PROCESSO SELETIVO VESTIBULAR DIREITO PROVA OBJETIVA PORTUGUÊS 02 MATEMÁTICA 06 LITERATURA BRASILEIRA 11 HISTÓRIA 16 GEOGRAFIA 22 INSTRUÇÕES

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PROCESSO SELETIVO VESTIBULAR 2008.02 DIREITO PROVA OBJETIVA PORTUGUÊS 02 MATEMÁTICA 06 LITERATURA BRASILEIRA 11 HISTÓRIA 16 GEOGRAFIA 22 INSTRUÇÕES"

Transcrição

1 ESCREVA AQUI SEU NÚMERO DE INSCRIÇÃO: PROVA OBJETIVA DISCIPLINAS PÁG. PORTUGUÊS 02 MATEMÁTICA 06 LITERATURA BRASILEIRA 11 HISTÓRIA 16 GEOGRAFIA 22 LÍNGUA ESTRANGEIRA: INGLÊS 29 ESPANHOL 32 INSTRUÇÕES 1. Só abra o caderno quando autorizado. Ao fazê-lo, verifique se a seqüência de páginas está correta. Se encontrar alguma falha, chame um fiscal para providenciar o acerto. 2. Ao receber o cartão-resposta, confira se o número de inscrição nele impresso corresponde ao seu e assine-o em seguida. Caso o número esteja incorreto, devolva-o ao fiscal sem assiná-lo. 3. Não amasse nem dobre seu cartão-resposta. 4. Ao marcar seu cartão resposta, preencha COMPLETAMENTE o quadro correspondente à opção escolhida, utilizando caneta esferográfica de cor PRETA. Não use marcas como X, - -, etc. A Comissão Organizadora do Vestibular não se responsabilizará por problemas na leitura do cartão-resposta decorrentes de marcação indevida. 5. Terminada a prova, chame um fiscal e entregue-lhe o cartão-resposta. 6. Duas horas após o início da prova, o candidato poderá sair com seu caderno. PORTUGUÊS 1

2 Leia atentamente o texto a seguir, o qual será a fonte para as questões de 1 a 8: OS NOVOS CÓDIGOS Linguagens são códigos, e com eles nos comunicamos. Vivemos segundo alguns, também, na vida diária. Segundo códigos de ética que, no momento, são objeto de verdadeira guerra entre nós. Se de um lado andamos de cabeça mais erguida nestes dias, porque ao menos um passo foi dado e temos quatro dezenas de réus em falcatruas variadas e graves, paira ainda certo receio de que tudo seja turvado por interesses políticos e artimanhas de compadres. Mas estamos mais esperançosos de que a verdade e a Justiça culpem os culpados e absolvam os inocentes. Isso dito, vamos ao código que aqui me interessa, o da linguagem. O da comunicação, que, na verdade é múltiplo, é muitos. Linguagem de cegos, linguagem de surdos, linguagem de namorados, as linguagens das famílias em que determinadas palavras evocam cenas hilariantes ou tristes. Linguagens técnicas, linguagens profissionais, o jargão dos médicos, dos advogados, que precisa eventualmente ser traduzido para o comum mortal. Sem falar na linguagem das siglas que dominam o mundo, para as quais até dicionários já existem. E a linguagem técnica ligada às mais variadas ciências e meandros do universo tecnológico, no vasto e interessantíssimo leque das nossas capacidades e curiosidades. Agora, surge uma preocupação com a linguagem abreviada e de caráter fonético usada em mensagens de computador, como nos chats. Os catastrofistas, de cabelo em pé, empunham a vassoura da faxina crítica. O receio é que os jovens, usando desse recurso que tem a ver com velocidade e economia, haveriam de desaprender, ou nunca aprender direito, o código do próprio idioma escrito. Receio infundado: somos capazes de dominar, na fala e na escrita, várias linguagens ao mesmo tempo e transitar entre elas com habilidade e até elegância em certos casos. Na escrita, lembrem-se, não há perigo de sotaque. Se pudéssemos dominar apenas um sistema de sinais escritos, aquele que aprendesse taquigrafia haveria de cometer mais erros de ortografia. Longe disso. Ao contrário, acredito e os lingüistas talvez confirmem que, de quanto mais recursos dispomos, melhor os usamos em cada ocasião. Linguagem é a roupa da mente: não falamos em casa como falamos num discurso em ocasião solene nem falamos numa entrevista para conseguir emprego como falamos brincando com nossa turma na escola. E não falamos com um bebê de 2 anos como falamos com o médico ao qual estamos expondo nossos males. Somos melhores do que se pensa, mais hábeis e mais capazes, embora em geral a gente não tenha nem dê essa impressão de nós mesmos. Escrever com abreviaturas, siglas, formas enigmáticas aos desavisados é apenas uma maneira divertida, rápida, inteligente, econômica, criativa e, sim, um pouco secreta de estabelecer e cultivar laços cibernéticos, que podem confirmar amizades já existentes (falo com amigos distantes mais freqüentemente do que com o que mora no mesmo edifício) ou abrir a porta para novas relações. Que nem sempre são o lobo mau, embora crianças devam ser controladas e alertadas para doenças como pedofilia e outros males nesta nossa enferma sociedade. Conheço casais felizes que se encontraram num chat, e casais extraordinariamente infelizes que conviveram desde a adolescência. É preciso dar uma chance às novidades e inovações, em lugar de criticar de saída ou prevenir-se contra, como se tudo o que é novo fosse primariamente mau. É como se fora 2

3 da língua culta, a língua-padrão que é e deve ser usada em momentos mais sérios, todas as demais formas de comunicação fossem espúrias. Não sejamos chatíssimos senhores com odor de naftalina, ou damas enfiadas no espartilho do preconceito: sem ginga, sem alegria, sem abertura para o novo e o bom, por isso mesmo sem discernimento para o verdadeiramente mau. Além de tudo, a língua, como os costumes, a vida, a sociedade e as culturas, no bom e no negativo, segue uma evolução que independe de nós, dos moralistas, dos puristas, dos gramáticos, dos donos da verdade, dos que seguram o facho da razão numa das mãos e na outra o chicote da censura. Nem tudo o que é novo é positivo, nem tudo o que é tradicional é melhor. Ou ainda acenderíamos fogo esfregando pedrinhas, no fundo obscuro de alguma caverna. (LUFT, Lya. Revista Veja, 12 set. 2007, Ponto de Vista, p. 18) Questão 01 Assinale a alternativa que corresponde à idéia central (tese) do texto. a) Os códigos de ética estão sendo muito discutidos ultimamente. b) A linguagem técnica precisa ser traduzida para os cidadãos comuns. c) Com a internet, os jovens não aprendem a língua-padrão. d) A linguagem da internet é um novo código e não visa à destruição da língua-padrão. e) A linguagem da internet aproxima pessoas. Questão 02 Quanto às idéias presentes no texto, é possível afirmar que: I Quem faz taquigrafia não sabe muito bem ortografia. II O universo das siglas tem dominado a internet. III Nós adequamos a nossa fala de acordo com a situação e o ambiente. Marque a alternativa CORRETA: a) Apenas I e II estão de acordo com o texto. b) Apenas I e III estão de acordo com o texto. c) Apenas II e III estão de acordo com o texto. d) Apenas I está de acordo com o texto. e) Apenas III está de acordo com o texto. Questão 03 Todo texto é permeado de intenções. Observe os itens a seguir: I Mostrar que o processo de comunicação é permeado de muitas linguagens. II Mencionar que a linguagem abreviada e de caráter fonético não tem assustado os puristas da língua. III Expor que formas diferentes de escrita (siglas, abreviaturas, formas enigmáticas) não pretende alterar a língua-padrão. IV Expor que os jovens, quando empregam os recursos de linguagem praticados na internet, não perdem o interesse em aprender a língua-padrão. Assinale a opção que NÃO corresponde às intenções presentes no texto: a) I 3

4 b) II c) III d) IV e) I, II, III e IV. Questão 04 Quanto ao emprego da vírgula, observe os itens abaixo: I Linguagens são códigos, e com eles nos comunicamos. O emprego da vírgula seguida de E, neste caso, é possível, pois a conjunção E une sujeitos distintos. II Vivemos segundo alguns, também, na vida diária. O emprego da vírgula em TAMBÉM é obrigatório, por ser um elemento de destaque. III [...] vamos ao código que aqui me interessa, o da linguagem. A vírgula é empregada, neste caso, para separar o aposto. IV Não sejamos chatíssimos senhores com odor de naftalina, ou damas enfiadas no espartilho do preconceito[...]. A vírgula é empregada, neste caso, para correção. Marque a opção condizente com a norma padrão da Língua Portuguesa: a) I e II. b) I e III. c) I e IV. d) II e III. e) III e IV. Questão 05 Quanto ao emprego dos elementos de conexão em destaque, assinale a alternativa INCORRETA: a) Segundo códigos de ética que, no momento, são objeto de verdadeira guerra entre nós. (Conjunção integrante que estabelece um vínculo entre a expressão códigos de ética e o restante da frase) b) Isso dito, vamos ao código que aqui me interessa, o da linguagem. (O pronome demonstrativo faz alusão ao que foi proferido no parágrafo anterior) c) Sem falar na linguagem das siglas que dominam o mundo, para as quais até dicionários já existem. (Pronome relativo retoma o termo siglas) d) O receio é que os jovens, usando desse recurso que tem a ver com velocidade e economia, haveriam de desaprender, ou nunca aprender direito, o código do próprio idioma escrito. (Não é pronome relativo é partícula de realce ou expletiva) e) E não falamos com um bebê de 2 anos como falamos com o médico ao qual estamos expondo nossos males. (Pronome relativo retoma o termo médico) Questão 06 O texto é construído com ligações coesivas. Assinale a opção que NÃO corresponde ao valor semântico informado pela expressão em destaque: a) Linguagens são códigos, e por eles se comunicamos. ADIÇÃO b) Vivemos segundo alguns, também, na vida diária. CONFORMIDADE c) Se pudéssemos dominar apenas um sistema de sinais escritos [...]. CONDIÇÃO d) [...] de quanto mais recursos dispomos, melhor os usamos em cada ocasião. TEMPO 4

5 e) [...] embora em geral a gente não tenha nem dê essa impressão de nós mesmos. CONTRASTE/CONCESSÃO Questão 07 O processo de intertextualidade remete à retomada de outros textos, no sentido amplo destes. Diante disso, assinale a opção em que NÃO ocorre a intertextualidade. a) [...] porque ao menos um passo foi dado e temos quatro dezenas de réus em falcatruas variadas e graves, paira ainda certo receio de que tudo seja turvado por interesses políticos e artimanhas de compadres. b) Agora, surge uma preocupação com a linguagem abreviada e de caráter fonético usada em mensagens de computador, como nos chats. c) É preciso dar uma chance às novidades e inovações [...] d) Os catastrofistas, de cabelo em pé, empunham a vassoura da faxina crítica. e) [...] a língua, como os costumes, a vida, a sociedade e as culturas, no bom e no negativo, segue uma evolução que independe de nós [...]. Questão 08 Observe o trecho a seguir: Se de um lado andamos de cabeça mais erguida nestes dias, porque ao menos um passo foi dado e temos quatro dezenas de réus em falcatruas variadas e graves, paira ainda certo receio de que tudo seja turvado por interesses políticos e artimanhas de compadres. Quanto a este fragmento, marque a opção INCORRETA: a) A construção causal/explicativa [...] porque ao menos um passo foi dado e temos quatro dezenas de réus em falcatruas variadas e graves [...] refere-se ao motivo de andar de cabeça mais erguida. b) O termo ainda revela que não há segurança absoluta na condenação de alguns réus. c) O fragmento revela que, no Brasil, às vezes, interesses políticos e artimanhas de compadres prevalecem. d) Há um problema de coesão seqüencial, pois, ao se empregar a expressão de um lado, pressupõe-se a existência da expressão correlata de outro lado. e) Na construção, [...] receio de que tudo [...] é incorreta a regência do substantivo. Leia com atenção a tirinha a seguir: 5

6 Questão 09 Há nessa tirinha o emprego de locuções verbais vai dar, gostaria de dar, poderia usar. Em tais construções, o verbo auxiliar exprime determinado valor semântico. Indique a alternativa que expressa o que é correto no que tange ao valor semântico. a) tempo futuro; vontade; possibilidade. b) tempo futuro; possibilidade; vontade. c) tempo presente; vontade; possibilidade. d) iminência da ação; possibilidade; vontade. e) iminência da ação; vontade; possibilidade. Questão 10 A fala de Helga (mãe), no primeiro quadro, apresenta um advérbio REALMENTE. Assinale a opção correta quanto às implicações semânticas do uso de tal advérbio. a) É apenas um advérbio de modo, não remete a questões semânticas. b) É somente um elemento de realce, apenas para marcar entonação. c) O emprego do advérbio no meio da locução verbal destaca o tempo dos verbos. d) O emprego do advérbio denota o desejo de a mãe presentear o pai. e) Remete a um implícito a impossibilidade de Hagar (pai) ter quatro mãos, além de funcionar como elemento de destaque. Questão 11 MATEMÁTICA Gráfico de Setores Este gráfico é construído com base em um círculo, e é empregado sempre que desejamos ressaltar a participação do dado no total. O total é representado pelo círculo, que fica dividido em tantos setores quantas são as partes. Os setores são tais que seus ângulos centrais são respectivamente proporcionais aos dados numéricos que se deseja utilizar. Obtemos o ângulo de cada setor por meio de uma regra de três simples e direta. Considere os dados numéricos apresentados no fragmento de texto abaixo veiculado na edição de 17 de novembro de 2007 do jornal A Gazeta, p.08, sob o título FROTA DE CARROS CRESCE 12% NO ESPÍRITO SANTO. Em dez meses, foram licenciados no Estado automóveis, motocicletas, caminhões e 439 ônibus. A capital sofre o impacto direto desse volume de carros em circulação, já que concentra, por dia, com sua oferta de serviços, grande parte da população dos demais municípios que a cercam, além do interior. Organizando as quantidades de automóveis, motocicletas, caminhões e ônibus licenciados nos dez primeiros meses de 2007, apresentados no fragmento de reportagem acima, segundo um gráfico de setores, é CORRETO afirmar: a) O setor representativo do número de automóveis apresentará ângulo central maior que o dobro da medida do ângulo central do setor representativo das motocicletas. b) O setor representativo do número de ônibus apresentará ângulo central maior que a terça parte da medida do ângulo central do setor representativo dos caminhões. 6

7 c) O setor representativo do número de motocicletas apresentará ângulo central menor 0 que 90. d) O setor representativo do número de caminhões apresentará o menor ângulo central entre os setores usados no gráfico. e) O setor representativo do número de automóveis apresentará ângulo central maior que Questão 12 Leia o fragmento de texto a seguir, extraído do jornal A Gazeta de 17 de novembro de 2007: A frota do Espírito Santo cresceu 12%, em média, entre 2005 e 2006, passando de para veículos. Bem acima da registrada nas principais cidades do país, que ficou entre 7% e 8% ao ano. Somente de janeiro a outubro deste ano, por mês, automóveis, caminhões, ônibus e motos novos foram licenciados no Estado. Metade, ou 2,4 mil, em Vitória, Vila Velha, Serra, Cariacica e Viana. (Fonte: A Gazeta, 17/11/2007, p.08) Considere que o número mensal de veículos licenciados para os dois últimos meses do ano de 2007, no Estado do Espírito Santo, tenha sido o mesmo apresentado no fragmento de texto acima, por mês, de janeiro a outubro deste mesmo ano. Sendo assim, está CORRETO concluir que, entre 2006 e 2007, ocorreu aumento na frota de veículos no Estado do Espírito Santo. a) maior que o aumento verificado no mesmo Estado entre 2005 e 2006, em milhares de unidades. b) menor que o aumento ocorrido no mesmo Estado entre 2005 e 2006, em milhares de unidades. c) muito inferior ao aumento ocorrido nas principais cidades do país entre 2005 e 2006, em percentual. d) aproximadamente igual ao aumento observado no mesmo Estado entre 2005 e 2006, em milhares de unidades. e) muito superior ao aumento registrado no mesmo Estado entre 2005 e 2006, em percentual. 7

8 Questão 13 O NÚMERO 100 Esse é o número de carros de passeio que ocupam dois mil metros quadrados de vias e transportam 135 pessoas. Essa mesma quantidade de passageiros é transportada por três ônibus, que ocupam 150 metros quadrados de vias públicas. Fonte: A Gazeta, 17/11/07, p.08 De acordo com o texto, um ônibus ocupa área de vias públicas equivalente a: a) dois carros de passeio. b) dois carros de passeio e meio. c) três carros de passeio. d) três carros de passeio e meio. e) quatro carros de passeio. Questão 14 Uma esfera está inscrita num cilindro eqüilátero como indicado na figura abaixo. Sabendo que a superfície lateral do cilindro eqüilátero, quando planificado, é um retângulo cuja diagonal mede a, a alternativa que exprime o volume da esfera função de a é: 4 3 Considere : π = 3 e o volume da esfera V =. π. R 3 a) b) 2 a 3 ( 10) 3 2a 3 ( 10) 3 8

9 c) d) e) 2a a 3 a Questão 15 Um terreno possui a forma de um trapézio na qual se sabe que a soma entre a medida da base maior e a medida da altura totaliza trinta e quatro metros, enquanto que a medida da base menor somada com a medida da altura é igual a vinte e seis metros e a medida da base maior somada com a medida da base menor resulta em quarenta metros. Então, a medida da base maior excede a medida da base menor em: a) quatro metros. b) seis metros. c) oito metros. d) dez metros. e) doze metros. Questão O valor da variável k IR, presente na expressão 1,25.2 k + 2 k + e que torna o valor numérico dessa expressão igual a uma unidade é um número pertencente ao intervalo: a) ] 0, + [ b) [ 1, 0 [ c) ] 2, 1 [ d) [ 3, 2 ] e) ], 3 [ Questão 17 O tanque de combustível de um carro flex tem capacidade para 56 litros. O marcador de combustível mostra que o combustível existente ocupa apenas a quarta parte do tanque. Quanto o motorista gastará para completar esse tanque, se optar por usar 25% de gasolina cujo litro custa R$ 2,60 e, no restante, usar álcool, cujo preço é 40% inferior ao da gasolina? a) Mais de R$70,00. b) Entre R$ 60,00 e R$ 70,00. c) Entre R$ 50,00 e R$ 60,00. d) Entre R$ 40,00 e R$ 50,00. e) Menos de R$ 40,00. Questão 18 Observe a figura abaixo em que: 9

10 Os lados AB e AC do triângulo ABC medem, respectivamente, 26 cm e 20 cm, e o ângulo 0 formado por eles é igual a 150. R e V são, respectivamente, os pontos médios de BS e de SC. O triângulo ABC foi dobrado nas linhas representadas por PQ, QV e PR de tal forma que são congruentes os seguintes pares de ângulos: QS ˆ C e AC ˆ B, PS ˆ R e AB ˆ C, PS ˆ Q e BA ˆ C. Os vértices A, B e C do triângulo se coincidirão no ponto S depois de realizadas as dobras e PQVR é um retângulo. A P Q B R S V C A área do retângulo PQVR obtido mede, em centímetros quadrados: a) 65 b) 75 c) 130 d) 150 e) 260 Questão 19 Num edifício residencial, há doze andares de apartamentos, com oito apartamentos em cada andar. Para administrar o condomínio desse edifício, será eleita uma comissão composta por cinco moradores (proprietários dos apartamentos). Apenas a sexta parte dos proprietários dos apartamentos aceita participar da eleição, sendo que dois deles pedem para que seus nomes sejam considerados em qualquer resultado da eleição a ser realizada, já que dispõem de tempo para dedicação à atividade de administração do condomínio do edifício. De quantos modos diferentes poderá ser escolhida essa comissão? a) Mais de 370 possibilidades. b) Entre 360 e 370 possibilidades. c) Entre 350 e 360 possibilidades. d) Entre 340 e 350 possibilidades. e) Menos de 340 possibilidades. Questão 20 A soma dos n primeiros termos de uma sucessão aritmética é dada por = 2n. ( n 17) para todo * n IN. O oitavo termo dessa sucessão é: S n, a) 32 b) 4 10

11 c) 60 d) -4 e) -32 LITERATURA BRASILEIRA Questão 21 Leia o excerto abaixo. Com esta história eu vou me sensibilizar, e bem sei que cada dia é um dia roubado da morte. Eu não sou um intelectual, escrevo com o corpo. E o que escrevo é uma névoa úmida. As palavras são sons transfundidos de sombras que se entrecruzam desiguais, estalactites, renda, música transfigurada de órgão. (LISPECTOR, Clarice. A hora da estrela. 21. ed., Rio de Janeiro: Ed. Francisco Alves, 1993, p Após a análise, assinale a opção CORRETA. I O fragmento, em 1ª pessoa, apresenta reflexões do narrador que se constituem em metalinguagem. II O autor problematiza a criação de sua narrativa, utilizando metáforas para definir as palavras em seu texto. III O narrador não se identifica com a história que passará a contar, por isso propõe um distanciamento entre o ato de escrever e o texto. A Apenas I é correta. B Apenas II é correta. C Apenas III é correta. D Apenas I e II são corretas. E Apenas I e III são corretas. Questão 22 Leia o poema a seguir: Triste Bahia! oh quão dessemelhante Estás e estou do nosso antigo estado! Pobre te vejo a ti, tu a mim empenhado. Rica te vi eu já, tu a mim abundante. A ti tocou-te a máquina mercante, Que em tua larga barra tem entrado, A mim foi-me trocando e tem trocado Tanto negócio e tanto negociante. Deste em dar tanto açúcar excelente Pelas drogas inúteis, que abelhuda Simples aceitas do sagaz Brichote. Oh, se quisera Deus que, de repente, Um dia amanheceras tão sisuda Que fora de algodão o teu capote! Disponível em: Acesso em: 2 mai

12 Marque a alternativa CORRETA sobre o soneto de Gregório de Matos. A É evidente a satisfação do eu lírico em testemunhar o crescimento econômico da Bahia de seu tempo. B As rimas obedecem ao esquema ABBA, AABB, CDE, CDE. C A antítese, presente nos dois últimos versos da primeira estrofe, representa o passado e o presente da Bahia, identificados com o próprio eu lírico. D Há um exemplo da produção árcade no Brasil, confirmada, sobretudo, pela postura crítica adotada pelo eu lírico. E A palavra dessemelhante refere-se somente à Bahia. Questão 23 As opções abaixo apresentam opiniões de alguns críticos sobre diferentes escolas literárias. Marque aquela que NÃO se relaciona ao comentário. A Sobre o Romantismo: a arte deixa, porém, agora, de ser uma atividade social orientada por critérios objetivos e convencionais, e transforma-se numa forma de autoexpressão que cria os seus próprios padrões; numa palavra: torna-se o meio empregado pelo indivíduo singular para se comunicar com indivíduos singulares (Arnold Hauser). B Sobre o Realismo: por fim, acentua o polimorfismo cultural dessa época o fato de se desenrolarem acontecimentos historicamente relevantes, como a Inconfidência Mineira e a transladação da corte de D. João VI para o Rio de Janeiro (Massaud Moisés). C Sobre o Parnasianismo: Preso, o poeta era obrigado a esmagar seus sentimentos sublimes, a deformar suas idéias, a cortar, diminuir, fazer o que não queria, porque à porta vigiavam carcereiros terríveis com pencas de chaves de ouro à cintura Rubens Borba de Morais. D Sobre o Simbolismo: do âmago da inteligência européia surge uma oposição vigorosa ao triunfo da coisa e do fato sobre o sujeito aquele sujeito a que o otimismo do século prometera o paraíso mas não dera senão um purgatório de contrastes e frustrações (Alfredo Bosi). E Sobre o Modernismo: nele verificamos, ainda, a seriação de manifestações de rebeldia artística (Nelson Werneck Sodré). Questão 24 Nesse sentido, pode-se afirmar que... atingiu sua melhor expressão, porque, através da aparente desordem dos planos, estrutura-se uma lógica inquestionável. A fragmentação das cenas leva não a uma unidade rotineira mas a uma arquitetura superior, em que as linhas audaciosas se fundem numa última harmonia poética. Aproxima-se..., por isso, da técnica expressionista, na qual os diálogos são sincopados, telegráficos, situando os sentimentos e as emoções já no limite da maior tensão. O texto acima, extraído da obra crítica de Sábato Magaldi, refere-se a uma obra de grande destaque. Marque a alternativa CORRETA para o preenchimento das lacunas deixadas no comentário. A A cartomante, de Machado de Assis. B Lucíola, de José de Alencar. C A hora da estrela, de Clarice Lispector. 12

13 D O Deus-Verme, de Augusto dos Anjos. E Vestido de noiva, de Nelson Rodrigues. Questão 25 Leia as afirmações sobre o romance Lucíola e assinale a alternativa CORRETA. A O foco narrativo do texto, em 3ª pessoa, privilegia a objetividade, acima de tudo, e a razão ao criticar as instituições sociais. B A obra, apesar do idealismo reconhecidamente romântico, consegue apontar alguns traços marcantes da corte do século XIX, que já sinalizam os primeiros passos para o realismo. C Lúcia, personagem feminina principal, revela-se, ao fim do texto, uma mulher insensível e incapaz de render-se ao amor de Paulo. D Há uma nítida predominância de digressões que tornam a história lenta e imprevisível. E O texto atinge seu clímax quando Lúcia, finalmente, revela a Paulo seu maior segredo: a fortuna que esconde em um cofre. Questão 26 Leia os poemas abaixo. Versos íntimos Vês! Ninguém assistiu ao formidável Enterro de tua última quimera. Somente a Ingratidão - essa pantera - Foi tua companheira inseparável! Acostuma-te à lama que te espera! O Homem, que, nesta terra miserável, Mora, entre feras, sente inevitável Necessidade de também ser fera. Toma um fósforo. Acende teu cigarro! O beijo, amigo, é a véspera do escarro, A mão que afaga é a mesma que apedreja. Se a alguém causa inda pena a tua chaga, Apedreja essa mão vil que te afaga, Escarra nessa boca que te beija! (Augusto dos Anjos) Vida obscura Ninguém sentiu teu espasmo obscuro, Ó ser humilde entre os humildes seres. Embriagado, tonto dos prazeres, O mundo para ti foi negro e duro. Atravessaste no silêncio escuro A vida presa a trágicos deveres E chegaste ao saber de altos saberes Tornando-te mais simples e mais puro. Ninguém te viu o sentimento inquieto, Magoado, oculto e aterrador, secreto, Que o coração te apunhalou no mundo. Mas eu, que sempre te segui os passos Sei que cruz infernal prendeu-te os braços E o teu suspiro como foi profundo! (Cruz e Sousa) Marque a opção INCORRETA sobre os sonetos acima. A O uso de pronomes em 2ª pessoa mostra que há um interlocutor em cada poema. B O poema de Cruz e Sousa apresenta a morte como uma possibilidade de aperfeiçoamento interior. C O termo escarro assinala um traço característico da seleção vocabular de do poeta 13

14 Augusto dos Anjos. D Nos versos Ninguém te viu o sentimento inquieto e Ninguém assistiu ao formidável / Enterro de tua última quimera, a solidão evidencia-se através do uso da palavra Ninguém. E) Há emprego de sinestesia no verso Somente a Ingratidão essa pantera. Questão 27 Marque a alternativa em que o comentário de John Gledson, em seu livro Por um novo Machado, NÃO se refere ao conto A causa secreta? A) Num certo sentido, é o ridículo dessa idéia que faz funcionar a história. É claro que ela não é para ser levada a sério, e, quando os dois anatomistas começam a extrair o sangue de ratos a fim de formar ratoneiros, estamos no mundo desvairado do cientista louco. B) Esse interesse quase sádico na dor, disfarçado de ciência ou, no caso que vamos tratar, de caridade, reaparece num dos contos mais espantosos de Machado, publicado cerca de dois anos mais tarde, em fins de C) Machado, que certamente não acreditava na bondade humana inata [...], não alimentava ilusões quanto à nossa capacidade de sentir prazer com o sofrimento alheio, nem que fosse só pela satisfação que nos proporciona o fato de estarmos sãos e salvos. D) Vemo-lo pela primeira vez assistindo a um melodrama cosido a facadas a tortura do rato é também descrita como dando-lhe um vasto prazer, quieto e profundo, como daria a outro a audição de uma bela sonata ou a vista de uma estátua divina, [...]. E) Não devemos esquecer, porém até porque é uma das coisas que faz de Machado um escritor surpreendentemente moderno, que um leitmotiv de todos os contos dessa linha é a desconfiança permanente perante as pretensões da ciência e da objetividade, que podem acobertar motivações bastante sórdidas. Questão 28 Leia o excerto. Poucos talvez nenhum autores da literatura brasileira fazem, como Machado de Assis, uso da citação e da alusão a outras obras da tradição literária. Do Antigo Testamento a Victor Hugo, da Ilíada a Edgar Allan Poe, das Mil e uma noites a Álvares Azevedo, o universo referencial de Machado parece infinito. E, o que é melhor, o autor faz dos textos que apropria ferramenta de trabalho, pondo a citação e a alusão, nem sempre muito precisas ou fiéis ao original, a serviço da técnica de narrar: ora funcionam para complementar a caracterização de uma personagem, ora para encadear a trama romanesca, ora para servir ao narrador na sua necessidade de controlar a recepção do leitor. Em sua obra, a citação/alusão é um dispositivo narrativo como outro qualquer, que utiliza com total domínio técnico-artístico. Irônico, culto, conciso, discreto, "clássico", Machado de Assis teve, entre outros inúmeros méritos como escritor, este de incorporar na sua ficção os textos dos escritores que leu. (SENNA, Marta de. A retórica das citações: Machado de Assis e Rui Barbosa. Disponível em: MachadoAssis_RuiBarbosa.pdf. Acesso em: 2 mai 2008) Assinale a alternativa em que Machado NÃO utiliza a técnica apresentada pelo fragmento acima. 14

15 A) Dentro em pouco estava completamente ébrio de Dumas. Os minutos voavam, ao contrário do que costumam fazer, quando são de espera; ouvi bater onze horas, mas quase sem dar por elas, um acaso. Entretanto, um pequeno rumor que ouvi dentro veio acordar-me da leitura ( Missa do galo ). B) [...] e a mesma frase do Príncipe da Dinamarca reboava-lhe dentro: Há mais coisas no céu e na terra do que sonha a filosofia... Que perdia ele, se...? ( A cartomante"). C) [...] sem o furor de Aquiles, não haveria a Ilíada: "Musa, canta a cólera de Aquiles, filho de Peleu... [...] ( A igreja do diabo ). D) O mesmo disse da gula, que produziu as melhores páginas de Rabelais, e muitos bons versos do Hissope; virtude tão superior, que ninguém se lembra das batalhas de Luculo, mas das suas ceias; foi a gula que realmente o fez imortal ( A igreja do diabo ). E) Vá, disse ela; vá, ragazzo innamorato... E de pé, com o dedo indicador, tocou-lhe na testa ( A cartomante ). Questão 29 Leia o poema Pós-tudo, de Haroldo de Campos. Assinale a opção INCORRETA. A) A repetição da palavra tudo, verticalmente, pode provocar um efeito que corresponde a uma intensificação do desejo, sentimento subentendido por quis tudo. B) Há uma evidente desintegração da estrutura linear da frase, que permite diversas leituras do texto. C) Só não se pode afirmar que há rima no poema Pós-tudo. D) A palavra mudo é empregada com duplo sentido: ou uma ação relacionada ao verbo, ou uma característica atribuída ao eu lírico. 15

16 E) A palavra agora divide o poema em dois tempos distintos: o passado e o presente. Questão 30 Acerca da poesia marginal dos anos 70, é INCORRETO afirmar que: A) ela se desenvolveu em pleno regime militar, porém não ousou contestar quaisquer valores impostos pela ditadura. B) nasceu do interesse de jovens escritores pela poesia justamente após o AI-5 que, dentre outros procedimentos, impôs uma censura severa aos textos escritos, falados ou cantados. C) Ana Cristina Cesar, Chacal, Antônio Carlos Brito, Paulo Leminski são alguns de seus representantes. D) foi considerada "marginal", dentre outros motivos, pela forma como os textos eram distribuídos, ou seja, à margem da política editorial vigente. E) alguns textos eram mimeografados, outros xerocopiados ou impressos em antigas tipografias suburbanas. Questão 31 HISTÓRIA CAPÍTULO I DA CONDIÇÃO CANÔNICA DAS PESSOAS FÍSICAS 96. Pelo batismo, o homem se incorpora à Igreja de Cristo e se constitui pessoa nela, com os deveres e direitos que são próprios dos cristãos, tendo em conta a condição de cada um, enquanto estejam na comunhão eclesiástica e não o impeça uma sanção legitimamente imposta. (tradução nossa). (Disponível em <http://www.vatican.va/archive>. Acesso em: 30 abr. 2000). O fragmento acima, transcrito do Código de Direito Canônico: A) opõe-se à condição da Igreja Católica medieval, sempre submissa aos interesses coletivos. B) valoriza o sacramento do batismo e reforça a idéia de vínculo da cristandade com a Igreja, bem como se verificou durante a Idade Média ocidental. C) reproduz o status quo do clero católico medieval sempre partidário das exigências da camada servil. D) confirma a posição neutra e quase distante da Igreja Católica, em relação aos impasses legais da Idade Média ocidental. E) confirma a posição da Igreja Medieval, absolutamente alheia às questões jurídicas do seu tempo. 16

17 Questão 32 (Disponível em <http://palma1.no.sapo.pt/indexbr02>. Acesso em: 24 mar. 2008) A gravura acima representa um dos elementos mais importantes da colonização espanhola. A observação da cena nos remete à: A) mita. B) estrutura administrativa, marcada pela criação dos Vice-Reinos e das Capitanias - Gerais. C) organização dos cabildos. D) divisão social pelo critério do nascimento, separando os criollos dos chapetones. E) ação das audiências que eram os tribunais coloniais, voltados para a solução das questões indígenas. Questão 33 Observe a gravura contendo um esquema da sociedade colonial brasileira e, com base em seus conhecimentos, identifique a(s) afirmativa(s) CORRETA(S). (Disponível em <www.palma1.no.sapo.pt/pi1>. Acesso em: 04 Ago. 2002) 17

18 I. A representação dos escravos como negros (africanos ou afro-descendentes) parece esquecer ou desvalorizar a expressiva presença de numerosos indígenas, também submetidos àquela condição. II. A atribuição de um caráter aristocrático à camada dos senhores de engenho pode ser corretamente relacionada aos seus privilégios, e não necessariamente a uma condição enobrecida. III. A camada intermediária dos Homens livres aponta, majoritariamente, para aqueles que se conduziam como dependentes ou agregados da economia dos engenhos. A) Somente a afirmativa I está correta. B) Somente a afirmativa III está correta. C) Somente as afirmativas I e II estão corretas. D) Somente as afirmativas II e III estão corretas. E) Todas afirmativas estão corretas. Questão 34 Sandro Botticeli ( ) foi um dos maiores expoentes do Renascimento Cultural. Nas imagens acima selecionadas, é possível vislumbrar alguns aspectos notáveis daquele movimento artístico, nos traços daquele pintor. Destacamos como características da arte renascentista: A) o culto das imagens sacras, com pouco detalhamento das formas. B) a ausência de comprometimentos estéticos com o belo. C) o retorno à simplicidade e ao aspecto puramente decorativo da pintura. D) a preocupação com a racionalidade e a proporção na composição das imagens. E) o afastamento entre a arte e as ciências naturais. 18

19 Questão 35 Na primeira carta disse a V. Rev. a grande perseguição que padecem os índios, pela cobiça dos portugueses em os cativarem. Nada há de dizer de novo, senão que ainda continua a mesma cobiça e perseguição, a qual cresceu ainda mais. No ano de 1649 partiram os moradores de São Paulo para o sertão, em demanda de uma nação de índios distantes daquela capitania muitas léguas pela terra adentro, com a intenção de os arrancarem de suas terras e os trazerem às de São Paulo, e aí se servirem deles como costumam. (Pe. Antônio Vieira, CARTA AO PADRE PROVINCIAL, 1653, Maranhão) Entre os vários aspectos que explicam o papel preponderante da capitania de S. Vicente na expansão do bandeirismo, é possível destacar-se, EXCETO: A) o aspecto interiorano da vila de São Paulo. B) o empobrecimento da capitania que impeliu os locais a busca de alternativas de sobrevivência. C) a distância em relação à metrópole que impunha dificuldades à comercialização do açúcar vicentino. D) a escassez de mão-de-obra escrava africana que estimulou a ação dos preadores. E) presença marcante de comerciantes judeus e cristãos-novos interessados na exploração da mão-de-obra indígena. Questão 36 Visto que o fundamento da propriedade é a utilidade, onde não houver utilidade possível não pode existir propriedade. Jean-Jacques Rousseau A despeito das críticas desfechadas contra a economia, costumes e práticas políticas do Ancien Régime, o pensamento iluminista não rompia com alguns aspectos fundadores da nova sociedade que emergia então. Isso, em parte, por que: A) para a burguesia em ascensão, toda propriedade só era legítima se cumprisse um papel social. B) a contestação das regalias e dos exclusivismos da nobreza e do clero não era suficiente para mesclar, homogeneamente, as demandas populares e os anseios da burguesia. C) o pensamento de filósofos, como Rousseau, retratava fielmente o fervor revolucionário e mudancista de toda burguesia européia. D) a questão da propriedade era tratada secundariamente nos debates entre os direitos naturais de nobres e de plebeus. E) na perspectiva burguesa, somente o fim da propriedade produziria a superação das diferenças entre o 1º e 2º Estados e o restante da sociedade. 19

20 Questão 37 "Causa-me horror só ouvir falar em revolução". Muniz Tavares, antigo revolucionário de 1817 na Assembléia Constituinte (21/mai/1823). Anais do Parlamento Brasileiro - Assembléia Constituinte, 1823, tomo I, Rio de Janeiro, p. 90. A aparente contradição entre a declaração do padre e do deputado constituinte Francisco Muniz Tavares ( ) e o seu envolvimento num movimento francamente liberal a Revolução Pernambucana reforçam os limites práticos daquela vertente política no Brasil Monárquico ( ), uma vez que: I. A Constituição de 1824, apesar de, por si só, representar um avanço liberal, esbarrava na concessão do Poder Moderador ao imperador. II. A Revolução Pernambucana (1817) era, em verdade, um movimento elitista que intencionava restaurar a ordem absolutista no Brasil, através da coroação do príncipe D. Miguel. III. Em toda vigência do Segundo Reinado, confrontaram-se conservadores e liberais em torno da questão abolicionista. Identifique a alternativa CORRETA: A) Somente a afirmativa I está correta. B) Somente a afirmativa III está correta. C) Somente as afirmativas I e II estão corretas. D) Somente as afirmativas II e III estão corretas. E) Todas afirmativas estão corretas. Questão 38 A interpretação histórica do mapa anterior nos fornece subsídios fundamentais para afirmamos, CORRETAMENTE, que: A) as decisões da Conferência de Bandung favoreceram o entendimento entre 20

21 comunistas e capitalistas africanos, no século XIX. B) as decisões da Conferência de Berlim, no século XIX, favoreceram a eclosão de grande parte dos conflitos interétnicos africanos. C) a Conferência de Algeciras favoreceu o entendimento acerca da disputa entre holandeses e ingleses pelo controle da África do Sul. D) a Conferência de Bretton Woods garantiu a primeira iniciativa eficaz no sentido de unificação política da África subsaariana. E) a Conferência de Durban regularizou e delimitou as áreas de utilização da mão-deobra escrava, na chamada África Negra, no século XIX. Questão 39 Observe, criteriosamente, a charge a seguir e, depois, indique a afirmativa corretamente relacionada à mensagem proposta pelo humorista. A) A ascensão de Vargas foi uma conseqüência imediata do avanço das forças revolucionárias de esquerda. B) A esquerda, retratada como uma maltrapilha, defendia a candidatura de um cafeicultor à Presidência da República, pelo Partido Comunista Brasileiro. C) A proximidade de Getúlio com a oligarquia paraibana e mineira a Aliança Liberal caracterizava, em parte, sua postura ambígua ou duvidosa em relação aos interesses populares. D) O apoio da elite a candidatura de Vargas explicitava sua aliança com a cafeicultura de São Paulo, bem como com o emergente setor agro-exportador. E) A preferência de Getúlio pelo eleitorado feminino da elite ficou caracterizada pela concessão do voto somente para mulheres que declarassem renda. Questão 40 21

22 Disponível em <http://www.juliobattisti.com.br>. Acesso em: 02 junho 2002 A chamada Guerra Fria trouxe, entre outras conseqüências: I. Gastos com a Corrida Espacial, uma das formas da disputa tecnológica entre russos e estadunidenses. II. Enfrentamentos na Ásia, na América e na África que mantiveram o mundo a beira de uma crise nuclear. III. Desgaste da economia soviética, privações no campo da assistência à população do Leste Europeu e crescimento do descontentamento com o modelo político, na década de 80. Indique a alternativa CORRETA: A) Somente a afirmativa I está correta. B) Somente a afirmativa III está correta. C) Somente as afirmativas I e II estão corretas. D) Somente as afirmativas II e III estão corretas. E) Todas afirmativas estão corretas. Questão 41 GEOGRAFIA O Brasil é o quinto país mais extenso do mundo. Com uma área de km 2, só é menor que os territórios da Rússia, do Canadá, da China e dos Estados Unidos. Essa característica garante ao Brasil a posição de país continental, visto que sua dimensão territorial é maior, por exemplo, que a do total dos países do continente europeu, excetuando-se a parte européia da Rússia. A extensão territorial da maioria dos países está relacionada a processos sócioeconômicos e históricos, à evolução de suas fronteiras e ao estabelecimento oficial de seus limites, apresentando dimensões variadas no decorrer do tempo. A história de nosso território não difere dessa realidade. BOLIGIAN, Levon. Geografia: Espaço Vivência. Volume único / ensino médio. 2. ed. São Paulo: Atual, 2007, p.280 e 282. Sobre o processo de formação e ocupação do espaço brasileiro, assinale a afirmativa CORRETA. A) A tropicalidade do território brasileiro foi um obstáculo intransponível para que os colonizadores portugueses ocupassem o interior do país. 22

23 B) A colonização do Brasil teve um caráter de colônia de povoamento, o que significa que foi inserida na política mercantilista da época moderna. C) Sob o comando do capital comercial, formou-se, ao longo de nossa história, um conjunto de economias regionais, uma espécie de ilhas econômicas, voltadas predominantemente para o atendimento ao mercado interno. D) O processo de ocupação do território brasileiro está diretamente relacionado ao interesse português de fazer de suas terras na América do Sul, uma colônia de exploração. E) Um povoamento mais significativo das terras portuguesas na América do Sul ocorreu desde o início do século XVI, com a introdução da economia cafeeira no Sudeste. Questão 42 Durante a década de 1980 a economia brasileira passou por uma profunda crise, com taxas anuais de crescimento baixíssimas, configurando um período denominado por alguns especialistas, de a década perdida. A economia nacional encontrava-se emperrada devido a diversos problemas: grande defasagem tecnológica em relação aos países desenvolvidos, aumento da dívida externa, pouco financiamento para atividade produtiva e para ampliação da infra-estrutura, déficit público elevado e inflação com índices assustadores. Foi nesse contexto econômico que, a partir do início da década de 1990, o governo brasileiro decidiu adotar os preceitos neoliberais do capitalismo internacional, base do processo de globalização, fato que iria causar forte impacto na economia e na sociedade brasileira nos anos seguintes. BOLIGIAN, Levon. Geografia: Espaço e Vivência.Volume único / ensino médio.2. ed.são Paulo: Atual, 2007, p.521. Sobre o processo de inserção da economia brasileira na economia mundial globalizada, assinale a única afirmativa ERRADA. A) Com a adoção de políticas públicas de incentivos à entrada de produtos estrangeiros no mercado brasileiro, a inflação começou a ser controlada no país. B) A abertura econômica e as privatizações de empresas estatais estimularam os investimentos externos no Brasil. C) Além de evitarem a falência de empresas brasileiras, as multinacionais ajudaram no combate ao desemprego no país. D) Com a privatização de setores estratégicos, como a mineração, a siderurgia, a telefonia e os transportes, o Brasil globalizado caracterizou-se por um processo de desnacionalização da economia. E) O processo de privatização no Brasil contribuiu para o aumento da dívida interna. 23

24 Questão 43 Os polêmicos projetos de hidrelétricas na Amazônia Apresentadas pelo governo como a salvação contra um iminente risco de falta de energia a partir de 2012, as usinas do rio Madeira, na Amazônia, são também a maior obra do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). (1) As usinas do rio Madeira reativaram a polêmica sobre os impactos sociais e ambientais do aproveitamento do potencial hidrelétrico da Amazônia. A inundação de grandes áreas florestadas exige a remoção de expressivos contingentes populacionais ribeirinhos. Além disso, os lagos artificiais submergem vastas extensões de matas e interferem nas dinâmicas naturais. (1) CLEMENTE, Isabel; FRIEDLANDER, David. Estão pedindo outro apagão. Revista Época. São Paulo:Globo, 24 de setembro de p.44. Analise as afirmativas sobre o estratégico e ao mesmo tempo polêmico projeto do Complexo Hidrelétrico do rio Madeira. I- A construção das usinas hidrelétricas de Jirau e Santo Antônio, no rio Madeira, pode afetar o fornecimento de água tratada para a capital de Rondônia, Porto Velho. II- A energia gerada na Região Amazônica última fronteira hidrelétrica do Brasil deverá contribuir para a redução de preço da energia hidrelétrica, usualmente mais cara do que as demais. III- As usinas do rio Madeira estão sendo projetadas fundamentalmente para suprir as necessidades energéticas das Regiões Centro Oeste e Norte do Brasil. IV- As obras do complexo hidrelétrico do rio Madeira podem provocar grandes impactos sócioambientais na região, tais como danos irreparáveis ao meio ambiente e desarticulação do modo de vida tradicional das populações ribeirinhas. Marque a alternativa que contém apenas afirmativas CORRETAS. A) I e III. B) I e IV. C) II e III. D) II e IV. E) I, II e IV. 24

25 Questão 44 Preço dos alimentos dispara em todo o mundo, aumenta a fome e o risco de desestabilização. (1) A idéia de um mundo famélico, à beira do colapso, assombra a humanidade desde que o economista e demógrafo inglês Thomas Malthus ( ) previu, no século XVIII, que no futuro não haveria comida em quantidade suficiente para todos. Sua teoria não se confirmou, mas volta e meia assusta. Foi quase em uníssono que, nas últimas semanas, os principais organismos internacionais a Organização das Nações Unidas (ONU), o Banco Mundial (Bird) e o Fundo Monetário Internacional (FMI) chamaram atenção para a gravidade dos problemas decorrentes da alta dos preços dos alimentos. (2) (1) A GAZETA, 20 DE ABRIL DE 2008, p.34. (2) O fantasma de Malthus. Revista Veja, São Paulo: ed. Abril, 23 de abril de p.68. Com relação à atual alta dos preços dos alimentos no mundo, assinale a única afirmativa ERRADA. A) O problema da pobreza e da fome não está necessariamente vinculado aos índices de crescimento natural das populações. Esses flagelos humanos relacionam-se mais ao modelo de desenvolvimento agrícola exportado dos países desenvolvidos para os subdesenvolvidos. B) As explosivas altas dos preços dos alimentos no mercado mundial colocam em risco a estabilidade social, política e econômica de diversos países do mundo, principalmente dos mais pobres. C) O Banco Mundial aponta como principais motivos para a alta nos preços dos alimentos o crescente uso de matéria-prima vegetal para a produção de combustíveis e os novos hábitos alimentares em países como a China. D) O mercado pode se tornar o grande indutor para aumentar a oferta de alimentos. E) Os problemas climáticos ocorridos nos últimos anos, decorrentes do aquecimento global, são os únicos responsáveis pela redução da produção agrícola em vários países, o que explica a alta dos preços dos alimentos em todo o mundo. Questão 45 Nos dicionários, o vocábulo lixo é descrito como sinônimo de sujeira, imundície, coisas inúteis, velhas, sem valor portanto tudo o que não presta e é jogado fora. Em linguagem técnica, lixo é todo resíduo sólido descartado pela atividade humana. MOREIRA, João Carlos; SENE, Eustáquio. Geografia Geral e do Brasil: espaço geográfico e globalização. São Paulo: Scipione, p.502. Com relação ao assunto em questão, é CORRETO afirmar que: A) Grande parte do lixo tem serventia. Em geral, trata-se de materiais que podem ser reaproveitados. B) O desenvolvimento tecnológico, ocorrido nas últimas décadas, é responsável pela redução na produção de lixo. C) As soluções para o problema do lixo urbano são várias, dependendo da fonte produtora. No caso do lixo hospitalar, por exemplo, ele deve ser enterrado e compactado em aterros sanitários. D) A questão do destino final do lixo é mais grave nos países desenvolvidos, onde a sociedade, 25

26 com maior poder aquisitivo, é mais consumista. E) Para evitar danos ao meio ambiente, o destino mais adequado para os resíduos orgânicos do lixo urbano é o seu encaminhamento para os lixões ou aterros. Por serem biodegradáveis, reincorporam-se rapidamente ao solo. Questão 46 O colapso dos países socialistas e da ex-união Soviética, a partir de 1989, provocou em Cuba a mais grave crise econômica e de abastecimento desde o triunfo da revolução de Analise as seguintes afirmações sobre a situação atual de Cuba. I- Com o afastamento definitivo de Fidel Castro, líder da Revolução Cubana que governou o país durante 49 anos, instituiu-se o pluripartidarismo em Cuba. II- A economia do país vive, desde 2004, um acelerado processo de recuperação, depois da grave crise na década de III- Graças à modernização da agricultura, Cuba hoje é o maior produtor mundial de açúcar. IV- Apesar do embargo comercial imposto pelos Estados Unidos desde o início da década de 1960, Cuba tem conseguido atrair alguns investimentos estrangeiros. Está CORRETO apenas o que se afirma em: A) I e II. B) II e IV. C) II e III. D) I, II e III. E) II, III e IV. 26

27 Questão 47 As riquezas naturais da África poderiam fazer do continente um dos mais ricos e competitivos no mercado global. Porém, o que ocorre são guerras, doenças e fome: o continente africano exibe os piores indicadores sociais do planeta. Atualidades Vestibular 2008, 1º semestre, p.81 e 82 (adaptado). Assinale a afirmativa CORRETA sobre a atual situação no continente africano. A) A economia dos países produtores de petróleo e minérios no continente africano está em ascensão. B) A dependência dos países africanos da exportação de matéria-prima deixa-os vulneráveis aos rigores do clima. C) A China intensificou sua presença na África em O governo chinês injetou quase 12 bilhões de dólares no continente africano, contribuindo, assim, para a redução do desemprego. D) Atualmente, a disputa pelas reservas naturais é responsável pela maioria dos conflitos no continente africano. E) Diferentemente do que ocorre na Ásia, por causa dos conflitos internos, os países africanos não sofrem intervenção de forças de paz internacionais. Questão 48 Os Jogos Olímpicos de Verão 2008 (Jogos da XXIX Olimpíadas) serão realizados na China de 08 a 24 de agosto de Fuso horário civil Fonte: Atlas geográfico. 3.ed.Rio de Janeiro:IBGE:Fundação de Assistência ao Estudante, Nota: Mapa atualizado e revisado pelo IBGE, A cerimônia de abertura da Olimpíada de Pequim ocorrerá às 20 horas (20h) do dia 8 de agosto de Com base no mapa de fusos horários, podemos afirmar que a cerimônia de abertura da 27

Como está a situação da população mundial e que expectativa razoável podemos ter para o futuro?

Como está a situação da população mundial e que expectativa razoável podemos ter para o futuro? População mundial Leia as manchetes abaixo: População mundial superará 9,2 bilhões em 2050, estima ONU BBC Brasil Casais ricos burlam lei do filho único na China BBC Brasil A população mundial atingiu

Leia mais

LÍNGUA PORTUGUESA E LITERATURA BRASILEIRA

LÍNGUA PORTUGUESA E LITERATURA BRASILEIRA LÍNGUA PORTUGUESA E LITERATURA BRASILEIRA Prova de 2 a Etapa SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO. Leia atentamente as instruções que se seguem. 1 - Este caderno contém seis questões, abrangendo um total de nove

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 37 Discurso na cerimónia de retomada

Leia mais

Gabarito de Inglês. Question 6. Question 1. Question 7. Question 2. Question 8. Question 3. Question 9. Question 4. Question 10.

Gabarito de Inglês. Question 6. Question 1. Question 7. Question 2. Question 8. Question 3. Question 9. Question 4. Question 10. Question 1 Question Question LETRA: E Fácil Question 4 LETRA: A Fácil Question 5 Gabarito de Inglês Question 6 LETRA: D Difícil Question 7 LETRA: A Média Question 8 LETRA: C Difícil Question 9 Question

Leia mais

Provão. História 5 o ano

Provão. História 5 o ano Provão História 5 o ano 61 Os reis portugueses governaram o Brasil à distância, até o século XIX, porém alguns acontecimentos na Europa mudaram essa situação. Em que ano a família real portuguesa veio

Leia mais

Correção Atividades. Língua Portuguesa DIREITO CONSTITUCIONAL

Correção Atividades. Língua Portuguesa DIREITO CONSTITUCIONAL Língua Portuguesa DIREITO CONSTITUCIONAL Prof. Pablo Alex L. Gomes Pablito Correção Atividades As Meninas Velazquez 01) Qual comportamento humano é representa, em forma de brincadeira, pela figura acima:

Leia mais

COMÉRCIO EXTERIOR. Causas da dívida Empréstimos internacionais para projetar e manter grandes obras. Aquisição de tecnologia e maquinário moderno.

COMÉRCIO EXTERIOR. Causas da dívida Empréstimos internacionais para projetar e manter grandes obras. Aquisição de tecnologia e maquinário moderno. 1. ASPECTOS GERAIS Comércio é um conceito que possui como significado prático, trocas, venda e compra de determinado produto. No início do desenvolvimento econômico, o comércio era efetuado através da

Leia mais

UNIOESTE -Universidade Estadual do Oeste do Paraná 2º PSS - PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO NÍVEL SUPERIOR

UNIOESTE -Universidade Estadual do Oeste do Paraná 2º PSS - PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO NÍVEL SUPERIOR UNIOESTE -Universidade Estadual do Oeste do Paraná 2º PSS - PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO NÍVEL SUPERIOR Candidato: inscrição - nome do candidato Opção: código - nome / turno - cidade Local de Prova:

Leia mais

CADERNO DE PROVA 2.ª FASE. Nome do candidato. Coordenação de Exames Vestibulares

CADERNO DE PROVA 2.ª FASE. Nome do candidato. Coordenação de Exames Vestibulares CADERNO DE PROVA 2.ª FASE Nome do candidato Nome do curso / Turno Local de oferta do curso N.º de inscrição Assinatura do candidato Coordenação de Exames Vestibulares I N S T R U Ç Õ E S LEIA COM ATENÇÃO

Leia mais

Processo Seletivo 2015-1 RV Vestibular de Acesso aos Cursos ENGENHARIA

Processo Seletivo 2015-1 RV Vestibular de Acesso aos Cursos ENGENHARIA Processo Seletivo 2015-1 RV Vestibular de Acesso aos Cursos ENGENHARIA LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES 1 - A duração da prova é de 3 horas, já incluído o tempo de preenchimento do cartão de respostas e

Leia mais

GABARITO PRÉ-VESTIBULAR

GABARITO PRÉ-VESTIBULAR LINGUAGENS 01. C 02. D 03. C 04. B 05. C 06. C 07. * 08. B 09. A 10. D 11. B 12. A 13. D 14. B 15. D LÍNGUA ESTRANGEIRA 16. D 17. A 18. D 19. B 20. B 21. D MATEMÁTICA 22. D 23. C De acordo com as informações,

Leia mais

Ensino Fundamental II

Ensino Fundamental II Ensino Fundamental II Valor do trabalho: 2.0 Nota: Data: /dezembro/2014 Professora: Angela Disciplina: Geografia Nome: n o : Ano: 8º Trabalho de Recuperação Final de Geografia ORIENTAÇÕES: Leia atentamente

Leia mais

MANUAL DO JOVEM DEPUTADO

MANUAL DO JOVEM DEPUTADO MANUAL DO JOVEM DEPUTADO Edição 2014-2015 Este manual procura expor, de forma simplificada, as regras do programa Parlamento dos Jovens que estão detalhadas no Regimento. Se tiveres dúvidas ou quiseres

Leia mais

Questões Estruturais do Currículo

Questões Estruturais do Currículo Questões Estruturais do Currículo Embora as questões abaixo sejam divididas em três níveis gerais de ensino, muitas delas podem ser usadas em praticamente qualquer série. Questões Estruturais do Currículo

Leia mais

Resolução de Questões- Tropa de Elite ATUALIDADES Questões- AULA 1-4 NILTON MATOS

Resolução de Questões- Tropa de Elite ATUALIDADES Questões- AULA 1-4 NILTON MATOS Resolução de Questões- Tropa de Elite ATUALIDADES Questões- AULA 1-4 NILTON MATOS 2012 Copyright. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. OBS: EM NEGRITO OS ENUNCIADOS, EM AZUL AS

Leia mais

COLÉGIO MARISTA DE BRASÍLIA Educação Infantil e Ensino Fundamental Aluno(a): 8º Ano: Nº Professor(a): Data: / / Componente Curricular: HISTÓRIA

COLÉGIO MARISTA DE BRASÍLIA Educação Infantil e Ensino Fundamental Aluno(a): 8º Ano: Nº Professor(a): Data: / / Componente Curricular: HISTÓRIA COLÉGIO MARISTA DE BRASÍLIA Educação Infantil e Ensino Fundamental Aluno(a): 8º Ano: Nº Professor(a): Data: / / Componente Curricular: HISTÓRIA 2011/HIST8ANOEXE2-PARC-1ºTRI-I AVALIAÇÃO PARCIAL 1º TRIMESTRE

Leia mais

07. Alternativa c. Seja PABC a pirâmide regular, com as medidas indicadas. Tem-se:

07. Alternativa c. Seja PABC a pirâmide regular, com as medidas indicadas. Tem-se: + + = = = + = = = = = = 07. Alternativa c. Seja PABC a pirâmide regular, com as medidas indicadas. Tem-se: (1) PP'A: 4 = cos60º = 1 = () PABC é regular P' é baricentro y = y = () ABC é equilátero + y =

Leia mais

Universidade Federal de Uberlândia

Universidade Federal de Uberlândia PRIMEIRA QUESTÃO A) É importante que o candidato ressalte o fato de que, na ilha, a princípio, tudo é eletivo : cabe aos indivíduos escolher os seus papéis. Esta liberdade da constituição do sujeito deve

Leia mais

GEOGRAFIA. Prova de 2 a Etapa SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO. FAÇA LETRA LEGÍVEL. Duração desta prova: TRÊS HORAS. UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS

GEOGRAFIA. Prova de 2 a Etapa SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO. FAÇA LETRA LEGÍVEL. Duração desta prova: TRÊS HORAS. UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS GEOGRAFIA Prova de 2 a Etapa SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO. Leia atentamente as instruções que se seguem. 1 - Este caderno contém oito questões, constituídas de itens e subitens, abrangendo um total de doze

Leia mais

Valores Educacionais. Aula 4 Respeito pelos Outros

Valores Educacionais. Aula 4 Respeito pelos Outros Valores Educacionais Aula 4 Respeito pelos Outros Objetivos 1 Apresentar o valor Respeito pelos Outros. 2 Indicar possibilidades de aplicação pedagógica do valor Respeito pelos Outros. Introdução Esta

Leia mais

Nome: Assinatura: CONHECIMENTOS GERAIS (5 questões)

Nome: Assinatura: CONHECIMENTOS GERAIS (5 questões) Nome: Assinatura: CONHECIMENTOS GERAIS (5 questões) 1. O Ministério do Meio Ambiente, em junho de 2009, lançou campanha para o consumo consciente de sacolas plásticas, que já atingem, aproximadamente,

Leia mais

PORTUGUÊS 2 o BIMESTRE

PORTUGUÊS 2 o BIMESTRE AVALIAÇÃO DE CONTEÚDO DO GRUPO VI Unidade Portugal Série: 4 o ano (3 a série) Período: MANHÃ Data: 29/6/2011 PORTUGUÊS 2 o BIMESTRE Nome: Turma: Valor da prova: 3,5 Nota: Eixo temático Proteção ao meio

Leia mais

Enem, fantasias e verdades. Rommel Fernandes

Enem, fantasias e verdades. Rommel Fernandes 2014 Enem, fantasias e verdades. Rommel Fernandes Enem, fantasias e verdades. 3 Eu sou Rommel Fernandes, Diretor de Ensino do Bernoulli, e vou expor um tema interessantíssimo, que envolve o Enem. O exame

Leia mais

Crescimento urbano e industrial dos anos 20 ao Estado Novo

Crescimento urbano e industrial dos anos 20 ao Estado Novo A UA UL LA MÓDULO 7 Crescimento urbano e industrial dos anos 20 ao Estado Novo Nesta aula O café foi o principal produto de exportação durante a República Velha. Os cafeicultores detinham o controle da

Leia mais

A EVOLUÇÃO DA ESCRITA

A EVOLUÇÃO DA ESCRITA A EVOLUÇÃO DA ESCRITA Percebemos a partir da observação das imagens exibidas no vídeo A EVOLUÇÃO DA ESCRITA que o homem sempre buscou muitas formas de transmitir pensamentos. O texto é uma das formas mais

Leia mais

Agente de Vigilância Previdenciária Auxiliar de Serviços Gerais Motorista ITAPREVI. Nível Fundamental Completo 22.01.2012 - MANHÃ

Agente de Vigilância Previdenciária Auxiliar de Serviços Gerais Motorista ITAPREVI. Nível Fundamental Completo 22.01.2012 - MANHÃ Agente de Vigilância Previdenciária Auxiliar de Serviços Gerais Motorista ITAPREVI Nível Fundamental Completo 22.01.2012 - MANHÃ AG. DE VIGILÂNCIA PREVIDENCIÁRIA / AUX. DE SERVIÇOS GERAIS / MOTORISTA

Leia mais

É o estudo do processo de produção, distribuição, circulação e consumo dos bens e serviços (riqueza).

É o estudo do processo de produção, distribuição, circulação e consumo dos bens e serviços (riqueza). GEOGRAFIA 7ª Série/Turma 75 Ensino Fundamental Prof. José Gusmão Nome: MATERIAL DE ESTUDOS PARA O EXAME FINAL A GEOGRAFIA DO MUNDO SUBDESENVOLVIDO A diferença entre os países que mais chama a atenção é

Leia mais

O mosaico americano. Na hora do almoço, Paulo reserva alguns minutos para ler o jornal. Naquele dia, Paulo leu uma notícia que o deixa preocupado.

O mosaico americano. Na hora do almoço, Paulo reserva alguns minutos para ler o jornal. Naquele dia, Paulo leu uma notícia que o deixa preocupado. A UU L AL A O mosaico americano Nesta aula estudaremos as tentativas de integração econômica entre países da América Latina. Vamos analisar as diferenças e semelhanças existentes entre esses países que

Leia mais

REDAÇÃO DISSERTAÇÃO AULA 5. Professora Sandra Franco

REDAÇÃO DISSERTAÇÃO AULA 5. Professora Sandra Franco REDAÇÃO AULA 5 Professora Sandra Franco DISSERTAÇÃO 1. Definição de Dissertação. 2. Roteiro para dissertação. 3. Partes da dissertação. 4. Prática. 5. Recomendações Gerais. 6. Leitura Complementar. 1.

Leia mais

4 o ano Ensino Fundamental Data: / / Revisão de História e Geografia Nome:

4 o ano Ensino Fundamental Data: / / Revisão de História e Geografia Nome: 4 o ano Ensino Fundamental Data: / / Revisão de História e Geografia Nome: Querida criança, Além desta revisão, estude, em seu Material Didático, os conteúdos do Volume III. Leia este texto: ASA BRANCA

Leia mais

Geografia da Fome. Geopolítica da fome

Geografia da Fome. Geopolítica da fome Atividade facebook para os alunos dos 8 anos C, D e E da Emeb Estância. Continuando a temática "formação da desigualdade social", nesse bimestre vocês me farão uma PESQUISA BIOGRÁFICA DO GEÓGRAFO CHAMADO

Leia mais

CONSELHO LOCAL DE COCHABAMBA - BOLIVIA IV CONFERÊNCIA BRASILEIROS NO MUNDO SALVADOR NOV. 2013

CONSELHO LOCAL DE COCHABAMBA - BOLIVIA IV CONFERÊNCIA BRASILEIROS NO MUNDO SALVADOR NOV. 2013 CONSELHO LOCAL DE COCHABAMBA - BOLIVIA IV CONFERÊNCIA BRASILEIROS NO MUNDO SALVADOR NOV. 2013 Senhoras e senhores, Membros do Conselho de Representantes de Brasileiros no Exterior, Sou Humberto Madeira,

Leia mais

Estrutura Populacional e Indicadores socioeconômicos

Estrutura Populacional e Indicadores socioeconômicos POPULAÇÃO BRASILEIRA Estrutura Populacional e Indicadores socioeconômicos Desde a colonização do Brasil o povoamento se concentrou no litoral do país. No início do século XXI, a população brasileira ainda

Leia mais

Imagens de professores e alunos. Andréa Becker Narvaes

Imagens de professores e alunos. Andréa Becker Narvaes Imagens de professores e alunos Andréa Becker Narvaes Inicio este texto sem certeza de poder concluí-lo de imediato e no intuito de, ao apresentá-lo no evento, poder ouvir coisas que contribuam para continuidade

Leia mais

Questões com textos não verbais. Prof. Bruno Augusto

Questões com textos não verbais. Prof. Bruno Augusto Questões com textos não verbais Prof. Bruno Augusto (ENEM) Em uma conversa ou leitura de um texto, corre-se o risco de atribuir um significado inadequado a um termo ou expressão, e isso pode levar a certos

Leia mais

Aluno(a) Nº. Série: Turma: Ensino Médio Trimestre [ ] Data: / / Disciplina: Professor: Linguagem e língua

Aluno(a) Nº. Série: Turma: Ensino Médio Trimestre [ ] Data: / / Disciplina: Professor: Linguagem e língua Aluno(a) Nº. Série: Turma: Ensino Médio Trimestre [ ] Data: / / Disciplina: Professor: Linguagem e língua É a palavra que identifica o ser humano, é ela seu substrato que possibilitou a convivência humana

Leia mais

Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a

Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a João do Medo Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a mamãe dele. Um dia, esse menino teve um sonho ruim com um monstro bem feio e, quando ele acordou, não encontrou mais

Leia mais

27/11/2009. Entrevista do Presidente da República

27/11/2009. Entrevista do Presidente da República Entrevista exclusiva concedida por escrito pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, para o jornal Metro, edição São Paulo e edição ABC Publicada em 27 de novembro de 2009 Jornalista: Muitos

Leia mais

CARGO: Professor de Artes (Não Habilitado)

CARGO: Professor de Artes (Não Habilitado) MUNICÍPIO DE SUL BRASIL ESTADO DE SANTA CATARINA EDITAL DE PROCESSO SELETIVO N.º 002/2015 27 DE DEZEMBRO DE 2015 CARGO: Professor de Artes (Não Habilitado) INSTRUÇÕES Este Caderno de Questões contém 25

Leia mais

COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação 1ª PROVA SUBSTITUTIVA DE GEOGRAFIA

COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação 1ª PROVA SUBSTITUTIVA DE GEOGRAFIA COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação 2012 1ª PROVA SUBSTITUTIVA DE GEOGRAFIA Aluno(a): Nº Ano: 9º Turma: Data: / /2012 Nota: Professor(a): Edvaldo Valor da Prova: 65 pontos Orientações gerais: 1)

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA PRODUÇÃO DE TEXTOS DO JORNAL REPORTAGEM RESENHA CRÍTICA TEXTO DE OPINIÃO CARTA DE LEITOR EDITORIAL

ORIENTAÇÕES PARA PRODUÇÃO DE TEXTOS DO JORNAL REPORTAGEM RESENHA CRÍTICA TEXTO DE OPINIÃO CARTA DE LEITOR EDITORIAL ORIENTAÇÕES PARA PRODUÇÃO DE TEXTOS DO JORNAL REPORTAGEM RESENHA CRÍTICA TEXTO DE OPINIÃO CARTA DE LEITOR EDITORIAL ORIENTAÇÕES PARA OS GRUPOS QUE ESTÃO PRODUZINDO UMA: REPORTAGEM Tipos de Textos Características

Leia mais

Processo Seletivo 2016-1 Vestibular de Acesso aos Cursos ENGENHARIA CADERNO: 1 LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES AGENDA

Processo Seletivo 2016-1 Vestibular de Acesso aos Cursos ENGENHARIA CADERNO: 1 LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES AGENDA ENGENHARIA Processo Seletivo 2016-1 Vestibular de Acesso aos Cursos LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES CADERNO: 1 AGENDA 1 - A duração da prova é de 3 (três) horas, já incluído o tempo de preenchimento do

Leia mais

geografia Boa prova! 05/12/2010

geografia Boa prova! 05/12/2010 05/12/2010 geografia Caderno de prova Este caderno, com dezesseis páginas numeradas sequencialmente, contém dez questões de Geografia. Não abra o caderno antes de receber autorização. Instruções 1. Verifique

Leia mais

Ajudante Auxiliar de Serviços Gerais Operador de Bombas. Nível Fundamental Incompleto. Águas e Esgoto. 22.01.2012 - Tarde

Ajudante Auxiliar de Serviços Gerais Operador de Bombas. Nível Fundamental Incompleto. Águas e Esgoto. 22.01.2012 - Tarde Ajudante Auxiliar de Serviços Gerais Operador de Bombas Nível Fundamental Incompleto Águas e Esgoto 22.01.2012 - Tarde LÍNGUA PORTUGUESA AJUDANTE / AUXILIAR DE SERVIÇOS GERAIS / OPERADOR DE BOMBAS 22.01

Leia mais

"É possível levar energia renovável para todos"

É possível levar energia renovável para todos "É possível levar energia renovável para todos" Por Daniela Chiaretti De Nairóbi, Quênia Connie Hedegaard: "Acho que quando temos uma crise global como a que estamos vivendo, é uma oportunidade excelente

Leia mais

COMENTÁRIO GERAL DOS PROFESSORES DO CURSO POSITIVO VESTIBULAR PUCPR 2009/2010 PROVA DE LITERATURA

COMENTÁRIO GERAL DOS PROFESSORES DO CURSO POSITIVO VESTIBULAR PUCPR 2009/2010 PROVA DE LITERATURA COMENTÁRIO GERAL DOS PROFESSORES DO CURSO POSITIVO VESTIBULAR PUCPR 2009/2010 PROVA DE LITERATURA Nenhuma questão com problema no gabarito. Nenhuma falha mais clamorosa. Logo, podemos considerar excelente

Leia mais

02/12/2004. Discurso do Presidente da República

02/12/2004. Discurso do Presidente da República , Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia de entrega do Prêmio Finep e sanção da Lei de Inovação de Incentivo à Pesquisa Tecnológica Palácio do Planalto, 02 de dezembro de 2004 Meus companheiros ministros,

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO 1

PROJETO PEDAGÓGICO 1 PROJETO PEDAGÓGICO 1 Projeto Pedagógico Por Beatriz Tavares de Souza* Título: Maricota ri e chora Autor: Mariza Lima Gonçalves Ilustrações: Andréia Resende Formato: 20,5 cm x 22 cm Número de páginas: 32

Leia mais

A classe média em alta

A classe média em alta 4 Reportagem Especial > ZERO HORA > QUARTA 6 AGOSTO 2008 A ascensão da família Ferreira, da zona norte de Porto Alegre, para a classe média converge com a evolução da economia brasileira nos últimos 21

Leia mais

É verdade que só começo um livro quando descubro uma pluma branca. Isso é um ritual que me impus apesar se só escrever uma vez cada dois anos.

É verdade que só começo um livro quando descubro uma pluma branca. Isso é um ritual que me impus apesar se só escrever uma vez cada dois anos. 1) Como está sendo a expectativa do escritor no lançamento do livro Ser como um rio que flui? Ele foi lançado em 2006 mas ainda não tinha sido publicado na língua portuguesa, a espera do livro pelos fãs

Leia mais

Um exemplo prático. Como exemplo, suponha que você é um recémcontratado

Um exemplo prático. Como exemplo, suponha que você é um recémcontratado pessoas do grupo. Não basta simplesmente analisar cada interpretação possível, é preciso analisar quais as conseqüências de nossas possíveis respostas, e é isso que proponho que façamos de forma racional.

Leia mais

A Bíblia seja colocada em lugar de destaque, ao lado de uma vela acesa.

A Bíblia seja colocada em lugar de destaque, ao lado de uma vela acesa. Encontro com a Palavra Agosto/2011 Mês de setembro, mês da Bíblia 1 encontro Nosso Deus se revela Leitura Bíblica: Gn. 12, 1-4 A Bíblia seja colocada em lugar de destaque, ao lado de uma vela acesa. Boas

Leia mais

Trabalhar as regiões

Trabalhar as regiões A U A UL LA Trabalhar as regiões Nesta aula, vamos aprender como a organi- zação espacial das atividades econômicas contribui para diferenciar o espaço geográfico em regiões. Vamos verificar que a integração

Leia mais

CONSTRUINDO A DEMOCRACIA SOCIAL PARTICIPATIVA

CONSTRUINDO A DEMOCRACIA SOCIAL PARTICIPATIVA CONSTRUINDO A DEMOCRACIA SOCIAL PARTICIPATIVA Clodoaldo Meneguello Cardoso Nesta "I Conferência dos lideres de Grêmio das Escolas Públicas Estaduais da Região Bauru" vamos conversar muito sobre política.

Leia mais

Colégio Estadual do Campo Professora Maria de Jesus Pacheco Guimarães E. F. e M. Uma História de Amor ao Guará

Colégio Estadual do Campo Professora Maria de Jesus Pacheco Guimarães E. F. e M. Uma História de Amor ao Guará Colégio Estadual do Campo Professora Maria de Jesus Pacheco Guimarães E. F. e M. Uma História de Amor ao Guará PLANO DE TRABALHO DOCENTE 2012 DISCIPLINA: GEOGRAFIA - PROFESSOR: ADEMIR REMPEL SÉRIE: 8º

Leia mais

Índios do Brasil. Episódio 7: Nossas Terras. Modalidade Educação de Jovens e adultos Fundamental e Médio.

Índios do Brasil. Episódio 7: Nossas Terras. Modalidade Educação de Jovens e adultos Fundamental e Médio. Índios do Brasil Episódio 7: Nossas Terras Resumo A série "Índios no Brasil", com duração média de 20 minutos, traça um perfil da população indígena brasileira e mostra a relação dessa população com a

Leia mais

Processo Seletivo 2016-1 Vestibular de Acesso aos Cursos ENGEMHARIA CADERNO: 2 LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES AGENDA

Processo Seletivo 2016-1 Vestibular de Acesso aos Cursos ENGEMHARIA CADERNO: 2 LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES AGENDA ENGEMHARIA Processo Seletivo 2016-1 Vestibular de Acesso aos Cursos LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES CADERNO: 2 AGENDA 1 - A duração da prova é de 3 (três) horas, já incluído o tempo de preenchimento do

Leia mais

Inglesar.com.br Aprender Inglês Sem Estudar Gramática

Inglesar.com.br Aprender Inglês Sem Estudar Gramática 1 Sumário Introdução...04 O segredo Revelado...04 Outra maneira de estudar Inglês...05 Parte 1...06 Parte 2...07 Parte 3...08 Por que NÃO estudar Gramática...09 Aprender Gramática Aprender Inglês...09

Leia mais

Marie Curie Vestibulares Lista 4 Geografia Matheus Ronconi AGROPECUÁRIA, INDÚSTRIA E DISTRIBUIÇÃO TECNOLÓGICA MUNDIAL

Marie Curie Vestibulares Lista 4 Geografia Matheus Ronconi AGROPECUÁRIA, INDÚSTRIA E DISTRIBUIÇÃO TECNOLÓGICA MUNDIAL AGROPECUÁRIA, INDÚSTRIA E DISTRIBUIÇÃO TECNOLÓGICA MUNDIAL 1) (UDESC - 2012) São exemplos da indústria de bens de consumo (ou leve): a) Indústria de autopeças e de alumínio. b) Indústria de automóveis

Leia mais

Construção do Espaço Africano

Construção do Espaço Africano Construção do Espaço Africano Aula 2 Colonização Para melhor entender o espaço africano hoje, é necessário olhar para o passado afim de saber de que forma aconteceu a ocupação africana. E responder: O

Leia mais

ESPORTE NÃO É SÓ PARA ALGUNS, É PARA TODOS! Esporte seguro e inclusivo. Nós queremos! Nós podemos!

ESPORTE NÃO É SÓ PARA ALGUNS, É PARA TODOS! Esporte seguro e inclusivo. Nós queremos! Nós podemos! ESPORTE NÃO É SÓ PARA ALGUNS, É PARA TODOS! Esporte seguro e inclusivo. Nós queremos! Nós podemos! Documento final aprovado por adolescentes dos Estados do Amazonas, da Bahia, do Ceará, do Mato Grosso,

Leia mais

A ascensão dos subdesenvolvidos. Geografia Professor Daniel Nogueira

A ascensão dos subdesenvolvidos. Geografia Professor Daniel Nogueira GE GRAFIA A ascensão dos subdesenvolvidos Geografia Professor Daniel Nogueira Os grupos econômicos são grupos de países com comportamento econômico específico. Geralmente economias com aspectos semelhantes.

Leia mais

Auxiliar de Serviços Gerais Nível Fundamental Incompleto

Auxiliar de Serviços Gerais Nível Fundamental Incompleto Auxiliar de Serviços Gerais Nível Fundamental Incompleto 15.01.2012 - TARDE LÍNGUA PORTUGUESA TEXTO FALTA PEDREIRO Superinteressante São Paulo, Abril, n. 280 Falta pedreiro, estão reclamando os mestres

Leia mais

EUROPA BRASIL SÉCULO XIX AMÉRICA O BRASIL NO FINAL DO SÉCULO XVIII SÉCULO XVIII FINAL DA IDADE MODERNA

EUROPA BRASIL SÉCULO XIX AMÉRICA O BRASIL NO FINAL DO SÉCULO XVIII SÉCULO XVIII FINAL DA IDADE MODERNA O BRASIL NO FINAL DO SÉCULO XVIII SÉCULO XVIII FINAL DA IDADE MODERNA EUROPA Expansão dos Ideais Iluministas Revolução Francesa Fim do Antigo regime Ascensão da Burguesia ao poder Revolução Industrial

Leia mais

MANUAL DOS PAIS UM PROJETO DESTINADO ÀS CRIANÇAS DA EDUCAÇÃO INFANTIL E SÉRIES INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL

MANUAL DOS PAIS UM PROJETO DESTINADO ÀS CRIANÇAS DA EDUCAÇÃO INFANTIL E SÉRIES INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 UM PROJETO DESTINADO ÀS CRIANÇAS DA EDUCAÇÃO INFANTIL E SÉRIES INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL É hora de promover a segurança e a harmonia no trânsito. E os pais podem dar o exemplo. No Brasil, o índice

Leia mais

VIVER ALÉM DA RELIGIOSIDADE

VIVER ALÉM DA RELIGIOSIDADE VIVER ALÉM DA RELIGIOSIDADE É Preciso saber Viver Interpretando A vida na perspectiva da Espiritualidade Cristã Quem espera que a vida seja feita de ilusão Pode até ficar maluco ou morrer na solidão É

Leia mais

PROGRAMA DAS DISCIPLINAS

PROGRAMA DAS DISCIPLINAS PROGRAMA DAS DISCIPLINAS PRODUÇÃO DE TEXTO O texto elaborado pelo candidato deve atender à situação de produção apresentada na prova, obedecendo para tanto à tipologia e ao gênero textual solicitados.

Leia mais

CURSOS História e Tecnologia em Design de Moda

CURSOS História e Tecnologia em Design de Moda PROCESSO SELETIVO 2006/1 História CURSOS História e Tecnologia em Design de Moda Só abra este caderno quando o fiscal autorizar. Leia atentamente as instruções abaixo. 1. Este caderno de prova contém dez

Leia mais

Amazônia Brasileira e Brasil em Crise

Amazônia Brasileira e Brasil em Crise Amazônia Brasileira e Brasil em Crise 1. (UERJ-2009) Folha de São Paulo, 01/06/2008. Adaptado de Zero Hora, 16/06/2008. Diferentes critérios e objetivos podem orientar a divisão do espaço geográfico em

Leia mais

Essas descobertas foram analisadas e testadas, e percebeu-se que podiam ser aplicadas em diversas áreas.

Essas descobertas foram analisadas e testadas, e percebeu-se que podiam ser aplicadas em diversas áreas. AULA 1-) SABER QUERER Olá, amigos! Meu nome é Kau Mascarenhas e sou um arquiteto de gente. Sim, tenho formação acadêmica em Arquitetura mas atualmente trabalho como consultor e conferencista em Desenvolvimento

Leia mais

COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação

COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação 2ª PROVA PARCIAL DE GEOGRAFIA Aluno(a): Nº Ano: 8º Turma: Data: 04/06/2011 Nota: Professor: Edvaldo Valor da Prova: 40 pontos Assinatura do responsável: Orientações

Leia mais

A novidade é que o Brasil não é só litoral É muito mais é muito mais que qualquer zona sul Tem gente boa espalhada por este Brasil Que vai fazer

A novidade é que o Brasil não é só litoral É muito mais é muito mais que qualquer zona sul Tem gente boa espalhada por este Brasil Que vai fazer CAUSAS: Acirramento da concorrência comercial entre as potências coloniais; Crise das lavouras de cana; Estagnação da economia portuguesa na segunda metade do século XVII; Necessidade de encontrar metais

Leia mais

2015 O ANO DE COLHER MAIO - 1 COMO SERÁ A CIDADE?

2015 O ANO DE COLHER MAIO - 1 COMO SERÁ A CIDADE? MAIO - 1 COMO SERÁ A CIDADE? Texto: Apocalipse 21:1-2 Então vi um novo céu e uma nova terra, pois o primeiro céu e a primeira terra tinham passado; e o mar já não existia. Vi a cidade santa, a nova Jerusalém,

Leia mais

PROCESSO SELETIVO VESTIBULAR 2010/2 DIREITO PROVA DISCURSIVA

PROCESSO SELETIVO VESTIBULAR 2010/2 DIREITO PROVA DISCURSIVA ESCREVA AQUI SEU NÚMERO DE INSCRIÇÃO: PROVA DISCURSIVA - O presente caderno contém 0 (três) questões de História e 0 (três) questões de Geografia, dentre as quais você deverá escolher DUAS de cada disciplina

Leia mais

PROVA de HISTÓRIA 2ª ETAPA do VESTIBULAR 2006. Questão 01 II) Leia, atentamente, o trecho abaixo e responda ao que se pede:

PROVA de HISTÓRIA 2ª ETAPA do VESTIBULAR 2006. Questão 01 II) Leia, atentamente, o trecho abaixo e responda ao que se pede: PROVA de HISTÓRIA 2ª ETAPA do VESTIBULAR 2006 (cada questão desta prova vale até cinco pontos) Questão 01 Leia, atentamente, o trecho abaixo e responda ao que se pede: Para o filósofo grego Platão, nenhuma

Leia mais

SÉCULO XIX NOVOS ARES NOVAS IDEIAS Aula: 43 e 44 Pág. 8 PROFª: CLEIDIVAINE 8º ANO

SÉCULO XIX NOVOS ARES NOVAS IDEIAS Aula: 43 e 44 Pág. 8 PROFª: CLEIDIVAINE 8º ANO SÉCULO XIX NOVOS ARES NOVAS IDEIAS Aula: 43 e 44 Pág. 8 PROFª: CLEIDIVAINE 8º ANO 1 - INTRODUÇÃO Séc. XIX consolidação da burguesia: ascensão do proletariado urbano (classe operária) avanço do liberalismo.

Leia mais

ATIVIDADES ONLINE 9º 3. Cidade chinesa que estreou economia de mercado completa 30 anos

ATIVIDADES ONLINE 9º 3. Cidade chinesa que estreou economia de mercado completa 30 anos ATIVIDADES ONLINE 9º 3 1) Leia atentamente. Cidade chinesa que estreou economia de mercado completa 30 anos Deng Xiaoping, pai da reforma econômica da China, decidiu no começo dos anos 80 testar as regras

Leia mais

Português. 1. Leia os seguintes poemas e faça o que se pede:

Português. 1. Leia os seguintes poemas e faça o que se pede: Português Leitura de texto 3 os anos Wilton fev/11 Nome: Nº: Turma: 1. Leia os seguintes poemas e faça o que se pede: Longe do estéril turbilhão da rua, Beneditino escreve! No aconchego Do claustro, na

Leia mais

Teste de Habilidade Específica - THE

Teste de Habilidade Específica - THE LEIA COM ATENÇÃO 1. Só abra este caderno após ler todas as instruções e quando for autorizado pelos fiscais da sala. 2. Preencha os dados pessoais. 3. Autorizado o inicio da prova, verifique se este caderno

Leia mais

Universidade Federal de Uberlândia PRGRA Pró-Reitoria de Graduação DIRPS Diretoria de Processos Seletivos

Universidade Federal de Uberlândia PRGRA Pró-Reitoria de Graduação DIRPS Diretoria de Processos Seletivos GEOGRAFIA Gabarito Final - Questão 1 A) Dentre os fatores que justificam a expansão da cana-de-açúcar no Brasil, destacam-se: Aumento da importância do álcool ou etanol na matriz energética brasileira;

Leia mais

LEMA: EU VIM PARA SERVIR (Mc 10,45) TEMA: FRATERNIDADE: IGREJA E SOCIEDADE

LEMA: EU VIM PARA SERVIR (Mc 10,45) TEMA: FRATERNIDADE: IGREJA E SOCIEDADE LEMA: EU VIM PARA SERVIR (Mc 10,45) TEMA: FRATERNIDADE: IGREJA E SOCIEDADE Introdução A CF deste ano convida-nos a nos abrirmos para irmos ao encontro dos outros. A conversão a que somos chamados implica

Leia mais

DISCURSO DE POSSE NO MINISTÉRIO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA 4.1.99. Luiz Carlos Bresser Pereira

DISCURSO DE POSSE NO MINISTÉRIO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA 4.1.99. Luiz Carlos Bresser Pereira DISCURSO DE POSSE NO MINISTÉRIO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA 4.1.99 Luiz Carlos Bresser Pereira Quando o Presidente Fernando Henrique Cardoso me disse que o mais importante a ser realizado no Ministério da

Leia mais

Jornalista: Eu queria que o senhor comentasse (incompreensível)?

Jornalista: Eu queria que o senhor comentasse (incompreensível)? Entrevista concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, após cerimônia de apresentação dos resultados das ações governamentais para o setor sucroenergético no período 2003-2010 Ribeirão

Leia mais

ARTES PLÁSTICAS - LICENCIATURA (NOTURNO)

ARTES PLÁSTICAS - LICENCIATURA (NOTURNO) assinatura do(a) candidato(a) ADMISSÃO PARA PORTADOR DE DIPLOMA DE CURSO SUPERIOR 2.ª DCS/2011 ARTES PLÁSTICAS - LICENCIATURA (NOTURNO) LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES ABAIXO. Prova Dissertativa 1 Ao receber

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE CARGOS EFETIVOS DA PREFEITURA MUNICIPAL DE RUBELITA - EDITAL 1/2014 -

CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE CARGOS EFETIVOS DA PREFEITURA MUNICIPAL DE RUBELITA - EDITAL 1/2014 - CADERNO 002 26/07/2015 9 Horas CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE CARGOS EFETIVOS DA PREFEITURA MUNICIPAL DE RUBELITA - EDITAL 1/2014 - ESTE CADERNO DE PROVAS DESTINA-SE AOS CANDIDATOS AOS SEGUINTES CARGOS:

Leia mais

ARTES VISUAIS PROVA DE CRIAÇÃO. 2 a Etapa HABILIDADE ESPECÍFICA II SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO. Duração da prova: DUAS HORAS E 30 MINUTOS.

ARTES VISUAIS PROVA DE CRIAÇÃO. 2 a Etapa HABILIDADE ESPECÍFICA II SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO. Duração da prova: DUAS HORAS E 30 MINUTOS. ARTES VISUAIS - HABILIDADE ESPECÍFICA II - PROVA DE CRIAÇÃO - 2 a Etapa ARTES VISUAIS 2 a Etapa HABILIDADE ESPECÍFICA II PROVA DE CRIAÇÃO SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO. Leia atentamente as instruções que se

Leia mais

Nome: N.º: Telefone: E-mail: PARA QUEM CURSA O 6 Ọ ANO EM 2014. Disciplina: PoRTUGUÊs

Nome: N.º: Telefone: E-mail: PARA QUEM CURSA O 6 Ọ ANO EM 2014. Disciplina: PoRTUGUÊs Nome: N.º: endereço: data: Telefone: E-mail: Colégio PARA QUEM CURSA O 6 Ọ ANO EM 2014 Disciplina: PoRTUGUÊs Prova: desafio nota: Texto para as questões 1 e 2. PLANETA sustentável QUANTO SE GASTA DE ÁGUA

Leia mais

Preces POR QUE NOSSAS PRECES NÃO SÃO ATENDIDAS?

Preces POR QUE NOSSAS PRECES NÃO SÃO ATENDIDAS? Preces POR QUE NOSSAS PRECES NÃO SÃO ATENDIDAS? A grande maioria das pessoas só recorrem à oração quando estão com problemas de ordem material ou por motivo de doença. E sempre aguardando passivamente

Leia mais

VESTIBULAR 2011 1ª Fase HISTÓRIA GRADE DE CORREÇÃO

VESTIBULAR 2011 1ª Fase HISTÓRIA GRADE DE CORREÇÃO VESTIBULAR 2011 1ª Fase HISTÓRIA GRADE DE CORREÇÃO A prova de História é composta por três questões e vale 10 pontos no total, assim distribuídos: Questão 1 3 pontos (sendo 1 ponto para o subitem A, 1,5

Leia mais

CAPÍTULO 5: O EMPREGO DE: Este, Esse ou Aquele

CAPÍTULO 5: O EMPREGO DE: Este, Esse ou Aquele CAPÍTULO 5: O EMPREGO DE: Este, Esse ou Aquele Em português existem três pronomes demonstrativos com suas formas variáveis em gênero e número e invariáveis [isto, isso, aquilo]. Eles assinalam a posição

Leia mais

ESTUDO DE CASO MÓDULO XI. Sistema Monetário Internacional. Padrão Ouro 1870 1914

ESTUDO DE CASO MÓDULO XI. Sistema Monetário Internacional. Padrão Ouro 1870 1914 ESTUDO DE CASO MÓDULO XI Sistema Monetário Internacional Padrão Ouro 1870 1914 Durante muito tempo o ouro desempenhou o papel de moeda internacional, principalmente por sua aceitabilidade e confiança.

Leia mais

30/09/2008. Entrevista do Presidente da República

30/09/2008. Entrevista do Presidente da República Entrevista coletiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, em conjunto com o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, com perguntas respondidas pelo presidente Lula Manaus-AM,

Leia mais

Anna Catharinna 1 Ao contrário da palavra romântico, o termo realista vai nos lembrar alguém de espírito prático, voltado para a realidade, bem distante da fantasia da vida. Anna Catharinna 2 A arte parece

Leia mais

INSTRUÇÃO: As questões de número 01 a 08 referem-se ao fragmento 1. FRAGMENTO 1

INSTRUÇÃO: As questões de número 01 a 08 referem-se ao fragmento 1. FRAGMENTO 1 LÍNGUA PORTUGUESA As questões da prova de Língua Portuguesa deverão ser respondidas com base nos dois fragmentos que seguem, retirados do Caderno Especial da Revista Veja (30--, p. 91 a 93 adaptados),

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE CARGOS EFETIVOS DA PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE FRUTA DE LEITE / MG - EDITAL 12014

CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE CARGOS EFETIVOS DA PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE FRUTA DE LEITE / MG - EDITAL 12014 CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE CARGOS EFETIVOS DA PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE FRUTA DE LEITE / MG - EDITAL 12014 ESTE CADERNO DE PROVAS DESTINA-SE AOS CANDIDATOS AOS SEGUINTES CARGOS: Auxiliar de Serviços

Leia mais

MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA

MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA Professor, nós, da Editora Moderna, temos como propósito uma educação de qualidade, que respeita as particularidades de todo o país. Desta maneira, o apoio ao

Leia mais

Poder: Jornal Fortuna

Poder: Jornal Fortuna Aqui você enriquece sua leitura Jornal Fortuna Volume 1, edição 1 Data do boletim informativo Nesta edição: Poder: Há vários tipos de poder, poder militar, poder da natureza, poder político, o poder da

Leia mais

BRICS Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul

BRICS Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul MECANISMOS INTER-REGIONAIS BRICS Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul O que faz o BRICS? Desde a sua criação, o BRICS tem expandido suas atividades em duas principais vertentes: (i) a coordenação

Leia mais

Jornalista: O senhor se arrepende de ter dito que crise chegaria ao Brasil como uma marolinha?

Jornalista: O senhor se arrepende de ter dito que crise chegaria ao Brasil como uma marolinha? Entrevista exclusiva concedida por escrito pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, ao jornal Gazeta do Povo, do Paraná Publicada em 08 de fevereiro de 2009 Jornalista: O Brasil ainda tem

Leia mais