COMUNICADO TÉCNICO ISSN Nº48, Outubro/2001, p.6

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "COMUNICADO TÉCNICO ISSN Nº48, Outubro/2001, p.6"

Transcrição

1 ISSN Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária Embrapa Agrobiologia Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento-MAPA Caixa Postal CEP Seropédica, RJ Fone (021) Fax (021) Nº48, Outubro/2001, p.6 COMUNICADO TÉCNICO

2 CT/48, Embrapa Agrobiologia, Out/2001, p.2 Avaliação Agronômica do Consórcio entre Repolho e Rabanete sob Manejo Orgânico 1 Fábio Luiz de Oliveira 2 Rodolfo Gustavo Teixeira Ribas 3 Rodrigo Modesto Junqueira 3 José Guilherme Marinho Guerra 4 Dejair Lopes de Almeida 4 Raul de Lucena Duarte Ribeiro 5 INTRODUÇÃO A agricultura orgânica surge como uma alternativa ao atual modelo de produção, baseado em intensa mecanização e no uso intensivo de insumos industrializados, e pode ser definida como sistemas de produção que evitam ou excluem o uso de fertilizantes de composição sintética, pesticidas, reguladores de crescimento e aditivos conservantes de alimentos. Para a sua viabilização, os sistemas de produção orgânicos fazem uso da rotação de culturas, do manejo dos resíduos culturais, da adubação verde, dos estercos, dos fertilizantes à base de rochas minerais moídas e aspectos do controle biológico, a fim de manter níveis satisfatórios de produtividade, e para fornecer nutrientes e controlar invasoras, doenças e pragas (USDA, 1980). O movimento direcionado à expansão da olericultura orgânica no estado do Rio de Janeiro, que já conta com uma rede formalizada de instituições públicas e não-governamentais, depende da geração de tecnologias apropriadas a produção orgânica. Para a geração dessas tecnologias, encontra-se no município de Seropédica/RJ, o Sistema Integrado de Produção Agroecológica (SIPA), uma experiência em parceria entre a Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRuralRJ), a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária/Centro Nacional de Pesquisa de Agrobiologia/Centro Nacional de Pesquisa de Solos (Embrapa/Agrobiologia/CNPS) e a Empresa de Pesquisa Agropecuária do Estado do Rio de Janeiro/Estação Experimental de Itaguaí (PESAGRO-RIO/EEI). 1 Parte da tese de mestrado do primeiro autor. Projeto da RECOPE-RJ, com apoio da FAPERJ e da FINEP; 2 Doutorando em Fitotecnia na UFRuralRJ, bolsista da CAPES; 3 Estudante de agronomia, bolsista do PIBIC-Embrapa Agrobiologia/CNPq 34 Pesquisador da Embrapa Agrobiologia. C.P , CEP: , Seropédica-RJ. 45 Professor da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro. 4 5

3 CT/48, Embrapa Agrobiologia, Out/2001, p.3 Os consórcios entre as diferentes olerícolas é uma tecnologia que vem sendo adotada por muitos agricultores orgânicos da região serrana do Estado do Rio de Janeiro e no SIPA, tencionando-se otimizar mão-de-obra, insumos e, dessa forma, alcançar um melhor aproveitamento das áreas cultivadas, além de contribuir diretamente para a biodiversidade nos sistemas agroecológicos de produção. Um consórcio a ser estudado é o de repolho com rabanete, pois o repolho apresenta um ciclo de aproximadamente 90 dias e o rabanete, um ciclo bem mais curto, entre 21 dias, deste modo o cultivo de rabanete nas entrelinhas de repolho, permitiria a obtenção de uma colheita de rabanete anteriormente à de repolho, possibilitando, assim, alcançar as metas estabelecidas para um consórcio. O objetivo do presente trabalho foi avaliar a viabilidade do consórcio de repolho com rabanete, em sistema orgânico de produção. MATERIAL E MÉTODOS Foram instalados no SIPA, nos anos de 2000 e 2001, dois cultivos experimentais para avaliação do consórcio entre repolho e rabanete. Os tratamentos consistiam de cultivo solteiro de repolho (cultivar Astrus); cultivo solteiro de rabanete (SAKATA nº 19) e cultivo consorciado entre ambas culturas, sendo o rabanete semeado nas entrelinhas de repolho (duas linhas de rabanete em cada entrelinha de repolho), no sentido da largura dos canteiros. Os tratamentos foram distribuídos no delineamento de blocos casualizados, com sete repetições, sendo cada unidade experimental representada por uma parcela de 3,0 x 1,0 m. Cada parcela comportou 12 plantas de repolho, dispostas em duas linhas por canteiro, e/ou 12 carreiras de rabanete. Considerou-se como área útil aquela ocupada por quatro plantas de repolho e/ou por quatro carreiras de rabanete, correspondendo à parte mais central de cada canteiro. As mudas de repolho foram produzidas em bandejas de poliestireno expandido (isopor) com 128 células e abastecidas com substrato localmente formulado. Usou-se uma mistura de terra argilosa (horizonte B) e esterco bovino (3:1 v/v, respectivamente), enriquecida com 5% de esterco de cama de aviário e 10 g/dm 3 da mistura de termofosfato magnesiano e cinzas de lenha (1:1, p/p). Depois da semeadura, as bandejas foram mantidas em casa-de-vegetação com fornecimento de água conforme a necessidade. No 1º ano de cultivo os canteiros foram preparados sem adubação prévia. As mudas de repolho foram transplantadas com 25 dias de idade no espaçamento de 0,7 x 0,5 m e dez dias

4 CT/48, Embrapa Agrobiologia, Out/2001, p.4 após foi feita a semeadura do rabanete no espaçamento de 0,25 m entre linhas, sendo realizado um desbaste após a emergência obedecendo o espaçamento de 0,05 m entre as plantas. Os espaçamentos das culturas no cultivo consorciado foram os mesmos que nos cultivos solteiros. No 2º ano os canteiros foram adubados previamente com 10 t/ha de esterco de bovino (base seca). As mudas de repolho foram transplantadas com 23 dias de idade, sendo mantidos, igualmente ao 1º ano, os espaçamentos em ambas as culturas e em ambos os tipos de cultivos, porém no 2º ano a semeadura do rabanete foi realizada simultaneamente ao transplantio do repolho. Todos os tratamentos, nos dois anos de cultivo, exceto o monocultivo de rabanete, receberam uma adubação suplementar de cama de aviário, correspondente a 24 t/ha, que foi parcelada em duas coberturas, aos 30 e 60 dias pós-transplantio. A colheita do rabanete, no 1º ano de cultivo, foi realizada 26 dias após a semeadura, e no 2º aos 21 dias, quando as raízes já se apresentavam com diâmetro comercial, sendo avaliada produção de raízes e produtividade da cultura. O repolho foi colhido aos 89 dias após o transplantio, no 1º ano, e aos 96 dias no 2º ano, sendo avaliada a produção de cabeças e a produtividade da cultura. A partir dos valores de produtividade de cada cultura, calculou-se o Índice de equivalência de Área (IEA), que é a relação entre a área cultivada em consórcio e aquela em monocultivo, necessária para alcançar a mesma produtividade, sob manejo idêntico (Fageria, 1989; Vandermeer, 1990). O IEA foi calculado pela fórmula : IEA = produtividade de rabanete em consórcio + produtividade do repolho em consórcio produtividade de rabanete em monocultivo produtividade do repolho em monocultivo RESULTADOS E DISCUSSÃO Para o repolho não se constataram diferenças entre monocultivo e cultivo consorciado com rabanete, quanto a produção de cabeças, nos dois anos de cultivo (Tabela 1), demonstrando que o cultivo consorciado com o rabanete não interfere na produção do repolho. Quanto ao rabanete, detectaram-se diferenças na produção de raízes em função do tipo de cultivo adotado, sendo que a menor produção foi encontrada quando o rabanete foi consorciado com o repolho, nos dois anos de cultivo (Tabela 2). Uma vez que no consórcio adotado tem-se o mesmo número de plantas de repolho que no respectivo monocultivo, a inclusão do rabanete representa um adicional de colheita a ser comercializado. Para o produtor, essa renda extra viria antes do término do ciclo do repolho,

5 CT/48, Embrapa Agrobiologia, Out/2001, p.5 praticamente sem onerar custos. As vantagens ora apontadas foram também reconhecidas com outras espécies olerícolas consorciadas (Sudo, 1998). TABELA 1: Peso médio de cabeças de repolho (cv. Astrus) em monocultivo ou em cultivo consorciado com rabanete (cv. Sakata nº 19), sob manejo orgânico, em dois anos de cultivos. Peso médio de cabeças (kg) Sistema de cultivo Repolho em monocultivo 1,35 A 1 1,30 A Repolho em consórcio com rabanete 1,18 A 1,16 A CV(%) 17,08 23,09 1- Os valores representam médias de sete repetições; Médias seguidas de mesma letra, na coluna, não se diferem entre si pelo teste F (p<0,05);

6 CT/48, Embrapa Agrobiologia, Out/2001, p.6 TABELA 2: Peso médio de raízes rabanete (cv. Sakata nº 19) em monocultivo ou em cultivo consorciado com repolho (cv. Astrus), sob manejo orgânico, em dois anos de cultivos. Peso médio de raízes (g) Sistema de cultivo Rabanete em monocultivo 37,65 A 1 22,25 A Rabanete em consórcio com repolho 21,20 B 19,02 B CV(%) 21,91 9,98 1- Os valores representam médias de sete repetições; Médias seguidas de mesma letra, na coluna, não se diferem entre si pelo teste F (p<0,05); As produtividades de repolho e rabanete, em ambos os sistemas de cultivo, para os dois anos, são apresentadas na Tabela 3. A partir destes valores foi calculado o IEA, que correspondeu a 1,44, para o primeiro ano, e 1,75 para o 2º ano de cultivo. Isto indicou que seria necessário um acréscimo de, no mínimo, 44% de área plantada (espaço físico), no 1º ano, e de 75%, no 2º ano, para se obter, com os monocultivos, produtividades equivalentes às alcançadas pelo consórcio. De acordo com Fageria (1989) e Vandermeer (1990), um consórcio só deve ser considerado eficiente quando o valor do IEA for superior a 1,00. Confirma-se, desse modo, que o consórcio entre rabanete e repolho, sob manejo orgânico, é vantajoso do ponto de vista agronômico. Vale ressaltar que a menor produtividade do rabanete, no 2º ano de cultivo, pode ter ocorrido em razão da colheita precoce realizada em função do mercado e da presença de veranico. TABELA 3. Produtividade de cabeças de repolho (cv. Astrus) e de raízes de rabanete (cv. Sakata n.º 19), em monocultivo ou consorciados, cultivados sob manejo orgânico, com o respectivo Índice de Equivalência de Área (IEA).

7 CT/48, Embrapa Agrobiologia, Out/2001, p.7 Produtividade (t/ha) Sistema de cultivo Repolho em monocultivo 38,57 A 1 37,14 A Repolho em consórcio com rabanete 33,88 A 33,14 A Rabanete em monocultivo 30,12 A 17,80 A Rabanete em consórcio com repolho 16,96 B 15,36 B Índice de Equivalência de Área (IEA) * 1,44 1,75 * IEA = é a relação entre a área cultivada em consórcio e aquela em monocultivo, necessária para alcançar a mesma produtividade, sob manejo idêntico; 1- Os valores representam médias de sete repetições; Médias seguidas da mesma letra, nas colunas, não diferem entre si pelo teste F (p< 0,05). CONCLUSÕES O cultivo consorciado de repolho (cv. Astrus) com rabanete (cv. Sakata n.º 19) mostrouse adequado, do ponto de vista agronômico, apontando possibilidade concreta de renda extra para o produtor numa mesma área física e sem onerar custos. REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA FAGERIA, N.K. Sistemas de cultivo consorciado. In: FAGERIA, N.K. (Ed.). Solos tropicais e aspectos fisiológicos das culturas. Brasília : Embrapa-DPU, p SUDO, A. Viabilidade agronômica de consórcios de olerícolas sob manejo orgânico. Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Serópedica/RJ, Dissertação de Mestrado, 131p. USDA (United State Department of Agriculture). Report and recommendations on organic farming. Washington D.C.: U.S. Government Printing Office, 1980, 944 p. VANDERMEER, J.H. Intercropping. In: GLIESSMAN, S.R., ed. Agroecology: Researching the Ecological Basis for Sustainable Agriculture, p

Nº17, Dez./97, p.1/6 COMUNICADO TÉCNICO AVALIAÇÃO DO CONSÓRCIO DE CENOURA COM ALFACE EM SISTEMA ORGÂNICO DE PRODUÇÃO 1

Nº17, Dez./97, p.1/6 COMUNICADO TÉCNICO AVALIAÇÃO DO CONSÓRCIO DE CENOURA COM ALFACE EM SISTEMA ORGÂNICO DE PRODUÇÃO 1 ISSN 0104-8945 Ministério da Agricultura e do Abastecimento Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária-EMBRAPA Centro Nacional de Pesquisa de Agrobiologia-CNPAB Nº17, Dez./97, p.1/6 COMUNICADO TÉCNICO

Leia mais

Rendimento econômico do consórcio de repolho com cebolinha em sistema orgânico

Rendimento econômico do consórcio de repolho com cebolinha em sistema orgânico Seminário de Iniciação Científica e Tecnológica, 9., 2012, Belo Horizonte Rendimento econômico do consórcio de repolho com cebolinha em sistema orgânico Otieres Cirino de Carvalho (1), Izabel Cristina

Leia mais

Nº24, dez./98, p.1/6 COMUNICADO TÉCNICO

Nº24, dez./98, p.1/6 COMUNICADO TÉCNICO ISSN 0104-8945 Ministério da Agricultura e do Abastecimento Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária-EMBRAPA Agrobiologia Nº24, dez./98, p.1/6 COMUNICADO TÉCNICO AVALIAÇÃO DE SUBSTRATOS ALTERNATIVOS

Leia mais

Enriquecimento de substrato com adubação NPK para produção de mudas de alface

Enriquecimento de substrato com adubação NPK para produção de mudas de alface Enriquecimento de substrato com adubação NPK para produção de mudas de alface Paulo Ricardo Cambraia (1) ; Sheila Isabel do Carmo Pinto (2) (1) Estudante de Agronomia do IFMG-Bambuí. (2) Professor Orientador

Leia mais

ESTUDO ECONÔMICO DO CULTIVO DA ALFACE E DO COENTRO SOB EFEITO DE ADUBAÇÕES ORGANOMINERAIS INTRODUÇÃO

ESTUDO ECONÔMICO DO CULTIVO DA ALFACE E DO COENTRO SOB EFEITO DE ADUBAÇÕES ORGANOMINERAIS INTRODUÇÃO ESTUDO ECONÔMICO DO CULTIVO DA ALFACE E DO COENTRO SOB EFEITO DE ADUBAÇÕES ORGANOMINERAIS Jean Telvio Andrade Ferreira 1, Rodolfo Rodrigo de Almeida Lacerda 1, Laíza Gomes de Paiva 2, Cavalcante Costa

Leia mais

Produção de mudas de tomate (Solanum lycopersicum) utilizando diferentes substratos

Produção de mudas de tomate (Solanum lycopersicum) utilizando diferentes substratos Produção de mudas de tomate (Solanum lycopersicum) utilizando diferentes substratos Sylmara SILVA ¹; Raiy Magalhães FERRAZ¹; Roberta FONSECA¹;Luiz Fernando Ghetti PEREIRA ¹;Raul Magalhães FERRAZ ¹; Luciano

Leia mais

AVALIAÇÃO DE CONSÓRCIOS DE DUAS VARIEDADES DE MILHO-PIPOCA COM FEIJÃO SEMEADO NA SAFRINHA

AVALIAÇÃO DE CONSÓRCIOS DE DUAS VARIEDADES DE MILHO-PIPOCA COM FEIJÃO SEMEADO NA SAFRINHA AVALIAÇÃO DE CONSÓRCIOS DE DUAS VARIEDADES DE MILHO-PIPOCA COM FEIJÃO SEMEADO NA SAFRINHA Antonio Luiz Viegas Neto 1, Manoel Carlos Gonçalves 2, Rafael Heinz 3, Allan Michel Correia 3, Leandro Henrique

Leia mais

ISSN do Livro de Resumos:

ISSN do Livro de Resumos: PRODUÇÃO DE MATÉRIA SECA DA PARTE AÉREA DE MILHO PIPOCA CRIOULO E BATATA-DOCE EM SISTEMA CONSORCIADO Eduardo Canepelle 1, Emerson Saueressig Finken 2, Natane Thaís Simon 2, Endrio Rodrigo Webers 2, Darlan

Leia mais

Acúmulo de macronutrientes em roseiras em função do manejo do solo

Acúmulo de macronutrientes em roseiras em função do manejo do solo Seminário de Iniciação Científica e Tecnológica, 9., 2012, Belo Horizonte Acúmulo de macronutrientes em roseiras em função do manejo do solo Iara Cristina Santos Curvelo (1), Elka Fabiana Aparecida Almeida

Leia mais

431 - AVALIAÇÃO DE VARIEDADES DE MILHO EM DIFERENTES DENSIDADES DE PLANTIO EM SISTEMA ORGÂNICO DE PRODUÇÃO

431 - AVALIAÇÃO DE VARIEDADES DE MILHO EM DIFERENTES DENSIDADES DE PLANTIO EM SISTEMA ORGÂNICO DE PRODUÇÃO Manejo de Agroecosistemas Sustentaveis Monferrer 431 - AVALIAÇÃO DE VARIEDADES DE MILHO EM DIFERENTES DENSIDADES DE PLANTIO EM SISTEMA ORGÂNICO DE PRODUÇÃO José C. Cruz 1 ; Israel A. Pereira Filho 1 ;

Leia mais

EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA EMBRAPA- PESCA E AQUICULTURA FUNDAÇÃO AGRISUS RELATÓRIO PARCIAL-01/10/2016

EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA EMBRAPA- PESCA E AQUICULTURA FUNDAÇÃO AGRISUS RELATÓRIO PARCIAL-01/10/2016 1 EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA EMBRAPA- PESCA E AQUICULTURA FUNDAÇÃO AGRISUS RELATÓRIO PARCIAL-01/10/2016 CONSÓRCIO DE MILHO COM BRAQUIÁRIA: COMPREENDENDO OS RISCOS DO ESTRESSE HÍDRICO NA

Leia mais

Leonardo Henrique Duarte de Paula 1 ; Rodrigo de Paula Crisóstomo 1 ; Fábio Pereira Dias 2

Leonardo Henrique Duarte de Paula 1 ; Rodrigo de Paula Crisóstomo 1 ; Fábio Pereira Dias 2 Avaliação de diferentes cultivares de milho (Zea mays) para a produção de minimilho na região Bambuí MG Leonardo Henrique Duarte de Paula 1 ; Rodrigo de Paula Crisóstomo 1 ; Fábio Pereira Dias 2 1 Estudante

Leia mais

Desempenho do consórcio entre repolho e rabanete com pré-cultivo de crotalária, sob manejo orgânico

Desempenho do consórcio entre repolho e rabanete com pré-cultivo de crotalária, sob manejo orgânico OLIVEIRA, F.L.; RIBAS, R.G.T.; JUNQUEIRA, R.M.; PADOVAN, M.P.; GUERRA, J.G.M.; ALMEIDA, D.L.; RIBEIRO, R.L.D. Desempenho do consórcio entre repolho e rabanete com pré-cultivo de crotalária, sob manejo

Leia mais

PLANTIO CONSORCIADO DE PIMENTA DEDO-DE-MOÇA COM ADUBOS VERDES: PROMOÇÃO DE CRESCIMENTO E OCORRÊNCIA DE PRAGAS PROJETO DE PESQUISA

PLANTIO CONSORCIADO DE PIMENTA DEDO-DE-MOÇA COM ADUBOS VERDES: PROMOÇÃO DE CRESCIMENTO E OCORRÊNCIA DE PRAGAS PROJETO DE PESQUISA PLANTIO CONSORCIADO DE PIMENTA DEDO-DE-MOÇA COM ADUBOS VERDES: PROMOÇÃO DE CRESCIMENTO E OCORRÊNCIA DE PRAGAS PROJETO DE PESQUISA PROFESSOR: MARCELO TAVARES DE CASTRO ALUNO: FABIOLA DOS REIS LIMA CURSO:

Leia mais

VARIEDADES DE CANA-DE-AÇÚCAR SOB IRRIGAÇÃO NO NORTE DE MINAS GERAIS

VARIEDADES DE CANA-DE-AÇÚCAR SOB IRRIGAÇÃO NO NORTE DE MINAS GERAIS VARIEDADES DE CANA-DE-AÇÚCAR SOB IRRIGAÇÃO NO NORTE DE MINAS GERAIS Geraldo Magela da Silva (1), Geraldo Antônio Resende Macêdo (2), Édio Luiz da Costa (3), Heloísa Mattana Saturnino (3), Fúlvio Rodriguez

Leia mais

EFEITO DE ADUBAÇÃO NITROGENADA EM MILHO SAFRINHA CULTIVADO EM ESPAÇAMENTO REDUZIDO, EM DOURADOS, MS

EFEITO DE ADUBAÇÃO NITROGENADA EM MILHO SAFRINHA CULTIVADO EM ESPAÇAMENTO REDUZIDO, EM DOURADOS, MS EFEITO DE ADUBAÇÃO NITROGENADA EM MILHO SAFRINHA CULTIVADO EM ESPAÇAMENTO REDUZIDO, EM DOURADOS, MS Carlos Hissao Kurihara (1), Bruno Patrício Tsujigushi (2) Introdução A adubação da cultura do milho safrinha

Leia mais

Produção de mudas de alface (Lactuca sativa) utilizando diferentes substratos

Produção de mudas de alface (Lactuca sativa) utilizando diferentes substratos Produção de mudas de alface (Lactuca sativa) utilizando diferentes substratos Sylmara SILVA ¹;Raiy Magalhães FERRAZ¹ ; Roberta FONSECA¹; Luiz Fernando Ghetti PEREIRA ¹;Raul Magalhães FERRAZ ¹; Luciano

Leia mais

AVALIAÇÃO DO USO DO PÓ DE ROCHA NO DESEMPENHO DE DUAS VARIEDADES DE MANDIOCA DE MESA

AVALIAÇÃO DO USO DO PÓ DE ROCHA NO DESEMPENHO DE DUAS VARIEDADES DE MANDIOCA DE MESA AVALIAÇÃO DO USO DO PÓ DE ROCHA NO DESEMPENHO DE DUAS VARIEDADES DE MANDIOCA DE MESA Fernanda Pereira de Souza 1 Eder de Souza Martins 2 Luise Lottici Krahl 3 Eduardo Alano Vieira 4 Josefino de Freitas

Leia mais

Avaliação de variedades sintéticas de milho em três ambientes do Rio Grande do Sul. Introdução

Avaliação de variedades sintéticas de milho em três ambientes do Rio Grande do Sul. Introdução Avaliação de variedades sintéticas de milho em três ambientes do Rio Grande do Sul Machado, J.R. de A. 1 ; Guimarães, L.J.M. 2 ; Guimarães, P.E.O. 2 ; Emygdio, B.M. 3 Introdução As variedades sintéticas

Leia mais

Consórcios alface-cenoura e alface-rabanete sob manejo orgânico

Consórcios alface-cenoura e alface-rabanete sob manejo orgânico Consórcios alface-cenoura e alface-rabanete 1141 Consórcios alface-cenoura e alface-rabanete sob manejo orgânico Ailena Sudo Salgado (1), José Guilherme Marinho Guerra (2), Dejair Lopes de Almeida (2),

Leia mais

COMUNICADO TÉCNICO. Adriano Perin 2 Everaldo Zonta 3 Marcelo Grandi Teixeira 4 José Guilherme Marinho Guerra 4

COMUNICADO TÉCNICO. Adriano Perin 2 Everaldo Zonta 3 Marcelo Grandi Teixeira 4 José Guilherme Marinho Guerra 4 ISSN Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária Embrapa Agrobiologia Ministério da Agricultura e do Abastecimento Caixa Postal 74505 - CEP 23851-970 - Seropédica, RJ Fone (021) 682-1500 Fax (021) 682-1230

Leia mais

BIOCARVÃO E HÚMUS COMO ADUBAÇÃO ORGÂNICA NA PRODUÇÃO DE RÚCULA EM CANTEIRO

BIOCARVÃO E HÚMUS COMO ADUBAÇÃO ORGÂNICA NA PRODUÇÃO DE RÚCULA EM CANTEIRO BIOCARVÃO E HÚMUS COMO ADUBAÇÃO ORGÂNICA NA PRODUÇÃO DE RÚCULA EM CANTEIRO Gabriel José Lima da Silveira 1, Francisco Lopes Evangelista 2, Lucas Gomes de Souza 3, Susana Churka Blum 4 1 Universidade da

Leia mais

Utilização de diferentes proporções de casca de café carbonizadas para a produção de mudas de tomate (Solanum lycopersicum)

Utilização de diferentes proporções de casca de café carbonizadas para a produção de mudas de tomate (Solanum lycopersicum) VIII Semana de Ciência e Tecnologia IFMG-Campus Bambuí VIII Jornada Científica Utilização de diferentes proporções de casca de café carbonizadas para a produção de mudas de tomate (Solanum lycopersicum)

Leia mais

Avaliação de Cultivares de Sorgo Sacarino em Ecossistema de Cerrado no Estado de Roraima

Avaliação de Cultivares de Sorgo Sacarino em Ecossistema de Cerrado no Estado de Roraima XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 Avaliação de Cultivares de Sorgo Sacarino em Ecossistema de Cerrado no Estado de Roraima 1 Everton Diel Souza, 2

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE MUDAS DE TOMATE EM SUBSTRATO CONTENDO TORTA DE MAMONA

DESENVOLVIMENTO DE MUDAS DE TOMATE EM SUBSTRATO CONTENDO TORTA DE MAMONA DESENVOLVIMENTO DE MUDAS DE TOMATE EM SUBSTRATO CONTENDO TORTA DE MAMONA Rafael Garcia Gouzalez 1 Luiz Antônio Augusto Gomes 2 Antônio Carlos Fraga 3 Pedro Castro Neto 4 RESUMO Com o objetivo de avaliar

Leia mais

Desempenho do Consórcio Milho-braquiária: Populações de Plantas e Modalidades de Semeadura de Urochloa brizantha cv. Piatã

Desempenho do Consórcio Milho-braquiária: Populações de Plantas e Modalidades de Semeadura de Urochloa brizantha cv. Piatã XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 Desempenho do Consórcio Milho-braquiária: Populações de Plantas e Modalidades de Semeadura de Urochloa brizantha

Leia mais

7 Consórcio. Dino Magalhães Soares Tomás de Aquino Portes

7 Consórcio. Dino Magalhães Soares Tomás de Aquino Portes 7 Consórcio Dino Magalhães Soares Tomás de Aquino Portes 153 Desde quando o consórcio é utilizado no Brasil? O cultivo em consórcio é empregado, na prática, no Brasil, há muito tempo, mas, só a partir

Leia mais

Produtividade e rentabilidade da cebola em função do tipo de muda e de cultivares

Produtividade e rentabilidade da cebola em função do tipo de muda e de cultivares Produtividade e rentabilidade da cebola em função do tipo de muda e de cultivares Jean Ricardo Olinik; Marie Yamamoto Reghin UEPG, Depto de Fitotecnia e Fitossanidade Av. Carlos Cavalcanti 4748 Ponta Grossa

Leia mais

EFICIÊNCIA AGRONÔMICA DE UM POLIFOSFATO SULFORADO (PTC) NO ALGODOEIRO EM SOLO DE GOIÂNIA-GO *

EFICIÊNCIA AGRONÔMICA DE UM POLIFOSFATO SULFORADO (PTC) NO ALGODOEIRO EM SOLO DE GOIÂNIA-GO * EFICIÊNCIA AGRONÔMICA DE UM POLIFOSFATO SULFORADO (PTC) NO ALGODOEIRO EM SOLO DE GOIÂNIA-GO * Wilson Mozena Leandro 1, Juarez Patrício de Oliveira Jr. 1, Marcelo Vieira Rolim 2. Fabio do Vale 2, Adriano

Leia mais

RECOMENDAÇÃO DE CULTIVARES CULTIVOS CONSORCIADOS 08/04/2013

RECOMENDAÇÃO DE CULTIVARES CULTIVOS CONSORCIADOS 08/04/2013 RECOMENDAÇÃO DE CULTIVARES CULTIVOS CONSORCIADOS GLUPOS GÊNICOS GLUPOS GÊNICOS 1 2 3 4 5 Estima-se que mais de 50% do feijão produzido no estado de MG provém do cultivo consorciado. CULTIVOS CONSORCIADOS

Leia mais

Crescimento vegetativo e incidência de cercosporiose em cafeeiros sob diferentes sistemas de manejo

Crescimento vegetativo e incidência de cercosporiose em cafeeiros sob diferentes sistemas de manejo Seminário de Iniciação Científica e Tecnológica, 7., 2010, Belo Horizonte Crescimento vegetativo e incidência de cercosporiose em cafeeiros sob diferentes sistemas de manejo Guilherme Conceição Gonçalves

Leia mais

UMA EXPERIÊNCIA DE PESQUISA EM AGRICULTURA ORGÂNICA: FAZENDINHA AGROECOLÓGICA- km 47

UMA EXPERIÊNCIA DE PESQUISA EM AGRICULTURA ORGÂNICA: FAZENDINHA AGROECOLÓGICA- km 47 UMA EXPERIÊNCIA DE PESQUISA EM AGRICULTURA ORGÂNICA: FAZENDINHA AGROECOLÓGICA- km 47 Dejair Lopes de Almeida José Guilherme Marinho Guerra Embrapa Agrobiologia www.cnpab.embrapa.br sac@cnpab.embrapa.br

Leia mais

Características biométricas de cafeeiro intercalado com diferentes sistemas de produção de abacaxizeiro para agricultura familiar do Projeto Jaíba

Características biométricas de cafeeiro intercalado com diferentes sistemas de produção de abacaxizeiro para agricultura familiar do Projeto Jaíba Seminário de Iniciação Científica e Tecnológica, 8., 2011, Belo Horizonte Características biométricas de cafeeiro intercalado com diferentes sistemas de produção de abacaxizeiro para agricultura familiar

Leia mais

RENDIMENTO DE FEIJÃO CULTIVADO COM DIFERENTES FONTES DE ADUBOS VERDES NA PRESENÇA E AUSÊNCIA DE COBERTURA NITROGENADA.

RENDIMENTO DE FEIJÃO CULTIVADO COM DIFERENTES FONTES DE ADUBOS VERDES NA PRESENÇA E AUSÊNCIA DE COBERTURA NITROGENADA. RENDIMENTO DE FEIJÃO CULTIVADO COM DIFERENTES FONTES DE ADUBOS VERDES NA PRESENÇA E AUSÊNCIA DE COBERTURA NITROGENADA. Alana Oliveira Silva 1 ; Manoel Mota dos Santos 2 ; 1 Aluno do Curso de Química Ambiental;

Leia mais

VIABILIDADE ECONÔMICA DO SISTEMA DE PRODUÇÃO SOJA- MILHO SAFRINHA 1.INTRODUÇÃO

VIABILIDADE ECONÔMICA DO SISTEMA DE PRODUÇÃO SOJA- MILHO SAFRINHA 1.INTRODUÇÃO VIABILIDADE ECONÔMICA DO SISTEMA DE PRODUÇÃO SOJA- MILHO SAFRINHA Alceu Richetti 1 1.INTRODUÇÃO No cenário nacional, o Estado de Mato Grosso do Sul é o terceiro maior produtor de milho safrinha e o quinto

Leia mais

Cultivo orgânico do milho consorciado com leguminosas para fins de adubação verde

Cultivo orgânico do milho consorciado com leguminosas para fins de adubação verde 42 ISSN 1676-6709 1517-1981 Outubro Setembro/2009 2000 Cultivo orgânico do milho consorciado com leguminosas para fins de adubação verde Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária Embrapa Agrobiologia

Leia mais

TELADO PARA PRODUÇÃO DE FOLHOSAS MODELO PESAGRO RIO

TELADO PARA PRODUÇÃO DE FOLHOSAS MODELO PESAGRO RIO 1 Informe Técnico 31 ISSN 0101-3769 TELADO PARA PRODUÇÃO DE FOLHOSAS MODELO PESAGRO RIO Marco Antonio de Almeida Leal Introdução A produção de hortaliças folhosas é uma importante fonte de renda para muitos

Leia mais

VIABILIDADE TÉCNICA E ECONÔMICA DO CULTIVO DO TOMATEIRO IRRIGADO *

VIABILIDADE TÉCNICA E ECONÔMICA DO CULTIVO DO TOMATEIRO IRRIGADO * VIABILIDADE TÉCNICA E ECONÔMICA DO CULTIVO DO TOMATEIRO IRRIGADO * VIEIRA, T.A. 1 ; SANTANA, M.J. 2 ; BARRETO, A.C. 2 * Projeto financiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (FAPEMIG).

Leia mais

PRODUÇÃO DE MUDAS DE CAFEEIRO EM TUBETES UTILIZANDO SUBSTRATOS CONSTITUÍDOS POR CASCA DE ARROZ CARBONIZADA E CASCA DE CAFÉ COMPOSTADA

PRODUÇÃO DE MUDAS DE CAFEEIRO EM TUBETES UTILIZANDO SUBSTRATOS CONSTITUÍDOS POR CASCA DE ARROZ CARBONIZADA E CASCA DE CAFÉ COMPOSTADA PRODUÇÃO DE MUDAS DE CAFEEIRO EM TUBETES UTILIZANDO SUBSTRATOS CONSTITUÍDOS POR CASCA DE ARROZ CARBONIZADA E CASCA DE CAFÉ COMPOSTADA CARVALHO, MYCHELLE 1 ; VALLONE, HAROLDO SILVA 2 ; DIAS, FÁBIO PEREIRA

Leia mais

Princípios ativos via tratamento de sementes industrial na cultura do milho após armazenamento

Princípios ativos via tratamento de sementes industrial na cultura do milho após armazenamento Princípios ativos via tratamento de sementes industrial na cultura do milho após armazenamento Marcelo Cruz Mendes (1) ; Jean Carlos Zocche (2) ;Paulo Henrique Matchula (3) ; Jhonatan Schlosser (4) ; Marizangela

Leia mais

Produtividade de Genótipos de Feijão do Grupo Comercial Preto, Cultivados na Safra da Seca de 2015, no Norte de Minas Gerais.

Produtividade de Genótipos de Feijão do Grupo Comercial Preto, Cultivados na Safra da Seca de 2015, no Norte de Minas Gerais. Produtividade de Genótipos de Feijão do Grupo Comercial Preto, Cultivados na Safra da Seca de 2015, no Norte de Minas Gerais. P. V. SANTOS JUNIOR 1 ; A. J. CARVALHO3; P. S. C. BATISTA 2 ; M. L. LACERDA

Leia mais

Adubação orgânica do pepineiro e produção de feijão-vagem em resposta ao efeito residual em cultivo subsequente

Adubação orgânica do pepineiro e produção de feijão-vagem em resposta ao efeito residual em cultivo subsequente Seminário de Iniciação Científica e Tecnológica, 9., 2, Belo Horizonte 1 Adubação orgânica do pepineiro e produção de feijão-vagem em resposta ao efeito residual em cultivo subsequente Carlos Henrique

Leia mais

Efeito de Arranjos Plantio na Produtividade do Milho Consorciado com Brachiaria brizantha

Efeito de Arranjos Plantio na Produtividade do Milho Consorciado com Brachiaria brizantha Efeito de Arranjos Plantio na Produtividade do Milho Consorciado com Brachiaria brizantha Galvão, J.C.C., Rodrigues, O. L.,Conceição, P. M., Corrêa, M.L.P. e Lemos, J.P. galvao@ufv.br; orismario.rodrigues@ufv.br

Leia mais

AVALIAÇÃO DA FITOMASSA E COMPRIMENTO DAS RAÍZES DA MAMONEIRA BRS NORDESTINA INFLUENCIADOS PELA FERTILIZAÇÃO ORGÂNICA

AVALIAÇÃO DA FITOMASSA E COMPRIMENTO DAS RAÍZES DA MAMONEIRA BRS NORDESTINA INFLUENCIADOS PELA FERTILIZAÇÃO ORGÂNICA AVALIAÇÃO DA FITOMASSA E COMPRIMENTO DAS RAÍZES DA MAMONEIRA BRS NORDESTINA INFLUENCIADOS PELA FERTILIZAÇÃO ORGÂNICA Márcia Maria Bezerra Guimarães 1, Vera Lúcia Antunes de Lima 1, Napoleão Esberard de

Leia mais

PROJETO DE PESQUISA REALIZADO NO CURSO DE BACHARELADO EM AGRONOMIA DA UERGS 2

PROJETO DE PESQUISA REALIZADO NO CURSO DE BACHARELADO EM AGRONOMIA DA UERGS 2 PRODUTIVIDADE DE CULTIVARES DE BATATA-DOCE EM CONDIÇÕES NATURAIS DE CLIMA, SOLO E CONTROLE DE PRAGAS E DOENÇAS 1 PRODUCTIVITY OF SWEET POTATO CULTIVARS IN NATURAL CONDITIONS OF CLIMATE, SOIL AND CONTROL

Leia mais

Desenvolvimento e Produção de Sementes de Feijão Adzuki em Função da Adubação Química

Desenvolvimento e Produção de Sementes de Feijão Adzuki em Função da Adubação Química Desenvolvimento e Produção de Sementes de Feijão Adzuki em Função da Adubação Química Flívia Fernandes de Jesus 1, Fabrícia C. Adriano 2, Fabrício de C. Peixoto 3, Adilson Pelá 4, Nei Peixoto 5 1. Bolsista

Leia mais

RECUPERAÇÃO DE PASTAGEM DEGRADADA ATRAVÉS DO CONSÓRCIO COM FEIJÃO GUANDU

RECUPERAÇÃO DE PASTAGEM DEGRADADA ATRAVÉS DO CONSÓRCIO COM FEIJÃO GUANDU RECUPERAÇÃO DE PASTAGEM DEGRADADA ATRAVÉS DO CONSÓRCIO COM FEIJÃO GUANDU Josiane da Silva Costa¹, Ana Carolina Alves² ¹Acadêmica do Curso de Agronomia da UEMS, Unidade Universitária de Cassilândia; E-mail:

Leia mais

PRODUTIVIDADE DA CEBOLA EM FUNÇÃO DA ADUBAÇÃO NITROGENADA

PRODUTIVIDADE DA CEBOLA EM FUNÇÃO DA ADUBAÇÃO NITROGENADA PRODUTIVIDADE DA CEBOLA EM FUNÇÃO DA ADUBAÇÃO NITROGENADA Daniel Rodrigues Ribeiro (1), Sanzio Mollica Vidigal (2), Maria Aparecida Nogueira Sediyama (2), Paulo Roberto Gomes Pereira (3), Rachel Soares

Leia mais

V Semana de Ciência e Tecnologia do IFMG campus Bambuí V Jornada Científica 19 a 24 de novembro de 2012

V Semana de Ciência e Tecnologia do IFMG campus Bambuí V Jornada Científica 19 a 24 de novembro de 2012 Produtividade e proteína bruta do feijão guandu (Cajanus cajan cv. Mandarin) sob diferentes adubações e períodos de corte cultivado em um latossolo vermelho distrófico Arnon Henrique Campos ANÉSIO¹; Antônio

Leia mais

POPULAÇÃO DE PLANTIO DE ALGODÃO PARA O OESTE BAIANO

POPULAÇÃO DE PLANTIO DE ALGODÃO PARA O OESTE BAIANO POPULAÇÃO DE PLANTIO DE ALGODÃO PARA O OESTE BAIANO Liv Soares Severino 1 ; João Luís da Silva Filho 1 ; João Batista dos Santos 2 ; Arnaldo Rocha de Alencar 1. (1)Embrapa Algodão: e-mail liv@cnpa.embrapa.br

Leia mais

VIII Semana de Ciência e Tecnologia do IFMG- campus Bambuí VIII Jornada Científica

VIII Semana de Ciência e Tecnologia do IFMG- campus Bambuí VIII Jornada Científica VIII Semana de Ciência e Tecnologia do IFMG- campus Bambuí VIII Jornada Científica Casca de café carbonizada e vermiculita como substrato alternativo para produção de mudas de tomate Jakeline Aparecida

Leia mais

Efeitos da adubação nitrogenada de liberação lenta sobre a qualidade de mudas de café

Efeitos da adubação nitrogenada de liberação lenta sobre a qualidade de mudas de café Efeitos da adubação nitrogenada de liberação lenta sobre a qualidade de mudas de café Gabriel Avelar LAGE 1 ; Sheila Isabel do Carmo PINTO²; Iul Brinner Expedito de SOUZA³; Marcus Vinicius SANTOS 3 ; Guilherme

Leia mais

EFICIÊNCIA AGRONÔMICA E VIABILIDADE TÉCNICA DO PROGRAMA FOLIAR KIMBERLIT EM SOJA

EFICIÊNCIA AGRONÔMICA E VIABILIDADE TÉCNICA DO PROGRAMA FOLIAR KIMBERLIT EM SOJA EFICIÊNCIA AGRONÔMICA E VIABILIDADE TÉCNICA DO PROGRAMA FOLIAR KIMBERLIT EM SOJA BONFADA, Élcio B. 1 ; FIORIN, Jackson E. 2 ; SILVA, Alieze N. da 3 ; WYZYKOWSKI, Tiago 4 Palavras-chave: Nutrição de Plantas.

Leia mais

USO DE FONTES MINERAIS NITROGENADAS PARA O CULTIVO DO MILHO

USO DE FONTES MINERAIS NITROGENADAS PARA O CULTIVO DO MILHO USO DE FONTES MINERAIS NITROGENADAS PARA O CULTIVO DO MILHO Ludymilla Mayelle Pereira Gomes 1, Samuel de Deus da Silva 2 1 Graduanda em Licenciatura em Ciências Biológicas IFTO e-mail: ludymilla.g@outlook.com

Leia mais

INFORMAÇÕES GERAIS DO TRABALHO. Título do Trabalho: Doses de adubos para produção de mudas de tomate (Solanum lycopersicum)

INFORMAÇÕES GERAIS DO TRABALHO. Título do Trabalho: Doses de adubos para produção de mudas de tomate (Solanum lycopersicum) INFORMAÇÕES GERAIS DO TRABALHO Título do Trabalho: Doses de adubos para produção de mudas de tomate (Solanum lycopersicum) Autor (es): Jakeline Aparecida Greiver Ribeiro Ferreira, Laurenia Oliveria Pessoni,

Leia mais

AVALIAÇÃO DE LINHAGENS DE ABÓBORA PARA CONSUMO DE FRUTOS VERDES EM GOIÁS

AVALIAÇÃO DE LINHAGENS DE ABÓBORA PARA CONSUMO DE FRUTOS VERDES EM GOIÁS 1 AVALIAÇÃO DE LINHAGENS DE ABÓBORA PARA CONSUMO DE FRUTOS VERDES EM GOIÁS MORAES 1,4, E. R.; VIDAL 2,4, V. L.; COSTA 3,4, L. L.;PEREIRA 3,4, J. A.; FERNANDES 3,4, F.H.; PEIXOTO 5, N. 1 Bolsista PBIC/UEG

Leia mais

DESENVOLVIMENTO FOLIAR, PRODUTIVIDADE E TEOR DE AMIDO EM MANDIOCA SUBMETIDA À DISTINTO MANEJO NUTRICIONAL EM DOIS ANOS AGRÍCOLAS 1

DESENVOLVIMENTO FOLIAR, PRODUTIVIDADE E TEOR DE AMIDO EM MANDIOCA SUBMETIDA À DISTINTO MANEJO NUTRICIONAL EM DOIS ANOS AGRÍCOLAS 1 DESENVOLVIMENTO FOLIAR, PRODUTIVIDADE E TEOR DE AMIDO EM MANDIOCA SUBMETIDA À DISTINTO MANEJO NUTRICIONAL EM DOIS ANOS AGRÍCOLAS 1 Taise Pacheco Paganini 2 ; Janaina Emerim de Souza 3 ; Naracelis Poletto

Leia mais

DESEMPENHO DO CONSÓRCIO CEBOLINHA-RABANETE, SOB MANEJO ORGÂNICO PERFORMANCE OF BUNCHING ONION-RADISH INTERCROPPING UNDER ORGANIC MANAGEMENT

DESEMPENHO DO CONSÓRCIO CEBOLINHA-RABANETE, SOB MANEJO ORGÂNICO PERFORMANCE OF BUNCHING ONION-RADISH INTERCROPPING UNDER ORGANIC MANAGEMENT Original Article 539 DESEMPENHO DO CONSÓRCIO CEBOLINHA-RABANETE, SOB MANEJO ORGÂNICO PERFORMANCE OF BUNCHING ONION-RADISH INTERCROPPING UNDER ORGANIC MANAGEMENT Marília Dutra MASSAD 1 ; Fábio Luiz de OLIVEIRA

Leia mais

V Semana de Ciência e Tecnologia do IFMG campus Bambuí V Jornada Científica 19 a 24 de novembro de 2012

V Semana de Ciência e Tecnologia do IFMG campus Bambuí V Jornada Científica 19 a 24 de novembro de 2012 Efeito dos diferentes níveis de adubação fosfatada sobre as características anatomo fisiológicas da cunhã (Clitoria ternatea L.) cultivada em um latossolo vermelho distrófico Arnon Henrique Campos ANÉSIO¹;

Leia mais

Fundação de Apoio e Pesquisa e Desenvolvimento Integrado Rio Verde

Fundação de Apoio e Pesquisa e Desenvolvimento Integrado Rio Verde PARCERIIA FUNDAÇÃO RIIO VERDE - SN CENTRO Lucas do Rio, Outubro de 2007 PLANO DE PARCERIA FUNDAÇÃO RIIO VERDE - SN CENTRO TECNOLOGIAS DE NUTRIÇÃO DE SISTEMAS PRODUTIVOS LINHA DE PESQUISA: Avaliação de

Leia mais

FONTES ORGÂNICAS DE NUTRIENTES E SEUS EFEITOS NO CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO DA MAMONEIRA*

FONTES ORGÂNICAS DE NUTRIENTES E SEUS EFEITOS NO CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO DA MAMONEIRA* FONTES ORGÂNICAS DE NUTRIENTES E SEUS EFEITOS NO CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO DA MAMONEIRA* Márcia Maria Bezerra Guimarães 1 ; Robson César Albuquerque 1 ; Amanda Micheline Amador de Lucena 1 ; Fabiana

Leia mais

MANEJO DAS PLANTAS INFESTANTES EM PLANTIOS DE ABACAXI EM PRESIDENTE TANCREDO NEVES, MESORREGIÃO DO SUL BAIANO

MANEJO DAS PLANTAS INFESTANTES EM PLANTIOS DE ABACAXI EM PRESIDENTE TANCREDO NEVES, MESORREGIÃO DO SUL BAIANO MANEJO DAS PLANTAS INFESTANTES EM PLANTIOS DE ABACAXI EM PRESIDENTE TANCREDO NEVES, MESORREGIÃO DO SUL BAIANO Aristoteles Pires de Matos 1 ; Quionei Silva Araújo 2 ; Fábio José Pereira Galvão 3 ; Antônio

Leia mais

Resumo Expandido. Título da Pesquisa: UTILIZAÇÃO DE RESÍDUOS DA INDÚSTRIA FRIGORÍFICA NA FERTILIZAÇÃO DE PLANTAS FORRAGEIRAS DO GÊNERO BRACHIÁRIA

Resumo Expandido. Título da Pesquisa: UTILIZAÇÃO DE RESÍDUOS DA INDÚSTRIA FRIGORÍFICA NA FERTILIZAÇÃO DE PLANTAS FORRAGEIRAS DO GÊNERO BRACHIÁRIA Resumo Expandido Título da Pesquisa: UTILIZAÇÃO DE RESÍDUOS DA INDÚSTRIA FRIGORÍFICA NA FERTILIZAÇÃO DE PLANTAS FORRAGEIRAS DO GÊNERO BRACHIÁRIA Palavras-chave: brachiária, adubação, conteúdo ruminal.

Leia mais

11 EFEITO DA APLICAÇÃO DE FONTES DE POTÁSSIO NO

11 EFEITO DA APLICAÇÃO DE FONTES DE POTÁSSIO NO 11 EFEITO DA APLICAÇÃO DE FONTES DE POTÁSSIO NO ESTÁDIO R3 DA SOJA EM LUCAS DO RIO VERDE, MT O objetivo neste trabalho foi avaliar o efeito da aplicação de diferentes fontes de potássio aplicados no estádio

Leia mais

TÍTULO: EFEITOS DA PROFUNDIDADE DE PLANTIO NA GERMINAÇÃO E PRODUÇÃO DE MASSA DO CAPIM BRAQUIARÃO ADUBADO NO PLANTIO

TÍTULO: EFEITOS DA PROFUNDIDADE DE PLANTIO NA GERMINAÇÃO E PRODUÇÃO DE MASSA DO CAPIM BRAQUIARÃO ADUBADO NO PLANTIO Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: EFEITOS DA PROFUNDIDADE DE PLANTIO NA GERMINAÇÃO E PRODUÇÃO DE MASSA DO CAPIM BRAQUIARÃO ADUBADO

Leia mais

INFLUÊNCIA DA COBERTURA MORTA NA PRODUÇÃO DA ALFACE VERÔNICA RESUMO

INFLUÊNCIA DA COBERTURA MORTA NA PRODUÇÃO DA ALFACE VERÔNICA RESUMO INFLUÊNCIA DA COBERTURA MORTA NA PRODUÇÃO DA ALFACE VERÔNICA Cyntia S. dos SANTOS 1 ; Cláudio A. dos PASSOS 2 ; Anivaldo B. M. FREITAS 3 ; Darlan P. de AZEVEDO 4 ; Felipe LONARDONI 5 ; Marcell T. M. da

Leia mais

DESEMPENHO DE NOVAS CULTIVARES DE CICLO PRECOCE DE MILHO EM SANTA MARIA 1

DESEMPENHO DE NOVAS CULTIVARES DE CICLO PRECOCE DE MILHO EM SANTA MARIA 1 DESEMPENHO DE NOVAS CULTIVARES DE CICLO PRECOCE DE MILHO EM SANTA MARIA 1 TOEBE, Marcos 2 ; CARGNELUTTI FILHO, Alberto 3 ; SILVEIRA, Tatiani Reis da 2 ; CASAROTTO, Gabriele 4 ; SCHWANTES, Ismael Albino

Leia mais

INFLUÊNCIA DO SISTEMA DE CULTIVO SOBRE A PRODUÇÃO DE ALFACE

INFLUÊNCIA DO SISTEMA DE CULTIVO SOBRE A PRODUÇÃO DE ALFACE INFLUÊNCIA DO SISTEMA DE CULTIVO SOBRE A PRODUÇÃO DE ALFACE Matheus D. LAIRA 1 ; Marcos C. RIBEIRO 2 ; Sindynara FERREIRA 3 ; RESUMO A Hidroponia é uma técnica agrícola onde cultiva-se plantas sem a necessidade

Leia mais

Avaliação Preliminar de Híbridos Triplos de Milho Visando Consumo Verde.

Avaliação Preliminar de Híbridos Triplos de Milho Visando Consumo Verde. Avaliação Preliminar de Híbridos Triplos de Milho Visando Consumo Verde. XXIV Congresso Nacional de Milho e Sorgo - 01 a 05 de setembro de 2002 - Florianópolis - SC Monteiro, M. A. R1., Pereira Filho,

Leia mais

ARRANJOS ESPACIAIS NO CONSÓRCIO DA MANDIOCA COM MILHO E CAUPI EM PRESIDENTE TANCREDO NEVES, BAHIA INTRODUÇÃO

ARRANJOS ESPACIAIS NO CONSÓRCIO DA MANDIOCA COM MILHO E CAUPI EM PRESIDENTE TANCREDO NEVES, BAHIA INTRODUÇÃO ARRANJOS ESPACIAIS NO CONSÓRCIO DA MANDIOCA COM MILHO E CAUPI EM PRESIDENTE TANCREDO NEVES, BAHIA JAEVESON DA SILVA 1, JOSÉ RAIMUNDO FERREIRA FILHO 2 1 Eng. Agr., DSc., Pesquisador da Embrapa Mandioca

Leia mais

MÉTODOS DE MANEJO DA IRRIGAÇÃO NO CULTIVO DA ALFACE AMERICANA

MÉTODOS DE MANEJO DA IRRIGAÇÃO NO CULTIVO DA ALFACE AMERICANA MÉTODOS DE MANEJO DA IRRIGAÇÃO NO CULTIVO DA ALFACE AMERICANA VIEIRA, T.A. 1 ; SANTANA, M.J. 2 ; BIULCHI, P.A. 2 ; VASCONCELOS, R.F. 3 1 Estudante de Agronomia do CEFET Uberaba MG, bolsista FAPEMIG, e-mail:

Leia mais

Palavras-chave: Oryza sativa, produção orgânica; composto orgânico; Vigna unguiculata

Palavras-chave: Oryza sativa, produção orgânica; composto orgânico; Vigna unguiculata EFICIÊNCIA RESIDUAL DOS COMPOSTOS ORGÂNICOS NO DESENVOLVIMENTO DO ARROZ E FEIJÃO-CAUPI EM CONSÓRCIO. Edmilson N dami Lopes Cardoso 1, Fred Denilson Barbosa da Silva 2, Maria Clarete Cardoso Ribeiro 3,

Leia mais

AVALIAÇÃO DA DISTRIBUIÇÃO LONGITUDINAL DE PLANTAS DE MILHO EM DIFERENTES SISTEMAS DE CULTIVO

AVALIAÇÃO DA DISTRIBUIÇÃO LONGITUDINAL DE PLANTAS DE MILHO EM DIFERENTES SISTEMAS DE CULTIVO AVALIAÇÃO DA DISTRIBUIÇÃO LONGITUDINAL DE PLANTAS DE MILHO EM DIFERENTES SISTEMAS DE CULTIVO Morais Carneiro dos Reis (1) ; Gustavo Ferreira de Sousa (1) ; Maila Adriely Silva (1) ; Júlia Camargos da Costa

Leia mais

XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012

XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 Componentes de Produção de Seis Cultivares de Milho na Região de Pompéia - SP. Elvio Brasil Pinotti 1, Silvio José

Leia mais

Produção de milho (Zea mays) sob três arranjos estruturais do eucalipto (Eucalyptus spp.) no Sistema de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta

Produção de milho (Zea mays) sob três arranjos estruturais do eucalipto (Eucalyptus spp.) no Sistema de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta Seminário de Iniciação Científica e Tecnológica, 7., 2010, Belo Horizonte Produção de milho (Zea mays) sob três arranjos estruturais do eucalipto (Eucalyptus spp.) no Sistema de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta

Leia mais

Produtividade de cenoura em policultivos de base ecológica e monocultivo em sistema convencional

Produtividade de cenoura em policultivos de base ecológica e monocultivo em sistema convencional 61 Produtividade de cenoura em policultivos de base ecológica e monocultivo em sistema convencional Estenio Moreira Alves 1 ; Fábio Rafael Echer 2, Fernanda Bottan Helfenstein 3, André Manfredo Zaminhan

Leia mais

PRODUÇÃO DE MUDAS DE BRÓCOLIS EM SUBSTRATOS A BASE DE FIBRA DE COCO VERDE EM SISTEMA ORGÂNICO 1 INTRODUÇÃO

PRODUÇÃO DE MUDAS DE BRÓCOLIS EM SUBSTRATOS A BASE DE FIBRA DE COCO VERDE EM SISTEMA ORGÂNICO 1 INTRODUÇÃO PRODUÇÃO DE MUDAS DE BRÓCOLIS EM SUBSTRATOS A BASE DE FIBRA DE COCO VERDE EM SISTEMA ORGÂNICO 1 Patrícia Santos da Silva 2, Francine Francisca Araújo Moreira 3, Ítalo Moraes Rocha Guedes 4, Ronessa Bartolomeu

Leia mais

XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012

XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 Milho-Verde em Consórcio com Feijão em Diferentes Populações Lauro Kenji Komuro 1, João Antonio da Costa Andrade

Leia mais

CEPEC/Fertilizantes Heringer S/A - Martins Soares - MG

CEPEC/Fertilizantes Heringer S/A - Martins Soares - MG EFEITO DE DIFERENTES FONTES DE FÓSFORO E DE ÉPOCAS DE APLICAÇÃO, NA COVA DE PLANTIO, SOBRE A PRODUTIVIDADE INICIAL DO CAFEEIRO CEPEC/Fertilizantes Heringer S/A - Martins Soares - MG Rosa, G. N. G. P.;

Leia mais

PRODUTIVIDADE DA BATATA, VARIEDADE ASTERIX, EM RESPOSTA A DIFERENTES DOSES DE NITROGÊNIO NA REGIÃO DO ALTO VALE DO ITAJAÍ-SC

PRODUTIVIDADE DA BATATA, VARIEDADE ASTERIX, EM RESPOSTA A DIFERENTES DOSES DE NITROGÊNIO NA REGIÃO DO ALTO VALE DO ITAJAÍ-SC PRODUTIVIDADE DA BATATA, VARIEDADE ASTERIX, EM RESPOSTA A DIFERENTES DOSES DE NITROGÊNIO NA REGIÃO DO ALTO VALE DO ITAJAÍ-SC Francieli WEBER 1, Guilherme VITORIA 2, Rodrigo SALVADOR 2, Herberto Jose LOPES

Leia mais

Anais do Congresso de Pesquisa, Ensino e Extensão- CONPEEX (2010)

Anais do Congresso de Pesquisa, Ensino e Extensão- CONPEEX (2010) Anais do Congresso de Pesquisa, Ensino e Extensão- CONPEEX (2010) 5771-5775 AVALIAÇÃO DE GENÓTIPOS DE ARROZ IRRIGADO NO USO DE NITROGÊNIO CARVALHO, Glaucilene Duarte 1 ; DE CAMPOS, Alfredo Borges 2 & FAGERIA,

Leia mais

NUTRIÇÃO DA MAMONEIRA CONSORCIADA COM FEIJÃO COMUM EM FUNÇÃO DO PARCELAMENTO DA ADUBAÇÃO NITROGENADA

NUTRIÇÃO DA MAMONEIRA CONSORCIADA COM FEIJÃO COMUM EM FUNÇÃO DO PARCELAMENTO DA ADUBAÇÃO NITROGENADA NUTRIÇÃO DA MAMONEIRA CONSORCIADA COM FEIJÃO COMUM EM FUNÇÃO DO PARCELAMENTO DA ADUBAÇÃO NITROGENADA Rafael Batista Ferreira 1 (PG)*, Ananda Helena Nunes Cunha 2 (PQ), Itamar Rosa Teixeira 3 (PQ) 1* Eng.

Leia mais

ANÁLISE ECONOMICA DA INOCULAÇÃO VIA FOLIAR COM

ANÁLISE ECONOMICA DA INOCULAÇÃO VIA FOLIAR COM ANÁLISE ECONOMICA DA INOCULAÇÃO VIA FOLIAR COM Azospirillum brasilense ASSOCIADA A DOSES DE NITROGÊNIO EM COBERTURA NA CULTURA DO MILHO SAFRINHA José Roberto Portugal (1), Orivaldo Arf (2), Amanda Ribeiro

Leia mais

OBJETIVO SUBSTITUIÇÃO PARCIAL DA ADUBAÇÃO NPKS MINERAL (QUÍMICA) POR ORGÂNICA COM E. GALINHA MAIS PALHA DE CAFÉ

OBJETIVO SUBSTITUIÇÃO PARCIAL DA ADUBAÇÃO NPKS MINERAL (QUÍMICA) POR ORGÂNICA COM E. GALINHA MAIS PALHA DE CAFÉ ADUBAÇÃO ORGÂNICA NA FORMAÇÃO E PRODUÇÃO DO CAFEEIRO EM SOLO CERRADO LATOSSOLO VERMELHO DISTROFERICO COM DOSES CRESCENTES DE ESTERCO DE GALINHA POEDEIRA MAIS PALHA DE CAFÉ ASSOCIADAS Á ADUBAÇÃO MINERAL

Leia mais

Desempenho de Cultivares de Alface Americana Para Mesorregião da Mata do Estado de Pernambuco.

Desempenho de Cultivares de Alface Americana Para Mesorregião da Mata do Estado de Pernambuco. Desempenho de Cultivares de Alface Americana Para Mesorregião da Mata do Estado de Pernambuco. Humberto P. Lyra Filho 1 ; Maria Cristina L. da Silva 2 ; Elizabeth A. de A. Maranhão 1 ; Silvio Luiz Tavares

Leia mais

Desempenho de cultivares de alface em cultivo de verão na região Campo das Vertentes de Minas Gerais

Desempenho de cultivares de alface em cultivo de verão na região Campo das Vertentes de Minas Gerais Seminário de Iniciação Científica e Tecnológica, 7., 2010, Belo Horizonte Desempenho de cultivares de alface em cultivo de verão na região Campo das Vertentes de Minas Gerais Suelen Francisca Ribeiro (1),

Leia mais

Pesquisa Institucional desenvolvida no Departamento de Estudos Agrários (DEAg) - Sistemas Técnicos de Produção Agropecuária 2

Pesquisa Institucional desenvolvida no Departamento de Estudos Agrários (DEAg) - Sistemas Técnicos de Produção Agropecuária 2 AVALIAÇÃO DO DESENVOLVIMENTO DE COUVE-FLOR (BRASSICA OLERACEA VAR. BOTRYTIS), HIBRÍDO SERENA CULTIVADO EM BASE AGROECOLÓGICA 1 EVALUATION OF THE DEVELOPMENT OF COUVE-FLOR (BRASSICA OLERACEA VAR. BOTRYTIS),

Leia mais

Consórcio abobrinha-menta em diferentes arranjos de cultivo no sistema orgânico de produção

Consórcio abobrinha-menta em diferentes arranjos de cultivo no sistema orgânico de produção Consórcio abobrinha-menta em diferentes arranjos de cultivo no sistema orgânico de produção Maria Urbana C. Nunes 1 ; Adriano F. de Jesus²; Júlio R. dos Santos²; Idamar da S. Lima²; Derivaldo Pureza da

Leia mais

Análise econômica de cultivos consorciados de grupos de alface x rúcula, em duas épocas, Jaboticabal-SP.

Análise econômica de cultivos consorciados de grupos de alface x rúcula, em duas épocas, Jaboticabal-SP. Análise econômica de cultivos consorciados de grupos de alface x rúcula, em duas épocas, Jaboticabal-SP. Caciana Cavalcanti Costa 1 ; Bráulio Luciano Alves Rezende 2 ; Arthur Bernardes Cecílio Filho 3

Leia mais

Análise energética da produção consorciada de feijão-comum e batata-doce

Análise energética da produção consorciada de feijão-comum e batata-doce Análise energética da produção consorciada de feijão-comum e batata-doce Luiz Leonardo Ferreira 1, Dylamarck Gomes de Almeida 2, Djail Santos 2, Hiago Antônio Oliveira da Silva 2 ; Aldeni Barbosa da Silva

Leia mais

PRODUTIVIDADE E COMPONENTES DE PRODUÇÃO DE ALGODOEIRO EM FUNÇÃO DO CULTIVAR EM CHAPADÃO DO SUL - MS 1. Priscila Maria Silva Francisco

PRODUTIVIDADE E COMPONENTES DE PRODUÇÃO DE ALGODOEIRO EM FUNÇÃO DO CULTIVAR EM CHAPADÃO DO SUL - MS 1. Priscila Maria Silva Francisco Página 1075 PRODUTIVIDADE E COMPONENTES DE PRODUÇÃO DE ALGODOEIRO EM FUNÇÃO DO CULTIVAR EM CHAPADÃO DO SUL - MS 1 Jefferson Luis Anselmo 1 ; Denis Santiago da Costa; Thiago Zago Leonel; Fábio da Silva

Leia mais

MATURAÇÃO ANTECIPADA DA CULTURA DE TRIGO: PRODUTIVIDADE DE GRÃOS E QUALIDADE DAS SEMENTES

MATURAÇÃO ANTECIPADA DA CULTURA DE TRIGO: PRODUTIVIDADE DE GRÃOS E QUALIDADE DAS SEMENTES MATURAÇÃO ANTECIPADA DA CULTURA DE TRIGO: PRODUTIVIDADE DE GRÃOS E QUALIDADE DAS SEMENTES LUNKES, Adilson 1 ; GAZOLA, Juliano 2 ; BIANCHI, Mario Antonio 3 RESUMO Visando avaliar a viabilidade técnica do

Leia mais

PRODUÇÃO E QUALIDADE DE TOMATE EM FUNÇÃO DO NÚMERO DE CACHOS POR PLANTA.

PRODUÇÃO E QUALIDADE DE TOMATE EM FUNÇÃO DO NÚMERO DE CACHOS POR PLANTA. PRODUÇÃO E QUALIDADE DE TOMATE EM FUNÇÃO DO NÚMERO DE CACHOS POR PLANTA. Daniel Aparecido Silva Batista ¹; Laurenia Oliveira Pessoni ²; Vinicius Samuel Martins ²; Mateus Simões Leite²; Luciano Donizete

Leia mais

FUNÇÃO DA ÉPOCA DE ESTABELECIMENTO DO CONSÓRCIO

FUNÇÃO DA ÉPOCA DE ESTABELECIMENTO DO CONSÓRCIO CRESCIMENTO Crescimento E PRODUTIVIDADE e produtividade de coentro DE e COENTRO rabanete em função... E RABANETE EM 55 FUNÇÃO DA ÉPOCA DE ESTABELECIMENTO DO CONSÓRCIO Growing and yield of coriander and

Leia mais

Avaliação econômica do Sistema de Integração Lavoura-Pecuária

Avaliação econômica do Sistema de Integração Lavoura-Pecuária Seminário de Iniciação Científica e Tecnológica, 7., 2010, Belo Horizonte Avaliação econômica do Sistema de Integração Lavoura-Pecuária Rafael França Fonseca (1), Maria Celuta Machado Viana (2), José Joaquim

Leia mais

AVALIAÇÃO DE PRODUTIVIDADE DO CAFEEIRO CONILON EM DIFERENTES ESPAÇAMENTOS ADENSADOS NO MUNICIPIO DE SOORETAMA ES (Art. 385 do Anais do XXXVIII CBPC)

AVALIAÇÃO DE PRODUTIVIDADE DO CAFEEIRO CONILON EM DIFERENTES ESPAÇAMENTOS ADENSADOS NO MUNICIPIO DE SOORETAMA ES (Art. 385 do Anais do XXXVIII CBPC) AVALIAÇÃO DE PRODUTIVIDADE DO CAFEEIRO CONILON EM DIFERENTES ESPAÇAMENTOS ADENSADOS NO MUNICIPIO DE SOORETAMA ES (Art. 385 do Anais do XXXVIII CBPC) 38º CONGRESSO BRASILEIRO DE PESQUISAS CAFEEIRAS Caxambu

Leia mais

DESEMPENHO AGROECONÔMICO DO CONSÓRCIO ALFACE- BETERRABA SOB SISTEMA ORGÂNICO

DESEMPENHO AGROECONÔMICO DO CONSÓRCIO ALFACE- BETERRABA SOB SISTEMA ORGÂNICO DESEMPENHO AGROECONÔMICO DO CONSÓRCIO ALFACE- BETERRABA SOB SISTEMA ORGÂNICO JOSÉ PAULO DE SOUZA; MARCELO ALVARO DA SILVA MACEDO; CAMILA GUIMARÃES DE SOUZA; ANTONIO CARLOS DE SOUZA ABBOUD; UFRURALRJ SEROPÉDICA

Leia mais

PRODUTIVIDADE E QUALIDADE DA PUPUNHA EM DIFERENTES DENSIDADES DE PLANTIO E ADUBAÇÃO NO NOROESTE DO PARANÁ

PRODUTIVIDADE E QUALIDADE DA PUPUNHA EM DIFERENTES DENSIDADES DE PLANTIO E ADUBAÇÃO NO NOROESTE DO PARANÁ PRODUTIVIDADE E QUALIDADE DA PUPUNHA EM DIFERENTES DENSIDADES DE PLANTIO E ADUBAÇÃO NO NOROESTE DO PARANÁ Vanessa Aline Egewarth (PRPPG-UNIOESTE), Patrícia Aparecida Favorito, Edleusa Pereira Seidel (Orientador),

Leia mais

NITROGÊNIO NO TECIDO VEGETAL DE PLANTAS HIBERNAIS E ESTIVAIS

NITROGÊNIO NO TECIDO VEGETAL DE PLANTAS HIBERNAIS E ESTIVAIS NITROGÊNIO NO TECIDO VEGETAL DE PLANTAS HIBERNAIS E ESTIVAIS Rodrigo Salvador 1 ; Guilherme Vitória 2 ; Herberto Lopes 3 ; Francieli Steffler Weber 4 ; Romano Roberto Valicheski 5 ; Sidinei Leandro Klöckner

Leia mais

Crescimento e produtividade de cenoura em função de doses de nitrogênio e épocas de plantio.

Crescimento e produtividade de cenoura em função de doses de nitrogênio e épocas de plantio. 1 Crescimento e produtividade de cenoura em função de doses de nitrogênio e épocas de plantio. Leilson Costa Grangeiro (1) ; Daniela Marques de Oliveira (2) ; Valdivia de Fátima Lima de Sousa (3) ; Antônia

Leia mais