MATANDO OS DOENTES, OS DEFICIENTES

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MATANDO OS DOENTES, OS DEFICIENTES"

Transcrição

1 EUTANÁSIA MATANDO OS DOENTES, OS DEFICIENTES E OS IDOSOS EM NOME DA COMPAIXÃO Perspectiva do Futuro Próximo Baseada em Fatos Passados e Recentes Dedico esta obra à minha mãe Regina, que cultivou em mim o amor à leitura desde cedo e sempre me apoiou em meus projetos diante de Deus. Os direitos autorais dos desenhos utilizados neste livro pertencem ao cartunista americano Chuck Asay, que bondosamente me deu permissão para usá-los. Por Julio Severo 1

2 INTRODUÇÃO Eutanásia é um termo pouco conhecido e compreendido no Brasil, mas é uma prática bem real em alguns países ricos. Depois de ler e estudar livros, artigos e documentos de países que já estão enfrentando a questão, coletei as informações que achei mais relevantes para os leitores brasileiros. Dei sempre preferência às informações que são menos acessíveis ao público. Durante dois anos passei muitas horas diárias estudando e pesquisando o assunto em livros e na Internet. Além disso, tive contato pessoal com especialistas americanos no assunto, como o Dr. Jack Willke e o Dr. Brian Clowes. Há tantos estudos, pesquisas e relatos pessoais registrados neste livro que o leitor terá condições de fazer sua própria avaliação. Procurei cobrir o assunto de forma breve, mas bem analisada. Com as informações aqui disponíveis, não será difícil compreender o que de fato está acontecendo no Hemisfério Norte. Vamos ver então o motivo por que a eutanásia está se tornando uma questão tão importante. A diminuição da população jovem e a crescente longevidade dos idosos têm sido características do progresso econômico e tecnológico dos países avançados. Hoje, em todos esses países, os idosos são a parte da população que mais cresce. Treze por cento da população dos EUA têm 65 anos (em 1900 eram só 4% e em 1950 só 8%). Em 2040 haverá um idoso para cada americano. A Europa e o Japão estão enfrentando um maior aumento da população idosa. Atualmente, os idosos representam mais de 16% da população da Europa e Japão, e esse número poderá ultrapassar os 30% antes de Os cientistas sociais calculam que em 2050 a população idosa com mais de 80 anos na Alemanha, Japão e Itália estará em número igual ou superior ao da população com menos de 20 anos, uma transformação social nunca antes 2

3 vista em toda a História da humanidade. Ainda mais problemático é o fato de que a classe trabalhadora ficará cada vez menor em todo o mundo industrializado nos próximos anos. Nas próximas cinco décadas, as projeções mostram que a população trabalhadora da Alemanha cairá para 43%, a da França para 25%, a do Japão para 36% e a da Itália para 47%. Em todos os países desenvolvidos, as populações idosas imporão pressões imensas no orçamento público. Muitos países europeus enfrentam a possibilidade de um futuro com uma economia decadente e padrões de vida mais baixos. Nos Estados Unidos, por exemplo, as projeções indicam que em breve o sistema de seguridade social começará a pagar mais aposentadorias do que arrecada dos trabalhadores em contribuições para a previdência social. De acordo com uma estimativa recente, os gastos em saúde em 2030 poderão consumir aproximadamente um terço de toda a produção econômica dos EUA. 1 Isso não é saudável para a economia de nenhum país. O debate sobre a questão da eutanásia está avançando exatamente no meio desse contexto social complicado. Os gastos públicos vão aumentar nos próximos anos, principalmente nas despesas com os idosos e outras pessoas vulneráveis, como os deficientes e os doentes. E então, o que realmente acontecerá? A questão do aborto pode dar uma importante pista para entendermos o futuro. O aborto está hoje legalizado nos países ricos, porque a única solução que viram para alguns problemas econômicos e sociais foi a eliminação de bebês indesejados. Matar, nesse caso, se tornou uma medida médica e legal para resolver problemas pessoais e sociais. A vida é um processo que não pára: começa na concepção e continua até a morte natural. O processo de desvalorização da vida humana, quando começa, também 1 Global Aging Initiative (Center for Strategic and International Studies: Washington DC: junho de 2000), p

4 vai até o fim. Geralmente, esse processo começa trazendo a aceitação social e legal do aborto, e termina trazendo a aceitação social e legal da eutanásia. Uma sociedade que assume o direito de eliminar bebês na barriga de suas mães porque eles são indesejados, imperfeitos ou simplesmente inconvenientes achará difícil eventualmente não justificar a eliminação de outros seres humanos, principalmente os idosos, os doentes e os deficientes. Não é de estranhar então que a eutanásia esteja avançando exatamente nos países ricos, onde há anos o aborto se tornou uma prática protegida por lei. Se a lei permite a eliminação da vida antes do nascimento, por que não permiti-la também, pelas mesmas razões, depois do nascimento? Joseph Fletcher, que é um pastor liberal, escreveu: É ridículo aprovarmos eticamente a eliminação da vida subumana no útero que permitimos nos abortos terapêuticos por motivos de misericórdia e compaixão, mas não aprovarmos a eliminação da vida subumana das pessoas que estão morrendo. Se temos a obrigação moral de eliminar uma gravidez quando o exame pré-natal revela um feto muito deficiente, então temos também a obrigação moral de eliminar o sofrimento de um paciente quando um exame cerebral revela que o paciente tem câncer avançado. 2 Num artigo no jornal Atlantic Monthly, o Dr. Fletcher chegou a defender o direito de os pais escolherem a eutanásia para um filho que nasce com a síndrome de Down. 3 Contudo, todo esse assunto envolvendo a eliminação de doentes e idosos é relativamente estranho nos países menos avançados. Ainda que tenham graves problemas em seu sistema de saúde e ocorram muitas mortes por negligência e falta de recursos, esses países não estão preparados para 2 Dr. C. Everett Koop & Dr. Francis A. Schaeffer, Whatever Happened to the Human Race? (Crossway Books: Westchester-EUA, 1983), p Eileen Doyle, A Pro-Life Primer on Euthanasia (American Life League: Stafford, EUA, 1996). 4

5 aceitar a eutanásia. O Brasil, por exemplo, é bem menos aberto à idéia de apressar a morte dos idosos do que a Europa e os EUA porque não temos uma sociedade que valoriza o aborto legal, embora instituições americanas estejam financiando grupos brasileiros que promovem sua legalização. A realidade é que, onde não há leis permitindo matar bebês na barriga de suas mães, dificilmente haverá apoio para a idéia de apressar a morte de pessoas deficientes, doentes crônicas ou idosas. Além disso, de modo geral, países como o Brasil sempre tiveram dificuldade de aceitar leis ou costumes sociais a favor da eutanásia. Ao que tudo indica, só a elite brasileira é que procura se igualar aos liberais radicais americanos e europeus em questões importantes como aborto, diretos homossexuais, eutanásia e liberação sexual das crianças. Este livro irá ajudar você a entender o que está ocorrendo principalmente na Europa, pois tudo o que afeta um país, pode também afetar outros. E o mais importante é que aqueles que aprendem com os erros do passado ou com os erros dos outros poderão evitá-los. 5

6 ENTENDENDO A QUESTÃO Se um repórter parasse dez pessoas na rua e perguntasse o que é eutanásia, provavelmente ele receberia dez respostas diferentes. As respostas poderiam incluir boa morte ou até mesmo algum tipo de comida chinesa! Há muitas pessoas que não têm idéia alguma do que significa eutanásia, embora seja umas das questões mais polêmicas da nossa época. E para confundir o público, os defensores da eutanásia estão conseguindo de modo bem inteligente atrair o apoio dos meios de comunicação. Para os noticiários de TV, jornais e revistas, eutanásia nada mais é do que oferecer compaixão a quem está sofrendo. No entanto, por trás dessa compaixão está a realidade: a eutanásia, na prática, significa uma ação ou falta de ação com o objetivo de acabar com o sofrimento e com a pessoa que está sofrendo. É importante que se compreenda que o objetivo dessa nova tendência não é só eliminar o sofrimento físico e psicológico de um doente. O pretexto que está sendo cada vez mais usado para justificar essa tendência é a necessidade de eliminar a carga emocional e financeira que os membros da família e a sociedade em geral sofrem por causa de um doente. Eutanásia não quer dizer deixar o doente renunciar a tratamentos médicos dolorosos ou aos atuais meios tecnológicos da medicina para atacar as doenças. Apesar disso, os que defendem a eutanásia quase sempre fazem referências a essas situações. Quando eles dizem que tudo o que querem é que os idosos, os deficientes e os doentes crônicos tenham a liberdade e o direito de escolherem o que quiserem, eles estão apenas tentando fazer com que o suicídio seja visto como uma opção natural para escapar dos problemas. 6

7 A História de Michael Michael Martin tem 41 anos, é casado e pai de família. Ele sorri de gratidão quando seus parentes entram no seu quarto. Ele ri das piadas e reage às pessoas que estão a sua volta. Em 15 de janeiro de 1987, Michael sofreu danos cerebrais num acidente de carro. Mary, a esposa de Michael, quer que a sonda de alimentação seja removida para livrá-lo dessa situação. Por isso, ela levou o problema para os tribunais. O caso merece atenção porque ela está solicitando judicialmente a morte de um marido mentalmente incompetente, mas que tem consciência e não é doente terminal. Mary Martin afirma que ela apenas quer honrar o que ela diz ser o desejo de seu marido antes do acidente: poder morrer com dignidade. Antes de recorrer aos tribunais para ganhar o direito de deixar seu marido morrer, ela consultou a Sociedade Hemlock, um grupo que promove a eutanásia. Os tribunais têm de decidir se ele tem ou não o direito de receber alimento e água para continuar vivendo. No entanto, a mãe e a irmã de Michael estão fazendo tudo para salvá-lo. O irmão e a irmã de Mary, George e Sue, se uniram à mãe e à irmã de Michael para salvá-lo. Eles disseram que a decisão de deixar Michael morrer é o mesmo tipo de decisão que Salomão teve de tomar em 1 Reis 3: Salomão conseguiu descobrir quem era a mãe verdadeira da criança porque ela demonstrou tanto amor pela criança que ela preferiu dá-la em vez de vê-la morrer. Eles disseram: Recorrer a tratamentos que só adiam ou prolongam a vida de alguém que já está morrendo seria além do necessário. Não seria ético prolongar a morte de Michael. Mas o que estão querendo é remover a sonda de alimentação dele, e isso causará sua morte. 7

8 Michael não tem problema de depressão, frustração nem ira. Ele sempre demonstra um espírito de cooperação e jamais tentou arrancar sua sonda. Entretanto, Mary quer que ele morra com dignidade. Contudo, perguntam George e Sue, haveria alguma dignidade no fato de Michael morrer de fome e sede, sozinho no seu quarto, sentindo falta de cuidados e consciente de como esse tipo de morte é horrível? O valor da vida de Michael é absoluto. Sua vida não perde o sentido só porque ele não pode estar em casa ou ser produtivo. Quando a hora chegar, ele merece morrer do jeito certo, cercado de amor e de cuidados. 4 Figura 1: E aí? Será que ela está morta mesmo? Não sei por que é que temos de ficar esperando. Será que não podemos fazer algo para apressar as coisas? 4 O caso de Michael apareceu na edição de verão de 1995 da revista Living, publicada por Lutherans for Life, EUA. 8

9 Mas nem sempre uma pessoa no estado físico de Michael tem o apoio dos familiares. Muitas vezes, os parentes não aparecem ou simplesmente não existem. Em tal situação de abandono, muitas pessoas, mesmo sem terem nenhum tipo de doença, prefeririam morrer. Só mesmo os familiares é que têm condições de lutar por quem está sob a ameaça da eutanásia. Veja o caso de um menino inglês: Parentes de um menino deficiente estão cumprindo pena de prisão depois de salvá-lo. Eles impediram os médicos de lhe dar diamorfina para lhe apressar a morte. Raymond Davies, Julie Hodgson e Diane Wild, tio e tias do menino David Glass, foram presos no começo de 2000 por discussão com a equipe médica em outubro de David estava com infecção no peito, entrou em coma e começou a ficar sem respiração. Os parentes ajudaram a manter a respiração dele e sua mãe, Carol Glass, removeu a diamorfina. Os médicos reconheceram que a remoção da diamorfina salvou a vida do menino. Contudo, a família foi informada de que tudo o que foi feito era somente para ajudá-lo a morrer sem sofrer Carol Glass agora sente profundo ressentimento das instituições legais e médicas que, em vez de ajudarem os mais fracos, tentaram acabar com a vida de seu filho e depois castigaram cruelmente sua família. 5 O que mais vem depois A ameaça da eutanásia pode parecer estar longe agora, principalmente para nós que vivemos no Brasil, pois os casos noticiados até o momento envolvem apenas doentes estrangeiros em circunstâncias raras. Mas esses exemplos isolados são de importância crucial, pois os grupos próeutanásia os usarão para estabelecer maior abertura para novos princípios sociais. Os grupos pró-aborto, velhos aliados da causa da eutanásia, sempre agiram dessa maneira. Em seus argumentos a favor da legalização do aborto, eles usam os 5 John Smeaton, Prison After Saving Their Boy s Life, artigo publicado no jornal britânico Pro-Life Times, setembro de

10 casos raros e excepcionais para ganhar a simpatia do público e dos legisladores. Foi assim que eles conseguiram tornar o aborto legal nos EUA e na Europa: se concentrando na questão das mulheres que engravidam como conseqüência de estupro ou incesto. Hoje mais de 1 milhão de crianças são abortadas anualmente só nos EUA, e a maioria absoluta desses abortos não tem nada a ver com estupro, com incesto ou com defeitos congênitos, etc. Tem a ver simplesmente com os desejos da mãe. De modo semelhante, o movimento pró-eutanásia não está tentando persuadir a população a apoiar a morte de todos os mais idosos e dos doentes que dependem da medicina para sobreviver. Se eles ousassem começar suas atividades desse jeito, ninguém lhes daria atenção. O ponto inicial de suas estratégias é sempre usar os casos raros para criar um clima de aceitação para suas idéias. Evangélicos pró-eutanásia O movimento pró-eutanásia quer convencer as pessoas de que chega um momento em que o doente precisa dos médicos para ajudá-lo a morrer. É assim que muitos estão sendo enganados e levados a aceitar essa prática como um tratamento médico. Na Suíça, o Pr. Rolf Sigg confessa que matou mais de 300 pessoas que, assim ele alega, estavam sofrendo de maneira insuportável. O Pr. Sigg fundou a organização Saída, em 1982, cuja missão é preparar os doentes terminais para seu fim e lhes dar uma dosagem fatal de drogas. 6 Nos EUA, alguns pastores e livros evangélicos apóiam a posição de que o suicídio pode ser uma forma aceitável e compassiva de ajudar alguém a morrer depressa. Até mesmo algumas denominações protestantes estão se abrindo cada vez mais para esse tipo de 6 Dr. Paul Marx, Special Report (HLI: Front Royal-EUA, junho de 1999), p

11 raciocínio. 7 Veja o seguinte caso publicado num livro protestante americano: Alfred era um índio americano, nascido e criado numa reserva tribal. Quando se tornou adulto, ele foi viver numa cidade grande e se tornou um membro ativo de uma igreja na vizinhança onde morava. Depois de algum tempo, seus amigos começaram a notar que ele estava freqüentemente doente, até que um dia o encontraram desmaiado no chão de sua casa. Ao ser internado e recobrar a consciência, ele estava tão perturbado que tentou arrancar as sondas do próprio corpo. Sua doença era grave, mas havia possibilidade médica de tratá-la. Seus amigos disseram que Alfred havia recentemente falado de seus sonhos com a morte, e eles estavam apoiando sua decisão de não querer viver mais. Ele acabou arrancando todos as sondas e, como a equipe médica não quis intervir, ele morreu. 8 Acerca do caso de Alfred, o Pr. Bruce Hilton expressou a seguinte queixa: É triste que nenhum dos amigos de Alfred parecia estar em posição de ajudá-lo a achar curandeiros indígenas. É triste também que o hospital não conseguiu arranjar um jeito de trazer um curandeiro ou feiticeiro que Alfred pudesse aceitar 9 Todos os fatos indicam que o homem era solitário e espiritualmente necessitado. Evidentemente, sua igreja cristã (qualquer que fosse) não preencheu sua necessidade mais profunda de conhecer Jesus. Pelo contrário, ele parecia ainda estar aberto às práticas de feitiçaria indígena de seu passado. O Pr. Hilton achava que a presença de um curandeiro ou feiticeiro poderia tranqüilizar o índio, tirar da cabeça dele a disposição de se matar e até dar-lhe esperança de cura. O estranho é que, sendo evangélico, ele apoiasse tal 7 Sally B. Geis & Donald E. Messer, How Shall We Die? Helping Christians Debate Assisted Suicide (Abingdon Press: Nashville-EUA, 1997), p Sally B. Geis & Donald E. Messer, How Shall We Die? Helping Christians Debate Assisted Suicide (Abingdon Press: Nashville-EUA, 1997), pp. 53,54. 9 Sally B. Geis & Donald E. Messer, How Shall We Die? Helping Christians Debate Assisted Suicide (Abingdon Press: Nashville-EUA, 1997), p

12 idéia, mesmo sabendo pela Bíblia que Jesus é o incomparável Médico. Jesus nunca ajudou ninguém a cometer suicídio. Ele não só curava os doentes mais graves, mas também até ressuscitava os mortos! A Bíblia diz que Jesus não mudou nada (cf. Hebreus 13.8). Sem dúvida alguma, ele deseja, através de seus servos, visitar os doentes e os aflitos. Se algum cristão fiel tivesse tido a oportunidade de visitar e orar por aquele índio, haveria um final diferente. Haveria bênção, não maldição. (Cf. Tiago ) O fato mais importante por trás do suicídio de Alfred não foi sua doença em si, mas sua falta de esperança. Ele estava deprimido, e a depressão pode levar qualquer pessoa, doente ou saudável, ao suicídio. Além disso, a abertura de Alfred ao ocultismo indígena demonstra que provavelmente ele estava sendo oprimido por demônios de doença, depressão e morte A tragédia maior é que os cristãos liberais ao seu redor não puderam oferecer nenhuma esperança para ele. A característica mais fascinante entre os liberais, evangélicos ou católicos, é que eles estão dispostos a aceitar as tendências culturais sem questionar (tais como a eutanásia, o aborto, o homossexualismo, a bruxaria, etc.), e ao mesmo tempo questionam o poder de Jesus de curar sobrenaturalmente hoje e os dons de cura e milagres que ele deu à sua igreja. O colunista social Cal Thomas escreveu: É de grande importância cultural quando a Igreja Cristã perde seu poder moral e se torna prisioneira em vez de líder e libertadora das tendências culturais. 10 Os cristãos são chamados para liderar as tendências culturais positivas e libertar a sociedade das influências negativas. Quando não conseguem preencher essa função, eles acabam sendo arrastados pelas tendências negativas. 10 Citado in: Living (Lutherans for Life: Benton-EUA, inverno de 1995), p

13 O QUE É EUTANÁSIA? A palavra grega eutanásia literalmente significa morte bonita ou morte feliz. E quem é que poderia ser contra o desejo de morrer bem e feliz? O Dr. J. C. Willke, em seu livro Assisted Suicide & Euthanasia, diz: As palavras são importantes. É comum, quando abordam esse assunto, as pessoas procurarem o significado da palavra eutanásia e saber que sua tradução é boa morte. Mas precisamos ignorar e rejeitar essa tradução, pois não tem nada a ver com o que está acontecendo em nossos dias. A eutanásia hoje ocorre quando o médico mata o paciente. 11 No uso moderno, eutanásia quer dizer causar diretamente uma morte sem dor a fim de acabar com o sofrimento de vitimas de doenças incuráveis ou desgastantes. Em outras palavras, é matar sob a alegação de um sentimento de compaixão. A eutanásia, como o aborto legal, é um método em que matar representa uma solução. O que não é eutanásia Permitir que uma pessoa morra quando o curso da doença é irreversível e a morte é obviamente iminente por questão de horas ou dias não é eutanásia. Os pacientes têm a liberdade de recusar tratamentos médicos que não lhes trarão cura nem alívio para o sofrimento. Quando o doente não está em condições de falar por si mesmo, a família tem o direito de recusar tratamentos caros que não terão nenhum benefício para impedir o andamento da doença. Quando um paciente está realmente morrendo, os médicos podem e devem usar o bom senso para avaliar a situação. Se os tratamentos não estão trazendo nenhuma cura e só estão ajudando a adiar a morte inevitável, os 11 J. C. Willke, Assisted Suicide & Euthanasia (Hayes Publishing Co.: Cincinnati-EUA, 1998), p

14 médicos podem descontinuar os tratamentos para permitir que o doente tenha uma morte natural. Nenhuma dessas ações é eutanásia. Mas eles têm a responsabilidade de dar conforto para o paciente e permitir que ele tenha uma morte pacifica. O que é eutanásia Eutanásia é a ação deliberada de causar ou apressar a morte do doente. Essa ação pode ocorrer das seguintes maneiras: Decisão médica de administrar uma injeção letal no doente, com ou sem consentimento. Decisão médica de não dar a assistência médica básica ou o tratamento médico padrão. Por exemplo, não dar a uma criança deficiente a mesma assistência que é dada a uma criança normal. Decisão médica de dar ao doente uma droga ou outro meio que o ajude a cometer suicídio. Nessa situação específica, quem realiza o ato letal não é o médico, mas o próprio paciente. O médico apenas fornece os meios. Há uma diferença O ponto mais difícil nos debates sobre a eutanásia é que a grande maioria das pessoas não sabe a diferença entre assistência e tratamento. Como muitas vezes não se entende até onde a medicina deve intervir ou não na vida de um doente, é importante compreender a diferença entre assistência e tratamento. O que é assistência? A assistência supre as necessidades básicas de todas as pessoas, doentes ou saudáveis: nutrição, hidratação (água), 14

15 calor humano, abrigo e apoio emocional e espiritual. O alimento e a água são necessidades básicas de todos os seres humanos, não tratamento, e sua retirada provoca ou apressa a morte. Isso é inaceitável na ética médica, já que a medicina tem a missão clara de destruir a doença, não o doente. O alvo é sempre dar assistência para o doente, nunca matá-lo. Enquanto o paciente está em condições de receber nutrição, essa necessidade tem de ser plenamente suprida. A retirada da nutrição só é possível quando o doente está perto da morte e seu corpo não consegue mais metabolizar o alimento. Nessas circunstâncias, a alimentação pode ser inútil e sobrecarregar excessivamente o organismo do doente. Em todos os outros casos, a assistência jamais deve ser negada. Há pacientes que não têm condições de receber alimento pela boca normalmente. Dar comida e água para eles através de uma sonda de alimentação é considerado assistência normal. A ética médica tradicional estipula que as sondas de alimentação sejam usadas quando há necessidade, a não ser que o paciente esteja prestes a morrer ou não esteja em condições de metabolizar o alimento devido à sua doença (como câncer metastático pervarsivo) ou haja uma patologia (por exemplo, aderências no estômago) que torne impossível ou perigoso introduzir uma sonda. Sondas de alimentação são simples e eficientes para fornecer alimentação e água, e não incomodam, não causam dor nem custam caro. Remover a sonda ou não aceitá-la para dar alimentação e água quando é necessário com certeza provocará a morte do paciente. Nesse caso, ele morrerá não de sua doença, mas de desidratação e fome. É uma morte extremamente desumana. 12 É muito difícil cuidar de alguém que está morrendo de desidratação e fome. A pessoa tem convulsões, a pele e as mucosas secam, causando feridas que apodrecem e sangram. O aparelho respiratório seca, causando grossas 12 Eileen Doyle, A Pro-Life Primer on Euthanasia (American Life League: Stafford, EUA, 1996). 15

16 secreções que tapam os pulmões e provocam uma respiração angustiosa. Todos os órgãos acabam ficando fracos e a morte vem então, depois de um agonizante período de 5 a 21 dias. 13 A escritora Eileen Doyle disse: Matar-se de fome é a mesma coisa que colocar uma arma na própria cabeça. A causa da morte é a intenção de acabar com a própria vida. Qualquer argumento que permita a remoção das sondas de alimentação poderia ser também aplicado para a recusa de alimento e água para pessoas em condições de ingerilas. 14 Figura 2: A História do Bom Samaritano, Versão Moderna Deus do céu! Qual é o problema dela, doutor? Muitas coisas! De que ela precisa para permanecer viva? No mínimo, ela precisa desse alimento e água! Agora ela pode ir em paz! 13 Eileen Doyle, A Pro-Life Primer on Euthanasia (American Life League: Stafford, EUA, 1996). 14 Eileen Doyle, A Pro-Life Primer on Euthanasia (American Life League: Stafford, EUA, 1996). 16

17 Por que tantos doentes são alimentados por sonda e não pela boca? A alimentação por sonda diminui o tempo necessário para as enfermeiras alimentarem o paciente pela boca, economizando tempo e reduzindo os custos. O que é tratamento? O alvo do tratamento médico é curar ou controlar os problemas crônicos ou agudos de saúde. Na maior parte das situações os médicos usam o tratamento padrão, e em situações mais sérias eles têm de aplicar tratamentos mais fortes. O tratamento padrão envolve o uso de medicamentos e cirurgias para aliviar os problemas de saúde ou outros problemas provocados por acidentes ou doenças. Quando o tratamento se torna medicamente inútil ou quase não traz benefício, o caso deve ser avaliado levando-se em consideração os melhores interesses do paciente. Nos casos terminais, o tratamento mais útil é trazer conforto ou aliviar as dores do paciente. É uma opção saudável, no caso de alguém que já está morrendo, a remoção de tratamentos muito fortes que só causam dor e prolongam desnecessariamente um tempo bem curto de vida. Morte natural significa permitir que o paciente morra em conforto e paz. Observe que se os mesmos tratamentos fossem removidos de uma pessoa que tem grande chance de viver por mais tempo, tal ação seria eutanásia. Exemplos desse tipo são os milhares de recémnascidos que morrem anualmente nos EUA porque os médicos não permitem que eles recebam alimento e água. Se não fosse por esse ato médico, esses bebês poderiam viver anos Dr. Brian Clowes, The Pro-Life Activist s Encyclopedia. Pro-Life Library CD-Rom Human Life International. 17

18 Quem deve decidir? Quando um doente está impossibilitado de falar por si mesmo, a família tem a responsabilidade de tomar as decisões no lugar dele. A questão mais importante não é avaliar o que é melhor para nós ou se valerá a pena deixá-lo viver de uma maneira considerada improdutiva pelos padrões de um mundo que não teme nem obedece a Deus. Precisamos decidir o que é melhor para a pessoa que está doente. Nessa situação, o cristão tem a responsabilidade de buscar a vontade e a presença de Deus em tudo o que faz, pois a decisão de dar ou não a vida pertence somente a ele (cf. Deuteronômio 32.39). Portanto, a base de qualquer decisão é se determinado tratamento trará benefício ou sobrecarregará a vida de um paciente, não se a vida de um paciente é inútil ou difícil de suportar. Como muitas outras pessoas que estudam muito para aprender, Christine Skiffington está se esforçando e avançando muito em seu estudo da língua francesa. Não há nada de raro nisso, exceto que seis anos antes ela estava em coma, depois de sofrer hemorragia cerebral. Ela não mostrou absolutamente nenhum sinal de consciência e não conseguia se comunicar. Ninguém esperava que ela se recuperasse e os médicos queriam remover o alimento e os líquidos dela, a fim de lhe apressar a morte, mas seu marido não deu consentimento. Os médicos ainda não conseguem explicar como Christine, que tem 61 anos, saiu do coma. Ela teve uma recuperação total e já está tirando carteira de motorista. Esse caso mostra que as pessoas que trabalham na medicina não são infalíveis e que há sempre a possibilidade de uma recuperação. Mas a questão mais importante não é essa. O ponto chave é que ninguém deve ajudar a empurrar outro ser humano para a morte. Como ser humano, Christine Skiffington tinha o direito à vida mesmo que ela não se recuperasse totalmente Pro-Life Times, novembro de 2000, pp. 1,2. 18

19 O APERTO DA MÃO DA ESPOSA Lorraine Lane tinha 42 anos quando desmaiou ao ir para casa depois do trabalho. Os médicos diagnosticaram que um derrame a tinha deixado com danos cerebrais graves. O marido Neil queria honrar o pacto de direito de morrer que o casal tinha feito antes do derrame. Depois de um ano, ele ficou tão desesperado para livrar a esposa do inferno em vida que ele lutou para ganhar uma ordem judicial que obrigaria os médicos a remover a alimentação e líquidos dela. Mas o Sr. Lane mudou de idéia depois que sua esposa apertou a mão dele quando ele estava na cama ao lado dela. Ele disse: Eu não poderia viver com o pensamento de que Lorraine estava consciente do que estava acontecendo e consciente de que ela estava sendo praticamente abandonada para morrer de fome. (Daily Mail [Inglaterra], 18 de julho de 2000) A questão da dor Se não fosse pela existência da dor, provavelmente não haveria nenhum movimento pró-eutanásia no mundo. Na Holanda, o espectro de sofrer dores agonizantes e a solução misericordiosa da eutanásia são os grandes responsáveis pela aceitação da morte deliberada de pacientes em hospitais. Quando pensam em eutanásia, muitas pessoas pensam em fuga do sofrimento. O Dr. Jack Willke diz: A questão central é que é possível controlar a dor. É possível aliviar as dores dos pacientes em todos os casos, com a exceção de uma fração muito pequena de situações. A chave de tudo é o médico. Se ele não sabe controlar a dor e não pode, ou não quer, tomar o tempo para aprender, então a solução simples do médico é matar o paciente quando ele não puder matar a dor. 17 Vivemos numa época em que a medicina se desenvolveu a tal ponto que já é possível aliviar o sofrimento de pessoas que estão sofrendo as dores mais intensas. Anestesistas e outros especialistas afirmam que a medicina hoje pode dar 17 J. C. Willke, Assisted Suicide & Euthanasia (Hayes Publishing Co.: Cincinnati-EUA, 1998), p

20 adequado alívio paliativo em 99% dos casos. Mas muitos pacientes são impedidos de obter o alívio de suas dores porque alguns médicos acham que eles ficarão viciados aos medicamentos analgésicos e porque também muitos profissionais médicos não receberam um treinamento adequado na área de controle de dores e sintomas. 18 Kathleen Foley é responsável pela área de alívio às dores no Centro de Câncer Memorial Sloan-Kettering em Nova Iorque. Ela declarou: Vemos freqüentemente pacientes encaminhados para nossa Clínica que, por causa de dores incontroláveis, pedem que os médicos os ajudem a se matar. Mas é comum vermos tais idéias e pedidos desaparecerem quando eles recebem um tratamento que lhes traz alívio de suas dores e outros sintomas, usando uma combinação de métodos farmacológicos, neurocirúrgicos, anestésicos e psicológicos. 19 Um escritor fala Se a medicina hoje tem tantos recursos disponíveis para aliviar o sofrimento físico dos doentes sem matá-los, então por que os médicos não os usam? O escritor Wesley Smith recentemente escreveu um livro chamado Cultura da Morte, onde ele mostra o que está acontecendo com a medicina nos Estados Unidos. Em entrevista ao noticiário eletrônico WorldNetDaily, ele explica que a maioria das pessoas não sabe que um pequeno mas influente grupo de filósofos e autoridades da área de saúde está trabalhando intensamente para transformar as leis e o sistema de saúde. Ele afirma que, sob a incitação de especialistas em bioética, a indústria da saúde está abandonando sua prática tradicional de não fazer mal aos pacientes e está agora adotando um sistema completamente utilitário que legitimaria a discriminação contra e em alguns casos até 18 Teresa R. Wagner, To Care or To Kill (Family Reserch Council: Washington, D.C., 1999), p Teresa R. Wagner, To Care or To Kill (Family Reserch Council: Washington, D.C., 1999), p

A tecnologia e a ética

A tecnologia e a ética Escola Secundária de Oliveira do Douro A tecnologia e a ética Eutanásia João Manuel Monteiro dos Santos Nº11 11ºC Trabalho para a disciplina de Filosofia Oliveira do Douro, 14 de Maio de 2007 Sumário B

Leia mais

Diretrizes antecipadas

Diretrizes antecipadas Ao ser internado no Western DanburyConnecticut Hospital, você Health precisará Network, informar se precisará possui algum informar tipose de possui Diretrizes algum antecipadas, tipo de Diretrizes como

Leia mais

All You Zombies. Baseado no conto original de Robert A. Heinlein, All You Zombies, 1959. Versão Portuguesa, Brasil. Wendel Coelho Mendes

All You Zombies. Baseado no conto original de Robert A. Heinlein, All You Zombies, 1959. Versão Portuguesa, Brasil. Wendel Coelho Mendes All You Zombies Wendel Coelho Mendes Versão Portuguesa, Brasil Baseado no conto original de Robert A. Heinlein, All You Zombies, 1959 Esse conto é minha versão sobre a verdadeira história de All You Zombies,

Leia mais

HOJE EM DIA O ABORTO JÁ É LEGAL? COMO É A LEI DO ABORTO?

HOJE EM DIA O ABORTO JÁ É LEGAL? COMO É A LEI DO ABORTO? HOJE EM DIA O ABORTO JÁ É LEGAL? COMO É A LEI DO ABORTO? Em 1984 legalizou-se o aborto em Portugal, mas os prazos dessa lei já foram alargados. Desde 1997 tornou-se legal abortar por razões de saúde da

Leia mais

Igreja Amiga da criança. Para pastores

Igreja Amiga da criança. Para pastores Igreja Amiga da criança Para pastores Teste "Igreja Amiga da Criança" O povo também estava trazendo criancinhas para que Jesus tocasse nelas. Ao verem isso, os discípulos repreendiam aqueles que as tinham

Leia mais

Texto argumentativo sobre a Eutanásia

Texto argumentativo sobre a Eutanásia Texto argumentativo sobre a Eutanásia Trabalho elaborado por: Patrícia da Conceição Formadores. Rita Camões e Fernando Guita 23 11-2010 Como todos nós sabemos o tema da eutanásia causa muita polémica na

Leia mais

Curso de Discipulado

Curso de Discipulado cidadevoadora.com INTRODUÇÃO 2 Este curso é formado por duas partes sendo as quatro primeiras baseadas no evangelho de João e as quatro últimas em toda a bíblia, com assuntos específicos e muito relevantes

Leia mais

LEVANTAMENTO DOS DONS ESPIRITUAIS

LEVANTAMENTO DOS DONS ESPIRITUAIS LEVANTAMENTO DOS DONS ESPIRITUAIS INSTRUÇÕES: I Nas páginas seguintes, responda a cada afirmação do Levantamento de Dons Espirituais, utilizando a escala abaixo: 3 = CONSTANTEMENTE, DEFINITIVAMENTE CERTO.

Leia mais

Você sabia que... Alguns fatos sobre o meu país

Você sabia que... Alguns fatos sobre o meu país Brasil Você sabia que... A pobreza e a desigualdade causam a fome e a malnutrição. Os alimentos e outros bens e serviços básicos que afetam a segurança dos alimentos, a saúde e a nutrição água potável,

Leia mais

U m h o m e m q u e v i v e u c o m o e x e m p l o r e a l d e t u d o a q u i l o q u e t r a n s m i t i u e m s u a s m e n s a g e n s...

U m h o m e m q u e v i v e u c o m o e x e m p l o r e a l d e t u d o a q u i l o q u e t r a n s m i t i u e m s u a s m e n s a g e n s... U m h o m e m q u e v i v e u c o m o e x e m p l o r e a l d e t u d o a q u i l o q u e t r a n s m i t i u e m s u a s m e n s a g e n s... Aqui não estão as mensagens mediúnicas, mas algumas palavras

Leia mais

Sumário. Prefácio... 7 Nota do autor... 9. Parte 1: A natureza da depressão 1. A experiência da depressão... 13 2. Causas da depressão...

Sumário. Prefácio... 7 Nota do autor... 9. Parte 1: A natureza da depressão 1. A experiência da depressão... 13 2. Causas da depressão... Sumário Prefácio... 7 Nota do autor... 9 Parte 1: A natureza da depressão 1. A experiência da depressão... 13 2. Causas da depressão... 27 Parte 2: Passado doloroso 3. Entenda o passado... 45 4. Lide com

Leia mais

BÍBLIA E HERMENÊUTICAS JUVENIS EVANGELHO DE MARCOS - SAÚDE E VIOLÊNCIA. O que procuramos? Quem procura acha. Nem sempre achamos o que procuramos...!

BÍBLIA E HERMENÊUTICAS JUVENIS EVANGELHO DE MARCOS - SAÚDE E VIOLÊNCIA. O que procuramos? Quem procura acha. Nem sempre achamos o que procuramos...! BÍBLIA E HERMENÊUTICAS JUVENIS EVANGELHO DE MARCOS - SAÚDE E VIOLÊNCIA O que procuramos? Quem procura acha. Nem sempre achamos o que procuramos...! Quem procura acha. Módulo 2 Etapa 3 Nem sempre acha o

Leia mais

Um domingo além da razão

Um domingo além da razão Um domingo além da razão Leon Tolstói Confissão Minha pergunta - aquela que aos 50 anos quase me levou ao suicídio - era a mais simples das perguntas que habitam a alma de qualquer ser humano... uma pergunta

Leia mais

Lição 8 Trabalhar com Líderes

Lição 8 Trabalhar com Líderes Lição 8 Trabalhar com Líderes Já havia mais de um ano que o António se tornara membro da sua igreja. Ele tinha aprendido tanto! Começou a pensar nos líderes da igreja que o tinham ajudado. Pensava naqueles

Leia mais

Jaime Wright por Dom Paulo Evaristo Arns

Jaime Wright por Dom Paulo Evaristo Arns Jaime Wright por Dom Paulo Evaristo Arns "Éramos dois contratados de Deus" JOSÉ MARIA MAYRINK (Jornal do Brasil - 13/6/99) SÃO PAULO - Campeão da defesa dos direitos humanos durante os anos da ditadura

Leia mais

- GUIA DO EMPRESÁRIO - Proatividade Uma questão de escolha

- GUIA DO EMPRESÁRIO - Proatividade Uma questão de escolha - GUIA DO EMPRESÁRIO - Proatividade Uma questão de escolha Planeta Contábil 2008 Todos os Direitos Reservados (www.planetacontabil.com.br) 1/7 Proatividade Uma questão de escolha Você chega sempre atrasado

Leia mais

GANHADO O MUNDO SEM PERDER A FAMILIA

GANHADO O MUNDO SEM PERDER A FAMILIA TEXTO: 1 SAMUEL CAPITULO 3 HOJE NÃO É SOBRE SAMUEL QUE VAMOS CONHECER, SABEMOS QUE SAMUEL foi o último dos juízes e o primeiro dos profetas. Ele foi comissionado para ungir asaul, o primeiro rei, e a David,

Leia mais

Como Estudar a Bíblia

Como Estudar a Bíblia Como Estudar a Bíblia Caderno de Estudos Por David Batty Estudos em Grupo Para Novos Cristãos 2 Direitos Reservados 2003 Comitê Acadêmico do Teen Challenge Internacional, EUA. Todos os direitos, incluindo

Leia mais

WORD HEALTH ORGANIZATION http://www.who.int/rpc/research_ethics/informed_consent/en/print.html

WORD HEALTH ORGANIZATION http://www.who.int/rpc/research_ethics/informed_consent/en/print.html NOTA: O Termo de Assentimento Esclarecido varia em função da idade, das condições socioeconômicas e culturais do menor, entre outras variáveis. O assentimento para crianças em primeira infância não pode

Leia mais

Diagnosticando os problemas da sua empresa

Diagnosticando os problemas da sua empresa Diagnosticando os problemas da sua empresa O artigo que você vai começar a ler agora é a continuação da matéria de capa da edição de agosto de 2014 da revista VendaMais. O acesso é restrito a assinantes

Leia mais

Psicose pós-parto. A psicose pós-parto é um quadro de depressão pós-parto mais grave e mais acentuado, pois na psicose pós-parto existe o

Psicose pós-parto. A psicose pós-parto é um quadro de depressão pós-parto mais grave e mais acentuado, pois na psicose pós-parto existe o Psicose pós-parto Pode ir desde uma leve tristeza que desaparece com o passar dos dias até um grau mais grave de depressão onde é necessária uma rápida intervenção médica. Este estágio é chamado de psicose

Leia mais

Vida nova Jovens contam como superaram doenças graves. Depois de um câncer de mama aos 23 anos, Dolores Cardoso teve um filho, escreveu um livro e

Vida nova Jovens contam como superaram doenças graves. Depois de um câncer de mama aos 23 anos, Dolores Cardoso teve um filho, escreveu um livro e Sexta Vida nova Jovens contam como superaram doenças graves. Depois de um câncer de mama aos 23 anos, Dolores Cardoso teve um filho, escreveu um livro e mudou o rumo da vida profissional FOLHA DA SEXTA

Leia mais

Disciplina de Leitura Pessoal Manual do Aluno David Batty

Disciplina de Leitura Pessoal Manual do Aluno David Batty Disciplina de Leitura Pessoal Manual do Aluno David Batty Nome Data de início: / / Data de término: / / 2 Leitura Pessoal David Batty 1ª Edição Brasil As referências Bíblicas usadas nesta Lição foram retiradas

Leia mais

OS HUMANOS TAMBÉM SÃO SENCIENTES 1 Por Peter Singer 2

OS HUMANOS TAMBÉM SÃO SENCIENTES 1 Por Peter Singer 2 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA FACULDADE DE DIREITO OS HUMANOS TAMBÉM SÃO SENCIENTES 1 Por Peter Singer 2 O debate sobre as experiências com animais parece estar indo em direção a incompreensão mútua e

Leia mais

By Dr. Silvia Hartmann

By Dr. Silvia Hartmann The Emo trance Primer Portuguese By Dr. Silvia Hartmann Dra. Silvia Hartmann escreve: À medida em que nós estamos realizando novas e excitantes pesquisas; estudando aplicações especializadas e partindo

Leia mais

Reflexões e atividades sobre Ação Social para culto infantil

Reflexões e atividades sobre Ação Social para culto infantil Reflexões e atividades sobre Ação Social para culto infantil Apresentaremos 4 lições, que mostram algum personagem Bíblico, onde as ações praticadas ao longo de sua trajetória abençoaram a vida de muitas

Leia mais

8 Passos para o Recrutamento Eficaz. Por Tiago Simões

8 Passos para o Recrutamento Eficaz. Por Tiago Simões 8 Passos para o Recrutamento Eficaz Por Tiago Simões Uma das coisas que aprendi na indústria de marketing de rede é que se você não tem um sistema de trabalho que comprovadamente funcione, muito provavelmente

Leia mais

Depressão* Marcos Vinicius Z. Portela** Fonte: www.institutoreichiano.com.br

Depressão* Marcos Vinicius Z. Portela** Fonte: www.institutoreichiano.com.br Marcos Vinicius Z. Portela** Depressão* Em primeiro lugar, gostaria de agradecer a oportunidade para estar aqui hoje nesta breve exposição - a qual pretendo, com a ajuda de todos, transformar numa conversa

Leia mais

Conversando com os pais

Conversando com os pais Conversando com os pais Motivos para falar sobre esse assunto, em casa, com os filhos 1. A criança mais informada, e de forma correta, terá mais chances de saber lidar com sua sexualidade e, no futuro,

Leia mais

A criança preocupada. Claudia Mascarenhas Fernandes

A criança preocupada. Claudia Mascarenhas Fernandes A criança preocupada Claudia Mascarenhas Fernandes Em sua época Freud se perguntou o que queria uma mulher, devido ao enigma que essa posição subjetiva suscitava. Outras perguntas sempre fizeram da psicanálise

Leia mais

Doenças Graves Doenças Terminais

Doenças Graves Doenças Terminais MINISTÉRIO DA SAÚDE Comissão Nacional de Ética em Pesquisa - CONEP Universidade Federal de Minas Gerais Doenças Graves Doenças Terminais José Antonio Ferreira Membro da CONEP/ MS Depto de Microbiologia

Leia mais

NECESSIDADES BÁSICAS DA CRIANÇA

NECESSIDADES BÁSICAS DA CRIANÇA Criando Filhos Edificação da Família 45 Sétima Lição NECESSIDADES BÁSICAS DA CRIANÇA NECESSIDADES BÁSICAS DA CRIANÇA Todo ser humano tem necessidades que são básicas em sua vida. A primeira delas todos

Leia mais

Sumário. Motivo 1 A fé sem obras é morta - 9. Motivo 2 A Igreja é lugar de amor e serviço - 15. Motivo 3 O mundo tem fome de santidade - 33

Sumário. Motivo 1 A fé sem obras é morta - 9. Motivo 2 A Igreja é lugar de amor e serviço - 15. Motivo 3 O mundo tem fome de santidade - 33 1 a Edição Editora Sumário Motivo 1 A fé sem obras é morta - 9 Motivo 2 A Igreja é lugar de amor e serviço - 15 Motivo 3 O mundo tem fome de santidade - 33 Santos, Hugo Moreira, 1976-7 Motivos para fazer

Leia mais

Momento com Deus Crianças de 10 a 11 anos NOME: DATA: 14/04/2013 AULA 02: O DILÚVIO

Momento com Deus Crianças de 10 a 11 anos NOME: DATA: 14/04/2013 AULA 02: O DILÚVIO Momento com Deus Crianças de 10 a 11 anos NOME: DATA: 14/04/2013 AULA 02: O DILÚVIO Versículo para Decorar: 1 Toda vez que o arco-íris estiver nas nuvens, olharei para ele e me lembrarei da aliança eterna

Leia mais

1.1 - Formulários oficiais do Estado Livre da Baviera p. 26

1.1 - Formulários oficiais do Estado Livre da Baviera p. 26 1.1 - Formulários oficiais do Estado Livre da Baviera p. 26 Instrução para a Representação de Valores Pessoais Quando você quiser se ocupar com uma Diretiva Antecipada de Vontade...... você deverá primeiramente

Leia mais

Tradução. Magda Lopes. A Lei da Felicidade_miolo.indd 3 27/05/2011 16:03:32

Tradução. Magda Lopes. A Lei da Felicidade_miolo.indd 3 27/05/2011 16:03:32 Tradução Magda Lopes A Lei da Felicidade_miolo.indd 3 27/05/2011 16:03:32 INTRODUÇÃO Da Lei da Atração à Lei da Felicidade Alguns anos atrás, um livro chamado O segredo, de Rhonda Byrne, abalou o mundo

Leia mais

A Saúde mental é componente chave de uma vida saudável.

A Saúde mental é componente chave de uma vida saudável. Transtornos mentais: Desafiando os Preconceitos Durante séculos as pessoas com sofrimento mental foram afastadas do resto da sociedade, algumas vezes encarcerados, em condições precárias, sem direito a

Leia mais

Quão Longe é Muito Longe?

Quão Longe é Muito Longe? 1 Quão Longe é Muito Longe? Tim Challies Num momento ou outro, todo mundo já fez ou precisou responder as seguintes perguntas: Quando se trata do componente físico de um relacionamento de namoro, quão

Leia mais

Poderes Espirituais no Universo

Poderes Espirituais no Universo Poderes Espirituais no Universo ATRAVÉS TODO O UNIVERSO FÍSICO, mesmo em sua parte da galáxia, há muitas forças espirituais que trabalham pelo Criador. Há indivíduos inspirados, há raças de seres espiritualmente

Leia mais

Isso marca o início de uma nova e importante era para os pacientes, cuidadores e seus familiares.

Isso marca o início de uma nova e importante era para os pacientes, cuidadores e seus familiares. 1 Manual do Paciente Você não está sozinho Qualquer pessoa pode vir a desenvolver algum tipo de câncer ao longo da vida. No ano passado de 2008, mais de 1,3 milhões de novos cânceres foram diagnosticados

Leia mais

MEU TIO MATOU UM CARA

MEU TIO MATOU UM CARA MEU TIO MATOU UM CARA M eu tio matou um cara. Pelo menos foi isso que ele disse. Eu estava assistindo televisão, um programa idiota em que umas garotas muito gostosas ficavam dançando. O interfone tocou.

Leia mais

MELHORES MOMENTOS. Expressão de Louvor Paulo Cezar

MELHORES MOMENTOS. Expressão de Louvor Paulo Cezar MELHORES MOMENTOS Expressão de Louvor Acordar bem cedo e ver o dia a nascer e o mato, molhado, anunciando o cuidado. Sob o brilho intenso como espelho a reluzir. Desvendando o mais profundo abismo, minha

Leia mais

REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DA GRAVIDEZ: A EXPERIÊNCIA DA MATERNIDADE EM INSTITUIÇÃO DADOS SÓCIO-DEMOGRÁFICOS. Idade na admissão.

REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DA GRAVIDEZ: A EXPERIÊNCIA DA MATERNIDADE EM INSTITUIÇÃO DADOS SÓCIO-DEMOGRÁFICOS. Idade na admissão. REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DA GRAVIDEZ: A EXPERIÊNCIA DA MATERNIDADE EM INSTITUIÇÃO Código Entrevista: 2 Data: 18/10/2010 Hora: 16h00 Duração: 23:43 Local: Casa de Santa Isabel DADOS SÓCIO-DEMOGRÁFICOS Idade

Leia mais

3 mudanças internas que transformam sua vida para sempre

3 mudanças internas que transformam sua vida para sempre 3 mudanças internas que transformam sua vida para sempre Claudia Madureira e Anna Luyza Aguiar 2 Às vezes a vida nos entedia e nos pegamos procurando motivos para nos reenergizar. Nessa hora pensamos que

Leia mais

Depressão e Qualidade de Vida. Dra. Luciene Alves Moreira Marques Doutorado em Psicobiologia pela UNIFESP

Depressão e Qualidade de Vida. Dra. Luciene Alves Moreira Marques Doutorado em Psicobiologia pela UNIFESP Depressão e Qualidade de Vida Dra. Luciene Alves Moreira Marques Doutorado em Psicobiologia pela UNIFESP 1 Percepções de 68 pacientes entrevistadas. 1. Sentimentos em relação à doença Sinto solidão, abandono,

Leia mais

Um crente bêbado é melhor que o sóbrio desviado Pr. Harry Tenório. Pelo teu nome por sua vida eu não farei uma coisas dessas! 2 Sm 11.

Um crente bêbado é melhor que o sóbrio desviado Pr. Harry Tenório. Pelo teu nome por sua vida eu não farei uma coisas dessas! 2 Sm 11. Um crente bêbado é melhor que o sóbrio desviado Pr. Harry Tenório Pelo teu nome por sua vida eu não farei uma coisas dessas! 2 Sm 11.11 Introdução Negar princípios parece ser uma coisa comum em nossos

Leia mais

Assim como revelado ao Mensageiro de Deus, Marshall Vian Summers em 14 de abril de 2011 em Boulder, Colorado, E.U.A.

Assim como revelado ao Mensageiro de Deus, Marshall Vian Summers em 14 de abril de 2011 em Boulder, Colorado, E.U.A. A Voz da Revelação Assim como revelado ao Mensageiro de Deus, Marshall Vian Summers em 14 de abril de 2011 em Boulder, Colorado, E.U.A. Hoje nós falaremos sobre a Voz da Revelação. A Voz que você está

Leia mais

CARTILHA DO PACIENTE PORTADOR DA DOENÇA DE CHAGAS

CARTILHA DO PACIENTE PORTADOR DA DOENÇA DE CHAGAS CARTILHA DO PACIENTE PORTADOR DA DOENÇA DE CHAGAS UM COMPROMISSO COM A VIDA CARTILHA DO PACIENTE PORTADOR DA DOENÇA DE CHAGAS AMBULATÓRIO DE DOENÇA DE CHAGAS UNIDADE DE INSUFICIÊNCIA CARDÍACA UNIDADE DE

Leia mais

MANUAL. Esperança. Casa de I G R E J A. Esperança I G R E J A. Esperança. Uma benção pra você! Uma benção pra você!

MANUAL. Esperança. Casa de I G R E J A. Esperança I G R E J A. Esperança. Uma benção pra você! Uma benção pra você! MANUAL Esperança Casa de I G R E J A Esperança Uma benção pra você! I G R E J A Esperança Uma benção pra você! 1O que é pecado Sem entender o que é pecado, será impossível compreender a salvação através

Leia mais

Novarini Oreste Via G. Paisiello 9 34148 TRIESTE (TS) Itália. (e eu vou responder a todas as perguntas que vocês vão pôr)

Novarini Oreste Via G. Paisiello 9 34148 TRIESTE (TS) Itália. (e eu vou responder a todas as perguntas que vocês vão pôr) 1/4 A politica e as religiões criam grandes ditaduras. Cristãos ou Católicos? (São os Católicos os descendentes dos Apóstolos?) NÃO! Porquê? Porque eles fizeram as cruzadas e a santa inquisição, eles queimaram

Leia mais

Dia 14. Quando Deus PARECE DISTANTE

Dia 14. Quando Deus PARECE DISTANTE Dia 14 Quando Deus PARECE DISTANTE Ele se escondeu do seu povo, mas eu confio nele e nele ponho a minha esperança. Isaías 8.17; NTLH Deus é real, a despeito de como você se sinta. É fácil adorar a Deus

Leia mais

017. Segunda-Feira, 05 de Julho de 1997.

017. Segunda-Feira, 05 de Julho de 1997. 017. Segunda-Feira, 05 de Julho de 1997. Acordei hoje como sempre, antes do despertador tocar, já era rotina. Ao levantar pude sentir o peso de meu corpo, parecia uma pedra. Fui andando devagar até o banheiro.

Leia mais

Tudo que você precisa saber a respeito de Deus está esta escrito no Salmo 23. Tudo que você precisa saber a teu respeito está escrito no Salmo 23.

Tudo que você precisa saber a respeito de Deus está esta escrito no Salmo 23. Tudo que você precisa saber a teu respeito está escrito no Salmo 23. Tema: DEUS CUIDA DE MIM. Texto: Salmos 23:1-6 Introdução: Eu estava pesando, Deus um salmo tão poderoso até quem não está nem ai prá Deus conhece uns dos versículos, mas poderosos da bíblia e o Salmo 23,

Leia mais

Lição 1 Como Amar os Inimigos

Lição 1 Como Amar os Inimigos Lição 1 Como Amar os Inimigos A. Como seus pais resolviam as brigas entres você e seus irmãos? B. Em sua opinião qual a diferença entre amar o inimigo e ser amigo do inimigo? PROPÓSITO: Aprender como e

Leia mais

Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a

Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a João do Medo Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a mamãe dele. Um dia, esse menino teve um sonho ruim com um monstro bem feio e, quando ele acordou, não encontrou mais

Leia mais

Quem Desiste num momento de crise é porque realmente é um fraco!

Quem Desiste num momento de crise é porque realmente é um fraco! Paixão do Povo de Cristo x Paixão de Cristo Texto Base: provérbios 24.10 na Linguagem de Hoje: Quem é fraco numa crise, é realmente fraco. Na Bíblia A Mensagem : Quem Desiste num momento de crise é porque

Leia mais

Uma Escuridão Maior Sobre o Mundo

Uma Escuridão Maior Sobre o Mundo Uma Escuridão Maior Sobre o Mundo CERTAMENTE UMA NOVA MENSAGEM DE DEUS deve responder a uma grande necessidade, uma necessidade tão grande que a humanidade não pôde compreender ou para qual ela não pôde

Leia mais

CHAT 18/05/2005 Dr. Marcos Viana

CHAT 18/05/2005 Dr. Marcos Viana CHAT 18/05/2005 Dr. Marcos Viana 20:57:48 drmarcos entra na sala 20:58:09 [drmarcos] boa noite 21:03:37 Alessandra entra na sala 21:04:11 [Alessandra] Boa noite 21:04:21 [Alessandra] Dr.? 21:04:37 [drmarcos]

Leia mais

O Espírito de Religiosidade

O Espírito de Religiosidade O Espírito de Religiosidade Pr. Alcione Emerich Como vive um Cristão Salvo contaminado ou infectado pelo Espírito de Religiosidade Hoje será um Culto de Libertação, vamos quebrar esta maldição em nossas

Leia mais

Instituto de Higiene e Medicina Tropical/IHMT. Fundação Luso Americana para o Desenvolvimento/FLAD. Fundação Portugal - África

Instituto de Higiene e Medicina Tropical/IHMT. Fundação Luso Americana para o Desenvolvimento/FLAD. Fundação Portugal - África Instituto de Higiene e Medicina Tropical/IHMT APOIO: Fundação Luso Americana para o Desenvolvimento/FLAD Casa de Cultura da Beira/CCB CERjovem ATENÇAÕ MULHER MENINA! Fundação Portugal - África RESPOSTAS

Leia mais

Cuidados Paliativos em Câncer

Cuidados Paliativos em Câncer Cuidados Paliativos em Câncer Temos assistido nas últimas décadas a um envelhecimento progressivo da população, assim como o aumento da prevalência do câncer. O avanço tecnológico alcançado, associado

Leia mais

Teste dos Dons Espirituais 1

Teste dos Dons Espirituais 1 1 Teste dos Dons Espirituais 1 Este teste é usado no contexto do seminário do MAPI Introdução a Dons Espirituais e Equipes de Ministério. Para mais informações veja o site do MAPI no link de ferramentas

Leia mais

Nesse E-Book você vai aprender a lidar com aquelas situações chatas da nossa vida como psicólogos iniciantes em que tudo parece dar errado!

Nesse E-Book você vai aprender a lidar com aquelas situações chatas da nossa vida como psicólogos iniciantes em que tudo parece dar errado! Nesse E-Book você vai aprender a lidar com aquelas situações chatas da nossa vida como psicólogos iniciantes em que tudo parece dar errado! Aqueles primeiros momentos em que tudo que fazemos na clínica

Leia mais

Tia Pri Didáticos Educação Cristã PROIBIDA REPRODUÇÃO,CÓPIA OU DISTRIBUIÇÃO POR QUALQUER MEIO tiapri@tiapri.com (47) 3365-4077 www.tiapri.

Tia Pri Didáticos Educação Cristã PROIBIDA REPRODUÇÃO,CÓPIA OU DISTRIBUIÇÃO POR QUALQUER MEIO tiapri@tiapri.com (47) 3365-4077 www.tiapri. Tia Pri Didáticos Educação Cristã PROIBIDA REPRODUÇÃO,CÓPIA OU DISTRIBUIÇÃO POR QUALQUER MEIO tiapri@tiapri.com (47) 3365-4077 www.tiapri.com Página 1 1. HISTÓRIA SUNAMITA 2. TEXTO BÍBLICO II Reis 4 3.

Leia mais

Entrevista 1.02 - Brenda

Entrevista 1.02 - Brenda Entrevista 1.02 - Brenda (Bloco A - Legitimação da entrevista onde se clarificam os objectivos do estudo, se contextualiza a realização do estudo e participação dos sujeitos e se obtém o seu consentimento)

Leia mais

POR QUE BATISMO? PR. ALEJANDRO BULLÓN

POR QUE BATISMO? PR. ALEJANDRO BULLÓN POR QUE BATISMO? PR. ALEJANDRO BULLÓN "Pr. Williams Costa Jr.- Pastor Bullón, por que uma pessoa precisa se batizar? Pr. Alejandro Bullón - O Evangelho de São Marcos 16:16 diz assim: "Quem crer e for batizado,

Leia mais

Como Funciona e o Que Você Precisa Saber Para Entender o Fator da Perda de Peso? Capítulo 9: Mantendo Um Corpo Livre De Celulite Para o Resto Da Vida

Como Funciona e o Que Você Precisa Saber Para Entender o Fator da Perda de Peso? Capítulo 9: Mantendo Um Corpo Livre De Celulite Para o Resto Da Vida Aviso Legal Qualquer aplicação das recomendações apresentadas neste livro está a critério e único risco (do leitor). Qualquer pessoa com problemas médicos de qualquer natureza deve buscar e consultar um

Leia mais

Belo reparo. capítulo um. No Japão, eles têm o kintsugi a arte de remendar porcelanas. Hoje Nova York Apartamento de Cassandra Taylor

Belo reparo. capítulo um. No Japão, eles têm o kintsugi a arte de remendar porcelanas. Hoje Nova York Apartamento de Cassandra Taylor capítulo um Belo reparo Hoje Nova York Apartamento de Cassandra Taylor No Japão, eles têm o kintsugi a arte de remendar porcelanas preciosas com ouro. O resultado é uma peça que nitidamente foi quebrada,

Leia mais

Geração Graças Peça: A ressurreição da filha de Jairo

Geração Graças Peça: A ressurreição da filha de Jairo Geração Graças Peça: A ressurreição da filha de Jairo Autora: Tell Aragão Personagens: Carol (faz só uma participação rápida no começo e no final da peça) Mãe - (só uma voz ela não aparece) Gigi personagem

Leia mais

Portadores. Luz. Por Neale Donald Walsch. Autor de Conversando com Deus

Portadores. Luz. Por Neale Donald Walsch. Autor de Conversando com Deus Portadores da Luz Por Neale Donald Walsch Autor de Conversando com Deus Em memória de Francis H. Treon um Futzu (Mestre) em Gohn Dagow (uma clássica, chinesa, suave, monacal forma de autodesenvolvimento)

Leia mais

Enem. Dicas para você se dar bem na prova. A prova do ENEM está ai e você precisa de uma boa nota, certo? Verdade!

Enem. Dicas para você se dar bem na prova. A prova do ENEM está ai e você precisa de uma boa nota, certo? Verdade! Enem Dicas para você se dar bem na prova. A prova do ENEM está ai e você precisa de uma boa nota, certo? Verdade! Não tem mais para onde correr: O resto dos seus dias depende disso. Ou pelo menos é assim

Leia mais

O MOTIVO POR QUE A CORTESIA E

O MOTIVO POR QUE A CORTESIA E O MOTIVO POR QUE A CORTESIA E OS BONS HÁBITOS SÃO IMPORTANTES CHRISTOPHER KLICKA Parte da experiência de dar aulas escolares em casa é ensinar os filhos a praticar boas maneiras. Para nossa própria sobrevivência,

Leia mais

Caminho, verdade e vida: Definições de Jesus; Marcas em seus discípulos (Jo.14:1-11)

Caminho, verdade e vida: Definições de Jesus; Marcas em seus discípulos (Jo.14:1-11) Caminho, verdade e vida: Definições de Jesus; Marcas em seus discípulos (Jo.14:1-11) Mensagem 1 A metáfora do Caminho Introdução: A impressão que tenho é que Jesus escreveu isto para os nossos dias. Embora

Leia mais

PERSPECTIVA BÍBLICA SOBRE O DIVÓRCIO

PERSPECTIVA BÍBLICA SOBRE O DIVÓRCIO PERSPECTIVA BÍBLICA SOBRE O DIVÓRCIO (Texto original de Julio Severo rearanjos de Paulo Aleixo) O estudo presente foi preparado para enriquecer nosso conhecimento sobre o assunto com uma visão breve da

Leia mais

Mensagem: Fé provada. Por David Keeling.

Mensagem: Fé provada. Por David Keeling. Mensagem: Fé provada. Por David Keeling. Então disse Jesus aos seus discípulos: Se alguém quiser vir após mim, renunciese a si mesmo, tome sobre si a sua cruz, e siga-me; Porque aquele que quiser salvar

Leia mais

coleção Conversas #2 Respostas que podem estar passando para algumas perguntas pela sua cabeça.

coleção Conversas #2 Respostas que podem estar passando para algumas perguntas pela sua cabeça. coleção Conversas #2 Positivo, o que e u faç o Deu Respostas para algumas perguntas que podem estar passando pela sua cabeça. A coleção CONVERSAS da Editora AfroReggae nasceu com o desejo de facilitar

Leia mais

Cristãos e impostos pesados e injustos: oportunidade para ação ou acomodação

Cristãos e impostos pesados e injustos: oportunidade para ação ou acomodação Cristãos e impostos pesados e injustos: oportunidade para ação ou acomodação 1 ESTADOS UNIDOS, SÉCULO 18 Havia muito pecado na sociedade americana e no governo inglês que a controlava, mas Deus teve misericórdia.

Leia mais

O Renal é um ser humano como todos e tem seu direito de ser respeitado e não ter vergonha de ser renal. Jaderson

O Renal é um ser humano como todos e tem seu direito de ser respeitado e não ter vergonha de ser renal. Jaderson Jaderson é um garoto de 11 anos, portador de insuficiência renal crônica, paciente do Serviço de Hemodiálise Pediátrica do Hospital Roberto Santos em Salvador-BA. É uma criança muito inteligente e talentosa,

Leia mais

Prefácio CÂNCER DE MAMA 7

Prefácio CÂNCER DE MAMA 7 Prefácio Quantas vezes você já não ouviu alguém contar uma experiência difícil que viveu em seu ministério? Quantos já não passaram por situações em que não souberam o que dizer ou fazer? Pastores, líderes

Leia mais

MATERIAL DE APOIO OFICINA EVANGELISMO PESSOAL MIN. FILIPE ARAÚJO

MATERIAL DE APOIO OFICINA EVANGELISMO PESSOAL MIN. FILIPE ARAÚJO MATERIAL DE APOIO OFICINA EVANGELISMO PESSOAL MIN. FILIPE ARAÚJO DO CONCEITO PARA PRATICA E, chegando-se Jesus, falou-lhes, dizendo: É-me dado todo o poder no céu e na terra. Portanto ide, fazei discípulos

Leia mais

Nesta nova série Os Discursos de Jesus vamos aprofundar as Palavras de Jesus :- seus discursos, suas pregações e sermões. Ele falou aos seus

Nesta nova série Os Discursos de Jesus vamos aprofundar as Palavras de Jesus :- seus discursos, suas pregações e sermões. Ele falou aos seus Nesta nova série Os Discursos de Jesus vamos aprofundar as Palavras de Jesus :- seus discursos, suas pregações e sermões. Ele falou aos seus apóstolos na intimidade, falou a um grupo maior que se aproximava

Leia mais

coleção Conversas #26 Respostas para algumas perguntas que podem estar passando pela sua cabeça.

coleção Conversas #26 Respostas para algumas perguntas que podem estar passando pela sua cabeça. Saí da prisão volto coleção Conversas #26 - setembro 2015 - e estou ou não desempregado, para o crime? Respostas para algumas perguntas que podem estar passando pela sua cabeça. A Coleção CONVERSAS, da

Leia mais

Superando Seus Limites

Superando Seus Limites Superando Seus Limites Como Explorar seu Potencial para ter mais Resultados Minicurso Parte VI A fonte do sucesso ou fracasso: Valores e Crenças (continuação) Página 2 de 16 PARTE 5.2 Crenças e regras!

Leia mais

cartilha direitos humanos layout:layout 1 2008-09-05 13:42 Página 1 CAPA

cartilha direitos humanos layout:layout 1 2008-09-05 13:42 Página 1 CAPA cartilha direitos humanos layout:layout 1 2008-09-05 13:42 Página 1 CAPA cartilha direitos humanos layout:layout 1 2008-09-05 13:42 Página 2 TODOS SÃO IGUAIS PERANTE A LEI* *Artigo 5º da Constituição Brasileira

Leia mais

O que é afasia? Brasilian

O que é afasia? Brasilian O que é afasia? Brasilian Provavelmente você se deparou com afasia pela primeira vez há pouco tempo. No início afasia causa muitas dúvidas, como: o que é afasia, como esta ocorre, e quais problemas adicionais

Leia mais

ASSUMA O CONTROLE DE SUAS CRENÇAS INCONSCIENTES: De a si mesmo uma mente rica

ASSUMA O CONTROLE DE SUAS CRENÇAS INCONSCIENTES: De a si mesmo uma mente rica ASSUMA O CONTROLE DE SUAS CRENÇAS INCONSCIENTES: De a si mesmo uma mente rica Escrito por Merilee Dannermann Saudações a você que vem acompanhando o trabalho do POINT DOS AMORES e com a sua participação

Leia mais

O líder convida um membro para ler em voz alta o objetivo da sessão:

O líder convida um membro para ler em voz alta o objetivo da sessão: SESSÃO 3 'Eis a tua mãe' Ambiente Em uma mesa pequena, coloque uma Bíblia, abriu para a passagem do Evangelho leia nesta sessão. Também coloca na mesa uma pequena estátua ou uma imagem de Maria e uma vela

Leia mais

Você Gostaria Que Eu Lhe Desse Um Plano, Para ATRAIR 3 Ou 4 Vezes Mais Clientes Para O Seu Negócio, De Graça?

Você Gostaria Que Eu Lhe Desse Um Plano, Para ATRAIR 3 Ou 4 Vezes Mais Clientes Para O Seu Negócio, De Graça? Você Gostaria Que Eu Lhe Desse Um Plano, Para ATRAIR 3 Ou 4 Vezes Mais Clientes Para O Seu Negócio, De Graça? Caro amigo (a) Se sua empresa está sofrendo com a falta de clientes dispostos a comprar os

Leia mais

O Princípio do Perdão

O Princípio do Perdão O Princípio do Perdão Mateus 6:14-15 Porque, se vocês perdoarem as pessoas que ofenderem vocês, o Pai de vocês, que está no céu, também perdoará vocês. 15 Mas, se não perdoarem essas pessoas, o Pai de

Leia mais

FALANDO ABERTAMENTE SOBRE SUICÍDIO

FALANDO ABERTAMENTE SOBRE SUICÍDIO FALANDO ABERTAMENTE SOBRE SUICÍDIO MOMENTO DE DERRUBAR TABUS As razões podem ser bem diferentes, porém muito mais gente do que se imagina já teve uma intenção em comum. Segundo estudo realizado pela Unicamp,

Leia mais

Morte desejada: um estudo sobre a anorexia juvenil. Mônica Aguiar

Morte desejada: um estudo sobre a anorexia juvenil. Mônica Aguiar Morte desejada: um estudo sobre a anorexia juvenil Mônica Aguiar "Deve o Magistrado, havendo risco para a vida do paciente, afastar a omissão dos pais para prestigiar o interesse do adolescente." Os transtornos

Leia mais

LC 19_1-10 OS ENCONTROS DE JESUS ZAQUEU O HOMEM QUE QUERIA VER JESUS

LC 19_1-10 OS ENCONTROS DE JESUS ZAQUEU O HOMEM QUE QUERIA VER JESUS 1 LC 19_1-10 OS ENCONTROS DE JESUS ZAQUEU O HOMEM QUE QUERIA VER JESUS Lc 19 1 Jesus entrou em Jericó e estava atravessando a cidade. 2 Morava ali um homem rico, chamado Zaqueu, que era chefe dos cobradores

Leia mais

14º Dia 12 de Março QUANDO DEUS PARECE DISTANTE. Ele se escondeu do seu povo, mas eu confio nele e nele ponho a minha esperança. Isaías 8.

14º Dia 12 de Março QUANDO DEUS PARECE DISTANTE. Ele se escondeu do seu povo, mas eu confio nele e nele ponho a minha esperança. Isaías 8. 14º Dia 12 de Março QUANDO DEUS PARECE DISTANTE Ele se escondeu do seu povo, mas eu confio nele e nele ponho a minha esperança. Isaías 8.17 Deus é real, a despeito de como você se sinta. É fácil adorar

Leia mais

PERDOAR E PEDIR PERDÃO, UM GRANDE DESAFIO. Fome e Sede

PERDOAR E PEDIR PERDÃO, UM GRANDE DESAFIO. Fome e Sede PERDOAR E PEDIR PERDÃO, UM GRANDE DESAFIO HISTÓRIA BÍBLICA: Mateus 18:23-34 Nesta lição, as crianças vão ouvir a Parábola do Servo Que Não Perdoou. Certo rei reuniu todas as pessoas que lhe deviam dinheiro.

Leia mais

Liberdade para as ideias que odiamos

Liberdade para as ideias que odiamos Anthony Lewis Liberdade para as ideias que odiamos Uma biografia da Primeira Emenda à Constituição americana Tradução Rosana Nucci Introdução A sociedade americana é a mais franca que existe. Os americanos

Leia mais

Diogo Caixeta 6 PASSOS PARA CONSTRUIR UM NEGÓCIO DIGITAL DE SUCESSO! WWW.PALAVRASQUEVENDEM.COM WWW.CONVERSAODIGITAL.COM.BR

Diogo Caixeta 6 PASSOS PARA CONSTRUIR UM NEGÓCIO DIGITAL DE SUCESSO! WWW.PALAVRASQUEVENDEM.COM WWW.CONVERSAODIGITAL.COM.BR Diogo Caixeta 6 PASSOS PARA CONSTRUIR UM NEGÓCIO DIGITAL DE SUCESSO! WWW.PALAVRASQUEVENDEM.COM WWW.CONVERSAODIGITAL.COM.BR INTRODUÇÃO Você está cansado de falsas promessas uma atrás da outra, dizendo

Leia mais

Jornada Comemorativa dos 45 anos da Associação Brasileira de Medicina Psicossomática (ABMP)

Jornada Comemorativa dos 45 anos da Associação Brasileira de Medicina Psicossomática (ABMP) Jornada Comemorativa dos 45 anos da Associação Brasileira de Medicina Psicossomática (ABMP) São Paulo, abril/2010 Centro de Medicina Psicossomática e Psicologia Médica Hospital Geral da Santa Casa de Misericórdia

Leia mais

Como utilizar este caderno

Como utilizar este caderno INTRODUÇÃO O objetivo deste livreto é de ajudar os grupos da Pastoral de Jovens do Meio Popular da cidade e do campo a definir a sua identidade. A consciência de classe, ou seja, a consciência de "quem

Leia mais

O que é Distúrbio Bipolar Bipolar Disorder Source - NIMH

O que é Distúrbio Bipolar Bipolar Disorder Source - NIMH O que é Distúrbio Bipolar Bipolar Disorder Source - NIMH Distúrbio Bipolar, também conhecido como mania e depressão, é uma desordem do cérebro que causa mudanças não previstas no estado mental da pessoa,

Leia mais