Fundação L hermitage Programa Gestão Escolar de Qualidade Curso de Formação de Consultores

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Fundação L hermitage Programa Gestão Escolar de Qualidade Curso de Formação de Consultores"

Transcrição

1 Fundação L hermitage Programa Gestão Escolar de Qualidade Curso de Formação de Consultores Diagnóstico Institucional e Plano de Melhoramento da Escola Municipal de Ensino Fundamental Antônio Gomes de Lima Levy Rei de França Rio Verde Goiás 2012

2 Diagnóstico Institucional e Plano de Melhoramento da Escola Municipal de Ensino Fundamental Antônio Gomes de Lima Rio Verde Goiás 2012

3 - Quando eu era jovem, procurava mudar o mundo; - Com a maturidade, já pensava em mudar a minha família, os mais próximos; - Com a velhice vejo que o meu caminho é mudar a mim mesmo! Autor desconhecido

4 DEDICATÓRIA A todos aqueles que acreditam na força do conhecimento. Àqueles que passam parte de suas vidas aprendendo a entender o mundo. Àqueles que contribuem efetivamente para melhoria na nossa sociedade.

5 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO DIAGNÓSTICO INSTITUCIONAL Dimensionamento da Escola Levantamento de Evidências dos 79 Descritores Área 1- Orientação para os Alunos, suas Famílias e Comunidade Área 2 - Liderança da Direção Área 3 - Gestão das Competências Profissionais Área 4 Planejamento Institucional Área 5 - Gestão de Processos Área 6 - Gestão de Resultados Análise da Autoavaliação Aplicação das enquetes Consolidação das perguntas críticas Análise da Satisfação da Gestão Institucional Área 1. Orientação para alunos, família e comunidade Área 2. Liderança dos diretores Área 3. Gestão das competências profissionais Área 4. Planejamento institucional Área 5. Gestão dos processos Área 6. Gestão dos resultados Análise geral das áreas para ser melhoradas Comentários e Contribuições Autovaliação do Sistema de Gestão Orientação para alunos, famílias e comunidade Liderança dos Diretores Gestão das Competências Profissionais Planejamento Institucional Gestão dos Processos Gestão dos Resultados Avalição Qualitativa por Atores Pais e Responsáveis Alunos Docentes Diretores Conclusões gerais do diagnóstico PLANO DE MELHORAMENTO Orientação para os Alunos, as Família e a Comunidade Liderança dos Diretores Gestão das Competências Profissionais Planejamento Institucional Gestão dos Processos Gestão dos Resultados CONCLUSÃO FINAL ANEXOS Instrumento para Avaliação Institucional pelos Alunos Comentários da Avaliação Institucional feita pelos Alunos online Instrumento para Avaliação Institucional pelos Pais

6 5.4 Comentários da Avaliação Institucional feita pelos Pais Instrumento para Avaliação Institucional pelos Docentes Comentários da Avaliação Institucional pelos Docentes Instrumento para Avaliação Institucional pelos Diretores Comentários da Avaliação Institucional pelos Diretores Análise de perguntas críticas Área 1 Orientação para alunos, famílias e comunidade Atores Pais e responsáveis Atores Alunos Atores Docentes Atores Diretores Área 2 Liderança dos Diretores Atores Pais e responsáveis Atores Alunos Atores Docentes Atores Diretores Área 3 Gestão das Competências Profissionais Atores Pais e Responsáveis Atores Alunos Atores Docentes Atores Diretores Área 4 Planejamento Institucional Atores Pais e Responsáveis Atores Alunos Atores Docentes Atores Diretores Área 5 Gestão dos Processos Atores Pais e Responsáveis Atores Alunos Atores Docentes Atores Diretores Gestão dos Resultados Atores Pais e Responsáveis Atores Alunos Atores Docentes Atores Diretores Carta Gantti Área 1 - Orientação para os Alunos, as Família e a Comunidade Área 2 - Liderança dos Diretores Área 3 - Gestão das Competências Profissionais Área 4 - Planejamento Institucional Área 5 - Gestão dos Processos Área 6 - Gestão dos Resultados

7 7 1. INTRODUÇÃO Existe o consenso de que o mecanismo de construir grandes nações passa pela educação. Esta seria a base onde estaríamos investindo no presente e criando condições para que, no futuro, estejamos colhendo os benefícios oferecidos à população. No momento atual, o Brasil está vencendo a barreira da universalização do ensino em quase todos os níveis. Contudo, existe uma próxima etapa, a qual se refere à questão da qualidade. Assim, dentre os países que se destacam pelo teste do PISA (Programa Internacional de Avaliação de Alunos) 1, aplicado a cada 3 anos para alunos de 15 anos, em 70 países, o Chile aparece como destaque em termos de qualidade de ensino na América do Sul. Com isso, temos a oportunidade de analisar o processo educacional deste país e, ainda, utilizarmos a experiência adquirida para que possamos avançar, também, o nosso sistema educacional. O referido país apresenta um programa de gestão escolar de qualidade que teve seu início em 2003, pela Fundação Chile. Este sistema oferece uma ferramenta de gestão capaz de produzir as mudanças necessárias no sentido de se avançar no melhoramento sistêmico e amplo da qualidade de ensino das unidades escolares. A ferramenta utilizada no modelo de qualidade da Gestão Escolar da Fundação Chile é baseada num ciclo de melhoramento contínuo. Este permite que as escolas realizem um diagnóstico institucional e, a partir dos resultados, construam um plano de melhoramento, orientado para a melhoria do desempenho do sistema educacional. O maior desafio, a ser rompido na implantação de programas de melhoramento, continua sendo o enfrentamento da implantação de mudanças nas organizações. Mudanças estas, pricinpalmente, no comportamento das pessoas. É sabido que nosso sistema educacional necessita de avanços na área da qualidade, se nada for feito, evidentemente, as mudanças não vão ocorrer. Existe uma citação de Robert Kiyosaki em seu livro Pai Rico, Pai Pobre, em que ele comenta: é digno de sanatório fazer sempre a mesma coisa e esperar resultados diferentes. Nós temos a experiência do Chile e, portanto, podemos saltar degraus no sentido da melhoria da qualidade, lembrando outra máxima que diz: o tolo erra e erra de novo e nunca aprende. O inteligente erra, mas aprende com seu erro e o sábio aprende vendo erros dos outros. Desse modo, com a experiência do Chile, que tem grandes acertos e que certamente 1 O PISA (Programa Internacional de Avaliação de Alunos), desenvolvido pelos países membros da OCDE (Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico).

8 8 foram resultados de muitos anos de aprendizagem em função dos erros cometidos no passado, podemos ser sábios e aproveitar dessas ferramentas desenvolvidas e avançar no nosso sistema educacional. A ferramenta utilizada no programa de gestão escolar de qualidade permite que o gestor e toda a equipe diretiva tenham uma postura proativa, ou seja, tenha a capacidade de prevenir ou de antecipar, tomando decisões no presente que podem produzir efeitos benéficos no futuro. Sabe-se da dificuldade e do desconforto que provocam as propostas de mudanças em qualquer organização. Todavia, elas são necessárias porque uma gestão de qualidade, isto é, uma gestão eficaz deve favorecer um clima organizacional adequado às atividades escolares; promover o consenso dos objetivos; utilizar os docentes nas tomadas de decisões; realizar planejamento; divulgar os resultados; estabelecer comparações e monitorar cada etapa no sentido da melhoria da qualidade. Em todo processo de mudança temos, segundo Pedro Mandelli, 15% de apoio inicial da equipe e 15% reagem negativamente de imediato na aplicação do projeto. Os outros 70% aguardam a fase de polêmica para, então, se posicionar a respeito da mudança proposta. O grande mérito da proposta da Fundação Chile é trabalhar com foco no diretor e na equipe diretiva, ou seja, na equipe de liderança da escola. Da mesma forma que o professor é essencial no processo de ensino aprendizagem, a equipe diretiva é essencial para promover o processo de mudança. A ferramenta de gestão aplicada pelo programa de gestão da qualidade escolar permite administrar o processo de mudança. O ciclo de melhoramento contínuo de gestão escolar, que permite a criação e o fortalecimento de uma cultura da qualidade, se estabelece numa escola a partir do desenvolvimento de três etapas. A primeira refere-se ao DIAGNÓSTICO INSTITUCIONAL. Nesse primeiro momento, o esforço consiste em levantar e reunir informações relevantes para compreender a situação atual e da história da escola. Esse processo consiste em unir e sistematizar informações relacionadas com os diversos aspectos da gestão institucional que nem sempre são conhecidos pelo estabelecimento e, consequentemente, não são utilizados nas tomadas de decisões. Esta é uma etapa muito importante, pois é preciso dedicar um tempo significativo na etapa do diagnóstico, pois quando o diagnóstico é bem feito, temos condições de acertar de maneira mais eficiente na tomada das decisões. A segunda etapa refere-se ao PLANO DE MELHORAMENTO DA GESTÃO ESCOLAR. Ela é baseada no diagnóstico e, a partir dele, são feitas as sugestões para cada área, no sentido de promover as melhorias apontadas como as mais importantes; as

9 9 prioritárias e aquelas que, focadas na educação, promovem mais eficiência do processo ensino-aprendizagem. A terceira etapa refere-se à AVALIAÇÃO EXTERNA, por parte de agentes com qualificação necessária para o processo de certificação da qualidade de sua gestão. Processo esse conferido pelo Conselho Nacional de Certificação em Gestão Escolar de Qualidade. O modelo de gestão escolar de qualidade foi desenvolvido, baseado em alguns princípios básicos, são eles: a) A gestão de qualidade está fundamentada no conhecimento profundo das necessidades e expectativas dos usuários e beneficiários da organização escolar. b) A visão e a estratégia institucional consolidam a contribuição e a forma como a organização se propõe a responder às necessidades e expectativas da comunidade escolar. c) Os integrantes da comunidade escolar sabem como contribuir para a consecução dos fins institucionais, sendo reconhecidos por isso. d) Os processos de gestão têm como foco a aprendizagem organizacional e baseiam-se em padrões de desempenho e eficiência, que são monitorados sistematicamente. e) Os resultados são conhecidos, analisados e informados para a comunidade escolar, que assume a responsabilidade pública por eles. Estes princípios permitem o melhoramento de todas as áreas do modelo de gestão escolar, implantado pela Fundação Chile. As áreas trabalhadas são: 1. Orientação para os Alunos, suas Famílias e Comunidade; 2. Liderança da Direção; 3. Gestão das Competências Profissionais; 4. Planejamento; 5. Gestão de Processos; 6. Gestão de Resultados. Os benefícios do programa promovem um aperfeiçoamento da gestão da escola, como: O fortalecimento da instituição com foco na aprendizagem; A administração com foco nos resultados; O desenvolvimento da liderança diretiva; A melhoria dos resultados da aprendizagem dos alunos;

10 10 O aperfeiçoamento de uma cultura de colaboração; A profissionalização das relações da instituição. Esta trabalho tem, por objetivo, apresentar um estudo contendo um plano de melhoramento a ser implementado na EMEF Antônio Gomes de Lima. Trata-se de uma das 71 unidades escolares do município de Rio Verde-Go. Neste documento, encontram-se o diagnóstico, representado pelo dimensionamento, a autoavaliação, levantamento das evidências, as principais orientações e ações a serem realizadas e o PLANO DE MELHORAMENTO DA GESTÃO ESCOLAR. O plano será aplicado durante três anos. Após a conclusão destes, a EMEF será submetida a uma avaliação externa, tendo em vista a sua certificação. Caso seja aprovada receberá o prêmio Selo de Qualidade em Gestão Escolar. O processo de avaliação será realizado por uma equipe qualificada, a qual analisará o nível da qualidade do ensino/ apredizagem e estrutura pedagógica, administrativa e financeira da unidade escolar. Por fim, acreditamos que as orientações e ações, sugeridas neste Plano de Melhoramento, possam auxiliar, significativamente, a qualidade da educação oferecida pela referida unidade escolar. Nossa pretensão é que, num próximo momento, possamos estender às outras unidades escolares do município de Rio Verde, o mesmo benefício. 2. DIAGNÓSTICO INSTITUCIONAL Inicialmente, o esforço foi levantar e reunir informações sobre a situação atual e da história da escola. Esse processo permitiu reunir e sistematizar informações relacionadas com os diversos aspectos da gestão institucional que, nem sempre, são conhecidos pelo estabelecimento e, consequentemente, não são utilizados nas tomadas de decisões. Nesta etapa, foram realizados os seguintes procedimentos: 1) Atividades prévias Formação do comitê de melhoramento e planejamento do calendário de atividades, por meio da carta Gantt. 2) Dimensionamento - Preenchimento de formulário com informações sobre o gestor, recursos humanos, instalações, horas/ ciclos e rendimento escolar. Nesta etapa, foi elaborada também a missão, visão, valores e objetivos estratégicos, além do histórico da escola. 3) Autovaliação Obtenção de informações do estabelecimento, determinação do número de enquetes, aplicação das enquetes, análise da satisfação com a gestão

11 11 institucional, opiniões de áreas a ser melhorados, comentários e autoavaliação dos sistemas de gestão. 4) Levantamento das evidências Análise da existência e grau de instalação e utilização na tomada de decisões dos 79 descritores, pelo comitê de melhoramento. O diagnóstico institucional é muito importante, pois, conforme citado anteriormente, é sabido que devemos dedicar um tempo significativo na etapa do diagnóstico. Isso porque se o diagnóstico for bem feito, teremos condições de acertar, de maneira mais eficiente, a tomada das decisões Dimensionamento da Escola Inicialmente, preencheu-se a ficha da escola que já se encontrava, previamente, cadastrada com o comitê de melhoramento definido e a Carta Gantt planejada.

12 12 O dimensionamento constou de duas etapas. Na primeira etapa, foram levantadas informações sobre o estabelecimento, sua localização, número de servidores por área de atuação, discriminação das instalações, número de turmas e rendimento escolar. Já na segunda etapa, foram estabelecidos: a missão, a visão e os objetivos estratégicos da escola, definidos pelo comitê. Esta escola, em 2012, tinha 646 alunos, distribuídos em 20 turmas. O índice de aprovação no ano anterior foi de 90,65%; o índice de egressos foi 90,37% e a média geral da escola foi de 7,4. Além do sistema de avaliação da Prova Brasil, a escola contou, também, com a orientação do Instituto Ayrton Senna.

13 13

14 14

15 15

16 16 ROSENI ALVES FRAZÃO DE AZEREDO 2 SEM. ANEIDE PEREIRA DA SILVA TEREZINHA VIEIRA DE OLIVEIRA 2 SEM. SANDRA INÊS DA SILVA SEM. ELIETE MARIA DAS GRAÇAS SIQUEIRA MIRIAN CRISTINA DA CUNHA ATUAL MIRIAN CRISTINA DA CUNHA Em 05 de agosto de 1998, foi fundada a Escola Municipal de Ensino Fundamental Antônio Gomes de Lima. Inicialmente, funcionava apenas um pavilhão com 4 (quatro) salas de aula, na gestão da Professora Roseni Alves Frazão Azevedo. Posteriormente, após alguns anos, realizou-se a ampliação, com mais um pavilhão. No ano de 2008, recebeu a última reforma e, em 2012, passou por uma nova ampliação com mais 4 salas de aula e um jogo de banheiros. Além disso, em 2012, foram matriculados 800 alunos, distribuídos em três turnos. Contudo, houve aumento de alunos no decorrer do ano, devido à ampliação da escola e ao aumento da demanda. O perfil socioeconômico é bem diversificado. A maior parte dos alunos encontram-se situados na renda mínima. Alguns discentes dependem de programas do governo. Além disso, são igualmente atendidos, na escola, portadores de necessidades educacionais especiais, visto que esta apresenta estrutura adequada para tal atendimento. Hoje, a escola funciona com 21 salas de aula, sendo 8 salas no turno matutino, com turmas do 7 ao 9 ano; 8 salas no turno vespertino, com turmas de 6 e 7 anos; e, no turno noturno, com a EJA Educação de Jovens e Adultos, com os multiseriados de 1 ao 4 período. A escola também dispõe de um laboratório de informática, com 10 máquinas para atendimento dos alunos e da comunidade. Em 1998, ano de sua fundação, houve destaque para a gestão da professora Roseni Alves Frazão Azeredo. Uma gestão rígida, organizada, impulsionada pelo cumprimento do regimento escolar, obtendo resultados satisfatórios nos limites dos alunos. Não deixou a desejar, quanto à ligação mantida com a comunidade, sendo muito humana com os funcionários. A segunda gestão, representada pela professora Maria das Graças Siqueira, durou menos de 01 ano. Foi uma gestão de ditadura e imposição, não se relacionando bem com a comunidade e, igualmente, com os funcionários, precisando sempre de interferências da Secretaria.

17 No primeiro semestre de 2001, a professora Eliete assume a terceira gestão, porém sem sucesso. Não se sabia quem delegava na escola. No mesmo ano, mais especificamente no segundo semestre, assumiu, a gestão da escola, a professora Aneide Pereira da Silva. Ela permaneceu por aproximadamente 06 meses. Tinha uma visão centralizada e ficava muito ausente da escola. Ocorreu, durante essa gestão, um processo administrativo, resultando em exoneração de funcionário da escola. Em 2002, a professora Terezinha assume a gestão. Com uma visão centralizada/manipuladora, manteve a organização por meio da amizade com todos e a participação ativa da comunidade dentro da escola, mas sem proferir opinião. A gestão atual, iniciada em 2011, está representada pela professora Miriam Cristina da Cunha. Esta tem por objetivo a participação democrática em todos os segmentos da escola, dividindo as responsabilidades de gestão com o conselho escolar. Os funcionários têm direito de palavra e até de escolha. A comunidade é participativa, porém não interfere no andamento das atividades propostas. 17 Os recursos humanos são constituídos por 01 diretor; 03 coordenadores pedagógicos; 32 professores; 7 servidores que trabalham na limpeza e manutenção e o secretário escolar. Não existe a figura do vice-diretor. A escola não dispõe de apoio psicológico e

18 psicopedagógico e outros, dependendo, para isso, da equipe especializada da Secretaria Municipal de Educação. 18

19 19 Com relação às instalações, a escola tem uma estrutura basicamente formada por diretoria, secretaria, sala dos professores, 10 salas de aula, 4 sanitários, pátio, sala de informática, com acesso a internet para os alunos e uma quadra de esportes. Essa escola trabalha com ensino convencional. Apresenta tempo estendido três vezes por semana, em que o aluno tem atividades no contraturno na escola. Considerando uma educação que possa desenvolver não só o aprender a aprender, mas também o aprender a

20 fazer, o aprender a conviver e o aprender a ser. Esta escola já está contemplando, em parte, essas outras áreas, a saber, não cognitivas, em contraturno. 20 Índice de Aprovação Índice de Evasão

21 21 Índice de Egresso s Outras Avaliações

22 22 Ao comparar a taxa de aprovação da escola supracitada com a média nacional, observamos uma superioridade de 10% (taxa de aprovação nacional 83%, média da escola 91,65%). Se calculado o IDEB, utilizando a nota média padronizada de proficiência nacional que é de 4,97 (4,97 x 83%), teríamos um IDEB de 4,5 quando a média nacional é de 4,1. Baseado neste raciocínio, conclui-se que a escola apresenta, em termos de rendimento escolar, um resultado acima da média nacional, tanto em termos de fluxo quanto em termos de proficiência Levantamento de Evidências dos 79 Descritores Com relação ao levantamento de evidências, analisaram-se as seis áreas de referência para o Ciclo de Melhoramento Contínuo, por meio de 79 descritores de gestão, associados ao modelo de gestão escolar de qualidade da Fundação Chile. Desse modo, verificou-se: a existência, o uso, o grau de instalação e a utilização de cada um destes descritores. Para a realização desta análise, cada um dos descritores foi submetido a uma avaliação, a partir de um critério, composto por seis níveis, utilizando um score de 1 a 6.

23 23 A lógica desta ferramenta analisa os descritores da seguinte maneira: o nível 1 significa a ausência do descritor, de maneira que os níveis vão aumentando até o 6. Este último configura a aplicação sistemática e utilização na tomada de decisões, gerando aprendizagem e melhorias contínuas na escola. Esta etapa foi realizada com a participação de todo o comitê que atribuiu um nível e uma justificativa como resposta para cada descritor. Houve bom senso na análise dos

24 descritores, não havendo excessivo rigor e nem, tampouco, tolerância em relação a cada nível Área 1- Orientação para os Alunos, suas Famílias e Comunidade

25 Área 2 - Liderança da Direção 25

26 26

27 Área 3 - Gestão das Competências Profissionais 27

28 28

29 Área 4 Planejamento Institucional 29

30 30

31 Área 5 - Gestão de Processos 31

32 32

33 Área 6 - Gestão de Resultados 33

34 Análise da Autoavaliação Essa etapa consistiu em um processo de aquisição de informações, realizado por meio do preenchimento de enquetes pelos pais e responsáveis; alunos; docentes e equipe diretiva, envolvendo as seis áreas do modelo de gestão escolar de qualidade. As informações permitiram construir uma das partes do diagnóstico. Para tanto, foi necessário reunir evidências que respaldassem a existência, uso e desenvolvimento dos descritores de gestão; conhecer o grau de conhecimento, satisfação e níveis de participação dos diversos atores da escola; recolher opiniões dos mesmos atores com relação ao grau de melhoria que requeriam na escola e oferecer oportunidade para os integrantes da comunidade realizar comentários com relação às preocupações, aos desejos e às necessidades. Na análise, foram identificados os pontos de coincidência e discrepância entre os diversos atores na valoração da gestão institucional. Os resultados do diagnóstico foram

35 35 analisados de maneira integrada relacionando estas valorações com as informações disponíveis na escola, a partir dos antecedentes obtidos no diagnóstico, levantamento das evidências, e da estrutura e componentes do programa educativo institucional. Por fim, foi priorizada na avaliação, a valoração e satisfação das áreas, identificando as que aparecem com maiores debilidades e aquelas cujas pontuações apresentaram maiores discrepâncias entre os atores, incluindo também a análise do desvio padrão, tendo em vista conhecer o grau de homogeneidade, dispersão ou heterogeneidade das respostas. Para identificar as áreas que requerem melhoras, foram utilizados, também, nos estudos, os percentuais de respostas acumuladas, por atores Aplicação das Enquetes O modelo, a partir de critérios estatísticos e do dimensionamento, definiu a quantidades de enquetes que deveriam ser respondidas por cada um dos atores, conforme segue abaixo: Foram preenchidas 174 enquetes de pais e responsáveis de um total de 174; 165 enquetes dos alunos de um total de 165; 30 enquetes dos docentes de um total de 30 e 4 enquetes dos diretores de um total de 5. No total, foram respondidas 373 enquetes de um total de 374 sugeridas pelo programa, atingindo um índice de 99,73% de respostas. Os alunos, professores e equipe diretiva preencheram as enquetes no laboratório de informática da escola. Os pais e responsáveis preencheram a enquete, na versão impressa. Estes puderam levar, para suas respectivas casas, os questionários e depois eles foram transferidos para o programa por um dos membros do comitê.

36 36 Com base nas informações sobre a satisfação com a gestão institucional e avaliação dos sistemas de gestão, os dados foram sistematizados e preparados para análise. Com o preenchimento das enquetes, foi possível também fornecer opiniões de áreas a serem melhoradas e comentários envolvendo críticas e sugestões realizadas por todos os 4 atores, visando a um diagnóstico mais amplo e transparente da unidade escolar Consolidação das perguntas críticas As perguntas críticas constituíram as opiniões dos atores sobre a forma como funciona a instituição escola. Segue, abaixo, o consolidado onde as perguntas críticas foram repetidas para 2 ou mais atores. As perguntas críticas, ou seja, os aspectos mais deficientes na fase de diagnóstico institucional foram identificados com valorações médias iguais ou inferiores a 3,0. Outros aspectos podem ser considerados como críticos, mesmo apresentando pontuações superiores, no entanto o comitê preferiu focar nas pontuações inferiores.

37 Análise da Satisfação da Gestão Institucional A Análise da satisfação da gestão institucional foi realizada considerando as seis áreas do modelo, avaliadas pelos quatro atores do sistema do Ciclo de Melhoramento Contínuo. Todas as seis áreas foram consideradas em um nível de satisfação aceitável para os atores: pais e responsáveis, alunos e docentes. Os valores ficaram entre 2,95 e 3,30. Quanto à análise das seis áreas pela equipe diretiva, os resultados evidenciaram uma insatisfação importante e que, na opinião dela, contrariando os outros atores, existe um baixo grau de instalação dos descritores analisados, sendo que os valores variaram entre 2,08 e 2,55. Esta tabela apresenta, de maneira resumida, a percepção da satisfação dos pais e responsáveis, alunos, docentes e diretores em relação às 6 áreas do modelo estudadas. Para uma análise mais profunda, segue, abaixo, a avaliação da satisfação da gestão institucional dos quatro atores para cada uma das áreas do modelo de gestão da qualidade.

38 Área 1. Orientação para os alunos, a família e a comunidade. Perguntas Satisfação com a Gestão Institucional 1.-Orientação para os Alunos, as Família e a Comunidade Pergunta 1 Esta escola procura conhecer o que pensam os pais e responsáveis pelos alunos. Pais e Responsáveis 3,17 0,76 Alunos 2,89 0,94 Docentes 3,27 0,94 Diretores 2,25 1,5 Pergunta 4 Recebemos adequada informação sobre a proposta pedagógica que esta escola oferece aos seus alunos, anualmente. Pais e Responsáveis 2,99 0,82 Alunos 2,93 0,9 Docentes 3,3 0,75 Diretores 3 0,82 Pergunta 14 A escola solicita e possui informações relevantes do bairro e região onde está localizada. Pais e Responsáveis 2,99 0,85 Alunos 2,79 0,95 Docentes 3,25 0,7 Diretores 1,75 0,5

39 39 Pergunta 24 A escola conhece o grau de satisfação dos alunos e pais e responsáveis em relação ao seu funcionamento (através de pesquisas, reuniões, entrevistas e outros). Pais e Responsáveis 3,13 0,78 Alunos 2,8 1,01 Docentes 3,18 0,67 Diretores 1,5 0,58 Pergunta 30 Nesta escola, a satisfação dos alunos, pais e responsáveis em relação aos resultados dos alunos é medida periodicamente. Pais e Responsáveis 3,03 0,87 Alunos 2,92 0,91 Docentes 2,93 0,81 Diretores 2,5 0,58 Pergunta 31 Nesta instituição, existem espaços para a participação dos alunos, pais e responsáveis. Pais e Responsáveis 3,17 0,8 Alunos 3,21 0,84 Docentes 3,27 0,69 Diretores 2 0,82 Pergunta 39 Nesta escola, existe uma boa organização da associação de pais e responsáveis e de alunos. Pais e Responsáveis 3,06 0,91 Alunos 3,09 1 Docentes 2,72 0,75 Diretores 2,5 0,58

40 40 Na satisfação com a gestão institucional, os índices para esta área foram em torno de 3, para todos os atores, exceção feita aos diretores que ficou com média de 2,21, revelando níveis mínimos de satisfação e grau de instalação em relação aos três primeiros atores e insatisfação importante para a equipe diretiva. O desvio padrão ficou entre 0,50 e 1,5. Tal fato sinalizou uma grande heterogeneidade no grupo, com relação satisfação com a gestão institucional. No levantamento das evidências, os descritores associados a estas perguntas tiveram níveis de instalação na quase totalidade em torno de 2, mostrando que reconhecem a existência do descritor, porém a sua aplicação tem sido ocasional. Portanto, existe uma semelhança entre as informações disponibilizadas pelo processamento das enquetes e o levantamento das evidências. Apenas o item, referente aos mecanismos de participação dos alunos, teve nível com índice igual a 3. Para este descritor, constatou-se a existência de diários de frequência, acompanhamento diário dos grêmios mirins no recreio, atividades de ensino, esporte e lazer no contraturno, 3 vezes por semana, e utilização das sugestões dos alunos nas atividades de contraturno.

41 41 Apesar dos resultados apresentados, quando solicitadas opiniões a respeito das áreas a serem melhoradas, os pais e/ou responsáveis e os alunos manifestaram alto níveis de satisfação. Apenas 20% dos docentes consideraram que precisa melhorar muito ou melhorar bastante a satisfação com a gestão institucional em relação à área de orientação para os alunos, para as famílias e para a comunidade. Esta não é a mesma opinião dos diretores, sendo que, para 75% deles, a gestão institucional precisa melhorar muito ou melhorar bastante Área 2. Liderança dos diretores Perguntas Satisfação com a Gestão Institucional 2.-Liderança dos Diretores Pergunta 2 A Direção estimula, mobiliza e gera o comprometimento dos professores, com foco centralizado na área pedagógica e visando obter as metas e os resultados desejados. Pais e Responsáveis 3,12 0,73 Alunos 3,11 0,84 Docentes 3,33 0,84 Diretores 3 0,82

42 42 Pergunta 7 A Direção da escola estimula os professores a se identificarem com a Missão da Instituição, incluída no Projeto Educativo. Pais e Responsáveis 3,08 0,83 Alunos 3,07 0,89 Docentes 3,43 0,77 Diretores 2,75 0,5 Pergunta 16 A Direção efetivamente lidera e conduz os processos pedagógicos e formativos desta escola. Pais e Responsáveis 3,15 0,73 Alunos 3,25 0,84 Docentes 3,43 0,82 Diretores 2,5 0,58 Pergunta 25 A Direção da escola organiza as atividades anuais com um Plano Anual. Pais e Responsáveis 3,16 0,82 Alunos 3,03 0,87 Docentes 3,37 0,67 Diretores 2 1,41 Pergunta 26 Há premiações e incentivos aos professores que se destacam nesta escola. Pais e Responsáveis 2,88 0,91 Alunos 2,52 1,08 Docentes 2,21 0,79 Diretores 1,5 0,58

43 43 Pergunta 32 A Direção da escola controla e supervisiona o trabalho dos professores. Pais e Responsáveis 3,04 0,85 Alunos 3,19 0,93 Docentes 3,33 0,71 Diretores 2,75 0,5 Pergunta 40 A Direção da escola informa anualmente sobre os resultados da aprendizagem dos alunos e outros resultados obtidos. Pais e Responsáveis 3,15 0,78 Alunos 3,27 0,85 Docentes 3,33 0,66 Diretores 2,5 1 Pergunta 44 A Direção da escola gera um clima adequado de trabalho para a aprendizagem dos alunos. Pais e Responsáveis 3,05 0,84 Alunos 3,21 0,86 Docentes 3,47 0,63 Diretores 3 0 Pergunta 47 A Direção resolve adequadamente os conflitos surgidos entre os diferentes membros da escola. Pais e Responsáveis 3,16 0,91 Alunos 3,08 0,96 Docentes 3,43 0,63 Diretores 2,75 0,5

44 44 Pergunta 50 A Direção da escola assume a responsabilidade pelos resultados da sua gestão. Pais e Responsáveis 3,25 0,7 Alunos 3,17 0,93 Docentes 3,6 0,5 Diretores 2,75 0,5 Com relação à área referente à liderança dos diretores, a satisfação com a gestão institucional apresentou índices médios, um pouco acima de 3, para os três primeiros atores e 2,55 para a equipe diretiva, indicando níveis de satisfação aceitáveis. Entretanto, evidenciou certo inconformismo com vários aspectos da gestão e níveis de insatisfação importante, respectivamente. O desvio padrão variou entre 0,0 a 1,41, principalmente, para o valor maior, sinalizando uma significativa heterogeneidade no grupo, com relação satisfação com a gestão institucional. Os descritores relacionados à liderança evidenciaram níveis de instalação em torno de 2 e 3. Do total de 15 descritores analisados, 9 apresentaram nível 3. As justificavas destacaram

45 a existência do descritor e a frequência de suas aplicações, mostrando que reconhecem a existência do descritor, e que a sua aplicação tem sido frequente. 45 Logo, considerando as áreas a serem melhoradas, apenas 10% dos docentes apontam que a liderança deve melhorar pouco ou bastante, enquanto que para a equipe diretiva esse percentual chega a 75%, para os outros atores precisa melhorar pouco ou quase não requer melhora Área 3. Gestão das competências profissionais Perguntas Satisfação com a Gestão Institucional 3.-Gestão das Competências Profissionais Pergunta 9 Esta escola avalia constantemente os professores para que melhorem o seu desempenho. Pais e Responsáveis 3,19 0,84 Alunos 3,15 0,88 Docentes 3,13 0,78 Diretores 1,5 0,58

46 46 Pergunta 13 Esta escola oferece apoio permanente aos professores para que melhorem o seu desempenho. Pais e Responsáveis 3,05 0,77 Alunos 3,12 0,94 Docentes 3,33 0,71 Diretores 3 0 Pergunta 17 Os professores desta escola participam de cursos ou jornadas de aperfeiçoamento e capacitação para melhorar o seu trabalho. Pais e Responsáveis 3,32 0,67 Alunos 3,26 0,9 Docentes 3,27 0,69 Diretores 2,25 1,5 Pergunta 34 Nesta escola, quando um(a) professor(a) possui dificuldades, ele/a é auxiliado(a). Pais e Responsáveis 3,02 0,93 Alunos 3,03 0,97 Docentes 3,3 0,75 Diretores 2,5 0,58 Pergunta 38 Quando o professor é mal avaliado reiteradamente, o estabelecimento adota alguma medida. Pais e Responsáveis 3 0,85 Alunos 2,88 0,96

47 47 Docentes 2,89 0,8 Diretores 2,25 0,5 Esta área apresentou um índice de satisfação um pouco acima de 3, para os três primeiros atores e 2,3 para a equipe diretiva, semelhante à área 2, indicando, também, níveis de satisfação aceitáveis. Todavia indicou, ainda, um pouco de inconformismo com vários aspectos da gestão paras os primeiros atores e insatisfação importante para os diretores. O desvio padrão médio foi de 0,78, sinalizando uma grande heterogeneidade no grupo, com relação satisfação com a gestão institucional. Os descritores ligados à gestão das competências apresentaram níveis médios mais elevados, chegando até o nível 5. Para este descritor, foi constatado a existência da contratação, realizada por meio de concurso público, e os perfis de competências especificados no edital. Existe a prova escrita e a prova prática em sala de aula. O exercício do magistério depende da aprovação em duas provas. Posteriormente, o professor passa por várias avaliações durante os 3 primeiros anos, antes de ser efetivado.

48 48 Para 30% dos docentes, esta área não requer melhora e apenas 10% defendem que precisa melhorar muito. Já para 75% dos diretores esta área precisa melhorar pouco Área 4. Planejamento institucional Perguntas Satisfação com a Gestão Institucional 4.-Planejamento Institucional Pergunta 3 Conheço o Projeto Educativo Institucional (PEI) desta escola. Pais e Responsáveis 2,83 0,96 Alunos 2,38 1,1 Docentes 2,86 0,92 Diretores 2 1,15 Pergunta 6 São programadas atividades baseadas no conhecimento e necessidades dos alunos, pais e responsáveis. Pais e Responsáveis 3,21 0,74 Alunos 3,09 0,86 Docentes 3,2 0,55

49 49 Diretores 2 1,15 Pergunta 10 O Projeto Educativo Institucional (PEI) é um guia fundamental que orienta e organiza as atividades que são desenvolvidas nesta escola. Pais e Responsáveis 3,32 0,6 Alunos 2,97 0,96 Docentes 3,14 0,79 Diretores 2 0,82 Pergunta 19 Conheço o Plano Anual desta escola. Pais e Responsáveis 2,71 0,97 Alunos 2,88 0,93 Docentes 3,4 0,77 Diretores 2,5 1,29 Pergunta 27 O Plano Anual é um instrumento útil para organizar as diversas atividades da escola. Pais e Responsáveis 3,12 0,78 Alunos 3,04 0,91 Docentes 3,1 0,71 Diretores 2,75 1,26 Pergunta 35 Existe uma programação de atividades que organiza o funcionamento da escola (calendário, agenda, cronograma, etc). Pais e Responsáveis 3,09 0,9 Alunos 3,08 0,94 Docentes 3,55 0,57 Diretores 3 0,82

50 50 Pergunta 41 A aplicação de instrumentos de avaliação externa por segmento, para determinar os níveis de aprendizagem de cada aluno e turma, é programada anualmente. Pais e Responsáveis 3,12 0,85 Alunos 3,35 0,87 Docentes 3,21 0,77 Diretores 2,5 0,58 Os valores dos níveis de satisfação, relacionados ao planejamento institucional, foram de 2,39 para os diretores, manifestando satisfação importante e um pouco acima de 3, para os outros atores, semelhante das áreas 2 e 3, indicando também níveis de satisfação aceitáveis. Entretanto, percebe-se um pouco de inconformismo com vários aspectos da gestão. O desvio padrão ficou entre 0,55 e 1,29, sinalizando uma significativa heterogeneidade no grupo, com relação satisfação com a gestão institucional. Os descritores, relacionados ao planejamento institucional, apresentaram níveis em torno de 1 e 2, três destes chegaram até o nível 3. Estes descritores mais elevados estão relacionados à proposta pedagógica e regimento escolar, feitos anualmente, contemplando o currículo básico de acordo com os Parâmetros Curriculares Nacionais.

51 51 Na opinião de 60% dos professores, esta área precisa melhorar pouco, justificando os graus de instalações dos descritores que destacaram a proposta pedagógica. Destes, apenas 10% defendem que esta área precisa melhorar bastante. Para 75% da equipe diretiva, esta área precisa melhorar bastante Área 5. Gestão dos processos Perguntas Satisfação com a Gestão Institucional 5.-Gestão dos Processos Pergunta 8 Esta escola dispõe dos recursos bibliográficos, didáticos, tecnológicos e audiovisuais adequados para o trabalho em cada matéria. Pais e Responsáveis 2,95 0,94 Alunos 3,29 0,91 Docentes 3 0,8 Diretores 2 0,82 Pergunta 11 Nesta escola são efetivamente aplicados os planos de aula de cada matéria. Pais e Responsáveis 3,25 0,71

52 52 Alunos 3,39 0,89 Docentes 3,7 0,6 Diretores 3 0 Pergunta 15 A escola conta com um adequado regulamento para a segurança e higiene. Pais e Responsáveis 3,06 0,95 Alunos 2,93 0,99 Docentes 3,07 0,69 Diretores 1,75 0,96 Pergunta 18 Os alunos são informados permanentemente sobre os resultados do seu desempenho escolar. Pais e Responsáveis 3,19 0,76 Alunos 3,18 0,88 Docentes 3,4 0,72 Diretores 2,25 0,96 Pergunta 20 São aplicados instrumentos de avaliação externa por segmento para determinar os níveis de aprendizagem de cada aluno e turma. Pais e Responsáveis 3,26 0,7 Alunos 3,26 0,84 Docentes 3,5 0,51 Diretores 2,75 1,26 Pergunta 22 Os professores dominam bem os conteúdos das matérias que ensinam. Pais e Responsáveis 3,08 0,83 Alunos 3,22 0,97

53 53 Docentes 3,4 0,67 Diretores 2,5 0,58 Pergunta 23 Os professores usam diversas formas para ensinar os alunos. Pais e Responsáveis 3,08 0,93 Alunos 3,1 1,03 Docentes 3,23 0,82 Diretores 2 0,82 Pergunta 28 O trabalho escolar desenvolvido pelos aluno é corrigido e avaliado oportuna e periodicamente pelos professores. Pais e Responsáveis 3,15 0,72 Alunos 3,24 0,89 Docentes 3,34 0,77 Diretores 2,25 0,96 Pergunta 29 Os professores confiam na capacidade dos seus alunos. Pais e Responsáveis 3,15 0,83 Alunos 3,09 0,96 Docentes 2,93 0,87 Diretores 2,5 1 Pergunta 33 O Regimento Escolar orienta adequadamente as relações entre todos os integrantes da escola. Pais e Responsáveis 3,06 0,83 Alunos 3,13 0,89 Docentes 3,27 0,74

54 54 Diretores 2,75 0,5 Pergunta 36 Os professores estimulam constantemente os avanços, esforços e resultados dos alunos. Pais e Responsáveis 3,2 0,83 Alunos 3,15 0,92 Docentes 3,3 0,79 Diretores 2,75 0,5 Pergunta 42 Os professores usam adequadamente os recursos audiovisuais e didáticos disponíveis na escola (por ex. projetores, vídeos, computadores, apostilas, jogos, etc.) Pais e Responsáveis 2,96 0,9 Alunos 2,85 1,08 Docentes 3,1 0,84 Diretores 2 0,82 Pergunta 45 O uso do tempo destinado para a aprendizagem dos alunos é bem aproveitado. Pais e Responsáveis 3 0,9 Alunos 3,21 0,82 Docentes 3,3 0,7 Diretores 2,25 0,5 Pergunta 46 Os alunos são acompanhados adequadamente pelos professores no processo de aprendizagem acadêmica. Pais e Responsáveis 3,1 0,87 Alunos 3,17 0,91

55 55 Docentes 3,24 0,64 Diretores 2 0,82 Pergunta 49 Os alunos são acompanhados de forma adequada pelos professores no processo de desenvolvimento pessoal e social. Pais e Responsáveis 3,18 0,82 Alunos 3,1 0,91 Docentes 3,03 0,81 Diretores 2 0,82 Pergunta 51 Existe uma adequada manutenção da infraestrutura (salas, pátios, banheiros, cantina, etc.) da escola. Pais e Responsáveis 3,2 0,8 Alunos 2,91 1,05 Docentes 3,31 0,6 Diretores 2,5 0,58 Na gestão de processos, os índices médios por pergunta, considerando as respostas dos diferentes atores, ficaram em torno de 3,1 e 3,2, exceção pela a diretora que ficou com 2,33.

56 56 Desse modo, revelou níveis mínimos de satisfação e de grau de instalação. O desvio padrão variou entre 0,0 e 1,26, sinalizando uma significativa heterogeneidade no grupo com relação à satisfação com a gestão institucional. Para levantamento das evidências, 11 descritores associados a estas perguntas tiveram níveis de instalação igual a 3 e um deles igual a 4, para um total de 22 perguntas. Isso demonstrou que reconheceram a existência do descritor e a sua utilização frequente. Para este item, as evidências, apontadas pelo comitê, tiveram níveis médios superiores comparados à avaliação das enquetes por todos os atores. Os descritores, que tiveram níveis iguais a 3, estão relacionados: ao acompanhamento diário do plano de aula do professor pelo coordenador pedagógico; ao registro dos conteúdos no diário de classe; ao Planejamento anual; à orientação e ao acompanhamento do coordenador pedagógico semanalmente; à autoavaliação e às visitas semanais do coordenador pedagógico em sala de aula com registro de relatório, à avaliação externa pela Secretaria Municipal de Educação e à aplicação da Prova Brasil, a cada 2 anos; ao encaminhamento de situações especiais de estudantes ao conselho tutelar, pelo Departamento Disciplinar e de Inclusão da Secretaria Municipal de Educação, CRAS (Centro de Referência de Assistência Social); sempre que necessário, a escola disponibiliza boletins impressos em reuniões de pais a cada 2 meses e, além disso, oferece acesso direto e informatizado a estes por meio do Sistema de Informatização das Escolas Municipais (SIEM); à disponibilização para diversas atividades da sala de informática, biblioteca, aparelhos audiovisuais; ao regimento escolar, atualizado anualmente; à modulação e frequência do pessoal exposta no mural da escola, o tempo todo; às inspeções e relatórios da vigilância sanitária, Corpo de Bombeiros e à aprovação de funcionamento da escola pelo COMERV (Conselho Municipal de Educação de Rio Verde), realizadas anualmente. O descritor, com nível 4, está relacionado à verbas específicas, disponibilizadas para a escola. Estas viabilizam projetos locais e manutenções, com recursos próprios e/ou por meio da equipe de engenharia da Secretaria Municipal de Educação. As manutenções de instalações e equipamentos são feitas sempre que necessário.

57 57 Para 30 % dos professores, esta área não requer melhora, justificando os graus médios de instalações dos descritores que ficaram em torno de 3,0. Os pais e responsáveis e alunos se mostraram satisfeitos em relação a esta área. Quanto aos diretores, 50% consideram que esta área precisa melhorar pouco e os outros 50% que precisa melhorar muito Área 6. Gestão dos resultados Perguntas Satisfação com a Gestão Institucional 6.-Gestão dos Resultados Pergunta 5 Os resultados obtidos pelos alunos são analisados permanentemente pela escola. Pais e Responsáveis 3,24 0,64 Alunos 3,33 0,79 Docentes 3,37 0,85 Diretores 2,75 0,5 Pergunta 12 São comparados os resultados obtidos pelos alunos com os de outras escolas. Pais e Responsáveis 3,04 0,77 Alunos 2,64 1,02

58 58 Docentes 3,07 0,78 Diretores 1,75 0,5 Pergunta 21 Os resultados obtidos na avaliação externa são utilizados para tomar decisões que permitam melhorar a gestão da escola. Pais e Responsáveis 3,04 0,83 Alunos 3,24 0,85 Docentes 3,37 0,61 Diretores 2,5 0,58 Pergunta 37 Estou satisfeito(a) com os resultados da aprendizagem atingida pelos alunos desta escola. Pais e Responsáveis 3,19 0,78 Alunos 2,9 1,08 Docentes 2,7 0,7 Diretores 1,5 0,58 Pergunta 43 Estou satisfeito (a) com a formação pessoal (humana, social, afetiva) que os alunos recebem nesta escola. Pais e Responsáveis 3,1 0,87 Alunos 3,08 0,83 Docentes 3,23 0,73 Diretores 2 0 Pergunta 48 Estou satisfeito(a) com os resultados que os alunos obtém nas atividades não acadêmicas (tais como participação em feiras, concursos, atividades extraclasses, atividades esportivas ou outras).

59 59 Pais e Responsáveis 3,09 0,84 Alunos 2,98 0,96 Docentes 3,14 0,64 Diretores 2 0 No que se refere à gestão de resultados, em relação à satisfação com a gestão institucional, os valores médios, por pergunta, foram de 2,08 para os diretores. Portanto, desmonstraram-se insatisfeitos com a gestão e outros três atores ficaram entre 3 e 3,1, revelando níveis mínimos de satisfação e grau de instalação. O desvio padrão médio foi de 0,7, sinalizando uma grande heterogeneidade no grupo com relação a satisfação com a gestão institucional. No levantamento das evidências, os descritores associados a estas perguntas destacaram 1 descritor, com nível igual a 3, e dois descritores com níveis iguais a 4 para um total de 12 descritores, os outros ficaram entre 1 e 2. O descritor com nível igual a 3 foi relacionado a utilização das metas do Instituto Ayrton Senna IAS, monitoradas a cada 2 meses Para os descritores que atingiram o nível 4, um deles foi relacionado às avaliações diagnósticas, tomando por base as competências e níveis de desempenho, a cada 2 meses e

60 60 a utilização destes resultados para orientação dos trabalhos de sala de aula e reforço escolar em contraturno. Outro descritor, com nível 4, foi em função da utilização das metas instituídas pelo Instituto Ayrton Senna, traçadas pela escola e analisadas ao final de cada ano letivo. Os resultados das avaliações são utilizados na tomada de decisão. Este procedimento já está instalado e com utilização frequente. Com relação às áreas a serem melhoradas, 50% dos docentes consideram que a gestão de resultados precisa melhorar pouco. Os pais e responsáveis e alunos estão satisfeitos com esta área. Quanto aos diretores, 50% consideram que esta área precisa melhorar muito e os outros 25% consideram que elas precisam melhorar bastante, totalizando 75% de diretores interessados em melhorias Análise geral das áreas para ser melhoradas Embora este item já tenha sido analisado para cada uma das áreas e pelos atores, segue, abaixo, todas as informações a respeito das opiniões de todas as áreas que serem melhoradas, permitindo uma visão panorâmica. Quanto à necessidade de melhora, observou-se, como já citado no item satisfação com a gestão institucional, que a vontade de introduzir mudanças foi mais evidente pela equipe diretiva, depois pelos pais e responsáveis e, em menor intensidade, pelos docentes e alunos.

61 61 Opiniões das Áreas que devem melhorar Opinões de áreas para ser melhoradas Áreas Grau de Melhoria Pais e Responsáveis Alunos Docentes Diretores Precisa melhorar muito 8,62% 13,33% 10,00% 50,00% 1.-Orientação para os Alunos, as Família e a Comunidade Precisa melhorar bastante Precisa melhorar pouco 22,41% 28,48% 10,00% 25,00% 53,45% 32,12% 53,33% 25,00% Não requer melhora 15,52% 26,06% 26,67% 0.00% 0.00% 0.00% 0.00% 0.00% Precisa melhorar muito 4,02% 11,52% 0,00% 0,00% 2.-Liderança dos Diretores Precisa melhorar bastante Precisa melhorar pouco 13,22% 15,76% 10,00% 50,00% 58,05% 35,76% 36,67% 25,00% Não requer melhora 24,71% 36,97% 53,33% 25,00% 0.00% 0.00% 0.00% 0.00% Precisa melhorar muito 4,02% 5,45% 3,33% 0,00% 3.-Gestão das Competências Profissionais Precisa melhorar bastante 11,49% 15,15% 10,00% 25,00% Precisa melhorar pouco 60,92% 42,42% 56,67% 75,00%

62 62 Não requer melhora 23,56% 36,97% 30,00% 0.00% 0.00% 0.00% 0.00% 0.00% Precisa melhorar muito 1,72% 10,91% 3,33% 0,00% 4.-Planejamento Institucional Precisa melhorar bastante Precisa melhorar pouco 16,09% 21,21% 10,00% 75,00% 60,92% 30,91% 60,00% 25,00% Não requer melhora 21,26% 36,97% 26,67% 0.00% 0.00% 0.00% 0.00% 0.00% Precisa melhorar muito 2,30% 10,91% 6,67% 0,00% 5.-Gestão dos Processos Precisa melhorar bastante Precisa melhorar pouco 14,37% 18,18% 6,67% 50,00% 56,90% 38,79% 56,67% 50,00% Não requer melhora 26,44% 32,12% 30,00% 0.00% 0.00% 0.00% 0.00% 0.00% Precisa melhorar muito 4,02% 12,73% 0,00% 50,00% 6.-Gestão dos Resultados Precisa melhorar bastante Precisa melhorar pouco 13,79% 18,79% 13,33% 25,00% 55,17% 24,24% 50,00% 0,00% Não requer melhora 27,01% 44,24% 36,67% 25,00% 0.00% 0.00% 0.00% 0.00%

63 63 É importante ratificar a importância que é dada ao líder pelo programa de gestão escolar de qualidade, pois, conforme os dados apresentados, eles foram os mais sensíveis a projetos de mudanças. Inclusive é de se esperar certa insatisfação ideológica dos docentes em relação ao gestor, já que este quer mudanças em um nível mais intenso, enquanto que os docentes, embora reconheçam a importância das mudanças, mostram-se menos sensíveis Comentários e Contribuições Para os pais e responsáveis, a maioria dos comentários referiu-se à necessidade da melhoria da quadra de esporte e à cobertura da mesma. Sugeriram, também, a melhoria da higiene nos banheiros e uma atenção especial para a segurança dos alunos na escola. Os alunos seguiram os mesmos comentários dos pais e responsáveis, no entanto, em menor proporção. Para os professores, houve uma diversidade muito grande em relação aos comentários e sugestões, demonstrando que não houve consenso por parte deles em relação às sugestões para melhoria da unidade escolar. Com relação à equipe diretiva, eles consideram que a escola deve ter um Plano Anual de Metas para qualificar seus professores; trazer os pais para dentro da escola e os alunos serem mais bem acolhidos pela escola, com mais atividades em contraturno Autovaliação do Sistema de Gestão Na avaliação dos docentes, as seis áreas estão com o nível de satisfação próximo ao aceitável, necessitando de avanços para os itens analisados. O desvio padrão foi superior a 0,7 para a maioria das perguntas em relação ao sistema de gestão, expressando grande heterogeneidade no grupo.

64 Orientação para os Alunos, as Família e a Comunidade Perguntas Autoevalação dos sistemas de gestão 1.-Orientação para os Alunos, as Família e a Comunidade Pergunta 59 A escola utiliza a informação dos pais e responsáveis no seu planejamento. Docentes 2,87 0,78 Diretores 2,5 0,58 Pergunta 60 A escola dispõe de políticas e mecanismos para a participação dos pais e responsáveis. Docentes 2,97 0,85 Diretores 2,5 1 Pergunta 61 A escola utiliza sistematicamente mecanismos para conhecer os alunos. Docentes 2,9 0,77 Diretores 3 0,82 Pergunta 62 A escola utiliza a informação recolhida junto aos seus alunos no seu planejamento. Docentes 2,93 0,7 Diretores 2,25 1,26 Pergunta 63 A escola dispõe de mecanismos para a participação dos alunos na vida escolar.

65 65 Docentes 3 0,79 Diretores 2,25 0,5 Pergunta 64 Existem políticas e procedimentos sistemáticos utilizados pela instituição para conhecer as necessidades da comunidade (externa) e gerar espaços de contato e/ou trabalho com ela. Docentes 2,59 0,75 Diretores 2 0, Liderança dos Diretores Perguntas Autoevalação dos sistemas de gestão 2.-Liderança dos Diretores Pergunta 65 A Direção desenha o Plano Anual da organização escolar, em concordância com o PEI, nas suas áreas administrativa, pedagógica e financeira. Docentes 3,24 0,74 Diretores 2,25 1,26 Pergunta 66 A Direção promove uma cultura de desenvolvimento baseada no uso efetivo do tempo, feedback e incentivos. Docentes 3,11 0,75 Diretores 2 0,82 Pergunta 67 Existem procedimentos intencionados por parte da Direção da escola, que permitem aos diferentes segmentos conhecer e agir coerentemente em torno da missão institucional contida no Projeto Educativo.

66 66 Docentes 3,15 0,77 Diretores 2,5 0,58 Pergunta 68 Existem mecanismos e momentos regulares em que a Direção cuida da qualidade dos processos de gestão administrativa e financeira. Docentes 3,31 0,76 Diretores 3,25 0,5 Pergunta 69 Existem procedimentos e instâncias de coordenação, supervisão e avaliação, exercidas pela Direção e que cuidam da qualidade dos processos pedagógicos. Docentes 3,19 0,68 Diretores 2,75 0,96 Pergunta 70 A Direção transforma os resultados dos processos de avaliação institucional e individual em prioridades de melhoramento e oportunidades de inovação pedagógica. Docentes 3,17 0,59 Diretores 2,25 0,5 Pergunta 71 A Direção desenvolve ações efetivas de comunicação com o mantenedor para facilitar a adequada gestão da escola Docentes 3,28 0,7 Diretores 2,5 1

67 67 Pergunta 72 A Direção indica metas individuais para cada um dos profissionais da instituição, de acordo com o Plano Anual. Docentes 3,18 0,67 Diretores 2 0,82 Pergunta 73 A Direção da escola utiliza os resultados dos processos de avaliação institucional e individual em oportunidades para a aprendizagem organizacional. Docentes 3,15 0,53 Diretores 2,5 1 Pergunta 74 A Direção avalia as metas individuais com instrumentos e procedimentos conhecidos por toda a comunidade educativa. Docentes 3,07 0,54 Diretores 2,25 0, Gestão das Competências Profissionais Perguntas Autoevalação dos sistemas de gestão 3.-Gestão das Competências Profissionais Pergunta 75 A escola dispõe de um perfil de competências docentes por ciclos ou disciplinas, orientado para a consecução de aprendizagens segundo o PEI. Docentes 2,96 0,64 Diretores 2,5 0,58 Pergunta 76 São utilizados os perfis de competência para recrutamento e seleção dos docentes, de acordo com os requerimentos do Projeto Educativo Institucional.

68 68 Docentes 2,88 0,52 Diretores 2,75 0,5 Pergunta 77 Os programas de capacitação e formação profissional são desenhados e executados com base na existência de procedimentos, que consideram o diagnóstico de necessidades e competências a serem desenvolvidas pelos docentes, em função dos objetivos e planos da escola. Docentes 2,96 0,6 Diretores 2,5 1 Pergunta 78 A escola dispõe de um sistema que faz um acompanhamento dos docentes na dimensão da sua liderança pedagógica, em aspectos tais como: conhecimento da sua disciplina e respectiva metodologia de ensino; conhecimento dos alunos e das suas famílias; e promoção de altas expectativas de resultados dos alunos. Docentes 2,97 0,72 Diretores 2,25 0,5 Pergunta 79 A escola dispõe de um sistema que realiza um acompanhamento dos docentes para desenvolver a capacidade de integrar equipes de trabalho, colaborar com seus pares, em função da otimização e do melhoramento da qualidade do trabalho pessoal e coletivo. Docentes 3,04 0,79 Diretores 2 0 Pergunta 80 A escola dispõe de um sistema que fornece informação sobre o grau de competência dos docentes com relação aos conteúdos das disciplinas, no nível ou modalidade em que leciona. Docentes 3,07 0,7 Diretores 2,5 0,58

69 69 Pergunta 81 A escola dispõe de um sistema que fornece informação sobre o grau de competência dos docentes com relação às técnicas pedagógicas e uso de recursos didáticos, no nível ou disciplina que leciona. Docentes 3,19 0,68 Diretores 2,5 0,58 Pergunta 82 Existem sistemas de acompanhamento e avaliação do pessoal docente, em função do perfil de competências definido pela escola. Docentes 3,17 0,71 Diretores 2 0,82 Pergunta 83 Existem e são conhecidos sistemas de incentivos para o desempenho dos docentes, associados com a consecução de metas, boas práticas docentes e os resultados de aprendizagem dos alunos. Docentes 2,81 0,88 Diretores 2 0,82 Pergunta 84 A escola conta com sistemas e procedimentos para desligamento do pessoal docente, associado aos resultados dos seus processos de avaliação. Docentes 2,72 0,74 Diretores 2,5 1

70 Planejamento Institucional Perguntas Autoevalação dos sistemas de gestão 4.-Planejamento Institucional Pergunta 85 Existe um PEI que contém explicitamente as definições fundamentais da escola, que serve como orientação e princípio articulador da gestão institucional (e é coerente com a normativa oficial). Docentes 2,81 0,88 Diretores 2 0,82 Pergunta 86 Existem sistemas e procedimentos institucionalizados para formular os objetivos estratégicos e metas institucionais nos três âmbitos da gestão institucional: pedagógico, administrativo e financeiro. Docentes 2,85 0,66 Diretores 2,75 0,96 Pergunta 87 Existem sistemas e procedimentos institucionalizados para a formulação do Plano Anual de Gestão, em função dos Objetivos Estratégicos contidos no PEI. Docentes 2,86 0,85 Diretores 2,5 1 Pergunta 88 Existe um Plano Anual que trata dos desafios institucionais no âmbito da gestão pedagógico-curricular (oferta curricular) que é coerente com o PEI e os resultados da avaliação do ano anterior. Docentes 2,86 0,8 Diretores 2,75 1,26 Pergunta 89 Existe um Plano Anual que trata dos desafios institucionais no âmbito de gestão administrativa que é coerente com o PEI e os resultados da avaliação do ano anterior.

71 71 Docentes 2,89 0,74 Diretores 2 0,82 Pergunta 90 Existe um Plano Anual que trata dos desafios institucionais no âmbito de gestão financeira (investimentos, manutenção infraestrutura, projetos pedagógicos, etc.) que é coerente com o PEI, os objetivos estratégicos, as metas institucionais e os resultados da avaliação do ano anterior. Docentes 3,11 0,58 Diretores 2,25 1,26 Pergunta 91 Existe uma programação, incluída no Plano Anual, que considera a implementação de sistemas de avaliação dos níveis de aprendizagem de cada aluno e turma. Docentes 2,92 0,84 Diretores 2,25 1,26 Pergunta 92 Existem processos formalizados e conhecidos para supervisar o cumprimento do Plano Anual e modificá-lo se for necessário diante de situações emergentes e/ou não consideradas. Docentes 3,08 0,7 Diretores 2,5 1 Pergunta 93 Existem instrumentos que permitem medir o resultado conseguido em cada uma das metas do Plano Anual. Docentes 3,11 0,69 Diretores 2,25 0,96

72 Gestão dos Processos Perguntas Autoevalação dos sistemas de gestão 5.-Gestão dos Processos Pergunta 94 Existem mecanismos que garantam a aplicação da proposta pedagógica e dos planos de aula na sala de aula e nas diversas atividades da escola. Docentes 3,27 0,64 Diretores 2,25 1,26 Pergunta 95 São aplicados sistemas e procedimentos que cuidam da adequada articulação curricular entre níveis e ciclos de ensino. Docentes 3,1 0,56 Diretores 2,5 0,58 Pergunta 96 São utilizados os procedimentos desenhados para avaliar a evolução dos processos pedagógicos, relacionados com o cumprimento dos objetivos estratégicos e o Plano Anual. Docentes 3,11 0,63 Diretores 2 0,82 Pergunta 97 São aplicados sistemas de assessoria e supervisão docente que permitem realizar uma avaliação das práticas de ensino na aula, orientada para o seu melhoramento. Docentes 3,17 0,53 Diretores 2 0,82

73 73 Pergunta 98 São realizados procedimentos de acompanhamento do pessoal docente e incentivos, em função das metas propostas e dos resultados obtidos em sala de aula. Docentes 3,07 0,53 Diretores 2 0,82 Pergunta 99 Existem instâncias e mecanismos para que os professores analisem e avaliem as práticas de ensino em sala de aula, orientadas para o seu melhoramento. Docentes 3,11 0,57 Diretores 2,5 0,58 Pergunta 100 Existem sistemas e procedimentos de acompanhamento do pessoal docente, em função das metas propostas e dos resultados obtidos em sala de aula. Docentes 3,13 0,57 Diretores 2,5 0,58 Pergunta 101 São aplicados sistemas e mecanismos para determinar os níveis de aprendizagem e os resultados obtidos pelos alunos e turmas. Docentes 3,21 0,49 Diretores 2,75 0,96 Pergunta 102 Existem mecanismos e procedimentos que garantem a informação, solicitação e uso oportuno dos recursos bibliográficos, didáticos, tecnológicos e audiovisuais, por parte dos professores e dos alunos. Docentes 3,17 0,65 Diretores 2,25 0,5 Pergunta 103 Existe, e é conhecido por toda a comunidade, um organograma atualizado, definindo os papéis e funções do

74 74 pessoal da escola. Docentes 3,15 0,88 Diretores 2 0,82 Pergunta 104 São aplicados sistemas de avaliação de desempenho do pessoal que garantam o cumprimento das metas individuais e o plano institucional. Docentes 3,1 0,55 Diretores 2,5 0,58 Pergunta 105 Aplica-se um plano de formação de pessoal que permite melhorar ou adquirir as competências profissionais necessárias para o desempenho de cada profissional. Docentes 2,9 0,49 Diretores 2,5 0,58 Pergunta 106 Aplicam-se mecanismos de desligamento baseados numa avaliação de desempenho transparente. Docentes 2,83 0,49 Diretores 2,25 0,96 Pergunta 107 Existe um sistema de elaboração do orçamento anual que considera os objetivos estratégicos, o Plano Anual e os resultados obtidos pela escola. Docentes 3,04 0,62 Diretores 2 0,82 Pergunta 108 Existem procedimentos para administrar novas formas de financiamento para projetos de inovação pedagógico-curricular, em função do melhoramento da qualidade da aprendizagem dos alunos.

75 75 Docentes 2,91 0,61 Diretores 2 0,82 Pergunta 109 Existem e são operados sistemas de controle do uso de recursos oferecidos no âmbito pedagógico-curricular. Docentes 2,96 0,59 Diretores 2 0,82 Pergunta 110 Existem mecanismos e procedimentos que garantam a informação, solicitação e uso oportuno dos recursos bibliográficos, didáticos, informáticos e audiovisuais, por parte dos professores e dos alunos. Docentes 3 0,61 Diretores 2 0, Gestão dos Resultados Perguntas Autoevalação dos sistemas de gestão 6.-Gestão dos Resultados Pergunta 111 São utilizados sistemas de análise e avaliação das metas incluídas no Plano Anual, que são consideradas nas tomadas de decisões para o melhoramento institucional. Docentes 3,11 0,63 Diretores 2,5 1 Pergunta 112 São utilizados sistemas de informação e análise de resultados (do ano em curso e históricos) com relação ao nível de resultado dos alunos com relação à aprendizagem esperada, por nível, ciclo, disciplina e considera-

76 76 se para a tomada de decisões para o melhoramento institucional. Docentes 3,11 0,7 Diretores 2,25 0,5 Pergunta 113 São utilizados sistemas para análises dos resultados acadêmicos obtidos durante o ano e feita a comparação com os resultados de anos anteriores e com os das escolas similares, a fim de serem considerados no processo de tomadas de decisões para o melhoramento institucional. Docentes 3 0,63 Diretores 2,25 0,5 Pergunta 114 São utilizados sistemas de informação e análises de resultados de eficiência interna da escola, que considere o uso de índices de retenção, aprovação, evasão e inadimplência. Docentes 3 0,77 Diretores 2,5 0,58 Pergunta 115 São utilizados sistemas e procedimentos institucionalizados para avaliar a efetividade do planejamento no âmbito administrativo, considerando os resultados e metas institucionais. Docentes 2,96 0,77 Diretores 2 0,82 Pergunta 116 São utilizados sistemas e procedimentos institucionalizados para avaliar a efetividade do planejamento no âmbito administrativo, considerando os resultados e metas institucionais. Docentes 3 0,75 Diretores 2,25 0,5 Pergunta 117 São aplicados sistemas e procedimentos para avaliar as metas financeiras institucionais, considerando a

77 77 eficiência e custos. Docentes 3,07 0,83 Diretores 2,75 0,5 Pergunta 118 São aplicados sistemas para avaliar os resultados do plano de manutenção e uso dos espaços físicos e infraestrutura da escola. Docentes 3,04 0,82 Diretores 2,75 0,5 A partir destes dados, podemos concluir que o sistema de gestão deve ser mais participativo. Logo, nota-se a necessidade de ouvir a comunidade para construção do Projeto Educativo Institucional. A análise dos dados evidenciou, também, a ausência de planejamento, contendo os indicadores e as metas para o ano. Na avaliação dos docentes, as seis áreas estão com o nível de satisfação próximo ao aceitável. Os valores ficaram entre 2,8 e 3,1, indicando um pouco de insatisfação até um

78 78 nível de satisfação aceitável. Entretanto, houve certo inconformismo com vários aspectos da gestão. Os valores para os diretores ficaram entre 2,24 e 2,43, indicando insatisfação com o sistema de gestão. O desvio padrão variou entre 0,5 e 1, manifestando dispersão e heterogeneidade do grupo quanto à satisfação em relação ao sistema de gestão. Estes dados indicam que o sistema de gestão deve ser mais participativo. Percebe-se, portanto, a necessidade de ouvir os docentes para construção do Projeto Educativo Institucional Avalição Qualitativa por Atores Segue, abaixo, a opinião dos quatro atores a respeito das seis áreas do modelo de gestão. Nesta avaliação, será apresentado o desvio padrão médio por atores e as médias das valorações das enquetes por áreas. Para cada ator, foram elencadas as principais forças e fraquezas apuradas em função das perguntas Pais e Responsáveis Na avaliação geral dos pais e responsáveis, o desvio padrão médio foi de 0,80, caracterizando grande heterogeneidade no grupo com relação ao conhecimento, à satisfação e/ou à participação. Com relação às médias das 6 áreas, os valores indicaram um nível de satisfação aceitável e inconformismo com vários aspectos da gestão.

79 79 s por área: Área 1 Área 2 Área 3 Área 4 Área 5 Área 6 3,08 3,11 3,12 3,07 3,12 3,12 Como fatores positivos na avaliação institucional, na visão dos pais e responsáveis, destacam-se nas diversas áreas: a) Esta escola procura conhecer o que pensam os pais e responsáveis pelos alunos (3,17); b) Nesta instituição, existem espaços para a participação dos alunos, pais e responsáveis (3,17); c) A Direção da escola assume a responsabilidade pelos resultados da sua gestão (3,25); d) Os professores desta escola participam de cursos ou jornadas de aperfeiçoamento e capacitação para melhorar o seu trabalho (3,32); e) São programadas atividades baseadas no conhecimento e necessidades dos alunos, pais e responsáveis (3,21); f) O Projeto Educativo Institucional (PEI) é um guia fundamental que orienta e organiza as atividades que são desenvolvidas nesta escola (3,32); g) Nesta escola são efetivamente aplicados os planos de aula de cada matéria (3,25); h) São aplicados instrumentos de avaliação externa por segmento para determinar os níveis de aprendizagem de cada aluno e turma (3,26); i) Os resultados obtidos pelos alunos são analisados permanentemente pela escola (3,24); j) Estou satisfeito(a) com os resultados da aprendizagem atingida pelos alunos desta escola (3,19). Com relação às fraquezas da instituição, os pais e responsáveis consideraram as seguintes perguntas com pior avaliação: a) Recebemos adequada informação sobre a proposta pedagógica que esta escola oferece aos seus alunos, anualmente (2,99);

80 80 b) A escola solicita e possui informações relevantes do bairro e região onde está localizada (2,99); c) Há premiações e incentivos aos professores que se destacam nesta escola (2,88); d) Quando o professor é mal avaliado reiteradamente, o estabelecimento adota alguma medida (3,0); e) Conheço o Projeto Educativo Institucional (PEI) desta escola (2,83); f) Conheço o Plano Anual desta escola (2,71); g) Esta escola dispõe dos recursos bibliográficos, didáticos, tecnológicos e audiovisuais adequados para o trabalho em cada matéria (2,95); h) Os professores usam adequadamente os recursos audiovisuais e didáticos disponíveis na escola, por exemplo, projetores, vídeos, computadores, apostilas, jogos, etc. (2,96); i) São comparados os resultados obtidos pelos alunos com os de outras escolas (3,04); j) Os resultados obtidos na avaliação externa são utilizados para tomar decisões que permitam melhorar a gestão da escola (3,04); Diante do exposto, destacaram, como positivos, os fatores: procura de informações e participação dos responsáveis, monitoramento da aprendizagem e formação continuada. Como fraquezas, sobressaíram: ausência de critérios para reconhecer o desempenho dos professores; ausência do Planejamento Anual e não divulgação deste plano a toda comunidade; limitações impostas pela ausência da biblioteca e acervos; domínio da utilização de recursos audiovisuais e comparação dos dados da escola com de outras semelhantes ALUNOS Na avaliação geral dos alunos, o desvio padrão foi de 0,92, caracterizando grande heterogeneidade no grupo com relação ao conhecimento, satisfação e/ou participação. Quanto as médias das 6 áreas, os valores indicaram um nível entre insatisfação importante e satisfação aceitável. Portanto, os descritores, segundo estes atores, estão em baixo grau de instalação ou em vias de instalação.

81 81 Área 1 Área 2 Área 3 Área 4 Área 5 Área 6 2,95 3,10 3,09 2,99 3,14 3,03 Da avaliação dos alunos, os principais pontos positivos foram: a) Nesta instituição, existem espaços para a participação dos alunos, pais e responsáveis (3,21); b) A Direção efetivamente lidera e conduz os processos pedagógicos e formativos desta escola (3,25); c) A Direção da escola informa anualmente sobre os resultados da aprendizagem dos alunos e outros resultados obtidos (3,27); d) Os professores desta escola participam de cursos ou jornadas de aperfeiçoamento e capacitação para melhorar o seu trabalho (3,26); e) A aplicação de instrumentos de avaliação externa por segmento, para determinar os níveis de aprendizagem de cada aluno e turma, é programada anualmente (3,35); f) Esta escola dispõe dos recursos bibliográficos, didáticos, tecnológicos e audiovisuais adequados para o trabalho em cada matéria (3,29); g) Nesta escola são efetivamente aplicados os planos de aula de cada matéria (3,39); h) Os resultados obtidos pelos alunos são analisados permanentemente pela escola (3,33); i) Os resultados obtidos na avaliação externa são utilizados para tomar decisões que permitam melhorar a gestão da escola (3,24). Em relação às deficiências da instituição, os alunos consideraram os seguintes aspectos: a) A escola solicita e possui informações relevantes do bairro e região onde está localizada (2,79); b) A escola conhece o grau de satisfação dos alunos e pais e responsáveis em relação ao seu funcionamento através de pesquisas, reuniões, entrevistas e outros. (2,8);

82 82 c) Há premiações e incentivos aos professores que se destacam nesta escola (2,52); d) Quando o professor é mal avaliado reiteradamente, o estabelecimento adota alguma medida (2,88); e) Conheço o Projeto Educativo Institucional (PEI) desta escola (2,38); f) Conheço o Plano Anual desta escola (2,88); g) Os professores usam adequadamente os recursos audiovisuais e didáticos disponíveis na escola, por ex. projetores, vídeos, computadores, apostilas, jogos, etc. (2,85); h) Existe uma adequada manutenção da infraestrutura como: salas, pátios, banheiros, cantina, etc. (2,91); i) São comparados os resultados obtidos pelos alunos com os de outras escolas (2,64); j) Estou satisfeito(a) com os resultados da aprendizagem atingida pelos alunos desta escola (2,9). Com relação aos alunos, as informações destacaram: o reconhecimento da liderança da diretora; o monitoramento da aprendizagem e a formação continuada. Para os alunos, existe um melhor domínio quanto ao uso de recursos audiovisuais, diferentemente, da opinião dos pais. Estes consideraram como deficientes: a ausência de critérios para reconhecer o desempenho dos professores; a ausência do Planejamento Anual; a não divulgação deste plano a toda comunidade e comparação dos dados da escola com outras semelhantes DOCENTES Para os docentes, o desvio padrão foi de 0,72, indicando grande heterogeneidade no grupo com relação ao conhecimento, satisfação e/ou participação. Em relação médias das 6 áreas, os valores indicaram satisfação aceitável e os descritores, segundo estes atores, estão em vias de instalação.

83 83 Área 1 Área 2 Área 3 Área 4 Área 5 Área 6 3,13 3,30 3,19 3,21 3,26 3,15 Os pontos positivos na avaliação da gestão da escola, na opinião dos docentes, nas diversas áreas, foram: a) Recebemos adequada informação sobre a proposta pedagógica que esta escola oferece aos seus alunos, anualmente (3,3); b) A Direção da escola gera um clima adequado de trabalho para a aprendizagem dos alunos (3,47); c) Esta escola oferece apoio permanente aos professores para que melhorem o seu desempenho (3,33); d) Existe uma programação de atividades que organiza o funcionamento da escola em relação a calendário, agenda, cronograma, etc. (3,55); e) Nesta escola são efetivamente aplicados os planos de aula de cada matéria (3,7); f) A escola conta com um adequado regulamento para a segurança e higiene (3,07); g) Os resultados obtidos pelos alunos são analisados permanentemente pela escola (3,37); h) Os resultados obtidos na avaliação externa são utilizados para tomar decisões que permitam melhorar a gestão da escola (3,37); Com relação aos pontos negativos na avaliação da escola, os docentes consideraram os itens manifestados em função das seguintes perguntas: a) Nesta escola, existe uma boa organização da associação de pais e responsáveis e de alunos (2,72); b) Há premiações e incentivos aos professores que se destacam nesta escola (2,21); c) Quando o professor é mal avaliado reiteradamente, o estabelecimento adota alguma medida (2,89); d) Conheço o Projeto Educativo Institucional (PEI) desta escola (2,86);

84 84 e) Os professores confiam na capacidade dos seus alunos (2,93); f) Estou satisfeito(a) com os resultados da aprendizagem atingida pelos alunos desta escola (2,7); Os dados evidenciaram que os docentes reconhecem o trabalho da escola em relação à precupação com a participação dos pais, ao monitoramento da aprendizagem, à formação continuada e regulamentação para controle da segurança e higiene. Como fraquezas, foram consideradas, também: a ausência de critérios para reconhecer o desempenho dos professores e falta de tomada de decisão quando o professor é mal avaliado DIRETORES Em relação aos diretores, o desvio padrão médio foi de 0,70, caracterizando grande heterogeneidade no grupo com relação ao conhecimento, à satisfação e/ou à participação. Com relação às médias das 6 áreas, os valores indicaram um nível de insatisfação importante, portanto, um baixo grau de implantação dos descritores. Área 1 Área 2 Área 3 Área 4 Área 5 Área 6 2,21 2,55 2,30 2,39 2,33 2,08 Finalmente, com relação à equipe diretiva, os pontos considerados positivos nas seis áreas foram: a) Recebemos adequada informação sobre a proposta pedagógica que esta escola oferece aos seus alunos, anualmente (3,0); b) A Direção estimula, mobiliza e gera o comprometimento dos professores, com foco centralizado na área pedagógica e visando obter as metas e os resultados desejados (3,0); c) A Direção da escola gera um clima adequado de trabalho para a aprendizagem dos alunos (3,0); d) Esta escola oferece apoio permanente aos professores para que melhorem o seu desempenho (3,0); e) O Plano Anual é um instrumento útil para organizar as diversas atividades da escola (2,75);

85 f) Existe uma programação de atividades que organiza o funcionamento da escola, por exemplo: calendário, agenda, cronograma, etc. (3,0); g) Nesta escola são efetivamente aplicados os planos de aula de cada matéria (3,0); h) Os resultados obtidos pelos alunos são analisados permanentemente pela escola (2,75); Com relação aos pontos negativos, a equipe diretiva considerou as seguintes perguntas com pior avaliação: a) A escola conhece o grau de satisfação dos alunos e pais e responsáveis em relação ao seu funcionamento através de: pesquisas, reuniões, entrevistas e outros (1,5); b) A escola solicita e possui informações relevantes do bairro e região onde está localizada (1,75); c) A Direção da escola organiza as atividades anuais com um Plano Anual (2,0); d) Há premiações e incentivos aos professores que se destacam nesta escola (1,5); e) Esta escola avalia constantemente os professores para que melhorem o seu desempenho (1,5); f) Conheço o Projeto Educativo Institucional (PEI) desta escola (2,0); g) São programadas atividades baseadas no conhecimento e necessidades dos alunos, pais e responsáveis (2,0); h) O Projeto Educativo Institucional (PEI) é um guia fundamental que orienta e organiza as atividades que são desenvolvidas nesta escola (2,0); i) A escola conta com um adequado regulamento para a segurança e higiene (1,75); j) Estou satisfeito(a) com os resultados da aprendizagem atingida pelos alunos desta escola (1,5); Para a equipe diretiva, o trabalho que ela desenvolve é manifestado pelo apoio aos professores; preocupação com os pais; planejamento anual e monitoramento das atividades diárias. Esta análise deixa clara a necessidade de comunicação dos diretores com os outros atores, já que eles não tiveram a mesma opinião. Como pontos fracos, os diretores consideraram a falta de pesquisas e de reuniões com os diversos atores para obter informações sobre bairro e região; a ausência de 85

86 86 premiações e de incentivos aos professores; os problemas com a segurança e higiene e a necessidade de maior preocupação com os resultados da aprendizagem. Para estes pontos, houve maior sintonia entre o que pensam os diretores e os outros atores Conclusões gerais do diagnóstico O diagnóstico iniciou com o dimensionamento dos recursos humanos, instalações, horas/ciclos e rendimento escolar. Na oportunidade, foram definidos a missão, a visão, os objetivos estratégicos e um histórico sobre a unidade escolar, com a sucessão de gestores até o momento atual. Os recursos humanos constam de diretor, secretário, professores, coordenadores, porteiro, merendeiras e auxiliar de serviços gerais. Nesta unidade escolar, não existe a figura do vice-diretor e de pessoal de apoio às atividades da escola, como: psicopedagogo, psicólogo, equipe de atendimento a pessoas com necessidades educacionais especiais, manutenção de máquinas e equipamentos. Estes são oferecidos pela Secretaria Municipal de Educação. As instalações são constituídas, basicamente, de: sala de direção, secretaria, sala dos professores, salas de aulas, banheiro para os professores, banheiros para os alunos, sala de informática, cantina, pátio para o recreio e uma quadra necessitando de reforma. A escola apresenta condições razoáveis para funcionamento sendo, a maior reivindicação neste segmento, a reforma e cobertura da quadra. A escola funciona em período normal, tendo turmas no matutino, vespertino e noturno. Parte dos alunos volta à escola, em contra turno, mais especificamente, 3 vezes por semana para atividade de reforço, esporte, lazer e cultura, conforme as necessidades ou afinidades dos estudantes. O rendimento escolar, avaliado pelos índices: de aprovação, de evasão, de egressos e pelas médias dos alunos, mostraram que a escola tem um bom rendimento. Inclusive, simulando o IDEB, teríamos um valor igual 4,5, quando a média nacional é 4,1. Portanto, um resultado em termos de rendimento escolar, acima da média nacional. Foram aplicadas 373 enquetes de um total de 374 sugeridas pelo programa, atingindo um índice de 99,73% de respostas. Na análise das perguntas críticas, o comitê preferiu focar nas pontuações inferiores, ou seja, naquelas com valorações médias iguais ou inferiores a 3,0.

87 87 A análise da satisfação da gestão institucional foi realizada considerando as seis áreas do modelo, avaliadas pelos quatro atores do sistema do ciclo de melhoramento contínuo. Todas as seis áreas foram consideradas, em um nível de satisfação aceitável para os pais e responsáveis, alunos e docentes. Os valores ficaram entre 2,95 e 3,3. Quanto aos diretores, os resultados evidenciaram uma insatisfação importante, contrariando os outros atores, os valores variaram entre 2,08 e 2,55. Os dados apontaram que os descritores analisados estão em vias de instalação e que houve inconformismo com vários aspectos da gestão. A análise dos descritores evidenciou uma grande heterogeneidade na avaliação do conhecimento, da satisfação e participação do grupo. Tal fato pode ser comprovado considerando o desvio padrão que variou, na quase totalidade, acima de 0,67.

88 88 Na distribuição dos descritores, 92,41% deles estão até o nível 3. Isso significa que, no conjunto de todos os níveis, mesmo quando é reconhecida a existência de procedimentos, eles são obsoletos ou são pouco conhecidos. As informações e os seus resultados são irrelevantes para a comunidade ou não são utilizados para as tomadas de decisões. Esta ferramenta de avaliação externa permitiu refletir internamente e gerar as soluções que já estão dentro da própria escola. Talvez, elas não estavam evidentes e surgiu a oportunidade de fazer isso quando da aplicação desses descritores. Contudo, uma das grandes dificuldades do gestor é em função do excesso de informações, ou seja, ter a capacidade de filtrar e tomar decisões. Áreas Grau de Melhoria Pais e Alunos Docentes Diretores Responsáveis 1.-Orientação para Não requer melhora 15,52% 26,06% 26,67% 0,00% os Alunos, as Família e a Comunidade 2.-Liderança dos Não requer melhora 24,71% 36,97% 53,33% 25,00% Diretores 3.-Gestão das Não requer melhora 23,56% 36,97% 30,00% 0,00% Competências Profissionais 4.-Planejamento Não requer melhora 21,26% 36,97% 26,67% 0,00% Institucional 5.-Gestão dos Não requer melhora 26,44% 32,12% 30,00% 0,00% Processos 6.-Gestão dos Não requer melhora 27,01% 44,24% 36,67% 25,00% Resultados Somatoria do item "não requer melhora" 138,50% 213,33% 203,34% 50,00% Quanto à necessidade de melhora, como existem vários graus de melhoria na ferramenta do programa, foi analisado o conformismo em relação à escola como ela está ou, ainda, aqueles que consideraram que a escola não requer melhorias. Por este estudo, foi

89 89 constatado que a vontade de introduzir mudanças é mais evidentes nos diretores, seguidos pelos pais e responsáveis e, finalmente, pelos professores e alunos, em aproximadamente, um mesmo percentual. Destaca-se, aqui, a importância da equipe diretiva e da participação dos pais já que foram os dois atores que se mostraram mais sensíveis às mudanças. A análise da autoavaliação do sistema de gestão indicou um pouco de insatisfação até um nível de satisfação aceitável, porém inconformismo a vários aspectos da gestão. O desvio padrão variou entre 0,49 e 0,85, manifestando dispersão e heterogeneidade no grupo quando a satisfação em relação ao sistema de gestão. Em suma, após tudo que foi apresentado, temos um diagnóstico da unidade escolar que permite propor soluções de maneira mais segura e com melhores índices de acerto. Ficou evidente que é possível melhorar a unidade escolar, utilizando as instalações atuais. O diagnóstico da gestão escolar mostrou uma semelhança entre os valores atribuídos às enquetes e os níveis de instalação dos descritores, pois, na opinião de todos os atores e do comitê, existe a necessidade de instalação de novos procedimentos e da elevação da utilização daqueles já existentes. Enfim, o mais importante, desta fase de diagnóstico, é que os atores que mais se mostraram sensíveis às mudanças foram os diretores e o segmento de pais e responsáveis. Portanto, nota-se que uma das estratégias para o melhoramento contínuo na escola é trabalhar com fortalecimento da participação dos pais e responsáveis e profissionalizar o trabalho da equipe diretiva. 3 - PLANO DE MELHORAMENTO O Plano de Melhoramento realizado envolveu todas as seis áreas do modelo. Para tanto, foram utilizadas duas linhas de ação para cada área do modelo e cinco atividades para cada linha de ação. Segue, abaixo, as seis áreas do modelo acompanhadas do objetivo estratégico, perguntas críticas, descritores associados, as linhas de ação e todas as sessenta atividades que compõe o Plano de Melhoramento da escola. Identificação de Perguntas Críticas e Formulação de Linhas de Ação Formulação de Linhas de Ação Uma vez identificados e hierarquizados os sistemas de gestão associados às Perguntas Críticas, é necessário determinar as Linhas de Ação que serão desenvolvidas com a finalidade de potencializar o melhoramento das fraquezas detectadas. A Matriz apresentada a seguir determina as Linhas de Ação, em função das Perguntas Críticas definidas e em coerência com os

90 90 Descritores de Gestão selecionados e os Objetivos Estratégicos formulados para cada área do Modelo de Qualidade da Gestão Escolar Download em excel Área do Modelo Objetivo Estratégico Pergunta Crítica Descritor associado Linhas de Ação propostas 3.-Gestão das Competências Profissionais Oferecer cursos de formação continuada para todos os servidores da escola, conforme a sua função. A escola dispõe de um sistema que fornece informação sobre o grau de competência dos docentes com relação aos conteúdos das disciplinas, no nível ou modalidade em que leciona A escola conta com um perfil de competências docentes por ciclos e/ou disciplinas, de acordo com a necessidade, orientado para a aprendizagem e alinhado com o PEI Os programas de capacitação e formação profissional são desenhados e executados com base na existência de procedimentos, que consideram o diagnóstico das necessidades e das competências a serem desenvolvidas pelos docentes, em função dos objetivos e planos da escola. Linha de ação 1: Definição do perfil de competências dos servidores da escola. 255 caracteres restantes. (5 actividades) [>] Linha de ação 2: Definição dos programas de formação continuada para todos os servidores, mediante os planos da escola. caracteres restantes. (5 actividades) [>] 255 Linha de ação 1: 5.-Gestão dos Processos Criar procedimentos para solução dos gargalos existentes na escola. Nesta escola são efetivamente aplicados os planos de aula de cada matéria Existem mecanismos que garantem a aplicação da oferta curricular e do programa de estudos na sala de aula e nas diversas atividades da escola São aplicados sistemas e procedimentos que cuidam da adequada articulação curricular entre os níveis e os ciclos de ensino. Criação de critérios que permitam acompanhar a elaboração dos planos de aula de cada disciplina. 255 caracteres restantes. (5 actividades) [>] Linha de ação 2: Criação de critérios que permitam monitorar o cumprimento dos planos de aula de cada disciplina. caracteres restantes. (5 actividades) [>] 255 Linha de ação 1: 2.-Liderança dos Diretores Utilizar a participação da comunidade e do conselho escolar para tomada de decisões. A Direção resolve adequadamente os conflitos surgidos entre os diferentes membros da escola A Direção desenvolve ações efetivas de comunicação com os docentes, alunos, pais e responsáveis A Direção cuida do clima institucional promovendo ações de melhoria e resolvendo oportuna e adequadamente as situações que afetam a convivência entre os docentes, o pessoal da escola, os pais e os alunos. Desenvolvimento de critérios para solucão de conflitos surgidos entre os diferentes membros da escola 255 caracteres restantes. (5 actividades) [>] Linha de ação 2: Aplicação de critérios para solução de conflitos surgidos entre os diferentes membros da escola caracteres restantes. (5 actividades) [>] Gestão dos Monitorar todas as metas São utilizados sistemas para 6.2. São utilizados Linha de ação 1:

91 91 Resultados estabelecidas. análises dos resultados acadêmicos obtidos durante o ano e feita a comparação com os resultados de anos anteriores e com os das escolas similares, a fim de serem considerados no processo de tomadas de decisões para o melhoramento institucional. sistemas de informação e análise de resultados (no ano em curso e históricos) com relação ao nível de resultado dos alunos considerando à aprendizagem esperada por nível, ciclo ou disciplina, e considera-se a tomada de decisões para o melhoramento institucional São utilizados sistemas de análise dos resultados acadêmicos obtidos durante o ano com relação aos resultados de anos anteriores e com referência a escolas similares para efeitos de serem considerados no processo de tomada de decisões para o melhoramento institucional. Criação de procedimentos para acompanhar a qualidade dos processos pedagógicos da escola 255 caracteres restantes. (5 actividades) [>] Linha de ação 2: Aplicação de procedimentos criados para acompanhar a qualidade dos processos pedagógicos da escola caracteres restantes. (5 actividades) [>] Planejamento Institucional Aplicar o plano de melhoramento e monitorá-lo mensalmente. Conheço o Projeto Educativo Institucional (PEI) desta escola Existe um PEI que contém de forma explícita as definições fundamentais da organização que serve como orientação e princípio articulador da Gestão Institucional e é coerente com a norma oficial Existem procedimentos para comunicar, sociabilizar e conseguir adesão e identificação dos integrantes da comunidade educativa com o PEI da escola. Linha de ação 1: Criação de procedimentos para divulgação do Projeto Educativo Institucional (PEI) da escola 255 caracteres restantes. (5 actividades) [>] Linha de ação 2: Aplicação de procedimentos criados para divulgação do Projeto Educativo Institucional (PEI) da escola caracteres restantes. (5 actividades) [>] Orientação para os Alunos, as Família e a Comunidade Realizar ações comunitárias visando a integração de alunos, família e comunidade. Os alunos são consultados sobre a sua satisfação com o funcionamento da escola (através de pesquisas, reuniões, entrevistas, caixa de sugestões, etc.) 1.1. A escola utiliza procedimentos sistemáticos para conhecer os pais e responsáveis Dispõe-se de sistemas e procedimentos que permitem conhecer o grau de satisfação dos alunos com relação à instituição. Linha de ação 1: Criação e aplicação de procedim sistemáticos para conhecer o grau de satisfação dos pais e responsáveis com a escola 255 caracteres restantes. (5 actividades) [>] Linha de ação 2: Criação e aplicação de procedim sistemáticos para conhecer o grau de satisfação dos alunos com a escola caracteres restantes. (5 actividades) [>] 255

92 Orientação para os Alunos, as Família e a Comunidade Área do Modelo: Formulação Plano de Melhoramento Escola Municipal de Ensino Fundamental Antonio Gomes de Lima (2012) 1.-Orientação para os Alunos, as Família e a Comunidade Objetivo Estratégico: Realizar ações comunitárias visando a integração de alunos, família e comunidade. Descritor(es): Linha de ação: 1.1. A escola utiliza procedimentos sistemáticos para conhecer os pais e responsáveis Dispõe-se de sistemas e procedimentos que permitem conhecer o grau de satisfação dos alunos com relação à instituição. Criação e aplicação de procedimentos sistemáticos para conhecer o grau de satisfação dos pais e responsáveis com a escola Atividade Indicador Metas Prazos - Anos Responsável Recursos Custos Reunião para formulação do questionário, para conhecer o grau de satisfação dos pais e responsáveis com a escola. Número de reuniões Diretora Sandra Ines da Silva Papel impresso e computador existentes na própria escola e reuniões em expediente normal sem gerar horas extras 600 Aplicação do questionário piloto. Número de pais Professor Sebastião Mederios da Cruz Papel impresso e canetas existentes na própria escola. 0 Impressão dos questionários. Número de cópias Professor Sebastião Mederios da Cruz Papel e computador existentes na própria escola. 0 Aplicação do questionário aos pais e responsáveis. Número de pais e responsáveis Professor Sebastião Mederios da Cruz Computador e papel existentes na própria escola. 0 Analisar as informações dos questionários no plano de melhoramento da escola. Número de análise Diretora sandra Ines da Silva Computador existente na própria escola. 0

93 93 Formulação Plano de Melhoramento Escola Municipal de Ensino Fundamental Antonio Gomes de Lima (2012) Atividades Área do Modelo: Objetivo Estratégico: Descritor(es): Linha de ação: Nova Atividad 1.-Orientação para os Alunos, as Família e a Comunidade Realizar ações comunitárias visando a integração de alunos, família e comunidade A escola utiliza procedimentos sistemáticos para conhecer os pais e responsáveis Dispõe-se de sistemas e procedimentos que permitem conhecer o grau de satisfação dos alunos com relação à instituição. Criação e aplicação de procedimentos sistemáticos para conhecer o grau de satisfação dos alunos com a escola Atividade Indicador Metas Aplicação do questionário piloto para avaliar sua eficiência. Imprimir questionário para fazer a pesquisa. Aplicação dos questionários para os alunos da escola. Reunião para criação de questionário para conhecer o grau de satisfação dos alunos com a escola. Análise e interpretação das informações por meio dos questionários para desenvolver o plano de melhoramento da escola. Número de alunos Número de cópias. Número de alunos. Número de reuniões. Número de análises Prazos - Anos Responsável Recursos Custos Professor Sebastião Mederios da Cruz Professor Sebastão Mederios da Cruz Professor Sebastião Mederios da Cruz Diretora Sandra Ines da Silva Diretora Sandra Ines da Silva papel impresso utilizando materiais de expediente da própria escola papel e computador, utilizando material de expediente da própria escola. papel impresso, utilizando material de expediente da própria escola. Livro ata e reuniões em expediente normal sem gerar horas extras Equipe administrativa da unidade escolar, análises feitas em expediente normal sem gerar horas extras

94 Liderança dos Diretores Formulação Plano de Melhoramento Escola Municipal de Ensino Fundamental Antonio Gomes de Lima (2012) Atividades Área do Modelo: 2.-Liderança dos Diretores Objetivo Estratégico: Utilizar a participação da comunidade e do conselho escolar para tomada de decisões. Descritor(es): Linha de ação: Nova Atividad A Direção desenvolve ações efetivas de comunicação com os docentes, alunos, pais e responsáveis A Direção cuida do clima institucional promovendo ações de melhoria e resolvendo oportuna e adequadamente as situações que afetam a convivência entre os docentes, o pessoal da escola, os pais e os alunos. Aplicação de critérios para solução de conflitos surgidos entre os diferentes membros da escola Atividade Indicador Metas Realizar palestras para diminuir os conflitos entre os diferentes membros da escola. Promover gincanas envolvendo todos da escola, visando melhorar as relações interpessoais dentro da unidade escolar. Avaliar o Programa de solução de conflitos com a equipe de solução de conflitos Realizar reunião com o Grêmio Mirim visando a diminuição de conflito entre os alunos. Promover palestra sobre Prevenção as Drogas e a Violência Número de palestras Número de gincanas. Número de reuniões Número de reuniões Número de palestras 03 Prazos - Anos Responsável Recursos Custos Professora Clélia da Costa Batista Professora Clélia da Costa Batista Diretora Sandra Ines da Silva Professora Clélia da Costa Batista Professora Clélia da Costa Batista Aparelhos audio visuais, Livro Ata. Sacos, flores, balões, bolas. Livro ata e reuniões em expediente normal sem gerar horas extras Livro ata e reuniões em expediente normal sem gerar horas extras Aparelhos audio visuais.folhe tos informativos

95 95 Formulação Plano de Melhoramento Escola Municipal de Ensino Fundamental Antonio Gomes de Lima (2012) Atividades Área do Modelo: Objetivo Estratégico: Descritor(es): Linha de ação: Nova Atividad 2.-Liderança dos Diretores Utilizar a participação da comunidade e do conselho escolar para tomada de decisões A Direção desenvolve ações efetivas de comunicação com os docentes, alunos, pais e responsáveis A Direção cuida do clima institucional promovendo ações de melhoria e resolvendo oportuna e adequadamente as situações que afetam a convivência entre os docentes, o pessoal da escola, os pais e os alunos. Desenvolvimento de critérios para solucão de conflitos surgidos entre os diferentes membros da escola Atividade Indicador Metas Planejar palestras para melhorar o clima Número de organizacional entre os palestras diferentes membros da escola. Criar equipe de conselheiros formada pelos membros da escola para solucionar conflitos. Planejar Cingana durante as Festas Juninas envolvendo a comunidade escolar visando maior integração da equipe. Analisar os conflitos surgidos entre os diferentes membros da escola. Realizar reunião para definição de critérios para solução de conflitos. Quantidades de Reuniões Número de gincanas Número de análise. Número de reuniões Prazos - Anos Responsável Recursos Custos Professora Clélia da Costa Batista Diretora Sandra Ines da Silva Professora Clélia da Costa Batista Professora Clélia da Costa Batista Diretora Sandra Ines da Silva Data Show, computador, papeis impressos. Livro Ata, sem custos para a escola equipamentos audio visuais, bolas, balões, sacos,tnts e outros Papel impresso na própria escola e análises sem custos para a escola Livro ata, papel impresso utilizando material de expediente e recursos humanos da própria escola

96 Gestão das Competências Profissionais Formulação Plano de Melhoramento Escola Municipal de Ensino Fundamental Antonio Gomes de Lima (2012) Atividades Área do Modelo: Objetivo Estratégico: Descritor(es): Linha de ação: Nova Atividad 3.-Gestão das Competências Profissionais Oferecer cursos de formação continuada para todos os servidores da escola, conforme a sua função A escola conta com um perfil de competências docentes por ciclos e/ou disciplinas, de acordo com a necessidade, orientado para a aprendizagem e alinhado com o PEI Os programas de capacitação e formação profissional são desenhados e executados com base na existência de procedimentos, que consideram o diagnóstico das necessidades e das competências a serem desenvolvidas pelos docentes, em função dos objetivos e planos da escola. Definição do perfil de competências dos servidores da escola. Atividade Indicador Metas Fazer o levantamento da área de formação e nível de instrução de todos os servidores da escola. Definição com a área de recursos humanos da prefeitura, as competências necessárias para o pessoal técnico/administrativo. Definição com área pedagógica da Secretaria Municipal de Educação, as competências necessárias para corpo docente. Discutir com os servidores técnico/administrativos as competências sugeridas pela equipe de recursos humanosda prefeitura. Discutir com os professores as competências recomendadas pela área pedagógica. Prazos - Anos Horas horas Horas Horas Horas Responsável Recursos Custos Professora Tuanni Ferreira Nascimento Professora Tuanni Ferreira Nascimento Professora Tuanni Ferreira Nascimento Diretora Sandra Ines da Silva Diretora Sandra Ines da Silva Computador e papel existentes na escola e as 20 horas da secretária, serão executadas no horário de expediente normal. Computador e papel existentes na escola e as 30 horas do diretor, serão executadas no horário de expediente normal. Computador e papel existentes na escola e as 30 horas do diretor e coordenador pedagógico de núcleo, serão executadas no horário de expediente normal. Áudio visual existentes na escola e as 20 horas do diretor serão executadas no horário de expediente normal. Áudio visual existentes na escola e as 20 horas do diretor e coordenador pedagógico, serão executadas no horário de expediente normal

97 97 Formulação Plano de Melhoramento Escola Municipal de Ensino Fundamental Antonio Gomes de Lima (2012) Atividades Área do Modelo: Objetivo Estratégico: Descritor(es): Linha de ação: Nova Atividad 3.-Gestão das Competências Profissionais Oferecer cursos de formação continuada para todos os servidores da escola, conforme a sua função A escola conta com um perfil de competências docentes por ciclos e/ou disciplinas, de acordo com a necessidade, orientado para a aprendizagem e alinhado com o PEI Os programas de capacitação e formação profissional são desenhados e executados com base na existência de procedimentos, que consideram o diagnóstico das necessidades e das competências a serem desenvolvidas pelos docentes, em função dos objetivos e planos da escola. Definição dos programas de formação continuada para todos os servidores, mediante os planos da escola. Atividade Indicador Metas Reunião com os servidores técnico/administrativos para apresentar o perfil de competências estabelecidas. Avaliação da evolução do desenvolvimento de competências pelos diferentes membros da escola. Planejar cursos de formação continuada para professores. Planejar cursos de formação continuada para servidores técnico/administrativos. Comunicar aos professores o perfil docente estabelecido pela unidade escolar. Número de reuniões Número de avaliações Prazos - Anos Horas horas Número de reuniões Responsável Recursos Custos Professora Tuanni Ferreira Nascimento Professora Tuanni Ferreira Nascimento Diretora Sandra Ines da Silva Diretora Sandra Ines da Silva Professora Tuanni Ferreira Nascimento Áudio visual existentes na escola e as reuniões serão realizadas de acordo com calendário escolar sem gerar horas extras. Computador e papel existentes na escola e as avaliações não gerarão horas extras aos membros do comitê. Áudio visual, artigos e textos impressos, serão feitos com material da escola e as 40 horas dos coordenadores serão executadas no horário de expediente normal. Áudio visual, artigos e textos impressos com material da escola e as 40 horas do diretor e secretária geral serão executadas no horário de expediente normal. Áudio visual existente na escola e as reuniões não gerarão horas extras

98 Planejamento Institucional Formulação Plano de Melhoramento Escola Municipal de Ensino Fundamental Antonio Gomes de Lima (2012) Atividades Área do Modelo: Objetivo Estratégico: Descritor(es): Linha de ação: Nova Atividad 4.-Planejamento Institucional Aplicar o plano de melhoramento e monitorá-lo mensalmente Existe um PEI que contém de forma explícita as definições fundamentais da organização que serve como orientação e princípio articulador da Gestão Institucional e é coerente com a norma oficial Existem procedimentos para comunicar, sociabilizar e conseguir adesão e identificação dos integrantes da comunidade educativa com o PEI da escola. Criação de procedimentos para divulgação do Projeto Educativo Institucional (PEI) da escola Atividade Indicador Metas Analisar as sugestões dadas pelos pais. Elaborar formulário de pesquisa para consultar os pais sobre a divulgação do PEI Aplicação do questionário de pesquisa aos pais. Montar gráficos com os dados da pesquisa com os pais Discutir as sugestões com o Conselho escolar. Aproveitamento das sugestões Questionários elaborados. Questionários respondidos Quantidade de relatórios consolidados Número de reuniões Prazos - Anos % % % Responsável Recursos Custos Diretora Sandra Ines da Silva Professora Ana Paula de Jesus Martins Professora Ana Paula de Jesus Martins Professora Ana Paula de Jesus Martins Diretora Sandra Ines da Silva Papel e computador existentes na própria escola formulários, papel impresso com material de expediente existentes na própria escola. Formulários, papel impresso com material de expediente existentes na própria escola Computador e papel impresso com material de expediente existentes na própria escola Livro Ata e reuniões sem custos para a escola

99 99 Formulação Plano de Melhoramento Escola Municipal de Ensino Fundamental Antonio Gomes de Lima (2012) Atividades Área do Modelo: Objetivo Estratégico: Descritor(es): Linha de ação: Nova Atividad 4.-Planejamento Institucional Aplicar o plano de melhoramento e monitorá-lo mensalmente Existe um PEI que contém de forma explícita as definições fundamentais da organização que serve como orientação e princípio articulador da Gestão Institucional e é coerente com a norma oficial Existem procedimentos para comunicar, sociabilizar e conseguir adesão e identificação dos integrantes da comunidade educativa com o PEI da escola. Aplicação de procedimentos criados para divulgação do Projeto Educativo Institucional (PEI) da escola Atividade Indicador Metas Realizar reunião para apresentação do PEI Cria Folheto Informativo visando a divulgação do PEI Divulgação do PEI no Site da escola Apresentar o PEI para o Conselho da Escola Apresentação do PEI para o grêmio mirim Número de reuniões Número de informativo Número de postagem no site Número de apresentações número de apresentações Prazos - Anos Responsável Recursos Custos Professora Ana Paula de Jesus Martins Professora Ana Paula de Jesus Martins Professora Ana Paula de Jesus Martins Diretora SandraInes da Silva Diretora Sandra Ines da Silva PEI impresso, aparelhos audio visual existente na própria escola Papel e computador existente na própria escola Computador existente na própria escola Aparelhos audio visual e papel impresso com material de expediente existente na própria escola. PEI impresso. computador existente na própria escola

100 Gestão dos Processos Formulação Plano de Melhoramento Escola Municipal de Ensino Fundamental Antonio Gomes de Lima (2012) Atividades Área do Modelo: Objetivo Estratégico: Descritor(es): Linha de ação: Nova Atividad 5.-Gestão dos Processos Criar procedimentos para solução dos gargalos existentes na escola Existem mecanismos que garantem a aplicação da oferta curricular e do programa de estudos na sala de aula e nas diversas atividades da escola São aplicados sistemas e procedimentos que cuidam da adequada articulação curricular entre os níveis e os ciclos de ensino. Criação de critérios que permitam monitorar o cumprimento dos planos de aula de cada disciplina. Atividade Indicador Metas Discutir com a equipe o desenvolvimento dos planos de aula. Número de reuniões Reunir individualmente com professores para Número de analisar o desenvolvimento reuniões do plano de aula Comparar o planejado do plano de aula com o realizado. Planejar aulas extras para adequar planos de aula atrasados. Analisar a contribuição de temas transversais que contribuem no desenvolvimento dos planos de aulas específicos. Número de análises Número de planejame ntos Número de análises Prazos - Anos Responsável Professora Andreia Pierazo Menezes Professora Andreia Pierazo Menezes Diretora Sandra Ines da Silva Professora Andreia Pierazo Menezes Professora Andreia Pierazo Menezes Recursos Livros didáticos, artigos, textos impressos na própria escola e, reuniões feitas durante o expediente, sem gerar horas extras. Livros didáticos, artigos, textos impressos na própria escola e, reuniões feitas durante o expediente, sem gerar horas extras. Caderno de Plano de Aula do Professor e cadernos dos alunos e, as análises serão feitas durante o expediente normal, sem gerar horas extras. Livros didáticos, artigos, textos impressos na própria escola e, planejamentos feitos durante o expediente normal, sem gerar horas extras. Livros didáticos, artigos, textos impressos na própria escola e, as análises serão feitas durante o expediente normal, sem gerar horas extras. Custo s

101 101 Formulação Plano de Melhoramento Escola Municipal de Ensino Fundamental Antonio Gomes de Lima (2012) Atividades Área do Modelo: Objetivo Estratégico: Descritor(es): Linha de ação: Nova Atividad 5.-Gestão dos Processos Criar procedimentos para solução dos gargalos existentes na escola Existem mecanismos que garantem a aplicação da oferta curricular e do programa de estudos na sala de aula e nas diversas atividades da escola São aplicados sistemas e procedimentos que cuidam da adequada articulação curricular entre os níveis e os ciclos de ensino. Criação de critérios que permitam acompanhar a elaboração dos planos de aula de cada disciplina. Atividade Indicador Metas Definir critérios para monitoramento do plano de aula. Documento contendo os critérios estabelecidos. Estabelecer cronograma de análise Número de de monitomento de cronograma conteúdos trabalhados. Montar pasta contendo os planos de curso e de unidade. Controlar os dias letivos necessários ao cumprimento dos planos de aula. Elaboração de metas concernente ao cumprimento de conteúdos para todos os professores da escola Porcentagem de planos controlados Número de dias letivos Porcentagem de professores monitorados Prazos - Anos % dias % Responsável Recursos Custos Diretora Sandra Ines da Silva Professora Andreia Pierazo Menezes Professora Andreia Pierazo Menezes Professora Andreia Pierazo Menezes Diretora Sandra Ines da Silva Computador e papel existentes na própria escola. Computador e papel existentes na própria escola. Pastas AZ e papel existentes na própria escola. Calendário escolar. Computador e papel existentes na própria escola

102 Gestão dos Resultados Formulação Plano de Melhoramento Escola Municipal de Ensino Fundamental Antonio Gomes de Lima (2012) Atividades Área do Modelo: Objetivo Estratégico: Descritor(es): Linha de ação: Nova Atividad 6.-Gestão dos Resultados Monitorar todas as metas estabelecidas São utilizados sistemas de informação e análise de resultados (no ano em curso e históricos) com relação ao nível de resultado dos alunos considerando à aprendizagem esperada por nível, ciclo ou disciplina, e considera-se a tomada de decisões para o melhoramento institucional São utilizados sistemas de análise dos resultados acadêmicos obtidos durante o ano com relação aos resultados de anos anteriores e com referência a escolas similares para efeitos de serem considerados no processo de tomada de decisões para o melhoramento institucional. Criação de procedimentos para acompanhar a qualidade dos processos pedagógicos da escola Atividade Indicador Metas Aperfeiçoar instrumentos de registro dos processos pedagógicos. Número de instrumentos. Prazos - Anos Responsável Recursos Custos Diretora Sandra Ines da Silva Computador e papel existentes na própria escola 0 Monitorar os trabalhos pedagógicos da escola pela Secretaria Municipal de Educação Dias úteis de monitoramento. 200 por ano Professora Luzia Lima de Souza Nunes Cadernos e pastas AZ existentes na própria escola 0 Participar dos eventos da escola tendo em vista as -Propostas Pedagógicas Planejadas. % de participação 100% Professora Luzia Lima de Souza Nunes Comunidade Escolar, portantanto sem custo para a escola. 0 Utilizar os indicadores do Istituto Ayrton Senna. % de indicadores 100% Professora Luzia Lima de Souza Nunes Gráficos de metas, sem custos para a escola 0 Realizar reuniões pedagógicas com a Coordenadora de Núcleo para discussão das metas atingidas no plano de melhoramento. Número de reuniões Professora Luzia Lima de Souza Nunes Livro Ata existentes na própria escola 400

103 103 Formulação Plano de Melhoramento Escola Municipal de Ensino Fundamental Antonio Gomes de Lima (2012) Atividades Área do Modelo: Objetivo Estratégico: Descritor(es): Linha de ação: Nova Atividad 6.-Gestão dos Resultados Monitorar todas as metas estabelecidas São utilizados sistemas de informação e análise de resultados (no ano em curso e históricos) com relação ao nível de resultado dos alunos considerando à aprendizagem esperada por nível, ciclo ou disciplina, e considera-se a tomada de decisões para o melhoramento institucional São utilizados sistemas de análise dos resultados acadêmicos obtidos durante o ano com relação aos resultados de anos anteriores e com referência a escolas similares para efeitos de serem considerados no processo de tomada de decisões para o melhoramento institucional. Aplicação de procedimentos criados para acompanhar a qualidade dos processos pedagógicos da escola Atividade Indicador Metas Analise e tabulação dos dados de desempenho dos alunos. Comparação dos dados da escola com outras escolas da rede. Prazos - Anos % de analise 95% Responsável Recursos Custos Professora Luzia Lima de Souza Nunes Professora Luzia Número de comparações. 4 por ano Lima de Souza Nunes Computador e papel impresso, utilizando material de expediente da própria escola Gráficos da SMEEL.- e da escola. análise sem custos para a escola 0 0 Comparação dos dados da escola com os dados de anos anteriores. Professora Luzia Número de comparações. 4 por ano Lima de Souza Nunes Gráficos da unidade escolar. analises sem custos para a escola 0 Utilização dos resultados das análise para no plano de melhoramento da escola. Número de utilizações 4 por ano Diretora Sandra Ines da Silva Projeto da Plano de Melhoramento. sem custos para a escola 0 Aplicação dos procedimentos pedagógicos recomendados pelo instituto Ayrton Senna. Professora luzia % de procedimentos 100% Lima de Souza Nunes Software custeado pela secretaria municipal de educação, portanto sem custos para a escola 0

104 CONCLUSÃO FINAL Neste relatório final, estão resumidos todos os trabalhos realizados na Escola Antônio Gomes de Lima, com base nas orientações do Programa de Gestão Escolar de Qualidade, tendo em vista o Ciclo de Melhoramento Contínuo, oferecido pela Fundação L hermitage no Brasil, com as orientações do Programa Educacional da Fundação Chile. Aplicamos várias atividades durante seis meses na referida unidade escolar. Assim sendo, este documento apresenta o diagnóstico contendo o dimensionamento, a

105 105 autoavaliação, o levantamento das evidências e as principais orientações e ações a serem realizadas, tendo em vista o melhoramento da qualidade. O dimensionamento foi à primeira etapa do diagnóstico. Nesta, caracterizaram: a estrutura da unidade escolar, localização, identificação do diretor e consultor e, na sequência, foram estabelecidos a política de longo prazo, representada pela missão, visão e os objetivos estratégicos. Além disso, apresentou uma síntese histórica da escola e uma abordagem da caracterização da comunidade e dos principais desafios imaginados até então. Para estabelecimento da visão, missão e valores, realizou-se reunião com todo o comitê e houve a participação do consultor responsável por esse trabalho. Apresentou-se, inicialmente, um material, por meio da ferramenta Power Point, abordando a política de longo prazo de algumas empresas públicas, particulares, ONG s e os princípios norteadores que devem ser considerados para estabelecimento da missão. Após uma reunião, realizada em uma tarde, chegou-se em um consenso em relação à missão, que foi definida como: Ser um centro de excelência em ensino e aprendizagem. Realizar ações comunitárias com vista à sustentabilidade social e ambiental. A visão definida foi que em 2016 essa escola deverá ser reconhecida como centro de referência de ensino e aprendizagem na rede pública municipal de Rio Verde. Os objetivos estratégicos seguiram a sugestão do próprio material, utilizando a Matriz SWOT, que orienta o estabelecimento de estratégias, ou seja, considera pontos fracos, pontos fortes, ameaças e oportunidades. Foram estabelecidos cinco objetivos estratégicos. Nestes objetivos, consideraram-se cada uma das áreas da referida matriz. Isto é, estabelecemos um objetivo para fortalecer a escola em seus pontos fracos; consolidar a escola naquilo que são seus pontos fortes; proteger a escola das ameaças que foram consideradas e aproveitar as oportunidades que surgirem durante a caminhada. Durante o dimensionamento, foram caracterizados os recursos humanos, todo o staff da escola foi discriminado, as instalações, a infraestrutura, as cargas horárias e o rendimento escolar. Ressalta-se que a Escola de Ensino Fundamental Antônio Gomes de Lima, apesar de estar numa região vulnerável, obteve, em 2011, um índice de aprovação de 91,65%, considerado bom. A média dos alunos foi 7,4, o que se considera um índice satisfatório. Dessa forma, entende-se que o plano de melhoramento não vem para corrigir uma escola que está em extrema dificuldade. Na verdade, trata-se de uma escola que caminha, com sucesso, embora seja de bairro humilde, em uma região vulnerável.

106 106 A escola caminha para a excelência em função dos resultados já apresentados. Nas conclusões deste trabalho, percebe-se, justamente pelo plano de ação, o direcionamento em relação à consolidação de práticas que levam a excelência no ensino-aprendizagem. Na etapa da autoavaliação, foram preenchidos os questionários ou enquetes por atores. O trabalho resultou em 174 enquetes de pais e responsáveis de um total de 174; 165 enquetes dos alunos de um total de 165; 30 enquetes dos docentes de um total de 30 e 4 enquetes da equipe diretiva de um total de 5. Portanto, um total de 373 enquetes de um total de 374, resultando, assim, em um índice de 99,73% de preenchimento das enquetes. Com base nas enquetes, realizou-se a análise da situação da gestão institucional; avaliação do sistema de gestão e comentários e, por fim, sugestões para a melhoria da escola. Os pais preencheram os questionários impressos, em casa. Já os alunos, docentes e diretores preencheram o questionário na sala de informática da própria escola. A autoavaliação resultou, no conjunto, em uma interpretação de que essa escola tem um nível de satisfação aceitável ou próximo ao aceitável em quase todos os scores. Exceção feita à opinião da equipe diretiva. Ficou evidente que já existem muitos descritores ou muitas ações que já estão em vias de instalação. Com esse programa, será possível, de uma maneira mais profissional e mais formal, auxiliar os diretores a consolidar esses descritores na forma de ações escritas, monitoradas de tempo em tempo, conforme seja a ação. Dessa forma, produzir-se-ão resultados melhores do que até então existe. Na pesquisa, realizou-se o levantamento das evidências. Todos os 79 descritores, relacionados às seis áreas de atuação, foram avaliados pelo comitê. Assim, foi possível analisar a existência do descritor, o seu grau de implantação e a influência desse descritor na tomada de decisão na escola. Para cada pergunta, foi realizada a construção de respostas no sentido de dar provas do nível que foi escolhido, a saber: se existe o descritor, colocou-se a prova da sua existência; se o descritor é usado e se tem produzido efeitos dentro da escola; se a utilização é frequente e se é efetiva. Os descritores foram analisados com ponderação. Não houve excessivo rigor e tampouco uma tolerância em relação a cada nível. O consultor/pesquisador, que realizou esse trabalho, acompanhou e percebeu a transparência e a vontade de ser o mais real, o mais sincero possível pelos componentes do comitê na identificação de cada nível desses descritores. Para as áreas Orientação para os alunos às famílias e a comunidade e Liderança dos Diretores, os descritores não ultrapassaram o limite de três. Significa que, embora

107 107 reconhecesse a existência do descritor, a sua aplicação não foi considerada sistemática e utilizada permanentemente na tomada de decisão, demonstrando, portanto, um dos caminhos para o progresso da escola. Em relação à área Gestão de Competências Profissionais, alguns itens chegaram, em média, até o nível 3, apenas um descritor alcançou 5. Neste item, o investimento na formação de professores foi considerado uma área que se destacou diante das outras em função da avaliação pelos descritores. Os descritores relacionados ao planejamento institucional evidenciaram níveis no máximo até 3. Logo, mostraram a necessidade de sua aplicação mais sistemática e permanente na tomada de decisões, e de maneira contínua. A gestão de processos apresentou níveis em torno três. Nessa categoria, houve um descritor de gestão de processos que alcançou o nível 4. Portanto, evidenciou avanços, mas existe a necessidade e elevar o nível de todos os descritores, por meio da ampliação dos processos que ainda não estão muito bem definidos ou que não existam ainda. No que se refere à gestão de resultados, os item ficaram na maioria entre 1 e 2, pois não apresentou evidência documental desses descritores de resultado, exceção feita aos descritores que chegaram até 4 em função da evidência e utilização freqüente das informações produzidas em função da parceria com o Instituto Ayrton Senna. A gestão, até então, tem trabalhado, mas não tem utilizado as informações que a instituição produz. Considera-se, pois, que talvez seja esse um dos grandes gargalos no caso da gestão escolar. Configura, assim, em primeiro lugar, a dificuldade de filtrar, e depois a capacidade de utilizar a informações que a escola tem. Para a tomada de decisão, no caminho da melhoria contínua, percebe-se, neste trabalho, que ela não vem em função da informação de fora. A ferramenta de fora é que nos permite refletir internamente e gerar as soluções que já estão dentro da própria escola. Talvez, elas não estavam evidentes e surgiu a oportunidade de fazer isso quando da aplicação desses descritores. No decorrer da pesquisa, realizou-se a análise das perguntas críticas e a ferramenta utilizada, nesse curso, é bastante interessante. Entende-se que a maior dificuldade do gestor seja, justamente, em função do excesso de informações, ter a capacidade de filtrar e tomar decisões. O próprio programa oferece uma grande ajuda para que o comitê possa escolher a linha de trabalho para o ciclo de melhoramento contínuo. Com relação à análise e ao poder

108 108 de filtro, feito em cima das perguntas críticas utilizou-se 79 descritores envolvendo todas as dimensões e atores da escola. Sabe-se que é preciso desenvolver aqueles itens que avançam mais no caminho do melhoramento. Então, o critério de utilizar em primeiro lugar uma reflexão sobre a capacidade de intervenção da escola é muito importante. Isso porque se a escola não tem o domínio financeiro, por exemplo, então, não deve considerar no plano de melhoramento. A análise da capacidade de intervenção varia de 0 a 3 e é de grande relevância. Outro critério é o da prioridade. Nele a equipe do comitê e a equipe de gestão consideram o que e prioritário. Este varia de 0 a 3, sobre o qual a equipe tem a possibilidade de determinar aquilo que deve ser feito em primeiro lugar, em segundo lugar e, assim, sucessivamente. Faz parte, ainda, a análise do nível de importância que, na verdade, é uma análise de sinergia. Ou seja, se a melhoria daquele descritor melhora as outras áreas da unidade escolar. A partir da combinação dessas três reflexões, poder-se-ia ter, por exemplo, um conjunto extremamente baixo como o zero, que é o somatório de três itens zero ou poderíamos, por exemplo, ter o nível 9, ou seja, a capacidade de intervenção 3, prioridade 3 e nível de importância 3, poderia chegar a 9. A partir dessa ferramenta, foi possível estabelecer quais as áreas em que seria possível a atuação de maneira mais eficiente do plano de ação para a melhoria de qualidade nessa unidade escolar. Na formulação das linhas de ação, analisou-se a pergunta crítica, estabelecendo objetivo estratégico e, para cada área do modelo de gestão, duas linhas de ação. Destarte, para cada linha de ação foram definidas cinco atividades, contendo indicadores; metas totais e distribuídas em 3 anos; o responsável pelos recursos e os custos. No total, foram planejadas 60 atividades que serão desenvolvidas durante os três anos de implantação do plano de melhoramento. As dificuldades encontradas foram relacionadas à participação dos pais e o comprometimento de todos. Entretanto, pelo fato da pouca frequência de trabalhar em equipe, foi observada muita dificuldade no campo das relações interpessoais e na interação da equipe. Tradicionalmente, a comunidade escolar não tem participado de maneira efetiva na tomada de decisões, cobrando muito da escola e, normalmente, não se incluindo na construção de soluções. A escola é muito impactada pela desestruturação familiar, já que esses problemas refletem nos alunos. Com isso, esses problemas passam a fazer parte da unidade escolar.

109 109 Após a conclusão dos trabalhos, foi possível observar maior assertividade para implantação de um programa de gestão escolar de qualidade, principalmente, pelos membros do comitê. O fato de saber que outras unidades escolares já passaram por esse processo e que houve uma melhora significativa dos resultados é um argumento muito forte para sensibilizar todos os atores sociais para a necessidade da mudança em um processo contínuo. Dessa forma, baseado em tudo que foi realizado e analisado, as linhas de ação, para o ciclo de melhoramento, relacionaram a: diagnóstico de satisfação dos pais e responsáveis; diagnóstico de satisfação dos alunos; melhoria do clima organizacional e diminuição de conflitos; diagnóstico das competências profissionais de todos os servidores (professores e profissionais de serviço e apoio escolar); implantação de programas de formação continuada; divulgação do projeto educativo institucional; elaboração, monitoramento e cumprimento dos planos de aula por disciplina; e acompanhamento da qualidade dos processos pedagógicos da escola. Em suma, nossa proposta é executar o referido plano de melhoramento, tendo em vista a certificação após a conclusão e, gradativamente, estender este programa para todas as unidades escolares da rede pública municipal de Rio Verde-GO.

110 110 5 ANEXOS 5.1 Instrumento para Avaliação Institucional pelos Alunos Nº Itens Opções de Resposta Esta escola procura conhecer os pais e responsáveis dos alunos. 2 Esta escola procura conhecer os seus alunos. 3 4 Nesta instituição, os pais e responsáveis encontram espaços e oportunidades para participarem efetivamente da vida da escola, com atividades voltadas para os seus interesses (não considerando, neste momento, reuniões para entrega de notas, festas ou feiras voltadas para os alunos). A escola adota prodecimentos e mecanismos regulares e eficientes de comunicação com os pais e responsáveis Nesta escola, os alunos encontram espaços de participação e são estimulados a se envolverem em projetos curriculares e extracurriculares. Nesta instituição, regularmente os pais são orientados e cobrados quanto à necessidade de acompanhamento da vida escolar de seus filhos. A direção informa anualmente sobre os resultados obtidos por seus alunos nas avaliações externas da aprendizagem, realizadas pelo governo (nas escolas públicas) ou por institutos privados (na escolas particulares). 8 A escola procura criar ações que, dentro de suas possibilidades, atendam as necessidades do bairro ou região onde está localizada. 9 A escola utiliza instrumentos adequados e eficientes (informativos, boletins de notas e outros relatórios) para informar os alunos e seus responsáveis sobre os resultados da aprendizagem de cada um. 10 A Direção procura efetivamente mobilizar os diversos membros da escola para a obtenção de bons resultados na aprendizagem dos alunos A Direção da escola estimula os pais e alunos a se comprometerem com a Missão da escola, incluída no Projeto Político Pedagógico (ou Proposta Pedagógica). A Direção efetivamente lidera os processos pedagógicos e promove contínua reflexão sobre os resultados da aprendizagem dos alunos. 13 A Direção resolve adequadamente os conflitos surgidos entre os diferentes membros da escola A direção da escola presta contas dos resultados de aprendizagem obtidos pelos alunos, para os diversos segmentos da comunidade escolar. A escola dispõe dos padrões de desempenho bem definidos (ou perfil de competências) para os docentes, por ciclos ou disciplinas, orientados para a consecução da aprendizagem dos alunos.

111 A Direção conhece efetivamente o seu corpo docente Os professores desta escola participam de cursos ou jornadas de aperfeiçoamento e capacitação para melhorar o seu trabalho. Esta escola avalia constantemente os professores para que melhorem o seu desempenho. Quando o professor é mal avaliado repetidas vezes, a equipe diretiva adota alguma medida. 20 Os professores dominam bem os conteúdos das matérias que ensinam. 21 Os professores usam adequadamente os recursos audiovisuais e didáticos disponíveis na escola (por ex. projetores, vídeos, computadores, apostilas, jogos, etc.) Existe um Projeto Político Pedagógico nesta escola, que contém explicitamente as definições fundamentais da instituição quanto ao currículo e demais definições pedagógicas, servindo de orientação e princípio articulador da gestão. Conheço as definições fundamentais contidas no Projeto Político Pedagógico e que orientam os processos pedagógicos da instituição. É de conhecimento de todos que existe um Plano Anual, desenhado pela direção, e quais as suas principais orientações, diretrizes, metas e ações previstas. 25 Nesta escola, existem orientações e monitoramento das questões relativas ao clima psicossocial como violência, bullying e outros. 26 Conheço a proposta curricular desta escola, disponível em documentos e informativos de fácil acesso na instituição. 27 A direção mantém uma comunicação constante e eficiente com toda a comunidade, sobretudo com pais e alunos. 28 Nesta escola, é valorizada e incentivada a aplicação efetiva dos programas de estudo de cada disciplina, de acordo com a proposta curricular formalizada Os alunos são devidamente acompanhados pelos professores no processo de aprendizagem acadêmica. Os alunos são acompanhados de forma adequada pelos professores no processo de desenvolvimento pessoal e social. Os professores confiam na capacidade dos seus alunos e os estimulam constantemente a superarem os seus limites. Os alunos, pais e professores têm fácil acesso ao conteúdo do Regimento Escolar, cujas orientações mais importantes podem estar reproduzidas em agendas ou manuais. As normas de segurança, exigidas pelos órgãos públicos competentes, são devidamente observadas pela escola.

112 Existe um regulamento interno que orienta as questões de segurança, bem como estão instalados mecanismos que contribuem para a prevenção de questões referentes a este tema. Existe uma adequada manutenção da infraestrutura (salas, pátios, banheiros, etc.) da escola. A Direção utiliza os resultados dos processos de avaliação institucional e individual nas tomadas de decisões e replanejamento.

113 Os resultados obtidos pelos alunos são analisados permanentemente pela escola São aplicados instrumentos de avaliação externa, regularmente e por segmento, para identificar os níveis de aprendizagem dos alunos. Estou satisfeito(a) com os resultados que os alunos obtém nas atividades não acadêmicas (tais como participação em feiras, concursos, atividades extraclasses, esportivas ou outras). A escola realiza alterações nos sistemas de avaliação e disciplinar, sempre que necessário, visando o aperfeiçoamento dos mesmos e melhores resultados na aprendizagem dos alunos. 41 A escola procura conhecer regularmente o grau de satisfação dos alunos, pais e responsáveis em relação ao seu funcionamento, organização e resultados na aprendizagem dos alunos. Nº Itens Orientação para alunos, famílias e comunidade: O atendimento e a comunicação que a escola oferece e a forma como os incorpora nas atividades da instituição. Liderança da Direção na Gestão Pedagógica: A forma como o diretor e a equipe da direçãoadministram esta escola. Gestão do desenvolvimento profissional: A forma como a escola seleciona, capacita e orienta os profissionais que nela trabalham. Planejamento Institucional: A forma como é planejado o conjunto de atividades que a escola realiza. Gestão de Processos: A maneira como a instituição põe em prática e desenvolve o que foi planejado. Opções de Resposta Gestão de Resultados: A atenção que a escola dá aos resultados que obtém nas avaliações externas (SAEB, Prova Brasil, IDEB, SARESP, IDESP, PROARCE, INADE, AVALIA, PAERP ou outros) e resultados de atividades esportivas,culturais, etc. Se a equipe diretiva toma decisões com clara intenção de melhorar os resultados da aprendizagem dos alunos. 48 Você tem alguma(s) sugestão ou comentário que ainda queira fazer? Qual(is)?

114 Comentários da Avaliação Institucional feita pelos Alunos online Correlativo 1 2 Comentário a segurança dessa escola esta um pouco fra ne mas eu acho essa escola e muito boa pra mim esta otima para os professores terem um pouquinho mais de paciencia com todos os alunos na hora de ensinar os alunos. 3 precisam aprender que todos são iguais e limpar todos os banheiros da escola 4 está tudo ótimo pra mim. 5 assim,eu acho que falta mas atividades so isso Eu acho que a escola podia melhorar a higiene dos banheiros como o uso de papel higiênico,melhorar a segurança, realizar mais atividades dirigidas. melhor a área de esportividade dos alunos ex:cobrir a quadra esportiva,reformar o piso da quadra,colocar gols novos 8 bom a escola e otima o ensino tambem mais precisa melhorar um pouquinho o lazer os professores tentar ajudar mais os alunos participar de competiçoes e poderia ter o primeiro ano para os alunos que querem continuar nessa escola!obrigado pela oportunidade! 9 nao tenho nem uma. 10 Segurança de brigas na porta da escola... E hingiene apropriada para os banhreiros 11 quase nenhuma so arrumar o banheiro e as salas de aula poderia reformar a quadra e ter mas atividades para os alunos como, festivais,gincana,jogos,atividades fora da escola, a feras,e a outros lugares legais e que podem sempre contar co os ALUNOS, e se precisar estamos aqui despostos a ajudar e para correr atras de benefícios para escola como brinquedos,jogos e etc precisando e só falar que nos ajuda e também e para ajudar nossa escola né mesmo! 12 espero que seja atendida as nossa questões e espero ver melhorias na escola. obrigado a todos. 13 melhorar mas o recreio poderia perguntar aos alunos o q eles acham do q estao aprendendo se estao gostando poderia organizar mais passeios onde tenham augo diferentes para ver e um aprendizado diferenciado e q tenha aulas diferentes para q nao podemos nos sentir em uma rotina chata e sem graça e nos sentimos entediados ou seja o que aconteçe sempre quando a escola nao faz nada diferençiado e as aulas ficam um super tedio que da vontade de dormir de tamto tedio e chaiçe por nao ter nada que presta para aprender ou que nos entereçamos porque a aula e um tedio e super chatas principalmente as aulas de algumas materias chatas e sem 14 graças super 15 a escola devia melhorar na educação ter mais projetos educativos que ensinam o aluno na aprendizagem e na melhoria das atividades 16 Gincanas educativas nessa escola deveria melhorar somente a proximação dos professores ediretos com os 17 alunos 18 melhorar o intervalo sim tenho sugestão precisa melhorar os recreios dirigido por que nao ta tendo e ter paseios para obter mais aprendizado ou divertimento issom e mais legal e interessante acho que deve melhor mais as atividades de lazer na escola e tb deve fazer mais aulas diferentes nas aulas pq agente so estuda e de vez enquando faz alguma coida diferente entao acho que deve almentar mais as atividades escolares...

115 melhorar o lanche e atividades fisica e melhorar o recreio e muito mais 22 os alunos presisam respeitar mais alunos e professores tem muita violencia entre eles 23 para mim a escola deve continuar do jeito que ela tá 24 melhorar o geito de atendimento e aprendizagem dessa escola,pensar mais nos alunos 25 precisamos de mais progetos...e mais ferias... Melhoria da Quadra da Escola Novos computadores mais atualizados tecnologicamente Melhorar o lanche Novos banheiros 26 Livros novos 27 sim, frequentar aulas de informaticas e melhorias para a quadra? 28 eu achei muito bom eles aumenta a escola fico muito mais melhor 29 melhorar a quadra o banheiro os conputadores 30 sim frequentar mais as aulas de informaticas e melhorias para a quadra de futebol 31 mais higiene Ter Mais Lazer, Diversão, Organizar Mais Projetos Em Relação ao Lazer, Ter Uma Quadra, 32 Mais espaços recreativo. 33 reforma da quadra 34 nao precisa melhora nada esta tudo certo 35 melhora a quadra 36 Ter Mais Lazer 37 nao 38 precisam melhorar o jeito como alguns professores tratam os alunos. 39 precisamos melhor os banheiros e algumas outras coisas. 40 bem eu acho q preçisa melhorar os banheiros tem que reformar a quadra que desde do ano retrasado dizem que vão arrumar a quadra e 41 não reforman isto que tem que melhorar na quadra. 42 que tem que mudar os meninos do gremio mirim eles nao fazem nada 43 tem que reformar a quadra porque esta toda rachada 44 eu quero nada 45 Não tenho nada a reclamar 46 fazer mais coisas,fora da escola em primeiro lugar tem que escolher os professores certos para colocar nessa unidade 47 escolar; porque tem professores q nao respeitam os seus alunos como devem melhor a quadra 49 nao acho que estao bom assim 50 ter mais atividades fora da sala 51 ajudar a melhorar a educaçao 52 presiza melhorar a atividade escolar 53 que alguem supervisione mais o uso do uniforme 54 Pra mim a organizaçao da escola precisa melhorar bastante. 55 esta muito bom 56 ta muito bom nao presisa melhor nada 57 eu queria que uma vez por semana agente fosse ter aula de informatica e fazer passeios

116 aumento do recreio 59 melhora mais a escola 60 *--*, ter mais projetos 61 musicas para dançar no recreio 62 ter mais projetos dança musica para dançar etc precisa melhora a quadra de futebol de melhorar a quadra Eu queria dizer que as melhorias que a escola tem fornecido para os alunos e otimo para as melhorias que esta apresentando para a educaçao dos alunos dessa escola.e eu queria 64 dizer que as opçao que eles sitou e otima para nois Mais passeios escolares 66 precisa melhorar mais a infraestrutura da escola tipo banheiro quadra etc 67 para melhora pouco 68 melhorarem o aprendisado com os livros 69 a escola esta muito boa. 70 levar ha sala, mas vezes a televisão. prestar mais atenção mas brigas dos alunos porque nem senpre as professoras dam atensão aos alunos. e tambem as vezes os pais vem perguntar aos professores porque seu filho tiro nota ruim e eles respondem mau aos pais 71 mais atividade fisica 72 ter mais atividades fora de sala Eu queria que tivesse muitas aulas diferentes nos laboratorios, e aulas diferentes.queria 73 tambem que cubrissem a quadra,para melhorar nossa educaçao fisica 74 Eu acho a escola muito boa.minha sugestao e no melhoramento dos banheiros 75 quadra coberta 76 traser agente mais para a sala de informatica 77 fazer mais atividade educativas dentro da escola 78 melhorar o horario do recreio 79 para melhora a questao dos banheros precisa melhorar os banheiros, para ficarem melhores para os alunos usarem Fazer mais atividades esportivas que nao seja educaçao fisica para que a gente possa interagir mais com o esporte 82 so melhora dos banheiros pode colocar diversas atividades esportivas sem ser a educacao fisica e que possa ser feita 83 na sala de aula 84 não 85 mais organização no recreio 86 Só precisa melhorar as aulas diferentes. 87 precisamos de mais atividades fora da sala de aula. 88 eu acho que tem que ter mais atividades fisicas 89 não 90 Por mais atividades. 91 sim mais jogos fisicos 92 melhora a quadra pra nos alunos 93 esta tudo bom

117 eu acho que deveria ter mas atividades fora da sala de aula 5.3 Instrumento para Avaliação Institucional pelos Pais Nº Itens Opções de Resposta Esta escola procura conhecer os pais e responsáveis dos alunos. 2 Esta escola procura conhecer os seus alunos Nesta instituição, os pais e responsáveis encontram espaços e oportunidades para participarem efetivamente da vida da escola, com atividades voltadas para os seus interesses (não considerando, neste momento, reuniões para entrega de notas, festas ou feiras voltadas para os alunos). A escola adota prodecimentos e mecanismos regulares e eficientes de comunicação com os pais e responsáveis. Nesta escola, os alunos encontram espaços de participação e são estimulados a se envolverem em projetos curriculares e extracurriculares. Nesta instituição, regularmente os pais são orientados e cobrados quanto à necessidade de acompanhamento da vida escolar de seus filhos. A direção informa anualmente sobre os resultados obtidos por seus alunos nas avaliações externas da aprendizagem, realizadas pelo governo (nas escolas públicas) ou por institutos privados (na escolas particulares). A escola procura criar ações que, dentro de suas possibilidades, atendam às necessidades do bairro ou região onde está localizada. A escola utiliza instrumentos adequados e eficientes (informativos, boletins de notas e outros relatórios) para informar aos alunos e seus responsáveis sobre os resultados da aprendizagem de cada um A Direção procura efetivamente mobilizar os diversos membros da escola para a obtenção de bons resultados na aprendizagem dos alunos. A Direção da escola estimula os pais e alunos a se comprometerem com a Missão da escola, incluída no Projeto Político Pedagógico (ou Proposta Pedagógica). A Direção efetivamente lidera os processos pedagógicos e promove contínua reflexão sobre os resultados da aprendizagem dos alunos. A Direção resolve adequadamente os conflitos surgidos entre os diferentes membros da escola. A direção da escola presta contas dos resultados de aprendizagem obtidos pelos alunos, para os diversos segmentos da comunidade escolar.

118 A escola dispõe dos padrões de desempenho bem definidos (ou perfil de competências) para os docentes, por ciclos ou disciplinas, orientados para a consecução da aprendizagem dos alunos. 16 A Direção conhece efetivamente o seu corpo docente. 17 Os professores desta escola participam de cursos ou jornadas de aperfeiçoamento e capacitação para melhorar o seu trabalho.

119 Esta escola avalia constantemente os professores para que melhorem o seu desempenho. Quando o professor é mal avaliado repetidas vezes, a equipe diretiva adota alguma medida. 20 Os professores dominam bem os conteúdos das matérias que ensinam Os professores usam adequadamente os recursos audiovisuais e didáticos disponíveis na escola (por ex. projetores, vídeos, computadores, apostilas, jogos, etc.). Existe um Projeto Político Pedagógico nesta escola, que contém explicitamente as definições fundamentais da instituição quanto ao currículo e demais definições pedagógicas, servindo de orientação e princípio articulador da gestão. Conheço as definições fundamentais contidas no Projeto Político Pedagógico e que orientam os processos pedagógicos da instituição. É de conhecimento de todos que existe um Plano Anual, desenhado pela direção, e quais as suas principais orientações, diretrizes, metas e ações previstas. 25 Nesta escola, existem orientações e monitoramento das questões relativas ao clima psicossocial como violência, bullying e outros. 26 Conheço a proposta curricular desta escola, disponível em documentos e informativos de fácil acesso na instituição. 27 A direção mantém uma comunicação constante e eficiente com toda a comunidade, sobretudo com pais e alunos Nesta escola, é valorizada e incentivada a aplicação efetiva dos programas de estudo de cada disciplina, de acordo com a proposta curricular formalizada. Os alunos são devidamente acompanhados pelos professores no processo de aprendizagem acadêmica Os alunos são acompanhados de forma adequada pelos professores no processo de desenvolvimento pessoal e social. Os professores confiam na capacidade dos seus alunos e os estimulam constantemente a superarem os seus limites. Os alunos, pais e professores têm fácil acesso ao conteúdo do Regimento Escolar, cujas orientações mais importantes podem estar reproduzidas em agendas ou manuais. As normas de segurança, exigidas pelos órgãos públicos competentes, são devidamente observadas pela escola. Existe um regulamento interno que orienta as questões de segurança, bem como estão instalados mecanismos que contribuem para a prevenção de questões referentes a este tema. Existe uma adequada manutenção da infraestrutura (salas, pátios, banheiros, etc.) da escola.

120 120 A Direção utiliza os resultados dos processos de avaliação 36 institucional e individual nas tomadas de decisões e replanejamento. 37 Os resultados obtidos pelos alunos são analisados permanentemente pela escola São aplicados instrumentos de avaliação externa, regularmente e por segmento, para identificar os níveis de aprendizagem dos alunos. Estou satisfeito(a) com os resultados que os alunos obtém nas atividades não acadêmicas (tais como participação em feiras, concursos, atividades extraclasses, esportivas ou outras). A escola realiza alterações nos sistemas de avaliação e disciplinar, sempre que necessário, visando o aperfeiçoamento dos mesmos e melhores resultados na aprendizagem dos alunos. A escola procura conhecer regularmente o grau de satisfação dos alunos, pais e responsáveis em relação ao seu funcionamento, organização e resultados na aprendizagem dos alunos. N I t Orientação para alunos, efamílias e n 42 comunidade: O atendimento e a comunicação s que a escola oferece e a forma como os incorpora Liderança nas da Direção atividades na da Gestão instituição. 43 Pedagógica: A forma como o diretor e a equipe da direçãoadministram esta escola. Gestão do desenvolvimento profissional: 44 A forma como a escola seleciona, capacita e orienta os profissionais que nela Planejamento trabalham. Institucional: A forma como 45 é planejado o conjunto de atividades que a escola realiza. Gestão de Processos: A maneira como a 46 instituição põe em prática e desenvolve o que foi planejado. Gestão de Resultados: A atenção que a escola dá aos resultados que obtém nas 47 avaliações externas (SAEB, Prova Brasil, IDEB, SARESP, IDESP, PROARCE, INADE, AVALIA, PAERP ou outros) e resultados de atividades esportivas, culturais, etc. Se a equipe diretiva toma decisões com clara intenção de melhorar os resultados da aprendizagem dos alunos. 48 Você tem alguma(s) sugestão ou comentário que ainda queira fazer? Qual(is)? Opções de Resposta

121 Comentários da Avaliação Institucional feita pelos Pais Correlativo 1 Comentário Como já me expressei aqui, sinto que falta essa interatividade entre pais, responsáveis, alunos e escola. Precisa melhorar ainda muito em conhecimento (conteúdo) a ser passado aos alunos, temos que ter essa visão ampla, pois estamos preparando nossos filhos p/ uma futura faculdade, é o futuro de cada um que está também nas mãos das instituições e governantes. 2 Poderia reformar a quadra para fazer uma atividade com mais conforto. 3 mealhorar a higiene, lanche,a quadra coberta. 4 acho que não deveria no vespertino. 5 mais segurança. 6 melhorar a higiene. 7 não precisa melhorar nada. 8 sim a higiene e segurança dos alunos Acredito que a escola procura desempenhar bem suas atividades pedagógicas, mas no momento o 9 que seria necessário é a cobertura da quadra, isso tá no grau estrutural da escola. 10 Higiene, segurança e aumentar o ensino. Precisa melhorar a segurança da escola, a higiene dos banheiros, gostaria que desse oportunidade para todos os alunos participarem das atividades planejadas pelos professores não só alguns. Gostaria que os professores tratasse os alunos melhores quando não estão entendendo as matérias, que tivessem paciência com os alunos. Gostaria que alguns professores diz que não estão nem aí com os alunos que não aprendem, porque os salários dele estão garantido no banco, eles são pagos com o nosso dinheiro, pagamos os nossos impostos em dias. Gostaria que tivesse mais organização na hora da saída da escola. Gostaria que fizesse um teste surpresa com os meninos do oitavo ano pra ver, não 11 sabem nada. 12 fazer a calçada da escola,colocar a educação física no horário da aula. 13 reforma da quadra 14 sugiro que o professor ouça sempre os dois lados quando os alunos brigarem. 15 reformar a quadra de esporte 16 que todos os alunos sejam tratados iguais. 17 melhorar a quadra 18 melhorar a quadra 19 preciso conhecer mais a escola para dar sugestão. 20 mais segurança. 21 mais segurança. 22 mais reuniões com os pais. 23 fazer armários para os alunos. 24 reforma da quadra. 25 a reforma da quadra. 26 melhorar a segurança. 27 alimentação com frutas. 28 levar mais os alunos para a sala de informática. gostaria que na escola tivesse policial no recreio. eu vi as coisas erradas na hora do recreio, aluno 29 enforcando colegas, dando porradas.

122 reformar os banheiros, as portas estão quebradas. 31 quadra coberta, câmaras nas salas, mais cadeiras, mesas, etc. 32 colocar policiais nas escola. 33 acabar com as brigas e tirar a molecada da porta da escola. professoras que querem tirar nota dos alunos. agradeço a ana paula, porque sempre entra em contato comigo e me ajuda muito. 34 aula de informática. 35 Reforma da quadra. 36 melhorar a segurança da escola. 37 mais campeonatos. 38 mais segurança. 39 segurança. 40 melhorar a forma de tratar o aluno. 41 higiene e segurança. 42 recreio mais longo. 43 mais segurança, plantão policial nas escolas 44 mais segurança. 45 mais atividades religiosa. 46 entre em contato com os pais. 47 não deixar colocar apelidos nos colegas. 48 reforma da quadra e cobrir. 49 Climatizar as salas e colocar câmaras. 50 reforma da quadra. - conhecer a vida de cada aluno Conversar mais com os alunos sobre o amor de Deus. 52 Policia na escola. Mais segurança. 53 arrumar os banheiros, colocar mais ventiladores. 54 Mais aulas culturais. 55 Parabéns a todos os professores, diretora, coordenadoras e todos os funcionários. 56 Melhorar mais a educação. 57 melhorar mais os alunos. 58 mais segurança, policial na escola. 59 Agradeço por participar desta entrevista. 60 agradeço. 61 Comportamento do aluno melhorar. 62 Melhorar a maneira de alguns professores trararem os alunos. 63 Parabéns pela iniciativa,peço para passar tarefas de casa. 64 Reforma da quadra, melhorar na educação de alguns funcionários, Higiene dosa banheiros. 65 Agradeço. 66 Usar mais a sala de informática.usar nos dois turnos. 67 Acredito na equipe docente desta escola. 68 Usar mais a sala de informática.

123 Mais segurança, melhorar a comunicação de alguns professores. 70 cuidar da segurança dos alunos. 71 Reformar os banheiros. 72 Cuidar mais da segurança. Policial na escola. 73 Cada vez mais a escola está melhor. 74 a escola está cada vez melhor. 75 a organização do recreio. 76 precisa ser feitas melhorias nos banheiros nos ventiladores e lixeiras. 77 colocar câmaras de segurança. 78 melhorar a manutenção dos baheiros. 79 melhorar a infra-estrutura. 80 mais computadores para pesquisas. 81 mais monitores no horário do recreio. 82 mais segurança. 83 melhorar a segurança na escola.colocar policial. 84 parabéns, pois a esola já está no caminho certo. 5.5 Instrumento para Avaliação Institucional pelos Docentes Nº Itens Opções de Resposta Esta escola procura conhecer os pais e responsáveis dos alunos. 2 Esta escola procura conhecer os seus alunos Nesta instituição, os pais e responsáveis encontram espaços e oportunidades para participarem efetivamente da vida da escola, com atividades voltadas para os seus interesses (não considerando, neste momento, reuniões para entrega de notas, festas ou feiras voltadas para os alunos). A escola adota procedimentos e mecanismos regulares e eficientes de comunicaçãocom os pais e responsáveis. Nesta escola, os alunos encontram espaços de participação e são estimulados a se envolverem em projetos curriculares e extracurriculares. Nesta instituição, regularmente os pais são orientados e cobrados quanto à necessidade de acompanhamento da vida escolar de seus filhos. A direção informa anualmente sobre os resultados obtidos por seus alunos nas avaliações externas da aprendizagem, realizadas pelo governo (nas escolas públicas) ou por institutos privados (na escolas particulares). A escola procura criar ações que, dentro de suas possibilidades, atendam às necessidades do bairro ou região onde está localizada. A escola utiliza instrumentos adequados e eficientes (informativos, boletins de notas e outros relatórios) para informar aos alunos e seus responsáveis sobre os resultados da aprendizagem de cada um.

124 A Direção procura efetivamente mobilizar os diversos membros da escola para a obtenção de bons resultados na aprendizagem dos alunos. A Direção da escola estimula os pais e alunos a se comprometerem com a Missão da escola, incluída no Projeto Político Pedagógico (ou Proposta Pedagógica). A Direção efetivamente lidera os processos pedagógicos e promove contínua reflexão sobre os resultados da aprendizagem dos alunos. A Direção resolve adequadamente os conflitos surgidos entre os diferentes membros da escola. A direção da escola presta contas dos resultados de aprendizagem obtidos pelos alunos, para os diversos segmentos da comunidade escolar. A escola dispõe dos padrões de desempenho bem definidos (ou perfil de competências) para os docentes, por ciclos ou disciplinas, orientados para a consecução da aprendizagem dos alunos. 16 A Direção conhece efetivamente o seu corpo docente. 17 Os professores desta escola participam de cursos ou jornadas de aperfeiçoamento e capacitação para melhorar o seu trabalho. 18 Nesta escola, quando um(a) professor(a) possui dificuldades, ele/a é auxiliado(a) Esta escola avalia constantemente os professores para que melhorem o seu desempenho. Quando o professor é mal avaliado repetidas vezes, a equipe diretiva adota alguma medida. O professor conhece antecipadamente os parâmetros e critérios que serão utilizados na avaliação de seu desempenho. Os professores que se destacam no desempenho do próprio trabalho são reconhecidos pela direção da escola. 23 Os professores dominam bem os conteúdos das matérias que ensinam Os professores usam adequadamente os recursos audiovisuais e didáticos disponíveis na escola (por ex. projetores, vídeos, computadores, apostilas, jogos, etc.). A Direção indica metas individuais para cada um dos profissionais da instituição, de acordo com o Plano Anual. Nesta escola, existe um sistema de avaliação de desempenho dos membros da equipe diretiva, com a finalidade de oferecer subsídios para que melhorem a própria atuação na gestão da instituição.

125 Existe um Projeto Político Pedagógico nesta escola, que contém explicitamente as definições fundamentais da instituição quanto ao currículo e demais definições pedagógicas, servindo de orientação e princípio articulador da gestão. Conheço as definições fundamentais contidas no Projeto Político Pedagógico e que orientam os processos pedagógicos da instituição Periodicamente, o PPP, os Objetivos Estratégicos e as metas institucionais são revisadas e redefinidas, de forma participativa, pela instituição. É de conhecimento de todos que existe um Plano Anual, desenhado pela direção, e quais as suas principais orientações, diretrizes, metas e ações previstas. A Direção da escola organiza a sua gestão por meio de um Plano Anual, que considera os avanços e desafios institucionais da gestão pedagógica, com as ações e metas devidamente estabelecidas. A Direção da escola dispõe de um Plano Anual que considera os desafios da instituição na gestão administrativa, financeira e para a manutenção da infraestrutura. 33 Nesta escola, existem orientações e monitoramento das questões relativas ao clima psicossocial como violência, bullying e outros. 34 Conheço a proposta curricular desta escola, disponível em documentos e informativos de fácil acesso na instituição. 35 A direção mantém uma comunicação constante e eficiente com seus colaboradores, contribuindo para a unidade da equipe. 36 A direção mantém uma comunicação constante e eficiente com toda a comunidade, sobretudo com pais e alunos A direção orienta efetivamente a definição das metas de aprendizagem finais ou periódicas, de forma coerente com o Plano Anual e o Projeto Político Pedagógico. Nesta escola, é valorizada e incentivada a aplicação efetiva dos programas de estudo de cada disciplina, de acordo com a proposta curricular formalizada. Os alunos são devidamente acompanhados pelos professores no processo de aprendizagem acadêmica. Os alunos são acompanhados de forma adequada pelos professores no processo de desenvolvimento pessoal e social. Os professores confiam na capacidade dos seus alunos e os estimulam constantemente a superarem os seus limites. Os alunos, pais e professores têm fácil acesso ao conteúdo do Regimento Escolar, cujas orientações mais importantes podem estar reproduzidas em agendas ou manuais. As normas de segurança, exigidas pelos órgãos públicos competentes, são devidamente observadas pela escola.

126 Existe um regulamento interno que orienta as questões de segurança, bem como estão instalados mecanismos que contribuem para a prevenção de questões referentes a este tema. Existe uma adequada manutenção da infraestrutura (salas, pátios, banheiros, etc.) da escola. A Direção utiliza os resultados dos processos de avaliação institucional e individual nas tomadas de decisões e replanejamento. 47 Os resultados obtidos pelos alunos são analisados permanentemente pela escola São aplicados instrumentos de avaliação externa, regularmente e por segmento, para identificar os níveis de aprendizagem dos alunos. Os resultados obtidos na avaliação externa da aprendizagem são utilizados para tomar decisões que permitam melhorar a gestão da escola. Estou satisfeito(a) com os resultados que os alunos obtém nas atividades não acadêmicas (tais como participação em feiras, concursos, atividades extraclasses, esportivas ou outras). A escola realiza alterações nos sistemas de avaliação e disciplinar, sempre que necessário, visando o aperfeiçoamento dos mesmos e melhores resultados na aprendizagem dos alunos. A escola procura conhecer regularmente o grau de satisfação dos alunos, pais e responsáveis em relação ao seu funcionamento, organização e resultados na aprendizagem dos alunos. Nº Itens 53 Orientação para alunos, famílias e comunidade: O atendimento e a comunicação que a escola oferece e a forma como os incorpora nas atividades da instituição. Opções de Resposta Liderança da Direção na Gestão Pedagógica: A forma como o diretor e a equipe da direção administram esta escola. Gestão do desenvolvimento profissional: A forma como a escola seleciona, capacita e orienta os profissionais que nela trabalham. Planejamento Institucional: A forma como é planejado o conjunto de atividades que a escola realiza. Gestão de Processos: A maneira como a instituição põe em prática e desenvolve o que foi planejado. 58 Gestão de Resultados: A atenção que a escola dá aos resultados que obtém nas avaliações externas (SAEB, Prova Brasil, IDEB, SARESP, IDESP, PROARCE, INADE, AVALIA, PAERP ou outros) e resultados de atividades esportivas, culturais, etc. Se a equipe diretiva toma decisões com clara intenção de melhorar os resultados da aprendizagem dos alunos.

127 Você tem alguma(s) sugestão ou comentário que ainda queira fazer? Qual(is)? Nº I t A escola utiliza procedimentos e mecanismos e sistematicamente 60 para conhecer os alunos. n s 61 A escola utiliza a informação dos alunos, pais e responsáveis no seu planejamento. A escola dispõe de políticas e mecanismos para a participação dos pais e responsáveis, como associações ou eventos voltados para os 62 interesses dos pais (não considerando, aqui, as reuniões para tratar dos resultados dos filhos, feiras, festas ou exposições de trabalhos dos alunos). A escola dispõe de mecanismos para a participação dos alunos em 63 atividades extraclasse. A escola possui mecanismos e procedimentos sistematizados 64 que favorecem o acompanhamento dos pais sobre a vida escolar de seus filhos. Existem políticas e procedimentos sistemáticos utilizados pela 65 instituição para conhecer as necessidades da comunidade (externa) e gerar espaços Existem de procedimentos contato e/ou trabalho regulares com e ela. frequentes, organizados pela 66 Direção da escola, que permitem a toda comunidade escolar conhecer e agir coerentemente em torno da Missão Institucional contida no Projeto Político Pedagógico ou na Proposta Pedagógica. A Direção adota mecanismos e procedimentos sistemáticos que lhe 67 permita efetivamente conduzir os processos pedagógicos da escola. A Direção adota mecanismos e procedimentos sistematizados para medir o clima organizacional e o nível de satisfação dos colaboradores A Direção utiliza procedimentos e mecanismos sistemáticos e frequentes de comunicação interna para garantir o trânsito das informações e a integração da equipe. Opções de Resposta A escola dispõe dos padrões de desempenho (ou perfil de competências) definidos para os profissionais da equipe diretiva. Existem mecanismos e procedimentos devidamente formalizados para recrutamento e seleção dos docentes a partir dos padrões de desempenho (ou perfil de competências) estabelecidos pela instituição. A Direção possui mecanismos devidamente estruturados para reunir informações sobre a formação, experiências anteriores e desempenho profissional de cada professor. Os programas de capacitação e formação profissional são desenhados e executados com base nos diagnósticos de necessidades e competências a serem desenvolvidas pelos docentes, em função dos objetivos e planos da escola. Existem sistemas de acompanhamento e avaliação do pessoal docente, em função dos parâmetros de competências definidos pela escola. Existem sistemas e procedimentos de acompanhamento do trabalho dos professores, em função das metas propostas e dos resultados obtidos em sala de aula.

128 Existem sistemas de avaliação de desempenho dos profissionais da equipe diretiva, em função dos parâmetros de competências definidos pela escola e da consecução das metas estabelecidas pela instituição. Existem e são conhecidos mecanismos e procedimentos para valorizar e incentivar o desempenho dos docentes, associados à consecução de metas, boas práticas docentes e aos resultados de aprendizagem dos A escola alunos. dispõe de um sistema que fornece informação sobre o grau de competência dos docentes com relação ao domínio dos conteúdos das disciplinas, no nível ou modalidade em que lecionam. A escola dispõe de um sistema que fornece informação sobre o grau de competência dos docentes com relação às técnicas pedagógicas e uso de recursos didáticos, no nível ou disciplina que lecionam. A escola viabiliza o acesso dos professores a conteúdos, materiais ou experiências formativas sobre técnicas de gestão de sala de aula. A Direção dispõe de mecanismos e procedimentos para avaliar a consecução das metas individuais de cada membro da equipe diretiva e do corpo docente. Existem procedimentos estabelecidos para comunicar e obter a identificação dos integrantes da comunidade educativa com o Projeto Político Pedagógico da escola. Existem mecanismos e procedimentos formalizados e conhecidos para supervisionar o cumprimento do Plano Anual e modificá-lo, se necessário,diante de situações emergentes e/ou não consideradas. Existem sistemas e procedimentos que garantem a comunicação e socialização da oferta curricular para os alunos, pais e professores da escola. São aplicados sistemas e procedimentos que cuidam da adequada articulação curricular entre níveis e ciclos de ensino. Existem sistemas e procedimentos regulares que garantem a comunicação constante da direção com a comunidade interna e externa da escola. Existem sistemas e procedimentos que visam monitorar a execução dos programas de estudos realizados em sala de aula. Existem procedimentos devidamente formalizados e regulares para uma adequada gestão e aproveitamento do tempo. São aplicados sistemas de assessoria e supervisão do trabalho docente, que permitem realizar uma avaliação das práticas de ensino na aula e orientar o seu melhoramento. Existem mecanismos e procedimentos estabelecidos para identificação e atendimento dos alunos, tanto em relação à aprendizagem acadêmica, como na área de desenvolvimento pessoal e social, com a finalidade de atender as diferenças individuais. Existe, e é conhecido por toda a comunidade, um organograma atualizado, definindo os papéis e funções do pessoal da escola. A escola regularmente dispõe de um plano orçamentário anual que considera os Objetivos Estratégicos, o Plano Anual de gestão e as informações sobre os resultados obtidos por seus alunos.

129 Existem e são executados procedimentos regulares para controlar o uso dos recursos financeiros da escola em concordância com o que foi aprovado no orçamento anual. A Direção transforma os resultados dos processos de avaliação institucional e individual em prioridades para a instituição, visando o melhoramento da escola e a inovação pedagógica. São utilizados procedimentos sistemáticos para análise e avaliação das metas, incluídas no Plano Anual da gestão, tendo em vista as tomadas São utilizados de decisões mecanismos e replanejamento. e procedimentos para análises dos resultados acadêmicos dos alunos, no ano em curso e na comparação com anos anteriores e escolas similares, para as tomadas de decisões. São utilizados sistemas de informação e análises de resultados de eficiência interna da escola, a partir dos indicadores de desempenho estabelecidos no Plano Anual, como a evolução da quantidade de alunos, os índices de aprendizagem, retenção, aprovação, evasão, inadimplência, satisfação interna e externa e outros. Existem procedimentos para análise dos resultados obtidos pelos alunos em atividades não acadêmicas (tais como participação em feiras, concursos, atividades esportivas ou outras), considerando os resultados de períodos anteriores e as metas anuais estabelecidas. São utilizados sistemas e procedimentos institucionalizados para avaliar a eficácia dos planos elaborados nos âmbitos administrativo, financeiro e de manutenção dos espaços físicos, considerando os resultados A escola e utiliza metas regularmente institucionais. instrumentos como pesquisas para conhecer o grau de satisfação dos alunos, pais e responsáveis em relação ao seu funcionamento e qualidade dos serviços prestados. 5.6 Comentários da Avaliação Institucional pelos Docentes Correlativo Comentário 1 Quanto ao desempenho de ensino-aprendizagem dos alunos, percebo que existe falta de compromisso dos pais e responsáveis a escola os convida, convoca, faz reuniões festivas, mas normalmente só comparecem os pais dos bons alunos.se houvesse uma cobrança, em forma de Lei, da participação dos pais na vida escolar dos filhos, o nível de aprendizagem e as médias dos alunos, seriam bem melhores. O que falta é compromisso dos responsáveis no acompanhamento da vida escolar dos filhos. 2 Sim gostaria que molhoracem a segurança pondo mais quarda e cronstruisse um estacionamento para os professores separados do patio dos alunos onde os alunos não pudesse ter acesso, apenas nós professores Elaborar um projeto para que diminua a evasão escolar do EJA. não à necessidade. Cursos para os professores(melhorias na didática de ensinar). 6 Ter no LIE da escola mais computadores, de preferência que dê um PC por aluno e também que tenha uma biblioteca separada do LIE

130 130 7 falta uma biblioteca,sala de video 8 Precisa acabar as obras que foram começadas, montar uma biblioteca,reformar a quadra para a prática de esportes. 9 É preciso de uma sala de multimídia. 10 Criar um mecanismo para premiar todos os professores pelo bom funcionamento da instituição.não com palestras ou festas, mas com um mestrado em educação aqui na cidade com bolsa, claro. 11 não precisa melhorar nada, tudo transcorre muito bem ministrado Não tenho. Por favor professor também tem direito ao estacionamento sem que os alunos tenham acesso. Não 15 Deveria ser exigido no plano de aula do professor pelo menos um recurso didático semanal diferenciado do tradicional. Assim se utilizaria melhor o que a escola dispõe. 16 Para melhorar o ensino é preciso melhorar a disciplina.as escolas precisam de ajuda. 17 A reforma imediata da quadra de esportes e efetuar sua cobertura 18 Oferecer cursos de capacitação em todas as áreas do conhecimento no mínimo duas vezes ao ano 19 Deficiência de auditório, biblioteca, sala dos professores ampla 20 ter mais projetos de capacitação profissional para docentes. 5.7 Instrumento para Avaliação Institucional pelos Diretores Nº I t e 1 Esta escola procura conhecer os pais ne responsáveis dos alunos. s 2 Esta escola procura conhecer os seus alunos. Opções de Resposta Nesta instituição, os pais e responsáveis encontram espaços e oportunidades para participarem efetivamente da vida da escola, com atividades voltadas para os seus interesses (não considerando, neste momento, reuniões para entrega de notas, festas ou feiras voltadas para os alunos).

131 A escola adota procedimentos e mecanismos regulares e eficientes de comunicação com os pais e responsáveis. Nesta escola, os alunos encontram espaços de participação e são estimulados a se envolverem em projetos curriculares e extracurriculares. Nesta instituição, regularmente os pais são orientados e cobrados quanto à necessidade de acompanhamento da vida escolar de seus filhos. A direção informa anualmente sobre os resultados obtidos por seus alunos nas avaliações externas da aprendizagem, realizadas pelo governo (nas escolas públicas) ou por institutos privados (na escolas particulares). A escola procura criar ações que, dentro de suas possibilidades, atendam às necessidades do bairro ou região onde está localizada. A escola utiliza instrumentos adequados e eficientes (informativos, boletins de notas e outros relatórios) para informar aos alunos e seus responsáveis sobre os resultados da aprendizagem de cada um. A Direção procura efetivamente mobilizar os diversos membros da escola para a obtenção de bons resultados na aprendizagem dos alunos. A Direção da escola estimula os pais e alunos a se comprometerem com a Missão da escola, incluída no Projeto Político Pedagógico (ou Proposta Pedagógica). A Direção efetivamente lidera os processos pedagógicos e promove contínua reflexão sobre os resultados da aprendizagem dos alunos. A Direção resolve adequadamente os conflitos surgidos entre os diferentes membros da escola. A direção da escola presta contas dos resultados de aprendizagem obtidos pelos alunos, para os diversos segmentos da comunidade escolar. A escola dispõe dos padrões de desempenho bem definidos 15 (ou perfil de competências) para os docentes, por ciclos ou disciplinas, orientados para a consecução da aprendizagem dos alunos. 16 A Direção conhece efetivamente o seu corpo docente. 17 Os professores desta escola participam de cursos ou jornadas de aperfeiçoamento e capacitação para melhorar o seu trabalho. 18 Nesta escola, quando um(a) professor(a) possui dificuldades, ele/a é auxiliado(a) Esta escola avalia constantemente os professores para que melhorem o seu desempenho. Quando o professor é mal avaliado repetidas vezes, a equipe diretiva adota alguma medida. O professor conhece antecipadamente os parâmetros e critérios que serão utilizados na avaliação de seu desempenho.

132 Os professores que se destacam no desempenho do próprio trabalho são reconhecidos pela direção da escola. 23 Os professores dominam bem os conteúdos das matérias que ensinam. Os professores usam adequadamente os recursos audiovisuais e 24 didáticos disponíveis na escola (por ex. projetores, vídeos, computadores, apostilas, jogos, etc.) A Direção indica metas individuais para cada um dos profissionais da instituição, de acordo com o Plano Anual. Nesta escola, existe um sistema de avaliação de desempenho dos membros da equipe diretiva, com a finalidade de oferecer subsídios para que melhorem a própria atuação na gestão da instituição. Existe um Projeto Político Pedagógico nesta escola, que contém explicitamente as definições fundamentais da instituição quanto ao currículo e demais definições pedagógicas, servindo de orientação e princípio articulador da gestão. Conheço as definições fundamentais contidas no Projeto Político Pedagógico e que orientam os processos pedagógicos da instituição. Periodicamente, o PPP, os Objetivos Estratégicos e as metas institucionais são revisadas e redefinidas, de forma participativa, pela instituição. É de conhecimento de todos que existe um Plano Anual, desenhado pela direção, e quais as suas principais orientações, diretrizes, metas e ações previstas. A Direção da escola organiza a sua gestão por meio de um Plano Anual, que considera os avanços e desafios institucionais da gestão pedagógica, com as ações e metas devidamente estabelecidas. A Direção da escola dispõe de um Plano Anual que considera os desafios da instituição na gestão administrativa, financeira e para a manutenção da infraestrutura. 33 Nesta escola, existem orientações e monitoramento das questões relativas ao clima psicossocial como violência, bullying e outros. 34 Conheço a proposta curricular desta escola, disponível em documentos e informativos de fácil acesso na instituição. 35 A direção mantém uma comunicação constante e eficiente com seus colaboradores, contribuindo para a unidade da equipe. 36 A direção mantém uma comunicação constante e eficiente com toda a comunidade, sobretudo com pais e alunos A direção orienta efetivamente a definição das metas de aprendizagem finais ou periódicas, de forma coerente com o Plano Anual e o Projeto Político Pedagógico. Nesta escola, é valorizada e incentivada a aplicação efetiva dos programas de estudo de cada disciplina, de acordo com a proposta curricular formalizada.

133 Os alunos são devidamente acompanhados pelos professores no processo de aprendizagem acadêmica. Os alunos são acompanhados de forma adequada pelos professores no processo de desenvolvimento pessoal e social. Os professores confiam na capacidade dos seus alunos e os estimulam constantemente a superarem os seus limites. Os alunos, pais e professores têm fácil acesso ao conteúdo do Regimento Escolar, cujas orientações mais importantes podem estar reproduzidas em agendas ou manuais. As normas de segurança, exigidas pelos órgãos públicos competentes, são devidamente observadas pela escola. Existe um regulamento interno que orienta as questões de segurança, bem como estão instalados mecanismos que contribuem para a prevenção de questões referentes a este tema. Existe uma adequada manutenção da infraestrutura (salas, pátios, banheiros, etc.) da escola. A Direção utiliza os resultados dos processos de avaliação institucional e individual nas tomadas de decisões e replanejamento. 47 Os resultados obtidos pelos alunos são analisados permanentemente pela escola São aplicados instrumentos de avaliação externa, regularmente e por segmento, para identificar os níveis de aprendizagem dos alunos. Os resultados obtidos na avaliação externa da aprendizagem são utilizados para tomar decisões que permitam melhorar a gestão da escola. Estou satisfeito(a) com os resultados que os alunos obtém nas atividades não acadêmicas (tais como participação em feiras, concursos, atividades extraclasses, esportivas ou outras). A escola realiza alterações nos sistemas de avaliação e disciplinar, sempre que necessário, visando o aperfeiçoamento dos mesmos e melhores A escola procura resultados conhecer na aprendizagem regularmente dos o alunos. grau de satisfação dos alunos, pais e responsáveis em relação ao seu funcionamento, organização e resultados na aprendizagem dos alunos. Nº It e Orientação para alunos, nfamílias e comunidade: s 53 O atendimento e a comunicação que a escola oferece e a forma como os incorpora nas atividades da instituição. Liderança da Direção na Gestão Pedagógica: A 54 forma como o diretor e a equipe da direção administram esta escola. Gestão do desenvolvimento profissional: A 55 forma como a escola seleciona, capacita e orienta os profissionais que nela trabalham. Opções de Resposta

134 134 Planejamento Institucional: A forma como é 56 planejado o conjunto de atividades que a escola realiza. Gestão de Processos: A maneira como a 57 instituição põe em prática e desenvolve o quefoi planejado. Gestão de Resultados: A atenção que a escola dá aos resultados que obtém nas avaliações externas (SAEB, Prova Brasil, IDEB, SARESP, 58 IDESP, PROARCE, INADE, AVALIA, PAERP ou outros) e resultados de atividades esportivas, culturais, etc. Se a equipe diretiva toma decisões com clara intenção de melhorar os resultados da aprendizagem dos alunos. 59 Você tem alguma(s) sugestão ou comentário que ainda queira fazer? Qual(is)? Nº Itens 60 A escola utiliza procedimentos e mecanismos sistematicamente para conhecer os alunos. Opções de 1 Resposta A escola utiliza a informação dos alunos, pais e responsáveis no seu planejamento. A escola dispõe de políticas e mecanismos para a participação dos pais e responsáveis, como associações ou eventos voltados para os interesses dos 62 pais (não considerando, aqui, as reuniões para tratar dos resultados dos filhos, feiras, festas ou exposições de trabalhos dos alunos) A escola dispõe de mecanismos para a participação dos alunos em atividades extraclasse. A escola possui mecanismos e procedimentos sistematizados que favorecem o acompanhamento dos pais sobre a vida escolar de seus filhos. Existem políticas e procedimentos sistemáticos utilizados pela instituição para conhecer as necessidades da comunidade (externa) e gerar espaços de contato e/ou trabalho com ela. Existem procedimentos regulares e frequentes, organizados pela Direção da escola, que permitem a toda comunidade escolar conhecer e agir coerentemente em torno da Missão Institucional contida no Projeto Político Pedagógico ou na Proposta Pedagógica. A Direção adota mecanismos e procedimentos sistemáticos que lhe permita efetivamente conduzir os processos pedagógicos da escola. A Direção adota mecanismos e procedimentos sistematizados para medir o clima organizacional e o nível de satisfação dos colaboradores. A Direção utiliza procedimentos e mecanismos sistemáticos e frequentes de comunicação interna para garantir o trânsito das informações e a integração da equipe. A escola dispõe dos padrões de desempenho (ou perfil de competências) definidos para os profissionais da equipe diretiva.

135 Existem mecanismos e procedimentos devidamente formalizados para recrutamento e seleção dos docentes a partir dos padrões de desempenho (ou perfil de competências) estabelecidos pela instituição. A Direção possui mecanismos devidamente estruturados para reunir informações sobre a formação, experiências anteriores e desempenho profissional de cada professor. Os programas de capacitação e formação profissional são desenhados e executados com base nos diagnósticos de necessidades e competências a serem desenvolvidas pelos docentes, em função dos objetivos e planos da escola. Existem sistemas de acompanhamento e avaliação do pessoal docente, em função dos parâmetros de competências definidos pela escola. Existem sistemas e procedimentos de acompanhamento do trabalho dos professores, em função das metas propostas e dos resultados obtidos em sala de aula. Existem sistemas de avaliação de desempenho dos profissionais da equipe diretiva, em função dos parâmetros de competências definidos pela escola e da consecução das metas estabelecidas pela instituição. Existem e são conhecidos mecanismos e procedimentos para valorizar e incentivar o desempenho dos docentes, associados à consecução de metas, boas práticas docentes e aos resultados de aprendizagem dos alunos. A escola dispõe de um sistema que fornece informação sobre o grau de competência dos docentes com relação ao domínio dos conteúdos das disciplinas, no nível ou modalidade em que lecionam. A escola dispõe de um sistema que fornece informação sobre o grau de competência dos docentes com relação às técnicas pedagógicas e uso de recursos didáticos, no nível ou disciplina que lecionam. A escola viabiliza o acesso dos professores a conteúdos, materiais ou experiências formativas sobre técnicas de gestão de sala de aula. A Direção dispõe de mecanismos e procedimentos para avaliar a consecução das metas individuais de cada membro da equipe diretiva e do corpo docente. Existem procedimentos estabelecidos para comunicar e obter a identificação dos integrantes da comunidade educativa com o Projeto Político Pedagógico da escola. Existem mecanismos e procedimentos formalizados e conhecidos para supervisionar o cumprimento do Plano Anual e modificá-lo, se necessário,diante de situações emergentes e/ou não consideradas. Existem sistemas e procedimentos que garantem a comunicação e socialização da oferta curricular para os alunos, pais e professores da escola. São aplicados sistemas e procedimentos que cuidam da adequada articulação curricular entre níveis e ciclos de ensino. 86 Existem sistemas e procedimentos regulares que garantem a comunicação constante da direção com a comunidade interna e externa da escola. 87 Existem sistemas e procedimentos que visam monitorar a execução dos programas de estudos realizados em sala de aula.

136 Existem procedimentos devidamente formalizados e regulares para uma adequada gestão e aproveitamento do tempo. São aplicados sistemas de assessoria e supervisão do trabalho docente, que permitem realizar uma avaliação das práticas de ensino na aula e orientar o seu melhoramento. Existem mecanismos e procedimentos estabelecidos para identificação e atendimento dos alunos, tanto em relação à aprendizagem acadêmica, como na área de desenvolvimento pessoal e social, com a finalidade de atender as diferenças individuais. Existe, e é conhecido por toda a comunidade, um organograma atualizado, definindo os papéis e funções do pessoal da escola. A escola regularmente dispõe de um plano orçamentário anual que considera os Objetivos Estratégicos, o Plano Anual de gestão e as informações sobre os resultados obtidos por seus alunos. Existem e são executados procedimentos regulares para controlar o uso dos recursos financeiros da escola em concordância com o que foi aprovado no orçamento anual. A Direção transforma os resultados dos processos de avaliação institucional e individual em prioridades para a instituição, visando o melhoramento da escola e a inovação pedagógica. São utilizados procedimentos sistemáticos para análise e avaliação das metas, incluídas no Plano Anual da gestão, tendo em vista as tomadas de decisões e replanejamento. São utilizados mecanismos e procedimentos para análises dos resultados acadêmicos dos alunos, no ano em curso e na comparação com anos anteriores e escolas similares, para as tomadas de decisões. São utilizados sistemas de informação e análises de resultados de eficiência interna da escola, a partir dos indicadores de desempenho estabelecidos no Plano Anual, como a evolução da quantidade de alunos, os índices de aprendizagem, retenção, aprovação, evasão, inadimplência, satisfação interna e externa e outros. Existem procedimentos para análise dos resultados obtidos pelos alunos em atividades não acadêmicas (tais como participação em feiras, concursos, atividades esportivas ou outras), considerando os resultados de períodos anteriores e as metas anuais estabelecidas. São utilizados sistemas e procedimentos institucionalizados para avaliar a eficácia dos planos elaborados nos âmbitos administrativo, financeiro e de manutenção dos espaços físicos, considerando os resultados e metas institucionais. A escola utiliza regularmente instrumentos como pesquisas para conhecer o grau de satisfação dos alunos, pais e responsáveis em relação ao seu funcionamento e qualidade dos serviços prestados.

137 Comentários da Avaliação Institucional pelos Diretores Correlativo 1 Comentário O gestor deve ter um Plano anual de metas para qualificar seus professores e também trazer os pais para dentro da escolar, fazendo um movimento intenso entre as partes, os alunos se sentiriam mais acolhidos e talvez com mais incentivo para ir a escola e desenvolver suas atividades. Outro detalhe seria trabalhar com a comunidade adjacentes quanto ao uso de droga(alcool, cigarro e outros), levando nossos jovens para atividades no contra turno, fazendo com que eles se sintam protegidos dentro do ambiente escolar. 5.9 Analise Perguntas Criticas Área 1 Orientação para alunos, as Famílias e a Comunidade Atores Pais e responsáveis Atores Alunos

138 Atores Docentes Atores Diretores

139 Área 2 Liderança dos Diretores Atores Pais e responsáveis Atores Alunos Atores Docentes

140 Atores Diretores 140

141 Área 3 Gestão das Competências Profissionais Atores Pais e Responsáveis Atores - Alunos Atores Docentes

142 Atores Diretores 142

143 Área 4 Planejamento Institucional Atores Pais e Responsáveis Atores Alunos

144 Atores Docentes 144

145 Atores Diretores 145

146 Área 5 Gestão dos Processos Atores Pais e Responsáveis Atores Alunos

147 Atores Docentes 147

148 Atores Diretores 148

149 149

150 Gestão dos Resultados Atores Pais e Responsáveis Atores Alunos Atores Docentes

151 Atores Diretores 151

QUESTIONÁRIO DO PROFESSOR. 01. Você já acessou a página www.educacaoanguera.ba.gov.br? O que achou? Tem sugestões a apresentar?.........

QUESTIONÁRIO DO PROFESSOR. 01. Você já acessou a página www.educacaoanguera.ba.gov.br? O que achou? Tem sugestões a apresentar?......... ESCOLA: PROFESOR (A): TURNO: ( )M ( )V TURMA: ( )SERIADA ( )MULTISERIADA QUESTIONÁRIO DO PROFESSOR TECNOLOGIA 01. Você já acessou a página www.educacaoanguera.ba.gov.br? O que achou? Tem sugestões a apresentar?

Leia mais

CONSELHO DE CLASSE DICIONÁRIO

CONSELHO DE CLASSE DICIONÁRIO CONSELHO DE CLASSE O Conselho de Classe é um órgão colegiado, de cunho decisório, presente no interior da organização escolar, responsável pelo processo de avaliação do desempenho pedagógico do aluno.

Leia mais

Plano de Ação. Colégio Estadual Ana Teixeira. Caculé - Bahia Abril, 2009.

Plano de Ação. Colégio Estadual Ana Teixeira. Caculé - Bahia Abril, 2009. Plano de Ação Colégio Estadual Ana Teixeira Caculé - Bahia Abril, 2009. IDENTIFICAÇÃO DA UNIDADE ESCOLAR Unidade Escolar: Colégio Estadual Ana Teixeira Endereço: Av. Antônio Coutinho nº 247 bairro São

Leia mais

QUESTIONÁRIO DE SONDAGEM DA PRÁTICA PEDAGÓGICA DADOS DE IDENTIFICAÇÃO

QUESTIONÁRIO DE SONDAGEM DA PRÁTICA PEDAGÓGICA DADOS DE IDENTIFICAÇÃO ESTADO DO MARANHÃO SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA ADJUNTA DE ENSINO SECRETARIA ADJUNTA DE PROJETOS ESPECIAIS QUESTIONÁRIO DE SONDAGEM DA PRÁTICA PEDAGÓGICA DADOS DE IDENTIFICAÇÃO URE: ESCOLA:

Leia mais

Secretaria Municipal da Educação e Cultura - SMEC SALVADOR MAIO/2003

Secretaria Municipal da Educação e Cultura - SMEC SALVADOR MAIO/2003 Secretaria Municipal da Educação e Cultura - SMEC ATRIBUIÇÕES DOS GESTORES ESCOLARES DA REDE PÚBLICA MUNICIPAL DE ENSINO VERSÃO PRELIMINAR SALVADOR MAIO/2003 Dr. ANTÔNIO JOSÉ IMBASSAHY DA SILVA Prefeito

Leia mais

Questionário do Pessoal Docente do Pré-escolar

Questionário do Pessoal Docente do Pré-escolar Questionário do Pessoal Docente do Pré-escolar Liderança 1.1 1.2 1.3 1.4 1. As decisões tomadas pelo Conselho Pedagógico, pela Direção e pelo Conselho Geral são disponibilizadas atempadamente. 2. Os vários

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE BARRA DO JACARÉ ESTADO DO PARANÁ

PREFEITURA MUNICIPAL DE BARRA DO JACARÉ ESTADO DO PARANÁ PREFEITURA MUNICIPAL DE BARRA DO JACARÉ ESTADO DO PARANÁ A N E X O I E D I T A L D E C O N C U R S O P Ú B L I C O Nº 01/2015 D O S R E Q U I S I T O S E A T R I B U I Ç Õ E S D O S C A R G O S RETIFICAÇÃO

Leia mais

GOVERNO DE SERGIPE SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO DIRETORIA REGIONAL DE EDUCAÇÃO DRE 3 COLÉGIO ESTADUAL DJENAL TAVARES DE QUEIROZ MOITA BONITA SE

GOVERNO DE SERGIPE SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO DIRETORIA REGIONAL DE EDUCAÇÃO DRE 3 COLÉGIO ESTADUAL DJENAL TAVARES DE QUEIROZ MOITA BONITA SE GOVERNO DE SERGIPE SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO DIRETORIA REGIONAL DE EDUCAÇÃO DRE 3 COLÉGIO ESTADUAL DJENAL TAVARES DE QUEIROZ MOITA BONITA SE O Colégio Estadual Djenal Tavares de Queiroz, foi fundado

Leia mais

XXV ENCONTRO NACIONAL DA UNCME

XXV ENCONTRO NACIONAL DA UNCME XXV ENCONTRO NACIONAL DA UNCME Os desafios da Educação Infantil nos Planos de Educação Porto de Galinhas/PE Outubro/2015 Secretaria de Educação Básica CONCEPÇÃO DE EDUCAÇÃO INFANTIL É direito dos trabalhadores

Leia mais

Consulta Pública ESTRATÉGIAS

Consulta Pública ESTRATÉGIAS Plano Municipal de Educação PME Secretaria Municipal de Educação São Francisco do Sul Fórum Municipal de Educação Consulta Pública META 3: Universalizar, até 2016, o atendimento escolar para toda a população

Leia mais

Projeto de Ações de Melhoria

Projeto de Ações de Melhoria DIREÇÃO REGIONAL DE EDUCAÇÃO DE LISBOA E VALE DO TEJO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ALVES REDOL, VILA FRANCA DE XIRA- 170 770 SEDE: ESCOLA SECUNDÁRIA DE ALVES REDOL 400 014 Projeto de Ações de Melhoria 2012/2013

Leia mais

RELATÓRIO GERAL AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2014

RELATÓRIO GERAL AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2014 RELATÓRIO GERAL AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2014 2014 Dados da Instituição FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS DO SUL DE MINAS - FACESM Código: 508 Faculdade privada sem fins lucrativos Estado: Minas Gerais

Leia mais

PLANO DE REMUNERAÇÃO VARIÁVEL - PRV

PLANO DE REMUNERAÇÃO VARIÁVEL - PRV 1 RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO PLANO DE REMUNERAÇÃO VARIÁVEL - PRV 1. PRÁTICA EFICAZ DE GESTÃO DE PESSOAS 1.1 Histórico da Prática Eficaz A Nova Escola tem aplicado a Meritocracia como um recurso na Gestão de

Leia mais

REGULAMENTO PROGRAMA DE APOIO AO DISCENTE - PADI DA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS DE GUARANTÂ DO NORTE

REGULAMENTO PROGRAMA DE APOIO AO DISCENTE - PADI DA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS DE GUARANTÂ DO NORTE REGULAMENTO PROGRAMA DE APOIO AO DISCENTE - PADI DA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS DE GUARANTÂ DO NORTE 2013 REGULAMENTO DO PROGRAMA DE APOIO AO DISCENTE PADI DA FACULDADE DE DE CIÊNCIAS SOCIAIS DE GUARANTÃDO

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO SUPERIOR DO ESTADO DO CEARÁ SECITECE UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ UECE

GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO SUPERIOR DO ESTADO DO CEARÁ SECITECE UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ UECE GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO SUPERIOR DO ESTADO DO CEARÁ SECITECE UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ UECE PROJETO DE AUTO-AVALIAÇÃO DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ

Leia mais

O MINISTRO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO

O MINISTRO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO Portaria nº 808, de 8 de junho de 00. Aprova o instrumento de avaliação para reconhecimento de Cursos Pedagogia, no âmbito do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior - SINAES. O MINISTRO DE

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE BANANAL ESTADO DE SÃO PAULO

PREFEITURA MUNICIPAL DE BANANAL ESTADO DE SÃO PAULO PRIMEIRA RETIFICAÇÃO AO EDITAL DE ABERTURA PROCESSO SELETIVO CLASSIFICATÓRIO N 001/2014 A Prefeitura do Município de Bananal/SP, no uso de suas atribuições legais e tendo em vista o disposto no artigo

Leia mais

MÚLTIPLAS LEITURAS: CAMINHOS E POSSIBILIDADES

MÚLTIPLAS LEITURAS: CAMINHOS E POSSIBILIDADES MÚLTIPLAS LEITURAS: CAMINHOS E POSSIBILIDADES EDIT MARIA ALVES SIQUEIRA (UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA). Resumo Diferentes instrumentos de avaliação (ENEM, SIMAVE) tem diagnosticado o despreparo dos alunos

Leia mais

PROJETO Educação de Qualidade: direito de todo maranhense

PROJETO Educação de Qualidade: direito de todo maranhense PROJETO Educação de Qualidade: direito de todo maranhense 1. DISCRIMINAÇÃO DO PROJETO Título do Projeto Educação de Qualidade: direito de todo maranhense Início Janeiro de 2015 Período de Execução Término

Leia mais

7.1 Introdução. Monitoramento e Avaliação 427

7.1 Introdução. Monitoramento e Avaliação 427 7.1 Introdução O processo de monitoramento e avaliação constitui um instrumento para assegurar a interação entre o planejamento e a execução, possibilitando a correção de desvios e a retroalimentação permanente

Leia mais

DIMENSÃO 1 A MISSÃO E O PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL

DIMENSÃO 1 A MISSÃO E O PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL Faculdade Educacional da Lapa 1 FAEL RESULTADOS - AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2012 O referido informativo apresenta uma súmula dos resultados da autoavaliação institucional, realizada no ano de 2012, seguindo

Leia mais

Dimensão 1 - Organização Didático-Pedagógica do Curso

Dimensão 1 - Organização Didático-Pedagógica do Curso AUTO-AVALIAÇAO INSTITUCIONAL DO CURSO DE PEDAGOGIA FACED-UFAM / Professores Dimensão 1 - Organização Didático-Pedagógica do Curso Objetivos do Curso 01 - Tenho conhecimento do Projeto Pedagógico do Curso.

Leia mais

MINI STÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINI STRO P ORTARIA Nº 808, DE 18 DE JUNHO DE 2010

MINI STÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINI STRO P ORTARIA Nº 808, DE 18 DE JUNHO DE 2010 MINI STÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINI STRO P ORTARIA Nº 808, DE 18 DE JUNHO DE 2010 Aprova o instrumento de avaliação para reconhecimento de Cursos Pedagogia, no âmbito do Sistema Nacional de Avaliação

Leia mais

Instrumento: Docentes

Instrumento: Docentes COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO CAMPUS PRESIDENTE EPITÁCIO CURSO: TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS Resultado da Autoavaliação Institucional Instrumento: Docentes Presidente Epitácio -

Leia mais

Trabalho em Equipe e Educação Permanente para o SUS: A Experiência do CDG-SUS-MT. Fátima Ticianel CDG-SUS/UFMT/ISC-NDS

Trabalho em Equipe e Educação Permanente para o SUS: A Experiência do CDG-SUS-MT. Fátima Ticianel CDG-SUS/UFMT/ISC-NDS Trabalho em Equipe e Educação Permanente para o SUS: A Experiência do CDG-SUS-MT Proposta do CDG-SUS Desenvolver pessoas e suas práticas de gestão e do cuidado em saúde. Perspectiva da ética e da integralidade

Leia mais

IESG - INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE GARÇA LTDA. Rua América, 281 Garça/SP CEP 17400-000 (14) 3407-2505 www.uniesp.edu.br/garca

IESG - INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE GARÇA LTDA. Rua América, 281 Garça/SP CEP 17400-000 (14) 3407-2505 www.uniesp.edu.br/garca IESG - INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE GARÇA LTDA. Rua América, 281 Garça/SP CEP 17400-000 (14) 3407-2505 www.uniesp.edu.br/garca PROGRAMA DE ACOMPANHAMENTO DOS EGRESSOS O Instituto de Ensino de Garça,

Leia mais

REGULAMENTO NÚCLEO DE APOIO PEDAGÓGICO/PSICOPEDAGÓGICO NAP/NAPP. Do Núcleo de Apoio Pedagógico/Psicopedagógico

REGULAMENTO NÚCLEO DE APOIO PEDAGÓGICO/PSICOPEDAGÓGICO NAP/NAPP. Do Núcleo de Apoio Pedagógico/Psicopedagógico REGULAMENTO NÚCLEO DE APOIO PEDAGÓGICO/PSICOPEDAGÓGICO NAP/NAPP Capítulo I Do Núcleo de Apoio Pedagógico/Psicopedagógico Art. 1º O Núcleo de Apoio Pedagógico/Psicopedagógico- NAP/NAPP do Centro de Ensino

Leia mais

Organograma do Pronatec/CEDAF 2014

Organograma do Pronatec/CEDAF 2014 Organograma do Pronatec/CEDAF 2014 Supervisor Financeiro Coordenação Geral Apoio Administrativo Supervisor de TI Apoio Financeiro Orientador Pedagógico Apoio Administrativo Avaliação dos Cursos Coordenação

Leia mais

Relatório da Avaliação pela CPA

Relatório da Avaliação pela CPA 1 Relatório da Avaliação pela CPA 10 de outubro 2011 Visando atender a abrangência necessária no que tange à Avaliação Institucional da AJES, conforme Sistema elaborado pela CPA, este Relatório busca aliar

Leia mais

CARGO: PROFESSOR Síntese de Deveres: Exemplo de Atribuições: Condições de Trabalho: Requisitos para preenchimento do cargo: b.1) -

CARGO: PROFESSOR Síntese de Deveres: Exemplo de Atribuições: Condições de Trabalho: Requisitos para preenchimento do cargo: b.1) - CARGO: PROFESSOR Síntese de Deveres: Participar do processo de planejamento e elaboração da proposta pedagógica da escola; orientar a aprendizagem dos alunos; organizar as atividades inerentes ao processo

Leia mais

SENAI. Linhas de atuação prioritárias : Educação Profissional e Tecnológica Inovação e Tecnologia Industriais

SENAI. Linhas de atuação prioritárias : Educação Profissional e Tecnológica Inovação e Tecnologia Industriais SENAI Missão: Promover a educação profissional e tecnológica, a inovação e a transferência de tecnologias industriais, contribuindo para elevar a competitividade da Indústria Brasileira. Linhas de atuação

Leia mais

PLANO DE AÇÃO - 2014

PLANO DE AÇÃO - 2014 PREFEITURA MUNICIPAL DE QUIXADÁ SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO SUPERINTENDÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO PEDAGÓGICO PLANO DE AÇÃO - 2014 MISSÃO Assessorar as Regionais Educacionais, fortalecendo o processo

Leia mais

GUIA DE SUGESTÕES DE AÇÕES PARA IMPLEMENTAÇÃO E ACOMPANHAMENTO DO PROGRAMA DE INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA

GUIA DE SUGESTÕES DE AÇÕES PARA IMPLEMENTAÇÃO E ACOMPANHAMENTO DO PROGRAMA DE INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA GUIA DE SUGESTÕES DE AÇÕES PARA IMPLEMENTAÇÃO E ACOMPANHAMENTO DO PROGRAMA DE INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA ALFABETIZAÇÃO NO TEMPO CERTO NAs REDES MUNICIPAIS DE ENSINO SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO DE MINAS

Leia mais

M A N U A L TREINAMENTO. Mecânica de Veículos Piçarras Ltda. Manual Prático de Procedimento do Treinamento

M A N U A L TREINAMENTO. Mecânica de Veículos Piçarras Ltda. Manual Prático de Procedimento do Treinamento M A N U A L TREINAMENTO 1. Introdução A velocidade das mudanças tecnológicas, o aumento da diversidade nos locais de trabalho e a acentuada mobilidade dos trabalhadores atuais são aspectos do mundo contemporâneo

Leia mais

Resolução nº. 01/09. Título I Estágio Supervisionado. Capítulo I. Caracterização do Estágio:

Resolução nº. 01/09. Título I Estágio Supervisionado. Capítulo I. Caracterização do Estágio: 1 Resolução nº. 01/09 Aprovar o Regulamento do Estágio Curricular Supervisionado do Curso de Pedagogia - considerando o art.70, VII do Regimento desta Instituição; - considerando necessidade de normatizar

Leia mais

FESURV UNIVERSIDADE DE RIO VERDE CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO 2009-2010

FESURV UNIVERSIDADE DE RIO VERDE CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO 2009-2010 FESURV UNIVERSIDADE DE RIO VERDE CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO 2009-2010 1 Fragilidade resultado inferior a 50% Ponto a ser melhorado 50% e 59,9% Potencialidade igual ou

Leia mais

REGULAMENTO DE MONITORIA FAESA

REGULAMENTO DE MONITORIA FAESA REGULAMENTO DE MONITORIA FAESA Página 1 de 11 1. CONCEITO / FINALIDADE : A monitoria consiste na atividade de apoio aos alunos das disciplinas de oferta regular do currículo as quais os coordenadores de

Leia mais

Edital para publicação no site período de 23 a 30 de junho de 2013. PROJETO BRA/04/029 Seleciona CONSULTOR na modalidade PRODUTO* CÓD.

Edital para publicação no site período de 23 a 30 de junho de 2013. PROJETO BRA/04/029 Seleciona CONSULTOR na modalidade PRODUTO* CÓD. Edital para publicação no site período de 23 a 30 de junho de 203. PROJETO BRA/04/029 Seleciona CONSULTOR na modalidade PRODUTO* CÓD. GESTÃO EAD Os currículos deverão ser encaminhados para o endereço eletrônico

Leia mais

FORMULÁRIO PARA A CONSOLIDAÇÃO DAS QUESTÕES ABERTAS

FORMULÁRIO PARA A CONSOLIDAÇÃO DAS QUESTÕES ABERTAS 1 FORMULÁRIO PARA A CONSOLIDAÇÃO DAS ABERTAS COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇAO INSTITUCIONAL CPA FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS DE CONGONHAS Responderam a este primeiro grupo de questões abertas

Leia mais

DIMENSÃO 2: - Política para o ensino, pesquisa, pós-graduação e extensão - Respectivas normas de operacionalização

DIMENSÃO 2: - Política para o ensino, pesquisa, pós-graduação e extensão - Respectivas normas de operacionalização DIMENSÃO 2: - Política para o ensino, pesquisa, pós-graduação e extensão - Respectivas normas de operacionalização 2.1 - GRADUAÇÃO 2.1.1. Descrição do Ensino de Graduação na UESC Cursos: 26 cursos regulares

Leia mais

Comissão Própria de Avaliação - CPA

Comissão Própria de Avaliação - CPA AVALIAÇÃO DO CEFET-RJ PELOS DISCENTES -2010/2 A avaliação das Instituições de Educação Superior tem caráter formativo e visa o aperfeiçoamento dos agentes da comunidade acadêmica e da Instituição como

Leia mais

RELATÓRIO PARCIAL REFERENTE À ETAPA DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO NO CURSO...

RELATÓRIO PARCIAL REFERENTE À ETAPA DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO NO CURSO... Roteiro para elaboração de relatório parcial de estágio RELATÓRIO PARCIAL REFERENTE À ETAPA DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO NO CURSO Estudante: Orientador: Local / / SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO 2 3 REFERÊNCIAS Identificação

Leia mais

Padrões de Competências para o Cargo de Coordenador Pedagógico

Padrões de Competências para o Cargo de Coordenador Pedagógico Padrões de Competências para o Cargo de Coordenador Pedagógico O Coordenador Pedagógico é o profissional que, na Escola, possui o importante papel de desenvolver e articular ações pedagógicas que viabilizem

Leia mais

PDE Plano de Desenvolvimento da Educação

PDE Plano de Desenvolvimento da Educação PDE Plano de Desenvolvimento da Educação Secretaria de Educação Básica Ministério da Educação Foto: João Bittar Garantir o direito de aprender, para todos e para cada um. PLANO DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM COORDENÇÃO PEDAGOGICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM COORDENÇÃO PEDAGOGICA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM COORDENÇÃO PEDAGOGICA A ELABORAÇÃO DO PLANEJAMENTO ESCOLAR O Planejamento é o principal instrumento norteador da ação dos coordenadores e profissionais

Leia mais

PROGRAMA DE APOIO E APERFEIÇOAMENTO PEDAGÓGICO AO DOCENTE

PROGRAMA DE APOIO E APERFEIÇOAMENTO PEDAGÓGICO AO DOCENTE PROGRAMA DE APOIO E APERFEIÇOAMENTO PEDAGÓGICO AO DOCENTE DA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS DE GUARANTÂ DO NORTE - MT 2011 Apresentação Articulado com o novo Plano de Desenvolvimento Institucional (2011-2015)

Leia mais

Programa de Educação Dinâmica Progressiva PEDP

Programa de Educação Dinâmica Progressiva PEDP Programa de Educação Dinâmica Progressiva PEDP 1. PRÁTICA EFICAZ DE GESTÃO EDUCACIONAL 1.1. Histórico da Prática Eficaz descrever como surgiu o programa/prática e indicar a data de início das ações. O

Leia mais

(Anexo II) DESCRIÇÃO ESPECIALISTA EM EDUCAÇÃO

(Anexo II) DESCRIÇÃO ESPECIALISTA EM EDUCAÇÃO (Anexo II) DESCRIÇÃO ESPECIALISTA EM EDUCAÇÃO ESPECIALISTA EM EDUCAÇÃO... 3 2 ESPECIALISTA EM EDUCAÇÃO Missão: Atuar nas diferentes áreas (administração, planejamento e orientação educacional) com o intuito

Leia mais

apresentação oral sobre temas concernentes às especificidades do curso de Redes de Computadores;

apresentação oral sobre temas concernentes às especificidades do curso de Redes de Computadores; CENTRO DE ENSINO SUPERIOR FABRA MANTENEDOR DA ESCOLA DE ENSINO SUPERIOR FABRA Cred. Pela Portaria Ministerial nº 2787 de 12/12/2001 D.O.U. 17/12/2001 Rua Pouso Alegre, nº 49 Barcelona Serra/ES CEP 29166-160

Leia mais

INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA. TERMO DE REFERÊNCIA CONS - OPE 03 01 Vaga

INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA. TERMO DE REFERÊNCIA CONS - OPE 03 01 Vaga INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA TERMO DE REFERÊNCIA CONS - OPE 03 01 Vaga 1. IDENTIFICAÇÃO DA CONSULTORIA Consultoria para promover estudos, formular proposições e apoiar as Unidades

Leia mais

Minuta do Capítulo 8 do PDI: Políticas de Atendimento aos Discentes

Minuta do Capítulo 8 do PDI: Políticas de Atendimento aos Discentes Minuta do Capítulo 8 do PDI: Políticas de Atendimento aos Discentes Elaborada pela Diretoria de Assuntos Estudantis 1 1 Esta minuta será apreciada pelo Colegiado de Ensino, Pesquisa e Extensão nos dias

Leia mais

ASSOCIACAO EDUCACIONAL DE ENSINO SUPERIOR UNIAO DAS FACULDADES DOS GRANDES LAGOS RELATÓRIO GERAL DE REPOSTA DE PROFESSORES. 2º SEMESTRE DE 2013

ASSOCIACAO EDUCACIONAL DE ENSINO SUPERIOR UNIAO DAS FACULDADES DOS GRANDES LAGOS RELATÓRIO GERAL DE REPOSTA DE PROFESSORES. 2º SEMESTRE DE 2013 ASSOCIACAO EDUCACIONAL DE ENSINO SUPERIOR UNIAO DAS FACULDADES DOS GRANDES LAGOS RELATÓRIO GERAL DE REPOSTA DE PROFESSORES. 2º SEMESTRE DE 2013 1.1 Organização Institucional Q1 Cumprimento da missão da

Leia mais

Agenda. Introdução. Escala de Likert. Pesquisa de clima. Monitoramento do clima

Agenda. Introdução. Escala de Likert. Pesquisa de clima. Monitoramento do clima Pesquisa de Clima Agenda Introdução Escala de Likert Pesquisa de clima Monitoramento do clima Introdução Cultura organizacional: Toda organização tem sua cultura, que é formada pelos seus valores, costumes

Leia mais

No Estágio Curricular Supervisionado em História II a carga horária será de: Teoria- 40h/aula e Prática - 60h: Estágio de regência na escola.

No Estágio Curricular Supervisionado em História II a carga horária será de: Teoria- 40h/aula e Prática - 60h: Estágio de regência na escola. UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ DEPARTAMENTO DE HISTÓRIA CURSO DE HISTÓRIA/LICENCIATURA MANUAL DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO EM HISTÓRIA Apresentação O Estágio Curricular Supervisionado

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE NIVELAMENTO (PIN) DA FACULDADE PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS DE UBERABA UBERABA 2012

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE NIVELAMENTO (PIN) DA FACULDADE PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS DE UBERABA UBERABA 2012 FUNDAÇÃO PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS FACULDADE PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS DE UBERABA PROGRAMA INSTITUCIONAL DE NIVELAMENTO (PIN) DA FACULDADE PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS DE UBERABA UBERABA 2012 1. INTRODUÇÃO

Leia mais

PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA e AÇÕES DO PACTO

PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA e AÇÕES DO PACTO PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA e AÇÕES DO PACTO Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa É um compromisso formal assumido pelos governos federal, do Distrito Federal, dos estados

Leia mais

ESTÁGIO SUPERVISIONADO I EDUCAÇÃO INFANTIL CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA ANO LETIVO :

ESTÁGIO SUPERVISIONADO I EDUCAÇÃO INFANTIL CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA ANO LETIVO : ESTÁGIO SUPERVISIONADO I EDUCAÇÃO INFANTIL Aluno: CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA ANO LETIVO : RA: Semestre: Turma: Endereço Completo: _ R. Cep: Telefone: E-MAIL Avaliação do Professor Orientador de Estágio:

Leia mais

Faculdade de Direito Promove Comissão Própria de Avaliação PROJETO DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL

Faculdade de Direito Promove Comissão Própria de Avaliação PROJETO DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL Faculdade de Direito Promove Comissão Própria de Avaliação PROJETO DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL Abril de 2012 Página 1 de 11 Sumário Introdução 3 Justificativa 5 Objetivos 6 Metodologia 7 Dimensões de

Leia mais

UNIVERSIDADE DE RIO VERDE CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO 2011 2012 FACULDADE DE PSICOLOGIA

UNIVERSIDADE DE RIO VERDE CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO 2011 2012 FACULDADE DE PSICOLOGIA UNIVERSIDADE DE RIO VERDE CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO 2011 2012 FACULDADE DE PSICOLOGIA 1 Dimensão 2 - Acadêmico avaliando professor POTENC. PTO. A MELHOR. FRAGIL. 1 -

Leia mais

1 MINUTA DO PLANO DE COMUNICAÇÃO E PARTICIPAÇÃO SOCIAL

1 MINUTA DO PLANO DE COMUNICAÇÃO E PARTICIPAÇÃO SOCIAL 1 MINUTA DO PLANO DE COMUNICAÇÃO E PARTICIPAÇÃO SOCIAL 1.1 APRESENTAÇÃO O Plano de Comunicação e Participação Social subsidiará a elaboração do Plano Diretor de Mobilidade Urbana, criando as bases para

Leia mais

Instrumento de Avaliação de Cursos de Graduação Bacharelados, Licenciaturas e Cursos Superiores de Tecnologia (presencial e a distância)

Instrumento de Avaliação de Cursos de Graduação Bacharelados, Licenciaturas e Cursos Superiores de Tecnologia (presencial e a distância) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Inep Diretoria de Avaliação da Educação Superior DAES Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior Sinaes

Leia mais

Considerando o disposto no artigo 12, inciso V; artigo 13, inciso IV, e artigo 24, inciso V, alínea e, da Lei Federal 9394/96;

Considerando o disposto no artigo 12, inciso V; artigo 13, inciso IV, e artigo 24, inciso V, alínea e, da Lei Federal 9394/96; ATO NORMATIVO da Secretaria Municipal da Educação Resolução SME nº4, de 05 de março de 2015. Dispõe sobre a Recuperação da Aprendizagem, de maneira Contínua e/ou Paralela, no Ensino Fundamental da Rede

Leia mais

Instrumento de Avaliação

Instrumento de Avaliação Monitoramento e Avaliação do Bolsa-Formação 2012 - Instrumento_de_Avaliação - # 42 Instrumento de Avaliação {{>toc}} I - Contextualização da Unidade Ofertante a. Nome da mantenedora; b. Base legal da mantenedora

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO TERMO DE REFERÊNCIA PARA AVALIAÇÃO EXTERNA DO PROJETO EDUCANDO COM A HORTA ESCOLAR 1. Breve Histórico do Projeto de Cooperação Técnica

Leia mais

Formulário de inscrição para Unidades Escolares:

Formulário de inscrição para Unidades Escolares: Presidência da República Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial Secretaria de Políticas de Ações Afirmativas 1. Contextualização: Formulário de inscrição para Unidades Escolares: a) Descreva

Leia mais

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 0 2014 RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL FUNDAÇÃO EDUCACIONAL CLAUDINO FRANCIO FACULDADE CENTRO MATO-GROSSENSE SORRISO/MT Portaria Nº 004/2015 Dispõe sobre Relatório Apresentado pela Comissão Própria

Leia mais

Dossiê Ensino Fundamental no Brasil. Estudo para a construção do Plano Municipal de Educação de Palmas

Dossiê Ensino Fundamental no Brasil. Estudo para a construção do Plano Municipal de Educação de Palmas Estudo para a construção do Plano Municipal de Educação de Palmas Segundo substitutivo do PNE, apresentado pelo Deputado Angelo Vanhoni, Abril de 2012 Profa. Dra. Rosilene Lagares PPGE/PET PedPalmas Palmas,

Leia mais

Instrumento de Avaliação de Cursos de Graduação em Direito (presencial e a distância)

Instrumento de Avaliação de Cursos de Graduação em Direito (presencial e a distância) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Inep Diretoria de Avaliação da Educação Superior DAES Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior Sinaes

Leia mais

2.2.4. Questionário a ser Respondido Pelos Estudantes de Pós Graduação

2.2.4. Questionário a ser Respondido Pelos Estudantes de Pós Graduação 2.2.4. Questionário a ser Respondido Pelos Estudantes de Pós Graduação Este questionário é um instrumento de coleta de informações para a realização da auto avaliação da UFG que tem como objetivo conhecer

Leia mais

ANEXO II ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DOS PROJETOS

ANEXO II ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DOS PROJETOS ANEXO II ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DOS PROJETOS Roteiro Pedagógico e Metodológico Parte 1. Identificação do Projeto 1.1. Instituição de ensino proponente, com a respectiva identificação 1.2. Título do Projeto/Objeto

Leia mais

ESCOLAS PÚBLICAS CORRELACIONADAS AOS PROGRAMAS DO ESTADO E SEUS RESULTADOS.

ESCOLAS PÚBLICAS CORRELACIONADAS AOS PROGRAMAS DO ESTADO E SEUS RESULTADOS. ESCOLAS PÚBLICAS CORRELACIONADAS AOS PROGRAMAS DO ESTADO E SEUS RESULTADOS. COLLING, Janete 1 ; ZIEGLER, Mariani 1 ; KRUM, Myrian 2. Centro Universitário franciscano - UNIFRA E-mails: janetecolling@hotmail.com;

Leia mais

Da Natureza, Personalidade Jurídica e Identificação. Art. 1º O Colégio da Polícia Militar do Estado de Goiás, neste Regimento

Da Natureza, Personalidade Jurídica e Identificação. Art. 1º O Colégio da Polícia Militar do Estado de Goiás, neste Regimento SECRETARIA DE SEGURANÇA PÚBLICA/SECRETARIA DE EDUCAÇÃO COMANDO DE ENSINO POLICIAL MILITAR COLÉGIO DA POLÍCIA MILITAR UNIDADE POLIVALENTE GABRIEL ISSA REGIMENTO INTERNO TÍTULO I Das Disposições Preliminares

Leia mais

Regulamento Núcleo de Apoio Psicopedagógico

Regulamento Núcleo de Apoio Psicopedagógico Regulamento Núcleo de Apoio Psicopedagógico REGULAMENTO NÚCLEO DE APOIO PSICOPEDAGÓGICO - NAP CAPITULO I DA NATUREZA E FINALIDADE Art. 1º O presente regulamento tem por finalidade normatizar as ações do

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RECÔNCAVO DA BAHIA CENTRO DE ARTES, HUMANIDADES E LETRAS CAHL CURSO DE LICENCIATURA EM HISTÓRIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RECÔNCAVO DA BAHIA CENTRO DE ARTES, HUMANIDADES E LETRAS CAHL CURSO DE LICENCIATURA EM HISTÓRIA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RECÔNCAVO DA BAHIA CENTRO DE ARTES, HUMANIDADES E LETRAS CAHL CURSO DE LICENCIATURA EM HISTÓRIA ESTÁGIO SUPERVISIONADO I - ATIVIDADE DE OBSERVAÇÃO ELABORAÇÃO DE DIAGNÓSTICO SOBRE

Leia mais

AUTO-AVALIAÇÃO: QUALIDADE NA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EDUCACIONAIS SUELEN APARECIDA TIZON MARTINS

AUTO-AVALIAÇÃO: QUALIDADE NA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EDUCACIONAIS SUELEN APARECIDA TIZON MARTINS AUTO-AVALIAÇÃO: QUALIDADE NA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EDUCACIONAIS SUELEN APARECIDA TIZON MARTINS Orientador: Prof. Expedito Michels FUCAP Faculdade, situada na Avenida Nações Unidas, nº 500, bairro Santo

Leia mais

A APAE E A EDUCAÇÃO INCLUSIVA

A APAE E A EDUCAÇÃO INCLUSIVA A APAE E A EDUCAÇÃO INCLUSIVA - APRESENTAÇÃO 1- COMO SURGIU A IDÉIA DA EDUCAÇÃO INCLUSIVA? 2- O QUE SIGNIFICA INCLUSÃO ESCOLAR? 3- QUAIS AS LEIS QUE GARANTEM A EDUCAÇÃO INCLUSIVA? 4- O QUE É UMA ESCOLA

Leia mais

CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E DA ESTRUTURA

CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E DA ESTRUTURA UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE LETRAS REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS EM LÍNGUA PORTUGUESA E LITERATURA E LÍNGUAS ESTRANGEIRAS (INGLESA, ESPANHOLA E ALEMÃ) CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO

Leia mais

Programa Ler e Escrever. Apresentação

Programa Ler e Escrever. Apresentação Programa Ler e Escrever Apresentação Mais do que um programa de formação, o Ler e Escrever é um conjunto de linhas de ação articuladas que inclui formação, acompanhamento, elaboração e distribuição de

Leia mais

SAÚDE E EDUCAÇÃO INFANTIL Uma análise sobre as práticas pedagógicas nas escolas.

SAÚDE E EDUCAÇÃO INFANTIL Uma análise sobre as práticas pedagógicas nas escolas. SAÚDE E EDUCAÇÃO INFANTIL Uma análise sobre as práticas pedagógicas nas escolas. SANTOS, Silvana Salviano silvanasalviano@hotmail.com UNEMAT Campus de Juara JESUS, Lori Hack de lorihj@hotmail.com UNEMAT

Leia mais

UNIVERSIDADE DE RIO VERDE CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO 2011 2012 FACULDADE DE ENFERMAGEM

UNIVERSIDADE DE RIO VERDE CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO 2011 2012 FACULDADE DE ENFERMAGEM UNIVERSIDADE DE RIO VERDE CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO 2011 2012 FACULDADE DE ENFERMAGEM 1 Dimensão 2 - Acadêmico avaliando professor 1 - O professor comparece com regularidade

Leia mais

REGULAMENTO NÚCLEO DE ACESSIBILIDADE E ATENDIMENTO PSICOPEDAGÓGICO - NAAP INSTITUTO MASTER DE ENSINO PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS

REGULAMENTO NÚCLEO DE ACESSIBILIDADE E ATENDIMENTO PSICOPEDAGÓGICO - NAAP INSTITUTO MASTER DE ENSINO PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS REGULAMENTO NÚCLEO DE ACESSIBILIDADE E ATENDIMENTO PSICOPEDAGÓGICO - NAAP INSTITUTO MASTER DE ENSINO PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS Art. 1º O presente regulamento tem por finalidade normatizar as atividades

Leia mais

UNIVERSIDADE DE RIO VERDE CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO 2011 2012 FACULDADE DE FISIOTERAPIA

UNIVERSIDADE DE RIO VERDE CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO 2011 2012 FACULDADE DE FISIOTERAPIA UNIVERSIDADE DE RIO VERDE CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO 2011 2012 FACULDADE DE FISIOTERAPIA 1 Dimensão 2 - Acadêmico avaliando professor POTENC. PTO. A MELHOR. FRAGIL. 1

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO VIÇOSA/ALAGOAS PROJETO POLÍTICO-PEDAGÓGCIO

SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO VIÇOSA/ALAGOAS PROJETO POLÍTICO-PEDAGÓGCIO SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO VIÇOSA/ALAGOAS PROJETO POLÍTICO-PEDAGÓGCIO Texto:Ângela Maria Ribeiro Holanda ribeiroholanda@gmail.com ribeiroholanda@hotmail.com A educação é projeto, e, mais do que isto,

Leia mais

IFSP CAMPUS: SUZANO RELATÓRIO ANALÍTICO

IFSP CAMPUS: SUZANO RELATÓRIO ANALÍTICO IFSP CAMPUS: SUZANO RELATÓRIO ANALÍTICO Comissão Própria de Avaliação Institucional: Representante Docente: Fábio Nazareno Machado-da-Silva Representante Técnico-administrativo: Diego Martins Braga Representante

Leia mais

Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Escola de Ciências e Tecnologia. Tutoria no Bacharelado em Ciências e Tecnologia. Introdução.

Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Escola de Ciências e Tecnologia. Tutoria no Bacharelado em Ciências e Tecnologia. Introdução. Universidade Federal do Rio Grande do Norte Escola de Ciências e Tecnologia Tutoria no Bacharelado em Ciências e Tecnologia (Rascunho) Introdução O Bacharelado em Ciências e Tecnologia (BCT), da Universidade

Leia mais

AVALIAÇÃO TRIMESTRAL DE METAS PDI- 2011/2015

AVALIAÇÃO TRIMESTRAL DE METAS PDI- 2011/2015 AVALIAÇÃO TRIMESTRAL DE METAS PDI- 2011/2015 METAS AÇÕES PRAZOS Expansão do número de vagas do curso de Engenharia de Produção. SITUAÇÃO MARÇO DE 2015 AVALIAÇÃO PROCEDIDA EM 12.03.2015 CPA E DIRETORIA

Leia mais

FACULDADE MODELO CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO. RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2º Semestre de 2010

FACULDADE MODELO CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO. RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2º Semestre de 2010 FACULDADE MODELO CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2º Semestre de 2010 1. APRESENTAÇÃO O relatório que segue apresenta a Avaliação Institucional da Faculdade Modelo

Leia mais

Presidência da República Federativa do Brasil Ministério da Educação Secretaria Executiva Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais

Presidência da República Federativa do Brasil Ministério da Educação Secretaria Executiva Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Presidência da República Federativa do Brasil Ministério da Educação Secretaria Executiva Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira INEP Diretoria de Avaliação da Educação

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DO NATAL SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO

PREFEITURA MUNICIPAL DO NATAL SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO 217-5699 PREFEITURA MUNICIPAL DO NATAL SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO FORMULÁRIO DE AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DA DIREÇÃO DAS ESCOLAS MUNICIPAIS DE NATAL PELA SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO 217-5699 PREFEITURA

Leia mais

REFERENCIAIS ESTRATÉGICOS. PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 2011-2020: metas que envolvem a Educação Profissional

REFERENCIAIS ESTRATÉGICOS. PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 2011-2020: metas que envolvem a Educação Profissional REFERENCIAIS ESTRATÉGICOS Projeto de Lei nº 8.035, de 2010 PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 2011-2020: metas que envolvem a Educação Profissional O PNE é formado por: 10 diretrizes; 20 metas com estratégias

Leia mais

Kit de Apoio à Gestão Pública 1

Kit de Apoio à Gestão Pública 1 Kit de Apoio à Gestão Pública 1 Índice CADERNO 3: Kit de Apoio à Gestão Pública 3.1. Orientações para a reunião de Apoio à Gestão Pública... 03 3.1.1. O tema do Ciclo 4... 03 3.1.2. Objetivo, ações básicas

Leia mais

MANUAL PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS. Junho, 2006 Anglo American Brasil

MANUAL PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS. Junho, 2006 Anglo American Brasil MANUAL PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS Junho, 2006 Anglo American Brasil 1. Responsabilidade Social na Anglo American Brasil e objetivos deste Manual Já em 1917, o Sr. Ernest Oppenheimer, fundador

Leia mais

10º Congreso Argentino y 5º Latinoamericano de Educación Física y Ciencias

10º Congreso Argentino y 5º Latinoamericano de Educación Física y Ciencias 10º Congreso Argentino y 5º Latinoamericano de Educación Física y Ciencias Relato de experiência de um agente social sobre suas atividades com as comunidades do município de Santa Maria- RS, através do

Leia mais

II - obrigatoriedade de participação quando realizados no período letivo; III - participação facultativa quando realizados fora do período letivo.

II - obrigatoriedade de participação quando realizados no período letivo; III - participação facultativa quando realizados fora do período letivo. Capítulo II DA EDUCAÇÃO Art. 182. A educação, direito de todos e dever do Estado e da família, será promovida e incentivada pelo Município, com a colaboração da sociedade, visando ao pleno desenvolvimento

Leia mais

O Papel do Pedagogo na Escola Pública CADEP

O Papel do Pedagogo na Escola Pública CADEP O Papel do Pedagogo na Escola Pública CADEP O Papel do Pedagogo na Escola Pública 1 A construção histórica do Curso de Pedagogia 2 Contexto atual do Curso de Pedagogia 3 O trabalho do Pedagogo prática

Leia mais

AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL NA VISÃO DO FUNCIONÁRIO (TÉCNICO ADMINISTRATIVO)

AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL NA VISÃO DO FUNCIONÁRIO (TÉCNICO ADMINISTRATIVO) PROGRAMA DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL NA VISÃO DO FUNCIONÁRIO (TÉCNICO ADMINISTRATIVO) RELATÓRIO PRELIMINAR JOINVILLE/SC 2010 APRESENTAÇÃO À Comunidade Acadêmica, Órgãos Colegiados

Leia mais

Projetos de informatização educacional. Ketiuce Ferreira Silva 3º Período G1 Professora: Gilca

Projetos de informatização educacional. Ketiuce Ferreira Silva 3º Período G1 Professora: Gilca Projetos de informatização educacional Ketiuce Ferreira Silva 3º Período G1 Professora: Gilca O uso do computador como instrumento de educação ainda não é uma realidade para muitos no Brasil, mas aqui

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 190/00-CEE/MT.

RESOLUÇÃO Nº 190/00-CEE/MT. RESOLUÇÃO Nº 190/00-CEE/MT. Fixa normas complementares, para o Sistema Estadual de Ensino, à lmplementação das Diretrizes Curriculares para a Formação de Professores da Educação Infantil e dos anos iniciais

Leia mais

RELATÓRIO SÍNTESE DA CPA (COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO) - 2014

RELATÓRIO SÍNTESE DA CPA (COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO) - 2014 A CPA (Comissão Própria De Avaliação) apresentou ao MEC, em março de 2015, o relatório da avaliação realizada no ano de 2014. A avaliação institucional, realizada anualmente, aborda as dimensões definidas

Leia mais

ANEXO I DESCRIÇÃO DAS ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS TABELA A ATRIBUIÇÕES DO CARGO PROFESSOR E PROFESSOR DE EDUCAÇÃO FÍSICA 20 HORAS

ANEXO I DESCRIÇÃO DAS ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS TABELA A ATRIBUIÇÕES DO CARGO PROFESSOR E PROFESSOR DE EDUCAÇÃO FÍSICA 20 HORAS ANEXO I DESCRIÇÃO DAS ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS TABELA A ATRIBUIÇÕES DO CARGO PROFESSOR E PROFESSOR DE EDUCAÇÃO FÍSICA 20 HORAS CARGO: PROFESSOR E PROFESSOR DE EDUCAÇÃO FÍSICA 20 HORAS - Ministrar aulas de

Leia mais