PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO"

Transcrição

1 PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO DE FISCALIZAÇÃO MUNICIPIO DE JUMIRIM - SP E02º Sorteio do Projeto de Fiscalização a Partir de Sorteios Públicos Sorteio de Unidades Municipais 03/Marco/2009 RELATÓRIO DE FISCALIZAÇÃO MUNICIPIO DE JUMIRIM - SP Trata o presente Relatório dos resultados dos exames realizados sobre as 001 Ações de Governo executados na base municipal de JUMIRIM - SP em decorrência do E02º Evento do Projeto de Fiscalização a partir de Sorteios Públicos. 2. Os trabalhos foram realizados no período de 10Mar2009 a 24Abr2009, e tiveram como objetivo analisar a aplicação dos recursos federais no Município sob a responsabilidade de órgãos federais, estaduais, municipais ou entidades legalmente habilitadas. 3. As Ações Governamentais que foram objeto das ações de fiscalização estão apresentadas a seguir, por Ministério Supervisor, discriminando, a quantidade de fiscalizações realizadas e os recursos aproximados aplicados: MINISTERIO DA SAUDE PROGRAMA: SANEAMENTO RURAL AÇÃO: IMPLANTACAO, AMPLIACAO OU MELHORIA DO SERVICO DE SANEAM ENTO EM AREAS RURAIS, EM AREAS ESPECIAIS (QUILOMBOS, AS SENTAMENTOS E RESERVAS EXTRATIVISTAS) E EM LOCALIDADES COM POPULACA - NACIONAL QUANTIDADE DE O.S.: 1 VALOR: R$ ,00 Controladoria-Geral da União Secretaria Federal de Controle Interno 1

2 TOTAL DE O.S.: 1 VALOR TOTAL: R$ ,00 4. Este relatório, destinado aos órgãos e entidades da Administração Pública Federal, gestores centrais dos programas de execução descentralizada, contempla, em princípio, constatações de campo que apontam para o possível descumprimento de dispositivos legais e contratuais estabelecidos para esse tipo de execução. 5. Esclarecemos que os Executores Municipais dos Programas, quanto àqueles sob sua responsabilidade, já foram previamente informados sobre os fatos relatados, tendo se manifestado em 13Abr2009, cabendo ao Ministério supervisor, nos casos pertinentes, adotar as providências corretivas visando à consecução das políticas públicas, bem como à apuração das responsabilidades. 6. Nesse sentido, os resultados das fiscalizações realizadas, sempre que os trabalhos tenham evidenciado fatos relevantes que indiquem impropriedades/irregularidades na aplicação dos recursos federais examinados estão demonstrados a seguir, por Ministério: SUMÁRIO DAS CONSTATAÇÕES DA FISCALIZAÇÃO MINISTERIO DA SAUDE CONSTATAÇÃO: Objeto foi parcialmente executado por outra construtora antes da empresa contratada iniciar seus trabalhos CONSTATAÇÃO: Item licitado já estava sendo executado por outra empresa antes da licitação CONSTATAÇÃO: Contratação de serviços não previstos no Plano de Trabalho CONSTATAÇÃO: Falta de publicação de Edital em jornal de grande circulação no Estado e no Diário Oficial da União CONSTATAÇÃO: Prazo estabelecido em Edital para cadastramento de licitantes em desacordo com a Lei 8.666/ CONSTATAÇÃO: Data da abertura das Propostas da Tomada de Contas Nº. 02/08 descumpriu prazo para apresentação de recursos CONSTATAÇÃO: Aviso de sessão pública de abertura de Propostas aos licitantes feito no mesmo dia do próprio evento CONSTATAÇÃO: Licitação para a contratação de obras com objeto divisível feito por preço global e não por item CONSTATAÇÃO: Risco de sobrepreço em valores orçados para realização de licitação CONSTATAÇÃO: Termo de Compromisso com data de vigência vencida. DETALHAMENTO DAS CONSTATAÇÕES DA FISCALIZAÇÃO MINISTERIO DA SAUDE PROGRAMA Controladoria-Geral da União Secretaria Federal de Controle Interno 2

3 1287 SANEAMENTO RURAL AÇÃO : 7656 IMPLANTACAO, AMPLIACAO OU MELHORIA DO SERVICO DE SANEAM ENTO EM AREAS RURAIS, EM AREAS ESPECIAIS (QUILOMBOS, AS SENTAMENTOS E RESERVAS EXTRATIVISTAS) E EM LOCALIDADES COM POPULACA - NACIONAL OBJETIVO DA AÇÃO : Implantação, Ampliação ou Melhoria do Serviço de Saneamento em Áreas Rurais, em Áreas Especiais (Quilombos, Assentamentos e Reservas Extrativistas) e em Localidades com População Inferior a Habitantes para Prevenção e Controle de Agravos ORDEM DE SERVIÇO : OBJETO FISCALIZAÇÃO: Avaliação do andamento do processo para a implantação e/ou a ampliação e/ou a melhoria de sistemas públicos de abastecimento de água, contemplando os itens exigidos pelo art. 3º da Lei nº /2007, quais sejam: identificação do objeto a ser executado, metas a serem atingidas, etapas ou fases de execução, plano de aplicação dos recursos financeiros, cronograma de desembolso, previsão de início e fim da execução do objeto. AGENTE EXECUTOR : JUMIRIM ADMINISTRACAO DIRETA MUNICIPAL MONTANTE DE RECURSOS FINANCEIROS: R$ , CONSTATAÇÃO: Objeto foi parcialmente executado por outra construtora antes da empresa contratada iniciar seus trabalhos. O Termo de Cooperação nº TC/PAC 0244/07 foi assinado em 31/12/2007 pelo Prefeito de Jumirim/SP e foi aprovado pela Funasa na mesma data. O objeto deste Termo de Cooperação compreende a execução da ação Sistema de Abastecimento de Água no loteamento Morada do Sol no município de Jumirim/SP. Valor Total: R$ ,00 Concedente: R$ ,93 em 3 parcelas: R$69.038,59 (2008OB910667, de 30/12/2008) e mais duas parcelas no valor de R$ ,17. Contrapartida: R$10.676,07 Plano de Trabalho - Justificativa da Proposição: "A Prefeitura do Município de Jumirim, proprietária do imóvel onde será implantado o Conjunto Habitacional Morada do Sol, em parceria com a Caixa Econômica Federal, visando o atendimento à população de mais baixa renda em relação à obtenção da casa própria, estão implantando o sistema de financiamento de imóvel na planta - Carta de crédito FGTS, onde a Prefeitura Municipal doará o lote e a CEF financiará a construção e parte da infra-estrutura. A solicitação do financiamento em questão visa a diminuição do valor referente à infra-estrutura a ser repassado aos mutuários para obtenção do financiamento." O Conjunto Habitacional está sendo construído por meio de uma linha de crédito da Caixa Econômica Federal destinada à produção de empreendimentos habitacionais, que utiliza recursos do FGTS, com financiamento direto às pessoas físicas, denominado Programa Carta de Crédito Associativo. Controladoria-Geral da União Secretaria Federal de Controle Interno 3

4 O programa objetiva conceder financiamentos às pessoas físicas associadas em grupos formados por condomínios, sindicatos, COHAB e/ou assemelhados, cooperativas, associações, empresas do setor de construção civil, denominadas entidades organizadoras. A Construtora Marimbondo Ltda. foi a entidade organizadora e a responsável pela construção das casas e infra-estrutura do Conjunto Habitacional Morada do Sol. Assim, conforme documento intitulado "Carta de Garantia" assinado em 31/03/2008 por representantes da Construtora e da CEF, a "CEF se compromete a financiar, a cada um dos adquirentes, até 100% (cem por cento) do valor da aquisição do terreno e a respectiva construção da unidade residencial, desde que sejam atendidas as demais condições estabelecidas neste contrato" e "os valores destinados à construção são liberados à Entidade Organizadora em parcelas, conforme cronograma de obras do empreendimento previamente aprovado pela CEF..." A Prefeitura de Jumirim/SP desapropriou um terreno de metros quadrados e formou o Conjunto Habitacional Morada do Sol, loteamento com 129 lotes que foram doados para as pessoas beneficiadas pelo financiamento. Esse financiamento engloba os valores referentes à construção da casa e da infra-estrutura do loteamento: pavimentação, esgoto, iluminação pública. Consta como custo de infra-estrutura não incidente o valor de R$ ,89, de responsabilidade da Prefeitura, referente ao abastecimento de água e pavimentação de 350m da estrada que dá acesso ao loteamento. O laudo de análise, de 04/03/2008, realizada por profissional da CEF, aponta que "a rede de água interna será executada pela Prefeitura Municipal de Jumirim com custo não incidente, sendo que o recurso necessário para sua execução, R$34.144,93 ficará sob gestão da Caixa." O Conjunto Habitacional teria 129 casas, depois alterada para 128 casas, de 1 e 2 dormitórios cujas áreas são de 33,97 e 43,08 metros quadrados, e valores de R$28.812,00 e R$34.733,00, respectivamente. Essa obra foi dividida em 2 módulos: - o primeiro com 92 casas no valor de R$ ,00, com prazo de entrega previsto para dezembro de 2008 e - o segundo com 36 casas no valor de R$ ,18 ou R$ ,00 (conforme 2ª Carta de Crédito), com prazo de entrega previsto para abril de O Projeto de Abastecimento de Água do Conjunto Habitacional Morada do Sol, de responsabilidade da Prefeitura, objeto do Termo de Compromisso TC/PAC 0244/07, compreende 1 Poço Tubular Profundo com elevatória, 1 Reservatório Elevado com capacidade de 150 m3, 455 metros de rede de distribuição em tubos de PVC DN 50mm, metros de rede em Pead DN 75 mm e 129 ligações domiciliares. Com relação a essas ligações domiciliares, cabe observar que o Plano de Trabalho ainda não havia sido atualizado para 128 ligações, conforme quantidade de casas efetivamente construídas no Conjunto Habitacional. A planilha orçamentária apresentada pela Prefeitura nos documentos referentes ao convênio dividiu a obra em etapas: -serviços preliminares (canteiro de obras): R$1.000,00; -captação: R$ ,58; -reservatório: R$ ,00; -rede de distribuição: R$ ,42 e -ligações domiciliares: R$29.670,00, totalizando o valor de R$ ,00 previsto no Termo de Cooperação. A previsão de execução das obras era de dezembro de 2007 a dezembro de 2008, porém a Funasa aprovou o pagamento da primeira parcela apenas em 29/12/2008, sendo creditado o valor de R$ na conta-corrente Controladoria-Geral da União Secretaria Federal de Controle Interno 4

5 específica em 08/01/2009, quando parte da obra do abastecimento de água já deveria ter sido executada, tendo em vista que o cronograma da construtora previa a entrega das casas do módulo 1 em dezembro de 2008, o que de fato ocorreu. Assim, entre outubro e dezembro de 2008, a Construtora Marimbondo assumiu a execução da parte da obra referente ao abastecimento de água e ligações domiciliares do módulo 1 (92 casas). Conforme informação do engenheiro da Prefeitura, isso ocorreu porque a construtora não podia aguardar a execução desse serviço por parte da Prefeitura, visto que havia interferência entre a execução de guias, sarjetas e pavimentação das ruas, cuja execução era de sua responsabilidade, e a obra de abastecimento de água. Dessa forma, parte da obra, que foi incluída na licitação Tomada de Preços nº 02/2008, cujo edital foi publicado no final de outubro de 2008, já havia sido executada pela Construtora Marimbondo. A vencedora da licitação Tomada de Preços TP nº 02/08, referente ao Termo de Compromisso TC/PAC nº 0244/07, foi a empresa Uniper que apresentou 2 Notas Fiscais incluindo a execução desses serviços na primeira medição de modo indevido, uma vez que o trabalho não foi efetivamente executado por ela, e sim pela Construtora Marimbondo. Os valores cobrados pela Contratada por meio das Notas Fiscais Nºs e , ainda não haviam sido pagos pela Prefeitura por ocasião dos trabalhos de campo desta fiscalização. Conforme informado pelo engenheiro da Prefeitura, a Uniper repassaria posteriormente à Construtora Marimbondo os valores dos serviços executados por esta, mesmo não havendo documentação exigindo o seu pagamento, uma vez que a Marimbondo não teria sido ressarcida pela CEF em função da execução deste serviço. Em função da irregularidade da situação, foi solicitado a Prefeitura, por meio da Solicitação de Fiscalização - SF n.º 02/2008, item 2, o seguinte: "a) discriminar o que foi exatamente executado pela empresa Uniper, no que se refere aos itens "Distribuição" e "Ligações Domiciliares", da planilha orçamentária relativa ao projeto de abastecimento de água do loteamento "Morada do Sol"; b) apresentar nova planilha com quantidades e valores atualizados;" A Prefeitura Municipal de Jumirim informou que a Uniper "não executou nada" com relação aos itens "Distribuição" e "Ligações Domiciliares", e apresentou nova planilha orçamentária referente ao Contrato a ser executado pela Uniper, cancelando as etapas "Rede de Distribuição" e "Ligações Domiciliares". De modo resumido, esta planilha é a seguinte: ETAPA VALOR Serviços Preliminares ,00 Captação ,00 Reservatório ,00 Cercamento e anexos ,00 Valor total ,00 A Prefeitura não apresentou retificação/aditamento do contrato firmado com a Uniper. Com relação ao andamento da obra de abastecimento de água, objeto do Termo de Cooperação, cabe observar que a água que está servindo o loteamento está sendo captada de um reservatório já existente. À época da visita desta fiscalização, o poço já havia sido perfurado, mas a construção do reservatório ainda não havia sido iniciada. EVIDÊNCIA: Termo de Compromisso TC/PAC nº 0244/07. Controladoria-Geral da União Secretaria Federal de Controle Interno 5

6 Resposta à Solicitação de Fiscalização - SF n.º 02/2008. Notas Fiscais Nºs e Tomada de Preços nº 02/2008. Processo referente ao financiamento do Conjunto Habitacional Morada do Sol, arquivada na CEF/Redur/Sorocaba. "Conforme é cediço, o projeto de abastecimento de água do Conjunto Habitacional "Morada do Sol", objeto do termo de compromisso TC/PAC 0244/07, previa: -poço tubular profundo com elevatória; -(01) reservatório elevado com capacidade de 150m³; -455 metros de rede de distribuição em tubos PVC DN 50mm; -1,162 metros de rede em Pead DN 75mm e -129 ligações domiciliares. A planilha estimativa de preços, feita, conforme informações prestadas, em conjunto com o técnico responsável e inclusive aprovado pela própria FUNASA, totalizou o valor de R$ ,00 (trezentos e cinqüenta e cinco mil, oitocentos e sessenta e nove reais), sendo a execução da obra dividida em etapas (serviços preliminares, captação, reservatório, rede de distribuição e ligações domiciliares). Ainda segundo informações, a Prefeitura, proprietária do imóvel onde se implantou o referido empreendimento, visando atendimento a consecução do projeto, destinado à população de baixa renda, por meio do sistema de financiamento, - carta de crédito de associativo imóvel na planta, iniciou a execução das primeiras etapas dos trabalhos em 2007, em parceria com a Caixa Econômica Federal - CEF. Na verdade, todo o processo englobava a Prefeitura, doadora dos lotes; a CEF, responsável pelo financiamento do empreendimento e a Construtora denominada Marimbondo Ltda., entidade responsável pela organização e construção de toda a infra-estrutura, contratada pela CAIXA, sem qualquer vínculo com a administração.. O financiamento envolvia a construção das unidades habitacionais e de toda a infra-estrutura do loteamento, ou seja, pavimentação, esgoto e iluminação pública, exceto o sistema de abastecimento de água que, conforme o próprio termo de compromisso, ficaria a cargo da Prefeitura - e é o objeto do presente! Nestes termos, verificamos que em meados do 2007, quando então iniciaram-se os trabalhos para a consecução do loteamento, a Fundação Nacional de Saúde - FUNASA e Prefeitura, firmaram o referido termo de compromisso para o atendimento desta etapa. Assim, iniciou-se o procedimento de construção das casas, antes da etapa ligada ao fornecimento de água, com a doação dos lotes e assinatura dos contratos de financiamento, bem como se principiou a efetiva construção do empreendimento. Cumpre-nos, ademais, destacar, que a carta de garantia, ou na verdade o termo firmado entre ambas as entidades, representantes da mencionada construtora e a CEF, previa, conforme já destacado, a finalização da execução referente ao módulo 1 das obras para o mês de dezembro de De fato, os valores destinados à construção eram liberadas à entidade organizadora em etapas, conforme cronograma de obras do empreendimento previamente aprovado pela CEF. Todavia, próximo à efetiva conclusão do módulo 1, quando então seria entregue o primeiro conjunto de lotes, a construtora ainda aguardava a contrapartida assumida pela Prefeitura quanto à instalação da rede de distribuição de água em tela. Esta, por sua vez, aguardava como efeito a liberação da verba referente à primeira parcela do termo de compromisso Controladoria-Geral da União Secretaria Federal de Controle Interno 6

7 Esta foi a explicação dada no procedimento administrativo aberto por esta Municipalidade. Seguindo esta esteira, ainda afirmaram que "todo o transtorno e atraso no cumprimento dos prazos, fora causado única e exclusivamente pelo retardamento apresentado pela própria FUNASA, que acabou por comprometer o bom andamento e execução das obras". Porém, ainda não houve nenhum esclarecimento de como se pode alegar atraso por parte da FUNASA se o contrato fora assinado em 29 de dezembro de Evidente que, com a assinatura do contrato em 29 de dezembro, não poderia a verba ter sido liberada ainda naquele ano... Mas, como sobredito, estas e outras questões estão sendo objeto de análise mais apurada, mas o que importa para o presente procedimento, que visa a regularidade das contas, é saber que esta administração já determinou o não pagamento de qualquer valor de parte da obra não executado pela empresa vencedora do certame. A empresa contratada receberá exatamente por aquilo que executar, a partir de 16 de fevereiro, data que iniciou as obras, após a chegada e confirmação da verba. No mais, ainda não foi firmado aditamento contratual porque ainda não encerrado o procedimento administrativo que versa sobre esta matéria. Algumas determinações preliminares e mais importantes, como o não pagamento de serviços executados anteriormente - o não pagamento de nenhum centavo alem da medição realizada a partir de 16/02/2009, já foram determinadas em razão da urgência para que não se permita pagamento indevido, mas a questão documental ainda não foi acertada porque aguarda o encerramento do processo, que, inclusive, deve servir de base, como justificativa à alteração necessária e que será formalizada." Justificativa não aceita. Na realidade o gestor não contestou o apontamento efetuado, esclarecendo que o fato ocorreu durante a gestão do prefeito anterior e informando que está verificando o ocorrido e também que pagará somente o que foi medido e efetivamente executado pela empresa contratada pela Prefeitura para a execução da obra de abastecimento de água. Essas informações adicionais apenas confirmam o que foi verificado pela equipe durante o trabalho de fiscalização CONSTATAÇÃO: Item licitado já estava sendo executado por outra empresa antes da licitação. A Tomada de Preços nº. 02/08 teve seu objeto dividido em 5 etapas de execução: captação, reservatório, rede de distribuição, ligações domiciliares e cercamento e anexos. Com relação às etapas "rede de distribuição" e "ligações domiciliares", verificou-se que estas etapas estavam sendo executadas por outra empresa já à época da licitação e foram concluídas por essa empresa antes que a contratada iniciasse seus trabalhos. Com relação a este fato, a Prefeitura Municipal de Jumirim informou o seguinte: "A Construtora Marimbondo foi contratada pela CEF para construção das casas e infraestrutura do conjunto habitacional, exceto o sistema de abastecimento de água do conjunto ficou a cargo da Prefeitura Municipal. Devido à demora na formalização e liberação de recursos do convênio (Prefeitura / PAC), cuja solicitação data de 06/12/2007 e só foi liberado em 03/09/08 para os procedimentos de Controladoria-Geral da União Secretaria Federal de Controle Interno 7

8 contratação de empresa para execução da obra. A execução das casas por se tratar de obra social contatada entre CEF e Construtora Marimbondo a mesma executou por sua conta e risco em dezembro de 2008 as redes de distribuição e ligações individuais visando o cumprimento do cronograma firmado com a CEF." Em análise da documentação referente à contratação da Construtora Marimbondo para construção do Conjunto Habitacional Morada do Sol, constante dos processos arquivados na Caixa Econômica Federal, REDUR/Sorocaba, verificou-se que, de fato, o fornecimento da rede de água não fazia parte do escopo de fornecimento desta empresa e sim da Prefeitura. Ainda nos mesmos processos, verificou-se nos relatórios emitidos por engenheiro da CEF que as obras de abastecimento de água já estavam sendo executadas em outubro de De acordo com informações do engenheiro da Prefeitura, as empresas que participaram da Tomada de Preços foram avisadas, quando da visita à obra realizada em novembro de 2008, de que a etapa referente ao abastecimento de água incluído na licitação, já estava executado e seu custo deveria ser devolvido à construtora. Assim, na Tomada de Preços nº 02/2008 foram incluídos itens que não seriam executados pela empresa vencedora do certame. EVIDÊNCIA: Processo referente à licitação Tomada de Preços Nº 02/08. Processo referente ao Conjunto Habitacional arquivado na CEF/REDUR/Sorocaba. "Tendo em vista que este item esta intimamente ligado ao acima comentado, protestamos pelas considerações já apresentadas acima." Justificativa não aceita. O gestor não contestou o apontamento efetuado neste item, solicitando que fossem analisadas as considerações expostas no item anterior CONSTATAÇÃO: Contratação de serviços não previstos no Plano de Trabalho. Com relação à proposta apresentada pela Uniper, contratada para a execução da obra de abastecimento de água no Conjunto Habitacional Morada do SOL, observou-se que a mesma inclui a etapa "Cercamento e anexos", no valor de R$46.603,00. Porém, esta etapa não faz parte do plano de trabalho deste convênio. Excluindo-se esta etapa, o valor contratado totalizaria R$ ,54. O convênio foi firmado no valor de R$ ,00, portanto haverá um excedente no valor de R$16.688,46. Dessa forma, foi informado ao engenheiro da Prefeitura que, não havendo alteração do plano de trabalho, devidamente aprovado pelo concedente, este item não poderá ser pago com recursos do convênio e a sobra de recursos deverá ser devolvida à União por ocasião da última prestação de contas. Cabe observar que consta dessa etapa o item "Centro de Transformação de 30kVA 220/127V com padrão C3" no valor de R$25.000,00. A Prefeitura cotou este item a R$8.500,00. Questionada a esse respeito a prefeitura informou que solicitou à empresa justificativas para tal diferença. Controladoria-Geral da União Secretaria Federal de Controle Interno 8

9 EVIDÊNCIA: Termo de Compromisso TC/PAC nº 0244/07. Tomada de Preços nº 02/2008. "De fato, a Administração anterior incluiu no certame a etapa referente ao "cercamento e anexos", e este na verdade não fez parte do objeto do convênio firmado. Esta nova administração, porém, tem interesse na manutenção deste item e empreenderá todos os esforços na busca da autorização pelo órgão competente para a inclusão no objeto, regularizando, assim, o lapso cometido no passado. A questão da celeridade e economia justificam ainda mais a adoção desta medida. Ademais, haverá sobra de recursos, o que, mais ainda autorizam o acréscimo do objeto." Justificativa aceita parcialmente, uma vez que, quanto ao valor apresentado pela empresa contratada para o item "Centro de Transformação de 30kVA 220/127V com padrão C3", não houve justificativa CONSTATAÇÃO: Falta de publicação de Edital em jornal de grande circulação no Estado e no Diário Oficial da União. A Prefeitura Municipal de Jumirim procedeu às publicações do Edital da Tomada de Preços Nº02/08, que teve por objeto a "contratação de empresa especializada para fornecimento de todos os equipamentos, materiais, mão de obra e máquinas necessárias para a execução do sistema de abastecimento de água potável", no Diário Oficial do Estado, no "site" da Prefeitura na internet e em jornal editado na cidade de Sorocaba, além de publicação em jornal local. Porém, não houve publicação no Diário Oficial da União e em em jornal diário de grande circulação no Estado, contrariando os incisos I e III do art. 21 da Lei Nº 8.666/93. EVIDÊNCIA: Processo referente à licitação Tomada de Preços Nº 02/08. "4) Item à Constatação à Falta de edital em jornal de grande circulação no Estado e no diário Oficial da União Primeiramente urge-nos salientar que muito embora tais publicações não tivessem sido feitas, a Administração procurou todos os meios de publicação, além das próprias vias exigidas pela Lei 8.666/93. Com efeito, realizou a publicação eletrônica através da Internet, via esta que denota realmente uma maior eficiência e amplitude na divulgação do certame. Aliás, certamente o futuro das publicações, assim que consolidada a era digital, será a obrigatoriedade de publicação por meio eletrônico, exatamente porque o seu alcance, sem sombra de dúvidas, é maior do que o Diário Oficial. De toda sorte, ainda que pendente de confirmação, certamente a publicação não foi feita por desconhecimento, já que a exigência advém da concessão de verba Federal. Já a ausência de publicação em jornal de grande circulação do Estado, Controladoria-Geral da União Secretaria Federal de Controle Interno 9

10 se deu em razão do entendimento da Administração anterior que estaria a obrigação estaria cumprida com a publicação no Jornal editado na cidade de Sorocaba, uma das maiores do Estado de São Paulo, nas cercanias da cidade averiguada. E a publicação no Diário Oficial do Estado foi feita de forma correta, o que, mais uma vez, justifica o procedimento. No mais, para os padrões da administração pública, tratava-se de um contrato que poderia ser considerado de pequena monta (sendo certo que a lei acabou por não diferenciar entre um e outro para as exigências, mantendo igual nível). Mas é certo, porém, que não haverá interesse numa empresa localizada no Sul ou no Norte ou Nordeste do país em deslocar-se para execução de obra de tão pequena monta para estes padrões. De toda sorte, houve mais de um licitante, restando garantida a competição, fulcro da publicidade.". Justificativa aceita parcialmente uma vez que, embora a Prefeitura de Jumirim tenha publicado o Edital na internet, bem como no Diário Oficial do Estado e em 2 jornais locais, não atendeu integralmente ao exigido na Lei nº /93 com relação à publicação em jornal de grande circulação no Estado e no Diário Oficial da União CONSTATAÇÃO: Prazo estabelecido em Edital para cadastramento de licitantes em desacordo com a Lei 8.666/93. A data determinada pela Prefeitura Municipal de Jumirim para que os licitantes fizessem a entrega de documentos para emissão do Certificado de Registro Cadastral-CRC, com relação à Tomada de Preços Nº 02/2008, foi o dia 06/11/2008, e a data para a entrega dos envelopes de habilitação e da proposta foi o dia 12/11/2008, conforme a publicação do Edital constante do Diário Oficial do Estado de 25/10/2008. Estas datas resultam num prazo de 6 dias entre a apresentação dos documentos de cadastramento e a data de recebimento das propostas, o que contraria o art. 22, 2ºda Lei Nº 8.666/93 que determina o seguinte: "Tomada de preços é a modalidade de licitação entre interessados devidamente cadastrados ou que atenderem a todas as condições exigidas para cadastramento até o terceiro dia anterior à data do recebimento das propostas, observada a necessária qualificação". Assim, a Prefeitura reduziu o prazo que o licitante teria para se cadastrar. EVIDÊNCIA: Processo referente à licitação Tomada de Preços Nº 02/08. "5) Item à Constatação à PRAZO ESTABELECIDO EM EDITAL PARA CADASTRAMENTO DE LICITANTE EM DESACORDO COM A LEI 8666/93 Em tal apontamento não fez a auditoria considerar que a Municipalidade se valeu de dias úteis para a contagem referida. O dia 06/11/2008 foi uma quinta feira e o dia 12/11/2008 uma quarta feira. Assim, entre o cadastramento e a entrega dos envelopes havia um lapso temporal de exatos 3 dias úteis: a sexta, dia 07, a segunda, dia 10 e a terça, dia 11. Ainda que assim não fosse o edital trazia de forma expressa a Controladoria-Geral da União Secretaria Federal de Controle Interno 10

11 possibilidade de cadastramento até o terceiro dia anterior à data de recebimento dos mencionados envelopes, indicando, inclusive, a sua previsão legal, o que supriria de plano qualquer dúvida ou indagação por parte das empresas licitantes. Ademais, não houve pedido de esclarecimento ou qualquer questionamento, notadamente impugnação ao edital, por parte de nenhuma empresa, o que denota a falta de prejuízo ou conseqüências maiores ao certame." Justificativa não aceita, uma vez que o art. 110 da Lei 8.666/93 dispõe que "na contagem dos prazos estabelecidos nesta Lei, excluirse-á o dia do início e incluir-se-á o do vencimento, e considerar-seão os dias consecutivos, exceto quando for explicitamente disposto em contrário" (grifo nosso) CONSTATAÇÃO: Data da abertura das Propostas da Tomada de Contas Nº. 02/08 descumpriu prazo para apresentação de recursos. O recebimento dos envelopes de habilitação e de proposta pela Prefeitura Municipal de Jumirim aconteceu no dia 12/11/2008, com abertura dos envelopes de habilitação, sendo comunicado aos participantes do processo licitatório o seguinte: "Tendo em vista que a matéria deva ser devidamente analisada, foi comunicado a todos os presentes que a Comissão irá reunir-se o mais breve possível para proceder a abertura dos Envelopes (Proposta) Envelope II, sendo comunicado às empresas ora participantes a data e o local da abertura dos Envelopes dentro dos critérios previamente fixados no edital de chamamento, e ao final serão as empresas devidamente notificadas da decisão a ser prolatada, via correio ou fax". No dia 13/11/2008, foi inabilitada a empresa DNP Terraplenagem e pavimentadora Foresto Ltda., e foram habilitadas as empresas Uniper Hidrogeologia e Perfurações Ltda. e Louis Engenharia e Perfurações Ltda., sendo as licitantes comunicadas via fax no dia 14/11/2008, 6ª feira, deste resultado, sendo aberto o prazo para apresentação de recursos, nos termos do Art. 109 da Lei Nº /93, que é "de 5 (cinco) dias úteis a contar da intimação do ato ou da lavratura da ata".o Art. 110 da mesma Lei define que "na contagem dos prazos estabelecidos nesta Lei, excluir-se-á o dia do início e incluir-se-á o do vencimento, e considerar-se-ão os dias consecutivos, exceto quando for explicitamente disposto em contrário. Parágrafo único: Só se iniciam e vencem os prazos referidos neste artigo em dia de expediente no órgão ou na entidade". Desse modo, o prazo para apresentação de recursos se encerraria no dia 21/11/2008; porém, já neste dia, deu-se a abertura das propostas dos licitantes habilitados. EVIDÊNCIA: Processo referente à licitação Tomada de Preços Nº 02/08. "6) Item à Constatação à Data da abertura das propostas da Tomada de Contas n.º 02/08 descumpriu prazo para apresentação de recursos Em sede de recurso, verificamos que o apresentado como irregular circunda-se no fato de não ter-se obedecido o prazo de 05 (cinco) dias úteis para apresentação de recurso e a abertura do envelope da Controladoria-Geral da União Secretaria Federal de Controle Interno 11

12 proposto. De fato houve a abertura dos envelopes exatamente no quinto dia útil, dia em que ainda seria possível a apresentação de recursos pelos interessados. Ocorre que, mesmo tendo sido comunicados da data da abertura, nenhuma empresa apresentou-se contrária a tal designação. Mais do que isso, como a previsão é legal, tivesse havido um recurso, ainda que posterior à abertura, o procedimento deveria ser anulado para a análise daquele recurso. É certo que isso poderia causar um grave dano à administração, em razão de todo o transtorno administrativo que causaria e ainda mais do custo, já que, com a decretação da nulidade, o procedimento deveria ter novo início. Porém, mais uma vez não houve nenhuma manifestação contrária à forma aplicada, razão pela qual nenhum prejuízo houve à administração, o que se traduz em total ausência de prejuízo ao certame e acatamento em sua totalidade." Justificativa não aceita, uma vez que confirma o fato apontado CONSTATAÇÃO: Aviso de sessão pública de abertura de Propostas aos licitantes feito no mesmo dia do próprio evento. Os licitantes habilitados na Tomada de Preços nº 02/08 foram comunicados pela Comissão de Licitação da abertura das propostas via fax no dia 21/11/08, mesmo dia da própria abertura, que se deu às 10h30m. Conforme documentação constante do Processo, a empresa Louis Engenharia e Perfurações Ltda. foi informada daquele ato às 7h13m e a Uniper Hidrogeologia e Perfurações Ltda., às 7h15m, aproximadamente 3 horas antes do evento, sendo que os procuradores de ambas empresas residiam na cidade de Garça/SP, distante aproximadamente 220 km de Jumirim. Este fato indica que o aviso da ocorrência da sessão pública de abertura das propostas não foi feita com a antecedência adequada, sendo que nenhuma das duas empresas compareceram ao ato. EVIDÊNCIA: Processo referente à licitação Tomada de Preços Nº 02/08. "7) Item à Constatação à Aviso da sessão pública de abertura de Proposta aos licitantes feito no mesmo dia do próprio evento Tal apontamento não merece prosperar já que não há nenhuma determinação legal que decrete uma antecedência mínima necessária entre a informação e a abertura dos envelopes. E aqui, mais uma vez, não houve nenhum prejuízo aos licitantes não presentes à sessão para a qual não estariam obrigados. Não houve qualquer irregularidade ou vício capaz de prejudicar o bom andamento do procedimento. Tanto que, nenhuma das licitantes, nem ao menos aquela declarada perdedora, em tese talvez prejudicada, recorreu ou se manifestou, concordando com os atos praticados pela Administração. Novamente aqui, se de fato houvesse algum prejuízo, a parte interessada poderia se manifestar e apresentar o seu repúdio, o que não ocorreu, o que deixa clara a ausência de prejuízo e, via de conseqüência, de qualquer irregularidade." Controladoria-Geral da União Secretaria Federal de Controle Interno 12

13 Justificativa não aceita; a Lei nº /93 estabelece no 1º do art. 43 que "a abertura dos envelopes contendo a documentação para habilitação e as propostas será realizada sempre em ato público previamente designado, do qual se lavrará ata circunstanciada, assinada pelos licitantes presentes e pela Comissão". Desse modo, existe a necessidade de que seja concedido um prazo que possa viabilizar a presença dos licitantes ao ato público, embora não haja determinação em lei estabelecendo um prazo mínimo entre a comunicação aos licitantes e a abertura dos envelopes das propostas. Na obra "Comentários à Lei de Licitações e Contratos Administrativos", de Marçal Justen Filho, pg. 554, o autor coloca o seguinte comentário: "o prosseguimento da habilitação significa a abertura dos envelopes contendo as propostas.... Deverão ser comunicados aos licitantes habilitados, com a necessária antecedência, o local, a data e o horário para a abertura dos envelopes." CONSTATAÇÃO: Licitação para a contratação de obras com objeto divisível feito por preço global e não por item. Verificou-se a ausência de parcelamento do objeto da licitação Tomada de Preços nº 02/2008 conforme preceitua o Tribunal de Contas da União - TCU na publicação "Licitações e Contratos - Orientações Básicas", págs. 69 a 73. Assim, essa licitação poderia ter seu objeto dividido, por exemplo, em "Captação", "Reservatório", "Rede de Distribuição"/"Ligações Domiciliares e "Cercamento e Anexos", preservando a modalidade como se fosse uma única licitação, no caso, tomada de preços, mas com a vantagem de se possibilitar a participação de mais empresas, aumentando a competitividade do certame. Dessa forma, as empresas que não tivessem a tecnologia e equipamentos para a perfuração do poço artesiano, poderiam participar oferecendo proposta nos outros itens. MANIFESTAÇÃO DA UNIDADE AUDITADA: "Com referência ao solicitado no item 2, quanto a ausência de parcelamento do objeto da licitação Tomada de Preços nº 02/2008, concordamos com a argumentação da Controladoria Geral da União, e esclarecemos que a licitação em apreço foi realizada e homologada pela administração que nos antecedeu, a qual estamos apenas dando cumprimento." EVIDÊNCIA: Processo referente à licitação Tomada de Preços Nº 02/08. "Pelas apurações preliminares quanto a este item em especial, que também merece especial atenção, a notícia é de que a opção pela execução global do contrato se fez em razão de uma visão de que uma única empresa teria menos custo na execução de todas as etapas e, portanto, poderia entregar menor preço. Como já esclarecido preambularmente, em resposta já dada a esta auditoria, esta administração está fazendo cumprir o contrato anterior. É certo que, para esta administração, o mais correto seria de fato o fracionamento do objeto, com vistas ao maior número de licitantes e, via de conseqüência, maior competição e, por óbvio, obtenção de melhores preços. Controladoria-Geral da União Secretaria Federal de Controle Interno 13

14 Claro, a questão apontada poderia até fazer sentido, mas nenhum prejuízo teria uma empresa que quisesse cotar todos os itens fracionados, apresentando menor custo. Normalmente poderia a empresa apresentar proposta para todos os itens e, se de fato o seu custo fosse realmente menor, já que haveria concentração do objeto, ela simplesmente venceria o certame. Vale dizer, nenhum prejuízo haveria à administração o fracionamento. Outro argumento utilizado foi a fiscalização, que se faria de forma mais eficiente se contratada apenas uma empresa, já que diminuto o número de servidores para este fim. Sem entrar ainda no mérito desta matéria, já que ainda necessários mais esclarecimentos, o que nos parece é que a opção pela utilização desta forma de certame foi a valia da discricionariedade, poder que a lei concede ao administrador público e do qual o administrador se valeu... De toda sorte, como sobredito, ainda há apurações para que se verifique com mais exatidão as razões da forma escolhida, sendo certo que ao encerramento da apurações, as conclusões serão objeto de complementação a este Órgão, por parte desta Administração." Justificativa não aceita, cabendo observar que, de fato, conforme alega o atual prefeito, a licitação foi realizada na gestão anterior. A licitação deveria ter seu objeto parcelado conforme o artigo 23, 1º, da Lei nº 8.666/93 que determina o seguinte: " 1º As obras, serviços e compras efetuadas pela administração serão divididas em tantas parcelas quantas se comprovarem técnica e economicamente viáveis, procedendo-se à licitação com vistas ao melhor aproveitamento dos recursos disponíveis no mercado e à ampliação da competitividade, sem perda da economia de escala." Também o entendimento do Tribunal de Contas da União - TCU é no sentido de que não cabe discricionariedade quanto ao parcelamento do objeto, conforme se verifica na publicação do TCU, "Licitações e Contratos - Orientações Básicas", págs. 70 e 71: "Esse entendimento, aliás, tem sido reiterado em diversos julgados, a exemplo da Decisão Plenária nº 503/2000 (DOU 05/07/2000), por meio da qual foi determinado à Agência Nacional de Energia Elétrica - ANEEL que: "adote nas licitações para a contratação de obras, serviços e compras, e para alienações, onde o objeto for de natureza divisível, sem prejuízo do conjunto ou complexo, a adjudicação por itens e não pelo preço global, em decorrência do disposto nos arts. 3º, 1º, inciso I, 15, inciso IV, e 23, 1º e 2º, todos da Lei nº 8.666/1993, com vistas a propiciar a ampla participação dos licitantes que, embora não dispondo de capacidade para a execução, fornecimento ou aquisição da totalidade do objeto, possam, contudo, fazê-lo com referência a itens ou unidades autônomas, devendo as exigências de habilitação adequaremse a essa divisibilidade quando o objeto seja de natureza divisível, sem prejuízo do conjunto ou complexo, atentando, ainda, que este é o entendimento deste Tribunal (Decisão nº 393/94 - Plenário - TCU, Ata nº 27/94, DOU de )". Assim, com essa exigência legal de obrigatoriedade do parcelamento do objeto a ser licitado quando observada a viabilidade técnica e econômica, cabe ao administrador público que desejar licitar um objeto sem esse parcelamento, de forma a adjudicá-lo por preço global, trazer aos autos do processo licitatório o conjunto probatório de que o parcelamento seria inviável sob aqueles aspectos. Controladoria-Geral da União Secretaria Federal de Controle Interno 14

15 1.1.9 CONSTATAÇÃO: Risco de sobrepreço em valores orçados para realização de licitação. A Tomada de Preços nº. 02/08 dividiu em 5 etapas a execução do seu objeto: captação, reservatório, rede de distribuição, ligações domiciliares e cercamento e anexos. Com relação à etapa "rede de distribuição", verificou-se os seguintes riscos de sobrepreços entre os valores constantes da Planilha Orçamentária elaborada pela Prefeitura Municipal para a realização desta licitação, com relação àqueles levantados do Sistema Nacional de Pesquisa de Custos e Índices da Construção Civil - SINAPI: PLANILHA SINAPI (08/2008) Un. Valor Cod. Cod. Medida Unitári Descrição Sinapi Sinapi o (R$) Rede com diâmetro 50 mm PVC + conexões 18363/5 ml 37,50 Rede com diâmetro 75 mm PEAD + conexões NE ml 52,68 Un. Medid a Valor Unitári o (R$) SOBRE- PREÇO (%) 18363/ 5 ml 15,80 137, / 7 ml 35,37 48,94 Além disso, de acordo com Orçamento Discriminativo - data base dezembro/2007, apresentado pela Construtora Marimbondo no processo do loteamento, as etapas "distribuição de água" e "ligações domiciliares" totalizam R$34.144,93 e os valores contratados para esses mesmos itens totalizam R$98.680,54. descrição Unid Qtdade. contrat ada Qtdade. Orçamen to Valor unitário contratado R$ Valor unitário Orçamento R$ Subtotal contratado R$ Subtotal orçamento R$ Rede diam. ml 455,12 815,85 9,00 10, , ,38 50mm PVC + conexões Rede diam. ml 1162,93 22, ,46 75mm PEAD + conexões Rede diam. ml 294,36 13, ,69 75mm PVC PBA + conexões Interligação (reservatório Unid , , ,00 (captação / rede) em rede existente) Escavação de M ,9 12,00 1, , ,85 valas em material rochoso Apiloamento M ,06 10,00 0, ,00 157,36 do fundo de valas Lastro/berços M3 18 0,35 50,00 154,62 900,00 54,12 Registro 50mm Un ,25-141,74 Registro 75mm un ,02-219,05 Ligações unid ,00 137, , ,76 domiciliares Total , ,93 Controladoria-Geral da União Secretaria Federal de Controle Interno 15

16 EVIDÊNCIA: Processo referente à licitação Tomada de Preços Nº 02/08. Consulta ao Sistema Nacional de Pesquisa de Custos e Índices da Construção Civil - SINAPI. "Segundo informações, como já explicitado, a planilha orçamentária fora feita com auxílio da equipe técnica da FUNASA, tendo sido devidamente aprovada. De toda sorte, ainda que se intentasse o sobrepreço, na hora da apresentação do preço, a empresa vencedora do certame lançou preço muito inferior ao orçado e, mais ainda, preço inferior ao indicado pela auditoria como sendo os preços de cadastro do SINAPI. Os valores contratados foram: R$ 9,00 para rede 50mm PVC e R$ 22,00 para rede 75mm PEAD, ao passo que, respectivamente, a planilha do SINAPI apresentava R$ 15,80 e R$ 35,37 para os mesmo itens. Portanto, o valor contratado foi muito inferior ao valor orçado e ainda muito inferior ao próprio valor do SINAPI, pelo que poder-se-ia considerar regular, neste aspecto. De toda forma, independente do preço, esta administração, como já explicitado em item próprio, não realizará o pagamento destes valores, já que não realizado pela empresa contratada. Aliás, independente do não pagamento, a municipalidade ainda busca, no procedimento próprio, esclarecimentos do porque da manutenção da contratação, já que o contrato foi assinado em 29 de dezembro de 2008, quando as ligações já estavam feitas. Buscará ainda, após a apresentação do quadro por esta CONTROLADORIA, informações da razão dos preços apresentados pela empresa UNIPER serem exatamente os mesmos apresentados pela Empresa Marimbondo. Esta matéria, porém, em nada impedirá a aprovação da contas, já que, como sobredito, não há nenhum prejuízo ou dano ao erário, já que esta administração NÃO REALIZOU E NÃO REALIZARÁ o pagamento da obra, já que não feito pela empresa contratada." Justificativa parcialmente aceita,uma vez que os itens apresentados fazem parte das etapas "Rede de Distribuição" e "Ligações Domiciliares" que, conforme apontado, já foram realizadas por outra empresa e que portanto não efetuará nenhum pagamento. Porém, permanece o fato da planilha apresentada pela empresa contratada apresentar preços acima do preço da Marimbondo. Além disso, o item "Rede diam. 75mm PEAD + conexões" também apresentou divergência com relação à quantidade. A proposta apresenta preço para 1162,93m sendo que a Construtora Marimbondo, que foi quem efetivamente realizou a obra, apresentou preço para 294,36m. Com relação ao preço contratado de R$ 9,00 para rede 50mm PVC e R$ 22,00 para rede 75mm PEAD, estes valores não elidem o fato apontado de risco de sobrepreço da planilha orçamentária com relação aos do SINAPI, uma vez que os do SINAPI são maiores que os contratados CONSTATAÇÃO: Termo de Compromisso com data de vigência vencida. O Termo de Compromisso Nº TC/PAC-0244/07 encontra-se vencido, uma vez que o 1º Termo Aditivo firmado em 23/12/2008 estabelece que o final de sua vigência será de acordo com "a data de conclusão da execução do objeto, conforme previsto no Plano de Trabalho", sendo que os Controladoria-Geral da União Secretaria Federal de Controle Interno 16

17 cronogramas de execução e desembolso estabelecem o término no mês de novembro de Ressalve-se que, no SIAFI, o fim deste Convênio está previsto para 31/12/2009, com prazo para prestação de contas para 01/03/2010. EVIDÊNCIA: Processo referente à licitação Tomada de Preços Nº 02/08. "10) Item à Constatação à Termo de compromisso com data de vigência vencida O Termo de Compromisso assinado pela Municipalidade previa o início da vigência do quando da aprovação pela FUNASA e o final conforme a data da conclusão da execução do objeto. É fato que o Termo de Aprovação Formal do Termo de Compromisso pela FUNASA é dato de dezembro Xe 2007, tendo sido publicado no Diário Oficial da União em 17/01/2008. A partir daí, portanto, o prazo de 90 dias previsto nos instrumentos dos autos. Ainda não pode esclarecer esta administração as razões de tal demora, haja vista ainda a não conclusão do processo específico, destinado a estes apontamentos. O que pode ficar claro é que esta administração autorizou o início da execução dos trabalhos pela empresa vencedora do certame agora em fevereiro de 2009, haja vista ter aguardado a chegada dos recursos para tornar lícito o procedimento. Agora, está aguardando a conclusão dos trabalhos no prazo de 90 dias, prazo que foi previsto no instrumento contratual. As obras estão sendo executadas, a contento, (o que ficará devidamente comprovado a seu tempo)." Justificativa não aceita, uma vez que na argumentação a Prefeitura considera que a data final estabelecida no Termo de Convênio seria "conforme a data da conclusão da execução do objeto", tornando o prazo de execução do Convênio indefinido. CONCLUSÃO Concluídos os trabalhos, dentre as constatações registradas, destacamos as seguintes: MINISTERIO DA SAUDE ITENS: Controladoria-Geral da União Secretaria Federal de Controle Interno 17

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO DE FISCALIZAÇÃO 01365 MUNICIPIO DE NOVA CANAA PAULISTA - SP E02º Sorteio do Projeto de Fiscalização

Leia mais

Número: 00225.000175/2012-24 Unidade Examinada: Município de Mogi Guaçu/SP

Número: 00225.000175/2012-24 Unidade Examinada: Município de Mogi Guaçu/SP Número: 00225.000175/2012-24 Unidade Examinada: Município de Mogi Guaçu/SP Relatório de Demandas Externas n 00225.000175/2012-24 Sumário Executivo Este Relatório apresenta os resultados das ações de controle

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATO GERENCIAL MUNICÍPIO DE IEPÊ - SP

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATO GERENCIAL MUNICÍPIO DE IEPÊ - SP PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATO GERENCIAL MUNICÍPIO DE IEPÊ - SP 1. Trata o presente Relato dos resultados gerenciais dos exames realizados

Leia mais

Número: 00190.012047/2013-59 Unidade Examinada: Instituto Benjamin Constant - RJ

Número: 00190.012047/2013-59 Unidade Examinada: Instituto Benjamin Constant - RJ Número: 00190.012047/2013-59 Unidade Examinada: Instituto Benjamin Constant - RJ Relatório de Demandas Externas n 00190.012047/2013-59 Sumário Executivo Este Relatório apresenta os resultados das ações

Leia mais

DECRETO N 001 A / 2015 De 02 de janeiro de 2015.

DECRETO N 001 A / 2015 De 02 de janeiro de 2015. DECRETO N 001 A / 2015 De 02 de janeiro de 2015. EMENTA: Regulamenta o Sistema de Registro de Preços SRP previsto no art. 15 da Lei nº 8.666/93, no âmbito do Município de Central Bahia. O PREFEITO DO MUNICÍPIO

Leia mais

RIO GRANDE DO SUL CONTROLE INTERNO

RIO GRANDE DO SUL CONTROLE INTERNO 1/15 A Coordenadoria do Sistema de Controle Interno do Município, considerando: - O volume de recursos recebidos pelo Município a título de repasse de outros entes da Federação via Convênio ou Contrato

Leia mais

Número: 00190.004342/2013-31 Unidade Examinada: Município de Marília/SP

Número: 00190.004342/2013-31 Unidade Examinada: Município de Marília/SP Número: 00190.004342/2013-31 Unidade Examinada: Município de Marília/SP Relatório de Demandas Externas n 00190.004342/ 2013-31 Sumário Executivo Este Relatório apresenta os resultados das ações de controle

Leia mais

Projeto n 14593/2014 - Escritório Nacional do CATAFORTE - Negócios Sustentáveis em Redes Solidárias COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇOS Nº 06/2015

Projeto n 14593/2014 - Escritório Nacional do CATAFORTE - Negócios Sustentáveis em Redes Solidárias COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇOS Nº 06/2015 Projeto n 14593/2014 - Escritório Nacional do CATAFORTE - Negócios Sustentáveis em Redes Solidárias COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇOS Nº 06/2015 1. PREÂMBULO O CEADEC - Centro de Estudos e Apoio ao Desenvolvimento,

Leia mais

NORMA PARA REGULAMENTAÇÃO DAS ATRIBUIÇÕES DOS AGENTES DE COMPRAS DA UNIFEI

NORMA PARA REGULAMENTAÇÃO DAS ATRIBUIÇÕES DOS AGENTES DE COMPRAS DA UNIFEI NORMA PARA REGULAMENTAÇÃO DAS ATRIBUIÇÕES DOS AGENTES DE COMPRAS DA UNIFEI NORMA PARA REGULAMENTAÇÃO DAS ATRIBUIÇÕES DOS AGENTES DE COMPRAS DA UNIFEI Dispõe sobre as atribuições dos agentes de compras

Leia mais

G E S T Ã O D E C O M P R A S P O R R E G I S T R O D E P R E Ç O S. VALDIR AUGUSTO DA SILVA Gestão Estratégica de Compras Portal de Compras

G E S T Ã O D E C O M P R A S P O R R E G I S T R O D E P R E Ç O S. VALDIR AUGUSTO DA SILVA Gestão Estratégica de Compras Portal de Compras G E S T Ã O D E C O M P R A S P O R R E G I S T R O D E P R E Ç O S VALDIR AUGUSTO DA SILVA Gestão Estratégica de Compras Portal de Compras SUMÁRIO O Sistema de Registro de Preços do Governo do Estado

Leia mais

Número: 00213.000058/2010-38 Unidade Examinada: Município de Portel/PA.

Número: 00213.000058/2010-38 Unidade Examinada: Município de Portel/PA. Número: 00213.000058/2010-38 Unidade Examinada: Município de Portel/PA. Relatório de Demandas Externas n 00213.000058/2010-38 Sumário Executivo Este Relatório apresenta os resultados das ações de controle

Leia mais

CARTA DE CONVOCAÇÃO. Lembramos ainda que: 1) A presença à Assembleia é indispensável para os cooperados interessados na atribuição de unidades.

CARTA DE CONVOCAÇÃO. Lembramos ainda que: 1) A presença à Assembleia é indispensável para os cooperados interessados na atribuição de unidades. CARTA DE CONVOCAÇÃO MOD.017 REV.03 Vitória-ES, 23 de abril de 2014 Prezado(a) Cooperado(a) Conforme edital de convocação, publicado no jornal NOTÍCIA AGORA do dia 18/04/2014, a Assembleia Geral Extraordinária

Leia mais

Número: 00225.000795/2012-63 Unidade Examinada: Município de Taubaté/SP

Número: 00225.000795/2012-63 Unidade Examinada: Município de Taubaté/SP Número: 00225.000795/2012-63 Unidade Examinada: Município de Taubaté/SP Relatório de Demandas Externas n 00225.000795/2012-63 Sumário Executivo Este Relatório apresenta os resultados das ações de controle

Leia mais

Número: 00225.000218/2013-52 Unidade Examinada: Município de Turmalina/SP.

Número: 00225.000218/2013-52 Unidade Examinada: Município de Turmalina/SP. Número: 00225.000218/2013-52 Unidade Examinada: Município de Turmalina/SP. Relatório de Demandas Externas n 00225.000218/2013-52 Sumário Executivo Este Relatório apresenta os resultados das ações de controle

Leia mais

PRÁTICA 1)TITULO. Seguindo este raciocínio o Acórdão 1978/2013-TCU- Plenário estabelece que os "Editais devem especificar, de

PRÁTICA 1)TITULO. Seguindo este raciocínio o Acórdão 1978/2013-TCU- Plenário estabelece que os Editais devem especificar, de 1)TITULO PRÁTICA IMPLEMENTAÇÃO DE PROCESSO PARA CONTROLE DE CRONOGRAMA E ETAPA/FASE DE OBRAS DE SANEAMENTO EXPERIÊNCIA DA FUNDAÇÃO NACINAL DE SAÚDE (FUNASA) - SUPERINTENDENCIA REGIONAL DE MATO GROSSO 2)DESCRIÇÃO

Leia mais

TERMO DE PARCERIA (Art. 9º da Lei nº 9.790, de 23.3.99, e Art. 8º do Decreto nº 3.100, de 30.6.99)

TERMO DE PARCERIA (Art. 9º da Lei nº 9.790, de 23.3.99, e Art. 8º do Decreto nº 3.100, de 30.6.99) TERMO DE PARCERIA (Art. 9º da Lei nº 9.790, de 23.3.99, e Art. 8º do Decreto nº 3.100, de 30.6.99) TERMO DE PARCERIA QUE ENTRE SI CELEBRAM A (UNIÃO/ESTADO/MUNICÍPIO), ATRAVÉS DO (ÓRGÃO/ENTIDADE ESTATAL),

Leia mais

Presidência da República - Controladoria-Geral da União - Secretaria Federal de Controle Interno

Presidência da República - Controladoria-Geral da União - Secretaria Federal de Controle Interno Presidência da República - Controladoria-Geral da União - Secretaria Federal de Controle Interno Certificado: 201203352 Unidade Auditada: INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MINAS GERAIS

Leia mais

Número: 00190.023433/2010-23 Unidade examinada: Alto Paraíso de Goiás/GO

Número: 00190.023433/2010-23 Unidade examinada: Alto Paraíso de Goiás/GO Número: 00190.023433/2010-23 Unidade examinada: Alto Paraíso de Goiás/GO Relatório de Demandas Externas n 00190.023433/2010-23 Sumário Executivo Este Relatório apresenta os resultados das ações de controle

Leia mais

Número: 00224.000897/2010-27 Unidade Examinada: Município de Belo Horizonte/MG e Associação para Organização e Administração de Eventos, Educação e

Número: 00224.000897/2010-27 Unidade Examinada: Município de Belo Horizonte/MG e Associação para Organização e Administração de Eventos, Educação e Número: 00224.000897/2010-27 Unidade Examinada: Município de Belo Horizonte/MG e Associação para Organização e Administração de Eventos, Educação e Capacitação CAPACITAR. Relatório de Demandas Externas

Leia mais

VERITAE TRABALHO PREVIDÊNCIA SOCIAL SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO LEX. FGTS Débitos Dos Empregadores Regularização Procedimentos

VERITAE TRABALHO PREVIDÊNCIA SOCIAL SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO LEX. FGTS Débitos Dos Empregadores Regularização Procedimentos VERITAE TRABALHO PREVIDÊNCIA SOCIAL SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO LEX Orientador Empresarial FGTS Débitos Dos Empregadores Regularização Procedimentos CIRCULAR CAIXA Nº 351, DE 04 DE ABRIL DE 2005 - DOU

Leia mais

DECRETO Nº 11.319, DE 13 DE FEVEREIRO DE 2004

DECRETO Nº 11.319, DE 13 DE FEVEREIRO DE 2004 DECRETO Nº 11.319, DE 13 DE FEVEREIRO DE 2004 PUBLICADO NO DIÁRIO OFICIAL Nº 032, DE 17-02-2004 Regulamenta o Sistema de Registro de Preços SRP, previsto no art. 15, da Lei nº 8.666, de 21 de junho de

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DOS INTEGRANTES DAS AUDITORIAS INTERNAS DAS ENTIDADES VINCULADAS AO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

ASSOCIAÇÃO DOS INTEGRANTES DAS AUDITORIAS INTERNAS DAS ENTIDADES VINCULADAS AO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO ASSOCIAÇÃO DOS INTEGRANTES DAS AUDITORIAS INTERNAS DAS ENTIDADES VINCULADAS AO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO ROTEIRO DE VERIFICAÇÃO TOMADA DE CONTAS ESPECIAL GT - 8 O QUE É De acordo com o art. 3º da Instrução

Leia mais

A licitação por lote único na doutrina e na jurisprudência:

A licitação por lote único na doutrina e na jurisprudência: A licitação por lote único na doutrina e na jurisprudência: Autor: André Pataro Myrrha de Paula e Silva Analista Jurídico do Ministério Público de Minas Gerais Uma prática que tem se tornado comum por

Leia mais

DECISÃO DE IMPUGNAÇÃO AO EDITAL PREGÃO PRESENCIAL Nº 05/2011

DECISÃO DE IMPUGNAÇÃO AO EDITAL PREGÃO PRESENCIAL Nº 05/2011 DECISÃO DE IMPUGNAÇÃO AO EDITAL PREGÃO PRESENCIAL Nº 05/2011 Impugnação ao edital da licitação em epígrafe, proposta por NORTH SEGURANÇA LTDA, mediante protocolo nº 2011/004806, datado de 06/09/2011. 1

Leia mais

Regulamenta o Sistema de Registro de Preços previsto no art. 15 da Lei nº 8.666, de 21 de junho de 1993.

Regulamenta o Sistema de Registro de Preços previsto no art. 15 da Lei nº 8.666, de 21 de junho de 1993. DECRETO N.º 7.892, DE 23 DE JANEIRO DE 2013. Regulamenta o Sistema de Registro de Preços previsto no art. 15 da Lei nº 8.666, de 21 de junho de 1993. A PRESIDENTA DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que

Leia mais

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS N 001/2013 REFERENTE AO PREGÃO ELETRÔNICO Nº 037/2013

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS N 001/2013 REFERENTE AO PREGÃO ELETRÔNICO Nº 037/2013 ATA DE REGISTRO DE PREÇOS N 001/2013 REFERENTE AO PREGÃO ELETRÔNICO Nº 037/2013 Pelo presente instrumento, a SECRETARIA MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO, órgão gerenciador do Registro de Preços, localizada na

Leia mais

NOTA DE AUDITORIA Nº 10/2014

NOTA DE AUDITORIA Nº 10/2014 Destino: Pró-reitoria de Extensão (ProEx) Assunto: Processo nº 23006.000267/2013-75 NOTA DE AUDITORIA Nº 10/2014 1. Trata-se de nota de auditoria relativa ao Processo nº 23006.000267/2013-75, o qual trata

Leia mais

Fortalecimento. CONTRATOS DE REPASSE E SICONV da Gestão Pública: Operacionalização CAIXA Prestação de Contas

Fortalecimento. CONTRATOS DE REPASSE E SICONV da Gestão Pública: Operacionalização CAIXA Prestação de Contas Fortalecimento CONTRATOS DE REPASSE E SICONV da Gestão Pública: Operacionalização CAIXA Prestação de Contas Fases do Convênio Prestação de Contas Parcial Prestação de Contas Final Tomada de Contas Especial

Leia mais

PREFEITURA DE GOIÂNIA 1 GABINETE DO PREFEITO

PREFEITURA DE GOIÂNIA 1 GABINETE DO PREFEITO PREFEITURA DE GOIÂNIA 1 GABINETE DO PREFEITO DECRETO Nº 612, DE 16 DE MARÇO DE 2007. Dispõe sobre a implantação do Sistema de Registro de Preços nas compras, obras e serviços contratados pelos órgãos da

Leia mais

PORTARIA Nº 572, DE 22 DE MARÇO DE 2010

PORTARIA Nº 572, DE 22 DE MARÇO DE 2010 PORTARIA Nº 572, DE 22 DE MARÇO DE 2010 O MINISTRO DE ESTADO DO CONTROLE E DA TRANSPARÊNCIA, no uso das atribuições que lhe confere o inciso II do parágrafo único do art. 87 da Constituição, nos termos

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 3.931, DE 19 DE SETEMBRO DE 2001. Regulamenta o Sistema de Registro de Preços previsto no art. 15 da Lei nº 8.666, de 21

Leia mais

MINUTA-PARÂMETRO DE CONTRATO PARA AQUISIÇÃO DE BENS DE INFORMÁTICA E AUTOMAÇÃO, DECORRENTE DE PREGÃO ELETRÔNICO. Anexo nº...

MINUTA-PARÂMETRO DE CONTRATO PARA AQUISIÇÃO DE BENS DE INFORMÁTICA E AUTOMAÇÃO, DECORRENTE DE PREGÃO ELETRÔNICO. Anexo nº... MINUTA-PARÂMETRO DE CONTRATO PARA AQUISIÇÃO DE BENS DE INFORMÁTICA E AUTOMAÇÃO, DECORRENTE DE PREGÃO ELETRÔNICO. Anexo nº... Minuta Contratual CONTRATO Nº.../... QUE FIRMAM A UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS

Leia mais

Portal dos Convênios SICONV. Ajuste do Plano de Trabalho, Termo Aditivo e Prorroga de Ofício Perfis de Convenente e Concedente.

Portal dos Convênios SICONV. Ajuste do Plano de Trabalho, Termo Aditivo e Prorroga de Ofício Perfis de Convenente e Concedente. MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE LOGÍSTICA E SERVIÇOS GERAIS Portal dos Convênios SICONV Ajuste do Plano de Trabalho, Termo

Leia mais

Número: 00218.001447/2013-83 Unidade Examinada: Município de Quatis/RJ

Número: 00218.001447/2013-83 Unidade Examinada: Município de Quatis/RJ Número: 00218.001447/2013-83 Unidade Examinada: Município de Quatis/RJ Relatório de Demandas Externas n 00218.001447/2013-83 Sumário Executivo Este Relatório apresenta os resultados das ações de controle

Leia mais

Contrato de Adesão CONTRATO DE PRESTAÇÃO DO SERVIÇO TELEFÔNICO FIXO COMUTADO (STFC)

Contrato de Adesão CONTRATO DE PRESTAÇÃO DO SERVIÇO TELEFÔNICO FIXO COMUTADO (STFC) Contrato de Adesão CONTRATO DE PRESTAÇÃO DO SERVIÇO TELEFÔNICO FIXO COMUTADO (STFC) O texto deste Contrato foi submetido à aprovação da Agência Nacional de Telecomunicações - ANATEL, estando sujeito a

Leia mais

DECRETO ESTADUAL nº 52.052, de 13 de agosto de 2007

DECRETO ESTADUAL nº 52.052, de 13 de agosto de 2007 2009 DECRETO ESTADUAL nº 52.052, de 13 de agosto de 2007 Institui, no âmbito da Secretaria de Estado da Habitação Programa Estadual de Regularização de Núcleos Habitacionais Cidade Legal Comitê de Regularização

Leia mais

Quinta-feira, 26 de Abril de 2007 Ano XIII - Edição N.: 2834 Diário Oficial do Município Poder Executivo Secretaria Municipal de Governo

Quinta-feira, 26 de Abril de 2007 Ano XIII - Edição N.: 2834 Diário Oficial do Município Poder Executivo Secretaria Municipal de Governo Quinta-feira, 26 de Abril de 2007 Ano XIII - Edição N.: 2834 Diário Oficial do Município Poder Executivo Secretaria Municipal de Governo DECRETO Nº 12.693 DE 25 DE ABRIL DE 2007 Estabelece procedimentos

Leia mais

RESPOSTA A RECURSO ADMINISTRATIVO CONCORRÊNCIA N.º 07/2014 PROCESSO N.º 23368.000296.2014-17

RESPOSTA A RECURSO ADMINISTRATIVO CONCORRÊNCIA N.º 07/2014 PROCESSO N.º 23368.000296.2014-17 RESPOSTA A RECURSO ADMINISTRATIVO CONCORRÊNCIA N.º 07/2014 PROCESSO N.º 23368.000296.2014-17 DO OBJETO Trata-se de procedimento licitatório na modalidade Concorrência, cujo objeto é a contratação de empresa

Leia mais

Número: 00190.010534/2012-04. Unidade Examinada: Município de Diadema/SP

Número: 00190.010534/2012-04. Unidade Examinada: Município de Diadema/SP Número: 00190.010534/2012-04 Unidade Examinada: Município de Diadema/SP Relatório de Demandas Externas n 00190.010534/2012-04 Sumário Executivo Este Relatório apresenta os resultados das ações de controle

Leia mais

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS N 039/2014 REFERENTE AO PREGÃO ELETRÔNICO Nº 096/2013

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS N 039/2014 REFERENTE AO PREGÃO ELETRÔNICO Nº 096/2013 ATA DE REGISTRO DE PREÇOS N 039/2014 REFERENTE AO PREGÃO ELETRÔNICO Nº 096/2013 Pelo presente instrumento, a SECRETARIA MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO, órgão gerenciador do Registro de Preços, localizada na

Leia mais

Consórcio Intermunicipal de Saúde do Médio Paranapanema

Consórcio Intermunicipal de Saúde do Médio Paranapanema Licitação: Processo administrativo 073/13 Edital - Convite 002/13 Assunto: Resposta ao recurso apresentado contra o julgamento da habilitação. Senhor Presidente do CISMEPAR, A empresa Carvalho Projetos

Leia mais

PROJETO BÁSICO PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS ACADÊMICOS NA ÁREA DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA

PROJETO BÁSICO PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS ACADÊMICOS NA ÁREA DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA PROJETO BÁSICO PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS ACADÊMICOS NA ÁREA DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA IMPLEMENTAÇÃO DE PROJETO DE CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO LATU SENSO EM EFICIÊNCIA ENERGÉTICA PARA COMPOR O PROGRAMA DE EFICIÊNCIA

Leia mais

DELIBERAÇÃO NORMATIVA CGFPHIS Nº 016, DE 28 DE MAIO DE 2013

DELIBERAÇÃO NORMATIVA CGFPHIS Nº 016, DE 28 DE MAIO DE 2013 Deliberação Normativa nº 016, de 28 de maio de 2013. Reedita, com alterações, a Deliberação Normativa nº 014, de 11 de setembro de 2012, que aprovou a implantação do PROGRAMA CASA PAULISTA APOIO AO CRÉDITO

Leia mais

SUMÁRIO EXECUTIVO - RELATÓRIO DE AUDITORIA nº 07/ 2012 Página 1 de 5 SUMÁRIO EXECUTIVO

SUMÁRIO EXECUTIVO - RELATÓRIO DE AUDITORIA nº 07/ 2012 Página 1 de 5 SUMÁRIO EXECUTIVO SUMÁRIO EXECUTIVO - RELATÓRIO DE AUDITORIA nº 07/ 2012 Página 1 de 5 PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA EMPRESA BRASIL DE COMUNICAÇÃO AUDITORIA INTERNA SUMÁRIO EXECUTIVO Documento: Relatório de Auditoria EBC nº

Leia mais

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 003/15. PREGÃO PRESENCIAL Nº 005/15.

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 003/15. PREGÃO PRESENCIAL Nº 005/15. ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 003/15. PREGÃO PRESENCIAL Nº 005/15. Aos 13 dias do mês de maio de 2015, o Município de Roca Sales, entidade de direito público, situada na Rua Eliseu Orlandini, nº 51, nesta

Leia mais

SEGUNDA ATUALIZAÇÃO DA ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº.006/2015 PREGÃO PRESENCIAL Nº.008/2015. VALIDADE: 01/04/2016

SEGUNDA ATUALIZAÇÃO DA ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº.006/2015 PREGÃO PRESENCIAL Nº.008/2015. VALIDADE: 01/04/2016 SEGUNDA ATUALIZAÇÃO DA ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº.006/2015 PREGÃO PRESENCIAL Nº.008/2015. VALIDADE: 01/04/2016 Aos três dias do mês de junho de 2015, o Município de Santo Antônio da Patrulha/RS, neste

Leia mais

Plano Especial de Auditoria de Obras 2002 Relatório Sintético

Plano Especial de Auditoria de Obras 2002 Relatório Sintético Plano Especial de Auditoria de Obras 2002 Relatório Sintético Caracterização da obra Ano orçamento: 2002 UF: SP Nome do programa de trabalho: Implantação do Gasoduto São Carlos (SP) - Congonhas (MG) de

Leia mais

DECRETO Nº. 6.204, DE 5 DE SETEMBRO DE 2007 DOU 06.09.2007

DECRETO Nº. 6.204, DE 5 DE SETEMBRO DE 2007 DOU 06.09.2007 DECRETO Nº. 6.204, DE 5 DE SETEMBRO DE 2007 DOU 06.09.2007 Regulamenta o tratamento favorecido, diferenciado e simplificado para as microempresas e empresas de pequeno porte nas contratações públicas de

Leia mais

MODELO DE RELATÓRIO DO TOMADOR DE CONTAS ESPECIAL

MODELO DE RELATÓRIO DO TOMADOR DE CONTAS ESPECIAL Anexo IX MODELO DE RELATÓRIO DO TOMADOR DE CONTAS ESPECIAL (PARA TOMADAS DE CONTAS ESPECIAIS QUE NÃO TRATEM DE RECURSOS REPASSADOS POR CONVÊNIO OU INSTRUMENTOS CONGÊNERES) RELATÓRIO DE TCE Nº 999/20XX

Leia mais

PUBLICADO NO ÓRGÃO OFICIAL DO MUNICÍPIO Nº 2030 DE 10/02/2014 DECRETO N. 240/2014

PUBLICADO NO ÓRGÃO OFICIAL DO MUNICÍPIO Nº 2030 DE 10/02/2014 DECRETO N. 240/2014 PUBLICADO NO ÓRGÃO OFICIAL DO MUNICÍPIO Nº 2030 DE 10/02/2014 DECRETO N. 240/2014 Regulamenta a Lei Complementar n 975/2013 que dispõe sobre a criação do Programa ISS Tecnológico, que institui benefícios

Leia mais

Manual da Central de Compras

Manual da Central de Compras Sistema de Compras Eletrônicas - COE Manual da Central de Compras Portal Compras RS Portal Pregão On-Line Banrisul Portal Compras PROCERGS Governo do Estado do Rio Grande do Sul Secretaria de Administração

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO TIPO DE AUDITORIA : AUDITORIA DE GESTÃO EXERCÍCIO : 2006 PROCESSO Nº : 50600.003157/2007-81 UNIDADE AUDITADA

Leia mais

Número: 00213.000123/2010-25 Unidade Examinada: Município de Bujaru/PA

Número: 00213.000123/2010-25 Unidade Examinada: Município de Bujaru/PA Número: 00213.000123/2010-25 Unidade Examinada: Município de Bujaru/PA Relatório de Demandas Externas n 00213.000123/2010-25 Sumário Executivo Este Relatório apresenta os resultados das ações de controle

Leia mais

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO I V S E M I N Á R I O D E E X E C U Ç Ã O F I N A N C E I R A D E P R O J E T O S F I N A N C I A D O S C O M R E C U R S O S E X T E R N O S MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO DE AUDITORIA ANUAL DE CONTAS TIPO DE AUDITORIA : AUDITORIA DE GESTÃO EXERCÍCIO : 2007 PROCESSO Nº

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÕES PREGÃO ELETRÔNICO Nº 10/2008

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÕES PREGÃO ELETRÔNICO Nº 10/2008 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÕES PREGÃO ELETRÔNICO Nº 10/2008 ATA DO REGISTRO DE PREÇOS CONTRATAÇÃO DE EMPRESA DO RAMO DE PRESTAÇÃO DE

Leia mais

ÂMBITO E FINALIDADE SERVIÇO DE EMPRÉSTIMO DE VALORES MOBILIÁRIOS

ÂMBITO E FINALIDADE SERVIÇO DE EMPRÉSTIMO DE VALORES MOBILIÁRIOS Dispõe sobre empréstimo de valores mobiliários por entidades de compensação e liquidação de operações com valores mobiliários, altera as Instruções CVM nºs 40, de 7 de novembro de 1984 e 310, de 9 de julho

Leia mais

INSTRUMENTO CONTRATUAL N. 0017/2013.

INSTRUMENTO CONTRATUAL N. 0017/2013. INSTRUMENTO CONTRATUAL N. 0017/2013. CONTRATO DE ADMINISTRATIVO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS N. 0017/2013. O, Estado de Santa Catarina, com sede a Rua Rui Barbosa, 347, inscrito no CNPJ/MF Sob o N. 82.854.670/0001-30,

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA INSTALAÇÃO DE REDE DE GÁS NATURAL À NOVA USINA DE ASFALTO

TERMO DE REFERÊNCIA INSTALAÇÃO DE REDE DE GÁS NATURAL À NOVA USINA DE ASFALTO TERMO DE REFERÊNCIA INSTALAÇÃO DE REDE DE GÁS NATURAL À NOVA USINA DE ASFALTO 1. INTRODUÇÃO Este Termo de Referência tem por objetivo estabelecer as exigências técnicas e a metodologia para a contratação

Leia mais

DIÁRIO OFICIAL EDIÇÃO Nº 030224 de 30/06/2004

DIÁRIO OFICIAL EDIÇÃO Nº 030224 de 30/06/2004 DIÁRIO OFICIAL EDIÇÃO Nº 030224 de 30/06/2004 GABINETE DO GOVERNADOR D E C R E T O Nº 1.093, DE 29 DE JUNHO DE 2004 Institui, no âmbito da Administração Pública Estadual, o Sistema de Registro de Preços

Leia mais

ESTADO DO MARANHÃO SECRETARIA DE ESTADO DE DIREITOS HUMANOS E PARTICIPAÇÃO POPULAR VIVA CIDADÃO

ESTADO DO MARANHÃO SECRETARIA DE ESTADO DE DIREITOS HUMANOS E PARTICIPAÇÃO POPULAR VIVA CIDADÃO Folha nº Processo nº Rubrica: Matrícula: Processo n.º 148030/2015 Assunto: Análise do pedido de impugnação do Edital do Pregão nº 13/2015 referente à contratação de empresa especializada na aquisição e

Leia mais

Número: 00190.010346/2010-14 Unidade Examinada: Município de Avanhandava/SP

Número: 00190.010346/2010-14 Unidade Examinada: Município de Avanhandava/SP Número: 00190.010346/2010-14 Unidade Examinada: Município de Avanhandava/SP Relatório de Demandas Externas n 00190.010346/2010-14 Sumário Executivo Este Relatório apresenta os resultados das ações de controle

Leia mais

CENTRO DE EXCELÊNCIA EM TECNOLOGIA DE SOFTWARE SOFTEX RECIFE

CENTRO DE EXCELÊNCIA EM TECNOLOGIA DE SOFTWARE SOFTEX RECIFE AUDITORIA NO TERMO DE PARCERIA ENTRE A SOFTEX E A PREFEITURA DA CIDADE DO RECIFE NO PERÍODO DE JULHO A SETEMBRO DE 2007 Í N D I C E Páginas 1 PARECER DA AUDITORIA... 3 e 4 2 IDENTIFICAÇÃO DO PROJETO...

Leia mais

ESTADO DO RIO DE JANEIRO PREFEITURA MUNICIPAL DE VOLTA REDONDA SECRETARIA MUNICIPAL DE GOVERNO COORDENADORIA-GERAL DE LICITAÇÕES ATENÇÃO

ESTADO DO RIO DE JANEIRO PREFEITURA MUNICIPAL DE VOLTA REDONDA SECRETARIA MUNICIPAL DE GOVERNO COORDENADORIA-GERAL DE LICITAÇÕES ATENÇÃO 1 ATENÇÃO As empresas interessadas em participar deste Convite, deverão passar um fax para a Coordenadoria Geral de Licitação (24) 3339-9038/3339-9071, confirmando a retirada deste edital pela internet.

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE JAGUARAÇU ESTADO DE MINAS GERAIS

PREFEITURA MUNICIPAL DE JAGUARAÇU ESTADO DE MINAS GERAIS ATA DE REGISTRO DE PREÇOS/CONTRATO Nº004-B/2016 PROCESSO LICITATÓRIO Nº018/2016 MODALIDADE: PREGÃO PRESENCIAL N 006/2016 VALIDADE: 12 (doze) meses O Município de Jaguaraçu, neste ato representado por seu

Leia mais

Bem-vindo a sala de aula do curso: Siconv Transferências voluntárias da União. Facilitador: Fernanda Lyra

Bem-vindo a sala de aula do curso: Siconv Transferências voluntárias da União. Facilitador: Fernanda Lyra Bem-vindo a sala de aula do curso: Siconv Transferências voluntárias da União Facilitador: Fernanda Lyra Horário da Aula: 28 de janeiro - Segunda - das 18h às 20h SICONV TRANSFERÊNCIAS VOLUNTÁRIAS DA UNIÃO

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO RELATO GERENCIAL MUNICÍPIO DE TANGUÁ/RJ 1. Trata o

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA MILITAR DO ESTADO DE MINAS GERAIS

TRIBUNAL DE JUSTIÇA MILITAR DO ESTADO DE MINAS GERAIS TRIBUNAL DE JUSTIÇA MILITAR DO ESTADO DE MINAS GERAIS Belo Horizonte, 19 de outubro de 2015. ASSUNTO: ENCAMINHAMENTO AO PRESIDENTE: DECISÃO DA PREGOEIRA EM RELAÇÃO AO RECURSO ADMINISTRATIVO APRESENTADO

Leia mais

RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE VENÂNCIO AIRES CONTROLE INTERNO

RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE VENÂNCIO AIRES CONTROLE INTERNO 01/06 1 DOS OBJETIVOS 1.1 Definir normas para elaboração dos contratos de aquisição de materiais, prestação de serviços gerais e prestação de serviços e obras de engenharia. 1.2 Normatizar os procedimentos

Leia mais

Plano Especial de Auditoria de Obras 2003 Relatório Sintético

Plano Especial de Auditoria de Obras 2003 Relatório Sintético Plano Especial de Auditoria de Obras 2003 Relatório Sintético Caracterização da obra Ano orçamento: 2003 UF: SP Nome do programa de trabalho: Ampliação da Capacidade da SE Tijuco Preto (SP) - (3º Banco

Leia mais

CONTRATO Nº 104/2014

CONTRATO Nº 104/2014 CONTRATO Nº 104/2014 TERMO DE CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS, QUE CELEBRAM O MUNICÍPIO DE SANTANA DA BOA VISTA/RS E A EMPRESA POLYTEK COMERCIO E SERVIÇOS DE INFORMATICA LTDA. O MUNICÍPIO DE SANTANA

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO AUDITORIA INTERNA SECRETARIA DE ORIENTAÇÃO E AVALIAÇÃO PARECER SEORI/AUDIN-MPU Nº 2.898/2014

MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO AUDITORIA INTERNA SECRETARIA DE ORIENTAÇÃO E AVALIAÇÃO PARECER SEORI/AUDIN-MPU Nº 2.898/2014 MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO AUDITORIA INTERNA SECRETARIA DE ORIENTAÇÃO E AVALIAÇÃO PARECER SEORI/AUDIN-MPU Nº 2.898/2014 Referência : Correio eletrônico, de 17/9/2014. Protocolo AUDIN-MPU nº 1693/2014.

Leia mais

RESOLUÇÃO NORMATIVA (RN) RN - 006/01

RESOLUÇÃO NORMATIVA (RN) RN - 006/01 RESOLUÇÃO NORMATIVA (RN) RN - 006/01 EMITENTE Presidência Aprovada pela Diretoria REUNIÃO DE 01/06/2005 Revisão Nº 01 Aprovada pela Diretoria REUNIÃO DE 10/01/2007 ASSUNTO Contratação de Prestação de Serviços

Leia mais

TOMADA DE CONTAS ESPECIAL

TOMADA DE CONTAS ESPECIAL TOMADA DE CONTAS ESPECIAL COMPARATIVO ENTRE A IN TCU Nº 13/1996 E A IN TCU Nº 56/2007 IN TCU Nº 13/1996 IN TCU Nº 56/2007 Art. 1º Diante da omissão no dever de prestar contas, da não comprovação da Aplicação

Leia mais

Tribunal de Contas da União. Assunto: Levantamento de Auditoria. Colegiado: Plenário. Classe: Classe V

Tribunal de Contas da União. Assunto: Levantamento de Auditoria. Colegiado: Plenário. Classe: Classe V Tribunal de Contas da União Assunto: Levantamento de Auditoria Colegiado: Plenário Classe: Classe V Sumário: Fiscobras 2001. Obras de construção de contornos rodoviários no corredor Leste/BR- 259/ES. Irregularidades.

Leia mais

PORTARIA INTERMINISTERIAL Nº. 229 DE 28 DE MAIO DE 2012 (Publicada no DOU, Seção 1, nº. 103,terça-feira, 29 de maio de 2012, página 96)

PORTARIA INTERMINISTERIAL Nº. 229 DE 28 DE MAIO DE 2012 (Publicada no DOU, Seção 1, nº. 103,terça-feira, 29 de maio de 2012, página 96) PORTARIA INTERMINISTERIAL Nº. 229 DE 28 DE MAIO DE 2012 (Publicada no DOU, Seção 1, nº. 103,terça-feira, 29 de maio de 2012, página 96) Dispõe sobre o Programa Nacional de Habitação Rural PNHR, integrante

Leia mais

Orientações para o. Alexandre Lages Cavalcante Controlador Geral do Estado. Juliana Barros da Cruz Oliveira Superintendente de Controle Financeiro

Orientações para o. Alexandre Lages Cavalcante Controlador Geral do Estado. Juliana Barros da Cruz Oliveira Superintendente de Controle Financeiro Orientações para o Controle de Convênios Alexandre Lages Cavalcante Controlador Geral do Estado Juliana Barros da Cruz Oliveira Superintendente de Controle Financeiro Maio/2010 Devolução de recursos de

Leia mais

O Estado de São Paulo dispõe do Programa Estadual de Regularização de Núcleos Habitacionais - Cidade Legal, doravante denominado de Cidade Legal.

O Estado de São Paulo dispõe do Programa Estadual de Regularização de Núcleos Habitacionais - Cidade Legal, doravante denominado de Cidade Legal. O Estado de São Paulo dispõe do Programa Estadual de Regularização de Núcleos Habitacionais - Cidade Legal, doravante denominado de Cidade Legal. Em resumo, o programa fornece, mediante convênio de cooperação

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO DE AUDITORIA ANUAL DE CONTAS TIPO DE AUDITORIA : AUDITORIA DE GESTÃO EXERCÍCIO : 2008 PROCESSO Nº

Leia mais

SERVIÇO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS DO TOCANTINS EDITAL PREGÃO PRESENCIAL 008/2015 ASSUNTO:

SERVIÇO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS DO TOCANTINS EDITAL PREGÃO PRESENCIAL 008/2015 ASSUNTO: SERVIÇO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS DO TOCANTINS EDITAL PREGÃO PRESENCIAL 008/2015 ASSUNTO: Impugnação ao Edital oferecida pela empresa QATIVE TECNOLOGIA E EVENTOS LTDA. DECISÃO DA COMISSÃO PERMANENTE

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO TIPO DE AUDITORIA : AUDITORIA DE GESTÃO EXERCÍCIO : 2006 PROCESSO Nº : 08297.001142/2007-01 UNIDADE AUDITADA

Leia mais

CONTRATO 035/2014 CLÁUSULA PRIMEIRA DO OBJETO

CONTRATO 035/2014 CLÁUSULA PRIMEIRA DO OBJETO CONTRATO 035/2014 A Fundação de Apoio à Tecnologia e Ciência (FATEC), inscrita no CNPJ n.º 89.252.431/0001-59, sediada na Cidade Universitária, em Santa Maria /RS, neste ato representada pelo Diretor Presidente,

Leia mais

GESTÃO DE PROJETOS SICONV APRENDIZADO QUE GERA RESULTADOS

GESTÃO DE PROJETOS SICONV APRENDIZADO QUE GERA RESULTADOS GESTÃO DE PROJETOS SICONV APRENDIZADO QUE GERA RESULTADOS ABORDAGEM Conceitos relacionados ao tema; Legislação aplicável à execução; Modelo de gestão e processo adotado pela Fundep. O que é o SICONV? CONCEITOS

Leia mais

ESTADO DO ACRE DECRETO Nº 5.966 DE 30 DE DEZEMBRO DE 2010

ESTADO DO ACRE DECRETO Nº 5.966 DE 30 DE DEZEMBRO DE 2010 Regulamenta o tratamento favorecido, diferenciado e simplificado para as microempresas, empresas de pequeno porte e equiparadas nas contratações de bens, prestação de serviços e execução de obras, no âmbito

Leia mais

DECRETO nº. 11.698, de 16 de janeiro de 2009. O PREFEITO MUNICIPAL DE ANANINDEUA, no uso de suas atribuições constitucionais e legais, e ainda:

DECRETO nº. 11.698, de 16 de janeiro de 2009. O PREFEITO MUNICIPAL DE ANANINDEUA, no uso de suas atribuições constitucionais e legais, e ainda: 1 DECRETO nº. 11.698, de 16 de janeiro de 2009 Regulamenta, no âmbito da Administração pública municipal, o Sistema de Registro de Preços previsto no art. 15 da Lei nº. 8.666, de 21 de junho de 1993, e

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO CERTIFICADO DE AUDITORIA

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO CERTIFICADO DE AUDITORIA 1 de 5 PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO CERTIFICADO DE AUDITORIA CERTIFICADO Nº : 201109414 UNIDADE AUDITADA :225001 - CIA.DE ENTREPOSTOS E ARMAZENS

Leia mais

PROGRAMA NACIONAL DE HABITAÇÃO URBANA MINHA CASA MINHA VIDA SINDUSCON, 24/05/2009

PROGRAMA NACIONAL DE HABITAÇÃO URBANA MINHA CASA MINHA VIDA SINDUSCON, 24/05/2009 PROGRAMA NACIONAL DE HABITAÇÃO URBANA MINHA CASA MINHA VIDA SINDUSCON, 24/05/2009 OBJETIVO DO PROGRAMA Subsidiar a aquisição de IMÓVEL NOVO para os segmentos populacionais de menor renda Política Social

Leia mais

INSTRUÇÃO DGA Nº 81, DE 23 DE SETEMBRO DE 2014

INSTRUÇÃO DGA Nº 81, DE 23 DE SETEMBRO DE 2014 INSTRUÇÃO DGA Nº 81, DE 23 DE SETEMBRO DE 2014 #Estabelece procedimentos para registro, no SICONV, de informações referentes a Convênios com OBTV. O Coordenador da Administração Geral, no uso de suas atribuições,

Leia mais

RESOLUÇÃO ARES-PCJ Nº 86, DE 22 DE MAIO DE 2015

RESOLUÇÃO ARES-PCJ Nº 86, DE 22 DE MAIO DE 2015 RESOLUÇÃO ARES-PCJ Nº 86, DE 22 DE MAIO DE 2015 Dispõe sobre a revisão dos valores das Tarifas de Água e Esgoto e dos Preços Públicos dos serviços prestados pelo SAMAE, a serem aplicadas no Município de

Leia mais

Unidade Central de Controle Interno

Unidade Central de Controle Interno ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE SANT ANA DO LIVRAMENTO Palácio Moisés Viana Unidade Central de Controle Interno NOTIFICAÇÃO UCCI N 014/04 ÓRGÃO: Gabinete do Prefeito C/c Secretaria

Leia mais

Portal dos Convênios SICONV. Ajuste do Plano de Trabalho, Termo Aditivo e Prorroga de Ofício Perfis de Convenente e Concedente.

Portal dos Convênios SICONV. Ajuste do Plano de Trabalho, Termo Aditivo e Prorroga de Ofício Perfis de Convenente e Concedente. MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE LOGÍSTICA E SERVIÇOS GERAIS Portal dos Convênios SICONV Ajuste do Plano de Trabalho, Termo

Leia mais

CONVÊNIO PARA ELABORAÇÃO DO PROGRAMA DE CONDIÇÕES E MEIO AMBIENTE DE TRABALHO - P.C.M.A.T

CONVÊNIO PARA ELABORAÇÃO DO PROGRAMA DE CONDIÇÕES E MEIO AMBIENTE DE TRABALHO - P.C.M.A.T CONVÊNIO PARA ELABORAÇÃO DO PROGRAMA DE CONDIÇÕES E MEIO AMBIENTE DE TRABALHO - P.C.M.A.T Nº XXX-XX/201X código: (XXXX) Pelo presente instrumento particular, o SERVIÇO SOCIAL DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO

Leia mais

EDITAL Nº. 01/2014 DE SELEÇÃO PÚBLICA DE PROJETOS A SEREM FINANCIADOS PELO FUNDO DA INFÂNCIA E DA ADOLESCÊNCIA DO MUNICÍPIO DE MARABÁ-PARÁ.

EDITAL Nº. 01/2014 DE SELEÇÃO PÚBLICA DE PROJETOS A SEREM FINANCIADOS PELO FUNDO DA INFÂNCIA E DA ADOLESCÊNCIA DO MUNICÍPIO DE MARABÁ-PARÁ. PREÃMBULO 1994 EDITAL Nº. 01/2014 DE SELEÇÃO PÚBLICA DE PROJETOS A SEREM FINANCIADOS PELO FUNDO DA INFÂNCIA E DA ADOLESCÊNCIA DO MUNICÍPIO DE MARABÁ-PARÁ. A Prefeitura Municipal de Marabá, por intermédio

Leia mais

ILMº SRº. (a) PREGOEIRO (a) DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO PROCURADORIA GERAL COORDENAÇÃO DE LICITAÇÃO E CONTRATOS

ILMº SRº. (a) PREGOEIRO (a) DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO PROCURADORIA GERAL COORDENAÇÃO DE LICITAÇÃO E CONTRATOS ILMº SRº. (a) PREGOEIRO (a) DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO PROCURADORIA GERAL COORDENAÇÃO DE LICITAÇÃO E CONTRATOS REFERÊNCIA : PREGÃO ELETRÔNICO/MPT/PG/ Nº 17/2010 ASSUNTO: RECURSO ADMINISTRATIVO (IMPUGNAÇÃO

Leia mais

ATA DA ASSEMBLÉIA GERAL EXTRAORDINÁRIA DA ASSOCIAÇÃO DOS PROPRIETÁRIOS E ADQUIRENTES DE LOTES VILLAGE DA SERRA, REALIZADA NO DIA 15 DE SETEMBRO DE

ATA DA ASSEMBLÉIA GERAL EXTRAORDINÁRIA DA ASSOCIAÇÃO DOS PROPRIETÁRIOS E ADQUIRENTES DE LOTES VILLAGE DA SERRA, REALIZADA NO DIA 15 DE SETEMBRO DE ATA DA ASSEMBLÉIA GERAL EXTRAORDINÁRIA DA ASSOCIAÇÃO DOS PROPRIETÁRIOS E ADQUIRENTES DE LOTES VILLAGE DA SERRA, REALIZADA NO DIA 15 DE SETEMBRO DE 2013. Aos quinze dias do mês de setembro do ano de 2013,

Leia mais

Serviço Nacional de Aprendizagem Rural

Serviço Nacional de Aprendizagem Rural Serviço Nacional de Aprendizagem Rural REGULAMENTO DOS PROCEDIMENTOS PARA CELEBRAÇÃO DE TERMOS DE COOPERAÇÃO Estabelece diretrizes, normas e procedimentos para celebração, execução e prestação de contas

Leia mais

Relatório Sintético do Levantamento de Auditoria/ 2007

Relatório Sintético do Levantamento de Auditoria/ 2007 Relatório Sintético do Levantamento de Auditoria/ 2007 IDENTIFICAÇÃO DA OBRA Caracterização da obra Processo: 8657/2007-0 Ano Orçamento: 2007 UF: PI Nome do PT: CONSTRUÇÃO DA BARRAGEM RANGEL REDENÇÃO DO

Leia mais

Em síntese, a Impugnante alegou o que segue:

Em síntese, a Impugnante alegou o que segue: Considerando a apresentação, por parte da empresa ÁQUILA TRANSPORTES DE CARGAS LTDA, da IMPUGNAÇÃO AO INSTRUMENTO CONVOCATÓRIO referente ao Pregão Eletrônico nº 23/2010, cujo objeto é o REGISTRO DE PREÇOS

Leia mais

Relatório Sintético do Levantamento de Auditoria/ 2004

Relatório Sintético do Levantamento de Auditoria/ 2004 Relatório Sintético do Levantamento de Auditoria/ 2004 IDENTIFICAÇÃO DA OBRA Caracterização da obra Processo: 4101/2004-4 Ano Orçamento: 2002 UF: RJ Nome do PT: Manutenção de Serviços Administrativos -

Leia mais

SISTEMA DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA REDE DE ÁGUA CASAS DE BOMBAS RESERVATÓRIOS

SISTEMA DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA REDE DE ÁGUA CASAS DE BOMBAS RESERVATÓRIOS SISTEMA DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA REDE DE ÁGUA CASAS DE BOMBAS RESERVATÓRIOS NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE PROJETO HIDRÁULICO E EXECUÇÃO DE REDE DE DISTRIBUIÇÃO DE ÁGUA POTÁVEL Deverão ser obedecidas as normas

Leia mais