REVISÃO 2010/2011 FAVALESSA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "REVISÃO 2010/2011 FAVALESSA"

Transcrição

1 REVISÃO 2010/2011 FAVALESSA

2 01.O gráfico abaixo representa a taxa de desemprego na grande São Paulo, medida nos meses de abril, segundo o Dieese:

3 Analisando o gráfico, podemos afirmar que a maior variação na taxa de desemprego na Grande São Paulo ocorreu no período de A) abril de 1985 a abril de B) abril de 1995 a abril de C) abril de 1997 a abril de D) abril de 2001 a abril de 2002.

4 A maior variação da taxa de desemprego está na maior diferença entre as ordenadas. Portanto: 18,8 15,9 = 2,9 Letra C

5 02. Um automóvel, modelo flex, consome 34 litros de gasolina para percorrer 374 km. Quando se opta pelo uso do álcool, o automóvel consome 37 litros deste combustível para percorrer 259 km. Suponha que um litro de gasolina custe R$ 2,20. Qual deve ser o preço do litro do álcool para que o custo do quilômetro rodado por esse automóvel, usando somente gasolina ou somente álcool como combustível, seja o mesmo? a) R$ 1,00 b) R$ 1,10 c) R$ 1,20 d) R$ 1,30 e) R$ 1,40

6 Gasolina O carro percorre 374 km com 34 litros, portanto: 374/34 = 11 o consumo é de 11 km por litro. Álcool O carro percorre 259 km com 37 litros, portanto: 259/37 = 7 o consumo é de 7 km por litro. Km percorridos R$ por litro 11 Km 2,20 7 Km x x = R$ 1,40.

7 3. No protótipo antigo de uma bicicleta, conforme figura abaixo, a roda maior tem 55 cm de raio e a roda menor tem 35 cm de raio. O número mínimo de voltas completas da roda maior para que a roda menor gire um número inteiro de vezes é A) 5 voltas. B) 7 voltas. C) 9 voltas. D) 11 voltas.

8 C = comprimento da circunferência da roda maior c = comprimento da circunferência da roda menor R = raio da circunferência da roda maior r = raio da circunferência da roda menor C = 2 π R C = 2 π 55 c = 2 π r c = 2 π 35 C = 110 π cm c = 70 π cm O número mínimo de voltas completas da roda maior (x) para que a roda menor gire um número inteiro (y) de vezes será: 110 π x = 70 π y 11 x = 7 y Variável procurada:x 11 x 7 = y Portanto : x = 7

9

10 4. Os postos, ao receberem a gasolina das distribuidoras, a qual na verdade é uma mistura gasolina/álcool, fazem um teste para saber se o percentual de álcool misturado na gasolina está nos padrões permitidos por lei, que é de 23% a 25% da mistura. No referido teste, usa-se uma proveta de 100 ml em que se colocam 50 ml da mistura gasolina/álcool e 50 ml de água destilada. A proveta é movimentada convenientemente, de modo que a mistura gasolina/álcool/água fique a mais homogênea possível. Após alguns minutos em repouso, o álcool, que estava misturado com a gasolina, desprende-se desta e mistura-se com a água. Como a cor da gasolina se destaca da cor da mistura água/álcool, é possível medir quantos ml de gasolina pura há na proveta. O combustível atende aos padrões exigidos, se a quantidade de gasolina pura, na proveta, ao final do teste estiver entre A) 11,5 ml e 12,5 ml B) 23,0 ml e 25,0 ml C) 37,5 ml e 38,5 ml D) 75,0 ml e 77,0 ml

11 100 ml Água Água + álcool 50 ml Gasolina e álcool 50 ml 75% a 77% de 50 ml é de gasolina pura Dados: Álcool : 23% a 25% gasolina : 75% a 77% 75% de 50 = 37,5ml 77% de 50 = 38,5ml Resposta : letra C

12 5. Na década de 30 do século passado, Charles F. Richter desenvolveu uma escala de magnitude de terremotos conhecida hoje em dia por escala Richter, para quantificar a energia, em Joules, liberada pelo movimento tectônico. Se a energia liberada nesse movimento é representada por E e a magnitude medida em grau Richter é representada por M, a equação que relaciona as duas grandezas é dada pela seguinte equação logarítmica: log 10 E = 1,44 +1,5 M

13 Comparando o terremoto de maior magnitude ocorrido no Chile em 1960, que atingiu 9.0 na escala Richter, com o terremoto ocorrido em San Francisco, nos EUA, em 1906, que atingiu 8.0, podemos afirmar que a energia liberada no terremoto do Chile é aproximadamente: A) 10 vezes maior que a energia liberada no terremoto dos EUA. B) 15 vezes maior que a energia liberada no terremoto dos EUA. C) 21 vezes maior que a energia liberada no terremoto dos EUA. D) 31 vezes maior que a energia liberada no terremoto dos EUA. E) 41 vezes maior que a energia liberada no terremoto dos EUA

14 Chile : M1 = 9.0 log 10 E = 1,44 +1,5 M San Francisco : M2 = 8.0 log 10 E1 = 1,44 +1,5(9) log 10 E1 = 14,94 E 1 = 10 14,94 log 10 E2 = 1,44 +1,5(8) log 10 E2 = 13,44 E 2 = E = 10 14,94 1 = E = = 10 1,5 = ,5 = = 10 3,1 = 31 E 1 =31 E 2

15

16 (UnB / CESPE CEFET ) Texto I questões de 06 a 08 Viagem em torno do Sol Descubra como é a órbita da Terra em torno dessa estrela! Como você reagiria se fosse convidado a participar de uma viagem espacial, em torno do Sol, a uma velocidade de quilômetros por hora? E se, além disso, o agente de viagens garantisse que, para haver mais emoção, você iria rodopiando a uma velocidade de cerca de quilômetros por hora? Gostou da idéia? Nem será preciso sair de seu lugar, pois você já está participando dela. Aliás, todos nós estamos. E nossa nave espacial é o planeta Terra. Essas velocidades correspondem, respectivamente, às velocidades de translação e de rotação da Terra. Na verdade, a velocidade de rotação citada só vale se você estiver próximo à linha do Equador, na cidade de Belém, por exemplo. Em outros pontos da Terra, ela é menor, diminuindo em direção aos pólos. Internet: <http://www.uol.com.br/cienciahoje/che/orbita1.htm> (com adaptações).

17 O movimento dos astros no céu sempre ajudou o homem a marcar a passagem do tempo. A Lua também colaborou com a contagem do tempo. Os nossos meses de hoje têm, em média, 30 dias provavelmente porque a Lua leva 29,530 dias para completar as quatro fases: nova, crescente, cheia e minguante. O conjunto das quatro fases da Lua é chamado de lunação. Internet: <http://www.uol.com.br/cienciahoje/chc/chc103a.htm> (com adaptações).

18 06. Considerando o assunto tratado nos fragmentos do texto I, pode-se afirmar que o comprimento, em quilômetros, da órbita da Terra em torno do Sol está entre a) 0, e 1, b) 0, e 1, c) 0, e 1, d) 0, e 1, e) 0, e 1,

19 ...velocidade de quilômetros por hora? km/h 24h = km/dia = km/ano = 0, = 0, d) 0, e 1,

20 07.O valor calculado do raio da Terra, em quilômetros, a partir da velocidade média de rotação informada no texto I, é igual a a) b) c) d) e)

21 ...você iria rodopiando a uma velocidade de cerca de quilômetros por hora 1.700km/h 24h = km 2πR = km R = π R = π km Letra A

22

23 08. Pode-se concluir do texto I que a Lua completa suas quatro fases em a) 29 dias, 0,5 h, 0,03 min e 0 s. b) 29 dias, 0,5 h, 3 min e 0 s. c) 29 dias, 5 h, 3 min e 0 s. d) 29 dias, 12 h, 43 min e 2 s. e) 29 dias, 12 h, 43 min e 12 s.

24 ...a Lua leva 29,530 dias para completar as quatro fases 29,530 = 29 dias + 0,530 de UM dia = 0, = 12,72 h = 12 h + 0,72 h = 0,72 60 = 43,2 min = 43 min + 0,2 min = 0,2 60 = 12 seg e) 29 dias, 12 h, 43 min e 12 s.

25 09.Segundo o IBGE, nos próximos anos, a participação das gerações mais velhas na população do Brasil aumentará. O gráfico ao lado mostra uma estimativa da população brasileira por faixa etária, entre os anos de 2010 e Os números apresentados no gráfico indicam a população estimada, em milhões de habitantes, no início de cada ano. Considere que a população varia linearmente ao longo de cada década. Com base nos valores fornecidos no gráfico, calcule exatamente em que ano o número de habitantes com 60 anos ou mais irá ultrapassar o número de habitantes com até 17 anos.

26 ......

27 a) durante o ano de 2030 b) durante o ano de 2031 c) durante o ano de 2032 d) durante o ano de 2033 e) durante o ano de 2034

28 B H b h 5 x = = x 5(10 x) = 12x 50 5x = 12x 17x = 50 x 2,94 c) durante o ano de

29 10.Numa granja há patos, marrecos e galinhas num total de 50 aves. Os patos são vendidos a R$ 12,00 a unidade, as galinhas a R$ 5,00 e os marrecos a R$ 15,00. Considere um comerciante que tenha gastado R$ 440,00 na compra de aves desses três tipos e que tenha comprado mais patos do que marrecos. O número de patos que esse comerciante comprou foi igual a: (A) 25 (B) 20 (C) 12 (D) 10

30 Sendo: p = número de patos m = número de marrecos g = número de galinhas p + m + g = 50 (- 5 ) 12p + 15m + 5g = 440 5p 5m 5g = p + 15m + 5g = 440 7p + 10m = 190 m = 19 7p 10 Portanto: 10m = 190 7p p = 0 p = 10 p = 20 m = 19 m = 12 m = 5

31 Considerações para o pessoal da discursiva: p + m + g 50 (i) p 15m 12p + 15m + 5g = 440 g = (ii) 5 Substituindo (ii) em (i), temos: 7p p = 10 m 12 m 19 Portanto: 10 p = 20 m 5 Observe que, como foi comprado pelo menos UMA galinha : Então: 12(20) + 15m + 5(1) = m 13 15m = 195 m = 13

32 11. O proprietário de um posto de venda de combustível detectou um percentual de 30% de álcool em um tanque contendo litros de uma mistura de álcool e gasolina. Como a legislação determina um percentual de 24% de álcool na mistura, quantos litros de gasolina deverão ser adicionados a esse tanque para que a exigência seja cumprida? a) b) c) d) e) 1.440

33 30% 6000 (Álcool) % x 100% x = 7500 l 6000 l Portanto, serão adicionados 1500 l de gasolina (Gasolina) 70% 6000 = 4200 l d) 1.500

34 12. A exposição aos raios ultravioleta tipo B (UVB) causa queimaduras na pele, que podem ocasionar lesões graves ao longo do tempo. Por essa razão, recomenda-se a utilização de filtros solares, que deixam passar apenas uma certa fração desses raios, indicada pelo Fator de Proteção Solar (FPS). Por exemplo, um protetor com FPS igual a 10 deixa passar apenas 1/10 (ou seja, retém 90%) dos raios UVB. Um protetor que retenha 95% dos raios UVB possui um FPS igual a (A) 95 (B) 90 (C) 50 (D) 20 (E) 5

35 Um protetor com FPS igual a 10 deixa passar apenas 1/10 (ou seja, retém 90%) dos raios UVB. FPS=10 deixa passar 1/10 = 10% / Retém 90% 1 10 = FPS=20 deixa passar 5/100 = 5% / 1 20 = Letra (D) 20 Retém 95%

36 13. Observe a tabela de compras realizadas por Mariana: Sabendo que ela adquiriu a mesma quantidade de canetas e cadernos, além do maior número possível de lapiseiras, o número de corretores comprados foi igual a: a) 11 b) 12 c) 13 d)14 e) 15

37 3x + 5y = 50 (i) 5y = 50 3x y = 10 3x 5 x y x z x = 5 x = 10 x = 15 3x + 5y = 50 (i) 4x + 2z = 44 (ii) 4(5) + 2z = 44 z = 12 b) 12

38 14.Observe a equação química que representa a fermentação do açúcar: xc6h12o6 yco2 z C2H5OH Uma das formas de equilibrar essa equação é igualar, em seus dois membros, as quantidades de átomos de cada elemento químico. Esse processo dá origem ao seguinte sistema linear: 6x y 2z 12x 6z 6x 2y z Calculando os menores valores inteiros positivos de x, y e z que formam uma das soluções desse sistema, encontraremos uma das igualdades abaixo. A relação correta está na letra: a) x y = 2 b) x + y = 3 c) y + z = 3 d) x + z = 6 e) y z = 1

39 xc6h12o6 yco2 z C2H5OH 6x y 2 12x 6z 6x 2y z (6) z (1) (2) 2x = z 6(1)= 2y + 2 y = 2 x = 1 z = 2 y = 2 b) x + y = 3

40 15. A tabela abaixo mostra a temperatura das águas do oceano Atlântico (ao nível do Equador) em função da profundidade: Admitindo que a variação da temperatura seja aproximadamente linear entre cada duas das medições feitas para a profundidade, a temperatura prevista para a profundidade de 400m é de: a) 16 C b) 14 C c) 12,5 C d) 10,5 C e) 8 C

41 m 400 m 500 m 21 C x 7 C 7 x = 7 x = 7 x = 7 x 3,5 7 x = 3,5 x = 10,5

42 16. Em 1969, as populações do Bairro Solon Borges e de Jardim Da Penha eram de 1000 e 1600 habitantes, respectivamente. Em 2009, as populações do Bairro Sólon Borges e de Jardim Da Penha passaram para 3600 e 9000 habitantes, respectivamente. Admitindose que o crescimento populacional desses bairros foi linear no período , o ano em que os dois bairros, ficaram com a mesma população foi a) b) c) d) e) 1975.

43 : Solon Borges (1600) e Jardim Da Penha (1000) 2009: Solon Borges (3600) e Jardim Da Penha (9000) x = 4 40 x x = x 1 x = 9 40 x 9x = 40 x x = 4

44 17. Sabedoria egípcia. Há mais de anos os egípcios observaram que a sombra no chão provocada pela incidência dos raios solares de um gnômon (um tipo de vareta) variava de tamanho e de direção. Com medidas feitas sempre ao meio dia, notaram que a sombra, com o passar dos dias, aumentava de tamanho. Depois de chegar a um comprimento máximo, ela recuava até perto da vareta. As sombras mais longas coincidiam com dias frios. E as mais curtas, com dias quentes. (Adaptado de Revista "Galileu", janeiro de 2001.)

45 Um estudante fez uma experiência semelhante à descrita no texto, utilizando uma vareta OA de 2 metros de comprimento. No início do inverno, mediu o comprimento da sombra OB, encontrando 8 metros. Utilizou, para representar sua experiência, um sistema de coordenadas cartesianas, no qual o eixo das ordenadas (y) e o eixo das abscissas (x) continham, respectivamente, os segmentos de reta que representavam a vareta e a sombra que ela determinava no chão. Esse estudante pôde, assim, escrever a seguinte equação da reta que contém o segmento AB: a) y = 8 4x b) x = 6 3y c) x = 8 4y d) y = 6 3x e) y = 10 4x

46 A 2 B x 8 + y 2 8 = 1 2x + 8y = 16 (2) x + 4y = 8 x = 8 4y c) x = 8 4y

47 18. Duas pessoas A e B decidem se encontrar em um determinado local, no período de tempo entre 0h e 1h. Para cada par ordenado (x 0, y 0 ), pertencente à região hachurada do gráfico a seguir, x 0 e y 0 representam, respectivamente, o instante de chegada de A e B ao local de encontro. As coordenadas dos pontos da região hachurada, os quais indicam a chegada de ambas às pessoas ao local de encontro exatamente aos 40 minutos é: a) (1/2; 1/2) b) (1/3; 1/3) c) (2/3; 2/3) d) (1/4; 1/4) e) (3/4; 3/4)

48 Para cada par ordenado (x 0, y 0 ), pertencente à região hachurada do gráfico a seguir, x 0 e y 0 representam o instante de chegada de A e B ao local de encontro exatamente aos 40 minutos Como os dois chegaram juntos, x 0 = y 0 y 0 40 min = = 2 3 c) (2/3; 2/3) x 0

49 19. Phidias, um arquiteto grego que viveu no século quinto a.c., construiu o Parthenon com medidas que obedeceram à proporção áurea, o que significa dizer que EE'H'H é um quadrado e que os retângulos EFGH e E'FGH' são semelhantes, ou seja, o lado maior do primeiro retângulo está para o lado maior do segundo retângulo assim como o lado menor do primeiro retângulo está para o lado menor do segundo retângulo. Veja a figura abaixo.

50 Assim, considerando HG = 1 unidade de comprimento e FG = x, podemos afirmar que o número de ouro é a raiz positiva do polinômio: a) x 2 + x + 1 b) x 2 + x 1 c) x 2 x 1 d) x 2 x + 1 x x e) 2x 2 x x = x 1 x x 1 1 x x 2 = 1 x x 2 + x 1 = 0 b) x 2 + x 1

51 20. A radioatividade é um fenômeno que ocorre em núcleos de átomos instáveis por emitirem partículas e radiações. Núcleos instáveis em geral são grandes e, por isso, emitem partםculas e oחדradia para tornarem-se estáveis. A medida de tempo na qual י metade da quantidade do material radioativo se desintegra denominada meiavida ou período de semidesintegração (P). O valor da meia-vida é sempre constante para o mesmo elemento químico radioativo. Assim, a cada período de tempo P, a quantidade de material radioativo reduziu-se à metade da anterior, sendo possível relacionar a quantidade de material radioativo a qualquer tempo com a quantidade inicial por meio de uma função exponencial N(t) = N 0. (1/2) t/p

52 em que No é a quantidade inicial do material radioativo, t é o tempo decorrido e P é o valor da meia-vida do material radioativo considerado. Usando essas informações resolva o problema: A PET (Positron Emission Tomography) é uma das melhores técnicas de tomografia para obtenção de imagens do corpo humano, permitindo melhores definições de imagem usando menos radiação do que outras técnicas. Os isótopos mais usados nos radiofármacos injetados nos pacientes submetidos ao processo PET carbono-11, o nitrogênio-13, o oxigênio-15 e o fluor-18, cujas meias-vidas são respectivamente de 20, 10, 2 e 110 minutos. Como os isótopos usados tem meia-vida muito curta, assim que um desses isótopos é obtido, restam poucos minutos para sintetizar o radiofármaco e injetá-io no paciente. Baseado nesses dados, em quanto tempo uma amostra de carbono-11 se reduz a 25% do que era quando foi obtida? a) 20 min b) 30 min c) 40 min d) 50 min e) 60 min

53 carbono-11 : meia vida = 20 minutos N(t) = N 0. (1/2) t/p se reduz a 25% N(t) = 25% N 0 = 1/4 N 0 1/4 N 0 = N 0. (1/2) t/20 1/4 = (1/2) t/20 (1/2) 2 = (1/2) t/20 2 = t/20 t = 40 c) 40 min

54 Datação arqueológica com carbono 14. O carbono-14 é um isótopo raro do carbono presente em todos os seres vivos. Com a morte, o nível de C-14 no corpo começa a decair. Como é um isótopo radioativo de meia vida 5730 anos, e como é relativamente fácil saber o nível original de C-14 no corpo de seres vivos, a medição da atividade de C-14 num fóssil é uma técnica muito utilizada para datações arqueológicas. A atividade radioativa do C-14 decai com o tempo pós-morte segundo a função exponencial em que A 0 é a atividade natural do C-14 no organismo vivo e t é o tempo decorrido em anos após a morte. Suponha que um fóssil encontrado em uma caverna foi levado ao laboratório para ter sua idade estimada. Verificou-se que emitia 7 radiações de C-14 por grama/hora. Sabendo que o animal vivo emite 896 radiações por grama/hora, a idade aproximada do fóssil é: a) 30 mil anos d) 45 mil anos b) 35 mil anos e) 50 mil anos c) 40 mil anos

55 ... emitia 7 radiações de C-14 por grama/hora. Sabendo que o animal vivo emite 896 radiações por grama/hora 7 = 896 (1/2) t/ = t/ /896 = (1/2) t/5730 1/128 = (1/2) t/5730 (1/2) 7 = (1/2) t/5730 t = t = c) 40 mil anos

56 22. Num laboratório é realizada uma experiência com material volátil, cuja velocidade de volatização é medida pela sua massa, em gramas, que decresce em função do tempo t, em horas, de acordo com a fórmula m = 3 2t 3 t assim sendo, qual o tempo máximo de que os cientistas dispõem para utilizar este material antes que ele se volatize totalmente? a) 1 hora d) 4 horas b) 2 horas e) 5 horas c) 3 horas

57 m = 3 2t 3 t tempo máximo antes que ele se volatize totalmente m = 3 2t 3 t = 0 (3 t ) 2 3 t = 0 3 t = x x 2 3x = 0 ( 1) 3 t = 12 3 t = 9,x t = 2 x 2 + 3x 108 = 0 x = 12 x = 9 b) 2 horas

58 23. No nosso calendário os anos têm 365 dias com exceção dos anos bissextos que têm 366 dias. Um ano é bissexto quando é múltiplo de 4, mas não é múltiplo de 100, a menos que também seja múltiplo de 400. Quantas semanas completas possuem 400 anos consecutivos? a) b) c) d) e)

59 Tomaremos, então, p/ simplificar, os 400 primeiros anos da era Cristã. Cálculo do número de anos bissextos: = 100 múltiplos de 4 Retirando os múltiplos de 100 (100, 200 e 300) Ficaremos, em 400 anos, com 97 anos bissextos e o restante, 303, não bissextos.

60 Cálculo do número de semanas: Ano não bissexto: = semanas = 303 dias Ano bissexto: = = semanas 97 2 = 194 dias a)

61 24. Uma bola de beisebol é lançada de um ponto 0 e, em seguida, toca o solo nos pontos A e B, conforme representado no sistema de eixos ortogonais:

62 Durante sua trajetória, a bola descreve duas parábolas com vértices C e D. A equação de uma dessas parábolas é Se a abscissa de D é 35 m, a distância do ponto 0 ao ponto B, em metros, é igual a: (A) 38 (B) 40 (C) 45 (D) 50

63 =0 Raizes: x x 75 =0 x x = 0 ( 1) 15 x 2 30x = 0 x ( x 30) = 0 x = 0 ou x = (B) 40

64 25. Um posto de combustível vende litros de álcool por dia a R$ 1,50 cada litro. Seu proprietário percebeu que, para cada centavo de desconto que concedia por litro, eram vendidos 100 litros a mais por dia. Por exemplo, no dia em que o preço do álcool foi R$ 1,48, foram vendidos litros. Considerando x o valor, em centavos, do desconto dado no preço de cada litro, e V o valor, em R$, arrecadado por dia com a venda do álcool, então a expressão que relaciona V e x é a) V = x x 2. b) V = x + x 2. c) V = x x 2. d) V = x x 2. e) V = x + x 2.

65 litros de álcool por dia a R$ 1,50 cada litro , ,50 0, ,50 0, ,50 0,01 3 V = ( x) (1,50 0,01 x) d) V = x x 2.

66

67 26. O crescimento futuro da população é difícil de prever, pois há muitas variáveis em jogo, como as alterações nas taxas de natalidade e nas de mortalidade. No entanto, algumas previsões são possíveis a partir da seguinte fórmula: P(t) = P0 (1+i) t Sendo: P0: População atual. P(t): População após decorrido t anos. i: Taxa unitária de crescimento. De acordo com os resultados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a população brasileira cresceu de 187,2 milhões em 2006 para 189,2 milhões em Se essa tendência de crescimento da população brasileira for mantida, podemos esperar que em 2010 o número de brasileiros será de aproximadamente: a) 190 milhões. b) 191,2 milhões. c) 193 milhões. d) 194,9 milhões. e) 196,1 milhões.

68 P(t) = P0 (1+i) t Sendo: P0: População atual. P(t): População após decorrido t anos. i: Taxa unitária de crescimento. a população brasileira cresceu de 187,2 milhões em 2006 para 189,2 milhões em P0 = 187, P(t) = 189, t = = 1 P(t) = P0 (1 + i) t 189,2 = 187,2 (1 + i) 1 189,2 187,2 em 2010: = (1 + i) 1,01 t = = 3 P0 = 189,2 P(t) = 189,2 (1 + i) 3 P(t) = 189,2 (1,01) 3 P(t) = 189,2 (1,03) P(t) 194,87 d) 194,9 milhões.

69 27. Um botânico registrou o crescimento de uma planta, em centímetros, durante cinco meses. Os resultados estão apresentados no gráfico a seguir. Considerando que o eixo y marca a altura da planta (em centímetros) e o eixo x, o mês em que foi feita a medida, pode-se afirmar que: a) y = 1,4x. b) y = 3 + 1,4x. c) y 1,4 = 3x. d) y + 3x = 1,4. e) y = 3x.

70 B Sendo: y = mx + q q = 3 (Coef. Linear) m = Coef. Angular A ya yb m = xa xb m = 7/5 = 1,4 A (0, 3) B (5, 10) Dai: y = 1,4x + 3 Letra: B

71 28. O gráfico abaixo apresenta o número de anos necessário para que cada novo bilhão de pessoas seja acrescentado à população mundial. Inicia em 1800, época em que se avalia ter o primeiro bilhão de pessoas, estendendo-se com previsões até Os números ao lado das barras indicam a quantidade de anos estimada para acrescentar 1 bilhão de pessoas na população mundial. Os números entre parênteses indicam o ano em que se estima ter atingido as marcas sinalizadas no gráfico (de 1 a 9 bilhões de pessoas). Fonte: consultado em 21 de abril de 2009

72 Com base nas informações desse gráfico podemos afirmar que: a) A humanidade demorou 1,8 mil anos para se constituir numa população de 1 bilhão de pessoas. b) Após 1930, a população mundial triplicou em pouco mais de 70 anos. c) Hoje, nós fazemos parte de uma população de 7 bilhões de pessoas. d) Nos próximos 20 anos há uma previsão de já estarmos no nono bilhão. e) Em 2100, o mundo terá uma população de 10 bilhões de pessoas.

73 2 bilhões 6 bilhões TRIPLICOU Letra B

74 29. Em determinada comunidade, a Associação de Amigos do Bairro decidiu montar um parque para as crianças em mutirão de trabalhos nos fins de semana. Uma das propostas é construir uma ponte de cordas a partir de dois suportes de madeira. Abaixo, estão os dois projetos apresentados para essa construção: O projeto que deve ser escolhido é: a) Projeto 1, porque vai consumir bem menos madeira. b) Projeto 1, porque a estrutura é mais rígida e mais segura. c) Projeto 2, porque a estrutura é mais rígida e mais segura. d) Projeto 2, porque vai consumir bem menos madeira. e) Qualquer um deles, porque oferecem a mesma segurança, e o gasto de madeira é similar.

75 c) Projeto 2, porque a estrutura é mais rígida e mais segura.

76 30. Existem dois sistemas de medidas importantes na informática, um tem como unidade o bit e o outro, o byte _ 1 byte é igual a 8 bits. Esses dois sistemas possuem os múltiplos: kilo, mega e giga. As transformações entre eles são feitas com a seguinte relação: 1 kilobit = bits ou 1 kilobyte = bytes 1 megabit = kilobits ou 1 megabyte = kilobytes 1 gigabit = megabits ou 1 gigabyte = megabytes Uma pessoa utilizando uma conexão de 5 megas cuja taxa de transferência se manteve em 640 kilobytes por segundo fez o download de um arquivo A em 15 minutos. Com uma conexão de 12 megas, sempre com a taxa máxima de transferência, baixou um arquivo B em 8 minutos. Então, podemos afirmar que os arquivos A e B medem, respectivamente: a) 432,7 megabytes e 640 megabytes. b) 432,7 megabits e 640 megabits. c) 562,5 megabytes e 720 megabytes. d) 562,5 megabits e 720 megabits. e) 432,7 megabytes e 562,5 megabytes.

77 Arquivo A: 640 kilobytes 1 seg x x = kilobytes seg Arquivo B: 1536 kilobytes 1 seg x = 562,5 megabytes Cálculo da taxa de transferência para 12 megas: 640 kilobytes 5 megas q kilobytes 12 megas q = 1536 kilobytes/ seg y 8 60 seg Letra C y = kilobytes 1024 y = 720 megabytes

78 31. Durante um processo de avaliação dos vereadores, um pesquisador utilizou os seguintes critérios, usando sempre notas numa escala de zero a 10: O vereador Jerônimo obteve nos três primeiros quesitos as seguintes notas: 7,5, 4,8 e 10, respectivamente. Para que sua média final seja superior a 7, mas inferior a 8, a nota obtida no quesito fidelidade partidária poderá ser qualquer valor entre: a) 4,81 e 7,28. b) 5,12 e 9,23. c) 6,52 e 8,32. d) 6,84 e 9,44. e) 7,26 e 9,52.

79 Como existem pesos a serem considerados, a média aritmética em questão é a Ponderada. Portanto: 7, , q ,6 + 10q ,6 + 10q 68,4 10q 94,4 d) 6,84 10q 9,

80 32.Uma das principais relações entre os resíduos sólidos urbanos (lixo) e o efeito estufa é a emissão de metano dos aterros sanitários. Os aterros sanitários em todo o mundo produzem cerca de 20 milhões a 60 milhões de toneladas de metano por ano, resultado direto da decomposição orgânica dos componentes do lixo. A tabela mostra resultados quantitativos dessa emissão de metano. Fonte: Oliveira, Luciano B. Potencial de aproveitamento energético de lixo e de biodiesel de insumos residuais no Brasil. Tese de doutorado. COOPE/UFRJ. Rio de Janeiro Considere, na tabela, o ponto médio de cada um dos intervalos das emissões estimadas. Pode-se afirmar que a fração de emissão de metano de aterros sanitários dos países desenvolvidos citados expressamente na tabela, em relação ao total das emissões, é aproximadamente da ordem de:

81 a) 1/5 b) 1/4 c) 1/3 d) 1/2 e) 2/3

82 Para resolver a questão é preciso reconhecer os países desenvolvidos mencionados no gráfico Estados Unidos e Inglaterra. Estados Unidos: ponto médio entre 8 e 12 = 10 Inglaterra: ponto médio entre 1 e 3 = 2 o ponto médio total dos países desenvolvidos é = 12 Com relação ao total das emissões, o ponto médio entre 21 e 57 = = Resposta: C

83 33. Uma das alternativas apontadas por especialistas para reduzir o trânsito na cidade de São Paulo é o uso de transporte coletivo. Todavia, a baixa velocidade média desenvolvida pelos ônibus nas vias da cidade pode ser um desestímulo ao uso desse tipo de veículo. De acordo com o Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de São Paulo, a velocidade média dos ônibus reduziu-se em 50% nos últimos vinte anos: era de 24km/h em 1987 e agora é de 12km/h nos congestionamentos da manhã. Pesquisas revelam que a velocidade média dos ônibus paulistanos depende da extensão do congestionamento das vias, que, por sua vez, depende do horário. O gráfico a seguir mostra o comportamento da velocidade média de um ônibus que faz a linha Santo Amaro Praça da Sé, em função do total de vias congestionadas, em certo dia da semana. O outro gráfico indica a extensão do congestionamento ao longo desse dia.

84 Suponha que um ônibus dessa linha faça um percurso de 5km entre dois pontos situados nessas vias congestionadas. Assinale a opção que indica o menor e o maior intervalo de tempo para percorrer esse trajeto e os horários aproximados em que ocorrem essas medições.

85

86 Da leitura dos gráficos: Maior velocidade média: 25km/h, para congestionamento de 50km, que ocorre às 7h da manhã. Menor velocidade média: 10 km/h, para congestionamento de 200km, que ocorre às 19h. Para a distância de 5km, temos: Velocidade média maior (25km/h) 25 km 1h 5 km t1 Velocidade média menor (10km/h) 10 km 1h 5 km t2 Letra B t1 = 0,2 h = 12 min t2 = 0,5 h = 30 min

87 34. A figura a seguir mostra a porcentagem de oxigênio (O2) presente na atmosfera, ao longo de 4,5 bilhões de anos, desde a formação da Terra até a era dos dinossauros.

88 Considere que a escala de tempo fornecida seja substituída por um ano de referência, no qual a evolução química é identificada como 1º de janeiro à zero hora e a era dos dinossauros como dia 31 de dezembro às 23 h 59 min e 59,99 s. Desse modo, nesse ano de referência, a porcentagem de oxigênio (O2) presente na atmosfera atingiu 10% no (A) 1º bimestre. (B) 2º bimestre. (C) 2º trimestre. (D) 3º trimestre. (E) 4º trimestre.

89 4º TRIMESTRE 10% 3º TRIMESTRE 2º TRIMESTRE 1º TRIMESTRE (D) 3º trimestre.

90 35. A palavra perímetro vem da combinação de dois elementos gregos: o primeiro, perí, que significa em torno de, e o segundo, metron, que significa medida. O perímetro do trapézio cujos vértices tem coordenadas (-1, 0), (9, 0),(8, 5) e (1, 5) é: a) b) c) d) e)

91 7 Cálculo de p: (1, 5) (8, 5) p² = 5² + 2² p 5 5 q p = 29 (-1, 0) (9, 0) Cálculo de q: q² = 1² + 5² p = 26 Cálculo do perímetro = e)

92 36. A Escala de Palermo foi desenvolvida para ajudar especialistas a classificar e estudar riscos de impactos de asteróides, cometas e grandes meteoritos com a Terra. O valor P da Escala de Palermo em função do risco relativo R é definido por Por sua vez, R é definido por sendo σ a probabilidade de o impacto ocorrer, T o tempo (medido em anos) que resta para que o impacto ocorra e a frequência anual de impactos com energia E (medida em megatoneladas de TNT) maior do que ou igual à energia do impacto em questão.

93 De acordo com as definições acima, é correto afirmar que: a) P = Log 10 (σ) + 2 log 10 (3) + 4/5 log 10 (E) + log 10 ( T) b) P = Log 10 (σ) + 2 log 10 (3) 4/5 log 10 (E) + log 10 ( T) c) P = Log 10 (σ) + 2 log 10 (3) + 4/5 log 10 (E) log 10 ( T) d) P = Log 10 (σ) + 2 log 10 (3) + 4/5 log 10 (E) log 10 ( T) e) P = Log 10 (σ) 2 log 10 (3) + 4/5 log 10 (E) log 10 ( T)

94 P = Log 10 (σ/f t) P = Log 10 σ- Log 10 f Log 10 t P = Log 10 σ Log 10 0,03 E 4/5 Log 10 t P = Log 10 σ (Log 10 0,03 + Log 10 E 4/5 ) Log 10 t P = Log 10 σ Log 10 3/100 Log 10 E 4/5 Log 10 t P = Log 10 σ (Log 10 3 Log ) Log 10 E 4/5 Log 10 t P = Log 10 σ Log Log 10 E 4/5 Log 10 t c) P = Log 10 (σ) + 2 log 10 (3) + 4/5 log 10 (E) log 10 ( T)

95 37. Em Mecânica Clássica, a norma G do campo gravitacional gerado por um corpo de massa m em um ponto a uma distância d>0 do corpo é diretamente proporcional a m e inversamente proporcional ao quadrado de d. Seja G = f(d) a função que descreve a norma G do campo gravitacional, gerado por um corpo de massa constante m em um ponto a uma distância d > 0 desse corpo. É correto afirmar que f(2d) é igual a: a) f (d) / 4 b) f (d) / 2 c) 4f (d) d) 2f (d) e) f (d)

96 G = f (d) = m d 2 m d 2 f (2d) = m (2d) 2 f (2d) = m 4d 2 a) f (2d) = f (d) 4

97 38.Com o objetivo de criticar os processos infinitos, utilizados em demonstrações matemáticas de sua época, o filósofo Zenão de Eleia (século V a.c.) propôs o paradoxo de Aquiles e a tartaruga, um dos paradoxos mais famosos do mundo matemático. Existem vários enunciados do paradoxo de Zenão. O escritor argentino Jorge Luis Borges o apresenta da seguinte maneira: Aquiles, símbolo de rapidez, tem de alcançar a tartaruga, símbolo de morosidade. Aquiles corre dez vezes mais rápido que a tartaruga e lhe dá dez metros de vantagem. Aquiles corre esses dez metros, a tartaruga corre um; Aquiles corre esse metro, a tartaruga corre um decímetro; Aquiles corre esse decímetro, a tartaruga corre um centímetro; Aquiles corre esse centímetro, a tartaruga um milímetro; Aquiles corre esse milímetro, a tartaruga um décimo de milímetro, e assim infinitamente, de modo que Aquiles pode correr para sempre, sem alcançá-la.

98 Fazendo a conversão para metros, a distância percorrida por Aquiles nessa fábula é igual a É correto afirmar que: a) d = + b) d = 11,11 c) d = 91/9 d) d = 12 e) d = 100/9

99 d = ,1 + 0, d = 11, d = , = = e) d = 100/9

1. Um corpo arremessado tem sua trajetória representada pelo gráfico de uma parábola, conforme a figura a seguir.

1. Um corpo arremessado tem sua trajetória representada pelo gráfico de uma parábola, conforme a figura a seguir. 1. Um corpo arremessado tem sua trajetória representada pelo gráfico de uma parábola, conforme a figura a seguir. Nessa trajetória, a altura máxima, em metros, atingida pelo corpo foi de a) 0,52m. b) 0,64m.

Leia mais

CURSO TÉCNICO MPU Disciplina: Matemática Tema: Matemática básica: potenciação Prof.: Valdeci Lima Data: Novembro/Dezembro de 2006 POTENCIAÇÃO.

CURSO TÉCNICO MPU Disciplina: Matemática Tema: Matemática básica: potenciação Prof.: Valdeci Lima Data: Novembro/Dezembro de 2006 POTENCIAÇÃO. Data: Novembro/Dezembro de 006 POTENCIAÇÃO A n A x A x A... x A n vezes A Base Ex.: 5.... n Expoente Observação: Em uma potência, a base será multiplicada por ela mesma quantas vezes o expoente determinar.

Leia mais

RESOLUÇÃO DA PROVA DE MATEMÁTICA VESTIBULAR UFMG_ ANO 2007 RESOLUÇÃO: PROFA. MARIA ANTÔNIA GOUVEIA.

RESOLUÇÃO DA PROVA DE MATEMÁTICA VESTIBULAR UFMG_ ANO 2007 RESOLUÇÃO: PROFA. MARIA ANTÔNIA GOUVEIA. UFMG 2007 RESOLUÇÃO DA PROVA DE MATEMÁTICA VESTIBULAR UFMG_ ANO 2007 PROFA. MARIA ANTÔNIA GOUVEIA. QUESTÃO 0 Francisco resolveu comprar um pacote de viagem que custava R$ 4 200,00, já incluídos R$ 20,00

Leia mais

ATENÇÃO: Escreva a resolução COMPLETA de cada questão no espaço reservado para a mesma.

ATENÇÃO: Escreva a resolução COMPLETA de cada questão no espaço reservado para a mesma. 2ª Fase Matemática Introdução A prova de matemática da segunda fase é constituída de 12 questões, geralmente apresentadas em ordem crescente de dificuldade. As primeiras questões procuram avaliar habilidades

Leia mais

Neste ano estudaremos a Mecânica, que divide-se em dois tópicos:

Neste ano estudaremos a Mecânica, que divide-se em dois tópicos: CINEMÁTICA ESCALAR A Física objetiva o estudo dos fenômenos físicos por meio de observação, medição e experimentação, permite aos cientistas identificar os princípios e leis que regem estes fenômenos e

Leia mais

07. (PUC-MG) Uma função do 1 o grau é tal que f(-1) = 5 e f(3)=-3. Então f(0) é igual a : a) 0 b) 2 c) 3 d) 4 e) -1

07. (PUC-MG) Uma função do 1 o grau é tal que f(-1) = 5 e f(3)=-3. Então f(0) é igual a : a) 0 b) 2 c) 3 d) 4 e) -1 01. (PUC-PR) Dos gráficos abaixo, os que representam uma única função são: 06. (FGV-SP) O gráfico da função f(x) = mx + n passa pelos pontos ( 4, 2 ) e ( -1, 6 ). Assim o valor de m + n é: a) - 13/5 b)

Leia mais

Aulas 8 e 9. Aulas 10 e 11. Colégio Jesus Adolescente. a n g l o

Aulas 8 e 9. Aulas 10 e 11. Colégio Jesus Adolescente. a n g l o Colégio Jesus Adolescente a n g l o Ensino Médio 1º Bimestre Disciplina Física Setor A Turma 1º ANO Professor Gnomo Lista de Exercício Bimestral SISTEMA DE ENSINO Aulas 8 e 9 1) Um autorama descreve uma

Leia mais

Escola: ( ) Atividade ( ) Avaliação Aluno(a): Número: Ano: Professor(a): Data: Nota:

Escola: ( ) Atividade ( ) Avaliação Aluno(a): Número: Ano: Professor(a): Data: Nota: Escola: ( ) Atividade ( ) Avaliação Aluno(a): Número: Ano: Professor(a): Data: Nota: Questão 1 (OBMEP RJ) O preço de uma corrida de táxi é R$ 2,50 fixos ( bandeirada ), mais R$ 0,10 por 100 metros rodados.

Leia mais

a) 138,6 m 2 b) 123,30 m 2 c) 115,5 m 2 d) 11.550 m 2

a) 138,6 m 2 b) 123,30 m 2 c) 115,5 m 2 d) 11.550 m 2 01 (Pucpr 0) A figura mostrada a seguir representa uma embalagem de papelão em perspectiva, construída pelo processo de corte, vinco e cola Determine a quantidade de material para fabricar 500 embalagens,

Leia mais

A abordagem do assunto será feita inicialmente explorando uma curva bastante conhecida: a circunferência. Escolheremos como y

A abordagem do assunto será feita inicialmente explorando uma curva bastante conhecida: a circunferência. Escolheremos como y 5 Taxa de Variação Neste capítulo faremos uso da derivada para resolver certos tipos de problemas relacionados com algumas aplicações físicas e geométricas. Nessas aplicações nem sempre as funções envolvidas

Leia mais

XI OLIMPÍADA REGIONAL DE CIÊNCIAS-2009 O Sistema Solar

XI OLIMPÍADA REGIONAL DE CIÊNCIAS-2009 O Sistema Solar XI OLIMPÍADA REGIONAL DE CIÊNCIAS-2009 O Sistema Solar Gabarito Primeira Fase Cruzadinha 3 6 1 V Ê N U S E 2 L U A 8 1 S N M 3 E S P E C T R O S C O P I A Q 2 R R U T E 4 É I 4 E C L Í P T I C A 7 N R

Leia mais

Objetivas 2012. Qual dos números abaixo é o mais próximo de 0,7? A) 1/2 B) 2/3 C) 3/4 D) 4/5 E) 5/7 *

Objetivas 2012. Qual dos números abaixo é o mais próximo de 0,7? A) 1/2 B) 2/3 C) 3/4 D) 4/5 E) 5/7 * Objetivas 01 1 Qual dos números abaixo é o mais próximo de 0,7? A) 1/ B) /3 C) 3/4 D) 4/5 E) 5/7 * Considere três números, a, b e c. A média aritmética entre a e b é 17 e a média aritmética entre a, b

Leia mais

RASCUNHO {a, e} X {a, e, i, o}?

RASCUNHO {a, e} X {a, e, i, o}? 01. Qual o número de conjuntos X que satisfazem a relação {a, e} X {a, e, i, o}? a) d) 7 b) 4 e) 5 c) 6 0. Considere os conjuntos A = {n.a n N} e B = {n.b n N} tal que a e b são números naturais não nulos.

Leia mais

MATEMÁTICA - 3 o ANO MÓDULO 23 EQUAÇÃO DA RETA

MATEMÁTICA - 3 o ANO MÓDULO 23 EQUAÇÃO DA RETA MATEMÁTICA - 3 o ANO MÓDULO 23 EQUAÇÃO DA RETA y y a y P A y b B R T xb x xa x y y a A y b M xb xa x y y x x r s a 3 a 2 a a 1 b c b + c Como pode cair no enem (CESGRANRIO) As escalas termométricas Celsius

Leia mais

*MAT MATEMÁTICA E SUAS TECNOLOGIAS (questões de 13

*MAT MATEMÁTICA E SUAS TECNOLOGIAS (questões de 13 HABILIDADE 01 ERRATA 1 (CADERNO DE ITENS POR HABILIDADE) Questão 01360 Simulado 1 e *MAT MATEMÁTICA E SUAS TECNOLOGIAS (questões de 13 Questão 01390 A figura representa um tipo de medidor de energia Um

Leia mais

Índice de Liberdade Econômica 2009 2008 2007 2006 2005 2004 2003 2002 2001 2000 90,0 89,7 89,9 88,6 89,5 90,0 89,8 89,4 89,9 89,5

Índice de Liberdade Econômica 2009 2008 2007 2006 2005 2004 2003 2002 2001 2000 90,0 89,7 89,9 88,6 89,5 90,0 89,8 89,4 89,9 89,5 01)(UFF 010) O Índice de Liberdade Econômica (Index of Economic Freedom) é um indicador elaborado pelo The Wall Street Journal e The Heritage Foundation, que avalia o grau de liberdade econômica de um

Leia mais

FUNÇÃO DO 2 GRAU. Chamamos de função do 2 grau, ou também função quadrática, toda função que assume a forma: onde

FUNÇÃO DO 2 GRAU. Chamamos de função do 2 grau, ou também função quadrática, toda função que assume a forma: onde FUNÇÃO DO GRAU Professora Laura 1. Definição Chamamos de função do grau, ou também função quadrática, toda função que assume a forma: f : R R; f ( x) ax bx c onde a, b, c R e a 0. Podemos classificar as

Leia mais

Telecurso 2000 Junho 2012. Instrução: Todas as trinta questões desta prova devem ser respondidas assinalando a alternativa adequada ao enunciado.

Telecurso 2000 Junho 2012. Instrução: Todas as trinta questões desta prova devem ser respondidas assinalando a alternativa adequada ao enunciado. Instrução: Todas as trinta questões desta prova devem ser respondidas assinalando a alternativa adequada ao enunciado. QUESTÃO 1 Charles comemorou 36 anos no dia 3 de fevereiro de 01. Assim, é CORRETO

Leia mais

Estudo de funções parte 2

Estudo de funções parte 2 Módulo 2 Unidade 13 Estudo de funções parte 2 Para início de conversa... Taxa de desemprego no Brasil cai a 5,8% em maio A taxa de desempregados no Brasil caiu para 5,8% em maio, depois de registrar 6%

Leia mais

www.aliancaprevestibular.com

www.aliancaprevestibular.com Professor Victor Eduardo Disciplina Matemática Lista nº 2 Assuntos Função - Modelo UERJ e Exercícios Complementares 1 - (Uerj 2002) Sabedoria egípcia Há mais de 5.000 anos os egípcios observaram que a

Leia mais

---------------------------------------------------------- 1 UCS Vestibular de Inverno 2004 Prova 2 A MATEMÁTICA

---------------------------------------------------------- 1 UCS Vestibular de Inverno 2004 Prova 2 A MATEMÁTICA MATEMÁTICA 49 A distância que um automóvel percorre após ser freado é proporcional ao quadrado de sua velocidade naquele instante Um automóvel, a 3 km/, é freado e pára depois de percorrer mais 8 metros

Leia mais

Matemática Exercícios sobre Funções AFA/EFOMM

Matemática Exercícios sobre Funções AFA/EFOMM Matemática Exercícios sobre Funções AFA/EFOMM p 8 01 - A fórmula N dá o valor aproximado do 4 número do calçado (N) em função do comprimento (p), em centímetros, do pé de qualquer pessoa. De acordo com

Leia mais

Lista 1 Cinemática em 1D, 2D e 3D

Lista 1 Cinemática em 1D, 2D e 3D UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA DEPARTAMENTO DE ESTUDOS BÁSICOS E INSTRUMENTAIS CAMPUS DE ITAPETINGA PROFESSOR: ROBERTO CLAUDINO FERREIRA DISCIPLINA: FÍSICA I Aluno (a): Data: / / NOTA: Lista

Leia mais

Estudo de funções parte 2

Estudo de funções parte 2 Módulo 2 Unidade 3 Estudo de funções parte 2 Para início de conversa... Taxa de desemprego no Brasil cai a 5,8% em maio A taxa de desempregados no Brasil caiu para 5,8% em maio, depois de registrar 6%

Leia mais

Prova Resolvida. múltiplos de 7: 7, 14, 21, 28, 35, 42, 49, 56, 63, 70, 77, 84, 91, 98

Prova Resolvida. múltiplos de 7: 7, 14, 21, 28, 35, 42, 49, 56, 63, 70, 77, 84, 91, 98 Prova Resolvida Matemática p/ TJ-PR - Uma caixa contém certa quantidade de lâmpadas. Ao retirá-las de 3 em 3 ou de 5 em 5, sobram lâmpadas na caixa. Entretanto, se as lâmpadas forem removidas de 7 em 7,

Leia mais

Seu pé direito nas melhores faculdades

Seu pé direito nas melhores faculdades Seu pé direito nas melhores faculdades FUVEST 2 a Fase 10/janeiro/2011 conhecimentos gerais 01. a) Quantos são os números inteiros positivos de quatro algarismos, escolhidos sem repetição, entre 1, 3,

Leia mais

Matemática. Elementar II Caderno de Atividades

Matemática. Elementar II Caderno de Atividades Matemática Elementar II Caderno de Atividades Autor Leonardo Brodbeck Chaves 2009 2008 IESDE Brasil S.A. É proibida a reprodução, mesmo parcial, por qualquer processo, sem autorização por escrito dos autores

Leia mais

Matemática Instrumental 2008.1 www.damasceno.info Prof.: Luiz Gonzaga Damasceno

Matemática Instrumental 2008.1 www.damasceno.info Prof.: Luiz Gonzaga Damasceno Lista de exercícios L08 01) Um automóvel consome 1 litro de combustível a cada 8 km. O consumo, que é função da distância percorrida, pode ser representado por a) y = x+8 b) y = 2x + 8 c) y = x / 4 d)

Leia mais

Considerando que, ao colocar o sólido dentro da caixa, a altura do nível da água passou a ser 80 cm, qual era o volume do sólido?

Considerando que, ao colocar o sólido dentro da caixa, a altura do nível da água passou a ser 80 cm, qual era o volume do sólido? 1 2 Com o objetivo de trabalhar com seus alunos o conceito de volume de sólidos, um professor fez o seguinte experimento: pegou uma caixa de polietileno, na forma de um cubo com 1 metro de lado, e colocou

Leia mais

Prova 3 Matemática ... GABARITO 3 NOME DO CANDIDATO:

Prova 3 Matemática ... GABARITO 3 NOME DO CANDIDATO: Prova 3 QUESTÕES OBJETIIVAS N ọ DE ORDEM: NOME DO CANDIDATO: N ọ DE INSCRIÇÃO: IINSTRUÇÕES PARA A REALIIZAÇÃO DA PROVA 1. Confira os campos N ọ DE ORDEM, N ọ DE INSCRIÇÃO e NOME, que constam da etiqueta

Leia mais

Exame de Seleção à 1 a Série do Ensino Médio 2006 30/10/2005

Exame de Seleção à 1 a Série do Ensino Médio 2006 30/10/2005 UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO CENTRO DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS HUMANAS COLÉGIO DE APLICAÇÃO SETOR CURRICULAR DE MATEMÁTICA Instruções: Exame de Seleção à 1 a Série do Ensino Médio 006 30/10/005

Leia mais

360 0,36f + 0,64f = 556. 0,28f = 196. f = 700 g = 300

360 0,36f + 0,64f = 556. 0,28f = 196. f = 700 g = 300 01) Uma empresa possui 1000 carros, sendo uma parte com motor a gasolina e o restante com motor flex (que funciona com álcool e com gasolina). Numa determinada época, neste conjunto de 1000 carros, 36%

Leia mais

Vestibular1 A melhor ajuda ao vestibulando na Internet Acesse Agora! www.vestibular1.com.br. Cinemática escalar

Vestibular1 A melhor ajuda ao vestibulando na Internet Acesse Agora! www.vestibular1.com.br. Cinemática escalar Cinemática escalar A cinemática escalar considera apenas o aspecto escalar das grandezas físicas envolvidas. Ex. A grandeza física velocidade não pode ser definida apenas por seu valor numérico e por sua

Leia mais

Neste caderno você encontrará um conjunto de 06 (seis) páginas numeradas seqüencialmente, contendo 10 (dez) questões de Matemática.

Neste caderno você encontrará um conjunto de 06 (seis) páginas numeradas seqüencialmente, contendo 10 (dez) questões de Matemática. 2 a FASE - EXAME DISCURSIV ISCURSIVO 02 02/12 12/2001 Matemática temática (UENF - Grupo I) Neste caderno você encontrará um conjunto de 06 (seis) páginas numeradas seqüencialmente, contendo 10 (dez) questões

Leia mais

Matemática (UENF Grupo I)

Matemática (UENF Grupo I) 2 a fase exame discursivo 01/12/2002 Matemática (UENF Grupo I) Neste caderno você encontrará um conjunto de 05 (cinco) páginas numeradas seqüencialmente, contendo 10 (dez) questões de Matemática. Leia

Leia mais

ESCOLA DR. ALFREDO JOSÉ BALBI UNITAU APOSTILA PROF. CARLINHOS NOME: N O :

ESCOLA DR. ALFREDO JOSÉ BALBI UNITAU APOSTILA PROF. CARLINHOS NOME: N O : ESCOLA DR. ALFREDO JOSÉ BALBI UNITAU APOSTILA INTRODUÇÃO AO ESTUDO DAS FUNÇÕES PROF. CARLINHOS NOME: N O : 1 FUNÇÃO IDÉIA INTUITIVA DE FUNÇÃO O conceito de função é um dos mais importantes da matemática.

Leia mais

b) Qual deve ser a aceleração centrípeta, para que com esta velocidade, ele faça uma trajetória circular com raio igual a 2m?

b) Qual deve ser a aceleração centrípeta, para que com esta velocidade, ele faça uma trajetória circular com raio igual a 2m? 1 - Dadas as medidas da bicicleta abaixo: a) Sabendo que um ciclista pedala com velocidade constante de tal forma que o pedal dá duas voltas em um segundo. Qual a velocidade linear, em km/h da bicicleta?

Leia mais

PROVAS DE MATEMÁTICA DA UFMG. VESTIBULAR 2013 2 a ETAPA. RESOLUÇÃO: Profa. Maria Antônia Gouveia.

PROVAS DE MATEMÁTICA DA UFMG. VESTIBULAR 2013 2 a ETAPA. RESOLUÇÃO: Profa. Maria Antônia Gouveia. PROVAS DE MATEMÁTICA DA UFMG VESTIBULAR 01 a ETAPA Profa. Maria Antônia Gouveia. PROVA DE MATEMÁTICA A - a Etapa o DIA QUESTÃO 01 Janaína comprou um eletrodoméstico financiado, com taxa de 10% ao mês,

Leia mais

02. Um bit é a menor unidade de informação usada pela computação. Abaixo, observe outras unidades:

02. Um bit é a menor unidade de informação usada pela computação. Abaixo, observe outras unidades: Aula n ọ 01 01. Os conjuntos numéricos foram surgindo à medida que certas operações aritméticas não eram fechadas dentro dos conjuntos em que eram realizadas. Assim, por exemplo, oconjunto dos números

Leia mais

Questão 2. Questão 1. Questão 3. Resposta. Resposta

Questão 2. Questão 1. Questão 3. Resposta. Resposta Instruções: Indique claramente as respostas dos itens de cada questão, fornecendo as unidades, caso existam. Apresente de forma clara e ordenada os passos utilizados na resolução das questões. Expressões

Leia mais

ATENÇÃO ESTE CADERNO CONTÉM 10 (DEZ) QUESTÕES E RESPECTIVOS ESPAÇOS PARA RESPOSTAS. DURAÇÃO DA PROVA: 3 (TRÊS) HORAS

ATENÇÃO ESTE CADERNO CONTÉM 10 (DEZ) QUESTÕES E RESPECTIVOS ESPAÇOS PARA RESPOSTAS. DURAÇÃO DA PROVA: 3 (TRÊS) HORAS ATENÇÃO ESTE CADERNO CONTÉM 10 (DEZ) QUESTÕES E RESPECTIVOS ESPAÇOS PARA RESPOSTAS. DURAÇÃO DA PROVA: 3 (TRÊS) HORAS A correção de cada questão será restrita somente ao que estiver registrado no espaço

Leia mais

material, porque seus 4 m de comprimento tornam-se desprezíveis se comparados aos 20000 m de percurso. Ponto Material

material, porque seus 4 m de comprimento tornam-se desprezíveis se comparados aos 20000 m de percurso. Ponto Material Estudante: 9º Ano/Turma: Data / /2014 Educadora: Daiana Araújo C.Curricular: Ciências Naturais/ Física A Mecânica é o ramo da Física que tem por finalidade o estudo do movimento e do repouso. É dividida

Leia mais

RESOLUÇÃO DA PROVA DE MATEMÁTICA UNICAMP 2008 2 a Fase Professora Maria Antônia Gouveia.

RESOLUÇÃO DA PROVA DE MATEMÁTICA UNICAMP 2008 2 a Fase Professora Maria Antônia Gouveia. RESOLUÇÃO DA PROVA DE MATEMÁTICA UNICAMP 8 a Fase Professora Maria Antônia Gouveia. Instruções: Indique claramente as respostas dos itens de cada questão, fornecendo as unidades, se for o caso. Apresente

Leia mais

Telecurso 2000 Junho 2012. Instrução: Todas as trinta questões desta prova devem ser respondidas assinalando a alternativa adequada ao enunciado.

Telecurso 2000 Junho 2012. Instrução: Todas as trinta questões desta prova devem ser respondidas assinalando a alternativa adequada ao enunciado. Instrução: Todas as trinta questões desta prova devem ser respondidas assinalando a alternativa adequada ao enunciado. QUESTÃO 1 Leia o texto a seguir. A companhia aérea canadense Discovery Air comprometeu-se

Leia mais

Matemática para Concursos - Provas Gabaritadas. André Luiz Brandão

Matemática para Concursos - Provas Gabaritadas. André Luiz Brandão Matemática para Concursos - Provas Gabaritadas André Luiz Brandão CopyMarket.com Todos os direitos reservados. Nenhuma parte desta publicação poderá ser reproduzida sem a autorização da Editora. Título:

Leia mais

UFRGS 2005 - MATEMÁTICA. 01) Considere as desigualdades abaixo. 2 2 3 3. 1 1 3 3. III) 3 2. II) Quais são verdadeiras?

UFRGS 2005 - MATEMÁTICA. 01) Considere as desigualdades abaixo. 2 2 3 3. 1 1 3 3. III) 3 2. II) Quais são verdadeiras? UFRGS 005 - MATEMÁTICA 0) Considere as desigualdades abaixo. I) 000 3000 3. II) 3 3. III) 3 3. Quais são verdadeiras? a) Apenas I. b) Apenas II. Apenas I e II. d) Apenas I e III e) Apenas II e III 0) Observe

Leia mais

01 Os anos do calendário chinês, um dos mais antigos que a história registra, começam sempre

01 Os anos do calendário chinês, um dos mais antigos que a história registra, começam sempre 01 Os anos do calendário chinês, um dos mais antigos que a história registra, começam sempre em uma lua nova, entre 21 de janeiro e 20 de fevereiro do calendário gregoriano. Eles recebem nomes de animais,

Leia mais

Tópico 02: Movimento Circular Uniforme; Aceleração Centrípeta

Tópico 02: Movimento Circular Uniforme; Aceleração Centrípeta Aula 03: Movimento em um Plano Tópico 02: Movimento Circular Uniforme; Aceleração Centrípeta Caro aluno, olá! Neste tópico, você vai aprender sobre um tipo particular de movimento plano, o movimento circular

Leia mais

3º Ano do Ensino Médio. Aula nº09 Prof. Paulo Henrique

3º Ano do Ensino Médio. Aula nº09 Prof. Paulo Henrique Nome: Ano: º Ano do E.M. Escola: Data: / / 3º Ano do Ensino Médio Aula nº09 Prof. Paulo Henrique Assunto: Interpretação e Análise de gráficos 1. O que é importante na hora de analisar um gráfico? Atenção

Leia mais

Leitura e interpretação de gráficos: Cada vez mais os vestibulares exigem essa competência

Leitura e interpretação de gráficos: Cada vez mais os vestibulares exigem essa competência Leitura e interpretação de gráficos: Cada vez mais os vestibulares exigem essa competência Por: George Schlesinger Existem diversos tipos de gráficos: linhas, barras, pizzas etc. Estudaremos aqui os gráficos

Leia mais

QUESTÕES OBJETIVAS. N ọ DE INSCRIÇÃO:

QUESTÕES OBJETIVAS. N ọ DE INSCRIÇÃO: Prova QUESTÕES OBJETIVAS N ọ DE ORDEM: NOME DO CANDIDATO: N ọ DE INSCRIÇÃO: INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA. Confira os campos N ọ DE ORDEM, N ọ DE INSCRIÇÃO e NOME, que constam na etiqueta fixada

Leia mais

Função do 2 grau. Módulo 2 Unidade 6. Para início de conversa... Matemática e suas Tecnologias Matemática 67

Função do 2 grau. Módulo 2 Unidade 6. Para início de conversa... Matemática e suas Tecnologias Matemática 67 Módulo Unidade 6 Função do grau Para início de conversa... A função é um grande instrumento de modelagem de fenômenos físicos e situações cotidianas como foi visto em unidades anteriores. Um tipo de função

Leia mais

ESCALAS. www.matematicaemexercicios.com www.youtube.com/matematicaemexercicios www.facebook.com/matematicaemexercicios

ESCALAS. www.matematicaemexercicios.com www.youtube.com/matematicaemexercicios www.facebook.com/matematicaemexercicios www.matematicaemexercicios.com www.youtube.com/matematicaemexercicios www.facebook.com/matematicaemexercicios AULÃO DE REVISÃO ENEM 2015 MATEMÁTICA E SUAS TECNOLOGIAS ASSUNTOS MAIS IMPORTANTES ESCALAS

Leia mais

EXERCÍCIOS UERJ 2014 MOVIMENTO CIRCULAR

EXERCÍCIOS UERJ 2014 MOVIMENTO CIRCULAR 1. (Fgv 2009) Uma grande manivela, quatro engrenagens pequenas de 10 dentes e outra de 24 dentes, tudo associado a três cilindros de 8 cm de diâmetro, constituem este pequeno moedor manual de cana. Ao

Leia mais

Questões Exatas 1º ano

Questões Exatas 1º ano Física I Profº Roro 01) (Unitau) Quando um objeto de massa m cai de uma altura h 0 para outra h, sua energia potencial gravitacional diminui de: a) mg (h h 0 ). b) mg (h + h 0 ). c) mg (h 0 - h). d) mg

Leia mais

PROCESSO DE SELEÇÃO DE CURSOS TÉCNICOS APRENDIZAGEM RESOLUÇÃO DA PROVA DE MATEMÁTICA

PROCESSO DE SELEÇÃO DE CURSOS TÉCNICOS APRENDIZAGEM RESOLUÇÃO DA PROVA DE MATEMÁTICA RESOLUÇÃO DA PROVA DE MATEMÁTICA 0) O tanque de combustível do carro de João tem capacidade de 40 litros. Sabemos que o consumo do carro é de litro para cada 0 quilômetros rodados, se João dirigir a uma

Leia mais

Vestibular 1ª Fase Resolução das Questões Objetivas

Vestibular 1ª Fase Resolução das Questões Objetivas COMISSÃO PERMANENTE DE SELEÇÃO COPESE PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PROGRAD CONCURSO VESTIBULAR 00 Prova de Matemática Vestibular ª Fase Resolução das Questões Objetivas São apresentadas abaixo possíveis soluções

Leia mais

Escola Secundária de Lousada. Matemática do 8º ano FT nº15 Data: / / 2013 Assunto: Preparação para o 1º teste de avaliação Lição nº e

Escola Secundária de Lousada. Matemática do 8º ano FT nº15 Data: / / 2013 Assunto: Preparação para o 1º teste de avaliação Lição nº e Escola Secundária de Lousada Matemática do 8º ano FT nº15 Data: / / 013 Assunto: Preparação para o 1º teste de avaliação Lição nº e Apresentação dos Conteúdos e Objetivos para o 3º Teste de Avaliação de

Leia mais

GA Estudo das Retas. 1. (Pucrj 2013) O triângulo ABC da figura abaixo tem área 25 e vértices A = (4, 5), B = (4, 0) e C = (c, 0).

GA Estudo das Retas. 1. (Pucrj 2013) O triângulo ABC da figura abaixo tem área 25 e vértices A = (4, 5), B = (4, 0) e C = (c, 0). GA Estudo das Retas 1. (Pucrj 01) O triângulo ABC da figura abaixo tem área 5 e vértices A = (, 5), B = (, 0) e C = (c, 0). A equação da reta r que passa pelos vértices A e C é: a) y x 7 x b) y 5 x c)

Leia mais

Questões MATEMÁTICA E suas TECnologIAs

Questões MATEMÁTICA E suas TECnologIAs Questões MATEMÁTICA e suas tecnologias Prezado(a), Sentimo-nos orgulhosos de recebê-lo(a) neste Simulado. Leia com atenção as instruções abaixo: ) Confira, nas folhas ópticas, seu nome e número de inscrição.

Leia mais

Edital Nº. 04/2009-DIGPE 10 de maio de 2009 INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA

Edital Nº. 04/2009-DIGPE 10 de maio de 2009 INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA Caderno de Provas MATEMÁTICA Edital Nº. 04/2009-DIGPE 10 de maio de 2009 INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA Use apenas caneta esferográfica azul ou preta. Escreva o seu nome completo e o número do seu

Leia mais

(c) 30% (d) 25% aprovados. é a quantidade de: Em uma indústria é fabricado um produto ao custo de

(c) 30% (d) 25% aprovados. é a quantidade de: Em uma indústria é fabricado um produto ao custo de QUESTÃO - EFOMM 0 QUESTÃO - EFOMM 0 Se tgx sec x, o valor de senx cos x vale: ( 7 ( ( ( ( O lucro obtido pela venda de cada peça de roupa é de, sendo o preço da venda e 0 o preço do custo quantidade vendida

Leia mais

Máximos e mínimos. Problemas de máximos e mínimos estão presentes. Nossa aula

Máximos e mínimos. Problemas de máximos e mínimos estão presentes. Nossa aula A UA UL LA Máimos e mínimos Introdução Problemas de máimos e mínimos estão presentes em quase todas as atividades do mundo moderno. Por eemplo, você pode imaginar como um carteiro distribui a correspondência?

Leia mais

www.exatas.clic3.net

www.exatas.clic3.net www.exatas.clic.net 8)5*6±0$7(0È7,&$± (67$59$6(5 87,/,=$'66 6(*8,7(66Ì0%/6(6,*,),&$'6 i: unidade imaginária número complexo : a +bi; a, b números reais log x: logaritmo de x na base 0 cos x: cosseno de

Leia mais

Quando você receber a nova edição do Caderno do Aluno, veja o que mudou e analise as diferenças, para estar sempre bem preparado para suas aulas.

Quando você receber a nova edição do Caderno do Aluno, veja o que mudou e analise as diferenças, para estar sempre bem preparado para suas aulas. Caro Professor, Em 009 os Cadernos do Aluno foram editados e distribuídos a todos os estudantes da rede estadual de ensino. Eles serviram de apoio ao trabalho dos professores ao longo de todo o ano e foram

Leia mais

1. (U.F.São Carlos SP)

1. (U.F.São Carlos SP) 1. (U.F.São Carlos SP) Um trem carregado de combustível, de 120m de comprimento, faz o percurso de Campinas até Marília, com velocidade constante de 50 Km/h. Esse trem gasta 15s para atravessar completamente

Leia mais

3ª série EM - Lista de Questões para a RECUPERAÇÃO FINAL - MATEMÁTICA

3ª série EM - Lista de Questões para a RECUPERAÇÃO FINAL - MATEMÁTICA 3ª série EM - Lista de Questões para a RECUPERAÇÃO FINAL - MATEMÁTICA 01. Um topógrafo pretende calcular o comprimento da ponte OD que passa sobre o rio mostrado na figura abaio. Para isto, toma como referência

Leia mais

Exemplos de aceleração Constante 1 D

Exemplos de aceleração Constante 1 D Exemplos de aceleração Constante 1 D 1) Dada a equação de movimento de uma partícula em movimento retilíneo, s=-t 3 +3t 2 +2 obtenha: a) A velocidade média entre 1 e 4 segundos; e) A velocidade máxima;

Leia mais

Função Quadrática Função do 2º Grau

Função Quadrática Função do 2º Grau Colégio Adventista Portão EIEFM MATEMÁTICA Função Quadrática 1º Ano APROFUNDAMENTO/REFORÇO Professor: Hermes Jardim Disciplina: Matemática Lista 5 º Bimestre/13 Aluno(a): Número: Turma: Função Quadrática

Leia mais

Lista de Exercícios de Recuperação do 1 Bimestre

Lista de Exercícios de Recuperação do 1 Bimestre Lista de Exercícios de Recuperação do 1 Bimestre Instruções gerais: Resolver os exercícios à caneta e em folha de papel almaço ou monobloco (folha de fichário). Copiar os enunciados das questões. Entregar

Leia mais

Mariângela de Oliveira-Abans. MCT/Laboratório Nacional de Astrofísica

Mariângela de Oliveira-Abans. MCT/Laboratório Nacional de Astrofísica Mariângela de Oliveira-Abans MCT/Laboratório Nacional de Astrofísica J unho 2003 Árvores Que Estiveram Lá 31/01/1971: a nave Apollo 14 partiu em direção à Lua Os astronautas Shepard e Mitchell desceram

Leia mais

Lista de Exercícios - Integrais

Lista de Exercícios - Integrais Lista de Exercícios - Integrais 4) Calcule as integrais indefinidas: 5) Calcule as integrais indefinidas: 1 6) Suponha f(x) uma função conhecida e que queiramos encontrar uma função F(x), tal que y = F(x)

Leia mais

UFRN 2013 Matemática Álgebra 3º ano Prof. Afonso

UFRN 2013 Matemática Álgebra 3º ano Prof. Afonso UFRN 203 Matemática Álgebra 3º ano Prof. Afonso 3 2. (Ufrn 203) Considere a função polinomial f ( x) = x 3x x + 3. a) Calcule os valores de f ( ), f ( ) e f ( 3 ). b) Fatore a função dada. c) Determine

Leia mais

Matemática 2. 01. A estrutura abaixo é de uma casa de brinquedo e consiste de um. 02. Abaixo temos uma ilustração da Victoria Falls Bridge.

Matemática 2. 01. A estrutura abaixo é de uma casa de brinquedo e consiste de um. 02. Abaixo temos uma ilustração da Victoria Falls Bridge. Matemática 2 01. A estrutura abaixo é de uma casa de brinquedo e consiste de um paralelepípedo retângulo acoplado a um prisma triangular. 1,6m 1m 1,4m Calcule o volume da estrutura, em dm 3, e indique

Leia mais

LISTA 3 ( ) Q = 700 400e -0,5t, onde. Q = quantidade de peças produzidas mensalmente por um funcionário; t = meses de experiência; e = 2,7183.

LISTA 3 ( ) Q = 700 400e -0,5t, onde. Q = quantidade de peças produzidas mensalmente por um funcionário; t = meses de experiência; e = 2,7183. LISTA 3 1. A trajetória de um salto de um golfinho nas proximidades de uma praia, do instante em que ele saiu da água (t = 0) até o instante em que mergulhou (t = T), foi descrita por um observador por

Leia mais

MATEMÁTICA U F R N FÁBIO FININHO

MATEMÁTICA U F R N FÁBIO FININHO O professor Fábio Marcelino da Silva (Fininho) é licenciado em matemática pela UFRN e pós graduando no ensino de educação matemática. Desde o ano de 001 dedica-se á área de concursos públicos no IAP Cursos

Leia mais

CPV seu Pé Direito no INSPER

CPV seu Pé Direito no INSPER CPV seu Pé Direito no INSPER INSPER Resolvida 6/junho/03 Prova A (Marrom) ANÁLISE QUANTITATIVA E LÓGICA 0. Na figura está representado o preço de um console de video game, em função do tempo decorrido

Leia mais

Conjuntos Numéricos. É um subconjunto de números naturais que possuem exatamente dois divisores: o número 1 e ele mesmo. { }

Conjuntos Numéricos. É um subconjunto de números naturais que possuem exatamente dois divisores: o número 1 e ele mesmo. { } CURSO: ASTRONOMIA APLICADA À NAVEGAÇÃO PROFESSOR: ALEXANDRE RIBEIRO ANDRADE MÓDULO 1: MATEMÁTICA APLICADA NA ASTRONOMIA NÁUTICA Apostila 1: Sistema de Unidades utilizadas na Navegação e na Astronomia,

Leia mais

A Terra é considerada uma partícula quando o seu movimento em torno do Sol é estudado.

A Terra é considerada uma partícula quando o seu movimento em torno do Sol é estudado. Cinemática Escalar É a parte da Mecânica que estuda o movimento dos corpos sem se preocupar com as causas. Determina a posição, a velocidade e a aceleração de um corpo em cada instante. Ponto Material

Leia mais

Lista de exercícios comitê. (Professor BOB)

Lista de exercícios comitê. (Professor BOB) Lista de exercícios comitê (Professor BOB) 1. (Fuvest) Dois carros, A e B, movem-se no mesmo sentido, em uma estrada reta, com velocidades constantes VÛ=l00km/h e V½=80km/h, respectivamente. a) Qual é,

Leia mais

ENEM 2014 - Caderno Cinza. Resolução da Prova de Matemática

ENEM 2014 - Caderno Cinza. Resolução da Prova de Matemática ENEM 014 - Caderno Cinza Resolução da Prova de Matemática 136. Alternativa (C) Basta contar os nós que ocupam em cada casa. 3 nós na casa dos milhares. 0 nós na casa das centenas. 6 nós na casa das dezenas

Leia mais

PROGRAMAÇÃO DE COMPUTADORES I - BCC701-2014-01 Lista de Exercícios do Módulo 1 - Preparação para a Prova 1

PROGRAMAÇÃO DE COMPUTADORES I - BCC701-2014-01 Lista de Exercícios do Módulo 1 - Preparação para a Prova 1 PROGRAMAÇÃO DE COMPUTADORES I - BCC701-2014-01 Lista de Exercícios do Módulo 1 - Preparação para a Prova 1 Exercício 1 Apesar da existência do Sistema Internacional (SI) de Unidades, ainda existe a divergência

Leia mais

CPV 82% de aprovação na ESPM

CPV 82% de aprovação na ESPM CPV 8% de aprovação na ESPM ESPM NOVEMBRO/009 Prova E matemática x + y y x 1. O valor da expressão + 6 : x + y para x 4 e y 0,15 é: a) 0 b) 1 c) d) e) 4 Temos x + y y x + 6 : x + y. Uma costureira pagou

Leia mais

Português e Matemática

Português e Matemática Português e Matemática LEIA COM ATENÇÃO 01. Só abra este caderno após ler todas as instruções e quando for autorizado pelos fiscais da sala. 02. Preencha os dados pessoais. 03. A prova de PORTUGUÊS consiste

Leia mais

36ª OLIMPÍADA BRASILEIRA DE MATEMÁTICA Primeira Fase Nível 3 Ensino Médio

36ª OLIMPÍADA BRASILEIRA DE MATEMÁTICA Primeira Fase Nível 3 Ensino Médio 36ª OLIMPÍADA BRASILEIRA DE MATEMÁTICA Primeira Fase Nível 3 Ensino Médio Esta prova também corresponde à prova da Primeira Fase da Olimpíada Regional nos Estados de: AL BA ES MG PA RS RN SC Terça-feira,

Leia mais

7.ª e 8.ª SÉRIES/8.º e 9.º ANOS

7.ª e 8.ª SÉRIES/8.º e 9.º ANOS 7.ª e 8.ª SÉRIES/8.º e 9.º ANOS 1. A tecla da divisão da calculadora de Arnaldo parou de funcionar, mas nem por isso ele deixou de efetuar as divisões, pois a tecla de multiplicação funciona normalmente.

Leia mais

Unidade III: Movimento Uniformemente Variado (M.U.V.)

Unidade III: Movimento Uniformemente Variado (M.U.V.) Unidade III: Movimento Uniformemente Variado (M.U.V.) 3.1- Aceleração Escalar (a): Em movimentos nos quais as velocidades dos móveis variam com o decurso do tempo, introduz-se o conceito de uma grandeza

Leia mais

Resoluções das Atividades

Resoluções das Atividades LIVRO MATEMÁTICA 5 Resoluções das Atividades Sumário Módulo Fração Módulo Potências Módulo Sistema métrico decimal Módulo Fração Pré-Vestibular LIVRO MATEMÁTICA 5 0 C Analisemos a situação descrita e vejamos

Leia mais

Prova Escrita de Matemática B

Prova Escrita de Matemática B Exame Final Nacional do Ensino Secundário Prova Escrita de Matemática B 11.º Ano de Escolaridade Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho Prova 735/1.ª Fase Critérios de Classificação 14 Páginas 2014 Prova

Leia mais

PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS VESTIBULAR 2007 2.ª FASE 15 DE SETEMBRO DE 2007 VESTIBULAR 2007 2.ª FASE 15 DE SETEMBRO DE 2007 PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS INSTRUÇÕES Para a realização desta prova, você recebeu este caderno contendo

Leia mais

Derivação Implícita e Taxas Relacionadas

Derivação Implícita e Taxas Relacionadas Capítulo 14 Derivação Implícita e Taxas Relacionadas 14.1 Introdução A maioria das funções com as quais trabalhamos até agora é da forma y = f(x), em que y é dado diretamente ou, explicitamente, por meio

Leia mais

FUNÇÃO DE 1º GRAU. = mx + n, sendo m e n números reais. Questão 01 Dadas as funções f de IR em IR, identifique com um X, aquelas que são do 1º grau.

FUNÇÃO DE 1º GRAU. = mx + n, sendo m e n números reais. Questão 01 Dadas as funções f de IR em IR, identifique com um X, aquelas que são do 1º grau. FUNÇÃO DE 1º GRAU Veremos, a partir daqui algumas funções elementares, a primeira delas é a função de 1º grau, que estabelece uma relação de proporcionalidade. Podemos então, definir a função de 1º grau

Leia mais

MATEMÁTICA FURG COPERVE PROCESSO SELETIVO 2010

MATEMÁTICA FURG COPERVE PROCESSO SELETIVO 2010 FURG COPERVE PROCESSO SELETIVO 00 MATEMÁTICA ) Em uma Instituição de Ensino Superior, um aluno do curso de Engenharia Metalúrgica anotou suas médias bimestrais nas disciplinas: Cálculo I (CI), Álgebra

Leia mais

APOSTILA DE MATEMÁTICA BÁSICA PARA E.J.A.

APOSTILA DE MATEMÁTICA BÁSICA PARA E.J.A. CENTRO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL DE CURITIBA C.E.E.P CURITIBA APOSTILA DE MATEMÁTICA BÁSICA PARA E.J.A. Modalidades: Integrado Subseqüente Proeja Autor: Ronald Wykrota (wykrota@uol.com.br) Curitiba

Leia mais

TÉCNICO EM CONTABILIDADE MATEMÁTICA FINANCEIRA MÓDULO 1 ETEP TÉCNICO EM CONTABILIDADE MÓDULO 1 MATEMÁTICA FINANCEIRA 2012

TÉCNICO EM CONTABILIDADE MATEMÁTICA FINANCEIRA MÓDULO 1 ETEP TÉCNICO EM CONTABILIDADE MÓDULO 1 MATEMÁTICA FINANCEIRA 2012 2012-1 TÉCNICO EM CONTABILIDADE MÓDULO 1 MATEMÁTICA FINANCEIRA 1 Explicando o funcionamento da disciplina e a avaliação. Serão 2 aulas semanais onde os conteúdos serão abordados, explicados e exercitados.

Leia mais

Questão 1 Descritor: D4 Identificar a relação entre o número de vértices, faces e/ou arestas de poliedros expressa em um problema.

Questão 1 Descritor: D4 Identificar a relação entre o número de vértices, faces e/ou arestas de poliedros expressa em um problema. SIMULADO SAEB - 2015 Matemática 3ª série do Ensino Médio GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DA EDUCAÇÃO QUESTÕES E COMENTÁRIOS Questão 1 D4 Identificar a relação entre o número de vértices, faces

Leia mais

FUVEST 2008 1 a Fase Matemática RESOLUÇÃO: Professora Maria Antônia Gouveia.

FUVEST 2008 1 a Fase Matemática RESOLUÇÃO: Professora Maria Antônia Gouveia. FUVEST 008 a Fase Matemática Professora Maria Antônia Gouveia..0. Sabendo que os anos bissextos são os múltiplos de 4 e que o primeiro dia de 007 foi segunda-feira, o próximo ano a começar também em uma

Leia mais

(M120397A8) Observe a reta numérica abaixo. O número 0,20 está representado pelo ponto A) A. B) B. C) C. D) D. E) E.

(M120397A8) Observe a reta numérica abaixo. O número 0,20 está representado pelo ponto A) A. B) B. C) C. D) D. E) E. (M120397A8) Observe a reta numérica abaixo. O número 0,20 está representado pelo ponto A) A. B) B. C) C. D) D. E) E. (M050280A8) A professora Clotilde pediu que seus alunos escrevessem um número que representasse

Leia mais