MÓDULO µflex (MICROFLEX)

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MÓDULO µflex (MICROFLEX)"

Transcrição

1 MÓDULO µflex (MICROFLEX) MANUAL UNIFICADO REVISÃO 01 MAR/2012 MERCOSUL TECNOLOGIA - Centro de Desenvolvimento de Dispositivos Eletrônicos 1

2 INFORMAÇÕES LEGAIS Termos e condições de uso. POR FAVOR, LEIA OS TERMOS E CONDIÇÕES DE USO CUIDADOSAMENTE. AO USAR ESTE MANUAL, VOCÊ ESTARÁ CONCORDANDO COM ELES. Os termos e condições de uso podem ser alterados sem aviso prévio. Além disso, eles se referem exclusivamente ao uso deste manual e não alteram nenhum outro termo ou condição de qualquer outro acordo que você tenha com a Mercosul Tecnologia LTDA, seja para produtos, sistemas, serviços ou outros negócios. A Mercosul Tecnologia LTDA se esforça para fornecer informações precisas, porém, eventuais descuidos técnicos, factuais e erros de tipografia são possíveis, pelos quais nós nos desculpamos. A Mercosul Tecnologia LTDA reserva o direito de realizar alterações e correções a qualquer momento, sem aviso prévio. Direitos Autorais: Com exceção de links externos, todos os materiais deste manual, incluindo, sem limitações, desenhos, textos, gráficos ou outros arquivos e a seleção e junção destes elementos, têm direitos autorais e pertencem a Mercosul Tecnologia LTDA, TODOS OS DIREITOS RESERVADOS. Você pode copiar eletronicamente e imprimir este manual somente para uso de dados não comerciais, ou uso não comercial da organização onde você trabalha, desde que os materiais não sejam modificados e todos os direitos autorais ou propriedades sejam resguardadas. Qualquer outro uso de materiais disponíveis neste manual - incluindo qualquer uso comercial, reprodução para outros propósitos diferentes dos descritos acima, modificação, distribuição, republicação, exibição ou performance sem a permissão prévia por escrito pela Mercosul Tecnologia LTDA é estritamente proibido. Hiperlinks. A Mercosul Tecnologia LTDA não se declara e não se responsabiliza pela qualidade, conteúdo, natureza ou segurança do acesso dos hiperlinks disponibilizados neste manual ou pelos hiperlinks para este Web site disponibilizados em outros Web sites. Renúncia. Este manual e os materiais aqui disponibilizados são fornecidos sem qualquer tipo de garantia, implícita ou explícita. A Mercosul Tecnologia LTDA não garante que os materiais disponíveis neste manual sejam exatos, completos, seguros, atuais ou livre de erros. Limitação de Responsabilidade. Em nenhum caso, a Mercosul Tecnologia LTDA será responsável por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, em razão do uso deste manual e dos materiais aqui disponibilizados neste manual, incluindo, sem limitação, prejuízos causados por danos emergentes, lucros cessantes, interrupção de negócios, perda de informações, ainda que a Mercosul Tecnologia LTDA tenha sido avisada da possibilidade de tais prejuízos. Copyright All rights reserved. 2

3 RECOMENDAÇÕES Para a melhor compreensão do funcionamento do módulo µflex, recomendamos a instalação do Programador do Módulo Microflex GPRS. Nele estão descritos detalhadamente, todos os parâmetros de configuração, de forma fácil de entender. O programa atualizado pode ser encontrado no link: A Mercosul Tecnologia reserva-se no direito de alterar qualquer característica técnica de seus produtos sem prévio aviso. 3

4 ÍNDICE Apresentação do produto...5 Diagrama geral...6 Modos de operação...7 Funcionamento básico...8 Características operacionais...9 Características eletrônicas...10 Jumper J1 e J Esquema de ligações elétricas -Identificação dos fios...12 Esquema de ligações elétricas - Comunicação com Painel de alarmes...13 Esquema de ligações elétricas -Entradas IN1 e IN Esquema de ligações elétricas -Saída ESTIM.ALARME...17 Esquema de ligações elétricas -Saída PGM Esquema de ligações elétricas -Saídas BIP_JAM e RELE_JAM...19 Programação local com cabo...20 Dicas sobre o comportamento do módulo µflexao ser ligado...22 Programação remota do módulo...23 Características do modo TCP...24 Características do modo TCP Standby...25 Características do modo UDP...26 Características do modo Sensor Mode...27 Ciclos FastAttempts& EconomicAttempts...28 JammingAlert& Bypass...31 Comandos SMS...36 LEDsde Status...45 TABELA DE STATUS...46 Receptor IP...50 Especificações técnicas

5 APRESENTAÇÃO DO PRODUTO O Módulo µflex é um dispositivo eletrônico de comunicação sem fio desenvolvido para monitorar sistemas de segurança eletrônicos. É indicado principalmente nos casos onde não se utiliza linha telefônica ou infra-estrutura de Internet. Trata-se de um equipamento simples, econômico e ultra eficiente. O Módulo µflex possui tecnologia exclusiva e inovadora chamada Jamming Alert& Bypass capaz de alertar qualquer tentativa de acesso ao local protegido, caso o invasor esteja equipado com bloqueador celular(jammer). 5

6 DIAGRAMA GERAL Conector SMA para antena externa Programação de fábrica Conector de programação e diagnóstico Status Borne principal Conector de SIM Card Antena interna 6

7 MODOS DE OPERAÇÃO Por que µflex? µflex porque é compacto e flexívelno modo de se conectarcom a central de monitoramento. Como resultados, temos economia no tráfego de dados, comunicação rápida e a possibilidade única de se instalar uma quantidade ilimitada de módulos, mesmo em locais onde a torre de telefonia celular (adjacentes aos módulos) esteja saturada, com excesso de conexões. O Módulo µflexpermite escolher quatromodos diferentes de operação: TCP TCP StandbyMode UDP Sensor Mode EMPRESAS QUE DESENVOLVEM PROGRAMAS DE MONITORAMENTO DE ALARMES: CASO HAJA INTERESSE EM INTEGRAR O PROTOCOLO DE COMUNICAÇÃO DO MÓDULO µflex, ENTRE EM CONTATO CONOSCO E FORNECEREMOS TODAS AS INFORMAÇÕES NECESSÁRIAS. 7

8 FUNCIONAMENTO BÁSICO Quando o módulo µflex é programado para operar nos modos TCP, TCP Standby ou UDP, ele se conecta com a central de monitoramento e reporta qualquer evento do painel de alarmes e sensores conectados em suas entradas. A comunicação utiliza o serviço GSM/GPRS. Os dados chegam até a central de monitoramento pela Internet. O µflex também recebe comandos via SMS (torpedo), funcionando como controle remoto para ligar ou desligar dispositivos a distância. Uma simples ligação telefônica para o módulo µflex também pode ser utilizada para gerar eventos como: emergência pessoal, emergência médica, coação, etc. A ligação telefônica para o módulo não é tarifada. A conexão sem fio entre o µflex e a central de monitoramento obedece a protocolos que garantem o máximo de segurança. Diferente da linha telefônica, cujos testes periódicos de supervisão do alarme ocorrem, na maioria das vezes, a cada 24 horas, o µflex pode realizá-los minuto a minuto, independente do local onde esteja instalado. A utilização desta tecnologia GPRS traz enormes vantagens para as centrais de monitoramento e seus clientes, permitindo monitorar com maior segurança qualquer lugar do planeta, sem custo de ligações telefônicas e sem limite de distância física existente em outras tecnologias. A comunicação do módulo µflex é bidirecional. Toda transmissão de dados é supervisionada constantemente com a confirmação de entrega dos dados. Quando o módulo µflex é programado para operar em Sensor Mode, ele funciona somente como umdetectordebloqueadorcelular,semabriraconexãogprs.nestemodonãoénecessárioouso desimcard. Ao detectar a presença de um bloqueador celular, uma das saídas do módulo µflex permite acionar um bip intermitente, de forma progressiva. Se o bloqueador celular continuar a interferir na comunicação do módulo por mais tempo, o bip se torna contínuo e outra saída é acionada. Esta saída ligada a um relê possibilita atuar de diversas formas, como por exemplo: transferir o sistema de segurança para outra via de comunicação secundária (e.g. LT, rádio, satélite), disparar buzinas, sirenes, etc. 8

9 CARACTERÍSTICAS OPERACIONAIS Opera em quatro modos diferentes: TCP, TCP Standby Mode, UDP e Sensor Mode; Tecnologia JAMMING ALERT & BYPASS (PAT.REQ.)que alerta quando um bloqueador celular está próximo do módulo e transfere o sistema de segurança para uma via de comunicação secundária; Aceita comandos por SMS (torpedo); SMS não depende da conexão GPRS com a central de monitoramento; Permite programação inicial sem cabo, através de uma mensagem SMS; Gera evento programado ao receber ligação telefônica; Algoritmo de abertura de conexão inteligente que agiliza a conexão e economiza o consumo de dados; Reporta valores estatísticos do nível de sinal do módulo, não apenas do momento, mas de todo tempo em que o módulo esteve ligado; Callback IP estendido que permite reprogramar o módulo de qualquer lugar com Internet; Software programador do módulo µflex com função completa de diagnóstico e acompanhamento; Leitura de status de forma fácil e completa, inclusive com opção de leitura do nível de sinal audível, através de sequência de Bips. 9

10 CARACTERÍSTICAS ELETRÔNICAS Duas entradas, IN1 e IN2 que funcionam como setor interno programável com buffer de 64 eventos; Uma saída PGM1 que pode ser acionada pela central de monitoramento ou pelo próprio cliente, através de mensagens SMS; Saída BIP_JAM - Bip progressivo que alerta sobre bloqueador celular nas proximidades do módulo; Saída RELE_JAM -Ligada a um relê possibilita diversas formas de uso, como por exemplo manobrar o sistema de alarme para uma via de comunicação redundante (LT, Satélite), disparar buzinas, sirenes, etc.; Saída ESTIM_ALARME Ligada a um setor do painel de alarmes, estimula a comunicação para evitar eventos atrasados; Watchdog(cão de guarda) - Gera automaticamente um reset no módulo caso a CPU pare de responder; Coldstart boot (boot à frio) -Se necessário, a energia do módulo GSM é desligada e o módulo é completamente reiniciado sem a necessidade de intervenção técnica; Módulo GSM quadband- Funciona automaticamente em qualquer país e com qualquer operadora; Antena interna incorporada à placa e opção para antena externa com ganho; Comunica-se com qualquer painel de alarmes com protocolo Contact-ID. 10

11 JUMPER J1 E J2 J1 FECHADO: Ativa a função de leitura constante do nível de sinal, por meio de BIP ligado à saída BIP_JAM. O LED2 acende em conjunto com o BIP. Para ativar esta função, ligue o módulo µflex com o Jumper J1 fechado. A leitura do nível de sinal segue conforme o exemplo abaixo: N BIPS FAIXA DO NÍVEL DE SINAL 1 -Entre 0 e 10% 2 -Entre 11 e 20% 3 -Entre 21 e 30% 4 -Entre 31 e 41% Entre 81 e 90% 10 -Entre 91 e 100% ATENÇÃO: Durante esta função o módulo µflex não abre a conexão remota. Após 15 minutos esta função é encerrada automaticamente. Como padrão J1 deve ficar ABERTO. Jumper J2: Tempo de atraso para acionar a saída RELE_JAM. J2 - ABERTO(Padrão): 60 segundos. J2 - FECHADO: 20 segundos. Este tempo é contado a partir do momento que a saída BIP_JAM inicia o alerta de bloqueador celular detectado. Exemplo: Com J2 aberto e a aproximação de um bloqueador celular (Jammer), após 60 segundos de alerta sonoro BIP, a saída RELE_JAM é acionada. 11

12 ESQUEMA DE LIGAÇÕES ELÉTRICAS IDENTIFICAÇÃO DOS FIOS PRETO VERMELHO VERMELHO PRETO LARANJA AMARELO VERDE AZUL VIOLETA BRANCO CINZA CINZA NEGATIVO DA BATERIA ENTRADA +12V BATERIA SAÍDA AUXILIAR +12V COMUM -GND ENTRADA IN2 ENTRADA IN1 SAÍDA -PGM1 SAÍDA BIP JAM SAÍDA RELÊ JAM SAÍDA ESTIM. ALARME ALARME CONTACT ID ALARME CONTACT ID CONECTOR KK 12 VIAS FIOS 22AWG 12

13 ESQUEMA DE LIGAÇÕES ELÉTRICAS COMUNICAÇÃO COM PAINEL DE ALARMES PRETO VERMELHO VERMELHO PRETO LARANJA AMARELO VERDE AZUL VIOLETA BRANCO CINZA CINZA - + CONECTE A ENTRADA DE LINHA TELEFÔNICA DO PAINEL DE ALARMES NOS FIOS CINZAS DO µflex. ALARME ALARME COMUNICAÇÃO CONTACT-ID ALIMENTAÇÃO 12V SENSORES DO PAINEL DE ALARMES 13

14 ESQUEMA DE LIGAÇÕES ELÉTRICAS ENTRADAS IN1 E IN2 PRETO VERMELHO VERMELHO PRETO LARANJA AMARELO VERDE AZUL VIOLETA BRANCO CINZA CINZA ENTRADA IN2 ENTRADA IN1 CONECTE A ENTRADA IN1 OU IN2 NO PÓLO POSITIVO DA SIRENE. EXEMPLO UTILIZANDO DISPARO DE SIRENE PARA GERAR EVENTO Ao disparar a sirene, a entrada IN1 é levada para 12V gerando um evento. Quando a sirene cessa o disparo, é gerada uma restauração. Fique atendo para o tempo de atraso programado para cada entrada. ATENÇÃO: É OBRIGATÓRIO O USO DE RESISTOR DE SUPERVISÃO EM PARALELO COM A SIRENE. SE A SIRENE FOR ELIMINADA DO SISTEMA, SERÁ GERADO UM EVENTO. RESISTOR DE 1K (MARROM, PRETO, VERMELHO) Alarme sem Contact-ID, cerca elétrica, etc. NEGATIVO COMUM AS ENTRADAS IN1 E IN2 PODEM SER PROGRAMADAS PARA GERAR QUALQUER TIPO DE EVENTO E NÚMERO DE SETOR. 14

15 ESQUEMA DE LIGAÇÕES ELÉTRICAS ENTRADAS IN1 E IN2 PRETO VERMELHO VERMELHO PRETO LARANJA AMARELO VERDE AZUL VIOLETA BRANCO CINZA CINZA ENTRADA IN2 ENTRADA IN1 SENSORES COM CONTATOS NF EXEMPLOS UTILIZANDO CHAVES OU SENSORES COM CONTATOS NF CONECTE OS CONTATOS DO SENSOR ENTRE A ENTRADA E O NEGATIVO. CONTATO NF CONTATO NF Ao abriros contatos, gera-se eventoe ao fechar os contatos, gera-se restauração. É possível inverter esta condição pelo programador, ou seja, ao abriros contatos, gera-se restauração e ao fechar, gera-se evento. Fique atendo para o tempo de atraso programado para cada entrada. Pode ser utilizado qualquer tipo de sensor com contatos NF. Para mais de um sensor na mesma entrada, faça a ligação em série. AS ENTRADAS IN1 E IN2 PODEM SER PROGRAMADAS PARA GERAR QUALQUER TIPO DE EVENTO E NÚMERO DE SETOR. 15

16 ESQUEMA DE LIGAÇÕES ELÉTRICAS ENTRADAS IN1 E IN2 PRETO VERMELHO VERMELHO PRETO LARANJA AMARELO VERDE AZUL VIOLETA BRANCO CINZA CINZA ENTRADA IN2 ENTRADA IN1 EXEMPLOS UTILIZANDO CHAVES OU SENSORES COM CONTATOS NA CONECTE OS CONTATOS DO SENSOR ENTRE A ENTRADA E O NEGATIVO. CONTATO NA CONTATO NA Ao fechar os contatos, gera-se restauração e ao abriros contatos, gera -se evento. É possível inverter esta condição pelo programador, ou seja, ao fecharos contatos, gera-se evento e ao abrir, gerase restauração. Fique atendo para o tempo de atraso programado para cada entrada. Pode ser utilizado qualquer tipo de sensor com contatos NA. Para mais de um sensor na mesma entrada, faça a ligação em paralelo. AS ENTRADAS IN1 E IN2 PODEM SER PROGRAMADAS PARA GERAR QUALQUER TIPO DE EVENTO E NÚMERO DE SETOR. 16

17 ESQUEMA DE LIGAÇÕES ELÉTRICAS SAÍDA ESTIM. ALARME PRETO VERMELHO VERMELHO PRETO LARANJA AMARELO VERDE AZUL VIOLETA BRANCO CINZA CINZA + - Utilize a saída ESTIM.ALARME para agilizar a transmissão de eventos que IMPORTANTE: UTILIZE *DIODO DE PROTEÇÃO EM PARALELO COM A BOBINA DO RELÊ *Diodo IN4007 ou equivalente. ALARME ALARME RELÊ 12V + NF Programe um setor do alarme como silencioso e não habilitado para anulação automática. Se possível, altere seu código Contact- IDpara 608 e cadastre-o na central de monitoramento como EVENTO DE AUTO TESTE POR GPRS. Conecte este setor no contato NF do relê. Conecte o contato comum do relê no comum do sistema de alarme. C Quando a saída ESTIM.ALARME é acionada o setor é aberto. possam estar na memória do alarme, após o restabelecimento da conexão GPRS. Todo painel de alarmes possui um limite de tentativas para descarregar seus eventos durante sua comunicação. Depois de várias tentativas sem conseguir descarregar os eventos, os alarmes interrompem a comunicação e mantêmoseventosemmemóriaatéque seja gerado qualquer outro evento. Funcionamento: O módulo µflex identifica se há algum evento pendente na memória do alarme e estimula a descarga desse evento imediatamente após a restauração da comunicação GPRS. Quando o módulo opera em TCP Standby, ao ser identificado um evento pendente, o estímulo ocorre a cada 15 minutos, forçando a reabertura da conexão. 17

18 ESQUEMA DE LIGAÇÕES ELÉTRICAS SAÍDA PGM1 PRETO VERMELHO VERMELHO PRETO LARANJA AMARELO VERDE - + IMPORTANTE: UTILIZE *DIODO DE PROTEÇÃO EM PARALELO COM A BOBINA DO RELÊ *Diodo IN4007 ou equivalente. + O relê poderá ser acionado remotamente pela central de monitoramento ou pelo próprio usuário, através mensagens SMS; É possível controlar contatores, motores elétricos, refletores, portões, lâmpadas, etc. CONECTE UM LADO DA BOBINA DO RELÊ EM 12V E O OUTRO LADO NA SAÍDA PGM1. AZUL VIOLETA RELÊ 12V BRANCO CINZA CINZA 18

19 ESQUEMA DE LIGAÇÕES ELÉTRICAS SAÍDAS BIP_JAM E RELE_JAM PRETO VERMELHO VERMELHO PRETO LARANJA AMARELO VERDE AZUL VIOLETA BRANCO CINZA CINZA - + IMPORTANTE: UTILIZE *DIODO DE PROTEÇÃO EM PARALELO COM A BOBINA DO RELÊ *Diodo IN4007 ou equivalente. RELÊ 12V + SAÍDA BIP_JAM CONECTE UM LADO DA BOBINA DO RELÊ EM 12V E O OUTRO LADO NA SAÍDA RELE_JAM. + (BIP) BUZZER CONTÍNUO 12V Ao detectar a presença de bloqueador celular, a saída BIP_JAM aciona o Bip de forma intermitente e progressiva. Se o bloqueador celular continuar a interferir na comunicação do módulo por mais tempo, o Bip se torna contínuo e a saída RELE_JAM é acionada. Esta saída ligada a um relê possibilita diversas formas de uso, como por exemplo: transferir o sistema de segurança para uma outra via de comunicação secundária (e.g. LT, rádio, satélite), disparar buzinas, sirenes, etc. CONECTE O LADO POSITIVO DO BUZZER EM 12V E O NEGATIVO NA SAÍDA BIP_JAM 19

20 PROGRAMAÇÃO LOCAL COM CABO A programação local é realizada através de um cabo conectado entre o conector CN1 do módulo µflex e o computador. O cabo de programação pode ser adquirido em dois modelos: serial ou USB. Se o cabo disponível para programação for do tipo serial e o computador possuir apenas conexão USB, utilize um Conversor Serial-USB similar ao da figura abaixo, para que o cabo serial possa ser conectado ao computador. Conversor Serial-USB. Conector serial, utilizar cabo serial. Conector USB, utilizar cabo USB ou cabo serial com conversor Serial-USB. 20

21 PROGRAMAÇÃO LOCAL COM CABO SEQUÊNCIA DE PROGRAMAÇÃO LOCAL DO MÓDULO µflex 1. Instale e execute o software Programador GPRS Microflex disponível em 2. Digite os parâmetros necessários para que o módulo GPRS µflex possa se conectar com a central de monitoramento. Os parâmetros básicos são: número da conta do cliente, endereço IP e porta com a qual o módulo deverá se conectar e os dados do chip em uso (APN, login, senha); 3. Conecte o cabo de programação entre o módulo µflexe o computador; 4. Vá até a aba Programação e selecione a porta serial que corresponde ao cabo de programação conectado ao módulo µflex. Mesmo que o cabo seja do tipo USB ou se utilize conversor Serial-USB, uma porta serial correta deve ser selecionada. Em caso de dúvidas, clique no botão Diagnóstico e mantenha a janela de diagnóstico aberta. Desta forma, ao ligar o módulo µflex, se a porta serial estiver correta, será possível visualizar a inicialização do módulo; 5. Ligue o módulo GPRS. Se a janela de diagnóstico estiver aberta, observe as informações de inicialização do módulo; 6. Na área Programação Local, clique no botão Gravar para enviar os dados do programador ao módulo. Uma mensagem de gravação bem sucedida deve aparecer após o procedimento. Clique em OK ; Com o cabo de programação conectado é possível acompanhar a sequência de conexão do módulo µflexcom a central de monitoramento. Vá até a janela de diagnóstico e clique no botão de comando //GO. Este comando inicializa imediatamente o processo de conexão com a central de monitoramento, mesmo que o cabo de programação esteja conectado ou esteja em modo diagnóstico. O SOFTWARE PROGRAMADOR GPRS POSSUI INFORMAÇÕES DE AJUDA DETALHADAS SOBRE TODAS AS OPÇÕES DE PROGRAMAÇÃO. 21

22 DICAS SOBRE O COMPORTAMENTO DO MÓDULO µflex AO SER LIGADO O módulo µflex sai de fábrica programado para operar como Sensor Mode. Comportamento do módulo µflex ao ser ligado como Sensor Mode(Sem o cabo de programação): LED2 (Vermelho) pisca imediatamente uma vez e em seguida mais 10 vezes. Após alguns segundos o LED1 (Verde) começa a piscar. Ao entrar em operação como Sensor Mode, o LED2 pisca uma vez a cada 10 segundos. Para programar o módulo µflex recomenda-se ligá-lo com o cabo de programação já conectado. A conta de cliente 9999 no programador é reservada e permite desprogramar o módulo µflex, ou seja, deixá-lo sem nenhum modo de operação definido e sem também operar como detector de bloqueador celular. Se o módulo estiver desprogramado, o LED2 se mantém piscando até a conexão do cabo de programação. Ao conectar o cabo, o LED2 se apaga e o módulo aguarda a leitura, gravação ou entrada no modo diagnóstico. Se o módulo estiver programado e o cabo de programação NÃO estiver conectado, o módulo segue imediatamente sua sequência de operação conforme programado. Se o módulo estiver programado e o cabo de programação estiver conectado, o módulo aguarda até quatro minutos a ação do programador (leitura, gravação ou entrada no modo diagnóstico). Após este tempo, o módulo segue normalmente sua sequência de operação conforme programado. Independente de estar ou não programado, se o módulo GPRS for colocado no modo diagnóstico, o tempo de espera pela programação é interrompido e o módulo não prossegue com a ativação do módulo GPRS. 22

23 PROGRAMAÇÃO REMOTA DO MÓDULO SEQUÊNCIA DE PROGRAMAÇÃO REMOTA DO MÓDULO µflex A programação remota do módulo µflexé realizada enviando-se o comando Callback IPpara o módulo µflex. Este comando pode ser enviado tanto pelo programa Recepto IP da central de monitoramento, como através de uma mensagem SMS -Veja Comandos SMS. Existem dois tipos de comandos: Callback IP e Callback IP Estendido. O comando Callback IP não informa o endereço IP e a porta que o módulo GPRS deve usar para se conectar ao software programador. O módulo GPRS assume que deve usar o mesmo endereço IP da central de monitoramento (principal ou backup) e a porta que foi configurada como porta de programação remota durante sua programação. Já no comando Callback IP Estendido, éinformado o endereço IP e a porta que o módulo GPRS deve usar para se conectar ao programador, possibilitando que o módulo seja reprogramado de qualquer outro local. Por segurança, para executar este comando, é necessário informar também a senha de programação remota de oito dígitos alfanuméricos, que deve conferir com a senha armazenada no próprio módulo GPRS. Ao receber o comando com a senha correta, o módulo GPRS abre a conexão com o software programador, usando os parâmetros informados. Quando o software programador recebe a conexão do módulo GPRS, para que o usuário possa fazer a leitura ou gravação dos parâmetros, será necessário informar novamente a senha de programação remota. Todos os parâmetros do módulo GPRS podem ser alterados remotamente da mesma forma que na programação local; Todas as informações sobre os parâmetros do módulo GPRS estão detalhadas no próprio software programador; Para maior segurança, a senha de programação remota sempre circula pela rede de Internet de forma criptografada. 23

24 CARACTERÍSTICAS DO MODO TCP O endereço IP fornecido pela operadora permanece em uso pelo módulo GPRS durante todo o tempo em que estiver conectado; A conexão com a central de monitoramento fica aberta durante todo o tempo. Quando ocorre queda de conexão, a reabertura de conexão é responsável por uma parcela alta no consumo de dados; Desde que o módulo esteja operando normalmente (conectado), a central de monitoramento poderá acessá-lo a qualquer momento para solicitar um comando, por exemplo PGM; O módulo GPRS obrigatoriamente precisa enviar o caractere keepalivede forma periódica para garantir que a conexão se mantenha aberta. Frequentemente, as operadoras desconectam os módulos GPRS que não estão usando o canal de comunicação; Para a aplicação, o caractere Keepalive possui também a função de supervisionar o meio de comunicação; Caso a torre de telefonia celular esteja saturada, com excesso de conexões próximas ao módulo GPRS, ocorrem quedas e reconexões frequentes de comunicação; Uma eventual interrupção da Internet na central de monitoramento, mesmo que rápida, gera a queda de comunicação de todos os módulos GPRS e a necessidade de reconexão. 24

25 CARACTERÍSTICAS DO MODO TCP Standby Somente utiliza o endereço IP da operadora e abre a conexão com a central de monitoramento quando precisa enviar alguma informação (semelhante às máquinas de cartões de crédito sem fio); Para que a central de monitoramento possa acessar algum comando no módulo GPRS, por exemplo PGM, ela precisa requisitar a conexão do módulo através de uma ligação telefônica gratuita ou por uma mensagem SMS para o número do chip instalado no módulo GPRS; O keepalive não é usado para manter a conexão ativa ou testar o meio de comunicação.; O teste de comunicação é realizado pelo evento de teste periódico do próprio painel de alarmes; Assim que é gerado qualquer evento, o módulo GPRS deixa o modo standbye conecta-se com a central de monitoramento para transmitir o evento rapidamente; O consumo de energia do módulo, assim como os recursos da operadora e uso de CPU na central de monitoramento são bem menores; Eventual interrupção da Internet na central de monitoramento não causa a queda de comunicação dos módulos GPRS em standby mode; Quando o módulo GPRS entra em standby, o painel de alarmes é transferido para a linha telefônica, a fim de que o alarme possa receber chamada telefônica para download. Se o painel de alarmes atender uma ligação telefônica, o módulo GPRS reabre a conexão com a central de monitoramento para confirmar o comando de download.confirmado o comando, o módulo GPRS transfere o painel de alarmes para a linha telefônica por um período de 8 minutos, permitindo sua programação via linha telefônica. 25

26 CARACTERÍSTICAS DO MODO UDP O endereço IP fornecido pela operadora permanece em uso pelo módulo GPRS durante todo o tempo; A central de monitoramento poderá acessar o módulo a qualquer momento para solicitar um comando, por exemplo: PGM, Nível de sinal, etc.; O módulo GPRS envia ou recebe as informações para a central de monitoramento sem a necessidade de criar uma conexão(connectionless). O consumo de recursos da operadora é bastante reduzido, assim como o consumo de dados referente às reconexões; Todas as informações enviadas também aguardam a confirmação de entrega, com a vantagem de que a troca dessas informações ocorre apenas em duas etapas (apenas pela aplicação). Em TCP a troca de informações ocorre em quatro etapas devido à confirmação de entrega do próprio protocolo TCP; Consumo do tráfego de dados mais baixo em relação ao TCP; Velocidade na transmissão dos dados sensivelmente mais rápida; O caractere keepalive é usado apenas para supervisionar periodicamente o meio de comunicação; Eventual interrupção e restabelecimento da Internet na central de monitoramento não causa a queda de comunicação do módulo GPRS e a necessidade de reconexão. 26

27 CARACTERÍSTICAS DO MODO Sensor Mode O módulo µflexfunciona somente como um detector de bloqueador celular, sem abrir a conexão com a central de monitoramento; Não é necessário utilizar chip (SIMCard) no módulo µflex; As saídas BIP_JAM e RELE_JAM continuam disponíveis para alertar e atuar na presença de bloqueador celular (Jammer); O consumo de energia é o mais baixo; Ideal para aplicações em veículos de transporte de cargas de valor; 27

28 CICLOS FAST ATTEMPTS & ECONOMIC ATTEMPTS Todo meio de comunicação está sujeito a interferências que prejudicam a comunicação. Com a comunicação de módulos GPRS não é diferente e em algum momento a perda da conexão pode acontecer por diversos motivos, por exemplo: queda de Internet, problemas técnicos na infra-estrutura de telefonia móvel ou na central de monitoramento, etc. Cada tipo de problema resulta em um período de tempo diferente para o restabelecimento da comunicação. Diante deste fato, tratar todos os problemas de comunicação da mesma forma resulta em desperdício no volume do tráfego de dados e no tempo de retomada da conexão. O MÓDULO µflex considera esse fato e trabalha com um algoritmo de abertura de conexão inteligente, que agiliza a conexão e economiza o consumo de dados. 28

29 CICLOS FAST ATTEMPTS & ECONOMIC ATTEMPTS 29

30 CICLOS FAST ATTEMPTS & ECONOMIC ATTEMPTS 30

31 JAMMING ALERT & BYPASS A tecnologia JAMMING ALERT& BYPASS permite detectar a presença de distúrbios causados por dispositivos bloqueadores de celular, alertar o usuário local e a central remota de monitoramento de alarmes sobre esta presença. 31

32 JAMMER OquesãoJAMMERS? Jammers são interferidores ativos que emitem grande quantidade de ondas eletromagnéticas cuja função é desorientar e confundir equipamentos eletrônicos. Possuem diferentes modos de operação, incluindo sons (irradiam a emissão numa vasta área, enchendo o céu de falsos sinais), pulsos de rádio frequência, ondas-contínuas (interrompem o sinal), transponders (alteram a reflexão de radar enviando de volta pulsos em tempos menores e com amplitudes maiores que a original) e repetidores (fornecem direção e altitudes irreais enviando de volta reflexões inversas). 32

33 SEGURANÇA ELETRÔNICA Um bloqueador de celular paralisa totalmente um dispositivo GSM/GPRS, deixando inoperante qualquer aparelho nas bandas: 900 Mhz 1800 Mhz 850 Mhz 1900 Mhz Cell Phone Jammer 33

34 SEGURANÇA ELETRÔNICA Apesar de proibido em vários países, a oferta de bloqueadores celular é muito grande e é cada vez mais comum o seu uso para a prática do crime. Modelos portáteis ou mais potentes podem ser facilmente comprados pela Internet. 34

35 SEGURANÇA ELETRÔNICA O Módulo µflex possui tecnologia exclusiva e inovadora capaz de alertar sobre a presença de aparelhos bloqueadores de celular e transferir o sistema de segurança eletrônica para uma via de comunicação secundária. COMUNICAÇÃO SEGURA 35

36 COMANDOS SMS Para agilizar a escrita de mensagens de texto SMS, os comandos são reduzidos e muito simples de usar. Todo comando SMS enviado ao módulo GPRS deve começar com o caractere PONTO, seguido da SENHA SMS de 4 dígitos alfanuméricos, UM ESPAÇO e o COMANDO desejado.. SENHA <espaço> COMANDO Com exceção do comando de Callback IP, não é necessário se preocupar com maiúsculos e minúsculos. A senha é definida na programação do Módulo µflex 36

37 COMANDOS SMS COMANDOS SUPORTADOS Solicitar o status do Módulo µflex:? Ligar PGM1: P1 Desligar PGM1: P0 Ligar e desligar o PGM1 (Pulso de três segundos): PP Enviar um evento Pânico (E120, Setor 98) para a central de monitoramento: SOS Limpar os dados estatísticos do módulo (sinal mínimo, máximo, etc.): CE Solicitar conexão na central de monitoramento, caso esteja em Standby:! Comando Callback IP:.SENHA <espaço> CB <espaço> IP <espaço> Porta <espaço> Senha de programação remota 37

38 COMANDOS SMS EXEMPLOS Supondo que a senha seja: A1B2 Para solicitar o status do módulo:.a1b2? Para ligar o PGM1:.A1B2 P1 Para desligar o PGM1:.A1B2 P0 DICA: O comando? pode ser usado em conjunto com os demais comandos para que o módulo também retorne seu status ao telefone que originou a mensagem. Deve ser inserido no final da linha, mais à direta. O status traz várias informações úteis como: nível de sinal atual, menor e maior nível de sinal obtido, estado da linha telefônica, estado da entrada S1, saída PGM1, versão do produto, versão do módulo GSM, conexão On-line ou Offline, etc. Lembre-se: quando é solicitado status, o módulo GPRS também precisa enviar uma mensagem de texto SMS que estará sujeita à cobranças. Exemplo do mesmo comando anterior em conjunto com a solicitação de status:.a1b2 P0? Para ligar e desligar o PGM1 (Pulso de três segundos):.a1b2 PP Exemplo do mesmo comando anterior em conjunto com a solicitação de status:.a1b2 PP? 38

39 COMANDOS SMS EXEMPLOS (continuação...) Para enviar o evento Pânico (E120, Setor 98) para a central de monitoramento:.a1b2 SOS Para limpar os dados estatísticos do módulo (sinal mínimo, máximo, etc.):.a1b2 CE Para solicitar a reconexão do módulo na central de monitoramento (caso esteja em Standby):! DICA: O comando! pode ser enviado sem a necessidade da senha, porém desta forma não é permitido o comando em conjunto?, que poderia gerar custos sem autorização. Paraenviarocomando! emconjuntocom? énecessáriousarasenha. Exemplo:.A1B2!? 39

40 COMANDOS SMS EXEMPLOS (continuação...) Considerando que a senha de programação remota do módulo seja abcdefgh Para solicitar o comando Callback IP, ou seja, solicitar que o módulo se conecte ao programador remoto que está no IP: , porta 9877:.A1B2 CB abcdefgh Ao receber o comando, o módulo abrirá a conexão com o programador remoto, que deve estar aguardando a conexão no IP e porta informada. ATENÇÃO: O IP deve ser fornecido no formato numérico, com 15 dígitos e pontuação correta. Exemplo: nnn.nnn.nnn.nnn A Porta deve sempre conter 4 dígitos numéricos. A Senha de programação remota deve ser de 8 dígitos alfanuméricos e diferencia maiúscula e minúscula. Deve ser idêntica ao que foi programado no módulo. 40

41 COMANDOS SMS Com exceção do comando de status, todo comando SMS aceito gera o evento interno E468, setor 98, que é enviado para a central de monitoramento. Este evento pode ser cadastrado na central de monitoramento como: Acesso via SMS com sucesso; A programação do módulo µflex com a senha SMS: 0000 desabilitaousodosms. 41

42 PROGRAMAÇÃO INICIAL VIA SMS SEM CABO DE PROGRAMAÇÃO A programação dos principais parâmetros poderá ser feita via SMS, de forma que o módulo se conecte com a central de monitoramento mesmo que você não tenha em mãos o cabo de programação ou um computador disponível. Procedimento: 1. Desligue a alimentação do módulo µflex ; 2. Insira um SIM Card no módulo µflexcapaz de receber mensagens SMS; 3. Interligue o fio Laranja (IN2) com o fio Branco (ESTIM.ALARME); 4. Alimente o módulo GPRS, espere aproximadamente 3 segundos e desligue a ligação entre os fios Laranja e Branco em menos de 10 segundos. Não desligue a alimentação; 5. Aguarde a inicialização do módulo GSM (LED verde piscando rapidamente); 6. Aguarde até que o LED verde pisque lentamente indicando que o módulo GSM se registrou na rede de telefonia móvel e está pronto para receber a mensagem de programação; DICA: Sempre que o módulo µflexrecebe uma mensagem de programação válida via SMS, ele abandona automaticamente o modo de operação Sensor Mode. 42

43 PROGRAMAÇÃO VIA SMS 7. Envie uma mensagem de texto para o módulo µflex, exatamente na ordem abaixo. Cada um dos oito parâmetros deve ser separado por uma vírgula e não deve conter espaço; CONTA,IP PRINCIPAL,PORTA,APN,LOGIN,SENHA,PIN,MODO DE OPERAR CAMPO TAMANHO OBSERVAÇÃO CONTA 4 Exemplo: 0123 IP PRINCIPAL MÁXIMO 40 Exemplo: ou empresa.com.br PORTA 4 Exemplo: 9876 APN MÁXIMO 30 Exemplo: zap.vivo.com.br LOGIN MÁXIMO 16 Exemplo: vivo SENHA DO SIM CARD MÁXIMO 16 Exemplo: vivo PIN 4 Exemplo: 8486 MODO DE OPERAR 1 0 = TCP, 1=TCP Standby mode ou 2=UDP Exemplo: 0123, ,9876,zap.vivo.com.br,vivo,vivo,8486,0 ATENÇÃO: O endereço IP na forma de URL (exemplo: empresa.com.br) deve ser digitado em minúsculo, bem como a APN e senha do SIM Card. Cuidado ao digitar o caractere ponto. referente aos campos IP e APN e o caractere vírgula, que separa os campos. 8. Se a mensagem de programação for enviada corretamente, assim que o módulo recebê-la, o LED vermelho e o LED Verde se apagarão e o módulo GPRS é reiniciado. 9. Após alguns segundos, o LED Verde voltará a piscar. Se os parâmetros estiverem corretos, o módulo deverá se conectar com a central de monitoramento. 43

44 PROGRAMAÇÃO VIA SMS Os demais parâmetros, como IP Backup, tempo de keepalive, eventos internos, etc., poderão ser alterados remotamente pela central de monitoramento. Padrão dos principais parâmetros após a programação via SMS sem cabo: Tempo de Keepalive: 3 minutos Senha de programação remota: abcdefgh Senha SMS: A1B2 Evento da entrada IN1: E140, setor 99, atraso igual a zero. IP Backup: Vazio. Na programação com ou sem cabo, se os campos IP Principal e Porta Principal forem deixados vazios, o módulo funcionará apenas como um controle remoto SMS. A conexão GPRS com a central de monitoramento não será aberta. Exemplo: 0000,,,zap.vivo.com.br,vivo,vivo,8486,0 44

45 LEDs DE STATUS O Módulo µflex possui três LEDs de status que fornecem de forma objetiva e fácil de memorizar, todas as informações sobre o seu funcionamento. COMPORTAMENTO DURANTE UMA SITUAÇÃO NORMAL(MODOS TCP, TCP Standby ou UDP) Ao ligar o µflex já programado, sem o cabo de programação e com o chip devidamente inserido, o LED2 (vermelho) pisca uma vez assim que é energizado; Após aproximadamente 6 segundos, o LED1 (verde) deve acender e começar a piscar rapidamente (a cada meio segundo), indicando que o módulo GSM foi ligado e está se registrando na operadora de telefonia móvel; Concluída esta fase com sucesso, o LED1(verde) passa a piscar mais lentamente(a cada 2,7 segundos); Após aproximadamente 30 segundos o LED2 deverá permanecer aceso, sinalizando que a conexão com a central de monitoramento foi estabelecida. Após a conexão, pulsos rápidos do LED2 indicam a troca de dados entre o módulo GPRSeacentraldemonitoramentoouentreomóduloGPRSeopaineldealarmes. A tabela detalhada de status encontra-se na página seguinte. Recomenda-se que os técnicos em campo a tenham em mãos. 45

46 TABELA DE STATUS LED1 LED1 (VERDE) SIGNIFICADO AÇÃO OBSERVAÇÃO Apagado Módulo GSM desligado. Piscando rapidamente ( 0,5s ON -0,5s OFF) Procurando rede GSM. Módulo não registrado. Caso o módulo tenha nível de sinal suficiente, mas não consiga se registrar na rede, entre em contato com a operadora do SIM Card e verifique o cadastro do chip, sua ativação ou algum outro problema relacionado ao fornecimento do Serviço GSM. Erro no SIM Card tambémimpedeoregistrodomódulonaredegsm. Piscando lentamente ( 0,3s ON -2,7s OFF) OK, registrado na rede GSM. Permanentemente Aceso Recebendo uma ligação telefônica. Quando o módulo recebe uma ligação telefônica, mesmo sem atendê-la, o módulo gera e envia um evento para a central de monitoramento, que corresponde ao evento RING, configurado durante a programação do módulo GPRS. Desta forma, com uma ligação telefônica o usuário poderá enviar um evento de onde estiver. Por exemplo, "Emergência médica. Se o módulo estiver operando em Standby mode e a conexão estiver fechada, o evento RING fará com que o módulo reabra a conexão com a central de monitoramento. 46

47 TABELA DE STATUS LED2 LED2 (VERMELHO) SIGNIFICADO AÇÃO OBSERVAÇÃO Piscando rapidamente (sem o cabo de programação) Piscando lentamente Módulo não programado. Módulo GPRS entrou em Standby mode. Conecte o módulo ao software programador e execute o procedimento de programação local. 1 Pulso a cada 5s Erro na leitura do SIM Card. Verifique se o SIM Card está inserido corretamente ou se o número PIN configurado está correto. Em caso de dúvida, insira o SIM Card em um celular comum e verifique se está bloqueado ou solicitando a senha PUK. 2 Pulsos a cada 5s Nível de sinal muito baixo. Recomenda-se um local melhor para (abaixo de 38% na escala do instalação ou o uso de antena externa com Receptor IP ou abaixo de 12, ganho. Se estiver conectado, o nível exato e na escala de 0 a 31 do atualizado pode ser obtido remotamente comando AT+CSQ). pelo Receptor IP. Para ler o nível de sinal exato usando o diagnóstico local: 1) Abra o programador e clique em Diagnóstico. 2) Conecte o cabo de programação e alimente o aparelho. 3) Clique em Modo Diag. 4) Clique em Liga GSM e aguarde. 5) Clique em Comando GSM : AT+CSQ, Resposta: +CSQ: 19,0 OK. Neste exemplo, o nível do sinal é de 19 (escala de 0 à 31). 3 Pulsos a cada 5s 4 Pulsos a cada 5s Aguardando "enlace" com a rede GPRS da operadora. ATTACH=0 Aguardando endereço IP da rede GPRS. GPRS=0 Caso seja um problema permanente, entre em contato com o fornecedor do SIM Card e verifique o cadastro do chip, sua ativação ou algum outro problema relacionado com o fornecimento do Serviço GPRS. Caso seja um problema permanente, verifique se a APN, login e senha estão corretamente cadastrados no equipamento ou se há disponibilidade do serviço GPRS na região. 47

48 TABELA DE STATUS LED2 (CONTINUAÇÃO ) LED2 (VERMELHO) SIGNIFICADO AÇÃO OBSERVAÇÃO 5 Pulsos a cada 5s Aguardando abertura da conexão com a central de monitoramento. Caso seja permanente, verifique se a central de monitoramento está operando normalmente com a Internet e se o Receptor IP está aguardando conexão na porta correta. Instabilidades no serviço GPRS da operadora também poderão impedir a conexão entre o módulo e a central de monitoramento. Alguns programas anti-vírus ou firewall podem bloquear o acesso ao Receptor IP. 6 Pulsos a cada 5s Comunicação com a central de monitoramento não autorizada. Solicite a central de monitoramento, a liberação ou o desbloqueio da conta do módulo. ATENÇÃO: se o módulo estiver operando em UDP, certifique se a APN usada consegue transmitir e "RECEBER" dados pelo protocolo UDP. Em caso de dúvidas, consulte a operadora do SIM Card. Se ocorrer algum problema de comunicação justamente nesta fase de autorização, o módulo apresentará o status não autorizado, por não conseguir receber a autorização da central de monitoramento. Permanentemente Aceso OK, conectado com a central de monitoramento ou programador remoto. Apaga rapidamente e volta a acender Atividade na recepção dos dígitos DTMF gerados pelo painel de alarme. No final da transmissão de um evento, o LED apaga e acende por um tempo maior, indicando que o evento foi entregue corretamente na central de monitoramento. Também ocorre quando é gerado um evento interno, na transmissão do keepalive e na recepção de qualquer dado via GPRS. Pela tela de diagnóstico do software programador é possível visualizar todas as informações detalhadamente. (IP do módulo, tempo de resposta dos dados, eventos, etc.) Mesmo desconectado da central de monitoramento, pelo diagnóstico ( Teste C-ID, Teste Contact-ID) é possível exercitar a comunicação local entre o painel de alarmes e o módulo GPRS. 48

49 TABELA DE STATUS LED2 (CONTINUAÇÃO ) LED2 (VERMELHO) SIGNIFICADO AÇÃO OBSERVAÇÃO 1 Pulso a cada 10s Módulo pronto e operando em Sensor Mode, Não é necessário o uso de SIM Card em Sensor Mode, porém se houver algum chip inserido no módulo, o LED1 (Verde) piscará lentamente, caso contrário piscará a cada 0,5s. 3 Pulsos seguidos de 3 Bips a cada 10 minutos. Módulo programado em Sensor Mode com problemas no dispositivo GSM. Caso seja um problema permanente, o aparelho deverá ser substituído. TABELA DE STATUS LED3 LED3 (VERMELHO) SIGNIFICADO AÇÃO OBSERVAÇÃO Aceso Indica a presença de bloqueador celular nas proximidades do módulo GPRS. Inspecione o local próximo ao módulo a fim de encontrar e desativar o bloqueador de celular. 49

50 RECEPTOR IP No link disponível o programa Receptor IP desenvolvido pela Mercosul Tecnologia. O programa é capaz de explorar todos os recursos do MÓDULO µflex. Trata-se de um software gratuito, estável e de excelente qualidade. PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS Multithread, desenvolvido em C#; Banco de dados SQL Server, compatível com SQL Server Express Edition; Fácil de operar; Vários tipos de filtragens de informações; Adaptado à maioria dos produtos do mercado e possibilidade de enviar qualquer comando manualmente; Trabalha em qualquer modo: TCP, TCP Standby ou UDP; Log de nível de sinal. Permite filtragem por clientes, nível abaixo de um valor especificado, por período, etc.; Recurso de WHO IS que possibilita obter informações detalhadas sobre o IP e a origem das conexões; Testa a conexão com a Internet usando vários servidores; Ajuste do Keepalive geral ou individual; Tratamento inteligente da porta serial e do banco de dados evitando travamentos inesperados; Backup automático dos dados; Arquivo de ajuda integrado; Informa ICC-ID dos módulos GPRS (número estampado no SIM Card), para facilitar a organização dos chips. 50

51 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS Alimentação: 11,5-16 VDC; Consumo médio no modo TCP ou UDP, nível de sinal 70%: 40mA, picos de 90mA durante transmissão; Consumo médio em TCP StandbyMode, nível de sinal 70%: 35mA; Consumo médio em Sensor Mode, sem SIM Card: 30mA; Dimensões da placa eletrônica: 55mm x 73mm; MóduloGSM: Telit GE864 Quadband com um conectorpara SIM Card; Antena interna e conector SMA fêmea para antena externa ; Duas entradas independentes que operam como setor programável (Buffer de 64 eventos); Uma saída PGM do tipo open-colector, corrente máxima de 100mA; Uma saída Bip_Jam do tipo open-colector, corrente máxima de 100mA; Uma saída Rele_Jam do tipo open-colector, corrente máxima de 100mA; Uma saída Estim.Alarme do tipo open-colector, corrente máxima de 100mA; Protocolo de comunicação com painel de alarmes: Contact ID. 51

MERCOSUL TECNOLOGIA. Centro de Desenvolvimento de Dispositivos Eletrônicos. http://www.mercosultecnologia.com.br

MERCOSUL TECNOLOGIA. Centro de Desenvolvimento de Dispositivos Eletrônicos. http://www.mercosultecnologia.com.br MERCOSUL TECNOLOGIA Centro de Desenvolvimento de Dispositivos Eletrônicos MANUAL UNIFICADO REVISÃO 05 : SET/2011 2 MÓDULO GPRS FLEX UNIVERSAL 3 INFORMAÇÕES LEGAIS Termos e condições de uso. POR FAVOR,

Leia mais

Características... 3. Identificando a placa... 3. Esquema de ligação... 3. Parâmetros programados no painel de alarme... 4

Características... 3. Identificando a placa... 3. Esquema de ligação... 3. Parâmetros programados no painel de alarme... 4 P18640 - Rev. 0 Índice Características... 3 Identificando a placa... 3 Esquema de ligação... 3 Parâmetros programados no painel de alarme... 4 Instalação do software programador... 4 Instalação do cabo

Leia mais

Manual de Instalação. GPRS Universal

Manual de Instalação. GPRS Universal Manual de Instalação GPRS Universal INTRODUÇÃO O módulo GPRS Universal Pináculo é um conversor de comunicação que se conecta a qualquer painel de alarme monitorado que utilize o protocolo de comunicação

Leia mais

Apresentação...3. Vantagens...3. Instalação...4. Informações Técnicas...5. Especificações Técnicas...8

Apresentação...3. Vantagens...3. Instalação...4. Informações Técnicas...5. Especificações Técnicas...8 1 ÍNDICE Apresentação...3 Vantagens...3 Instalação...4 Informações Técnicas...5 Especificações Técnicas......8 2 APRESENTAÇÃO: O SS100 é um rastreador desenvolvido com os mais rígidos padrões de qualidade

Leia mais

Apresentação...3. Vantagens...3. Instalação...4. Informações Técnicas...5. Especificações Técnicas...9

Apresentação...3. Vantagens...3. Instalação...4. Informações Técnicas...5. Especificações Técnicas...9 1 ÍNDICE Apresentação...3 Vantagens...3 Instalação...4 Informações Técnicas...5 Especificações Técnicas...9 2 APRESENTAÇÃO: O SS100 Moto é um rastreador exclusivo para Motos desenvolvido com os mais rígidos

Leia mais

GPRS Universal. Manual do Instalador. C209994 - Rev 0

GPRS Universal. Manual do Instalador. C209994 - Rev 0 GPRS Universal Manual do Instalador C209994 - Rev 0 » Introdução: Antes da instalação deste produto, recomendamos a leitura deste manual, que contém todas as informações necessárias para a correta instalação

Leia mais

DISCADORA DISC CELL 5 ULTRA

DISCADORA DISC CELL 5 ULTRA DISCADORA DISC CELL 5 ULTRA 1- FUNCIONAMENTO: A discadora DiscCell5 Ultra é um aparelho eletrônico que disca para até 5 números, cada chamada dura aproximadamente 1 minuto. Uma vez discado o número uma

Leia mais

Discador Celular D-Cell

Discador Celular D-Cell Discador Celular D-Cell Guia rápido de programação Introdução O discador celular D-Cell fornece um sistema seguro de comunicação entre o seu equipamento de alarme e você. Utiliza a infraestrutura de telefonia

Leia mais

Central de Alarme de Oito Zonas

Central de Alarme de Oito Zonas Central de Alarme de Oito Zonas R02 ÍNDICE CARACTERÍSTICAS GERAIS:... 3 CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS:... 3 CONHECENDO A CENTRAL:... 4 COMO A CENTRAL FUNCIONA:... 4 COMO APAGAR A MEMÓRIA DA CENTRAL:... 4 COMO

Leia mais

Apresentação...3. Vantagens...3. Instalação...4. Informações Técnicas...5. Especificações Técnicas...8

Apresentação...3. Vantagens...3. Instalação...4. Informações Técnicas...5. Especificações Técnicas...8 1 ÍNDICE Apresentação...3 Vantagens...3 Instalação...4 Informações Técnicas...5 Especificações Técnicas...8 2 APRESENTAÇÃO: O SS300 é um rastreador desenvolvido com os mais rígidos padrões de qualidade

Leia mais

Discador Celular D-Cell

Discador Celular D-Cell Discador Celular D-Cell Guia rápido de programação O discador celular D-Cell fornece um sistema seguro de comunicação entre o seu equipamento de alarme e você. Utiliza a infraestrutura de telefonia móvel

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO TETROS AUTO

MANUAL DE INSTALAÇÃO TETROS AUTO MANUAL DE INSTALAÇÃO TETROS AUTO N de Homologação: 1703-09-2791 Versão 1.00 Manual de Instalação TETROS AUTO 2 Índice Página 1. Introdução... 3 2. Especificações técnicas... 4 3. Conhecendo o equipamento...

Leia mais

MÓDULO UNIVERSAL GPRS GVU10

MÓDULO UNIVERSAL GPRS GVU10 1 Apresentação. MÓDULO UNIVERSAL GPRS GVU10 1.1 Características. - Compatível com todos os softwares de monitoramento do mercado; - Programação simplificada inteiramente por USB via pendrive; - Comunica

Leia mais

Guia de utilização do software. universal GPRS M-300.

Guia de utilização do software. universal GPRS M-300. Guia de utilização do software Programador do módulo universal GPRS M-300. JFL Equipamentos Eletrônicos Ind. e Com. Ltda. Rua: João Mota, 471 - Bairro: Jardim das Palmeiras Santa Rita do Sapucaí - MG CEP:

Leia mais

Central de alarme Ventura GSM

Central de alarme Ventura GSM Central de alarme Ventura GSM Manual do Usuário 1 Índice: 1 Aplicação:... 3 2 Características:... 3 3 Características de funcionamento... 3 4- Apresentação da Central... 4 4.1 Parte externa... 4 4.2 Parte

Leia mais

www.n7tecnologia.com.br e-mail: comercial@n7tecnologia.com.br

www.n7tecnologia.com.br e-mail: comercial@n7tecnologia.com.br SAFECELL INSTALAÇÃO E FUNCIONAMENTO Antes da instalação do equipamento, é importante que: 1) Seja verificado se o SIM CARD que será usado está habilitado e permite a realização de chamadas e também o envio

Leia mais

Hera Indústria de Equipamentos Eletrônicos LTDA. Manual de Instalação e Operação. Discadora por Celular HERA HR2048.

Hera Indústria de Equipamentos Eletrônicos LTDA. Manual de Instalação e Operação. Discadora por Celular HERA HR2048. Discadora por Celular HERA HR2048 Manual do Usuário Índice: Paginas: 1. Introdução 03 1.1 Visão Geral 03 2. Características 04 3. Funcionamento 04, 05 e 06 3.1 Mensagens 06 e 07 4. Instalação da Discadora

Leia mais

PAINEL DE ALARME GUIA DE INSTALAÇÃO

PAINEL DE ALARME GUIA DE INSTALAÇÃO PAINEL DE ALARME GUIA DE INSTALAÇÃO Active 20 GPRS Rev00 23/04/2009 1- CARACTERÍSTICAS GERAIS 8 Zonas duplas programáveis, mais 1 zona por teclado; 4 Teclados endereçáveis com programações independentes;

Leia mais

Henry Equipamentos Eletrônicos e Sistemas Ltda.

Henry Equipamentos Eletrônicos e Sistemas Ltda. Manual do equipamento Henry Equipamentos Eletrônicos e Sistemas Ltda. +55 41 3661-0100 Rua Rio Piquiri, 400 - Jardim Weissópolis - Pinhais/PR - Brasil CEP: 83322-010 CNPJ: 01.245.055/0001-24 Inscrição

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO

MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO PÉGASUS GPRS STUDIO V3.03 MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO 3i Soluções Ind. Com. de Equip. Eletrônicos e Serviços em Materiais Elétricos Ltda. Rua Marcilio Dias, 65 Lapa CEP 05077-120 São Paulo - SP Brasil

Leia mais

Eagle Rastreamento Veicular

Eagle Rastreamento Veicular Softech Software Brasil Ltda. Eagle Rastreamento Veicular Softech Tecnologia em Software Versão 1.4.0.0 13 2 Introdução Objetivo do manual de instruções O presente manual foi elaborado com o objetivo de

Leia mais

Manual de Instalação. BC-2C Módulo GPRS

Manual de Instalação. BC-2C Módulo GPRS Manual de Instalação BC-2C Módulo GPRS INTRODUÇÃO O BC-2C Módulo GPRS Pináculo é um conversor de comunicação que se conecta a qualquer painel de alarme monitorado que utilize o protocolo de comunicação

Leia mais

Manual de Instalação e Utilização

Manual de Instalação e Utilização Manual de Instalação e Utilização SUMÁRIO: 1. Introdução 2. Funcionamento 3. Sinalização 4. Programação 5. Controlando o equipamento via ligação de voz 6. Exemplos de programação 7. Especificações 8. Certificado

Leia mais

Central Discadora Celular. ITCell SEG MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO P P B. Empresa Nacional. Processo Produtivo Básico

Central Discadora Celular. ITCell SEG MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO P P B. Empresa Nacional. Processo Produtivo Básico Central Discadora Celular ITCell MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO P P B Processo Produtivo Básico Empresa Nacional 01. INTRODUÇÃO 03 02. FUNCIONAMENTO 03 2.1. SINAIS SONOROS 03 2.2. ESQUEMA DE CONEXÃO 04

Leia mais

Leia completamente as Instruções antes de operar o aparelho

Leia completamente as Instruções antes de operar o aparelho Leia completamente as Instruções antes de operar o aparelho Copyright 2007 Projecta Anytek. Todos os direitos reservados. Nenhuma parte deste manual poderá ser copiada, fotocopiada, traduzida ou reproduzida

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO. Central de Alarme Particionada AP4/AP4 D

MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO. Central de Alarme Particionada AP4/AP4 D MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO Central de Alarme Particionada AP/AP D Índice 1.Apresentação... 2.Características... 3.Características Técnicas... 5.Status de Bips... 5 5.Status dos Led s... 5 6.Conhecendo

Leia mais

GUIA RÁPIDO DE PROGRAMAÇÃO CENTRAL INTELBRÁS

GUIA RÁPIDO DE PROGRAMAÇÃO CENTRAL INTELBRÁS Especificações técnicas GUIA RÁPIDO DE PROGRAMAÇÃO CENTRAL INTELBRÁS Características Alimentação AC 90 a 265 V Suporte a 2 chips (cartões SIM) de celular (somente AMT 2018 EG). Alimentação DC Bateria de

Leia mais

CONFORTO COM SEGURANÇA CONFORTO COM SEGURANÇA. 0 P27070 - Rev

CONFORTO COM SEGURANÇA CONFORTO COM SEGURANÇA. 0 P27070 - Rev P27070 - Rev. 0 1. RESTRIÇÕES DE FUNCIONAMENTO RECEPTOR IP ÍNDICE 1. Restrições de Funcionamento... 03 2. Receptor IP... 03 3. Inicialização do Software... 03 4. Aba Eventos... 04 4.1. Botão Contas...

Leia mais

Central Monitorada CAM 816

Central Monitorada CAM 816 MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO Central Monitorada CAM 816 www.compatec.com.br Índice 1.Apresentação... 2.Características Gerais....Características Técnicas... 4 4.Status de Bips... 4 5.Status de Bips

Leia mais

Dedicado. V 3.20 Jul09 r2.00

Dedicado. V 3.20 Jul09 r2.00 Dedicado V 3.20 Jul09 r2.00 Índice Apresentação...2 Instalação...2 Esquema de Ligação...3 Operação...4 Terminal...5 Funções de Programação...6 [007 a 011] Programação da Entrada (Setor Interno)...6 Função

Leia mais

DISCADORA PHONE CELL

DISCADORA PHONE CELL DISCADORA PHONE CELL - Caro Usuário A interface celular Phone Cell foi desenvolvida com o objetivo de unir segurança e conectividade em um só aparelho. O produto realiza e recebe ligações telefônicas através

Leia mais

Manual de Instruções. Rastreador Via Satelite para Automóveis e Caminhões

Manual de Instruções. Rastreador Via Satelite para Automóveis e Caminhões Manual de Instruções Manual de Instruções Esta embalagem contém: Módulo AT1000 1 relé de potência 1 alto falante 1 antena GPS 1 antena GSM 1 soquete p/ relé com cabo 1 conector com cabo Manual de instruções

Leia mais

PAINEL DE ALARME VERSÃO 01

PAINEL DE ALARME VERSÃO 01 PAINEL DE ALARME VERSÃO 01 1. CARACTERÍSTICAS GERAIS 8 Zonas duplas programáveis, mais 1 zona por teclado; 4 Teclados endereçáveis com programações independentes; 95 usuários, 3 usuários temporários, além

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO RADAR DUO N de Homologação: 0723-12-2791

MANUAL DE INSTALAÇÃO RADAR DUO N de Homologação: 0723-12-2791 MANUAL DE INSTALAÇÃO RADAR DUO N de Homologação: 0723-12-2791 Versão 1.00 Manual de Instalação RADAR DUO 2 Índice 1. Introdução... 3 2. Especificações técnicas... 3 3. Conhecendo o equipamento... 4 3.1

Leia mais

Comm5 Tecnologia Manual de utilização da família MI. Manual de Utilização. Família MI

Comm5 Tecnologia Manual de utilização da família MI. Manual de Utilização. Família MI Manual de Utilização Família MI ÍNDICE 1.0 COMO LIGAR O MÓDULO... pág 03 e 04 2.0 OBJETIVO... pág 05 3.0 COMO CONFIGURAR O MÓDULO MI... pág 06, 07, 08 e 09 4.0 COMO TESTAR A REDE... pág 10 5.0 COMO CONFIGURAR

Leia mais

Discadora Via Modulo GSM HERA HR-QUAD

Discadora Via Modulo GSM HERA HR-QUAD Discadora Via Modulo GSM HERA HR-QUAD Manual do Usuário [Ver.V4] Página 1 SUMARIO 1- Identificação e suas FUNCIONALIDADES:... 3 2- Características... 5 3- Cadastrando 1 ou mais números na discadora...

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO TETROS MOTO V2. N de Homologação: 1702-09-2791. Versão 1.00

MANUAL DE INSTALAÇÃO TETROS MOTO V2. N de Homologação: 1702-09-2791. Versão 1.00 MANUAL DE INSTALAÇÃO TETROS MOTO V2 N de Homologação: 1702-09-2791 Versão 1.00 Manual de Instalação TETROS MOTO V2 2 Índice 1. Introdução... 3 2. Especificações técnicas... 3 3. Conhecendo o equipamento...

Leia mais

STOPSAT 02. Índice. Revisão 01/10/2003

STOPSAT 02. Índice. Revisão 01/10/2003 Revisão 01/10/2003 TECMORE AUTOMAÇÃO COMÉRCIO LTDA Rua Marechal Deodoro, 2709-Centro São Carlos-SP CEP 13.560-201 Tel (16) 274-3885 / Fax (16) 274-7300 www.tecmore.com.br STOPSAT 02 Índice 1 Descrição

Leia mais

SUMÁRIO PlugSec Guardian ST100 PlugSec Guardian ST100

SUMÁRIO PlugSec Guardian ST100 PlugSec Guardian ST100 SUMÁRIO 1. Introdução 3 2. Para sua Segurança 3 3. Conteúdo da Embalagem 3 4. Funcionamento Básico 4 5. Compatibilidade 4 6. Modelos 4 7. Conhecendo o PlugSec Guardian ST100 5 8. Instalando Passo a Passo

Leia mais

AP4/AP4D CENTRAL DE ALARME PARTICIONADA MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO. Compatec Sistemas Eletrônicos Ltda Indústria Brasileira www.compatec.com.

AP4/AP4D CENTRAL DE ALARME PARTICIONADA MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO. Compatec Sistemas Eletrônicos Ltda Indústria Brasileira www.compatec.com. SERVIÇO DE ATENDIMENTO AO CLIENTE COMPATEC ALARMES PARA SUA SEGURANÇA MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO suporte@compatec.com.br fone:(54)4009 4711 Compatec Sistemas Eletrônicos Ltda Indústria Brasileira

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO. STK 728U, STK 738U e STK 748. Apostila elaborada pelo. Eng. Sergio Americano Mendes CREA-MG 29.539/D

MANUAL DO USUÁRIO. STK 728U, STK 738U e STK 748. Apostila elaborada pelo. Eng. Sergio Americano Mendes CREA-MG 29.539/D MANUAL DO USUÁRIO STK 728U, STK 738U e STK 748 Apostila elaborada pelo Eng. Sergio Americano Mendes CREA-MG 29.539/D Proibida a reprodução não autorizada 2014 1 OPERANDO O SISTEMA COMO USUÁRIO Teclado

Leia mais

SISTEMA DE MONITORAMENTO DIGITAL

SISTEMA DE MONITORAMENTO DIGITAL SISTEMA DE MONITORAMENTO DIGITAL Módulos para automação Características gerais - Processamento independente - Possui alerta sonoro e luminoso de falta de conexão - Não precisa ser configurado (Plug and

Leia mais

CENTRAL DE ALARME BRISA CELL 804

CENTRAL DE ALARME BRISA CELL 804 CENTRAL DE ALARME - PAINEL FRONTAL Led REDE: Indica que o aparelho está sendo alimentado pela rede AC. Led BATERIA: Indica que o aparelho está sendo alimentado pela bateria. Led ARMADO: Aceso indica que

Leia mais

1 Introdução... 4. Características... 4 Requisitos do Dispositivo... 5. 2 Conhecendo o dispositivo... 6

1 Introdução... 4. Características... 4 Requisitos do Dispositivo... 5. 2 Conhecendo o dispositivo... 6 Índice 1 Introdução... 4 Características... 4 Requisitos do Dispositivo... 5 2 Conhecendo o dispositivo... 6 Verificação dos itens recebidos... 6 Painel Frontal... 7 Painel Traseiro... 8 3 Conectando o

Leia mais

Conecta S_Line. 2.2 Downloads Para instalar o Conecta S_Line, basta acessar www.sline.com.br/downloads.aspx

Conecta S_Line. 2.2 Downloads Para instalar o Conecta S_Line, basta acessar www.sline.com.br/downloads.aspx 1 Introdução O Conecta S_Line permite que o laboratório envie à Central S_Line os resultados de exames gerados pelo Sistema de Informação Laboratorial (LIS) em forma de arquivos digitais. Todo o processo

Leia mais

Hera Indústria de Equipamentos Eletrônicos LTDA. Manual de Instalação e Operação. Central de alarme HR 4031 Light \ Plus 4 setores HERA

Hera Indústria de Equipamentos Eletrônicos LTDA. Manual de Instalação e Operação. Central de alarme HR 4031 Light \ Plus 4 setores HERA Central de alarme HR 4031 Light \ Plus 4 setores HERA Manual do Usuário 1 Índice: 1 Aplicação:... 3 2 Características:... 3 3 Características de funcionamento... 3 4- Apresentação da Central... 4 4.1 Parte

Leia mais

CONTATTO MANUAL DE INSTRUÇÕES

CONTATTO MANUAL DE INSTRUÇÕES 0800 550 250 www.ppa.com.br CONTATTO MANUAL DE INSTRUÇÕES MOTOPPAR INDÚSTRIA E COMÉRCIO DE AUTOMATIZADORES LTDA. Av. Dr. Labieno da Costa Machado, 3526 - Distrito Industrial CEP 17400-000 - Garça - SP

Leia mais

MANUAL TÉCNICO DA CENTRAL FÊNIX-20L

MANUAL TÉCNICO DA CENTRAL FÊNIX-20L MANUAL TÉCNICO SUMÁRIO CARACTERÍSTICAS GERAIS... 3 PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS... 3 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS... 3 PAINEL... 4 FUNÇÕES DO PAINEL... 4 FUNÇÕES INTERNAS PLACA DE CONTROLE... 6 FUNÇÕES INTERNAS

Leia mais

Manual do Usuário Manual: Rev5.3 Equipamento: PRO7N Firmware: P1 Placa: ABA0513

Manual do Usuário Manual: Rev5.3 Equipamento: PRO7N Firmware: P1 Placa: ABA0513 1 Manual do Usuário Manual: Rev5.3 Equipamento: PRO7N Firmware: P1 Placa: ABA0513 A Smartcar agradece sua escolha, em adquirir o novo rastreador PRO7N Funcionamento: Ao detectar movimento ou ligar o veiculo,

Leia mais

DISCADORA DISC CELL 5

DISCADORA DISC CELL 5 DISCADORA DISC CELL 5 1- FUNCIONAMENTO: A discadora Disc Cell 5 é um aparelho eletrônico que disca para até 5 números, o intervalo entre cada discagem é de 5 segundos e cada chamada dura aproximadamente

Leia mais

:: MANUAL DE INSTALAÇÃO versão PRÓ :: RASTREADOR BLOQUEADOR AUTO BRASIL 24H

:: MANUAL DE INSTALAÇÃO versão PRÓ :: RASTREADOR BLOQUEADOR AUTO BRASIL 24H :: MANUAL DE INSTALAÇÃO versão PRÓ :: RASTREADOR BLOQUEADOR AUTO BRASIL 24H FUNÇÕES Obrigado por adquirir o Rastreador e Bloqueador Auto Brasil 24h, um produto de alta tecnologia de fabricação brasileira.

Leia mais

Características...3. Identificando a placa...4. Instalação do Software Programador Monicel Universal USB...5. Instalação do cabo programador...

Características...3. Identificando a placa...4. Instalação do Software Programador Monicel Universal USB...5. Instalação do cabo programador... P27248 - Rev. 0 Índice Características...3 Identificando a placa...4 Instalação do Software Programador Monicel Universal USB...5 Instalação do cabo programador...7 Aba Monitoramento...12 Aba Telefones...18

Leia mais

ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO...5 2. CARACTERÍSTICAS DO MÓDULO BLOQUEADOR LOCALIZADOR...5 3. ACESSANDO O MÓDULO BLOQUEADOR LOCALIZADOR...5

ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO...5 2. CARACTERÍSTICAS DO MÓDULO BLOQUEADOR LOCALIZADOR...5 3. ACESSANDO O MÓDULO BLOQUEADOR LOCALIZADOR...5 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO...5 2. CARACTERÍSTICAS DO MÓDULO BLOQUEADOR LOCALIZADOR...5 3. ACESSANDO O MÓDULO BLOQUEADOR LOCALIZADOR...5 4. BLOQUEIO COM SIRENE BLOQUEIO AUDÍVEL...5 5. BLOQUEIO SILENCIOSO...6

Leia mais

Manual. Autonomus MANUAL DO INSTALADOR AUTONOMUS

Manual. Autonomus MANUAL DO INSTALADOR AUTONOMUS Manual Autonomus 1. Apresentação: A interface celular Pináculo AUTONOMUS dispõe de uma entrada para a conexão de linha telefônica convencional. Por utilizar um módulo celular GSM, ela dispensa o uso de

Leia mais

DESCRIÇÕES GERAIS SL A X 4 - MT

DESCRIÇÕES GERAIS SL A X 4 - MT DESCRIÇÕES GERAIS SL A X 4 - MT Sua central de alarme SL AX4 - MT, é microcontrolada, com quatro setores independentes, com fios ou sem fios (dependendo dos opcionais instalados), com opções monitoráveis

Leia mais

A L A R M E S P A R A S U A S E G U R A N Ç A MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO CENTRAL DE ALARME PARTICIONADA AP2/AP2D

A L A R M E S P A R A S U A S E G U R A N Ç A MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO CENTRAL DE ALARME PARTICIONADA AP2/AP2D COMPATEC A L A R M E S P A R A S U A S E G U R A N Ç A MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO CENTRAL DE ALARME PARTICIONADA AP2/AP2D ÍNDICE Apresentação...3 Conheçendo a central...3 Características Gerais...4

Leia mais

Todos os Registros no site referem-se aos momentos em que o equipamento estava conectado (decorrente dos dois eventos acima descritos).

Todos os Registros no site referem-se aos momentos em que o equipamento estava conectado (decorrente dos dois eventos acima descritos). 1. Como funcionado Equipamento? O Rastreador instalado é um equipamento Hibrido que utiliza tecnologia de transmissão de dados por Satélite e via Operadora de Telefone. O Satélite informa ao equipamento

Leia mais

Hera Indústria de Equipamentos Eletrônicos LTDA Manual de Instalação e Operação DISCADORA VIA CELULAR. HERA HR 2050. Cel.

Hera Indústria de Equipamentos Eletrônicos LTDA Manual de Instalação e Operação DISCADORA VIA CELULAR. HERA HR 2050. Cel. DISCADORA VIA CELULAR HERA HR 2050. Cel Manual do Usuário ÍNDICE 1 Introdução 03 1.1 Visão Geral 03 1.2 Descrição 03 1.3 Funcionamento 04 1.4 Instalação do Receptor Acionador via cel. 05, 06 e 07 1.5 Configurando

Leia mais

Verifique se todos os itens descritos no Kit de Rastreamento estão presentes na embalagem do produto.

Verifique se todos os itens descritos no Kit de Rastreamento estão presentes na embalagem do produto. APRESENTAÇÃO DO PRODUTO Com o intuito de fornecer ao mercado um dispositivo de rastreamento seguro e confiável, com base na mais alta tecnologia de rastreamento de veículos, seguindo rígidos padrões de

Leia mais

CENTRAL DE ALARME DE INCÊNDIO MULTIPLEX Série AIM48 (Final)

CENTRAL DE ALARME DE INCÊNDIO MULTIPLEX Série AIM48 (Final) 1 - INTRODUÇÃO: CENTRAL DE ALARME DE INCÊNDIO MULTIPLEX Série AIM48 (Final) Trata-se de uma sistema de alarme de incêndio para utilização onde há somente acionadores manuais e sirenes convencionais, não

Leia mais

Câmera CFTV Digital Sem Fio

Câmera CFTV Digital Sem Fio Câmera CFTV Digital Sem Fio Manual do Usuário Você acaba de adquirir um produto Leadership, testado e aprovado por diversos consumidores em todo Brasil. Neste manual estão contidas todas as informações

Leia mais

GT GPRS RASTREADOR VIA GPS COM BLOQUEADOR

GT GPRS RASTREADOR VIA GPS COM BLOQUEADOR GT GPRS RASTREADOR VIA GPS COM BLOQUEADOR O GT GPRS é um equipamento wireless que executa a função de recepção e transmissão de dados e voz. Está conectado à rede de telefonia celular GSM/GPRS, para bloqueio

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO E PROGRAMAÇÃO Ver 1.5

MANUAL DE INSTALAÇÃO E PROGRAMAÇÃO Ver 1.5 MANUAL DE INSTALAÇÃO E PROGRAMAÇÃO Ver 1.5 CENTRAL DE ALARME MONITORADA EX-10 Índice Características... 4 Instalação... 5 Rede AC... 5 Bateria... 5 Terminais Auxiliares... 6 Linha telefônica... 6 Sirene...

Leia mais

Manual de Instalação e Operação RECIP

Manual de Instalação e Operação RECIP Manual de Instalação e Operação RECIP AMNNIPC012.00 05/09 Índice 1. RECOMENDAÇÕES IMPORTANTES...1 2. DESCRIÇÃO DO PRODUTO...1 3. INSTALAÇÃO...1 4. CONFIGURAÇÃO O RECIP...3 4.1 JANELA PRINCIPAL...3 4.2

Leia mais

GVU20 Módulo GPRS Universal

GVU20 Módulo GPRS Universal MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO GVU20 Módulo GPRS Universal www.compatec.com.br 1. Apresentação... 3 2. Características Gerais... 3 3. Características Técnicas... 3 4. Requisitos para o Software... 3 5.

Leia mais

- + ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO. Introdução... 2. Configuração da Função Antifurto... 4 1.1 FUNÇÃO ANTIFURTO

- + ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO. Introdução... 2. Configuração da Função Antifurto... 4 1.1 FUNÇÃO ANTIFURTO 1 ÍNDICE Introdução... 2 Configuração da Função Antifurto... 4 1 INTRODUÇÃO 1.1 FUNÇÃO ANTIFURTO O produto Rastrear Light tem uma funcionalidade que avisa caso ocorra um acesso não autorizado ao veículo

Leia mais

1. Apresentação. Fig. 1 - Rastreador Portátil OnixMiniSpy. Led indicativo de Sinal GSM/GPRS e GPS. LED indicativo de recarga de bateria

1. Apresentação. Fig. 1 - Rastreador Portátil OnixMiniSpy. Led indicativo de Sinal GSM/GPRS e GPS. LED indicativo de recarga de bateria 1. Apresentação O OnixMiniSpy é um rastreador portátil que utiliza a tecnologia de comunicação de dados GPRS (mesma tecnologia de telefone celular) para conectar-se com a central de rastreamento e efetuar

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO. Central de Alarme Particionada

MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO. Central de Alarme Particionada MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO AP6 Central de Alarme Particionada www.compatec.com.br 2 www.compatec.com.br 3 4. Dimensões do produto... 5. Conhecendo o seu produto... 7 5.1 Conhecendo as funções da central...

Leia mais

Hamtronix CONTROLE REMOTO DTMF. CRD200 - Manual de Instalação e Operação. Software V 2.0 Hardware Revisão B

Hamtronix CONTROLE REMOTO DTMF. CRD200 - Manual de Instalação e Operação. Software V 2.0 Hardware Revisão B Hamtronix CRD200 - Manual de Instalação e Operação Software V 2.0 Hardware Revisão B INTRODUÇÃO Índice...01 Suporte On-line...01 Termo de Garantia...01 Em Caso de Problemas (RESET)...01 Descrição do Produto...02

Leia mais

MODEM USB 3G+ WM31. Manual do Usuário

MODEM USB 3G+ WM31. Manual do Usuário MODEM USB 3G+ WM31 Manual do Usuário 2 Tabela de Conteúdo 1 Introdução... 3 2. Instalação... 5 3. Descrição da interface do cliente... 6 4. Conexão... 10 5.SMS... 11 6.Contatos... 14 7.Estatística... 18

Leia mais

GUIA DO USUÁRIO Central de Alarme Intelbras AMT 1004 RF

GUIA DO USUÁRIO Central de Alarme Intelbras AMT 1004 RF GUIA DO USUÁRIO Central de Alarme Intelbras AMT 1004 RF DESCRIÇÃO E APLICAÇÕES Parabéns, você acaba de adquirir um produto concebido com a tecnologia e a segurança Intelbras. A central de alarme AMT 1004

Leia mais

O Collector GPRS tem a capacidade de armazenar até 50 descargas de Guardus, possibilitando que estas sejam transferidas para um PC.

O Collector GPRS tem a capacidade de armazenar até 50 descargas de Guardus, possibilitando que estas sejam transferidas para um PC. Introdução O Collector GPRS é um equipamento eletrônico portátil, utilizado para a captura, o armazenamento e a transferência dos dados provenientes dos coletores de dados Guardus G3, G5 e G7. Esta transferência

Leia mais

MANUAL DO PROPRIETÁRIO

MANUAL DO PROPRIETÁRIO MANUAL DO PROPRIETÁRIO GUIA RÁPIDO BV: Bloquear Veículo DV: Desbloquear Veículo AR: Ativar Rastreador DR: Desativar Rastreador AC: Ativar Cerca eletrônica DC: Desativar Cerca Eletrônica BL: Bloquear e

Leia mais

Notas de Aplicação. Utilizando o servidor de comunicação SCP Server. HI Tecnologia. Documento de acesso público

Notas de Aplicação. Utilizando o servidor de comunicação SCP Server. HI Tecnologia. Documento de acesso público Notas de Aplicação Utilizando o servidor de comunicação SCP Server HI Tecnologia Documento de acesso público ENA.00024 Versão 1.02 dezembro-2006 HI Tecnologia Utilizando o servidor de comunicação SCP Server

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO ST240

MANUAL DE INSTALAÇÃO ST240 MANUAL DE INSTALAÇÃO ST240 SUMÁRIO Descrição do Rastreador ST-240... 03 Descrição das entradas e saídas... 03 Led indicador GPS - Vermelho... 04 Led indicador GPRS - Azul... 04 Dicas de instalação... 05

Leia mais

INFORMATIVO DE PRODUTO

INFORMATIVO DE PRODUTO Temporizador Automático / Relógio Programador de Horário Para Acionamento Automático de Sirenes e Outros Equipamentos Código: AFKITPROG 2 O REGISTRADOR ELETRÔNICO DE PONTO REP O Relógio Acionador Automático

Leia mais

DESCRIÇÃO DO FUNCIONAMENTO Basicamente o ANTRON II-s recebe sinais provenientes da atuação de contatos elétricos externos, associados a equipamentos

DESCRIÇÃO DO FUNCIONAMENTO Basicamente o ANTRON II-s recebe sinais provenientes da atuação de contatos elétricos externos, associados a equipamentos DESCRIÇÃO DO FUNCIONAMENTO Basicamente o ANTRON II-s recebe sinais provenientes da atuação de contatos elétricos externos, associados a equipamentos ou sistemas que se queiram supervisionar, via contatos

Leia mais

MÓDULO MD-50 DESCRIÇÃO DO PRODUTO CARACTERÍSTICAS GERAIS CONECTOR DE ENTRADA SENHA DO USUÁRIO

MÓDULO MD-50 DESCRIÇÃO DO PRODUTO CARACTERÍSTICAS GERAIS CONECTOR DE ENTRADA SENHA DO USUÁRIO MÓDULO MD-50 DESCRIÇÃO DO PRODUTO Com esse equipamento você pode monitorar qualquer central de alarme convencional ou eletrificador. Ele possui 5 entradas e uma saída PGM que pode ser acionada por telefone

Leia mais

CENTRAL DE ALARME BRISA 8 VOZ / BRISA 8 SINAL

CENTRAL DE ALARME BRISA 8 VOZ / BRISA 8 SINAL CENTRAL DE ALARME BRISA 8 VOZ / BRISA 8 SINAL CARACTERÍSTICAS BÁSICAS 8 Zonas programáveis sendo 4 mistas, ou seja, com fio e sem fio e 4 com fio; 1 senha mestre; 1 senha de usuário; Entrada para teclado

Leia mais

Apostila de Programação POSONIC

Apostila de Programação POSONIC Apostila de Programação POSONIC Programação de Usuário Senha Usuário Mestre: 474747 Cadastro de usuário [ENTER] + cod.mestre + Nº de alocação [01] + senha nova + [ENTER] Alteração de senha de usuário [ENTER]

Leia mais

Monicel Módulo Assinante GPRS.pmd CONFORTO COM SEGURANÇA CONFORTO COM SEGURANÇA ÍNDICE

Monicel Módulo Assinante GPRS.pmd CONFORTO COM SEGURANÇA CONFORTO COM SEGURANÇA ÍNDICE 1 2 ÍNDICE Introdução... 03 Supervisão Total... 03 Comunicação Segura... 04 Fácil instalação e programação... 04 1 - Instalação... 04 Aviso Importante... 06 2 - Medidor de Sinal... 08 3 - Programação...

Leia mais

NETALARM GATEWAY. Manual do Usuário

NETALARM GATEWAY. Manual do Usuário Índice 1. Introdução...3 2. Requisitos Mínimos de Instalação...3 3. Instalação...3 4. Inicialização do Programa...5 5. Abas de Configuração...6 5.1 Aba Serial...6 5.2 Aba TCP...7 5.2.1 Opções Cliente /

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO

MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO ETHERNET BOX MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO E.P.M. Tecnologia e Equipamentos Ltda. Av. Comendador Gumercindo Barranqueiros, 285 Jardim Samambaia - Jundiaí SP CEP: 13211-410 Telefone (0xx11) 4582-5533

Leia mais

Índice. VIAWEBsystem - 1

Índice. VIAWEBsystem - 1 V 3.20 Jul09 r2.0 Índice Apresentação...3 Instalação...3 Esquema de Ligação...4 Operação...5 Terminal...6 Funções de Programação...7 [007 a 011] Programação da Entrada (Setor Interno)... 7 Função 007

Leia mais

Manual Operacional SAT TS-1000

Manual Operacional SAT TS-1000 Manual Operacional SAT TS-1000 APRESENTAÇÃO O TS-1000 é o equipamento SAT da Tanca destinado a emissão de Cupons Fiscais Eletrônicos. Equipado com o que há de mais moderno em Tecnologia de Processamento

Leia mais

V 3.50 Jun12 - R 2.31

V 3.50 Jun12 - R 2.31 V 3.50 Jun12 - R 2.31 Modelo: VIAWEB wireless (Produto descontinuado em Janeiro de 2011) Modelo: VIAWEB wireless TC63i (utiliza módulo TC63i) Estes produtos estão homologados pela ANATEL, de acordo com

Leia mais

1 ANO de garantia. Westron ALW 803 I. MANUAL DO USUÁRIO MANUAL DO USUÁRIO E DO INSTALADOR CERTIFICADO DE GARANTIA 1. APRESENTAÇÃO

1 ANO de garantia. Westron ALW 803 I. MANUAL DO USUÁRIO MANUAL DO USUÁRIO E DO INSTALADOR CERTIFICADO DE GARANTIA 1. APRESENTAÇÃO A Central de Alarme inclui: Carregador de bateria integrado com controle de tensão e corrente. Eliminador de Bateria do celular com controle de tensão e corrente. Caixa de proteção com alojamento para

Leia mais

MODEM MONITORAMENTO. Manual de Instalação e Operação

MODEM MONITORAMENTO. Manual de Instalação e Operação COMPATEC PRODUTOS PARA SUA SEGURANÇA MODEM MONITORAMENTO Manual de Instalação e Operação ÍNDICE Características técnicas do modem...3 Características gerais do modem...3 Conheça o modem...3 Apresentação...4

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO

MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO PÉGASUS (ETHERNET) STUDIO V2.02 MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO Rua Coronel Botelho, 64 - Alto da Lapa - CEP: 05088-020 São Paulo - SP - Brasil +55 (11) 3832-6102 PÉGASUS (ETHERNET) STUDIO V2.02 - MANUAL

Leia mais

CONTROLE REMOTO VEICULAR

CONTROLE REMOTO VEICULAR Hamtronix MCR300EA Manual de Instalação e Operação Software A Hardware Revisão E ÍNDICE Índice... 02 Suporte Online... 02 Termo de Garantia... 02 COMO FUNCIONA Funcionamento das saídas... 03 Funcionamento

Leia mais

Manual. DSC510 Discador Celular GSM. Produzido por SMC Produtos Eletrônicos Ltda. www.fks.com.br PRODUTOS ELETRÔNICOS REV. A

Manual. DSC510 Discador Celular GSM. Produzido por SMC Produtos Eletrônicos Ltda. www.fks.com.br PRODUTOS ELETRÔNICOS REV. A Manual DSC510 Discador Celular GSM PRODUTOS ELETRÔNICOS Produzido por SMC Produtos Eletrônicos Ltda. www.fks.com.br REV. A PRODUTOS ELETRÔNICOS GARANTIA ÍNDICE 1 - A P R E S E N T A Ç Ã O.........................................................................

Leia mais

MANUAL TÉCNICO DA CENTRAL E DO SISTEMA DE DETECÇÃO E ALARME DE INCÊNDIO

MANUAL TÉCNICO DA CENTRAL E DO SISTEMA DE DETECÇÃO E ALARME DE INCÊNDIO MANUAL TÉCNICO DA CENTRAL E DO SISTEMA DE DETECÇÃO E ALARME DE INCÊNDIO A EQUIPEL assegura ao proprietário deste aparelho garantia de 01 ano contra qualquer defeito de peça ou de fabricação desde que,

Leia mais

Manual; Módulo de Alarme com Sirene Piezo Elétrica Dedicada; Dois Transmissores com Bateria; Chicote de Potência.

Manual; Módulo de Alarme com Sirene Piezo Elétrica Dedicada; Dois Transmissores com Bateria; Chicote de Potência. COMPOSIÇÃO DO SISTEMA DE ALARME Manual; Módulo de Alarme com Sirene Piezo Elétrica Dedicada; Dois Transmissores com Bateria; Chicote de Potência. INFORMAÇÕES AO PROPRIETÁRIO 1. OPERAÇÕES BÁSICAS DO ALARME

Leia mais

MÓDULO DE CONTROLE REMOTO

MÓDULO DE CONTROLE REMOTO Hamtronix MCR400 Manual de Instalação e Operação Software A/B/C Hardware Rev. B ÍNDICE Suporte Online... 02 Termo de Garantia... 02 Descrição do Produto... 03 Versões do Software... 03 Funcionamento das

Leia mais

Compacta e de fácil programação possuindo:

Compacta e de fácil programação possuindo: '(6&5,d (6*(5$,66/$; Sua central de alarme 6/ ± $;, é microcontrolada, com quatro setores independentes, com fios ou sem fios (dependendo dos opcionais instalados), controle remoto e discador telefônico,

Leia mais

Compatível com centrais innova net 558 e innova net 428 Manual de Instalação e Programação V 2.41

Compatível com centrais innova net 558 e innova net 428 Manual de Instalação e Programação V 2.41 Compatível com centrais innova net 558 e innova net 428 Manual de Instalação e Programação V 2.41 revisão 1.13 www.viawebsystem.com.br suporte@viawebsystem.com.br S I Sistemas Inteligentes Eletrônicos

Leia mais

RASTREADOR AUTOBRASIL N7

RASTREADOR AUTOBRASIL N7 SUMÁRIO: Manual do Usuário 2 Funcionamento 2 Funcionalidades 2 Sistema 2 Instalação 3 Procedimentos Iniciais 3 Esquema de Instalação 4 Locais de Instalação 4 Operação 5 Funções Técnicas 5 Descrição do

Leia mais

Hera Indústria de Equipamentos Eletrônicos LTDA. Manual de Instalação e Operação. Central de alarme HR 4020 2 setores HERA.

Hera Indústria de Equipamentos Eletrônicos LTDA. Manual de Instalação e Operação. Central de alarme HR 4020 2 setores HERA. Central de alarme HR 4020 2 setores HERA Manual do Usuário 1 Índice: 1 Aplicação... 3 2 Características... 3 3 - Apresentação da Central... 3 3.1 - Parte externa... 3 3.2 - Parte interna... 4 4 - Diagramas

Leia mais

TopPendrive Manual de Instruções TopPendrive - MP07301-01 Rev 06-03/05/2010 PG - 1 -

TopPendrive Manual de Instruções TopPendrive - MP07301-01 Rev 06-03/05/2010 PG - 1 - TopPendrive Manual de Instruções TopPendrive - MP07301-01 Rev 06-03/05/2010 PG - 1 - Índice Manual de Instruções TopPendrive - MP07301-01 Rev 06-03/05/2010 PG - 2 - ÍNDICE 1 APRESENTAÇÃO... 3 1.1 ACESSÓRIOS

Leia mais