Capital privado em aeroportos: A experiência do Rio de Janeiro Julio Lopes, 23/04/09

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Capital privado em aeroportos: A experiência do Rio de Janeiro Julio Lopes, 23/04/09"

Transcrição

1 Capital privado em aeroportos: A experiência do Rio de Janeiro Julio Lopes, 23/04/09

2 A experiência do Rio de Janeiro tem como base a legislação vigente, modelo que já atende a vários aeroportos concessionados no país: Existe extensa normatização federal relativa aos padrões de operação e à infraestrutura de aeroportos no país; À época da realização das Concessões no RJ, o Estado / Prefeitura era o concessionário dos aeroportos de Angra e Cabo Frio; Por autorização do DAC foi permitido que se fizessem licitações transferindo a operação, administração, manutenção rotineira e exploração comercial a empresas privadas; Desde então, o Concessionário está sob fiscalização do Estado/Prefeitura e das Autoridades Aeronáuticas.

3 Experiências do Rio de Janeiro: Cabo Frio aeroporto internacional novo, com demanda ainda em fase de captura, que está se especializando na nacionalização de cargas multimodais; Angra dos Reis - aeroporto de pequeno porte, uso preponderante de aviação geral, sendo adaptado a operação regional (aeronaves até 50 passageiros). Prevista implantação de centro de prestação de serviços turísticos (marina, etc); Um caso a ser definido: Aeroporto do Galeão

4 Cabo Frio Modelo e Características Em 1998 a Prefeitura desapropriou a área. O Estado viabilizou a construção do aeroporto com pista de m X 30 m (B 737), com recursos próprios e do PROFAA; Após a conclusão das obras o Estado via DAC transferiu à Prefeitura a administração do Aeroporto, que licitou concessão (vencida pela Costa do Sol Operadora Aeroportuária); De início, a operação visava o atendimento de passageiros internacionais da Argentina. Com a crise do país vizinho e como o aeroporto era internacional, priorizou-se a nacionalização de cargas, passando a atuar como Porto Seco. Em 2006/07 o Estado, em conjunto com o PROFAA, investiu R$ 25 milhões, ampliando a pista para m X 45 m, permitindo a operação do Boeing 747 cargueiro (Jumbo). A Prefeitura e o operador privado complementaram as instalações com outras melhorias (R$ 10 milhões). Esta produzindo excelente arrecadação de ICMS na nacionalização de cargas importadas.

5 Aeroporto de Cabo Frio Vista Geral

6 Aeroporto de Cabo Frio Sala de Controle

7 Aeroporto de Cabo Frio Cargas Nacionalizadas Peso (t) 1.815, , , , ,9 Valor FOB (US$ milhões) 44,4 107,7 231,4 283,0 304,6 ICMS arrecadado (R$ milhões) 7, 1 26,1 33,1 28,5 38,2 Outros tributos arrecadados (R$ milhões) 8,8 33,6 66,0 45,8 57,1 Fonte: Costa do Sol Operadora Aeroportuária

8 Angra Modelo e Características O DAC transferiu o aeroporto para a administração, operação, manutenção e exploração comercial do Estado (1990), com operação exclusivamente da aviação geral e fretamentos; O Estado licitou a concessão da operação para a iniciativa privada, prevendo-se também a ampliação da pista e a construção de marina, além da prestação de serviços de apoio ao turismo. A concessão foi extinta por dificuldades da empresa. A concessão foi relicitada em 2005, vencida pela empresa Angra Aero-portos, que deverá implantar uma marina e um Centro de Serviços Turísticos. O Estado, em conjunto com o PROFAA e a Prefeitura, está ampliando a pista e o pátio de aeronaves.

9 Aeroporto de Angra Vista Geral Obras de ampliação do pátio

10 Aeroporto de Angra Vista de satélite Trecho de ampliação do pátio Trecho de ampliação da pista

11 Galeão: Vista Geral

12 Galeão: Algumas Características O maior e mais completo aeroporto da América do Sul, capaz de atender a operação de quaisquer modelos de aeronaves civis de passageiros ou cargas. Apresenta manutenção bastante deficiente; É o segundo maior hub internacional do país e apresenta trajetória de forte oscilação no movimento de passageiros e cargas nos últimos 15 anos; As instalações existentes são capazes de suportar a movimentação de 25 milhões de passageiros/ano, e o processamento de mais de t de carga aérea internacional/ano;

13 Galeão: Principais Problemas Vem perdendo importância relativa pelo uso incompleto da capacidade instalada; O Galeão se ressente da falta de um modelo de gestão que promova a competição entre aeroportos, de forma a potencializar e tirar proveito da capacidade instalada e da excelência de suas pistas e pátios; TPS 1 - Gargalos nas áreas de embarque e desembarque internacional (setor azul). Setor vermelho fechado, áreas pequenas para o volume de passageiros processados. Conceito operacional descaracterizado ao longo dos anos. Sistemas e acabamentos prediais ao fim da vida útil sem renovação (30 anos).(*) TPS 2 - Apenas 50% de sua área total acabada e em operação. O restante entrou recentemente em obras. Após 11 anos de utilização, vários sistemas e acabamentos da área em uso já necessitam intervenções para sua recuperação e/ou modernização, assim como adequação às legislações posteriores. (*) Os dois terminais tem conexão extremamente deficiente em termos de sistemas e acessos físicos (trânsito). (*) informações da Infraero

14 Galeão: Terminal de Carga Aérea de Importação. Capacidade de processamento: 240 mil toneladas/ano. Movimento em 2007: 66 mil toneladas Perda de oportunidade: custos de armazenagem ( % aplicada sobre o valor CIF da mercadoria) Quantidade de dias Porto seco INFRAERO 10 0,55 % 2,25 % 20 1,10 % 4,50 % 30 1,65 % 6,75 % 40 2,20 % 9,00 % 50 2,75 % 11,25 % 60 3,30 % 13, 50 % Valor do ATAERO Adicional de Tarifa Aeroportuária, incluso

15 Custo Brasil: o país arca com o custo INFRAERO

16 Obrigado Contatos: Tel.: Fax:

RESOLUÇÃO ANAC Nº, DE DE DE 2014.

RESOLUÇÃO ANAC Nº, DE DE DE 2014. RESOLUÇÃO ANAC Nº, DE DE DE 2014. Regulamenta a apresentação de Informações, relativas à Movimentação Aeroportuária, pelas Concessionárias de Serviço Público de Infraestrutura Aeroportuária e pelos administradores

Leia mais

DECISÃO Nº 196, DE 22 DE DEZEMBRO DE 2016.

DECISÃO Nº 196, DE 22 DE DEZEMBRO DE 2016. DECISÃO Nº 196, DE 22 DE DEZEMBRO DE 2016. Altera unilateralmente o Contrato de Concessão do Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro/Galeão - Antônio Carlos Jobim, localizado no município do Rio de Janeiro

Leia mais

PLANO NACIONAL DE DESESTATIZAÇÃO - SUCESSOS E DESAFIOS

PLANO NACIONAL DE DESESTATIZAÇÃO - SUCESSOS E DESAFIOS CÂMARA DE COMÉRCIO AMERICANA DO RIO DE JANEIRO SEMINÁRIO INFRAESTRUTURA LOGÍSTICA DOS AEROPORTOS PLANO NACIONAL DE DESESTATIZAÇÃO - SUCESSOS E DESAFIOS Índice 1. Desafios da aviação Civil Brasileira 2.

Leia mais

@aviacaocivil

@aviacaocivil www.aviacaocivil.gov.br faleconosco@aviacaocivil.gov.br /AviacaoGovBr @aviacaogovbr @AviacaoGovBr @aviacaocivil Arranjo Institucional Março PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA Formular, coordenar e supervisionar

Leia mais

Mudanças no Setor Aéreo: Novas Concessões e Resoluções

Mudanças no Setor Aéreo: Novas Concessões e Resoluções Mudanças no Setor Aéreo: Novas Concessões e Resoluções Infraero: Reestruturação Societária Workshop de Logística e Transportes da Fiesp 24 de Maio de 2016 Agenda 1. Institucional 2. Efeitos das concessões

Leia mais

Transporte e Economia Transporte Aéreo de Passageiros Principais dados

Transporte e Economia Transporte Aéreo de Passageiros Principais dados Transporte e Economia Principais dados Transporte e Economia Estudo da CNT mostra desafios do setor que transporta mais de 100 milhões por ano O estudo Transporte e Economia é o primeiro trabalho da CNT

Leia mais

DECISÃO Nº 84, DE 9 DE JULHO DE 2014.

DECISÃO Nº 84, DE 9 DE JULHO DE 2014. DECISÃO Nº 84, DE 9 DE JULHO DE 2014. Reajusta as tarifas aeroportuárias aplicáveis ao contrato de concessão do Aeroporto Internacional de Viracopos, localizado em Campinas/SP. A DIRETORIA DA AGÊNCIA NACIONAL

Leia mais

PANORAMA DA REGULAÇÃO DA AVIAÇÃO CIVIL BRASILEIRA

PANORAMA DA REGULAÇÃO DA AVIAÇÃO CIVIL BRASILEIRA PANORAMA DA REGULAÇÃO DA AVIAÇÃO CIVIL BRASILEIRA Segurança jurídica, concorrência e adequação do serviço no transporte aéreo e na infraestrutura aeroportuária INTRODUÇÃO - TRANSPORTE 1927 empresas estrangeiras

Leia mais

DECISÃO Nº 110, DE 7 DE JULHO DE 2017.

DECISÃO Nº 110, DE 7 DE JULHO DE 2017. DECISÃO Nº 110, DE 7 DE JULHO DE 2017. Reajusta os tetos das tarifas aeroportuárias aplicáveis ao Contrato de Concessão do Aeroporto Internacional de Viracopos, localizado em Campinas (SP). O DIRETOR-PRESIDENTE

Leia mais

DECISÃO Nº 81, DE 8 DE JULHO DE 2016.

DECISÃO Nº 81, DE 8 DE JULHO DE 2016. DECISÃO Nº 81, DE 8 DE JULHO DE 2016. Reajusta os tetos das tarifas aeroportuárias aplicáveis ao Contrato de Concessão do Aeroporto Internacional de Viracopos, localizado em Campinas/SP. O DIRETOR-PRESIDENTE

Leia mais

ANAC divulga minuta de edital de concessão de Galeão e Confins

ANAC divulga minuta de edital de concessão de Galeão e Confins ANAC divulga minuta de edital de concessão de Galeão e Confins A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) aprovou, nesta quarta-feira (29/05), a minuta do Edital de Leilão e do Contrato

Leia mais

DECISÃO Nº 110, DE 7 DE JULHO DE 2017.

DECISÃO Nº 110, DE 7 DE JULHO DE 2017. DECISÃO Nº 110, DE 7 DE JULHO DE 2017. Reajusta os tetos das tarifas aeroportuárias aplicáveis ao Contrato de Concessão do Aeroporto Internacional de Viracopos, localizado em Campinas (SP). O DIRETOR-PRESIDENTE

Leia mais

MOBILIDADE URBANA E AEROPORTO: TRANSPORTE COMO CHAVE PARA O SUCESSO DA COPA DE 2014

MOBILIDADE URBANA E AEROPORTO: TRANSPORTE COMO CHAVE PARA O SUCESSO DA COPA DE 2014 MOBILIDADE URBANA E AEROPORTO: TRANSPORTE COMO CHAVE PARA O SUCESSO DA COPA DE 2014 TPS pav. térreo TPS Vista do saguão TPS pav. superior PERSPECTIVA Lado TERRA PERSPECTIVA Lado AR Item 2011 2012 Revisão

Leia mais

Oportunidades de Investimentos na Infraestrutura Aeroportuária Brasileira

Oportunidades de Investimentos na Infraestrutura Aeroportuária Brasileira 8º Encontro de Logística e Transportes Oportunidades de Investimentos na Infraestrutura Aeroportuária Brasileira Antonio Espósito Coordenador Geral de Acompanhamento de Mercado Departamento de Regulação

Leia mais

Ampliação do Aeroporto Internacional de Brasília

Ampliação do Aeroporto Internacional de Brasília Ampliação do Aeroporto Internacional de Brasília Aeroporto Intl. de Brasília O Aeroporto de Brasília é o terceiro em movimentos de passageiros e aeronaves do Brasil Em capacidade, tem potencial para ser

Leia mais

DECISÃO Nº 144, DE 26 DE NOVEMBRO DE 2015.

DECISÃO Nº 144, DE 26 DE NOVEMBRO DE 2015. DECISÃO Nº 144, DE 26 DE NOVEMBRO DE 2015. Altera os tetos das tarifas aeroportuárias aplicáveis ao Contrato de Concessão do Aeroporto Internacional de Viracopos, localizado em Campinas (SP). O DIRETOR-PRESIDENTE

Leia mais

SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL DO RIO DE JANEIRO SRRJ AÇÕES RELACIONADAS AOS 07 JUNHO 2011

SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL DO RIO DE JANEIRO SRRJ AÇÕES RELACIONADAS AOS 07 JUNHO 2011 AÇÕES RELACIONADAS AOS AEROPORTOS DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL DO RIO DE JANEIRO SRRJ 07 JUNHO 2011 AEROPORTOS SBGL AEROPORTO INTERNACIONAL DO RIO DE JANEIRO/GALEÃO ANTONIO CARLOS

Leia mais

Sistema Aeroportoviário no Brasil

Sistema Aeroportoviário no Brasil Sistema Aeroportoviário no Brasil FERNANDA MINUZZI LUCIANO DOMINGUES RÉGIS GOMES FLORES VINÍCIOS Transportes Introdução O transporte aéreo no Brasil vem acompanhando o desenvolvimento do País.Hoje, o transporte

Leia mais

2 O Sistema Aeroportuário Brasileiro

2 O Sistema Aeroportuário Brasileiro 18 2 O Sistema Aeroportuário Brasileiro O Sistema Aeroportuário Brasileiro é disciplinado pela Lei nº 7.565/86, que dispõe sobre o Código Brasileiro de Aeronáutica (CBDA) e traz a seguinte definição: Aeroportos:

Leia mais

ANÁLISE SETORIAL DO SNEA MERCADO DE CARGA AÉREA - TERCEIRO TRIMESTRE DE 2009

ANÁLISE SETORIAL DO SNEA MERCADO DE CARGA AÉREA - TERCEIRO TRIMESTRE DE 2009 ANÁLISE SETORIAL DO SNEA MERCADO DE CARGA AÉREA - TERCEIRO TRIMESTRE DE 2009 O movimento total (doméstico + internacional) de carga nos 67 aeroportos administrados pela Empresa Brasileira de Infraestrutura

Leia mais

Cenário Setor Aéreo Brasileiro Ministro Maurício Quintella

Cenário Setor Aéreo Brasileiro Ministro Maurício Quintella Cenário Setor Aéreo Brasileiro Ministro Maurício Quintella A associação foi criada em 2012 2 Princípios ABEAR Padrões Internacionais Estado Eficiente Liberdade Tarifária 3 + 2002 2015 4 Fontes: OACI, ANAC,

Leia mais

Tarifário Reajustado - Com Repasses

Tarifário Reajustado - Com Repasses Atualização tarifária Reajuste para vigência em 10/08/16 Tarifário Reajustado - Com Repasses Tabela 1 - Tarifa de Embarque do Grupo I 28,63 110,78 Tabela 1A - Tarifa de Conexão 9,70 9,70 Tabela 2 - Tarifa

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA Secretaria de Aviação Civil Secretaria de Política Regulatória de Aviação Civil

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA Secretaria de Aviação Civil Secretaria de Política Regulatória de Aviação Civil PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA Secretaria de Aviação Civil Secretaria de Política Regulatória de Aviação Civil CRESCIMENTO DO MERCADO BRASILEIRO DE AVIAÇÃO Gustavo Pacheco Fortes Fleury Gerente de Projeto do

Leia mais

2 Sistema Aeroportuário Brasileiro

2 Sistema Aeroportuário Brasileiro 2 Sistema Aeroportuário Brasileiro O sistema aeroportuário é constituído pelo conjunto de aeródromos brasileiros, com todas as pistas de pouso, pistas de táxi, pátio de estacionamento de aeronave, terminal

Leia mais

Gargalos dos portos do Rio de Janeiro. Sistema FIRJAN

Gargalos dos portos do Rio de Janeiro. Sistema FIRJAN Gargalos dos portos do Rio de Janeiro Sistema FIRJAN 14 de fevereiro de 2014 Principais portos do Rio de Janeiro (incluindo novas unidades em estágio avançado) Açu (São João da Barra) Angra dos Reis Itaguaí

Leia mais

NOVO AEROPORTO DE QUITO UMA SOLUÇÃO INTERESSANTE

NOVO AEROPORTO DE QUITO UMA SOLUÇÃO INTERESSANTE NOVO AEROPORTO DE QUITO UMA SOLUÇÃO INTERESSANTE Roberto Portella Bertazzo, Bacharel em História pela UFJF, Membro da Sociedade Latino Americana de Historiadores Aeronáuticos (LAAHS), Membro do Centro

Leia mais

INVESTIMENTOS EM AEROPORTOS

INVESTIMENTOS EM AEROPORTOS AEROPORTOS INVESTIMENTOS EM AEROPORTOS 6 concessões de aeroportos Investimentos de R$ 26 Bilhões São Gonçalo do Amarante RN Brasília DF Guarulhos SP Confins MG Viracopos SP Galeão RJ 5 operadores aeroportuários

Leia mais

UM AEROPORTO MELHOR GANHA VIDA

UM AEROPORTO MELHOR GANHA VIDA Plano de Desenvolvimento do Aeroporto de Faro 015-017 UM AEROPORTO MELHOR GANHA VIDA Plano de Desenvolvimento do Aeroporto de Faro 015-017 Plano de Desenvolvimento do Aeroporto de Faro 015-017 Plano de

Leia mais

Ministério da Defesa

Ministério da Defesa Ministério da Defesa Secretaria de Aviação Civil Diretor do Departamento de Política de Aviação Civil Brasília Julho de 2009 Secretaria de Aviação Civil Ministério da Defesa PANORAMA DO TRANSPORTE AÉREO

Leia mais

Procedimento Operacional

Procedimento Operacional Procedimento Operacional Temporada W17 29/10/17 a 24/03/18 10 de abril de 2017 Aeroporto Internacional Tom Jobim Galeão Sigla ICAO: SBGL Horário de Funcionamento: H24 Responsável Técnico: Herlichy Bastos

Leia mais

UFPR DEPARTAMENTO DE TRANSPORTES SISTEMAS DE TRANSPORTES TT 046

UFPR DEPARTAMENTO DE TRANSPORTES SISTEMAS DE TRANSPORTES TT 046 UFPR DEPARTAMENTO DE TRANSPORTES SISTEMAS DE TRANSPORTES TT 046 Prof. Djalma Pereira Prof. Eduardo Ratton Profa. Gilza Fernandes Blasi Profa. Márcia de Andrade Pereira Aula 16 UFPR DEPARTAMENTO DE TRANSPORTES

Leia mais

PLANEJAMENTO AEROPORTUÁRIO : GERENCIAMENTO DO FLUXO DE PASSAGEIROS

PLANEJAMENTO AEROPORTUÁRIO : GERENCIAMENTO DO FLUXO DE PASSAGEIROS PLANEJAMENTO AEROPORTUÁRIO : GERENCIAMENTO DO FLUXO DE PASSAGEIROS OBJETIVO: Apresentar as necessidades e possíveis soluções existentes para a monitoração e análise de perfil de passageiros, visando o

Leia mais

AEROPORTO INTERNACIONAL SALGADO FILHO

AEROPORTO INTERNACIONAL SALGADO FILHO AEROPORTO INTERNACIONAL SALGADO FILHO Localizado a aproximadamente 7Km do centro de Porto Alegre, o Aeroporto Internacional Salgado Filho possui 37,6 mil metros quadrados de área construída e distribuídas

Leia mais

Concessões. Galeão e Confins

Concessões. Galeão e Confins Concessões Galeão e Confins Galeão: 17,5 milhões de passageiros 13,7 milhões m² 958 empregados Confins: 10,4 milhões de passageiros 15,1 milhões m² 344 empregados Objetivos das Concessões EXPANDIR A INFRAESTRUTURA

Leia mais

Procedimento Operacional

Procedimento Operacional Procedimento Operacional Temporada S18 25/03/18 à 27/10/18 04 de setembro de 2017 Aeroporto Internacional Tom Jobim Galeão Sigla ICAO: SBGL Horário de Funcionamento: H24 Responsável Técnico: Herlichy Bastos

Leia mais

Infraestrutura portuária para o Turismo. Brazil World Cup Transportation Congress Tiago Pereira Lima Diretor da ANTAQ São Paulo, 26 de julho de 2011

Infraestrutura portuária para o Turismo. Brazil World Cup Transportation Congress Tiago Pereira Lima Diretor da ANTAQ São Paulo, 26 de julho de 2011 Infraestrutura portuária para o Turismo Brazil World Cup Transportation Congress Tiago Pereira Lima Diretor da ANTAQ São Paulo, 26 de julho de 2011 Aspectos institucionais da ANTAQ 2 Criada pela Lei nº

Leia mais

R E I D I. September, 2012

R E I D I. September, 2012 Aduana Brasileira R E I D I September, 2012 Organograma R E I D I Aduana Responsabilidades Regulador Economico Protecao comercial Regimes especiais Arrecadacao Ambiente Competitivo Seguranca Publica Crimes

Leia mais

A INDÚSTRIA NAVAL E PORTOS REALIDADES E PERSPECTIVAS A ampliação do Porto do Rio de Janeiro

A INDÚSTRIA NAVAL E PORTOS REALIDADES E PERSPECTIVAS A ampliação do Porto do Rio de Janeiro A INDÚSTRIA NAVAL E PORTOS REALIDADES E PERSPECTIVAS A ampliação do Porto do Rio de Janeiro Rio de Janeiro, RJ 20 de setembro de 2008 Richard Klien Milhões de toneladas Avança a contêinerização no comércio

Leia mais

AEROPORTO DE BEJA. Um projecto em marcha

AEROPORTO DE BEJA. Um projecto em marcha AEROPORTO DE BEJA Um projecto em marcha Da ideia à acção 2000 2003 2006 É reconhecido pelo Governo o interesse na promoção da Base Aérea A de Beja para fins civis Foi eleita a primeira direcção da EDAB

Leia mais

Análise da alocação de slots aeroportuários no Brasil

Análise da alocação de slots aeroportuários no Brasil PET - Economia UnB 3 de junho de 2014 Motivação O artigo tem como objetivo analisar a alocação de slots aeroportuários no Brasil Estrutura 1 Introdução 2 3 Atual regulação Proposta de resolução 4 5 6 Importância

Leia mais

AEROPORTO INTERNACIONAL DE SÃO PAULO/GUARULHOS

AEROPORTO INTERNACIONAL DE SÃO PAULO/GUARULHOS AEROPORTO INTERNACIONAL DE SÃO PAULO/GUARULHOS SITUAÇÃO ATUAL AMPLIAÇÃO março/2009 A Empresa 67 aeroportos (32 internacionais) 80 estações de apoio à navegação aéreaa s s 32 terminais de logística de carga

Leia mais

A Eficiência dos Aeroportos nas Operações de Carga e Logística

A Eficiência dos Aeroportos nas Operações de Carga e Logística A Eficiência dos Aeroportos nas Operações de Carga e Logística Conferência Internacional sobre Capital Privado em Aeroportos FIESP 2324 de Abril de 2009 Agenda ABSA em poucas palavras Iniciativas de Eficiência

Leia mais

QUESTÕES ATUAIS DA REGULAÇÃO DA AVIAÇÃO CIVIL BRASILEIRA

QUESTÕES ATUAIS DA REGULAÇÃO DA AVIAÇÃO CIVIL BRASILEIRA QUESTÕES ATUAIS DA REGULAÇÃO DA AVIAÇÃO CIVIL BRASILEIRA Gabriel de Mello Galvão NDSR FD/UnB 7 de outubro de 206 - Breve histórico, características do setor - Serviços aéreos - Infraestrutura - Questões

Leia mais

Belo Horizonte, 6 de junho, 2011. Prefeitura de Belo Horizonte Secretaria Municipal Adjunta de Relações Internacionais

Belo Horizonte, 6 de junho, 2011. Prefeitura de Belo Horizonte Secretaria Municipal Adjunta de Relações Internacionais Belo Horizonte, 6 de junho, 2011 Infraestrutura Aeroportuária de Belo Horizonte Região metropolitana: Aeroporto Carlos Prates Aeroporto da Pampulha Aeroporto Internacional Tancredo Neves Movimento operacional

Leia mais

Gestão de operações aeroportuárias: componentes de um aeroporto

Gestão de operações aeroportuárias: componentes de um aeroporto Gestão de operações aeroportuárias: componentes de um aeroporto Definições: A/C: aircraft, aeronave; Acostamento: faixa lateral nas pistas ou pátios com revestimento tal que evite a ingestão pelas turbinas

Leia mais

LOGÍSTICA NO SUL - A ATUAÇÃO DA FERROVIA. Benony Schmitz Filho - 11/08/ Criciúma

LOGÍSTICA NO SUL - A ATUAÇÃO DA FERROVIA. Benony Schmitz Filho - 11/08/ Criciúma LOGÍSTICA NO SUL - A ATUAÇÃO DA FERROVIA Benony Schmitz Filho - 11/08/2008 - Criciúma Constituição da Malha A Ferrovia Tereza Cristina possui 164 quilômetros de linha férrea, integrando 12 municípios sul-catarinenses.

Leia mais

Panorama das Ferrovias Brasileiras

Panorama das Ferrovias Brasileiras Panorama das Ferrovias Brasileiras Fernanda Rezende Coordenadora de Desenvolvimento do Transporte - CNT 17/10/2017 O Processo de Concessão das Ferrovias Evolução dos investimentos das concessionárias ferroviárias

Leia mais

Mercado de Aviação Brasileiro Momento Atual

Mercado de Aviação Brasileiro Momento Atual Mercado de Aviação Brasileiro Momento Atual Momento Atual da Indústria Nacional 1 2 3 4 O setor de aviação nacional que hoje transporta mais passageiros do que ônibus atravessa um momento desfavorável

Leia mais

INFORMAÇÕES GERAIS DO AEROPORTO CAMPO DE MARTE - SBMT

INFORMAÇÕES GERAIS DO AEROPORTO CAMPO DE MARTE - SBMT INFORMAÇÕES GERAIS DO AEROPORTO CAMPO DE MARTE - SBMT GERÊNCIA DE NEGÓCIOS COMERCIAS - MTNC 2016 INFORMAÇÕES GERAIS DO AEROPORTO CAMPO DE MARTE - SBMT AEROPORTO CAMPO DE MARTE O Aeroporto Campo de Marte

Leia mais

COMÉRCIO INTERNACIONAL

COMÉRCIO INTERNACIONAL COMÉRCIO INTERNACIONAL REGIMES ADUANEIROS (parte 3) Ponto 13 do programa AFRFB Prof.Nelson Guerra Conheça cada Regime Aduaneiro Especial Trânsito aduaneiro Admissão temporária Drawback Entreposto aduaneiro

Leia mais

MOBILIDADE REGIÃO METROPOLITANA DO RIO DE JANEIRO

MOBILIDADE REGIÃO METROPOLITANA DO RIO DE JANEIRO MOBILIDADE REGIÃO METROPOLITANA DO RIO DE JANEIRO METRÔ LINHA 4 BARRA DA TIJUCA-IPANEMA A Linha 4 do Metrô do Rio de Janeiro é a maior obra de infraestrutura urbana em execução na América Latina. METRÔ

Leia mais

Code-P0 AEROPORTOS PAC 2

Code-P0 AEROPORTOS PAC 2 Code-P0 AEROPORTOS PAC Atualizado em 05/03/0 0 Code-P ÍNDICE MAPA AEROPORTOS PAC 3 GUARULHOS 4 Projeto Básico do TPS 3 Terraplenagem para construção do TPS 3 Ampliação e Revitalização do Sistema de Pistas

Leia mais

CATÁLOGO DE SALAS VIP

CATÁLOGO DE SALAS VIP CATÁLOGO DE SALAS VIP Aeroporto Internacional de Guarulhos, São Paulo AMBAR SERVIÇOS AUXILIARES DE TRANSPORTE AÉREO LTDA Rod. Hélio Smidt, S/N Cumbica Guarulhos SP CEP 07190-100 Brasil +55 11 2445 7338

Leia mais

AS INFRA-ESTRUTURAS DE TRANSPORTES NO DESENVOLVIMENTO DO CORREDOR DO LOBITO

AS INFRA-ESTRUTURAS DE TRANSPORTES NO DESENVOLVIMENTO DO CORREDOR DO LOBITO AS INFRA-ESTRUTURAS DE TRANSPORTES NO DESENVOLVIMENTO DO CORREDOR DO LOBITO 01 MULTIMODALIDADE 02 HUB DE TRANSPORTES 03 EIXO ANTLÂNTICO - ÍNDICO AFRICA AUSTRAL 04 AEROPORTO CATUMBELA INFRA-ESTRUTURA INTERNACIONAL

Leia mais

CENTRO DE DISTRIBUIÇÃO DE PRODUTOS BRASILEIROS NO EXTERIOR

CENTRO DE DISTRIBUIÇÃO DE PRODUTOS BRASILEIROS NO EXTERIOR CENTRO DE DISTRIBUIÇÃO DE PRODUTOS BRASILEIROS NO EXTERIOR Com a criação dos Centros de Distribuição, a APEX-Brasil inicia uma nova etapa do plano estratégico de promoção comercial, passando a atuar diretamente

Leia mais

Regulação Econômica de Aeroportos

Regulação Econômica de Aeroportos Regulação Econômica de Aeroportos Atuação da ANAC no âmbito da regulação econômica de tarifas aeroportuárias e preços específicos. Outubro, 2015 Sumário Aeroportos regulados Objeto de regulação Evolução

Leia mais

COPA 2014 AEROPORTOS Atualização: 07/06/2011

COPA 2014 AEROPORTOS Atualização: 07/06/2011 COPA 204 AEROPORTOS Atualização: 07/06/20 AEROPORTOS DA COPA 3 Aeroportos 3 Intervenções R$ 5,79 bilhões Manaus TPS Fortaleza TPS São Gonçalo do Amarante Pista Recife Torre Cuiabá TPS Brasília TPS Salvador

Leia mais

Audiência Pública nº 07/2017 Resolução ANAC Procedimentos de embarque e desembarque de passageiros armados, despacho de arma de fogo e de munição e

Audiência Pública nº 07/2017 Resolução ANAC Procedimentos de embarque e desembarque de passageiros armados, despacho de arma de fogo e de munição e Audiência Pública nº 07/2017 Resolução ANAC Procedimentos de embarque e desembarque de passageiros armados, despacho de arma de fogo e de munição e transporte de passageiros sob custódia JULHO/2017 OBJETIVO

Leia mais

I 4 - INV 4 90 0 495 110.099.314

I 4 - INV 4 90 0 495 110.099.314 PROGRAMA DE TRABALHO (SUPLEMENTACAO) RECURSOS DE TODAS AS FONTES R$ 1,00 23 COMÉRCIO E SERVIÇOS 256.092.869 26 TRANSPORTE 468.989.333 TOTAL - GERAL 725.082.202 122 ADMINISTRAÇÃO GERAL 21.077.996 126 TECNOLOGIA

Leia mais

Regulamento de Tarifas Máximas do Terminal de Cruzeiros de Lisboa

Regulamento de Tarifas Máximas do Terminal de Cruzeiros de Lisboa Regulamento de Tarifas Máximas do Terminal de Cruzeiros de Lisboa 2018 Cabe à LCT Lisbon Cruise Terminals, Ld.ª, enquanto empresa concessionária do Terminal de Cruzeiros de Lisboa, nos termos do Contrato

Leia mais

PA.06/201.95/11597/00

PA.06/201.95/11597/00 EQUIPE DE APOIO TÉCNICO ESPECIALIDADE PROFISSIONAL CREA/ CAU RUBRICA Arquitetura e Urbanismo Arq. Márcia Soldera CAU 54.2403 Christine Borges Reffatti (estagiária) REV MODIFICAÇÃO DATA PROJETISTA DESENHISTA

Leia mais

O transporte de carga aérea tem evoluído de forma expressiva no mundo. No Brasil manteve em 2015 o mesmo nível de 2010

O transporte de carga aérea tem evoluído de forma expressiva no mundo. No Brasil manteve em 2015 o mesmo nível de 2010 Módulo 8 TECA TECA Carga Aérea Terminal de Carga Aérea Fluxo da Carga nos Armazéns Dimensionamento dos Armazéns Receitas nos Armazéns Capacidade ANAC (2012) Considerações Finais O transporte de carga aérea

Leia mais

Ofício nº 132/2017 CNCG Assunto: Encaminha Proposta de Projeto de Lei. Brasília-DF, 23 de outubro de 2017.

Ofício nº 132/2017 CNCG Assunto: Encaminha Proposta de Projeto de Lei. Brasília-DF, 23 de outubro de 2017. Ofício nº 132/2017 CNCG Assunto: Encaminha Proposta de Projeto de Lei. Brasília-DF, 23 de outubro de 2017. Ilustríssimo Senador, Notamos a presença de Vossa Excelência dentre os Senadores que compõe a

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA 09/2014

TERMO DE REFERÊNCIA 09/2014 TERMO DE REFERÊNCIA Concessão de uso de áreas destinadas à exploração comercial de MÁQUINA PARA VENDA DE REFRIGERANTES, SALGADO E/OU SUCO e área para DEPÓSITO DE MERCADORIAS, localizadas no Terminal de

Leia mais

PROJETO HUB GUARULHOS & VIRACOPOS VISÃO DAS COMISSÁRIAS E AGENTES DE MINAS

PROJETO HUB GUARULHOS & VIRACOPOS VISÃO DAS COMISSÁRIAS E AGENTES DE MINAS PROJETO HUB GUARULHOS & VIRACOPOS VISÃO DAS COMISSÁRIAS E AGENTES DE MINAS AGENDA CENÁRIO ATUAL PERSPECTIVAS CURTO-MÉDIO PRAZO PROBLEMAS FREQUENTES CAMINHOS PARA A SOLUÇÃO PERGUNTAS & DEBATE CENÁRIO ATUAL

Leia mais

PORTARIA Nº 169/SRA, DE 17 DE JANEIRO DE 2017.

PORTARIA Nº 169/SRA, DE 17 DE JANEIRO DE 2017. PORTARIA Nº 169/SRA, DE 17 DE JANEIRO DE 2017. Reajusta os tetos das tarifas aeroportuárias de embarque, conexão, pouso e permanência, domésticas e internacionais, e de armazenagem e capatazia da carga

Leia mais

Relação entre investimentos e modelagem financeira. Cyriel Kronenburg, November 27, 2008

Relação entre investimentos e modelagem financeira. Cyriel Kronenburg, November 27, 2008 Relação entre investimentos e modelagem financeira Cyriel Kronenburg, November 27, 2008 O transporte aéreo é crítico para a economia global Somos uma indústria de US$ 450 bilhões anuais Sustentamos US$

Leia mais

DECLARAÇÃO DE CAPACIDADE OPERACIONAL GALEÃO

DECLARAÇÃO DE CAPACIDADE OPERACIONAL GALEÃO DECLARAÇÃO DE CAPACIDADE OPERACIONAL GALEÃO Temporada W16 30/10/16 à 25/03/17 18 abril 2016 Aeroporto Internacional Tom Jobim Galeão Sigla ICAO: SBGL Horário Funcionamento: H24 Responsável Técnico: Herlichy

Leia mais

PORTARIA Nº 2852, DE 30 DE OUTUBRO DE 2013.

PORTARIA Nº 2852, DE 30 DE OUTUBRO DE 2013. PORTARIA Nº 2852, DE 30 DE OUTUBRO DE 2013. Institui a Agenda Regulatória da ANAC para o ano de 2014. O DIRETOR-PRESIDENTE DA AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL - ANAC, no uso das atribuições que lhe conferem

Leia mais

AEROPORTO INTERNACIONAL SALGADO FILHO Jorge Herdina Superintendente. INFRAESTRUTURA E OPERAÇÕES PROJETOS ESTRATÉGICOS e PLANEJAMENTO DE INVESTIMENTO

AEROPORTO INTERNACIONAL SALGADO FILHO Jorge Herdina Superintendente. INFRAESTRUTURA E OPERAÇÕES PROJETOS ESTRATÉGICOS e PLANEJAMENTO DE INVESTIMENTO AEROPORTO INTERNACIONAL SALGADO FILHO Jorge Herdina Superintendente INFRAESTRUTURA E OPERAÇÕES PROJETOS ESTRATÉGICOS e PLANEJAMENTO DE INVESTIMENTO OBJETIVO Divulgar os Projetos Estratégicos do Aeroporto

Leia mais

AÇÃO NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL: A ANAC mais perto de você. Belo Horizonte 17 e 18 de dezembro de 2012

AÇÃO NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL: A ANAC mais perto de você. Belo Horizonte 17 e 18 de dezembro de 2012 : A ANAC mais perto de você Belo Horizonte 17 e 18 de dezembro de 2012 Panorama da regulação da infraestrutura aeroportuária no Brasil Belo Horizonte 17 e 18 de dezembro de 2012 OBJETIVO Apresentar as

Leia mais

Triunfo Investor Day. Apresentação de Abertura. Carlo Alberto Bottarelli (CEO) e Sandro Lima (CFO)

Triunfo Investor Day. Apresentação de Abertura. Carlo Alberto Bottarelli (CEO) e Sandro Lima (CFO) Triunfo Investor Day Apresentação de Abertura Carlo Alberto Bottarelli (CEO) e Sandro Lima (CFO) Estratégia Consolidação do Portfolio de Ativos A Triunfo Participações e Investimentos S.A. (TPIS3) é uma

Leia mais

Transporte Aéreo, Movimentação de PAX, Tarifas Aéreas, Rotas e Direitos do Consumidor

Transporte Aéreo, Movimentação de PAX, Tarifas Aéreas, Rotas e Direitos do Consumidor Transporte Aéreo, Movimentação de PAX, Tarifas Aéreas, Rotas e Direitos do Consumidor Ricardo Bisinotto Catanant (SRE/ANAC) Roteiro Evolução do Setor Movimentação de PAX Market Share Rotas Aéreas Tarifas

Leia mais

Secretaria de Estado da SIE Infraestrutura. Infraestrutura - MARÇO

Secretaria de Estado da SIE Infraestrutura. Infraestrutura - MARÇO Infraestrutura - MARÇO 2012 - AEROPORTOS EM SANTA CATARINA Mafra São Francisco Xanxerê 24 aeroportos públicos Itapiranga 4 administrados pela Infraero (Florianópolis, Navegantes, Joinville e Forquilhinha)

Leia mais

MRS Logística. Negócios nos Trilhos. Nov

MRS Logística. Negócios nos Trilhos. Nov MRS Logística Negócios nos Trilhos Nov - 2011 Quem somos Concessionária Pública de Transporte Ferroviário, que interliga os três principais centros industriais do país: São Paulo, Rio de Janeiro e Minas

Leia mais

Agenda Emergencial para o Setor Aéreo

Agenda Emergencial para o Setor Aéreo Agenda Emergencial para o Setor Aéreo Propostas ABEAR para estimular o transporte aéreo, a economia, a conectividade e o desenvolvimento regional no Brasil www.abear.com.br Propostas 1. Fixação de preço

Leia mais

Logística Aeroportuária Regulação, infraestrutura e concessões aeroportuárias

Logística Aeroportuária Regulação, infraestrutura e concessões aeroportuárias Logística Aeroportuária Regulação, infraestrutura e concessões aeroportuárias Piracicaba 30/03/2015 Roteiro Regulação da aviação civil A evolução recente do setor Os aeroportos mais importantes O processo

Leia mais

AEROPORTOS RESULTADOS DO 10º BALANÇO

AEROPORTOS RESULTADOS DO 10º BALANÇO AEROPORTOS RESULTADOS DO 10º BALANÇO AEROPORTOS Manaus Ampliação TPS Rio Branco Reforma e Ampliação TPS e Recuperação de Pista e Pátio Macapá Novo TPS 1ª fase Macapá Ampliação Pátio São Luís Reforma e

Leia mais

5º Painel: Marcos regulatórios e Infra-Estrutura Aeroviária

5º Painel: Marcos regulatórios e Infra-Estrutura Aeroviária I Simpósio Infra-Estrutura e Logística no Brasil: DESAFIOS PARA UM PAÍS EMERGENTE 5º Painel: Marcos regulatórios e Infra-Estrutura Aeroviária Novembro 2008 Constituição Federal Aeródromos Públicos - Responsabilidades

Leia mais

REQUERIMENTO. (Do Sr. CARLOS SOUZA)

REQUERIMENTO. (Do Sr. CARLOS SOUZA) REQUERIMENTO (Do Sr. CARLOS SOUZA) Requer o envio de Indicação ao Poder Executivo, sugerindo a agilização do processo de ampliação e modernização do Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, bem assim a definição

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ Setor de Tecnologia Departamento de Transportes

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ Setor de Tecnologia Departamento de Transportes UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ Setor de Tecnologia Departamento de Transportes AEROPORTOS Área Terminal Profª. Daniane F. Vicentini 5.1. Pátio: LADO AÉREO Um aeroporto deve prover áreas pavimentadas onde

Leia mais

H E A D - O F F I C E : B R A N C H - O F F I C E

H E A D - O F F I C E : B R A N C H - O F F I C E Nossa história Fundada em 1994 Soluções rápidas e eficientes para comércio exterior, tais como: desembaraço aduaneiro, gestão de operações internacionais e agenciamento de cargas. 1994 1999 B R AN C H

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 014, DE 14 DE JANEIRO DE 2008

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 014, DE 14 DE JANEIRO DE 2008 INSTRUÇÃO NORMATIVA N 014, DE 14 DE JANEIRO DE 2008 Recomenda a observação da norma constante no Anexo I. O Sistema de Controle Interno do Município de Lucas do Rio Verde, no uso de suas atribuições legais,

Leia mais

LAURENCE CASAGRANDE LOURENÇO

LAURENCE CASAGRANDE LOURENÇO FÓRUM RAC 2017 Caminhos da Retomada LAURENCE CASAGRANDE LOURENÇO Campinas, 21 de agosto de 2017 Malha Rodoviária Paulista (km) Malha Estadual Federal Total Pista Simples 13.237 438 13.675 Pista Dupla 5.335

Leia mais

Novas Concessões no Brasil. 03 de Setembro 2013

Novas Concessões no Brasil. 03 de Setembro 2013 Novas Concessões no Brasil 03 de Setembro 2013 Termo de ResponsabilidadeLegal As informações contidas nesta apresentação podem envolver projeções, expectativas, crenças, planos, intenções ou estratégias

Leia mais

O MTUR e a Copa 2014 Copa do Mundo da FIFA 2014 Encontro Econômico Brasil- Alemanha 2009 Vitória ES - Brasil 30 de agosto a 1º de setembro

O MTUR e a Copa 2014 Copa do Mundo da FIFA 2014 Encontro Econômico Brasil- Alemanha 2009 Vitória ES - Brasil 30 de agosto a 1º de setembro Copa do Mundo da FIFA Encontro Econômico Brasil- Alemanha 2009 2014 Vitória ES - Brasil 30 de agosto a 1º de setembro O MTUR e a Ponto de partida : garantias oferecidas pelo governo federal, estados e

Leia mais

Regulamento de Tarifas Máximas do Terminal de Cruzeiros de Lisboa

Regulamento de Tarifas Máximas do Terminal de Cruzeiros de Lisboa Regulamento de Tarifas Máximas do Terminal de Cruzeiros de Lisboa 2017 Cabe à LCT Lisbon Cruise Terminals, Ld.ª, enquanto empresa concessionária do Terminal de Cruzeiros de Lisboa, nos termos do Contrato

Leia mais

Regulamento de Tarifas Máximas do Terminal de Cruzeiros de Lisboa

Regulamento de Tarifas Máximas do Terminal de Cruzeiros de Lisboa Regulamento de Tarifas Máximas do Terminal de Cruzeiros de Lisboa 2017 Cabe à LCT Lisbon Cruise Terminals, Ld.ª, enquanto empresa concessionária do Terminal de Cruzeiros de Lisboa, nos termos do Contrato

Leia mais

SECRETARIA DOS TRANSPORTES CENÁRIOS DA INFRAESTRUTURA DO RS

SECRETARIA DOS TRANSPORTES CENÁRIOS DA INFRAESTRUTURA DO RS SECRETARIA DOS TRANSPORTES ST CENÁRIOS DA INFRAESTRUTURA DO RS CENÁRIOS INFRAESTRUTURA DO RIO GRANDE DO SUL Cenário encontrado e dificuldades Estradas em más condições 76 municípios sem acesso asfáltico

Leia mais

Concessões RODOVIAS FERROVIAS PORTOS AEROPORTOS

Concessões RODOVIAS FERROVIAS PORTOS AEROPORTOS Concessões RODOVIAS FERROVIAS PORTOS AEROPORTOS Retomada do Planejamento em Logística O Programa de Investimentos em Logística (PIL) é a integração de 2 ações de planejamento do Governo Federal nos últimos

Leia mais

ANALISTA-TRIBUTÁRIO DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL atribuições SINDIRECEITA

ANALISTA-TRIBUTÁRIO DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL atribuições SINDIRECEITA ANALISTA-TRIBUTÁRIO DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL atribuições SINDIRECEITA 1 O Analista Tributário Da Receita Federal do Brasil - O Analista-Tributário da Receita Federal do Brasil é um servidor público,

Leia mais

(DOU de ) ...

(DOU de ) ... PORTARIA RFB N o 1.001, DE 06/05/2014. (DOU de 07.05.2014) Altera a Portaria RFB nº 3.518, de 30 de setembro de 2011, que estabelece requisitos e procedimentos para o alfandegamento de locais e recintos

Leia mais

DECLARAÇÃO DA CAPACIDADE OPERACIONAL SBGR TEMPORADA W13-27/10/13 a 29/03/ de maio de 2013

DECLARAÇÃO DA CAPACIDADE OPERACIONAL SBGR TEMPORADA W13-27/10/13 a 29/03/ de maio de 2013 DECLARAÇÃO DA CAPACIDADE OPERACIONAL SBGR TEMPORADA W13-27/10/13 a 29/03/2014 07 de maio de 2013 COMPONENTES AEROPORTUÁRIOS 1. PISTA DE POUSO E DECOLAGEM CAPACIDADE DE PISTA Período Hora (UTC) Capacidade

Leia mais

QUEM SOMOS? A AVEC Aviação Executiva e Compartilhada presta serviços de alta qualidade para operadores da Aviação Geral e Executiva, com o objetivo de se tornar a referência na região Nordeste do Brasil.

Leia mais

DESAFIOS E PERSPECTIVAS DOS CONSÓRCIOS PÚBLICOS DE REGIÕES METROPOLITANAS CONSÓRCIO DE TRANSPORTE DA REGIÃO METROPOLITANA DO RECIFE

DESAFIOS E PERSPECTIVAS DOS CONSÓRCIOS PÚBLICOS DE REGIÕES METROPOLITANAS CONSÓRCIO DE TRANSPORTE DA REGIÃO METROPOLITANA DO RECIFE DESAFIOS E PERSPECTIVAS DOS CONSÓRCIOS PÚBLICOS DE REGIÕES METROPOLITANAS CONSÓRCIO DE TRANSPORTE DA REGIÃO METROPOLITANA DO RECIFE REGIÃO METROPOLITANA DO RECIFE ITEM RMR RECIFE População 4.048.845 hab

Leia mais

Quanto custa uma empresa estatal administrando aeroportos?

Quanto custa uma empresa estatal administrando aeroportos? Quanto custa uma empresa estatal administrando aeroportos? * Thiago Costa Monteiro Caldeira, Ricardo Sampaio da Silva Fonseca e Caio Cordeiro de Resende A administração de aeroportos públicos no Brasil

Leia mais

AUDIÊNCIA PÚBLICAP COMISSÃO DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL E TURISMO

AUDIÊNCIA PÚBLICAP COMISSÃO DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL E TURISMO AUDIÊNCIA PÚBLICAP COMISSÃO DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL E TURISMO Brasília, 19 de maio de 2010 1 3 SEGURANÇA OPERACIONAL SAFETY Continua sendo a prioridade na aviação comercial Brasil 0.00 0.00 Hull losses

Leia mais

Governo do Estado de São Paulo. Secretaria de Logística e Transportes. Departamento Aeroviário do Estado de São Paulo

Governo do Estado de São Paulo. Secretaria de Logística e Transportes. Departamento Aeroviário do Estado de São Paulo Governo do Estado de São Paulo Secretaria de Logística e Transportes Departamento Aeroviário do Estado de São Paulo Agosto/2017 Breve Histórico O DAESP é uma autarquia estadual criada em 1970 por força

Leia mais

PROJETO DE REGULAMENTO SOBRE OS CRITÉRIOS NA AVALIAÇÃO DOS PLANOS DIRETORES AEROPORTUÁRIOS

PROJETO DE REGULAMENTO SOBRE OS CRITÉRIOS NA AVALIAÇÃO DOS PLANOS DIRETORES AEROPORTUÁRIOS PROJETO DE REGULAMENTO SOBRE OS CRITÉRIOS NA AVALIAÇÃO DOS PLANOS DIRETORES AEROPORTUÁRIOS REGULAMENTO Nº 01/AED/17 Aprovação PCA / /2017 Página 1 de 8 LISTA DE PÁGINAS EFECTIVAS Páginas Data da Páginas

Leia mais

Revista de Políticas Públicas E-ISSN: Universidade Federal do Maranhão Brasil

Revista de Políticas Públicas E-ISSN: Universidade Federal do Maranhão Brasil Revista de Políticas Públicas E-ISSN: 2178-2865 revistapoliticaspublicasufma@gmail.com Universidade Federal do Maranhão Brasil Cappa, Josmar; de Souza Filho, José Vicente ANÁLISE DA EVOLUÇÃO DO IMPOSTO

Leia mais