DIÁRIO OFICIAL PODER LEGISLATIVO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "DIÁRIO OFICIAL PODER LEGISLATIVO"

Transcrição

1 DIÁRIO OFICIAL PODER LEGISLATIVO ANO XLIII - VITÓRIA-ES, QUINTA-FEIRA, 07 DE MAIO DE Nº PÁGINAS SMCS Composição, Diagramação, Arte Final. REPROGRAFIA Impressão 3ª SESSÃO LEGISLATIVA ORDINÁRIA DA 16ª LEGISLATURA MARCELO COELHO (PSDB) 1º Secretário DARY PAGUNG - PRP 3º Secretário GABINETE DAS LIDERANÇAS MESA DIRETORA ELCIO ALVARES (DEM) Presidente RODRIGO CHAMOUN (PSB) 1ª Vice-Presidente DA VITÓRIA - PDT 2º Vice-Presidente GIVALDO VIEIRA (PT) 2 o Secretário WANILDO SARNÁGLIA (PT do B)) 4º Secretário REPRESENTAÇÃO PARTIDÁRIA DEM Atayde Armani PT Claudio Vereza PTB Doutor Rafael Favatto PSB Luciano Pereira PR Vandinho Leite PDT Aparecida Denadai PSDB PMDB Sérgio Borges PMN Janete de Sá PSC Reginaldo Almeida PP Cacau Lorenzoni PRP Dary Pagung PT do B Wanildo Sarnáglia Líder do Governo César Colnago DEM Atayde Armani, Robson Vaillant, Elcio Alvares, Theodorico Ferraço e Giulianno dos Anjos. PT Claudio Vereza, Givaldo Vieira. PTB Luzia Toledo, Marcelo Santos, Freitas e Doutor Rafael Favatto. PSB Sargento Valter de Paula, Luciano Pereira e Rodrigo Chamoun. PR Vandinho Leite. PDT Aparecida Denadai, Da Vitória, Doutor Wolmar Campostrini e Euclério Sampaio. PSDB César Colnago e Marcelo Coelho. PMDB - Doutor Hércules, Luiz Carlos Moreira e Sérgio Borges. PMN Janete de Sá e Paulo Roberto. PSC Reginaldo Almeida. PP Cacau Lorenzoni. PRP Dary Pagung. PT do B Wanildo Sarnáglia. Sem Partido Vice-Líder do Governo Sérgio Borges Esta edição está disponível no site da Assembléia Legislativa Editoração: Simone Silvares Itala Rizk

2 COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA, SERVIÇO PÚBLICO E REDAÇÃO Presidente: Theodorico Ferraço Vice-Presidente: Claudio Vereza Efetivos: Doutor Wolmar Campostrini, Luzia Toledo, Luiz Carlos Moreira, Dary Pagung e Janete de Sá. Suplentes: Atayde Armani, Da Vitória, Rodrigo Chamoun, Freitas, Doutor Hércules, Vandinho Leite e Cacau Lorenzoni. COMISSÃO DE PROTEÇÃO AO MEIO AMBIENTE Presidente: Reginaldo Almeida VicePresidente: Luciano Pereira Efetivos: Paulo Roberto, Da Vitória, Doutor Rafael Favatto. Suplentes: Marcelo Santos, Rodrigo Chamoun, Doutor Wolmar Campostrini e Doutor Hércules. COMISSÃO DE CULTURA Presidente: Claudio Vereza Vice-Presidente: Cacau Lorenzoni Efetivos: Janete de Sá e Rodrigo Chamoun. Suplentes: Vandinho Leite, Freitas, Paulo Roberto, Doutor Rafael Favatto e Marcelo Santos. COMISSÃO DE EDUCAÇÃO Presidente: Vandinho Leite Vice-Presidente: Doutor Wolmar Campostrini Efetivos: Luzia Toledo, Sérgio Borges e Atayde Armani. Suplentes: Robson Vaillant, Da Vitória, Paulo Roberto, Sérgio Borges e Rodrigo Chamoun. COMISSÃO DE DEFESA DA CIDADANIA E DOS DIREITOS HUMANOS Presidente: Janete de Sá Vice-Presidente: Doutor Wolmar Campostrini Efetivos: Sargento Valter de Paula, Vandinho Leite e Luzia Toledo. Suplentes: Paulo Roberto, Euclério Sampaio, Reginaldo Almeida e Atayde Armani. COMISSÃO DE SAÚDE, SANEAMENTO E ASSISTÊNCIA SOCIAL Presidente: Doutor Hércules Vice-Presidente: Freitas Efetivos: Luiz Carlos Moreira, Rodrigo Chamoun e Doutor Rafael Favatto. Suplentes: Sargento Valter de Paula, Doutor Wolmar Campostrini, Janete de Sá, Sérgio Borges e Paulo Roberto. COMISSÃO DE AGRICULTURA, DE AQÜICULTURA E PESCA, DE ABASTECIMENTO E DE REFORMA AGRÁRIA Presidente: Atayde Armani Vice-Presidente: Luciano Pereira Efetivos: Cacau Lorenzoni e Dary Pagung. Suplentes: Robson Vaillant, Doutor Rafael Favatto, Janete de Sá, Sérgio Borges e Da Vitória. COMISSÕES PERMANENTES COMISSÃO DE FINANÇAS, ECONOMIA, ORÇAMENTO, FISCALIZAÇÃO, CONTROLE E TOMADA DE CONTAS Presidente: Sérgio Borges Vice-Presidente: Atayde Armani Efetivos: Paulo Roberto, Euclério Sampaio, Doutor Rafael Favatto, Reginaldo Almeida e Wanildo Sarnáglia. Suplentes: Doutor Hércules, Robson Vaillant, Janete de Sá, Da Vitória, Luzia Toledo, Vandinho Leite e Theodorico Ferraço. COMISSÃO DE DEFESA DO CONSUMIDOR Presidente: Aparecida Denadai Vice-Presidente: Theodorico Ferraço Efetivos: Luiz Carlo Moreira, Vandinho Leite. Suplentes: Da Vitória, Robson Vaillant, Doutor Hércules, Cacau Lorenzoni e Atayde Armani. COMISSÃO DE SEGURANÇA Presidente: Da Vitória Vice-Presidente: Euclério Sampaio Efetivos: Sargento Valter de Paula, Robson Vaillant e Luciano Pereira. Suplentes: Doutor Wolmar Campostrini, Theodorico Ferraço, Doutor Hércules, Paulo Roberto. COMISSÃO DE TURISMO E DESPORTO Presidente: Luzia Toledo Vice Presidente: Freitas Efetivos: Sargento Valter de Paula, Robson Vaillant e Doutor Hércules. Suplentes: Wanildo Sarnaglia, Cacau Lorenzoni, Atayde Armani e Sérgio Borges. COMISSÃO DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA, INOVAÇÃO, INCLUSÃO DIGITAL, BIOSSEGURANÇA E PETRÓLEO E SEUS DERIVADOS Presidente: Paulo Roberto Vice-Presidente: Wanildo Sarnáglia Efetivos: Sérgio Borges. Suplentes: Luciano Pereira, Vandinho Leite e Doutor Hércules. COMISSÃO DE INFRA-ESTRUTURA, DE DESENVOLVIMENTO URBANO E REGIONAL, DE MOBILIDADE URBANA E DE LOGÍSTICA Presidente: Marcelo Santos Vice-Presidente: Theodorico Ferraço Efetivos: Rodrigo Chamoun, Robson Vaillant e Doutor Hércules. Suplentes : Luzia Toledo, Atayde Armani, Luciano Pereira, Freitas e Luiz Carlos Moreira. DEPUTADO CORREGEDOR: CACAU LORENZONI Atas das Sessões...pág a 1439 DEPUTADO OUVIDOR: ROBSON VAILLANT Publicação Autorizada...pág. 01 a 08 LIGUE OUVIDORIA Atos Legislativos...pág. 08 a Atos do Presidente Atos Administrativos...pág. 14 a 16 Suplementos

3 Vitória-ES, quinta-feira, 07 de maio de 2009 Diário do Poder Legislativo ATAS DAS SESSÕES TRIGÉSIMA PRIMEIRA SESSÃO ORDINÁRIA DA TERCEIRA SESSÃO LEGISLATIVA ORDINÁRIADA DÉCIMA SEXTA LEGISLATURA, REALIZADA EM 28 DE ABRIL DE (De acordo com o registrado no painel eletrônico, à hora regimental, para ensejar o início da sessão, comparecem os Srs. Deputados Atayde Armani, Aparecida Denadai, Cacau Lorenzoni, César Colnago, Claudio Vereza, Da Vitória, Dary Pagung, Doutor Rafael Favatto, Doutor Hércules, Doutor Wolmar Campostrini, Elcio Alvares, Euclério Sampaio, Giulianno dos Anjos, Givaldo Vieira, Luiz Carlos Moreira, Luzia Toledo, Marcelo Coelho, Marcelo Santos, Robson Vaillant, Rodrigo Chamoun, Sargento Valter de Paula, Sérgio Borges, Theodorico Ferraço, Vandinho Leite e Wanildo Sarnáglia) O SR. PRESIDENTE (ELCIO ALVARES) Havendo número legal e invocando a proteção de Deus, declaro aberta a sessão. (Assume a 1ª Secretaria o Sr. Deputado Marcelo Coelho e a 2ª Secretaria, a convite do Presidente, o Sr. Deputado Doutor Hércules) O SR. PRESIDENTE (ELCIO ALVARES) - Convido o Sr. Deputado Doutor Hércules a proceder à leitura de um versículo da Bíblia. (O Sr. Doutor Hércules lê Salmos 01:01) O SR. PRESIDENTE (ELCIO ALVARES) Convido o Sr. 2º Secretário a proceder à leitura da ata da trigésima sessão ordinária, realizada em 27 de abril de (Pausa) (O Sr. 2.º Secretário procede à leitura da ata) A SR.ª APARECIDA DENADAI Sr. Presidente, pela ordem! Nos termos do artigo 119 do Regimento Interno, requeiro a V. Ex.ª a supressão do Grande Expediente. O SR. PRESIDENTE (ELCIO ALVARES) O requerimento de V. Ex.ª é regimental e o colocaremos em votação na hora oportuna. A SR.ª APARECIDA DENADAI Sr. Presidente, pela ordem! Peço a palavra para discutir a ata. O SR. PRESIDENTE (ELCIO ALVARES) Concedo a palavra à Sr.ª Deputada Aparecida Denadai. A SR.ª APARECIDA DENADAI (Sem revisão da oradora) Sr. Presidente, Sr. as Deputadas e Srs. Deputados, boa-tarde. Inicialmente ressaltamos que aprovaremos a ata da forma como lida pelo Sr. Deputado Doutor Hércules, que o fez de forma brilhante. Assomamos a esta tribuna para nos pronunciar sobre um assunto que debatemos desde a semana passada e hoje é matéria dos jornais A Gazeta e A Tribuna, principais jornais e os de maior circulação no Estado do Espírito Santo, que trata do cancelamento de mais de oitenta mil multas pelo Detran, em razão das diversas queixas de usuários que utilizaram os trechos da rodovia entre Vila Velha e Guarapari. Ontem o Sr. Secretário Chefe da Casa Civil, Sérgio Aboudib, nos ligou pela manhã dando ciência de que o Governo cancelaria essas multas e fizemos o registro desta tribuna à tarde. Sr. Presidente, hoje pela manhã o presidente da associação dos usuários atingidos pelas infrações supostamente ilegais compareceu ao nosso gabinete. Ele assim como os autores de vários s que recebemos nos informou que o cancelamento dessas multas é muito bem-vindo, mas não resolve ainda o problema. E para provar, trouxe três exemplos de uma pessoa que sofreu cerca de quarenta e cinco autuações. Num trajeto onde a velocidade máxima era de sessenta quilômetros por hora, numa das autuações a pessoa passou a setenta e dois quilômetros por hora, quer dizer, esta multa será cancelada. Mas ela recebeu mais seis autuações em que as velocidades variavam entre setenta e três e setenta e quatro quilômetros por hora. Então, cancela-se uma multa e ficam outras duas que, a nosso ver, também deveriam ser canceladas. Agendaremos uma reunião com o diretor do Detran para discutirmos como enfrentar esse problema que aflige os taxistas e profissionais que vivem da direção e precisam dirigir, ainda esta semana. Temos em mãos seis s, quatro taxistas de Vila Velha e dois de Cariacica, vítimas dessas autuações e impedidos de dirigir em razão do excesso de pontuação em suas carteiras. Da mesma forma que o Governo se sensibilizou e já está se antecipando no cancelamento das oitenta mil multas, continuaremos nessa mesma direção, porque tivemos notícias de que no Município de Serra houve cancelamento de cem por cento das autuações. E a grande queixa desses usuários é, porque Vila Velha também não cancela cem por cento dessas autuações? Temos certeza de que o Governo na sua sensibilidade vai rever essa situação. (Muito bem!) O SR. EUCLÉRIO SAMPAIO - Sr. Presidente, pela ordem! Peço a palavra para discutir a ata.

4 Diário do Poder Legislativo Vitória-ES, quinta-feira, 07 de maio de 2009 O SR. PRESIDENTE (ELCIO ALVARES) - Concedo a palavra ao Sr. Deputado Euclério Sampaio. O SR. EUCLÉRIO SAMPAIO (Sem revisão do orador) - Sr. Presidente, Sr. as Deputadas, Srs. Deputados, servidores da Casa, profissionais da imprensa, pessoas que se encontram nas galerias deste Parlamento e telespectadores da TV Assembleia, boa-tarde. Sr. Presidente Elcio Alvares, no dia da prestação de contas do Sr. Governador Paulo Hartung fizemos algumas a S. Ex.ª e reiteramos neste momento. Uma delas é em relação aos investigadores concursados da Polícia Civil. A justiça concedeu um prazo ao Sr. Secretário de Recursos Humanos. Fomos pessoalmente ao secretário pedir uma audiência para conversarmos. É um assunto institucional; S. Ex.ª ficou de marcar e até o presente momento estamos aguardando. Descumpre a decisão judicial, não nomeou os investigadores. E a segurança? Existem as vagas dos investigadores, a decisão judicial não é cumprida. Questionamos ao Sr. Governador porque S. Ex.ª disse desta tribuna que não conhecia e queria ser informado. O Sr. Governador sabe tudo, Sr. Deputado César Colnago, V. Ex.ª que é Líder do Governo, será que a Justiça não é respeitada e não faz nada? Perguntamos nesta tribuna ao Presidente do Tribunal de Justiça, Desembargador Alvaro Bourguignom: será que a Justiça vai ser desrespeitada e não se fará nada? Será que o que se encontra sobre segredo de justiça da famosa Operação Naufrágio que querem abafar, e está sendo abafada,é verdade? Será que o que está naquele jornal on-line que lemos todos os dias é verdadeiro? Será que a influência do Estado é tão grande assim sobre a justiça? Será que a justiça se curvará diante de um secretário que descumpre afrontosamente uma decisão judicial? E a justiça vai se calar diante de um secretário que afronta vergonhosamente a justiça? Aguardaremos o despacho. Esse é um dos nossos questionamentos e voltaremos a esta tribuna diversas vezes nesta tarde. Sr.ª Deputada Aparecida Denadai, gostaríamos que V. Ex.ª retirasse o requerimento de supressão do Grande Expediente porque este Parlamento tem que voltar a ter, pelo menos, voz para que os deputados possam voltar a assomar a esta tribuna e terem o seu momento nesta Casa. Já que não podemos fazer mais nada, não podemos fiscalizar nem legislar, que pelo menos tenhamos esta tribuna. (Muito bem!) A SR.ª APARECIDA DENADAI Sr. Presidente, pela ordem! Até para justificar o nosso requerimento de supressão do Grande Expediente. Como já é uma prática comum, ao exame das matérias no Grande Expediente, dos deputados usam o espaço destinado à discussão para falar e não conseguimos avançar na votação. Quando pedimos a supressão, foi para que avançássemos um pouquinho mais, porque têm matérias importantes hoje para votarmos, portanto mantemos o nosso requerimento de supressão do Grande Expediente. O SR. EUCLÉRIO SAMPAIO Sr. Presidente, pela ordem! Entendemos o requerimento da Sr.ª Deputada Aparecida Denadai, mas quisemos dizer é que, já que esta Casa não fiscaliza e nem legisla, que pelo menos os deputados possam debater e mostrar para a sociedade que não têm os pedidos de informações respondidos. O Estado não obedece à Justiça e temos aqui um império onde os Secretários fazem o que querem e ninguém é respeitado neste Estado. Sr.ª Deputada Aparecida Denadai, V. Ex.ª fez um requerimento que todos fazem, o que queríamos mesmo era um desabafo, falar o que está ocorrendo no Espírito Santo, que a população está sendo enganada, pelo que vem ocorrendo. O SR. PRESIDENTE (ELCIO ALVARES) Agradeço as palavras do Sr. Deputado Euclério Sampaio. Na condição de presidente, compete-me informar que temos cento e quarenta e oito requerimentos e vinte e três proposições na Ordem do Dia. A Mesa deixa claro que quando acumular expediente de requerimento, lançaremos mão do dispositivo regimental que faculta à presidência prorrogar. Mas, neste caso a Sr.ª Deputada Aparecida Denadai fundamentou o pedido e realmente tem cabimento em face das matérias que estão elencadas não só na pasta de requerimento para despacho, mas também na Ordem do Dia. Entendemos a indignação do Sr. Deputado Euclério Sampaio. O SR. MARCELO SANTOS Sr. Presidente, pela ordem! Peço a palavra para discutir a ata. O SR. PRESIDENTE (ELCIO ALVARES) Concedo a palavra ao Sr. Deputado Marcelo Santos. O SR. MARCELO SANTOS (Sem revisão do orador) Sr. Presidente, Sr. as Deputadas e Srs. Deputados, votamos favorável à ata que brilhantemente foi lida pelo Sr. Deputado Doutor Hércules. Não poderemos deixar de fazer um registro importante sobre um artigo publicado no jornal Folha de São Paulo : Tendências da Folha, no último sábado, dia 25 de abril, debatendo o Projeto de Lei n.º 2650/2003, recentemente aprovado na Câmara dos Deputados.

5 Vitória-ES, quinta-feira, 07 de maio de 2009 Diário do Poder Legislativo O artigo, muito bem escrito, cita o artigo 56 que foi apresentado através de uma lei sancionada naquela época, a Lei n.º 1056/1997, sancionada no período do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, onde vetado o artigo 56 que dizia o seguinte: é proibido ao condutor de motocicletas, motonetas e ciclomotores a passagem entre veículos de filas adjacentes ou entre a calçada e veículos de fila adjacentes a ela. Ou seja, naquela época, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso vetou esse artigo 56 que já previa o veto do intitulado corredor para as motocicletas, alegando algumas coisas que hoje, apresentado no Congresso Nacional e aprovado pela Câmara dos Deputados, faz uma lei específica, proibindo o corredor das motocicletas nas vias. Na verdade, o autor do artigo pergunta. Não poderíamos fazer uma campanha educativa para os motociclistas, uma vez que a justificativa para a compra de um veículo como esse, a motocicleta, é para dar mais velocidade no trânsito e sair do caos. E cita um exemplo: recentemente o Governo Federal por meio do Sistema Único de Saúde está adquirindo motocicletas para atender principalmente as ambulâncias do SUS que não conseguem se locomover diante da gravidade do caos nas vias urbanas, devido aos engarrafamentos, e as motocicletas fariam os primeiros socorros, porque elas são mais rápidas, mais ágeis e conseguem furar a fila do engarrafamento, fazendo assim um corredor e a lei vai de encontro. Existem alguns motociclistas que cometem abusos e nesse artigo o autor diz que essas mesmas pessoas que apresentam essa proposta, proibindo o corredor sem discuti-la a contento, ou na verdade discutindo - mas deixando-se levar muito mais pela emoção e não por uma questão de conscientização, pois à noite chegam em casa e pedem uma pizza. Como é comum em qualquer pizzaria, se a pizza chegar com mais de trinta minutos de atraso a pessoa recebe a pizza e não paga. Mas, as pessoas exigem que a pizza chegue em menos de trinta minutos. Quem é fará a entrega? É o motociclista, que dentro do seu baú carrega uma pizza e fez da sua motocicleta um veículo utilizando um corredor para fazer a entrega a tempo. Esse é um debate que promoveremos na Comissão de Infraestrutura e Mobilidade Urbana e traremos o Sindimotos para mostrar quais os prejuízos que os motociclistas sofrerão diante da proibição do corredor das motocicletas. Sr. Presidente, como não tivemos tempo hábil para ler nosso pronunciamento, solicitamos a V. Ex.ª permissão para incluí-lo na ata taquigráfica. O SR. PRESIDENTE (ELCIO ALVARES) A Presidência autoriza a inserção do discurso na ata taquigráfica da presente sessão. O SR. MARCELO SANTOS - Muito obrigado, Sr. Presidente. O debate no caderno de Tendências da Folha de São Paulo, 26 de abril deste ano, chamou-me atenção pelas coerentes argumentações. O centro do debate é o projeto de lei 2.650/03, recém aprovado na Câmara dos Deputados, que recupera o espírito do texto original do Código de Trânsito Brasileiro. O discutido projeto de lei tem a pretensão de orientar e determinar aos milhões de motociclistas que percorrem nossas ruas e avenidas, uma nova regra e uma nova postura: A partir de um determinado momento só poderão transitar em nosso conturbado trânsito, obedecendo ao mesmo sistema dos carros, em filas, respeitando a distância entre eles. O fato gerou a maior polêmica e pelas pesquisas já tem a rejeição de todos que andam sobre as duas rodas. O fato é que já em 1977, o Congresso aprovou o Código de Trânsito Brasileiro, cujo texto original dizia, no artigo 56: É proibida ao condutor de motocicletas, motonetas e ciclomotores a passagem entre veículos de filas adjacentes ou entre a calçada e veículos de fila adjacente a ela. Além desse, o Código de Trânsito Brasileiro anunciava um rigor até então inédito, a tal ponto que só a discussão no Congresso produziu reduções históricas nos índices dos acidentes de trânsito antes mesmo de a lei entrar em vigor, em janeiro de Acontece que, no momento da sanção, o então Presidente da República, Sr. Fernando Henrique Cardoso, vetou, entre outros, o artigo 56 e fez mais. Na Mensagem 1.056/97 apresenta como razão para o veto o argumento de que o dispositivo restringe sobre maneira a utilização desse tipo de veículo que, em todo o mundo, é largamente utilizado como forma de garantir maior agilidade de deslocamento. Desta forma, em vez de estimular a prudência do motociclista no trânsito, o Executivo estava dando a chancela para a prática de andar no corredor, hoje tão condenado pelos motoristas. Hoje, segundo estatísticas, a frota nacional de motocicletas aumenta ano a ano e representam mais de trinta por cento dos veículos envolvidos em acidentes com vítimas. Se não cabe responsabilizar o veto por esse quadro, por outro lado permitiu pensar que a motocicleta é a solução pra superar a lentidão do trânsito nas cidades, exatamente como disse o então Presidente da República. O aumento da frota de motos se dá como resposta economicamente viável à falência do Estado enquanto formulador e gestor de políticas de transporte urbano.

6 Diário do Poder Legislativo Vitória-ES, quinta-feira, 07 de maio de 2009 A moto frete sintetiza atitudes esquisitas de grande parte da sociedade em relação a motociclistas: O articulista Paulo Cesar Marques da Silva, doutor em transporte pela Universidade de Londres, ente outros títulos, lembra que o mesmo motorista que reclama da hostilidade do motoboy no trânsito, encomenda a pizza que não lhe será cobrada se for entregue mais de meia hora depois. Sem dúvida, tempo de viagem que só será cumprido, se o entregador transgredir as regras de trânsito. Outro fato que merece atenção: A motocicleta requer uma distância maior do que o automóvel para parar. Por isso motociclistas precisam guardar mais distância do veículo. Em condições de tráfego denso, os motoristas ocupam os espaços de segurança que motociclistas tentam deixar, restando a estes, circular por onde os automóveis não passam. Ou seja, motociclistas muitas vezes são levados a andar no corredor, pelos próprios motoristas. Paulo Marques lembra que a viabilidade de fiscalizar o cumprimento da medida, ganhou grande destaque no debate, mas é um aspecto de certa forma secundário. O Código de Trânsito Brasileiro, antes de ser um código penal é um código de conduta, cujo respeito depende mais da promoção da cidadania e de valores éticos que da penalização dos infratores. Então, senhores deputados, vamos precisar investir muito em programas de educação no trânsito para promover um adequado ambiente de convivência social, ou todo o projeto de lei não terá a menor finalidade. Desperdício e total perda de tempo. (Muito bem) O SR. PRESIDENTE (ELCIO ALVARES) Aprovada a ata como lida. (Pausa) Convido o Sr. 2º Secretário a proceder à leitura da ata da quinta sessão solene, realizada em 27 de abril de (Pausa) (O Sr. 2º Secretário procede à leitura da ata) O SR. PRESIDENTE (ELCIO ALVARES) Aprovada a ata como lida. (Pausa) Convido o Sr. 1.º Secretário a proceder à leitura do Expediente. O SR. 1.º SECRETÁRIO lê: OFÍCIO N.º 222/2009. Vitória, 27 de abril de Senhor Presidente, Vimos, através deste, solicitar a V. Ex.ª o uso da TRIBUNA POPULAR para o dia 01/06/2009, inscrevendo para utilizar a mesma o Sr. ALIAMAR COMERIO, servidor do INCAPER, para falar sobre o projeto Caixas Secas. Atenciosamente, LUZIA TOLEDO Deputada Estadual Presidente da Comissão de Turismo e Desporto da Assembleia Legislativa do Espírito Santo Ao Ex. mo Sr. ELCIO ALVARES Presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Espírito Santo NESTA O SR. PRESIDENTE (ELCIO ALVARES) Defiro. Continua a leitura do Expediente. O SR. 1.º SECRETÁRIO lê: OFÍCIO N.º 171/2009. TCE ES TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO Vitória-ES, 15 de abril de Ex. mo Senhor Presidente, Por meio do presente, fica Vossa Excelência ciente da Decisão TC-1473/2009, cujo teor, determina o envio do Relatório de Análise Fiscal RAF 2/2009, elaborados pela 9ª Controladoria Técnica desta Corte de Contas, para conhecimento. Seguem cópias do voto do Relator, Conselheiro Dailson Laranja, da Decisão TC- 1473/2009 e ainda do Relatório de Análise Fiscal RAF 2/2009 (fls. 08/17). Atenciosamente, MARCOS MIRANDA MADUREIRA Conselheiro-Presidente Ex. mo Sr. ELCIO ALVARES Presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Espírito Santo NESTA O SR. PRESIDENTE (ELCIO ALVARES) Ciente. À Comissão de Finanças. Continua a leitura do Expediente.

7 Vitória-ES, quinta-feira, 07 de maio de 2009 Diário do Poder Legislativo O SR. 1.º SECRETÁRIO lê: OFÍCIO N.º 034/2009. Vitória, 27 de abril de Assunto: Justificativa. Senhor Presidente, O Deputado Estadual, no fim assinado, vem a presença de V. Ex.ª para justificar sua falta na sessão realizada no dia 27 de abril do corrente ano, por motivo de representação parlamentar com conflito de horário. Sendo assim, venho Requerer que seja aceita a minha justificativa quanto à falta à sessão realizada na data supracitada. Peço deferimento. LUCIANO PEREIRA Deputado Estadual Ao Ex. mo Sr. ELCIO ALVARES Presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Espírito Santo NESTA O SR. PRESIDENTE (ELCIO ALVARES) Justificada a ausência. À Secretaria. Em votação o requerimento formulado pela Sr.ª Deputada Aparecida Denadai, de supressão do Grande Expediente. Os Srs. Deputados que o aprovam, permaneçam sentados. (Pausa) Aprovado. Continua a leitura do Expediente O SR. 1.º SECRETÁRIO lê: OFÍCIO S/N- Vitória, 27 de abril de Senhor Presidente, Solicito a V. Ex.ª que seja justificada minha ausência na sessão ordinária do dia 22 de abril, nos termos do 6º do artigo 295 do Regimento Interno. Atenciosamente, VANDINHO LEITE Deputado Estadual Ao Ex. mo Sr. ELCIO ALVARES Presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Espírito Santo NESTA OFÍCIO S/N Vitória, 27 de abril de Senhor Presidente, Solicito a V. Ex.ª que seja justificada minha ausência na sessão ordinária do dia 22 de abril, nos termos do 6º do artigo 295 do Regimento Interno. Atenciosamente, CACAU LORENZONI Deputado Estadual Ao Ex. mo Sr. ELCIO ALVARES Presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Espírito Santo NESTA O SR. PRESIDENTE (ELCIO ALVARES) Justificadas as ausências. À Secretaria. Continua a leitura do Expediente. O SR. 1.º SECRETÁRIO lê: PROJETO DE LEI N.º 152/2009. Declara de utilidade pública a Associação de Moradores do Bairro Planalto, situada no Município de Aracruz, neste Estado do Espírito Santo. A ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO DECRETA: Art. 1.º Fica declarada de Utilidade Pública a Associação de Moradores do Bairro Planalto, sociedade civil, sem fins lucrativos, de caráter comunitário, cultural, beneficente que proporciona a promoção da pessoa humana através da elaboração, adaptação e desenvolvimento de projetos, programas e /ou ações de assistência social, educacional, cultural e ambiental. Art. 2.º Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação. Sala das Sessões, 17 de dezembro de MARCELO COELHO Deputado Estadual PSDB

8 Diário do Poder Legislativo Vitória-ES, quinta-feira, 07 de maio de 2009 JUSTIFICATIVA A Associação Comunitária dos Moradores do Bairro Planalto AMCBAP é uma sociedade civil, sem fins lucrativos, de caráter comunitário, cultural, beneficente, com personalidade jurídica de direito privado que proporciona a promoção da pessoa humana através da elaboração, adaptação e desenvolvimento de projetos, programas e /ou ações de assistência social,educacional, cultural e ambiental. Atualmente está sediada na Rua Perdizes, n 11 Bairro Planalto,CEP na cidade de Aracruz encontra-se em funcionamento regular há mais de dois anos cumprindo suas finalidades estatuárias. O Coordenador Geral da entidade o Sr. Darly Soares Cabideli nos encaminhou toda a documentação necessária que deve instruir o presente projeto de lei, que segue anexo. Sendo assim, submetemos o anexo projeto de lei às deliberações de praxe nesta Casa de Leis, para ao final, ser coroado com a competente aprovação. O SR. PRESIDENTE (ELCIO ALVARES) Publique-se. Às Comissões de Justiça e de Assistência Social, na forma do artigo 275-B do Regimento Interno. Continua a leitura do Expediente. O SR. 1.º SECRETÁRIO lê: PROJETO DE LEI N.º 153/2009. Concede Título de Cidadão Espírito- Santense ao Sr. Eduardo Alves Carneiro. A ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO DECRETA: Art. 1.º Fica concedido o Título de Cidadão Espírito-Santense ao Sr. Eduardo Alves Carneiro. Art. 2º Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação. Sala das Sessões, 16 de abril de GIVALDO VIEIRA Deputado Estadual PT JUSTIFICATIVA Eduardo Alves Carneiro, atual Prefeito da cidade de Mantenópolis, desde a juventude esteve envolvido em organizações sociais e religiosas. Na Igreja Católica foi coordenador, desenvolvendo um brilhante trabalho, sendo também presidente da Associação de moradores do Bairro Bela Vista, além de ser membro de conselhos municipais. Na Presidência da Associação dos Trabalhadores de Mantenópolis, agiu na defesa dos direitos individuais e coletivos do trabalhador rural, com apenas 25 anos. Como prefeito, entre suas prioridades estão a melhoria da Educação, Saúde e Agricultura, dentre as demais áreas do municipalismo que atua com afinco e zelo. É pelo acima exposto que merece desta Casa o nobre Título de Cidadão Espírito-Santense. O SR. PRESIDENTE - (ELCIO ALVARES) Publique-se. Às Comissões de Justiça e de Defesa da Cidadania, na forma do artigo 275-B do Regimento Interno. Continua a leitura do Expediente. O SR. 1.º SECRETÁRIO lê: PROJETO DE LEI N.º 154/2009. Concede Título de Cidadão Espírito- Santense ao Sr. Adauto Vieira de Almeida. A ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO DECRETA: Art. 1.º Fica concedido o Título de Cidadão Espírito-Santense ao Sr. Adauto Vieira de Almeida. Art. 2º Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação. Sala das Sessões, 23 de abril de GIVALDO VIEIRA Deputado Estadual PT JUSTIFICATIVA É com grande alegria que venho através desta proposição, oferecer o título de cidadão Espírito-Santense ao Sr. Adauto Vieira de Almeida, visto a grande importância do seu trabalho realizado em nosso Estado. Dentre as suas grandes realizações, destaca-se a participação na criação da Associação de Apoio aos Pacientes da Fila de Transplantes e Transplantados do Espírito Santo Pró-Vidas Transplantes, sendo Presidente de 2007 a É Diretor de Marketing da OSCIP G7 Organização para Capacitação Cultural, Profissional, Esportiva e Social de Deficientes Visuais.

9 Vitória-ES, quinta-feira, 07 de maio de 2009 Diário do Poder Legislativo São grandes as participações em meio a sociedade capixaba que fazem do Sr. Adauto Vieira de Almeida merecedor do título de cidadão Espírito- Santense. Profissionais que ensejam o enaltecimento do nosso Estado através de ações que visem assistir os menos favorecidos merecem nosso carinho e aplauso, sendo por isto exposto que peço apoio dos nobres pares para aprovação da presente proposta. O SR. PRESIDENTE - (ELCIO ALVARES) Publique-se. Às Comissões de Justiça e de Defesa da Cidadania, na forma do artigo 275-B do Regimento Interno. Continua a leitura do Expediente. O SR. 1.º SECRETÁRIO lê: PROJETO DE LEI N.º 155/2009. Fica Instituído o Serviço Social Escolar nas Escolas Estaduais de 1.º e 2.º graus. A ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO DECRETA: Art. 1.º Institui o Serviço Social Escolar nas Escolas Estaduais de 1.º e 2.º graus. Parágrafo único. Compete ao Serviço Social Escolar: I efetuar levantamento de natureza sócio-econômico e familiar para caracterização da população escolar; II elaborar e executar programas de orientação sócio-familiar, visando a prevenção da evasão escolar e melhorar o desempenho do aluno; III operar de forma articulada outros benefícios e serviços assistenciais, voltado aos pais e alunos no âmbito da Educação em especial, e no conjunto das demais políticas sociais, instituições privadas e organizações comunitárias locais, para atendimento de suas necessidades; IV coordenar os programas assistenciais já existentes nas escolas, como o de merenda escolar e outros; V realizar visitas domiciliares com o objetivo de ampliar o conhecimento acerca da realidade sócio-familiar do aluno, possibilitando assisti-lo adequadamente; VI - elaborar programas que visem a prevenir a violência, o uso de drogas e o alcoolismo, bem como ao esclarecimento sobre doenças infecto-contagiosas e demais questões de saúde pública; VII desenvolver programas específicos nas escolas onde existam classes especiais; VIII empreender outras atividades pertinentes ao Serviço Social, não especificadas neste artigo. Art. 2º O Poder Executivo poderá baixar normas para o fiel cumprimento da presente Lei. Art. 3º Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação. Sala das Sessões, 23 de abril de GIVALDO VIEIRA Deputado Estadual PT JUSTIFICATIVA Sentimo-nos honrados em submeter à apreciação de nossos ilustres pares e ao debate no âmbito desta Casa Legislativa o presente projeto, que resguardando a esfera de competência constitucional do Poder Executivo, a quem está reservada a iniciativa legislativa da criação de cargos e seu provimento, propõe a instituição de um serviço cuja falta em nossa rede escolar é incompreensível, dentro do contexto social brasileiro. Com efeito, a necessidade de serem equacionadas e atendidas as carências apresentadas por grande número de alunos da rede pública de educação, face aos inúmeros problemas de natureza socioeconômico familiar que interferem em seu pleno desenvolvimento pessoal e social, levando-as à indisciplina, à repetência e à evasão escolar, com a conseqüente resposta em termos de marginalização, envolvimento com drogas, entre outros, torna imperiosa a necessidade de criação de um serviço especializado que possa na própria escola, detectar aqueles problemas e proceder ao seu adequado encaminhamento e tratamento. O Serviço Social escolar, em face das competências descritas no parágrafo único deste projeto, trará inúmeros benefícios aos alunos das escolas públicas, facilitando, sobretudo aos filhos

10 Diário do Poder Legislativo Vitória-ES, quinta-feira, 07 de maio de 2009 das famílias mais carentes, e mesmo a estas, o acesso aos serviços sociais e assistenciais, através do programas, informações e encaminhamentos realizados a partir da própria instituição que freqüentam cotidianamente. A formação educacional da criança e do adolescente não se realiza somente na sala de aula, mas abrange um conjunto de atividades que, desempenhadas pela escola, propiciam a eles a esperança de uma vida adulta satisfatória como pessoas e cidadão. Sendo assim, conto com a colaboração dos nobres Pares, considerando que esta proposta merece toda atenção. O SR. PRESIDENTE - (ELCIO ALVARES) Devolva-se ao autor com base no artigo 136, inciso VIII, do Regimento Interno, por infringência ao artigo 63, parágrafo único, incisos III e VI, da Constituição Estadual. Continua a leitura do Expediente. O SR. 1.º SECRETÁRIO lê: PROJETO DE LEI N.º 156/2009. Dispõe sobre a rotulagem em Braile dos produtos industrializados no Estado e dá outras providências. A ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO DECRETA: Art. 1.º Ficam obrigadas as empresas que produzem produtos industrializados no Estado do Espírito Santo promoverem a rotulagem em Braile em todas as suas embalagens. Art. 2º Para os fins desta Lei entende-se como produtos industrializados, medicamentos, eletrodomésticos, produtos de beleza e produtos alimentícios. Art. 3º As inscrições nas embalagens deverão conter informações e características dos produtos tais como: nome do produto, conteúdo, valor calórico, prazo de validade, indicações, contra- indicações e número do telefone do serviço de atendimento ao consumidor. Art. 4º Incorrerá em multa a Empresa que descumprir o disposto no artigo 1.º, da seguinte forma: I multa de 500 (quinhentos) VRTE na primeira infração; II o dobro no caso de reincidência; III perda do registro da empresa no caso de novo descumprimento. Art. 5º O Poder Executivo poderá baixar normas para o fiel cumprimento da presente Lei. Art. 6º. Esta Lei entra em vigor 180 (cento e oitenta) dias após a data de sua publicação. Sala das Sessões, 08 de abril de GIVALDO VIEIRA Deputado Estadual PT JUSTIFICATIVA Os portadores de deficiência físico-motora constituem um segmento da sociedade que ainda sofre muita discriminação e que busca condições de convivência em sociedade. É grande a nossa preocupação e atenção a esse segmento, composto por pessoas que querem ser reconhecidas como eficientes, e não, deficientes; querem e precisam ser reconhecidas como capazes de se sustentar e de constituir família. Não querem privilégio; querem ter o direito reconhecido e, para concorrer no mercado de trabalho, precisam usufruir de alguns benefícios. Desse modo presente projeto de lei visa adequar a embalagem dos produtos industrializados à realidade do deficiente visual, socializando e os colocando em pleno direito de consumidores. É pelo acima exposto, que peço o apoio dos nobres Pares desta Casa de Lei, no sentido de aprovar de forma célere este projeto de cunho deveras nobre. O SR. PRESIDENTE - (ELCIO ALVARES) Publique-se. Após o cumprimento do artigo 110 do Regimento Interno, às Comissões de Justiça, de Defesa da Cidadania, de Saúde, de Defesa do Consumidor e de Finanças. Continua a leitura do Expediente. O SR. 1.º SECRETÁRIO lê: PROJETO DE LEI N.º 157/2009. Regulamenta a cobrança de utilização de estacionamentos públicos ou privados localizados no Estado do Espírito Santo. A ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO DECRETA: Art. 1.º. A cobrança pela utilização de estacionamentos públicos ou privados localizados no Estado do Espírito Santo será realizada considerando o tempo real de utilização do serviço pelos usuários, de forma fracionada.

11 Vitória-ES, quinta-feira, 07 de maio de 2009 Diário do Poder Legislativo º A medida de tempo de referência para a cobrança deverá ser em fração de 05 (cinco) minutos. 2º Os primeiros dez minutos de utilização do estacionamento serão gratuitos, para efeito de cobrança pelo serviço. 3º As empresas prestadoras de serviços dessa natureza deverão fornecer obrigatoriamente aos usuários extrato impresso contendo todas as especificações do serviço prestado. Art. 2º. O não cumprimento da lei implicará na aplicação multa diária de 500 (quinhentos) VRTE s (Valor de Referência do Tesouro Estadual). Art. 3º. Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação. Sala das Sessões, 24 de abril de MARCELO SANTOS Deputado Estadual JUSTIFICATIVA O presente projeto de lei visa regulamentar a cobrança pela utilização de estacionamentos públicos ou privados no Estado do Espírito Santo, garantindo ao consumidor capixaba que lhe seja cobrado estritamente pelos serviços que lhe foram efetivamente prestados, isto é, que o consumidor pague o valor do estacionamento relativo ao tempo em que utilizou o espaço a partir da fração de 05 (cinco) minutos. Ao contrário disso, ocorre que as empresas que prestam o serviço cobram o valor referente a duas horas pelo uso de uma vaga e após este prazo cobra por hora excedente, sendo que em alguns estacionamentos por exemplo, não possui minutos de tolerância, ou seja, no momento que o usuário adentra no estacionamento, obrigatoriamente deve pagar o valor cobrado pelas horas iniciais, mesmo que fique apenas poucos minutos. Como a vaga é novamente "locada" assim que desocupada, entendemos que as empresas estão enriquecendo ilicitamente à custa do consumidor. Consideramos, portanto que a obrigação de pagamento imposta ao consumidor não encontra nenhuma contraprestação pela entidade prestadora do serviço, acarretando um prejuízo patrimonial real para o consumidor, que se vê obrigado a pagar mais que o justo e por um serviço que não fora efetivamente prestado. Com a aprovação dessa proposta, garantiremos que os titulares de estacionamento revisarão seus sistemas de cobrança, passando do atual por hora (ou meia hora) a outro em que somente se cobre do usuário pelo tempo real que seu veículo permaneça estacionado, sendo fracionado em pacotes de 05 (cinco) minutos. Dessa forma, contamos com o apoio dos nobres parlamentares na aprovação desse projeto, convictos de que estamos traduzindo a vontade popular e os interesses da coletividade. O SR. PRESIDENTE - (ELCIO ALVARES) Publique-se. Após o cumprimento do artigo 110 do Regimento Interno, às Comissões de Justiça, de Defesa do Consumidor e de Finanças. Continua a leitura do Expediente. O SR. 1.º SECRETÁRIO lê: PROJETO DE LEI N.º 158/2009. Concede Título de Cidadão Espírito- Santense ao Sr. Alexandre Sathler Mol. A ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO DECRETA: Art.1.º Fica concedido otítulo de Cidadão Espírito-Santense ao Sr. Alexandre Sathler Mol. Art. 2.º Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação. Sala das Sessões, 23 de abril de LUCIANO PEREIRA Deputado Estadual JUSTIFICATIVA O Sr. Alexandre Sathler Mol nasceu em Durandé, distrito de Manhumirim MG em 26/02/1935. Casou-se com Edyr Azeredo com que teve 5 filhos. Aos 16 anos mudou-se para Mantena com sua família, com a finalidade de abrir um comércio de cereais. Este pequeno comércio expandiu e em 1952, foi criada a Empresa Jose Mol e Filhos em Mantena, posteriormente, chamada de Mercantil de Cereais. Com o passar do tempo, atuou como produtor de leite e gado de corte com propriedades em Ecoporanga-ES, Barra de São Francisco, São Mateus e Mantena. Foi um dos pioneiros na região a usar o método de inseminação artificial para melhorar a qualidade do seu rebanho. Em 1967, iniciou a sua atuação no ramo de veículos, com a criação da Mol Servipeças Ltda, Concessionária Volkswagem em Mantena, atuando em 4 cidades do ES: Barra de São Francisco,

12 Diário do Poder Legislativo Vitória-ES, quinta-feira, 07 de maio de 2009 Ecoporanga, Água Doce do Norte e Mantenópolis e também em algumas cidades de Minas Gerias. No anos 80, iniciou sua atuação no comércio de Motocicletas Honda com a criação da empresa Mol Comércio de Motos. Em 2005, para melhor atender o público capixaba, foi inaugurada a filial da Mol Servipeças em Barra de São Francisco. O SR. PRESIDENTE - (ELCIO ALVARES) Publique-se. Às Comissões de Justiça e de Defesa da Cidadania, na forma do artigo 275-B do Regimento Interno. Continua a leitura do Expediente. O SR. 1.º SECRETÁRIO lê: PROJETO DE LEI N.º 159/2009. Dá preferência à mulher chefe de família na aquisição de unidades habitacionais, na forma que especifica. A ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO DECRETA: Art. 1.º Os programas de construção de habitações populares financiados pelo Poder Público ou que contenham recursos orçamentários do Estado deverão destinar, preferencialmente, 20% (vinte por cento) de suas unidades habitacionais à mulher chefe de família. Parágrafo único. Para efeitos desta Lei, entende-se por mulher chefe de família aquela que comprovadamente é responsável pelo sustento e pela manutenção da família. Art. 2º O Poder Executivo, através de Regulamento, definirá os critérios para a comprovação da condição estabelecida no parágrafo único do artigo 1.º. Art. 3º Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação Palácio Domingos Martins, 27 de abril de LUZIA TOLEDO Deputada Estadual JUSTIFICATIVA Ao passo que se observa um crescente aumento do número de lares sob comando da figura feminina, é pública e notória a situação de grande desigualdade enfrentada pelas mulheres na sociedade brasileira, especialmente nos campos do trabalho e da renda. Esse quadro evidencia o descompasso entre o aumento da responsabilidade das mulheres trabalhadoras e as reais possibilidades de obtenção de renda, em detrimento dos encargos na chefia da família que vêm assumindo. Não restam dúvidas que várias políticas públicas vêm sendo implantadas visando a reduzir a disparidade entre homens e mulheres, no entanto, pouco se faz no setor habitacional. Hoje, várias mulheres de baixa renda são as únicas responsáveis pela guarda e pela criação dos filhos, sobretudo nas classes menos favorecidas. Assim, é necessário adotar medidas que protejam as mulheres. Devido ao crescimento do número de mulheres que se tornam chefes de família, faz-se pertinente conceder a elas condições mais favoráveis para aquisição do imóvel necessário a sua proteção e da sua família. No que tange ao objetivo central da proposição supracitada, vale ressaltar o art. 226 da Constituição da República que consagra o princípio constitucional de proteção do Estado à família, cujos termos são os seguintes: Art. 226 A família, base da sociedade, tem especial proteção do Estado. Portanto, a destinação de 20% das unidades habitacionais dos programas de construção de habitações populares financiados pelo poder público ou que contenham recursos orçamentários do Estado para mulheres que sustentam suas famílias, muito contribuirá para que concretizem o sonho da casa própria, conferindo validade ao aludido preceito constitucional assecuratório da proteção estatal à família. Transformada essa proposição em norma jurídica, as mulheres responsáveis pelo sustento da família terão maiores facilidades em prover uma habitação digna para si e para os seus. O SR. PRESIDENTE - (ELCIO ALVARES) Devolva-se ao autor com base no artigo 136, inciso VIII, do Regimento Interno, por infringência ao artigo 63, parágrafo único, incisos III e VI, da Constituição Estadual. Continua a leitura do Expediente. O SR. 1.º SECRETÁRIO lê: PROJETO DE LEI N.º 160/2009. Concede Título de Cidadania Espírito- Santense ao Senhor Carlos Alberto Souza de Oliveira. A ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO DECRETA: Art. 1.º Fica concedido o Título de Cidadão Espírito-Santense ao Sr. CARLOS ALBERTO SOUZA DE OLIVEIRA.

13 Vitória-ES, quinta-feira, 07 de maio de 2009 Diário do Poder Legislativo Art. 2º Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação Palácio Domingos Martins, 27 de abril de SARGENTO VALTER DE PAULA Deputado Estadual JUSTIFICATIVA Carlos Alberto Souza de Oliveira, 59 anos, é carioca (de Vila Isabel) por nascimento e Capixaba por opção e convicção desde Engenheiro Mecânico pela UFES (1975), tem o Mestrado em Engenharia da Produção, pela PUC do Rio de Janeiro (1991) e DEA em Génie des Systèmes Industriels, pelo Institut National Polytechnique de Lorraine, França (1992). Em 1969 foi admitido pela Cia. Vale do Rio Doce para exercer a função de técnico no Porto de Tubarão. No período de exerceu a função de engenheiro mecânico e chefe de equipe. De 1980 até 1989 foi gerente no Porto de Tubarão, responsável pela pesquisa e aplicação de métodos para o aumento da produtividade e da qualidade neste Porto. Foi professor na Escola Técnica Federal (1977) e no Centro Tecnológico da UFES ( ). De 1989 a 1995 fez parte da assessoria da Superintendência de Desenvolvimento, na Administração Central da CVRD no Rio de Janeiro e na França, onde desenvolveu e aplicou métodos destinados a melhorar os métodos gerenciais da Companhia, neste período também desenvolveu seus estudos na PUC-Rio e na França. De retorno ao Espírito Santo, a partir de 1995 exerceu a direção do CEV Centro Educacional Valparaíso ( ), do qual é fundador, aplicando o modelo de planejamento estratégico desenvolvido no período de formação na França e que lhe permitiu idealizar e propor o projeto UCL Faculdade do Centro Leste. Atualmente é diretor de planejamento e professor da UCL. Outras atividades pessoais relevantes: - Fundador e ex-membro de diretoria da Sociedade de Engenheiros do Espírito Santo; - Foi membro do Conselho Estadual de Educação ES, representando o SINEPE-ES (Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino); - Fundador, primeiro presidente e ex-secretário da Associação dos Moradores de Fradinhos, Vitória-ES; - Durante a formação (DEA) na França ( ) participou do plano de desenvolvimento da cidade de Ludres (onde residia), a convite do Prefeito da Cidade; - Participou da diretoria da ASES (Associação dos Empresários da Serra); - Teve participação ativa no SERRA 21, Plano Estratégico para a Cidade de Serra-ES; - Presidente da Associação dos Proprietários da Villa do Mar (2007 à presente data). O SR. PRESIDENTE - (ELCIO ALVARES) Publique-se. Às Comissões de Justiça e de Defesa da Cidadania, na forma do artigo 275-B do Regimento Interno. Continua a leitura do Expediente. O SR. 1.º SECRETÁRIO lê: PROJETO DE LEI N.º 161/2009. Concede Título de Cidadania Espírito-Santense ao Senhor Severino Alves da Silva Filho. A ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO DECRETA: Art. 1.º Fica concedido o Título de Cidadão Espírito-Santense ao Sr. SEVERINO ALVES DA SILVA FILHO. Art. 2.º Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação Palácio Domingos Martins, 27 de abril de SARGENTO VALTER DE PAULA Deputado Estadual JUSTIFICATIVA SEVERINO ALVES DA SILVA FILHO, brasileiro, casado, natural de Recife/PE,erradicado no Espírito Santo, Município da Serra, desde agosto de 1986, formado em Direito pelo Centro Superior de Ciências Sociais de Vila Velha - Faculdade de Direito, ano 1993, e advogado a partir de , OAB Seccional Espírito Santo. Casado com Evelin Lucas Alves da Silva, há 23 anos, com quem tem 02 filhos, Rodrigo Lucas Alves Da Silva, com 21 anos, e Eveline Lucas Alves da Silva, com 15 anos. Foi bancário do extinto Banco Nacional S/A, período 1977 a 1988, na cidade do Rio de Janeiro/RJ; Membro do Conselho Regional de Contabilidade do Estado do Espírito Santo, período de março de 1989 a setembro de 1989; Funcionário da Teobrasa Indústrias Químicas Do Brasil S/A, período de outubro 1989 a maio de 1990; Funcionário da Olevessa óleos Vegetais S/A, período de maio de 1990 a fevereiro A partir de janeiro de 1996 exerceu de fato e de direito o mister de advocacia, atuando nas áreas do Direito Civil, Trabalhista e Tributário, voltado para o assessoramento empresarial. Em meados do mês de janeiro de 1997, foi convidado a ocupar o cargo em comissão de Assessor Técnico, no qual prestava serviços de Advocacia de Assistência Judiciária Gratuita aos Munícipes, permanecendo até dezembro de 2002.

14 Diário do Poder Legislativo Vitória-ES, quinta-feira, 07 de maio de 2009 No ano de 2003, passou a desempenhar o cargo de Diretor da Procuradoria Patrimonial do Município da Serra até Dezembro de Em janeiro de 2005 passou a exercer o cargo de Procurador Adjunto da Procuradoria Geral do Município de Serra, até o mês de julho de 2006, ocasião em que assumiu interinamente o Cargo de Procurador Geral, até novembro Em , esteve à frente do comando da Procuradoria Geral do Município da Serra, no cargo de Procurador Geral; atualmente foi convidado pelo Excelentíssimo Senhor Prefeito do Município da Serra, para ocupar o cargo em comissão de Secretário Municipal de Administração e Recursos Humanos. O SR. PRESIDENTE - (ELCIO ALVARES) Publique-se. Às Comissões de Justiça e de Defesa da Cidadania, na forma do artigo 275-B do Regimento Interno. Continua a leitura do Expediente. O SR. 1.º SECRETÁRIO lê: PROJETO DE LEI N.º 162/2009. Concede Título de Cidadão Espírito- Santense ao Sr. Márcio Sanches Braga A ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO DECRETA: Art. 1.º Fica concedido o Título de Cidadão Espírito-Santense ao Sr. Márcio Sanches Braga. Art. 2º Esta lei entra em vigor na data de sua publicação. Sala das Sessões, 27 de abril de DARY PAGUNG Deputado Estadual - PRP JUSTIFICATIVA No município de São José de Safira, estado de Minas Gerais, aos 03 de agosto de 1960, nasceu o Sr. Márcio Sanches Braga. No ano de 1985, graduou-se como cirurgião dentista, na Universidade Vale do Rio Doce (UNIVALE), em Governador Valadares, MG. Reside em Baixo Guandu, Espírito Santo, desde abril de 1986, é ex-funcionário público municipal e membro do Conselho Econômico Paroquial da Paróquia de São Pedro, em Baixo Guandu. Exerceu o cargo de presidente do Balneário Recreativo Guanduense, de 2001 a Atualmente, exerce a função de cirurgião dentista em Baixo Guandu, com endereço na Rua Madame Albertina Holz, n.º 173. Por sua atuação profissional e junto à sociedade guanduense, no Estado que escolheu para residir e trabalhar, conclamamos nossos pares à aprovação do presente Projeto de Lei, considerando que o Sr. Márcio Sanches Braga é merecedor do título de cidadão espírito-santense. O SR. PRESIDENTE - (ELCIO ALVARES) Publique-se. Às Comissões de Justiça e de Defesa da Cidadania, na forma do artigo 275-B do Regimento Interno. Continua a leitura do Expediente. O SR. 1.º SECRETÁRIO lê: PARECER N.º 86/2008. COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA, SERVIÇO PÚBLICO E REDAÇÃO RELATÓRIO O presente Projeto de Lei n 645/2007, Institui a Política de mobilidade urbana cicloviária e de incentivo ao uso da bicicleta no Estado do Espírito Santo". A matéria foi protocolada às 17h39min do dia , encontra-se publicada no DPL do dia , às páginas 5958 a 5959, vindo a esta Comissão foi-me distribuído para exame e parecer, na forma do art. 40, inciso I do Regimento Interno. É o relatório. PARECER DO RELATOR Através do Projeto de Lei em análise, observa-se que o mesmo "Institui a Política de mobilidade urbana cicloviária e de incentivo ao uso da bicicleta no Estado do Espírito Santo". Ao exame do teor do Projeto de Lei, observase que, a matéria não conflita com as disposições do art. 63 da Carta Estadual, onde estão elencadas as matérias cuja iniciativa é de competência exclusiva do Chefe do Poder Executivo Estadual, sendo destarte constitucional, visto que se trata de iniciativa concorrente, tendo o Deputado legitimidade para propôla. O alcance social do projeto supera qualquer obstáculo formal e credencia o seu prosseguimento. O princípio da supremacia dos direitos sociais ultrapassa qualquer barreira impeditiva de atendimento a população desprovida da proximidade com as políticas públicas dos governos, prevalecendo neste caso o interesse público. Pode-se, de antemão, assegurar que quanto à juridicidade e constitucionalidade encontram-se recepcionadas pela supremacia do interesse público e da inclusão social.

15 Vitória-ES, quinta-feira, 07 de maio de 2009 Diário do Poder Legislativo Face ao exposto, esta relatoria propõe aos doutos membros desta Comissão a adoção do seguinte parecer: A COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA, SERVIÇO PÚBLICO E REDAÇÃO é pela constitucionalidade do Projeto de Lei n.º 645/2007, de autoria do Deputado ELION VARGAS, que Institui a política de mobilidade urbana cicloviária e de incentivo ao uso da bicicleta no Estado do Espírito Santo. Sala das Comissões, 1.º de abril de THEODORICO FERRAÇO Presidente DOUTOR RAFAEL FAVATTO Relator DOUTOR WOLMAR CAMPOSTRINI CLAUDIO VEREZA ELION VARGAS ELCIO ALVARES MARCELO SANTOS PARECER N. 85/2008. COMISSÃO DE DEFESA DA CIDADANIA E DOS DIREITOS HUMANOS RELATÓRIO Projeto de Lei n. 645/07 de autoria do nobre Deputado Elion Vargas, que Dispõe sobre a instituição da Política de mobilidade urbana cicloviária e de incentivo ao uso da bicicleta no Estado do Espírito Santo. A matéria foi protocolada às 17horas e 39minutos do dia , e recebeu despacho ordinatório da Presidência para publicação em , e consta de fls que fora publicado no DPL. Em seguida foi a proposta legislativa encaminhada à Procuradoria da Casa, onde recebeu parecer pela tramitação. Na Comissão de Constituição e Justiça, Serviço Público e Redação recebeu parecer pela sua constitucionalidade e legalidade. Agora vem a esta Comissão de Defesa da Cidadania e Direitos Humanos para exame e parecer nos termos do art. 45 do Regimento Interno. É o relatório. PARECER DO RELATOR Quanto à legalidade, verificamos que a matéria não conflita com o Caput do art. 63 da Carta Magna Estadual, que assim dispõe: "Dispõe sobre a instituição da Política de mobilidade urbana cicloviária e de incentivo ao uso da bicicleta no Estado Espírito Santo. O alcance social do projeto supera qualquer obstáculo formal. O princípio da supremacia dos direitos sociais ultrapassa qualquer barreira impeditiva de atendimento a população desprovida da proximidade com as políticas públicas dos governos, prevalecendo neste caso o interesse público. A matéria não colide com qualquer dispositivo legal ou constitucional vigente, sua integração no universo jurídico do Estado, por iniciativa do legislativo, também não encontra obstáculo nas reservas constitucionais. Face ao exposto, esta relatoria propõe aos doutos membros desta Comissão a adoção do seguinte parecer: PARECER N. 85/2008 A COMISSÃO DE DEFESA DA CIDADANIA E DOS DIREITOS HUMANOS é pela aprovação do Projeto de Lei n 645/2007, de autoria do Deputado Elion Vargas, que "Dispõe sobre a instituição da Política de mobilidade urbana cicloviária e de incentivo ao uso da bicicleta no Estado do Espírito Santo. Sala das Comissões, 09 de junho de JANETE DE SÁ Presidente/Relatora DOUTOR WOLMAR CAMPOSTRINI CARLOS CASTEGLIONE PARECER N. 046/2008. COMISSÃO DE SAÚDE, SANEAMENTO E ASSISTÊNCIA SOCIAL RELATÓRIO O presente Projeto de Lei n. 645/2007, de autoria do Deputado Elion Vargas, que institui a Política de mobilidade urbana cicloviária e de incentivo ao uso da bicicleta, foi protocolada às 17horas e 39minutos do dia 13/12/2007 e publicado no Diário do Poder Legislativo do dia 17 de dezembro do mesmo ano, às fls a O presente Projeto de Lei foi encaminhado às Comissões de Constituição e Justiça, Serviço Público e Redação e Comissão de Defesa da Cidadania e Direitos Humanos, recebendo os Pareceres n 86/2008 e 85/2008, pela sua constitucionalidade e aprovação respectivamente. Na forma do que dispõe o art. 57, inciso VII, do mesmo Regimento, designou-se Relator o Deputado Theodorico Ferraço, enviandose a esta Procuradoria -Consultoria para elaborar minuta do parecer do Projeto acima referido. Cabe-nos, agora, nesta Comissão de Saúde, Saneamento e Assistência Social, analisar o assunto sob o seu enfoque, nos termos do que

16 Diário do Poder Legislativo Vitória-ES, quinta-feira, 07 de maio de 2009 estabelece o art. 44-B, do Regimento Interno desta Casa - Resolução 1.600/91. Este é o relatório. PARECER DO RELATOR O Projeto de Lei n. 645/2007, em análise, institui a Política de mobilidade urbana cicloviária e de incentivo ao uso da bicicleta. Ao exame do teor do Projeto de Lei, observa-se que, a matéria não conflita com as disposições do art. 63 da Carta Estadual, onde estão elencadas as matérias cuja iniciativa é de competência exclusiva do Chefe do Poder Executivo Estadual, sendo destarte constitucional, visto que se trata de iniciativa concorrente, tendo o deputado legitimidade para propôla. O alcance social do projeto supera qualquer obstáculo formal e credencia o seu prosseguimento. O princípio da supremacia dos direitos sociais ultrapassa qualquer barreira impeditiva de atendimento a população desprovida da proximidade com as polític as públicas dos governos, prevalecendo neste caso o interesse público. A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda o uso da bicicleta como alternativa para melhorar a saúde pública. Além dos benefícios físicos - combate ao sedentarismo -, incentivar o uso deste transporte pode reduzir o tráfego urbano e a poluição. A saúde da população nas grandes cidades está sendo afetada pela forma como nos transportamos. A poluição tem aumentado o índice de problemas respiratórios, especialmente entre crianças e idosos. A matéria não colide com qualquer dispositivo legal ou constitucional vigente, sua integração no universo jurídico do Estado, por iniciativa do legislativo, também não encontra obstáculo nas reservas constitucionais. Face ao exposto, esta relatoria propõe aos doutos membros desta Comissão a adoção do seguinte parecer: PARECER N.º 046/2008 A COMISSÃO DE SAÚDE, SANEAMENTO E ASSISTÊNCIA SOCIAL é pela APROVAÇÃO do Projeto de Lei n. 645/2007, de autoria do Deputado Elion Vargas, que institui a Política de mobilidade urbana cicloviária e de incentivo ao uso da bicicleta Sala das Comissões, 1.º de setembro de DOUTOR HÉRCULES Presidente THEODORICO FERRAÇO Relator FREITAS RODRIGO CHAMOUN PARECER N.º 03/2008. COMISSÃO DE TURISMO E DESPORTO Referência: Projeto de Lei n.º 645/2007 EMENTA: Institui a Política de mobilidade urbana cicloviária e de incentivo ao uso da bicicleta no Estado do Espírito Santo. RELATÓRIO O Projeto de Lei n. 645/07, "institui a Política de mobilidade urbana cicloviária e de incentivo ao uso da bicicleta no Estado do Espírito Santo, de autoria do ilustre Deputado Estadual Elion Vargas. A proposição foi protocolada no dia 13/12/07, publicada no DPL do dia , págs. 5958/5959, em seguida encaminhado a Procuradoria para emissão de parecer técnico às fls.09/10, em seguida a Comissão de Constituição e Justiça, Serviço Público e Redação fls. 14/15, Comissão de Defesa da Cidadania e dos Direitos Humanos fls. 16/17, e Comissão de Saúde, Saneamento e Assistência Social que se manifestaram pela aprovação do presente projeto. É o relatório. PARECER DA RELATORA A bicicleta é um meio de transporte com qualidades incríveis: é ecológica e ecocompatível, sem emissões poluentes (gasosas ou sonoras ou luminosas) facilmente reparável e com baixo custo, não danifica os recursos não renováveis do planeta que nos hospeda e permite-nos cobrir distâncias rapidamente. Citando texto de Liberato Bari - O uso Político da Bicicleta: " Certamente não se desconhece que política seja um termo que etimologicamente refere-se a polis, à cidade. Sendo assim, interessar-nos por um meio de transporte urbano deveria ser natural em um contexto onde, através da análise geral do pensar globalmente se une, a rigor, a uma prática vivida no concreto do agir logicamente. A bicicleta apesar de ser um meio de transporte, tipicamente individual, traz valores fantásticos sobre solidariedade e coletividade já que a proximidade com as pessoas traz a felicidade, além de permitir que a cidade seja vista por outro ângulo: que se observe a beleza de seu entorno e que deixe aflorar a sensibilidade no "sentir!" seu município. Usar a bicicleta e estimular outros a fazê-lo no atual contexto não é simplesmente ser "ecologicamente correto", trata-se de uma inserção de uma nova necessidade da espécie humana. Cada vez mais nos tornamos dependentes de recursos

17 Vitória-ES, quinta-feira, 07 de maio de 2009 Diário do Poder Legislativo naturais distantes para nossa própria sobrevivência. Quanto melhor soubermos usar o que já temos à disposição, mais equilibrada será a sobrevivência do "bicho homem". Quando Vereadora do município de Vitória, apresentei Projeto de Lei instituindo as ciciovias em Vitória, criando um anel cicloviário que, antes de tudo, atenderia ao trabalhador. A Lei n 3.732, de 20/06/91 já antevia a necessidade do uso da bicicleta e registrava que Vitória é uma cidade plana, de beleza inigualável, e as ciciovias viriam para despertar o gosto pelo esporte, dar segurança ao trabalhador e lazer às famílias. Não temos outra opção que não seguir à frente. Tanto a bicicleta quanto a vida não tem marcha a ré. Além disso, o que nos mantém vivos é a mesma força que mantém de pé a bicicleta, o constante movimento. O projeto é de relevante valor social, e ultrapassa barreira impeditiva de atendimento a população desprovida da proximidade com as políticas públicas dos governos, prevalecendo neste caso o interesse público. Diante do exposto, a presente matéria encontra-se recepcionada nesta Comissão de Turismo e Desporto, razão por que somos pelo seguinte parecer: PARECER N. 03/2008. A COMISSÃO TURISMO E DESPORTO é pela aprovação do Projeto de Lei n 645/07, que "Institui a Política de mobilidade urbana cicloviária e de incentivo ao uso da bicicleta", de autoria do ilustre Deputado Elion Vargas. Sala das Comissões, 08 de outubro de LUZIA TOLEDO Presidente/Relatora FREITAS CARLOS CASTEGLIONE PARECER N. 06/2009. COMISSÃO DE FINANÇAS, ECONOMIA, ORÇAMENTO, FISCALIZAÇÃO, CONTROLE E TOMADA DE CONTAS Referência: Projeto de Lei n. 645/2007. EMENTA: Institui a Política de mobilidade urbana cicloviária e de incentivo ao uso da bicicleta no Estado do Espírito Santo. RELATÓRIO De autoria do ilustre Deputado Elion Vargas o presente Projeto de Lei "institui a Política de mobilidade urbana cicloviária e de incentivo ao uso da bicicleta no Estado do Espírito Santo". A proposição foi protocolada no dia 13/12/07, publicada no DPL do dia , págs. 5958/5959, em seguida encaminhado a Procuradoria para emissão de parecer técnico às fls.09/10, em seguida a Comissão de Constituição e Justiça, Serviço Público e Redação fls. 14/15, Comissão de Defesa da Cidadania e dos Direitos Humanos fls. 16/17, e Comissão de Saúde, Saneamento e Assistência Social que se manifestaram pela aprovação do presente projeto. É o relatório. PARECER DO RELATOR A bicicleta é um meio de transporte com qualidades incríveis: é ecológica e ecocompatível, sem emissões poluentes (gasosas ou sonoras ou luminosas) facilmente reparável e com baixo custo, não danifica os recursos não renováveis do planeta que nos hospeda e permite-nos cobrir distâncias rapidamente. Citando texto de Liberato Bari - O uso Político da Bicicleta: " Certamente não se desconhece que política seja um termo que etimologicamente refere-se a polis, à cidade. Sendo assim, interessar-nos por um meio de transporte urbano deveria ser natural em um contexto onde, através da análise geral do pensar globalmente se une, a rigor, a uma prática vivida no concreto do agir logicamente. A bicicleta apesar de ser um meio de transporte, tipicamente individual, traz valores fantástic os sobre solidariedade e coletividade já que a proximidade com as pessoas traz a felicidade, além de permitir que a cidade seja vista por outro ângulo: que se observe a beleza de seu entorno e que deixe aflorar a sensibilidade no "sentir!" seu município. Usar a bicicleta e estimular outros a fazê-lo no atual contexto não é simplesmente ser "ecologicamente correto", trata-se de uma inserção de uma nova necessidade da espécie humana. Cada vez mais nos tornamos dependentes de recursos naturais distantes para nossa própria sobrevivência. Quanto melhor soubermos usar o que já temos à disposição, mais equilibrada será a sobrevivência do "bicho homem". Não temos outra opção que não seguir à frente. Tanto a bicicleta quanto a vida não tem marcha a ré. Além disso, o que nos mantém vivos é a mesma força que mantém de pé a bicicleta, o constante movimento. O projeto é de relevante valor social, e ultrapassa barreira impeditiva de atendimento a população desprovida da proximidade com as políticas públicas dos governos, prevalecendo neste caso o interesse público.

18 Diário do Poder Legislativo Vitória-ES, quinta-feira, 07 de maio de 2009 Diante do exposto, a presente matéria encontra-se recepcionada nesta Comissão de Finanças, Economia, Orçamento, Fiscalização, Controle e Tomada de Contas, razão por que somos pelo seguinte parecer: PARECER N. 06/2009 A COMISSÃO DE FINANÇAS, ECONOMIA, ORÇAMENTO, FISCALIZAÇÃO, CONTROLE E TOMADA DE CONTAS é pela aprovação do Projeto de Lei n 645/07, que "Institui a Política de mobilidade urbana cicloviária e de incentivo ao uso da bicicleta", de autoria do ilustre Deputado Elion Vargas Sala das Comissões, 23 de março de SÉRGIO BORGES Presidente REGINALDO ALMEIDA Relator ATAYDE ARMANI PAULO ROBERTO O SR. PRESIDENTE - (ELCIO ALVARES) Publiquem-se. Continua a leitura do Expediente. O SR. 1.º SECRETÁRIO lê: REQUERIMENTOS S/N.º-2009, do Deputado Atayde Armani, de voto de pesar pelo falecimento do Senhor José Furtuoso Moraes e da Senhora Adelaide Tonetto Pinto. O SR. PRESIDENTE - (ELCIO ALVARES) Transmitam-se. Continua a leitura do Expediente. O SR. 1.º SECRETÁRIO lê: REQUERIMENTO S/N.º-2009, da Deputada Aparecida Denadai, de voto de pesar pelo falecimento do Senhor João Pereira dos Santos. O SR. PRESIDENTE - (ELCIO ALVARES) Transmita-se. Continua a leitura do Expediente. O SR. 1.º SECRETÁRIO lê: REQUERIMENTO S/N.º-2009, do Deputado Theodorico Ferraço, de voto de pesar pelo falecimento do Senhor Armindo João Fiorio. O SR. PRESIDENTE - (ELCIO ALVARES) Transmita-se. Continua a leitura do Expediente. O SR. 1.º SECRETÁRIO lê: REQUERIMENTO N.º 63/2009. EXCELENTÍSSIMO SENHOR PRESIDENTE DA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO O deputado Marcelo Santos e demais deputados abaixo assinados, com base no artigo 17, inciso XXXIV e 2.º do Regimento Interno, requerem a V. Ex.ª a necessária autorização para a formação de um grupo parlamentar de caráter suprapartidário, denominado FRENTE PARLAMENTAR DE PROMOÇÃO DA PAZ, com o objetivo de debater, discutir, propor projetos, incentivar e apoiar as ações de enfrentamento da violência no Estado do Espírito Santo. Sala das sessões, 08 de abril de MARCELO SANTOS VANDINHO LEITE RODRIGO CHAMOUN CÉSAR COLNAGO DOUTOR HÉRCULES DA VITÓRIA DOUTOR RAFAEL FAVATTO LUZIA TOLEDO PAULO ROBERTO MARCELO COELHO CLAUDIO VEREZA JUSTIFICATIVA Visando ampliar a participação do Poder Legislativo no enfrentamento da violência urbana, somando-se aos esforços das instituições de buscar soluções desse problema que tem proporções nacionais, a criação da Frente Parlamentar de Promoção da Paz deverá permear as ações institucionais, aprofundando-se nas discussões e nos estudos que buscam encontrar os caminhos de uma sociedade mais justa. A violência urbana é determinada por valores sociais, culturais, econômicos, políticos e morais de uma sociedade. No entanto, ela incorpora modelos copiados dos países de maior influência na esfera internacional. As populações de países subdesenvolvidos, por exemplo, aprendem e reproduzem, com pequenas modificações, procedimentos violentos originários de expressões artísticas que têm o desrespeito e a violência como tema principal ou instrumento de ação, (filmes, novelas, mini-séries etc.). As manifestações mais extremadas da violência urbana ocorrem em sociedades nas quais há uma tradição cultural de violência e acentuada divisões étnicas, sociais e econômicas.

19 Vitória-ES, quinta-feira, 07 de maio de 2009 Diário do Poder Legislativo Uma das causas do crescimento da violência urbana no Brasil é a aceitação social da ruptura constante das normas jurídicas e o desrespeito à noção de cidadania. A sociedade admite passivamente tanto a violência dos agentes do estado contra as pessoas mais pobres quanto o descompromisso do indivíduo com as regras de convívio. Ficam impunes o uso da tortura pela polícia como método de investigação; a ocupação de espaços públicos por camelôs e donos de carros; as infrações de trânsito; a incompetência administrativa; a imperícia profissional; a negligência causadora de acidentes e o desrespeito ao consumidor. Entre os cidadãos habituados a esses comportamentos, encontram eco as formas violentas de fazer justiça, como a pena de morte, linchamentos e mesmo o fuzilamento sumário. É freqüente a aprovação popular da punição violenta sem direito a julgamento. No Brasil, a principal ação errada, que antecede a violência é o desrespeito. O desrespeito é conseqüente das injustiças e afrontamentos, sejam sociais, sejam econômicos, sejam de relacionamentos conjugais, etc. A irreverência e o excesso de liberdades (libertinagens, estimuladas principalmente pela TV), também produzem desrespeito. E, o desrespeito, produz desejos de vingança que se transformam em violências. Nas grandes metrópoles, onde as injustiças e os afrontamentos são muito comuns, os desejos de vingança se materializam sob a forma de roubos e assaltos ou sob a forma de agressões e homicídios. Já a irreverência e a libertinagem estimulam o comportamento indevido (comportamento vulgar), o que também caracteriza desrespeito e produz fortes violências. Observe que quando um cidadão agride o outro, ou mata o outro, normalmente o faz em função de alguma situação que considerou desrespeitosa, mesmo que a questão inicial tenha sido banal como um simples pisão no pé ou uma dívida de centavos. Em geral, a raiva que enlouquece a ponto de gerar a violência é conseqüência do nível de desrespeito envolvido na respectiva questão. Portanto, até mesmo um palavrão pode se transformar em desrespeito e produzir violência. Logo, a exploração, o calote, a prepotência, a traição, a infidelidade, a mentira etc., são atitudes de desrespeito e se não forem muito bem explicadas, e justificadas (com pedidos de desculpas e de arrependimento), certamente que ao seu tempo resultarão em violências. É de desrespeito em desrespeito que as pessoas acumulam tensões nervosas que, mais tarde, explodem sob a forma de violência. Sabendo-se que o desrespeito é o principal causador de violência, podemos então combater a violência diminuindo os diferentes tipos de desrespeito: seja o desrespeito econômico, o desrespeito social, o desrespeito conjugal, o desrespeito familiar e o desrespeito entre as pessoas (a má educação ). Em termos pessoais, a melhor maneira de prevenir a violência é agir com o máximo de respeito diante de toda e qualquer situação. Em termos governamentais, as autoridades precisam estimular relacionamentos mais justos, menos vulgares e mais reverentes na nossa sociedade. O governo precisa diminuir as explorações econômicas (as grandes diferenças de renda) e podar o excesso de liberdades principalmente na TV e no sistema educativo do país. A vulgaridade, praticada nos últimos anos vem destruindo valores morais e tornando as pessoas irresponsáveis, imprudentes, desrespeitadoras e inconseqüentes. Por isso, precisamos, também, restabelecer a punição infantojuvenil tanto em casa quanto na escola. Boa educação se faz com corretos deveres e não com direitos insensatos. Precisamos educar nossos adolescentes com mais realismo e seriedade para mantê-los longe de problemas, fracassos, marginalidade e violência. Se diminuirmos os ilusórios direitos (causadores de rebeldias, prepotências e desrespeitos) e reforçarmos os deveres, o país não precisará colocar armas de guerra nas mãos da polícia para matar nossos jovens cidadãos (como tem acontecido tão freqüentemente). (Extraído do livro Renasce Brasil). Sendo assim, a Frente Parlamentar de Promoção da Paz, pretende estar alerta para fiscalizar o cumprimento das leis que garantam os direitos e os deveres dos cidadãos e das instituições, mobilizar a autoridades e entidades, contribuindo para traçar um caminho que realmente leve a sociedade a melhorias significativas que tragam justiça, paz e qualidade de vida ao alcance da população capixaba. O SR. PRESIDENTE - (ELCIO ALVARES) Em votação o Requerimento n.º 63/2009, que acaba de ser lido. Os Srs. Deputados que o aprovam, permaneçam sentados. (Pausa) Aprovado. Continua a leitura do Expediente. O SR. 1.º SECRETÁRIO lê: INDICAÇÃO N.º 88/2009. EXCELENTÍSSIMO SENHOR PRESIDENTE DA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO O Deputado infra-assinado, no uso de suas prerrogativas legais e regimentais, requer a Vossa Excelência, com fundamento nos artigos 134, inciso VIII e 167-A, do Regimento Interno, que seja encaminhada ao Ex. mo Senhor Governador do Estado do Espírito Santo a seguinte INDICAÇÃO: - Instituir a Política Estadual de Incentivo ao Registro Civil de Nascimento. Tal solicitação se faz necessária, para atender a população capixaba. Em todo o Brasil, o registro

20 Diário do Poder Legislativo Vitória-ES, quinta-feira, 07 de maio de 2009 civil de nascimento é gratuito. A regra é constitucional e foi estendida indistintamente a todo cidadão por força da Lei Federal n.º 9.534, de 10 de dezembro de Para diminuir o número de pessoas que ainda não tem o Registro Civil de Nascimento, a Secretaria Especial dos Direitos Humanos da Presidência da República lançou a Semana Nacional de Mobilização para o Registro Civil de Nascimento e orientação para documentação básica (RG, CPF e CTPS). Todavia, no primeiro ano de vida dos brasileiros, 12,7% não são registrados, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) de 2006, produzindo uma legião de brasileiros que vivem à margem da sociedade. Além da certidão de nascimento assegurar à criança os direitos advindos da cidadania, ela é o primeiro documento de validade jurídica, sendo necessária inclusive para obtenção dos demais documentos. Sabedor que somos da seriedade e responsabilidade que tem caracterizado a proficiente atuação do Executivo deste Estado, agradecemos a atenção dispensada a este pedido e aproveitamos para renovar protestos de elevada estima e consideração. Sala das Sessões, 08 de abril de DARY PAGUNG Deputado Estadual - PRP O SR. PRESIDENTE - (ELCIO ALVARES) Srs. Deputados, a Presidência informa que o Sr. Deputado Euclério Sampaio ainda dispõe de dois minutos e quarenta segundos para concluir o encaminhamento de votação. Consulto S. Ex.ª se quer fazer uso da palavra. O SR. EUCLÉRIO SAMPAIO Não, Sr. Presidente. O SR. PRESIDENTE - (ELCIO ALVARES) Tendo S. Ex.ª declinado da palavra, em votação a Indicação n.º 88/2009. Os Srs. Deputados que a aprovam, permaneçam sentados. (Pausa) Aprovada. A SR.ª LUZIA TOLEDO - Sr. Presidente, pela ordem! Recorro da decisão de V. Ex.ª ao Projeto Lei n.º 159/2009, de minha autoria, para audiência do Plenário. O SR. PRESIDENTE (ELCIO ALVARES) Defiro o pedido de recurso. À Comissão de Justiça para oferecer parecer sobre o recurso. Findo o tempo destinado à leitura do Expediente, passa-se à ORDEM DO DIA: 1. Discussão única, em regime de urgência, do Projeto de Lei n.º 109/2009, do Deputado Euclério Sampaio, que dispõe sobre a doação de sangue por parte dos detentos do Estado. Publicado no DPL do dia 15/04/2009. (COMISSÕES DE JUSTIÇA, DE CIDADANIA, DE SAÚDE E DE FINANÇAS). 2. Discussão única, em regime de urgência, do Projeto de Lei n.º 114/2009, do Deputado Euclério Sampaio, que torna obrigatório às empresas de transportes coletivos do sistema Transcol instalarem câmeras de vídeo em seus veículos. Publicado no DPL do dia 15/04/2009. (COMISSÕES DE JUSTIÇA, DE INFRA-ESTRUTURA E DE FINANÇAS). 3. Discussão única, em regime de urgência, do Projeto de Lei n.º 115/2009, da Deputada Aparecida Denadai, que proíbe o consumo de cigarros, cigarrilhas, charutos, cachimbos ou de qualquer outro produto fumígeno, derivado ou não do tabaco, na forma que especifica, e cria ambientes de uso coletivo livres de tabaco. Publicado no DPL do dia 15/04/2009. (Em anexo, por se tratar de matéria correlata, o Projeto de Lei n.º 122/2009, do Deputado Doutor Wolmar Campostrini e o Projeto de Lei n.º 124/2009, do Deputado Luciano Pereira, publicados no DPL do dia 24/04/2009). (COMISSÕES DE JUSTIÇA, DE CIDADANIA, DE SAÚDE E DE FINANÇAS). 4. Discussão única, em regime de urgência, do Projeto de Lei Complementar n.º 09/2009, oriundo da Mensagem Governamental n.º 56/2009, que acresce ao total de contratos administrativos de prestação de serviços, por prazo determinado, a que se refere o art. 1.º da Lei Complementar n.º 461/2008, o montante de 100(cem)Agentes Penitenciários, e dá outras providências. Publicado no DPL do dia 23/04/2009. (COMISSÕES DE JUSTIÇA, DE CIDADANIA, DE SEGURANÇA E DE FINANÇAS). 5. Discussão única, em regime de urgência, do Projeto de Lei Complementar n.º 11/2009, oriundo da Mensagem Governamental n.º 58/2009, que altera o artigo 52 da Lei Complementar n.º 282, de 22 de abril de 2004, que destina à cobertura das despesas de manutenção do Regime de Previdência Social. Publicado no DPL do dia 23/04/2009. (COMISSÕES DE JUSTIÇA, DE CIDADANIA, DE ASSISTÊNCIA SOCIAL E DE FINANÇAS).

CÂMARA MUNICIPAL DE SABOEIRO-CE

CÂMARA MUNICIPAL DE SABOEIRO-CE CÂMARA MUNICIPAL DE SABOEIRO-CE PROJETO DE LEI Nº /2013, de 23 de abril de 2013 DISPOE SOBRE A CRIAÇÃO DO PROGRAMA DE INCENTIVO A CULTURA CINEMA POPULAR EM DISTRITOS, COMUNIDADES E PRAÇAS DO MUNICÍPIO.

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 348/2009

PROJETO DE LEI Nº 348/2009 PROJETO DE LEI Nº 348/2009 Dispõe sobre a instalação individualizada de hidrômetro nas edificações verticais residenciais e nas de uso misto e nos condomínios residenciais do Estado do Espírito Santo,

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE JACAREÍ

CÂMARA MUNICIPAL DE JACAREÍ PROJETO DE LEI Dispõe sobre a instituição do Conselho de Comunicação Social do Canal de Cidadania de Jacareí, e dá outras providências. O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE JACAREÍ, USANDO DAS ATRIBUIÇÕES QUE LHE

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 108, DE 29 DE MAIO DE 2001

LEI COMPLEMENTAR Nº 108, DE 29 DE MAIO DE 2001 LEI COMPLEMENTAR Nº 108, DE 29 DE MAIO DE 2001 Dispõe sobre a relação entre a União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios, suas autarquias, fundações, sociedades de economia mista e outras entidades

Leia mais

CONSELHO MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL - CMAS RESOLUÇÃO CMAS Nº 16, DE 26 DE SETEMBRO DE 2011

CONSELHO MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL - CMAS RESOLUÇÃO CMAS Nº 16, DE 26 DE SETEMBRO DE 2011 CONSELHO MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL - CMAS RESOLUÇÃO CMAS Nº 16, DE 26 DE SETEMBRO DE 2011 Resolução CMAS nº 16, 26 de setembro de 2011, revoga a Resolução CMAS nº 01/2002 e define os parâmetros para

Leia mais

Marcones Libório de Sá Prefeito

Marcones Libório de Sá Prefeito Mensagem n. 010 /2015 Salgueiro, 14 de Setembro de 2015. Senhor Presidente, Senhores (as) Vereadores (as), Considerando os princípios de descentralização e transparência, que tem levado esta administração

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº, DE 2012

PROJETO DE LEI Nº, DE 2012 PROJETO DE LEI Nº, DE 2012 (Do Sr. Marco Tebaldi) Dispõe sobre o Programa de agendamento de consultas e entrega domiciliar de medicamentos de uso contínuo às pessoas portadoras de necessidades especiais

Leia mais

A PREFEITA DO MUNICÍPIO DE CONTAGEM

A PREFEITA DO MUNICÍPIO DE CONTAGEM DECRETO nº 1098, de 12 de fevereiro de 2009 Dispõe sobre alocação, denominação e atribuições dos órgãos que compõem a estrutura organizacional do Gabinete da Prefeita e dá outras providências. A PREFEITA

Leia mais

FORUM PERMANENTE DA AGENDA 21 LOCAL DE SAQUAREMA REGIMENTO INTERNO. CAPITULO 1-Da natureza, sede, finalidade, princípios e atribuições:

FORUM PERMANENTE DA AGENDA 21 LOCAL DE SAQUAREMA REGIMENTO INTERNO. CAPITULO 1-Da natureza, sede, finalidade, princípios e atribuições: FORUM PERMANENTE DA AGENDA 21 LOCAL DE SAQUAREMA REGIMENTO INTERNO CAPITULO 1-Da natureza, sede, finalidade, princípios e atribuições: Artigo I: O Fórum Permanente da Agenda 21 de Saquarema, criado pelo

Leia mais

A CÂMARA MUNICIPAL DE GOIATUBA, Estado de Goiás, APROVA e eu, PREFEITO MUNICIPAL, SANCIONO a seguinte lei

A CÂMARA MUNICIPAL DE GOIATUBA, Estado de Goiás, APROVA e eu, PREFEITO MUNICIPAL, SANCIONO a seguinte lei PROJETO DE LEI N 0 1.971/06, de 21 de novembro de 2006. Cria cargos que especifica, fixa quantitativos, atribuições, vencimentos e regime jurídico, adequando-a a Emenda Constitucional Federal nº 51/06

Leia mais

LEI Nº 467 DE 26 DE MARÇO DE 2014.

LEI Nº 467 DE 26 DE MARÇO DE 2014. LEI Nº 467 DE 26 DE MARÇO DE 2014. DISPÕE SOBRE O SERVIÇO VOLUNTÁRIO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O PREFEITO MUNICIPAL DE IRAMAIA, ESTADO DA BAHIA, no uso de suas atribuições legais, faz saber que a Câmara

Leia mais

LEI N 1.892/2008 Dá nova redação a Lei nº 1.580/2004

LEI N 1.892/2008 Dá nova redação a Lei nº 1.580/2004 LEI N 1.892/2008 Dá nova redação a Lei nº 1.580/2004 Povo do Município de Viçosa, por seus representantes legais, aprovou e eu, em seu nome, sanciono e promulgo a seguinte Lei: Das disposições Gerais Art.

Leia mais

O PREFEITO DO MUNICIPIO DE SUMARÉ

O PREFEITO DO MUNICIPIO DE SUMARÉ PROJETO DE LEI Nº, de 30 de Novembro de 2010 Obriga a sinalização de fiscalização eletrônica de velocidade fixa efetuada por meio de radar nas vias urbanas do Município de Sumaré e proíbe sua instalação

Leia mais

LEI Nº 1034, DE 12 DE AGOSTO DE 2015.

LEI Nº 1034, DE 12 DE AGOSTO DE 2015. LEI Nº 1034, DE 12 DE AGOSTO DE 2015. DISPÕE SOBRE A MUNICIPALIZAÇÃO DO TRÂNSITO E TRANSPORTE NO ÂMBITO DO MUNICÍPIO DE ALTO GARÇAS E CRIA O DEPARTAMENTO MUNICIPAL DE TRÂNSITO E A JUNTA ADMINISTRATIVA

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº 09/2010

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº 09/2010 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº 09/2010 Aprova o Regimento Interno da Comissão Interna de Supervisão da Carreira dos Cargos

Leia mais

01. Câmara Municipal. 02. Secretaria Municipal de Governo. 03. Gabinete do Vice-Prefeito. 04. Procuradoria Geral do Município

01. Câmara Municipal. 02. Secretaria Municipal de Governo. 03. Gabinete do Vice-Prefeito. 04. Procuradoria Geral do Município Estrutura Administrativa e Principais 01. Câmara Municipal - Lei Orgânica do Município de Teresina, de 05 de abril de 1991. - Votar o Orçamento Anual e o Plano Plurianual, bem como autorizar abertura de

Leia mais

ESTADO DO PIAUÍ PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO JOÃO DO ARRAIAL PROJETO DE LEI MUNICIPAL N.º. /2007, DE 26 DE NOVEMBRODE 2007.

ESTADO DO PIAUÍ PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO JOÃO DO ARRAIAL PROJETO DE LEI MUNICIPAL N.º. /2007, DE 26 DE NOVEMBRODE 2007. PROJETO DE LEI MUNICIPAL N.º. /2007, DE 26 DE NOVEMBRODE 2007. Cria o Fundo Municipal de Microcrédito e Apoio à Economia Solidaria-FUMAES e Institui o Conselho Gestor do FUMAES e da outras providências.

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa LEI Nº 11.620 DE 14 DE MAIO DE 2001. (publicada no DOE nº 91, de 15 de maio de 2001) Institui o Programa de Garantia

Leia mais

*75F1D60601* COMISSÃO DE EDUCAÇÃO. PROJETO DE LEI N o 4.195, DE 2012

*75F1D60601* COMISSÃO DE EDUCAÇÃO. PROJETO DE LEI N o 4.195, DE 2012 ** 1 COMISSÃO DE EDUCAÇÃO PROJETO DE LEI N o 4.195, DE 2012 Acrescenta parágrafo ao art. 6º da Medida Provisória nº 2.178-36, de 24 de agosto de 2001, para tornar a carne suína obrigatória nos cardápios

Leia mais

Câmara Municipal de Carnaubal

Câmara Municipal de Carnaubal Câmara Municipal de Carnaubal ATA DA 2º ( SEGUNDDA) SESSÃO ORDINÁRIA DO 1º PRIMEIRO PERÍODO LEGISLATIVO ANO 2015 Ata da Sessão Ordinária da Câmara Municipal de Carnaubal CE; realizada no dia 24 ( VINTE

Leia mais

ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE SECRETARIA DE INFORMÁTICA NATAL, 08.07.2005 BOLETIM OFICIAL 2222 ANO XVI SEXTA-FEIRA

ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE SECRETARIA DE INFORMÁTICA NATAL, 08.07.2005 BOLETIM OFICIAL 2222 ANO XVI SEXTA-FEIRA A MESA DIRETORA Deputado ROBINSON FARIA PRESIDENTE Deputada LARISSA ROSADO 1 VICE-PRESIDENTE Deputado RICARDO MOTTA 1 SECRETÁRIO Deputado ALEXANDRE CAVALCANTI 3 SECRETÁRIO Deputado VIVALDO COSTA 2 VICE-PRESIDENTE

Leia mais

LEI Nº. 430 DE 15 DE ABRIL DE 2010

LEI Nº. 430 DE 15 DE ABRIL DE 2010 LEI Nº. 430 DE 15 DE ABRIL DE 2010 DISPÕE SOBRE A CRIAÇÃO E O FUNCIONAMENTO DA INSTÂNCIA MUNICIPAL DE CONTROLE SOCIAL DO PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA MARCOS ROBERTO FERNANDES CORRÊA, Prefeito Municipal de Pratânia,

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE A FOME CONSELHO NACIONAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL RESOLUÇÃO N.º 191, DE 10 DE NOVEMBRO 2005 DOU 17/11/2005

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE A FOME CONSELHO NACIONAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL RESOLUÇÃO N.º 191, DE 10 DE NOVEMBRO 2005 DOU 17/11/2005 MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE A FOME CONSELHO NACIONAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL RESOLUÇÃO N.º 191, DE 10 DE NOVEMBRO 2005 DOU 17/11/2005 Institui orientação para regulamentação do art. 3º

Leia mais

REGIMENTO INTERNO CONSELHO GESTOR DAS UNIDADES DE SAUDE

REGIMENTO INTERNO CONSELHO GESTOR DAS UNIDADES DE SAUDE REGIMENTO INTERNO CONSELHO GESTOR DAS UNIDADES DE SAUDE SEÇÃO I Da Instituição: Art. 1º - O presente Regimento Interno, regula as atividades e as atribuições do Conselho Gestor na Unidade de Saúde, conforme

Leia mais

DIÁRIO OFICIAL PODER LEGISLATIVO

DIÁRIO OFICIAL PODER LEGISLATIVO DIÁRIO OFICIAL PODER LEGISLATIVO ANO XLIII - VITÓRIA-ES, TERÇA-FEIRA, 20 DE OUTUBRO DE 2009 - Nº 6433-142 PÁGINAS SMCS Composição, Diagramação, Arte Final. REPROGRAFIA Impressão 3ª SESSÃO LEGISLATIVA ORDINÁRIA

Leia mais

COMISSÃO DE DEFESA DO CONSUMIDOR

COMISSÃO DE DEFESA DO CONSUMIDOR COMISSÃO DE DEFESA DO CONSUMIDOR RELATÓRIO O, de autoria da senhora Deputada Aparecida Denadai, objetiva dispor sobre os serviços comerciais de tosa e banho em animais domésticos de pequeno porte e, para

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE SIMÃO DIAS Gabinete do Prefeito

PREFEITURA MUNICIPAL DE SIMÃO DIAS Gabinete do Prefeito LEI Nº. 632 /2014 03 de dezembro de 2.014 Dispõe sobre a criação do Programa de Coleta Seletiva com inclusão Social e Econômica dos Catadores de Material Reciclável e o Sistema de Logística Reversa e seu

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 2.031, DE 1999

PROJETO DE LEI Nº 2.031, DE 1999 COMISSÃO DE SEGURIDADE SOCIAL E FAMÍLIA PROJETO DE LEI Nº 2.031, DE 1999 Dispõe sobre o atendimento obrigatório aos portadores da Doença de Alzheimer no Sistema Único de Saúde - SUS, e dá outras providências.

Leia mais

LEI Nº 982 DE 16 DE MAIO DE 2013.

LEI Nº 982 DE 16 DE MAIO DE 2013. LEI Nº 982 DE 16 DE MAIO DE 2013. Dispõe sobre a criação, composição, competência e funcionamento do Conselho Municipal de Esporte e Lazer CMEL. O Povo do Município de Turvolândia Estado de Minas Gerais,

Leia mais

MENSAGEM Nº, de 2008.

MENSAGEM Nº, de 2008. MENSAGEM Nº, de 2008. = Tenho a honra de submeter à elevada consideração de Vossas Excelências o projeto de Lei anexo, que objetiva criar o Conselho Municipal Antidrogas COMAD. Um dos mais graves problemas

Leia mais

ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE SECRETARIA LEGISLATIVA NATAL, 25.03.2008 BOLETIM OFICIAL 2423 ANO XIX TERÇA-FEIRA

ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE SECRETARIA LEGISLATIVA NATAL, 25.03.2008 BOLETIM OFICIAL 2423 ANO XIX TERÇA-FEIRA A MESA DIRETORA Deputado ROBINSON FARIA PRESIDENTE Deputada MÁRCIA MAIA 1 VICE-PRESIDENTE Deputado RICARDO MOTTA 1 SECRETÁRIO Deputado LUIZ ALMIR 3 SECRETÁRIO Deputado EZEQUIEL FERREIRA 2 VICE-PRESIDENTE

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO CAMARA MUNICIPAL DE RONDONÓPOLIS Gabinete do Vereador Rodrigo da Zaeli

ESTADO DE MATO GROSSO CAMARA MUNICIPAL DE RONDONÓPOLIS Gabinete do Vereador Rodrigo da Zaeli Autoria: VEREADOR RODRIGO DA ZAELI PROJETO DE LEI Nº. 08, DE 28 DE MAIO DE 2013. EMENTA: Dispõe sobre conceder autorização ao poder executivo para a instituição o Programa de VALORIZAÇÃO DE INICIATIVAS

Leia mais

PROPOSTA DE FISCALIZAÇÃO E CONTROLE Nº DE 2014 (Do Sr. Luiz Fernando Machado)

PROPOSTA DE FISCALIZAÇÃO E CONTROLE Nº DE 2014 (Do Sr. Luiz Fernando Machado) PROPOSTA DE FISCALIZAÇÃO E CONTROLE Nº DE 2014 (Do Sr. Luiz Fernando Machado) Propõe que a Comissão de Fiscalização Financeira e Controle com o auxílio do Tribunal de Contas da União e do Ministério Público

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ SECRETARIA ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE CONSELHO ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE - COEMA

GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ SECRETARIA ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE CONSELHO ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE - COEMA GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ SECRETARIA ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE CONSELHO ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE - COEMA RESOLUÇÃO COEMA N 116, DE 03 DE JULHO DE 2014. Dispõe sobre as atividades de impacto ambiental

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 2.284/2014 DE 29 DE AGOSTO DE 2014.

PROJETO DE LEI Nº 2.284/2014 DE 29 DE AGOSTO DE 2014. PROJETO DE LEI Nº 2.284/2014 DE 29 DE AGOSTO DE 2014. EXTINGUE E CRIA CARGO EM COMISSÃO E ALTERA LOTAÇÃO DE FUNÇÃO GRATIFICADA E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. Claudemir José Locatelli, Prefeito Municipal de

Leia mais

Art. 2º Ao Conselho Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional - CONSEA-SC - compete:

Art. 2º Ao Conselho Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional - CONSEA-SC - compete: LEI Nº 12.911, de 22 de janeiro de 2004 Dispõe sobre a criação do Conselho Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional - CONSEA-SC - e do Fundo Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional - FUNSEA-SC

Leia mais

DECRETO Nº 55.867, DE 23 DE JANEIRO DE 2015

DECRETO Nº 55.867, DE 23 DE JANEIRO DE 2015 Secretaria Geral Parlamentar Secretaria de Documentação Equipe de Documentação do Legislativo DECRETO Nº 55.867, DE 23 DE JANEIRO DE 2015 Confere nova regulamentação ao Conselho Municipal de Segurança

Leia mais

DECRETO N 037/2014. O Prefeito Municipal de Santa Teresa Estado do Espírito Santo, no uso de suas atribuições legais,

DECRETO N 037/2014. O Prefeito Municipal de Santa Teresa Estado do Espírito Santo, no uso de suas atribuições legais, DECRETO N 037/2014 Regulamenta aplicação das Instruções Normativas SDE Nº 01/2014 a 02/2014, que dispõem sobre as Rotinas e Procedimentos do Sistema de Desenvolvimento Econômico a serem observados no âmbito

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 6.981, DE 2006

PROJETO DE LEI Nº 6.981, DE 2006 PROJETO DE LEI Nº 6.981, DE 2006 (do deputado Zezéu Ribeiro - PT/BA) Assegura às famílias de baixa renda assistência técnica pública e gratuita para o projeto e a construção de habitação de interesse social.

Leia mais

CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO REGIMENTO INTERNO

CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO REGIMENTO INTERNO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO REGIMENTO INTERNO CAPÍTULO I DO CONSELHO, ATRIBUIÇÕES E SUA COMPOSIÇÃO Art. 1.º- O Conselho Municipal de Educação de Carlos Barbosa, criado pela Lei Municipal nº1.176 de

Leia mais

Exmº Senhor Presidente da Assembleia Legislativa: Deputado Theodorico de Assis Ferraço

Exmº Senhor Presidente da Assembleia Legislativa: Deputado Theodorico de Assis Ferraço Vitória, 04 de março de 2015 Mensagem nº 32/2015 Exmº Senhor Presidente da Assembleia Legislativa: Deputado Theodorico de Assis Ferraço Encaminho ao exame dessa Casa de Leis o incluso Projeto de Lei Complementar

Leia mais

DIÁRIO OFICIAL PODER LEGISLATIVO

DIÁRIO OFICIAL PODER LEGISLATIVO DIÁRIO OFICIAL PODER LEGISLATIVO ANO XLIV - VITÓRIA-ES, QUARTA-FEIRA, 16 DE JUNHO DE 2010 - Nº 6582-06 PÁGINAS SMCS Composição, Diagramação, Arte Final. REPROGRAFIA Impressão 4ª SESSÃO LEGISLATIVA ORDINÁRIA

Leia mais

Conselho Nacional de Controle Interno

Conselho Nacional de Controle Interno Veículo: Site Congresso em Foco Data: 13/07/2012 Editoria: Lei de Acesso Coluna: - Página: - Só 12% das prefeituras dão atenção a transparência Uma mesma pergunta foi feita às administrações de 133 cidades

Leia mais

LEI Nº 2.998/2007 CAPÍTULO I DA COMPOSIÇÃO

LEI Nº 2.998/2007 CAPÍTULO I DA COMPOSIÇÃO LEI Nº 2.998/2007 REGULAMENTA O CONSELHO MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO URBANO - COPLAN, CRIADO NO ARTIGO 2º, DA LEI COMPLEMENTAR N.º 037/2006, DE 15 DE DEZEMBRO, QUE DISPOE SOBRE NORMAS DE

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE. CAPÍTULO I Da Finalidade. CAPÍTULO II Dos Princípios, Objetivos e Metas Seção I Dos Princípios

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE. CAPÍTULO I Da Finalidade. CAPÍTULO II Dos Princípios, Objetivos e Metas Seção I Dos Princípios LEI N. 1.343, DE 21 DE JULHO DE 2000 Institui a Política Estadual do Idoso - PEI e dá outras providências. O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE seguinte Lei: FAÇO SABER que a Assembléia Legislativa do Estado

Leia mais

SETE BRASIL PARTICIPAÇÕES S.A.

SETE BRASIL PARTICIPAÇÕES S.A. SETE BRASIL PARTICIPAÇÕES S.A. CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO REGIMENTO INTERNO DOS COMITÊS COMITÊ DE FINANÇAS E ORÇAMENTO APROVADO PELO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO EM 24 DE SETEMBRO DE 2014 SUMÁRIO I INTRODUÇÃO

Leia mais

EDITAL Nº001, DE 13 DE JANEIRO DE 2015.

EDITAL Nº001, DE 13 DE JANEIRO DE 2015. EDITAL Nº001, DE 13 DE JANEIRO DE 2015. A Presidente do no uso de suas atribuições legais e regulamentadas pela Lei Nº 2.750 de 31 de Dezembro publica as normas para o processo eleitoral das entidades

Leia mais

Faço saber, que a Câmara Municipal de Mangueirinha, Estado do Paraná aprovou e eu, ALBARI GUIMORVAM FONSECA DOS SANTOS, sanciono a seguinte lei:

Faço saber, que a Câmara Municipal de Mangueirinha, Estado do Paraná aprovou e eu, ALBARI GUIMORVAM FONSECA DOS SANTOS, sanciono a seguinte lei: LEI Nº 1512/2009 SÚMULA: Cria o Conselho Municipal da Educação. Faço saber, que a Câmara Municipal de Mangueirinha, Estado do Paraná aprovou e eu, ALBARI GUIMORVAM FONSECA DOS SANTOS, sanciono a seguinte

Leia mais

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA SECRETARIA DE ESTADO DOS DIREITOS HUMANOS AUTORIDADE CENTRAL ADMINISTRATIVA FEDERAL

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA SECRETARIA DE ESTADO DOS DIREITOS HUMANOS AUTORIDADE CENTRAL ADMINISTRATIVA FEDERAL II REUNIÃO DO CONSELHO DAS AUTORIDADES CENTRAIS BRASILEIRAS RESOLUÇÃO N.º 02/ 2000 Dispõe sobre a Aprovação do Regimento Interno e dá outras providências O Presidente do Conselho das Autoridades Centrais

Leia mais

O PREFEITO MUNICIPAL DO SALVADOR, CAPITAL DO ESTADO DA BAHIA, no uso de suas atribuições,

O PREFEITO MUNICIPAL DO SALVADOR, CAPITAL DO ESTADO DA BAHIA, no uso de suas atribuições, CONSELHOS COMUNITÁRIOS Órgão/Sigla: Natureza Jurídica: Vinculação: Finalidade: CONSELHOS COMUNITÁRIOS ORGAO COLEGIADO GABINETE DO PREFEITO Tornar os cidadãos parte ativa no exercício do governo, mediante

Leia mais

*Decreto 26.200/2012: DECRETO Nº 26.200, DE 16 DE JULHO DE 2012. DISPÕE SOBRE A REGULAMENTAÇÃO DA LEI COMPLEMENTAR Nº 489, DE 31 DE MAIO DE 2012.

*Decreto 26.200/2012: DECRETO Nº 26.200, DE 16 DE JULHO DE 2012. DISPÕE SOBRE A REGULAMENTAÇÃO DA LEI COMPLEMENTAR Nº 489, DE 31 DE MAIO DE 2012. *Decreto 26.200/2012: DECRETO Nº 26.200, DE 16 DE JULHO DE 2012. DISPÕE SOBRE A REGULAMENTAÇÃO DA LEI COMPLEMENTAR Nº 489, DE 31 DE MAIO DE 2012. O Prefeito Municipal de Chapecó, Estado de Santa Catarina,

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DO RIO DE JANEIRO. 2001 Nº Despacho A CÂMARA MUNICIPAL DO RIO DE JANEIRO DECRETA:

CÂMARA MUNICIPAL DO RIO DE JANEIRO. 2001 Nº Despacho A CÂMARA MUNICIPAL DO RIO DE JANEIRO DECRETA: 2001 Nº Despacho PROJETO DE LEI Nº 4-A/2001 REDAÇÃO DO VENCIDO Cria o Conselho Municipal Antidrogas do Rio de Janeiro e dá outras providências. Autor: Poder Executivo A CÂMARA MUNICIPAL DO RIO DE JANEIRO

Leia mais

Dispõe sobre a política nacional do idoso, cria o Conselho Nacional do Idoso e dá outras providências.. CAPÍTULO I. Da Finalidade

Dispõe sobre a política nacional do idoso, cria o Conselho Nacional do Idoso e dá outras providências.. CAPÍTULO I. Da Finalidade Dispõe sobre a política nacional do idoso, cria o Conselho Nacional do Idoso e dá outras providências.. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte lei:

Leia mais

MINAS GERAIS 12/04/2008. Diário do Judiciário. Portaria 2.176/2008

MINAS GERAIS 12/04/2008. Diário do Judiciário. Portaria 2.176/2008 MINAS GERAIS 12/04/2008 Diário do Judiciário Chefe de Gabinete: Dalmar Morais Duarte 11/04/2008 PRESIDÊNCIA Portaria 2.176/2008 Institucionaliza o Programa Conhecendo o Judiciário do Tribunal de Justiça.

Leia mais

Ata n. 25 da Sessão Ordinária da Câmara Municipal de Medeiros Neto BA.

Ata n. 25 da Sessão Ordinária da Câmara Municipal de Medeiros Neto BA. Ata n. 25 da Sessão Ordinária da Câmara Municipal de Medeiros Neto BA. Aos quatro (04) dias do Mês de Março (03) do ano de Dois Mil e Treze (2013), às 17:35 horas, com a presença de nove (09) vereadores,

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO URBANO CAPÍTULO I DA NATUREZA, COMPOSIÇÃO E ORGANIZAÇÃO

REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO URBANO CAPÍTULO I DA NATUREZA, COMPOSIÇÃO E ORGANIZAÇÃO REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO URBANO CAPÍTULO I DA NATUREZA, COMPOSIÇÃO E ORGANIZAÇÃO Art. 1º - O Conselho Municipal de Planejamento Urbano, criado pela Lei Complementar nº 510,

Leia mais

LEI Nº 2.699, DE 8 DE SETEMBRO DE 2014.

LEI Nº 2.699, DE 8 DE SETEMBRO DE 2014. LEI Nº 2.699, DE 8 DE SETEMBRO DE 2014. Dispõe sobre adequação da Lei nº 1.253, de 12 de abril de 1996 que instituiu o Conselho de Alimentação Escolar do Município de Ananindeua, e dá outras providências.

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º 6.872, DE 2013 (Do Sr. Ricardo Izar)

PROJETO DE LEI N.º 6.872, DE 2013 (Do Sr. Ricardo Izar) CÂMARA DOS DEPUTADOS PROJETO DE LEI N.º 6.872, DE 2013 (Do Sr. Ricardo Izar) Altera o 2º, do art. 15, da Lei nº 10.741, de 1º de outubro de 2003, para dispensação de fraldas geriátricas por intermédio

Leia mais

DECRETO Nº 254 DE 16 DE MARÇO DE 2015

DECRETO Nº 254 DE 16 DE MARÇO DE 2015 DECRETO Nº 254 DE 16 DE MARÇO DE 2015 Institui e regulamenta o Sistema de Estacionamento Rotativo Pago, nas vias e logradouros públicos do Município de Rio Branco e dá outras providências. O PREFEITO DO

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 016/2015 DE 05 DE MARÇO DE 2015

RESOLUÇÃO Nº 016/2015 DE 05 DE MARÇO DE 2015 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA GOIANO CONSELHO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 016/2015 DE 05

Leia mais

REGULAMENTO UNIDADE PAULISTA ATENÇÃO:

REGULAMENTO UNIDADE PAULISTA ATENÇÃO: REGULAMENTO UNIDADE PAULISTA ATENÇÃO: 1) Este regulamento SÓ se aplica aos contratos celebrados na unidade Paulista, por alunos matriculados nos cursos preparatórios para concursos públicos semestrais

Leia mais

LEI MUNICIPAL Nº 3.486/2005

LEI MUNICIPAL Nº 3.486/2005 LEI MUNICIPAL Nº 3.486/2005 Institui o COMITÊ DE CONTROLE SOCIAL DO PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA (PBF), e dá outras providências. CLÁUDIO KAISER, Prefeito Municipal de Taquara, Estado do Rio Grande do Sul, FAÇO

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 16, DE 5 DE MAIO DE 2010

RESOLUÇÃO Nº 16, DE 5 DE MAIO DE 2010 RESOLUÇÃO Nº 16, DE 5 DE MAIO DE 2010 Define os parâmetros nacionais para a inscrição das entidades e organizações de assistência social, bem como dos serviços, programas, projetos e benefícios socioassistenciais

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE INDAIATUBA

CÂMARA MUNICIPAL DE INDAIATUBA 4 11N1 CÂMARA MUNICIPAL DE INDAIATUBA www.camaraindaiatuba.sp.gov.br PROJETO DE LEI N /2012 "Dispõe sobre a criação do Conselho Municipal de Proteção e Defesa dos Animais CMPDA, e dá outras providências."

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA DIRETORIA DE CONTROLE DE ATOS DE PESSOAL Inspetoria 1 DIVISÃO 1

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA DIRETORIA DE CONTROLE DE ATOS DE PESSOAL Inspetoria 1 DIVISÃO 1 TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA DIRETORIA DE CONTROLE DE ATOS DE PESSOAL Inspetoria 1 DIVISÃO 1 PROCESSO Nº: REP 11/00278840 UNIDADE GESTORA: PREFEITURA MUNICIPAL DE TIJUCAS INTERESSADO:

Leia mais

Professor Rodrigo Marques de Oliveira Presidente do Conselho Acadêmico do IFMG - Campus Governador Valadares

Professor Rodrigo Marques de Oliveira Presidente do Conselho Acadêmico do IFMG - Campus Governador Valadares SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MINAS GERAIS CAMPUS GOVERNADOR VALADARES - CONSELHO ACADÊMICO Av. Minas Gerais, 5.189 - Bairro Ouro

Leia mais

Art. 1º Fica aprovado, na forma do Anexo, o Regimento Interno do Conselho Nacional de Arquivos - CONARQ. JOSÉ EDUARDO CARDOZO ANEXO

Art. 1º Fica aprovado, na forma do Anexo, o Regimento Interno do Conselho Nacional de Arquivos - CONARQ. JOSÉ EDUARDO CARDOZO ANEXO PORTARIA Nº 2.588, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2011 Aprova o Regimento Interno do Conselho Nacional de Arquivos O MINISTRO DE ESTADO DA JUSTIÇA, no uso de suas atribuições previstas nos incisos I e II do parágrafo

Leia mais

PREFEITURA DE PORTO VELHO

PREFEITURA DE PORTO VELHO LEI Nº. 1628, DE 27 DE OUTUBRO DE 2005. Institui a Política Municipal de fomento à Economia Popular e Solidária na Cidade de Porto Velho e estabelece outras disposições. O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE PORTO

Leia mais

PROJETO DE LEI 01-0378/2009 dos Vereadores Claudio Fonseca (PPS) e Jose Police Neto (PSD) Consolida a legislação municipal sobre alimentação escolar,

PROJETO DE LEI 01-0378/2009 dos Vereadores Claudio Fonseca (PPS) e Jose Police Neto (PSD) Consolida a legislação municipal sobre alimentação escolar, PROJETO DE LEI 01-0378/2009 dos Vereadores Claudio Fonseca (PPS) e Jose Police Neto (PSD) Consolida a legislação municipal sobre alimentação escolar, no Município de São Paulo, como um direito constitucional

Leia mais

INDICAÇÃO N O, DE 2011 (Da Comissão de Educação e Cultura)

INDICAÇÃO N O, DE 2011 (Da Comissão de Educação e Cultura) COMISSÃO DE EDUCAÇÃO E CULTURA INDICAÇÃO N O, DE 2011 (Da Comissão de Educação e Cultura) Sugere ao Ministério da Educação a criação da Universidade Federal do Litoral Paulista, com sede na cidade de Santos,

Leia mais

CAPÍTULO III DA REESTRUTURAÇÃO

CAPÍTULO III DA REESTRUTURAÇÃO LEI N 3934 DISPÕE SOBRE A REESTRUTURAÇÃO E REORGANIZAÇÃO DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DO MUNICIPIO DE CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM E DÁ OUTRA PROVIDÊNCIAS. A Câmara Municipal de Cachoeiro de Itapemirim,

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE - FURG SECRETARIA EXECUTIVA DOS CONSELHOS

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE - FURG SECRETARIA EXECUTIVA DOS CONSELHOS SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE - FURG SECRETARIA EXECUTIVA DOS CONSELHOS DELIBERAÇÃO Nº 039/2015 CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA, EXTENSÃO E ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

-0> INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 65, DE 30 DE OUTUBRO DE 2012.

-0> INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 65, DE 30 DE OUTUBRO DE 2012. -0> INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 65, DE 30 DE OUTUBRO DE 2012. Dispõe sobre os critérios e os procedimentos para promoção, organização e participação da ANAC em eventos internos e externos. A DIRETORIA DA AGÊNCIA

Leia mais

Guia para contratação de Transporte Intermunicipal de Passageiros sob regime de FRETAMENTO

Guia para contratação de Transporte Intermunicipal de Passageiros sob regime de FRETAMENTO Guia para contratação de Transporte Intermunicipal de Passageiros sob regime de FRETAMENTO 100 95 75 25 5 0 Introdução A Artesp tem a finalidade de regulamentar e fiscalizar todas as modalidades de serviços

Leia mais

Assembléia Legislativa do E.S. Sistema de Cotas Parlamentar

Assembléia Legislativa do E.S. Sistema de Cotas Parlamentar Gabinete: Gab. Dep. Luiz Carlos Moreira Pag: 1 Copia 8677 1.370,12 Postagem 0 0,00 Periódicos 3 1.089,00 Combustivel 800 1.832,00 Telefone 1 2.082,93 Material 2 1.466,20 Total: R$ 7.840,25 Gabinete: Gab.

Leia mais

Câmara Municipal de Tijucas do Sul

Câmara Municipal de Tijucas do Sul ATA DA 16 a SESSÃO ORDINÁRIA DO PRIMEIRO PERÍODO ORDINÁRIO DA PRIMEIRA SESSÃO LEGISLATIVA DA 15 a LEGISLATURA EM 26/05/2014. Aos vinte e seis dias do mês de maio do ano de dois mil e quatorze, nesta cidade

Leia mais

REGIMENTO INTERNO CAPÍTULO I. Da Finalidade

REGIMENTO INTERNO CAPÍTULO I. Da Finalidade REGIMENTO INTERNO CAPÍTULO I Da Finalidade Art. 1ª Fica instituído o Regimento Interno da da Universidade Federal do Vale do São Francisco - UNIVASF, em conformidade com o Decreto nº. 6.029 de 1º de fevereiro

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 326, DE 4 DE OUTUBRO DE 2000 (AUTORIA DO PROJETO: PODER EXECUTIVO)

LEI COMPLEMENTAR Nº 326, DE 4 DE OUTUBRO DE 2000 (AUTORIA DO PROJETO: PODER EXECUTIVO) LEI COMPLEMENTAR Nº 326, DE 4 DE OUTUBRO DE 2000 (AUTORIA DO PROJETO: PODER EXECUTIVO) Publicação: DODF nº 192 de 5/10/2000 PÁG.01 e 02. Regulamentada pelo Decreto nº 21.933, de 31/01/2001 DODF nº 23,

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº 13/2013

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº 13/2013 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº 13/2013 Regulamenta o processo de implementação e avaliação da flexibilização para ajuste de jornada de trabalho

Leia mais

COMISSÃO DE FISCALIZAÇÃO FINANCEIRA E CONTROLE

COMISSÃO DE FISCALIZAÇÃO FINANCEIRA E CONTROLE COMISSÃO DE FISCALIZAÇÃO FINANCEIRA E CONTROLE PROPOSTA DE FISCALIZAÇÃO E CONTROLE Nº 94, DE 2012 Propõe que a Comissão de Fiscalização Financeira e Controle, com auxílio do Tribunal de Contas da União,

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º 200, DE 2015 (Do Sr. Pompeo de Mattos)

PROJETO DE LEI N.º 200, DE 2015 (Do Sr. Pompeo de Mattos) *C0051224A* C0051224A CÂMARA DOS DEPUTADOS PROJETO DE LEI N.º 200, DE 2015 (Do Sr. Pompeo de Mattos) Altera o Parágrafo único do art. 66 da Lei nº 6.815, de 19 de agosto de 1980. DESPACHO: ÀS COMISSÕES

Leia mais

LEI N.º 3.590 de 2 de maio de 2006.

LEI N.º 3.590 de 2 de maio de 2006. LEI N.º 3.590 de 2 de maio de 2006. O PREFEITO MUNICIPAL DE URUGUAIANA: Dispõe sobre a Estrutura Administrativa e institui organograma da Câmara Municipal de Uruguaiana e dá outras providências. Faço saber,

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº., DE DE DE 2012.

PROJETO DE LEI Nº., DE DE DE 2012. PROJETO DE LEI Nº., DE DE DE 2012. Cria a Central de Atendimento Telefônico ao Idoso e Portador de Necessidades Especiais, no âmbito do Estado de Goiás. A Assembléia Legislativa do Estado de Goiás, nos

Leia mais

PROJETO DE LEI N, DE 2015. (Do Senhor Deputado Professor Victório Galli)

PROJETO DE LEI N, DE 2015. (Do Senhor Deputado Professor Victório Galli) PROJETO DE LEI N, DE 2015 (Do Senhor Deputado Professor Victório Galli) O CONGRESSO NACIONAL decreta: Dispõe sobre a regulamentação do exercício das profissões de Analista de Sistemas, Desenvolvedor, Engenheiro

Leia mais

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988 CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988 TÍTULO VIII DA ORDEM SOCIAL CAPÍTULO II DA SEGURIDADE SOCIAL Seção II Da Saúde Art. 196. A saúde é direito de todos e dever do Estado, garantido mediante

Leia mais

Resolução CFC nº 1.109 de 29/11/07 DOU 06/12/07

Resolução CFC nº 1.109 de 29/11/07 DOU 06/12/07 Resolução CFC nº 1.109 de 29/11/07 DOU 06/12/07 Dispõe sobre a NBC P 5 sobre o Exame de Qualificação Técnica para Registro no Cadastro Nacional de O Conselho Federal de Contabilidade, no exercício de suas

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 001 DE 02 DE JANEIRO DE 2014 MENSAGEM

PROJETO DE LEI Nº 001 DE 02 DE JANEIRO DE 2014 MENSAGEM PROJETO DE LEI Nº 001 DE 02 DE JANEIRO DE 2014 Exmo. Sr. Vereador Tayrone Arcanjo Guimarães DD. Presidente da Câmara Municipal de Rio Piracicaba Rio Piracicaba Minas Gerais MENSAGEM Senhor Presidente,

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº, DE 2006

PROJETO DE LEI Nº, DE 2006 PROJETO DE LEI Nº, DE 2006 (Do Sr. Átila Lira) Altera dispositivos da Lei n 4.769, de 9 de setembro de 1965, que dispõe sobre o exercício da profissão de Administrador. O Congresso Nacional decreta: Art.

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º 3.998, de 2012

PROJETO DE LEI N.º 3.998, de 2012 1 COMISSÃO DE DEFESA DO CONSUMIDOR PROJETO DE LEI N.º 3.998, de 2012 Altera a Lei nº 9.656, de 3 de junho de 1998, que "dispõe sobre os planos e seguros privados de assistência à saúde", para incluir os

Leia mais

LEI N 547, DE 03 DE SETEMBRO DE 2010.

LEI N 547, DE 03 DE SETEMBRO DE 2010. Pág. 1 de 5 LEI N 547, DE 03 DE SETEMBRO DE 2010. CRIA O FUNDO MUNICIPAL DE HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL FMHIS E INSTITUI O CONSELHO GESTOR DO FMHIS. O PREFEITO MUNICIPAL DE CRUZEIRO DO SUL ACRE, EM EXERCÍCIO,

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º 7.966, DE 2014 (Do Sr. Valmir Assunção)

PROJETO DE LEI N.º 7.966, DE 2014 (Do Sr. Valmir Assunção) *C0049990A* C0049990A CÂMARA DOS DEPUTADOS PROJETO DE LEI N.º 7.966, DE 2014 (Do Sr. Valmir Assunção) Acrescenta artigo 140-A à Lei 9.503, de 1997, para instituir o Programa CNH- Social. DESPACHO: APENSE-SE

Leia mais

EDITAL DE COMPOSIÇÃO DO COMITÊ GESTOR DO PROGRAMA MUNICIPAL DE PAGAMENTO POR SERVIÇOS AMBIENTAIS

EDITAL DE COMPOSIÇÃO DO COMITÊ GESTOR DO PROGRAMA MUNICIPAL DE PAGAMENTO POR SERVIÇOS AMBIENTAIS EDITAL DE COMPOSIÇÃO DO COMITÊ GESTOR DO PROGRAMA MUNICIPAL DE PAGAMENTO POR SERVIÇOS AMBIENTAIS A Secretaria Municipal de Agricultura, Desenvolvimento Rural e Meio Ambiente convida os Órgãos Públicos

Leia mais

COMISSÃO DE MINAS E ENERGIA

COMISSÃO DE MINAS E ENERGIA COMISSÃO DE MINAS E ENERGIA PROJETO DE LEI N o 41, DE 2015 Altera a Lei nº 9.074, de 7 de julho de 1995, para estabelecer uma indenização mínima de vinte por cento do valor da terra nua no caso da instituição

Leia mais

RESOLUÇÃO CRM-TO Nº 91/2013, de 13 de dezembro de 2013.

RESOLUÇÃO CRM-TO Nº 91/2013, de 13 de dezembro de 2013. RESOLUÇÃO CRM-TO Nº 91/2013, de 13 de dezembro de 2013. Dispõe sobre a criação e atribuições das delegacias regionais e dos delegados e dá outras providências. O Conselho Regional de Medicina do Estado

Leia mais

*F69F3DF9* PROJETO DE LEI N.º, de de 2012. (DO TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO)

*F69F3DF9* PROJETO DE LEI N.º, de de 2012. (DO TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO) ** PROJETO DE LEI N.º, de de 2012. (DO TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO) Dispõe sobre a criação de cargos de provimento efetivo no Quadro de Pessoal da Secretaria do Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região.

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO GOTARDO CNPJ: 18.602.037/0001-55 Insc. Est. Isento São Gotardo Minas Gerais

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO GOTARDO CNPJ: 18.602.037/0001-55 Insc. Est. Isento São Gotardo Minas Gerais LEI COMPLEMENTAR Nº.132, DE 02 DE MARÇO DE 2015. Dispõe sobre a criação e extinção de cargos em comissão de livre provimento e exoneração sem aumento da despesa e dá outras providências. O povo do Município

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º 1.442, DE 2015 (Da Sra. Clarissa Garotinho)

PROJETO DE LEI N.º 1.442, DE 2015 (Da Sra. Clarissa Garotinho) *C0053158A* C0053158A CÂMARA DOS DEPUTADOS PROJETO DE LEI N.º 1.442, DE 2015 (Da Sra. Clarissa Garotinho) Altera o artigo 289 e parágrafos da Lei nº 6.404, de 15 de dezembro de 1976, e a Lei nº 8.639,

Leia mais

TERMO DE COMPROMISSO DE AJUSTE DE CONDUTA Nº 0162/2006

TERMO DE COMPROMISSO DE AJUSTE DE CONDUTA Nº 0162/2006 TERMO DE COMPROMISSO DE AJUSTE DE CONDUTA Nº 0162/2006 Pelo presente instrumento, por um lado a Agência Nacional de Saúde Suplementar, pessoa jurídica de direito público, autarquia especial vinculada ao

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO FÓRUM ESTADUAL PERMANENTE DE APOIO À FORMAÇÃO DOCENTE DO ESTADO DO AMAPÁ TITULO I DA NATUREZA

REGIMENTO INTERNO DO FÓRUM ESTADUAL PERMANENTE DE APOIO À FORMAÇÃO DOCENTE DO ESTADO DO AMAPÁ TITULO I DA NATUREZA REGIMENTO INTERNO DO FÓRUM ESTADUAL PERMANENTE DE APOIO À FORMAÇÃO DOCENTE DO ESTADO DO AMAPÁ TITULO I DA NATUREZA Art. 1. O Fórum Estadual Permanente de Apoio à Formação Docente do Estado do Amapá é a

Leia mais

LEI Nº 8.798 de 22 de fevereiro de 2006.

LEI Nº 8.798 de 22 de fevereiro de 2006. LEI Nº 8.798 de 22 de fevereiro de 2006. Institui a Política Estadual de fomento à Economia Popular Solidária no Estado do Rio Grande do Norte e estabelece outras disposições. O PRESIDENTE DA ASSEMBLÉIA

Leia mais