CADERNO DE PROVA TIPO A - 2º Vestibular/ Medicina - FIPMoc 1

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CADERNO DE PROVA TIPO A - 2º Vestibular/2011 - Medicina - FIPMoc 1"

Transcrição

1 CADERNO DE PROVA TIPO A - 2º Vestibular/ Medicina - FIPMoc 1

2 Seja bem-vindo! As FIPMoc desejam-lhe tranquilidade e sucesso nesta prova. INFORMAÇÕES: 1) Tempo total desta prova: 4h 30min Início previsto: 8h Término previsto: 12h 30min 2) Este caderno contém 63 questões de múltipla escolha (considere apenas SUA OPÇÃO de LÍNGUA ESTRANGEIRA). 3) Na folha de respostas (definitiva): NÃO DOBRE OU AMASSE A FOLHA. Confira seu nome e número de inscrição. Confira sua opção de CURSO e de LÍNGUA ESTRANGEIRA (faça somente a prova indicada em sua opção); em caso de divergência, reclame imediatamente. ASSINALE somente UMA ALTERNATIVA EM CADA QUESTÃO. Sua resposta será anulada se houver mais de uma opção assinalada. NÃO DEIXE QUESTÃO SEM RESPOSTA. Use apenas caneta esferográfica azul ou preta. Sem forçar o papel, faça traços firmes e preencha todo o campo. Em caso de engano, use borracha macia, limpando totalmente a opção anteriormente assinalada. 4) O fiscal autorizará a saída do candidato: 02 horas após o início da prova. (Aguardar o sinal) Não será permitida a saída do candidato com o caderno de prova. 5) APÓS A ENTREGA DA FOLHA DE RESPOSTAS, você deverá retirar-se imediatamente do prédio, não podendo permanecer nos corredores ou utilizar instalações sanitárias. É EXPRESSAMENTE PROIBIDO O USO DE QUALQUER APARELHO ELETRÔNICO, PRINCIPALMENTE CELULAR, PAGER E SIMILARES. CADERNO DE PROVA TIPO A - 2º Vestibular/ Medicina - FIPMoc 2

3 As questões de 01 a 07 referem-se ao texto Bin Laden: o terror e o processo, do advogado e professor de Direito Constitucional da PUC-SP Pedro Estevam Serrano. Leia-o atentamente. Bin Laden: o terror e o processo 1. [...] Quando Édipo opta por usar da investigação para esclarecer os desígnios do oráculo, mais do que uma belíssima peça trágica, conforma-se ali um dos pilares do que hoje temos como civilização ocidental: o inquérito ou o processo, em oposição ao obscurantismo das ordálias da Idade Média. Trata-se da noção elementar de que as decisões estatais punitivas devem ser antecedidas por um 5. itinerário de atos racionalmente estabelecidos por meio de mecanismos de contradição dialógica, onde ao acusado abre-se a possibilidade não apenas de apresentar sua versão dos fatos, mas de ter direito a uma decisão motivada que responda a seus argumentos. De formas jurídicas e políticas diversas, este valor está presente em quase todas as formas de Estado e regimes políticos desde o renascimento. Mesmo regimes políticos profundamente autoritários, como o Stalinista, 10. procuraram usar do processo e da investigação como supedâneo de suas condenações, ainda que como farsa. [...] No Estado Democrático de Direito, conformado por valores como submissão das decisões estatais ao direito e aos valores liberais e democráticos de convivência política, é evidente o papel de condição necessária à sua caracterização que o direito fundamental ao processo e à legítima defesa ocupa no sistema. Ao contrário do que o senso comum e os sentimentos de vingança estimulam, o grau de civilidade de 15. uma sociedade pode ser medido pela forma como trata os seus culpados. Mesmo o pior e mais notório dos criminosos não deve ser tido como um ser não humano, desprovido dos direitos mínimos que sua condição humana lhe oferece. [...] Osama Bin Laden cometeu crimes gravíssimos. [...] Entretanto, deve-se registrar que a ação empreendida pelo Estado norte-americano para puni-lo por seus delitos não observou os valores mais 20. comezinhos do processo e dos direitos mínimos que qualquer ser humano deve ter face à ação estatal. [...] Ainda que se alegue que Bin Laden foi morto em combate com as forças que o aprisionavam, nada justifica a ausência de uma investigação racional e independente do ocorrido, para que se pudesse apurar se o que houve foi efetivamente uma ação legítima ou mera execução, como se faz em qualquer ocorrência policial com morte ou em qualquer evento de morte de prisioneiros em caso de guerra. 25. O sumiço do corpo, convenhamos, é conduta de homicida, não de defesa legítima de agente estatal. O descarte do corpo no oceano inviabiliza qualquer perícia ou forma de verificação racional do ocorrido, impede a investigação objetiva dos fatos. Por óbvio, o mais relevante de tais fatos não é o destino pessoal de Bin Laden. Não quero aqui produzir qualquer argumento que possa parecer lamento pela morte de um terrorista que professa um fundamentalismo 30. fascista que não consigo aceitar como mera tipicidade cultural. Mas, efetivamente, a morte do terrorista desnuda o véu pretensamente democrático e de direito de nossas relações internacionais. [...] Além de nossas relações internacionais não terem ainda evoluído para uma conformação mais liberal e democrática, ainda permanecendo no patamar de medição de força bruta, de política como capacidade de discriminação do inimigo, de perspectiva Schmittiana e decisionista e não democrática de 35. direito, sofremos hoje a ação de uma governabilidade global de polícia. As Forças Armadas dos Estados de primeiro mundo vão se transformando, cada vez mais, de forças de defesa territorial e de soberania estatal em aparatos de polícia global. E ainda uma força de polícia insubmissa, de fato, a qualquer regra de direito, sujeita apenas aos interesses de seus Estados de origem ou de grandes corporações e interesses econômicos. 40. O mundo vive um momento esquizofrênico. De um lado, feição democrática nas relações internas, e imperial, absolutista, de polícia, nas relações globais. Enquanto os Estados mais fortes não forem submissos a regras de direito, ideias como direitos humanos e cidadania global não passarão de mero recurso retórico, imagens forjadas apenas para satisfazer ao espetáculo que encobre a vida nua, que, ao invés de a expor, serve para ocultá-la. Disponível em: (Com adaptações). Acesso em: 04 mai CADERNO DE PROVA TIPO A - 2º Vestibular/ Medicina - FIPMoc 3

4 QUESTÃO 01 ASSINALE a alternativa que explicita a tese central defendida pelo autor do texto. A) Ao assassinarem o terrorista Bin Laden, os Estados Unidos não só lhe negaram o devido processo legal como também agiram de maneira antidemocrática. B) Os direitos humanos são atualmente uma realidade ideal e um mero recurso retórico, utilizados pelos Estados mais poderosos para imporem os seus interesses políticos e econômicos. C) A insubmissão à lei e ao processo legal, seja no plano nacional, seja no internacional, demonstra que atualmente o Estado policialesco vive no coração das democracias ocidentais. D) A observância do direito e do processo legal é uma garantia para as liberdades individuais e para a defesa do Estado democrático de direito frente ao Estado policialesco. QUESTÃO 02 APONTE a alternativa em que o termo DESTACADO encontra-se INCORRETAMENTE interpretado pela expressão entre parênteses. A) Linhas 4-5:... um itinerário de atos racionalmente estabelecidos por meio de mecanismos de contradição dialógica..." (fundados em contestações.) B) Linha 3:... em oposição ao obscurantismo das ordálias da Idade Média. (sentenças ateias.) C) Linha 9-10:... mesmo regimes políticos profundamente autoritários [...] procuraram usar do processo e da investigação como supedâneo de suas condenações... (suporte.) D) Linha 40: O mundo vive um momento esquizofrênico. (dissonante.) QUESTÃO 03 Leia os fragmentos selecionados do texto Bin Laden: o terror e o processo. I. De formas jurídicas e políticas diversas, este valor está presente em quase todas as formas de Estado e regimes políticos desde o renascimento. (3º parágrafo.) II. Mesmo o pior e mais notório dos criminosos não deve ser tido como um ser não humano, desprovido dos direitos mínimos que sua condição humana lhe oferece. (5º parágrafo.) III. Osama Bin Laden cometeu crimes gravíssimos. [...] Entretanto, deve-se registrar que a ação empreendida pelo Estado norte-americano para puni-lo por seus delitos não observou os valores mais comezinhos do processo. (6º parágrafo.) IV. O descarte do corpo no oceano inviabiliza qualquer perícia ou forma de verificação racional do ocorrido, impede a investigação objetiva dos fatos. (8º parágrafo.) V. Enquanto os Estados mais fortes não forem submissos a regras de direito, idéias como direitos humanos e cidadania global não passarão de mero recurso retórico. (13º parágrafo.) Pode-se CONCLUIR que foi apresentado um juízo de valor em A) II, III e V, apenas. B) I, II e IV, apenas. C) I, II e III, apenas. D) III, IV e V, apenas. CADERNO DE PROVA TIPO A - 2º Vestibular/ Medicina - FIPMoc 4

5 QUESTÃO 04 Leia o último parágrafo do texto. Enquanto os Estados mais fortes não forem submissos a regras de direito, ideias como direitos humanos e cidadania global não passarão de mero recurso retórico, imagens forjadas apenas para satisfazer ao espetáculo que encobre a vida nua, que, ao invés de a expor, serve para ocultá-la. Nesse parágrafo, pode-se AFIRMAR que o autor se mostra A) corajoso. B) esperançoso. C) jubiloso. D) temeroso. QUESTÃO 05 A oração destacada está CORRETAMENTE classificada em A) Trata-se da noção elementar de que as decisões estatais punitivas devem ser antecedidas por um itinerário de atos racionalmente estabelecidos (...). Oração subordinada substantiva objetiva indireta B) Ainda que se alegue que Bin Laden foi morto em combate (...)." Oração subordinada adverbial temporal C) O descarte do corpo no oceano inviabiliza qualquer perícia ou forma de verificação racional do ocorrido, impede a investigação objetiva dos fatos. Oração coordenada assindética D) Não quero aqui produzir qualquer argumento que possa parecer lamento pela morte de um terrorista (...). Oração subordinada adverbial comparativa QUESTÃO 06 Em todas as passagens, a expressão destacada exerce a mesma função sintática, EXCETO A) Mesmo o pior e mais notório dos criminosos não deve ser tido como um ser não humano, desprovido dos direitos mínimos que sua condição humana lhe oferece. B) (...) ao acusado abre-se a possibilidade não apenas de apresentar sua versão dos fatos (...). C) No Estado Democrático de Direito, (...) é evidente o papel de condição necessária à sua caracterização (...). D) (...) Bin Laden foi morto em combate com as forças que o aprisionavam (...). CADERNO DE PROVA TIPO A - 2º Vestibular/ Medicina - FIPMoc 5

6 QUESTÃO 07 Analise a seguinte passagem do texto. Osama Bin Laden cometeu crimes gravíssimos. (...) Entretanto, deve-se registrar que a ação empreendida pelo Estado norte-americano para puni-lo por seus delitos não observou os valores mais comezinhos... (6º ) As preposições destacadas estabelecem relações semânticas respectivamente de: A) lugar / modo B) finalidade / causa C) condição / substituição D) conseqüência / concessão QUESTÃO 08 Durante um longo período, foi lugar comum, nos escritos críticos sobre a obra de Machado de Assis, o predomínio de uma leitura equivocada que o mostrava como um escritor branco que não sentia o mínimo de sangue negro correndo em seu coração. Essa leitura revelava também um escritor descompromissado com a condição social dos negros. Atualmente, a recepção literária nacional apresenta um Machado de Assis consciente e crítico não só da sua própria condição de afrodescendente, como também das relações entre a sociedade e os negros. Leia, a seguir, um excerto da obra Memórias Póstumas de Brás Cubas. (...) Prudêncio [moleque negro], um moleque de casa, era o meu cavalo de todos os dias; punha as mãos no chão, recebia um cordel nos queixos, à guisa de freio, eu trepava-lhe ao dorso, com uma varinha na mão,fustigava-o, dava mil voltas a um e outro lado, e ele obedecia, - algumas vezes gemendo, - mas obedecia sem dizer palavra, ou, quando muito, um -"ai, nhonhô!" - ao que eu retorquia: -"Cala a boca, besta!" ASSIS, Machado de. Memórias Póstumas de Brás Cubas. Rio de Janeiro: Editora Nova Aguilar, 2006, p (Volume I). Com relação à cena descrita de Memórias Póstumas de Brás Cubas, pode-se AFIRMAR que A) a animalização do negro é uma criação simbólica que não encontra respaldo na sociedade brasileira do século XIX. B) o suplício infligido ao corpo do negro retrata a necessidade de subjugar sua excessiva indocilidade. C) a relação cruel e violenta entre nhonhô e Prudêncio retrata a inocência de duas crianças que se divertem à margem de qualquer ideologia social. D) a brincadeira infantil mimetiza as relações sociais e culturais entre o negro/animal e o nhonhô/senhor. CADERNO DE PROVA TIPO A - 2º Vestibular/ Medicina - FIPMoc 6

7 QUESTÃO 09 De acordo com Erwin Panofsky, um dos críticos e historiadores mais importantes do Renascimento e do Barroco, nenhum período esteve tão obcecado pela profundidade e pela amplitude, pelo horror e pelo sublime do conceito de tempo como o Barroco. Estudos de iconologia: temas humanísticos na arte do Renascimento. Lisboa: Editorial Estampa, 1995, p. 81. Analise, a seguir, o quadro intitulado Vaidade (1644), do pintor barroco Philippe de Champaigne, e o poema A Maria dos Povos, sua futura esposa, do poeta baiano Gregório de Matos. Vaidade (1644) Disponível em: ne.jpg. Acesso em: 12 mai A Maria dos Povos, sua futura esposa Discreta, e formosíssima Maria, Enquanto estamos vendo a qualquer hora, Em tuas faces a rosa Aurora, Em teus olhos e boca, o sol e o dia: Enquanto, com gentil descortesia, O ar, que fresco Adônis te namora, Te espalha a rica trança brilhadora, Quando vem passear-te pela fria: Goza, goza da flor da mocidade, Que o tempo trata a toda ligeireza, E imprime em toda a flor sua pisada. Ó não aguardes que a madura idade Te converta essa flor, essa beleza, Em terra, em cinza, em pó, em sombra, em nada. Poemas escolhidos de Gregório de Matos. Seleção, prefácio e notas de José Miguel Wisnik. São Paulo: Cia das Letras, 2010, p Uma confrontação entre os dois sistemas simbólicos NÃO permite INFERIR que A) a estética da transitoriedade é simbolizada no quadro Vaidade e no poema A Maria dos Povos, sua futura esposa, respectivamente, pela efemeridade da beleza e pela exaltação do carpe diem. B) O quadro exige do homem barroco o exercício do métron (medida, virtude) diante da vaidade, já no poema há certa hybris (desmedida), ao lembrar à Maria de gozar da flor da mocidade. C) a caveira, a ampulheta e a flor que se encontram no quadro Vaidade são representadas no poema A Maria dos Povos, sua futura esposa, respectivamente, por Adônis, o tempo e a beleza. D) o fio condutor que perpassa essas obras se encontra em temas como o belo e o feio, a vida e a morte, o pecado e a virtude, formando uma alegoria da cosmovisão barroca. CADERNO DE PROVA TIPO A - 2º Vestibular/ Medicina - FIPMoc 7

8 QUESTÃO 10 Um dos temas fundamentais para a composição da poesia Árcade/Neoclássica é o da glorificação do feminino. Nessa poesia, a vida é encenada de maneira bucólica, e o feminino cantado pelo eu lírico assume o tropo (figura) da ninfa ou da pastora. Leia, a seguir, um madrigal 1 de uma das obras mais representativas do período Neoclássico brasileiro, Glaura: poemas eróticos (1798), do poeta mineiro Silva Alvarenga. Madrigal XXI Mostras-me, ό Glaura 2, a bela raridade Mostras-me, ό Glaura, a bela raridade De três conchas formosas, Mas eu te mostrarei da nossa idade Três maravilhas raras e extremosas Não são metais, nem pedras preciosas, Nem flores, que produz a Natureza: São a tua beleza, os teus rigores, E os desgraçados meus fiéis amores. ALVARENGA, Manoel Ignácio da Silva. Glaura: poemas eróticos. Belo Horizonte: Editora Crisálida, 2003, p Com base no madrigal XXI Mostras-me, ό Glaura, a bela raridade, ASSINALE a alternativa CORRETA sobre o tema da glorificação do feminino. A) O feminino é louvado por um canto que ressoa a raridade da beleza de Glaura e do sofrimento do eu lírico. B) A glorificação do feminino é despida de substantivos e advérbios, sendo o seu canto a evocação da sensualidade dos adjetivos. C) A plenitude do feminino é profanada pelo canto rancoroso do eu lírico que sofre por um amor inacessível. D) A glorificação do feminino resulta do contraste entre a pobreza e a riqueza dos elementos da Natureza. Vocabulário: 1. Segundo o Dicionário Houaiss, o madrigal é uma composição poética concisa que exprime um pensamento galante e que em geral destina a ser musicada. 2. Pastora. CADERNO DE PROVA TIPO A - 2º Vestibular/ Medicina - FIPMoc 8

9 QUESTÃO 11 Uma incursão na literatura brasileira do século XX permite-nos rastrear uma possível história literária do olhar do imigrante sobre o Brasil. Diferentemente dos olhares dos viajantes históricos estrangeiros que andaram pelo Brasil dos séculos XVI ao XIX, registrando em quadros ou em livros o país, sem adotá-lo como pátria, os imigrantes do século XX são trabalhadores ou exilados que adotaram o Brasil como o seu novo lar. Analise, a seguir, um quadro do pintor holandês Frans Post, que registrou o nordeste brasileiro a serviço da comitiva de Maurício de Nassau, em meados do século XVII; e um excerto da obra Relato de um certo oriente, do escritor Milton Hatoum, brasileiro de origem libanesa, que narra, de forma polifônica, a história de uma família de imigrantes árabes na Amazônia brasileira no início do século XX. Frans Post - Cachoeira de Paulo Afonso (1649) Disponível em: Acesso em: 15 mai A viagem terminou num lugar que seria exagero chamar de cidade. Por convenção ou comodidade, seus habitantes teimavam em situá-lo no Brasil; ali, nos confins da Amazônia, três ou quatro países ainda insistem em nomear fronteira um horizonte infinito de árvores; naquele lugar nebuloso e desconhecido para quase todos os brasileiros, um tio meu, Hanna, [...] relatava epidemias devastadoras, crueldades executadas com requinte por homens que veneravam a lua. HATOUM, Milton. Relato de um certo oriente. São Paulo: Companhia das Letras, 2004, p. 71. Confrontando os olhares de Frans Post e do narrador da obra de Milton Hatoum, NÃO se pode DEDUZIR que A) o pintor holandês nos abre o olhar para um Brasil mítico; o narrador de Hatoum nos apresenta um espaço em que a ausência do nome é o índice do obscuro. B) a imagem de Frans Post celebra o nordeste brasileiro como um local inóspito; a narrativa do personagem de Hatoum revela os confins da Amazônia como o coração das trevas. C) na obra de Post, há uma simetria entre os planos da terra e do céu; na descrição do narrador de Hatoum, há uma convergência entre o espaço da fronteira e do desconhecido. D) a descrição de Frans Post mostra o nordeste brasileiro como o paraíso perdido; a narrativa do personagem de Hatoum relata a hostilidade de um local maculado pelo mal. CADERNO DE PROVA TIPO A - 2º Vestibular/ Medicina - FIPMoc 9

10 QUESTÃO 12 Poucas figuras foram tão retratadas na cultura brasileira como o índio. A riqueza do imaginário que se construiu e que continua a ser construído em torno da figura do indígena revela um misto de admiração e de ideologia. Analise, a seguir, um excerto da obra O Guarani, do escritor José de Alencar, e a ilustração da capa da Revista de Antropofagia, na qual o poeta Oswald de Andrade publicou o Manifesto Antropófago, no ano de Tudo nesta recâmara 1 fazia Cecília se lembrar de Peri: suas aves, seus dois amiguinhos que dormiam, um no seu ninho e outro sobre o tapete, as penas que serviam de ornato ao aposento, as peles dos animais que seus pés rogavam, o perfume suave de benjoim que ela respirava; tudo tinha vindo do índio, que, como um poeta ou um artista, parecia criar em torno dela um pequeno templo dos primores da natureza brasileira. [...] Álvaro fitou no índio [Peri] um olhar admirado. Onde é que este selvagem sem cultura aprendera a poesia simples, mas graciosa; onde bebera a delicadeza de sensibilidade que dificilmente se encontra num coração gasto pelo atrito da sociedade? A cena que se desenrolava a seus olhos respondeu-lhe; a natureza brasileira, tão rica e brilhante, era a imagem que produzia aquele espírito virgem, como o espelho das águas reflete o azul do céu. Disponível em: (Com adaptações). Acesso em: 17 mai Vocabulário 1. Quarto oculto Disponível em: 5/Revantrof.png. Acesso em: 17 mai APONTE a alternativa que MELHOR descreve as concepções apresentadas sobre o indígena no excerto de O Guarani e na ilustração da capa da Revista de Antropofagia. A) O indígena descrito por Alencar simboliza as forças da terra; o indígena da Revista de Antropofagia representa as forças vitais da aculturação antropófaga. B) O excerto de O Guarani canta o bom selvagem da civilização; a ilustração apresenta a irracionalidade do indígena antropófago. C) O Guarani pertence à estética romântica, pois mostra o indígena apartado da natureza; a ilustração baseia-se na estética modernista, fundada nas forças da carne e do inconsciente. D) Alencar descreve o indígena depurado da ciência e da razão; a Revista de Antropofagia ressalta o processo de separação entre a cultura indígena e a civilização. CADERNO DE PROVA TIPO A - 2º Vestibular/ Medicina - FIPMoc 10

11 QUESTÃO 13 Os textos, a seguir, têm por tema a sociedade de consumo. O primeiro é uma charge do desenhista carioca André Dahmer, e o segundo é um poema do português Manuel Alegre. Disponível em: (Tira número 1491). Acesso em: 11 mai A balada da sociedade de consumo Havia a sociedade de consumo. Mas eles perguntavam: e o homem? É só o que consomem é só o homem e o seu sumo? Onde está o homem? O homem? O homem? E cantavam nas margens dos grandes rios. Havia automóveis, frigoríficos, televisão, havia sociedade por ações. Mas eles perguntavam: e o amor? É só a solidão? É só esta mobília a prestações? E cantavam nas margens dos grandes rios. Havia o verbo ser e o verbo ter havia o não haver e o haver demais. Mas eles perguntavam: e viver? É só este não ser para ter mais? E cantavam nas margens dos grandes rios. Disponível em: Acesso em: 11 mai Com base nos textos expostos, pode-se DEDUZIR que A) a última figura da sociedade de consumo é a sociedade do espetáculo, vale o que o consumidor final vê, na qual o fetichismo da mercadoria deixa de ser o Deus do consumidor-espectador. B) a lógica da mercantilização que estrutura a sociedade de consumo reifica a vida, os sentimentos e a existência do homem, reduzindo-o a não ser para ter mais. C) os meios de comunicação de massa incentivam o consumo e o espetáculo, favorecendo o bem comum da comunidade e fortalecendo o espírito de solidariedade entre os homens. D) a democratização e a multiplicação de ícones, imagens e bens materiais, na era da globalização, solucionaram o problema do abismo entre o não haver e o haver demais. CADERNO DE PROVA TIPO A - 2º Vestibular/ Medicina - FIPMoc 11

12 QUESTÃO 14 Atualmente, um dos temas mais debatidos nos estudos sobre a literatura é o da relação entre a escrita e a memória fundamental para um continente, o sul-americano, que passou grande parte do século XX mergulhado em ditaduras sangrentas, cujo objetivo era apagar e rasurar qualquer traço de memória. Em contraposição ao programa de destruição das memórias pelas ditaduras, os novos estudos literários buscam desvelar, a partir de narrativas, poesias e outras produções culturais, a constituição de uma escrita da memória. Analise, a seguir, um excerto da obra Memórias do cárcere, do escritor alagoano Graciliano Ramos. Resolvo-me a contar, depois de muita hesitação, casos passados há dez anos e, antes de começar, digo os motivos porque silenciei e porque me decido. Não conservo notas: algumas que tomei foram inutilizadas, e, assim, com o decorrer do tempo, ia-me parecendo cada vez mais difícil, quase impossível, redigir esta narrativa. [...] Não resguardei os apontamentos obtidos em largos dias e meses de observação: num momento de aperto fui obrigado a atirá-los na água. Certamente me irão fazer falta, mas terá sido uma perda irreparável? Quase me inclino a supor que foi bom privar-me desse material. Se ele existisse, ver-me-ia propenso a consultá-lo a cada instante, mortificar-me-ia por dizer com rigor a hora exata de uma partida, quantas demoradas tristezas se aqueciam ao sol pálido, em manhã de bruma, a cor das folhas que tombavam das árvores, num pátio branco, a forma dos montes verdes, tintos de luz, frases autênticas, gestos, gritos, gemidos. Mas que significa isso? Essas coisas verdadeiras podem não ser verossímeis. E se esmoreceram, deixá-las no esquecimento: valiam pouco, pelo menos imagino que valiam pouco. Outras, porém, conservaram-se, cresceram, associaram-se, e é inevitável mencioná-las. Afirmarei que sejam absolutamente exatas? Leviandade. Em conversa ouvida na rua, a ausência de algumas sílabas me levou à conclusão falsa de que involuntariamente criei um boato. Estarei mentindo? Julgo que não. Enquanto não se reconstituírem as sílabas perdidas, o meu boato, se não for absurdo, permanece, e é possível que esses sons tenham sido eliminados por brigarem com o resto do discurso. [...] Nessas vacilações dolorosas, às vezes necessitamos confirmação, apelamos para reminiscências alheias, convencemo-nos de que a minúcia discrepante não é ilusão. Difícil é sabermos a causa dela, desenterrarmos pacientemente as condições que a determinaram. RAMOS, Graciliano. Memórias do cárcere. São Paulo: Editora Record, 1996, p (Volume I). INDIQUE a alternativa que MELHOR descreve as relações entre a escrita e a memória no excerto de Memórias do cárcere. A) A produção e a veracidade dos relatos de Memórias do cárcere resultam de uma escrita baseada na memória real/concreta que se guardou do esquecimento. B) Memórias do cárcere é um Romance reconstruído pela memória ficcional, visto que os fatos reais foram rasurados e perdidos. C) O relato de Memórias do cárcere carece de veracidade e de autenticidade, pois as reconstruções dos nexos que ligam os fatos foram falseadas pela memória. D) A escrita de Memórias do cárcere articula elementos das memórias factual e ficcional, reconstruindo o vivido que fora rasurado e perdido. CADERNO DE PROVA TIPO A - 2º Vestibular/ Medicina - FIPMoc 12

13 Text 01 Read text 01 and answer questions 15 to 17. Texting Tendonitis Posted on March 1, 2011 by drlennyroberts I consider myself a people watcher. In my line of business, there is a lot you can tell about a person by just looking at them. Now, I m not talking about their clothes or behavior. Although these are entertaining, I m more interested in their posture. Being a chiropractor who specializes in posture correction, I find myself saying ouch every time I see someone walk by What I ve observed in people s posture is close to catastrophic and it s only getting worse with the increased frequency of texting and computer usage. Take a look around you. It won t be hard to find someone texting. Now, watch them. Do you see how their hips are tilted forward? Do you see their head bent chin to chest? Are you getting motion sickness just watching them thumb away at their phone at a dizzying pace? Can you feel the pain? I can! I decided to investigate whether there were any reports in scientific literature regarding texting and neck pain. It turns out there is. My friend and colleague Dr. Joe Betz, came across some preliminary data suggesting that there is a relationship between these two variables. Judith Gold, an assistant professor of Epidemiology at the College of Health Professions and Social Work, presented preliminary research at last year s annual meeting of the American Public Health Association. The research suggested that, among college students, the more they texted, the more pain they had in the neck and shoulders. To some this is earth-shattering information. To me, all I can say is well, duh! When you twist your body like elbow noodle several times a day, what do you expect! Many parents don t think about how modern day technology is wreaking havoc on their kids spines, but they should! (Available at: Accessed on: May 15, 2011.) QUESTÃO 15 The author of this article focuses his attention on people s A) clothes. B) posture. C) manners. D) attitude. QUESTÃO 16 In the second paragraph the author describes how people look when they are A) text messaging. B) talking on the phone. C) using a computer. D) watching people. CADERNO DE PROVA TIPO A - 2º Vestibular/ Medicina - FIPMoc 13

14 QUESTÃO 17 The two parts of the body the author claims to be affected by texting and computer use are A) thumbs and elbows. B) eyes and head. C) neck and shoulders. D) wrist and hips. Text 02 Read text 02 and answer questions 18 and 19. QUESTÃO 18 (Available at: https://ww3.access-24.co.uk/downloads/odr073-1.pdf. Accessed on: May 15, 2011.) The aim of this text is to A) inform how transplants are made. B) explain the anatomy of the cornea. C) decrease the number of organ donors. D) encourage people to donate their eyes. QUESTÃO 19 Blindness as used in this text is the condition of A) being unwilling to notice. B) being unable to see. C) acting without guidance. D) behaving uncritically. CADERNO DE PROVA TIPO A - 2º Vestibular/ Medicina - FIPMoc 14

15 Text 03 Read text 03 and answer questions 20 and 21 It's 2 A.M. Do you know what your cholesterol level is?! (Available at: Accessed on: May 15, 2011.) QUESTÃO 20 We can infer the man s cholesterol level must be A) normal. B) low. C) good. D) high. QUESTÃO 21 After reading the note on the refrigerator door the man is supposed to A) eat as much food as he wants. B) remember to take his medicine. C) go back to bed without eating. D) measure his blood sugar levels. CADERNO DE PROVA TIPO A - 2º Vestibular/ Medicina - FIPMoc 15

16 Lee el siguiente reportaje del periódico español El País y responde a las cuestiones de 15 a 18. La reconstrucción del suelo pélvico no tiene edad A sus 88 años, Matilde Bardón ha recuperado "la comodidad". Ella no habla de útero, recto o vejiga, pero dice gráficamente que "tenía todo caído lo de abajo". Se refiere Bardón a lo que médicamente se llama desprendimiento del suelo pélvico, un proceso que consiste en que los músculos que sujetan la parte más baja del paquete abdominal se debilitan, y el aparato urinario, el genital y el final del digestivo se descuelgan. En España no hay un registro de operaciones, pero no es la única octogenaria que ha pasado por la consulta de este médico. "También hemos operado a otra de 82 años, una monjita que no podía ni bajar a la capilla", dice el urólogo Juan Ruiz de Burgos. La intervención consiste en sujetar los órganos internos de la región pélvica mediante unas mallas biocompatibles que se fijan a los ligamentos. Las de la parte delantera recolocan la vejiga urinaria, y las de la parte posterior el recto. En medio queda la vagina", añade. El avance en las cirugías mínimamente invasivas es lo que ha permitido que esta técnica se extienda a cada vez más mujeres. "Se utiliza anestesia epidural, y en un día las mujeres pueden estar en su casa", afirma. El médico comenta otra de las ventajas de la operación. "La mujer no necesita ni someterse a revisiones. Como el material es biocompatible se integra en el organismo". Por Emilio de Benito. Disponible en: Acceso: 17 de mayo de 2011 (Fragmento). QUESTÃO 15 De acuerdo al reportaje, A) la anciana Matilde Bardón ignoraba qué órganos tenía caídos en la región pélvica. B) la cirugía de la anciana Matilde Bardón fue la primera de ese tipo en España. C) los músculos debilitados del abdomen provocan el desprendimiento del suelo pélvico. D) la intervención consiste en amarrar los órganos caídos a la región pélvica. QUESTÃO 16 Todas las alternativas siguientes presentan ventajas de la cirugía MENOS. A) La cirugía dispensa revisiones porque el material se integra en el organismo. B) La cirugía es mínimamente invasiva, lo que permite una internación breve. C) Las mallas biocompatibles recolocan la vejiga, el recto y la vagina en su lugar. D) La cirugía le enseña a la paciente a sobrellevar el desprendimiento del suelo pélvico. QUESTÃO 17 En el fragmento y el aparato urinario, el genital y el final del digestivo se descuelgan., el verbo descolgarse PUEDE ser reemplazado por A) arriarse. B) herirse. C) izarse. D) mezclarse. CADERNO DE PROVA TIPO A - 2º Vestibular/ Medicina - FIPMoc 16

17 QUESTÃO 18 La intervención consiste en sujetar los órganos internos de la región pélvica mediante unas mallas biocompatibles que se fijan a los ligamentos. Las de la parte delantera recolocan la vejiga urinaria, y las de la parte posterior el recto. En medio queda la vagina, añade. En el fragmento, el término subrayado PUEDE ser sustituido por A) argumenta. B) agrega. C) finaliza. D) plantea. Lee y analiza la siguiente campaña del ayuntamiento de Sevilla y enseguida responde a las cuestiones 19, 20 y 21. Disponible en: Acceso: 10 de mayo de CADERNO DE PROVA TIPO A - 2º Vestibular/ Medicina - FIPMoc 17

18 QUESTÃO 19 De acuerdo a la campaña, se PUEDE decir que A) está dirigida a los que desconocen los beneficios del uso del casco, lo que se nota por la frase qué debes saber sobre el uso del casco?. B) está dirigida a un público muy específico y, por eso, adopta la forma de tratamiento formal que se nota en la frase Póntelo siempre!. C) juega con la palabra rompecabezas, juego que propone un problema, para mostrar qué le puede pasar al motociclista que dispensa el casco. D) trae recomendaciones sobre el uso del casco a los motociclistas, que pueden escoger si los van seguir o no. QUESTÃO 20 Marca la alternativa cuya afirmación NO está en la campaña. A) Los cascos deben ser usados en la ciudad y en el campo. B) Los cascos deben estar registrados y llevar una etiqueta. C) Los cascos deben llevar tratamiento anti vapor para días de lluvia. D) Los cascos deben tener color claro y material reflectante. QUESTÃO 21 En el fragmento aunque no un seguro a todo riesgo, el conector subrayado PUEDE ser reemplazado por A) incluso. B) pese a que. C) tampoco. D) todavía. QUESTÃO 22 Observe o mapa da bandeira da ONU. I. Não há evidência de uma vertente ideológica específica. II. A projeção polar destaca os países desenvolvidos ricos em detrimento das distorções dos menos desenvolvidos pobres. III. Os países centralizados como EUA e Japão são os que mais contribuem com a ONU. A bandeira da ONU apresenta um mapa-múndi como símbolo. A opção pela projeção nesse mapa gerou muitas críticas àquele organismo, pelos motivos ao lado. Analise-os: São verdadeiras as opções: A) II e III. B) I e II. C) I e III. D) I, II e III. CADERNO DE PROVA TIPO A - 2º Vestibular/ Medicina - FIPMoc 18

19 QUESTÃO 23 (Livro 2, Coleção Pitágoras, 1ª série, Ensino Médio, pág. 88) A imagem acima indica diferenças de condições de poluição no espaço geográfico. A inversão térmica é um fenômeno natural, que só se torna um problema graças à poluição atmosférica. Marque a alternativa onde há INCORREÇÃO na explicação do fenômeno da inversão térmica. A) Durante as madrugadas, com a umidade relativa do ar muito baixa, a temperatura cai rapidamente. O solo se resfria e, em consequência, o ar sobre a cidade fica muito frio. B) Em uma situação normal, o ar quente sobe, e o ar frio desce sobre a cidade, criando uma corrente de convecção. C) A inversão térmica ocorre nas estações da primavera e do verão, quando o dia está muito ensolarado e, consequentemente, a temperatura está mais alta. D) Com a inversão térmica, o ar frio fica embaixo, e o ar quente sobre ele. O ar frio, pesado, sobre a cidade, impede a dispersão dos poluentes. CADERNO DE PROVA TIPO A - 2º Vestibular/ Medicina - FIPMoc 19

20 QUESTÃO 24 Há milhões de anos, os movimentos de placas tectônicas acontecem, fazendo com que a Terra sofra contínuas modificações. Assim, a aparência do planeta muda com o tempo, desde um continente inicial até a configuração atual. Numere a sequência de representações na ordem em que elas aconteceram: A ordem correta é: A) 1, 2, 3, 4. B) 4, 2, 3, 1. C) 2, 3, 1, 4. D) 3, 1, 4, 2. QUESTÃO 25 Leia os versos do poema Salmo Yod. Que fizeram, senhor, dos vossos rios, Vossos mares Vossas florestas. Não permitais, senhor, que a sanha e a malícia Se transformem em alquimia destrutiva De vossas mais sutis demonstrações De nossa pequenez. TAVARES, Ildásio. Adaptação A expressão alquimia destrutiva, utilizada pelo autor, pode ser relacionada aos seguintes tipos de poluição, EXCETO: A) poluição por agrotóxicos e produtos químicos como o mercúrio das minerações. B) poluição térmica: fábricas lançam vapores e água com mais de 40ºC nos rios. C) poluição industrial: inúmeros detritos sólidos, líquidos e gasosos provenientes das indústrias. D) poluição natural: atira-se tudo para os rios: matéria orgânica, árvores mortas. CADERNO DE PROVA TIPO A - 2º Vestibular/ Medicina - FIPMoc 20

21 QUESTÃO 26 A cana-de-açúcar, no país, já teve seu ciclo historicamente marcante. Agora é o ciclo dos agrocombustíveis. Há quem tache essa cultura de necrocombustível, PORQUE: A) tudo indica que a expansão das lavouras de cana no Sudeste empurrará a produção de soja Amazônia adentro. B) a produção de cana no Brasil é historicamente conhecida pela superexploração do trabalho e destruição do meio ambiente. C) com a expansão das áreas de cultivo voltadas para a produção de etanol, corre-se o risco de ele se transformar em predador de vidas humanas. D) as plantações da cana utilizam em geral mão de obra migrante, os boias-frias, sem direitos trabalhistas regulamentados. CADERNO DE PROVA TIPO A - 2º Vestibular/ Medicina - FIPMoc 21

22 QUESTÃO 27 Analise o mapa abaixo. Porto Novo Marque a alternativa INCORRETA. A) A geoestratégia do porto do Rio Grande ganha novas dimensões com o Mercosul. B) No mapa acima estão assinalados os grandes terminais de exportação do principal porto do Brasil. C) A posição geográfica é fundamental para conectar o sistema de transportes do Estado com o porto. D) A condição geoestratégica para o conjunto portuário do Rio Grande reordena o território. CADERNO DE PROVA TIPO A - 2º Vestibular/ Medicina - FIPMoc 22

23 QUESTÃO 28 Do ponto de vista da geomorfologia e tomando como referência o estado do Paraná, o relevo da Região Sul pode ser dividido como na representação a seguir: Confira as afirmações sobre os planaltos representados: I. O primeiro planalto, a leste, logo após o litoral, é constituído por colinas e serras de altitudes mais elevadas. II. O segundo planalto é formado por terrenos de origem sedimentar do Carbonífero e Permiano, onde se exploram jazidas de carvão mineral. III. O terceiro planalto é marcado pela escarpa da Serra Geral e circunda a Bacia do Paraná com chapadões e vales. São verdadeiras as afirmações: A) I, II e III. B) I e II. C) I e III. D) II e III. QUESTÃO 29 O crescimento demográfico ocorreu como resposta a uma lógica da sociedade que não encontra obstáculos à tendência natural que toda espécie tem para se multiplicar. De fato, na época feudal, dois importantes fatores de mortalidade foram pouco ativos: as epidemias e a guerra. A natalidade, por sua vez, era favorecida pela abundância de recursos naturais, pela suavização do clima, pela transformação jurídica do campesinato, pelas inovações das técnicas agrícolas. Em função disso (...), a população da Europa Ocidental passou de 18 milhões de pessoas por volta do ano 800, para 22 (em torno do ano 1000), quase 26 (ano 1100), mais de 34 (ano 1200) e mais de 50 (cerca do ano 1300); (...) a densidade demográfica quase dobrou de fins do século VIII a fins do século XIII. (FRANCO Jr., Hilário. O Feudalismo. 2ª ed. São Paulo: Brasiliense, pp.63) O aumento demográfico, na Idade Média, relacionou-se ao A) empreendimento colonial nas Américas. B) fim da servidão e generalização do trabalho assalariado. C) início da Guerra dos Cem Anos. D) renascimento das cidades e do comércio. CADERNO DE PROVA TIPO A - 2º Vestibular/ Medicina - FIPMoc 23

24 QUESTÃO 30 Numa Europa de monarquias compósitas, de que o Sacro Império Romano de Nação Germânica constituía o modelo por excelência, após a superação das Guerras religiosas a partir da Paz de Vestfália (1648), a sobrevivência no tabuleiro de poder europeu tornou-se cada vez mais dependente de um certo reforço do poder do rei e de uma certa uniformização do território, a partir do centro, às custas das liberdades de cada corpo, na periferia. (NEVES, Lúcia M. Bastos Pereira das, NEVES, Guilherme Pereira das. Constituição In: JUNIOR, João Feres. Léxico da História dos conceitos políticos do Brasil. Belo Horizonte: Ed. UFMG, pp.66) A centralização do poder e constituição das monarquias absolutistas na Idade Moderna foi um processo que se caracterizou pela A) consolidação dos estados da França, Espanha, Portugal, Grécia e Grã-Bretanha. B) justificação do poder real na produção de uma filosofia política. C) emancipação política e econômica da burguesia. D) disseminação da liberdade religiosa. QUESTÃO 31 Observe a imagem abaixo. Considerando a imagem que representa o encontro de José de San Martín com Simón Bolívar em 1822, podemos afirmar que as independências na América Espanhola A) levaram à ruptura com a cultura europeia. B) instauraram regimes monárquicos. C) constituíram heróis e culturas políticas nacionais. D) garantiram ao ameríndio maior participação política. CADERNO DE PROVA TIPO A - 2º Vestibular/ Medicina - FIPMoc 24

25 QUESTÃO 32 Em 31 de dezembro de 1875, o imperador inaugurou, solenemente, a Primeira Exposição de Obras Públicas, que fazia parte da quarta Exposição Nacional, realizada no prédio do Ministério da Agricultura, como ensaio preparatório à Exposição Universal que se realizaria, no ano seguinte, em Filadélfia. Eram as primeiras páginas da história da engenharia nacional, segundo o engenheiro Ewbank de Câmara, autor do catálogo da exposição. (...) Sobressaíam 22 projetos de melhoramentos de portos nas principais províncias do Nordeste e Sul, destacando-se o do engenheiro inglês J.Hawkshaw. Contratado pelo governo imperial de Londres, ele visitara os portos de Pernambuco, Maranhão, Ceará, Alagoas, Rio Grande do Sul, barra do Paraíba do Sul. Regressando a Londres, elaborou um projeto geral, emitindo juízo definitivo sobre dezenas de projetos apresentados por grupos que dispunham o controle dos sistemas portuários provinciais. (BENCHIMOL, Jaime Larry. Pereira Passos: um Haussmann Tropical. Rio de Janeiro: Prefeitura do Rio de Janeiro, p.139) Os projetos de modernização dos portos, apresentados na Primeira Exposição de Obras Públicas de 1875, relacionavam-se com o processo de exportação de capitais e mercadorias de países industrializados para economias periféricas. Tal processo denomina-se A) imperialismo. B) modernização. C) capitalismo. D) colonialismo. QUESTÃO 33 Observe a tabela abaixo. Religiões do Brasil Adeptos Religião Cristianismo Católicos Protestantismo Cristianismo de Fronteira Igreja Ortodoxa Outros cristãos Sem religião Espiritismo Umbanda Budismo Candomblé Igreja Messiânica Judaísmo Tradições esotéricas Outras religiões orientais Islamismo Tradições indígenas Outras religiões Sem declaração/ não determinadas Fonte: Censo Demográfico 2000/IBGE Considerando os dados do censo, analise as seguintes afirmativas: I. O catolicismo no Brasil é predominante devido à colonização portuguesa e por ter sido a religião oficial do estado brasileiro durante todo o Império. II. As tradições indígenas, indicadas no Censo 2000, representam a religião dos vários povos indígenas. III. A Reforma Protestante produziu transformações no mundo da religião que não influenciaram a sociedade brasileira. São corretas as afirmativas A) I e III. B) II e III. C) I, II e III. D) I e II. CADERNO DE PROVA TIPO A - 2º Vestibular/ Medicina - FIPMoc 25

26 QUESTÃO 34 Na agenda política da República estava a criação de um Estado capaz de compatibilizar a necessidade de afirmação dos estados-membros com a reestruturação das instituições de caráter nacional. A República encaminhou este esforço com relativa celeridade, aprovando em pouco tempo a nova Carta Constitucional que, no entanto, deixou em aberto o problema de uma melhor delimitação do pacto federativo. Foi no exercício do poder, e especialmente na relação entre o Executivo e o Legislativo, que essa questão teve que ser encaminhada. (FREIRE, Américo. Uma capital para a República: poder federal e forças políticas locais no Rio de Janeiro na virada para o século XX. Rio de Janeiro: Revan, p.42) A Primeira República dotou o Brasil de um regime político que garantia a A) centralização do poder político, com a concentração do poder na mão do presidente da república. B) autonomia dos estados, que elegeriam deputados e governadores e formariam suas constituições estaduais e polícias militares. C) autonomia dos estados, que formariam suas polícias militares e poderiam governar sem precisar do poder central. D) centralização do poder político, com o predomínio dos militares no governo do país. QUESTÃO 35 Carlos Estevam Martins contribuiu para promover a contestação do anteprojeto do CPC e, consequentemente, estimular o debate sobre a função social da arte e o engajamento do artista de classe média às causas nacionalistas. Nessa época, ativistas e não-ativistas do CPC vieram a público completar ou tecer críticas às teses de Estevam e, em alguns casos, ao CPC. Nesse contexto, Oduvaldo Vianna Filho, Glauber Rocha, José Guilherme Melquior, Ferreira Gullar, Nelson Lins Barros, José Canz, entre outros, dialogaram com Carlos Estevam Martins, evidenciando o quão heterogêneo era o debate em torno do engajamento artístico e da função social da arte. (GARCIA, Miliandre. Do teatro militante à música engajada A experiência do CPC da UNE ( ). São Paulo: ed. Perseu Abramo, 2007, p.35) Pode-se considerar que o Centro Popular de Cultura (CPC) foi um experimento político e cultural que A) produziu um debate intelectual restrito aos meios artísticos brasileiros. B) consolidou editoras, gravadoras e empresas de telecomunicações no Brasil. C) influenciou o cinema, a música, o teatro e a literatura. D) participou da crítica ao imperialismo norte-americano na Campanha do Petróleo. CADERNO DE PROVA TIPO A - 2º Vestibular/ Medicina - FIPMoc 26

27 Use o texto seguinte para resolver as questões 36 e 37. A dosagem de vários medicamentos é indicada considerando-se um paciente adulto. Sendo assim, o profissional que necessitar prescrever esse medicamento para crianças terá que calcular a dosagem adequada a seu paciente. Existem algumas regras que permitem o cálculo da dosagem, como, por exemplo, as regras de Yong e Cowling, que estão indicadas a seguir. idade Yong = dosagem do adulto idade + 12 idade + 1 Cowling = dosagem do adulto 24 QUESTÃO 36 Considerando-se que a dosagem de secobarbital indicada para adulto é de 180mg, utilizando a regra de Cowling, a DOSAGEM indicada para uma criança de 3 anos será: A) 36 mg. C) 22,5 mg. B) 30 mg. D) 26 mg. QUESTÃO 37 Sendo x a idade da criança em anos e f(x) a função obtida pela regra de Yong, o GRÁFICO que melhor representa essa função para uma dosagem de adulto correspondente a 50mg é: A) C) B) D) CADERNO DE PROVA TIPO A - 2º Vestibular/ Medicina - FIPMoc 27

28 QUESTÃO 38 Utilize a informação seguinte para resolver a questão: O uso do álcool é vantajoso, se o litro custar até 70% do valor do litro da gasolina. Isso ocorre porque motores abastecidos com álcool consomem 30% a mais, em média, do que os abastecidos com gasolina. Disponível em: Acesso em 15mai A gasolina vendida nos postos de combustível contém, em sua composição, 25% de álcool. No dia 15 de maio de 2011, o preço da gasolina em um posto de Montes Claros era R$ 3,10, e o do álcool (etanol), R$ 2,40. QUANTO, no mínimo, o posto deve reduzir o preço do álcool para que seja mais vantajoso abastecer com esse combustível? A) R$ 0,93. B) R$ 0,72. C) R$ 0,28. D) R$ 0,19. QUESTÃO 39 Em todo o mundo, existem quatro tipos de dengue, já que o vírus causador da doença possui quatro sorotipos: DEN-1, DEN-2, DEN-3 e DEN-4. Quem contrai o tipo 1 da doença fica imune somente a essa variedade, e pode, ainda, contrair as dengues do tipo 2, 3 e 4. Em uma cidade, onde ainda não foi identificado a DEN-4, foi feita uma pesquisa com 120 pessoas que contraíram dengue, e a conclusão foi: A metade das pessoas é imune ao tipo II. O número de pessoas imunes ao tipo I é três vezes maior que o número de pessoas imunes ao tipo III. Apenas quatro pessoas são imunes aos tipos I, II e III. Sete pessoas são imunes aos tipos I e II. Doze pessoas são imunes aos tipos II e III. Nove pessoas são imunes aos tipos I e III. QUANTAS pessoas são imunes ao tipo I? A) 15 B) 51 C) 24 D) 63 CADERNO DE PROVA TIPO A - 2º Vestibular/ Medicina - FIPMoc 28

29 QUESTÃO 40 A notícia a seguir é um trecho da reportagem extraída da Revista Veja publicada em 04 de maio de Ela faz uma comparação entre o desastre de Chernobyl (1986) e o de Fukushima (2011). Considerando as informações da reportagem, analise as seguintes afirmativas: I. A emissão de radiação de Chernobyl foi cerca de 14 vezes maior que a de Fukushima. II. Comparando as áreas afetadas pela radiação, a de Chernobyl foi, aproximadamente, 70 vezes maior que a de Fukushima. III. Em Fukushima, a área afetada pela radiação foi 3 vezes maior que a área de evacuação obrigatória. É CORRETO o que se afirma em apenas: A) I e III. B) I. C) I e II. D) II. CADERNO DE PROVA TIPO A - 2º Vestibular/ Medicina - FIPMoc 29

Aula 19 Conteúdo O homem e o meio ambiente. Principais problemas ambientais do mundo.

Aula 19 Conteúdo O homem e o meio ambiente. Principais problemas ambientais do mundo. CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA Unidade IV Natureza sociedade: questões ambientais. Aula 19 Conteúdo O homem e o meio ambiente. Principais problemas ambientais do mundo. 2 CONTEÚDO

Leia mais

OS DOZE TRABALHOS DE HÉRCULES

OS DOZE TRABALHOS DE HÉRCULES OS DOZE TRABALHOS DE HÉRCULES Introdução ao tema A importância da mitologia grega para a civilização ocidental é tão grande que, mesmo depois de séculos, ela continua presente no nosso imaginário. Muitas

Leia mais

CONCEITOS TERRITORIAIS. Prof. Rogério

CONCEITOS TERRITORIAIS. Prof. Rogério CONCEITOS TERRITORIAIS Prof. Rogério CONCEITOS TERRITORIAIS ORIGEM E FORMAÇÃO HISTÓRICA DO TERRITÓRIO: Final do século XV expansão marítima; Extração de recursos naturais; AMÉRICA PORTUGUESA: Domínio desde

Leia mais

A novidade é que o Brasil não é só litoral É muito mais é muito mais que qualquer zona sul Tem gente boa espalhada por este Brasil Que vai fazer

A novidade é que o Brasil não é só litoral É muito mais é muito mais que qualquer zona sul Tem gente boa espalhada por este Brasil Que vai fazer CAUSAS: Acirramento da concorrência comercial entre as potências coloniais; Crise das lavouras de cana; Estagnação da economia portuguesa na segunda metade do século XVII; Necessidade de encontrar metais

Leia mais

FORMAÇÃO DO TERRITÓRIO BRASILEIRO

FORMAÇÃO DO TERRITÓRIO BRASILEIRO FORMAÇÃO DO TERRITÓRIO BRASILEIRO É claro que o Brasil não brotou do chão como uma planta. O Solo que o Brasil hoje ocupa já existia, o que não existia era o seu território, a porção do espaço sob domínio,

Leia mais

Nome: N.º: Telefone: E-mail: PARA QUEM CURSA O 6 Ọ ANO EM 2014. Disciplina: PoRTUGUÊs

Nome: N.º: Telefone: E-mail: PARA QUEM CURSA O 6 Ọ ANO EM 2014. Disciplina: PoRTUGUÊs Nome: N.º: endereço: data: Telefone: E-mail: Colégio PARA QUEM CURSA O 6 Ọ ANO EM 2014 Disciplina: PoRTUGUÊs Prova: desafio nota: Texto para as questões 1 e 2. PLANETA sustentável QUANTO SE GASTA DE ÁGUA

Leia mais

O homem e o meio ambiente

O homem e o meio ambiente A U A UL LA O homem e o meio ambiente Nesta aula, que inicia nosso aprendizado sobre o meio ambiente, vamos prestar atenção às condições ambientais dos lugares que você conhece. Veremos que em alguns bairros

Leia mais

VESTIBULAR 2011 1ª Fase HISTÓRIA GRADE DE CORREÇÃO

VESTIBULAR 2011 1ª Fase HISTÓRIA GRADE DE CORREÇÃO VESTIBULAR 2011 1ª Fase HISTÓRIA GRADE DE CORREÇÃO A prova de História é composta por três questões e vale 10 pontos no total, assim distribuídos: Questão 1 3 pontos (sendo 1 ponto para o subitem A, 1,5

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 25 Discurso na cerimónia de entrega

Leia mais

ROTEIRO DE ESTUDO I ETAPA LETIVA GEOGRAFIA 5.º ANO/EF 2015

ROTEIRO DE ESTUDO I ETAPA LETIVA GEOGRAFIA 5.º ANO/EF 2015 SOCIEDADE MINEIRA DE CULTURA MANTENEDORA DA PUC Minas E DO COLÉGIO SANTA MARIA ROTEIRO DE ESTUDO I ETAPA LETIVA GEOGRAFIA 5.º ANO/EF 2015 Caro(a) aluno(a), É tempo de conferir os conteúdos estudados na

Leia mais

CURSO História. Só abra este caderno quando o fiscal autorizar. Leia atentamente as instruções abaixo.

CURSO História. Só abra este caderno quando o fiscal autorizar. Leia atentamente as instruções abaixo. PROCESSO SELETIVO 2004/1 HISTÓRIA CURSO História Só abra este caderno quando o fiscal autorizar. Leia atentamente as instruções abaixo. 1. 2. 3. 4. Este caderno de prova contém dez questões, que deverão

Leia mais

Ciências Humanas. História e Geografia Professor: Renato Pellizzari e Claudio Hansen 08/10/2014. Material de apoio para Aula ao Vivo

Ciências Humanas. História e Geografia Professor: Renato Pellizzari e Claudio Hansen 08/10/2014. Material de apoio para Aula ao Vivo Ciências Humanas Material de apoio para Aula ao Vivo 1. A charge expressa enfaticamente uma característica do processo histórico de urbanização da sociedade brasileira. A crítica contida na charge refere-se

Leia mais

CONSTRUÇÃO DO EU LÍRICO E O RETRATO NA POETICA CECÍLIA MEIRELES

CONSTRUÇÃO DO EU LÍRICO E O RETRATO NA POETICA CECÍLIA MEIRELES CONSTRUÇÃO DO EU LÍRICO E O RETRATO NA POETICA CECÍLIA MEIRELES Silvia Eula Muñoz¹ RESUMO Neste artigo pretendo compartilhar os diversos estudos e pesquisas que realizei com orientação do Prof. Me. Erion

Leia mais

História/15 8º ano Turma: 1º trimestre Nome: Data: / /

História/15 8º ano Turma: 1º trimestre Nome: Data: / / História/15 8º ano Turma: 1º trimestre Nome: Data: / / 8ºhist301r ROTEIRO DE ESTUDO RECUPERAÇÃO 2015 8º ano do Ensino Fundamental II HISTÓRIA 1º TRIMESTRE 1. Conteúdos Objetivo 1: Africanos no Brasil (Cap.

Leia mais

PORTUGUÊS 2 o BIMESTRE

PORTUGUÊS 2 o BIMESTRE AVALIAÇÃO DE CONTEÚDO DO GRUPO VI Unidade Portugal Série: 4 o ano (3 a série) Período: MANHÃ Data: 29/6/2011 PORTUGUÊS 2 o BIMESTRE Nome: Turma: Valor da prova: 3,5 Nota: Eixo temático Proteção ao meio

Leia mais

MODERNISMO SEGUNDA GERAÇÃO (1930-1945)

MODERNISMO SEGUNDA GERAÇÃO (1930-1945) MODERNISMO SEGUNDA GERAÇÃO (1930-1945) Tarsila do Amaral, cartão-postal, 1929 1. Que elementos da natureza estão representados nessa obra? 2. Que aspectos da natureza brasileira Tarsila do Amaral escolheu

Leia mais

Sugestões de avaliação. Geografia 7 o ano Unidade 1

Sugestões de avaliação. Geografia 7 o ano Unidade 1 Sugestões de avaliação Geografia 7 o ano Unidade 1 5 Unidade 1 Nome: Data: 1. Verdadeiro ( V ) ou falso ( F )? Responda considerando a localização do território brasileiro no planeta. a) o oceano que banha

Leia mais

História. baseado nos Padrões Curriculares do Estado de São Paulo

História. baseado nos Padrões Curriculares do Estado de São Paulo História baseado nos Padrões Curriculares do Estado de São Paulo 1 PROPOSTA CURRICULAR DA DISCIPLINA DE HISTÓRIA Middle e High School 2 6 th Grade A vida na Grécia antiga: sociedade, vida cotidiana, mitos,

Leia mais

(A) Regionalismo (caráter da literatura que se baseia em costumes e tradições regionais).

(A) Regionalismo (caráter da literatura que se baseia em costumes e tradições regionais). ENEM 2002 Comer com as mãos era um hábito comum na Europa, no século XVI. A técnica empregada pelo índio no Brasil e por um português de Portugal era, aliás, a mesma: apanhavam o alimento com três dedos

Leia mais

1. (FUVEST-SP) Em Queria que me ajudasses, o trecho destacado pode ser substituído por:

1. (FUVEST-SP) Em Queria que me ajudasses, o trecho destacado pode ser substituído por: COLÉGIO DE APLICAÇÃO DOM HÉLDER CÂMARA AVALIAÇÃO: EXERCÍCIOS COMPLEMENTARES I DISCIPLINA: LÍNGUA PORTUGUESA PROFESSOR(A): ANA PAULA DA VEIGA CALDAS ALUNO(A) DATA: / / TURMA: M SÉRIE: 9º ANO DATA PARA ENTREGA:

Leia mais

CADERNO DE ATIVIDADES

CADERNO DE ATIVIDADES COLÉGIO ARNALDO 2014 CADERNO DE ATIVIDADES GEOGRAFIA ATENÇÃO: Este trabalho deverá ser realizado em casa, trazendo as dúvidas para serem sanadas durante as aulas de plantão. Aluno (a): 5º ano Turma: Professora:

Leia mais

1) Em novembro de 1807, a família real portuguesa deixou Lisboa e, em março de 1808, chegou ao Rio de Janeiro. O acontecimento pode ser visto como:

1) Em novembro de 1807, a família real portuguesa deixou Lisboa e, em março de 1808, chegou ao Rio de Janeiro. O acontecimento pode ser visto como: 1) Em novembro de 1807, a família real portuguesa deixou Lisboa e, em março de 1808, chegou ao Rio de Janeiro. O acontecimento pode ser visto como: a) incapacidade dos Braganças de resistirem à pressão

Leia mais

MEIO AMBIENTE E VIDA TEXTO PARA A CAMINHADA DE CORPUS CRISTI A VIDA AMEAÇADA...

MEIO AMBIENTE E VIDA TEXTO PARA A CAMINHADA DE CORPUS CRISTI A VIDA AMEAÇADA... MEIO AMBIENTE E VIDA TEXTO PARA A CAMINHADA DE CORPUS CRISTI Daniel Cenci A VIDA AMEAÇADA... A vida é sempre feita de escolhas. A qualidade de vida resulta das escolhas que fazemos a cada dia. É assim

Leia mais

QUAL É A CIDADE MAIS DISTANTE DO MAR?

QUAL É A CIDADE MAIS DISTANTE DO MAR? SOCIEDADE MINEIRA DE CULTURA Mantenedora da PUC Minas e do COLÉGIO SANTA MARIA DATA: 03 / 2 / 203 UNIDADE III ETAPA AVALIAÇÃO ESPECIAL DE GEOGRAFIA 6.º ANO/EF ALUNO(A): N.º: TURMA: PROFESSOR(A): VALOR:

Leia mais

Município D 8.902 545 6,12 Município E 231.977 3.544 1,53 Município F 93.655 1.280 1,37

Município D 8.902 545 6,12 Município E 231.977 3.544 1,53 Município F 93.655 1.280 1,37 01 - Os problemas ambientais estão na ordem do dia dos debates científicos, das agendas políticas, da mídia e das relações econômicas. Até muito recentemente, ao se falar de meio ambiente, as instituições

Leia mais

QUESTÃO 1 Nessa charge, o autor usou três pontos de exclamação, na fala da personagem, para reforçar o sentimento de

QUESTÃO 1 Nessa charge, o autor usou três pontos de exclamação, na fala da personagem, para reforçar o sentimento de Nome: N.º: endereço: data: telefone: E-mail: Colégio PARA QUEM CURSA O 6.O ANO EM 2013 Disciplina: Prova: português desafio nota: Texto para a questão 1. (Disponível em: )

Leia mais

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO DE HISTÓRIA

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO DE HISTÓRIA ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO DE HISTÓRIA Nome: Nº 2 a. Série Data: / /2015 Professores: Gabriel e Marcelo Nota: (valor: 1,0) 3º bimestre de 2015 A - Introdução Neste bimestre, sua média foi inferior a 6,0 e

Leia mais

Nome: Assinatura: CONHECIMENTOS GERAIS (5 questões)

Nome: Assinatura: CONHECIMENTOS GERAIS (5 questões) Nome: Assinatura: CONHECIMENTOS GERAIS (5 questões) 1. O Ministério do Meio Ambiente, em junho de 2009, lançou campanha para o consumo consciente de sacolas plásticas, que já atingem, aproximadamente,

Leia mais

Colégio Senhora de Fátima

Colégio Senhora de Fátima Colégio Senhora de Fátima A formação do território brasileiro 7 ano Professora: Jenifer Geografia A formação do território brasileiro As imagens a seguir tem como principal objetivo levar a refletir sobre

Leia mais

GABARITO PRÉ-VESTIBULAR

GABARITO PRÉ-VESTIBULAR LINGUAGENS 01. C 02. D 03. C 04. B 05. C 06. C 07. * 08. B 09. A 10. D 11. B 12. A 13. D 14. B 15. D LÍNGUA ESTRANGEIRA 16. D 17. A 18. D 19. B 20. B 21. D MATEMÁTICA 22. D 23. C De acordo com as informações,

Leia mais

Associação Catarinense das Fundações Educacionais ACAFE PARECER DOS RECURSOS

Associação Catarinense das Fundações Educacionais ACAFE PARECER DOS RECURSOS 11) China, Japão e Índia são três dos principais países asiáticos. Sobre sua História, cultura e relações com o Ocidente, analise as afirmações a seguir. l A China passou por um forte processo de modernização

Leia mais

Dificilmente se encontraria também melhor temática para nos debruçarmos sobre o futuro jurídico da União, neste período de perplexidades várias.

Dificilmente se encontraria também melhor temática para nos debruçarmos sobre o futuro jurídico da União, neste período de perplexidades várias. É com enorme satisfação que iniciamos hoje, no salão nobre do Supremo Tribunal de Justiça (S.T.J.) de Portugal, este debate sobre o futuro da justiça europeia. Dificilmente se encontraria local mais adequado:

Leia mais

GEOGRAFIA. Professores: Marcus, Ronaldo

GEOGRAFIA. Professores: Marcus, Ronaldo GEOGRAFIA Professores: Marcus, Ronaldo Questão que trabalha conceitos de cálculo de escala, um tema comum nas provas da UFPR. O tema foi trabalhado no Módulo 05 da apostila II de Geografia I. Para melhor

Leia mais

geografia Boa prova! 05/12/2010

geografia Boa prova! 05/12/2010 05/12/2010 geografia Caderno de prova Este caderno, com dezesseis páginas numeradas sequencialmente, contém dez questões de Geografia. Não abra o caderno antes de receber autorização. Instruções 1. Verifique

Leia mais

REVISÃO AMÉRICA ANGLO SAXÔNICA E MÉXICO

REVISÃO AMÉRICA ANGLO SAXÔNICA E MÉXICO REVISÃO AMÉRICA ANGLO SAXÔNICA E MÉXICO DIVISÃO DO CONTINENTE AMERICANO Os países que pertencem a América do Norte são: EUA, Canadá e México. Os países que pertencem a América Anglo Saxônica são: EUA

Leia mais

De que jeito se governava a Colônia

De que jeito se governava a Colônia MÓDULO 3 De que jeito se governava a Colônia Apresentação do Módulo 3 Já conhecemos bastante sobre a sociedade escravista, especialmente em sua fase colonial. Pouco sabemos ainda sobre a organização do

Leia mais

BARROCO O que foi? O barroco foi uma manifestação que caracterizava-se pelo movimento, dramatismo e exagero. Uma época de conflitos espirituais e religiosos, o estilo barroco traduz a tentativa angustiante

Leia mais

Estrutura Populacional e Indicadores socioeconômicos

Estrutura Populacional e Indicadores socioeconômicos POPULAÇÃO BRASILEIRA Estrutura Populacional e Indicadores socioeconômicos Desde a colonização do Brasil o povoamento se concentrou no litoral do país. No início do século XXI, a população brasileira ainda

Leia mais

LUGARES E PAISAGENS DO PLANETA TERRA

LUGARES E PAISAGENS DO PLANETA TERRA LUGARES E PAISAGENS DO PLANETA TERRA AS ÁGUAS DE SUPERFÍCIE Os rios são cursos naturais de água doce. Eles podem se originar a partir do derretimento de neve e de geleiras, de um lago ou das águas das

Leia mais

PROVA de HISTÓRIA 2ª ETAPA do VESTIBULAR 2006. Questão 01 II) Leia, atentamente, o trecho abaixo e responda ao que se pede:

PROVA de HISTÓRIA 2ª ETAPA do VESTIBULAR 2006. Questão 01 II) Leia, atentamente, o trecho abaixo e responda ao que se pede: PROVA de HISTÓRIA 2ª ETAPA do VESTIBULAR 2006 (cada questão desta prova vale até cinco pontos) Questão 01 Leia, atentamente, o trecho abaixo e responda ao que se pede: Para o filósofo grego Platão, nenhuma

Leia mais

Leya Leituras Projeto de Leitura

Leya Leituras Projeto de Leitura Leya Leituras Projeto de Leitura Nome do livro: JAPĨĨ E JAKÃMĨ Uma história de amizade Autor: Yaguarê Yamã Nacionalidade do autor: Brasileira Currículo do autor: Escritor, professor e artista plástico

Leia mais

Geografia da Fome. Geopolítica da fome

Geografia da Fome. Geopolítica da fome Atividade facebook para os alunos dos 8 anos C, D e E da Emeb Estância. Continuando a temática "formação da desigualdade social", nesse bimestre vocês me farão uma PESQUISA BIOGRÁFICA DO GEÓGRAFO CHAMADO

Leia mais

Gabarito oficial preliminar: História

Gabarito oficial preliminar: História 1) Questão 1 Segundo José Bonifácio, o fim do tráfico de escravos significaria uma ameaça à existência do governo porque Geraria uma crise econômica decorrente da diminuição da mão de obra disponível,

Leia mais

CADERNO DE ATIVIDADES. História

CADERNO DE ATIVIDADES. História COLÉGIO ARNALDO 2015 CADERNO DE ATIVIDADES História Aluno (a): 4º ano: Turma: Professor (a): Valor: 20 pontos Conteúdo de Recuperação O que é História. Identificar a História como ciência. Reconhecer que

Leia mais

Discurso de Luiz Inácio Lula da Silva Seminário do Prêmio Global de Alimentação Des Moines, Estados Unidos 14 de outubro de 2011

Discurso de Luiz Inácio Lula da Silva Seminário do Prêmio Global de Alimentação Des Moines, Estados Unidos 14 de outubro de 2011 Discurso de Luiz Inácio Lula da Silva Seminário do Prêmio Global de Alimentação Des Moines, Estados Unidos 14 de outubro de 2011 Estou muito honrado com o convite para participar deste encontro, que conta

Leia mais

MATÉRIA 6º 2º Dez/13 NOTA

MATÉRIA 6º 2º Dez/13 NOTA Valores eternos. TD Recuperação MATÉRIA Geografia ANO/TURMA SEMESTRE DATA 6º 2º Dez/13 ALUNO(A) PROFESSOR(A) Tiago Bastos TOTAL DE ESCORES ESCORES OBTIDOS NOTA VISTO DOS PAIS/RESPONSÁVEIS 1. Analise e

Leia mais

Alunos de 6º ao 9 anos do Ensino Fundamental

Alunos de 6º ao 9 anos do Ensino Fundamental Alunos de 6º ao 9 anos do Ensino Fundamental Resumo Este projeto propõe a discussão da Década de Ações para a Segurança no Trânsito e a relação dessa com o cotidiano dos alunos, considerando como a prática

Leia mais

TIGRES ASIÁTICOS e CHINA

TIGRES ASIÁTICOS e CHINA TIGRES ASIÁTICOS e CHINA China Muito importante economicamente para o Brasil e para o mundo. Em muitos produtos vimos escrito: Made In China. O que os produtos chineses podem acarretar à produção dos mesmos

Leia mais

RESOLVIDO 1º SIMULADO DISCURSIVO PROVA 02. GEOGRAFIA Horário: das 9h às 12h Dia: 01 de julho.

RESOLVIDO 1º SIMULADO DISCURSIVO PROVA 02. GEOGRAFIA Horário: das 9h às 12h Dia: 01 de julho. RESOLVIDO 2012 1º SIMULADO DISCURSIVO PROVA 02 GEOGRAFIA Horário: das 9h às 12h Dia: 01 de julho. GEOGRAFIA 1ª QUESTÃO As figuras a seguir apresentam os mapas com a atuação das massas de ar no inverno

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 29 Discurso na cerimónia de premiação

Leia mais

Centro de Altos Estudos de Segurança (CAES) da Polícia Militar do Estado de São Paulo DOUTORADO DA PM. Frei David Santos, OFM - out de 2012

Centro de Altos Estudos de Segurança (CAES) da Polícia Militar do Estado de São Paulo DOUTORADO DA PM. Frei David Santos, OFM - out de 2012 Centro de Altos Estudos de Segurança (CAES) da Polícia Militar do Estado de São Paulo DOUTORADO DA PM Frei David Santos, OFM - out de 2012 Dados disponibilizados pelo Sistema de Informações sobre Mortalidade

Leia mais

Anna Catharinna 1 Ao contrário da palavra romântico, o termo realista vai nos lembrar alguém de espírito prático, voltado para a realidade, bem distante da fantasia da vida. Anna Catharinna 2 A arte parece

Leia mais

Para pensar o. livro de imagens. Para pensar o Livro de imagens

Para pensar o. livro de imagens. Para pensar o Livro de imagens Para pensar o livro de imagens ROTEIROS PARA LEITURA LITERÁRIA Ligia Cademartori Para pensar o Livro de imagens 1 1 Texto visual Há livros compostos predominantemente por imagens que, postas em relação,

Leia mais

Apostila de Fundamentos. Arrependimento. Arrependei-vos, pois, e convertei-vos para serem cancelados os vossos pecados...

Apostila de Fundamentos. Arrependimento. Arrependei-vos, pois, e convertei-vos para serem cancelados os vossos pecados... Apostila de Fundamentos Arrependimento Arrependei-vos, pois, e convertei-vos para serem cancelados os vossos pecados... (Atos 3:19) A r r e p e n d i m e n t o P á g i n a 2 Arrependimento É muito importante

Leia mais

MÓDULO 5 O SENSO COMUM

MÓDULO 5 O SENSO COMUM MÓDULO 5 O SENSO COMUM Uma das principais metas de alguém que quer escrever boas redações é fugir do senso comum. Basicamente, o senso comum é um julgamento feito com base em ideias simples, ingênuas e,

Leia mais

RESUMO PARA RECUPERAÇÃO 2º TRIMESTRE

RESUMO PARA RECUPERAÇÃO 2º TRIMESTRE RESUMO PARA RECUPERAÇÃO 2º TRIMESTRE Conceitos Diversos Estado É uma organização políticoadministrativa da sociedade. Estado-nação - Quando um território delimitado é composto de um governo e uma população

Leia mais

Cite e analise UMA SEMELHANÇA e UMA DIFERENÇA entre a religião muçulmana e a religião cristã durante a Idade Média.

Cite e analise UMA SEMELHANÇA e UMA DIFERENÇA entre a religião muçulmana e a religião cristã durante a Idade Média. Questão 1: Leia o trecho abaixo a responda ao que se pede. COMISSÃO PERMANENTE DE SELEÇÃO COPESE Quando Maomé fixou residência em Yatrib, teve início uma fase decisiva na vida do profeta, em seu empenho

Leia mais

LISTA DE RECUPERAÇÃO 8º ANO

LISTA DE RECUPERAÇÃO 8º ANO 1 Nome: nº Data: / /2012 ano bimestre Profa.: Denise LISTA DE RECUPERAÇÃO 8º ANO Nota: 1) A arte barroca ganhou espaço e passou a inaugurar um novo período na arte européia, que já havia experimentado

Leia mais

História/15 6º ano Turma: 2º trimestre Nome: Data: / / RECUPERAÇÃO FINAL 2015 HISTÓRIA 6º ano

História/15 6º ano Turma: 2º trimestre Nome: Data: / / RECUPERAÇÃO FINAL 2015 HISTÓRIA 6º ano História/15 6º ano Turma: 2º trimestre Nome: Data: / / 6ºhis302r RECUPERAÇÃO FINAL 2015 HISTÓRIA 6º ano Aluno(a), Seguem os conteúdos trabalhados no 2º trimestre. Como base neles você deverá iniciar seus

Leia mais

A CRIAÇÃO DO MUNDO-PARTE II

A CRIAÇÃO DO MUNDO-PARTE II Meditação Crianças de 10 a 11 anos NOME: DATA: 03/03/2013 PROFESSORA: A CRIAÇÃO DO MUNDO-PARTE II Versículos para decorar: 1 - O Espírito de Deus me fez; o sopro do Todo-poderoso me dá vida. (Jó 33:4)

Leia mais

CHINA e TIGRES ASIÁTICOS

CHINA e TIGRES ASIÁTICOS CHINA e TIGRES ASIÁTICOS Os Tigres Asiáticos Hong kong Os Novos Tigres Asiáticos FAZEM PARTE DOS TIGRES ASIÁTICOS 1º GERAÇÃO ( DÉCADA DE 1970) CINGAPURA, CORÉIA DO SUL, HONG KONG, MALÁSIA E FORMOSA (TAIWAN)

Leia mais

PLANO DE AÇÃO FÓRUM DO MUNICÍPIO QUE EDUCA

PLANO DE AÇÃO FÓRUM DO MUNICÍPIO QUE EDUCA PLANO DE AÇÃO FÓRUM DO MUNICÍPIO QUE EDUCA PROPOSTA DE AÇÃO Criar um fórum permanente onde representantes dos vários segmentos do poder público e da sociedade civil atuem juntos em busca de uma educação

Leia mais

Período composto. Orações subordinadas adverbiais

Período composto. Orações subordinadas adverbiais Período composto Orações subordinadas adverbiais Orações subordinadas Orações que mantém relação de dependência sintática e semântica entre a oração subordinada e a oração principal. Ex.: Eu tenho dúvida

Leia mais

LÍDER: compromisso em comunicar, anunciar e fazer o bem.

LÍDER: compromisso em comunicar, anunciar e fazer o bem. ESCOLA VICENTINA SÃO VICENTE DE PAULO Disciplina: Ensino Religioso Professor(a): Rosemary de Souza Gelati Paranavaí / / "Quanto mais Deus lhe dá, mais responsável ele espera que seja." (Rick Warren) LÍDER:

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 65 Discurso na solenidade do Dia

Leia mais

Expedição 1. 7º ANO_ PROFª BRUNA ANDRADE

Expedição 1. 7º ANO_ PROFª BRUNA ANDRADE Expedição 1. 7º ANO_ PROFª BRUNA ANDRADE O Brasil é considerado um país de dimensões CONTINENTAIS, pois sua área de 8.514.876 Km² é quase igual a do Continente Oceânico. Ele é o 5º país em extensão territorial

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 21 Discurso na cerimónia de instalação

Leia mais

DESABAFO DE QUEM ESTÁ LÁ

DESABAFO DE QUEM ESTÁ LÁ DESABAFO DE QUEM ESTÁ LÁ Segue um relato de uma pessoa conhecida e séria, que passou recentemente em um concurso público federal e foi trabalhar em Roraima: Trata-se de um Brasil que a gente não conhece.

Leia mais

NONA AULA DE GRAMÁTICA - INTERNET. Professora: Sandra Franco

NONA AULA DE GRAMÁTICA - INTERNET. Professora: Sandra Franco NONA AULA DE GRAMÁTICA - INTERNET Professora: Sandra Franco Período Composto 1.Orações Subordinadas Adverbiais. 2. Apresentação das conjunções adverbiais mais comuns. 3. Orações Reduzidas. As orações subordinadas

Leia mais

Processo Seletivo 2015-1 RV Vestibular de Acesso aos Cursos ENGENHARIA

Processo Seletivo 2015-1 RV Vestibular de Acesso aos Cursos ENGENHARIA Processo Seletivo 2015-1 RV Vestibular de Acesso aos Cursos ENGENHARIA LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES 1 - A duração da prova é de 3 horas, já incluído o tempo de preenchimento do cartão de respostas e

Leia mais

ESCOLA ESTADUAL AUGUSTO AIRES DA MATA MACHADO. MATÉRIA: LÍNGUA PORTUGUESA. PROF.: MARCÉLIA ALVES RANULFO ASSUNTO: PRODUÇÃO DE TEXTO.

ESCOLA ESTADUAL AUGUSTO AIRES DA MATA MACHADO. MATÉRIA: LÍNGUA PORTUGUESA. PROF.: MARCÉLIA ALVES RANULFO ASSUNTO: PRODUÇÃO DE TEXTO. PROF.: MARCÉLIA ALVES RANULFO ALUNO: Victor Maykon Oliveira Silva TURMA: 6º ANO A ÁGUA A água é muito importante para nossa vida. Não devemos desperdiçar. Se você soubesse como ela é boa! Mata a sede de

Leia mais

O que são Direitos Humanos?

O que são Direitos Humanos? O que são Direitos Humanos? Por Carlos ley Noção e Significados A expressão direitos humanos é uma forma abreviada de mencionar os direitos fundamentais da pessoa humana. Sem esses direitos a pessoa não

Leia mais

ESTRATÉGIA DE SAÚDE DA FAMÍLIA

ESTRATÉGIA DE SAÚDE DA FAMÍLIA ESTRATÉGIA DE SAÚDE DA FAMÍLIA PROVA OBJETIVA PROCESSO SELETIVO DE AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE Prezado candidato(a), você recebeu o seguinte material: - um caderno de questões contendo 30 (trinta) questões

Leia mais

Centro Educacional Juscelino Kubitschek

Centro Educacional Juscelino Kubitschek Centro Educacional Juscelino Kubitschek ALUNO: N.º: DATA: / /2011 ENSINO FUNDAMENTAL SÉRIE: 6ª série/7 ano TURMA: TURNO: DISCIPLINA: GEOGRAFIA PROFESSOR: Equipe de Geografia Roteiro e lista de Recuperação

Leia mais

ARTES VISUAIS PROVA DE CRIAÇÃO. 2 a Etapa HABILIDADE ESPECÍFICA II SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO. Duração da prova: DUAS HORAS E 30 MINUTOS.

ARTES VISUAIS PROVA DE CRIAÇÃO. 2 a Etapa HABILIDADE ESPECÍFICA II SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO. Duração da prova: DUAS HORAS E 30 MINUTOS. ARTES VISUAIS - HABILIDADE ESPECÍFICA II - PROVA DE CRIAÇÃO - 2 a Etapa ARTES VISUAIS 2 a Etapa HABILIDADE ESPECÍFICA II PROVA DE CRIAÇÃO SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO. Leia atentamente as instruções que se

Leia mais

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO II ETAPA LETIVA GEOGRAFIA 5. o ANO/EF - 2015

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO II ETAPA LETIVA GEOGRAFIA 5. o ANO/EF - 2015 SOCIEDADE MINEIRA DE CULTURA MANTENEDORA DA PUC MINAS E DO COLÉGIO SANTA MARIA ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO II ETAPA LETIVA GEOGRAFIA 5. o ANO/EF - 2015 Caro(a) aluno(a), É tempo de conferir os conteúdos estudados

Leia mais

30/09/2008. Entrevista do Presidente da República

30/09/2008. Entrevista do Presidente da República Entrevista coletiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, em conjunto com o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, com perguntas respondidas pelo presidente Lula Manaus-AM,

Leia mais

Juniores aluno 7. Querido aluno,

Juniores aluno 7. Querido aluno, Querido aluno, Por acaso você já se perguntou algumas destas questões: Por que lemos a Bíblia? Suas histórias são mesmo verdadeiras? Quem criou o mundo? E o homem? Quem é o Espírito Santo? Por que precisamos

Leia mais

5º Ano O amor é paciente. (I Coríntios 13:4 a)

5º Ano O amor é paciente. (I Coríntios 13:4 a) 5º Ano O amor é paciente. (I Coríntios 13:4 a) Roteiro Semanal de Atividades de Casa (06 a 10 de Maio 013) Desafio! 1) Agora, temos um desafio com formas geométricas. Observe. ) Complete a sequência seguindo

Leia mais

ORIENTE MÉDIO. Prof: Marcio Santos ENEM 2009 Ciências Humanas Aula II. Jerusalém Muro das Lamentações e Cúpula da Rocha

ORIENTE MÉDIO. Prof: Marcio Santos ENEM 2009 Ciências Humanas Aula II. Jerusalém Muro das Lamentações e Cúpula da Rocha Prof: Marcio Santos ENEM 2009 Ciências Humanas Aula II ORIENTE MÉDIO -Região marcada por vários conflitos étnicos, políticos e religiosos. -Costuma-se considerar 18 países como pertencentes ao Oriente

Leia mais

Cerimónia de Assinatura Protocolo AICEP/CRUP

Cerimónia de Assinatura Protocolo AICEP/CRUP Cerimónia de Assinatura Protocolo AICEP/CRUP Lisboa, 10 janeiro 2014 António Rendas Reitor da Universidade Nova de Lisboa Presidente do Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas Queria começar

Leia mais

SIMULADO DO ENEM TESTE SEUS CONHECIMENTOS

SIMULADO DO ENEM TESTE SEUS CONHECIMENTOS SIMULADO DO ENEM TESTE SEUS CONHECIMENTOS Simulado do Enem: 1 - Analise as representações cartográficas a seguir: Estas representações são anamorfoses geográficas. Uma anamorfose geográfica representa

Leia mais

Questão 1. b) Na visão de Anderson, qual era o grupo social dominante nos quadros do Estado absolutista? Justifique.

Questão 1. b) Na visão de Anderson, qual era o grupo social dominante nos quadros do Estado absolutista? Justifique. VESTIBULAR 2012 1ª Fase HISTÓRIA Instruções Gerais: Hoje você deverá responder às questões de Artes Visuais e Literatura, História, Geografia e de Raciocínio Lógico- Matemático. Você terá 4 horas para

Leia mais

LeYa Leituras Projeto de Leitura

LeYa Leituras Projeto de Leitura LeYa Leituras Projeto de Leitura Nome do livro: O ciclo da água Autoras: Cristina Quental e Mariana Magalhães Currículo das autoras: Cristina Quental é educadora infantil e alterna o trabalho na escola

Leia mais

CONTEXTO HISTORICO E GEOPOLITICO ATUAL. Ciências Humanas e suas tecnologias R O C H A

CONTEXTO HISTORICO E GEOPOLITICO ATUAL. Ciências Humanas e suas tecnologias R O C H A CONTEXTO HISTORICO E GEOPOLITICO ATUAL Ciências Humanas e suas tecnologias R O C H A O capitalismo teve origem na Europa, nos séculos XV e XVI, e se expandiu para outros lugares do mundo ( Ásia, África,

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 17 Discurso após a cerimónia de assinatura

Leia mais

GEOGRAFIA - 3 o ANO MÓDULO 12 O BRASIL NEOLIBERAL E OS DESAFIOS PARA O SÉCULO XXI

GEOGRAFIA - 3 o ANO MÓDULO 12 O BRASIL NEOLIBERAL E OS DESAFIOS PARA O SÉCULO XXI GEOGRAFIA - 3 o ANO MÓDULO 12 O BRASIL NEOLIBERAL E OS DESAFIOS PARA O SÉCULO XXI Como pode cair no enem A desconcentração industrial verificada no Brasil, na última década, decorre, entre outros fatores,

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS 01

LISTA DE EXERCÍCIOS 01 LISTA DE EXERCÍCIOS 01 01 - (Unicamp 2014) Desde o período neolítico, os povos de distintas partes do mundo desenvolveram sistemas agrários próprios aproveitando as condições naturais de seus habitats

Leia mais

CADERNO DE PROVA 2.ª FASE. Nome do candidato. Coordenação de Exames Vestibulares

CADERNO DE PROVA 2.ª FASE. Nome do candidato. Coordenação de Exames Vestibulares CADERNO DE PROVA 2.ª FASE Nome do candidato Nome do curso / Turno Local de oferta do curso N.º de inscrição Assinatura do candidato Coordenação de Exames Vestibulares I N S T R U Ç Õ E S LEIA COM ATENÇÃO

Leia mais

(Perry Anderson, Linhagens do Estado absolutista. p. 18 e 39. Adaptado)

(Perry Anderson, Linhagens do Estado absolutista. p. 18 e 39. Adaptado) 1. (Fgv 2014) O paradoxo aparente do absolutismo na Europa ocidental era que ele representava fundamentalmente um aparelho de proteção da propriedade dos privilégios aristocráticos, embora, ao mesmo tempo,

Leia mais

IGREJA CRISTÃ MARANATA PRESBITÉRIO ESPÍRITO SANTENSE EM EFÉSIOS 2.8 PAULO VINCULA A SALVAÇÃO À FÉ QUE VEM DE DEUS.

IGREJA CRISTÃ MARANATA PRESBITÉRIO ESPÍRITO SANTENSE EM EFÉSIOS 2.8 PAULO VINCULA A SALVAÇÃO À FÉ QUE VEM DE DEUS. ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL 21-jun-2015 - TEMA: A FÉ Assunto: INTERFERÊNCIAS NO PROCESSO DA SALVAÇÃO Texto fundamental: JOÃO CAP. 9 EM EFÉSIOS 2.8 PAULO VINCULA A SALVAÇÃO À FÉ QUE VEM DE DEUS. COMENTAR OS

Leia mais

-III Assembléia Mundial pela Saúde dos Povos PHA3. 6 a 11 de julho de 2012 Universidade de Western Cape Cape town, África do Sul

-III Assembléia Mundial pela Saúde dos Povos PHA3. 6 a 11 de julho de 2012 Universidade de Western Cape Cape town, África do Sul -III Assembléia Mundial pela Saúde dos Povos PHA3 6 a 11 de julho de 2012 Universidade de Western Cape Cape town, África do Sul EM DEFESA DA AMAZÔNIA "ambientes sociais e físicos que destroem ou promovem

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca Lançamento da Campanha Contra a Poliomielite

Leia mais

PLANO DE ENSINO DE HISTÓRIA 5ª. SÉRIE DO ENSINO FUNDAMENTAL 1º BIMESTRE

PLANO DE ENSINO DE HISTÓRIA 5ª. SÉRIE DO ENSINO FUNDAMENTAL 1º BIMESTRE PLANO DE ENSINO DE HISTÓRIA 5ª. SÉRIE DO ENSINO FUNDAMENTAL 1º BIMESTRE - Sistemas sociais e culturais de notação de tempo ao longo da história, - As linguagens das fontes históricas; - Os documentos escritos,

Leia mais

Educação Ambiental: uma modesta opinião Luiz Eduardo Corrêa Lima

Educação Ambiental: uma modesta opinião Luiz Eduardo Corrêa Lima Educação Ambiental: uma modesta opinião Luiz Eduardo Corrêa Lima Professor Titular de Biologia /FATEA/Lorena/SP Monitor de Educação Profissional/SENAC/Guaratinguetá/SP leclima@hotmail.com. RESUMO 48 Nos

Leia mais

GEOGRAFIA. Assinale a alternativa com a(s) afirmativa(s) correta(s).

GEOGRAFIA. Assinale a alternativa com a(s) afirmativa(s) correta(s). GEOGRAFIA 46) O continente europeu tem, historicamente, iniciado processos que vão pouco a pouco se espalhando pelo espaço mundial. Dentre os processos que surgiram na Europa e que se difundiram pelo mundo,

Leia mais

2012 1ª PROVA PARCIAL DE GEOGRAFIA

2012 1ª PROVA PARCIAL DE GEOGRAFIA COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação 2012 1ª PROVA PARCIAL DE GEOGRAFIA Aluno(a): Nº Ano: 7º Turma: Data: 24/03/2012 Nota: Professor(a): Valor da Prova: 40 pontos Orientações gerais: 1) Número de

Leia mais

HISTÓRIA-2009 2ª FASE 2009

HISTÓRIA-2009 2ª FASE 2009 Questão 01 UFBA - -2009 2ª FASE 2009 Na Época Medieval, tanto no Oriente Médio, quanto no norte da África e na Península Ibérica, muçulmanos e judeus conviviam em relativa paz, fazendo comércio e expressando,

Leia mais

Guerra fria (o espaço mundial)

Guerra fria (o espaço mundial) Guerra fria (o espaço mundial) Com a queda dos impérios coloniais, duas grandes potências se originavam deixando o mundo com uma nova ordem tanto na parte política quanto na econômica, era os Estados Unidos

Leia mais

COLÉGIO MARISTA DE BRASÍLIA Educação Infantil e Ensino Fundamental Aluno(a): 8º Ano: Nº Professor(a): Data: / / Componente Curricular: HISTÓRIA

COLÉGIO MARISTA DE BRASÍLIA Educação Infantil e Ensino Fundamental Aluno(a): 8º Ano: Nº Professor(a): Data: / / Componente Curricular: HISTÓRIA COLÉGIO MARISTA DE BRASÍLIA Educação Infantil e Ensino Fundamental Aluno(a): 8º Ano: Nº Professor(a): Data: / / Componente Curricular: HISTÓRIA 2011/HIST8ANOEXE2-PARC-1ºTRI-I AVALIAÇÃO PARCIAL 1º TRIMESTRE

Leia mais