Plano Anual de Atividades

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Plano Anual de Atividades"

Transcrição

1 Plano Anual de Atividades

2 O Agrupamento de Escolas André Soares tem por missão servir todos os alunos, formar cidadãos cada vez mais autónomos, responsáveis, críticos e solidários, competitivos, democrática e civicamente comprometidos, capazes de enfrentar e participar na construção de um futuro melhor. Queremos: Divulgar a missão, a visão e os valores expressos no projeto educativo do agrupamento, para que o envolvimento de todos, na organização escolar, seja uma realidade. Envolver todos os atores escolares e membros da comunidade educativa na inventariação dos problemas e partilha de responsabilidade na sua resolução. Manter, com as entidades representativas do meio social envolvente, um diálogo e colaboração permanentes, que permitam ao agrupamento, por um lado, mobilizar recursos para a realização das suas atividades e, por outro, reforçar os mecanismos para a sua integração na comunidade. Melhorar a comunicação com as famílias, potenciar a participação da família no percurso escolar dos alunos, promover a participação voluntária dos pais e encarregados de educação, potenciando a sua adesão a programas de envolvimento das famílias na vida da escola. Potenciar dispositivos para uma melhor e mais rigorosa divulgação da informação e da comunicação entre a comunidade escolar.

3 Proporcionar a continuidade dos projetos desenvolvidos nas duas unidades de apoio especializado de multideficiência e surdo cegueira. Oferecer atividades de apoio e reforço das aprendizagens a alunos em risco de insucesso ou alunos que pretendem melhorar o seu desempenho. Desenvolver projetos de acompanhamento e complemento pedagógico, numa lógica de articulação e sequencialidade das aprendizagens, que visem a excelência e a promoção do sucesso. Garantir o apoio a todos os alunos com Necessidades Educativas Especiais, de forma sistematizada e permanente mediante o desenvolvimento de projetos inovadores e empreendedores. Oferecer atividades extracurriculares de índole cultural e artística e na área das ciências experimentais, em parceria com outras entidades. Constituir equipas pedagógicas, permitindo um melhor planeamento e monitorização do processo de ensino-aprendizagem, facilitando a aplicação do princípio da ocupação plena dos tempos escolares e garantindo o acompanhamento da geração escolar. Instituir mecanismos de regulação dos resultados académicos dos alunos, nomeadamente através da construção e aplicação de instrumentos anuais de avaliação global. O plano plurianual e anual de atividades é o instrumento, por excelência, que congrega os esforços de todos os atores do processo educativo e promove a concretização do querer da comunidade! A Diretora Maria da Graça Moura

4 Finalidades do projeto educativo 1. Desenvolver nos alunos o gosto pela aprendizagem e o desejo de continuar a aprender ao longo da vida; 2. Desenvolver a responsabilização moral e a defesa do meio ambiente; 3. Assegurar a formação integral dos alunos nos diferentes ciclos e anos, tendo em conta os seus interesses e dificuldades; 4. Promover o sucesso educativo de todos, sem exceção, através de medidas concretas de acordo com as necessidades efetivas dos alunos; 5. Contribuir para a formação de cidadãos críticos, responsáveis e empenhados numa sociedade melhor; 6. Encorajar e permitir que os alunos desenvolvam as suas potencialidades em todas as componentes do currículo; 7. Preparar os alunos para os desafios da sociedade de informação e do conhecimento; 8. Promover a sequencialidade entre a educação Pré-Escolar, os três ciclos do ensino básico e destes com o ensino secundário, capitalizando as potencialidades das estruturas educativas do agrupamento e da implementação do projeto educativo;

5 9. Valorizar a participação dos encarregados de educação; 10. Promover práticas inclusivas de apoio e de acompanhamento de alunos com necessidades educativas especiais; 11. Valorizar as Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) como ferramenta fundamental para a aprendizagem na transversalidade do currículo; 12. Fomentar e valorizar o uso da Língua Portuguesa na transversalidade do currículo e em todos os espaços de interação escolar; 13. Promover práticas de interdisciplinaridade; 14. Promover a curiosidade científica e experimental, o desenvolvimento da imaginação, da criatividade e a tomada de decisões, tornando os alunos cidadãos empreendedores ao longo da vida; 15. Melhorar os índices e qualidade de sucesso escolar; 16. Educar para a saúde e qualidade de vida.

6 Dia a Dia Mês a mês...

7 se constrói o ano letivo 2013 / 2014

8 Atividade plurianual Setembro Abertura do Ano letivo

9 ABERTURA DO ANO LETIVO (PEAEAS: 1; 8; 9; 12; 15) data Iniciativa Promotores Público Alvo 4 Reunião geral de Pessoal Docente e não Docente 16,1 7,18, Reuniões de Pais e Encarregados educação de Receção aos alunos e Passagem de Testemunho 13 «ALeR+ para Vencer», oferta de livro para 1º e 5º ano Direção Educadoras, Professores titulares de turma e Diretores de Turma Educadoras, Professores titulares de turma, Diretores de Turma e Docentes de Educação Especial Biblioteca Escolar Educadoras, Professores, Assistentes Técnicos e Assistentes Operacionais Pais e Encarregados de educação Alunos caloiros da Educação Pré-Escolar, do 1º e do 5º ano Alunos 1º e 5º Ano

10 Atividade plurianual Outubro Mês das bibliotecas

11 MÊS DAS BIBLIOTECAS ESCOLARES Data Iniciativa Promotores Público Alvo Ao longo do mês Cartazes de promoção da BE Elaboração compilação textos e de 1,2,3,4 Eu tenho opinião Ao longo do mês/ano ALer+ em cada dia 7,8,9,11 Formação do Ao longo do mês utilizador Sei usar a biblioteca - questionário EV do 8º ano e Biblioteca escolar Professores de 1º ciclo e de português e Biblioteca escolar Biblioteca escolar Biblioteca escolar e docentes do 4º ano Biblioteca escolar Biblioteca escolar Alunos da EB André Soares Alunos do AEAS Alunos da EB André Soares Alunos do 4º ano Pré-escolar, 1º ciclo e 5º ano Alunos do 3º, 4º e 5º anos Ofertas da Escola: Clube de Culinária Clube de Cerâmica Desporto Escolar Oficina de Artes

12 Atividade plurianual Outubro Semana da Alimentação

13 SEMANA DA ALIMENTAÇÃO (PEAEAS: 1,5,6,8,12,13,16) Data Iniciativa Promotores Público Alvo 16 Festa da Fruta PES e Biblioteca Escolar Comunidade 14,15 e 16 Vem ouvir um conto e falar de alimentação Biblioteca Escolar, professores titulares de turma, professores de CN e PES. escolar da EBAS Alunos do 1º ciclo e do 5ºAno 14, 15 e 16 Alimentação saudável/investe em ti Biblioteca Escolar, + saúde, DT e PES Alunos do agrupamento 14, 15 e 16 Apresentação de 14, 15 e 16 trabalhos sobre alimentação saudável ALeR+ alimentação sobre 14, 15 e 16 Saber mais sobre a Importância das ervas aromáticas na alimentação saudável 14, 15, 16 Dramatizações, leituras de histórias; Exploração da roda dos alimentos PES + BE e Grupo de CN Alunos do Biblioteca escolar agrupamento Escola André Soares, EB1 do Carandá e CE do Fujacal PES, Biblioteca Escolar Alunos do 3º, 4º anos e alunos do 2º e 3º ciclo Pré escolar 14, 15, 16 Roda dos alimentos Gupo disciplinar de Ciências Naturais Alunos do pré escolar Alunos do 6ºano

14 Atividade plurianual Outubro Halloween

15 HALLOWEEN (PEAEAS:1,6,12,13) data Iniciativa Promotores Público Alvo 31 Baile Grupo Inglês do 3º CEB Alunos 9º ano 31 Vem ouvir um Conto do fantástico Sempre a Ler+ ALeR+ o fantástico Bibliotecas escolares Alunos do pré escolar e 1º ciclo Alunos das escolas com BE 31 a Saber mais sobre o Bibliotecas escolares e Alunos do 2º ciclo 8 halloween (concurso) grupo de inglês de 2º ciclo

16 Atividade Plurianual Novembro Viver o Magusto

17 VIVER O MAGUSTO (PEAEAS:1, 4, 5, 6, 14) data Iniciativa Promotores Público Alvo 11 Jogos tradicionais Fogueiras Coordenadores do pré escolar, 1º ciclo, de Escola e Associação de Pais. Comunidade educativa do pré-escolar e do 1º ciclo Trabalhos alusivos a quadra festiva. Educadoras e docentes de 1º ciclo Alunos do préescolar e 1º ciclo

18 Atividade Plurianual Dezembro Viver o Natal

19 VIVER O NATAL (PEAEAS:1; 3; 4; 5; 6; 7; 8; 9; 11; 12; 14; 15) data Iniciativa Promotores Público Alvo dezembro 12 Campanha de solidariedade para a Recolha de Alimentos Dia da Alegria 3 a 14 Vem ouvir um conto As imagens também se leem Grupo de EMRC Alunos do 2º e 3º ciclo Grupo de EMRC de DT do 5º ano Biblioteca Escolar 17 Festa de Natal Educadoras, Professores do 1º ciclo e das AEC dezembro A partir de 4 Concurso de postais de natal Grupo de Francês Alunos do 5º ano Alunos do préescolar, 1º e 2º ciclos Alunos do Pré- Escolar e do 1º ciclo Comunidade escolar Ceia de Natal Direção. Pessoal Docente e não docente do AEAS Decorações de Natal dezembro Exposição de Presépios (Casa dos Crivos) dezembro Escrita Criativa: elaboração de Contos de Natal 3 a 14 ALeR+ o Natal 3 a 14 Neste Natal, um poema vou oferecer dezembro Recolha de brinquedos usados Educadoras e professores 1º ciclo, ET, EV e Grupo de Educação Especial Grupo de Educação Tecnológica Grupo de Português do 2º ciclo Biblioteca escolar Professores titulares do 1º ano Todas as escolas Comunidade educativa 5º e 6º ano Alunos das escolas com BE Alunos das escolas com BE Alunos do 1º ano

20 Atividade Plurianual Janeiro Contar as Janeiras

21 CONTAR AS JANEIRAS (PEAEAS: 6, 12) data Iniciativa Promotores Público Alvo Ao longo do mês 6 janeiro Concurso de Leitura Grupo de Português do 3º ciclo Alunos do 3º ciclo Contar e cantar as janeiras - Leituras partilhadas Concurso concelhio de leitura Dia de los Reyes Magos Grupo de Português do 2º ciclo e Biblioteca Escolar, professores titulares de turma, educadores Biblioteca escolar e professores titulares de turma e de português de 2º ciclo Docente de Espanhol Alunos do pré escolar, 1º e 2º ciclo Alunos do 3º e 4º anos Alunos do 5º e 6º anos 7º H, 8º F, 9º D e 9º E

22 Atividade Plurianual Fevereiro Internet Segura

23 SEMANA DA INTERNET SEGURA (PEAEAS: 5;7;11) Data Iniciativa Promotores Público Alvo 10 a 14 Palestra: Vamos criar uma internet juntos melhor Biblioteca Escolar Alunos do 4º e 7º anos

24 Atividade Plurianual Fevereiro Semana dos Afetos

25 SEMANA DOS AFETOS (PEAES: 1,5,6,7,12,13,16) data Iniciativa Promotores Público Alvo 10 a 14 Concurso e exposição de postais de cartões 10 a 14 Palestra «Violência no Namoro» 10 a 14 O Amor que vem nos Poemas 10 a 14 ALeR+ o amor 10 a 14 Marcadores apaixonados (Concurso) Mural dos Afetos 10 a 14 Troca de mensagens alusivas aos valores Grupo de Inglês do 2º ciclo, Grupo de francês e BE Alunos EB André Soares PES Alunos do 9º Biblioteca Escolar PES e Biblioteca Escolar Professores de turma titulares Ano Alunos das escolas com biblioteca Alunos do AEAS Alunos do 1º ano

26 Atividade Plurianual Março Viver o Carnaval

27 VIVER O CARNAVAL (PEAEAS: 1, 6, 9) data Iniciativa Promotores Público Alvo 28 Desfiles e Concursos Coordenadores de Escola Comunidade educativa do de Trajes alusivos ao Pré-Escolar e do 1º ciclo Carnaval

28 Atividade Plurianual Março Semana da leitura

29 SEMANA DA LEITURA (PEAEAS: 2, 13, 14, 16) data Iniciativa Promotores Público Alvo 17 a 21 Planificação específica 17 a 21 Concurso de escrita: criar um texto com o tema «A língua» Departamento de Línguas, Biblioteca Escolar, Coordenações de Ano e Coordenadores estabelecimento. de Grupo de Português do 2º ciclo Comunidade educativa Alunos do 2º ciclo 17 a 21 Feira do livro Coordenadores de estabelecimento e biblioteca escolar Comunidade educativa das escolas de 1º ciclo 17 a 21 O teatro vai ao Educadoras Comunidade escolar Jardim 17 a 21 A Ler+ todos os dias Professores de Física e Alunos do 8º ano Química e alunos do 8ºA e 8ºH 17 a 21 Exposição de marcadores Professores de Física e Alunos do 3º ciclo de livros As palavras e a Ciência Química 21 Chá e Poesia Biblioteca Escolar Comunidade Educativa

30 Atividade Plurianual Abril Viver a Páscoa

31 VIVER A PÁSCOA (PEAEAS: 5, 6, 9) Data Iniciativa Promotores Público Alvo 4 Lanche de EB1/JI de São Lázaro Alunos do Pré-Escolar Partilha e do 1º ciclo das escolas de S. Lázaro Final 2º periodo Jornais Escolas Tradições Páscoa das da Coordenações de Estabelecimento Educadoras e professores titula- Alunos do Pré-Escolar e do 1º ciclo Alunos do Pré-escolar e do 1º ciclo res

32 Atividade Plurianual Maio Viver o AEAS

33 VIVER O AEAS (PEAEAS:1,2,4,5,6,7,9,11,13) data Iniciativa Promotores Público Alvo 2 Ao encontro de André Soares DEP CSH Comunidade escolar Palestra enquadrada em pequenas demonstrações da vida quotidiana bracarense no tempo de André Soares 21 «Um olhar a revelar»- exposição Departamento CSH/ Alunos do 9º ano fotográfica e colóquio Professores de EMRC DELF SCOLAIRE Grupo de Francês Alunos do 8º e do 9º Ano Sarau musical Grupo de Educação Comunidade educativa Musical e Compª Música Final do concurso de Flautas de Bisel Grupo de Educação Musical Alunos do 2º CEB Concurso de Leitura «O Dia do Terramoto» BEAS e Grupo de HGP Alunos do 6º ano 22 Concurso de Leitura «Uma viagem no tempo dos castelos» BEAS e Grupo de HGP Entrega de prémios Biblioteca escolar Alunos Alunos do 5º ano Mostra educativa e formativa com Expo-Feira de profissões Palestra Serviços de Psicologia, Equipa pedagógica, formandos do CEF- AFC e Direção Serviços de Psicologia e Direção Alunos do 9º Ano e CEF-AFC Exposição de trabalhos dos alunos EV e ET (2º ciclo) Comunidade Educativa Exposição de trabalhos: Braga, Cidade Educadora educadoras Comunidade educativa

34

35 VIVER O AEAS data Iniciativa Promotores Público Alvo Bingo matemático Professores de Alunos do 7º e Matemática 8º ano (3º ciclo) Matquiz Sensores de movimento Torneio do jogo do Moinho/Ouri Professores de Matemática (3º ciclo) Professores de Matemática (3º ciclo) Professores de Matemática (3º ciclo) Alunos do 9º ano Alunos do 3º ciclo Alunos do 3º ciclo 22 Concurso de contrução de modelos do Sistema Solar Professores de FQ Alunos do 7º ano Concurso de modelos moleculares Professores de FQ Alunos do 8º e 9º ano Concurso de instrumentos Professores de FQ Alunos do 8º ano A ciência dos pequeninos Professores de FQ Alunos do pré escolar Atividades experimentais Exposições CN 2º e 3º ciclo Comunidade educativa

36 VIVER O AEAS data Iniciativa Promotores Público Alvo Uma viagem pela Europa - Grupo de Geografia Alunos do 3º Atividade lúdica com jogo CEB interativo As Ciências Sociais e Humanas em acção - exposição de trabalhos realizados ao longo do ano Departamento CSH Comunidade escolar da EB André Soares Karaoke das línguas Departamento de línguas Comunidade escolar 22 Homenagem aos aposentados Direção Docentes e Assistentes Operacionais aposentados Jantar de Agrupamento Direção Docentes, AO e Aposentados Laboratório aberto Professores do Grupo de CFQ Concurso de soletração Departamento de Línguas Comunidade escolar Comunidade escolar Torneio de futebol Grupos Disciplinares Educação Física Alunos de 5º ano

37 Atividade Plurianual Junho Encerramento do Ano Letivo

38 ENCERRAMENTO DO ANO LETIVO Iniciativa Promotores Público Alvo Dia Mundial da Criança Jardins e Escolas do AEAS e Autarquia (CMB) Alunos do Pré-Escolar e 1º ciclo Festa de Finalistas Viver o São João Coordenação de Estabelecimento e Grupo de Inglês Direção Comunidade educativa do Pré-Escolar e 1º ciclo Finalistas do Pré-Escolar, do 4º e 9º. Docentes e assistentes no ativo e aposentados

39 Aprender com a Biblioteca Escolar (PEAEAS:1,3,5,7,11,12,15) Iniciativa Promotores Público Alvo Saber Fazer um à maneira Alunos do 5º ano Saber fazer uma apresentação em PPT Oficina de leitura em voz alta Alunos do 6º ano Oficina de escrita criativa Ler+ para ler melhor (Tutoria de leitura) Educação financeira Literacia da leitura Literacia da informação Biblioteca Escolar Alunos do 2º e 3º ciclo mediante inscrição Literacia dos média

40 Participar é o que está a dar! (PEAEAS:1, 4, 5, 6, 14) data Iniciativa Promotores Público Alvo 18 de Ao longo do ano Ao longo do ano Final 1ºP Final do 2ºP 2º 1º setembro período período Dia dos Jovens de S. Lázaro Junta de Freguesia Problema do mês Professores de Matemática 3º Bibliomat Jogos na biblioteca ciclo Professores de Matemática 3º ciclo Torneio do Jogo do 24 Professores de Matemática 3º ciclo Torneio de Xadrez Professores de Matemática 3º Concurso de ilustração Concurso de escrita Conto de Natal Concurso literário Feira do Livro Braga 2013 ciclo Biblioteca escolar e docentes de EV Biblioteca E BLCS Biblioteca, docentes de Português e professores titulares de turma Alunos do AEAS Alunos do 3º ciclo Alunos do 3º ciclo Alunos do 3º ciclo Alunos do 3º ciclo Alunos do 1º, 2º, 3º ciclos

41 POR MAIS DESPORTO Data Iniciativa Promotores Público Alvo 7 a 11 de outubro Torneio de divulgação de todas as modalidades do desporto escolar 17 dezembro Torneio de Basquetebol 3º Ciclo 24 de janeiro Corta-mato 2 de abril Torneio de Voleibol 3º Ciclo Atuação/Divulgação- Grupo de cordas nas escolas do 1º ciclo 5 junho Dia desportivo na praia com o 6º ano Grupos disciplinares de Educação Física Desporto escolar Grupos disciplinares de Educação Física Alunos da EB23 André Soares

42 POR MAIS CULTURA (PEAEAS: 1,2,7,9,11) Data Iniciativa Promotores Público Alvo 26 setembro Dia Europeu das Línguas Departamento de Línguas Alunos da Escola EB2,3 André Soares 29 novembro a 8 de dezembro 3 a 7 de fevereiro Feira do livro de Braga Biblioteca Escolar Comunidade Escolar La Fête des crepes/ La Chandeleur Grupo disciplinar de Francês. Alunos do 3º ciclo 20 a 24 de março Março e abril (25 de abril) Dia Internacional da Francofonia Exposição de trabalhos Cinema Música Gastronomia francesa Concurso sobre civilização francesa Livro digital sobre o Estado Novo. Questionário on-line sobre o 25 de abril. Vem ouvir um conto «O tesouro» de Manuel António Pina. 8 maio Workshop de Línguas Estrangeiras Grupo disciplinar de Francês. Grupo Disciplinar de HGP, Biblioteca Escolar Departamento de Línguas Alunos do 3º ciclo Alunos do 6º ano da Escola EB2,3 André Soares Comunidade escolar 9 maio À descoberta da Europa - Comemoração do dia da Europa Exposição de cartazes, panfletos e desdobráveis Grupo Disciplinar de Geografia maio Braga Romana Professores titulares de turma, encarregados de educação, Grupo de Educação Tecnológica, História. maio Sessão de sensibilização à Língua Alemã Docente de Alemão Alunos do 3º ciclo da Escola EB2,3 André Soares Alunos da EB1/JI de São Lázaro, do 3º Ciclo. Alunos de 6º ano

43 AGRUPAMENTO ALER+ (PEAEAS:1, 3, 5, 6, 7,9, 10,11,12,14,15) Iniciativa Promotores Público Alvo Concurso de Leitura Grupo de Português do 3º ciclo Alunos do 3º ciclo Concurso de Leitura Concelhio Serões de Leitura Encontro com escritores Encontro com contadores de histórias Leituras em Família Leituras partilhadas Leitura orientada Exposições bibliográficas ALeR+ Apanhados a Ler Sempre a Ler ALeR+ ALeR+ escritores de língua portuguesa A poesia é o melhor remédio Leitura Vai e vem Já sei ler Biblioteca Escolar e professores titulares de Turma e de Português Biblioteca e Diretores de turma Biblioteca Escolar e professores titulares de Turma e de Língua portuguesa Biblioteca Escolar e professores titulares de Turma e Educadoras de Infância Biblioteca Escolar e professores titulares de turma Biblioteca Escolar e professores titulares de turma e de português Biblioteca Escolar e professores titulares de turma e de português Biblioteca Escolar Biblioteca escolar e BLCS Biblioteca Escolar e educadoras Biblioteca Escolar e docentes de 1º ciclo Biblioteca Escolar e docentes Saber mais sobre o que se lê Para ser diferente Biblioteca Escolar vamos à biblioteca escolar Eu li e gostei! Bibliotecaescolar e docentes titulares de turma e professores de português Alunos do 3º, 4º, 5º, e 6º ano Comunidade educativa Alunos do 3º, 4º do 1º ciclo Alunos da Educação Pré- Escolar, do1º e do 2º ano Alunos da EB23 André Soares, EB1/JI de Ponte Pedrinha e S- Lázaro Comunidade Escolar Alunos interessados Comunidade Escolar Da fonte correm Docentes Alunos do 1º ciclo e JI

44 histórias

45 29 novembro 3ª semana de fevereiro VISITAS DE ESTUDO Iniciativa Promotores Público Alvo Visita à escola da música Coordenação do 2º Ano Alunos do 2º Ano Ao encontro de André Soares - Visita aos edifícios projetados por André Soares em Braga e construção de um roteiro pelos alunos Professores de História Alunos do 6º e 8ºano Visitas de estudo (a definir) J. I. de Ponte Pedrinha Alunos do JI de Ponte Pedrinha Ida ao teatro Coordenação do 1º ano Alunos do 1º ano maio junho Ida ao Teatro Grupo disciplinar do 3º ciclo Alunos do 7º e do 9º ano Visita à Quinta Pedagógica Autarquia Alunos do 2º Ano Parque Biológico V. N. Gaia Centro Ciência Viva Docentes de Ciências Naturais Alunos do 5º ano Alunos do 6º ano Hora do Conto BLCS Alunos do 2º ano Visita de Estudo Coordenação do CEF-AFC Formandos do CEF- AFC Viva a natureza!, com colóquio «Educação Ambiental numa perspetiva cristã» Ser Plural, com colóquio «Todos diferentes, todos iguais!», Grupo de EMRC 5º e 6º ano Alunos do 7º ano. junho Aventura, com colóquio Alunos do 8º e 9º «Construir o futuro» ano. Visita a Guimarães Coordenação do 4º ano. Alunos do 4º ano. Viagem de finalistas Professores titulares do 4º ano e associação de pais Alunos do 4º ano (Fujacal)

46 A construção de um ano

47 faz-se com todos!

48 As unidades especializadas em multideficiência constituem um recurso pedagógico especializado dos agrupamentos de escolas destinadas aos alunos com multideficiência que visam a sua participação no processo de aprendizagem e participação de experiências de inclusão. São estruturas integradas nos estabelecimentos de referência na disponibilização, em complemento da modalidade geral de educação escolar, de competências para a educação especial, incluindo metodologias e estratégias de intervenção interdisciplinares e transdisciplinares. Unidade de Apoio Especializado Um sonho tornado realidade, há cinco anos atrás, com a Unidade de Apoio Especializado 1 (UAE1) e agora com a Unidade de Apoio Especializado 2 (UAE 2) que passará a funcionar na escola sede do agrupamento. Desta forma lutamos contra a Exclusão e, cada vez mais, sentimos a Deficiência por dentro, alargando a nossa base de apoio para uma reflexão sobre as problemáticas e dificuldades constantes com que se debatem os nossos alunos e as suas famílias. Neste quinto ano de existência celebramos a criação da UAE 2 que será mais um desafio do agrupamento e de todos que diretamente ou indiretamente estão ligados a esta valência. Continuaremos com as atividades ricas em estímulos motores, sensoriais (visão/audição), emocionais e cognitivos.

49 U A E Unidade de Apoio Especializado de S. Lázaro No âmbito do projeto CRI, as UAE 1 e 2 usufruem do apoio de uma equipa constituída por uma Terapeuta Ocupacional, uma Terapeuta da Fala e uma Fisioterapeuta, que trabalham em articulação com os docentes e as famílias das crianças. Continuamos a possibilitar a todos os alunos diversas terapias que lhes proporcionam bem-estar e efeitos terapêuticos bastante benéficos, destacando a Hidroterapia, em que a estimulação se faz através de meio aquático; Snoezelen que permite que crianças com dificuldades, deficiências ou outras limitações, possam usufruir da estimulação sensorial; Hipoterapia, Musicoterapia e a Risoterapia. Estas unidades constituem respostas educativas especializadas desenvolvidas, no agrupamento, onde concentramos um grupo de alunos com multideficiência, oferecendo meios humanos e materiais eficazes e adequados.

50 SERVIÇO DE PSICOLOGIA SERVIÇO DE PSICOLOGIA Responsável O Serviço de Psicologia do Agrupamento de Escolas de André Soares dispõe, em termos de recursos humanos, de uma psicóloga afeta a um horário de 17, 5 horas semanais. Desenvolve a sua atuação no Gabinete de Informação e Apoio ao Aluno (GIAA) localizado na sede do agrupamento (pavilhão desportivo) (terça feira E quarta feira) e nos estabelecimentos de 1º ciclo e jardim de infância (sexta feira no período da tarde). Funcionamento do Serviço Desenvolve atividades diversificadas, com base em atribuições e competências legais, em contexto escolar específico, mediante o levantamento de necessidades e de acordo com uma planificação que integra o Plano Anual de Atividades do Agrupamento. No que concerne às principais atividades a desenvolver pelo Serviço de Psicologia, apresenta-se de uma forma sintética os principais domínios de atuação.

51 Descrição e Objetivos do Gabinete de Psicologia - Promover atividades específicas de informação, aconselhamento e orientação escolar e profissional dirigidas a todos os alunos do 9º ano e alunos orientados para percursos formativos diversificados; - Acompanhar alunos com insucesso escolar e em risco de abandono escolar precoce; - Prestar apoio de natureza psicológica e psicopedagógica, individual e em grupo, a alunos sinalizados (mediante procedimentos específicos), que revelem dificuldades emocionais, comportamentais e/ou de aprendizagem; - Contribuir para a deteção, avaliação e acompanhamento de alunos com NEE (Decreto-Lei nº 3/2008); - Colaborar no apoio prestado aos alunos com dificuldades de aprendizagem e em risco de retenção escolar (Despacho Normativo 24- A/2012 de 6 de dezembro); - Contribuir para a melhoria do comportamento o dos alunos e para a sua integração na vida escolar, promovendo a cooperação entre professores, pessoal não docente, pais e encarregados de educação, em articulação com recursos da comunidade (Lei 51/2012 de 5 de dezembro); - Prestar apoio no desenvolvimento de projetos do agrupamento, nomeadamente: programa de educação para a saúde; projeto + saúde ; projeto + futuro ; programa de desenvolvimento das aptidões para a aprendizagem escolar; - Colaborar na intervenção em rede dos recursos da comunidade educativa, do sistema de saúde e de ação social.

52 Estabelecimento Prisional de Braga Esta parceria/oferta pedagógica tem como principal objetivo, o seguinte: Preparar a reinserção social dos reclusos, desde a sua entrada no Estabelecimento Prisional até à data da sua libertação; Diminuir o número de analfabetos incentivando à descoberta de novos horizontes escolares e profissionais; Promover o desenvolvimento pessoal e social dos reclusos, no que se refere à iniciativa, autonomia, espírito crítico e participação activa; Sensibilizar e fomentar a criação de hábitos de trabalho, cumprimento de horários e gestão dos tempos livres; Aproximar, o mais possível, a vida privada de liberdade à vida do cidadão comum; Promover formação profissional para melhor integração laboral futura; Promover uma consciência cívica, com o intuito de formar cidadãos conscientes e respeitadores das normas e regras sociais; Estimular o gosto pelos livros e fomentar hábitos de leitura; Fomentar a capacidade de pesquisa em registos bibliográficos; Desenvolver a capacidade de discernimento necessária para a utilização dos meios de comunicação social e a interpretação das diversas mensagens dirigidas pela sociedade ao Homem contemporâneo; Desenvolver competências que levem ao aprender a aprender.

53 Estas atividades estão inseridas no plano de atividades, da responsabilidade do Agrupamento e do EP e, pelas características da população a que se destinam e do meio que servem, sofrem constantes alterações e adequações, sempre tendo em vista facilitar aos reclusos uma reintegração bem sucedida como cidadãos dignos da comunidade a que pertencem.

54 Curso de Educação e Formação de Apoio Familiar e à Comunidade Considerando a escola como um espaço singular no que concerne à diversidade social e cultural, e a heterogeneidade de fatores referentes à motivação, interesse e capacidade de aprendizagem dos alunos, o Agrupamento André Soares promove o combate ao abandono escolar precoce, e implementação de medidas potenciadoras de formação enquadradas na escolaridade obrigatória de 12 anos, com recurso a estratégias dirigidas às especificidades dos alunos. Assim, o Agrupamento tem implementado, ao longo dos últimos anos, diversas medidas no âmbito da diversificação da oferta educativa. O Agrupamento desenvolve, desde o ano letivo 2007/2008, os Cursos de Educação e Formação (CEF), nível 2, tipo 2 e tipo3, nos domínios: Instalação e operação de sistemas informáticos; Apoio familiar e à comunidade e Práticas Técnico-comerciais (Despacho Conjunto nº453/2004 de 27 de Julho, com retificação nº 1673/2004 de 7 de Setembro).

55 Os Cursos de Educação e Formação, objetivam dar respostas às necessidades educativas e formativas dos jovens, potenciando o sucesso educativo mediante um modelo de formação com maior componente teórico-prática e mais consentâneo com os interesses e expectativas dos alunos integrados. No presente ano letivo o Agrupamento, desenvolve e implementa o primeiro ano do curso de educação e formação (tipo 2,nível 2) no domínio de Apoio Familiar e à Comunidade. Perfil de saída: O assistente familiar e de apoio à comunidade é o profissional que realiza de forma autónoma, ou sob orientação de um técnico especializado, tarefas básicas de cuidados humanos necessárias a clientes/ utilizadores no domicílio e/ou em situação de internamento ou semi-internamento em contexto institucional.

56 Com projetos

57 se constrói o futuro!

58 Todos juntos podemos ler Introdução As bibliotecas escolares têm vindo a assumir um papel central enquanto recurso privilegiado das escolas no domínio da literacia, procurando que todos os alunos tenham acesso a livros e a tecnologias de informação e comunicação. Contudo, face à crescente inclusão de alunos com necessidades educativas especiais nas escolas do ensino regular, veem-se hoje confrontadas com a imprescindibilidade de responder a uma população escolar com competências significativamente diversas e que requer, em muitas situações, meios tecnológicos diferenciados de acesso à leitura. Criar bibliotecas escolares inclusivas, que proporcionem reais oportunidades de leitura para todos os alunos, é talvez um dos maiores desafios colocado às bibliotecas que se pretendem assumir como espaço de excelência para o desenvolvimento da literacia e como garante da igualdade de oportunidades. Neste seguimento, em outubro, efetuamos candidatura ao projeto Todos Juntos Podemos Ler e fomos seleccionados para durante o ano letivo de desenvolvermos as ações previstas no projeto.

59 Finalidade Promover o sucesso escolar criando oportunidades de leitura para TODOS os alunos, incluindo os que apresentam necessidades educativas especiais. Objetivos Dotar as bibliotecas escolares de recursos adequados, em diferentes formatos acessíveis aos alunos com necessidades educativas especiais; Desenvolver boas práticas de promoção da leitura, tendo em conta as capacidades e necessidades individuais dos alunos. Produtos Criação de um kit de recursos para o desenvolvimento de práticas inclusivas nas bibliotecas escolares que inclua: (i) livros e software educativo, (ii) tecnologias de apoio; Criação na Web de um espaço de partilha de estratégias, atividades e materiais entre as bibliotecas escolares; Divulgação Web e/ou em formato impresso (folheto, caderno, outro), das boas práticas implementadas; Divulgação do projeto em sessões públicas. Público alvo Alunos referenciados com Necessidades Educativas Especiais, a frequentar o jardim de Infancia, 1º, 2º e 3º ciclos do agrupamento. Pomotores Professores da Educação Especial e professores bibliotecários.

60 Desporto Escolar O que é o DESPORTO ESCOLAR? O Desporto Escolar visa a promoção da saúde e condição física, a aquisição de hábitos e condutas motoras e o entendimento do desporto como factor de cultura, estimulando sentimentos de solidariedade, cooperação, autonomia e criatividade, devendo ser fomentada a sua gestão pelos estudantes praticantes, salvaguardando-se a orientação por profissionais qualificados. De acordo com o estabelecido no programa do Desporto Escolar e tendo em conta o grande incremento e interesse pela prática desportiva, a Escola E. B. 2,3 André Soares irá, este ano lectivo , ter como oferta extracurricular as seguintes modalidades: Andebol (masculino:infantis B e iniciados) Basquetebol (masculino iniciados ) Voleibol (Feminino Infanil e iniciados) Badminton (Todos/Mistos Infantis e iniciados) Cordas (todos/mistos) PROJECTOS INERENTES AO DESPORTO ESCOLAR 2013/2014 GIRA VOLEI COMPAL AIR 3X3 CORTA MATO (FASE ESCOLA) CORTA MATO (FASE DISTRITAL) No âmbito das Atividades previstas para estes projectos, as concentrações regionais, que pretendem ser um encontro de Aprendizagens/Aperfeiçoamento para os alunos que mais se evidenciaram na fase de apuramento, irá ser feita na nossa Escola (Fase Escola). Estas Atividades estão inseridas no âmbito da parceria entre as diversas Federações e o Ministério da Educação/Direcção Geral de Inovação e Desenvolvimento Curricular/ Desporto Escola Público-alvo: alunos do AEAS Coordenadora do projeto: Professora Anabela Bastos

61

62 A Horta do Fujacal A criação deste espaço vai permitir às crianças um contacto mais direto com a natureza (trabalhada), estimulando a aprendizagem ativa e a responsabilidade, numa melhor consciência ecológica. Objetivos específicos Estimular a curiosidade infantil pelos fenómenos naturais; Desenvolver capacidades de observação, organização e registo; Instigar a capacidade de trabalho cooperativo; Promover o uso de novas tecnologias da comunicação em educação; Promover práticas que desenvolvam a educação financeira; Promover práticas que desenvolvam a educação do consumidor; Promover a prática do voluntariado.

63 Cronograma /Atividades Preparação do terreno Pesquisas documentais sobre os produtos a semear (utilização de suportes de leitura diversificados: dicionários, enciclopédias, internet, informações de especialistas) Realização de trabalhos na horta (semear, regar, mondar, colher); Observação e registo (medição do crescimento da plantas, da temperatura e humidade); Organização e tratamento da informação recolhida (textos, desenhos, cartazes, gráficos, enciclopédia, fotografias, vídeos inserir no blog da nossa escola); Divulgação do projeto à comunidade (pela participação das famílias, através do jornal da escola, blog da escola, etc.) Distribuição dos produtos a uma instituição de solidariedade social. Público-alvo: alunos do Centro Escolar do Fujacal (Pré-escolar e 1º ciclo) Coordenadora do projeto: Professora Ana Paula Santos

64 Conhecer a Cidade Este projecto surge no âmbito do projecto Nacional Conhecer a Cidade, promovido pela RBE e em parceria com a Ordem dos Arquitetos e, basicamente, pretende que os alunos do 5º ano em OC (+ Cidade) trabalhem alguns conteúdos ligados a André Soares, patrono do Agrupamento e à sua obra e que os alunos do 6º e 8º ano trabalhem os conteúdos programáticos da disciplina de HGP e História relacionados com a arte barroca, enfatizando a obra de André Soares em Braga. Objetivos específicos Valorizar o património histórico e cultural urbano bracarense junto dos alunos; Permitir o contacto dos alunos com os principais espaços históricos de Braga que articulem com conteúdos dos currículos e/ou projectos curriculares de turma; Conhecer as principais caraterísticas da arte barroca de André Soares; Potenciar o manuseamento de publicações e fontes escritas sobre o património bracarense, que constituem pilares do desenvolvimento e da consolidação das aprendizagens; Desenvolver as literacias de informação; Envolver a comunidade educativa em geral e a família em particular nas atividades da escola; Fomentar o gosto, nos alunos, pela preservação do património histórico bracarense, a partir do conhecimento do mesmo. Criar um site, alojado na página do Agrupamento, de forma a divulgar todo o desenvolvimento do projeto, os materiais produzidos, assim como disponibilizar e dinamizar alguns mecanismos de interação para a comunidade escolar e local.

65 Público-alvo Alunos do 5º ano e 8º ano Equipa responsável Coordenadora das bibliotecas escolares, Diretores de Turma que aderirem ao projeto; professores de HGP que têm turmas do 6ºano; professores de História do 3º ciclo que têm turmas do 8º ano. Cronograma /Atividades 1º período Elaborar biografias do arquiteto André Soares; apresentar/divulgar os trabalhos realizados 2º período Conhecer a obra de André Soares na cidade de Braga; visitas de estudo / apresentar/divulgar os trabalhos realizados 3º período Elaborar um circuito turístico em torno da obra de André Soares; convidar os pais da turma e num, fim de semana, percorrer o circuito turístico elaborado pela turma; organizar uma palestra sobre o barroco bracarense, integrada em momentos de recriação de aspetos da vida quotidiana em Braga no tempo de André Soares, para a comunidade escolar.

66 Projeto Escola ALer+ O Agrupamento de Escolas André Soares desenvolve, desde 2008, um projeto de leitura, com acompanhamento ténico e financeiro do Plano Nacional de Leitura e da Rede de Bibliotecas Escolares. Todas as atividades seguem como princípio uintes linhas orientadoras: Colocar o prazer de ler no centro dos esforços da escola, para elevar os níveis de aprendizagem e o sucesso dos alunos. Envolver na promoção da leitura todos os elementos da comunidade escolar: professores, funcionários, pais, bibliotecários, animadores, autarcas, etc... Trabalhar em parceria com as famílias, para estimular a leitura em casa. Estabelecer relações com a comunidade local e com outras escolas, articulando esforços na promoção do prazer de ler. Assegurar o máximo de visibilidade à leitura em contexto escolar. Partilhar boas práticas com as escolas e bibliotecas do projecto aler+ No presente ano lectivo, queremos que toda a comunidade escolar dê continuidade ao slogan: Estamos aler+ e, para isso, pensamos num conjunto de Atividades/iniciativas específicas para conseguir envolver e contar com o apoio dos pais e comunidade na formação de mais e melhores leitores. Público-alvo: envolve a comunidade educativa do AEAS Coordenadora do projeto: Professora Regina Campos

67

68 ALer+ Compreender melhor Sendo o Agrupamento André Soares uma escola aler+, foi com muita satisfação que aceitamos o convite das investigadoras e autoras para o desenvolvimento do programa Aprender a Compreender. Do Saber... Ao Saber Fazer, de Fernanda Leopoldina Viana, Iolanda da Silva Ribeiro, Ilda Fernandes, Albertina Ferreira, Irene Cadime, Susana Gomes, Soraia Mendonça, Lúcia Pereira e Catarina Leitão. Temática e aplicação O programa Aprender a compreender. Do saber ao saber fazer foi desenhado para responder à necessidade de organizar um conjunto de Atividades que permitisse o ensino explícito da compreensão leitora. É um programa de cariz marcadamente desenvolvimental, tendo como finalidade última elevar os níveis de compreensão dos alunos, meta que não se circunscreve a alunos com dificuldades de aprendizagem, com talentos excepcionais, ou outras classificações que possam ser consideradas.

69 Destinatários O programa Aprender a compreender. Do saber ao saber fazer, vai ser desenvolvido nas turmas de 6º ano, inserido no horário da disciplina de Português ou em Apoio ao Estudo. Objectivos gerais do Programa a) o ensino explícito da compreensão leitora; b) o desenvolvimento das competências de compreensão leitora; c) o desenvolvimento de estratégias de metacompreensão. Definiram-se como objectivos específicos do programa os que contemplam os descritores de desempenho propostos por Sim-Sim e Viana (2007), em articulação com as orientações da investigação sobre o ensino explícito da compreensão leitora e as do Plano Nacional de Leitura.

70 Heróis da fruta Lanche Escolar saudável O projeto «Heróis da Fruta Lanche Escolar Saudável» visa combater a obesidade infantil e restantes doenças associadas. É uma iniciativa de âmbito nacional promovida pela APCOI Associação Portuguesa Contra a Obesidade Infantil que inclui um programa motivacional de educação para a saúde desenhado para motivar as crianças portuguesas até aos 10 anos a ingerir diariamente mais fruta no lanche escolar, sendo que o atual consumo se situa significativamente abaixo do recomendado. O Projeto é um modelo pedagógico que pretende criar impacto junto das crianças, aumentando o seu conhecimento sobre escolhas alimentares saudáveis de forma que haja aprendizagem e tomada de consciência, por alunos e encarregados de educação, dos benefícios do consumo de fruta.

71 Público-alvo: envolve todos os alunos do pré-escolar e 1º ciclo Coordenador do projeto: Professor Manuel Matos

72 Voluntariado de leitura A leitura é um bem essencial e indispensável a todos os cidadãos. Para aprender e dominar a leitura, são precisos esforço e persistência, podendo muitas das dificuldades ou falta de oportunidades dos jovens para a exercitar e adquirir o gosto pela leitura ser ultrapassadas através de um acompanhamento e apoio personalizados. O voluntariado de leitura pretende responder a estas necessidades. Está hoje demonstrado que a mediação de voluntários no contacto de crianças e jovens com livros suscita o prazer de ler, desenvolve a literacia e contribui para elevar os resultados da aprendizagem. Os voluntários de leitura são pessoas que vêm à escola e que disponibilizam generosamente algum do seu tempo para estes objetivos. Objetivos gerais Contribuir para a formação de alunos leitores Elevar os níveis de literacia nos alunos Equipa responsável Equipa das bibliotecas escolares

73 Objetivos específicos Potenciar o contacto com os livros; Criar o prazer de ler; Desenvolver competências de leitura (literacia). Cronograma 1 vez por semana/45minutos Atividades Leitura em voz alta para grupos de crianças, jovens, adultos e idosos, seguida de diálogo sobre os livros; Leitura a par com uma ou duas crianças, incentivando-as a ler, e conversar sobre o que leem; Apresentação de livros; Animação e dramatização de histórias; Apoio à Semana da leitura, a festas e comemorações diversas; Apoio à realização de concursos e jogos de leitura; Apoio a visitas de escritores e ilustradores; Apoio à organização de feiras do livro; Apoio à realização de encontros e palestras; Apoio a outras atividades do PAA da Biblioteca.

74 Parlamento dos Jovens O Parlamento dos Jovens traz novamente o debate democrático à EB 2,3 André Soares. Os alunos dos 2º e 3ºciclos vão debater neste ano letivo o tema DROGAS evitar e enfrentar as dependências. Este projeto é uma iniciativa da Assembleia da República e do Ministério da Educação Objectivos: PARTICIPAÇÃO CÌVICA CIDADANIA - Educar para a cidadania, estimulando o gosto pela participação cívica e política - Incentivar a reflexão sobre um tema e a participação num processo eleitoral - Estimular a capacidade de expressão e argumentação - Promover o debate democrático, segundo as regras parlamentares - Conhecer a Assembleia da República e o exercício do mandato de Deputado

75 Etapas do programa: 1. Debate 2. Campanha eleitoral e eleições 3. Sessão Escolar 4. Sessão Distrital 5. Sessão Nacional do Parlamento dos Jovens Fases do Processo: 1ª Fase Na Escola - Até 22/01/2014 Reunião com todos os Delegados e Subdelegados de turma Debate (nas aulas de Oferta Complementar) Eleições Sessão Escolar 2ª Fase No distrito ou Região Autónoma: entre 10/03/2014 e 1/04/2014 Sessões Distritais/Regionais 3ª Fase Na Assembleia da República: 5 e 6 de maio 2014 Público-alvo: alunos do 2º e 3º ciclos Coordenadora do projeto: Professora Ana Paula Saraiva

76 Projeto Promoção e Educação para a Saúde - PES O projeto de Promoção e Educação para a Saúde é transversal a todos os níveis de ensino, desde a educação pré-escolar ao 3º ciclo. As temáticas serão abordadas no contexto da Oferta Complementar +Saúde e no âmbito das diversas disciplinas, de uma forma transversal, em todos os anos de escolaridade (do 5º ao 9º anos). Nos restantes níveis de escolaridade as Atividades serão integradas no currículo, pelos professores e educadores, de acordo com os conteúdos/objetivos/competências a trabalhar em cada momento. Atividades: UCC Assucena Lopes Teixeira: - projetos específicos: PRESSE Programa Regional de Educação Sexual em Saúde Escolar - 1º, 2º e 3º ciclos - Formação de Docentes dos 1º, 2º e 3º ciclos (2º e 3º períodos). Sorriso Feliz Plano Nacional de Saúde Oral - Formação sobre Higiene Oral - Monitorizaçãode cáries (JI e EB1) - Monitorização da escovagem dos dentes (JI) A Aventura de Crescer - Sexualidade e IST`s 3º ciclo (9º ano) - Consumos nocivos 1º ciclo (4º ano) e 3º ciclo (7º ano) Bem comer para bem crescer - Alimentação saudável JI, 1º e 2º ciclos Combater a Pediculose - Higiene pessoal e pediculose JI e 1º ciclo - Formação de Encarregados de Educação Segurança na Escola Programa Nacional de Prevenção de Acidentes - Formação em Primeiros Socorros (Docentes 2º e 3º per - Formação em Primeiros Socorros (Assistentes Operacionais)) - Sessões formativas com alunos JI, 1º, 2º e 3º ciclos) GIAA - Gabinete de Informação e Apoio ao Aluno (EB 2,3) promoção de sessões específicas com grupos de alunos -- Informação e acompamhamento de alunos / famíílias

77 OUTRAS: Semana da Alimentação Saudável Dia Mundial de Luta Contra a SIDA Semana dos Afetos Ler* SAÚDE (em articulação com as Bibliotecas Escolares do AEAS) Público-alvo: Envolve a comunidade educativa AEAS Público-alvo: envolve a Comunidade Educativa do AEAS Coordenadora do projeto: Professora Ana Paula Saraiva Coordenadora do projeto: Professora Ana Paula Saraiva

78 Agrupamento de Escolas André Soares Projeto de Promoção e Educação para a Saúde - PES Semana da Alimentação Saudável Dia Mundial de Luta Contra a SIDA Semana dos Afetos Saúde Oral - SOBE Prevenir Consumos Oficina de Artes Este projeto insere-se no âmbito da educação artísticas e procura desenvolver nos alunos o gosto pelas artes, já que estas são indispensáveis no desenvolvimento da expressão pessoal, social e cultural dos alunos. Estas intenções serão operacionalizadas através da pintura em tela e outros suportes, modelagem de pequenas e grandes esculturas, reciclagem de materiais com vista à criação de brinquedos.

79 OBJETIVOS A Oficina irá procurar desenvolver nos alunos o sentido artístico e a articulação imaginação, razão e emoção. Como as artes, trazem novas perspetivas da visão do mundo, será também um incentivo ao desejo de aprendizagem ao longo da vida. CRONOGRAMA/ATIVIDADES 1º Período: Elaboração de projetos, compra e recolha de materiais, pintura em diversos materiais; 2º Período: Pintura em diversos materiais, modelagem e reciclagem; 3º Período: Pintura em diversos materiais, reciclagem e criação de brinquedos Público-alvo: alunos dos 2º e 3º ciclos Coordenador: Professor Artur Martins

80 Clube de Língua Inglesa - CLI O Clube de Língua Inglesa permitirá a participação dos alunos dos vários ciclos de ensino e procurará explorar as suas motivações e interesses através de atividades que levem a uma aprendizagem mais aliciante da língua inglesa, com ênfase nas atividades de caráter lúdico. OBJETIVOS -Proporcionar um espaço de convívio de aprendizagem plurilinguístico complementar às atividades letivas regulares; -Promover o convívio entre alunos, professores e comunidade escolar e dinamizar a relação escola-comunidade; -Contribuir para o desenvolvimento das competências de comunicação em língua estrangeira inglesa, levando o aluno a ultrapassar inibições na expressão da língua; -Facultar aos alunos materiais de apoio ao estudo, possibilitando assim um estudo mais autónomo; -Criar o gosto pela leitura extensiva em língua estrangeira; -Desenvolver o gosto pela língua estrangeira (Inglesa),visando assim a promoção de um efetivo sucesso educativo; -Possibilitar experiências de intercâmbio entre clubes de índole similar no país e no estrangeiro ATIVIDADES Realização de um logótipo para o clube em parceria com Artes Visuais -Decoração da sala do Clube - Realização de parcerias com instituições, museus e empresas

81 -Comemoração do Dia das Línguas Estrangeiras / Dia Mundial do Turismo - Realização de performances artísticas -Contacto com documentos autênticos: mapas, revistas, folhetos, etc. -Realização de jogos - Leitura interativa de short-stories - Visualização de filmes e audição de canções (laboratório de línguas) -Intercâmbios -Elaboração de cartazes temáticos para comemorações -Realização de exposições -Organização de visitas de estudo -Pesquisa de receitas tradicionais confeção de pratos típicos -Workshops - profissionais relacionados com a língua estrangeira -Atividades no exterior Público-alvo: alunos do AEAS Coordenadora: Professora Paula Botelho

82 PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DAS APTIDÕES PARA A APRENDIZAGEM ESCOLAR PDAAE O Programa de Desenvolvimento das Aptidões para a Aprendizagem Escolar - PDAEE foi desenvolvido decorrente do diagnóstico de necessidades realizado pelo conselho pedagógico do agrupamento de escolas André Soares no final do ano letivo 2010/2011. Nesse âmbito, salientouse a importância do investimento e valorização de programas que visem o conhecimento precoce de aptidões de aprendizagem e a maximização da promoção do potencial dos alunos, almejando o fomento de uma estruturação consistente e o incremento da disponibilidade e facilitação para os processos de ensino-aprendizagem. O Programa de Desenvolvimento das Aptidões para a Aprendizagem Escolar (PDAAE) fundamenta-se na necessidade de desenvolvimento e implementação de medidas de intervenção eficazes e privilegia a promoção do sucesso académico dos alunos, valorizando ações de caráter preventivo e sistémico e não apenas remediativo.

83 O PDAEE é desenvolvido desde o ano letivo 2011/2012 pelo serviço de psicologia e pelo serviço de apoio educativo do Agrupamento, consiste no desenvolvimento de diferentes atividades, cuja implementação envolve várias estruturas educativas (Direção, Conselho Pedagógico, Coordenadores de Estabelecimento, Professores titulares de turma e encarregados de educação) e também parceiros (Centro de Recursos e Biblioteca Escolar do Agrupamento). O Público-alvo do PDAAE são todos os EB1/ alunos JI do Fujacal 1º ano de escolaridade constituindo os principais objetivos e atividades, a avaliação e intervenção centradas num conjunto de aptidões básicas para a aprendizagem escolar, designadamente: Compreensão verbal; aptidão numérica e aptidão percetivo visual. Denota-se que o PDAAE, além de permitir uma caracterização de todos os alunos do 1º ano, no que concerne às aptidões básicas para a aprendizagem, valoriza o diagnóstico atempado e precoce das dificuldades individuais dos alunos, visando o desenvolvimento de metodologias conducentes à superação das mesmas e consequente melhoria do desempenho escolar, e dos componentes motivacionais para a aprendizagem. No corrente ano letivo 2013/2014 o Programa será retomado, abrangendo um total de 192 alunos do 1º ano, perseguindo os mesmos objetivos e Ponte contando Pedrinha também com a colaboração JI Ponte da Pedrinha comunidade EB1 educativa.

84 Divulgação

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS SOPHIA DE MELLO BREYNER - Código 151427 PLANO PLURIANUAL DE ATIVIDADES DO PRÉ-ESCOLAR E 1.º, 2.º E 3.

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS SOPHIA DE MELLO BREYNER - Código 151427 PLANO PLURIANUAL DE ATIVIDADES DO PRÉ-ESCOLAR E 1.º, 2.º E 3. PLANO PLURIANUAL DE ATIVIDADES DO PRÉ-ESCOLAR E 1.º, 2.º E 3.º CICLOS AGRUPAMENTO DE ESCOLAS SOPHIA DE MELLO BREYNER 2013/2017 O Projeto Plurianual de Atividades do Agrupamento de Escolas Sophia de Mello

Leia mais

Plano Anual de Atividades

Plano Anual de Atividades Plano Anual de Atividades 2014-2015 O Agrupamento de Escolas André Soares tem por missão servir todos os alunos, formar cidadãos cada vez mais autónomos, responsáveis, críticos e solidários, competitivos,

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ALCABIDECHE ESCOLA BÁSICA 2,3 DE ALCABIDECHE Sede

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ALCABIDECHE ESCOLA BÁSICA 2,3 DE ALCABIDECHE Sede AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ALCABIDECHE ESCOLA BÁSICA 2,3 DE ALCABIDECHE Sede 1. Identificação DEPARTAMENTO: Pré-Escolar PLANO ANUAL DE ACTIVIDADES - PROPOSTA DE ACTIVIDADES ANO LECTIVO - 2010 / 2011 Coordenador(a):

Leia mais

DE QUALIDADE E EXCELÊNCIA

DE QUALIDADE E EXCELÊNCIA PLANO DE AÇÃO ESTRATÉGICO 2015/2016 PLANO DE AÇÃO ESTRATÉGICO 2015-2016 POR UM AGRUPAMENTO DE QUALIDADE E EXCELÊNCIA JI Fojo EB 1/JI Major David Neto EB 2,3 Prof. José Buísel E.S. Manuel Teixeira Gomes

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS SOPHIA DE MELLO BREYNER - Código 151427 PLANO DE ESTUDOS DO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS SOPHIA DE MELLO BREYNER 2013/2014

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS SOPHIA DE MELLO BREYNER - Código 151427 PLANO DE ESTUDOS DO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS SOPHIA DE MELLO BREYNER 2013/2014 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS SOPHIA DE MELLO BREYNER - Código 7 PLANO DE ESTUDOS DO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS SOPHIA DE MELLO BREYNER 0/0 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS SOPHIA DE MELLO BREYNER - Código 7 ÍNDICE - Introdução...

Leia mais

PLANO PLURIANUAL DE ATIVIDADES

PLANO PLURIANUAL DE ATIVIDADES PLANO PLURIANUAL DE ATIVIDADES Agrupamento de Escolas Elias Garcia 2013/2016 1 PLANO PLURIANUAL DE ATIVIDADES 2013/2016 O Plano Plurianual de Atividades (PPA) constitui um dos documentos de autonomia,

Leia mais

Nota Introdutória. Objetivos da Biblioteca Escolar (de acordo com o MANIFESTO IFLA/UNESCO PARA BIBLIOTECA ESCOLAR)

Nota Introdutória. Objetivos da Biblioteca Escolar (de acordo com o MANIFESTO IFLA/UNESCO PARA BIBLIOTECA ESCOLAR) Nota Introdutória Objetivos da Biblioteca Escolar (de acordo com o MANIFESTO IFLA/UNESCO PARA BIBLIOTECA ESCOLAR) Apoiar e promover os objetivos educativos definidos de acordo com as finalidades e currículo

Leia mais

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES - ANO LETIVO 2011/2012

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES - ANO LETIVO 2011/2012 Biblioteca Escolar GIL VICENTE AGRUPAMENTO DE ESCOLAS GIL VICENTE ESCOLA GIL VICENTE EB1 CASTELO BIBLIOTECA ESCOLAR PLANO ANUAL DE ATIVIDADES - ANO LETIVO 2011/2012 As atividades constantes do presente

Leia mais

PES Promoção e Educação para a Saúde

PES Promoção e Educação para a Saúde (A PREENCHER PELA COMISSÃO DO PAA) Atividade Nº AGRUPAMENTO VERTICAL DE ESCOLAS DE FRAGOSO Projeto PES Promoção e Educação para a Saúde Equipa Dinamizadora: Alice Gonçalves e Rosa Rêgo Ano letivo 2014/2015

Leia mais

ÍNDICE ENQUADRAMENTO... 3 1- CARACTERIZAÇÃO DO AGRUPAMENTO... 4

ÍNDICE ENQUADRAMENTO... 3 1- CARACTERIZAÇÃO DO AGRUPAMENTO... 4 ÍNDICE ENQUADRAMENTO... 3 1- CARACTERIZAÇÃO DO AGRUPAMENTO... 4 1.1- DOCENTES:... 4 1.2- NÃO DOCENTES:... 5 1.2.1- TÉCNICAS SUPERIORES EM EXERCÍCIO DE FUNÇÕES... 5 1.2.2- ASSISTENTES OPERACIONAIS EM EXERCÍCIO

Leia mais

A INFLUÊNCIA DOS PROJETOS NO DOMÍNIO DOS RESULTADOS: O PONTO DE VISTA DOS COORDENADORES

A INFLUÊNCIA DOS PROJETOS NO DOMÍNIO DOS RESULTADOS: O PONTO DE VISTA DOS COORDENADORES AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE CABECEIRAS DE BASTO A INFLUÊNCIA DOS PROJETOS NO DOMÍNIO DOS RESULTADOS: O PONTO DE VISTA DOS COORDENADORES A EQUIPA DE AUTOAVALIAÇÃO: Albino Barroso Manuel Miranda Paula Morais

Leia mais

Externato Cantinho Escolar. Plano Anual de Atividades

Externato Cantinho Escolar. Plano Anual de Atividades Externato Cantinho Escolar Plano Anual de Atividades Ano letivo 2014 / 2015 Pré-escolar e 1º Ciclo Ação Local Objetivos Atividades Materiais Recursos Humanos Receção dos Fomentar a integração da criança

Leia mais

Gestor de Atividades e Recursos Educativos

Gestor de Atividades e Recursos Educativos 21/01/ Imprimir atividade Gestor de Atividades e Recursos Educativos Agrupamento de Escolas de Data Atividade Público Alvo Início Término Préescolar Titulo, Tipologia, Proponente, Escola Desafios da Matemática

Leia mais

PLANO DE ATIVIDADES 2014-2015. Bibliotecas escolares do Agrupamento de escolas Mosteiro e Cávado

PLANO DE ATIVIDADES 2014-2015. Bibliotecas escolares do Agrupamento de escolas Mosteiro e Cávado 20142015 Bibliotecas escolares do Agrupamento de escolas Mosteiro e Cávado 20142015 Domínio A Currículo, literacias e aprendizagem Intervenientes Público alvo Datas Desenvolver atividades curriculares

Leia mais

1 - JUSTIFICAÇÃO DO PROJECTO

1 - JUSTIFICAÇÃO DO PROJECTO 1 - JUSTIFICAÇÃO DO PROJECTO A actual transformação do mundo confere a cada um de nós professores, o dever de preparar os nossos alunos, proporcionando-lhes as qualificações básicas necessárias a indivíduos

Leia mais

Sala: 4 anos (2) Educadora: Luísa Almeida

Sala: 4 anos (2) Educadora: Luísa Almeida Sala: 4 anos (2) Educadora: Luísa Almeida SETEMBRO Regresso à escola/adaptação Facilitar a adaptação/readaptação ao jardim de infância Negociar e elaborar a lista de regras de convivência Diálogo sobre

Leia mais

PLANO DE AÇÃO ESTRATÉGICA

PLANO DE AÇÃO ESTRATÉGICA AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DO FUNDÃO + ESCOLA + PESSOA PLANO DE AÇÃO ESTRATÉGICA 2013-2017 Agrupamento de Escolas do Fundão Página 1 Perante o diagnóstico realizado, o Agrupamento assume um conjunto de prioridades

Leia mais

DGEstE Direção de Serviços da Região Centro

DGEstE Direção de Serviços da Região Centro DGEstE Direção de Serviços da Região Centro Bibliotecas Escolares - Plano Anual de Atividades (PAA) Ano letivo 2014/2015 Este PAA encontra-se estruturado em 4 domínios (seguindo as orientações da RBE)

Leia mais

Agrupamento de Escolas da Moita. Plano de Melhoria. P r o v i s ó r i o P p P r o. Ano letivo 2013-14

Agrupamento de Escolas da Moita. Plano de Melhoria. P r o v i s ó r i o P p P r o. Ano letivo 2013-14 Agrupamento de Escolas da Moita Plano de Melhoria P r o v i s ó r i o P p P r o Ano letivo 2013-14 Moita, 22 de abril de 2015 A COMISSÃO DE AUTOAVALIAÇÃO o Célia Romão o Hélder Fernandes o Ana Bela Rodrigues

Leia mais

COMPONENTE DE APOIO À FAMÍLIA JARDIM DE INFÂNCIA Nº1 PROJETO EDUCATIVO / PLANO DE ATIVIDADES ANO LETIVO 2014/2015 PROJETO: CHUVA DE CORES

COMPONENTE DE APOIO À FAMÍLIA JARDIM DE INFÂNCIA Nº1 PROJETO EDUCATIVO / PLANO DE ATIVIDADES ANO LETIVO 2014/2015 PROJETO: CHUVA DE CORES COMPONENTE DE APOIO À FAMÍLIA JARDIM DE INFÂNCIA Nº1 PROJETO EDUCATIVO / PLANO DE ATIVIDADES ANO LETIVO 2014/2015 PROJETO: CHUVA DE CORES INTRODUÇÃO «Será a emergência do sentido e conteúdo curricular

Leia mais

Questionário do Pessoal Docente do Pré-escolar

Questionário do Pessoal Docente do Pré-escolar Questionário do Pessoal Docente do Pré-escolar Liderança 1.1 1.2 1.3 1.4 1. As decisões tomadas pelo Conselho Pedagógico, pela Direção e pelo Conselho Geral são disponibilizadas atempadamente. 2. Os vários

Leia mais

Agrupamento de Escolas nº4 de Évora - 135562 Escola Sede: Escola Secundária André de Gouveia. Plano de Ação dos Projetos e Clubes

Agrupamento de Escolas nº4 de Évora - 135562 Escola Sede: Escola Secundária André de Gouveia. Plano de Ação dos Projetos e Clubes Consciencializar toda a Comunidade Escolar para a Preservação do Meio Envolvente; Sensibilizar a comunidade para a poupança de recursos, promovendo a reutilização e a reciclagem. Valorizar a Educação para

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA MARIA AMÁLIA VAZ DE CARVALHO PLANO DE MELHORIA

ESCOLA SECUNDÁRIA MARIA AMÁLIA VAZ DE CARVALHO PLANO DE MELHORIA ESCOLA SECUNDÁRIA MARIA AMÁLIA VAZ DE CARVALHO PLANO DE MELHORIA 2012-2015 PLANO DE MELHORIA (2012-2015) 1. CONTEXTUALIZAÇÃO DO PROCESSO Decorreu em finais de 2011 o novo processo de Avaliação Externa

Leia mais

PLANO DE ATIVIDADES 2014-2015 BIBLIOTECAS ESCOLARES

PLANO DE ATIVIDADES 2014-2015 BIBLIOTECAS ESCOLARES 20142015 BIBLIOTECAS ESCOLARES 20142015 Domínio A Currículo, literacias e aprendizagem Intervenientes Público alvo Datas previstas Orçamento Desenvolver atividades curriculares com os docentes de Português

Leia mais

COMPONENTE DE APOIO À FAMÍLIA PRÉ-ESCOLAR PROJETO EDUCATIVO / PLANO DE ATIVIDADES PROJETO: CHUVA DE CORES

COMPONENTE DE APOIO À FAMÍLIA PRÉ-ESCOLAR PROJETO EDUCATIVO / PLANO DE ATIVIDADES PROJETO: CHUVA DE CORES COMPONENTE DE APOIO À FAMÍLIA PRÉ-ESCOLAR PROJETO EDUCATIVO / PLANO DE ATIVIDADES PROJETO: CHUVA DE CORES INTRODUÇÃO «Será a emergência do sentido e conteúdo curricular que permitirá distinguir e recriar

Leia mais

DESIGNAÇÃO DA AÇÃO: CONCEBER E APLICAR ESTRATÉGIAS/METODOLOGIAS CONDUCENTES À MELHORIA DOS RESULTADOS.

DESIGNAÇÃO DA AÇÃO: CONCEBER E APLICAR ESTRATÉGIAS/METODOLOGIAS CONDUCENTES À MELHORIA DOS RESULTADOS. AÇÃO Nº 1 DESIGNAÇÃO DA AÇÃO: CONCEBER E APLICAR ESTRATÉGIAS/METODOLOGIAS CONDUCENTES À MELHORIA DOS RESULTADOS. BREVE DESCRIÇÃO DA AÇÃO: conceber, discutir e aplicar planificações, metodologias, práticas

Leia mais

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES 2014/2015 3º Período

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES 2014/2015 3º Período PLANO ANUAL DE ATIVIDADES 2014/2015 3º Período ATIVIDADE OBJETIVO INTERDISCIPLI- NA-RIDADE LIGAÇÃO AO PROJETO EDUCATIVO DINAMIZADORES E ACOMPANHANTES PÚBLICO-ALVO (Referir turma) CALENDARIZAÇÃ O CUSTOS

Leia mais

PROJETO EDUCATIVO DE ESCOLA 2014-2017

PROJETO EDUCATIVO DE ESCOLA 2014-2017 ESCOLA SECUNDÁRIA JOSÉ AFONSO SEIXAL CÓDIGO 401481 Av. José Afonso Cavaquinhas Arrentela 2840 268 Seixal -- Tel. 212276600 Fax. 212224355 PROJETO EDUCATIVO DE ESCOLA 2014-2017 ABRIL DE 2014 Índice 1. Introdução

Leia mais

Calendarização Atividade Objetivos Responsáveis Destinatários 1º PERÍODO

Calendarização Atividade Objetivos Responsáveis Destinatários 1º PERÍODO 1 Calendarização Atividade Objetivos Responsáveis Destinatários 1º PERÍODO Setembro Acolhimento das crianças - Integração e adaptação das crianças ao Centro Infantil Setembro Reunião de Pais e Encarregados

Leia mais

INED PROJETO EDUCATIVO INSTITUTO DE EDUCAÇÃO E DESENVOLVIMENTO MAIA

INED PROJETO EDUCATIVO INSTITUTO DE EDUCAÇÃO E DESENVOLVIMENTO MAIA INED INSTITUTO DE EDUCAÇÃO E DESENVOLVIMENTO PROJETO EDUCATIVO MAIA PROJETO EDUCATIVO I. Apresentação do INED O Instituto de Educação e Desenvolvimento (INED) é uma escola secundária a funcionar desde

Leia mais

Plano de acção. Outubro 2011

Plano de acção. Outubro 2011 Plano de acção Outubro 2011 Ano Lectivo 2011/2012 PÁGINA - 2 INTRODUÇÃO A legislação em vigor determina que o Projecto Educativo da Escola (PEE) deve incluir temáticas relacionadas com a Promoção e Educação

Leia mais

ACTIVIDADES DE ENRIQUECIMENTO CURRICULAR ANO LECTIVO 2011 / 2012 TIC@CIDADANIA. Proposta de planos anuais. 1.º Ciclo do Ensino Básico

ACTIVIDADES DE ENRIQUECIMENTO CURRICULAR ANO LECTIVO 2011 / 2012 TIC@CIDADANIA. Proposta de planos anuais. 1.º Ciclo do Ensino Básico ACTIVIDADES DE ENRIQUECIMENTO CURRICULAR ANO LECTIVO 2011 / 2012 TIC@CIDADANIA Proposta de planos anuais 1.º Ciclo do Ensino Básico Introdução O objetivo principal deste projeto é promover e estimular

Leia mais

Plano de Promoção de Leitura no Agrupamento

Plano de Promoção de Leitura no Agrupamento AGRUPAMENTO DE ESCOLAS MOSTEIRO E CÁVADO Plano de Promoção de Leitura no Agrupamento 1. Apresentação do plano 2. Objectivos gerais 3. Orientações 4. Objectivos específicos 5. Actividades 6. Avaliação 1

Leia mais

PROMOÇÃO DA SAÚDE ESCOLAR. Anabela Martins. Bragança, de 20 setembro de 2014

PROMOÇÃO DA SAÚDE ESCOLAR. Anabela Martins. Bragança, de 20 setembro de 2014 PROMOÇÃO DA SAÚDE ESCOLAR Anabela Martins Bragança, de 20 setembro de 2014 PROMOÇÃO DA SAÚDE ESCOLAR Sumário Nota prévia Objetivos da Saúde Escolar Literacia em saúde Eixo estratégicos Exemplos de Boas

Leia mais

PROJETO DE INTERVENÇÃO

PROJETO DE INTERVENÇÃO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE AMARES CANDIDATURA A DIRETOR PROJETO DE INTERVENÇÃO (2013-2017) Pedro Paulo da Costa Cerqueira Amares, maio de 2013 As organizações, tal como os organismos vivos, têm os seus

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS N 1 DE MARCO DE CANAVESES (150745) Plano de Ação de Melhoria

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS N 1 DE MARCO DE CANAVESES (150745) Plano de Ação de Melhoria AGRUPAMENTO DE ESCOLAS N 1 DE MARCO DE CANAVESES (150745) Plano de Ação de Melhoria 2015l2017 ÍNDICE ÍNDICE: INTRODUÇÃO... 3 ÁREAS DE AÇÃO DE MELHORIA.... 4 PLANOS DE AÇÃO DE MELHORIA.. 5 CONCLUSÃO...

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA COM 3º CICLO HENRIQUE MEDINA PROJETO PROMOÇÃO E EDUCAÇÃO PARA A SAÚDE

ESCOLA SECUNDÁRIA COM 3º CICLO HENRIQUE MEDINA PROJETO PROMOÇÃO E EDUCAÇÃO PARA A SAÚDE ESCOLA SECUNDÁRIA COM 3º CICLO HENRIQUE MEDINA PROJETO PROMOÇÃO E EDUCAÇÃO PARA A SAÚDE Ano letivo 2014/2015 1. Enquadramento Entre os objetivos prioritários da atual política educativa encontram-se os

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA COM 3º CICLO D. MANUEL I, BEJA

ESCOLA SECUNDÁRIA COM 3º CICLO D. MANUEL I, BEJA ESCOLA SECUNDÁRIA COM 3º CICLO D. MANUEL I, BEJA Plano Estratégico de Melhoria 2011-2012 Uma escola de valores, que educa para os valores Sustentabilidade, uma educação de, e para o Futuro 1. Plano Estratégico

Leia mais

Departamento de Psicologia e de Educação Especial

Departamento de Psicologia e de Educação Especial Departamento de Psicologia e de Educação Especial 1- Avaliação e acompanhamento psicológico Avaliação e acompanhamento psicológico e psicopedagógico individual (promoção da autoestima e comportamentos

Leia mais

Clube de Francês / Oficina de Francês (Sala Virtual)

Clube de Francês / Oficina de Francês (Sala Virtual) Agrupamento de Escolas de Santo André, Santiago do Cacém Código: 135513 NIFPC: 600075907 Escola Secundária Padre António Macedo Clube de Francês / Oficina de Francês (Sala Virtual) 2007/2014 Luísa Maria

Leia mais

PRÉ-ESCOLAR PROJETO EDUCATIVO / PLANO DE ATIVIDADES. Vale Mourão 2014 / 2015 PROJETO: CHUVA DE CORES

PRÉ-ESCOLAR PROJETO EDUCATIVO / PLANO DE ATIVIDADES. Vale Mourão 2014 / 2015 PROJETO: CHUVA DE CORES COMPONENTE DE APOIO À FAMÍLIA PRÉ-ESCOLAR PROJETO EDUCATIVO / PLANO DE ATIVIDADES Vale Mourão 2014 / 2015 PROJETO: CHUVA DE CORES INTRODUÇÃO «Será a emergência do sentido e conteúdo curricular que permitirá

Leia mais

PLANO DE ATIVIDADES 2015/2016. Associação Sénior de Odivelas

PLANO DE ATIVIDADES 2015/2016. Associação Sénior de Odivelas PLANO DE ATIVIDADES 2015/2016 Associação Sénior de Odivelas A Universidade Sénior de Odivelas é um projecto inovador que tem por base a promoção da qualidade de vida dos seniores de Odivelas, fomentando

Leia mais

Plano de Acção. Rede Social 2011/2012

Plano de Acção. Rede Social 2011/2012 Plano de Acção - Rede Social Plano de Acção Rede Social Conselho Local da Acção Social de Figueira de Castelo Plano de Acção Rede Social Acções a desenvolver Objectivos Resultados esperados Calendarização

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA LIXA - FELGUEIRAS PLANO DE ARTICULAÇÃO CURRICULAR

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA LIXA - FELGUEIRAS PLANO DE ARTICULAÇÃO CURRICULAR AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA LIXA - FELGUEIRAS PLANO DE ARTICULAÇÃO CURRICULAR AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA LIXA, FELGUEIRAS PLANO DE ARTICULAÇÃO CURRICULAR DO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA LIXA, FELGUEIRAS 1 Índice

Leia mais

Ação 1 Foral andante o que eu escrevo, o que tu lês

Ação 1 Foral andante o que eu escrevo, o que tu lês Ação 1 Foral andante o que eu escrevo, o que tu lês Criar ambientes de partilha; Proporcionar momentos de incentivo à leitura e ao relevo das ilustrações; Facilitar e promover a criatividade e imaginação;

Leia mais

Projeto de Intervenção

Projeto de Intervenção Agrupamento de Escolas Carlos Amarante, Braga Projeto de Intervenção 2014/2018 Hortense Lopes dos Santos candidatura a diretora do Agrupamento de Escolas Carlos Amarante, Braga Braga, 17 abril de 2014

Leia mais

Agrupamento de Escolas de Samora Correia 2011/2012

Agrupamento de Escolas de Samora Correia 2011/2012 Plano Anual de Actividades Jardins de Infância Organização do Ambiente Educativo e espaços comuns. (de 4 a 09-09-2011) Cada educadora prepara a sua sala Organizar o Ambiente Educativo educadoras. Observação

Leia mais

Processo de melhoria. Informação escolar. Processo de avaliação. Relatório de execução do plano de melhoria 2013-2014

Processo de melhoria. Informação escolar. Processo de avaliação. Relatório de execução do plano de melhoria 2013-2014 Processo de melhoria Relatório de execução do plano de melhoria 2013-2014 Recomendações do conselho pedagógico Não houve recomendações emanadas do Conselho Pedagógico. Data de apresentação à direção/ conselho

Leia mais

Plano Anual de Atividades

Plano Anual de Atividades Plano Anual de Atividades 2015-2016 Assumimos, num contexto de exigência e como propósito de ação estratégica, potenciar o desempenho académico dos alunos, com base na melhoria da qualidade das aprendizagens.

Leia mais

EDUCAÇÃO ESPECIAL RESPOSTAS EDUCATIVAS

EDUCAÇÃO ESPECIAL RESPOSTAS EDUCATIVAS INSPEÇÃO-GERAL DA EDUCAÇÃO E CIÊNCIA PROGRAMA ACOMPANHAMENTO EDUCAÇÃO ESPECIAL RESPOSTAS EDUCATIVAS RELATÓRIO Agrupamento de Escolas Levante da Maia 2014-2015 RELATÓRIO DE ESCOLA Agrupamento de Escolas

Leia mais

Pré-Projeto de Educação Ambiental

Pré-Projeto de Educação Ambiental Pré-Projeto de Educação Ambiental Vamos Descobrir e Valorizar o Alvão Ano 2014/15 Centro de Informação e Interpretação Lugar do Barrio 4880-164 Mondim de Basto Telefone: 255 381 2009 ou 255 389 250 1 Descobrir

Leia mais

PLANO PLURIANUAL DE ATIVIDADES

PLANO PLURIANUAL DE ATIVIDADES O Plano Plurianual de Atividades é um documento de planeamento que define, em função do Projeto Educativo, os objetivos, as formas de organização e de programação das atividades e que procede à identificação

Leia mais

Ação de Formação OFERTAS CURRICULARES DIVERSIFICADAS: UMA NOVA REALIDADE ESCOLAR PARA TODOS OS DOCENTES

Ação de Formação OFERTAS CURRICULARES DIVERSIFICADAS: UMA NOVA REALIDADE ESCOLAR PARA TODOS OS DOCENTES Ação de Formação OFERTAS CURRICULARES DIVERSIFICADAS: UMA NOVA REALIDADE ESCOLAR PARA TODOS OS DOCENTES Programa para a disciplina de oferta complementar do AER (ensino básico): Educação para a Cidadania

Leia mais

Escola Secundária da Ramada. Plano Plurianual de Atividades. Pro Qualitate (Pela Qualidade)

Escola Secundária da Ramada. Plano Plurianual de Atividades. Pro Qualitate (Pela Qualidade) Escola Secundária da Ramada Plano Plurianual de Atividades Pro Qualitate (Pela Qualidade) 2014 A Escola está ao serviço de um Projeto de aprendizagem (Nóvoa, 2006). ii ÍNDICE GERAL Pág. Introdução 1 Dimensões

Leia mais

Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento. (2010-2015) ENED Plano de Acção

Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento. (2010-2015) ENED Plano de Acção Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento (2010-2015) ENED Plano de Acção Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento (2010-2015) ENED Plano de Acção 02 Estratégia Nacional de

Leia mais

Biblioteca Escolar. Atividades 2013-2014

Biblioteca Escolar. Atividades 2013-2014 Biblioteca Escolar Atividades 2013-2014 1 Uma ESCOLA 1 100 ALUNOS ( 10-18 anos) uma professora bibliotecária nove professores colaboradores duas assistentes operacionais uma EQUIPA 2 Biblioteca Escolar:

Leia mais

Análise dos resultados da informação relativa à aprendizagem dos alunos

Análise dos resultados da informação relativa à aprendizagem dos alunos Análise dos resultados da informação relativa à aprendizagem dos alunos Avaliação do impacto das atividades desenvolvidas nos resultados escolares de 2014/2015 Plano estratégico para 2015/2016 (Conforme

Leia mais

Saúde Escolar. Secretaria Regional da Educação e Formação

Saúde Escolar. Secretaria Regional da Educação e Formação Saúde Escolar Secretaria Regional da Educação e Formação «Um programa de saúde escolar efectivo é o investimento de custo-benefício mais eficaz que um País pode fazer para melhorar, simultaneamente, a

Leia mais

Perguntas frequentes. 20142015 Rede de Bibliotecas Escolares Plano Nacional de Leitura Direção Geral da Saúde

Perguntas frequentes. 20142015 Rede de Bibliotecas Escolares Plano Nacional de Leitura Direção Geral da Saúde Perguntas frequentes 20142015 Rede de Bibliotecas Escolares Plano Nacional de Leitura Direção Geral da Saúde lista de perguntas Projeto SOBE Trabalhar no projeto Saúde Oral, Bibliotecas Escolares (SOBE)

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DO PROGRAMA DE FERIAS DESPORTIVAS E CULTURAIS

PROJETO PEDAGÓGICO DO PROGRAMA DE FERIAS DESPORTIVAS E CULTURAIS 1. APRESENTAÇÃO PRINCÍPIOS E VALORES Acreditamos pela força dos factos que o desenvolvimento desportivo de um Concelho ou de uma Freguesia, entendido na sua vertente quantitativa e qualitativa, exige uma

Leia mais

Proposta para o Plano de Atividades - Biblioteca Escolar 14/15

Proposta para o Plano de Atividades - Biblioteca Escolar 14/15 Professor: Ana Maria Galveia Taveira Proposta para o Plano de Atividades - Biblioteca Escolar 14/15 O Plano Anual de Atividades da Biblioteca Escolar divide-se em quatro grandes áreas de funcionamento/intervenção,

Leia mais

Plano Anual de Atividades

Plano Anual de Atividades Agrupamento de Escolas José Afonso Plano Anual de Atividades 2013/ 2014 A- Apoio ao desenvolvimento curricular CALENDARIZAÇÃO ATIVIDADES OBJETIVOS PÚBLICO-ALVO RESPONSÁVEIS ORÇAMENTO AVALIAÇÃO Início do

Leia mais

DOMÍNIO 1 - Estratégia para toda a escola/ todo o agrupamento:

DOMÍNIO 1 - Estratégia para toda a escola/ todo o agrupamento: Plano de Intervenção Projeto ALer+ - 2014/2015 Designação Sempre ALer+ 2.1. Descrição sumária do Plano de Intervenção O Agrupamento de Escolas André Soares entrou para o projeto ALer+ no 1º ano de desenvolvimento

Leia mais

Critérios de Avaliação

Critérios de Avaliação Critérios de Avaliação Ano letivo 2013/2014 Critérios de Avaliação 2013/2014 Introdução As principais orientações normativas relativas à avaliação na educação pré-escolar estão consagradas no Despacho

Leia mais

PLANO DE PROMOÇÃO DA LEITURA. Agrupamento de Escolas Mosteiro e Cávado

PLANO DE PROMOÇÃO DA LEITURA. Agrupamento de Escolas Mosteiro e Cávado PLANO DE PROMOÇÃO DA LEITURA Agrupamento de Escolas Mosteiro e Cávado 2014 1.Apresentação do plano 2. Objetivos gerais 3. Orientações 4. Objetivos específicos 5. Atividades 6. Avaliação 7. Aneos A leitura

Leia mais

Formadores (1º ano) Locais das oficinas. Data limite de inscrições

Formadores (1º ano) Locais das oficinas. Data limite de inscrições Sementes para a Criatividade É uma acção de formação constituída por duas oficinas, uma de escrita criativa e outra de artes plásticas, em que se prevê: a criação de uma narrativa ilustrada que será submetida

Leia mais

Educação Especial. 2. Procedimentos de Referenciação e Avaliação e Elaboração do Programa Educativo Individual

Educação Especial. 2. Procedimentos de Referenciação e Avaliação e Elaboração do Programa Educativo Individual Educação Especial O Grupo da Educação Especial tem como missão fundamental colaborar na gestão da diversidade, na procura de diferentes tipos de estratégias que permitam responder às necessidades educativas

Leia mais

Plano Anual de Atividades 2014-2015 Departamento de Ciências Humanas

Plano Anual de Atividades 2014-2015 Departamento de Ciências Humanas Visita de estudo Geografia Conhecer o funcionamento de uma unidade industrial; Reconhecer a importância da atividade industrial na economia. Geografia e Alunos do 9º Ano Unidade Industrial 2ºPeríodo Visita

Leia mais

AEC ALE LIGAÇÃO DA ESCOLA COM O MEIO. Orientações Pedagógicas. 1.º Ciclo do Ensino Básico

AEC ALE LIGAÇÃO DA ESCOLA COM O MEIO. Orientações Pedagógicas. 1.º Ciclo do Ensino Básico ATIVIDADES DE ENRIQUECIMENTO CURRICULAR ANO LETIVO 2015/2016 AEC ALE LIGAÇÃO DA ESCOLA COM O MEIO Orientações Pedagógicas 1.º Ciclo do Ensino Básico 1. Introdução A atividade de enriquecimento curricular,

Leia mais

PLANIFICAÇÃO DE ATIVIDADES 2013 / 2014 AO LONGO DO ANO LETIVO (SEM DATA CONCRETA)

PLANIFICAÇÃO DE ATIVIDADES 2013 / 2014 AO LONGO DO ANO LETIVO (SEM DATA CONCRETA) AGRUPAMENTO DE ESCOLAS VIEIRA DE ARAÚJO ESCOLA EB/S VIEIRA DE ARAÚJO VIEIRA DO MINHO PLANIFICAÇÃO DE ATIVIDADES 2013 / 2014 AO LONGO DO ANO LETIVO (SEM DATA CONCRETA) ATIVIDADES / ESTRATÉGIAS (por ordem

Leia mais

REFORÇAR Objectivo 1. Melhorar a divulgação da missão/visão para o agrupamento de escolas em toda a comunidade educativa

REFORÇAR Objectivo 1. Melhorar a divulgação da missão/visão para o agrupamento de escolas em toda a comunidade educativa CORECARD > MONITORIZAÇÃO Organização e Processos de Gestão Estratégica Liderar e criar uma cultura de escola Melhorar a divulgação da missão/visão para o agrupamento de escolas em toda a comunidade educativa

Leia mais

Avaliação do Projecto Curricular

Avaliação do Projecto Curricular Documento de Reflexão Avaliação do Projecto Curricular 2º Trimestre Ano Lectivo 2006/2007 Actividade Docente desenvolvida Actividade não lectiva Com base na proposta pedagógica apresentada no Projecto

Leia mais

PLANO DE ACÇÃO ANUAL 2009/2010. Rede de Bibliotecas de Carregal do Sal GRUPO DE TRABALHO

PLANO DE ACÇÃO ANUAL 2009/2010. Rede de Bibliotecas de Carregal do Sal GRUPO DE TRABALHO GRUPO DE TRABALHO Rede de Bibliotecas de Carregal do Sal PLANO DE ACÇÃO ANUAL 2009/2010 O Plano de Acção da Rede de Bibliotecas de Carregal do Sal é um instrumento de trabalho ao nível da organização e

Leia mais

Projeto Curricular do 1.º Ciclo

Projeto Curricular do 1.º Ciclo Projeto Curricular do 1.º Ciclo Tema Felizes os que constroem a vida na verdade e no bem. INTRODUÇÃO Este ano letivo 2014/2015 ficou definido como tema geral Felizes os que constroem a vida na verdade

Leia mais

Colaborar com as várias estruturas da escola nas tarefas inerentes ao cargo.

Colaborar com as várias estruturas da escola nas tarefas inerentes ao cargo. Atualizar e divulgar a composição da equipa. Divulgar as atividades. Atualizar e divulgar diversos materiais. ano lectivo Informação/divulgação dos serviços especializados na página da escola /EE Representar

Leia mais

AEC ALE LIGAÇÃO DA ESCOLA COM O MEIO. Orientações Pedagógicas. 1.º Ciclo do Ensino Básico

AEC ALE LIGAÇÃO DA ESCOLA COM O MEIO. Orientações Pedagógicas. 1.º Ciclo do Ensino Básico ATIVIDADES DE ENRIQUECIMENTO CURRICULAR ANO LETIVO 2014/2015 AEC ALE LIGAÇÃO DA ESCOLA COM O MEIO Orientações Pedagógicas 1.º Ciclo do Ensino Básico 1. Introdução A atividade de enriquecimento curricular,

Leia mais

FORMAÇÃO ACREDITADA PARA PROFESSORES 2015/2016

FORMAÇÃO ACREDITADA PARA PROFESSORES 2015/2016 FORMAÇÃO ACREDITADA PARA PROFESSORES 2015/2016 QUEM SOMOS A APF Associação para o Planeamento da Família, é uma Organização Não Governamental com estatuto de IPSS (Instituição Particular de Solidariedade

Leia mais

Projeto aler+ SEMEAR LEITURAS

Projeto aler+ SEMEAR LEITURAS Projeto aler+ SEMEAR LEITURAS 2013-2014 ÍNDICE 1.CONTEXTUALIZAÇÃO... 2 2. INTERVENIENTES...... 3 3. OBJETIVOS. 4 4. REGIMENTO DE FUNCIONAMENTO. 5 5. ATIVIDADES/AÇÕES/ESTRATÉGIAS... 6/ 7 6. DIVULGAÇÃO..

Leia mais

CIÊNCIAS EXPERIMENTAIS NO 1º CICLO

CIÊNCIAS EXPERIMENTAIS NO 1º CICLO 2014/2015 CIÊNCIAS EXPERIMENTAIS NO 1º CICLO Experimentar a Brincar (Ano 6) Realização de experiências no âmbito da Biologia Escola Secundária Cacilhas-Tejo Agrupamento de Escolas Emídio Navarro EB 2,3

Leia mais

PLANO TIC PLANO DE AÇÃO ANUAL PARA A UTILIZAÇÃO DAS TIC COMO APOIO AO ENSINO E À APRENDIZAGEM

PLANO TIC PLANO DE AÇÃO ANUAL PARA A UTILIZAÇÃO DAS TIC COMO APOIO AO ENSINO E À APRENDIZAGEM PLANO TIC PLANO DE AÇÃO ANUAL PARA A UTILIZAÇÃO DAS TIC COMO APOIO AO ENSINO E À APRENDIZAGEM Ano Letivo 2011/2012 Marinha Grande, Setembro de 2011 1. Índice: Índice 2 1. Introdução 3 2. Caracterização

Leia mais

Critérios Gerais de Avaliação

Critérios Gerais de Avaliação Ensino Secundário 10º ano Cursos Científico Humanísticos Ano Letivo 2014/2015 Critérios Gerais de Avaliação O presente documento pretende materializar a execução dos princípios orientadores da avaliação

Leia mais

Escola Secundária Dr. Joaquim de Carvalho, Figueira da Foz

Escola Secundária Dr. Joaquim de Carvalho, Figueira da Foz PLANO ANUAL DE TRABALHO 05/06 8ºAno Código 070 Educação para a Cidadania Ano Letivo: 05 / 06 Plano Anual Competências a desenvolver Conteúdos Temas/Domínios Objetivos Atividades / Materiais 3 Períodos

Leia mais

Agrupamento de escolas de Vila Nova de Poiares

Agrupamento de escolas de Vila Nova de Poiares Agrupamento de escolas de Vila Nova de Poiares Departamento da Educação Pré Escolar Avaliação na educação pré-escolar -Competências -Critérios gerais de avaliação Ano letivo 2013-2014 1 INTRODUÇÃO Para

Leia mais

O Que São os Serviços de Psicologia e Orientação (SPO)?

O Que São os Serviços de Psicologia e Orientação (SPO)? O Que São os Serviços de Psicologia e Orientação (SPO)? São unidades especializadas de apoio educativo multidisciplinares que asseguram o acompanhamento do aluno, individualmente ou em grupo, ao longo

Leia mais

APPDA-Setúbal. Educação

APPDA-Setúbal. Educação APPDA-Setúbal Educação Enquadramento Constitui desígnio do XVII Governo Constitucional promover a igualdade de oportunidades, valorizar a educação e promover a melhoria da qualidade do ensino. Um aspeto

Leia mais

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES 2014-2015

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES 2014-2015 PLANO ANUAL DE ATIVIDADES 2014-2015 1 PLANO ANUAL DE ATIVIDADES 2014-2015 INTRODUÇÃO... 3 OBJETIVOS ESSENCIAIS do PAA... 3 PROPOSTAS DE ATIVIDADES DOS CLUBES E EQUIPAS... 6 PROPOSTAS DE ATIVIDADES DOS

Leia mais

Operacionalização da Missão Educativa

Operacionalização da Missão Educativa Operacionalização da Missão Educativa Pilares Educativos Opções educativas, Projetos e atividades Tempo e Educativa O aluno centro do processo educativo Intercâmbio com escola de S. Tomé e Príncipe 6º

Leia mais

CLUBE DE FRANCÊS PROPOSTA PARA O ANO LECTIVO 2010/2011

CLUBE DE FRANCÊS PROPOSTA PARA O ANO LECTIVO 2010/2011 CLUBE DE FRANCÊS PROPOSTA PARA O ANO LECTIVO 2010/2011 Responsável pelo Clube de Francês Profª Ana Serra CLUBE DE FRANCÊS PROPOSTA - ANO LECTIVO 2010/2011 INTRODUÇÃO O Francês, como língua estrangeira

Leia mais

PLANO EDUCATIVO MUNICIPAL

PLANO EDUCATIVO MUNICIPAL MUNICÍPIO DE VOUZELA PLANO EDUCATIVO MUNICIPAL 2014/2015 Designação da Formação Toxicodependências Programa de Respostas Integradas As Crianças Marcam a Diferença! Natação 1º Ciclo Prolongamento de Horário

Leia mais

PLANO DE MELHORIA CONSERVATÓRIO DE MÚSICA DO PORTO

PLANO DE MELHORIA CONSERVATÓRIO DE MÚSICA DO PORTO PLANO DE MELHORIA DO 2015-2017 Conservatório de Música do Porto, 30 de outubro de 2015 1. Introdução... 3 2. Relatório de Avaliação Externa... 5 Pontos Fortes... 5 Áreas de Melhoria... 6 3. Áreas Prioritárias...

Leia mais

PLANO DE AÇÃO ESTRATÉGICO - PROJETO DO CONTRATO DE AUTONOMIA

PLANO DE AÇÃO ESTRATÉGICO - PROJETO DO CONTRATO DE AUTONOMIA PLANO DE AÇÃO ESTRATÉGICO - PROJETO DO CONTRATO DE AUTONOMIA ANEXO II DOMÍNIO: GESTÃO E DESENVOLVIMENTO CURRICULAR Estudex PROJETOS ATIVIDADES ESTRATÉGIAS PARCERIAS CALENDARIZAÇÃO Sala de estudo para o

Leia mais

PLANO DE MELHORIA DA BIBLIOTECA da FAV PARA 2015/2016

PLANO DE MELHORIA DA BIBLIOTECA da FAV PARA 2015/2016 Agrupamento de Escolas de Santiago do Cacém Escola Básica Frei André da Veiga PLANO DE MELHORIA DA BIBLIOTECA da FAV PARA 2015/2016 A. Currículo, literacias e aprendizagem Problemas identificados Falta

Leia mais

Plano de Atividades 2015

Plano de Atividades 2015 Plano de Atividades 2015 ÍNDICE Introdução 1. Princípios orientadores do Plano Plurianual. Desempenho e qualidade da Educação. Aprendizagens, equidade e coesão social. Conhecimento, inovação e cultura

Leia mais

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES 2015/2016

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES 2015/2016 Plano Anual de Atividades 2015/ 2016 Ser,Intervir e Aprender PLANO ANUAL DE ATIVIDADES 2015/2016 Sede: ES de Mem Martins EB23 Maria Alberta Menéres; EB1 de Mem Martins n.º2; EB1 com JI da Serra das Minas

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA MANUEL TEIXEIRA GOMES

ESCOLA SECUNDÁRIA MANUEL TEIXEIRA GOMES Inovação e Qualidade Plano de Ação Estratégico - 2012/2013 ESCOLA SECUNDÁRIA MANUEL TEIXEIRA GOMES PROJECTO DE INTERVENÇÃO PLANO DE ACÇÃO ESTRATÉGICO 2012/2013 Escola de Oportunidades e de Futuro Telmo

Leia mais

Plano Anual de Atividades

Plano Anual de Atividades Plano Anual de Atividades Objetivos Atividades Responsáveis Datas Recursos Avaliaçõe s Promover o convívio entre os elementos da comunidade educativa Proporcionar momentos de alegria e partilha Recepção

Leia mais

PROJETO CLUBE EUROPEU

PROJETO CLUBE EUROPEU ESCOLAS BÁSICA DE EIXO PROJETO CLUBE EUROPEU Título: CLUBE EUROPEU Responsáveis: Maria de Lurdes Silva Maria Isaura Teixeira Páginas: 5 Ano letivo: 2014-2015 Escola Básica de Eixo Impresso a 12.11.14 Conteúdo

Leia mais

Educação para a Cidadania linhas orientadoras

Educação para a Cidadania linhas orientadoras Educação para a Cidadania linhas orientadoras A prática da cidadania constitui um processo participado, individual e coletivo, que apela à reflexão e à ação sobre os problemas sentidos por cada um e pela

Leia mais

Propostas para o Dia Mundial do Livro e/ou para a Semana da LEITURA

Propostas para o Dia Mundial do Livro e/ou para a Semana da LEITURA Propostas para o Dia Mundial do Livro e/ou para a Semana da LEITURA Comissão Coordenadora do Plano Regional de Leitura P l a n o R e g i o n a l d e L e i t u r a R e d e R e g i o n a l d e B i b l i

Leia mais

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES (proposta de atividades) Bibliotecas do Agrupamento 2014/2015

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES (proposta de atividades) Bibliotecas do Agrupamento 2014/2015 Metas do Projecto Educativo: PLANO ANUAL DE ATIVIDADES (proposta de atividades) Bibliotecas do 2014/2015 1- A Indisciplina. 2 A Desmotivação dos Alunos Face à Escola e o Insucesso. 3 O Envolvimento dos

Leia mais