Pº R.P. 241/2008 SJC-CT-

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Pº R.P. 241/2008 SJC-CT-"

Transcrição

1 Pº R.P. 241/2008 SJC-CT- Acção proposta no âmbito do artº 205º CPEREF- Ordem de separação de determinado prédio da massa falida Cancelamento de hipotecas e penhoras Insuficiência do título. DELIBERAÇÃO Relatório O prédio da ficha nº 925.era um lote de terreno para construção, inscrito na respectiva matriz sob o artigo 3324, com registo de aquisição a favor de...ldª (insc. G-2 Ap. 23/120399). Pela Ap. 68/ foi efectuado um averbamento à descrição para dizer que estava em construção uma casa de cave, rés do chão, andar e anexos. Este prédio foi objecto do registo dos seguintes ónus e encargos : C-2 (Ap. 70/071299), hipoteca voluntária a favor (actualmente) de... S.A.; F-2 (Ap. 34/ ), penhora a favor da Fazenda Nacional; F-3 (Ap. 37/ ), penhora a favor da Fazenda Nacional; C-3 (Ap. 51 e 52/ ), hipoteca legal a favor do Instituto de Gestão Financeira da Segurança Social; e F-4 (Ap. 130/ ), apreensão em processo de falência. Pela Ap. 34/ foi registada a aquisição do prédio a favor do ora recorrente Américo...e de Maria...pelo, divorciados, por acessão industrial imobiliária, tendo este registo sido oficiosamente rectificado em no sentido de que o direito pertence aos titulares na qualidade de contitulares do seu património comum. O título que serviu de base a este registo de aquisição foi uma certidão extraída dos autos de acção com processo sumário (art. 205º do CPEREF), instaurados por apenso aos autos de falência de..., Ldª (nº 398/03.9 do 1º Juízo do Tribunal do Comércio de...), contra os credores da falida e a massa falida representada pelo liquidatário judicial, onde se pediu que fosse reconhecido e declarado o A. e a sua mulher, Maria..., como proprietários em comum e partes iguais do bem imóvel descrito na C.R.P. de... com o número 00925, inscrito na respectiva matriz sob o artigo 3324, integrante da verba nº 26 do Apenso de Apreensão de Bens dos presentes autos e consequentemente, separado esse bem dos restantes bens da Massa Falida e restituído ao A. e à sua mulher como seus verdadeiros e únicos proprietários, e onde o Mmo Juiz proferiu 1

2 douta sentença em que, relatando que os credores foram citados por éditos para contestarem, mas não contestaram, bem como o liquidatário, e que os réus, devidamente citados para contestar, não contestaram, julgou, tendo em conta o art. 784º do C.P.C., a acção procedente e, em consequência, reconheceu o A. e mulher como proprietários do imóvel identificado na PI e verba nº 26 do auto de apreensão de bens e, em consequência, ordenou a separação da massa falida do mesmo e consequente restituição ao A. Pela Ap. 35/ foi cancelado o registo F-4, de apreensão no processo de falência, ao que parece com base na mesma certidão anteriormente referida (na respectiva requisição não vem mencionado outro título). Pelas Aps. 42 a 45, inclusive, de 18 de Setembro de 2008, foram requisitados os seguintes registos: cancelamento do registo de hipoteca voluntária C-2 (Ap. 70/071299); cancelamento do registo de penhora F-2 (Ap. 34/ ); cancelamento do registo de penhora F-3 (Ap. 37/ ); e cancelamento do registo de hipoteca legal C-3 (Ap. 51 e 52/ ). Para titular os peticionados registos foi junta uma certidão extraída dos mesmos autos de acção com processo sumário (art. 205º do CPEREF), de que apenas consta fotocópia do despacho de , do seguinte teor: «Fls 61 e ss.: A verba em causa apenas foi apreendida para os autos, não se tendo procedido à venda. Deste modo, parece-nos que o único registo que podemos ordenar o cancelamento/levantamento é o da apreensão F4. Assim, Certifique o requerido na al. a) de fls 61 e ordeno o levantamento da apreensão em processo de falência registada pela Ap. 130/ F4. Notifique». Os pedidos de registo foram recusados, sendo o despacho de recusa do seguinte teor: Recusado 2

3 Pedem-se registos de cancelamento das inscrições C 2, F 2, F 3 e C 3, que não se encontram titulados nos documentos apresentados. Na verdade, da decisão judicial junta apenas consta a determinação do cancelamento/levantamento da inscrição F 4, já se encontrando esta inscrição cancelada. Art.s 68º, 69º nº 1 al. b) C.R.P.. Do despacho de recusa vem interposto o presente recurso hierárquico, cujos termos aqui se dão por integralmente reproduzidos. A Senhora Conservadora sustentou a recusa, em despacho cujos termos também aqui se dão por integralmente reproduzidos. O processo é o próprio, as partes legítimas, o recurso tempestivo, o recorrente está devidamente representado, e inexistem questões prévias ou prejudiciais que obstem ao conhecimento do mérito. A posição deste Conselho vai expressa na seguinte Deliberação 1- O despacho proferido em acção proposta ao abrigo do disposto no art. 205º do CPEREF (Código dos Processos Especiais de Recuperação da Empresa e de Falência) a qual foi julgada procedente, tendo sido ordenada a separação de determinado prédio da massa falida e a consequente restituição ao A. -, que tão somente ordenou o levantamento da apreensão do prédio para a massa falida, é título manifestamente insuficiente para o cancelamento de registos de hipotecas e de penhoras que incidem sobre esse prédio e em que o falido assume a posição de sujeito passivo, pelo que, considerando exclusivamente tal título, deveriam ser recusados os pedidos de cancelamento destas inscrições, nos termos do art. 69º, nº 1, b), do C.R.P Não está em tabela nos presentes autos a qualificação do pedido de registo de aquisição efectuado pela Ap. 34/ Também não está em tabela a qualificação do pedido de cancelamento do registo de apreensão em processo de falência cujo averbamento foi efectuado pela Ap. 35/ O que nos presentes autos está em causa é a qualificação dos pedidos de cancelamento dos registos de hipoteca voluntária C-2, de penhoras F-2 e F-3, e de hipoteca legal C-3, 3

4 2- A apreciação da (in)suficiência da sentença que ordenou a separação do prédio da massa falida, com que os interessados também pretendem titular os cancelamentos peticionados, demanda o conhecimento do sentido e alcance do despacho judicial referido na conclusão anterior, o que só será possível mediante a junção do requerimento que determinou a prolação do mesmo. Consequentemente, em cada um dos quais assume a posição de sujeito passivo a titular inscrita..., Ldª, entretanto declarada falida. Ora, estes registos (averbamentos) foram peticionados com base em documento que nos merece as mais sérias reservas. Isto porque o douto despacho foi proferido sobre requerimento que pura e simplesmente é omitido na certidão apresentada. Não sabemos, portanto, o que motivou o despacho (o que efectivamente foi requerido). Parece, em face do teor do despacho, que terá sido requerido ao Mmo Juiz do processo onde foi ordenada a separação do prédio da massa falida o cancelamento daqueles registos de hipotecas e de penhoras. Parece, mas não podemos afirmar. Assim como não podemos adivinhar a fundamentação do pedido. Ora, como aliás acaba por reconhecer o recorrente, o mencionado despacho é título manifestamente insuficiente para os cancelamentos pretendidos. Nem comprova a extinção dos direitos definidos nas inscrições de que se pretende o cancelamento nem ordena o cancelamento dessas inscrições (cfr. art. 13º do C.R.P.). Sendo certo que só podem ser registados os factos constantes de documentos que legalmente os comprovem (cfr. art. 43º do C.R.P.). 4

5 os pedidos de registo deverão ser recusados nos termos do disposto no art. 69º, nº 2, do C.R.P. 2 Em face do exposto, é entendimento deste Conselho que o recurso não merece provimento. Deliberação aprovada em sessão do Conselho Técnico de 29 de Janeiro de João Guimarães Gomes de Bastos, relator. Esta deliberação foi homologada pelo Exmo. Senhor Presidente em Também não se justifica no caso dos autos uma abordagem da argumentação alinhada pelo recorrido, e que, se bem ajuizamos, assenta no entendimento de que a hipoteca não abrange a acessão industrial imobiliária e com esta o terreno pereceu, do que resulta a extinção das hipotecas e das penhoras. Esta abordagem justificar-se-ia se estivessem perfeitamente delimitados os títulos em que são alicerçados os pedidos de registo. Ora, nós não conseguimos compatibilizar estes títulos com a tese do recorrente e com a prática processual por este assumida ao desencadear a prolação do despacho judicial de Desde logo porque, como já referimos, não conhecemos o requerimento e a fundamentação sobre que recaiu aquele despacho, do que resulta que não estamos perante todos os elementos atendíveis. Não vamos, portanto, para além do que já afirmámos, emitir pronúncia sobre a tese do recorrente. Só em novo procedimento registral, perante os concretos pedidos formulados e os documentos que, com integralidade, titularem tais pedidos, logrará o recorrente obter resposta do qualificador à sua pretensão. Termos em que se nos afigura que os pedidos de registo deverão ser recusados nos termos do disposto no art. 69º, nº 2, do C.R.P. 5

P.º n.º R.P. 169/2011 SJC-CT Conversão do arresto em penhora. DELIBERAÇÃO

P.º n.º R.P. 169/2011 SJC-CT Conversão do arresto em penhora. DELIBERAÇÃO P.º n.º R.P. 169/2011 SJC-CT Conversão do arresto em penhora. DELIBERAÇÃO Sobre o prédio da ficha nº, da freguesia de..., da Conservatória do Registo Predial de prédio urbano situado na Rua...,, inscrito

Leia mais

P.º n.º R.P. 212/2010 SJC-CT Penhora. Registo de aquisição de imóvel penhorado. Averbamento à descrição. Recusa. DELIBERAÇÃO

P.º n.º R.P. 212/2010 SJC-CT Penhora. Registo de aquisição de imóvel penhorado. Averbamento à descrição. Recusa. DELIBERAÇÃO P.º n.º R.P. 212/2010 SJC-CT Penhora. Registo de aquisição de imóvel penhorado. Averbamento à descrição. Recusa. DELIBERAÇÃO A ficha... descreve um terreno para construção com a área de 2 080m2, inscrito

Leia mais

P.º n.º R.P. 192/2011 SJC-CT Declaração de nulidade da venda por sentença. Cancelamento do registo de aquisição. DELIBERAÇÃO

P.º n.º R.P. 192/2011 SJC-CT Declaração de nulidade da venda por sentença. Cancelamento do registo de aquisição. DELIBERAÇÃO P.º n.º R.P. 192/2011 SJC-CT Declaração de nulidade da venda por sentença. Cancelamento do registo de aquisição. DELIBERAÇÃO A. A ficha informática da freguesia de, do concelho da que descreve o 1º andar

Leia mais

DELIBERAÇÃO. Relatório:

DELIBERAÇÃO. Relatório: Pº R.P. 217/2006 DSJ-CT- Cancelamento de registo de hipoteca Título para registo Requerimento dirigido ao conservador, invocativo da prescrição Recusa. Relatório: DELIBERAÇÃO Do prédio urbano descrito

Leia mais

Pº R. Co. 25/2006 DSJ-CT. Recorrente: Caixa de Crédito Agrícola Mútuo. Recorrida: Conservatória do Registo Comercial de.

Pº R. Co. 25/2006 DSJ-CT. Recorrente: Caixa de Crédito Agrícola Mútuo. Recorrida: Conservatória do Registo Comercial de. Pº R. Co. 25/2006 DSJ-CT. Recorrente: Caixa de Crédito Agrícola Mútuo. Recorrida: Conservatória do Registo Comercial de. Registo a qualificar: Transmissão de dívida com hipoteca a favor de P Sociedade

Leia mais

P.º n.º R.P. 242/2010 SJC-CT

P.º n.º R.P. 242/2010 SJC-CT P.º n.º R.P. 242/2010 SJC-CT Prédio inscrito a favor dos autores da herança. Pagamento das dívidas destes. Penhora. Habilitação dos herdeiros. Identificação dos sujeitos. Documento bastante. DELIBERAÇÃO

Leia mais

P.º R. P. 184/2009 SJC-CT

P.º R. P. 184/2009 SJC-CT P.º R. P. 184/2009 SJC-CT Transferência de património, ao abrigo do D. L. n.º 112/2004 de 13 de Maio, entre dois organismos integrantes do sistema de segurança social, o Instituto da... e o Instituto Recusa

Leia mais

P.º n.º R.P. 123/2009 SJC-CT

P.º n.º R.P. 123/2009 SJC-CT P.º n.º R.P. 123/2009 SJC-CT - Aquisição. Usucapião. Justificação notarial para reatamento do trato sucessivo. Imposto de selo. Decreto-Lei n.º 116/2008, de 4 de Julho. Doação. Caducidade do ónus de eventual

Leia mais

P.º n.º R.P. 92/2010 SJC-CT Aquisição. Contrato promessa. DELIBERAÇÃO

P.º n.º R.P. 92/2010 SJC-CT Aquisição. Contrato promessa. DELIBERAÇÃO P.º n.º R.P. 92/2010 SJC-CT Aquisição. Contrato promessa. DELIBERAÇÃO 1. Indicando como objecto mediato o prédio descrito sob o nº... da freguesia de..., o recorrente apresentou na Conservatória do Registo

Leia mais

P.º R. P. 231/2007 DSJ-CT

P.º R. P. 231/2007 DSJ-CT P.º R. P. 231/2007 DSJ-CT -Transacção judicial Registo de aquisição Título Reconhecimento do direito de propriedade Trato sucessivo Obrigações fiscais. DELIBERAÇÃO Vem o presente recurso hierárquico interposto

Leia mais

- 1 - Pº R.Co.27/2009 SJC-CT

- 1 - Pº R.Co.27/2009 SJC-CT - 1 - Pº R.Co.27/2009 SJC-CT Recorrente: Joaquim. Recorrida: Conservatória do Registo Comercial do. Acto impugnado: Indeferimento liminar de pedidos de rectificação das inscrições 3 e 4 relativas à sociedade

Leia mais

DELIBERAÇÃO. 2 Actualmente, a situação jurídica reflectida nas tábuas com pertinência para o caso é a seguinte:

DELIBERAÇÃO. 2 Actualmente, a situação jurídica reflectida nas tábuas com pertinência para o caso é a seguinte: Proc.º n.º R. P. 242/2009 SJC-CT Cancelamento da inscrição de aquisição com base em sentença judicial transitada em julgado. Cessação dos efeitos da referida inscrição mediante a sua transferência para

Leia mais

XIX ENCONTRO NACIONAL DA APAJ. Porto, 20 e 21 de janeiro de 2017

XIX ENCONTRO NACIONAL DA APAJ. Porto, 20 e 21 de janeiro de 2017 XIX ENCONTRO NACIONAL DA APAJ Porto, 20 e 21 de janeiro de 2017 Foi solicitado à ASCR pelo Dr. Inácio Peres uma breve exposição sobre algumas questões notariais e registrais no âmbito da insolvência. Como

Leia mais

P.º n.º R.P. 43/2010 SJC-CT Transmissão de locação financeira. Recusa. DELIBERAÇÃO

P.º n.º R.P. 43/2010 SJC-CT Transmissão de locação financeira. Recusa. DELIBERAÇÃO P.º n.º R.P. 43/2010 SJC-CT Transmissão de locação financeira. Recusa. DELIBERAÇÃO 1., advogado, apresentou na Conservatória do Registo Predial de, no dia de de ( Ap. ), um pedido de registo a que chamou

Leia mais

Pº R.P. 12/2009 SJC-CT-

Pº R.P. 12/2009 SJC-CT- Pº R.P. 12/2009 SJC-CT- Recusa do pedido de registo com base em culpa leve do serviço de registo Restituição do emolumento - descrição do caso em especial. Relatório: DELIBERAÇÃO Pela Ap. 45, de 11 de

Leia mais

R.P. 140, /2006 DSJ-CT-

R.P. 140, /2006 DSJ-CT- P.ºs R.P. 140, 141 e 142/2006 DSJ-CT- Averbamento de alteração da inscrição de aquisição Modificação subjectiva Alteração da firma ou denominação de sociedade estrangeira (no âmbito de transferência de

Leia mais

Pº R.P. 132/2008 SJC-CT

Pº R.P. 132/2008 SJC-CT Pº R.P. 132/2008 SJC-CT - Impugnação de decisão de recusa, consoante respeite a acto de registo nos termos requeridos ou rectificação de registos ( nºs 1 e 2, respectivamente, do art. 140º do C.R.P.) Interpretação

Leia mais

N/Referência: P.º R.P. 118/2016 STJSR-CC Data de homologação:

N/Referência: P.º R.P. 118/2016 STJSR-CC Data de homologação: DIVULGAÇÃO DE PARECER DO CONSELHO CONSULTIVO N.º 1/ CC /2017 N/Referência: P.º R.P. 118/2016 STJSR-CC Data de homologação: 20-01-2017 Recorrente: Francisco J.., representado por Constantino.., advogado.

Leia mais

P.º R. P. 130/2005 DSJ-CT:

P.º R. P. 130/2005 DSJ-CT: P.º R. P. 130/2005 DSJ-CT: Cancelamento do registo de aquisição, por arrematação em execução fiscal. Sentido e alcance da decisão do Tribunal Tributário de 1ª instância que declara suspensa a execução

Leia mais

Acordam no Tribunal da Relação do Porto

Acordam no Tribunal da Relação do Porto PN 1092.01 1 ; Ag: TC Santo Tirso; Age 2 : José Julião João, Rua Senhora da Conceição 25/27 Peniche; Aga 3 : Ivone da Conceição Antunes Romão, Rua Senhora da Conceição 25 Peniche. Acordam no Tribunal da

Leia mais

Averigue o Tribunal onde pende a ação de anulação referida e comunique ao referido processo a presente decisão.

Averigue o Tribunal onde pende a ação de anulação referida e comunique ao referido processo a presente decisão. P.º n.º R.P.126/2012 SJC-CT Registo de ação de impugnação pauliana, com inclusão do pedido de cancelamento do registo do facto impugnado, encontrando-se registada ação de divisão de coisa comum. Cancelamento

Leia mais

P.º R. P. 113/2005 DSJ-CT:

P.º R. P. 113/2005 DSJ-CT: P.º R. P. 113/2005 DSJ-CT: Renovação de registo provisório de aquisição lavrado com base em contrato-promessa de alienação. Documento comprovativo do consentimento das partes. Declarações complementares

Leia mais

Pº R.Bm.1/2013 SJC-CT

Pº R.Bm.1/2013 SJC-CT Pº R.Bm.1/2013 SJC-CT Recorrente:. Banque Sucursal Portugal. Sumário: Registo de penhora de veículo provisório por natureza (art. 92º/2/a) do Código do Registo Predial) Certificação pelo Tribunal de que

Leia mais

Em Conferência no Tribunal da Relação do Porto. I. Introdução:

Em Conferência no Tribunal da Relação do Porto. I. Introdução: PN 5762.05-5; Ap.: Tc. O. Azeméis, 3º J. (362T/02); Ap.e 1 : Somax, Sociedade de Madeiras, Lda, Mirões, César, O. Azeméis; Ap.a 2 : Massa falida de Riquinho2 Compra e Venda de Imóveis, Lda; Em Conferência

Leia mais

Pº R. P. 270/2004 DSJ-CT. Trato sucessivo e compropriedade Facto jurídico uno Transformação da comunhão hereditária em compropriedade.

Pº R. P. 270/2004 DSJ-CT. Trato sucessivo e compropriedade Facto jurídico uno Transformação da comunhão hereditária em compropriedade. Pº R. P. 270/2004 DSJ-CT. Trato sucessivo e compropriedade Facto jurídico uno Transformação da comunhão hereditária em compropriedade. DELIBERAÇÃO Registo a qualificar: Aquisição de 1/8 do prédio da ficha

Leia mais

DELIBERAÇÃO. Relatório

DELIBERAÇÃO. Relatório Pº R. P. 200/2008 SJC-CT- Registo de penhora executado separado de pessoas e bens - registo de aquisição a favor do executado casado no regime da comunhão geral - provisoriedade por natureza (artigo 92.º,

Leia mais

Pº R.P 167/2005 DSJ-CT-

Pº R.P 167/2005 DSJ-CT- Pº R.P 167/2005 DSJ-CT- Pedido de rectificação Averbamento de pendência Despacho de indeferimento liminar Âmbito do recurso hierárquico quanto a despacho de recusa em processo de rectificação Registo de

Leia mais

PARECER. Para a fundamentação de direito são invocados os artigos 68.º e 70.º do Código do Registo Predial.

PARECER. Para a fundamentação de direito são invocados os artigos 68.º e 70.º do Código do Registo Predial. P.º n.º R.P. 17/2013 STJ-CC Registo de incidente deduzido em processo de execução fiscal. Princípio do trato sucessivo. Despacho de provisoriedade por dúvidas. PARECER 1 O presente recurso hierárquico

Leia mais

PN. 1010/99; Ag.: TC Santarém; Ag.e: Ag.o: Acordam no Tribunal da Relação de Évora

PN. 1010/99; Ag.: TC Santarém; Ag.e: Ag.o: Acordam no Tribunal da Relação de Évora PN. 1010/99; Ag.: TC Santarém; Ag.e: Ag.o: Acordam no Tribunal da Relação de Évora 1. BCI., Banco de Comércio e Indústria SA., deu à execução, contra,, L.da, com sede em Estarreja, e, três letras de câmbio

Leia mais

N/Referência: PºR.P.95/2016 STJ-CC Data de homologação:

N/Referência: PºR.P.95/2016 STJ-CC Data de homologação: DIVULGAÇÃO DE PARECER DO CONSELHO CONSULTIVO N.º 59/ CC /2016 N/Referência: PºR.P.95/2016 STJ-CC Data de homologação: 23-10-2016 Recorrente: Município de P... Recorrido: Conservatória do Registo Predial

Leia mais

Sentença nº 7/2010-3ª S/SS Processo nº: 5-A JRF/2003 3ª Secção em 1ª Instância 14/07/2010

Sentença nº 7/2010-3ª S/SS Processo nº: 5-A JRF/2003 3ª Secção em 1ª Instância 14/07/2010 Sentença nº 7/2010-3ª S/SS Processo nº: 5-A JRF/2003 3ª Secção em 1ª Instância 14/07/2010 HABILITAÇÃO DE HERDEIROS / PROCESSO PRINCIPAL PENDENTE / INSTÂNCIA SUSPENSA Sumário: 1. Nos termos do disposto

Leia mais

N/Referência: P.º R.P. 117/2016 STJSR-CC Data de homologação:

N/Referência: P.º R.P. 117/2016 STJSR-CC Data de homologação: DIVULGAÇÃO DE PARECER DO CONSELHO CONSULTIVO N.º 66/ CC /2016 N/Referência: P.º R.P. 117/2016 STJSR-CC Data de homologação: 16-12-2016 Recorrente:..-ALUGUER DE MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO, LDA Recorrido: Conservatória

Leia mais

Pº R.Co.18/2012 SJC-CT

Pº R.Co.18/2012 SJC-CT Pº R.Co.18/2012 SJC-CT Recorrente: S Construções Lda. Sumário: Retificação de registo de encerramento de liquidação, lavrado no âmbito do disposto art. 24º/6 do Regime Jurídico dos Procedimentos Administrativos

Leia mais

P.º n.º R.P. 136/2011 SJC-CT Justificação notarial. Artigo 99.º, n.º 1 do Código do Notariado. DELIBERAÇÃO

P.º n.º R.P. 136/2011 SJC-CT Justificação notarial. Artigo 99.º, n.º 1 do Código do Notariado. DELIBERAÇÃO P.º n.º R.P. 136/2011 SJC-CT Justificação notarial. Artigo 99.º, n.º 1 do Código do Notariado. DELIBERAÇÃO A ficha nº..., da freguesia de, do concelho de..., descreve um prédio misto com a área total de

Leia mais

P.º R.P. 147/2007 DSJ-CT-

P.º R.P. 147/2007 DSJ-CT- P.º R.P. 147/2007 DSJ-CT- Fixação do sentido e alcance da norma contida no n.º 5 do artigo 31.º do D. L. 287/2003, de 12/11 Reconhecimento ao interessado da possibilidade de requerer hoje a liquidação

Leia mais

Assim, as incompatibilidades estão previstas no artº 77º do E.O.A. e os impedimentos no artº 78º do E.O.A.

Assim, as incompatibilidades estão previstas no artº 77º do E.O.A. e os impedimentos no artº 78º do E.O.A. 1 Parecer nº 9/PP/2013-P Relatora: Dra. Catarina Pinto de Rezende I - Por comunicação datada de 6 de Fevereiro de 2013, dirigida ao Exmo. Senhor Presidente do Conselho Distrital do Porto da Ordem dos Advogados,

Leia mais

P.º n.º R.P. 193/2010 SJC-CT Transmissão da posição contratual. Averbamento à inscrição de aquisição do direito de superfície.

P.º n.º R.P. 193/2010 SJC-CT Transmissão da posição contratual. Averbamento à inscrição de aquisição do direito de superfície. P.º n.º R.P. 193/2010 SJC-CT Transmissão da posição contratual. Averbamento à inscrição de aquisição do direito de superfície. DELIBERAÇÃO 1. O prédio descrito sob nº... da freguesia de foi, na dependência

Leia mais

Portugal proferida em 12 de Dezembro de 2006, relativa a revogação da autorização concedida a Finanser - Sociedade Financeira de Corretagem,

Portugal proferida em 12 de Dezembro de 2006, relativa a revogação da autorização concedida a Finanser - Sociedade Financeira de Corretagem, Juízos de Pequena Instância Criminal de Lisboa - h " 2" Juizo - 1" Secção ".-qj5*< Rua Marquês da Fronteira - Palacio da ~uiti~a1098-001 Lisboa Telef: 213846809 Fax: 213871054 Processo n." 3155/07.OTFLSB

Leia mais

P.º R. P. 99/2010 SJC-CT

P.º R. P. 99/2010 SJC-CT P.º R. P. 99/2010 SJC-CT Conversão da inscrição de penhora, provisória por natureza (alínea a) do n.º 2 do artigo 92.º do Código do Registo Predial), com fundamento em decisão judicial transitada em julgado

Leia mais

Recorrida: Conservatória do Registo Automóvel do

Recorrida: Conservatória do Registo Automóvel do R. Bm. 1/2007 DSJ-CT Recorrente: D Recorrida: Conservatória do Registo Automóvel do Sumário: Apreensão de veículo em processo de insolvência Título para Registo - Prova da qualidade de administrador de

Leia mais

Tribunal de Contas. Acórdão 4/2008 (vd. Acórdão 2/06 3ª S de 30 de Janeiro) Sumário

Tribunal de Contas. Acórdão 4/2008 (vd. Acórdão 2/06 3ª S de 30 de Janeiro) Sumário Acórdão 4/2008 (vd. Acórdão 2/06 3ª S de 30 de Janeiro) Sumário 1. São duas as questões suscitadas pelo Demandado: - uma que respeita a competência do relator para a decisão tomada e a eventual nulidade

Leia mais

N/Referência: Pº R.P.5/2015 STJ-CC Data de homologação:

N/Referência: Pº R.P.5/2015 STJ-CC Data de homologação: DIVULGAÇÃO DE PARECER DO CONSELHO CONSULTIVO N.º 52/ CC /2015 N/Referência: Pº R.P.5/2015 STJ-CC Data de homologação: 26-03-2015. Banco, S.A.. Conservatória do Registo Predial de. Assunto: Descrição aberta

Leia mais

Acórdão do Tribunal da Relação de Coimbra

Acórdão do Tribunal da Relação de Coimbra Acórdãos TRC Processo: 3776/04 Nº Convencional: JTRC Relator: GARCIA CALEJO Descritores: IMPUGNAÇÃO PAULIANA SUA FINALIDADE Acórdão do Tribunal da Relação de Coimbra Data do Acordão: 18-01-2005 Votação:

Leia mais

Comercial de M. d e Can aveses, frente à pretensão da A. no sentido de r ectificar o

Comercial de M. d e Can aveses, frente à pretensão da A. no sentido de r ectificar o PN 254.06-5; Ag: TC M. Canaveses 2º J. ( Ag.e: Ag.a: Em Conferência, no Tribunal da Relação do Porto. I. INTRODUÇÃO: (a) A recorrente não se conformou com a decisão de 1ª instância, que manteve o despacho

Leia mais

MANUAL DE BOAS PRÁTICAS EM SEDE DE PROCESSO DE EXECUÇÃO

MANUAL DE BOAS PRÁTICAS EM SEDE DE PROCESSO DE EXECUÇÃO De boas MANUAL DE BOAS PRÁTICAS EM SEDE DE PROCESSO DE EXECUÇÃO INTRODUÇÃO A instalação deste Juízo e a reunião de todas as acções executivas pendentes na Ilha da Madeira, impôs a necessidade de articular

Leia mais

estrada municipal; insc. mat. art (VP Aguiar).

estrada municipal; insc. mat. art (VP Aguiar). PN 527.021; Ap.: TC. VP Aguiar; Ap.es2: Ap.os3: Acordam no Tribunal da Relação do Porto. 1. A sentença recorrida reconheceu a a qualidade de herdeiros de ; condenou a restituírem à herança indivisa aberta

Leia mais

P.º n.º R.P. 92/2011 SJC-CT Procedimento especial de transmissão, oneração e registo imediato de imóveis (Casa Pronta) DELIBERAÇÃO

P.º n.º R.P. 92/2011 SJC-CT Procedimento especial de transmissão, oneração e registo imediato de imóveis (Casa Pronta) DELIBERAÇÃO P.º n.º R.P. 92/2011 SJC-CT Procedimento especial de transmissão, oneração e registo imediato de imóveis (Casa Pronta) DELIBERAÇÃO 1. No âmbito de procedimento casa pronta 1, a Senhora Notária Afecta à

Leia mais

S. R. TRIBUNAL DA RELAÇÃO DE GUIMARÃES

S. R. TRIBUNAL DA RELAÇÃO DE GUIMARÃES PROCº 8/13YRGMR I - RELATÓRIO O Sr. Juiz do 4º Juízo Cível do Tribunal Judicial de Barcelos veio requerer a resolução do conflito de competência entre si e o Mmº Juiz do 2º Juízo Cível da mesma comarca,

Leia mais

Sumário: Está - ou não -, sujeita a registo predial a acção administrativa especial para declaração de nulidade ou anulação de actos administrativos

Sumário: Está - ou não -, sujeita a registo predial a acção administrativa especial para declaração de nulidade ou anulação de actos administrativos 1 Pº R.P. 90/2006 DSJ.CT- Acção administrativa especial cujo pedido consiste na declaração de nulidade ou anulação de actos administrativos que aprovaram os projectos e licenciaram as construções erigidas

Leia mais

DELIBERAÇÃO. Relatório

DELIBERAÇÃO. Relatório Pº R.P. 19 e 20/2008 DSJ-CT- Cancelamento de inscrição de acção Título para registo Interpretação da decisão judicial que, embora aceitando a existência do caso julgado, decidiu dar por neutralizados os

Leia mais

Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo, de

Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo, de Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo, de 04-12-2013 Processo: 0877/13 Relator: VALENTE TORRÃO Meio Processual: RECURSO JURISDICIONAL Decisão: PROVIDO Fonte: www.dgsi.pt Sumário Impugnando o contribuinte

Leia mais

Registo a qualificar: Transformação da sociedade recorrente, requisitado pela Ap. 4 de e efectuado pela Ap. 38 de

Registo a qualificar: Transformação da sociedade recorrente, requisitado pela Ap. 4 de e efectuado pela Ap. 38 de Pº R.Co. 9/2010 SJC-CT. Recorrente: Agro-, S.A. Recorrida: Conservatória do Registo Comercial de. Registo a qualificar: Transformação da sociedade recorrente, requisitado pela Ap. 4 de 13.02.2010 e efectuado

Leia mais

Pº R.P. 200/2009 SJC-CT-

Pº R.P. 200/2009 SJC-CT- Pº R.P. 200/2009 SJC-CT- Cumulação de decisões impugnadas num só processo - Inscrição de penhora - Legitimidade do exequente para pedir os registos que viabilizem a inscrição do bem em nome do executado

Leia mais

Proc. R.C. 3/2008 SJC CT. Parecer

Proc. R.C. 3/2008 SJC CT. Parecer Proc. R.C. 3/2008 SJC CT Parecer Recurso hierárquico. Aquisição da nacionalidade portuguesa por efeito de adopção por decisão transitada em julgado antes da entrada em vigor da Lei n.º 37/81, de 3 de Outubro.

Leia mais

RECURSO DA DELIBERAÇãO DO CONSELhO GERAL SOBRE RESTITUIÇãO DE IMPORTâNCIAS PAGAS AO CDL(*)

RECURSO DA DELIBERAÇãO DO CONSELhO GERAL SOBRE RESTITUIÇãO DE IMPORTâNCIAS PAGAS AO CDL(*) J u r i s p r u d ê n c i a d o s C o n s e l h o s RECURSO DA DELIBERAÇãO DO CONSELhO GERAL SOBRE RESTITUIÇãO DE IMPORTâNCIAS PAGAS AO CDL(*) Proc. n.º 267/2009-CS/R Relator: António A. Salazar Relatório

Leia mais

INFORMAÇÃO PREDIAL SIMPLIFICADA

INFORMAÇÃO PREDIAL SIMPLIFICADA INFORMAÇÃO PREDIAL SIMPLIFICADA Disponíveis ou a disponibilizar no site www.predialonline.mj.pt os seguintes serviços: Certidão permanente Anúncio para a manifestação do direito legal de preferência Pedidos

Leia mais

RELATÓRIO. O presente RELATÓRIO é elaborado nos termos do disposto no artigo 155º do Código da Insolvência e da Recuperação de Empresas CIRE.

RELATÓRIO. O presente RELATÓRIO é elaborado nos termos do disposto no artigo 155º do Código da Insolvência e da Recuperação de Empresas CIRE. Procº de insolvência n.º 10.767/11.5 TBVNG 1º Juízo Cível Insolvente: ANA ALEXANDRA DE OLIVEIRA PAIVA Tribunal Judicial de Vila Nova de Gaia RELATÓRIO O presente RELATÓRIO é elaborado nos termos do disposto

Leia mais

LEVANTAMENTO DE INFORMAÇÃO DOS PROCESSOS EXECUTIVOS

LEVANTAMENTO DE INFORMAÇÃO DOS PROCESSOS EXECUTIVOS LEVANTAMENTO DE INFORMAÇÃO DOS PROCESSOS EXECUTIVOS DADOS GERAIS PROCESSO N.º TRIBUNAL: JUÍZO: SECÇÃO: DATA DE ENTRADA: _ TÍTULO EXECUTIVO: TIPO DE EXECUÇÃO: EXECUÇÃO INICIADA ANTES DE 15/09/2003: FORMA

Leia mais

DELIBERAÇÃO. Relatório

DELIBERAÇÃO. Relatório P.º n.º R. P. 188/2008 SJC-CT- Escritura de revogação de justificação notarial. Cancelamento do registo de aquisição titulado por escritura de justificação. Direitos inscritos a favor de terceiros. DELIBERAÇÃO

Leia mais

Acórdão do Tribunal da Relação de Lisboa EXONERAÇÃO DO PASSIVO RESTANTE DIFERIMENTO DO PAGAMENTO DE CUSTAS APOIO JUDICIÁRIO.

Acórdão do Tribunal da Relação de Lisboa EXONERAÇÃO DO PASSIVO RESTANTE DIFERIMENTO DO PAGAMENTO DE CUSTAS APOIO JUDICIÁRIO. Acórdãos TRL Processo: Relator: Descritores: Acórdão do Tribunal da Relação de Lisboa 3198/13.4TBMTJ.L1-7 DINA MONTEIRO EXONERAÇÃO DO PASSIVO RESTANTE DIFERIMENTO DO PAGAMENTO DE CUSTAS APOIO JUDICIÁRIO

Leia mais

N/Referência: P.º R P 76/2016 STJ-CC Data de homologação:

N/Referência: P.º R P 76/2016 STJ-CC Data de homologação: DIVULGAÇÃO DE PARECER DO CONSELHO CONSULTIVO N.º 44/ CC /2016 N/Referência: P.º R P 76/2016 STJ-CC Data de homologação: 12-09-2016 Recorrente: Z. Pereira. Recorrido: Conservatória do Registo Predial de..

Leia mais

Acórdão nº 2/2011-3ª Secção. (Processo n.º 1-RO-E/2010)

Acórdão nº 2/2011-3ª Secção. (Processo n.º 1-RO-E/2010) SS DCP/NIJF 9.8.2011 Acórdão nº 2/2011-3ª Secção (Processo n.º 1-RO-E/2010) EXTINÇÃO DE ORGANISMOS / RECURSO / SOCIEDADE ANÓNIMA / ACÇÕES NOMINATIVAS / CONTA DE GERÊNCIA / VERIFICAÇÃO INTERNA DA CONTA

Leia mais

ASPECTOS RELEVANTES DO PROCESSO DE INSOLVÊNCIA. 35 PERGUNTAS E RESPOSTAS

ASPECTOS RELEVANTES DO PROCESSO DE INSOLVÊNCIA. 35 PERGUNTAS E RESPOSTAS ASPECTOS RELEVANTES DO PROCESSO DE INSOLVÊNCIA. 35 PERGUNTAS E RESPOSTAS 1. Como se processa a liquidação do património do devedor na insolvência? Através da venda do património do devedor; Outra forma,

Leia mais

Processo nº 45740/2006 Acórdão de:

Processo nº 45740/2006 Acórdão de: Processo nº 45740/2006 Acórdão de: 05-03-2015 Acordam no Supremo Tribunal de Justiça: No 1º Juízo de Execução de Lisboa, AA deduziu os presentes embargos de terceiro por apenso a execução que BB moveu

Leia mais

P.º R. P. 191/2008 SJC-CT- Aquisição em processo de execução rejeição da apresentação - gratuitidade do registo. DELIBERAÇÃO Relatório

P.º R. P. 191/2008 SJC-CT- Aquisição em processo de execução rejeição da apresentação - gratuitidade do registo. DELIBERAÇÃO Relatório P.º R. P. 191/2008 SJC-CT- Aquisição em processo de execução rejeição da apresentação - gratuitidade do registo. DELIBERAÇÃO Relatório 1. Em 01/09/2008 foi apresentado, na Conservatória do Registo Predial

Leia mais

4. A senhora conservadora recorrida sustentou a qualificação impugnada em despacho que aqui se dá por integralmente reproduzido.

4. A senhora conservadora recorrida sustentou a qualificação impugnada em despacho que aqui se dá por integralmente reproduzido. P.º n.º R.P.122/2012.SJC-CT Dação em cumprimento acompanhada de declaração de renúncia à hipoteca e de declaração de manifestação de interesse na sua manutenção (artigo 871.º, n.º 4 do Código Civil). DELIBERAÇÃO

Leia mais

R. P. 5/2009 SJC-CT- Doação - obrigação de registar: sujeito e prazo. PARECER. Relatório

R. P. 5/2009 SJC-CT- Doação - obrigação de registar: sujeito e prazo. PARECER. Relatório 1 R. P. 5/2009 SJC-CT- Doação - obrigação de registar: sujeito e prazo. PARECER Relatório 1. Maria.vem apresentar recurso hierárquico da decisão de rejeição das aps. 30, 31 e 32 de / /24 relativas aos

Leia mais

DELIBERAÇÃO Relatório

DELIBERAÇÃO Relatório Pº R.P.100/2008 SJC-CT- Acção administrativa especial cujo pedido é a declaração de nulidade de licenciamentos camarários para construção urbana( um inicial e outro respeitante a ampliação) Sua (ir)registabilidade.

Leia mais

ACÓRDÃO 3ª TURMA NULIDADE JULGAMENTO EXTRA PETITA É nula a sentença que julga pretensão diversa da formulada pelo Autor. Buffet Amanda Ltda.

ACÓRDÃO 3ª TURMA NULIDADE JULGAMENTO EXTRA PETITA É nula a sentença que julga pretensão diversa da formulada pelo Autor. Buffet Amanda Ltda. ACÓRDÃO 3ª TURMA NULIDADE JULGAMENTO EXTRA PETITA É nula a sentença que julga pretensão diversa da formulada pelo Autor. Recorrente: Buffet Amanda Ltda. Recorridos: Alex Sandro Farias de Oliveira Marina

Leia mais

Pº R.P. 182/2008 SJC-CT

Pº R.P. 182/2008 SJC-CT Pº R.P. 182/2008 SJC-CT- (i)legalidade de recusa de registo de aquisição pedido com base em inventário, com fundamento na sua manifesta nulidade, mediante invocação de que o prédio partilhado é alheio

Leia mais

DELIBERAÇÃO. Relatório

DELIBERAÇÃO. Relatório 1 PºR. P. 95/2008 SJC-CT- Notificação de qualificação do registo de penhora como provisório por natureza (artigo 92º, nº2, alínea a) do Código do Registo Predial) consequências da sua omissão. DELIBERAÇÃO

Leia mais

Insolvência de FRIDOURO REFRIGERAÇÃO COMERCIAL E INDUSTRIAL DO DOURO, LDA.

Insolvência de FRIDOURO REFRIGERAÇÃO COMERCIAL E INDUSTRIAL DO DOURO, LDA. Insolvência de FRIDOURO REFRIGERAÇÃO COMERCIAL E INDUSTRIAL DO DOURO, LDA. Processo de Insolvência n.º 129/14.8TYVNG 3º Juízo Tribunal do Comércio de Vila Nova de Gaia ADMINISTRADOR DA INSOLVÊNCIA Dr.

Leia mais

P.º R. P. 240/2008 SJC-CT-

P.º R. P. 240/2008 SJC-CT- P.º R. P. 240/2008 SJC-CT- Escritura de partilha. Cumulação dos bens de heranças distintas. Qualificação do pedido de registo respeitante aos imóveis partilhados. DELIBERAÇÃO Relatório 1 Em 12 de Setembro

Leia mais

Pº R. Co. 22/2009 SJC-CT. Recorrente: Clube de Futebol. Recorrida: Conservatória do Registo Predial/Comercial de..

Pº R. Co. 22/2009 SJC-CT. Recorrente: Clube de Futebol. Recorrida: Conservatória do Registo Predial/Comercial de.. Pº R. Co. 22/2009 SJC-CT. Recorrente: Clube de Futebol. Recorrida: Conservatória do Registo Predial/Comercial de.. Registo a qualificar: Constituição da sociedade. Futebol SAD com designação dos membros

Leia mais

Decisão Integral: ACORDAM OS JUÍZES, EM CONFERÊNCIA, NA 1ª SUBSECÇÃO CRIMINAL DO TRIBUNAL DA RELAÇÂO DE ÉVORA:

Decisão Integral: ACORDAM OS JUÍZES, EM CONFERÊNCIA, NA 1ª SUBSECÇÃO CRIMINAL DO TRIBUNAL DA RELAÇÂO DE ÉVORA: ECLI:PT:TRE:2014:233.10.1PALGS.E1 http://jurisprudencia.csm.org.pt/ecli/ecli:pt:tre:2014:233.10.1palgs.e1 Relator Nº do Documento Fernando Pina Apenso Data do Acordão 25/02/2014 Data de decisão sumária

Leia mais

Pº R. P. 180/2008 SJC-CT

Pº R. P. 180/2008 SJC-CT Pº R. P. 180/2008 SJC-CT - Inscrição de aquisição em comum e sem determinação de parte ou direito Prédio urbano constituído por várias moradias a que correspondem diferentes artigos matriciais Divergência

Leia mais

Dados Básicos. Ementa

Dados Básicos. Ementa Dados Básicos Fonte: 20110110696808 Tipo: Acórdão TJDFT Data de Julgamento: 07/12/2011 Data de Aprovação Data não disponível Data de Publicação:16/12/2011 Estado: Distrito Federal Cidade: Relator: Lécio

Leia mais

Acordam no Supremo Tribunal de Justiça:

Acordam no Supremo Tribunal de Justiça: Acórdãos STJ Acórdão do Supremo Tribunal de Justiça Processo: 45740/06.6YYLSB-A.L1-A.S1 Nº Convencional: 2ª SECÇÃO Relator: OLIVEIRA VASCONCELOS Descritores: PENHORA BENS COMUNS DO CASAL SEPARAÇÃO DE BENS

Leia mais

Pº R. 27/2006 DSJ-CT:

Pº R. 27/2006 DSJ-CT: Pº R. Co. 27/2006 DSJ-CT: Alteração parcial do contrato com aumento do capital - Inscrição de acção com pedido de anulação da transformação de uma sociedade por quotas numa sociedade anónima Parecer Registo

Leia mais

III Pronúncia. Vejamos, pois.

III Pronúncia. Vejamos, pois. P.º n.º R.P. 112/2012 SJC-CT Registo de aquisição efetuado como provisório por dúvidas. Falta de consentimento dos credores. Caducidade do registo. Renovação do pedido em conservatória diversa. Recusa.

Leia mais

P.ºs n.ºs 205 e 205-A/2009 SJC-CT Transmissão de créditos hipotecários. Imposto do selo. (in)aplicabilidade da verba 17.1 da TGIS.

P.ºs n.ºs 205 e 205-A/2009 SJC-CT Transmissão de créditos hipotecários. Imposto do selo. (in)aplicabilidade da verba 17.1 da TGIS. P.ºs n.ºs 205 e 205-A/2009 SJC-CT Transmissão de créditos hipotecários. Imposto do selo. (in)aplicabilidade da verba 17.1 da TGIS. DELIBERAÇÃO Do numeroso conjunto de créditos que por escritura de / /

Leia mais

S. R. TRIBUNAL DA RELAÇÃO DE GUIMARÃES

S. R. TRIBUNAL DA RELAÇÃO DE GUIMARÃES PROCº 909/08-1 Acordam no Tribunal da Relação de Guimarães: I - RELATÓRIO O Digno Magistrado do M.ºP.º junto deste Tribunal requereu a resolução do conflito de competência entre os Senhores Juizes da 2ª

Leia mais

N/Referência: PROC.: R. P. 65/2014 STJ-CC Data de homologação:

N/Referência: PROC.: R. P. 65/2014 STJ-CC Data de homologação: N.º 06/ CC /2014 N/Referência: PROC.: R. P. 65/2014 STJ-CC Data de homologação: 17-12-2014 Recorrente: Fábrica da Igreja.. Recorrido: Conservatória do Registo Predial de T... Assunto: Decisão proferida

Leia mais

(Sumário elaborado pela Relatora) Acordam os Juízes no Tribunal da Relação de Lisboa:

(Sumário elaborado pela Relatora) Acordam os Juízes no Tribunal da Relação de Lisboa: Acórdãos TRL Processo: 258/14.8TBPDL.L1 6 Relator: ANABELA CALAFATE Descritores: ADMINISTRADOR DE INSOLVÊNCIA REMUNERAÇÃO Nº do Documento: RL Data do Acordão: 02 07 2015 Votação: UNANIMIDADE Texto Integral:

Leia mais

Recorrente: «L Sociedade Unipessoal, Limitada». Recorrida: Conservatória do Registo Comercial da. Relatório:

Recorrente: «L Sociedade Unipessoal, Limitada». Recorrida: Conservatória do Registo Comercial da. Relatório: P.º R. Co. 4/2007DSJ-CT - Registo da constituição da sociedade e nomeação de gerentes. Título constitutivo omisso quanto à data do encerramento do exercício social e ao número de identificação fiscal da

Leia mais

Nuno Rodolfo da Nova Oliveira da Silva, Economista com. escritório na Quinta do Agrelo, Rua do Agrelo, nº 236, Castelões, em Vila Nova

Nuno Rodolfo da Nova Oliveira da Silva, Economista com. escritório na Quinta do Agrelo, Rua do Agrelo, nº 236, Castelões, em Vila Nova Exmo(a). Senhor(a) Doutor(a) Juiz de Direito da 2ª Secção de Comércio da Instância Central de Vila Nova de Gaia J1 Processo 1810/16.2T8VNG Insolvência de Deolinda Gomes Coelho da Silva V/Referência: Data:

Leia mais

PROCESSO: ET. Acórdão 3a Turma

PROCESSO: ET. Acórdão 3a Turma PODER JUDICIÁRIO FEDERAL JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 1ª REGIÃO Gab Des Jorge Fernando Gonçalves da Fonte Avenida Presidente Antonio Carlos 251 10o andar - Gabinete 17 Castelo RIO

Leia mais

N/Referência: PROC.: C. Bm. 48/2014 STJ-CC Data de homologação: PARECER

N/Referência: PROC.: C. Bm. 48/2014 STJ-CC Data de homologação: PARECER N.º 28/ CC /2014 N/Referência: PROC.: C. Bm. 48/2014 STJ-CC Data de homologação: 17-12-2014 Consulente: Conservatória do Registo Comercial e de Automóveis de.... Assunto: Palavras-chave: Registos de apreensão,

Leia mais

Tribunal Competente: Évora - Tribunal Judicial da Comarca de Évora. Nº Registo: 506 Morada: Rua de Aveiro, 198, Edifício Palácio, Sala 211

Tribunal Competente: Évora - Tribunal Judicial da Comarca de Évora. Nº Registo: 506 Morada: Rua de Aveiro, 198, Edifício Palácio, Sala 211 Peça Processual entregue por via electrónica na data e hora indicadas junto da assinatura electrónica do subscritor (cfr. última página), aposta nos termos previstos na Portaria n.º 280/2013, de 26 de

Leia mais

Consulente: Instituto da Segurança Social, I.P. Centro Distrital de.

Consulente: Instituto da Segurança Social, I.P. Centro Distrital de. Pº C.Co.53/2010 SJC-CT Consulente: Instituto da Segurança Social, I.P. Centro Distrital de. Consulta: Qual a data a considerar como sendo a da designação e da cessação de funções de membros dos órgãos

Leia mais

S. R. TRIBUNAL DA RELAÇÃO DE GUIMARÃES

S. R. TRIBUNAL DA RELAÇÃO DE GUIMARÃES PROCº 43/12.1TBMLG I - RELATÓRIO Vem o presente incidente na sequência de dois despachos judiciais proferidos pelos Sr.s Juízes do Círculo de Viana do Castelo, em que um se declara impedido e ordena a

Leia mais

Regulamento de Registo e Inscrição de Advogados

Regulamento de Registo e Inscrição de Advogados Regulamento de Registo e Inscrição de Advogados Considerando que, o artigo 33.º dos Estatutos da Ordem dos Advogados aprovado pela Lei n.º 10/2006, de 22 de Dezembro (Lei que cria a Ordem dos Advogados),

Leia mais

TRIBUNAL DA RELAÇÃO DE LISBOA

TRIBUNAL DA RELAÇÃO DE LISBOA Processo n.'' 204/ 13.6YUSTR.L1-3.^ Secção Relator: Carlos Rodrigues de Almeida Acordam, em conferência, no Tribunal da Relação de Lisboa I - RELATÓRIO 1 - No dia 11 de Março de 2015, foi proferido nestes

Leia mais

ACÓRDÃO. O julgamento teve a participação dos Exmos. Desembargadores ERBETTA FILHO (Presidente) e RAUL DE FELICE. São Paulo, 4 de maio de 2017.

ACÓRDÃO. O julgamento teve a participação dos Exmos. Desembargadores ERBETTA FILHO (Presidente) e RAUL DE FELICE. São Paulo, 4 de maio de 2017. Registro: 2017.0000327714 ACÓRDÃO Vistos, relatados e discutidos estes autos de Apelação nº 1023287-36.2014.8.26.0114, da Comarca de Campinas, em que é apelante ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA IGREJA DE JESUS CRISTO

Leia mais

Processo n 1313/14.OTTLSB.L1 Acordam os Juízes da Secção Social do Tribunal da Relação de Lisboa:

Processo n 1313/14.OTTLSB.L1 Acordam os Juízes da Secção Social do Tribunal da Relação de Lisboa: Processo n 1313/14.OTTLSB.L1 Acordam os Juízes da Secção Social do Tribunal da Relação de Lisboa: Relatório Nos presentes autos de execução de sentença que R, residente no B, n 22, 3 Esq, 1100-081 Lisboa,

Leia mais

- Dispensa de Segredo Profissional nº 47/SP/2009-P

- Dispensa de Segredo Profissional nº 47/SP/2009-P - Dispensa de Segredo Profissional nº 47/SP/2009-P Através de comunicação escrita, registada com o nº ( ), recebida a 26/02/2010 pela Secretaria do Conselho Distrital do Porto da Ordem dos Advogados, o

Leia mais

ACÓRDÃO N.º 20/2016- PL-3.ª SECÇÃO 4ROM-SRA/2016 (P. n.º 1/2014-M-SRATC)

ACÓRDÃO N.º 20/2016- PL-3.ª SECÇÃO 4ROM-SRA/2016 (P. n.º 1/2014-M-SRATC) Revogou a Sentença nº 5/2016 - SRATC ACÓRDÃO N.º 20/2016- PL-3.ª SECÇÃO 4ROM-SRA/2016 (P. n.º 1/2014-M-SRATC) Descritores: Extinção do procedimento por responsabilidades sancionatórias /prescrição/ artigo

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RELATÓRIO O EXMO. SR. MINISTRO MOURA RIBEIRO (Relator): Trata-se de recurso especial interposto por J.M. dos S. com fundamento no art. 105, III, a, do permissivo constitucional contra acórdão do Tribunal

Leia mais

S. R. TRIBUNAL DA RELAÇÃO DE GUIMARÃES

S. R. TRIBUNAL DA RELAÇÃO DE GUIMARÃES PROCº 64/03.5TBCBT-C.G1 F. veio reclamar do despacho do Sr. Juiz do Tribunal Judicial de Celorico de Basto, datado de 24.03.2011, que não lhe admitiu o recurso por si interposto, por falta de fundamento

Leia mais

Pº R.P. 241/2004 DSJ-CT. - Distrate de justificação notarial Intervenientes Cancelamento de registo de aquisição. DELIBERAÇÃO

Pº R.P. 241/2004 DSJ-CT. - Distrate de justificação notarial Intervenientes Cancelamento de registo de aquisição. DELIBERAÇÃO Pº R.P. 241/2004 DSJ-CT. - Distrate de justificação notarial Intervenientes Cancelamento de registo de aquisição. DELIBERAÇÃO Recorrente: Olinda. Recorrida: Conservatória do Registo Predial de. Registos

Leia mais