NATAL E ANO NOVO ATIVIDADE: CARTA QUE VAI E VOLTA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "NATAL E ANO NOVO ATIVIDADE: CARTA QUE VAI E VOLTA"

Transcrição

1 ATIVIDADE: CARTA QUE VAI E VOLTA 1. PASSO-A-PASSO DA AÇÃO 1.1 PROPOSTA Propor que os alunos escrevam uma carta contando os seus projetos para o ano que virá. As cartas são recolhidas e enviadas para a escola, por correio, um ano depois, endereçadas aos alunos participantes, ou devolvidas pessoalmente pelo voluntário na escola. Como complementar, a proposta é que, além de sua própria carta, todos os alunos recebam uma mensagem de apoio e incentivo. 1.2 CRONOGRAMA Ajuste esta tabela conforme sua necessidade e indique as datas de cada passo nas colunas das semanas. Passos 1. Apresentação e planejamento 2. Organização da 3. Realização da 4. Divulgação da O PAPEL DE CADA UM O voluntário: propõe, articula a na escola, recolhe as cartas e envia para os alunos no ano seguinte. Caso opte pela ação completa, o voluntário também deve organizar um grupo para respondê-las. A escola: envolve os professores. A família/comunidade: não participa diretamente desta. 1.4 OBJETIVOS Estimular que os alunos planejem e persigam seus sonhos e projetos. 1

2 1.5 PÚBLICO RECOMENDADO Esta pode ser realizada por qualquer sala de alunos já alfabetizados, a critério da escola. Na definição das turmas, considere a disponibilidade dos professores para trabalhar com os alunos em sala e do voluntário em envolver outros voluntários para responder as cartas. Se houver priorização de turmas, indicamos os últimos anos do Fundamental I, Ensino Médio e EJA. 1.6 COMO IMPLEMENTAR PASSO 1: Apresentação e planejamento da ação Entre em contato com a escola e agende uma conversa para a apresentação e planejamento da proposta. No dia da primeira reunião de articulação é importante estar preparado. Para isso, é fundamental: Levar a proposta por escrito para a instituição; Definir o período para as ações; Pedir autorização para filmar e/ou fotografar a. A coordenação da escola decidirá quais turmas devem participar e quais professores serão envolvidos na proposta. PASSO 2: Organização da ação Caso opte pela ação completa, após a concordância da escola para a realização da, você deverá organizá-la primeiramente junto a outros voluntários, pois será necessário avaliar coletivamente quantas cartas poderão ser respondidas aos alunos. Defina com a direção o número de turmas que serão envolvidas e contate os docentes. É indicado que um professor trabalhe com cada turma, junto ao voluntário, quando possível. Na preparação para este momento, você poderá fornecer as reflexões do documento Informação e Reflexão. Reforce que esta é uma oportunidade para que os alunos reflitam sobre todos os desafios e fases da vida que enfrentarão a cada novo momento. PASSO 3: Realização da ação É uma ação de realização bastante simples. Em sala de aula, o professor e o voluntário iniciam uma conversa que estimule os alunos a pensarem sobre seu futuro. Você pode estimulá-los a pensar em planos para o ano que está chegando e para o futuro em médio prazo (próximos 2 ou 3 anos). Podem ser planos de estudo, s esportivas, formação em artes, cursos profissionalizantes ou ações mais simples, como assistir menos televisão, comer menos porcarias, estudar mais... Depois da conversa, o voluntário propõe que eles registrem suas reflexões e planos em uma carta, endereçando o texto a eles próprios. Explique que um voluntário as guardará e devolverá no ano seguinte. 2

3 Os alunos devem ter um tempo para refletir e redigir a carta. Alguns poderão achar esse exercício engraçado ou difícil, mas tanto o professor quanto o voluntário poderão ajudar dando ideias e exemplos, sempre respeitando a privacidade de cada um. O voluntário deverá guardar as cartas dentro do Banco e garantir que elas cheguem de volta para os alunos no final do ano seguinte. Elas poderão ser entregues por ele próprio ou ser enviadas pelo correio para alguém da escola que se responsabilize pela entrega individual. Caso o voluntário saia do Banco ao longo do ano, ele deverá garantir um substituto para finalizar esta ação. PASSO 4: Divulgação da Posteriormente, a iniciativa poderá ser matéria no jornal interno, informativo ou blog da instituição. Não se esqueça de publicar a no site do PEB ( registrando inclusive os resultados da experiência. Para isso, basta criar uma Ação Voluntária dentro da Ação Mãe. 1.7 ATIVIDADE COMPLEMENTAR: RESPOSTA ÀS CARTAS DOS ALUNOS Esta complementar deverá ser executada pelo voluntário e outros colaboradores do PEB. A ideia é que após um ano, além de sua própria carta, todos os alunos recebam uma mensagem de apoio ao projeto do aluno ou de incentivo para a superação das eventuais dúvidas e aflições que apareçam nas cartas. Para que se garanta a ação, o voluntário deverá distribuir as cartas entre os demais voluntários desta ação e recolhe-las com as respostas redigidas e anexadas, guardando-as para a futura devolução. 3

4 2. PREPARE-SE PARA ESTA AÇÃO Se formos mudar as coisas de modo como devem ser mudadas, teremos de fazer coisas que não gostaríamos de fazer. John Lennon A melhor maneira de prever o futuro é criá-lo. Peter Drucker O homem é do tamanho do seu sonho. Fernando Pessoa Dia primeiro de janeiro é o ano novo no calendário gregoriano, assim como era no calendário romano, desde o decreto de 46 a.c. do imperador romano Júlio César. Os romanos dedicavam este dia ao deus dos portões, Jano, do qual deriva o nome do primeiro mês do ano: janeiro. Mas em algumas regiões do planeta o ano novo se inicia em outros dias. Na China, por exemplo, o ano novo acontece no fim de janeiro ou começo de fevereiro; para os judeus é o 1º dia do mês de Tishrei (1º dia do calendário), em meados de setembro; para o islamismo, o primeiro dia é 7 de dezembro. A comemoração ocidental, entretanto, rege o calendário mundial. Tradicionalmente, este é um momento de pensar em novos projetos e perspectivas, deixando o velho para trás. Os rituais de ano novo geralmente nos remetem ao desafio da mudança e da renovação, embora todos nós saibamos que nada muda apenas devido a um calendário REFLEXÃO COMPLEMENTAR: QUEREMOS REALMENTE MUDANÇAS? Sempre temos mudanças e planos para empreender. O ano novo nos lembra disso e encontramos no coletivo a motivação. É o momento de pensarmos nos projetos antigos ou novos e as crianças e jovens ainda estão aprendendo a fazer projeções para o futuro. Este último e pequeno texto do ano irá convidá-lo a pensar em como ajudar as crianças das escolas onde você tem atuado a fazerem planos para o futuro. Elas podem planejar ações para o ano que entra, como cursos, mas também poderão pensar em longo prazo. Sonhar e esforçar-se para realizar seus sonhos é uma aprendizagem. Você, por meio das ações sugeridas, poderá ajudar a colocar esta perspectiva na vida delas. 4

5 Infelizmente, poucas escolas realizam orientação vocacional, por exemplo, e mais raras ainda ajudam crianças que ainda não têm que fazer escolhas importantes a aprenderem como fazê-las. Anime-se, pois mesmo com a dificuldade que todos nós encontramos para as mudanças de ano novo, você com certeza já colocou em prática muitos projetos. Nosso convite é esse: leve novas perspectivas para as crianças e adolescentes, para além do ano novo. Leve para as escolas o espírito da renovação e dos novos planos! E feliz ano novo, sonhos novos e conquistas novas para todos nós, especialmente para as crianças e adolescentes com as quais você colabora por meio desse trabalho! 5

ATIVIDADE 1: CARTA QUE VAI E VOLTA

ATIVIDADE 1: CARTA QUE VAI E VOLTA ATIVIDADE 1: CARTA QUE VAI E VOLTA 1. PASSO-A-PASSO DA AÇÃO 1.1 PROPOSTA Propor que os alunos escrevam uma carta contando os seus projetos para o ano que virá. As cartas são recolhidas e enviadas para

Leia mais

NATAL E ANO NOVO ATIVIDADE: ARRECADAÇÃO DE LIVROS DIDÁTICOS PARA REUTILIZAÇÃO

NATAL E ANO NOVO ATIVIDADE: ARRECADAÇÃO DE LIVROS DIDÁTICOS PARA REUTILIZAÇÃO ATIVIDADE: ARRECADAÇÃO DE LIVROS DIDÁTICOS PARA REUTILIZAÇÃO 1. PASSO-A-PASSO DA AÇÃO 1.1 PROPOSTA Campanha para arrecadação de livros didáticos que possam ser reutilizados pelos alunos no próximo ano.

Leia mais

DIA 10 DE DEZEMBRO: DIA DA DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS HUMANOS ATIVIDADE 2: OBSERVATÓRIO DOS DIREITOS HUMANOS

DIA 10 DE DEZEMBRO: DIA DA DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS HUMANOS ATIVIDADE 2: OBSERVATÓRIO DOS DIREITOS HUMANOS DIA 10 DE DEZEMBRO: DIA DA DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS HUMANOS Reprodução http://www.onu.org.br/img/2014/09/dudh.pdf ATIVIDADE 2: OBSERVATÓRIO DOS DIREITOS HUMANOS 1. RESUMO DA AÇÃO 1.1 Proposta

Leia mais

DIA 20 DE NOVEMBRO DIA NACIONAL DA CONSCIÊNCIA NEGRA ATIVIDADE 1: NOSSA HERANÇA NEGRA

DIA 20 DE NOVEMBRO DIA NACIONAL DA CONSCIÊNCIA NEGRA ATIVIDADE 1: NOSSA HERANÇA NEGRA DIA 20 DE NOVEMBRO DIA NACIONAL DA CONSCIÊNCIA NEGRA Jogar Capoeira ou Danse de la guerre. Quadro de Johann Moritz Rugendas, 1835. ATIVIDADE 1: NOSSA HERANÇA NEGRA 1. RESUMO DA AÇÃO 1.1 Proposta Pesquisar

Leia mais

DIA 25 DE OUTUBRO DIA DA DEMOCRACIA

DIA 25 DE OUTUBRO DIA DA DEMOCRACIA DIA 25 DE OUTUBRO DIA DA DEMOCRACIA Cena do filme História do Brasil - Redemocratização ATIVIDADE 1: EXIBIÇÃO DE VÍDEO E DEBATE 1. RESUMO DA AÇÃO 1.1 Proposta Exibição do vídeo História do Brasil Redemocratização,

Leia mais

ATIVIDADE 1: LINHA DO TEMPO

ATIVIDADE 1: LINHA DO TEMPO ATIVIDADE 1: LINHA DO TEMPO 1. PASSO-A-PASSO DA AÇÃO 1.1 PROPOSTA Organizar uma linha do tempo com nomes e/ou fotos dos diretores da escola, desde sua fundação. 1.2 CRONOGRAMA Ajuste esta tabela conforme

Leia mais

15/10: DIA DO PROFESSOR ATIVIDADE 1: EXPOSIÇÃO DE FOTOS

15/10: DIA DO PROFESSOR ATIVIDADE 1: EXPOSIÇÃO DE FOTOS ATIVIDADE 1: EXPOSIÇÃO DE FOTOS 1. PASSO-A-PASSO DA AÇÃO 1.1 PROPOSTA Organizar uma exposição de fotos dos professores mais antigos da escola, inclusive os que já se aposentaram. 1.2 CRONOGRAMA Ajuste

Leia mais

15 DE MARÇO DIA DA ESCOLA ATIVIDADE: DIA DA TROCA DE SABERES

15 DE MARÇO DIA DA ESCOLA ATIVIDADE: DIA DA TROCA DE SABERES 15 DE MARÇO DIA DA ESCOLA ATIVIDADE: DIA DA TROCA DE SABERES 1. PASSO-A-PASSO DA AÇÃO 1.1 PROPOSTA Cada um de nós possui conhecimentos: conhecimentos domésticos, conhecimentos intelectuais, conhecimentos

Leia mais

FESTAS JUNINAS E JULINAS

FESTAS JUNINAS E JULINAS FESTAS JUNINAS E JULINAS ATIVIDADE 1: FESTA DAS DIFERENTES CULTURAS REGIONAIS Sensibilizar os alunos para que reconheçam as diferentes manifestações culturais relacionadas aos festejos juninos, estimulando-os

Leia mais

Circuito Ayrton Senna de Juventude Orientações para a Comissão de Líderes

Circuito Ayrton Senna de Juventude Orientações para a Comissão de Líderes Circuito Ayrton Senna de Juventude 2014 Orientações para a Comissão de Líderes Parabéns, jovens líderes! Vocês foram os escolhidos para fazer parte da Comissão de Líderes Representantes de Turma! Esse

Leia mais

ANEXO PLANO DE AÇÃO PROFESSOR

ANEXO PLANO DE AÇÃO PROFESSOR ANEXO 5.2.2. PLANO DE AÇÃO PROFESSOR Rua Bruxelas, nº 169 São Paulo - SP CEP 01259-020 Tel: (11) 2506-6570 escravonempensar@reporterbrasil.org.br www.escravonempensar.org.br O que é o plano de ação? O

Leia mais

Apresentação do Blog do Fórum Lean Vale

Apresentação do Blog do Fórum Lean Vale Apresentação do Blog do Fórum Lean Vale Vera Malta Rendohl Consultora de TI na Prefeitura de São José dos Campos desde 2005 Atua na área de TI há mais de 30 anos (Embraer, Asea Brown-Boveri, Grupo McDonald

Leia mais

DIA 28 DE ABRIL DIA DA EDUCAÇÃO ATIVIDADE 1: DIA DA TROCA DE SABERES

DIA 28 DE ABRIL DIA DA EDUCAÇÃO ATIVIDADE 1: DIA DA TROCA DE SABERES DIA 28 DE ABRIL DIA DA EDUCAÇÃO ATIVIDADE 1: DIA DA TROCA DE SABERES 1. PASSO-A-PASSO DA AÇÃO 1.1 PROPOSTA Cada um de nós possui conhecimentos: conhecimentos domésticos, conhecimentos intelectuais, conhecimentos

Leia mais

Reuniões Semanais e Mensais

Reuniões Semanais e Mensais Reuniões Semanais e Mensais Objetivos: Apresentar os bolsistas aos professores supervisores e distribuílos por escolas; Mostrar as atribuições de cada bolsista ou supervisor, as ações e metas do projeto.

Leia mais

01/08: DIA DO ESTUDANTE ATIVIDADE 1: GINCANA ESTUDANTIL

01/08: DIA DO ESTUDANTE ATIVIDADE 1: GINCANA ESTUDANTIL ATIVIDADE 1: GINCANA ESTUDANTIL 1. PASSO-A-PASSO DA AÇÃO 1.1 PROPOSTA Organizar uma gincana para que os estudantes de diferentes salas possam participar e competir, com provas de conhecimentos gerais,

Leia mais

QUAL É O NOSSO CAMPO DE ATUAÇÃO?

QUAL É O NOSSO CAMPO DE ATUAÇÃO? QUEM SOMOS? Caros jovens participantes do Jovens em Ação, para ajudar o grupo na realização do seu empreendimento social, o projeto entregará a vocês, em partes, algumas propostas de atividades que contribuirão

Leia mais

Atividades executadas durante o mês de Maio

Atividades executadas durante o mês de Maio RELATÓRIO PEDAGÓGICO REFERENTE AO MÊS DE MAIO DE 2016 Atividades executadas durante o mês de Maio EDUCAÇÃO INFANTIL E ENSINO FUNDAMENTAL I Acompanhamento e orientação do processo pedagógico. Acompanhamento

Leia mais

Caderno de Oficina. Aprofundando Conhecimentos Construindo Planos de Segurança Alimentar e Nutricional nos Municípios Paulistas e Paranaenses

Caderno de Oficina. Aprofundando Conhecimentos Construindo Planos de Segurança Alimentar e Nutricional nos Municípios Paulistas e Paranaenses Caderno de Oficina Aprofundando Conhecimentos Construindo Planos de Segurança Alimentar e Nutricional nos Municípios Paulistas e Paranaenses UNESP-UFPR-USP Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional

Leia mais

ATIVIDADE 1: DIA DOS ALUNOS VOLUNTÁRIOS

ATIVIDADE 1: DIA DOS ALUNOS VOLUNTÁRIOS ATIVIDADE 1: DIA DOS ALUNOS VOLUNTÁRIOS 1. PASSO-A-PASSO DA AÇÃO 1.1 PROPOSTA Promover uma conversa com os alunos sobre o voluntariado no Brasil e no Mundo e convidá-los para uma ação de voluntariado na

Leia mais

- Cada professor poderá organizar a participação de sua turma em função de suas prioridades curriculares.

- Cada professor poderá organizar a participação de sua turma em função de suas prioridades curriculares. ETAPA 1 ESCOLHA DO PERSONAGEM HISTÓRICO Na primeira etapa do projeto, o objetivo é simples: a turma deverá escolher e indicar um personagem histórico cujo papel irá assumir, na rede social criada exclusivamente

Leia mais

REUNIÃO COM OS EDUCADORES DO 2º SEGMENTO

REUNIÃO COM OS EDUCADORES DO 2º SEGMENTO PREFEITURA MUNICIPAL DE IPATINGA ESTADO DE MINAS GERAIS SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DEPARTAMENTO PEDAGÓGICO/SEÇÃO DE ENSINO NÃO FORMAL REUNIÃO COM OS EDUCADORES DO 2º SEGMENTO Não é no silêncio que

Leia mais

CONCURSO ESCOLAR REGULAMENTO

CONCURSO ESCOLAR REGULAMENTO CONCURSO ESCOLAR REGULAMENTO Ano letivo 2016/2017 TEMA NA ESCOLA COM O TURISMO SUSTENTÁVEL ENQUADRAMENTO A Organização das Nações Unidas (ONU) declarou 2017 como o Ano Internacional do Turismo Sustentável

Leia mais

INSÍGNIA DO APRENDER Orientações Gerais

INSÍGNIA DO APRENDER Orientações Gerais INSÍGNIA DO APRENDER Orientações Gerais INSÍGNIA DO APRENDER Objetivo Geral A Insígnia do Aprender objetiva reforçar a capacidade de crianças, adolescentes e jovens de pensar autonomamente, aprimorando

Leia mais

APRESENTAÇÃO. É com esses propósitos que pela 17ª vez nos propomos a realizar em nossa Capital o Concurso de Redação Goiânia na Ponta do Lápis.

APRESENTAÇÃO. É com esses propósitos que pela 17ª vez nos propomos a realizar em nossa Capital o Concurso de Redação Goiânia na Ponta do Lápis. APRESENTAÇÃO O concurso de redação Goiânia na Ponta do Lápis é um projeto do jornal Tribuna do Planalto, desenvolvido com o apoio da Prefeitura de Goiânia, por meio da Secretaria Municipal da Educação

Leia mais

24/08: DIA DA INFÂNCIA ATIVIDADE 1: FÓRUM DE DISCUSSÃO SOBRE OS DIREITOS DA INFÂNCIA

24/08: DIA DA INFÂNCIA ATIVIDADE 1: FÓRUM DE DISCUSSÃO SOBRE OS DIREITOS DA INFÂNCIA ATIVIDADE 1: FÓRUM DE DISCUSSÃO SOBRE OS DIREITOS DA INFÂNCIA 1. PASSO-A-PASSO DA AÇÃO 1.1 PROPOSTA Promover um fórum sobre a situação da infância no município, com a participação da comunidade escolar

Leia mais

CRONOGRAMA DE ESTUDOS PREPARATÓRIO ESQUEMATIZADO ONLINE OAB/FGV - 1ª FASE

CRONOGRAMA DE ESTUDOS PREPARATÓRIO ESQUEMATIZADO ONLINE OAB/FGV - 1ª FASE Na primeira semana a idéia é trabalhar com apenas 04 aulas por dia, para que haja adaptação ao sistema de estudos. Nas semanas seguintes, serão, em média, aulas por dia, valendo lembrar que as aulas têm,

Leia mais

ATIVIDADE: VISITA ÀS FAMÍLIAS DOS ALUNOS

ATIVIDADE: VISITA ÀS FAMÍLIAS DOS ALUNOS 08/12 DIA NACIONAL DA FAMÍLIA ATIVIDADE: VISITA ÀS FAMÍLIAS DOS ALUNOS 1. RESUMO DA AÇÃO 1.1 PROPOSTA Organizar junto com o diretor algumas visitas de representantes da escola às famílias de alunos. Posteriormente,

Leia mais

CRONOGRAMA DE ESTUDOS PREPARATÓRIO ESQUEMATIZADO ONLINE OAB/FGV - 1ª FASE

CRONOGRAMA DE ESTUDOS PREPARATÓRIO ESQUEMATIZADO ONLINE OAB/FGV - 1ª FASE Na primeira semana a idéia é trabalhar com apenas 04 aulas por dia, para que haja adaptação ao sistema de estudos. Nas semanas seguintes, serão, em média, 08 aulas por dia, valendo lembrar que as aulas

Leia mais

NATAL E ANO NOVO ATIVIDADE: PEDIDOS PARA A HUMANIDADE

NATAL E ANO NOVO ATIVIDADE: PEDIDOS PARA A HUMANIDADE NATAL E ANO NOVO ATIVIDADE: PEDIDOS PARA A HUMANIDADE 1. PASSO-A-PASSO DA AÇÃO 1.1 PROPOSTA Elaborar mensagens de solidariedade e desejos de confraternização entre os homens para serem colocadas na árvore

Leia mais

GÊNERO: SEMINÁRIO 5º ANO / TRABALHAR. 1. Apresentação de uma situação de interação

GÊNERO: SEMINÁRIO 5º ANO / TRABALHAR. 1. Apresentação de uma situação de interação GÊNERO: SEMINÁRIO 5º ANO / TRABALHAR GIASSON, Rosangela Maria NATH-BRAGA, Margarete Aparecida ZUCCO, Adriana 1. Apresentação de uma situação de interação Conversar com os alunos sobre a importância de

Leia mais

Multiplicadores Encontros Temáticos

Multiplicadores Encontros Temáticos Multiplicadores Encontros Temáticos 2017 Apresentação Esta apresentação pretende contribuir com informações para a multiplicação dos recursos pedagógicos do programa Caminhos para a Cidadania. Nela constam

Leia mais

MULTIPLICADORES: ENCONTROS TEMÁTICOS

MULTIPLICADORES: ENCONTROS TEMÁTICOS MULTIPLICADORES: ENCONTROS TEMÁTICOS 2017 Apresentação Esta apresentação pretende contribuir com informações para a multiplicação dos recursos pedagógicos do programa Caminhos para a Cidadania. Nela constam

Leia mais

IMPACTOS NEGATIVOS (Do problema) Falta de investimento em Recursos materiais e humanos; Professores desmotivados; Salas superlotadas;

IMPACTOS NEGATIVOS (Do problema) Falta de investimento em Recursos materiais e humanos; Professores desmotivados; Salas superlotadas; REFLEXÃO E AÇÃO 3 Faça uma reflexão acerca do esquema apresentado como síntese desta unidade do Caderno. A seguir, em pequenos grupos, discuta com seus colegas e escreva os principais problemas da escola

Leia mais

Tabela Pitagórica para aprender multiplicação

Tabela Pitagórica para aprender multiplicação FUNDAMENTAL I Tabela Pitagórica para aprender multiplicação Envie por email Imprima Confira como utilizar esse excelente recurso para provocar a reflexão sobre as relações de proporcionalidade nas multiplicações

Leia mais

Inserir sites e/ou vídeos youtube ou outro servidor. Prever o uso de materiais pedagógicos concretos.

Inserir sites e/ou vídeos youtube ou outro servidor. Prever o uso de materiais pedagógicos concretos. ORIENTAÇÕES GERAIS PARA A CRIAÇÃO DE UM PLANO DE TRABALHO DOCENTE (Plano de aula) Título e estrutura curricular Crie um título relacionado ao assunto da aula. Seja criativo na escolha do tema. Verifique

Leia mais

APRESENTAÇÃO. É com esses propósitos que pela 18ª vez nos propomos a realizar em nossa capital o concurso de redação: Goiânia na Ponta do Lápis.

APRESENTAÇÃO. É com esses propósitos que pela 18ª vez nos propomos a realizar em nossa capital o concurso de redação: Goiânia na Ponta do Lápis. APRESENTAÇÃO O concurso de redação Goiânia na Ponta do Lápis é um projeto do jornal Tribuna do Planalto, desenvolvido com o apoio da Prefeitura de Goiânia, por meio da Secretaria Municipal da Educação

Leia mais

Abordagem Construtivista da alfabetização. Aula de 02/05/2010

Abordagem Construtivista da alfabetização. Aula de 02/05/2010 Abordagem Construtivista da alfabetização Aula de 02/05/2010 Dicas práticas para o planejamento do trabalho 1. LEIA EM VOZ ALTA TODOS OS DIAS... Textos literários: contos tradicionais, histórias contemporâneas,

Leia mais

CRONOGRAMA CARGOS, VAGAS E FUNÇÕES. MONTES CLAROS

CRONOGRAMA CARGOS, VAGAS E FUNÇÕES. MONTES CLAROS Atividade CRONOGRAMA Período Divulgação no Site 24/07/2016 Prazo para cadastro de currículos 24 à 31/07/2016 Publicação da relação de candidatos habilitados para realização da prova Até 05/08/2016 Aplicação

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS VERGÍLIO FERREIRA

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS VERGÍLIO FERREIRA AGRUPAMENTO DE ESCOLAS VERGÍLIO FERREIRA Orçamento Participativo da Escola Perguntas Respostas Regulamento Orçamento Participativo da Escola Os estudantes do 3.º ciclo do ensino básico e do ensino secundário

Leia mais

A coordenação pedagógica deverá conduzir o processo de construção do Plano Anual com base nos documentos previamente construídos na rede e na escola.

A coordenação pedagógica deverá conduzir o processo de construção do Plano Anual com base nos documentos previamente construídos na rede e na escola. O Plano Anual é o documento que registra as decisões da comunidade escolar em relação a operacionalização e organização da ação educativa, em consonância com seu Projeto Político Pedagógico, a Matriz Curricular

Leia mais

Regimento do Conselho Pedagógico

Regimento do Conselho Pedagógico Regimento do Conselho Pedagógico CAPÍTULO I - DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo 1º Finalidades O Conselho Pedagógico é o órgão de coordenação e supervisão pedagógica e orientação educativa do Agrupamento de escolas,

Leia mais

CARTA ABERTA DAS CRIANÇAS E DOS JOVENS. Compromisso para Portugal a Cuidar da Casa Comum ASSEMBLEIA NACIONAL DAS CRIANÇAS E DOS JOVENS

CARTA ABERTA DAS CRIANÇAS E DOS JOVENS. Compromisso para Portugal a Cuidar da Casa Comum ASSEMBLEIA NACIONAL DAS CRIANÇAS E DOS JOVENS CARTA ABERTA DAS CRIANÇAS E DOS JOVENS Compromisso para Portugal a Cuidar da Casa Comum ASSEMBLEIA NACIONAL DAS CRIANÇAS E DOS JOVENS Sugestão para dinamização de uma Assembleia Local Não existe nenhuma

Leia mais

Guarda Compartilhada

Guarda Compartilhada Guarda Compartilhada Apresentação Esta cartilha foi desenvolvida a partir da iniciativa do Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos - NUPEMEC, sob a Coordenação do Juiz Paulo César

Leia mais

COMO FAZER A CHAMADA PÚBLICA DA EDUCAÇÃO BÁSICA ORIENTAÇÕES

COMO FAZER A CHAMADA PÚBLICA DA EDUCAÇÃO BÁSICA ORIENTAÇÕES COMO FAZER A CHAMADA PÚBLICA DA EDUCAÇÃO BÁSICA ORIENTAÇÕES RESOLUÇÃO DO CERES Nº 02 /2012 DE 12 DE FEVEREIRO DE 2012 Define metodologia para a realização de Chamada Escolar nas redes públicas de ensino

Leia mais

Caderno de apoio. Gestores Escolares

Caderno de apoio. Gestores Escolares Caderno de apoio Gestores Escolares 1 ÍNDICE Apresentação... 3 Escola Digital e os Gestores Escolares... 4 AÇÕES DO DIRETOR ESCOLAR Navegue pela plataforma... 4 Analise resultados e escolha projetos pedagógicos...

Leia mais

ATIVIDADE: RODA DE HISTÓRIAS AFRICANAS

ATIVIDADE: RODA DE HISTÓRIAS AFRICANAS CALENDÁRIO 201 ATIVIDADE: RODA DE HISTÓRIAS AFRICANAS 1. PASSO-A-PASSO DA AÇÃO 1.1 PROPOSTA Promover uma roda de histórias africanas com a leitura de livros disponibilizados pelo Programa Nacional da Biblioteca

Leia mais

SAG SISTEMA DE AVALIAÇÃO DA GESTÃO 2012

SAG SISTEMA DE AVALIAÇÃO DA GESTÃO 2012 INFORMAÇÕES AOS COMITÊS E FRANQUEADOS Este material tem o objetivo de fornecer aos comitês regionais e setoriais do PGQP, e a seus franqueados, informações atualizadas sobre o SAG 2012 e orientações para

Leia mais

REGULAMENTO DO CONCURSO ESCOLAR Ano letivo 2012/2013

REGULAMENTO DO CONCURSO ESCOLAR Ano letivo 2012/2013 REGULAMENTO DO CONCURSO ESCOLAR Ano letivo 2012/2013 TEMA A ÁGUA QUE NOS UNE 1 ÂMBITO Década das Nações Unidas da Educação para o Desenvolvimento Sustentável (2005-2014), Década da Biodiversidade (2011-2020),

Leia mais

CURSO DE PEDAGOGIA REGULAMENTO

CURSO DE PEDAGOGIA REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE PEDAGOGIA REGULAMENTO CAPÍTULO I - DA DEFINIÇÃO DO ESTÁGIO Artigo 01 - O Estágio Supervisionado constitui disciplina obrigatória do Currículo dos Cursos de Licenciatura.

Leia mais

INTRODUÇÃO AO EMPREENDEDOR POR UM DIA

INTRODUÇÃO AO EMPREENDEDOR POR UM DIA INTRODUÇÃO AO EMPREENDEDOR POR UM DIA ENSINO SECUNDÁRIO / PROFISSIONAL Ensino Secundário / Profissional Breve descrição Tendo em vista a atividade prática Empreendedor por um dia, esta atividade apresenta-a,

Leia mais

25/07: DIA DO ESCRITOR

25/07: DIA DO ESCRITOR ATIVIDADE 1: ENTREVISTA COM ESCRITORES LOCAIS 1. PASSO-A-PASSO DA AÇÃO 1.1 PROPOSTA Mapear alguns dos escritores que vivem na cidade e convidá-los para uma conversa na escola com os alunos. 1.2 CRONOGRAMA

Leia mais

BOLETIM ESPECIAL CPA/2016

BOLETIM ESPECIAL CPA/2016 Unidade Guarapari BOLETIM ESPECIAL CPA/2016 Você sabe o que é CPA? CPA Comissão Própria de Avaliação - é uma comissão de Autoavaliação que tem o objetivo de coordenar e articular o processo interno de

Leia mais

Dia dos Alunos Voluntários

Dia dos Alunos Voluntários Dia dos Alunos Voluntários 17 parcerias pelas metas Fortalecer os meios de implementação e revitalizar a parceria global para o desenvolvimento sustentável Os ODS só serão realizados mediante um compromisso

Leia mais

Pesquisa Jornal Primeiras Letras Fortaleza

Pesquisa Jornal Primeiras Letras Fortaleza Pesquisa Jornal Primeiras Letras Fortaleza Pesquisa realizada em fevereiro 2013, mediante questionários anônimos aplicados nas capacitações realizadas nesse mês. Participaram coordenadoras pedagógicas

Leia mais

SEMINÁRIO DE TREINAMENTO PARA PRESIDENTES ELEITOS DISTRITO 4620

SEMINÁRIO DE TREINAMENTO PARA PRESIDENTES ELEITOS DISTRITO 4620 SEMINÁRIO DE TREINAMENTO PARA PRESIDENTES ELEITOS DISTRITO 4620 SESSÃO PLENÁRIA IMAGEM PÚBLICA OBJETIVOS Esta sessão plenária ir abordar a terceira prioridade do Plano Estratégico do Rotary: Aumentar a

Leia mais

DEPARTAMENTO LEGISLATIVO DA CÂMARA MUNICIPAL DE fortaleza, em iç" de ckr~uj. de 2011.

DEPARTAMENTO LEGISLATIVO DA CÂMARA MUNICIPAL DE fortaleza, em iç de ckr~uj. de 2011. INDICAÇÃO No02 5/_1_2_~ 11~ "Dispõe sobre a criação do Cargo de Coordenador de Creches no Município de Fortaleza e dá outras providências." o Vereador abaixo signatário, no uso de suas atribuições legais,

Leia mais

Atividades executadas durante o mês de Janeiro:

Atividades executadas durante o mês de Janeiro: INSTITUTO NOROESTE DE BIRIGUI RELATÓRIO PEDAGÓGICO REFERENTE AO MÊS DE JANEIRO DE 2016 Atividades executadas durante o mês de Janeiro: EDUCAÇÃO INFANTIL E ENSINO FUNDAMENTAL I Atendimento a pais (novas

Leia mais

Plano Nacional de Leitura Rede Bibliotecas Escolares Revista Visão Júnior. Conheço um escritor

Plano Nacional de Leitura Rede Bibliotecas Escolares Revista Visão Júnior. Conheço um escritor Plano Nacional de Leitura Rede Bibliotecas Escolares Revista Visão Júnior Gostavas de conhecer pessoalmente os autores dos livros que lês? Queres saber como trabalham? Tens perguntas para lhes fazer? Participa

Leia mais

DIA 01 DE MAIO DIA DO TRABALHADOR

DIA 01 DE MAIO DIA DO TRABALHADOR DIA 01 DE MAIO DIA DO TRABALHADOR ATIVIDADE 1: FEIRA DAS PROFISSÕES 1. OBJETIVOS DA ATIVIDADE Levantar as profissões, ocupações e expectativas das famílias dos alunos da escola para conhecer, refletir

Leia mais

CALENDÁRIO 2014 MATERIAIS COMPLEMENTARES DIA 1 DE AGOSTO DIA DO ESTUDANTE

CALENDÁRIO 2014 MATERIAIS COMPLEMENTARES DIA 1 DE AGOSTO DIA DO ESTUDANTE DIA 1 DE AGOSTO DIA DO ESTUDANTE ATIVIDADE 1: GINCANA ESTUDANTIL 1. RESUMO DA AÇÃO 1.1 Proposta Organizar uma gincana para que os estudantes de diferentes salas possam participar e competir, com provas

Leia mais

Curso de Arquitetura e Urbanismo REGULAMENTO TRABALHO FINAL DE GRADUAÇÃO

Curso de Arquitetura e Urbanismo REGULAMENTO TRABALHO FINAL DE GRADUAÇÃO REGULAMENTO TRABALHO FINAL DE GRADUAÇÃO União da Vitória 2016 CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS E CARACTERÍSTICAS Art. 1º. - O Trabalho Final de Graduação (TFG) é uma atividade obrigatória, constituída por disciplinas/unidades

Leia mais

Escola Básica 2,3/S Dr. Azevedo Neves

Escola Básica 2,3/S Dr. Azevedo Neves Escola Básica 2,3/S Dr. Azevedo Neves 5º e 6º ano Professor Hugo Costa 2010/2011 1 Índice Introdução...2 Intervenientes...3 Metodologia:...5 Divulgação...5 Selecção...5 Cronologia...5 Calendarização...6

Leia mais

ReciclOhArte II Para tornar o Mundo melhor!

ReciclOhArte II Para tornar o Mundo melhor! ReciclOhArte II Para tornar o Mundo melhor! Tema das peças: Contos Infantis PIEF de 2.º e 3.º Ciclo Escola Básica Integrada de Mourão 2011 / 2012 Concurso a Nível Nacional ReciclOhArte II Para tornar o

Leia mais

PLANO DE AÇÃO Comissão Própria de Avaliação

PLANO DE AÇÃO Comissão Própria de Avaliação 1 CENTRO EDUCACIONAL VISCONDE DE TAUNAY CEVITA FACULDADES INTEGRADAS DE PARANAÍBA FIPAR COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO PLANO DE AÇÃO Comissão Própria de Avaliação 2010 2 APRESENTAÇÃO O Plano de Ação ora

Leia mais

REGULAMENTO DO CONCURSO ESCOLAR Ano letivo 2011/2012

REGULAMENTO DO CONCURSO ESCOLAR Ano letivo 2011/2012 REGULAMENTO DO CONCURSO ESCOLAR Ano letivo 2011/2012 TEMA Como melhorar a qualidade ambiental da minha comunidade? ÂMBITO Década das Nações Unidas da Educação para o Desenvolvimento Sustentável (2005-2014)

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 16, DE 17 DE FEVEREIRO DE 2014.

RESOLUÇÃO Nº 16, DE 17 DE FEVEREIRO DE 2014. RESOLUÇÃO Nº 16, DE 17 DE FEVEREIRO DE 2014. O COLEGIADO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA CIVIL DA FACULDADE DE ENGENHARIAS, ARQUITETURA E URBANISMO E GEOGRAFIA da Fundação Universidade Federal de Mato

Leia mais

REGULAMENTO DO CONCURSO ESCOLAR Ano letivo 2013/2014

REGULAMENTO DO CONCURSO ESCOLAR Ano letivo 2013/2014 TEMA REGULAMENTO DO CONCURSO ESCOLAR Ano letivo 2013/2014 A ÁGUA QUE NOS UNE 2ª Edição SUBTEMA DESERTIFICAÇÃO ÂMBITO Programa GEA Terra Mãe, Década das Nações Unidas da Educação para o Desenvolvimento

Leia mais

ONDA VE R D E C A M P A N H A ONDA VERDE

ONDA VE R D E C A M P A N H A ONDA VERDE ONDA VE R D E C A M P A N H A ONDA VERDE 2 0 1 0 SUMÁRIO 2 SOBRE A ONDA VERDE 3 SOBRE O DIA INTERNACIONAL DA DIVERSIDADE BIOLÓGICA 4 COMO SUA EMPRESA PODE PARTICIPAR DA ONDA VERDE? 6 SOBRE A ONDA VERDE

Leia mais

OS QUATRO PILARES DA TECNOLOGIA NA ESCOLA

OS QUATRO PILARES DA TECNOLOGIA NA ESCOLA CAPÍTULO 3 OS QUATRO PILARES DA TECNOLOGIA NA ESCOLA Relatório de Tecnologias no Ensino Fundamental II Fevereiro / 2017 27 OS QUATRO PILARES DA TECNOLOGIA NA ESCOLA Para incluir a tecnologia na escola

Leia mais

RESUMO DO ENCONTRO SOBRE DIAGNÓSTICO

RESUMO DO ENCONTRO SOBRE DIAGNÓSTICO RESUMO DO ENCONTRO SOBRE DIAGNÓSTICO OBJETIVOS DO GRUPO DE ESTUDOS Aprimorar a prática do voluntariado empresarial no Brasil através da construção coletiva de conhecimento e ferramentas entre as empresas

Leia mais

Normas e Procedimentos Escolares Ensino Fundamental I

Normas e Procedimentos Escolares Ensino Fundamental I Normas e Procedimentos Escolares Ensino Fundamental I Buscando a plena qualidade no processo ensino-aprendizagem e possibilitando um melhor acompanhamento da vida escolar de seus filhos, procuramos especificar

Leia mais

CADERNO DO EDUCADOR EVENTO COMUNITÁRIO. patrocínio Sesame Workshop. Todos os direitos reservados.

CADERNO DO EDUCADOR EVENTO COMUNITÁRIO. patrocínio Sesame Workshop. Todos os direitos reservados. CADERNO DO EDUCADOR EVENTO COMUNITÁRIO patrocínio 2015 Sesame Workshop. Todos os direitos reservados. 4. Ideias para o Dia das Crianças Para conversar Quais são as expectativas das crianças em relação

Leia mais

NÚCLEO DE ENSINO A DISTÂNCIA NEAD/AEDB EXTENSÃO MANUAL DO ALUNO ASSOCIAÇÃO EDUCACIONAL DOM BOSCO

NÚCLEO DE ENSINO A DISTÂNCIA NEAD/AEDB EXTENSÃO MANUAL DO ALUNO ASSOCIAÇÃO EDUCACIONAL DOM BOSCO NÚCLEO DE ENSINO A DISTÂNCIA NEAD/AEDB EXTENSÃO MANUAL DO ALUNO 2016 ASSOCIAÇÃO EDUCACIONAL DOM BOSCO Av. Cel. Prof. Antonio Esteves, nº 01, Campo de Aviação Resende-RJ CEP: 27.523-000 Tel./Fax: (24) 3383-9000

Leia mais

Título do Cenário: Trabalho Colaborativo -

Título do Cenário: Trabalho Colaborativo - Título do Cenário: Trabalho Colaborativo - Atividades de Tempo (Horas\semanas) Normalmente 2 Normal 3/4 Normal 1/2 Normal 3/4 Normal 1 Normal 1 Normal 1 Objetivo (Resultados de, correspondem às especificações)

Leia mais

Usinagem geral. frente ao laboratório 15.

Usinagem geral. frente ao laboratório 15. Edital Simplificado de Seleção de Monitoria 2017.2 e 2018.1 Edital nº003/2017 A Direção Geral do IFRJ/, comunica, pelo presente Edital, que estarão abertas as inscrições para a Seleção de Monitores para

Leia mais

MANUAL PARA ENVIO DE IMAGENS FACEBOOK DEKALB BRASIL

MANUAL PARA ENVIO DE IMAGENS FACEBOOK DEKALB BRASIL FACEBOOK DEKALB BRASIL ESTE MATERIAL TEM COMO OBJETIVO ORIENTAR TODA A EQUIPE DEKALB SOBRE O ENVIO DE MATERIAIS PARA SEREM APROVEITADOS NOS CANAIS DIGITAIS DA MARCA. Recentemente, tivemos uma grande mudança

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE NÚCLEO DE EMPREENDEDORISMO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE NÚCLEO DE EMPREENDEDORISMO EDITAL Nº 01, 10 DE MARÇO DE 2017 SELEÇÃO PARA BOLSISTAS O Núcleo de Empreendedorismo da Universidade Federal de Sergipe EMPREENDER UFS, torna público a chamada para a seleção de alunos que desejam participar

Leia mais

Sistema de webconferência Mconf. Sessão 2

Sistema de webconferência Mconf. Sessão 2 Sistema de webconferência Mconf Sessão 2 O portal web é o ponto de entrada ao sistema Formato de rede social de usuários, comunidades e eventos Ele prôve: Autenticação de usuários Controle de permissões

Leia mais

REGULAMENTO DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO

REGULAMENTO DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO REGULAMENTO DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS Art. 1º - O Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) constitui-se como atividade facultativa e tem como objetivos: I - Desenvolver

Leia mais

Ensino Técnico Integrado ao Médio

Ensino Técnico Integrado ao Médio Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL Plano de Trabalho Docente 2017 Plano de Curso nº 213 aprovado pela portaria Cetec nº Nº 134, de 04 / 10 / 2012 Etec Profª Maria Cristina Medeiros

Leia mais

CENTRO DE INVESTIGAÇÃO DO CHL MAPA DE REVISÕES REGULAMENTO. Destinatários. Data Palavras-Chave: REGULAMENTO; INVESTIGAÇÃO

CENTRO DE INVESTIGAÇÃO DO CHL MAPA DE REVISÕES REGULAMENTO. Destinatários. Data Palavras-Chave: REGULAMENTO; INVESTIGAÇÃO Palavras-Chave: REGULAMENTO; INVESTIGAÇÃO Destinatários Todos Profissionais do CHL Elaboração Centro de Investigação do CHL Aprovação Conselho de Administração Assinatura (s) Responsável (eis) pela Aprovação

Leia mais

O curso de especialização em Gestão Escolar tem por objetivo formar, em nível de pós-

O curso de especialização em Gestão Escolar tem por objetivo formar, em nível de pós- EDITAL CEAD/UFOP N 35/2014 Dispõe sobre o procedimento de seleção de candidatos para o Curso de Especialização em Gestão Escolar (Pós-Graduação lato sensu), oferecido pelo Centro de Educação Aberta e a

Leia mais

Movendo para o topo! Se Desenvolva como Líder. Mila de Paula Futura diretora Executiva

Movendo para o topo! Se Desenvolva como Líder. Mila de Paula Futura diretora Executiva Movendo para o topo! Se Desenvolva como Líder Mila de Paula Futura diretora Executiva Você não precisa de motivação. Você precisa decidir com garra o que você quer é ter DISCIPLINA QUANTO MAIS OBJETIVA

Leia mais

Outlook Web App (OWA)

Outlook Web App (OWA) Outlook Web App (OWA) 2010 Índice 1. O que é o Outlook Web App (OWA) 2010?... 3 2. Como acessar o OWA:... 3 3. Como navegar no OWA... 5 4. As seções do OWA... 5 5. O painel de mensagens OWA... 6 5.1 Como

Leia mais

ANEXO I CARGO: PROFESSOR ATRIBUIÇÕES:

ANEXO I CARGO: PROFESSOR ATRIBUIÇÕES: ANEXO I CARGO: PROFESSOR ATRIBUIÇÕES: a) Descrição Sintética: Orientar a aprendizagem do aluno; participar no processo de planejamento das atividades da escola; organizar as operações inerentes ao processo

Leia mais

Amigo Secreto. :: Natal na maior felicidade ::

Amigo Secreto. :: Natal na maior felicidade :: Amigo Secreto :: Natal na maior felicidade :: NATAL É ÉPOCA DE DISSEMINAR FELICIDADE! AS ENERGIAS SE RENOVAM E AS PESSOAS SE ENCHEM DE BONS SENTIMENTOS PARA CELEBRAR UMA DAS DATAS MAIS SIMBÓLICAS DO CALENDÁRIO.

Leia mais

TUTORIAL DE UTILIZAÇÃO Ambiente Virtual de Aprendizagem - AVA PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

TUTORIAL DE UTILIZAÇÃO Ambiente Virtual de Aprendizagem - AVA PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU TUTORIAL DE UTILIZAÇÃO Ambiente Virtual de Aprendizagem - AVA PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Acessando a Área do Aluno Pós http://portal.damasio.com.br/login.aspx USUÁRIO: Nº do seu CPF SENHA: Nº do seu RA,

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO PARA O DESENVOLVIMENTO DAS ATIVIDADES DO PIBID

A IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO PARA O DESENVOLVIMENTO DAS ATIVIDADES DO PIBID A IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO PARA O DESENVOLVIMENTO DAS ATIVIDADES DO PIBID ATAIDES, Ana Paula Gomes; Universidade Estadual de Goiás, Câmpus de Iporá ana_paula004@live.com MOURA, Angela Maria Leonel Ferreira

Leia mais

Plano de Melhoria para 2015/2016

Plano de Melhoria para 2015/2016 Plano de Melhoria para 2015/2016 Ano letivo de 2015/2016 Preâmbulo justificativo O recebeu, de 17 a 20 de novembro de 2014, a visita da equipa de avaliação externa (constituída no âmbito da Área Territorial

Leia mais

Universidade Estadual de Maringá Centro de Tecnologia

Universidade Estadual de Maringá Centro de Tecnologia RESOLUÇÃO Nº 021/2010-CTC CERTIDÃO Certifico que a presente resolução foi afixada em local de costume, neste Centro, no dia 26/03/2010. Maria Celenei de Oliveira Secretária Aprova Regulamento do componente

Leia mais

Manual do Aluno 2016

Manual do Aluno 2016 Manual do Aluno 2016 Educação Infantil e Ensino Fundamental I Mensagem para o aluno(a) O Colégio Santa Ângela sente-se feliz e honrado em tê-lo como aluno(a) no ano letivo que se inicia. No C. S. A., o

Leia mais

15/11: PROCLAMAÇÃO DA REPÚBLICA ATIVIDADE 1: VÁRIAS FORMAS DE CONTAR A HISTÓRIA

15/11: PROCLAMAÇÃO DA REPÚBLICA ATIVIDADE 1: VÁRIAS FORMAS DE CONTAR A HISTÓRIA 15/11: PROCLAMAÇÃO DA REPÚBLICA ATIVIDADE 1: VÁRIAS FORMAS DE CONTAR A HISTÓRIA 1. PASSO-A-PASSO DA AÇÃO 1.1 PROPOSTA Os voluntários deverão escolher vários vídeos no Youtube sobre a Proclamação da República.

Leia mais

PROTOCOLO PARA APLICAÇÃO DO QUESTIONÁRIO DE AVALIAÇÃO DA VIGILÂNCIA ALIMENTAR E NUTRICIONAL NA ATENÇÃO BÁSICA Gestor da Unidade Básica de Saúde

PROTOCOLO PARA APLICAÇÃO DO QUESTIONÁRIO DE AVALIAÇÃO DA VIGILÂNCIA ALIMENTAR E NUTRICIONAL NA ATENÇÃO BÁSICA Gestor da Unidade Básica de Saúde PROTOCOLO PARA APLICAÇÃO DO QUESTIONÁRIO DE AVALIAÇÃO DA VIGILÂNCIA ALIMENTAR E NUTRICIONAL NA ATENÇÃO BÁSICA Gestor da Unidade Básica de Saúde As informações devem ser coletadas EXCLUSIVAMENTE com o gestor

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES FACULDADE VICENTINA REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES Estabelece normas para o funcionamento das Atividades Complementares do curso de filosofia da Faculdade Vicentina. SEÇÃO I DOS OBJETIVOS Art.

Leia mais

FACER FACULDADES FACULDADE DE JARAGUÁ PROGRAMA DE MONITORIA VOLUNTÁRIA

FACER FACULDADES FACULDADE DE JARAGUÁ PROGRAMA DE MONITORIA VOLUNTÁRIA FACER FACULDADES FACULDADE DE JARAGUÁ PROGRAMA DE MONITORIA VOLUNTÁRIA INTRODUÇÃO O exercício da Monitoria constitui-se em uma atividade de grande relevância, especialmente, por estimular no aluno de graduação

Leia mais

USO DE BLOG EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL: UMA POSSIBILIDADE PEDAGÓGICA

USO DE BLOG EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL: UMA POSSIBILIDADE PEDAGÓGICA FUNDAÇÃO OSWALDO ARANHA CENTRO UNIVERSITÁRIO DE VOLTA REDONDA PROGRAMA DE MESTRADO PROFISSIONAL EM ENSINO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE E DO MEIO AMBIENTE FÁTIMA HELENA DA FONSECA MIRANDA USO DE BLOG EM EDUCAÇÃO

Leia mais

JANEIRO FEVEREIRO MARÇO

JANEIRO FEVEREIRO MARÇO JANEIRO FEVEREIRO MARÇO Inscrições: Abrimos inscrições de 20 de janeiro a 15 de fevereiro para todos os interessados que se enquadrassem nos pré-requisitos de cada curso, pelo sítio:. Abaixo o quadro-síntese

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO UMA PODEROSA FERRAMENTA DE GESTÃO

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO UMA PODEROSA FERRAMENTA DE GESTÃO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO UMA PODEROSA FERRAMENTA DE GESTÃO Apresentações e Expectativas coisas bonitas apresentações Marcos Lucato convite Pensar o futuro e Planejar esse futuro Entendendo as mudanças

Leia mais

Retorno do Concessionário

Retorno do Concessionário Boletim BTr16-007 Treinamento Campinas/SP 01/06/2016 Fique informado Calendário de Treinamento Novembro a Abril Junto a este boletim de Treinamento estamos enviando o anexo I, Planilha de Levantamento

Leia mais

Serviço de Psicologia Externato da Luz

Serviço de Psicologia Externato da Luz Serviço de Psicologia Externato da Luz Índice Apresentação do Programa 3 Estrutura do Programa 4 Portefólio e Blogue Interactivo 5 Implementação do Programa 7 Grupos, horários e respectivos orientadores

Leia mais