RELATÓRIO Nº 193 / CGJUS/GABCGJUS/CACGJUS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "RELATÓRIO Nº 193 / 2014 - CGJUS/GABCGJUS/CACGJUS"

Transcrição

1 TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO TOCANTINS Quadra 103 Norte, Rua NO 07, Complemento N2 CJ 01 LT. 41 T 01C - Anexo III - Bairro Centro - CEP Palmas - T O - RELATÓRIO Nº 193 / CGJUS/GABCGJUS/CACGJUS Em cumprimento as disposições contidas nas Portarias incluídas no Sistema Eletrônico de informações SEI n , foi instituído o calendário de Correição para o ano de 2014, através da Portaria nº 535/2014/CGJUS, aprovada pelo Tribunal Pleno, e foi determinada a equipe correcional por meio da Portaria nº 948/2014/CGJUS, desta feita, realizou-se Correição Geral Ordinária na COMARCA DE FORMOSO DO ARAGUAIA, nos dias 9 a 11 de abril de 2014, nas serventias judiciais e extrajudiciais da sede da Comarca e Estabelecimentos Penais. 1. DA EQUIPE CORRECIONAL A correição foi presidida pelo Corregedor Geral da Justiça, Desembargador Luiz Aparecido Gadotti e coordenada pelos Juízes Auxiliares da Corregedoria, Dra. Etelvina Maria Sampaio Felipe e Dr. Adonias Barbosa da Silva, que juntamente com a equipe correicional composta pelos servidores da Corregedoria Geral de Justiça: Graziely Nunes Barbosa Barros, Luciana de Paula Sevilha, Patrícia Tomain dos Santos, Tassus Dinamarco, Tomas Alexandre Maia Ballstaedt, Afonso Alves da Silva Júnior, Carolina Kamei Melo, Kelda Carvalho de Araújo e Ingrid Cavalcante Barroca realizaram as atividades nas Serventias Judiciais, Extrajudiciais e Estabelecimentos Penais da Comarca. 2. METODOLOGIA E CRITÉRIOS UTILIZADOS Com o objetivo de dar publicidade às atividades correcionais foi publicado no Diário da Justiça nº 3317, a Portaria nº 948/2014/CGJUS, que nomeou a equipe correcional. Determinou-se, ainda, a expedição e publicação de Edital para convocar o Juiz de Direito, os serventuários da justiça e os oficiais das serventias extrajudiciais pertencentes à circunscrição da Comarca e convidar os representantes do Ministério Público, da Defensoria Pública, da Ordem dos Advogados do Brasil, da Polícia Militar e da Polícia Civil, bem como aos jurisdicionados em geral para se fazerem presentes durante os trabalhos correcionais no período de abril do corrente ano. Foi utilizado pela equipe correcional o Sistema de Correições Online- SICOR, com a finalidade de auxiliar na captação dos dados referentes aos trabalhos das serventias no que tange aos registros e tramitação processual, utilização dos livros, forma e tempo dos atos processuais, estrutura material e humana, segurança das dependências do prédio do fórum, das serventias judiciais e extrajudiciais visitadas, bem como das Delegacias e Cadeias Públicas, verificando-se, ainda, o recolhimento das CUSTAS, TAXA JUDICIÁRIA e os valores destinados ao FUNCIVIL, este último instituído pela Lei Estadual 2.011/2008. Para a análise dos processos foi utilizado o critério da amostragem, consistente na escolha aleatória de processos em andamento em cada uma das serventias visitadas, bem como na análise daqueles processos remanescentes das Metas Prioritárias do CNJ e aqueles vistos por ocasião da última correição realizada na Comarca, verificando-se a atuação do Juiz, o cumprimento das determinações pelos serventuários e a regularidade dos atos processuais. https://sei.tjto.jus.br/sei/controlador.php?acao=documento_imprimir_web&acao_origem=arvore_visualizar&id_documento= &infra_sistema 1/14

2 Nos termos das orientações constantes na Consolidação das Normas da Corregedoria (Provimento nº 02/2011/CGJUS/TO e alterações posteriores), foi realizada vistoria na Diretoria do Fórum, nas serventias judiciais e extrajudiciais, bem como na Cadeia Pública pertencente à jurisdição da Comarca, elaborando-se em cada serventia um termo de visita o qual fica fazendo parte integrante dos autos da Correição. 3. QUADRO PESSOAL CARGO NOME Estagiária Diretoria do Fórum Lorayne Góes Miranda Secretário do Juízo Ercílio José dos Santos Júnior Contadoria/ Distribuição Sandra Maria Ribeiro Santos Escrivã Joana Goes de Castro Miranda Escrivã Domingas Gualdina de Oliveira Teixeira Escrivão Carlos Eduardo da Costa Arantes Escrevente Edimê Rosal Campelo Martins Escrevente Geany Francisca Bandeira Pinheiro instância Técnico Judiciário de 1ª Edilson Magalhães Chagas Técnica Judiciária Ivonete Maria da Silva Montelo Oficial de Justiça Thatianne Rodrigues Lara de Oliveira Gonçalves Oficial de Justiça Cristiano Rodrigues de Aquino Oficial de Justiça Marcelo Sallum https://sei.tjto.jus.br/sei/controlador.php?acao=documento_imprimir_web&acao_origem=arvore_visualizar&id_documento= &infra_sistema 2/14

3 4. ESTRUTURA FÍSICA E CONDIÇÕES GERAIS DO FÓRUM O prédio que abriga o Fórum da Comarca de Formoso do Araguaia é cedido e não possui estrutura nem segurança necessária, entretanto, no ato da visita correcional estava sendo instalado um sistema de monitoramento por câmeras a fim de resguardar a segurança do local. Em um aspecto geral, o prédio necessita de uma reforma urgente, ou da construção de uma sede própria. Reclamam os servidores, com o endosso do magistrado, das condições físicas precárias do prédio do Fórum e das serventias cíveis, criminais e de família e sucessões, o que causa, por exemplo, acúmulo de processos arquivados junto aos processos em trâmite, sem falar na ausência de compartimentos específicos que poderiam distinguir a natureza e a fase de cada um deles, racionalizando, pois, o cotidiano forense, tudo isto, fruto da falta de espaço físico no prédio atual. O Juiz Titular da Comarca é o Dr. Luciano Rostirolla. A Defensora Pública titular é a Dra. Rudicléia Barros da Silva e o Promotor de Justiça é o Dr. Argemiro Ferreira dos Santos Neto. 5. SERVENTIAS JUDICIAIS 5.1. DIRETORIA DO FÓRUM O Secretário do Juízo é o Sr. Ercílio José dos Santos Júnior. A serventia conta ainda com a estagiária Lorayne Góes Miranda. A sala que abriga a escrivania é adequada, climatizada, possui janelas sem grades de segurança, mobiliário e material de expediente suficiente para comportar o funcionamento normal da escrivania. Na oportunidade foram vistoriados os Livros Obrigatórios da secretaria, encontrando-se devidamente escriturados, todavia foram observados livros sem o devido Termo de Abertura, numeração e rubrica das folhas. Cumpre ainda destacar que, além do Livro de Registro Geral de Feitos Administrativos, foram localizados 2 (dois) outros livros titulados Registro Geral de Feitos Administrativos e Registro de Protocolo Geral, sendo que o fim de ambos é o mesmo, devendo-se abster de prática indevida e proceder o encerramento dos mesmos, mantendo-se a regularidade na anotação do primeiro apenas. Pela estatística informada à Corregedoria, no ato da visita correcional estavam em trâmite na Diretoria do Foro, 3 (três) processos referente à Março de 2014, tendo sido encontrado pela equipe correcional o mesmo quantitativo. A Diretoria encontra-se com funcionamento regular, devendo-se atentar para os dossiês funcionais desatualizados e a falta dos cumprimentos devidos nos Autos quando do arquivamento. Observou-se que a Comarca possui um arquivo geral destinado aos processos, todavia este reflete uma total desorganização, sendo o espaço utilizado ainda para depósito de equipamentos de informática e mobiliários sucateados. Por fim, destaca-se a ausência de um local destinado ao almoxarifado, ficando os produtos remetidos pelo TJ (café, açúcar, leite, água, etc) alocados indevidamente na Diretoria do Foro e Contadoria, em prateleiras, armários e no chão PROTOCOLO E CONTADORIA Encontrava-se presente o Sr. Edilson Magalhães Chagas, Técnico Judiciário de 1ª instância, que estava substituindo a Sra. Sandra Maria Ribeiro Santos, Contadora/ Distribuidora, em razão de a mesma estar participando de um curso de atualização de cálculos na Comarca de Palmas. https://sei.tjto.jus.br/sei/controlador.php?acao=documento_imprimir_web&acao_origem=arvore_visualizar&id_documento= &infra_sistema 3/14

4 A Contadora é gestora da conta de locomoção dos Oficiais de Justiça, tendo sido informado que há um elevado saldo na conta que ainda não foi retirado, por não se ter precisão a qual Oficial pertence as quantias, haja vista que os depósitos são de períodos anteriores. A sala que abriga a escrivania é adequada, possui a segurança necessária e é climatizada. O material de expediente e o mobiliário são suficientes. Destaca-se que o Protocolo funciona em uma sala e a Contadoria em outra, sendo que ambas dispõem de balcão de atendimento e são independentes. Não há processos a serem distribuídos, tendo em vista que com a instituição do sistema EPROC, a distribuição é eletrônica e automática. Quanto aos cálculos de processos, estes são feitos de forma manual, não sendo encontrado no ato da correição, nenhum processo pendente de calculo. Quanto aos livros obrigatórios notou-se que as serventias encontram-se em ordem. Ademais, as escrivanias estão em funcionamento regular OFICIAIS DE JUSTIÇA A Comarca dispõe de 3 (três) Oficiais de Justiça sendo eles, Thatianne Rodrigues Lara de Oliveira Gonçalves, Cristiano Rodrigues de Aquino e Marcelo Sallum. A sala destinada aos Oficiais de Justiça não é adequada, sendo utilizada também para a realização de audiências e servindo ainda de suporte aos advogados, não possui banheiro, não há grades de segurança nas janelas. O mobiliário e material de expediente são suficientes. Existia 25 (vinte e cinco) mandados em posse da Oficiala Thatianne Rodrigues Lara de Oliveira Gonçalves, sendo o mais antigo de 25/03/2014; o Oficial Cristiano Rodrigues de Aquino possuía com 27 (vinte e sete) mandados, o mais antigo é de 19/02/2014; já o Oficial Marcelo Sallum tinha 5 (cinco) mandados, sendo o mais antigo de 25/03/2014. Foi apontada a existência de um elevado valor recolhido na conta de locomoção que nunca foi retirado, pois, segundo os Oficiais, as Varas não certificaram a quais processos referem-se, o que impossibilita aos gestores da conta identificar a qual Oficial de Justiça é devido o valor. Desta feita, os gestores da conta (Oficial Thatianne Rodrigues; Contador Sandra Maria), devem certificar ao Juiz Diretor do Foro, quanto ao valor existente, disponibilizando as informações suficientes para que se torne possível, junto as Varas, a localização dos processos a que se referem SERVENTIA CÍVEL A escrivania conta com a escrivã Sra. Joana Goes de Castro Miranda e uma (1) Técnica Judiciária, Sra. Ivonete Maria da Silva Montelo A Serventia está alocada em uma sala climatizada, subdividida internamente com as demais escrivanias, onde as paredes e o teto possuem infiltração e mofo, o piso é antigo e gasto, não há janelas e as instalações elétricas e hidráulicas são ruins. Destaca-se que durante a visita correcional ocorreram diversas quedas de energia, que podem comprometer a vida útil dos aparelhos eletrônicos. https://sei.tjto.jus.br/sei/controlador.php?acao=documento_imprimir_web&acao_origem=arvore_visualizar&id_documento= &infra_sistema 4/14

5 Em relação ao mobiliário e equipamentos de informática disponíveis, a escrivã solicitou mais 1 (uma) impressora e 1 (um) scanner. O material de expediente é suficiente. A acomodação dos processos arquivados é feita na própria Vara, no arquivo geral do Fórum e na copa, por falta de espaço adequado. A equipe correcional identificou um mil quinhentos e cinquenta e um (1.551) processos no Cartório Cível, sendo que fora informado no Sistema de Estatísticas a existência de um mil quinhentos e cinquenta e sete (1.557). Dos processos pertencentes à Serventia Cível, oito (8) estão aguardando arquivamento, e 402 (quatrocentos e dois) conclusos ao magistrado, entre físicos e eletrônicos, sendo eles, em sua maioria processos inclusos nas METAS do CNJ. Ressalta-se que desde o envio da estatística referente ao mês de fevereiro, foram distribuídos vinte e quatro (24) processos no EPROC e arquivados trinta e um (31) entre físicos e eletrônicos. Foram encontrados ainda cento e quatorze (114) processos eletrônicos e conclusos, ficando a escrivã orientada a realizar um novo levantamento dos mesmos. No tocante aos livros obrigatórios utilizados pela serventia, deve-se providenciar termo de abertura, numeração e rubrica nas folhas, fixar folhas soltas, abrir os Livros de Carga de Autos ao Contador e Avaliador, Registro de Alvarás Expedidos e Remessa a Turma Recursal. Foram encontrados pela equipe correcional, registros de cargas em aberto sem devolução e cargas baixadas, mas sem a respectiva data ou assinatura, sendo assim, determina-se que verifique quais cargas e mandados já foram devolvidos e providenciar as devidas baixas. A análise processual foi feita por amostragem dos feitos atuais, vistos na Correição anterior, arquivados e os relativos às METAS do CNJ: 02/2009, 02/2010, 03/2010, 18/ /2014, 02/2014 e 06/2014, sendo identificado o seguinte: - Excesso de prazo na tramitação de vários processos, sendo que em alguns, constatou-se a necessidade de impulso oficial, e no cumprimento de atos determinados em despachos/decisões pela escrivania. - Em alguns processos do E-proc, ausência de preenchimento do campo Assuntos que trata qual o tipo de ação e, nos processos físicos, verificou-se a ausência da utilização do Carimbo de Juntada com a data respectiva, e numeração de folhas. - Dos processos conclusos ao Gabinete do Juiz, muitos são referentes as METAS do CNJ, todavia não há controle e/ou identificação devida SERVENTIA DE FAMÍLIA, SUCESSÕES, INFANCIA E JUVENTUDE No ato da visita correcional estava presente a Sra. Geany Francisca Bandeira Pinheiro, escrevente. A serventia conta ainda com a Sra. Domingas Gualdina de Oliveira Teixeira, escrivã, entretanto, a mesma encontra-se de licença médica já há algum tempo, sem que haja previsão de seu retorno, motivo pelo qual acarreta sobrecarga no serviço realizado pela escrevente. A sala que abriga a serventia não é adequada, possui 2 (duas) subdivisões, é climatizada, possui infiltrações, pintura, piso, instalações elétrica e hidráulica ruins, e não possui a segurança necessária. O material de expediente e o mobiliário não são suficientes, sendo necessário o envio de mais 1 (uma) impressora, 1 (um) computador, 1 (uma) mesa com gavetas, 1 (um) nobreak e 1 (um) aparelho https://sei.tjto.jus.br/sei/controlador.php?acao=documento_imprimir_web&acao_origem=arvore_visualizar&id_documento= &infra_sistema 5/14

6 telefônico. Os processos arquivados ficam alocados em sala própria. O controle de processos é feito através dos sistemas EPROC, SPROC, EXCEL e Livro Tombo. A equipe correcional identificou a existência de mil setecentos e trinta e três (1.733) processos na serventia, o mesmo quantitativo que foi informado no Sistema de Estatística, dentre eles, trezentos (300) estão conclusos ao magistrado. Foram observados alguns processos físicos afetos as Metas Prioritárias do CNJ, que não estavam identificados como tais, são eles: Metas 2/2009; 2/2010 e 3/2010 CNJ. Em relação aos Livros Obrigatórios, Carga de autos ao Inspetor da Infância e Juventude; cargas dos autos aos Assistentes Sociais, Psicólogos e outros; e cargas dos autos para Equipe Técnica são utilizados conjuntamente com o Livro de Carga dos Autos aos Advogados, bem como, anota-se a inexistência do Livro de carga de Alvarás Expedidos. No tocante ao registro das sentenças dos processos eletrônicos, a Escrevente foi orientada pela Juíza Auxiliar que não há necessidade de cópia no Livro de Registro de Sentenças. Com relação à análise processual, em termos gerais, encontram-se em ordem, contudo, foi observado o excesso de prazo no cumprimento de atos (despacho/decisão) pela escrivania SERVENTIA CRIMINAL A escrivania conta com um escrivão efetivo, Sr. Carlos Eduardo da Costa Arantes e com a escrevente, Sra. Edimê Rosal Campelo Martins. A sala que abriga a escrivania é climatizada, possui infiltração, instalações elétrica e hidráulica ruins, não há banheiro e não possui a segurança necessária. O material de expediente é suficiente, já em relação ao mobiliário, o escrivão relata que as mesas estão todas danificadas prejudicando a funcionalidade do serviço, razão pela qual solicita a troca por mesas em formato de L, com gavetas. É necessário ainda, o envio de mais 1 (um) extintor de incêndio e 2 (dois) computadores. O controle de processos da Serventia é feito através do sistema EPROC e Livro Tombo. Foram encontrados quatrocentos e dezessete (417) feitos em andamento no cartório criminal, sendo que na última estatística o acervo informado foi de quatrocentos e cinco (405) processos referentes ao mês de março/2014. Há setenta e nove (79) processos com conclusão ao juiz e vinte e três (23) aguardando arquivamento. Foi constatado que a serventia tem muitos processos que necessitam de impulso oficial, como, por exemplo, cobrar o cumprimento de cartas precatórias, realizar/redesignar audiências de instrução, bem como cobrar resposta de ofícios, sendo que alguns, foram expedidos há quase 4 anos, sem solução e/ou continuidade. Os processos relativos às Metas 2/2009 e 2/2010 do CNJ precisam ser movimentados com mais celeridade, pois, em alguns, sequer houve a citação do acusado, ao mesmo tempo em que não deliberou-se quanto à possibilidade de suspensão do processo (CPP, art. 366). No mesmo compasso, observaram-se inúmeros processos em que o mandado de prisão venceu e ainda não foi renovado. Em relação aos Livros Obrigatórios, considerando a circunstância de que a serventia ainda tem https://sei.tjto.jus.br/sei/controlador.php?acao=documento_imprimir_web&acao_origem=arvore_visualizar&id_documento= &infra_sistema 6/14

7 muitos processos físicos, determinou-se a abertura dos respectivos Livros: Carga dos Autos ao Assistente Social, Psicólogo e Outros; Conselho Penitenciário, Assistentes Sociais e Psicólogos; Contador e Avaliador; Alvarás Expedidos; Atas das Sessões do Júri; Depósito de Fiança; Guia de Recolhimento e Transação Penal. Consigna-se ainda, que seja priorizado o andamento dos processos mais antigos. 6. SERVENTIAS EXTRAJUDICIAIS 6.1. Cartório de Registro de Imóveis e Tabelionato de Notas de FORMOSO DO ARAGUAIA A serventia está provida de titular efetivo, o Sr. FRANCISCO ALVES MACEDO. O quadro de funcionários conta ainda com a escrevente Maria Raimunda Macedo Letrari, que detém poderes para assinar os atos emitidos pelo Cartório conforme Decreto Judiciário n 1 de junho de 1982, possuindo um contrato com o oficial de participação nos emolumentos no percentual de 20%; além das auxiliares de escrituária Brenda Borges Soares Parente e Antônia Costa; a digitadora Tayguara Oliveira Queiroz de Souza; e os escrituários Luiz Wagner Alves Macedo e Marinalde Mendonça Galvão. A serventia encontra-se funcionando em prédio próprio, bem localizado e de fácil acesso ao público. Os serviços são prestados em cinco salas, uma para atendimento ao público, uma para os serviços da escrivania e três salas onde estão armazenados os livros em armários de aço, sendo assim, o espaço é condizente com os serviços prestados. Ressalta-se que o Cartório de Registro Civil também funciona no mesmo espaço físico, ambos dividindo o local para arquivos dos livros já utilizados, bem como o banheiro, todavia isto não compromete as atividades individuais de cada serventia. O material de expediente e o mobiliário existente são suficientes. O sistema de backup é feito toda semana através de Pen Drive e Google drive. Está cadastrada no Sistema Justiça Aberta do Conselho Nacional de Justiça, tendo sido verificada, a regularidade nas informações prestadas. A tabela de custas e emolumentos (Lei nº 2828/2014 Lei de Custas e Emolumentos e alterações posteriores) estava afixada no mural do cartório, em local visível e de fácil acesso ao público. Estão guardados sequencialmente os mapas estatísticos do período de Outubro de 2011 a Janeiro de No que se refere às Taxas Judiciárias (Lei nº 1.287/1991, art. 84, e Anexo III.), e quanto à regularidade do recolhimento do FUNCIVIL Fundo Especial de Compensação da Gratuidade dos Atos do Registro Civil (Lei nº 2.011/2008) não foram apurado débitos, ressaltando-se que essas informações são fornecidas via GISE, o mesmo sistema onde é feito o controle no quantitativo de selos. A serventia utiliza livros pelo sistema convencional e folhas soltas que estão acomodados em mesas de madeiras e armário de aço, em sala apropriada. Os livros atualmente utilizados estão em bom estado de conservação, no entanto alguns que foram encerrados pelo tempo de uso, estão deteriorando, necessitando de restauração. Alguns arquivos estão sendo mantidos no cartório de Registro Civil. A vistoria dos atos foi feita por amostragem, da qual resultaram as seguintes observações: REGISTRO DE IMÓVEIS Livro de Indicador Pessoal e Indicador Real(Lei n 6.015/73 Art. 179 e 180): As indicações estão arquivadas em caixa sem identificação ou numeração lógica, tendo sido informado pelo Oficial que quando é necessário realizar buscas, verifica-se o arquivo online das matrículas para posteriormente tentar https://sei.tjto.jus.br/sei/controlador.php?acao=documento_imprimir_web&acao_origem=arvore_visualizar&id_documento= &infra_sistema 7/14

8 localizar as fichas respectivas nos arquivos. TABELIONATO DE NOTAS Livro II Transmissões n 88: O Oficial foi orientado da importância do presente livro seguir numeração própria, para melhor organização do acervo da serventia. Livro de Substabelecimento: O Oficial informou que faz as comunicações de substabelecimento de procuração de outros cartórios, mas não arquiva os comprovantes de envio, neste caso, determina-se que seja feito o controle de tais comunicados, arquivando-os em pastas classificadoras próprias. Ademais, constatou-se ausência do livro de Testamentos na Serventia Cartório de Registro de Pessoas Jurídicas, Títulos, Documentos, Protestos e Tabelionato 2º de Notas de FORMOSO DO ARAGUAIA A serventia está provida de titular efetiva, a Sra. ELIANA MONTELO SOUZA, nomeada através da Portaria nº 650/1994. O quadro de funcionários conta ainda com os escreventes Juliano Oliveira Fernandes, Solange Oliveira de Souza e Cleitiane da Silva Mendonça, sendo que esta última exerce a função de suboficiala, conforme expediente n 0005/07. A serventia encontra-se funcionando em prédio próprio, bem localizado e com fácil acesso ao público. Os serviços são prestados em três salas amplas com ótimas instalações, sendo uma para o atendimento ao público, uma utilizada como gabinete da oficiala e outra destinada aos arquivos da serventia. O ambiente é climatizado, o espaço é condizente com as atribuições do cartório, e o mobiliário existente atende as necessidades. O sistema de backup é feito diariamente por meio de HD externo. A serventia está cadastrada no sistema Justiça Aberta do Conselho Nacional de Justiça. A tabela de custas e emolumentos (Lei nº 2828/2014 Lei de Custas e Emolumentos e alterações posteriores) está afixada em local visível do cartório e de fácil acesso ao público. Foram apresentados os mapas estatísticos devidamente preenchidos referentes ao período de Outubro de 2011 a Janeiro de No que se refere às Taxas Judiciárias (Lei nº 1.287/1991, art. 84, e Anexo III.), e quanto à regularidade no recolhimento do FUNCIVIL Fundo Especial de Compensação da Gratuidade dos Atos do Registro Civil (Lei nº 2.011/2008) não foi apurado débitos. O controle no quantitativo de selos é realizado por meio do sistema GISE, ressalta-se que foi detectada divergência entre a quantidade de selos disponíveis no estoque físico da serventia e a quantidade relacionada no estoque virtual. A serventia utiliza livros pelo sistema convencional, informatizado, fichas e folhas soltas. Estão acomodados em armários de madeira, em sala própria para o arquivo. A vistoria dos atos foi feita por amostragem, restando as seguintes ressalvas: REGISTRO DE PESSOA JURÍDICA Livro A (Lei 6.015/73 Art. 114 e 116) n 04: Constatou-se que nem todas as vias dos atos contam com a assinatura da oficiala e foi identificado ainda, que os versos dos atos apresentam espaços em branco inadequados. Livro de Protocolo: O encerramento diário do livro não está sendo realizado. https://sei.tjto.jus.br/sei/controlador.php?acao=documento_imprimir_web&acao_origem=arvore_visualizar&id_documento= &infra_sistema 8/14

9 REGISTRO DE TÍTULOS E DOCUMENTOS Livro A Protocolo (Lei 6.015/73 Art. 132 e 135) n 04: o livro encontra-se em avanço estado de deterioração. Livro B Transcrição Integral (Lei 6.015/73 Art. 132 e 137) n 09: Constatou-se que nem todas as vias dos atos contam com a assinatura da oficiala; foi identificado ainda, que os versos dos atos apresentam espaços em branco inadequados. Livro D Indicador Pessoal (Lei 6.015/73 Art. 132 e 138) n 01: Não está sendo atualizado conforme os registros realizados no Livro A. PROTESTOS Livro de Protocolo Atual (Lei 9.492/97 Art. 32) n 09: A serventia trocou o sistema em 28/03/2014, pois os protocolos dos protestos são realizados no sistema e impressos para compor o livro de folhas soltas, contudo, constatou-se que as impressões não estão atualizadas a partir do dia da instalação do novo sistema. Indagada sobre tal situação, a oficiala informou que devido a problema no sistema implantado não consegue atualizar as impressões do presente livro. Neste caso, determina-se que seja feita a atualização do livro de folhas soltas com os protocolos efetivados no sistema. TABELIONATO Livro de Registro de Procurações n 01: O livro não possui identificação externa. Livro de Testamentos n 01: A identificação externa do livro é de difícil visualização. Livro II Transmissões n 02: O livro não possui identificação externa. Livro IV Procurações n 05: Constatou-se que nem todas as vias das procurações contam com as assinaturas das partes, e foi identificado ainda, que os versos das mesmas apresentam espaços em branco inadequados. Livro de Substabelecimento n 01: Fica a oficiala orientada a comunicar às respectivas serventias de origem, mantendo controle de tais comunicados, arquivando-se em pastas classificadoras próprias, e ainda, que seja feita a identificação externa do livro Cartório de Registro Civil de Pessoas Naturais de FORMOSO DO ARAGUAIA A serventia está provida de titular efetiva, a Sra. MARIA ODETE MACEDO que conta ainda com a escrevente/suboficial Maria Aparecida Macedo Tavares de Oliveira, e com a auxiliar de cartório Zeneide Sousa Lima, sendo que ambas possuem CTPS assinada. A serventia funciona em prédio próprio, subdividido em 3 (três) ambientes, com identificação externa e de fácil acesso ao público. O espaço é climatizado, possui banheiro, janelas com grades de segurança, balcão, extintor de incêndio. O mobiliário existente atende as necessidades do serviço e não possui sistema de backup. A serventia está cadastrada no Sistema Justiça Aberta do Conselho Nacional de Justiça, e está prestando regularmente as informações ao sistema. A tabela de custas e emolumentos (Lei nº 2828/2014 Lei de Custas e Emolumentos e alterações posteriores) está afixada no mural do cartório, em local visível e de fácil acesso ao público. https://sei.tjto.jus.br/sei/controlador.php?acao=documento_imprimir_web&acao_origem=arvore_visualizar&id_documento= &infra_sistema 9/14

10 Foram apresentados mapas estatísticos organizados sequencialmente referentes ao período de 01/10/2011 a 01/12/2011, entretanto, falta apresentar o mapa do mês de janeiro de Utiliza-se o sistema GISE para o controle no quantitativo de selos, estando o estoque disponível no cartório de acordo com o apresentado no sistema. No que se refere ao recolhimento do FUNCIVIL Fundo Especial de Compensação da Gratuidade dos Atos do Registro Civil (Lei nº 2.011/2008), não foi apurado débito, já em relação à Taxa Judiciária, determina-se que seja apresentado o comprovante de R$ 30,00 (trinta reais) do período acima citado. O Cartório utiliza o sistema de livro Convencional, apresentando bom estado de conservação, folhas numeradas e assinadas corretamente. A vistoria dos atos registrados foi feita por amostragem, onde foi constatada a ordem dos livros utilizados pela serventia, devidamente escriturados, rubricados e numerados. A única ressalva a ser feita em relação aos Registros Obrigatórios refere-se ao Livro de Registro Diário Auxiliar da Receita e da Despesa, já que o mesmo é dividido com o Cartório de Registro de Imóveis. Quanto ao cumprimento das informações obrigatórias, INSS, IBGE, TRE, SECRETARIA DE SAÚDE e outros, foi observado que são devidamente prestadas, sendo guardadas em pastas próprias, em local adequado e conservado. No tocante aos registros de nascimento sem paternidade declarada, observou-se que a serventia está obedecendo às normas dos dispositivos da Lei 8.560/92, do Provimento n 02/2010 da CGJUS/TO e do Provimento n 16/2012 do CNJ, além disso, os reconhecimentos são arquivados em pasta própria. Em relação às comunicações sobre Casamentos e Óbitos aos Demais Cartórios de Registro Civil, na forma do Art. 106 da Lei de Registro Público, constatou-se que a serventia mantém pasta classificadora para o arquivamento dos comunicados, e essas comunicações são feitas via Correio, entretanto, a Oficiala informou que não obtém comprovante das mesmas. 7. CADEIA PÚBLICA DE FORMOSO DO ARAGUAIA O quadro funcional conta com nove (9) agentes administrativos, quatro (4) agentes penitenciários e um (1) funcionário cedido. Os agentes relatam que a estrutura física, hidráulica e elétrica do prédio é muito precária, falta um muro adequado para o estabelecimento, cerca elétrica e demais dispositivos capazes de isolar o ambiente da população, e preservar a segurança interna e externa adequada. Ainda foi identificada a carência de material de limpeza, comprometendo a salubridade dos agentes e dos presos. Dispõe de internet e utiliza o sistema INFOPEN, contudo, os agentes relataram que há cerca de seis (6) meses o sistema está inoperante em relação a consultas, inclusão e exclusão de dados, etc. O mobiliário existente é suficiente, já em relação ao material de expediente solicita-se o envio de pastas, grampos, arquivos, luvas (para revistas), lâmpadas, produtos de higiene, cadeiras, mesas (para computador e impressora), armários (de aço - para arquivos), e armas de fogo, em razão da unidade possuir apenas 1 (uma), do tipo PT 24/7 Taurus, que está com problema, travando repetidas vezes a munição, o que compromete a sua eficácia. Possui uma (1) viatura, recentemente destinada à Cadeia Pública, com condições de uso e https://sei.tjto.jus.br/sei/controlador.php?acao=documento_imprimir_web&acao_origem=arvore_visualizar&id_documento= &infra_sistema 10/14

11 manutenção regular. O presídio possui um (1) pavilhão, com cinco (5) celas, cuja capacidade carcerária é de vinte (20) presos, todavia a lotação atual é de vinte e dois (22) presos, dentre os quais sete (7) estão cumprindo pena no regime semiaberto, quinze (15) são condenados e sete (7) provisórios. O banho de sol é realizado três (3) dias por semana, sendo três (3) horas por dia. Não há colchões para todos os presos, há ventilador nas celas, televisão, e banheiro. A assistência médica e odontológica é realizada fora da Cadeia Pública. 8. RECLAMAÇÕES E SUGESTÕES 1 Os servidores solicitam que o Tribunal de Justiça realize uma reforma geral no prédio do Fórum da Comarca de Formoso do Araguaia ou a construção de uma sede própria, já que a estrutura física do prédio atual não atende as necessidades da Comarca. 2 - Os Oficiais de Justiça da Comarca manifestaram a existência de um valor considerável que se encontra na Conta de Locomoção sem ter sido realizada a retirada, em razão de não ser identificado a quais processos e Oficiais se referem. 9. CONSIDERAÇÕES FINAIS O Fórum da Comarca de Formoso do Araguaia funciona em um prédio cedido que se encontra em péssimo estado de conservação necessitando de uma reforma urgente. O referido prédio, além de problemas de ordem estrutural como infiltrações, goteiras, piso ruim, etc, sofre ainda com a falta de espaço para abrigar corretamente as escrivanias. Destaca-se que a Comarca atualmente não possui um local destinado ao arquivo geral processual, de modo que alguns processos dispostos em uma sala juntamente com mobiliários e equipamentos sucateados, sem qualquer organização e, os mais recentes alocados na própria serventia. Além da falta de espaço próprio para o arquivo geral da Comarca, merece destaque ainda que as serventias (cível e criminal) funcionam em uma mesma sala, subdivididas internamente apenas por paredes de compensado. Neste mesmo compasso, os materiais do almoxarifado são distribuídos em prateleiras por várias salas, já que não há também local destinado para este, tendo sido observado alguns produtos remetidos pelo TJ (café, açúcar, leite, água, etc) alocados indevidamente na Diretoria do Foro e Contadoria, em prateleiras, armários e no chão. Enfim, os problemas de ordem estruturais da Comarca são inúmeros, tendo sido as condições físicas precárias do prédio objeto de reclamação unânime dos servidores, com endosso do Juiz Diretor da Comarca e advogados militantes o que, segundo eles, resulta no acúmulo de processos arquivados juntamente com os processos em trâmite, pela falta de arquivo adequado, sem falar na ausência de compartimentos específicos que poderiam distinguir a natureza e a fase de cada um deles, racionalizando, pois, o cotidiano forense. No que se refere às escrivanias inspecionadas, foi observado que: A Diretoria do Foro encontra-se com funcionamento regular, entretanto, deve-se atentar para os dossiês funcionais desatualizados; livros sem numeração, rubrica, etc. https://sei.tjto.jus.br/sei/controlador.php?acao=documento_imprimir_web&acao_origem=arvore_visualizar&id_documento= &infra_sistema 11/14

12 Além disto, constatou-se duplicidade no Livro de Registro de Protocolo Geral, não tendo sido possível identificar através de qual dos dois (2) existentes é feito o controle diário e, a falta dos cumprimentos para baixa nos Autos arquivados. O Protocolo e a Contadoria estão em funcionamento regular, não há nenhum processo a ser distribuído e tampouco aguardando cálculo. Os Oficiais de Justiça não atuam em sala própria, sendo esta utilizada também para a realização de audiências e servindo ainda de suporte aos advogados. O mobiliário e material de expediente são suficientes. Ademais, é necessário que se verifique acerca da manifestação feita sobre os valores destinados à locomoção que encontram-se depositados na conta judicial sem retirada. A Serventia Cível possui estrutura física razoável, dentro das possibilidades do prédio que abriga a Comarca, e material de expediente suficiente. Em relação ao mobiliário foi solicitado mais 1 (uma) impressora e 1 (um) scanner. No tocante aos livros obrigatórios e outros utilizados pela serventia, deve-se providenciar termo de abertura, numeração e rubrica nos livros apontados no Termo de visita, fixar folhas soltas e abrir os Livros de Carga de Autos ao Contador e Avaliador, Registro de Alvarás Expedidos e Remessa a Turma Recursal. Foram encontrados pela equipe correcional, registros de cargas de processos em aberto sem devolução e outras baixadas, mas sem a respectiva data ou assinatura, além de inúmeros mandados sem devolução. Da análise processual, constatou-se excesso de prazo no cumprimento de atos pela escrivania, falta de controle sobre os feitos referentes as Metas do CNJ, o que prejudica sua priorização de tramitação e um elevado quantitativo de processos conclusos ao Juiz (402). O espaço destinado à Serventia de Família e Sucessões não é adequado para o serviço, além de só ter uma (1) escrevente atuando na escrivania e, o material de expediente e mobiliário são insuficientes, tendo sido solicitado o envio de mais 1 (uma) impressora, 1 (um) computador, 1 (uma) mesa com gavetas, 1 (um) nobreak e 1 (um) aparelho telefônico. Quanto ao quantitativo de processos informado no Sistema de Estatística, este condizia com o que foi identificado pela equipe correicional. Com relação à análise processual, em termos gerais, encontram-se em ordem, contudo, observou-se os mesmos problemas apontados na Serventia Cível como o excesso de prazo no cumprimento de atos (despacho/decisão) pela escrivania, etc. A Serventia Criminal não é adequada para o serviço, tal como as demais (cível e família), já que dividem o mesmo espaço físico com infiltrações, instalações elétrica e hidráulica ruins e sem banheiro. Em relação ao mobiliário, o escrivão relatou que as mesas estão todas danificadas prejudicando a funcionalidade do serviço, razão pela qual solicitou a troca por mesas em formato de L, com gavetas. É necessário ainda, o envio de mais 1 (um) extintor de incêndio e 2 (dois) computadores. Foi constatado que a serventia tem muitos processos que necessitam de impulso oficial, como, por exemplo, cobrar o cumprimento de cartas precatórias, realizar/redesignar audiências de instrução, bem como cobrar resposta de ofícios, sendo que alguns destes Ofícios foram expedidos há quase 4 anos, sem solução e/ ou continuidade, além de inúmeros mandados de prisão expedidos com datas já vencidas e sem o devido impulso, cumprimento e/ ou atualização. https://sei.tjto.jus.br/sei/controlador.php?acao=documento_imprimir_web&acao_origem=arvore_visualizar&id_documento= &infra_sistema 12/14

13 No que se refere às Serventias Extrajudiciais consta ressaltar que, em sua totalidade, funcionam em locais que atendem as necessidades da região com mobiliário e equipamentos de informática suficientes. Com relação à Tabela de Emolumentos não foram encontradas tabelas desatualizadas. Entretanto, alguns Mapas Estatísticos não foram apresentados pelas Serventias, tal como especificado nos Termos de visitas individuais. No recolhimento das Taxas Judiciárias e Funcivil, foi apurado débito em algumas serventias, restando a notificação para imediato recolhimento. No que tange aos Selos de Fiscalização, foi detectada a existência de selos disponíveis no estoque virtual GISE, mas que não foram localizados fisicamente no cartório. Quanto aos Registros Obrigatórios é necessário que os Oficiais das Serventias cumpram as determinações contidas nos respectivos Termos de Visita, no que concerne a ausência de rubricas nas páginas, uso de corretivo, atos sem a devida assinatura, transcrições incompletas, páginas em branco, anotações nas entrelinhas, etc, bem como aqueles livros apontados em avanço estado deterioração que merecem ser restaurados. Ademais, as Serventias devem se atentar para a identificação externa dos cartórios, ao devido registro de carteira assinada dos seus funcionários, a afixação da tabela de emolumentos no átrio dos cartórios, o preenchimento correto dos mapas estatísticos e a alimentação no Sistema Justiça Aberta do CNJ, a fim de manter sua devida regularidade. Por fim, da visita realizada a Cadeia Pública de Formoso do Araguaia, cumpre ressaltar que esta não possui equipamentos de informática, materiais de expediente, armamento e viaturas suficientes, além disso, o estado de conservação do prédio é precário, carecendo de reformas e melhoria no sistema de segurança. A correição na Comarca foi realizada sob a supervisão do Corregedor-Geral da Justiça, Desembargador Luiz Aparecido Gadotti, sendo as atividades coordenadas pelos Juízes Auxiliares da Corregedoria, Dr. Adonias Barbosa da Silva e Dra. Etelvina Maria Sampaio Felipe. 10. DELIBERAÇÕES Diante de todo o levantamento feito na Comarca, minuciosamente relatado no presente e constante nos Termos de Visita correspondentes, cujas determinações deverão ser observadas rigorosamente pelo Juiz Diretor do Foro, destacam-se as seguintes providências urgentes: 1 Acompanhar o cumprimento de todas as determinações relativas à abertura, encerramento e escrituração dos livros obrigatórios judiciais e extrajudiciais, bem como a regularidade dos atos lavrados ou registrados; 2 Acompanhar o cumprimento das orientações passadas no âmbito dos processos, velando sempre pela regularidade na tramitação destes autos e pelo cumprimento dos prazos legais, destacando aqueles processos pertencentes às metas definidas pelo Conselho Nacional de Justiça CNJ; 3 - Observar sempre a regularidade da contagem e do recolhimento das custas judiciais, taxas e emolumentos extrajudiciais, com atenção especial no preenchimento e envio dos mapas estatísticos https://sei.tjto.jus.br/sei/controlador.php?acao=documento_imprimir_web&acao_origem=arvore_visualizar&id_documento= &infra_sistema 13/14

14 correspondentes, devendo ser acompanhado o recolhimento dos débitos apurados nas Serventias extrajudiciais destacadas nos Termos de Visita; 4 Acompanhar a imediata retificação dos mapas estatísticos referentes aos quantitativos de processos em trâmite das Varas, com o quantitativo real de feitos existentes; 5 Acompanhar a cobrança e devolução dos mandados em posse dos Oficiais de Justiça, bem como as baixas devidas nos Livros de Carga que foram identificados em aberto com prazo acima do previsto legal; 6 Inspecionar regularmente os estabelecimentos prisionais, a fim de constatar qualquer irregularidade ou deficiência, comunicando-se às autoridades responsáveis para adoção das medidas pertinentes. 7 - Determinar a contadoria o levantamento detalhado do saldo disponível na conta judicial destinada aos valores de locomoção, com um relatório detalhado do saldo disponível, datas e valores individuais dos depósitos, a fim de que as Varas procedam, posteriormente, o levantamento para identificação de quais processos os valores referem-se a fim destes serem recebidos pelos Oficiais de Justiça. Documento assinado eletronicamente por Ete lvina Maria Sampaio Fe lipe, Juiz Auxiliar, em 19/11/2014, às 16:11, conforme art. 1º, III, "b", da Lei /2006. Documento assinado eletronicamente por De se mbargador Luiz Apare cido Gadotti, Corre ge dor-ge ral da Justiça, em 23/11/2014, às 19:26, conforme art. 1º, III, "b", da Lei /2006. A autenticidade do documento pode ser conferida no link informando o código verificador e o código CRC BD9EBF https://sei.tjto.jus.br/sei/controlador.php?acao=documento_imprimir_web&acao_origem=arvore_visualizar&id_documento= &infra_sistema 14/14

RELATÓRIO Nº 126 / 2014 - CGJUS/GABCGJUS/CACGJUS

RELATÓRIO Nº 126 / 2014 - CGJUS/GABCGJUS/CACGJUS TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO TOCANTINS Quadra 103 Norte, Rua NO 07, Complemento N2 CJ 01 LT. 41 T 01C - Anexo III - Bairro Centro - CEP 77022-002 - Palmas - T O - http://wwa.tjto.jus.br RELATÓRIO Nº

Leia mais

RELATÓRIO Nº 149 / 2013 - CGJUS/GABCGJUS/CACGJUS 1. DA EQUIPE CORRECIONAL 2. METODOLOGIA E CRITÉRIOS UTILIZADOS

RELATÓRIO Nº 149 / 2013 - CGJUS/GABCGJUS/CACGJUS 1. DA EQUIPE CORRECIONAL 2. METODOLOGIA E CRITÉRIOS UTILIZADOS TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO TOCANTINS Quadra 103 Norte, Rua NO 07, Complemento N2 CJ 01 LT. 41 T 01C - Anexo III - Bairro Centro - CEP 77022-002 - Palmas - TO - http://wwa.tjto.jus.br RELATÓRIO Nº

Leia mais

PROMOTORIA DE JUSTIÇA SECRETARIAS DE VARA

PROMOTORIA DE JUSTIÇA SECRETARIAS DE VARA O original deste documento é eletrônico e foi assinado digitalmente por JOSE TARCILIO SOUZA DA SILVA e FRANCISCO JAIME MEDEIROS NETO e ANTONIO PADUA SILVA e EDITE BRINGEL OLINDA ALENCAR em 10/07/2012 às

Leia mais

1. DA EQUIPE CORREICIONAL.

1. DA EQUIPE CORREICIONAL. Fls.1/25 PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DO TOCANTINS CORREGEDORIA GERAL DA JUSTIÇA. RELATÓRIO FINAL DA CORREIÇÃO ORDINÁRIA COMARCA DE ITACAJÁ Em cumprimento as disposições contidas na Portaria nº 029/2011/CGJUS

Leia mais

JUIZ TITULAR PROMOTORIA DE JUSTIÇA SECRETARIA DE VARA METODOLOGIA PROCESSOS

JUIZ TITULAR PROMOTORIA DE JUSTIÇA SECRETARIA DE VARA METODOLOGIA PROCESSOS O original deste documento é eletrônico e foi assinado digitalmente por JOSE TARCILIO SOUZA DA SILVA e ANTONIO PADUA SILVA e FRANCISCO JAIME MEDEIROS NETO e EDITE BRINGEL OLINDA ALENCAR em 02/07/2012 às

Leia mais

JUIZ TITULAR PROMOTORIA DE JUSTIÇA SECRETARIA DE VARA METODOLOGIA PROCESSOS LIVROS

JUIZ TITULAR PROMOTORIA DE JUSTIÇA SECRETARIA DE VARA METODOLOGIA PROCESSOS LIVROS O original deste documento é eletrônico e foi assinado digitalmente por JOSE TARCILIO SOUZA DA SILVA e ANTONIO PADUA SILVA e FRANCISCO JAIME MEDEIROS NETO e EDITE BRINGEL OLINDA ALENCAR em 02/07/2012 às

Leia mais

Inspeção Realizada na Comarca Vinculada de São João do Jaguaribe

Inspeção Realizada na Comarca Vinculada de São João do Jaguaribe ESTADO DO CEARÁ PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA CORREGEDORIA-GERAL DA JUSTIÇA Centro Administrativo Governador Virgílio Távora Av. Gal. Afonso Albuquerque de Lima s/nº Cambeba Fortaleza Ceará CEP

Leia mais

RELATÓRIO Nº 9 / 2014 - CGJUS/GABCGJUS/CACGJUS

RELATÓRIO Nº 9 / 2014 - CGJUS/GABCGJUS/CACGJUS TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO TOCANTINS Quadra 103 Norte, Rua NO 07, Complemento N2 CJ 01 LT. 41 T 01C - Anexo III - Bairro Centro - CEP 77022-002 - Palmas - TO - http://wwa.tjto.jus.br RELATÓRIO Nº

Leia mais

RELATÓRIO DA CORREIÇÃO EXTRORDINÁRIA PARCIAL REALIZADA NA SEGUNDA AUDITORIA DA JUSTIÇA MILITAR ESTADUAL

RELATÓRIO DA CORREIÇÃO EXTRORDINÁRIA PARCIAL REALIZADA NA SEGUNDA AUDITORIA DA JUSTIÇA MILITAR ESTADUAL RELATÓRIO DA CORREIÇÃO EXTRORDINÁRIA PARCIAL REALIZADA NA SEGUNDA AUDITORIA DA JUSTIÇA MILITAR ESTADUAL Período da realização da correição: de 23 de maio a 13 de junho de 2014. Juiz de Direito Titular:

Leia mais

RELATÓRIO FINAL DA CORREIÇÃO ORDINÁRIA COMARCA DE PEIXE

RELATÓRIO FINAL DA CORREIÇÃO ORDINÁRIA COMARCA DE PEIXE PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DO TOCANTINS CORREGEDORIA GERAL DA JUSTIÇA. RELATÓRIO FINAL DA CORREIÇÃO ORDINÁRIA COMARCA DE PEIXE Em cumprimento as disposições contidas na Portaria nº 072/2011/CGJUS que alterou

Leia mais

GABINETE DA CORREGEDORIA SETOR DE CORREIÇÃO/2014

GABINETE DA CORREGEDORIA SETOR DE CORREIÇÃO/2014 GABINETE DA CORREGEDORIA SETOR DE CORREIÇÃO/2014 23ª VARA FEDERAL DO RIO DE JANEIRO JUÍZA FEDERAL TITULAR DRA. MARIA AMELIA ALMEIDA SENOS DE CARVALHO JUÍZA FEDERAL SUBSTITUTA DRA. LUCIANA DA CUNHA VILLAR

Leia mais

III Códigos relativos às audiências de conciliação (correspondentes ao código 970 do CNJ):

III Códigos relativos às audiências de conciliação (correspondentes ao código 970 do CNJ): PORTARIA CONJUNTA PRESI/COGER/COJEF/SISTCON 86 DE 07/05/2013 Dispõe sobre o lançamento das movimentações processuais referentes aos processos que tramitam no Sistema de da Justiça Federal da 1ª Região

Leia mais

GABINETE DA CORREGEDORIA SETOR DE CORREIÇÃO/2014 3º JUIZADO ESPECIAL FEDERAL DO RIO DE JANEIRO JUIZ FEDERAL TITULAR DR. MARCO FALCÃO CRITSINELIS

GABINETE DA CORREGEDORIA SETOR DE CORREIÇÃO/2014 3º JUIZADO ESPECIAL FEDERAL DO RIO DE JANEIRO JUIZ FEDERAL TITULAR DR. MARCO FALCÃO CRITSINELIS GABINETE DA CORREGEDORIA SETOR DE CORREIÇÃO/2014 3º JUIZADO ESPECIAL FEDERAL DO RIO DE JANEIRO JUIZ FEDERAL TITULAR DR. MARCO FALCÃO CRITSINELIS Partindo de levantamentos realizados no questionário da

Leia mais

O Desembargador Fernando Luiz Ximenes Rocha, Presidente do Tribunal de Justiça do Estado do Ceará, no exercício de suas atribuições legais, etc.

O Desembargador Fernando Luiz Ximenes Rocha, Presidente do Tribunal de Justiça do Estado do Ceará, no exercício de suas atribuições legais, etc. ESTADO DO CEARÁ PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA PROVIMENTO Nº.../2008 Dispõe sobre a implantação do controle dos selos de autenticidade pelo novo Sistema de Impressão de Guia Extrajudicial Online

Leia mais

PROVIMENTO Nº 20, DE 09 DE OUTUBRO DE 2013. O CORREGEDOR GERAL DA JUSTIÇA DO ESTADO DE ALAGOAS, no uso de suas atribuições legais e regimentais,

PROVIMENTO Nº 20, DE 09 DE OUTUBRO DE 2013. O CORREGEDOR GERAL DA JUSTIÇA DO ESTADO DE ALAGOAS, no uso de suas atribuições legais e regimentais, PROVIMENTO Nº 20, DE 09 DE OUTUBRO DE 2013. Institui a emissão de Certidões Judiciais Cíveis e Criminais, inclusive por meio eletrônico, no âmbito da 1ª Instância do Poder Judiciário do Estado de Alagoas

Leia mais

INSPEÇÃO REALIZADA NA 10ª VARA CRIMINAL DA COMARCA DE FORTALEZA/CE

INSPEÇÃO REALIZADA NA 10ª VARA CRIMINAL DA COMARCA DE FORTALEZA/CE ESTADO DO CEARÁ PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA CORREGEDORIA-GERAL DE JUSTIÇA INSPEÇÃO REALIZADA NA 10ª VARA CRIMINAL DA COMARCA DE FORTALEZA/CE Superior da Magistratura. RELATÓRIO Excelentíssima

Leia mais

INSPEÇÃO REALIZADA NA 2ª VARA DE REGISTROS PÚBLICOS DA COMARCA DE FORTALEZA/CE

INSPEÇÃO REALIZADA NA 2ª VARA DE REGISTROS PÚBLICOS DA COMARCA DE FORTALEZA/CE INSPEÇÃO REALIZADA NA 2ª VARA DE REGISTROS PÚBLICOS DA COMARCA Magistratura, DE FORTALEZA/CE RELATÓRIO Excelentíssimo Senhor Desembargador Presidente do Conselho Superior da Em cumprimento à Portaria nº

Leia mais

INSPEÇÃO REALIZADA NA. Excelentíssimo Senhor Desembargador Presidente do Conselho Superior da Magistratura:

INSPEÇÃO REALIZADA NA. Excelentíssimo Senhor Desembargador Presidente do Conselho Superior da Magistratura: 1 ESTADO DO CEARÁ PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA CORREGEDORIA GERAL DA JUSTIÇA Centro Administrativo Governador Virgílio Távora Av. Gal. Afonso Albuquerque de Lima s/nº Cambeba Fortaleza Ceará CEP

Leia mais

Estabelecer critérios e procedimentos para digitação de documentos.

Estabelecer critérios e procedimentos para digitação de documentos. Proposto por: Equipe de Vara Cível Analisado por: Chefe de Serventia Judicial Aprovado por: Juiz de Direito 1 OBJETIVO Estabelecer critérios e procedimentos para digitação de documentos. 2 CAMPO DE APLICAÇÃO

Leia mais

ANEXO IV TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 1ª REGIÃO TABELA DE TEMPORALIDADE E DESTINAÇÃO DE DOCUMENTOS - ÁREA- FIM

ANEXO IV TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 1ª REGIÃO TABELA DE TEMPORALIDADE E DESTINAÇÃO DE DOCUMENTOS - ÁREA- FIM TABELA DE TEMPORALIDADE E DE DOCUMENTOS - ÁREA- FIM 700 ATIVIDADES JUDICIÁIS DE 1ª INSTÂNCIA 710 VARAS DO TRABALHO 710.1 - Alvará de Seguro Desemprego Original - Requerente Até retirada Via - Pasta 2 anos

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO CORREGEDORIA GERAL DA JUSTIÇA Processo CG nº 681/2006. Procedimentos

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO CORREGEDORIA GERAL DA JUSTIÇA Processo CG nº 681/2006. Procedimentos Projeto Paternidade Responsável. Procedimentos genitoras Primeira Etapa Convocação das 1) Seleção de escolas Verificar no material fornecido o nome do Dirigente Regional, com o qual será feito contato

Leia mais

Seção 2 A Escrituração e Utilização dos Livros

Seção 2 A Escrituração e Utilização dos Livros Seção 2 A Escrituração e Utilização dos Livros 2.2.1 - Quando da lavratura dos atos das serventias, serão utilizados papéis com fundo inteiramente branco, salvo disposição expressa em contrário. A escrituração

Leia mais

1ª RETIFICAÇÃO DO EDITAL Nº 01, DE 28 DE SETEMBRO DE 2015

1ª RETIFICAÇÃO DO EDITAL Nº 01, DE 28 DE SETEMBRO DE 2015 1ª RETIFICAÇÃO DO O Presidente do Tribunal de Justiça do Estado do Piauí, Desembargador RAIMUNDO EUFRÁSIO ALVES FILHO, no uso de suas atribuições, nos termos estabelecidos no subitem 15.39, torna pública

Leia mais

OFICIAL DE APOIO - CLASSE D LOTADO EM CONTADORIA. PJ-28 a PJ-50. Provimento: Concurso Público

OFICIAL DE APOIO - CLASSE D LOTADO EM CONTADORIA. PJ-28 a PJ-50. Provimento: Concurso Público OFICIAL DE APOIO - CLASSE D LOTADO EM CONTADORIA PJ-28 a PJ-50 Provimento: Concurso Público ATRIBUIÇÕES ATUAIS PREVISTAS NA RESOLUÇÃO 367/2001 NOVAS ATRIBUIÇÕES PROPOSTAS PLEO TJMG * QUALIFICAÇÃO EXIGIDA

Leia mais

PROMOTORIA DE JUSTIÇA DEFENSORIA PÚBLICA SECRETARIA DE VARA METODOLOGIA

PROMOTORIA DE JUSTIÇA DEFENSORIA PÚBLICA SECRETARIA DE VARA METODOLOGIA 2 PROMOTORIA DE JUSTIÇA O Ministério Público na Comarca de Reriutaba tem como membro representante o Promotor de Justiça Ítalo Souza Braga. DEFENSORIA PÚBLICA A Comarca não conta com membro da Defensoria

Leia mais

INSPEÇÃO REALIZADA NA 2ª VARA DE RECUPERAÇÃO DE EMPRESAS E FALÊNCIAS DA COMARCA DE FORTALEZA/CE

INSPEÇÃO REALIZADA NA 2ª VARA DE RECUPERAÇÃO DE EMPRESAS E FALÊNCIAS DA COMARCA DE FORTALEZA/CE ESTADO DO CEARÁ PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA CORREGEDORIA-GERAL DA JUSTIÇA INSPEÇÃO REALIZADA NA 2ª VARA DE RECUPERAÇÃO DE EMPRESAS E FALÊNCIAS DA COMARCA DE FORTALEZA/CE RELATÓRIO Excelentíssimo

Leia mais

PROVIMENTO Nº 01/2012

PROVIMENTO Nº 01/2012 PROVIMENTO Nº 01/2012 EMENTA: Dispõe sobre os requisitos mínimos de segurança que deverão existir nos alvarás judiciais e dá outras providências. O CORREGEDOR-GERAL DA JUSTIÇA, Desembargador Jones Figueirêdo

Leia mais

TABELIONATO DE PROTESTO DE TÍTULOS E DOCUMENTOS DE DÍVIDA. Comarca: Entrância: Juiz(a) Diretor(a) do Foro: Município/Distrito: Serventia:

TABELIONATO DE PROTESTO DE TÍTULOS E DOCUMENTOS DE DÍVIDA. Comarca: Entrância: Juiz(a) Diretor(a) do Foro: Município/Distrito: Serventia: TABELIONATO DE PROTESTO DE TÍTULOS E DOCUMENTOS DE DÍVIDA Comarca: Entrância: Juiz(a) Diretor(a) do Foro: Município/Distrito: Serventia: Titular/Responsável: Substituto: CABEÇALHO Data da correição: Horário

Leia mais

JUSTICA FEDERAL DA 2A REGIAO

JUSTICA FEDERAL DA 2A REGIAO Nº CNJ : 0001267-24.2014.4.02.0000 RELATORA : DESEMBARGADORA FEDERAL CORREGEDORA DRA. SALETE MARIA POLITA MACCALÓZ REQUERENTE : CORREGEDORA-REGIONAL DA JUSTICA FEDERAL DA 2A REGIAO REQUERIDO : SETORES

Leia mais

RELATÓRIO FINAL DA CORREIÇÃO ORDINÁRIA COMARCA DE AURORA/TO

RELATÓRIO FINAL DA CORREIÇÃO ORDINÁRIA COMARCA DE AURORA/TO Fls.1/24 PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DO TOCANTINS CORREGEDORIA-GERAL DA JUSTIÇA Av. Teotônio Segurado, Quadra 602 Sul, ACSU-SE 60, Conj. 01, Lote 16, Plano Diretor Sul Centro. Palmas - Tocantins - CEP:

Leia mais

RESOLUÇÃO N. 152/2014/TCE-RO

RESOLUÇÃO N. 152/2014/TCE-RO RESOLUÇÃO N. 152/2014/TCE-RO Regulamenta as atividades de correição e inspeção no âmbito do Tribunal de Contas do Estado de Rondônia e dá outras providências. O PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO

Leia mais

RESOLUCAO TJ/OE Nº 16, de 30/11/2009 (ESTADUAL) DJERJ, ADM 60 (8) - 01/12/2009

RESOLUCAO TJ/OE Nº 16, de 30/11/2009 (ESTADUAL) DJERJ, ADM 60 (8) - 01/12/2009 RESOLUCAO TJ/OE Nº 16, de 30/11/2009 (ESTADUAL) DJERJ, ADM 60 (8) - 01/12/2009 RESOLUÇÃO Nº. 16/2009 Autoriza a implantação do Processo Eletrônico no âmbito do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro

Leia mais

Conselho Nacional de Justiça Corregedoria PROVIMENTO Nº 12

Conselho Nacional de Justiça Corregedoria PROVIMENTO Nº 12 Conselho Nacional de Justiça Corregedoria PROVIMENTO Nº 12 O Corregedor Nacional de Justiça, Ministro Gilson Dipp, no uso de suas atribuições legais e regimentais, CONSIDERANDO que durante as inspeções

Leia mais

AVISO CGJ Nº 126 de 30 de Janeiro de 2013.

AVISO CGJ Nº 126 de 30 de Janeiro de 2013. AVISO CGJ Nº 26 de 30 de Janeiro de 203. O Desembargador ANTONIO JOSÉ AZEVEDO PINTO, Corregedor Geral da Justiça do Estado do Rio de Janeiro, no exercício das atribuições que lhe são conferidas pelo inciso

Leia mais

ATA DA CORREIÇÃO ORDINÁRIA REALIZADA NO POSTO AVANÇADO DE VALENÇA

ATA DA CORREIÇÃO ORDINÁRIA REALIZADA NO POSTO AVANÇADO DE VALENÇA 1 ATA DA CORREIÇÃO ORDINÁRIA REALIZADA NO POSTO AVANÇADO DE VALENÇA Aos treze dias do mês de setembro do ano de dois mil e onze, compareceu à sede do Posto Avançado de Valença o Excelentíssimo Senhor FERNANDO

Leia mais

PROVIMENTO Nº 29/2005

PROVIMENTO Nº 29/2005 PROVIMENTO Nº 29/2005 Atualiza a disciplina da Seção IV, do Capítulo IX, do Tomo I, das Normas de Serviço da Corregedoria: subdividindo-a em Subseção I (itens 29 a 45-A) e Subseção II (itens 45-B a 45-O);

Leia mais

INSPEÇÃO REALIZADA NA COMARCA DE FORTALEZA/CE

INSPEÇÃO REALIZADA NA COMARCA DE FORTALEZA/CE ESTADO DO CEARÁ PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA CORREGEDORIA-GERAL DA JUSTIÇA Centro Administrativo Governador Virgílio Távora Av. Gal. Afonso Albuquerque de Lima s/nº Cambeba Fortaleza Ceará CEP

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 149/2010. O Tribunal de Justiça do Estado do Acre, no uso das atribuições legais,

RESOLUÇÃO Nº 149/2010. O Tribunal de Justiça do Estado do Acre, no uso das atribuições legais, RESOLUÇÃO Nº 149/2010 Autoriza a implantação do Processo Eletrônico no âmbito do Tribunal de Justiça do Estado do Acre e dá outras providências. O Tribunal de Justiça do Estado do Acre, no uso das atribuições

Leia mais

Exmo. Sr. Juiz Auxiliar da Corregedoria e Diretor do Foro da Capital,

Exmo. Sr. Juiz Auxiliar da Corregedoria e Diretor do Foro da Capital, Ofício SINDOJUS/MG nº 00547/2014 Exmo. Sr. Juiz Auxiliar da Corregedoria e Diretor do Foro da Capital, O SINDOJUS/MG, legítimo representante da categoria dos Oficiais de Justiça Avaliadores do Estado de

Leia mais

Relatório de Desempenho da Gestão do Fermoju Período: janeiro/2012 a dezembro/2012

Relatório de Desempenho da Gestão do Fermoju Período: janeiro/2012 a dezembro/2012 ESTADO DO CEARÁ PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA SECRETARIA DE FINANÇAS FERMOJU Relatório de Desempenho da Gestão do Fermoju Período: janeiro/2012 a dezembro/2012 1. Departamento de Gerência Executiva

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 149/2014 Poder Judiciário

PROJETO DE LEI Nº 149/2014 Poder Judiciário DIÁRIO OFICIAL DA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Porto Alegre, sexta-feira, 13 de junho de 2014. PRO 1 PROJETO DE LEI Nº 149/2014 Poder Judiciário Extingue e cria cargos e funções, no âmbito da Justiça de 1º Grau,

Leia mais

Peticionar Inquérito e Outros Documentos

Peticionar Inquérito e Outros Documentos Peticionar Inquérito e Outros Documentos Este manual se destina a orientar a Polícia Civil a realizar o Peticionamento de Inquéritos e Outros Documentos (exceto Auto de Prisão em Flagrante) para o Tribunal

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 139, DE 29 DE JUNHO DE 2012

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 139, DE 29 DE JUNHO DE 2012 Publicada no Boletim de Serviço, n. 7, p. 13-18 em 6/7/2012 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 139, DE 29 DE JUNHO DE 2012 Dispõe sobre o fornecimento e a autenticação de cópias e impressões e dá outras providências.

Leia mais

PROVIMENTO CONJUNTO N.º 007/2014 CGJ/CCI

PROVIMENTO CONJUNTO N.º 007/2014 CGJ/CCI PROVIMENTO CONJUNTO N.º 007/2014 CGJ/CCI Uniformiza os procedimentos adotados pelas Secretarias e Serviços Judiciários, relativos à entrega de autos a advogados, estagiários e prepostos. O DESEMBARGADOR

Leia mais

GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DO DISTRITO FEDERAL DEPARTAMENTO DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO DIRETORIA DE VISTORIAS

GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DO DISTRITO FEDERAL DEPARTAMENTO DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO DIRETORIA DE VISTORIAS GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DO DISTRITO FEDERAL DEPARTAMENTO DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO DIRETORIA DE VISTORIAS INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 003/2015 - DIVIS/DESEG APLICAÇÃO DE PENALIDADES

Leia mais

Estabelecer critérios e procedimentos para digitação de documentos.

Estabelecer critérios e procedimentos para digitação de documentos. Proposto por: Equipe da Central de Assessoramento Criminal DIGITAR DOCUMENTOS Analisado por: Escrivão/RE da Central de Assessoramento Criminal Aprovado por: ATENÇÃO: A cópia impressa a partir da intranet

Leia mais

RELATÓRIO DA CORREIÇÃO ORDINÁRIA 1º JUIZADO ESPECIAL CRIMINAL COMARCA DE RIO BRANCO

RELATÓRIO DA CORREIÇÃO ORDINÁRIA 1º JUIZADO ESPECIAL CRIMINAL COMARCA DE RIO BRANCO RELATÓRIO DA CORREIÇÃO ORDINÁRIA 1º JUIZADO ESPECIAL CRIMINAL COMARCA DE RIO BRANCO Abril de 2015 Apresentação A Correição Ordinária, prevista no art. 40, 2º, da Lei Estadual nº 221/2010, tem como precípua

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 4ª REGIÃO

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 4ª REGIÃO PORTARIA Nº 59, DE 14 DE MARÇO DE 2008. Dispõe sobre alterações no Manual de Atribuições da Seção Judiciária do Paraná e estabelece outras providências. O VICE-PRESIDENTE, NO EXERCÍCIO DA PRESIDÊNCIA DO

Leia mais

Código: MAP-COGER-006 Versão: 00 Data de Emissão: 01/01/2013

Código: MAP-COGER-006 Versão: 00 Data de Emissão: 01/01/2013 Código: MAP-COGER-006 Versão: 00 Data de Emissão: 01/01/2013 Elaborado por: Gerência de Serviços Auxiliares Aprovado por: Corregedoria Geral da Justiça 1 OBJETIVO Estabelecer os critérios e procedimentos

Leia mais

TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO RIO DE JANEIRO

TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO RIO DE JANEIRO TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO RIO DE JANEIRO Corregedoria Regional Eleitoral PROVIMENTO CRE-RJ Nº 3 /2012 Disciplina a utilização do Sistema de Informações Eleitorais no âmbito do TRE/RJ e dá outras providências.

Leia mais

Relacionar recomendações para a gestão da prestação jurisdicional em Vara Empresarial.

Relacionar recomendações para a gestão da prestação jurisdicional em Vara Empresarial. Proposto por: GERIR A ENTREGA DA PRESTAÇÃO JURISDICIONAL Equipe da Vara Empresarial Analisado por: RAS da Vara Empresarial Aprovado por: Juiz de Direito da Vara Empresarial 1 OBJETIVO Relacionar recomendações

Leia mais

Capinzal - TABELIONATO DE NOTAS E PROTESTO DE TITULO ALIOMAR JOSÉ AÇUCENO MALISKA

Capinzal - TABELIONATO DE NOTAS E PROTESTO DE TITULO ALIOMAR JOSÉ AÇUCENO MALISKA RELATÓRIO DE CORREIÇÃO Ordinária Geral Comarca de Capinzal Capinzal - TABELIONATO DE NOTAS E PROTESTO DE TITULO ALIOMAR JOSÉ AÇUCENO MALISKA Período da inspeção - Data inicial:7/9/25 - Data final:7/9/25

Leia mais

GUIA DO PREPARO RECURSAL: Como preencher o Documento de Arrecadação Judicial e Extrajudicial (DAJE). No âmbito dos Juizados Especiais

GUIA DO PREPARO RECURSAL: Como preencher o Documento de Arrecadação Judicial e Extrajudicial (DAJE). No âmbito dos Juizados Especiais GUIA DO PREPARO RECURSAL: Como preencher o Documento de Arrecadação Judicial e Extrajudicial (DAJE). No âmbito dos Juizados Especiais Este guia foi organizado para facilitar a elaboração e apresentação

Leia mais

Relatório Metas Nacionais do Judiciário Diagnóstico Situacional TJAL

Relatório Metas Nacionais do Judiciário Diagnóstico Situacional TJAL Relatório Metas Nacionais do Judiciário Diagnóstico Situacional TJAL Assessoria de Planejamento de Modernização do Poder - APMP Divisão de Estatística do Tribunal de Justiça - DETJ Assessoria de Planejamento

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO PARANÁ PROJUDI REFORMULAÇÃO DE CUMPRIMENTOS - MANDADOS

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO PARANÁ PROJUDI REFORMULAÇÃO DE CUMPRIMENTOS - MANDADOS TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO PARANÁ PROJUDI REFORMULAÇÃO DE CUMPRIMENTOS - MANDADOS 2 SUMÁRIO SEÇÃO 1 - FLUXO DAS VARAS QUE NÃO POSSUEM CENTRAL DE MANDADOS... 03 1. CUMPRIMENTOS (PERFIS DE ANALISTA E TÉCNICO

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA PROVIMENTO N. 14/2015-CM

ESTADO DE MATO GROSSO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA PROVIMENTO N. 14/2015-CM PROVIMENTO N. 14/2015-CM Estabelece a rotina de realização das Audiências de Custódia junto à 11ª Vara Criminal da Comarca de Cuiabá. O PRESIDENTE DO CONSELHO DA MAGISTRATURA DO, no uso das suas atribuições,

Leia mais

Tribunal de Justiça do Estado de Goiás

Tribunal de Justiça do Estado de Goiás Dispõe sobre a implantação e estabelece normas para o funcionamento do processo eletrônico no Poder Judiciário do Estado de Goiás. O TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE GOIÁS, por seu Órgão Especial, no exercício

Leia mais

RELATÓRIO DA CORREIÇÃO ORDINÁRIA 2ª TURMA RECURSAL GABINETE DE MAGISTRADO JUIZ DE DIREITO FRANCISCO DAS CHAGAS VILELA JÚNIOR

RELATÓRIO DA CORREIÇÃO ORDINÁRIA 2ª TURMA RECURSAL GABINETE DE MAGISTRADO JUIZ DE DIREITO FRANCISCO DAS CHAGAS VILELA JÚNIOR RELATÓRIO DA CORREIÇÃO ORDINÁRIA 2ª TURMA RECURSAL GABINETE DE MAGISTRADO JUIZ DE DIREITO FRANCISCO DAS CHAGAS VILELA JÚNIOR Fevereiro de 2015 Apresentação A Correição Ordinária, prevista no art. 40, 2º,

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA TRIBUNAL DO PLENO RESOLUÇÃO Nº 11, DE 28 DE MAIO DE 2010. DJe-CE de 31/05/2010 (nº 99, pág. 9)

TRIBUNAL DE JUSTIÇA TRIBUNAL DO PLENO RESOLUÇÃO Nº 11, DE 28 DE MAIO DE 2010. DJe-CE de 31/05/2010 (nº 99, pág. 9) TRIBUNAL DE JUSTIÇA TRIBUNAL DO PLENO RESOLUÇÃO Nº 11, DE 28 DE MAIO DE 2010 DJe-CE de 31/05/2010 (nº 99, pág. 9) Institui, no âmbito da Justiça do Estado do Ceará, o sistema eletrônico de tramitação de

Leia mais

PORTARIA COGER N. 36 DE 18 DE ABRIL DE 2006.

PORTARIA COGER N. 36 DE 18 DE ABRIL DE 2006. CORREGEDORIA-GERAL PORTARIA COGER N. 36 DE 18 DE ABRIL DE 2006. Fixa regras de associação e atribuição de processos a Juízes Federais Titular e Substituto e dá outras providências. A EXCELENTÍSSIMA SENHORA

Leia mais

I - Certidão: EMOL. CUSTAS SELOS TOTAL. a) Até 5 (cinco) páginas datilografadas 11,32 2,26 0,69 14,27

I - Certidão: EMOL. CUSTAS SELOS TOTAL. a) Até 5 (cinco) páginas datilografadas 11,32 2,26 0,69 14,27 PROVIMENTO Nº 015/2010-CG Porto Velho, 22 de dezembro de 2010. O CORREGEDOR-GERAL DA JUSTIÇA DO ESTADO DE RONDÔNIA, no uso de suas atribuições legais e regimentais, e em conformidade com o art. 20 da Lei

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DA JUSTIÇA, CIDADANIA E DIREITOS HUMANOS GABINETE DA SECRETÁRIA RESOLUÇÃO N 126/2012 GS/SEJU

SECRETARIA DE ESTADO DA JUSTIÇA, CIDADANIA E DIREITOS HUMANOS GABINETE DA SECRETÁRIA RESOLUÇÃO N 126/2012 GS/SEJU RESOLUÇÃO N 126/2012 GS/SEJU Dispõe sobre a criação da Central de Alvarás de Soltura e disciplina os procedimentos administrativos para o encaminhamento, cumprimento e execução dos alvarás de soltura eletrônicos.

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 07 DE 30/05/2014 (DJE 04/06/2014)

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 07 DE 30/05/2014 (DJE 04/06/2014) INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 07 DE 30/05/2014 (DJE 04/06/2014) EMENTA: Implanta o Sistema Processo Judicial Eletrônico-PJe nas Varas Cíveis da Capital e dá outras providências. O Presidente do Tribunal de Justiça

Leia mais

Tomo I OFÍCIOS DE JUSTIÇA... 13 Tomo II CARTÓRIOS EXTRAJUDICIAIS... 165 Normas do Pessoal dos Serviços Extrajudiciais... 282

Tomo I OFÍCIOS DE JUSTIÇA... 13 Tomo II CARTÓRIOS EXTRAJUDICIAIS... 165 Normas do Pessoal dos Serviços Extrajudiciais... 282 SUMÁRIO NORMAS DE SERVIÇO Tomo I OFÍCIOS DE JUSTIÇA................................................. 13 Tomo II CARTÓRIOS EXTRAJUDICIAIS.......................................... 165 Normas do Pessoal

Leia mais

Formulário de Visita Técnica à Delegacia de Polícia Estadual

Formulário de Visita Técnica à Delegacia de Polícia Estadual Formulário de Visita Técnica à Delegacia de Polícia Estadual Resolução CNMP Nº 20 de 28/05/2007 Dados da Entidade Visitada Nome: CPF ou CNPJ:: Endereço: Município: UF: Telefones c/ddd: Seção I Identificação

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL - 2ª REGIÃO

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL - 2ª REGIÃO OFÍCIO CIRCULAR Nº T2-OCI-2010/00037 Rio de Janeiro, 25 de março de 2010. Senhor(a) Juiz(a), No 3º Encontro Nacional do Poder Judiciário, promovido pelo Conselho Nacional de Justiça e ocorrido no último

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO ESTADO DO CEARÁ CORREGEDORIA-GERAL DA JUSTIÇA INSPEÇÃO REALIZADA NA COMARCA DE NOVO ORIENTE - CE RELATÓRIO

PODER JUDICIÁRIO ESTADO DO CEARÁ CORREGEDORIA-GERAL DA JUSTIÇA INSPEÇÃO REALIZADA NA COMARCA DE NOVO ORIENTE - CE RELATÓRIO PODER JUDICIÁRIO ESTADO DO CEARÁ CORREGEDORIA-GERAL DA JUSTIÇA INSPEÇÃO REALIZADA NA COMARCA DE NOVO ORIENTE - CE RELATÓRIO Excelentíssimo Senhor Desembargador Presidente do Conselho Superior da Magistratura:

Leia mais

Dispõe sobre a recepção, pelos Oficiais de Registro Civil das Pessoas Naturais, de indicações

Dispõe sobre a recepção, pelos Oficiais de Registro Civil das Pessoas Naturais, de indicações PROVIMENTO N.º 16 Dispõe sobre a recepção, pelos Oficiais de Registro Civil das Pessoas Naturais, de indicações de supostos pais de pessoas que já se acharem registradas sem paternidade estabelecida, bem

Leia mais

Belém, 26 de abril de 2012. JOSÉ DE ALENCAR Presidente

Belém, 26 de abril de 2012. JOSÉ DE ALENCAR Presidente PROCESSO TRT P-00968/2012 RESOLUÇÃO Nº 032/2012 APROVA o Provimento nº 01/2012, da Corregedoria Regional deste Egrégio Tribunal, que estabelece procedimentos para recebimento das Petições Iniciais e documentos

Leia mais

CARTILHA CONTROLE ELETRÔNICO DA SITUAÇÃO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE

CARTILHA CONTROLE ELETRÔNICO DA SITUAÇÃO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE CARTILHA CONTROLE ELETRÔNICO DA SITUAÇÃO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE Aracaju-SE, junho de 2015 1 SUMÁRIO I - APRESENTAÇÃO... 3 II - PROCEDIMENTO NO SISTEMA INFORMATIZADO... 3 III - DO REGISTRO DA SITUAÇÃO

Leia mais

TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 4ª REGIÃO PROVIMENTO Nº 09, DE 18 NOVEMBRO DE 2010.

TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 4ª REGIÃO PROVIMENTO Nº 09, DE 18 NOVEMBRO DE 2010. PROVIMENTO Nº 09, DE 18 NOVEMBRO DE 2010. Disciplina, no âmbito da Justiça do Trabalho da 4ª Região, a digitalização e a remessa de processos através de sistema eletrônico ao Tribunal Superior do Trabalho,

Leia mais

Estabelecer critérios e procedimentos para atendimento à solicitação de informações formulada por usuários.

Estabelecer critérios e procedimentos para atendimento à solicitação de informações formulada por usuários. Proposto por: Equipe da Vara Empresarial ATENDER A SOLICITAÇÕES Analisado por: RAS da Vara Empresarial Aprovado por: Juiz de Direito da Vara Empresarial 1 OBJETIVO Estabelecer critérios e procedimentos

Leia mais

TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 3a REGIÃO. Gabinete da Presidência ORDEM DE SERVIÇO GP N. 2, DE 16 DE NOVEMBRO DE 2015. outras providências.

TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 3a REGIÃO. Gabinete da Presidência ORDEM DE SERVIÇO GP N. 2, DE 16 DE NOVEMBRO DE 2015. outras providências. ORDEM DE SERVIÇO GP N. 2, DE 16 DE NOVEMBRO DE 2015. Regulamenta a prestação de serviços durante o período de recesso previsto na Lei n. 5.010/66 e dá outras providências. A PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL

Leia mais

SISTEMA DE INFORMAÇÕES GERENCIAIS EXTRAJUDICIAL SIG-EX

SISTEMA DE INFORMAÇÕES GERENCIAIS EXTRAJUDICIAL SIG-EX SISTEMA DE INFORMAÇÕES GERENCIAIS EXTRAJUDICIAL SIG-EX Atualizado em 27.05.2011 MANUAL DO USUÁRIO 1. Apresentação 1.1. Acessando o Sistema 1.2. Tela Principal 2. Página Principal SUMÁRIO 3. Módulo Corregedoria

Leia mais

CARTILHA DGADM/DICIN

CARTILHA DGADM/DICIN CARTILHA PREENCHIMENTO DA GRERJ ELETRÔNICA DGADM/DICIN Corregedor-Geral Desembargador Antonio José Azevedo Pinto JANEIRO/2011 Cartilha Preenchimento da GRERJ Eletrônica 1 Informações e ilustrações para

Leia mais

MANUAL DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA MNPJ

MANUAL DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA MNPJ 1 MANUAL DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA MNPJ INTRODUÇÃO Destina-se o Núcleo de Prática Jurídica (NPJ) a organizar, coordenar e supervisionar o estágio obrigatório para os quatro últimos semestres do curso,

Leia mais

EDITAL PARA INSCRIÇÃO DE ARQUITETOS E URBANISTAS PARA PRESTAÇÃO DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA -CONVÊNIO DEFENSORIA PÚBLICA - CAU/SP

EDITAL PARA INSCRIÇÃO DE ARQUITETOS E URBANISTAS PARA PRESTAÇÃO DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA -CONVÊNIO DEFENSORIA PÚBLICA - CAU/SP EDITAL PARA INSCRIÇÃO DE ARQUITETOS E URBANISTAS PARA PRESTAÇÃO DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA -CONVÊNIO DEFENSORIA PÚBLICA - CAU/SP O Conselho de Arquitetura e Urbanismo de São Paulo CAU/SP, nos termos do Convênio

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 129, DE 17 DE NOVEMBRO DE 2011

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 129, DE 17 DE NOVEMBRO DE 2011 Publicada no Boletim de Serviço nº 12, de 7 dez. 2011, p. 7-11 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 129, DE 17 DE NOVEMBRO DE 2011 Dispõe sobre o funcionamento da Biblioteca Ministro Victor Nunes Leal do Supremo Tribunal

Leia mais

Não há documentação de referência para o processo.

Não há documentação de referência para o processo. Código: MAN-SADM-004 Versão: 00 Data de Aprovação: 24/05/2010 Elaborado por: Coordenadoria de Serviços Gerais Aprovado por: Secretaria Administrativa 1 Objetivo Estabelecer os critérios e os procedimentos

Leia mais

TABELA V DOS OFICIOS DE REGISTRO CIVIL DAS PESSOAS NATURAIS

TABELA V DOS OFICIOS DE REGISTRO CIVIL DAS PESSOAS NATURAIS TABELA V DOS OFICIOS DE REGISTRO CIVIL DAS PESSOAS NATURAIS Tabela elaborada sob responsabilidade da Associação dos Registradores de Pessoas Naturais do Estado de São Paulo Arpen-SP. Lei 11.331, de 26

Leia mais

PORTARIANº 032/2015-DF

PORTARIANº 032/2015-DF PORTARIANº 032/2015-DF O Doutor ARISTEU DIAS BATISTA VILELLA, Juiz de Direito e Diretor do Foro da, no uso de suas atribuições legais, com fundamento nos artigos 52, inciso XV, da Lei nº 4.964, de 26 de

Leia mais

ESCOLA SUPERIOR DA MAGISTRATURA TRABALHALISTA DA 6ª REGIÃO. Diretor: Desembargador Sergio Torres Teixeira

ESCOLA SUPERIOR DA MAGISTRATURA TRABALHALISTA DA 6ª REGIÃO. Diretor: Desembargador Sergio Torres Teixeira ESCOLA SUPERIOR DA MAGISTRATURA TRABALHALISTA DA 6ª REGIÃO Diretor: Desembargador Sergio Torres Teixeira QUINTA SELEÇÃO PARA ADMISSÃO AO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM DIREITO PROCESSUAL CIVIL E DO TRABALHO

Leia mais

OS CARTÓRIOS VÃO ACABAR

OS CARTÓRIOS VÃO ACABAR VOCÊ SEMPRE OUVIU DIZER QUE... OS CARTÓRIOS VÃO ACABAR O QUE VOCÊ VAI FAZER A RESPEITO? QUAL O FUTURO DOS REGISTROS PÚBLICOS O QUE QUEREMOS? A QUEM INTERESSA? COMO FAZER? CRISE OPORTUNIDADE Lei nº 11.977,

Leia mais

FACULDADE ZUMBI DOS PALMARES CURSO DE DIREITO PRÁTICA JURÍDICA

FACULDADE ZUMBI DOS PALMARES CURSO DE DIREITO PRÁTICA JURÍDICA FACULDADE ZUMBI DOS PALMARES CURSO DE DIREITO PRÁTICA JURÍDICA Regras Básicas para as Atividades de Prática Jurídica a partir do ano letivo de 2013 Visitas Orientadas 72 Horas Obrigatórias Visitas Justiça

Leia mais

PROVIMENTO Nº 09/2012/CGJUS/TO. A CORREGEDORA-GERAL DA JUSTIÇA DO ESTADO DO TOCANTINS, no uso de suas atribuições legais e regimentais,

PROVIMENTO Nº 09/2012/CGJUS/TO. A CORREGEDORA-GERAL DA JUSTIÇA DO ESTADO DO TOCANTINS, no uso de suas atribuições legais e regimentais, PROVIMENTO Nº 09/2012/CGJUS/TO Dispõe sobre a recepção, pelos Oficiais de Registro Civil das Pessoas Naturais, de indicações de supostos pais de pessoas registradas sem paternidade estabelecida, bem como

Leia mais

e 63 do ProvimentoGeral Consolidadoda JustiçaFederalN

e 63 do ProvimentoGeral Consolidadoda JustiçaFederalN 48 Vara Federal - 198 Subseção Judiciária - Guarulhos/SP PORTARIA n 004/2006 o Dr. ALESSANDRO DIAFERIA, MM. Juiz Federal da 48 Vara de Guarulhos - 198 Subseção Judiciária do Estado de São Paulo, no uso

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA PRIMEIRA REGIÃO 00.000.00

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA PRIMEIRA REGIÃO 00.000.00 00.000.00 PORTARIA COGER N.o 24, DE 06 DE AGOSTO DE 2008(*) Consolida procedimento para digitalização dos processos em tramitação nas Varas de Execuções instituído pela PORTARIA/COGER N. 05, de 24 de janeiro

Leia mais

Ordem dos Advogados do Brasil Seção do Estado do Rio de Janeiro Procuradoria

Ordem dos Advogados do Brasil Seção do Estado do Rio de Janeiro Procuradoria EXCELENTÍSSIMO SENHOR PRESIDENTE DO CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA A ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL SEÇÃO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, serviço público independente, dotado de personalidade jurídica e forma

Leia mais

PROVIMENTO CONJUNTO Nº 13, DE 5 DE NOVEMBRO DE 2014.

PROVIMENTO CONJUNTO Nº 13, DE 5 DE NOVEMBRO DE 2014. PROVIMENTO CONJUNTO Nº 13, DE 5 DE NOVEMBRO DE 2014. Regulamenta os procedimentos a serem adotados no âmbito da Justiça do Trabalho da 4ª Região em virtude da implantação do PJe- JT, revoga o Provimento

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 02/2009

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 02/2009 INSTRUÇÃO NORMATIVA N 02/2009 Regulamenta os procedimentos relativos à certificação digital, para garantir a segurança das transações eletrônicas realizadas por meio dos sistemas, das aplicações e dos

Leia mais

Estabelecer critérios e procedimentos para organizar e realizar sessões de julgamento.

Estabelecer critérios e procedimentos para organizar e realizar sessões de julgamento. Proposto por: Analisado por: Aprovado por: Diretor-Geral da Diretoria Geral de Apoio aos Órgãos Jurisdicionais (DGJUR) Integrante da Comissão de Gestão Estratégica (COGES) Chefe do Poder Judiciário do

Leia mais

INSPEÇÃO REALIZADA NA 1ª VARA DE REGISTROS PÚBLICOS DA COMARCA DE FORTALEZA/CE

INSPEÇÃO REALIZADA NA 1ª VARA DE REGISTROS PÚBLICOS DA COMARCA DE FORTALEZA/CE INSPEÇÃO REALIZADA NA 1ª VARA DE REGISTROS PÚBLICOS DA COMARCA Magistratura, DE FORTALEZA/CE RELATÓRIO Excelentíssimo Senhor Desembargador Presidente do Conselho Superior da Em cumprimento à Portaria nº

Leia mais

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO GABINETE DO MINISTRO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 19, DE 15 DE DEZEMBRO DE 2003

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO GABINETE DO MINISTRO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 19, DE 15 DE DEZEMBRO DE 2003 MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO GABINETE DO MINISTRO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 19, DE 15 DE DEZEMBRO DE 2003 O MINISTRO DE ESTADO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO, no uso da atribuição

Leia mais

TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO RIO DE JANEIRO

TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO RIO DE JANEIRO TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO RIO DE JANEIRO Corregedoria Regional Eleitoral PROVIMENTO CRE-RJ Nº 03/2012 (consolidado com o Provimento CRE/RJ nº 01/2015) Disciplina a utilização do Sistema de Informações

Leia mais

ROTEIRO DA LEI DO PROCESSO ELETRÔNICO Ana Amelia Menna Barreto

ROTEIRO DA LEI DO PROCESSO ELETRÔNICO Ana Amelia Menna Barreto ROTEIRO DA LEI DO PROCESSO ELETRÔNICO Ana Amelia Menna Barreto A Lei que instituiu o processo judicial informatizado, em vigor desde março de 2007, aplica-se indistintamente aos processos civil, penal,

Leia mais

Conteúdo. Juízes Titulares das Varas Digitais COORDENADORIA DAS VARAS DIGITAIS JUIZ COORDENADOR: RICARDO GOMES FAÇANHA

Conteúdo. Juízes Titulares das Varas Digitais COORDENADORIA DAS VARAS DIGITAIS JUIZ COORDENADOR: RICARDO GOMES FAÇANHA Conteúdo 1. Para distribuir uma ação nova:... 3 2. Como protocolar uma petição nas varas digitais... 4 3. Dicas Úteis... 5 4. Materialização do processo digital... 7 5. Consulta do Processo... 7 6. Responsabilidade...

Leia mais

PROVIMENTO Nº 38/2012. O Corregedor-Geral da Justiça do Estado de Mato Grosso, no uso de suas atribuições legais e regimentais,

PROVIMENTO Nº 38/2012. O Corregedor-Geral da Justiça do Estado de Mato Grosso, no uso de suas atribuições legais e regimentais, PROVIMENTO Nº 38/2012 Dispõe sobre o envio, por meio eletrônico, através do Portal Eletrônico do Advogado - PEA, das petições iniciais e em andamento de processos físicos que tramitam na primeira instância

Leia mais

RELATÓRIO DE DESEMPENHO DAS METAS NACIONAIS

RELATÓRIO DE DESEMPENHO DAS METAS NACIONAIS TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 14ª REGIÃO 2013 RELATÓRIO DE DESEMPENHO DAS METAS NACIONAIS Dezembro - 2013 2 RELATÓRIO DE DESEMPENHO DAS METAS NACIONAIS 2013 METAS DE NIVELAMENTO PARA AS CORREGEDORIAS

Leia mais

Estabelecer critérios e procedimentos para atendimento à solicitação de informações formulada por usuários.

Estabelecer critérios e procedimentos para atendimento à solicitação de informações formulada por usuários. Proposto por: Juiz de Direito Analisado por: Integrante da Comissão de Gestão Estratégica (COGES) Aprovado por: Chefe do Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro (PJERJ) ATENÇÃO: A cópia impressa a

Leia mais

PROVIMENTO Nº 148, DE 16 DE ABRIL DE 2008. (Ver Provimento n. 70, de 9.1.2012 DJMS, de 17.1.2012.)

PROVIMENTO Nº 148, DE 16 DE ABRIL DE 2008. (Ver Provimento n. 70, de 9.1.2012 DJMS, de 17.1.2012.) PROVIMENTO Nº 148, DE 16 DE ABRIL DE 2008. (Ver Provimento n. 70, de 9.1.2012 DJMS, de 17.1.2012.) Institui, no âmbito da Justiça de Primeiro Grau do Estado de Mato Grosso do Sul, o sistema eletrônico

Leia mais