Programa e Concurso - A Saúde Bucal

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Programa e Concurso - A Saúde Bucal"

Transcrição

1 MANUAL DO PROFESSOR 2012 Programa e Concurso - A Saúde Bucal Realização CROSP - Conselho Regional de Odontologia de São Paulo Parceria Apoio Colaboração

2

3 ÍNDICE Mensagem aos Professores 01 Mensagem do Presidente do CROSP 02 Carta ao Diretor de Escola 03 Regulamento 04 Tabela de Prêmios 14 A Importância da Saúde Bucal na Saúde Geral 15 A Importância da Mastigação 16 Noções de Anatomia 17 Alimentação Saudável 19 Cárie 20 Doença Periodontal 21 Orientação à Família 22 Má oclusão 24 Traumatismo Sobre os Dentes 25 Higienização 27 Técnica de Escovação 28 Visita Periódica ao Cirurgião-Dentista 29 Respirador Bucal 30 Organizando as Atividades em Sala de Aula 31 Bibliografia 32 Mostre o Seu Sorriso e o Seu Talento - Programa e Concurso de Promoção da Saúde Bucal

4 Caro(a) Professor(a) A escola é, sem dúvida, o espaço de ampliação de conhecimento, de convivência e de crescimento, propício para a promoção e manutenção da Saúde, por meio do desenvolvimento de atitudes, hábitos saudáveis e valores. Portanto, é ambiente ideal para o desenvolvimento de ações/atividades voltadas para a Educação em Saúde, durante o importante período de formação de nossas crianças e adolescentes. É o caso dos conhecimentos relativos à saúde bucal no currículo de Ciências e de Biologia e da abordagem do tema Ser Humano e Saúde. De forma mais ampla, devido ao caráter transversal, Saúde é uma questão de toda a escola. Nesse sentido, este Manual traz orientações a professoras e professores para a realização do Concurso A Saúde Bucal para alunos do Ensino Fundamental das escolas estaduais e deve contribuir para o enriquecimento desse assunto em sala de aula. Nesse sentido, o Concurso e as atividades propostas representam mais um estímulo para que nossos alunos empreguem diferentes linguagens na expressão e comunicação de suas idéias, exercitem a criatividade e possam agir com responsabilidade em relação à promoção e preservação da saúde individual e coletiva, ao valorizar e adotar hábitos saudáveis. Ao destacar o valor da saúde bucal para o alcance da saúde integral do indivíduo, sobressai a característica preventiva deste trabalho no qual o papel do educador, associado ao do especialista, é fundamental. Dessa forma, contando com o entusiasmo e a participação de toda equipe escolar, alcançaremos os objetivos esperados. Bom trabalho! Coordenadoria de Gestão da Educação Básica CGEB Secretaria de Estado da Educação 1 Mostre o Seu Sorriso e o Seu Talento - Programa e Concurso de Promoção da Saúde Bucal

5 Estimadas Diretoras e Professoras Estimados Diretores e Professores Temos sempre manifestado o nosso reconhecimento pelo valor e o extraordinário trabalho realizado pelos professores da rede estadual de ensino fundamental, junto aos seus alunos, educando-os, orientando-os e conscientizando-os da importância de se tornar um cidadão trabalhador, capaz, ético e saudável. Nos 30 anos em que pertenci ao quadro de funcionários da Secretaria da Educação, como Cirurgião-Dentista, como Diretor do Serviço Dentário Escolar e como Diretor do Departamento de Assistência ao Escolar, tendo inclusive implantado, em 1972, o Programa de Prevenção da Cárie Dentária através dos Bochechos Fluorados e, no dia a dia, pude avaliar a capacidade, o denodo, o idealismo e a dedicação dos Senhores Diretores e Professores da Rede Estadual de Ensino. Agora como Presidente do Conselho Regional de Odontologia de São Paulo CROSP, juntamente com seus Conselheiros, e com a Secretaria de Estado da Educação, fizemos uma parceria sobre o Programa e Concurso A Saúde Bucal com a UNESCO Órgão da ONU para a Educação, Ciência e Cultura e com a TV Globo, contando com o fundamental apoio do Bradesco e a colaboração da Dabi-Atlante para desenvolver o Programa e Concurso A Saúde Bucal, que se realiza através de aulas e execução de trabalhos escolares dos alunos da 1ª a 9ª série do ensino fundamental. O Programa recebeu cerca de de trabalhos, com grande qualidade, em demonstração inequívoca de que os alunos absorveram os ensinamentos ministrados nas aulas e se conscientizaram da necessidade das medidas preventivas para uma boa saúde bucal. É um número grandioso e não temos conhecimento de igual resultado no mundo todo. A UNESCO reconhece que este é o maior Programa Pedagógico de Saúde Bucal do mundo. Caros Docentes, Além de proporcionar a melhoria da saúde bucal do seu aluno, a sua colaboração será importantíssima para que o programa e o concurso se desenvolvam de forma eficaz e com bons resultados, e para que os prêmios, cerca de R$ ,00 destinados aos alunos, professores, diretores, escolas e os cirurgiões-dentistas voluntários façam jus à qualidade dos melhores trabalhos. Confiamos na sua valiosa participação, pois é especialmente através dela que obteremos os bons resultados esperados para os nossos escolares. Contamos com sua Colaboração eficiente e eficaz para o 10º "Programa e Concurso - A Saúde Bucal", na rede estadual de ensino fundamental. Cordialmente. Grato Dr. Emil Adib Razuk Presidente do Conselho Regional de Odontologia de São Paulo Mostre o Seu Sorriso e o Seu Talento - Programa e Concurso de Promoção da Saúde Bucal 2

6 Ao Diretor de Escola, Contamos com a Direção Escolar neste trabalho, que será fundamental para organizar, motivar e conscientizar a comunidade escolar da importância da saúde bucal de nossos alunos, além de promover o engajamento dos professores nesta causa. Todo o material a ser disponibilizado foi elaborado com muito empenho e dedicação por toda a nossa equipe. Temos certeza que contribuirá para o desenvolvimento saudável das nossas crianças e adolescentes e que, juntos, teremos sucesso neste empreendimento. Desta forma, pedimos a gentileza de adotar os seguintes procedimentos após o recebimento do material educativo do Programa e Concurso A Saúde Bucal : 1. Receber e avaliar o material. 2. Promover discussão com o corpo docente. 3. Estabelecer metas e ações no coletivo escolar. 4. Divulgar o projeto junto a comunidade, ressaltando a importância da saúde bucal, por meio da fixação de cartazes e outras formas de comunicação que se mostrem eficientes. 5. Facilitar o trabalho do cirurgião-dentista voluntário. 6. Consultar o regulamento e outras informações disponíveis, em caso de dúvidas. 7. Centralizar o material enviado em local de fácil acesso para o manuseio de todos. Desde já, agradecemos a colaboração e nos colocamos à disposição para quaisquer esclarecimentos. Comissão Organizadora Secretaria de Estado da Educação Conselho Regional de Odontologia de São Paulo 3 Mostre o Seu Sorriso e o Seu Talento - Programa e Concurso de Promoção da Saúde Bucal

7 COORDENADORIA DE GESTÃO DA EDUCAÇÃO BÁSICA - CGEB PROGRAMA E CONCURSO A SAÚDE BUCAL Considerando-se a presença do assunto A Saúde Bucal entre os principais tópicos do tema Saúde ; a importância de incrementar oportunidades de aprendizagem que enfatizem a relevância da Saúde Bucal em seus aspectos bio-psico-sociais junto aos alunos das escolas estaduais que mantêm ensino fundamental; a parceria estabelecida com o Conselho Regional de Odontologia de São Paulo CROSP que subsidia essa ação, com vídeo e DVD educativos de natureza multidisciplinar, concessão de prêmios e distribuição de cartazes, materiais informativos e promocionais, com o apoio e colaboração de entidades empresariais; as características específicas dessa ação que não se configuram como uma atividade isolada de determinado componente curricular, mas em uma produção articulada que integra diferentes componentes curriculares. O CROSP convida para: A realização do Programa e Concurso A Saúde Bucal, com o tema Prevenção na Saúde Bucal, nas escolas estaduais, envolvendo os alunos anos iniciais e finais do Ensino Fundamental, na seguinte conformidade: I Objetivos: oferecer a todos os alunos do ensino fundamental da Rede Estadual de Ensino, oportunidades de realização de atividades que possibilitem o desenvolvimento de atitudes adequadas à promoção e manutenção da saúde bucal; possibilitar aos alunos a realização de atividades que expressem informações, expectativas e contribuições de caráter preventivo, considerando-se os aspectos bio-psico-sociais da saúde bucal, utilizando as diferentes formas de registro e expressão; ressaltar o assunto Saúde Bucal como tema transversal de trabalho pedagógico; valorizar as ações de saúde desenvolvidos pelos professores como elemento da formação integral dos educandos; subsidiar a atuação do cirurgião-dentista como um dos profissionais e parceiros na escola, responsáveis pela saúde bucal. Mostre o Seu Sorriso e o Seu Talento - Programa e Concurso de Promoção da Saúde Bucal 4

8 II Participantes: Alunos da 1ª ao 9ª ano das escolas estaduais que mantêm ensino fundamental. III Modalidades: a) b) c) 1º ano Colagens em cartolina, de qualquer cor e tamanho, relativas ao subtema "A Importância do Sorriso". Serão automaticamente desclassificados os trabalhos que apresentarem personagens, marcas comerciais e dizeres/frases já existentes. 2º e 3º anos Produção de texto com curiosidades a partir da pergunta: "Você Sabia", em papel sulfite, de qualquer cor e tamanho, relativas ao subtema Como ter um Belo Sorriso. Serão automaticamente desclassificados os trabalhos que apresentarem personagens, marcas comerciais e dizeres/frases já existentes. 4º, 5º e 6º anos Paródia com no máximo 15 linhas, em papel almaço pautado, relativo ao subtema "A Importância da Mastigação e da Fala". Serão automaticamente desclassificados os trabalhos que apresentarem personagens, marcas comerciais e dizeres/frases já existentes. d) 7º, 8º e 9º anos - Jogo educativo prático e de fácil manuseio, podendo ser confeccionado em materiais diversos, relativo ao subtema "A Importância da Saúde Bucal para a Saúde Geral". Serão automaticamente desclassificados os trabalhos que apresentarem personagens, marcas comerciais e dizeres/frases já existentes. Não serão aceitos trabalhos que apresentarem marcas comerciais, personagens e dizeres/frases promocionais consagrados, de uso exclusivo de seus criadores, que caracterizam violação da lei de direitos autorais. Os trabalhos que apresentarem elementos de autoria alheia serão sumariamente desclassificados do concurso. IV- Orientações Didáticas: Orientações Didáticas O professor deverá garantir a participação de TODOS os alunos envolvidos em uma sequência didática que considere o conhecimento prévio de seus alunos, e, repertoriá-los quanto ao conteúdo temático (Saúde Bucal) e garantir o trabalho com o gênero proposto a cada modalidade, culminando nas produções das crianças. 1º Ano 1º Momento: Em uma roda da conversa, promover o levantamento dos conhecimentos que os alunos já possuem em relação ao tema. É importante que o professor nesse momento contextualize junto aos seus alunos acerca da participação deles no Concurso Saúde Bucal ; 2º Momento: Leitura Compartilhada, leitura feita pelo professor a fim de repertoriar os alunos quanto ao conteúdo temático; (as atividades de leitura neste 5 Mostre o Seu Sorriso e o Seu Talento - Programa e Concurso de Promoção da Saúde Bucal

9 tópico correspondem a mais de uma aula da seqüência didática, haja vista, que as leituras podem ser realizadas pelo professor de forma compartilhada, (colaborativa) ou em voz alta e pelos alunos com o intuito de ler para aprender); 3º Momento: Selecionar materiais diversos para colagens tais como revistas, jornais, papéis de diversos tipos e cores, para que os alunos possam ser convidados a extrapolarem em suas idéias; 4º Momento: Produção de legendas. Cada aluno deverá registrar sua legenda segundo sua hipótese de escrita, cabendo ao professor realizar intervenções pontuais e individualmente. 2º e 3º Anos 1º Momento: Na roda da conversa, promover o levantamento dos conhecimentos prévios dos alunos quanto ao tema / subtema(quais as principais curiosidades os alunos têm sobre o assunto, o professor poderá organizar um quadro: O que sabemos? / O que queremos saber?), seguindo as mesmas orientações da modalidade anterior; 2º Momento: Leitura Compartilhada, Leitura feita pelo professor, Leitura em duplas e individualmente, a fim de repertoriar os alunos quanto ao conteúdo temático(saúde Bucal) e características do gênero a ser produzido Você sabia que? Tomamos como exemplo uma situação onde o professor propõe a Leitura Compartilhada de um dos assuntos propostos no manual do professor, neste momento as crianças devem ser convidadas a observarem os infográficos e as imagens que compõem o texto, já em relação a aproximação do gênero sugerimos que sejam propostas atividades onde as crianças analisem como são estruturadas as curiosidades presentes nas revistas que eles conhecem, pois colocando-os a analisar os textos de escritores profissionais as crianças vão se apropriando gradativamente do gênero em questão, haja vista que o gênero é composto de uma estrutura bastante simples, entretanto o que faz a diferença na produção desses textos é o efeito de conversa com o leitor, a contextualização e enfim a resposta, portanto é importante que exista esses momentos de análise; 3º Momento: Definir o contexto de produção Para que vão produzir? Para quem? Qual o gênero? As perguntas supracitadas levam o professor a refletir acerca da importância de se definir um contexto para a produção do gênero Você Sabia que?, dessa forma, tanto no momento da produção coletiva, quanto nas produções individuais, faz-se necessário a definição desse contexto; 4º Momento: Produzir coletivamente um Você sabia que? Os alunos ditam e o professor registra, fazendo as intervenções necessárias (professor escriba). A importância nesse momento é levar os alunos a refletirem coletivamente e tomarem as decisões necessárias para a produção de textos, pois o que se quer é que as crianças se apropriem dos procedimentos de escrever esse tipo de texto e o professor assuma o papel de modelo; 5º Momento: Elaborar uma lista coletiva das possíveis curiosidades, combinando com os alunos qual curiosidade cada um irá produzir individualmente. Esse rol de temas que podem ser abordados torna-se necessário, pois os alunos ficam livres para escolherem o assunto que irão Mostre o Seu Sorriso e o Seu Talento - Programa e Concurso de Promoção da Saúde Bucal 6

10 desenvolver em seu texto; 6º Momento: Solicitar a produção do Você sabia que? a partir do subtema, não esquecendo é claro, da definição do contexto de produção; 7º Momento: Revisão do texto. (É importante que os alunos revisem seus próprios textos); 8º Momento: Passar a limpo. 4º, 5º e 6º Anos 1º Momento: Na roda da conversa, promover o levantamento dos conhecimentos prévios dos alunos quanto ao tema / subtema; 2º Momento: Leitura Compartilhada, Leitura feita pelo professor, Leitura em duplas e individualmente, a fim de repertoriar os alunos quanto ao conteúdo temático e características do gênero a ser produzido Paródia Musical. Exemplo: Na Leitura Compartilhada, o professor deverá levar o aluno a observar, refletir sobre como este gênero está estruturado, sua organização, entre outros. 3º Momento: Definir o contexto de produção Para que vão produzir? Para quem? Qual o gênero? 4º Momento: Produzir coletivamente uma Paródia Musical: Os alunos ditam e o professor registra, fazendo as intervenções necessárias (professor escriba); 5ª Momento: Produzir individualmente uma Paródia a partir do subtema; 6ª Momento: Revisão da Paródia Musical. (É importante que os alunos revisem seus próprios textos); 7º Momento: Passar a limpo. ATENÇÃO: Além dos textos oferecidos no material do professor, outros materiais poderão ser pesquisados, tais como: - Ciência Hoje na Escola.Conversando sobre saúde com crianças.volumes 13 e CORRADINI,Ana Paula.Corpo Humano:a máquina da Vida.São Paulo:DCL,2006. (acervo da 4ªsérie Caixa C Programa Ler e Escrever). - DUARTE,Marcelo.O guia dos curiosos. 3ªEd.Atualizada.São Paulo:Panda Books,2005. Colaboração: Claudineia Aparecida C. Campos Edimilson De Moraes Ribeiro Equipe Ensino Fundamental Anos Iniciais Coordenadoria de Gestão de Educação Básica Secretaria de Estado da Educação de São Paulo 7 Mostre o Seu Sorriso e o Seu Talento - Programa e Concurso de Promoção da Saúde Bucal

11 SUGESTÕES DE ATIVIDADES PARA O VÍDEO ALIMENTAÇÃO, DENTES, OBJETIVO E SAÚDE- ADOS O filme Alimentação, dentes, objetivo e saúde - ADOS integra o conjunto de materiais de apoio para o "Programa e Concurso - A Saúde Bucal", realizado pelo Conselho Regional de Odontologia de São Paulo - CROSP. Trata-se de vídeo produzido pela "União Francesa para a Saúde Bucodentária" (UFSBD) e dublado e legendado pelo CROSP. De maneira informal este vídeo aborda os diferentes aspectos da saúde bucodentária, desde aspectos anatômicos aos fisiológicos, de modo a favorecer a compreensão do aparecimento da cárie e da necessidade de sua prevenção. Destaca a estreita relação entre dentes e as diferentes funções do organismo, denotando a importância da manutenção da saúde bucal para a conquista e manutenção da saúde geral. Este filme destina-se a alunos do ensino fundamental e pode ser trabalhado de acordo com série/ano, considerando-se aspectos fisiológicos e químicos, envolvidos no processo da digestão e da formação da placa bacteriana e cárie. Alguns conceitos podem ser aprofundados, de acordo com o currículo do ensino fundamental. A exibição do filme para os alunos poderá ser feita com a finalidade de sensibilizá-los para importância do assunto e introduzir a proposta de determinada atividade ou ainda com o intuito de finalização de abordagem do assunto. Chamamos ainda a atenção para o fato de que este filme pode ser apresentado de forma integral para os alunos ou de modo parcial, com a exibição de trechos selecionados, de acordo com assunto, objetivos e momentos da sequência de atividades a ser desenvolvida com a classe. Nesse caso, o emprego de outros materiais didáticos que a escola já possui pode vir a contribuir para incrementar o trabalho da classe sobre o assunto. Por exemplo, o segmento do vídeo que apresenta o modelo de dente para detalhar sua estrutura, pode ser complementado com a apresentação do modelo de arcada dentária e escova dental. Com relação às estratégias e recursos apresentados no vídeo para a abordagem dos diferentes tópicos que envolvem a saúde bucal, destacamos o uso de radiografias, o emprego de gráficos, além do uso de modelos anatômicos. Mostre o Seu Sorriso e o Seu Talento - Programa e Concurso de Promoção da Saúde Bucal 8

12 Dada a importância do assunto e características do vídeo, ressaltamos que este material atende também ao trabalho pedagógico característico da Oficina de Saúde e Qualidade de Vida das Escolas de Tempo Integral, espaço privilegiado para esse tipo de ação. Com o objetivo de contribuir para o trabalho com este vídeo na sala de aula, sob a concepção de saúde que norteia o currículo do ensino fundamental da rede estadual, apresentamos a seguir algumas sugestões de atividades que podem articular-se à programação curricular. São atividades que oferecem oportunidades para a reflexão e discussão acerca das principais questões de saúde bucal, de modo a incentivar mudanças individuais e coletivas, bem como favorecer a promoção de hábitos saudáveis. Sugestão de Atividade. Sensibilização ao tema e levantamento dos conhecimentos prévios: Antes de assistirem ao vídeo, os alunos devem estar organizados em grupos de, no máximo, quatro aluno/as. Solicite que relatem os cuidados que devemos ter com nossos dentes e boca. O relato pode ser oral, escrito, por meio de imagens, como desenhos e colagens, a critério do professor. Promova uma exposição do material produzido e a partir das observações feitas, organize uma roda de conversa sobre o assunto. Faça um registro das respostas/ideias dos alunos e guarde esse material para usar após a exibição do filme, conforme as orientações dadas em aprofundamento do tema. Para nortear as discussões, você pode utilizar as seguintes questões: 1. Que cuidados que devemos ter para conseguir uma boa saúde bucal? 2. Há relação entre alimentação e saúde bucal? 3. O que é cárie? 4. Os problemas dentários, como a cárie, por exemplo, podem afetar a nossa saúde? Se sim, de que maneira? 5. Pode-se considerar que o dente é uma parte viva de nosso corpo? 6. Qual é a importância da saúde bucal para a saúde geral? Aprofundamento do Tema: Convide os alunos para assistir o vídeo ALIMENTAÇÃO, DENTES, OBJETIVO E SAÚDE - ADOS. Antes de iniciar a exibição, comente sobre os assuntos que serão abordados e peça que retomem as questões discutidas anteriormente e anotem as resposta fornecidas pelo vídeo. 9 Mostre o Seu Sorriso e o Seu Talento - Programa e Concurso de Promoção da Saúde Bucal

13 Ao terminar a exibição, solicite aos grupos que comparem os conhecimento que possuíam - conhecimento prévios que foram registrados anteriormente - e destaquem os aspectos que o vídeo acrescentou. Neste momento é importante ressaltar o quanto já sabiam sobre o tema e discutir as dúvidas e possíveis equívocos. Em seguida, organize a classe para uma discussão coletiva sobre cada questão para retomar os aspectos importantes e esclarecer eventuais dúvidas. Se possível, convide um cirurgião dentista para participar do debate. É possível realizar a mesma atividade com crianças do 1º ao 5º ano, porém é recomendável preparar uma apresentação esclarecendo os aspectos mais complexos e relevantes para a faixa etária, por meio de transposição didática. Dessa forma, é possível utilizar o vídeo como uma fonte de informações a serem trabalhadas em sala sobre o tema Saúde Bucal, de modo a fornecer subsídios para uma vida saudável. São Paulo (Estado). Secretaria de Educação. Coordenadoria de Estudos e Normas Pedagógicas. Oficinas de Saúde e Qualidade de Vida - Coletânea de Atividades - Ciclo I. São Paulo: SE/CENO, São Paulo (Estado). Secretaria de Educação, Coordenadoria de Estudos e Normas Pedagógicas. Oficinas de Saúde e Qualidade de Vida - Coletânea de Atividades - Ciclo II. São Paulo: SE/CENP, Site CROSP. wwww.crosp.org.br. Para Ampliar o Trabalho: Modelo anatômico da boca e escova de dentes. Colaboração: Profª. Aparecida Kida Sanches Profª. Eleuza Guazzelli Mostre o Seu Sorriso e o Seu Talento - Programa e Concurso de Promoção da Saúde Bucal 10

14 V Identificação dos Trabalhos: IMPORTANTE: Os trabalhos que não apresentarem todos os itens abaixo descritos serão desclassificados do concurso. Título do Trabalho; Nome completo, endereço completo, CEP e telefone da Escola; Diretoria de Ensino correspondente; Nome completo e série do aluno; Nome completo do professor orientador; Nome completo e nº de inscrição no CROSP do cirurgião-dentista voluntário, quando houver. Ofício devidamente preenchido, conforme modelo abaixo. *MODELO DE OFÍCIO Timbre da Diretoria de Ensino Endereço, telefone, fax e atualizados Encaminhamos os trabalhos classificados em cada modalidade, relacionados abaixo: Nome da escola: Endereço: Telefone: CEP: Cidade: UF: Telefone: Diretor: Professor: Aluno: Série: Modalidade: Cirurgião-Dentista: N CROSP: Assinatura da Dirigente ou do Professor Coordenador do Núcleo Pedagógico responsável VI Normas do Concurso: 1. Os trabalhos deverão ser individuais; 2. Cada aluno poderá inscrever apenas um trabalho; 3. A escola deverá encaminhar apenas um trabalho de cada modalidade; 4. Os trabalhos deverão ser inéditos e originais. 5. Os trabalhos deverão ser desenvolvidos pela equipe pedagógica, privilegiando as diversas disciplinas, sob a orientação dos professores de Ciências, Biologia, Língua Portuguesa e Artes e, dos anos iniciais do Ensino Fundamental; 6. Dúvidas conceituais deverão ser dirimidas pelo cirurgião-dentista, quando houver; 7. Havendo pesquisa, a bibliografia utilizada deverá ser indicada ao final do trabalho; 8. A Secretaria de Estado da Educação e o CROSP poderão utilizar os trabalhos em futuras publicações. 11 Mostre o Seu Sorriso e o Seu Talento - Programa e Concurso de Promoção da Saúde Bucal

15 VII Critérios de Seleção: Na seleção dos trabalhos serão observados os seguintes critérios: a) Identificação correta dos trabalhos (vide Item IV ) b) Fidelidade ao tema; c) Qualidade e amplitude do conteúdo; d) Criatividade. VIII Prazos de Seleção e encaminhamento dos trabalhos: IMPORTANTE: Os trabalhos que não forem entregues nos prazos pré-estabelecidos serão automaticamente desclassificados do concurso. 1ª FASE: Unidade Escolar Comissão - Uma comissão constituída por professores, direção da escola, e pelo cirurgião-dentista voluntário (se houver), selecionará na Unidade Escolar selecionará o melhor trabalho da escola em cada categoria até 28/09/2012. Os trabalhos selecionados deverão ser encaminhados à respectiva Diretoria de Ensino até o dia 11/10/ ª FASE: Diretoria de Ensino - Uma comissão constituída por professores e integrantes da classe de suporte pedagógico, indicados pelo Dirigente de Ensino selecionará em cada categoria, o melhor trabalho das escolas sob sua jurisdição. Os trabalhos selecionados deverão ser encaminhados, através de ofício (vide modelo anexo na página 05), até 25/10/2012 à Comissão Central do Concurso, na sede do CROSP na Av. Paulista, nº 688 CEP , São Paulo - Capital. Cada Diretoria de Ensino deverá encaminhar apenas 04 (quatro) trabalhos, sendo um de cada modalidade. Caso seja enviado mais de um trabalho por modalidade, todos os trabalhos desta modalidade serão desclassificados. 3ª FASE: Comissão Central do Concurso - Uma comissão constituída por representantes do CROSP e representantes da Secretaria de Estado da Educação, selecionará os 03 (três) melhores trabalhos de cada modalidade, até 09/11/2012. IX Premiação da Rede Estadual de Ensino 1. O autor do trabalho classificado em primeiro lugar, em cada modalidade, receberá R$ 2.000,00 (dois mil reais) + R$ 350,00, totalizando R$ 2.350, O autor do trabalho classificado em segundo lugar, em cada modalidade, receberá R$ 1.500,00 (um mil e quinhentos reais) + R$ 350,00, totalizando R$ 1.850,00 de prêmio. Mostre o Seu Sorriso e o Seu Talento - Programa e Concurso de Promoção da Saúde Bucal 12

16 3. O autor do trabalho classificado em terceiro lugar, em cada modalidade, receberá R$ 1.000,00 (um mil reais) + R$ 350,00, totalizando R$ 1.350, Os professores responsáveis, os Diretores das Escolas e os cirurgiõesdentistas voluntários receberão prêmios idênticos aos dos alunos vencedores. 5. Todos os alunos e professores responsáveis pelos trabalhos selecionados nas Diretorias de Ensino, de todas as modalidades, receberão R$ 350,00 (trezentos e cinquenta reais). 6. Aos autores dos trabalhos selecionados de cada escola será conferido um Diploma de Participação. X Entrega da Premiação A cerimônia de entrega dos prêmios, para os três primeiros colocados em cada modalidade, será realizada em data e local a serem divulgados oportunamente. Os demais premiados receberão o prêmio via correio. XI Disposições Gerais 1. Deverão ser valorizadas as diversas linguagens nas diferentes produções criadas e realizadas pelos alunos, como forma de incentivo ao processo de aprendizagemeaparticipaçãodoconcurso. 2. Os alunos premiados deverão divulgar, junto aos demais colegas, sua experiência e os conhecimentos obtidos, sob a coordenação da equipe técnico-pedagógica. 3. Os vencedores estarão autorizando o eventual uso de seus trabalhos com vistas a possível divulgação da conquista do prêmio, sem qualquer ônus para o CROSP. 4. Os casos omissos serão resolvidos pela Comissão Organizadora do Concurso. 13 Mostre o Seu Sorriso e o Seu Talento - Programa e Concurso de Promoção da Saúde Bucal

17 PRÊMIOS CROSP / BRADESCO DETALHAMENTO DOS VALORES DOS PRÊMIOS - PRÊMIOS DOS SELECIONADOS NAS DIRETORIAS DE ENSINO - PROFESSORES Quantidade de prêmios Modalidades Valor em R$ Totais em R$ , , , , , , , ,00 Total em R$ ,00 ALUNOS Quantidade de prêmios Modalidades Valor em R$ Totais em R$ , , , , , , , ,00 Total em R$ ,00 - PRÊMIOS DOS VENCEDORES CLASSIFICADOS PELA COMISSÃO CENTRAL - Classificação Quantidade Valores em R$ Totais em R$ 1 o. lugar 4 modalidades 2.000, ,00 2 o. lugar 4 modalidades 1.500, ,00 3 o. lugar 4 modalidades 1.000, ,00 Total em R$ ,00 - OUTROS PRÊMIOS - Professores responsáveis pelos trabalhos vencedores. Prêmios iguais aos dos alunos. Diretores das Escolas dos trabalhos vencedores. Prêmios iguais aos dos alunos. Cirurgiões-dentistas responsáveis pelos trabalhos vencedores. Prêmios iguais aos dos alunos. Escola a que pertence o classificado em 1º lugar em cada modalidade (R$ 2.000,00 x 4 modalidades). Total em R$ , , , ,00 Cerca de R$ ,00 em prêmios, para diretores, professores, alunos, escolas e cirurgiões-dentistas de todo o Estado de São Paulo. Mostre o Seu Sorriso e o Seu Talento - Programa e Concurso de Promoção da Saúde Bucal 14

18 A Importância da Saúde Bucal na Saúde Geral A saúde começa pela boca. Os dentes são importantes na mastigação dos alimentos, na fala e na estética, influenciando diretamente a auto-estima do indivíduo e no seu contexto social. O dente é um órgão vivo, que faz parte do nosso organismo. Os dentes incisivos cortam, os caninos rasgam, os pré-molares trituram e os molares amassam os alimentos, contribuindo assim para a digestão. INCISIVOS CANINO PRÉ-MOLAR MOLAR CORTAR RASGAR TRITURAR AMASSAR O processo da mastigação é acionado por vários músculos da face que promovem movimentos para cima, para baixo e também lateralmente. O alimento deve ser mastigado várias vezes para que seja devidamente aproveitado pelo organismo. Na mastigação, o alimento é reduzido a finas partículas que, misturadas com a saliva, convertese numa massa pastosa: o bolo alimentar, sendo esta, a primeira fase da digestão. Esta primeira fase da digestão ocorre na cavidade bucal, com a elaboração do bolo alimentar, constituído por uma massa pastosa, resultante da fragmentação do alimento em finas partículas misturadas à saliva. Três pares de glândulas salivares maiores e numerosas de menor, tamanho são encontradas na cavidade bucal, cuja função é secretar a saliva, composta entre outros elementos, pela ptialina, responsável pela hidrólise parcial do amido, decompondo-o numa mistura de dextrinas e maltose. A saliva possui um ph aproximadamente neutro e esta ação enzimática da hidrólise se realiza apenas num meio como este. O suco gástrico, fortemente ácido, impede esta reação. Uma parcela da população brasileira tem uma alimentação inadequada em nutrientes, como proteínas, sais minerais, vitaminas e calorias. Quando o alimento é indevidamente mastigado, não sendo submetido à ação da ptialina, não é bem aproveitado. A saliva é rica em minerais como o cálcio e fósforo, que compõem o esmalte do dente; portanto, quanto maior a quantidade de saliva presente, menor a possibilidade de adquirir a doença cárie. A boa mastigação garante um suave deslizamento do bolo alimentar pela faringe, devido à contração dos músculos da língua, assegurando a entrada do material deglutido no esôfago, seguindo para o estômago. A mastigação promove o fortalecimento da musculatura facial. Quando ingeridos, os alimentos indicados (pg. 12) pode ainda favorecer o correto posicionamento dos dentes nas arcadas. A língua contribui também para a limpeza dos dentes, na fonação e no paladar. Além disso, grande parte das doenças sistêmicas podem ter origem a partir de uma infecção buco-dentária, a exemplo do reumatismo articular agudo, nefrite, artrite, gastrite, endocardite, entre outras. Muitas doenças sistêmicas manifestam-se na cavidade bucal, precedendo, às vezes, a sua sintomatologia clínica. Este é o caso do sarampo, HIV, leucemia, entre outros. O foco infeccioso do dente pode provocar doenças que afetam o organismo. 15 Mostre o Seu Sorriso e o Seu Talento - Programa e Concurso de Promoção da Saúde Bucal

19 A Importância da Mastigação O brasileiro não tem hábito de mastigar bem os alimentos. Em geral ele "engole" quando estes deveriam ser cortados, rasgados, triturados e amassados para uma boa elaboração do "bolo alimentar", que como já dissemos, é a primeira fase da digestão e se realiza na cavidade bucal. Nesse momento inicia-se o desdobramento enzimático das substâncias alimentícias como, por exemplo, o amido (existente no arroz, feijão, macarrão, etc.) que, pela ação da ptialina, enzima existente na saliva, hidrolisa o amido decompondo-o em uma mistura de dextrinas e maltose (calorias). Esta ação enzimática (produzida pela ptialina) se realiza num ph aproximadamente neutro, similar ao da saliva, e, quando o alimento se mistura com o suco gástrico (elaborado pelo estômago) fortemente ácido, a decomposição quase se interrompe. Entretanto, se estiver agregado ao bolo alimentar principalmente no seu interior, a hidrólise do amido continua pela ação da ptialina, transformando-o em maltose e dextrose. Para elaborarmos um bom bolo alimentar temos de mastigar o alimento de 15 a 20 vezes, para que com o auxílio da saliva haja uma boa deglutição. Apesar de o alimento permanecer na boca muito pouco tempo, mais de 50% do amido ingerido é hidrolisado pela ptialina, pois a acidez gástrica não impregna imediatamente o bolo alimentar que entra no estômago e a ptialina continua no interior da massa. LEMBRE-SE: A BOA DIGESTÃO COMEÇA NA BOCA, COM A ELABORAÇÃO DO BOLO ALIMENTAR. Mastigue bem para que os nutrientes: proteínas, sais minerais, vitaminas e calorias, sejam aproveitados adequadamente. Mostre o Seu Sorriso e o Seu Talento - Programa e Concurso de Promoção da Saúde Bucal 16

20 Noções de Anatomia Cabeça MAXILA MANDÍBULA Cavidade bucal LABIO SUPERIOR DENTE GENGIVA PALATO ÚVULA AMÍDALA GLÂNDULA SALIVAR LÍNGUA LABIO INFERIOR Estrutura básica do dente COROA RAIZ 17 Mostre o Seu Sorriso e o Seu Talento - Programa e Concurso de Promoção da Saúde Bucal

21 Noções de Anatomia Estrutura do dente e do periodonto GENGIVA ESMALTE DENTINA POLPA CEMENTO LIGAMENTO PERIODONTAL OSSO ALVEOLAR Dentição decídua DENTIÇÃO DECÍDUA (DENTES DE LEITE) 20 DENTES Dentição permanente DENTIÇÃO PERMANENTE 32 DENTES Mostre o Seu Sorriso e o Seu Talento - Programa e Concurso de Promoção da Saúde Bucal 18

22 Alimentação Saudável EXEMPLOS DE ALIMENTOS COM ALTO RISCO DE CÁRIE Os hábitos alimentares são adquiridos a partir dos primeiros dias de vida do bebê. Iniciam-se com o aleitamento materno, que deve ser preferencialmente até os 6 meses de vida, e que é importante para o desenvolvimento ósseo e muscular. Após a erupção dos primeiros dentes, os alimentos sólidos são importantes para o exercício da mastigação. Assim que possível, deve-se restringir o uso da mamadeira, substituindo-a pela alimentação adequada. A dieta deve ser equilibrada com frutas, verduras, legumes, carnes, ovos, leite, cereais, entre outros. Alguns alimentos como o peixe, podem favorecer a cicatrização além de evitar processos inflamatórios. Deve haver monitoramento dos horários das refeições, evitando-se, principalmente, alimentos açucarados e ácidos (limão, vinagre. etc) entre elas, pois os mesmos diminuem o ph do meio bucal (tornam o meio bucal mais ácido). Conseqüentemente, os dentes ficam mais vulneráveis à doença cárie. A erosão ácida provoca a quebra do esmalte, formando uma cavidade, desencadeando sensibilidade nos dentes. Para previní-la não devemos ingerir ácidos com frequência. Os alimentos açucarados pegajosos e/ou sólidos (balas de goma, biscoitos recheados, caramelos. etc) podem causar mais lesões cariosas que os líquidos (refrigerantes, suco adoçado). Quanto maior a frequência de ingestão destes alimentos e quanto mais próximo do horário de dormir, maior o risco de formação das lesões cariosas. Portanto, logo após o consumo de doces e alimentos ácidos, é necessária a escovação. EXEMPLOS DE ALIMENTOS COM BAIXO RISCO DE CÁRIE 19 Mostre o Seu Sorriso e o Seu Talento - Programa e Concurso de Promoção da Saúde Bucal

23 Cárie Progressão da cárie A cárie é uma doença dependente da placa bacteriana e da exposição frequente a açucares, que silenciosa e progressivamente dissolve os minerais dentais. Cárie no esmalte Cárie no esmalte e na dentina Cárie profunda junto à polpa Cárie que atinge a polpa Mostre o Seu Sorriso e o Seu Talento - Programa e Concurso de Promoção da Saúde Bucal 20

24 Doença Periodontal O QUE É A doença periodontal é provocada, principalmente, pela placa bacteriana, que é composta por resíduos alimentares e bactérias. A placa bacteriana é responsável pela inflamação da gengiva e do periodonto (estrutura que sustenta os dentes: osso alveolar, ligamento periodontal e cemento). Além disso, quando acumulada por um longo período, a placa pode endurecer pela deposição de sais minerais da saliva, originando o cálculo dental, popularmente conhecido como tártaro, que também contribui para a inflamação gengival e, progressivamente, para as doenças periodontais. CONSEQUÊNCIAS Uma vez estabelecida a inflamação, pode ocorrer sangramento gengival, mau hálito e mobilidade dos dentes, podendo chegar até à perda dos mesmos. Ainda existe a possibilidade das bactérias presentes na boca se disseminarem pelo corpo, acarretando problemas de saúde geral. COMO PREVENIR Manter a higiene bucal através da escovação, uso do fio dental e flúor; O fio dental deve remover os restos alimentares que ficam sob a gengiva Visitar o cirurgião-dentista periodicamente para revisão e remoção profissional da placa bacteriana e tártaro, quando necessário. REABSORÇÃO ÓSSEA 21 Mostre o Seu Sorriso e o Seu Talento - Programa e Concurso de Promoção da Saúde Bucal

25 Orientação à Família Orientação à Família GESTANTE Nesta ocasião o ideal é que a gestante mantenha a uma boa saúde bucal a fim de evitar cáries, doenças gengivais (que podem ocasionar, entre outros, um parto prematuro) ou a instalação de quaisquer outros problemas, que indiretamente podem afetar o bebê. A gestante, que faz consumo de bebidas alcoólicas, apresenta um risco de parto prematuro multiplicado por um fator de 1,5. Se o tabagismo estiver associado ao álcool, o risco passa a 2,5. Alguns estudos sugerem que a gestante com doença periodontal tem maior chance de parto prematuro (a inflamação gengival induz contrações). Bebês prematuros tem maior sucesitibilidade à caries. Este ciclo deve ser quebrado aumentando os cuidados com a saúde bucal durante a gestação. A gestante não deve se preocupar em achar que o bebê "retira" o Cálcio ou Flúor dos seus dentes, uma vez que estes já estão formados. Na verdade, o bebê retira o Cálcio e o Flúor da alimentação, que deve ser correta. criança, friccionando uma esponja limpa todos os dias, no banho, sem ferir-se. A mãe deve insistir na amamentação: mãe e bebê aprendem juntos. Nos primeiros dias o bebê pode ter alguma dificuldade para fazer a pega no peito, mas a mãe deve pegar o bico e a aréola e introduzir na boca do bebê. Neste momento, a criança começa a desenvolver corretamente os músculos da sucção, da mastigação e fala, sendo o contato com a mãe de grande importância para o desenvolvimento emocional do indivíduo. No começo, pode haver um pouco de dor no peito da mãe, que acontece apenas nos primeiros dias. E, neste momento, a parte lateral do bebê que está encostada no corpo da mãe percebe a respiração, o calor e todo o aconchego do colo materno, e ao mesmo tempo, desenvolve as arcadas dentárias, a boa respiração e toda a musculatura da face. Enquanto isso, o outro lado do corpo do bebê se relaciona com o resto do mundo, proporcionando o desenvolvimento dos dois lados do corpo. AMAMENTAÇÃO Esta é a fase mais importante para o bebê. A mãe deve preparar o bico do peito antes do nascimento da Mostre o Seu Sorriso e o Seu Talento - Programa e Concurso de Promoção da Saúde Bucal 22

26 Orientação à Família HIGIENE BUCAL A higiene dos dentes dos bebês deve ser iniciada assim que os mesmos irromperem, uma vez que este é um processo educativo que deve ser iniciado o quanto antes para socializar o bebê e comprometer a mãe ou responsáveis com a saúde bucal da criança. Com a higienização diária, a mãe previne a alteração da flora bacteriana na boca do bebê, diminui a acidez da saliva, o risco de gengivite e o aparecimento de algumas doenças bucais como, por exemplo, o "sapinho". Se o bebê já tiver um dente, então a mãe deve utilizar uma escova de dentes pequena e macia, não havendo necessidade do uso do creme dental. A pressão na hora da limpeza deve ser suave para não machucar a boca do bebê. Fazendo isso, a mãe estará proporcionando ao bebê um momento agradável e uma melhor saúde bucal, além de estabelecer um hábito saudável que ele terá para toda a vida. Sempre que perceber qualquer alteração estranha na boca do bebê, a mãe deve procurar o cirurgião-dentista. As crianças precisam de ajuda na higienização até, pelo menos 6 anos de idade. Mesmo assim, após esta fase, a criança necessita da supervisão de um adulto. A PRIMEIRA VISITA AO CIRURGIÃO-DENTISTA Deve acontecer quando a mulher está no período da gestação, ou, então, assim que o bebê nascer. Mas sempre existe a pergunta: "Por que ir ao cirurgião-dentista se o bebê não tem dentes?" Porque a mãe pode escolher o cirurgião-dentista que vai cuidar do bebê para receber orientações e não permitir a instalação de hábitos nocivos, tais como: colocar o bebê no berço sempre na mesma posição. O ideal é alternar a posição da cabeça da criança. Desta forma, estaremos evitando uma possível alteração da mordida; Deixar o bebê mamar deitado. O correto é deixar a criança mamar na posição ligeiramente sentada para que aprenda a colocar a língua no lugar correto e não ter problemas com a fala no futuro. Não permitir que o bebê mame deitado. A outra grande vantagem da primeira visita é que, se o bebê ou a criança pequena vai desde cedo ao consultório dentário, e de preferência sem dor ou trauma dental, ela fará suas visitas futuras, sentindo-se mais confortável e sem medos. 23 Mostre o Seu Sorriso e o Seu Talento - Programa e Concurso de Promoção da Saúde Bucal

27 Má oclusão O QUE É Má oclusão é qualquer alteração no encaixe das arcadas, na posição normal dos dentes e na musculatura orofacial, podendo interferir na mastigação, na fala, na deglutição, na respiração, na estética e no convívio de crianças e adolescentes. COMO PREVENIR Manter a correta higiene bucal através da escovação e uso do fio dental, para que não ocorram perdas precoces que acarretarão movimentações dentárias prejudiciais ao adequado encaixe das arcadas; Visitar o cirurgiãodentista periodicamente; Amamentar a criança para que sua língua exercitese e ocupe uma posição correta dentro da boca. Assim, a língua não empurra e nem entorta os dentes, não alterando a posição normal dos mesmos. Além disso, a amamentação fortalece a musculatura do rosto e da língua, ajudando a criança a estabelecer a respiração correta, pelo nariz. A respiração pela boca é errada e predispõe o indivíduo a muitas doenças, como as que acometem o trato respiratório; Encaminhar a criança que possui o hábito da respiração bucal ao atendimento especializado e multiprofissional (cirurgião-dentista, otorrinolaringologista, pediatra e fonoaudiólogo); (pg. 23) Evitar que a criança adquira hábitos como usar chupeta, chupar o dedo, apoiar o rosto com a mão, dormir com brinquedos sob o rosto, entre outros; O 1 molar permanente, que nasce aos 6 anos de idade, deve ser preservado, pois é fundamental no estabele-cimento do encaixe correto dos dentes e da harmonia facial. Perda precoce dos dentes Tipos de má oclusão Mostre o Seu Sorriso e o Seu Talento - Programa e Concurso de Promoção da Saúde Bucal 24

28 Traumatismo Sobre os Dentes O QUE É O trauma dental é uma lesão que pode ocorrer nas coroas ou raízes dos dentes. As mais sérias são fraturas e avulsões (quando o dente sai por completo da boca). Estas lesões geralmente são provocadas por quedas, violência, acidentes de trânsito e outros, sendo bastante freqüentes em crianças em idade escolar. O QUE FAZER O tratamento é realizado pelo cirurgião-dentista, mas para que o dente seja salvo, algumas medidas adequadas devem ser tomadas pelo indivíduo mais próximo à criança, imediatamente após o trauma ter ocorrido. Se o dente decíduo (de leite) ou permanente fraturar: 1. Procurar o pedaço do dente. 2. Acondicionar o fragmento em um frasco com soro fisiológico, água de torneira ou leite para mantê-lo hidratado. 3. Levar a criança imediatamente ao cirurgião-dentista para a colagem do fragmento. Se o fragmento não for encontrado, leve a criança ao cirurgiãodentista para que o mesmo faça a devida avaliação. 25 Mostre o Seu Sorriso e o Seu Talento - Programa e Concurso de Promoção da Saúde Bucal

29 Traumatismo Sobre os Dentes O reimplante do dente de leite geralmente causa problemas. Mesmo assim, não o descarte. Leve-o ao cirurgião-dentista que avialiará qual será o melhor tratamento para a criança. O dente permanente deverá ser reimplantado imediatamente. Mostre o Seu Sorriso e o Seu Talento - Programa e Concurso de Promoção da Saúde Bucal 26

30 Higienização É também impor-tante que os pais con-trolem a escovação de seus filhos, sendo necessária a supervisão diária. O flúor fortalece a estrutura dos dentes, prevenindo e impedindo a progressão da cárie. Devemos incentivar o consumo da água de abastecimento público, que contém teor adequado de flúor. Além disso, o uso do flúor também se dá por meio de escovação e bochechos. As aplicações locais e tópicas são tópica indicadas (execuadae executadas apenas pelo apenas cirurgiãodentista). pelo cirurgião-dentista. Recomenda-se a utilização de Creme Dental Fluoretado para todas as faixas etárias. É importante se colocar uma quantidade de creme dental igual a de um grão de arroz ao se escovar os dentes. 27 Mostre o Seu Sorriso e o Seu Talento - Programa e Concurso de Promoção da Saúde Bucal

31 Técnica de Escovação Coloque a escova inclinada a longo da linha da gengiva. Escove suavemente as superfícies externas dos dentes superiores para baixo e a dos dentes inferiores para cima. Escove as superfícies internas de cada dente, usando a técnica do passo anterior. Continue com as superfícies mastigatórias, fazendo movimentos circulares. Suavemente, escove sua lingua para remover bactérias e refrescar o hálito. Mostre o Seu Sorriso e o Seu Talento - Programa e Concurso de Promoção da Saúde Bucal 28

32 Visita Periódica ao Cirurgião-Dentista A visita periódica ao cirurgião-dentista, a cada seis meses, é uma ótima medida de prevenção da cárie, doença periodontal, má oclusão e outros problemas bucais que podem levar à perda precoce dos dentes. Desta maneira, estaremos evitando tratamentos dentários dispendiosos e garantindo a manutenção da saúde bucal. 29 Mostre o Seu Sorriso e o Seu Talento - Programa e Concurso de Promoção da Saúde Bucal

33 Respirador Bucal A respiração é uma das funções vitais do organismo e o seu desequilíbrio causa alterações em vários órgãos e sistemas do corpo humano. A respiração bucal pode ser adquirida, entre outras formas pelo uso da mamadeira, ou como conseqüência de doenças como rinite, bronquite e asma. Causas mais comuns da respiração bucal: Alterações do septo nasal Aumento das adenóides Aumento das amígdalas Aumento das conchas nasais Os sintomas mais freqüentes do respirador bucal são: Face longa e estreita Lábio superior flácido e curto Lábios separados e ressecados Nariz pequeno, afilado, tenso ou com pirâmide alargada Olheiras profundas Cansaço, ombros estreitos e tórax pouco desenvolvido Prezado Professor, se estas características forem observadas em seus alunos, encaminhe-os para avaliação da respiração. Quando esta síndrome é tratada, seu portador tem mais qualidade de vida, bem como o seu aproveitamento em sala de aula melhora, uma vez que o cérebro passa a receber maior quantidade de oxigênio. Mostre o Seu Sorriso e o Seu Talento - Programa e Concurso de Promoção da Saúde Bucal 30

34 ORGANIZANDO AS ATIVIDADES EM SALA DE AULA PONTOS MAIS IMPORTANTES: Assunto AGENDAMENTO DE ATIVIDADES: Data prevista Data realizada Ano Atividade 31 Mostre o Seu Sorriso e o Seu Talento - Programa e Concurso de Promoção da Saúde Bucal

35 BIBLIOGRAFIA 1. ANDREASEN, J.O. & ANDREASEN, F.M. Essentials of Traumatic Injuries to the Teeth. 1ª ed., Copenhagen, 4rd Printing, A. Fraile Ovejero - Atlas do corpo humano (seu funcionamento) - Ediciones Jover, S.A. - Barcelona, 2ª Edição, BARBOSA, Maria B.C.B. et alii. Cariana e seus Dentinhos. s/e,feiradesantana, UEFS, BARBOSA, Maria B.C.B. et alii. Saúde Bucal no PSF. s/e, Juazeiro do Norte, FMJ, BARROS, Giselle B. & BARBOSA, Maria B.C.B. Menino Saúde e o Dentinho Cariado. s/e, Feira de Santana, UEFS, BONECKER, Marcelo & SHEIHAM, Aubrey. Promovendo Saúde Bucal na Infância e Adolescência: Conhecimentos e Práticas. 1ª ed., São Paulo, Santos, BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais / Secretaria de Educação Fundamental Brasília: MEC / SEF, CABRERA, Carlos A.G. & CABRERA, Marise de C. Ortodontia Clínica I. s/e,curitiba,produções, CORREA, M.S.N.P. - Odontopediatria na 1ª infância - 1ª ed. São Paulo. ed santos, FILHO, Arnaldo F. Pacientes Especiais e a Odontologia. 1ª ed., São Paulo, Santos, MAZZONI BISTULFI, Adriana C.Guia Prático de Odontologia para o Pai, a Gestante e o Bebê. 2ªed.,São Paulo, Odontolord, PETERSON, Larry J. et alii. Cirurgia Oral e Maxilofacial Contemporânea. 1ªed.,RiodeJaneiro, Guanabara Koogan, MOSS, S.J. - Crescendo sem cárie - Um guia preventivo para dentistas e pais. Quintessence, ed São Paulo, 1ª e3d, PINTO, Antonio C.G. Odontopediatria. 6ª ed., São Paulo, Santos, PINTO, Vitor G. Saúde Bucal Coletiva. 4ª ed., São Paulo, Santos, SINGI, Glenan. Fisiologia para Odontologia. 1ª ed., Rio de Janeiro, Guanabara Koogan, SEGER, Liliana et alii. Psicologia & Odontologia. 4ª ed., São Paulo, Santos, SOBOTTA, Johannes. Atlas de Anatomia Humana. 20ª ed., Rio de Janeiro, Guanabara Koogan, UNION FRANÇAISE POUR LA SANTE BUCCO-DENTAIRE. Propositions Pour un Plan de Prevention Bucco- Dentaire du Centre Collaborateur de L OMS UFSBD. s/e,paris,ufsbd, VARELLIS, M.L.Z. - O Paciente com Necessidades Especiais na Odontologia: Manual Prático, 1ª ed. São Paulo, ed Santos, WALTER, Luiz R.F. et alii. Odontologia Para o Bêbe: Odontopediatria do Nascimento aos 3 Anos. s/e,são Paulo, Artes Médicas, BRASIL, Prefeitura do Município de São Bernardo do Campo. Manual do Sorriso Saudável, São Bernardo do Campo, s.d. 23. SEMANA DA SAÚDE BUCAL. São Paulo, Prefeitura do Município de São Paulo, SEMANA DA SAÚDE DA BOCA. São Paulo, Governo do Estado de São Paulo, XXIV SEMANA ODONTOLÓGICA UNIVERSITÁRIA. Itaúna, Faculdade de Odontologia da Universidade de Itaúna, MINISTÉRIO DA SAÚDE: saúde.gov.br, visitado em 20 de jun. de Tenuta LM, Chedid SJ, Cury JA - Uso de fluoretos na Odontopediatria - mitos e evidências In: Maia LC, Primo LG - Odontopediatria Clinica Integral. ED. Santos, 2011, No prelo.

A Importância da Saúde Bucal. na Saúde Geral

A Importância da Saúde Bucal. na Saúde Geral PALESTRA A Importância da Saúde Bucal na Saúde Geral A saúde começa pela boca Os dentes são importantes na mastigação dos alimentos, fala, e estética, influenciando diretamente na auto-estima do indivíduo

Leia mais

Programa e Concurso - A Saúde Bucal

Programa e Concurso - A Saúde Bucal MANUAL DO PROFESSOR 2012 Programa e Concurso - A Saúde Bucal CROSP - Conselho Regional de Odontologia de São Paulo Parceria Apoio Colaboração ÍNDICE Mensagem aos Professores 01 Mensagem do Presidente

Leia mais

Placa bacteriana espessa

Placa bacteriana espessa A IMPORTÂNCIA DA SAÚDE BUCAL A saúde bucal é importante porque a maioria das doenças e a própria saúde começam pela boca. Por exemplo, se você não se alimenta bem, não conseguirá ter uma boa saúde bucal,

Leia mais

CUIDE DOS SEUS DENTES

CUIDE DOS SEUS DENTES SENADO FEDERAL CUIDE DOS SEUS DENTES SENADOR CLÉSIO ANDRADE 2 Cuide dos seus dentes apresentação Pesquisas científicas comprovam que dentes estragados provocam outras doenças que aparentemente não têm

Leia mais

Dicas para a Saúde Bucal do seu Bebê

Dicas para a Saúde Bucal do seu Bebê Dicas para a Saúde Bucal do seu Bebê Cirurgiã-Dentista CROSP 52214 Mamãe Você pode muito para influenciar positivamente a saúde e o bem-estar do seu filho! A gestação é um período muito importante para

Leia mais

Escrito por Administrator Ter, 02 de Fevereiro de 2010 09:14 - Última atualização Qua, 10 de Março de 2010 08:44

Escrito por Administrator Ter, 02 de Fevereiro de 2010 09:14 - Última atualização Qua, 10 de Março de 2010 08:44 Mitos e Verdades da Odontologia Mitos: Quanto maior e colorida for nossa escova dental, melhor! Mentira. A escova dental deve ser pequena ou média para permitir alcançar qualquer região da nossa boca.

Leia mais

Cuidados profissionais para a higiene bucal HIGIENE BUCAL

Cuidados profissionais para a higiene bucal HIGIENE BUCAL HIGIENE BUCAL A Higiene bucal é considerada a melhor forma de prevenção de cáries, gengivite, periodontite e outros problemas na boca, além de ajudar a prevenir o mau-hálito (halitose). Higiene bucal é

Leia mais

MANTENHA SEU SORRISO FAZENDO A HIGIENE BUCAL CORRETAMENTE

MANTENHA SEU SORRISO FAZENDO A HIGIENE BUCAL CORRETAMENTE MANTENHA SEU SORRISO FAZENDO A HIGIENE BUCAL CORRETAMENTE SAÚDE BUCAL Para ter um sorriso bonito, saudável e com hálito bom, é preciso: Escovar os dentes, utilizando uma escova de dente de tamanho adequado

Leia mais

GUIA DE SAÚDE BUCAL E TRAUMATISMO DENTAL PARA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS (EJA)

GUIA DE SAÚDE BUCAL E TRAUMATISMO DENTAL PARA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS (EJA) GUIA DE SAÚDE BUCAL E TRAUMATISMO DENTAL PARA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS (EJA) AUTORES Ingryd Coutinho de Oliveira Priscila Cunha Nascimento Discentes da Graduação em Odontologia e Bolsistas de Ensino

Leia mais

Dr. Felipe Groch CRO 101.353 Especialização em Implantes Dentários

Dr. Felipe Groch CRO 101.353 Especialização em Implantes Dentários Nosso consultório odontológico está equipado para oferecer ao produtor rural todos os tratamentos odontológicos disponíveis na atualidade. Segue abaixo uma discriminação detalhada de cada tratamento oferecido

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA ODONTOLOGIA NO ALEITAMENTO MATERNO

A IMPORTÂNCIA DA ODONTOLOGIA NO ALEITAMENTO MATERNO A IMPORTÂNCIA DA ODONTOLOGIA NO ALEITAMENTO MATERNO FLÁVIA PEDREIRA CIRURGIÃ DENTISTA DO HOSPITAL E MATERNIDADE PÚBLICA DONA REGINA 20 DE FEVEREIRO DE 2014 Se pretendermos que as crianças tenham uma qualidade

Leia mais

SAÚDE BUCAL DO ADOLESCENTE

SAÚDE BUCAL DO ADOLESCENTE SAÚDE BUCAL DO ADOLESCENTE Texto montado a partir dos manuais: MINAS GERAIS. Secretaria de Estado de Saúde. Atenção à saúde do adolescente: Belo Horizonte: SAS/MG, 2006. p. 75-79. BARROS, Claudia Márcia

Leia mais

Programa Nacional de Promoção da Saúde Oral. Direcção-Geral da Saúde Divisão de Saúde Escolar

Programa Nacional de Promoção da Saúde Oral. Direcção-Geral da Saúde Divisão de Saúde Escolar Programa Nacional de Promoção da Saúde Oral Direcção-Geral da Saúde Divisão de Saúde Escolar Para apoio às acções de promoção e educação para a saúde em Saúde Oral Produzido pela: Divisão de Saúde Escolar

Leia mais

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Biblioteca Virtual em Saúde do Ministério da Saúde www.saude.gov.br/bvs

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Biblioteca Virtual em Saúde do Ministério da Saúde www.saude.gov.br/bvs MINISTÉRIO DA SAÚDE Biblioteca Virtual em Saúde do Ministério da Saúde www.saude.gov.br/bvs Brasília DF 2012 O Sistema Único de Saúde (SUS) possui o Programa Brasil Sorridente, criado para cuidar da saúde

Leia mais

Dicas rápidas para visitas a crianças de 5 a 7 anos

Dicas rápidas para visitas a crianças de 5 a 7 anos Sorriso Saudável, Futuro Brilhante Dicas rápidas para visitas a crianças de 5 a 7 anos Para essa visita básica à sala de aula ou instituição, apresente-se, fale com as crianças sobre o Dr. Dentuço, e faça

Leia mais

Prefeitura Municipal de Porto Alegre Secretaria Municipal de Saúde Coordenação da Rede de Atenção Primária em Saúde (CGRAPS) Área Técnica de Saúde

Prefeitura Municipal de Porto Alegre Secretaria Municipal de Saúde Coordenação da Rede de Atenção Primária em Saúde (CGRAPS) Área Técnica de Saúde Prefeitura Municipal de Porto Alegre Secretaria Municipal de Saúde Coordenação da Rede de Atenção Primária em Saúde (CGRAPS) Área Técnica de Saúde Bucal HIGIENE BUCAL NA PRIMEIRA INFÂNCIA A finalidade

Leia mais

Por isso é fundamental amamentar o bebê no seio durante os primeiros 6 meses de vida, o que irá garantir uma boa mordedura, mastigação e deglutição.

Por isso é fundamental amamentar o bebê no seio durante os primeiros 6 meses de vida, o que irá garantir uma boa mordedura, mastigação e deglutição. Guia da Dentição Por Ana Paula M. Anequini Um Sorriso lindo! Um belo dia surge uma novidade! Nasceu o primeiro dentinho! O evento é logo comunicado aos familiares! Mais uma pequena festa para a família!

Leia mais

Dicas rápidas para visitas a crianças de 8 a 9 anos

Dicas rápidas para visitas a crianças de 8 a 9 anos Sorriso Saudável, Futuro Brilhante Dicas rápidas para visitas a crianças de 8 a 9 anos Para essa visita básica à sala de aula ou instituição, você fará sua apresentação, falará sobre a importância de bons

Leia mais

global child dental fund global child dental fund www.gcdfund.org Como usar este guia

global child dental fund global child dental fund www.gcdfund.org Como usar este guia Saúde Oral e o Bebê Aleitamento materno Mamadeira Chupeta Erupção dentária e primeira visita ao dentista Alimentação e dentes de leite Higiene oral Doenças orais mais frequentes Prevenção de traumatismos

Leia mais

REGULAMENTO DESAFIO CRIATIVOS DA ESCOLA

REGULAMENTO DESAFIO CRIATIVOS DA ESCOLA REGULAMENTO DESAFIO CRIATIVOS DA ESCOLA O Desafio Criativos da Escola é um concurso promovido pelo Instituto Alana com sede na Rua Fradique Coutinho, 50, 11 o. andar, Bairro Pinheiros São Paulo/SP, CEP

Leia mais

MANTENHA SEU SORRISO FAZENDO A HIGIENE BUCAL CORRETAMENTE

MANTENHA SEU SORRISO FAZENDO A HIGIENE BUCAL CORRETAMENTE MANTENHA SEU SORRISO FAZENDO A HIGIENE BUCAL CORRETAMENTE Brasília - DF 2013 ministério da Saúde SAÚDE BUCAL Para ter um sorriso bonito e saudável, é preciso: Escovar os dentes todos os dias, após cada

Leia mais

ATIVIDADES DO PROJETO DENTE DE LEITE NA ED. INFANTIL HISTÓRIA: A FESTA DAS FRUTAS EM DONA BOCA, A SORTUDA

ATIVIDADES DO PROJETO DENTE DE LEITE NA ED. INFANTIL HISTÓRIA: A FESTA DAS FRUTAS EM DONA BOCA, A SORTUDA ATIVIDADES DO PROJETO DENTE DE LEITE NA ED. INFANTIL HISTÓRIA: A FESTA DAS FRUTAS EM DONA BOCA, A SORTUDA Nosso projeto sempre propõe atividades que visam incentivar a turminha a escolher seus alimentos

Leia mais

Dra. Rosângela Ap. de Freitas Albieri TSB: Andre Santos e Clarice R.Silva Secretaria Municipal de Saúde Centro de Especialidades Odontologicas- CEO

Dra. Rosângela Ap. de Freitas Albieri TSB: Andre Santos e Clarice R.Silva Secretaria Municipal de Saúde Centro de Especialidades Odontologicas- CEO SAÚDE BUCAL Dra. Rosângela Ap. de Freitas Albieri TSB: Andre Santos e Clarice R.Silva Secretaria Municipal de Saúde Centro de Especialidades Odontologicas- CEO ANATOMIA BUCAL ANATOMIA DENTAL TIPOS DE DENTES

Leia mais

Como obter resultados com a otimização dos consultórios com os TSB e ASB

Como obter resultados com a otimização dos consultórios com os TSB e ASB Como obter resultados com a otimização dos consultórios com os TSB e ASB 6º SINPLO Simpósio Internacional de Planos Odontológicos Fabiana Car Pernomiam 2011 Ergonomia racionalizar o trabalho, possibilitar

Leia mais

"UMA BOCA SAUDÁVEL NA IDADE ADULTA DEPENDE DOS CUIDADOS QUE FOREM MANTIDOS DESDE O BERÇO".O que é a Odontopediatria?

UMA BOCA SAUDÁVEL NA IDADE ADULTA DEPENDE DOS CUIDADOS QUE FOREM MANTIDOS DESDE O BERÇO.O que é a Odontopediatria? "UMA BOCA SAUDÁVEL NA IDADE ADULTA DEPENDE DOS CUIDADOS QUE FOREM MANTIDOS DESDE O BERÇO".O que é a Odontopediatria? A Odontopediatria é uma especialidade dentro da Medicina Dentária que oferece aos bebés,

Leia mais

Guia para um. Sorriso Saudável

Guia para um. Sorriso Saudável Guia para um Sorriso Saudável Fotos meramente ilustrativas. Seja bem-vindo ao serviço odontológico do Sesc Rio! 3 Serviços Nosso serviço está disponível em diversas Unidades Operacionais, exclusivamente

Leia mais

Para todos os casos! Implantes-ANKYLOS. Informação ao paciente. Degussa Dental

Para todos os casos! Implantes-ANKYLOS. Informação ao paciente. Degussa Dental Para todos os casos! Implantes-ANKYLOS Informação ao paciente Degussa Dental Fornecido pelo seu cirurgião-dentista: Prezado(a) paciente, Mais cedo ou mais tarde acontece com cada um de nós: os primeiros

Leia mais

2- Por que os dentes decíduos (de leite ou temporário) são importantes?

2- Por que os dentes decíduos (de leite ou temporário) são importantes? a) Tópicos Gerais 1- O que é Odontopediatria? É a especialidade da Odontologia que se preocupa com os cuidados bucodentários dos bebês, crianças e adolescentes. Esses cuidados não se restringem ao campo

Leia mais

Saúde Bucal (Cartilha)

Saúde Bucal (Cartilha) SAÚDE BUCAL 2014. Secretaria de Saúde do Estado da Bahia- SESAB. Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução parcial ou total desta o bra, desde que citada a fonte e que não seja para venda

Leia mais

Geração Saúde II. Episódio Saúde também começa pela boca

Geração Saúde II. Episódio Saúde também começa pela boca Geração Saúde II Episódio Saúde também começa pela boca Resumo É dia de visita à universidade. Os alunos vão conhecer um pouco mais sobre a Faculdade de Odontologia, o que os ajudará em uma grande decisão

Leia mais

Saúde Oral e a Criança

Saúde Oral e a Criança Saúde Oral e a Criança Troca dos dentes de leite Dentes permanentes Alimentação e saúde oral Higiene oral Má formação dentária Prevenção de traumatismos orais Posição dos dentes e das arcadas dentárias

Leia mais

MISSÃO DA EMPRESA. O nosso compromisso é atingir e superar as expectativas dos clientes, garantindo sua total satisfação, fazendo da Dental Plus

MISSÃO DA EMPRESA. O nosso compromisso é atingir e superar as expectativas dos clientes, garantindo sua total satisfação, fazendo da Dental Plus MISSÃO DA EMPRESA O nosso compromisso é atingir e superar as expectativas dos clientes, garantindo sua total satisfação, fazendo da Dental Plus Manual sinônimo do Dentista de excelência Credenciado em

Leia mais

Para viver, crescer e manter o nosso organismo, precisamos consumir alimentos. Mas o que acontece com os alimentos que ingerimos? Como os nutrientes

Para viver, crescer e manter o nosso organismo, precisamos consumir alimentos. Mas o que acontece com os alimentos que ingerimos? Como os nutrientes PROFESSORA NAIANE Para viver, crescer e manter o nosso organismo, precisamos consumir alimentos. Mas o que acontece com os alimentos que ingerimos? Como os nutrientes dos alimentos, chegam às células do

Leia mais

Preferências alimentares individuais; Disponibilidade dos alimentos no mercado; Influência das propagandas no mercado, na televisão.

Preferências alimentares individuais; Disponibilidade dos alimentos no mercado; Influência das propagandas no mercado, na televisão. Nutrição na Infância e Adolescência A alimentação e a nutrição constituem requisitos básicos para a promoção e a proteção da saúde, possibilitando a afirmação plena do potencial de crescimento e desenvolvimento

Leia mais

PROGRAMA SAÚDE NA ESCOLA. Orientações Gerais sobre as ações de Saúde Bucal no Programa Saúde na Escola

PROGRAMA SAÚDE NA ESCOLA. Orientações Gerais sobre as ações de Saúde Bucal no Programa Saúde na Escola PROGRAMA SAÚDE NA ESCOLA Orientações Gerais sobre as ações de Saúde Bucal no Programa Saúde na Escola A avaliação e promoção de saúde bucal é ação essencial que integra o Componente I do Programa Saúde

Leia mais

Doenças Periodontais. Tratamento e Prevenção. 1º e-book - COS - Clínica Odontológica Soares

Doenças Periodontais. Tratamento e Prevenção. 1º e-book - COS - Clínica Odontológica Soares Doenças Periodontais Tratamento e Prevenção 1º e-book - COS - Clínica Odontológica Soares Gengivite e Periodontite Guia para o paciente Aprenda mais sobre as Doenças Periodontais (de gengiva) As doenças

Leia mais

CARTILHA DE SAÚDE BUCAL

CARTILHA DE SAÚDE BUCAL CARTILHA DE SAÚDE BUCAL INTRODUÇÃO Expediente Secretarias Estaduais Integrantes do Programa: Secretaria da Saúde (coordenação) Secretaria da Educação Secretaria da Cultura Secretaria da Justiça e Direitos

Leia mais

Fazendo a digestão. A voz do professor. A voz do professor. De onde provém a energia necessária para o movimento dos automóveis?...

Fazendo a digestão. A voz do professor. A voz do professor. De onde provém a energia necessária para o movimento dos automóveis?... A U A UL LA Fazendo a digestão Atenção De onde provém a energia necessária para o movimento dos automóveis? Nosso corpo é semelhante a um carro. Como você acha que conseguimos energia para viver? Um corpo

Leia mais

VEJA COMO A CÁRIE É FORMADA

VEJA COMO A CÁRIE É FORMADA VEJA COMO A CÁRIE É FORMADA E AJUDE A PREVENÍ-LA Sua dieta e seus hábitos de saúde bucal podem fazer uma grande diferença A RELAÇÃO ENTRE OS DENTES, BACTÉRIAS E OS ÁCIDOS DO AÇÚCAR Esses fatores desencadeiam

Leia mais

2. Quando o implante dental é indicado?

2. Quando o implante dental é indicado? Dúvidas sobre implantodontia: 1. O que são implantes? São cilindros metálicos (titânio) com rosca semelhante a um parafuso que são introduzidos no osso da mandíbula (arco inferior) ou da maxila (arco superior),

Leia mais

SAÚDE BUCAL EM. Edição Especial das Mães Odontologia IFG/ Câmpus Itumbiara

SAÚDE BUCAL EM. Edição Especial das Mães Odontologia IFG/ Câmpus Itumbiara SAÚDE BUCAL EM OCO Edição Especial das Mães Odontologia IFG/ Câmpus Itumbiara No mês de maio comemoramos o Dia das Mães, por isso elaboramos essa edição especial do informativo em homenagem às mães de

Leia mais

COMO PREVENIR E COMBATER O MAU HÁLITO E OS PROBLEMAS DENTÁRIOS DO MEU CÃO E GATO?

COMO PREVENIR E COMBATER O MAU HÁLITO E OS PROBLEMAS DENTÁRIOS DO MEU CÃO E GATO? Clínica Veterinária de Mangualde Dr. Benigno Rodrigues Dra. Sandra Oliveira COMO PREVENIR E COMBATER O MAU HÁLITO E OS PROBLEMAS DENTÁRIOS DO MEU CÃO E GATO? Sabia que as infecções da boca e dos dentes

Leia mais

PLANO DE AÇÃO FÓRUM DO MUNICÍPIO QUE EDUCA

PLANO DE AÇÃO FÓRUM DO MUNICÍPIO QUE EDUCA PLANO DE AÇÃO FÓRUM DO MUNICÍPIO QUE EDUCA PROPOSTA DE AÇÃO Criar um fórum permanente onde representantes dos vários segmentos do poder público e da sociedade civil atuem juntos em busca de uma educação

Leia mais

NILCE DE MENEZES MOREIRA ISABEL CRISTINA LODI BASSANESI JULIANA MASIERO

NILCE DE MENEZES MOREIRA ISABEL CRISTINA LODI BASSANESI JULIANA MASIERO NILCE DE MENEZES MOREIRA ISABEL CRISTINA LODI BASSANESI JULIANA MASIERO PROJETO SORRISO NA ESCOLA EDUCAÇÃO, ARTE E CULTURA BOM JESUS DO SUL PR, FEVEREIRO DE 2011. NILCE DE MENEZES MOREIRA ISABEL CRISTINA

Leia mais

Alunos de 6º ao 9 anos do Ensino Fundamental

Alunos de 6º ao 9 anos do Ensino Fundamental Alunos de 6º ao 9 anos do Ensino Fundamental Resumo Este projeto propõe a discussão da Década de Ações para a Segurança no Trânsito e a relação dessa com o cotidiano dos alunos, considerando como a prática

Leia mais

Entendendo a lipodistrofia

Entendendo a lipodistrofia dicas POSITHIVAS Entendendo a lipodistrofia O que é a lipodistrofia? Lipodistrofia é quando o corpo passa a absorver e a distribuir as gorduras de maneira diferente. Diminui a gordura nas pernas, braços,

Leia mais

PARECER HOMOLOGADO Despacho do Ministro, publicado no D.O.U. de 16/3/2009, Seção 1, Pág. 21. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

PARECER HOMOLOGADO Despacho do Ministro, publicado no D.O.U. de 16/3/2009, Seção 1, Pág. 21. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO PARECER HOMOLOGADO Despacho do Ministro, publicado no D.O.U. de 16/3/2009, Seção 1, Pág. 21. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADO: Ministério da Educação/Secretaria de Educação

Leia mais

É a etapa inicial do tratamento do canal, consiste em o dentista atingir a polpa dentária (nervinho do dente).

É a etapa inicial do tratamento do canal, consiste em o dentista atingir a polpa dentária (nervinho do dente). É a etapa inicial do tratamento do canal, consiste em o dentista atingir a polpa dentária (nervinho do dente). Consiste na regularização do alvéolo (local onde está inserido o dente), geralmente após a

Leia mais

Aula 4: Sistema digestório

Aula 4: Sistema digestório Aula 4: Sistema digestório Sistema digestório As proteínas, lípideos e a maioria dos carboidratos contidos nos alimentos são formados por moléculas grandes demais para passar pela membrana plasmática e

Leia mais

Bandeirante Comunidade Educação

Bandeirante Comunidade Educação Bandeirante Comunidade Educação Criado em 2001, o Bandeirante Comunidade Educação - programa de responsabilidade social da Bandeirante Energia - busca contribuir para a melhoria do ensino e do ambiente

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO PARANÁ UNESPAR PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA - PIBID

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO PARANÁ UNESPAR PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA - PIBID UNIVERSIDADE ESTADUAL DO PARANÁ UNESPAR PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA - PIBID Tipo do produto: Plano de aula e Relatório 1 IDENTIFICAÇÃO NOME

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE BOM DESPACHO-MG PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO - EDITAL 001/2009 CARGO: ODONTÓLOGO CADERNO DE PROVAS

PREFEITURA MUNICIPAL DE BOM DESPACHO-MG PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO - EDITAL 001/2009 CARGO: ODONTÓLOGO CADERNO DE PROVAS CADERNO DE PROVAS 1 A prova terá a duração de duas horas, incluindo o tempo necessário para o preenchimento do gabarito. 2 Marque as respostas no caderno de provas, deixe para preencher o gabarito depois

Leia mais

AV. TAMBORIS ESQUINA COM RUA DAS PEROBAS, S/Nº - SETOR SÃO LOURENÇO CEP 76530-000 MUNDO NOVO GOIÁS FONES:

AV. TAMBORIS ESQUINA COM RUA DAS PEROBAS, S/Nº - SETOR SÃO LOURENÇO CEP 76530-000 MUNDO NOVO GOIÁS FONES: SAÚDE BUCAL INTRODUÇÃO A evolução da Odontologia enquanto ciência da saúde é uma realidade incontestável. Dentro deste contexto de mudanças de paradigma, no qual a Promoção de Saúde toma o lugar da prática

Leia mais

O presente trabalho visa relatar um programa de promoção de saúde. desenvolvido como atividade de Extensão Universitária da Faculdade de

O presente trabalho visa relatar um programa de promoção de saúde. desenvolvido como atividade de Extensão Universitária da Faculdade de TÍTULO:PROGRAMA DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA DE ALUNOS DA FACULDADE DE ODONTOLOGIA DE PERNAMBUCO FOP/UPE AUTORES: BARROS, E.S,, MACIEL, A*. E, MENEZES, V. A**., MESQUITA, M. F INSTITUIÇÃO: Faculdade de Odontologia

Leia mais

ODONTOLOGIA CANINA. Introdução

ODONTOLOGIA CANINA. Introdução ODONTOLOGIA CANINA Juliana Kowalesky Médica Veterinária Mestre pela FMVZ -USP Pós graduada em Odontologia Veterinária - ANCLIVEPA SP Sócia Fundadora da Associação Brasileira de Odontologia Veterinária

Leia mais

Técnicas em Higiene Dental

Técnicas em Higiene Dental Hermann Blumenau - Complexo Educacional Curso Técnico em Saúde Bucal Técnicas em Higiene Dental Professor: Bruno Aleixo Venturi Aulas práticas Lista de materiais Aulas práticas - Lista de materiais Roupa

Leia mais

Manual do Voluntário. O Projeto Correspondentes

Manual do Voluntário. O Projeto Correspondentes Manual do Voluntário O Projeto Correspondentes A ação proposta pelo projeto Correspondentes é a troca regular de correspondências entre voluntários e crianças ou adolescentes que residem em abrigos ou

Leia mais

Ficha Informativa da Área dos Conhecimentos

Ficha Informativa da Área dos Conhecimentos Ficha Informativa da Área dos Conhecimentos 1 Organização das Aulas Uma aula de Educação Física é composta por três partes sequenciais, cada uma com objetivos específicos. 1.1 Parte Inicial A parte inicial

Leia mais

Cronologia dental. Professor: Bruno Aleixo Venturi. Hermann Blumenau Complexo Educacional Curso Técnico em Saúde Bucal

Cronologia dental. Professor: Bruno Aleixo Venturi. Hermann Blumenau Complexo Educacional Curso Técnico em Saúde Bucal Cronologia dental Professor: Bruno Aleixo Venturi Hermann Blumenau Complexo Educacional Curso Técnico em Saúde Bucal Anatomia dental A Anatomia dental é um segmento dedicado ao estudo da estrutura dental

Leia mais

Dra. Elena Portes Teixeira Will CUIDADOS AO PACIENTE COM GENGIVITE OU PERIODONTITE: DOENÇA PERIODONTAL:

Dra. Elena Portes Teixeira Will CUIDADOS AO PACIENTE COM GENGIVITE OU PERIODONTITE: DOENÇA PERIODONTAL: CUIDADOS AO PACIENTE COM GENGIVITE OU PERIODONTITE: 1Muita atenção na escovação. Siga as dicas abaixo: Escovar sempre depois das refeições. Mesmo quando fizer apenas um lanchinho ; Sempre usar o fio dental

Leia mais

Visitando o dentista durante a gestação Problemas comuns de saúde oral durante a gestação Conselhos de saúde oral

Visitando o dentista durante a gestação Problemas comuns de saúde oral durante a gestação Conselhos de saúde oral Saúde Oral e a Gestação Visitando o dentista durante a gestação Problemas comuns de saúde oral durante a gestação Conselhos de saúde oral Como usar este guia A gestação é o momento perfeito para começar

Leia mais

INTERVENÇÃO. Práticas do Sistema Digestório. Plano da Intervenção. Para viver, crescer e manter o nosso organismo precisa consumir alimentos.

INTERVENÇÃO. Práticas do Sistema Digestório. Plano da Intervenção. Para viver, crescer e manter o nosso organismo precisa consumir alimentos. INTERVENÇÃO Práticas do Sistema Digestório Autores: Alexia Rodrigues Menezes, Bibiana Ferrer, Cristina Langendorf e Suelen Mattoso. Plano da Intervenção CONTEXTUALIZAÇÃO Para viver, crescer e manter o

Leia mais

Anatomia e Fisiologia Humana SISTEMA DIGESTÓRIO. DEMONSTRAÇÃO (páginas iniciais)

Anatomia e Fisiologia Humana SISTEMA DIGESTÓRIO. DEMONSTRAÇÃO (páginas iniciais) Anatomia e Fisiologia Humana SISTEMA DIGESTÓRIO DEMONSTRAÇÃO (páginas iniciais) 1ª edição janeiro/2007 SISTEMA DIGESTÓRIO SUMÁRIO Sobre a Bio Aulas... 03 Sistema Digestório... 04 Boca... 05 Características

Leia mais

MODELO PROJETO: PRÊMIO POR INOVAÇÃO E QUALIDADE

MODELO PROJETO: PRÊMIO POR INOVAÇÃO E QUALIDADE MODELO PROJETO: PRÊMIO POR INOVAÇÃO E QUALIDADE 1 Identificação Título Feira da Mata sorrindo para o futuro Área temática Estudos Epidemiológicos / Comunicação, Promoção e Educação em Saúde Lotação Feira

Leia mais

MEDIDAS DE PROMOÇÃO E PREVENÇÃO DE CÁRIE EM ESCOLARES ADOLESCENTES DO CASTELO BRANCO

MEDIDAS DE PROMOÇÃO E PREVENÇÃO DE CÁRIE EM ESCOLARES ADOLESCENTES DO CASTELO BRANCO MEDIDAS DE PROMOÇÃO E PREVENÇÃO DE CÁRIE EM ESCOLARES ADOLESCENTES DO CASTELO BRANCO DIAS, Larissa Nadine Silva 1 FARIAS, Luciana Lombardi Pedrosa de 2 LIMA, Maria Germana Galvão Correia 3 RESUMO A adolescência

Leia mais

... que o nervo do dente é chamado Polpa e é responsável pela nutrição e sensibilidade dental?

... que o nervo do dente é chamado Polpa e é responsável pela nutrição e sensibilidade dental? ... que o nervo do dente é chamado Polpa e é responsável pela nutrição e sensibilidade dental?... que os alimentos duros ajudam a limpar os dentes? Eles estimulam o fluxo salivar dificultando a queda de

Leia mais

Guia de Orientação. Primeira Infância (0 3 anos de idade)

Guia de Orientação. Primeira Infância (0 3 anos de idade) Guia de Orientação Primeira Infância (0 3 anos de idade) Os primeiros dentes do bebê começam a aparecer na boca por volta dos 6 meses de idade. Eles iniciam a sua formação no período de vida intra- uterina:

Leia mais

SISTEMA DIGESTÓRIO. Introdução

SISTEMA DIGESTÓRIO. Introdução SISTEMA DIGESTÓRIO Introdução Os animais não encontram no meio, em forma imediatamente utilizável, todos os alimentos ou nutrientes de que necessitam. A absorção direta de nutrientes ocorre, excepcionalmente,

Leia mais

1.5.2 Avaliar a Amamentação

1.5.2 Avaliar a Amamentação 1.5.2 Avaliar a Amamentação Primeiro decida se você vai avaliar a amamentação da criança. Avaliar sempre que: tiver sendo consultada pela 1ª vez no serviço de saúde ou tiver qualquer dificuldade em se

Leia mais

Título: PROMOÇÃO DE SAÚDE BUCAL NA EMEB JOÃO MARIA GONZAGA DE LACERDA

Título: PROMOÇÃO DE SAÚDE BUCAL NA EMEB JOÃO MARIA GONZAGA DE LACERDA Título: PROMOÇÃO DE SAÚDE BUCAL NA EMEB JOÃO MARIA GONZAGA DE LACERDA Autores: Ana Cláudia Morandini Sanchez, CD Serviço de saúde: Unidade de Saúde da Família VILA ANA Palavras-chaves: cárie dentária,

Leia mais

13. A FORMAÇÃO PESSOAL E SOCIAL, AS ÁREAS DE CONHECIMENTO E O DESENVOLVIMENTO DA CRIANÇA ATÉ OS 6 ANOS

13. A FORMAÇÃO PESSOAL E SOCIAL, AS ÁREAS DE CONHECIMENTO E O DESENVOLVIMENTO DA CRIANÇA ATÉ OS 6 ANOS 13. A FORMAÇÃO PESSOAL E SOCIAL, AS ÁREAS DE CONHECIMENTO E O DESENVOLVIMENTO DA CRIANÇA ATÉ OS 6 ANOS A importância da formação pessoal e social da criança para o seu desenvolvimento integral e para a

Leia mais

SAÚDE ORAL DAS PESSOAS IDOSAS

SAÚDE ORAL DAS PESSOAS IDOSAS SAÚDE ORAL DAS PESSOAS IDOSAS Saúde Oral das Pessoas Idosas A saúde oral é considerada como uma parte integrante da saúde geral. As doenças da boca e dos dentes têm consequências negativas na qualidade

Leia mais

Perguntas frequentes. 20142015 Rede de Bibliotecas Escolares Plano Nacional de Leitura Direção Geral da Saúde

Perguntas frequentes. 20142015 Rede de Bibliotecas Escolares Plano Nacional de Leitura Direção Geral da Saúde Perguntas frequentes 20142015 Rede de Bibliotecas Escolares Plano Nacional de Leitura Direção Geral da Saúde lista de perguntas Projeto SOBE Trabalhar no projeto Saúde Oral, Bibliotecas Escolares (SOBE)

Leia mais

A gengivite é uma inflamação das gengivas provocada por acumulação de placa bacteriana e tártaro como consequência

A gengivite é uma inflamação das gengivas provocada por acumulação de placa bacteriana e tártaro como consequência Periodontologia É a disciplina da medicina dentária que se dedica à prevenção, diagnóstico e tratamento das doenças das gengivas e das estruturas de suporte dos dentes. A inflamação e o sangramento das

Leia mais

Proposta de inserção da Cronobiologia na educação infantil

Proposta de inserção da Cronobiologia na educação infantil Proposta de inserção da Cronobiologia na educação infantil 1. Apresentação 2.Inserção da Cronobiologia na pré-escola 3.Inserção da Cronobiologia no fundamental ciclo I 4.Referências. 1. Apresentação Este

Leia mais

Programa Olho Vivo no Dinheiro Público 3º Concurso de Desenho e Redação da Controladoria-Geral da União (CGU) para o ensino fundamental e médio

Programa Olho Vivo no Dinheiro Público 3º Concurso de Desenho e Redação da Controladoria-Geral da União (CGU) para o ensino fundamental e médio Programa Olho Vivo no Dinheiro Público 3º Concurso de Desenho e Redação da Controladoria-Geral da União (CGU) para o ensino fundamental e médio TEMA Todos pela ética e cidadania: como posso contribuir

Leia mais

IMPLANTES OSSEOINTEGRADOS MANUAL DE ORIENTAÇÃO DO PACIENTE DR. MARCOLINO ANTONIO PELLICANO DR. BENEDITO UMBERTO BUENO

IMPLANTES OSSEOINTEGRADOS MANUAL DE ORIENTAÇÃO DO PACIENTE DR. MARCOLINO ANTONIO PELLICANO DR. BENEDITO UMBERTO BUENO IMPLANTES OSSEOINTEGRADOS MANUAL DE ORIENTAÇÃO DO PACIENTE DR. MARCOLINO ANTONIO PELLICANO DR. BENEDITO UMBERTO BUENO 1 IMPLANTES OSSEOINTEGRADOS PORQUE PODEM SER COLOCADOS QUANDO PODEM SER COLOCADOS COMO

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO RIO GRANDE DO SUL UNIDADADE LITORAL NORTE/OSÓRIO GRADUAÇÃO EM PEDAGOGIA - LICENCIATURA

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO RIO GRANDE DO SUL UNIDADADE LITORAL NORTE/OSÓRIO GRADUAÇÃO EM PEDAGOGIA - LICENCIATURA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO RIO GRANDE DO SUL UNIDADADE LITORAL NORTE/OSÓRIO GRADUAÇÃO EM PEDAGOGIA - LICENCIATURA CLAINES KREMER GENISELE OLIVEIRA EDUCAÇÃO AMBIENTAL: POR UMA PERSPECTIVA DE RELAÇÕES ENTRE

Leia mais

disponibilidade do proprietário. Em geral, a melhor forma de profilaxia consiste na escovação dentária diária em animais de pequeno porte e, três

disponibilidade do proprietário. Em geral, a melhor forma de profilaxia consiste na escovação dentária diária em animais de pequeno porte e, três Perfil do proprietário de cães e gatos da cidade de Jataí GO em relação aos cuidados odontológicos de seus animais RESENDE, Lara Gisele¹; PAIVA, Jacqueline de Brito¹; ARAÚJO, Diego Pereira¹; CARVALHO,

Leia mais

Orientação para interessados em tratamento ortodôntico

Orientação para interessados em tratamento ortodôntico 1 Orientação para interessados em tratamento ortodôntico Dras. Rosana Gerab Tramontina e Ana Carolina Muzete de Paula Ortodontia é a ciência que estuda o crescimento e o desenvolvimento da face e das dentições

Leia mais

OS ALIMENTOS COMO VEÍCULO DE NUTRIENTES

OS ALIMENTOS COMO VEÍCULO DE NUTRIENTES Página1 OS ALIMENTOS COMO VEÍCULO DE NUTRIENTES Importância dos alimentos Todos os animais, incluindo o homem, precisam de se alimentar para sobreviver. Porque são tão importantes os alimentos? Os alimentos

Leia mais

Fonte: http://revistaescola.abril.com.br/gestao-escolar/coordenador-pedagogico/projeto-formacao-professoresmatematica-623627.shtml

Fonte: http://revistaescola.abril.com.br/gestao-escolar/coordenador-pedagogico/projeto-formacao-professoresmatematica-623627.shtml Fonte: http://revistaescola.abril.com.br/gestao-escolar/coordenador-pedagogico/projeto-formacao-professoresmatematica-623627.shtml Projeto de formação de professores em Matemática Um projeto exclusivo

Leia mais

CURSO TÉCNICO EM SAÚDE BUCAL (TSB)

CURSO TÉCNICO EM SAÚDE BUCAL (TSB) CURSO TÉCNICO EM SAÚDE BUCAL (TSB) INFORMAÇÕES SOBRE O CURSO CARGA HORÁRIA: 1.200 HORAS COM ESTÁGIO DURAÇÃO : 2 ANOS PERIODICIDADE: SEMANAL (2ª, 3ª E 4ª) HORÁRIO DAS AULAS: 19H AS 21H INFORMAÇÕES SOBRE

Leia mais

Implantes Dentários. Qualquer paciente pode receber implantes?

Implantes Dentários. Qualquer paciente pode receber implantes? Implantes Dentários O que são implantes ósseos integrados? São uma nova geração de implantes, introduzidos a partir da década de 6O, mas que só agora atingem um grau de aceitabilidade pela comunidade científica

Leia mais

REGULAMENTO PRÊMIO FORTALECER

REGULAMENTO PRÊMIO FORTALECER REGULAMENTO PRÊMIO FORTALECER 1. O Prêmio 1.1. Apresentação O Prêmio Fortalecer é uma iniciativa da ThyssenKrupp CSA Siderúrgica do Atlântico (TKCSA), dentro do escopo do PROGRAMA FORTALECER. Este prêmio

Leia mais

Sorriso de criança... Questão de educação!

Sorriso de criança... Questão de educação! Cidade Sorridente Sorriso de criança... Questão de educação! Dados oficiais (Mesmo entre os cidadãos com renda mensal acima de 6 SM) O Brasil é campeão mundial de cárie 60% dos dentes cariados estão sem

Leia mais

Kit de Apoio à Gestão Pública 1

Kit de Apoio à Gestão Pública 1 Kit de Apoio à Gestão Pública 1 Índice CADERNO 3: Kit de Apoio à Gestão Pública 3.1. Orientações para a reunião de Apoio à Gestão Pública... 03 3.1.1. O tema do Ciclo 4... 03 3.1.2. Objetivo, ações básicas

Leia mais

CONCURSO DE REDAÇÃO E DESENHO SOBRE O TEMA: SE VOCÊ TIVESSE SUPERPODERES, O QUE FARIA PELA PRESERVAÇÃO DO PLANETA?

CONCURSO DE REDAÇÃO E DESENHO SOBRE O TEMA: SE VOCÊ TIVESSE SUPERPODERES, O QUE FARIA PELA PRESERVAÇÃO DO PLANETA? CONCURSO DE REDAÇÃO E DESENHO SOBRE O TEMA: SE VOCÊ TIVESSE SUPERPODERES, O QUE FARIA PELA PRESERVAÇÃO DO PLANETA? RECICLA CDL NA ESCOLA - REGULAMENTO 2015 1.DOS OBJETIVOS 1.1 Geral Promover entre os estudantes

Leia mais

MANUAL DO ALUNO EM DISCIPLINAS NA MODALIDADE A DISTÂNCIA

MANUAL DO ALUNO EM DISCIPLINAS NA MODALIDADE A DISTÂNCIA MANUAL DO ALUNO EM DISCIPLINAS NA MODALIDADE A DISTÂNCIA ORIENTAÇÕES PARA OS ESTUDOS EM EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Caro (a) Acadêmico (a), Seja bem-vindo (a) às disciplinas ofertadas na modalidade a distância.

Leia mais

Quem come bem vive melhor. Hábitos alimentares

Quem come bem vive melhor. Hábitos alimentares Quem come bem vive melhor. Hábitos alimentares HÁBITOS ALIMENTARES Hoje, em virtude da vida agitada, trabalho, estudo, família e outras inúmeras responsabilidades, todos ficam vulneráveis às doenças causadas

Leia mais

INFORMÁTICA ANS GUIA TISS CERTIFICADO DIGITAL TABELA TUSS TABELA DE ATOS ESPECIALIDADES

INFORMÁTICA ANS GUIA TISS CERTIFICADO DIGITAL TABELA TUSS TABELA DE ATOS ESPECIALIDADES INFORMÁTICA ANS GUIA TISS CERTIFICADO DIGITAL TABELA TUSS TABELA DE ATOS ESPECIALIDADES 21/06/2014 A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) é a agência reguladora vinculada ao Ministério da Saúde

Leia mais

Você sabe o que é cárie?

Você sabe o que é cárie? Clínica Geral Você sabe o que é cárie? Todo mundo acredita que a cárie é uma espécie de bichinho que vai comendo o dente! Mas na verdade, chamamos de cárie a deterioração do dente que é causada pelas bactérias

Leia mais

Regulamento Institucional do Serviço de Apoio Psicopedagógico SAPP

Regulamento Institucional do Serviço de Apoio Psicopedagógico SAPP Regulamento Institucional do Serviço de Apoio Psicopedagógico SAPP Regulamento Institucional do Serviço de Apoio Psicopedagógico SAPP Art. 1 - Do serviço de apoio Psicopedagógico - SAPP O serviço de apoio

Leia mais

A INTEGRAÇÃO DA PREVENÇÃO DAS DROGAS NO CURRÍCULO ESCOLAR

A INTEGRAÇÃO DA PREVENÇÃO DAS DROGAS NO CURRÍCULO ESCOLAR A INTEGRAÇÃO DA PREVENÇÃO DAS DROGAS NO CURRÍCULO ESCOLAR Robson Rogaciano Fernandes da Silva (Mestrando-Universidade Federal de Campina Grande) Ailanti de Melo Costa Lima (Graduanda-Universidade Estadual

Leia mais

REGULAMENTO CAPÍTULO I DA FINALIDADE

REGULAMENTO CAPÍTULO I DA FINALIDADE REGULAMENTO O SINDICATO DAS EMPRESAS DE INFORMÁTICA DO ESPÍRITO SANTO SINDINFO/ES promove, com apoio da START YOU UP e sua empresa de educação empreendedora STARTIFY, a I Edição do Prêmio SINDINFO de Trabalhos

Leia mais

CUIDADOS DE SAÚDE DESDE O NASCIMENTO ATÉ À ADOLESCENCIA

CUIDADOS DE SAÚDE DESDE O NASCIMENTO ATÉ À ADOLESCENCIA CUIDADOS DE SAÚDE DESDE O NASCIMENTO ATÉ À ADOLESCENCIA A MALO CLINIC cuida da saúde e bem-estar de bebés, crianças e adolescentes. Acreditamos no indivíduo como um todo e por isso mesmo desenvolvemos

Leia mais

PROPOSTA PARA O CONCURSO VETERINÁRIO MIRIM 2013

PROPOSTA PARA O CONCURSO VETERINÁRIO MIRIM 2013 PROPOSTA PARA O CONCURSO VETERINÁRIO MIRIM 2013 Equipe proponente e organizadora: Rede de Defesa e Proteção Animal Responsável Prof. Alexander Welker Biondo Superintendência de Controle Ambiental Secretaria

Leia mais

Programa Qualidade de Vida no Trabalho (QVT) Campanha de Prevenção e Controle de Hipertensão e Diabetes

Programa Qualidade de Vida no Trabalho (QVT) Campanha de Prevenção e Controle de Hipertensão e Diabetes Programa Qualidade de Vida no Trabalho (QVT) Campanha de Prevenção e Controle de Hipertensão e Diabetes Objetivos: - Desenvolver uma visão biopsicossocial integrada ao ambiente de trabalho, considerando

Leia mais