AUTORES: Alexandre de Araújo Pereira Marcelo Bicalho de Fuccio

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "2014.2 AUTORES: Alexandre de Araújo Pereira Marcelo Bicalho de Fuccio"

Transcrição

1 CURSO DE MEDICINA UNIFENAS- BH INTERNATOS ANO 6/ URGÊNCIA CLÍNICA E EM SAÚDE MENTAL (IUCSEM) AUTORES: Alexandre de Araújo Pereira Marcelo Bicalho de Fuccio 1

2 SUMÁRIO Corpo Docente e Administrativo Calendário Acadêmico 2013 Introdução Regulamento do Internato Capítulo I Natureza e Objetivos Capítulo II Organização e Princípios Capítulo III Programa e Sequência Curricular Capítulo IV Sistema de Avaliação Capítulo V Atribuições e Deveres Capítulo VI Regime Disciplinar Capítulo VII Desligamento do Internato Capítulo VIII Disposições Gerais Internato em Urgência Clínica e Saúde Mental (IUCSAM) Módulo de Urgência Clínica Cenários de Atuação Objetivos de Aprendizagem Atividades a serem desenvolvidas Semana Padrão Módulo de Urgência em Saúde Mental Cenários de Atuação Objetivos de Aprendizagem Atividades a serem desenvolvidas Temas para discussão teórica Anexos

3 CORPO DOCENTE E ADMINISTRATIVO Curso de Medicina da UNIFENAS- BH Câmpus de Belo Horizonte Internatos ano 6 - Curso Medicina - UNIFENAS/BH Presidente da Fundação Mantenedora - FETA Larissa Araújo Velano Dozza Reitora Maria do Rosário Velano Vice- Reitora Viviane Araújo Velano Cassis Pró- Reitor Acadêmico João Batista Magalhães Pró- Reitora Administrativo- Financeira Larissa Araújo Velano Dozza Pró- Reitora de Planejamento e Desenvolvimento Viviane Araújo Velano Cassis Supervisor do Câmpus UNIFENAS- BH Fuad Haddad Coordenadora do Curso de Medicina UNIFENAS- BH Rosa Malena Delbone de Faria Coordenadora Adjunta Curso Medicina UNIFENAS- BH Glaucia Cadar de Freitas Abreu Coordenador Adjunto Curso de Medicina UNIFENAS- BH Galileu Bonifácio da Costa Filho Sub- Secretária Acadêmica do Câmpus UNIFENAS- BH Valéria Oliveira Diretor Técnico do CEASC/CEM- Norte Galileu Bonifácio da Costa Filho Gerente Administrativa do Câmpus UNIFENAS- BH Silvana Maria de Carvalho Neiva Gerente de Recursos Humanos do Câmpus UNIFENAS- BH Juliana Moreira Unidade Itapoã Rua Líbano, 66 - Bairro Itapoã CEP: Tel. (31) Unidade Jaraguá Rua Boaventura, 50 - Bairro Universitário CEP: Tel. (31) Este material é regido pelas leis nacionais e internacionais de direitos de propriedade intelectual, de uso restrito do Curso de Medicina da UNIFENAS- BH. É proibida a reprodução parcial ou total, de qualquer forma ou por qualquer meio. A violação dos direitos autorais (Lei 9.610/98) UNIFENAS. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS. Impresso no Brasil / Printed in Brazil. 3

4 CURSO DE MEDICINA UNIFENAS- BH Presidente da Fundação Mantenedora - FETA Reitora: Vice- Reitora: Pró- Reitora Administrativa e Financeira: Pró- Reitora de Planejamento e Desenvolvimento: Pró- Reitor Acadêmico: Supervisor de Câmpus UNIFENAS- BH: Coordenadora do Curso de Medicina UNIFENAS- BH: Coordenadora Adjunta do Curso de Medicina UNIFENAS- BH: Coordenador Adjunto do Curso de Medicina UNIFENAS- BH: Diretor Técnico do CEASC: Sub- Secretária Acadêmica do Câmpus UNIFENAS- BH Larissa Araújo Velano Dozza Maria do Rosário Araújo Velano Viviane Araújo Velano Cassis Larissa Araújo Velano Dozza Viviane Araújo Velano Cassis João Batista Magalhães Fuad Haddad Rosa Malena Delbone de Faria Glaucia Cadar de Freitas Abreu Galileu Bonifácio da Costa Filho Galileu Bonifácio da Costa Filho Valéria Oliveira Colegiado do Curso de Medicina Profª. Drª. Rosa Malena Delbone de Faria (Presidente) Profª. Me. Rosilu de Ferreira Barbosa Prof. Me. Aloísio Cardoso Júnior Profª. Drª. Ana Cristina Persichini Rodrigues Profª. Me. Eliza Maria Brito Profª. Me. Flávia Pereira de Freitas Junqueira Profª. Esp. Flávia Soares de Matos Profª.Esp. Glaucia Cadar de Freitas Abreu Prof. Dr. José Barbosa Junior Prof. Me. José Maria Peixoto Prof. Me. José Ricardo de Oliveira Prof. Esp. Lígia Maria Cayres Ribeiro Profª. Me. Marcela Penna Soares Profª. Drª. Maria Cecília Souto Lúcio de Oliveira Reperesentante discente 1: Rudi da Rocha Fantini Reperesentante discente 2: Matheus Fachetti Machado Núcleo Docente Estruturante do Curso de Medicina Prof. Me. Alexandre Araújo Pereira (Napem) Prof. Dr. Alexandre Sampaio Moura (Nedem) Prof. Dr. Antonio Carlos de Castro Toledo Jr. (Napmed) Profª. Drª Maria Cecília Souto de Oliveira (Navmed) Profª.Dr. José Barbosa Jr. (Ceeduc) Profª Drª. Rosa Malena Delbone de Faria (Coordenação do Curso) 4

5 Núcleo de Estudos e Desenvolvimento em Educação Médica (NEDEM) Prof. Dr. Alexandre Sampaio Moura Prof. Me. Aloísio Cardoso Júnior Prof. Esp. Fabiano Gonçalves Guimarães Profª. Me. Flávia Pereira de Freitas Junqueira Prof. Me. Flávio Lopes Ferreira Prof. Me. José Maria Peixoto Profª Esp. Lígia Maria Cayres Ribeiro Profª. Drª Rosa Malena Delbone de Faria Núcleo de Apoio Psicopedagógico ao Estudante de Medicina (NAPEM) Profª Drª Lúcia Helena Garcia Bernardes Prof. Me. Alexandre de Araújo Pereira Profª Esp. Denise Maria Assunção Prof. Me. Ênio Rodrigues da Silva Profª. Me. Eliza Maria de Brito Prof. Me. José Ricardo de Oliveira Profª. Me. Nelcy Neves Ramos Núcleo de Avaliação (NAVMED- BH) Profª Me. Letícia Rocha Borges Profª Me. Lícia Campos Valadares Profª. Esp. Lígia Maria Cayres Ribeiro Profª. Drª Maria Cecília Souto Lúcio de Oliveira Profª. Me. Nelcy Neves Ramos Profª. Drª Paula Piedade Garcia Núcleo de Apoio à Pesquisa (NAPMED- BH) Prof. Dr. Antonio Carlos de Castro Toledo Jr Profª. Drª Eliane Perlatto Moura Profª. Drª Lorenza Nogueira Campos Profª. Drª Roberta de Maia Castro Romanelli Prof. Dr. Thiago Rennó Mares Guia (licenciado) Coordenadores de Estratégias Educacionais (CEEDUC) Professores Coordenadores Profª. Drª. Ana Cristina Persichini Rodrigues Profª. Me. Eliane Perlatto Moura Prof. Me. José Ricardo de Oliveira Prof. Dr. José Barbosa Júnior Profª. Esp. Flávia Soares de Matos Profª. Drª. Yara Alvarenga Drumond Profª. Esp. Milena Pereira Saraiva Profª Drª. Télcia Vasconcelos B Magalhães Estratégias Educacionais Grupo Tutorial Prática de Laboratório Prática Médica na Comunidade Projeto em Equipe Treinamento de Habilidades Clínicas Seminários Prática Clínica Ambulatorial Internato Médico Supervisionado 5

6 Professores Coordenadores de Blocos Temáticos Período/Bloco Temático Coordenadores de Bloco Período/Bloco Temático Coordenadores de Bloco 1º Período 5º Período Homeostasia Lícia Campos Valadares Síndromes Pediátricas I Fernanda Minafra Hemorragia e Choque Juliana Cristina Leite Síndromes Digestórias Eliza Maria de Brito Oligúria Dispnéia Mariana Guimarães Penido de Paula Flávia Pereira de Freitas Junqueira Síndromes Cardiológicas Síndromes Respiratórias 2º Período 6º Período José Maria Peixoto Gláucia Cadar de Freitas Abreu Epidemia Lorenza Nogueira Campos Síndromes Pediátricas II Roberta Maia de Castro Romanelli Inconsciência José Gilberto de Brito Henriques Síndromes Infecciosas Alexandre Sampaio Moura Abdome Agudo Febre Margareth Souza Ferreira da Silva Ana Cristina Persichini Rodrigues Síndromes Nefro- Urológicas Sídromes Onco- Hematológicas 3º Período 7º Período Ladislau José Fernandes Jr. e Rafael Castilho de Jacob Letícia Rocha Borges Células e Moléculas Flávia Soares de Matos Síndromes Otorrino- Oftálmicas Marcelo Henrique de Oliveira Nutrição e Metabolismo José Barbosa Júnior Síndromes Dermatológicas Denise Maria Assunção Gestação Ana Luíza Lunardi Rocha Baroni Síndromes Endocrinológicas Bruna Coelho Galvão Marinho Nascimento, Crescimento e Desenvolvimento Puberdade José Andrade Resende Síndromes Neuro- Psiquiátricas 4º Período 8º Período Vanessa Belo de Assis Brandão Emergências Clínicas e Cirúrgicas Fidel Castro Alves de Meira e Alexandre Araújo Pereira Maria Cecília Souto L de Oliveira Vida Adulta Flávia Carvalho Alvarenga Síndromes Cirúrgicas Eduardo Tomaz Froes Climatério e Andropausa Mariana Atayde Leite Seabra Síndromes Gineco- Obstétricas Paulo Henrique Boy Torres Idoso Francilu Rodrigues Beloti Síndromes Reumato- Ortopédicas Naila Trícia do Espírito Santo e José Carlos de Souza 6

7 Docentes do Curso de Medicina UNIFENAS- BH Titulação Área de atuação Alexandre Araújo Pereira Mestre Saúde Mental Alexandre Costa Val Especialista Saúde Mental Alexandre Sampaio Moura Doutor Infectologia e Epidemiologia Aloísio Cardoso Júnior Mestre Anatomia e Cirurgia Geral Ana Cristina Persichini Rodrigues Pós- Doutor Biologia, Imunologia e Microbiologia Ana Elisa Ribeiro Fernandes Mestre Medicina da Criança e Neonatologia Ana Lúcia Ribeiro Valadares Doutor Medicina da Mulher Ana Luiza Lunardi Rocha Baroni Doutor Medicina da Mulher Angela Cristina Labanca Doutor Medicina da Mulher Anna Cláudia de Azevedo Especialista Medicina de Família e Comunidade Antonio Carlos Castro Toledo Jr Doutor Infectologia e Epidemiologia Argos Soares de Matos Filho Mestre Anatomia e Cirurgia Geral Ariovaldo Alberto da Silva Júnior Mestre Medicina do Adulto e Neurologia Clínica Bruna Coelho Galvão Marinho Mestre Medicina do Adulto e Endocrinologia Bruna Costa Carvalho França Especialista Medicina do Adulto Célia Aparecida Andrade de Araújo Doutor Oftalmologia Cibele Alves Fontes Mestre Anatomia Patológica Christiano Gonçalves de Araújo Mestre Medicina do Adulto e Cardiologia Daniela Rocha Costa Fóscolo Mestre Cirurgia Geral e Trauma Débora Andrade Tavares Mestre Patologia Clínica Denise Maria Assunção Especialista Dermatologia Eduardo Tomaz Froes Mestre Cirurgia Geral Eliane Basques Moura Mestre Anatomia e Cirurgia Geral Eliane Perlatto Moura Doutor Citologia e Histologia Eliza Maria de Brito Mestre Medicina do Adulto e Gastroenterologia Ênio Rodrigues da Silva Mestre Saúde Mental Érica Godinho Menezes Mestre Medicina do Adulto e Hepatologia Eumara Barbosa Silva Especialista Medicina do Adulto e Infectologia Ewerton Lamounier Júnior Especialista Medicina de Família e Comunidade Fabiane Dias Lopes Mestre Medicina do Adulto e Hematologia Fabiano Gonçalves Guimarães Especialista Medicina de Família e Comunidade Fernanda Gontijo Minafra Especialista Medicina da Criança e Pneumologia Fidel Castro Alves de Meira Especialista Medicina do Adulto e Neurologia Clínica Flávia Carvalho Alvarenga Mestre Medicina do Adulto e Cardiologia Flávia Pereira de Freitas Junqueira Especialista Educação Médica e Fisioterapia Flávia Soares de Matos Especialista Medicina da Criança e Genética Francilu Rodrigues Beloti Mestre Medicina do Adulto e Cardiologia Galileu Bonifácio da Costa Filho Especialista Cirurgia Geral Giovano de Castro Iannotti Doutor Medicina do Adulto e Saúde Pública Gláucia Cadar de Freitas Abreu Especialista Medicina do Adulto e Pneumologia Gustavo de Araujo Porto Landesberg Especialista Medicina de Família e Comunidade Henrique de Martins e Barros Especialista Medicina de Família e Comunidade Ilana Werneck Augsten Especialista Medicina de Adulto e Neurologia Inessa Beraldo de Andrade Bonomi Mestre Medicina da Mulher Isabel Luiza Gomes Quirino Doutor Medicina da Criança e do Adolescente Isabela Dias Lauar Especialista Medicina do Adulto e Infectologia Isabela Furtado de Mendonça Picinin Mestre Medicina da Criança e Pneumologia Izabela Voieta da Silva Teixeira Doutor Medicina do Adulto e Infectologia Iure Kalinine Ferraz de Souza Doutor Cirurgia Geral e Histologia Joana Barbosa Alves de Souza Especialista Dermatologia José Andrade Resende Mestre Medicina da Criança José Barbosa Júnior Doutor Biologia, Bioquímica e Fisiologia José Carlos de Souza Mestre Ortopedia e Traumatologia José Eduardo Fernandes Távora Mestre Urologia José Gilberto de Brito Henriques Doutor Neurocirurgia José Maria Peixoto Mestre Medicina do Adulto e Cardiologia José Ricardo de Oliveira Mestre Medicina do Adulto e Bioética José Roberto Maggi Fernandes Mestre Medicina de Famíla e Comunidade Juliana Cristina Leite Especialista Medicina da Criança e Neonatologia Juliana de Carvalho Machado Doutor Medicina do Adulto e Nutrologia Keyla Christy C. Mendes Sampaio Cunha Doutor Medicina da Criança e Hematologia Ladislau José Fernandes Jr Mestre Medicina do Adulto e Nefrologia Leda Maria Mendes de Souza Especialista Medicina de Famíla e Comunidade Letícia Rocha Borges Mestre Medicina do Adulto e Hematologia Lícia Campos Valadares Especialista Medicina da Criança e Cardiologia Lígia Maria Cayres Ribeiro Especialista Medicina do Adulto Lívia Leni de Oliveira do Nascimento Mestre Medicina da Mulher Lorenza Nogueira Campos Doutor Medicina do Adulto e Saúde Pública Lúcia Helena Garcia Bernardes Doutor Psicologia e Educação Luciana Bastos Rodrigues Doutor Citologia e Histologia 7

8 Luciene Simões de Assis Tafuri Doutor Patologia Geral e Histologia Luciano Fernandes Loures Mestre Medicina da Mulher Luiz Sérgio Silva Doutor Medicina da Mulher e do Trabalhador Manoel Domingos de Carvalho Oliveira Doutor Medicina do Adulto e Cardiologia Marcela Penna Soares Mestre Medicina do Adulto e Gastroenterologia Marcelo Bicalho de Fuccio Doutor Medicina do Adulto e Pneumologia Marcelo Henrique de Oliveira Mestre Otorrinolaringologia Margareth Souza Ferreira da Silva Mestre Medicina do Adulto e Gastroenterologia Maria Angélica Baron Magalhães Doutor Patologia Maria Cecilia Souto Lúcio de Oliveira Doutor Cirurgia Geral Maria da Glória Horta Doutor Medicina da Criança e Cardiologia Mariana Ataydes Leite Seabra Mestre Medicina da Mulher Mariana Guimarães Penido de Paula Especialista Medicina do Adulto e Nefrologia Marisa Fonseca Magalhães Mestre Medicina do Adulto e Gastroenterologia Milena Pereira Saraiva Especialista Medicina de Família e Comunidade Naila Tricia do Espírito Santo Especialista Medicina do Adulto e Reumatologia Nelcy Ramos Mestre Educação e Avaliação Patricia Gonçalves Teixeira Doutor Medicina da Mulher Paula Piedade Garcia Especialista Anatomia Patológica Paulo Custódio Furtado Cruzeiro Doutor Anatomia e Cirurgia Geral Paulo Henrique Boy Torres Doutor Medicina da Mulher Paulo Roberto Lima Carreiro Mestre Cirurgia Geral e Trauma Paulo Sérgio de Oliveira Cavalcanti Mestre Medicina do Adulto e Cardiologia Rafael Silveira Castilho de Jacob Especialista Urologia Rafaela Friche C Brum Scheffer Especialista Medicina da Mulher Renata Marcos Bedran Mestre Medicina da Criança e Pneumologia Ricardo Cipriano Especialista Medicina do Adulto Rita de Cássia Corrêa Miguel Mestre Medicina do Adulto e Reumatologia Roberta Maia de Castro Romanelli Pós- Doutor Medicina da Criança e Infectologia Rosa Malena Delbone de Faria Doutor Coordenação do Curso Rosana Morais Lamego Mestre Medicina do Adulto e Hematologia Rosânia Aparecida da Silva Especialista Medicina de Família e Comunidade Rosilu de Ferreira Barbosa Mestre Medicina da Criança e Neonatologia Ruth Borges Dias Especialista Medicina de Família e Comunidade Sidney Marques Vieira Especialista Medicina de Família e Comunidade Sílvia Hees Mestre Medicina do Adulto e Infectologia Sivana Santos Assreuy Diniz Doutor Medicina da Mulher Suzana Maria Pires do Rio Doutor Medicina da Mulher Tarciane Aline Prata Especialista Medicina do Adulto e Pneumologia Telcia Vasconcelos Barros Magalhães Doutor Medicina do Adulto Thiago Rennó dos Mares Guia Doutor Imunologia e Farmacologia Thiago Lanfernini Ricardo Coelho Mestre Medicina da Mulher Tula Consuelo Vigil Verastegui Doutor Cirurgia Geral e Plástica Vanessa Belo de Assis Brandão Especialista Medicina do Adulto e Nefrologia Vanessa Maria Fenelon da Costa Mestre Medicina da Mulher Vanessa Vilela Caires Especialista Medicina do Adulto e Neurologia Clínica Willian Schneider da Cruz Krettli Mestre Medicina da Mulher Yara Alvarenga Drumond Doutor Farmacologia 8

9 Supervisores do Internato do Curso de Medicina UNIFENAS- BH ANO 5 Internato de Clínica Médica Hospital Júlia Kubitschek Médicos Supervisores de Estágio Bernardo Freire de Mello Jucilene Aparecida Mendes de Faria Luciana Mafra Guimarães e Silva Ricardo Cipriano da Silva Lúcio Lobo Leite Vitarelli Professor Orientador Prof. Esp. Ricardo Cipriano da Silva Santa Casa de Belo Horizonte Médicos Supervisores de Estágio Ana Flávia Passos Ramos Carlos Henrique Diniz de Miranda Edgardo José de Campos Melo Guilherme Aquino Ferreira de Freitas José Medeiros de Laurentys Júnior Marisa Fonseca Magalhães Ricardo Barsaglini da Silva Leite Thiago Bechara Noviello Télcia Vasconcelos Barros Magalhães Miguel Ângelo Pinto Farage Waldir Teixeira do Prado Renato César Gonçalves Paulo César Ferreira Soares Maria Amélia Ferreira Rocha Raquel Felisardo Rosa Professor Orientador Prof. Dr. Antonio Carlos de Castro Toledo Jr. Internato de Clínica Cirúrgica Hospital Júlia Kubitschek Médicos Supervisores de Estágio Antonio Carlos Cioffi Eduardo Tomaz Froes Heraldo Neves Valle Júnior João Batista Campos Pedro Júnior Alves de Souza Tarcísio Versiani Azevedo Filho Wallace Ceotto Mathias Professor Orientador Prof. Me. Eduardo Tomaz Froes Módulo Trauma Internato Clínica Cirúrgica - Hospital João XXIII Médicos Supervisores de Estágio Luiz Carlos Teixeira Mario Pastore Neto Paulo Roberto Lima Carreiro Rogério Luiz Coutinho Lopes Professor Orientador Prof. Me. Paulo Roberto Lima Carreiro Santa Casa de Belo Horizonte Médicos Supervisores de Estágio Ana Cristina Farias de Araújo Nelmar de Araújo Andrade Diógenes Coelho da Rocha Manoel Firmato de Almeida Professor Orientador Prof. Me. Aloísio Cardoso Jr. Internato de Pediatria Hospital Infantil João Paulo II (CGP), Hospital Júlia Kubitschek e Santa Casa de Belo Horizonte Médicos Supervisores de Estágio Anna Carolina Dias Munaier Lages Cáthia Costa Carvalho Rabelo Chalene Guimaraes Soares Cristiane Nahas Lara Camargos Daniela Salomão de Alvarenga Daniela Portela Dilce Maria Andrade da Silva Fernanda Paula da Costa Fernando Filizzola de Matos Folmer Quintão Torres Juliana Aparecida Pereira Dos Santos Lavínia Pimentel Miranda Lílian Martins Oliveira de Matos Maria da Glória Horta Maria Vitória Assumpção Mourão Mariana Guimarães Penido De Paula Regiane Carla Ferreira Sandra de Castro Profeta Suzana Fonseca de Oliveira Talitah Sanches Tereza Lúcia de Melo Masci Walquíria Domingues de Mello Yuri Figueiredo Professora Orientadora do Internato na Santa Casa Profª. Drª. Maria da Glória Horta Professora Orientadora Geral do Internato de Pediatria Profª. Drª. Keyla Cunha 9

10 ANO 6 Internato de Atenção Integral à Saúde (IAIS) Unidades Básicas de Saúde PBH Médicos Supervisores da Estratégia de Saúde da Família e Comunidade Aggeu Francisco Nunes Urias Aline Maria Chaves Franco André Christiano dos Santos Antonio Márcio Nogueira Filho Breno Biagione Daniel Augusto Vieira de Moura Edson Bonisson Eric Gontijo Eva Maria Nunes Linhares de Almeida Ewerton Lamounier Júnior Fabiano Guimarães Frederico Santos Heber Augusto Lara Cunha Henrique Martins de Barros Janaína Mourão Nascimento Juliana Lara de Oliveira Júlio César Rocha Nunes Leandro Vaz Leite de Oliveira Leda Maria Mendes Souza Leonardo Lacerda de Carvalho Manuela Recoder Maria Candida Verçosa de Sá Nivaldo Pires Bicalho Priscila Faria Sidney Marques Vieira Thamer George Nunes Lima Centro de Estudos e Atenção à Saúde da Comunidade Prof Edson Antônio Velano (CEASC) Médicos Consultores da Atenção Secundária Bruna Coelho Galvão Marinho Juliana de Brito Brandão Carla Tavares Felipe Vieira Marcela Fonseca Ladeira Déborah Eulálio dos Santos Nascimento Marcelo Henrique de Oliveira Elton Augsten dos Santos Maria Cecília Veloso Lage Érica Machado Viana Octávio Barbosa Isabela Nacif Dias Capuruço Paulo Raymundo Brandão Teixeira Paulo Sérgio de Oliveira Cavalcanti Professoras Orientadoras IAIS: Profª. Esp. Lígia Maria Cayres Ribeiro e Profª. Esp. Ruth Borges Dias Internato de Atenção à Saúde da Mulher e do Neonato (IASMN) Unidades Básicas de Saúde Médicos Supervisores de Estágio Ângela Labanca Daniela Márcia Fabio Costa Peixoto Flávia Ribeiro Inessa Beraldo de Andrade Bonomi Lívia Leni de Oliveira do Nascimento Silena Cristo Moreira Thiago Lanfernini Ricardo Coelho Hospital Júlia Kubitschek Médicos Supervisores de Estágio Fernanda Matos de Siqueira Soraya Fonseca Moreira Santa Casa de Belo Horizonte Médicos Supervisores José Mariano Sales Alves Junior Anderson de Souza Bruno Francisco Lirio Ramos Filho Internato de Urgência Módulo de Clínica Medica Prof Orientador: Prof.Dr. Marcelo B de Fuccio Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Leste Médicos Supervisores de Estágio Patrícia Drumond Ciruffo Fernanda Rodrigues de Almeida Unidade de Toxicologia do João XXIII Médicos Supervisores de Estágio Marcelo Veloso Patrícia Drumond Ciruffo Solange Magalhães Stefania Vilela Samir de Oliveira Sauzen Maternidade Odete Valadares Médicos Supervisores de Estágio João Augusto Fernandes Lívia Leni de Oliveira do Nascimento Suzana Maria Pires do Rio Vera Lúcia Lopes Furtado Professores Orientadores IASMN: Profª Me. Ana Elisa Ribeiro Fernandes Profª. Me. Rosilu de Ferreira Barbosa Profª Me. Inessa Beraldo de Andrade Bonomi Prof. Me. William Schneider da Cruz Krettli Internato de Urgência Módulo de Saúde Mental Professores Orientadores: Prof. Me. Alexandre Pereira Prof. Esp. Leonardo Barbosa de Oliveira Centro de Atenção Psicossocial CERSAM Médicos Supervisores de Estágio Cersam Leste Leonardo Barbosa de Oliveira Cersam Venda Nova Alexandre Hampel Cersam Nordeste Daniela Botelho Nunes Coelho Cersam Pampulha Denise Birck Sausen 10

11 CALENDÁRIO DE ATIVIDADES ACADÊMICAS 11

12 INTRODUÇÃO Caros Estudantes, Sejam muito bem vindos ao 6 ANO do Curso Médico da UNIFENAS- BH e parabéns pela trajetória realizada até aqui. O Internato Médico Supervisionado que se iniciou há um ano, possui o papel fundamental de consolidar a formação médica vocês. Esse Guia do Interno apresenta a vocês os Internatos em Urgência Clínica e Saúde Mental, Atenção Integral à Saúde e Atenção à Saúde da Mulher e do Neonato. É nossa missão formá- los médicos capazes de trabalhar com a alta complexidade clínica, sem se valer em demasia da medicina laboratorial; médicos que saibam utilizar o tempo como elemento diagnóstico e possuam maturidade para conviver com a dúvida e, sobretudo, médicos que considerem a relação médico- paciente uma relação sujeito- sujeito e não uma relação sujeito- objeto, garantindo a autonomia do paciente nessa relação. Precisamos assegurar que o processo formativo de graduação médica esteja de acordo com as necessidades sociais, econômicas e culturais da população de nosso país, pois nosso objetivo é formar um médico geral que atenda aos brasileiros. Sucesso! Profª Rosa Malena Delbone de Faria Coordenadora do Curso de Medicina UNIFENAS- BH 12

13 REGULAMENTO DO INTERNATO MÉDICO SUPERVISIONADO CAPÍTULO I Da natureza, objetivos e fins Art.1. O Internato Supervisionado tem por base o treinamento em serviço com atividades supervisionadas em enfermarias, ambulatórios, demais áreas hospitalares e comunidade, completando e aprimorando o processo de aprendizado. Art.2. O Internato Supervisionado é curricular, a ser realizado em tempo integral e com dedicação exclusiva, nos dois últimos anos do curso, do 5º ao 6º Anos. Art.3. São finalidades do Internato Supervisionado: a) Facultar ao interno habilitar- se nas tarefas que irão compor sua rotina profissional; b) Atribuir ao interno responsabilidades crescentes nos diversos níveis de atenção à saúde. Art.4. O exercício clínico será desenvolvido no Internato Supervisionado por meio de: a) atendimento clínico ao paciente, coordenado pela atenção primária, dentro dos três níveis de atenção; b) discussão dos diagnósticos diferenciais; c) discussão da fisiopatologia; d) discussão da correlação anátomo- clínica; e) estabelecimento das relações entre agentes causais, alterações fisiopatológicas e quadro anátomo patológico; f) proposição de ações individuais e coletivas; g) atuação em equipes multidisciplinares; h) discussão de planos terapêuticos; i) atendimento domiciliar e j) apoio matricial. CAPÍTULO II Da organização e princípios Art.5. O Internato Supervisionado será realizado sob a responsabilidade direta do Colegiado do Curso de Medicina, estando a execução das atividades a cargo dos Professores Orientadores de Internato do Curso de Medicina da UNIFENAS- BH e dos Supervisores do Serviço. Art.6. O Internato Supervisionado tem a duração de dois anos, em tempo integral e está estruturado em seis grandes áreas durante os dois últimos anos do curso, assim distribuídas: 5º ano - Clínica Médica; Clínica Cirúrgica e Pediatria; 6º ano Atenção à Saúde da Mulher e do Neonato, Atenção Integral à Saúde e Urgência Clínica e em Saúde Mental. Art.7. Os cenários selecionados para a realização do Internato Supervisionado são: Hospital Júlia Kubitschek (Internatos de Clínica Médica, Clínica Cirúrgica, Pediatria e Saúde da Mulher e Neonato), Hospital Pronto Socorro João XXIII (Internatos de Clínica Cirúrgica módulo Trauma e Pediatria), Hospital Infantil João Paulo II (Internato de Pediatria), Maternidade Odete Valadares 13

14 (Internato de Saúde da Mulher e do Neonato), Centro de Estudos e Atenção a Saúde da Comunidade CEASC e Unidades Básicas de Saúde UBS (Internato em Atenção Integral à Saúde e Atenção à Saúde da Mulher e Neonato); Santa Casa de misericórdia de Belo Horizonte (Internatos de Clínica Médica, Clínica Cirúrgica, Pediatria e Saúde da Mulher e Neonato), Unidades de Pronto Atendimento Leste e Norte e CERSAM (Internato de Urgência Clínica e em Saúde Mental). Os hospitais são conveniados e pertencem a Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (FHEMIG) e Santa Casa de Misericórdia, as UBS e UPA são da rede pública municipal de Belo Horizonte, e o CEASC é uma unidade própria da UNIFENAS- BH. Art.8. Premissas e diretrizes do Internato Supervisionado: a) O Internato Supervisionado do Curso de Medicina da UNIFENAS BH fundamenta- se no modelo educacional da Aprendizagem Baseada em Problemas (ABP), método de aprendizagem ativa. A aprendizagem é centrada no interno e o atendimento clínico, centrado na pessoa; b) A aprendizagem centrada no interno torna- o mais ativo, cooperativo, pensador crítico, capaz de avaliar os seus progressos, com boa capacidade de comunicação, relacionamento interpessoal e atitudes, o que garantirá uma motivação intrínseca para continuar aprendendo ao longo da vida; c) O atendimento centrado na pessoa, realizado com a integração das dimensões biológica, psicológica e social, visa a formação humanística e a preocupação em cuidar não somente da doença do paciente, mas sim de todas as suas necessidades. Art.9. Perfil do Egresso do Curso de Medicina da UNIFENAS- BH O perfil esperado do egresso correlaciona- se com a premissa básica de graduar um profissional que atenda às reais necessidades de saúde da população brasileira. Desta forma, almeja- se um profissional com sólida formação técnico- científica, humanística e ética, com ações orientadas para a prevenção da doença, promoção da saúde, recuperação de incapacidades e reabilitação, comprometido com a cidadania e apto a atuar em serviço de Atenção Primária à Saúde e Unidade de Pronto Atendimento. O médico formado deve ser competente para: a) Abordar os problemas do paciente com raciocínio clínico apropriado, baseado em um conhecimento integrado das ciências básicas e clínicas, analisando os processos mórbidos em termos fisiopatológicos, psicológicos e sociológicos, escolhendo e conduzindo o processo terapêutico fundamentado nas melhores evidências científicas disponíveis. b) Reconhecer as limitações do conhecimento médico e o caráter histórico do saber científico, estando apto para julgar sua aplicabilidade na prática clínica. c) Conduzir uma aprendizagem auto- dirigida, sendo capaz de refletir criticamente sobre sua prática e manter um alto nível de motivação para a busca do conhecimento e da excelência no desempenho profissional, com habilidades para identificar, selecionar e avaliar adequadamente a informação científica. d) Estabelecer comunicação efetiva com o paciente, concentrando- se na compreensão dos seus problemas, expressando uma atitude de empatia e construindo uma relação de abertura e confiança e uma atmosfera propícia para a participação do paciente no plano diagnóstico e terapêutico. e) Exercitar a crítica construtiva dirigida aos seus pares e a si próprio, possuindo a capacidade de desenvolver um relacionamento de equipe com outros profissionais de saúde, 14

15 identificando e utilizando apropriadamente suas contribuições para a solução de problemas. f) Compreender o impacto da doença no paciente e em sua família e ser capaz de identificar aspectos familiares, comunitários e ambientais que possam ter influência no problema do paciente, avaliando a interação entre o paciente e o seu contexto em termos de prevenção e de promoção da saúde. g) Compreender a estrutura e a dinâmica do sistema de serviços de saúde, as limitações de recursos existentes, os custos envolvidos com as diversas modalidades de intervenção, e visualizar seu papel nesse sistema. CAPÍTULO III Da programação e sequência curricular Art.10. A carga horária (CH) total do programa do Internato Supervisionado é de 3840 horas, que corresponde a 40% da CH total do curso. 1º Os internos passam, em esquema de rodízio, pelos internatos de Clínica Médica, Clínica Cirúrgica e Pediatria no 5º ano, Atenção à Saúde da Mulher e do Neonato, Atenção Integral à Saúde e Urgência Clínica e em Saúde Mental, no 6º ano. 2º Cada Internato, do 5 e 6º anos, possui uma CH de 680h (sendo 576 horas de atividades práticas e 64 horas de atividades teóricas). A duração será de 16 semanas, com carga horária semanal de 40h. ANO 5 Internato Supervisionado CH Prática CH Teórica CH Total Clínica Médica Clínica Cirúrgica Pediatria Total ANO 6 Internato Supervisionado CH Prática CH Teórica CH Total Atenção à Saúde da Mulher e do Neonato Atenção Integral à Saúde Urgência Clínica e em Saúde Mental Total º Um dos internatos poderá constituir- se de treinamento supervisionado fora das unidades próprias ou conveniadas, podendo ser em outra Unidade Federativa, preferencialmente nos Serviços do Sistema Único de Saúde, bem como em Instituição conveniada, que mantenha programa de Residência Médica credenciado pela Comissão Nacional de Residência Médica e/ou outros programas de qualidade equivalente em nível internacional. 15

16 4º Somente será autorizada realização de Internato Supervisionado fora da instituição de origem, se houver correspondência de CH e conteúdo com o Internato que seria cursado nesta instituição. A aprovação da saída do interno deve anteceder o início desse Internato em pelo menos 30 dias, e deve ser solicitada à Coordenação do Colegiado com no mínimo 90 dias de antecedência. Art.11. A matrícula do Interno deverá ser renovada a cada início de Internato Supervisionado, ou seja, quadrimestralmente. Art.12. A semana padrão dos Internatos, nas diversas áreas, variará de acordo com o modelo específico proposto. Art.13. Semanas Intermediárias as Semanas Intermediárias ocorrerão sempre na última semana entre cada internato. Suas atividades acontecerão no período da tarde, no campus Líbano. São atividades contidas nas Semanas Intermediárias: Definição dos objetivos individuais de aprendizagem; Feedback individual e em grupo; Realização de avaliação cognitiva; Discussão de tópicos identificados como lacunas no aprendizado durante os períodos anteriores e no próprio internato; Manutenção de vínculos institucional e entre os colegas. CAPÍTULO IV SISTEMA DE AVALIAÇÃO NO INTERNATO (de acordo com Resolução do CONSUNI n 004 de 14 de dezembro de 2010) Art.14. O Internato Supervisionado do Curso de Medicina UNIFENAS- BH tem por base o treinamento em serviço, por meio de atividades supervisionadas em enfermarias, ambulatórios, pronto atendimento, demais áreas hospitalares e comunidade, completando e aprimorando o aprendizado profissional, tendo em vista o perfil requerido para o médico que o curso se propõe a formar. 1. Em cada Internato Supervisionado, o aluno será avaliado, durante todo o decorrer do processo, conceitualmente, por meio de portfólio do estudante e por avaliação cognitiva (escrita ou oral) A pontuação nessas avaliações compreenderá: Avaliação Conceitual Itemizada, para aspectos atitudinais e de desempenho de habilidades médicas, realizada pelo Supervisor de Estágio, durante todo o processo, no valor total de 100 pontos. A distribuição dos pontos na avaliação de aspectos atitudinais e de habilidades médicas compreenderá: Atitudes e/ou Habilidades: Pontualidade e assiduidade Apresentação e postura 16

17 Participação e interesse Relacionamento com pacientes Relacionamento interpessoal Comportamento ético Desempenho profissional quanto às habilidades de comunicação e clínicas Avaliações cognitivas teórica e/ou prática a serem aplicadas ao aluno no final de cada Internato, com o valor total de 100 pontos. Essas avaliações serão de responsabilidade dos Professores Orientadores, podendo contar com a colaboração de todo o corpo de Supervisores do Serviço Portfólio trata- se de uma estratégia de avaliação continuada, a ser desenvolvido pelo aluno. Em geral, deve conter os objetivos pessoais de aprendizagem, elaborados no início de cada Internato; o registro sistemático dos casos clínicos dos pacientes atendidos e cuidados pelo aluno e as suas reflexões sobre o que for selecionada para o portfólio. Estas reflexões, bem como o que for selecionado, permitirão que se identifiquem lacunas e se possa realizar o acompanhamento do processo de aprendizagem. O portfólio representa a trajetória do aluno no Internato Médico Supervisionado e será avaliado pelos Professores Orientadores, com valor total de 100 pontos A Nota Final do Internato (NFI) do aluno será a soma das notas da Avaliação Conceitual Itemizada (ACI) com as notas da Avaliação Cognitiva (AV) e do Portfólio (PF), dividindo- se por três. NFI = ACI + AV + PF Somente será gerada a NFI se o aluno for aprovado ao final de cada Internato. O aluno só será considerado aprovado se obtiver nota igual ou superior a 60% dos pontos em cada uma das três avaliações (conceitual, portfólio, e avaliações cognitivas teóricas e/ou práticas) e frequência de 100% em todas as atividades de cada Internato Supervisionado Se o aluno, ao concluir cada Internato Supervisionado, não obtiver 60% dos pontos na Avaliação Cognitiva (prática e ou teórica), mas tiver atingido rendimento superior a 40% nesta avaliação, terá direito a fazer um Exame Final (EF), com valor de 100 pontos. Se o rendimento do aluno na Avaliação Cognitiva do Internato for inferior a 40%, estará automaticamente reprovado sem direito à realização do Exame Final, devendo repeti- lo regularmente, por ocasião de sua oferta A nota da Avaliação Cognitiva após o Exame Final do Internato será calculada pela fórmula abaixo: AV EF = EF + AV 2 17

18 Onde: Internatos ano 6 - Curso Medicina - UNIFENAS/BH AV EF = nota da Avaliação Cognitiva obtida pelo aluno após realização do Exame Final EF = nota obtida pelo aluno no Exame Final AV = nota da Avaliação Cognitiva obtida pelo aluno antes da realização do Exame Final Para a composição da Nota Final do Aluno no Internato, após o Exame Final, o resultado obtido pela fórmula do item será somado à nota da Avaliação Conceitual Itemizada e à nota do Portfólio, dividindo- se o total obtido por 3 (três). Onde: NFI EF = AV EF + ACI + PF 3 NFI EF = Nota Final do Internato obtida pelo aluno após realização do Exame Final AV F = nota da Avaliação Cognitiva obtida pelo aluno após realização do Exame Final ACI = repetição da nota obtida pelo aluno na Avaliação Conceitual Itemizada PF = repetição da nota obtida pelo aluno no Portfólio O aluno reprovado em determinado Internato Supervisionado, por nota, com direito a Exame Final, deverá realizá- lo até 15 (quinze) dias após o término deste Internato Supervisionado O aluno que após o Exame Final obtiver média inferior a 60%, será considerado reprovado no Internato, devendo repeti- lo Internato integralmente, por ocasião de sua oferta regular O aluno que NÃO atingir um mínimo de 60% dos pontos em Portfólio e em avaliação Conceitual Itemizada NÃO terá direito ao Exame Final, por se tratar de avaliação formativa, e estará AUTOMATICAMENTE REPROVADO, devendo repetir o Internato integralmente por ocasião de sua oferta regular O aluno no Internato Supervisionado que tiver frequência inferior a 100% será REPROVADO, independentemente de sua nota, NÃO tendo direito ao Exame Final, devendo cursar novamente o Internato, por ocasião de oferta regular do mesmo. A FREQUÊNCIA INTEGRAL OBRIGATÓRIA durante o Internato Médico Supervisionado justifica- se por se tratar de treinamento em serviço, em regime de dedicação exclusiva, essencialmente prático e dependente da presença do estudante para desenvolvimento e aquisições de habilidades clínicas e profissionalismo médico. Art.15. Situações não previstas nesse Documento deverão ser resolvidas pelas instâncias colegiadas e gestoras da UNIFENAS. CAPÍTULO V Das atribuições e deveres Art.16. Atribuições dos Supervisores do Internato a) Realizar visitas periódicas, de acordo com o Internato, no cenário de realização do mesmo; b) Realizar as atividades didáticas semanais no cenário do Internato; c) Acompanhar o desenvolvimento individual de cada interno e seu portfólio; d) Elaborar e corrigir as avaliações cognitivas e, e) Coordenar, junto com os outros Supervisores, as Semanas Intermediárias; 18

19 Art.17. Atribuições dos Supervisores do Internato a) Participar dos cursos de capacitação promovidos pela Unifenas; Internatos ano 6 - Curso Medicina - UNIFENAS/BH b) Promover o atendimento centrado no paciente, de acordo com a proposta curricular da do Curso de Medicina da Unifenas- BH; c) É tarefa do Supervisor toda e qualquer informação a ser transmitida ao paciente e seus familiares; d) Acompanhar o desempenho de cada interno nas atividades diárias (corridas de leito, atendimento ambulatorial, visitas domiciliares, atendimento de urgências, procedimentos cirúrgicos, sessões clínicas ou anátomo- clínicas, clube de revista e outras); e) Acompanhar e registrar a frequência dos alunos nas atividades propostas; f) Prover feedback nas atividades diárias e, g) Avaliar, conceitualmente, os aspectos comportamentais e atitudinais dos internos. Art.18. Deveres e atribuições dos Internos: a) Inteirar- se das normas e das rotinas de cada serviço onde cursar o Internato Supervisionado e cumpri- las; b) Registrar, em letra legível, a anamnese e o exame físico, assim como a discussão do caso e a conduta, no prontuário médico; c) Datar e colocar seu nome, legivelmente, em todas as anotações necessárias; d) Responsabilizar- se pela manutenção da ordem dos prontuários sob a orientação do Supervisor; e) Propor ao Supervisor com base no raciocínio clínico, a solicitação de exames complementares; f) Providenciar para que os resultados dos exames solicitados, sejam registrados e/ou anexados ao prontuário do paciente sob seus cuidados; g) Propor ao Supervisor com base no raciocínio clínico, o tratamento não farmacológico e farmacológico do paciente sob seus cuidados; h) É vedada ao Interno a comunicação de informações ao paciente e seus familiares sem a prévia discussão e a presença do Supervisor; i) Portar- se e vestir- se de maneira adequada (roupa branca ou avental branco, sapato totalmente fechado, calça comprida ou saia/vestido abaixo do joelho, blusas que não exponham a barriga e/ou seios, cabelos presos, unhas curtas, evitando o excesso de acessórios (pulseiras, anéis, piercing, etc.); j) Selecionar e preparar o material necessário para reuniões, quando para isto for designado; deixar um substituto responsável pelo atendimento de seus pacientes, se tiver motivo imperioso para faltar, comunicando isto, previamente e por escrito, ao Supervisor ou Supervisor, esperando o deferimento dessa comunicação. CAPÍTULO VI Do regime disciplinar Art.19. O interno estará sujeito às penalidades previstas no Capítulo IV, artigos 149 a 159, do Regimento Geral da Universidade José do Rosário Vellano. 19

20 Art.20. O interno estará sujeito às penalidades previstas no Regulamento do Internato Supervisionado, conforme se segue: 1. Advertência, quando: a) Cometer falhas técnicas fora da presença do Supervisor ou Supervisor, respondendo por danos e perdas; b) Maltratar ou desrespeitar o paciente; c) Faltar com consideração ou o respeito devido a Supervisores, Supervisores, demais médicos da instituição, colegas, pessoal de enfermagem ou demais membros da equipe de saúde; d) Estiver mal apresentado (vestimentas inadequadas, cabelos, barba e unhas, etc); e) Praticar outros atos que, a critério do Supervisor ou Supervisor, não condigam com a conduta médica e social; f) Deixar de cumprir quaisquer dos itens deste Regulamento. 2. Repreensão, quando: a) For reincidente nas faltas previstas nos itens anteriores. 3. Suspensão de três a 90 dias, quando: a) Transgredir o disposto no Art. 23 e 24 deste regulamento, além das restrições devidas; b) Faltar a plantões ou serviços para os quais foi incumbido; c) Praticar novamente as faltas em que já fora repreendido; d) Praticar atos que, por sua gravidade e a critério do Supervisor ou Supervisor, não estejam especificados nesta norma; e) For reincidente nas faltas previstas nos itens anteriores. Parágrafo único as penalidades citadas neste artigo não têm caráter progressivo e devem ser aplicadas de acordo com a gravidade da infração. Art.21. As penalidades previstas no artigo anterior são aplicadas pelo Coordenador do Curso. Art.22. Das penalidades impostas cabe recurso na forma do Regimento Geral da Universidade. CAPÍTULO VII Do Desligamento do Internato Art.23. O interno pode ser desligado temporariamente ou definitivamente do Internato Supervisionado quando: a) Apresentar incapacidade mental; b) Apresentar incapacidade física; c) Apresentar incapacidade técnica profissional; d) Apresentar incapacidade moral, se incurso nas normas disciplinares previstas no Regimento Geral da Universidade ou análogo; e) Não houver regularização de sua matrícula. 1º O desligamento definitivo, relativo às letras a e b, é feito após parecer favorável de uma junta médica, designada pelo Colegiado do Curso; 20

21 2º O desligamento temporário, relativo às letras a e b, tem lugar após exame clínico necessário ou parecer da junta médica, designada pelo Colegiado do Curso; 3º O desligamento temporário ou definitivo, por motivo da letra c, é feito por parecer do Colegiado do Curso e, da letra d, nos termos do Regimento Geral da Universidade; 4º O desligamento, por motivo da letra e, se dá através de informações fornecidas pela Faculdade sobre a situação da matrícula do interno. Art.24. Em qualquer dos casos, o desligamento é solicitado ao Coordenador do Curso, pelo Colegiado do Curso, anexando- se os documentos comprobatórios. CAPÍTULO VIII Das Disposições Gerais Art.25. Para elaboração do termo de compromisso do estágio e dos crachás de identificação de cada unidade assistencial, os alunos deverão fornecer à Secretaria do CEASC, antes do início de cada internato: Cópia da carteira de identidade, CPF e do cartão de vacinas atualizado; Uma foto 3x4. Obs. A Universidade encaminhará aos Núcleos de Ensino e Pesquisa de cada Unidade conveniada, com 15 dias de antecedência ao início de cada internato os documentos e fotos dos alunos, os Termos de Compromisso assinados por ambas as partes e o cronograma das atividades do estágio, contendo a lista nominal de alunos e Professores Orientadores. Art.26. É vedado aos internos adotar conduta ou tomar decisões que impliquem responsabilidade de médico do Corpo Clínico do Hospital e Ambulatório ou de Supervisores. Art.27. É expressamente proibido ao interno cobrar ou receber qualquer pagamento por atendimento realizado. Parágrafo único - à administração do Hospital e das Unidades Ambulatoriais é facultado mudar alojamento, proibir troca de equipamentos e mobiliários, bem como atribuir aos internos as despesas resultantes da reparação ou substituição de móveis e equipamentos que eventualmente se danifiquem. Art.28. Subentende- se que o interno tenha prévio conhecimento dos Códigos de Ética Médica e Ética do Estudante de Medicina e respeite seus superiores hierárquicos, assim como corpo de enfermagem, demais funcionários da área da saúde e funcionários administrativos. Art.29. Os casos omissos do presente Regulamento, assim como suas alterações, serão resolvidas pelo Coordenador de Medicina da UNIFENAS- BH. Art.30. Este regulamento entra em vigor na data de sua aprovação pelo Conselho Universitário de Ensino, Pesquisa e Extensão ficando revogadas as disposições em contrário. 21

22 Internato Supervisionado Urgência Clínica e em Saúde Mental João XXIII CERSAM UPA Internato de Urgência Módulo de Clínica Medica Prof Orientador: Prof.Dr. Marcelo B de Fuccio Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Leste Médicos Supervisores de Estágio Patrícia Drumond Ciruffo Fernanda Rodrigues de Almeida Unidade de Toxicologia do João XXIII Médicos Supervisores de Estágio Marcelo Veloso Patrícia Drumond Ciruffo Solange Magalhães Stefania Vilela Samir de Oliveira Sauzen Internato de Urgência Módulo de Saúde Mental Professores Orientadores: Prof. Me. Alexandre Pereira Prof. Esp. Leonardo Barbosa de Oliveira Centro de Atenção Psicossocial CERSAM Médicos Supervisores de Estágio Cersam Leste Leonardo Barbosa de Oliveira Cersam Venda Nova Alexandre Hampel Cersam Nordeste Daniela Botelho Nunes Coelho Cersam Pampulha Denise Birck Sausen 22

23 Introdução e Justificativa 1. Urgência Integral à Saúde A crescente complexidade da Rede de Saúde, especialmente em grandes municípios, tem gerado uma necessidade cada vez maior de uma integração eficiente entre os serviços assistências, em especial daqueles relacionados à urgência / emergência. É dentro desse contexto que o Currículo da Faculdade de Ciências Médicas da UNIFENAS BH, em parceria com a Secretaria de Saúde de Belo Horizonte, desenvolveu uma proposta de Internato de Urgência Integral à Saúde. O objetivo é que os alunos desenvolvam competências para o atendimento integral à pessoa em situação aguda de risco à saúde. Dentro dessa proposta, o Internato comportará dois eixos de atuação: Módulo de Clínica Médica e o Módulo de Saúde Mental, que deverão ocorrer ao longo do 6º ano do Curso Médico da UNIFENAS-BH. O internato terá 15 semanas de duração (05 semanas para o Módulo de Saúde Mental e 10 semanas par o Módulo de Clínica Medica), de acordo com os períodos de entrada do Internato (ANEXO V). As atividades de saúde mental ocorrerão nos CAPS III (CERSAM) enquanto que as Urgências de Clínica Médica ocorrerão nas UPAS e Serviços de Urgência em Hospital Geral. Acreditamos que a proximidade das atividades de urgência geral e em saúde mental irá propiciar uma oportunidade de desenvolvermos temas de saúde mental em comum interesse com a clínica médica, dentro do contexto da atenção integral à crise. Nos Serviços de Urgência Clínica os fluxos de atuação dos alunos, bem como a seleção de supervisores de estágio, já estão consolidados. No caso dos Serviços de Saúde Mental, os alunos serão distribuídos em turmas de no máximo 05 alunos nos CERSAM da capital e deverão ser diretamente supervisionados por 01 profissional médico da equipe de cada CERSAM, contratado pela UNIFENAS-BH como supervisor de estágio. Por sua vez, os supervisores de estágio estarão sob acompanhamento dos professores de psiquiatria da instituição de ensino que os auxiliarão na condução pedagógica do processo educativo. Para tanto, está previsto: - Acompanhamento continuado via internet e em visitas programadas aos CERSAM - Avaliação contínua do desempenho dos preceptores e alunos A semana padrão e uma escala de organização dos plantões foi organizada conforme o ANEXO I. 23

24 Módulo de Urgência Clinica 1. Cenários de atuação prática O atendimento de urgência será realizado nas Unidades de Emergência do Hospital Júlia Kubitschek (HJK)- FHEMIG, nas Unidades de Pronto Atendimento (UPA) Leste e Norte da PBH. Unidades de Emergência do Internato de Urgência Clínica Unidade de Endereço Telefones Emergencia UPA Leste - PBH Rua 28 de Setembro, Bairro: Esplanada Hospital João XXIII - Toxicologia Rua Alfredo Balena, Reunião com equipes das unidades de urgência Unidade de urgência DIA REUNIÃO Hospital João XXIII - Toxicologia Segunda à tarde 2.UPA Leste Quarta a tarde O Aluno terá a oportunidade de realizar atendimentos de urgência e emergência, sob a supervisão de preceptores especialistas, nos próprios Pronto-Atendimentos. Os internos serão distribuídos pelos supervisores de estágio nos diversos setores das unidades de forma que todos obtenham experiência nas diversas atividades de um pronto-atendimento na rede pública. Os atendimentos serão realizados sob tutela dos supervisores, sempre com objetivo de incorporar a presença do interno na rotina das unidades. Os alunos são estimulados interagir profissionalmente com os diversos membros da unidade (ex.: médicos residentes, outros médicos plantonistas, enfermeiros, técnicos de enfermagem), mas sempre tendo como referencia o(a) supervisor(a) de estágio. 2. Objetivos de aprendizagem Ao final do Módulo, o aluno(a) deverá estar apto(a) a: 1. Compreender a lógica do atendimento em uma Rede Assistencial de Pronto-Socorro 2. Identificar o perfil de usuários dos serviços de pronto atendimento em atenção primária 3. Elaborar Projeto Propedêutico e Terapêutico para indivíduos com demandas de atendimento de urgência e emergência 4. Saber abordar a família dos pacientes 5. Conduzir atendimento clínico de urgência de paciente adulto, realizar anamnese e exame clínico, solicitar e interpretar os exames necessários, diagnosticar e prescrever pacientes ao nível de pronto-atendimento nos principais temas: a. Insuficiência respiratória a. Equação dos gases alveolares para 24

25 i. Gradiente alvéolo-arterial b. Difusão c. Shunt d. Relação ventilação/perfusão (V/Q) e. Síndrome do desconforto respiratório agudo f. Tratamento i. Oxigênio-terapia ii. Suporte ventilatório 1. invasivo 2. não-invasivo b. Pneumonia adquirida na comunidade c. Infecção urinária d. Infecção de pele e sub-cutâneo e. Choque séptico Fisiopatologia i. Hipoxia tecidual ii. Resposta inflamatória sistêmica Aspectos clínicos Aspectos hemodinâmicos e de perfusão tecidual Aspectos metabólicos f. Broncoespasmo: DPOC exacerbado e Crise asmática Definição Quadro clínico i. Gravidade ii. Exames complementares Tratamento g. Arritmias cardíacas Taquiarritmias i. Supraventriculares 1. Fibrilação atrial 2. Flutter 3. Taquicardia paroxística supraventricular ii. Ventriculares 1. Fibrilação ventricular 2. Taquicardia ventricular Bradiarritmias iii. Bloqueio Atrio-ventricular 1. 1º grau 2. 2º grau a. mobitz tipo I (Wenckebach) b. mobitz tipo II 3. 3º grau (Bloqueio Átrio-Ventricular Total) iv. Disfunção do nó sinusal h. Insuficiência cardíaca i. Choque cardiogênico j. Síndrome Coronariana Aguda IAM com supra ST IAM sem supra ST 5.11.Atendimento da Parada Cardiorrespiratória Suporte básico de vida Suporte avançado de vida 5.12.Emergência Hipertensiva Internatos ano 6 - Curso Medicina - UNIFENAS/BH 25

TURMA 10 H. CURSO PROFISSIONAL DE: Técnico de Multimédia RELAÇÃO DE ALUNOS

TURMA 10 H. CURSO PROFISSIONAL DE: Técnico de Multimédia RELAÇÃO DE ALUNOS Técnico de Multimédia 10 H 7536 Alberto Filipe Cardoso Pinto 7566 Ana Isabel Lomar Antunes 7567 Andreia Carine Ferreira Quintela 7537 Bruno Manuel Martins Castro 7538 Bruno Miguel Ferreira Bogas 5859 Bruno

Leia mais

MANUAL DE ORIENTAÇÃO DAS LIGAS ACADÊMICAS CURSO DE MEDICINA UNIFENAS BH? ATIVIDADES COMPLEMENTARES

MANUAL DE ORIENTAÇÃO DAS LIGAS ACADÊMICAS CURSO DE MEDICINA UNIFENAS BH? ATIVIDADES COMPLEMENTARES MANUAL DE ORIENTAÇÃO DAS LIGAS ACADÊMICAS CURSO DE MEDICINA UNIFENAS BH ATIVIDADES COMPLEMENTARES 1- O QUE É UMA LIGA ACADÊMICA? As Ligas Acadêmicas são entidades sem fins lucrativos. As Ligas Acadêmicas

Leia mais

COMÉRCIO INTERNACIONAL CURSO DE ECONOMIA

COMÉRCIO INTERNACIONAL CURSO DE ECONOMIA COMÉRCIO INTERNACIONAL CURSO DE ECONOMIA CLASSIFICAÇÕES DO SEGUNDO TESTE E DA AVALIAÇÃO CONTINUA Classificações Classificação Final Alex Santos Teixeira 13 13 Alexandre Prata da Cruz 10 11 Aleydita Barreto

Leia mais

Corrida da Saúde. Infantis A - Feminino

Corrida da Saúde. Infantis A - Feminino Corrida da Saúde Classificação geral do corta-mato, realizado no dia 23 de Dezembro de 2007, na Escola E.B. 2,3 de Valbom. Contou com a participação dos alunos do 4º ano e do 2º e 3º ciclos do Agrupamento

Leia mais

INTERNATO EM CIRURGIA 630 FUNDAMENTOS DA CLINICA III 95 INTRODUCAO A CLINICA I 76 INTRODUCAO A CLINICA IV 82 PRATICA DE INTEGRACAO: ENSINO, SERVICO E

INTERNATO EM CIRURGIA 630 FUNDAMENTOS DA CLINICA III 95 INTRODUCAO A CLINICA I 76 INTRODUCAO A CLINICA IV 82 PRATICA DE INTEGRACAO: ENSINO, SERVICO E DOCENTE ANO SEMESTRE DISCIPLINA CH DA DISCIPLINA TITULAÇÃO TEMPO DE CASA DESDE QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL: VER CURRÍCULO NA ABA "CORPO DOCENTE" AISHA AGUIAR MORAIS ESPECIALIZAÇÃO 24/01/14 ALEXANDRE ERNESTO

Leia mais

A Câmara Superior de Ensino do Conselho Universitário da Universidade Federal de Campina Grande, no uso de suas atribuições;

A Câmara Superior de Ensino do Conselho Universitário da Universidade Federal de Campina Grande, no uso de suas atribuições; SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE ENSINO RESOLUÇÃO Nº /2010 Altera a estrutura curricular do Curso de Graduação em Medicina, do Centro

Leia mais

MFIG - TRABALHO Codigo Nome turma Nota Trabalho 110402106 Adriana Castro Valente 2 15,0 110402107 Alex da Silva Carvalho 3 14,9 70402122 Alexandre

MFIG - TRABALHO Codigo Nome turma Nota Trabalho 110402106 Adriana Castro Valente 2 15,0 110402107 Alex da Silva Carvalho 3 14,9 70402122 Alexandre MFIG - TRABALHO Codigo Nome turma Nota Trabalho 110402106 Adriana Castro Valente 2 15,0 110402107 Alex da Silva Carvalho 3 14,9 70402122 Alexandre Jorge Costelha Seabra 2 18,2 110402182 Ana Catarina Linhares

Leia mais

PROCESSO SELETIVO Nº 206/2015

PROCESSO SELETIVO Nº 206/2015 PROCESSO SELETIVO Nº 206/2015 O Sesc em Minas comunica a relação nominal com as notas da prova ocorrida entre os dias 07/06/2015 à 14/06/2015 Considerando o que está previsto no subitem 5.1.3.1 do Descritivo

Leia mais

FACULDADE DE SAÚDE, CIÊNCIAS HUMANAS E TECNOLÓGICAS DO PIAUÍ DIRETORIA GERAL

FACULDADE DE SAÚDE, CIÊNCIAS HUMANAS E TECNOLÓGICAS DO PIAUÍ DIRETORIA GERAL RESOLUÇÃO Nº 011/2008 FACULDADE DE SAÚDE, CIÊNCIAS HUMANAS E TECNOLÓGICAS DO PIAUÍ NORMATIZA O ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO INTERNATO DO CURSO DE MEDICINA DA FACULDADE NOVAFAPI. A Diretora

Leia mais

CURSO DE MEDICINA - MATRIZ CURRICULAR 2013

CURSO DE MEDICINA - MATRIZ CURRICULAR 2013 CURSO DE MEDICINA - MATRIZ CURRICULAR 2013 Eixos longitudinais, conteúdos e objetivos cognitivos psicomotores Eixos transversais, objetivos Per. 1º Ano eixo integrador: O CORPO HUMANO CH INT. COMUM. HAB.

Leia mais

ESTRUTURA CURRICULAR 2014/1. 60 h. 104 h. 146 h. 72 h 2º SEMESTRE. Carga horária

ESTRUTURA CURRICULAR 2014/1. 60 h. 104 h. 146 h. 72 h 2º SEMESTRE. Carga horária MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DOS VALES DO JEQUITINHONHA E MUCURI FACULDADE DE MEDICINA DE DIAMANTINA - FAMED CURSO DE GRADUAÇÃO EM MEDICINA ESTRUTURA CURRICULAR 2014/1 MED001 MED002 MED003

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico ETEC Monsenhor Antonio Magliano Código: 088 Município: Garça Eixo Tecnológico: Saúde Habilitação Profissional: Técnica de Nível Médio de Técnico em Enfermagem

Leia mais

Estágio Curricular Supervisionado

Estágio Curricular Supervisionado Estágio Curricular Supervisionado CURSO DE ENFERMAGEM O curso de bacharelado em Enfermagem do IPTAN apresenta duas disciplinas em seu plano curricular pleno relativas ao estágio: Estágio Supervisionado

Leia mais

AMANDA COSTA DE MORAIS

AMANDA COSTA DE MORAIS O Programa de Educação Tutorial (PET) do curso de Administração da UFMG certifica que o(a) aluno(a) AMANDA COSTA DE MORAIS participou da 7ª Discussão Temática Diversidade e inovação: cultura empreendedora

Leia mais

R E S O L U Ç Ã O. Fica alterado o Regulamento de Estágio Supervisionado do Curso de Psicologia, do. São Paulo, 26 de abril de 2012.

R E S O L U Ç Ã O. Fica alterado o Regulamento de Estágio Supervisionado do Curso de Psicologia, do. São Paulo, 26 de abril de 2012. RESOLUÇÃO CONSEACC/SP 04/2012 ALTERA O REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE PSICOLOGIA, DO CAMPUS SÃO PAULO DA UNIVERSIDADE SÃO FRANCISCO USF. A Presidente do Conselho Acadêmico de Campus

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE COLEGIADO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM MEDICINA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE COLEGIADO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM MEDICINA Resolução Nº 01/2011 UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE Regulamenta o Estágio Curricular - Internato obrigatório do Curso de Medicina do CCBS/UFCG. O Colegiado do Curso de Graduação em Medicina, no

Leia mais

Aprovado no CONGRAD: 14.02.06 Vigência: ingressos a partir de 2006/2 CÓD. 1548 CURSO DE MEDICINA

Aprovado no CONGRAD: 14.02.06 Vigência: ingressos a partir de 2006/2 CÓD. 1548 CURSO DE MEDICINA Aprovado no CONGRAD: 14..06 Vigência: ingressos a partir de 2006/2 CÓD. 48 CURSO DE MEDICINA EIXOS TRANSVERSAIS E ÁREAS DO CONHECIMENTO DO CURRÍCULO PLENO ACADÊMI COS I FUNDAMENTOS CONCEITUAIS DO CURSO

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico Etec Etec: Paulino Botelho Código: 091 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Ambiente e Saúde Habilitação Profissional: Especialização Profissional Técnica

Leia mais

Na verdade são 4130 candidatos mas alguns se inscreveram para mais de uma área. Especialidade ou Área de atuação- Entrada pre-requisito Candidato s

Na verdade são 4130 candidatos mas alguns se inscreveram para mais de uma área. Especialidade ou Área de atuação- Entrada pre-requisito Candidato s Estatísticas referentes ao PSU para 2010 Relação candidato/vaga Especialidade entrada direta Candidatos Vagas Cand/vaga Clínica Médica 1147 131 8,8 Cirurgia Geral 804 76 10,6 Anestesiologia 458 32 14,3

Leia mais

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DIREITO PROCESSO SELETIVO 2015 PROVA ESCRITA DE CONHECIMENTO JURÍDICO DOUTORADO

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DIREITO PROCESSO SELETIVO 2015 PROVA ESCRITA DE CONHECIMENTO JURÍDICO DOUTORADO BANCA: D-01D LINHA DE PESQUISA: DIREITOS HUMANOS E ESTADO DEMOCRÁTICO DE DIREITO: FUNDAMENTAÇÃO, PARTICIPAÇÃO E EFETIVIDADE ÁREA DE ESTUDO: DIREITO POLÍTICO SALA: 501 Carlos Athayde Valadares Viegas Ricardo

Leia mais

RESULTADOS. Nome Global ( /100) PT1840719 ADÃO AZEVEDO MALHEIRO MATOS BARBOSA 94 B1 PT1840720 ADRIANA MORAIS SOUSA 52 A1

RESULTADOS. Nome Global ( /100) PT1840719 ADÃO AZEVEDO MALHEIRO MATOS BARBOSA 94 B1 PT1840720 ADRIANA MORAIS SOUSA 52 A1 PT1840719 ADÃO AZEVEDO MALHEIRO MATOS BARBOSA 94 B1 PT1840720 ADRIANA MORAIS SOUSA 52 A1 PT1840721 ADRIANA XAVIER DA SILVA FERNANDES 38 Pré-A1 PT1840722 ALEXANDRA FILIPA AZEVEDO SANTOS 52 A1 PT1840723

Leia mais

CURSO: ENFERMAGEM. Objetivos Específicos 1- Estudar a evolução histórica do cuidado e a inserção da Enfermagem quanto às

CURSO: ENFERMAGEM. Objetivos Específicos 1- Estudar a evolução histórica do cuidado e a inserção da Enfermagem quanto às CURSO: ENFERMAGEM Missão Formar para atuar em Enfermeiros qualificados todos os níveis de complexidade da assistência ao ser humano em sua integralidade, no contexto do Sistema Único de Saúde e do sistema

Leia mais

ESCOLA E.B. 2,3 DE LAMAÇÃES 2013-2014

ESCOLA E.B. 2,3 DE LAMAÇÃES 2013-2014 5º1 1 ANA CATARINA R FREITAS SIM 2 BEATRIZ SOARES RIBEIRO SIM 3 DIOGO ANTÓNIO A PEREIRA SIM 4 MÁRCIO RAFAEL R SANTOS SIM 5 MARCO ANTÓNIO B OLIVEIRA SIM 6 NÁDIA ARAÚJO GONÇALVES SIM 7 SUNNY KATHARINA G

Leia mais

REGULAMENTO DE REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO Curso de Administração Hospitalar Faculdade São Camilo - RJ

REGULAMENTO DE REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO Curso de Administração Hospitalar Faculdade São Camilo - RJ REGULAMENTO DE REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO Curso de Administração Hospitalar Faculdade São Camilo - RJ 2 TÍTULO I DAS CONSIDERAÇÕES GERAIS Artigo 1º - O Curso de Administração da Faculdade São Camilo mantém

Leia mais

LISTA ORDENADA POR GRADUAÇÃO PROFISSIONAL - DGAE

LISTA ORDENADA POR GRADUAÇÃO PROFISSIONAL - DGAE Nome da Escola : Agrupamento de Escolas de Almancil, Loulé Horário n.º: 27-18 horas 2013-10-09 Grupo de Recrutamento: 420 - Geografia LISTA ORDENADA POR GRADUAÇÃO PROFISSIONAL - DGAE Ordenação Graduação

Leia mais

Amanda Cardoso de Melo

Amanda Cardoso de Melo Aime Pinheiro Pires participou da palestra: Empreendedor De Sucesso, Amanda Cardoso de Melo Amanda Loschiavo Amoiré Santos Ribeiro Ana Carolina Pereira Pires Ana Carolina Pioto Magalhães Ana Cristina Angelo

Leia mais

Serviço Público Federal Universidade Federal de Pernambuco Centro de Ciências da Saúde Coordenação do Curso de Medicina

Serviço Público Federal Universidade Federal de Pernambuco Centro de Ciências da Saúde Coordenação do Curso de Medicina Serviço Público Federal Universidade Federal de Pernambuco Centro de Ciências da Saúde Coordenação do Curso de Medicina REGIMENTO DO INTERNATO DO CURSO DE MEDICINA UFPE CAPÍTULO I DEFINIÇÃO: Artigo 1 -

Leia mais

MODELO REGIMENTO DO CORPO CLÍNICO CAPÍTULO I CONCEITUAÇÃO

MODELO REGIMENTO DO CORPO CLÍNICO CAPÍTULO I CONCEITUAÇÃO MODELO REGIMENTO DO CORPO CLÍNICO CAPÍTULO I CONCEITUAÇÃO Art. 1º - Corpo Clínico é o conjunto de médicos que se propõe a assumir solidariamente a responsabilidade de prestar atendimento aos usuários que

Leia mais

APURAÇÃO DE RESULTADO ENTREVISTA. 15 - ÁREA: DIRETORIA DE EXTENSÃO Secretaria e Coordenação de Estágio. Nível Superior

APURAÇÃO DE RESULTADO ENTREVISTA. 15 - ÁREA: DIRETORIA DE EXTENSÃO Secretaria e Coordenação de Estágio. Nível Superior 15 - ÁREA: DIRETORIA DE EXTENSÃO Secretaria e Coordenação de Estágio. Nível Superior 46 Samuel Souza Evangelista 130 104 Jussara Cândida Soares Desclassificada 45 Bruno José Rupino 130 61 Fabiana Grigógio

Leia mais

RESULTADO PRELIMINAR DA AVALIAÇÃO CURRICULAR

RESULTADO PRELIMINAR DA AVALIAÇÃO CURRICULAR RESULTADO PRELIMINAR DA AVALIAÇÃO CURRICULAR O RECEBIMENTO DE RECURSO AO RESULTADO DA AVALIAÇÃO CURRICULAR SERÁ NO DIA 05 DE MARÇO DE 2012 CONUPE/IAUPE - Av. Agamenom Magalhães S/N, Bairro Santo Amaro,

Leia mais

SERVIÇO SOCIAL MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO. 2º Semestre de 2012

SERVIÇO SOCIAL MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO. 2º Semestre de 2012 SERVIÇO SOCIAL MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO 2º Semestre de 2012 COORDENAÇÃO GERAL Diretor Geral Prof. Adalberto Miranda Distassi Coordenadoria Geral de Estágios Prof. Ricardo Constante Martins Coordenador

Leia mais

ENFERMAGEM DO TRABALHO - TURMA VII

ENFERMAGEM DO TRABALHO - TURMA VII Rua Rio Branco, 216, Centro, CEP 650-490, São Luís /MA - Fone: (98) 3878.21 Credenciado pela Portaria Ministerial nº 1764/06, D.O.U. 211 de 03.11.06, Seção 01, Folha14 ENFERMAGEM DO TRABALHO - TURMA VII

Leia mais

GOIANIA - HOSPITAL JARDIM AMERICA

GOIANIA - HOSPITAL JARDIM AMERICA GOIANIA - HOSPITAL JARDIM AMERICA CARDIOLOGIA DR. ADRIANO GONÇALVES DE ARAÚJO HOSPITAL E MATERNIDADE JARDIM AMÉRICA RUA C-148 N. 854 ESQ. C/ T-63 - JD. AMERICA 3269-7900 / 7984 Comercial DR. ALOÍSIO DIAS

Leia mais

CURSO: ANIMADOR SOCIOCULTURAL LISTA PROVISÓRIA DE ALUNOS SELECIONADOS

CURSO: ANIMADOR SOCIOCULTURAL LISTA PROVISÓRIA DE ALUNOS SELECIONADOS CURSO: ANIMADOR SOCIOCULTURAL Adriana da Conceição Palhares Lopes Alexandra Rodrigues Barbosa Ana Salomé Lopes Queirós Andreia Dias da Costa Bianca Patricia Gonçalves Ramos Carina Filipa Monteiro Rodrigues

Leia mais

PROCESSO SELETIVO RESIDÊNCIA MÉDICA 2015 CLASSIFICAÇÃO GERAL POR CURSO

PROCESSO SELETIVO RESIDÊNCIA MÉDICA 2015 CLASSIFICAÇÃO GERAL POR CURSO Inscrição GILBRAN COSTA GUIMARÃES 003020851100087 662,64 Cirurgia Geral 1 * MARCELA SILVA VIEIRA 003027851100098 655,49 Cirurgia Geral 2 * GUTENBERG DINIZ BORBOREMA 003021851100096 619,4 Cirurgia Geral

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA TRIÂNGULO MINEIRO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA TRIÂNGULO MINEIRO ANEXO II INSCRIÇÕES HOMOLOGADAS CANDIDATOS AUTODECLARADOS NEGROS EDITAL 74 DE 03/12/2015 TÉCNICO-ADMINISTRATIVOS EM ADUCAÇÃO INSCRICAO CAMPUS CARGO NOME 19941 CAMPUS PATROCÍNIO TÉCNICO EM ALEX DE SOUZA

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 012/2007 CONSUNIV

RESOLUÇÃO Nº 012/2007 CONSUNIV RESOLUÇÃO Nº 012/2007 CONSUNIV Fixa o currículo do Curso de Graduação em Medicina, na modalidade Bacharelado, da Universidade do Estado do Amazonas. A REITORA DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DO AMAZONAS e PRESIDENTE

Leia mais

Centro Universitário Metodista Izabela Hendrix Condições de Oferta dos Cursos. Reitora: Profa. Márcia Nogueira Amorim. Campus Praça da Liberdade

Centro Universitário Metodista Izabela Hendrix Condições de Oferta dos Cursos. Reitora: Profa. Márcia Nogueira Amorim. Campus Praça da Liberdade Centro Universitário Metodista Izabela Hendrix Condições de Oferta dos Cursos Reitora: Profa. Márcia Nogueira Amorim Campus Praça da Liberdade Professores Titulação Disciplinas Regime Adriana Rodrigues

Leia mais

Relatório de Resultado por Curso 3,00 54,00 56,00 60,00 70,00 58,00 9,00 10,00 11,00 12,00 21,00

Relatório de Resultado por Curso 3,00 54,00 56,00 60,00 70,00 58,00 9,00 10,00 11,00 12,00 21,00 Av. Professor Mário Werneck, 25 Buritis 3050 Belo Horizonte/MG 1º Vestibular e Exame de Seleção de 15 do IFMG Campus Santa Luzia Bacharelado em Arquitetura e Urbanismo 54 139 13 5423 3 57 191 117 2 2 172

Leia mais

Lista de Contactos do Departamento de Engenharia Informática

Lista de Contactos do Departamento de Engenharia Informática Lista de Contactos do Departamento de Engenharia Informática Gabinete/Cargo Nome Extensão E-mail Diretor Luiz Felipe Rocha de Faria 1450 lef@isep.ipp.pt Sub-diretor(es) António Constantino Lopes 1462 acm@isep.ipp.pt

Leia mais

RESOLUÇÃO. Artigo 2º - O Currículo, ora alterado, será implantado no 2º semestre letivo de 2001 para os alunos matriculados no 4º semestre.

RESOLUÇÃO. Artigo 2º - O Currículo, ora alterado, será implantado no 2º semestre letivo de 2001 para os alunos matriculados no 4º semestre. RESOLUÇÃO CONSEPE 38/2001 ALTERA O CURRÍCULO DO CURSO DE ENFERMAGEM, REGIME SERIADO SEMESTRAL, DO CÂMPUS DE BRAGANÇA PAULISTA. O Presidente do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão - CONSEPE, no uso

Leia mais

Pró-Reitoria de Pós-Graduação, Pesquisa, Extensão e Ação Comunitária Coordenadoria de Extensão e Ação Comunitária PROPOSTA DE PROGRAMA

Pró-Reitoria de Pós-Graduação, Pesquisa, Extensão e Ação Comunitária Coordenadoria de Extensão e Ação Comunitária PROPOSTA DE PROGRAMA Pró-Reitoria de Pós-Graduação, Pesquisa, Extensão e Ação Comunitária Coordenadoria de Extensão e Ação Comunitária Coordenadoria de Extensão e Ação Comunitária PROPOSTA DE PROGRAMA Número da Ação (Para

Leia mais

CUIDADOS PALIATIVOS 34 PRATICA DE INVESTIGACAO CIENTIFICA VI 40 BASES PSICOSSOCIAIS DA PRATICA MEDICA V 38

CUIDADOS PALIATIVOS 34 PRATICA DE INVESTIGACAO CIENTIFICA VI 40 BASES PSICOSSOCIAIS DA PRATICA MEDICA V 38 DOCENTE ANO SEMESTRE DISCIPLINA CH DA DISCIPLINA TITULAÇÃO TEMPO DE CASA DESDE QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL: VER CURRÍCULO NA ABA "PROFESSORES" AISHA AGUIAR MORAIS ESPECIALIZAÇÃO 24/01/14 ALEXANDRE ERNESTO

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico Etec Etec: Paulino Botelho Código: 091 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Ambiente e Saúde Habilitação Profissional: TÉCNICO EM ENFERMAGEM Qualificação:

Leia mais

SEMINÁRIO DA ABMES : Diretrizes Curriculares de Medicina : Uma Nova Agenda para os Cursos Brasília DF, 4 de agosto de 2014

SEMINÁRIO DA ABMES : Diretrizes Curriculares de Medicina : Uma Nova Agenda para os Cursos Brasília DF, 4 de agosto de 2014 SEMINÁRIO DA ABMES : Diretrizes Curriculares de Medicina : Uma Nova Agenda para os Cursos Brasília DF, 4 de agosto de 2014 DCNs 2001 Motivações e Contexto Resolução CNE/CES n.º 4, de 9 de novembro de 2001

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIOS DO CURSO DE BIOMEDICINA I. INTRODUÇÃO

REGULAMENTO DE ESTÁGIOS DO CURSO DE BIOMEDICINA I. INTRODUÇÃO REGULAMENTO DE ESTÁGIOS DO CURSO DE BIOMEDICINA I. INTRODUÇÃO Este documento regulamenta os estágios obrigatórios e não obrigatórios do Curso de Bacharelado em Biomedicina visando à formação integral do

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO CAPITULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO CAPITULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES 1 REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO CAPITULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º - Este regulamento normatiza as atividades relacionadas ao Estágio Curricular do Curso de Administração

Leia mais

FACULDADES UNIDAS DO VALE DO ARAGUAIA

FACULDADES UNIDAS DO VALE DO ARAGUAIA TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC O Trabalho de Conclusão de Curso está estruturado sob a forma de elaboração de um artigo científico, sendo este resultado de um trabalho integrado entre as disciplinas

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico Etec Etec: PAULINO BOTELHO Código: 091 Município: SÃO CARLOS Eixo Tecnológico: Ambiente e Saúde Habilitação Profissional: Técnico em Enfermagem Qualificação:

Leia mais

Resultado Final - Edital 006/2010. Área: Letras - Português/Inglês

Resultado Final - Edital 006/2010. Área: Letras - Português/Inglês MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MINAS GERAIS CAMPUS BAMBUÍ CONCURSO PÚBLICO DE PROVAS E TÍTULOS PARA O PROVIMENTO

Leia mais

Local de Prova LICEU FRANCO BRASILEIRO, RUA DAS LARANJEIRAS, 13/15,, LARANJEIRAS, RIO DE JANEIRO - RJ / SALA: 18, PRÉDIO: B - ANDAR: TER

Local de Prova LICEU FRANCO BRASILEIRO, RUA DAS LARANJEIRAS, 13/15,, LARANJEIRAS, RIO DE JANEIRO - RJ / SALA: 18, PRÉDIO: B - ANDAR: TER LOCAIS DE PROVA - ENADE 2011 ARQUITETURA E URBANISMO ALINE ROCHA GONCALVES ANA CARLA GONZALEZ DE ARAUJO ANA CAROLINA SOUZA RODRIGUES DA SILVA ANITA LUIZA DE SOUSA SOARES CARLA DA SILVA SOUZA CARLOS JOSE

Leia mais

Escola Secundária de S. Pedro do Sul (AESPS)

Escola Secundária de S. Pedro do Sul (AESPS) Sala B5 KFS ALEXANDRE DE ALMEIDA SILVA ALEXANDRE HENRIQUE DA ROCHA OLIVEIRA ALEXANDRE MIGUEL DE ALMEIDA PEREIRA ALEXANDRE SILVA FIGUEIREDO ANA CATARINA GOMES MOREIRA ANA CATARINA MARQUES GOMES ANA MARGARIDA

Leia mais

REGULAMENTO DO INTERNATO DO CURSO DE MEDICINA DA FACULDADE ATENAS CURSO DE MEDICINA

REGULAMENTO DO INTERNATO DO CURSO DE MEDICINA DA FACULDADE ATENAS CURSO DE MEDICINA REGULAMENTO DO INTERNATO DO CURSO DE MEDICINA DA FACULDADE ATENAS CURSO DE MEDICINA PARACATU MG 2013 SUMÁRIO REGULAMENTO DO INTERNATO DO CURSO DE MEDICINA DA FACULDADE ATENAS 2 CAPÍTULO I - DA NATUREZA

Leia mais

CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E DA ESTRUTURA

CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E DA ESTRUTURA UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE LETRAS REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS EM LÍNGUA PORTUGUESA E LITERATURA E LÍNGUAS ESTRANGEIRAS (INGLESA, ESPANHOLA E ALEMÃ) CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO

Leia mais

MEDICINA. Nome IES: UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC 1

MEDICINA. Nome IES: UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC 1 MEDICINA Nome IES: UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC 1 CURSO: MEDICINA Dados de identificação da Universidade de Cuiabá - UNIC Dirigente da Mantenedora Presidente: Ed. Rodrigo Calvo Galindo Base legal da Mantenedora

Leia mais

PLANO DE ENSINO I IDENTIFICAÇÃO DA DISCIPLINA: ANO SEMESTRE PERÍODO. 2010 Primeiro V TOTAL (H/A) SEMESTRAIS/ANUAL 36 50 86

PLANO DE ENSINO I IDENTIFICAÇÃO DA DISCIPLINA: ANO SEMESTRE PERÍODO. 2010 Primeiro V TOTAL (H/A) SEMESTRAIS/ANUAL 36 50 86 NIVERSIDADE FEDERAL DO TRIÂNGLO MINEIRO PLANO DE ENSINO I IDENTIFICAÇÃO DA DISCIPLINA: ANO SEMESTRE PERÍODO 2010 Primeiro V CRSO: Medicina COMPONENTE CRRICLAR : Disciplina Semiologia Médica CÓDIGO: DCM

Leia mais

Desenvolvimento e Mudanças na Gestão Pública

Desenvolvimento e Mudanças na Gestão Pública UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CEAD / UNIRIO PROGRAMA NACIONAL DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA PNAP CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO PÚBLICA MUNICIPAL CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE ORGANIZAÇÃO

Leia mais

REGULAMENTO DE REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO Curso de Administração Faculdade São Camilo - RJ

REGULAMENTO DE REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO Curso de Administração Faculdade São Camilo - RJ REGULAMENTO DE REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO Curso de Administração Faculdade São Camilo - RJ 2013 2 TÍTULO I DAS CONSIDERAÇÕES GERAIS Artigo 1º - O Curso de Administração da Faculdade São Camilo, possui a exigência

Leia mais

FACULDADES INTEGRADAS CAMPO GRANDENSES INSTRUÇÃO NORMATIVA 002/2010 17 05 2010

FACULDADES INTEGRADAS CAMPO GRANDENSES INSTRUÇÃO NORMATIVA 002/2010 17 05 2010 O Diretor das Faculdades Integradas Campo Grandenses, no uso de suas atribuições regimentais e por decisão dos Conselhos Superior, de Ensino, Pesquisa, Pós Graduação e Extensão e de Coordenadores, em reunião

Leia mais

ALUNOS QUE DEVEM DOCUMENTOS PARA REGISTRO DE DIPLOMA NA REITORIA DA UEMG:

ALUNOS QUE DEVEM DOCUMENTOS PARA REGISTRO DE DIPLOMA NA REITORIA DA UEMG: ALUNOS QUE DEVEM DOCUMENTOS PARA REGISTRO DE DIPLOMA NA REITORIA DA UEMG: CURSO: ADMINISTRAÇÃO 1. Ana Gabriela Gonçalves Pereira Amorim - Registro Civil Legível (certidão de casamento ou nascimento) 2.

Leia mais

Inscrições até dia 08 de setembro de 2015, na Secretaria do Núcleo de Pesquisa da FDSM.

Inscrições até dia 08 de setembro de 2015, na Secretaria do Núcleo de Pesquisa da FDSM. 23/06/2015 Página 1 de 7 FACULDADE DE DIREITO DO SUL DE MINAS COORDENADORIA CIENTÍFICA E DE PÓS-GRADUAÇÃO NÚCLEO DE PESQUISA EDITAL DE SELEÇÃO DE BOLSA-ESTÍMULO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA FDSM - PIBIC/FDSM

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM PNEUMOLOGIA Ato de Oficialização: ATA de 12.03.1992 Conselho Departamental

PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM PNEUMOLOGIA Ato de Oficialização: ATA de 12.03.1992 Conselho Departamental PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM PNEUMOLOGIA Ato de Oficialização: ATA de 12.03.1992 Conselho Departamental 1. Nome do Curso e Área de Conhecimento: Curso de Especialização em

Leia mais

Curso de Sistema de Informação

Curso de Sistema de Informação 1 Regulamento de Estágio Curricular Obrigatório Curso de Sistema de Informação Cascavel - PR CAPITULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º. Este regulamento tem por finalidade normatizar o Estágio Curricular

Leia mais

BIOÉTICA E ÉTICA MÉDICA

BIOÉTICA E ÉTICA MÉDICA BIOÉTICA E ÉTICA MÉDICA CIDES EXT. TELEFONE Direção - Doutor Rui Nunes 26845 220426845 Lic. Filipa Santos (Secretariado) 26840 220426840 Doutora Guilhermina Rego 26844 220426844 Mestre Ivone Duarte 26841

Leia mais

PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO - EDITAL REDA 001/2013 CANDIDATOS APROVADOS POR ORDEM DE CLASSIFICAÇÃO 678.244.125-04 806.514.025-49 668.468.

PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO - EDITAL REDA 001/2013 CANDIDATOS APROVADOS POR ORDEM DE CLASSIFICAÇÃO 678.244.125-04 806.514.025-49 668.468. CARGO Área de Atuação Nº CPF NOME DO CANDIDATO PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO - EDITAL REDA 001/2013 CANDIDATOS APROVADOS POR ORDEM DE CLASSIFICAÇÃO 678.244.125-04 BÁRBARA CRISTINA DOS CORREIA Nota Final

Leia mais

ALUNOS QUE DEVEM DOCUMENTOS PARA REGISTRO DE DIPLOMA NA REITORIA DA UEMG:

ALUNOS QUE DEVEM DOCUMENTOS PARA REGISTRO DE DIPLOMA NA REITORIA DA UEMG: ALUNOS QUE DEVEM DOCUMENTOS PARA REGISTRO DE DIPLOMA NA REITORIA DA UEMG: CURSO: ADMINISTRAÇÃO 1. Ana Gabriela Gonçalves Pereira Amorim - Registro Civil Legível (certidão de casamento ou nascimento) 2.

Leia mais

UNIDADE ACADÊMICO-ADMINISTRATIVA DE ARTES E ARQUITETURA RESULTADO DA PROVA PRÁTICA. Próxima Etapa: ANÁLISE DO CURRÍCULO LATTES

UNIDADE ACADÊMICO-ADMINISTRATIVA DE ARTES E ARQUITETURA RESULTADO DA PROVA PRÁTICA. Próxima Etapa: ANÁLISE DO CURRÍCULO LATTES Av. Universitária, 069 l Setor Universitário Caixa Postal 86 l CEP 74605-00 Fone: (62) 3946.308 ou 3089 l Fax: (62) 3946.3080 EDITAL N 62/ 203 PROGRAD UNIDADE ACADÊMICO-ADMINISTRATIVA DE ARTES E ARQUITETURA

Leia mais

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM SAÚDE COLETIVA

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM SAÚDE COLETIVA DO CHS Vivian Heringer Pizzinga APROVADO 1 Luiza do Carmo Louzada APROVADO 2 Thais Klein de Angelis APROVADO 3 Alessandra Teixeira Marques Pinto APROVADO 4 Mercedes Duarte e Silva APROVADO 5 Carlos Emmanuel

Leia mais

Belo Horizonte, 28 de setembro 2015.

Belo Horizonte, 28 de setembro 2015. Certifico que, Ademir dos Santos Ferreira, participou da palestra Logística Urbana, ministrada pelo Certifico que, Almir Junio Gomes Mendonça, participou da palestra Logística Urbana, ministrada pelo Engenheiro

Leia mais

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 179/2012

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 179/2012 DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 179/2012 Altera o Currículo do Curso de Medicina, para regime seriado semestral. O CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA, na conformidade do Processo nº MED- 035/2012, aprovou e eu promulgo

Leia mais

Hospital Sofia Feldman

Hospital Sofia Feldman Hospital Sofia ldman Relatório de Remuneração de Médicos Referente a Mês/Ano: 07/2015 NOME DO TRABALHADOR ROBERTO SALES MARTINS VERCOSA PAULO MAX GARCIA LEITE LUCAS BARBOSA DA SILVA JOAO BATISTA MARINHO

Leia mais

FORMAÇÃO PEDAGÓGICA EM SAÚDE MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO PÓS-GRADUAÇÃO

FORMAÇÃO PEDAGÓGICA EM SAÚDE MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO PÓS-GRADUAÇÃO FORMAÇÃO PEDAGÓGICA EM SAÚDE MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO PÓS-GRADUAÇÃO COORDENAÇÃO GERAL Diretor Geral Prof. Adalberto Miranda Distassi Coordenador Geral de Estágio: Prof. Ricardo Constante Martins

Leia mais

Escola sede: Escola Secundária de S. Pedro do Sul Alunos Matriculados - 2015/2016

Escola sede: Escola Secundária de S. Pedro do Sul Alunos Matriculados - 2015/2016 13948 5 A 2.º Ciclo do Ensino Básico Ana Gabriela Pedro Fernandes Escola Básica n.º 2 de São Pedro do Sul 13933 5 A 2.º Ciclo do Ensino Básico Ana Júlia Capela Pinto Escola Básica n.º 2 de São Pedro do

Leia mais

31º Curso Normal de Magistrados para os Tribunais Judiciais

31º Curso Normal de Magistrados para os Tribunais Judiciais A 796 Neuza Soraia Rodrigues Carvalhas Direito e Processual 729 Maria Teresa Barros Ferreira Direito e Processual 938 Rute Isabel Bexiga Ramos Direito e Processual 440 Inês Lopes Raimundo Direito e Processual

Leia mais

REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS DO CURSO DE NUTRIÇÃO

REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS DO CURSO DE NUTRIÇÃO REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS DO CURSO DE NUTRIÇÃO Coordenadora do Curso: Profa. Ms. Ana Laura Grossi de Oliveira Professoras orientadoras de estágio: Profa. Ms. Adriana Pereira Medina Stracieri

Leia mais

apresentação oral sobre temas concernentes às especificidades do curso de Redes de Computadores;

apresentação oral sobre temas concernentes às especificidades do curso de Redes de Computadores; CENTRO DE ENSINO SUPERIOR FABRA MANTENEDOR DA ESCOLA DE ENSINO SUPERIOR FABRA Cred. Pela Portaria Ministerial nº 2787 de 12/12/2001 D.O.U. 17/12/2001 Rua Pouso Alegre, nº 49 Barcelona Serra/ES CEP 29166-160

Leia mais

I ATOS E PORTARIAS DA DIREÇÃO DO FORO 1. Portarias

I ATOS E PORTARIAS DA DIREÇÃO DO FORO 1. Portarias PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL DE 1º GRAU SEÇÃO JUDICIÁRIA DA BAHIA Boletim Interno Informativo Nº 186/2005 Salvador, 20 de outubro de 2005 (Quinta-feira). TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 1ª REGIÃO Presidente:

Leia mais

LISTA DE CANDIDATOS ADMITIDOS E NÃO ADMITIDOS. Concurso Oferta de Escola para Contratação de Docente Grupo 110. Ano Letivo - 2014/2015

LISTA DE CANDIDATOS ADMITIDOS E NÃO ADMITIDOS. Concurso Oferta de Escola para Contratação de Docente Grupo 110. Ano Letivo - 2014/2015 LISTA DE CANDIDATOS ADMITIDOS E NÃO ADMITIDOS Concurso Oferta de Escola para Contratação de Docente Grupo 110 Ano Letivo - 2014/2015 CANDIDATOS ADMITIDOS: Nº Candidato NOME OSERVAÇÕES 1367130034 Alexandra

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL, BACHARELADO REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO Das disposições gerais O estágio

Leia mais

Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superio Resultados da 1ª Fase do Concurso Nacional de Acesso de 2011

Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superio Resultados da 1ª Fase do Concurso Nacional de Acesso de 2011 14286394 ALBANO LUIS ANDRADE PEREIRA Não colocado 14388714 ANA BEATRIZ MARTINS MACHADO Colocada em 3133 9104 14371141 ANA CATARINA MOREIRA LEAL Colocada em 7003 14319342 ANA CATARINA SOUSA RIBEIRO Colocada

Leia mais

Planilha Mensal de Ajuda de Custo (Res. 03/2011) Período de junho/2015

Planilha Mensal de Ajuda de Custo (Res. 03/2011) Período de junho/2015 Crédito no dia 30/07/15 Planilha Mensal de Ajuda de Custo (Res. 03/2011) Período de junho/2015 NOME Nº DE PROCESSO ALEXANDRE DA FONSECA MORETH 0012546-17.2012.8.19.0211 ALEXANDRE DA FONSECA MORETH 0007033-68.2012.8.19.0211

Leia mais

Resultados da Candidatura a Alojamento

Resultados da Candidatura a Alojamento Resultados da Candidatura a Alojamento Unidade Orgânica: Serviços de Acção Social RESIDÊNCIA: 02 - ESE ANO LECTIVO: 2015/2016 2ª Fase - Resultados Definitivos >>> EDUCAÇÃO BÁSICA 14711 Ana Catarina Mendes

Leia mais

Pós graduação Lato Sensu Curso de especialização em medicina interna. Manual de Pós-Graduação

Pós graduação Lato Sensu Curso de especialização em medicina interna. Manual de Pós-Graduação Pós graduação Lato Sensu Curso de especialização em medicina interna Manual de Pós-Graduação CARACTERIZAÇÃO DO CURSO Desde 2014 INSTITUIÇÕES Instituto ID Or- Hospital Quinta D Or (HQD) ENDEREÇO HOSPITAL

Leia mais

SOCIEDADE CULTURAL E EDUCACIONAL DE ITAPEVA - ACITA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS E AGRÁRIAS DE ITAPEVA - FAIT

SOCIEDADE CULTURAL E EDUCACIONAL DE ITAPEVA - ACITA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS E AGRÁRIAS DE ITAPEVA - FAIT REGULAMENTO GERAL DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA DA FAIT ATUALIZADO EM 22 DE MAIO DE 2013. PARA VIGÊNCIA A PARTIR DE 2013 2º SEMESTRE Itapeva- SP 1 ANO DE 2013 - REGULAMENTO

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTAGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE BACHAREL EM ENFERMAGEM

REGULAMENTO DO ESTAGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE BACHAREL EM ENFERMAGEM REGULAMENTO DO ESTAGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE BACHAREL EM ENFERMAGEM 2014 O Estágio Supervisionado é um componente curricular obrigatório. O estágio supervisionado obrigatório será desenvolvido

Leia mais

RESULTADO OFICIAL CONCURSO VESTIBULAR/2012 - FUNEDI/UEMG - 04/12/2011 LISTAGEM DE CANDIDATOS APROVADOS - CONSULTAR A SITUAÇÃO DO CURSO COM CP

RESULTADO OFICIAL CONCURSO VESTIBULAR/2012 - FUNEDI/UEMG - 04/12/2011 LISTAGEM DE CANDIDATOS APROVADOS - CONSULTAR A SITUAÇÃO DO CURSO COM CP CONCURSO VESTIBULAR/0 - FUNEDI/UEMG - 0//0 ADNA RODRIGUES CAETANO 0 ALEF NASCIMENTO REIS ALESSANDRA DE SOUSA OLIVEIRA 0 ALEX DIAS CHAGAS 0 ALEXANDRE SOUZA FERNANDES 0 ANA FLÁVIA DE OLIVEIRA ANA PAULA DA

Leia mais

VESTIBULAR - 2015. 4 Remanejamento (2ª Entrada) CURSO: 48 - Direito - Bacharelado ENTRADA: SEGUNDA ENTRADA TURNO: NOITE

VESTIBULAR - 2015. 4 Remanejamento (2ª Entrada) CURSO: 48 - Direito - Bacharelado ENTRADA: SEGUNDA ENTRADA TURNO: NOITE CAMPUS: Arcoverde CURSO: 48 - Direito - Bacharelado ENTRADA: SEGUNDA ENTRADA TURNO: NOITE 4003640 JONATAS HENRIQUE DOS SANTOS REMANEJAMENTO EXTERNO 64,940 NÃO 1 Página 1 de 22 CAMPUS: Benfica CURSO: 28

Leia mais

Curso de Engenharia de Elétrica

Curso de Engenharia de Elétrica Regulamento de Estágio Curricular Obrigatório Curso de Engenharia de Elétrica Cascavel-PR 2011 - 2 - CAPITULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º. Este regulamento tem por finalidade normatizar o Estágio

Leia mais

PROGRAMA PEDAGÓGICO DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO E RESIDÊNCIA MÉDICA EM CLÍNICA MÉDICA

PROGRAMA PEDAGÓGICO DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO E RESIDÊNCIA MÉDICA EM CLÍNICA MÉDICA PROGRAMA PEDAGÓGICO DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO E RESIDÊNCIA MÉDICA EM CLÍNICA MÉDICA 1- IDENTIFICAÇÃO 1.1- Hospital: Rubens de Souza Bento Hospital Geral de Roraima. 1.2- Entidade Mantenedora: Secretaria

Leia mais

BOLETIM ELETRÔNICO DE SERVIÇOS

BOLETIM ELETRÔNICO DE SERVIÇOS BOLETIM ELETRÔNICO DE SERVIÇOS Campus Floriano Teresina (PI), 31 de outubro de 2014. PORTARIA Nº001/2014, DE 19 DE FEVEREIRO DE 2014. Designar os servidores Lázaro Miranda Carvalho, Professor do Ensino

Leia mais

Ana Paula Pinheiro Chagas Fernandes ana.chagas@nupad.medicina.ufmg.br

Ana Paula Pinheiro Chagas Fernandes ana.chagas@nupad.medicina.ufmg.br Ana Paula Pinheiro Chagas Fernandes ana.chagas@nupad.medicina.ufmg.br Se a educação sozinha não pode transformar a sociedade, tampouco sem ela a sociedade muda. Não há saber mais ou saber menos: Há saberes

Leia mais

Ministério da Educação e Ciência

Ministério da Educação e Ciência Data realização: segunda, 18 de junho às 14:00 h Sala: 4 14348127 ADRIANA ISABEL PEREIRA RIBEIRO 1 14581488 ADRIANA RAQUEL BARBOSA SOUSA 2 14172404 ADRIANA SILVA DE CARVALHO 3 14557115 ALDA DANIELA SILVA

Leia mais

COMISSÃO ELEITORAL REDUZIDA. Ata da Quarta Reunião

COMISSÃO ELEITORAL REDUZIDA. Ata da Quarta Reunião ELEIÇÃO PARA OS ÓRGÃOS SOCIAIS DA ASSOCIAÇÃO DE ESTUDANTES DA FACULDADE DE CIÊNCIAS DA UNIVERSIDADE DO PORTO COMISSÃO ELEITORAL REDUZIDA Ata da Quarta Reunião Ao sexto dia do mês de novembro de dois mil

Leia mais

Lista de Resultados da 6ª Fase de Seleção - Curso de Tripulante de Ambulância de Socorro - TAE-INEM 01/2015 NOTA 1ª F NOTA 2ª F

Lista de Resultados da 6ª Fase de Seleção - Curso de Tripulante de Ambulância de Socorro - TAE-INEM 01/2015 NOTA 1ª F NOTA 2ª F Lista de Resultados da ase de Seleção - Curso de Tripulante de Ambulância de Socorro - TAE-INEM 01/2015 106 2165 02291253122165975318 Abílio Fernando Bragança Milheiro 15,250 14,050 18,400 12,000 12,900

Leia mais

UESB - VESTIBULAR 2014.1 RELAÇÃO DE FISCAIS SUPLENTES COLÉGIO OFICINA

UESB - VESTIBULAR 2014.1 RELAÇÃO DE FISCAIS SUPLENTES COLÉGIO OFICINA COLÉGIO OFICINA 1. 12769 SHIRLEY DE QUEIROZ SANTOS FT 2. 10670 AMINNE ZAMILUTE PAIVA ALUNO 3. 12565 - ANDRÉIA PEREIRA GIOVANNI DA COSTA ALUNO 4. 7400 - KEILA SOARES SILVA ALUNO 5. 10782 CINTIA CRISTINA

Leia mais

III Princípios Gerais da Formação Médica

III Princípios Gerais da Formação Médica I Motivação Aprovação da Lei 12.871 de 22/10/2013; Necessidade de ter diretrizes curriculares em sintonia com o programa Mais Médicos; A oportunidade de atualizar e aprimorar as diretrizes de 2001; Acompanhar

Leia mais

Resultado Vestibular 2013/1 (2ª Chamada)

Resultado Vestibular 2013/1 (2ª Chamada) Resultado Vestibular 2013/1 (2ª Chamada) ADMINISTRAÇÃO 1 ARIELA RODRIGUES SILVA 2 CAROLINA DANTAS DOS SANTOS 3 CRISTIANE DA SILVA GUERREIRO 4 GABRYELLA BUENO DO CARMO 5 JESSICA RAMOS DA SILVA 6 JULIA DE

Leia mais

FAETEC 2014.1 - Edital de Vagas Remanescentes. 2a Reclassificação

FAETEC 2014.1 - Edital de Vagas Remanescentes. 2a Reclassificação Seleção: Ensino Técnico de Nível Médio na forma articulada: integrada Unidade Escolar: ETE Adolpho Bloch Curso: Hospedagem Turno: Diurno 15 16 17 18 19 20 21 39430 40423 40708 42151 42191 42949 43655 2522302

Leia mais

REGIMENTO DO INTERNATO

REGIMENTO DO INTERNATO REGIMENTO DO INTERNATO Petrolina Março 2012 Universidade Federal do Vale do São Francisco REGIMENTO DO INTERNATO CAPÍTULO I DEFINIÇÃO: Artigo 1 O Internato O internato é o estágio obrigatório em serviços

Leia mais

Direcção Regional de Educação Lisboa 121216 - Agrupamento de Escolas de Santo António 402746 - Escola Básica 2, 3 com Secundário de Santo António

Direcção Regional de Educação Lisboa 121216 - Agrupamento de Escolas de Santo António 402746 - Escola Básica 2, 3 com Secundário de Santo António 20 / 20 Turma : A 6876 1 Ângelo Miguel Borges Pereira Saúde 7802 2 Cíntia Eliane Sanches Freire 7700 3 Daniel Alexandre Laximi Martins 674 4 Débora Soraia Alves Belmonte 671 Eliana Filipa da Conceição

Leia mais