MAIORES INFORMAÇÕES NOS SITES:

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MAIORES INFORMAÇÕES NOS SITES: www.decea.gov.br www.cgna.gov.br www.anac.gov.br"

Transcrição

1 Guiia prráttiico de consulltta sobrre as alltterrações do espaço aérreo parra a Riio+20.. Deparrttamentto de Conttrrolle do Espaço Aérreo

2 ESTE GUIA TEM APENAS A FUNÇÃO DE ILUSTRAR E APRESENTAR, RESUMIDAMENTE, AS IMPLICAÇÕES E RESTRIÇÕES OPERACIONAIS DECORRENTES DA REALIZAÇÃO DA CONFERÊNCIA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL. NÃO SE CONTITUINDO EM INSTRUMENTO OFICIAL DE CONSULTA PARA O PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO DE QUALQUER TIPO DE ATIVIDADE AÉREA. CONSULTAR OS NOTAM. MAIORES INFORMAÇÕES NOS SITES:

3 RESTRIÇÕES DO ESPAÇO ÁEREO DO RIO DE JANEIRO ÁREA VERMELHA (01 km DE RAIO) ATIVADA A PARTIR DAS 1200 UTC DO DIA 05/06/12 ATÉ AS 0300 UTC DO DIA 16/06/12. PROIBIDA A OPERAÇÃO DE TODAS AS AERONAVES. AERONAVES AMBULÂNCIAS - COORDENAR PREVIAMENTE NO TEL: (21) ÁREA VERMELHA (04 km DE RAIO) ATIVADA A PARTIR DAS 0300 UTC DO DIA 16/06/12 ATÉ AS 2100 UTC DO DIA 23/06/12. PROIBIDA A OPERAÇÃO DE TODAS AS AERONAVES. AERONAVES AMBULÂNCIAS - COORDENAR PREVIAMENTE NO TEL: (21)

4 ÁREA AMARELA ATIVADA DO DIA 20/06/12 ATÉ O DIA 22/06/12 (DIARIAMENTE NO HORÁRIO DE 1200 UTC ATÉ AS 2359 UTC) E NO DIA 23/06/12 NO HORÁRIO DE 1200 UTC ATÉ AS 2100 UTC. PROIBIDA A OPERAÇÃO DE TODAS AS AERONAVES, EXCETO: AERONAVES COMERCIAIS DE OPERAÇÕES REGULARES QUE ESTEJAM EM PROCEDIMENTOS DE CHEGADA OU PARTIDA DO SBGL OU DO SBRJ, AERONAVES AMBULÂNCIA E DE SEGURANÇA PÚBLICA, DESDE QUE PREVIAMENTE AUTORIZADAS. AERONAVES AMBULÂNCIAS - COORDENAR PREVIAMENTE NO TEL: (21)

5 ÁREA ÂMBAR ATIVADA DO DIA 18/06/12 ATÉ O DIA 22/06/12 (DIARIAMENTE NO HORÁRIO DE 2200 UTC ATÉ AS 1200 UTC) E A PARTIR DAS 2200 UTC DO DIA 22/06/12 ATÉ AS 2100 UTC DO DIA 23/06/12 PROIBIDA A OPERAÇÃO DE TODAS AS AERONAVES, EXCETO: AERONAVES COMERCIAIS DE OPERAÇÕES REGULARES QUE ESTEJAM EM PROCEDIMENTOS DE CHEGADA OU PARTIDA DO SBGL OU DO SBRJ, AERONAVES AMBULÂNCIA E DE SEGURANÇA PÚBLICA, DESDE QUE PREVIAMENTE AUTORIZADAS.

6 ÁREA CINZA ATIVADA A PARTIR DAS 2100 UTC DO DIA 17/06/12 ATÉ AS 2100 UTC DO DIA 23/06/12. ESTÃO PROIBIDAS TODAS AS OPERAÇÕES DE AERONAVES, DENTRO OU FORA DAS REH/REA, EXCETO AS AERONAVES PREVIAMENTE AUTORIZADAS.

7 AREA BRANCA ATIVADA A PARTIR DAS 2100 UTC DO DIA 17/06/12 DE JUNHO ATÉ AS 2100 UTC DO DIA 23 DE JUNHO DE NÃO SERÁ PERMITIDO O CRUZAMENTO DA ÁREA BRANCA, AS AERONAVES SERÃO DIRECIONADAS PARA OS FIXOS LATERAIS DA TMA-RJ. PROIBIDA A OPERAÇÃO DE TODAS AS AERONAVES, EXCETO OS VOOS QUE SE DESTINEM/ORIGINEM DE AERÓDROMOS/HELIPONTOS DA TMA-RJ E, DEVERÃO CUMPRIR AS SEGUINTES REGRAS: APRESENTAR PLANO DE VOO COMPLETO; INTENÇÕES DE DECOLAGEM DE LOCAL DESPROVIDO DE ÓRGÃO ATS DEVERÃO SER PREVIAMENTE COORDENADAS NO TEL: (21) ; ALOCAR CÓDIGO TRANSPONDER A/C ATRIBUÍDO PELO ÓRGÃO ATC DESDE ANTES DA DECOLAGEM ATÉ O POUSO; INFORMAR IMEDIATAMENTE AO ÓRGÃO ATC A FALHA DO TRANSPONDER; AERONAVES AMBULÂNCIAS - COORDENAR PREVIAMENTE NO TEL: (21) AS AERONAVES QUE DESCUMPRIREM ESSAS REGRAS ESTARÃO SUJEITOS ÀS MEDIDAS DE POLICIAMENTO DO ESPAÇO AÉREO. ESTÃO PROIBIDAS AS SEGUINTES MODALIDADES DE VOOS: TREINAMENTO, INSTRUÇÃO, MANUTENÇÃO, CHECK-ANAC, ACROBÁTICOS, TURÍSTICOS, PLANADORES, OPERAÇÕES DE PARA-QUEDAS, PARA-PENTES, DIRIGÍVEIS, ULTRALEVES, EXPERIMENTAIS, ASAS-DELTAS, PULVERIZAÇÃO AGRÍCOLA, REBOQUE DE FAIXAS, AEROMODELOS, FOGUETES E VEÍCULOS NÃO TRIPULADOS (VANT).

8 RESTRIÇÕES À UTILIZAÇÃO DAS ROTAS VISUAIS NA TMA-RJ

9 RESTRIÇÕES ESPECÍFICAS E INFORMAÇÕES GERAIS SBJR A PARTIR DAS 0300 UTC DO DIA 20/06/12 ATÉ AS 2100 UTC DO DIA 23/06/12. TODAS AS OPERAÇÕES DE SBJR ESTARÃO SUSPENSAS, EXCETO AERONAVES DE SEGURANÇA PÚBLICA, MILITARES E AERONAVES AMBULÂNCIA; DESDE QUE PREVIAMENTE AUTORIZADAS PELO COMDABRA. SBGL A PARTIR DAS 0300 UTC DO DIA 18/06/12 ATÉ AS 0259 UTC DO DIA 25/06/12. NÃO SERÃO AUTORIZADAS AS INTENÇÕES DE OPERAÇÕES DA AVIAÇÃO GERAL E DE CARGA. PROIBIDA A UTILIZAÇÃO DO SBGL COMO MUDANÇA DE DESTINO OU ALTERNATIVA. MAIORES ESCLARECIMENTOS, LIGAR PARA A SALA AIS-GL NO TEL: (21) SBGL A PARTIR DA 0000 UTC DO DIA 18/06/12 ATÉ AS 2359 UTC DO DIA 24/06/12. CASO SEJA NECESSÁRIO IMPLEMENTAR MEDIDAS DE GERENCIAMENTO DE FLUXO, AS AERONAVES COMERCIAS COM DESTINO AO SBGL, DEVERÃO: SE PROCEDENTES DA AMÉRICA DO NORTE: ALTERNAR SBEG, SBKP OU SBCF; SE PROCEDENTES DA EUROPA: ALTERNAR SBSV OU SBRF; OS VOOS DOMÉSTICOS: ALTERNAR SBKP OU SBCF. SBRJ A PARTIR DAS 0900 UTC DO DIA 18/06/12 ATÉ AS 0200 UTC DO DIA 25/06/12. PROIBIDAS AS INTENÇÕES DE VOO DA AVIAÇÃO GERAL. PROIBIDA A UTILIZAÇÃO DO SBRJ COMO MUDANÇA DE DESTINO OU ALTERNATIVA. MAIORES ESCLARECIMENTOS, LIGAR PARA A SALA AIS-RJ NO TEL: (21)

10 SBGR A PARTIR DAS 0300 UTC DO DIA 18/06/12 ATÉ AS 0259 UTC DO DIA 25/06/12. PROIBIDAS AS INTENÇÕES DE VOO DA AVIAÇÃO GERAL. PROIBIDA A UTILIZAÇÃO DO SBGR COMO MUDANÇA DE DESTINO OU ALTERNATIVA. MAIORES ESCLARECIMENTOS, LIGAR PARA A SALA AIS-GR NO TEL: (11) SBGR A PARTIR DA 0000 UTC DO DIA 18/06/12 ATÉ AS 2359 UTC DO DIA 24/06/12. CASO SEJA NECESSÁRIO IMPLEMENTAR MEDIDAS DE GERENCIAMENTO DE FLUXO, AS AERONAVES COMERCIAS COM DESTINO À SBGR, DEVERÃO: SE PROCEDENTES DA AMÉRICA DO NORTE: ALTERNAR SBKP OU SBEG; SE PROCEDENTES DA EUROPA: ALTERNAR SBSV OU SBRF; OS VOOS DOMÉSTICOS: ALTERNAR SBKP OU SBCF. SBCT A PARTIR DA 0000 UTC DO DIA 18/06/12 ATÉ AS 2359 UTC DO DIA 24/06/12. CASO SEJA NECESSÁRIO IMPLEMENTAR MEDIDAS DE GERENCIAMENTO DE FLUXO, AS AERONAVES COMERCIAS COM DESTINO OU ALTERNANDO SBCT, CONFORME A SUA CATEGORIA, DEVERÃO: SE CATEGORIA B/C: ALTERNAR SBFL; SE CATEGORIA D/E: ALTERNAR SBPA. SBCF A PARTIR DA 0000 UTC DO DIA 18/06/12 ATÉ AS 2359 UTC DO DIA 24/06/12. CASO SEJA NECESSÁRIO IMPLEMENTAR MEDIDAS DE GERENCIAMENTO DE FLUXO, AS AERONAVES COMERCIAS COM DESTINO OU ALTERNANDO SBCF, DEVERÃO ALTERNAR SBBR.

11 CONDIÇÕES METEOROLÓGICAS ADVERSAS EM CASO DE MAU TEMPO NOS AEROPORTOS DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO, SBKP (PRIMÁRIA) E SBCF (SECUNDÁRIA) SERÃO AS ALTERNATIVAS PARA AS AERONAVES DE CHEFE DE ESTADO. INTERCEPTAÇÕES A EMERGÊNCIAS AS RESTRIÇÕES DO ESPAÇO AÉREO SERÃO MONITORADAS E MANTIDAS PELA DEFESA AÉREA BRASILEIRA. CASO ALGUMA AERONAVE ENTRE EM QUALQUER UMA DAS AÉREAS RESTRITAS SEM PERMISSÃO OU SE DESVIE DA ROTA DO PLANO VÔO AUTORIZADO SEM NOTIFICAR, PODERÁ SER INTERCEPTADA POR AERONAVE MILITAR E FORÇADA A POUSAR. HAVENDO AUTORIZAÇÃO PARA UTILIZAR A ÁREA RESTRITA, QUALQUER NECESSIDADE DE DESVIAR DA ROTA CONSTANTE NO PLANO DE VÔO É FUNDAMENTAL QUE O PILOTO NOTIFIQUE IMEDIATAMENTE AO ÓRGÃO DE TRÁFEGO AÉREO. O PILOTO QUE JULGAR TER INFRINGIDO ALGUM DOS ESPAÇOS AÉREOS PROIBIDOS, OU NO CASO DE ALGUMA EMERGÊNCIA, DEVERÁ ENTRAR EM CONTATO COM O ÓRGÃO DE CONTROLE DE TRÁFEGO AÉREO E INFORMAR A SITUAÇÃO, MANTENDO O CÓDIGO TRANSPONDER QUE RECEBEU ORIGINALMENTE. PORÉM, SE NÃO OBTIVER CONTATO COM OS ÓRGÃOS DE TRÁFEGO AÉREO, PILOTO DEVERÁ EFETUAR CHAMADA NA FREQUÊNCIA E ACIONAR O CÓDIGO OS ÓRGÃOS DE CONTROLE PRESTARÃO SEMPRE TODO APOIO AOS PILOTOS. AS AERONAVES INTERCEPTADAS DEVERÃO CUMPRIR IMEDIATAMENTE TODAS AS INSTRUÇÕES RECEBIDAS.

Guia Prático de Consulta sobre as alterações do Espaço Aéreo para a Copa das Confederações 2013

Guia Prático de Consulta sobre as alterações do Espaço Aéreo para a Copa das Confederações 2013 Guia Prático de Consulta sobre as alterações do Espaço Aéreo para a Copa das Confederações 2013 2 Este guia tem apenas a função de ilustrar e apresentar, resumidamente, as implicações e restrições operacionais

Leia mais

Email: dnor1@decea.gov.br AFS: SBRJYGYO TEL.: (21) 2101-6761 ASSINATURA.: (21) 2117-7294

Email: dnor1@decea.gov.br AFS: SBRJYGYO TEL.: (21) 2101-6761 ASSINATURA.: (21) 2117-7294 BRASIL AIC DEPARTAMENTO DE CONTROLE DO ESPAÇO AÉREO N SUBDEPARTAMENTO DE OPERAÇÕES 08/14 DIVISÃO DE COORDENAÇÃO E CONTROLE AV. GENERAL JUSTO, 160-2 ANDAR 20021-130 RIO DE JANEIRO-RJ 01 MAIO 2014 Email:

Leia mais

OBJETIVO IDENTIFICAR OS CONCEITOS DE GERENCIAMENTO DE FLUXO DE TRÁFEGO AÉREO PUBLICADOS NO AIP-BRASIL

OBJETIVO IDENTIFICAR OS CONCEITOS DE GERENCIAMENTO DE FLUXO DE TRÁFEGO AÉREO PUBLICADOS NO AIP-BRASIL CGNA AIP-BRASIL OBJETIVO IDENTIFICAR OS CONCEITOS DE GERENCIAMENTO DE FLUXO DE TRÁFEGO AÉREO PUBLICADOS NO AIP-BRASIL 2 ROTEIRO O AIP BRASIL CONCEITOS REGRAS GERAIS REGRAS ESPECÍFICAS 3 Documento básico

Leia mais

Email: dnor1@decea.gov.br AFS: SBRJYGYO TEL.: (21) 2101-6761 ASSINATURA.: (21) 2117-7294

Email: dnor1@decea.gov.br AFS: SBRJYGYO TEL.: (21) 2101-6761 ASSINATURA.: (21) 2117-7294 BRASIL AIC DEPARTAMENTO DE CONTROLE DO ESPAÇO AÉREO N SUBDEPARTAMENTO DE OPERAÇÕES 12/14 DIVISÃO DE COORDENAÇÃO E CONTROLE AV. GENERAL JUSTO, 160-2 ANDAR 20021-130 RIO DE JANEIRO-RJ 01 MAIO 2014 Email:

Leia mais

BRASIL DEPARTAMENTO DO CONTROLE DO ESPAÇO AÉREO SUBDEPARTAMENTO DE OPERAÇÕES AV. GENERAL JUSTO, 160 2º Andar

BRASIL DEPARTAMENTO DO CONTROLE DO ESPAÇO AÉREO SUBDEPARTAMENTO DE OPERAÇÕES AV. GENERAL JUSTO, 160 2º Andar BRASIL DEPARTAMENTO DO CONTROLE DO ESPAÇO AÉREO SUBDEPARTAMENTO DE OPERAÇÕES AV. GENERAL JUSTO, 160 2º Andar AIC N 27/13 20021-130 RIO DE JANEIRO RJ 12 DEZ 2013 http://ais.decea.gov.br/ dpln1@decea.gov.br

Leia mais

5º Painel: Marcos regulatórios e Infra-Estrutura Aeroviária

5º Painel: Marcos regulatórios e Infra-Estrutura Aeroviária I Simpósio Infra-Estrutura e Logística no Brasil: DESAFIOS PARA UM PAÍS EMERGENTE 5º Painel: Marcos regulatórios e Infra-Estrutura Aeroviária Novembro 2008 Constituição Federal Aeródromos Públicos - Responsabilidades

Leia mais

DEPARTAMENTO DE CONTROLE DO ESPAÇO AÉREO AIC N 07/16

DEPARTAMENTO DE CONTROLE DO ESPAÇO AÉREO AIC N 07/16 DEPARTAMENTO DE CONTROLE DO ESPAÇO AÉREO AIC N 07/16 ALTERAÇÕES TEMPORÁRIAS NO ESPAÇO AÉREO BRASILEIRO DURANTE A REALIZAÇÃO DOS JOGOS OLÍMPICOS E PARALÍMPICOS RIO 2016 1SG AV-CV DONIZETH RESTRIÇÕES DO

Leia mais

Transporte aéreo no Brasil: evolução da oferta, da demanda e do preço

Transporte aéreo no Brasil: evolução da oferta, da demanda e do preço Transporte aéreo no Brasil: evolução da oferta, da demanda e do preço 26ª Reunião Conjunta Comissão de Meio Ambiente, Defesa do Consumidor e Fiscalização e Controle Comissão de Serviços de Infraestrutura

Leia mais

OPERAÇÃO DE VANT ASPECTOS RELACIONADOS COM A SEGURANÇA OPERACIONAL

OPERAÇÃO DE VANT ASPECTOS RELACIONADOS COM A SEGURANÇA OPERACIONAL OPERAÇÃO DE VANT ASPECTOS RELACIONADOS COM A SEGURANÇA OPERACIONAL Luiz Munaretto - - - - - - - - - - Anais do 5º Simpósio de Segurança de Voo (SSV 2012) Direitos Reservados - Página 330 de 1112 - - -

Leia mais

Considerando o art. 47 do Programa de Segurança Operacional Específico da ANAC (PSOE-

Considerando o art. 47 do Programa de Segurança Operacional Específico da ANAC (PSOE- PORTARIA ANAC N o 280/SIA, DE 30 DE JANEIRO DE 2013. Cria projeto piloto para monitoramento de Indicadores de Desempenho da Segurança Operacional em aeródromos. O SUPERINTENDENTE DE INFRAESTRUTURA AEROPORTUÁRIA

Leia mais

TEL: (5521) 21016320 AFTN: SBRJYGYC FAX: (21) 21016198 VEÍCULOS AÉREOS NÃO TRIPULADOS

TEL: (5521) 21016320 AFTN: SBRJYGYC FAX: (21) 21016198 VEÍCULOS AÉREOS NÃO TRIPULADOS BRASIL DEPARTAMENTO DE CONTROLE DO ESPAÇO AÉREO SUBDEPARTAMENTO DE OPERAÇÕES AV GENERAL JUSTO, 160 2º AND. - CASTELO 20021-130-RIO DE JANEIRO RJ AIC N 21/10 23 SEP 2010 TEL: (5521) 21016320 AFTN: SBRJYGYC

Leia mais

RELATÓRIO DE DESEMPENHO OPERACIONAL DOS AEROPORTOS. 3 TRIMESTRE 2015 Julho - Setembro

RELATÓRIO DE DESEMPENHO OPERACIONAL DOS AEROPORTOS. 3 TRIMESTRE 2015 Julho - Setembro 1. 2015 RELATÓRIO DE DESEMPENHO OPERACIONAL DOS AEROPORTOS 3 TRIMESTRE 2015 Julho - Setembro ENTIDADES ENVOLVIDAS NA EXECUÇÃO DA PESQUISA COORDENAÇÃO DA PESQUISA INTEGRANTES DO COMITÊ DE DESEMPENHO OPERACIONAL

Leia mais

PLANEJAMENTO E COORDENAÇÃO PLCO ROTINAS DE TRABALHO DO PLCO

PLANEJAMENTO E COORDENAÇÃO PLCO ROTINAS DE TRABALHO DO PLCO CGNA PLCO PLANEJAMENTO E COORDENAÇÃO PLCO ROTINAS DE TRABALHO DO PLCO OBJETIVO Conhecer a rotina de trabalho da Subseção de Planejamento e Coordenação Estratégico - PLCO. ROTEIRO 1. Finalidade do PLCO

Leia mais

CAPÍTULO II EXTRATO NORMATIVO

CAPÍTULO II EXTRATO NORMATIVO ROTAER 2-1 CAPÍTULO II EXTRATO NORMATIVO 2-1 Utilização de Aeródromos a. Nenhum aeródromo civil poderá ser utilizado por aeronaves civis se não estiver devidamente registrado ou homologado e, ainda, divulgado

Leia mais

COMANDO DA AERONÁUTICA. Apronto Operacional Copa das Confederações FIFA Brasil 2013

COMANDO DA AERONÁUTICA. Apronto Operacional Copa das Confederações FIFA Brasil 2013 Apronto Operacional Copa das Confederações FIFA Brasil 2013 OBJETIVO Padronizar os procedimentos das aeronaves envolvidas nas atividades aéreas relativas ao Controle do Espaço Aéreo na TMA-RJ, por ocasião

Leia mais

ANEXO II. Ata de Reuniao de Diretoria realizada em 718 de agosto de 20

ANEXO II. Ata de Reuniao de Diretoria realizada em 718 de agosto de 20 ANEXO II Ata de Reuniao de Diretoria realizada em 718 de agosto de 20 Empresa : OCEANAIR NO. do pedido: Entrada na COMCLAR: Vigencia: Aditamento: Entrada na COMCLAR: Vigencia: HOTRAN ONE-248-00: ONE-022/07

Leia mais

MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA

MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA TRÁFEGO AÉREO ICA 100-9 PROCEDIMENTOS ESPECIAIS PARA AERONAVE PRESIDENCIAL 2014 MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA DEPARTAMENTO DE CONTROLE DO ESPAÇO

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE AVIAÇÃO CIVIL. REGULAMENTO Prêmio AEROPORTOS + BRASIL - 2015 CAPÍTULO I DO PRÊMIO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE AVIAÇÃO CIVIL. REGULAMENTO Prêmio AEROPORTOS + BRASIL - 2015 CAPÍTULO I DO PRÊMIO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE AVIAÇÃO CIVIL REGULAMENTO Prêmio AEROPORTOS + BRASIL - 2015 CAPÍTULO I DO PRÊMIO Art. 1 o O Prêmio AEROPORTOS + BRASIL - 2015 é uma iniciativa da Secretaria de Aviação

Leia mais

Aeroportos e sistemas aeroportuários: introdução

Aeroportos e sistemas aeroportuários: introdução Aeroportos e sistemas aeroportuários: introdução Definições e Conceitos AERÓDROMO: Área definida sobre a terra ou água destinada à chegada, partida e movimentação de aeronaves; AERÓDROMO CONTROLADO: Aeródromo

Leia mais

REGULAMENTO BRASILEIRO DA AVIAÇÃO CIVIL RBAC nº 105 EMENDA nº 00

REGULAMENTO BRASILEIRO DA AVIAÇÃO CIVIL RBAC nº 105 EMENDA nº 00 REGULAMENTO BRASILEIRO DA AVIAÇÃO CIVIL RBAC nº 105 EMENDA nº 00 Título: Aprovação: SALTOS DE PARAQUEDAS Resolução ANAC nº xxx, de yyyyy de zzzz de 2010. Origem: SSO/GPNO SUMÁRIO SUBPARTE A - GERAL 105.1

Leia mais

RELATÓRIO DE DESEMPENHO OPERACIONAL DOS AEROPORTOS. 4 TRIMESTRE 2014 Outubro - Dezembro

RELATÓRIO DE DESEMPENHO OPERACIONAL DOS AEROPORTOS. 4 TRIMESTRE 2014 Outubro - Dezembro 1. 2014 RELATÓRIO DE DESEMPENHO OPERACIONAL DOS AEROPORTOS 4 TRIMESTRE 2014 Outubro - Dezembro ENTIDADES ENVOLVIDAS NA EXECUÇÃO DA PESQUISA COORDENAÇÃO DA PESQUISA INTEGRANTES DO COMITÊ DE DESEMPENHO OPERACIONAL

Leia mais

ROTAS ESPECIAIS DE AERONAVES EM VOO VISUAL NA ÁREA TERMINAL DE SÃO LUÍS

ROTAS ESPECIAIS DE AERONAVES EM VOO VISUAL NA ÁREA TERMINAL DE SÃO LUÍS BRASIL DEPARTAMENTO DE CONTROLE DO ESPAÇO AÉREO AIC N DIVISÃO DE INFORMAÇÕES AERONÁUTICAS 21/12 AV GENERAL JUSTO, 160 2º AND. - CASTELO 20021-130-RIO DE JANEIRO RJ 13 DEZ 2012 TEL: 021 3814-8237 AFTN:

Leia mais

RELATÓRIO GERAL DOS INDICADORES DE DESEMPENHO OPERACIONAL EM AEROPORTOS JULHO-SETEMBRO

RELATÓRIO GERAL DOS INDICADORES DE DESEMPENHO OPERACIONAL EM AEROPORTOS JULHO-SETEMBRO 2013 RELATÓRIO GERAL DOS INDICADORES DE DESEMPENHO OPERACIONAL EM AEROPORTOS JULHO-SETEMBRO ENTIDADES ENVOLVIDAS NA EXECUÇÃO DA PESQUISA COORDENAÇÃO DA PESQUISA INTEGRANTES DO COMITÊ DE DESEMPENHO OPERACIONAL

Leia mais

MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA TRÁFEGO AÉREO

MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA TRÁFEGO AÉREO MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA TRÁFEGO AÉREO CARTA DE ACORDO OPERACIONAL ENTRE O CONTROLE DE APROXIMAÇÃO DE BELO HORIZONTE (APP-BH), TORRE DE CONTROLE DE AERÓDROMO DE BELO HORIZONTE (TWR-BH),

Leia mais

Regras de voo visual nocturno (VFR Nocturno)

Regras de voo visual nocturno (VFR Nocturno) CIRCULAR DE INFORMAÇÃO AERONÁUTICA PORTUGAL INSTITUTO NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL TELEFONE 218423502 INFORMAÇÃO AERONÁUTICA AFTN - LPPTYAYI AEROPORTO DA PORTELA, 4 19/02 TELEX 12120 - AERCIV P 1749-034 LISBOA

Leia mais

RELATÓRIO GERAL INDICADORES DE DESEMPENHO OPERACIONAL EM AEROPORTOS 1º TRIMESTRE DE 2013

RELATÓRIO GERAL INDICADORES DE DESEMPENHO OPERACIONAL EM AEROPORTOS 1º TRIMESTRE DE 2013 RELATÓRIO GERAL INDICADORES DE DESEMPENHO OPERACIONAL EM AEROPORTOS 1º TRIMESTRE DE 2013 ENTIDADES ENVOLVIDAS NA EXECUÇÃO DA PESQUISA COORDENAÇÃO DA PESQUISA INTEGRANTES DO COMITÊ DE DESEMPENHO OPERACIONAL

Leia mais

INVESTIMENTOS PRIVADOS EM AEROPORTOS 1 / 53

INVESTIMENTOS PRIVADOS EM AEROPORTOS 1 / 53 INVESTIMENTOS PRIVADOS EM AEROPORTOS 1 / 53 INVESTIMENTOS PRIVADOS EM AEROPORTOS Sumário 1 - Panorama Mundial da Aviação Civil 2- Situação Atual dos Aeroportos Brasileiros 3 - O Futuros dos Aeroportos

Leia mais

Copa do Mundo 2014 Agosto de 2014

Copa do Mundo 2014 Agosto de 2014 Copa do Mundo 2014 Agosto de 2014 Aviação Comercial e GA/BA - 16 aeroportos de cidade sede + 8 de até 200Km terrestre; Exclusivo GA/BA 13 Bases Militares e 5 Aeroportos; Monitorados 53 Aeroportos; Coordenação

Leia mais

SECRETARIA DE AVIAÇÃO CIVIL AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL. RESOLUÇÃO No- 316, DE 9 DE MAIO DE 2014

SECRETARIA DE AVIAÇÃO CIVIL AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL. RESOLUÇÃO No- 316, DE 9 DE MAIO DE 2014 SECRETARIA DE AVIAÇÃO CIVIL AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL RESOLUÇÃO No- 316, DE 9 DE MAIO DE 2014 Dispõe sobre o Regime Especial da Copa do Mundo FIFA 2014 e dá outras providências. A DIRETORIA DA

Leia mais

RELATÓRIO DE DESEMPENHO OPERACIONAL DOS AEROPORTOS. 2 TRIMESTRE 2014 Abril - Junho

RELATÓRIO DE DESEMPENHO OPERACIONAL DOS AEROPORTOS. 2 TRIMESTRE 2014 Abril - Junho 2014 RELATÓRIO DE DESEMPENHO OPERACIONAL DOS AEROPORTOS 2 TRIMESTRE 2014 Abril - Junho ENTIDADES ENVOLVIDAS NA EXECUÇÃO DA PESQUISA COORDENAÇÃO DA PESQUISA INTEGRANTES DO COMITÊ DE DESEMPENHO OPERACIONAL

Leia mais

The Role of Business Aviation in the Infrastructure Development of Brazil: A Vision for the Future

The Role of Business Aviation in the Infrastructure Development of Brazil: A Vision for the Future The Role of Business Aviation in the Infrastructure Development of Brazil: A Vision for the Future Brasil O Brasil representa 5% do mercado mundial de aviação executiva e representando a 2ª maior frota

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL DEPARTAMENTO DE AVIAÇÃO CIVIL

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL DEPARTAMENTO DE AVIAÇÃO CIVIL !" """ SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL DEPARTAMENTO DE AVIAÇÃO CIVIL PORTARIA N o 034/DGAC, DE 19 DE JANEIRO DE 2000 Aprova a Instrução de Aviação Civil que dispõe sobre alterações em vôos regulares e realização

Leia mais

SEMINÁRIO SOBRE SEGURANÇA E EFICÁCIA DE HELIPONTOS. Visão geral sobre a operação de helicópteros no espaço aéreo brasileiro

SEMINÁRIO SOBRE SEGURANÇA E EFICÁCIA DE HELIPONTOS. Visão geral sobre a operação de helicópteros no espaço aéreo brasileiro SEMINÁRIO SOBRE SEGURANÇA E EFICÁCIA DE HELIPONTOS Visão geral sobre a operação de helicópteros no espaço aéreo brasileiro ROTEIRO Operação em Plataformas Petrolíferas Corredores de Helicópteros Procedimentos

Leia mais

Proposta de alteração do RBAC 135 (Minuta de proposta de alteração do RBAC 135)

Proposta de alteração do RBAC 135 (Minuta de proposta de alteração do RBAC 135) RBAC 135 EMD 03 RBAC 135 EMD 04 para consulta pública SUBPARTE A SUBPARTE A GERAL GERAL 135.1 Aplicabilidade 135.1 Aplicabilidade (a) Este regulamento estabelece regras que regem: (a) Este regulamento

Leia mais

SINDICATO NACIONAL DAS EMPRESAS. Ordem decrescente. Taxa de crescimento. acumulado. Aeroportos (Cód. ICAO) 2º Trimestre.

SINDICATO NACIONAL DAS EMPRESAS. Ordem decrescente. Taxa de crescimento. acumulado. Aeroportos (Cód. ICAO) 2º Trimestre. Contato: Cmte Ronaldo Jenkins Diretor Técnico Office: Fone: (55 21)3578 1171 Fax: (55 21) 22201194 Rua Marechal Câmara, 160, sala 1734 Ed. Le Bourget Centro 20.020-080 RJ Brasil www.snea.com.br SINDICATO

Leia mais

REGULAMENTO BRASILEIRO DA AVIAÇÃO CIVIL RBAC nº 133 EMENDA nº 00

REGULAMENTO BRASILEIRO DA AVIAÇÃO CIVIL RBAC nº 133 EMENDA nº 00 REGULAMENTO BRASILEIRO DA AVIAÇÃO CIVIL RBAC nº 133 EMENDA nº 00 Título: OPERAÇÃO DE AERONAVES DE ASAS ROTATIVAS COM CARGAS EXTERNAS Aprovação: Resolução ANAC nº 174, de 9 de novembro de 2010, publicada

Leia mais

GERENCIAR PARA QUE TODOS POSSAM VOAR.

GERENCIAR PARA QUE TODOS POSSAM VOAR. GERENCIAR PARA QUE TODOS POSSAM VOAR. COPA DO MUNDO FIFA 2014 PLANEJAMENTO MELHORIA DA CAPACIDADE ATM Processo de Decisão Colaborativa (CDM) Coordenação Independente... para o processo de Decisão Colaborativa

Leia mais

Gerenciamento da Segurança Operacional GSO. Conceitos

Gerenciamento da Segurança Operacional GSO. Conceitos Gerenciamento da Segurança Operacional GSO Conceitos 1º SEMINÁRIO SOBRE SISTEMAS DE GERENCIAMENTO DA SEGURANÇA OPERACIONAL DA AVIAÇÃO CIVIL ANAC - 05/12/2008 1 Objetivos Identificar conceitos de gerenciamento

Leia mais

DECLARAÇÃO DA CAPACIDADE OPERACIONAL SBGR TEMPORADA W14 26/10/14 a 28/03/2015

DECLARAÇÃO DA CAPACIDADE OPERACIONAL SBGR TEMPORADA W14 26/10/14 a 28/03/2015 DECLARAÇÃO DA CAPACIDADE OPERACIONAL SBGR TEMPORADA W14 26/10/14 a 28/03/2015 25 de Abril de 2014 1. PISTA DE POUSO E DECOLAGEM (*) CAPACIDADE DE PISTA Período Hora (LT) Capacidade (mov/hora) 26/10/2014

Leia mais

Guia das Melhores Práticas - DCERTA Mensagem ao Comandante

Guia das Melhores Práticas - DCERTA Mensagem ao Comandante Guia das Melhores Práticas - DCERTA Mensagem ao Comandante Não seja pego de surpresa! Antes da fase de preparação para o voo, verifique a regularidade dos certificados e licenças da aeronave, da tripulação

Leia mais

Regulamento Sanitário Internacional

Regulamento Sanitário Internacional Regulamento Sanitário Internacional Vigilância em Saúde em Portos e Aeroportos no Estado de São Paulo O REGULAMENTO SANITÁRIO INTERNACIONAL (RSI) E O QUE AS MACROREGIÕES DO ESTADO DE SÃO PAULO TEM A VER

Leia mais

OBJETIVO. Apresentar o papel da Unidade de Gerenciamento do Espaço Aéreo (ASMU) na atividade de gerenciamento de fluxo

OBJETIVO. Apresentar o papel da Unidade de Gerenciamento do Espaço Aéreo (ASMU) na atividade de gerenciamento de fluxo CGNA OBJETIVO Apresentar o papel da Unidade de Gerenciamento do Espaço Aéreo (ASMU) na atividade de gerenciamento de fluxo ROTEIRO A EVOLUÇÃO DO ASM ANÁLISE DO ESPAÇO AÉREO UNIDADE DE GERENCIAMENTO DO

Leia mais

COMANDO DA AERONÁUTICA DEPARTAMENTO DE CONTROLE DO ESPAÇO AÉREO CENTRO DE GERENCIAMENTO DA NAVEGAÇÃO AÉREA

COMANDO DA AERONÁUTICA DEPARTAMENTO DE CONTROLE DO ESPAÇO AÉREO CENTRO DE GERENCIAMENTO DA NAVEGAÇÃO AÉREA COMANDO DA AERONÁUTICA DEPARTAMENTO DE CONTROLE DO ESPAÇO AÉREO CENTRO DE GERENCIAMENTO DA NAVEGAÇÃO AÉREA PLANEJAMENTO PARA A TEMPORADA ABRIL A OUTUBRO DE 2016 1 SUMÁRIO 1 DISPOSIÇÕES PRELIMINARES...

Leia mais

APROVEITE NOSSOS SERVIÇOS DE ATENDIMENTO AEROPORTUÁRIO NOS JOGOS DO RIO EM 2016.

APROVEITE NOSSOS SERVIÇOS DE ATENDIMENTO AEROPORTUÁRIO NOS JOGOS DO RIO EM 2016. APROVEITE NOSSOS SERVIÇOS DE ATENDIMENTO AEROPORTUÁRIO NOS JOGOS DO RIO EM 2016. A maior competição esportiva do mundo vai começar. E desta vez será no Brasil. Nós da TAM Aviação Executiva estamos de braços

Leia mais

SENADO FEDERAL Comissão de Infraestrutura Subcomissão Temporária sobre Aviação Civil

SENADO FEDERAL Comissão de Infraestrutura Subcomissão Temporária sobre Aviação Civil SENADO FEDERAL Comissão de Infraestrutura Subcomissão Temporária sobre Aviação Civil Rio de Janeiro, 08/05/2012 Diretor Presidente José Márcio Monsão Mollo presidência@snea.com.br SNEA FROTA (ASSOCIADAS)

Leia mais

REGULAMENTO OPERATIVO AERODROMO E. MATTEI PISTICCI (MT)

REGULAMENTO OPERATIVO AERODROMO E. MATTEI PISTICCI (MT) REGULAMENTO OPERATIVO AERODROMO E. MATTEI PISTICCI (MT) 1 PREFÁCIO O presente Regulamento Operativo constitui uma pequena coleta de disposições, normas e critérios operativos, que devem ser adotados por

Leia mais

ROTAER 2-1 CAPÍTULO II EXTRATO NORMATIVO

ROTAER 2-1 CAPÍTULO II EXTRATO NORMATIVO ROTAER 2-1 2-1 Utilização de Aeródromos CAPÍTULO II EXTRATO NORMATIVO a. Nesta publicação encontram-se relacionados somente aeródromos brasileiros abertos ao tráfego aéreo, de acordo com a IMA 58-10, de

Leia mais

Fundação de Estudos e Pesquisas Agrícolas e Florestais

Fundação de Estudos e Pesquisas Agrícolas e Florestais 1 PROGRAMA CAS: CERTIFICAÇÃO AEROAGRÍCOLA SUSTENTÁVEL CIRCULAR CAS 01/2015 INFORMAÇÕES GERAIS SOBRE OS PROCEDIMENTOS PARA OBTENÇÃO DO CAS Nível III O CAS Nível III (Certificação da conformidade de equipamentos,

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL -0> RESOLUÇÃO N 030, DE 21 DE MAIO DE 2008.

AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL -0> RESOLUÇÃO N 030, DE 21 DE MAIO DE 2008. AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL -0> RESOLUÇÃO N 030, DE 21 DE MAIO DE 2008. Institui o Regulamento Brasileiro da Aviação Civil RBAC e a Instrução Suplementar IS, estabelece critérios para a elaboração

Leia mais

P R E P A R A Ç Ã O P A R A B A N C A D A A N A C P I L O T O D E L I N H A A É R E A R E G U L A M E N T O S D E T R Á F E G O A É R E O

P R E P A R A Ç Ã O P A R A B A N C A D A A N A C P I L O T O D E L I N H A A É R E A R E G U L A M E N T O S D E T R Á F E G O A É R E O P R E P A R A Ç Ã O P A R A B A N C A D A A N A C P I L O T O D E L I N H A A É R E A R E G U L A M E N T O S D E T R Á F E G O A É R E O V Ô O P O R I N S T R U M E N T O S PLÍNIO JR. 1 D I S T Â N C

Leia mais

Manual de Fraseologia - Gold Virtual Airlines. Tutorial. Manual de Fraseologia

Manual de Fraseologia - Gold Virtual Airlines. Tutorial. Manual de Fraseologia Manual de Fraseologia 1 Neste tutorial você aprenderá a realizar comunicação com os órgãos de controle de tráfego aéreo. Introdução Após ter realizado seu planejamento de voo e envio do mesmo seguirá com

Leia mais

CGNA CURSO ATFM ICAO 24/11/2014

CGNA CURSO ATFM ICAO 24/11/2014 CGNA CURSO ATFM ICAO 24/11/2014 Objetivo Apresentar a ICA 100-22 (Serviço de Gerenciamento de Fluxo de Tráfego Aéreo) aos alunos do Curso Internacional de Gerenciamento de Fluxo de Tráfego Aéreo

Leia mais

AIC DEPARTAMENTO DE CONTROLE DO ESPAÇO AÉREO N DIVISÃO DE INFORMAÇÕES AERONÁUTICAS 05/08 AV GENERAL JUSTO, 160 20021-130-RIO DE JANEIRO RJ 14 FEV 2008

AIC DEPARTAMENTO DE CONTROLE DO ESPAÇO AÉREO N DIVISÃO DE INFORMAÇÕES AERONÁUTICAS 05/08 AV GENERAL JUSTO, 160 20021-130-RIO DE JANEIRO RJ 14 FEV 2008 BRASIL AIC DEPARTAMENTO DE CONTROLE DO ESPAÇO AÉREO N DIVISÃO DE INFORMAÇÕES AERONÁUTICAS 05/08 AV GENERAL JUSTO, 160 20021-130-RIO DE JANEIRO RJ 14 FEV 2008 TEL: (21) 3814-8237 AFTN: SBRJYGYI ADM PAME

Leia mais

Guia de relatórios de pernas dos tours da IVAO-BR

Guia de relatórios de pernas dos tours da IVAO-BR International Virtual Aviation Organization Divisão Brasil da IVAO Departamento de Eventos Guia de relatórios de pernas dos tours da IVAO-BR (para pilotos) BR-EAC Brasil, 02 de maio de 2014. - 1 - Índice

Leia mais

MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA TRÁFEGO AÉREO CIRCEA

MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA TRÁFEGO AÉREO CIRCEA MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA TRÁFEGO AÉREO CIRCEA 100-18 CARTA DE ACORDO OPERACIONAL ENTRE A V FAE, APP-RJ E TWR-AF 2011 MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA DEPARTAMENTO DE CONTROLE

Leia mais

DEPARTAMENTO DE CONTROLE DO ESPAÇO AÉREO

DEPARTAMENTO DE CONTROLE DO ESPAÇO AÉREO BRASIL AIC N DEPARTAMENTO DE CONTROLE DO ESPAÇO AÉREO DIVISÃO DE GERENCIAMENTO DE NAVEGAÇÃO AÉREA 05/11 AV GENERAL JUSTO, 160 2º AND. - CASTELO 20021-130-RIO DE JANEIRO RJ 13 JAN 2011 TEL: 021 3814-8237

Leia mais

BRASIL DEPARTAMENTO DO CONTROLE DO ESPAÇO AÉREO SUBDEPARTAMENTO DE OPERAÇÕES AV. GENERAL JUSTO, 160 2º Andar

BRASIL DEPARTAMENTO DO CONTROLE DO ESPAÇO AÉREO SUBDEPARTAMENTO DE OPERAÇÕES AV. GENERAL JUSTO, 160 2º Andar BRASIL DEPARTAMENTO DO CONTROLE DO ESPAÇO AÉREO SUBDEPARTAMENTO DE OPERAÇÕES AV. GENERAL JUSTO, 160 2º Andar AIC N 24/13 20021-130 RIO DE JANEIRO RJ 12 DEZ 2013 http://ais.decea.gov.br/ dpln1@decea.gov.br

Leia mais

AEROPORTO DE SALVADOR. Caracterização do Empreendimento da 2ª 2 Pista de Pouso e Decolagem

AEROPORTO DE SALVADOR. Caracterização do Empreendimento da 2ª 2 Pista de Pouso e Decolagem Caracterização do Empreendimento da 2ª 2 Pista de Pouso e Decolagem Gerência de Planos Diretores - Sede Abril/2010 Documento de Planejamento Plano Diretor Aeroportuário rio Objetivo Definição Objetivos

Leia mais

PLANO DE AULA PARA O CURSO TEÓRICO DE PILOTO PRIVADO DE PLANADOR (PPL)

PLANO DE AULA PARA O CURSO TEÓRICO DE PILOTO PRIVADO DE PLANADOR (PPL) PLANO DE AULA PARA O CURSO TEÓRICO DE PILOTO PRIVADO DE PLANADOR (PPL) PLANO DE AULA CURSO TEÓRICO PPL Sumário INTRODUÇÃO... 2 DOS CURSOS TEÓRICOS:... 2 DOS CURSOS PARA PILOTO:... 3 DOS EXAMES TEÓRICOS

Leia mais

O DESAFIO DA INFRA-ESTRUTURA AEROPORTUÁRIA PARA A COPA DO MUNDO DE 2014

O DESAFIO DA INFRA-ESTRUTURA AEROPORTUÁRIA PARA A COPA DO MUNDO DE 2014 Anais do 15 O Encontro de Iniciação Científica e Pós-Graduação do ITA XV ENCITA / 2009 Instituto Tecnológico de Aeronáutica São José dos Campos SP Brasil Outubro 19 a 22 2009. O DESAFIO DA INFRA-ESTRUTURA

Leia mais

C I R C U L A R D E I N F O R M A Ç Ã O A E R O N Á U T I C A PORTUGAL

C I R C U L A R D E I N F O R M A Ç Ã O A E R O N Á U T I C A PORTUGAL INSTITUTO NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL, I.P. C I R C U L A R D E I N F O R M A Ç Ã O A E R O N Á U T I C A PORTUGAL INFORMAÇÃO AERONÁUTICA Aeroporto da Portela / 1749-034 Lisboa Telefone: 218423502 / Fax:

Leia mais

03.05.11 SIMULAÇÃO. Arq. Giovanna Ronzani Borille, M.Sc. (ronzani@ita.br)

03.05.11 SIMULAÇÃO. Arq. Giovanna Ronzani Borille, M.Sc. (ronzani@ita.br) 03.05.11 SIMULAÇÃO Arq. Giovanna Ronzani Borille, M.Sc. (ronzani@ita.br) roteiro da aula TEORIA PRÁTICA LAB conceitos Algumas definições SIMULAÇÃO: técnica de solução de um problema análise de um modelo

Leia mais

ANEXO A ROTA ESPECIAL DE AERONAVES EM VOO VISUAL REA

ANEXO A ROTA ESPECIAL DE AERONAVES EM VOO VISUAL REA 12 NOV 2015 AIC N 16/15 ANEXO A ROTA ESPECIAL DE AERONAVES EM VOO VISUAL REA Índice REGRAS GERAIS... 2 REA A... 3 REA B... 3 REA C... 4 REA D... 4 REA E... 5 REA F... 5 REA G... 6 REA H... 6 REA I... 6

Leia mais

ANEXO À PORTARIA Nº 2975, DE 10 DE DEZEMBRO DE 2014. AGENDA REGULATÓRIA DA ANAC PARA O BIÊNIO 2015-2016

ANEXO À PORTARIA Nº 2975, DE 10 DE DEZEMBRO DE 2014. AGENDA REGULATÓRIA DA ANAC PARA O BIÊNIO 2015-2016 ANEXO À PORTARIA Nº 2975, DE 10 DE DEZEMBRO DE 2014. AGENDA REGULATÓRIA DA ANAC PARA O BIÊNIO 2015-2016 de Tema Certificação basea em performance para organizações de projeto de aeronaves. Atualização

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL - DIRETORIA

AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL - DIRETORIA AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL - DIRETORIA RESOLUÇÃO Nº 57, DE 10 DE OUTUBRO DE 2008: Regulamenta o processo de alocação de freqüências internacionais e de designação de empresas aéreas regulares brasileiras.

Leia mais

Inspeção em Voo, você sabe como é feita e quem o Faz?

Inspeção em Voo, você sabe como é feita e quem o Faz? Inspeção em Voo, você sabe como é feita e quem o Faz? Para assegurar o perfeito funcionamento do Sistema de Controle do Espaço Aéreo Brasileiro (SISCEAB), é necessária a execução regular da chamada Inspeção

Leia mais

Plano de Serviço de Apoio ao Cliente

Plano de Serviço de Apoio ao Cliente O da TAP Portugal visa abordar os elementos-chave em matéria de serviço constantes das novas regras estabelecidas pelo Departamento de Transporte (DOT) dos Estados Unidos, que afetam com maior impacto

Leia mais

Autorizações para a prática de trabalho aéreo em avião

Autorizações para a prática de trabalho aéreo em avião CIRCULAR DE INFORMAÇÃO AERONÁUTICA? PORTUGAL INSTITUTO NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL TELEFONE 8423500 INFORMAÇÃO AERONÁUTICA AFTN - LPPTYAYI AEROPORTO DA PORTELA 15/98 TELEX 12120 - AERCIV P 1700 LISBOA 01

Leia mais

Clique para editar os estilos do texto mestre

Clique para editar os estilos do texto mestre Clique para editar os estilos do texto mestre Segundo nível Terceiro nível Quarto nível» Quinto nível Organização Brasileira para o Desenvolvimento da Certificação Aeronáutica VANT NO BRASIL - MERCADO

Leia mais

3 Panorama do Sistema Aeroportuário Brasileiro

3 Panorama do Sistema Aeroportuário Brasileiro 45 3 Panorama do Sistema Aeroportuário Brasileiro As novas tecnologias transformaram o modo de viver das pessoas e também, conseqüentemente, os novos espaços físicos. Os meios de transporte, no último

Leia mais

GEN 0.4 - LISTA DE VERIFICAÇÃO DE PÁGINAS EM VIGOR

GEN 0.4 - LISTA DE VERIFICAÇÃO DE PÁGINAS EM VIGOR AIP GEN 0.4-1 15 SEP 16 GEN 0.4 - LISTA DE VERIFICAÇÃO DE PÁGINAS EM VIGOR 16/1615 Sep 16 PÁGINA DATA GEN 0 0.1-1 25 JUN 15 0.1-2 25 JUN 15 0.1-3 25 JUN 15 0.2-1 25 JUN 15 0.2-2 25 JUN 15 0.3-1 25 JUN

Leia mais

MANUAL TERMINAL RIO TMA Rio (SBWJ)

MANUAL TERMINAL RIO TMA Rio (SBWJ) MANUAL TERMINAL RIO TMA Rio (SBWJ) ESPAÇO AÉREO SOB RESPONSABILIDADE DO ÓRGÃO APP TMA Rio de Janeiro (SBWJ) ESPACO AÉREO SOB RESPONSABILIDADE DO ÓRGÃO ATC ÁREA CLASSIFICAÇÃO LIMITE VERTICAL TMA Setor 1

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º, DE 2015. (Do Senhor Otavio Leite)

PROJETO DE LEI N.º, DE 2015. (Do Senhor Otavio Leite) PROJETO DE LEI N.º, DE 2015 (Do Senhor Otavio Leite) Estabelece regras sobre o licenciamento e operação de veículos aéreos não tripulados (VANT s) e aeronaves remotamente pilotadas (ARP s), bem como os

Leia mais

INFORMES SETORIAL Aeronáutica fala sobre a segurança nos céus do Brasil

INFORMES SETORIAL Aeronáutica fala sobre a segurança nos céus do Brasil INFORMES SETORIAL Aeronáutica fala sobre a segurança nos céus do Brasil A reportagem exibida na semana passada mostrava algumas falhas na comunicação entre o avião monomotor em que estava o nosso repórter

Leia mais

Departamento de Treinamento

Departamento de Treinamento Departamento de Treinamento Manual de Interpretação de Cartas SID ERC STAR - VAC Departamento de Treinamento - IVAOBR 1 Sumário SID 4 APRESENTAÇÃO 4 BRIEFING 5 CABEÇALHO 6 FREQÜÊNCIAS 6 PROCEDIMENTO 7

Leia mais

SUPLEMENTO COMERCIAL. Domingo, 15 de Novembro de 2015 ESTE SUPLEMENTO FAZ PARTE INTEGRANTE DO DIÁRIO DE NOTÍCIAS E NÃO PODE SER VENDIDO SEPARADAMENTE

SUPLEMENTO COMERCIAL. Domingo, 15 de Novembro de 2015 ESTE SUPLEMENTO FAZ PARTE INTEGRANTE DO DIÁRIO DE NOTÍCIAS E NÃO PODE SER VENDIDO SEPARADAMENTE SUPLEMENTO COMERCIAL. Domingo, 15 de Novembro de 2015 ESTE SUPLEMENTO FAZ PARTE INTEGRANTE DO DIÁRIO DE NOTÍCIAS E NÃO PODE SER VENDIDO SEPARADAMENTE www.flyeverjets.com 2 Everjets inaugura voos regulares

Leia mais

Segurança Operacional no Brasil

Segurança Operacional no Brasil Rio de Janeiro, 28 de abril de 2014 Segurança Operacional no Brasil O futuro já chegou Carlos Eduardo Pellegrino Diretor de Operações de Aeronaves Estrutura Governamental Presidência CONAC Conselho Nacional

Leia mais

ORGANIZAÇÕES AÉREAS DE SEGURANÇA PÚBLICA (Coloque o nome de sua Organização)

ORGANIZAÇÕES AÉREAS DE SEGURANÇA PÚBLICA (Coloque o nome de sua Organização) ORGANIZAÇÕES AÉREAS DE SEGURANÇA PÚBLICA (Coloque o nome de sua Organização) MANUAL DE INSTRUÇÃO E PROCEDIMENTOS PARA ESCOLA DE AVIAÇÃO DAS ORGANIZAÇÕES AÉREAS DE SEGURANÇA PÚBLICA (OASP) SÃO PAULO 2014

Leia mais

DECLARAÇÃO DE CAPACIDADE OPERACIONAL RIOGALEÃO

DECLARAÇÃO DE CAPACIDADE OPERACIONAL RIOGALEÃO DECLARAÇÃO DE CAPACIDADE OPERACIONAL RIOGALEÃO Temporada S15 29/03/15 a 24/10/15 27 de março de 2015 RIOgaleão - Aeroporto Internacional Tom Jobim Sigla ICAO: SBGL Horário de Funcionamento: H24 Responsável

Leia mais

INTERNATIONAL VIRTUAL AVIATION ORGANISATION DIVISÃO BRASILEIRA DEPARTAMENTO DE TREINAMENTO. IVAO Brasil Academy. Versão 01 / Maio 2013

INTERNATIONAL VIRTUAL AVIATION ORGANISATION DIVISÃO BRASILEIRA DEPARTAMENTO DE TREINAMENTO. IVAO Brasil Academy. Versão 01 / Maio 2013 INTERNATIONAL VIRTUAL AVIATION ORGANISATION DIVISÃO BRASILEIRA DEPARTAMENTO DE TREINAMENTO Versão 01 / Maio 2013 Estrutura do Espaço Aéreo Brasileiro Autor: Renan Rodrigues - VID378006 Padronizado por:

Leia mais

PARA QUE SERVE O QUADRICOPTERO SIRIUS SD4:

PARA QUE SERVE O QUADRICOPTERO SIRIUS SD4: Skydrones, nova empresa gaucha de aviônica, que atua no desenvolvimento de microvants veículos aéreos não tripulados, testa seu protótipo SIRIUS SD4, com novo sistema de telemetria. O produto estará pronto

Leia mais

MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA TRÁFEGO AÉREO CIRCEA 100-11

MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA TRÁFEGO AÉREO CIRCEA 100-11 MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA TRÁFEGO AÉREO CIRCEA 100-11 CARTA DE ACORDO OPERACIONAL ENTRE O BRASIL E A BOLÍVIA REFERENTE À OPERAÇÃO NOS AERÓDROMOS DE CORUMBÁ E PUERTO SUÁREZ 2010 MINISTÉRIO

Leia mais

MÓDULO 6 - CAPACIDADE DO LADO AÉREO Cláudio Jorge Pinto Alves (versão: 14/05/2014)

MÓDULO 6 - CAPACIDADE DO LADO AÉREO Cláudio Jorge Pinto Alves (versão: 14/05/2014) MÓDULO 6 - CAPACIDADE DO LADO AÉREO Cláudio Jorge Pinto Alves (versão: 14/05/2014) 1 - INTRODUÇÃO De 1970 a 2010 observou-se um aumento de 7% ao ano no movimento de passageiros e prevê-se, para o período

Leia mais

DECLARAÇÃO DA CAPACIDADE OPERACIONAL SBGR TEMPORADA S15 29/03/15 a 24/10/2015

DECLARAÇÃO DA CAPACIDADE OPERACIONAL SBGR TEMPORADA S15 29/03/15 a 24/10/2015 DECLARAÇÃO DA CAPACIDADE OPERACIONAL SBGR TEMPORADA S15 29/03/15 a 24/10/2015 01 de Outubro de 2014 1. TERMINAIS DE PASSAGEIROS CAPACIDADE ESTÁTICA TERMINAL DE PASSAGEIROS (PAX/HORA) INTERNACIONAL TERMINAL

Leia mais

MANUAL DE PLANEJAMENTO DO SETOR DE AVIAÇÃO CIVIL COPA DO MUNDO 2014. Comitê Técnico de Operações Especiais CONAERO

MANUAL DE PLANEJAMENTO DO SETOR DE AVIAÇÃO CIVIL COPA DO MUNDO 2014. Comitê Técnico de Operações Especiais CONAERO MANUAL DE PLANEJAMENTO DO SETOR DE AVIAÇÃO CIVIL COPA DO MUNDO 2014 Comitê Técnico de Operações Especiais CONAERO ORGANIZAÇÃO DO SETOR CONAERO Comissão Nacional de Autoridades Aeroportuárias -Decisões

Leia mais

Guia Prático de Consulta sobre as alterações do Espaço Aéreo para a Copa do Mundo de Futebol FIFA Brasil 2014

Guia Prático de Consulta sobre as alterações do Espaço Aéreo para a Copa do Mundo de Futebol FIFA Brasil 2014 Guia Prático de Consulta sobre as alterações do Espaço Aéreo para a Copa do Mundo de Futebol FIFA Brasil 2014 Guia de Consulta sobre as alterações do Espaço Aéreo 2 Este guia tem apenas a função de ilustrar

Leia mais

Apresentação...3 Definições...4 Descrição dos resultados...5 Consolida do INFRAERO...6. Movimento nas Regionais...17

Apresentação...3 Definições...4 Descrição dos resultados...5 Consolida do INFRAERO...6. Movimento nas Regionais...17 Sumário Apresentação...3 Definições...4 Descrição dos resultados...5 Consolida do INFRAERO...6 INFRAERO...7 Companhias Aéreas...8 Ranking por Movimento de Aeroves...9 Ranking por Movimento de Passageiros...11

Leia mais

Realização. Apoio. Patrocínio

Realização. Apoio. Patrocínio Realização Apoio Patrocínio Seminário Internacional de VANT 2010 VANT Quem Opera? Cel Av R1 Alexandre Lessa Destaques das Palestras da Conferência Anual de Treinamento e Simulação em VANT em Londres,

Leia mais

O perigo das cinzas vulcânicas para a aviação

O perigo das cinzas vulcânicas para a aviação O perigo das cinzas vulcânicas para a aviação No dia 15 de dezembro de 1989, o voo KLM 867, operado por um Boeing 747-406M, o PH-BFC, decolou de Amsterdam com destino ao Aeroporto de Narita, no Japão,

Leia mais

Gerenciamento de Riscos em Projetos de Aerolevantamentos Etapa Captura de Dados (SAE Serviço Aéreo Especializado)

Gerenciamento de Riscos em Projetos de Aerolevantamentos Etapa Captura de Dados (SAE Serviço Aéreo Especializado) Gerenciamento de Riscos em Projetos de Aerolevantamentos Etapa Captura de Dados (SAE Serviço Aéreo Especializado) O Gerenciamento de Riscos é uma das áreas contidas no Gerenciamento de Projetos, e uma

Leia mais

INTERNATIONAL VIRTUAL AVIATION ORGANISATION DIVISÃO BRASILEIRA DEPARTAMENTO DE TREINAMENTO. IVAO Brasil Academy. Versão 01 / Maio 2013

INTERNATIONAL VIRTUAL AVIATION ORGANISATION DIVISÃO BRASILEIRA DEPARTAMENTO DE TREINAMENTO. IVAO Brasil Academy. Versão 01 / Maio 2013 INTERNATIONAL VIRTUAL AVIATION ORGANISATION DIVISÃO BRASILEIRA DEPARTAMENTO DE TREINAMENTO Versão 01 / Maio 2013 Regulamentos de Tráfego aéreo de helicópteros Padronizador: Cmte. João Gabriel Faria - VID

Leia mais

MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA PROTEÇÃO AO VOO CIRPV 63-4

MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA PROTEÇÃO AO VOO CIRPV 63-4 MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA PROTEÇÃO AO VOO CIRPV 63-4 PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS REFERENTES À DIFUSÃO DE INFORMAÇÕES SOBRE CINZAS VULCÂNICAS 2009 MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA

Leia mais

MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA TRÁFEGO AÉREO ICA 100-12 REGRAS DO AR

MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA TRÁFEGO AÉREO ICA 100-12 REGRAS DO AR MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA TRÁFEGO AÉREO ICA 100-12 REGRAS DO AR 2013 MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA DEPARTAMENTO DE CONTROLE DO ESPAÇO AÉREO TRÁFEGO AÉREO ICA 100-12 REGRAS

Leia mais

MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA

MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA TRÁFEGO AÉREO CARTA DE ACORDO OPERACIONAL ENTRE O CONTROLE DE APROXIMAÇÃO DE BELO HORIZONTE (APP-BH), TORRE DE CONTROLE DE AERÓDROMO DE BELO HORIZONTE (TWR-BH),

Leia mais

INSTRUÇÃO SUPLEMENTAR IS

INSTRUÇÃO SUPLEMENTAR IS INSTRUÇÃO SUPLEMENTAR IS IS Nº 67-003 Aprovação: Portaria nº 1775/SPO, de 8 de julho de 2015. Assunto: Procedimentos para preenchimento online dos dados do Certificado Médico Aeronáutico no Sistema de

Leia mais

SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL DO RIO DE JANEIRO SRRJ AÇÕES RELACIONADAS AOS 07 JUNHO 2011

SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL DO RIO DE JANEIRO SRRJ AÇÕES RELACIONADAS AOS 07 JUNHO 2011 AÇÕES RELACIONADAS AOS AEROPORTOS DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL DO RIO DE JANEIRO SRRJ 07 JUNHO 2011 AEROPORTOS SBGL AEROPORTO INTERNACIONAL DO RIO DE JANEIRO/GALEÃO ANTONIO CARLOS

Leia mais