3 BLOCOS TEMÁTICOS PROPOSTOS. Ensino Religioso História Geografia. cotidiano

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "3 BLOCOS TEMÁTICOS PROPOSTOS. Ensino Religioso História Geografia. cotidiano"

Transcrição

1 1 TÍTULO DO PROJETO O REGISTRO DE NASCIMENTO 2 CICLO OU SÉRIE 1º CICLO OU SÉRIE 1º CICLO 7 anos 3 BLOCOS TEMÁTICOS PROPOSTOS Ensino Religioso História Geografia Alteridade (O Eu/ EU sou História local e do Lugar e a paisagem eu com os outros/ Eu e outros somos nós) cotidiano 4 AUTORA MAURIZA APARECIDA DUARTE (2º Semestre de 2006 ) 5 FUNDAMENTAÇÃO PEDAGÓGICA Este projeto tem a intenção de proporcionar aos professores do Ensino Fundamental, até mesmo da Educação Infantil, o acesso a planos de aulas de Ensino Religioso, integrando as áreas do conhecimento tais como história e geografia, tendo como sugestão de aplicação dessas aulas o último trimestre do ano letivo do calendário escolar, proporcionando assim o desenvolvimento integral da criança com melhor aproveitamento. A criança nesta fase a qual se refere este

2 trabalho, encontra-se ainda na fase Fálica e também pode estar entrando na fase de Latência. Durante o período da fase Fálica, segundo a concepção Freudiana, a criança se interessa muito pelo papel do pai. Sendo assim, é de suma importância que os pais interajam com seus filhos na escola. Em relação a fase da Latência os impulsos sexuais dirige-se para finalidades culturais:domínio da leitura, da escrita e várias outras habilidades. Para Freud, aspectos extremamente significativos em nosso desenvolvimento pessoal e emocional são determinados durante os primeiros anos de vida. Práticas inadequadas de educação das crianças resultarão em prejuízos para o seu ajustamento, quando adultos. O referido tema é de extrema importância aos nossos alunos, pois é nas séries iniciais que estamos formando cidadãos democráticos atuantes em sociedade. Conforme Art 32 da LDB, o ensino fundamental, com duração de oito anos, sendo ele obrigatório e gratuito na escola publica e que tem como objetivo a formação básica do cidadão, mediante o desenvolvimento da capacidade de aprender, onde cabe ao professor proporcionar a esta criança diversas opções para que se atinja o objetivo desejado, que é fazer com que o aluno construa seu aprendizado, tendo pleno domínio da leitura, escrita e calculo. E com base nisto, que este projeto se baseia para desenvolver a construção dos planos de aulas, visando, que com isto, os alunos exercitem as demandas do inciso I, deste artigo. O aluno deverá obter compreensão do ambiente natural e social, do sistema político, da tecnologia, das artes e dos valores em que se fundamenta a sociedade, o qual abrange o inciso II deste artigo. Estas competências poderão ser trabalhadas em todas as aulas, através da realidade cultural de cada aluno, da sua localização geográfica. O professor deverá também ter plena consciência de seu papel como percussor do desenvolvimento da capacidade de aprendizagem, tendo em vista a aquisição dos conhecimentos, formação de atitudes e valores a qual o aluno deverá adquirir neste processo de ensino aprendizagem.

3 A professora poderá detectar, a aquisição deste aprendizado ao término do desenvolvimento das atividades propostas neste projeto, onde poderá contatar o nível de aproveitamento deste tema no aprendizado das crianças, bem como a mobilização dos alunos ao tema e a questão do respeito com consigo e com o próximo. Logo, o quarto e último inciso deste artigo, vê fortalecimento dos vínculos de família, dos laços de solidariedade humana e de tolerância recíproca em quem se assenta à vida social; Nas atividades propostas tenta-se fazer a aproximação do aluno à identidade familiar, através dos questionamentos em casa sobre o nome dado (registro de nascimento) ao aluno pelos pais. Ao mesmo tempo, busca-se desenvolver questões sobre cidadania e o respeito pelo cidadão. 6 OBJETIVOS PROPOSTOS 1º- Reconhecer algumas diversidades dos nomes, descendências das culturas existentes em sala de aula, para que com isso possa promover o interesse para o conhecimento de si e o respeito com outros. 2º- Identificar o significado dos nomes, sobrenomes, através de relatos familiares, assim proporcionar a família participar da vida escolar do aluno. 3º- Identificar características da identidade da criança, verificar quais os acontecimentos ocorridos no ano do seu nascimento. 7 RECURSOS DIDÁTICOS - Lápis; - Borracha; - Tesoura; - Caneta azul ou preta; - Cola; - Carimbo;

4 - Modelos de identidade; - Modelos de formulários para registro de nascimento; - Folha de papel sulfite; - Computadores; - Internet; - Câmera digital. 8 DESENVOLVIMENTO DAS ATIVIDADES Este tem o objetivo de desenvolver no aluno, uma consciência de si e o respeito ao próximo, através de atividades que exponham bem como aproximar a família à vida escolar do aluno. O presente projeto poderá ser aplicado em qualquer instituição que contenha o ensino fundamental no período de aproximadamente três dias, podendo se estender de acordo com a necessidade. ATIVIDADES 1º Dia de aula No primeiro momento, a professora conversará com os alunos sobre os diferentes nomes, perguntará para cada aluno o porque do nome escolhido. Após a conversa, a professora abordará com os alunos as curiosidades sobre os nomes e seus significados, provocando assim o interesse dos alunos para fazer pesquisas, pesquisariam em casa junto com os pais, trazendo assim dados para serem discutidos em sala de aula. A professora pedirá para que cada aluno traga para a próxima aula um xerox da certidão de nascimento, para verificar os dados de cada um, assim saberão da existência dos diferentes nomes, sobrenomes, datas de nascimento, lugares, e horários.

5 Depois de feito isso, os alunos irão para o laboratório de informática e cada aluno deverá fazer uma pesquisa sobre registro de nascimento, como por exemplo: - O que é preciso para fazer esse documento? - Se existe idade certa para se fazer esse documento? - Se tem um valor e qual é o valor? No segundo momento, os alunos retomarão para a sala, onde irão reunir-se em grupos para trocas de informações sobre a pesquisa. 2º Dia de aula Conforme o solicitado na aula anterior, os alunos verificarão as informações escrita no seu registro de nascimento. No segundo momento, a professora deverá propor que os alunos, em circulo, cada um deverá ler os dados contidos em seu registro. Depois de feito isso, os alunos irão receber da professora um modelo de formulário para certidão de nascimento, onde cada aluno irá preencher, usando os dados que estão na sua certidão de nascimento, assim preenchendo corretamente. Após ter preenchido, a professora pedirá que façam as trocas dos formulários entre si, assim poderão observar a existência dos diferentes nomes e que existe também nomes iguais, mas que o que diferenciará os nomes que são iguais, serão outros aspectos como por exemplo: O sobrenomes, o dia, o horário, nomes dos pais, dos avós, o lugar, a profissão, o endereço, etc... Todas estas atividades deverão ser feitas com o auxilio da professora. Como atividade complementar, os alunos irão trazer anotações, que deverão ser realizadas com o auxilio dos pais ou responsáveis, sobre alguns acontecimentos ocorridos no ano em que a criança nasceu, o porque do nome, qual seu significado, quem escolheu esse nome (pai, mãe e outros). 3º Dia de aula

6 Conforme foi solicitado na aula anterior, a professora pedirá para os alunos falarem sobre suas anotações feitas em casa junto com os familiares, sobre a história de cada um. Feito essa leitura, a professora ressaltará que cada nome tem a sua importância e por isso devemos respeitar o nome de cada um. No segundo momento, a professora fará na sala de aula o dia do Cidadão, onde cada aluno deverá fazer sua carteira de identidade. Neste momento, com a câmera digital, a professora irá fotografar cada aluno, a foto será (3X4) conforme a lei exige. Depois de feito a foto, os alunos irão pegar seu formulário já preenchido, cada aluno receberá da professora um modelo de identidade, onde eles irão preencher conforme os dados obtidos no formulário. Após feito isso, a professora pedirá para que os alunos formem uma fila, onde cada um deverá fazer a impressão digital do dedo polegar, através de um carimbo. Ao termino dessa atividade, estará pronta a carteira de identidade de cada aluno. A professora após atividade anterior, irá ressaltar a importância e a necessidade de possuímos estes documentos pessoais, pois com isso comprovase a existência de cada individuo, tornado- o um cidadão respeitável. 9 AVALIAÇÂO A intenção do desenvolvimento da avaliação não é de quantificar as notas, mas sim identificar o desenvolvimento e as dificuldades dos alunos em algumas áreas do conhecimento. A avaliação então será realizada durante o andamento das atividades, onde os alunos serão avaliados a todo o momento. 10 APROFUNTAMENTO DO CONTEÚDO Certidão de Nascimento

7 A Certidão de Nascimento, além de ser um documento de identificação, é a primeira garantia de cidadania e dirietos a todos os brasileiros. Com a Certidão de Nascimento, a criança terá direito de ser atendia em todos os serviços públicos como, por exemplo, hospitais, postos de sáude, escolas etc. Para que esses direitos possam ser exigidos desde os primeiros dias de vida, todas as crianças devem ser registradas logo após seu nascimento. A emissão desta certidão é gratuita e para emiti-la é preciso que um dos pais compareça a qualquer Cartórios de Registro Civil levando os seguintes documentos: Documentos Necessários: Pais casados: apenas é necessária a presença de um dos dois no cartório com os seguintes documentos: - RG original do declarante (pai ou mãe); - Declaração de Nascido Vivo (DNV): documento fornecido pelo hospital onde a criança nasceu; - Certidão de Casamento. Pais não casados: poderão comparecer juntos no cartório ou poderá comparecer somente o pai para declarar o nascimento, apresentando os seguintes documentos:

8 - Carteira de identidade do PAI e da MÃE; - Declaração de Nascido Vivo (DNV): documento fornecido pelo hospital onde a criança nasceu. Quando o pai não quiser dar o seu nome à criança, a mãe poderá fazer o registro sozinha. Nestes casos, a mãe poderá informar o nome e o endereço do suposto pai para que ele seja chamado à justiça para confirmar ou negar a paternidade. Se na justiça o pai continuar negando a paternidade, a mãe poderá solicitar uma ação de investigação de paternidade, podendo, inclusive, pedir alimentos para o sustento da criança durante esse período. Pais menores de idade: Pais com menos de 16 anos somente podem registrar seus filhos acompanhados pelos avós da criança ou um responsável maior de 21 anos. Nestes casos é necessário que o acompanhante leve seu documento de identificação para que registre as criança com seus pais. Os demais documentos necessários seguem as mesmas orientações para pais casados e não casados descritas acima. Crianças Nascidas em Casa: Neste casos, a Declaração de Nascido e Vivo deve ser substituída por duas testemunhas que possam confirmar a gravidez da mãe. Estas testemunhas devem comparecer, com um documento de identificação, ao cartório para registrar a criança com um dos pais. Os demais documentos necessários seguem as mesmas orientações para pais casados, não casados e menores de idade descritas acima. Não esqueça: a 1ª via da Certidão de Nascimento é um direito e é gratuita em todo o Brasil.

9 ANEXO

ENSINO FUNDAMENTAL. De acordo a LDB 9394/96 o Ensino Fundamental, juntamente com a Educação Infantil e o Ensino Médio, compõe a Educação básica.

ENSINO FUNDAMENTAL. De acordo a LDB 9394/96 o Ensino Fundamental, juntamente com a Educação Infantil e o Ensino Médio, compõe a Educação básica. ENSINO FUNDAMENTAL De acordo a LDB 9394/96 o Ensino Fundamental, juntamente com a Educação Infantil e o Ensino Médio, compõe a Educação básica. Art. 32 "o Ensino Fundamental, com duração mínima de oito

Leia mais

A) MATRÍCULA CONSULAR - (PELA PRIMEIRA VEZ, RENOVAR OU ALTERAR DADOS) GRÁTIS.

A) MATRÍCULA CONSULAR - (PELA PRIMEIRA VEZ, RENOVAR OU ALTERAR DADOS) GRÁTIS. A) MATRÍCULA CONSULAR - (PELA PRIMEIRA VEZ, RENOVAR OU ALTERAR DADOS) GRÁTIS. SOMENTE para brasileiros, de qualquer idade e que resida na área de jurisdição do Consulado. A Matrícula Consular NÃO substitui

Leia mais

Minha Escola ontem, Minha Escola Hoje.

Minha Escola ontem, Minha Escola Hoje. 1. TEMA: Minha Escola ontem, Minha Escola Hoje. 2. SÉRIE: 1º Ciclo 2ª série. 3. BLOCOS TEMÁTICOS PROPOSTOS: História: História Local e do Cotidiano. Geografia: O lugar e a Paisagem 4. AUTOR / EMAIL Evelin

Leia mais

TÍTULO V DOS NÍVEIS E DAS MODALIDADES DE EDUCAÇÃO E ENSINO CAPÍTULO II DA EDUCAÇÃO BÁSICA. Seção I Das Disposições Gerais

TÍTULO V DOS NÍVEIS E DAS MODALIDADES DE EDUCAÇÃO E ENSINO CAPÍTULO II DA EDUCAÇÃO BÁSICA. Seção I Das Disposições Gerais TÍTULO V DOS NÍVEIS E DAS MODALIDADES DE EDUCAÇÃO E ENSINO CAPÍTULO II DA EDUCAÇÃO BÁSICA Seção I Das Disposições Gerais Art. 22. A educação básica tem por finalidades desenvolver o educando, assegurar-lhe

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 257/06-CEE/MT

RESOLUÇÃO Nº 257/06-CEE/MT RESOLUÇÃO Nº 257/06-CEE/MT Dispõe sobre a Implantação do Ensino Fundamental para Nove Anos de duração, no Sistema Estadual de Ensino de Mato Grosso, e dá outras providências. O CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO

Leia mais

FACULDADE EÇA DE QUEIROS. Edna Cristina do Nascimento. Marineide Gonçalves. Tâmara de Oliveira PROJETO PEDAGÓGICO JANDIRA

FACULDADE EÇA DE QUEIROS. Edna Cristina do Nascimento. Marineide Gonçalves. Tâmara de Oliveira PROJETO PEDAGÓGICO JANDIRA FACULDADE EÇA DE QUEIROS Edna Cristina do Nascimento Marineide Gonçalves Tâmara de Oliveira PROJETO PEDAGÓGICO JANDIRA MARÇO 2012 FACULDADE EÇA DE QUEIROS PROJETO PEDAGÓGICO SOBRE O LIVRO: MENINA BONITA

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.br

BuscaLegis.ccj.ufsc.br BuscaLegis.ccj.ufsc.br A Lei 9.394/96 proíbe a reprovação em sala de alfabetização Adverte pais e gestores educacionais para a aplicação da Lei 9.394, a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional,

Leia mais

Caro(a) aluno(a), Estaremos juntos nesta caminhada. Coordenação NEO

Caro(a) aluno(a), Estaremos juntos nesta caminhada. Coordenação NEO Caro(a) aluno(a), seja bem-vindo às Disciplinas Online da Faculdade Presidente Antônio Carlos de Bom Despacho e Faculdade de Educação de Bom Despacho. Em pleno século 21, na era digital, não poderíamos

Leia mais

Serão concedidas bolsas de estudos em três Grupos: A, B e C, de acordo com as seguintes condições:

Serão concedidas bolsas de estudos em três Grupos: A, B e C, de acordo com as seguintes condições: A Fundação CSN Para o Desenvolvimento Social e a Construção da Cidadania comunica que promoverá Processo Seletivo para os Cursos da ETPC, referente ao ano letivo de 2016, de acordo com as instruções abaixo.

Leia mais

4 EIXOS ORGANIZADORES DOS CONTEÚDOS HISTÓRIA GEOGRAFIA ENSINO RELIGIOSO. Informações, Comunicação e Interação

4 EIXOS ORGANIZADORES DOS CONTEÚDOS HISTÓRIA GEOGRAFIA ENSINO RELIGIOSO. Informações, Comunicação e Interação 1 TÍTULO DO PROJETO Bíblia Sagrada Livro de Provérbios. 2 SÉRIE/CICLO 3ª Série 1ª Etapa do 2º Ciclo 3 AUTORA Rosângela Cristina Novaes Balthazar Curso: Pedagogia 6º Período Noite E-mail: rocryss@yahoo.com.br

Leia mais

Possibilidades e desafios do Coordenador Pedagógico e a interface das práticas educativas

Possibilidades e desafios do Coordenador Pedagógico e a interface das práticas educativas Possibilidades e desafios do Coordenador Pedagógico e a interface das práticas educativas Encontro 2 Coordenadores Pedagógicos CEFOR 05 de Junho 2013 Pauta Acolhimento Leitura deleite Apresentação / entrevista

Leia mais

3 a 5. 6 a 10. 11 a 14. Faixa Etária Prevista. Etapa de Ensino. Duração. Educação Infantil. anos. Ensino Fundamental: Anos Iniciais. 5 anos.

3 a 5. 6 a 10. 11 a 14. Faixa Etária Prevista. Etapa de Ensino. Duração. Educação Infantil. anos. Ensino Fundamental: Anos Iniciais. 5 anos. Etapa de Ensino Faixa Etária Prevista Duração Educação Infantil 3 a 5 anos Ensino Fundamental: Anos Iniciais 6 a 10 anos 5 anos Ensino Fundamental: Anos Finais 11 a 14 anos 4 anos EDUCAÇÃO INFANTIL EDUCAÇÃO

Leia mais

SEMINÁRIOS TRANSDISCIPLINARES HISTÓRIA E PSICOLOGIA DA EDUCAÇÃO

SEMINÁRIOS TRANSDISCIPLINARES HISTÓRIA E PSICOLOGIA DA EDUCAÇÃO SEMINÁRIOS TRANSDISCIPLINARES HISTÓRIA E PSICOLOGIA DA EDUCAÇÃO AS PERSPECTIVAS POLÍTICAS PARA UM CURRÍCULO INTERDISCIPLINAR: DESAFIOS E POSSIBILIDADES Professor Doutor Carlos Henrique Carvalho Faculdade

Leia mais

Manual do Candidato PROCESSO SELETIVO DE INVERNO 2013 CURSOS:

Manual do Candidato PROCESSO SELETIVO DE INVERNO 2013 CURSOS: Manual do Candidato PROCESSO SELETIVO DE INVERNO 2013 CURSOS: Bacharelado em Sistemas de Informação (Reconhecido pela Portaria MEC nº 315 D.O.U. 31/12/2012) Bacharelado em Administração de Empresas (Reconhecido

Leia mais

FACULDADE DE EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE

FACULDADE DE EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE FACULDADE DE EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE (Port. MEC nº 797/14, de 11/09/2014, publicada no DOU em 12/09/2014) EDITAL 2016/1 - PROCESSO SELETIVO GRADUAÇÃO PRESENCIAL O Diretor Geral da Faculdade de Educação

Leia mais

Alteridade (O Eu/ Eu sou eu com os outros / Eu e outros somos nós).

Alteridade (O Eu/ Eu sou eu com os outros / Eu e outros somos nós). 1. TEMA: Somos crianças e temos deveres 2. CICLO: 1ª Etapa 1º Ciclo 1ª série 3. ALUNA: Daiani Fernandes de Oliveira 4. E-MAIL: daiapink@hotmail.com 5. EIXOS: Ensino religioso: Alteridade (O Eu/ Eu sou

Leia mais

A seguir trataremos do Provimento 28/12, ressaltando os pontos principais para a atividade do Registrador Civil das Pessoas Naturais.

A seguir trataremos do Provimento 28/12, ressaltando os pontos principais para a atividade do Registrador Civil das Pessoas Naturais. O Provimento 28/12 do CNJ, publicado no DJ de 8/02/2013 Seguindo na regulamentação do registro de nascimento, assento garantidor do exercício primário da cidadania, o Conselho Nacional de Justiça editou

Leia mais

Esplanada dos Ministérios Bloco L - CEP 70047-900 Brasília - DF Informações 0800 616161 www.mec.gov.br

Esplanada dos Ministérios Bloco L - CEP 70047-900 Brasília - DF Informações 0800 616161 www.mec.gov.br Esplanada dos Ministérios Bloco L - CEP 70047-900 Brasília - DF Informações 0800 616161 www.mec.gov.br Presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva Ministro da Educação Tarso Genro Secretário-Executivo

Leia mais

O oficial deve declarar no registro o número da DNV e arquivar essa via no cartório.

O oficial deve declarar no registro o número da DNV e arquivar essa via no cartório. Registro Civil das Pessoas Naturais temas práticos parte 2 Temas práticos de registro civil das pessoas naturais Priscila de Paula, registradora civil em Cajamar Vamos tratar de alguns aspectos relacionados

Leia mais

Duração: Aproximadamente um mês. O tempo é flexível diante do perfil de cada turma.

Duração: Aproximadamente um mês. O tempo é flexível diante do perfil de cada turma. Projeto Nome Próprio http://pixabay.com/pt/cubo-de-madeira-letras-abc-cubo-491720/ Público alvo: Educação Infantil 2 e 3 anos Disciplina: Linguagem oral e escrita Duração: Aproximadamente um mês. O tempo

Leia mais

Nele também são averbados atos como o reconhecimento de paternidade, a separação, o divórcio, entre outros, além de serem expedidas certidões.

Nele também são averbados atos como o reconhecimento de paternidade, a separação, o divórcio, entre outros, além de serem expedidas certidões. No Cartório de Registro Civil das Pessoas Naturais são regis- trados os atos mais importantes da vida de uma pessoa, como o nascimento, o casamento e o óbito, além da emancipação, da interdição, da ausência

Leia mais

SER / SOCIEDADE EDUCACIONAL ROCHA

SER / SOCIEDADE EDUCACIONAL ROCHA SER / SOCIEDADE EDUCACIONAL ROCHA Prezados Pais, Responsáveis e Alunos Recomendamos a todos que leiam com atenção cada uma destas orientações, pois os pais e responsáveis dos alunos matriculados no SER

Leia mais

PROVA SIMULADA SOBRE A LEI DE DIRETRIZES E BÁSICAS DA EDUCAÇÃO NACIONAL LDBEN

PROVA SIMULADA SOBRE A LEI DE DIRETRIZES E BÁSICAS DA EDUCAÇÃO NACIONAL LDBEN PROVA SIMULADA SOBRE A LEI DE DIRETRIZES E BÁSICAS DA EDUCAÇÃO NACIONAL LDBEN 1. A Lei de Diretrizes e Bases, Lei nº. 9394/96, em seu artigo 3º enfatiza os princípios norteadores do ensino no Brasil. Analise-os:

Leia mais

APOSTILA CURSO DE CARTOSOFT E INFORMÁTICA

APOSTILA CURSO DE CARTOSOFT E INFORMÁTICA APOSTILA CURSO DE CARTOSOFT E INFORMÁTICA Registro Civil Primeiros Passos: Digite o código da serventia (CNJ) são os seis primeiros números que compõem a matrícula. Parâmetros Globais: São telas de configuração

Leia mais

Regimento ento de Estágio Supervisionado Licenciatura em Pedagogia

Regimento ento de Estágio Supervisionado Licenciatura em Pedagogia Regimento ento de Estágio Supervisionado Licenciatura em Pedagogia OBJETIVO GERAL De acordo com a Resolução CNE/CP nº 1 do Inciso IV, Art. 8º, o Estágio Supervisionado deve ser entendido como uma proposta

Leia mais

Educação Infantil Primeira Edição de 2014

Educação Infantil Primeira Edição de 2014 AVISOS GERAIS Educação Infantil Primeira Edição de 2014 03 à 07 de Fevereiro Primeira Semana de Aulas Foi com muita alegria que recebemos nossos queridos alunos durante esta primeira semana de aula! Sabemos

Leia mais

MUNICÍPIO DE FLORIANÓPOLIS CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO. Resolução n 01/2010

MUNICÍPIO DE FLORIANÓPOLIS CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO. Resolução n 01/2010 MUNICÍPIO DE FLORIANÓPOLIS CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO Resolução n 01/2010 Fixa normas para o Ensino Fundamental de 09 (nove) anos da Rede Municipal de Ensino de Florianópolis, Santa Catarina. O CONSELHO

Leia mais

MANUAL DO CANDIDATO PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO 2015/2

MANUAL DO CANDIDATO PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO 2015/2 MANUAL DO CANDIDATO PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO 2015/2 FACULDADE DE EDUCAÇÃO DE TANGARÁ DA SERRA - FAEST UNIDADE DE ENSINO SUPERIOR DE TANGARÁ DA SERRA LTDA - UNISERRA EDITAL/VEST. Nº 02/15 PROCESSO

Leia mais

ESTÁGIO SUPERVISIONADO I EDUCAÇÃO INFANTIL CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA ANO LETIVO :

ESTÁGIO SUPERVISIONADO I EDUCAÇÃO INFANTIL CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA ANO LETIVO : ESTÁGIO SUPERVISIONADO I EDUCAÇÃO INFANTIL Aluno: CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA ANO LETIVO : RA: Semestre: Turma: Endereço Completo: _ R. Cep: Telefone: E-MAIL Avaliação do Professor Orientador de Estágio:

Leia mais

MANUAL DO CANDIDATO PROCESSO SELETIVO 2016

MANUAL DO CANDIDATO PROCESSO SELETIVO 2016 MANUAL DO CANDIDATO PROCESSO SELETIVO 2016 FACULDADE DE EDUCAÇÃO DE TANGARÁ DA SERRA - FAEST UNIDADE DE ENSINO SUPERIOR DE TANGARÁ DA SERRA LTDA - UNISERRA EDITAL/VEST. Nº 03/15 PROCESSO SELETIVO AGENDADO

Leia mais

Projeto: Filhotes. Eixo: Natureza e Sociedade Duração: Setembro/Outubro de 2012 Infantil I

Projeto: Filhotes. Eixo: Natureza e Sociedade Duração: Setembro/Outubro de 2012 Infantil I Projeto: Filhotes Eixo: Natureza e Sociedade Duração: Setembro/Outubro de 2012 Infantil I Justificativa: A escolha da temática FILHOTES para o infantil I se deve ao fato de que os animais em geral provocam

Leia mais

EDITAL PROCESSO SELETIVO PARA 1º SEMESTRE DE 2015

EDITAL PROCESSO SELETIVO PARA 1º SEMESTRE DE 2015 EDITAL PROCESSO SELETIVO PARA 1º SEMESTRE DE 2015 A ESC - ESCOLA SUPERIOR DE CRUZEIRO TORNA PÚBLICO POR MEIO DO PRESENTE EDITAL QUE REALIZARÁ O VESTIBULAR PARA AS VAGAS DOS CURSOS POR ELA OFERECIDOS, NOS

Leia mais

VESTIBULAR TEMPORÃO JULHO DE 2010 ESCOLA SUPERIOR EM MEIO AMBIENTE

VESTIBULAR TEMPORÃO JULHO DE 2010 ESCOLA SUPERIOR EM MEIO AMBIENTE VESTIBULAR TEMPORÃO JULHO DE 2010 ESCOLA SUPERIOR EM MEIO AMBIENTE FUNDAÇÃO EDUCACIONAL VALE DO SÃO FRANCISCO - faz saber aos interessados que estarão abertas, no período de 01 de julho a 17 de julho de

Leia mais

- Período Diversificado (1º e 5º ano): 10h30 Local: Salão Santa Paulina

- Período Diversificado (1º e 5º ano): 10h30 Local: Salão Santa Paulina BOLETIM INFORMATIVO 2016 Objetivo: Esclarecer dúvidas correlacionadas ao processo de matrícula nas escolas da Rede Santa Paulina. I. PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO PASTORAL Concepção de Educação Promover

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE BARRA DO JACARÉ ESTADO DO PARANÁ

PREFEITURA MUNICIPAL DE BARRA DO JACARÉ ESTADO DO PARANÁ PREFEITURA MUNICIPAL DE BARRA DO JACARÉ ESTADO DO PARANÁ A N E X O I E D I T A L D E C O N C U R S O P Ú B L I C O Nº 01/2015 D O S R E Q U I S I T O S E A T R I B U I Ç Õ E S D O S C A R G O S RETIFICAÇÃO

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA - TURMA 2015

CHAMADA PÚBLICA - TURMA 2015 CHAMADA PÚBLICA - TURMA 2015 CURSO DE ANÁLISE ESPACIAL E GEOPROCESSAMENTO EM SAÚDE Periodicidade: Anual Coordenadores: Christovam Barcellos e Mônica Magalhães Objetivos do Curso Introduzir conceitos básicos

Leia mais

EDITAL Nº 008/2013 VESTIBULAR 2013/2 ENGENHARIA MECÂNICA - UCEFF FACULDADES

EDITAL Nº 008/2013 VESTIBULAR 2013/2 ENGENHARIA MECÂNICA - UCEFF FACULDADES EDITAL Nº 008/2013 VESTIBULAR 2013/2 ENGENHARIA MECÂNICA - UCEFF FACULDADES 1. ABERTURA A Faculdade de Empresarial de Chapecó mantida pela Unidade Central de Educação FAEM Faculdade Ltda UCEFF Faculdades,

Leia mais

FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE ALÉM PARAÍBA Credenciada pelo Decreto Federal nº 78709, de 10/11/1976, DOU DE 11/11/1976

FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE ALÉM PARAÍBA Credenciada pelo Decreto Federal nº 78709, de 10/11/1976, DOU DE 11/11/1976 FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE ALÉM PARAÍBA Credenciada pelo Decreto Federal nº 78709, de 10/11/1976, DOU DE 11/11/1976 EDITAL 2011 PROCESSO SELETIVO ISECC 2011 2º SEMESTRE 2 O Presidente da Fundação Educacional

Leia mais

Apresentação. O Cartório de Registro Civil das Pessoas Naturais

Apresentação. O Cartório de Registro Civil das Pessoas Naturais Apresentação O Cartório de Registro Civil das Pessoas Naturais A Corregedoria da Justiça apresenta aos cidadãos do Distrito Federal a série Conversando Sobre Cartórios, onde as dúvidas mais freqüentes

Leia mais

EDUCAÇÃO ESPECIAL A DISTÂNCIA: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA

EDUCAÇÃO ESPECIAL A DISTÂNCIA: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA EDUCAÇÃO ESPECIAL A DISTÂNCIA: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA Andréa Tonini José Luiz Padilha Damilano Vera Lucia Marostega Universidade Federal de Santa Maria RS RESUMO A UFSM vem ofertando Cursos de Formação

Leia mais

PLANEJAMENTO TRIMESTRAL III Trimestre / 2009. PROFESSORA: Bianca de Souza NÚCLEO 3 TURMA N3-8 OBJETIVOS 1

PLANEJAMENTO TRIMESTRAL III Trimestre / 2009. PROFESSORA: Bianca de Souza NÚCLEO 3 TURMA N3-8 OBJETIVOS 1 PLANEJAMENTO TRIMESTRAL III Trimestre / 2009 PROFESSORA: Bianca de Souza OBJETIVOS 1 Os objetivos para o terceiro trimestre com a turma N3-8 é o estudo e a construção de uma maquete da escola. Uma sequência

Leia mais

EDITAL VESTIBULAR FLORENCE AGENDADO SEMESTRE LETIVO 2016.1

EDITAL VESTIBULAR FLORENCE AGENDADO SEMESTRE LETIVO 2016.1 EDITAL VESTIBULAR FLORENCE AGENDADO SEMESTRE LETIVO 2016.1 EDITAL N 15 2016 PROCESSO SELETIVO 2016.1 A Diretora Geral do Instituto Florence de Ensino Superior, no uso de suas atribuições regimentais, torna

Leia mais

Edital do Processo de Admissão e Seleção de Novos Alunos 2016

Edital do Processo de Admissão e Seleção de Novos Alunos 2016 Edital do Processo de Admissão e Seleção de Novos Alunos 2016 A Diretora Geral do Colégio Santa Dorotéia BH, Ir. Maria do Carmo de Albuquerque, no uso de suas atribuições, torna público este Edital, em

Leia mais

ODiretor da FACULDADE INTERNACIONAL SIGNORELLI, credenciada

ODiretor da FACULDADE INTERNACIONAL SIGNORELLI, credenciada ODiretor da FACULDADE INTERNACIONAL SIGNORELLI, credenciada pelo parecer CNE/CES41/2009, publicado no D.O.U. nº.38 de 26/03/2009, e pela Portaria Nº260 MEC, publicada no D.O.U de 24/03/2009, torna público,

Leia mais

Parágrafo único - Exige-se que os candidatos mencionados nos incisos I e II tenham sido aprovados em alguma disciplina na IES de origem.

Parágrafo único - Exige-se que os candidatos mencionados nos incisos I e II tenham sido aprovados em alguma disciplina na IES de origem. RESOLUÇÃO GR 44, de 7-8-2013 Dispõe sobre normas para o Processo Seletivo Aberto a Graduados ou Alunos Regularmente Matriculados em Instituições de Ensino Superior (Processo Seletivo para as Vagas Remanescentes

Leia mais

Parágrafo único - Exige-se que os candidatos mencionados nos incisos I e II tenham sido aprovados em alguma disciplina na IES de origem.

Parágrafo único - Exige-se que os candidatos mencionados nos incisos I e II tenham sido aprovados em alguma disciplina na IES de origem. RESOLUÇÃO GR 27/2014 Dispõe sobre normas para o Processo Seletivo Aberto a Graduados ou Alunos Regularmente Matriculados em Instituições de Ensino Superior (Processo Seletivo para as Vagas Remanescentes

Leia mais

Rompendo os muros escolares: ética, cidadania e comunidade 1

Rompendo os muros escolares: ética, cidadania e comunidade 1 PROGRAMA ÉTICA E CIDADANIA construindo valores na escola e na sociedade Rompendo os muros escolares: ética, cidadania e comunidade 1 Ulisses F. Araújo 2 A construção de um ambiente ético que ultrapasse

Leia mais

INSTITUTO DE IDENTIFICAÇÃO > Emissão de Carteira de Identidade em Santa Catarina

INSTITUTO DE IDENTIFICAÇÃO > Emissão de Carteira de Identidade em Santa Catarina A Carteira de Identidade é o principal documento de identificação no Brasil. Este documento é válido em todo o Território Nacional. A Carteira de Identidade pode substituir o passaporte em países do Mercosul,

Leia mais

EDITAL PARA O PROCESSO SELETIVO DE APRENDIZAGEM 2015 CSN-VOLTA REDONDA

EDITAL PARA O PROCESSO SELETIVO DE APRENDIZAGEM 2015 CSN-VOLTA REDONDA EDITAL PARA O PROCESSO SELETIVO DE APRENDIZAGEM 2015 CSN-VOLTA REDONDA O presente edital destina-se ao preenchimento de 144 (cento e quarenta e quatro) vagas para Jovens Aprendizes nos Cursos do Programa

Leia mais

EDITAL N º 40/2009, de 16/04/2009

EDITAL N º 40/2009, de 16/04/2009 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS EDITAL N º 40/2009, de 16/04/2009 PROCESSO SELETIVO E MATRÍCULA DOS CANDIDATOS APROVADOS PARA EDUCAÇÃO

Leia mais

Diretor Executivo Walter Teixeira dos Santos Jr. Diretor Acadêmico Júlio César Alvim. Coordenadora do NEaD Luciana Ulhoa

Diretor Executivo Walter Teixeira dos Santos Jr. Diretor Acadêmico Júlio César Alvim. Coordenadora do NEaD Luciana Ulhoa FACULDADE ÚNICA Diretor Executivo Walter Teixeira dos Santos Jr Diretor Acadêmico Júlio César Alvim Coordenadora do NEaD Luciana Ulhoa FACULDADE ÚNICA Caro aluno, Seja bem-vindo às Disciplinas Semipresenciais

Leia mais

Guia do aluno Informações Básicas

Guia do aluno Informações Básicas Guia do aluno Informações Básicas Pensando no processo de aproximação entre você e as tecnologias digitais que assegurarão um bom desempenho, criamos este guia com dicas para que você saiba como começar

Leia mais

MANUAL DO CANDIDATO PROCESSO SELETIVO DOS CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA SENAI/SC

MANUAL DO CANDIDATO PROCESSO SELETIVO DOS CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA SENAI/SC MANUAL DO CANDIDATO PROCESSO SELETIVO DOS CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA SENAI/SC - 2016 - MANUAL DO CANDIDATO PROCESSO SELETIVO CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA SENAI/SC 2016 O SENAI/SC torna público

Leia mais

Art. 1º - Definir o sistema de avaliação dos discentes nas disciplinas dos cursos de Graduação da FEAMIG, nos seguintes termos:

Art. 1º - Definir o sistema de avaliação dos discentes nas disciplinas dos cursos de Graduação da FEAMIG, nos seguintes termos: Belo Horizonte, 15 de julho de 2011. PORTARIA DIRETORIA ACADÊMICA Nº 10/2011 DEFINE O SISTEMA DE AVALIAÇÃO DOS DISCENTES NAS DISCIPLINAS DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FEAMIG O Diretor da Faculdade de Engenharia

Leia mais

Provas agendadas/enem

Provas agendadas/enem Provas agendadas/enem Perguntas Frequentes: 1) Qual o período de inscrição? 28/09/2015 19/11/2015 2) Qual o valor da Inscrição? A taxa de inscrição é de R$ 30,00 (trinta reais), que será confirmada somente

Leia mais

EDITAL Nº 011/2015 VESTIBULAR DE VERÃO 2016/1 - CURSO DE DESIGN UCEFF FACULDADES

EDITAL Nº 011/2015 VESTIBULAR DE VERÃO 2016/1 - CURSO DE DESIGN UCEFF FACULDADES EDITAL Nº 011/2015 VESTIBULAR DE VERÃO 2016/1 - CURSO DE DESIGN UCEFF FACULDADES 1. ABERTURA A Faculdade de Empresarial de Chapecó mantida pela Unidade Central de Educação FAEM Faculdade Ltda UCEFF Faculdades,

Leia mais

SEQUÊNCIA DIDÁTICA: GÊNERO CERTIDÃO DE NASCIMENTO

SEQUÊNCIA DIDÁTICA: GÊNERO CERTIDÃO DE NASCIMENTO SEQUÊNCIA DIDÁTICA: GÊNERO CERTIDÃO DE NASCIMENTO Ligiane Aparecida Bonacin (PG-CLCA-UENP/CJ) Vera Maria Ramos Pinto (Orientadora-CLCA-UENP/CJ) Resumo: Este artigo tem como intenção disponibilizar aos

Leia mais

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO DOS CURSOS SUPERIORES DE GRADUAÇÃO NA MODALIDADE A DISTÂNCIA - 2º SEMESTRE 2015

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO DOS CURSOS SUPERIORES DE GRADUAÇÃO NA MODALIDADE A DISTÂNCIA - 2º SEMESTRE 2015 EDITAL DO PROCESSO SELETIVO DOS CURSOS SUPERIORES DE GRADUAÇÃO NA MODALIDADE A DISTÂNCIA - 2º SEMESTRE 2015 PORTARIA N.º 015 - Reitoria da UNOESTE, de 01 de julho de 2015 A Reitora da Universidade do Oeste

Leia mais

2.6. Da inscrição A inscrição poderá ser realizada:

2.6. Da inscrição A inscrição poderá ser realizada: EDITAL Nº 016/2015 Regulamento do processo seletivo inicial para os Cursos de Tecnologia da Faculdade SATC em 2015.2 A Associação Beneficente da Indústria Carbonífera de Santa Catarina - SATC, mantenedora

Leia mais

EDITAL Nº 07/2013 - VESTIBULAR AGENDADO DE INVERNO 2013/02

EDITAL Nº 07/2013 - VESTIBULAR AGENDADO DE INVERNO 2013/02 FACULDADE SANT ANA INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO SANT ANA. EDITAL Nº 07/2013 - VESTIBULAR AGENDADO DE INVERNO 2013/02 Estabelece normas para Vestibular Agendado 2013/2 da INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR

Leia mais

MANUAL DO CANDIDATO. Processo Seletivo 2016 1.º semestre

MANUAL DO CANDIDATO. Processo Seletivo 2016 1.º semestre MANUAL DO CANDIDATO Processo Seletivo 2016 1.º semestre A UNIVERSIDADE PAULISTA faz saber que estão abertas as inscrições, nos locais e horários indicados no item DAS INSCRIÇÕES do presente manual, para

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA PREENCHIMENTO DE FORMULÁRIOS DISPONÍVEIS NA INTERNET

INSTRUÇÕES PARA PREENCHIMENTO DE FORMULÁRIOS DISPONÍVEIS NA INTERNET 0 SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA DIRETORIA DE PESSOAL - DIVISÃO DE SELEÇÃO E ALISTAMENTO CONCURSO PÚBLICO SD PM 2ª CLASSE INSTRUÇÕES PARA PREENCHIMENTO DE FORMULÁRIOS DISPONÍVEIS

Leia mais

A ESCOLA DE FORMAÇÃO GERENCIAL - EFG

A ESCOLA DE FORMAÇÃO GERENCIAL - EFG A ESCOLA DE FORMAÇÃO GERENCIAL - EFG A Escola de Formação Gerencial do SEBRAE no Maranhão é uma franquia da EFG de Minas Gerais inaugurada em 1994, na cidade de Belo Horizonte, inspirada em um modelo austríaco,

Leia mais

PREZADO CANDIDATO. Maria Eliza de Aguiar e Silva Diretoria Geral

PREZADO CANDIDATO. Maria Eliza de Aguiar e Silva Diretoria Geral PREZADO CANDIDATO Este talvez seja o momento mais importante na definição dos caminhos e rumos da sua vida. Lembre-se que esta escolha é só sua e pelo resto da vida. A construção de um bom profissional

Leia mais

HUMANO DIREITO QUE DA DIREITOS CERTIDÃO DE CERTIDÃO NASCIMENTO CERTIDÃO DE NASCIMENTO NASCIMENTO E UMDIREITO UM DEVER DE UM DEVER DE

HUMANO DIREITO QUE DA DIREITOS CERTIDÃO DE CERTIDÃO NASCIMENTO CERTIDÃO DE NASCIMENTO NASCIMENTO E UMDIREITO UM DEVER DE UM DEVER DE CERTIDÃO DE DE CERTIDÃO NASCIMENTO NASCIMENTO UM E UMDIREITO DIREITO QUE DA DIREITOS HUMANO UM DEVER DE UM DEVER DE TODO TODO O O BRASIL BRASIL MOBILIZAÇÃO NACIONAL PELA CERTIDÃO DE NASCIMENTO E DOCUMENTAÇÃO

Leia mais

LEI Nº 6381, DE 09 DE JANEIRO DE 2013.

LEI Nº 6381, DE 09 DE JANEIRO DE 2013. LEI Nº 6381, DE 09 DE JANEIRO DE 2013. OBRIGA AS INSTITUIÇÕES DE ENSINO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO A SOLICITAR À MÃE DE CRIANÇA OU ADOLESCENTE QUE NÃO POSSUA PATERNIDADE ESTABELECIDA, DE FORMA CONFIDENCIAL

Leia mais

PROCESSO SELETIVO 2016.1 Edital Processo Seletivo nº. 005/2015 de 28 de setembro de 2015.

PROCESSO SELETIVO 2016.1 Edital Processo Seletivo nº. 005/2015 de 28 de setembro de 2015. A Diretora Acadêmica da FACULDADE DE TECNOLOGIA DO ISTITUTO EUROPEO DI DESIGN - IED SÃO PAULO, credenciada pela Portaria Ministerial nº 885, de 18/09/2009, nos termos da legislação em vigor, torna pública

Leia mais

SELEÇÃO. As bolsas para os GRUPOS A e B serão concedidas conforme tabela:

SELEÇÃO. As bolsas para os GRUPOS A e B serão concedidas conforme tabela: Fundação CSN Para o Desenvolvimento Social e a Construção da Cidadania (Fundação CSN), comunica que promoverá exame seletivo para os Cursos da Escola Técnica Pandiá Calógeras (ETPC), referente ao ano letivo

Leia mais

OBSERVAÇÕES E PROCEDIMENTOS EM DIAS DE AVALIAÇÃO

OBSERVAÇÕES E PROCEDIMENTOS EM DIAS DE AVALIAÇÃO CALENDÁRIO DE AVALIAÇÕES ENSINO FUNDAMENTAL 6º ANO AO 9º ANO 2º SEMESTRE DE 2014 OBSERVAÇÕES E PROCEDIMENTOS EM DIAS DE AVALIAÇÃO 1) Solicitamos aos alunos que estejam na sala 10 minutos antes do horário

Leia mais

3. SERVIÇOS ATENDIMENTO JURISDICIONAL

3. SERVIÇOS ATENDIMENTO JURISDICIONAL ATENDIMENTO JURISDICIONAL DOCUMENTOS PARA O ATENDIMENTO Documento de identificação pessoal (identidade ou certidão de nascimento) Certidão de casamento (se for casado) CPF Comprovante de renda de até 3

Leia mais

GRADUAÇÃO. Edital DG nº004- Vestibular PROCESSO SELETIVO - 2012.2

GRADUAÇÃO. Edital DG nº004- Vestibular PROCESSO SELETIVO - 2012.2 GRADUAÇÃO Edital DG nº004- Vestibular PROCESSO SELETIVO - 2012.2 ODiretor da FACULDADE INTERNACIONAL SIGNORELLI, credenciada pelo parecer CNE/CES41/2009, publicado no D.O.U. nº.38 de 26/03/2009, e pela

Leia mais

Pré-Matrícula. No Portal do Estudante de Graduação, o candidato convocado deverá clicar no link Menu Pré- Matrícula.

Pré-Matrícula. No Portal do Estudante de Graduação, o candidato convocado deverá clicar no link Menu Pré- Matrícula. Pré-Matrícula O candidato convocado deverá realizar a pré-matrícula pela internet (www.uel.br/portaldoestudante), conforme datas e horários previstos no Calendário do Manual do Candidato. No Portal do

Leia mais

FACULDADE INTEGRADA DE ARAGUATINS - FAIARA EDITAL DO PROCESSO SELETIVO 01/2012

FACULDADE INTEGRADA DE ARAGUATINS - FAIARA EDITAL DO PROCESSO SELETIVO 01/2012 FACULDADE INTEGRADA DE ARAGUATINS - FAIARA EDITAL DO PROCESSO SELETIVO 01/2012 A FAIARA Faculdade Integrada de Araguatins, através de sua Comissão Permanente do Processo Seletivo CPPS, em conformidade

Leia mais

ETEC JOÃO BELARMINO - AMPARO

ETEC JOÃO BELARMINO - AMPARO ETEC JOÃO BELARMINO - AMPARO VAGAS REMANESCENTES 1º SEMESTRE 2015 ENSINO GRATUITO DE QUALIDADE A ETEC JOÃO BELARMINO DE AMPARO COMUNICA QUE ESTARÃO ABERTAS AS INSCRIÇÕES PARA VAGAS REMANESCENTES DE SEUS

Leia mais

OBSERVAÇÕES E PROCEDIMENTOS EM DIAS DE AVALIAÇÃO

OBSERVAÇÕES E PROCEDIMENTOS EM DIAS DE AVALIAÇÃO CALENDÁRIO DE AVALIAÇÕES ENSINO MÉDIO 2º SEMESTRE DE 2014 OBSERVAÇÕES E PROCEDIMENTOS EM DIAS DE AVALIAÇÃO 1) Solicitamos aos alunos que estejam na sala 10 minutos antes do horário marcado para o início

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA CORREÇÃO E LANÇAMENTO DE NOTAS DO VESTIBULAR TRADICIONAL DOMINGO

INSTRUÇÕES PARA CORREÇÃO E LANÇAMENTO DE NOTAS DO VESTIBULAR TRADICIONAL DOMINGO Página 1 de 11 [ INSTRUÇÕES PARA CORREÇÃO E LANÇAMENTO DE NOTAS DO VESTIBULAR DOMINGO LOCAIS DE COMUNICAÇÃO COM O COORDENADOR DE POLO Em DOCUMENTOS E LINKS, dentro da aba VESTIBULAR DOMINGO estarão disponíveis

Leia mais

Prezado Candidato, ATENÇÃO:

Prezado Candidato, ATENÇÃO: MANUAL DO CANDIDATO Prezado Candidato, O objetivo deste manual é orientá-lo e aperfeiçoar o processo de sua participação no Vestibular Belas Artes 2014/1. Aqui você irá encontrar informações básicas a

Leia mais

RELATÓRIO DE ATIVIDADES

RELATÓRIO DE ATIVIDADES Nome do estagiário: Professor Supervisor: Rosângela Menta Mello Instituição em que realizou o estágio: Data do relatório: COLÉGIO ESTADUAL WOLFF KLABIN RELATÓRIO DE ATIVIDADES Período do estágio na instituição:

Leia mais

PROFISSIONAL DE EDUCAÇÃO II PROFESSOR PORTUGUÊS / HISTÓRIA / MATEMÁTICA / CIÊNCIAS / GEOGRAFIA / PEDAGOGIA / INGLÊS

PROFISSIONAL DE EDUCAÇÃO II PROFESSOR PORTUGUÊS / HISTÓRIA / MATEMÁTICA / CIÊNCIAS / GEOGRAFIA / PEDAGOGIA / INGLÊS SECRETARIA MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO E RECURSOS HUMANOS JUNTA MÉDICA PROFISSIONAL DE EDUCAÇÃO II PROFESSOR PORTUGUÊS / HISTÓRIA / MATEMÁTICA / CIÊNCIAS / GEOGRAFIA / PEDAGOGIA / INGLÊS RELAÇÃO DE EXAMES

Leia mais

PROCESSO SELETIVO PARA PROFESSORES SUBSTITUTOS EDITAL

PROCESSO SELETIVO PARA PROFESSORES SUBSTITUTOS EDITAL EDUCAÇÃO INFANTIL 01) Tomando como base a bibliografia atual da área, assinale a alternativa que destaca CORRE- TAMENTE os principais eixos de trabalho articuladores do cotidiano pedagógico nas Instituições

Leia mais

ALISTAMENTO MILITAR não poderá receberá de imediato e gratuitamente

ALISTAMENTO MILITAR não poderá receberá de imediato e gratuitamente ALISTAMENTO MILITAR Para Alistar-se, todo Jovem do sexo Masculino que nasceu em 1997 (ou de anos anteriores) e que resida em Araxá-MG, deverá comparecer até 30 de Junho deste ano na 13ª Junta de Serviço

Leia mais

PROJETO DO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE VOLUNTÁRIADO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ PROIVOLU UNIFAP.

PROJETO DO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE VOLUNTÁRIADO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ PROIVOLU UNIFAP. PROJETO DO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE VOLUNTÁRIADO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ PROIVOLU UNIFAP. Autoria: Prof. Esp. Roberto José Nery Moraes. Professor, advogado, psicólogo. Permitida a reprodução

Leia mais

Manual do Candidato - Cursos Técnicos

Manual do Candidato - Cursos Técnicos Manual do Candidato - Cursos Técnicos APRESENTAÇÃO Os Cursos Técnicos oferecidos atendem a política da qualidade do SENAI-RS, sendo o Manual do Candidato instrumento de Orientação aos candidatos quanto

Leia mais

Porto Alegre, 23 de setembro de 2015. FELIPE FERREIRA SILVA Diretor Geral da FBT Faculdade Brasileira de Tributação

Porto Alegre, 23 de setembro de 2015. FELIPE FERREIRA SILVA Diretor Geral da FBT Faculdade Brasileira de Tributação FACULDADE BRASILEIRA DE TRIBUTAÇÃO Edital de Processo Seletivo 2016 Curso de Graduação Tecnológica em Gestão Financeira, com ênfase na Gestão de Tributos 1 ABERTURA DO PROCESSO SELETIVO A Faculdade Brasileira

Leia mais

Rua Mostardeiro, 88 Porto Alegre, RS, Brasil CEP 90430-000. Porto Alegre e Região Metropolitana Tel.: (51) 3388-8023 Fax.

Rua Mostardeiro, 88 Porto Alegre, RS, Brasil CEP 90430-000. Porto Alegre e Região Metropolitana Tel.: (51) 3388-8023 Fax. FACULDADE BRASILEIRA DE TRIBUTAÇÃO Edital de Processo Seletivo 2015/2 Curso de Graduação Tecnológica em Gestão Financeira, com ênfase na Gestão de Tributos 1 ABERTURA DO PROCESSO SELETIVO A Faculdade Brasileira

Leia mais

ASSOCIAÇÃO TABOÃO DA SERRA DE EDUCAÇÃO E CULTURA FACULDADE SUDOESTE PAULISTANO MANUAL PARA ELABORAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO

ASSOCIAÇÃO TABOÃO DA SERRA DE EDUCAÇÃO E CULTURA FACULDADE SUDOESTE PAULISTANO MANUAL PARA ELABORAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO ASSOCIAÇÃO TABOÃO DA SERRA DE EDUCAÇÃO E CULTURA FACULDADE SUDOESTE PAULISTANO MANUAL PARA ELABORAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO EDUCAÇÃO INFANTIL - PEDAGOGIA Diretrizes e Orientações Coordenador de Estágio

Leia mais

PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE A PATERNIDADE GERALMENTE FEITAS POR PAIS

PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE A PATERNIDADE GERALMENTE FEITAS POR PAIS PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE A PATERNIDADE GERALMENTE FEITAS POR PAIS P. O QUE É A PATERNIDADE? R. Paternidade significa ser um pai. A determinação da paternidade significa que uma pessoa foi determinada

Leia mais

CORREGEDORIA GERAL DA JUSTIÇA DO ESTADO DE SANTA CATARINA NÚCLEO IV - SERVENTIAS EXTRAJUDICIAIS

CORREGEDORIA GERAL DA JUSTIÇA DO ESTADO DE SANTA CATARINA NÚCLEO IV - SERVENTIAS EXTRAJUDICIAIS Categoria : Casamento religioso com efeitos civis 1207 A serventia possui o Livro B Auxiliar - Registro de Casamento Religioso CNCGJ, art. 589, III - Lei 6.015/73, Lei 6.015/73, art. 33, III para Efeitos

Leia mais

Manual de matrículas e rematrículas Colégio Opet 2016

Manual de matrículas e rematrículas Colégio Opet 2016 Manual de matrículas e rematrículas Colégio Opet 2016 Integral Infantil Fundamental Médio O que se aprende hoje transforma o amanhã. 1 Índice Apresentação 04 Missão, Visão e Valores 06 Escola Associada

Leia mais

Plano de Ação. Colégio Estadual Ana Teixeira. Caculé - Bahia Abril, 2009.

Plano de Ação. Colégio Estadual Ana Teixeira. Caculé - Bahia Abril, 2009. Plano de Ação Colégio Estadual Ana Teixeira Caculé - Bahia Abril, 2009. IDENTIFICAÇÃO DA UNIDADE ESCOLAR Unidade Escolar: Colégio Estadual Ana Teixeira Endereço: Av. Antônio Coutinho nº 247 bairro São

Leia mais

Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais - INPE Curso :Uso Escolar do Sensoriamento Remoto no Estudo do Meio Ambiente

Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais - INPE Curso :Uso Escolar do Sensoriamento Remoto no Estudo do Meio Ambiente Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais - INPE Curso :Uso Escolar do Sensoriamento Remoto no Estudo do Meio Ambiente Visualização das alterações ocorridas nos últimos 20 anos nas áreas limítrofes entre

Leia mais

ESCOLA ESTADUAL SENADOR FILINTO MÜLLER-EXTENSÃO CLAUDEMIR FORATINI DE OLIVEIRA. INTEGRANDO AS TICs NO ENSINO DE MATEMÁTICA

ESCOLA ESTADUAL SENADOR FILINTO MÜLLER-EXTENSÃO CLAUDEMIR FORATINI DE OLIVEIRA. INTEGRANDO AS TICs NO ENSINO DE MATEMÁTICA ESCOLA ESTADUAL SENADOR FILINTO MÜLLER-EXTENSÃO CLAUDEMIR FORATINI DE OLIVEIRA INTEGRANDO AS TICs NO ENSINO DE MATEMÁTICA IVINHEMA MS MAIO DE 2010 ESCOLA ESTADUAL SENADOR FILINTO MÜLLER-EXTENSÃO CLAUDEMIR

Leia mais

A vez e a voz das crianças

A vez e a voz das crianças 119 outubro de 2010-ESPECIAL CRIANÇA PARA LER NO AR A vez e a voz das crianças Às vésperas de 12 de outubro, Dia das Crianças, eu convido você, ouvinte, a refletir sobre os direitos das meninas e meninos

Leia mais

EDITAL Nº 02/2015 (SESSÃO NOVEMBRO/2015) ATENÇÃO: É necessária a leitura atenta deste Edital antes da realização da inscrição.

EDITAL Nº 02/2015 (SESSÃO NOVEMBRO/2015) ATENÇÃO: É necessária a leitura atenta deste Edital antes da realização da inscrição. EDITAL Nº 02/2015 (SESSÃO NOVEMBRO/2015) ATENÇÃO: É necessária a leitura atenta deste Edital antes da realização da inscrição. A coordenadora do PROFIN, Prof.ª Ma. Dayana Crystina Barbosa de Almeida, por

Leia mais

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO DOS CURSOS SUPERIORES DE GRADUAÇÃO NA MODALIDADE A DISTÂNCIA - 1º SEMESTRE 2016

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO DOS CURSOS SUPERIORES DE GRADUAÇÃO NA MODALIDADE A DISTÂNCIA - 1º SEMESTRE 2016 EDITAL DO PROCESSO SELETIVO DOS CURSOS SUPERIORES DE GRADUAÇÃO NA MODALIDADE A DISTÂNCIA - 1º SEMESTRE 2016 PORTARIA N.º 043 - Reitoria da UNOESTE, de 18 de dezembro de 2015 A Reitora da Universidade do

Leia mais

Credenciada pela Portaria Ministerial nº 1734 de 06/08/2001, D.O.U. de 07/08/2001

Credenciada pela Portaria Ministerial nº 1734 de 06/08/2001, D.O.U. de 07/08/2001 ESTÁGIO SUPERVISIONADO DOS CURSOS DE LICENCIATURA: EDUCAÇÃO FÍSICA (Portaria de Reconhecimento nº 428 de 28 de julho de 2014) E PEDAGOGIA (Portaria de Reconhecimento nº 286 de 21 de dezembro de 2012) ORIENTAÇÕES

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA MANUAL DE PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO VERSÃO 1.0

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA MANUAL DE PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO VERSÃO 1.0 MANUAL DE PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO VERSÃO 1.0 INTRODUÇÃO O Tribunal de Justiça deu mais um passo rumo à modernização do Poder Judiciário da Bahia. Trata-se do Sistema de Habilitação de Casamento via

Leia mais

SECRETARIA DE EDUCAÇÃO MUNICIPAL PROJETO DE INCENTIVO A LEITURA BIBLIOTECA ITINERANTE

SECRETARIA DE EDUCAÇÃO MUNICIPAL PROJETO DE INCENTIVO A LEITURA BIBLIOTECA ITINERANTE SECRETARIA DE EDUCAÇÃO MUNICIPAL PROJETO DE INCENTIVO A LEITURA BIBLIOTECA ITINERANTE 1. APRESENTAÇÃO Este Projeto de Incentivo a Leitura "Minha Escola Lê", será desenvolvido nas unidades escolares que

Leia mais

Carta de Serviços aos Cidadãos

Carta de Serviços aos Cidadãos Carta de Serviços aos Cidadãos Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Sul: a cada dia mais próximo da comunidade www.tre-jus.br O Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Sul é um órgão do Poder

Leia mais

PADRÃO DE RESPOSTA REDAÇÃO CONCURSO PÚBLICO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PREFEITURA DE DUQUE DE CAXIAS/RJ PROFESSOR DE INFORMÁTICA EDUCATIVA

PADRÃO DE RESPOSTA REDAÇÃO CONCURSO PÚBLICO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PREFEITURA DE DUQUE DE CAXIAS/RJ PROFESSOR DE INFORMÁTICA EDUCATIVA PROFESSOR DE INFORMÁTICA EDUCATIVA 3. O tema: Capacitação e formação continuada como ingredientes indispensáveis ao sucesso do profissional da educação. A exposição e a defesa das ideias do autor do texto

Leia mais