Février 2014 TOP 5 LE SONGBOOK BOSSA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Février 2014 TOP 5 LE SONGBOOK BOSSA"

Transcrição

1 Février 2014 TOP 5 LE SONGBOOK BOSSA

2 Água De Beber - Antonio Carlos Jobim Eu quis amar mais tive medo E quis salvar meu coração Mas o amor sabe um segredo O medo pode matar o seu coração Água de beber Água de beber camará Água de beber Água de beber camará Eu nunca fiz coisa tão certa Entrei pra escola do perdão A minha casa vive aberta Abri todas as portas do coração Água de beber Água de beber camará Água de beber Água de beber camará Eu sempre tive uma certeza Que só me deu desilusão É que o amor é uma tristeza Muita mágoa demais para um coração Couplet C#7 F#7 E9 Em7 A7 D maj 7 D6 C#7 F#7 Bb 7 D9 C#7 F#7 B7 Refrain E7 Em7 B7 E7 Em7 F#m7 Intro C#7/F#7 C#7/F#7 Gmaj7 F#m7 Água de beber Água de beber camará Água de beber Água de beber camará

3 Águas De Março - Antonio Carlos Jobim É pau, é pedra, é o fim do caminho É um resto de toco, é um pouco sozinho É um caco de vidro, é a vida, é o sol É a noite, é a morte, é um laço, é o anzol É peroba do campo, é o nó da madeira Caingá, candeia, é o Matita Pereira É madeira de vento, tombo da ribanceira É o mistério profundo, é o queira ou não queira É o vento ventando, é o fim da ladeira É a viga, é o vão, festa da cumeeira É a chuva chovendo, é conversa ribeira Das águas de março, é o fim da canseira É o pé, é o chão, é a marcha estradeira Passarinho na mão, pedra de atiradeira É uma ave no céu, é uma ave no chão É um regato, é uma fonte, é um pedaço de pão É o fundo do poço, é o fim do caminho No rosto o desgosto, é um pouco sozinho É um estrepe, é um prego, é uma conta, é um conto É uma ponta, é um ponto, é um pingo pingando É um peixe, é um gesto, é uma prata brilhando É a luz da manhã, é o tijolo chegando É a lenha, é o dia, é o fim da picada É a garrafa de cana, o estilhaço na estrada É o projeto da casa, é o corpo na cama É o carro enguiçado, é a lama, é a lama É um passo, é uma ponte, é um sapo, é uma rã É um resto de mato, na luz da manhã São as águas de março fechando o verão É a promessa de vida no teu coração É uma cobra, é um pau, é João, é José É um espinho na mão, é um corte no pé É um passo, é uma ponte, é um sapo, é uma rã É um belo horizonte, é uma febre terçã São as águas de março fechando o verão É a promessa de vida no teu coração

4

5

6

7

8

9 Garota de Ipanema - Antonio Carlos Jobim FM7 / Olha que coisa mais linda G7 Mais cheia de graça / Gm7 É ela menina que vem e que passa C9 FM7 C9(aigu) Num doce balanço A caminho do mar FM7 / G7 Moça do corpo dourado Do sol de Ipanema / Gm7 O seu balançado é mais que um poema C9 FM7 / É a coisa mais linda que eu já vi passar F#M7 B9 / Ah, por que estou tão sozinho? AM7 D9 Ah, por que tudo é tão triste? BbM7 Eb9 / Ah, a beleza que existe Am7 D9 A beleza que não é só minha Gm7 C9 Que também passa sozinha FM7 / G7 Ah, se ela soubesse Que quando ela passa / Gm7 O mundo sorrindo se enche de graça C9 FM7 C9 E fica mais lindo Por causa do amor FM7 C9 FM7 C9 Por causa do amor, Por causa do amor

10 Essa Moça Tá Diferente - Chico Buarque Intro : Dmaj7 Gmaj7 F#7 G7 Essa moça tá diferente, F#7 Cdim7 já não me conhece mais Gmaj7 A13 Am6 Está pra lá de pra frente Gmaj7 G7 F#7 Está me passando pra trás G7 Essa moça tá decidida, F#7 Cdim7 a se supermodernizar Gmaj7 A13 Ela só samba escondida Am6 Gmaj7 G7 F#7 Que é pra ninguém reparar G7 Eu cultivo rosas e rimas, F#7 Cdim7 achando que é muito bom Gmaj7 A13 Ela me olha de cima Am6 Gmaj7 G7 F#7 E vai desinventar o som G7 Faço-lhe um concerto de flauta F#7 Cdim7 E não lhe desperto emoção Gmaj7 A13 Ela quer ver o astronauta Am6 Gmaj7 G7 F#7 descer na televisão Bm6 Mas o tempo vai, mas o tempo vem Gmaj7 Ela me desfaz, mas o que é que tem C#dim7 Que ela só me guarda despeito, F#7 que ela só me guarda desdém Bm6 Mas o tempo vai, mas o tempo vem Gmaj7 Ela me desfaz, mas o que é que tem C#dim7 Se do lado esquerdo do peito G7 F#7 No fundo, ela ainda me quer bem G7 F#7 Essa moça tá diferente, já não me conhece mais Cdim7 Gmaj7 A13 Am6 Está pra lá de pra frente Gmaj7 G7 F#7 Está me passando pra trás G7 Essa moça é a tal da janela, F#7 Cdim7 que eu me cansei de cantar Gmaj7 A13 E agora está só na dela, Am6 Gmaj7 G7 F#7 botando só pra quebrar Bm6 Mas o tempo vai, mas o tempo vem Gmaj7 Ela me desfaz, mas o que é que tem C#dim7 Que ela só me guarda despeito, F#7 que ela só me guarda desdém Bm6 Mas o tempo vai, mas o tempo vem Gmaj7 Ela me desfaz, mas o que é que tem C#dim7 Se do lado esquerdo do peito G7 F#7 No fundo, ela ainda me quer bem

11 Essa Moça Tá Diferente - Chico Buarque

12 Pequena Dor - Rui Veloso > voir la vidéo sur youtube Couplet Chorus G A e G G F C G G F C Cm Couplet 1 A tua pequena dor Quase nem se quer te doi É só um ligeiro ardor Que nao mata Mas que mói. É uma dor pequenina Quase como se não fosse É como uma tangerina Tem um sumo agridoce. Chorus 1 De onde vem essa dor Se a causa não se vê Se não é por desamor Então é uma dor de quê. Não exponhas essa dor Couplet 2 É preciosa é só tua Não a mostres tem pudor É um lado oculto da lua. Não é vício nem costume Deve ser inquietação Não há nada que a arrume Dentro do teu coração. Chorus 2 Talver seja a dor de ser Só a sente quem a tem Ou será a dor de ver A dor de ir mais além. Couplet 3 Certo é ser a dor de quem Não se dá por satisfeito Não a mates, guarda bem Guardada no fundo do peito.

13

O QUE É A BOSSA NOVA?

O QUE É A BOSSA NOVA? O BRASIL É BOSSA Durante a década de 50, o Brasil vivia a euforia do crescimento econômico gerado após a Segunda Guerra Mundial. Com base na onda de otimismo dos Anos Dourados, um grupo de jovens músicos

Leia mais

MONÓLOGO MAIS UMA PÁGINA. Por Ana Luísa Ricardo Orlândia, SP 2012

MONÓLOGO MAIS UMA PÁGINA. Por Ana Luísa Ricardo Orlândia, SP 2012 MONÓLOGO MAIS UMA PÁGINA Por Ana Luísa Ricardo Orlândia, SP 2012 FUNDO PRETO CHEIO DE ESTRELAS. UM BANQUINHO UM VIOLÃO ÚNICO PERSONAGEM QUE SERÁ TRATADO COMO O CANTOR E ESTARÁ VESTIDO COMO CANTOR DE BARZINHO.

Leia mais

Alfabetização e letramento: práticas e desafios na era da comunicação digital. Vera Marchezi veramarchezi@uol.com.br

Alfabetização e letramento: práticas e desafios na era da comunicação digital. Vera Marchezi veramarchezi@uol.com.br Alfabetização e letramento: práticas e desafios na era da comunicação digital Vera Marchezi veramarchezi@uol.com.br Folha de S.Paulo, 25 de novembro de 2006, Folhinha, p. 8 ALFABETIZAÇÃO em sentido próprio,

Leia mais

Cultura no Brasil de 1960 e 1970

Cultura no Brasil de 1960 e 1970 Cultura no Brasil de 1960 e 1970 O período que compreende as décadas de 1960 e 1970 é marcado pela Ditadura Militar e pelas manifestações artísticas que surgem face este contexto político nacional, somando-se

Leia mais

Chordbook Baden Powell

Chordbook Baden Powell Chordbook Baden Powell Last update: Fri, 17/Dec/2010 http://my.andreanjos.org/music/artist/35/pdf/ Downloaded on Mon, 09/Jan/2017 http://my.andreanjos.org Table of Contents Canto de Ossanha...................................

Leia mais

2ºs- CONHECIMENTO X SABEDORIA. A Lógica e o Pensamento. Lógica estabelece as condições para se ter um pensar correto. AS VERDADEIRAS INTELIGÊNCIAS

2ºs- CONHECIMENTO X SABEDORIA. A Lógica e o Pensamento. Lógica estabelece as condições para se ter um pensar correto. AS VERDADEIRAS INTELIGÊNCIAS 2ºs- CONHECIMENTO X SABEDORIA A Lógica e o Pensamento. Lógica estabelece as condições para se ter um pensar correto. AS VERDADEIRAS INTELIGÊNCIAS O Que É P E N S A R? O Pensador Rodin SOU O QUE PENSO E

Leia mais

Page 1 of 5. Amor & Sociologia Cultural - Caetano Veloso & Cazuza

Page 1 of 5. Amor & Sociologia Cultural - Caetano Veloso & Cazuza Page 1 of 5 Universidade Federal do Amapá Pró-Reitoria de Ensino de Graduação Curso de Licenciatura Plena em Pedagogia Disciplina: Sociologia Cultural Educador: João Nascimento Borges Filho Amor & Sociologia

Leia mais

"INDAGAÇÕES" Fausto F

INDAGAÇÕES Fausto F "INDAGAÇÕES" Fausto F Quem procura acha? Quem espera sempre alcança? Farinha pouca meu pirão primeiro? De cavalo dado não se olha os dentes? Melhor um pássaro que na mão que dois voando? Assim na terra

Leia mais

A tristeza. A tristeza

A tristeza. A tristeza E a leitura continua..."o Principezinho" - quarta-feira, 6 de Fevereiro de 2013 No capítulo V, o Principezinho demonstra muita tristeza nas suas palavras. Após a leitura, foi proposto aos alunos escreverem

Leia mais

Aos Poetas. Que vem trazer esperança a um povo tristonho, Fazendo os acreditar que ainda existem os sonhos.

Aos Poetas. Que vem trazer esperança a um povo tristonho, Fazendo os acreditar que ainda existem os sonhos. Aos Poetas Venho prestar homenagem a uma grande nação, Que são os nossos poetas que escrevem com dedicação, Os poemas mais lindos e que por todos são bemvindos, Que vem trazer esperança a um povo tristonho,

Leia mais

Fevereiro / 2012 ALUNO.:... TEL.:...

Fevereiro / 2012 ALUNO.:... TEL.:... www.oficinadeviolao.com.br Fevereiro / 2012 ALUNO.:... TEL.:... 01 - FLOR DE LIZ ( Edu Ribeiro e Cativeiro ) 02 - VATAPÁ ( Dorival Caymmi ) 03 - ARARINHA ( Carlinhos Braw ) CUITELINHO ( Pena Branca e Xavantinho

Leia mais

MEU JARDIM DE TROVAS

MEU JARDIM DE TROVAS ANGÉLICA DA SILVA ARANTES MEU JARDIM DE TROVAS PRIMEIRA EDIÇÃO / 2011-1 - SINOPSE: Com intensidade tem se falado sobre o tema trova, acontece que nem todas as pessoas sabem o que é tecnicamente uma trova.

Leia mais

CANTOS DA PRIMEIRA EUCARISTIA - SANTA ROSA 2014

CANTOS DA PRIMEIRA EUCARISTIA - SANTA ROSA 2014 CANTOS DA PRIMEIRA EUCARISTIA - SANTA ROSA 2014 CANTO DE ENTRADA: E B7 Dentro de mim existe uma luz/ Que me mostra por onde deverei andar F#m B7 E Dentro de mim também mora Jesus/ que me ensina buscar

Leia mais

Cinema na escola - Os desafinados

Cinema na escola - Os desafinados Cinema na escola - Os desafinados A Bossa Nova surgiu em 1950 na cidade do Rio de Janeiro, veio do samba e tem uma grande influência do jazz estadunidense. A Bossa Nova é considerada, até hoje, o estilo

Leia mais

Os musicólogos, quando falam sobre a origem do violão, citam duas hipóteses prováveis.

Os musicólogos, quando falam sobre a origem do violão, citam duas hipóteses prováveis. Os musicólogos, quando falam sobre a origem do violão, citam duas hipóteses prováveis. Uma delas é a de que o violão tenha sido derivado do alaúde. A outra, é que o instrumento teria sofrido diversas transformações

Leia mais

As Fadas Verdes. Matilde Rosa Araújo. Fichas de leitura. Criação intelectual: Fátima Patronilho

As Fadas Verdes. Matilde Rosa Araújo. Fichas de leitura. Criação intelectual: Fátima Patronilho As Fadas Verdes Matilde Rosa Araújo Fichas de leitura Criação intelectual: Fátima Patronilho Fichas de leitura Ficha 1 1. Lê os poemas Que o silêncio / verde, A cor do silêncio, A sandália de setembro

Leia mais

INSENSATEZ. A insensatez, que você fez. Coração mais sem cuidado. Fez chorar de dor o seu amor. Um amor tão delicado. Ah, por que você foi fraco assim

INSENSATEZ. A insensatez, que você fez. Coração mais sem cuidado. Fez chorar de dor o seu amor. Um amor tão delicado. Ah, por que você foi fraco assim INSENSATEZ Tom Jobim e Vinícius de Morais tom: Bm Bm7 F#/A# Am6 A insensatez, que você fez (-) E7/G# Coração mais sem cuidado G6 C7M C#m7(-5) Fez chorar de dor o seu amor F#7(-13) Bm(7M) Bm7 Um amor tão

Leia mais

) ) .,. MEB- 50 ANOS ";.. QUANTO AFETO, QUANTA ALEGRIA RENOVADA EM CADA ENCONTRO... VIVA A VIDA! " MARIA ALICE ~ )

) ) .,. MEB- 50 ANOS ;.. QUANTO AFETO, QUANTA ALEGRIA RENOVADA EM CADA ENCONTRO... VIVA A VIDA!  MARIA ALICE ~ ) ) 1 ) ) ).,. I ) I MEB- 50 ANOS ";.. QUANTO AFETO, QUANTA ALEGRIA RENOVADA EM CADA ENCONTRO... VIVA A VIDA! " MARIA ALICE ) ) ~ ) ( ' A MUSICA DA CAMPANHA DAS ESCOLAS RADIOFONICAS LEVANTO JUNTO COM O SOL

Leia mais

Œ Œ. & bb b. b b b. n n n. b b b b b. & bb b. & bb b b b. n n b b b. & b b b b b. CD Seu nome é amor Suely Façanha. Pe. Almeida Suely Façanha

Œ Œ. & bb b. b b b. n n n. b b b b b. & bb b. & bb b b b. n n b b b. & b b b b b. CD Seu nome é amor Suely Façanha. Pe. Almeida Suely Façanha 5 b b Eb b b /B b só vozes Seu nome é amor Œ Œ F m7 Db 7M B b G 7 10 intro C7M m7 Bb 7 Bb / b 1 C7M m7 b 7M B b 7 b b 22 b b b b 30 B Eb Muitos sofrem b /E b F m7 Db Bb 7 Eb b F m7 Db Bb 7 b 7M Mais o

Leia mais

O Grande Amor Haja o que houver Há sempre um homem para uma mulher E há de sempre haver Para esquecer um falso amor E uma vontade de morrer

O Grande Amor Haja o que houver Há sempre um homem para uma mulher E há de sempre haver Para esquecer um falso amor E uma vontade de morrer O Grande Amor Haja o que houver Há sempre um homem para uma mulher E há de sempre haver Para esquecer um falso amor E uma vontade de morrer Seja como for Há de vencer o grande amor Que há de ser no coração

Leia mais

VOU DEITAR E ROLAR (A)- BADEN POWEL E PAULO CESAR PINHEIRO 1 Não venha querer se consolar F#7 Bm7 E7 A6 E7 Que ago ra não dá mais pé Nem nunca mais vai dar Também, quem man dou se levantar F#7 Bm7 E7 Em7

Leia mais

Setembro 2017 A D A E A D A Amor, vim te buscar em pensamento, cheguei agora no vento Amor, não chora de sofrimento

Setembro 2017 A D A E A D A Amor, vim te buscar em pensamento, cheguei agora no vento Amor, não chora de sofrimento www.oficinadeviolao.com.br Setembro 07 0 - SERRA DO LUAR ( Walter Franco ) 0 - VASO-CORAÇÃO ( Ulisses Higino ) 03 - PRA DESPERTAR O AMOR (Ulisses Higino ) UM VIOLEIRO TOCA ( Almir Satter ) Baixaria 04

Leia mais

O Clamor dos Povos e da Terra Ferida

O Clamor dos Povos e da Terra Ferida CÂNTICOS O Clamor dos Povos e da Terra Ferida Pelas dores deste mundo Rodolfo Gaede Neto https://www.youtube.com/watch?v=jn1beqgwza Pelas dores deste mundo, Ó Senhor, imploramos piedade A um só tempo geme

Leia mais

Grupo de Reflexão - Cantos para maio

Grupo de Reflexão - Cantos para maio rupo de Reflexão - Cantos para maio Indice Obrigado, Senhor Trabalho de um operãrio Eucreio num mundo novo Ilumina, ilumina É no campo da vida Ensina teu povo a rezar Santa Mãe Maria nesta traessia Eu

Leia mais

Canções: Vamos fazer música!!! (AUTORIA:PAULO LOBÃO) G D/F# Em Em/D Chegou nossa hora chegou nossa vez C C#º D D#º Vamos fazer música, cantar e tocar

Canções: Vamos fazer música!!! (AUTORIA:PAULO LOBÃO) G D/F# Em Em/D Chegou nossa hora chegou nossa vez C C#º D D#º Vamos fazer música, cantar e tocar Canções: Vamos fazer música!!! (AUTORIA:PAULO LOBÃO) G D/F# Em Em/D Chegou nossa hora chegou nossa vez C C#º D D#º Vamos fazer música, cantar e tocar G D/F# Em Em/D Inventar um som em qualquer tom C C#º

Leia mais

MARCAS ESTILÍSTICAS NA CANÇÃO ÁGUAS DE MARÇO, DE TOM JOBIM STYLISTIC MARKS PRESENT IN THE SONG ÁGUAS DE MARÇO, BY TOM JOBIM

MARCAS ESTILÍSTICAS NA CANÇÃO ÁGUAS DE MARÇO, DE TOM JOBIM STYLISTIC MARKS PRESENT IN THE SONG ÁGUAS DE MARÇO, BY TOM JOBIM MARCAS ESTILÍSTICAS NA CANÇÃO ÁGUAS DE MARÇO, DE TOM JOBIM STYLISTIC MARKS PRESENT IN THE SONG ÁGUAS DE MARÇO, BY TOM JOBIM Aline Vieira Gonçalves 1 Renata Rodrigues dos Santos 2 Maria Lidiane de Sousa

Leia mais

1.º C. 1.º A Os livros

1.º C. 1.º A Os livros 1.º A Os livros Os meus olhos veem segredos Que moram dentro dos livros Nas páginas vive a sabedoria, Histórias mágicas E também poemas. Podemos descobrir palavras Com imaginação E letras coloridas Porque

Leia mais

Na Palma da Mão. Por: Alexandre d Oliveira

Na Palma da Mão. Por: Alexandre d Oliveira Na Palma da Mão Por: Alexandre d Oliveira Sinopse: A personagem busca entender as nuances da amizade, e aparentemente vemos estar desolada, devido o termino de algum relacionamento. E por isto busca a

Leia mais

Pergaminho dos Sonhos

Pergaminho dos Sonhos Pergaminho dos Sonhos Michel R.S. Era uma vez um poeta... Um jovem poeta que aprendera a amar e deixar de amar. E de uma forma tão simples, assim como o bem e o mal, O amor tornou-se o objetivo de suas

Leia mais

Fabiany Monteiro do Nascimento. Amor Perfeito

Fabiany Monteiro do Nascimento. Amor Perfeito Fabiany Monteiro do Nascimento Amor Perfeito Dedico este livro a... Grandes pessoas que fizeram de minha vida uma fábula de sonhos reais. Primeiro agradeço a Deus, que mesmo nós momentos ruins, nunca me

Leia mais

Sou eu quem vivo esta é minha vida Prazer este

Sou eu quem vivo esta é minha vida Prazer este Vivo num sonho que não é realidade Faz parte do meu viver Crescer sonhando esquecendo os planos Sou eu quem vivo esta é minha vida Prazer este EU Hoje deixei pra lá me esqueci de tudo Vivo minha vida sobre

Leia mais

CERIMÔNIA DE CASAMENTO DIA 10 DE MARÇO DE 2017 NO CENTRO SOCIAL DA PARÓQUIA DE FÁTIMA #ROTEIRO DAS MÚSICAS#

CERIMÔNIA DE CASAMENTO DIA 10 DE MARÇO DE 2017 NO CENTRO SOCIAL DA PARÓQUIA DE FÁTIMA #ROTEIRO DAS MÚSICAS# CERIMÔNIA DE CASAMENTO DIA 10 DE MARÇO DE 2017 NO CENTRO SOCIAL DA PARÓQUIA DE FÁTIMA #ROTEIRO DAS MÚSICAS# 1- NOIVO E MÃE: Abraço Eterno F Am Dm Am Bb F/A C7 Amor tão grande, amor tão forte, amor suave,

Leia mais

CERIMONIA DE CASAMENTO DIA17 DE NOVEMBRO DE

CERIMONIA DE CASAMENTO DIA17 DE NOVEMBRO DE CRIMONI CSMNTO I17 NOVMBRO 2012-11-12 1. NTR OS PIS PRINHOS MÚSIC: Instrumental 2. NTR O NOIVO MÚSIC: Instrumental 3. NTR NOIV 1. Marcha Nupcial 2. ve Maria de ounourd V MRI: Versão "migos", Chitãozinho

Leia mais

IMPELIDOS PELO ESPÍRITO PARA A MISSÃO

IMPELIDOS PELO ESPÍRITO PARA A MISSÃO IMPELIDOS PELO ESPÍRITO PARA A MISSÃO IGREJA EM SAÍDA CULTURA DO ENCONTRO comunidade eclesial a V O C A Ç Ã O NASCE, CRESCE na IGREJA; é SUSTENTADA pela IGREJA. Todos os cristãos são constituídos missionários

Leia mais

FINAL PÁSCOA Opção 01

FINAL PÁSCOA Opção 01 FINL PÁSCO Opção 01 G G7 C G Em 7 1. eus enviou seu filho amado para morrer no meu lugar. G G7 C Cm Na cruz pagou, por meus pecados, G Em m 7 G mas o sepulcro vazio está, porque Ele vive. 7 G G7 C Cm Porque

Leia mais

Título: Poemas da verdade e da mentira. Autor: Luísa Ducla Soares. Ilustação: Ana Cristina Inácio. Edição original: Livros Horizonte, 2005

Título: Poemas da verdade e da mentira. Autor: Luísa Ducla Soares. Ilustação: Ana Cristina Inácio. Edição original: Livros Horizonte, 2005 Título: Poemas da verdade e da mentira Autor: Luísa Ducla Soares Ilustação: Ana Cristina Inácio Edição original: Livros Horizonte, 2005 Edição: Serviço das Bibliotecas do Agrupamento de Escolas Finisterra-

Leia mais

Am7 Bm7 Am7 G Oh! Meu amor não fique triste Saudade existe pra quem sabe ter

Am7 Bm7 Am7 G Oh! Meu amor não fique triste Saudade existe pra quem sabe ter VIDA CIGANA / GO BACK / NA RUA, NA CHUVA, NA FAZENDA Fl.01 Am7 Bm7 Am7 G Oh! Meu amor não fique triste Saudade existe pra quem sabe ter Am7 Bm7 C F D Minha vida cigana me afastou de você Por algum tempo

Leia mais

ADORAI EM MAJESTADE AGRADA-TE DO SENHOR

ADORAI EM MAJESTADE AGRADA-TE DO SENHOR ORI EM MJESTE 7 C Cm dorai em majestade Toda a glória seja dada a Cristo Jesus 7 C Cm dorai em santidade Ele morreu, Ele venceu é o Rei dos Reis dorai bem alto erguei de Cristo o nome Exaltai glorificai

Leia mais

Altos da Serra - Capítulo Altos da Serra. Novela de Fernando de Oliveira. Escrita por Fernando de Oliveira. Personagens deste Capítulo

Altos da Serra - Capítulo Altos da Serra. Novela de Fernando de Oliveira. Escrita por Fernando de Oliveira. Personagens deste Capítulo Altos da Serra - Capítulo 03 1 Altos da Serra Novela de Fernando de Oliveira Escrita por Fernando de Oliveira Personagens deste Capítulo Altos da Serra - Capítulo 03 2 CENA 01. CAPELA / CASAMENTO. INTERIOR.

Leia mais

MARINHEIROS 01.REMA CANOA REMA CANOA, MARINHEIRO REMA CANOA, DEVAGAR BIS ESSA CANOA SÓ FOI FEITA PRA MARTIM PARA ANGOLA 02.

MARINHEIROS 01.REMA CANOA REMA CANOA, MARINHEIRO REMA CANOA, DEVAGAR BIS ESSA CANOA SÓ FOI FEITA PRA MARTIM PARA ANGOLA 02. MARINHEIROS 01.REMA CANOA REMA CANOA, MARINHEIRO REMA CANOA, DEVAGAR BIS ESSA CANOA SÓ FOI FEITA PRA MARTIM PARA ANGOLA 02.APITOU UM NAVIO LÁ FORA PITOU UM NAVIO APITOU E TORNOU APITAR A BARRA ESTÁ TODA

Leia mais

Ao Teu Lado (Marcelo Daimom)

Ao Teu Lado (Marcelo Daimom) Ao Teu Lado INTRO: A9 A9 Quero estar ao Teu lado, não me importa a distância Me perdoa a insegurança, tenho muito a aprender E/G# E7 ( F# G#) A9 Mas em meus poucos passos, já avisto a esperança E/G# Também

Leia mais

Foi contra vós, só contra vós que eu pequei

Foi contra vós, só contra vós que eu pequei ABERTURA 3º DOMINGO DA QUARESMA ANO A Introdução: Em7 (-5) A7 Dm G C (C 7 ) F C F Senhor, tende compaixão Bb Dm C do vosso povo que acolhe a conversão. Am Dm (C) Bb Reacendei em nós a chama batismal. F/C

Leia mais

ÍNDICE (por Título) 35...É de coração 36...Resplandeceu 37...Candeia

ÍNDICE (por Título) 35...É de coração 36...Resplandeceu 37...Candeia ÍNDICE (por Título) 1...Ajuntamento 2...Louco 3...Dois caminhos 4...Dia da angústia 5...Sê bem-vindo, Jesus 6...É preciso 7...Proclamai 8...Preguemos a Palavra 9...Canção de Jó 10...Consagração 11......Unidade

Leia mais

3. É correto afirmar que Guilhermina diz que sabe sambar muito bem graças a sua mãe? Se não, corrija essa informação, reescrevendo a frase:

3. É correto afirmar que Guilhermina diz que sabe sambar muito bem graças a sua mãe? Se não, corrija essa informação, reescrevendo a frase: UNIVERSIDADE DE CAXIAS DO SUL PROGRAMA DE PORTUGUÊS PARA ESTRANGEIROS ATIVIDADES DE COMPREENSÃO LEITORA, COMPREENSÃO ORAL E PRODUÇÃO ESCRITA NÍVEL MÉDIO 1 RIO DE JANEIRO Você conhece o Rio de Janeiro?

Leia mais

Personagens: Coro, Mãe, Rosa-Branca, Rosa-Vermelha, Urso (Príncipe), Gnomo, Águia, Irmão do Príncipe.

Personagens: Coro, Mãe, Rosa-Branca, Rosa-Vermelha, Urso (Príncipe), Gnomo, Águia, Irmão do Príncipe. Peça de Ruth Salles Dramatização de um conto de fadas dos irmãos Grimm. Consta do livro 1 da coleção Teatro na Escola Veja as orientações pedagógicas.. Sugerida para crianças de 7 anos. Personagens: Coro,

Leia mais

OXUM PONTOS DE LINHA. 2. Olha o barquinho de Cinda > Cinda é quem vem trabalhar >2x Cinda é mamãe Oxum, aieiêo > Cinda é a cobra coral >2x

OXUM PONTOS DE LINHA. 2. Olha o barquinho de Cinda > Cinda é quem vem trabalhar >2x Cinda é mamãe Oxum, aieiêo > Cinda é a cobra coral >2x OXUM PONTOS DE LINHA 1. Eu vi mamãe Oxum na cachoeira > Sentada na beira do rio >2x Colhendo lírios, lírio ê Colhendo lírios, lírio a Colhendo lírios Pra enfeitar nosso Congá 2. Olha o barquinho de Cinda

Leia mais

CONHECE DEUS NA SUA ESSÊNCIA O AMOR

CONHECE DEUS NA SUA ESSÊNCIA O AMOR 2ªf (28 set) CONHECE DEUS NA SUA ESSÊNCIA O AMOR Guia Bom Dia! Jesus, numa das suas Parábolas, compara Deus a um pastor. Ao apresentar esta parábola, Jesus quis mostrar o tamanho do amor de Deus pelas

Leia mais

CHATOS EM DESFILE (G) - Jota Canalha 1 G E7 A7 Se o cara chateia mesmo concordando com o que você fala Am D7 G C7(9) É mala, oi, é mala G Bm7(b5)/F E7 A7 E se continua te tratando bem Se você o maltrata

Leia mais

Usa As Minhas Mãos. Intro: C9 G/B Bb/Eb D. Sei que queres tocar cada um que se abrir D/F# C/E D G Sei que queres agir com poder neste lugar

Usa As Minhas Mãos. Intro: C9 G/B Bb/Eb D. Sei que queres tocar cada um que se abrir D/F# C/E D G Sei que queres agir com poder neste lugar Usa As Minhas Mãos Intro: C9 G/B Bb/Eb D G C/G Sei que queres tocar cada um que se abrir D/F# C/E D G Sei que queres agir com poder neste lugar G Am Sei que queres curar cada coração aqui D Am G/B C E

Leia mais

1) TIC TAC 2) OS MAGOS

1) TIC TAC 2) OS MAGOS 1) TIC TAC FAZ O RELOGINHO EM BELÉM TIC TAC,TIC TAC,( TIC TAC) ANUNCIANDO QUE NASCEU O NOVO REI FAZ O RELOGINHO EM BELÉM TIC TAC,TIC TAC,( TIC TAC) ANUNCIANDO QUE NASCEU O NOVO REI É NATAL, É NATAL, O

Leia mais

COMANDO DA AERONÁUTICA DEPARTAMENTO DE ENSINO CENTRO DE INSTRUÇÃO E ADAPTAÇÃO DA AERONÁUTICA CONCURSO DE ADMISSÃO AO EAOT 2003

COMANDO DA AERONÁUTICA DEPARTAMENTO DE ENSINO CENTRO DE INSTRUÇÃO E ADAPTAÇÃO DA AERONÁUTICA CONCURSO DE ADMISSÃO AO EAOT 2003 COMANDO DA AERONÁUTICA DEPARTAMENTO DE ENSINO CENTRO DE INSTRUÇÃO E ADAPTAÇÃO DA AERONÁUTICA CONCURSO DE ADMISSÃO AO EAOT 2003 PROVA DE LÍNGUA PORTUGUESA VERSÃO A ATENÇÃO: ABRA ESTA PROVA SOMENTE APÓS

Leia mais

HINÁRIO. Chico Corrente O SIGNO DO TEU ESTUDO. Tema 2012: Flora Brasileira Esponjinha (Stifftia fruticosa)

HINÁRIO. Chico Corrente O SIGNO DO TEU ESTUDO. Tema 2012: Flora Brasileira Esponjinha (Stifftia fruticosa) HINÁRIO O SIGNO DO TEU ESTUDO Tema 2012: Flora Brasileira Esponjinha (Stifftia fruticosa) Chico Corrente 1 www.hinarios.org 2 01 O SIGNO DO TEU ESTUDO Marcha O signo do teu estudo Estou aqui para te dizer

Leia mais

CIFRAS - CUKA FRESCA

CIFRAS - CUKA FRESCA INTRODUÇÃO: D9 A/C# Bm7/11 G7+ D9 A/C# G7+ G/A A/C# CIFRAS - CUKA FRESCA EU VOU TE AMAR Bm7/11 G7+ G/A A/C# QUANDO SENTIR TRISTEZA E NÃO PUDER TE ACALMAR Bm7/11 G7+ G/A QUANDO HOUVER UM VAZIO QUE NÃO POSSA

Leia mais

SAMPA ( C ) CAETANO VELOSO 1 C6 Bm7(11) E7(b9) Am(7M) Am7 Gm7 C7 F7M A7 Dm7 G7 G# Am7 É que quando eu cheguei por aqui eu nada entendi D7(9) Da dura poesia concreta de tuas esquinas Dm7 G7 Da deselegância

Leia mais

Obs.: Negrito uma oitava acima. 2) O Senhor é o Bom Pastor. Sublinhado segurar a nota. 1) Poderá Cantar

Obs.: Negrito uma oitava acima. 2) O Senhor é o Bom Pastor. Sublinhado segurar a nota. 1) Poderá Cantar Flauta Doce 2013 Obs.: Negrito uma oitava acima Sublinhado segurar a nota 1) Poderá Cantar Introdução: FA# FA# LA FA# RE MI FA# SOL SOL SI SOL FA# SOL MI Poderá cantar quem na Rocha estiver, Poderá cantar,

Leia mais

Poemas de um Fantasma. Fantasma Souza

Poemas de um Fantasma. Fantasma Souza 1 2 3 Poemas de um Fantasma Fantasma Souza 2012 4 5 Fantasma Souza Todos os Direitos Reservados TITULO ORIGINAL POEMAS DE UM FANTASMA Projeto Gráfico Midiartes Capa Erisvaldo Correia Edição e Comercialização

Leia mais

Associação dos Profissionais Tradutores / Intérpretes de Língua Brasileira de Sinais de Mato Grosso do Sul - APILMS

Associação dos Profissionais Tradutores / Intérpretes de Língua Brasileira de Sinais de Mato Grosso do Sul - APILMS Curso Básico de LIBRAS Comunicando com as Mãos de Judy Esminger Associação dos Profissionais Tradutores / Intérpretes de Língua Brasileira de Sinais de Mato Grosso do Sul - Curso Básico de LIBRAS Ilustração:

Leia mais

NOSSO LIVRO DO FOLCLORE

NOSSO LIVRO DO FOLCLORE NOSSO LIVRO DO FOLCLORE ALUNOS DA TURMA DE ALFABETIZAÇÃO DA SALA DE APOIO PEDAGÓGICO DA EMEF PROF. HENRIQUE PEGADO 2015 NOSSO LIVRO DO FOLCLORE AUTORES ALUNOS DE ALFABETIZAÇÃO DA SALA DE APOIO PEDAGÓGICO

Leia mais

15º Domingo do Tempo Comum 16º Domingo do Tempo Comum 17º Domingo do Tempo Comum 18º Domingo do Tempo Comum

15º Domingo do Tempo Comum 16º Domingo do Tempo Comum 17º Domingo do Tempo Comum 18º Domingo do Tempo Comum CIFRAS DO FOLHETO 1 SANTUÁRIO DIOCESANO DE SÃO SEBASTIÃO 15º Domingo do Tempo Comum 16º Domingo do Tempo Comum 17º Domingo do Tempo Comum 18º Domingo do Tempo Comum 10 DE JULHO DE 2016 17 DE JULHO DE 2016

Leia mais

OFICINA SOBRE AS POSSIBILIDADES DE LEITURA DE UM TEXTO

OFICINA SOBRE AS POSSIBILIDADES DE LEITURA DE UM TEXTO Caro Monitor, Esta oficina tem como objetivo geral propor o desenvolvimento das habilidades de leitura e interpretação de textos no aluno da Educação de Jovens e Adultos Ensino Médio, tanto na modalidade

Leia mais

*PRECCI* Programa de Evangelização e Catequese Católico InfantoJuvenil TiaJane. Roteiro

*PRECCI* Programa de Evangelização e Catequese Católico InfantoJuvenil TiaJane. Roteiro Personagens: J- TIA JANE B- Anjo BENTINHO P- PEDRINHO C- CLARINHA Be- Bebel Roteiro J- É ano novo lalaia, é ano novo lalaia! Vou deixar tudo bonito pra esperar o menino Jesus que vai nascer!!! (cantando

Leia mais

Daniel Duarte. 1 a edição

Daniel Duarte. 1 a edição Daniel Duarte 1 a edição Rio de Janeiro 2016 Agradecimentos Agradeço ao Thiago, que me encontrou pela internet adentro e acreditou neste projeto, e que em tão pouco tempo se tornou uma pessoa muito especial

Leia mais

REFRÃO ORANTE TU ÉS FONTE DE VIDA

REFRÃO ORANTE TU ÉS FONTE DE VIDA REFRÃO ORANTE TU ÉS FONTE DE VIDA CANTO DE ENTRADA SENHOR EIS AQUI O TEU POVO CANTO DE ENTRADA SENHOR EIS AQUI O TEU POVO Em D Em G C B 7 Senhor, eis aqui o teu povo/ Que vem implorar teu perdão/ Am B

Leia mais

Caboclo a sua mata é verde É verde, é da cor do mar Caboclo a sua mata é verde É verde, é da cor do mar

Caboclo a sua mata é verde É verde, é da cor do mar Caboclo a sua mata é verde É verde, é da cor do mar Caboclo a sua mata é verde É verde, é da cor do mar Caboclo a sua mata é verde É verde, é da cor do mar Saravá gaçunté da Jurema Saravá gaçunté da Jurema Saravá gaçunté da Jurema Jurema Foi numa tarde

Leia mais

Até que a morte os separe?protesto!

Até que a morte os separe?protesto! Até que a morte os separe? Novas Comédias da Vida Privada Luis Fernando Veríssimo O tempo, o tempo. O amor tem mil inimigos, mas o pior deles é o tempo. O tempo ataca em silêncio. O tempo usa armas químicas...

Leia mais

Elias José. José Paulo Paes LALAU E LAURABEATRIZ CIRANDA CULTURAL_POEMAS 2º ANO E/2011

Elias José. José Paulo Paes LALAU E LAURABEATRIZ CIRANDA CULTURAL_POEMAS 2º ANO E/2011 Elias José José Paulo Paes LALAU E LAURABEATRIZ CIRANDA CULTURAL_POEMAS 2º ANO E/2011 CIRANDA CULTURAL 2º ANO E/2011 ILUSTRAÇÃO: ARTHUR E PEDRO HENRIQUE Um chuta, Outro bate. Um agarra, Outro empurra.

Leia mais

O começo da história

O começo da história O começo da história Fotografia: Anastácia de Moura Leonardo Koury Martins O começo da história Todos nós temos um começo, um início, uma primeira vez. O importante é que desde este primeiro passo, possamos

Leia mais

Uma Boa Prenda. Uma boa prenda a ofertar É a doação do amor É estar pronto a ajudar Quem vive com uma dor.

Uma Boa Prenda. Uma boa prenda a ofertar É a doação do amor É estar pronto a ajudar Quem vive com uma dor. Uma Boa Prenda Uma boa prenda a ofertar É a doação do amor É estar pronto a ajudar Quem vive com uma dor. Prenda essa que pode Ser dada por um qualquer Seja rico ou seja pobre Simples homem ou mulher.

Leia mais

DEIXA-ME SENTIR TUA ALMA ATRAVÉS DO TEU CALOROSO ABRAÇO

DEIXA-ME SENTIR TUA ALMA ATRAVÉS DO TEU CALOROSO ABRAÇO EU AMO VOCÊ: DEIXA-ME SENTIR TUA ALMA ATRAVÉS DO TEU CALOROSO ABRAÇO Cleber Chaves da Costa 1 O amor é paciente, o amor é benigno, não é invejoso; o amor não é orgulhoso, não se envaidece; não é descortês,

Leia mais

Parte Um Minha_Vida_Agora.indd 7 Minha_Vida_Agora.indd 7 11/06/ :19:05 11/06/ :19:05

Parte Um Minha_Vida_Agora.indd 7 Minha_Vida_Agora.indd 7 11/06/ :19:05 11/06/ :19:05 Parte Um Minha_Vida_Agora.indd 7 11/06/2012 16:19:05 Minha_Vida_Agora.indd 8 11/06/2012 16:19:06 1 Meu nome é Elizabeth, mas ninguém nunca me chamou assim. Meu pai deu uma olhada em mim quando nasci e

Leia mais

Falando de amor e ilusão.

Falando de amor e ilusão. Falando de amor e ilusão. Sérgio Batista 2 Falando de amor e ilusão Primeira Edição Editora do Livre Pensador Recife, Pernambuco 2013 3 Titulo Original Falando de amor e ilusão Primeira Edição Copyright

Leia mais

o ato de educar é uma semeadura e a memória grava o que dá prazer Rubem Alves A ARTE DE ENSINAR Marcílio Menezes

o ato de educar é uma semeadura e a memória grava o que dá prazer Rubem Alves A ARTE DE ENSINAR Marcílio Menezes o ato de educar é uma semeadura e a memória grava o que dá prazer Rubem Alves A ARTE DE ENSINAR A arte de ensinar é uma faísca Incendeia em chama Chama de fogueira que clareia a noite sem luar É um olho

Leia mais

CANTOS. 01- Virgem de Nazaré Original. Tom: Tom original Ab (Sugestão abaixo: G com braçadeira na 1ª casa) Intro: C C# Bm E7 A C D

CANTOS. 01- Virgem de Nazaré Original. Tom: Tom original Ab (Sugestão abaixo: G com braçadeira na 1ª casa) Intro: C C# Bm E7 A C D CANTOS 01- Virgem de Nazaré Original Tom: Tom original Ab (Sugestão abaixo: G com braçadeira na 1ª casa) Intro: C C# Bm E7 A C D G D Virgem de Nazaré, Mãe da Concórdia/ Am D Am D G D Derrama sobre nós,

Leia mais

QUANDO EU TINHA VOCÊ!

QUANDO EU TINHA VOCÊ! QUANDO EU TINHA VOCÊ! Local: Salvador(BA) Data: 02/02/1997 Estúdio:24/12/10 Estilo:Forró arrastapé Tom: C//(Dó sustenido) QUANDO EU TINHA VOCÊ A VIDA ERA TÃO BOA HOJE QUE TE PERDI VIVO COMO UM À TOA. VOCÊ

Leia mais

MDias Tatuagens Primeira edição: 2016

MDias Tatuagens Primeira edição: 2016 MDias Tatuagens Primeira edição: 2016 1 Todos os direitos reservados e protegidos pela Lei 5.988 de 14/12/73. Sendo extremamente proibida a reprodução ou transmissão, parcial ou total desta obra, sejam

Leia mais

CANTOS. 01- Virgem de Nazaré Original. Tom: Tom original Ab (Sugestão abaixo: G com braçadeira na 1ª casa) Intro: C C# Bm E7 A C D

CANTOS. 01- Virgem de Nazaré Original. Tom: Tom original Ab (Sugestão abaixo: G com braçadeira na 1ª casa) Intro: C C# Bm E7 A C D CANTOS 01- Virgem de Nazaré Original Tom: Tom original Ab (Sugestão abaixo: G com braçadeira na 1ª casa) Intro: C C# Bm E7 A C D G D Virgem de Nazaré, Mãe da Concórdia/ Am D Am D G D Derrama sobre nós,

Leia mais

MAIS UM DIA. Tom: B. Intro: B9. Nasce mais um dia F# Nasce com o sol E Vejo a primeira luz. Vejo alem do olhar. G#m7

MAIS UM DIA. Tom: B. Intro: B9. Nasce mais um dia F# Nasce com o sol E Vejo a primeira luz. Vejo alem do olhar. G#m7 MAIS UM IA Tom: Intro: 9 9 #m7 Nasce mais um dia # Nasce com o sol Vejo a primeira luz 9 Vejo alem do olhar #m7 Preciso de algo novo # ansado de esperar evia ter amado mais #m7 evia ter me dado mais Por

Leia mais

23º Domingo do Tempo Comum. 24º Domingo do Tempo Comum. 25º Domingo do Tempo Comum. 26º Domingo do Tempo Comum

23º Domingo do Tempo Comum. 24º Domingo do Tempo Comum. 25º Domingo do Tempo Comum. 26º Domingo do Tempo Comum CIFRAS DO FOLHETO 1 SANTUÁRIO DIOCESANO DE SÃO SEBASTIÃO 23º Domingo do Tempo Comum 04 DE SETEMBRO DE 2016 24º Domingo do Tempo Comum 11 DE SETEMBRO DE 2016 25º Domingo do Tempo Comum 18 DE SETEMBRO DE

Leia mais

A Arte de Construir Resultados com Felicidade!

A Arte de Construir Resultados com Felicidade! A Arte de Construir Resultados com Felicidade! CRERH 15/09/2015 Quem não vive para SERVIR não SERVE para viver! Mahatma Gandhi Como uma Onda Nada do que foi será De novo do jeito que já foi um dia Tudo

Leia mais

Coisas da Vida: Poemas.

Coisas da Vida: Poemas. Coisas da Vida: Poemas. LUÍS CARLOS RIBEIRO ALVES Coisas da Vida: Poemas. 1ª edição Pentecoste Edição do autor 2013 Copyright da edição 2012, Luís Carlos R. Alves R. Leopoldo Ramos, 477 Centro / Sebastião

Leia mais

PORTA ABERTA. Por RODRIGO MESSIAS CORDEIRO. Baseado no Conto Porta Aberta de RODRIGO MESSIAS CORDEIRO

PORTA ABERTA. Por RODRIGO MESSIAS CORDEIRO. Baseado no Conto Porta Aberta de RODRIGO MESSIAS CORDEIRO PORTA ABERTA Por RODRIGO MESSIAS CORDEIRO Baseado no Conto Porta Aberta de RODRIGO MESSIAS CORDEIRO 1 - INT. NOITE HALL DE ENTRADA André, trinta e poucos anos, alto, usa óculos, segura em uma das mãos

Leia mais

1 - Nesta batalha não tereis que pelejar (II Crônicas 20:17) (D) 3 - Ele morreu, mas ressurgiu (B)

1 - Nesta batalha não tereis que pelejar (II Crônicas 20:17) (D) 3 - Ele morreu, mas ressurgiu (B) 1 - Nesta batalha não tereis que pelejar (II Crônicas 20:17) (D) Intro: ( D D D) G G#º D/ D D# Ø Nesta batalha não tereis que pelejar; m D/F# G D guar dai, ficai parados, D D/C G/ vede a salvação do Senhor

Leia mais

ÁGUAS DE MARÇO: UMA ANÁLISE GRAMÁTICO-DISCURSIVA QUANTO AO USO DO SUBSTANTIVO EM CANÇÃO DE TOM JOBIM

ÁGUAS DE MARÇO: UMA ANÁLISE GRAMÁTICO-DISCURSIVA QUANTO AO USO DO SUBSTANTIVO EM CANÇÃO DE TOM JOBIM Cenários, Porto Alegre, n. 13, 1º semestre 2016 128 ÁGUAS DE MARÇO: UMA ANÁLISE GRAMÁTICO-DISCURSIVA QUANTO AO USO DO SUBSTANTIVO EM CANÇÃO DE TOM JOBIM WATERS OF MARCH: A GRAMMATICAL-DISCURSIVE ANALYSIS

Leia mais

Cap.1- Separação. Um roteiro

Cap.1- Separação. Um roteiro Até quando? Cap.1- Separação Um roteiro de Lucas Luiz SEQ. 1: Sala do apartamento Int. / dia Letícia procura por algo em uma caixa de sapato, sentada no sofá. A sua frente está André, em pé, observando-a.

Leia mais

Roteiro. Fade out CENA 1 INTERIOR /DIA /QUARTO DA MENINA

Roteiro. Fade out CENA 1 INTERIOR /DIA /QUARTO DA MENINA Roteiro Fade in (escrito e off)... de todas as histórias que meu pai me contava a que nunca esqueci foi a história do Rei que levava no coraçãouma princesa... A menina Fade out CENA 1 INTERIOR /DIA /QUARTO

Leia mais

Sheikespir, sim, é que era bão: só escrivia citação! (Millôr Fernandes) *

Sheikespir, sim, é que era bão: só escrivia citação! (Millôr Fernandes) * Sheikespir, sim, é que era bão: só escrivia citação! (Millôr Fernandes) * * Este livro é dedicado a Millôr Fernandes, o melhor de todos. 12 Shakespeare disse, disse, disse... A mulher e um prato para os

Leia mais

CAPÍTULO 1: PAIXÃO. Apaixonado. O meu coração Pra você eu guardei Antes mesmo de me conhecer Eu te amei Procurei a lealdade Mas não encontrei

CAPÍTULO 1: PAIXÃO. Apaixonado. O meu coração Pra você eu guardei Antes mesmo de me conhecer Eu te amei Procurei a lealdade Mas não encontrei A POESIA FALANTE 1 CAPÍTULO 1: PAIXÃO Apaixonado O meu coração Pra você eu guardei Antes mesmo de me conhecer Eu te amei Procurei a lealdade Mas não encontrei Durante muito tempo A solidão eu enfrentei

Leia mais

A BRUMA. Eliseu Maia. Eliseu Maia

A BRUMA. Eliseu Maia. Eliseu Maia A BRUMA de Eliseu Maia Eliseu Maia EXT. ESTRADA - DIA MANHÃ Ouvem-se pássaros e passos. Numa manhã de nevoeiro, Hércules caminha, à deriva, estrada fora. Passa um carro e ele estica o braço, com o dedo

Leia mais

Entrada: Deixa Deus entrar. Acto Penitencial: Senhor que vieste salvar

Entrada: Deixa Deus entrar. Acto Penitencial: Senhor que vieste salvar Entrada: Deixa Deus entrar la Deixa Deus entrar na tua própria casa la/7 Deixa-te tocar pela Sua graça si7 Dentro, no segdo, za-lhe sem medo: la7 Senhor, Senhor! Que ques que eu faça fa- si- Só no fundo

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Bible. Teoria da Imagem Expandida prof. Eliseu Lopes. Allan Eduardo de Paiva RA

Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Bible. Teoria da Imagem Expandida prof. Eliseu Lopes. Allan Eduardo de Paiva RA Pontifícia Universidade Católica de São Paulo Bible Teoria da Imagem Expandida prof. Eliseu Lopes Allan Eduardo de Paiva RA00156710 São Paulo 2015 ROTEIRO Int.Casa_GAROTO.Manha GAROTO acorda e já sentado

Leia mais

O Convite. Roteiro de Glausirée Dettman de Araujo e. Gisele Christine Cassini Silva

O Convite. Roteiro de Glausirée Dettman de Araujo e. Gisele Christine Cassini Silva O Convite Roteiro de Glausirée Dettman de Araujo e Gisele Christine Cassini Silva FADE OUT PARA: Int./Loja de sapatos/dia Uma loja de sapatos ampla, com vitrines bem elaboradas., UMA SENHORA DE MEIA IDADE,

Leia mais

A Rocha. Tom: A# (intro 2x) Gm A# D# A# D#

A Rocha. Tom: A# (intro 2x) Gm A# D# A# D# Rocha Tom: # (intro 2x) m # D# # D# Vem, Vem me salvar m/d / Me ajudar a caminhar te espero # D# Vem, Vem me livrar m/d / D# #/D# D# (intro) Me amparar com teu amor te espero (parte 2) # D# Vem, Vem me

Leia mais

Com Amor João Câmara e Nilde Câmara

Com Amor João Câmara e Nilde Câmara Com mor INTROD: D /D C#m F#m m ( m 7 ) D /D C#m F#m m C#m D D /D Com amor Deus criou C#m F#m O céu e o mar m Criou também as estrelas O sol e o ar D /D C#m F#m este amor predomina C#m F#m m todo o meu

Leia mais

REVISTA ACADÊMICA DA FACULDADE FERNÃO DIAS

REVISTA ACADÊMICA DA FACULDADE FERNÃO DIAS COLETÂNEA DE POESIAS: SER CRIANÇA, SONHAR, SER PROFESSOR, LEMBRANÇAS Maria Cecília Ribeiro Santana (FAFE) * É poder brincar livremente Escolher as brincadeiras E estar sempre contente. É ser feliz Da pontinha

Leia mais

VOCÊ E EU ELIANA RIBEIRO (Assinaturas)

VOCÊ E EU ELIANA RIBEIRO (Assinaturas) VOCÊ E EU ELIANA RIBEIRO (Assinaturas) Int: + 7+ (4x) M 7M C#m7 Quero estar com você, F#7/5+ F#7 Bm7 Lembrar de cada momento bom; C#m7 m7 C#m7 #m7 Em7 /9 Reviver a nossa história, nosso amor. Introdução:

Leia mais

Encarte

Encarte Encarte e letras disponíveis em Encarte www.encartedigitalmk.com.br e letras disponíveis em Conheça mais esta inovação da MK Music. Uma empresa que pensa no futuro www.encartedigitalmk.com.br Conheça mais

Leia mais

LIVRO DE CIFRAS Página 1 colodedeus.com.br

LIVRO DE CIFRAS Página 1 colodedeus.com.br LIVRO DE CIFRAS Página 1 Página 2 Página 3 ACENDE A CHAMA AUTOR: HUGO SANTOS Intro: A F#m D A F#m D A F#m D Quero Te ver, acende a Chama em mim Bm F#m A Vem com Teu Fogo, vem queimar meu coração Bm F#m

Leia mais

MARÍLIA e PEDRO (têm entre si uma porta de madeira) Cai uma chuva de pedras próximo de PEDRO. MARÍLIA (permanece em silêncio e indiferente)

MARÍLIA e PEDRO (têm entre si uma porta de madeira) Cai uma chuva de pedras próximo de PEDRO. MARÍLIA (permanece em silêncio e indiferente) Fernando Giestas O DIA DEPOIS DA NOITE e (têm entre si uma porta de madeira) (está encharcada, deitada numa cama, vestida e calçada debaixo dos cobertores; tem uma pedra numa mão e um guarda- -chuva aberto

Leia mais

WWW.CANTOPRAVIVER.COM

WWW.CANTOPRAVIVER.COM Rio Antigo (C) - Chico Anísio e Nonato Buzar 1 Quero um bate papo na esquina Fm6 Eu quero o Rio Antigo com crianças na calçada Gm7(9) C7 Brincando sem perigo, sem Metrô sem Frescão F7M o ontem no amanhã

Leia mais

Músicas Para Casamento

Músicas Para Casamento Músicas Para Casamento 01. Você e Eu - Eliana Ribeiro 7M 7M C#m7 F#7/5+ F#7 Bm7 Quero estar com você, / Lembrar de cada momento bom; C#m7 m7 C#m7 #m7 Em7 7/9 Reviver a nossa história, nosso amor. 7M #m7/5-

Leia mais