TEATRALIZANDO OS MÉTODOS DE DETECÇÃO DO CÂNCER DE MAMA THEATRICALIZE METHODS FOR DETECTION OF BREAST CANCER

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "TEATRALIZANDO OS MÉTODOS DE DETECÇÃO DO CÂNCER DE MAMA THEATRICALIZE METHODS FOR DETECTION OF BREAST CANCER"

Transcrição

1 TEATRALIZANDO OS MÉTODOS DE DETECÇÃO DO CÂNCER DE MAMA THEATRICALIZE METHODS FOR DETECTION OF BREAST CANCER TEATRALIZAR MÉTODOS PARA LA DETECCIÓN DE CÁNCER DE MAMA Altamira Mendonça Félix Gomes 1 Camila Brasil Moreira 1 Marinna Maria de Andrade Costa 1 Míria Conceição Lavinas Santos 2 Ana Fátima Carvalho Fernandes 3 RESUMO: Frente à elevada incidência do câncer de mama na população, este estudo teve como objetivo descrever a elaboração de um espetáculo teatral sobre a realidade do câncer de mama e construção do conhecimento acerca dos métodos de detecção da doença. Estudo do tipo relato de experiência de natureza descritiva, realizado com 103 acadêmicos de enfermagem de uma universidade particular de Fortaleza-Ce. Antes da apresentação, os métodos de detecção do câncer de mama mais citados foram autoexame das mamas e exame clínico das mamas, respectivamente. Após a encenação teatral, os métodos mais citados foram mamografia, exame clínico e autoexame das mamas, respectivamente. A teatralização do câncer de mama pôde modificar o conhecimento dos acadêmicos acerca dos métodos de detecção precoce. Observou-se uma mudança nas respostas sobre a doença que antes se mostravam inadequadas e incoerentes com a literatura, e após a teatralização com argumentos e justificativas, caracterizando que os estudantes foram estimulados para a reflexão e o conhecimento apreendido. DESCRITORES: Neoplasias da mama; Métodos de detecção; Educação em saúde ABSTRACT: Considering the high incidence of breast cancer in the population, this study aimed to describe the development of a play about the reality of breast cancer and the construction of knowledge about the methods of detection. Study type experience report of a descriptive nature, conducted with 103 nursing students from a private university in Fortaleza-Ce. Before the presentation, breast self-examination and clinical breast examination were the methods of detection of breast cancer were most cited. After the theatrical performance, the most cited methods were mammography, clinical examination and breast self-examination, respectively. The dramatization of breast cancer might modify the knowledge of academics about early detection methods. There was a change in the answers about the disease before it showed inadequate and inconsistent with the literature, and after the dramatization with arguments and justifications, which means the students were encouraged to reflect and knowledge gained. DESCRIPTORES: Breast neoplasm; Methods of detection; Health education 1 Acadêmica de Enfermagem da Universidade Federal do Ceará. 2 Enfermeira. Doutora em Enfermagem pela Universidade Federal do Ceará. 3 Professora Doutora do Departamento de Enfermagem da Universidade Federal do Ceará.

2 RESUMEN: Teniendo en cuenta la alta incidencia de cáncer de mama en la población, este estudio tuvo como objetivo describir el desarrollo de una obra de teatro sobre la realidad del cáncer de mama y la construcción del conocimiento sobre los métodos de detección. Informe del Estudio tipo de experiencia de carácter descriptivo, realizado con 103 estudiantes de enfermería de una universidad privada en Fortaleza-CE. Antes de la presentación, métodos de detección de cáncer de mama fueron los más citados de mama auto-examen y el examen clínico de mama, respectivamente. Después de la representación teatral, los métodos más citados fueron la mamografía, examen clínico y el autoexamen de mama, respectivamente. La dramatización de cáncer de mama podría modificar el conocimiento de los académicos acerca de los métodos de detección precoz. Hubo un cambio en las respuestas sobre la enfermedad antes de que se mostró insuficiente e incoherente con la literatura, y después de la dramatización con los argumentos y justificaciones, lo que significa que los estudiantes se les animó a reflexionar y adquirido conocimientos. DESCRIPTORES: Cáncer de mama; Métodos de detección; Educación para la salud

3 INTRODUÇÃO O câncer representa um grave problema de saúde pública mundial, pela sua alta incidência, morbidade, mortalidade, e pelo seu elevado custo no tratamento. As doenças neoplásicas representam uma das principais causas de morbimortalidade mundial, destacando-se o câncer de mama na população feminina. Estima-se que ocorram mais de casos novos de câncer de mama no mundo a cada ano, o que torna esse tipo de câncer um dos mais comuns entre as mulheres. 1 Tendo como base as altas taxas de incidência causadas por essa neoplasia, as autoridades brasileiras em saúde tem-se preocupado em estimular as mulheres a realizar a detecção precoce dessa doença, já que, em muitos casos, a doença somente é diagnosticada em estágios avançados. Sendo assim, a detecção precoce consiste no método mais eficaz de diminuir as taxas de morbimortalidade do câncer de mama. Para atingirmos uma mudança no quadro epidemiológico dessa doença, a população deve se tornar adepta aos métodos de detecção desse tipo de câncer. Os principais procedimentos utilizados na detecção precoce das neoplasias mamárias no Brasil são: exame clínico das mamas e mamografia. Além desses, o autoexame das mamas é estimulado pelos profissionais de saúde como uma ação auxiliar na identificação de anormalidades na mama da mulher, instigando-a a procurar os serviços de saúde para investigar a possível alteração. Entretanto, o autoexame por si só não é inteiramente confiável, mas, se realizado adequadamente, pode servir como um indicador na detecção precoce do tumor mamário maligno. Entretanto quando se fala em prática de atitudes de promoção da saúde pela população, deve-se fazer referencia a estratégias educativas uma vez que esse método promove a sensibilização à mudança de hábitos de vida através da construção do conhecimento onde a comunidade é um agente ativo do processo, o que fortalece e edifica o saber. 4 Segundo Costa e López a educação em saúde constitui uma relação entre saberes e práticas orientadas para a prevenção de doenças e promoção da saúde. Trata-se de um recurso por meio do qual o conhecimento cientificamente produzido no campo da saúde, intermediado pelos profissionais de saúde, atinge a vida cotidiana das pessoas, uma vez que a compreensão dos condicionantes do processo saúde-doença oferece subsídios para a adoção de novos hábitos e condutas de saúde.

4 OBJETIVO Descrever a experiência de elaboração de um espetáculo teatral com participação de acadêmicas de Enfermagem de uma universidade federal do estado do Ceará sobre a realidade do câncer de mama e construção do conhecimento acerca dos métodos de detecção da doença. METODOLOGIA O estudo apresentado é um relato de experiência de natureza descritiva. A intervenção foi realizada em uma faculdade particular de Fortaleza-CE, em outubro de Alguns estudos 6-7 demonstram o déficit de conhecimento adequado e coerente com a literatura científica pela população, e dentre alguns grupos específicos se refere a comunidade acadêmica. Sabendo-se que a enfermagem quando em âmbito profissional na unidade básica de saúde, é uma importante fornecedora de informações e orientações acerca principalmente das doenças crônicas, dentre elas o câncer de mama, viu-se a necessidade em promover uma estratégia educativa junto aos acadêmicos de enfermagem a fim de que os mesmos se tornassem detentor do saber sobre essa doença e difundi-lo quanto profissional de saúde. A elaboração do espetáculo teatral se deu em dois meses. Primeiramente, foi realizada uma seleção das atrizes amadora que foi feita entre as estudantes integrantes de um projeto de pesquisa de enfermagem de uma universidade federal do estado do Ceará que tem como principal temática o câncer de mama. Ao final contou-se com a participação de 07 personagens que se empenharam para a elaboração da trama. Dentro de suas experiências vivenciadas dentre as atividades desenvolvidas no projeto e o convívio com mulheres mastectomizadas de um grupo de apoio dirigido pelo projeto de pesquisa, pode-se obter uma construção do roteiro bem realista e inovadora. Na etapa seguinte, foram realizados os ensaios da peça teatral duas vezes por semana por um mês. Ao final, pode-se ter um espetáculo com duração de 15 minutos e que abordava o conceito, alguns fatores de risco e os métodos de detecção da doença. Para a apresentação foram utilizados os recursos trilha sonora, cenário e figurino. As apresentações se deram em 4 salas de aula com média de 25 alunos por sala, e o total foi de 103 espectadores.

5 Para avaliação da estratégia, aplicou-se um pré e pós teste, que continham três perguntas: O que é câncer de mama, Quais os fatores de risco para câncer de mama e Quais os métodos de detecção para o câncer de mama. Todas as respostas foram armazenadas como arquivo eletrônico no programa Excel (Microsoft Corporation, versão 5.1, 2003) e as análises foram realizadas com o auxílio do programa estatístico SPSS 10.0(SPSS Inc., Chicago, Estados Unidos). RESULTADOS E DISCUSSÕES Ao avaliar os resultados foram criados categorias de acordo com a seguimentação: conceito da doença, fatores de risco e métodos de detecção. Conceito da doença Pôde-se evidenciar a presença de duas respostas: doença infectocontagiosa e doença crônica. Sendo, no pré-teste, afirmado por 24%(25) dos alunos de enfermagem que o câncer de mama é uma doença infectocontagiosa, o que nos transmite a idéia de transmissibilidade da doença entre as pessoas. Os 76%(78) restante afirmaram ser uma doença crônica, que depende da exposição à fatores de baixo, médio ou alto risco para o desenvolvimento da doença. Corroborando com esse resultado, estudo 8 realizado com 393 mulheres mostrou que 14% dessas mulheres não sabiam o que era câncer de mama. Ele evidencia ainda que existe uma relação direta entre o conhecimento e a consciência das mulheres em relação a detecção precoce da doença. Segundo Godinho e Koch(2005), a mídia é a maior fonte de informação sobre o conceito do câncer de mama, seguida dos profissionais da saúde e por último outros meios de informação. Isso nos remete que os profissionais de saúde devem ser melhor preparados para fornecer informações acerca das doenças à clientela das unidades de saúde, uma vez que esta é uma competência da categoria. No pós-teste do presente estudo, 100%(103) dos participantes responderam corretamente à pergunta sobre o conceito de câncer de mama. Fatores de Risco

6 As opções de respostas a serem assinaladas no pré-teste eram: caso de câncer de mama na família, obesidade, reposição hormonal por mais de 5 anos, multiparidade e amamentação exclusiva. Dentre as opções, a mais selecionada pelos participantes foi o caso de câncer de mama na família, sendo considerada por 99%(102) como um fator de risco para o desenvolvimento da doença. Dentre outras opções assinaladas, teve destaque a reposição hormonal por mais de 5 anos com 58%(60) dos estudantes assinalando-a como correta, e também a obesidade com 29%(30). Em alguns pré-testes, foram marcadas mais de uma opção de fator de risco, sendo os fatores: caso de câncer de mama na família e reposição hormonal por mais de 5 anos, marcado simultaneamente por 21%(22) do participantes. Corroborando com esse resultado, pesquisa 10 desenvolvida com 50 acadêmicos de uma universidade em Santa Catarina, identificou que 95%(47) dos estudantes de enfermagem dessa universidade acreditaram que o histórico familiar de câncer de mama era um fator de risco para o câncer de mama, 76%(38) referiram a terapia de reposição hormonal e 76%(38) citaram a obesidade. Beghini et al (2006) ao desenvolver pesquisa com 41 acadêmicas de enfermagem, evidenciou que os estudantes do curso possuíam maior conhecimento acerca dos fatores de risco para o câncer de colo uterino do que do câncer de mama. Neste estudo, ao pós-teste, 71%(73) dos participantes assinalaram simultaneamente as três respostas corretas, porém 19%(21) ainda afirmaram só presença de caso de câncer de mama na família e reposição hormonal por mais de 5 anos como fator de risco, e ainda 10%(9) afirmaram que a presença de caso de câncer de mama na família e a obesidade eram os fatores de risco para o câncer de mama. Métodos de detecção Ao indagar os acadêmicos quais os métodos de detecção do câncer de mama, no préteste, 81%(84) responderam que o autoexame das mamas era o melhor método de detecção, sendo citados ainda o exame clínico das mamas por 77%(80) e a mamografia por 67%(69) dos participantes. Em estudo 12 realizado com 550 alunos de medicina, concluiu-se que é grande a desinformação a respeito do diagnóstico do câncer de mama entre os alunos. Em relação a mamografia, metade do grupo estudado errou a resposta em relação a quando indicar o

7 exame para mulheres assintomáticas, e ainda boa parte dos alunos afirmou que o melhor método para rastrear o câncer de mama era o auto-exame das mamas. Segundo Fernandes et al(2007), percebeu-se que, embora exista iniciativa, ainda é necessário incentivo para capacitação de acadêmicos de enfermagem acerca dos métodos de detecção do câncer de mama. A autora afirma ainda, que os estudantes também se interessam por capacitação, já que estes apresentam uma grande necessidade de conhecimentos e que, no futuro, serão os profissionais que poderão dar continuidade ao processo. Ao pós-teste do presente estudo, 86%(89) dos participantes citaram a mamografia, o exame clínico das mamas e o autoexame das mamas como métodos de detecção do câncer mamário. Ainda 10%(9) dos acadêmicos afirmaram ser somente a mamografia o método de detecção do câncer mamário, e 4%(5) relataram ser somente o exame clínico das mamas. CONCLUSÃO Percebeu-se que existem algumas lacunas no conhecimento de acadêmicos de enfermagem acerca do câncer de mama, em relação a seu conceito, fatores de risco e métodos de detecção. O que traz uma reflexão sobre a academia de formação e sua grade curricular que muitas vezes não favorecem o fornecimento adequado de informações sobre o assunto. A teatralização do câncer de mama pôde modificar o conhecimento dos acadêmicos acerca da doença, porém ainda não se pode afirmar a edificação do saber, pois o pósteste foi realizado logo após a apresentação. Porém já se observou uma mudança nas respostas que antes se mostravam inadequadas e incoerentes com a literatura e, posteriormente, se observou argumentos e justificativas as suas respostas. O ensinamento lúdico mostrou-se aceito pelos estudantes e forneceu um momento prazeroso de construção de conhecimento. Para as atrizes, o momento foi diferente e gratificante ao analisarmos os pós-testes, os quais nos referiram resultados positivos, nos encorajando a iniciativas semelhantes para difundir informações.

8 REFERÊNCIAS 1. Brasil. Instituto Nacional do Câncer (INCA). Incidência de câncer no Brasil: estimativa Disponível em: cao_precoce Acessado em:01 jun Ministério da Saúde (Br) [site de internet]. Instituto Nacional de Câncer: Estimativa da incidência de câncer para 2008 no Brasil e nas cinco regiões. [citado em 05 set. 2008]. Brasília (DF): Ministério da Saúde; Disponível em: 3. Batiston,AP; Tamaki,EM; Santos,MLM; Cazola,LHO. Método de detecção do câncer de mama e suas implicações. Cogitare Enferm 2009 Jan/Mar; 14(1): Gadotti, M. Saber aprender: Um olhar sobre Paulo Freire e as perspectivas atuais da educação. In: um olhar sobre Paulo Freire - Congresso internacional, 2000, Évora 5. Costa, M.; López, E. Educación para la salud. Madrid: Pirámide, p Fernandes,AFC; Viana,CDMR; Melo,EM; Silva,APS. Ações para detecção precoce do câncer de mama: um estudo sobre o comportamento de acadêmicas de enfermagem. Cienc Cuid Saude 2007 Abr/Jun;6(2): Pirhardt, CR; Mercês, NNA. Fatores de risco para câncer de mama: nível de conhecimento dos acadêmicos de uma universidade. Rev. enferm. UERJ; 2009 jan.-mar;17(1). 8. Batiston, AP. Detecção precoce do câncer de mama: conhecimento e prática de mulheres e profissionais da estratégia de saúde da família em Dourados/MS f. Tese (Doutorado em Ciências da Saúde)-Programa Multiinstitucional de Pós-Graduação em Ciências da Saúde,UnB/UFG/UFMS,Campo Grande, Godinho,E.R. ; Koch, H.A.Fontes utilizadas pelas mulheres para a aquisição de conhecimentos sobre o câncer de mama. Radiol Bras, 2005;38(3): Pirhardt CR, Mercês NNA. Fatores de risco para câncer de mama: nível deconhecimento dos acadêmicos de uma universidade. Rev. enferm. UERJ, Rio de Janeiro, 2009 jan/mar; 17(1): Beghini AB, Salimena AMO, Melo MCSC, Souza IEO. Adesão das acadêmicas de enfermagem à prevenção do câncer ginecológico: da teoria à prática. Texto Contexto Enferm, Florianópolis, 2006 Out-Dez; 15(4): Aires, NM; Júnior,RF; Paulinelli,RR; Baêta,LF; Finotti,MCCF; Silveira,MT. Conhecimento dos Métodos para Diagnóstico do Câncer de Mama entre Estudantes de Medicina. RBGO, v. 21, nº 3.

TÍTULO: "SE TOCA MULHER" CONHECIMENTO DAS UNIVERSITÁRIAS SOBRE O CÂNCER DE MAMA

TÍTULO: SE TOCA MULHER CONHECIMENTO DAS UNIVERSITÁRIAS SOBRE O CÂNCER DE MAMA TÍTULO: "SE TOCA MULHER" CONHECIMENTO DAS UNIVERSITÁRIAS SOBRE O CÂNCER DE MAMA CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE SUBÁREA: ENFERMAGEM INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICO

Leia mais

O CONHECIMENTO DOS ENFERMEIROS DAS EQUIPES DE SAÚDE DA FAMÍLIA NA REALIZAÇÃO DO EXAME CLÍNICO DAS MAMAS

O CONHECIMENTO DOS ENFERMEIROS DAS EQUIPES DE SAÚDE DA FAMÍLIA NA REALIZAÇÃO DO EXAME CLÍNICO DAS MAMAS 1 O CONHECIMENTO DOS ENFERMEIROS DAS EQUIPES DE SAÚDE DA FAMÍLIA NA REALIZAÇÃO DO EXAME CLÍNICO DAS MAMAS THE KNOWLEDGE OF FAMILY HEALTH PROGRAM NURSES ABOUT PERFORMING CLINICAL BREAST EXAMINATIONS KÊNIA

Leia mais

PROGRAMA DE RASTREAMENTO DO CÂNCER DE MAMA EM MULHERES DA REGIÃO DO CARIRI OCIDENTAL, ESTADO DA PARAÍBA

PROGRAMA DE RASTREAMENTO DO CÂNCER DE MAMA EM MULHERES DA REGIÃO DO CARIRI OCIDENTAL, ESTADO DA PARAÍBA PROGRAMA DE RASTREAMENTO DO CÂNCER DE MAMA EM MULHERES DA REGIÃO DO CARIRI OCIDENTAL, ESTADO DA PARAÍBA Eulina Helena Ramalho de Souza 1 Telma Ribeiro Garcia 2 INTRODUÇÃO O câncer de mama é uma neoplasia

Leia mais

Descobrindo o valor da

Descobrindo o valor da Descobrindo o valor da Ocâncer de mama, segundo em maior ocorrência no mundo, é um tumor maligno que se desenvolve devido a alterações genéticas nas células mamárias, que sofrem um crescimento anormal.

Leia mais

LEVANTAMENTO DOS PRINCIPAIS FATORES DE RISCO DE NEOPLASIA MAMÁRIA EM MULHERES INDÍGENAS.

LEVANTAMENTO DOS PRINCIPAIS FATORES DE RISCO DE NEOPLASIA MAMÁRIA EM MULHERES INDÍGENAS. UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO - UFES LEVANTAMENTO DOS PRINCIPAIS FATORES DE RISCO DE NEOPLASIA MAMÁRIA EM MULHERES INDÍGENAS. Franciéle Marabotti Costa Leite emaildafran@ig.com.br Laysa Pignaton

Leia mais

Saúde Informa Nº 02 Distrito Sanitário Centro DSCe

Saúde Informa Nº 02 Distrito Sanitário Centro DSCe Saúde Informa Nº 2 Distrito Sanitário Centro DSCe Agosto/211 Apresentação Esta é a segunda edição do informativo do DSCe e o dedicamos a discussão das atividades de educação permanente, ao monitoramento

Leia mais

MORBIDADE E MORTALIDADE POR NEOPLASIAS NO ESTADO DE PERNAMBUCO

MORBIDADE E MORTALIDADE POR NEOPLASIAS NO ESTADO DE PERNAMBUCO MORBIDADE E MORTALIDADE POR NEOPLASIAS NO ESTADO DE PERNAMBUCO Edmilson Cursino dos Santos Junior (1); Renato Filipe de Andrade (2); Bianca Alves Vieira Bianco (3). 1Fisioterapeuta. Residente em Saúde

Leia mais

MOVIMENTO CASCAVEL ROSA - NA LUTA CONTRA O CÂNCER

MOVIMENTO CASCAVEL ROSA - NA LUTA CONTRA O CÂNCER MOVIMENTO CASCAVEL ROSA - NA LUTA CONTRA O CÂNCER Área Temática: Saúde Adriane de Castro Martinez Martins 1 (Coordenadora) Claudecir Delfino Verli 2 Aline Maria de Almeida Lara 3 Modalidade: Comunicação

Leia mais

EXAME CITOPATOLÓGICO: A NÃO ADESÃO E A OCORRÊNCIA DE CÂNCER DE COLO UTERINO ENTRE AS MULHERES PERTENCENTES À TERCEIRA IDADE

EXAME CITOPATOLÓGICO: A NÃO ADESÃO E A OCORRÊNCIA DE CÂNCER DE COLO UTERINO ENTRE AS MULHERES PERTENCENTES À TERCEIRA IDADE EXAME CITOPATOLÓGICO: A NÃO ADESÃO E A OCORRÊNCIA DE CÂNCER DE COLO UTERINO ENTRE AS MULHERES PERTENCENTES À TERCEIRA IDADE Lizandra de Farias Rodrigues Queiroz; Juliana Meira de Vasconcelos Xavier Universidade

Leia mais

A Evolução da Morbidade e Mortalidade por Câncer de Mama entre a População Feminina de Minas Gerais 1995 a 2001 *

A Evolução da Morbidade e Mortalidade por Câncer de Mama entre a População Feminina de Minas Gerais 1995 a 2001 * A Evolução da Morbidade e Mortalidade por Câncer de Mama entre a População Feminina de Minas Gerais 1995 a 2001 * Andréa Branco Simão UFMG/Cedeplar Luiza de Marilac de Souza UFMG/Cedeplar Palavras Chave:

Leia mais

XI Encontro de Iniciação à Docência

XI Encontro de Iniciação à Docência 6CCSDEMCAMT01-P CONHECIMENTO E PRÁTICA DOS DISCENTES DO QUARTO PERÍODO DE GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM SOBRE O AUTO-EXAME DAS MAMAS Ericka Vilar Brandão (1) ; Cleide Rejane Damaso de Araújo (3) Centro de Ciências

Leia mais

I SEMINÁRIO DE EXTENSÃO DA UCB 29 de setembro, 09 e 10 de outubro de 2012

I SEMINÁRIO DE EXTENSÃO DA UCB 29 de setembro, 09 e 10 de outubro de 2012 Modelo para apresentação do trabalho: Título do trabalho I SEMINÁRIO DE EXTENSÃO DA UCB 29 de setembro, 09 e 10 de outubro de 2012 Vivências de um Estagiário de Extensão sobre a Capacitação de Agentes

Leia mais

13. CONEX Pôster Resumo Expandido 1 O PROJETO DE EXTENSÃO CEDTEC COMO GERADOR DE FERRAMENTAS PARA A PESQUISA EM CÂNCER DE MAMA

13. CONEX Pôster Resumo Expandido 1 O PROJETO DE EXTENSÃO CEDTEC COMO GERADOR DE FERRAMENTAS PARA A PESQUISA EM CÂNCER DE MAMA 13. CONEX Pôster Resumo Expandido 1 ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE (X ) SAÚDE ( ) TRABALHO

Leia mais

NÍVEL DE CONHECIMENTO DOS PROFISSIONAIS ENFERMEIROS SOBRE A SAÚDE DO HOMEM NO MUNICÍPIO DE CAJAZEIRAS-PB.

NÍVEL DE CONHECIMENTO DOS PROFISSIONAIS ENFERMEIROS SOBRE A SAÚDE DO HOMEM NO MUNICÍPIO DE CAJAZEIRAS-PB. NÍVEL DE CONHECIMENTO DOS PROFISSIONAIS ENFERMEIROS SOBRE A SAÚDE DO HOMEM NO MUNICÍPIO DE CAJAZEIRAS-PB. Antonio José Barbosa Neto (ajbneto_@hotmail.com) 1 Ceciliana Araújo Leite (cecidemais@hotmail.com)

Leia mais

A PARTICIPAÇÃO EM GRUPOS DE PESQUISAS E A OPORTUNIDADE DE CRESCIMENTO E VISIBILIDADE DA ENFERMAGEM 1

A PARTICIPAÇÃO EM GRUPOS DE PESQUISAS E A OPORTUNIDADE DE CRESCIMENTO E VISIBILIDADE DA ENFERMAGEM 1 A PARTICIPAÇÃO EM GRUPOS DE PESQUISAS E A OPORTUNIDADE DE CRESCIMENTO E VISIBILIDADE DA ENFERMAGEM 1 NASCIMENTO, Letícia 2 ; NEVES, Eliane Tatsch 3 ; PIESZAK, Greice Machado 4 ; POTRICH, Tassiana 5 RESUMO

Leia mais

PESQUISA INSTITUTO AVON/IPSOS ALERTA PARA A IMPORTÂNCIA DE MULTIPLICAR INFORMAÇÕES SOBRE CÂNCER DE MAMA

PESQUISA INSTITUTO AVON/IPSOS ALERTA PARA A IMPORTÂNCIA DE MULTIPLICAR INFORMAÇÕES SOBRE CÂNCER DE MAMA PESQUISA INSTITUTO AVON/IPSOS ALERTA PARA A IMPORTÂNCIA DE MULTIPLICAR INFORMAÇÕES SOBRE CÂNCER DE MAMA Nilcéa Freire, Ministra de Estado Chefe da Secretaria de Políticas para as Mulheres, enalteceu hoje,

Leia mais

Programa de Educação em Saúde e Mobilização Social: Saúde da Mulher. Chyrly Elidiane de Moura Félix Enfermeira. Parnamirim-RN

Programa de Educação em Saúde e Mobilização Social: Saúde da Mulher. Chyrly Elidiane de Moura Félix Enfermeira. Parnamirim-RN III Mostra Nacional de Produção em Saúde da Família Brasília-DF Programa de Educação em Saúde e Mobilização Social: Sustentabilidade nas Ações de Saúde da Mulher. Chyrly Elidiane de Moura Félix Enfermeira

Leia mais

BOLETIM ELETRÔNICO DO GRUPO TÉCNICO DE AVALIAÇÃO E INFORMAÇÕES DE SAÚDE

BOLETIM ELETRÔNICO DO GRUPO TÉCNICO DE AVALIAÇÃO E INFORMAÇÕES DE SAÚDE GAI informa junho/2009 ano 1 nº2 BOLETIM ELETRÔNICO DO GRUPO TÉCNICO DE AVALIAÇÃO E INFORMAÇÕES DE SAÚDE Editorial Neste segundo número do Boletim Gais Informa apresenta-se um resumo das principais discussões

Leia mais

COMPREENDENDO A POLÍTICA NACIONAL DE ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE DA MULHER: UMA REFLEXÃO ACADÊMICA 1

COMPREENDENDO A POLÍTICA NACIONAL DE ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE DA MULHER: UMA REFLEXÃO ACADÊMICA 1 COMPREENDENDO A POLÍTICA NACIONAL DE ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE DA MULHER: UMA REFLEXÃO ACADÊMICA 1 BISOGNIN, Patrícia 2 ; SIQUEIRA, Alessandro 2 ; BÖELTER, Débora Cardoso 2 ; FONSECA, Mariana 2 ; PRUNZEL

Leia mais

Dra Adriana de Freitas Torres

Dra Adriana de Freitas Torres Dra Adriana de Freitas Torres 2020 15 milhões de novos casos 12 milhões de mortes 2002 10 milhões de casos novos 6 milhões de mortes Mundo cerca 1 milhão de novos casos de CM Fonte: União Internacional

Leia mais

XVI Encontro de Iniciação à Pesquisa Universidade de Fortaleza 20 a 22 de Outubro de 2010

XVI Encontro de Iniciação à Pesquisa Universidade de Fortaleza 20 a 22 de Outubro de 2010 XVI Encontro de Iniciação à Pesquisa Universidade de Fortaleza 20 a 22 de Outubro de 2010 PERFIL DOS PROFESSORES-PESQUISADORES DOS CURSOS DA SAÚDE DE UMA UNIVERSIDADE CEARENSE Palavras-chave: Educação

Leia mais

ANEXO RESOLUÇÃO COFEN Nº 468/2014 ATUAÇÃO DO ENFERMEIRO NO ACONSELHAMENTO GENÉTICO

ANEXO RESOLUÇÃO COFEN Nº 468/2014 ATUAÇÃO DO ENFERMEIRO NO ACONSELHAMENTO GENÉTICO ANEXO RESOLUÇÃO COFEN Nº 468/2014 ATUAÇÃO DO ENFERMEIRO NO ACONSELHAMENTO GENÉTICO I. OBJETIVO Estabelecer diretrizes para atuação privativa do Enfermeiro em Aconselhamento Genético, no âmbito da equipe

Leia mais

MODELO PROJETO: PRÊMIO POR INOVAÇÃO E QUALIDADE

MODELO PROJETO: PRÊMIO POR INOVAÇÃO E QUALIDADE MODELO PROJETO: PRÊMIO POR INOVAÇÃO E QUALIDADE 1 Identificação Título Câncer de Colo de útero: a importância de diagnostico precoce. Área temática Comunicação, Promoção e Educação em Saúde Lotação Boninal

Leia mais

O que fazem os grupos científicos para o controle e tratamento do câncer de mama no Brasil? SBM

O que fazem os grupos científicos para o controle e tratamento do câncer de mama no Brasil? SBM O que fazem os grupos científicos para o controle e tratamento do câncer de mama no Brasil? SBM Ruffo de Freitas Júnior Presidente da Sociedade Brasileira de Mastologia Sociedade Brasileira de Mastologia

Leia mais

INFECÇÕES SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS E HIV/AIDS: CONHECIMENTOS E PERCEPÇÃO DE RISCO DE IDOSOS DE UMA COMUNIDADE EM JOÃO PESSOA-PB

INFECÇÕES SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS E HIV/AIDS: CONHECIMENTOS E PERCEPÇÃO DE RISCO DE IDOSOS DE UMA COMUNIDADE EM JOÃO PESSOA-PB INFECÇÕES SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS E HIV/AIDS: CONHECIMENTOS E PERCEPÇÃO DE RISCO DE IDOSOS DE UMA COMUNIDADE EM JOÃO PESSOA-PB Nívea Maria Izidro de Brito (UFPB). E-mail: niveabrito@hotmail.com Simone

Leia mais

LIGA DA MAMA: AÇÕES COMUNITÁRIAS DE PREVENÇÃO E RASTREAMENTO DO CÂNCER DE MAMA EM 2011. Palavras-chave: Câncer de mama; rastreamento, prevenção.

LIGA DA MAMA: AÇÕES COMUNITÁRIAS DE PREVENÇÃO E RASTREAMENTO DO CÂNCER DE MAMA EM 2011. Palavras-chave: Câncer de mama; rastreamento, prevenção. LIGA DA MAMA: AÇÕES COMUNITÁRIAS DE PREVENÇÃO E RASTREAMENTO DO CÂNCER DE MAMA EM 2011 SOARES, Leonardo Ribeiro 1 ; PARANAIBA, Arthur Ferreira 1 ; MATOS, Amanda Vieira 1 ; DIAS, Juliava Silva 1 ; PAIVA,

Leia mais

A Importância na Identificação dos Fatores de Risco para Prevenção do Câncer de Mama

A Importância na Identificação dos Fatores de Risco para Prevenção do Câncer de Mama A Importância na Identificação dos Fatores de Risco para Prevenção do Câncer de Mama Felipe A. de A. Souza Universidade Severino Sombra,Acd. de medicina faandrades@hotmail.com Juliana L. Fernandes Universidade

Leia mais

OUTUBRO. um mes PARA RELEMBRAR A IMPORTANCIA DA. prevencao. COMPARTILHE ESSA IDEIA.

OUTUBRO. um mes PARA RELEMBRAR A IMPORTANCIA DA. prevencao. COMPARTILHE ESSA IDEIA. OUTUBRO ROSA ^ um mes PARA RELEMBRAR A IMPORTANCIA DA ~ prevencao. COMPARTILHE ESSA IDEIA. ~ ^ O movimento popular internacionalmente conhecido como Outubro Rosa é comemorado em todo o mundo. O nome remete

Leia mais

ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções)

ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) 13. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( X ) SAÚDE

Leia mais

Relato de Experiência. Projeto Reabilta-ação Fisioterapia Oncológica. PICIN, Celis i e COPETTI, Solange M. B. ii Faculdade de Pato Branco FADEP

Relato de Experiência. Projeto Reabilta-ação Fisioterapia Oncológica. PICIN, Celis i e COPETTI, Solange M. B. ii Faculdade de Pato Branco FADEP Relato de Experiência Projeto Reabilta-ação Fisioterapia Oncológica PICIN, Celis i e COPETTI, Solange M. B. ii Faculdade de Pato Branco FADEP RESUMO A intenção em produzir um material informativo a respeito

Leia mais

Pró-Reitoria de Pós-Graduação, Pesquisa, Extensão e Ação Comunitária Coordenadoria de Extensão e Ação Comunitária PROPOSTA DE PROGRAMA

Pró-Reitoria de Pós-Graduação, Pesquisa, Extensão e Ação Comunitária Coordenadoria de Extensão e Ação Comunitária PROPOSTA DE PROGRAMA Pró-Reitoria de Pós-Graduação, Pesquisa, Extensão e Ação Comunitária Coordenadoria de Extensão e Ação Comunitária Coordenadoria de Extensão e Ação Comunitária PROPOSTA DE PROGRAMA Número da Ação (Para

Leia mais

PALAVRAS-CHAVE: Mortalidade Infantil. Epidemiologia dos Serviços de Saúde. Causas de Morte.

PALAVRAS-CHAVE: Mortalidade Infantil. Epidemiologia dos Serviços de Saúde. Causas de Morte. ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( X) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA Jessica Neves Pereira (latiifa@hotmail.com)

Leia mais

12. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1

12. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 12. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( X ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA PERFIL DAS

Leia mais

Centro Universitário de Caratinga - UNEC Pós-Graduação Lato sensu Saúde da Família Turma 2006

Centro Universitário de Caratinga - UNEC Pós-Graduação Lato sensu Saúde da Família Turma 2006 1 Centro Universitário de Caratinga - UNEC Pós-Graduação Lato sensu Saúde da Família Turma 2006 A PRÁTICA DO AUTO-EXAME DAS MAMAS: UMA PESQUISA BIBLIOGRÁFICA A PARTIR DAS PUBLICAÇÕES DISPONÍVEIS NA BIBLIOTECA

Leia mais

TEXTO 2 SITUAÇÃO EPIDEMIOLÓGICA DO CÂNCER DE MAMA. Tânia Aparecida Correia Furquim 1

TEXTO 2 SITUAÇÃO EPIDEMIOLÓGICA DO CÂNCER DE MAMA. Tânia Aparecida Correia Furquim 1 TEXTO 2 SITUAÇÃO EPIDEMIOLÓGICA DO CÂNCER DE MAMA Tânia Aparecida Correia Furquim 1 A prevenção, a detecção e o tratamento do câncer de mama (CM) formam hoje o grande objetivo para a melhoria da saúde

Leia mais

HIV/AIDS EM IDOSOS: UMA REVISÃO INTEGRATIVA DA LITERATURA

HIV/AIDS EM IDOSOS: UMA REVISÃO INTEGRATIVA DA LITERATURA HIV/AIDS EM IDOSOS: UMA REVISÃO INTEGRATIVA DA LITERATURA Fabiana Medeiros de Brito (NEPB/UFPB). E-mail: fabianabrito_@hotmail.com Eveline de Oliveira Barros (NEPB/UFPB). E-mail: evinhabarros@gmail.com

Leia mais

PERCEPÇÃO DO CONHECIMENTO DE PROFISSIONAIS DA ATENÇÃO BÁSICA E ACOMPANHAMENTO DE ATIVIDADES VOLTADAS À SAÚDE DO COLETIVO

PERCEPÇÃO DO CONHECIMENTO DE PROFISSIONAIS DA ATENÇÃO BÁSICA E ACOMPANHAMENTO DE ATIVIDADES VOLTADAS À SAÚDE DO COLETIVO PERCEPÇÃO DO CONHECIMENTO DE PROFISSIONAIS DA ATENÇÃO BÁSICA E ACOMPANHAMENTO DE ATIVIDADES VOLTADAS À SAÚDE DO COLETIVO Elidiane dos Santos CIRILO¹, Emilly Maria de Lima OLIVEIRA¹, Fábio José Targino

Leia mais

DIAGNÓSTICO SOBRE A SAÚDE DA MULHER EM UMA UNIDADE DE SAÚDE DA FAMÍLIA E INTERVENÇÕES SOBRE O EXAME CITOPATOLÓGICO DO COLO UTERINO

DIAGNÓSTICO SOBRE A SAÚDE DA MULHER EM UMA UNIDADE DE SAÚDE DA FAMÍLIA E INTERVENÇÕES SOBRE O EXAME CITOPATOLÓGICO DO COLO UTERINO 11. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( x ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA DIAGNÓSTICO SOBRE A SAÚDE

Leia mais

UNILAB no Outubro Rosa Essa luta também é nossa. CUIDAR DA SAÚDE É UM GESTO DE AMOR À VIDA. cosbem COORDENAÇÃO DE SAÚDE E BEM-ESTAR www.unilab.edu.

UNILAB no Outubro Rosa Essa luta também é nossa. CUIDAR DA SAÚDE É UM GESTO DE AMOR À VIDA. cosbem COORDENAÇÃO DE SAÚDE E BEM-ESTAR www.unilab.edu. UNILAB no Outubro Rosa Essa luta também é nossa. CUIDAR DA SAÚDE É UM GESTO DE AMOR À VIDA. cosbem COORDENAÇÃO DE SAÚDE E BEM-ESTAR www.unilab.edu.br CUIDAR DA SUA SAÚDE É UM GESTO DE AMOR À VIDA. As mamas

Leia mais

TÍTULO AUTORES: INSTITUIÇÃO ÁREA TEMÁTICA:

TÍTULO AUTORES: INSTITUIÇÃO ÁREA TEMÁTICA: TÍTULO: PROJETO CONVERSANDO SOBRE SAÚDE COM A MULHER DA COMUNIDADE DE IBIRAQUERA AUTORES: Profa. Grácia Maria Salles Maciel Koerich - graciakoerich@uol.com.br; Ac. Patrícia Maria Marcon - patricimm@bol.com.br;

Leia mais

5.1 Nome da iniciativa ou Projeto. Academia Popular da Pessoa idosa. 5.2 Caracterização da Situação Anterior

5.1 Nome da iniciativa ou Projeto. Academia Popular da Pessoa idosa. 5.2 Caracterização da Situação Anterior 5.1 Nome da iniciativa ou Projeto Academia Popular da Pessoa idosa 5.2 Caracterização da Situação Anterior O envelhecimento é uma realidade da maioria das sociedades. No Brasil, estima-se que exista, atualmente,

Leia mais

CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM CURSO DE GRADUAÇÃO EM NUTRIÇÃO PROJETO OUTUBRO ROSA

CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM CURSO DE GRADUAÇÃO EM NUTRIÇÃO PROJETO OUTUBRO ROSA CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM CURSO DE GRADUAÇÃO EM NUTRIÇÃO PROJETO OUTUBRO ROSA Salvador 2015 CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM CURSO DE GRADUAÇÃO EM NUTRIÇÃO PROJETO OUTUBRO ROSA Projeto institucional

Leia mais

CURSO: ENFERMAGEM. Objetivos Específicos 1- Estudar a evolução histórica do cuidado e a inserção da Enfermagem quanto às

CURSO: ENFERMAGEM. Objetivos Específicos 1- Estudar a evolução histórica do cuidado e a inserção da Enfermagem quanto às CURSO: ENFERMAGEM Missão Formar para atuar em Enfermeiros qualificados todos os níveis de complexidade da assistência ao ser humano em sua integralidade, no contexto do Sistema Único de Saúde e do sistema

Leia mais

Educación Estocástica La enseñanza y aprendizaje de la probabilidad y la estadística

Educación Estocástica La enseñanza y aprendizaje de la probabilidad y la estadística PROYECTOS DE APRENDIZAJE EN LA ENSEÑANZA DE LA ESTADÍSTICA Mauren Porciúncula y Suzi Pinto Universidade Federal do Rio Grande (Brasil) mauren@furg.br, suzisama@furg.br Para que el aprendizaje ocurra, es

Leia mais

Histórico. O Outubro Rosaéum movimento popular dedicado a alertar as mulheres para a importância da prevenção e da detecção precoce do câncer de mama.

Histórico. O Outubro Rosaéum movimento popular dedicado a alertar as mulheres para a importância da prevenção e da detecção precoce do câncer de mama. Histórico O Outubro Rosaéum movimento popular dedicado a alertar as mulheres para a importância da prevenção e da detecção precoce do câncer de mama. Iniciado na década de 90 nos EUA, a campanha derrubou

Leia mais

Superando o tabu da doença: controle do câncer ganha destaque na mídia com campanhas de prevenção. Ano V - nº 18 - Rio Pesquisa 30

Superando o tabu da doença: controle do câncer ganha destaque na mídia com campanhas de prevenção. Ano V - nº 18 - Rio Pesquisa 30 Superando o tabu da doença: controle do câncer ganha destaque na mídia com campanhas de prevenção Ano V - nº 18 - Rio Pesquisa 30 31 Rio Pesquisa - nº 18 - Ano V SAÚDE Conhecer o passado para cuidar do

Leia mais

A ADESÃO DA ENFERMEIRA NA PRÁTICA DO AUTOEXAME DAS MAMAS

A ADESÃO DA ENFERMEIRA NA PRÁTICA DO AUTOEXAME DAS MAMAS Artigo original 49 A ADESÃO DA ENFERMEIRA NA PRÁTICA DO AUTOEXAME DAS MAMAS Ms. ALEX VANDER VARGAS Centro Universitário Augusto Motta Esp. JADERSON LUIZ DE OLIVEIRA MARIA Centro Universitário Augusto Motta

Leia mais

ABRA A BOCA CONTRA O CÂNCER BUCAL

ABRA A BOCA CONTRA O CÂNCER BUCAL Protocolo Nº: 002-S. Unidade(s) de aprendizagem ou disciplina de referência: Diagnóstico Bucal ( Unidade de Aprendizagem); Patologia Buco Dental e Estomatologia I e II ( disciplina de referência) Ementa:

Leia mais

SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL: SENSIBILIZANDO ALUNOS DO ENSINO FUNDAMENTAL

SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL: SENSIBILIZANDO ALUNOS DO ENSINO FUNDAMENTAL SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL: SENSIBILIZANDO ALUNOS DO ENSINO FUNDAMENTAL Paloma Rodrigues Cunha¹, Larissa Costa Pereira¹, Luã Carvalho Resplandes², Renata Fonseca Bezerra³, Francisco Cleiton da Rocha 4

Leia mais

AÇÃO INTERDISCIPLINAR PARA A EMANCIPAÇÃO SOCIAL DE COMUNIDADES VULNERÁVEIS: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA (2012) 1

AÇÃO INTERDISCIPLINAR PARA A EMANCIPAÇÃO SOCIAL DE COMUNIDADES VULNERÁVEIS: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA (2012) 1 AÇÃO INTERDISCIPLINAR PARA A EMANCIPAÇÃO SOCIAL DE COMUNIDADES VULNERÁVEIS: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA (2012) 1 DALCIN, Camila Biazus 2 ; GUERRA, Leonardo Rigo 3 ; VOGEL, Gustavo Micheli 4 ; BACKES, Dirce

Leia mais

TECNOLOGIAS EDUCATIVAS NO PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM EM SAÚDE. Descritores: Tecnologia Educacional; Educação Superior; Educadores em Saúde.

TECNOLOGIAS EDUCATIVAS NO PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM EM SAÚDE. Descritores: Tecnologia Educacional; Educação Superior; Educadores em Saúde. TECNOLOGIAS EDUCATIVAS NO PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM EM SAÚDE Introdução: Há, cada vez mais, a necessidade de construção de tecnologias educativas que possam sensibilizar os estudantes a participarem

Leia mais

O PROCESSO GERENCIAR DA ENFERMAGEM NO CENTRO CIRÚRGICO EM UM HOSPITAL REGIONAL NO MUNÍCIPIO DE PAU DOS FERROS, RN, BRASIL.

O PROCESSO GERENCIAR DA ENFERMAGEM NO CENTRO CIRÚRGICO EM UM HOSPITAL REGIONAL NO MUNÍCIPIO DE PAU DOS FERROS, RN, BRASIL. ÁREA TEMÁTICA: Enfermagem O PROCESSO GERENCIAR DA ENFERMAGEM NO CENTRO CIRÚRGICO EM UM HOSPITAL REGIONAL NO MUNÍCIPIO DE PAU DOS FERROS, RN, BRASIL. CARVALHO, Sancherleny Bezerra de. Acadêmica do 6º período

Leia mais

de Enfermagem na Área Hospitalar do Centro de Graduação em Enfermagem da UFTM. E-mail: sueliriul@terra.com.br.

de Enfermagem na Área Hospitalar do Centro de Graduação em Enfermagem da UFTM. E-mail: sueliriul@terra.com.br. Artigo Original CONHECIMENTO DE MULHERES A RESPEITO DO EXAME DE PAPANICOLAOU E DO AUTOEXAME DAS MAMAS WOMEN S KNOWLEDGE ABOUT THE PAP SMEAR AND BREAST SELF- EXAMINATION CONOCIMIENTO DE MUJERES SOBRE EL

Leia mais

FEIRA DA SAÚDE: A PREVENÇÃO NA POLÍCIA MILITAR DE CASCAVEL

FEIRA DA SAÚDE: A PREVENÇÃO NA POLÍCIA MILITAR DE CASCAVEL FEIRA DA SAÚDE: A PREVENÇÃO NA POLÍCIA MILITAR DE CASCAVEL Área Temática: Saúde Palavras-chave: prevenção, saúde, polícia militar Adriane de Castro Martinez Martins 1 (Coordenador ) Keila OkudaTavares

Leia mais

PANORAMA DO CONTROLE DO CÂNCER DE COLO DE ÚTERO NO MUNICÍPIO DO RIO DE JANEIRO AVANÇOS E DIFICULDADES TROCANDO IDEIAS XVII 30/08/2013

PANORAMA DO CONTROLE DO CÂNCER DE COLO DE ÚTERO NO MUNICÍPIO DO RIO DE JANEIRO AVANÇOS E DIFICULDADES TROCANDO IDEIAS XVII 30/08/2013 PANORAMA DO CONTROLE DO CÂNCER DE COLO DE ÚTERO NO MUNICÍPIO DO RIO DE JANEIRO AVANÇOS E DIFICULDADES TROCANDO IDEIAS XVII 30/08/2013 Vânia Stiepanowez de Oliveira Rocha Dados epidemiológicos Incidência

Leia mais

Indicadores da Saúde no Ceará 2008

Indicadores da Saúde no Ceará 2008 Indicadores da Saúde no Ceará 2008 Fortaleza - 2010 GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ Cid Ferreira Gomes Governador SECRETARIA DO PLANEJAMENTO E COORDENAÇÃO (SEPLAG) Desirée Mota Secretária INSTITUTO DE PESQUISA

Leia mais

PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO E APERFEIÇOAMENTO PARA TUTORES - PCAT

PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO E APERFEIÇOAMENTO PARA TUTORES - PCAT 1 RESOLUÇÃO CONSU 2015 04 de 14/04/2015 PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO E APERFEIÇOAMENTO PARA TUTORES - PCAT Campus Virtual 2 A. JUSTIFICATIVA A vida universitária tem correspondido a um período cada vez mais

Leia mais

ANAIS DA 4ª MOSTRA DE TRABALHOS EM SAÚDE PÚBLICA 29 e 30 de novembro de 2010 Unioeste Campus de Cascavel ISSN 2176-4778

ANAIS DA 4ª MOSTRA DE TRABALHOS EM SAÚDE PÚBLICA 29 e 30 de novembro de 2010 Unioeste Campus de Cascavel ISSN 2176-4778 REDE DE VIGILÂNCIA EM CÂNCER DE MAMA MUNICÍPIO DE NOVA SANTA ROSA PR Viviane Delcy da Silva 1 1. INTRODUÇÃO Este relato de experiência descreve a forma de reorganização dos serviços de saúde do SUS do

Leia mais

CONSULTA PUERPERAL DE ENFERMAGEM: IMPORTÂNCIA DA ORIENTAÇÃO PARA O ALEITAMENTO MATERNO

CONSULTA PUERPERAL DE ENFERMAGEM: IMPORTÂNCIA DA ORIENTAÇÃO PARA O ALEITAMENTO MATERNO 12. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( X) SAÚDE ( ) TRABALHO (

Leia mais

PALAVRAS-CHAVE: Uso Racional de Medicamentos. Erros de medicação. Conscientização.

PALAVRAS-CHAVE: Uso Racional de Medicamentos. Erros de medicação. Conscientização. 12. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( x ) SAÚDE ( ) TRABALHO

Leia mais

ATIVIDADE EDUCATIVA NA SALA DE ESPERA: UNINDO CONHECIMENTOS PARA PROMOVER A AMAMENTAÇÃO

ATIVIDADE EDUCATIVA NA SALA DE ESPERA: UNINDO CONHECIMENTOS PARA PROMOVER A AMAMENTAÇÃO ATIVIDADE EDUCATIVA NA SALA DE ESPERA: UNINDO CONHECIMENTOS PARA PROMOVER A AMAMENTAÇÃO SANTOS, Norrama Araújo I ; SANTOS, Simone Silva dos II ; BARCELOS, Ivanildes Solange da Costa III ; SOUZA, Marise

Leia mais

Nara Rubia Borges da Silva Vitória Maria Lobato Paes

Nara Rubia Borges da Silva Vitória Maria Lobato Paes CURSO DE ATUALIZAÇÃO Gestão das Condições de Trabalho e Saúde dos Trabalhadores da Saúde A PREVENÇÃO DA HEPATITE B ATRAVÉS DA IMUNIZAÇÃO EM CASO DE ACIDENTE COM EXPOSIÇÃO A MATERIAL BIOLÓGICO DOS TRABALHADORES

Leia mais

DIÁLOGO COM A CULTURA A PARTIR DO ENSINO SOBRE FITOTERAPIA PARA ACADÊMICOS DE ENFERMAGEM DE FACULDADES PARTICULARES

DIÁLOGO COM A CULTURA A PARTIR DO ENSINO SOBRE FITOTERAPIA PARA ACADÊMICOS DE ENFERMAGEM DE FACULDADES PARTICULARES DIÁLOGO COM A CULTURA A PARTIR DO ENSINO SOBRE FITOTERAPIA PARA ACADÊMICOS DE ENFERMAGEM DE FACULDADES PARTICULARES Karla Lourrana Cavalcante Pontes (1); Maria Janielly de Oliveira Costa Alves (2); Mayrla

Leia mais

PALAVRAS-CHAVE Sintoma. Neoplasias do Colo. Enfermagem. Introdução

PALAVRAS-CHAVE Sintoma. Neoplasias do Colo. Enfermagem. Introdução 12. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( x ) SAÚDE ( ) TRABALHO

Leia mais

RELATO DE EXPERIÊNCIA

RELATO DE EXPERIÊNCIA RELATO DE EXPERIÊNCIA Estágio docência realizado num hospital universitário do estado do rio de janeiro relato de experiência Teaching internship held in a university hospital in the state of rio de janeiro

Leia mais

*CD145101996985* Discurso proferido pelo deputado GERALDO RESENDE (PMDB/MS), em sessão no dia 11/02/2014. MAMOGRAFIA EM UMA SÓ MAMA: IGNORÂNCIA

*CD145101996985* Discurso proferido pelo deputado GERALDO RESENDE (PMDB/MS), em sessão no dia 11/02/2014. MAMOGRAFIA EM UMA SÓ MAMA: IGNORÂNCIA Discurso proferido pelo deputado GERALDO RESENDE (PMDB/MS), em sessão no dia 11/02/2014. MAMOGRAFIA EM UMA SÓ MAMA: IGNORÂNCIA OU MONSTRUOSIDADE Senhor Presidente, Senhoras e Senhores Deputados, No último

Leia mais

Pesquisa epidemiológica retrospectiva no programa de prevenção de câncer cérvico-uterino no município de Sarandi -PR

Pesquisa epidemiológica retrospectiva no programa de prevenção de câncer cérvico-uterino no município de Sarandi -PR Pesquisa epidemiológica retrospectiva no programa de prevenção de câncer cérvico-uterino no município de Sarandi -PR ADRIANA DE SANT ANA GASQUEZ (UNINGÁ)¹ EVERTON FERNANDO ALVES (G-UNINGÁ)² RESUMO Este

Leia mais

AVALIAÇÃO DE MORBIDADES E ATUAÇÃO FISIOTERAPÊUTICA EM MULHERES COM CÂNCER DE MAMA: ANÁLISE RETROSPECTIVA DE 2008 A 2012

AVALIAÇÃO DE MORBIDADES E ATUAÇÃO FISIOTERAPÊUTICA EM MULHERES COM CÂNCER DE MAMA: ANÁLISE RETROSPECTIVA DE 2008 A 2012 UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA-UnB FACULDADE DE CEILÂNDIA-FCE CURSO DE FISIOTERAPIA DEBORAH COSTA TEIXEIRA PELUCIO SILVA AVALIAÇÃO DE MORBIDADES E ATUAÇÃO FISIOTERAPÊUTICA EM MULHERES COM CÂNCER DE MAMA: ANÁLISE

Leia mais

DIABETES MELLITUS NO BRASIL

DIABETES MELLITUS NO BRASIL DIABETES MELLITUS NO BRASIL 17º Congresso Brasileiro Multidisciplinar em Diabetes PATRÍCIA SAMPAIO CHUEIRI Coordenadora d Geral de Áreas Técnicas DAB/MS Julho, 2012 DIABETES MELITTUS Diabetes é considerado

Leia mais

Apresentação. Introdução. Francine Leite. Luiz Augusto Carneiro Superintendente Executivo

Apresentação. Introdução. Francine Leite. Luiz Augusto Carneiro Superintendente Executivo Evolução dos Fatores de Risco para Doenças Crônicas e da prevalência do Diabete Melito e Hipertensão Arterial na população brasileira: Resultados do VIGITEL 2006-2009 Luiz Augusto Carneiro Superintendente

Leia mais

CUIDANDO DO IDOSO E CUIDANDO DO CUIDADOR

CUIDANDO DO IDOSO E CUIDANDO DO CUIDADOR CUIDANDO DO IDOSO E CUIDANDO DO CUIDADOR Jorge Wilker Bezerra Clares 1 Rozzana Oliveira Tabosa 2 Carliene Bezerra da Costa 3 Maria Célia de Freitas 4 RESUMO Trata-se de um relato de experiência vivenciado

Leia mais

RASTREAMENTO DO CÂNCER DE COLO UTERINO EM MULHERES IDOSAS NO MUNICÍPIO DE LAGOA SECA/PB

RASTREAMENTO DO CÂNCER DE COLO UTERINO EM MULHERES IDOSAS NO MUNICÍPIO DE LAGOA SECA/PB RASTREAMENTO DO CÂNCER DE COLO UTERINO EM MULHERES IDOSAS NO MUNICÍPIO DE LAGOA SECA/PB Fernanda Laísy Pereira de Sousa Graduanda do curso de Enfermagem; Bolsista do Programa de Educação pelo Trabalho

Leia mais

IV Seminário de Promoçã e Prevençã. ção à Saúde. ção o de Riscos e Doenças na Saúde Suplementar. I Seminário de Atençã. Suplementar.

IV Seminário de Promoçã e Prevençã. ção à Saúde. ção o de Riscos e Doenças na Saúde Suplementar. I Seminário de Atençã. Suplementar. IV Seminário de Promoçã ção o da Saúde e Prevençã ção o de Riscos e Doenças na Saúde Suplementar I Seminário de Atençã ção à Saúde Suplementar Dezembro 2007 Área de Atençã ção à Saúde da Mulher Marco Regulatório

Leia mais

ATENÇÃO PRIMÁRIA (SAÚDE COLETIVA, PROMOÇÃO DA SAÚDE E SEMELHANTES)

ATENÇÃO PRIMÁRIA (SAÚDE COLETIVA, PROMOÇÃO DA SAÚDE E SEMELHANTES) ATENÇÃO PRIMÁRIA (SAÚDE COLETIVA, PROMOÇÃO DA SAÚDE E SEMELHANTES) ID: 102 A PREVENÇÃO E PROMOÇÃO DA SAÚDE ENTRE CRIANÇAS POR MEIO DA RISOTERAPIA: RELATO DE EXPERIÊNCIA Profa. Esp. Andréa Savietto (UNIANCHIETA)

Leia mais

CENTRO DE APOIO OPERACIONAL DE DEFESA DA SAÚDE CESAU

CENTRO DE APOIO OPERACIONAL DE DEFESA DA SAÚDE CESAU ORIENTAÇÃO TÉCNICA N.º 09 /2014 - CESAU Objeto: Parecer. Promotoria de Justiça GESAU / Índice de seguimento / levantamento de doenças intra-epiteliais previsto para 2013 no município de Salvador e ações

Leia mais

PREVALÊNCIA DE EXAMES DIAGNÓSTICOS DE CÂNCER DE PRÓSTATA EM COMUNIDADE RURAL

PREVALÊNCIA DE EXAMES DIAGNÓSTICOS DE CÂNCER DE PRÓSTATA EM COMUNIDADE RURAL 89 PREVALÊNCIA DE EXAMES DIAGNÓSTICOS DE CÂNCER DE PRÓSTATA EM COMUNIDADE RURAL Rosana Amora Ascari¹, Scheila Pelissari², Márcia Danieli Schmitt³, Olvani Martins da Silva 1, Eliana Buss 1, Tania Maria

Leia mais

EMENTA: Mamografia de rastreamento - Periodicidade atrelada a riscos - Financiamento Público CONSULTA

EMENTA: Mamografia de rastreamento - Periodicidade atrelada a riscos - Financiamento Público CONSULTA PARECER Nº 2482/2014 CRM-PR PROCESSO CONSULTA N.º 48/2014 - PROTOCOLO N.º 26065/2014 ASSUNTO: MAMOGRAFIA DE RASTREAMENTO PARECERISTA: CONS. JOSÉ CLEMENTE LINHARES EMENTA: Mamografia de rastreamento - Periodicidade

Leia mais

AVALIAÇÃO DA PRÁTICA DO EXAME CLÍNICO PÉLVICO E DE MAMAS REALIZADOS POR ENFERMEIROS

AVALIAÇÃO DA PRÁTICA DO EXAME CLÍNICO PÉLVICO E DE MAMAS REALIZADOS POR ENFERMEIROS Práticas preventivas e fatores de risco para câncer cérvico-uterino entre docentes universitárias AVALIAÇÃO DA PRÁTICA DO EXAME CLÍNICO PÉLVICO E DE MAMAS REALIZADOS POR ENFERMEIROS PRACTICAL EVALUATION

Leia mais

Apesar de ser um tumor maligno, é uma doença curável se descoberta a tempo, o que nem sempre é possível, pois o medo do diagnóstico é muito grande,

Apesar de ser um tumor maligno, é uma doença curável se descoberta a tempo, o que nem sempre é possível, pois o medo do diagnóstico é muito grande, Cancêr de Mama: É a causa mais frequente de morte por câncer na mulher, embora existam meios de detecção precoce que apresentam boa eficiência (exame clínico e auto-exame, mamografia e ultrassonografia).

Leia mais

PROMOÇÃO E PREVENÇÃO DO CÂNCER DE PRÓSTATA: RELATO DE EXPERIÊNCIA DA FEIRA DE SAÚDE. Palavras chave: Saúde, Promoção da Saúde, Saúde do Homem.

PROMOÇÃO E PREVENÇÃO DO CÂNCER DE PRÓSTATA: RELATO DE EXPERIÊNCIA DA FEIRA DE SAÚDE. Palavras chave: Saúde, Promoção da Saúde, Saúde do Homem. PROMOÇÃO E PREVENÇÃO DO CÂNCER DE PRÓSTATA: RELATO DE EXPERIÊNCIA DA FEIRA DE SAÚDE SILVA¹, Lorrayne Emanuela Duarte da ; BORGES 2, Cristiane José; NOGUEIRA 3, Douglas José; SILVA 4, kelvia Donato da;

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº,DE 2014

PROJETO DE LEI Nº,DE 2014 PROJETO DE LEI Nº,DE 2014 (Do Sr. Alexandre Roso) Acrescenta o inciso IV ao art. 2º da Lei nº 11.664, de 29 de abril de 2008, que dispõe sobre a efetivação de ações de saúde que assegurem a prevenção,

Leia mais

CAMPANHA OUTUBRO ROSA

CAMPANHA OUTUBRO ROSA CAMPANHA OUTUBRO ROSA Caso de Advocacy Feito por: Quem Somos e Nossa Missão Elas por Elas Vozes e Ações das Mulheres é uma organização não governamental, sem fins econômicos, criada em 1999 por mulheres

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º 6.262, DE 2013 (Da Sra. Carmen Zanotto)

PROJETO DE LEI N.º 6.262, DE 2013 (Da Sra. Carmen Zanotto) CÂMARA DOS DEPUTADOS PROJETO DE LEI N.º 6.262, DE 2013 (Da Sra. Carmen Zanotto) Altera a Lei nº 11.664, de 29 de abril de 2008, que dispõe sobre a efetivação de ações de saúde que assegurem a prevenção,

Leia mais

Numeração Única: 0112.14.001131-6 TEMA: TAMOXIFENO NO TRATAMENTO ADJUVANTE DO CANCER DE MAMA

Numeração Única: 0112.14.001131-6 TEMA: TAMOXIFENO NO TRATAMENTO ADJUVANTE DO CANCER DE MAMA NT 38/2013 Solicitante: Dra. Renata Abranches Perdigão do JESP da Fazenda Pública de Campo Belo Data: 22/02/2014 Medicamento X Material Procedimento Cobertura Numeração Única: 0112.14.001131-6 TEMA: TAMOXIFENO

Leia mais

VISITA PRÉ-OPERATÓRIA DE ENFERMAGEM: humanizando o cuidar feminino na prática assistencial através de atividade de extensão 1

VISITA PRÉ-OPERATÓRIA DE ENFERMAGEM: humanizando o cuidar feminino na prática assistencial através de atividade de extensão 1 VISITA PRÉ-OPERATÓRIA DE ENFERMAGEM: humanizando o cuidar feminino na prática assistencial através de atividade de extensão 1 Anna Maria de Oliveira Salimena 2 Maria Carmen Simões Cardoso de Melo 2 Ívis

Leia mais

Fazendo a diferença nos Serviços de Saúde: Visão do Técnico Especialista

Fazendo a diferença nos Serviços de Saúde: Visão do Técnico Especialista Fazendo a diferença nos Serviços de Saúde: Visão do Técnico Especialista Tec. de Enfermagem Claudia Sterque claudiasterque@yahoo.com.br 11 de novembro de 2010 VISÃO DO TÉCNICO ESPECIALISTA Quando comecei

Leia mais

EDUCAÇÃO EM SAÚDE BUCAL: UMA EXPERIÊNCIA NA CRECHE DA COMUNIDADE MARIA DE NAZARÉ.

EDUCAÇÃO EM SAÚDE BUCAL: UMA EXPERIÊNCIA NA CRECHE DA COMUNIDADE MARIA DE NAZARÉ. EDUCAÇÃO EM SAÚDE BUCAL: UMA EXPERIÊNCIA NA CRECHE DA COMUNIDADE MARIA DE NAZARÉ. Wilton Wilney Nascimento Padilha 1 Fátima Regina Nunes de Sousa 2 Yana Talita de Souza 3 Dayane Franco Mangueira 3 Renata

Leia mais

Prevenção do câncer de mama em mulheres atendidas em Unidade Básica de Saúde

Prevenção do câncer de mama em mulheres atendidas em Unidade Básica de Saúde DOI: 10.15253/2175-6783.2015000200002 www.revistarene.ufc.br Artigo Original Prevenção do câncer de mama em mulheres atendidas em Unidade Básica de Saúde Breast cancer prevention in women treated at Primary

Leia mais

Câncer de Próstata. Fernando Magioni Enfermeiro do Trabalho

Câncer de Próstata. Fernando Magioni Enfermeiro do Trabalho Câncer de Próstata Fernando Magioni Enfermeiro do Trabalho O que é próstata? A próstata é uma glândula que só o homem possui e que se localiza na parte baixa do abdômen. Ela é um órgão muito pequeno, tem

Leia mais

Enfermeira. Doutora em Enfermagem pelo Departamento de Enfermagem da UFC. Fortaleza (CE), Brasil. E-mail: priscilapetenf@gmail.com.

Enfermeira. Doutora em Enfermagem pelo Departamento de Enfermagem da UFC. Fortaleza (CE), Brasil. E-mail: priscilapetenf@gmail.com. Artigo Original Vídeo Educativo Detecção Câncer de Mama Artigo submetido em 20/12/12; aceito para publicação em 30/5/13 Construção de um Vídeo Educativo sobre Detecção Precoce do Câncer de Mama Elaboration

Leia mais

CURSO DE ENFERMAGEM EDITAL DE CHAMADA PARA A V MOSTRA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DO CURSO DE ENFERMAGEM Nº 05 /2012

CURSO DE ENFERMAGEM EDITAL DE CHAMADA PARA A V MOSTRA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DO CURSO DE ENFERMAGEM Nº 05 /2012 CURSO DE ENFERMAGEM EDITAL DE CHAMADA PARA A V MOSTRA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DO CURSO DE ENFERMAGEM Nº 05 /2012 A Coordenação do Curso de Enfermagem da Fanor- DeVry Brasil, no uso de suas atribuições,

Leia mais

Vigilância de fatores de risco: Tabagismo

Vigilância de fatores de risco: Tabagismo Universidade Federal Fluminense Instituto de Saúde da Comunidade MEB Epidemiologia IV Vigilância de fatores de risco: Tabagismo Maria Isabel do Nascimento MEB/ Departamento de Epidemiologia e Bioestatística

Leia mais

Vigilância Epidemiológica. Meio Ambiente e Saúde Pública Prof. Adriano Silva

Vigilância Epidemiológica. Meio Ambiente e Saúde Pública Prof. Adriano Silva Vigilância Epidemiológica Meio Ambiente e Saúde Pública Prof. Adriano Silva EPIDEMIOLOGIA Epidemiologia é o estudo da frequência, da distribuição e dos condicionantes e determinantes dos estados ou eventos

Leia mais

PROGRAMA DO PÓS-GRADUAÇÃO EM SEXOLOGIA CLÍNICA

PROGRAMA DO PÓS-GRADUAÇÃO EM SEXOLOGIA CLÍNICA PROGRAMA DO PÓS-GRADUAÇÃO EM SEXOLOGIA CLÍNICA 1. Nome do curso e Área(s) do Conhecimento - Pós-Graduação/Especialização em Sexologia Clínica - Área do conhecimento: Medicina - Forma de oferta: presencial

Leia mais

PERFIL DAS MULHERES NO MUNICÍPIO DE SANTANA DO CARIRI QUANTO AO HÁBITO DO AUTOEXAME DAS MAMAS

PERFIL DAS MULHERES NO MUNICÍPIO DE SANTANA DO CARIRI QUANTO AO HÁBITO DO AUTOEXAME DAS MAMAS PERFIL DAS MULHERES NO MUNICÍPIO DE SANTANA DO CARIRI QUANTO AO HÁBITO DO AUTOEXAME DAS MAMAS Paula Hemília de Souza Nunes 1 Aíla Maria Alves Cordeiro Arrais² Lívia Parente Pinheiro Teodoro3 Maria do Socorro

Leia mais

MONITORAMENTO DAS AÇÕES DE CONTROLE DOS CÂNCERES DO COLO DO ÚTERO E DE MAMA

MONITORAMENTO DAS AÇÕES DE CONTROLE DOS CÂNCERES DO COLO DO ÚTERO E DE MAMA Abril a Junho/ 2010/ n 2 MONITORAMENTO DAS AÇÕES DE CONTROLE DOS CÂNCERES DO COLO DO ÚTERO E DE MAMA Apresentação Neste segundo boletim de 2010, são apresentados os dados parciais para acompanhamento dos

Leia mais

Orientador: Ricardo Tavares

Orientador: Ricardo Tavares FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ CENTRO DE PESQUISAS AGGEU MAGALHÃES DEPARTAMENTO DE SAÚDE COLETIVA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM SAÚDE PÚBLICA - 2006 ANÁLISE DA ESTRATÉGIA DE SAÚDE DA FAMÍLIA EM PERNAMBUCO, COM BASE

Leia mais