Palavras chave:- Psicopedagogia; - Transtorno de Déficit de Atenção-Hiperatividade - 4- Diagnóstico e tratamento- 5- Resiliência 6- Educação.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Palavras chave:- Psicopedagogia; - Transtorno de Déficit de Atenção-Hiperatividade - 4- Diagnóstico e tratamento- 5- Resiliência 6- Educação."

Transcrição

1 O TRANSTORNO DÉFICIT DE ATENÇÃO E HIPERATIVIDADE: UM OLHAR PSICOPEDAGOGICO Maria José Martins Gomes de Castro. Mestranda em Educação pela UNISAL Prof Dr: Severino Antonio Moreira Barbosa. Programa de Mestrado em Educação do UNISAL Campus Maria Auxiliadora, Americana. Resumo: A presente monografia O Transtorno Déficit de Atenção e Hiperatividade: Um olhar Psicopedagogico desenvolve reflexões sobre o tema Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade. "Um diálogo psicopedagogico. Observamos em jornais, revistas, rádio e televisão, informações sobre o tema de hiperatividade; entretanto, há pouca informação lúcida, bem como conhecimentos científicos dessa problemática nas escolas e consequentemente, entre os pais. O objetivo do presente trabalho foi observar como os educadores vêem o TDAH e como lidam com estes problemas. Assim, apresentamos sugestões propostas para as pessoas que convivem com crianças TDAH, para que possam ter mais respeito, compreensão e tratamento adequado. O trabalho é constituído de pesquisa bibliográfica. Em que foi realizado em levantamento do assunto em nível nacional e regional. Do material encontrado, foram feitas as resenhas. O trabalho está organizado em dois capítulos: O primeiro versa sobre conceito, incidência e características de TDAH e o segundo estuda as formas de Diagnóstico tratamento e resiliência. As considerações finais apresentam sugestões e propostas, orientando educadores e família diante de uma criança ou adolescente com TDAH. Palavras chave:- Psicopedagogia; - Transtorno de Déficit de Atenção-Hiperatividade - 4- Diagnóstico e tratamento- 5- Resiliência 6- Educação. 1

2 Abstract: This present monografam "Treatment deficit of Attention Hiperactivity" develops reflexions about this theme. We can observe in newspapers magazines, radios and TV, information about the theme of hiperacturty, however, There is few information, such as scientific Knowledge of this problem at schools and as result among parents. The objective of this workshop was to observe how the teachers can see the TDAH and how they can work with all these problems. So, we can have more respect, comprehension and suitable treatment. This workshop consists in research of bibliography. It was made a research about this subject in the regions and around the countryn. From the material found was made the summary and organized the chapters into two parts. The first chapter explains about concept, incidency and characteristic of TDAH and the second chapter studies the ways of the diagnosis, treatment and resiliency. The final considerations give suggestions and purposes, helping teachers and the family with the children the TDAH. Key Words: - Psicopedagogic bewilderment of deficit of Attention Hyperactivity Diagnoses and Treatment resiliência Education. 1- Colocação do Tema A presente monografia O Transtorno Déficit de Atenção e Hiperatividade: Um olhar Psicopedagogico desenvolve reflexões sobre o tema Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade. Um diálogo psicopedagogico". Observamos em jornais, revistas, rádio e televisão, informações sobre o tema de hiperatividade; entretanto, há pouca informação lúcida, bem como conhecimentos científicos dessa problemática nas escolas e consequentemente, entre os pais. O objetivo do presente trabalho foi observar como os educadores vêem o TDAH e como lidam com estes problemas. Assim, apresentamos sugestões propostas para as pessoas que convivem com crianças TDAH, para que possam ter mais respeito, compreensão e tratamento adequado. A autora da obra "Mentes Inquietas, Silva (2003) argumenta que ao pensarmos em DDAH, não devemos raciocinar como se estivéssemos diante um cérebro "defeituoso", e, sim olharmos sob um foco diferenciado. Os três principais sintomas do DDA são: distração, impulsividade e hiperatividade. Cabe aqui ressaltar que portadores de deficiências auditivas estavam sendo tratados como portadores de TDAH, pois não se detinham em determinadas tarefas ou habilidades, simplesmente pelo fato de não estarem ouvindo. O mesmo ocorre também com crianças quando colocadas em uma 2

3 situação pedagógica desfavorável, pois elas se tornam inquietas e dispersivas, devido ao uso inadequado da pedagogia. De acordo com o autor de Transtorno Déficit de Atenção", Schwartzman (2001), um aspecto importante a ser observado é não recriminar a criança por comportamentos que estão fora do uso do seu controle voluntário. A presente monografia se justifica por mostrar a dificuldade dos educadores diante do TDAH bem como identificar até que ponto há falta de informação. Às vezes a criança agitada é confundida com hiperativa, e assim insistem numa forma de tratamento como, por exemplo, a medicação, que nem sempre é necessário. A relevância desse trabalho é exatamente conscientizar tanto os educadores como a família, da necessidade de uma equipe multidisciplinar por psicólogos, psicopedagogos e médico para o tratamento desse problema. O que se tem observado dificuldade das escolas e famílias de perceberem o TDAH e, assim pensarem que a criança apresenta desempenho escolar por ser preguiçosa, e que na verdade o problema está no TDAH. Assim, a conscientização mostra que existe solução para esse problema. O trabalho inclui além de pesquisa em livros e revistas especializadas, uma pesquisa através de questionários, que foram entrevistados coordenadores, com o objetivo de saber qual a visão diante do TDAH e com essa problemática na sala de aula. O trabalho é constituído das seguintes etapas: pesquisa bibliográfica e pesquisa de campo, qualitativa, com entrevistas direcionadas a educadores. Na pesquisa bibliográfica foi realizado um levantamento do assunto em nível nacional e regional e para o material encontrado foram feitas às resenhas. O trabalho foi organizado em dois capítulos: O primeiro versando sobre conceito, incidências e características. O segundo estudando formas de diagnóstico do TDAH, sua incidência na sociedade e tratamento, a partir de diálogo e entrevistas com educadores. Apresenta também o conceito de resiliência. As considerações finais apresentam sobre propostas orientando educadores e família diante de uma criança e adolescente com TDAH. 2- O Mundo dispersivo e distraído da criança e adolescente com transtorno de déficit de atenção e hiperatividade 3

4 Em Transtorno de Déficit de Atenção, (2001), Schwartzman comenta que o termo hiperatividade foi introduzido por Laufer Denhoff, em 1957,e por Stella Chess, em 1960,mantendo-se a noção de que a hiperatividade que seria causada por uma lesão do sistema nervoso central. A escolha deste nome refletia a idéia, mais aceita, de que o sistema principal desta condição era excesso de atividade motora. O sistema nervoso na espécie humana é constituído por três contingentes: o sistema nervoso autônomo, o sistema nervoso periférico e o sistema nervoso central. Schwartzman (2001) faz uma analogia interessante para entender parte desse processo: imaginar que, apesar de estarmos recebendo a todo o momento um número enorme de estímulos provenientes do meio externo (ruídos, impressões visuais, tácteis, etc.), não nos tornamos conscientes de todos eles, pois, apesar de todos eles chegarem ao sistema nervoso central, somente aqueles que chegam a uma área ativada pelas estruturas que garantem os mecanismos da atenção são percebidos por nós. Os autores de obra Transtorno de Déficit de Atenção? Hiperatividade (1999), Edyleine e Benczik, comentam sobre o TDAH de uma forma lúdica, contando o relato do menino Pedro que sofria por falta de informação de seus responsáveis e educadores. Esclarecem ainda que TDAH é um problema de saúde mental e citam três características básicas: desatenção, agitação (ou hiperatividade) e a impulsividade. Os autores comentam os sintomas que fazem parte do grupo de hiperatividade e citam alguns exemplos: Não prestar atenção a detalhes ou cometer erros por descuido; Ter dificuldade para concentrar em tarefas e /ou jogos; Não prestar atenção ao que lhe é dito ( estar no mundo da lua ); Perder as coisas importantes; Evitar atividades que exijam um esforço mental continuado. No Mundo da Lua (2005), Mattos mostra que é comum dizer que os TDAH, vivem no mundo da lua, sempre pensando em outra coisa quando estão lendo,trabalhando ou estudando. Na infância, há relato e pais sobre a inquietude desde berço (sono agitado, choro fácil e intensa movimentação). Silva (2003) faz uma colocação em relação à hiperatividade, mostrando que não só a hiperatividade mental favorece o processo criativo dos TDAH; outros aspectos do funcionamento cerebral devem ser destacados como a impulsividade, o hiperfoco e a hiperreatividade. Outra colocação de Silva (2003) deve ainda ser abordada: a impulsividade é responsável pela escolha de uma idéia entre milhares que circulam pelo cérebro dessas pessoas; o hiperfoco pode ser definido como a capacidade que um TDAH possui de se 4

5 hiperconcentrar em determinadas idéias ou ações e a hiper-reatividade é responsável pela capacidade da mente TDAH em não parar nunca. Silva (2003) comenta algumas controvérsias entre pesquisadores sobre o fato de ser a impulsividade responsável por essas falhas em habilidades sociais ou se o déficit em habilidades ou inteligência social ser, por si só característico do TDAH, independente da impulsividade. A verdade é que as crianças TDAH (e adultos) parecem não ler corretamente os sinais emitidos pelas outras pessoas. Pesquisas já mostram qual o gene ou quais os genes que estariam envolvidos com o aparecimento do TDAH, mas existem muitas teorias que envolvem também os genes relacionados à dopamina, uma substância existente no sistema nervoso, que permite a comunicação entre as células nervosas. A noradrenalina também parece estar envolvida. Também sabemos que os circuitos que envolvem o lobo frontal (a parte anterior do cérebro) e suas conexões estão envolvidos. (Mattos, 2005). A criança e o adolescente TDAH enjoam, rapidamente das coisas e precisam de coisas novas para ser estimulados. Isso ocorre porque há uma mistura de incapacidade de manter a energia e disposição suficiente durante o tempo todo, com inquietude própria do transtorno. Uma pessoa com TDAH pode em tempo inferior menos de um mês apaixonar, brigar, odiar, casar-se, separar, tornar-se a casar. Quando se apaixona está realmente apaixonada, toda a sua atenção volta-se a esse sentimento sem controlar o impulso, ficando literalmente cego de paixão. Outro ponto importante é que a pessoa TDAH tem em geral uma tendência de dependência, que pode manifestar-se com o uso de drogas ou medicamentos. Percebe-se que quase sempre o consumo de certas substâncias costuma ocorrer, como conseqüência, de um cérebro que busca, de maneira incessante, acalmar-se, organizar-se ou mesmo manifestar-se de maneira mais efetiva ou estruturada, na relação consegue mesmo ou com os outros. (Silva, 2003). Pesquisas já mostram qual o gene ou quais os genes que estariam envolvidos com o aparecimento do TDAH, mas existem muitas teorias que envolvem também os genes relacionados à dopamina, uma substância existente no sistema nervoso, que permite a comunicação entre as células nervosas. A noradrenalina também parece estar envolvida. Também sabemos que os circuitos que envolvem o lobo frontal (a parte anterior do cérebro) e suas conexões estão envolvidos. (Mattos, 2005). 5

6 Silva (2003) também cita em seu livro, Alan Zamestkin (National Institute of Mental Halth) que em 1990constatou que uma ciranda bioquímica diferente nos cérebros de pessoas TDAH. Seus estudos abriam as portas para um entendimento mais acertado, cientifico e, principalmente, justo, para milhares de pessoas que, em vez de serem corretamente identificadas e tratadas, eram discriminadas pela desinformação do comportamento TDAH. O lobo frontal apresenta-se como uma região muito especial na modulação do comportamento humano, isto porque nessa área, cruzam-se sistemas neurais responsáveis pela razão e pela emoção. Os TDAH caracterizam-se em dois grupos de sintomas: (1) desatenção e (2) hiperatividade (agitação) e impulsividade. Segundo Sam Goldestein (2003), O Transtorno de Déficit de Atenção/Hiperatividade (TDAH) é caracteriza-se por uma constelação de problemas relacionados com a falta de atenção, hiperatividade e impulsividade. De acordo com a literatura atual, os sintomas são originados por disfunção no funcionamento cerebral e embora os estudos não sejam ainda definitivos, sabe-se que esses sintomas são provenientes de alterações em diferentes sistemas de neurotransmissores (Szobot; Stones, 2003). Normalmente, esse transtorno causa muitos conflitos familiares, escolares, comportamentos psicológicos gerando mudanças na vida diária. Desatenção: Ter dificuldade para concentrar-se em tarefas e/ou jogos; Não prestar atenção ao que lhe é dito ( estar no mundo da lua ); Ter dificuldade em seguir regras e instruções e/ou não terminar o que começa; Ser desorganizado com as tarefas e materiais; Evitar atividades que exijam um esforço mental continuado; Perder coisas importantes; Distrair-se facilmente com coisas que não tem nada a ver com o que está fazendo; Hiperatividade / Impulsividade: Ficar remexendo as mãos e/ou pés quando sentado; Hiperatividade / Impulsividade: Ficar remexendo as mãos e/ou pés quando sentado; Não parar sentado por muito tempo; Pular, correr excessivamente em situações inadequadas, ou ter uma sensação interna de inquietude (ter bicho-carpinteiro ); Ser muito barulhento para jogar ou divertir-se; A criança TDAH tem a atenção tão dispersa que qualquer estímulo, barulho, movimento a impede de concentrar-se em alguma tarefa por muito tempo, principalmente se a tarefa for obrigatória e não despertar nenhum interesse especial. È difícil para ela fixar atenção ao que o professor diz olha pela janela, observando pessoas passando ou mesmo sons 6

7 produzidos por seus coleginhas. Sua mente é um radar girando o tempo todo em busca de novidades, podendo ser apelidada por seus coleginhas de ouvido tuberculoso. Apresenta dificuldades em esperar por sua vez em brincadeiras e esperar em filas é um suplício para uma criança TDAH; frequentemente interrompe os coleguinhas e fala demais. Normalmente é considerada uma criança encrenqueira pelo supervisor do colégio e assume a figura do furão, entrão, abelhudo. Dispara respostas para perguntas que ainda não foram completadas e isso acontece porque, tão logo venha algo á mente de uma criança TDAH (e de grande parte dos adultos também!), a criança TDAH não consegue parar ou filtrar o fluxo de idéias que eclodem em sua mente. Assim vai a criança é apelidada de linguaruda ou algo de gênero. Estudos realizados no Canadá, Porto Rico, Reino Unido, Noruega, Holanda, Alemanha, Nova Zelândia apontam para uma prevalência de TDAH em 10% a 17% da população escolar, sendo essa variação decorrente de metodologia utilizada nos estudos. Estudos realizados em escolas com adolescentes brasileiros, que permitem generalização e considerando-se o tamanho da amostra estudada, revelam uma prevalência de 3 a 10%, observou-se também que nesses estudos a variabilidade no porcentual de incidência ocorre de acordo com a metodologia utilizada para o diagnóstico. No Brasil não há muitas pesquisas enfocando este problema de atenção; È normal que no Brasil existe uma carência nesta área, já que muitas abordagens e muitos profissionais negam a existência do TDAH, e vêem o problema de atenção apenas como decorrente de causas externas ou psicológicas, negando assim seu caráter neurológico. Outro aspecto a ser abordado é a falta de instrumento voltado para a avaliação de aprendizagem e avaliação psicológica infantil adequada para a população brasileira. No Brasil há uma carência de instrumentos de avaliação e quando se analisa o TDAH e suas particularidades essa carência se exarceba. 3. Como entender a problemática da criança e do adolescente com transtorno de déficit de atenção e hiperatividade O problema encontrado em crianças no período de escolaridade relacionada à falta de atenção manifestada à falta de atenção, manifestados no TDAH, têm sido estudado por cientistas de diferentes áreas do conhecimento com ênfase para a saúde e educação. Existe muita polemica acerca da etiologia, diagnostico e tratamento do TDAH, e isto tem prejudicado o acompanhamento dessas crianças que são identificadas erroneamente como portadoras de inúmeros outros problemas além dos já mencionados. 7

8 Edyleine e Benczik (1999) concordam com Parolin quando comentam que o diagnóstico é realizado na fase escolar, quando é observada a dificuldade de aprendizagem. Cerca 25% a 30% das crianças e adolescentes apresentaram problemas de aprendizagem e foram encaminhadas ao psicopedagogo. De acordo com Vygotsky (1991, p.89), o que a criança é capaz de fazer hoje em cooperação, será capaz de fazer sozinha amanhã. Portanto, o único tipo positivo de aprendizado é aquele que caminha frente ao desenvolvimento, servindo-lhe de guia. O Dicionário Aurélio, Ferreira (1999) diz que, na Física, é a propriedade pela qual a energia armazenada em um corpo deformado é devolvida quando cessa a tensão causadora duma deformação elástica. A obra Resiliência e Educação, de Tavares (2001), começa abordando a importância da Resiliência na Educação ; contexto que era usado na física e que mais tarde começou ser utilizado na psicologia. Atualmente a grande problemática da educação é como podemos dar para uma criança com TDAH atenção e o apoio que as mesmas necessitam, sendo que mesmo as crianças sem síndrome conseguem ter esta atenção: como trabalhar o desenvolvimento da criança aproveitando o potencial criativo e sensível da mesma? É importante os pais refletirem junto à criança como se sente quando não conseguem corresponder as suas expectativas. Pensar e escrever a dificuldade da criança. Colocar em ordem as prioridades. Estabelecer estratégia de manejo para a dificuldade maior e só após resolver o problema passa a atenção para a próxima. Propor um ambiente com rotina (hora fixa para fazer tarefas, almoço, jantar e outras). Caso surja alguma mudança que quebre essa rotina (mudança de casa, cidade, festas) precisa preparar a criança. Atividade física é importante e procurar sempre escolher atividades que trabalhem com atividades e jogos no qual possam aprender e conviver com regras. Sentar com a criança ou adolescente a sós e perguntar como a mesma aprende melhor e com certeza, valiosas e terá sugestões valiosas. Colocar a criança sentada na frente da classe próxima a professora e ajudá-la com orientações. A professora deve buscar algo que atrai a criança e usá-lo na aprendizagem. Criar um caderno casa - escola-casa que é fundamental para melhorar a comunicação entre os pais e professor. Assinalar e elogiar os sucessos da criança quanto for possível. Pois a criança convive com tantos fracassos que precisa de toda a estimulação positiva. 8

9 Como pedagoga e psicopedagoga, acredito que uma família estruturada, professores qualificados e preparados, juntos a uma equipe multidisciplinar, com certeza saberão como agir diante de uma criança TDAH. Para a criança TDAH o remédio ideal é o amor, atenção e respeito das pessoas que convivem com a mesma: uma atenção especial, tratamento especial. 4. Conclusões Como escrevemos os autores pesquisados tem grande semelhança quando comentam que a criança e adolescentes TDAH são especiais e que tanto os educadores como os pais precisam ter conhecimento em como lidar com essas crianças e edolescentes. È preciso não esquecer que as mesmas são julgadas injustamente como bagunceiras, bicho carpinteiro, sendo que na verdade sofrem calados por não saber o que realmente esta acontecendo com eles. E, como apresentamos ao longo das páginas dos capítulos as pessoas TDAH precisam de atenção e respeito dos educadores e responsáveis. A partir do momento que tiverem conhecimento sobre TDAH, com certeza vão saber como agir diante dessa problemática. Além disso, é também fundamental reconhecer a importância da equipe multidisciplinar composta por neuropediatra, psicopedagogo, pedagogo para saber como diagnosticar o TDAH. A criança TDAH precisa de algo que a estimule como jogos, videogame precisa algo de que a criança goste, para dentro da sala de aula. Os pais precisam colocar regras para a criança seguir e, quando a mesma conseguir cumprir e agradecer com elogios. Reafirmo que a criança e adolescente TDAH precisam sentir-se seguros, amados e respeitados. Assim vai percebe que é capaz de alcançar seus objetivos dentro das suas limitações. Como educadores, precisamos buscar conhecimentos sobre o problema através de artigos, livros e palestras, congresso, seminário, simpósio. È fundamental que os professores interagem com criança TDAH na sala de aula. E fazer com que a mesma se sinta importante e respeitada por seus colegas de classe. O amor e o respeito são a chave fundamental para a criança com TDAH. Espero que tanto os educadores como os pais aprendam como devem agir diante da criança e apliquem o conhecimento porque assim vão sofrer menos e poderemos nos tornar melhores e, quem sabe mais felizes. 9

10 5. Bibliografia. GARCIA, Karina Servija. Déficit de Atenção. Monografia (pós-graduação) Centro Universitário Salesiano de São Paulo MATTOS, P. No mundo da lua: transtorno de déficit de atenção com hiperatividade em crianças e adolescentes e adultos. 4 ed. São Paulo: Lemos Editorial, ROHDE, L.A.; Benczick, B.P.E. Transtorno de déficit de atenção hiperatividade: O que é? Como ajudar? Porto Alegre: Artes Médicas, REVISTA 3º CONGRESSO INTERNACIONAL, sobre Avaliação na Educação, São Paulo: SCHWARTZMAN, S. J. Transtorno de déficit de atenção. São Paulo: Editora Mackenzie, SILVA, B.B.A. Mentes inquietas: entendendo melhor o mundo das pessoas distraídas, impulsivas e hiperativas. São Paulo: Editora Gente, TAVARES, J. Resiliência e educação. Cortez,

CONHECIMENTO DO PROFESSOR SOBRE TDAH E SUA RELAÇÃO COM O DESEMPENHO ESCOLAR DO ALUNO HIPERATIVO

CONHECIMENTO DO PROFESSOR SOBRE TDAH E SUA RELAÇÃO COM O DESEMPENHO ESCOLAR DO ALUNO HIPERATIVO CONHECIMENTO DO PROFESSOR SOBRE TDAH E SUA RELAÇÃO COM O DESEMPENHO ESCOLAR DO ALUNO HIPERATIVO ALINE OLIVEIRA SALGUEIRO* CLÁUDIA ROBERTA GASPARETTO NÁDIA HARUMI INUMARU RESUMO: O presente trabalho investiga

Leia mais

ESTUDO DE CASO PSICOPEDAGÓGICO

ESTUDO DE CASO PSICOPEDAGÓGICO ESTUDO DE CASO PSICOPEDAGÓGICO Autora: Suellen Viviane Lemos Fernandes Co-autora: Maria Irene Miranda Bernardes Universidade Federal de Uberlândia suellenped65@hotmail.com Introdução O presente trabalho

Leia mais

DISLEXIA E TDAH: SUBSÍDIOS ÀS PRÁTICAS PEDAGÓGICAS ERONICE DE SOUZA LEÃO PSICOPEDAGOGA

DISLEXIA E TDAH: SUBSÍDIOS ÀS PRÁTICAS PEDAGÓGICAS ERONICE DE SOUZA LEÃO PSICOPEDAGOGA DISLEXIA E TDAH: SUBSÍDIOS ÀS PRÁTICAS PEDAGÓGICAS ERONICE DE SOUZA LEÃO PSICOPEDAGOGA DISLEXIA E TDAH: SUBSÍDIOS ÀS PRÁTICAS PEDAGÓGICAS NEM TODAS AS DIFICULDADES DE APRENDER SÃO TRANSTORNOS DE APRENDIZAGEM

Leia mais

Fundamentos Teóricos e Práticos. com TDAH e Dislexia

Fundamentos Teóricos e Práticos. com TDAH e Dislexia Fundamentos Teóricos e Práticos no Processo Educativo do Aluno com TDAH e Dislexia Transtornos do Desenvolvimento da Leitura e da Escrita DISLEXIA Aparecimento dos primeiros relatos Crianças com inteligência

Leia mais

CAPÍTULO II: REVISÃO DE LITERATURA. 2.1 Conceito de Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade

CAPÍTULO II: REVISÃO DE LITERATURA. 2.1 Conceito de Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade CAPÍTULO I: INTRODUÇÃO O Transtorno de Déficit de Atenção (TDAH) pode ser definido como um transtorno neurobiológico, normalmente detectado ainda na infância. Podendo ser caracterizada pela desatenção,

Leia mais

A Problemática do Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) :

A Problemática do Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) : A Problemática do Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) : Transtorno de Déficit de Atenção chama a atenção pela sigla TDAH sendo um distúrbio que ocorre em pessoas desde os primeiros

Leia mais

Capacitação docente para atendimento educacional especial:

Capacitação docente para atendimento educacional especial: Capacitação docente para atendimento educacional especial: Dislexia e TDAH Profa. Dra. Ednéia Hayashi Departamento de Psicologia Geral e Análise do Comportamento Membro do NAC 2012 e 2014 *material elaborado

Leia mais

Apresenta: Apresentação: Thais F., Francine S. R. e Rita (acadêmicas) Orientação: Profa Dra.Patrícia A. Pinheiro Crenitte

Apresenta: Apresentação: Thais F., Francine S. R. e Rita (acadêmicas) Orientação: Profa Dra.Patrícia A. Pinheiro Crenitte Apresenta: Apresentação: Thais F., Francine S. R. e Rita (acadêmicas) Orientação: Profa Dra.Patrícia A. Pinheiro Crenitte Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade É um distúrbio (condição crônica)

Leia mais

Home A ABDA Sobre TDAH Locais Públicos de Tratamento Associe-se Profissionais Cadastrados Evento

Home A ABDA Sobre TDAH Locais Públicos de Tratamento Associe-se Profissionais Cadastrados Evento Page 1 of 6 Home A ABDA Sobre TDAH Locais Públicos de Tratamento Associe-se Profissionais Cadastrados Evento Contatos Sobre TDAH O que é o TDAH O que é o TDAH Fonte Imprimir E-m O que é o TDAH? O Transtorno

Leia mais

Instituto Educacional Santa Catarina. Faculdade Jangada. Atenas Cursos

Instituto Educacional Santa Catarina. Faculdade Jangada. Atenas Cursos Instituto Educacional Santa Catarina Faculdade Jangada Atenas Cursos Curso de Capacitação em AEE Aluna: Ivete D. Poleto De Cezare Vanini, 01 de Maio de 2015. 1 - Tema: Deficiência Intelectual 2 - Problema:

Leia mais

CONHECIMENTO DE PROFESSORES DE 1º A 5 ANO SOBRE O TRANSTORNO DE DÉFICIT DE ATENÇÃO E HIPERATIVIDADE

CONHECIMENTO DE PROFESSORES DE 1º A 5 ANO SOBRE O TRANSTORNO DE DÉFICIT DE ATENÇÃO E HIPERATIVIDADE CONHECIMENTO DE PROFESSORES DE 1º A 5 ANO SOBRE O TRANSTORNO DE DÉFICIT DE ATENÇÃO E HIPERATIVIDADE Resumo VANESSA APARECIDA PELUCCIO DE AZEVEDO ( UNESP- Marilia ) SABRINA ALVES DIAS ( UNESP- Marília)

Leia mais

DIFICULDADES DE APRENDIZAGEM

DIFICULDADES DE APRENDIZAGEM DIFICULDADES DE APRENDIZAGEM As dificuldades podem advir de fatores orgânicos ou emocionais. É importante descobri-las a fim de auxiliar o aluno no processo educativo. Além disso, é essencial que todos

Leia mais

EDUCAÇÃO FÍSICA PARA PORTADORES DE NECESSIDADES ESPECIAIS (PNEE): construindo a autonomia na escola

EDUCAÇÃO FÍSICA PARA PORTADORES DE NECESSIDADES ESPECIAIS (PNEE): construindo a autonomia na escola EDUCAÇÃO FÍSICA PARA PORTADORES DE NECESSIDADES ESPECIAIS (PNEE): construindo a autonomia na escola Autora: CAMILA SOUZA VIEIRA Introdução A presente pesquisa tem como temática Educação física para Portadores

Leia mais

PARECER Nº, DE 2009. RELATORA: Senadora MARISA SERRANO

PARECER Nº, DE 2009. RELATORA: Senadora MARISA SERRANO PARECER Nº, DE 2009 Da COMISSÃO DE EDUCAÇÃO, CULTURA E ESPORTE, em decisão terminativa, sobre o Projeto de Lei do Senado nº 402, de 2008, que dispõe sobre o diagnóstico e o tratamento da dislexia na educação

Leia mais

Orientações a respeito do Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade

Orientações a respeito do Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade Orientações a respeito do Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade Nathália Fernandes Andreza Aparecida Polia Ranielí Gonçalves de Souza Halessandra Medeiros O Transtorno do Déficit de Atenção

Leia mais

Dificuldades no Aprendizado

Dificuldades no Aprendizado Dificuldades no Aprendizado REGADAS, Kegilla Neris 1 BUGILA, Stephany 2 Resumo: Vamos constatar neste artigo, os tipos de dificuldades mais comuns encontradas na sala de aula, o papel da família, onde

Leia mais

TDAH. Rosania Morales Morroni. Rosana Talarico Pereira. Cintia Souza Borges de Carvalho. http://itaquainclusao.blogspot.com

TDAH. Rosania Morales Morroni. Rosana Talarico Pereira. Cintia Souza Borges de Carvalho. http://itaquainclusao.blogspot.com TDAH Rosania Morales Morroni DIRIGENTE REGIONAL DE ENSINO Rosana Talarico Pereira SUPERVISOR DE ENSINO Cintia Souza Borges de Carvalho PCOP EDUCAÇÃO ESPECIAL http://itaquainclusao.blogspot.com Rede de

Leia mais

BOLETIM INFORMATIVO JAN/FEV.

BOLETIM INFORMATIVO JAN/FEV. BOLETIM INFORMATIVO JAN/FEV. 2013 [Edição 5] Mais um ano se inicia, novas oportunidades, novas aprendizagens e para iniciamos esse novo ano, algo comum de se fazer são as METAS. A Meta que destitinei ao

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO DE CARATINGA

CENTRO UNIVERSITÁRIO DE CARATINGA CENTRO UNIVERSITÁRIO DE CARATINGA RELAÇÃO DE RESUMOS DE MONOGRAFIAS E ARTIGOS DE PÓS- GRADUAÇÃO Lato sensu Curso: Língua Inglesa/2005 Nome Aluno(a) Título Monografia/Artigo Orientador/Banca Annelise Lima

Leia mais

Dificuldades de aprendizagem

Dificuldades de aprendizagem Dificuldades de aprendizagem Dificuldades versus distúrbios Dificuldades escolares ou de aprendizagem Origem externa: no ambiente e no outro. Distúrbios/transtornos Origem interna: disfunção do Sistema

Leia mais

UMA VISÃO CLÍNICA DO TRANSTORNO DE DÉFICIT DE ATENÇÃO COM HIPERATIVIDADE NA CRIANÇA: REVISÃO

UMA VISÃO CLÍNICA DO TRANSTORNO DE DÉFICIT DE ATENÇÃO COM HIPERATIVIDADE NA CRIANÇA: REVISÃO UMA VISÃO CLÍNICA DO TRANSTORNO DE DÉFICIT DE ATENÇÃO COM HIPERATIVIDADE NA CRIANÇA: REVISÃO Érika Cristina Moreno 2 ; Priscila Medeiros Araújo 2 ; Romilda Ferreira de Sousa Oliveira 2 ; Rosivânia Barbosa

Leia mais

Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) em sala de aula

Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) em sala de aula Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) em sala de aula Quem são estas crianças? SISTEMA NERVOSO SISTEMA NERVOSO ORDENADOR QUE ASSEGURA A INTEGRAÇÃO RECEBIDA DO MUNDO EXTERIOR E DO PRÓPRIO

Leia mais

O LÚDICO EM BENEFÍCIO DA APRENDIZAGEM DE CRIANÇAS COM TRANSTORNO DE DÉFICIT DE ATENÇÃO (TDAH) 124

O LÚDICO EM BENEFÍCIO DA APRENDIZAGEM DE CRIANÇAS COM TRANSTORNO DE DÉFICIT DE ATENÇÃO (TDAH) 124 751 O LÚDICO EM BENEFÍCIO DA APRENDIZAGEM DE CRIANÇAS COM TRANSTORNO DE DÉFICIT DE ATENÇÃO (TDAH) 124 Noemí Pacheco Viana Eixo Temático: Formação de professores e processos de inclusão/exclusão em educação

Leia mais

DISLEXIA: QUE BICHO É ESSE?

DISLEXIA: QUE BICHO É ESSE? DISLEXIA: QUE BICHO É ESSE? Lívia Ferreira da Silveira 1 Tatiana Azevedo de Souza da Cunha Lima 2 Resumo: O presente trabalho apresenta algumas reflexões acerca da historicidade e do conceito de dislexia

Leia mais

FRANCIELLE FERNANDA TONZA VASCONCELOS DÉFICIT DE ATENÇÃO E HIPERATIVIDADE: UMA PESQUISA COM NEUROPEDIATRAS E COM PROFESSORAS DE EDUCAÇÃO INFANTIL

FRANCIELLE FERNANDA TONZA VASCONCELOS DÉFICIT DE ATENÇÃO E HIPERATIVIDADE: UMA PESQUISA COM NEUROPEDIATRAS E COM PROFESSORAS DE EDUCAÇÃO INFANTIL FRANCIELLE FERNANDA TONZA VASCONCELOS DÉFICIT DE ATENÇÃO E HIPERATIVIDADE: UMA PESQUISA COM NEUROPEDIATRAS E COM PROFESSORAS DE EDUCAÇÃO INFANTIL LONDRINA 2010 FRANCIELLE FERNANDA TONZA VASCONCELOS DÉFICIT

Leia mais

Dislexia: Como Suspeitar e Identificar Precocemente o Transtorno na Escola

Dislexia: Como Suspeitar e Identificar Precocemente o Transtorno na Escola Dislexia: Como Suspeitar e Identificar Precocemente o Transtorno na Escola Autor: Telma Pantano Data: 30/12/2009 Releitura realizada por Lana Bianchi e Vera Lucia Mietto. A identificação precoce de um

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO LÚDICO NA APRENDIZAGEM DOS ALUNOS NOS ANOS INICIAIS RESUMO

A IMPORTÂNCIA DO LÚDICO NA APRENDIZAGEM DOS ALUNOS NOS ANOS INICIAIS RESUMO A IMPORTÂNCIA DO LÚDICO NA APRENDIZAGEM DOS ALUNOS NOS ANOS INICIAIS RESUMO Marcelo Moura 1 Líbia Serpa Aquino 2 Este artigo tem por objetivo abordar a importância das atividades lúdicas como verdadeiras

Leia mais

OBSERVANDO A PRÁTICA DOCENTE E O APRENDIZADO DAS CRIANÇAS EM UMA CRECHE MUNICIPAL DA CIDADE DO RECIFE PRISCILLA SILVESTRE DE LIRA OLIVEIRA

OBSERVANDO A PRÁTICA DOCENTE E O APRENDIZADO DAS CRIANÇAS EM UMA CRECHE MUNICIPAL DA CIDADE DO RECIFE PRISCILLA SILVESTRE DE LIRA OLIVEIRA 1 OBSERVANDO A PRÁTICA DOCENTE E O APRENDIZADO DAS CRIANÇAS EM UMA CRECHE MUNICIPAL DA CIDADE DO RECIFE PRISCILLA SILVESTRE DE LIRA OLIVEIRA 1. Introdução: Compreendendo que a Educação Infantil é uma etapa

Leia mais

DISCIPLINA:DIFICULDADES E DISTÚRBIOS DE APRENDIZAGEM PROFESSOR(A):Deise Mª M. Barnabé E-MAIL:deisemmb@gmail.com CELULAR:(47)99615584

DISCIPLINA:DIFICULDADES E DISTÚRBIOS DE APRENDIZAGEM PROFESSOR(A):Deise Mª M. Barnabé E-MAIL:deisemmb@gmail.com CELULAR:(47)99615584 DISCIPLINA:DIFICULDADES E DISTÚRBIOS DE APRENDIZAGEM PROFESSOR(A):Deise Mª M. Barnabé E-MAIL:deisemmb@gmail.com CELULAR:(47)99615584 A criança hiperativa e os problemas escolares O TDAH Transtorno de déficit

Leia mais

A criança e as mídias

A criança e as mídias 34 A criança e as mídias - João, vá dormir, já está ficando tarde!!! - Pera aí, mãe, só mais um pouquinho! - Tá na hora de criança dormir! - Mas o desenho já tá acabando... só mais um pouquinho... - Tá

Leia mais

HIPERATIVIDADE. Como crianças hiperativas são trabalhadas em sala de aula

HIPERATIVIDADE. Como crianças hiperativas são trabalhadas em sala de aula HIPERATIVIDADE Como crianças hiperativas são trabalhadas em sala de aula Tatiana Garcia Joaquim Profª Ms.Fátima Eliana Bozzo Lins-S.P. 2009 1 HIPERATIVIDADE Como crianças hiperativas são trabalhadas em

Leia mais

Superando Seus Limites

Superando Seus Limites Superando Seus Limites Como Explorar seu Potencial para ter mais Resultados Minicurso Parte VI A fonte do sucesso ou fracasso: Valores e Crenças (continuação) Página 2 de 16 PARTE 5.2 Crenças e regras!

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DAS BRINCADEIRAS E JOGOS NA EDUCAÇÃO INFANTIL

A IMPORTÂNCIA DAS BRINCADEIRAS E JOGOS NA EDUCAÇÃO INFANTIL A IMPORTÂNCIA DAS BRINCADEIRAS E JOGOS NA EDUCAÇÃO INFANTIL PINHO, Luis Marcelo Varoneli Graduando do curso de Pedagogia, da Faculdade de Ciências Humanas da Associação Cultural e Educacional de Garça,

Leia mais

Campo Mourão, 30 de maio de 2006. Excelentíssimo Senhor NELSON TUREK. DD. Prefeito Municipal. Nesta

Campo Mourão, 30 de maio de 2006. Excelentíssimo Senhor NELSON TUREK. DD. Prefeito Municipal. Nesta Educação Especial - Medidas Jurídicas 2 - Proposta ao Prefeito Municipal - Inclusão de dotação orçamentária específica - Equipe Multidisciplinar - Inclusão de alunos com TDAH Promotoria de Justiça de Proteção

Leia mais

O USO DE SOFTWARE EDUCATIVO NA EDUCAÇÃO INCLUSIVA DE CRIANÇA COM SEQUELAS DECORRENTES DE PARALISIA CEREBRAL

O USO DE SOFTWARE EDUCATIVO NA EDUCAÇÃO INCLUSIVA DE CRIANÇA COM SEQUELAS DECORRENTES DE PARALISIA CEREBRAL O USO DE SOFTWARE EDUCATIVO NA EDUCAÇÃO INCLUSIVA DE CRIANÇA COM SEQUELAS DECORRENTES DE PARALISIA CEREBRAL Introdução Com frequência as tecnologias digitais estão sendo empregadas pelos educadores em

Leia mais

AUTISMO. 3º Encontro Formativo para Profissionais da Educação. Atendimento aos Estudantes com Deficiência na Rede Municipal de Contagem

AUTISMO. 3º Encontro Formativo para Profissionais da Educação. Atendimento aos Estudantes com Deficiência na Rede Municipal de Contagem AUTISMO 3º Encontro Formativo para Profissionais da Educação Atendimento aos Estudantes com Deficiência na Rede Municipal de Contagem Quem somos? Professoras das SRMF / AAE - Contagem Raquel Shirley Stella

Leia mais

II Congresso Nacional de Formação de Professores XII Congresso Estadual Paulista sobre Formação de Educadores

II Congresso Nacional de Formação de Professores XII Congresso Estadual Paulista sobre Formação de Educadores II Congresso Nacional de Formação de Professores XII Congresso Estadual Paulista sobre Formação de Educadores A IMPORTÂNCIA DO TRABALHO EDUCATIVO DO PROFESSOR PARA O DESENVOLVIMENTO DA ATENÇÃO E MEMÓRIA

Leia mais

Comorbidades que podem estar associadas a Dislexia (TDA/TDAH)

Comorbidades que podem estar associadas a Dislexia (TDA/TDAH) Comorbidades que podem estar associadas a Dislexia (TDA/TDAH) Por Ana Luiza Borba Psicóloga e Especialista em Psicopedagogia O aluno com distúrbio de aprendizagem (DA), possui, no plano educacional, um

Leia mais

Faculdade de Alta Floresta - FAF

Faculdade de Alta Floresta - FAF O RECONHECIMENTO DO ALUNO DISLÉXICO PELO EDUCADOR Eliete Maria dos Santos 1 Roselene Nardi 2 A dislexia, como dificuldade de aprendizagem, verificada na educação escolar, é um distúrbio de leitura e de

Leia mais

MATEMÁTICA: É PRECISO LER, ESCREVER E SE ENVOLVER

MATEMÁTICA: É PRECISO LER, ESCREVER E SE ENVOLVER MATEMÁTICA: É PRECISO LER, ESCREVER E SE ENVOLVER Nilton Cezar Ferreira 1 Por mais de dois séculos já se faz reformas curriculares no Brasil, no entanto nenhuma dessas reformas conseguiu mudar de forma

Leia mais

DISTÚRBIOS EMOCIONAIS NA ESCOLA: ALGUMAS CAUSAS E SINAIS

DISTÚRBIOS EMOCIONAIS NA ESCOLA: ALGUMAS CAUSAS E SINAIS DISTÚRBIOS EMOCIONAIS NA ESCOLA: ALGUMAS CAUSAS E SINAIS GISLAINE HOSANA ARAÚJO FERNANDES SAPIENS FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS exibidaboutique@gmail.com INTRODUÇÃO A escola é um ambiente onde acontecem

Leia mais

Como lidar com alunos com necessidades especiais?

Como lidar com alunos com necessidades especiais? Como lidar com alunos com necessidades especiais? Ao decorrer deste e-book gratuito, você verá 26 dicas incríveis para aprimorar o seu relacionamento em sala de aula com alunos que possuem necessidades

Leia mais

RELATÓRIO FINAL CURSO DE CAPACITAÇÃO EM SAÚDE MENTAL

RELATÓRIO FINAL CURSO DE CAPACITAÇÃO EM SAÚDE MENTAL RELATÓRIO FINAL CURSO DE CAPACITAÇÃO EM SAÚDE MENTAL Nome: ALDINÉA GUARNIERI DE VASCONCELLOS Escolaridade: Super Completo/ Pós- Graduação Idade: 44 anos Profissão: Assistente Social Local de Trabalho:

Leia mais

Índice. 1. Definição de Deficiência Motora...3

Índice. 1. Definição de Deficiência Motora...3 GRUPO 5.2 MÓDULO 10 Índice 1. Definição de Deficiência Motora...3 1.1. O Que é uma Deficiência Motora?... 3 1.2. F82 - Transtorno Específico do Desenvolvimento Motor... 4 2 1. DEFINIÇÃO DE DEFICIÊNCIA

Leia mais

TRANSTORNO DO DÉFICIT DE ATENÇÃO E HIPERATIVIDADE - TDAH P R O F E S S O R : H U M B E R T O M Ü L L E R S A Ú D E M E N T A L

TRANSTORNO DO DÉFICIT DE ATENÇÃO E HIPERATIVIDADE - TDAH P R O F E S S O R : H U M B E R T O M Ü L L E R S A Ú D E M E N T A L TRANSTORNO DO DÉFICIT DE ATENÇÃO E HIPERATIVIDADE - TDAH P R O F E S S O R : H U M B E R T O M Ü L L E R S A Ú D E M E N T A L TDAH - EPIDEMIOLOGIA Tx. Varia entre 1,5 5,8% Crianças e adolescentes; Difere

Leia mais

ENSINAR MATEMÁTICA UTILIZANDO MATERIAIS LÚDICOS. É POSSÍVEL?

ENSINAR MATEMÁTICA UTILIZANDO MATERIAIS LÚDICOS. É POSSÍVEL? 1 de 7 ENSINAR MATEMÁTICA UTILIZANDO MATERIAIS LÚDICOS. É POSSÍVEL? Jéssica Alves de Oliveira Maria José dos Santos Chagas Tatiane de Fátima Silva Seixas RESUMO: De uma maneira geral, existe, por parte

Leia mais

TRANSTORNO DE DÉFICIT DE ATENÇÃO/HIPERATIVIDADE (TDAH) Tania Zagury Filósofa, Mestre em Educação e Escritora

TRANSTORNO DE DÉFICIT DE ATENÇÃO/HIPERATIVIDADE (TDAH) Tania Zagury Filósofa, Mestre em Educação e Escritora Page 1 of 5 Assinatura Fale Conosco Busca: MATÉRIAS ESPECIAIS LETRAS E TINTAS Lendo e aprendendo O livro da vez Dicas de leitura Pintando o 7 Músicas PEDAGOGIA A fala do mestre... Professor Construir Espaço

Leia mais

TEA Módulo 4 Aula 2. Comorbidades 1 TDAH

TEA Módulo 4 Aula 2. Comorbidades 1 TDAH TEA Módulo 4 Aula 2 Comorbidades 1 TDAH É uma das comorbidades mais comuns e mais preocupantes quando se trata do Transtorno do Espectro Autista porque leva a duas coisas fundamentais que podem atrapalhar

Leia mais

Palavras chaves: Criança, Educação Infantil, Corpo e Movimento.

Palavras chaves: Criança, Educação Infantil, Corpo e Movimento. CORPO E MOVIMENTO: CONCEPÇÕES E PRÁTICAS DOS PROFESSORES NA EDUCAÇÃO INFANTIL Tamiris Andrade dos Santos (UEL) tamiris_152@hotmail.com Gilmara Lupion Moreno gilmaralupion@uel.br RESUMO: Sabe-se da importância

Leia mais

Projeto Acelerando o Saber

Projeto Acelerando o Saber Projeto Acelerando o Saber Tema: Valorizando o Ser e o Aprender Lema: Ensinar pra Valer Público Alvo: Alunos do Ensino Fundamental da Rede Municipal de Ensino contemplando o 3º ano a 7ª série. Coordenadoras:

Leia mais

A garota com cabeça de adulto

A garota com cabeça de adulto A garota com cabeça de adulto Guilherme Cardoso A Garota Com Cabeça De Adulto 1ª Edição Belo Horizonte Edição do Autor 2013 Copyright: Guilherme Cardoso Capa: Felipe Vasconcelos Diagramação: Márcio Rubens

Leia mais

O ENSINO DA MATEMÁTICA NOS ANOS INICIAIS ATRAVÉS DA UTILIZAÇÃO DE JOGOS EM SALA DE AULA E DE UM OLHAR SENSÍVEL DO PROFESSOR

O ENSINO DA MATEMÁTICA NOS ANOS INICIAIS ATRAVÉS DA UTILIZAÇÃO DE JOGOS EM SALA DE AULA E DE UM OLHAR SENSÍVEL DO PROFESSOR O ENSINO DA MATEMÁTICA NOS ANOS INICIAIS ATRAVÉS DA UTILIZAÇÃO DE JOGOS EM SALA DE AULA E DE UM OLHAR SENSÍVEL DO PROFESSOR Erika Aparecida Domiciano Moser 1 RESUMO A alegria não chega apenas no encontro

Leia mais

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA GABINETE DA DEPUTADA LUZIA TOLEDO PROJETO DE LEI Nº 157/2010

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA GABINETE DA DEPUTADA LUZIA TOLEDO PROJETO DE LEI Nº 157/2010 PROJETO DE LEI Nº 157/2010 A semana de conscientização sobre transtornos de aprendizagem, no âmbito do Estado do Espírito Santo. A ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO DECRETA: Art. 1º Fica

Leia mais

mhtml:file://c:\documents and Settings\Angela Freire\Meus documentos\cenap 2...

mhtml:file://c:\documents and Settings\Angela Freire\Meus documentos\cenap 2... Page 1 of 6 O lúdico na educação infantil Com relação ao jogo, Piaget (1998) acredita que ele é essencial na vida da criança. De início tem-se o jogo de exercício que é aquele em que a criança repete uma

Leia mais

Uma Biblioteca e a vontade de formar leitores.

Uma Biblioteca e a vontade de formar leitores. Uma Biblioteca e a vontade de formar leitores. Prof. Ms. Deisily de Quadros (FARESC) deisily@uol.com.br Graduando Mark da Silva Floriano (FARESC) markfloriano@hotmail.com Resumo: Este artigo apresenta

Leia mais

TRANSTORNO DE DÉFICIT DE ATENÇÃO/HIPERATIVIDADE (TDAH): A CRIANÇA NO MUNDO DA LUA

TRANSTORNO DE DÉFICIT DE ATENÇÃO/HIPERATIVIDADE (TDAH): A CRIANÇA NO MUNDO DA LUA TRANSTORNO DE DÉFICIT DE ATENÇÃO/HIPERATIVIDADE (TDAH): A CRIANÇA NO MUNDO DA LUA DISORDER ATTENTION DEFICIT / HYPERACTIVITY DISORDER (ADHD): A CHILD ON MOON WORLD Fatima Eliana Frigatto Bozzo Mestre Unisalesiano

Leia mais

PRÁTICAS LÚDICAS NO PROCESSO DE AQUISIÇÃO DA LÍNGUA ESCRITA DO INFANTIL IV E V DA ESCOLA SIMÃO BARBOSA DE MERUOCA-CE

PRÁTICAS LÚDICAS NO PROCESSO DE AQUISIÇÃO DA LÍNGUA ESCRITA DO INFANTIL IV E V DA ESCOLA SIMÃO BARBOSA DE MERUOCA-CE 1 PRÁTICAS LÚDICAS NO PROCESSO DE AQUISIÇÃO DA LÍNGUA ESCRITA DO INFANTIL IV E V DA ESCOLA SIMÃO BARBOSA DE MERUOCA-CE 1 Rochelle Lopes da Silva- UVA 2 Andrea Abreu Astigarraga- UVA INTRODUÇÃO De acordo

Leia mais

8. O OBJETO DE ESTUDO DA DIDÁTICA: O PROCESSO ENSINO APRENDIZAGEM

8. O OBJETO DE ESTUDO DA DIDÁTICA: O PROCESSO ENSINO APRENDIZAGEM CORRENTES DO PENSAMENTO DIDÁTICO 8. O OBJETO DE ESTUDO DA DIDÁTICA: O PROCESSO ENSINO APRENDIZAGEM Se você procurar no dicionário Aurélio, didática, encontrará o termo como feminino substantivado de didático.

Leia mais

TEMA: O LÚDICO NA APRENDIZAGEM DA LEITURA E DA ESCRITA

TEMA: O LÚDICO NA APRENDIZAGEM DA LEITURA E DA ESCRITA TEMA: O LÚDICO NA APRENDIZAGEM DA LEITURA E DA ESCRITA RESUMO Os educadores têm se utilizado de uma metodologia Linear, que traz uma característica conteudista; É possível notar que o Lúdico não se limita

Leia mais

A DANÇA E O DEFICIENTE INTELECTUAL (D.I): UMA PRÁTICA PEDAGÓGICA À INCLUSÃO

A DANÇA E O DEFICIENTE INTELECTUAL (D.I): UMA PRÁTICA PEDAGÓGICA À INCLUSÃO A DANÇA E O DEFICIENTE INTELECTUAL (D.I): UMA PRÁTICA PEDAGÓGICA À INCLUSÃO CARNEIRO, Trícia Oliveira / Centro Universitário Leonardo da Vinci SODRÉ, Marta Patrícia Faianca / Universidade do Estado do

Leia mais

PRÁTICAS DE INCLUSÃO SÓCIO EDUCATIVAS, CULTURAIS E RECREATIVAS COMO FORMA DE REDUZIR DESIGUALDADES.

PRÁTICAS DE INCLUSÃO SÓCIO EDUCATIVAS, CULTURAIS E RECREATIVAS COMO FORMA DE REDUZIR DESIGUALDADES. PRÁTICAS DE INCLUSÃO SÓCIO EDUCATIVAS, CULTURAIS E RECREATIVAS COMO FORMA DE REDUZIR DESIGUALDADES. TÍTULO: INSERÇÃO DO LÚDICO (BRINCAR) AO PROCESSO DA INCLUSÃO PRODUTIVA. INTRODUÇÃO Verifiquei a importância

Leia mais

Desenvolvimento motor do deficiente auditivo. A deficiência auditiva aparece, por vezes, associada a outras deficiências, como

Desenvolvimento motor do deficiente auditivo. A deficiência auditiva aparece, por vezes, associada a outras deficiências, como Texto de apoio ao Curso de Especialização Atividade Física Adaptada e Saúde Prof. Dr. Luzimar Teixeira Desenvolvimento motor do deficiente auditivo A deficiência auditiva aparece, por vezes, associada

Leia mais

PERTURBAÇÃO DE HIPERATIVIDADE E DÉFICE DE ATENÇÃO(PHDA)

PERTURBAÇÃO DE HIPERATIVIDADE E DÉFICE DE ATENÇÃO(PHDA) AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MÉRTOLA Escola EB 2,3/ES de São Sebastião de Mértola Curso Profissional de Técnico de Apoio Psicossocial 3º ano Ano Letivo: 2013/2014 Psicopatologia Geral PERTURBAÇÃO DE HIPERATIVIDADE

Leia mais

BRINCAR E APRENDER: A IMPORTÂNCIA DO BRINCAR NA EDUCAÇÃO INFANTIL

BRINCAR E APRENDER: A IMPORTÂNCIA DO BRINCAR NA EDUCAÇÃO INFANTIL BRINCAR E APRENDER: A IMPORTÂNCIA DO BRINCAR NA EDUCAÇÃO INFANTIL GEANE SANTANA ROCHA QUIXABEIRA CMEI Criança Feliz geanezinha@gmail.com ANADIR FERREIRA DA SILVA Secretaria Municipal de Educação laurapso@hotmail.co.uk

Leia mais

Elaboração do relatório neuropsicológico Professora: PRISCILA COVRE

Elaboração do relatório neuropsicológico Professora: PRISCILA COVRE XVI CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM NEUROPSICOLOGIA (ANO 2015) Elaboração do relatório neuropsicológico Professora: PRISCILA COVRE REALIZAÇÃO: Divisão de Psicologia do Instituto Central do Hospital das Clínicas

Leia mais

EDUCAÇÃO FÍSICA NA ESCOLA

EDUCAÇÃO FÍSICA NA ESCOLA EDUCAÇÃO FÍSICA NA ESCOLA Q U E S T Õ E S E R E F L E X Õ E S Suraya Cristina Dar ido Mestrado em Educação Física, na Escola de Educação Física da Universidade de São Paulo, SP, 1987 1991 Doutorado em

Leia mais

Comunicação para Todos Em Busca da Inclusão Social e Escolar. Centro Universitário Feevale, Novo Hamburgo, RS. Resumo

Comunicação para Todos Em Busca da Inclusão Social e Escolar. Centro Universitário Feevale, Novo Hamburgo, RS. Resumo Comunicação para Todos Em Busca da Inclusão Social e Escolar Communication for All - In Search of the Social and Pertaining to School Inclusion Centro Universitário Feevale, Novo Hamburgo, RS Carolina

Leia mais

ESTUDAR E BRINCAR OU BRINCAR E ESTUDAR? ESTUDAR E BRINCAR OU BRINCAR E ESTUDAR?

ESTUDAR E BRINCAR OU BRINCAR E ESTUDAR? ESTUDAR E BRINCAR OU BRINCAR E ESTUDAR? ESTUDAR E BRINCAR OU BRINCAR E ESTUDAR? O que dizem as crianças sobre o brincar e a brincadeira no 1 ano do Ensino Fundamental? Resumo JAIRO GEBIEN - UNIVALI 1 Esta pesquisa visa investigar os momentos

Leia mais

Transtorno do Déficit de Atenção Hiperatividade. Características : Desatenção Hipercinesia Impulsividade

Transtorno do Déficit de Atenção Hiperatividade. Características : Desatenção Hipercinesia Impulsividade Transtorno do Déficit de Atenção Hiperatividade Características : Desatenção Hipercinesia Impulsividade Mestre não é quem sempre ensina mas quem de repente aprende (Guimarães Rosa) Você conhece algum aluno

Leia mais

LER E ESCREVER: APRENDER COM O LÚDICO

LER E ESCREVER: APRENDER COM O LÚDICO LER E ESCREVER: APRENDER COM O LÚDICO Inês Aparecida Costa QUINTANILHA; Lívia Matos FOLHA; Dulcéria. TARTUCI; Maria Marta Lopes FLORES. Reila Terezinha da Silva LUZ; Departamento de Educação, UFG-Campus

Leia mais

Curso de Capacitação em Bullying

Curso de Capacitação em Bullying Curso de Capacitação em Bullying Segundo pesquisa do Instituto Cidadania e da Fundação Perseu Abramo, a violência é o tema que mais preocupa os brasileiros entre 15 e 24 anos (55% do total), à frente de

Leia mais

MATRÍCULA: 52862 DATA: 15/09/2013

MATRÍCULA: 52862 DATA: 15/09/2013 AV1 Estudo Dirigido da Disciplina CURSO: Administração Escolar DISCIPLINA: Educação Inclusiva ALUNO(A):Claudia Maria de Barros Fernandes Domingues MATRÍCULA: 52862 DATA: 15/09/2013 NÚCLEO REGIONAL: Rio

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO LÚDICO NA EDUCAÇÃO INFANTIL

A IMPORTÂNCIA DO LÚDICO NA EDUCAÇÃO INFANTIL A IMPORTÂNCIA DO LÚDICO NA EDUCAÇÃO INFANTIL Lúcia Peranzoni 1 Fabiana Lacerda da Silva 2 Resumo: O presente trabalho foi desenvolvido na disciplina Estágio Básico II no segundo semestre de 2011, tendo

Leia mais

Projeto de Acessibilidade Virtual RENAPI/NAPNE. Julho de 2010

Projeto de Acessibilidade Virtual RENAPI/NAPNE. Julho de 2010 Projeto de Acessibilidade Virtual RENAPI/NAPNE Julho de 2010 Deficiência intelectual De acordo com o Decreto nº 5.296, a deficiência mental, atualmente denominada deficiência intelectual, refere-se ao

Leia mais

Diversidade e Inclusão na Escola: Necessidades Especiais

Diversidade e Inclusão na Escola: Necessidades Especiais Diversidade e Inclusão na Escola: Necessidades Especiais Ex ore parvulorum veritas A A verdade sai da boca das crianças as. Ditado Latino Inclusão a qualquer custo? Má Inclusão Inferiorização + Aprendizado

Leia mais

CONCEPÇÕES MATEMÁTICA APRESENTADAS POR PROFESSORES DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM PSICOPEDAGOGIA

CONCEPÇÕES MATEMÁTICA APRESENTADAS POR PROFESSORES DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM PSICOPEDAGOGIA CONCEPÇÕES MATEMÁTICA APRESENTADAS POR PROFESSORES DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM PSICOPEDAGOGIA Jacqueline Oliveira de Melo Gomes Faculdade de Formação de Professores da Mata Sul / FAMASUL-PE jacomgomes@yahoo.com.br

Leia mais

SABE, ESSA É A MINHA FAMÍLIA. É isso mesmo! A gente nem pensa nisso, não é? Mas vamos ver como acontece. Venha comigo.

SABE, ESSA É A MINHA FAMÍLIA. É isso mesmo! A gente nem pensa nisso, não é? Mas vamos ver como acontece. Venha comigo. Apoio: A Constituição Federal do Brasil diz que: É dever da família, da sociedade e do Estado assegurar à criança e ao adolescente, com absoluta prioridade, o direito à vida, à saúde, à alimentação, à

Leia mais

RESENHA BIBLIOGRÁFICA

RESENHA BIBLIOGRÁFICA REVISTA CIENTÍFICA ELETÔNICA DE PSICOLOGIA ISSN: 1806-0625 Ano VI Número 10 Maio de 2008 Periódicos Semestral RESENHA BIBLIOGRÁFICA COLACITI, Alethéa Kennerly Coordenadora-Adjunta e Psicóloga da C.E.P.P.A.

Leia mais

Transtorno de Déficit de Atenção/Hiperatividade

Transtorno de Déficit de Atenção/Hiperatividade Transtorno de Déficit de Atenção/Hiperatividade Maria Aparecida Michiatti Garzella Girardi 1 Juliana de Alcântara Silveira Rubio 2 Resumo Neste referido trabalho sobre o Transtorno de Déficit de Atenção/Hiperatividade

Leia mais

FACULDADE CENECISTA DE OSÓRIO CURSO DE EXTENSÃO PROJETO NOSSA ESCOLA PESQUISA SUA OPINIÃO - PÓLO RS CURSO ESCOLA E PESQUISA: UM ENCONTRO POSSÍVEL

FACULDADE CENECISTA DE OSÓRIO CURSO DE EXTENSÃO PROJETO NOSSA ESCOLA PESQUISA SUA OPINIÃO - PÓLO RS CURSO ESCOLA E PESQUISA: UM ENCONTRO POSSÍVEL FACULDADE CENECISTA DE OSÓRIO CURSO DE EXTENSÃO PROJETO NOSSA ESCOLA PESQUISA SUA OPINIÃO - PÓLO RS CURSO ESCOLA E PESQUISA: UM ENCONTRO POSSÍVEL ESCOLA MUNICIPAL DE ENSINO FUNDAMENTAL ILDO MENEGHETTI

Leia mais

UNIVERSIDADE DE CAXIAS DO SUL CENTRO DE FILOSOFIA E EDUCAÇÃO PROJETO NOSSA ESCOLA PESQUISA SUA OPINIÃO - PÓLO RS

UNIVERSIDADE DE CAXIAS DO SUL CENTRO DE FILOSOFIA E EDUCAÇÃO PROJETO NOSSA ESCOLA PESQUISA SUA OPINIÃO - PÓLO RS UNIVERSIDADE DE CAXIAS DO SUL CENTRO DE FILOSOFIA E EDUCAÇÃO PROJETO NOSSA ESCOLA PESQUISA SUA OPINIÃO - PÓLO RS CURSO ESCOLA E PESQUISA: UM ENCONTRO POSSÍVEL ALUNOS DA TURMA 103 DA ESCOLA ESTADUAL MARANHÃO

Leia mais

Pesquisa sobre sintomas de transtornos mentais e utilização de serviços em crianças brasileiras de 6 a 17 anos

Pesquisa sobre sintomas de transtornos mentais e utilização de serviços em crianças brasileiras de 6 a 17 anos Objetivos: (1) Estimar a prevalência dos sintomas dos transtornos mentais mais comuns na infância e na adolescência em crianças e adolescentes brasileiros de 6 a 17 anos (2) Pesquisar a freqüência de uso

Leia mais

UMA PROPOSTA DE ENSINO DA PROBABILIDADE A PARTIR DO MÉTODO DE RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS E DA LUDICIDADE EM SALA DE AULA

UMA PROPOSTA DE ENSINO DA PROBABILIDADE A PARTIR DO MÉTODO DE RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS E DA LUDICIDADE EM SALA DE AULA UMA PROPOSTA DE ENSINO DA PROBABILIDADE A PARTIR DO MÉTODO DE RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS E DA LUDICIDADE EM SALA DE AULA RESUMO José Jorge de Sousa; Francisco Aureliano Vidal Instituto Federal de Educação,

Leia mais

PROGRAMA ESCOLA DA INTELIGÊNCIA - Grupo III ao 5º Ano

PROGRAMA ESCOLA DA INTELIGÊNCIA - Grupo III ao 5º Ano ... CEFF - CENTRO EDUCACIONAL FAZENDINHA FELIZ Rua Professor Jones, 1513 - Centro - Linhares / ES - CEP. 29.900-131 - Telefone: (27) 3371-2265 www.escolafazendinhafeliz.com.br... Ao colocar seu filho na

Leia mais

EDUCAÇÃO INCLUSIVA: ALUNO COM DEFICIÊNCIA MÚLTIPLA NO ENSINO REGULAR

EDUCAÇÃO INCLUSIVA: ALUNO COM DEFICIÊNCIA MÚLTIPLA NO ENSINO REGULAR EDUCAÇÃO INCLUSIVA: ALUNO COM DEFICIÊNCIA MÚLTIPLA NO ENSINO REGULAR Autoras: Natália Aparecida DAL ZOT, Rafaela Alice HORN, Neusa MARTINI Identificação autores: Acadêmica do Curso de Matemática-Licenciatura

Leia mais

MADRINA-Desenvolvimento Infantil e Parental 1

MADRINA-Desenvolvimento Infantil e Parental 1 MADRINA-Desenvolvimento Infantil e Parental 1 PROJETO MEU TEMPO DE CRIANÇA Missão Visão Valores Colaborar com a importante tarefa de educar as crianças, nesse momento único de suas jovens vidas, onde os

Leia mais

O PAPEL DA CONTAÇÃO DE HISTÓRIA NA EDUCAÇÃO INFANTIL

O PAPEL DA CONTAÇÃO DE HISTÓRIA NA EDUCAÇÃO INFANTIL 0 O PAPEL DA CONTAÇÃO DE HISTÓRIA NA EDUCAÇÃO INFANTIL 1 O PAPEL DA CONTAÇÃO DE HISTÓRIA NA EDUCAÇÃO INFANTIL Renato da Guia Oliveira 2 FICHA CATALOGRÁFICA OLIVEIRA. Renato da Guia. O Papel da Contação

Leia mais

A IMPORTÂNCIA NO APRENDIZADO DA ESCRITA E DA LEITURA: UM OLHAR MAIS CUIDADOSO PARA OS DISLÉXICOS

A IMPORTÂNCIA NO APRENDIZADO DA ESCRITA E DA LEITURA: UM OLHAR MAIS CUIDADOSO PARA OS DISLÉXICOS A IMPORTÂNCIA NO APRENDIZADO DA ESCRITA E DA LEITURA: UM OLHAR MAIS CUIDADOSO PARA OS DISLÉXICOS Polyana Lucena Camargo de Almeida (G-UEL) poly_uel@yahoo.com.br Viviane Boneto Pinheiro (G-UEL) vivianeboneto@hotmail.com

Leia mais

9. A realidade da inclusão

9. A realidade da inclusão 9. A realidade da inclusão A filosofia da inclusão ainda está muito aquém de ser posta em prática da forma como realmente se espera. Para que se tenha uma escola para todos, temos que conceber professores

Leia mais

EDUCAÇÃO FÍSICA ADAPTADA: UM ENFOQUE NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES

EDUCAÇÃO FÍSICA ADAPTADA: UM ENFOQUE NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES EDUCAÇÃO FÍSICA ADAPTADA: UM ENFOQUE NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES CAMARGO, Victor Discente da Faculdade de Ciências Sociais e Agrárias de Itapeva ZUTTIN, Fabiana Docente da Faculdade de Ciências Sociais

Leia mais

Palavras-chave: Ensino/Aprendizagem; Variações Linguísticas; Relação Professor/Aluno.

Palavras-chave: Ensino/Aprendizagem; Variações Linguísticas; Relação Professor/Aluno. ALFABETIZAÇÃO: UMA REFLEXÃO SOBRE A REALIDADE ESCOLAR Andréia de Fátima Freire Maia, UNICENTRO, PIBID CAPES Marieli Zviezykoski, UNICENTRO, PIBID CAPES Ângela Bona Josefi (Orientadora - UNICENTRO) Resumo:

Leia mais

O AUTISMO- NA CRIANÇA

O AUTISMO- NA CRIANÇA AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MÉRTOLA Escola E,B 2,3 ES\Escola S. Sebastião de Mértola Curso Profissional de Técnico de Apoio Psicossocial- 3ºano Disciplina de Psicopatologia Geral Ano letivo 2013\14 Docente:

Leia mais

Estudo Exploratório. I. Introdução. Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro Pesquisa de Mercado. Paula Rebouças

Estudo Exploratório. I. Introdução. Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro Pesquisa de Mercado. Paula Rebouças Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro Pesquisa de Mercado Paula Rebouças Estudo Exploratório I. Introdução A Dislexia é uma síndrome caracterizada por problemas na leitura: ao ler a pessoa

Leia mais

CONTRIBUIÇÕES DO PSICÓLOGO ESCOLAR E DO PSICOPEDAGOGO NO DIAGNÓSTICO DAS DIFICULDADES DE APRENDIZAGEM. Resumo

CONTRIBUIÇÕES DO PSICÓLOGO ESCOLAR E DO PSICOPEDAGOGO NO DIAGNÓSTICO DAS DIFICULDADES DE APRENDIZAGEM. Resumo DOI: http://dx.doi.org/10.14295/idonline.v6i18.206 66 Interface Educação CONTRIBUIÇÕES DO PSICÓLOGO ESCOLAR E DO PSICOPEDAGOGO NO DIAGNÓSTICO DAS DIFICULDADES DE APRENDIZAGEM Edilândia Carvalho de Sousa

Leia mais

ANÁLISE DE RELATOS DE PAIS E PROFESSORES DE ALUNOS COM DIAGNÓSTICO DE TDAH

ANÁLISE DE RELATOS DE PAIS E PROFESSORES DE ALUNOS COM DIAGNÓSTICO DE TDAH Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 22 a 25 de outubro, 2012 660 ANÁLISE DE RELATOS DE PAIS E PROFESSORES DE ALUNOS COM DIAGNÓSTICO DE TDAH Camila Rodrigues Costa 1, 2 Matheus

Leia mais

Primeiro Segmento equivalente à alfabetização e às quatro primeiras séries do Ensino Fundamental (1ª à 4ª série).

Primeiro Segmento equivalente à alfabetização e às quatro primeiras séries do Ensino Fundamental (1ª à 4ª série). INFORMAÇÕES GERAIS SOBRE A EJA 1- Você se matriculou em um CURSO DE EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS (EJA). Esse curso tem a equivalência do Ensino Fundamental. As pessoas que estudam na EJA procuram um curso

Leia mais

11 a 14 de dezembro de 2012 Campus de Palmas

11 a 14 de dezembro de 2012 Campus de Palmas INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA JUNTO A UM PROGRAMA DE ESTIMULAÇÃO PRECOCE: O PAPEL DOS PROFESSORES E DA FAMÍLIA Ana Paula Marques Leal Barbosa 1 Adriana Garcia Gonçalves 2 1 Aluno do Curso de Pedagogia; Campus

Leia mais

Colégio La Salle São João. Professora Kelen Costa Educação Infantil. Educação Infantil- Brincar também é Educar

Colégio La Salle São João. Professora Kelen Costa Educação Infantil. Educação Infantil- Brincar também é Educar Colégio La Salle São João Professora Kelen Costa Educação Infantil Educação Infantil- Brincar também é Educar A importância do lúdico na formação docente e nas práticas de sala de aula. A educação lúdica

Leia mais

Descobrindo o que a criança sabe na atividade inicial Regina Scarpa 1

Descobrindo o que a criança sabe na atividade inicial Regina Scarpa 1 1 Revista Avisa lá, nº 2 Ed. Janeiro/2000 Coluna: Conhecendo a Criança Descobrindo o que a criança sabe na atividade inicial Regina Scarpa 1 O professor deve sempre observar as crianças para conhecê-las

Leia mais

Índice. 1. Distúrbios de Comportamento...3

Índice. 1. Distúrbios de Comportamento...3 GRUPO 5.2 MÓDULO 13 Índice 1. Distúrbios de Comportamento...3 1.1. O que é Comportamento?... 3 1.2. O que é Distúrbio de Comportamento?... 3 1.3. Tipos de Distúrbios de Comportamento... 3 2 1. DISTÚRBIOS

Leia mais