama Energético: Perspectivas para 2040 212 - Panorama Energético: Perspectivas para Índice Fundamentos globais 2 Residencial/comercial 3 Transportes 4 Industrial 5 Geração de eletricidade 6 Emissões 7 Fornecimento e tecnologia 8 Conclusão 9

Leia mais

Economia Internacional

Economia Internacional Economia Internacional A abertura de novos mercados criou condições para que a produção econômica mundial crescesse em mais de 150% desde 1980, com a poluição aumentando no mesmo ritmo. Amplo consenso

Leia mais

BIOCOMBUSTÍVEIS AVIAÇÃO

BIOCOMBUSTÍVEIS AVIAÇÃO BIOCOMBUSTÍVEIS PARA AVIAÇÃO PONTO DE SITUAÇÃO JORGE LUCAS MAIO 2014 1 O processo de produção de biocombustíveis pode dividir-se em 3 grandes áreas: 1. Matérias-primas; 2. Tecnologias de transformação

Leia mais

GEOGRAFIA DA POPULAÇÃO

GEOGRAFIA DA POPULAÇÃO GEOGRAFIA DA POPULAÇÃO O que é População? População é um conjunto de pessoas que ocupam um determinado espaço em um período de tempo específico. Ela pode ser classificada segundo vários aspectos, como:

Leia mais

Mensagens ambientais da HP

Mensagens ambientais da HP Mensagens ambientais da HP Definição da promessa Projeto para o meio ambiente Por ser líder ambiental há décadas no setor tecnológico, a HP faz a diferença com um projeto abrangente de estratégia ambiental,

Leia mais

TEXTO 1 1. CONJUNTURA BRASILEIRA. 1.1. As Transformações Recentes

TEXTO 1 1. CONJUNTURA BRASILEIRA. 1.1. As Transformações Recentes TEXTO 1 1. CONJUNTURA BRASILEIRA 1.1. As Transformações Recentes O Brasil, do ponto de vista econômico e social, vem sofrendo uma constante mutação em seus principais indicadores básicos como: população;

Leia mais

TEMA: CONTRASTES DE DESENVOLVIMENTO. 1ª parte -Países desenvolvidos vs Países em desenvolvimento

TEMA: CONTRASTES DE DESENVOLVIMENTO. 1ª parte -Países desenvolvidos vs Países em desenvolvimento TEMA: CONTRASTES DE DESENVOLVIMENTO 1ª parte -Países desenvolvidos vs Países em desenvolvimento Questões de partida 1. Podemos medir os níveis de Desenvolvimento? Como? 2. Como se distribuem os valores

Leia mais

Cite e analise UMA SEMELHANÇA e UMA DIFERENÇA entre a religião muçulmana e a religião cristã durante a Idade Média.

Cite e analise UMA SEMELHANÇA e UMA DIFERENÇA entre a religião muçulmana e a religião cristã durante a Idade Média. Questão 1: Leia o trecho abaixo a responda ao que se pede. COMISSÃO PERMANENTE DE SELEÇÃO COPESE Quando Maomé fixou residência em Yatrib, teve início uma fase decisiva na vida do profeta, em seu empenho

Leia mais

Empresas aéreas continuam a melhorar a rentabilidade Margem de lucro líquida de 5,1% para 2016

Empresas aéreas continuam a melhorar a rentabilidade Margem de lucro líquida de 5,1% para 2016 COMUNICADO No: 58 Empresas aéreas continuam a melhorar a rentabilidade Margem de lucro líquida de 5,1% para 2016 10 de dezembro de 2015 (Genebra) - A International Air Transport Association (IATA) anunciou

Leia mais

José Eustáquio Diniz Alves 1

José Eustáquio Diniz Alves 1 China e Índia: população, economia e desenvolvimento humano José Eustáquio Diniz Alves 1 A Chína e a Índia são os dois países mais populosos do mundo e que também já foram, antes de 182, os dois países

Leia mais