SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE SUPERINTENDÊNCIA DE VAPT VUPT E ATENDIMENTO AO PÚBLICO MANUAL DE FUNÇÕES

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE SUPERINTENDÊNCIA DE VAPT VUPT E ATENDIMENTO AO PÚBLICO MANUAL DE FUNÇÕES"

Transcrição

1 SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE SUPERINTENDÊNCIA DE VAPT VUPT E ATENDIMENTO AO PÚBLICO MANUAL DE FUNÇÕES Responsável: Marco Antônio Ferreira Cópia Controlada - Revisão 16 de 11/02/2011 e Aprovado INTRODUÇÃO O Manual de Funções do, oriundo do mapeamento de funções, é um documento que estabelece as principais atribuições que nortearam as competências requeridas para as funções que impactam na qualidade dos serviços da Superintendência de e Atendimento ao Público. Essas competências são esperadas para que seus ocupantes tenham subsídio para o planejamento de treinamento e desenvolvimento profissional. Para assegurar a competência mínima para ocupação das funções, os colaboradores terão que atender no mínimo os requisitos estabelecidos no Procedimento de Seleção. Os atuais ocupantes das funções que porventura não atendam aos requisitos aqui descritos são orientados e incentivados a complementar as eventuais lacunas em sua formação. Este manual é aprovado pela Superintendência de e Atendimento ao Público. Marco Antônio Ferreira Superintendente de e Atendimento ao Público

2 SUPERINTENDENTE... 4 SECRETÁRIA... 5 APOIO ADMINISTRATIVO DA SUPERINTENDÊNCIA... 6 REDATORIA... 7 ASSESSOR GERAL... 7 ASSESSOR DE CONVÊNIOS E CONTRATOS... 9 APOIO ADMINISTRATIVO DA ASSESSORIA DE CONVÊNIOS E CONTRATOS ASSESSOR DE COMUNICAÇÃO COM O CLIENTE APOIO ADMINISTRATIVO DA ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO COM O CLIENTE ASSESSOR DE DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS E APOIO PSICOLÓGICO PSICÓLOGO (A) DA ASSESSORIA DE DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS E APOIO PSICOLOGICO ASSESSOR DE SELEÇÃO APOIO ADMINISTRATIVO DA ASSESSORIA DE SELEÇÃO ASSESSOR DE GESTÃO DE PESSOAS APOIO ADMINISTRATIVO DA ASSESSORIA DE GESTÃO DE PESSOAS ASSESSOR DE INFRAESTRUTURA, SUPRIMENTOS E LOGÍSTICA APOIO ADMINISTRATIVO DA ASSESSORIA DE INFRAESTRUTURA, SUPRIMENTOS E LOGÍSTICA APOIO ADMINISTRATIVO DE PATRIMÔNIO TÉCNICO DE MANUTENÇÃO DE REDES ELETRICA E LÓGICA APOIO ADMINISTRATIVO DE CONTROLE DE RECURSO FINANCEIRO ASSESSOR DE INFORMÁTICA APOIO ADMINISTRATIVO DA ASSESSORIA DE INFORMÁTICA DESENVOLVEDOR DE SISTEMAS ADMINISTRADOR DE REDES COORDENADOR DO PADRÃO DE ATENDIMENTO VAPT VUPT APOIO ADMINISTRATIVO DA COORDENAÇÃO DO PADRÃO DE ATENDIMENTO VAPT VUPT ARQUITETO E/OU ENGENHEIRO CIVIL E/OU ENGENHEIRO ELETRICISTA COORDENADOR DO SGQ APOIO ADMINISTRATIVO DA COORDENAÇÃO DO SGQ AUDITOR INTERNO DA QUALIDADE COORDENADOR DE DESENVOLVIMENTO E IMPLANTAÇÃO Página 2 de 59

3 APOIO ADMINISTRATIVO DA COORDENAÇÃO DE DESENVOLVIMENTO E IMPLANTAÇÃO ARQUITETO E/OU ENGENHEIRO CIVIL E/OU ENGENHEIRO ELETRICISTA DESIGNER GRÁFICO COORDENADOR DE POSTOS FIXOS APOIO ADMINISTRATIVO DA COORDENAÇÃO DE POSTOS FIXOS COORDENADOR DE ATENDIMENTO DE UNIDADE FIXA SUPERVISOR DE ATENDIMENTO DE UNIDADE FIXA APOIO ADMINISTRATIVO DE UNIDADE FIXA APOIO DE INFORMÁTICA DE UNIDADE FIXA ATENDENTE DE CONDÔMINO DE UNIDADE FIXA ORIENTADOR DE ATENDIMENTO DE UNIDADE FIXA COORDENADOR DE POSTOS MÓVEIS DE ATENDIMENTO COORDENADOR DE ATENDIMENTO DE UNIDADE MÓVEL SUPERVISOR DE ATENDIMENTO DE UNIDADE MÓVEL APOIO ADMINISTRATIVO DE UNIDADE MÓVEL APOIO DE INFORMÁTICA DE UNIDADE MÓVEL ORIENTADOR DE ATENDIMENTO DE UNIDADE MÓVEL DICIONÁRIO DE COMPETÊNCIAS Página 3 de 59

4 SUPERINTENDENTE Garantir o bom andamento dos serviços públicos disponibilizados pelo programa e propor inovações na forma de prestação dos serviços. - Implementar e gerenciar as unidades do Serviço Integrado de Atendimento ao Cidadão; - Instituir e gerenciar serviços no âmbito das unidades do ; - Definir os serviços a serem oferecidos nas unidades do, em consonância com as diretrizes traçadas pelo Governo do Estado e as necessidades da população; - Gerenciar o bom andamento das unidades (fixa, móvel e padrão), através de monitoramento e acompanhamento dos resultados consolidados mensalmente, para garantir o alto índice de aprovação do programa pela população; - Viabilizar a formação de parcerias com municípios e iniciativa privada, através de convênios, contratos, termos de parceria ou outros atos formais, para implantação, ampliação, reforma, parceria e melhoria da atuação do programa; - Definir serviços (condôminos e equipes de atendimento) e estabelecer o padrão de serviços a serem oferecidos nas unidades (fixa, móvel e padrão), através de parcerias com órgãos prestadores de serviços públicos, para atingir o maior número possível de cidadãos com economia de tempo e dinheiro; - Planejar, organizar, executar e controlar programa de excelência no atendimento ao cidadão; - Divulgar o uso de novas tecnologias, visando a eficiência, a eficácia e à efetividade da prestação dos serviços públicos; - Fornecer consultoria para implantação do padrão nos órgãos bem como supervisionar sua aplicação; - Verificar o cumprimento dos atos normativos das unidades fixa, móvel e padrão do e aplicar as sanções previstas; - Promover a gestão do pessoal que presta serviços nas unidades do programa, para efeito de concessão de vantagens remuneratórias; - Planejar, organizar, executar e controlar ações voltadas à manutenção da certificação da qualidade com base na NBR ISO 9001 (Política da Qualidade, Procedimentos, Instruções de Trabalho, etc.); - Conhecer e executar suas atividades de acordo com o estabelecido nos procedimentos do Sistema da Superintendência. Mínimo: Graduação Desejável: Pós Graduação Mínimo: 01 ano em funções de líder de equipe Desejável: Administração Pública, Direito Administrativo e Gestão de Pessoas do Sistema Informática, liderança, redação s s Página 4 de 59

5 Atendimento Domínio de técnicas de liderança Domínio de técnicas de redação Liderança Foco no cliente (1,3,4,5) Foco em resultado Apostila de Posse Apostila de Posse SECRETÁRIA Receber ofícios e memorandos encaminhados à Superintendência de e Atendimento ao Público; atender clientes internos e externos; dar suporte às unidades. - Receber ofícios e memorandos encaminhados à Superintendência, dar ciência e encaminhar ao setor responsável; - Atender clientes internos e externos, pessoalmente ou por telefone que necessitem falar com a gerente, verificar o assunto e dar encaminhamento; - Dar suporte às Unidades através de , telefone e PSI; - Receber processos, através do sistema SEPNET, para encaminhá-los ao setor responsável; - Acompanhar processos de disposição de servidores de prefeituras, através do sistema SEPNET, para encaminhamento do pagamento da GDVV; - Organizar agenda da Superintendência; - Registrar datas de aniversariantes do mês para informar ao gerente; Mínimo: Ensino Médio Mínimo: de 03 meses como secretária Desejável: Rotinas Administrativas em organização de documentos, atendimento ao público, redação de documentos, rotinas burocráticas s Página 5 de 59

6 do Sistema Informática Atendimento, s de Redação Foco em resultado Prova de Seleção e / ou APOIO ADMINISTRATIVO DA SUPERINTENDÊNCIA Acompanhar os processos e notas relativas a pagamentos da Superintendência de e Atendimento ao Público. - Assessorar a secretária da gerente; - Acompanhamento de notas relativas a pagamentos da Superintendência, através do sistema Compras Net e envio à SEGPLAN para ser anexado ao processo para pagamento; - Acompanhamento de processos pertinentes à Superintendência através do sistema SepNet; Mínimo: Ensino Médio Mínimo: Não é necessário Desejável: Rotinas Administrativas do Sistema Treinamento de Integração Informática Atendimento s de redação (2,3,4) Não se aplica Prova de Seleção e / ou Página 6 de 59

7 Foco em resultado (1,2,4,5) REDATORIA Cuidar da elaboração e redação da documentação para comunicação oficial da Superintendência de e Atendimento ao Público. - Elaborar e redigir ofícios, memorandos, despachos, declarações para formalizar informações, solicitações e encaminhamentos da Superintendência; - Organizar, controlar e arquivar a documentação enviada e recebida pela Superintendência; - Receber minuta de documentos para análise pela Superintendência e encaminhamento à assessoria da Secretaria de Gestão e Planejamento; Mínimo: Ensino Médio Mínimo: Não é necessário Desejável: Não é necessário do Sistema Treinamento de Integração Língua Portuguesa e comunicação, redação oficial. Atendimento s de redação (2,3) (2,4) Foco em resultado (1,2,4,5) Não se aplica ou ASSESSOR GERAL Assessorar a Superintendência no desenvolvimento das atribuições. Página 7 de 59

8 - Elaborar documentos para emissão por parte da Superintendência de e Atendimento ao Público; - Realizar atendimento a pessoas, repassando informações e/ou orientações para dar encaminhamento; - Acompanhar o monitoramento do atendimento ao cliente nas Unidades fixas, com recepção e análise de planilha de atendimento e satisfação para deliberação em reunião de Análise Crítica pela Alta Direção; - Responder pela Superintendência na ausência do titular; - Dar suporte à equipe de informática auxiliando na viabilização de uma transmissão de dados satisfatória; - Coordenar a equipe da Assessoria de Seleção; - Coordenar a equipe da Assessoria de Gestão de Pessoas; - Coordenar a equipe de Desenvolvimento de Pessoas e Apoio Psicológico; - Coordenar a equipe da Assessoria de Infraestrutura, Suprimentos e Logísticas; - Coordenar a equipe da Assessoria de com o Cliente; - Coordenar a equipe da Assessoria de Convênios e Contratos Mínimo: Graduação Desejável: Administração, Planejamento ou Gestão Pública Mínimo: de 1 a 2 anos, no programa Desejável: conhecimento na área de Legislação e Processos. do Sistema Informática, Excel, análise de indicadores Atendimento Domínio de técnicas de condução de reuniões s de redação Análise no resultado de indicadores Foco em resultado s Prova de Seleção e / ou Parecer do Gerente Página 8 de 59

9 ASSESSOR DE CONVÊNIOS E CONTRATOS Viabilizar formação de parcerias com órgãos da administração direta, indireta e autarquias, e com empresas privadas prestadoras de serviços; abertura e tratamento de SAM. - Solicitar ao futuro parceiro que está entrando para a parceria documentação necessária para firmar convênio; - Receber e conferir documentos do convênio para encaminhar ao protocolo para autuação do processo; - Elaborar plano de trabalho e minuta de convênio para juntar ao processo e encaminhar para Centrac; - Realizar análise jurídica e fornecer parecer sobre processos encaminhados à Superintendência; - Abrir e dar o tratamento às solicitações de melhoria identificando causas das não conformidades, elaborando plano de ação e acompanhando a eficácia das ações para solucionar os problemas identificados na SAM; - Supervisionar as atividades da função de Apoio Administrativo da Assessoria de Contratos e Convênios; Mínimo: Cursando graduação em Direito Mínimo: 6 meses a 1 ano, com contratos e convênios do Sistema Treinamento de Integração Curso na área de convênios, contratos, legislações pertinentes, Informática Atendimento s de redação s de condução de reunião Liderança Foco em resultado s ou Página 9 de 59

10 APOIO ADMINISTRATIVO DA ASSESSORIA DE CONVÊNIOS E CONTRATOS Viabilizar formação de parcerias com órgãos da administração direta, indireta e autarquias, e com empresas privadas prestadoras de serviços. - Receber e conferir documentos do convênio para encaminhar ao protocolo para autuação do processo; - Auxiliar na elaboração do plano de trabalho e minuta de convênio para juntar ao processo e encaminhar para Centrac; - Auxiliar na análise jurídica e no fornecimento de parecer sobre processos encaminhados à Superintendência; Mínimo: Cursando graduação em Direito Mínimo: 6 meses a 1 ano, com contratos e convênios do Sistema Treinamento de Integração Curso na área de convênios, contratos, legislações pertinentes, Informática Atendimento s de redação (2,3) Foco em resultado (1,2,4,5) s ou ASSESSOR DE COMUNICAÇÃO COM O CLIENTE Página 10 de 59

11 Receber as manifestações das Unidades; elaborar relatórios do quantitativo de atendimentos; abertura e tratamento de SAM. - Receber as manifestações das Unidades, através do Sistema da Ouvidoria, verificando o adequado preenchimento do formulário e o tratamento dispensado à solicitação e reenvio à Ouvidoria para responder ao usuário; - Receber, imprimir e arquivar o relatório quantitativo de manifestações mensais; - Realizar alterações nos procedimentos pertinentes a área para atendimento às solicitações do SGQ; - Realizar treinamento/palestras relacionados ao procedimento pertinente a área; - Prestar orientação aos colaboradores das Unidades quanto ao procedimento da área; - Abrir e dar o tratamento às solicitações de melhoria identificando causas das não conformidades, elaborando plano de ação e acompanhando a eficácia das ações para solucionar os problemas identificados na SAM; - Supervisionar as atividades da função de Apoio Administrativo da Assessoria de com o Cliente; Mínimo: Ensino Médio Mínimo: de 06 meses a 01 ano, em atendimento ao cliente e funcionamento da unidade do Sistema Treinamento de Integração e procedimento da área Informática, Excel Atendimento s de redação s de condução de reunião Liderança Foco no cliente (4,5) Foco em resultado s ou Página 11 de 59

12 APOIO ADMINISTRATIVO DA ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO COM O CLIENTE Auxiliar na elaboração de relatórios do quantitativo de atendimentos; recepção das manifestações das Unidades. - Receber as manifestações das Unidades, através do Sistema da Ouvidoria, verificando o adequado preenchimento do formulário e o tratamento dispensado à solicitação e reenvio à Ouvidoria Fazendária para responder ao usuário; - Receber, imprimir e arquivar o relatório quantitativo de manifestações mensais, quando designado pelo Assessor; Mínimo: Ensino Médio Mínimo: de 06 meses a 01 ano, em atendimento ao cliente e funcionamento da unidade Desejável: Não é necessário do Sistema Treinamento de Integração e procedimento da área Informática, Excel Atendimento Noções básicas de redação Foco no cliente (4) Foco em resultado (1,2,4,5) s ou ASSESSOR DE DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS E APOIO PSICOLÓGICO Condução de entrevista e aplicação de testes para seleção dos candidatos às vagas disponíveis no ; realizar orientação psicológica; orientação aos novos servidores; abertura e tratamento de SAM. Página 12 de 59

13 - Entrevistar os candidatos às vagas disponíveis no ; - Aplicar testes e técnicas de grupo para pré-seleção de acordo com as funções; - Corrigir e atribuir notas aos testes e técnicas aplicados; - Emitir pareceres e laudos técnicos quando solicitados; - Realizar orientação psicológica e/ou orientação e encaminhamentos para tratamento psicoterápico, quando necessário; - Realizar treinamentos/palestras de orientação conforme diretrizes da Superintendência; - Orientar os novos servidores a respeito das normas do padrão, Manual da Qualidade e informações gerais do programa; - Realizar monitoramento do absenteísmo nas unidades e propor medidas para seu controle; - Receber frequências dos cursos/palestras realizados nas Unidades para encaminhar para a Gerência de Desenvolvimento de Pessoas; - Realizar alterações nos procedimentos pertinentes a área para atendimento às solicitações do SGQ; - Realizar treinamento/palestras relacionados ao procedimento pertinente a área; - Prestar orientação aos colaboradores das Unidades quanto ao procedimento da área; - Abrir e dar o tratamento às solicitações de melhoria identificando causas das não conformidades, elaborando plano de ação e acompanhando a eficácia das ações para solucionar os problemas identificados na SAM; - Supervisionar as atividades da função de Psicólogo da Assessoria de Desenvolvimento de Pessoas e Apoio Psicológico; Mínimo: Graduação em Psicologia Desejável: Pós Graduação em Gestão de Pessoas Mínimo: de 06 meses a 01 ano em Gestão de Pessoas do Sistema Treinamento de Integração e procedimento da área Informática Atendimento s de redação s de condução de reunião Domínio de s aplicáveis a processos seletivos Instrutoria Liderança s ou Página 13 de 59

14 Foco em resultado PSICÓLOGO (A) DA ASSESSORIA DE DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS E APOIO PSICOLOGICO Condução de entrevista e aplicação de testes para seleção dos candidatos às vagas disponíveis no ; realizar orientação psicológica; orientação aos novos servidores; - Entrevistar os candidatos às vagas disponíveis no ; - Aplicar testes e técnicas de grupo para pré-seleção de acordo com as funções; - Corrigir e atribuir notas aos testes e técnicas aplicados; - Emitir pareceres e laudos técnicos quando solicitados; - Realizar orientação psicológica e/ou orientação e encaminhamentos para tratamento psicoterápico, quando necessário; - Realizar treinamentos/palestras de orientação conforme diretrizes da Superintendência; - Orientar os novos servidores a respeito das normas do padrão, Manual da Qualidade e informações gerais do programa; - Realizar monitoramento do absenteísmo nas unidades e propor medidas para seu controle; - Receber frequências dos cursos/palestras realizados nas Unidades para encaminhar para a Gerência de Desenvolvimento de Pessoas; Mínimo: Graduação em Psicologia Desejável: Pós Graduação em Gestão de Pessoas Mínimo: de 06 meses a 01 ano em Gestão de Pessoas do Sistema Treinamento de Integração e procedimento da área Informática Atendimento s de redação Domínio de s aplicáveis a processos seletivos Instrutoria s ou Página 14 de 59

15 (2) Foco em resultado (1,2,4,5) ASSESSOR DE SELEÇÃO Supervisionar as atividades relacionadas ao processo de seleção, treinamento e avaliação de servidores para as Unidades. - Supervisionar as atividades relacionadas ao processo seletivo, conforme a definição em procedimento; - Controlar os treinamentos e avaliações de servidores; - Planejar e controlar as atividades relacionadas ao treinamento do Padrão, recebendo e encaminhando documentos; - Enviar solicitação à Gerência de Desenvolvimento de Pessoas de novos servidores para as Unidades e para a Superintendência; - Programar as atividades de reciclagem dos servidores das Unidades, acompanhando o período de avaliação e encaminhando o resultado para a Superintendência; - Acompanhar a avaliação do servidor substituto da Unidade, controlando as notas para evitar que o servidor atue na função sem treinamento; - Supervisionar as atividades da função de Apoio Administrativo da Assessoria de Seleção; - Realizar alterações nos procedimentos pertinentes a área para atendimento às solicitações do SGQ; - Realizar treinamento/palestras relacionados ao procedimento pertinente a área; - Prestar orientação aos colaboradores das Unidades quanto ao procedimento da área; - Abrir e dar o tratamento às solicitações de melhoria identificando causas das não conformidades, elaborando plano de ação e acompanhando a eficácia das ações para solucionar os problemas identificados na SAM; Mínimo: Ensino Médio Completo Desejável: Graduação em Gestão de Pessoas Mínimo: de 3 a 6 meses em Gestão de Pessoas. s Página 15 de 59 do Sistema Treinamento de Integração e

16 do procedimento da área. na área de gestão de pessoas Atendimento s de redação s de condução de reunião Liderança Foco em resultado Prova de Seleção e / ou APOIO ADMINISTRATIVO DA ASSESSORIA DE SELEÇÃO Controlar o quadro funcional das unidades; negociar e acompanhar a correta lotação dos servidores para as unidades. - Realizar o controle do quadro funcional das Unidades, através da atualização do quadro de pessoal; - Providenciar a lotação do servidor da Unidade, organizando e encaminhando a documentação necessária e comunicando aos setores devidos para a lotação adequada; - Negociar e acompanhar a correta lotação dos servidores para as Unidades; - Acompanhar e orientar, durante as etapas do processo seletivo, os candidatos ao preenchimento de vagas nas Unidades; - Receber as notas de avaliação dos servidores, lançar na planilha de acompanhamento e arquivar os documentos para controle dos desempenhos em treinamento; - Acompanhar o período de avaliação de condôminos, recebendo documentos e enviando para as Unidades, para garantir que o servidor condômino foi avaliado; Mínimo: Ensino Médio Completo Desejável: Não é necessário Mínimo: não é necessário Desejável: Não é necessário Não se aplica do Sistema Treinamento de Integração e do procedimento da área. ATENÇÃO: As cópias impressas deste documento na não área têm sua de Gestão versão controlada. Página 16 de 59

17 de Pessoas Atendimento Noções básicas de redação (2,3,4) (2) Foco em resultado (1,2,4,5) Prova de Seleção e / ou ASSESSOR DE GESTÃO DE PESSOAS Supervisionar as atividades relacionadas à gestão de pessoas das Unidades e Superintendência. - Supervisionar as atividades relacionadas à consolidação dos eventos da frequência dos servidores da Superintendência e Unidades, avaliação de desempenho, pagamento das gratificações e férias, conferindo e verificando relatórios e planilhas, para evitar erros/falhas nos lançamentos das informações; - Atualizar os dados funcionais, transferindo informações das planilhas de avaliação de desempenho para o Registro Geral de Servidores do, para controle e monitoramento das informações; - Elaborar e encaminhar relatórios mensais, compilando as informações do banco de dados, para suprir demanda das Gerências de Desenvolvimento de Pessoas e Folha de Pagamento; - Atualizar as informações de local de trabalho dos servidores para a Gerência de Desenvolvimento de Pessoas, para atualização de dados; - Supervisionar as atividades da função de Apoio Administrativo da Assessoria de Gestão de Pessoas; - Realizar alterações nos procedimentos pertinentes a área para atendimento às solicitações do SGQ; - Realizar treinamento/palestras relacionados ao procedimento pertinente a área; - Prestar orientação aos colaboradores das Unidades quanto ao procedimento da área; - Abrir e dar o tratamento às solicitações de melhoria identificando causas das não conformidades, elaborando plano de ação e acompanhando a eficácia das ações para solucionar os problemas identificados na SAM; Mínimo: Ensino Médio Completo Desejável: Graduação em Gestão de Pessoas ou Administração Página 17 de 59

18 Mínimo: 3 a 6 meses em Gestão de Pessoas ou rotinas de Departamento Pessoal do Sistema Treinamento de Integração e do procedimento da área. Informática, excel; CLT; Estatuto do Servidor; Legislação Previdenciária Atendimento s de redação s de condução de reunião Liderança Foco em resultado s ou APOIO ADMINISTRATIVO DA ASSESSORIA DE GESTÃO DE PESSOAS Emitir relatório com dados das frequências dos colaboradores da Superintendência e Unidades; fornecer informações relativas à gestão de pessoal para as Unidades; realizar o lançamento de informações referentes a aferição de desempenho para pagamento de GDVV. - Receber e transcrever as informações da planilha de aferição de desempenho dos colaboradores da Superintendência e Unidades, para a Planilha de pagamento de GDVV gerando informações para a Gerência de Folha de Pagamento; - Emitir relatório compilando dados das frequências dos colaboradores da Superintendência e Unidades para acompanhamento de frequência pela SEGPLAN e lançamento na folha de pagamento; - Verificar junto à coordenação das unidades, qualquer informação necessária para correto lançamento dos dados na Planilha de pagamento de GDVV; - Identificar falhas/faltas de pagamento de GDVV, providenciando planilha de pagamento, averiguando junto às unidades os motivos dos erros para ressarcir o servidor; - Catalogar as correspondências oriundas das unidades, registrando as ocorrências relatadas, para acompanhamento de pessoal das unidades; - Fornecer informações relativas à gestão de pessoal para as Unidades, consultando procedimentos e banco de dados para esclarecimento de dúvidas; - Receber e separar as frequências dos servidores da Superintendência e Unidades e enviar as frequências relativas aos condôminos para os respectivos órgãos; Página 18 de 59

19 - Conferir a frequência da Superintendência com atestados e assinaturas para elaboração de Relatório de acompanhamento pela SEGPLAN; - Solicitar a documentação necessária para confecção dos crachás para identificação dos colaboradores; - Fazer lançamento e homologação de férias dos colaboradores no Sistema; - Arquivar documentos; - Receber requisição de pagamento de diferença de GDVV de colaboradores das Unidades, anexar documentos necessários, protocolar processo e encaminhar o protocolo para a Unidade para que o solicitante possa acompanhar o processo; - Registrar as ocorrências relacionadas ao desempenho dos colaboradores (coordenadores e supervisores); Mínimo: Ensino Médio Completo Desejável: Não é necessário Mínimo: não é necessária do Sistema Treinamento de Integração e do procedimento da área. Domínio de Excel e Informática básica Atendimento Noções básicas de redação (2,3,4) (1) Foco em resultado (1,2,4,5) Não se aplica Prova de Seleção e / ou ASSESSOR DE INFRAESTRUTURA, SUPRIMENTOS E LOGÍSTICA Supervisionar e acompanhar as atividades relacionadas ao processo de infraestrutura, suprimentos e logística. - Supervisionar e acompanhar as atividades relacionadas ao processo de infraestrutura, suprimentos e logística, conforme definição em procedimento; Página 19 de 59

20 - Supervisionar as atividades das funções de Apoio Administrativo da Assessoria de Infraestrutura, Suprimentos e Logística, Apoio Administrativo de Patrimônio, Técnico de Manutenção de Redes Elétricas e Lógica e Apoio Administrativo de Controle de Recurso Financeiro; - Realizar o levantamento das necessidades e especificações de bens permanentes para elaboração de projeto básico, junto com a Coordenação de Implantação, para aquisição e/ou manutenção dos bens para suprir as necessidades das Unidades; - Acompanhamento dos processos referentes à Infraestrutura, sistema eletrônico de protocolo e telefone, para dar andamento às solicitações e necessidades das Unidades; - Identificação e acompanhamento das necessidades de manutenção e consertos emergenciais das Unidades, para compra através de recurso financeiro; - Controle e acompanhamento dos serviços prestados por empresas terceirizadas nas Unidades para informar à Gerência de Recursos, Materiais e Serviços; - Realizar alterações nos procedimentos pertinentes a área para atendimento às solicitações do SGQ; - Realizar treinamento/palestras relacionados ao procedimento pertinente a área; - Prestar orientação aos colaboradores das Unidades quanto ao procedimento da área; - Abrir e dar o tratamento às solicitações de melhoria identificando causas das não conformidades, elaborando plano de ação e acompanhando a eficácia das ações para solucionar os problemas identificados na SAM; Mínimo: Ensino Médio Completo Desejável: Graduação Mínimo: 3 a 6 meses em logística do Sistema Treinamento de Integração e do procedimento da área. Informática e Excel Atendimento s de redação s de condução de reunião Liderança Foco em resultado s Prova de Seleção e / ou Página 20 de 59

21 APOIO ADMINISTRATIVO DA ASSESSORIA DE INFRAESTRUTURA, SUPRIMENTOS E LOGÍSTICA Acompanhar as necessidades quanto à infraestrutura, suprimento e logística da Superintendência e unidades. -Receber solicitações de material e transferir as informações para o sistema, fazendo o acompanhamento da entrega nas Unidades; - Efetuar reserva de veículos para uso dos servidores da Superintendência e das Unidades para realização de serviços externos; - Realizar contato com fornecedores de materiais de consumo e/ou permanente e prestadores de serviço, para atender as necessidades da Superintendência e das Unidades; - Preparação de malote para envio para as Unidades; - Acompanhar as necessidades quanto à infraestrutura, suprimento e logística da Superintendência e das Unidades do, através do Relatório de Vistorias para identificação dos itens solicitados; Mínimo: Ensino Médio Completo Desejável: Não é necessário Mínimo: Não é necessário Desejável: Não é necessário do Sistema Treinamento de Integração e do procedimento da área. Informática Atendimento Noções básicas de redação (2,3,4) (2) Foco em resultado (1,2,4,5) Não se aplica ou APOIO ADMINISTRATIVO DE PATRIMÔNIO Manter o controle de materiais permanentes da Superintendência e Unidades em conciliação com o sistema do Patrimônio do Estado. Página 21 de 59

22 - Emitir e receber termo de movimentação de material para documentar, controlar e atualizar a movimentação de materiais permanentes da Superintendência e das Unidades; - Providenciar manutenção ou reposição do patrimônio mobiliário e eletrônico da Superintendência em formulário específico para movimentação de material permanente; - Receber os mobiliários novos encaminhados pela SEGPLAN e realizar levantamento das prioridades de mobiliário da Superintendência e das Unidades para distribuí-los conforme a necessidade das mesmas; - Solicitar junto a Gerência de Patrimônio, um relatório referente aos mobiliários da Superintendência e das Unidades para realizar conferência anual e conciliar o físico com o sistema para ajustar as diferenças existentes; - Conferir mobiliário, quando houver mudança de Coordenação de Unidade, e colher assinatura do responsável junto à conferência; Mínimo: Ensino Médio Completo Desejável: Não é necessário Mínimo: Não é necessário Desejável: Não é necessário do Sistema Treinamento de Integração e do procedimento da área. Informática Atendimento Noções básicas de redação (2,3,4) (2) Foco em resultado (1,2,4,5) Não se aplica ou TÉCNICO DE MANUTENÇÃO DE REDES ELETRICA E LÓGICA Dar suporte de manutenção corretiva e preventiva nas Unidades de Atendimento, na Superintendência e na implantação de novas Unidades. Página 22 de 59

23 - Realizar instalações elétricas e redes em geral, quando solicitado pela equipe Administrativa das Unidades de Atendimento, pela Coordenação de Desenvolvimento e Implantação em Unidades, que estejam em implantação ou pela equipe da Superintendência. - Efetuar consertos e manutenções em geral quando solicitado pela equipe Administrativa das Unidades de Atendimento, pela Coordenação de Desenvolvimento e Implantação, em Unidades que estejam em implantação ou pela equipe da Superintendência. Mínimo: Ensino Médio Completo Desejável: Não é necessário Mínimo: 1 ano de experiência em redes elétrica e lógica Desejável: Não é necessário do Sistema Treinamento de Integração e do procedimento da área. Informática básica Atendimento Noções básicas de redação (2,3,4) (2) Foco em resultado (1,2,4,5) s ou APOIO ADMINISTRATIVO DE CONTROLE DE RECURSO FINANCEIRO Preparar e enviar relatório de necessidades emergenciais para adiantamento e acompanhar o andamento do processo; fazer orçamentos e realizar aquisições; acompanhar o saldo da conta do adiantamento. - Elaborar relatório descrevendo as necessidades emergenciais com o código específico do serviço, de acordo com a tabela de despesa de controle interno da SEGPLAN, para aprovação pela Superintendência; - Enviar relatório, através de memorando para a SEGPLAN, para apreciação e aprovação do depósito de adiantamento; Página 23 de 59

24 - Acompanhar o andamento do processo do adiantamento, identificando o valor solicitado aprovado e data do depósito; - Fazer orçamentos e realizar as aquisições para suprir as necessidades da Superintendência e das Unidades; - Acompanhar o fechamento do processo de recurso financeiro, encaminhando toda a documentação pertinente para a SAF; - Emitir documentação legal das empresas para formalizar o contrato; - Acompanhar o saldo da conta do recurso financeiro, através do extrato bancário e controle do talão de cheques, para elaborar relatório de conciliação bancária da movimentação do adiantamento; - Elaborar relatórios para prestação de contas para apresentar à Superintendência; Mínimo: Técnico em contabilidade Desejável: Graduação em contabilidade Mínimo: 01 ano no exercício da função Desejável: Não é necessário do Sistema Treinamento de Integração e do procedimento da área. Contabilidade Atendimento Noções básicas de redação (2,3,4) (2) Foco em resultado (1,2,4,5) s ou ASSESSOR DE INFORMÁTICA Realizar gestão de suporte técnico e desenvolvimento de sistemas para melhor atender as Unidades. - Dar suporte aos apoios de informática, através das ferramentas de comunicação interna para garantir o adequado funcionamento dos equipamentos e dos sistemas; Página 24 de 59

25 - Coordenar e controlar o suprimento de equipamentos, periféricos e softwares para enviar as unidades; - Acompanhar as atividades de desenvolvimento de sistemas; - Acompanhar as atividades de informática nas unidades através de visitas in loco; - Fazer triagem das demandas de informática da Superintendência para encaminhamento de Ordem de Serviço para a Supervisão de Instalação e Manutenção; - Fazer interface com os condôminos e com a Superintendência de Gestão de Tecnologia da Informação para solucionar problemas e agilizar a configuração de equipamentos, softwares e servidores de rede; - Implementar melhorias aplicáveis à gestão e operacionalização da tecnologia da informação para facilitar a execução de tarefas e serviços; - Acompanhar a realização do monitoramento e manutenção dos equipamentos e sistemas instalados nas unidades; - Fornecer à Superintendência relatórios de problemas e soluções para conhecimento e tomada de decisão; - Acompanhar o funcionamento e manutenção do sistema de gerenciamento do atendimento; - Providenciar a substituição de apoio de informática em caso de ausência e férias; - Acompanhar a escala de férias dos apoios de informática; - Supervisionar as atividades da função de Apoio Administrativo da Assessoria de Informática, do Desenvolvedor de Sistemas e do Administrador de Redes; - Realizar alterações nos procedimentos pertinentes a área para atendimento às solicitações do SGQ; - Realizar treinamento/palestras relacionados ao procedimento pertinente a área; - Prestar orientação aos colaboradores das Unidades quanto ao procedimento da área; - Abrir e dar o tratamento às solicitações de melhoria identificando causas das não conformidades, elaborando plano de ação e acompanhando a eficácia das ações para solucionar os problemas identificados na SAM; Mínimo: Graduação em informática Desejável: Pós graduação na área Mínimo: de 06 meses a 1 ano como apoio de informática do Sistema Treinamento de Integração e do procedimento da área. Curso de redes, software (sistema operacional, banco de dados), manutenção e configuração de computadores Atendimento s ou Página 25 de 59

26 s de redação s de condução de reunião Liderança Foco em resultado APOIO ADMINISTRATIVO DA ASSESSORIA DE INFORMÁTICA Dar suporte às atividades de informática nas Unidades; controlar o suprimento de equipamentos, periféricos e software enviados para as unidades. - Dar suporte aos apoios de informática, através das ferramentas de comunicação interna para garantir o adequado funcionamento dos equipamentos e dos sistemas; - Controlar o suprimento de equipamentos, periféricos e softwares para enviar as unidades; - Acompanhar as atividades de informática nas unidades através de visitas in loco; - Fazer interface com os condôminos e com a Superintendência de Gestão de Tecnologia da Informação para solucionar problemas e agilizar a configuração de equipamentos, softwares e servidores de rede; - Acompanhar a realização do monitoramento e manutenção dos equipamentos e sistemas instalados nas unidades; - Acompanhar o funcionamento e manutenção do sistema de gerenciamento do atendimento, através da análise de relatório e interação com o responsável pela manutenção do sistema; - Providenciar a substituição de apoio de informática em caso de ausência e férias; - Fazer controle e arquivamento de documentos; Mínimo: Ensino Médio Completo Desejável: Graduação Mínimo: 02 meses como apoio de informática na unidade s do Sistema. Treinamento de Integração e do procedimento da área. Curso de redes, software ATENÇÃO: As cópias impressas deste documento (sistema não operacional, têm sua versão banco controlada. de dados), manutenção e Página 26 de 59

27 configuração computadores Atendimento Noções básicas de redação de (1,2,3,4,6) Foco em resultado (1,2,4,5) ou DESENVOLVEDOR DE SISTEMAS Desenvolver sistemas utilizando linguagens de programação para atender as demandas de informatização da informação. - Realizar levantamento de requisitos para desenvolvimento de novos softwares, através de entrevista com usuários, questionários por e outros, para identificar as necessidades do usuário e orientar o desenvolvimento do projeto; - Elaborar documentos e manuais referentes aos sistemas desenvolvidos, para esclarecimento de dúvidas durante a utilização dos sistemas; - Elaborar modelagem e documentar a estrutura de banco de dados, usando ferramentas apropriadas para implementá-lo e definir as regras de negócios facilitando manutenções corretivas e evolutivas; - Desenvolver sistemas utilizando linguagens de programação para atender as demandas de informatização da informação; - Avaliar a viabilidade de implantação de novos sistemas auxiliando na tomada de decisão sobre a adoção ou não de um novo sistema; - Auxiliar na implantação de novos sistemas, instalando, configurando e acompanhando a utilização inicial; Mínimo: Técnico em processamento de dados Desejável: Graduação Mínimo: 01 a 02 anos no exercício da função s do Sistema Treinamento de Integração e Página 27 de 59

28 do procedimento da área. Programação, Banco de dados, Lógica de programação Atendimento Noções básicas de redação (1,2,3,4) Foco em resultado ou ADMINISTRADOR DE REDES Administrar, em regime de missão crítica a infra-estrutura de redes e servidores corporativos da organização. - Realizar levantamento de novas tecnologias em comunicação de dados através de pesquisas, seminários e contato com fabricantes para melhor desempenho na comunicação de dados. - Analisar segurança de dados através de teste de portas e infra-estrutura para dar confiabilidade dos dados. - Analisar ativos de rede com produtos (software/hardware) de análise para acompanhar a qualidade e o desempenho nas redes. - Realizar instalação e configuração de servidores, instalar software destinado a servir e administrar às unidades para concentrar os dados/usuários das unidades. - Realizar levantamento de hardware e software das unidades para acompanhar e identificar com maior rapidez os problemas e soluções referentes à comunicação de dados. - Realizar levantamento do layout do cabeamento lógico através de ferramentas de desenho/documentação para acompanhar e/ou diagnosticar problemas e soluções no cabeamento. - Dar suporte as novas instalações lógicas, detalhando em planta baixa a locação dos pontos lógicos para melhorar o desempenho e definir o cabeamento de acordo com as normas da ABNT. - Dar suporte em definições para aquisição de novos equipamentos (servidores/ativos de rede), identificando a necessidade para onde será locado para melhorar custo beneficio; Mínimo: Graduação em Informática Desejável: Não é necessário Página 28 de 59

29 Mínimo: 02 a 04 anos no exercício da função do Sistema Treinamento de Integração e do procedimento da área. Sistemas Operacionais em protocolos Cabeamento para rede Lógica Atendimento Noções básicas de redação (1,2,3,4) Foco em resultado s ou COORDENADOR DO PADRÃO DE ATENDIMENTO VAPT VUPT Acompanhar o desenvolvimento dos projetos e tarefas necessárias para implantar o Padrão Vapt Vupt; acompanhar, através de visitas aos órgãos que aderiram ao Padrão, o adequado funcionamento e cumprimento das Normas Padrão. - Realizar contatos com órgãos solicitantes, através de visitas, para analisar a viabilidade de implantação de unidades Padrão ; - Elaborar estimativa de custo de implantação, através do dimensionamento da unidade, para informar ao órgão qual o investimento estimado necessário para implantação; - Acompanhar o desenvolvimento dos projetos e tarefas necessárias para implantar o Padrão Vapt Vupt, através da planilha de planejamento e desenvolvimento do projeto, para controlar e aprovar as etapas do projeto; - Acompanhar os processos de aquisição e reforma junto aos órgãos, através de visitas e análise de laudos e pareceres para garantir a realização do planejado; - Elaborar normas regulamentares, para padronizar a sistemática de atendimento seguindo os mesmos parâmetros das unidades fixas; - Acompanhar e controlar os resultados estatísticos das unidades Padrão, através da análise mensal dos dados para controle dos resultados; - Acompanhar a avaliação de desempenho dos colaboradores das unidades Padrão, através da análise mensal dos dados, para controle dos resultados; - Executar o processo de implantação conforme previsto no procedimento de implantação do Padrão seguindo todas as etapas descritas, para garantir o cumprimento do que foi planejado; Página 29 de 59

30 - Elaborar minuta de convênio e plano de trabalho conforme orientações da assessoria jurídica da Superintendência, para formalizar convênio entre SEGPLAN e o órgão solicitante; - Acompanhar, através de visitas aos órgãos que aderiram ao Padrão, o adequado funcionamento e cumprimento das Normas Padrão; - Supervisionar as atividades da função de Apoio Administrativo da Coordenação do Padrão de Atendimento e Arquiteto e/ou Engenheiro Civil e/ou Engenheiro Eletricista; - Realizar alterações nos procedimentos pertinentes a área para atendimento às solicitações do SGQ; - Realizar treinamento/palestras relacionados ao procedimento pertinente a área; - Prestar orientação aos colaboradores das Unidades quanto ao procedimento da área; - Abrir e dar o tratamento às solicitações de melhoria identificando causas das não conformidades, elaborando plano de ação e acompanhando a eficácia das ações para solucionar os problemas identificados na SAM; Mínimo: Graduação Desejável: Gestão Pública Mínimo: de 3 a 6 meses em mapeamento de processos. Desejável: s na área de desenvolvimento e elaboração de projetos. do Sistema Atendimento Domínio de técnicas de liderança s de redação s de condução de reunião Liderança Foco no cliente (5) Foco em resultado s ou APOIO ADMINISTRATIVO DA COORDENAÇÃO DO PADRÃO DE ATENDIMENTO VAPT VUPT Auxiliar no processo de implantação de novas unidades padrão; realizar visitas de monitoramento nas unidades padrão. Página 30 de 59

31 - Criar, alterar e controlar documentos e planilhas, analisando sua relevância para aprimorar o sistema de monitoramento das unidades Padrão ; - Conferir documentos observando o atendimento à legislação e normas específicas para encaminhar, quando necessário, a outras áreas ou efetuar seu arquivamento; - Acompanhar, controlar e encaminhar as planilhas de avaliação de desempenho e de atendimento e satisfação das Unidades de Padrão de Atendimento ; - Verificar as ocorrências relacionadas ao pagamento da GDVV, mediante solicitação; - Realizar visitas de monitoramento nas unidades Padrão de Atendimento e elaborar relatório; - Propor melhorias e correção no controle e no atendimento das Unidades Padrão de Atendimento ; - Elaborar relatórios de interesse da coordenação, quando solicitado; - Auxiliar no processo de implantação de novas Unidades Padrão de Atendimento ; Mínimo: Ensino Médio Completo Desejável: Graduação Mínimo: 3 a 6 meses em rotinas administrativas do Sistema Treinamento de Integração e do procedimento da área Domínio de excel; redação Atendimento Noções básicas de redação (2,3,4) (2) Foco em resultado (1,2,4,5) s ou ARQUITETO E/OU ENGENHEIRO CIVIL E/OU ENGENHEIRO ELETRICISTA Desenvolver projetos técnicos para implantação, adequação ou readequação de Unidades Padrão de atendimento e acompanhá-los. Página 31 de 59

32 - Desenvolver projetos técnicos, para adequar o espaço físico às necessidades de atendimento das unidades; - Acompanhar a execução do projeto técnico, através de visitas, para garantir a fidelidade ao layout e a qualidade dos serviços; - Elaborar memorial descritivo, para subsidiar a execução do projeto de arquitetura e outros; - Elaborar o Caderno de Encargos com definição das responsabilidades; - Elaborar especificações técnicas do mobiliário, conforme normas reguladoras, para garantir a aquisição de mobiliário adequado; - Analisar amostras do mobiliário para verificar a conformidade com as especificações; - Seguir as orientações constantes no procedimento de implantação do padrão de atendimento ; - Acompanhar a montagem do mobiliário para garantir a fidelidade ao layout; - Emissão de laudos e pareceres relativos à execução adequada do projeto; - Realizar vistorias preventivas nas unidades em funcionamento; - Preparar orçamento para aquisição de itens contemplados em projeto para implantação das unidades de atendimento; - Seguir outras orientações técnicas necessárias para a implantação das unidades de atendimento; Mínimo: Graduação em Arquitetura e Urbanismo ou Engenharia Civil ou Engenharia Elétrica Desejável: Pós graduação na área Mínimo: não é necessário do Sistema Treinamento de Integração e procedimento da área Auto CAD, Corel Draw Desejável: Maquete eletrônica Atendimento Noções básicas de redação Foco em resultado (1,2,4,5) Não se aplica ou Página 32 de 59

33 COORDENADOR DO SGQ Administrar a gestão do SGQ; disseminar o SGQ por toda a organização. - Administrar a gestão do SGQ criando e implementando ferramentas de controle para padronizar a gestão dos processos; - Disseminar o SGQ mantendo toda a organização informada sobre o seu funcionamento para facilitar a execução dos processos; - Gerenciar o planejamento e execução das auditorias internas e a capacitação da equipe auditora; - Desenvolver conteúdo e ministrar palestras para capacitar colaboradores; - Coordenar reuniões; - Acompanhar a realização das Auditorias Externas realizadas pelo Organismo Certificador; - Gerenciar o controle da documentação de acordo com os critérios estabelecidos; - Analisar, acompanhar e dar suporte no tratamento das não conformidades, das ações corretivas, preventivas e de melhoria; - Monitorar a observância dos procedimentos, instruções de trabalho e demais documentos do SGQ; - Supervisionar as atividades da função de Apoio Administrativo da Coordenação do SGQ; - Prestar orientação aos colaboradores das Unidades quanto aos procedimentos da área; - Abrir e dar o tratamento às solicitações de melhoria identificando causas das não conformidades, elaborando plano de ação e acompanhando a eficácia das ações para solucionar os problemas identificados na SAM; Mínimo: Graduação Desejável: Pós Graduação em administração ou gestão da qualidade Mínimo: 06 meses com SGQ do Sistema Interpretação da ISO 9001; Lead auditor; Mapeamento de processo; Tratamento de Não conformidade Atendimento Domínio de técnicas de Liderança s de redação s de condução de reunião s ou Página 33 de 59

34 Liderança (2,5,7) Foco em resultado APOIO ADMINISTRATIVO DA COORDENAÇÃO DO SGQ Dar suporte à coordenação do SGQ na operacionalização das atividades de adequação da documentação, realização das auditorias internas e externas e gerenciamento de SAM e do modelo de medição e avaliação do Programa. -Elaboração, revisão e conferência da documentação do SGQ, de acordo com os critérios estabelecidos nos procedimentos para que os documentos estejam de acordo com a Norma ISO 9001: - Organizar e dar suporte necessário nas auditorias internas e externas; - Dar suporte à coordenação do SGQ no tratamento das não conformidades para evitar sua repetição; - Analisar as ações corretivas, preventivas e de melhoria, em conjunto com a coordenação do SGQ, e atribuir à área competente para tratamento; - Acompanhar o tratamento de SAM para verificar o adequado andamento das ocorrências; - Dar suporte às Unidades e áreas da Superintendência quanto ao Sistema SAM, esclarecendo dúvidas dos colaboradores quanto a operacionalização do Sistema; - Cadastrar e desabilitar usuário no Sistema SAM de acordo com a solicitação das áreas da Superintendência e Unidades; - Verificar a execução das ações definidas nas Reuniões de Análise Crítica; - Gerar, imprimir e encaminhar Gráficos de Desempenho das Unidades ; - Fornecer suporte, realizar a manutenção e o respectivo controle à utilização do sistema Syscore aos respectivos usuários, possibilitando assegurar a atualização, veracidade, segurança e integridade das informações publicadas; - Participar das Reuniões de Análise Crítica (RAC) utilizando o sistema Syscore para visualizar e cruzar informações de desempenho das unidades e condôminos do programa, possibilitando identificar gargalos de desempenho. - Participar das reuniões de Planejamento Estratégico; - Propor, criar, manter e publicar indicadores e análises de interesse da administração pública; - Monitorar a sistemática de migração de dados para o sistema Syscore diariamente; - Acompanhar o andamento das iniciativas propostas nas Reuniões de Análise Crítica (RAC) e nas reuniões de Planejamento Estratégico; - Verificar semanalmente as análises críticas das Unidades em relação aos indicadores que se encontram fora do parâmetro ideal, além de acompanhar graficamente o comportamento dos indicadores do programa; - Repassar ao Superintendente, semanalmente, uma análise da situação atual de desempenho das Unidades do ; - Registrar, em arquivo eletrônico, as capacitações relacionadas ao SGQ realizadas por colaboradores da Superintendência e Unidades; - Dar suporte a eventos realizados pela coordenação do SGQ; Página 34 de 59

35 - Inserir dados no software de gestão estratégica para gerar dados e relatórios para realização de análises de desempenho; - Elaboração, encaminhamento e correção das provas do SGQ; Mínimo: Ensino Médio Completo Desejável: Graduação Mínimo: 3 a 6 meses em Rotinas administrativas do Sistema Treinamento de Integração e do procedimento da área Interpretação da ABNT NBR ISO 9001 Software Syscore (para o apoio ao Syscore) Atendimento s de redação (2,3,4) (2) Foco em resultado (1, 2, 4, 5) s Prova de Seleção e / ou AUDITOR INTERNO DA QUALIDADE Verificar o grau de conformidade do Sistema com relação à Norma ISO 9001:2008 e documentação da Organização. - Preparar Plano de Auditoria; - Elaborar Listas de Verificação para utilização durante a auditoria; - Participar das reuniões de abertura e encerramento das auditorias e reuniões de consenso; - Coletar informações por meio de entrevistas, análise documental e observações; - Elaborar o Relatório de Auditoria; Página 35 de 59

ANEXO À RESOLUÇÃO Nº /2010 REGIMENTO DA DIRETORIA DE TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO

ANEXO À RESOLUÇÃO Nº /2010 REGIMENTO DA DIRETORIA DE TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO ANEXO À RESOLUÇÃO Nº /2010 REGIMENTO DA DIRETORIA DE TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO Art. 1º - A Diretoria de Tecnologia de Informação e Comunicação DTIC da Universidade FEDERAL DO ESTADO DO RIO

Leia mais

AVALIAÇÃO QUALITATIVA E QUANTITATIVA DO QUADRO DE SERVIDORES DA COTEC

AVALIAÇÃO QUALITATIVA E QUANTITATIVA DO QUADRO DE SERVIDORES DA COTEC MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE INSTITUTO CHICO MENDES DE CONSERVAÇÃO DA BIODIVERSIDADE DIRETORIA DE PLANEJAMENTO, ADMINISTRAÇÃO E LOGÍSTICA Coordenação-Geral de Administração e Tecnologia da Informação Coordenação

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE UERN PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E FINANÇAS - PROPLAN

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE UERN PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E FINANÇAS - PROPLAN UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE UERN PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E FINANÇAS - PROPLAN ROTINAS ADMINISTRATIVAS PROPLAN SETOR: Pró-Reitoria CARGO: Docente / TNS FUNÇÃO: Pró-Reitor

Leia mais

PLANO DE DESENVOLVIMENTO DE RECURSOS HUMANOS DA FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DE CANOAS CANOASTEC

PLANO DE DESENVOLVIMENTO DE RECURSOS HUMANOS DA FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DE CANOAS CANOASTEC PLANO DE DESENVOLVIMENTO DE RECURSOS HUMANOS DA FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DE CANOAS CANOASTEC Institui o Plano de Desenvolvimento de Recursos Humanos criando o Quadro

Leia mais

CAERN. Descrição de Perfis

CAERN. Descrição de Perfis 8 Nível: Médio Reporte: Coordenador Sumário Executar atividades administrativas de apoio às diversas áreas da empresa. Atividades Arquivar documentos Arquivar documentos, classificando-os em pastas específicas,

Leia mais

Descrição dos Cargos, Atribuições e Responsabilidades

Descrição dos Cargos, Atribuições e Responsabilidades Descrição dos Cargos, Atribuições e Responsabilidades 1. DESCRIÇÕES DO CARGO - ESPECIALISTA EM DESENVOLVIMENTO DE TECNOLOGIA NUCLEAR E DEFESA a) Descrição Sumária Geral Desenvolver, projetar, fabricar,

Leia mais

ATO NORMATIVO Nº 014/2006.

ATO NORMATIVO Nº 014/2006. ATO NORMATIVO Nº 014/2006. Dispõe sobre a organização da Superintendência de Gestão Administrativa do Ministério Público do Estado da Bahia e dá outras providências. O PROCURADOR-GERAL DE JUSTIÇA DO ESTADO

Leia mais

MANUAL DE ATRIBUIÇÕES E RESPONSABILIDADES

MANUAL DE ATRIBUIÇÕES E RESPONSABILIDADES SISTEMA INTEGRADO DE ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS DO ESPÍRITO SANTO ATRIBUIÇÕES E RESPONSABILIDADES DAS UNIDADES GESTORAS E OPERACIONAIS GOVERNO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO MANUAL DE ATRIBUIÇÕES E

Leia mais

Pode Judiciário Justiça do Trabalho Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DE DIREÇÃO E CHEFIAS DA SETIC

Pode Judiciário Justiça do Trabalho Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DE DIREÇÃO E CHEFIAS DA SETIC Pode Judiciário Justiça do Trabalho Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DE DIREÇÃO E CHEFIAS DA SETIC 1. Diretor da Secretaria de Tecnologia da Informação e Comunicação Coordenar

Leia mais

Ajuda da pesquisa acerca da Governança de TI da Administração Pública Federal

Ajuda da pesquisa acerca da Governança de TI da Administração Pública Federal Ajuda da pesquisa acerca da Governança de TI da Administração Pública Federal 1. Há planejamento institucional em vigor? Deverá ser respondido SIM caso o Órgão/Entidade possua um planejamento estratégico

Leia mais

1. COMPETÊNCIAS DAS DIRETORIAS

1. COMPETÊNCIAS DAS DIRETORIAS 1. COMPETÊNCIAS DAS DIRETORIAS 1.1. Diretoria Executiva (DEX) À Diretora Executiva, além de planejar, organizar, coordenar, dirigir e controlar as atividades da Fundação, bem como cumprir e fazer cumprir

Leia mais

Conhecimentos Gerais. Conhecimentos Específicos. Atividades Gerais. Cargo: Auxiliar Administrativo Área: Instituto de Educação e Ciências

Conhecimentos Gerais. Conhecimentos Específicos. Atividades Gerais. Cargo: Auxiliar Administrativo Área: Instituto de Educação e Ciências Cargo: Auiliar Administrativo Área: nstituto de Educação e Ciências Conhecimentos Gerais N B D N B D N B D Operação de equipamento de escritório Rotinas Administrativas Atendimento a Clientes Serviços

Leia mais

TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO PRESIDÊNCIA ATO Nº 345/SETIN.SEGP.GP, DE 16 DE JUNHO DE 2015

TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO PRESIDÊNCIA ATO Nº 345/SETIN.SEGP.GP, DE 16 DE JUNHO DE 2015 TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO PRESIDÊNCIA ATO Nº 345/SETIN.SEGP.GP, DE 16 DE JUNHO DE 2015 Reestrutura as unidades vinculadas à Secretaria de Tecnologia da Informação SETIN do Tribunal Superior do Trabalho.

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DE ATUAÇÃO DA DIRETORIA EXECUTIVA DA FUNDAÇÃO UNIPLAC DA NATUREZA, FINALIDADE E COMPOSIÇÃO

REGIMENTO INTERNO DE ATUAÇÃO DA DIRETORIA EXECUTIVA DA FUNDAÇÃO UNIPLAC DA NATUREZA, FINALIDADE E COMPOSIÇÃO REGIMENTO INTERNO DE ATUAÇÃO DA DIRETORIA EXECUTIVA DA FUNDAÇÃO UNIPLAC DA NATUREZA, FINALIDADE E COMPOSIÇÃO Art. 1º A Diretoria Executiva, subordinada ao Presidente da Fundação, é responsável pelas atividades

Leia mais

Questão de auditoria Informações Requeridas Fontes de Informação Procedimentos Possíveis Achados

Questão de auditoria Informações Requeridas Fontes de Informação Procedimentos Possíveis Achados Questão de auditoria Informações Requeridas Fontes de Informação s Possíveis Achados 1 As características da unidade de controle interno atendem aos preceitos normativos e jurisprudenciais? Ato que criou

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO DE ARQUITETURA E URBANISMO DO RIO GRANDE DO NORTE

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO DE ARQUITETURA E URBANISMO DO RIO GRANDE DO NORTE ATO NORMATIVO Nº 01, DE 28 DE MARÇO DE 2012. Institui o Normativo de Pessoal EMPREGO DE LIVRE PROVIMENTO E DEMISSÃO DE NÍVEL SUPERIOR, EMPREGOS TEMPORÁRIOS DE NÍVEL SUPERIOR E EMPREGOS TEMPORÁRIOS DE NÍVEL

Leia mais

CARTILHA DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE. Olá!! Fique informado, leia a Cartilha do SGQ!!!!!!

CARTILHA DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE. Olá!! Fique informado, leia a Cartilha do SGQ!!!!!! CARTILHA DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE Olá!! Fique informado, leia a Cartilha do SGQ!!!!!! Revisão 06 de 08/02/2011 CARTILHA DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE SGQ A Cartilha do Sistema de Gestão da

Leia mais

A PREFEITA DO MUNICÍPIO DE CONTAGEM

A PREFEITA DO MUNICÍPIO DE CONTAGEM DECRETO nº 1098, de 12 de fevereiro de 2009 Dispõe sobre alocação, denominação e atribuições dos órgãos que compõem a estrutura organizacional do Gabinete da Prefeita e dá outras providências. A PREFEITA

Leia mais

Pitrez Informática MANUAL DA QUALIDADE. Norma NBR ISO 9001:2008

Pitrez Informática MANUAL DA QUALIDADE. Norma NBR ISO 9001:2008 Título Manual da Qualidade Folha: 1 de 20 Pitrez Informática MANUAL DA QUALIDADE Norma NBR ISO 9001:2008 Título Manual da Qualidade Folha: 2 de 20 Título Manual da Qualidade Folha: 3 de 20 Índice 1. Apresentação...

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO - EDITAL 001/2013-IPPLAN ANEXO 2 ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS

CONCURSO PÚBLICO - EDITAL 001/2013-IPPLAN ANEXO 2 ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS PREFEITURA MUNICIPAL CONCURSO PÚBLICO - EDITAL 001/2013-IPPLAN ANEXO 2 ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS Cargo de Nível Médio Agente Administrativo Contribuir com o correto fluxo de atividades, informações e materiais

Leia mais

CAERN. Descrição de Perfis

CAERN. Descrição de Perfis Nível: Superior Reporte: Coordenador Sumário Participar do planejamento e desenvolvimento das políticas e práticas de Recursos Humanos da empresa. Desenvolver atividades técnicas de avaliação comportamental

Leia mais

INTHEGRA TALENTOS HUMANOS

INTHEGRA TALENTOS HUMANOS INTHEGRA TALENTOS HUMANOS OPORTUNIDADES DE TRABALHO Acesse e Cadastre-se: www.inthegrath.com.br RUA GENERAL OSORIO, 97 FUNDINHO 34-3234-6400 Analista Contábil (ITH 3173): Cursando Superior em Ciências

Leia mais

Informações sobre oportunidades de trabalho na INTELECTO CONTACT CENTER

Informações sobre oportunidades de trabalho na INTELECTO CONTACT CENTER Informações sobre oportunidades de trabalho na INTELECTO CONTACT CENTER ASSISTENTE DE DEPARTAMENTO PESSOAL Salário a combinar São Bernardo do Campo/SP Atribuições: Atendimento aos clientes, organização

Leia mais

Objetivos. PDI - Plano Diretor de Informática. O que é? Como é feito? Quanto dura sua elaboração? Impactos da não execução do PDI

Objetivos. PDI - Plano Diretor de Informática. O que é? Como é feito? Quanto dura sua elaboração? Impactos da não execução do PDI Objetivos Assegurar que os esforços despendidos na área de informática sejam consistentes com as estratégias, políticas e objetivos da organização como um todo; Proporcionar uma estrutura de serviços na

Leia mais

MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE LUCAS DO RIO VERDE CONTROLE INTERNO

MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE LUCAS DO RIO VERDE CONTROLE INTERNO 1/8 1) DOS OBJETIVOS: 1.1) Disciplinar e normatizar os procedimentos operacionais na administração de recursos humanos; 1.2) Garantir maior segurança na admissão e exoneração de pessoal; 1.3) Manter atualizado

Leia mais

ESPECIALISTA EM POLÍTICAS PÚBLICAS E GESTÃO GOVERNAMENTAL - ESPECIALISTA EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO/DESENVOLVIMENTO

ESPECIALISTA EM POLÍTICAS PÚBLICAS E GESTÃO GOVERNAMENTAL - ESPECIALISTA EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO/DESENVOLVIMENTO ESPECIALISTA EM POLÍTICAS PÚBLICAS E GESTÃO GOVERNAMENTAL - ESPECIALISTA EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO/DESENVOLVIMENTO Requisitos: graduação em qualquer curso da área de Tecnologia da Informação - Elaborar

Leia mais

ATRIBUIÇÕES ESSENCIAIS DA FUNÇÃO

ATRIBUIÇÕES ESSENCIAIS DA FUNÇÃO PERFIL DE CARGO S 1- DADOS DA VAGA Cargo: Analista Função: Analista de Cooperativismo e Monitoramento Unidade Estadual: Sescoop- Maranhão Carga Horária: 40h/ semanais Salário: R$ 1.663,00 (hum mil seiscentos

Leia mais

DECRETO Nº 14.407 DE 09 DE ABRIL DE 2013. Aprova o Regulamento do Sistema Financeiro e de Contabilidade do Estado, e dá outras providências.

DECRETO Nº 14.407 DE 09 DE ABRIL DE 2013. Aprova o Regulamento do Sistema Financeiro e de Contabilidade do Estado, e dá outras providências. DECRETO Nº 14.407 DE 09 DE ABRIL DE 2013 Aprova o Regulamento do Sistema Financeiro e de Contabilidade do Estado, e dá outras providências. (Publicado no DOE de 10 de abril de 2013) O GOVERNADOR DO ESTADO

Leia mais

PES. 01 TREINAMENTO E INTEGRAÇÃO

PES. 01 TREINAMENTO E INTEGRAÇÃO 1 de 21 6 TREINAMENTO E INTEGRAÇÃO MACROPROCESSO GESTÃO DE PESSOAS PROCESSO TREINAMENTO E INTEGRAÇÃO TREINAMENTO E INTEGRAÇÃO 1. OBJETIVO... 2 2. ABRANGÊNCIA... 2 3. DOCUMENTOS RELACIONADOS... 2 4. PROCEDIMENTOS...

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 080/2014, DE 25 DE JUNHO DE 2014 CONSELHO UNIVERSITÁRIO UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS UNIFAL-MG

RESOLUÇÃO Nº 080/2014, DE 25 DE JUNHO DE 2014 CONSELHO UNIVERSITÁRIO UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS UNIFAL-MG RESOLUÇÃO Nº 080/2014, DE 25 DE JUNHO DE 2014 CONSELHO UNIVERSITÁRIO UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS UNIFAL-MG O Conselho Universitário da UNIFAL-MG, no uso de suas atribuições regimentais e estatutárias,

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO AMAZONAS DIVISÃO DE GESTÃO DA QUALIDADE

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO AMAZONAS DIVISÃO DE GESTÃO DA QUALIDADE PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO AMAZONAS DIVISÃO DE GESTÃO DA QUALIDADE Sistema de Gestão da Qualidade PROCEDIMENTO P. TJAM 56 PROJUDI Revisado por: Breno Figueiredo Corado DVTIC/PROJUDI

Leia mais

SIMPROS 2001. Experiência de implantação da norma ISO 9001:2000 a partir da utilização da ISO/IEC TR 15504 (SPICE) para Melhoria de Processos

SIMPROS 2001. Experiência de implantação da norma ISO 9001:2000 a partir da utilização da ISO/IEC TR 15504 (SPICE) para Melhoria de Processos Experiência de implantação da norma ISO 9001:2000 a partir da utilização da ISO/IEC TR 15504 (SPICE) para Melhoria de Processos Adilson Sérgio Nicoletti Blumenau, SC - setembro de 2001 Conteúdo Apresentação

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE COLEGIADO PLENO DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE COLEGIADO PLENO DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE COLEGIADO PLENO DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº 13/2010 Aprova o Regimento Interno do Núcleo de Inovação e Transferência de Tecnologia

Leia mais

ATO NORMATIVO Nº 006 /2007

ATO NORMATIVO Nº 006 /2007 ATO NORMATIVO Nº 006 /2007 Dispõe sobre os cargos em comissão do Ministério Público do Estado da Bahia, e dá outras providências. O PROCURADOR-GERAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA, no uso das atribuições

Leia mais

PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO

PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO Curso: 500090 - TECNICO EM INFORMATICA INTEGRADO AO E.M. Nivel: Tecnico Area Profissional: COMERCIO-TEC Area de Atuacao: BANCO DADOS/COMERCIO-TEC

Leia mais

ESTADO DE GOIÁS SECRETARIA DE GESTÃO E PLANEJAMENTO GABINETE

ESTADO DE GOIÁS SECRETARIA DE GESTÃO E PLANEJAMENTO GABINETE ANEXO I REGULAMENTO INTERNO DA UNIDADE PADRÃO DE ATENDIMENTO VAPT VUPT DO INSTITUTO DE ASSISTÊNCIA DOS SERIVODRES DO ESTADO DE GOIÁS IPASGO FINALIDADE Art. 1º A Unidade Padrão de Atendimento Vapt Vupt

Leia mais

TECNICO EM INFORMATICA PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO

TECNICO EM INFORMATICA PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO (s15h PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO Curso: 500446 - TECNICO EM INFORMATICA Nivel: Tecnico Area Profissional: 0042 - COMERCIO-TEC Area de Atuacao: 0440 - BANCO DADOS/COMERCIO-TEC

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO

SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO LEGISLAÇÃO: Lei Municipal nº 8.834 de 01/07/2002 e Decreto nº 529 de 09/08/2002. ATRIBUIÇÕES: 0700 - SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO 0710 - COORDENAÇÃO GERAL Compete

Leia mais

MPR MPR/SPI-801-R00 PARCERIAS COM INSTITUIÇÕES DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO

MPR MPR/SPI-801-R00 PARCERIAS COM INSTITUIÇÕES DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO MPR MPR/SPI-801-R00 PARCERIAS COM INSTITUIÇÕES DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO 05/2015 PÁGINA INTENCIONALMENTE EM BRANCO 2 18 de maio de 2015. Aprovado, Tiago Sousa Pereira 3 PÁGINA INTENCIONALMENTE EM BRANCO

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/2014 SCLCS - SISTEMA DE COMPRAS, LICITAÇÕES, CONTRATOS E SERVIÇOS N.º 01/2014

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/2014 SCLCS - SISTEMA DE COMPRAS, LICITAÇÕES, CONTRATOS E SERVIÇOS N.º 01/2014 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/2014 SCLCS - SISTEMA DE COMPRAS, LICITAÇÕES, CONTRATOS E SERVIÇOS N.º 01/2014 Versão: 01 Data de aprovação: 7 de outubro de 2014. Ato de aprovação: Resolução n.º 112 /2014 Unidade

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA DO SISTEMA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - STI Nº 002/2015

INSTRUÇÃO NORMATIVA DO SISTEMA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - STI Nº 002/2015 INSTRUÇÃO NORMATIVA DO SISTEMA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - STI Nº 002/2015 DISPÔE SOBRE AS NORMAS E PROCEDIMENTOS NO TOCANTE À AQUISIÇÃO, LOCAÇÃO E UTILIZAÇÃO DE SOFTWARE, HARDWARE, SUPRIMENTOS DE TECNOLOGIA

Leia mais

Capítulo XIII SECRETARIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO

Capítulo XIII SECRETARIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO Capítulo XIII SECRETARIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO FINALIDADE A Secretaria de Tecnologia da Informação e Comunicação, órgão de direção especializada, subordinada ao diretor-geral da Secretaria

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA PRÓ-REITORIA DE ASSUNTOS COMUNITÁRIOS DIVISÃO DE ESPORTE E LAZER DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO FÍSICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA PRÓ-REITORIA DE ASSUNTOS COMUNITÁRIOS DIVISÃO DE ESPORTE E LAZER DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO FÍSICA UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA PRÓ-REITORIA DE ASSUNTOS COMUNITÁRIOS DIVISÃO DE ESPORTE E LAZER DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO FÍSICA EDITAL DE SELEÇÃO DE BOLSISTAS PARA O PROGRAMA SEGUNDO TEMPO UNIVERSITÁRIO

Leia mais

ORIENTAR R E MONITORAR A GESTÃO DO CONHECIMENTO 1 OBJETIVO

ORIENTAR R E MONITORAR A GESTÃO DO CONHECIMENTO 1 OBJETIVO ORIENTAR R E MONITORAR A GESTÃO DO CONHECIMENTO Proposto por: Equipe do Departamento de Apoio nos Núcleos Regionais (DENUR) Analisado por: ATENÇÃO: A cópia impressa a partir da intranet Aprovado por: Integrante

Leia mais

COORDENADOR SÊNIOR (CONSULTORIAS) (Candidaturas serão aceitas até o dia 22/2/2013 envie seu CV para asantos@uniethos.org.br)

COORDENADOR SÊNIOR (CONSULTORIAS) (Candidaturas serão aceitas até o dia 22/2/2013 envie seu CV para asantos@uniethos.org.br) COORDENADOR SÊNIOR (CONSULTORIAS) DESCRIÇÃO GERAL: O Coordenador Sênior do Uniethos é responsável pelo desenvolvimento de novos projetos, análise de empresas, elaboração, coordenação, gestão e execução

Leia mais

ATIVIDADES TÍPICAS DOS CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR

ATIVIDADES TÍPICAS DOS CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR ATIVIDADES TÍPICAS DOS CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR DENOMINAÇÃO DO CARGO: ANALISTA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Desenvolver e implantar sistemas informatizados, dimensionando requisitos e funcionalidades do

Leia mais

REGULAMENTO DA DISCIPLINA ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DOS CURSOS SUPERIORESDE GRADUAÇÃO DO CEFET-PR. Capítulo I DO ESTÁGIO E SUAS FINALIDADES

REGULAMENTO DA DISCIPLINA ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DOS CURSOS SUPERIORESDE GRADUAÇÃO DO CEFET-PR. Capítulo I DO ESTÁGIO E SUAS FINALIDADES REGULAMENTO DA DISCIPLINA ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DOS CURSOS SUPERIORESDE GRADUAÇÃO DO CEFET-PR Capítulo I DO ESTÁGIO E SUAS FINALIDADES Art. 1º - O Estágio Curricular, baseado na lei nº 6.494,

Leia mais

PADRÃO DO SISTEMA DE GESTÃO

PADRÃO DO SISTEMA DE GESTÃO Emitente QUALIDADE E GESTÃO Revisão: 00 Pág. 1/5 Nome Data Elaboração Verificação Aprovação Núcleo de Gestão e Qualidade. Núcleo de Gestão e Qualidade Alta Direção (subprefeito, coordenadores, chefe de

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº. 199 DE 27 DE DEZEMBRO DE 2013

RESOLUÇÃO Nº. 199 DE 27 DE DEZEMBRO DE 2013 RESOLUÇÃO Nº. 199 DE 27 DE DEZEMBRO DE 2013 A PRESIDENTE EM EXERCÍCIO DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO DA, no uso de suas atribuições legais e CONSIDERANDO que as entidades da Administração Pública Federal indireta

Leia mais

Cloud Ability PLANO DE GERENCIAMENTO DE RECURSOS HUMANOS

Cloud Ability PLANO DE GERENCIAMENTO DE RECURSOS HUMANOS Cloud Ability PLANO DE GERENCIAMENTO DE RECURSOS HUMANOS Preparado por Erik de Oliveira Souza Diretor Presidente Versão: 1.0 Aprovado por João Victor Alves Barbosa Diretor Financeiro Data: 06-Nov-12 Douglas

Leia mais

Estabelecer os procedimentos para o gerenciamento dos sistemas e demais aplicações informatizadas do TJAC.

Estabelecer os procedimentos para o gerenciamento dos sistemas e demais aplicações informatizadas do TJAC. Código: MAP-DITEC-001 Versão: 00 Data de Emissão: 01/01/2013 Elaborado por: Gerência de Sistemas Aprovado por: Diretoria de Tecnologia da Informação 1 OBJETIVO Estabelecer os procedimentos para o gerenciamento

Leia mais

PORTARIA Nº 1.998, DE 22 DE ABRIL DE 2015.

PORTARIA Nº 1.998, DE 22 DE ABRIL DE 2015. PORTARIA Nº 1.998, DE 22 DE ABRIL DE 2015. Institui o macroprocesso da fase de Gestão de Contratos de Tecnologia da Informação e Comunicações no âmbito do Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região. A

Leia mais

CAERN. Descrição de Perfis

CAERN. Descrição de Perfis Assistente - Laboratorista 09 Nível: Médio Reporte: Coordenador Sumário Realizar análises físico-químicas e bacteriológicas em amostras de águas e efluentes, determinando os elementos químicos existentes,

Leia mais

FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓGICO ITAIPU - BRASIL

FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓGICO ITAIPU - BRASIL REGULAMENTO DO PROCESSO SELETIVO Nº 10.15 A FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓGICO ITAIPU BRASIL (FPTI-BR) torna público que serão recebidas as inscrições para o Processo Seletivo nº 10.15 sob contratação em regime

Leia mais

Anexo D Divisão de Análises Clínicas HU/UFSC. Versão 01. Atribuições dos Cargos

Anexo D Divisão de Análises Clínicas HU/UFSC. Versão 01. Atribuições dos Cargos DOC MQB -02 MQB.pdf 1/5 Cargo: Assistente de Laboratório 1. Planejar o trabalho de apoio do laboratório: Interpretar ordens de serviços programadas, programar o suprimento de materiais, as etapas de trabalho,

Leia mais

PROCEDIMENTO GERENCIAL

PROCEDIMENTO GERENCIAL PÁGINA: 1/10 1. OBJETIVO Descrever o procedimento para a execução de auditorias internas a intervalos planejados para determinar se o sistema de gestão da qualidade é eficaz e está em conformidade com:

Leia mais

RESOLUÇÃO SMF Nº 2712 DE 13 DE MARÇO DE 2012.

RESOLUÇÃO SMF Nº 2712 DE 13 DE MARÇO DE 2012. RESOLUÇÃO SMF Nº 2712 DE 13 DE MARÇO DE 2012. Altera o Regulamento de Treinamento e Desenvolvimento de Pessoas da Secretaria Municipal de Fazenda. A SECRETÁRIA MUNICIPAL DE FAZENDA, no uso das atribuições

Leia mais

DIRETORIA DE GESTÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO CAPÍTULO I DA DIRETORIA DE GESTÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E SEUS FINS

DIRETORIA DE GESTÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO CAPÍTULO I DA DIRETORIA DE GESTÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E SEUS FINS DIRETORIA DE GESTÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO CAPÍTULO I DA DIRETORIA DE GESTÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E SEUS FINS Art. 1º A Diretoria de Gestão de Tecnologia da Informação da Universidade Federal

Leia mais

ANEXO I PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2014-2020

ANEXO I PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2014-2020 ANEXO I PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2014-2020 1 Missão 2 Exercer o controle externo da administração pública municipal, contribuindo para o seu aperfeiçoamento, em benefício da sociedade. Visão Ser reconhecida

Leia mais

ISO 9001 2008 FACULDADES INTEGRADAS DE TAQUARA FACCAT. Curso de Tecnólogo em Gestão da Qualidade.

ISO 9001 2008 FACULDADES INTEGRADAS DE TAQUARA FACCAT. Curso de Tecnólogo em Gestão da Qualidade. FACULDADES INTEGRADAS DE TAQUARA FACCAT Curso de Tecnólogo em Gestão da Qualidade. ISO 9001 2008 Carolina Rothe Luiz Gustavo W. Krumenauer Paulo Emílio Paulo Saldanha Relação das principais normas da Série

Leia mais

Cargo Descrição e Requisitos Benefícios

Cargo Descrição e Requisitos Benefícios Vitória, 22 de Abril de 2012. A Selecta, empresa de Recrutamento e Seleção, divulga as vagas de emprego em aberto, com destaque para: Auxiliar Administrativo, Assistente Financeiro, Coordenador de Recursos

Leia mais

SUPERINTENDÊNCIA DE VAPT VUPT E ATENDIMENTO AO PÚBLICO PROCEDIMENTO DE MONITORAMENTO DO ATENDIMENTO AO CLIENTE

SUPERINTENDÊNCIA DE VAPT VUPT E ATENDIMENTO AO PÚBLICO PROCEDIMENTO DE MONITORAMENTO DO ATENDIMENTO AO CLIENTE Sistema de Gestão da Qualidade SUPERINTENDÊNCIA DE VAPT VUPT E ATENDIMENTO AO PÚBLICO PROCEDIMENTO DE MONITORAMENTO DO ATENDIMENTO AO CLIENTE Responsável: Márcio Gláucio Maia da Silva Cópia Controlada

Leia mais

SUPERINTENDÊNCIA DE VAPT VUPT E ATENDIMENTO AO PÚBLICO PROCEDIMENTO DE COMUNICAÇÃO COM O CLIENTE

SUPERINTENDÊNCIA DE VAPT VUPT E ATENDIMENTO AO PÚBLICO PROCEDIMENTO DE COMUNICAÇÃO COM O CLIENTE Sistema de Gestão da Qualidade SUPERINTENDÊNCIA DE VAPT VUPT E ATENDIMENTO AO PÚBLICO PROCEDIMENTO DE COMUNICAÇÃO COM O CLIENTE Responsável: Henrique Hideaki Matsutani Cópia Controlada - Revisão 20 de

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DE PESSOAS SEBRAE/TO UNIDADE: GESTÃO ESTRATÉGICA PROCESSO: TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

SISTEMA DE GESTÃO DE PESSOAS SEBRAE/TO UNIDADE: GESTÃO ESTRATÉGICA PROCESSO: TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO SISTEMA DE GESTÃO DE PESSOAS SEBRAE/TO UNIDADE: GESTÃO ESTRATÉGICA PROCESSO: TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Competências Analista 1. Administração de recursos de infra-estrutura de tecnologia da informação 2.

Leia mais

CARGOS E FUNÇÕES APEAM

CARGOS E FUNÇÕES APEAM CARGOS E FUNÇÕES APEAM 1. PRESIDÊNCIA A Presidência possui por finalidades a representação oficial e legal da associação, coordenação e integração da Diretoria Executiva, e o acompanhamento, avaliação,

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA (TR) GAUD 4.6.8 01 VAGA

TERMO DE REFERÊNCIA (TR) GAUD 4.6.8 01 VAGA INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA TERMO DE REFERÊNCIA (TR) GAUD 4.6.8 01 VAGA 1 IDENTIFICAÇÃO DA CONSULTORIA Contratação de consultoria pessoa física para serviços de preparação

Leia mais

CÓPIA NÃO CONTROLADA. DOCUMENTO CONTROLADO APENAS EM FORMATO ELETRÔNICO. PSQ PROCEDIMENTO DO SISTEMA DA QUALIDADE

CÓPIA NÃO CONTROLADA. DOCUMENTO CONTROLADO APENAS EM FORMATO ELETRÔNICO. PSQ PROCEDIMENTO DO SISTEMA DA QUALIDADE PSQ PROCEDIMENTO DO SISTEMA DA QUALIDADE PSQ 290.0339 - PROCEDIMENTO DO SISTEMA DA QUALIDADE APROVAÇÃO CARLOS ROBERTO KNIPPSCHILD Gerente da Qualidade e Assuntos Regulatórios Data: / / ELABORAÇÃO REVISÃO

Leia mais

www.sistemainfo.com.br Há 20 anos desenvolvendo soluções para a gestão de transporte e logística. Processo de transporte e logística Objetivo

www.sistemainfo.com.br Há 20 anos desenvolvendo soluções para a gestão de transporte e logística. Processo de transporte e logística Objetivo Há 20 anos desenvolvendo soluções para a gestão de transporte e logística. Agilidade, segurança e flexibilidade nos processos são os compromissos da Sistema Informática com seus clientes. Sediada em Criciúma,

Leia mais

PROJETO ESTRUTURAÇÃO DE PROMOTORIAS DE JUSTIÇA QUE EFETUAM ATENDIMENTO AO PÚBLICO

PROJETO ESTRUTURAÇÃO DE PROMOTORIAS DE JUSTIÇA QUE EFETUAM ATENDIMENTO AO PÚBLICO PROJETO ESTRUTURAÇÃO DE PROMOTORIAS DE JUSTIÇA QUE EFETUAM ATENDIMENTO AO PÚBLICO RESUMO GERAL: A qualidade do serviço de atendimento ao público, no contexto da realidade brasileira, tanto no âmbito estatal

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE SACRAMENTO-MG

PREFEITURA MUNICIPAL DE SACRAMENTO-MG LEI Nº 1.189, DE 26 DE NOVEMBRO DE 2010 CRIA O EMPREGO PÚBLICO DE COORDENADOR DE RECURSOS HUMANOS; O SETOR DE TESOURARIA; ALTERA OS ANEXOS I, III, V, VII E VIII, DA LEI MUNICIPAL Nº. 947, DE 17 DE JUNHO

Leia mais

Planejar, administrar, desenvolver e implementar banco de dados e sistemas integrados de informacao.

Planejar, administrar, desenvolver e implementar banco de dados e sistemas integrados de informacao. PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO Curso: 000053 - ENGENHARIA DA COMPUTACAO Nivel: Superior Area Profissional: INFORMATICA Area de Atuacao: BANCO DE DADOS/INFORMATICA Planejar, administrar,

Leia mais

Políticas de Segurança da Informação. Aécio Costa

Políticas de Segurança da Informação. Aécio Costa Aécio Costa A segurança da informação é obtida a partir da implementação de um conjunto de controles adequados, incluindo políticas, processos, procedimentos, estruturas organizacionais e funções de software

Leia mais

CENTRAIS ELÉTRICAS DO NORTE DO BRASIL S.A. COMPETÊNCIAS ATRIBUIÇÕES ORGANIZACIONAIS DIRETORIA DE OPERAÇÃO

CENTRAIS ELÉTRICAS DO NORTE DO BRASIL S.A. COMPETÊNCIAS ATRIBUIÇÕES ORGANIZACIONAIS DIRETORIA DE OPERAÇÃO CENTRAIS ELÉTRICAS DO NORTE DO BRASIL S.A. COMPETÊNCIAS ATRIBUIÇÕES ORGANIZACIONAIS DIRETORIA DE OPERAÇÃO DIRETORIA DE OPERAÇÃO Cabe à Diretoria de Operação a gestão dos negócios geração, transmissão e

Leia mais

Levantamento de Necessidades de Treinamento LNT

Levantamento de Necessidades de Treinamento LNT SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL E DIREITOS HUMANOS SECRETARIA EXECUTIVA DE RESSOCIALIZAÇÃO GÊRENCIA DE GESTÃO DE PESSOAS - GGP Levantamento de Necessidades de Treinamento LNT 2013 Gerência / Unidade

Leia mais

RIO GRANDE DO SUL CONTROLE INTERNO

RIO GRANDE DO SUL CONTROLE INTERNO 1/15 A Coordenadoria do Sistema de Controle Interno do Município, considerando: - O volume de recursos recebidos pelo Município a título de repasse de outros entes da Federação via Convênio ou Contrato

Leia mais

Rio de Janeiro São Paulo Belo Horizonte Brasília

Rio de Janeiro São Paulo Belo Horizonte Brasília Rio de Janeiro São Paulo Belo Horizonte Brasília Rio de Janeiro São Paulo Belo Horizonte Brasília MGS Plano de execução de serviço Projeto de transformação de Processos Estrutura do Documento 1. Introdução

Leia mais

ESTRUTURA ORGÂNICA E FUNCIONAL

ESTRUTURA ORGÂNICA E FUNCIONAL ESTRUTURA ORGÂNICA E FUNCIONAL Diretor Geral O Diretor Geral supervisiona e coordena o funcionamento das unidades orgânicas do Comité Olímpico de Portugal, assegurando o regular desenvolvimento das suas

Leia mais

Atuação da Auditoria Interna na Avaliação da Gestão de Tecnologia da Informação

Atuação da Auditoria Interna na Avaliação da Gestão de Tecnologia da Informação Atuação da Auditoria Interna na Avaliação da Gestão de Tecnologia da Informação Emerson de Melo Brasília Novembro/2011 Principais Modelos de Referência para Auditoria de TI Como focar no negócio da Instituição

Leia mais

DECRETO Nº 45.992, DE 22 DE JUNHO DE 2005

DECRETO Nº 45.992, DE 22 DE JUNHO DE 2005 DECRETO Nº 45.992, DE 22 DE JUNHO DE 2005 Dispõe sobre o Conselho Municipal de Informática, o Sistema de Tecnologia da Informação, a aquisição e a contratação de bens e serviços de informática. JOSÉ SERRA,

Leia mais

Planejamento Estratégico de TIC. da Justiça Militar do Estado. do Rio Grande do Sul

Planejamento Estratégico de TIC. da Justiça Militar do Estado. do Rio Grande do Sul Planejamento Estratégico de TIC da Justiça Militar do Estado do Rio Grande do Sul MAPA ESTRATÉGICO DE TIC DA JUSTIÇA MILITAR DO ESTADO (RS) MISSÃO: Gerar, manter e atualizar soluções tecnológicas eficazes,

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 4ª REGIÃO

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 4ª REGIÃO PORTARIA Nº 59, DE 14 DE MARÇO DE 2008. Dispõe sobre alterações no Manual de Atribuições da Seção Judiciária do Paraná e estabelece outras providências. O VICE-PRESIDENTE, NO EXERCÍCIO DA PRESIDÊNCIA DO

Leia mais

PODER EXECUTIVO MUNICIPAL DE ITIQUIRA- MT

PODER EXECUTIVO MUNICIPAL DE ITIQUIRA- MT INSTRUÇÃO NORMATIVA STI Nº 002/2012, DE 06 DE NOVEMBRO DE 2012. Versão nº 01 Aprovação em: 06/11/2012 Ato de Aprovação: Decreto Municipal nº 56/2012 Unidade Responsável: Departamento de Tecnologia da Informação

Leia mais

SISTEMA DA GESTÃO AMBIENTAL SGA MANUAL CESBE S.A. ENGENHARIA E EMPREENDIMENTOS

SISTEMA DA GESTÃO AMBIENTAL SGA MANUAL CESBE S.A. ENGENHARIA E EMPREENDIMENTOS CESBE S.A. ENGENHARIA E EMPREENDIMENTOS SISTEMA DA GESTÃO AMBIENTAL MANUAL Elaborado por Comitê de Gestão de Aprovado por Paulo Fernando G.Habitzreuter Código: MA..01 Pag.: 2/12 Sumário Pag. 1. Objetivo...

Leia mais

Organograma do Pronatec/CEDAF 2014

Organograma do Pronatec/CEDAF 2014 Organograma do Pronatec/CEDAF 2014 Supervisor Financeiro Coordenação Geral Apoio Administrativo Supervisor de TI Apoio Financeiro Orientador Pedagógico Apoio Administrativo Avaliação dos Cursos Coordenação

Leia mais

Regulamento de Estágio Supervisionado do Curso de Engenharia Elétrica

Regulamento de Estágio Supervisionado do Curso de Engenharia Elétrica Regulamento de Estágio Supervisionado do Curso de Engenharia Elétrica 1. APRESENTAÇÃO O Estágio Curricular Supervisionado Obrigatório no curso de Engenharia Elétrica é uma atividade curricular obrigatória

Leia mais

REGIMENTO INTERNO COORDENAÇÃO DE TECNOLOGIA E INFORMÁTICA EM SAÚDE (CTIS)

REGIMENTO INTERNO COORDENAÇÃO DE TECNOLOGIA E INFORMÁTICA EM SAÚDE (CTIS) Página 1 de 12 GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE PÚBLICA COORDENAÇÃO DE TECNOLOGIA E INFORMÁTICA EM SAÚDE REGIMENTO INTERNO COORDENAÇÃO DE TECNOLOGIA E INFORMÁTICA

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR/ASCOM-002-R00 ATIVIDADES DE ASSESSORAMENTO, COMUNICAÇÃO INTEGRADA E APOIO À GESTÃO DA ASCOM

MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR/ASCOM-002-R00 ATIVIDADES DE ASSESSORAMENTO, COMUNICAÇÃO INTEGRADA E APOIO À GESTÃO DA ASCOM MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR/ASCOM-002-R00 ATIVIDADES DE ASSESSORAMENTO, COMUNICAÇÃO INTEGRADA E APOIO À GESTÃO DA ASCOM 09/2015 PÁGINA INTENCIONALMENTE EM BRANCO 2 30 de setembro de 2015. Aprovado, Gabriela

Leia mais

Sistema de Gestão de SMS

Sistema de Gestão de SMS DESCRIÇÃO DA EMPRESA Nome SMART EXPRESS TRANSPORTES LTDA EPP CNPJ 12.103.225/0001-52 Insc.Est. 79.477.680 Atividade: transporte rodoviário de carga em geral Código: 206-2 Nº de funcionários (inclusive

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE DS Documento de Suporte

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE DS Documento de Suporte DIAGRAMA DE PROCESSOS DS. 10 01 1 / 27 Solicitação das unidades para elaboração, revisão ou cancelamento de documentos ou registros; Mudança no modo de realização dos processos; Tratamento de nãoconformidades;

Leia mais

Regimento da Superintendência de Tecnologia da Informação

Regimento da Superintendência de Tecnologia da Informação SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA Regimento da Superintendência de Tecnologia da Informação DOS OBJETIVOS E ORGANIZAÇÃO DA SUPERINTENDÊNCIA Capítulo I - DA

Leia mais

Identificação do Órgão/Unidade:Tribunal Superior Eleitoral/STI/COINF/SEPD Service Desk

Identificação do Órgão/Unidade:Tribunal Superior Eleitoral/STI/COINF/SEPD Service Desk Identificação do Órgão/Unidade:Tribunal Superior Eleitoral/STI/COINF/SEPD Service Desk E-mail para contato: supervisao@tse.gov.br Nome trabalho/projeto: Suporte em TI baseado em sistema de gestão da qualidade

Leia mais

II. Contexto organizacional. III. Funções / Principais Resultados Esperados TERMO DE REFERÊNCIA

II. Contexto organizacional. III. Funções / Principais Resultados Esperados TERMO DE REFERÊNCIA TERMO DE REFERÊNCIA Assistente de Programa I. Informação sobre o posto LOCAL: Brasília, DF, Brasil Prazo de candidatura: De 20.04 a 10.05.2015 Tipo de contrato: Service Contract -( SB3-3 ) Nível do Posto

Leia mais

PORTARIA-TCU Nº 385, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2009 (Revogada) (Portaria - TCU nº 36, de 31/01/2011, BTCU nº 03, de 31/01/2011)

PORTARIA-TCU Nº 385, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2009 (Revogada) (Portaria - TCU nº 36, de 31/01/2011, BTCU nº 03, de 31/01/2011) PORTARIA-TCU Nº 385, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2009 (Revogada) (Portaria - TCU nº 36, de 31/01/2011, BTCU nº 03, de 31/01/2011) Dispõe sobre as competências da Secretaria de Infraestrutura de Tecnologia da

Leia mais

ÁREA: CONTÁBIL / FISCAL / ADM / RH / ECONOMIA / PUBLICIDADE

ÁREA: CONTÁBIL / FISCAL / ADM / RH / ECONOMIA / PUBLICIDADE ÁREA: CONTÁBIL / FISCAL / ADM / RH / ECONOMIA / PUBLICIDADE AUX. ADMINISTRATIVO Escolaridade: Superior em Administração, Ciências Contábeis e/ou áreas afins Experiência: Necessário experiência com lançamentos

Leia mais

Serviço Público. Manutenção e Suporte em Informática

Serviço Público. Manutenção e Suporte em Informática Serviço Público Manutenção e Suporte em Informática Wilson Pedro Coordenador do Curso de Serviço Público etec_sp@ifma.edu.br Carla Gomes de Faria Coordenadora do Curso de Manutenção e Suporte em Informática

Leia mais

Manual Setorial Gerência de Tecnologias de Gestão (GT) Incubadora de Empresas de Base Tecnológica CENTEV/UFV

Manual Setorial Gerência de Tecnologias de Gestão (GT) Incubadora de Empresas de Base Tecnológica CENTEV/UFV Manual Setorial Gerência de (GT) Incubadora de Empresas de Base Tecnológica CENTEV/UFV Este Manual setorial faz parte do Programa de da Qualidade da Incubadora de Empresas de Base Tecnológica CENTEV/UFV.

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 08/2013 *******************************

RESOLUÇÃO Nº 08/2013 ******************************* RESOLUÇÃO Nº 08/2013 ******************************* Promulgo a presente Resolução de conformidade com a legislação vigente. Em 30 de agosto de 2013. Silvio Rodrigues de Oliveira =Presidente da Câmara=

Leia mais

Oportunidade de Desenvolvimento e Crescimento Profissional: ASSISTENTE DE TI

Oportunidade de Desenvolvimento e Crescimento Profissional: ASSISTENTE DE TI ASSISTENTE DE TI Código: 0190 Atribuições da Função : Prestar serviços de suporte técnico aos usuários de TI. Realizar apoio técnico em projetos de Desenvolvimento / Manutenção de Sistemas, permitindo

Leia mais

Política Organizacional para Desenvolvimento de Software no CTIC

Política Organizacional para Desenvolvimento de Software no CTIC Política Organizacional para Desenvolvimento de Software no CTIC O CTIC/UFPA Centro de Tecnologia da Informação e Comunicação da Universidade Federal do Pará define neste documento sua Política Organizacional

Leia mais