Termo de Referência. Aquisição, implementação e operacionalização de solução SIEM Security Information and Event Management.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Termo de Referência. Aquisição, implementação e operacionalização de solução SIEM Security Information and Event Management."

Transcrição

1 Termo de Referência Aquisição, implementação e operacionalização de solução SIEM Security Information and Event Management. CGAD/COAR Solução de Log Corporativo / RQ CGSI nº xxx/2009 1/26

2 Termo de Referência Aquisição, implementação e operacionalização de solução SIEM Security Information and Event Management, como tecnologia para análise e correlação de eventos/logs para utilização nos Centros de Processamento da Dataprev. Equipe Responsável Elaboração Assinatura Data Coordenação Geral de Segurança de Informações - CGSI Assessoria Coordenação de Administração de Recursos Estratégicos COAR Aprovação Motivada Considerando que o Termo de Referência elaborado se apresenta de forma conveniente e oportuna para atender a demanda exposta na RQ CGSI nº XXX/2009, aprovo este Termo. Os elementos para que as empresas especifiquem seus preços estão no Termo de Referência e o valor da estimativa será incluído oportunamente no processo, após pesquisa ao mercado pela área competente. Assinatura Data Coordenação Geral de Segurança de Informações CGSI Coordenação Geral de Análise e Classificação de Demandas CGAD CGAD/COAR Solução de Log Corporativo / RQ CGSI nº xxx/2009 2/26

3 Termo de Referência 1. Objeto 1.1. Aquisição de solução de SIEM - Security Information and Event Management, objetivando a coleta o armazenamento, análise e correlação de logs (registro de eventos), incluindo módulos conectores, ou solução similar, a serem a implementados e operacionalizados para conexão aos sistemas desenvolvidos pela DATAPREV e aos ativos que fazem parte do parque de equipamentos da empresa, para instalação em quatro endereços: dois no Rio de Janeiro; Brasília e São Paulo, conforme especificação técnica apresentada no Anexo I deste Termo de Referência. Esta aquisição, inclui serviços de instalação, capacitação inicial e orientação técnica, com garantia de atualização de versões e suporte técnico on site pelo período de 24 meses. 2. Entrega 2.1. Todos os componentes de hardware e software que compõem a solução ofertada deverão ser entregues no prazo máximo de 30 (trinta) dias corridos, a contar da data de assinatura da respectiva Autorização de Fornecimento (AF)/Contrato, nas instalações da Dataprev em SP, DF e RJ conforme o item Fazem parte da solução: Servidores em appliances (se aplicável), Estações de monitoração e administração da solução, sistemas operacionais dos servidores, appliances (se aplicável) e estações de monitoração e administração da solução, Software de alta disponibilidade' para os componentes: Coletores, Correlacionador e Armazenamento. Deverá ser fornecido um conjunto completo com as mídias de todas as licenças fornecidas Deverá ser fornecida documentação técnica completa original de todos os produtos fornecidos, em língua portuguesa ou inglesa. A documentação deverá ser fornecida em meio impresso e eletrônico Juntamente com os bens adquiridos e as respectivas notas fiscais, a CONTRATADA deverá fornecer documentação, em meio eletrônico, relacionando os produtos constantes do Edital com os itens constantes nas Notas Fiscais, de forma que seja possível verificar a correlação entre os itens adquiridos e aqueles representados nas Notas Fiscais. 3. Instalação 3.1. A CONTRATADA deverá se reunir com técnicos da Dataprev no Rio de Janeiro, no prazo máximo de 3 dias após a assinatura do contrato, para apresentação das características dos produtos a serem fornecidos e o planejamento da sua instalação. O objetivo principal desta reunião será transmitir aos técnicos da Dataprev as informações suficientes para que possam definir, em conjunto com os técnicos da CONTRATADA, detalhes de como devem ser configurados os produtos fornecidos de forma a atender às necessidades da Dataprev. Como produto desta reunião inicial, a CONTRATADA deverá encaminhar, em meio eletrônico, em até 5 (cinco) dias após sua realização, o Plano de Instalação, que deverá conter de forma detalhada todas as fases do processo de instalação dos produtos fornecidos, incluindo o cronograma de execução do treinamento proposto, com a respectiva carga horária, contemplando minimamente o disposto a seguir: CGAD/COAR Solução de Log Corporativo / RQ CGSI nº xxx/2009 3/26

4 Desenho esquemático de toda a solução; Lista de todos os equipamentos contendo, minimamente, as informações de nome, marca, modelo, especificações técnicas básicas, quantidade e prazo de garantia; Lista de todas as versões de softwares contendo, no mínimo, as seguintes informações: nome, versão, descrição, funcionalidade e quantidade; Lista de todas as conexões e cabeamentos a serem empregados, sejam elétricos e/ou de dados; Dimensionamento elétrico, com os requisitos de corrente e voltagem e a quantidade e modelos de tomadas necessárias para cada bastidor / equipamento; Dimensionamento de carga térmica para todos os equipamentos. A Dataprev deverá, em até 10 (dez) dias, a partir do recebimento formal do Plano de Instalação, se manifestar sobre sua aprovação, sendo concedido à CONTRATADA, caso necessário, novo prazo de 3 dias para eventuais ajustes e reapresentação do Plano de Instalação final. 3.2.O prazo máximo para a instalação/configuração da solução fornecida será de 90 (noventa) dias, contados a partir da data da sua entrega, nas instalações da Dataprev, no Rio de Janeiro, São Paulo e Brasília. Correrá por conta da CONTRATADA toda e qualquer despesa, independente da sua natureza, decorrente dos serviços de instalação aqui mencionados. Toda a instalação deverá ser realizada no horário comercial, de segunda a sexta, das 8:00h às 18:00h (exceto feriados), salvo disposição em contrário de comum acordo entre a CONTRATADA e a Dataprev A CONTRATADA será responsável pela instalação, integração, configuração e testes de todos os produtos componentes da solução fornecida, em conformidade com o Plano de Instalação aprovado pela Dataprev Os serviços de instalação compreendem a instalação/configuração de todos os produtos fornecidos, em sua última versão A CONTRATADA deverá realizar uma instalação assistida da solução fornecida, acompanhada pelos técnicos da Dataprev, quando deverão ser repassadas todas as informações e procedimentos operacionais necessários para a instalação dos produtos. A Dataprev se reserva o direito de efetuar uma avaliação do processo de instalação; caso o repasse de informações não tenha sido realizado de forma satisfatória, a CONTRATADA deverá repassar os processos necessários até o total esclarecimento de eventuais dúvidas apresentadas quanto à instalação dos produtos A CONTRATADA deverá providenciar a aplicação de todas as correções e upgrades dos produtos, liberados até a data da instalação, devendo encaminhar documentação, em meio eletrônico, que comprove a aplicação das atualizações. A instalação não será considerada como concluída até que as atualizações sejam aplicadas e a documentação seja entregue pela CONTRATADA A CONTRATADA, como parte do processo de instalação, deverá fornecer documentação em meio eletrônico, fornecendo um descritivo resumido do processo de instalação de cada produto ofertado, configurações efetuadas, explicações sobre o registro e uso de licenças de software, forma de acesso ao website do fabricante dos produtos fornecidos e políticas para upgrade de software. O material deverá ser suficientemente claro para que possa ser considerado como documentação básica dos produtos instalados. A instalação não será considerada como concluída até que esta documentação seja entregue pela CONTRATADA Concluída a instalação dos equipamentos entregues e não tendo sido verificadas anormalidades e/ou sanados todos os problemas detectados, a CONTRATADA deverá comunicar formalmente a conclusão dos serviços de instalação. Os técnicos da Dataprev efetuarão os testes, após os quais será lavrado o Termo de Aceite da solução fornecida. Estes testes deverão ser concluídos em até 20 dias após após a comunicação formal, pela CONTRATADA, da disponibilidade da solução instalada. CGAD/COAR Solução de Log Corporativo / RQ CGSI nº xxx/2009 4/26

5 O ambiente, como um todo, deverá estar configurado, em condições de entrar efetivamente em produção ao término da fase de instalação. 4. Capacitação Inicial 4.1. O Fornecedor deverá prover a capacitação técnica na operação, configuração, parametrização e funcionalidades de todos os produtos componentes da solução fornecida, com carga horária adequada, para 20 participantes, nas instalações da CONTRATADA no Rio de Janeiro, devendo incluir todo o material necessário à execução da referida capacitação. A realização da capacitação será de acordo com cronograma e conteúdo constante no Plano de Instalação e cobrindo todos os tópicos da especificação técnica do produto A CONTRATADA será responsável pelo fornecimento de material didático específico, em quantidade suficiente para todos os treinandos No prazo máximo de 10 (dez) dias após o término da capacitação, a contratada deverá emitir os respectivos certificados de conclusão do curso em nome de cada treinando Será aplicado o instrumento de avaliação de reação da CONTRATADA a todos os treinandos, com o objetivo de avaliar os resultados obtidos com a execução do treinamento e a emissão/remessa de relatório consolidado à DATAPREV, ao término de cada turma, desde que possam ser observados os seguintes itens de controle: instrutoria, conteúdo programático, objetivos do curso, material didático/recursos instrucionais e organização do evento. Caso contrário, será aplicado o instrumento de avaliação da DATAPREV Os resultados das avaliações e os certificados deverão ser encaminhados para o Serviço de Desenvolvimento de Pessoas Célula Cosme Velho - SVDE, situada na Rua Cosme Velho, 6 Sala 111 Cosme Velho Rio de Janeiro/RJ CEP Caso o treinamento não atenda aos requisitos mínimos de qualidade, com base no resultado da avaliação dos treinandos, aplicada ao final do curso, a DATAPREV, baseada nos relatórios de avaliação de reação, enviará à CONTRATADA documentação com seu parecer. A CONTRATADA será obrigada a realizar, sem ônus, novo treinamento se a mesma for avaliada insatisfatoriamente (sempre que a pontuação final for inferior a cinco ou ao conceito regular) em pelo menos 02 (dois) itens de controle descritos no subitem 4.4 acima. A Dataprev deverá formalizar junto à CONTRATADA, com até 5 (cinco) dias de antecedência, a relação nominal dos participantes, sendo este documento referência para fins de faturamento da capacitação realizada. 5. Orientação Técnica Atividades que visam o repasse de conhecimento de forma ordenada, por meio de técnicas específicas (Mentoring/Coaching) visando a internalização das melhores práticas na tecnologia do ambiente envolvido. O objetivo da orientação técnica é ter um profissional experiente para guiar o "novato" através de um processo de aprendizagem, mostrando como utilizar a nova técnica, ferramenta ou metodologia. Desta forma, objetivando otimizar o processo de internalização desta nova tecnologia, a CONTRATADA deverá disponibilizar 500 (quinhentas) horas de orientação técnica on site, especializada na solução fornecida, nos locais de instalação dos produtos, a serem utilizadas, sob demanda, em blocos de, no mínimo, 16 (dezesseis) horas, de acordo com as necessidades da Dataprev, durante a vigência da garantia doa solução fornecida Estes serviços deverão estar disponíveis a partir da data de emissão do Termo de Aceite da solução fornecida, de segunda a sexta-feira, exceto feriados nacionais, das 9:00h às 18:00h. CGAD/COAR Solução de Log Corporativo / RQ CGSI nº xxx/2009 5/26

6 5.2. A central de atendimento para registro das solicitações deverá permitir discagem gratuita (0800) ou qualquer outro meio de acesso de disponibilidade imediata, sem ônus para DATAPREV Toda solicitação de orientação deverá ser retornada no prazo máximo de 2 horas após o seu respectivo registro, entendido este retorno como um contato inicial para fins de programação do seu atendimento. Excepcionalmente, mediante autorização expressa da Dataprev, estas atividades poderão ser realizadas de forma remota, utilizando, se for o caso, das ferramentas autorizadas para esta finalidade Nos casos de indisponibilidade do ambiente no qual os produtos encontram-se instalados, a solicitação de orientação técnica deverá ser retornada no prazo máximo de 1 (uma) hora após o seu respectivo registro, devendo o atendimento ser iniciado no prazo máximo de 4 horas após sua solicitação O registro de solicitação de serviços de orientação poderá ser feito via website, , fax ou telefone, onde constarão as seguintes informações: data, hora, descrição da demanda, número da Ordem de Serviço, identificação do solicitante e atendente Os registros de solicitação de serviços poderão ser realizados no horário de 7:00 às 19:00 horas, de segunda à sexta-feira, excluídos os feriados nacionais O horário para realização dos serviços solicitados (quando realizados nas dependências da DATAPREV) será de 9:00 às 18:00 horas, de segunda à sexta-feira, excluídos os feriados nacionais Será elaborado pela CONTRATADA um Relatório Mensal de Atendimento, devendo constar as seguintes informações: data, hora, descrição dos serviços, número de Registro, identificação do solicitante, atendente, data e hora do término dos serviços e numero de horas consumidas para execução do serviço, detalhadas por atividades desempenhadas, visando garantir o repasse do conhecimento e das melhores práticas para as equipes da DATAPREV. 6. Faturamento Produtos componentes da solução: Após a emissão do Termo de Aceite. Capacitação: Após seu encerramento e resultado satisfatório das avaliações, de acordo com a quantidade de participantes efetivamente treinados. Orientação Técnica: Mensal, de acordo com a quantidade de horas efetivamente utilizadas, em conformidade com as Ordens de Serviço emitidas. 7. Garantia 7.1. O prazo de garantia da solução fornecida deverá ser de 24 meses a partir da data de emissão do Termo de Aceite, ou seja, a partir da data em que foi dada como concluída a instalação da solução fornecida, em todos os locais de entrega. As atualizações de software deverão estar disponíveis, preferencialmente, na modalidade de "live update", ou em até 03 (três) dias para qualquer outro mecanismo de atualização das versões, durante todo o período de garantia. Ao final do prazo de garantia, a DATAPREV terá as licenças de uso dos softwares por tempo indeterminado, na última versão disponível quando do término da garantia Em todas as atividades de assistência técnica ou suporte relacionados à garantia dos produtos, os técnicos da CONTRATADA deverão empregar a língua portuguesa, exceto no uso de termos técnicos e na utilização de textos técnicos, que poderão estar redigidos em Inglês. CGAD/COAR Solução de Log Corporativo / RQ CGSI nº xxx/2009 6/26

7 7.4. Para atendimento aos serviços em garantia aos produtos instalados, a CONTRATADA deverá oferecer atendimento on site, ou seja, nos locais onde a solução encontra-se instalada, através de Centro de Suporte Técnico, que poderá pertencer ao fabricante dos produtos, à contratada ou ainda a empresa terceirizada/parceira formalmente designada como responsável pela assistência técnica aos produtos ofertados A central de atendimento da Assistência Técnica indicada pela CONTRATADA deverá estar disponível para a abertura de chamados durante 7 dias por semana, 24 horas por dia, inclusive feriados A CONTRATADA deverá garantir o sigilo e a inviolabilidade das informações a que eventualmente possa ter acesso, durante os procedimentos de manutenção dos produtos instalados e em conformidade com o Termo de Confidencialidade, constante do Anexo II Qualquer despesa decorrente da manutenção ou suporte realizada durante o período de garantia dos produtos instalados será de responsabilidade da CONTRATADA Deverá ser garantido à Dataprev o pleno acesso aos sites dos fabricantes dos produtos ofertados, com direito a consultas a quaisquer bases de dados disponíveis para usuários, e também efetuar downloads de quaisquer atualizações de software ou documentação Quaisquer atualizações das documentações deverão ser fornecidas, sem ônus, durante o período de garantia de todos os produtos fornecidos A garantia deverá cobrir todo componente de hardware e software da solução fornecida, onde entende-se por hardware e software: - Servidores e appliances (se aplicável) utilizados como plataforma dos componentes da solução de SIEM; - Estações de monitoração e administração da solução de SIEM; - Sistemas operacionais dos servidores, appliances (se aplicável) e estações de monitoração e administração da solução de SIEM; Software de alta disponibilidade' para os componentes: Coletores, Correlacionador e Armazenamento. O storage necessário para armazenamento dos dados será fornecido pela DATAPREV e caberá à CONTRATADA oferecer equipamento compatível com os storages com padrões definidos pela SNIA (Storage Networking Industry Association - Caso a CONTRATADA forneça uma solução em um hardware proprietário, este deverá ser capaz de utilizar os seguintes modelos de Storage, hoje em uso na Dataprev: IBM/DS8300, EMC/DMX-4, HP/XP O atendimento em garantia deve ser prestado na modalidade on site, nos locais de instalação dos equipamentos, devendo estar disponíveis 24 horas por dia, 7 dias por semana, inclusive feriados. Não deverá haver qualquer limitação para o número de solicitações de suporte de software. Não deverá haver qualquer limitação para o número de técnicos da Dataprev autorizados a abrir chamados técnicos de software. CGAD/COAR Solução de Log Corporativo / RQ CGSI nº xxx/2009 7/26

8 7.12. DEFINICÕES E PRAZOS PARA SOLUÇÃO DAS OCORRÊNCIAS Prioridade Informada PRAZOS PARA SOLUÇÃO DAS OCORRÊNCIAS (A PARTIR DO REGISTRO) Prazo 0 6 horas 1 12 horas 2 48 horas Prioridade (0) - Ocorrência de alto impacto/ Falha verificada em um componente da solução SIEM - Security Information and Event Management que ocasione parada total ou parcial das aplicações que dele fizerem uso. Prioridade (1) - Ocorrência de médio impacto/falha verificada em uma determinada funcionalidade da solução de SIEM - Security Information and Event Management que impeça a obtenção do resultado esperado, mas a solução permanece funcionando para outras finalidades. Prioridade (2) - Ocorrência de baixo impacto/sanar dúvidas de utilização da solução de SIEM - Security Information and Event Management ou para resolver problemas de funcionamento que não ocasionem paradas nas aplicações/ativos que deles fazem uso. Admite-se para todos os casos a adoção de solução de contorno (workaround), sem prejuízo da solução definitiva cabível, devendo a CONTRATADA nestes casos emitir um laudo de acordo com a periodicidade exigida pela DATAPREV, informando sobre a evolução dos trabalhos visando solucionar de forma definitiva o problema registrado para o fechamento final do atendimento. Em caso de impossibilidade de solução definitiva ou de contorno do problema dentro dos prazos estabelecidos, a CONTRATADA deverá, ai/nda dentro destes prazos, emitir um parecer com previsão do novo prazo para solução da ocorrência, contendo ainda o histórico de maior abrangência possível das atividades desenvolvidas desde a abertura do respectivo chamado. Após avaliação deste parecer inicial, a DATAPREV decidirá sobre a sua aceitabilidade, estabelecendo em caso de aceitação, a periodicidade da emissão de pareceres posteriores, até o fechamento total do atendimento. Se houver necessidade de troca do equipamento, o substituto deverá ser igual ou superior. Em caso de substituição permanente, o equipamento substituto deverá ser novo ou de forma acordada com a DATAPREV. Todos os serviços prestados no âmbito desta garantia, bem como a eventual substituição de peças e equipamentos, serão realizados sem quaisquer ônus para a DATAPREV. Todas as peças ou componentes utilizados/substituídos nos reparos deverão ser originais do fabricante, sem uso anterior e possuir, no mínimo, o mesmo desempenho e as mesmas garantias daqueles originalmente fornecidos. Despesas tais como transporte, impostos e seguros dos equipamentos ou componentes substitutos são de responsabilidade da CONTRATADA. CGAD/COAR Solução de Log Corporativo / RQ CGSI nº xxx/2009 8/26

9 Forma de atendimento O atendimento será on site, por meio de visitas de consultores ou engenheiros de software da CONTRATADA às instalações da Dataprev no RJ, SP e DF. Desde que acordado com a Dataprev, a CONTRATADA poderá, caso haja disponibilidade e respeitados os prazos definidos, atuar de forma remota utilizando-se das ferramentas homologadas na empresa para tal, visando maior celeridade no atendimento às demandas apresentadas. Procedimento para abertura/registro de chamados: Website / / Fax / Telefone, com registro da Data / Hora / Descrição dos Serviços / Nº da OS / Identificação do Solicitante / Atendente. No caso de ligações telefônicas, estas deverão ser com tarifa gratuita e o número para contato deverá ser único para todos os componentes da solução. Horário para registro de chamados: no regime de 7x 24 x 365 (sete dias por semana, vinte e quatro horas por dia e trezentos e sessenta e cinco dias por ano). Horário para atendimento dos chamados: no regime de 7x 24 x 365 (sete dias por semana, vinte e quatro horas por dia e trezentos e sessenta e cinco dias por ano). Deverá ser emitido pela CONTRATADA um Relatório Mensal de Atendimento com Data / Hora / Descrição dos Serviços / Nº de Registro / Identificação do Solicitante / Atendente / Solução implementada ou Relatórios de Acompanhamento / Data e hora do término dos serviços e número de horas consumidas para execução do serviço detalhadas por atividade desempenhadas. Deverá ser garantido à DATAPREV o pleno acesso aos sites dos fabricantes dos produtos ofertados, com direito a consultas a quaisquer bases de dados disponíveis para usuários/clientes, e também efetuar downloads de quaisquer atualizações de software ou documentação com no minimo 5 (cinco) acessos simultâneos A Dataprev terá o direito de receber todas as atualizações dos softwares contratados, durante o período de garantia, sem nenhum ônus adicional. Todas as novas versões dos softwares contratados, a critério da Dataprev, deverão ser fornecidas em mídia digital (CD ou DVD). A contratada deverá fornecer, durante o período da garantia e, quando solicitado pela DATAPREV, a entrega de mídia(s) de reposição, limitada a 3 solicitações excepcionais. A DATAPREV se reserva ao direito de reproduzir novos jogos de manuais técnicos na quantidade necessária a atender às demandas de uso interno. 8. Sigilo e Inviolabilidade 8.1. A CONTRATADA deverá garantir o sigilo e a inviolabilidade das informações a que eventualmente possa ter acesso, durante os procedimentos de assistência técnica, conforme disposições contidas no Termo de Confidencialidade, anexo a este Termo de Referência. 9. Penalidades 9.1. Pelo descumprimento dos prazos relacionados à entrega e instalação dos produtos, incluindo as atividades de capacitação inicial e disponibilidade inicial das atividades de orientação técnica, será aplicada multa à razão de 1% (um por cento) do valor total do contrato, por dia de atraso, limitado ao teto de 10% Pelo descumprimento dos prazos relacionados ao atendimento em garantia e retorno às solicitações de orientação técnica, será aplicada multa à razão de 1% (um por cento) do valor total caucionado em garantia do contrato, por hora de atraso, limitado ao teto de 10%. CGAD/COAR Solução de Log Corporativo / RQ CGSI nº xxx/2009 9/26

10 10. Gestão Contratual Gestão Técnica Operacional: Coordenação Geral de Segurança de Informações CGSI.. - Responsável pelo Atesto e acompanhamento da execução do serviço Gestão Executiva: Coordenação Geral de Análise e Classificação de Demandas / CGAD. - Responsável pelo Acompanhamento do Contrato. 11. Planilha de Orçamento LICENÇAS/SERVIÇOS INSTALAÇÃO GARANTIA (24 MESES) TOTAL ITEM DESCRIÇÃO QUANT. (A) VALOR UNITÁRIO (B) SUB- TOTAL AxB (1) VALOR UNITÁRIO (C) SUB- TOTAL AxC (2) VALOR UNITÁRIO (D) SUB- TOTAL AxD (3) TOTAL (1+2+3) SIEM - Security Information and Event Management 1 1 Orientação Técnica (Horas sob demanda) Capacitação Técnica (Treinandos) TOTAL GERAL 13. ANEXOS ANEXO I: Especificações Técnicas. ANEXO II: Termo de Confidencialidade ANEXO III: Proposta Técnica - Apresentação ANEXO IV: Habilitação Recomendada / Avaliação Técnica ANEXO V: Modelo de Ordem de Serviço CGAD/COAR Solução de Log Corporativo / RQ CGSI nº xxx/ /26

11 ANEXO I ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS 1. Fornecimento Deverá ser fornecida a solução e seus conectores para instalação em quatro endereços da Dataprev: Rio de Janeiro, em 2 localidades: Cosme Velho com 520 ativos geradores de eventos; Botafogo com 30 ativos geradores de eventos; Brasília, com 350 ativos geradores de eventos; São Paulo, com 350 ativos geradores de eventos Com 05(cinco) posições de monitoração e administração no Rio de Janeiro Cosme Velho. A solução a ser fornecida deverá ser do tipo alta disponibilidade local utilizando equipamentos instalados num mesmo sítio e com conectividade local entre os mesmos, sem qualquer dependência de ativo/dispositivo que não faça parte da proposta comercial para atendimento a este Termo de Referência e seus anexos. A solução de SIEM - Security Information and Event Management deverá ser fornecida para instalação e uso preferencialmente no idioma Português Brasil (pt_br) ou Inglês, não sendo aceito outros idiomas. Quaisquer componentes adicionais que se fizerem necessários para que os produtos descritos ofereçam todas as características descritas, bem como para a perfeita instalação e utilização dos produtos, serão providos pela CONTRATADA, sem ônus adicional para a DATAPREV. 2. Licenciamento a) A modalidade de licenciamento deverá permitir a distribuição livre de conectores, ou solução similar, gerados com o uso do SDK ou API (Application Programming Interface), independente do número e arquitetura; b) Oferecer garantia de atualização e correção pelo período de 2 anos da solução de SIEM. c) O fabricante deverá liberar o código fonte no caso de encerramento de suas atividades. 2. Plataforma a) Os conectores, ou solução similar, deverão coletar de forma nativa as plataformas: Windows, Linux, AIX, HPUX, independente de versão; b) Os conectores ou solução similar deverão coletar de forma nativa os servidores de aplicação Websphere, Oracle Application Server , Jboss 4.2.2, Tomcat 5.0 e suas respectivas versões superiores. 3. Características Técnicas a) Estar de acordo com os padrões do e-ping, referentes à exportação de arquivos; b) Em tempo próximo ao real (near real-time), coletar e aplicar parsing (segmento do dado) nos eventos do dispositivo monitorado; c) Normalizar e categorizar os eventos em um padrão único que será usado pela solução; d) Soluções não baseadas em conector devem atender a todos os requisitos dos conectores inclusive ao subitem c citado acima. e) Filtrar e selecionar os eventos que serão inseridos na solução; f) Agregar eventos semelhantes; CGAD/COAR Solução de Log Corporativo / RQ CGSI nº xxx/ /26

12 g) Ter suporte a SNMPv1,SNMPv2 e SNMPv3 (este último podendo ser aceito em roadmap do projeto do aplicativo com prazo previsto para a data do final da instalação do produto na Dataprev); h) Definir prioridade para o evento, alerta e incidente; i) Correlacionar os eventos recebidos através de regras pré-programadas usando o mesmo padrão de criação de regras da solução; j) Gerar alertas com base nas regras pré-programadas; k) Verificar conformidade com as políticas, controles e normas internas e externas; l) Gerar incidentes em módulos de tratamento interno ou integrado externamente; m) Armazenar os eventos e os alertas, inclusive os normalizados de forma compactada; n) Apresentar relatórios de eventos, alertas e incidentes em nível técnico e gerencial os quais devem ter a possibilidade de serem gerados em PDF e HTML ; o) Permitir o agendamento de geração de relatórios periódicos e notificar/enviar automaticamente os relatórios gerados para os destinatários dos mesmos; p) Apresentar painéis gráficos (dashboards) com indicativos de situações diversas; q) Permitir pesquisa nos eventos históricos, fornecendo capacidade de drill-down, ou seja, visualizar os detalhes dos eventos, inclusive dado raw, quando aplicável, para análise forense e investigação de incidentes; r) Informar os eventos que compõem um alerta e/ou incidente de segurança, identificado pelas regras de correlação da solução, referenciando estes eventos básicos a partir do evento de alerta/incidente; s) Controlar o acesso dos usuários da solução usando como base o OpenLDAP; t) A solução deve ter minimamente de forma nativa suporte aos seguintes ativos (Roteadores (Cisco, extreme e foundry), firewall (checkpoint, imperva, guardium, cisco), storages (IBM DS8300, EMC DMX-4, XP 12000), Sistemas Operacionais (Linux, Windows, AIX e HPUX), IPS (ISS), Bancos de Dados (Oracle, Postgres, MS-SQLServer e Mysql). u) Prover a coleta de eventos de dispositivos não suportados nativamente através da customização de conectores ou solução similar; v) Enviar mensagens por l, sms, trap snmp. w) Os conectores fêmeas, necessários para a alimentação elétrica dos equipamentos, deverão ser fornecidos de acordo com os cabos de alimentação que acompanham os equipamentos. 4. Componentes Mínimos: A Solução deve ser composta nativamente pelos componentes (CONECTOR, COLETOR, CORRELACIONADOR, ARMAZENAMENTO, CONSOLE DE ADMINISTRAÇÃO E CONSOLE DE MONITORAÇÃO E OPERAÇÃO) que devem funcionar de forma segmentada e com funções específicas, visando reduzir a exposição a ameaças do ambiente monitorado, incrementar o desempenho e segregar o acesso aos dados nela contido. A descrição e as funcionalidades de cada componente são especificadas nas seções seguintes. CONECTOR: Software desenvolvido e suportado pelo fabricante da solução que tem como função básica fazer a interface com o dispositivo monitorado, recebendo ou buscando eventos relevantes que serão inseridos na solução. Funcionalidades: Em tempo próximo ao real (near real-time), coleta e aplica parsing (segmentação do dado) nos eventos do dispositivo monitorado; Normaliza e categoriza os eventos em um padrão único que será usado pela solução; Filtra e seleciona os eventos que serão inseridos na solução. Deve permitir a criação e alteração de filtros; Faz a agregação de eventos semelhantes que ocorrem dentro de um limite de tempo ou quantidade de eventos específicos, sendo que permite agregar tanto os eventos cuja única CGAD/COAR Solução de Log Corporativo / RQ CGSI nº xxx/ /26

13 diferença seja o horário de ocorrência, quanto especificar quais campos do evento normalizado devem ser considerados para fins de agregação. Armazena os dados localmente (cache) caso os correlacionadores estejam indisponíveis. Dever permitir a configuração do tamanho do cache; Deve ser capaz de enviar o evento bruto ( raw ) para o armazenamento e consulta futura; Deve ser capaz de ajustar o horário dos eventos, caso necessário, com base em limites de diferença de hora entre os eventos originais e a hora correta obtida pelo sistema através de sincronização de NTP com os servidores locais. Deve ser capaz de gerar relatórios ofuscando campos sensíveis dos eventos (senhas, números de cartões de crédito, importâncias monetárias e outros similares); Deve ser gerenciado centralmente (configurações, controle e atualizações), através de interface gráfica única, sem necessidades de intervenção nos equipamentos onde está instalado; Deve ser capaz de marcar (através de tag, label ou similar) os eventos com base em unidade organizacional: departamento, setor, divisão corporativa ou similar; Deve ser capaz de inserir nos eventos normalizados, informações sobre localização geográfica dos mesmos; Um único conector deve ser capaz de coletar, processar e normalizar tanto os eventos de segurança quanto os eventos de conformidade do ativo monitorado; Tanto os eventos de segurança quanto os de conformidade devem ser normalizados para um único padrão de eventos utilizado pela solução; Deve permitir múltiplos perfis de configuração. Cada um desses perfis deve ser ativado/desativado automaticamente de acordo com um horário definido previamente; Deve comprimir os eventos em pelo menos 20% antes do envio aos correlacionadores; Deve ser capaz de limitar a banda a ser utilizada para o envio dos eventos para os correlacionadores. Deve permitir a configuração da banda a ser utilizada; Deverá enviar os eventos para o correlacionador. COLETOR Sistemas (software e hardware), appliance (hardware com software embarcado) ou computador com sistema operacional e conectores ou solução similar instalados. Funcionalidades: Agrupamento local de conectores ou solução similar que não devem ser instalados diretamente no dispositivo/ativo monitorado; CORRELACIONADOR Sistemas (software e hardware), appliance ou computador com sistema operacional e software da solução responsável pelo correlacionamento dos eventos coletados. Funcionalidades: Recebe eventos dos conectores ou de outros correlacionadores; Efetua a análise dos eventos em memória, visando garantir o near real-time; Executa regras de correlação pré-programadas. Deve permitir a criação de novas regras e a edição das existentes; Identifica anomalias baseadas em eventos, tendências e análise de dados históricos; Capacidade de detectar automaticamente padrões de ataques especializados que acontecem ao longo do tempo e não foram previstos ou observados anteriormente. Utilizado para identificar ataques Zero-Day, ataques realizados de forma lenta e criar assinaturas de padrões de utilização de rede. Como resultado, pode criar regras baseadas nos padrões identificados. Permite o correlacionamento de eventos e alertas com dados existentes em listas (watchlist); permite também a criação de novas listas e a edição das existentes, tanto de forma automatizada quanto manual; CGAD/COAR Solução de Log Corporativo / RQ CGSI nº xxx/ /26

14 Permite execução de regras agendadas, que rodam em frequência e horário específico, sem ficarem ativas em tempo real; Capacidade de fazer o correlacionamento entre eventos oriundos de: Conectores de outros correlacionadores; Diferentes ativos do mesmo tipo (por exemplo, Firewall A e Firewall B); Ativos de diferentes tipos (por exemplo, Firewall A e IDS B); Ativos com localização geográfica distintas (por exemplo, Firewall A em São Paulo e IDS B no Rio de Janeiro); Reinserir no próprio fluxo de correlacionamento os alertas gerados a partir de regras de correlação, visando correlacionar estes alertas como novos eventos e/ou outros alertas no intuito de detectar padrões mais complexos de ameaças ou violações de conformidade; Priorizar os eventos e alertas com base pelo menos nos seguintes critérios: Severidade do evento (estabelecida pela Dataprev); Criticidade do ativo (estabelecida pela Dataprev); Existência de vulnerabilidade no ativo; Histórico (da origem, destino ou ambos); Detectar e desativar automaticamente regras que estejam gerando loop infinito com base num mesmo evento ou alerta; Detectar e desativar temporariamente e de forma automática, regras que estejam gerando número excessivo de alertas num curto espaço de tempo, visando proteger o sistema contra ataques onde se tenta inundar a interface com alertas para ocultar outros ataques em andamento; Monitora a utilização das regras de correlacionamento; Como resultado de regras, ser capaz de executar ações automáticas como: executar script, enviar , enviar SMS, enviar mensagem para o usuário conectado no console, criar CASE no sistema de workflow interno e externo; Armazena os eventos, alertas e incidentes na base de dados da solução ; ARMAZENAMENTO Sistemas (software e hardware), appliance ou computador com sistema operacional e software da solução responsável pelo armazenamento dos dados coletados e da própria solução. Funcionalidades: Armazenar os dados: eventos, alertas, incidentes, bases de conhecimento, workflow nativo e toda informação pertinente à solução, tais como configuração, usuários, trilhas de auditoria e informações de debug; Capacidade de definir politica de retenção dos dados em on-line, near-line e off-line, onde: a) On-line: dados mantidos no banco de dados da solução, disponíveis para consulta imediata; b) Near-line: dados que não estão no banco de dados da solução, mas encontram-se arquivados em dispositivo de acesso direto pelo mesmo, podendo ser recuperados imediatamente para consulta; c) Off-line: dados que estão arquivados em mídias externas de backup (CD, DVD, fita, etc.), sem acesso direto pela solução, e que precisam ser restaurados e reativados para consulta. Os eventos near-line devem ser armazenados com uma compressão minima de 70% em relação aos eventos originais; Capacidade de armazenar os eventos em formato original ( raw ); Armazenar logs por tempo determinado e customizado, conforme necessidade; Caso a solução não ofereça um Banco de Dados nativamente, a DATAPREV poderá fornecer PostgreSQL ou MySQL, sendo a arquitetura, designe, projeto e instalação do banco de dados será de responsabilidade da CONTRATADA. CGAD/COAR Solução de Log Corporativo / RQ CGSI nº xxx/ /26

15 Capacidade de expandir as áreas de armazenamento de eventos do banco de dados sem necessidade de interrupção do serviço; Capacidade de distribuir a base de dados em diferentes volumes, inclusive quando usado armazenamento externo; Capacidade de expandir as áreas de armazenamento do banco de dados para novos volumes, inclusive quando usado armazenamento externo, sem necessidade de reconstruir a base de dados; Permite o expurgo dos dados de forma manual e automática. Quando automática, permite a customização do período de expurgo; Prever acesso único e exclusivo aos dados, implementação de políticas de controle de acesso, auditoria e tráfego dos dados criptografados com algoritmo conhecido. CONSOLE DE ADMINISTRAÇÃO Subsistemas para a administração da solução, com interface gráfica via browser que atenda ao padrão W3C de forma intuitiva podendo ser usada uma de ferramenta cliente como complemento a administrção, utilizada para as atividades de administração, configuração e gerenciamento do ambiente. Funcionalidades: Possuir acesso controlado e autenticado por usuário; Possuir capacidade de integração com Microsoft Active Directory e bases LDAP (Lightweight Directory Access Protocol) inclusive na sua versão Open Source OpenLDAP, para autenticação de usuários; Possuir acesso seguro e criptografado de forma a garantir a autenticidade, confidencialidade e integridade dos dados. A criptografia deve utilizar algoritmos padrão de mercado e reconhecidos como seguro; Fornecer visualização e ações diferenciadas por perfis de acesso; As visualizações e ações devem ser customizadas por grupos de usuários, conforme critério da DATAPREV; Utilização de ACL (Listas de Controle de Acesso) ou configuração via interface gráfica para limitar os recursos da solução aos grupos de usuários, conforme critério da Dataprev; Ter capacidade de efetuar a segregação de funções dos usuários da solução; Segregação de visualização de eventos, alertas, conteúdo de dashboard e de relatórios por grupo de usuários, sem necessidade de criar visualizações, dashboards e relatórios customizados para cada grupo de usuários, garantindo a manutenção e desenvolvimento de customizações através da redução do número de objetos totais no sistema e do reaproveitamento dos mesmos para atender diversas funções (por exemplo, numa mesma visualização, dashboard ou relatório, um usuário do gupo Firewall Administrators só poderá ver os eventos e dados de firewall e um usuário de grupo IPS Administrators, só poderá visualizar os eventos e dados de IPS, sem necessidade de criar uma visualização, dashboard ou relatório específico para cada grupo); Visualização de eventos e alertas de segurança em tempo próximo ao real, sem necessidade de refazer consultas no banco de dados e/ou storage para atualização das visualizações (atualização da visualização de eventos e alertas de segurança em contexto de memória); Capacidade de criação de novas regras e alteração das existentes; Capacidade de criar regras de correlacionamento que possibilitem, numa única regra, inserir múltiplas ações, inclusive diferentes entre si, com base na ordem dos eventos correlacionados pela regra (primeiro, subsequente ou em cada evento) e nos thresholds de correlacionamento; Permite testar as regras com eventos reais capturados anteriormente e mantidos na base de dados da solução, sem afetar a execução das regras em produção; Permite pesquisa nos eventos históricos, fornecendo capacidade de drill-down, ou seja, visualizar os detalhes dos eventos, inclusive dados raw, quando aplicável, para análise forense e investigação de incidentes; CGAD/COAR Solução de Log Corporativo / RQ CGSI nº xxx/ /26

16 Informar os eventos que compõem um alerta e/ou incidente de segurança identificado pelas regras de correlação da solução, referenciando estes eventos básicos a partir de evento de alerta/incidente; Capacidade de gerar alerta no primeiro, subsequente e em todos os eventos compatíveis em uma regra, inclusive com ações diferentes em cada um dos estágios citados; Capacidade de gerar alerta no primeiro, subsequentes e em todos os thresholds do correlacionamento em uma regra, inclusive com ações diferentes em cada um dos estágios citados; Capacidade de criação de novos painéis gráficos (dashboards) e alteração dos existentes; Capacidade de criação de novos relatórios e alteração dos existentes; Capacidade de criação de modelos de relatórios e alteração dos existentes através de interface gráfica; Permitir o agendamento de geração de relatórios periódicos e notificar/enviar automaticamente os relatórios gerados para os destinatários dos mesmos; Capacidade de criação de listas (watchlist) e alteração das existentes. Permite a inserção e remoção dos dados de forma manual e automática através de regras; Capacidade de criação de bases de conhecimento interna e alteração dos existentes; Capacidade de gerenciamento e configuração centralizados de todas as partes distribuídas da solução; Capacidade de atualização centralizada de todos os componentes da solução; Capacidade de reativar informações do banco de dados que foram arquivadas; Permitir a inserção manual de anotações em eventos e alertas com opção de inserção automática da mesma anotação em eventos e alertas semelhantes que venham a ser observados a partir deste ponto até um limite de tempo definido pelo usuário. Por exemplo, se um analista observa um alerta causado por uma manutenção em janela de mudança programada, ele pode anotar que este alerta é referente à manutenção e programar para que todos os alertas semelhantes sejam anotados da mesma maneira, automaticamente, durante o tempo restante programado para a janela de mudança, diminuindo assim o tempo perdido com tratamento de falso-positivos; Permitir a associação automática de eventos, alertas ou qualquer campo do modelo normalizado a um artigo de base de conhecimento (interna ou externa); Permitir a categorização manual de eventos (já normalizados) inéditos não categorizados por padrão. Esta categorização deverá ser aplicada nos eventos futuros de mesma característica; CONSOLE DE MONITORAÇÃO E OPERAÇÃO Sistemas (software e hardware), appliance ou computador com sistema operacional e software da solução, utilizado para a operação da solução, em conjunto com interface gráfica cliente ou WEB. Funcionalidades: Possuir acesso controlado e autenticado por usuário; Possuir capacidade de integração com Microsoft Active Directory e bases LDAP (Lightweight Directory Access Protocol) inclusive na sua versão Open Source OpenLDAP, para autenticação de usuários; Possuir acesso seguro e criptografado de forma a garantir a autenticidade, confidencialidade e integridade dos dados. A criptografia deve utilizar algoritmos padrão de mercado e reconhecidos como seguro. Fornecer visualização e ações diferenciadas por perfis de acesso; As visualizações e ações devem ser customizadas por grupos de usuários, conforme critério da empresa; Utilização de ACL (lista de controle de acesso) ou configuração via interface gráfica para limitar os recursos da solução aos grupos de usuários, conforme critério da empresa; Capacidade de efetuar a segregação de funções dos usuários da solução; Segregação de visualização de eventos, alertas, conteúdo de dashboards e de relatórios por grupo de usuários, sem necessidade de criar visualizações, dashboards e relatórios customizados para cada grupo de usuários, garantindo melhor desempenho do sistema e CGAD/COAR Solução de Log Corporativo / RQ CGSI nº xxx/ /26

17 otimizando a manutenção e desenvolvimento de customizações através da redução de número de objetos totais no sistema e do reaproveitamento dos mesmos para atender diversas funções (por exemplo, numa mesma visualização, dashboard ou relatório, um usuário do grupo Firewall Administrators só vê os eventos e dados de firewalls e um usuário do grupo IPS Administrators só vê os eventos e dados de IPS, sem necessidade de criar uma visualização, dashboard ou relatório específico para cada grupo); Visualização de eventos e alertas de segurança em tempo próximo ao real, sem necessidade de refazer consultas no banco de dados e/ou storage para atualização das visualizações (atualização da visualização de eventos e alertas de segurança em contexto de memória); Visualização de eventos, alertas e incidentes; Permitir pesquisa nos eventos históricos, fornecendo capacidade de drill-down, ou seja, visualizar os detalhes dos eventos, inclusive dado raw, quando aplicável, para análise forense e investigação de incidentes; Informar os eventos que compõem um alerta e/ou incidente de segurança de identificado pelas regras de correlação da solução, referenciando estes eventos básicos a partir do evento de alerta/incidente; Visualização de painéis (dashboards); Visualização de relatórios; Visualização de listas (watchlist) e funcionalidade de inserir e remover dados manualmente; Visualização de bases de conhecimento interna e externa; CONFORMIDADE Funcionalidades: Possuir pacotes contendo regras, relatórios e dashboards para normas de conformidade em vigor; Alerta de não conformidades com a norma ISO/IEC 27001, com base nos eventos recebidos; Emissão de relatórios de conformidade do ambiente monitorado em relação à norma ISO/IEC 27001, com base nos eventos recebidos; Possibilitar criação de regras, painéis gráficos (dashboards) e relatórios para monitorar normas internas. TRATAMENTO DE INCIDENTES Possui ferramenta de tratamento de incidentes interna; Permite a integração com ferramentas de tratamento de incidentes externos. COMPATIBILIDADE E ESCALABILIDADE A arquitetura da solução é dividida em componentes para melhor desempenho nas funções de coleta, correlacionamento, apresentação e armazenamento. O componente de coleta de eventos suporta a captura, a normalização, e o tratamento de eventos em tempo próximo ao real (near real-time) e em perdas de dados, garantindo 100% da coleta e transmissão; Tem a capacidade para suportar a adição de novos componentes escaláveis inclusive referente ao banco de dados, sem provocar interrupções no funcionamento do ambiente de produção da solução. COMUNICAÇÃO ENTRE OS COMPONENTES DA SOLUÇÃO A comunicação entre os componentes da solução (CONECTOR, COLETOR, CORRELACIONADOR, ARMAZENAMENTO, CONSOLE DE ADMINISTRAÇÃO E CONSOLE DE MONITORAÇÃO E OPERAÇÃO) deve ser realizada por meio do protocolo TCP/IP, permitindo a configuração da porta de comunicação; CGAD/COAR Solução de Log Corporativo / RQ CGSI nº xxx/ /26

18 A comunicação entre os componentes é feita de forma criptografada garantindo a autenticidade, confidencialidade e integridade dos dados. Deve ainda permitir o não uso de criptografia para atender situações específicas. DISPOSITIVOS NÃO SUPORTADOS NATIVAMENTE A coleta de eventos de dispositivos não suportados nativamente pode ser feita através de conectores ou solução similar customizados ou solução similar. Estes conectores ou solução similar customizados devem utilizar padrões de mercado como CSV, arquivo texto, XML, CheckPoint LEA, SourceFire estreamer, ODBC, JDBC; O SDK (Software Development Kit) ou API (Application Programming Interface), utilizado para a criação de novos conectores ou solução similar, deverá ser comercializado e suportado pelo fabricante, caracterizando-se como nativo ao produto. CGAD/COAR Solução de Log Corporativo / RQ CGSI nº xxx/ /26

19 ANEXO II TERMO DE CONFIDENCIALIDADE TERMO DE CONFIDENCIALIDADE QUE CELEBRAM ENTRE SI A DATAPREV EMPRESA DE TECNOLOGIA E INFORMAÇÕES DA PREVIDÊNCIA SOCIAL E (EMPRESA), VINCULADO AO (CONTRATO PRINCIPAL), CELEBRADO ENTRE AS PARTES DATAPREV EMPRESA DE TECNOLOGIA E INFORMAÇÕES DA PREVIDÊNCIA SOCIAL, com sede na cidade de Brasília, Distrito Federal, endereço SAS Quadra 1 Bloco E/F, inscrita no CNPJ sob o n o xxxxxxx, neste ato representada na forma prevista em seu Estatuto Social, doravante denominada simplesmente DATAPREV e (EMPRESA CONTRATADA), pessoa jurídica com sede (ENDEREÇO CONTRATADA), inscrita no CNPJ sob o n o xxxxxxxx, neste ato representada na forma de seus atos constitutivos, doravante denominada simplesmente (EMPRESA) e, sempre que em conjunto referidas, para efeitos deste documento como PARTES, ou individualmente como PARTE REVELADORA, quando se tratar da CONTRATANTE, ao revelar informações confidenciais, ou PARTE RECEPTORA, quando se tratar da CONTRATADA, ao receber e tomar conhecimento de informações confidenciais e/ou reservadas da CONTRATANTE. Cláusula Primeira DO OBJETO Constitui objeto deste Termo o estabelecimento de condições específicas para regulamentar as obrigações a serem observadas pela PARTE RECEPTORA, no que diz respeito ao trato de informações confidenciais e reservadas, disponibilizadas pela PARTE REVELADORA, por força dos procedimentos necessários para a execução do objeto do Contrato Principal celebrado entre as partes e em acordo com o que dispõe o Decreto de 27/12/ Salvaguarda de dados, informações, documentos e materiais sigilosos de interesse da segurança da sociedade e do Estado. Cláusula Segunda - DOS CONCEITOS E DEFINIÇÕES Contrato Principal Informação: Informação Confidencial: Informação Pública ou Ostensiva: Confidencialidade: Contrato celebrado entre as partes, ao qual este Termo de Confidencialidade se vincula. Conjunto de dados organizados de acordo com procedimentos executados por meios eletrônicos ou não, que possibilitam a realização de atividades específicas e/ou tomada de decisão Aquelas cujo conhecimento e divulgação estão regidas por esse instrumento. Aquelas cujo acesso é irrestrito, obtida por divulgação pública, por meio de canais autorizados pela Parte Reveladora. Propriedade de que a informação não esteja disponível ou revelada a pessoa física, sistema, órgão ou entidade não autorizado e credenciado. CGAD/COAR Solução de Log Corporativo / RQ CGSI nº xxx/ /26

20 Cláusula Terceira DAS INFORMAÇÕES CONFIDENCIAIS Parágrafo Primeiro-Serão consideradas como informação confidencial, toda e qualquer informação escrita ou oral, revelada a outra parte, contendo ou não a expressão confidencial e/ou reservada. O termo informação abrangerá toda informação escrita, verbal, ou em linguagem computacional em qualquer nível, ou de qualquer outro modo apresentada, tangível ou intangível, podendo incluir, mas não se limitando, a: know-how, técnicas, especificações, relatórios, compilações, código fonte de programas de computador na íntegra ou em partes, fórmulas, desenhos, cópias, modelos, amostras de ideias, aspectos financeiros e econômicos, definições, informações sobre as atividades da contratante e/ou quaisquer informações técnicas/comerciais relacionadas/resultantes ou não ao Contrato Principal, doravante denominados INFORMAÇÕES, a que diretamente ou pelos seus empregados, a PARTE RECEPTORA venha a ter acesso, conhecimento ou que venha a lhe ser confiada durante e em razão das atuações de execução do Contrato Principal celebrado entre as partes. Parágrafo Segundo - Comprometem-se, as partes a não revelar, copiar, transmitir, reproduzir, utilizar ou dar conhecimento, em hipótese alguma, a terceiros, bem como a não permitir que qualquer empregado envolvido direta ou indiretamente na execução do Contrato Principal, em qualquer nível hierárquico de sua estrutura organizacional e sob quaisquer alegações, faça uso dessas informações, que se restringem estritamente ao cumprimento do Contrato Principal. Parágrafo Terceiro - As partes deverão cuidar para que as informações confidenciais fiquem restritas ao conhecimento das pessoas que estejam diretamente envolvidas nas atividades relacionadas a execução do objeto do Contrato Principal. Parágrafo Quarto - As estipulações e obrigações contidas neste Termo não serão aplicadas a qualquer informação que seja comprovadamente de domínio público, exceto se decorrer de ato ou omissão do beneficiado ou tenha sido comprovada e legitimamente recebida de terceiros, estranhos ao presente instrumento ou ainda informações resultantes de pesquisa pelo beneficiado. Cláusula Quarta DA EXTENSÃO DA RESPONSABILIDADE Parágrafo Primeiro - A PARTE RECEPTORA obriga-se por si, sua controladora, suas controladas, coligadas, representantes, procuradores, sócios, acionistas e cotistas, por terceiros eventualmente consultados, seus empregados, contratados e subcontratados, assim como por quaisquer outras pessoas vinculadas à PARTE RECEPTORA, direta ou indiretamente, a manter sigilo, bem como a limitar a utilização das informações disponibilizadas em face da execução do Contrato Principal. Parágrafo Segundo - A PARTE RECEPTORA, na forma disposta no parágrafo primeiro, acima, também se obriga a: Não discutir perante terceiros, usar, divulgar, revelar, ceder a qualquer título ou dispor das informações, no território brasileiro ou no exterior, para nenhuma pessoa, física ou jurídica, e para nenhuma outra finalidade que não seja exclusivamente relacionada ao objetivo aqui referido, cumprindo-lhe adotar cautelas e precauções adequadas no sentido de impedir o uso indevido por qualquer pessoa que, por qualquer razão, tenha acesso a elas; Responsabilizar-se por impedir, por qualquer meio em direito admitido, arcando com todos os custos do impedimento, mesmo judiciais, inclusive as despesas processuais e outras despesas CGAD/COAR Solução de Log Corporativo / RQ CGSI nº xxx/ /26

Termo de Referência. Aquisição de Solução de Gerenciamento de Impressão para plataforma baixa.

Termo de Referência. Aquisição de Solução de Gerenciamento de Impressão para plataforma baixa. Termo de Referência Aquisição de Solução de Gerenciamento de Impressão para plataforma baixa. CGAD/COAR - Gerenciamento de Impressão Plataforma Baixa / RQ DSAO nº xxx/2009 1/8 Termo de Referência Aquisição

Leia mais

Termo de Referência. (Storage) do ambiente de Migração, composta pelo do subsistema de disco IBM DS8300.

Termo de Referência. (Storage) do ambiente de Migração, composta pelo do subsistema de disco IBM DS8300. Termo de Referência Expansão da solução s de armazenamento (Storage) do ambiente de Migração, composta pelo do subsistema de disco IBM DS8300. Termo de Referência Expansão da solução de armazenamento do

Leia mais

Termo de Referência. Serviço de envio de mensagens SMS Short Message Service para dispositivos móveis, pelo período de 24 meses.

Termo de Referência. Serviço de envio de mensagens SMS Short Message Service para dispositivos móveis, pelo período de 24 meses. Termo de Referência Serviço de envio de mensagens SMS Short Message Service para dispositivos móveis, pelo período de 24 meses. Termo de Referência [OBJETO] 1 Termo de Referência Serviço de envio de mensagens

Leia mais

Termo de Referência. Aquisição de servidores para camada de banco de dados. Diretoria de Infra-Estrutura de TIC DIT

Termo de Referência. Aquisição de servidores para camada de banco de dados. Diretoria de Infra-Estrutura de TIC DIT Termo de Referência Aquisição de servidores para camada de banco de dados. Termo de Referência Aquisição de Servidores Tipo 1A-1B para camada de Banco de Dados / Alta Disponibilidade RQ DEPI nº 11/2009

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA CÓDIGO: TR/CGSI/003/2009

TERMO DE REFERÊNCIA CÓDIGO: TR/CGSI/003/2009 Classificação do Documento: Público TERMO DE REFERÊNCIA CÓDIGO: TR//003/2009 Aquisição, implementação e operacionalização de solução SIEM Security Information and Event Management como tecnologia para

Leia mais

Termo de Referência. de solução de gerenciamento de ambiente de nuvem e licenças de software virtualizador,

Termo de Referência. de solução de gerenciamento de ambiente de nuvem e licenças de software virtualizador, Termo de Referência Aquisição de solução de gerenciamento de ambiente de nuvem e licenças de software virtualizador, para utilização nos Centros de Processamento do Rio de Janeiro, Distrito Federal e São

Leia mais

Questionamento 5 Quais os documentos devem ser entregues pelo fornecedor da solução?

Questionamento 5 Quais os documentos devem ser entregues pelo fornecedor da solução? DEFINIÇÕES E RESPOSTAS ÀS SUGESTÕES APRESENTADAS PELAS EMPRESAS PARTICIPANTES DA CONSULTA PÚBLICA REALIZADA NO DIA 09/08/2010, VISANDO DISCUSSÃO DA MINUTA DO EDITAL - PARA CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA

Leia mais

Termo de Referência. Aquisição de. Coordenação Geral de Segurança de Informações CGSI. Coordenação Geral de Arquitetura de Software - CGAS

Termo de Referência. Aquisição de. Coordenação Geral de Segurança de Informações CGSI. Coordenação Geral de Arquitetura de Software - CGAS Termo de Referência Aquisição de Aquisição de licença perpétua de biblioteca JAVA SDK (Software Development Kit), para desenvolvimento, implementação e operacionalização da tecnologia de certificação digital

Leia mais

Termo de Referência. de solução de gerenciamento de ambiente de nuvem e licenças de software virtualizador,

Termo de Referência. de solução de gerenciamento de ambiente de nuvem e licenças de software virtualizador, Termo de Referência Aquisição de solução de gerenciamento de ambiente de nuvem e licenças de software virtualizador, para utilização nos Centros de Processamento do Rio de Janeiro, Distrito Federal e São

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA. Solução de Firewall de Banco de Dados

TERMO DE REFERÊNCIA. Solução de Firewall de Banco de Dados Classificação do Documento: Público TERMO DE REFERÊNCIA CÓDIGO: TR//001/2009 Solução de Firewall de Banco de Dados Sub-Plano: Segurança da Informação Diretoria de Infra-Estrutura de TIC Emissor: DIT /

Leia mais

Termo de Referência. Diretoria de Infraestrutura de TIC DIT. Coordenação Geral de Análise e Classificação de Demandas - CGAD

Termo de Referência. Diretoria de Infraestrutura de TIC DIT. Coordenação Geral de Análise e Classificação de Demandas - CGAD Termo de Referência Aquisição de licenças de Suite Integrada de Servidor de Aplicação para o ambiente de processamento central da Dataprev - Plano de Modernização Tecnológica. Termo de Referência Suíte

Leia mais

Termo de Referência. Diretoria de Infraestrutura de TIC - DIT. Coordenação Geral de Análise e Classificação de Demandas - CGAD

Termo de Referência. Diretoria de Infraestrutura de TIC - DIT. Coordenação Geral de Análise e Classificação de Demandas - CGAD Termo de Referência Serviço de envio e recebimento de mensagens SMS Short Message Service para dispositivos móveis, incluídos os serviços de gerenciamento e licenciamento de uso de plataforma, aplicativos,

Leia mais

Especificação Técnica

Especificação Técnica Pág. 1/8 CONTRATAÇÃO DE SOLUÇÃO SMS Pág. 2/8 Equipe Responsável Elaboração Assinatura Data Divisão de Padrões de Tecnologia DIPT Aprovação Assinatura Data Departamento de Arquitetura Técnica DEAT Pág.

Leia mais

O TRAFip é uma poderosa ferramenta de coleta e caracterização de tráfego de rede IP, que vem resolver esse problema de forma definitiva.

O TRAFip é uma poderosa ferramenta de coleta e caracterização de tráfego de rede IP, que vem resolver esse problema de forma definitiva. Não há dúvida de que o ambiente de rede está cada vez mais complexo e que sua gestão é um grande desafio. Nesse cenário, saber o que está passando por essa importante infraestrutura é um ponto crítico

Leia mais

1. LICENCIAMENTO 2. SUPORTE TÉCNICO

1. LICENCIAMENTO 2. SUPORTE TÉCNICO 1. LICENCIAMENTO 1.1. Todos os componentes da solução devem estar licenciados em nome da CONTRATANTE pelo período de 36 (trinta e seis) meses; 1.2. A solução deve prover suporte técnico 8 (oito) horas

Leia mais

ATA DE REUNIÃO. 1) Recebimento de eventuais questionamentos e/ou solicitações de esclarecimentos Até 18/02/2009 às 18:00 horas;

ATA DE REUNIÃO. 1) Recebimento de eventuais questionamentos e/ou solicitações de esclarecimentos Até 18/02/2009 às 18:00 horas; ATA DE REUNIÃO CONSULTA PÚBLICA PARA AQUISIÇÃO DE SOLUÇÃO WEB-EDI Troca Eletrônica de Dados. Local Dataprev Rua Cosme Velho nº 06 Cosme Velho Rio de Janeiro / RJ. Data: 06/03/2009 10:30 horas. Consolidação

Leia mais

ANEXO I NÍVEIS MÍNIMOS DE SERVIÇO EXIGIDOS (NMSE) PARA CONTRATO DE APOIO

ANEXO I NÍVEIS MÍNIMOS DE SERVIÇO EXIGIDOS (NMSE) PARA CONTRATO DE APOIO ANEXO I NÍVEIS MÍNIMOS DE SERVIÇO EXIGIDOS (NMSE) PARA CONTRATO DE APOIO 1. Introdução 1.1. Descrição do serviço Este documento disciplina a cessão de uso permanente da solução de software para Gestão

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA LOTE ITEM UN DESCRIÇÃO QUANTIDADE ENVIO DE MENSAGENS SHORT MESSAGE. no N

TERMO DE REFERÊNCIA LOTE ITEM UN DESCRIÇÃO QUANTIDADE ENVIO DE MENSAGENS SHORT MESSAGE. no N TERMO DE REFERÊNCIA OBJETO: PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DE ENVIO DE MENSAGENS SMS SHORT MESSAGE SERVICE PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS Responsável: Superintendência Central de Governança Eletrônica Objeto LOTE ITEM

Leia mais

ANEXO III DAS OBRIGAÇÕES DA CONTRATADA

ANEXO III DAS OBRIGAÇÕES DA CONTRATADA CONCORRÊNCIA DIRAT/CPLIC 001/2007 1 ANEXO III DAS OBRIGAÇÕES DA CONTRATADA ESTABELECE, RESPONSABILIDADES DIVERSAS, TIPOS E HORÁRIO DE COBERTURA DE SUPORTE, E DEMAIS RESPONSABILIDADES DA CONTRATADA RELATIVAS

Leia mais

COTAÇÃO ELETRÔNICA: 133/2012 COMPRASNET

COTAÇÃO ELETRÔNICA: 133/2012 COMPRASNET COTAÇÃO ELETRÔNICA: 133/2012 COMPRASNET AQUISIÇÃO DE SOLUÇÃO DE ANTIVÍRUS MCAFEE PARA PLATAFORMA DE SERVIDORES VIRTUALIZADOS VMWARE DA REDE CORPORATIVA PRODAM Diretoria de Infraestrutura e Tecnologia-

Leia mais

PREGÃO ELETRÔNICO Nº 2013/023 ESCLARECIMENTOS

PREGÃO ELETRÔNICO Nº 2013/023 ESCLARECIMENTOS Esclarecimento I PERGUNTA 1: PREGÃO ELETRÔNICO Nº 2013/023 ESCLARECIMENTOS 7.5.3. documentação técnica do fabricante dos componentes cotados, incluindo partes de manuais e catálogos, que comprovem o atendimento

Leia mais

QUESTIONAMENTO(S) ACERCA DO EDITAL DO PREGÃO ELETRÔNICO AA Nº 22/2015 - BNDES. Em resposta aos questionamentos formulados, o BNDES esclarece:

QUESTIONAMENTO(S) ACERCA DO EDITAL DO PREGÃO ELETRÔNICO AA Nº 22/2015 - BNDES. Em resposta aos questionamentos formulados, o BNDES esclarece: QUESTIONAMENTO(S) ACERCA DO EDITAL DO PREGÃO ELETRÔNICO AA Nº 22/2015 - BNDES Prezado(a) Senhor(a), Em resposta aos questionamentos formulados, o BNDES esclarece: 1. Sobre o item 18.1. A prestação do serviço

Leia mais

ATA DE REUNIÃO. 1) Recebimento de eventuais questionamentos e/ou solicitações de esclarecimentos Até 21/08/2009 às 18:00 horas;

ATA DE REUNIÃO. 1) Recebimento de eventuais questionamentos e/ou solicitações de esclarecimentos Até 21/08/2009 às 18:00 horas; ATA DE REUNIÃO CONSULTA PÚBLICA PARA AQUISIÇÃO DE SOLUÇÃO SIEM - SECURITY INFORMATION AND EVENT MANAGEMENT COMO TECNOLOGIA PARA ANÁLISE E CORRELAÇÃO DE EVENTOS/LOGS PARA UTILIZAÇÃO NOS CENTROS DE PROCESSAMENTO

Leia mais

ASSISTÊNCIA HELP DESK REMOTO Manual do Associado OS SERVIÇOS DE ASSISTÊNCIA SÃO PRESTADOS PELA USS SOLUÇÕES GERENCIADAS S.A. CNPJ: 01.979.

ASSISTÊNCIA HELP DESK REMOTO Manual do Associado OS SERVIÇOS DE ASSISTÊNCIA SÃO PRESTADOS PELA USS SOLUÇÕES GERENCIADAS S.A. CNPJ: 01.979. ASSISTÊNCIA HELP DESK REMOTO Manual do Associado OS SERVIÇOS DE ASSISTÊNCIA SÃO PRESTADOS PELA USS SOLUÇÕES GERENCIADAS S.A. CNPJ: 01.979.936/0001-79 ASSISTÊNCIA HELP DESK REMOTO Ao necessitar de algum

Leia mais

FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓGICO ITAIPU - BRASIL REGULAMENTO DO PROCESSO SELETIVO Nº 42.15

FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓGICO ITAIPU - BRASIL REGULAMENTO DO PROCESSO SELETIVO Nº 42.15 REGULAMENTO DO PROCESSO SELETIVO Nº 42.15 A FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓGICO ITAIPU BRASIL (FPTI-BR) torna público que serão recebidas as inscrições para o Processo Seletivo nº 42.15 sob contratação em regime

Leia mais

Serviço HP IMC EAD Implementation

Serviço HP IMC EAD Implementation Serviço HP IMC EAD Implementation Dados técnicos O serviço HP IMC EAD Implementation tem o objetivo de fornecer a personalização do módulo Endpoint Admission Defense de acordo com as necessidades do Cliente

Leia mais

SolarWinds Kiwi Syslog Server

SolarWinds Kiwi Syslog Server SolarWinds Kiwi Syslog Server Monitoramento de syslog fácil de usar e econômico O Kiwi Syslog Server oferece aos administradores de TI o software de gerenciamento mais econômico do setor. Fácil de instalar

Leia mais

Gerenciamento de Redes de Computadores. Introdução ao Gerenciamento de Redes

Gerenciamento de Redes de Computadores. Introdução ao Gerenciamento de Redes Introdução ao Gerenciamento de Redes O que é Gerenciamento de Redes? O gerenciamento de rede inclui a disponibilização, a integração e a coordenação de elementos de hardware, software e humanos, para monitorar,

Leia mais

A seguir, respostas aos questionamentos referentes ao Pregão Presencial nº 17/14:

A seguir, respostas aos questionamentos referentes ao Pregão Presencial nº 17/14: Senhores, A seguir, respostas aos questionamentos referentes ao Pregão Presencial nº 17/14: Questionamento 1: 2. ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS MÍNIMCAS No que diz respeito ao subitem 2.1.2, temos a seguinte

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA - TR Pregão Eletrônico nº 016/2008

TERMO DE REFERÊNCIA - TR Pregão Eletrônico nº 016/2008 CENTRO DE TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO TERMO DE REFERÊNCIA - TR Pregão Eletrônico nº 016/2008 Anexo II 1 DO OBJETO 1.1 - Prestação de serviços de suporte técnico assistido

Leia mais

FileMaker Pro 12. Utilização de uma Conexão de Área de Trabalho Remota com o

FileMaker Pro 12. Utilização de uma Conexão de Área de Trabalho Remota com o FileMaker Pro 12 Utilização de uma Conexão de Área de Trabalho Remota com o FileMaker Pro 12 2007 2012 FileMaker Inc. Todos os direitos reservados. FileMaker Inc. 5201 Patrick Henry Drive Santa Clara,

Leia mais

Projeto Básico - Prestação de Serviços

Projeto Básico - Prestação de Serviços Diretoria de Tecnologia Gerência de Fornecimento de TI Projeto Básico - Prestação de Serviços 1. Objeto: 1.1 Contratação de empresa para prestação de serviços especializados de escuta de gravações e monitoração

Leia mais

EDITAL CONCORRÊNCIA PÚBLICA N.º 001/2015 PROCESSO ADMINISTRATIVO 009/2015

EDITAL CONCORRÊNCIA PÚBLICA N.º 001/2015 PROCESSO ADMINISTRATIVO 009/2015 Londrina, 07 de outubro de 2015. EDITAL CONCORRÊNCIA PÚBLICA N.º 001/2015 PROCESSO ADMINISTRATIVO 009/2015 OBJETO: Art.1º. Constitui objeto desta licitação a aquisição de 01 (uma) Plataforma de Solução

Leia mais

ANEXO I T E R M O DE R E F E R Ê N C I A EDITAL DE PREGÃO Nº 04/14 CREMEB

ANEXO I T E R M O DE R E F E R Ê N C I A EDITAL DE PREGÃO Nº 04/14 CREMEB ANEXO I T E R M O DE R E F E R Ê N C I A EDITAL DE PREGÃO Nº 04/14 CREMEB 1 - DO OBJETO Constitui objeto da presente licitação a aquisição de: 1.1-08 (oito) LICENÇAS modalidade MICROSOFT OPEN, sendo: 01

Leia mais

MENSAGEM PREGÃO ELETRÔNICO N. 052/2010 ESCLARECIMENTO 4

MENSAGEM PREGÃO ELETRÔNICO N. 052/2010 ESCLARECIMENTO 4 MENSAGEM Assunto: Esclarecimento 4 Referência: Pregão Eletrônico n. 052/2010 Data: 19/11/2010 Objeto: Contratação de serviços técnicos especializados de atendimento remoto e presencial a usuários de tecnologia

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO AMAZONAS DIVISÃO DE GESTÃO DA QUALIDADE

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO AMAZONAS DIVISÃO DE GESTÃO DA QUALIDADE PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO AMAZONAS DIVISÃO DE GESTÃO DA QUALIDADE Sistema de Gestão da Qualidade PROCEDIMENTO P. TJAM 56 PROJUDI Revisado por: Breno Figueiredo Corado DVTIC/PROJUDI

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA

MINISTÉRIO DA FAZENDA MINISTÉRIO DA FAZENDA Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional PGFN Departamento de Gestão Corporativa - DGC Coordenação-Geral de Tecnologia da Informação - CTI CATÁLOGO DE SERVIÇOS DE TECNOLOGIA Infraestrutura

Leia mais

POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO

POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO Grupo PETRA S.A. Departamento de Tecnologia da Informação POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO Início da Vigência: 01/Maio/2010 Propriedade do Grupo PETRA S.A. 1. INTRODUÇÃO Este documento foi elaborado

Leia mais

Portal dos Convênios - SICONV. Inclusão e Envio de Proposta. Manual do Usuário

Portal dos Convênios - SICONV. Inclusão e Envio de Proposta. Manual do Usuário MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE LOGÍSTICA E SERVIÇOS GERAIS Portal dos Convênios - SICONV Inclusão e Envio de Proposta Manual

Leia mais

SISTEMA DE GERÊNCIA - DmView

SISTEMA DE GERÊNCIA - DmView Sistema de Gerenciamento DmView O DmView é o Sistema de Gerência desenvolvido para supervisionar e configurar os equipamentos DATACOM, disponibilizando funções para gerência de supervisão, falhas, configuração,

Leia mais

MANUAL DE CONTROLES INTERNOS POLÍTICAS CORPORATIVAS

MANUAL DE CONTROLES INTERNOS POLÍTICAS CORPORATIVAS 8 - Política de segurança da informação 8.1 Introdução A informação é um ativo que possui grande valor para a COOPERFEMSA, devendo ser adequadamente utilizada e protegida contra ameaças e riscos. A adoção

Leia mais

Planejando uma política de segurança da informação

Planejando uma política de segurança da informação Planejando uma política de segurança da informação Para que se possa planejar uma política de segurança da informação em uma empresa é necessário levantar os Riscos, as Ameaças e as Vulnerabilidades de

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA - TR Pregão Eletrônico nº 009/2012

TERMO DE REFERÊNCIA - TR Pregão Eletrônico nº 009/2012 Anexo I TERMO DE REFERÊNCIA - TR Pregão Eletrônico nº 009/2012 1 DO OBJETO 1.1 - Fornecimento de solução avançada de backup desduplicado, com serviços de assistência técnica e capacitação, visando a integração

Leia mais

QUESTIONAMENTOS ACERCA DO EDITAL DO PREGÃO ELETRÔNICO AA Nº 24/2015 - BNDES. Em resposta aos questionamentos formulados, o BNDES esclarece:

QUESTIONAMENTOS ACERCA DO EDITAL DO PREGÃO ELETRÔNICO AA Nº 24/2015 - BNDES. Em resposta aos questionamentos formulados, o BNDES esclarece: QUESTIONAMENTOS ACERCA DO EDITAL DO PREGÃO ELETRÔNICO AA Nº 24/2015 - BNDES Prezado Senhor, Em resposta aos questionamentos formulados, o BNDES esclarece: 1. Item 1.1.2 - Onde podemos encontrar os procedimentos,

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO

CONSELHO NACIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO CONSELHO NACIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO TERMO DE REFERÊNCIA Mailing de imprensa e ferramenta de distribuição de e-mails (e-mail marketing) 1. Da justificativa A Assessoria de

Leia mais

GERENCIAMENTO CENTRALIZADO DELL POWERVAULT DL 2000 BASEADO EM TECNOLOGIA SYMANTEC

GERENCIAMENTO CENTRALIZADO DELL POWERVAULT DL 2000 BASEADO EM TECNOLOGIA SYMANTEC GERENCIAMENTO CENTRALIZADO DELL POWERVAULT DL 2000 BASEADO EM TECNOLOGIA SYMANTEC RESUMO EXECUTIVO O PowerVault DL2000, baseado na tecnologia Symantec Backup Exec, oferece a única solução de backup em

Leia mais

TERMO DE USO DE SERVIÇO DE VALOR ADICIONADO (SVA)

TERMO DE USO DE SERVIÇO DE VALOR ADICIONADO (SVA) TERMO DE USO DE SERVIÇO DE VALOR ADICIONADO (SVA) Código do Serviço: 3005001 Nome do Serviço: Data de Publicação: 30/04/2013 Entrada em Vigor: SAN AUTENTICAÇÃO 01/06/2013 Versão: 1.0000 Status: Publicado

Leia mais

É desejável que o Proponente apresente sua proposta para ANS considerando a eficiência e conhecimento do seu produto/serviço.

É desejável que o Proponente apresente sua proposta para ANS considerando a eficiência e conhecimento do seu produto/serviço. 1 Dúvida: PROJETO BÁSICO Item 4.1.1.1.2 a) Entendemos que o Suporte aos usuários finais será realizado pelo PROPONENTE através de um intermédio da CONTRATANTE, que deverá abrir um chamado específico para

Leia mais

1) QUANTIDADE E DETALHAMENTO DE ESPECIFICAÇÕES DE EQUIPAMENTOS. O item 1.1.1.2 das Condições Gerais do Objeto dispõe o seguinte:

1) QUANTIDADE E DETALHAMENTO DE ESPECIFICAÇÕES DE EQUIPAMENTOS. O item 1.1.1.2 das Condições Gerais do Objeto dispõe o seguinte: 1) QUANTIDADE E DETALHAMENTO DE ESPECIFICAÇÕES DE EQUIPAMENTOS. O item 1.1.1.2 das Condições Gerais do Objeto dispõe o seguinte: 1.1.1.2 Nos CSR, os quais executarão ações comandadas pelo CM e supervisionarão

Leia mais

BANCO POSTAL - Plataforma Tecnológica

BANCO POSTAL - Plataforma Tecnológica BANCO POSTAL - Plataforma Tecnológica 1. Arquitetura da Aplicação 1.1. O Banco Postal utiliza uma arquitetura cliente/servidor WEB em n camadas: 1.1.1. Camada de Apresentação estações de atendimento, nas

Leia mais

Termos de Serviço Hospedagem de sites e Revenda

Termos de Serviço Hospedagem de sites e Revenda Termos de Serviço Hospedagem de sites e Revenda CONTRATADA: Estado Virtual, sociedade com razão social Estado Virtual Soluções Corporativas Ltda e sede em SRTVS Quadra 701 Bloco O Sala 676 Ed. Multi Empresarial

Leia mais

FileMaker Pro 13. Utilização de uma Conexão de Área de Trabalho Remota com o FileMaker Pro 13

FileMaker Pro 13. Utilização de uma Conexão de Área de Trabalho Remota com o FileMaker Pro 13 FileMaker Pro 13 Utilização de uma Conexão de Área de Trabalho Remota com o FileMaker Pro 13 2007-2013 FileMaker Inc. Todos os direitos reservados. FileMaker Inc. 5201 Patrick Henry Drive Santa Clara,

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA Prestação de Serviço Telefônico Móvel de Dados, na modalidade Sms (Short Message Service - Serviço de Mensagens Curtas de Texto)

TERMO DE REFERÊNCIA Prestação de Serviço Telefônico Móvel de Dados, na modalidade Sms (Short Message Service - Serviço de Mensagens Curtas de Texto) TERMO DE REFERÊNCIA Prestação de Serviço Telefônico Móvel de Dados, na modalidade Sms (Short Message Service - Serviço de Mensagens Curtas de Texto) 1 1 - OBJETO 1.1 Registro de Preços para prestação de

Leia mais

Declaração de Escopo

Declaração de Escopo 1/9 Elaborado por: Adriano Marra, Bruno Mota, Bruno Leite, Janaina Versão: 1.4 Lima, Joao Augusto, Paulo Takagi, Ricardo Reis. Aprovado por: Porfírio Carlos Roberto Junior 24/08/2010 Time da Equipe de

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA CÓDIGO: TR/CGSI/008/2008

TERMO DE REFERÊNCIA CÓDIGO: TR/CGSI/008/2008 Classificação do Documento: Público TERMO DE REFERÊNCIA CÓDIGO: TR//008/2008 Solução de Sistema de Gestão de Identidades e Acessos Sub-Plano: Segurança da Informação Presidência Emissor: PR / Versão: 1.4

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA ANEXO I ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE MANUTENÇÃO E SUPORTE DO LICENCIAMENTO ATLASSIAN JIRA

TERMO DE REFERÊNCIA ANEXO I ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE MANUTENÇÃO E SUPORTE DO LICENCIAMENTO ATLASSIAN JIRA TERMO DE REFERÊNCIA ANEXO I ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE MANUTENÇÃO E SUPORTE DO LICENCIAMENTO ATLASSIAN JIRA Outubro de 2013 1 1 OBJETO Prestação de Serviço de Manutenção da licença

Leia mais

Serviço de mensageria SMS

Serviço de mensageria SMS Termo de Referência Serviço de mensageria SMS Agosto/2014 1 1 OBJETO 1.1 Prestação de serviços de envio de até 1.680.000 (Um milhão seiscentos e oitenta mil) Mensagens de Texto SMS (Short Message Service)

Leia mais

A ESCOLHA DE SISTEMA PARA AUTOMAÇÃO DE BIBLIOTECAS. A decisão de automatizar

A ESCOLHA DE SISTEMA PARA AUTOMAÇÃO DE BIBLIOTECAS. A decisão de automatizar A ESCOLHA DE SISTEMA PARA AUTOMAÇÃO DE BIBLIOTECAS A decisão de automatizar 1 A decisão de automatizar Deve identificar os seguintes aspectos: Cultura, missão, objetivos da instituição; Características

Leia mais

Governança em T.I. GTI-V Noturno - 2015. Alunos: Douglas de Souza Braga Rafael vitor Hugo Bastos Kaysmier Walessa

Governança em T.I. GTI-V Noturno - 2015. Alunos: Douglas de Souza Braga Rafael vitor Hugo Bastos Kaysmier Walessa Governança em T.I GTI-V Noturno - 2015 Alunos: Douglas de Souza Braga Rafael vitor Hugo Bastos Kaysmier Walessa Politica de Segurança Ativos: Computadores: Sistema \ Hardwere \Segurança A infraestrutura

Leia mais

1. Descrição dos Serviços de Implantação da SOLUÇÃO

1. Descrição dos Serviços de Implantação da SOLUÇÃO Este documento descreve os serviços que devem ser realizados para a Implantação da Solução de CRM (Customer Relationship Management), doravante chamada SOLUÇÃO, nos ambientes computacionais de testes,

Leia mais

Termo de Cooperação Nº XXX/2015. especificam.

Termo de Cooperação Nº XXX/2015. especificam. Termo de Cooperação Nº XXX/2015 Termo de Cooperação que entre si celebram a Secretaria de Estado da Fazenda e a XXXXXXXXXXXXXXX, para fins que especificam. A SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA SEFA/PR, com

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA. 1. Objeto. 2. Antecedentes. 3. Objeto da Licitação

TERMO DE REFERÊNCIA. 1. Objeto. 2. Antecedentes. 3. Objeto da Licitação TERMO DE REFERÊNCIA 1. Objeto 1.1. Contratação de empresa especializada em auditoria de tecnologia da informação e comunicações, com foco em segurança da informação na análise de quatro domínios: Processos

Leia mais

MANUAL DE CONTROLES INTERNOS PARTE II POLÍTICAS CORPORATIVAS

MANUAL DE CONTROLES INTERNOS PARTE II POLÍTICAS CORPORATIVAS 1 Política de segurança da informação 1.1 Introdução A informação é um ativo que possui grande valor para a COGEM, devendo ser adequadamente utilizada e protegida contra ameaças e riscos. A adoção de políticas

Leia mais

Contrato de Adesão CONTRATO DE PRESTAÇÃO DO SERVIÇO TELEFÔNICO FIXO COMUTADO (STFC)

Contrato de Adesão CONTRATO DE PRESTAÇÃO DO SERVIÇO TELEFÔNICO FIXO COMUTADO (STFC) Contrato de Adesão CONTRATO DE PRESTAÇÃO DO SERVIÇO TELEFÔNICO FIXO COMUTADO (STFC) O texto deste Contrato foi submetido à aprovação da Agência Nacional de Telecomunicações - ANATEL, estando sujeito a

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA SERVIÇOS DE SUPORTE TÉCNICO EM SISTEMA DE COLABORAÇÃO ZIMBRA 1. OBJETO

TERMO DE REFERÊNCIA SERVIÇOS DE SUPORTE TÉCNICO EM SISTEMA DE COLABORAÇÃO ZIMBRA 1. OBJETO TERMO DE REFERÊNCIA SERVIÇOS DE SUPORTE TÉCNICO EM SISTEMA DE COLABORAÇÃO ZIMBRA 1. OBJETO 1.1. Prestação de serviços de suporte técnico em sistema de colaboração ZIMBRA. 2. DESCRIÇÃO GERAL DOS SERVIÇOS

Leia mais

Artigo 1º - Aprovar revisão da Política de Segurança da PRODEB, que com esta se publica.

Artigo 1º - Aprovar revisão da Política de Segurança da PRODEB, que com esta se publica. Classificação: RESOLUÇÃO Código: RP.2007.077 Data de Emissão: 01/08/2007 O DIRETOR PRESIDENTE da Companhia de Processamento de Dados do Estado da Bahia - PRODEB, no uso de suas atribuições e considerando

Leia mais

ANEXO II PERFIL DOS TÉCNICOS E ANALISTAS, FORMAÇÃO E ATIVIDADES A DESENVOLVER

ANEXO II PERFIL DOS TÉCNICOS E ANALISTAS, FORMAÇÃO E ATIVIDADES A DESENVOLVER PERFIL DOS TÉCNICOS E ANALISTAS, FORMAÇÃO E ATIVIDADES A DESENVOLVER 1. FORMAÇÃO, CONHECIMENTO E HABILIDADES EXIGIDAS 1.1. PERFIL DE TÉCNICO EM INFORMÁTICA: 1.1.1.DESCRIÇÃO DO PERFIL: O profissional desempenhará

Leia mais

TERMO DE USO - SERVIÇO VIVO TORPEDO LEMBRETE

TERMO DE USO - SERVIÇO VIVO TORPEDO LEMBRETE TERMO DE USO - SERVIÇO VIVO TORPEDO LEMBRETE 1. OBJETO: 1.1. O presente Instrumento tem por objeto regular a o acesso e a utilização do serviço VIVO Torpedo Lembrete (doravante VIVO Torpedo Lembrete ),

Leia mais

Serviço de Desenho e Implementação de Volume Virtual de HP Storage

Serviço de Desenho e Implementação de Volume Virtual de HP Storage Serviço de Desenho e Implementação de Volume Virtual de HP Storage Serviços HP CarePack Dados técnicos A configuração correta de hardware de armazenamento é crucial para ajudar a melhorar a eficácia dos

Leia mais

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA. Ata de Registro de Preços para Subscrição de Software Sistema Operacional da Plataforma Linux.

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA. Ata de Registro de Preços para Subscrição de Software Sistema Operacional da Plataforma Linux. ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA Ata de Registro de Preços para Subscrição de Software Sistema Operacional da Plataforma Linux. DIT/GIS TR ARP Licenças de Software Sistema Operacional Linux.doc 1/ 6 TERMO DE

Leia mais

Termos de Uso Sistema Diário de Obras Online

Termos de Uso Sistema Diário de Obras Online Termos de Uso Sistema Diário de Obras Online Estes são os termos que determinarão o nosso relacionamento Este contrato refere-se ao sistema Diário de Obras Online, abrangendo qualquer uma de suas versões

Leia mais

PROCEDIMENTOS BÁSICOS PARA HOMOLOGAÇÃO DE SOFTWARE HOUSES COM PRODUTOS E APLICAÇÕES DE EDI NO PADRÃO DA INDÚSTRIA AUTOMOTIVA BRASILEIRA

PROCEDIMENTOS BÁSICOS PARA HOMOLOGAÇÃO DE SOFTWARE HOUSES COM PRODUTOS E APLICAÇÕES DE EDI NO PADRÃO DA INDÚSTRIA AUTOMOTIVA BRASILEIRA PROCEDIMENTOS BÁSICOS PARA HOMOLOGAÇÃO DE SOFTWARE HOUSES COM PRODUTOS E APLICAÇÕES DE EDI NO PADRÃO DA INDÚSTRIA AUTOMOTIVA BRASILEIRA Documento elaborado pelo Grupo de Trabalho da Comissão de Normas

Leia mais

Por meio deste, aditamos o seguinte: ( 01 ) Ficam retiradas do Edital as seguintes exigências:

Por meio deste, aditamos o seguinte: ( 01 ) Ficam retiradas do Edital as seguintes exigências: Aditamento nº 01 Pregão Eletrônico nº 12/08117 Objeto Data 19/12/2012 ADM. CENTRAL - Aquisição de appliance de Data Warehouse e licença de uso de uma solução de ETL, licença de uso de uma solução de BI

Leia mais

Contrato de Adesão. As partes, acima qualificadas, têm entre si justas e acordadas as seguintes cláusulas e condições:

Contrato de Adesão. As partes, acima qualificadas, têm entre si justas e acordadas as seguintes cláusulas e condições: A Contratada Fundação CPqD Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Telecomunicações, sediada na Rodovia Campinas/Mogi-Mirim (SP-340), Km 118,5, em Campinas SP, inscrita no CNPJ/MF sob o n.º 02.641.663/0001-10

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO DE FITOTECA AUTOMATIZADA Substituição dos Silos Robóticos Storagetek 9310

ESPECIFICAÇÃO DE FITOTECA AUTOMATIZADA Substituição dos Silos Robóticos Storagetek 9310 Especificação Técnica 1. A Solução de Fitoteca ofertada deverá ser composta por produtos de Hardware e Software obrigatoriamente em linha de produção do fabricante, não sendo aceito nenhum item fora de

Leia mais

Sociedade de Abastecimento de Água e Saneamento S/A

Sociedade de Abastecimento de Água e Saneamento S/A PREGÃO PRESENCIAL N. 2010/169 OBJETO: AQUISIÇÃO DE EQUIPAMENTOS DE ARMAZENAMENTO EXTERNO - STORAGE E TAPE LIBRARY. Ref.: Esclarecimentos A unidade de Tape Library será instalada em servidor dedicado a

Leia mais

Symantec Discovery. Controle seu software e hardware e monitore a conformidade com as licenças em toda a infra-estrutura de TI de várias plataformas

Symantec Discovery. Controle seu software e hardware e monitore a conformidade com as licenças em toda a infra-estrutura de TI de várias plataformas Symantec Discovery Controle seu software e hardware e monitore a conformidade com as licenças em toda a infra-estrutura de TI de várias plataformas VISÃO GERAL O Symantec Discovery ajuda a garantir a resiliência

Leia mais

Sistemas de Informação

Sistemas de Informação Sistemas de Informação Segurança da Informação Norma: ISO/IEC NBR 27001 e ISO/IEC NBR 27002 Norma: ISO/IEC NBR 27001 e ISO/IEC NBR 27002 Histórico O BSi (British Standard Institute) criou a norma BS 7799,

Leia mais

INTRODUÇÃO REQUISITOS TECNOLÓGICOS E DE AMBIENTE

INTRODUÇÃO REQUISITOS TECNOLÓGICOS E DE AMBIENTE INTRODUÇÃO Na intenção de realizar um novo sistema financeiro para a gestão de recursos de convênios celebrados pela Academia Brasileira de Ciências, o setor de informática juntamente com o setor financeiro

Leia mais

Gestão da Tecnologia da Informação

Gestão da Tecnologia da Informação TLCne-051027-P0 Gestão da Tecnologia da Informação Disciplina: Governança de TI São Paulo, Outubro de 2012 0 Sumário TLCne-051027-P1 Conteúdo desta Aula Abordar o domínio Adquirir e Implementar e todos

Leia mais

MODULO SERVIDOR DE GERENCIAMENTO DE CHAVES DE ENCRIPTAÇÃO AÉREA OTAR P25, FASE 2

MODULO SERVIDOR DE GERENCIAMENTO DE CHAVES DE ENCRIPTAÇÃO AÉREA OTAR P25, FASE 2 MODULO SERVIDOR DE GERENCIAMENTO DE CHAVES DE ENCRIPTAÇÃO AÉREA OTAR P25, FASE 2 Servidor de Gerenciamento de Chaves de Encriptação Aérea (Criptofonia) OTAR (Over The Air Rekeying), para emprego na rede

Leia mais

ATA DE REUNIÃO. 1) Recebimento de eventuais questionamentos e/ou solicitações de esclarecimentos Até 14/04/2009 às 18:00 horas;

ATA DE REUNIÃO. 1) Recebimento de eventuais questionamentos e/ou solicitações de esclarecimentos Até 14/04/2009 às 18:00 horas; ATA DE REUNIÃO CONSULTA PÚBLICA PARA AQUISIÇÃO DE SOLUÇÃO DE FIREWALL DE BANCO DE DADOS, PARA OS CENTROS DE PROCESSAMENTO DA DATAPREV, NO RIO DE JANEIRO, SÃO PAULO E DISTRITO FEDERAL Local: Dataprev SAS

Leia mais

ANEXO 9 DO PROJETO BÁSICO DA FERRAMENTA DE MONITORAMENTO, SEGURANÇA E AUDITORIA DE BANCO DE DADOS

ANEXO 9 DO PROJETO BÁSICO DA FERRAMENTA DE MONITORAMENTO, SEGURANÇA E AUDITORIA DE BANCO DE DADOS ANEXO 9 DO PROJETO BÁSICO DA FERRAMENTA DE MONITORAMENTO, SEGURANÇA E AUDITORIA DE BANCO DE DADOS Sumário 1. Finalidade... 2 2. Justificativa para contratação... 2 3. Premissas para fornecimento e operação

Leia mais

Sistema de Gestão da Qualidade Serviços Associados Manual de Procedimentos ATAP

Sistema de Gestão da Qualidade Serviços Associados Manual de Procedimentos ATAP Pág. 1 / 6 1 Objetivos do Programa Neste manual, estão descritos os procedimentos, a política e os pré-requisitos que regem o Programa para Assistência Técnica Autorizada Perto, singularmente denominada

Leia mais

Processo de declaração de conformidade de software PEM

Processo de declaração de conformidade de software PEM Processo de declaração de conformidade de software PEM Dezembro, 2012 Versão 1,0 Os direitos de autor deste trabalho pertencem à SPMS e a informação nele contida é confidencial. Este trabalho não pode

Leia mais

A- SUBPROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA JURÍDICA ATO NORMATIVO Nº 706/2011-PGJ, DE 29 DE JULHO DE 2011 (Protocolado nº 80.329/11)

A- SUBPROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA JURÍDICA ATO NORMATIVO Nº 706/2011-PGJ, DE 29 DE JULHO DE 2011 (Protocolado nº 80.329/11) A- SUBPROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA JURÍDICA ATO NORMATIVO Nº 706/2011-PGJ, DE 29 DE JULHO DE 2011 (Protocolado nº 80.329/11) Texto compilado até o Ato (N) nº 791/2013 PGJ de 11/10/2013 Estabelece normas

Leia mais

CONTRATO DE LOCAÇÃO DE SISTEMA DE ENGENHARIA GERENCIADOR DE OBRAS ON LINE IDENTIFICAÇÃO DAS PARTES CONTRATANTES

CONTRATO DE LOCAÇÃO DE SISTEMA DE ENGENHARIA GERENCIADOR DE OBRAS ON LINE IDENTIFICAÇÃO DAS PARTES CONTRATANTES CONTRATO DE LOCAÇÃO DE SISTEMA DE ENGENHARIA GERENCIADOR DE OBRAS ON LINE IDENTIFICAÇÃO DAS PARTES CONTRATANTES LOCADOR: Obra24horas Soluções Web para Engenharia Ltda., com sede na Rua Formosa, 75 1º andar

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA ANEXO I

TERMO DE REFERÊNCIA ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA ANEXO I. OBJETO.. Aquisição de memórias para servidores corporativos da Seção Judiciária do Espírito Santo. 2. ESPECIFICAÇÕES MÍNIMAS Lote Módulo de Memória de 52 Megabytes para servidores

Leia mais

Para/To: N o de páginas/n o of. pages: 06 De/From: Silvana Luz Simões Data/Date: 28 / 08/ 2007 Ref.: Solicitação de proposta ATT.:

Para/To: N o de páginas/n o of. pages: 06 De/From: Silvana Luz Simões Data/Date: 28 / 08/ 2007 Ref.: Solicitação de proposta ATT.: MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - CNPq DAD/CGADM/COINF/SERVIÇO DE LICITAÇÃO SELIC SEPN 507, Bloco B, Ed. Sede CNPq, Sala 211, CEP: 70.740-901,

Leia mais

CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO X PROJETO BÁSICO: DESCRIÇÃO DOS PROCESSOS DE TI

CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO X PROJETO BÁSICO: DESCRIÇÃO DOS PROCESSOS DE TI CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO X PROJETO BÁSICO: DESCRIÇÃO DOS PROCESSOS DE TI 1. PI06 TI 1.1. Processos a serem Atendidos pelos APLICATIVOS DESENVOLVIDOS Os seguintes processos do MACROPROCESSO

Leia mais

LEI DE ACESSO A INFORMAÇÃO DIREITO DO CIDADÃO

LEI DE ACESSO A INFORMAÇÃO DIREITO DO CIDADÃO DESCRIÇÃO DO SIGAI O SIGAI (Sistema Integrado de Gestão do Acesso à Informação) é uma solução de software que foi desenvolvida para automatizar os processos administrativos e operacionais visando a atender

Leia mais

CONTRATO DE ASSINATURA, CESSÃO DE DIREITO DE USO, LICENÇA DE USO DE SOFTWARE E OUTRAS AVENÇAS.

CONTRATO DE ASSINATURA, CESSÃO DE DIREITO DE USO, LICENÇA DE USO DE SOFTWARE E OUTRAS AVENÇAS. CONTRATO DE ASSINATURA, CESSÃO DE DIREITO DE USO, LICENÇA DE USO DE SOFTWARE E OUTRAS AVENÇAS. MÓDULO SISTEMAS DE GESTÃO LTDA, com sede na cidade de Ribeirão Preto, Estado de São Paulo, na Rua Amapá, 309

Leia mais

Boletim Técnico. DIA Declaração Ingressos Amazonas. Procedimento para Implementação

Boletim Técnico. DIA Declaração Ingressos Amazonas. Procedimento para Implementação DIA Declaração Ingressos Amazonas Produto : TOTVS 11 Obrigações Fiscais (MOF) Chamado : THRDV3 Data da criação : 17/04/2014 Data da revisão : 13/05/14 País : Brasil Bancos de Dados : Progress/Oracle/SQL

Leia mais

ANEXO I ESPECIFICAÇÃO DOS SERVIÇOS

ANEXO I ESPECIFICAÇÃO DOS SERVIÇOS ANEXO I ESPECIFICAÇÃO DOS SERVIÇOS DOS REQUISITOS PARA PRESTAÇÃO DO SERVIÇO: A CONTRATADA deverá atender os seguintes requisitos de qualidade do serviço: 1) Quando ocorrer chamado telefônico, comunicação

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DE PESSOAS SEBRAE/TO UNIDADE: GESTÃO ESTRATÉGICA PROCESSO: TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

SISTEMA DE GESTÃO DE PESSOAS SEBRAE/TO UNIDADE: GESTÃO ESTRATÉGICA PROCESSO: TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO SISTEMA DE GESTÃO DE PESSOAS SEBRAE/TO UNIDADE: GESTÃO ESTRATÉGICA PROCESSO: TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Competências Analista 1. Administração de recursos de infra-estrutura de tecnologia da informação 2.

Leia mais

PREGÃO PRESENCIAL Nº 27/15. ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA

PREGÃO PRESENCIAL Nº 27/15. ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA PREGÃO PRESENCIAL Nº 27/15. ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA Constitui objeto da presente licitação o registro de preços para implantação de sistema de telefonia digital (PABX) baseado em servidor IP, com fornecimento

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA - TR Pregão Eletrônico nº 010/2013. 1.1.1 - A garantia de renovação das licenças deverá ser de 36 (trinta e seis) meses.

TERMO DE REFERÊNCIA - TR Pregão Eletrônico nº 010/2013. 1.1.1 - A garantia de renovação das licenças deverá ser de 36 (trinta e seis) meses. Anexo I 1 DO OBJETO TERMO DE REFERÊNCIA - TR Pregão Eletrônico nº 010/2013 1.1 Prestação de serviços de renovação, para atualização de 32 (trinta e duas) licenças, do software de virtualização VMware vsphere

Leia mais

Especificação Técnica Sistema ABS TEM+

Especificação Técnica Sistema ABS TEM+ Especificação Técnica Sistema ABS TEM+ A solução ABS TEM+ desenvolvida pela Vergence é baseada no conceito de TEM (Telecom Expenses Management), o qual visa a aplicação de melhoras em relação à tecnologia,

Leia mais

FileMaker Pro 14. Utilização de uma Conexão de Área de Trabalho Remota com o FileMaker Pro 14

FileMaker Pro 14. Utilização de uma Conexão de Área de Trabalho Remota com o FileMaker Pro 14 FileMaker Pro 14 Utilização de uma Conexão de Área de Trabalho Remota com o FileMaker Pro 14 2007-2015 FileMaker, Inc. Todos os direitos reservados. FileMaker Inc. 5201 Patrick Henry Drive Santa Clara,

Leia mais

Termo de Referência. Anexo II - Especificações Técnicas - Requisitos Funcionais. Diretoria Técnica-Operacional. Gerência de Tecnologia da Informação

Termo de Referência. Anexo II - Especificações Técnicas - Requisitos Funcionais. Diretoria Técnica-Operacional. Gerência de Tecnologia da Informação Diretoria Técnica-Operacional Gerência de Tecnologia da Informação Termo de Referência Anexo II Especificação Técnica 1 - INTRODUÇÃO Página 2 de 9 do TR-007-3700 de Este anexo tem por objetivo detalhar

Leia mais