BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO MODALIDADE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA MANUAL DO ALUNO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO MODALIDADE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA MANUAL DO ALUNO"

Transcrição

1 BACHARELADO EM SISEMAS DE INFORMAÇÃO MODALIDADE EDUCAÇÃO A DISÂNCIA MANUAL DO ALUNO Agosto de 2007

2 REIOR Prof. Dr. Oswaldo Baptista Duarte Filho VICE-REIORA Prof.ª Dr.ª Maria Stella Coutinho de Alcântara Gil PRÓ-REIOR DE GRADUAÇÃO Prof. Dr. Roberto omasi COORDENAÇÃO DA UAB NA UFSCAR Prof.ª Dr.ª Denise Martins de Abreu e Lima VICE COORDENAÇÃO DA UAB NA UFSCAR Prof. Dr. Daniel Mill COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA UAB UFSCAR Prof.ª Dr.ª Valéria Sperduti Lima PRESIDENE DA COMISSÃO DE IMPLANAÇÃO UAB UFSCAR Prof.ª Dr.ª Regina B. Araújo COORDENAÇÃO DE CURSO Prof. Dr. Roberto Ferrari VICE COORDENAÇÃO DE CURSO Prof.ª Dr.ª Wanda Hoffmann

3 BOAS VINDAS DO COORDENADOR Parabéns pela aprovação no vestibular. Para alguns de vocês, deve estar sendo a realização de um sonho. E quando realizamos um sonho, precisamos de novos sonhos. Sonhos mais altos. O Sonho da UFSCar para o Seu Futuro Daqui a alguns anos os computadores serão bem diferentes dos computadores que usamos hoje. O celulares serão diferentes. O jeito de trabalhar será diferente, o jeito de buscar informação será diferente. O jeito de se comunicar, de se relacionar, de se divertir... tudo isso será diferente. Vocês estarão desenvolvendo essas novas tecnologias: novos programas de computador; novos sistemas para envio de mensagens, novos mecanismos de busca e armazenamento de informação; enfim, novos sistemas de informação, comunicação e computação. Ë isso que fazem os profissionais de Sistemas de Informação. Vocês estarão trabalhando em uma boa empresa. Alguns de vocês, em sua própria empresa. Vocês estarão tirando desse trabalho o seu sustento, e o sustento da sua família. Já é um bom sonho, não é? Mas o sonho da UFSCar para vocês não é só isso. Além de bons profissionais, a UFSCar quer que seus alunos se preparem para ser bons cidadãos. Competentes, mas também éticos. Bem sucedidos, mas também responsáveis. Motivados para construir seu próprio futuro, mas também motivados para melhorar o ambiente em que trabalham e a sociedade em que vivem. É esse o sonho da UFSCar para vocês. Qual o Preço desse Sonho? Não vai ser fácil. Concluir um curso superior não é fácil. Estudar à distância não é fácil. O preço para alcançar esse sonho será alto. Sabe qual será o preço? Alguns amigos vão te convidar para um churrasco. Mas você terá que estudar. A cama e a poltrona te convidarão para descansar. Mas você terá uma prova. Você não pode escolher entre o churrasco e o estudo. Você precisa escolher entre o churrasco e os seus sonhos. Escolha seus sonhos e responda aos amigos: hoje não posso ir; eu estou caminhando em direção aos meus sonhos!. Não escolha entre a cama e se preparar para uma prova. Escolha entre a cama e os seus sonhos. Responda para a cama: mais tarde eu chego aí; agora estou caminhando em direção aos meus sonhos. As vezes vai ser difícil entender o que você está estudando, as vezes vai dar vontade de desistir. Pense nos seus sonhos. Diga para si mesmo: força! Estou caminhando em direção aos meus sonhos. Você é capaz de pagar o preço dos seus sonhos? Você acredita que esses sonhos podem se tornar realidade? Você consegue fechar os olhos e imaginar como será? Convite para Formatura A formatura é uma festa maravilhosa. As famílias vem de longe para assistir. Batem palmas, abraçam, choram. Quero me encontrar com vocês daqui a quatro anos. Quero lhe entregar um diploma, e ouvir: não foi fácil, mas eu consegui; estou caminhando em direção aos meus sonhos.bem vindos à UFSCar. Bem vindos ao curso de Sistemas de informação. Bem vindos ao caminho em direção aos seus sonhos.

4 FICHA ÉCNICA DO CURSO Denominação: Bacharelado em Sistemas de Informação. Número de Vagas: 50 (50 vagas em cada pólo). Carga Horária do Curso: (duas mil novecentos e setenta) horas. Regime de Integralização Curricular: Modular, por créditos e disciplinas. Período de Integralização: 8 (oito) módulos (aproximadamente quatro anos). Forma de Ingresso: Vestibular (VUNESP). Modalidade: Educação a Distância, com Pólos de Apoio Presencial. Pólos de Apoio Presencial: 9 pólos em 2 grupos: o Grupo 1: Itapevi SP; Jandira SP; Osasco SP; São Carlos SP; e arumã SP. o Grupo 2: Apiaí SP; Igarapava SP; São José dos Campos 1 SP; São José dos Campos 2 SP. Objetivos do Pólo de Apoio Presencial: Dar suporte às atividades de formação nos cursos da UAB-UFSCar: apoiar a secretaria e coordenação dos cursos, dar suporte em avaliações presenciais, estudos independentes e assíncronos (com biblioteca, laboratório de informática, tutores presenciais) e atividades de interação (Internet, tutores presenciais, estudos colaborativos ou coletivos) e de socialização (centro de referência para contato com tutores presenciais e outros alunos). Objetivos do curso: Formar profissionais aptos a atuar em pesquisa, gestão, desenvolvimento, uso e avaliação de tecnologias de informação e comunicação, em benefício de organizações ou pessoas.

5 CURSOS DE BACHARELADO EM SISEMAS DE INFORMAÇÃO Cursos de Bacharelado em Sistemas de Informação visam a formação de recursos humanos capazes de implementar o uso eficiente das tecnologias de computação, comunicação e informação nas organizações. Esses cursos reúnem conhecimentos da computação e da administração, e possuem um enfoque prático. Os alunos realizam estágios e/ou um trabalho de diplomação que contribua para a melhoria da automação, do desempenho, da eficiência e da racionalização dos serviços administrativos das organizações. CAMPO DE AUAÇÃO Hoje em dia tudo envolve informação, comunicação e computação. Por exemplo jogos eletrônicos, software para telefone celular, software embutido em equipamentos eletrônicos como elevadores e máquinas de lavar, lojas ou comunidades virtuais, aparelhos e sistemas médicos, som e imagem digitais. Ou seja, a atuação dos profissionais de Sistemas de Informação é muito variada. A tendência é que trabalhem no desenvolvimento de novas tecnologias, sistemas ou outros recursos de informação, comunicação e computação, para facilitar a vida das pessoas, ou para tornar as empresas mais eficientes e lucrativas. Os profissionais formados em Sistemas de Informação poderão atuar como pesquisadores em universidades, como colaboradores de empresas, ou criando suas próprias empresas. REGULAMENAÇÃO DA PROFISSÃO No Brasil não existe legislação regulamentando a atuação profissional na área de sistemas de informação. Ou seja, o exercício da profissão não é reservado aos portadores de diploma, e nem há a obrigatoriedade dos profissionais se vincularem a um conselho de classe.

6 A FORMAÇÃO PREENDIDA PERFIL DO PROFISSIONAL A SER FORMADO NA UFSCAR Em todos os seus cursos de graduação a UFSCar busca preparar profissionais para: Aprender de forma autônoma e contínua; Produzir e divulgar novos conhecimentos, tecnologias, serviços e produtos; Empreender formas diversificadas de atuação profissional; Atuar inter / multi / transdisciplinarmente; Comprometer-se com a preservação da biodiversidade no ambiente natural e construído, com sustentabilidade e melhoria da qualidade de vida; Gerenciar e/ou incluir-se em processos participativos de organização pública e/ou privada; Pautar-se na ética e na solidariedade enquanto ser humano, cidadão e profissional; Buscar maturidade, sensibilidade e equilíbrio ao agir profissionalmente. OBJEIVO DO BACHARELADO EM SISEMAS DE INFORMAÇÃO DA UFSCAR O objetivo do curso de Bacharelado em Sistemas de Informação da UFSCar é contribuir para o crescimento profissional e humano de seus egressos, preparando-os para o uso das tecnologias de computação, comunicação e informação no suporte à gestão dos negócios das organizações, bem como para o desenvolvimento científico e tecnológico, de forma profissional, ética e socialmente responsável. Em outras palavras, o curso de Bacharelado em Sistemas de Informação da UFSCar busca preparar um profissional que trabalhe com sistemas de informação nas dimensões tecnológica, organizacional e humana e que procure a automação dos processos de negócios nas organizações, de maneira a racionalizar o uso de recursos e melhorar o processo de tomada de decisão, o controle de custos e qualidades dos negócios. A formação pretendida vai além da aquisição de conhecimentos, e a capacitação para um trabalho específico. Pretende-se preparar o individuo para ser agente ativo na construção de sua trajetória profissional, e de vida. A contribuição do Bacharelado em Sistemas de Informação da UFSCar na formação de seus egressos é detalhada a seguir, em seus aspectos técnico, científico, profissional, humano e social. FORMAÇÃO ÉCNICA Com respeito à formação técnica, o Bacharelado em Sistemas de Informação da UFSCar visa preparar seus egressos para: Possuir conhecimentos fundamentais da administração, visando sua eficiência através do uso de tecnologias e sistemas de informação, computação e comunicação; Conhecer o valor das diversas aplicações de sistemas de informação em benefício das organizações, e os mecanismos para sua implantação; Conhecer os usos da informação, seus acessos em diferentes meios e suportes, visando a formação de profissionais flexíveis, aptos a dialogar e compreender as necessidades de informações dentro das organizações, tendo em vista a ocorrência das rápidas transformações cientificas e tecnológicas. Conhecer os fundamentos da Computação, e possuir desenvoltura na construção de algoritmos e modelos, na programação, e nos sistemas de computação e comunicação; Conhecer tecnologias, métodos, ferramentas e práticas correntes da computação (em áreas como banco de dados, linguagens de programação, engenharia de software, sistemas operacionais, redes de computadores e multimídia); considerar, contudo, as ferramentas e técnicas correntes como uma instância momentânea das tecnologias da computação, passíveis de evolução;

7 Utilizar seus conhecimentos e aptidões para a solução de problemas nas organizações, para o desenvolvimento de novos conhecimentos, novas técnicas, ferramentas, novos produtos e negócios. FORMAÇÃO CIENÍFICA No aspecto científico, o Bacharelado em Sistemas de Informação da UFSCar se compromete a preparar e motivar seus egressos a: Aprender de forma autônoma e contínua, desempenhando papel ativo no processo de construção de seu próprio conhecimento (aprender a aprender); articular a atuação profissional com a produção de conhecimento, utilizando o conhecimento para aperfeiçoamento de sua prática profissional, e gerando conhecimento novo a partir desta prática; Conhecer o método científico de produção e difusão do conhecimento na sociedade; conhecer métodos de observação direta (observação, coleta de dados, experimentação) e indireta (busca de informações científicas); ser capaz de identificar e especificar problemas para investigação, bem como planejar procedimentos adequados para testar as hipóteses levantadas; ter habilidade na apresentação de resultados científicos e técnicos em publicações, seminários e outras formas de expressão; Entender o processo histórico de construção do conhecimento na área de Sistemas de Informação; ter a percepção da área de Sistemas de Informação como uma área científica per se, e também como uma área científica que pode ser integrada a outras áreas do conhecimento humano; Produzir e divulgar novos conhecimentos, tecnologias, serviços e produtos; não se restringir ao conhecimento e aplicação das tecnologias, métodos e procedimentos já desenvolvidos, mas desenvolver novas tecnologias, métodos e procedimentos; Entender o papel da inovação tecnológica e da propriedade intelectual como vantagem competitiva na geração de novos produtos e negócios. FORMAÇÃO PROFISSIONAL No que se refere à formação profissional, o Bacharelado em Sistemas de Informação da UFSCar busca preparar e motivar seus egressos a: Empreender formas diversificadas de atuação profissional; conhecer diferentes funções profissionais que poderá vir a exercer (profissões de âmbito técnico, de gestão, de pesquisa científica, de consultoria ou de iniciativa empresarial); conhecer a evolução das relações de trabalho; ser capaz de identificar formas inovadoras de atuação profissional; Adotar atitude pró-ativa, empreendedora, e disposição para gerar empregos ao invés de apenas esperar ou buscar seu próprio posto de trabalho; Atuar inter / multi / transdisciplinarmente; gerenciar e/ou incluir-se em processos participativos de organização pública e/ou privada; organizar, coordenar e participar de equipes multidisciplinares; utilizar habilidades de convívio, comunicação, negociação e cooperação na solução de problemas; Buscar continuamente a atualização de seus conhecimentos; Buscar maturidade, sensibilidade e equilíbrio ao agir profissionalmente; ser capaz de minimizar a interferência entre as esferas pessoal e profissional. FORMAÇÃO HUMANA E SOCIAL Nos aspectos humano e social, o Bacharelado em Sistemas de Informação da UFSCar tem por objetivo preparar e motivar seus egressos a: Pautar-se na ética e na solidariedade enquanto ser humano, cidadão e profissional; cumprir deveres; respeitar as diferenças culturais, políticas e religiosas; respeitar a si próprio e aos outros; conhecer e respeitar os direitos individuais e coletivos; contribuir para a preservação da vida;

8 Comprometer-se com a preservação da biodiversidade no ambiente natural e construído, com sustentabilidade e melhoria da qualidade de vida; Compreender a atuação profissional como uma forma de intervenção do indivíduo na sociedade, devendo esta intervenção refletir atitude crítica, respeito aos indivíduos, à legislação, à ética, ao meio ambiente, tendo em vista contribuir para a construção da sociedade presente e futura; Comprometer-se com a responsabilidade social, motivar-se e sentir-se responsável por melhorar as condições da sociedade; acreditar em seu potencial para intervir e mudar a sociedade; assumir papel de liderança na sociedade, e desenvolver continuamente essa capacidade; Adotar atitude empreendedora, demonstrando iniciativa, pró-atividade, preparo para assumir riscos, motivação para planejar e atingir resultados ousados; assumir responsabilidade por seus atos; motivar-se para definir seu próprio futuro.

9 GRADE CURRICULAR Módulo 1 BLOCO CÓDIGO DISCIPLINA CREDIOS PRÉ-REQUISIOS RECOMENDADOS SIHC-1-1 Introdução à EaD SICC-1-3 SI-1- SI-1-5 SIMM-1-6 SICC-1-7 SICC-1-8 SIC-1-9 Orientação Profissional Construção de Algoritmos Introdução à Programação Introdução à Lógica Matemática Introdução a Fontes de Informação Informação para Competitividade Empresarial Fundamentos de Sistemas de Informação I Bloco 1: Apresentação do curso de BSI 2 (30hs) 3 (5hs) 2 (30hs) 3 (5hs) Bloco 2: Fundamentos da Computação e da Programação Bloco 3: Sistemas de Informação e Gestão Empresarial I 26 créditos ÁREA H C C M C C C M Matemática ecnológica H Humanas C Complementar S Suplementar

10 Módulo 2 BLOCO CÓDIGO DISCIPLINA CREDIOS PRÉ-REQUISIOS RECOMENDADOS 2 créditos ÁREA SIC-2-1 Fundamentos de Sistemas de Informação II SICC-2-2 Administração de Empresas 5 SIMM-2-3 Matemática Discreta I 6 7 SI-2- Programação Orientada a Objetos SI-2-5 Estrutura de Dados SIHH-2-6 Inclusão Social e Digital SIC-1-9 C C SIMM-1-6 SI-1- SI-1-5 SI-2- M H Bloco : Sistemas de Informação e Gestão Empresarial II Bloco 5: Matemática Discreta Bloco 6: Programação, Dados e Modelos de Programação Bloco 7: Pensamento Crítico e Analítico I M Matemática ecnológica H Humanas C Complementar S Suplementar

11 Módulo 3 BLOCO CÓDIGO DISCIPLINA CREDIOS PRÉ-REQUISIOS RECOMENDADOS 8 SICC-3-1 Inglês Instrumental 9 SIMM-3-2 Cálculo Diferencial. e Integral 2 créditos ÁREA C M 10 SI-3-3 Desenvolvimento de Software para Web SI-2- SI-2-5 SI-3- Desenvolvimento de Software Avançado para Web SI-3-3 SI-3-5 Interface Humano Computador 11 SICC-3-6 Gestão do Conhecimento C Bloco 8: Idioma Bloco 9 : Matemática Contínua Bloco 10: Desenvolvimento de Sistemas Para Web Bloco 11: Gestão do Conhecimento M Matemática ecnológica H Humanas C Complementar S Suplementar

12 Módulo BLOCO CÓDIGO DISCIPLINA CREDIOS PRÉ-REQUISIOS RECOMENDADOS 12 SIMM--1 Probabilidade e Estatística 13 1 SICC--2 SI--3 SI-- SI--5 SI--6 Estratégias de Acesso à Informação Organização e Recuperação da Informação Sistemas de gerenciamento de BD Modelagem de Sistemas de Informação Engenharia de Software Bloco 12: Probabilidade e Estatística SIMM-3-2 SICC-1-7 SI-2- SI-2-5 SI créditos ÁREA M C SIC-1-9 SI-1-5 Bloco 13: Organização, Gerenciamento e Recuperação da Informação Bloco 1: Análise e Projeto Lógico M Matemática ecnológica H Humanas C Complementar S Suplementar

13 Módulo 5 BLOCO CÓDIGO DISCIPLINA CREDIOS PRÉ-REQUISIOS RECOMENDADOS SI-5-1 SI-5-2 SI-5-3 Metodologias de Desenvolvimento de Sistemas Projeto de Banco de Dados Arquitetura e Organização de Computadores SI-5- Sistemas Operacionais 17 SIMM-5-5 Programação Matemática e Simulação 18 SICC-5-6 Monitoramento da Informação e Inteligência Competitiva Bloco 15: Desenvolvimento de Projetos e Prática Bloco 16: Hardware e Software de ecnologia da Informação Bloco 17: Matemática Discreta II Bloco 18: Inteligência Competitiva SI--6 SI-- 2 créditos ÁREA SI-5-3 M SICC--2 M Matemática ecnológica H Humanas C Complementar S Suplementar C

14 Módulo 6 BLOCO CÓDIGO DISCIPLINA CREDIOS PRÉ-REQUISIOS RECOMENDADOS 2 créditos ÁREA 19 SICC-6-1 Uso Estratégico da Informação Científica e ecnológica SICC--2 C SISS-6-2 Empreendedorismo e Desenvolvimento de Negócios S SI-6-3 Gerenciamento Estratégico de Sistemas de Informação SIC-2-1 SI-5-1 C 20 SI-6- Redes de Computadores SI-5- SI-6-5 Noções de elecomunicações e Comunicação sem Fio SI-6- SI-6-6 Sistemas de Informação: Segurança e Auditoria SI-6- Bloco 19: Gestão, Estratégia e Negócios Bloco 20: Redes, elecomunicações e Segurança de Sistemas e Redes M Matemática ecnológica H Humanas C Complementar S Suplementar

15 Módulo 7 BLOCO CÓDIGO DISCIPLINA CREDIOS PRÉ-REQUISIOS RECOMENDADOS SI-7-1 Fundamentos, écnicas e Aplicações de IA SI-7-2 Mineração de Dados SIHH-7-3 Ética, Informática e Sociedade. SI-7- Sistemas Multimídia SI-7-5 Noções e Aplicações de Sistemas de empo Real SI-7-6 Sistemas Distribuídos SI-7-7 Desenvolvimento de Projeto de Sistemas Bloco 21: Inteligência Artificial aplicada a Sistemas de Informação Bloco 22: Pensamento Crítico e Analítico II Bloco 23: ópicos Especiais em Computação Bloco 2: Desenvolvimento de Habilidades Profissionais I SI-1-5 SI-2-5 SI-1-5 SI créditos ÁREA H SI-1-5 SI-5- SI-5- SI-6- SI--5 SI--6 M Matemática ecnológica H Humanas C Complementar S Suplementar

16 Módulo 8 BLOCO CÓDIGO DISCIPLINA CREDIOS PRÉ-REQUISIOS RECOMENDADOS 25 SIHC-8-1 Comunicação e Discurso: Relação entre Emissores e Usuários da Informação SISS-8-2 Estágio ou rabalho de Graduação 20 (300hs) 2 créditos ÁREA H C S Bloco 25: Desenvolvimento de Habilidades Profissionais II M Matemática ecnológica H Humanas C Complementar S Suplementar Legenda CREDIOS = Quantidade de créditos, ou carga horária da disciplina. PRÉ-REQUISIOS = Pré-requisitos recomendados, ou seja, quais disciplinas devem ser cursadas antes da disciplina em questão, para um melhor aproveitamento.

17 EMENAS E BIBLIOGRAFIAS DAS DISCIPLINAS Bloco1: Apresentação do Curso de BSI Módulo 1 Introdução à EaD Pré-Requisitos Recomendados: Não Há. Objetivos: fornecer ao aluno conhecimento básico, prática e acompanhamento nas ferramentas que serão utilizadas no curso de BSI, em especial as ferramentas de produtividade pessoal (editor de texto, planilhas eletrônicas, gerenciamento de projetos) e de apoio à aprendizagem (ambiente Moodle). Orientar o aluno na metodologia de estudo a distância, método de avaliação e dinâmica do curso de BSI modalidade educação a distância; Noções básicas de ecnologias da Informação e Comunicação. Ementa: O ambiente de aprendizagem Moodle; editor de texto, aplicativo para criação de apresentações, planilha eletrônica; gerenciamento de projetos, metodologia de estudo a distância. utorial do Moodle Sin/UAB-UFSCar Pizzolato, E. e Araújo, R.B. utorial de Ferramentas de produtividade pessoal. Guia de orientação do aluno UAB-UFSCar. Orientação Profissional Pré-Requisitos Recomendados: Não há. Objetivos: fornecer informações sobre o profissional de SI, e sua futura atuação profissional; mostrar perfis de profissionais que atuam em diferentes áreas (saúde, governo, educação, serviços, transportes etc); orientar os alunos sobre a grade curricular do curso de BSI, visando maximizar o aproveitamento dos alunos. Ementa: o perfil do profissional de SI; Atuação nas áreas de saúde, governo, educação, serviços, comércio, indústria, aviação etc.; linhas de atuação; grade curricular do curso de BSI e apresentação dos professores do curso; Stair, R. Reynolds, G. princípios de sistemas de informação. Ltc, Laudon, C. C.; Laudon, P. P - Sistemas de Informação Gerenciais. Prentice Hall, 200. Projeto pedagógico do curso de Bacharelado em Sistemas de Informação. Bloco 2: Fundamentos da Computação e da Programação Construção de Algoritmos Pré-Requisitos Recomendados: não há. Objetivos: os alunos deverão ser capazes de abordar problemas de diferentes complexidades e estar aptos a prover soluções algorítmicas para solucioná-los, apresentando propostas de solução estruturadas, organizadas, coerentes e com documentação adequada. Adicionalmente, os alunos aprenderão uma linguagem de programação na qual as soluções algorítmicas elaboradas serão implementadas. Ementa: características básicas dos computadores; Sistemas numéricos, aritmética binária, códigos ponderados e não ponderados. Ambiente de programação. Conceitos de metodologias de desenvolvimento de algoritmos. Construção de algoritmos. Linguagens de programação. Documentação. Medina, M. & Fertig, C. - Algoritmo e Programação - eoria e Prática, Novatec, Senne, F. - Primeiro Curso de Programação C, Visual Books, remblay, J. P. & Bunt, Richard B. - Ciência dos Computadores, Mcgraw-Hill, Introdução à Programação Pré-Requisitos Recomendados: não há.

18 Objetivos: fortalecer os conhecimentos de programação do aluno e apresentar o paradigma de orientação a objetos. Ementa: prática: ambientes de programação, especificação da linguagem de programação, representação de algoritmos na linguagem de programação (codificação) e disciplina de documentação. Conceito de orientação a objetos: (classes, herança, sobrecarga, polimorfismo), reutilização de código, tipos abstratos de dados. Saade, J. - Programando Em C++, Novatec, Holzner, S. - C++ Black Book - Guia Completo Para Resolução De Problemas, Makron Books, Liberty, J Minutos Para Aprender C++, Berkeley, Kruse, R. L. & Ryba, A. J. - Data Structures And Program Design In C++, Prentice-Hall, Deitel, H.M. & Deitel, P. J. - How o Program C++, Prentice Hall, 199; Mizrahi, V. V. - reinamento Em Linguagem C++, Makron Books Do Brasil, 199. Introdução à Lógica Matemática Pré-Requisitos Recomendados: não há. Objetivos: desenvolver no aluno a capacidade do raciocínio lógico e abstrato no intuito de prepará-lo a desenvolver algoritmos rápidos e eficientes, além de fornecer fundamentação sobre sistemas dedutivos e formalismos da lógica clássica. Fornecer os conhecimentos e o raciocínio matemático necessário ao projeto de algoritmos de todas as áreas da computação. Ementa: cálculo proposicional; lógica de primeira ordem; eoria dos números; teoria dos conjuntos; relações sobre conjuntos, relações de equivalência e de ordem; funções injetoras, sobrejetoras e bijetoras; reticulados, monóides, grupos, corpos e anéis. Souza, João Nunes - Lógica para Ciência da Computação, Ed. Campus, Nolt, J.; Rohatyn, D. - Lógica, Schaum-Mcgraw-Hill, Bloco 3: Sistemas de Informação e Gestão Empresarial I Introdução às Fontes de Informação Pré-Requisitos Recomendados: Não há. Objetivos: Discutir em relação às diversas fontes de informação a procedência, conteúdo, formato, disponibilidade, abrangência, localização, acessibilidade, recuperação e uso como elementos importantes no processo de mudanças e inovação nas organizações. Ementa: Identificação de fontes mercadológicas, financeiras, tecnológicas, científicas, jurídicas e sociais. Estratégias de busca para recuperação de informação. Organização das fontes de informação e uso adequado. CAMPELO, B. S.; CALDEIRA, P. Introdução às fontes de informação. Ed. Autêntica, 18p., CUNHA, M. B. Para saber mais: fontes de informação em ciência e tecnologia. Brasília: Briquet de Lemos, 168 p., CAMPELLO, B. S.; CENDÓN, B. V.; KREMER, J. M. (Organizadoras). Fontes de informação para pesquisadores e profissionais. Ed. UFMG, 319 p., 2000 McGEE, J. & PRUSAK, L. Gerenciamento Estratégico da Informação. São Paulo: Campus, SHIMIZU,. Decisão nas organizações: introdução aos problemas de decisão encontrados nas organizações e nos sistemas de apoio à decisão. Ed. Atlas, 2001, 317 p. NÚCLEO DE INFORMAÇÃO ECNOLÓGICA (NI). Manual de Inteligência competitiva. São Carlos: UFSCar, 200. (publicação interna). GIANESI, I. N.; CORRÊA, H. L. Administração estratégica de serviços: operações para a satisfação do cliente. Ed. Atlas, 233 p., 199 SIQUEIRA, M. C. Gestão Estratégica da Informação. Ed. Brasport, 176 p., 2005 Informação para Competitividade Empresarial Pré-Requisitos Recomendados: Não há.

19 Objetivos: Entender noções básicas sobre o uso de informações para a competitividade de empresas e organizações: trabalhar as fontes de informação formais e informais para o subsídio às decisões estratégicas das empresas Ementa: Caracterização da informação para a indústria. Necessidade de informação para segmentos industriais específicos. Informação e produtividade. Redes de informação. Informação e estratégia competitiva. Introdução à inteligência empresarial. Informação nas relações intersetoriais. Porter, Michael Estratégia Competitiva. São Paulo: Campus, 1986 (ou edições mais recentes). Lipnack, J. & Stamps, J. Redes de Informações. São Paulo: Makron, 199. Fuld, Leonard Administrando a Concorrência. São Paulo: Record, Fundamentos de Sistemas de Informação I Pré-Requisitos Recomendados: não há. Objetivos: propiciar aos alunos conceitos sobre sistemas de informação, e o valor das principais aplicações de sistemas de informação em benefício das organizações. Ementa: teoria geral de sistemas. O conceito de sistema. Componentes genéricos de um sistema. As relações entre sistema e ambiente. Hierarquia de sistemas. Classificação dos sistemas. O pensamento sistêmico aplicado na resolução de problemas e às organizações. Aplicações de sistemas de informação. Sistemas de automação, sistemas de informação, sistemas de apoio a decisão, sistemas especialistas. Conceito de ERP, CRM, supply chain, business inteligence, e-business, e-learning e outros. ecnologias da informação; Economia digital e impactos no ambiente de negócios e na competitividade empresarial. Mudança organizacional e a gerência de mudanças estudo de casos. Laudon, K. C.; Laudon, J. P - Sistemas de Informação Gerenciais. Prentice Hall, 200. Stair, R. Reynolds, G. Princípios de Sistemas de Informação. Ltc, Francks, P. L. E Outros Principles Of echnical Consulting And Project Management. Lewis Publishers, Módulo 2 Bloco : Sistemas de Informação e Gestão Empresarial II Fundamentos de Sistemas de Informação II Pré-Requisitos Recomendados: Fundamentos de Sistemas de Informação I. Objetivos: capacitar os alunos no mapeamento de processos de negócios para racionalização do uso de recursos; discutir os conceitos de gerenciamento de projetos de tecnologia de informação; discutir os fatores relativos à gestão de mudanças na introdução de sistemas de informação em uma organização; discutir consultoria empresarial. Ementa: modelagem de processos de negócios: conceitos, aplicações, técnica de modelagem de processos de negócios e trabalho prático em uma empresa; gestão de mudança: conceitos básicos e fatores críticos de sucesso; gerenciamento de projetos de I: conceitos, nove aspectos críticos e fases segundo PMBOK; consultoria empresarial: características, tipos de consultoria e contratação de serviços. Carvalho, m.m., Paladini, e.p., gestão da qualidade eoria e casos, Rio de Janeiro: elsevier, Vieira, M. F., Gerenciamento de projetos de tecnologia da informação, Rio de Janeiro: Elsevier, 2ª.edição, 2007, 85p. Oliveira, D.P.R., Manual de Consultoria empresarial: conceitos, metodologia, práticas, São Paulo: Atlas, 6ª. Edição, 2006, 210p. Administração de Empresas Pré-requisito Recomendado: não há Objetivos: fornecer subsídios para que o aluno possa refletir sobre o que é uma organização e o que é administrar uma organização.

20 Ementa: definição de administração; história e conceitos básicos; Finalidade e objetivos de uma empresa; planejamento, organização; Liderança e controle; Aspectos contábeis, financeiros; sistemas de informação e decisões gerenciais; Novos paradigmas da administração. Gestão de pessoas. Equipes de trabalho. Liderança e motivação. Marketing: conceitos básicos, administração da informação de marketing, planejamento de marketing. Chiavenato, I. Gerenciando Pessoas. São Paulo: Prentice-Hall, Dias, M. M. K. ; Ferraz, M. C..C. Marketing em Ciência e ecnologia: Conceitos e Princípios Básicos Para Ambientes Acadêmicos E Organizacionais. São Carlos: Edufscar, Drucker, P. Administrando Para Obter Resultados. São Paulo: Pioneira homson, Learning, Kotler, P. Administração de Marketing: Análise, Planejamento, Implementação e Controle. São Paulo: Atlas, Montana, P. J; Charnov, B. H. Administração. São Paulo: Saraiva, O brien, J. Sistemas de Informação e as Decisões Gerenciais na Era da Internet. São Paulo: Saraiva, Bloco 5: Matemática Discreta I Matemática Discreta I Pré-Requisitos Recomendados: Introdução à Lógica Matemática Objetivos: Fornecer ao aluno conhecimentos básicos de matemática discreta de modo a fundamentar o aprendizado de construção de algoritmos e modelos computacionais. Ementa: Conjuntos. Álgebra dos conjuntos. Relações. Funções.Estruturas algébricas. Reticulados. Álgebra Booleana. eoria dos Grafos. Scheinerman, E. R., Matemática Discreta: uma introdução. Editora homson, Lipschultz, S., Lipson, M., Matemática Discreta. 2ª edição, Editora Bookman, 200. Maria do Carmo Nicoletti e Estevam Rafael Hruschka Jr. Fundamentos da eoria dos Grafos para Computação, Editora EDUFSCAR, ISBN: x, Edição: 1, 22 páginas. Jaime Evaristo e Eduardo Perdigão Introdução à ÁLGEBRA Abstrata, Editora UFAL, INEP. Bloco 6: Programação, Dados e Modelos de Programação Programação Orientada a Objetos Pré-Requisitos Recomendados: Introdução à programação Objetivos: Apresentar ao aluno os conceitos de orientação a objetos e ensinar como colocálos em prática através das linguagens de programação Java (aprofundado) e C++ (superficial). Ementa: Reuso; Encapsulamento (controle e proteção dos dados); Classes, atributos e métodos;composição; Sobrecarga; Herança (simples e múltipla);polimorfismo; Introdução às linguagens Java e C++; Estruturas de controle; Métodos; Vetores e matrizes; Cadeia de caracteres; Estrutura de Dados; Interface Gráfica; ratamento de Exceções; Multithreading; Arquivos; Coleções; ópicos Especiais (Redes e Animação). Deitel, H.M. & Deitel, P.j. - "Java - Como Programar", Bookman, Gomes, E. B. - "Dante Explica Java 2", Ciência Moderna, 200. Hubbard, J. R. - "Programação em C++", Bookman, Estrutura de Dados Pré-Requisitos Recomendados: Introdução à programação. Objetivos: preparar o aluno para representar conjuntos de informações em um programa, bem como implementar, com diversas técnicas, e independentemente da linguagem de programação, estruturas como listas, pilhas, filas, árvores e estruturas derivadas destas. Preparar o aluno para projetar e utilizar estruturas de dados através de sua funcionalidade, sem se preocupar com detalhes de implementação. Ementa: tipos abstratos de dados. Estruturas básicas: pilhas, filas, listas, árvores e suas variações: listas circulares, listas duplamente encadeadas, listas ordenadas, árvores binárias, árvores binárias de busca, árvores binárias de busca balanceadas. Representação, manipulação e algoritmos: inserção, eliminação, busca e percurso. Conceitos sobre

21 implementação de estruturas de dados: alocação estática, alocação dinâmica, alocação seqüencial e alocação encadeada de memória para conjuntos de elementos. Implementação com armazenamento em memória temporária. Aplicações. Langsam, Y.; Augenstein, M.; enenbaum, A.; "Data Structures Using C and C++". Prentice Hall, Drozdek, Adam; Estruturas de Dados e Algoritmos em C++. São Paulo: Pioneira homson Learning, Pereira, Silvio Do Lago; Estruturas De Dados Fundamentais. Editora Érica, Hume, J. N. P.; & Stephenson, C.; "Programming Concepts In Java". Holt Software Ass. Inc., Goodrich, M.; amassia, R.; "Data Structures and Algorithms Using Java". Willey, Berman, A. M.; Data Structures Via C++: Objects by Evolution. Oxford University Press, New York, Jenkins, M. S.; Abstract Data ypes in Java. Mcgraw-Hill, New York, Bloco 7: Pensamento Crítico e Analítico I Inclusão Social e Digital Pré-Requisitos Recomendados: Objetivos: Propiciar aos alunos uma visão interdisciplinar sobre aspectos centrais da inclusão social e digital na Sociedade da Informação, abordando questões relacionadas à: exclusão digital; conceitos e valores subjacentes às idéias de exclusão e inclusão digital; relações entre inclusão digital e desenvolvimento, democracia, relacionamentos, cultura, organização política; práticas de inclusão social e digital; soluções tecnológicas para a exclusão digital: software livre, PC populares. Ementa: Conceito de exclusão social e análise da inclusão social Sociedade da Informação: exclusão social e digital. Exclusão digital (ou infoexclusão) e inclusão digital (ou infoinclusão). ecnologias de informação e comunicação para inclusão digital. A política nacional de governo eletrônico. Alternativas para promover a inclusão digital: software livre, PC populares, telecentros e infocentros. CASELLS, M. A Sociedade em Rede. São Paulo: Paz e erra, EISENBERG, J.; CEPIK, M. Internet e política: teoria e prática da democracia eletrônica. Belo Horizonte: UFMG, NAZARENO, Cláudio et. al. As tecnologias da informação a serviço da inclusão social: o panorama brasileiro. Brasília: Câmara dos Deputados, NERI, Marcelo Côrtes. Mapa da exclusão digital. Rio de Janeiro: FGV, Disponível em: /exto_principal_parte1 pdf>. POCHMANN, Marcio (Org.). Desenvolvimento, trabalho e solidariedade: novos caminhos para a inclusão social. São Paulo: Cortez Ed. / Ed. Fundação Perseu Abramo, SILVEIRA, Sérgio Amadeu; CASSINO, João. (orgs.). Software livre e inclusão digital. São Paulo: Conrad, ZALUAR, A. Exclusão e políticas públicas: dilemas teóricos e alternativas políticas. Revista Brasileira de Ciências Sociais, São Paulo, v.12, n.35, fev Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext& pid=s &lng=pt&nrm=iso&tlng=pt>. Bloco 8: Idioma Módulo 3 Inglês Instrumental Pré-Requisitos Recomendados: Não há. Objetivos: Apresentar e exercitar procedimentos que ajudem na leitura de textos acadêmicos ou gerais em língua inglesa; habilitar o aluno nos aspectos básicos da língua inglesa, necessários para o profissional de sistemas de informação no seu contexto de trabalho.

22 Ementa: Introdução de Estratégias de leitura para compreensão de textos em língua inglesa e para busca na internet e compreensão de ambientes digitais veiculados em língua inglesa direcionados a ou que possam ser utilizados por profissionais de sistemas de informação. Dicionário Michaelis Inglês-português, português-inglês. Editora Melhoramentos, Password English Dictionary For Speakers of Portuguese Editora Martins Fontes, Bloco 9 : Matemática Contínua Cálculo Diferencial e Integral Pré-Requisitos Recomendados: não há. Objetivos: propiciar aprendizado dos conceitos de limite, derivada e integral de funções de uma variável real. Propiciar a compreensão e o domínio dos conceitos e das técnicas de calculo diferencial e integral. Desenvolver a habilidade de implementação desses conceitos e técnicas em problemas nos quais eles se constituem os modelos mais adequados. Desenvolver a linguagem matemática como forma universal de expressão da ciência. Ementa: números reais e função de uma variável real; limites e continuidade; cálculo diferencial e aplicações e cálculo integral e aplicações. Stewart, j., cálculo, vol. 1, a. Edição, thomson learning, são paulo, Fleming, D. M. e Gonçalves, m. B., cálculo a, 5a. Edição, makron books/ufsc, são paulo, Swokowski, e., cálculo com geometria analítica, vol. 1, 2a. Edição, makron books, são paulo, Bloco 10: Desenvolvimento de Sistemas Para Web Desenvolvimento de Software para a Web Pré-Requisitos Recomendados: Programação Orientada a Objetos Objetivos: Apresentar as características da arquitetura de aplicações na Web, ferramentas e as principais características da linguagem Java para o processo de desenvolvimento, capacitando o aluno a desenvolver pequenos sistemas de software para Web. Ementa: Paradigma de desenvolvimento de aplicações para a Web. Plataforma Java para desenvolvimento de aplicações para a web. Linguagem Java. Servlets e JSP. Estudo de casos. Deitel, H. M.; Deitel, P.J. - Java Como Programar. 6ª. Edição. Editora Pearson- Prentice Hall, Gonçalves, E. Desenvolvendo Aplicações Web com NetBeans IDE 5.5.Editora Ciência Moderna, Fields, D.K.; Kolb, M.A. Desenvolvendo na Web com JavaServer Pages Editora Ciência Moderna, Serson, R.R. - Certificação Java 5. Brasport Livros e Multimidia Ltda, Desenvolvimento de Software Avançado para a Web Pré-Requisitos Recomendados: Desenvolvimento de Software para Web. Objetivos: Apresentar o desenvolvimento de software para web utilizando persitencia em banco de dados e interfaces web, baseado em componentes de softrware e frameworks. Capacitar o aluno no desenvolvimento de aplicações baseadas em componentes que utilizam banco de dados e frameworks. Ementa: Componentes de Software; Persistencia em banco de dados; Frameworks; Estudo de casos. Deitel, H. M.; Deitel, P.J. - Java Como Programar. 6ª. Edição. Editora Pearson- Prentice Hall, Gonçalves, E. Desenvolvendo Aplicações Web com NetBeans IDE 5.5. Editora Ciência Moderna, 2007.

23 Fields, D.K.; Kolb, M.A. Desenvolvendo na Web com JavaServer Pages Editora Ciência Moderna, Serson, R.R. - Certificação Java 5. Brasport Livros e Multimidia Ltda, Prado, Antonio Francisco Notas de Aula sobre o Desenvolvimento Baseado em Componentes, Interface Humano Computador Pré-Requisitos Recomendados: Não há. Objetivos: apresentar ao aluno conceitos fundamentais da interação entre o usuário e o computador. Capacitar o aluno a discutir os tópicos envolvidos em áreas atuais de pesquisa na área de IHC. Dar ao aluno experiência na avaliação de interfaces, incluindo na Web. Ementa: introdução. Fatores humanos. Estilos de interação. Análise e projeto. écnicas para a representação da interação. Prototipação rápida. Métodos para avaliação da usabilidade. IHC na Web. Interfaces avançadas. B. Schneiderman, Designing the User Interface: Strategies for Effective Human-Computer Interaction (th Edition), Addison-Wesley, 200. J. Preece, Y. Roger, H. Sharp, H.D. Benyon, "Human Computer Interaction", Addison- Wesley, 199. Panayiotis Zaphiris and Sri Kurniawan, Human Computer Interaction Research in Web Design and Evaluation, Hardcover, Idea Group Pyublishing, 2006 R. Baecker, J. Grudin, W. Buxton And S. Greenberg, "Readings In Human Computer Interaction: owards he Year 2000", 2nd Ed., Morgan Kaufmann, Ca, Bloco 11: Gestão do Conhecimento Gestão do Conhecimento Pré-Requisitos Recomendados: não tem. Objetivos: Apresentar noções fundamentais sobre o gerenciamento do conhecimento e propor formas de intervenção organizacional nessa gestão. Entender e agir nas formas com que informações e conhecimentos são manuseados nos processos empresariais. Ementa: Ementa: Conhecimento e administração: primórdios. Diretrizes e recomendações básicas e principais abordagens utilizadas na gestão do conhecimento. Criação do conhecimento: formatos e conversões. Facilitadores do trabalho com o formato tácito e explícito do conhecimento. Aplicações da tecnologia da informação na gestão do conhecimento. Aplicação da gestão do conhecimento na organização por meio de seus processos empresariais. NONAKA, I. & AKEUCHI, H. Criação de conhecimento na empresa: como as empresas japonesas geram a dinâmica da inovação. Rio de Janeiro: Campus, DAVENPOR,. H. & PRUSAK, L. Conhecimento empresarial: como as organizações gerenciam seu capital intelectual Rio de Janeiro: Campus, DAVENPOR,. Reengenharia de Processos. São Paulo: Campus, 199. SILVA, S.L. Proposição de um Modelo para Caracterização das Conversões do Conhecimento no Processo de Desenvolvimento de Produtos. ese (Doutorado) Escola de Engenharia de São Carlos, Universidade de São Paulo, (disponível on-line na Biblioteca Virtual da USP). Bloco 12: Probabilidade e Estatística Módulo Probabilidade e Estatística Pré-Requisitos Recomendados: Cálculo Diferencial e Integral.

24 Objetivos: apresentar técnicas estatísticas básicas de representação e interpretação de dados; apresentar modelos de distribuição de probabilidade e situações onde esses modelos são utilizados. Ementa: estatística descritiva. Espaço amostral e eventos. Probabilidade e técnicas de contagem. Probabilidade condicional e independência. Variável aleatória, distribuição de probabilidade e momentos. Principais distribuições - binomial, poisson, geométrica, normal, exponencial, gama, erlang, weibull. Conceito e objetivos da estatística. Estatística descritiva. Noções de amostragem. Distribuições amostrais: discreta e contínua. Inferência estatística: teoria da estimação e testes de hipóteses. Regressão linear simples. Correlação. Análise de variância. Dantas, C.A. Probabilidade Um Curso Introdútório. Edusp, Hoel, P.G. Estatística Matemática. Editora Guanabara Dois S.A.,1980. Meyer, P.L. Probabilidade - Aplicações À Estatística. Ao Livro écnico S.A James, B.R. Probabilidade: Um Curso Em Nível Intermediário. Livros écnicos E Científicos Editora S.A., Bloco 13: Organização, Gerenciamento e Recuperação da Informação Estratégias de Acesso à Informação Pré-Requisitos Recomendados: não há. Objetivos: capacitar o estudante a discriminar as estratégias relevantes de busca para informação conforme o requisito da mesma; além de realizar buscas de informação com a estratégia apropriada, dentro de uma variedade de recursos eletrônicos; fornecer subsídios teóricos introdutórios à recuperação da informação. Ementa: indexação e representação dos recursos informacionais visando a sua recuperação; abordagem de busca por palavra-chave, do ponto de vista da álgebra booleana; linguagem natural e a recuperação da informação; busca de informação na web; noções introdutórias da inteligência artificial e os sistemas e especialistas no contexto da recuperação da informação. Lancaster, F.W. Indexação E Resumos: eoria E Prática. Brasília: Briquet de Lemos, 2 Ed., 52 P., 200. Rowley, J. A Biblioteca Eletrônica. Brasília: Briquet De Lemos, 2. Ed., 399 P., Miranda, A./ Simeão, E. (Org). Informação E ecnologia: Conceitos E Recortes. Série Comunicação Da Informação Digital. Brasília: hesaurus Editora, Vol. 1, 1. Ed., 259 P., Mamede Lima Marques, M. L. Ontologias Da Filosofia À Representação Do Conhecimento. Brasília: hesaurus Editora, 1. Ed., 72 P., Robredo, J. Da Ciência Da Informação Revisitada Aos Sistemas Humanos De Informação. Brasília: hesaurus Editora, 1 Ed., Furnival, A. C. M. Os Fundamentos De Lógica Aplicada À Recuperação Da Informação. São Carlos: Edufscar, Série Apontamentos, Organização e Recuperação da Informação Pré-Requisitos Recomendados: Estrutura de Dados. Objetivos: fornecer ao aluno os conhecimentos de organização e recuperação da informação tanto em baixo nível (discos, fitas, cds) como em nível de estrutura de dados avançadas. Ementa: representação digital e analógica; técnicas de pesquisa e ordenação. Arquivos: organização, estrutura e operação ; meios (fita, disco, cds); ordenação externa. Árvores: árvores m-ways; árvores b; árvore vermelho e preto; quadri-trees. abela hash. Compressão de dados: (shanon-fano, huffman). Garbage collection. Ziviani, N. Projeto De Algoritmos Com Implementações Em Pascal E C. homson Editora, 2a Edição, 200. Folk, M. J., Zoellick, B. File Structures, Second Edition. Addison-Wesley, Hardcover, Published June Folk, M. J., Zoellick, B., Riccardi, G. File Structures: An Object-Oriented Approach With C++, hird Edition. Addison-Wesley, Hardcover, Published December Ferraz, I. N. Programação Com Arquivos. Manole, Pages.

25 Elmasri, R., Navathe, S.B. Sistemas De Banco De Dados. Pearson Addison Wesley, ª Edição, Sistemas de Gerenciamento de Banco de Dados Pré-Requisitos Recomendados: Introdução à programação ou estruturas de dados. Objetivos: introduzir os conceitos mais relevantes de banco de dados visando dar subsídios para o projeto de banco de dados e o desenvolvimento de sistemas de banco de dados. Ementa: banco de dados - conceitos básicos: arquitetura de um sistema de banco de dados; modelos de dados; linguagens de definição e manipulação de dados; usuário de banco de dados. Modelagem de dados. Modelos de dados: relacional, hierárquico e de redes. Projeto de banco de dados relacional: dependência funcional; chaves; normalização; visões; integração de visões. ransações. Banco de dados distribuídos. Elmasri, R. & Navathe, S.B.? Sistemas De Banco De Dados. Pearson Addison Wesley, ª Edição, Ramakrishnan, R. & Gehrke, J. - Database Management Systems Editora Addison Wesley, 3ª Edição, Heuser, C.A. Projeto De Banco De Dados Editora Sagra Luzzatto, Porto Alegre, 3a. Edição, Date, C.J. - Introdução A Sistemas De Bancos De Dados - 7ª Edição. Ed. Campus, Korth, H.F. & Silberschatz, A. - Sistemas De Banco De Dados. Mc Graw-Hill, 3ª Edição, Mcfadden, F.R. & Hoffer, J.A.- Database Management. Benjamin/ Cummings, New York, Pratt, P.J.; Adamski, J.J. - Database Systems: Management And Design. 2a. Ed. Boyd & Fraser, New York, Bloco 1: Análise e Projeto Lógico Modelagem de Sistemas de Informação Pré-Requisitos Recomendados: Não há. Objetivos: Propiciar aos alunos conhecimento sobre sistemas de informação, suas características e funcionamento, de forma que o aluno possa trabalhar com eles na prática profissional. Ao aluno serão fornecidos conceitos e características dos diversos paradigmas de desenvolvimento existentes e um sistema de informação será desenvolvido utilizando as ferramentas apresentadas desde a fase de obtenção de requisitos até a fase modelagem. Ementa: écnicas de obtenção de requisitos; Paradigmas de desenvolvimento de software; Modelagem dos requisitos na fase de análise de acordo com o paradigma de desenvolvimento tilizado; Modelagem dos requisitos na fase de projeto de acordo com o paradigma de desenvolvimento utilizado; e Estudo de casos. Lima, A. da S. - UML 2.0 Do Requisito à solução, Editora Érica, Guedes, G.. A. - Guia de Consulta Rápida, 2a edição, Ed. Novatec, Wazlawick, R. S. Análise e Projeto de Sistemas de Informação Orientados a Objetos. Ed. Campus, 200. Ramos, R. A. - reinamento Prático em UML, Universo dos Livros Editora Ltda, Engenharia de Software Pré-Requisitos Recomendados: Fundamentos de sistemas de informação e Introdução à Programação. Objetivos: capacitar o aluno para o desenvolvimento de software utilizando recursos apropriados. A teoria pode ser comprovada por meio da utilização de ferramentas. Ao final da disciplina o aluno tem condições de realizar o desenvolvimento de um projeto que atenda plenamente às práticas de engenharia de software quanto ao levantamento e especificação de requisitos bem como o uso de um modelo de processo adequado. O processo de desenvolvimento e produto produzido atendem às normas de qualidade e a usabilidade do sistema é garantida pelo uso de técnicas apropriadas de IHC.

26 Ementa: o processo de software; Qualidade de software; Visão genérica da prática de ES; Engenharia de sistemas, engenharia de requisitos, utilização de ferramentas apoiadas por computador; Desenvolvimento de um sistema utilizando conceitos apresentados. Pressman, R. S. - Engenharia de Software. 6.Ed. Mcgraw-Hill, Brasil, Sodhi, J. - Software Engineering: Methods Manegement And Case ools. Mcgraw-Hill, Blue Ridge, Biggerstaff,. & Perlis, A. - Software Reusability Volume 1- Concepts And Models; Volume 2 - Apllications And Experience. Acm Press, New York, Módulo 5 Bloco 15: Desenvolvimento de Projetos e Prática Metodologias de Desenvolvimento de Sistemas Pré-Requisitos Recomendados: Engenharia de Software e Modelagem de Sistemas de Informação. Objetivos: Possibilitar o conhecimento e o aprendizado de métodos e técnicas em diversos paradigmas para desenvolvimento de sistemas e ter condições de aplicá-los na prática profissional. Evolução de técnicas/ metodologias de desenvolvimento de sistemas. Apresentação de técnicas/ metodologias de desenvolvimento de sistemas (de software e de informação). Estudo de casos com as metodologias apresentadas. Análise comparativa das metodologias apresentadas. Ementa: evolução de técnicas/metodologias de desenvolvimento de sistemas; apresentação de técnicas/metodologias de desenvolvimento de sistemas existentes em diferentes abordagens de desenvolvimento; exemplos de casos utilizando as metodologias apresentadas; análise comparativa das metodologias apresentadas; desenvolvimento de um sistema utilizando os princípios e conceitos estudados. Santos, A.C. Material em PDF a ser disponibilizado no Moodle. Projeto de Banco de Dados Pré-Requisitos Recomendados: Banco de Dados. Objetivos: aprofundar o conhecimento sobre projeto de banco de dados, abrangendo as fases de projeto conceitual, lógico e físico. Introduzir conceitos de bancos de dados orientados a objetos. Ementa: o processo de projeto de banco de dados; formulação dos requisitos e análise; projeto conceitual: metodologias para projeto conceitual; ferramentas gráficas para projeto de banco de dados; conceitos avançados de modelagem de dados; projeto de implementação: componentes do projeto de implementação; refinamento do esquema conceitual; mapeamento para o modelo de implementação; projeto físico: passos do projeto físico; considerações sobre o projeto físico; projeto orientado para objetos. Fundamentals Of Database Systems - Autores: Navathe S. & Elmasri R. - 1a A a Edições Editora: Addison Wesley. Conceptual Database Design Autores: Batini, C.; Ceri, S.; Navathe, S. Editora: he Benjamin Cummings Publishing Company, 1a Edição Projeto De Bancos De Dados Autor: Carlos Heuser Editora: Campus. Bloco 16: Hardware e Software de ecnologia da Informação Arquitetura e Organização de Computadores Pré-Requisito: Não há. Objetivos: capacitar os alunos nos princípios da arquitetura e organização básica de um computador, bem como nos princípios do projeto e construção das diversas unidades funcionais de um computador e do controle dessas unidades. Capacitar o aluno sobre a

Módulo 1 BLOCO CÓDIGO DISCIPLINA CREDITOS PRÉ-REQUISITOS RECOMENDADOS. (30hs) 4 (60hs) 4 (60hs) (45hs) (30hs) (45hs) 4 (60hs)

Módulo 1 BLOCO CÓDIGO DISCIPLINA CREDITOS PRÉ-REQUISITOS RECOMENDADOS. (30hs) 4 (60hs) 4 (60hs) (45hs) (30hs) (45hs) 4 (60hs) GRADE CURRICULAR Módulo 1 BLOCO CÓDIGO DISCIPLINA CREDIOS PRÉ-REQUISIOS 1 2 3 SIHC-1-1 Introdução à EaD SICC-1-3 SI-1- SI-1-5 SIMM-1-6 SICC-1-7 SICC-1-8 SIC-1-9 Orientação Profissional Construção de Algoritmos

Leia mais

CURSO DE GRADUAÇÃO PRESENCIAL SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

CURSO DE GRADUAÇÃO PRESENCIAL SISTEMAS DE INFORMAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS CURSO DE GRADUAÇÃO PRESENCIAL SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Identificação do Curso Nome do Curso: Sistemas de Informação Titulação: Bacharelado Modalidade de ensino: Presencial

Leia mais

EMENTAS DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS

EMENTAS DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS EMENTAS DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS INTRODUÇÃO À COMPUTAÇÃO 60 h 1º Evolução histórica dos computadores. Aspectos de hardware: conceitos básicos de CPU, memórias,

Leia mais

CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO 1 CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2011.1 BRUSQUE (SC) 2015 2 SUMÁRIO 1ª FASE... 4 01 ARQUITETURA DE COMPUTADORES... 4 02 FILOSOFIA... 4 03 FUNDAMENTOS MATEMÁTICOS PARA COMPUTAÇÃO...

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO CST ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS INTRODUÇÃO À COMPUTAÇÃO 68 A disciplina estuda a área da informática como um todo e os conceitos fundamentais, abrangendo desde a

Leia mais

CURSO DE GRADUAÇÃO TECNOLÓGICA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS. RECONHECIDO conforme PORTARIA nº 295, de 25 de Junho de 2008.

CURSO DE GRADUAÇÃO TECNOLÓGICA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS. RECONHECIDO conforme PORTARIA nº 295, de 25 de Junho de 2008. CURSO DE GRADUAÇÃO TECNOLÓGICA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS RECONHECIDO conforme PORTARIA nº 295, de 25 de Junho de 2008. Título: Tecnólogo em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Turno: Noturno

Leia mais

Projeto Pedagógico do Curso

Projeto Pedagógico do Curso Projeto Pedagógico do Curso Fundamentação Diretrizes curriculares do MEC Diretrizes curriculares da SBC Carta de Princípios da UNICAP Projeto Pedagógico Institucional da UNICAP Diretrizes Curriculares

Leia mais

LICENCIATURA EM COMPUTAÇÃO

LICENCIATURA EM COMPUTAÇÃO Coordenador: Duração: Carga Horária: LICENCIATURA EM COMPUTAÇÃO Victor Emanuel Corrêa Lima 6 semestres 2800 horas Situação Legal: Reconhecido pela Portaria MEC nº 503 de 15/02/2006 MATRIZ CURRICULAR Primeiro

Leia mais

ü Curso - Bacharelado em Sistemas de Informação

ü Curso - Bacharelado em Sistemas de Informação Curso - Bacharelado em Sistemas de Informação Nome e titulação do Coordenador: Coordenador: Prof. Wender A. Silva - Mestrado em Engenharia Elétrica (Ênfase em Processamento da Informação). Universidade

Leia mais

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Business Intelligence (BI)

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Business Intelligence (BI) Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Business Intelligence (BI) Apresentação O programa de Pós-graduação Lato Sensu em Business Intelligence Inteligência Competitiva tem por fornecer conhecimento

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N 72/2009 Aprova o Projeto Político-Pedagógico do Curso de Sistemas de Informação, modalidade

Leia mais

PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO (PROENG) ASSESSORIA DE DESENVOLVIMENTO ASSESSORIA JURÍDICA

PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO (PROENG) ASSESSORIA DE DESENVOLVIMENTO ASSESSORIA JURÍDICA FORMULÁRIO DE ALTERAÇÃO DE EMENTAS CURSO: SISTEMAS DE INFORMAÇÃO MATRIZ(ES) CURRICULAR(ES): 2015 ALTERAÇÕES PASSAM A VIGORAR A PARTIR DO SEMESTRE: 1 Arquitetura de Computadores Arquitetura de Computadores

Leia mais

CURSO DE INFORMÁTICA LICENCIATURA 1 PERÍODO

CURSO DE INFORMÁTICA LICENCIATURA 1 PERÍODO CURSO DE INFORMÁTICA LICENCIATURA 1 PERÍODO DISCIPLINA: Metodologia Científica H111900 Finalidade da metodologia científica. Importância da metodologia no âmbito das ciências. Metodologia de estudos. O

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA (EAD) SISTEMAS PARA INTERNET INTRODUÇÃO À COMPUTAÇÃO 68 A disciplina estuda a área da informática como um todo e os conceitos fundamentais, abrangendo

Leia mais

Curso de Educação Profissional Técnica de Nível Médio Subseqüente ao Ensino Médio, na modalidade a distância, para:

Curso de Educação Profissional Técnica de Nível Médio Subseqüente ao Ensino Médio, na modalidade a distância, para: Curso de Educação Profissional Técnica de Nível Médio Subseqüente ao Ensino Médio, na modalidade a distância, para: Técnico em Informática na Formação de Instrutores Carga Horária: 1000 horas Estágio Curricular:

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Faculdade de Computação e Informática EMENTAS DA 3ª. ETAPA

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Faculdade de Computação e Informática EMENTAS DA 3ª. ETAPA EMENTAS DA 3ª. ETAPA Núcleo Temático: PROGRAMAÇÃO Disciplina: ESTRUTURA DE DADOS 108 há ( 72 ) Teóricas ( 36 ) Práticas Tipos abstratos de dados. Estudo das estruturas lineares: pilhas, filas e listas

Leia mais

CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO 1 CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2015.1 BRUSQUE (SC) 2015 2 SUMÁRIO 1ª FASE... 4 01 ARQUITETURA DE COMPUTADORES... 4 02 FILOSOFIA... 4 03 FUNDAMENTOS MATEMÁTICOS... 4 04 TEORIA

Leia mais

Projeto Pedagógico do Bacharelado em Ciência da Computação. Comissão de Curso e NDE do BCC

Projeto Pedagógico do Bacharelado em Ciência da Computação. Comissão de Curso e NDE do BCC Projeto Pedagógico do Bacharelado em Ciência da Computação Comissão de Curso e NDE do BCC Fevereiro de 2015 Situação Legal do Curso Criação: Resolução CONSU no. 43, de 04/07/2007. Autorização: Portaria

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CST SISTEMAS DE INFORMAÇÃO DISCIPLINA: Algoritmo e Programação I A disciplina aborda o estudo de algoritmos, envolvendo os conceitos fundamentais: variáveis, tipos de dados, constantes,

Leia mais

Plano de Ensino TURMA: 1 /2013 EMENTA

Plano de Ensino TURMA: 1 /2013 EMENTA Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO CURSO: CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM SISTEMAS PARA INTERNET FORMA/GRAU:( )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado

Leia mais

Universidade Federal do ABC Rua Santa Adélia, 166 - Bairro Bangu - Santo André - SP - Brasil CEP 09.210-170 - Telefone/Fax: +55 11 4996-3166

Universidade Federal do ABC Rua Santa Adélia, 166 - Bairro Bangu - Santo André - SP - Brasil CEP 09.210-170 - Telefone/Fax: +55 11 4996-3166 Universidade Federal do ABC Rua Santa Adélia, 166 - Bairro Bangu - Santo André - SP - Brasil CEP 09.210-170 - Telefone/Fax: +55 11 4996-3166 1. CÓDIGO E NOME DA DISCIPLINA BC1508 - ENGENHARIA DE SOFTWARE

Leia mais

Banco de Dados. Introdução. João Eduardo Ferreira Osvaldo Kotaro Takai. jef@ime.usp.br DCC-IME-USP

Banco de Dados. Introdução. João Eduardo Ferreira Osvaldo Kotaro Takai. jef@ime.usp.br DCC-IME-USP Banco de Dados Introdução João Eduardo Ferreira Osvaldo Kotaro Takai jef@ime.usp.br DCC-IME-USP Importância dos Bancos de Dados A competitividade das empresas depende de dados precisos e atualizados. Conforme

Leia mais

MARKETING EMENTAS DO CURSO 1º P COMPLEMENTOS DE MATEMÁTICA PARA CONTABILIDADE E ADMINISTRAÇÃO COMPORTAMENTO HUMANOS NAS ORGANIZAÇÕES

MARKETING EMENTAS DO CURSO 1º P COMPLEMENTOS DE MATEMÁTICA PARA CONTABILIDADE E ADMINISTRAÇÃO COMPORTAMENTO HUMANOS NAS ORGANIZAÇÕES MARKETING EMENTAS DO CURSO 1º P COMPLEMENTOS DE MATEMÁTICA PARA CONTABILIDADE E ADMINISTRAÇÃO Números Reais; Expressões Algébricas; Equação do 1º grau; Equação do 2º grau; Logaritmos; Conjuntos; Funções;

Leia mais

NOVA PROPOSTA DE MATRIZ CURRICULAR CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS - 2016

NOVA PROPOSTA DE MATRIZ CURRICULAR CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS - 2016 NOVA PROPOSTA DE MATRIZ CURRICULAR CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS - 2016 Diante da evolução de técnicas e ferramentas tecnológicas, aliado a novas necessidades curriculares,

Leia mais

DISCIPLINA CRED CH PRÉ - REQUISITOS 1ª FASE Geometria Analítica e Álgebra Linear

DISCIPLINA CRED CH PRÉ - REQUISITOS 1ª FASE Geometria Analítica e Álgebra Linear CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS AUTORIZAÇÃO: Portaria UDESC nº 646/2001 RECONHECIMENTO: Decreto Estadual nº 3324/2005 renovado pelo Decreto Estadual nº 1664/2013 PERÍODO

Leia mais

Pós-graduação Lato Sensu em Informática Aplicada na Educação

Pós-graduação Lato Sensu em Informática Aplicada na Educação Pós-graduação Lato Sensu em Informática Aplicada na Educação 1. Público Alvo Este curso de Pós-Graduação Lato Sensu é destinado principalmente a alunos graduados em cursos da área de Educação (Pedagogia

Leia mais

Curso de Educação Profissional Técnica de Nível Médio Subseqüente ao Ensino Médio, na modalidade a distância, para:

Curso de Educação Profissional Técnica de Nível Médio Subseqüente ao Ensino Médio, na modalidade a distância, para: INSTITUIÇÃO: IFRS CAMPUS BENTO GONÇALVES CNPJ: 94728821000192 ENDEREÇO: Avenida Osvaldo Aranha, 540. Bairro Juventude. CEP: 95700-000 TELEFONE: (0xx54) 34553200 FAX: (0xx54) 34553246 Curso de Educação

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: Informação e Comunicação Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO CURSO: Bacharelado em Sistemas de Informação FORMA/GRAU:( )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( X ) bacharelado ( ) licenciatura

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO COLEGIADO CES

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO COLEGIADO CES MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADO: Conselho Nacional de Educação / Câmara de Educação Superior ASSUNTO: Diretrizes Curriculares Nacionais dos Cursos de Engenharia RELATOR(A):

Leia mais

PLANO DE TRABALHO DO PROFESSOR CURSOS TÉCNICOS DE NÍVEL MÉDIO ENSINO A DISTÂNCIA

PLANO DE TRABALHO DO PROFESSOR CURSOS TÉCNICOS DE NÍVEL MÉDIO ENSINO A DISTÂNCIA PLANO DE TRABALHO DO PROFESSOR CURSOS TÉCNICOS DE NÍVEL MÉDIO ENSINO A DISTÂNCIA 1- DADOS DE IDENTIFICAÇÃO CAMPUS:SANTO AUGUSTO DIREÇÃO GERAL: VERLAINE GERLACH DIREÇÃO DE ENSINO:MARINÊS HAMES COORDENAÇÃO

Leia mais

FACULDADE ESTÁCIO MONTESSORI DE IBIÚNA ESTÁCIO FMI SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1

FACULDADE ESTÁCIO MONTESSORI DE IBIÚNA ESTÁCIO FMI SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 CURSO: ADMINISTRAÇÃO - BACHARELADO MISSÃO DO CURSO Formar profissionais de elevado nível de consciência crítica, competência técnica empreendedora, engajamento

Leia mais

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO. Concepção do Curso de Administração

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO. Concepção do Curso de Administração CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Concepção do Curso de Administração A organização curricular do curso oferece respostas às exigências impostas pela profissão do administrador, exigindo daqueles que integram a instituição

Leia mais

Centro Universitário de Brusque Unifebe Curso de Sistemas de Informação

Centro Universitário de Brusque Unifebe Curso de Sistemas de Informação Ementário das disciplinas Grade 2009.1 01 ADMINISTRAÇÃO GERAL Fase: I Carga Horária: 60h/a Créditos: 04 Introdução à administração. Antecedentes históricos da administração. Escolas de administração. Administração

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO SISTEMAS DE INFORMAÇÃO UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC 1 CURSO: BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Dados de Identificação da Universidade de Cuiabá - UNIC Dirigente da Mantenedora Presidente: Ed. Rodrigo

Leia mais

Introdução APRESENTAÇÃO DA DISCIPLINA. joseana@computacao.ufcg.edu.br

Introdução APRESENTAÇÃO DA DISCIPLINA. joseana@computacao.ufcg.edu.br Universidade Federal de Campina Grande Centro de Engenharia Elétrica e Informática Unidade Acadêmica de Sistemas e Computação Curso de Bacharelado em Ciência da Computação Introdução APRESENTAÇÃO DA DISCIPLINA

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: Informação e Comunicação CURSO: Tecnólogo em Sistemas para Internet FORMA/GRAU:( )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura

Leia mais

Portaria Inep nº 249, de 02 de junho de 2014. Publicada no Diário Oficial da União em 04 de junho de 2014.

Portaria Inep nº 249, de 02 de junho de 2014. Publicada no Diário Oficial da União em 04 de junho de 2014. Portaria Inep nº 249, de 02 de junho de 2014. Publicada no Diário Oficial da União em 04 de junho de 2014. O Presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep),

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 MISSÃO DO CURSO

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 MISSÃO DO CURSO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 CURSO: ENGENHARIA ELÉTRICA MISSÃO DO CURSO O Curso de Engenharia Elétrica tem por missão a graduação de Engenheiros Eletricistas com sólida formação técnica que

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: Informação e Comunicação CURSO: Técnico em Informática FORMA/GRAU:(X )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura ( ) tecnólogo

Leia mais

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Engenharia de Software Orientada a Serviços (SOA)

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Engenharia de Software Orientada a Serviços (SOA) Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Engenharia de Software Orientada a Serviços (SOA) Apresentação O programa de Pós-graduação Lato Sensu em Engenharia de Software Orientada a Serviços

Leia mais

GRADUAÇÃO APRESENTAÇÃO E GRADE CURRICULAR DOS CURSOS PROCESSOS GERENCIAIS 1.675 HORAS

GRADUAÇÃO APRESENTAÇÃO E GRADE CURRICULAR DOS CURSOS PROCESSOS GERENCIAIS 1.675 HORAS GRADUAÇÃO APRESENTAÇÃO E GRADE CURRICULAR DOS CURSOS PROCESSOS GERENCIAIS 1.675 HORAS Apresentação: Prepara os estudantes para o empreendedorismo e para a gestão empresarial. Com foco nas tendências de

Leia mais

ORGANIZAÇÃO CURRICULAR E COMPETÊNCIAS PROFISSIONAIS

ORGANIZAÇÃO CURRICULAR E COMPETÊNCIAS PROFISSIONAIS ORGANIZAÇÃO CURRICULAR E COMPETÊNCIAS PROFISSIONAIS 1 ORGANIZAÇÃO CURRICULAR E COMPETÊNCIAS PROFISSIONAIS SUMÁRIO INTERATIVO ENTENDENDO SOBRE O PROGRAMA TELECURSO TEC... 3 ÁREAS DE ESTUDO DO TELECURSO

Leia mais

análise e desenvolvimento de sistemas Arquitetura e Sistema OO

análise e desenvolvimento de sistemas Arquitetura e Sistema OO análise e desenvolvimento de sistemas Arquitetura e Sistema OO :: Análise e Desenvolvimento Arquitetura e Sistema OO de Sistemas :: apresentação :: O novo Projeto Integrado Em 2001, a Faculdade Radial

Leia mais

De uma forma ampla, o profissional egresso deverá ser capaz de desempenhar as seguintes funções:

De uma forma ampla, o profissional egresso deverá ser capaz de desempenhar as seguintes funções: PLANO DE ENSINO 1. Identificação Curso: Tecnologia em Desenvolvimento de Software Disciplina: Estrutura de Dados Professor: Msc. Tiago Eugenio de Melo CPF: Regime de Trabalho: 40h CH. Semestral: 100h Siape:

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO - PRÓ-REITORIA PARA ASSUNTOS ACADÊMICOS CURRÍCULO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO PERFIL

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO - PRÓ-REITORIA PARA ASSUNTOS ACADÊMICOS CURRÍCULO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO PERFIL PERFIL 3001 - Válido para os alunos ingressos a partir de 2002.1 Disciplinas Obrigatórias Ciclo Geral Prát IF668 Introdução à Computação 1 2 2 45 MA530 Cálculo para Computação 5 0 5 75 MA531 Álgebra Vetorial

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO/ 2013

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO/ 2013 MATRIZ CURRICULAR Curso: Graduação: Regime: Duração: ADMINISTRAÇÃO BACHARELADO SERIADO ANUAL - NOTURNO 4 (QUATRO) ANOS LETIVOS Integralização: A) TEMPO TOTAL - MÍNIMO = 04 (QUATRO) ANOS LETIVOS - MÁXIMO

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA UDESC CENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DO ALTO VALE DO ITAJAÍ CEAVI DIREÇÃO DE ENSINO DEN PLANO DE ENSINO

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA UDESC CENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DO ALTO VALE DO ITAJAÍ CEAVI DIREÇÃO DE ENSINO DEN PLANO DE ENSINO Departamento: Disciplina: Pré-Requisitos: I D E N T I F I C A Ç Ã O Sistemas de Informação Engenharia de Software Aplicada (ESA) Engenharia de Software (ES) CH: 7 Curso: Bacharelado em Sistemas de Informação

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 CURSO: ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS MISSÃO DO CURSO A concepção do curso de Análise e Desenvolvimento de Sistemas está alinhada a essas novas demandas

Leia mais

CURSO TECNOLÓGICO 2008/01 1º SEMESTRE. Programação e Estruturas de Dados Fundamentais

CURSO TECNOLÓGICO 2008/01 1º SEMESTRE. Programação e Estruturas de Dados Fundamentais 1º SEMESTRE Programação e Estruturas de Dados Fundamentais 8 Créditos Desenvolver a lógica de programação através da construção de algoritmos utilizando português estruturado Representar a solução de problemas

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO DE ENGENHARIA DE SOFTWARE, BACHARELADO REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO Das disposições gerais O presente

Leia mais

Apresentação, xix Prefácio à 8a edição, xxi Prefácio à 1a edição, xxiii. Parte I - Empresa e Sistemas, 1

Apresentação, xix Prefácio à 8a edição, xxi Prefácio à 1a edição, xxiii. Parte I - Empresa e Sistemas, 1 Apresentação, xix Prefácio à 8a edição, xxi Prefácio à 1a edição, xxiii Parte I - Empresa e Sistemas, 1 1 SISTEMA EMPRESA, 3 1.1 Teoria geral de sistemas, 3 1.1.1 Introdução e pressupostos, 3 1.1.2 Premissas

Leia mais

Diretrizes curriculares nacionais e os projetos pedagógicos dos cursos de graduação

Diretrizes curriculares nacionais e os projetos pedagógicos dos cursos de graduação Diretrizes curriculares nacionais e os projetos pedagógicos dos cursos de graduação Curso de Atualização Pedagógica Julho de 2010 Mediador: Adelardo Adelino Dantas de Medeiros (DCA/UFRN) Diretrizes Curriculares

Leia mais

LOGÍSTICA EMENTAS DO CURSO

LOGÍSTICA EMENTAS DO CURSO LOGÍSTICA EMENTAS DO CURSO 1º P TÉCNICAS DE COMUNICAÇÃO ORAL E ESCRITA Técnicas de leitura, interpretação e produção de textos, expressão oral e apresentação de trabalhos acadêmicos, argumentação científica.

Leia mais

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Projetos

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Projetos Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Projetos Apresentação O programa de Pós-graduação Lato Sensu em Gestão de Projetos tem por fornecer conhecimento teórico instrumental que

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.640, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2015

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.640, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2015 1 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.640, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2015 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Bacharelado

Leia mais

GERÊNCIA DE DADOS SEMIESTRUTURADOS. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza

GERÊNCIA DE DADOS SEMIESTRUTURADOS. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza GERÊNCIA DE DADOS SEMIESTRUTURADOS Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza Ementa Características dos dados da Web. Modelagem de dados semiestruturados. Linguagens de consulta para

Leia mais

Serviço Público. Manutenção e Suporte em Informática

Serviço Público. Manutenção e Suporte em Informática Serviço Público Manutenção e Suporte em Informática Wilson Pedro Coordenador do Curso de Serviço Público etec_sp@ifma.edu.br Carla Gomes de Faria Coordenadora do Curso de Manutenção e Suporte em Informática

Leia mais

METODOLOGIA HSM Centrada nos participantes com professores com experiência executiva, materiais especialmente desenvolvidos e infraestrutura tecnológica privilegiada. O conteúdo exclusivo dos especialistas

Leia mais

Ementário das Disciplinas

Ementário das Disciplinas Ementário das Disciplinas As ementas das disciplinas estão agrupadas em semestres para uma melhor visualização da organização da matriz curricular. As referências bibliográficas serão especificadas no

Leia mais

Componente Curricular: ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO PLANO DE CURSO

Componente Curricular: ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO PLANO DE CURSO C U R S O D E E N G E N H A R I A D E P R O D U Ç Ã O Autorizado pela Portaria nº 1.150 de 25/08/10 DOU Nº 165 de 27/08/10 Componente Curricular: ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Código: ENGP -

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO CURSO: TECNOLOGIA EM SISTEMAS PARA INTERNET FORMA/GRAU:( )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura

Leia mais

e-mail: ebertonsm@gmail.com eberton.marinho@gmail.com

e-mail: ebertonsm@gmail.com eberton.marinho@gmail.com INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE Ambientes de Programação e Banco de Dados Docente: Éberton da Sl Silva Marinho e-mail: ebertonsm@gmail.com eberton.marinho@gmail.com

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 039/2004-COU/UNICENTRO

RESOLUÇÃO Nº 039/2004-COU/UNICENTRO RESOLUÇÃO Nº 039/2004-COU/UNICENTRO REVOGADA PELA RESOLUÇÃO Nº 128/2014- COU/UNICENTRO. DISPOSITIVOS DO PROJETO PEDAGÓGICO APROVADO POR ESTA RESOLUÇÃO, ESTÃO ALTERADOS PELA RESOLUÇÃO Nº 26/2009-COU/UNICENTRO.

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO CAMPUS DE SOBRAL

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO CAMPUS DE SOBRAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO CAMPUS DE SOBRAL INTEGRALIZAÇÃO CURRICULAR (Currículo 2006.2) Agosto de 2010 Hodiernamente não mais se concebe que a formação do futuro profissional

Leia mais

Projeto Escola com Celular

Projeto Escola com Celular Projeto Escola com Celular Rede Social de Sustentabilidade Autores: Beatriz Scavazza, Fernando Silva, Ghisleine Trigo, Luis Marcio Barbosa e Renata Simões 1 Resumo: O projeto ESCOLA COM CELULAR propõe

Leia mais

SECRETÁRIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO DO PARANÁ CURSO PROFISSIONALIZANTE INFORMÁTICA

SECRETÁRIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO DO PARANÁ CURSO PROFISSIONALIZANTE INFORMÁTICA SECRETÁRIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO DO PARANÁ CURSO PROFISSIONALIZANTE INFORMÁTICA Documento elaborado no encontro realizado de 10 a 12 de agosto de 2004. Curitiba, PR Perfil do Profissional Ao final de cada

Leia mais

Sistemas de Informação 3º ANO

Sistemas de Informação 3º ANO Sistemas de Informação 3º ANO BANCO DE DADOS Carga horária: 120h Visão geral do gerenciamento de banco de dados. Arquitetura de um Sistema Gerenciador de Banco de Dados. Modelagem e projeto de banco de

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO. Curso de Graduação Tecnológica em Marketing

PROJETO PEDAGÓGICO. Curso de Graduação Tecnológica em Marketing PROJETO PEDAGÓGICO Curso de Graduação Tecnológica em Marketing Porto alegre, 2011 1 1. Objetivos do Curso O projeto do curso, através de sua estrutura curricular, está organizado em módulos, com certificações

Leia mais

Formação: o Bacharel em Sistemas de Informações (SI); o MBA em Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC).

Formação: o Bacharel em Sistemas de Informações (SI); o MBA em Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC). DOCENTE PROFESSOR CELSO CANDIDO Formação: o Bacharel em Sistemas de Informações (SI); o MBA em Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC). Conhecimentos: o Web Designer; o Arquitetura de Máquina; o Implementação

Leia mais

Curso Técnico em Informática para Internet. Depto Acadêmico de Saúde e Serviços (DASS) Campus Florianópolis

Curso Técnico em Informática para Internet. Depto Acadêmico de Saúde e Serviços (DASS) Campus Florianópolis Curso Técnico em Informática para Internet Depto Acadêmico de Saúde e Serviços (DASS) Campus Florianópolis Rede Escola Técnica Aberta do Brasil Programa nacional MEC (SEED/SETEC) - Decreto No.6301 de 12/12/2007

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR E DIMENSIONAMENTO DA CARGA HORÁRIA POR PERÍODO LETIVO (A CARGA HORÁRIA APRESENTADA NAS TABELAS REFEREM-SE À HORA AULA DE 50 MINUTOS)

MATRIZ CURRICULAR E DIMENSIONAMENTO DA CARGA HORÁRIA POR PERÍODO LETIVO (A CARGA HORÁRIA APRESENTADA NAS TABELAS REFEREM-SE À HORA AULA DE 50 MINUTOS) MATRIZ CURRICULAR E DIMENSIONAMENTO DA POR PERÍODO LETIVO (A APRESENTADA NAS TABELAS REFEREM-SE À HORA AULA DE 50 MINUTOS) PRIMEIRO SEMESTRE / 1 O ANO Leitura e Interpretação de Textos 2-40 Matemática

Leia mais

GRADUAÇÃO E PÓS-GRADUAÇÃO APRESENTAÇÃO E GRADE CURRICULAR DOS CURSOS

GRADUAÇÃO E PÓS-GRADUAÇÃO APRESENTAÇÃO E GRADE CURRICULAR DOS CURSOS GRADUAÇÃO E PÓS-GRADUAÇÃO APRESENTAÇÃO E GRADE CURRICULAR DOS CURSOS Graduação PROCESSOS GERENCIAIS 1.675 HORAS Prepara os estudantes para o empreendedorismo e para a gestão empresarial. Com foco nas tendências

Leia mais

A Prática Educativa na EAD

A Prática Educativa na EAD A Prática Educativa na EAD A Prática Educativa na EAD Experiências na tutoria em EAD Disciplina de Informática Educativa do curso de Pedagogia da Ufal nos pólos de Xingó, Viçosa e São José da Laje (2002-2004).

Leia mais

Portaria Inep nº 190 de 12 de julho de 2011 Publicada no Diário Oficial de 13 de julho de 2011, Seção 1, pág. 13

Portaria Inep nº 190 de 12 de julho de 2011 Publicada no Diário Oficial de 13 de julho de 2011, Seção 1, pág. 13 Portaria Inep nº 190 de 12 de julho de 2011 Publicada no Diário Oficial de 13 de julho de 2011, Seção 1, pág. 13 A Presidenta do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep),

Leia mais

PLANO DE ENSINO PRÉ-REQUISITOS: ENS

PLANO DE ENSINO PRÉ-REQUISITOS: ENS UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA UDESC CENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DO ALTO VALE DO ITAJAÍ CEAVI PLANO DE ENSINO DEPARTAMENTO: DSI Departamento de Sistema de Informação DISCIPLINA: Data Warehouse

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Habilitação: Bacharel em Sistemas de Informação Cálculo I - 90 6 Lógica - Programação I - 90 6 1º. Fundamentos de Sistemas de Informação - Metodologia da Pesquisa - 30 2 Comunicação Empresarial - 30 2

Leia mais

Prática: 80. PROFESSOR: José Alberto F. Rodrigues Filho. CARGA HORÁRIA SEMANAL: 4 Prática: 4

Prática: 80. PROFESSOR: José Alberto F. Rodrigues Filho. CARGA HORÁRIA SEMANAL: 4 Prática: 4 PLANO DE ENSINO Período Letivo: 1º Semestre de 2014 Faculdade de Tecnologia de Bragança Paulista CURSO: Tecnologia em Gestão da Tecnologia da Informação TURNO: Tarde / Noite DISCIPLINA: Projeto Interdisciplinar

Leia mais

MESTRADO E DOUTORADO EM ADMINISTRAÇÃO

MESTRADO E DOUTORADO EM ADMINISTRAÇÃO MESTRADO E DOUTORADO EM ADMINISTRAÇÃO A UNASUR UNIVERSIDAD AUTÓNOMA DEL SUR em parceria com a MASTER ASSESSORIA EDUCACIONAL criou o Cursos de Mestrado e Doutorado em Administração, os quais procuram enfatizar

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ PLANO DE ENSINO - 2º SEMESTRE 2011 Disciplina ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÕES GERENCIAIS Professor MSC. ADOLFO FRANCESCO DE OLIVEIRA COLARES Carga Horária Semanal Curso ADMINISTRAÇÃO Carga Horária

Leia mais

FATEC EaD TECNOLOGIA EM GESTÃO EMPRESARIAL PROJETO INTERDISCIPLINAR SÃO PAULO 2014

FATEC EaD TECNOLOGIA EM GESTÃO EMPRESARIAL PROJETO INTERDISCIPLINAR SÃO PAULO 2014 1 FATEC EaD TECNOLOGIA EM GESTÃO EMPRESARIAL PROJETO INTERDISCIPLINAR SÃO PAULO 2014 2 Sumário 1. Introdução... 3 2. Finalidade do Projeto Interdisciplinar... 3 3. Disciplinas Contempladas... 4 4. Material

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM SISTEMAS PARA INTERNET Introdução à Computação A disciplina apresenta a área da Computação como um todo, desde a história e a evolução dos computadores

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO DE FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA (FIC)

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO DE FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA (FIC) SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SERTÃO PERNAMBUCANO PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO E CULTURA PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO DE FORMAÇÃO INICIAL

Leia mais

Informações sobre o Curso de Administração

Informações sobre o Curso de Administração Objetivo Geral do Curso: Informações sobre o Curso de Administração Prover a sociedade de profissional dotado de senso crítico e comportamento ético-profissional qualificado. Um Administrador criativo,

Leia mais

ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO

ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO SOBRE O CURSO Com a revolução tecnológica, não é só o mundo que muda, mas a área de tecnologia também. O Engenheiro de Computação é um profissional fundamental para que essa evolução

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: Informação e Comunicação Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO CURSO: Sistemas de Informação FORMA/GRAU:( ) Integrado ( ) Subsequente ( ) Concomitante ( X ) Bacharelado ( ) Licenciatura ( ) Tecnólogo

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: Informação e Comunicação CURSO: Tecnólogo em Sistemas para Internet FORMA/GRAU:( )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO 1.ª SÉRIE 2.ª SÉRIE CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE (ÁREA: INFORMÁTICA)

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO 1.ª SÉRIE 2.ª SÉRIE CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE (ÁREA: INFORMÁTICA) MATRIZ CURRICULAR CURSO: GRADUAÇÃO: REGIME: DURAÇÃO: INTEGRALIZAÇÃO: CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE (ÁREA: ) TECNÓLOGO SERIADO ANUAL - NOTURNO 03 (TRÊS) ANOS LETIVOS MÍNIMO:

Leia mais

EMENTAS DO CURSO ADMINISTRAÇÃO INDUSTRIAL

EMENTAS DO CURSO ADMINISTRAÇÃO INDUSTRIAL EMENTAS DO CURSO ADMINISTRAÇÃO INDUSTRIAL EDA 1601 - INGLÊS INSTRUMENTAL I (2.0.0)2 English for Specific Purposes": introdução. Leitura e compreensão de texto: estratégias de leitura. Organização e partes

Leia mais

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Ensino Técnico. Qualificação: AUXILIAR ADMINISTRATIVO

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Ensino Técnico. Qualificação: AUXILIAR ADMINISTRATIVO Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico Etec PROFESSOR MASSUYUKI KAWANO Código: 136 Município: TUPÃ Eixo Tecnológico: GESTÃO E NEGÓCIO Habilitação Profissional: TÉCNICO EM ADMINISTRAÇÃO Qualificação:

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 CURSO: SISTEMAS DA INFORMAÇÃO MISSÃO DO CURSO Os avanços da ciência, a melhoria dos processos produtivos e a abertura de mercado, são exemplos de fatores que contribuíram

Leia mais

Universidade do Estado da Bahia UNEB Departamento de Ciências Exatas e da Terra - Campus I

Universidade do Estado da Bahia UNEB Departamento de Ciências Exatas e da Terra - Campus I Metodologia de Desenvolvimento de Sistemas II/CPD025 Conceitos orientação a objetos. Evolução das técnicas de modelagem orientadas a objetos. Estrutura da linguagem UML. Conceito de processo interativo

Leia mais

APRESENTAÇÃO DO PROJETO e-jovem

APRESENTAÇÃO DO PROJETO e-jovem APRESENTAÇÃO DO PROJETO e-jovem O Projeto e-jovem é uma iniciativa do Governo do Estado do Ceará, por meio da Secretaria da Educação SEDUC, cuja proposta visa oferecer formação em Tecnologia da Informação

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: Informação e Comunicação CURSO: Tecnologia em Sistemas para Internet FORMA/GRAU:( )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura

Leia mais

Ementário do Curso de Administração Grade 2010-2 1 Administração da Produção I Fase: Carga Horária: Créditos: Ementa:

Ementário do Curso de Administração Grade 2010-2 1 Administração da Produção I Fase: Carga Horária: Créditos: Ementa: 1 da Produção I Ementário do Curso de Introdução à administração da produção; estratégias para definição do sistema de produção; estratégias para o planejamento do arranjo físico; técnicas de organização,

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO. Curso: Informática Modalidade: Bacharelado Turno: Integral.

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO. Curso: Informática Modalidade: Bacharelado Turno: Integral. UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PLANO DE ENSINO - PERÍODO LETIVO/ANO 2007 ANO DO CURSO 4 o Curso: Informática Modalidade: Bacharelado Turno: Integral Centro: Centro de

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA EIXO TECNOLÓGICO: Gestão e Negócios Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO CURSO: FORMA/GRAU:( )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura ( ) tecnólogo MODALIDADE: ( ) Presencial

Leia mais

A formação do licenciado em matemática

A formação do licenciado em matemática A formação do licenciado em matemática VIANA,P.A. Sobral Matemática Universidade Estadual Vale do Acaraú 6 de agosto de 2011 paty.alvi@hotmail.com pré-prints da Sobral Matemática no.2011-02 Editor Tarcisio

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM SISTEMAS PARA INTERNET MATRIZ CURRICULAR

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM SISTEMAS PARA INTERNET MATRIZ CURRICULAR CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM SISTEMAS PARA INTERNET MATRIZ CURRICULAR 1º SEMESTRE P101 Desenvolvimento Web 80 CE05 CE06 P102 Língua Portuguesa 40 CG08 CG13 P103 Algoritmos e Lógica de Programação 80

Leia mais

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010 PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010 Curso: Administração Disciplina: Administração de Sistemas de Informação Carga Horária Semestral: 80 Semestre do Curso: 6 1 - Ementa (sumário, resumo) Sistemas de

Leia mais

GBC043 Sistemas de Banco de Dados (SBD) Plano de Curso. Ilmério Reis da Silva ilmerio@facom.ufu.br www.facom.ufu.br/~ilmerio/sbd UFU/FACOM

GBC043 Sistemas de Banco de Dados (SBD) Plano de Curso. Ilmério Reis da Silva ilmerio@facom.ufu.br www.facom.ufu.br/~ilmerio/sbd UFU/FACOM GBC043 Sistemas de Banco de Dados (SBD) Plano de Curso Ilmério Reis da Silva ilmerio@facom.ufu.br www.facom.ufu.br/~ilmerio/sbd UFU/FACOM Motivação/Justificativa Conteúdo fundamental para a Formação Tecnológica

Leia mais