Angola Telecom 20 anos a ligar Angola ao mundo

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Angola Telecom 20 anos a ligar Angola ao mundo"

Transcrição

1 Angola Telecom 20 anos a ligar Angola ao mundo Distribuição gratuita

2 Revista trimestral da Angola Telecom 2

3 T Revista trimestral da Angola Telecom, n.º 84, Ano 12, Janeiro/Fevereiro/Março 2012 Propriedade da Angola Telecom, Rua das Quipacas n.º 186-6ª andar, Telf: , Fax: Director Manuel César Edição Gabinete de Comunicação e Imagem Sumário Ava n ç o s n a m o d e r n i za ç ã o...4 Re c o n h e c i d o o t r a b a l h o d e s e n vo lv i d o n o pa s s a d o...6 Brinquedos para as crianças em hospitais de Luanda...10 No v o c a b o su b m a r i n o em fa s e de en s a i o...13 Ava l ia d o t r a b a l h o d a Comissão Sindical...20 Conselho Editorial Manuel César João Tavares Fotografia Joaquim António Paginação João Manuel Pedro Design Gabinete de Comunicação e Imagem Colaboração Joaquim António João Manuel Pedro

4 ACTUALIDADE Revista trimestral da Angola Telecom Angola Telecom AVANÇOS NA MODERNIZAÇÃO empresa, têm centrado as suas tarefas na modernização tecnológica, introduzindo regularmente novos serviços e a sua consequente extensão em zonas urbanas e recônditas do país, acompanhados de novas ferramentas de trabalho no domínio comercial, financeiro e administrativo. O país em geral e os colaboradores da Angola Telecom em particular, estão de aniversário num ambiente de extrema concorrência mas com diversas acções continuamente viradas à sua modernização para que se torne num dos grandes contribuintes do orçamento geral do Estado. Criada em 6 de Março de 1992, por fusão das empresas, Enatel que se dedicava as comunicações domésticas, e a Eptel que explorava as comunicações internacionais, a Angola Telecom continua a manter presença nas 18 províncias do país, sendo, também, uma das empresas que, não obstante as adversidades da história do país, em momento algum parou de prestar os seus serviços de uso público. A sua carteira de negócios integra vários serviços com realce para o serviço de dados o EVDO (Evolution Data Optimized), recentemente lançado no mercado. É um serviço de banda larga sem fios que permite navegação na Internet sem limites de download. Apresenta mobilidade para estar em qualquer lugar sempre ligado e a alta velocidade. parabéns. A empresa assinala o seu 20º As exigências de comunicações do país pressionam o operador Angola Telecom a desempenhar um papel importante. Por esse facto, o Executivo angolano e o Conselho de Administração da Algumas províncias do país, já 4

5 ACTUALIDADE possuem sinal de Internet nas escolas primárias, o que vem facilitar a massificação do uso das tecnologias de informação e comunicação por alunos e professores para o estudo e pesquisa de conteúdos, reduzindo assim a infoexclusão. A modernização da rede da Angola Telecom permite já a interligação em fibra óptica de todas as capitais de província do país. Este projecto, no âmbito da rede estruturante da Angola Telecom, vai permitir que os centros urbanos do país, municípios e comunas por onde passa a rede de fibra óptica beneficiem de melhorias significativas em termos de serviços de telecomunicações. Seguramente que os ganhos traduzir-se-ão na maior rapidez no acesso aos diversos serviços, indispensáveis para o desenvolvimento do país, melhorando-se a gestão de recursos económicos e financeiros e a pesquisa cientifica. Nestes 20 anos de existência, a empresa orgulha-se por possuir uma plataforma tecnológica moderna, com redes de fibra óptica, cobre, satélite, CDMA, WIMAX e EVDO que podem oferecer serviços de voz, Internet e circuitos dedicados a operadores. A introdução de novas ferramentas no domínio comercial, financeiro e administrativo, é a outra componente desta modernização, estando a empresa a passar por um processo de reestruturação a todos os níveis. Nestes três domínios, estão a ser adoptadas várias medidas que visam a definição do negócio da empresa no mercado interno e externo, a negociação da dívida dos organismos orçamentados pelo Estado, bem como a adequação da estrutura funcional com base nos novos padrões já definidos sobre a Visão, Missão e Valores para uma Angola Telecom diferente. 5

6 ACTUALIDADE Revista trimestral da Angola Telecom Reconhecido o trabalho desenvolvido no passado esteve patente no hall da empresa, no âmbito das comemorações dos 20 anos da Empresa, enfatizou o trabalho desenvolvido não apenas pelos antigos responsáveis da Empresa, mas também por todos aqueles que mesmo nos momentos mais difíceis souberam dignificar o seu bom nome. Tendo em conta o actual momento da empresa, o PCA da Angola Telecom salientou que conta com todos nesse grande desafio de transformar esta Empresa como uma das maiores de África. O Presidente do Conselho de Administração da Angola Telecom, Eng.º Feliciano António, advogou ser necessário conhecer o passado para melhor perspectivar o futuro. Feliciano António que falava aos presentes, na inauguração da exposição sobre a história das telecomunicações em Angola e no descerramento da galeria dos antigos responsáveis máximos da Angola Telecom, que Seguiu-se a apresentação do acervo histórico exposto pelo Sr. João Tavares, chefe de divisão do Museu da Angola Telecom, seguindo o roteiro, desde 1770 que a Rainha Dona Maria I de Portugal pensou em criar instrumentos que facilitassem as comunicações entre Portugal e a então colónia, Angola, até aos actuais sofisticados meios de comunicação, passando pelos primeiros 50 telefones instalados em São Paulo de Assunção de Loanda, actual cidade de Luanda, no ano de 1885 e que 6

7 ACTUALIDADE entraram em serviço em Abril de 1886 e à constituição da Angola Telecom em Março de 1992, com a fusão das suas antecessoras, Empresa Pública de Telecomunicações EPTEL e Empresa Nacional de Telecomunicações ENATEL. Importante referir que está a ser desenvolvido um grande esforço para a transformação da Angola Telecom, mais virada a vertente comercial. Não podemos nos esquecer que o Serviço Telegráfico Submarino entre Lisboa e Luanda foi inaugurado em 1889, utilizando um cabo submarino que ligava Luanda ao Cabo de Boa Esperança (Cape Town) na África do Sul, e tocava Benguela e Moçâmedes (Namibe). Ainda sobre cabos submarinos, estão presentemente conectados na costa angolana, dois cabos submarinos de fibra óptica, nomeadamente, o SAT 3 (2004), nos arredores de Luanda, gerido pela Angola Telecom e já em exploração, e ainda em testes técnicos, o WASC (2011) também na província de Luanda, do qual a Angola Telecom é sócio maioritário. Angola também faz parte dos consórcios que fazem a gestão dos cabos submarinos Columbus, um dos cabos que ligam a Europa à Ásia e WASC SAFE da África para a Ásia. Antes foram feitos esforços para pôr em funcionamento, em Junho de 1974, a Estação Terrena de comunicações por satélite de Cacuaco, num momento em que a maioria dos técnicos da Marconi, empresa que iria explorar o sistema tinha acabado de abandonar Angola. No esforço de expansão e modernização, podemos ressaltar a construção de uma rede de transmissão com maior largura de banda em VHF e Microondas a partir de 1979, numa altura em que apenas uma pessoa podia falar ao telefone, de Luanda para cada uma das províncias, ou nas comunicações internacionais. Para aqueles que comunicam ao telefone 7

8 Revista trimestral da Angola Telecom 8

9 a partir de princípios de 80 do século passado para cá, saibam que antigamente, era preciso marcar a chamada e esperar horas até chegar a sua vez de falar, mas em contrapartida, falava, falava e falava, enquanto os outros esperavam, às vezes horas, e o pagamento era muito pouco. Digitalizou-se as centrais, a partir de 1998, generalizou-se o uso dos DDI (discagem directa internacional), e a festa terminou. E quando se indexou a taxa telefónica à UTT, entrou a sistema wireless CDMA 450, vulgo Toque Mais, com possibilidade para serviços telefónico, Internet e dados, mas com uma deficiente exploração comercial por dificuldades de vária índole. Outros serviços, tais como o WIMAX e o EVDEO também estão disponíveis aos consumidores. disciplina. Agora fala-se ao telefone ou ao telemóvel sempre pensando nos impulsos que podem terminar a qualquer momento. O telemóvel que agora pode ser usado por qualquer um, foi introduzido, timidamente, no país pela Angola Telecom em 1996, numa altura em que a mesa do Director dos telemóveis mais se parecia a uma tipografia, cheia de requisições e papelinhos para analisar quem devia ser atendido, pois, segundo as más bocas, telemóvel não era para vendedor de fuba, nem para vendedor de banana! Até colegas de serviço tinham dificuldades para ter um telemóvel. Também tinham que fazer carta... Apesar de vários constrangimentos, a Angola Telecom conseguiu digitalizar todos os seus serviços e construiu uma sede social de raiz. Já com o recurso aos fundos de investimento público, até o final de 2011 todas as sedes de província e até alguns municípios e povoações ao longo das principais vias rodoviárias estão conectadas por fibra óptica. Uma grande maioria das sedes municipais conta desde 2008 com um De um modo geral, as conexões são feitas contando com as redes por satélite, microondas e fibra óptica, cobrindo por completo todo o espaço nacional e com possibilidade de oferta de serviços a outros países da região austral de África. 9

10 ACTUALIDADE Revista trimestral bimestral da Angola Telecom Brinquedos para crianças em hospitais de Luanda queimados Neves Bendinha onde agraciou as crianças aí internadas com brinquedos. A delegação ao Hospital Pediátrico de Luanda foi chefiada pelos administradores Maria Luísa de Carvalho e Manuel António, sendo a visita ao Hospital Neves Bendinha encabeçada pelos administradores Isilda Silva e Manuel Miguel, em representação da Direcção desta Empresa. No âmbito das comemorações do 20º aniversário da Angola Telecom comemorado a 6 de Março passado, o Conselho de Administração, dentro das actividades programadas, enquadrou a visita aos hospitais Pediátrico de Luanda e de Falando ao T, aqueles executivos da Angola Telecom destaram que dentro das responsabilidades sociais que a Empresa tem, o Conselho de Administração achou por bem atender as crianças carenciadas, internadas nestes hospitais, oferecendo-lhes brinquedos, por serem a imagem das crianças carenciadas de Angola, pois, com este gesto pensamos estar solidários com todas as crianças do País, salientando que, sendo a criança o 10

11 ACTUALIDADE futuro da Nação, estaremos sempre ao seu lado para oferecer amor e carinho, procurando garantir-lhes uma vida melhor. Pensamos que a Angola Telecom não vai parar por aqui, com esta oferta, e desejamos rápidas melhoras a todas as crianças internadas nos hospitais do País. O T testemunhou a alegria daquelas crianças que mesmo com problemas de saúde, foi notória a satisfação pela oferta. Por outro lado, o Redes ouviu a mãe duma das crianças internadas naquela unidade hospitalar, que classificou o gesto de louvável, pois, segundo ela, alimenta a alma da criança mesmo nas condições em que elas se encontram, apelando a outras instituições a associarem-se 11

12 ACTUALIDADE Revista trimestral da Angola Telecom Mário Correia não deixou de felicitar todas as mulheres da Angola Telecom, em alusão ao mês de Março, particularmente, ao Dia Internacional da Mulher. Para Valdemiro de Jesus Diogo, Director do Hospital Neves Bendinha, as doações deveriam ser constantes por enfrenta a referida unidade hospitalar que atende pacientes vindos das 18 províncias de Angola, agradecendo à Angola Telecom por este importante gesto social. na minimização das dificuldades que cada mãe passa neste ou em outros hospitais do País. parte das entidades de Luanda e não só, de formas a suprir as dificuldades que O Administrador do Hospital Pediátrico, Dr. Mário Correia, agradeceu em nome da Direcção hospitalar o gesto da Angola Telecom em solidarizar-se com as crianças carenciadas daquela instituição, acrescentando que momentos como este devem continuar para alavancar o nome do País e garantir um futuro melhor.

13 ACTUALIDADE Novo Cabo submarino em fase de ensaios Representantes do consórcio Angola Cables participaram de 7 a 10 de Fevereiro, numa das unidades hoteleiras, em Luanda, na 12ª reunião preparatória para o arranque das estações terrenas do cabo submarino de fibra óptica WACS (West África Cable System). Segundo o Director da Unidade de Negócio Mercados e Serviços Internacionais, Engº Francisco Armando, todas as estações com a excepção à da República Democrática do Congo, já estão prontas, registando-se actualmente a fase de ensaios. Em Abril próximo, as estações da qual está incluída a do Sangano, em Luanda, entrarão em fase comercial, assegurou Francisco Armando. O sistema WACS tem uma extensão de 14 mil quilómetros ligando a cidade do Cabo (África do Sul) à cidade de Londres (Reino Unido) com um custo total de USD 650 milhões, e com a capacidade de 5,12 Terabits por segundo. Visita à baía de Luanda Paralelamente aos trabalhos, o grupo do comité de gestão da WACS, tirou uma tarde de folga e foi conhecer a Baía de Luanda. Durante o passeio, com os delegados repartidos em 4 embarcações de 7 e 8 elementos cada, puderam desfrutar da beleza do mar e também tiveram a oportunidade de praticar a pesca com um saldo de cinco peixes dourados. Se a pesca tivesse sido efectuada no período da manhã, a quantidade de peixe seria maior, disse um dos tripulantes de uma das embarcações. Chegados à terra e já ao anoitecer, os delegados foram ao jantar num dos restaurantes da Ilha de Luanda, acompanhados viceministro para as telecomunicações Engº Aristides Safeca. No seu trajecto, o sistema interliga países como África do Sul, Namíbia, Angola, Congo Kinshasa, Camarões, Nigéria, Togo, Ghana, Costa do Marfim, Cabo Verde, Ilhas Canárias, Portugal e por fim Reino Unido. Nesta reunião, considerada de crucial para o arranque do WACS, participaram representantes de 10 países, nomeadamente Cabo Verde, India, África do Sul, Portugal, Namíbia, Inglaterra, Togo, Congo Brazaville e Congo Kinshasa, Botswana, Emiratos Árabes Unidos e o país anfitrião (Angola). 13

14 ACTUALIDADE Revista trimestral da Angola Telecom WACS e os benefícios O comité de gestão funciona como o board (ponte) do sistema e nele são tomadas as principais decisões para o seu funcionamento, revelou o Director da Unidade de Negócio Mercados e Serviços Internacionais, Engº Francisco Armando. Segundo ele, o encontro de Luanda foi bastante produtivo, pois, importantes decisões foram tomadas e contou com a presença de todos os membros accionistas do sistema o que proporcionou acesos e importantes debates. Francisco Armando, disse que dentre outros assuntos a reunião abordou matérias relacionadas ao progresso na instalação dos equipamentos nas estações terminais, propostas de emenda do acordo de construção e manutenção (C&MA), necessidade de circuitos de protecção para o WACS socorrendo de outros sistemas como o (SAT-3). Também foi discutido, o orçamento de operação e manutenção (O&M) para 2012, implementação da tecnologia GMPLS no sistema, Escolha da entidade com função de CBP (Billing), termos e condições para restauração de circuito, normas e procedimentos para activação de capacidade, entrada em serviço do sistema e suas implicações; medidas para estancar a erosão perto da estação de Likki na Nigéria, escolha do logótipo de identificação do sistema, Promoção do sistema no mercado internacional, entre outros temas. Falando de benefícios para o país, o nosso interlocutor, adiantou que o WACS é o segundo sistema de cabo submarino que aterra em Angola e vai arrancar com uma capacidade total de 5,12 Tb/s (5200 Gbps). O investimento angolano no sistema através da Angola Cables, SA atribui 11,41% de participação e a capacidade inicial disponível para Angola será de cerca de 600Gbps. Essa capacidade vai constituir numa verdadeira autoestrada de comunicação para o escoamento do tráfego (voz, dados e Internet) com qualidade. O Director da UNMSI, salientou que para a Angola Telecom, também há benefícios. Do meu ponto de vista, a cobertura da costa atlântica de expressão inglesa através do WACS vai permitir diversidade nas ligações e a entrada de novos clientes que não podem ser servidos directamente pelo (SAT-3). Nas ligações com o Reino Unido (grande demanda) não será necessário utilizar Portugal nem um outro sistema submarino/terrestre e incorrer em custos de interconexão (como acontece hoje) pois o WACS garantirá ligações directas, concluiu. 14

15 ACTUALIDADE Remodelação da Intranet e Internet Colaboradores de algumas áreas da empresa sentaramse à mesma mesa para abordarem o actual figurino das redes Intranet e Internet da empresa. As áreas envolvidas nomeadamente, Direcção dos Sistemas de Informação (DSI), Direcção de Marketing e Suporte às Vendas (DMSV) e Gabinete de Comunicação e Imagem (GCI) com o suporte da Detecon, passaram a pente fino o design das referidas redes, o tempo de permanência dos conteúdos, responsabilidades de cada área (neste caso concreto das três áreas acima referenciadas), a monitorização e aval do conteúdo a ser inserido, assim como a manutenção das páginas (Intranet e Internet). Das conclusões saídas do encontro, urge a necessidade da configuração de novas páginas tendo em conta a nova Angola Telecom em construção. Para o efeito, foi criado um grupo de trabalho composto por três colaboradores, um de cada área (DSI, DMSV e GCI). O referido grupo de trabalho deverá reunir-se semanalmente e em datas a acordar, deverá prestar informações aos directores das áreas envolvidas e a Detecon. Para já, e segundo a fonte do T, algumas inovações serão introduzidas tanto na Intranet como na Internet, visando torna-las mais interactivas, dinâmicas e com conteúdos de interesse para o cliente interno e externo. A fonte do T avançou a introdução no futuro do sistema que permite ao colaborador visualizar a sua assiduidade, formular o pedido de férias como algumas inovações na Intranet e a venda de serviços, consulta da conta, pagamentos, apoio ao cliente e recolha de sugestões como algumas das novidades na Internet. Base da Sonil conectada em fibra óptica O d e s e m p e n h o da fibra óptica que conecta a Base da Sonil à central telefónica da Angola Telecom no Bungo, foi testado por técnicos recentemente formados nessa matéria e cuja capacidade está a ser aprimorada por especialistas da DETECON. Para além da avaliação do desempenho da fibra óptica em questão, foi necessário providenciar o aumento da capacidade de transporte com a instalação de mais uma fibra óptica que conecta um dos mais importantes clientes à rede da Angola Telecom. Formados em manutenção da fibra óptica em 2010, estes técnicos, estão a ser igualmente capacitados no manuseio do OTDR, equipamento que permite detectar eventuais rupturas na fibra óptica e a distância a que as mesmas se encontram, e também na utilização da Máquina de Fusão que permite fundir uma fibra óptica, e proceder a sua conexão. 15

16 Revista trimestral da Angola Telecom FORMAÇÃO Formação em Fibra Óptica Sob os auspícios da Associação Internacional das Comunicações de Expressão Portuguesa (AICEP), decorreu de 6 a 10 de Fevereiro, no auditório da Angola Telecom, em Luanda, o curso sobre fibra óptica. Na sessão de Abertura, a Administradora da Angola Telecom para a área de recursos humanos, Drª Maria Luisa de Carvalho, realçou o empenho da organização do evento na criação de condições para o êxito do curso. Na sua alocação, Maria Luisa de Carvalho, disse aos formandos para que aproveitassem ao máximo a experiência do formador no sentido de colocarem em prática os conhecimentos por ele transmitidos. Dirigido à empresas de telecomunicações, nomeadamente, TVCabo, Unitel, MSTelecom, Movicel e Angola Telecom, o formador ministrou temas como; a história da fibra óptica, seu conceito, constituição e atenuação da luz. No total foram 19 técnicos das empresas acima referenciadas. Especialistas da Angola Telecom participaram de 6 a 14 de Fevereiro, no edifício sede da Angola Telecom, em Luanda, na acção de formação em tecnologia CDMA. Durante os 8 dias de treinamento, os especialistas ligados à Direcção Executiva de Operações, receberam conhecimentos ligados ao conceito da tecnologia CDMA, funcionamento do equipamento BSSB, pormenores sobre o equipamento ZXC10-BSSB e detecção de avarias e manutenção. O formador de nacionalidade Etíope Engº Metasebia Vassa coadjuvado Formação em CDMA pelo Engº Lundoloca Garcia da Angola Telecom, disse que espera ver dos participantes, mais engajamento e dedicação pelo facto da tecnologia CDMA ser uma das mais utilizadas actualmente. 16

17 FORMAÇÃO Formação em NGN Técnicos da Angola Telecom participaram de 16 a 23 de Fevereiro, no edifício sede da Angola Telecom, em Luanda, na formação em NGN (tecnologia de nova geração). Ao longo dos 7 dias de formação, os técnicos abordaram matérias relacionadas com os conceitos gerais de telecomunicações da nova geração, funcionamento do equipamento, operação e manutenção e supervisão. O objectivo dessa formação de acordo com a fonte próxima da organização, é a adequação dos formandos às novas ferramentas que comporta o equipamento. Opinião sobre a formação em NGN Teresa Albino Pompeu do Nascimento Pereira, participante ao curso de capacitação, disse ao repórter do T, que a formação foi muito proveitosa, visto que aprendemos muito sobre os equipamentos da ZTE. Referiu ainda que seria juntar o útil ao agradável, se pudéssemos também fazer a prática em simultâneo com a teoria, para adequar os técnicos do equipamento em aprendizagem, porque o contacto na prática com o mesmo, elevaria a auto estima dos formandos para uma melhor aprendizagem e interpretação das matérias dadas. Teresa Pompeu Pereira, referiu ainda que o formador foi um excelente monitor, e um bom conhecedor da matéria. Dessa forma penso que o curso não deveria ficar por aqui. Gostaria que tivéssemos treinamento periódico deste equipamento moderno da ZTE. 17

18 ACTUALIDADE Revista trimestral da Angola Telecom 18

19 ACTUALIDADE Avaliado trabalho da Comissão Sindical No âmbito das comemorações do 20º aniversário da Angola Telecom comemorado a 6 de Março passado, o Conselho de Administração, dentro das actividades programadas, enquadrou a visita ao Hospital Pediátrico de Luanda. A delegação ao Hospital Pediátrico de Luanda foi chefiada pelos Administradores Executivos Maria Luísa de Carvalho e Manuel António. Falando ao T, Maria Luísa de Carvalho destacou que dentro das responsabilidades sociais que a Empresa tem, o Conselho de Administração achou por bem atender as crianças carenciadas, internadas neste hospital, oferecendo-lhes brinquedos, pois, com este gesto pensamos estar solidários com todas as crianças de Angola. Maria Luísa de Carvalho salientou que, sendo a criança o futuro da Nação, estaremos sempre ao seu lado para oferecer amor e carinho, procurando garantir-lhes uma vida melhor. Pensamos que a Angola Telecom não vai parar por aqui, com esta oferta, e desejamos rápidas melhoras a todas as crianças internadas nos hospitais do País. O T testemunhou a alegria daquelas crianças que mesmo com problemas de saúde, foi notória a satisfação pela oferta. Por outro lado, o Redes ouviu a mãe duma das crianças internadas naquela unidade hospitalar, que classificou o gesto de louvável, porque, segundo ela, alimenta a alma da criança mesmo nas condições em que elas se encontram, apelando a outras instituições a associarem-se na minimização das dificuldades que cada mãe passa neste ou em outros hospitais do País. Por seu lado, o Administrador do Hospital, Dr. Mário Correia, agradeceu em nome da Direcção hospitalar o gesto da Angola Telecom em solidarizar-se com as crianças carenciadas daquela instituição, acrescentando que momentos como este devem continuar para alavancar o nome do País e garantir um futuro melhor. Mário Correia não deixou de felicitar todas as mulheres da Angola Telecom, em alusão ao mês de Março, particularmente, ao Dia Internacional da Mulher. 19

20 Revista trimestral da Angola Telecom FORMAÇÃO Formação de técnicos para Angola Cables Tendo como objectivo adequar os técnicos aos novos equipamentos que recentemente foram instalados na estação terrena do Sangano, decorreu no edifício sede da Angola Telecom, de 9 a 13 de Janeiro de 2012, uma acção formativa sobre fundamentos SDH hierarquia digital síncrona (SDH), arquitectura de projectos WASC e ASON/GMPLS, na vertente teórica. No que toca à prática, de 16 a 24 do mesmo mês, nas instalações do cabo de fibra óptica submarino na localidade de Sangano, os técnicos entraram em contacto com os equipamentos recentemente aí instalados, na tecnologia PFE power feed equipment (PFE) e Submarine Line Terminal Equip ment (SLTE). Recordamos que o cabo submarino de fibra óptica já está conectado em território angolano, proveniente da África do Sul, e decorrem os testes de aceitação. Participaram nesta acção formativa Formação em HERMES 4 técnicos da Angola Telecom e 3 da Movicel. São accionistas da Angola Cables a Angola Telecom, Movicel, Unitel, MS Telecom e Mundo Startel. Com efeito, uma acção de formação teve lugar no edifício sede da empresa, dirigida aos directores e aos responsáveis ligados às questões administrativas. Durante a formação, os participantes aprimoraram os conhecimentos sobre a utilização do referido programa, desde a elaboração da requisição, alteração das quantidades ou dos consumíveis até à sua aprovação. Poderão igualmente através do programa visualizar se a DISE já autorizou ou não a requisição. As diversas direcções centrais da empresa passarão muito brevemente a solicitar os consumíveis à DISE, através do programa Hermes. 20

21 FORMAÇÃO Ensaio de tácticas contra vários riscos O anfiteatro do edifício sede da Angola Telecom em Luanda, albergou mais um seminário sobre Segurança Higiene e Saúde no trabalho, visando uma maior capacitação dos técnicos dessa área. No seminário, participaram 10 técnicos de diferentes áreas da empresa, e ministrados temas como; prevenção dos acidentes de trabalho, doenças profissionais, condições de trabalho, metodologia de investigação, manipulação de instrumentos ou produtos, movimentação e armazenamento de materiais, lei sobre segurança e higiene, dentre outras. Essas matérias foram ministradas pelo chefe dos serviços de Segurança e Higiene no Trabalho, Eduardo de Sousa e pelo técnico Joaquim António. Na abertura, o Director em exercício de Recursos Humanos, o Doutor Simão Nziaca proferiu algumas palavras de incentivo aos participantes, no sentido de chamá-los a atenção sobre a importância desses serviços na vida da empresa e na segurança e protecção dos trabalhadores. Por essa razão, pediu aos participantes maior empenho na aprendizagem. Continuando, Simão Nziaca referiu também que em qualquer instituição, seja ela privada ou estatal, a obrigatoriedade, da criação dos Serviços de Segurança Higiene e Saúde no Trabalho fundamenta-se no decreto nº 31/94, de 5 de Agosto do Conselho de Ministros, constante no Diário da Republica Iª série. Esclareceu ainda que o objectivo dessa política é a prevenção dos acidentes de trabalho, doenças profissionais, e qualquer outro atentado à integridade física e à saúde dos trabalhadores, sendo tarefa fundamental do estado, orientar e supervisionar as empresas num esforço para reduzir os acidentes e doenças no trabalho. 21

22 ACTUALIDADE Revista trimestral da Angola Telecom Estudantes do ITEL visitam Angola Telecom recebidos pelo Director do Gabinete de Comunicação e Imagem, Sr. Manuel César, que em breves palavras explicou a história da empresa e o esforço desenvolvido para manter as comunicações funcionais. De seguida, os visitantes percorreram a exposição museológica, e ouviram as Estudantes do Instituto Nacional de Telecomunicações (ITEL) visitaram os edifícios sede e técnico da Angola Telecom no quadro do vigésimo aniversário desta Empresa, comemorado a 6 de Março do corrente ano. Num total de 33 os visitantes foram 22

23 ACTUALIDADE explicações dadas pelo Sr. Domingos Soque, técnico museológico, que falou da evolução das comunicações, desde o batuque, sinais de fumo e outros instrumentos de comunicação do passado. Nessa exposição os alunos tiveram também contacto com os equipamentos analógicos utilizados no passado. No edifício técnico os estudantes do ITEL foram recebidos por Kess Van Per, Director Executivo de Operações da Angola Telecom, na presença da Engenheira Maria Elena Monteiro e do Sr. Bemba António que deram boas vindas aos visitantes e em breves palavras, explicaram a estrutura e funcionamento da área técnica, particularmente, a Direção dos Serviços de Informação (DSI), a Central de Transito Internacional (CTNI), o Centro Nacional de Operações, (NOC), e o Departamento dos Serviços de Dados e Internet em banda larga (ADSL). Na opinião dos visitantes, o tempo foi um grande entrave, por não ser possível aprofundar melhor, conteúdos práticos cuja teoria tem sido o seu dia-a-dia nas salas de aulas e nos laboratórios do Instituto Nacional de Telecomunicações. 23

24 ACTUALIDADE Revista trimestral da Angola Telecom Telefone chegará a mais três municípios do Uíge Os municípios do Bungo, Damba e Maquela do Zumbo, terão brevemente os serviços de telefonia da Angola Telecom. Com uma rede de cobre totalmente nova, do projecto Credit Oil, instalada em 2008, os três municípios acima referenciados, beneficiarão também do serviço de Internet. Para que os municípios de Bungo, Damba e Maquela do Zumbo estejam ligados por telefone e por Internet, a transmissão é assegurada por fibra iniciando pela província do Bengo, passando pela comuna de Vista Alegre no Uíge, aldeia viçosa, Quitexe, Uíge cidade, Negage e os municípios acima citados. O Director da Angola Telecom no Uíge, Engº Silva Alberto, adiantou que tão logo seja superado o impasse na transmissão que se regista entre os municípios de Negage e do Bungo, aquelas localidades ficarão comunicáveis com o país e o resto do mundo. Os trabalhos que estão a ser efectuados na transmissão entre Negage e Bungo, decorrem a bom ritmo sob os auspícios da ZTE. Noutra vertente, Silva Alberto, assegurou que a empresa continua a trabalhar para a recuperação da dívida acumulada pelos clientes, sendo os organismos orçamentados os maiores devedores. Estamos a negociar com os clientes para que a dívida seja paga faseadamente, concluiu o Director da Angola Telecom no Uíge. 24

25 Liga-liga ACTUALIDADE Reposição do sinal em curso no Uíje Os sites do serviço telefónico por via satélite, mais conhecido por Liga-liga, estão a ser reactivados na província do Uíje. O T esteve naquela província e acompanhou a equipa técnica que nas localidades de Bungo, Damba, Quibocolo e Maquela do Zombo repôs o sinal telefónico por V-Sat nessas localidades. Segundo o Director Provincial da Angola Telecom no Uíje, desde fevereiro do corrente ano já foram reactivados 11 V-Sat s, depois de técnicos do Infra- Sat terem formado, no mês de Janeiro, o Sr. Faustino Adelina que, com sucesso, já reactivou esse serviço também nas localidades de Quimaria, Bembe, Songo, Aldeia Viçosa, Quitexe e Vista Alegre. De acordo com Faustino Adelina, confrontado com a exiguidade dos sites cujo serviço já foi reposto, não existem dificuldades técnicas na execução dessa tarefa. São apenas 11 sites cujo sinal foi reativado devido à falta de um meio de transporte a altura para enfrentar as difíceis vias que nos podem conduzir às localidades onde se encontram. A Empresa naquela província tem apenas a funcionar Suzuki Zime, uma viatura que não está em condições de enfrentar estradas agrestes como as que ligam a maioria das localidades onde estão instalados os sites. 25

26 Revista trimestral da Angola Telecom FACILIDADES DA REDE FIXA Aviso de chamada em espera Este serviço avisa-o de que alguém deseja contactá-lo enquanto está a efectuar uma chamada e permite-lhe atender a Segunda chamada mantendo a primeira em espera. Assim não perde nenhuma chamada nem nenhum assunto importante. Como programar: Após confirmação da subscrição do serviço pelo gestor do produto, poderá programar o seu telefone. Para tanto, basta levantar o auscultador e carrega nas teclas *56# e aguardar a mensagem de confirmação. Reencaminhamento de Chamadas Com este novo serviço da Angola Telecom não precisa de ficar preso no escritório à espera de contactos importantes. O serviço Reencaminhamento de Chamadas transfere as chamadas que lhe são destinadas para qualquer telefone à sua escolha, com toda a comodidade e rapidez. Este serviço permite-lhe estar sempre contactável. Você agora não perde nenhuma chamada, nenhum negócio, nenhum amigo... Como programar: Após confirmação da subscrição do serviço pelo gestor do produto, poderá programar o seu telefone. Para tal, basta levantar o auscultador e carregar nas teclas *42* (número de destino)#. O número de destino é o número de telefone para onde quer que as chamadas sejam reencaminhadas. Ouvirá um sinal e logo de seguida a confirmação da telefonista de que o serviço está disponível. Barramento de Chamadas Se na sua ausência, no serviço ou em casa existir alguém que utiliza indevidamente o telefone, agora você pode programar o seu telefone e impedir que eles façam as chamadas que não sejam da sua conveniência. Como programar: À semelhança das outras facilidades, também a programação de barramento de chamadas é muito simples. Após confirmação da subscrição do serviço pelo gestor do produto, poderá programar o seu telefone; basta levantar o auscultador e carregar nas teclas *34* (código pessoal) * (código de restrição) #. O código pessoal é um conjunto de quatro dígitos escolhido pelo cliente que torna impossível a desactivação do serviço por outras pessoas. Os códigos de restrição são: Todo o tipo de chamadas (Código 0) Chamadas nacionais e internacionais (Código 1) Chamadas internacionais (Código 2) Como funciona: Para utilizar o serviço siga as instruções fornecidas pela AT após subscrição do serviço. Com este serviço poderá escolher entre quatro níveis de restrição, o tipo de chamadas que quer controlar: Consulte o tarifário em vigor para saber das taxas deste serviço.

27 SEGURANÇA, HIGIENE Segurança higiene e saúde no trabalho Sobrecarga de Trabalho O termo sobrecarga de trabalho pode ter um dos seguintes Significados: Mais de 8 horas por dia de trabalho ou mais de 40 horas por semanas O que significa uso abusivo de horas extras trabalhadas num só dia O trabalho que ultrapassa os limites humanos, isto é trabalho forçado O trabalho seguro e prazeiroso, depende da compreensão dos limites humanos e da sua correcta aplicação nas situações reais encontradas; estes limites são os físicos, fisiológicos, mentais e emocionais. Iluminação nos locais de serviços A electricidade incentiva a produção, além de trazer conforto, com a consequente melhoria da qualidade de vida. Iluminação e acústica são factores que influenciam directamente o conforto, a produtividade e até mesmo a saúde dos profissionais no ambiente de trabalho. Uma iluminação inadequada, além de atrapalhar o rendimento das pessoas, também pode deixar uma imagem negativa da sua marca ou empresa junto ao público. Já uma boa iluminação externa por exemplo, valoriza a imagem da empresa, funcionamento como uma forma eficiente de divulgar a marca. 27

28 Revista trimestral da Angola Telecom Saúde Doenças que a pimenta cura e previne Baixa imunidade - A pimenta tem sido aplicada em diversas partes do mundo no combate à aids com resultados promissores. Câncer - Pesquisas nos Estados Unidos apontam a capacidade da capsaicina de inibir o crescimento de células de tumor maligno na próstata, sem causar toxicidade. Outro grupo de cientistas tratou seres humanos portadores de tumores pancreáticos malignos com doses desse mesmo princípio ativo. Depois de algum tempo constataram que houve redução de 50% dos tumores, sem afetação das células pancreáticas saudáveis ou efeitos colaterais. Já em Taiwan os médicos observaram a morte de células cancerosas do esôfago. Depressão - A ingestão da iguaria aumenta a liberação de noradrenalina e adrenalina, responsáveis pelo nosso estado de alerta, que está associado tb à melhora do ânimo em pessoas deprimidas. Enxaqueca - Provoca a liberação de endorfinas, analgésicos naturais potentes, que atenuam a dor. Esquistossomose - A cubebina, extraída de um tipo de pimenta asiática, foi usada em uma substância semi-sintética por cientistas da Universidade de Franca e da Universidade de São Paulo. Depois do tratamento (que tem baixa toxicidade e, por isso, é mais seguro), a doença em cobaias foi eliminada. Feridas abertas - É anti-séptica, analgésica, cicatrizante e anti-hemorrágica quando o seu pó é colocado diretamente sobre a pele machucada. Gripes e resfriados - Tanto para o tratamento quanto para a prevenção dessas doenças, é comum recomendar a ingestão de uma pequena pimenta malagueta por dia, como se fosse uma pílula. Hemorróidas - A capsaicina tem poder cicatrizante e já existem remédios com pimenta para uso tópico. Infecções - O alimento combate as bactérias, já que tem poder bacteriostático e bactericida, e não prejudica o sistema de defesa. Pelo contrário, até estimula a recuperação imunológica. Males do coração - A pimenta caiena tem sido apontada como capaz de interromper um ataque cardíaco em 30 segundos.. Ela contém componentes anticoagulantes que ajudam na desobstrução dos vasos sanguíneos e ativam a circulação arterial. Obesidade - Consumida nas refeições, ela estimula o organismo a diminuir o apetite nas seguintes. Um estudo revelou que a pimenta derrete os estoques de energia acumulados em forma de gordura corporal. Além disso, aumenta a temperatura (termogênese) e, para dissipá-la, o organismo gasta mais calorias. As pesquisas indicam que cada grama queima 45 calorias. Pressão alta - Como tem propriedades vasodilatadoras, ajuda a regularizar a pressão arterial. 28

29 ACTUALIDADE CULTURA As minhas lágrimas As minhas lágrimas caem todos os dias por verem a desigualdade entre os homens As minhas lágrimas caem todos os dias por reclamarem os seus direitos o direito de ser Angolano o direito de ter o pouco de muito que o têm Kilango As minhas lágrimas caem todos os dias por verem o que nunca jamais viram na vida a verdade que não lhe parece a mentira que conquista o terreno aqui e acolá as minhas lágrimas caem todos os dias A minha mãe já não sabe o que fazer por veres as minhas lágrimas a caírem todos os dias de manhã de noite e de tarde as minhas lágrimas caiem todos os dias A minha mãe mesmo morta chora por ver as minhas lágrimas a caírem todos os dias ela já não tem lenço para as enxugar as minhas lágrimas que não param de cair As minhas lágrimas não escolhem o lugar a hora nem o dia elas caiem em qualquer sítio e em qualquer período as minhas lágrimas caem todos os dias 29

30 Revista trimestral da Angola Telecom ACTUALIDADE OPINIÃO O leitor fala Os angolanos serão chamados para mais um dever de cidadania. Hélder Torres Falar das as eleições de 2012 é falar da mudança em Angola. Ela constitui um marco muito importante para a vida do povo angolano, através da escolha dos representantes do povo na Assembleia Nacional e consequentemente do Presidente da República. As eleições marcam a normalização da vida nacional através da democracia multipartidária. Por este facto, é importante a presença de cada cidadão nas mesas de votos para que amanhã reivindique com justeza os seus direitos. As eleições permitem também aferir com toda a clareza e certeza a conciência e maturidade política do cidadão. Wilson Márcio Daniel Adão Eleições são um método que consiste em escolher um grupo ou elementos para ocupar um cargo por meio de votos. Este processo é democrático e tem que ser feito de forma aberta e justa. Aproximam-se as eleições, pouco se vê nos meios de comunicação social no sentido de os partidos políticos apresentarem o seu programa ao povo angolano. Seria importante que fosse criado um canal exclusivo para debates públicos com a participação de vários dirigentes políticos e não só, onde cada partido mostrasse o seu programa eleitoral, sem influência de outrem. Paulino Bernardo Todo o povo Angolano, está ansioso em participar neste grandioso envento, que vai definir nos próximos 5 anos o destino da Nação. Quero frisar também aqui um aspecto muito importante que é a democracia que só é evidente por meio de voto livre e justo, pelo que é necessário os partidos políticos serem democráticos para que haja uma verdadeira democracia. Fora disso seria uma falsidade. Inácio da Silva Fernandes Eleições são um processo que consiste na escolha de determinadas individualidades para exercer o poder soberano, concedido através do voto popular. Assim sendo, a Comissão Nacional Eleitoral (CNE), deve preparar este processo com muito cuidado para que não haja problemas na hora da votação. Seria importante que todos os cidadãos na altura de votar, fossem em massa exercer o direito cívico de forma a evitar a abstensão. Só assim estaríamos a preparar, como bons cidadãos, um futuro melhor. TEMA PARA A PRÓXIMA EDIÇÃO Onda da Renovação Comente: Os angolanos serão chamados para mais um dever de cidadania. 30

31

32

PHC Mensagens SMS. Desenvolva o potencial das comunicações imediatas com mensagens SMS PHC

PHC Mensagens SMS. Desenvolva o potencial das comunicações imediatas com mensagens SMS PHC PHCMensagens SMS DESCRITIVO O módulo PHC Mensagens SMS permite o envio de mensagens a múltiplos destinatários em simultâneo, sem ser necessário criar e enviar uma a uma. Comunique com mais sucesso: ganhe

Leia mais

MINISTÉRIO DO AMBIENTE

MINISTÉRIO DO AMBIENTE REPÚBLICA DE ANGOLA MINISTÉRIO DO AMBIENTE O Ministério do Ambiente tem o prazer de convidar V. Exa. para o Seminário sobre Novos Hábitos Sustentáveis, inserido na Semana Nacional do Ambiente que terá

Leia mais

TERMOS DE REFERÊNCIA PARA A CONTRATAÇÃO DE UM CONSULTOR PARA PRESTAR APOIO ÀS ACTIVIDADES ELEITORAIS EM MOÇAMBIQUE

TERMOS DE REFERÊNCIA PARA A CONTRATAÇÃO DE UM CONSULTOR PARA PRESTAR APOIO ÀS ACTIVIDADES ELEITORAIS EM MOÇAMBIQUE TERMOS DE REFERÊNCIA PARA A CONTRATAÇÃO DE UM CONSULTOR PARA PRESTAR APOIO ÀS ACTIVIDADES ELEITORAIS EM MOÇAMBIQUE Local de trabalho: Maputo, Moçambique Duração do contrato: Três (3) meses: Novembro 2011

Leia mais

FICHA TÉCNICA. Cooperação, Parcerias e Contratos Internacionais. Relatório de Avaliação Final. Suzete Lopes suzetelopes@leaderconsulting.info.

FICHA TÉCNICA. Cooperação, Parcerias e Contratos Internacionais. Relatório de Avaliação Final. Suzete Lopes suzetelopes@leaderconsulting.info. FICHA TÉCNICA Título Organização Curso Relatório de Avaliação Final Suzete Lopes suzetelopes@leaderconsulting.info Cooperação, Parcerias e Contratos Internacionais Entidade Leader Consulting, 08 de Dezembro

Leia mais

Case Study CHTS. Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa. Redes Privadas

Case Study CHTS. Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa. Redes Privadas GoTelecom, Lda 4400-408 Vila Nova de Gaia geral@gotelecom.pt www.gotelecom.pt Lisboa Aveiro Porto CHTS Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa Redes Privadas Interligamos os hospitais, com instalação de infra-estruturas

Leia mais

COMO ELABORAR UM PLANO DE NEGÓCIOS DE SUCESSO

COMO ELABORAR UM PLANO DE NEGÓCIOS DE SUCESSO COMO ELABORAR UM PLANO DE NEGÓCIOS DE SUCESSO 1 Sumário: Conceito e Objectivos Estrutura do PN o Apresentação da Empresa o Análise do Produto / Serviço o Análise de Mercado o Estratégia de Marketing o

Leia mais

PROJECTO DE LEI N.º 390/XI/1.ª SERVIÇO UNIVERSAL DE ACESSO À INTERNET EM BANDA LARGA

PROJECTO DE LEI N.º 390/XI/1.ª SERVIÇO UNIVERSAL DE ACESSO À INTERNET EM BANDA LARGA Grupo Parlamentar PROJECTO DE LEI N.º 390/XI/1.ª SERVIÇO UNIVERSAL DE ACESSO À INTERNET EM BANDA LARGA Exposição de motivos O acesso à internet assume hoje um papel crucial na nossa sociedade, devendo

Leia mais

MODIFICAÇÕES MAIS RELEVANTES INTRODUZIDAS PELA NOVA LEI DO INVESTIMENTO PRIVADO

MODIFICAÇÕES MAIS RELEVANTES INTRODUZIDAS PELA NOVA LEI DO INVESTIMENTO PRIVADO MODIFICAÇÕES MAIS RELEVANTES INTRODUZIDAS PELA NOVA LEI DO INVESTIMENTO PRIVADO Sofia Vale Agosto de 2015 Foi publicada recentemente a nova Lei do Investimento Privado 1 (doravante A Nova LIP ), que contém

Leia mais

PHC Workflow CS. O controlo e a automatização de processos internos

PHC Workflow CS. O controlo e a automatização de processos internos PHC Workflow CS O controlo e a automatização de processos internos A solução que permite que um conjunto de acções a executar siga uma ordem pré-definida, de acordo com as normas da empresa, aumentando

Leia mais

Para informação adicional sobre os diversos países consultar: http://europa.eu.int/information_society/help/links/index_en.htm

Para informação adicional sobre os diversos países consultar: http://europa.eu.int/information_society/help/links/index_en.htm Anexo C: Súmula das principais iniciativas desenvolvidas na Europa na área da Sociedade de Informação e da mobilização do acesso à Internet em banda larga Para informação adicional sobre os diversos países

Leia mais

A Participação Voluntária No Planeamento, Execução E Controlo Social Do Orçamento. Participativo

A Participação Voluntária No Planeamento, Execução E Controlo Social Do Orçamento. Participativo Cecília Branco Programa Urbal Red 9 Projecto Orçamento Participativo Reunião de Diadema Fevereiro 2007 A Participação Voluntária No Planeamento, Execução E Controlo Social Do Orçamento Participativo Município

Leia mais

Segurança e Higiene do Trabalho. Volume XIX Gestão da Prevenção. Guia Técnico. um Guia Técnico de O Portal da Construção. www.oportaldaconstrucao.

Segurança e Higiene do Trabalho. Volume XIX Gestão da Prevenção. Guia Técnico. um Guia Técnico de O Portal da Construção. www.oportaldaconstrucao. Guia Técnico Segurança e Higiene do Trabalho Volume XIX Gestão da Prevenção um Guia Técnico de Copyright, todos os direitos reservados. Este Guia Técnico não pode ser reproduzido ou distribuído sem a expressa

Leia mais

1. O serviço de telefone digital da Nacacomunik está disponível na Madeira e nos Açores? Sim.

1. O serviço de telefone digital da Nacacomunik está disponível na Madeira e nos Açores? Sim. Serviço de Telefone Digital ACN Questões gerais 1. O serviço de telefone digital da Nacacomunik está disponível na Madeira e nos Açores? Sim. 2. Quais são os requisitos do serviço de telefone digital da

Leia mais

6º Congresso Nacional da Administração Pública

6º Congresso Nacional da Administração Pública 6º Congresso Nacional da Administração Pública João Proença 30/10/08 Desenvolvimento e Competitividade: O Papel da Administração Pública A competitividade é um factor-chave para a melhoria das condições

Leia mais

A QUEM PODE DAR ORDENS PARA INVESTIMENTO COMO E ONDE SÃO EXECUTADAS

A QUEM PODE DAR ORDENS PARA INVESTIMENTO COMO E ONDE SÃO EXECUTADAS COMISSÃO DO MERCADO DE VALORES MOBILIÁRIOS COMISSÃO DO MERCADO DE VALORES MOBILIÁRIOS A QUEM PODE DAR ORDENS PARA INVESTIMENTO COMO E ONDE SÃO EXECUTADAS NOVEMBRO DE 2007 CMVM A 1 de Novembro de 2007 o

Leia mais

2. Posso aderir aos serviços da Nacacomunik se residir nos Açores ou na Madeira? Sim.

2. Posso aderir aos serviços da Nacacomunik se residir nos Açores ou na Madeira? Sim. Nacacomunik e pré-seleção de operador 1. Porque é que a ACN se chama Nacacomunik Serviços de Telecomunicações, Lda. em Portugal? Como em Portugal já existiam duas empresas com o nome ACN, registámos a

Leia mais

GRUPO SAG CÓDIGO DE CONDUTA

GRUPO SAG CÓDIGO DE CONDUTA GRUPO SAG CÓDIGO DE CONDUTA 1. Preâmbulo O perfil das empresas e a sua imagem estão cada vez mais interligados não só com o desempenho económico e financeiro, mas também com o quadro de valores, princípios

Leia mais

PHC dcrm. Aumente o potencial da força de vendas da sua empresa ao aceder remotamente à informação comercial necessária à sua actividade

PHC dcrm. Aumente o potencial da força de vendas da sua empresa ao aceder remotamente à informação comercial necessária à sua actividade PHC dcrm DESCRITIVO O módulo PHC dcrm permite aos comerciais da sua empresa focalizar toda a actividade no cliente, aumentando a capacidade de resposta aos potenciais negócios da empresa. PHC dcrm Aumente

Leia mais

Gabinete do Governador e dos Conselhos

Gabinete do Governador e dos Conselhos Discurso do Governador do Banco de Cabo Verde, Carlos Burgo, no acto de inauguração da nova agência do Banco Africano de Investimento no Plateau, Cidade da Praia, 5 de Fevereiro de 2010. 1 Exmo. Sr. Presidente

Leia mais

Díli Terça-feira, 26 de Novembro

Díli Terça-feira, 26 de Novembro ALOCUÇÃO DE SUA EXCELÊNCIA O PRIMEIRO-MINISTRO DA REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE TIMOR-LESTE, KAY RALA XANANA GUSMÃO, POR OCASIÃO DO SEMINÁRIO INTERNACIONAL PARA DENTISTAS E ENFERMEIROS ODONTOLÓGICOS SOBRE O

Leia mais

Vítor Caldeira. Presidente do Tribunal de Contas Europeu

Vítor Caldeira. Presidente do Tribunal de Contas Europeu Os Tribunais de Contas e os desafios do futuro Vítor Caldeira Presidente do Tribunal de Contas Europeu Sessão solene comemorativa dos 160 anos do Tribunal de Contas Lisboa, 13 de Julho de 2009 ECA/09/46

Leia mais

GOVERNO. Estatuto Orgânico do Ministério da Administração Estatal

GOVERNO. Estatuto Orgânico do Ministério da Administração Estatal REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE TIMOR LESTE GOVERNO Decreto N. 2/ 2003 De 23 de Julho Estatuto Orgânico do Ministério da Administração Estatal O Decreto Lei N 7/ 2003 relativo à remodelação da estrutura orgânica

Leia mais

Perguntas mais frequentes

Perguntas mais frequentes Perguntas mais frequentes Sucesso ao Alcance de Todos Pág: 1 de 8 Índice 1. Que posso conseguir com esta oportunidade?...3 2. Tenho de ter exclusividade?...3 3. Será que funciona? Será um negócio de futuro?...4

Leia mais

SOOS. Manual do usuário. Para soos ver 1.02. 1 www.soos.pt

SOOS. Manual do usuário. Para soos ver 1.02. 1 www.soos.pt SOOS Manual do usuário Para soos ver 1.02 1 www.soos.pt Índice Pág. Índice 2 O que è a SOOS 3 Funcionalidades 3 Plataforma 4 Botões 4,5 Solicitar informações 6 Perfil do usuário 7 Utilizador ocasional

Leia mais

Vantagem Garantida PHC

Vantagem Garantida PHC Vantagem Garantida PHC O Vantagem Garantida PHC é um aliado para tirar maior partido das aplicações PHC A solução que permite à empresa rentabilizar o seu investimento, obtendo software actualizado, formação

Leia mais

PHC Workflow. Informatize de forma eficaz todos os circuitos e processos de trabalho usados na sua empresa

PHC Workflow. Informatize de forma eficaz todos os circuitos e processos de trabalho usados na sua empresa PHCWorkflow DESCRITIVO O PHC Workflow permite que o conjunto de acções a executar, sigam uma ordem pré- -definida de acordo com as normas da empresa, aumentando a agilidade e produtividade dos colaboradores.

Leia mais

REGULAMENTO SANITÁRIO INTERNACIONAL (2005) Relatório do Director Regional RESUMO

REGULAMENTO SANITÁRIO INTERNACIONAL (2005) Relatório do Director Regional RESUMO 15 de Junho de 2006 COMITÉ REGIONAL AFRICANO ORIGINAL: FRANCÊS Quinquagésima-sexta sessão Addis Abeba, Etiópia, 28 de Agosto - 1 de Setembro de 2006 REGULAMENTO SANITÁRIO INTERNACIONAL (2005) Relatório

Leia mais

Megaexpansão - Silves

Megaexpansão - Silves 2010 Megaexpansão - Silves DÁRIO AFONSO FERNANDA PIÇARRA [ 21 09 2010 ] ÍNDICE Objectivos (pág. 3) Caracterização do Estabelecimento (pág. 3 a 6) Organização de Emergência (pág. 6 a 8) Plano de Intervenção

Leia mais

UMA VISÃO GERAL SOBRE O PROJECTODA WORLD WIDE WEB FOUNDATION "DIREITOS DAS MULHERES ONLINE" Por: Alsácia Atanásio. Coordenadora do Projecto

UMA VISÃO GERAL SOBRE O PROJECTODA WORLD WIDE WEB FOUNDATION DIREITOS DAS MULHERES ONLINE Por: Alsácia Atanásio. Coordenadora do Projecto UMA VISÃO GERAL SOBRE O PROJECTODA WORLD WIDE WEB FOUNDATION "DIREITOS DAS MULHERES ONLINE" Por: Alsácia Atanásio Coordenadora do Projecto SIITRI, Moçambique Ò o UMA VISÃO GERAL SOBRE O PROJECTO DA WORLD

Leia mais

BBVA Fundos Sociedade Gestora de Fundos de Pensões, S.A.

BBVA Fundos Sociedade Gestora de Fundos de Pensões, S.A. N.º de Processo: 2/2009 Entidade Reclamada: Identificação: Futuro - Sociedade Gestora de Fundos de Pensões, S.A. Morada: Avª. General Firmino Miguel, n.º 5, 9º B, 1600-100 Lisboa Fundo de Pensões Aberto:

Leia mais

É precisamente nestas alturas que temos de equacionar todos os meios possíveis para tornar viáveis, nomeadamente, os museus.

É precisamente nestas alturas que temos de equacionar todos os meios possíveis para tornar viáveis, nomeadamente, os museus. Museus Novos produtos para novos públicos António Ponte Paço dos Duques de Bragança PORTO, 2011-11-07 Ao iniciar esta apresentação quero agradecer o convite que nos foi endereçado para apresentar a situação

Leia mais

Auto-avaliação da Licenciatura em Gestão e Administração Hoteleira

Auto-avaliação da Licenciatura em Gestão e Administração Hoteleira Auto-avaliação da Licenciatura em Gestão e Administração Hoteleira Relatório Resumo Junho de 2012 Índice 1. Objectivo... 3 2. Enquadramento... 3 3. Trabalho realizado... 3 4. Dados síntese da Licenciatura

Leia mais

O GOVERNO. Art.º 182º da Constituição da República Portuguesa

O GOVERNO. Art.º 182º da Constituição da República Portuguesa O GOVERNO Art.º 182º da Constituição da República Portuguesa «O Governo é o órgão de condução da política geral do país e o órgão superior da Administração Pública.» 1 Pela própria ideia que se retira

Leia mais

Aumente o potencial da força de vendas da empresa ao fornecer-lhe o acesso em local remoto à informação comercial necessária á à sua actividade.

Aumente o potencial da força de vendas da empresa ao fornecer-lhe o acesso em local remoto à informação comercial necessária á à sua actividade. Descritivo completo PHC dcrm Aumente o potencial da força de vendas da empresa ao fornecer-lhe o acesso em local remoto à informação comercial necessária á à sua actividade. Benefícios Acesso aos contactos

Leia mais

Sessão de Abertura Muito Bom dia, Senhores Secretários de Estado Senhor Presidente da FCT Senhoras e Senhores 1 - INTRODUÇÃO

Sessão de Abertura Muito Bom dia, Senhores Secretários de Estado Senhor Presidente da FCT Senhoras e Senhores 1 - INTRODUÇÃO Sessão de Abertura Muito Bom dia, Senhores Secretários de Estado Senhor Presidente da FCT Senhoras e Senhores 1 - INTRODUÇÃO Gostaria de começar por agradecer o amável convite que a FCT me dirigiu para

Leia mais

PROJECTO DE LEI N.º 422/VIII

PROJECTO DE LEI N.º 422/VIII PROJECTO DE LEI N.º 422/VIII OBRIGA À DIVULGAÇÃO, POR ESCOLA E POR DISCIPLINA, DOS RESULTADOS DOS EXAMES DO 12.º ANO DE ESCOLARIDADE, BEM COMO DE OUTRA INFORMAÇÃO COMPLEMENTAR QUE POSSIBILITE O CONHECIMENTO

Leia mais

Segurança e Higiene do Trabalho. Volume XVII Ruído. Guia Técnico. um Guia Técnico de O Portal da Construção. www.oportaldaconstrucao.

Segurança e Higiene do Trabalho. Volume XVII Ruído. Guia Técnico. um Guia Técnico de O Portal da Construção. www.oportaldaconstrucao. Guia Técnico Segurança e Higiene do Trabalho Volume XVII Ruído um Guia Técnico de Copyright, todos os direitos reservados. Este Guia Técnico não pode ser reproduzido ou distribuído sem a expressa autorização

Leia mais

ESTRUTURA ORGÂNICA E FUNCIONAL

ESTRUTURA ORGÂNICA E FUNCIONAL ESTRUTURA ORGÂNICA E FUNCIONAL Diretor Geral O Diretor Geral supervisiona e coordena o funcionamento das unidades orgânicas do Comité Olímpico de Portugal, assegurando o regular desenvolvimento das suas

Leia mais

Relatório de análise sobre uma queixa relacionada com omissão administrativa

Relatório de análise sobre uma queixa relacionada com omissão administrativa Relatório de análise sobre uma queixa relacionada com omissão administrativa Parte I: Assunto * 1. A Associação Novo Macau apresentou, em 11 de Setembro de 2012, uma queixa ao Comissariado contra a Corrupção

Leia mais

MINISTÉRIO DA HOTELARIA E TURISMO

MINISTÉRIO DA HOTELARIA E TURISMO República de Angola MINISTÉRIO DA HOTELARIA E TURISMO DISCURSO DE SUA EXCELÊNCIA, DR. PAULINO BAPTISTA, SECRETÁRIO DE ESTADO PARA A HOTELARIA DA REPÚBLICA DE ANGOLA, DURANTE A VIII REUNIÃO DE MINISTROS

Leia mais

PERFIL DA VIETTEL A Viettel é o grupo de telecomunicações e TI número um no Vietname. É bem conhecida por ser pioneira, que levou a uma revolução nas

PERFIL DA VIETTEL A Viettel é o grupo de telecomunicações e TI número um no Vietname. É bem conhecida por ser pioneira, que levou a uma revolução nas PERFIL DA VIETTEL A Viettel é o grupo de telecomunicações e TI número um no Vietname. É bem conhecida por ser pioneira, que levou a uma revolução nas telecomunicações à apenas alguns anos, transformando

Leia mais

INTERVENÇÃO DE SUA EXCELÊNCIA O MINISTRO DAS OBRAS PÚBLICAS, TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES. Eng. Mário Lino. Cerimónia de Abertura do WTPF-09

INTERVENÇÃO DE SUA EXCELÊNCIA O MINISTRO DAS OBRAS PÚBLICAS, TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES. Eng. Mário Lino. Cerimónia de Abertura do WTPF-09 INTERVENÇÃO DE SUA EXCELÊNCIA O MINISTRO DAS OBRAS PÚBLICAS, TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES Eng. Mário Lino Cerimónia de Abertura do WTPF-09 Centro de Congressos de Lisboa, 22 de Abril de 2009 (vale a versão

Leia mais

UNIVERSIDADE POPULAR DO PORTO

UNIVERSIDADE POPULAR DO PORTO ACÇÃO DE FORMAÇÃO MEMÓRIAS DO TRABALHO A PRESERVAÇÃO DA MEMÓRIA E DA HISTÓRIA ORAL RELATÓRIO FINAL Enquadramento A acção de formação Memórias do trabalho a preservação da memória e da história oral realizou-se

Leia mais

PROGRAMA OPERACIONAL DA CULTURA

PROGRAMA OPERACIONAL DA CULTURA PROGRAMA OPERACIONAL DA CULTURA Relatório de 2000 1. Introdução e enquadramento. 1.1 Apresentação e síntese do documento O relatório de 2000 do Programa Operacional da Cultura, constitui o 1º relatório

Leia mais

UNIVERSIDADE POPULAR DO PORTO

UNIVERSIDADE POPULAR DO PORTO ACÇÃO DE FORMAÇÃO OS ARQUIVOS DO MUNDO DO TRABALHO TRATAMENTO TÉCNICO ARQUIVÍSTICO RELATÓRIO FINAL Enquadramento A acção de formação Os arquivos do mundo do trabalho tratamento técnico arquivístico realizou-se

Leia mais

REDE LUTA CONTRA POBREZA URBANA RLCPU PLANO ESTRATÉGICO,2015-2017

REDE LUTA CONTRA POBREZA URBANA RLCPU PLANO ESTRATÉGICO,2015-2017 REDE LUTA CONTRA POBREZA URBANA RLCPU PLANO ESTRATÉGICO,2015-2017 Adão Augusto, Consultor 12-02-2015 1. Contextualização. Os projectos sociais fazem parte de um sistema complexo de relações que envolvem

Leia mais

CARTA EUROPEIA DAS PEQUENAS EMPRESAS

CARTA EUROPEIA DAS PEQUENAS EMPRESAS CARTA EUROPEIA DAS PEQUENAS EMPRESAS As pequenas empresas são a espinha dorsal da economia europeia, constituindo uma fonte significativa de emprego e um terreno fértil para o surgimento de ideias empreendedoras.

Leia mais

Primeira Unidade Empresarial de Serviços Partilhados em Saúde arranca em Portugal

Primeira Unidade Empresarial de Serviços Partilhados em Saúde arranca em Portugal Primeira Unidade Empresarial de Serviços Partilhados em Saúde arranca em Portugal É hoje apresentada publicamente a primeira Unidade Empresarial de Serviços Partilhados em Saúde a funcionar em Portugal.

Leia mais

Relatório de Actividades do Ano de 2013 do Conselho Consultivo da Reforma Jurídica. Conselho Consultivo da Reforma Jurídica

Relatório de Actividades do Ano de 2013 do Conselho Consultivo da Reforma Jurídica. Conselho Consultivo da Reforma Jurídica Relatório de Actividades do Ano de 2013 do Conselho Consultivo da Reforma Jurídica Conselho Consultivo da Reforma Jurídica Março de 2014 Índice 1. Resumo das actividades....1 2. Perspectivas para as actividades

Leia mais

JUNTA DE FREGUESIA DE CANAVIAIS Concelho de Évora GRANDES OPÇÕES DO PLANO

JUNTA DE FREGUESIA DE CANAVIAIS Concelho de Évora GRANDES OPÇÕES DO PLANO GRANDES OPÇÕES DO PLANO Na continuidade das opções que temos vindo a desenvolver ao longo do nosso mandato, que reflectem nas suas linhas gerais de orientação, uma constante preocupação em proporcionar

Leia mais

Caracterização dos cursos de licenciatura

Caracterização dos cursos de licenciatura Caracterização dos cursos de licenciatura 1. Identificação do ciclo de estudos em funcionamento Os cursos de 1º ciclo actualmente em funcionamento de cuja reorganização resultam os novos cursos submetidos

Leia mais

Consulte a área Bancos Aderentes para saber em detalhe todas as informações relativas aos bancos aderentes.

Consulte a área Bancos Aderentes para saber em detalhe todas as informações relativas aos bancos aderentes. SERVIÇO MB Way O que é o MB Way? O MB Way é a primeira solução interbancária que permite fazer compras e transferências imediatas através de smartphone ou tablet. Basta aderir ao serviço num MULTIBANCO,

Leia mais

1) Breve apresentação do AEV 2011

1) Breve apresentação do AEV 2011 1) Breve apresentação do AEV 2011 O Ano Europeu do Voluntariado 2011 constitui, ao mesmo tempo, uma celebração e um desafio: É uma celebração do compromisso de 94 milhões de voluntários europeus que, nos

Leia mais

PROJECTO DE LEI N.º /X SERVIÇO UNIVERSAL DE ACESSO À INTERNET EM BANDA LARGA. Exposição de motivos

PROJECTO DE LEI N.º /X SERVIÇO UNIVERSAL DE ACESSO À INTERNET EM BANDA LARGA. Exposição de motivos Grupo Parlamentar PROJECTO DE LEI N.º /X SERVIÇO UNIVERSAL DE ACESSO À INTERNET EM BANDA LARGA Exposição de motivos O enorme atraso na democratização do acesso à internet é um motivo de preocupação para

Leia mais

MEDIDAS DE REFORÇO DA SOLIDEZ FINANCEIRA DAS INSTITUIÇÕES DE CRÉDITO

MEDIDAS DE REFORÇO DA SOLIDEZ FINANCEIRA DAS INSTITUIÇÕES DE CRÉDITO NotíciasdoDireito Janeiro a Março de 2012 SECTOR BANCÁRIO E FINANCEIRO MEDIDAS DE REFORÇO DA SOLIDEZ FINANCEIRA DAS INSTITUIÇÕES DE CRÉDITO A Lei n.º 4/2012, de 11 de Janeiro, altera a Lei n.º 63-A/2008,

Leia mais

PHC Mensagens SMS CS

PHC Mensagens SMS CS PHC Mensagens SMS CS O potencial das comunicações imediatas com mensagens SMS PHC O envio de mensagens a múltiplos destinatários em simultâneo. Uma comunicação com sucesso: ganhos de tempo e de dinheiro

Leia mais

Situações de emergência de incêndio na FEUP

Situações de emergência de incêndio na FEUP RELATÓRIO Situações de emergência de incêndio na FEUP MIEEC - ELE305 Hugo Ribeiro (090503141) Jorge Corujas (090503045) Mafalda Machado (090503057) Ricardo Coelho (090503084) Sérgio Moreira (090503125)

Leia mais

SECRETÁRIO REGIONAL DA PRESIDÊNCIA Despacho Normativo n.º 69/2010 de 22 de Outubro de 2010

SECRETÁRIO REGIONAL DA PRESIDÊNCIA Despacho Normativo n.º 69/2010 de 22 de Outubro de 2010 SECRETÁRIO REGIONAL DA PRESIDÊNCIA Despacho Normativo n.º 69/2010 de 22 de Outubro de 2010 Considerando o Regime de enquadramento das políticas de juventude na Região Autónoma dos Açores, plasmado no Decreto

Leia mais

Entrevista com Clínica Maló. Paulo Maló CEO. www.clinicamalo.pt. Com quality media press para LA VANGUARDIA

Entrevista com Clínica Maló. Paulo Maló CEO. www.clinicamalo.pt. Com quality media press para LA VANGUARDIA Entrevista com Clínica Maló Paulo Maló CEO www.clinicamalo.pt Com quality media press para LA VANGUARDIA Esta transcrição reproduz fiel e integralmente a entrevista. As respostas que aqui figuram em linguagem

Leia mais

MANIFESTO. A voz dos adultos aprendentes nas acções de alfabetização na Europa

MANIFESTO. A voz dos adultos aprendentes nas acções de alfabetização na Europa QUEM SOMOS NÓS? MANIFESTO A voz dos adultos aprendentes nas acções de alfabetização na Europa Somos adultos que participam em acções de alfabetização oriundos da Bélgica, França, Alemanha, Irlanda, Holanda,

Leia mais

OS SISTEMAS DE INFORMATICA EMBARCADA COMO APOIO À GESTÃO DO SISTEMA RODOVIÁRIO E À ASSISTÊNCIA AOS UTENTES NA ESTRADA

OS SISTEMAS DE INFORMATICA EMBARCADA COMO APOIO À GESTÃO DO SISTEMA RODOVIÁRIO E À ASSISTÊNCIA AOS UTENTES NA ESTRADA OS SISTEMAS DE INFORMATICA EMBARCADA COMO APOIO À GESTÃO DO SISTEMA RODOVIÁRIO E À ASSISTÊNCIA AOS UTENTES NA ESTRADA DOLORES TORRES GESTORA DE PRODUTO TECMIC, SA. RESUMO Existem em Portugal várias soluções

Leia mais

ALIANÇA ESTRATÉGICA DA SAÚDE E AMBIENTE PARA A IMPLEMENTAÇÃO DA DECLARAÇÃO DE LIBREVILLE

ALIANÇA ESTRATÉGICA DA SAÚDE E AMBIENTE PARA A IMPLEMENTAÇÃO DA DECLARAÇÃO DE LIBREVILLE ALIANÇA ESTRATÉGICA DA SAÚDE E AMBIENTE PARA A IMPLEMENTAÇÃO DA DECLARAÇÃO DE LIBREVILLE Projecto IMCHE/2/CP2 1 ALIANÇA ESTRATÉGICA DA SAÚDE E AMBIENTE PARA A IMPLEMENTAÇÃO DA DECLARAÇÃO DE LIBREVILLE

Leia mais

Federação Nacional de Karate - Portugal. Fórum de Formadores 2013 Pedro M. Santos

Federação Nacional de Karate - Portugal. Fórum de Formadores 2013 Pedro M. Santos Federação Nacional de Karate - Portugal Fórum de Formadores 2013 Pedro M. Santos Índice Fórum de Formadores 2013 Introdução Diferentes influências e realidades Pessoal qualificado e Especializado em Serviços

Leia mais

PROJECTO DE RESOLUÇÃO N.º 347/XI/2ª (PSD)

PROJECTO DE RESOLUÇÃO N.º 347/XI/2ª (PSD) PROJECTO DE RESOLUÇÃO N.º 347/XI/2ª (PSD) Recomenda ao Governo que utilize sistemas de teleconferência e videoconferência em substituição de reuniões presenciais I - Exposição de motivos A proposta de

Leia mais

Relatório de Monitorização do Regime de Fruta Escolar. Ano lectivo 2010/2011

Relatório de Monitorização do Regime de Fruta Escolar. Ano lectivo 2010/2011 Relatório de Monitorização do Regime de Fruta Escolar Ano lectivo 2010/2011 Apreciação Geral A aplicação do Regime de Fruta Escolar (RFE) em Portugal tem os seguintes objectivos gerais: Saúde Pública:

Leia mais

Destaques. Um único sistema de controlo para segurança e conforto; Desempenho elevado e tecnologia de futuro da Siemens;

Destaques. Um único sistema de controlo para segurança e conforto; Desempenho elevado e tecnologia de futuro da Siemens; 1 Não há nada melhor do que saber que a sua família está em casa e em segurança. Agora imagine se pudesse melhorar a segurança e conforto do seu lar apenas com a instalação de um sistema Impossível? Então

Leia mais

Índice. 1. Nota Introdutória... 1. 2. Actividades a desenvolver...2. 3. Notas Finais...5

Índice. 1. Nota Introdutória... 1. 2. Actividades a desenvolver...2. 3. Notas Finais...5 Índice Pág. 1. Nota Introdutória... 1 2. Actividades a desenvolver...2 3. Notas Finais...5 1 1. Nota Introdutória O presente documento consiste no Plano de Acção para o ano de 2011 da Rede Social do concelho

Leia mais

Direcção-Geral da Saúde Circular Informativa

Direcção-Geral da Saúde Circular Informativa Assunto: Para: Organização de Serviços de Segurança e Saúde do Trabalho/Saúde Ocupacional (SST/SO) nos Cuidados Primários de Saúde - ACES e Sede de ARS(s) Todos os serviços do Ministério da Saúde Nº: 05/DSPPS/DCVAE

Leia mais

6. Considerações finais

6. Considerações finais 84 6. Considerações finais Nesta dissertação, encontram-se registros de mudanças sociais que influenciaram as vidas de homens e mulheres a partir da chegada das novas tecnologias. Partiu-se da Revolução

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA CA DESTINO

REGULAMENTO DO PROGRAMA CA DESTINO REGULAMENTO DO PROGRAMA CA DESTINO A Caixa Central Caixa Central de Crédito Agrícola Mútuo, C.R.L., contribuinte nº 501464301, com sede na Rua Castilho, nº233, 1099-004 LISBOA, através da Direcção de Marketing

Leia mais

Instituto Nacional de Estatística de Cabo Verde Estatísticas do Turismo Movimentação de Hospedes 2º Trimestre 2015

Instituto Nacional de Estatística de Cabo Verde Estatísticas do Turismo Movimentação de Hospedes 2º Trimestre 2015 FICHA TÉCNICA Presidente António dos Reis Duarte Editor Instituto Nacional de Estatística Direcção de Contas Nacionais, Estatísticas Económicas e dos Serviços Divisão de Estatísticas do Turismo Av. Amilcar

Leia mais

Perguntas Mais Frequentes Sobre

Perguntas Mais Frequentes Sobre Perguntas Mais Frequentes Sobre Neste documento pretende a Coordenação do Programa Nacional de Desfibrilhação Automática Externa (PNDAE) reunir uma selecção das perguntas mais frequentemente colocadas

Leia mais

ISAL INSTITUTO SUPERIOR DE ADMINISTRAÇÃO E LÍNGUAS PLANO DE ATIVIDADES

ISAL INSTITUTO SUPERIOR DE ADMINISTRAÇÃO E LÍNGUAS PLANO DE ATIVIDADES ISAL INSTITUTO SUPERIOR DE ADMINISTRAÇÃO E LÍNGUAS PLANO DE ATIVIDADES 2015 2 Formar gestores e quadros técnicos superiores, preparados científica e tecnicamente para o exercício de funções na empresa

Leia mais

Seminário internacional sobre A supervisão eficiente e o desenvolvimento do mercado de capitais. Discurso de abertura

Seminário internacional sobre A supervisão eficiente e o desenvolvimento do mercado de capitais. Discurso de abertura Seminário internacional sobre A supervisão eficiente e o desenvolvimento do mercado de capitais Discurso de abertura Em representação do Banco de Cabo Verde, apraz-me proceder à abertura deste seminário

Leia mais

EDP Renováveis, S.A. Regulamento do Código de Ética

EDP Renováveis, S.A. Regulamento do Código de Ética EDP Renováveis, S.A. Regulamento do Código de Ética 1. Objecto e Âmbito do Regulamento O presente regulamento foi adoptado pelo Conselho Geral e de Supervisão (CGS) e pelo Conselho de Administração Executivo

Leia mais

CEF/0910/28031 Relatório preliminar da CAE (Poli) - Ciclo de estudos em funcionamento

CEF/0910/28031 Relatório preliminar da CAE (Poli) - Ciclo de estudos em funcionamento CEF/0910/28031 Relatório preliminar da CAE (Poli) - Ciclo de estudos em funcionamento Caracterização do ciclo de estudos Perguntas A.1 a A.9 A.1. Instituição de ensino superior / Entidade instituidora:

Leia mais

REDES. Boletim Informativo da Angola Telecom Número 30 Ano 3 Janeiro de 2011. Director de Marketing visita areas ligadas ao atendimento

REDES. Boletim Informativo da Angola Telecom Número 30 Ano 3 Janeiro de 2011. Director de Marketing visita areas ligadas ao atendimento REDES 1 Janeiro de 2011 Boletim Informativo da Angola Telecom Número 30 Ano 3 Janeiro de 2011 DESTAQUES Realizado 13º Conselho de Direcção Director de Marketing visita areas ligadas ao atendimento Testada

Leia mais

BIOBANCO IMM PERGUNTAS FREQUENTES (FAQ)

BIOBANCO IMM PERGUNTAS FREQUENTES (FAQ) BIOBANCO IMM PERGUNTAS FREQUENTES (FAQ) Gostaria de doar sangue para apoiar a investigação médica. Como poderei fazer? Para doar uma amostra pode nos contactar (217999437 ou 965152588) ou visitar nos no

Leia mais

PHC Workflow CS. O controlo e a automatização de processos internos

PHC Workflow CS. O controlo e a automatização de processos internos PHC Workflow CS O controlo e a automatização de processos internos A solução que permite que um conjunto de ações a executar siga uma ordem pré-definida, de acordo com as normas da empresa, aumentando

Leia mais

PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO EMPRESA DE SEGUROS Santander Totta Seguros, Companhia de Seguros de Vida S.A., com Sede na Rua da Mesquita, nº 6 - Torre A - 2º - 1070 238 Lisboa, Portugal (pertence ao Grupo Santander). A Santander Totta

Leia mais

GRANDES OPÇÕES DO PLANO 2008 PRINCIPAIS ASPECTOS

GRANDES OPÇÕES DO PLANO 2008 PRINCIPAIS ASPECTOS GRANDES OPÇÕES DO PLANO 2008 PRINCIPAIS ASPECTOS I. INTRODUÇÃO O Governo apresentou ao Conselho Económico e Social o Projecto de Grandes Opções do Plano 2008 (GOP 2008) para que este Órgão, de acordo com

Leia mais

Sociedade Tecnologia e Ciência

Sociedade Tecnologia e Ciência Centro de Formação Profissional de Alcoitão TAG 11 Formanda: Rute Luísa M. Maldonado Nº16 Sociedade Tecnologia e Ciência Formadora: Ana Freitas 1 / Maio / 2011 A Internet A influência da Internet na sociedade

Leia mais

indiferenca.com Índice Empresa Pág. 3 Valores Pág. 3 Mercado Pág. 4 Serviços Pág. 4 Marcas Pág. 6 Protocolo Pág. 7 Vantagens

indiferenca.com Índice Empresa Pág. 3 Valores Pág. 3 Mercado Pág. 4 Serviços Pág. 4 Marcas Pág. 6 Protocolo Pág. 7 Vantagens Página2 Índice Empresa Valores Mercado Serviços Marcas Protocolo Vantagens a. Alunos / Docentes / Funcionários Contrapartidas Pág. 3 Pág. 3 Pág. 4 Pág. 4 Pág. 6 Pág. 7 Pág. 7 Pág. 8 Pág. 8 4440-650 Valongo

Leia mais

PROTOCOLO SIMPLEX AUTÁRQUICO

PROTOCOLO SIMPLEX AUTÁRQUICO CONSIDERANDO QUE: PROTOCOLO SIMPLEX AUTÁRQUICO A simplificação administrativa e a administração electrónica são hoje reconhecidas como instrumentos fundamentais para a melhoria da competitividade e da

Leia mais

Junta de Freguesia de Carnaxide www.jf-carnaxide.pt

Junta de Freguesia de Carnaxide www.jf-carnaxide.pt UNIVERSIDADE SÉNIOR DE CARNAXIDE - APRENDIZAGEM E LAZER ARTIGO 1º Aspectos Gerais REGULAMENTO 1- A Universidade Sénior de Carnaxide - Aprendizagem e Lazer, adiante designada por USCAL, tem por objectivo

Leia mais

- A supervisão da conduta de mercado no sector segurador: metodologias de trabalho e avaliação de resultados

- A supervisão da conduta de mercado no sector segurador: metodologias de trabalho e avaliação de resultados Boas práticas no sector segurador - A supervisão da conduta de mercado no sector segurador: metodologias de trabalho e avaliação de resultados Eduardo Farinha Pereira eduardo.pereira@isp.pt Sumário Enquadramento

Leia mais

Estrutura do Plano de Acção de Energia e Sustentabilidade - Pacto dos Autarcas

Estrutura do Plano de Acção de Energia e Sustentabilidade - Pacto dos Autarcas Estrutura do Plano de Acção de Energia e Sustentabilidade - Pacto dos Autarcas Cascais, 26 de Agosto de 2010 1 P á g i n a ÍNDICE 1.ENQUADRAMENTO... 1 2.METAS E OBJECTIVOS... 2 3.MEDIDAS A IMPLEMENTAR...

Leia mais

Guaiaquil tira proveito da IoE para oferecer à população os benefícios da telemedicina e do governo eletrônico

Guaiaquil tira proveito da IoE para oferecer à população os benefícios da telemedicina e do governo eletrônico Guaiaquil tira proveito da IoE para oferecer à população os benefícios da telemedicina e do governo eletrônico RESUMO EXECUTIVO Objetivo Melhorar a vida dos moradores e ajudálos a serem bem-sucedidos na

Leia mais

O aumento da força de vendas da empresa

O aumento da força de vendas da empresa PHC dcrm O aumento da força de vendas da empresa O enfoque total na actividade do cliente, através do acesso remoto à informação comercial, aumentando assim a capacidade de resposta aos potenciais negócios

Leia mais

VOLUNTARIADO E CIDADANIA

VOLUNTARIADO E CIDADANIA VOLUNTARIADO E CIDADANIA Voluntariado e cidadania Por Maria José Ritta Presidente da Comissão Nacional do Ano Internacional do Voluntário (2001) Existe em Portugal um número crescente de mulheres e de

Leia mais

PHC dcrm. Aumente o potencial da força de vendas da sua empresa, ao aceder remotamente à informação comercial necessária à sua actividade

PHC dcrm. Aumente o potencial da força de vendas da sua empresa, ao aceder remotamente à informação comercial necessária à sua actividade O módulo PHC dcrm permite aos comerciais da sua empresa focalizar toda a actividade no cliente, aumentando a capacidade de resposta aos potenciais negócios da empresa. PHC dcrm Aumente o potencial da força

Leia mais

Índice: Introdução 3. Princípios Orientadores 3. Definição do projecto 4. Considerações Finais 8. Actividades a desenvolver 9.

Índice: Introdução 3. Princípios Orientadores 3. Definição do projecto 4. Considerações Finais 8. Actividades a desenvolver 9. Índice: Introdução 3 Princípios Orientadores 3 Definição do projecto 4 Objectivos a alcançar 5 Implementação do projecto 5 Recursos necessários 6 Avaliação do projecto 7 Divulgação Final do Projecto 7

Leia mais

Entrevista com BPN Imofundos. António Coutinho Rebelo. Presidente. www.bpnimofundos.pt. Com quality media press para LA VANGUARDIA

Entrevista com BPN Imofundos. António Coutinho Rebelo. Presidente. www.bpnimofundos.pt. Com quality media press para LA VANGUARDIA Entrevista com BPN Imofundos António Coutinho Rebelo Presidente www.bpnimofundos.pt Com quality media press para LA VANGUARDIA Esta transcrição reproduz fiel e integralmente a entrevista. As respostas

Leia mais

Nota de abertura - Fórum de Economia e Finanças. Exmo. Senhor Amilcar Silva Presidente da Associação Angolana de Banco,

Nota de abertura - Fórum de Economia e Finanças. Exmo. Senhor Amilcar Silva Presidente da Associação Angolana de Banco, Nota de abertura - Fórum de Economia e Finanças Exmo. Senhor Amilcar Silva Presidente da Associação Angolana de Banco, Exmos. Senhores Presidentes e demais membros dos Conselhos de Administração e das

Leia mais

PARECER N.º 39/CITE/2008

PARECER N.º 39/CITE/2008 PARECER N.º 39/CITE/2008 Assunto: Parecer prévio ao despedimento de trabalhadora grávida, nos termos do n.º 1 do artigo 51.º do Código do Trabalho, conjugado com a alínea a) do n.º 1 do artigo 98.º da

Leia mais

PROGRAMA DE ACÇÃO COMUNITÁRIO RELATIVO À VIGILÂNCIA DA SAÚDE PROJECTO DE PROGRAMA DE TRABALHO 1998-1999 (Art. 5.2.b da Decisão Nº 1400/97/CE)

PROGRAMA DE ACÇÃO COMUNITÁRIO RELATIVO À VIGILÂNCIA DA SAÚDE PROJECTO DE PROGRAMA DE TRABALHO 1998-1999 (Art. 5.2.b da Decisão Nº 1400/97/CE) PROGRAMA DE ACÇÃO COMUNITÁRIO RELATIVO À VIGILÂNCIA DA SAÚDE PROJECTO DE PROGRAMA DE TRABALHO 1998-1999 (Art. 5.2.b da Decisão Nº 1400/97/CE) 1. INTRODUÇÃO As actividades da União Europeia no domínio da

Leia mais

Bruxelas, 3 de Dezembro de 1980. Sr. Vice-Primeiro-Ministro:

Bruxelas, 3 de Dezembro de 1980. Sr. Vice-Primeiro-Ministro: Decreto n.º 143-A/80 Acordo, por troca de cartas, entre a República Portuguesa e a Comunidade Económica Europeia Relativo à Implementação de Uma Ajuda Pré-Adesão a Favor de Portugal O Governo decreta,

Leia mais

QUADROS SUPERIORES DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA, DIRIGENTES E QUADROS SUPERIORES DE EMPRESA

QUADROS SUPERIORES DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA, DIRIGENTES E QUADROS SUPERIORES DE EMPRESA GRANDE GRUPO 1 QUADROS SUPERIORES DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA, DIRIGENTES E QUADROS SUPERIORES DE EMPRESA Os quadros superiores da administração pública, dirigentes e quadros superiores de empresa dão pareceres

Leia mais

Carta dos Direitos e Deveres dos Doentes

Carta dos Direitos e Deveres dos Doentes Carta dos Direitos e Deveres dos Doentes INTRODUÇÃO O direito à protecção da saúde está consagrado na Constituição da República Portuguesa, e assenta num conjunto de valores fundamentais como a dignidade

Leia mais

Texto para Coluna do NRE-POLI na Revista Construção e Mercado Pini agosto 2015

Texto para Coluna do NRE-POLI na Revista Construção e Mercado Pini agosto 2015 Texto para Coluna do NRE-POLI na Revista Construção e Mercado Pini agosto 2015 GESTÃO DO ESTOQUE DE UNIDADES PRONTAS Eco, MBA R.E., Mestre em Eng. Civil, Alfredo Eduardo Abibi Filho Dir. Inc. Jal Empreendimentos

Leia mais