EMC DATA DOMAIN DATA INVULNERABILITY ARCHITECTURE: APERFEIÇOANDO A INTEGRIDADE E A CAPACIDADE DE RECUPERAÇÃO DOS DADOS

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "EMC DATA DOMAIN DATA INVULNERABILITY ARCHITECTURE: APERFEIÇOANDO A INTEGRIDADE E A CAPACIDADE DE RECUPERAÇÃO DOS DADOS"

Transcrição

1 White paper EMC DATA DOMAIN DATA INVULNERABILITY ARCHITECTURE: APERFEIÇOANDO A INTEGRIDADE E A CAPACIDADE DE RECUPERAÇÃO DOS DADOS Uma análise detalhada Resumo Um mecanismo único não é suficiente para garantir a integridade dos dados num sistema de armazenamento. Apenas através da cooperação de vários mecanismos que estabeleçam linhas sucessivas de defesa contra todas as fontes de erros que a capacidade de recuperação dos dados pode ser garantida. Ao contrário dos tradicionais sistemas de armazenamento de uso geral, os sistemas de armazenamento com deduplicação EMC Data Domain foram projetados explicitamente como armazenamento de última instância. Os sistemas Data Domain colocam a recuperação acima de tudo com proteção da integridade dos dados integrada em toda a Data Domain Data Invulnerability Architecture. Este white paper tem como foco os quatro principais elementos da Data Domain Data Invulnerability Architecture, que, combinados, oferecem os níveis mais elevados do sector em integridade e capacidade de recuperação dos dados: Verificação completa Prevenção e contenção de falhas Deteção e correção contínuas de falhas Capacidade de recuperação do sistema de ficheiros setembro 2013

2 Copyright 2013 EMC Corporation. Todos os direitos reservados. A EMC assegura que as informações apresentadas neste documento estão corretas na data da publicação. As informações estão sujeitas a alterações sem aviso prévio. As informações nesta publicação são fornecidas "no estado em que se encontram". A EMC Corporation não garante nem representa qualquer tipo de informação contida nesta publicação e especificamente isenta-se das garantias implícitas de comercialização ou uso para um propósito específico. O uso, a cópia e a distribuição de qualquer software EMC descrito nesta publicação exigem uma licença de software. Para uma lista mais atualizada de produtos da EMC, consulte "EMC Corporation Trademarks" em EMC.com. Número da peça h

3 Índice Resumo executivo... 4 Integridade dos dados do sistema de armazenamento... 4 Introdução... 4 Público-alvo... 4 Data Domain Data Invulnerability Architecture... 5 Verificação completa... 5 Prevenção e contenção de falhas... 6 Dados novos nunca substituem dados corretos... 6 Menos estruturas de dados complexas... 7 NVRAM para reinicialização rápida e segura... 7 Nenhuma gravação parcial de frações... 7 Deteção e correção contínuas de falhas... 8 RAID 6: Proteção contra falha dupla de disco, correção de erro de leitura... 8 Deteção e correção dinâmica de erros... 9 Depuração para garantir que os dados não sejam corrompidos... 9 Capacidade de recuperação do sistema de ficheiros... 9 Formato de dados com autodescrição para garantir a capacidade de recuperação dos metadados... 9 Se for necessária, a verificação do sistema de ficheiros será rápida Conclusão

4 Resumo executivo Integridade dos dados do sistema de armazenamento Por trás do seu valor agregado, os sistemas especializados de armazenamento são desenvolvidos com base em componentes de software e de computação de uso geral que podem falhar. Algumas falhas têm um impacto visível imediato, como a falha total de uma unidade de disco. Outras são subtis e ocultas, como um bug de software que provoca corrupção latente no sistema de ficheiros e só é detetado no momento da leitura. Para garantir a integridade dos dados em caso de alguma falha, os melhores sistemas de armazenamento contêm verificações de integridade dos dados e, geralmente, são otimizados para performance e disponibilidade do sistema, não para invulnerabilidade dos dados. Concluindo, eles presumem que os backups são feitos, e os seus projetos optam por favorecer a velocidade e não a capacidade garantida de recuperação dos dados. Por exemplo, nenhum sistema de ficheiros de armazenamento primário amplamente utilizado lê dados do disco para garantir que eles foram armazenados corretamente. Isso comprometeria a performance. Mas, a princípio, os dados não poderão ser considerados invulneráveis se não forem armazenados corretamente. Nos dispositivos de backup de uso específico, a invulnerabilidade dos dados deve ter prioridade sobre a performance e até sobre a disponibilidade. Se o foco não estiver na integridade dos dados, os dados de backup e arquivo estarão em risco. Se os dados estiverem em risco, quando a cópia primária dos dados for perdida, a recuperação estará em risco. A maioria dos dispositivos de backup de uso específico são apenas sistemas de armazenamento primário criados a partir de discos mais baratos. Dessa forma, eles herdam a filosofia de projeto dos seus predecessores de armazenamento primário. Embora sejam chamados de dispositivos de backup de uso específico, os seus projetos enfatizam a performance à custa da invulnerabilidade dos dados. Introdução Este white paper tem como foco os quatro principais elementos da EMC Data Domain Data Invulnerability Architecture, que, combinados, oferecem os níveis mais elevados do sector em integridade e capacidade de recuperação dos dados. Público-alvo Este white paper destina-se a clientes da EMC, consultores técnicos, parceiros e membros da EMC e da comunidade de serviços profissionais de parceiros que estejam interessados em aprender mais sobre a Data Domain Data Invulnerability Architecture. 4

5 Data Domain Data Invulnerability Architecture Os sistemas Data Domain de armazenamento com deduplicação representam uma ruptura evidente com o conceito de projeto de sistema convencional de armazenamento e apresentam uma premissa radical: E se a integridade e a capacidade de recuperação dos dados fossem a meta mais importante? Se alguém imaginar um departamento de TI sem tape, terá de imaginar um armazenamento em disco com extrema capacidade de recuperação e proteção. Os sistemas Data Domain foram projetados desde o início para serem o armazenamento de última instância. O DD OS (Data Domain Operating System) foi desenvolvido especificamente para a invulnerabilidade de dados. Há quatro áreas essenciais de foco: Verificação completa Prevenção e contenção de falhas Deteção e correção contínuas de falhas Capacidade de recuperação do sistema de ficheiros Mesmo com este modelo, é importante lembrar que o DD OS só será útil se os dados que recebe forem de boa qualidade. Ele pode fazer um teste completo dos dados que recebe dentro do sistema, mas não é capaz de saber se esses dados foram protegidos pela rede no caminho para o sistema. Se houver um erro na rede que provoque corrupção dos dados, ou se esses estiverem corrompidos no local do armazenamento primário, o DD OS não poderá repará-los. Ainda é prudente testar a recuperação periodicamente a nível da aplicação. Verificação completa Como cada componente de um sistema de armazenamento pode apresentar erros, um teste completo é o caminho mais simples para garantir a integridade dos dados. Verificação completa significa que será feita uma leitura dos dados após a gravação, e eles serão comparados ao que foi enviado para o disco para comprovar que estão acessíveis por meio do sistema de ficheiros em disco e não foram Figura 1. A verificação completa examina todos corrompidos. Quando o DD OS os dados e metadados do sistema de ficheiros. recebe uma solicitação de gravação do software para backup ou de arquivamento, ele calcula a soma de verificação dos dados. Em seguida, o sistema armazena dados exclusivos no disco e lê-os de volta para validá-los, corrigindo imediatamente os erros de E/S. Como os dados são validados após a gravação no disco e antes de serem 5

6 libertados da memória/nvram, a correção dos erros de E/S não exige a reinicialização após o procedimento de backup. Ela confirma se os dados estão corretos e podem ser recuperados a partir de cada nível do sistema. Se houver problemas em qualquer ponto do processo, por exemplo, se um bit tiver sido invertido numa unidade de disco, isso será detetado. Os erros também podem ser corrigidos por meio da auto-resolução, como será descrito na próxima secção. Os sistemas de armazenamento primário convencionais não conseguem fazer essas verificações rigorosas. Contudo, os dispositivos de backup de uso específico exigem-nos. A enorme redução de dados obtida pelo Data Domain Global Compression reduz o volume de dados que precisa de ser verificado e possibilita essas verificações. Prevenção e contenção de falhas A próxima etapa na proteção dos dados é garantir que os que foram verificados como corretos continuem assim. Ironicamente, o maior risco para a integridade do sistema de ficheiros está nos erros do seu software ao gravar novos dados. Somente as novas gravações podem ser feitas acidentalmente sobre os dados existentes, e somente as novas atualizações nos metadados do sistema de ficheiros podem deturpar as estruturas existentes. Como o sistema de ficheiros do Data Domain foi criado tendo como meta principal a proteção dos dados, ele protege mesmo contra os seus próprios erros de software que poderiam colocar os dados existentes em risco. Isso é obtido por meio de uma combinação de simplicidade de projeto que reduz a possibilidade de bugs e vários recursos de contenção de falhas, que dificultam a corrupção de dados por possíveis erros de software. Os sistemas Data Domain estão equipados com um sistema de ficheiros especializado e estruturado em registos que tem quatro benefícios importantes. Dados novos nunca substituem dados corretos Figura 2. Dados novos nunca colocam os antigos em risco. O registo do recipiente de dados nunca substitui nem atualiza os dados existentes. Os dados novos são sempre gravados em novos recipientes (em vermelho). As referências e os recipientes antigos permanecem inalterados e protegidos em caso de bugs de software ou falhas de hardware que possam ocorrer ao armazenar novos backups. Ao contrário de um sistema de ficheiros tradicional, que normalmente substitui os blocos quando os dados são alterados, os sistemas Data Domain só gravam em novos blocos. Isso isola qualquer sobreposição incorreta (um tipo de problema de bug de software) apenas nos dados mais recentes de backup e arquivamento. As versões mais antigas permanecem seguras. 6

7 Menos estruturas de dados complexas Num sistema de ficheiros tradicional, há muitas estruturas de dados (por exemplo, mapas de bits de blocos livres e contagens de referência) que dão suporte a atualizações de bloco muito rápidas. Numa aplicação de backup, a carga de trabalho é constituída basicamente por gravações sequenciais mais simples de dados novos, necessitando por isso de menos estruturas de dados para lhes dar suporte. Enquanto o sistema puder acompanhar o início do registo, as novas gravações não tocarão os dados antigos. Essa simplicidade de projeto reduz significativamente as possibilidades de erros de software que poderiam induzir a corrupção de dados. NVRAM para reinicialização rápida e segura O sistema inclui um buffer de gravação RAM não volátil no qual coloca todos os dados que ainda não estão protegidos no disco. O sistema de ficheiros aproveita a segurança desse buffer de gravação para implementar um recurso de reinicialização rápido e seguro. O sistema de ficheiros utiliza várias verificações de lógica interna e de integridade da estrutura dos dados. Se uma dessas verificações localizar algum problema, o sistema de ficheiros irá reiniciar automaticamente. As verificações e as reinicializações fornecem, antecipadamente, deteção e recuperação dos erros de corrupção de dados. Enquanto reinicia, o sistema de ficheiros do Data Domain verifica a integridade dos dados no buffer de NVRAM antes de aplicá-los ao sistema de ficheiros, garantindo que nenhum dado seja perdido devido à reinicialização. Como a NVRAM é um dispositivo separado de hardware, ela protege os dados contra erros que possam corromper os dados na RAM. Como a RAM não é volátil, ela também protege contra falhas de energia. Embora a NVRAM seja importante para garantir o sucesso de novos backups, o sistema de ficheiros garante a integridade de backups antigos mesmo que a própria NVRAM apresente falhas. Nenhuma gravação parcial de frações Os tradicionais disk arrays de armazenamento primário, sejam RAID 1, RAID 3, RAID 4, RAID 5 ou RAID 6, poderão perder dados antigos se, durante uma gravação, houver uma falha de energia que provoque uma falha num disco. Isso acontece porque a reconstrução do disco depende da consistência de todos os blocos de uma fração de RAID, mas, durante a gravação de um bloco, há uma janela de transição na qual a fração é inconsistente; portanto, a reconstrução da fração falharia, e os dados antigos do disco com defeito seriam perdidos. Os sistemas de armazenamento corporativo protegem contra isso com NVRAM ou nobreaks. Porém, se esses métodos falharem devido a uma queda prolongada de energia, os dados antigos poderão ser perdidos, e uma tentativa de recuperação poderá falhar. Por esse motivo, os sistemas Data Domain nunca atualizam apenas um bloco numa fração. Seguindo a política contra sobreposição, todas as novas gravações vão para as novas frações de RAID, que são totalmente gravadas 1. A verificação após a gravação garante que a nova fração esteja consistente. As novas gravações não colocam os dados existentes em risco. Os sistemas Data Domain foram projetados para minimizar o número de erros de sistemas de 1 O produto gateway, que depende de RAID externo, não consegue garantir a ausência de gravações parciais em frações. 7

8 armazenamento padrão. Se ocorrerem falhas mais desafiantes, levará menos tempo para localizá-las, corrigi-las e notificar o operador. Deteção e correção contínuas de falhas Independentemente da proteção de software em uso, o hardware de computação, por natureza, está sujeito a falhas. Mais percetivelmente num sistema de armazenamento, as unidades de disco podem falhar. No entanto, também ocorrem outras falhas mais localizadas ou temporárias. Um bloco de disco individual pode estar ilegível ou pode haver um bit invertido na interconexão do armazenamento ou no barramento do sistema interno. Por esse motivo, o DD OS conta com níveis adicionais de proteção de dados para detetar falhas e recuperar instantaneamente, garantindo operações de recuperação de dados bem-sucedidas. RAID 6: Proteção contra falha dupla de disco, correção de erro de leitura O RAID 6 é a base da deteção e da correção contínuas de falhas do Data Domain. A sua avançada arquitetura de paridade dupla oferece vantagens significativas em relação às arquiteturas convencionais, inclusive abordagens de paridade única de RAID 1 (espelhamento), RAID 3, RAID 4 ou RAID 5. Raid 6: protege contra falhas de dois discos protege contra erros de leitura de disco durante a reconstrução protege contra a retirada do disco errado pelo operador garante a consistência da fração de RAID até mesmo durante quedas de energia, sem dependência de NVRAM nem UPS verifica a integridade dos dados e a coerência das frações após as gravações Figura 3. A deteção e a correção contínuas de falhas protegem contra as falhas do sistema de armazenamento. Periodicamente, o sistema faz uma nova verificação da integridade das frações de RAID e do registo de recipientes e usa a redundância do sistema RAID para restaurar qualquer falha. Em cada leitura, a integridade dos dados é verificada novamente, e qualquer erro é restaurado dinamicamente. Cada gaveta inclui uma unidade sobresselente global, que substitui automaticamente uma unidade com falha em qualquer local do sistema Data Domain. Quando a unidade que poderia ser trocada enquanto o sistema está em funcionamento apresenta falhas e é substituída pela EMC, ela torna-se num novo elemento sobresselente global. Por comparação, quando um único disco fica indisponível nas outras abordagens de RAID, qualquer outro erro simultâneo de disco provoca perda de dados. Qualquer sistema de armazenamento de última instância deve incluir o nível adicional de proteção que o RAID 6 oferece. 8

9 Deteção e correção dinâmica de erros Para garantir que todos os dados retornados ao utilizador durante uma recuperação se encontram corretos, o sistema de ficheiros do Data Domain armazena, em blocos de dados formatados, todas as respetivas estruturas de dados contidas no disco. Elas são autoidentificadas e tratadas por uma soma de verificação segura. A cada leitura do disco, o sistema verifica primeiro se o bloco lido do disco é o esperado. Em seguida, ele usa a soma de verificação para verificar a integridade dos dados. Se houver algum problema, ele solicitará que o RAID 6 use o seu nível suplementar de redundância para corrigir o erro dos dados. Como as frações de RAID nunca são atualizadas parcialmente, a sua consistência é garantida, assim como a sua capacidade de recuperar um erro quando for detetado. Depuração para garantir que os dados não sejam corrompidos A deteção dinâmica de erros funciona bem para os dados que estão a ser lidos, mas não resolve os problemas dos que não foram lidos por semanas ou meses antes de ser preciso recuperá-los. Por esse motivo, os sistemas Data Domain fazem ativamente uma nova verificação da integridade de todos os dados num processo contínuo em segundo plano. Esse processo de depuração localiza e repara, de modo inteligente, defeitos no disco antes que se tornem um problema. Por meio do RAID 6, da deteção e da correção dinâmicas de erros e da depuração contínua dos dados, a maioria das falhas geradas por sistemas de computação e unidades de disco pode ser isolada e superada sem impacto sobre a operação do sistema nem risco para os dados. Capacidade de recuperação do sistema de ficheiros Embora seja feito todo o esforço para garantir que não haja problemas no sistema de ficheiros, a Data Invulnerability Architecture prevê que, sendo criado pelo homem, um sistema certamente apresentará problemas eventualmente. Portanto, ela contém recursos para reconstruir os metadados de sistemas de ficheiros que foram perdidos ou corrompidos, bem como ferramentas de verificação do sistema de ficheiros que podem fazer com que um sistema com problemas volte a ficar online com rapidez e segurança. Formato de dados com autodescrição para garantir a capacidade de recuperação dos metadados As estruturas dos metadados, como os índices que aceleram o acesso, podem ser reconstruídas a partir dos dados do disco. Todos os dados são armazenados juntamente com os metadados que os descrevem. Se uma estrutura de metadados for de alguma forma corrompida, haverá dois níveis de capacidade de recuperação. Primeiro, é mantido um instantâneo dos metadados do sistema de ficheiros em intervalos de algumas horas; a Figura 4. Os dados são gravados em formato de autodescrição. Se for necessário, o sistema de ficheiros poderá ser recriado por uma análise do registo e pela reconstrução a partir dos metadados armazenados com os dados. 9

10 capacidade de recuperação pode depender dessa cópia point-in-time. Segundo, pode ser feita uma análise dos dados no disco, e a estrutura dos metadados pode ser reconstruída. Esses recursos habilitam a capacidade de recuperação até mesmo no pior cenário de corrupção do file system ou de seus metadados. Se for necessária, a verificação do sistema de ficheiros será rápida Num sistema de ficheiros tradicional, a consistência não é verificada online de modo algum. Os sistemas Data Domain fazem a verificação inicial para garantir a consistência de todas as novas gravações. O tamanho utilizável de um sistema de ficheiros tradicional quase sempre é limitado pelo tempo que levaria para recuperá-lo no caso de algum tipo de corrupção. Imagine executar fsck num sistema de ficheiros tradicional com mais de 80 TB de dados. O motivo da demora do processo de verificação é que o sistema de ficheiros precisa de definir onde estão os blocos livres para que as novas gravações não substituam acidentalmente os dados existentes. Normalmente, isso envolve a verificação de todas as referências para reconstruir os mapas de blocos livres e as contagens de referência. Quanto mais dados houver no sistema, mais demorado será o processo. Por outro lado, como nunca substitui dados antigos e não tem mapas de blocos e contagens de referência para reconstruir, o sistema de ficheiros do Data Domain só precisa de verificar onde está o início do registo para recolocar o sistema online e restaurar os dados críticos. Conclusão Um mecanismo único não é suficiente para garantir a integridade dos dados num sistema de armazenamento. Apenas através da cooperação de vários mecanismos que estabeleçam linhas sucessivas de defesa contra todas as fontes de erros pode a capacidade de recuperação dos dados pode ser garantida. Ao contrário de um sistema tradicional de armazenamento que teve o seu uso redefinido de armazenamento primário para proteção de dados, os sistemas Data Domain foram criados desde o início explicitamente como o datastore de última instância. A inovadora Data Invulnerability Architecture exibe a melhor defesa do sector contra problemas de integridade de dados. A verificação avançada garante que os novos dados de backup e arquivamento sejam armazenados corretamente. A arquitetura sem sobreposição e estruturada por registos do sistema de ficheiros do Data Domain, juntamente com a existência de gravações de frações completas, garante que os dados antigos estejam sempre seguros, mesmo em caso de erros de software provenientes dos novos dados. Enquanto isso, uma implementação simples e robusta reduz a chance de erros de software. Os mecanismos acima protegem contra problemas durante o armazenamento de dados de backup e arquivamento, mas as falhas no próprio armazenamento também ameaçam a capacidade de recuperação dos dados. Por esse motivo, a Data Invulnerability Architecture contém uma implementação de propriedade particular do RAID 6 que protege contra falhas de até 2 discos, pode reconstruir um disco com defeito até mesmo se houver um erro de leitura de dados e corrige erros dinamicamente durante a leitura. Ele também contém um processo de depuração em segundo plano que busca e repara ativamente as falhas latentes antes que se transformem num problema. 10

11 A linha final de defesa é composta pelos recursos de capacidade de recuperação do sistema de ficheiros Data Domain. O formato de dados com autodescrição permite a reconstrução dos dados dos ficheiros até mesmo se várias estruturas de metadados estiverem corrompidas ou perdidas. A rápida verificação e a reparação do sistema de ficheiros farão com que até mesmo um sistema que contenha dezenas de terabytes de dados não fique offline por muito tempo se houver algum tipo de problema. Os sistemas Data Domain são a única solução criada com essa atenção incansável à integridade dos dados, oferecendo-lhe a maior confiança na sua capacidade de recuperação. 11

EMC DATA DOMAIN DATA INVULNERABILITY ARCHITECTURE: APRIMORANDO A INTEGRIDADE E A CAPACIDADE DE RECUPERAÇÃO DOS DADOS

EMC DATA DOMAIN DATA INVULNERABILITY ARCHITECTURE: APRIMORANDO A INTEGRIDADE E A CAPACIDADE DE RECUPERAÇÃO DOS DADOS White paper EMC DATA DOMAIN DATA INVULNERABILITY ARCHITECTURE: APRIMORANDO A INTEGRIDADE E A CAPACIDADE DE RECUPERAÇÃO DOS DADOS Uma análise detalhada Resumo Um mecanismo único não é suficiente para garantir

Leia mais

O que é RAID? Tipos de RAID:

O que é RAID? Tipos de RAID: O que é RAID? RAID é a sigla para Redundant Array of Independent Disks. É um conjunto de HD's que funcionam como se fosse um só, isso quer dizer que permite uma tolerância alta contra falhas, pois se um

Leia mais

RAID Redundat Arrays of Inexpensive Disks

RAID Redundat Arrays of Inexpensive Disks RAID Redundat Arrays of Inexpensive Disks Criado em alternativa para os discos grandes e caros. Justificativa: Substituindo discos grandes por muitos discos pequenos, o desempenho melhoraria mais cabeças

Leia mais

Admistração de Redes de Computadores (ARC)

Admistração de Redes de Computadores (ARC) Admistração de Redes de Computadores (ARC) Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina - Campus São José Prof. Glauco Cardozo glauco.cardozo@ifsc.edu.br RAID é a sigla para Redundant

Leia mais

DÊ A SEUS DBAs ORACLE OS BACKUPS QUE ELES REALMENTE QUEREM

DÊ A SEUS DBAs ORACLE OS BACKUPS QUE ELES REALMENTE QUEREM Por que a série Data Domain DÊ A SEUS DBAs ORACLE OS BACKUPS QUE ELES REALMENTE QUEREM Por que você deve ler este artigo Acelerar os backups (os sistemas Data Domain são 3 vezes mais rápidos que o concorrente

Leia mais

Tecnologia de armazenamento Intel (Intel RST) RAID 0, 1, 5, 10, Matrix RAID, RAID -Pronto

Tecnologia de armazenamento Intel (Intel RST) RAID 0, 1, 5, 10, Matrix RAID, RAID -Pronto Tecnologia de armazenamento Intel (Intel RST) RAID 0, 1, 5, 10, Matrix RAID, RAID -Pronto RAID 0 (striping) RAID 0 utiliza os recursos de leitura/gravação duas ou mais unidades de disco trabalhando em

Leia mais

Um cluster de servidores de email pode ser usado para servir os emails de uma empresa.

Um cluster de servidores de email pode ser usado para servir os emails de uma empresa. CLUSTERS Pode-se pegar uma certa quantidade de servidores e juntá-los para formar um cluster. O serviço então é distribuído entre esses servidores como se eles fossem uma máquina só. Um cluster de servidores

Leia mais

Sistemas Operacionais Gerência de Dispositivos

Sistemas Operacionais Gerência de Dispositivos Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul UEMS Curso de Licenciatura em Computação Sistemas Operacionais Gerência de Dispositivos Prof. José Gonçalves Dias Neto profneto_ti@hotmail.com Introdução A gerência

Leia mais

Documentação sobre a Tecnologia RAID

Documentação sobre a Tecnologia RAID Documentação sobre a Tecnologia RAID Enquanto especialista no armazenamento de dados, a LaCie reconhece que quase todos os utilizadores de computadores irão necessitar de uma solução de cópia de segurança

Leia mais

Até que Ponto Seus Dados estão Seguros? Por Kris Land, CTO, diretor de tecnologia da InoStor Corp.

Até que Ponto Seus Dados estão Seguros? Por Kris Land, CTO, diretor de tecnologia da InoStor Corp. Até que Ponto Seus Dados estão Seguros? Por Kris Land, CTO, diretor de tecnologia da InoStor Corp. No mundo de negócios da atualidade, nenhuma questão é mais importante para as grandes centrais de armazenamento

Leia mais

Backup e restauração do Active Directory com o Acronis Backup & Recovery 11 White paper técnico

Backup e restauração do Active Directory com o Acronis Backup & Recovery 11 White paper técnico Backup e restauração do Active Directory com o Acronis Backup & Recovery 11 White paper técnico Aplica-se às seguintes edições: Advanced Server Virtual Edition Advanced Server SBS Edition Advanced Workstation

Leia mais

Hardware (Nível 0) Organização. Interface de Máquina (IM) Interface Interna de Microprogramação (IIMP)

Hardware (Nível 0) Organização. Interface de Máquina (IM) Interface Interna de Microprogramação (IIMP) Hardware (Nível 0) Organização O AS/400 isola os usuários das características do hardware através de uma arquitetura de camadas. Vários modelos da família AS/400 de computadores de médio porte estão disponíveis,

Leia mais

EMC DATA DOMAIN OPERATING SYSTEM

EMC DATA DOMAIN OPERATING SYSTEM EMC DATA DOMAIN OPERATING SYSTEM Potencializando o armazenamento de proteção da EMC PRINCÍPIOS BÁSICOS Desduplicação dimensionável e de alta velocidade Desempenho de até 58,7 TB/h Reduz de 10 a 30 vezes

Leia mais

EA960 Redundância e Confiabilidade: RAID

EA960 Redundância e Confiabilidade: RAID EA960 Redundância e Confiabilidade: RAID Faculdade de Engenharia Elétrica e de Computação (FEEC) Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) Prof. Levy Boccato 1 Motivação Revisitando a lei de Amdahl:

Leia mais

RAID. Propõe o aumento da confiabilidade e desempenho do armazenamento em disco. RAID (Redundant Array of Independent Disks )

RAID. Propõe o aumento da confiabilidade e desempenho do armazenamento em disco. RAID (Redundant Array of Independent Disks ) RAID O que é um RAID? RAID RAID (Redundant Array of Independent Disks ) Matriz Redundante de Discos Independentes Propõe o aumento da confiabilidade e desempenho do armazenamento em disco. RAID Surgiu

Leia mais

GERENCIAMENTO CENTRALIZADO DELL POWERVAULT DL 2000 BASEADO EM TECNOLOGIA SYMANTEC

GERENCIAMENTO CENTRALIZADO DELL POWERVAULT DL 2000 BASEADO EM TECNOLOGIA SYMANTEC GERENCIAMENTO CENTRALIZADO DELL POWERVAULT DL 2000 BASEADO EM TECNOLOGIA SYMANTEC RESUMO EXECUTIVO O PowerVault DL2000, baseado na tecnologia Symantec Backup Exec, oferece a única solução de backup em

Leia mais

Auditoria e Segurança de Sistemas Aula 03 Segurança off- line. Felipe S. L. G. Duarte Felipelageduarte+fatece@gmail.com

Auditoria e Segurança de Sistemas Aula 03 Segurança off- line. Felipe S. L. G. Duarte Felipelageduarte+fatece@gmail.com Auditoria e Segurança de Sistemas Aula 03 Segurança off- line Felipe S. L. G. Duarte Felipelageduarte+fatece@gmail.com Cenário off- line (bolha) 2 Roubo de Informação Roubo de Informação - Acesso físico

Leia mais

AMBIENTES DE MISSÃO CRÍTICA ORACLE COM VMAX 3

AMBIENTES DE MISSÃO CRÍTICA ORACLE COM VMAX 3 AMBIENTES DE MISSÃO CRÍTICA ORACLE COM VMAX 3 PRINCÍPIOS BÁSICOS DE MISSÃO CRÍTICA Avançado Armazenamento híbrido com níveis de serviço com desempenho otimizado por flash em escala para cargas de trabalho

Leia mais

Sistemas Operacionais

Sistemas Operacionais Sistemas Operacionais RAID Marcelo Diniz http://marcelovcd.wordpress.com/ O que é RAID? RAID RAID (Redundant Array of Independent Disks ) Matriz Redundante de Discos Independentes Recuperar informação

Leia mais

Backup rápido, Recuperação rápida

Backup rápido, Recuperação rápida Backup & Recovery Backup rápido, Recuperação rápida Apresentamos o premiado sistema de aplicação de dados e de solução para recuperação em ambientes físicos e virtuais. StorageCraft oferece um pacote de

Leia mais

SOLO NETWORK. Backup & Recovery

SOLO NETWORK. Backup & Recovery Backup & Recovery Backup rápido, Recuperação rápida Apresentamos o premiado sistema de aplicação de dados e de solução para recuperação em ambientes físicos e virtuais. StorageCraft oferece um pacote de

Leia mais

arcserve Unified Data Protection Resumo da solução de virtualização

arcserve Unified Data Protection Resumo da solução de virtualização arcserve Unified Data Protection Resumo da solução de virtualização Hoje a virtualização de servidores e desktops é uma realidade não só nas empresas, mas em todos os tipos de negócios. Todos concordam

Leia mais

Forefront Server Security Management Console: Gerenciamento Simplificado da Segurança para Mensagens e Colaboração White Paper

Forefront Server Security Management Console: Gerenciamento Simplificado da Segurança para Mensagens e Colaboração White Paper Forefront Server Security Management Console: Gerenciamento Simplificado da Segurança para Mensagens e Colaboração White Paper Outubro de 2007 Resumo Este white paper explica a função do Forefront Server

Leia mais

Organização e Arquitetura de Computadores

Organização e Arquitetura de Computadores Organização e Arquitetura de Computadores MemóriaVirtual Edson Moreno edson.moreno@pucrs.br http://www.inf.pucrs.br/~emoreno Gerência de memória convencional Divide um programa em unidades menores Partes

Leia mais

Gestão de Armazenamento

Gestão de Armazenamento Gestão de Armazenamento 1. Introdução As organizações estão se deparando com o desafio de gerenciar com eficiência uma quantidade extraordinária de dados comerciais gerados por aplicativos e transações

Leia mais

Visão geral do produto EMC Data Domain

Visão geral do produto EMC Data Domain DATA SHEET Visão geral do produto EMC Data Domain com desduplicação para backup e recuperação de última geração Panorama dimensionável com desduplicação Desduplicação rápida e em linha Retenção ampliada

Leia mais

Gerenciamento inteligente de dados

Gerenciamento inteligente de dados Gerenciamento inteligente de dados Sanjeet Singh Grupo de produtos de armazenamento de dados da Dell ÍNDICE Índice RESUMO EXECUTIVO... 3 O GERENCIAMENTO DE DADOS DE HOJE... 3 VISÃO DA DELL: IDM... 4 OBJETIVOS

Leia mais

CURSO EFA 2012 / 2013

CURSO EFA 2012 / 2013 Avaliação CURSO EFA 2012 / 2013 Formando: Data: / / ÁREA/Assunto: Formando Formador / Mediador: Formador FICHA INFORMATIVA E DE TRABALHO MÓDULO: 0774 INSTALAÇÃO DE SOFTWARE BASE CONTEÚDOS Segurança no

Leia mais

Sou o professor Danilo Augusto, do TIParaConcursos.net, e lá costumo trabalhar temas relacionados a Redes de Computadores e Sistemas Operacionais.

Sou o professor Danilo Augusto, do TIParaConcursos.net, e lá costumo trabalhar temas relacionados a Redes de Computadores e Sistemas Operacionais. Olá nobre concurseiro e futuro servidor público! Sou o professor Danilo Augusto, do TIParaConcursos.net, e lá costumo trabalhar temas relacionados a Redes de Computadores e Sistemas Operacionais. Essa

Leia mais

Estratégias para avaliação da segurança da computação em nuvens

Estratégias para avaliação da segurança da computação em nuvens Academia de Tecnologia da IBM White paper de liderança de pensamento Novembro de 2010 Estratégias para avaliação da segurança da computação em nuvens 2 Proteção da nuvem: do desenvolvimento da estratégia

Leia mais

Sistemas Distribuídos: Conceitos e Projeto Introdução a Tolerância a Falhas

Sistemas Distribuídos: Conceitos e Projeto Introdução a Tolerância a Falhas Sistemas Distribuídos: Conceitos e Projeto Introdução a Tolerância a Falhas Francisco José da Silva e Silva Laboratório de Sistemas Distribuídos (LSD) Departamento de Informática / UFMA http://www.lsd.ufma.br

Leia mais

Tópicos Especiais em Informática

Tópicos Especiais em Informática Tópicos Especiais em Informática RAID Prof. Ms.-Eng. Igor Sousa Faculdade Lourenço Filho 1 de outubro de 2014 igorvolt@gmail.com (FLF) Tópicos Especiais em Informática 1 de outubro de 2014 1 / 14 Introdução

Leia mais

Otimização do Gerenciamento de Datacenters com o Microsoft System Center

Otimização do Gerenciamento de Datacenters com o Microsoft System Center Otimização do Gerenciamento de Datacenters com o Microsoft System Center Aviso de Isenção de Responsabilidade e Direitos Autorais As informações contidas neste documento representam a visão atual da Microsoft

Leia mais

RAID. Redundant Array of Independent Drives. Conjunto Redundante de Discos Independentes

RAID. Redundant Array of Independent Drives. Conjunto Redundante de Discos Independentes RAID Redundant Array of Independent Drives Conjunto Redundante de Discos Independentes Redundância?! Redundância é ter componentes de reserva para substituir o componente principal mantendo disponibilidade

Leia mais

Symantec Backup Exec.cloud

Symantec Backup Exec.cloud Proteção automática, contínua e segura que faz o backup dos dados na nuvem ou usando uma abordagem híbrida, combinando backups na nuvem e no local. Data Sheet: Symantec.cloud Somente 2% das PMEs têm confiança

Leia mais

IBM System Storage. Projeta suas informações de negócios importantes com soluções de segurança de informações da IBM

IBM System Storage. Projeta suas informações de negócios importantes com soluções de segurança de informações da IBM IBM System Storage Projeta suas informações de negócios importantes com soluções de segurança de informações da IBM As organizações sempre se esforçaram para gerenciar o crescimento exponencial de informações

Leia mais

Controles gerais iguais aos de pacotes de softwares: Instalação, Configuração, Manutenção, Utilitários.

Controles gerais iguais aos de pacotes de softwares: Instalação, Configuração, Manutenção, Utilitários. $XWDUTXLD(GXFDFLRQDOGR9DOHGR6mR)UDQFLVFR± $(96) )DFXOGDGHGH&LrQFLDV6RFLDLVH$SOLFDGDVGH3HWUROLQD± )$&$3( &XUVRGH&LrQFLDVGD&RPSXWDomR $8',725,$'$7(&12/2*,$'$,1)250$d 2 &RQWUROHVVREUHEDQFRGHGDGRVH PLFURFRPSXWDGRUHV

Leia mais

Manual de Atualização Versão 3.6.4.

Manual de Atualização Versão 3.6.4. Manual de Atualização Versão 3.6.4. Sumário 1. AVISO... 1 2. INTRODUÇÃO... 2 3. PREPARAÇÃO PARA ATUALIZAÇÃO... 3 4. ATUALIZANDO GVCOLLEGE E BASE DE DADOS... 7 5. HABILITANDO NOVAS VERSÕES DO SISTEMA....

Leia mais

Soluções em Armazenamento

Soluções em Armazenamento Desafios das empresas no que se refere ao armazenamento de dados Aumento constante do volume de dados armazenados pelas empresas, gerando um desafio para manter os documentos armazenados Necessidade de

Leia mais

CCNA 2 Conceitos Básicos de Roteadores e Roteamento. Capítulo 5 - Gerenciamento do Software Cisco IOS

CCNA 2 Conceitos Básicos de Roteadores e Roteamento. Capítulo 5 - Gerenciamento do Software Cisco IOS CCNA 2 Conceitos Básicos de Roteadores e Roteamento Capítulo 5 - Gerenciamento do Software Cisco IOS 1 Objetivos do Capítulo Descrever a seqüência e a importância da inicialização do IOS nos roteadores

Leia mais

Níveis de RAID - RAID 0

Níveis de RAID - RAID 0 RAID RAID é acrônimo para Redundant Array of Inexpensive Disks. Este arranjo é usado como um meio para criar um subsistema de unidade de disco, rápido e confiável, através de discos individuais. RAID é

Leia mais

6 - Gerência de Dispositivos

6 - Gerência de Dispositivos 1 6 - Gerência de Dispositivos 6.1 Introdução A gerência de dispositivos de entrada/saída é uma das principais e mais complexas funções do sistema operacional. Sua implementação é estruturada através de

Leia mais

ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES MÓDULO 10

ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES MÓDULO 10 ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES MÓDULO 10 Índice 1. A Organização do Computador - Continuação...3 1.1. Memória Primária - II... 3 1.1.1. Memória cache... 3 1.2. Memória Secundária... 3 1.2.1. Hierarquias de

Leia mais

Sistemas de Armazenamento

Sistemas de Armazenamento M. Sc. isacfernando@gmail.com Especialização em Administração de Banco de Dados ESTÁCIO FIR Tipo de Não importa quanta memória seu smartphone tenha, ele nunca terá o bastante para guardar todas as suas

Leia mais

04/08/2012 MODELAGEM DE DADOS. PROF. RAFAEL DIAS RIBEIRO, M.Sc. @ribeirord MODELAGEM DE DADOS. Aula 2. Prof. Rafael Dias Ribeiro. M.Sc.

04/08/2012 MODELAGEM DE DADOS. PROF. RAFAEL DIAS RIBEIRO, M.Sc. @ribeirord MODELAGEM DE DADOS. Aula 2. Prof. Rafael Dias Ribeiro. M.Sc. MODELAGEM DE DADOS PROF. RAFAEL DIAS RIBEIRO, M.Sc. @ribeirord MODELAGEM DE DADOS Aula 2 Prof. Rafael Dias Ribeiro. M.Sc. @ribeirord 1 Objetivos: Revisão sobre Banco de Dados e SGBDs Aprender as principais

Leia mais

Recursos. Um recurso é ou um dispositivo físico (dedicado) do hardware, ou Solicitar o recurso: esperar pelo recurso, até obtê-lo.

Recursos. Um recurso é ou um dispositivo físico (dedicado) do hardware, ou Solicitar o recurso: esperar pelo recurso, até obtê-lo. Um recurso é ou um dispositivo físico (dedicado) do hardware, ou um conjunto de informações, que deve ser exclusivamente usado. A impressora é um recurso, pois é um dispositivo dedicado, devido ao fato

Leia mais

Backup e recuperação. Guia do Usuário

Backup e recuperação. Guia do Usuário Backup e recuperação Guia do Usuário Copyright 2007 Hewlett-Packard Development Company, L.P. Windows é uma marca registrada nos Estados Unidos da Microsoft Corporation. As informações contidas neste documento

Leia mais

Sistemas de Informação. Sistemas Operacionais 4º Período

Sistemas de Informação. Sistemas Operacionais 4º Período Sistemas de Informação Sistemas Operacionais 4º Período SISTEMA DE ARQUIVOS SUMÁRIO 7. SISTEMA DE ARQUIVOS: 7.1 Introdução; 7.2 s; 7.3 Diretórios; 7.4 Gerência de Espaço Livre em Disco; 7.5 Gerência de

Leia mais

481040 - Programador/a de Informática

481040 - Programador/a de Informática 481040 - Programador/a de Informática UFCD - 0801 ADMINISTRAÇÃO DE REDES LOCAIS Sessão 9 SUMÁRIO Sistemas redundantes; Modos de Operação RAID Sistemas redundantes 1. Redundância significa ter componentes

Leia mais

Conceitos de Banco de Dados

Conceitos de Banco de Dados Conceitos de Banco de Dados Autor: Luiz Antonio Junior 1 INTRODUÇÃO Objetivos Introduzir conceitos básicos de Modelo de dados Introduzir conceitos básicos de Banco de dados Capacitar o aluno a construir

Leia mais

Cultura Inglesa São Paulo automatiza backup diário em 18 unidades com arcserve

Cultura Inglesa São Paulo automatiza backup diário em 18 unidades com arcserve CASO DE SUCESSO Julho 2014 Cultura Inglesa São Paulo automatiza backup diário em 18 unidades com arcserve PERFIL DO CLIENTE Setor: Educação Organização: Cultura Inglesa São Paulo EMPRESA DESAFIO SOLUÇÃO

Leia mais

Atualização, backup e recuperação de software

Atualização, backup e recuperação de software Atualização, backup e recuperação de software Guia do Usuário Copyright 2007 Hewlett-Packard Development Company, L.P. Microsoft é uma marca registrada da Microsoft Corporation nos Estados Unidos. As informações

Leia mais

Norton 360 Online Guia do Usuário

Norton 360 Online Guia do Usuário Guia do Usuário Norton 360 Online Guia do Usuário Documentação versão 1.0 Copyright 2007 Symantec Corporation. Todos os direitos reservados. O software licenciado e a documentação são considerados software

Leia mais

GOVERNANÇA DE ACESSO E IDENTIDADE ORIENTADA AOS NEGÓCIOS: A IMPORTÂNCIA DE UMA NOVA ABORDAGEM

GOVERNANÇA DE ACESSO E IDENTIDADE ORIENTADA AOS NEGÓCIOS: A IMPORTÂNCIA DE UMA NOVA ABORDAGEM GOVERNANÇA DE ACESSO E IDENTIDADE ORIENTADA AOS NEGÓCIOS: A IMPORTÂNCIA DE UMA NOVA ABORDAGEM RESUMO Há anos, os gerentes de segurança das informações e de linhas de negócios sabem, intuitivamente, que

Leia mais

BC 1518 - Sistemas Operacionais Sistema de Arquivos (aula 10 Parte 2) Prof. Marcelo Z. do Nascimento

BC 1518 - Sistemas Operacionais Sistema de Arquivos (aula 10 Parte 2) Prof. Marcelo Z. do Nascimento BC 1518 - Sistemas Operacionais Sistema de Arquivos (aula 10 Parte 2) Prof. Marcelo Z. do Nascimento 1 Gerência de espaço em disco Cópia de segurança do sistema de arquivo Roteiro Confiabilidade Desempenho

Leia mais

Serviço de Desenho e Implementação de Volume Virtual de HP Storage

Serviço de Desenho e Implementação de Volume Virtual de HP Storage Serviço de Desenho e Implementação de Volume Virtual de HP Storage Serviços HP CarePack Dados técnicos A configuração correta de hardware de armazenamento é crucial para ajudar a melhorar a eficácia dos

Leia mais

ÍNDICE. www.leitejunior.com.br 16/06/2008 17:43 Leite Júnior

ÍNDICE. www.leitejunior.com.br 16/06/2008 17:43 Leite Júnior ÍNDICE BACKUP E RESTAURAÇÃO(RECOVERY)...2 BACKUP...2 PORQUE FAZER BACKUP?...2 DICAS PARA BACKUP...2 BACKUP NO WINDOWS...2 BACKUP FÍSICO E ON-LINE...3 BACKUP FÍSICO...3 BACKUP ON-LINE(VIRTUAL) OU OFF-SITE...3

Leia mais

Sistemas Tolerantes a Falhas

Sistemas Tolerantes a Falhas Sistemas Tolerantes a Falhas Ténicas de TF para Diversidade de Dados Prof. Jó Ueyama 1 Introdução A diversidade de dados vem complementar as técnicas de diversidade vistas até agora A diversidade de dados

Leia mais

A consolidação de servidores traz uma séria de vantagens, como por exemplo:

A consolidação de servidores traz uma séria de vantagens, como por exemplo: INFRAESTRUTURA Para que as empresas alcancem os seus objetivos de negócio, torna-se cada vez mais preponderante o papel da área de tecnologia da informação (TI). Desempenho e disponibilidade são importantes

Leia mais

Soluções em Segurança

Soluções em Segurança Desafios das empresas no que se refere a segurança da infraestrutura de TI Dificuldade de entender os riscos aos quais a empresa está exposta na internet Risco de problemas gerados por ameaças externas

Leia mais

Gestão de Configurações II

Gestão de Configurações II Gestão de Configurações II Bibliografia Livro: Software Configuration Management Patterns: Effective Teamwork, Practical Integration Gestão de Projecto 14 Padrões de Gestão Os padrões de gestão de configurações

Leia mais

RAID 1. RAID 0 2. RAID 1

RAID 1. RAID 0 2. RAID 1 EJAV - ESCOLA ESTADUAL DE EDUCAÇÃO BÁSICA E PROFISSIONAL JOSÉ APRÍGIO BRANDÃO VILELA Curso Técnico de Informática Professor Jonathas José de Magalhães AULA 08 - RAID RAID O desempenho das memórias secundárias

Leia mais

Cisco UCS Mini: solução avançada com recursos corporativos

Cisco UCS Mini: solução avançada com recursos corporativos Resumo da solução Cisco UCS Mini: solução avançada com recursos corporativos Você deseja uma solução de computação unificada para a sua empresa de médio ou pequeno porte ou para o padrão avançado do seu

Leia mais

AJUDANDO-TE A CONHECER MELHORAR O BOM FUNCIONAMENTO DO TEU COMPUTADOR

AJUDANDO-TE A CONHECER MELHORAR O BOM FUNCIONAMENTO DO TEU COMPUTADOR AJUDANDO-TE A CONHECER MELHORAR O BOM FUNCIONAMENTO DO TEU COMPUTADOR Talegal Services +258 820271343 +258 848162924 +258 844459500 www.deogracio-e-raquinha.webnode.pt Aprenda a usar um pen drive como

Leia mais

LINHA CRIATIVA, Informática & Soluções PORTFOLIO

LINHA CRIATIVA, Informática & Soluções PORTFOLIO LINHA CRIATIVA, Informática & Soluções PORTFOLIO 2015 A LINHA CRIATIVA é uma solução de TI focada em produtos inteligentes e simples, actuando no sector de empresas de médio e pequeno porte, nas áreas

Leia mais

AVALIAÇÃO À DISTÂNCIA 1 GABARITO

AVALIAÇÃO À DISTÂNCIA 1 GABARITO Fundação CECIERJ - Vice Presidência de Educação Superior a Distância Curso de Tecnologia em Sistemas de Computação UFF Disciplina INTRODUÇÃO À INFORMÁTICA... AD1 2 semestre de 2008. Data... AVALIAÇÃO À

Leia mais

BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO EaD UAB/UFSCar Sistemas de Informação - prof. Dr. Hélio Crestana Guardia

BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO EaD UAB/UFSCar Sistemas de Informação - prof. Dr. Hélio Crestana Guardia O Sistema Operacional que você usa é multitasking? Por multitasking, entende-se a capacidade do SO de ter mais de um processos em execução ao mesmo tempo. É claro que, num dado instante, o número de processos

Leia mais

Controle e Monitoramento Inteligente dos processos e regras de negócios utilizando a Plataforma Zabbix

Controle e Monitoramento Inteligente dos processos e regras de negócios utilizando a Plataforma Zabbix 1/7 Controle e Monitoramento Inteligente dos processos e regras de negócios utilizando a Plataforma Zabbix Navegue: 1/7 > www.alertasecurity.com.br +55 11 3105.8655 2/7 PERFIL ALERTA SECURITY SOLUTIONS

Leia mais

Soluções de Gerenciamento de Clientes e de Impressão Universal

Soluções de Gerenciamento de Clientes e de Impressão Universal Soluções de Gerenciamento de Clientes e de Impressão Universal Guia do Usuário Copyright 2007 Hewlett-Packard Development Company, L.P. Windows é uma marca registrada nos Estados Unidos da Microsoft Corporation.

Leia mais

Sistema de Arquivos EXT3

Sistema de Arquivos EXT3 Sistema de Arquivos EXT3 Introdução Ext3 é uma nova versão do Ext2. Possui as mesmas estruturas do ext2, além de adicionar as propriedades do Journal. O uso do Ext3 melhora na recuperação do sistema(dados),

Leia mais

Descrição do Serviço Serviços Dell System Track

Descrição do Serviço Serviços Dell System Track Visão geral dos Termos e Condições Descrição do Serviço Serviços Dell System Track Este contrato ( Contrato ou Descrição do Serviço ) é firmado entre o cliente ( você ou Cliente ) e a entidade Dell identificada

Leia mais

Tableau Online Segurança na nuvem

Tableau Online Segurança na nuvem Tableau Online Segurança na nuvem Autor(a): Ellie Fields Diretora Sênior de Marketing de Produtos, Tableau Software Junho de 2013 p2 A Tableau Software entende que os dados são um dos ativos mais estratégicos

Leia mais

Backup da EMC para SAP HANA pronto para datacenter. EMC Data Domain com DD Boost

Backup da EMC para SAP HANA pronto para datacenter. EMC Data Domain com DD Boost da EMC para SAP HANA pronto para datacenter EMC Data Domain com DD Boost 1 Informações corporativas big data Informações do parceiro Informações "públicas" Informações estruturadas em bancos de dados relacionais

Leia mais

Atualização, backup e recuperação de software

Atualização, backup e recuperação de software Atualização, backup e recuperação de software Guia do Usuário Copyright 2006 Hewlett-Packard Development Company, L.P. Microsoft e Windows são marcas registradas da Microsoft Corporation nos EUA. As informações

Leia mais

like a Boss mandic Um GUIA para você escolher bem, e se tornar uma Autoridade em Serviços de Compartilhamento de Arquivos na Nuvem.

like a Boss mandic Um GUIA para você escolher bem, e se tornar uma Autoridade em Serviços de Compartilhamento de Arquivos na Nuvem. BOX like a Boss Um GUIA para você escolher bem, e se tornar uma Autoridade em Serviços de Compartilhamento de Arquivos na Nuvem. mandic CLOUD SOLUTIONS Mais e mais empresas buscam soluções para dar suporte

Leia mais

Métodos de Backup. Prof. Alexandre Beletti Ferreira. Introdução

Métodos de Backup. Prof. Alexandre Beletti Ferreira. Introdução Métodos de Backup Prof. Alexandre Beletti Ferreira Introdução Backup pode ser entendido como sendo um mecanismo de realizar cópias de segurança de arquivos, diretórios e demais conteúdos pertinentes para

Leia mais

Arquitetura de Von Neumann e os Computadores Modernos

Arquitetura de Von Neumann e os Computadores Modernos Arquitetura de Von Neumann e os Computadores Modernos Arquitetura de Computadores e Software Básico Aula 5 Flávia Maristela (flaviamsn@ifba.edu.br) Arquitetura de Von Neumann e as máquinas modernas Onde

Leia mais

Atualização, backup e recuperação de software

Atualização, backup e recuperação de software Atualização, backup e recuperação de software Guia do Usuário Copyright 2006 Hewlett-Packard Development Company, L.P. Microsoft e Windows são marcas registradas da Microsoft Corporation nos EUA. As informações

Leia mais

4 Arquitetura básica de um analisador de elementos de redes

4 Arquitetura básica de um analisador de elementos de redes 4 Arquitetura básica de um analisador de elementos de redes Neste capítulo é apresentado o desenvolvimento de um dispositivo analisador de redes e de elementos de redes, utilizando tecnologia FPGA. Conforme

Leia mais

Contato: Kaspersky Lab ZAO 39A/3 Leningradskoe Shosse, Moscou 125212, Rússia E-mail: info@kaspersky.com

Contato: Kaspersky Lab ZAO 39A/3 Leningradskoe Shosse, Moscou 125212, Rússia E-mail: info@kaspersky.com Contato: Kaspersky Lab ZAO 39A/3 Leningradskoe Shosse, Moscou 125212, Rússia E-mail: info@kaspersky.com Suporte: http://support.kaspersky.com Informações gerais: www.kaspersky.com www.securelist.com 2013

Leia mais

Serviço Data Recovery

Serviço Data Recovery Informações técnicas Serviço Data Recovery Serviço HP Care Pack A HP sabe que os dados são de suma importância para os seus negócios. Quando você compra algum notebook comercial, desktop ou workstation

Leia mais

Memória cache. Prof. Francisco Adelton

Memória cache. Prof. Francisco Adelton Memória cache Prof. Francisco Adelton Memória Cache Seu uso visa obter uma velocidade de acesso à memória próxima da velocidade das memórias mais rápidas e, ao mesmo tempo, disponibilizar no sistema uma

Leia mais

Guia do Nexus. O Guia Definitivo para o Nexus: O exoesqueleto do desenvolvimento Scrum escalado. Desenvolvido e mantido por Ken Schwaber e Scrum.

Guia do Nexus. O Guia Definitivo para o Nexus: O exoesqueleto do desenvolvimento Scrum escalado. Desenvolvido e mantido por Ken Schwaber e Scrum. Guia do Nexus O Guia Definitivo para o Nexus: O exoesqueleto do desenvolvimento Scrum escalado Desenvolvido e mantido por Ken Schwaber e Scrum.org Tabela de Conteúdo Visão Geral do Nexus... 2 O Propósito

Leia mais

Um artigo técnico da Oracle Fevereiro de 2011. Reduzindo os custos de armazenamento com a unidade de fita mais rápida do mundo

Um artigo técnico da Oracle Fevereiro de 2011. Reduzindo os custos de armazenamento com a unidade de fita mais rápida do mundo Um artigo técnico da Oracle Fevereiro de 2011 Reduzindo os custos de armazenamento com a unidade de fita mais rápida do mundo Visão geral... 1 Introdução... 1 A unidade de fita mais rápida e com a maior

Leia mais

Permitir a recuperação de sistemas de arquivo inteiros de uma só vez

Permitir a recuperação de sistemas de arquivo inteiros de uma só vez Backups Os backups tem dois objetivos principais: Permitir a recuperação de arquivos individuais Permitir a recuperação de sistemas de arquivo inteiros de uma só vez O primeiro objetivo é a base do típico

Leia mais

DELL POWERVAULT SÉRIE MD ARMAZENAMENTO DE DADOS MODULAR ARMAZENAMENTO DE DADOS DELL POWERVAULT SÉRIE MD

DELL POWERVAULT SÉRIE MD ARMAZENAMENTO DE DADOS MODULAR ARMAZENAMENTO DE DADOS DELL POWERVAULT SÉRIE MD ARMAZENAMENTO DE DADOS MODULAR ARMAZENAMENTO DE DADOS DELL POWERVAULT SÉRIE MD Simplificação da TI O Dell série MD pode simplificar a TI, otimizando sua arquitetura de armazenamento de dados e garantindo

Leia mais

Atualização, backup e recuperação de software

Atualização, backup e recuperação de software Atualização, backup e recuperação de software Guia do usuário Copyright 2007 Hewlett-Packard Development Company, L.P. Windows é uma marca registrada nos Estados Unidos da Microsoft Corporation. As informações

Leia mais

Cultura Inglesa automatiza backup diário em 18 unidades com CA ARCserve

Cultura Inglesa automatiza backup diário em 18 unidades com CA ARCserve CUSTOMER SUCCESS STORY Cultura Inglesa automatiza backup diário em 18 unidades com CA ARCserve PERFIL DO CLIENTE Setor: Educação Organização: Cultura Inglesa São Paulo EMPRESA Fundada há mais de 75 anos,

Leia mais

Armazenamento Secundário. SCE-183 Algoritmos e Estruturas de Dados II

Armazenamento Secundário. SCE-183 Algoritmos e Estruturas de Dados II Armazenamento Secundário SCE-183 Algoritmos e Estruturas de Dados II Discos Qual o principal gargalo? 2 Discos Discos são gargalos Discos são muito mais lentos que as redes ou a CPU Muitos processos são

Leia mais

Falhar não é opção, Recupere com rapidez

Falhar não é opção, Recupere com rapidez Backup & Recovery Falhar não é opção, Recupere com rapidez Apresentamos uma solução de recuperação premiada para dados, aplicações e sistemas destinada a ambientes físicos e virtuais. O StorageCraft disponibiliza

Leia mais

Grid e Gerenciamento Multi-Grid

Grid e Gerenciamento Multi-Grid Principais Benefícios Alta disponibilidade, Escalabilidade Massiva Infoblox Oferece serviços de rede sempre ligados através de uma arquitetura escalável, redundante, confiável e tolerante a falhas Garante

Leia mais

Como a nuvem mudará as operações de liberação de aplicativos

Como a nuvem mudará as operações de liberação de aplicativos DOCUMENTAÇÃO TÉCNICA Junho de 2013 Como a nuvem mudará as operações de liberação de aplicativos Jacob Ukelson Entrega de aplicativos Sumário Resumo executivo 3 Seção 1: 4 Mudando o cenário de automação

Leia mais

Samsung Auto Backup FAQ

Samsung Auto Backup FAQ Samsung Auto Backup FAQ Instalação P: Liguei a unidade de disco rígido externo da Samsung mas nada acontece. R: Verifique a conexão do cabo USB. A luz LED acende-se na unidade de disco rígido externo Samsung

Leia mais

TRABALHO COM GRANDES MONTAGENS

TRABALHO COM GRANDES MONTAGENS Texto Técnico 005/2013 TRABALHO COM GRANDES MONTAGENS Parte 05 0 Vamos finalizar o tema Trabalho com Grandes Montagens apresentando os melhores recursos e configurações de hardware para otimizar a abertura

Leia mais

ACOMPANHAMENTO GERENCIAL SANKHYA

ACOMPANHAMENTO GERENCIAL SANKHYA MANUAL DE VISITA DE ACOMPANHAMENTO GERENCIAL SANKHYA Material exclusivo para uso interno. O QUE LEVA UMA EMPRESA OU GERENTE A INVESTIR EM UM ERP? Implantar um ERP exige tempo, dinheiro e envolve diversos

Leia mais

Introdução à Computação: Sistemas de Computação

Introdução à Computação: Sistemas de Computação Introdução à Computação: Sistemas de Computação Beatriz F. M. Souza (bfmartins@inf.ufes.br) http://inf.ufes.br/~bfmartins/ Computer Science Department Federal University of Espírito Santo (Ufes), Vitória,

Leia mais

EAGLE TECNOLOGIA E DESIGN CRIAÇÃO DE SERVIDOR CLONE APCEF/RS

EAGLE TECNOLOGIA E DESIGN CRIAÇÃO DE SERVIDOR CLONE APCEF/RS EAGLE TECNOLOGIA E DESIGN CRIAÇÃO DE SERVIDOR CLONE APCEF/RS Relatório Nº 03/2013 Porto Alegre, 22 de Agosto de 2013. ANÁLISE DE SOLUÇÕES: # RAID 1: O que é: RAID-1 é o nível de RAID que implementa o espelhamento

Leia mais

Veritas Storage Foundation da Symantec

Veritas Storage Foundation da Symantec Veritas Storage Foundation da Symantec Gerenciamento de armazenamento heterogêneo on-line O Veritas Storage Foundation oferece uma solução completa para o gerenciamento de armazenamento heterogêneo on-line.

Leia mais

Backup e recuperação para ambientes VMware com o EMC Avamar 6.0

Backup e recuperação para ambientes VMware com o EMC Avamar 6.0 White paper Backup e recuperação para ambientes VMware com o EMC Avamar 6.0 Análise detalhada Resumo Com o ritmo sempre crescente dos ambientes virtuais implantados na nuvem, os requisitos de proteção

Leia mais

Serviços Scania. Serviços Scania. Tudo o que o você precisa para cuidar bem do seu Scania, em um só lugar.

Serviços Scania. Serviços Scania. Tudo o que o você precisa para cuidar bem do seu Scania, em um só lugar. Serviços Scania Serviços Scania. Tudo o que o você precisa para cuidar bem do seu Scania, em um só lugar. SERVIÇOS SCANIA Serviços Scania. Máxima disponibilidade do seu veículo para o melhor desempenho

Leia mais