DESEMPENHO DE UM SISTEMA DE IRRIGAÇÃO POR MICROASPERSÃO NA CULTURA DA MANGUEIRA (Mangifera indica L.) EM IGUATU-CE 1

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "DESEMPENHO DE UM SISTEMA DE IRRIGAÇÃO POR MICROASPERSÃO NA CULTURA DA MANGUEIRA (Mangifera indica L.) EM IGUATU-CE 1"

Transcrição

1 DESEMPENHO DE UM SISTEMA DE IRRIGAÇÃO POR MICROASPERSÃO NA CULTURA DA MANGUEIRA (Mangifera indica L.) EM IGUATU-CE 1 G. P. Gomes 2 ; M. M. Pereira 3 ; E. P. Miranda 4 ; K. A. Duarte 5 ; M. G. Silva 1 ; M. K. M. Pereira 5 RESUMO: Na irrigação por microaspersão, apesar de ser um método de irrigação no qual se tem um bom controle da lâmina aplicada é recomendável, após a instalação do sistema a cada dois anos de funcionamento determinar a uniformidade de irrigação do sistema. Sendo assim este trabalho teve como objetivo avaliar o desempenho de um sistema de irrigação por microaspersão no campo experimental do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia, Campus Iguatu CE, sendo conduzido em uma área de 0,8 ha cultivado com a cultura da mangueira (Mangifera indica L.) irrigada por micraspersão, com espaçamento de 7 m por 8,3 m, contendo um emissor por planta, com uma vazão nominal de 56 L h -1, totalizando um número de 112 emissores na área, com uma linha principal de 42 m PVC, derivada de 96 m PVC e 26 laterais de polietileno. Conforme as condições de campo o sistema apresentou um coeficiente de uniformidade de distribuição (CUD) de 91,46%, com classificação excelente, também foi calculado a variação de vazão ( Q) e a eficiência de aplicação (Ea) apresentaram valores de 21,05% e 82,31% respectivamente, valores esses para a ( Q) inaceitável, e para (Ea) um valor satisfatório. PALAVRAS-CHAVE: mangifera indica L; manejo de irrigação; coeficiente de uniformidade. PERFORMANCE OF A SYSTEM OF IRRIGATED CONDITIONS IN CULTURE OF HOSE IN IGUATU-CE SUMMARY: In micro sprinkler irrigation, although irrigation is a method in which it has a good blade control applied is recommended after installation of the system every two years of operation determine the uniformity of the irrigation system. Therefore this study aimed to evaluate the performance of a system of irrigation spray field site of the Federal Institute of Education, Science and Technology, Campus Iguatu - CE, being conducted in an area of 0.8 ha with the culture of mango (Mangifera indica L.) irrigated by micraspersão, spaced 7 m by 8.3 m, containing an emitter per plant, with a nominal flow of 56 L h -1, a total number of 112 issuers in the area, with a main line 42 m PVC, PVC derivative of 96 m and 26 sides with polyethylene. As field conditions the system showed a coefficient of uniformity of 1 Trabalho extraído da Monografia apresentada ao IFCE-Campus Iguatu como requisito parcial para obtenção de grau de Tecnólogo em Irrigação e Drenagem do primeiro autor.; 2 Tecnólogo em Irrigação e Drenagem, IFCE-Campus Iguatu, Iguatu, CE, , 3 Tecnóloga em Irrigação e Drenagem, Mestranda em Engenharia Agrícola, DENA/UFC, Fortaleza-CE; 4 Prof. M. Sc, IFCE-Campus Iguatu, Iguatu-CE; 5 Graduanda em Tecnologia em Irrigação e Drenagem, IFCE-Campus Iguatu-CE

2 distribution (CUD) of 91.46%, with excellent ratings, was also calculated the variation of flow (ΔQ) and application efficiency (Ea) showed values of 21, 05% and 82.31% respectively, values for the (ΔQ) unacceptable, and (Ea) as at is factory value. KEYWORDS: mangifera indica L. drip irrigation, coefficients of uniformity INTRODUÇÃO A irrigação na agricultura deve ser entendida não somente como um seguro contra secas ou veranicos, mas como uma técnica que dê condições para que o material genético expresse em campo todo o seu potencial produtivo (HERNANDEZ, 2004). A irrigação localizada desponta como uma das contribuições mais promissoras para o desenvolvimento da fruticultura irrigada no Brasil, e mais especificamente no Nordeste (CARVALHO et al., 2006). Segundo Silva & Silva (2005) para que a irrigação seja eficiente, é imperativo que os sistemas apresentem alta uniformidade de aplicação da água. Uma vez instalado um projeto de irrigação, é necessário verificar se as condições previstas inicialmente se confirmam em campo. Para tanto, deve-se avaliar as condições de pressão, vazão e lâminas d água aplicadas. Na realidade, a avaliação de sistemas de irrigação é um tema que os agricultores pouco têm dado importância. Mesmo tendo acesso à tecnologia, muitos não a utilizam de forma adequada, por falta de orientação e conhecimento. Uma das dificuldades encontrada na irrigação localizada reside na facilidade que as secções mais finas dos emissores têm em se obstruírem, podendo afetar a distribuição da água para as plantas e conseqüentemente a produção (SOUZA, 2001). A desuniformidade de gotejadores e microaspersores é atribuída principalmente à falta de manutenção, sistemas mal dimensionados, ou que estão em uso há determinado tempo. Assim, enquanto uma fração de área é irrigada em excesso, em outra ocorre o déficit de água, não atendendo as necessidades hídricas das plantas (SILVA & SILVA, 2005). Tendo em vista a importância de se conhecer a uniformidade de irrigação, o objetivo deste trabalho foi avaliar o desempenho de um sistema de irrigação por microaspersão na cultura da mangueira (Mangifera indica L.) em nível de campo avaliando-se os coeficientes de uniformidade e eficiência de aplicação. MATERIAL E MÉTODOS O presente trabalho foi conduzido em uma área de fruticultura irrigada localizada no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE) Campus Iguatu, situada entre as coordenadas geográficas: latitude 6 22 S, longitude W e altitude 217,67 m. O município está localizado no semiárido do Nordeste brasileiro, que de acordo com a classificação de Köppen o clima é do tipo BSw h, representando um clima muito quente, semiárido com estação chuvosa atrasada, com precipitação pluvial total anual de 870 mm, com predominância no verão e temperatura média anual de 27,5 C (SUDENE, 1973). O experimento foi realizado em uma área de 0,8 ha cultivada com mangueira (Mangifera indica L.) irrigada por micraspersão, com espaçamento de 7 m por 8,3 m, contendo um emissor por planta, com uma vazão nominal de 56 L h -1, totalizando um número de 112 emissores na área, com uma linha principal de 42 m PVC, derivada de 96 m PVC e 26 laterais de polietileno. A determinação da uniformidade de distribuição de água baseou-se na metodologia apresentada por (KELLER & KARMELI, 1975 apud LEITE et al., 2008). Esta consiste na

3 coleta de dados em 32 emissores em quatro laterais, ou seja, a primeira lateral, a situada a 1/3 da origem, a situada a 2/3 e a última lateral. Em cada uma das laterais, foram selecionados oito emissores (primeiro, a 1/7, 2/7, 3/7, 4/7, 5/7, 6/7 e último). Após a coleta do volume de água, converteu-se em vazão para em seguida calcular o coeficiente de uniformidade de distribuição (CUD), através da equação 1: q25% CUD x100 (eq. 1) qm Em que: CUD = Coeficiente de Uniformidade de Distribuição (%); q25% = Média de ¼ das vazões com menores valores (L h -1 ); qm = Média de todas as vazões (L h -1 ). A interpretação dos valores do coeficiente de uniformidade de distribuição (CUD) baseou-se na metodologia proposta por Merriam e Keller (1978). De posse das informações anteriores referentes as vazões coletadas para o cálculo da uniformidade, calculou-se a variação da vazão dos emissores ao longo das linhas laterais, obtida através da equação 2: Qmáx Qmín Q x100 (eq. 2) Q máx Onde: ΔQ = Variação de vazão (%); Q máx = Vazão máxima (L h -1 ); Q mín = Vazão mínima (L h -1 ). Através do coeficiente de uniformidade de distribuição calculou-se a eficiência de aplicação do sistema (Ea), obtida através da equação 3: Ea Ks CUD (eq. 3) Onde: Ea = Eficiência de aplicação; Ks = Coeficiente de transmissividade. (Para este trabalho utilizou-se o valor de 90%). RESULTADOS E DISCUSSÃO Conforme as condições de campo, o sistema apresentou coeficiente de uniformidade de distribuição (CUD) de 91,46%, com classificação excelente segundo Merriam & Keller (1978) apud leite et al., 2008). Resultado um pouco inferior ao encontrado por Ledo et al. (2010), onde avaliaram a uniformidade de aplicação de água em um sistema de irrigação por microaspersão na cultura da uva em Iguatu-CE e encontraram um CUD de 95,69%, sendo classificado como excelente, a mesma classificação foi encontrada para esse experimento. Segundo Lopez et al. (2004), o emprego do coeficiente de uniformidade de distribuição em avaliação de sistemas de irrigação localizada é mais indicado, pois, possibilita uma visualização mais clara com relação às plantas que estão recebendo menos água. Para Martins (2009) a baixa uniformidade de aplicação de água de sistemas de irrigação localizada se deve em grande parte ao mau dimensionamento do projeto e a ausência de manejo do sistema. Na Figura 1 pode-se verificar o comportamento da distribuição das vazões dos emissores ao longo das linhas laterais, conforme a metodologia utilizada no cálculo da uniformidade. Observou-se para a variação de vazão um valor de 21,05%, sendo que esse valor é considerado inaceitável para sistema de irrigação localizado, pois Keller & Karmeli (1974) recomenda que variação de vazão não ultrapasse o valor de 11%. Luna et al. (2008) verificaram variação de vazão com resultados superiores ao recomendado na irrigação localizada, com valores de 28,57% (Lote A) e 57,90% (Lote B) respectivamente.

4 Figura 1. Variação da vazão dos emissores ao longo das linhas laterais. Para a eficiência de aplicação (Ea) calculada a partir da coleta das vazões foi encontrado valor de 82,31%, apresentando resultado satisfatório, pois, segundo Vermeiren & Jobling (1997) recomendam um valor acima de 80% para a eficiência de aplicação. Luna et al. (2008) encontraram valores abaixo de 80%. CONCLUSÃO Os resultados obtidos em campo mostraram que o sistema avaliado apresentou uma boa eficiência, de acordo com os valores dos coeficientes de uniformidade e de eficiência de aplicação. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS CARVALHO, C. M. de; ELOI, W. M.; LIMA, S. C. R. V.; PEREIRA, J. M. G. Desempenho de um sistema de irrigação por gotejamento na cultura da goiaba. Revista Irriga, Botucatu, v. 11, n. 1, p , HERNANDEZ, F. B. T. Manejo da irrigação Disponível em <http://www.irrigaterra.com.br/manejo.php >. Acesso em 01 dez LEDO, E. R. F.; SILVA, M. G.; BEZERRA, A. J. P.; LIMA, L. D. P; MIRANDA, E. P.; CARMO, F. F. Avaliação da uniformidade de aplicação de água em um sistema de irrigação por microaspersão na cultura da uva em Iguatu-Ce. In. II Congresso Cearense de Agroecologia, LEITE, K. N.; MONTEIRO, R. N. F.; SANTOS, F. R. M.; VASCONCELOS, R. S.; MIRANDA, E. P.; RODRIGUES, D. N. B. Coeficiente de Uniformidade de Distribuição de diferentes sistemas artesanais de irrigação localizada. In. II Workshop Internacional de Inovações Tecnológicas na Irrigação & I Simpósio Brasileiro sobre o uso Múltiplo da água, LOPES, A. S.; PAVANI, L. C.; CORÁ, J. E.; ZANINI, J. R.; MIRANDA, H. A. Manejo de irrigação (tensiometria e balanço climatológico) para a cultura do feijoeiro em sistemas de cultivo direto e convencional. Engenharia Agrícola [Online],Jaboticabal, v. 24, n.1, p , LUNA, N. R. S.; LOPES, F. B.; SOUSA, L. S.; RODRIGUES, D. N. B.; FERREIRA, T. T. S.; SOARES, F. F. Avaliação da uniformidade de um sistema de irrigação localizada à nível de campo instalado no perímetro irrigado Baixo Acaraú CE. In. II Workshop Internacional de Inovações Tecnológicas na Irrigação & I Simpósio Brasileiro sobre o uso Múltiplo da água, MARTINS, C. A. S. Avaliação do desempenho de sistemas de irrigação em áreas cultivadas no Sul do Estado do Espírito Santo f. Dissertação (Mestrado em Produção Vegetal) Programa de Pós-Graduação em Produção Vegetal, Universidade Federal do Espírito Santo, Centro de Ciências Agrárias, Espírito Santo, SILVA, C. A.; SILVA, C. J. Avaliação de uniformidade em sistemas de irrigação localizada. Revista Cientifica Eletrônica de Agronomia, Garça, n.8, dez

5 SOUZA, R. O. R. M. Desenvolvimento e avaliação de um sistema de irrigação automatizado para áreas experimentais. Piracicaba: ESALQ/USP, (Dissertação de Mestrado) SUDENE. Levantamento Exploratório Reconhecimento de Solos do Estado do Ceará Volume I. Recife: SUDENE, p. VERMEIREN, L.; JOBLING, G. A. Irrigação localizada. Campina Grande: UFPB, p. (Estudos FAO: Irrigação e Drenagem, 36).

EFICIÊNCIA E UNIFORMIDADE DE UM SISTEMA DE IRRIGAÇÃO POR GOTEJAMENTO NA CULTURA DO MILHO (Zea mays).

EFICIÊNCIA E UNIFORMIDADE DE UM SISTEMA DE IRRIGAÇÃO POR GOTEJAMENTO NA CULTURA DO MILHO (Zea mays). EFICIÊNCIA E UNIFORMIDADE DE UM SISTEMA DE IRRIGAÇÃO POR GOTEJAMENTO NA CULTURA DO MILHO (Zea mays). J. C. da SILVA 1 ; C.B. da SILVA 2 ; J. C.A. NETO 2 ; L.W. dos SANTOS 2 ; R. M. L. da CRUZ 2 ; A. L.S.

Leia mais

UNIFORMIDADE DE APLICAÇÃO DE ÁGUA E EFICIENCIA DE UM SISTEMA DE IRRIGAÇÃO POR GOTEJAMENTO EM ÁREA CULTIVADA COM MELANCIA

UNIFORMIDADE DE APLICAÇÃO DE ÁGUA E EFICIENCIA DE UM SISTEMA DE IRRIGAÇÃO POR GOTEJAMENTO EM ÁREA CULTIVADA COM MELANCIA UNIFORMIDADE DE APLICAÇÃO DE ÁGUA E EFICIENCIA DE UM SISTEMA DE IRRIGAÇÃO POR GOTEJAMENTO EM ÁREA CULTIVADA COM MELANCIA E. M. Lopes 1, C. J. G. S. Lima 2, L. S. Pereira 3, T. L. Bandeira 4, P. C. A. Fernandes

Leia mais

AVALIAÇÃO DE SISTEMA DE IRRIGAÇÃO LOCALIZADA SOB DIFERENTES VAZÕES E COMPRIMENTO DE MICROTUBOS

AVALIAÇÃO DE SISTEMA DE IRRIGAÇÃO LOCALIZADA SOB DIFERENTES VAZÕES E COMPRIMENTO DE MICROTUBOS AVALIAÇÃO DE SISTEMA DE IRRIGAÇÃO LOCALIZADA SOB DIFERENTES VAZÕES E COMPRIMENTO DE MICROTUBOS Janielle Lima Fernandes 1, Monikuelly Mourato Pereira 2, Gerlange Soares da Silva 3, Gean Duarte da Silva

Leia mais

DESEMPENHO DE UM SISTEMA DE IRRIGAÇÃO POR MICROASPERSÃO NA CULTURA DA GOIABA EM BARBALHA-CE

DESEMPENHO DE UM SISTEMA DE IRRIGAÇÃO POR MICROASPERSÃO NA CULTURA DA GOIABA EM BARBALHA-CE 55 Revista Brasileira de Agricultura Irrigada v.3, n.2, p.5561, 2009 ISSN 1982-7679 (On-line) Fortaleza, CE, INOVAGRI http://www.inovagri.org.br Protocolo 018.09-19/03/2009 Aprovado em 12/09/2009 DESEMPENHO

Leia mais

MANEJO DE IRRIGAÇÃO COM BASE NO CLIMA NA CULTURA DA MELANCIA NO MUNICÍPIO DE IGUATU-CE

MANEJO DE IRRIGAÇÃO COM BASE NO CLIMA NA CULTURA DA MELANCIA NO MUNICÍPIO DE IGUATU-CE MANEJO DE IRRIGAÇÃO COM BASE NO CLIMA NA CULTURA DA MELANCIA NO MUNICÍPIO DE IGUATU-CE J. M. Souza 1 ; M. M. Pereira 2 ; K. A. Duarte 1 ; F. N. F. B. Xerez 1 ; P. C. Viana 3 ; R. S. Arruda 4 RESUMO: O

Leia mais

Kelly Nascimento Leite 1, Diego Natan Bonifacio Rodrigues 2, Eugenio Paceli de Miranda 3. Raimundo Nonato F. Monteiro 4

Kelly Nascimento Leite 1, Diego Natan Bonifacio Rodrigues 2, Eugenio Paceli de Miranda 3. Raimundo Nonato F. Monteiro 4 AVALIAÇÃO DA UNIFORMIDADE DE DISTRIBUIÇÃO DE ÁGUA EM UM SISTEMA DE IRRIGAÇÃO LOCALIZADA POR MICROTUBOS, SOB DIFERENTES FATORES: DISPOSIÇÃO EM CAMPO, PRESSÕES E TAMANHOS. Kelly Nascimento Leite 1, Diego

Leia mais

AVALIAÇÃO DA VAZÃO E UNIFORMIDADE DE UM SISTEMA DE IRRIGAÇÃO POR ASPERSÃO

AVALIAÇÃO DA VAZÃO E UNIFORMIDADE DE UM SISTEMA DE IRRIGAÇÃO POR ASPERSÃO AVALIAÇÃO DA VAZÃO E UNIFORMIDADE DE UM SISTEMA DE IRRIGAÇÃO POR ASPERSÃO S. Silva 1 ; M. A. L. Santos 1 ; P. L. V. S. Sarmento 1 ; R. A. S. Lima 1 ; L. A. Sá1, G. B. Lyra 2 RESUMO: O trabalho foi realizado

Leia mais

BEHAVIOR OF THE FLOW OF A DRIP TAPE (NETAFIM STREAMLINE 16060) IN FUNCTION DIFFERENT OPERATING PRESSURES

BEHAVIOR OF THE FLOW OF A DRIP TAPE (NETAFIM STREAMLINE 16060) IN FUNCTION DIFFERENT OPERATING PRESSURES COMPORTAMENTO DA VAZÃO DE UMA FITA GOTEJADORA (NETAFIM STREAMLINE 16060) EM FUNÇÃO DE DIFERENTES PRESSÕES DE OPERAÇÃO. J. A. S. Barreto 1, F. de. A. Oliveira 2, T. F. Cirilo 3, R. M. Lima 4, T. S. da Silva

Leia mais

DETERMINAÇÃO DA VELOCIDADE DE INFILTRAÇÃO PELO MÉTODO DO INFILTRÔMETRO UNIDADE PRODUTIVA DE GOIABA IFCE 1

DETERMINAÇÃO DA VELOCIDADE DE INFILTRAÇÃO PELO MÉTODO DO INFILTRÔMETRO UNIDADE PRODUTIVA DE GOIABA IFCE 1 DETERMINAÇÃO DA VELOCIDADE DE INFILTRAÇÃO PELO MÉTODO DO INFILTRÔMETRO UNIDADE PRODUTIVA DE GOIABA IFCE 1 F. N. F. B. Xerez 2 ; F. W. A. Carvalho 3 ; M. M. Pereira 4 ; M. K. M. Pereira 5 ; P. C. Viana

Leia mais

OBSTRUÇÃO DE EMISSORES UTILIZANDO ÁGUA DO RIO SÃO FRANCISCO COM FERTIRRIGAÇÃO PARA A CULTURA DO MELAO

OBSTRUÇÃO DE EMISSORES UTILIZANDO ÁGUA DO RIO SÃO FRANCISCO COM FERTIRRIGAÇÃO PARA A CULTURA DO MELAO OBSTRUÇÃO DE EMISSORES UTILIZANDO ÁGUA DO RIO SÃO FRANCISCO COM FERTIRRIGAÇÃO PARA A CULTURA DO MELAO D. R. Gonçalves 1,P. R. F. Medeiros 2,G. S. Santos 1, E.C.P.V.A. Teles 1,R. C.Nascimento 1 RESUMO:

Leia mais

AVALIAÇÃO DO COEFICIENTE DE UNIFORMIDADE, DE DIFERENTES SISTEMAS ARTESANAIS DE IRRIGAÇÃO LOCALIZADA.

AVALIAÇÃO DO COEFICIENTE DE UNIFORMIDADE, DE DIFERENTES SISTEMAS ARTESANAIS DE IRRIGAÇÃO LOCALIZADA. AVALIAÇÃO DO COEFICIENTE DE UNIFORMIDADE, DE DIFERENTES SISTEMAS ARTESANAIS DE IRRIGAÇÃO LOCALIZADA. Kelly Nascimento Leite 1, Raimundo Nonato F. Monteiro 2 ; Francisca Roberta M. dos Santos 2 ; Eugenio

Leia mais

DESEMPENHO DE TRÊS KITS DE IRRIGAÇÃO POR GOTEJAMENTO GRAVITACIONAL INSTALADOS EM ÁREAS E CULTURAS DISTINTAS 1

DESEMPENHO DE TRÊS KITS DE IRRIGAÇÃO POR GOTEJAMENTO GRAVITACIONAL INSTALADOS EM ÁREAS E CULTURAS DISTINTAS 1 DESEMPENHO DE TRÊS KITS DE IRRIGAÇÃO POR GOTEJAMENTO GRAVITACIONAL INSTALADOS EM ÁREAS E CULTURAS DISTINTAS 1 M. Valnir Júnior 2 ; C. M. de Carvalho 3 ; E. de O. Feitosa 4 ; R. da P. F. de Souza 4 ; M.

Leia mais

IRRIGATION SYSTEM EVALUATION BY KELLER AND KARMELI AND BY DENÍCULI METHODOLOGIES, IN CITRUS BY DRIP IRRIGATION

IRRIGATION SYSTEM EVALUATION BY KELLER AND KARMELI AND BY DENÍCULI METHODOLOGIES, IN CITRUS BY DRIP IRRIGATION Revista Brasileira de Agricultura Irrigada v.6, nº. 2, p. 74-80, 2012 ISSN 1982-7679 (On-line) Fortaleza, CE, INOVAGRI http://www.inovagri.org.br DOI: 10.7127/rbai.v6n200085 Protocolo 085 24/01/2012 Aprovado

Leia mais

INFLUÊNCIA DO ESPAÇAMENTO ENTRE COTONETES NA UNIFORMIDADE DE DISTRIBUIÇÃO DE ÁGUA EM SISTEMA ALTERNATIVO DE IRRIGAÇÃO DE BAIXO CUSTO.

INFLUÊNCIA DO ESPAÇAMENTO ENTRE COTONETES NA UNIFORMIDADE DE DISTRIBUIÇÃO DE ÁGUA EM SISTEMA ALTERNATIVO DE IRRIGAÇÃO DE BAIXO CUSTO. XLIII Congresso Brasileiro de Engenharia Agrícola - CONBEA 2014 Centro de Convenções Arquiteto Rubens Gil de Camillo - Campo Grande -MS 27 a 31 de julho de 2014 INFLUÊNCIA DO ESPAÇAMENTO ENTRE COTONETES

Leia mais

AVALIAÇÃO DE UM SISTEMA DE IRRIGAÇÃO POR MICROASPERSÃO NA CULTURA DO MARACUJÁ (Passiflora sp.)

AVALIAÇÃO DE UM SISTEMA DE IRRIGAÇÃO POR MICROASPERSÃO NA CULTURA DO MARACUJÁ (Passiflora sp.) AVALIAÇÃO DE UM SISTEMA DE IRRIGAÇÃO POR MICROASPERSÃO NA CULTURA DO MARACUJÁ (Passiflora sp.) C. F. G. ALVES 1, J. C. B. LUCIO 2, S. M. de MENEZES 2, R. S. de ALMEIDA 2, F. B. da SILVA 2, J. C. da SILVA

Leia mais

COEFICIENTE DE UNIFORMIDADE DE DISTRIBUIÇÃO DE DIFERENTES SISTEMAS ARTESANAIS DE IRRIGAÇÃO LOCALIZADA

COEFICIENTE DE UNIFORMIDADE DE DISTRIBUIÇÃO DE DIFERENTES SISTEMAS ARTESANAIS DE IRRIGAÇÃO LOCALIZADA ARTIGO TÉCNICO COEFICIENTE DE UNIFORMIDADE DE DISTRIBUIÇÃO DE DIFERENTES SISTEMAS ARTESANAIS DE IRRIGAÇÃO LOCALIZADA Kelly Nascimento Leite 1 ; Raimundo Nonato Farias Monteiro 1 ; Francisca Roberta M.

Leia mais

DESEMPENHO DE UM SISTEMA DE IRRIGAÇÃO POR MICROASPERSÃO EM CULTIVO DA MACAUBEIRA

DESEMPENHO DE UM SISTEMA DE IRRIGAÇÃO POR MICROASPERSÃO EM CULTIVO DA MACAUBEIRA DESEMPENHO DE UM SISTEMA DE IRRIGAÇÃO POR MICROASPERSÃO EM CULTIVO DA MACAUBEIRA F. G. B dos Santos 1 ; L. G. C. Veras 2, A. N. Cardoso 3 ; P. I. Figueiredo 4, F. S. Lima 4, F. I. A. Frutuoso 4 RESUMO:

Leia mais

UNIFORMIDADE DE DISTRIBUIÇÃO DE IRRIGAÇÃO VIA ASPERSÃO EM ESPAÇEMENTO TRIANGULAR

UNIFORMIDADE DE DISTRIBUIÇÃO DE IRRIGAÇÃO VIA ASPERSÃO EM ESPAÇEMENTO TRIANGULAR UNIFORMIDADE DE DISTRIBUIÇÃO DE IRRIGAÇÃO VIA ASPERSÃO EM ESPAÇEMENTO TRIANGULAR M. A. L. Santos 1 ; S. Silva 1 ; P. L. V. S. Sarmento 1 ; A. E. Q. Rocha 1 ; R. A. S. Lima 1 ; I. Teodoro 2 RESUMO: O presente

Leia mais

DESEMPENHO DE UM SISTEMA DE IRRIGAÇÃO POR GOTEJAMENTO GRAVITACIONAL EM CAMPO COM A CULTURA DA ABÓBORA 1

DESEMPENHO DE UM SISTEMA DE IRRIGAÇÃO POR GOTEJAMENTO GRAVITACIONAL EM CAMPO COM A CULTURA DA ABÓBORA 1 DESEMPENHO DE UM SISTEMA DE IRRIGAÇÃO POR GOTEJAMENTO GRAVITACIONAL EM CAMPO COM A CULTURA DA ABÓBORA 1 M. Valnir Júnior 2 ; L. S. de Sousa 3 ; C. M. de Carvalho 3 ; M. J.B. Ramos 3, N. de S. Luna 3 ;

Leia mais

AVALIAÇÃO DE UM SISTEMA DE IRRIGAÇÃO POR GOTEJAMENTO GRAVITACIONAL EM CAMPO COM A CULTURA DA MELANCIA 1

AVALIAÇÃO DE UM SISTEMA DE IRRIGAÇÃO POR GOTEJAMENTO GRAVITACIONAL EM CAMPO COM A CULTURA DA MELANCIA 1 AVALIAÇÃO DE UM SISTEMA DE IRRIGAÇÃO POR GOTEJAMENTO GRAVITACIONAL EM CAMPO COM A CULTURA DA MELANCIA 1 M. Valnir Júnior 2 ; L. S. de Sousa 3 ; C. M. de Carvalho 4 ; N. de S. Luna 4 ; O. P. Araújo 4 ;

Leia mais

EVALUATION OF WATER APPLICATION UNIFORMITY ON DRIPPING IRRIGATION

EVALUATION OF WATER APPLICATION UNIFORMITY ON DRIPPING IRRIGATION AVALIAÇÃO DA UNIFORMIDADE DE APLICAÇÃO DE ÁGUA EM MANGUEIRA GOTEJADORA K. M. Ventura 1, R. D. S. Santos 2, J. T. S. Pereira 3, M. D. Gomes 4, M. H. C. Souza 5, R. M. Sánchez-Román 6 RESUMO: Para ser considerada

Leia mais

UNIFORMIDADE DEDISTRIBUIÇAO DO PERFIL DE APLICAÇÃO PARA MICROASPERSORES

UNIFORMIDADE DEDISTRIBUIÇAO DO PERFIL DE APLICAÇÃO PARA MICROASPERSORES UNIFORMIDADE DEDISTRIBUIÇAO DO PERFIL DE APLICAÇÃO PARA MICROASPERSORES R. C. NASCIMENTO 1, P. R. F. MEDEIROS 2, E. C. P. V. A. TELES 3, G. S. SANTOS 3, D. R. GONÇALVES 3 RESUMO: O objetivo deste trabalho

Leia mais

AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DE UM SISTEMA DE IRRIGAÇÃO LOCALIZADO EM CONSÓRCIO DE GRAMINIA COM LEGUMINOSA

AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DE UM SISTEMA DE IRRIGAÇÃO LOCALIZADO EM CONSÓRCIO DE GRAMINIA COM LEGUMINOSA AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DE UM SISTEMA DE IRRIGAÇÃO LOCALIZADO EM CONSÓRCIO DE GRAMINIA COM LEGUMINOSA P. FREITAS ALCÂNTARA 1 ; F.T. de ALBUQUERQUE ARAGÃO 2 ; T. V. de ARAÚJO VIANA 3 ; S. ALVES DE SOUSA

Leia mais

DESEMPENHO HIDRÁULICO DE UM GOTEJADOR MODELO STREAMLINE EM RELAÇÃO À VAZÃO EM DIFERENTES ALTURAS

DESEMPENHO HIDRÁULICO DE UM GOTEJADOR MODELO STREAMLINE EM RELAÇÃO À VAZÃO EM DIFERENTES ALTURAS DESEMPENHO HIDRÁULICO DE UM GOTEJADOR MODELO STREAMLINE 16060 EM RELAÇÃO À VAZÃO EM DIFERENTES ALTURAS J. C.da SILVA 1 ; A. P. C. da SILVA 2 ; C. B. da SILVA 2 ; L. W.dos SANTOS 2 ; S. M. de MENEZES 2

Leia mais

Avaliação da eficiência do sistema de pivô central e sua uniformidade de aplicação de lâmina d água

Avaliação da eficiência do sistema de pivô central e sua uniformidade de aplicação de lâmina d água Avaliação da eficiência do sistema de pivô central e sua uniformidade de aplicação de lâmina d água Tiago PARCA¹, ²; José CORDEIRO NETO¹, ²; Diorge de OLIVEIRA¹; Flávio GODINHO³ ¹Estudante de Agronomia.

Leia mais

Determinação da umidade de solo argiloso pelo método do forno de micro-ondas

Determinação da umidade de solo argiloso pelo método do forno de micro-ondas Determinação da umidade de solo argiloso pelo método do forno de micro-ondas Maria Monaliza de Sales 1, Kleber Gomes de Macêdo 1, Eugênio Paceli de Miranda 2, Gean Duarte da Silva 3, Fábio Ferreira da

Leia mais

EFICIÊNCIA DE FILTRAGEM UTILIZANDO UM FILTRO ARTESANAL DE TELA EM FORMA DE DISCO

EFICIÊNCIA DE FILTRAGEM UTILIZANDO UM FILTRO ARTESANAL DE TELA EM FORMA DE DISCO EFICIÊNCIA DE FILTRAGEM UTILIZANDO UM FILTRO ARTESANAL DE TELA EM FORMA DE DISCO Jhon Lennon Bezerra da Silva¹, Eugênio Paceli de Miranda², Emanuele Victor de Oliveira³, Maria Zilda Quintino de Araújo

Leia mais

DESEMPENHO DE TUBOS GOTEJADORES DE DIFERENTES ÉPOCAS DE PLANTIO 1

DESEMPENHO DE TUBOS GOTEJADORES DE DIFERENTES ÉPOCAS DE PLANTIO 1 http://dx.doi.org/10.12702/ii.inovagri.2014-a581 DESEMPENHO DE TUBOS GOTEJADORES DE DIFERENTES ÉPOCAS DE PLANTIO 1 L. S. DE S. LIMA 2, M.VALNIR JÚNIOR 3, N. DE S. LUNA 4, C. M. DE CARVALHO 5, T. B. ARAÚJO

Leia mais

BALANÇO HÍDRICO CLIMÁTICO EM DOIS PERÍODOS DISTINTOS ( ) E ( ) PARA CAMPOS SALES NO CEARÁ

BALANÇO HÍDRICO CLIMÁTICO EM DOIS PERÍODOS DISTINTOS ( ) E ( ) PARA CAMPOS SALES NO CEARÁ BALANÇO HÍDRICO CLIMÁTICO EM DOIS PERÍODOS DISTINTOS (1961-1990) E (1991-2009) PARA CAMPOS SALES NO CEARÁ A. H. Francilino 1 ; M. G. Silva 2 ; E. R. F. Ledo 1 ; Y. A. Silva 1 ; T. B. Torres 3 RESUMO: Objetivou-se

Leia mais

Avaliação do sistema de irrigação por aspersão via catch3d

Avaliação do sistema de irrigação por aspersão via catch3d Avaliação do sistema de irrigação por aspersão via catch3d João Paulo Chaves Couto 1, Antônio Ramos Cavalcante 1, Neilon Duarte da Silva 1, Tatyana Keyty de Souza Borges 2 Resumo: A uniformidade de aplicação

Leia mais

UNIFORMIDADE DE DISTRIBUIÇÃO DE ÁGUA EM SISTEMA DE IRRIGAÇÃO POR ASPERSÃO EM DUAS ALTURAS E DOIS PERÍODOS DE APLICAÇÃO

UNIFORMIDADE DE DISTRIBUIÇÃO DE ÁGUA EM SISTEMA DE IRRIGAÇÃO POR ASPERSÃO EM DUAS ALTURAS E DOIS PERÍODOS DE APLICAÇÃO UNIFORMIDADE DE DISTRIBUIÇÃO DE ÁGUA EM SISTEMA DE IRRIGAÇÃO POR ASPERSÃO EM DUAS ALTURAS E DOIS PERÍODOS DE APLICAÇÃO A. L. de Paula 1, F.L. M. de Paula 2, J. A. Farias Filho 3, A. L. Gagstetter 4, J.

Leia mais

EVALUATION OF THE UNIFORMITY OF A DRIP IRRIGATION SYSTEM.

EVALUATION OF THE UNIFORMITY OF A DRIP IRRIGATION SYSTEM. AVALIAÇÃO DA UNIFORMIDADE DE UM SISTEMA DE IRRIGAÇÃO POR GOTEJAMENTO. M. H. C. Souza 1 ; R. D. S. Santos 1 ; L. H. Bassoi 2. RESUMO: Um sistema de irrigação eficiente, aliado ao manejo adequado, pode garantir

Leia mais

AVALIAÇÃO DE SISTEMAS DE IRRIGAÇÃO POR PIVÔ CENTRAL E GOTEJAMENTO, UTILIZADOS NA CAFEICULTURA DA REGIÃO OESTE DA BAHIA 1

AVALIAÇÃO DE SISTEMAS DE IRRIGAÇÃO POR PIVÔ CENTRAL E GOTEJAMENTO, UTILIZADOS NA CAFEICULTURA DA REGIÃO OESTE DA BAHIA 1 AVALIAÇÃO DE SISTEMAS DE IRRIGAÇÃO POR PIVÔ CENTRAL E GOTEJAMENTO, UTILIZADOS NA CAFEICULTURA DA REGIÃO OESTE DA BAHIA 1 Marcelo R. VICENTE 2 E mail: marcelo@irriga.com.br, Everardo C. MANTOVANI 2, André

Leia mais

Manejo e eficiência de uso da água de irrigação da cultura do abacateiro no Submédio São Francisco

Manejo e eficiência de uso da água de irrigação da cultura do abacateiro no Submédio São Francisco Manejo e eficiência de uso da água de irrigação da cultura do abacateiro no Submédio São Francisco M. Calgaro 1, M. A. do C. Mouco 2, J. M. Pinto 2 RESUMO: As características climáticas e a possibilidade

Leia mais

Desempenho de um sistema de irrigação por microaspersão na cultura do coqueiro

Desempenho de um sistema de irrigação por microaspersão na cultura do coqueiro Agropecuária Técnica (2014) Volume 35 (1): 62-68 Versão On line ISSN 0100-7467 http://periodicos.ufpb.br/ojs/index.php/at/index Desempenho de um sistema de irrigação por microaspersão na cultura do coqueiro

Leia mais

PROGRAMAÇÃO MATEMÁTICA LINEAR NA DETERMINAÇÃO DA CARGA HIDRÁULICA SOB DIFERENTES UNIFORMIDADES DE EMISSÃO * F. F. N. MARCUSSI 1, J. C. C.

PROGRAMAÇÃO MATEMÁTICA LINEAR NA DETERMINAÇÃO DA CARGA HIDRÁULICA SOB DIFERENTES UNIFORMIDADES DE EMISSÃO * F. F. N. MARCUSSI 1, J. C. C. PROGRAMAÇÃO MATEMÁTICA LINEAR NA DETERMINAÇÃO DA CARGA HIDRÁULICA SOB DIFERENTES UNIFORMIDADES DE EMISSÃO * F. F. N. MARCUSSI 1, J. C. C. SAAD 2 RESUMO: Diferentes combinações de uniformidade de emissão,

Leia mais

DESEMPENHO HIDRÁULICO E MANEJO DA IRRIGAÇÃO EM SISTEMA IRRIGADO POR MICROASPERSÃO

DESEMPENHO HIDRÁULICO E MANEJO DA IRRIGAÇÃO EM SISTEMA IRRIGADO POR MICROASPERSÃO 39 Revista Brasileira de Agricultura Irrigada v.3, n.1, p.39 45, 2009 ISSN 1982-7679 (On-line) Fortaleza, CE, INOVAGRI http://www.inovagri.org.br Protocolo 013.09 04/03/2009 Aprovado em 27/05/2009 DESEMPENHO

Leia mais

VIABILIDADE TÉCNICA E ECONÔMICA DO CULTIVO DO TOMATEIRO IRRIGADO *

VIABILIDADE TÉCNICA E ECONÔMICA DO CULTIVO DO TOMATEIRO IRRIGADO * VIABILIDADE TÉCNICA E ECONÔMICA DO CULTIVO DO TOMATEIRO IRRIGADO * VIEIRA, T.A. 1 ; SANTANA, M.J. 2 ; BARRETO, A.C. 2 * Projeto financiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (FAPEMIG).

Leia mais

ANALYSIS OF PRODUCTIVE PARAMETERS IN BANANA "PRATA CATARINA" ON THE CONDITIONS OF EDAPHOCLIMATIC THE CHAPADA DO APODI -CE

ANALYSIS OF PRODUCTIVE PARAMETERS IN BANANA PRATA CATARINA ON THE CONDITIONS OF EDAPHOCLIMATIC THE CHAPADA DO APODI -CE ANÁLISE DE PARAMETROS PRODUTIVOS NA BANANEIRA PRATA CATARINA SOBRE AS CONDIÇÕES EDAFOCLIMÁTICAS DA CHAPADA DO APODÍ -CE F. K. K. Silva (IC)¹;L. F. Sousa (IC)² ; V. A. S. Lino (IC) 3 ; S. C. Costa (PQ)

Leia mais

ESTIMATIVA DA UNIFORMIDADE EM SISTEMA DE IRRIGAÇÃO POR GOTEJAMENTO

ESTIMATIVA DA UNIFORMIDADE EM SISTEMA DE IRRIGAÇÃO POR GOTEJAMENTO ESTIMATIVA DA UNIFORMIDADE EM SISTEMA DE IRRIGAÇÃO POR GOTEJAMENTO Denise de Jesus Lemos Ferreira 1, Mayra Gislayne Melo de Lima 2, Jordânio Inácio Marques 3 Delfran Batista dos Santos 4, Vera Lúcia Antunes

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO HIDRÁULICA DE DIFERENTES MARCAS DE GOTEJADORES

CARACTERIZAÇÃO HIDRÁULICA DE DIFERENTES MARCAS DE GOTEJADORES CARACTERIZAÇÃO HIDRÁULICA DE DIFERENTES MARCAS DE GOTEJADORES Lucas Henrique Lara 1,4 ; Delvio Sandri 2,4 ; Oliver da Silva Porto Bernardes 3,4 1,4 PBIC-UEG, UnUCET 3,4 PVIC-UEG, UnUCET 2,4 Pesquisador

Leia mais

MÉTODOS DE MANEJO DA IRRIGAÇÃO NO CULTIVO DA ALFACE AMERICANA

MÉTODOS DE MANEJO DA IRRIGAÇÃO NO CULTIVO DA ALFACE AMERICANA MÉTODOS DE MANEJO DA IRRIGAÇÃO NO CULTIVO DA ALFACE AMERICANA VIEIRA, T.A. 1 ; SANTANA, M.J. 2 ; BIULCHI, P.A. 2 ; VASCONCELOS, R.F. 3 1 Estudante de Agronomia do CEFET Uberaba MG, bolsista FAPEMIG, e-mail:

Leia mais

UNIFORMIDADE DE DISTRIBUIÇÃO DE ÁGUA EM UM SISTEMA DE IRRIGAÇÃO COM O USO DE ASPERSORES SETORIAIS

UNIFORMIDADE DE DISTRIBUIÇÃO DE ÁGUA EM UM SISTEMA DE IRRIGAÇÃO COM O USO DE ASPERSORES SETORIAIS UNIFORMIDADE DE DISTRIBUIÇÃO DE ÁGUA EM UM SISTEMA DE IRRIGAÇÃO COM O USO DE ASPERSORES SETORIAIS W. M. Queiroz 1 ; M. Simeão 2 ; A. R. B. Santos 2 ; F. E. P. Mousinho 3 RESUMO: O trabalho teve como objetivo

Leia mais

DESEMPENHO DOS SISTEMAS DE IRRIGAÇÃO NA MICROBACIA DO CÓRREGO DO COQUEIRO 1

DESEMPENHO DOS SISTEMAS DE IRRIGAÇÃO NA MICROBACIA DO CÓRREGO DO COQUEIRO 1 DESEMPENHO DOS SISTEMAS DE IRRIGAÇÃO NA MICROBACIA DO CÓRREGO DO COQUEIRO 1 D. G. FEITOSA 2, F. B. T. HERNANDEZ 3, R. A. M. FRANCO 4, G. O. SANTOS 5, J. L. ZOCOLER 6 RESUMO: A microbacia do Córrego do

Leia mais

Revista Educação Agrícola Superior Associação Brasileira de Educação Agrícola Superior - ABEAS - v.24, n.1,p.42-46, 2009.

Revista Educação Agrícola Superior Associação Brasileira de Educação Agrícola Superior - ABEAS - v.24, n.1,p.42-46, 2009. Revista Educação Agrícola Superior Associação Brasileira de Educação Agrícola Superior - ABEAS - v.24, n.1,p.42-46, 2009. RODUÇÃO DA BANANEIRA (MUSA S) IRRIGADA OR MICROASERSÃO SERRA DA IBIAABA/CE Epitácio

Leia mais

IRRIGAÇÃO POR GOTEJO EM MORANGO*

IRRIGAÇÃO POR GOTEJO EM MORANGO* IRRIGAÇÃO POR GOTEJO EM MORANGO* ANTONIO FERNANDO OLITTA** KEIGO M I N A M I * * * INTRODUÇÃO O método de irrigação por gotejo foi desenvolvido em termos de uma agricultura intensiva e altamente produtiva,

Leia mais

Palavras-chave: café, manejo, fertirrigação, produtividade, uniformidade de distribuição.

Palavras-chave: café, manejo, fertirrigação, produtividade, uniformidade de distribuição. EFEITO COMPARATIVO DE DIFERENTES DOSES DE N E K 2 O APLICADOS VIA FERTIRRIGAÇÃO NA PRODUTIVIDADE DO CAFEEIRO, NO CRESCIMENTO DOS RAMOS E NA UNIFORMIDADE DE DISTRIBUIÇÃO DE ÁGUA E NUTRIENTES 1 VIEIRA, G.H.S.

Leia mais

Manejo de água em cultivo orgânico de banana nanica

Manejo de água em cultivo orgânico de banana nanica Manejo de água em cultivo orgânico de banana nanica Water management in organic cultivation of banana nanica PINTO, José Maria. Embrapa Semiárido, Petrolina, PE, jmpinto@cpatsa.embrapa.br; GALGARO, Marcelo.

Leia mais

CUNHA; CUNHA & FREIRE (2010) AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DO MICROASPERSOR AMANCO 63 L h -1 EM CONDIÇÕES DE CAMPO

CUNHA; CUNHA & FREIRE (2010) AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DO MICROASPERSOR AMANCO 63 L h -1 EM CONDIÇÕES DE CAMPO AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DO MICROASPERSOR AMANCO 63 L h -1 EM CONDIÇÕES DE CAMPO Maria Deluana da Cunha Estudante do curso técnico em agroecologia IFRN/Campus Ipanguaçu E-mail: deluanacunha@gmail.com Maria

Leia mais

UNIFORMIDADE DE DISTRIBUIÇÃO DA LÂMINA E DE ÍONS ESPECÍFICOS PARA A CULTURA DA MANGA

UNIFORMIDADE DE DISTRIBUIÇÃO DA LÂMINA E DE ÍONS ESPECÍFICOS PARA A CULTURA DA MANGA UNIFORMIDADE DE DISTRIBUIÇÃO DA LÂMINA E DE ÍONS ESPECÍFICOS PARA A CULTURA DA MANGA Elton C. P. V. A. Teles 1, Pedro R. F. Medeiros 2, Dayane R. Gonçalves 3, Gabiane S. Santos 3, Roberto N. Castro 3,

Leia mais

UNIFORMIDADE EM UM SISTEMA DE IRRIGAÇÃO FAMILIAR POR GOTEJAMENTO SOB DIFERENTES CARGAS HIDRÁULICAS

UNIFORMIDADE EM UM SISTEMA DE IRRIGAÇÃO FAMILIAR POR GOTEJAMENTO SOB DIFERENTES CARGAS HIDRÁULICAS UNIFORMIDADE EM UM SISTEMA DE IRRIGAÇÃO FAMILIAR POR GOTEJAMENTO SOB DIFERENTES CARGAS HIDRÁULICAS F. L. Suszek 1 ; M. A. Vilas Boas 2 ; M. R. Klein 2 ; C. Reis 3 ; C. Ay Moré 4 ; F. D. Szekut 5 RESUMO.

Leia mais

DESEMPENHO DE UM SISTEMA DE IRRIGAÇÃO POR MICROASPERSÃO NA CULTURA DE Citrus sinensis L. Osbeck cv. FOLHA MURCHA RESUMO

DESEMPENHO DE UM SISTEMA DE IRRIGAÇÃO POR MICROASPERSÃO NA CULTURA DE Citrus sinensis L. Osbeck cv. FOLHA MURCHA RESUMO DESEMPENHO DE UM SISTEMA DE IRRIGAÇÃO POR MICROASPERSÃO NA CULTURA DE Citrus sinensis L. Osbeck cv. FOLHA MURCHA Michelle Machado Rigo 1, Talita Miranda Teixeira Xavier 2, Camila Aparecida da Silva Martins

Leia mais

ENTUPIMENTO DE GOTEJADORES EM FUNÇÃO DO USO DA FERTIRRIGAÇÃO E CONTROLE COM ÁCIDO FOSFÓRICO

ENTUPIMENTO DE GOTEJADORES EM FUNÇÃO DO USO DA FERTIRRIGAÇÃO E CONTROLE COM ÁCIDO FOSFÓRICO ENTUPIMENTO DE GOTEJADORES EM FUNÇÃO DO USO DA FERTIRRIGAÇÃO E CONTROLE COM ÁCIDO FOSFÓRICO Gabiane S. Santos 1, Pedro R. F. de Medeiros 2, Elton C. P. V. A. Teles 3, Dayane R. Gonçalves 3, Roberto C.

Leia mais

DESEMPENHO HIDRÁULICO DE ASPERSOR EM CINCO PRESSÕES DE OPERAÇÃO. M. A. L. dos Santos¹, N. S. Silva², C. A. Soares², S. Silva³

DESEMPENHO HIDRÁULICO DE ASPERSOR EM CINCO PRESSÕES DE OPERAÇÃO. M. A. L. dos Santos¹, N. S. Silva², C. A. Soares², S. Silva³ DESEMPENHO HIDRÁULICO DE ASPERSOR EM CINCO PRESSÕES DE OPERAÇÃO M. A. L. dos Santos¹, N. S. Silva², C. A. Soares², S. Silva³ RESUMO: A irrigação é uma técnica de fundamental importância para garantir altas

Leia mais

ANÁLISE COMPARATIVA ENTRE DOIS MÉTODOS DE EVAPOTRANSPIRAÇAO DE REFERÊNCIA (ET0) PARA A REGIÃO AGRESTE DE ALAGOAS

ANÁLISE COMPARATIVA ENTRE DOIS MÉTODOS DE EVAPOTRANSPIRAÇAO DE REFERÊNCIA (ET0) PARA A REGIÃO AGRESTE DE ALAGOAS ANÁLISE COMPARATIVA ENTRE DOIS MÉTODOS DE EVAPOTRANSPIRAÇAO DE REFERÊNCIA (ET0) PARA A REGIÃO AGRESTE DE ALAGOAS A. P. C. da SILVA 1 ; J. C. da SILVA 2 ; R. dos SANTOS 2 ; M. A. A. dos SANTOS 2 ;D. P.

Leia mais

EFICIÊNCIA DE FILTRAGEM UTILIZANDO DOIS FILTROS ARTESANAIS DE TELA

EFICIÊNCIA DE FILTRAGEM UTILIZANDO DOIS FILTROS ARTESANAIS DE TELA EFICIÊNCIA DE FILTRAGEM UTILIZANDO DOIS FILTROS ARTESANAIS DE TELA E. P. de Miranda 1 ; E. V. Oliveira 2 ; J. L. B. Silva 2 ; M..G. Silva 2 ; J. M. P. Lavor 2 ; F. E. F. Gomes 2 RESUMO: O objetivo desse

Leia mais

COEFICIENTES DE CULTURA PARA O ALHO IRRIGADO

COEFICIENTES DE CULTURA PARA O ALHO IRRIGADO COEFICIENTES DE CULTURA PARA O ALHO IRRIGADO RESENDE, B.P.M.C. 1 ; SANTANA, M.J. de 2 ; SILVEIRA, A.L. da 3 ; TAVARES, W.A. 1 ; BARRETO, A.C. 2 ; CRUZ, O.C. 2 1 Estudante de Tecnologia de Irrigação e Drenagem

Leia mais

UNIFORMIDADE DE DISTRIBUIÇÃO DE ÁGUA EM UM SISTEMA DE IRRIGAÇÃO POR GOTEJAMENTO, UTILIZADO EM CAFEICULTURA IRRIGADA 1

UNIFORMIDADE DE DISTRIBUIÇÃO DE ÁGUA EM UM SISTEMA DE IRRIGAÇÃO POR GOTEJAMENTO, UTILIZADO EM CAFEICULTURA IRRIGADA 1 UNIFORMIDADE DE DISTRIBUIÇÃO DE ÁGUA EM UM SISTEMA DE IRRIGAÇÃO POR GOTEJAMENTO, UTILIZADO EM CAFEICULTURA IRRIGADA 1 SOUZA, L.O.C. 2 ; MANTOVANI, E.C. 3 ; CORDEIRO, E.A. 4 ; MUDRIK, A.S. 5 e SIMÃO, F.R.

Leia mais

Resposta das bananeiras BRS Platina e PA 9401 à irrigação no segundo ciclo nas condições do Norte de Minas

Resposta das bananeiras BRS Platina e PA 9401 à irrigação no segundo ciclo nas condições do Norte de Minas Seminário de Iniciação Científica e Tecnológica, 10., 2013. Belo Horizonte Resposta das bananeiras BRS Platina e PA 9401 à irrigação no segundo ciclo nas condições do Norte de Minas Miquéias Gomes dos

Leia mais

DESEMPENHO HIDRÁULICO DE EMISSORES E REGULADORES DE PRESSÃO ANTIGOS UTILIZADOS EM ESTUFAS DE PRODUÇÃO DE CRISÂNTEMO

DESEMPENHO HIDRÁULICO DE EMISSORES E REGULADORES DE PRESSÃO ANTIGOS UTILIZADOS EM ESTUFAS DE PRODUÇÃO DE CRISÂNTEMO DESEMPENHO HIDRÁULICO DE EMISSORES E REGULADORES DE PRESSÃO ANTIGOS UTILIZADOS EM ESTUFAS DE PRODUÇÃO DE CRISÂNTEMO Fábio Ponciano de Deus 1, Márcio Mesquita 2, Roberto Testezlaf 3, Thomaz Penteado C.

Leia mais

FUNÇÃO DE PRODUÇÃO DO CAFÉ ARÁBICA, CULTIVAR CATUAÍ, SOB DIFERENTES LÂMINAS DE IRRIGAÇÃO.

FUNÇÃO DE PRODUÇÃO DO CAFÉ ARÁBICA, CULTIVAR CATUAÍ, SOB DIFERENTES LÂMINAS DE IRRIGAÇÃO. FUNÇÃO DE PRODUÇÃO DO CAFÉ ARÁBICA, CULTIVAR CATUAÍ, SOB DIFERENTES LÂMINAS DE IRRIGAÇÃO. Marcelo G. e SILVA 1 E mail: mgsilva@uenf.br, Elias F. de SOUSA 1, Salassier BERNARDO 1, Maurício C. R. GOMES 2,

Leia mais

CONSTRUÇÃO E ANÁLISE DA EFICIÊNCIA DE UM MINI-TANQUE EVAPORIMÉTRICO DE BAIXO CUSTO NO MANEJO DA IRRIGAÇÃO

CONSTRUÇÃO E ANÁLISE DA EFICIÊNCIA DE UM MINI-TANQUE EVAPORIMÉTRICO DE BAIXO CUSTO NO MANEJO DA IRRIGAÇÃO 5ª Jornada Científica e Tecnológica e 2º Simpósio de Pós-Graduação do IFSULDEMINAS 06 a 09 de novembro de 2013, Inconfidentes/MG CONSTRUÇÃO E ANÁLISE DA EFICIÊNCIA DE UM MINI-TANQUE EVAPORIMÉTRICO DE BAIXO

Leia mais

DESEMPENHO DE SISTEMA DE IRRIGAÇÃO POR MICROASPERSÃO, EM MAMOEIRO, NO PERÍMETRO IRRIGADO DE BARREIRAS

DESEMPENHO DE SISTEMA DE IRRIGAÇÃO POR MICROASPERSÃO, EM MAMOEIRO, NO PERÍMETRO IRRIGADO DE BARREIRAS http://dx.doi.org/10.12702/ii.inovagri.2014-a009 DESEMPENHO DE SISTEMA DE IRRIGAÇÃO POR MICROASPERSÃO, EM MAMOEIRO, NO PERÍMETRO IRRIGADO DE BARREIRAS M. L. de Jesus 1, S. B. S. Paranhos 2 ; G. T. Araújo²;

Leia mais

PROCEDIMENTO DE CÁLCULO PARA DIMENSIONAMENTO DE PROJETO DE IRRIGAÇÃO POR SULCO CONVENCIONAL (SEM REDUÇÃO DE VAZÃO OU REÚSO) Titico de Souza

PROCEDIMENTO DE CÁLCULO PARA DIMENSIONAMENTO DE PROJETO DE IRRIGAÇÃO POR SULCO CONVENCIONAL (SEM REDUÇÃO DE VAZÃO OU REÚSO) Titico de Souza PROCEDIMENTO DE CÁLCULO PARA DIMENSIONAMENTO DE PROJETO DE IRRIGAÇÃO POR SULCO CONVENCIONAL (SEM REDUÇÃO DE VAZÃO OU REÚSO) Titico de Souza DADOS NECESSÁRIOS Infiltração - primeira irrigação: a, k, f o

Leia mais

MODELAGEM PARA O DIMENSIONAMENTO DE UM SISTEMA DE MICROIRRIGAÇÃO UTILIZANDO MICROTUBOS RAMIFICADOS 1

MODELAGEM PARA O DIMENSIONAMENTO DE UM SISTEMA DE MICROIRRIGAÇÃO UTILIZANDO MICROTUBOS RAMIFICADOS 1 MODELAGEM PARA O DIMENSIONAMENTO DE UM SISTEMA DE MICROIRRIGAÇÃO UTILIZANDO MICROTUBOS RAMIFICADOS 1 D. G. Alves 2 ; M. F. Pinto 3 ; C. A. Salvador 3 ; A. C. S. Almeida 3 ; C. D. G. C de Almeida 4 ; T.

Leia mais

AVALIAÇÃO DA UNIFORMIDADE DE DISTRIBUIÇÃO DE ÁGUA DE MICROASPERSORES NOVOS E USADOS

AVALIAÇÃO DA UNIFORMIDADE DE DISTRIBUIÇÃO DE ÁGUA DE MICROASPERSORES NOVOS E USADOS AVALIAÇÃO DA UNIFORMIDADE DE DISTRIBUIÇÃO DE ÁGUA DE MICROASPERSORES NOVOS E USADOS Márcio Mesquita 1,5 ; Kady Salomão Espindola Bessa 2,5 ; Delvio Sandri 3,5 ; Lazaro Carlos Roberto Assis Prado 4,5 1

Leia mais

FLUORESCÊNCIA DA CLOROFILA A EM MAMOEIRO HÍBRIDO UENF/CALIMAN 01 EM DIFERENTES NÍVEIS DE REPOSIÇÃO DA ET O

FLUORESCÊNCIA DA CLOROFILA A EM MAMOEIRO HÍBRIDO UENF/CALIMAN 01 EM DIFERENTES NÍVEIS DE REPOSIÇÃO DA ET O FLUORESCÊNCIA DA CLOROFILA A EM MAMOEIRO HÍBRIDO UENF/CALIMAN 01 EM DIFERENTES NÍVEIS DE REPOSIÇÃO DA ET O M. S. S. Sousa 1 ; S. O. Maia Júnior 2 ; R. L. S. Ferraz 3 ; I. M. Oliveira 4 ; J. M. Silva 5

Leia mais

AVALIAÇÃO DE SISTEMA ANTI-GOTAS EM MICROASPERSORES PARA AMBIENTE PROTEGIDO

AVALIAÇÃO DE SISTEMA ANTI-GOTAS EM MICROASPERSORES PARA AMBIENTE PROTEGIDO AVALIAÇÃO DE SISTEMA ANTI-GOTAS EM MICROASPERSORES PARA AMBIENTE PROTEGIDO 1 MÁRCIO MESQUITA 1 ; KADY SALOMÃO ESPINDOLA BESSA 2 ; LAZARO CARLOS ROBERTO ASSIS PRADO 3 ; DELVIO SANDRI 4. Aluno de Gradação

Leia mais

Índice de clorofila em variedades de cana-de-açúcar tardia, sob condições irrigadas e de sequeiro

Índice de clorofila em variedades de cana-de-açúcar tardia, sob condições irrigadas e de sequeiro Seminário de Iniciação Científica e Tecnológica, 7., 2010, Belo Horizonte Índice de clorofila em variedades de cana-de-açúcar tardia, sob condições irrigadas e de sequeiro Thiago Henrique Carvalho de Souza

Leia mais

RESSALVA. Atendendo solicitação do autor, o texto completo desta tese será disponibilizado somente a partir de 30/06/2016.

RESSALVA. Atendendo solicitação do autor, o texto completo desta tese será disponibilizado somente a partir de 30/06/2016. RESSALVA Atendendo solicitação do autor, o texto completo desta tese será disponibilizado somente a partir de 30/06/2016. UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FILHO FACULDADE DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS

Leia mais

1 de 5 21/10/2010 14:28 Pré-visualização do trabalho Código do trabalho 68 CRESCIMENTO DA GRAMA BERMUDA (CYNODON DACTYLON) SOB DIFERENTES LÂMINAS DE IRRIGAÇÃO LEONARDO DE ANDRADE MOREIRA 1 ANTONIO CARLOS

Leia mais

AVALIAÇÃO DE SISTEMA SEMI-FIXO DE ASPERSÃO ESPAÇADO DE 15 EM 15 METROS NO SUBMÉDIO SÃO FRANCISCO

AVALIAÇÃO DE SISTEMA SEMI-FIXO DE ASPERSÃO ESPAÇADO DE 15 EM 15 METROS NO SUBMÉDIO SÃO FRANCISCO AVALIAÇÃO DE SISTEMA SEMI-FIXO DE ASPERSÃO ESPAÇADO DE 15 EM 15 METROS NO SUBMÉDIO SÃO FRANCISCO V. D. B. ARAUJO 1, G. BARROS JUNIOR², D. V. LOPES³, J. de O. ALVES³, M. das G. R. SÁ³, R. T. de S. DUQUE

Leia mais

DETERMINAÇÃO DO BALANÇO HÍDRICO CLIMATOLÓGICO EM DUAS DECADAS DISTINTAS ( ) E ( ) PARA SOBRAL NO CEARÁ

DETERMINAÇÃO DO BALANÇO HÍDRICO CLIMATOLÓGICO EM DUAS DECADAS DISTINTAS ( ) E ( ) PARA SOBRAL NO CEARÁ DETERMINAÇÃO DO BALANÇO HÍDRICO CLIMATOLÓGICO EM DUAS DECADAS DISTINTAS (1973-198) E (003-01) PARA SOBRAL NO CEARÁ Juarez Cassiano de Lima Junior¹, Antonio Gebson Pinheiro¹, Joaquim Branco de Oliveira²,

Leia mais

TEORES DE AMIDO EM GENÓTIPOS DE BATATA-DOCE EM FUNÇÃO DA ADUBAÇÃO POTÁSSICA

TEORES DE AMIDO EM GENÓTIPOS DE BATATA-DOCE EM FUNÇÃO DA ADUBAÇÃO POTÁSSICA TEORES DE AMIDO EM GENÓTIPOS DE BATATA-DOCE EM FUNÇÃO DA ADUBAÇÃO POTÁSSICA Flávio Coelho Mendes 1 ; Priscila Fonseca Costa 1 ; Tânia Irres Lima de Sousa 1 ; Rodrigo de Castro Tavares 2 1 Aluno (a) do

Leia mais

AVALIAÇÃO DA UNIFORMIDADE DE APLICAÇÃO DE ÁGUA EM SISTEMA DE IRRIGAÇÃO POR MICROASPERSÃO

AVALIAÇÃO DA UNIFORMIDADE DE APLICAÇÃO DE ÁGUA EM SISTEMA DE IRRIGAÇÃO POR MICROASPERSÃO AVALIAÇÃO DA UNIFORIDADE DE APLICAÇÃO DE ÁGUA E SISTEA DE IRRIGAÇÃO POR ICROASPERSÃO André de oura Andrade 1 ; Rui da Silva Andrade 2. 1 Aluno do Curso de Engenharia Ambiental; Campus de Palmas; e-mail:

Leia mais

HYDRAULIC CHARACTERIZATION OF EMITTERS SUBMITTED TO THE APPLICATION OF WATER WITH MACRO AND MICRONUTRIENTS

HYDRAULIC CHARACTERIZATION OF EMITTERS SUBMITTED TO THE APPLICATION OF WATER WITH MACRO AND MICRONUTRIENTS CARACTERIZAÇÃO HIDRÁULICA DE EMISSORES SUBMETIDOS A APLICAÇÃO DE ÁGUA COM MACRO E MICRONUTRIENTES C. C. dos Santos 1, C. R. Rodrigues 2, F. N. Cunha 3, W. A. Morais 4, F. R. Cabral Filho 5, F. H. F. Gomes

Leia mais

GROWING COWPEA BEHAVIOR SUBJECTED TO SALINITY LEVELS

GROWING COWPEA BEHAVIOR SUBJECTED TO SALINITY LEVELS COMPORTAMENTO VEGETATIVO DO FEIJÃO-CAUPI SUBMETIDAS A NÍVEIS DE SALINIDADE L. M. Gomes do Ó 1, K. L. Chagas 1, T. C. da Silva 2, J. V. Pereira Filho 3, R. C. Borges 2, F. R. M. Borges 3, F. M. L. Bezerra

Leia mais

ESTUDO DAS PRECIPITAÇÕES MÁXIMAS PARA O MUNICIPIO DE MOSSORÓ-RN, BRASIL STUDY FOR MAXIMUM RAINFALL ON MUNICIPALITY OF MOSSORÓ- RN, BRAZIL

ESTUDO DAS PRECIPITAÇÕES MÁXIMAS PARA O MUNICIPIO DE MOSSORÓ-RN, BRASIL STUDY FOR MAXIMUM RAINFALL ON MUNICIPALITY OF MOSSORÓ- RN, BRAZIL Revista Brasileira de Agricultura Irrigada v.6, nº. 1, p 3-7, 2012 ISSN 1982-7679 (On-line) Fortaleza, CE, INOVAGRI http://www.inovagri.org.br Protocolo 070/11 09/11/2011 Aprovado em 19/03/2012 ESTUDO

Leia mais

Estimativa da eficiência de um sistema de irrigação por microaspersão

Estimativa da eficiência de um sistema de irrigação por microaspersão Estimativa da eficiência de um sistema de irrigação por microaspersão Lúcia Oliveira Lima 1 ; Josemar Pereira de Oliveira 1 ; Rafael Rodrigues Almeida 1 ; Marjony Ravardiere Moises Diniz 1 ; Murilo Santana

Leia mais

AVALIAÇÃO DO VOLUME DE ÁGUA ESCOADO EM DIFERENTES DECLIVES SOB CHUVA SIMULADA 1

AVALIAÇÃO DO VOLUME DE ÁGUA ESCOADO EM DIFERENTES DECLIVES SOB CHUVA SIMULADA 1 AVALIAÇÃO DO VOLUME DE ÁGUA ESCOADO EM DIFERENTES DECLIVES SOB CHUVA SIMULADA 1 FRAGA JUNIOR, E. F. 2 ; VALLE JUNIOR, R.F. 3 ; FERREIRA JUNIOR, J. A. 4 ; CASSIA, M. T. 4 ; BONTEMPO, A.R. 4 ; FERREIRA,

Leia mais

DESENVOLVIMENTO INICIAL DO CAJUEIRO SOB DIFERENTES REGIMES HÍDRICOS

DESENVOLVIMENTO INICIAL DO CAJUEIRO SOB DIFERENTES REGIMES HÍDRICOS DESENVOLVIMENTO INICIAL DO CAJUEIRO SOB DIFERENTES REGIMES HÍDRICOS N. S. da Silva 1 ; K. S. Alves 1 ; F. E. P. Mousinho 2 RESUMO: Este trabalho teve como objetivo avaliar o crescimento do cajueiro através

Leia mais

AJUSTE DAS ALTURAS DE ÁGUA DENTRO DO EVAPORATÓRIO DO IRRIGÂMETRO PARA ESTIMAR A EVAPOTRANSPIRAÇÃO DE REFERÊNCIA NO SUL DO ESTADO DO TOCANTINS

AJUSTE DAS ALTURAS DE ÁGUA DENTRO DO EVAPORATÓRIO DO IRRIGÂMETRO PARA ESTIMAR A EVAPOTRANSPIRAÇÃO DE REFERÊNCIA NO SUL DO ESTADO DO TOCANTINS AJUSTE DAS ALTURAS DE ÁGUA DENTRO DO EVAPORATÓRIO DO IRRIGÂMETRO PARA ESTIMAR A EVAPOTRANSPIRAÇÃO DE REFERÊNCIA NO SUL DO ESTADO DO TOCANTINS L. B. Giovanelli 1, R. A. de Oliveira 2, J. da C. O. Filho

Leia mais

DESEMPENHO COMPARATIVO DE MODELOS DE ESTIMATIVA DA ETo MENSAL PARA A CIDADE DE JUAZEIRO DE NORTE-CE

DESEMPENHO COMPARATIVO DE MODELOS DE ESTIMATIVA DA ETo MENSAL PARA A CIDADE DE JUAZEIRO DE NORTE-CE DESEMPENHO COMPARATIVO DE MODELOS DE ESTIMATIVA DA ETo MENSAL PARA A CIDADE DE JUAZEIRO DE NORTE-CE M. M. Pereira 1 ; J. L. Fernandes 2 ; J. B. Oliveira 3 ; M. H. Almeida 4 ; A. L. M. Sousa 5 ; A. A. Batista

Leia mais

AVALIAÇÃO DE UM SISTEMA DE IRRIGAÇÃO POR GOTEJAMENTO EM AMBIENTE PROTEGIDO

AVALIAÇÃO DE UM SISTEMA DE IRRIGAÇÃO POR GOTEJAMENTO EM AMBIENTE PROTEGIDO AVALIAÇÃO DE UM SISTEMA DE IRRIGAÇÃO POR GOTEJAMENTO EM AMBIENTE PROTEGIDO H. F. de Araújo 1 ; D. L. Ferrari 2 ; P. A. M. Leal 3 RESUMO: Em condições de ambiente protegido a avaliação dos sistemas de irrigação

Leia mais

Otimização do Uso da Água na Agricultura Irrigada

Otimização do Uso da Água na Agricultura Irrigada São Mateus, ES 02 de setembro de 2016 Otimização do Uso da Água na Agricultura Irrigada Prof. Ds. Robson Bonomo Programa de Pós-graduação em Agricultura Tropical Departamento de Ciências Agrárias e Biológicas

Leia mais

FLUTUAÇÃO DA PRECIPITAÇÃO EM ALAGOA NOVA, PARAÍBA, EM ANOS DE EL NIÑO

FLUTUAÇÃO DA PRECIPITAÇÃO EM ALAGOA NOVA, PARAÍBA, EM ANOS DE EL NIÑO FLUTUAÇÃO DA PRECIPITAÇÃO EM ALAGOA NOVA, PARAÍBA, EM ANOS DE EL NIÑO Vicente de Paulo Rodrigues da Silva 1 ; Raimundo Mainar de Medeiros 2 ; Manoel Francisco Gomes Filho 1 1 Prof. Dr. Unidade Acadêmica

Leia mais

DESEMPENHO DE SISTEMAS DE IRRIGAÇÃO POR GOTEJAMENTO COM APLICAÇÃO DA ÁGUA SALINA DRIP IRRIGATION SYSTEM PERFORMANCE WITH SALINE WATER APPLICATION

DESEMPENHO DE SISTEMAS DE IRRIGAÇÃO POR GOTEJAMENTO COM APLICAÇÃO DA ÁGUA SALINA DRIP IRRIGATION SYSTEM PERFORMANCE WITH SALINE WATER APPLICATION DESEMPENHO DE SISTEMAS DE IRRIGAÇÃO POR GOTEJAMENTO COM APLICAÇÃO DA ÁGUA SALINA DRIP IRRIGATION SYSTEM PERFORMANCE WITH SALINE WATER APPLICATION Cleiton Fernando Barbosa Brito 1, Varley Andrade Fonseca

Leia mais

1 RESUMO VILAS BÔAS, M. A., MACEDO JUNIOR, E. K. HYDRAULIC CHARACTERIZATION OF MICROSPRINKLER DAN SPRINKLER - MODULATE GROUP 2 ABSTRACT

1 RESUMO VILAS BÔAS, M. A., MACEDO JUNIOR, E. K. HYDRAULIC CHARACTERIZATION OF MICROSPRINKLER DAN SPRINKLER - MODULATE GROUP 2 ABSTRACT CARACTERIZAÇÃO HIDRÁULICA DO MICROASPERSOR DAN SPRINKLERS GRUPO MODULAR Márcio Antônio Vilas Boas Eurides Kuster Macedo Junior Silvio César Sampaio Melânia Inês Valiati UNIOESTE - Universidade Estadual

Leia mais

AVALIAÇÃO DE UM SISTEMA DE IRRIGAÇÃO POR ASPERSÃO EM MALHA EM PASTAGEM EVALUATION OF AN IRRIGATION SYSTEM SPRINKLER LOOP IN PASTURES

AVALIAÇÃO DE UM SISTEMA DE IRRIGAÇÃO POR ASPERSÃO EM MALHA EM PASTAGEM EVALUATION OF AN IRRIGATION SYSTEM SPRINKLER LOOP IN PASTURES 125 AVALIAÇÃO DE UM SISTEMA DE IRRIGAÇÃO POR ASPERSÃO EM MALHA EM PASTAGEM BERTOSSI, Ana Paula 1 MILEN, Larissa Cabral 2 HOTT, Marlla de Oliveira 2 RODRIGUES, Rogério Rangel 2 REIS, Edvaldo Fialho dos

Leia mais

COMPORTAMENTO DE DIFERENTES GENÓTIPOS DE MAMONEIRA IRRIGADOS POR GOTEJAMENTO EM PETROLINA-PE

COMPORTAMENTO DE DIFERENTES GENÓTIPOS DE MAMONEIRA IRRIGADOS POR GOTEJAMENTO EM PETROLINA-PE COMPORTAMENTO DE DIFERENTES GENÓTIPOS DE MAMONEIRA IRRIGADOS POR GOTEJAMENTO EM PETROLINA-PE Marcos Antônio Drumond 1, José Barbosa dos Anjos 1, Máira Milani 2, Luiz Balbino Morgado 1, e José Monteiro

Leia mais

EXTRAÇÃO DE ÁGUA DO SOLO E POSICIONAMENTO DE SENSORES PARA MANEJO DA IRRIGAÇÃO POR GOTEJAMENTO DE MAMOEIRO

EXTRAÇÃO DE ÁGUA DO SOLO E POSICIONAMENTO DE SENSORES PARA MANEJO DA IRRIGAÇÃO POR GOTEJAMENTO DE MAMOEIRO EXTRAÇÃO DE ÁGUA DO SOLO E POSICIONAMENTO DE SENSORES PARA MANEJO DA IRRIGAÇÃO POR GOTEJAMENTO DE MAMOEIRO Eugênio Ferreira Coelho¹; Gian Carlo Carvalho²; Afrânio dos Anjos Santos Mendes da Silva³; Arthur

Leia mais

ESTUDO DAS PRECIPITAÇÕES PARA DIFERENTES PERÍODOS DE RETORNO NO MUNICIPIO DE SÃO JOÃO DO JAGUARIBE/CE

ESTUDO DAS PRECIPITAÇÕES PARA DIFERENTES PERÍODOS DE RETORNO NO MUNICIPIO DE SÃO JOÃO DO JAGUARIBE/CE Revista Brasileira de Agricultura Irrigada v.7, nº. 5, p 300-305, 2013 ISSN 1982-7679 (On-line) Fortaleza, CE, INOVAGRI http://www.inovagri.org.br DOI: 10.7127/rbai.v7n500169 Protocolo 169.13 08/07/2013

Leia mais

UNIFORMIDADE DE IRRIGAÇÃO E FERTIRRIGAÇÃO EM SISTEMA DE ASPERSÃO FIXA EM PASTAGEM

UNIFORMIDADE DE IRRIGAÇÃO E FERTIRRIGAÇÃO EM SISTEMA DE ASPERSÃO FIXA EM PASTAGEM UNIFORMIDADE DE IRRIGAÇÃO E FERTIRRIGAÇÃO EM SISTEMA DE ASPERSÃO FIXA EM PASTAGEM T. Z. Nunes 1, F. D. Szekut 2, M. A. Vilas Boas 3, F. L. Suszek 4 RESUMO: A inadequada uniformidade de aplicação de água

Leia mais

AVALIAÇÃO DO COEFICIENTE DE UNIFORMIDADE E VAZÃO EM FITAS POROSAS

AVALIAÇÃO DO COEFICIENTE DE UNIFORMIDADE E VAZÃO EM FITAS POROSAS AVALIAÇÃO DO COEFICIENTE DE UNIFORMIDADE E VAZÃO EM FITAS POROSAS F.C.G. Alvino 1, C.C. Aleman 2, E. C. Mantovani 3, R. D. Lourenço 4, R. G. Martins 5 RESUMO: O objetivo do trabalho foi avaliar o coeficiente

Leia mais

VERIFICAÇÃO DE BULBO MOLHADO EM SOLO ARGILOSO PELO MÉTODO DA TRINCHEIRA EM IGUATU-CE

VERIFICAÇÃO DE BULBO MOLHADO EM SOLO ARGILOSO PELO MÉTODO DA TRINCHEIRA EM IGUATU-CE VERIFICAÇÃO DE BULBO MOLHADO EM SOLO ARGILOSO PELO MÉTODO DA TRINCHEIRA EM IGUATU-CE R. M. S. Lima 1 ; P. C. Viana 1 ; M. M. Pereira 2 ; K. A. Duarte 3 ; J. M. de Souza 3 RESUMO: A técnica de estudo de

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE UM APLICATIVO COMPUTACIONAL PARA O CONTROLE DO MANEJO DA IRRIGAÇÃO 1

DESENVOLVIMENTO DE UM APLICATIVO COMPUTACIONAL PARA O CONTROLE DO MANEJO DA IRRIGAÇÃO 1 DESENVOLVIMENTO DE UM APLICATIVO COMPUTACIONAL PARA O CONTROLE DO MANEJO DA IRRIGAÇÃO 1 M. G. Silva 2 ; F. D. D. Arraes 3 ; E. R. F. Ledo 4 ; D. H. Nogueira 5 RESUMO: O presente trabalho teve por objetivo

Leia mais

DESEMPENHO DE SISTEMA DE IRRIGAÇÃO POR GOTEJAMENTO APLICANDO ÁGUA RESIDUÁRIA DE AGROINDÚSTRIA

DESEMPENHO DE SISTEMA DE IRRIGAÇÃO POR GOTEJAMENTO APLICANDO ÁGUA RESIDUÁRIA DE AGROINDÚSTRIA DESEMPENHO DE SISTEMA DE IRRIGAÇÃO POR GOTEJAMENTO APLICANDO ÁGUA RESIDUÁRIA DE AGROINDÚSTRIA K. B. da Silva 1, D. da C. L. Coelho 2, R. O. Batista 3, W. K. de Sousa 4, A. L. da Silva 4, S. Q. de Freitas

Leia mais

APLICAÇÃO DO MÉTODO DIRETO VOLUMÉTRICO PARA MENSURAÇÃO E ACOMPANHAMENTO DA VAZÃO DE NASCENTE NA SERRA DA CAIÇARA, NO MUNICÍPIO DE MARAVILHA, ALAGOAS

APLICAÇÃO DO MÉTODO DIRETO VOLUMÉTRICO PARA MENSURAÇÃO E ACOMPANHAMENTO DA VAZÃO DE NASCENTE NA SERRA DA CAIÇARA, NO MUNICÍPIO DE MARAVILHA, ALAGOAS APLICAÇÃO DO MÉTODO DIRETO VOLUMÉTRICO PARA MENSURAÇÃO E ACOMPANHAMENTO DA VAZÃO DE NASCENTE NA SERRA DA CAIÇARA, NO MUNICÍPIO DE MARAVILHA, ALAGOAS Álvaro dos Santos (1); Gabriel do Nascimento Alves (2);

Leia mais

VARIAÇÃO ESPAÇO-TEMPORAL DA EVAPOTRANSPIRAÇÃO DE REFERÊNCIA NO ESTADO DO CEARÁ

VARIAÇÃO ESPAÇO-TEMPORAL DA EVAPOTRANSPIRAÇÃO DE REFERÊNCIA NO ESTADO DO CEARÁ VARIAÇÃO ESPAÇO-TEMPORAL DA EVAPOTRANSPIRAÇÃO DE REFERÊNCIA NO ESTADO DO CEARÁ Francisco Solon Dantas Neto (1); Tarcísio Da Silveira Barra (1) Eng.º Agrº, Pós-graduação em Agrometeorologia, DEA/UFV, CEP:

Leia mais

AVALIAÇÃO DA IRRIGAÇÃO POR CANHÃO ASPERSOR COM USO DE MOTORBOMBA E ELETROBOMBA

AVALIAÇÃO DA IRRIGAÇÃO POR CANHÃO ASPERSOR COM USO DE MOTORBOMBA E ELETROBOMBA AVALIAÇÃO DA IRRIGAÇÃO POR CANHÃO ASPERSOR COM USO DE MOTORBOMBA E ELETROBOMBA Marcos Antonio Liodorio dos Santos 1, Samuel Silva 2, José Dantas Neto 3, Rodollpho Artur Souza Lima 4, Pedro Henrique Pinto

Leia mais