Comissão do Estágio Curricular Obrigatório do Curso de Agronomia CECOA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Comissão do Estágio Curricular Obrigatório do Curso de Agronomia CECOA"

Transcrição

1 1 Comissão do Estágio Curricular Obrigatório do Curso de Agronomia CECOA REGULAMENTO GERAL APRESENTAÇÃO O Estágio Curricular Obrigatório do Curso de Agronomia tem como objetivo principal proporcionar ao aluno a oportunidade de vivenciar a realidade da profissão colocando em prática, de forma integrada, os conhecimentos adquiridos durante o curso, sob supervisão de profissionais experientes, na área de escolha do aluno. Este contato com o mercado de trabalho constitui-se em uma importante experiência pré-profissionalizante, proporcionando ao aluno o treinamento necessário para se lançar no competitivo mercado de trabalho. Esta experiência é impar para o aluno que passa a se posicionar como profissional, é muito rica para as Instituições concedentes do estágio e, para a Universidade, um instrumento importante de avaliação ao utilizar o desempenho de seus alunos, durante a realização do estágio, como um balizador ou uma forma constante de aferição da qualificação do seu profissional. O estágio poderá ser realizado no Brasil ou exterior e terá duração de, no mínimo, 300 horas que poderão ser completadas em até dois módulos. CAPÍTULO I Dos Objetivos Artigo 1º - O Estágio Curricular Obrigatório tem por objetivo complementar a formação do estagiário ao proporcionar sua inserção no mercado de trabalho e promover a aprendizagem complementar à sua formação profissional, dando-lhe a oportunidade de usar, na resolução dos problemas da profissão, os conhecimentos adquiridos. Capítulo II Da Natureza Artigo 2º - O Estágio Curricular Obrigatório caracteriza-se pelo cumprimento de atividades programadas:

2 2 I - de aprendizagem e uso de técnicas e/ou metodologia de trabalho; II - de extensão de serviços à comunidade; III - de pesquisa. Artigo 3º - O Estágio Curricular Obrigatório terá duração mínima de 300 horas e quando considerado aprovado, corresponderá a 20 Créditos, podendo ser desenvolvido no país ou no exterior, em entidades públicas e/ou privadas, inclusive na própria FCAV. 1º - As atividades do estagiário, em cumprimento ao artigo anterior, poderão ser desenvolvidas em até 2 (dois) módulos, cumprindo em cada um o mínimo de 150 horas. O primeiro módulo poderá ser realizado após o aluno ter cursado o 6º período do curso e o segundo módulo após finalizar todas as disciplinas e defender o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC). É obrigatório que pelo menos um módulo seja realizado no último semestre do curso. 2º - O aluno poderá realizar o estágio obrigatório, fora da FCAV, em um único módulo, no último semestre do curso, desde que tenha concluído todas as disciplinas e defendido o Trabalho de Conclusão do Curso (TCC) até o semestre imediatamente anterior ao estágio e com tempo hábil à matrícula no estágio. 3º - O aluno com disciplinas a cumprir no último semestre do curso, só poderá realizar o estágio obrigatório (módulo único ou segundo módulo): I. Na FCAV, juntamente com as disciplinas e, caso houver reprovação na(s) disciplina(s), o estágio não será validado; II. Fora da FCAV imediatamente após o encerramento do semestre em que concluiu todas as disciplinas e já tenha defendido o TCC. Neste caso, o aluno terá oportunidade de colar grau na cerimônia oficial da FCAV e, para tanto, deverá entregar os documentos para colação de grau, na Seção Técnica de Graduação até 20 dias antes da data estabelecida para a Colação de Grau; 4º - O estágio pode ser desenvolvido em duas instituições com um ou dois orientador (es) da FCAV que atue(m) na(s) área(s) do Estágio. Capítulo III Da Coordenação Artigo 4º - A coordenação da Comissão do Estágio Curricular Obrigatório do Curso de Agronomia - CECOA, órgão auxiliar do Conselho de Curso de Graduação da FCAV/UNESP, Câmpus de Jaboticabal, será exercida por um membro do Conselho de Curso de Graduação em Agronomia, com mandato coincidente, indicado por seus pares.

3 3 Parágrafo único - Caberá à Direção do Câmpus homologar as indicações feitas no artigo anterior. Capítulo IV Dos Procedimentos Artigo 5º - Anualmente será elaborado pela CECOA, o calendário das atividades relativas ao estágio curricular que fará parte do Calendário Escolar da FCAV/UNESP. Artigo 6º - A inscrição no Estágio Curricular Obrigatório não corresponde à matrícula daquele período. Além da inscrição o aluno deverá fazer a matrícula pela internet. O aluno somente poderá iniciar o estágio após entregar o Trabalho de Conclusão de Curso, conforme datas estabelecidas no Calendário Escolar. Artigo 7º - O candidato deverá inscrever-se ao Estágio Curricular mediante preenchimento de formulário próprio (INSCRIÇÃO PARA ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO). 1º - O candidato ao assinar o formulário de inscrição de estágio, implicitamente aceita as normas estabelecidas neste regulamento. 2º - Poderá haver seleção pela Instituição que estiver concedendo o estágio e, caso solicitado, com a participação da CECOA. Artigo 8º - Quando o Estágio Curricular Obrigatório for realizado fora da FCAV: 1º - O estagiário terá um ou dois orientador (es) na FCAV, docente(s) que ministre(m) disciplinas no Curso de Graduação em Agronomia e que atue(m) na(s) área(s) pretendida(s), e um supervisor na empresa ou instituição de estágio. 2º - No caso de empresas não conveniadas, deverá ser providenciado: convênio (MINUTA DE CONVÊNIO) e, em todos os casos, o Termo de Compromisso (TERMO DE COMPROMISSO PARA ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO), em modelos e formulários próprios da Seção Técnica de Apoio ao Ensino, Pesquisa e Extensão (STAEPE). Artigo 9º - Para cada módulo deverá ser elaborado um Plano de Atividades do Estágio que será proposto pelo supervisor, de comum acordo com o(s) orientador(es) e o estagiário. Artigo 10 - Quando o estágio for realizado na FCAV Jaboticabal, caberá ao Orientador oferecer as condições materiais para a realização do estágio e elaborar o plano de atividades do estágio.

4 4 Artigo 11 - O seguro contra acidentes pessoais do Estagiário é obrigatório e seguirá o estabelecido na legislação vigente, podendo ser objeto de acordo estabelecido entre a entidade concedente do estágio e a UNESP. Artigo 12 - O Estagiário poderá fazer jus a uma ajuda de custo mensal, estabelecida pela instituição ou empresa concedente do estágio, com vigência durante o período correspondente ao estágio. Parágrafo único No caso do não oferecimento de ajuda de custo por parte das entidades concedentes do estágio e de comprovada necessidade do aluno, o estagiário poderá concorrer à Bolsa Auxílio-Estágio, da Pró-Reitoria de Extensão (PROEX/UNESP). Artigo 13 - Quanto ao(s) relatório(s): 1º- Ao final do estágio o aluno deverá elaborar um relatório contendo as atividades desenvolvidas no estágio. 2º- No(s) relatório(s) não deverão constar quaisquer juízos de valor sobre o local do estágio e pessoas envolvidas, ou ainda informações confidenciais. 3º- O prazo para encaminhamento do relatório final são os estabelecidos no calendário escolar. 4º- Os relatórios deverão obedecer ao padrão fixado pela CECOA (NORMAS PARA REDAÇÃO), sendo encadernado na forma definitiva, após o final do segundo módulo. Capítulo V Das Atribuições Artigo 14 - À CECOA compete: I- Auxiliar na seleção dos alunos quando solicitado pelas instituições concedentes de estágio e encaminhar os alunos com os documentos formais de apresentação; II - Deliberar sobre problemas ocorridos durante o período de estágio e/ou encaminhá-los ao Conselho de Curso de Graduação em Agronomia; III - Cancelar o estágio, de comum acordo com o supervisor e orientador (es), quando não cumpridas as exigências contidas neste Regulamento, comunicando a decisão ao Conselho de Curso de Graduação em Agronomia; IV - Avaliar o cumprimento das normas do estágio; V - Cumprir e fazer cumprir, por parte dos alunos, supervisores e orientadores, os dispositivos que regulamentam esta matéria. Artigo 15 - Ao estagiário compete:

5 5 I- Realizar a inscrição do estágio no prazo estabelecido pelo Calendário Escolar (INSCRIÇÃO PARA ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO); II - Procurar instituição dentro da área de interesse e providenciar a solicitação do estágio (SOLICITAÇÃO DE ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO); III- Providenciar convênio, no caso de Empresas não conveniadas (Minuta de convênio STAEPE); IV - Providenciar Termo de Compromisso (STAEPE) e apresentar documentação comprobatória do seguro de vida e/ou acidentes pessoais antes do início do estágio; V - Elaborar junto ao supervisor e ao(s) orientador (es) Plano de Atividades (PLANO); Ficha de Freqüência e Avaliação (FREQUÊNCIA E AVALIAÇÃO - SUPERVISOR) e Ficha de Avaliação do Estágio (AVALIAÇÃO DO ESTÁGIO - ORIENTADOR); VI - Desenvolver as Atividades referentes ao estágio; VII - Zelar pelos materiais e instalações utilizados; VIII Obedecer ao regulamento interno da instituição, acatando suas decisões, respeitando as necessidades de guardar sigilo sobre assuntos internos; IX- Comparecer com assiduidade e pontualidade ao local do estágio; X - Comunicar imediatamente à CECOA quaisquer fatos que possam comprometer o desenvolvimento do estágio; XI- Apresentar ao supervisor e ao(s) orientador(es) RELATÓRIO sobre as atividades do estágio, para avaliação dos mesmos; XII- Entregar na Seção Técnica de Graduação, no final do estágio: Parecer do Orientador (PARECER ORIENTADOR); XIII Elaborar e encadernar junto ao texto do relatório do estágio, logo após a capa, o Certificado de Aprovação do estágio; e entregar na Seção Técnica de Graduação uma cópia do Parecer do Orientador (PARECER ORIENTADOR), cujos modelos encontram-se disponíveis no website da FCAV. Artigo 16 - Ao Orientador compete: I - Prestar assistência ao(s) estagiário(s) sob sua orientação e promover as condições necessárias para o melhor desempenho deste(s); II - Elaborar, juntamente com o supervisor e o estagiário, o programa de atividades a ser cumprido, responsabilizando-se pela orientação;

6 6 III - Avaliar o(s) relatório(s) de estágio e emitir parecer circunstanciado, Aprovando ou Reprovando, e encaminhar à CECOA (PARECER ORIENTADOR). Artigo 17 - Ao Supervisor do Estágio compete: I - Elaborar, juntamente com o(s) orientador (es) e o estagiário, o programa de atividades a ser cumprido, responsabilizando-se pela supervisão; II - Avaliar o relatório do aluno; III - Relatar em formulário próprio, a freqüência e o desempenho do estagiário e encaminhar à CECOA (FREQUÊNCIA E AVALIAÇÃO). Artigo 18 - À(s) Entidade(s) concedente(s) do Estágio compete: I - Informar à CECOA, com antecedência, quaisquer alterações na sua participação no programa de estágio; II - Designar um profissional de seu quadro para atuar como supervisor do estagiário. Capítulo VI Do Julgamento e Avaliação do Estágio Artigo 19 - A avaliação final do estágio será feita pela CECOA, considerando: I - As avaliações do Supervisor do Estágio; II - Parecer (es) circunstanciado(s) dos(s) orientador(es). Capítulo VII Das Disposições Gerais Artigo 20 - Os casos omissos serão resolvidos pela CECOA e/ou encaminhados ao Conselho de Curso de Graduação em Agronomia. Artigo 21 - O presente regulamento poderá ser modificado ou emendado pela CECOA, ouvido o Conselho de Curso de Graduação em Agronomia e manifestação da Congregação da FCAV. Aprovado na Reunião da Congregação de 05/11/2014

APÊNDICE B REGULAMENTO DE ESTÁGIO

APÊNDICE B REGULAMENTO DE ESTÁGIO APÊNDICE B REGULAMENTO DE ESTÁGIO Regulamentação do Componente Curricular ATIVIDADES DE ESTÁGIO Esta norma estabelece as linhas gerais para a atividade de Estágio Supervisionado Obrigatório e Estágio Supervisionado

Leia mais

1. IDENTIFICAÇÃO DA DISCIPLINA

1. IDENTIFICAÇÃO DA DISCIPLINA 1. IDENTIFICAÇÃO DA DISCIPLINA Estágio Supervisionado Obrigatório (ESO) é uma disciplina curricular do curso de Medicina Veterinária da Faculdade de Ciências Agrárias de Andradina. É composto do desenvolvimento

Leia mais

CONSELHO DO CURSO DE BIBLIOTECONOMIA COMISSÃO DE ESTÁGIO REGULAMENTO PARA O ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE BIBLIOTECONOMIA

CONSELHO DO CURSO DE BIBLIOTECONOMIA COMISSÃO DE ESTÁGIO REGULAMENTO PARA O ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE BIBLIOTECONOMIA REGULAMENTO PARA O ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE BIBLIOTECONOMIA CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS E FINALIDADES ARTIGO 1º - Considera-se Estágio Curricular, o conjunto de atividades de aprendizagem social, profissional

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS

REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS Art. 1º Normatiza o Estágio Curricular Supervisionado do Curso de Medicina Veterinária,

Leia mais

MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE BACHARELADO EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS

MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE BACHARELADO EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE BACHARELADO EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS Coordenadora de Curso Prof. Dr. Sérgio Pereira Vice-coordenador de Curso Prof. Dr. Rogério Caetano da Costa Comissão de Estágio

Leia mais

CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES. Artigo 1º - Para os efeitos deste regulamento, considera-se:

CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES. Artigo 1º - Para os efeitos deste regulamento, considera-se: REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS CURRICULARES OBRIGATÓRIO E NÃO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE BIBLIOTECONOMIA DA FACULDADE DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS DA UNESP, CÂMPUS DE MARÍLIA CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

Leia mais

PRÓ-REITORIA ACADÊMICA COORDENAÇÃO DE ESTÁGIOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO - BACHARELADOS DO UNILASALLE NORMAS DE FUNCIONAMENTO

PRÓ-REITORIA ACADÊMICA COORDENAÇÃO DE ESTÁGIOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO - BACHARELADOS DO UNILASALLE NORMAS DE FUNCIONAMENTO PRÓ-REITORIA ACADÊMICA COORDENAÇÃO DE ESTÁGIOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO - BACHARELADOS DO UNILASALLE NORMAS DE FUNCIONAMENTO Disciplinas de Estágio Supervisionado Art. 1º De acordo

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAZONAS - CIESA COORDENAÇÃO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GASTRONOMIA

CENTRO UNIVERSITÁRIO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAZONAS - CIESA COORDENAÇÃO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GASTRONOMIA CENTRO UNIVERSITÁRIO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAZONAS - CIESA COORDENAÇÃO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GASTRONOMIA REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DE MONITORIA ACADÊMICA NO CURSO DE GASTRONOMIA Manaus -

Leia mais

Regulamento de Estágio Curricular Supervisionado ENGENHARIA ELÉTRICA - TELECOMUNICAÇÕES

Regulamento de Estágio Curricular Supervisionado ENGENHARIA ELÉTRICA - TELECOMUNICAÇÕES Regulamento de Estágio Curricular Supervisionado ENGENHARIA ELÉTRICA - TELECOMUNICAÇÕES CAMPO LIMPO PAULISTA 2014 Regulamento de Estágio Curricular Supervisionado do Curso de Engenharia Elétrica - Telecomunicações

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO PÚBLICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO PÚBLICA UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO PÚBLICA RESOLUÇÃO CSTGP Nº 02/2015 Regulamenta o Estágio Supervisionado obrigatório do Curso

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DO PROGRAMA DE MONITORIA. CAPÍTULO I Do Conceito de Monitoria

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DO PROGRAMA DE MONITORIA. CAPÍTULO I Do Conceito de Monitoria REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DO PROGRAMA DE MONITORIA CAPÍTULO I Do Conceito de Monitoria Art. 1º - Entende-se por Monitoria, uma modalidade de ensino e aprendizagem que contribui para a formação integrada

Leia mais

Regulamento para o Desenvolvimento do Trabalho de Conclusão do Curso de Medicina Veterinária da FAFRAM/FE (Anexo 02)

Regulamento para o Desenvolvimento do Trabalho de Conclusão do Curso de Medicina Veterinária da FAFRAM/FE (Anexo 02) 1 Regulamento para o Desenvolvimento do Trabalho de Conclusão do Curso de Medicina Veterinária da FAFRAM/FE (Anexo 02) 1. INTRODUÇÃO O Trabalho de Conclusão do Curso de Medicina Veterinária da Faculdade

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE TURISMO DO IF BAIANO - CAMPUS URUÇUCA

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE TURISMO DO IF BAIANO - CAMPUS URUÇUCA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA BAIANO CAMPUS URUÇUCA REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO SUPERIOR

Leia mais

REGIMENTO GERAL DOS ESTÁGIOS CURRICULARES DE CURSOS DE GRADUAÇÃO, E DE ENSINO TÉCNICO TÍTULO I DA NATUREZA E DOS OBJETIVOS CAPÍTULO I DA NATUREZA

REGIMENTO GERAL DOS ESTÁGIOS CURRICULARES DE CURSOS DE GRADUAÇÃO, E DE ENSINO TÉCNICO TÍTULO I DA NATUREZA E DOS OBJETIVOS CAPÍTULO I DA NATUREZA 1 REGIMENTO GERAL DOS ESTÁGIOS CURRICULARES DE CURSOS DE GRADUAÇÃO, E DE ENSINO TÉCNICO TÍTULO I DA NATUREZA E DOS OBJETIVOS CAPÍTULO I DA NATUREZA Art. 1º. Estas normas regulamentam os estágios dos cursos

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO Praia Grande São Paulo Dezembro de 2008 CAPÍTULO I DA NATUREZA Artigo 1º O presente regulamento tem como objetivo normatizar as atividades relacionadas com o estágio

Leia mais

RESOLUÇÃO TGT Nº 06/2015

RESOLUÇÃO TGT Nº 06/2015 ANO XLV N. 098 14/07/2015 SEÇÃO IV PÁG. 076 RESOLUÇÃO TGT Nº 06/2015 Niterói, 24 de junho de 2015 O Colegiado do Curso de Graduação em Engenharia de Telecomunicações, em reunião ordinária de 24/06/2015,

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO PARA FORMAÇÃO DE PSICÓLOGO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO PARA FORMAÇÃO DE PSICÓLOGO REGULAMENTO DE ESTÁGIO PARA FORMAÇÃO DE PSICÓLOGO CAPÍTULO I DA CONCEITUAÇÃO Artigo 1.º - O estágio curricular supervisionado é uma atividade de ensino, de natureza teórico-prática obrigatória, básica

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SECRETARIA DOS ÓRGÃOS COLEGIADOS

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SECRETARIA DOS ÓRGÃOS COLEGIADOS UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SECRETARIA DOS ÓRGÃOS COLEGIADOS DELIBERAÇÃO Nº 101, DE 08 DE ABRIL DE 2009 O CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

Leia mais

Portaria Nº 12, de 03 de abril de 2017.

Portaria Nº 12, de 03 de abril de 2017. Portaria Nº 12, de 03 de abril de 2017. Regulamenta o Estágio Supervisionado Obrigatório dos alunos do Curso de Graduação em Engenharia Agronômica da Faculdade de Ciências Agrárias e Tecnológicas da Unesp

Leia mais

Regulamento de Estágios do Curso de Odontologia UFJF/GV

Regulamento de Estágios do Curso de Odontologia UFJF/GV Universidade Federal de Juiz de Fora Campus Avançado Governador Valadares Regulamento de Estágios do Curso de Odontologia UFJF/GV TÍTULO I Da comissão orientadora de estágio CAPÍTULO I Dos objetivos Art.

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE CURSO DE GRADUAÇÃO EM FONOAUDIOLOGIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE CURSO DE GRADUAÇÃO EM FONOAUDIOLOGIA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE CURSO DE GRADUAÇÃO EM FONOAUDIOLOGIA REGULAMENTO DE ESTÁGIOS DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM FONOAUDIOLOGIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO DE FARMÁCIA DA CONCEPÇÃO DE ESTÁGIO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO DE FARMÁCIA DA CONCEPÇÃO DE ESTÁGIO REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO DE FARMÁCIA CAPÍTULO I DA CONCEPÇÃO DE ESTÁGIO Art. 1º - O Estágio é uma atividade educativa técnico-pedagógica de formação profissional dos alunos do Curso de Farmácia,

Leia mais

PORTARIA CE Nº 48, de 04 de novembro de 2015.

PORTARIA CE Nº 48, de 04 de novembro de 2015. PORTARIA CE Nº 48, de 04 de novembro de 2015. Regulamenta a realização de estágios dos alunos dos Cursos de Graduação do Campus de Itapeva. O Coordenador Executivo no uso de suas atribuições legais, expede

Leia mais

REGULAMENTAÇÃO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO CAPITULO I DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS E FINALIDADES CAPITULO II DA DEFINIÇÃO

REGULAMENTAÇÃO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO CAPITULO I DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS E FINALIDADES CAPITULO II DA DEFINIÇÃO REGULAMENTAÇÃO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO CAPITULO I DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS E FINALIDADES Artigo 1º - O presente regulamento visa disciplinar o Estágio Curricular Supervisionado dos cursos

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 01/2008 REGULAMENTO DO ESTÁGIO PROFISSIONAL OBRIGATÓRIO DOS CURSOS TÉCNICOS

RESOLUÇÃO Nº 01/2008 REGULAMENTO DO ESTÁGIO PROFISSIONAL OBRIGATÓRIO DOS CURSOS TÉCNICOS RESOLUÇÃO Nº 01/2008 REGULAMENTO DO ESTÁGIO PROFISSIONAL OBRIGATÓRIO DOS CURSOS TÉCNICOS CAPÍTULO I DO ESTÁGIO PROFISSINAL OBRIGATÓRIO E SUAS FINALIDADES Art. 1º - O Estágio Profissional Obrigatório, previsto

Leia mais

NORMAS COMPLEMENTARES DE ESTÁGIO DE GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA

NORMAS COMPLEMENTARES DE ESTÁGIO DE GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA INSTITUTO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS COORDENAÇÃO DE ESTÁGIO SUPERVISONADO AGRONOMIA - ESAGRO NORMAS COMPLEMENTARES DE ESTÁGIO DE GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA Art. 1 o O Estágio regulamentado

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE BACHARELADO EM ARQUITETURA E URBANISMO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE BACHARELADO EM ARQUITETURA E URBANISMO REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE BACHARELADO EM ARQUITETURA E URBANISMO Santa Rosa - RS 2014 1 CAPÍTULO I DA NATUREZA E DAS FINALIDADES Art. 1º - O Estágio Curricular

Leia mais

REGULAMENTO PARA ESTÁGIO OBRIGATÓRIO CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO Maio de 2011

REGULAMENTO PARA ESTÁGIO OBRIGATÓRIO CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO Maio de 2011 REGULAMENTO PARA ESTÁGIO OBRIGATÓRIO CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO Maio de 2011 Este documento trata das especificidades referentes ao curso de Arquitetura e Urbanismo da da UNESP Presidente Prudente.

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DOS CURSOS TÉCNICOS DE NÍVEL MÉDIO E TECNOLÓGICOS DE NÍVEL SUPERIOR

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DOS CURSOS TÉCNICOS DE NÍVEL MÉDIO E TECNOLÓGICOS DE NÍVEL SUPERIOR REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DOS CURSOS TÉCNICOS DE NÍVEL MÉDIO E TECNOLÓGICOS DE NÍVEL SUPERIOR Canoas, RS 2012 CAPÍTULO I DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO Art. 1º - O Estágio Supervisionado dos alunos

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA Resolução UNESP nº 64 de 18/08/2016. TÍTULO I Do Programa Aprova o Regulamento do Programa de Pós-graduação em Biotecnologia, Cursos de MESTRADO

Leia mais

Normas para realização do Estágio Supervisionado do Curso de Graduação em Engenharia de Alimentos

Normas para realização do Estágio Supervisionado do Curso de Graduação em Engenharia de Alimentos UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS CURSO DE ENGENHARIA DE ALIMENTOS Normas para realização do Estágio Supervisionado do Curso de Graduação em Engenharia de Alimentos Lavras 2014 INTRODUÇÃO Art. 1º. O Estágio

Leia mais

REGULAMENTO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO. Capítulo I Definições e Finalidades

REGULAMENTO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO. Capítulo I Definições e Finalidades REGULAMENTO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO Capítulo I Definições e Finalidades Art. 1º O presente Regulamento tem por finalidade normatizar as atividades relacionadas com a elaboração, apresentação e avaliação

Leia mais

Proposta de alteração da portaria que regulamenta as atividades dos Estágios Curriculares Obrigatórios em Medicina Veterinária da FMVZ

Proposta de alteração da portaria que regulamenta as atividades dos Estágios Curriculares Obrigatórios em Medicina Veterinária da FMVZ Proposta de alteração da portaria que regulamenta as atividades dos Estágios Curriculares Obrigatórios em Medicina Veterinária da FMVZ O Diretor da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da UNESP,

Leia mais

PORTARIA D.IBB nº 80, de 03 de Julho de 2015

PORTARIA D.IBB nº 80, de 03 de Julho de 2015 D.IBB/MDC/rmjl PORTARIA D.IBB nº 80, de 03 de Julho de 2015 Dispõe sobre o Regulamento para o Estágio Supervisionado do Curso de Ciências Biomédicas - Currículo 2013 do Instituto de Biociências A Diretora

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS ESCOLA DE ENGENHARIA ELÉTRICA, MECÂNICA E DE COMPUTAÇÃO RESOLUÇÃO N 02/2012

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS ESCOLA DE ENGENHARIA ELÉTRICA, MECÂNICA E DE COMPUTAÇÃO RESOLUÇÃO N 02/2012 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS ESCOLA DE ENGENHARIA ELÉTRICA, MECÂNICA E DE COMPUTAÇÃO RESOLUÇÃO N 02/2012 Regulamenta as atividades de Estágios Supervisionados Obrigatório e Não

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº. 213 DE 14 DE DEZEMBRO DE 2011.

RESOLUÇÃO Nº. 213 DE 14 DE DEZEMBRO DE 2011. RESOLUÇÃO Nº. 213 DE 14 DE DEZEMBRO DE 2011. O CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA, EXTENSÃO E CULTURA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS, no uso de suas atribuições legais e considerando o Parecer nº.

Leia mais

REGULAMENTO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO. Capítulo I Definições e Finalidades

REGULAMENTO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO. Capítulo I Definições e Finalidades REGULAMENTO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO Capítulo I Definições e Finalidades Art. 1º - O presente Regulamento tem por finalidade normatizar as atividades relacionadas com a elaboração, apresentação e

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO E NÃO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE TURISMO CAPÍTULO I DA NATUREZA

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO E NÃO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE TURISMO CAPÍTULO I DA NATUREZA REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO E NÃO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE TURISMO CAPÍTULO I DA NATUREZA Art. 1º O Projeto Pedagógico do Curso Turismo da UFPR prevê a realização de estágio nas modalidades de obrigatório

Leia mais

NORMAS PARA ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO EM JORNALISMO

NORMAS PARA ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO EM JORNALISMO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS DEPARTAMENTO DE LETRAS E COMUNICAÇÃO COLEGIADO DO CURSO JORNALISMO NORMAS PARA ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS CAMPUS ARAPIRACA CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS CAMPUS ARAPIRACA CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES RESOLUÇÃO Nº 04/2011 Dispõe sobre as normas para Estágio Curricular Supervisionado e Extracurricular do curso de graduação em Arquitetura e Urbanismo, da Universidade Federal de Alagoas/Campus Arapiraca.

Leia mais

TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CURSO DE ENFERMAGEM

TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CURSO DE ENFERMAGEM TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO O Projeto Pedagógico do Curso de Enfermagem do Centro Universitário do Cerrado - Patrocínio (UNICERP) fundamenta a ação pedagógica, a ser desenvolvida junto aos alunos, na

Leia mais

REGULAMENTO DO COMPONENTE: ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO

REGULAMENTO DO COMPONENTE: ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO REGULAMENTO DO COMPONENTE: ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO Art. 1º O componente Estágio Curricular Supervisionado em Biotecnologia éparte integrante do currículo pleno do

Leia mais

CAPÍTULO I DA CONSTITUIÇÃO E INSCRIÇÃO. Parágrafo Único Somente poderá inscrever-se no Estágio, aluno regularmente matriculado.

CAPÍTULO I DA CONSTITUIÇÃO E INSCRIÇÃO. Parágrafo Único Somente poderá inscrever-se no Estágio, aluno regularmente matriculado. REGULAMENTO GERAL DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CAPÍTULO I DA CONSTITUIÇÃO E INSCRIÇÃO Artigo 1º - O Estágio Supervisionado, dos Cursos de Graduação, de caráter de iniciação à prática profissional, nos termos

Leia mais

2º A monitoria remunerada por bolsa não gera nenhum vínculo empregatício entre o IFPE e o estudante.

2º A monitoria remunerada por bolsa não gera nenhum vínculo empregatício entre o IFPE e o estudante. 2º A monitoria remunerada por bolsa não gera nenhum vínculo empregatício entre o IFPE e o estudante. 3º O estudante-monitor deverá assinar um Termo de Compromisso específico à atividade de monitoria. Art.4º

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIOS DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA- FARMACÊUTICO

REGULAMENTO DE ESTÁGIOS DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA- FARMACÊUTICO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE CURSO DE GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA REGULAMENTO DE ESTÁGIOS DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA- FARMACÊUTICO

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIOS DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA- FARMACÊUTICO

REGULAMENTO DE ESTÁGIOS DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA- FARMACÊUTICO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE CURSO DE GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA REGULAMENTO DE ESTÁGIOS DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA- FARMACÊUTICO

Leia mais

Estágio Curricular Obrigatório

Estágio Curricular Obrigatório Estágio Curricular Obrigatório IFRS Câmpus Farroupilha Art. 1 - O estágio curricular constitui-se na interface entre a vida escolar e a vida profissional e integra o processo de ensino e aprendizagem.

Leia mais

RESOLUÇÃO N 43/2009/CONEPE. O CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO da UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE no uso de suas atribuições legais e;

RESOLUÇÃO N 43/2009/CONEPE. O CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO da UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE no uso de suas atribuições legais e; SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO RESOLUÇÃO N 43/2009/CONEPE Aprova Normas de Estágio Curricular Obrigatório do

Leia mais

NÚCLEO DOCENTE ESTRUTURANTE

NÚCLEO DOCENTE ESTRUTURANTE SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIOS DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA INSTITUTO DE GENÉTICA E BIOQUÍMICA BACHARELADO EM BIOTECNOLOGIA CAMPUS PATOS DE MINAS NÚCLEO DOCENTE ESTRUTURANTE REGULAMENTAÇÃO

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS Escola de Engenharia Civil RESOLUÇÃO N 01/2008

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS Escola de Engenharia Civil RESOLUÇÃO N 01/2008 UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS Escola de Engenharia Civil RESOLUÇÃO N 01/2008 Regulamenta as atividades de Estágio Curricular Obrigatório e Não-obrigatório do Curso de Graduação da Escola de Engenharia

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE ENGENHARIA DE TELECOMUNICAÇÕES. CAPÍTULO I Da caracterização do Estágio

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE ENGENHARIA DE TELECOMUNICAÇÕES. CAPÍTULO I Da caracterização do Estágio REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE ENGENHARIA DE TELECOMUNICAÇÕES CAPÍTULO I Da caracterização do Estágio Artigo 1 - O Estágio caracteriza-se pelo desenvolvimento de atividades de pesquisa,

Leia mais

RESOLUÇÃO CONSUNI nº 54/16

RESOLUÇÃO CONSUNI nº 54/16 Conselho Universitário - CONSUNI RESOLUÇÃO CONSUNI nº 54/16 Aprova o Regulamento do Estágio Curricular Supervisionado do Curso de Engenharia Mecânica. O Vice-Reitor, no exercício da Presidência do Conselho

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FILHO FACULDADE DE ENGENHARIA DE GUARATINGUETÁ

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FILHO FACULDADE DE ENGENHARIA DE GUARATINGUETÁ UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FILHO FACULDADE DE ENGENHARIA DE GUARATINGUETÁ REGULAMENTO DO ESTÁGIO DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACULDADE DE ENGENHARIA DO CAMPUS DE GUARATINGUETÁ DA UNESP

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 171/2009/CONEPE. O CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO da UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE, no uso de suas atribuições legais e,

RESOLUÇÃO Nº 171/2009/CONEPE. O CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO da UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE, no uso de suas atribuições legais e, SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO RESOLUÇÃO Nº 171/2009/CONEPE Aprova alteração nas Normas de Estágio do Curso

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO CIRURGIA VETERINÁRIA

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO CIRURGIA VETERINÁRIA REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO CIRURGIA VETERINÁRIA Resolução UNESP nº 09 de 08/03/2013 Aprova o Regulamento do Programa de Pós-graduação em Cirurgia Veterinária, Cursos: Mestrado Acadêmico e

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS

REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RORAIMA DEPARTAMENTO DE ENSINO DE GRADUAÇÃO CÂMPUS BOA VISTA REGULAMENTO

Leia mais

CURSO: FISIOTERAPIA I DA CARACTERIZAÇÃO:

CURSO: FISIOTERAPIA I DA CARACTERIZAÇÃO: REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I e II CURSO: FISIOTERAPIA I DA CARACTERIZAÇÃO: Art.1º Estágio Supervisionado é disciplina oferecida aos alunos regularmente matriculados no oitavo e nono período

Leia mais

FACULDADES INTEGRADAS BARROS MELO REGULAMENTO DA MONOGRAFIA OU TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) CURSO DE DIREITO

FACULDADES INTEGRADAS BARROS MELO REGULAMENTO DA MONOGRAFIA OU TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) CURSO DE DIREITO FACULDADES INTEGRADAS BARROS MELO REGULAMENTO DA MONOGRAFIA OU TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) CURSO DE DIREITO Olinda/2008 1 FACULDADES INTEGRADAS BARROS MELO REGULAMENTO DA MONOGRAFIA OU TRABALHO

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DOS ESTÁGIOS 0BRIGATÓRIOS E NÃO OBRIGATÓRIOS PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO E PÓS- GRADUAÇÃO DA UNIVERSIDADE DO SAGRADO CORAÇÃO

REGULAMENTO GERAL DOS ESTÁGIOS 0BRIGATÓRIOS E NÃO OBRIGATÓRIOS PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO E PÓS- GRADUAÇÃO DA UNIVERSIDADE DO SAGRADO CORAÇÃO REGULAMENTO GERAL DOS ESTÁGIOS 0BRIGATÓRIOS E NÃO OBRIGATÓRIOS PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO E PÓS- GRADUAÇÃO DA UNIVERSIDADE DO SAGRADO CORAÇÃO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1. o - Este regulamento

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DO UGB PARTE I - DOS ASPECTOS GERAIS DO ESTÁGIO CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO DO ESTÁGIO

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DO UGB PARTE I - DOS ASPECTOS GERAIS DO ESTÁGIO CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO DO ESTÁGIO REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DO UGB PARTE I - DOS ASPECTOS GERAIS DO ESTÁGIO CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO DO ESTÁGIO Art. 1º - Este regulamento tem por finalidade, fixar

Leia mais

Normas para realização do Estágio Supervisionado do Curso de. Graduação em Engenharia Ambiental e Sanitária

Normas para realização do Estágio Supervisionado do Curso de. Graduação em Engenharia Ambiental e Sanitária UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS CURSO DE ENGENHARIA AMBIENTAL E SANITÁRIA Normas para realização do Estágio Supervisionado do Curso de Graduação em Engenharia Ambiental e Sanitária Lavras 2013 INTRODUÇÃO

Leia mais

REGULAMENTO INSTITUCIONAL Estágio Curricular

REGULAMENTO INSTITUCIONAL Estágio Curricular REGULAMENTO INSTITUCIONAL Estágio Curricular CAPITULO I DA DEFINIÇÃO DE ESTÁGIO CURRICULAR E SUAS FINALIDADES Art. 1º Este regulamento tem por finalidade orientar a operacionalização do Estágio Curricular

Leia mais

PORTARIA D.FCF/CAr. 13/2014

PORTARIA D.FCF/CAr. 13/2014 PORTARIA D.FCF/CAr. 13/2014 A Diretora da Faculdade de Ciências Farmacêuticas do Câmpus de Araraquara, da UNESP, no uso de suas atribuições e considerando: O Projeto Político Pedagógico que definiu a Estrutura

Leia mais

Clique para editar o estilo do título mestre

Clique para editar o estilo do título mestre Clique para editar o estilo do título mestre Clique para editar os estilos do texto mestre Estágio Segundo Obrigatório nível Terceiro nível Quarto nível Setor de Estágios Quinto nível estagios@restinga.ifrs.edu.br

Leia mais

Coordenação do Curso de Geografia - PCO

Coordenação do Curso de Geografia - PCO RESOLUÇÃO DO COLEGIADO DE COORDENAÇÃO DIDÁTICA DO CURSO DE GEOGRAFIA PUC MINAS EM CONTAGEM N. 01/2007 Regulamenta os estágios curriculares obrigatórios e não obrigatórios, no âmbito do Curso de Geografia

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 114/2001-CEPE/UNICENTRO

RESOLUÇÃO Nº 114/2001-CEPE/UNICENTRO RESOLUÇÃO Nº 114/2001-CEPE/UNICENTRO Aprova o Regulamento de Estágio Curricular Supervisionado do Curso de Engenharia de Alimentos da UNICENTRO. O REITOR DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE, UNICENTRO:

Leia mais

BACHARELADO EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS

BACHARELADO EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO DO CURSO DE BACHARELADO EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS DO INSTITUTO DE BIOCIÊNCIAS DO CAMPUS DE BOTUCATU UNESP (nos termos da Resolução UNESP 35/2004) APRESENTAÇÃO

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO CIÊNCIAS DA NATUREZA LICENCIATURA CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO CIÊNCIAS DA NATUREZA LICENCIATURA CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO O presente regulamento normatiza o estágio curricular supervisionado do Curso Ciências da Natureza Licenciatura da Universidade Federal do Pampa - UNIPAMPA

Leia mais

REGULAMENTO DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO

REGULAMENTO DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO REGULAMENTO DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS Art. 1º - O Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) constitui-se como atividade facultativa e tem como objetivos: I - Desenvolver

Leia mais

REGULAMENTO DO TCC - PROJETO EXPERIMENTAL OU MONOGRÁFICO DO CURSO DE BACHARELADO EM COMUNICAÇÃO SOCIAL hab. FOTOGRAFIA

REGULAMENTO DO TCC - PROJETO EXPERIMENTAL OU MONOGRÁFICO DO CURSO DE BACHARELADO EM COMUNICAÇÃO SOCIAL hab. FOTOGRAFIA REGULAMENTO DO TCC - PROJETO EXPERIMENTAL OU MONOGRÁFICO DO CURSO DE BACHARELADO EM COMUNICAÇÃO SOCIAL hab. FOTOGRAFIA CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º. Este Regulamento disciplina o processo de elaboração,

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CAPÍTULO I CONSIDERAÇÕES GERAIS

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CAPÍTULO I CONSIDERAÇÕES GERAIS REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CAPÍTULO I CONSIDERAÇÕES GERAIS Art. 1º - Este Regulamento visa normatizar as Atividades Complementares do Curso de História. Parágrafo único As Atividades Complementares

Leia mais

REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS CURRICULARES DO CURSO DE BACHARELADO EM OCEANOGRAFIA

REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS CURRICULARES DO CURSO DE BACHARELADO EM OCEANOGRAFIA U N I V E R S I D A D E F E D E R A L D E P E R N A M B U C O P R Ó R E I T O R I A P A R A A S S U N T O S A C A D Ê M I C O S C E N T R O D E T E C N O L O G I A E G E O C I Ê N C I A S D E P A R T A

Leia mais

Normas para realização de Estágio Supervisionado Curso de Graduação em Administração

Normas para realização de Estágio Supervisionado Curso de Graduação em Administração UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS Departamento de Administração e Economia Caixa Postal 3037- Lavras MG 37200-000 Fone (35) 3829-1441 Fax (35)3829-1772 Normas para realização de Estágio Supervisionado Curso

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO REGULAMENTO DE ESTÁGIO FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAI CIMATEC NÚCLEO DE CARREIRA PROFISSIONAL MAIO 2012 CAPÍTULO I DOS PRINCÍPIOS GERAIS Art. 1º. Este regulamento tem por finalidade disciplinar as atividades

Leia mais

REGULAMENTO DO TRABALHO DE GRADUAÇÃO INGRESSANTES A PARTIR DE 2005 CURRÍCULO 4/4 CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA

REGULAMENTO DO TRABALHO DE GRADUAÇÃO INGRESSANTES A PARTIR DE 2005 CURRÍCULO 4/4 CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA REGULAMENTO DO TRABALHO DE GRADUAÇÃO INGRESSANTES A PARTIR DE 2005 CURRÍCULO 4/4 CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA Resolução Unesp 74 de 16/12/2004 Ingressantes a partir de 2005 ILHA SOLTEIRA AGOSTO DE 2011

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM FÍSICA CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM FÍSICA CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM FÍSICA CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º O presente instrumento dispõe sobre as normas e procedimentos a serem observados

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO Art. 1º - O Estágio Supervisionado é um componente

Leia mais

INSTITUTO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA AMBIENTAL NORMAS COMPLEMENTARES DE ESTÁGIO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA AMBIENTAL

INSTITUTO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA AMBIENTAL NORMAS COMPLEMENTARES DE ESTÁGIO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA AMBIENTAL INSTITUTO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA AMBIENTAL NORMAS COMPLEMENTARES DE ESTÁGIO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA AMBIENTAL Art. 1 o O Estágio regulamentado pela Lei N o 11.788, de

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO MULTIDISCIPLINAR EM SAÚDE - CAMPUS ANÍSIO TEIXEIRA COLEGIADO DE NUTRIÇÃO INSTRUÇÃO NORMATIVA 02/2011

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO MULTIDISCIPLINAR EM SAÚDE - CAMPUS ANÍSIO TEIXEIRA COLEGIADO DE NUTRIÇÃO INSTRUÇÃO NORMATIVA 02/2011 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO MULTIDISCIPLINAR EM SAÚDE - CAMPUS ANÍSIO TEIXEIRA COLEGIADO DE NUTRIÇÃO INSTRUÇÃO NORMATIVA 02/2011 Revoga a Instrução Normativa 03/2008 e estabelece as normas

Leia mais

Do Conceito. Da Criação

Do Conceito. Da Criação REGIMENTO DAS FAZENDAS DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO (FEPE) DA FACULDADE DE CIÊNCIAS AGRONÔMICAS DA UNESP, CAMPUS DE BOTUCATU, ELABORADO DE ACORDO COM A RESOLUÇÃO UNESP-59, DE 14-11-2008 Do Conceito Artigo

Leia mais

APÊNDICE C Normas para Estágio Obrigatório

APÊNDICE C Normas para Estágio Obrigatório 159 APÊNDICE C Normas para Estágio Obrigatório Capítulo I - Requisitos de acesso Art. 1 - Será permitida a realização de Estágio Obrigatório em Engenharia de Software ao aluno que já tenha concluído, no

Leia mais

RESOLUÇÃO. Bragança Paulista, 16 de dezembro de José Antonio Cruz Duarte, OFM Vice-Reitor no exercício da Presidência

RESOLUÇÃO. Bragança Paulista, 16 de dezembro de José Antonio Cruz Duarte, OFM Vice-Reitor no exercício da Presidência RESOLUÇÃO CONSEPE 98/2009 APROVA O REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM ARQUITETURA E URBANISMO, DO CAMPUS DE ITATIBA DA UNIVERSIDADE SÃO FRANCISCO. O Vice-Reitor da Universidade São Francisco, no

Leia mais

NORMAS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO

NORMAS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS INSTITUTO DE QUÍMICA E GEOCIÊNCIAS CURSO DE BACHARELADO EM QUÍMICA COMISSÃO DE ESTÁGIO E MONOGRAFIA NORMAS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO Pelotas, maio de 2009. NORMAS DOS ESTÁGIOS

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 192/2012-CEPE, DE 29 DE NOVEMBRO DE 2012.

RESOLUÇÃO Nº 192/2012-CEPE, DE 29 DE NOVEMBRO DE 2012. RESOLUÇÃO Nº 192/2012-CEPE, DE 29 DE NOVEMBRO DE 2012. REGULAMENTO DE ESTÁGIO PROFISSIONAL SUPERVISIONADO DO CURSO DE GEOGRAFIA, MODALIDADE BACHARELADO, DO CAMPUS DE FRANCISCO BELTRÃO CAPÍTULO I ORGANIZAÇÃO

Leia mais

MINUTA REGULAMENTO GERAL DE ESTÁGIOS DO CURSO DE PEDAGOGIA DA FACULDADE DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS UNESP CAMPUS DE MARÍLIA

MINUTA REGULAMENTO GERAL DE ESTÁGIOS DO CURSO DE PEDAGOGIA DA FACULDADE DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS UNESP CAMPUS DE MARÍLIA MINUTA REGULAMENTO GERAL DE ESTÁGIOS DO CURSO DE PEDAGOGIA DA FACULDADE DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS UNESP CAMPUS DE MARÍLIA Capítulo I Do conceito e Objetivos Art. 1º - O Estágio Supervisionado do curso de

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE BIBLIOTECONOMIA E COMUNICAÇÃO COMISSÃO DE GRADUAÇÃO EM ARQUIVOLOGIA RESOLUÇÃO Nº 02/2017

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE BIBLIOTECONOMIA E COMUNICAÇÃO COMISSÃO DE GRADUAÇÃO EM ARQUIVOLOGIA RESOLUÇÃO Nº 02/2017 RESOLUÇÃO Nº 02/2017 A Comissão de Graduação do Curso de Arquivologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, no uso de suas atribuições regimentais, atendendo ao disposto na Lei Federal Nº 11.788/2008,

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIOS

REGULAMENTO DE ESTÁGIOS REGULAMENTO DE ESTÁGIOS Dispõe sobre os princípios e diretrizes para disciplinar e regulamentar os procedimentos a serem adotados pelo Conselho de Curso de Engenharia Civil da Faculdade de Engenharia de

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPEVISIONADO ENGENHARIA CIVIL

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPEVISIONADO ENGENHARIA CIVIL REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPEVISIONADO ENGENHARIA CIVIL O Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CONSEPE), no uso de suas prerrogativas legais, aprovou as alterações do Regulamento de Estágio Curricular

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO REGULAMENTO DE ESTÁGIO O presente regulamento normatiza a atividade de Estágio, componente dos Projetos Pedagógicos dos cursos oferecidos pela Faculdades Gammon, mantida pela Fundação Gammon de Ensino

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 065/2014, DE 12 DE NOVEMBRO DE 2014

RESOLUÇÃO Nº 065/2014, DE 12 DE NOVEMBRO DE 2014 RESOLUÇÃO Nº 065/2014, DE 12 DE NOVEMBRO DE 2014 Aprova o Regulamento do Estágio Obrigatório do Curso de Engenharia Civil, da Fundação Universidade Regional de Blumenau - FURB. O Reitor da Fundação Educacional

Leia mais

Capítulo I - Da caracterização. Capítulo II - Do objetivo

Capítulo I - Da caracterização. Capítulo II - Do objetivo REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO SUPERVISIONADO Capítulo I - Da caracterização Art. 1º. O Estágio Curricular Obrigatório Supervisionado (ECOS) é atividade individual obrigatória do Currículo

Leia mais

UNIVERSIDADE CASTELO BRANCO

UNIVERSIDADE CASTELO BRANCO REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DA UNIVERSIDADE CASTELO BRANCO CAPÍTULO I Das Considerações Preliminares Art.1º O presente Regulamento disciplina a oferta, o funcionamento e o registro acadêmico

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE FONOAUDIOLOGIA DA UFCSPA

REGULAMENTO DO ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE FONOAUDIOLOGIA DA UFCSPA REGULAMENTO DO ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE FONOAUDIOLOGIA DA UFCSPA Aprovado em 1º de julho de 2016, pelo CONSEPE, através da Resolução nº 37/2016. CAPÍTULO I DA NATUREZA E DOS OBJETIVOS Art. 1. Os

Leia mais

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO E ESTÁGIO NÃO-OBRIGATÓRIO

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO E ESTÁGIO NÃO-OBRIGATÓRIO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO E ESTÁGIO NÃO-OBRIGATÓRIO PALMAS/2011 SUMÁRIO CAPÍTULO I - DA NATUREZA...03 CAPÍTULO II - DO ESTÁGIO OBRIGATÓRIO...03 Seção I - Da

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FILHO Câmpus de Sorocaba

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FILHO Câmpus de Sorocaba UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FILHO Câmpus de Sorocaba Regulamentação de Estágio dos Cursos de Graduação em Engenharia Ambiental e Engenharia de Controle e Automação do Instituto de

Leia mais

Universidade Estadual Paulista REITORIA Resolução Unesp-31, de

Universidade Estadual Paulista REITORIA Resolução Unesp-31, de Universidade Estadual Paulista REITORIA Resolução Unesp-31, de 15-7-2011 2011,, alterada pela Resolução Unesp-52 de 02-06 06-2014 Aprova o Regulamento do Programa de Pós-graduação em Alimentos e Nutrição,

Leia mais

ANEXO VI REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO

ANEXO VI REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO ANEXO VI REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO Capítulo I - Da Caracterização Art. 1º - Estágio Supervisionado compõe-se pelas disciplinas: Estágio Supervisionado em Farmácia, Estágio Supervisionado em

Leia mais

REGULAMENTO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO ENGENHARIA DE PRODUÇÃO

REGULAMENTO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO ENGENHARIA DE PRODUÇÃO REGULAMENTO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Fixa as DIRETRIZES E NORMAS PARA ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO do Curso de Engenharia de Produção da UNIPAMPA, Campus Bagé. 2011

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 001/2013 DO COLEGIADO DO CURSO DE PEDAGOGIA

RESOLUÇÃO Nº 001/2013 DO COLEGIADO DO CURSO DE PEDAGOGIA RESOLUÇÃO Nº 001/2013 DO COLEGIADO DO Regulamenta o funcionamento das disciplinas Projeto Integrado de Prática Educativa (PIPE) 1 e 2 Estágio Supervisionado 1 e 2 como atividades planejadas do Curso. O

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º O presente Regulamento tem por finalidade normatizar as

REGULAMENTO GERAL DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º O presente Regulamento tem por finalidade normatizar as REGULAMENTO GERAL DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º O presente Regulamento tem por finalidade normatizar as atividades relacionadas com o TCC do currículo pleno do Curso

Leia mais