TÉCNICO EM AUDIOVISUAL

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "TÉCNICO EM AUDIOVISUAL"

Transcrição

1 TÉCNICO EM AUDIOVISUAL Cargo: TÉCNICO EM AUDIOVISUAL

2 LÍNGUA PORTUGUESA Questão 01. (Blogdosquadrinhos.blog.uol.com.br) Na tira acima, pode-se observar o uso de vários pronomes, dentre eles: você, teu, que, me. Com relação ao emprego e colocação no contexto da tira, o pronome me classifica-se como: a) Pronome oblíquo tônico relacionado à primeira pessoa do singular. b) Pronome indefinido que acompanha o verbo. c) Forma uma ênclise junto ao verbo tirar. d) Forma tônica do pronome, a qual não é acentuada. e) Pronome oblíquo átono, junto ao verbo, classificado como próclise. Com base no trecho da canção Dois rios, de Samuel Rosa, Lô Borges e Nando Reis, responda as questões 02 e 03: 1 O sol é o pé e a mão Que os braços sentem 2 O sol é a mãe e o pai 7 Que os braços sentem 13 E os olhos veem 3 Dissolve a escuridão 8 E os olhos veem 14 Que os lábios beijam 9 Que os lábios sejam 15 Dois rios inteiros 4 O sol se põe se vai 10 Dois rios inteiros 16 Sem direção. 5 E após se pôr 11 Sem direção 6 O sol renasce no Japão Questão 02. As opções disponíveis abaixo, relacionam-se diretamente ao texto em questão, EXCETO: a) A expressão dois rios inteiros é empregada conotativamente. b) A linguagem conotativa apresentada no texto serve para ajudar no seu entendimento. c) A caracterização da palavra sol tem sentido denotativo na canção (texto). d) Com exceção da expressão dois rios inteiros e da palavra sol, as demais têm sentido denotativo no texto. e) Conotação é o sentido figurado, diferente do usual e faz parte do texto como recurso linguístico. Cargo: TÉCNICO EM AUDIOVISUAL

3 Questão 03. Observe o verso Que os lábios sejam. O verbo ser com relação a tempo e modo pode ser classificado no contexto como: a) Presente do Subjuntivo b) Imperativo afirmativo c) Pretérito mais que perfeito do Modo Indicativo d) Presente do Indicativo e) Presente do Imperativo Questão 04. Na frase A Ética ou a Moral preocupa-se com o comportamento humano, pode-se afirmar que: a) Há discordância entre o sujeito composto e o verbo. b) O verbo concorda com o sujeito em número e pessoa. c) O verbo deveria estar no plural, passando assim para preocupam-se. d) Verbo acompanhado do pronome apassivador se, concorda em gênero, número e grau, com o sujeito agente. e) A partícula se é o índice de indeterminação do sujeito indefinido. Questão 05. (Clubedamafalda.blogspot.com.br - adaptada. No terceiro quadrinho, pode-se afirmar sobre período e oração: a) Período Simples com orações absolutas b) Períodos Compostos e uma oração c) Período Misto d) Período Composto com 4 orações e) Frase composta Cargo: TÉCNICO EM AUDIOVISUAL

4 Questão 06. No primeiro quadrinho, a personagem Mafalda chama pela sua mãe; após a resposta, a que conclusão a personagem chega? a) Que sua mãe apenas responde por se encontrar no local. b) Que a sua mãe estava ocupada com tarefas domésticas. c) Que estava se sentindo sozinha. d) A confirmação que a palavra mãe continua em vigor, apesar da banalização das palavras e seus significados nos últimos tempos. e) Que apesar da influência da internet em nosso vocabulário, a palavra mãe ainda não perdeu seu significado. Questão 07. No período Um fazendeiro tinha um bezerro e a mãe do fazendeiro também era o pai do bezerro. (Portal do professor.mec.gov.br), apenas uma vírgula dará sentido ao mesmo. Dentre as opções oferecidas, apenas uma é a correta, a vírgula em questão recairá entre os vocábulos: a) fazendeiro e também b) também e era c) mãe e do d) bezerro e e e) pai e do Questão 08. Complete as lacunas usando: o, à, a, ao 1. Alegre, aspirou perfume do jardim. 2. Este atleta aspira medalha. 3. Qual equipe não deseja campeonato? 4. Aspiremos cheiro das rosas. 5. O aspirador aspira pó da casa. A sequência que completa as lacunas acima é: a) O - A - O - O - O b) O - À - AO - O - O c) AO - A - AO - AO - O d) AO - À - AO - O - O e) O - A - AO - O - O Cargo: TÉCNICO EM AUDIOVISUAL

5 Questão 09. O acordo ortográfico entre os países lusófonos, alterou a grafia de muitos vocábulos na Língua Portuguesa. Analise a grafia das palavras: I. extraescolar - autoestrada - antissemita - contrarregra II. III. IV. micro-ônibus - ultrassom - auto-escola - interséries microcomputador - autoescola - antirreligioso - assembleia extraclasse - extracurricular - auto-estima - inter-séries É certo afirmar que: a) Apenas as sequências I e III estão corretas. b) Apenas a sequência I está correta. c) Todas as sequências estão corretas. d) Apenas a sequência IV está correta. e) Apenas as sequências I, II e III estão corretas. Questão 10. Redação Oficial é a maneira pela qual o Poder Público redige atos normativos e comunicações. São características da Redação Oficial: a) Coesão, coerência, linguagem culta, uniformidade. b) Forma pessoal, conectividade, concisão, formalidade, clareza. c) Inteligibilidade, elaboração de atos oficiais, linguagem culta, concisão. d) Funcionalidade, exatidão, coesão e coerência. e) Impessoalidade, uso do padrão culto da linguagem, clareza, concisão, formalidade e uniformidade. Cargo: TÉCNICO EM AUDIOVISUAL

6 LEGISLAÇÃO Questão 11. Em consonância com a Lei nº , de 29 de dezembro de 2008, marque a alternativa correta dentre as finalidades e características dos Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia: a) Promover a produção, o desenvolvimento e a transferência de tecnologias sociais, sem necessidade de preservar o meio ambiente. b) Orientar sua oferta formativa em benefício da consolidação e fortalecimento dos arranjos produtivos, sociais e culturais locais, identificados com base no mapeamento das potencialidades de desenvolvimento socioeconômico e cultural no âmbito de sua atuação. c) Qualificar-se como centro de referência no apoio à oferta do ensino de ciências nas instituições privadas de ensino, oferecendo capacitação técnica e atualização pedagógica aos docentes das redes públicas de ensino. d) Ofertar educação profissional e tecnológica, em todos os seus níveis e modalidades, formando e qualificando cidadãos com vistas na atuação profissional nos diversos setores da economia, com ênfase no desenvolvimento socioeconômico somente local. e) Desenvolver a educação profissional e tecnológica apenas como processo educativo de tecnologias para as demandas sociais e peculiaridades regionais. Questão 12. Dentro do Regime Jurídico dos Servidores Públicos Civis da União, das Autarquias e das Fundações Públicas Federais, são formas de provimento de cargo público, EXCETO: a) Nomeação b) Econdução c) Reintegração d) Demissão e) Reversão Questão 13. Julgue as assertivas abaixo, de acordo com a Lei nº , de 12 de janeiro de 2005, e marque a INCORRETA: a) Os cargos são o conjunto de atribuições e responsabilidades previstas na estrutura organizacional que são cometidas a um servidor. b) Os planos de carreira são o conjunto de princípios, diretrizes e normas que regulam o desenvolvimento profissional dos servidores titulares de cargos que integram determinada carreira, constituindo-se em instrumento de gestão do órgão ou entidade. c) Dentre os usuários, temos as pessoas ou coletividades internas ou externas à Instituição Federal de Ensino que usufruem somente indiretamente dos serviços por ela prestados. d) A posição do servidor na escala de vencimento da carreira em função do nível de capacitação, cargo e nível de classificação nada mais são do que os padrões de vencimento. e) No ambiente organizacional, temos: área específica de atuação do servidor integrada por atividades afins ou complementares e organizada a partir das necessidades institucionais, que orienta a política de desenvolvimento de pessoal. Cargo: TÉCNICO EM AUDIOVISUAL

7 Questão 14. O Decreto nº 1.171, de 22 de junho de 1994, estabelece as Regras Deontológicas. Identifique as afirmativas com (V) para verdadeiro ou (F) para falso: ( ) O trabalho desenvolvido pelo servidor público perante a comunidade deve ser entendido como acréscimo ao seu próprio bem-estar, já que, como cidadão, integrante da sociedade, o êxito desse trabalho pode ser considerado como seu maior patrimônio. ( ) Toda pessoa tem direito à verdade. O servidor pode omiti-la ou falseá-la, para defender os interesses da própria pessoa interessada ou da Administração Pública. Nenhum Estado pode crescer ou estabilizar-se sobre o poder corruptivo do hábito do erro, da opressão ou da mentira, que sempre aniquilam até mesmo a dignidade humana, quanto mais a de uma Nação. ( ) O servidor público deixar qualquer pessoa à espera de solução que compete ao setor em que exerça suas funções, permitindo a formação de longas filas, ou qualquer outra espécie de atraso na prestação do serviço, não caracteriza ato de desumanidade, nem dano moral aos usuários dos serviços públicos. Marque a sequência correta de cima para baixo: a) V - V - V b) F - F - F c) F - V - V d) V - V - F e) V - F - F Questão 15. De acordo com a Constituição da República Federativa do Brasil, de 1988, nos Direitos e Deveres Individuais e Coletivos, marque a assertiva correta: a) A casa é asilo inviolável do indivíduo, ninguém nela podendo penetrar sem consentimento do morador, salvo em caso de flagrante delito ou desastre, ou para prestar socorro, ou, durante o dia, por determinação judicial. b) A propriedade não atenderá a sua função social. c) São admissíveis, no processo, as provas obtidas por meios ilícitos. d) A prisão de qualquer pessoa e o local onde se encontre serão comunicados imediatamente ao juiz competente, mas deverá ficar em sigilo em relação à família do preso e a qualquer outra pessoa. e) As normas definidoras dos direitos e garantias fundamentais têm aplicação após seis (6) meses dentro do território Nacional. Questão 16. Considerando os princípios, objetivos e deveres da Educação Nacional, analise os enunciados e coloque (V) para verdadeiro ou (F) para falso no que segue: ( ) O disposto na Constituição Federal de 1988 (Art. 205) e reafirmado na Lei 9394/96 (LDB) representa um grande, apesar de demorado, avanço na legislação educacional brasileira por não apenas prever a gratuidade e a expansão do ensino público, mas também por tornar a Educação um dever exclusivo do Estado, possibilitando assim que a família e a sociedade civil possam exigir, efetivamente do Estado, o direito à educação. ( ) A Lei /2008 atribui aos Institutos Federais, a prioridade de, por meio da educação profissional, conforme previsto na LDB, integrar-se aos diferentes níveis e modalidades de educação e às dimensões do trabalho, da ciência e da tecnologia, colaborando assim com a finalidade do pleno desenvolvimento do educando, seu preparo para o exercício da cidadania e sua qualificação para o trabalho. Portanto, os Institutos Federais devem, por força de lei, contribuir efetivamente na superação da secular educação voltada apenas para a formação das elites e, raramente, para a formação de trabalhadores braçais. Cargo: TÉCNICO EM AUDIOVISUAL

8 ( ) A Lei de Diretrizes e Bases, de 1996, dá às Instituições de Ensino a autonomia para definir as normas da gestão democrática do ensino público na educação básica, de acordo com as suas peculiaridades, mas estabelece princípios sobre os quais essa autonomia deve ser exercida. Assim, pode-se dizer que a autonomia institucional não é soberania, uma vez que as instituições são obrigadas a fazer sua gestão garantindo a participação dos profissionais da educação, da comunidade escolar e local, os conselhos e seus equivalentes. Ou seja, o Instituto Federal Farroupilha, por exemplo, ao elaborar seu Plano de Desenvolvimento Institucional, deve ouvir os professores e alunos, do contrário, irá desrespeitar integralmente os princípios da gestão democrática previstos na LDB. Marque a sequência correta: a) V - V - V b) F - F - V c) F - V - F d) F - V - V e) F - F - F Questão 17. Analise a veracidade das afirmativas que seguem: I. Em 2008, foram criados os Institutos Federais (Lei /2008) com a proposta de que a educação profissional seja mais do que a simples educação profissionalizante para o mercado de trabalho, mas uma educação profissional para o mundo do trabalho tentando superar a dicotomia entre trabalho intelectual e trabalho braçal, na perspectiva de uma educação ontológica. Para concretizar essa proposta o ensino nos Institutos Federais será ministrado, de forma a se garantir a igualdade de condições para o acesso e permanência na escola bem como a vinculação entre a educação escolar, o trabalho e as práticas sociais. II. Quinze dias antes do Ato Institucional nº. 5 o governo promulga a Reforma Universitária, por meio da Lei nº. 5540/1968, impedindo a batalha estudantil por mais vagas nas escolas públicas. A União Nacional de Estudantes (UNE) foi retirada da lei restringindo a representação dos alunos apenas por meio de Diretórios Acadêmicos (DA) e do Diretório Central de Estudantes (DCE). O Decreto nº. 477/1969 definia infrações disciplinares praticadas por professores, alunos, funcionários ou empregados de estabelecimentos de ensino público ou particulares. A LDB, por sua vez, supera esse fragmento histórico prevendo, com base na Carta Democrática de 1988, dentre outros: a liberdade de aprender, ensinar, pesquisar e divulgar a cultura, o pensamento, a arte e o saber; o respeito à liberdade e apreço à tolerância; o pluralismo de ideias e de concepções pedagógicas; e a consideração com a diversidade étnico-racial. III. Dentre as várias formas e procedimentos adotados pela legislação educacional vigente para evitar que a elite política, econômica e religiosa continue impedindo o desenvolvimento e a universalização da educação no Brasil, como acontece por mais de 400 anos, é que a legislação educacional vigente, procura prever, de forma taxativa, ações a todas as instituições de ensino, tais como: ensino da arte, educação física; cultura afro-brasileira e indígena, filosofia e sociologia. No entanto, estas ações são diretrizes recomendadas pela LDB, visto que não podem ser obrigatórias porque contrariam o princípio da gestão democrática e da autonomia escolar no que tange a sua organização pedagógica. IV. Muitos fatos marcaram a legislação educacional brasileira, tais como: golpe do Estado Novo ( ); Criação da União Nacional de Estudantes (UNE) em 1938; Decreto-Lei n. 1238/1939 (tratou da cooperação entre indústria e estado para a formação profissional); Reforma Capanema 1942 (abrangeu o ensino secundário e técnico industrial, além de estabelecer uniformidade no currículo); Restruturação do Ensino Comercial como ramo do ensino médio (1943 e 1945); Criação do INEP em 1938; SENAI (1942) e SENAC (1946) para atender os pobres, através de ensino profissionalizante. Dentre eles, a inclusão na LDB, feita pela Lei nº , de 2008, que prevê que o ensino médio, atendida a formação geral do educando, poderá prepará-lo para o exercício de profissões técnicas de forma que a preparação geral para o trabalho e, facultativamente, a habilitação profissional poderão ser desenvolvidas nos próprios estabelecimentos de ensino médio ou em cooperação com instituições especializadas em educação profissional. A educação profissional técnica de nível médio é desenvolvida nas formas: articulada com o ensino médio (integrada ou concomitante) e na forma subsequente. Cargo: TÉCNICO EM AUDIOVISUAL

9 Assim, pode-se concluir que são verdadeiras: a) Apenas II e III b) Apenas III e IV c) Apenas I e IV d) Apenas I, II e IV e) Apenas II, III e IV Questão 18. Marque a alternativa correta: a) Um aluno devidamente matriculado em um curso na educação básica, na modalidade de Educação de Jovens e Adultos, maior de idade, com prole e que cumpre jornada de trabalho igual ou superior a seis horas diárias, solicita dispensa da prática de educação física. Nesse caso, o pedido deve ser aceito pela instituição de ensino, pois a educação física é componente curricular obrigatório da educação básica, mas sua prática é facultativa ao aluno. b) Sendo que a Lei /2008 obriga os Institutos Federais a ofertar 50% das vagas para cursos técnicos de nível médio (sejam eles integrados, concomitantes ou subsequentes), ao organizar seus projetos pedagógicos de curso, o Instituto Federal Farroupilha deverá incluir na matriz curricular de todos os cursos de nível médio, exceto nos subsequentes, uma língua estrangeira moderna, como disciplina obrigatória, a ser escolhida pelos professores e alunos, e uma segunda, em caráter optativo, dentro das disponibilidades de oferta da instituição. Ou seja, a instituição é obrigada a ofertar duas línguas estrangeiras mas o aluno é obrigado a cursar apenas uma delas. c) As instituições de ensino têm autonomia para elaborar e desenvolver seus currículos, desde que observada a base nacional comum. Além disso, devem contemplar, obrigatoriamente: disciplinas da língua portuguesa e da matemática, conteúdos sobre o conhecimento do mundo físico e natural e da realidade social e política; o ensino da História do Brasil especialmente das matrizes indígena, africana e europeia; a música como conteúdo obrigatório a ser ministrado junto ao ensino da arte; os princípios da proteção e defesa civil e a educação ambiental de forma integrada aos conteúdos obrigatórios; e as disciplinas de filosofia e sociologia com, no mínimo, um período semanal durante todo o ensino médio. d) O ensino médio, inclusive o ofertado em cursos do PROEJA, deverá ter duração mínima de três anos, cuja carga horária mínima anual será de oitocentas horas, distribuídas por um mínimo de duzentos dias de efetivo trabalho escolar, excluído o tempo reservado aos exames finais, quando houver. e) Os Institutos Federais estão autorizados a ofertar os seguintes cursos de educação profissional e tecnológica: de formação inicial e continuada ou qualificação profissional; de educação profissional técnica de nível médio; de educação profissional tecnológica de graduação e pós-graduação. Sendo assim, os profissionais de educação (técnicos e docentes) que atuam no Instituto Federal Farroupilha devem estar preparados ou buscar contínua formação para atuar direta ou indiretamente no ensino, pesquisa e extensão, envolvendo todos os níveis, formas e modalidades de ensino, exceto no ensino fundamental, mesmo que em parceria com a rede municipal de ensino. Cargo: TÉCNICO EM AUDIOVISUAL

10 Questão 19. Avalie as alternativas a seguir: I. O Instituto Federal Farroupilha atua em vários níveis, formas e modalidades de ensino, como por exemplo, a educação no campo, cursos de PROEJA, cursos subsequentes dentre outros. Nesse sentido, pode-se dizer que a instituição, no uso da sua autonomia, poderá organizar a educação em regimes de ofertas diferenciados da tradicional organização por séries anuais comum na maioria das instituições de educação básica, tais como: séries anuais, períodos semestrais, ciclos, alternância regular de períodos de estudo. No entanto, deve fazer isso com base na idade, na competência e em outros critérios, ou por forma diversa de organização, desde que seja para salvaguardar o interesse do processo de aprendizagem e sem prejuízo à qualidade de ensino. II. No ano de 2013, o Instituto Federal Farroupilha possibilitou aos seus alunos, a mobilidade acadêmica, tanto nacional quanto internacional, bem como pretende ampliar oportunidades para que alunos de outras instituições de ensino nacionais e internacionais, também tenham acesso ao ensino ofertado nessa instituição. Para isso, é necessário pensar a verificação do rendimento escolar desses alunos também por meio de procedimentos como: aproveitamento de estudos, desde que concluídos com êxito; valorização de experiência extraclasse, dentre outros. Essas possibilidades, previstas na LDB, são direitos dos alunos e, portanto, independem das normas internas da instituição. III. A LDB prevê que o calendário escolar deverá adequar-se às peculiaridades locais, inclusive climáticas e econômicas, a critério do respectivo sistema de ensino. Sendo assim, em virtude de eventos ou fenômenos tais como: greve de servidores, copa do mundo, tempestades, feriados, atividades institucionais que não envolve a participação de alunos, o Instituto Federal Farroupilha ou seus Câmpus de forma individual, podem alterar o calendário acadêmico a qualquer momento ou considerar os motivos acima como dia letivo desde que devidamente justificados e informada a comunidade escolar. IV. Na verificação do rendimento escolar, poderá prever estudos de recuperação, de preferência paralelos ao período letivo, para os casos de baixo rendimento escolar, incluindo nesse processo, a participação de profissionais técnicos tais como Assistente Social, Técnico em Assuntos Educacionais, Pedagogo e inclusive os próprios alunos por meio de monitorias, programas de pesquisa, projetos de ensino, desde que previsto nos regulamentos institucionais e com a participação do(s) docente(s) responsável(is) pelo conteúdo a ser ministrado. Estão corretas as afirmativas: a) Apenas I e IV b) Apenas I, II e III c) Apenas II, III e IV d) Apenas II e IV e) Apenas II e III Questão 20. Marque a alternativa INCORRETA: a) A LDB afirma que o controle de frequência fica a cargo da escola, conforme o disposto no seu regimento e nas normas do respectivo sistema de ensino, exigida a frequência mínima de 75% do total de horas letivas para aprovação. No Instituto Federal Farroupilha, em regra, os cursos técnicos integrados estão organizados por séries com matrícula seriada (em todas as disciplinas da série), e os cursos técnicos subsequentes, assim como os cursos superiores estão organizados por semestres com matrícula por disciplinas. O aluno do curso técnico integrado que não frequentar, no mínimo 75% da carga horária da disciplina de Informática, por exemplo, não será reprovado por faltas, diferente do aluno do curso superior ou subsequente, que deverá frequentar no mínimo 75% de cada disciplina na qual está matriculado. Cargo: TÉCNICO EM AUDIOVISUAL

11 b) Por ser uma instituição de educação profissional, o Instituto Federal pode oferecer cursos especiais, abertos à comunidade, condicionada a matrícula à capacidade de aproveitamento e não necessariamente ao nível de escolaridade. Estes cursos poderão ser ministrados inclusive por servidores técnicos e não apenas por servidores docentes, desde que de acordo com as normas institucionais como por meio de projetos de extensão, por exemplo. c) Na educação profissional, o conhecimento adquirido, inclusive no trabalho, poderá ser objeto de avaliação, reconhecimento e certificação para prosseguimento ou conclusão de estudos. Assim, por exemplo, um pedreiro ou um produtor rural podem ser certificados pelo Instituto Federal sem, obrigatoriamente, frequentar o curso, desde que atendidas às normas institucionais e a legislação vigente como o Decreto 5.840/2006 para os casos de certificação no ensino fundamental ou médio. d) A educação profissional, integrada às diferentes formas de educação, ao trabalho, à ciência e à tecnologia, foi incluída na LDB pela Lei nº , de 2008, e deve conduzir ao permanente desenvolvimento de aptidões para a vida produtiva. Assim, a possibilidade de acesso à educação profissional deve se dar ao aluno matriculado ou egresso do ensino fundamental, médio e superior, bem como ao trabalhador em geral, jovem ou adulto. e) A classificação em qualquer série ou etapa pode ser feita: por promoção, para alunos que cursaram, com aproveitamento, a série ou fase anterior, na própria escola; por transferência, para candidatos procedentes de outras escolas; independentemente de escolarização anterior, mediante avaliação feita pela escola, que defina o grau de desenvolvimento e experiência do candidato e permita sua inscrição na série ou etapa adequada, desde que atenda aos procedimentos previstos na regulamentação do respectivo sistema de ensino e haja vaga disponível na série ou etapa para a qual se pretende a classificação desejada. Questão 21. Sobre a Educação Profissional, no âmbito dos Institutos Federais, analise as afirmativas a seguir e marque a opção INCORRETA: a) Os Instituto Federais ofertam, como prioridade, Educação Profissional Técnica de Nível Médio desenvolvida na forma articulada, que se dá nas formas: integrada, concomitante e concomitante na forma, e subsequente ao Ensino Médio. Sendo que oferta preferencial é na forma articulada integrada ao ensino médio. b) O planejamento de cursos e programas de Educação Profissional deve seguir itinerários formativos, cuja base são os Catálogos Nacionais de Cursos mantidos pelos órgãos próprios do Ministério da Educação (MEC) e a Classificação Brasileira de Ocupações (CBO). c) A Educação Profissional Técnica de Nível Médio, articulada com o Ensino Médio e suas diferentes modalidades, inclui a Educação de Jovens e Adultos (EJA), e contempla as dimensões do trabalho, da tecnologia, da ciência e da cultura. d) Os cursos de Educação Profissional Técnica de Nível Médio têm por finalidade proporcionar ao estudante conhecimentos, saberes e competências, preparando-o para o ingresso nos cursos superiores. e) A indissociabilidade entre teoria e prática no processo de ensino e aprendizagem e a interdisciplinaridade assegurada no currículo e na prática pedagógica, visando à superação da fragmentação de conhecimentos e de segmentação da organização curricular, são, dentre outros, princípios da Educação Profissional Técnica de Nível Médio.

12 Questão 22. Analise as assertivas: I. A Educação Profissional Técnica de Nível Médio deve seguir, como princípio, o reconhecimento das identidades de gênero e étnico-raciais, assim como dos povos indígenas, quilombolas e populações do campo. II. Para garantir a participação coletiva, é importante que os servidores técnicos, nos Institutos Federais colaborem na formulação dos seus projetos político-pedagógicos e planos de curso, mesmo que sejam impedidos de ministrar aulas em alguns dos cursos oferecidos na instituição. III. Os Institutos Federais podem ofertar apenas cursos de Educação Profissional Técnica de Nível Médio que estejam previstos no Catálogo Nacional de Cursos Técnicos de Nível Médio (CONAC). IV. Os diplomas e certificados dos concluintes de curso técnico de nível médio ou correspondentes qualificações são expedidos pela respectiva instituição de Ensino, em que não é obrigatória a inserção do número do cadastro do SISTEC, visto que estes cursos já estão autorizados pelo MEC. Estão corretas: a) Apenas I e III b) Apenas I e IV c) Apenas III e IV d) Apenas II e III e) Apenas I e II Questão 23. Marque a alternativa correta: a) Os Institutos Federais ofertam educação de nível médio e superior na perspectiva da verticalização de ensino. Assim, o aluno tem a possibilidade de ingressar, por exemplo, num curso técnico de ensino médio integrado, depois cursar uma especialização técnica de nível médio, curso superior, especialização lato sensu, mestrado e doutorado no mesmo Instituto Federal. b) De acordo com o Catálogo Nacional de Cursos Técnicos, os cursos técnicos de nível médio têm carga horária mínima de 800, ou horas. A LDB prevê que o ensino médio terá carga horária mínima de horas. Sendo assim, um curso Técnico de Nível Médio, na forma articulada com o Ensino Médio, integrada ou concomitante em instituições de ensino distintas com projeto pedagógico unificado, terão no mínimo 3.200, ou horas. c) Os cursos de Educação Profissional Técnica de Nível Médio, na modalidade de Educação de Jovens e Adultos, têm a carga horária mínima total de horas mais a respectiva carga horária prevista no Catálogo Nacional de Cursos Técnicos. d) Os cursos técnicos de nível médio poderão ser oferecidos, na modalidade de Educação a Distância, dispensando assim, a necessidade de carga horária presencial e a realização de atividades práticas. e) Em polo presencial ou em estruturas de laboratórios móveis devem estar previstas atividades práticas de acordo com o perfil profissional proposto, sem prejuízo da formação exigida nos cursos presenciais. Estas atividades devem estar sempre vinculadas ao estágio profissional.

13 Questão 24. Sobre a Educação de Jovens e Adultos no âmbito dos Institutos Federais, analise as afirmações: I. Por meio do Programa Nacional de Integração da Educação Profissional com a Educação Básica na Modalidade de Educação de Jovens e Adultos - PROEJA, os Institutos Federais podem ofertar educação profissional também de forma articulada com o ensino fundamental. II. Os cursos e programas do PROEJA deverão ser oferecidos, em qualquer caso, a partir da construção prévia de projeto pedagógico integrado único. III. Os Institutos Federais devem destinar no mínimo 10% do total das vagas de ingresso da instituição para cursos na modalidade de Educação de Jovens e Adultos. IV. Os cursos do PROEJA, destinados à formação inicial e continuada de trabalhadores, deverão contar com carga horária mínima de horas a serem destinadas de forma equitativa entre educação profissional e ensino fundamental. Está(ão) INCORRETA(S) a) Apenas I e III b) Apenas IV c) Apenas II d) Apenas I e IV e) Apenas III Questão 25. Considere as afirmativas: I. O aluno do PROEJA, se demonstrar aproveitamento no curso de educação profissional técnica de nível médio, poderá obter o correspondente diploma mesmo sem ter integralizado a carga horária mínima do curso prevista na legislação. II. A Resolução nº 6, de 20 de setembro de 2012, prevê a prática profissional intrínseca ao currículo desenvolvida nos ambientes de aprendizagem. Sendo assim, o aluno não é obrigado a realizar o estágio nos cursos Técnicos de Nível Médio mesmo quando previsto no projeto pedagógico do curso, visto que essa Resolução normatiza, dentre outros, os itens a serem explicitados na organização curricular. III. Os Institutos Federais têm a finalidade de ofertar educação profissional em todos os níveis, formas e modalidades de ensino, bem como desenvolver ainda: pesquisa, extensão, cursos de pós-graduação stricto sensu de mestrado e doutorado. No entanto, o maior número de vagas deverá ser destinado à oferta de Educação Profissional Técnica de Nível Médio, preferencialmente na forma articulada integrada presencial e na modalidade EJA, e para a oferta de Licenciaturas. Está(ão) correta(s): a) Apenas II b) Apenas II e III c) Apenas I e III d) Apenas I e II e) Apenas I

14 CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Questão 26. A distância do centro óptico da lente ao ponto em que a imagem é captada por ela está em foco é chamada tecnicamente de: a) distância focal b) Zoom-out c) Zoom-in d) comprimento focal e) Profundidade de campo Questão 27. A carga elétrica cujo objetivo é induzir os sensores da câmera a acreditar que a luz enviada pelas lentes é maior que a recebida é chamada de: a) balanceamento de branco b) sinal RGB de vídeo c) anel de filtros d) ruído e) ganho Questão 28. Todas as câmeras de televisão, pequenas ou grandes, funcionam a partir do mesmo princípio básico: a) a captura de sinais elétricos e imagens ópticas, posteriormente convertidas pelo visor ou pelo aparelho de televisão em imagens visíveis na tela. b) a conversão de sinais elétricos em imagens ópticas, essas são reconvertidas pelo visor ou pelo aparelho de televisão em imagens visíveis na tela. c) a conversão de imagens ópticas em sinais elétricos, esses são reconvertidos pelo visor ou pelo aparelho de televisão em imagens visíveis na tela. d) a captura de imagens visíveis na tela, convertidas pelo visor ou pelo aparelho de televisão em sinais elétricos e imagens ópticas. e) sinais elétricos não visíveis na tela ou aparelho de televisão, convertidos em imagens ópticas posteriormente transmitidas por aparato tecnológico. Questão 29. Todos os sistemas de edição não linear são basicamente: a) computadores que armazenam informação de áudio e vídeo digital em discos rígidos de alta capacidade e software compatível que permite a seleção e o sequenciamento de cortes de áudio e vídeo. b) computadores que captam informação de áudio e vídeo digital em discos rígidos de alta capacidade e software compatível que permite a seleção e o sequenciamento de cortes de áudio e vídeo. c) dispositivos móveis que armazenam informações digitais de áudio e vídeo em discos rígidos de alta capacidade e hardware compatível que permite a seleção e o sequenciamento de cortes de áudio e vídeo. d) computadores de última geração que armazenam informações digitais de áudio e vídeo em discos rígidos de boa capacidade e software compatível que permite a seleção e o sequenciamento de cortes de áudio e vídeo. e) dispositivos móveis que captem informações digitais de áudio e vídeo em discos rígidos de boa capacidade e ferramentas analógicas que permitem a seleção e o sequenciamento de cortes de áudio e vídeo.

15 Questão 30. Analise as seguintes afirmações como verdadeiras (V) ou falsas (F): ( ) Manter informações vitais longe das bordas da tela é, especialmente, importante ao enquadrar planos na proporção maior de 16 x 9 que serão transmitidos para receptores de STV (padrão 4 x 3). ( ) A área de varredura inclui a imagem que vemos no visor da câmera e nos monitores de preview da sala de controle. ( ) A área essencial, também chamada de área segura (safe area), é centralizada na área de varredura. ( ) Geralmente, a área segura corresponde a 95% da área de varredura. A alternativa que correspondente a ordem correta é a) F - F - F - V b) V - V - V - F c) F - V - F - V d) V - V - F - F e) V - F - V - F Questão 31. Cinema e televisão são dois veículos de comunicação que possuem fronteiras definidas, sua aproximação se dá por razões tecnológicas relacionadas às facilidades na produção e pós-produção, destacando em especial a edição não linear. Como exemplo dessa distinção, podemos citar as tentativas de tentar migrar produções televisivas para o cinema, se mostraram com claras diferenças nos processos obtidos, em especial atenção para casos de mini séries que são adaptas para o cinema cujo o resultado geralmente apresenta: a) filmes com narrativas muito lentas, uma montagem extremamente longa, elemento comum em produtos televisivos, aspectos que parecem aproximar essas produções da estética cinematográfica. b) filmes com narrativas muito aceleradas, uma montagem extremamente ágil, elementos comuns em produtos televisivos, aspectos que parecem afastar essas produções da estética cinematográfica. c) filmes com narrativas fragmentadas, montagens que aproximam o tempo real do tempo fílmico, aspectos que parecem afastar essas produções da estética televisiva. d) Filmes com narrativas muito complexas e lentas, diversos núcleos de trama, elementos comuns em produtos televisivos, aspectos que parecem afastar essas produções da estética cinematográfica. e) filmes com características de montagem do estilo MTV, utilizando especialmente jumpcut e Set piece em sua produção, aspectos que parecem afastar essas produções da estética cinematográfica. Questão 32. Pacto Sinistro (1951) é a história de dois estranhos que se encontram em um trem e propõem assassinato de pessoas que estão estorvando em suas vidas. Antes que eles façam a oferta, Hitchcock nos apresenta esses dois estranhos de uma maneira muito singular: a) usando um extreme close-up, vemos apenas os olhos dos dois estranhos fitando o trem que passa. b) usando a montagem paralela, apresenta dois pares de mãos (não vemos planos de rostos). c) usando a montagem paralela, apresenta dois pares de pés (não vemos planos de rostos). d) usando um grande plano geral, apresenta os dois estranhos em meio a multidão sentados de costa na estação de trem. e) usando um grande plano geral, apresenta os dois estranhos em meio a multidão sentados, de frente para a estação de trem.

16 Questão 33. Com a lente de zoom na posição de telefoto (ângulo fechado), se reduzirmos a profundidade de campo em grande escala, o fundo ficará suficientemente fora de foco para evitar distrações indesejáveis. Essa técnica é chamada de: a) foco seletivo b) estabilização da imagem c) distorção de ângulo aberto d) distorção de ângulo fechado e) foco de primeiro plano Questão 34. Nos filmes de animação, há uma técnica que consiste na captura de imagens reais de humanos que depois são redesenhadas fotograma a fotograma. Esse é processo bastante antigo (inventado pelos irmãos Fleischer nos anos 1920), e que possui proximidade com o cinema de animação por computador (devido a sobreposição de camadas e texturas até à figura final), também se aproxima, particularmente, a técnica do motioncaptur, que sobre um esqueleto de linhas e pontos inicial vai construir personagens e objetos. Estamos nos referindo à técnica de: a) stop motion b) pixilação (Pixilation) c) animação tradicional (celanimation) d) Animação direta (flip book) e) rotoscopia. Questão 35. Sobre as características do estilo MTV, analise as seguintes afirmações e as avalie como verdadeiras (V) ou falsas (F), depois marque a alternativa que corresponde a sequência correta: ( ) O estilo MTV está diretamente associado ao surgimento do videoclipe. ( ) Apresenta ruptura com a narrativa linear, e a concentração na trama e no personagem, rejeitando a tradição a narrativa. ( ) Rompimento com as convenções de Tempo e Espaço. ( ) Relação direta entre tempo real e tempo fílmico, o real é importante para a montagem. ( ) Presença de fragmentação narrativa. a) F - F - V - F - V b) V - F - V - F - V c) F - V - F - V - F d) V - V - V - F - V e) V - V - V - F - F

17 Questão 36. Sobre Telejornalismo, considere as afirmativas abaixo: 1. Texto em off ou off gravado pelo repórter normalmente após a gravação da matéria é a narração da notícia, colocada durante a matéria. 2. Um âncora de TV não deve envolver-se na produção ou edição do telejornal, mas no momento de apresentar as notícias, deve também comentá-las, com argumentação inteligente, opinar, elogiar, manifestar indignação ou se posicionar diante dos fatos que merecem mais do que um relato básico. 3. Os repórteres e apresentadores são orientados a falar o mais rápido possível, porque em televisão, tempo é dinheiro. 4. Stand up é o termo utilizado quando repórter faz uma gravação no local do acontecimento para transmitir informações do fato. 5. Nota pelada é uma informação dada sem imagem, por não estar entre os principais assuntos do dia. Assinale a alternativa correta: a) Somente as afirmativas 2 e 5 são verdadeiras. b) Somente as afirmativas 2 e 3 são verdadeiras. d) Somente as afirmativas 1 e 5 são verdadeiras. e) Somente as afirmativas 1 e 4 são verdadeiras. c) Somente as afirmativas 3 e 4 são verdadeiras. Questão 37. Considere a afirmativa abaixo e responda à questão, assinalando a alternativa correspondente: Captam com maior eficácia os sons emitidos na sua frente. À medida que a fonte sonora se desloca do eixo central do microfone, sua captação é reduzida. Dessa forma, sons vindos de trás não são captados ou são captados com pequena intensidade. Estas são características de que tipo de microfone? a) Omnidirecional b) Bidirecional c) Cardióide d) de Lapela e) Headworn Questão 38. Leia a frase e analise as afirmativas a seguir: Em termos gerais, a mesa de som é responsável por 1. sempre manter o nível do sinal captado. 2. ajustar a equalização (graves, médios e agudos) do sinal captado. 3. encontrar a intensidade sonora de cada voz ou instrumento. 4. possibilitar sub-grupamentos de sinais por tipo, ou qualquer outra característica que o operador desejar para organizar e simplificar o seu trabalho. 5. fazer a captura, nunca misturando os sons que entram nela pelos seus canais. Assinale a alternativa que apresente somente as afirmações que completem corretamente a frase, no enunciado: a) As afirmativas 2 e 5 completam corretamente a frase. b) As afirmativas 1, 3 e 4 completam corretamente a frase. c) As afirmativas 4 e 5 completam corretamente a frase. d) As afirmativas 2 e 4 completam corretamente a frase. e) As afirmativas 1, 3 e 5 completam corretamente a frase

18 Questão 39. O rádio via Internet já existe desde a década de 90, e a cada dia vem ampliando seu alcance e atuação. Sobre web radio, assinale, a seguir, a afirmativa correta: a) Web radio é o serviço de transmissão de áudio via Internet com a tecnologia Multicast, gerando frames em tempo real, melhorando aúdio e vídeo, e ajudando a prologar inclusive as imagens presentes no site. b) Os sinais são divididos em pacotes de dados, cujo envio se dá em intervalos regulares. Os programas usam técnicas de bufferização, ou seja, estocam dados capazes de sustentar a apresentação por um tempo que permita a chegada dos seguintes. c) As webradios são produzidas, em sua maioria, por profissionais da área, fazendo com que as músicas tocadas reflitam realmente a vontade dos ouvintes.. d) Testes com os sistemas americano e norueguês irão definir a melhor proposta de rádio digital em conformidade com a realidade brasileira. e) Na internet, a liberação de concessão para radiodifusão é bem menos burocrática, o que torna fácil e rápida a disponibilização desse tipo de emissora. Questão 40. O programa didático baseado no audiovisual pode ser um excelente instrumento de aprendizado. A maneira como isso se dá, está explicado corretamente na alternativa: a) A interação de imagens, música, palavras e sons despertam a imaginação e a emoção, e a construção dos significados gera o saber. b) A síntese da imaginação e das emoções geradas pelas imagens constrói a interação de imagens, música, palavras e sons, que por sua vez gera o significado e o saber. c) A interação de imagens, música, palavras e sons constrói a síntese do significado da imaginação e das emoções, e gera o saber. d) A construção dos significados gerada pelo saber sintetiza a imaginação e as emoções que constróem as imagens, música, palavras e sons. e) São as imagens, música, palavras e sons, suscitadas pela imaginação e pelas emoções, que constróem os significados baseados no saber. Questão 41. Assinale a alternativa que reúne somente equipamentos diretamente relacionados a um estúdio de TV: a) Iluminação de néon, câmeras filmadoras profissionais e câmeras fotográficas, teleprompter, instrumentos musicais, datashow, microfone omnidirecional, microfone de lapela, mesa de edição. b) Iluminação fria, câmeras filmadoras profissionais, handycam, câmeras fotográficas, datashow, controlador, monitor de tela plana, microfone cardioide, microfone sem fio, mesa de direção. c) iluminação em led, câmeras filmadoras profissionais, tripé, teleprompter, gerador de caracteres, microfone de lapela, microfone sem fio, monitor de retorno, mesa de corte. d) Iluminação em led, câmeras filmadoras profissionais, tripés, teleprompter, bancada de telejornal, instrumentos musicais, projetor de slides, microfones variados, mesa de corte. e) Iluminação mista, câmeras filmadoras profissionais, câmeras fotográficas, teleprompter, projetor de slides, microfone, mesa de som, instrumentos musicais e mesa de corte.

19 Questão 42. Sobre mesa de áudio, considere as seguintes afirmativas: 1. O termo equalização significa acertar a intensidade de sinais provenientes de um mesmo canal, de modo a deixar todos os vocais de apoio ou todos os instrumentos na mesma intensidade. 2. Faixa dinâmica é o espaço compreendido entre os limites mínimos e máximos de um sistema de som. 3. Entre os controles de equalização das mesas de som existem filtros dos tipos peaking, shelving, semiparamétricos e paramétricos. 4. Mixagem é o processo de apurar os sinais sonoros recebidos de fontes distintas, excluindo ruídos e incluindo efeitos na gravação. 5. Edição de áudio é a gravação e modificação do som, observando sempre se os níveis de diferentes tipos de som estão devidamente alinhados. Assinale a alternativa correta: a) Somente as afirmativas 4 e 5 estão corretas. b) Somente as afirmativas 1 e 3 estão corretas. c) Somente as afirmativas 3 e 5 estão corretas. d) Somente as afirmativas 1 e 5 estão corretas. e) Somente as afirmativas 2 e 3 estão corretas. Questão 43. Assinale a alternativa que NÃO está correta: a) O operador de áudio deve procurar trabalhar com os volumes de cada canal em torno do 0dB e ajustar o ganho para isso. Quando coloca muito ganho, ele aumenta um pouco mais o volume do canal. Quando está com o ganho muito baixo, a não ser que esteja com sinal de linha onde o ganho geralmente é mínimo, ele abaixa o volume do canal e aumenta um pouco o ganho. Portanto, o segredo é buscar o equilíbrio entre ganho e volume no canal, o que garante a melhor qualidade do sinal e, por consequência, do som. b) Efeitos como o reverb, delay, eco, chorus e alguns outros do tipo, nunca devem ser usados em vários canais ao mesmo tempo, pois modificam totalmente o sinal, não permitindo controlar a intensidade usada em cada canal. c) A microfonia mais comum é causada por um ou mais microfones captando o som que está saindo em alguma caixa acústica. As soluções, de acordo com o caso, são afastar o microfone da caixa ou mudar sua posição, caso esteja apontado para a caixa (vocais com microfone de mão), ou diminuir o ganho do canal, ou o volume, ou ainda fazer tudo isso. d) Compressor é o equipamento destinado a controlar o nível de um som, ou seja, reduzir a sua faixa dinâmica de forma mais rápida que as mãos do operador. Dependendo dos ajustes, é possível limitar, comprimir, realçar ou abaixar o som. e) Master é a última seção de controles antes da saída de uma mesa de mixagem. As alterações realizadas nesse ponto, em nível de sinais, pan e equalização vão diretamente à saída principal.

20 Questão 44. É uma técnica muito usada em filmes de animação, como "A Fuga das Galinhas", "Wallace e Gromit" e ainda "A Noiva Cadáver". Baseia-se em captar frame por frame ao invés de filmar convencionalmente. Um trabalho de paciência, que exige muito tempo de produção. Na internet, principalmente em sites que disponibilizam filmes e clipes, há vários exemplos de filmes desse tipo - inclusive na área da educação - que utilizam a técnica de diversas maneiras, construindo verdadeiras obras de arte. Assinale a alternativa correta, cuja resposta corresponda exatamente às características da técnica supracitada: a) Scanimate b) Bullet-time c) Anime d) Stop Motion e) IMAX 3D Questão 45. Sobre produção de um audiovisual, considere as afirmativas: I. Chromakey é uma técnica que consiste em colocar uma imagem sobre uma outra através do anulamento de uma cor padrão, como por exemplo o verde e o azul. É mais usada em ambientes externos, do que em estúdios. II. Durante uma tomada externa, o barulho causado pelo vento forte gera um ruído predominantemente de baixa frequência (grave). Esse problema pode ser amenizado acionando um dispositivo, o wind setting; mudando a posição da câmera em relação à direção principal do vento; colocando alguém bloqueando o vento; prendendo um pedaço de espuma sobre o microfone da câmera utilizando fita adesiva; ou utilizando capas próprias de espuma ou fios de algodão, denominadas blimps. III. Sons defeituosos podem ser consertados depois, com o auxílio de equipamentos modernos de edição, que misturam, equalizam e finalizam o trabalho, tornando o som limpo e dando retoques que o deixarão perfeito. Por isso, não há por que se preocupar com ruídos produzidos por animais, veículos, cachoeira, e mesmo o vento forte, no momento da gravação, já que é possível recuperar de forma satisfatória sons gravados muito baixos ou retirar ruídos por cima da voz. IV. Imagens gravadas desfocadas não são problema quando se tem uma ilha de edição de última geração, já que alguns efeitos interessantes podem ser obtidos manipulando-se imagens, e tornando o foco, as cores e o brilho perfeitos. V. Cutaways são as tomadas de pequenas cenas extras durante uma gravação: se alguém está dando uma entrevista, gravar alguns segundos de algum detalhe como as mãos do entrevistado gesticulando, por exemplo; se o que está sendo gravado é um jogo de handball, gravar alguns segundos com cenas do público assistindo, pessoas caminhando ao redor da quadra, close do símbolo do clube, etc. Imagens que serão muito úteis no momento da edição do material. Assinale a alternativa que apresenta as afirmativas corretas: a) Apenas II e V. b) Apenas I, II e IV. c) Apenas III e IV. d) Apenas I e V. e) Apenas I, II e V.

21 Questão 46. Sobre sonoplastia, é correto afirmar que: a) A montagem do áudio na sonoplastia pode conter elementos que reforcem a naturalidade do que está ocorrendo, mas nunca deve fazer com que o receptor tenha uma percepção diferente do que seria o som natural daquela ação. b) É a comunicação pelo barulho. Abrangendo todas as formas sonoras música, ruídos e fala, a sonoplastia não sofre manipulação, e estabelece uma linguagem através dos mais variados significados. c) É um termo exclusivo da língua portuguesa, que surgiu na década de 40, com o teatro radiofónico. Antes designada como sons paralelos, tinha por função a recriação de sons da natureza, de animais e objetos, de ações e movimentos, elementos que em teatro radiofónico têm que ser ilustrados ou aludidos sonoramente. d) A interferência do som numa produção altera a percepção sensorial, mas não chega a provocar emoções, e muito menos impulsionar desejos latentes com força suficiente para que a pessoa se sinta impelida a satisfazê-los; principalmente no caso de uma peça comercial, por exemplo. e) É a inserção de efeitos especiais e fundos sonoros em produções de rádio, TV, cinema, vídeos e até mesmo espetáculos. Intitulado como um artista plástico do som, o sonoplasta pode fazer toda a diferença numa produção. Questão 47. Assinale a alternativa que contém APENAS nomes de softwares de edição de áudio e/ou vídeo: a) Cool Edit, Omie, Logic b) Adobe Premiere, Nero 6, Vegas c) ProTools LE, Manic Time, Cubase d) Cakewalk, Audaces Idea, Movie Maker e) Adobe Premiere, Profit, Audacity Questão 48. Sobre propagação do som, assinale a alternativa que NÃO está correta: a) A acústica é o ramo da física que estuda o som. O som é um fenômeno ondulatório causado pelos mais diversos objetos e se propaga através dos diferentes estados físicos da matéria. b) A energia eletromagnética, ao ser irradiada pela antena, propaga-se em todas as direções. Uma parte desta energia propaga-se paralelamente à superfície da Terra, enquanto o restante desloca-se para cima, até que se choca com a ionosfera e reflete-se de volta à Terra. c) Os efeitos da atmosfera e da superfície da Terra que afetam a propagação e interessam diretamente ao desempenho dos sistemas de navegação eletrônica são: dispersão, absorção e atenuação, reflexão, refração e difração. d) Os principais tipos de ondas eletrostáticas são: raios gama, raios infravermelhos, luz ultravioleta, luz visível, raios X, ondas largas de rádio e ondas curtas de rádio. e) A absorção acústica trata do fenômeno que minimiza a reflexão das ondas sonoras num mesmo ambiente. Ou seja, diminui ou elimina o nível de reverberação (que é uma variação do eco) num mesmo ambiente.

TÍTULO V DOS NÍVEIS E DAS MODALIDADES DE EDUCAÇÃO E ENSINO CAPÍTULO II DA EDUCAÇÃO BÁSICA. Seção I Das Disposições Gerais

TÍTULO V DOS NÍVEIS E DAS MODALIDADES DE EDUCAÇÃO E ENSINO CAPÍTULO II DA EDUCAÇÃO BÁSICA. Seção I Das Disposições Gerais TÍTULO V DOS NÍVEIS E DAS MODALIDADES DE EDUCAÇÃO E ENSINO CAPÍTULO II DA EDUCAÇÃO BÁSICA Seção I Das Disposições Gerais Art. 22. A educação básica tem por finalidades desenvolver o educando, assegurar-lhe

Leia mais

Concurso Público TAE TÉCNICO EM ARQUIVO. Cargo: TÉCNICO EM ARQUIVO

Concurso Público TAE TÉCNICO EM ARQUIVO. Cargo: TÉCNICO EM ARQUIVO TÉCNICO EM ARQUIVO LÍNGUA PORTUGUESA Questão 01. (Blogdosquadrinhos.blog.uol.com.br) Na tira acima, pode-se observar o uso de vários pronomes, dentre eles: você, teu, que, me. Com relação ao emprego e

Leia mais

TÉCNICO EM CONTABILIDADE

TÉCNICO EM CONTABILIDADE TÉCNICO EM CONTABILIDADE LÍNGUA PORTUGUESA Questão 01. (Blogdosquadrinhos.blog.uol.com.br) Na tira acima, pode-se observar o uso de vários pronomes, dentre eles: você, teu, que, me. Com relação ao emprego

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO INTRODUÇÃO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO (PPC) Articulação com o Plano de Desenvolvimento Institucional PDI Projeto Político Pedagógico Indissociabilidade entre ensino, pesquisa

Leia mais

O Ensino a Distância nas diferentes Modalidades da Educação Básica

O Ensino a Distância nas diferentes Modalidades da Educação Básica O Ensino a Distância nas diferentes Modalidades da Educação Básica Francisco Aparecido Cordão Conselheiro da Câmara de Educação Básica do CNE facordao@uol.com.br 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO - PPC

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO - PPC 1 PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO - PPC O PPC, Projeto Pedagógico de Curso, é o instrumento de concepção de ensino e aprendizagem de um curso e apresenta características de um projeto, no qual devem ser definidos

Leia mais

FUNDAMENTOS LEGAIS, PRINCÍPIOS E ORIENTAÇÕES GERAIS PARA A EDUCAÇÃO INFANTIL

FUNDAMENTOS LEGAIS, PRINCÍPIOS E ORIENTAÇÕES GERAIS PARA A EDUCAÇÃO INFANTIL FUNDAMENTOS LEGAIS, PRINCÍPIOS E ORIENTAÇÕES GERAIS PARA A EDUCAÇÃO INFANTIL I - Fundamentos legais A Constituição de 1988, inciso IV do artigo 208, afirma: O dever do Estado com a educação será efetivado

Leia mais

RESOLUÇÃO CNE/CEB Nº 1, DE 21 DE JANEIRO DE 2004.(*) CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO BÁSICA

RESOLUÇÃO CNE/CEB Nº 1, DE 21 DE JANEIRO DE 2004.(*) CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO BÁSICA RESOLUÇÃO CNE/CEB Nº 1, DE 21 DE JANEIRO DE 2004.(*) CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO BÁSICA RESOLUÇÃO CNE/CEB Nº 1, DE 21 DE JANEIRO DE 2004.(*) Estabelece Diretrizes Nacionais para a

Leia mais

DIRETRIZES CURRICULARES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UTFPR

DIRETRIZES CURRICULARES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UTFPR Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Pró-Reitoria de Graduação e Educação Profissional DIRETRIZES CURRICULARES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UTFPR APROVADO PELA RESOLUÇÃO

Leia mais

MANUAL DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES PARA O CURSO DE FISIOTERAPIA

MANUAL DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES PARA O CURSO DE FISIOTERAPIA MANUAL DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES PARA O CURSO DE FISIOTERAPIA MONTES CLAROS - MG SUMÁRIO 1. Introdução 4 2. Obrigatoriedade das atividades complementares 5 3. Modalidades de Atividades Complementares

Leia mais

MANUAL DA MUDANÇA DA MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE DIREITO (2007 2011)

MANUAL DA MUDANÇA DA MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE DIREITO (2007 2011) MANUAL DA MUDANÇA DA MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE DIREITO (2007 2011) Aplicável a partir de 2013/1 1 SUMÁRIO 1 Apresentação... 3 2 Quais os critérios para que a Instituição de Ensino Superior altere a

Leia mais

REFERENCIAIS ESTRATÉGICOS. PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 2011-2020: metas que envolvem a Educação Profissional

REFERENCIAIS ESTRATÉGICOS. PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 2011-2020: metas que envolvem a Educação Profissional REFERENCIAIS ESTRATÉGICOS Projeto de Lei nº 8.035, de 2010 PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 2011-2020: metas que envolvem a Educação Profissional O PNE é formado por: 10 diretrizes; 20 metas com estratégias

Leia mais

Perguntas Frequentes. Quem é o aluno da UFPI?

Perguntas Frequentes. Quem é o aluno da UFPI? Perguntas Frequentes Quem é o aluno da UFPI? É o indivíduo que está regularmente matriculado em uma disciplina ou curso ou, ainda, que já ingressou na UFPI, embora não esteja cursando nenhuma disciplina

Leia mais

XXV ENCONTRO NACIONAL DA UNCME

XXV ENCONTRO NACIONAL DA UNCME XXV ENCONTRO NACIONAL DA UNCME Os desafios da Educação Infantil nos Planos de Educação Porto de Galinhas/PE Outubro/2015 Secretaria de Educação Básica CONCEPÇÃO DE EDUCAÇÃO INFANTIL É direito dos trabalhadores

Leia mais

MUNICÍPIO DE FLORIANÓPOLIS CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO

MUNICÍPIO DE FLORIANÓPOLIS CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO MUNICÍPIO DE FLORIANÓPOLIS CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO RESOLUÇÃO Nº 02/2010 Estabelece Normas Operacionais Complementares em conformidade com o Parecer CNE/CEB nº 06/2010, Resoluções CNE/CEB nº 02/2010

Leia mais

NORMATIZAÇÃO E REGULAÇÃO DOS DOCUMENTOS OFICIAIS DAS INSTITUIÇÕES DE EDUCAÇÃO SUPERIOR LASSALISTA CURSOS DE GRADUAÇÃO

NORMATIZAÇÃO E REGULAÇÃO DOS DOCUMENTOS OFICIAIS DAS INSTITUIÇÕES DE EDUCAÇÃO SUPERIOR LASSALISTA CURSOS DE GRADUAÇÃO NORMATIZAÇÃO E REGULAÇÃO DOS DOCUMENTOS OFICIAIS DAS INSTITUIÇÕES DE EDUCAÇÃO SUPERIOR LASSALISTA CURSOS DE GRADUAÇÃO PROVÍNCIA LA SALLE BRASIL - CHILE APRESENTAÇÃO O Setor de Educação Superior da Província

Leia mais

Minuta do Capítulo 8 do PDI: Políticas de Atendimento aos Discentes

Minuta do Capítulo 8 do PDI: Políticas de Atendimento aos Discentes Minuta do Capítulo 8 do PDI: Políticas de Atendimento aos Discentes Elaborada pela Diretoria de Assuntos Estudantis 1 1 Esta minuta será apreciada pelo Colegiado de Ensino, Pesquisa e Extensão nos dias

Leia mais

CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO PRAÇA DA REPÚBLICA, 53 - FONE: 3255-2044 CEP: 01045-903 - FAX: Nº 3231-1518 SUBSÍDIOS PARA ANÁLISE DO PLANO DE CURSO

CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO PRAÇA DA REPÚBLICA, 53 - FONE: 3255-2044 CEP: 01045-903 - FAX: Nº 3231-1518 SUBSÍDIOS PARA ANÁLISE DO PLANO DE CURSO 1 CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO PRAÇA DA REPÚBLICA, 53 - FONE: 3255-2044 CEP: 01045-903 - FAX: Nº 3231-1518 SUBSÍDIOS PARA ANÁLISE DO PLANO DE CURSO 1. APRESENTAÇÃO É com satisfação que apresentamos este

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO BÁSICA RESOLUÇÃO Nº 3, DE 15 DE JUNHO DE 2010

CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO BÁSICA RESOLUÇÃO Nº 3, DE 15 DE JUNHO DE 2010 CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO BÁSICA RESOLUÇÃO Nº 3, DE 15 DE JUNHO DE 2010 Institui Diretrizes Operacionais para a Educação de Jovens e Adultos nos aspectos relativos à duração dos

Leia mais

2. Cursos de Extensão

2. Cursos de Extensão 2. Cursos de Extensão Instituto Internacional de Cromatografia (IIC) APRESENTAÇÃO DOS CURSOS DE EXTENSÃO DO IIC O Instituto Internacional de Cromatografia (IIC) oferecerá no ano de 2011 as seguintes atividades

Leia mais

EDUCAÇÃO BÁSICA E PROFISSIONAL SENAI SESI

EDUCAÇÃO BÁSICA E PROFISSIONAL SENAI SESI EDUCAÇÃO BÁSICA E PROFISSIONAL SENAI SESI SENADO FEDERAL COMISSÃO DE EDUCAÇÃO, CULTURA E ESPORTE AUDIÊNCIA PÚBLICA: IDÉIAS E PROPOSTAS PARA A EDUCAÇÃO BRASILEIRA PLANO DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO SESI

Leia mais

1. DA MODALIDADE DO PROGRAMA E DOS SEUS OBJETIVOS

1. DA MODALIDADE DO PROGRAMA E DOS SEUS OBJETIVOS REGIMENTO INTERNO DOS CURSOS DE DESENVOLVIMENTO DE SERVIDORES PRÓ-REITORIA DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL COORDENADORIA DE DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS 1. DA MODALIDADE DO PROGRAMA E DOS SEUS OBJETIVOS

Leia mais

O CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA, no uso de suas atribuições, e CONSIDERANDO a importância do Princípio da Indissociabilidade, estabelecido pelo

O CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA, no uso de suas atribuições, e CONSIDERANDO a importância do Princípio da Indissociabilidade, estabelecido pelo REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DE INTEGRALIZAÇÃO CURRICULAR DO CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA Aprovado na CamEx, na 84 Sessão, realizada em 18 de março de 2015, apreciada no CONSEPE, na 54ª Sessão,

Leia mais

SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR SINAES CREDENCIAMENTO DE PÓLO DE APOIO PRESENCIAL PARA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR SINAES CREDENCIAMENTO DE PÓLO DE APOIO PRESENCIAL PARA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação a Distância SEED Departamento de Regulação e Supervisão da Educação a Distância - Dresead Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira

Leia mais

Audiência Pública Senado

Audiência Pública Senado Audiência Pública Senado A situação nacional e os caminhos para melhorar a qualidade do ensino profissionalizante Francisco Aparecido Cordão Presidente da Câmara de Educação Básica do Conselho Nacional

Leia mais

******************************************************************************** LEI Nº 7508/2007, de 31 de dezembro de 2007

******************************************************************************** LEI Nº 7508/2007, de 31 de dezembro de 2007 ******************************************************************************** LEI Nº 7508/2007, de 31 de dezembro de 2007 ********************************************************************************

Leia mais

AÇÕES DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL 1. FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA OU QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL

AÇÕES DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL 1. FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA OU QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL GLOSSÁRIO EDUCAÇÃO PROFISSIONAL SENAC DIRETORIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL RIO DE JANEIRO NOVEMBRO/2009 AÇÕES DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL Ações educativas destinadas ao desenvolvimento de competências necessárias

Leia mais

LEI N. 1397/2013, de 03 de dezembro de 2013.

LEI N. 1397/2013, de 03 de dezembro de 2013. LEI N. 1397/2013, de 03 de dezembro de 2013. REESTRUTURA O SISTEMA MUNICIPAL DE ENSINO, O CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE FAZENDA VILANOVA E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. PEDRO ANTONIO DORNELLES, PREFEITO

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 190/00-CEE/MT.

RESOLUÇÃO Nº 190/00-CEE/MT. RESOLUÇÃO Nº 190/00-CEE/MT. Fixa normas complementares, para o Sistema Estadual de Ensino, à lmplementação das Diretrizes Curriculares para a Formação de Professores da Educação Infantil e dos anos iniciais

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PINHAIS

PREFEITURA MUNICIPAL DE PINHAIS LEI Nº 1059, DE 28 DE DEZEMBRO DE 2009. Dispõe sobre a Organização do Sistema Municipal de Ensino do Município de Pinhais e dá outras providências. A CÂMARA MUNICIPAL DE PINHAIS,, aprovou e eu, PREFEITO

Leia mais

RESOLUÇÃO N o 38 de 30/12/2011 - CAS

RESOLUÇÃO N o 38 de 30/12/2011 - CAS RESOLUÇÃO N o 38 de 30/12/2011 - CAS O Conselho Acadêmico Superior (CAS), no uso de suas atribuições conferidas pelo Estatuto da Universidade Positivo (UP), dispõe sobre as normas acadêmicas dos cursos

Leia mais

REVISOR DE TEXTO BRAILLE

REVISOR DE TEXTO BRAILLE REVISOR DE TEXTO BRAILLE LÍNGUA PORTUGUESA Questão 01. (Blogdosquadrinhos.blog.uol.com.br) Na tira acima, pode-se observar o uso de vários pronomes, dentre eles: você, teu, que, me. Com relação ao emprego

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO VIÇOSA/ALAGOAS PROJETO POLÍTICO-PEDAGÓGCIO

SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO VIÇOSA/ALAGOAS PROJETO POLÍTICO-PEDAGÓGCIO SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO VIÇOSA/ALAGOAS PROJETO POLÍTICO-PEDAGÓGCIO Texto:Ângela Maria Ribeiro Holanda ribeiroholanda@gmail.com ribeiroholanda@hotmail.com A educação é projeto, e, mais do que isto,

Leia mais

Duvidas administrativas dos cursos da EAD Metodista:

Duvidas administrativas dos cursos da EAD Metodista: Duvidas administrativas dos cursos da EAD Metodista: A metodista é credenciada pelo MEC para o oferecimento de cursos a distância? Sim. A Universidade Metodista de São Paulo recebeu o credenciamento do

Leia mais

Formulário de inscrição para Unidades Escolares:

Formulário de inscrição para Unidades Escolares: Presidência da República Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial Secretaria de Políticas de Ações Afirmativas 1. Contextualização: Formulário de inscrição para Unidades Escolares: a) Descreva

Leia mais

EIXO IV QUALIDADE DA EDUCAÇÃO: DEMOCRATIZAÇÃO DO ACESSO, PERMANÊNCIA, AVALIAÇÃO, CONDIÇÕES DE PARTICIPAÇÃO E APRENDIZAGEM

EIXO IV QUALIDADE DA EDUCAÇÃO: DEMOCRATIZAÇÃO DO ACESSO, PERMANÊNCIA, AVALIAÇÃO, CONDIÇÕES DE PARTICIPAÇÃO E APRENDIZAGEM EIXO IV QUALIDADE DA EDUCAÇÃO: DEMOCRATIZAÇÃO DO ACESSO, PERMANÊNCIA, AVALIAÇÃO, CONDIÇÕES DE PARTICIPAÇÃO E APRENDIZAGEM PROPOSIÇÕES E ESTRATÉGIAS 1.2. Universalização do ensino fundamental de nove anos

Leia mais

ITINERÁRIOS FORMATIVOS: CAMINHOS POSSÍVEIS NA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL

ITINERÁRIOS FORMATIVOS: CAMINHOS POSSÍVEIS NA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL ITINERÁRIOS FORMATIVOS: CAMINHOS POSSÍVEIS NA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL Resumo Gabriel Mathias Carneiro Leão1 - IFPR, UFPR Rosane de Fátima Batista Teixeira2 - IFPR Grupo de Trabalho Cultura, Currículo e Saberes

Leia mais

Regulamento de Estágio Curricular

Regulamento de Estágio Curricular Regulamento de Estágio Curricular REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR O presente regulamento normatiza o Estágio Curricular em acordo com a Lei nº 11.788, de 25/09/2008, componente do Projeto Pedagógico

Leia mais

2.2.5. Questionário a ser Respondido Pelos Estudantes em EaD.

2.2.5. Questionário a ser Respondido Pelos Estudantes em EaD. 2.2.5. Questionário a ser Respondido Pelos Estudantes em EaD. Este questionário é um instrumento de coleta de informações para a realização da auto avaliação da UFG que tem como objetivo conhecer a opinião

Leia mais

Art. 2º - Para efeito desta Resolução, considerar-se-á a seguinte nomenclatura e respectivas definições:

Art. 2º - Para efeito desta Resolução, considerar-se-á a seguinte nomenclatura e respectivas definições: RESOLUÇÃO N.º 180/2000-CEE/MT Fixa normas para a oferta da Educação de Jovens e Adultos no Sistema Estadual de Ensino. O CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO DE MATO GROSSO, no uso de suas atribuições, e com

Leia mais

IBTA Instituto Brasileiro de Tecnologia Avançada Conectado em você.

IBTA Instituto Brasileiro de Tecnologia Avançada Conectado em você. Manual do Candidato Graduação 3º Trimestre de 2014 IBTA Instituto Brasileiro de Tecnologia Avançada Conectado em você. IBTA Instituto Brasileiro de Tecnologia Avançada foi fundado em 2001, com o objetivo

Leia mais

PDI 2012-2016 Implementação da Instituição e Organização Acadêmica

PDI 2012-2016 Implementação da Instituição e Organização Acadêmica PDI 2012-2016 Implementação da Instituição e Organização Acadêmica Pró-Reitoria de Ensino do IFG Gilda Guimarães Dulcinéia de Castro Santana Goiânia_ 2012/1 1- PARÂMETROS LEGAIS LEI Nº 11.892, DE 29 DE

Leia mais

Questões fundamentadas Lei 9.394/96 - LDB

Questões fundamentadas Lei 9.394/96 - LDB Para adquirir apostila digital de 500 Questões Fundamentadas da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Lei 9.394/96 (LDB) acesse o site: www.odiferencialconcursos.com.br OBS.: ESSA APOSTILA DIGITAL SERÁ

Leia mais

IESB / PREVE. CURSO DE DIREITO Núcleo de Prática Jurídica Escritório de Assistência Jurídica ORIENTAÇÕES GERAIS

IESB / PREVE. CURSO DE DIREITO Núcleo de Prática Jurídica Escritório de Assistência Jurídica ORIENTAÇÕES GERAIS IESB / PREVE CURSO DE DIREITO Núcleo de Prática Jurídica Escritório de Assistência Jurídica ORIENTAÇÕES GERAIS MISSÃO / IESB Proporcionar um espaço de contínua aprendizagem onde alunos, professores e colaboradores

Leia mais

SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 239, DE 2012

SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 239, DE 2012 SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 239, DE 2012 O CONGRESSO NACIONAL decreta: Altera a Lei nº 11.892, de 29 de dezembro de 2008, que institui a Rede Federal de Educação Profissional, Científica

Leia mais

RESOLUÇÃO N. 176/04-CEE/MT.

RESOLUÇÃO N. 176/04-CEE/MT. RESOLUÇÃO N. 176/04-CEE/MT. Estabelece Diretrizes para a organização e a realização de Estágio de alunos da Educação Profissional de Nível Técnico e do Ensino Médio, inclusive nas modalidades de Educação

Leia mais

Diretrizes: 1. Cumprir as metas do Compromisso Todos Pela Educação- TPE

Diretrizes: 1. Cumprir as metas do Compromisso Todos Pela Educação- TPE IV. CÂMARA TEMÁTICA DA EDUCACÃO, CULTURA E DESPORTOS Diretrizes: 1. Cumprir as metas do Compromisso Todos Pela Educação- TPE Meta 1 Toda criança e jovem de 4 a 17 anos na escola; Meta 2 Até 2010, 80% e,

Leia mais

UNIÃO DAS INSTITUIÇÕES DE SERVIÇOS, ENSINO E PESQUISA LTDA.

UNIÃO DAS INSTITUIÇÕES DE SERVIÇOS, ENSINO E PESQUISA LTDA. UNIÃO DAS INSTITUIÇÕES DE SERVIÇOS, ENSINO E PESQUISA LTDA. REGULAMENTO INSTITUCIONAL DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO São Paulo 2010 CAPÍTULO I DO CONCEITO, FINALIDADE E OBJETIVOS Art. 1º - O Estágio

Leia mais

CHAMADA DINTER ITA/IFG

CHAMADA DINTER ITA/IFG CHAMADA DINTER ITA/IFG A Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação (ProPG) do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás (IFG) torna público o processo para seleção de docentes, de seu

Leia mais

2 - Sabemos que a educação à distância vem ocupando um importante espaço no mundo educacional. Como podemos identificar o Brasil nesse contexto?

2 - Sabemos que a educação à distância vem ocupando um importante espaço no mundo educacional. Como podemos identificar o Brasil nesse contexto? A EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA E O FUTURO Arnaldo Niskier 1 - Qual a relação existente entre as transformações do mundo educacional e profissional e a educação à distância? A educação à distância pressupõe uma

Leia mais

2.2.4. Questionário a ser Respondido Pelos Estudantes de Pós Graduação

2.2.4. Questionário a ser Respondido Pelos Estudantes de Pós Graduação 2.2.4. Questionário a ser Respondido Pelos Estudantes de Pós Graduação Este questionário é um instrumento de coleta de informações para a realização da auto avaliação da UFG que tem como objetivo conhecer

Leia mais

Documento orientador de um curso que traduz as políticas acadêmicas institucionais

Documento orientador de um curso que traduz as políticas acadêmicas institucionais Documento orientador de um curso que traduz as políticas acadêmicas institucionais Construção coletiva a partir das experiências, coordenada pelo Colegiado do Curso de Graduação (art. 34 do Regimento Geral

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.074, DE 29 DE OUTUBRO DE 2010

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.074, DE 29 DE OUTUBRO DE 2010 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.074, DE 29 DE OUTUBRO DE 2010 Dispõe sobre os Planos Acadêmicos, Regimes e Horário de

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU R E G I M E N T O G E R A L PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Regimento Geral PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Este texto foi elaborado com as contribuições de um colegiado de representantes da Unidades Técnico-científicas,

Leia mais

Especialização em Gestão Estratégica de Projetos Sociais

Especialização em Gestão Estratégica de Projetos Sociais Especialização em Gestão Estratégica de Apresentação CAMPUS COMÉRCIO Inscrições Abertas Turma 02 --> Início Confirmado: 07/06/2013 últimas vagas até o dia: 05/07/2013 O curso de Especialização em Gestão

Leia mais

RESOLUÇÃO CEE Nº 127 de 1997 Regulamenta a Lei 9394/96 Câmara de Educação Básica

RESOLUÇÃO CEE Nº 127 de 1997 Regulamenta a Lei 9394/96 Câmara de Educação Básica RESOLUÇÃO CEE Nº 127 de 1997 Regulamenta a Lei 9394/96 Câmara de Educação Básica Fixa normas preliminares visando à adaptação da legislação educacional do Sistema Estadual de Ensino às disposições da Lei

Leia mais

Disciplina Estrutura e Funcionamento da. Licenciatura em Química Professor: Weslei Cândido

Disciplina Estrutura e Funcionamento da. Licenciatura em Química Professor: Weslei Cândido Disciplina Estrutura e Funcionamento da Educação básicab Licenciatura em Química Professor: Weslei Cândido Ementa da Disciplina Os caminhos da educação brasileira. A estrutura e organização do ensino no

Leia mais

REGULAMENTO INSTITUCIONAL DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES NORMAS OPERACIONAIS PARA ACOMPANHAMENTO E REGISTRO DOS ESTUDOS COMPLEMENTARES

REGULAMENTO INSTITUCIONAL DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES NORMAS OPERACIONAIS PARA ACOMPANHAMENTO E REGISTRO DOS ESTUDOS COMPLEMENTARES REGULAMENTO INSTITUCIONAL DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES NORMAS OPERACIONAIS PARA ACOMPANHAMENTO E REGISTRO DOS ESTUDOS COMPLEMENTARES O Parecer do CNE/CES nº 492/2001, assim define as atividades complementares:

Leia mais

TÉCNICO EM SECRETARIADO

TÉCNICO EM SECRETARIADO TÉCNICO EM SECRETARIADO LÍNGUA PORTUGUESA Questão 01. (Blogdosquadrinhos.blog.uol.com.br) Na tira acima, pode-se observar o uso de vários pronomes, dentre eles: você, teu, que, me. Com relação ao emprego

Leia mais

DCN DIRETRIZES CURRICULARES NACIONAIS

DCN DIRETRIZES CURRICULARES NACIONAIS DCN DIRETRIZES CURRICULARES NACIONAIS 01. Diretrizes Curriculares Nacionais são o conjunto de definições doutrinárias sobre princípios, fundamentos e procedimentos na Educação Básica, expressas pela Câmara

Leia mais

PARECER. Justificativa

PARECER. Justificativa Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás IFG - Campus Anápolis Departamento das Áreas Acadêmicas Parecer: Do:

Leia mais

PARECER HOMOLOGADO(*) (*) Despacho do Ministro, publicado no Diário Oficial da União de 24/6/2003 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

PARECER HOMOLOGADO(*) (*) Despacho do Ministro, publicado no Diário Oficial da União de 24/6/2003 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO PARECER HOMOLOGADO(*) (*) Despacho do Ministro, publicado no Diário Oficial da União de 24/6/2003 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADO: UF Conselho Nacional de Técnicos em Radiologia

Leia mais

GICO. ciência de governar. Ele prevê e dád

GICO. ciência de governar. Ele prevê e dád 1. PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO GICO 1.1 É a própria pria organização do trabalho pedagógico gico escolar como um todo, em suas especificidades, níveis n e modalidades. 1.2 É Político por que diz respeito

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SANTA CATARINA

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SANTA CATARINA PARECER COREN/SC Nº 013/CT/2013 Assunto: Solicitação de Parecer Técnico acerca de critérios para abertura e funcionamento de Curso de Instrumentação Cirúrgica. I - Do Fato Solicitado Parecer Técnico ao

Leia mais

V Encontro Nacional de Fortalecimento dos Conselhos Escolares

V Encontro Nacional de Fortalecimento dos Conselhos Escolares V Encontro Nacional de Fortalecimento dos Conselhos Escolares Programa Nacional de Fortalecimento dos Conselhos Escolares: uma política de apoio à gestão educacional Clélia Mara Santos Coordenadora-Geral

Leia mais

ANEXO I DESCRIÇÃO DAS ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS TABELA A ATRIBUIÇÕES DO CARGO PROFESSOR E PROFESSOR DE EDUCAÇÃO FÍSICA 20 HORAS

ANEXO I DESCRIÇÃO DAS ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS TABELA A ATRIBUIÇÕES DO CARGO PROFESSOR E PROFESSOR DE EDUCAÇÃO FÍSICA 20 HORAS ANEXO I DESCRIÇÃO DAS ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS TABELA A ATRIBUIÇÕES DO CARGO PROFESSOR E PROFESSOR DE EDUCAÇÃO FÍSICA 20 HORAS CARGO: PROFESSOR E PROFESSOR DE EDUCAÇÃO FÍSICA 20 HORAS - Ministrar aulas de

Leia mais

II Encontro MPSP/MEC/UNDIME-SP. Material das Palestras

II Encontro MPSP/MEC/UNDIME-SP. Material das Palestras II Encontro MPSP/MEC/UNDIME-SP Material das Palestras II Encontro MPSP e MEC Educação Inclusiva MARCOS LEGAIS CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL Art. 208. O dever do Estado com a educação

Leia mais

RESOLUÇÃO n o 35 de 16/12/2011- CAS

RESOLUÇÃO n o 35 de 16/12/2011- CAS RESOLUÇÃO n o 35 de 16/12/2011- CAS Estabelece a política de pesquisa, desenvolvimento, inovação e extensão da Universidade Positivo (UP). O CONSELHO ACADÊMICO SUPERIOR (CAS), órgão da administração superior

Leia mais

Constituição Federal

Constituição Federal Constituição Federal CONSTITUIÇÃO FEDERAL 1 CONSTITUIÇÃO FEDERAL DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL - 1988 COM A INCORPORAÇÃO DA EMENDA 14 Capítulo III Da Educação, da Cultura e do Desporto Seção I Da Educação

Leia mais

PLANO DE TRABALHO CAMPUS DE FRANCISCO BELTRÃO QUATRIÊNIO 2016-2019

PLANO DE TRABALHO CAMPUS DE FRANCISCO BELTRÃO QUATRIÊNIO 2016-2019 PLANO DE TRABALHO CAMPUS DE FRANCISCO BELTRÃO QUATRIÊNIO 2016-2019 Candidato Gilmar Ribeiro de Mello SLOGAN: AÇÃO COLETIVA Página 1 INTRODUÇÃO Considerando as discussões realizadas com a comunidade interna

Leia mais

PROFLETRAS R E G I M E N T O

PROFLETRAS R E G I M E N T O PROFLETRAS R E G I M E N T O CAPÍTULO I - CAPITULO II - CAPÍTULO III - CAPÍTULO IV - CAPÍTULO V - CAPÍTULO VI - CAPÍTULO VII - CAPÍTULO VIII - Das Finalidades Das Instituições Associadas Da Organização

Leia mais

ENSINO FUNDAMENTAL. De acordo a LDB 9394/96 o Ensino Fundamental, juntamente com a Educação Infantil e o Ensino Médio, compõe a Educação básica.

ENSINO FUNDAMENTAL. De acordo a LDB 9394/96 o Ensino Fundamental, juntamente com a Educação Infantil e o Ensino Médio, compõe a Educação básica. ENSINO FUNDAMENTAL De acordo a LDB 9394/96 o Ensino Fundamental, juntamente com a Educação Infantil e o Ensino Médio, compõe a Educação básica. Art. 32 "o Ensino Fundamental, com duração mínima de oito

Leia mais

Dossiê Ensino Fundamental no Brasil. Estudo para a construção do Plano Municipal de Educação de Palmas

Dossiê Ensino Fundamental no Brasil. Estudo para a construção do Plano Municipal de Educação de Palmas Estudo para a construção do Plano Municipal de Educação de Palmas Segundo substitutivo do PNE, apresentado pelo Deputado Angelo Vanhoni, Abril de 2012 Profa. Dra. Rosilene Lagares PPGE/PET PedPalmas Palmas,

Leia mais

APRESENTAÇÃO DA CERTIFICAÇÃO OCUPACIONAL

APRESENTAÇÃO DA CERTIFICAÇÃO OCUPACIONAL APRESENTAÇÃO DA CERTIFICAÇÃO OCUPACIONAL A Agência de Certificação Ocupacional (ACERT) é parte integrante da Fundação Luís Eduardo Magalhães (FLEM) Centro de Modernização e Desenvolvimento da Administração

Leia mais

NOSSA ESCOLA... 29 ANOS DE TRADIÇÃO E QUALIDADE, FAZENDO HISTÓRIA NO PRESENTE E NO FUTURO!!! Do Maternal I ao 5º ano SERVIÇOS E CURSOS QUE OFERECEMOS

NOSSA ESCOLA... 29 ANOS DE TRADIÇÃO E QUALIDADE, FAZENDO HISTÓRIA NO PRESENTE E NO FUTURO!!! Do Maternal I ao 5º ano SERVIÇOS E CURSOS QUE OFERECEMOS NOSSA ESCOLA... 29 ANOS DE TRADIÇÃO E QUALIDADE, FAZENDO HISTÓRIA NO PRESENTE E NO FUTURO!!! Do Maternal I ao 5º ano SERVIÇOS E CURSOS QUE OFERECEMOS EDUCAÇÃO INFANTIL Maternal I ao jardim II Faixa etária:

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO CAPITULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO CAPITULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES 1 REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO CAPITULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º - Este regulamento normatiza as atividades relacionadas ao Estágio Curricular do Curso de Administração

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU MESTRADO EM CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO SILMARA SILVEIRA ANDRADE

PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU MESTRADO EM CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO SILMARA SILVEIRA ANDRADE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU MESTRADO EM CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO SILMARA SILVEIRA ANDRADE POLÍTICAS PÚBLICAS EDUCACIONAIS: FORTALECIMENTO DA LÍNGUA ESTRANGEIRA Assunção, Paraguay Abril 2015 POLÍTICAS PÚBLICAS

Leia mais

ASSISTENTE EM ADMINISTRAÇÃO

ASSISTENTE EM ADMINISTRAÇÃO ASSISTENTE EM ADMINISTRAÇÃO Cargo: ASSISTENTE EM ADMINISTRAÇÃO LÍNGUA PORTUGUESA Questão 01. (Blogdosquadrinhos.blog.uol.com.br) Na tira acima, pode-se observar o uso de vários pronomes, dentre eles: você,

Leia mais

PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE O PARFOR

PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE O PARFOR PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE O PARFOR 1. Como são os cursos ofertados pela plataforma freire e quais os benefícios para os professores que forem selecionados? O professor sem formação poderá estudar nos

Leia mais

Edital de Aproveitamento de Estudos e Diplomas de Curso Normal Superior e Pedagogia com habilitação em Supervisão e Orientação

Edital de Aproveitamento de Estudos e Diplomas de Curso Normal Superior e Pedagogia com habilitação em Supervisão e Orientação EDITAL n. 06.2012 - FAEL- EAD, 30 de maio de 2012 Edital de Aproveitamento de Estudos e Diplomas de Curso Normal Superior e Pedagogia com habilitação em Supervisão e Orientação A Faculdade Educacional

Leia mais

NORMAS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO PARA OS CURSOS DE LICENCIATURA EM LETRAS DA PUCRS

NORMAS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO PARA OS CURSOS DE LICENCIATURA EM LETRAS DA PUCRS NORMAS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO PARA OS CURSOS DE LICENCIATURA EM LETRAS DA PUCRS CURSOS DE LICENCIATURA EM LETRAS: Habilitações: Língua Portuguesa e respectivas Literaturas Língua Espanhola e respectivas

Leia mais

FACULDADE METODISTA DE BIRIGUI REGIMENTO DO NÚCLEO DE EXTENSÃO EMPRESARIAL (NEXEM)

FACULDADE METODISTA DE BIRIGUI REGIMENTO DO NÚCLEO DE EXTENSÃO EMPRESARIAL (NEXEM) FACULDADE METODISTA DE BIRIGUI REGIMENTO DO NÚCLEO DE EXTENSÃO EMPRESARIAL (NEXEM) A extensão é o processo educativo, cultural e científico que articula, amplia, desenvolve e reforça o ensino e a pesquisa,

Leia mais

PORTARIA Nº 300, DE 30 DE JANEIRO DE 2006.

PORTARIA Nº 300, DE 30 DE JANEIRO DE 2006. PORTARIA Nº 300, DE 30 DE JANEIRO DE 2006. Aprova, em extrato, o Instrumento de Avaliação Externa de Instituições de Educação Superior do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior SINAES O MINISTRO

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 6.755, DE 29 DE JANEIRO DE 2009. Institui a Política Nacional de Formação de Profissionais do Magistério da Educação Básica,

Leia mais

WEB-RÁDIO MÓDULO 2: RÁDIO

WEB-RÁDIO MÓDULO 2: RÁDIO WEB-RÁDIO MÓDULO 2: RÁDIO NOME DO PROJETO Web Rádio: Escola César Cals- Disseminando novas tecnologias via web ENDREÇO ELETRÔNICO www.eccalsofqx.seduc.ce.gov.br PERÍODO DE EXECUÇÃO Março a Dezembro de

Leia mais

MINI STÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINI STRO P ORTARIA Nº 808, DE 18 DE JUNHO DE 2010

MINI STÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINI STRO P ORTARIA Nº 808, DE 18 DE JUNHO DE 2010 MINI STÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINI STRO P ORTARIA Nº 808, DE 18 DE JUNHO DE 2010 Aprova o instrumento de avaliação para reconhecimento de Cursos Pedagogia, no âmbito do Sistema Nacional de Avaliação

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 003 DE 18 DE SETEMBRO DE 2014.

RESOLUÇÃO Nº 003 DE 18 DE SETEMBRO DE 2014. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA MINAS GERAIS CAMPUS SABARÁ Endereço provisório: Avenida Serra Piedade, 341,

Leia mais

Sheet1. Criação de uma rede formada por tvs e rádios comunitárias, para acesso aos conteúdos

Sheet1. Criação de uma rede formada por tvs e rádios comunitárias, para acesso aos conteúdos Criação de um canal de atendimento específico ao público dedicado ao suporte de tecnologias livres. Formação de comitês indicados por representantes da sociedade civil para fomentar para a ocupação dos

Leia mais

Vou entrar no Ensino Secundário. E agora? Que via escolher?

Vou entrar no Ensino Secundário. E agora? Que via escolher? Vou entrar no Ensino Secundário. E agora? Que via escolher? A publicação da Lei n.º 85/2009, de 27 de Agosto, estabelece o regime de escolaridade obrigatória para as crianças e jovens em idade escolar,

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º O presente regulamento normatiza as atividades do Estágio Supervisionado em Publicidade e Propaganda

Leia mais

Transferência de Cursos e Revalidação de Diplomas

Transferência de Cursos e Revalidação de Diplomas Transferência de Cursos e Revalidação de Diplomas BASE LEGAL A legislação básica sobre o sistema educacional brasileiro consiste na Lei n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996, também chamada de Lei Darcy

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DE INTEGRALIZAÇÃO CURRICULAR DO CURSO DE FARMÁCIA. CAPITULO I Dos Fins

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DE INTEGRALIZAÇÃO CURRICULAR DO CURSO DE FARMÁCIA. CAPITULO I Dos Fins REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DE INTEGRALIZAÇÃO CURRICULAR DO CURSO DE FARMÁCIA Aprovado na CamEx, na 80ª Sessão, realizada em 11 de junho de 2014, apreciada no CONSEPE, na 47ª Sessão, realizada

Leia mais

Módulo 1. Introdução. 1.1 O que é EAD?

Módulo 1. Introdução. 1.1 O que é EAD? Módulo 1. Introdução Cada vez mais o mundo social e do trabalho necessitam de sujeitos capazes de fazer a diferença através de suas ações e atitudes. A utilização do ambiente virtual, como meio de interação

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO SUL E SUDESTE DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO SUL E SUDESTE DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO SUL E SUDESTE DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO Nº 021, DE 01 DE OUTUBRO DE 2014 Dispõe sobre os Planos Acadêmicos, Regimes

Leia mais

PLANO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO PROFISSIONAL DOS SERVIDORES INTEGRANTES DO PCCTAE

PLANO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO PROFISSIONAL DOS SERVIDORES INTEGRANTES DO PCCTAE PLANO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO PROFISSIONAL DOS SERVIDORES INTEGRANTES DO PCCTAE Ministério da Educação Novembro de 2013 1 SUMÁRIO 1. Apresentação 1.1 Introdução 1.2 Base Legal 1.3 Justificativa 2.

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 5.626, DE 22 DE DEZEMBRO DE 2005. Regulamenta a Lei n o 10.436, de 24 de abril de 2002, que dispõe sobre a Língua Brasileira

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA UNILA CONSELHO UNIVERSITÁRIO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA UNILA CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO CONSUN Nº 029 DE 1º DE OUTUBRO DE 2014 Aprova as Diretrizes da Política de Mobilidade Acadêmica da Universidade Federal da Integra ção Latino-Americana UNILA. O Conselho Universitário da Universidade

Leia mais

O MINISTRO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO

O MINISTRO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO Portaria nº 808, de 8 de junho de 00. Aprova o instrumento de avaliação para reconhecimento de Cursos Pedagogia, no âmbito do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior - SINAES. O MINISTRO DE

Leia mais

Realização de rodas de conversa e de troca de conhecimento para intercâmbio do que foi desenvolvido e produzido.

Realização de rodas de conversa e de troca de conhecimento para intercâmbio do que foi desenvolvido e produzido. Realização de rodas de conversa e de troca de conhecimento para intercâmbio do que foi desenvolvido e produzido. Criar novos mecanismos de intercâmbio e fortalecer os programas de intercâmbio já existentes,

Leia mais

FACULDADE ADVENTISTA DA BAHIA REGULAMENTO DE MONITORIA DO CURSO DE PEDAGOGIA

FACULDADE ADVENTISTA DA BAHIA REGULAMENTO DE MONITORIA DO CURSO DE PEDAGOGIA FACULDADE ADVENTISTA DA BAHIA REGULAMENTO DE MONITORIA DO CURSO DE PEDAGOGIA Cachoeira, março de 2011 REGULAMENTO DE MONITORIA ACADÊMICA DO CURSO DE PEDAGOGIA Capítulo I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º

Leia mais