FICHA PARA IDENTIFICAÇÃO PRODUÇÃO DIDÁTICA PEDAGÓGICA TURMA - PDE/2012

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "FICHA PARA IDENTIFICAÇÃO PRODUÇÃO DIDÁTICA PEDAGÓGICA TURMA - PDE/2012"

Transcrição

1

2 FICHA PARA IDENTIFICAÇÃO PRODUÇÃO DIDÁTICA PEDAGÓGICA TURMA - PDE/2012 Título: Contribuições da Educação Física na Postura Sentada Autor: Disciplina/Área (ingresso no PDE) Escola de Implementação do Projeto e sua localização Município da escola Núcleo Regional de Educação Professor Orientador Instituição de Ensino Superior Relação Interdisciplinar Gisele Vanzelli Educação Física Colégio Estadual La Salle de Curitiba, Pinheirinho. Curitiba Curitiba Prof. Dr. André Luiz Felix Rodacki UFPR Multidisciplinar Resumo Palavras-chave Formato do Material Didático Público Alvo Esta Unidade Didática tem por objetivo orientar os alunos sobre as causas e prevenções dos desvios posturais, com ênfase na postura sentada, assim como também, diagnosticarem por meio de questionários se os alunos sentem desconforto em suas atividades diárias, bem como quando em sala de aula. Levá-los a uma tomada de consciência sobre os possíveis problemas causados por uma postura corporal inadequada. Após cada texto discutido, serão apresentadas perguntas a serem respondidas pelos educandos, onde os mesmos terão a oportunidade de se autoavaliarem e discutirem sobre o tema. A fundamentação teórica é baseada em livros e artigos científicos, a metodologia aplicada será de pesquisa exploratória, de métodos investigativos e avaliativos. Desvios Posturais; Orientações na Postura Sentada; Ambiente Escolar. Unidade Didática Alunos do 6º ano

3 Apresentação Esta unidade didática tem como objetivo principal, criar estratégias de ações pedagógicas que contribuam para uma maior conscientização sobre os hábitos posturais dos alunos entre 10 e 12 anos do ensino fundamental, na fase de crescimento e desenvolvimento corporal, assim como proporcionar aos educandos o conhecimento das causas dos principais fatores que levam aos desvios posturais com enfoque maior na postura sentada, visto que, as crianças permanecem por um longo período (aproximadamente quatro horas diárias) no ambiente escolar, as quais na maior parte na posição sentada. Sendo assim, objetiva-se proporcionar situações que levem a uma tomada de consciência e consequentemente a uma mudança dos hábitos posturais no ambiente escolar e nas demais atividades cotidianas.

4 OBJETIVOS OBJETIVO GERAL Desenvolver estratégias de ações pedagógicas que possam contribuir para a melhoria da consciência sobre hábitos de postura corporal dos alunos do ensino fundamental na fase de crescimento e desenvolvimento corporal. OBJETIVOS ESPECÍFICOS Demonstrar aos alunos os problemas causados por posturas inadequadas; Diagnosticar por meio de questionário se os educandos sentem desconforto nas atividades elementares no seu cotidiano; Elaborar um plano de ação e conscientização que possa contribuir para o desenvolvimento da percepção corporal na postura sentada; Aplicar o material desenvolvido durante a implementação do projeto nas turmas do sexto ano do ensino fundamental; Relacionar o que o educando percebeu no decorrer do projeto, em relação a seu processo evolutivo postural, por meio de autoavaliação e questionários.

5 MATERIAL DIDÁTICO COLUNA VERTEBRAL A coluna vertebral é descrita por uma série de elementos ósseos, articulares, ligamentares e musculares. No conjunto, formam uma haste firme que serve de ponto de apoio para o segmento cefálico, ao tronco e membros superiores, transmitindo o peso às extremidades inferiores. Sendo flexível para permitir a mobilidade do tronco e da cabeça, divide-se em cinco regiões: coluna cervical, com sete vértebras; coluna torácica, com doze vértebras; coluna lombar, com cinco vértebras; coluna sacral, com cinco vértebras; e coluna coccígea, com quatro vértebras fundidas. COLUNA VERTEBRAL FONTE: SOBOTTA, 2000

6 sentada&hl=pt- R&sa=X&biw=1574&bih=781&tbm=isch&prmd=imvns&tbnid=wHSzSObnjKYYfM:&imgrefurl= &iact=hc&dur=749&sig= &page=1&tbnh=144&tbnw=132&start=0&nds p=32&ved=1t:429,r:5,s:0,i:86&tx=102&ty=94&vpx=1018&vpy=63&hovh=234&hovw=215 Acesso em 14/10/12. Mesmo tendo formas diferentes, conforme a região, todas as vértebras têm em comum uma parte anterior arredondada - corpo vertebral- pelo qual é transmitido o peso, tendo a função de sustentação; um orifício (forame vertebral) por onde passa a medula espinhal e tem a função de proteção; e, uma região posterior (arco), que é composto de pedículos (direito e esquerdo), lâminas (direita e esquerda), e três processos adicionais com direções diferentes que Knoplich (2008) denomina de (asinhas), sendo elas duas laterais, chamadas de processos ou apófises transversas e uma posterior chamada processo ou apófise espinhosa que funcionam como um verdadeiro leme de navio, pois são elas que dão a orientação do movimento da coluna (Figura 2).

7 FIGURA 2 - VÉRTEBRA LOMBAR TÍPICA VISTA DE CIMA FONTE: NETTER, CARGA SOBRE A COLUNA A ação da gravidade, assim como de cargas externas exercem forças compressivas na coluna vertebral, que estão distribuídas e constituem um eficiente sistema biomecânico. Esse sistema constitui-se de pressão intradiscal, a elasticidade, a viscosidade e a histerese (WEIDLE, 2004). A proposta é de oferecer o único meio direto para determinar as condições de carregamento na coluna vertebral, a pressão intradiscal estabelece os efeitos da postura (em pé e sentada), que são diretamente proporcionais à carga aplicada, sendo influenciada por fatores internos, como as atividades musculares do tronco, a postura, o peso de corpo, o tamanho do disco e externos, tornando-se mais difícil estabelecer padrões de carga sobre a coluna vertebral na posição sentado que na posição de pé (SATO et al., 1999). Prescher (1998) relata que a unidade funcional da coluna vertebral é o conjunto formado por duas vértebras adjacentes e um disco intervertebral interposto, que pode ser identificado na Figura 3, sendo uma estrutura especializada em suportar cargas internas e cargas externas devido às suas características biomecânicas de viscoelasticidade.

8 FIGURA 3 UNIDADE FUNCIONAL FONTE: SOBOTTA, DISCO INTERVERTEBRAL Maior estrutura de ligação do corpo humano; 33% da altura da coluna vertebral; Maior mobilidade entre as vértebras; Absorve cargas compressivas, de torção e flexão; Possui diferentes alturas: - cervical- 5 mm - torácica- 7 mm -lombar- 10 mm

9 ATIVIDADES: 1. Identifiquem em seu corpo as vértebras cervicais, dorsais, lombares, e sacrais. 2. Dois a dois, localizem em seu colega as mesmas vértebras do exercício anterior. 3. Qual a função dos discos intervertebrais? DESVIOS POSTURAIS A coluna vertebral possui três tipos de curvas: a lordose, a cifose e a escoliose. Para Magee (2002), o problema postural mais comum é o mau hábito postural, no qual, por qualquer razão, o indivíduo não mantém um bom alinhamento. Este tipo de postura é muitas vezes, observada em pessoas que permanecem em pé ou sentada durante longos períodos de tempo e começam a relaxar-se e encurvar-se. Dentre outras causas estão os desequilíbrios musculares, distúrbios dolorosos, condições respiratórias, e até mesmo as emoções expressas em atitudes corporais. As alterações encontradas com maior prevalência em crianças e adolescentes em idade escolar e que os professores poderão se deparar no dia-a-dia de suas aulas de Educação Física é a hiperlordose, a hipercifose e a escoliose, Valladão, Lima e Barroso (2009). Pode-se citar ainda como fatores que influenciam a postura os valores hereditários e familiares, a doença, a reatividade psicofísica emocional, os hábitos e o exercício físico (TRIBASTONE, 2001). LORDOSE A hiperlordose vem a ser o aumento da curva na região lombar, que acentua a concavidade lombar no plano sagital, sendo mais encontrada em mulheres devido aos saltos altos, ginástica olímpica e a própria postura feminina (VERDERI, 2006). Segundo Vasconcelos (2004), as hiperlordoses posturais em crianças e adolescentes em crescimento respondem aos exercícios. Rasch (1991) ainda acrescenta que nos casos flexíveis, o indivíduo tem apenas que adquirir a habilidade de assumir a

10 posição correta da coluna e depois, praticar até se habituar. A Figura indica: 1 - Posição normal da coluna; 2 Hiperlordose. A lordose torna-se uma deformação ao atingir um ângulo superior a 60 na coluna cervical ou entre 40 e 60 na coluna lombar, passando a se chamar hiperlordose, podendo estar associada a uma anteversão pélvica, no caso da lombar, ou uma proeminência da cabeça, na cervical. POSIÇÃO NORMAL DA COLUNA E HIPERLORDOSE FONTE: INFOESCOLA, CIFOSE A cifose é definida como o aumento anormal da concavidade posterior da coluna vertebral, sendo as causas mais importantes dessa deformidade a má postura e o condicionamento físico insuficiente. Segundo Verderi (2008) a cifose pode ser postural ou estrutural. A hipercifose classificada como postural não apresenta alterações ósseas e é muito comum na adolescência, tanto em meninos quanto em meninas, pois estes adquirem maus hábitos para sentar, andar e até mesmo ficar em pé. O autor ainda atenta para o fato de que a hipercifose postural poder evoluir para a estrutural. Sendo assim, a prevenção deve ser feita o quanto antes seja através de exercícios visando alongar e fortalecer a musculatura envolvida (alongamento da região peitoral que está encurtada e fortalecimento da região lombar e abdominal para evitar a acentuação da lordose lombar como forma de compensação) seja através da eliminação

11 dos maus hábitos, através de orientação postural, ou ambos. POSIÇÃO NORMAL DA COLUNA E CIFOSE FONTE: INFOESCOLA, ESCOLIOSE A escoliose é um desvio lateral da coluna vertebral. Dois são os tipos identificados sendo o funcional ou postural e o estrutural. As causas funcionais ou posturais mais frequentes são hábitos posturais inadequados ou compensatórios, alterações emocionais e estresse. Deve-se lembrar da atitude escoliótica, em que a curvatura está presente, mas, uma vez eliminada a causa, a coluna assumirá a integridade do seu alinhamento e dos movimentos. Já as causas estruturais mais frequentes são idiopáticas, ou seja, desconhecidas (FREITAS e OLIVEIRA, 2008).

12 ESCOLIOSE PARA O LADO DIREITO E ESQUERDO FONTE: JASON GILBERT QUIROPRAXIA CONSEQUÊNCIAS DOS DESVIOS POSTURAIS De acordo com Viel (2000), as dores nas costas acontecem devido à vários fatores entre eles, o fato de a coluna vertebral ser ricamente inervadanos ligamentos, nas cápsulas articulares, como também os músculos, apesar dos discos intervertebrais serem poucos inervados, as deformações neles sofridas levam aos ligamentos um processo de dor.sendo assim, algumas das consequências sofridas pela coluna vertebral em decorrência dos desvios posturais serão citadas abaixo:

13 CIFOSE Na cifose, devido à projeção dos ombros para frente e para baixo, pode ocorrer uma diminuição na mobilidade das costelas, comprimindo dessa forma o tórax e levando assim o indivíduo a uma dificuldade respiratória, pois a expansão torácica lateral é reduzida, o que leva a uma menor absorção de oxigênio má oxigenação, podendo em alguns casos levar à dor ou desconforto. A cifose modifica o alinhamento das estruturas corporais e causa uma modificação na posição da cabeça a fim de realinhar o corpo e manter o equilíbrio. Essa projeção, geralmente, se dá pela projeção da cabeça à frente e causa um aumento na ação dos músculos do pescoço que são responsáveis por sustentar e controlar a posição da cabeça. Esse realinhamento também causa aumento das forças que são colocadas sobre vértebras, ligamentos e tecido nervoso ao longo da coluna cervical. Assim, o contínuo aumento de força em todos esses componentes induz a uma maior pressão nos tecidos que se ligam à caixa craniana e podem provocar dor na cabeça, formigamento e dormência nos braços, ombros e mãos. Ao efetuar esse realinhamento, as vertebras sofrem maio pressão na porção anterior. As pressões exercidas na região anterior da vértebra provocam um aumento na pressão interna do disco intervertebral que passa a ser projetado para trás, contra as terminações nervosas. Dependendo da quantidade de força e da projeção, o disco intervertebral pode tocar e irritar o tecido nervoso, causando dores e desconfortos na cabeça, no pescoço, e dificuldades em movimentar a cabeça e os braços.

14 CIFOSE CABEÇA/PESCO ÇO COLUNA CERVICAL OMBRO PROJEÇÃO FRENTE BAIXO FRENTE COMPRESSÃO MUSCULOS/VERTEBRAS ESPAÇOS INTERVERTEBRAIS LIGAMENTOS/NERVOS VASOS SANGUINEOS DISCOS INTERVERTEBRAIS COMPRESSÃO CRÂNIANA INTERDISCAL CAIXA TORÁCICA DOR DE CABEÇA FORMIGAMENTO/ DORMÊNCIA NAS MÃOS/BRAÇOS /OMBROS DOR/DESCONFORTO NO PESCOÇO/CABEÇA/ AO REDOR DOS OLHOS DIFICULADADE MOVIMENTO DO PESCOÇO MÁ OXIGENAÇÃO / DIFICULDADE RESPIRATÓRIA

15 um=1&hl=pt- BR&sa=N&tbo=d&biw=1574&bih=781&tbm=isch&tbnid=i_HCaWWe2Dz1OM:&imgrefurl=http: //vaniazanquetaciencias.blogspot.com/2011/08/saude-da-colunavertebral.html&docid=k5unhcnloge2um&imgurl=http acesso26/11/2012. file:///d:/documentos/desktop/desvios%20posturais/problemas%20comuns%20- %20Escoliose,%20H%C3%A9rnia%20de%20Disco%20...htm acesso em 22/11/2012.

16 LORDOSE Pelo aumento da concavidade posterior da coluna lombar, ocorre uma inclinação da pelve (glúteos), para trás, causando uma compressão unilateral nas vértebras, o que gera uma pressão nos discos intervertebrais, levando ao pinçamento dos nervos e ligamentos espinhais, causando dor e desconforto. Devido a essa curvatura acentuada, pode ocorrer o deslizamento de uma vértebra sobre a outra, resultado da sobrecarga sofrida pela mesma, isso gera uma instabilidade vertebral, podendo também causar dor nas costas, braços e pernas. Geralmente quando sentamos ou inclinamos para frente, ou estamos em postura relaxada por um longo período, os ligamentos vertebrais podem sofrer fadiga (cansaço), se distenderem em excesso, podendo até mesmo romper-se causando assim episódios de dores na coluna lombar.

17 LORDOSE AUMENTO CURVATURA CONCAVIDADE POSTERIOR ESCORREGAMENTO VERTEBRA SOBRE VERTEBRA INCLINAÇÃO PÉLVICA FADIGA DOS LIGAMENTOS VERTEBRAIS SOBRECARGA VERTEBRAL COMPRESSÃO UNILATERAL VERTEBRAL INSTABILIDADE DAS VÉRTEBRAS PRESSÃO DOS DISCOS INVERTEBRAIS COMPRESSÃO DISCO INVERTEBRAIS LIGAMENTOS ESPINHAIS PINÇAMENTO DOS NERVOS E LIGAMENTOS RISCO DE ROMPIMENTO LIGAMENTOS DOR/DESCONFORTO COSTAS / BRAÇOS / PERNAS

18 file:///d:/documentos/desktop/desvios%20posturais/.%20%20pilar%20vertebral%2 0%20..htm acesso em 24/11/2012. file:///d:/documentos/desktop/desvios%20posturais/problemas%20comuns%20- %20Escoliose,%20H%C3%A9rnia%20de%20Disco%20...htm acesso em 22/11/2012.

19 ESCOLIOSE A escoliose frequentemente pode causar dor por alterar a anatomia da coluna vertebral, pois as articulações passam a trabalhar em desarmonia, gerando assim movimentos desarmônicos e dor que em muitos casos pode irradiar para as pernas e pés. Devido ao desvio lateral da coluna, os discos intervertebrais podem sofrer um desgaste e o irrigamento sanguíneo fica comprometido, o que leva à rigidez e desidratação, podendo consequentemente criar uma hérnia discal, a qual leva o indivíduo a sentir dores na coluna e em alguns casos a ter dificuldades de locomoção. Assim também como ocorre na cifose, há uma diminuição na capacidade pulmonar, devido ao aumento da pressão nos pulmões gerada pela compressão nos órgãos internos e na caixa torácica, que diminui sua expansão dificultando assim a oxigenação.

20 ESCOLIOSE DESVIO LATERAL DA COLUNA DESGATES DISCO INTERVERTEBRAIS ALTERAÇÃO NA ANATOMIA DA COLUNA COMPRESSÃO NOS ORGÃOS INTERNOS IRRIGAMENTO SANGUINEO COMPROMETIDO ATICULAÇÃO EM DESARMONIA AUMENTO DA PRESSÃO PULMONAR HERNIA DISCAL MOVIMENTOS DESARMONICOS DIMINUIÇÃO CAPACIDADE PULMONAR DOR NA COLUNA/PERNAS DIFICULDADE DE LOCOMOÇÃO DESCONFORTO/DOR

21 acesso 26/11/2012 ATIVIDADES: 1. Quais são as três curvaturas da coluna vertebral? 2. Explique com suas palavras o que é lordose, cifose e escoliose. 3. Cite três consequências da lordose, cifose e escoliose. POSTURA SENTADA De acordo com a Academia Americana de Ortopedia, postura é o estado de equilíbrio entre músculos e ossos com capacidade para proteger as demais estruturas do corpo humano de traumatismos, seja na posição em pé, sentado ou deitado. Pode ainda indicar a posição relativa dos segmentos corporais durante o repouso ou atividade e assim, para se mantiver uma boa postura em relação a alguma atividade específica, é necessária a interação complexa entre as funções biomecânicas e neuromusculares (BRACCIALLI e VILARTA, 2000). Assim sendo, a postura sentada pode ser definida como uma situação na qual o peso corpóreo é transferido para o assento da cadeira por meio da tuberosidade isquiática dos tecidos moles da região glútea e da coxa, bem como, para o solo por meio dos pés. O sentar é uma ação dinâmica que deve ser vista como um comportamento e

22 não somente como uma condição estática (MARQUES et al., 2010). Clauset al. (2009) recomendam que a boa postura deva ser aquela que previne movimentos compensatórios, distribui adequadamente as cargas e conserva energia. Geada e Faias (2002) e Cruz (2000) citam que uma postura confortável deverá proporcionar uma liberdade de movimentos, proporcionando um equilíbrio entre os músculos abdominais e para vertebrais, preservando as três curvaturas naturais da coluna vertebral e uma flexão de 90 graus entre a bacia, joelho e pés, sendo que estes deverão estar apoiados no chão e as costas no encosto. Quando se assume a posição sentada há um alívio da musculatura do tronco, pélvis, pernas e pés. No entanto, há uma posteriorização da anca, transferindo o movimento para a coluna vertebral, produzindo alterações no restante do corpo tais como: anteriorização dos ombros, alteração das curvaturas fisiológicas (nomeadamente retificação da curvatura lombar, ligeira retificação dorsal e aumento da curvatura cervical), maior tensão sobre os discos intervertebrais e pressão nos músculos abdominais (Schuls, 2008). Durante a postura sentada mantida a partir de 30 minutos existem algumas mudanças fisiológicas, tais como, a diminuição de espessura dos tecidos em torno dos vasos, que é uma tentativa de manter os vasos sanguíneos abertos uma vez que a pressão da gravidade inibe a circulação; um aumento da concentração do ácido láctico nos músculos locais; o aumento da água no tecido subcutâneo; e o aumento de volume das bursas isquiáticas de maneira a formar uma almofada líquida sobre as proeminências ósseas. Em consequência destas alterações fisiológicas é libertada a prostaglandina E2, que contribui para a depressão, fadiga e diminuição da velocidade dos reflexos (Pereira, Quando há uma flexão do tronco a situação é ainda pior, pois as bordas anteriores dos corpos vertebrais são pressionadas umas contra as outras com uma força considerável. Nessa postura, a pressão intradiscal é ainda maior, cerca de 90% a mais do que na postura em pé. Se considerarmos a posição sentada sem apoio costal, além de aumentos superiores a 90% da pressão intradiscal, o músculo psoas maior é colocado em tensão produzindo um efeito compressivo sobre a coluna (Pequini, 2005). Para Muniz, Moro e Ávila (1999), para que a postura esteja em equilíbrio, durante a posição sentada, ocorre uma grande exigência da atividade muscular, da região dorsal e abdominal, o que contribui para o surgimento de problemas posturais, circulatórios respiratórios.

23 acesso em 14/10/12 sentada&start=106&hl=pt- BR&sa=X&biw=1574&bih=781&tbm=isch&prmd=imvns&tbnid=e4wJECf03ZWJ_M:&imgrefurl =http://isaacmartinsvendas.blogspot.com/2012/08/dica-de-bem-estar-cuidado-comsua.html&docid=u6ldi8kjjlzilm&imgurl=http://4.bp.blogspot.com/-srspl_b7mwk/uduklkytai/aaaaaaaaaa4/e81hhrpa_vi/s1600/posturacerta%252bpc.jpg&w=630&h=339&ei=zrv6uiqqhjsk9atuvidibg&zoom=1&iact=hc&vpx=34 7&vpy=267&dur=92&hovh=165&hovw=306&tx=94&ty=52&sig= &pag e=4&tbnh=137&tbnw=254&ndsp=40&ved=1t:429,r:23,s:100,i:73 acesso em 14/10/12

24 POSIÇÃO NA ESCRITA A mesa no mobiliário escolar é um componente muito importante, pois ela está presente na maioria das atividades escolares, principalmente na escrita e leitura. Para Chaffin, Anderson, e Martim (2001), quando a atividades for de escrever, o ângulo de abdução deverá estar entre 15º a 20º graus, para que o conforto seja preservado por mais tempo. Reis e Moro (2003), afirmam que as bursas, pequenas almofadas de membrana com líquido sinovial, que ajudam na lubrificação da articulação para facilitar o movimento, quando um tendão envolvido pela Bursa movimenta-se com muita frequência ocorre uma irritação, produzindo uma inflamação, causando dor e limitação de movimentos, essas dores podem ser ao nível das omoplatas, pescoço e ombros. Reis e Moro (2003), colocam a mesa de trabalho como ferramenta preocupante, pois uma mesa muito alta causará abdução (abertura), flexão anterior e elevação dos ombros, influenciando também na postura do pescoço, levando a uma fadiga na região dos ombros e cervical. O ângulo de visão é muito importante para um ambiente ergonômico favorável. Segundo Bendix (1984) e Reis e Moro (2002), a distância do objeto à linha de visão, quando se estuda numa mesa plana, obriga o aluno a inclinar-se para frente, ocorrendo aí uma cifose lombar, o que é eliminado com uma inclinação da mesa, por uma inclinação de 15º graus, já é suficiente, para preservar uma postura confortável. Figura: Diferentes posições da mesa e assento e o respectivo ângulo de inclinação do pescoço. A posição (d) é a recomendada pelos ergonomistas. Fonte Coury (1995)

25 EFEITOS DA POSTURA SENTADA NA COLUNA, PESCOÇO, BRAÇOS E PERNAS. COLUNA Ao sentarmos, a articulação do quadril dobra-se, fazendo uma rotação uma rotação dos ossos da bacia, ocorre um estiramento da coluna lombar. Com a diminuição da curvatura lombar (achatamento do arco lombar), ocorre uma pressão nos nervos, ligamentos, articulação vértebras e discos intervertebrais, a posição das vértebras e os espaços intervertebrais mudam, devido a essa pressão sofrida, o espaço intervertebral diminui na frente e o de trás aumenta, o que pode gerar um enfraquecimento das paredes dos discos intervertebrais levando à lesões, hérnia discal, desconforto ou dor na região lombar, em especial se permanecermos inclinados para frente. Ao passarmos da postura em pé para a sentada, ocorre uma pressão maior dentro dos discos intervertebrais, nas vértebras, nos ligamentos e nervos, o que pode acarretar fadiga (cansaço), causando episódios de dor e desconforto em alguns casos até o aparecimento de hérnias Inter discal.

26 COLUNA ARTICULAÇÃO DO QUADRIL SE DOBRA OSSOS DA BACIA RODAM COLUNA LOMBAR É ESTICADA VERTEBRA SOFRE ALTERAÇÃO DIMINUIÇÃO DA COLUNA LOMBAR ESPAÇO INTERVERTEBRAL ANTERIOR AUMENTA POSTERIOR DIMINUI DISCO INTERVERTEBRAL SOFRE MAIOR PRESSÃO QUE NA POSIÇÃO EM PÉ ENFRAQUECIMENTO DAS PAREDES DOS DISCOS INTERVERTEBRAIS RACHADURAS HERNIA DE DISCO

27 acesso/21/11/2012 ttp://ifsc5s.ifsc.usp.br/docs/apresentacao_ergonomia_4s.pdfacesso21/11/201 acesso21/11/2012

28 PESCOÇO Quando realizamos trabalhos sentados, adaptamos nossa postura de acordo com a atividade, e normalmente dobramos o pescoço para frente ou para baixo (flexão). Com a projeção do pescoço à frente, ocorre uma sobrecarga nos músculos, articulações, vértebras, ligamentos, nervos e discos intervertebrais da coluna cervical, isso leva a dores musculares e com o tempo a possíveis lesões nos discos intervertebrais ou na própria vértebra. Pode ocorrer um encurtamento muscular na coluna cervical e geralmente um enfraquecimento nas articulações, essa combinação pode gerar instabilidade muscular e articular podendo levar à dor e rigidez muscular (pescoço fica duro). A rigidez muscular ocorre devido ao fato do indivíduo permanecer por um longo período na mesma posição, sobrecarregando os músculos, nervos, ligamentos, vértebras da coluna cervical o que também resulta na compressão dos discos intervertebrais.

29 PESCOÇO PESCOÇO FLEXIONADO PARA FRENTE TRABALHO ESTÁTICO NOS MÚSCULOS CERIVICAIS PROCESSO INFLAMATÓRIO SURGIMENTO DE HERNIAS DISCAIS DOR E DESCONFORTO NA REGIÃO CERVICAL

30 acesso21/11/2012 PERNAS Ao ficarem na posição sentada, os glúteos e as coxas sofrem uma grande pressão, diminuindo assim o retorno venoso que consequentemente leva à queda da temperatura nas pernas e pés, levando assim, a sensação de formigamento, dormência, inchaço, dor e ou desconforto. A falta de apoio para os pés pode levar a problemas circulatórios nas pernas, devido ao fato das pernas ficarem penduradas, isso gera uma má circulação sanguínea e compressão nas veias e artérias. Devido às compressões nervosas, vasculares, articulares e musculares sofridas levam à fadiga (cansaço), e consequentemente remetem à dor e desconforto nas pernas e pés.

31 PERNAS PRESSÃO CONTÍNUA DOS GLÚTEOS E COXAS CONTAR A CADEIRA MOVIMENTOS DAS PERNAS DIMINUEM REDUZ CIRCULAÇÃO SANGUÍNEA E RETORNO VENOSO QUEDA NA TEMPERATURA DAS PERNAS FORMIGAMENTO, DOR, INCHAÇO E DORMÊNCIA.

32 acesso21/11/2012 BRAÇOS, MÃOS E PUNHOS Ao permanecer na posição sentada por um período muito longo, pode ocorrer uma contração nos músculos, nervos, articulações dos ombros e braços, isso leva a uma sobrecarga nos tendões o que os deixam doloridos ou até mesmo inflamados. Ao permanecer com os braços afastados do corpo por um período muito grande, pode ocorrer uma sobrecarga nas articulações dos ombros isso leva os tendões a se atritarem com o osso e ligamentos, o que pode levar ao surgimento de tendinites (inflamação nos tendões). Os movimentos do punho de extensão ou flexão repetitiva podem causar atrito entre os ossos, tendões e os ligamentos, isso pode levar a sensação de dor como também a dormência, formigamento e em alguns casos, até a diminuição nos movimentos. Devido à exigência muscular de sustentação e da articulação sofridas pelo punho,

33 pode ocorrer uma fadiga (cansaço), nos movimentos o que pode gerar dor e ou desconforto. A circulação sanguínea também pode sofrer alterações devido à pressão sofrida nos vasos sanguíneos, o que leva a sensação de formigamento, dormência, dor e ou desconforto, que podem irradiar para os braços, mão e punhos. BRAÇOS, PUNHOS E MÃOS. CONTRAÇÃO MUSCULAR SOBRECARGA NOS TENDÕES SOBRECARGA NAS ARTICULAÇÕES PRESSÃO NOS VASOS SANGUÍNEOS ATRITO ENTRE OSSOS E LIGAMENTOS DOR/ DESCONFORTO FORMIGAMENTO DORMÊNCIA TENDINITES BURSITES

34 acesso em 22/11/2012 acesso em 22/11/2012

35 acesso 14/11/2012 ATIVIDADES: 1. De acordo com a explicação e as imagens, cite três consequências da postura sentada incorreta; 2. Observe na sala de aula um colega que esteja sentado de maneira desleixada e corrija-o; 3. Identifique em seu colega e explique para a turma onde está o erro da postura do mesmo. PESQUISA DE CAMPO Os alunos realizarão uma pesquisa pelo Colégio onde, de posse de um questionário farão as perguntas para colegas, professores, funcionários, cada aluno escolherá duas pessoas para responder as seguintes perguntas: 1 ) Quando você fica sentado, o jeito certo de suas costas é: ( ) Reta encostada na cadeira. ( ) Curvada encostada na cadeira.

36 ( ) Reta longe da cadeira. ( ) Curvada longe da cadeira. ( ) Não sei. 2) Quando você fica sentado, o jeito certo do seu bumbum é: ( ) Afastado da cadeira escorregando para a frente. ( ) Perto da cadeira sem escorregar para frente. ( ) Não sei. 3) Quando você fica sentado, o jeito certo dos seus pés ficarem é: ( ) Alcançam o chão, ficam retos apoiados no chão. ( ) Pendurados. ( ) Alcançam o chão, mas fico sentado na ponta da cadeira e não uso as costas. ( ) Alcançam o chão com as pontas. ( ) Não sei. Após essa breve pesquisa, os alunos irão discutir o quanto as pessoas conhecem sobre a postura sentada, em seguida, serão confeccionados alguns materiais que abordem: Visão; Expressão Corporal; Escrita. VISÃO Serão confeccionados cartazes, onde sejam abordados os vários tipos de desvios posturais e suas consequências. Esses cartazes serão distribuídos por toda a escola. Cada quarteto deverá confeccionar três cartazes.

37 EXPRESSÃO CORPORAL Os alunos formarão grupos de sete alunos e criar uma peça de teatro, uma dança, uma paródia, um jogral, onde abordem os temas: Desvio postural: lordose, cifose e escoliose; Postura sentada. Após criarem e ensaiarem fará as apresentações para os seus colegas de turma. ESCRITA De posse dos materiais anteriormente confeccionados os grupos de cinco alunos deverão criar uma história em quadrinhos abordando os temas acima descritos, essas tirinhas serão apresentadas para as turmas do sexto ano do ensino fundamental. Para as atividades de pesquisa de campo, confecções de materiais serão utilizadas quinze aulas.

38 METODOLOGIA Para que se efetive a aplicação do projeto, fez-se a opção de elaborar uma Unidade Didática, onde constarão atividades e textos a serem trabalhados com os alunos do sexto ano do ensino fundamental, contribuindo assim para o conhecimento e conscientização sobre os desvios posturais que acometem muitas vezes nossos educandos. Pretende-se durante as aulas abordarem os temas sobre desvios posturais, postura sentada, e suas conseqüências no nosso dia a dia, as aulas serão expositivas e explicativas, serão utilizados materiais diversos para a explanação dos temas tais como, data show, cartazes, TV Multimídia e pen-drives, livros, revistas, palestras, músicas, revistas em quadrinhos, debates, pesquisa de campo, questionários, internet, etc. Para cada texto discutido e explicado, haverá atividades que serão realizadas pelos alunos cujo objetivo é o de oferecer a oportunidade dele se autoanalisarem e refletirem sobre suas ações corporais no dia a dia. No início do trabalho será feito uma explanação geral á turma para explicar sobre o projeto a ser desenvolvido o qual eles terão participação fundamental. Os alunos receberão dois questionários onde deverão responder sobre seus hábitos corporais de vida diária e sobre seus conhecimentos sobre a postura sentada, em seguida responderão também uma ficha de coleta de dados sobre desconforto corporal, estando todos esses questionários em anexos. Após coletados os dados será dado início ás atividades propriamente dita, ao final do processo onde os alunos deverão construir materiais didáticos e divulgar por todas as turmas do sextos anos, será feito novamente uma nova coleta de dados, onde esses mesmos alunos que participaram do projeto, responderão novamente os mesmos questionários do início e será feito então, a avaliação do quanto esses alunos apreenderam sobre desvios posturais/ postura sentada.

39 REFERÊNCIAS BIENFAIT, M. Os Desequilíbrios Estáticos. Summus Editorial LTDA, 1993 BRACCIALLI, Lígia Maria Presumido; VILARTA, Roberto. Aspectos a serem considerados na elaboração de programas de prevenção e orientação de problemas posturais. Rev. paul. Educ. Fís., São Paulo, 14(2):159-71, jul./dez BENDIX, T. A seatedtrunkpostureatvariousseatinclinations, seatheights andtableheights. HumanFactors, v.26, p , CHAFFIN, Don; ANDERSON, Gunnar B. J; MARTIN, Bernard J. Biomecânica Ocupacional Editora Ego: Belo Horizonte MG, CLAUS, A.P.; HIDES, J.D.; MOSELEY, G.L.; HODGES, P.W. Is 'ideal' sitting posture real? Measurements of spinal curvatures in four sitting postures.man Ther. 2009;14(4):404-8 CONTRI, D.E.; PETRUCELLI,A.; PEREA,D.C.B.N.M. Incidência de desvios posturais em escolares do 2º ao 5º do Ensino Fundamental. Rev. ConScientice Saúde, São Paulo, v.8, n.2, p , COURY, H. G. Trabalhando Sentado Manual para posturas confortáveis. São Carlos. SP.Editora UFSCAR, FREITAS, H. F. G. e OLIVEIRA, S.R. Atividade Física e distúrbios posturais. In: GORGATTI, M. G. e COSTA, R. F. Atividade Física adaptada qualidade de vida para pessoas com necessidades especiais. 2ªed. São Paulo: Manole, p , GEADA, Belisa Georgina Pacheco Neto Duarte; FARIAS, Joaquim. A postura sentada do aluno na sala de aula. Escola Superior de Tecnologia da Saúde do Porto ESTSP. Monografia de Graduação Portugal, IMAMURA, S.T; KAZIYAMA, H.S. Dor miofascial na Lombalgia e síndrome póslaminectomiain KAZIYAMA, H.S et al. (orgs.) Síndrome Dolorosa Miofascial. São Paulo: USP, KNOPLICH, J. Endireite as costas desvios da coluna exercícios e prevenção. São Paulo: Yendis, Enfermidade da Coluna Vertebral. 3ª edição, São Paulo: Robe, Viva Bem com acoluna que você tem. 29ª edição,são Paulo: Ibrasa, MAGEE, D. J. Avaliação musculoesquelética. 2ª edição, São Paulo: Manole, MANDAL, A. C. The seated man (Homo Sedens).The Seat Work Position. Theory and practice. Appliedergonomics, MARQUES, N.R.; HALLAL, C.Z.; GONÇALVES,M. Características biomecânicas, ergonômicas e clínicas da postura sentada: uma revisão.fisioter Pesq. v.17 n.3 São Paulo set

40 MARTELLI, R.C.; TRAEBERT, J. Estudo descritivo das alterações posturais da coluna vertebral em escolares de 10 a 16 anos de idade. Rev. Brasileira de Epidemiol, v.9, n.1, p.87-93, MARTINEZ, M.A.F.; ZÁCARO, P.M.D. Desvios posturais devido à sobrecarga de mochila. Anais do XI Encontro Latino Americano de Iniciação Científica e VII Encontro Latino Americano de Pós Graduação. São José dos Campos / São Paulo, MORO, A.R. Distribuição do peso corporal do sujeito na posição sentada: um estudo de três situações experimentais simuladas por um protótipo. Dissertação de mestrado. Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, RS, Análise biomecânica da postura sentada: uma abordagem ergonômica do mobiliário escolar. Tese de doutorado. Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, RS, MUNIZ, Adriane M. S; MORO, A. R. P.; ÁVILA, A. O. Um estudo comparativo da curvatura vertebral na posição em pé e sentada. Anais do VII Congresso Brasileiro de Biomecânica. Florianópolis; SBB. 683P. P , NATOUR, J. (Org) Coluna Vertebral conhecimentos básicos. São Paulo: Etcetera, p.17-35, Programa de Educação Postural, 2ª ed. São Paulo: Phorte, 2008 PEQUINI, S. Ergonomia aplicada ao design de produtos: um estudo de casos sobre o design de bicicletas. USP: Brasil, PEREIRA, C. Ergonomia da postura sentada. Pontifícia Universidade Católica: Rio de Janeiro, Disponível online em PISTORI, L. G.; ROSSI, P. F C. Ergonomia Corpo com Saúde e Harmonia acessado em 22/11/2012 PRESCHER, A. Anatomy and patology of the aging spine.european Journal ojradiologi, v.27, RASCH, P.J.Cinesiologia e anatomia aplicada. 7ª ed. Rio de Janeiro: Guanabara,Koogan,1991. REBOLHO, Maria Christina TenorioRebolho. Efeitos da educação postural nas mudanças de hábitos de escolares da 1ª a 4ª sériesdo ensino fundamental.[dissertação de Mestrado]. São Paulo: USP, REIS, Pedro Ferreira; MORO, Antonio Renato Pereira; SANTOS, Josenei Braga; CÉZAR, Marcelo Reis; MIRANDA,. O uso da flexibilidade, no programa de ginástica laboral compensatória no combate a lombalgia em trabalhadores que executam suas atividades sentados. 18º Congresso Latino Americano de de

41 Educação Física FIEP: Foz do Iguaçu, REIS, P.F.; Moro, A. R. P. Fatores Antropométricos a serem considerados no design do mobiliário escolar para crianças de 7 a 14 anos. Anais da Abergo, Rio de Janeiro, Brasil, REIS, P. F.; Moro, A.R.P.; Silva, O.J.; Cruz, R. M.; Souza, E.R. O uso da média na construção do mobiliário escolar e a ilusão do conforto e saúde, Anais da Abergo, Recife, Brasil, REIS, Pedro Ferreira; MORO, Antonio Renato Pereira; NUNES, Francisco Sobrinho. A altura poplítea e a distribuição de pressão na região glútea em crianças. 3º ERGODESIGN Puc Rio de Janeiro, Constrangimentos na articulação escápula umeral em escolares de 7 anos do ensino fundamental. 3º ERGODESIGN Puc Rio de Janeiro, SATO, K.; KIKUCHI, S. YONEZAWA, T.In vivo intradiscal pressure measurement in healthy individuals and patients with ongoing back problems.spine, v. 24, n. 23, p , SCHULS, K. É necessário mudar diariamente para sentar-se de forma saudável. Blue Planet, Giroflex: Portugual, SOBOTTA, Johannes. Atlas de Anatomia humana. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, TRIBASTONE, F. Tratado de exercícios corretivos aplicados à reeducação motora postural. São Paulo: Manole, VASCONCELOS, J.T.S. Anatomia aplicada e biomecânica da coluna vertebral. In: VALLADÃO,R.; LIMA, P.F.C. e BARROSO,A.R. A Educação Física Escolar na prevenção de deformidades da coluna vertebral. Rev. Digital EFDEPORTES. Buenos Aires Ano 14 n.131, Disponível em <http://www.efdeportes.com/efd131/a-educacaofisica-escolarna-prevencao-de-deformidades-da-coluna-vertebral.htm> Acessado em 16 de agosto de 2012 VERDERI, E. Comentário Sobre Desvios Posturais Disponível em: Acesso em: 17/06/2012. VIEL, E.; ESNAULT, M. Lombalgias e Cervicalgias da Posição Sentada Conselhos e Exercícios. São Paulo: Manole, WEIDLE, Cristine Maria. O comportamento da coluna vertebral sob tração mecânica. [Dissertação de Mestrado]. Curitiba: UFPR, 2004.

42 ANEXOS ANEXO I - FICHA PARA COLETA DE DADOSDESCONFORTO CORPORAL Nome: Sexo(M/F) Série: Data de nascimento: / / Idade: Data: / / Horário: / Local: Mapa de Desconforto Fonte: Adaptado de Corlet&Manenica, 1980

43 ANEXO II - TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO (TCLE) Sou professora de Educação Física do Colégio Estadual La Salle de Curitiba e estou no Programa de Desenvolvimento Educacional (PDE), um programa do Governo Estadual em parceria com a Universidade Federal do Paraná e iniciarei a coleta de dados para elaboração da pesquisa sobre Problemas da posição sentada em estudantes do Ensino Fundamental. Solicito sua autorização para que seu filho (a) participe da população que irá compor a referida pesquisa, autorizando a responder questionários com relação aos desconfortos e regulações durante as atividades de leitura e escrita. Certo de contar com sua colaboração, agradecemos sua atenção e nos colocamos a sua disposição para qualquer esclarecimento. Contato: - Fone (41) Prof. Dr. Orientador PDE/UFPR Prof. Gisele Vanzelli

44 ANEXO II - TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO (TCLE) CONSENTIMENTO PÓS-INFORMADO Eu Pai do aluno, Autorizo sua participação na pesquisa Problemas da posição sentada em estudantes do Ensino Fundamental. Pai Assinatura RG Mãe Assinatura RG Responsável Legal RG Filho(a) RG

45 ANEXO III - QUESTIONÁRIO DE ATIVIDADES DA VIDA DIÁRIA 1) Em sua casa, você faz sua lição: () sentado na cadeira com as costas apoiadas ( ) sentado no sofá, escorregando () deitado na cama () outro. Qual 2) Costuma ler: () sentado na cadeira, com as costas apoiadas ( ) sentado no sofá, escorregando () deitado na cama ( ) outro.qual 3) Quando está assistindo televisão sua posição mais comum é: () sentado com as costas apoiadas () sentado com as costas escorregando pelo sofá () deitado na cama () outro.qual 4) Durante as refeições, sua posição na postura sentada é: () coluna reta, encostada na cadeira () coluna encostada na cadeira porém com os ombros curvados para frente () curvada e longe do encosto da cadeira ( ) outro.qual 5) Quando está no computador a posição de sua coluna na postura sentada é: () coluna reta, encostada na cadeira ( ) coluna encostada na cadeira porém com os ombros curvados para frente () curvada e longe do encosto da cadeira ( ) outro.qual 6) Quando joga videogame, você o faz: ( ) sentado no sofá com a coluna apoiada no encosto () sentado com as costas escorregando pelo sofá ( ) deitado no sofá () outro.qual Fonte: A autora, 2012.

46 ANEXO III QUESTIONÁRIO DE AVALIAÇÃO DE HÁBITO POSTURAL SENTADO 1) Quando você fica sentado, o jeito certo de suas costas é: ( ) Reta encostada na cadeira ( ) Curvada encostada na cadeira ( ) Reta longe da cadeira ( ) Curvada longe da cadeira ( ) Não sei 2) Quando você fica sentado, o jeito certo do seu bumbum é: ( ) Afastado da cadeira escorregando para a frente ( ) Perto da cadeira sem escorregar para frente ( ) Não sei 3) Quando você fica sentado, o jeito certo dos seus pés ficarem é: ( ) Alcançam o chão, ficam retos apoiados no chão ( ) Pendurados ( ) Alcançam o chão, mas fico sentado na ponta da cadeira e não uso as costas ( ) Alcançam o chão com as pontas ( ) Não sei 4) Quando você fica em pé, o jeito certo de suas costas é: ( ) Reta ( ) Curvada para a frente com a barriga para a frente ( ) Com o bumbum arrebitado ( ) Não sei 5) Quando você fica em pé, o jeito certo de seus pés ficarem é: ( ) Afastados ( ) Juntos ( ) Não sei

47 6) Quando você fica em pé, o jeito certo de sua cabeça ficar é: ( ) Olhando para cima ( ) Olhando para baixo ( ) Olhando para frente ( ) Não sei 7) O jeito certo de carregar a sua mochila escolar é: (Pode assinalar mais de uma alternativa) ( ) Nas costas, com as duas alças em um ombro ( ) Nas costas, com uma alça em cada ombro ( ) Segurando na mão ( ) Na frente, com uma alça em cada ombro ( ) Não sei 8) O jeito certo de abaixar, pegar e levantar um objeto do chão é: ( ) As costas ( ) Os joelhos ( ) Não sei 9) O jeito certo de mudar um objeto de lugar é: ( ) De frente para o objeto, segura com as duas mãos e gira com o objeto próximo ao corpo ( ) De lado, segura com uma mão e gira com o objeto afastado do corpo ( ) Não sei 10) O jeito certo de dormir é: (Pode assinalar mais de uma alternativa) ( ) De barriga para baixo ( ) De barriga para cima ( ) De lado ( ) Não sei Fonte: Rebolho,

48

DE VOLTA ÀS AULAS... CUIDADOS COM A POSTURA E O PESO DA MOCHILA!

DE VOLTA ÀS AULAS... CUIDADOS COM A POSTURA E O PESO DA MOCHILA! DE VOLTA ÀS AULAS... CUIDADOS COM A POSTURA E O PESO DA MOCHILA! SUA MOCHILA NÃO PODE PESAR MAIS QUE 10% DO SEU PESO CORPORAL. A influência de carregar a mochila com o material escolar nas costas, associado

Leia mais

Ergonomia Corpo com Saúde e Harmonia

Ergonomia Corpo com Saúde e Harmonia Ergonomia Corpo com Saúde e Harmonia Dr. Leandro Gomes Pistori Fisioterapeuta CREFITO-3 / 47741-F Fone: (16) 3371-4121 Dr. Paulo Fernando C. Rossi Fisioterapeuta CREFITO-3 / 65294 F Fone: (16) 3307-6555

Leia mais

Cuidando da Coluna e da Postura. Texto elaborado por Luciene Maria Bueno. Coluna e Postura

Cuidando da Coluna e da Postura. Texto elaborado por Luciene Maria Bueno. Coluna e Postura Cuidando da Coluna e da Postura Texto elaborado por Luciene Maria Bueno Coluna e Postura A coluna vertebral possui algumas curvaturas que são normais, o aumento, acentuação ou diminuição destas curvaturas

Leia mais

A importância da Ergonomia Voltada aos servidores Públicos

A importância da Ergonomia Voltada aos servidores Públicos A importância da Ergonomia Voltada aos servidores Públicos Fisioterapeuta: Adriana Lopes de Oliveira CREFITO 3281-LTT-F GO Ergonomia ERGONOMIA - palavra de origem grega, onde: ERGO = trabalho e NOMOS

Leia mais

Global Training. The finest automotive learning

Global Training. The finest automotive learning Global Training. The finest automotive learning Cuidar da saúde com PREFÁCIO O Manual de Ergonomia para o Motorista que você tem em agora em mãos, é parte de um programa da Mercedes-Benz do Brasil para

Leia mais

Avaliação Postural e Flexibilidade. Priscila Zanon Candido

Avaliação Postural e Flexibilidade. Priscila Zanon Candido Avaliação Postural e Flexibilidade Priscila Zanon Candido POSTURA A posição otimizada, mantida com característica automática e espontânea, de um organismo em perfeita harmonia com a força gravitacional

Leia mais

Cuidados Posturais. Prof Paulo Fernando Mesquita Junior

Cuidados Posturais. Prof Paulo Fernando Mesquita Junior Cuidados Posturais Prof Paulo Fernando Mesquita Junior Vídeo: Cuidados_posturais_Dr.MiguelMastropaulo A postura correta Considera-se uma boa postura aquela condição em que o alinhamento corporal proporciona

Leia mais

CUIDADOS COM A COLUNA

CUIDADOS COM A COLUNA SENADO FEDERAL CUIDADOS COM A COLUNA SENADOR CLÉSIO ANDRADE 2 Cuidados com a coluna 3 apresentação As dores na coluna vertebral são um grande transtorno na vida de muita gente, prejudicando os movimentos

Leia mais

3.2 A coluna vertebral

3.2 A coluna vertebral 73 3.2 A coluna vertebral De acordo com COUTO (1995), o corpo é dividido em cabeça, tronco e membros; unindo porção superior e a porção inferior do corpo temos o tronco, e no tronco, a única estrutura

Leia mais

3/26/2009 EX E E X R E C R ÍCI C OS S E E PO P ST S U T RA R OS EX ER EX CÍ C CI C OS REAL EA MEN M T EN E MO M DIFI F CAM A M A A PO P STUR U A?

3/26/2009 EX E E X R E C R ÍCI C OS S E E PO P ST S U T RA R OS EX ER EX CÍ C CI C OS REAL EA MEN M T EN E MO M DIFI F CAM A M A A PO P STUR U A? EXERCÍCIOS E POSTURA OS EXERCÍCIOS REALMENTE MODIFICAM A POSTURA? 1 Um vício postural pode ser corrigido voluntariamente com reeducação psicomotora, um desvio postural pode ser corrigido com exercícios

Leia mais

Biomecânica. A alavanca inter-resistente ou de 2º grau adequada para a realização de esforço físico, praticamente não existe no corpo humano.

Biomecânica. A alavanca inter-resistente ou de 2º grau adequada para a realização de esforço físico, praticamente não existe no corpo humano. Biomecânica Parte do conhecimento da Ergonomia aplicada ao trabalho origina-se no estudo da máquina humana. Os ossos, os músculos, ligamentos e tendões são os elementos dessa máquina que possibilitam realizar

Leia mais

Alterações da Estrutura Corporal

Alterações da Estrutura Corporal Alterações da Estrutura Corporal Exercícios e Postura milenadutra@bol.com.br Os Exercícios Realmente Mudam a Postura? Vício postural pode ser corrigido voluntariamente com reeducação psicomotora Desvio

Leia mais

PORQUÊ EU TENHO DORES NAS COSTAS?

PORQUÊ EU TENHO DORES NAS COSTAS? Dores nas Costas PORQUÊ EU TENHO DORES NAS COSTAS? O QUE CAUSA DORS NAS COSTAS? Várias podem ser as causas de suas dores nas costas: - Posturas inadequadas - Esforço exagerado - Permanecer por muito tempo

Leia mais

INVOLUÇÃO X CONCLUSÃO

INVOLUÇÃO X CONCLUSÃO POSTURA INVOLUÇÃO X CONCLUSÃO *Antigamente : quadrúpede. *Atualmente: bípede *Principal marco da evolução das posturas em 350.000 anos. *Vantagens: cobrir grandes distâncias com o olhar, alargando seu

Leia mais

CINESIOLOGIA DA COLUNA VERTEBRAL. Prof. Dr. Guanis de Barros Vilela Junior

CINESIOLOGIA DA COLUNA VERTEBRAL. Prof. Dr. Guanis de Barros Vilela Junior CINESIOLOGIA DA COLUNA VERTEBRAL Prof. Dr. Guanis de Barros Vilela Junior COLUNA VERTEBRAL 7 vértebras cervicais 12 vértebras torácicas 5 vértebras lombares 5 vértebras sacrais 4 vértebras coccígeas anterior

Leia mais

O que é ERGONOMIA? TERMOS GREGOS: ERGO = TRABALHO NOMIA (NOMOS)= REGRAS, LEIS NATURAIS

O que é ERGONOMIA? TERMOS GREGOS: ERGO = TRABALHO NOMIA (NOMOS)= REGRAS, LEIS NATURAIS O que é ERGONOMIA? TERMOS GREGOS: ERGO = TRABALHO NOMIA (NOMOS)= REGRAS, LEIS NATURAIS...é um conjunto de conhecimentos relativos ao homem e necessários à concepção de instrumentos, máquinas e dispositivos

Leia mais

Dor nas costas é natural ou descuido?

Dor nas costas é natural ou descuido? 1 FOLHAS Escola: E. E. Prof. Léo Kohler Ensino Fundamental NRE: Cianorte Nome do professor: Reginaldo Dimas R. Longo e-mail: reginaldodimas@seed.pr.gov.br Nome do professor orientador: Prof. Dr. Pedro

Leia mais

LER/DORT. www.cpsol.com.br

LER/DORT. www.cpsol.com.br LER/DORT Prevenção através s da ergonomia DEFINIÇÃO LER: Lesões por Esforços Repetitivos; DORT: Doenças Osteomusculares Relacionadas ao Trabalho; São doenças provocadas pelo uso inadequado e excessivo

Leia mais

A ERGONOMIA NA SALA DE AULA: UMA ABORDAGEM SOBRE A SÍNDROME DO IMPACTO DO OMBRO NO PROFESSOR DA EDUCAÇÃO BÁSICA

A ERGONOMIA NA SALA DE AULA: UMA ABORDAGEM SOBRE A SÍNDROME DO IMPACTO DO OMBRO NO PROFESSOR DA EDUCAÇÃO BÁSICA A ERGONOMIA NA SALA DE AULA: UMA ABORDAGEM SOBRE A SÍNDROME DO IMPACTO DO OMBRO NO PROFESSOR DA EDUCAÇÃO BÁSICA Pedro Ferreira Reis Antonio Renato Pereira Moro 1 Introdução No mundo contemporâneo, percebe-se

Leia mais

Ergonomia é o estudo do. relacionamento entre o homem e o seu trabalho, equipamento e ambiente, e. particularmente a aplicação dos

Ergonomia é o estudo do. relacionamento entre o homem e o seu trabalho, equipamento e ambiente, e. particularmente a aplicação dos ERGONOMIA ERGONOMIA relacionamento entre o homem e o seu trabalho, equipamento e ambiente, e conhecimentos de anatomia, fisiologia e psicologia na solução dos problemas surgidos deste relacionamento. Em

Leia mais

PREVALÊNCIA DE LOMBALGIA EM ALUNOS DE FISIOTERAPIA E SUA RELAÇÃO COM A POSTURA SENTADA

PREVALÊNCIA DE LOMBALGIA EM ALUNOS DE FISIOTERAPIA E SUA RELAÇÃO COM A POSTURA SENTADA ISBN 978-85-61091-05-7 Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 27 a 30 de outubro de 2009 PREVALÊNCIA DE LOMBALGIA EM ALUNOS DE FISIOTERAPIA E SUA RELAÇÃO COM A POSTURA SENTADA Juliana Camilla

Leia mais

A influência da prática da capoeira na postura dos capoeiristas: aspectos biomecânicos e fisiológicos.

A influência da prática da capoeira na postura dos capoeiristas: aspectos biomecânicos e fisiológicos. A influência da prática da capoeira na postura dos capoeiristas: aspectos biomecânicos e fisiológicos. Autores: Ft Mariana Machado Signoreti Profa. Msc. Evelyn Cristina Parolina A capoeira é uma manifestação

Leia mais

ERGONOMIA CENTRO DE EDUCAÇÃO MÚLTIPLA PROFESSOR: RODRIGO ARAÚJO 3 MÓDULO NOITE

ERGONOMIA CENTRO DE EDUCAÇÃO MÚLTIPLA PROFESSOR: RODRIGO ARAÚJO 3 MÓDULO NOITE ERGONOMIA CENTRO DE EDUCAÇÃO MÚLTIPLA PROFESSOR: RODRIGO ARAÚJO 3 MÓDULO NOITE A ERGONOMIA ESTUDA A SITUAÇÃO DE TRABALHO: Atividade Ambiente (iluminação, ruído e calor) Posto de trabalho Dimensões, formas

Leia mais

CURSO DE FORMAÇÃO ISO-STRETCHING

CURSO DE FORMAÇÃO ISO-STRETCHING CURSO DE FORMAÇÃO ISO-STRETCHING O Curso de Formação em Iso Stretching é ministrado pelo fundador da técnica, o osteopata e fisioterapeuta francês Bernard Redondo. O método Iso Stretching foi desenvolvido

Leia mais

DISTÚRBIOS DA COLUNA VERTEBRAL *

DISTÚRBIOS DA COLUNA VERTEBRAL * A. POSTURA DISTÚRBIOS DA COLUNA VERTEBRAL * 1 POSTURA LORDÓTICA Trabalho realizado por: Karina Mothé Bianor Orientador: Prof. Blair José Rosa Filho Caracterizada por um aumento no ângulo lombossacro (o

Leia mais

MARCIA JASCOV MASCARENHAS MACHADO

MARCIA JASCOV MASCARENHAS MACHADO MARCIA JASCOV MASCARENHAS MACHADO POSTURA CORPORAL Produção Didática apresentada para o 2º Período do Programa de Desenvolvimento Educacional - 2008 da Secretaria de Estado da Educação do Paraná. Orientador

Leia mais

GUIA DO PACIENTE. Dynesys Sistema de Estabilização Dinâmica. O Sistema Dynesys é o próximo passo na evolução do tratamento da dor lombar e nas pernas

GUIA DO PACIENTE. Dynesys Sistema de Estabilização Dinâmica. O Sistema Dynesys é o próximo passo na evolução do tratamento da dor lombar e nas pernas GUIA DO PACIENTE Dynesys Sistema de Estabilização Dinâmica O Sistema Dynesys é o próximo passo na evolução do tratamento da dor lombar e nas pernas Sistema de Estabilização Dinâmica Dynesys O Sistema Dynesys

Leia mais

www.josegoe s.com.br Prof. Ms. José Góes Página 1

www.josegoe s.com.br Prof. Ms. José Góes Página 1 Página 1 01. Ossos da coluna vertebral A coluna vertebral é formada por um número de 33 ossos chamados vértebras. Estas se diferenciam pela sua forma e função. Vértebras semelhantes se agrupam em regiões

Leia mais

A postura saudável para o digitador

A postura saudável para o digitador A postura saudável para o digitador A postura saudável para o digitador 2 Muitas vezes nos perguntamos: Qual é a postura mais adequada para se trabalhar durante horas em frente a um computador? Após anos

Leia mais

Plano de Exercícios Para Segunda-Feira

Plano de Exercícios Para Segunda-Feira Plano de Exercícios Para Segunda-Feira ALONGAMENTO DA MUSCULATURA LATERAL DO PESCOÇO - Inclinar a cabeça ao máximo para a esquerda, alongando a mão direita para o solo - Alongar 20 segundos, em seguida

Leia mais

O IMPACTO DO PROGRAMA DE GINÁSTICA LABORAL NO AUMENTO DA FLEXIBILIDADE

O IMPACTO DO PROGRAMA DE GINÁSTICA LABORAL NO AUMENTO DA FLEXIBILIDADE O IMPACTO DO PROGRAMA DE GINÁSTICA LABORAL NO AUMENTO DA FLEXIBILIDADE UM ESTUDO QUANTO À APLICABILLIDADE DO PROGRAMA PARA COLETORES DE LIXO DO MUNICÍPIO DE NITERÓI ALESSANDRA ABREU LOUBACK, RAFAEL GRIFFO

Leia mais

Uma Definição: "Estudo entre o homem e o seu trabalho, equipamentos e meio ambiente".

Uma Definição: Estudo entre o homem e o seu trabalho, equipamentos e meio ambiente. ERGONOMIA: palavra de origem grega. ERGO = que significa trabalho NOMOS = que significa regras Uma Definição: "Estudo entre o homem e o seu trabalho, equipamentos e meio ambiente". Tríade básica da Ergonomia:

Leia mais

Prof. Gustavo Suriani de Campos Meireles, M.Sc.

Prof. Gustavo Suriani de Campos Meireles, M.Sc. Pontifícia Universidade Católica de Goiás Departamento de Engenharia Curso de Graduação em Engenharia de Produção ENG 1090 Introdução à Engenharia de Produção Prof. Gustavo Suriani de Campos Meireles,

Leia mais

AVALIAÇÃO POSTURAL. Figura 1 - Alterações Posturais com a idade. 1. Desenvolvimento Postural

AVALIAÇÃO POSTURAL. Figura 1 - Alterações Posturais com a idade. 1. Desenvolvimento Postural AVALIAÇÃO POSTURAL 1. Desenvolvimento Postural Vantagens e desvantagens da postura ereta; Curvas primárias da coluna vertebral; Curvas Secundárias da coluna vertebral; Alterações posturais com a idade.

Leia mais

FORTALECENDO SABERES EDUCAÇÃO FÍSICA DINÂMICA LOCAL INTERATIVA CONTEÚDO E HABILIDADES DESAFIO DO DIA. Aula 3.1 Conteúdo: Atividade física preventiva.

FORTALECENDO SABERES EDUCAÇÃO FÍSICA DINÂMICA LOCAL INTERATIVA CONTEÚDO E HABILIDADES DESAFIO DO DIA. Aula 3.1 Conteúdo: Atividade física preventiva. CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA Aula 3.1 Conteúdo: Atividade física preventiva. 2 CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA Habilidades: Entender os benefícios

Leia mais

Índice Remissivo. Sobre o livro. Direitos Autorais. Sobre a Autora. Capítulo 1Conhece-te a ti mesmo... Capítulo 2Como é o seu retrato?

Índice Remissivo. Sobre o livro. Direitos Autorais. Sobre a Autora. Capítulo 1Conhece-te a ti mesmo... Capítulo 2Como é o seu retrato? Índice Remissivo Sobre o livro Direitos Autorais Sobre a Autora Capítulo 1Conhece-te a ti mesmo... Capítulo 2Como é o seu retrato? Capítulo 3Copiou? Capítulo 4Segredos do Consultório Epílogo 3 4 5 6 8

Leia mais

CARACTERÍSTICAS POSTURAIS DE IDOSOS

CARACTERÍSTICAS POSTURAIS DE IDOSOS CARACTERÍSTICAS POSTURAIS DE IDOSOS 1INTRODUÇÃO A partir dos 40 anos, a estatura começa a se reduzir em torno de um centímetro por década¹.a capacidade de manter o equilíbrio corporal é um prérequisito

Leia mais

Desvios da Coluna Vertebral e Algumas Alterações. Ósseas

Desvios da Coluna Vertebral e Algumas Alterações. Ósseas Desvios da Coluna Vertebral e Algumas Alterações Ósseas DESVIOS POSTURAIS 1. LORDOSE CERVICAL = Acentuação da concavidade da coluna cervical. CAUSA: - Hipertrofia da musculatura posterior do pescoço CORREÇÃO:

Leia mais

CINCO PRINCÍPIOS BÁSICOS STOTT PILATES

CINCO PRINCÍPIOS BÁSICOS STOTT PILATES CINCO PRINCÍPIOS BÁSICOS STOTT PILATES Utilizando os Princípios do Pilates Contemporâneo para atingir um nível ótimo de condição física. Por Moira Merrithew, STOTT PILATES Executive Director, Education

Leia mais

Avaliação Integrada. Profº Silvio Pecoraro. Specialist Cooper Fitness Center Dallas Texas/USA Cref. 033196 G/SP

Avaliação Integrada. Profº Silvio Pecoraro. Specialist Cooper Fitness Center Dallas Texas/USA Cref. 033196 G/SP Avaliação Integrada Profº Silvio Pecoraro Specialist Cooper Fitness Center Dallas Texas/USA Cref. 033196 G/SP Definições Chaves Corrente cinética: sistema muscular + sistema articular + sistema neural.

Leia mais

ANÁLISE BIOMECÂNICA DOS MOVIMENTOS NO STOOL

ANÁLISE BIOMECÂNICA DOS MOVIMENTOS NO STOOL 1 ANÁLISE BIOMECÂNICA DOS MOVIMENTOS NO STOOL Aurélio Alfieri Neto Juliana Navarro Lins de Souza A bioenergética procura entender o caráter do indivíduo pelo corpo e seus processos energéticos, sendo estes,

Leia mais

ESCOLIOSE Lombar: Sintomas e dores nas costas

ESCOLIOSE Lombar: Sintomas e dores nas costas ESCOLIOSE Lombar: Sintomas e dores nas costas O que é escoliose? É um desvio látero-lateral que acomete acoluna vertebral. Esta, quando olhada de frente, possui aparência reta em pessoas saudáveis. Ao

Leia mais

PILATES E BIOMECÂNICA. Thaís Lima

PILATES E BIOMECÂNICA. Thaís Lima PILATES E BIOMECÂNICA Thaís Lima RÍTMO LOMBOPÉLVICO Estabilidade lombopélvica pode ser definida como a habilidade de atingir e manter o alinhamento ótimo dos segmentos da coluna (lombar e torácica), da

Leia mais

C. Guia de Treino ------------------------------------------------

C. Guia de Treino ------------------------------------------------ C. Guia de Treino ------------------------------------------------ A FORÇA / RESISTÊNCIA ( FUNÇÃO MOVIMENTO OSCILAÇÃO ) A01 Joelhos inclinados Com os pés afastados na plataforma, segure a barra de apoio

Leia mais

LOMBALGIAS: MECANISMO ANÁTOMO-FUNCIONAL E TRATAMENTO

LOMBALGIAS: MECANISMO ANÁTOMO-FUNCIONAL E TRATAMENTO LOMBALGIAS: MECANISMO ANÁTOMO-FUNCIONAL E TRATAMENTO Alessandra Vascelai #, Ft, Titulacão: Especialista em Fisioterapia em Traumatologia do Adulto Reeducação Postural Global (RPG) Acupuntura. Resumo: Lombalgia

Leia mais

Fundação Cardeal Cerejeira. Acção de Formação

Fundação Cardeal Cerejeira. Acção de Formação Fundação Cardeal Cerejeira Acção de Formação Formadoras: Fisioterapeuta Andreia Longo, Fisioterapeuta Sara Jara e Fisioterapeuta Tina Narciso 4º Ano de Fisioterapia da ESSCVP Em fases que o utente necessite

Leia mais

LESÕES OSTEOMUSCULARES

LESÕES OSTEOMUSCULARES LESÕES OSTEOMUSCULARES E aí galera do hand mades é com muito orgulho que eu estou escrevendo este texto a respeito de um assunto muito importante e que muitas vezes está fora do conhecimento de vocês Músicos.

Leia mais

EXERCÍCIOS SISTEMA ESQUELÉTICO

EXERCÍCIOS SISTEMA ESQUELÉTICO EXERCÍCIOS SISTEMA ESQUELÉTICO 1. Quais as funções do esqueleto? 2. Explique que tipo de tecido forma os ossos e como eles são ao mesmo tempo rígidos e flexíveis. 3. Quais são as células ósseas e como

Leia mais

FIBROMIALGIA EXERCÍCIO FÍSICO: ESSENCIAL AO TRATAMENTO. Maj. Carlos Eugenio Parolini médico do NAIS do 37 BPM

FIBROMIALGIA EXERCÍCIO FÍSICO: ESSENCIAL AO TRATAMENTO. Maj. Carlos Eugenio Parolini médico do NAIS do 37 BPM FIBROMIALGIA EXERCÍCIO FÍSICO: ESSENCIAL AO TRATAMENTO Maj. Carlos Eugenio Parolini médico do NAIS do 37 BPM A FIBROMIALGIA consiste numa síndrome - conjunto de sinais e sintomas - com manifestações de

Leia mais

3.4 Deformações da coluna vertebral

3.4 Deformações da coluna vertebral 87 3.4 Deformações da coluna vertebral A coluna é um dos pontos mais fracos do organismo. Sendo uma peça muito delicada, está sujeita a diversas deformações. Estas podem ser congênitas (desde o nascimento

Leia mais

CAPÍTULO 02- ERGONOMIA Prof. Mauro Ferreira

CAPÍTULO 02- ERGONOMIA Prof. Mauro Ferreira CAPÍTULO 02- ERGONOMIA Prof. Mauro Ferreira NOÇÕES BÁSICAS DE ANATOMIA E FISIOLOGIA Identificação das Limitações do Organismo Humano Sabendo-se que a Ergonomia tem por objetivo adequar o trabalho às características

Leia mais

Centro de Reeducação Respiratória e Postural S/C Ltda Josleide Baldim Hlatchuk Fisioterapeuta CREFITTO 12.408F

Centro de Reeducação Respiratória e Postural S/C Ltda Josleide Baldim Hlatchuk Fisioterapeuta CREFITTO 12.408F RPG 1. DEFINIÇÃO A Reeducação Postural Global é um método fisioterápico de correção e tratamento da dor, que trabalha sobre as cadeias de tensão muscular utilizando posturas de alongamento excêntrico ativo

Leia mais

CARTILHA DE AUTOCUIDADO DE COLUNA

CARTILHA DE AUTOCUIDADO DE COLUNA CARTILHA DE AUTOCUIDADO DE COLUNA APRENDA A CUIDAR DA SUA COLUNA Elaboração: Júlia Catarina Sebba Rios Pesquisa: Efeitos de um programa educacional de autocuidado de coluna em idosos ati vos e sedentários

Leia mais

Qualidade de vida laboral

Qualidade de vida laboral Qualidade de vida laboral Qualidade de vida laboral INTRODUÇÃO: Prevenir doenças ocupacionais (DORT Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho / LER Lesões por Esforços Repetitivos) decorrentes

Leia mais

TÉCNICAS EM AVALIAÇÃO E REEDUCAÇÃO POSTURAL

TÉCNICAS EM AVALIAÇÃO E REEDUCAÇÃO POSTURAL 13. CONEX Pôster Resumo Expandido 1 ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE (X ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA TÉCNICAS

Leia mais

Avaliação Fisioterapêutica da Coluna Lombar

Avaliação Fisioterapêutica da Coluna Lombar Avaliação Fisioterapêutica da Coluna Lombar Profa. Dra. Sílvia Maria Amado João Disciplina: MFT-0377 Métodos de Avaliação Clínica e Funcional Departamento de Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional

Leia mais

www.josegoe s.com.br Prof. Ms. José Góes Página 1

www.josegoe s.com.br Prof. Ms. José Góes Página 1 Página 1 01. Definição A escoliose é uma disfunção da coluna vertebral que provoca uma angulação lateral desta. A coluna é torcida, de modo que cada vértebra gira em torno de seu próprio eixo, causando

Leia mais

Coluna Vertebral. Sacro - 5 vértebras - Cóccix - 4-5 vértebras. Junção Cervico-toracica. Junção Toraco-lombar. Junção Lombosacral

Coluna Vertebral. Sacro - 5 vértebras - Cóccix - 4-5 vértebras. Junção Cervico-toracica. Junção Toraco-lombar. Junção Lombosacral A Coluna Verterbral É o maior segmento corporal (40% Altura) É como uma haste elástica modificada Proporciona suporte, proteção e flexibilidade Formado por 33 vértebras, 24 móveis. 4 curvas, que dão equilíbrio

Leia mais

Proposta para Implantação do Programa Atividade Física & Mulheres

Proposta para Implantação do Programa Atividade Física & Mulheres 2 Proposta para Implantação do Programa Atividade Física & Mulheres Ana Paula Bueno de Moraes Oliveira Graduada em Serviço Social Pontifícia Universidade Católica de Campinas - PUC Campinas Especialista

Leia mais

Postura corporal hábitos causas e consequências

Postura corporal hábitos causas e consequências Postura corporal hábitos causas e consequências AFINAL O QUE É POSTURA? Postura Definir Postura ideal é praticamente impossível. Porém, para Momesso (1997) postura, é a atitude que o corpo adota, mediante

Leia mais

GINÁSTICA LABORAL Prof. Juliana Moreli Barreto

GINÁSTICA LABORAL Prof. Juliana Moreli Barreto GINÁSTICA LABORAL Prof. Juliana Moreli Barreto OFICINA PRÁTICA Aprenda a ministrar aulas de ginástica laboral GINÁSTICA LABORAL - Objetivos e benefícios do programa - Formas de aplicação atualmente - Periodização

Leia mais

Por esse motivo é tão comum problemas na coluna na sua grande maioria posturais.

Por esse motivo é tão comum problemas na coluna na sua grande maioria posturais. R.P.G. E A MECÂNICA DA NOSSA COLUNA VERTEBRAL * Dr. Gilberto Agostinho A coluna vertebral, do ponto de vista mecânico é um verdadeiro milagre. São 33 vértebras (7 cervicais + 12 torácicas + 5 lombares

Leia mais

ALTERAÇÕES RESPIRATÓRIAS RELACIONADAS À POSTURA

ALTERAÇÕES RESPIRATÓRIAS RELACIONADAS À POSTURA ALTERAÇÕES RESPIRATÓRIAS RELACIONADAS À POSTURA Karina de Sousa Assad * Layana de Souza Guimarães ** RESUMO A proposta desse artigo é demonstrar que algumas alterações posturais podem levar a distúrbios

Leia mais

Fonte: http://revistacontrarelogio.com.br/pdfs/tudoemcima_194.pdf

Fonte: http://revistacontrarelogio.com.br/pdfs/tudoemcima_194.pdf Fonte: http://revistacontrarelogio.com.br/pdfs/tudoemcima_194.pdf ELÁSTICO OU BORRACHA Sugestão: 1 kit com 3 elásticos ou borrachas (com tensões diferentes: intensidade fraca, média e forte) Preço: de

Leia mais

É responsável pelo movimento do corpo

É responsável pelo movimento do corpo É responsável pelo movimento do corpo O sistema locomotor é formado pelos ossos, músculos e articulações. O sistema esquelético sustenta, protege os órgãos internos, armazena minerais e íons e produz células

Leia mais

Introdução. O conforto e a Segurança abrangem aspectos físicos, psicossociais e espirituais e. humano.

Introdução. O conforto e a Segurança abrangem aspectos físicos, psicossociais e espirituais e. humano. Introdução O conforto e a Segurança abrangem aspectos físicos, psicossociais e espirituais e constituem necessidades básicas do ser humano. Movimentação do paciente Para que o paciente se sinta confortável

Leia mais

Componente Curricular: Fisioterapia nas Disfunções Posturais PLANO DE CURSO

Componente Curricular: Fisioterapia nas Disfunções Posturais PLANO DE CURSO CURSO DE FISIOTERAPIA Autorizado pela Portaria nº 377 de 19/03/09 DOU de 20/03/09 Seção 1. Pág. 09 Componente Curricular: Fisioterapia nas Disfunções Posturais Código: Fisio 218 Pré-requisito: --------

Leia mais

NÃO TENHA MAIS DORES EM CIMA DE SUA MOTOCICLETA

NÃO TENHA MAIS DORES EM CIMA DE SUA MOTOCICLETA NÃO TENHA MAIS DORES EM CIMA DE SUA MOTOCICLETA Não importa se você ainda usa uma Honda 55 para andar na sua propriedade, ou se você tem uma grandalhona Gold Wing ou uma velha roncadora Harley Panhead.

Leia mais

DOR NAS COSTAS EXERCÍCIOS ESPECIALIZADOS PARA O TRATAMENTO DA DOR NAS COSTAS. www.doresnascostas.com.br. Página 1 / 10

DOR NAS COSTAS EXERCÍCIOS ESPECIALIZADOS PARA O TRATAMENTO DA DOR NAS COSTAS. www.doresnascostas.com.br. Página 1 / 10 DOR NAS COSTAS EXERCÍCIOS ESPECIALIZADOS PARA O TRATAMENTO DA DOR NAS COSTAS www.doresnascostas.com.br Página 1 / 10 CONHEÇA OS PRINCÍPIOS DO COLETE MUSCULAR ABDOMINAL Nos últimos anos os especialistas

Leia mais

Avaliação Fisioterapêutica da Coluna Lombar Departamento de Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional

Avaliação Fisioterapêutica da Coluna Lombar Departamento de Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional Avaliação Fisioterapêutica da Coluna Lombar Departamento de Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional Profa. Dra. Sílvia Maria Amado João 1. Anatomia Aplicada Existem 2 tipos de artic. encontradas

Leia mais

Seqüência completa de automassagem

Seqüência completa de automassagem Seqüência completa de automassagem Os exercícios descritos a seguir foram inspirados no livro Curso de Massagem Oriental, de Armando S. B. Austregésilo e podem ser feitos em casa, de manhã ou à tardinha.

Leia mais

Quick Massage. Venha ser um membro filiado e compartilhar. seu conhecimento conosco! sbtcatendimento@outlook.com. Denis Fernando de Souza

Quick Massage. Venha ser um membro filiado e compartilhar. seu conhecimento conosco! sbtcatendimento@outlook.com. Denis Fernando de Souza Quick Massage Venha ser um membro filiado e compartilhar seu conhecimento conosco! sbtcatendimento@outlook.com Denis Fernando de Souza HISTÓRICO QUICK MASSAGE (MASSAGEM RÁPIDA) Algumas literaturas trazem

Leia mais

Avaliação Fisioterapêutica da Coluna Cervical Departamento de Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional

Avaliação Fisioterapêutica da Coluna Cervical Departamento de Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional Avaliação Fisioterapêutica da Coluna Cervical Departamento de Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional Profa. Dra. Sílvia Maria Amado João 1. Anatomia Aplicada A coluna cervical consiste em diversas

Leia mais

Aula 03 Antropometria Prof. Mario S. Ferreira Junho, 2013

Aula 03 Antropometria Prof. Mario S. Ferreira Junho, 2013 Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul Faculdade de Arquitetura e Urbanismo Curso de Especialização em Arquitetura da Habitação de Interesse Social ERGONOMIA E ACESSIBILIDADE Aplicada à

Leia mais

Proteger a medula espinal e os nervos espinais. Fornece um eixo parcialmente rígido e flexível para o corpo e um pivô para a cabeça

Proteger a medula espinal e os nervos espinais. Fornece um eixo parcialmente rígido e flexível para o corpo e um pivô para a cabeça Cinthya Natel Baer Cristiane Schwarz Gelain Isabella Mauad Patruni Laila Djensa S. Santos Laiza Tabisz Mariana Escani Guerra Paula Moreira Yegros Veronica Dalmas Padilha Ana Paula Trotta Aline Sudoski

Leia mais

Clínica de Lesões nos Esportes e Atividade Física Prevenção e Reabilitação. Alexandre Carlos Rosa alexandre@portalnef.com.br 2015

Clínica de Lesões nos Esportes e Atividade Física Prevenção e Reabilitação. Alexandre Carlos Rosa alexandre@portalnef.com.br 2015 Clínica de Lesões nos Esportes e Atividade Física Prevenção e Reabilitação Alexandre Carlos Rosa alexandre@portalnef.com.br 2015 O que iremos discutir.. Definições sobre o atleta e suas lesões Análise

Leia mais

RELAÇÃO DA POSTURA ADOTADA PARA DORMIR E A QUEIXA DE LOMBALGIA

RELAÇÃO DA POSTURA ADOTADA PARA DORMIR E A QUEIXA DE LOMBALGIA ISBN 978-85-61091-05-7 V EPCC Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 27 a 30 de outubro de 2009 RELAÇÃO DA POSTURA ADOTADA PARA DORMIR E A QUEIXA DE LOMBALGIA Fernanda Cristina Pereira 1

Leia mais

Considerada como elemento essencial para a funcionalidade

Considerada como elemento essencial para a funcionalidade 13 Epidemiologia e Flexibilidade: Aptidão Física Relacionada à Promoção da Saúde Gláucia Regina Falsarella Graduada em Educação Física na Unicamp Considerada como elemento essencial para a funcionalidade

Leia mais

FUTURO DO GOLFE = NÃO SE BASEIA SOMENTE NA CÓPIA DO SWING PERFEITO - MECÂNICA APROPRIADA - EFICIÊNCIA DE MOVIMENTO

FUTURO DO GOLFE = NÃO SE BASEIA SOMENTE NA CÓPIA DO SWING PERFEITO - MECÂNICA APROPRIADA - EFICIÊNCIA DE MOVIMENTO FUTURO DO GOLFE = NÃO SE BASEIA SOMENTE NA CÓPIA DO SWING PERFEITO - MECÂNICA APROPRIADA - EFICIÊNCIA DE MOVIMENTO CARACTERÍSTICAS INDIVIDUAIS - Flexibilidade - Estabilidade - Equilíbrio - Propiocepção

Leia mais

Gestão do Risco Ergonômico 6º SENSE. Nadja de Sousa Ferreira, MD PhD Médica do Trabalho

Gestão do Risco Ergonômico 6º SENSE. Nadja de Sousa Ferreira, MD PhD Médica do Trabalho Gestão do Risco Ergonômico 6º SENSE Nadja de Sousa Ferreira, MD PhD Médica do Trabalho Objetivo Objetivo Apresentar os conceitos científicos sobre o Risco Ergonômico e sua relação com o corpo humano. Fazer

Leia mais

ABRCOLUNA Associação Brasileira de Reabilitação de Coluna

ABRCOLUNA Associação Brasileira de Reabilitação de Coluna ABRCOLUNA Associação Brasileira de Reabilitação de Coluna Guia de Exercícios preventivos para a Coluna Vertebral Dr. Coluna 01 Helder Montenegro Fisioterapeuta Guia de Exercícios Dr Coluna 2012.indd 1

Leia mais

4. Posturas 4.1. Anatomia e biomecânica da coluna vertebral

4. Posturas 4.1. Anatomia e biomecânica da coluna vertebral 51 4. Posturas A Academia Americana de Ortopedia define a postura como o estado de equilíbrio entre músculos e ossos com capacidade para proteger as demais estruturas do corpo humano de traumatismos, seja

Leia mais

Ergonomia. Lombalgias, Manejo de cargas, Posição estática, Trabalho na posição sentada e em pé. Prof.ª Kalyne de Menezes Bezerra Cavalcanti

Ergonomia. Lombalgias, Manejo de cargas, Posição estática, Trabalho na posição sentada e em pé. Prof.ª Kalyne de Menezes Bezerra Cavalcanti Ergonomia Lombalgias, Manejo de cargas, Posição estática, Trabalho na posição sentada e em pé Prof.ª Kalyne de Menezes Bezerra Cavalcanti Natal/RN Fevereiro de 2011 Postura Um dos caminhos para encontrar

Leia mais

1) PANTURRILHAS. b) Músculos envolvidos Gastrocnêmios medial e lateral, sóleo, tibial posterior, fibular longo e curto, plantar (débil),

1) PANTURRILHAS. b) Músculos envolvidos Gastrocnêmios medial e lateral, sóleo, tibial posterior, fibular longo e curto, plantar (débil), 1 1) PANTURRILHAS 1.1 GERAL De pé, tronco ereto, abdômen contraído, de frente para o espaldar, a uma distância de um passo. Pés na largura dos quadris, levar uma das pernas à frente inclinando o tronco

Leia mais

Utilizadores de Computadores Conselhos ergonómicos

Utilizadores de Computadores Conselhos ergonómicos Utilizadores de Computadores Conselhos ergonómicos Ergonomia: Estuda a interacção física entre as pessoas e o seu trabalho adaptando este último, o equipamento e o ambiente de trabalho ao trabalhador.

Leia mais

Relaxar a musculatura dos braços. Entrelace os dedos de ambas as mãos com suas palmas para cima e levante os braços por 10 segundos.

Relaxar a musculatura dos braços. Entrelace os dedos de ambas as mãos com suas palmas para cima e levante os braços por 10 segundos. por Christian Haensell A flexibilidade do corpo e das juntas é controlada por vários fatores: estrutura óssea, massa muscular, tendões, ligamentos, e patologias (deformações, artroses, artrites, acidentes,

Leia mais

No contexto epidemiológico do Brasil, as alterações da. Postura Corporal e Qualidade de Vida na Escola

No contexto epidemiológico do Brasil, as alterações da. Postura Corporal e Qualidade de Vida na Escola 8 Postura Corporal e Qualidade de Vida na Escola Gláucia Regina Falsarella Graduada em Educação Física - Unicamp Estela Marina Alves Boccaletto Mestre em Educação Física - Unicamp Frederico Tadeu Deloroso

Leia mais

INFLUÊNCIA DO ALONGAMENTO MUSCULAR NA POSTURA SENTADA DE ACADÊMICOS DE FISIOTERAPIA 1

INFLUÊNCIA DO ALONGAMENTO MUSCULAR NA POSTURA SENTADA DE ACADÊMICOS DE FISIOTERAPIA 1 INFLUÊNCIA DO ALONGAMENTO MUSCULAR NA POSTURA SENTADA DE ACADÊMICOS DE FISIOTERAPIA 1 Luciana de Oliveira Forte 2 Inês Alessandra Xavier Lima 3 Resumo Este estudo teve como objetivo analisar a influência

Leia mais

ESCOLIOSE. Prof. Ms. Marcelo Lima

ESCOLIOSE. Prof. Ms. Marcelo Lima ESCOLIOSE Prof. Ms. Marcelo Lima DEFINIÇÃO A escoliose é um desvio da coluna vertebral para a esquerda ou direita, resultando em um formato de "S" ou "C". É um desvio da coluna no plano frontal acompanhado

Leia mais

Sintomas da LER- DORT

Sintomas da LER- DORT LER-DORT A LER e DORT são as siglas para Lesões por Esforços Repetitivos e Distúrbios Osteo-musculares Relacionados ao Trabalho. Os termos LER/DORT são usados para determinar as afecções que podem lesar

Leia mais

TRAUMATISMO RAQUIMEDULAR TRM. Prof. Fernando Ramos Gonçalves-Msc

TRAUMATISMO RAQUIMEDULAR TRM. Prof. Fernando Ramos Gonçalves-Msc TRAUMATISMO RAQUIMEDULAR TRM Prof. Fernando Ramos Gonçalves-Msc 1 TRM Traumatismo Raqui- Medular Lesão Traumática da raqui(coluna) e medula espinal resultando algum grau de comprometimento temporário ou

Leia mais

COLUNA LOMBAR TODOS OS PERIÓDICOS ESTÃO NO ACERVO DA BIBLIOTECA DA FACULDADE.

COLUNA LOMBAR TODOS OS PERIÓDICOS ESTÃO NO ACERVO DA BIBLIOTECA DA FACULDADE. OBJETIVOS: O aluno deverá ser capaz de identificar as principais doenças da coluna lombar assim como avaliação e prescrição de conduta fisioterápica pertinente. LER: O que é Hérnia de disco? A coluna vertebral

Leia mais

ANATOMIA e SEMIOLOGIA DA COLUNA VERTEBRAL. Prof. Dr. GABRIEL PAULO SKROCH

ANATOMIA e SEMIOLOGIA DA COLUNA VERTEBRAL. Prof. Dr. GABRIEL PAULO SKROCH ANATOMIA e SEMIOLOGIA DA COLUNA VERTEBRAL Prof. Dr. GABRIEL PAULO SKROCH - COMPOSIÇÃO: 24 Corpos Vertebrais 5 Fusionadas Sacro 4 Cóccix 23 Discos Intervertebrais - FUNÇÕES 1. Postura 2. Movimento e Locomoção

Leia mais

ABDOMINAIS: UMA ABORDAGEM PRÁTICA DO EXERCÍCIO RESISTIDO

ABDOMINAIS: UMA ABORDAGEM PRÁTICA DO EXERCÍCIO RESISTIDO ABDOMINAIS: UMA ABORDAGEM PRÁTICA DO EXERCÍCIO RESISTIDO Éder Cristiano Cambraia 1 Eduardo de Oliveira Melo 2 1 Aluno do Curso de Pós Graduação em Fisiologia do Exercício. edercambraiac@hotmail.com 2 Professor

Leia mais

MANUAL DO LIAN GONG. Lian Gong, ginástica chinesa criada há mais de 40 anos, faz bem para o corpo e para a saúde.

MANUAL DO LIAN GONG. Lian Gong, ginástica chinesa criada há mais de 40 anos, faz bem para o corpo e para a saúde. MANUAL DO LIAN GONG Lian Gong, ginástica chinesa criada há mais de 40 anos, faz bem para o corpo e para a saúde. A ginástica Lian Gong (pronuncia-se "liam cum") foi desenvolvida na China, pelo Dr. Zhuang

Leia mais

VOCÊ JÁ PENSOU NA SUA POSTURA HOJE?

VOCÊ JÁ PENSOU NA SUA POSTURA HOJE? VOCÊ JÁ PENSOU NA SUA POSTURA HOJE? Dicas Gerais para uma Boa Postura 1) Manter o topo da tela ao nível dos olhos e distante cerca de um comprimento de braço (45cm ~ 70cm); 2) Manter a cabeça e pescoço

Leia mais

BENEFÍCIOS DO MÉTODO PILATES NA REABILITAÇÃO

BENEFÍCIOS DO MÉTODO PILATES NA REABILITAÇÃO BENEFÍCIOS DO MÉTODO PILATES NA REABILITAÇÃO O método pilates é um trabalho que se baseia em exercícios de força e mobilidade utilizando para tal técnicas e exercícios específicos. Este método permite

Leia mais

Adaptação do trabalho ao homem. Pessoas diferentes Capacidades físicas e mentais diferentes.

Adaptação do trabalho ao homem. Pessoas diferentes Capacidades físicas e mentais diferentes. Adaptação do trabalho ao homem. Pessoas diferentes Capacidades físicas e mentais diferentes. Tarefas que exijam elevada acuidade visual Visão desfocada e sensação de olhos a arder. Teclar de forma incorrecta

Leia mais

Exercícios específicos para a barriga que enrijecem os músculos da região e ajudam na manutenção de uma boa postura.

Exercícios específicos para a barriga que enrijecem os músculos da região e ajudam na manutenção de uma boa postura. 13/05/2004-05h31 Atividades físicas trazem riscos ocultos para o corpo KATIA DEUTNER Free-lance para a Folha de S.Paulo Você sabe: eles fazem bem ao coração, aos ossos, ao colesterol, à pressão, às articulações,

Leia mais

Site: http://geocities.yahoo.com.br/gagaufera2003/ A COLUNA VERTEBRAL E SUAS CURVAS *

Site: http://geocities.yahoo.com.br/gagaufera2003/ A COLUNA VERTEBRAL E SUAS CURVAS * A COLUNA VERTEBRAL E SUAS CURVAS * A Coluna Vertebral é formada por quatro curvas fisiológicas que se apresentam da seguinte forma: - Coluna Cervical; - Coluna Torácica; - Coluna Lombar; - Coluna Sacra;

Leia mais