GUIA DE NOTAS, CITAÇÕES E REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "GUIA DE NOTAS, CITAÇÕES E REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS"

Transcrição

1 GUIA DE NOTAS, CITAÇÕES E REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS A elaboração de uma bibliografia é, normalmente, fonte de dúvidas na execução de trabalhos uma vez que existem várias formas de as realizar (Normas). Para evitar ambiguidades, e meramente como instrumento de referência rápida, o Serviço de Informação e Documentação da Escola Superior de Comunicação Social apresenta duas propostas: a Norma Portuguesa 405 do Instituto Português da Qualidade e o sistema de Harvard* internacionalmente reconhecido. * O sistema de Harvard é o método mais directo de reconhecer o trabalho de um autor, pois, à partida, só é necessário mencionar o autor e data de publicação no texto que está a ser elaborado. O leitor pode facilmente localizar a descrição completa da obra em causa ao recorrer à bibliografia apresentada no final do documento. O sistema tema a vantagem de mostrar de imediato a autoridade citada, reconhece-la facilmente, e saber quão recente é a informação. NOTA: Importa referir que independentemente do sistema seleccionado deve ser utilizado um e apenas um durante todo o trabalho. CONCEITOS BÁSICOS Bibliografia: lista de referências bibliográficas segundo uma ordem especifica que contem elementos descritivos de documentos, que permitam a sua identificação. Citação: forma breve de referência colocada entre parênteses no interior do texto ou em nota em pé de página, e que permite identificar a publicação onde foi obtida a informação e indicar a localização exacta da fonte. Citação em Nota: tipo de citação em que se utilizam números inseridos no texto em expoente ou entre parênteses que reenviam para os respectivos documentos, pela ordem em que são citados, apresentados nas notas de pé de página (Footnotes) ou no final de secções (Endnotes). Monografia: (termo técnico para livro) publicação contendo texto e/ou ilustrações, apresentados em suportes destinado à leitura visual, completa num único volume, ou a ser completada num número determinado de volumes.

2 Publicações Periódicas: (termo técnico para revistas, jornais, etc.) publicação editada em fascículos ou volumes sucessivos, ordenados geralmente de forma numérica ou cronológica com duração não limitada à partida. Incluem revistas, jornais, boletins, anuários, etc. Editor Literário: (editor cientifico, director literário) pessoa ou organização responsável pela preparação de um documento para publicação, do ponto de vista do seu conteúdo intelectual. ESPECIFICAÇÕES DOS ELEMENTOS DE REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS Autor desconhecido: o título figura como primeiro elemento de referência em letras maiúsculas [et al.]: quando mais de três autores partilham a responsabilidade de uma obra [s.l.]: local de edição desconhecido [s.d.]: data de edição desconhecida [s.n.]: editor desconhecido Cf: confira Ibid ou Ibidem: repetição da mesma referência Op. Cit.: na obra citada (2004ª): referência a mais de um livro do mesmo autor no mesmo ano (2004b) [ ]: toda a informação que esteja omissa na fonte deve figurar entre parênteses

3 NORMA PORTUGUESA REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA CITAÇÃO NO TEXTO NOTAS REZOLA, Maria Inácia - O (Rezola, 1999) ou 1.REZOLA, Maria Inácia - O sindicalismo católico no Estado em texto Rezola sindicalismo católico no Estado MONOGRAFIAS Novo: ª ed. Lisboa: Estampa, ISBN (1999) ou com Novo: ª ed. Lisboa: Estampa, ISBN página (Rezola, 6, p , p.74) GOMES, Orlando Comércio (Gomes, 2005) 2. GOMES, Orlando Comércio electrónico e pesquisa óptima de ouem texto Gomes electrónico e pesquisa óptima de informação. Revista Portuguesa e (2005) ou com informação. Revista Portuguesa e Brasileira de Gestão. Lisboa: Brasileira de Gestão. Lisboa: PUBLICAÇÕES INDEG/ISCTE; Rio de Janeiro: página (Gomes, INDEG/ISCTE; Rio de Janeiro: PERIÓDICAS Fundação Getulio Vargas. ISSN 2005, p.35) Fundação Getulio Vargas. ISSN (Portugal) ; ISSN (Portugal) ; ISSN(Brasil) (Brasil) Vol. 4, nº Vol. 4, nº 1 (Jan/Mar (Jan/Mar 2005), p ), p.35. BARTHES, Roland; COMPAGNON, (Barthes, et al, 3. BARTHES, Roland; Antoine Leitura. In ROMANO, 1987) ou em texto COMPAGNON, Antoine Leitura. In ENCICLOPÉDIA Ruggiero (dir.) - Enciclopédia Einaudi: oral-escrito argumentação.- Lisboa: Barthes (1987) ou com página (Barthes, ROMANO, Ruggiero (dir.) - Enciclopédia Einaudi: oral-escrito argumentação.- Lisboa: Imprensa Imprensa Nacional Casa da 1987, p. 201) Nacional Casa da Moeda, Moeda, Vol.11, p Vol.11, p. 201 MESQUITA, Mário António da (Mesquita, 1998) ou 4.MESQUITA, Mário António da ARTIGOS OU CAPÍTULOS EM OBRAS COM EDITOR LITERARIO Mota Não acredito que o serviço público possa ser adequadamente assegurado por operadoresprivados. In PORTELA, em texto Mesquita página (Mesquita, Mota Não acredito que o serviço público possa ser adequadamente assegurado por operadores privados. In PORTELA, Artur A Artur - A galáxia de Bill Gates e a 1998, p.70) galáxia de Bill Gates e a

4 responsabilidade cultural do jornalismo. Lisboa: Bizâncio, ISBN , p. 65- responsabilidade cultural do jornalismo. Lisboa: Bizâncio, ISBN , p CONGRESSO LUSO-AFRO- (Congresso Luso- 5. CONGRESSO LUSO-AFRO- BRASILEIRO DECIÊNCIAS Afro-Brasileiro, BRASILEIRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS, 3, Lisboa, ) ou em texto SOCIAIS, 3, Lisboa, 1994 Dinâmicas multiculturais: novas Congresso Luso- Dinâmicas multiculturais: novas faces outros olhares: actas das Afro-Brasileiro faces outros olhares: actas das ACTAS DE CONGRESSOS sessões plenárias. Lisboa: (1996) ou com sessões plenárias. Lisboa: Instituto Instituto de Ciências Sociais da de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa, página (Congresso Universidade de Lisboa, p. ISBN Luso- Afro- p. ISBN , p. 59. Brasileiro, 1996, p.59) INSTITUTO POLITECNICO DE (Noite dos pintos de 6. INSTITUTO POLITECNICO DE LISBOA. Escola Superior de ouro, 2004) LISBOA. Escola Superior de AUDIO / Comunicação Social E2: 14º Comunicação Social E2: 14º VIDEO/ CD-ROM programa: Noite dos pintos de programa: Noite dos pintos de ouro. Lisboa: ESCS, disco ouro. Lisboa: ESCS, disco (DVD) (DVD) PEREIRA, Francisco José Costa - (Pereira, 1998) ou 7. PEREIRA, Francisco José Costa - A representação social do em texto Pereira A representação social do TESES E PROVAS empresário: factoresde criação empresário: factores de criação de ACADÉMICAS de empresas. Lisboa : ISCTE empresas. Lisboa: ISCTE Université Provence, Tese página (Pereira, Université Provence, Tese de de Doutoramento. 1998, p.320) Doutoramento, p.320. ARTIGOS EM ELECTRÓNICOS: REVISTAS, JORNAIS CENTENO, Maria João Instabilidade vs complexidade. Biblioteca on-line de ciênciasda comunicação. [Em linha]. (2001), p [Consult.11 Nov. 2005]. Disponível na Internet: < eno-maria-joaoinstabilidade.pdf>. ISSN (Centeno, 2001) 8. CENTENO, Maria João Instabilidade vs complexidade. Biblioteca on-line de ciênciasda comunicação. [Em linha]. (2001), p [Consult.11 Nov. 2005]. Disponível na Internet: < o-maria-joaoinstabilidade.pdf>.issn DECRETO-LEI nº 114/92. D.R. I (Decreto-Lei 9. DECRETO-LEI nº 114/92. D.R. I LEGISLATIVOS Série A. 129 ( ) /92) Série A. 129 ( ) 2711.

5 NORMA DE HARVARD REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA CITAÇÃO NO TEXTO NOTAS Rezola, M.I. (1999) O sindicalismo (Rezola, 1999) ou 1.Rezola, M.I., O sindicalismo católico no Estado Novo em texto Rezola católico no Estado Novo MONOGRAFIAS 5ª ed. Lisboa, Estampa. (1999) ou com 1948, Lisboa: Estampa, 1999, p. 74. página (Rezola, 1999, p.74). Gomes, O. (2005) Comércio (Gomes, 2005) ou 2. Gomes, O, Comércio electrónico PUBLICAÇÕES PERIÓDICAS electrónico e pesquisa óptima de informação. Revista Portuguesa e Brasileira de Gestão, 4 (1) Janeiro- Março, pp em texto Gomes (2005) ou com página (Gomes, e pesquisa óptima de informação. Revista Portuguesa ebrasileira de Gestão. 4 (1), 2005, p , p.35). Barthes, R. & Compagnon, A. (1987) (Barthes & 3. Barthes, R. & Compagnon, Leitura. In Enciclopédia Einaudi, Compagnon, 1987) A.Leitura. In Enciclopédia Einaudi, Vol.11,Lisboa, Imprensa Nacional ou em texto Lisboa: Imprensa Nacional Casa da ENCICLOPÉDIA Casa da Moeda. Barthese Compagnon (1987) ou com referência Moeda, Vol.11, p. 201 de página (Barthes & Compagnon 1987, p. 201). Mesquita, M. (1998) Não acredito (Mesquita, 1998) ou 4.Mesquita, M., Não acredito que o ARTIGOS OU CAPÍTULOS EM OBRAS COM EDITOR LITERARIO que o serviço público possa ser adequadamente assegurado por operadores privados. In Portela, A. ed. A galáxia de Bill, Lisboa, em texto Mesquita página (Mesquita, serviço público possa ser adequadamente assegurado por operadores privados. In Portela, A. ed. A galáxia de Bill Gates. Lisboa, Editorial Bizâncio, pp , p.70) Editorial Bizâncio, 1998,p. 70. ACTAS DE CONGRESSOS Actas do III Congresso Luso-Afro- (Actas do III 5. Actas do III Congresso Luso-

6 Brasileiro de Ciências Sociais Congresso Luso- Afro-Brasileiro de Ciências Lisboa, (1996) Dinâmicas Afro- Sociais, Dinâmicas multiculturais, multiculturais, Lisboa, Instituto de Brasileiro,1996) ou Lisboa, Instituto de Ciências Ciências Sociais da Universidade de em texto Actas do Sociais da Universidade de Lisboa, Lisboa. III Congresso Luso- 1996, p. 27. Afro-Brasileiro (1996) ou com página (Actas do III Congresso Luso- Afro-Brasileiro, 1996, p.27) AUDIO / VIDEO/ CD-ROM Noite dos pintos de ouro. (2004)Lisboa, Escola Superior de Comunicação Social [DVD]. (Noite dos pintos de ouro, 2004) 6. Noite dos pintos de ouro. Lisboa, Escola Superior de Comunicação Social, [DVD] Pereira, F. J. C. (1998) A (Pereira, 1998) ou 7. Pereira, F. J. C. A representação representação social do em texto Pereira social do empresário: factores de TESES E empresário: factores de criação de criação de empresas. Tese de PROVASACADÉMICAS empresas. Tese de Doutoramento, Doutoramento, Université Université Provence. página (Pereira, Provence. 1988, p , p.320) ARTIGOS EM ELECTRÓNICOS:REVIST AS, JORNAIS Centeno, M.J. (2001) Instabilidade vs complexidade. Biblioteca on-line de ciências da comunicação. [Internet] Disponível em < php?html2=centeno-maria-joaoinstabilidade.html> [Consult. 26 de Outubro 2005]. (Centeno, 2001) 8. Centeno, Maria João (2001) Instabilidade vs complexidade na mudança. Biblioteca on-line de Ciências da Comunicação. Disponível em < [Consult. 26 de Outubro 2005]. Decreto-Lei nº 333/88. D.R. I Série. (Decreto-Lei 9. Decreto-Lei nº 333/88. D.R. I LEGISLATIVOS 224( ) /88) Série. 224( ) 3936.

Segundo a ABNT-NBR 6023:2002

Segundo a ABNT-NBR 6023:2002 METODOLOGIA CIENTÍFICA APLICADA A ANÁLISE AMBIENTAL PROJETO DE PESQUISA ELABORAÇÃO MONOGRAFIA DE CITAÇÕES REFERÊNCIAS NO TEXTO REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA ESTRUTURA DO DOCUMENTO 1 Segundo a ABNT-NBR 6023:2002

Leia mais

Tutorial de referências bibliográficas Norma Portuguesa NP 405

Tutorial de referências bibliográficas Norma Portuguesa NP 405 As NP 405-1, 405-2, 405-3 e 405-4 são normas portuguesas na área da informação e documentação, harmonizadas com a norma internacional ISO 690 e, definem regras para a normalização das referências bibliográficas

Leia mais

REFERÊNCIAS E CITAÇÕES BIBLIOGRÁFICAS

REFERÊNCIAS E CITAÇÕES BIBLIOGRÁFICAS REFERÊNCIAS E CITAÇÕES BIBLIOGRÁFICAS Quando realizamos um trabalho escolar é muito importante identificarmos as obras e autores em que nos baseamos e as frases, os dados, as imagens ou a música que usamos

Leia mais

Biblioteca Ramiro da Silva Oliveira

Biblioteca Ramiro da Silva Oliveira Biblioteca Ramiro da Silva Oliveira Bibliotecária Juliana Ribeiro de Campos Solla CRB-8 201/2013 Provisório Horário de Atendimento de segunda a sexta-feira das 8:00 h às 12:00 h e das 17:00 h às 21:00

Leia mais

Apresentar a Bibliografia

Apresentar a Bibliografia Apresentar a Bibliografia Normas para uma apresentação correcta das referências bibliográficas O que é a Bibliografia e como se apresenta UMA BIBLIOGRAFIA É UMA LISTA DE TODOS OS DOCUMENTOS CONSULTADOS

Leia mais

FEMPAR FUNDAÇÃO ESCOLA DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO PARANÁ NORMAS METODOLÓGICAS PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO FINAL DE ARTIGO

FEMPAR FUNDAÇÃO ESCOLA DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO PARANÁ NORMAS METODOLÓGICAS PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO FINAL DE ARTIGO FEMPAR FUNDAÇÃO ESCOLA DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO PARANÁ NORMAS METODOLÓGICAS PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO FINAL DE ARTIGO LONDRINA 2009 SUMÁRIO 1 ESTRUTURA DO ARTIGO CIENTÍFICO...01 1.1 ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS...01

Leia mais

Título do artigo em português Título do artigo em inglês

Título do artigo em português Título do artigo em inglês Título do artigo em português Título do artigo em inglês Resumo Inserir aqui o resumo do artigo, em um só parágrafo e em no máximo 10 linhas. Palavras-chave: Mínimo de 3 e máximo de 5 palavras-chave, separadas

Leia mais

SENAI DUQUE DE CAXIAS BIBLIOTECA ARAÇATUBA-SP

SENAI DUQUE DE CAXIAS BIBLIOTECA ARAÇATUBA-SP SENAI DUQUE DE CAXIAS BIBLIOTECA ARAÇATUBA-SP PROJETO CONHECER SEJA BEM VINDO!!! BIBLIOTECÁRIO: ELY WATARI HORÁRIO RIO DE FUNCIONAMENTO Seg. a Sex. : 12h30 às 17h30 18h30 às 21h30 Jornais DVD Livros CONFIRA

Leia mais

FEMPAR Fundação Escola do Ministério Público do Paraná NORMAS METODOLÓGICAS PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO FINAL DE MONOGRAFIA

FEMPAR Fundação Escola do Ministério Público do Paraná NORMAS METODOLÓGICAS PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO FINAL DE MONOGRAFIA FEMPAR Fundação Escola do Ministério Público do Paraná NORMAS METODOLÓGICAS PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO FINAL DE MONOGRAFIA CURITIBA 2012 SUMÁRIO 1. ESTRUTURA DA MONOGRAFIA...03 1.1. Elementos pré-textuais...03

Leia mais

REGRAS DE APRESENTAÇÃO DE BIBLIOGRAFIA

REGRAS DE APRESENTAÇÃO DE BIBLIOGRAFIA ... REGRAS DE APRESENTAÇÃO DE BIBLIOGRAFIA... Existe uma grande diversidade de normas para apresentação de bibliografia em trabalhos científicos ou académicos. Por exemplo, os manuais da Universidade Aberta

Leia mais

REGRAS EDITORIAIS DAS PUBLICAÇÕES DO INSTITUTO JURÍDICO 2014

REGRAS EDITORIAIS DAS PUBLICAÇÕES DO INSTITUTO JURÍDICO 2014 REGRAS EDITORIAIS DAS PUBLICAÇÕES DO INSTITUTO JURÍDICO 2014 Apresentação gráfica abreviaturas: nomes de autores claramente identificados, ex.: Manuel A.R. de ANDRADE; J. HABERMAS palavras e termos correntes,

Leia mais

universia.com.br/materia/img/tutoriais/ /01.jsp 1/1

universia.com.br/materia/img/tutoriais/ /01.jsp 1/1 5/12/2008 Monografias - Apresentação Fazer um trabalho acadêmico exige muito de qualquer pesquisador ou estudante. Além de todo esforço em torno do tema do trabalho, é fundamental ainda, adequá-lo às normas

Leia mais

Gerenciador de Referências. EndNote. Nonato Ribeiro Biblioteca de Ciências e Tecnologia (UFC)

Gerenciador de Referências. EndNote. Nonato Ribeiro Biblioteca de Ciências e Tecnologia (UFC) Gerenciador de Referências EndNote Nonato Ribeiro Biblioteca de Ciências e Tecnologia (UFC) Pesquisa na Web of Science O que é o EndNote? Funcionalidades da ferramenta Como incluir citações no Word usando

Leia mais

Fernando Correia. Principais atividades e funções atuais

Fernando Correia. Principais atividades e funções atuais 1 Fernando Correia Fernando António Pinheiro Correia nasceu em Coimbra em 1942. Jornalista. Docente universitário, com o grau de Professor Associado Convidado. Investigador em Sociologia, História e Socioeconomia

Leia mais

RELATÓRIO CIENTÍFICO.

RELATÓRIO CIENTÍFICO. RELATÓRIO CIENTÍFICO. Um relatório científico possui a finalidade de registrar e divulgar um trabalho de pesquisa realizado. Nas aulas experimentais do curso, são utilizados para relatar experimentos efetuados.

Leia mais

ÍNDICE DE TERMOS. Livro

ÍNDICE DE TERMOS. Livro ÍNDICE DE TERMOS Acervo Bibliográfico Autor Bibliografia Base de dados Bibliográfica Bibliografia Bibliotecário Biblioteca Biblioteca digital, electrónica ou virtual Biblioteconomia Catálogo Catálogo coletivo

Leia mais

SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO

SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO 2. PRIMEIROS PASSOS 2.1 Desvendando o trabalho científico: o que é uma monografia jurídica? 2.2 Tipos de trabalhos científicos 2.2.1 Artigo científico 2.2.2 Paper 2.2.3 Sinopse 2.2.4

Leia mais

Noções introdutórias de Marc 21 Formato Bibliográfico. Ana Braga Bibliotecária CRB7-4776 BPM - UFF Ana Paula Lima Bibliotecária CRB7-5618 BCG - UFF

Noções introdutórias de Marc 21 Formato Bibliográfico. Ana Braga Bibliotecária CRB7-4776 BPM - UFF Ana Paula Lima Bibliotecária CRB7-5618 BCG - UFF Noções introdutórias de Marc 21 Formato Bibliográfico Ana Braga Bibliotecária CRB7-4776 BPM - UFF Ana Paula Lima Bibliotecária CRB7-5618 BCG - UFF Introdução: Marc 21 O formato MARC 21 (Machine Readable

Leia mais

NORMAS PARA SUBMISSÃO DE RESUMO E ARTIGO COMPLETO

NORMAS PARA SUBMISSÃO DE RESUMO E ARTIGO COMPLETO NORMAS PARA SUBMISSÃO DE RESUMO E ARTIGO COMPLETO RESUMOS - Os resumos deverão ter no máximo 500 palavras. - A estrutura do resumo deverá conter, obrigatoriamente: problematização da pesquisa; objetivos;

Leia mais

BIBLIOTECA COMUNITÁRIA. Guia para elaboração de Referências: de acordo com NBR 6023/2002

BIBLIOTECA COMUNITÁRIA. Guia para elaboração de Referências: de acordo com NBR 6023/2002 BIBLIOTECA COMUNITÁRIA Guia para elaboração de Referências: de acordo com NBR 6023/2002 São Carlos 2012 Guia para elaboração de Referências As orientações abaixo são de acordo com a NBR 6023/2002 da Associação

Leia mais

REGULAMENTO DA III MOSTRA CIENTÍFICA DA FACULDADE ESTÁCIO VILA VELHA ANEXO I

REGULAMENTO DA III MOSTRA CIENTÍFICA DA FACULDADE ESTÁCIO VILA VELHA ANEXO I Diretrizes para Autores das áreas de GESTÃO E FINANÇAS / LICENCIATURAS/ ENGENHARIAS: Os trabalhos deverão seguir a seguinte extensão: - artigos: entre 10 (dez) e 25 (vinte e cinco) páginas, incluindo as

Leia mais

2. REQUERIMENTO PARA OUTORGA DO TÍTULO DE ESPECIALISTA

2. REQUERIMENTO PARA OUTORGA DO TÍTULO DE ESPECIALISTA 1 PRINCÍPIOS ORIENTADORES PARA APRESENTAÇÃO DE PROVAS PÚBLICAS PARA OBTENÇÃO DO TÍTULO DE ESPECIALISTA, COM PROCESSO INSTRUTÓRIO ATRAVÉS DO ISPGAYA 1. INTRODUÇÃO A publicação em Diário da República dos

Leia mais

REVISTA DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS / FAeCC / UFMT. NORMAS DE APRESENTAÇÃO DO ARTIGO CIENTÍFICO PARA A RCiC

REVISTA DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS / FAeCC / UFMT. NORMAS DE APRESENTAÇÃO DO ARTIGO CIENTÍFICO PARA A RCiC NORMAS DE APRESENTAÇÃO DO ARTIGO CIENTÍFICO PARA A 1 ARTIGO É o trabalho acadêmico que apresenta resultado de uma pesquisa, submetido ao exame de um corpo Editorial, que analisa as informações, os métodos

Leia mais

SB-FAJ - Sistema de Bibliotecas da FAJ

SB-FAJ - Sistema de Bibliotecas da FAJ SB-FAJ - Sistema de Bibliotecas da FAJ Normas - O Sistema de Bibliotecas da FAJ - SB-FAJ Faculdade de Jaguariúna, tem como missão dar suporte informacional às atividades educacionais e científicas da Instituição,

Leia mais

ÍNDICE: Introdução...2

ÍNDICE: Introdução...2 ÍNDICE: Introdução...2 COMO ELABORAR UM TRABALHO ESCRITO.. 3 1. Fases do trabalho...3 1.1 Planificação.. 3 1.2 Recolha e Organização da Informação....4 1.3 Preparação do texto final. 5 1.4 A redacção final...6

Leia mais

GUIÃO DE TRABALHOS DE PESQUISA

GUIÃO DE TRABALHOS DE PESQUISA GUIÃO DE TRABALHOS DE PESQUISA ORIENTAÇÕES PARA A ORGANIZAÇÃO E APRESENTAÇÃO DOS TRABALHOS DE PESQUISA O trabalho deverá conter os seguintes elementos: 1. Capa 2. Índice 3. Introdução 4. Desenvolvimento

Leia mais

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS APRESENTAÇÃO O trabalho deve ser digitado e impresso em papel formato A4. O texto deve ser digitado, no anverso das folhas, em espaço 1,5, letra do tipo

Leia mais

Guião para a elaboração de um trabalho de pesquisa

Guião para a elaboração de um trabalho de pesquisa Guião para a elaboração de um trabalho de pesquisa Documentos de Apoio ao Estudo Biblioteca Escolar Índice Introdução ---------------------------------------------------------------------------- 2 1. 1ª

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO DE PESQUISA

INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO DE PESQUISA INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO DE PESQUISA 1. INTRODUÇÃO Para obter o grau de Bacharel em Ciências Biológicas pela Universidade Federal de Uberlândia, o aluno deverá cursar as disciplinas Iniciação

Leia mais

ALEXANDRE MANUEL LEITE CURRICULUM VITAE

ALEXANDRE MANUEL LEITE CURRICULUM VITAE ALEXANDRE MANUEL LEITE CURRICULUM VITAE Participação em projectos de investigação - «As novas gerações de jornalistas em Portugal» (2009-2013) Projecto do CIES/ISCTE-IUL financiado pela Fundação para a

Leia mais

MANUAL DO UTILIZADOR DO CENTRO DE RECURSO EDUCATIVOS

MANUAL DO UTILIZADOR DO CENTRO DE RECURSO EDUCATIVOS MANUAL DO UTILIZADOR DO CENTRO DE RECURSO EDUCATIVOS Índice: Introdução 3 Acesso aos recursos bibliográficos 3 Circuito documental 3 O que é o catálogo bibliográfico? 4 Como entrar no catálogo bibliográfico?

Leia mais

Bibliotecas da UA. Referências bibliográficas, normas e estilos Manual norma portuguesa NP 405

Bibliotecas da UA. Referências bibliográficas, normas e estilos Manual norma portuguesa NP 405 Manual norma portuguesa NP 405 Norma NP 405 As NP 405 1, 405 2, 405 3 e 405 4 são normas portuguesas na área da informação e documentação, harmonizadas com a norma internacional ISO 690 e definem regras

Leia mais

Guia de Utilização. A consulta dos e-books não exige a instalação de nenhum programa específico.

Guia de Utilização. A consulta dos e-books não exige a instalação de nenhum programa específico. Guia de Utilização Acompanhando a tendência actual para o acesso rápido a conteúdos informativos via Web e atendendo às solicitações dos clientes internos e externos do Centro de Recursos em Conhecimento/Mediateca

Leia mais

ESTRUTURA DE UM TRABALHO MONOGRÁFICO (NBR 14724/2005)

ESTRUTURA DE UM TRABALHO MONOGRÁFICO (NBR 14724/2005) Errata Folha de Rosto Capa ESTRUTURA DE UM TRABALHO MONOGRÁFICO (NBR 14724/2005) Epígrafe Resumo L. estrangeira Resumo Agradecimentos Dedicatória Folha de Aprovação Anexos Apêndices Glossário Referências

Leia mais

Escola Profissional CIOR. Regras para a Elaboração e Apresentação de Trabalhos Académicos

Escola Profissional CIOR. Regras para a Elaboração e Apresentação de Trabalhos Académicos Escola Profissional CIOR Regras para a Elaboração e Apresentação de Trabalhos Académicos V. N. Famalicão 2011/2012 Índice 1. Condições Prévias... 1 2. Estrutura dos Trabalhos Académicos... 2 2.1 Capa...

Leia mais

Apresentação e formatação de artigo em publicação periódica científica:

Apresentação e formatação de artigo em publicação periódica científica: Apresentação e formatação de artigo em publicação periódica científica: Conforme NBR 6022:2003 Seção de atendimento ao usuário - SISBI Outubro 2013 Normas técnicas Norma técnica é um documento estabelecido

Leia mais

ABELTERIVM REVISTA ONLINE DE ARQUEOLOGIA E HISTÓRIA DO MUNICÍPIO DE ALTER DO CHÃO NORMAS DE PUBLICAÇÃO

ABELTERIVM REVISTA ONLINE DE ARQUEOLOGIA E HISTÓRIA DO MUNICÍPIO DE ALTER DO CHÃO NORMAS DE PUBLICAÇÃO ABELTERIVM REVISTA ONLINE DE ARQUEOLOGIA E HISTÓRIA DO MUNICÍPIO DE ALTER DO CHÃO * NORMAS DE PUBLICAÇÃO ABELTERIVM NORMAS DE PUBLICAÇÃO 1/12 1. PROPRIEDADE E EDIÇÃO: 1.1. A revista Abelterium é propriedade

Leia mais

Barómetro das Profissões

Barómetro das Profissões Número 1T/2011 Período: 1 de Janeiro a 31 de Março Abril 2011 Realizado por Isabel Machado para IPAM Carreiras INTRODUÇÃO O presente Barómetro trimestral inserido na investigação do IPAM Carreiras pretende

Leia mais

1ª Etapa: A Escolha do Tema

1ª Etapa: A Escolha do Tema O que é um trabalho escrito? Realizar um trabalho escrito é pegar num tema, clarificá-lo e tomar uma posição sobre o mesmo. Para isso, deve utilizar-se bibliografia adequada. Quando é pedido a um aluno

Leia mais

BIBLIOTECA DO INSTITUTO DE EDUCAÇÃO PRÓ-SABER ISEPS MANUAL DE ELABORAÇÃO DE REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

BIBLIOTECA DO INSTITUTO DE EDUCAÇÃO PRÓ-SABER ISEPS MANUAL DE ELABORAÇÃO DE REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS BIBLIOTECA DO INSTITUTO DE EDUCAÇÃO PRÓ-SABER ISEPS MANUAL DE ELABORAÇÃO DE REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS Baseado na NBR 6023 de 2002. Maria Delcina Feitosa Maria Deuzimar Feitosa Fevereiro/2008 2 SUMÁRIO

Leia mais

Os Investigadores da Universidade de Coimbra e as plataformas

Os Investigadores da Universidade de Coimbra e as plataformas Os Investigadores da Universidade de Coimbra e as plataformas & 1 Índice 2 Introdução...3 3 A Plataforma de Curricula DeGóis...3 3.1 É utilizada porque...3 3.2 Com a utilização do DeGóis ganho...4 3.1

Leia mais

Curso(s): Licenciaturas em Engenharia Total de horas Aulas Teórico-Práticas 60 h

Curso(s): Licenciaturas em Engenharia Total de horas Aulas Teórico-Práticas 60 h UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA F A C U L D A D E D E E NGE N H ARIA Disciplina de DESENHO Contexto da Disciplina Horas de Trabalho do Aluno Curso(s): Licenciaturas em Engenharia Total de horas Aulas

Leia mais

Guia para os autores

Guia para os autores Guia para os autores CALENDÁRIO 15/ Outubro / 2015: Envio dos artigos completos com imagens, carta de direitos de autoria pelas imagens e comprovante de pagamento da inscrição. Outubro / Novembro /2015:

Leia mais

A Euedito coloca à sua disposição os seguintes packs promocionais:

A Euedito coloca à sua disposição os seguintes packs promocionais: PROCESSO DE EDIÇÃO A Euedito coloca à sua disposição os seguintes packs promocionais: O primeiro é o pack Grátis, que inclui: orçamento à medida; o primeiro exemplar do seu livro sem qualquer custo; a

Leia mais

REGULAMENTO 2ª BBR CONFERENCE 2014

REGULAMENTO 2ª BBR CONFERENCE 2014 1. Dados gerais: Sobre a BBR Conference: REGULAMENTO 2ª BBR CONFERENCE 2014 Nos dias 10, 11 e 12 de dezembro de 2014, a FUCAPE Business School sediará a 2ª Brazilian Business Review Conference (BBR Conference),

Leia mais

Guarantã do Norte-MT 2012

Guarantã do Norte-MT 2012 Faculdade de Ciências Sociais de Guarantã do Norte FSCGN Departamento de Administração José das Couves [J1] Comentário: Fonte Times, tamanho, espaçamento 1,5, recúo 0, texto centralizado. GUIA DE NORMALIZAÇÃO

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS, LETRAS E ARTES PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM LETRAS

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS, LETRAS E ARTES PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM LETRAS UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS, LETRAS E ARTES PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM LETRAS Curso: Metodologia da Pesquisa Área: Literatura e Cultura Período: 2013.2 Créditos: 04 (60h/aula)

Leia mais

4º CONGRESSO NACIONAL DOS ECONOMISTAS. O Papel das Instituições de Ensino Superior na Dinâmica da Criação de Empresas, por meio de Redes De Inovação

4º CONGRESSO NACIONAL DOS ECONOMISTAS. O Papel das Instituições de Ensino Superior na Dinâmica da Criação de Empresas, por meio de Redes De Inovação 4º CONGRESSO NACIONAL DOS ECONOMISTAS O Papel das Instituições de Ensino Superior na Dinâmica da Criação de Empresas, por meio de Redes De Inovação Maria José Madeira Silva 1, Jorge Simões 2, Gastão Sousa

Leia mais

BIBLIOTECA 1.1 INFORMAÇÕES GERAIS

BIBLIOTECA 1.1 INFORMAÇÕES GERAIS BIBLIOTECA 1.1 INFORMAÇÕES GERAIS A Biblioteca possui atenção especial dos dirigentes da UCSal, por constituirse em um instrumento de apoio valioso aos programas de ensino, pesquisa e extensão. O foco

Leia mais

1. Capa 2. Índice 3. Introdução 4. Desenvolvimento 5. Conclusão 6. Bibliografia 7. Anexos

1. Capa 2. Índice 3. Introdução 4. Desenvolvimento 5. Conclusão 6. Bibliografia 7. Anexos BE AGRUP AMENTO DE ESCOLAS GIL VICENTE ESCOLA SECUNDÁRIA COM 2º E 3º CICLOS GIL VICENTE B I B L I O T E C A E S C O L A R MATERIAIS DE APOIO PEDAGÓGICO TRABALHO DE PESQUISA A ESTRUTURA DE UM TRABALHO De

Leia mais

Biblioteca Escola Superior Agrária. Venha descobrir a Biblioteca da Escola Superior Agrária em apenas 5 minutos

Biblioteca Escola Superior Agrária. Venha descobrir a Biblioteca da Escola Superior Agrária em apenas 5 minutos Venha descobrir a Biblioteca da em apenas 5 minutos Biblioteca da Missão Tem por missão recolher, conservar, organizar e disponibilizar, aos alunos, docentes, investigadores, funcionários e comunidade

Leia mais

Métodos e Técnicas de Pesquisas ARTIGO CIENTÍFICO. Professor Adm. Walter Martins Júnior CRA-PR 15.063

Métodos e Técnicas de Pesquisas ARTIGO CIENTÍFICO. Professor Adm. Walter Martins Júnior CRA-PR 15.063 Métodos e Técnicas de Pesquisas ARTIGO CIENTÍFICO Professor Adm. Walter Martins Júnior CRA-PR 15.063 ALGUMAS REGRAS 2 não deixe para a última hora escreva leia alguns relatórios ou resumos faça um esboço

Leia mais

MODELO PARA ELABORAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA

MODELO PARA ELABORAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA MODELO PARA ELABORAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA Araranguá MÊS /ANO 2 SUMÁRIO 1- INTRODUÇÃO...3 2- OBJETIVOS...4 3- JUSTIFICATIVA...5 4- REVISÃO TEÓRICA...6 5- METODOLOGIA...7 6- CRONOGRAMA...8 7- BIBLIOGRAFIA...9

Leia mais

PORTAL DE PERIÓDICOS DA CAPES: orientações para pesquisa

PORTAL DE PERIÓDICOS DA CAPES: orientações para pesquisa UNIVERSIDADE ESTADUAL DE FEIRA DE SANTANA SISTEMA INTEGRADO DE BIBLIOTECAS Lívia Sandes Mota Rabelo Maria do Carmo Sá Barreto Ferreira PORTAL DE PERIÓDICOS DA CAPES: orientações para pesquisa Feira de

Leia mais

O título e subtítulo (quando houver) devem ser separados por dois pontos (:).

O título e subtítulo (quando houver) devem ser separados por dois pontos (:). VIII Jornada Ibmec de Iniciação Científica - 2013 Normas para submissão dos artigos Os autores devem ser cuidadosos com a apresentação técnica, com a sintaxe e a ortografia de seu texto, sob pena de recusa

Leia mais

Convênio... 3. Apresentação... 3 ISCTE / INDEG... 3. Coordenador... 5. Docentes... 5. Valores... 6

Convênio... 3. Apresentação... 3 ISCTE / INDEG... 3. Coordenador... 5. Docentes... 5. Valores... 6 MBA Executivo Internacional MBA EXECUTIVO MÓDULO INTERNACIONAL 06 a 13 de Outubro de 2012 Coordenação Acadêmica: Prof. Dr. Marcus Vinícius Rodrigues Convênio..................... 3 Apresentação....................

Leia mais

SEMINÁRIO . ORGANIZAÇÃO DO SEMINÁRIO.

SEMINÁRIO . ORGANIZAÇÃO DO SEMINÁRIO. SEMINÁRIO Seminário é um grupo de pessoas que se reúnem com o propósito de estudar um tema sob a direção de um professor ou autoridade na matéria. O nome desta técnica vem da palavra semente, indicando

Leia mais

1) O que é um ISSN? 2) Quem atribui o ISSN? 3) O ISSN é obrigatório? 4) Quais as vantagens de se ter um ISSN? 5) Como os editores brasileiros podem

1) O que é um ISSN? 2) Quem atribui o ISSN? 3) O ISSN é obrigatório? 4) Quais as vantagens de se ter um ISSN? 5) Como os editores brasileiros podem 1) O que é um ISSN? 2) Quem atribui o ISSN? 3) O ISSN é obrigatório? 4) Quais as vantagens de se ter um ISSN? 5) Como os editores brasileiros podem obter um ISSN para suas publicações? 6) Qual o endereço

Leia mais

MANUAL DE REFERÊNCIA A FERRAMENTA MAIS PODEROSA NA GESTÃO DAS SUAS REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

MANUAL DE REFERÊNCIA A FERRAMENTA MAIS PODEROSA NA GESTÃO DAS SUAS REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS MANUAL DE REFERÊNCIA A FERRAMENTA MAIS PODEROSA NA GESTÃO DAS SUAS REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS O EndNote é a ferramenta mais poderosa na pesquisa e gestão das suas referências bibliográficas. Oferece recursos

Leia mais

FESTIVAL LITERÁRIO DE PAULO AFONSO - FLIPA RIO SÃO FRANCISCO GRITA: OUVE?

FESTIVAL LITERÁRIO DE PAULO AFONSO - FLIPA RIO SÃO FRANCISCO GRITA: OUVE? FESTIVAL LITERÁRIO DE PAULO AFONSO - FLIPA RIO SÃO FRANCISCO GRITA: OUVE? 1 Diretor Acadêmico Jackson Gomes de Oliveira Diretor Administrativo Sergio Gomes de Oliveira Coordenador do Departamento de Letras

Leia mais

REGULAMENTO 2ª BBR CONFERENCE 2014

REGULAMENTO 2ª BBR CONFERENCE 2014 REGULAMENTO 2ª BBR CONFERENCE 2014 1. Dados gerais do evento: Sobre a BBR Conference: Nos dias 10, 11 e 12 de dezembro de 2014, a FUCAPE Business School sediará a 2ª Brazilian Business Review Conference

Leia mais

Guia de Consulta. Percorrer

Guia de Consulta. Percorrer Guia de Consulta Percorrer A secção "Percorrer" permite-lhe consultar uma das listas numa determinada ordem. Existem cinco listas diferentes: Comunidades, Colecções, Títulos, Autores e Datas. Poderá percorrer

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA DE PINDAMONHANGABA COMO FAZER REFERÊNCIAS E CITAÇÕES CONFORME A ABNT

FACULDADE DE TECNOLOGIA DE PINDAMONHANGABA COMO FAZER REFERÊNCIAS E CITAÇÕES CONFORME A ABNT FACULDADE DE TECNOLOGIA DE PINDAMONHANGABA COMO FAZER REFERÊNCIAS E CITAÇÕES CONFORME A ABNT Pindamonhangaba - SP 2014 Como fazer referências e citações Neste manual você poderá aprender a fazer as citações

Leia mais

Programa da Unidade Curricular ORGANIZAÇÃO DO SISTEMA EDUCATIVO

Programa da Unidade Curricular ORGANIZAÇÃO DO SISTEMA EDUCATIVO CENTRO DE COMPETÊNCIA DE CIÊNCIAS SOCIAIS Programa da Unidade Curricular ORGANIZAÇÃO DO SISTEMA EDUCATIVO Licenciatura em Ciências da Educação 3º Ano Carga horária: 60 TP + 3 OT Docente: Prof. Doutor José

Leia mais

Programas. cabo verde. Angola. portugal. s.tomé e príncipe. Fundación Universitaria San Pablo CEU

Programas. cabo verde. Angola. portugal. s.tomé e príncipe. Fundación Universitaria San Pablo CEU Programas de MESTRADO Online MBA Master in Business Administration Mestrado em Direcção de Empresas Mestrado em Direcção de Marketing e Vendas Mestrado em Direcção Financeira Mestrado em Comércio Internacional

Leia mais

Relatório de Licença Sabática. de Maria Antónia da Silva Figueiredo Lopes. (2º semestre do ano lectivo de 2007-08 e 1º semestre de 2008-09)

Relatório de Licença Sabática. de Maria Antónia da Silva Figueiredo Lopes. (2º semestre do ano lectivo de 2007-08 e 1º semestre de 2008-09) Relatório de Licença Sabática de Maria Antónia da Silva Figueiredo Lopes (2º semestre do ano lectivo de 2007-08 e 1º semestre de 2008-09) Por despacho do Senhor Vice-Reitor de 16 de Março de 2007, gozei

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA DE POMPEIA FATEC CURSO TECNOLOGIA EM MECANIZAÇÃO EM AGRICULTURA DE PRECISÃO

FACULDADE DE TECNOLOGIA DE POMPEIA FATEC CURSO TECNOLOGIA EM MECANIZAÇÃO EM AGRICULTURA DE PRECISÃO FACULDADE DE TECNOLOGIA DE POMPEIA FATEC CURSO TECNOLOGIA EM MECANIZAÇÃO EM AGRICULTURA DE PRECISÃO NORMAS PARA REDAÇÃO DE ARTIGOS Pompeia 2012 A composição dos textos deverá obedecer as orientações abaixo.

Leia mais

Como fazer referências bibliográficas?

Como fazer referências bibliográficas? bibliográficas? Sumário - Normas -Monografia. vários autores. autor colectividade -Publicação em série -Página WEB -Filmes e documentários -Registo sono - Lista de referências -Fazer citações -Bibliografia

Leia mais

RICARDO JORGE PINTO: «O jornalista vai perder o monopólio da informação»

RICARDO JORGE PINTO: «O jornalista vai perder o monopólio da informação» RICARDO JORGE PINTO: «O jornalista vai perder o monopólio da informação» José Lapa 3º Ano do Curso de Comunicação Social Ricardo Jorge Pinto, Director do Expresso para a região norte, veio à ESEV proferir

Leia mais

CANDIDATURA À DIRECÇÃO DA UNIDADE DE INVESTIGAÇÃO DO INSTITUTO POLITÉCNICO DE SANTARÉM

CANDIDATURA À DIRECÇÃO DA UNIDADE DE INVESTIGAÇÃO DO INSTITUTO POLITÉCNICO DE SANTARÉM CANDIDATURA À DIRECÇÃO DA UNIDADE DE INVESTIGAÇÃO DO INSTITUTO POLITÉCNICO DE SANTARÉM Pedro Jorge Richheimer Marta de Sequeira Marília Oliveira Inácio Henriques 1 P á g i n a 1. Enquadramento da Candidatura

Leia mais

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS Normas Portuguesas : â NP 405-1 - Documentos impressos compreende : Monografias e parte de monografias Publicações em série e parte de publicações em série Outros tipos de documentos:

Leia mais

ENTRADA DA CONTABILIDADE NO ENSINO SUPERIOR EM PORTUGAL (1884)

ENTRADA DA CONTABILIDADE NO ENSINO SUPERIOR EM PORTUGAL (1884) ENTRADA DA CONTABILIDADE NO ENSINO SUPERIOR EM PORTUGAL (1884) Miguel Gonçalves (mgoncalves@iscac.pt) - Professor no Instituto Superior de Contabilidade e Administração de Coimbra (ISCAC) - Licenciatura

Leia mais

GUIA DE PESQUISA NO CATÁLOGO

GUIA DE PESQUISA NO CATÁLOGO GUIA DE PESQUISA NO CATÁLOGO UNIVERSIDADE LUSÍADA DE FAMALICÃO Dezembro 2012 P á g i n a 2 Koha é um sistema integrado de gestão de bibliotecas desenvolvido na nova Zelândia em finais dos anos noventa.

Leia mais

Regulamento de Apoio Financeiro à Edição de Obras de Novos Autores Portugueses. Despacho Normativo n.º 9-C/2003 de 3 de Fevereiro de 2003

Regulamento de Apoio Financeiro à Edição de Obras de Novos Autores Portugueses. Despacho Normativo n.º 9-C/2003 de 3 de Fevereiro de 2003 Regulamento de Apoio Financeiro à Edição de Obras de Novos Autores Portugueses Despacho Normativo n.º 9-C/2003 de 3 de Fevereiro de 2003 Na prossecução das suas atribuições cabe ao Instituto Português

Leia mais

CURRICULUM VITAE. José Carlos Salgueiro Vasconcelos e Sá. Lisboa, Fevereiro de 2015

CURRICULUM VITAE. José Carlos Salgueiro Vasconcelos e Sá. Lisboa, Fevereiro de 2015 CURRICULUM VITAE DE José Carlos Salgueiro Vasconcelos e Sá Lisboa, Fevereiro de 2015 I - DADOS PESSOAIS NOME - José Carlos Salgueiro de Vasconcelos e Sá MORADA - Rua Prof. Henrique Vilhena 11, 1 - D 1600

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA FACULDADE DE ECONOMIA E ADMINISTRAÇÃO TÉCNICAS DE PESQUISA EM ECONOMIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA FACULDADE DE ECONOMIA E ADMINISTRAÇÃO TÉCNICAS DE PESQUISA EM ECONOMIA UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA FACULDADE DE ECONOMIA E ADMINISTRAÇÃO TÉCNICAS DE PESQUISA EM ECONOMIA Padronização de Projeto de Monografia e de Monografia 1- Apresentação As informações abaixo visam

Leia mais

CURSO LIVRE HISTÓRIA DO ENSINO ARTÍSTICO EM PORTUGAL PROGRAMA. 2.1. Francisco da Holanda e a sua perspectiva sobre o ensino artístico.

CURSO LIVRE HISTÓRIA DO ENSINO ARTÍSTICO EM PORTUGAL PROGRAMA. 2.1. Francisco da Holanda e a sua perspectiva sobre o ensino artístico. CURSO LIVRE HISTÓRIA DO ENSINO ARTÍSTICO EM PORTUGAL 8 de Abril a 1 de Julho (interrupção no dia 10 de Junho que é feriado) 4ª feira, das 18h 30m às 20h 30m 24h, 12 sessões PROGRAMA 1. A Idade Média 1.1.

Leia mais

CURRICULUM VITAE INFORMAÇÃO PESSOAL:

CURRICULUM VITAE INFORMAÇÃO PESSOAL: CURRICULUM VITAE INFORMAÇÃO PESSOAL: Nome: Sandra Lopes Luís Morada: Rua de Entrecampos n.º 16, 2.º dto, 1000-152 Lisboa Portugal Data de Nascimento: 20. 05. 1979 Nacionalidade: Portuguesa Telefone: +351

Leia mais

AVA - AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM

AVA - AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM Caro Aluno, Você produzirá, de acordo com as Normas da Educação a Distância, um Artigo Científico como Trabalho de Conclusão de Curso - TCC, para cumprimento dos requisitos necessários à aprovação nos

Leia mais

PROCEDIMENTO PARA A SELEÇÃO DE ARTIGOS PARA A REVISTA ELETRÔNICA DE DIREITO INTERNACIONAL

PROCEDIMENTO PARA A SELEÇÃO DE ARTIGOS PARA A REVISTA ELETRÔNICA DE DIREITO INTERNACIONAL PROCEDIMENTO PARA A SELEÇÃO DE ARTIGOS PARA A REVISTA ELETRÔNICA DE DIREITO INTERNACIONAL 1. Os artigos poderão ser escritos em português, espanhol, inglês ou francês. 2. Os autores poderão ser estudantes

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA A PREPARAÇÃO DO RESUMO EXPANDIDO TÍTULO DO TRABALHO (14 PTS, NEGRITO, CENTRALIZADO, ESPAÇAMENTO 36 PTS ANTES E 18 PTS DEPOIS)

INSTRUÇÕES PARA A PREPARAÇÃO DO RESUMO EXPANDIDO TÍTULO DO TRABALHO (14 PTS, NEGRITO, CENTRALIZADO, ESPAÇAMENTO 36 PTS ANTES E 18 PTS DEPOIS) II Jornada Científica e Tecnológica Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Sul de Minas Gerais Campus Machado ANEXO III INSTRUÇÕES PARA A PREPARAÇÃO DO RESUMO EXPANDIDO TÍTULO DO TRABALHO

Leia mais

CHAMADA DE TRABALHOS Revista Cadernos de Ciências Sociais da UFRPE

CHAMADA DE TRABALHOS Revista Cadernos de Ciências Sociais da UFRPE ISSN 2316-977X CHAMADA DE TRABALHOS A Revista Cadernos de Ciências Sociais da UFRPE convida os estudantes de pósgraduação, os professores e os pesquisadores das Ciências Sociais, e áreas afins, a encaminharem

Leia mais

ELABORAÇÃO DE REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS GUIA

ELABORAÇÃO DE REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS GUIA ELABORAÇÃO DE REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS GUIA Na elaboração de qualquer trabalho académico a bibliografia é um elemento essencial e deve ser elaborada de forma cuidada. Existem normas nacionais emanadas

Leia mais

NORMALIZAÇÃO DE. Centro de Ensino e Pesquisa ACSCRG Karen Pureza

NORMALIZAÇÃO DE. Centro de Ensino e Pesquisa ACSCRG Karen Pureza NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS Centro de Ensino e Pesquisa ACSCRG Karen Pureza Elementos Formatação para Trabalhos Papel A4; Acadêmicos Fonte Arial ou Times New Roman, tamanho 12 Margem: 3cm (lado

Leia mais

GUIÃO PARA A REALIZAÇÃO DE TRABALHOS DE PESQUISA

GUIÃO PARA A REALIZAÇÃO DE TRABALHOS DE PESQUISA GUIÃO PARA A REALIZAÇÃO DE TRABALHOS DE PESQUISA Para enfrentares os desafios sociais que hoje te são colocados, deverás ser capaz de usar a informação de que dispões para a transformar em conhecimento.

Leia mais

NORMAS PARA SUBMISSÃO DE ARTIGOS PARA O PERIÓDICO ELETRÔNICO FaSCi-Tech DA FATEC-SÃO CAETANO DO SUL

NORMAS PARA SUBMISSÃO DE ARTIGOS PARA O PERIÓDICO ELETRÔNICO FaSCi-Tech DA FATEC-SÃO CAETANO DO SUL NORMAS PARA SUBMISSÃO DE ARTIGOS PARA O PERIÓDICO ELETRÔNICO FaSCi-Tech DA FATEC-SÃO CAETANO DO SUL 1. O artigo deverá ser enviado sem a identificação do(s) autor(es). Esta identificação deverá ser feita

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º 1.442, DE 2015 (Da Sra. Clarissa Garotinho)

PROJETO DE LEI N.º 1.442, DE 2015 (Da Sra. Clarissa Garotinho) *C0053158A* C0053158A CÂMARA DOS DEPUTADOS PROJETO DE LEI N.º 1.442, DE 2015 (Da Sra. Clarissa Garotinho) Altera o artigo 289 e parágrafos da Lei nº 6.404, de 15 de dezembro de 1976, e a Lei nº 8.639,

Leia mais

Normas para apresentação de dissertações

Normas para apresentação de dissertações Normas para apresentação de dissertações Bases Essenciais Manuel A. Matos Resumo: Neste documento descrevem-se os aspectos essenciais a ter em conta na apresentação de dissertações ou documentos similares,

Leia mais

GERENCIAMENTO ELETRÔNICO DE DOCUMENTOS DO GEPHE - GRUPO DE ESTUDOS E PESQUISAS EM HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO EM CAMPINA GRANDE PARAIBA

GERENCIAMENTO ELETRÔNICO DE DOCUMENTOS DO GEPHE - GRUPO DE ESTUDOS E PESQUISAS EM HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO EM CAMPINA GRANDE PARAIBA GERENCIAMENTO ELETRÔNICO DE DOCUMENTOS DO GEPHE - GRUPO DE ESTUDOS E PESQUISAS EM HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO EM CAMPINA GRANDE PARAIBA Autora: Regina Coelli Gomes Nascimento - Professora do curso de História

Leia mais

ORIENTAÇÕES BÁSICAS - DIPLOMAÇÃO E MONOGRAFIA

ORIENTAÇÕES BÁSICAS - DIPLOMAÇÃO E MONOGRAFIA INSTITUTO DE FORMAÇÃO E EDUCAÇÃO TEOLÓGICA- IFETE-CURSOS LIVRES Rua João Dias de Carvalho, 78. Alto da Expectativa. Sobral/CE CEP: 62041-570 Fone: (88)3611-3160/(88)3611-7630 acadêmico@ifete.com.br / academico2@ifete.com.br

Leia mais

GUIA PARA CONSULTA RÁPIDA

GUIA PARA CONSULTA RÁPIDA GUIA PARA CONSULTA RÁPIDA FORMATAÇÃO E CITAÇÕES EM TRABALHOS ACADÊMICOS Sumário Fontes... 2 Espaçamento entre linhas e entre parágrafos... 2 Como citar uma referência retirada de um livro... 3 No texto...

Leia mais

1983 - Licenciatura em Economia, pela Universidade Técnica de Lisboa (Instituto Superior de Economia e Gestão).

1983 - Licenciatura em Economia, pela Universidade Técnica de Lisboa (Instituto Superior de Economia e Gestão). Nome: Rui José da Cunha de Sousa Nunes Nascimento: 12 de Janeiro de 1957, Lisboa Estado Civil; Descendência: Casado; três filhos Email: rnunes@ualg.pt HABILITAÇÕES ACADÉMICAS 1996 - Ph.D. em Economia,

Leia mais

REGRAS PARA SUBMISSÃO DE TRABALHOS

REGRAS PARA SUBMISSÃO DE TRABALHOS REGRAS PARA SUBMISSÃO DE TRABALHOS A Revista Ius Gentium é uma publicação anual do Curso de Direito (graduação e pós-graduação) da Faculdade Internacional de Curitiba, que visa: propiciar à comunidade

Leia mais

yuiopasdfghjklçzxcvbnmqwertyuiopasdfghjklçzxcvbnm qwertyuiopasdfghjklçzxcvbnmqwertyuiopasdfghjklçzxc

yuiopasdfghjklçzxcvbnmqwertyuiopasdfghjklçzxcvbnm qwertyuiopasdfghjklçzxcvbnmqwertyuiopasdfghjklçzxc qwertyuiopasdfghjklçzxcvbnmqwertyuiopasdfghjklçzxcvbnmqwertyuiopasdfghjklçzxcvbnmqwe rtyuiopasdfghjklçzxcvbnmqwertyuiopasdfghjklçzxcvbnmqwertyuiopasdfghjklçzxcvbnmqwertyui opasdfghjklçzxcvbnmqwertyuiopasdfghjklçzxcvbnmqwertyuiopasdfghjklçzxcvbnmqwertyuiopas

Leia mais

Como acessar O acesso é através do site da Biblioteca: www.pucrs.br/biblioteca ou diretamente através do endereço http://omnis.pucrs.

Como acessar O acesso é através do site da Biblioteca: www.pucrs.br/biblioteca ou diretamente através do endereço http://omnis.pucrs. A nova ferramenta de busca das Bibliotecas da PUCRS Guia de Consulta Rápida A ferramenta OMNIS permite buscar e acessar milhões de informações de diversas áreas do conhecimento contidas nos documentos

Leia mais

TÉCNICAS DE COMUNICAÇÃO ESCRITA: PRINCÍPIOS ORIENTADORES PARA A ELABORAÇÃO DO RELATÓRIO DE ESTÁGIO

TÉCNICAS DE COMUNICAÇÃO ESCRITA: PRINCÍPIOS ORIENTADORES PARA A ELABORAÇÃO DO RELATÓRIO DE ESTÁGIO INSTITUTO POLITÉCNICO DO CÁVADO E DO AVE ESCOLA SUPERIOR DE GESTÃO Márcia Marina Rodrigues Brito Duarte José Manuel Teixeira Pereira TÉCNICAS DE COMUNICAÇÃO ESCRITA: PRINCÍPIOS ORIENTADORES PARA A ELABORAÇÃO

Leia mais

REVISTA CEUMA PERSPECTIVAS. Chamada para submissão de trabalhos científicos

REVISTA CEUMA PERSPECTIVAS. Chamada para submissão de trabalhos científicos REVISTA CEUMA PERSPECTIVAS Chamada para submissão de trabalhos científicos A Revista Científica Ceuma Perspectivas é uma publicação científica voltada à divulgação da produção acadêmica discente e docente

Leia mais

GESTÃO HOSPITALAR. PIM VI Projeto Integrado Multidisciplinar

GESTÃO HOSPITALAR. PIM VI Projeto Integrado Multidisciplinar GESTÃO HOSPITALAR PIM VI Projeto Integrado Multidisciplinar 1 PIM PROJETO INTEGRADO MULTIDISCIPLINAR TEMA: Elaborar um estudo acerca Estrutura e Funcionamento do Sistema de Saúde Pública e Privada no Brasil.

Leia mais

Convênio... 3. Apresentação... 3 ISCTE / INDEG... 3. Programa... 4. Duração do Curso... 4. Idioma... 4. Coordenador... 5. Docentes...

Convênio... 3. Apresentação... 3 ISCTE / INDEG... 3. Programa... 4. Duração do Curso... 4. Idioma... 4. Coordenador... 5. Docentes... MÓDULO INTERNACIONAL MÓDULO INTERNACIONAL Data de realização: 10 a 17 de Outubro de 2015 Convênio..................... 3 Apresentação.................... 3 ISCTE / INDEG....................... 3 Programa.......................

Leia mais

Manual de Estilo para Apresentação de Trabalhos Académicos

Manual de Estilo para Apresentação de Trabalhos Académicos Manual de Estilo para Apresentação de Trabalhos Académicos Vila do Conde 2003 Pretende-se com este documento estabelecer normas relativas aos trabalhos académicos elaborados no âmbito das disciplinas dos

Leia mais