Empresa conquistou posição de elevada respeitabilidade

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Empresa conquistou posição de elevada respeitabilidade"

Transcrição

1 PERIOCIDADE TRIMESTRAL EDIÇÃO RODOVIÁRIA DO TEJO COORDENAÇÃO Sónia FERREIRA PAULO CARVALHO ISENTO REGISTO NO ERC AO ABRIGO DO DECRETO REGULAMENTAR 8/99 DE 9/6 ARTIGO 12 o N O 1A N.7_ Empresa conquistou posição de elevada respeitabilidade Martinho Santos Costa teve a responsabilidade de conduzir a empresa nos últimos três anos como presidente do conselho de administração. Em final de mandato faz um balanço da actividade desenvolvida para sustentar o crescimento da Rodoviária do Tejo no futuro, que assentou em três apostas fundamentais: aquisição de empresas, renovação de frota, melhoria ou construção de novas instalações. P - Que balanço faz da experiência destes três anos na Presidência da administração da Rodoviária do Tejo? R O mandato que agora finda representou a oportunidade de presidir e gerir, durante três anos, uma empresa de elevado potencial, com um mercado em grande desenvolvimento e dotada de um quadro de pessoal de qualidade assinalável. Estes dois factores foram determinantes para o que entendemos ser o sucesso da empresa, apesar de todas as condicionantes da actividade. Durante este período combatemos a crise provocada pela alta dos combustíveis, nesta altura em segunda edição, suportámos a concorrência feroz e desregulada de operadores com formas de trabalho e gestão informal, especialmente na forma como tratam a questão fiscal e remuneratória, para já não falar nos tempos de trabalho. Suportámos ainda um conjunto de dívidas dos nossos clientes que nos penalizaram substancialmente. P Qual a importância do investimento efectuado em instalações, renovação de frota, capital humano (formação), sistema de informação e gestão, e manutenção? R Com a compreensão e autonomia dada pelos accionistas, o CA canalizou uma grande parte dos meios libertos para investimentos em três grandes áreas - aquisição de empresas, renovação de frota e melhoria ou construção de novas instalações. Nestes 3 anos adquiriram-se duas empresas, a Rocaldas e a GPS, 46 autocarros novos e 93 usados. Construíram-se novas oficinas em Torres Novas e foram efectuadas melhorias significativas nas oficinas da Rocaldas e em outras instalações de apoio aos passageiros, por exemplo em Fátima, Leiria, Torres Novas e Caldas da Rainha. Porque sempre entendemos que a formação é fundamental para o desenvolvimento das empresas, a grande maioria dos nossos trabalhadores participou em acções de formação, específicas ou não da sua profissão. Estão também lançados os alicerces para a aquisição de um novo sistema de Bilhética sem contacto que nos permitirá conhecer a procura de forma exaustiva e agilizar os processos de criação de novos tarifários que provoquem um maior recurso aos transportes que oferecemos à população. Um Call Center e um novo ERP, em fase adiantada de consulta ao mercado, alterarão, de forma substancial, os sistemas de informação da empresa. P Qual é a mais valia para os clientes destes investimentos em termos de qualidade de serviço? R Toda esta diversidade de investimentos, efectuada no sentido da modernidade e do desenvolvimento tecnológico, criará melhores condições para a execução do serviço que prestamos, gerando certamente riqueza para a empresa, que permitirá sequencialmente dar aos nossos clientes, actuais e futuros, condições que permitam concorrer com o transporte individual que é a maior alternativa ao transporte colectivo, em autocarro. P Em hora de mudança de mandato, que mensagem gostaria de deixar aos colaboradores relativamente ao futuro da empresa? R Eventualmente, poderá haver algumas mudanças nos padrões de gestão, provocadas por diferentes orientações dos accionistas ou da nova Administração. Contudo, a consolidação da empresa, efectuada com base na riqueza, empenho e qualidade técnica dos seus quadros e restantes trabalhadores, levará, certamente, a que com a actual administração ou com a que vier a ser eleita, a Rodoviária do Tejo conserve a posição de elevada respeitabilidade que conquistou, na relação que mantém com os parceiros que diariamente se cruzam no seu caminho. Com trabalhadores assim, o caminho só poderá ser o do sucesso. Foi para mim um privilégio ser presidente do CA da empresa neste período. Deixo a todos os trabalhadores o meu profundo agradecimento pela contribuição para o sucesso e o desejo que o caminho a trilhar seja sempre o da melhoria constante e consistente em todos os passos da nossa actividade pessoal e profissional.

2 em rumo com Intranet melhora comunicação interna da empresa A Rodoviária do Tejo implementou uma rede de Intranet no mês de Janeiro, que tem como objectivo melhorar a comunicação na empresa, estando acessível, numa primeira fase, a todos os colaboradores fixos e aos quadros técnicos. Numa segunda fase está previsto o alargamento desta plataforma electrónica aos restantes funcionários, designadamente ao pessoal afecto ao movimento. Acessível a partir de qualquer computador ligado à rede da empresa, serão disponibilizadas nesta plataforma informações referentes a instruções de serviço, legislação do sector e actividades das diferentes direcções (cada área deverá utilizar esta plataforma para colocar documentos de trabalho que possam ser acedidos pelas pessoas com autorização para o efeito). A empresa pretende que a Intranet possa vir a ser uma ferramenta de gestão da qualidade do futuro, afirma Sónia Ferreira, directora financeira da Rodoviária do Tejo. Constitui um primeiro passo para uma ferramenta que seja de ampla comunicação dentro da empresa. Para o INATEL continuamos em primeiro A Fundação Inatel distinguiu a Rodoviária do Tejo como a melhor empresa de transportes no âmbito do Programa Saúde e Termalismo Sénior 2009/2010. No decorrer das viagens os participantes avaliaram os diferentes serviços prestados através do preenchimento de um inquérito de satisfação, ficando a Rodoviária do Tejo classificada no primeiro lugar relativamente aos serviços de transporte. A entrega do prémio foi efectuada numa cerimónia realizada no Casino do Estoril, no dia 21 de Dezembro. A Rodoviária do Tejo já tinha sido distinguida pela Fundação Inatel com o Troféu Qualidade para a melhor empresa transportadora no âmbito programa Turismo Sénior O prémio foi entregue na Gala Sénior que decorreu no Casino da Figueira da Fiz no dia 18 de Novembro, num evento que contou com a presença do secretário de Estado da Segurança Social, Pedro Marques, e do presidente da Fundação Inatel, Vítor Ramalho. ANTROP com nova direcção e muitos desafios Os orgãos sociais da ANTROP (Associação Nacional de Transportadores Rodoviários de Pesados de Passageiros) para o triénio tomaram posse no dia 25 de Fevereiro, numa cerimónia realizada na sede da associação, no Porto. Oswaldo Moreno foi reconduzido para um segundo mandato como vice- presidente do conselho directivo e Orlando Ferreira tomou posse como presidente do conselho técnico da associação. Nova oficina de Torres Novas em funcionamento desde Setembro A nova oficina de Torres Noves entrou em funcionamento em Setembro do ano passado, que teve como objectivo criar boas condições de trabalho quer para os funcionários quer para a empresa porque está tudo mais compactado e funcional, afirma Durval Dias, director operacional de Torres Novas e assessor do Conselho de Administração para a área de manutenção de toda a empresa. Para prestar assistência a 130 autocarros recebeu os mais modernos equipamentos para lubrificação, mudança de óleo e serviços de mecânica, cumprindo todos os requisitos ambientais. Com o objectivo de optimizar a eficiência energética, as instalações dispõem de um painel solar para aquecimento das águas dos banhos dos 22 funcionários que trabalham nesta oficina. Nestas instalações funciona ainda o escritório onde está centralizado o serviço de aprovisionamento e os armazéns centrais da Rodoviária do Tejo.

3 N.5_ N.7_ Rodoviária do Tejo contribui para mobilidade escolar em Cabo Verde No âmbito da geminação entre as autarquias de Torres Novas e de Ribeira Grande, na ilha de Santo Antão, em Cabo Verde, a Rodoviária do Tejo vai ceder dois autocarros ao município torrejano para que sejam depois entregues ao seu congénere cabo-verdiano. Os veículos destinam-se ao transporte escolar, minorando as dificuldades de deslocação dos alunos daquele município cabo-verdiano. Esta é a terceira vez que a Rodoviária do Tejo colabora com a Câmara Municipal de Torres Novas na cedência de autocarros ao município de Santo Antão. Anteriormente tinha vendido os veículos usados à autarquia para serem oferecidos àquela localidade de Cabo Verde. RUMOS VÁRIOS As empresas devem cumprir a sua função social colaborando com as IPSS s, afirmou Ramiro Matos No âmbito da sua política de responsabilidade social, a Rodoviária do Tejo decidiu apoiar a Federação Portuguesa dos Bancos Alimentares Contra a Fome, através de um donativo no valor de cinco mil euros, como forma de reconhecimento pelo trabalho que tem vindo a ser desenvolvido por uma instituição que tem denotado uma capacidade mobilizadora dos mais nobres valores solidários que tem incutido na sociedade. Ramiro Matos, do Banco Alimentar Contra a Fome de Santarém, considera que o apoio da Rodoviária do Tejo aos quatro bancos alimentares Santarém, Oeste, Leiria/ Fátima e Abrantes constituiu um contributo importante para o desenvolvimento da actividade no ano em curso. P Qual é a actividade desenvolvida pelo núcleo de Santarém do Banco Alimentar Contra a Fome e quais são os destinatários e o número de pessoas a quem presta assistência? R O Banco Alimentar Contra a Fome de Santarém desenvolve a sua acção nos concelhos da Lezíria do Tejo, sendo que o seu principal objectivo é o combate ao desperdício, indo buscar os alimentos onde sobram para distribuir onde fazem falta. Os nossos destinatários são as pessoas carenciadas, de acordo com as indicações e diagnóstico realizado pelas cerca de 60 IPSS s da região que são nossas parcerias e que são eles que, conhecendo o terreno pela sua acção social, distribuem os alimentos àqueles que efectivamente mais precisam. Neste momento apoiamos com alimentos, mensalmente, cerca de pessoas (5.943 mais precisamente). P Quais sãos os bens mais procurados? R Os bens alimentares não são procurados. Nós distribuímos todos os alimentos que conseguimos angariar. Sendo certo que os bens mais distribuídos são os não perecíveis, como o arroz, a massa, o leite, a farinha, as salsichas e outras conservas, mas também já alargámos a nossa acção aos produtos frescos recolhendo quase diariamente os excedentes das grandes superfícies, onde encontramos pão, produtos hortícolas, frutas e outros bens alimentares. P Que evolução se tem verificado em relação ao passado? Qual o motivo para essa tendência? R As famílias que procuram o nosso apoio têm sido em número crescente desde o nosso início de funções em finais de A conjuntura actual tem agravado as condições económicas dos portugueses e a região da Lezíria do Tejo aparece no top das zonas carenciadas. E a fome vem agregada a outras desestruturações sociais e familiares como o desemprego, o divórcio, a doença, o sobre-endividamento, entre outras. Nos últimos meses têm chegado muitos pedidos de auxílio, quer directamente ao Banco Alimentar, quer através das IPSS s. P Que contributo podem dar empresas como a Rodoviária do Tejo para a prossecução das actividades do Banco Alimentar? R A responsabilidade social deve ser vista na perspectiva da pessoa individual, do cidadão, mas também das empresas. Está comprovado que a Sociedade Civil se pode substituir ao Estado na prossecução de funções que a ele caberiam, mas que a falta de recursos lhe impede de cumprir. Os cidadãos podem contribuir com o seu tempo, como voluntários, que são essenciais a estes projectos e sem eles não poderiam existir, quer através de donativos, e as campanhas de recolha do Banco Alimentar são a expressão de que os portugueses são solidários. Por outro lado as empresas podem e devem cumprir com a sua função social, colaborando com as IPSS nos projectos solidários. É certo que nem todas as empresas pensam assim, mas é com exemplos como o da Rodoviária do Tejo e dos seus representantes que podemos despertar o tecido empresarial para estas causas. O Banco Alimentar de Santarém distribui alimentos no valor anual de cerca de Euros, movimentando cerca de 50 voluntários fixos e cerca de nas campanhas de recolha, o que tem uma grande expressão. Porém esta actividade tem custos operacionais e é com a boa vontade e a colaboração das empresas que se consegue a manutenção destes projectos. P Que significado representou a entrega do donativo da Rodoviária do Tejo ao Banco Alimentar no final do ano passado? R Este donativo que foi entregue a quatro bancos alimentares na área de intervenção da Rodoviária do Tejo foi muito importante para qualquer um deles. No nosso caso representou, por exemplo, o cobrir das despesas anuais com água, luz, telefone, internet e consumíveis, o que, naturalmente é um grande e excelente contributo. A nossa política e de solicitar um pequeno apoio de muitas entidades. Esse pouco pode traduzir-se em muito no auxílio das pessoas que mais precisam, e que nada têm. Este donativo teve um grande significado para nós e ficamos muito gratos à Rodoviária do Tejo e ao Senhor Engenheiro Orlando Ferreira pelo acto solidário que, voluntariamente e sem qualquer contrapartida, desenvolveram.

4 rumo res Semanários regionais alertam para preços nunca vistos nos combustíveis Os semanários O Mirante e O Ribatejo deram relevo ao elevado preço dos combustíveis, referindo que acelerou para valores nunca vistos. Os jornais levantam algumas questões: Quando e em que valores vai parar a escalada dos preços dos combustíveis registada nas últimas semanas? Que consequências vai ter na actividade económica e social e nos orçamentos familiares? Os semanários adiantam que o barril de pólvora em que se transformaram o Médio Oriente e o norte de África não permite adivinhar respostas concretas para aquelas interrogações, mas adverte para cenários negros, designadamente para quem tem no custo dos combustíveis uma fatia considerável das despesas correntes na sua actividade euros a mais por mês é o custo adicional para a empresa sempre que o preço do gasóleo aumenta um cêntimo por litro, uma vez que os custos dos combustíveis representam 33 por cento na estrutura global de custos da empresa Uma das actividades abordadas pelo jornal foi o transporte rodoviário pesado de passageiros. Em declarações à imprensa regional, o administrador da Rodoviária do Tejo, Orlando Ferreira, referiu que os custos com combustível representam 37 por cento dos custos totais da empresa. Sempre que o preço do gasóleo sobe um cêntimo temos um aumento de euros nos custos mensais da empresa, afirmou, adiantando que a frota de autocarros tem um consumo médio de 31 litros aos 100 quilómetros. No ano passado, a frota consumiu cerca de 9,1 milhões de litros de gasóleo. Fruto do crescimento da oferta da empresa em 2010, o consumo de combustível registou um aumento de 200 mil litros face a 2009, num momento em que subiram os combustíveis. Face a este cenário, o administrador da Rodoviária do Tejo admitiu a possibilidade de revisão de algumas carreiras de baixa rentabilidade, caso a situação se mantenha ou agrave, adequando a oferta à nova realidade. Orlando Ferreira acredita que o preço do gasóleo vai continuar a aumentar assustadoramente, que esta subida dos combustíveis veio para ficar, diminuindo a margem operacional de uma empresa que paga os combustíveis a pronto, mas que tem de esperar meses pelo pagamento de alguns dos seus clientes, designadamente autarquias. O aumento do preço dos combustíveis poderia ser uma excelente oportunidade para uma maior utilização do transporte público em vez do individual, uma situação que não se está a verificar com a Rodoviária do Tejo. Há menos gente a andar, menos indústria, menos deslocações. Indica que o país está mais parado do que estava, refere Orlando Ferreira. Rodoviária do Tejo é associada fundadora da Oeste Sustentável Preocupada com as questões ambientais e a utilização racional da energia, a Rodoviária do Tejo aderiu, na primeira hora, à Oeste Sustentável Agência Regional de Energia e Ambiente do Oeste, sendo uma das associadas fundadoras desta instituição. O objectivo geral consiste na promoção de acções integradas que contribuam para uma maior eficiência energética, através da utilização racional e da conservação da energia, bem como o aproveitamento da promoção da utilização de recursos endógenos, rumo à sustentabilidade da região Oeste. A Oeste Sustentável aposta na informação, sensibilização e educação dos cidadãos da região para as temáticas da energia e do ambiente, promovendo uma maior consciencialização para os padrões de consumo sustentável. A estratégia da Oeste Sustentável assenta em seis eixos fundamentais: energia, resíduos, construção sustentável, mobilidade, fundo regional de carbono e educação criativa para a sustentabilidade.

5 N.5_ N.7_ rumo à vista A Qualidade na Rodoviária dotejo Gestão da Qualidade, nas Condições de Trabalho e na Formação. José Vara é consultor nas áreas da gestão da qualidade, ambiente e responsabilidade social, licenciouse em Engenharia de Sistemas pela Universidade de Cranfield, Inglaterra, sendo mestre em Qualidade Total, pela Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra. Da experiência no sector do transporte rodoviário de passageiros salienta-se para além do apoio prestado à RODOVIÁRIA DO TEJO o desenvolvimento dos sistemas de gestão na RNE, EAVT, RBI, RODONORTE, GON- DOMARENSE, AGTBUS e VALPI. P De que forma o desenvolvimento de um Sistema de Gestão da Qualidade pode ajudar a responder às necessidades e expectativas da população? R - Existem cada vez maiores desequilíbrios entre os Sistemas de Transporte de Passageiros que estão relacionados com a dispersão das zonas residenciais, o distanciamento dos locais de emprego e a utilização exagerada do transporte individual; ou seja, com uma maior necessidade de deslocações, consequentes engarrafamentos e perturbações ambientais. A população exige cada vez mais a Prestação de Serviços de Qualidade, o que implica uma resposta mais rápida e eficaz das empresas do sector e seus trabalhadores às questões que lhes são postas no dia-a-dia. A prossecução desta opção obriga certamente à criação de uma Cultura de Qualidade nas Empresas de Transporte Rodoviário de Passageiros, e o consequente desenvolvimento de Sistemas de Gestão da Qualidade. P Como tem sido o percurso de desenvolvimento do Sistema de Gestão da Qualidade na Rodoviária do Tejo? R - Na Rodoviária do Tejo o desenvolvimento do seu Sistema de Gestão da Qualidade tem sido encarada como um longo e contínuo processo de mudança, que atravessa toda a Empresa e também como uma resposta aos clientes, por estes serem cada vez mais exigentes em relação à Qualidade Desejada, nas viagens que efectuam, quer estas sejam pequenas ou grandes, se efectuem em zonas urbanas ou rurais, situação que determina que exista uma maior selectividade por parte das pessoas em relação ao Modo (particular ou público) e à Empresa de Transporte utilizada. É importante salientar que a implementação do Sistema de Gestão da Qualidade na Rodoviária do Tejo, segundo a norma ISO 9001, primeiro com particular incidência na área comercial e agora alargada a toda a Empresa incluindo oficinas, tem originado uma mudança cultural, com a promoção da responsabilidade, a reorganização interna, a avaliação cuidadosa das reclamações, sugestões ou elogios dos clientes e o desenvolvimento e a melhoria dos processos, o que tem permitido conhecer de um forma mais clara problemas para os quais se têm vindo a desenvolver soluções. P- Qual tem sido a resposta dos trabalhadores face ao desenvolvimento do Sistema de Gestão da Qualidade? R - A Qualidade tem levado a que os trabalhadores comecem a olhar para a Rodoviária do Tejo de uma forma diferente, pois é requerida da sua parte uma participação activa no desenvolvimento e melhoria do Sistema de P Tendo sido atingida a Certificação da Qualidade alargada a todas as áreas, segundo norma ISO 9001, quais serão naturalmente os próximos passos a seguir, para que a Rodoviária do Tejo consiga alcançar a excelência a nível organizacional e na prestação do serviço? R - É importante realçar que o Sistema de Gestão da Qualidade não se esgotou com a Certificação da Qualidade, meta já alcançada com sucesso pela Rodoviária do Tejo, nem é vista como uma moda, ou exclusivamente como uma questão técnica que procura a conformidade como os requisitos especificados, é antes considerada como uma necessidade que requer uma postura de excelência, por parte da gestão e dos trabalhadores da Empresa, sendo uma etapa para se atingir a Gestão pela Qualidade Total. Os próximos passos deverão passar então por um aprofundamento de áreas como sejam a ambiental, a da higiene e segurança, e a da responsabilidade social, desenvolvendo-se os respectivos sistemas de gestão, de acordo com normas internacionalmente reconhecidas com sejam a IS para o ambiente, a OHSAS18001 para a Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho, e a SA8000 para a responsabilidade social. A Qualidade vai assim continuar a exigir uma mudança cultural, a promoção da responsabilidade e da motivação dos trabalhadores, e o desenvolvimento de parcerias que impliquem os próprios Clientes na melhoria dos Processos e Serviços da Rodoviária do Tejo.

6 RUMO S & DESTINOS Transportes Urbanos da Marinha Grande continuam a ser operados pela Rodoviária do Tejo A Rodoviária do Tejo voltou a ganhar o concurso para assegurar o serviço dos Transportes Urbanos da Marinha Grande (TUMG), que é válido entre os dias 4 de Fevereiro e 30 de Junho. As duas linhas Verde e Azul continuarão a ser asseguradas diariamente, de segunda-feira a sábado, respectivamente. O serviço oferece intervalos de passagem curtos 20 minutos na linha Verde a partir das 07h10 até às 19h50 e 15 minutos na linha Azul entre as 8h00 e as 20h15. A confiança e bom serviço prestados até agora pela Rodoviária do Tejo levaram a Câmara Municipal da Marinha Grande a entregar à empresa a exploração dos TUMG. A autarquia irá lançar um novo concurso para exploração do serviço a partir de 1 de Julho. Reforço da oferta nas rápidas de Peniche e das Caldas A oferta de serviço nas Carreiras Rápida Azul (Peniche Lourinhã Lisboa) e Rápida Verde (Caldas da Rainha Óbidos Bombarral Lisboa) foi reforçada no dia 1 de Março. Na Carreira Rápida Azul verificou-se um aumento da frequência em todos os dias da semana, enquanto na Carreira Rápida Verde o reforço de horários ocorre aos fins de semana. Vanda Marques: nova colaboradora na direcção financeira Com o objectivo de reforçar os quadros na estrutura técnico-financeira decorrente do crescimento de actividade registado na empresa, foi admitida a nova colaboradora Vanda Marques, licenciada em Gestão e Administração de Empresas. A Rodoviária do Tejo deseja-lhe uma boa integração nos quadros, os maiores sucessos profissionais e progressão na carreira. Primeiro grupo de motoristas aprovados em exame CAM O primeiro grupo de 15 motoristas da Rodoviária do Tejo que frequentou o curso para obtenção do CAM Certificado de Aptidão de Motorista obteve a aprovação nas provas de exame efectuadas pelo IMTT Instituto da Mobilidade e Transportes Terrestres. A empresa está a proporcionar 45 motoristas a possibilidade de frequência do curso de formação, que passou a ser obrigatório por lei para o exercício da actividade. Ministrado por técnicos da ANTROP, o curso tem uma duração de 140 horas, das 14 em contexto de trabalho. Após a formação, os primeiros 15 motoristas apresentaram-se a exame e todos foram aprovados, estando agora a decorrer o processo de emissão do CAM. COM RUMO Inquérito de Satisfação ao Cliente 2011 Para medir o grau de satisfação dos clientes, a empresa promoveu mais um inquérito, com base no modelo utilizado nas edições anteriores, cujo trabalho de campo (recolha de dados) decorreu no início do ano. O inquérito de satisfação do cliente permite a definição de estratégias que potencializem os factores de satisfação e minimizem as causas de insatisfação, a partir dos indicadores obtidos junto dos passageiros. Os resultados do Inquérito de Satisfação ao Cliente 2011 serão divulgados na próxima edição do RUMO. Rodoviária do Tejo adopta modelo de avaliação e gestão do desempenho No âmbito da implementação de um novo projecto na Rodoviária do Tejo - a criação de um Modelo de Avaliação e Gestão do Desempenho, foi realizado um focus group ( = grupo de discussão), no passado dia 23 de Março Estiveram presentes quadros intermédios e quadros técnicos da empresa que, em conjunto com uma equipa de consultores da empresa Thomas Portugal, prestaram o seu contributo para a definição das futuras competências da Rodoviária do Tejo. Essas competências passarão a ser parte do Modelo de Avaliação e Gestão do Desempenho dos Directores, Quadros Intermédios e Quadros Técnicos da Empresa. Nas próximas edições da RUMO, será comunicado mais detalhes e informações sobre o Modelo de Avaliação e Gestão do Desempenho!

7 N.5_ N.7_ Colaboradores recebem publicação Transportes em Revista Os colaboradores da Rodoviária do Tejo vão passar a receber a publicação especializada Transportes em Revista, que aborda temas ligados ao transporte de passageiros e mobilidade. O objectivo é proporcionar aos colaboradores uma visão mais abrangente do sector onde estão inseridos. Certificação ambiental começa a dar primeiros passos A Rodoviária do Tejo está a iniciar um projecto para implementação de um Sistema de Gestão Ambiental, uma vez que se trata de uma questão importante e incontornável num futuro próximo para as empresas de transporte rodoviário de passageiros. Nesse sentido irão ser realizadas diversas acções. Uma delas, realizada no dia 4 de Abril, consistiu numa formação interna de introdução à gestão ambiental, no âmbito da norma ISO 14001, que foi da responsabilidade da Associação Portuguesa de Qualidade e ministrada por Rita Teixeira d Azevedo, formadora com elevada competência técnica e científica na matéria. Rodoviária do Tejo vai reforçar o serviço de atendimento ao cliente A Rodoviária do Tejo vai implementar um centro de atendimento multimedia (contact center) que terá como principal objectivo melhorar o apoio o cliente através da prestação de serviços diferenciados. O projecto arrancou nos finais de Março e deverá estar em funcionamento em Maio próximo. O Contact Center da Rodoviária do Tejo permitirá disponibilizar aos clientes várias formas de interacção com a empresa, desde a chamada telefónica, ao contacto através de mail, instant messaging e SMS. O contact center estará também equipado com uma ferramenta self-service o IVR (Interactive Voice Response), que permitirá a disponibilização de informação de forma automática. Assim, o cliente poderá obter informações 24 horas por dia, 7 dias por semana e 365 dias por ano. Pavilhão de Torres Novas cedido à comunidade cigana No âmbito da relação de proximidade com o meio envolvente, a Rodoviária do Tejo proporcionou um ambiente mais acolhedor e agradável para a realização da tradicional festa de Natal da comunidade cigana de Torres Novas, através da cedência do pavilhão utilizado habitualmente para eventos desportivos. A Festa de Natal decorreu entre os dias 22 e 26 de Dezembro, tendo contado com uma forte participação daquela comunidade, bem como da presença da administração da empresa no último dia.

8 RUMO S & HISTÓRIAS Miguel, o defesa central do Riachense equipa do Torres Novas, passando depois pelo Clube Amador de Desportos do Entroncamento como júnior e depois pelo Grupo Desportivo Ferroviários do Entroncamento antes de ingressar no Atlético Riachense. A nível desportivo foi campeão distrital por duas vezes nos últimos três anos, vencedor da Taça do Há um evidente sentido de festa em redor dos jogos, um alarido peculiar feito de uma mescla de músicas arruinadas ou então cânticos rudimentares e inteligíveis que na sua toada repetitiva e primária lembram lenga-lengas infantis, enquanto o rufar sincopado dos tambores das claques fornece ao ambiente o ritmo jâmbico do bater do coração E há guloseimas, chapéus, máscaras, pinturas, cornetas, bandeiras, apitos, e tudo isso concorre para introduzir o sentido regressivo dessa viagem. (História Natural do Futebol, Álvaro Magalhães) Na edição passada do Rumo contamos a história de José Torres, o antigo futebolista que começou a sua vida profissional como aprendiz de serralheiro mecânico na Oficina dos Claras em Torres Novas. Agora é a vez de surgir neste espaço Miguel, que durante o dia trabalha na direcção financeira da Rodoviária do Tejo na área da contabilidade, enquanto fora do horário de trabalho pratica futebol como defesa central da equipa do Clube Atlético Riachense. Com 23 anos de idade e 1,79 m de altura destaca entre as qualidades como defesa o jogo aéreo, bem como a facilidade de recuperação, admitindo ser um pouco duro com os adversários e às vezes um pouco mauzinho, mas salienta que na empresa é totalmente diferente, considerando-se um bom colega de trabalho. Como a esmagadora maioria dos praticantes de futebol, Miguel começou a jogar na escola e como os colegas consideravam que tinha jeito iniciou a sua carreira desportiva aos 11 anos como Infantil na Ribatejo. Nesta temporada, a sua equipa, o Atlético Riachense, encontra-se na primeira posição da III Divisão Nacional - Série D. Em termos escolares, frequentou o curso de serviços comerciais na Escola Profissional de Torres Novas e no final do curso efectuou um estágio profissional de nove meses na Rodoviária do Tejo, acabando por ingressar nos quadros da empresa em Anteriormente já realizara vários estágios curriculares, sempre na empresa. Miguel afirma que gosta do tra- balho na Rodoviária do Tejo e que pretende subir o mais possível, reconhecendo que deveria tentar tirar uma licenciatura, mas o futebol retira-me algum do tempo disponível. O Miguel é um verdadeiro exemplo a seguir educado, trabalhador, competente, rijo e elegante a jogar. É, sem dúvida, um privilégio podermos contar com um trabalhador assim, salienta Sónia Ferreira, Directora Financeira e de Recursos Humanos da Rodoviária do Tejo. Torneio de futebol interno Os centros operacionais da Rodoviária do Tejo organizaram torneios de futebol, que têm como objectivo ajudar a aproximar as pessoas que trabalham na empresa. Até ao momento já foram disputadas quatro competições. A mais recente consistiu num triangular que se realizou no dia da Festa de Natal da empresa de A boa relação entre todos permitiu concretizar esse tipo de actividades, com total disponibilidade de todos, afirma Marco Henriques, da direcção operacional de Santarém. As competições não têm carácter regular, mas são sempre muito participadas e renhidas, acrescenta este antigo avançado centro da equipa principal do Portimonense. Todos os membros da empresa têm boas memórias destes torneios de futebol, uma tradição que remonta aos tempos da Rodoviária Nacional. Nestes jogos, as pessoas revelam em campo aquilo que são e mostram os seus limites. São coisas que nos ajudam a conhecer uns aos outros e nos aproximam. Sempre que possível, as direcções operacionais da empresa vão procurar fazer este tipo de actividade, remata Marco Henriques.

ARTIGO: SOLUÇÕES PARA O SECTOR AUTARQUIAS in IGOV Maio 2010

ARTIGO: SOLUÇÕES PARA O SECTOR AUTARQUIAS in IGOV Maio 2010 CÂMARA MUNICIPAL DE SANTARÉM - R EVOLUÇÃO ADMINISTRATIVA A Autarquia de Santarém, em parceria com a PT Prime, desenvolveu um sistema de soluções integradas e inter-operantes que lhe possibilitaram operacionalizar

Leia mais

UMA BOA IDEIA PARA A SUSTENTABILIDADE

UMA BOA IDEIA PARA A SUSTENTABILIDADE UMA BOA IDEIA PARA A SUSTENTABILIDADE REGULAMENTO DO CONCURSO DE IDEIAS (Aberto a todos os Cidadãos) 1. O QUE É: O concurso Uma Boa Ideia para a Sustentabilidade é uma iniciativa da Câmara Municipal de

Leia mais

CEF/0910/28031 Relatório preliminar da CAE (Poli) - Ciclo de estudos em funcionamento

CEF/0910/28031 Relatório preliminar da CAE (Poli) - Ciclo de estudos em funcionamento CEF/0910/28031 Relatório preliminar da CAE (Poli) - Ciclo de estudos em funcionamento Caracterização do ciclo de estudos Perguntas A.1 a A.9 A.1. Instituição de ensino superior / Entidade instituidora:

Leia mais

SISTEMA DE CERTIFICAÇÃO DE ENTIDADES FORMADORAS ASPECTOS PRINCIPAIS DA MUDANÇA

SISTEMA DE CERTIFICAÇÃO DE ENTIDADES FORMADORAS ASPECTOS PRINCIPAIS DA MUDANÇA SISTEMA DE CERTIFICAÇÃO DE ENTIDADES FORMADORAS ASPECTOS PRINCIPAIS DA MUDANÇA O Sistema de Certificação de Entidades Formadoras, consagrado na Resolução do Conselho de Ministros nº 173/2007, que aprova

Leia mais

UNIVERSIDADE POPULAR DO PORTO

UNIVERSIDADE POPULAR DO PORTO ACÇÃO DE FORMAÇÃO OS ARQUIVOS DO MUNDO DO TRABALHO TRATAMENTO TÉCNICO ARQUIVÍSTICO RELATÓRIO FINAL Enquadramento A acção de formação Os arquivos do mundo do trabalho tratamento técnico arquivístico realizou-se

Leia mais

Uma rede que nos une

Uma rede que nos une Uma rede que nos une Uma rede que nos une O IMTT - Instituto da Mobilidade e dos Transportes Terrestres, I.P. é um organismo da Administração Central, dotado de autonomia administrativa e financeira,

Leia mais

6º Congresso Nacional da Administração Pública

6º Congresso Nacional da Administração Pública 6º Congresso Nacional da Administração Pública João Proença 30/10/08 Desenvolvimento e Competitividade: O Papel da Administração Pública A competitividade é um factor-chave para a melhoria das condições

Leia mais

POLÍTICA DE AMBIENTE, QUALIDADE E SEGURANÇA

POLÍTICA DE AMBIENTE, QUALIDADE E SEGURANÇA HOMOLOGAÇÃO: José Eduardo Carvalho 14-03- Pág. 2 de 5 A Tagusgás subscreve a Política AQS da Galp Energia. A Política AQS da Tagusgás foi definida tendo em consideração os Objectivos Estratégicos do Grupo

Leia mais

ESPOSENDE PACTO DE AUTARCAS

ESPOSENDE PACTO DE AUTARCAS ESPOSENDE PACTO DE AUTARCAS Novembro de 2010 CÂMARA MUNICIPAL DE ESPOSENDE ESPOSENDE AMBIENTE, EEM OBJECTIVOS DE COMBATE ÀS ALTERAÇÕES CLIMÁTICAS Até ao ano de 2020, Aumentar em 20% a eficiência energética

Leia mais

PROTOCOLO SIMPLEX AUTÁRQUICO

PROTOCOLO SIMPLEX AUTÁRQUICO CONSIDERANDO QUE: PROTOCOLO SIMPLEX AUTÁRQUICO A simplificação administrativa e a administração electrónica são hoje reconhecidas como instrumentos fundamentais para a melhoria da competitividade e da

Leia mais

INTERVENÇÃO DO SENHOR SECRETÁRIO DE ESTADO DO TURISMO NO SEMINÁRIO DA APAVT: QUAL O VALOR DA SUA AGÊNCIA DE VIAGENS?

INTERVENÇÃO DO SENHOR SECRETÁRIO DE ESTADO DO TURISMO NO SEMINÁRIO DA APAVT: QUAL O VALOR DA SUA AGÊNCIA DE VIAGENS? INTERVENÇÃO DO SENHOR SECRETÁRIO DE ESTADO DO TURISMO NO SEMINÁRIO DA APAVT: QUAL O VALOR DA SUA AGÊNCIA DE VIAGENS? HOTEL TIVOLI LISBOA, 18 de Maio de 2005 1 Exmos Senhores ( ) Antes de mais nada gostaria

Leia mais

A certificação de Qualidade para a Reparação Automóvel.

A certificação de Qualidade para a Reparação Automóvel. A certificação de Qualidade para a Reparação Automóvel. Projecto A Oficina+ ANECRA é uma iniciativa criada em 1996, no âmbito da Padronização de Oficinas ANECRA. Este projecto visa reconhecer a qualidade

Leia mais

TURISMO DE PORTUGAL DEPARTAMENTO DE RECURSOS HUMANOS REGULAMENTO GERAL DA FORMAÇÃO

TURISMO DE PORTUGAL DEPARTAMENTO DE RECURSOS HUMANOS REGULAMENTO GERAL DA FORMAÇÃO TURISMO DE PORTUGAL DEPARTAMENTO DE RECURSOS HUMANOS REGULAMENTO GERAL DA FORMAÇÃO INDICE 1 NOTA PRÉVIA 3 2 LINHAS DE ORIENTAÇÃO ESTRATÉGICA 4 3 PLANO DE FORMAÇÃO 4 4 FREQUÊNCIA DE ACÇÕES DE FORMAÇÃO 6

Leia mais

P L A N O D E A C T I V I D A D E S

P L A N O D E A C T I V I D A D E S Agência Regional de Energia e Ambiente do Norte Alentejano e Tejo P L A N O D E A C T I V I D A D E S = 2008 = Janeiro de 2008 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... 3 2. ACTIVIDADES A DESENVOLVER NO ANO DE 2008... 5

Leia mais

CENTRAL DE COMPRAS PORTUGAL MAIS

CENTRAL DE COMPRAS PORTUGAL MAIS CENTRAL DE COMPRAS PORTUGAL MAIS APRESENTAÇÃO PARCEIROS: Introdução Preparámos-lhe esta apresentação porque acreditamos que são importantes para si e para a sua Entidade os seguintes princípios: OPORTUNIDADE

Leia mais

REDE LUTA CONTRA POBREZA URBANA RLCPU PLANO ESTRATÉGICO,2015-2017

REDE LUTA CONTRA POBREZA URBANA RLCPU PLANO ESTRATÉGICO,2015-2017 REDE LUTA CONTRA POBREZA URBANA RLCPU PLANO ESTRATÉGICO,2015-2017 Adão Augusto, Consultor 12-02-2015 1. Contextualização. Os projectos sociais fazem parte de um sistema complexo de relações que envolvem

Leia mais

Restituição de cauções aos consumidores de electricidade e de gás natural Outubro de 2007

Restituição de cauções aos consumidores de electricidade e de gás natural Outubro de 2007 Restituição de cauções aos consumidores de electricidade e de gás natural Outubro de 2007 Ponto de situação em 31 de Outubro de 2007 As listas de consumidores com direito à restituição de caução foram

Leia mais

ACORDO DE PRINCÍPIOS PARA A REVISÃO DO ESTATUTO DA CARREIRA DOCENTE E DO MODELO DE AVALIAÇÃO DOS PROFESSORES DOS ENSINOS BÁSICO E SECUNDÁRIO

ACORDO DE PRINCÍPIOS PARA A REVISÃO DO ESTATUTO DA CARREIRA DOCENTE E DO MODELO DE AVALIAÇÃO DOS PROFESSORES DOS ENSINOS BÁSICO E SECUNDÁRIO ACORDO DE PRINCÍPIOS PARA A REVISÃO DO ESTATUTO DA CARREIRA DOCENTE E DO MODELO DE AVALIAÇÃO DOS PROFESSORES DOS ENSINOS BÁSICO E SECUNDÁRIO E DOS EDUCADORES DE INFÂNCIA Considerando a vontade comum do

Leia mais

Vantagem Garantida PHC

Vantagem Garantida PHC Vantagem Garantida PHC O Vantagem Garantida PHC é um aliado para tirar maior partido das aplicações PHC A solução que permite à empresa rentabilizar o seu investimento, obtendo software actualizado, formação

Leia mais

::ENQUADRAMENTO ::ENQUADRAMENTO::

::ENQUADRAMENTO ::ENQUADRAMENTO:: ::ENQUADRAMENTO:: :: ENQUADRAMENTO :: O actual ambiente de negócios caracteriza-se por rápidas mudanças que envolvem a esfera politica, económica, social e cultural das sociedades. A capacidade de se adaptar

Leia mais

Painel Temático 2: A Educação para o Desenvolvimento Sustentável Sala G4 10H45 12H15 Moderadora: Cristina Gomes Ferreira Relatora: Elizabeth Silva

Painel Temático 2: A Educação para o Desenvolvimento Sustentável Sala G4 10H45 12H15 Moderadora: Cristina Gomes Ferreira Relatora: Elizabeth Silva Painel Temático 2: A Educação para o Desenvolvimento Sustentável Sala G4 10H45 12H15 Moderadora: Cristina Gomes Ferreira Relatora: Elizabeth Silva Apresentação dos seguintes projectos: 1) Câmara de Lobos.

Leia mais

SECRETÁRIO REGIONAL DA PRESIDÊNCIA Despacho Normativo n.º 69/2010 de 22 de Outubro de 2010

SECRETÁRIO REGIONAL DA PRESIDÊNCIA Despacho Normativo n.º 69/2010 de 22 de Outubro de 2010 SECRETÁRIO REGIONAL DA PRESIDÊNCIA Despacho Normativo n.º 69/2010 de 22 de Outubro de 2010 Considerando o Regime de enquadramento das políticas de juventude na Região Autónoma dos Açores, plasmado no Decreto

Leia mais

Plano de Atividades 2014. www.andonicanela.com

Plano de Atividades 2014. www.andonicanela.com Plano de Atividades 2014 (Revisão) www.andonicanela.com PROGRAMA DE ACTIVIDADES 2014 REVISTO INTRODUÇÃO e VERTENTE ESTRATÉGICA A LPN como a mais antiga e mais consistente organização não governamental

Leia mais

ROJECTO PEDAGÓGICO E DE ANIMAÇÃO

ROJECTO PEDAGÓGICO E DE ANIMAÇÃO O Capítulo 36 da Agenda 21 decorrente da Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente e Desenvolvimento, realizada em 1992, declara que a educação possui um papel fundamental na promoção do desenvolvimento

Leia mais

Entrevista ao Engº José Carlos Ramos, Director de Franchising da Explicolândia Centros de Estudo

Entrevista ao Engº José Carlos Ramos, Director de Franchising da Explicolândia Centros de Estudo Entrevista ao Engº José Carlos Ramos, Director de Franchising da Explicolândia Centros de Estudo Criada em Setembro de 2005 em Sacavém, a Explicolândia Centros de Estudo tem sido ao longo dos anos, uma

Leia mais

Protocolo de Acordo entre o Ministério da Educação e o Sindicato Nacional dos Professores do Ensino Secundário

Protocolo de Acordo entre o Ministério da Educação e o Sindicato Nacional dos Professores do Ensino Secundário Protocolo de Acordo entre o Ministério da Educação e o Sindicato Nacional dos Professores do Ensino Secundário Secundário reconhecem que a melhoria da educação e da qualificação dos Portugueses constitui

Leia mais

PHC Mensagens SMS. Desenvolva o potencial das comunicações imediatas com mensagens SMS PHC

PHC Mensagens SMS. Desenvolva o potencial das comunicações imediatas com mensagens SMS PHC PHCMensagens SMS DESCRITIVO O módulo PHC Mensagens SMS permite o envio de mensagens a múltiplos destinatários em simultâneo, sem ser necessário criar e enviar uma a uma. Comunique com mais sucesso: ganhe

Leia mais

CEF/0910/26436 Relatório final da CAE (Univ) - Ciclo de estudos em funcionamento

CEF/0910/26436 Relatório final da CAE (Univ) - Ciclo de estudos em funcionamento CEF/0910/26436 Relatório final da CAE (Univ) - Ciclo de estudos em funcionamento Caracterização do ciclo de estudos Perguntas A.1 a A.9 A.1. Instituição de ensino superior / Entidade instituidora: Universidade

Leia mais

Plano de Acção. Rede Social 2011/2012

Plano de Acção. Rede Social 2011/2012 Plano de Acção - Rede Social Plano de Acção Rede Social Conselho Local da Acção Social de Figueira de Castelo Plano de Acção Rede Social Acções a desenvolver Objectivos Resultados esperados Calendarização

Leia mais

Sistema de Informação e Comunicação da Rede Social de Alcochete. Sistema de Informação e Comunicação - REDE SOCIAL DE ALCOCHETE

Sistema de Informação e Comunicação da Rede Social de Alcochete. Sistema de Informação e Comunicação - REDE SOCIAL DE ALCOCHETE . Sistema de Informação e Comunicação da Rede Social de Alcochete . Objectivos e Princípios Orientadores O Sistema de Informação e Comunicação (SIC) da Rede Social de Alcochete tem como objectivo geral

Leia mais

REGULAMENTO PRÉMIO PRESTÍGIO DE SUSTENTABILIDADE

REGULAMENTO PRÉMIO PRESTÍGIO DE SUSTENTABILIDADE REGULAMENTO PRÉMIO PRESTÍGIO DE SUSTENTABILIDADE Os Amigos do Cáster em parceria com a Câmara Municipal de Ovar criam o PRÉMIO PRESTÍGIO DE SUSTENTABILIDADE, inserido no âmbito do Programa Integrado de

Leia mais

Índice Descrição Valor

Índice Descrição Valor 504448064 Índice Descrição Valor 1 Missão, Objectivos e Princípios Gerais de Actuação 11 Cumprir a missão e os objectivos que lhes tenham sido determinados de forma económica, financeira, social e ambientalmente

Leia mais

Plano Intermunicipal de Mobilidade e Transportes da Região de Aveiro

Plano Intermunicipal de Mobilidade e Transportes da Região de Aveiro Plano Intermunicipal de Mobilidade e Transportes da Região de Aveiro www.regiaodeaveiro.pt PIMT de Aveiro, Aveiro TIS.PT Transportes Inovação e Sistemas, S.A. 1 16 Breve enquadramento A Comunidade Intermunicipal

Leia mais

Dinamizar o Empreendedorismo e promover a Criação de Empresas

Dinamizar o Empreendedorismo e promover a Criação de Empresas Dinamizar o Empreendedorismo e promover a Criação de Empresas À semelhança do que acontece nas sociedades contemporâneas mais avançadas, a sociedade portuguesa defronta-se hoje com novos e mais intensos

Leia mais

GESTÃO MUSEOLÓGICA E SISTEMAS DE QUALIDADE Ana Mercedes Stoffel Fernandes Outubro 2007 QUALIDADE E MUSEUS UMA PARCERIA ESSENCIAL

GESTÃO MUSEOLÓGICA E SISTEMAS DE QUALIDADE Ana Mercedes Stoffel Fernandes Outubro 2007 QUALIDADE E MUSEUS UMA PARCERIA ESSENCIAL CADERNOS DE MUSEOLOGIA Nº 28 2007 135 GESTÃO MUSEOLÓGICA E SISTEMAS DE QUALIDADE Ana Mercedes Stoffel Fernandes Outubro 2007 QUALIDADE E MUSEUS UMA PARCERIA ESSENCIAL INTRODUÇÃO Os Sistemas da Qualidade

Leia mais

DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO E CERTIFICAÇÃO DE PROFISSIONAIS CAPACIDADE PROFISSIONAL PARA A ACTIVIDADE DE TRANSPORTES RODOVIÁRIOS DE MERCADORIAS

DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO E CERTIFICAÇÃO DE PROFISSIONAIS CAPACIDADE PROFISSIONAL PARA A ACTIVIDADE DE TRANSPORTES RODOVIÁRIOS DE MERCADORIAS DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO E CERTIFICAÇÃO DE PROFISSIONAIS CAPACIDADE PROFISSIONAL PARA A ACTIVIDADE DE TRANSPORTES RODOVIÁRIOS DE MERCADORIAS MANUAL DE INSTRUÇÕES PARA AS ENTIDADES FORMADORAS ÍNDICE OBJECTIVOS

Leia mais

Programa de Educação para a Sustentabilidade 2014/2015

Programa de Educação para a Sustentabilidade 2014/2015 Programa de Educação para a Sustentabilidade 2014/2015 Plano de Atividades Programa de Educação para a Sustentabilidade O Programa de Educação para a Sustentabilidade para o ano letivo 2014/2015 integra

Leia mais

SISTEMA DE INCENTIVOS À I&DT

SISTEMA DE INCENTIVOS À I&DT ORIENTAÇÃO TÉCNICA N.º 13.REV1/2011 SISTEMA DE INCENTIVOS À I&DT LIMITES À ELEGIBILIDADE DE DESPESAS, CONDIÇÕES ESPECÍFICAS DE APLICAÇÃO DAS DESPESAS ELEGÍVEIS E METODOLOGIA DE CÁLCULO DAS DESPESAS COM

Leia mais

Proposta de alteração do regime jurídico da promoção da segurança e saúde no trabalho Posição da CAP

Proposta de alteração do regime jurídico da promoção da segurança e saúde no trabalho Posição da CAP Proposta de alteração do regime jurídico da promoção da segurança e saúde no trabalho Posição da CAP Em Geral Na sequência da publicação do novo Código do Trabalho, aprovado pela Lei n.º 7/2009, de 12

Leia mais

Regulamento do Green Project Awards

Regulamento do Green Project Awards Regulamento do Green Project Awards A GCI em parceria com a Agência Portuguesa do Ambiente e a Quercus Associação Nacional de Conservação da Natureza, institui um Prémio de reconhecimento de boas práticas

Leia mais

Regulamento. Preâmbulo

Regulamento. Preâmbulo Regulamento Preâmbulo As Empresas e os Empreendedores são a espinha dorsal de qualquer economia, em termos de inovação, de criação de emprego, de distribuição de riqueza e de coesão económica e social

Leia mais

A Carta da Qualidade da Habitação Cooperativa (Carta) é um

A Carta da Qualidade da Habitação Cooperativa (Carta) é um CARTA DA QUALIDADE DA HABITAÇÃO COOPERATIVA Carta da Qualidade da Habitação Cooperativa A Carta da Qualidade da Habitação Cooperativa (Carta) é um instrumento de promoção, afirmação e divulgação, junto

Leia mais

EIXO PRIORITÁRIO VI ASSISTÊNCIA TÉCNICA

EIXO PRIORITÁRIO VI ASSISTÊNCIA TÉCNICA EIXO PRIORITÁRIO VI ASSISTÊNCIA TÉCNICA Convite Público à Apresentação de Candidatura no Domínio da Assistência Técnica aos Organismos Intermédios Eixo Prioritário VI - Assistência Técnica Convite para

Leia mais

Águas de Gondomar considerada novamente uma das Melhores Empresas para Trabalhar. A Águas de Gondomar, de acordo com os resultados publicados na

Águas de Gondomar considerada novamente uma das Melhores Empresas para Trabalhar. A Águas de Gondomar, de acordo com os resultados publicados na info Gondomar Newsletter N.º14 Julho 2012 Semestral Águas de Gondomar considerada novamente uma das Melhores Empresas para Trabalhar A Águas de Gondomar, de acordo com os resultados publicados na revista

Leia mais

DOCUMENTO DE CONSULTA MODELO DE ABERTURA À INICIATIVA PRIVADA DOS SERVIÇOS PÚBLICOS DE TRANSPORTE DE PASSAGEIROS DE LISBOA

DOCUMENTO DE CONSULTA MODELO DE ABERTURA À INICIATIVA PRIVADA DOS SERVIÇOS PÚBLICOS DE TRANSPORTE DE PASSAGEIROS DE LISBOA DOCUMENTO DE CONSULTA MODELO DE ABERTURA À INICIATIVA PRIVADA DOS SERVIÇOS PÚBLICOS DE TRANSPORTE DE PASSAGEIROS DE LISBOA Fevereiro de 2014 AVISO: Este Documento de Consulta é exclusivamente informativo,

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA Julho de 2013

CÓDIGO DE CONDUTA Julho de 2013 CÓDIGO DE CONDUTA Julho de 2013 1 ÍNDICE INTRODUÇÃO...3 I. Âmbito de Aplicação e Princípios Gerais...4 Artigo 1.º Âmbito Pessoal...4 Artigo 2.º Âmbito Territorial...4 Artigo 3.º Princípios Gerais...4 Artigo

Leia mais

I EMJ 8 de Junho de 2013 Recomendações finais Participantes nos grupos de trabalho que produziram as recomendações:

I EMJ 8 de Junho de 2013 Recomendações finais Participantes nos grupos de trabalho que produziram as recomendações: Nr Área Recomendação Valido Abstenh o-me C/6 E/7 F/7 Voluntariado Aproveitar espaços sem utilização para fazer jardins, espaços para convívio e locais de desporto para a população. Promover a limpeza dos

Leia mais

Projeto de Ações de Melhoria

Projeto de Ações de Melhoria DIREÇÃO REGIONAL DE EDUCAÇÃO DE LISBOA E VALE DO TEJO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ALVES REDOL, VILA FRANCA DE XIRA- 170 770 SEDE: ESCOLA SECUNDÁRIA DE ALVES REDOL 400 014 Projeto de Ações de Melhoria 2012/2013

Leia mais

Criar Valor com o Território

Criar Valor com o Território Os territórios como ativos 4 O VALORIZAR é um programa de valorização económica de territórios, que os vê como ativos de desenvolvimento e geração de riqueza e emprego. 5 é a sua visão e a sua assinatura.

Leia mais

Estiveram presentes 98 técnicas em representação de 66 Instituições.

Estiveram presentes 98 técnicas em representação de 66 Instituições. 1. No dia 4 de Dezembro, a União Distrital de Santarém em parceria com Segurança Social, levou a efeito o ultimo dos 5 encontros realizados em várias zonas do distrito, sobre o tema "Encontros de Partilha",

Leia mais

REGULAMENTO DO CONCURSO

REGULAMENTO DO CONCURSO REGULAMENTO DO CONCURSO Recrutamento para a O presente anúncio de recrutamento é coordenado pela Direcção Geral da Administração Pública (DGAP), de acordo com os normativos de Recrutamento Centralizado,

Leia mais

Instituto Nacional de Estatística de Cabo Verde Estatísticas do Turismo Movimentação de Hóspedes 1º Tr. 2015

Instituto Nacional de Estatística de Cabo Verde Estatísticas do Turismo Movimentação de Hóspedes 1º Tr. 2015 1 FICHA TÉCNICA Presidente António dos Reis Duarte Editor Instituto Nacional de Estatística Direcção de Método e Gestão de Informação Serviço de Conjuntura Direcção de Contas Nacionais, Estatísticas Económicas

Leia mais

SISTEMA GESTÃO AMBIENTAL - SGA

SISTEMA GESTÃO AMBIENTAL - SGA SISTEMA GESTÃO AMBIENTAL - SGA SISTEMA GESTÃO AMBIENTAL - SGA Ciclo de melhoria contínua conhecido como Ciclo PDCA (Plan-Do-Check-Act) EMAS METODOLOGIA FASEADA DE IMPLEMENTAÇÃO FASEADA DO EMAS In, APA,

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO PARA A EMISSÃO DE PARECERES DO CLAS

REGULAMENTO INTERNO PARA A EMISSÃO DE PARECERES DO CLAS REGULAMENTO INTERNO PARA A EMISSÃO DE PARECERES DO CLAS (Enquadramento) Conforme o disposto na Resolução do Conselho de Ministros nº. 197/97, de 18 de Novembro e no Despacho Normativo nº. 8/2, de 12 de

Leia mais

«Conta-nos: Voluntariado pelos Objectivos de Desenvolvimento do Milénio»

«Conta-nos: Voluntariado pelos Objectivos de Desenvolvimento do Milénio» Regulamento «Conta-nos: Voluntariado pelos Objectivos de Desenvolvimento do Milénio» 1. Promotor O Projecto de apoio a implementação do Programa Nacional de Voluntariado de Cabo Verde (PNV), executado

Leia mais

Apresentação do Projecto «Citius» e entrega de computadores portáteis com esta aplicação aos alunos do Centro de Estudos Judiciários Lisboa 2007-09-20

Apresentação do Projecto «Citius» e entrega de computadores portáteis com esta aplicação aos alunos do Centro de Estudos Judiciários Lisboa 2007-09-20 Apresentação do Projecto «Citius» e entrega de computadores portáteis com esta aplicação aos alunos do Centro de Estudos Judiciários Lisboa 2007-09-20 Não tendo podido estar presente na abertura das actividades

Leia mais

e) A sustentação das vertentes científica e técnica nas actividades dos seus membros e a promoção do intercâmbio com entidades externas.

e) A sustentação das vertentes científica e técnica nas actividades dos seus membros e a promoção do intercâmbio com entidades externas. ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE DISTRIBUIÇÃO E DRENAGEM DE ÁGUAS Capítulo I DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo 1.º Natureza 1. A Associação Portuguesa de Distribuição e Drenagem de Águas (APDA) é uma associação sem fins

Leia mais

(Aprovado pelaassembleia Geral a 13/05/2012)

(Aprovado pelaassembleia Geral a 13/05/2012) Regulamento Interno www.tone.pt (Aprovado pelaassembleia Geral a 13/05/2012) Introdução www.tone.pt A Tone Music Lda encontra-se sediada em Coimbra, circunscrevendo actualmente o seu raio de acção a este

Leia mais

Newsletter. Águas de Gondomar Uma das melhores empresas para trabalhar em Portugal

Newsletter. Águas de Gondomar Uma das melhores empresas para trabalhar em Portugal info Gondomar Newsletter N.º12 Julho 2011 Semestral Águas de Gondomar Uma das melhores empresas para trabalhar em Portugal A Águas de Gondomar, de acordo com os resultados publicados na revista EXAME,

Leia mais

São mais de 80 os serviços que garantem o correcto acondicionamento e encaminhamento do papel/cartão para os respectivos pontos de recolha.

São mais de 80 os serviços que garantem o correcto acondicionamento e encaminhamento do papel/cartão para os respectivos pontos de recolha. A Câmara Municipal procura ser um exemplo de bom desempenho ambiental. A gestão ambiental da autarquia promove, através de um conjunto de projectos, a reciclagem junto dos munícipes e dos seus trabalhadores.

Leia mais

GUIA DO VOLUNTÁRIO. Sociedade Central de Cervejas

GUIA DO VOLUNTÁRIO. Sociedade Central de Cervejas GUIA DO VOLUNTÁRIO Sociedade Central de Cervejas ÍNDICE 1. A RESPONSABILIDADE SOCIAL NA SCC: O NOSSO COMPROMISSO... 3 2. O NOSSO COMPROMISSO COM O VOLUNTARIADO... 4 2.1 A ESTRUTURAÇÃO DO VOLUNTARIADO EMPRESARIAL...

Leia mais

MINISTÉRIO DAS OBRAS PÚBLICAS, TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES

MINISTÉRIO DAS OBRAS PÚBLICAS, TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES 1783 MINISTÉRIO DAS OBRAS PÚBLICAS, TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES Decreto n.º 7/2008 de 27 de Março A rede ferroviária de alta velocidade constitui um empreendimento público de excepcional interesse nacional

Leia mais

Relatório de Monitorização do Regime de Fruta Escolar. Ano lectivo 2010/2011

Relatório de Monitorização do Regime de Fruta Escolar. Ano lectivo 2010/2011 Relatório de Monitorização do Regime de Fruta Escolar Ano lectivo 2010/2011 Apreciação Geral A aplicação do Regime de Fruta Escolar (RFE) em Portugal tem os seguintes objectivos gerais: Saúde Pública:

Leia mais

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO F O R M A Ç Ã O A V A N Ç A D A CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO FORMAÇÃO ESPECÍFICA PARA MEMBROS DA ORDEM DOS ENGENHEIROS ENQUADRAMENTO O CEGE/ISEG é um centro de investigação e projectos do ISEG Instituto

Leia mais

Case study. Aumentar o conhecimento, informar a decisão ÍNDICE E.VALUE ENERGIA E CO2 EM PORTUGAL EMPRESA

Case study. Aumentar o conhecimento, informar a decisão ÍNDICE E.VALUE ENERGIA E CO2 EM PORTUGAL EMPRESA Case study 2010 Aumentar o conhecimento, informar a decisão ÍNDICE E.VALUE ENERGIA E CO2 EM PORTUGAL EMPRESA A E.Value S.A. é uma empresa de consultoria e desenvolvimento, com competências nos domínios

Leia mais

Segurança e Higiene do Trabalho. Volume XIX Gestão da Prevenção. Guia Técnico. um Guia Técnico de O Portal da Construção. www.oportaldaconstrucao.

Segurança e Higiene do Trabalho. Volume XIX Gestão da Prevenção. Guia Técnico. um Guia Técnico de O Portal da Construção. www.oportaldaconstrucao. Guia Técnico Segurança e Higiene do Trabalho Volume XIX Gestão da Prevenção um Guia Técnico de Copyright, todos os direitos reservados. Este Guia Técnico não pode ser reproduzido ou distribuído sem a expressa

Leia mais

MENSAGEM DO PRESIDENTE2012

MENSAGEM DO PRESIDENTE2012 1. Pela 12 ª vez relatamos atividades e prestamos contas. Este é dos actos mais nobres de um eleito, mostrar o que fez, como geriu o dinheiro dos cidadãos, dar transparência à governação. Constitui um

Leia mais

ÍNDICE... 2 INTRODUÇÃO... 3 I ENQUADRAMENTO INSTITUCIONAL... 4 II PLANO DE ATIVIDADES PARA 2016... 6 1. EIXO 1 PROFISSIONALIZAÇÃO DE SERVIÇOS 6

ÍNDICE... 2 INTRODUÇÃO... 3 I ENQUADRAMENTO INSTITUCIONAL... 4 II PLANO DE ATIVIDADES PARA 2016... 6 1. EIXO 1 PROFISSIONALIZAÇÃO DE SERVIÇOS 6 PLANO DE ATIVIDADES E ORÇAMENTO 2016 ÍNDICE ÍNDICE... 2 INTRODUÇÃO... 3 I ENQUADRAMENTO INSTITUCIONAL... 4 1. Princípios de Ação.4 2. Recursos Organizacionais.4 3. Recursos Humanos 5 4. Recursos Físicos

Leia mais

Primeira Unidade Empresarial de Serviços Partilhados em Saúde arranca em Portugal

Primeira Unidade Empresarial de Serviços Partilhados em Saúde arranca em Portugal Primeira Unidade Empresarial de Serviços Partilhados em Saúde arranca em Portugal É hoje apresentada publicamente a primeira Unidade Empresarial de Serviços Partilhados em Saúde a funcionar em Portugal.

Leia mais

Recursos Humanos e Qualidade

Recursos Humanos e Qualidade K Recursos Humanos e Qualidade na Gestão das Organizações do 3.º Sector S. Brás de Alportel, 11 de Dezembro de 2009 S. l Brás de Alportel, 11 de Dezembro de 2009_Isaque Dias O que é que fazem as Organizações

Leia mais

FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE AERONÁUTICA. Departamento de Relações Públicas e Comunicação

FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE AERONÁUTICA. Departamento de Relações Públicas e Comunicação Departamento de Relações Públicas e Comunicação Regulamento 1. Do Departamento de Relações Públicas e Comunicação 1.1 Definição 1.2. Constituição 1.3. Articulação e procedimentos 1.4. Local de funcionamento

Leia mais

PROGRAMA DE PROMOÇÃO DA

PROGRAMA DE PROMOÇÃO DA UNIVERSIDADE DO PORTO PROGRAMA DE PROMOÇÃO DA LITERACIA FINANCEIRA DA U.PORTO Outubro de 2012 Enquadramento do programa na Estratégia Nacional de Formação Financeira Plano Nacional de Formação Financeira

Leia mais

Agência Portuguesa do Ambiente Apresentação Pública dos Resultados do Inquérito sobre Equipamentos de Educação Ambiental para a Sustentabilidade

Agência Portuguesa do Ambiente Apresentação Pública dos Resultados do Inquérito sobre Equipamentos de Educação Ambiental para a Sustentabilidade Agência Portuguesa do Ambiente Apresentação Pública dos Resultados do Inquérito sobre Equipamentos de Educação Ambiental para a Sustentabilidade Jorge Neves, 19/12/2011, Amadora colocar foto da era ENQUADRAMENTO

Leia mais

«As organizações excelentes gerem, desenvolvem e libertam todo o potencial dos seus colaboradores ao nível individual, de equipa e organizacional.

«As organizações excelentes gerem, desenvolvem e libertam todo o potencial dos seus colaboradores ao nível individual, de equipa e organizacional. A melhoria não é um acontecimento pontual ( ) um processo que necessita de ser planeado, desenvolvido e concretizado ao longo do tempo em sucessivas vagas, produzindo uma aprendizagem permanente. De acordo

Leia mais

A DB Schenker está comprometida com o programa Climático 2020 do Grupo DB

A DB Schenker está comprometida com o programa Climático 2020 do Grupo DB A DB Schenker está comprometida com o programa Climático 2020 do Grupo DB, tendo como principal objectivo a redução de 20%, até ao ano de 2020, nas emissões de CO2. Formação em Eco condução, novas tecnologias

Leia mais

Política de Responsabilidade Corporativa. Março 2013

Política de Responsabilidade Corporativa. Março 2013 Política de Responsabilidade Corporativa Março 2013 Ao serviço do cliente Dedicamos os nossos esforços a conhecer e satisfazer as necessidades dos nossos clientes. Queremos ter a capacidade de dar uma

Leia mais

Índice. rota 3. Enquadramento e benefícios 6. Comunicação Ética 8. Ética nos Negócios 11. Promoção para o Desenvolvimento Sustentável 13. Percurso 1.

Índice. rota 3. Enquadramento e benefícios 6. Comunicação Ética 8. Ética nos Negócios 11. Promoção para o Desenvolvimento Sustentável 13. Percurso 1. rota 3 CLIENTES Rota 3 Índice Enquadramento e benefícios 6 Percurso 1. Comunicação Ética 8 Percurso 2. Ética nos Negócios 11 Percurso 3. Promoção para o Desenvolvimento Sustentável 13 responsabilidade

Leia mais

CANDIDATURA À DIRECÇÃO DA UNIDADE DE INVESTIGAÇÃO DO INSTITUTO POLITÉCNICO DE SANTARÉM

CANDIDATURA À DIRECÇÃO DA UNIDADE DE INVESTIGAÇÃO DO INSTITUTO POLITÉCNICO DE SANTARÉM CANDIDATURA À DIRECÇÃO DA UNIDADE DE INVESTIGAÇÃO DO INSTITUTO POLITÉCNICO DE SANTARÉM Pedro Jorge Richheimer Marta de Sequeira Marília Oliveira Inácio Henriques 1 P á g i n a 1. Enquadramento da Candidatura

Leia mais

Debate Quinzenal Economia Intervenção do Primeiro-Ministro José Sócrates

Debate Quinzenal Economia Intervenção do Primeiro-Ministro José Sócrates Debate Quinzenal Economia Intervenção do Primeiro-Ministro José Sócrates 11.02.2009 1. A execução da Iniciativa para o Investimento e o Emprego A resposta do Governo à crise económica segue uma linha de

Leia mais

NEWSLETTER Nº 9 SETEMBRO CONHECIMENTO INOVAÇÃO CRIATIVIDADE EFICIÊNCIA VALOR POTENCIAMOS O VALOR DAS ORGANIZAÇÕES

NEWSLETTER Nº 9 SETEMBRO CONHECIMENTO INOVAÇÃO CRIATIVIDADE EFICIÊNCIA VALOR POTENCIAMOS O VALOR DAS ORGANIZAÇÕES NEWSLETTER Nº 9 SETEMBRO CONHECIMENTO INOVAÇÃO CRIATIVIDADE EFICIÊNCIA VALOR POTENCIAMOS O VALOR DAS ORGANIZAÇÕES O Novo Regime Jurídico do Sector Empresarial Local O novo regime jurídico do sector empresarial

Leia mais

Para informação adicional sobre os diversos países consultar: http://europa.eu.int/information_society/help/links/index_en.htm

Para informação adicional sobre os diversos países consultar: http://europa.eu.int/information_society/help/links/index_en.htm Anexo C: Súmula das principais iniciativas desenvolvidas na Europa na área da Sociedade de Informação e da mobilização do acesso à Internet em banda larga Para informação adicional sobre os diversos países

Leia mais

SERVIÇO DA MERCAL CONSULTING GROUP PARA VENDA OU ASSOCIAÇÃO ( JOINT VENTURE OU MERGER ) DA SUA EMPRESA

SERVIÇO DA MERCAL CONSULTING GROUP PARA VENDA OU ASSOCIAÇÃO ( JOINT VENTURE OU MERGER ) DA SUA EMPRESA SERVIÇO DA MERCAL CONSULTING GROUP PARA VENDA OU ASSOCIAÇÃO ( JOINT VENTURE OU MERGER ) DA SUA EMPRESA O primeiro requisito para venda de uma empresa, total ou parcialmente, é apresentá-la de forma atraente,

Leia mais

PHC Recursos Humanos CS

PHC Recursos Humanos CS PHC Recursos Humanos CS A gestão total dos Recursos Humanos A solução que permite a optimização da selecção e recrutamento, a correcta descrição de funções, a execução das avaliações de desempenho e a

Leia mais

CASA DO POVO DE ÓBIDOS PROJECTO EDUCATIVO

CASA DO POVO DE ÓBIDOS PROJECTO EDUCATIVO CASA DO POVO DE ÓBIDOS PROJECTO EDUCATIVO Índice 1. CARACTERIZAÇÃO DO MEIO... 1 1.1. Breves Notas Histórias sobre Óbidos... 1 1.2 Situação geográfica de Óbidos... 1 2 - BREVE HISTORIAL DA INSTITUIÇÃO...

Leia mais

Case study. Novo Conceito de Hotelaria SUSTENTABILIDADE 360 NA HOTELARIA EM PORTUGAL EMPRESA ENVOLVIMENTO

Case study. Novo Conceito de Hotelaria SUSTENTABILIDADE 360 NA HOTELARIA EM PORTUGAL EMPRESA ENVOLVIMENTO Case study 2010 Novo Conceito de Hotelaria SUSTENTABILIDADE 360 NA HOTELARIA EM PORTUGAL EMPRESA A Inspira, uma joint-venture formalizada em 2006 entre o grupo Blandy, com sede na Madeira e larga experiência

Leia mais

DOCUMENTOS DE GESTÃO FINANCEIRA Realizado por GESTLUZ - Consultores de Gestão

DOCUMENTOS DE GESTÃO FINANCEIRA Realizado por GESTLUZ - Consultores de Gestão DOCUMENTOS DE GESTÃO FINANCEIRA Realizado por GESTLUZ - Consultores de Gestão A Análise das Demonstrações Financeiras Este artigo pretende apoiar o jovem empreendedor, informando-o de como utilizar os

Leia mais

ACORDO DE PRINCÍPIOS PARA A REVISÃO DO ESTATUTO DA CARREIRA DOCENTE E DO MODELO DE AVALIAÇÃO DOS PROFESSORES DOS ENSINOS BÁSICO E SECUNDÁRIO

ACORDO DE PRINCÍPIOS PARA A REVISÃO DO ESTATUTO DA CARREIRA DOCENTE E DO MODELO DE AVALIAÇÃO DOS PROFESSORES DOS ENSINOS BÁSICO E SECUNDÁRIO ACORDO DE PRINCÍPIOS PARA A REVISÃO DO ESTATUTO DA CARREIRA DOCENTE E DO MODELO DE AVALIAÇÃO DOS PROFESSORES DOS ENSINOS BÁSICO E SECUNDÁRIO E DOS EDUCADORES DE INFÂNCIA Considerando as orientações políticas

Leia mais

Serviços Financeiros. Créditos Incobráveis. Recuperação do Imposto sobre o Valor Acrescentado (IVA) Outubro de 2009

Serviços Financeiros. Créditos Incobráveis. Recuperação do Imposto sobre o Valor Acrescentado (IVA) Outubro de 2009 Serviços Financeiros Créditos Incobráveis Recuperação do Imposto sobre o Valor Acrescentado (IVA) Outubro de 2009 Sabia que 25% das falências são resultado de créditos incobráveis? Intrum Justitia Os créditos

Leia mais

Transportes Sul do Tejo MOBILIDADE SUSTENTÁVEL

Transportes Sul do Tejo MOBILIDADE SUSTENTÁVEL Transportes Sul do Tejo MOBILIDADE SUSTENTÁVEL Graça Calapez Barreiro, 22 de Outubro de 2010 HISTÓRIA A T.S.T. constitui-se a partir de um dos centros da Rodoviária Nacional. Foi privatizada em Janeiro

Leia mais

ANÚNCIO DE CONCURSO - INSPECÇÃO-GERAL DE FINANÇAS

ANÚNCIO DE CONCURSO - INSPECÇÃO-GERAL DE FINANÇAS ANÚNCIO DE CONCURSO - INSPECÇÃO-GERAL DE FINANÇAS A Direcção Geral da Administração Pública e a Inspecção-Geral de Finanças (IGF), através da Direcção Geral do Planeamento, Orçamento e Gestão do Ministério

Leia mais

A Construção Sustentável e o Futuro

A Construção Sustentável e o Futuro A Construção Sustentável e o Futuro Victor Ferreira ENERGIA 2020, Lisboa 08/02/2010 Visão e Missão O Cluster Habitat? Matérias primas Transformação Materiais e produtos Construção Equipamentos Outros fornecedores

Leia mais

ACQUALIVEEXPO. Painel A INTERNACIONALIZAÇÃO DO SECTOR PORTUGUÊS DA ÁGUA EVOLUÇÃO DO SECTOR DA ÁGUA NOS BALCÃS: O EXEMPLO DA SÉRVIA

ACQUALIVEEXPO. Painel A INTERNACIONALIZAÇÃO DO SECTOR PORTUGUÊS DA ÁGUA EVOLUÇÃO DO SECTOR DA ÁGUA NOS BALCÃS: O EXEMPLO DA SÉRVIA ACQUALIVEEXPO Painel A INTERNACIONALIZAÇÃO DO SECTOR PORTUGUÊS DA ÁGUA EVOLUÇÃO DO SECTOR DA ÁGUA NOS BALCÃS: O EXEMPLO DA SÉRVIA Lisboa, 22 de Março de 2012 1 1. Introdução A diplomacia económica é um

Leia mais

(2006/C 297/02) considerando o seguinte: constatando que:

(2006/C 297/02) considerando o seguinte: constatando que: C 297/6 Resolução do Conselho e dos Representantes Governos dos Estados-Membros, reunidos no Conselho, relativa à realização dos objectivos comuns em matéria de participação e informação dos jovens para

Leia mais

adaptados às características e expectativas dos nossos Clientes, de modo a oferecer soluções adequadas às suas necessidades.

adaptados às características e expectativas dos nossos Clientes, de modo a oferecer soluções adequadas às suas necessidades. A Protteja Seguros surge da vontade de contribuir para o crescimento do mercado segurador nacional, através da inovação, da melhoria da qualidade de serviço e de uma política de crescimento sustentável.

Leia mais

INTERVENÇÃO DE SUA EXCELÊNCIA O MINISTRO DAS OBRAS PÚBLICAS, TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES. Eng. Mário Lino. Cerimónia de Abertura do WTPF-09

INTERVENÇÃO DE SUA EXCELÊNCIA O MINISTRO DAS OBRAS PÚBLICAS, TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES. Eng. Mário Lino. Cerimónia de Abertura do WTPF-09 INTERVENÇÃO DE SUA EXCELÊNCIA O MINISTRO DAS OBRAS PÚBLICAS, TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES Eng. Mário Lino Cerimónia de Abertura do WTPF-09 Centro de Congressos de Lisboa, 22 de Abril de 2009 (vale a versão

Leia mais

3. Caracterização e cadastro do Movimento Associativo do concelho

3. Caracterização e cadastro do Movimento Associativo do concelho De : DCED/DICUL Carlos Anjos Proc. Nº Para : ANA JOSÉ CARVALHO, CHEFE DA DICUL Assunto : PROPOSTA DE PLANO DE ACTIVIDADES DO GRUPO DE TRABALHO PARA O MOVIMENTO ASSOCIATIVO - 2011 Para os efeitos tidos

Leia mais

PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO

PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO O Programa Nacional de Microcrédito, criado pela Resolução do Conselho de Ministros Nº 16/2010, pretende ser uma medida de estímulo à criação de emprego e ao empreendedorismo entre

Leia mais

O CHCB emprega mais de 1400 colaboradores;

O CHCB emprega mais de 1400 colaboradores; Inaugurado em 17 Janeiro de 2000, o CHCB foi construído segundo padrões de alta qualidade, sujeito às mais rigorosas exigências tecnológicas. É a maior e mais sofisticada Unidade de Saúde de toda a Região

Leia mais

Responsabilidade Social Empresarial

Responsabilidade Social Empresarial Responsabilidade Social Empresarial Agenda Quem Somos? O que produzimos Informações Úteis Ideias - chave sobre Responsabilidade Social Empresarial (RSE) Nosso Conceito de RSE, baseado na Missão e Valores

Leia mais

Senhor Presidente do Instituto da Mobilidade e dos. Senhor Vereador da Câmara Municipal de Lisboa. Senhor Vereador da Câmara Municipal do Porto

Senhor Presidente do Instituto da Mobilidade e dos. Senhor Vereador da Câmara Municipal de Lisboa. Senhor Vereador da Câmara Municipal do Porto Senhor Presidente do Instituto da Mobilidade e dos Transportes Terrestres Senhor Vereador da Câmara Municipal de Lisboa Senhor Vereador da Câmara Municipal do Porto Senhores representantes das associações

Leia mais