Criada pela Lei Estadual nº de 28 de Maio de CBTU STU/SP absorvida em 03 de Agosto de 1.993

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Criada pela Lei Estadual nº 7.861 de 28 de Maio de 1.992. - CBTU STU/SP absorvida em 03 de Agosto de 1.993"

Transcrição

1

2 HISTÓRICO Criada pela Lei Estadual nº de 28 de Maio de CBTU STU/SP absorvida em 03 de Agosto de linha 7 - Rubi - 60,4 Km 17 estações linha 10 - Turquesa - 37,2 Km 14 estações linha 11 - Coral - 50,8 Km 16 estações linha 12 - Safira - 38,8 Km 13 estações - FEPASA/DRM absorvida em 22 de Fevereiro de linha 8 - Diamante linha 9 - Esmeralda - 41,6 Km 20 estações - 31,8 Km 18 estações Obs.: 8 estações atendem a mais de uma linha

3 CARACTERÍSTICAS GERAIS Extensão Km Estações - 89 Passageiros transportados -1.9 milhão de passageiros/dia (*) Municípios atendidos 22 Transferência gratuita com METRÔ - 4 estações Integrações tarifárias com Ônibus - 4 estações (*)abril / 2009

4 MAPA DAS LINHAS 7 - Rubi 12 - Safira 8 - Diamante 11 - Coral 9 - Esmeralda 10 - Turquesa

5 CARACTERÍSTICAS GERAIS - RESUMO Linha Passageiros Transportados Média Extensão da Linha (KM) Nº de Estações Intervalo entre Trens - Pico Nº de Trens no Pico Viagens Linha 7 - Rubi ,5 16 7/(22) 17/(3) 254 / (113) Linha 10 Turquesa , Linha 8 Diamante ,6 22 6/(30) 17/(2) 261 / (82) Linha 9 Esmeralda , (3 Loop) 23 (5 Longos) Linha 11 Coral ,8 12 5/(9) 13/(9) 340 / (246) Linha 12 - Safira , /Dia Total , Recorde histórico registrado em 05/12/2008 Recorde do ano registrado em 06/03/ Fonte: webcptm/portal da operação/diário operacional abr/09

6 EVOLUÇÃO DO SISTEMA DE CONTROLE DE ACESSO À ÁREA PAGA LINHAS 07/10 E 11/12 1. Controle por Catraca: Passagem paga somente em espécie, sem emissão de bilhete. 2. Controle por Catraca: Passagem paga em espécie, vale transporte (papel) ou bilhete magnético de integração com METRÔ, recolhidos manualmente. 3. Bloqueios Eletrônicos: Bilhete com pista Magnética. 4. Bloqueios Eletrônicos com Validadores : Bilhete com pista Magnética Cartão eletrônico. 5. Projeto para implantação do Sistema Único de Arrecadação Centralizado.

7 EVOLUÇÃO DO SISTEMA DE CONTROLE DE ACESSO À ÁREA PAGA LINHAS 08 e Controle por Catraca: Passagem paga somente em espécie, com emissão de bilhete, sendo bilhete branco sentido capital e bilhete verde sentido interior. 2. Bloqueios Eletrônicos: Bilhete com pista Magnética. 3. Bloqueios Eletrônicos com Validadores : Bilhete com pista Magnética ou Cartão eletrônico. 4. Projeto para implantação do Sistema Único de Arrecadação Centralizado

8 FAMÍLIA DE BILHETES COMERCIALIZADOS Bilhetes Magnéticos: F01 - Unitário 40,87% F23 - Bilhete promocional 0,00% F24 - CPTM/ÔNIBUS - SAN 0,10% F33 - CPTM/ÔNIBUS - RGS 0,01% F34 - ÔNIBUS/CPTM - RGS 0,03% F36 - CPTM/ÔNIBUS - IPV / BRU 0,16% Porcentagem da participação da receita (fev/09)

9 FAMÍLIA DE CARTÕES INTELIGENTES Vale transporte: Bilhete único comum 24,88% Bilhete único integrado 8,76% Benfácil integrado 0,14% Benfácil comum 0,16% Exclusivos: Bilhete único 15,42% Bilhete único Estudante 1,32% Bilhete fidelidade 1,53% Bilhete lazer 0,00% Benfácil 0,01% Integração-Ônibus Bilhete único 6,57% Benfácil 0,04% Porcentagem da participação da receita (fev/09)

10 EVASÃO DE RECEITA OPERACIONAL Historicamente a taxa de evasão de receita operacional na década de 90 era estimada em 13% da demanda de passageiros, representando aproximadamente 97 mil passageiros/dia ( MDU dez/1997).

11 CENÁRIO ANTERIOR ÀS AÇÕES MITIGADORAS Linha 8 - Estação Jandira (out/03) Linha 12 São Miguel Paulista (nov03)

12 CENÁRIO ANTERIOR ÀS AÇÕES MITIGADORAS Linha 8 Vista externa da Estação Antonio João (out/03) Linha 8 Vista interna da plataforma da Estação Antonio João (out/03)

13 CENÁRIO ANTERIOR ÀS AÇÕES MITIGADORAS Linha 12 Buraco sob o gradil na Estação Manoel Feio (jul/04) Linha 7 Vista interna do final da plataforma da Estação de Vila Clarisse (out/03)

14 AÇÕES MITIGADORAS VEDAÇÃO DE FAIXA Nos últimos 25 anos foram construídos aproximadamente 220 km de muros.

15 AÇÕES MITIGADORAS CONCERTINA Instalação de aproximadamente 10 Km de concertina no entorno das estações parametrizadas

16 AÇÕES MITIGADORAS SEGURANÇA OPERACIONAL Incremento no corpo de segurança por meio de contratação de vigilância terceirizada. Postos alocados em pontos estratégicos.

17 AÇÕES MITIGADORAS SEGURANÇA OPERACIONAL Utilização de cães na região das plataformas.

18 AÇÕES MITIGADORAS MONITORAMENTO VISUAL NA LINHA DE BLOQUEIOS PARA INIBIR A EVASÃO DE RENDA. Controle na linha de bloqueio: Verificação da correta utilização de cartão especial (idoso, estudante). Inibição de atitudes que visem burlar a linha de bloqueio (Pular o tripé). Atuação do comércio irregular de bilhetes. Bilhete magnético único: Eliminação dos bilhetes múltiplos (facilidade em clonagem de crédito).

19 AÇÕES MITIGADORAS SISTEMA DE CONTROLE ELETRÔNICO DE GRATUIDADE. Implantação de cartões para atendimento gratuito em conformidade às Leis.

20 AÇÕES MITIGADORAS SISTEMA DE VÍDEO MONITORAMENTO Implementação do Sistema de Vídeo Monitoramento Digital nas 89 estações desde 2002.

21 CENÁRIO POSTERIOR Linha 12 Buraco sob o gradil na Estação Manoel Feio (jul/04) Linha 12 Construção de base de concreto sob o gradil na Estação de Manoel Feio (atual)

22 CENÁRIO POSTERIOR Linha 8 Vista interna da plataforma da Estação Antonio João (out/03) Linha 8 Vista interna da plataforma da Estação Antonio João (atual)

23 CENÁRIO POSTERIOR Linha 7 Vista interna do final da plataforma da Estação de Vila Clarisse (out/03) Linha 7 Vista interna do final da plataforma da Estação de Vila Clarisse (atual).

DEMONSTRATIVO DE CÁLCULO DE APOSENTADORIA - FORMAÇÃO DE CAPITAL E ESGOTAMENTO DAS CONTRIBUIÇÕES

DEMONSTRATIVO DE CÁLCULO DE APOSENTADORIA - FORMAÇÃO DE CAPITAL E ESGOTAMENTO DAS CONTRIBUIÇÕES Página 1 de 28 Atualização: da poupança jun/81 1 133.540,00 15,78 10,00% 13.354,00 10,00% 13.354,00 26.708,00-0,000% - 26.708,00 26.708,00 26.708,00 jul/81 2 133.540,00 15,78 10,00% 13.354,00 10,00% 13.354,00

Leia mais

SÃO PAULO TRANSPORTE S.A.

SÃO PAULO TRANSPORTE S.A. SÃO PAULO TRANSPORTE S.A. Transporte Público: Origens, Evolução e Benefícios Sociais do Bilhete Único 05/04/2005 Antecedentes Bilhetagem Automática 1974: Metrô de São Paulo bilhete magnético Edmonson Seguem-se:

Leia mais

M T E RO R P O A P S A S

M T E RO R P O A P S A S Política Tarifária e Aspectos SISTEMA Tecnológicos da Bilhetagem Eletrônica METROPASS 10a. Semana de Tecnologia Metroviária Setembro 2004 SISTEMA ATUAL DE ARRECADAÇÃO Bilhetes Edmonson 30 anos de operação

Leia mais

Indicadores do Mercado de Meios Eletrônicos de Pagamento

Indicadores do Mercado de Meios Eletrônicos de Pagamento Indicadores do Mercado de Meios Eletrônicos de Pagamento Abril de 2008 Apresentado por Fernando Chacon Diretor de Marketing de Cartões do Banco Itaú 1 Números de Mercado 2 Mercado de Cartões 2008 Indicadores

Leia mais

CNC - Divisão Econômica Rio de janeiro

CNC - Divisão Econômica Rio de janeiro CNC - Divisão Econômica Rio de janeiro PEIC Síntese dos Resultados Síntese dos Resultados Total de Endividados Dívidas ou Contas em Atrasos Não Terão Condições de Pagar mar/10 63,0% 27,3% 8,7% fev/11 65,3%

Leia mais

Junta Comercial do Estado de Minas Gerais Certifico registro sob o nº em 21/11/2014 da Empresa ANDRADE GUTIERREZ S/A, Nire e

Junta Comercial do Estado de Minas Gerais Certifico registro sob o nº em 21/11/2014 da Empresa ANDRADE GUTIERREZ S/A, Nire e pág. 1/46 pág. 2/46 pág. 3/46 pág. 4/46 pág. 5/46 pág. 6/46 pág. 7/46 pág. 8/46 pág. 9/46 pág. 10/46 pág. 11/46 pág. 12/46 pág. 13/46 pág. 14/46 pág. 15/46 pág. 16/46 pág. 17/46 pág. 18/46 pág. 19/46 pág.

Leia mais

Junta Comercial do Estado de Minas Gerais Certifico que este documento da empresa COOPERNOVA COOPERATIVA NOVALIMENSE DE TRANSPORTE DE CARGAS E

Junta Comercial do Estado de Minas Gerais Certifico que este documento da empresa COOPERNOVA COOPERATIVA NOVALIMENSE DE TRANSPORTE DE CARGAS E pág. 1/23 pág. 2/23 pág. 3/23 pág. 4/23 pág. 5/23 pág. 6/23 pág. 7/23 pág. 8/23 pág. 9/23 pág. 10/23 pág. 11/23 pág. 12/23 pág. 13/23 pág. 14/23 pág. 15/23 pág. 16/23 pág. 17/23 pág. 18/23 pág. 19/23 pág.

Leia mais

Junta Comercial do Estado de Minas Gerais Certifico registro sob o nº em 19/10/2015 da Empresa COOPERATIVA DE CONSUMO DOS SERVIDORES DO

Junta Comercial do Estado de Minas Gerais Certifico registro sob o nº em 19/10/2015 da Empresa COOPERATIVA DE CONSUMO DOS SERVIDORES DO pág. 1/26 pág. 2/26 pág. 3/26 pág. 4/26 pág. 5/26 pág. 6/26 pág. 7/26 pág. 8/26 pág. 9/26 pág. 10/26 pág. 11/26 pág. 12/26 pág. 13/26 pág. 14/26 pág. 15/26 pág. 16/26 pág. 17/26 pág. 18/26 pág. 19/26 pág.

Leia mais

Junta Comercial do Estado de Minas Gerais Certifico registro sob o nº em 13/04/2016 da Empresa ALGAR TI CONSULTORIA S/A, Nire e

Junta Comercial do Estado de Minas Gerais Certifico registro sob o nº em 13/04/2016 da Empresa ALGAR TI CONSULTORIA S/A, Nire e pág. 1/71 pág. 2/71 pág. 3/71 pág. 4/71 pág. 5/71 pág. 6/71 pág. 7/71 pág. 8/71 pág. 9/71 pág. 10/71 pág. 11/71 pág. 12/71 pág. 13/71 pág. 14/71 pág. 15/71 pág. 16/71 pág. 17/71 pág. 18/71 pág. 19/71 pág.

Leia mais

Junta Comercial do Estado de Minas Gerais Certifico registro sob o nº em 08/05/2015 da Empresa UNIMED JUIZ DE FORA COOPERATIVA DE TRABALHO

Junta Comercial do Estado de Minas Gerais Certifico registro sob o nº em 08/05/2015 da Empresa UNIMED JUIZ DE FORA COOPERATIVA DE TRABALHO pág. 16/49 pág. 17/49 pág. 18/49 pág. 19/49 pág. 20/49 pág. 21/49 pág. 22/49 pág. 23/49 pág. 24/49 pág. 25/49 pág. 26/49 pág. 27/49 pág. 28/49 pág. 29/49 pág. 30/49 pág. 31/49 pág. 32/49 pág. 33/49 pág.

Leia mais

Certifico que este documento da empresa UNIMED MONTES CLAROS COOPERATIVA DE TRABALHO MEDICO, Nire: , foi deferido e arquivado na Junta

Certifico que este documento da empresa UNIMED MONTES CLAROS COOPERATIVA DE TRABALHO MEDICO, Nire: , foi deferido e arquivado na Junta pág. 1/34 pág. 2/34 pág. 3/34 pág. 4/34 pág. 5/34 pág. 6/34 pág. 7/34 pág. 8/34 pág. 9/34 pág. 10/34 pág. 11/34 pág. 12/34 pág. 13/34 pág. 14/34 pág. 15/34 pág. 16/34 pág. 17/34 pág. 18/34 pág. 19/34 pág.

Leia mais

OS TRANSPORTES QUE TEMOS E COMO FUNCIONAM

OS TRANSPORTES QUE TEMOS E COMO FUNCIONAM AUTORIDADE METROPOLITANA DE TRANSPORTES DE LISBOA Os transportes em Lisboa: o que temos e o que queremos OS TRANSPORTES QUE TEMOS E COMO FUNCIONAM ASSEMBLEIA MUNICIPAL DE LISBOA 20 de maio de 2014 OS TRANSPORTES

Leia mais

EVOLUÇÃO DAS VIAGENS COM UTILIZAÇÃO DE METRÔ E TREM METROPOLITANO RESULTADOS DA PESQUISA DE MOBILIDADE 2012

EVOLUÇÃO DAS VIAGENS COM UTILIZAÇÃO DE METRÔ E TREM METROPOLITANO RESULTADOS DA PESQUISA DE MOBILIDADE 2012 EVOLUÇÃO DAS VIAGENS COM UTILIZAÇÃO DE METRÔ E TREM METROPOLITANO RESULTADOS DA PESQUISA DE MOBILIDADE 2012 Maria Cecilia Masagão Andreoli de Oliveira 20ª SEMANA DE TECNOLOGIA METROFERROVIÁRIA CATEGORIA

Leia mais

Painel I: Negócios não-financeiros no BB. Denilson Gonçalves Molina Diretor de Cartões

Painel I: Negócios não-financeiros no BB. Denilson Gonçalves Molina Diretor de Cartões Painel I: Negócios não-financeiros no BB Denilson Gonçalves Molina Diretor de Cartões Mercado Brasileiro de Cartões 312,7 R$ bilhões 265,1 18,0% 41,7 Private Label 37,1 12,5% 90,6 Débito 74,8 21,1% 153,2

Leia mais

METRÔ RIO. 10 a SEMANA DE TECNOLOGIA METROVIÁRIA

METRÔ RIO. 10 a SEMANA DE TECNOLOGIA METROVIÁRIA METRÔ RIO 10 a SEMANA DE TECNOLOGIA METROVIÁRIA Fórum: Experiências Nacionais de Modelos de Gestão Metroferroviários. Tema: Otimização da Operação e Melhoria de Desempenho Resultados Obtidos. Setembro/2004

Leia mais

RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DA EXECUÇÃO FINANCEIRA

RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DA EXECUÇÃO FINANCEIRA CONTRATO 07/2013 EXERCÍCIO 2013 jan/13 fev/13 mar/13 abr/13 mai/13 jun/13 jul/13 ago/13 set/13 out/13 nov/13 dez/13 Número da Nota Fiscal emitida - - - - - - 92 99 110 121/133-157 - - Depósitos realizados

Leia mais

A EXPERIÊNCIA DE IMPLANTAÇÃO DO BILHETE ÚNICO NO METRÔ DE SÃO PAULO

A EXPERIÊNCIA DE IMPLANTAÇÃO DO BILHETE ÚNICO NO METRÔ DE SÃO PAULO A EXPERIÊNCIA DE IMPLANTAÇÃO DO BILHETE ÚNICO NO METRÔ DE SÃO PAULO BILHETE ÚNICO É um smart card que, como um cartão telefônico pré-pago, armazena valores em Reais para pagamento de passagens nos coletivos

Leia mais

CNC - Divisão Econômica Rio de janeiro Outubro/2013

CNC - Divisão Econômica Rio de janeiro Outubro/2013 CNC - Divisão Econômica Rio de janeiro Outubro/2013 PEIC Síntese dos Resultados Síntese dos Resultados Total de Endividados Dívidas ou Contas em Atrasos Não Terão Condições de Pagar out/12 59,2% 20,5%

Leia mais

Estar Mais Próximo do Cliente REUNIÃO PÚBLICA 2014

Estar Mais Próximo do Cliente REUNIÃO PÚBLICA 2014 Estar Mais Próximo do Cliente REUNIÃO PÚBLICA 2014 AGENDA Modelo de Negócios Evolução do Negócio Conquistas 2014 Resultados 9M14 Novos Serviços ao Cliente Atendimento ao Cliente 2 B2W DIGITAL: VISÃO Ser

Leia mais

A MARKETUP É UMA STARTUP QUE ACREDITA NA IMPORTÂNCIA DAS MICRO, PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS E SUA ATITUDE EMPREENDEDORA

A MARKETUP É UMA STARTUP QUE ACREDITA NA IMPORTÂNCIA DAS MICRO, PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS E SUA ATITUDE EMPREENDEDORA QUEM SOMOS A MARKETUP É UMA STARTUP QUE ACREDITA NA IMPORTÂNCIA DAS MICRO, PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS E SUA ATITUDE EMPREENDEDORA 2 SÓCIOS E EQUIPE 3 MERCADO BRASIL O Brasil possui hoje mais de 16 milhões

Leia mais

Ônibus de Santa Luzia serão integrados ao metrô

Ônibus de Santa Luzia serão integrados ao metrô Ônibus de Santa Luzia serão integrados ao metrô 1 - Por que as linhas 5510 A, 5510 B e 5512 serão integradas ao metrô? Porque a pista de ônibus da Cristiano Machado está fechada para as obras da Linha

Leia mais

Mercado de Trabalho Empregos formais. Estado de São Paulo Município: Capivari

Mercado de Trabalho Empregos formais. Estado de São Paulo Município: Capivari Mercado de Trabalho Empregos formais Estado de São Paulo Município: Capivari SÍNTESE Estado de São Paulo População estimada em 2014 44.035.304 População 2010 41.262.199 Área (km²) 248.222,36 Densidade

Leia mais

Sistema Cantareira: RMSP e PCJ escassez hídrica (muita gente: 20 milhões de pessoas só na RMSP e pouca água)

Sistema Cantareira: RMSP e PCJ escassez hídrica (muita gente: 20 milhões de pessoas só na RMSP e pouca água) Sistema Cantareira: RMSP e PCJ escassez hídrica (muita gente: 20 milhões de pessoas só na RMSP e pouca água) Franco da Rocha Bragança Paulista Mairiporã Nazaré Paulista Piracaia São Paulo Escassez hídrica:

Leia mais

Nível de Emprego Regional - CIESP

Nível de Emprego Regional - CIESP Diretorias Regionais do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo CIESP Indústria de Transformação Setembro de 2005 Nota metodológica: Pesquisa mensal, realizada pelo CIESP/Sede entre suas Diretorias

Leia mais

Governo do Estado de São Paulo. Secretaria de Logística e Transportes. Departamento Aeroviário do Estado de São Paulo

Governo do Estado de São Paulo. Secretaria de Logística e Transportes. Departamento Aeroviário do Estado de São Paulo Governo do Estado de São Paulo Secretaria de Logística e Transportes Departamento Aeroviário do Estado de São Paulo Agosto/2017 Breve Histórico O DAESP é uma autarquia estadual criada em 1970 por força

Leia mais

Construção civil: balanço e perspectivas 2/12/2013

Construção civil: balanço e perspectivas 2/12/2013 Construção civil: balanço e perspectivas 2/12/2013 Balanço 2013 As expectativas eram modestas Lançamentos e vendas no mercado imobiliário voltam a crescer; Investimentos em infraestrutura crescem mais

Leia mais

abril/13 CNC -Divisão Econômica Rio de Janeiro Dezembro/2012

abril/13 CNC -Divisão Econômica Rio de Janeiro Dezembro/2012 abril/13 CNC -Divisão Econômica Rio de Janeiro Dezembro/2012 ÍNDICE DE CONFIANÇA DO EMPRESÁRIO DO COMÉRCIO Índice 127,6 126,9 126,5 Condições Atuais do Empresário do Comércio 102,2-1,1% -3,9% Economia

Leia mais

7º Concurso de Monografia CBTU 2011 A Cidade nos Trilhos

7º Concurso de Monografia CBTU 2011 A Cidade nos Trilhos 7º Concurso de Monografia CBTU 2011 A Cidade nos Trilhos Desenvolvimento de um novo padrão urbano sustentável: o papel do transporte de passageiros sobre tilhos UM NOVO PADRÃO DE DESLOCAMENTOS DOS USUÁRIOS

Leia mais

CNC - Divisão Econômica Rio de janeiro

CNC - Divisão Econômica Rio de janeiro CNC - Divisão Econômica Rio de janeiro PEIC Síntese dos Resultados Síntese dos Resultados Total de Endividados Dívidas ou Contas em Atrasos Não Terão Condições de Pagar Mai/11 64,2% 24,4% 8,6% Abr/12 56,8%

Leia mais

Construção civil: cenário atual e perspectivas 06/05/2015

Construção civil: cenário atual e perspectivas 06/05/2015 Construção civil: cenário atual e perspectivas 06/05/2015 Crescimento chinês da construção Taxa de crescimento entre 2007 a 2012 90% 82,61% 83,30% 80% 76,70% 70% 68,07% 60% 50% 40% 41,8% 30% 20% 10% 9,95%

Leia mais

As perspectivas continuam positivas para as vendas externas

As perspectivas continuam positivas para as vendas externas FEVEREIRO/2016 As perspectivas continuam positivas para as vendas externas A Sondagem Industrial, pesquisa realizada junto a 167 indústrias catarinenses no mês de ereiro, mostrou que a indústria projeta

Leia mais

Os sérios desafios da economia. Econ. Ieda Vasconcelos Reunião CIC/FIEMG Maio/2016

Os sérios desafios da economia. Econ. Ieda Vasconcelos Reunião CIC/FIEMG Maio/2016 Os sérios desafios da economia Econ. Ieda Vasconcelos Reunião CIC/FIEMG Maio/2016 1 Os números da economia brasileira que o novo governo precisa enfrentar 11,089 milhões Número de desempregados no Brasil,

Leia mais

Empresários da construção mostram-se cautelosos

Empresários da construção mostram-se cautelosos Sondagem Indústria da Construção PB Informativo da Federação das Indústrias do Estado da Paraíba Ano 4 Número 1 Janeiro 2014 www.fiepb.org.br Empresários da construção mostram-se cautelosos 100% O indicador

Leia mais

Pesquisa Mensal de Atividade em Serviços. Junho de 2014

Pesquisa Mensal de Atividade em Serviços. Junho de 2014 Pesquisa Mensal de Atividade em Serviços Junho de 2014 Definições A Pesquisa de Emprego em Serviços é desenvolvida pela CNS/FESESP com base em dados do sistema RAIS- CAGED do Ministério do Trabalho e Emprego

Leia mais

Pesquisa Mensal de Atividade em Serviços. Junho de 2015

Pesquisa Mensal de Atividade em Serviços. Junho de 2015 Pesquisa Mensal de Atividade em Serviços Junho de 2015 Definições A Pesquisa de Emprego em Serviços é desenvolvida pela CNS/FESESP com base em dados do sistema RAIS- CAGED do Ministério do Trabalho e Emprego

Leia mais

Apresentação. Bruno Maestrello Graduado em Sistemas de Informação MBA Gestão da Tecnologia da Informação Gerente Comercial

Apresentação. Bruno Maestrello Graduado em Sistemas de Informação MBA Gestão da Tecnologia da Informação Gerente Comercial Apresentação A Tecnospeed 10 Anos de Mercado Foco em Documentos Fiscais Eletrônicos Mais de 1000 Clientes Desenvolvedores de Software Participante do Projeto Piloto NFCe Bruno Maestrello Graduado em Sistemas

Leia mais

Pesquisa Mensal de Emprego em Serviços. Abril de 2013

Pesquisa Mensal de Emprego em Serviços. Abril de 2013 Pesquisa Mensal de Emprego em Serviços Abril de 2013 Definições A Pesquisa de Emprego em Serviços é desenvolvida pela CNS/FESESP com base em dados do sistema RAISCAGED do Ministério do Trabalho e Emprego

Leia mais

BALANÇA COMERCIAL US$ MILHÕES FONTE: BACEN ELABORAÇÃO E ESTIMATIVA: BRADESCO

BALANÇA COMERCIAL US$ MILHÕES FONTE: BACEN ELABORAÇÃO E ESTIMATIVA: BRADESCO BALANÇA COMERCIAL 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018 BALANÇA COMERCIAL US$ MILHÕES 50.000 44.703 46.457 45.166 40.000 30.000 24.794

Leia mais

BALANÇA COMERCIAL US$ MILHÕES FONTE: BACEN ELABORAÇÃO E ESTIMATIVA: BRADESCO 60,000 50,000 47,284 47,842 44,703 46,457 40,032 37,841 40,000 33,641

BALANÇA COMERCIAL US$ MILHÕES FONTE: BACEN ELABORAÇÃO E ESTIMATIVA: BRADESCO 60,000 50,000 47,284 47,842 44,703 46,457 40,032 37,841 40,000 33,641 BALANÇA COMERCIAL 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018 BALANÇA COMERCIAL US$ MILHÕES 60,000 50,000 24,794 33,641 44,703 46,457 40,032

Leia mais

EXPORTAÇÕES E IMPORTAÇÕES

EXPORTAÇÕES E IMPORTAÇÕES SETOR EXTERNO BALANÇA COMERCIAL out/02 jan/03 abr/03 jul/03 out/03 jan/04 abr/04 jul/04 out/04 jan/05 abr/05 jul/05 out/05 jan/06 abr/06 jul/06 out/06 jan/07 abr/07 jul/07 out/07 jan/08 abr/08 jul/08 out/08

Leia mais

Distribuição de Renda

Distribuição de Renda Distribuição de Renda Renda Per Capita do Trabalho Principais Regiões Metropolitanas 15 a 60 anos de idade Inclui zeros www.fgv.br/cps/ms Índice de Gini Desigualdade Níveis Renda domiciliar per capita

Leia mais

Índices de Preços. Em 12

Índices de Preços. Em 12 Indicadores econômicos Índices de Preços IPC/FIPE IPCA Período Em 12 Em 12 Mensal No ano Mensal No ano meses meses Jan. 0,46 0,46 6,27 0,48 0,48 5,84 Fev. 0,27 0,73 5,52 0,55 1,03 5,90 Mar. 0,40 1,14 6,28

Leia mais

X Seminário Nacional Metroferroviário Projetos em implantação

X Seminário Nacional Metroferroviário Projetos em implantação X Seminário Nacional Metroferroviário Projetos em implantação Jurandir Fernandes Secretário dos Transportes Metropolitanos Estado de São Paulo ANTP Rio de Janeiro, 12/03/2014 Rede metropolitana em andamento

Leia mais

Coordenação Geral Kennya Beatriz Siqueira Alziro Vasconcelos Carneiro

Coordenação Geral Kennya Beatriz Siqueira Alziro Vasconcelos Carneiro Coordenação Geral Kennya Beatriz Siqueira Alziro Vasconcelos Carneiro Equipe Técnica Kennya Beatriz Siqueira - Pesquisadora Embrapa Gado de Leite Alziro Vasconcelos Carneiro - Analista Embrapa Gado de

Leia mais

LINHA ª Semana de Tecnologia Metroferroviária. Paulo de Magalhães Bento Gonçalves Diretor Presidente

LINHA ª Semana de Tecnologia Metroferroviária. Paulo de Magalhães Bento Gonçalves Diretor Presidente LINHA 13 Paulo de Magalhães Bento Gonçalves Diretor Presidente PAINEL 03 Crescimento e melhoria da rede metroferroviária no Brasil 22ª Semana de Tecnologia Metroferroviária 2 Visão Geral 2,9 milhões pass./dia

Leia mais

São Paulo, 19 de setembro de Agosto 2012

São Paulo, 19 de setembro de Agosto 2012 São Paulo, 19 de setembro de 2012 Agosto 2012 Superávit comercial com a China mantém trajetória decrescente: O superávit da balança comercial brasileira com o parceiro asiático recuou pelo terceiro mês

Leia mais

Resultados 4T16 23 de Fevereiro de 2017

Resultados 4T16 23 de Fevereiro de 2017 Resultados 4T16 23 de Fevereiro de 2017 13h00 (Brasília) / 11h00 (US EST) Português: +55 (11) 2188-0155 Inglês: +1 (646) 843-6054 Código de Acesso: Marisa Principais Pontos 4T16 Receita Líquida de Varejo

Leia mais

Extrato de Fundos de Investimento

Extrato de Fundos de Investimento São Paulo, 02 de Março de 2015 Prezado(a) FUNDO DE PENSAO MULTIPATR OAB 02/02/2015 a 27/02/2015 Panorama Mensal Fevereiro 2015 Os mercados financeiros seguiram bastante voláteis ao longo do mês de fevereiro,

Leia mais

Panorama Conjuntural do Segmento de Etiquetas Adesivas

Panorama Conjuntural do Segmento de Etiquetas Adesivas Panorama Conjuntural do Segmento de Etiquetas Adesivas São Paulo, janeiro de 2013 Índice Etiquetas adesivas impressas o Produção anual e mensal do segmento de etiquetas o Mercado Externo o Balança Comercial

Leia mais

Melhoria da Mobilidade em Belo Horizonte. Projetos para a Copa 2014

Melhoria da Mobilidade em Belo Horizonte. Projetos para a Copa 2014 Melhoria da Mobilidade em Belo Horizonte Projetos para a Copa 2014 Indicadores da Mobilidade Urbana em BH Distribuição espacial da demanda de transporte Sistema Ônibus no Hipercentro % das linhas Ônibus/dia

Leia mais

Combinado 2 ilhas. Açores - Circuitos. Terceira São Miguel. 6 dias 5 noites desde446. OPO - Sata - 5ª feira

Combinado 2 ilhas. Açores - Circuitos. Terceira São Miguel. 6 dias 5 noites desde446. OPO - Sata - 5ª feira Powered by TCPDF (www.tcpdf.org) Açores - Circuitos Combinado 2 ilhas Terceira 2 3 São Miguel OPO - Sata - 5ª feira 6 dias 5 noites desde446 Veja esta e outras ofertas em www.turangra.com Comb TER 2nts

Leia mais

PESQUISA MENSAL DE VALORES DE LOCAÇÃO RESIDENCIAL CIDADE DE SÃO PAULO AGOSTO DE 2014

PESQUISA MENSAL DE VALORES DE LOCAÇÃO RESIDENCIAL CIDADE DE SÃO PAULO AGOSTO DE 2014 PESQUISA MENSAL DE VALORES DE LOCAÇÃO RESIDENCIAL CIDADE DE SÃO PAULO AGOSTO DE 2014 As pessoas que procuraram imóveis para alugar em agosto encontraram valores menores do que os vigentes em julho de 2014.

Leia mais

Agosto Divulgado em 15 de setembro de 2015.

Agosto Divulgado em 15 de setembro de 2015. Agosto - 2015 Divulgado em 15 de setembro de 2015. ICVA REGISTRA RETRAÇÃO DE 2,8% PARA O VAREJO EM AGOSTO Indicador considera a receita de vendas do varejo deflacionada pelo IPCA em comparação com agosto

Leia mais

PCM Programa de Corredores Metropolitanos

PCM Programa de Corredores Metropolitanos PCM Programa de Corredores Metropolitanos 18ª Semana de Tecnologia Metroferroviária AEAMESP Ivan Carlos Regina Set/2012 Redes PCM de alta PROGRAMA e média capacidade DE CORREDORES METROPOLITANOS EMTU-PCM

Leia mais

CNC - Divisão Econômica Rio de Janeiro. Dezembro de 2016

CNC - Divisão Econômica Rio de Janeiro. Dezembro de 2016 CNC - Divisão Econômica Rio de Janeiro Dezembro de 2016 Peic Síntese dos Resultados Síntese dos Resultados Total de Endividados Dívidas ou Contas em Atraso Não Terão Condições de Pagar dez/15 61,1% 23,2%

Leia mais

CNC - Divisão Econômica Rio de Janeiro

CNC - Divisão Econômica Rio de Janeiro CNC - Divisão Econômica Rio de Janeiro Agosto de 2015 Peic Síntese dos Resultados Síntese dos Resultados Total de Endividados Dívidas ou Contas em Atraso Não Terão Condições de Pagar ago/14 63,6% 19,2%

Leia mais

Custos e Benefícios Fiscais do PSI e Empréstimos do Tesouro ao BNDES. 19 de agosto de 2010

Custos e Benefícios Fiscais do PSI e Empréstimos do Tesouro ao BNDES. 19 de agosto de 2010 Custos e Benefícios Fiscais do PSI e Empréstimos do Tesouro ao BNDES 19 de agosto de 2010 Os custos fiscais do PSI e dos empréstimos do Tesouro Nacional ao BNDES (1 de 2) Em 2009 e 2010 o Tesouro Nacional

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE PONTA GROSSA PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM QUÍMICA APLICADA MESTRADO EM QUÍMICA

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE PONTA GROSSA PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM QUÍMICA APLICADA MESTRADO EM QUÍMICA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE PONTA GROSSA PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM QUÍMICA APLICADA MESTRADO EM QUÍMICA ESTRUTURA DO EXAME DE QUALIFICAÇÃO E DA DISSERTAÇÃO PONTA

Leia mais

Capítulo 12. Precipitações nas capitais

Capítulo 12. Precipitações nas capitais Capítulo 12 Precipitações nas capitais 12-1 Capítulo 12- Precipitações nas capitais 12.1 Introdução Vamos mostrar as precipitações médias mensais das capitais no Brasil no período de 1961 a 1990 fornecidas

Leia mais

Balanço 2016 Perspectivas Aves

Balanço 2016 Perspectivas Aves Aves 129 130 Balanço 2016 Perspectivas 2017 Perspectivas 2017 OFERTA E EXPORTAÇÃO EM CRESCIMENTO E QUEDA DOS CUSTOS DE PRODUÇÃO A produção brasileira de frango continuará crescendo em torno de 5% ao ano

Leia mais

Relatório Mensal JANEIRO/2016. Créditos foto cafezal: Helena Maria Ramos Alves - Epamig

Relatório Mensal JANEIRO/2016. Créditos foto cafezal: Helena Maria Ramos Alves - Epamig Relatório Mensal JANEIRO/2016 Créditos foto cafezal: Helena Maria Ramos Alves - Epamig Brasil mantém seu share nas exportações de café alcançando a média de 36,5 milhões de sacas em 12 meses Destaque no

Leia mais

Boletim de Conjuntura Econômica Fevereiro Tema: Emprego

Boletim de Conjuntura Econômica Fevereiro Tema: Emprego Boletim de Conjuntura Econômica Fevereiro Tema: Emprego Setor de Serviços lidera a geração de empregos com 48% dos empregos Gerados em Janeiro O setor de Serviços lidera a geração de empregos em 211, começou

Leia mais

CNC - Divisão Econômica Rio de Janeiro. Novembro de 2016

CNC - Divisão Econômica Rio de Janeiro. Novembro de 2016 CNC - Divisão Econômica Rio de Janeiro Novembro de 2016 Peic Síntese dos Resultados Síntese dos Resultados Total de Endividados Dívidas ou Contas em Atraso Não Terão Condições de Pagar nov/15 61,0% 22,7%

Leia mais

CONCESSÃO DA ESTAÇÃO DE TRANSBORDO CLERISTON ANDRADE (ESTAÇÃO DA LAPA) SECRETARIA MUNICIPAL DE MOBILIDADE - SEMOB 1

CONCESSÃO DA ESTAÇÃO DE TRANSBORDO CLERISTON ANDRADE (ESTAÇÃO DA LAPA) SECRETARIA MUNICIPAL DE MOBILIDADE - SEMOB 1 CONCESSÃO DA ESTAÇÃO DE TRANSBORDO CLERISTON ANDRADE (ESTAÇÃO DA LAPA) SECRETARIA MUNICIPAL DE MOBILIDADE - SEMOB 1 ESTAÇÃO DA LAPA Inaugurada em 7 de novembro de 1982; Maior terminal rodoviário de Salvador;

Leia mais

Informações do Administrador do FII

Informações do Administrador do FII Objetivo do Fundo O Fundo de Investimento Imobiliário Polo Shopping Indaiatuba constitui uma soma de recursos destinados à aquisição de 86,65% do Empreendimento Polo Shopping Indaiatuba situado na Alameda

Leia mais

Seminário GVcev Varejo Baixa Renda: oportunidades e desafios

Seminário GVcev Varejo Baixa Renda: oportunidades e desafios Seminário GVcev Varejo Baixa Renda: oportunidades e desafios JOSÉ ROBERTO RESENDE BANCO Focado no público A, B e, eventualmente, C ; Pouca possibilidade de expansão no público atual; Sem acesso ao público

Leia mais

O tecido empresarial da Região Autónoma da Madeira: Caracterização Evolução Crescimento empresarial MADEIRA Funchal, 10 de Novembro de 2011

O tecido empresarial da Região Autónoma da Madeira: Caracterização Evolução Crescimento empresarial MADEIRA Funchal, 10 de Novembro de 2011 O tecido empresarial da Região Autónoma da Madeira: Caracterização Evolução Crescimento empresarial MADEIRA 2011 Funchal, 10 de Novembro de 2011 BUSINESS PLAN Financial Analysis Agenda O tecido empresarial

Leia mais

O MAIOR GRUPO DE VEÍCULOS OUT OF HOME DO BRASIL

O MAIOR GRUPO DE VEÍCULOS OUT OF HOME DO BRASIL O MAIOR GRUPO DE VEÍCULOS OUT OF HOME DO BRASIL Outernet é uma empresa líder em mídia out of home no Brasil, que engloba soluções de comunicação em transporte público nas principais cidades. Surgimos para

Leia mais

RCC. Gestão de Resíduo da Construção Civil 2014

RCC. Gestão de Resíduo da Construção Civil 2014 RCC Gestão de Resíduo da Construção Civil 2014 Caracterização do Município Localizada a 60 km da cidade de São Paulo, Jundiaí tem 431.969 km² e 396.920 habitantes (IBGE 2013), tendo sido classificada em

Leia mais

Resultados de Maio 2017

Resultados de Maio 2017 Diretoria de Pesquisas Coordenação de Serviços e Comércio - COSEC Pesquisa Mensal de Comércio - PMC Resultados de o 2017 Data 12/07/2017 Objetivo Pesquisa Mensal do Comércio Produzir indicadores que permitam

Leia mais

Boletim Informativo de Crédito Imobiliário e Poupança

Boletim Informativo de Crédito Imobiliário e Poupança Boletim Informativo de Crédito Imobiliário e Poupança D A T A A B E C I P D E Z E M B R O, 2 0 1 6 D E S T A Q U E S D O M Ê S Poupança SBPE Captação Líquida: R$ 9,0 bilhões Saldo: R$ 516,0 bilhões Financiamentos

Leia mais

Figura 1 Distribuição espacial do índice de seca meteorológica em 31de julho e em 15 de agosto de 2012.

Figura 1 Distribuição espacial do índice de seca meteorológica em 31de julho e em 15 de agosto de 2012. Situação de Seca Meteorológica em 15 agosto Contributo do Instituto de Meteorologia, I.P. para o Acompanhamento e Avaliação dos Efeitos da Seca 1. Situação Atual de Seca Meteorológica A situação de seca

Leia mais

Mercado Imobiliário da Região Metropolitana de Maceió Residencial e Comercial MARÇO/2016 Ano XV - Nº 190

Mercado Imobiliário da Região Metropolitana de Maceió Residencial e Comercial MARÇO/2016 Ano XV - Nº 190 Mercado Imobiliário da Região Metropolitana de Maceió Residencial e Comercial MARÇO/2016 Ano XV - Nº 190 CONSTRUTOR DO MERCADO IMOBILIÁRIO Participe também da pesquisa IVV. Contatos: Ademi Rita (3231-9499)

Leia mais

Seminário. Oportunidades e desafio dos investimentos em usinas flex Desempenho econômico e ambiental do etanol produzido pela integração milho/cana

Seminário. Oportunidades e desafio dos investimentos em usinas flex Desempenho econômico e ambiental do etanol produzido pela integração milho/cana Seminário Oportunidades e desafio dos investimentos em usinas flex Desempenho econômico e ambiental do etanol produzido pela integração milho/cana Palestra: Desempenho econômico Carlos Eduardo Osório Xavier

Leia mais

Dimob. Avenida AUGUSTO DE LIMA 479 Bairro CENTRO cep

Dimob. Avenida AUGUSTO DE LIMA 479 Bairro CENTRO cep MINISTÉRIO DA FAZENDA SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL DECLARAÇÃO DE INFORMAÇÕES SOBRE ATIVIDADES IMOBILIÁRIAS Dimob Ficha 01 - Dados Iniciais CNPJ: 00.708.033/0001-90 Ano-calendário: 2015 Situação

Leia mais

Cenário macroeconômico e a construção civil 29/5/2012

Cenário macroeconômico e a construção civil 29/5/2012 Cenário macroeconômico e a construção civil 29/5/2012 O papel da construção no desenvolvimento sustentado Há cinco anos, o setor da construção iniciou um ciclo virtuoso de crescimento: Esse ciclo foi pavimentado

Leia mais

ABIH-RJ FECOMÉRCIO-RJ

ABIH-RJ FECOMÉRCIO-RJ 2015 ABIH-RJ FECOMÉRCIO-RJ ANUÁRIO ESTATÍSTICO DA TAXA DE OCUPAÇÃO HOTELEIRA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO Pesquisa mensal da ABIH-RJ que visa acompanhar a taxa de ocupação nas unidades de hospedagem da

Leia mais

Mercado Imobiliário da Região Metropolitana de Maceió Residencial e Comercial JANEIRO/2016 Ano XV - Nº 188

Mercado Imobiliário da Região Metropolitana de Maceió Residencial e Comercial JANEIRO/2016 Ano XV - Nº 188 Mercado Imobiliário da Região Metropolitana de Maceió Residencial e Comercial JANEIRO/2016 Ano XV - Nº 188 CONSTRUTOR DO MERCADO IMOBILIÁRIO Participe também da pesquisa IVV. Contatos: Ademi Rita (3231-9499)

Leia mais

Atendimento de Saúde Ocupacional e Acidente do Trabalho no Sistema Unimed

Atendimento de Saúde Ocupacional e Acidente do Trabalho no Sistema Unimed Atendimento de Saúde Ocupacional e Acidente do Trabalho no Sistema Unimed ESTUDO REALIZADO PELA ÁREA DE INFORMAÇÕES ESTRATÉGICAS DA UNIMED DO BRASIL: José Carlos de Barros Gerente Paulo José Especialista

Leia mais

Linha 4 Amarela - Metrô São Paulo. Midia kit 2017

Linha 4 Amarela - Metrô São Paulo. Midia kit 2017 Linha 4 Amarela - Metrô São Paulo Midia kit 2017 Cobertura Linha 4-Amarela Eletromidia. Linha 4 Amarela 2017 Linha 4-Amarela 07 estações 06 importantes integrações com outras linhas do Metrô/CPTM Eletromidia.

Leia mais

Boletim Mensal Situação Monetária e Cambial

Boletim Mensal Situação Monetária e Cambial Boletim Mensal Situação Monetária e Cambial Estudos Económicos Índice 1. Situação Monetária... 4 1.1. Base Monetária... 4 1.2. Massa Monetária... 5 1.2.1. Crédito à Economia... 6 1.2.2. Activo Externo

Leia mais

RESUMO EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE CAFÉ MARÇO

RESUMO EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE CAFÉ MARÇO RESUMO EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE CAFÉ MARÇO 2015 WWW.CECAFE.COM.BR Brasileiras de Café - Mensal Período: março Sacas / volume em sacas de Café Verde Verde Torrado & Moído Café Industrializado Industrializado

Leia mais

Estatísticas da Dívida Pública

Estatísticas da Dívida Pública Estatísticas da Dívida Pública José Sérgio Branco 20 de março de 2015 Conselho Superior de Estatística Estatísticas da dívida pública ESQUEMA DA APRESENTAÇÃO I. Enquadramento II. Principais resultados

Leia mais

Relatório Mensal MARÇO/2016. Créditos foto cafezal: Helena Maria Ramos Alves - Epamig

Relatório Mensal MARÇO/2016. Créditos foto cafezal: Helena Maria Ramos Alves - Epamig Relatório Mensal MARÇO/2016 Créditos foto cafezal: Helena Maria Ramos Alves - Epamig Exportações de café brasileiro crescem 2,5% em março Bom nível de estoques foi o fator que puxou crescimento As exportações

Leia mais

Resultados 3º Trimestre 2012

Resultados 3º Trimestre 2012 Resultados 3º Trimestre 2012 jan/03 abr/03 jul/03 out/03 jan/04 abr/04 jul/04 out/04 jan/05 abr/05 jul/05 out/05 jan/06 abr/06 jul/06 out/06 jan/07 abr/07 jul/07 out/07 jan/08 abr/08 jul/08 out/08 jan/09

Leia mais

CRESCEM AS EXPORTAÇÕES DE MANUFATURADOS PARA OS ESTADOS UNIDOS EM 2015

CRESCEM AS EXPORTAÇÕES DE MANUFATURADOS PARA OS ESTADOS UNIDOS EM 2015 São Paulo, 30 de novembro de 2015 Outubro 2015 CRESCEM AS EXPORTAÇÕES DE MANUFATURADOS PARA OS ESTADOS UNIDOS EM 2015 Em outubro, a corrente de comércio alcançou valor de US$ 30,1 bilhões, o que significou

Leia mais

Como chegar no evento - itinerários e mapas

Como chegar no evento - itinerários e mapas IX Escola Brasileira de Linguística Computacional (EBRALC 2017) 15 e 16 de agosto de 2017 XIV Encontro de Linguística de Corpus (ELC 2017) 17 e 18 de agosto de 2017 São Leopoldo - RS Como chegar no evento

Leia mais

MPE INDICADORES Pequenos Negócios

MPE INDICADORES Pequenos Negócios MPE INDICADORES Pequenos Negócios no Brasil Categorias de pequenos negócios no Brasil MPE Indicadores MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL (MEI) Receita bruta anual de até R$ 60 mil MICROEMPRESA Receita bruta

Leia mais

Janeiro Atualizado até 10/02/2012.

Janeiro Atualizado até 10/02/2012. Janeiro 2012 crescem acima das exportações: o saldo da balança comercial brasileira iniciou o ano com um déficit de US$ 1,3 bilhão, após consecutivos saldos superavitários desde fevereiro de 2010. Em relação

Leia mais

V Jornadas de Recursos Hídricos O Ciclo Urbano da água

V Jornadas de Recursos Hídricos O Ciclo Urbano da água V Jornadas de Recursos Hídricos O Ciclo Urbano da água Tema: Realidades Comparativas de Gestão 22 de outubro de 2015 2 1. Missão do Serviço A existência deste serviço, prende-se com a necessidade de servir

Leia mais

São Paulo, 10 de janeiro de 2012.

São Paulo, 10 de janeiro de 2012. São Paulo, 10 de janeiro de 2012. Dezembro 2012 Dezembro registrou superávit comercial de US$ 2,2 bilhões: o resultado é 41% menor do que o saldo do mesmo mês de 2011. No acumulado do ano, as exportações

Leia mais

Provisões técnicas nas empresas de seguros

Provisões técnicas nas empresas de seguros Provisões técnicas nas empresas de seguros Francisco Galiza Mestre em Economia (FGV) I) Introdução O objetivo deste trabalho é analisar as provisões técnicas das companhias de seguros brasileiras (seguradoras,

Leia mais

Interpretação da Data de Produção dos Vidros FANAVID

Interpretação da Data de Produção dos Vidros FANAVID Interpretação da Data de Produção dos Vidros Página 1 de 16 FANAVID Data de Produção Campo 1: Indica a logomarca do cliente. Campo 2: Indica o nome do fornecedor. Campo 3: Indica o número da homologação

Leia mais

22ª Semana de Tecnologia Metroferroviária

22ª Semana de Tecnologia Metroferroviária OBRAS DA LINHA 2 DO SISTEMA METROVIÁRIO SALVADOR E LAURO DE FREITAS Planejamento, concepção e impactos na capital baiana e na Região Metropolitana de Salvador Luís Valença Diretor-presidente da CCR Metrô

Leia mais

A DRAGAGEM GERA UMA ECONOMIA FORTE E UM AMBIENTE MAIS LIMPO JOSE BARTOLOMEU FERREIRA FONTES

A DRAGAGEM GERA UMA ECONOMIA FORTE E UM AMBIENTE MAIS LIMPO JOSE BARTOLOMEU FERREIRA FONTES A DRAGAGEM GERA UMA ECONOMIA FORTE E UM AMBIENTE MAIS LIMPO LEVANTAMENTOS BATIMÉTRICOS EM BARRAGENS MONITORAMENTO DE DRAGAGEM JOSE BARTOLOMEU FERREIRA FONTES Rio de Janeiro - dezembro de 2007 INTRODUÇÃO

Leia mais

BACIA DO RIO SÃO FRANCISCO: Medidas Adicionais de Gestão para enfrentamento da Crise Hídrica

BACIA DO RIO SÃO FRANCISCO: Medidas Adicionais de Gestão para enfrentamento da Crise Hídrica BACIA DO RIO SÃO FRANCISCO: Medidas Adicionais de Gestão para enfrentamento da Crise Hídrica Caracterização da bacia Área 639.219 km² Precipitação média anual na Bacia Extensão 2.863 km População 14,3

Leia mais