CHAMADA PÚBLICA UNIFICIADA PARA INCUBAÇÃO DE STARTUPS NO PORTO DIGITAL (CP 01/2014) 1. OBJETO DA CHAMADA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CHAMADA PÚBLICA UNIFICIADA PARA INCUBAÇÃO DE STARTUPS NO PORTO DIGITAL (CP 01/2014) 1. OBJETO DA CHAMADA"

Transcrição

1 CHAMADA PÚBLICA UNIFICIADA PARA INCUBAÇÃO DE STARTUPS NO PORTO DIGITAL (CP 01/2014) 1. OBJETO DA CHAMADA 1.1. O Núcleo de Gestão do Porto Digital (NGPD) com o apoio da Secretaria de Ciência, Tecnologia do Estado de Pernambuco (SECTEC), do Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), do Ministério da Cultura (MinC), da Agência Brasileira de Inovação (FINEP), do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de Pernambuco (SEBRAE/PE) torna público que estão abertas as inscrições para o processo seletivo das incubadoras C.A.I.S. do Porto e do Portomídia Centro de Empreendedorismo e Tecnologias da Economia Criativa Esta chamada tem por objeto a seleção e formação de cadastro de reserva de Projetos de Empreendimentos (Startups) para incubação que visem o desenvolvimento de novos produtos, serviços ou modelos de negócios nas áreas relativas à incubadora escolhida (ver Quadro 1). 2. AS INCUBADORAS 2.1. O Porto Digital é um Parque Tecnológico composto por empresas e instituições atuantes nas áreas da Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) e da Economia Criativa. O NGPD é uma organização social (OS) sem fins lucrativos responsável pela gestão, articulação e promoção do parque tecnológico. Para Apoiar o surgimento de startups o NGPD dispõe de duas incubadoras: a C.A.I.S. do Porto e a Incubadora do Portomídia. 2.2 C.A.I.S. do Porto A incubadora C.A.I.S. do Porto (Centro Apolo de Integração e Suporte a Novos Empreendimentos de TIC) tem como principal objetivo dar suporte a startups de TIC voltadas para o desenvolvimento de soluções para problemas da economia pernambucana e que se apresentem, também, em outros contextos regionais, nacionais e internacionais, de modo a garantir condições de crescimento e escalabilidade do negócio Através desta incubadora, que conquistou o Prêmio Nacional de Empreendedorismo Inovador, Edição de 2013, na categoria Melhor Incubadora de Empresas Orientada para o Desenvolvimento Local e Setorial (DLS), o NGPD pretende contribuir para o ecossistema de TIC de Pernambuco com a formação de novas startups e por meio da transformação de ideias em negócios inovadores de crescimento empreendedor. 2.3 Incubadora do Portomídia O Portomídia - Centro de Empreendedorismo e Tecnologias da Economia Criativa é uma ação do NGPD que pretende contribuir para projetar nacional e internacionalmente a cidade do Recife como um centro de referência no setor dos serviços modernos de economia criativa, intensamente demandante de tecnologias de informação e comunicação O Portomídia está estruturado em quatro pilares, Educação, Experimentação, Exibição e Empreendedorismo, no qual está inserida a Incubadora do Portomídia, que tem como objetivo a estruturação de startups de Economia Criativa, mais especificamente nas áreas de design, jogos digitais, multimídia, cine- vídeo- animação, música e fotografia que façam uso intensivo de TIC. Para maiores informações sobre o Portomídia consulte 1

2 3 MODALIDADES DE INCUBAÇÃO 3.1 Os fundadores da startup poderão optar pela modalidade de incubação mais adequada a suas necessidades, sendo que isto implica apenas no regime de utilização de estações de trabalho, mantendo- se o acesso aos demais serviços e espaços de uso comum em condições de igualdade. As modalidades de incubação são: I. Incubação Residente: os responsáveis pelo empreendimento ficam instalados no espaço físico da incubadora podendo utilizar no mínimo uma e no máximo cinco estações de trabalho. II. Incubação não Residente 1 : os responsáveis pelo empreendimento ficam instalados em espaço próprio, fora das dependências da incubadora. 4 ÁREAS DE ATUAÇÃO CONTEMPLADAS 4.1 De acordo com cada incubadora, serão selecionadas startups de TIC (C.A.I.S. do Porto) e de Economia Criativa que façam uso intensivo de TIC (Portomídia) voltadas para as seguintes áreas: Quadro 1 Áreas de Atuação de Acordo com a Incubadora INCUBADORA C.A.I.S. do Porto Portomídia ÁREAS DE ATUAÇÃO Agropecuária (Apicultura, Caprino- ovinocultura, Fruticultura Irrigada, Olericultura, Vitivinicultura, etc.) Comércio (Atacado, Varejo, Comércio Internacional, etc.) Indústria de Transformação (Automobilística, Alimentos e Bebidas, Construção Civil, Móveis, Naval, Têxtil e de Confecções, etc.) Indústria de Extração (Gesso, Petróleo e Gás, etc.) Serviços (Tecnologia da Informação, Logística, Transportes, Turismo, Educação, Esportes, Saúde, Grandes Eventos, etc.) Serviços Públicos (Governo Eletrônico, Serviços ao Cidadão, etc.) Áreas Transversais (Gestão de Resíduos Sólidos e Efluentes, Otimização do Uso da Energia Elétrica, Sustentabilidade Ambiental, Acessibilidade Digital, Mobilidade Urbana, desenvolvimento da competitividade das micro e pequenas empresas, Big Data, Cloud Computing, etc.) Cine- vídeo- animação Design Fotografia Jogos Digitais Multimídia Música 5 PRÉ- REQUISITOS PARA SUBMISSÃO DE PROPOSTAS 5.1 As propostas poderão ser apresentadas por pessoa física ou jurídica em equipes de no mínimo 02 (duas) pessoas sendo que uma delas deverá necessariamente ter formação ou experiência profissional comprovada em tecnologia da informação e comunicação. 1 Para esta modalidade de incubação serão disponibilizadas inicialmente apenas 2 vagas. 2 Blind Review, processo de avaliação onde os avaliadores analisam apenas as informações acerca do projeto submetido, sem o conhecimento de seus 2

3 5.2 Para efeitos desta chamada, enquadram- se: a. Na categoria de pessoa física: estudantes de graduação ou pós- graduação lato sensu e stricto sensu, profissionais graduados ou pós graduados lato sensu e stricto sensu, produtores culturais, tecnólogos e criadores nas áreas diretamente relacionadas ao objeto do respectivo projeto submetido a esta chamada. b. Na categoria de pessoa jurídica: empresas privadas com interesse nas áreas de atuação desta chamada. 6 PROCESSO SELETIVO 6.1 Para participar do processo seletivo, os fundadores da startup deverão encaminhar suas propostas exclusivamente por meio do formulário eletrônico que estará disponível no site no período de 26/02/2014 a 13/04/ O processo seletivo será composto de três etapas: I. Qualificação: esta etapa visa analisar se a proposta submetida está de acordo com os requisitos de participação descritos no Edital e se é pertinente ao objeto da incubadora indicada no ato da inscrição, sendo de caráter eliminatório. Projetos submetidos que apresentem conteúdo ofensivo ou estejam relacionados a pornografia, pedofilia, discriminação étnica, racial, religiosa ou de gênero serão sumariamente desqualificados. II. Avaliação Técnica e Mercadológica: esta etapa visa analisar a proposta quanto aos critérios de avaliação definidos no Quadro 2 a seguir. A avaliação será realizada por meio do sistema de blind review 2 e a nota será obtida pela média das notas dos avaliadores, cada projeto será avaliado por pelo menos três pessoas. O Comitê de Avaliação Técnica e Mercadológica será composto por representantes do Núcleo Gestor do Porto Digital, da academia e do mercado. Esta fase é de caráter classificatório e tem peso 4 (quatro) na composição da nota geral. III. Entrevista: esta etapa visa analisar a qualidade do time para defender, conduzir e desenvolver a startup proposta com base nos critérios de avaliação definidos no Quadro 2. Serão entrevistados até 30 (trinta) projetos que tenham obtido nota na etapa II igual ou maior que 3 (três), de acordo com a ordem de classificação na fase de Avaliação Técnica e Mercadológica. A seu critério o NGPD poderá convocar mais projetos para a etapa de entrevistas, sempre observando a ordem de classificação. Os proponentes que não se apresentarem no horário e local estabelecidos para a entrevista serão desclassificados dando lugar ao projeto melhor avaliado que ainda não tenha sido convocado para entrevista. A avaliação será realizada pelo Comitê de Misto de Avaliação e a nota será obtida pela média das notas de pelo menos cinco avaliadores, sendo eles integrantes do Núcleo Gestor do Porto Digital, de instituição de apoio ao empreendedorismo ou ente governamental, da academia e do mercado. Esta fase é de caráter classificatório e tem peso 6 (seis) na composição da nota geral. 6.3 Os critérios de avaliação para ambas as etapas II e III estão listados no quadro a seguir. 2 Blind Review, processo de avaliação onde os avaliadores analisam apenas as informações acerca do projeto submetido, sem o conhecimento de seus proponentes. Ao ser realizado por avaliadores distintos esse processo garante maior isenção e objetividade na avaliação. 3

4 Quadro 2 Critérios de Avaliação CRITÉRIO DESCRIÇÃO NOTA PESO Problema / Oportunidade Conhecimento do Problema / Oportunidade Impacto da Solução Capacidade de Desenvolvimento da Solução e da Startup Modelo de Negócio Grau de inovação Analisa a importância do problema / oportunidade a ser atacado pela solução pretendida Analisa o conhecimento do time acerca do problema Analisa o potencial de impacto da solução nos setores produtivos 3 de Pernambuco, na geração e/ou no aumento da renda, na inclusão social e na contribuição para melhoria da qualidade de vida nas cidades. Analisa a capacidade do time para desenvolvimento da solução dentro de um prazo razoável e para conduzir e desenvolver a startup em função do período de incubação. Analisa se o modelo de negócio está adequado às características do mercado, à disponibilidade de recursos e à estratégia de geração de receita. Analisa a originalidade do produto / serviço, processo ou negócio proposto A nota geral será dada pela seguinte fórmula: Nota Geral = (Nota Avaliação Técnica e Mercadológica x 0,4)+(Nota Entrevista x 0,6) 6.5 Os critérios de desempate serão as melhores pontuações obtidas na etapa III (entrevista) em, nesta ordem: (1) grau de inovação, (2) capacidade de desenvolvimento da solução, (3) impacto da solução, (4) conhecimento do problema, (5) relevância do problema e (6) modelo de negócio. 6.6 A opção pela modalidade de incubação (residente ou não residente) não será considerada para efeitos da seleção dos projetos, importando apenas a pontuação geral. Uma vez hierarquizadas as propostas em função da Nota Geral obtida serão selecionados os projetos para cada modalidade de incubação conforme os seguintes quantitativos de vagas: Incubação Residente: capacidade física das incubadoras conforme demanda por pontos de trabalho Incubação Não Residente: duas vagas 6.7 Os projetos não selecionados para incubação após a fase de entrevistas e os projetos que obtiveram nota igual ou maior que 03 (três) na etapa II de Avaliação Técnica e Mercadológica formarão um cadastro de reserva que poderá ser acionado para entrevistas, caso ainda não tenham feito, e os melhores avaliados poderão ser convidados para incubação de acordo com o a disponibilidade de vagas. 6.8 O NGPD reserva- se ao direito de não selecionar projetos que tenham sido avaliados com nota geral inferior a 03 (três) ainda que exista disponibilidade de vagas em suas incubadoras. 3 Veja os setores prioritários para cada uma das incubadoras no quadro 1, item

5 7 RECURSOS 7.1 Caso deseje, o proponente poderá apresentar recurso por escrito dentro do prazo previsto no cronograma (item 10) do presente edital que deverá ser entregue na sede do NGPD contento etiqueta com a seguinte identificação: AO NÚCLEO DE GESTÃO DO PORTO DIGITAL (NGPD) PROCESSO SELETIVO DAS INCUBADORAS C.A.I.S. DO PORTO E DO PORTOMÍDIA RECURSO CHAMADA PÚBLICA UNIFICIADA PARA INCUBAÇÃO DE STARTUPS NO PORTO DIGITAL (CP 01/2014) TÍTULO DO PROJETO: [INFORMAR TÍTULO DO PROJETO] NOME DO RESPONSÁVEL: [INFORMAR NOME DO RESPONSÁVEL PELO PROJETO] ENDEREÇO: RUA CAIS DO APOLO, 222, 16 O ANDAR BAIRRO DO RECIFE RECIFE/PE CEP CONTRATAÇÃO DAS PROPOSTAS SELECIONADAS 8.1 Os empreendimentos selecionados serão convocados a comparecer à incubadora para assinarem os contratos de incubação. 8.2 Os proponentes que não se apresentarem no horário e local estabelecidos para a celebração do contrato ou não justificarem a ausência serão desclassificados dando lugar ao projeto imediatamente melhor avaliado no cadastro de reserva. 9 DISPOSIÇÕES GERAIS 9.1 O NGPD se reserva ao direito de convocar para seleção simplificada, respeitando o disposto neste Edital, projetos finalistas em competições de startups regionais e nacionais, bem como participantes de programas de empreendedorismo acadêmico parceiros do Porto Digital. 9.2 O proponente do projeto, ao mesmo tempo em que aceita as condições estabelecidas neste Edital, responsabiliza- se por todas as informações contidas em sua proposta. O NGPD poderá, a qualquer tempo, apurar a veracidade das informações apresentadas e, em caso negativo, tomar as providências cabíveis, podendo a startup ser retirada do processo em qualquer etapa. 9.3 Toda a comunicação será feita através dos e- mails indicados pelos responsáveis pelos projetos. O NGPD não se responsabiliza por falhas técnicas, filtros anti- spam e outros problemas eventuais que venham a impedir que a mensagem seja recebida. Em caso de não haver retorno em tempo hábil ou seja manifestada a desistência da participação neste processo seletivo, a startup imediatamente melhor classificada será convidada. 9.4 A critério do NGPD e seus parceiros, o presente Edital poderá ser alterado em todo ou em parte com o objetivo de dirimir dúvidas, sanar problemas ou preencher lacunas existente. Uma vez atualizado a nova 5

6 versão do edital será encaminhada a todas as pessoas que retiraram este instrumento, bem como publicado em destaque no site 9.5 Dúvidas a respeito do conteúdo da presente Chamada Pública deverão ser dirigidas a coordenação da incubadora de interesse exclusivamente através dos e- mails ou O NGPD, a seu critério, poderá divulgar a pergunta e a resposta. 10 CRONOGRAMA 10.1 Essa Chamada Pública respeitará o seguinte cronograma: Quadro 3 Cronograma ATIVIDADES Lançamento da Chamada Pública Submissão Eletrônica do Projeto Processo Seletivo Etapa I Qualificação Divulgação dos Projetos Qualificados Etapa II - Avaliação Técnica e Mercadológica Divulgação do Resultado da Etapa II e do Calendário de Entrevista Etapa II - Entrevistas Presenciais Divulgação Lista Preliminar de Aprovados e Remanejados Prazo para Interposição de Recursos Divulgação da Lista Final de Aprovados e Remanejados Contratação e Integração dos novos empreendedores DATAS 24/02/ /02/2014 a 13/04/ a 17/04/ /04/ a 24/04/ /04/ /04 a 07/05/ /05/ a 13/05/ /05/ /05/ APOIADORES DAS INCUBADORAS DO PORTO DIGITAL 6

7 ANEXO I - PROCESSO DE INCUBAÇÃO E APOIO A STARTUPS O processo de incubação e apoio a startups para ambas as incubadoras está baseado em metodologias apropriadas para desenvolvimento de startups como o Business Model Canvas, The Lean Startup e o Customer Development e está estruturado em três etapas que juntas somam 36 (trinta e seis) meses, sendo 4 (quatro) de pré- incubação, 14 (catorze) de incubação e 18 (dezoito) de graduação. 1. Pré- Incubação A Pré- incubação corresponde a um período de avaliação in progress do negócio (projeto + time de fundadores) durante um período de 04 (quatro) meses. Nessa etapa, os fundadores receberão infraestrutura básica, capacitação e mentoria para a modelagem do negócio. Durante a pré- incubação, as startups deverão desenvolver e validar seu Mínimo Produto Viável (MPV). O MPV é o conjunto mínimo de funcionalidades necessárias para iniciar o processo de aprendizado junto a potenciais clientes, podendo ser desde um esquema até uma versão simplificada do produto. Ao testar as hipóteses do negócio junto ao mercado, os empreendedores poderão fazer ajustes na ideia original (pivô), corrigindo o curso do negócio em busca do product- maket fit, ou seja, a validação do melhor alinhamento entre as proposições de valor e as necessidades dos segmentos de clientes do negócio. Ao término do quarto mês, os empreendedores deverão apresentar e defender seus MVP juntamente com as evidências e resultados das interações com potenciais clientes para um comitê misto de avaliação (avaliadores do NGPD + avaliadores externos) que poderá ou não recomendar o negócio para incubação. 2. Incubação A Incubação corresponde ao suporte para o desenvolvimento do negócio durante um período de 14 (catorze) meses. Nessa etapa, os fundadores construirão o Plano de Desenvolvimento da Startup e cada fundador construirá seu Plano de Desenvolvimento do Empreendedor. Esses planos orientarão o enfoque a ser dado nas capacitações e acompanhamento (assessoria, consultoria e mentoria) para inserir o negócio no mercado e buscar as condições para o seu desenvolvimento após o período de incubação. Essa fase está subdividida em três módulos: I. Lançamento do Produto: esse módulo corresponde a um período de 04 (quatro) meses e tem por objetivo o desenvolvimento da solução para inseri- la no mercado, seja a título de construção de cases com clientes, formação de base de usuários ou mesmo comercialização da solução 4. Ao final desse módulo, os empreendedores deverão apresentar a versão inicial do produto funcionando e defender os resultados iniciais alcançados com o seu lançamento no mercado para um Comitê Interno de Avaliação (composto apenas por membros do NGPD) que fará recomendações sobre o desenvolvimento do negócio para o próximo módulo. II. Maturação do Negócio: esse módulo corresponde a um período de 04 (quatro) meses e tem por objetivo o amadurecimento do negócio em termos de produto e processos com base nos feedbacks obtidos a partir da interação do negócio com os usuários ou clientes no módulo anterior. Nesse módulo, os negócios são estimulados a consolidar seu modelo de monetização e a construírem uma base sustentável de clientes. Ao final do período, os empreendedores deverão apresentar os resultados alcançados, as melhorias no produto e nos processos e a estratégia de crescimento a ser implementada no próximo módulo para um Comitê Misto de Avaliação que fará recomendações sobre o desenvolvimento do negócio. 4 Neste caso, é necessária a formalização do empreendimento. 7

8 III. Estratégia de Crescimento: esse é o último módulo da fase de incubação e corresponde a um período de 06 (seis) meses. O objetivo é a consolidação do negócio por meio da implementação da estratégia definida. Nesse módulo, espera- se que o negócio esteja maduro o suficiente para iniciar a expansão da base de clientes / usuários. Ao final do período, os empreendedores deverão apresentar os resultados alcançados em face dos objetivos apontados no Plano de Negócio para um Comitê Interno de Avaliação que fará recomendações sobre o desenvolvimento do negócio. 3. Graduação A Graduação é o momento que inaugura uma nova fase no amadurecimento da empresa, que sai do espaço da incubadora para uma sede própria. As empresas que desejarem poderão participar do programa de apoio a Startups do Porto Digital que é equivalente a fase de Graduação. Nessa etapa, a formalização e o embarque no Porto Digital são condições necessárias para participação, caso não tenha ocorrido até então, e um novo contrato é firmado. Durante um período de 18 (dezoito) meses o empreendimento será acompanhado quanto a sua evolução fora do ambiente de incubação. Nesse período, a Empresa Graduada poderá ter acesso a serviços de valor agregado de acordo com suas necessidades e com a disponibilidade no portfólio das Incubadoras tais como assessorias, consultorias, mentorias, suporte para participação em eventos nacionais e internacionais, dentre outros. Ver preços e condições para empresas Graduadas no Anexo II. A Empresa Graduada deverá encaminhar as informações solicitadas e apresentar seus resultados semestralmente para um Comitê Interno de Avaliação que fará recomendações sobre o desenvolvimento do negócio. Os empreendimentos que não se graduarem, desistirem durante o período de incubação a qualquer tempo, não se formalizarem até término do 18 o mês ou não tiverem sido aprovados na pré- incubação serão denominadas startups descontinuadas, tendo seu vínculo com a respectiva incubadora extinto. Abaixo, segue uma figura ilustrativa do processo de incubação descrito acima. Figura 1 Representação Gráfica do Processo de Incubação e Apoio a Startups 8

9 ANEXO II INFRAESTRUTURA, SERVIÇOS E BENEFÍCIOS 1. Infraestrutura A infraestrutura de incubação pode ser acessada 24 horas por dia, sete dias da semana e está disposta em espaços compartilhados de trabalho ready- to- use, permitindo às startups trocarem experiências e colaborarem entre si no desenvolvimento de seus produtos e serviços. 2. Serviços As startups terão acesso a um conjunto de serviços (Quadro 4) que poderá ser utilizada de acordo com suas necessidades em consonância com o Plano de Desenvolvimento da Startup. Quadro 4 Descrição dos Serviços Oferecidos Item Estação de Trabalho (ready- to- use) 5 Mentoria Assessorias, Consultorias e Treinamentos 6 Apoio a Participação em Eventos Nacionais e Internacionais 7 Telefone 8 Salas de Reunião Serviços de Uso Comum Infraestrutura do Portomídia 9 Composição Mesa, cadeira, gaveteiro e armário com chave. Apoio na elaboração do Plano de Desenvolvimento do Empreendedor, acompanhamento periódico do desenvolvimento do negócio e acesso a uma rede de mentores. Conteúdos relacionados a Tecnologia, Finanças, Mercado e Gestão. Inscrição, passagens e diárias. Linha telefônica dedicada ao empreendimento. Salas com projetor multimídia e capacidade para 6 a 8 pessoas. Energia elétrica, internet banda larga, água, serviços de limpeza, vigilância 24h e impressora. 2 salas de treinamento (20 pessoas cada), 1 galeria de artes digitais (100m 2 ) e 8 laboratórios de experimentação, prototipagem e finalização, nas seguintes áreas (Design e Fotografia; Animação; Edição de imagens; Finalização de imagens; Edição de áudio; Pré- mixagem; e Mixagem e correção de cor. 3. Benefícios As startups incubadas terão acesso aos seguintes benefícios: I. Subsídios para startups incubadas e empresas graduadas: as startups incubadas, bem como as empresas graduadas terão acesso a serviços com valores subsidiados. Para mais detalhes consultar tabelas de preços no Item 4 deste anexo. II. Menor custo de transação: NGPD atua como facilitador no relacionamento entre empresas, governo e academia. 5 Apenas para empreendimentos em pré- incubação e incubação residente. Computadores não inclusos. A taxa de incubação contempla 1 (um) ponto de trabalho. 6 Sujeito a disponibilidade de recursos e aprovação de acordo com o Plano de Desenvolvimento da Startup. 7 Sujeito a disponibilidade de recursos e aprovação de acordo com o Plano de Desenvolvimento da Startup. 8 Serviço disponível apenas para startups incubadas. Conta não inclusa no valor da taxa de incubação. Os valores serão cobrados de acordo com a utilização pelo incubado. 9 Sujeito a análise e aprovação de acordo com a política de acesso aos serviços do Portomídia. 9

10 III. Presença em um ambiente de inovação altamente dinâmico: a instalação no Porto Digital põe a empresa em contato com centros de referências nacionais em pesquisa e desenvolvimento de tecnologias inovadoras. IV. Redução do ISS: redução de 60% na alíquota do ISS (de 5% para 2%). V. Redução do IPTU: Ao se graduar e embarcar no Porto Digital, a empresa poderá obter uma redução de 25% na alíquota do IPTU, ou mesmo isenção total do tributo por até 10 anos, no caso de restauração e instalação em edificação histórica no Bairro do Recife. VI. Acesso a Projetos de fortalecimento e competitividade: o NGPD desenvolve projetos voltados para as empresas e seus colaboradores, sejam capacitações e certificações técnicas, oferta de infraestrutura qualificada, melhoria de mobilidade urbana, Programa de Qualificação do Capital Humano, entre outros. 4. Tabela de Preços Cada empreendimento que participe do Processo de Incubação e Apoio a Startup pagará um valor que irá variar de acordo com a modalidade escolhida e fase em que se encontra. O valor a ser pago na modalidade residente comtempla 01 (um) ponto de trabalho, além dos demais serviços relacionados no Quadro 4 (acima). Já a modalidade não residente contempla os serviços relacionados neste quadro, exceto o ponto de trabalho. Esses serviços estão sujeitos a disponibilidade de recursos e sua utilização pelas startups incubadas ou graduadas estão sujeitos a aprovação da gestão da incubadora tendo em vista o plano de desenvolvimento da startup. Caso necessite de pontos de trabalho adicionais, será cobrada a taxa extra de R$250,00 (duzentos e cinquenta Reais) por ponto de trabalho. A título de incentivo, o Núcleo Gestor do Porto Digital, poderá dividir o valor total referente as fases de pré- incubação e incubação em parcelas até o limite do dobro do período referente a fase na qual se encontra a startup. Esse incentivo não é recebido pelas startups na fase de graduação, conforme Quadro 5 (abaixo). A fase de Pré- incubação durará 4 (quatro) meses e custará R$4.800,00 (quatro mil e oitocentos reais) e esse valor poderá ser dividido em 8 meses. A fase de Incubação durará 14 (quatorze) meses e custará R$16.800,00 (dezesseis mil e oitocentos reais) e esse valor poderá ser dividido em 28 (vinte e oito) meses, sendo que a primeira parcela só será paga a partir do 9 o (nono) mês do início do programa. Caso a startup deseje participar da fase de Graduação, o valor de R$10.800,00 (dez mil e oitocentos reais) poderá ser dividido em até 18 (dezoito) parcelas que deverão ser pagas juntamente com as parcelas da fase anterior. Os valores correspondentes a cada serviço podem ser observados no Quadro 5, abaixo: Quadro 5 Tabela de Preços Fase Modalidade Período Valor Total (R$) Parcelas Valor Mensal a ser Pago pela Startup Pré- incubação Residente 4 meses 4.800,00 8 R$600,00 Não residente 4 meses 4.800,00 8 R$600,00 Incubação Residente 14 meses ,00 28 R$600,00 Não residente 14 meses ,00 28 R$600,00 Graduação Não residente 18 meses ,00 18 R$600,00 10

CHAMADA PÚBLICA PARA INCUBAÇÃO DE EMPREENDIMENTOS DA ECONOMIA CRIATIVA NO PORTO DIGITAL (CP 01/2012)

CHAMADA PÚBLICA PARA INCUBAÇÃO DE EMPREENDIMENTOS DA ECONOMIA CRIATIVA NO PORTO DIGITAL (CP 01/2012) CHAMADA PÚBLICA PARA INCUBAÇÃO DE EMPREENDIMENTOS DA ECONOMIA CRIATIVA NO PORTO DIGITAL (CP 01/2012) 1. APRESENTAÇÃO O Núcleo de Gestão do Porto Digital (NGPD), com o apoio da Secretaria de Ciência, Tecnologia

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE FORMAÇÃO PARA CAPACITAÇÃO DE CAPITAL HUMANO EM LÍNGUA INGLESA DO PORTO DIGITAL

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE FORMAÇÃO PARA CAPACITAÇÃO DE CAPITAL HUMANO EM LÍNGUA INGLESA DO PORTO DIGITAL REGULAMENTO DO PROGRAMA DE FORMAÇÃO PARA CAPACITAÇÃO DE CAPITAL HUMANO EM LÍNGUA INGLESA DO PORTO DIGITAL 1. APRESENTAÇÃO Este regulamento apresenta as regras e os critérios estabelecidos pelo Núcleo de

Leia mais

EDITAL Nº 01/2009 PROJETOS EMPRESARIAIS PARA INGRESSO NA INCUBADORA DE EMPRESAS DE SÃO JOSÉ

EDITAL Nº 01/2009 PROJETOS EMPRESARIAIS PARA INGRESSO NA INCUBADORA DE EMPRESAS DE SÃO JOSÉ EDITAL Nº 01/2009 PROJETOS EMPRESARIAIS PARA INGRESSO NA INCUBADORA DE EMPRESAS DE SÃO JOSÉ O presente edital regulamenta o processo de recrutamento, seleção e ingresso de projetos empresariais na Incubadora

Leia mais

REGULAMENTO PARA PARTICIPAÇÃO NA SEGUNDA FASE DO CURSO DE FORMAÇÃO PARA CERTIFICAÇÃO DE CAPITAL HUMANO EM LÍNGUA INGLESA

REGULAMENTO PARA PARTICIPAÇÃO NA SEGUNDA FASE DO CURSO DE FORMAÇÃO PARA CERTIFICAÇÃO DE CAPITAL HUMANO EM LÍNGUA INGLESA REGULAMENTO PARA PARTICIPAÇÃO NA SEGUNDA FASE DO CURSO DE FORMAÇÃO PARA CERTIFICAÇÃO DE CAPITAL HUMANO EM LÍNGUA INGLESA 1. APRESENTAÇÃO Este regulamento apresenta as regras e os critérios estabelecidos

Leia mais

REGULAMENTO PARA PARTICIPAÇÃO NO CURSO DE ACESSIBILIDADE DIGITAL

REGULAMENTO PARA PARTICIPAÇÃO NO CURSO DE ACESSIBILIDADE DIGITAL REGULAMENTO PARA PARTICIPAÇÃO NO CURSO DE ACESSIBILIDADE DIGITAL 1. APRESENTAÇÃO Este regulamento apresenta as regras e os critérios estabelecidos pelo Núcleo de Gestão do Porto Digital (NGPD) para participação

Leia mais

PROGRAMAS DE APOIO E INCENTIVO AO EMPREENDEDORISMO EDITAL DE SELEÇÃO - 01/2012

PROGRAMAS DE APOIO E INCENTIVO AO EMPREENDEDORISMO EDITAL DE SELEÇÃO - 01/2012 PROGRAMAS DE APOIO E INCENTIVO AO EMPREENDEDORISMO EDITAL DE SELEÇÃO - 01/2012 Seleção para o Programa de Aceleração de Startups da Incubadora da Fumsoft A FUMSOFT torna público que se encontra aberto

Leia mais

Edital 1/2014. Chamada contínua para incubação de empresas e projetos de base tecnológica

Edital 1/2014. Chamada contínua para incubação de empresas e projetos de base tecnológica Edital 1/2014 Chamada contínua para incubação de empresas e projetos de base tecnológica A (PoloSul.org) torna pública a presente chamada e convida os interessados para apresentar propostas de incubação

Leia mais

EDITAL DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃO Nº 01/2012

EDITAL DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃO Nº 01/2012 EDITAL DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃO Nº 01/2012 PROCEDIMENTOS DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃO DE PROJETOS EMPRESARIAIS INOVADORES PARA INGRESSO E PARTICIPAÇÃO NA INCUBADORA DE EMPRESAS DE SÃO JOSÉ IESJ. A INCUBADORA

Leia mais

INCUBADORA DE EMPRESAS DE BASE TECNOLÓGICA DA UFPel

INCUBADORA DE EMPRESAS DE BASE TECNOLÓGICA DA UFPel INCUBADORA DE EMPRESAS DE BASE TECNOLÓGICA DA UFPel EDITAL DE SELEÇÃO DE PROJETOS PARA INGRESSO NA INCUBADORA DE EMPRESAS DE BASE TECNOLÓGICA DA UFPel Edital nº 01/2013 Novembro de 2013 1 EDITAL Nº 01/2013

Leia mais

CASULO Incubadora de Empresas do UniCEUB

CASULO Incubadora de Empresas do UniCEUB CASULO Incubadora de Empresas do UniCEUB TERMO ADITIVO AO EDITAL nº 02/2013 PROCESSO DE SELEÇÃO DE EMPRESAS ALTERAÇÃO DE DATAS E FORMA DE APRESENTAÇÃO DE PROJETOS Apoio: Brasília, 28 de agosto de 2013.

Leia mais

FUMSOFT PROGRAMAS DE APOIO E INCENTIVO AO EMPREENDEDORISMO (ACELERAÇÃO DE STARTUPS)

FUMSOFT PROGRAMAS DE APOIO E INCENTIVO AO EMPREENDEDORISMO (ACELERAÇÃO DE STARTUPS) FUMSOFT PROGRAMAS DE APOIO E INCENTIVO AO EMPREENDEDORISMO (ACELERAÇÃO DE STARTUPS) EDITAL 002/2013 9ª EDIÇÃO SELEÇÃO DE NOVOS PROJETOS PARA O PROGRAMA DE ACELERAÇÃO CÉLULA PUC MINAS GERIDO PELA FUMSOFT

Leia mais

EDITAL PARA ADMISSÃO DE EMPREENDIMENTOS INCUBADOS. Apoio:

EDITAL PARA ADMISSÃO DE EMPREENDIMENTOS INCUBADOS. Apoio: EDITAL PARA ADMISSÃO DE EMPREENDIMENTOS INCUBADOS Apoio: Recife, 2015 Sumário 1. APRESENTAÇÃO... 3 2. OBJETIVOS... 3 3. PUBLICO ALVO... 3 4. ATORES... 3 5. ESPAÇO FÍSICO... 4 6. SERVIÇOS OFERECIDOS...

Leia mais

EDITAL - INCUBADORA BASE-MISTA CEET VASCO COUTINHO PROGRAMA DE PRÉ-INCUBAÇÃO DE EMPRESAS

EDITAL - INCUBADORA BASE-MISTA CEET VASCO COUTINHO PROGRAMA DE PRÉ-INCUBAÇÃO DE EMPRESAS EDITAL - INCUBADORA BASE-MISTA CEET VASCO COUTINHO PROGRAMA DE PRÉ-INCUBAÇÃO DE EMPRESAS O CENTRO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO TÉCNICA VASCO COUTINHO convida pessoas físicas ou jurídicas a apresentarem propostas

Leia mais

REGULAMENTO PARA PARTICIPAÇÃO NO CURSO DE FORMAÇÃO TÉCNICA EM TESTES DE SOFTWARE PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA

REGULAMENTO PARA PARTICIPAÇÃO NO CURSO DE FORMAÇÃO TÉCNICA EM TESTES DE SOFTWARE PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA REGULAMENTO PARA PARTICIPAÇÃO NO CURSO DE FORMAÇÃO TÉCNICA EM TESTES DE SOFTWARE PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA 1. APRESENTAÇÃO Este regulamento apresenta as regras e os critérios estabelecidos pelo Núcleo

Leia mais

SELEÇÃO PÚBLICA INCUBADORA TECNOLÓGICA DE CAMPINA GRANDE ITCG/FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓGICO DA PARAÍBA ECONOMIA CRIATIVA - 01/2015

SELEÇÃO PÚBLICA INCUBADORA TECNOLÓGICA DE CAMPINA GRANDE ITCG/FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓGICO DA PARAÍBA ECONOMIA CRIATIVA - 01/2015 SELEÇÃO PÚBLICA INCUBADORA TECNOLÓGICA DE CAMPINA GRANDE ITCG/FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓGICO DA PARAÍBA ECONOMIA CRIATIVA - 01/2015 PROGRAMA DE INCUBAÇÃO DE EMPRESAS INOVADORAS 1. APRESENTAÇÃO A Fundação

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO DO NORTE- UNINORTE LAUREATE Programa Incubadora Uninorte Empreende EDITAL Nº 01/2015 PRÉ-INCUBAÇÃO

CENTRO UNIVERSITÁRIO DO NORTE- UNINORTE LAUREATE Programa Incubadora Uninorte Empreende EDITAL Nº 01/2015 PRÉ-INCUBAÇÃO CENTRO UNIVERSITÁRIO DO NORTE- UNINORTE LAUREATE Programa Incubadora Uninorte Empreende EDITAL Nº 01/2015 PRÉ-INCUBAÇÃO A Incubadora Uninorte Empreende, incubadora de empresas do Centro Universitário do

Leia mais

SELEÇÃO PÚBLICA INCUBADORA TECNOLÓGICA DE CAMPINA GRANDE ITCG/FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLOGICO DA PARAÍBA 01/2014

SELEÇÃO PÚBLICA INCUBADORA TECNOLÓGICA DE CAMPINA GRANDE ITCG/FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLOGICO DA PARAÍBA 01/2014 SELEÇÃO PÚBLICA INCUBADORA TECNOLÓGICA DE CAMPINA GRANDE ITCG/FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLOGICO DA PARAÍBA 01/2014 PROGRAMA DE INCUBAÇÃO DE EMPRESAS INOVADORAS 1. APRESENTAÇÃO A Fundação Parque Tecnológico da

Leia mais

SESI. Empreendedorismo Social. Você acredita que sua idéia pode gerar grandes transformações?

SESI. Empreendedorismo Social. Você acredita que sua idéia pode gerar grandes transformações? SESI Empreendedorismo Social Você acredita que sua idéia pode gerar grandes transformações? REGULAMENTO SESI Empreendedorismo Social A inovação social é o ponto de partida para um novo modelo que atende

Leia mais

EDITAL PARA CHAMAMENTO DE PROJETOS DE EMPREENDIMENTOS PARA INCUBADORA TECNOLÓGICA DE EMPRESAS DE GUARULHOS

EDITAL PARA CHAMAMENTO DE PROJETOS DE EMPREENDIMENTOS PARA INCUBADORA TECNOLÓGICA DE EMPRESAS DE GUARULHOS 1 EDITAL PARA CHAMAMENTO DE PROJETOS DE EMPREENDIMENTOS PARA INCUBADORA TECNOLÓGICA DE EMPRESAS DE GUARULHOS EDITAL DE SELEÇÃO DAS EMPRESAS 02/2010 I - DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES A Agência de Desenvolvimento

Leia mais

INC.EM.T.IVA Católica

INC.EM.T.IVA Católica INC.EM.T.IVA Católica Incubadora de Empresas Tocantinenses Inovadoras da Católica do Tocantins Processo de Seleção de Novos Empreendimentos CHAMADA PÚBLICA 001/2015 Palmas, Setembro de 2015. A Faculdade

Leia mais

FUMSOFT SOCIEDADE MINEIRA DE SOFTWARE PROGRAMAS DE APOIO E INCENTIVO AO EMPREENDEDORISMO ABERTO EM 10/02/2012

FUMSOFT SOCIEDADE MINEIRA DE SOFTWARE PROGRAMAS DE APOIO E INCENTIVO AO EMPREENDEDORISMO ABERTO EM 10/02/2012 FUMSOFT SOCIEDADE MINEIRA DE SOFTWARE PROGRAMAS DE APOIO E INCENTIVO AO EMPREENDEDORISMO EDITAL DE SELEÇÃO SELEÇÃO DE NOVOS EMPREENDIMENTOS E PROJETOS PARA OS PROGRAMAS DE PRÉ-INCUBAÇÃO DE PROJETOS E PROGRAMA

Leia mais

EDITAL E REGULAMENTO DE CHAMADA PÚBLICA ITFETEP

EDITAL E REGULAMENTO DE CHAMADA PÚBLICA ITFETEP SUMÁRIO OBJETIVO... 2 1. DAS PROPOSTAS... 2 2. PROCEDIMENTOS PARA INSCRIÇÃO, PARTICIPAÇÃO E SELEÇÃO DE PROPOSTAS E PROJETOS... 4 3. CRITÉRIOS PARA SELEÇÃO DE EMPREENDIMENTOS E PROJETOS... 4 4. DA CLASSIFICAÇÃO...

Leia mais

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS CENTRO DE DESENVOLVIMENTO DE TECNOLOGIAS INOVADORAS CDTI/UNITINS SELEÇÃO DE EMPRESAS EDITAL Nº 007, 13/08/2009.

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS CENTRO DE DESENVOLVIMENTO DE TECNOLOGIAS INOVADORAS CDTI/UNITINS SELEÇÃO DE EMPRESAS EDITAL Nº 007, 13/08/2009. 1 FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS CENTRO DE DESENVOLVIMENTO DE TECNOLOGIAS INOVADORAS CDTI/UNITINS SELEÇÃO DE EMPRESAS EDITAL Nº 007, 13/08/2009. A Fundação Universidade do Tocantins UNITINS torna público

Leia mais

REGULAMENTO PARA PARTICIPAÇÃO NO CURSO DE PÓS GRADUAÇÃO LATO SENSU (MBA) EM SISTEMAS E ESTRATÉGIAS DE INOVAÇÃO

REGULAMENTO PARA PARTICIPAÇÃO NO CURSO DE PÓS GRADUAÇÃO LATO SENSU (MBA) EM SISTEMAS E ESTRATÉGIAS DE INOVAÇÃO REGULAMENTO PARA PARTICIPAÇÃO NO CURSO DE PÓS GRADUAÇÃO LATO SENSU (MBA) EM SISTEMAS E ESTRATÉGIAS DE INOVAÇÃO 1. APRESENTAÇÃO Este regulamento apresenta as regras e os critérios estabelecidos pelo Núcleo

Leia mais

2ª Olimpíada de Empreendedorismo Universitário

2ª Olimpíada de Empreendedorismo Universitário 2ª Olimpíada de Empreendedorismo Universitário da Universidade Federal de Goiás CATEGORIA 1 EMPREENDEDORISMO DE NEGÓCIOS Agosto de 2015 REGULAMENTO CATEGORIA 1 EMPREENDEDORISMO DE NEGOCIOS 1. APRESENTAÇÃO

Leia mais

REGULAMENTO PARA PARTICIPAÇÃO NO CURSO DE INGLÊS 2016.1 DO PORTO DIGITAL

REGULAMENTO PARA PARTICIPAÇÃO NO CURSO DE INGLÊS 2016.1 DO PORTO DIGITAL REGULAMENTO PARA PARTICIPAÇÃO NO CURSO DE INGLÊS 2016.1 DO PORTO DIGITAL Parque Tecnológico 1. APRESENTAÇÃO Este regulamento apresenta as regras e os critérios estabelecidos pelo Núcleo de Gestão do Porto

Leia mais

SELEÇÃO PÚBLICA INCUBADORA TECNOLÓGICA DE CAMPINA GRANDE ITCG/FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓOGICO DA PARAÍBA 01/2013

SELEÇÃO PÚBLICA INCUBADORA TECNOLÓGICA DE CAMPINA GRANDE ITCG/FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓOGICO DA PARAÍBA 01/2013 SELEÇÃO PÚBLICA INCUBADORA TECNOLÓGICA DE CAMPINA GRANDE ITCG/FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓOGICO DA PARAÍBA 01/2013 PROGRAMA DE INCUBAÇÃO DE EMPRESAS INOVADORAS A Diretora Geral da Fundação Parque Tecnológico

Leia mais

EDITAL E REGULAMENTO DE CHAMADA PÚBLICA ITFETEP

EDITAL E REGULAMENTO DE CHAMADA PÚBLICA ITFETEP SUMÁRIO OBJETIVO... 2 1. DAS PROPOSTAS... 2 2. PROCEDIMENTOS PARA INSCRIÇÃO, PARTICIPAÇÃO E SELEÇÃO DE PROPOSTAS E PROJETOS... 4 3. CRITÉRIOS PARA SELEÇÃO DE EMPREENDIMENTOS E PROJETOS... 4 4. DA CLASSIFICAÇÃO...

Leia mais

EDITAL DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO MBA EM GESTÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO 1º Semestre de 2016

EDITAL DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO MBA EM GESTÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO 1º Semestre de 2016 EDITAL DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO MBA EM GESTÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO 1º Semestre de 2016 As FACULDADES INTEGRADAS RIO BRANCO, na forma regimental torna público o presente Edital, estabelecendo as

Leia mais

EDITAL DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO MBA EM GESTÃO DE MARKETING 1º Semestre de 2016

EDITAL DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO MBA EM GESTÃO DE MARKETING 1º Semestre de 2016 EDITAL DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO MBA EM GESTÃO DE MARKETING 1º Semestre de 2016 As FACULDADES INTEGRADAS RIO BRANCO, na forma regimental torna público o presente Edital, estabelecendo as normas para inscrição

Leia mais

REGULAMENTO PARA PARTICIPAÇÃO NO CURSO WORKFLOW DIGITAL ENTENDENDO A PÓS-PRODUÇÃO

REGULAMENTO PARA PARTICIPAÇÃO NO CURSO WORKFLOW DIGITAL ENTENDENDO A PÓS-PRODUÇÃO REGULAMENTO PARA PARTICIPAÇÃO NO CURSO WORKFLOW DIGITAL ENTENDENDO A PÓS-PRODUÇÃO 1. APRESENTAÇÃO Este regulamento apresenta as regras e os critérios estabelecidos pelo Núcleo de Gestão do Porto Digital

Leia mais

EDITAL FAPEMIG 13/2013 PROGRAMA DE APOIO À INOVAÇÃO TECNOLÓGICA EM MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE TECNOVA MINAS GERAIS

EDITAL FAPEMIG 13/2013 PROGRAMA DE APOIO À INOVAÇÃO TECNOLÓGICA EM MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE TECNOVA MINAS GERAIS EDITAL FAPEMIG 13/2013 PROGRAMA DE APOIO À INOVAÇÃO TECNOLÓGICA EM MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE TECNOVA MINAS GERAIS Objetivos da apresentação Exposição dos principais detalhes do edital,

Leia mais

EDITAL CHAMADA DE NEGÓCIOS FIAM2009 SELEÇÃO DE PROPOSTAS SALÃO DE NEGÓCIOS E EMPREENDEDORISMO INOVADOR

EDITAL CHAMADA DE NEGÓCIOS FIAM2009 SELEÇÃO DE PROPOSTAS SALÃO DE NEGÓCIOS E EMPREENDEDORISMO INOVADOR EDITAL CHAMADA DE NEGÓCIOS FIAM2009 SELEÇÃO DE PROPOSTAS SALÃO DE NEGÓCIOS E EMPREENDEDORISMO INOVADOR A Superintendência da Zona Franca de Manaus SUFRAMA e o Centro de Biotecnologia da Amazônia CBA selecionarão

Leia mais

Edital para publicação no site período de 23 a 30 de junho de 2013. PROJETO BRA/04/029 Seleciona CONSULTOR na modalidade PRODUTO* CÓD.

Edital para publicação no site período de 23 a 30 de junho de 2013. PROJETO BRA/04/029 Seleciona CONSULTOR na modalidade PRODUTO* CÓD. Edital para publicação no site período de 23 a 30 de junho de 203. PROJETO BRA/04/029 Seleciona CONSULTOR na modalidade PRODUTO* CÓD. GESTÃO EAD Os currículos deverão ser encaminhados para o endereço eletrônico

Leia mais

XIX Ciência Viva. Tema: Ciência, tecnologia e desenvolvimento social. 06 e 07 de Novembro de 2014

XIX Ciência Viva. Tema: Ciência, tecnologia e desenvolvimento social. 06 e 07 de Novembro de 2014 XIX Ciência Viva Tema: Ciência, tecnologia e desenvolvimento social 06 e 07 de Novembro de 2014 A CIÊNCIA VIVA A Ciência Viva é uma exposição anual aberta ao público, em que estudantes da educação básica

Leia mais

EDITAL DE FLUXO CONTÍNUO. Objetivo: Seleção de Candidatos ao Ingresso na Incubadora de Empresas de Base Tecnológica de São Paulo USP/ IPEN

EDITAL DE FLUXO CONTÍNUO. Objetivo: Seleção de Candidatos ao Ingresso na Incubadora de Empresas de Base Tecnológica de São Paulo USP/ IPEN EDITAL DE FLUXO CONTÍNUO Objetivo: Seleção de Candidatos ao Ingresso na Incubadora de Empresas de Base Tecnológica de São Paulo USP/ IPEN Versão Completa 2015 Janeiro/2015 1) Objeto e Prazos O Cietec entidade

Leia mais

REGULAMENTO PARA PARTICIPAÇÃO NO CURSO DE FORMAÇÃO E CERTIFICAÇÃO EM GERENCIAMENTO DE PROJETO

REGULAMENTO PARA PARTICIPAÇÃO NO CURSO DE FORMAÇÃO E CERTIFICAÇÃO EM GERENCIAMENTO DE PROJETO REGULAMENTO PARA PARTICIPAÇÃO NO CURSO DE FORMAÇÃO E CERTIFICAÇÃO EM GERENCIAMENTO DE PROJETO 1. APRESENTAÇÃO Este regulamento apresenta as regras e os critérios estabelecidos pelo Núcleo de Gestão do

Leia mais

REGULAMENTO PARA PARTICIPAÇÃO NO CURSO DE FORMAÇÃO E CERTIFICAÇÃO EM GERENCIAMENTO DE PROJETO

REGULAMENTO PARA PARTICIPAÇÃO NO CURSO DE FORMAÇÃO E CERTIFICAÇÃO EM GERENCIAMENTO DE PROJETO REGULAMENTO PARA PARTICIPAÇÃO NO CURSO DE FORMAÇÃO E CERTIFICAÇÃO EM GERENCIAMENTO DE PROJETO 1. APRESENTAÇÃO Este regulamento apresenta as regras e os critérios estabelecidos pelo Núcleo de Gestão do

Leia mais

Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação. Secretaria de Política de Informática

Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação. Secretaria de Política de Informática Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação Secretaria de Política de Informática Edital MCTI/SEPIN/Start-Up Brasil No. 01/2013 Edital de Qualificação de Instituições de Apoio ao Processo de Aceleração

Leia mais

SELEÇÃO PÚBLICA FUNDAÇÃO CERTI 01/2009 SUBVENÇÃO ECONÔMICA À INOVAÇÃO PROGRAMA PRIME - PRIMEIRA EMPRESA INOVADORA

SELEÇÃO PÚBLICA FUNDAÇÃO CERTI 01/2009 SUBVENÇÃO ECONÔMICA À INOVAÇÃO PROGRAMA PRIME - PRIMEIRA EMPRESA INOVADORA SELEÇÃO PÚBLICA FUNDAÇÃO CERTI 01/2009 SUBVENÇÃO ECONÔMICA À INOVAÇÃO PROGRAMA PRIME - PRIMEIRA EMPRESA INOVADORA 1. APRESENTAÇÃO O Programa Prime - Primeira Empresa Inovadora - visa apoiar empresas nascentes

Leia mais

Incubadora de C,T&I de Limeira Edital Permanente

Incubadora de C,T&I de Limeira Edital Permanente A Incubadora de Ciência, Tecnologia & Inovação de Limeira torna pública a abertura do Edital Permanente para as inscrições de candidatos, como empresas ou pré-projetos de base tecnológica, à incubação.

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE, UNICENTRO PROGRAMA CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS. Graduação Sanduíche no Exterior/CNPq (SWG)

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE, UNICENTRO PROGRAMA CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS. Graduação Sanduíche no Exterior/CNPq (SWG) Edital N o 01 SWG/UNICENTRO/CNPq A Universidade Estadual do Centro-Oeste, por meio da Coordenação Institucional do Programa Ciência sem Fronteiras, com base no Termo de Concessão 800773/2011-0 do Programa

Leia mais

INCUBADORAS DE EMPRESAS. EDITAL SEBRAE/ANPROTEC 01/2015 Implantação e Certificação do CERNE

INCUBADORAS DE EMPRESAS. EDITAL SEBRAE/ANPROTEC 01/2015 Implantação e Certificação do CERNE INCUBADORAS DE EMPRESAS EDITAL SEBRAE/ANPROTEC 01/2015 Implantação e Certificação do CERNE Brasília, 2015 O Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas SEBRAE, entidade associativa de Direito

Leia mais

RESUMO DA CHAMADA MCTI/CNPq/ANA Nº 23/2015 Pesquisa em Mudança do Clima

RESUMO DA CHAMADA MCTI/CNPq/ANA Nº 23/2015 Pesquisa em Mudança do Clima RESUMO DA CHAMADA MCTI/CNPq/ANA Nº 23/2015 Pesquisa em Mudança do Clima Salvador Nov/2015 I - CHAMADA A referida chamada tem por objetivo selecionar propostas para apoio financeiro a projetos de desenvolvimento

Leia mais

REGULAMENTO PARA PARTICIPAÇÃO NO CURSO DE FORMAÇÃO E CERTIFICAÇÃO EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS

REGULAMENTO PARA PARTICIPAÇÃO NO CURSO DE FORMAÇÃO E CERTIFICAÇÃO EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS REGULAMENTO PARA PARTICIPAÇÃO NO CURSO DE FORMAÇÃO E CERTIFICAÇÃO EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS 1. APRESENTAÇÃO Este regulamento apresenta as regras e os critérios estabelecidos pelo Núcleo de Gestão do

Leia mais

Centro Institucional de Pesquisa

Centro Institucional de Pesquisa Centro Institucional de Pesquisa Edital do Programa de Iniciação Científica (PIC UNISANTA) 01/2014 Dispõe sobre as normas contidas no Edital processo de chamada de propostas de projetos de iniciação científica

Leia mais

EDITAL 01/2015 PROCESSO DE SELEÇÃO DE NOVOS EMPREENDIMENTOS CENTRO DE EMPREENDEDORISMO E INCUBAÇÃO BEETECH

EDITAL 01/2015 PROCESSO DE SELEÇÃO DE NOVOS EMPREENDIMENTOS CENTRO DE EMPREENDEDORISMO E INCUBAÇÃO BEETECH A Universidade Federal de Goiás, Regional Jataí, no uso de suas atribuições legais, com a cooperação da Prefeitura municipal de Jataí e do Serviço Brasileiro de Apoio à Micro e Pequenas Empresas - SEBRAE,

Leia mais

REGULAMENTO PARA PARTICIPAÇÃO NO CURSO UNITY 3D AVANÇADO

REGULAMENTO PARA PARTICIPAÇÃO NO CURSO UNITY 3D AVANÇADO REGULAMENTO PARA PARTICIPAÇÃO NO CURSO UNITY 3D AVANÇADO 1. APRESENTAÇÃO Este regulamento apresenta as regras e os critérios estabelecidos pelo Núcleo de Gestão do Porto Digital (NGPD) para participação

Leia mais

EDITAL DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO DIREITO PENAL 1º Semestre de 2016

EDITAL DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO DIREITO PENAL 1º Semestre de 2016 EDITAL DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO DIREITO PENAL 1º Semestre de 2016 As FACULDADES INTEGRADAS RIO BRANCO, na forma regimental torna público o presente Edital, estabelecendo as normas para inscrição e matrícula

Leia mais

EDITAL DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO NEW BRANDING INNOVATION MBA 1º Semestre de 2016

EDITAL DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO NEW BRANDING INNOVATION MBA 1º Semestre de 2016 EDITAL DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO NEW BRANDING INNOVATION MBA 1º Semestre de 2016 As FACULDADES INTEGRADAS RIO BRANCO, na forma regimental torna público o presente Edital, estabelecendo as normas para inscrição

Leia mais

PROCESSO SELETIVO Nº 045/2015

PROCESSO SELETIVO Nº 045/2015 PROCESSO SELETIVO Nº 045/2015 REDE NACIONAL DE ECONOMIA SOLIDÁRIA E FEMINISTA A GUAYÍ, Organização da Sociedade Civil de Interesse Público, sediada na Rua José do Patrocínio 611, Bairro Cidade Baixa, Porto

Leia mais

INCUBADORA DE EMPRESAS I-DEIA EDITAL 01/2011 PROCEDIMENTOS PARA O PROCESSO SELETIVO

INCUBADORA DE EMPRESAS I-DEIA EDITAL 01/2011 PROCEDIMENTOS PARA O PROCESSO SELETIVO INCUBADORA DE EMPRESAS I-DEIA EDITAL 01/2011 PROCEDIMENTOS PARA O PROCESSO SELETIVO FEVEREIRO DE 2011 Telefones: (66) 3422 2461 / 6710 1 1. Apresentação da Incubadora de Empresas I-deia A Incubadora I-deia

Leia mais

O presente edital regulamenta o processo de recrutamento, seleção e ingresso de projetos empresariais na Incubadora de Empresas INDETEC/UFSJ.

O presente edital regulamenta o processo de recrutamento, seleção e ingresso de projetos empresariais na Incubadora de Empresas INDETEC/UFSJ. EDITAL DE CONCURSO DE IDEIAS INOVADORAS Nº 01/2010. PROJETOS EMPRESARIAIS PARA INGRESSO NA INCUBADORA DE EMPRESAS DA UFSJ DE SÃO JOÃO DEL REI (INDETEC) O presente edital regulamenta o processo de recrutamento,

Leia mais

CRONOGRAMA DATA ATIVIDADE LOCAL. Período de inscrições e protocolo dos documentos

CRONOGRAMA DATA ATIVIDADE LOCAL. Período de inscrições e protocolo dos documentos PROGRAMA ANUAL DE CAPACITAÇÃO CONTINUADA DE PROFISSIONAIS EM EAD PACC CURSO DE TUTORIA EM EAD Processo Seletivo Simplificado para contratação de tutores a distância Edital n. 13/2014 CRONOGRAMA DATA ATIVIDADE

Leia mais

Universidade CEUMA REITORIA Gerência de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão

Universidade CEUMA REITORIA Gerência de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão EDITAL DE APOIO A PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS ACADÊMICOS, CIENTÍFICOS E TECNOLÓGICOS, ESTÁGIOS DE CURTA DURAÇÃO E CURSOS DE PÓS- GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EDITAL No. 010/GPG/2015 A Universidade CEUMA, por meio

Leia mais

DESAFIO PORTO DIGITAL PARA SUSTENTABILIDADE DAS CIDADES

DESAFIO PORTO DIGITAL PARA SUSTENTABILIDADE DAS CIDADES DESAFIO PORTO DIGITAL PARA SUSTENTABILIDADE DAS CIDADES Porto Digital Recife, Maio de 2011 1. OBJETIVOS O DESAFIO PORTO DIGITAL PARA SUSTENTABILIDADE DAS CIDADES, promovido pelo Porto Digital, visa reconhecer

Leia mais

RESOLUÇÃO n o 35 de 16/12/2011- CAS

RESOLUÇÃO n o 35 de 16/12/2011- CAS RESOLUÇÃO n o 35 de 16/12/2011- CAS Estabelece a política de pesquisa, desenvolvimento, inovação e extensão da Universidade Positivo (UP). O CONSELHO ACADÊMICO SUPERIOR (CAS), órgão da administração superior

Leia mais

Comitê Gestor Institucional de Formação Inicial e Continuada de Profissionais do Magistério da Educação Básica

Comitê Gestor Institucional de Formação Inicial e Continuada de Profissionais do Magistério da Educação Básica Comitê Gestor Institucional de Formação Inicial e Continuada de Profissionais do Magistério da Educação Básica CHAMADA PÚBLICA PARA SELEÇÃO DE COORDENADOR PEDAGÓGICO PARA O CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO GESTÃO

Leia mais

AYTY-INCUBADORA DE EMPRESAS DO IFAM EDITAL Nº 003/2014 INCUBADORA DE EMPRESAS

AYTY-INCUBADORA DE EMPRESAS DO IFAM EDITAL Nº 003/2014 INCUBADORA DE EMPRESAS AYTY-INCUBADORA DE EMPRESAS DO IFAM EDITAL Nº 003/2014 INCUBADORA DE EMPRESAS Parceria Instituição Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas IFAM, Fundação de Apoio ao Ensino, Pesquisa, Extensão

Leia mais

REGULAMENTO PARA PARTICIPAÇÃO NO CURSO DE FORMAÇÃO E CERTIFICAÇÃO EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS

REGULAMENTO PARA PARTICIPAÇÃO NO CURSO DE FORMAÇÃO E CERTIFICAÇÃO EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS REGULAMENTO PARA PARTICIPAÇÃO NO CURSO DE FORMAÇÃO E CERTIFICAÇÃO EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS 1. APRESENTAÇÃO Este regulamento apresenta as regras e os critérios estabelecidos pelo Núcleo de Gestão do

Leia mais

Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação. Secretaria de Política de Informática

Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação. Secretaria de Política de Informática Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação Secretaria de Política de Informática Edital MCTI/SEPIN/Start-Up Brasil No. 03/2014 Edital de Qualificação de Instituições de Apoio ao Processo de Aceleração

Leia mais

EDITAL DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO JORNALISMO ESPORTIVO E NEGÓCIOS DO ESPORTE 1º Semestre de 2016

EDITAL DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO JORNALISMO ESPORTIVO E NEGÓCIOS DO ESPORTE 1º Semestre de 2016 EDITAL DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO JORNALISMO ESPORTIVO E NEGÓCIOS DO ESPORTE 1º Semestre de 2016 As FACULDADES INTEGRADAS RIO BRANCO, na forma regimental torna público o presente Edital, estabelecendo as

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE APOIO À EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA EDITAL 2015 CAMPUS NATAL

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE APOIO À EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA EDITAL 2015 CAMPUS NATAL PRÓ-REITORIA ACADÊMICA EDITAL DE EXTENSÃO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE APOIO À EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA EDITAL 2015 CAMPUS NATAL 1. EDITAL A Universidade Potiguar UnP, através da Pró-Reitoria Acadêmica, torna

Leia mais

REGULAMENTO PARA PARTICIPAÇÃO NO CURSO DE FORMAÇÃO E CERTIFICAÇÃO EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS

REGULAMENTO PARA PARTICIPAÇÃO NO CURSO DE FORMAÇÃO E CERTIFICAÇÃO EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS REGULAMENTO PARA PARTICIPAÇÃO NO CURSO DE FORMAÇÃO E CERTIFICAÇÃO EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS 1. APRESENTAÇÃO Este regulamento apresenta as regras e os critérios estabelecidos pelo Núcleo de Gestão do

Leia mais

Ações de Adaptação de Comunidades e seus Ecossistemas aos Eventos Climáticos

Ações de Adaptação de Comunidades e seus Ecossistemas aos Eventos Climáticos PROCESSO SELETIVO 2011 Ações de Adaptação de Comunidades e seus Ecossistemas aos Eventos Climáticos REGULAMENTO Prezado Gestor, Criado em 2006, o Instituto HSBC Solidariedade é responsável por gerenciar

Leia mais

SELEÇÃO DE EMPRESAS PARA INCUBAÇÃO NA MODALIDADE ASSOCIADA

SELEÇÃO DE EMPRESAS PARA INCUBAÇÃO NA MODALIDADE ASSOCIADA SELEÇÃO DE EMPRESAS PARA INCUBAÇÃO NA MODALIDADE ASSOCIADA EDITAL 04/2009 IDÉIA FLUXO CONTÍNUO INCUBADORA MULTI-SETORIAL DE BASE TECNOLÓGICA E INOVAÇÃO Novembro de 2009. PROCESSO DE SELEÇÃO DE EMPRESAS

Leia mais

EDITAL RSS N.o 01/2015 - CHAMADA PÚBLICA DO PROGRAMA ACELERA CUIA DE STARTUPS

EDITAL RSS N.o 01/2015 - CHAMADA PÚBLICA DO PROGRAMA ACELERA CUIA DE STARTUPS EDITAL RSS N.o 01/2015 - CHAMADA PÚBLICA DO PROGRAMA ACELERA CUIA DE STARTUPS A Rede Social Solidária - RSS, através do Lagoas Digitais e de seus parceiros, torna público a abertura de inscrições para

Leia mais

Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura

Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura Termo de Referência para Contratação de Consultoria - TR Modalidade Pessoa Física Vaga Código TR/PF/IICA-005/2010 PCT BRA/09/001 - Acesso e uso da energia elétrica como fator de desenvolvimento de comunidades

Leia mais

EDITAL 01/2013 SELEÇÃO DE EMPREENDIMENTOS E EMPRESAS PARA O PROGRAMA DE INCUBAÇÃO DA ITEBE

EDITAL 01/2013 SELEÇÃO DE EMPREENDIMENTOS E EMPRESAS PARA O PROGRAMA DE INCUBAÇÃO DA ITEBE EDITAL 01/2013 SELEÇÃO DE EMPREENDIMENTOS E EMPRESAS PARA O PROGRAMA DE INCUBAÇÃO DA ITEBE A ITEBE Incubadora Tecnológica e Empresarial de Betim, sob coordenação da SEADEC Betim Secretaria de Desenvolvimento

Leia mais

EDITAL SAL/MJ Nº 11, DE 03 DE JULHO DE 2015. PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Contrato de Pessoa Física Modalidade Produto Nacional

EDITAL SAL/MJ Nº 11, DE 03 DE JULHO DE 2015. PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Contrato de Pessoa Física Modalidade Produto Nacional MINISTÉRIO DA JUSTIÇA Secretaria de Assuntos Legislativos Esplanada dos Ministérios, Ed. Sede, bloco T, 4º andar, sala 44 (61) 2025 76 / 114 E-mail: sal@mj.gov.br EDITAL SAL/MJ Nº 11, DE 0 DE JULHO DE

Leia mais

III Desafio ITA de Empreendedorismo

III Desafio ITA de Empreendedorismo III Desafio ITA de Empreendedorismo Edição 2015 Sumário 1 DENOMINAÇÃO, OBJETIVO, CONCEITO E GOVERNANÇA... 3 1.1 Denominação... 3 1.2 Objetivo do Desafio... 3 1.3 Conceito... 3 1.4 Governança... 4 1.4.1

Leia mais

1 EDITAL DE SELEÇÃO PARA INCUBAÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS NO PORTO SOCIAL

1 EDITAL DE SELEÇÃO PARA INCUBAÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS NO PORTO SOCIAL PORTO SOCIAL Todo Mundo Junto 1 EDITAL DE SELEÇÃO PARA INCUBAÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS NO PORTO SOCIAL 2016.1 1 EDITAL DE SELEÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS PARA O PORTO SOCIAL 2016.1 A Coordenação da INCUBADORA

Leia mais

EDITAL FAPES Nº 003/2010

EDITAL FAPES Nº 003/2010 EDITAL FAPES Nº 003/2010 Seleção de propostas a serem apresentadas pelos Programas de Pósgraduação stricto sensu do estado do Espírito Santo, visando à concessão de quotas de bolsas para formação de recursos

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO FLUXO CONTÍNUO

EDITAL DE SELEÇÃO FLUXO CONTÍNUO EDITAL DE SELEÇÃO FLUXO CONTÍNUO PROPOSTAS PARA INGRESSO NA INCUBADORA DE EMPRESAS DE BASE TECNOLÓGICA DA UNICAMP - INCAMP REALIZAÇÃO Fone (19)3521-5012 E-mail INCAMP@unicamp.br - Site: http://www.incamp.unicamp.br

Leia mais

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO. Programa de Bolsas Fórmula Santander 2015

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO. Programa de Bolsas Fórmula Santander 2015 EDITAL DO PROCESSO SELETIVO Programa de Bolsas Fórmula Santander 2015 Dispõe sobre o programa de Mobilidade Internacional de alunos de graduação da Universidade Potiguar UnP, especificamente a concessão

Leia mais

1. APRESENTAÇÃO 2. OBJETIVO E FOCO TEMÁTICO INSCRIÇÕES 14º DIA DO VOLUNTARIADO 2015.

1. APRESENTAÇÃO 2. OBJETIVO E FOCO TEMÁTICO INSCRIÇÕES 14º DIA DO VOLUNTARIADO 2015. REV.: 03 Pág.: 1 de 6 A Manaus Ambiental torna público que estão abertas as inscrições para a seleção de Instituições e Projetos Sociais para o 14º Dia do Voluntariado. A empresa realizará o processo de

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLÓGIA DO RN CAMPUS NATAL CENTRAL INCUBADORA TECNOLÓGICA NATAL CENTRAL - ITNC

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLÓGIA DO RN CAMPUS NATAL CENTRAL INCUBADORA TECNOLÓGICA NATAL CENTRAL - ITNC INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLÓGIA DO RN CAMPUS NATAL CENTRAL INCUBADORA TECNOLÓGICA NATAL CENTRAL - ITNC EDITAL Nº 02/2015 - SELEÇÃO DE IDEIAS EMPREENDEDORAS E MICRO E PEQUENAS EMPRESAS

Leia mais

Programa Centros Associados para o Fortalecimento da Pós-Graduação Brasil/Argentina - (CAFP/BA) Edital CGCI n. 028 /2007

Programa Centros Associados para o Fortalecimento da Pós-Graduação Brasil/Argentina - (CAFP/BA) Edital CGCI n. 028 /2007 Programa Centros Associados para o Fortalecimento da Pós-Graduação Brasil/Argentina - (CAFP/BA) Edital CGCI n. 028 /2007 1 Do programa e objetivo 1.1 O Programa CAFP/BA (Centros Associados para o Fortalecimento

Leia mais

EDITAL N o EXPANSÃO DA REDE DO MESTRADO PROFISSIONAL EM HISTÓRIA PROFHISTÓRIA CHAMADA A PROPOSTAS DE ADESÃO

EDITAL N o EXPANSÃO DA REDE DO MESTRADO PROFISSIONAL EM HISTÓRIA PROFHISTÓRIA CHAMADA A PROPOSTAS DE ADESÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA MESTRADO PROFISSIONAL EM HISTÓRIA EDITAL N o EXPANSÃO DA REDE DO MESTRADO PROFISSIONAL EM HISTÓRIA

Leia mais

CHAMADA PARA O PROCESSO DE INSCRIÇÃO 2014/2016 DO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO EM DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO E INOVAÇÃO PIBITI

CHAMADA PARA O PROCESSO DE INSCRIÇÃO 2014/2016 DO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO EM DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO E INOVAÇÃO PIBITI CHAMADA PARA O PROCESSO DE INSCRIÇÃO 2014/2016 DO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO EM DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO E INOVAÇÃO PIBITI DETALHAMENTO GERAL 1. INTRODUÇÃO O Conselho Nacional de

Leia mais

EDITAL 03/2008 - FAPESQ/PB MCT/FINEP

EDITAL 03/2008 - FAPESQ/PB MCT/FINEP EDITAL 03/2008 - FAPESQ/PB MCT/FINEP A FUNDAÇÃO DE APOIO À PESQUISA DO ESTADO DA PARAÍBA FAPESQ e a Financiadora de Estudos e Projetos FINEP, tornam público e convocam os interessados a apresentarem propostas

Leia mais

CT-ENERG/Empresas: FINEP 02/2002 CARTA CONVITE ÀS EMPRESAS DA CADEIA PRODUTIVA VINCULADA AO SETOR DE ENERGIA ELÉTRICA

CT-ENERG/Empresas: FINEP 02/2002 CARTA CONVITE ÀS EMPRESAS DA CADEIA PRODUTIVA VINCULADA AO SETOR DE ENERGIA ELÉTRICA CT-ENERG/Empresas: FINEP 02/2002 CARTA CONVITE ÀS EMPRESAS DA CADEIA PRODUTIVA VINCULADA AO SETOR DE ENERGIA ELÉTRICA O MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA - MCT, em cumprimento à recomendação do Comitê

Leia mais

EDITAL DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO MBA EM COMUNICAÇÃO CORPORATIVA INTEGRADA 1º Semestre de 2016

EDITAL DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO MBA EM COMUNICAÇÃO CORPORATIVA INTEGRADA 1º Semestre de 2016 EDITAL DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO MBA EM COMUNICAÇÃO CORPORATIVA INTEGRADA 1º Semestre de 2016 As FACULDADES INTEGRADAS RIO BRANCO, na forma regimental torna público o presente Edital, estabelecendo as

Leia mais

EDITAL PF no. 008/2015 CONVOCAÇÃO DE INTERESSADOS À SELEÇÃO PARA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA TÉCNICA ESPECIALIZADA PESSOA FÍSICA

EDITAL PF no. 008/2015 CONVOCAÇÃO DE INTERESSADOS À SELEÇÃO PARA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA TÉCNICA ESPECIALIZADA PESSOA FÍSICA EDITAL PF no. 008/2015 CONVOCAÇÃO DE INTERESSADOS À SELEÇÃO PARA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA TÉCNICA ESPECIALIZADA PESSOA FÍSICA O CONASS: O Conselho Nacional de Secretários de Saúde é uma entidade

Leia mais

REGULAMENTO PARA PARTICIPAÇÃO NO CURSO DE FORMAÇÃO E CERTIFICAÇÃO TÉCNICA EM LINGUAGENS DE PROGRAMAÇÃO VOLTADAS PARA WEB

REGULAMENTO PARA PARTICIPAÇÃO NO CURSO DE FORMAÇÃO E CERTIFICAÇÃO TÉCNICA EM LINGUAGENS DE PROGRAMAÇÃO VOLTADAS PARA WEB REGULAMENTO PARA PARTICIPAÇÃO NO CURSO DE FORMAÇÃO E CERTIFICAÇÃO TÉCNICA EM LINGUAGENS DE PROGRAMAÇÃO VOLTADAS PARA WEB 1. APRESENTAÇÃO Este regulamento apresenta as regras e os critérios estabelecidos

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DO PARANÁ DIRETORIA DE EDUCAÇÃO A DISTANCIA

INSTITUTO FEDERAL DO PARANÁ DIRETORIA DE EDUCAÇÃO A DISTANCIA INSTITUTO FEDERAL DO PARANÁ DIRETORIA DE EDUCAÇÃO A DISTANCIA EDITAL 072/2014 PROCESSO SELETIVO PARA PROFESSORES AVALIADORES DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO PÚBLICA - LATO

Leia mais

PROGRAMA DE APOIO À PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU 2014/2015

PROGRAMA DE APOIO À PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU 2014/2015 PROGRAMA DE APOIO À PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU Finalidade 2014/2015 Este documento estabelece o portfólio de fomento, disponibilizado pela UPE e julgados pela Câmara de Pó-Graduação, em adição aos existentes

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PROPOSTAS PARA INGRESSO NA INCUBADORA DE EMPRESAS DE BASE TECNOLÓGICA DA UNICAMP - INCAMP

EDITAL DE SELEÇÃO PROPOSTAS PARA INGRESSO NA INCUBADORA DE EMPRESAS DE BASE TECNOLÓGICA DA UNICAMP - INCAMP EDITAL DE SELEÇÃO PROPOSTAS PARA INGRESSO NA INCUBADORA DE EMPRESAS DE BASE TECNOLÓGICA DA UNICAMP - INCAMP REALIZAÇÃO Fone (19)3521-5012 E-mail INCAMP@unicamp.br - Site: http://www.incamp.unicamp.br 1.

Leia mais

Página 1 de 19 Data 04/03/2014 Hora 09:11:49 Modelo Cerne 1.1 Sensibilização e Prospecção Envolve a manutenção de um processo sistematizado e contínuo para a sensibilização da comunidade quanto ao empreendedorismo

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO PRO-REITORIA DE EXTENSÃO E CULTURA INCUBADORA TECNOLÓGICA E DO AGRONEGÓCIO DE MOSSORÓ

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO PRO-REITORIA DE EXTENSÃO E CULTURA INCUBADORA TECNOLÓGICA E DO AGRONEGÓCIO DE MOSSORÓ MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO PRO-REITORIA DE EXTENSÃO E CULTURA INCUBADORA TECNOLÓGICA E DO AGRONEGÓCIO DE MOSSORÓ CHAMADA Nº. 01/2016 IAGRAM A Incubadora Tecnológica

Leia mais

EDITAL Nº 010 /2015 APOIO A PROJETOS DE EXTENSÃO

EDITAL Nº 010 /2015 APOIO A PROJETOS DE EXTENSÃO EDITAL Nº 010 /2015 APOIO A PROJETOS DE EXTENSÃO A DA FACAPE, com base na deliberação do Conselho de Ensino Pesquisa e Extensão - CEPE, no uso de suas atribuições previstas no Decreto Lei 085/2009, torna

Leia mais

2ª Olimpíada de Empreendedorismo Universitário

2ª Olimpíada de Empreendedorismo Universitário 2ª Olimpíada de Empreendedorismo Universitário da Universidade Federal de Goiás CATEGORIA 2 EMPREENDEDORISMO SOCIAL Agosto de 2015 REGULAMENTO CATEGORIA 2 EMPREENDEDORISMO SOCIAL 1. APRESENTAÇÃO A Categoria

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO DE ALUNOS PARA A ESCOLA POPULAR DE COMUNICAÇÃO CRÍTICA ESPOCC TURMAS 2014

EDITAL DE SELEÇÃO DE ALUNOS PARA A ESCOLA POPULAR DE COMUNICAÇÃO CRÍTICA ESPOCC TURMAS 2014 EDITAL DE SELEÇÃO DE ALUNOS PARA A ESCOLA POPULAR DE COMUNICAÇÃO CRÍTICA ESPOCC TURMAS 2014 O Observatório de Favelas torna pública, por meio desta chamada, as normas do processo de seleção de alunos para

Leia mais

Edital Permanente Incubaero

Edital Permanente Incubaero Edital Permanente Incubaero A Incubaero torna pública a abertura permanente de inscrições para candidatos ao ingresso, como incubados, em seu quadro de empresas e ou de pré-projetos de base tecnológica.

Leia mais

04/2001 - Programa de Geração de Empreendimentos de Base T Culturais do Estado de Pernambuco - EMPREENDE (3º Rodada)

04/2001 - Programa de Geração de Empreendimentos de Base T Culturais do Estado de Pernambuco - EMPREENDE (3º Rodada) 04/2001 - Programa de Geração de Empreendimentos de Base Tecnológica ou Culturais do Estado de Pernambuco - EMPREENDE (3º Rodada) Imprimir Categoria: Encerrados Publicado: 02 Julho 2001 Acessos: 376 Tweet

Leia mais

EDITAL DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO RELAÇÕES INTERNACIONAIS 1º Semestre de 2016

EDITAL DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO RELAÇÕES INTERNACIONAIS 1º Semestre de 2016 EDITAL DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO RELAÇÕES INTERNACIONAIS 1º Semestre de 2016 As FACULDADES INTEGRADAS RIO BRANCO, na forma regimental torna público o presente Edital, estabelecendo as normas para inscrição

Leia mais

1. DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

1. DAS DISPOSIÇÕES GERAIS UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PELOTAS PRÓ-REITORIA ACADÊMICA COORDENAÇÃO DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU COORDENAÇÃO DE GRADUAÇÃO PROGRAMA CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS GRADUAÇÃO SANDUÍCHE A Universidade

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Câmpus Medianeira Diretoria de Graduação e Educação Profissional

Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Câmpus Medianeira Diretoria de Graduação e Educação Profissional EDITAL Nº 09/2014 e-tec A Diretoria de Graduação e Educação Profissional, através da Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica do Câmpus Medianeira da Universidade Tecnológica Federal do Paraná,

Leia mais

REGULAMENTO PARA PARTICIPAÇÃO NO CURSO DE FORMAÇÃO E CERTIFICAÇÃO TÉCNICA EM LINGUAGENS DE PROGRAMAÇÃO VOLTADAS PARA WEB

REGULAMENTO PARA PARTICIPAÇÃO NO CURSO DE FORMAÇÃO E CERTIFICAÇÃO TÉCNICA EM LINGUAGENS DE PROGRAMAÇÃO VOLTADAS PARA WEB REGULAMENTO PARA PARTICIPAÇÃO NO CURSO DE FORMAÇÃO E CERTIFICAÇÃO TÉCNICA EM LINGUAGENS DE PROGRAMAÇÃO VOLTADAS PARA WEB 1. APRESENTAÇÃO Este regulamento apresenta as regras e os critérios estabelecidos

Leia mais