'-+-' INAC. INSTITUTO NACIONAL DE AVIAC;Ao CIVIL, I.P.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "'-+-' INAC. INSTITUTO NACIONAL DE AVIAC;Ao CIVIL, I.P."

Transcrição

1 '-+-' INAC INSTITUTO NACIONAL DE AVIAC;Ao CIVIL, I.P. C I R C U L A ROE I N FOR MAC A 0 A E RON AUT I CA PORTUGAL INFORMACAo AERONAuTICA Aeroporto da Portela Lisboa Telefone: Fax: Telex: AERCIVP I AFTN LPPTYAYI CIA N.o: DATA: 31 de marvo de 2015 ASSUNTO: Licenciamento do Pessoal do Controlo de Trafego Aereo - AplicaC;;ao do Regulamento (UE) n.o 805/2011,da Comissao, de 10 de agosto 1. INTRODU';;AO Regulamento (UE) n.o 805/2011, da Comissao, de 10 de agosto, veio estabelecer regras detalhadas para as licenc;;as de controlador de tratego aereo e certificados associados, em conformidade com 0 Regulamento (CE) n.o 216/2008, do Parlamento Europeu e do Conselho, p~r forma a manter um nivel elevado e uniforme de seguranc;;a da aviac;;ao civil na Europa estabelecimento de normas de competencia para controladores de tnifego aereo (CTA) e instruendos de controlo de tratego aereo (ICTA), em toda a Uniao Europeia, visam assegurar a aplicac;;ao uniforme dos requisitos comuns aplicaveis a concessao das licenc;;as de controlador de trafego aereo contribuindo para a melhoria do sistema de controlo do trafego aereo em toda a Uniao. 1.3 Em conformidade com 0 n.o 1 do artigo 23. do mencionado Regulamento Europeu, a autoridade competente deve definir os procedimentos em materia de requerimentos e de emissao, renovac;;ao e revalidac;;ao das licenc;;as e das qualificac;;6es, bem como dos averbamentos. 2. OBJETIVO A presente Circular de Informac;;ao Aeronautica (CIA) estabelece os procedimentos administrativos relativos a apresentac;;ao de requerimentos de emissao, renovac;;ao e revalidac;;ao das licenc;;as de controlador de trafego aereo (CTA) e de instruendo de controlo de tratego aereo (lcta), das respetivas qualificac;;6es e averbamentos, bem como dos certificados de examinador ou avaliador de competencias.

2 217 (CIA 10/ ls) 3. AMBITO DE APLlCAc;:Ao A presente CIA aplica-se: a) Aos controladores de tnifego aereo (CTA) que exercem as suas funyoes em conformidade com 0 Regulamento (CE) no 216/2008 e Regulamento (UE) n 805/2011 ; e b) Aos instruendos de controlo de tratego aereo (ICTA); e c) As pessoas e organizayoes envolvidas no licenciamento, formayao e avaliayao dos candidatos em conformidade com 0 Regulamento (UE) no 805/ DATA DE ENTRADA EM VIGOR A presente Circular de Informayao Aeronautica entra em vigor no dia 10 de abril de PROCEDIMENTOIDESCRIc;:Ao Os pedidos de emissao, revalidayao ou renovayao das licenyas, das qualificayoes e dos averbamentos associados deverao ser requeridos com pelo menos 10 dias uteis de anteced mcia, atraves do formula rio anexo a presente CIA, devidamente preenchido, assinado e datado pelo titular da licenya e pelo responsavel nomeado para 0 efeito pelo Prestador de Serviyos de Navegayao Aerea (no caso dos CTA) ou pela Organizayao de Formayao (no caso dos ICTA); 5.1. Documentos necessarios. Documentos necessarios para 0 pedido de emissao, revalidayao ou renovayao das licenyas, das qualificayoes e dos averbamentos e de certificados associados: 1. Pedido de emissao de licenyas de Instruendo de Controlo de Trafego Aereo: Relatorio de curso contendo prova do aproveitamento teo rico e pratico com as datas de inicio e do fim da formayao para as qualificayoes e para os averbamentos requeridos; Certificado de proficiencia linguistica de Portugues e Ingles; Fotocopia do Documento de Identificayao. 2. Pedido de emissao de licenc;:as de Controlador de Tratego Aereo: Relatorio de formayao operacional no orgao; e

3 317 (CIA 10115) Certificado de proficiencia linguistica de Portugues e Ingles (se necessario). 3. Revalidagao ou renovagao de licengas, qualificagoes e averbamentos: N de horas de posigao no 6rgao de controlo, ou, se aplicavel, relat6rio de curso/refrescamento OJTI ; e Documentos comprovativos de proficiencia linguistica (se necessario); 4. Emissao, Revalidagao ou renovagao de certificados de Avaliador de Competencias/Examinador: Relat6rio de curso ou refrescamento de avaliador. Os pedidos de emissao de licengas de CTA s6 serao aceites se 0 requerente for possuidor de uma licenga de ICTA e tiver conciuido um plano homologado de formagao operacional no 6rgao de controlo e obtido aprovagao nos exames ou avalia<;oes adequados Exercicio dos privilegios decorrentes das licen!(as. o titular de uma licenga de controlador de tnifego aereo ou de instruendo de controlo de trafego aereo s6 pode exercer a atividade por ela titulada nos termos das qualificagoes e averbamentos nela registados e condicionado a validade de um certificado medico classe 3, tendo como limite superior de idade para 0 exercicio de fungoes operacionais os 57 anos, em conformidade com 0 disposto no artigo 27. do Decreto-Lei n.o 503/75, de 13 de setembro, com as alteragoes introduzidas pela Lei n.o 5/2009, de 29 de janeiro. o titular de uma qualificagao e/ou de um averbamento de qualificagao que nao tenha exercido essa qualificagao e/ou averbamento de qualificagao durante um periodo igual ou superior a quatro anos consecutivos s6 podera iniciar a formagao operacional nessa qualificagao e/ou averbamento ap6s avaliagao favoravel por parte de um avaliador, atestando que continua a satisfazer as condigoes dessa qualificagaol averbamento e depois de cumpridas as exigencias de formagao que eventualmente resultem dessa avaliagao, em conformidade com 0 disposto no n.o 2 do artigo 10. e no n.o 4 do artigo 11. do Regulamento (UE) n.o 805/2011, da Comissao, de 10 de agosto Renova!(ao e revalida!(ao de averbamentos de 6rgao de controlo. as averbamentos de 6rgao de controlo atestam a competencia para a prestagao de servi<;os de controlo do trafego aereo em determinados sectores, grupos de sectores

4 417 (CIA 10/15) ou posi9aes de trabalho sob a responsabilidade de um orgao de controlo de servi90s de tratego aereo, sendo validos por um periodo de 12 meses e revalidados per igual periodo desde que: a) 0 requerente tenha exercido, nos 12 meses anteriores, os privilegios da licenqa durante um numero minima de horas de trabalho efetivo de acordo com 0 Plano de Forma9ao de 6rgao (UTP) aprovado. Os orgaos de controlo dos prestadores de servi90s de navegaqao aerea devem manter registos das horas de trabalho efetivo, pelo periodo de cinco anos; b) a competencia do requerente tenha sido avaliada nos ultimos tres anos e tenha side considerado apto; c) 0 requerente possua um certificado medico classe 3 valido. Os instrutores responsaveis pela formaqao em situaqao de trafego real (OJTI) poderao considerar 50% das horas em OJT, para efeitos de revalida9ao ou renova9ao da licenqa, respetivas qualificaqaes e/ou averbamentos. Quando cessa a validade dum averbamento de orgao de controlo, deve ser concluido com aproveitamento um plano de formaqao operacional no orgao de controlo para revalidar 0 averbamento, em conformidade com 0 disposto no n.o 5 do artigo 12.0 Regulamento (UE) n.o 805/2011, da Comissao, de 10 de agosto Averbamento de instrutor (OJTI). o averbamento de instrutor numa Iicen9a de controlador de tratego aereo atesta que 0 titular da licenqa tem competencia para supervisionar e dar formaqao com trafego real, numa posiqao de trabalho, nos dominios abrangidos por um averbamento valido de orgao de controlo. Em conformidade com 0 disposto no n.o 2 do artigo 14.0 do Regulamento (UE) n.o 805/2011, da Comissao, de 10 de agosto, 0 requerente de um averbamento de instrutor deve preencher, cumulativamente, os seguintes requisitos: a) ser titular de uma licenqa de Controlador de Trafego Aereo com um averbamento de orgao de controlo valido; b) ter concluido com aproveitamento um curso homolog ado de instrutor encarregado da formaqao em tratego real, durante 0 qual as aptidaes pedagogicas e os conhecimentos necessarios sao transmitidos e adequadamente avaliados;

5 5/7 (CIA 10115) c) ter exercido as prerrogativas inerentes a licen<;:a de controlador de trafego aereo durante um periodo minima de um ana imediatamente anterior ao pedido de averbamento. o averbamento de instrutor e valido por um periodo de tres anos, e pode ser renovado atraves da conclusao, com aproveitamento, de uma forma<;:ao de refrescamento em praticas pedagogicas durante 0 seu prazo de validade Certificado de avaliador/examinador (ASS/EXM). o certificado de avaliador/examinador de competencias atesta que 0 titular da licen<;:a de controlador de trmego aereo tem competencia para avaliar as aptid6es praticas e teoricas do controlador de trmego aereo e do instruendo de controlo de trafego aereo, no ambito da forma<;:ao operacional no orgao de controlo e na forma<;:ao continua. o requerente de um certificado de avaliador/examinador deve preencher, cumulativamente, os seguintes requisitos: a) ter concluido com aproveitamento um curso de avaliador/examinador aprovado pelo INAC, I.P.; b) exercer ou ter exercido as atribui<;:6es conferidas por uma licen<;:a de controlador de trafego aereo nas qualifica<;:6es e averbamentos em que devam ser efetuados as avalia<;:6es e exames;. o certificado de avaliador/examinador e va lido por um periodo de tres anos, e pode ser renovado atraves da conclusao, com aproveitamento, de uma forma<;:ao de refrescamento das aptid6es de avalia<;:ao durante 0 seu prazo de validade. 6. CANCELAMENTO OU SUBSTITUICAo A presente circular substitui a CIA 18/2011, de 31 de agosto de o Vogal do Conselho Diretivo ~--- \ \ ~ ~ eandrade

6 6/7 (CIA 10/ \ 5) ~(+-r- I N AC Instrucoes de Preenchimento (1) Leia 0 formulario ANTES de 0 preencher (2) Utilize MAIUSCULAS (3) Preencher as SECCOES relevanles com leleto ou X LlCENCIAMENTO DE PESSOAL CONTROLADORES DE TAAFEGO AEREO SE FOR TITULAR, INDIQUE 0 NUMERO DA SUA UCENCA DE CONTROLADOR OU DE INSTRUENOO Pedldo de: [p.. I - Uceny8 de Inslruenda de Controlo de Trafego Aereo - (Sec es: 1 a, 1b, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8) - Uceny8 de Controlador de TrMego Acreo- (Secyoes: 1a, 1b, 2, 4,5,6,7,8) - Reglstode QualificayAo (Oes) Adicional (ais) e/ou Averbamento(s) - (Sec es: 1a, 1b, 4, 5,6,7, 8) - RevalidayAo de Qualifi cayao (6es) e/ou Averbamento(s) - (Sec es: 1a, 1b, 4, 5, 6, 7, 8) - Cancelamento de Q ualifica~o (6es) e/ou Averbamento(s)- (Secc;:Oes: 1a, 1b, 4, 5, 6, 7,8) - AlterayAo de Dados Pessoais - (Sec es: la, lb, 8) (Assegure-SG de que PREENCHE CQRRECTAMENTE 85 SeC4j:6es aelma menclonadas) 1. DAOOS PE$SOAI$ Apelido(s): Nome(s): Data de Nascimento (dd/mm/aa) Nacionalidade: I I local de Nascimento: Morada Habitual: localidade: Codigo Postal: - Telefone: N Fax: 1b DAOOS 00 ORGAo DE CONTROLO Nome do 6rgao: Indicador OACI: E nd ere~o: N de Telefone: N de Fax: 2 LlCEN9A SOLICITADA Controlador de Tratego Aereo Instruendo de Controlo de Tratego Aereo Emissao 0 Renovayao 0 Emissao 0 Renova~ao 0 Cursos de Quallficacao Datas do Curso (Inicio e Termo) 3 FORMACAo INICIAL 0 Curso de qualifi cayao ADV I I a I I Curso de qualificayao ADlnwRIRAD I I a I I Curso de qualificayao APP I I I I (Indic8r nas ~s 4, 5 e 6, abalxo, a(s) qualif~oes) I Curso de qualificayao APS/RAD I I a I I averbamento(s) em rellt9io As quais foi complel8da com IIproV~O Curso de qualificayao ACP I I I I a forma~ operaeional 00 Orgio de cootrolo-ojt). Curso de qualificayao ACSIRAD I I I I Nome da o rganizac;ao de formac;ao freq uentada 4 QUALIFICACAo(OES) E AVERBAMENTO(S) DE Reglsto de IIconc;a 0 Renovacao 0 Revoga~ao da licenca 0 QUALIFICACAO (Indlcar nesta se~o e nas sec es 5 e 6, abaiko, o(s) pedido(s) peninentes) Controlo do Aer6dromo Visual - ADV 0 Controlo de Aerodrom o Instrumentos - ADI 0 Controlo de Movimentos no Solo - GMC 0 Controlo de Tratego no Ar - AIR 0 Controlo de Torre-TWR 0 Vigilancia de Movimentos no Solo - GMS 0 Aerodromo Radar - RAD 0 Posiyao(oes) Operacional(ais)/Sector(es) no 6rgao de Controlo (se aplicavel): Controlo de Aproxlmac;ao Convenclonal - APP 0 Posiyao(oes) Operacional(ais)/Sector{es) no 6 rgao de Controlo (se aplicavel): Controlo de Aprox imac;ao de Vlgllancla - APS 0 Vig ilancia Radar - RAD 0 Vigilancia Oependente Aulomatica - ADS 0 Controlo Terminal - TC L 0 Aproximayao Radar de Precisao - PAR 0 Ap roxima~ao Radar de Vigilancia - SRA 0 Posiyao(oes) Operacional{ais)/Sector(es) no 6rgao de Controlo (se aplic8vel): Controlo Reg ional Convencional - ACP 0 Posiyao(oes) Operacional(ais)/Seclor(es) no 6rgao de Controlo (se aplicavel): Controlo Oceanico - oen 0 Controlo Regional de Vigiliincia - ACS 0 VigilEmcia Radar - RAD 0 Vigilancia Dependente Aulomalica - A DS 0 Controlo Terminal - TC l 0 Posi~ao (oes) Operacional(ais)/Seclor(es) no 6 rgao de Controio (se aplicavel): Formulirlo Lie. "' CTA,An.. o A. CIA n' XX /2015, de xx de X... ul

7 717 (CIA 10115) 5 AVERBAMENTOS DE LlCENCA Pedido de Reg isto 0 Revalidac;ao 0 Pedido de Cancelamento 0 Instrutor OJT - OJTI 0 Proficifmcia Lingua In91esa - ELP 0 Proficiencia Lingua Portuguesa - PLP 0 6 AUTORIZAcOes I Pedido de Registo D Revalidallao 0 Pedido de Cancelamento 0 Avatiador de Competem cias - ASS 0 Examinad or - EXM 0 7 DECLARAiAO DO PRESTADOR DOS SERVICOS DE Relativa a formacao operacional no 6 rg30 de controle e a avaliac;ao da NAVEGAC 0 AEREA (ANSP) I CHEFIA DO 6 RGAO DE proficil1ncia CQNTROlO (Selecionar a s i l\ja~o pertinentej o e TA/candidate a e TA term inou com aproveilamento a formacao apropriada estabelecida no Plano de Forma Cao Operacional no Or93o de Controle e, apos ava1iacao I exame, foi considerado competenle para 0 exercfcio dos privileg ios inerentes as qualificayoes e averbamentos assinalados nas see90es 4, 5 e 6, anteriores. (Juntar comprovativos) 0 Nos ultimos 12 meses 0 titular da lieenlfa MANTEVE, em conformidad e com 0 Plano de Competeneia do 6rgao de Controlo, a proficieneia no exereicio dos privilegios inerentes as qualifiea90es e averbamentos assinalados nas 0 seclfoes 4, 5 e 6, anteriores. (Juntar comprovativos) Assinatura autorizada do Chefe do 6 r9ao ATC Inieiais e Apelido Data [ I [ I I I DECLARACAo DO TITULAR I CANDIDATO Eu, abaixo-assina do, declaro que analisei euida dos amente as deelarayoes anteriores e que, em eonscieneia, as considero eorretas. Data I I Assinatura [ I ENVIO DO FORMULARIO Quando preenchido, 0 presente formulario deve ser enviado ao INAC, I.P. (acompanhado dos elementos eomprovalivos necessarios) para urn dos seguintes endere90s: Endereco Postal: Dire9ao de Infraestruluras e Navegalf80 Aerea, Rua B, Edifieio 4. Aeroporto da Portela, Usboa Endereco Eletr6nico: Fax. N. D : AREA RESERVADA AO INAC, J.P. TAXAS A COBRAR PELO INAC, I.P. A NOTAC;O ES FDlJIluUirio Uc. P.n... eta (Anton A. CIA 0'/2015, de lot de X."uul

C I R C U L A R D E I N F O R M A Ç Ã O A E R O N Á U T I C A PORTUGAL

C I R C U L A R D E I N F O R M A Ç Ã O A E R O N Á U T I C A PORTUGAL INSTITUTO NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL, I.P. C I R C U L A R D E I N F O R M A Ç Ã O A E R O N Á U T I C A PORTUGAL INFORMAÇÃO AERONÁUTICA Aeroporto da Portela / 1749-034 Lisboa Telefone: 218423502 / Fax:

Leia mais

Regulamento MOZCAR parte 65 Licenciamento do pessoal dos serviços de tráfego aéreo e oficiais de operações de voo

Regulamento MOZCAR parte 65 Licenciamento do pessoal dos serviços de tráfego aéreo e oficiais de operações de voo Regulamento MOZCAR parte 65 Licenciamento do pessoal dos serviços de tráfego aéreo e oficiais de operações de voo Incluindo a emenda No 1 do 30 de Setembro 2013 SUBPARTE I DISPOSIÇÕES GERAIS 65.01.1 Objectivo

Leia mais

ASSUNTO: Certificação de Organizações de Formação do pessoal do controlo de tráfego aéreo, prevista na Lei n.º 6/2009, de 29 de Janeiro

ASSUNTO: Certificação de Organizações de Formação do pessoal do controlo de tráfego aéreo, prevista na Lei n.º 6/2009, de 29 de Janeiro INSTITUTO NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL, I.P. C I R C U L A R D E I N F O R M A Ç Ã O A E R O N Á U T I C A PORTUGAL INFORMAÇÃO AERONÁUTICA Aeroporto da Portela / 1749-034 Lisboa Telefone: 21 842 35 02 / Fax:

Leia mais

C I R C U L A R D E I N F O R M A Ç Ã O A E R O N Á U T I C A PORTUGAL

C I R C U L A R D E I N F O R M A Ç Ã O A E R O N Á U T I C A PORTUGAL C I R C U L A R D E I N F O R M A Ç Ã O A E R O N Á U T I C A PORTUGAL INFORMAÇÃO AERONÁUTICA Aeroporto da Portela / 1749-034 Lisboa Telefone.: 21 842 35 02 / Fax: 21 841 06 12 E-mail: ais@inac.pt Telex:

Leia mais

CERTIFICADOS DE APTIDÃO PROFISSIONAL (CAP) PARA:

CERTIFICADOS DE APTIDÃO PROFISSIONAL (CAP) PARA: CIRCULAR DE INFORMAÇÃO AERONÁUTICA PORTUGAL INSTITUTO NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL TELEFONE 218423502 INFORMAÇÃO AERONÁUTICA AFTN - LPPTYAYI AEROPORTO DA PORTELA 14/06 TELEX 12120 - AERCIV P 1749-034 LISBOA

Leia mais

ANACOM PROGRAMADECONCURSO. 1. IDENTIFICACAO DO CONCURSO: Concurso Publico para Aquisi9ao Direta de Seguros.

ANACOM PROGRAMADECONCURSO. 1. IDENTIFICACAO DO CONCURSO: Concurso Publico para Aquisi9ao Direta de Seguros. PROGRAMADECONCURSO 1. IDENTIFICACAO DO CONCURSO: Concurso Publico para Aquisi9ao Direta de Seguros. 2. ENTIDADE ADJUDICANTE: Autoridade Nacional de Comunica90es (ANACOM), com Sede em Lisboa, na Av. Jose

Leia mais

C I R C U L A R D E I N F O R M A Ç Ã O A E R O N Á U T I C A PORTUGAL

C I R C U L A R D E I N F O R M A Ç Ã O A E R O N Á U T I C A PORTUGAL - INSTITUTO NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL, I.P. C I R C U L A R D E I N F O R M A Ç Ã O A E R O N Á U T I C A PORTUGAL INFORMAÇÃO AERONÁUTICA Aeroporto da Portela / 1749-034 Lisboa Telefone: 21 842 35 02 /

Leia mais

REQUERIMENTO Documentos de estabelecimentos privados de ensino superior

REQUERIMENTO Documentos de estabelecimentos privados de ensino superior IESE A preencher pelos serviços Despacho DSSRES: Data: Índice n.º RD: Data: Selo de registo de entrada na DGES REQUERIMENTO Documentos de estabelecimentos privados de ensino superior Este formulário destina-se

Leia mais

Autorizações para a prática de trabalho aéreo em avião

Autorizações para a prática de trabalho aéreo em avião CIRCULAR DE INFORMAÇÃO AERONÁUTICA? PORTUGAL INSTITUTO NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL TELEFONE 8423500 INFORMAÇÃO AERONÁUTICA AFTN - LPPTYAYI AEROPORTO DA PORTELA 15/98 TELEX 12120 - AERCIV P 1700 LISBOA 01

Leia mais

Instruções para preenchimento de contratos

Instruções para preenchimento de contratos Instruções para preenchimento de contratos Este documento tem como objetivo esclarecer o correto preenchimento dos contratos de emissão e renovação dos certificados digitais qualificados fornecidos pela

Leia mais

Instruções para preenchimento de contratos

Instruções para preenchimento de contratos Instruções para preenchimento de contratos Este documento tem como objetivo esclarecer o correto preenchimento dos contratos de emissão e renovação dos certificados digitais qualificados fornecidos pela

Leia mais

Princípios de Bom Governo

Princípios de Bom Governo Princípios de Bom Governo Regulamentos internos e externos a que a empresa está sujeita A NAV Portugal foi criada, por cisão da ANA, E.P., na forma de empresa pública, pelo Decreto Lei nº 404/98, de 18

Leia mais

SEGURANÇA PRIVADO - PEDIDO DE EMISSÃO DE CARTÃO PROFISSIONAL

SEGURANÇA PRIVADO - PEDIDO DE EMISSÃO DE CARTÃO PROFISSIONAL DEPARTAMENTO DE SEGURANÇA PRIVADA Rua da Artilharia 1, n.º 21, 4.º andar 1269-003 LISBOA Telefones: 213 703 990 213 703 900 Fax 213 874 770 E-mail depspriv@psp.pt M 40.1 - PEDIDO DE EMISSÃO DE CARTÃO PROFISSIONAL

Leia mais

MINISTÉRIO DAS OBRAS PÚBLICAS, TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES. Instituto Nacional de Aviação Civil, I.P. Regulamento n.º /2010

MINISTÉRIO DAS OBRAS PÚBLICAS, TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES. Instituto Nacional de Aviação Civil, I.P. Regulamento n.º /2010 MINISTÉRIO DAS OBRAS PÚBLICAS, TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES Instituto Nacional de Aviação Civil, I.P. Regulamento n.º /2010 Define o Perfil do Administrador Responsável (Accountable Manager) e as Habilitações

Leia mais

PEDIDO DE HABITAÇÃO. Formulário de pedido de habitação (versão 1.0.0 junho 2015) Página 1 de 6

PEDIDO DE HABITAÇÃO. Formulário de pedido de habitação (versão 1.0.0 junho 2015) Página 1 de 6 PEDIDO DE HABITAÇÃO O presente formulário visa instruir o processo do pedido para atribuição de uma habitação propriedade do Instituto de Habitação e de Reabilitação Urbana, I. P. (IHRU, I. P.). O preenchimento

Leia mais

Instruções para preenchimento de contratos

Instruções para preenchimento de contratos Instruções para preenchimento de contratos Este documento tem como objetivo esclarecer o correto preenchimento dos contratos de emissão e renovação dos certificados digitais qualificados fornecidos pela

Leia mais

Regulamento Provisório de Certificação dos Maquinistas e dos Agentes para o Acompanhamento de Comboios

Regulamento Provisório de Certificação dos Maquinistas e dos Agentes para o Acompanhamento de Comboios Regulamento Provisório de Certificação dos Maquinistas e dos Agentes para o Acompanhamento de Comboios Artigo 1º Objeto O presente regulamento estabelece as condições e os procedimentos para a Certificação

Leia mais

DESPACHO DATA SUBSTITUIÇÃO DE CERTIFICADO DE MATRÍCULA HOMOLOGAÇÃO CERTIDÃO APREENSÃO NIF EMISSOR ASSINATURA. Marca

DESPACHO DATA SUBSTITUIÇÃO DE CERTIFICADO DE MATRÍCULA HOMOLOGAÇÃO CERTIDÃO APREENSÃO NIF EMISSOR ASSINATURA. Marca DESPACHO ÁREA RESERVADA AOS SERVIÇOS DATA ano mês dia (RUBRICA) OS DADOS RECOLHIDOS SÃO DE PREENCHIMENTO OBRIGATÓRIO E PROCESSADOS AUTOMATICAMENTE DESTINANDO-SE À PROSSECUÇÃO DAS ATRIBUIÇÕES LEGALMENTE

Leia mais

Instruções aos requerentes Submissão de pedidos de Autorização de Introdução no Mercado

Instruções aos requerentes Submissão de pedidos de Autorização de Introdução no Mercado Instruções aos requerentes Submissão de pedidos de Autorização de Introdução no Mercado O presente documento tem como objetivo clarificar aspetos relativos à submissão ao INFARMED Autoridade Nacional do

Leia mais

NORMATIZAÇÃO INTERNA

NORMATIZAÇÃO INTERNA COORDENADORIA DE ENSINO E GRADUAÇÃO INSTRUÇÃO NORMATIVA CEG Nº 01 DE 30 DE JANEIRO DE 2006 NORMATIZAÇÃO INTERNA Todos os requerimentos para a Coordenadoria de Ensino e Graduação deverão ser feitos em impresso

Leia mais

C E R T I F I C A Ç Ã O REGULAMENTO NACIONAL DE CERTIFICAÇÕES

C E R T I F I C A Ç Ã O REGULAMENTO NACIONAL DE CERTIFICAÇÕES C E R T I F I C A Ç Ã O REGULAMENTO NACIONAL DE CERTIFICAÇÕES Com o objetivo de melhorar o nível de confiabilidade e segurança das certificações emitidas pelas ASSESPRO REGIONAIS a favor de seus associados,

Leia mais

C I R C U L A R D E I N F O R M A Ç Ã O A E R O N Á U T I C A PORTUGAL

C I R C U L A R D E I N F O R M A Ç Ã O A E R O N Á U T I C A PORTUGAL INSTITUTO NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL, I.P. C I R C U L A R D E I N F O R M A Ç Ã O A E R O N Á U T I C A PORTUGAL INFORMAÇÃO AERONÁUTICA Aeroporto da Portela / 1749-034 Lisboa Telefone: 21 842 35 02 / Fax:

Leia mais

CRMA Professional Experience Recognition (PER) Application Packet For Certification Agreement Institutes

CRMA Professional Experience Recognition (PER) Application Packet For Certification Agreement Institutes ÍNDICE Introdução O que é o Requerimento de Reconhecimento de Experiência Profissional (PER) CRMA... 2 Como funciona o PER CRMA?... 2 Como funciona a pontuação?... 2 Quanto custa se candidatar ao PER CRMA?...

Leia mais

PROPOSTA DE LEI N.º 103/IX

PROPOSTA DE LEI N.º 103/IX PROPOSTA DE LEI N.º 103/IX AUTORIZA O GOVERNO A APROVAR O REGIME GERAL DE LICENCIAMENTO AERONÁUTICO CIVIL E DA CERTIFICAÇÃO E AUTORIZAÇÃO DAS RESPECTIVAS ORGANIZAÇÕES DE FORMAÇÃO Exposição de motivos O

Leia mais

GUIA DO CANDIDATO INSPETORES DE PINTURA INDUSTRIAL

GUIA DO CANDIDATO INSPETORES DE PINTURA INDUSTRIAL 1 de 9 1 OBJETIVO Fornecer as informações necessárias para a qualificação e certificação de Inspetores de Pintura Industrial níveis 1 e 2, segundo os critérios estabelecidos na norma ABNT NBR 15218 e demais

Leia mais

Regulamento de Frequência Conselheiros de Segurança

Regulamento de Frequência Conselheiros de Segurança Academia do Profissional L. Teixeira & Melo, Lda. Regulamento de Frequência Conselheiros de Rua Sousa Aroso, 556-4º Esq. / 4º Esq. Tr. 4450-287 Matosinhos Tel. 229 396 700 Fax: 229 396 709 Avenida D. João

Leia mais

DECRETO N.º 287/XII. A Assembleia da República decreta, nos termos da alínea c) do artigo 161.º da Constituição, o seguinte:

DECRETO N.º 287/XII. A Assembleia da República decreta, nos termos da alínea c) do artigo 161.º da Constituição, o seguinte: DECRETO N.º 287/XII Regula o regime de acesso e exercício da atividade profissional de cadastro predial, em conformidade com a disciplina da Lei n.º 9/2009, de 4 de março, e do Decreto-Lei n.º 92/2010,

Leia mais

JORNAL OFICIAL. Sumário REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA. Sexta-feira, 24 de maio de 2013. Série. Número 63

JORNAL OFICIAL. Sumário REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA. Sexta-feira, 24 de maio de 2013. Série. Número 63 REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA JORNAL OFICIAL Sexta-feira, 24 de maio de 2013 Série Sumário SECRETARIAS REGIONAIS DO PLANO E FINANÇAS E DA CULTURA, TURISMO E TRANSPORTES Portaria n.º 34/2013 Define as regras

Leia mais

Contributos da ANET sobre o Projecto Revisão do Regulamento de Coordenação de Segurança e Saúde na Construção. Decreto-Lei n.º /

Contributos da ANET sobre o Projecto Revisão do Regulamento de Coordenação de Segurança e Saúde na Construção. Decreto-Lei n.º / Decreto-Lei n.º / O Decreto Lei n.º 273/2003, de 29 de Outubro, sobre as regras gerais de planeamento, organização e coordenação para promover a segurança e saúde no trabalho em estaleiros da construção,

Leia mais

PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO E

PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO E PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO E QUALIFICAÇÃO - ANEXOS - ANEXO I - PROCEDIMENTOS PARA CAPACITAÇÃO INTERNA DO REQUERIMENTO Art. 1º - A capacitação interna poderá ser proposta pela Reitoria, Pró-Reitorias ou Diretorias

Leia mais

Regras de voo visual nocturno (VFR Nocturno)

Regras de voo visual nocturno (VFR Nocturno) CIRCULAR DE INFORMAÇÃO AERONÁUTICA PORTUGAL INSTITUTO NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL TELEFONE 218423502 INFORMAÇÃO AERONÁUTICA AFTN - LPPTYAYI AEROPORTO DA PORTELA, 4 19/02 TELEX 12120 - AERCIV P 1749-034 LISBOA

Leia mais

SERVIÇOS DE VALOR ACRESCENTADO BASEADOS NO ENVIO DE MENSAGEM

SERVIÇOS DE VALOR ACRESCENTADO BASEADOS NO ENVIO DE MENSAGEM SERVIÇOS DE VALOR ACRESCENTADO BASEADOS NO ENVIO DE MENSAGEM REGISTO PARA O EXERCÍCIO DA ATIVIDADE Pessoa Coletiva (Decreto-Lei n.º 177/99, de 21 de maio, na redação dada pela Lei n.º 95/2001, de 1 de

Leia mais

MINISTÉRIO DAS OBRAS PÚBLICAS, TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES. Instituto Nacional de Aviação Civil, I.P. Regulamento n.º /2007

MINISTÉRIO DAS OBRAS PÚBLICAS, TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES. Instituto Nacional de Aviação Civil, I.P. Regulamento n.º /2007 MINISTÉRIO DAS OBRAS PÚBLICAS, TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES Instituto Nacional de Aviação Civil, I.P. Regulamento n.º /2007 Operação de aeronaves de voo livre O Decreto-Lei n.º 238/2004, de 18 de Dezembro,

Leia mais

Projecto de Decreto-lei

Projecto de Decreto-lei Projecto de Decreto-lei O Decreto Lei nº273/2003, de 29 de Outubro, sobre as regras gerais de planeamento, organização e coordenação para promover a segurança e saúde no trabalho em estaleiros da construção,

Leia mais

EDITAL N. 37 FEBRE CATARRAL OVINA LINGUA AZUL

EDITAL N. 37 FEBRE CATARRAL OVINA LINGUA AZUL GOVERNO DE reeou,ncecunxn d a v Dim-Ca. M ^liw.laca. EDITAL N. 37 FEBRE CATARRAL OVINA LINGUA AZUL Alvaro Pegado Lemos de Mendonga, Diretor-Geral de Alimentagao e Veterinaria, na qualidade de Autoridade

Leia mais

3 DE MAIO DE 2011 220 (25)

3 DE MAIO DE 2011 220 (25) 3 DE MAIO DE 2011 220 (25) (c) Balões não esféricos (à excepção dos balões livres não tripulados). O operador deverá aplicar as marcas de modo a aparecerem em cada lado, localizadas perto da secção transversal

Leia mais

AGÊNCIA EUROPEIA DE MEDICAMENTOS (LONDRES) ACTO DE CANDIDATURA

AGÊNCIA EUROPEIA DE MEDICAMENTOS (LONDRES) ACTO DE CANDIDATURA AGÊNCIA EUROPEIA DE MEDICAMENTOS (LONDRES) ACTO DE CANDIDATURA (Todas as secções do formulário de candidatura devem ser preenchidas a TINTA PRETA, em maiúsculas, independentemente de eventuais documentos

Leia mais

L 176/38 Jornal Oficial da União Europeia 6.7.2012

L 176/38 Jornal Oficial da União Europeia 6.7.2012 L 176/38 Jornal Oficial da União Europeia 6.7.2012 REGULAMENTO (UE) N. o 593/2012 DA COMISSÃO de 5 de julho de 2012 que altera o Regulamento (CE) n. o 2042/2003 relativo à aeronavegabilidade permanente

Leia mais

Declaração de Instalação, Modificação e de Encerramento dos Estabelecimentos de Restauração ou de Bebidas

Declaração de Instalação, Modificação e de Encerramento dos Estabelecimentos de Restauração ou de Bebidas PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS E MINISTÉRIO DA ECONOMIA E DA INOVAÇÃO ANEXO Declaração de Instalação, Modificação e de Encerramento dos Estabelecimentos de Restauração ou de Bebidas abrangidos pelo

Leia mais

COMISSÃO EUROPEIA. Bruxelas, 20-08-2003 C (2003) 3103

COMISSÃO EUROPEIA. Bruxelas, 20-08-2003 C (2003) 3103 COMISSÃO EUROPEIA Bruxelas, 20-08-2003 C (2003) 3103 Objecto: Auxílio estatal n.º NN 173/01 - Portugal - Prorrogação do dispositivo de cobertura dos riscos inerentes ao transporte aéreo com a garantia

Leia mais

GUIA PRÁTICO SUBSÍDIO DE FUNERAL

GUIA PRÁTICO SUBSÍDIO DE FUNERAL Manual de GUIA PRÁTICO SUBSÍDIO DE FUNERAL INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Departamento/Gabinete Pág. 1/8 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Subsídio de Funeral (4003 v4.15) PROPRIEDADE Instituto

Leia mais

DECRETO Nº 143/IX. A Assembleia da República decreta, nos termos da alínea d) do n.º 1 do artigo 161.º da Constituição, o seguinte:

DECRETO Nº 143/IX. A Assembleia da República decreta, nos termos da alínea d) do n.º 1 do artigo 161.º da Constituição, o seguinte: DECRETO Nº 143/IX AUTORIZA O GOVERNO A APROVAR O REGIME GERAL DE LICENCIAMENTO AERONÁUTICO CIVIL E DA CERTIFICAÇÃO E AUTORIZAÇÃO DAS RESPECTIVAS ORGANIZAÇÕES DE FORMAÇÃO A Assembleia da República decreta,

Leia mais

DECRETO N.º 259/X. A Assembleia da República decreta, nos termos da alínea c) do artigo 161.º da Constituição, o seguinte:

DECRETO N.º 259/X. A Assembleia da República decreta, nos termos da alínea c) do artigo 161.º da Constituição, o seguinte: DECRETO N.º 259/X Transpõe para a ordem jurídica interna a Directiva n.º 2006/23/CE do Parlamento Europeu e do Conselho, de 5 de Abril de 2006, relativa à licença comunitária de controlador de tráfego

Leia mais

Titular Técnico Responsável pela Obra Técnico Coordenador Construtor / Empresa Construção. Técnico Autor do projeto de (designação do projeto):

Titular Técnico Responsável pela Obra Técnico Coordenador Construtor / Empresa Construção. Técnico Autor do projeto de (designação do projeto): 1/5 REQUERIMENTO PARA PEDIDO DE AVERBAMENTO: REQUERENTE TÉCNICO RESPONSÁVEL PELO PROJECTO TÉCNICO RESPONSÁVEL PELA OBRA TÉCNICO COORDENADOR TITULAR DE ALVARÁ DE LICENÇA / AUTORIZAÇÃO CONSTRUTOR / EMPRESA

Leia mais

Perguntas Frequentes

Perguntas Frequentes Perguntas Frequentes I - De ordem geral: 1 - Em que consiste o incentivo fiscal ao abate de veículos em fim de vida previsto na lei da fiscalidade verde (Lei n.º 82-D/2014, de 31 de dezembro) Consiste

Leia mais

I - EGRESSOS DO EXAME DE CLASSIFICAÇÃO

I - EGRESSOS DO EXAME DE CLASSIFICAÇÃO EDITAL 011/IFC/2009 O Diretor Geral do Instituto Federal Catarinense Campus Araquari, Prof. Robert Lenoch, no uso de suas atribuições, torna público a MATRÍCULA para o ano letivo de 2010, primeiro semestre/ano

Leia mais

Manual do Utilizador do Registo Prévio (Entidades Coletivas e Singulares)

Manual do Utilizador do Registo Prévio (Entidades Coletivas e Singulares) POLÍCIA DE SEGURANÇA PÚBLICA DIRECÇÃO NACIONAL Plataforma eletrónica SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO DE SEGURANÇA PRIVADA (SIGESP) Manual do Utilizador do Registo Prévio (Entidades Coletivas e Singulares)

Leia mais

CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS

CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS Anexo IV De acordo com a Lei n.º 75/2013 de 12 de setembro, que no seu Artigo 16.º apresenta as competências materiais das Juntas de Freguesias, junta-se a este documento o Anexo IV que consiste num regulamento

Leia mais

GUIA PRÁTICO CARTÃO EUROPEU DE SEGURO DE DOENÇA INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P

GUIA PRÁTICO CARTÃO EUROPEU DE SEGURO DE DOENÇA INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P GUIA PRÁTICO CARTÃO EUROPEU DE SEGURO DE DOENÇA INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Cartão Europeu de Seguro de Doença (N 39 - v4.12) PROPRIEDADE Instituto da Segurança

Leia mais

LNEC - ORGANISMO NOTIFICADO 0856 CERTIFICAÇÃO DE CIMENTOS

LNEC - ORGANISMO NOTIFICADO 0856 CERTIFICAÇÃO DE CIMENTOS Dossier informativo - Cimentos LNEC - ORGANISMO NOTIFICADO 0856 CERTIFICAÇÃO DE CIMENTOS INTRODUÇÃO Qualquer entidade legalmente estabelecida, nacional ou estrangeira, pode solicitar ao LNEC a certificação

Leia mais

Luxemburgo-Luxemburgo: BEI - Equipamento e serviços centrais de digitalização de documentos 2014/S 236-414235. Anúncio de concurso

Luxemburgo-Luxemburgo: BEI - Equipamento e serviços centrais de digitalização de documentos 2014/S 236-414235. Anúncio de concurso 1/6 O presente anúncio no sítio web do TED: http://ted.europa.eu/udl?uri=ted:notice:414235-2014:text:pt:html Luxemburgo-Luxemburgo: BEI - Equipamento e serviços centrais de digitalização de documentos

Leia mais

Luxemburgo-Luxemburgo: BEI - Sistema de informação de gestão de projetos 2014/S 014-019839. Anúncio de concurso

Luxemburgo-Luxemburgo: BEI - Sistema de informação de gestão de projetos 2014/S 014-019839. Anúncio de concurso 1/6 O presente anúncio no sítio web do TED: http://ted.europa.eu/udl?uri=ted:notice:19839-2014:text:pt:html Luxemburgo-Luxemburgo: BEI - Sistema de informação de gestão de projetos 2014/S 014-019839 Anúncio

Leia mais

Natal/RN maio de 2015. Aos colegas Médicos Veterinários

Natal/RN maio de 2015. Aos colegas Médicos Veterinários SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA VETERINÁRIA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE CRMV/RN Rua Segundo Wanderley nº 668 Barro Vermelho Natal/RN - CEP: 59.030-050 Telefax : (084) 3222-2166

Leia mais

3. DA SELEÇÃO E DOS CRITÉRIOS: 3.1. A seleção será operacionalizada pela Comissão Coordenadora de Programa do PPG-MATEMÁTICA.

3. DA SELEÇÃO E DOS CRITÉRIOS: 3.1. A seleção será operacionalizada pela Comissão Coordenadora de Programa do PPG-MATEMÁTICA. INSTITUTO DE CIÊNCIAS MATEMÁTICAS E DE COMPUTAÇÃO UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO EDITAL DE ABERTURA DE INSCRIÇÕES AO PROCESSO SELETIVO No 034/2015 PROGRAMA DE MATEMÁTICA DOUTORADO E DOUTORADO DIRETO A Presidente

Leia mais

REGIME LEGAL DE ENTRADA E PERMANÊNCIA DE ESTRANGEIROS EM ANGOLA

REGIME LEGAL DE ENTRADA E PERMANÊNCIA DE ESTRANGEIROS EM ANGOLA REGIME LEGAL DE ENTRADA E PERMANÊNCIA DE ESTRANGEIROS EM ANGOLA Edição Online e Coordenação Técnica: Icep Portugal/Unidade Conhecimento de Mercado Elaboração: Delegação do Icep Portugal em Luanda Data:

Leia mais

VISTO DE TRATAMENTO MÉDICO

VISTO DE TRATAMENTO MÉDICO VISTO DE TRATAMENTO MÉDICO Documentos necessários: ESTRANG e O Ã E AÇ Carta do interessado, dirigida à Missão Consular de Angola, a solicitar o Visto de Tratamento Médico, com assinatura R G I reconhecida

Leia mais

de: Proprietário Mandatário Usufrutuário Superficiário Promitente comprador Outro (especificar)

de: Proprietário Mandatário Usufrutuário Superficiário Promitente comprador Outro (especificar) 1/10 REQUERIMENTO PARA: EMISSÃO DE ALVARÁ Despacho: Espaço reservado aos serviços Nº Reg. DUR Data: / / Nº Guia: Valor: Rubrica: Exmº Sr. Presidente da Câmara Municipal de Sintra (nome do requerente),

Leia mais

19198 Diário da República, 2.ª série N.º 94 15 de Maio de 2009

19198 Diário da República, 2.ª série N.º 94 15 de Maio de 2009 19198 Diário da República, 2.ª série N.º 94 15 de Maio de 2009 II Serviços desconcentrados: Unidade orgânica Nome Carreira I nível II ou III nível António José Branco L. Gonçalves Trindade Técnico superior

Leia mais

PEDIDO DE EMISSÃO DO ALVARÁ DE LICENÇA DE OBRA DE EDIFICAÇÃO E/OU DEMOLIÇÃO

PEDIDO DE EMISSÃO DO ALVARÁ DE LICENÇA DE OBRA DE EDIFICAÇÃO E/OU DEMOLIÇÃO Registo n.º Data / / O Funcionário PEDIDO DE EMISSÃO DO ALVARÁ DE LICENÇA DE OBRA DE EDIFICAÇÃO E/OU DEMOLIÇÃO Exmo. Senhor Presidente da Câmara Municipal de Cascais IDENTIFICAÇÃO DO REQUERENTE (Preencher

Leia mais

REGULAMENTO N.º ---/SRIJ/2015 REGULAMENTO PARA RECONHECIMENTO DAS ENTIDADES CERTIFICADORAS DO SISTEMA TÉCNICO DE JOGO

REGULAMENTO N.º ---/SRIJ/2015 REGULAMENTO PARA RECONHECIMENTO DAS ENTIDADES CERTIFICADORAS DO SISTEMA TÉCNICO DE JOGO REGULAMENTO N.º ---/SRIJ/2015 REGULAMENTO PARA RECONHECIMENTO DAS ENTIDADES CERTIFICADORAS DO SISTEMA TÉCNICO DE JOGO O Regime Jurídico dos Jogos e Apostas online (RJO), aprovado pelo Decreto-Lei n.º 66/2015,

Leia mais

Regulamento dos Concursos Especiais de Acesso e Ingresso no Ensino Superior OUTUBRO, 2015

Regulamento dos Concursos Especiais de Acesso e Ingresso no Ensino Superior OUTUBRO, 2015 Regulamento dos Concursos Especiais de Acesso e Ingresso no Ensino Superior OUTUBRO, 2015 REG.CTC.08.01 Página 1 de 6 Regulamento dos Concursos Especiais de Acesso e Ingresso no Ensino Superior da Escola

Leia mais

Contrato Erasmus+ AÇÃO-CHAVE 1. Mobilidade individual para fins de aprendizagem. Mobilidade de Pessoal para missões de ensino e/ou formação

Contrato Erasmus+ AÇÃO-CHAVE 1. Mobilidade individual para fins de aprendizagem. Mobilidade de Pessoal para missões de ensino e/ou formação Contrato Erasmus+ AÇÃO-CHAVE 1 Mobilidade individual para fins de aprendizagem Mobilidade de Pessoal para missões de ensino e/ou formação (denominação legal da instituição de envio), sedeada na (morada

Leia mais

26.8.2011 Jornal Oficial da União Europeia L 220/9

26.8.2011 Jornal Oficial da União Europeia L 220/9 26.8.2011 Jornal Oficial da União Europeia L 220/9 REGULAMENTO DE EXECUÇÃO (UE) N. o 859/2011 DA COMISSÃO de 25 de Agosto de 2011 que altera o Regulamento (UE) n. o 185/2010 que estabelece as medidas de

Leia mais

REGULAMENTO DE LICENCIAMENTO DE ATIVIDADES DIVERSAS DA FREGUESIA DE ALJEZUR APROVADO POR UNANIMIDADE JUNTA DE FREGUESIA DE ALJEZUR 07/04/2014

REGULAMENTO DE LICENCIAMENTO DE ATIVIDADES DIVERSAS DA FREGUESIA DE ALJEZUR APROVADO POR UNANIMIDADE JUNTA DE FREGUESIA DE ALJEZUR 07/04/2014 APROVADO POR UNANIMIDADE JUNTA DE FREGUESIA DE ALJEZUR 07/04/2014 APROVADO POR MAIORIA ASSEMBLEIA DE FREGUESIA DE ALJEZUR 30/04/2014 REGULAMENTO DE LICENCIAMENTO DE ATIVIDADES DIVERSAS DA FREGUESIA DE

Leia mais

REPÚBLICA DE ANGOLA CONSULADO GERAL DA REPÚBLICA DE ANGOLA PEDIDO DE VISTO TRABALHO PRIVILEGIADO PARA FIXAÇÃO DE RESIDÊNCIA

REPÚBLICA DE ANGOLA CONSULADO GERAL DA REPÚBLICA DE ANGOLA PEDIDO DE VISTO TRABALHO PRIVILEGIADO PARA FIXAÇÃO DE RESIDÊNCIA Vistos de Privilegiado Documentos necessários: Carta do interessado, dirigida à Missão Consular de Angola, a solicitar o visto, com assinatura reconhecida pelo Notário e visado por este Consulado; Formulário

Leia mais

Freguesia de Requião

Freguesia de Requião Freguesia de Requião Regulamento e Tabela de Taxas e Licenças Ano de 2014 Em conformidade com o disposto nas alíneas d) e f), nº 1 do artigo 9º, conjugada com a alínea h) do nº 1 do artigo 16º, da Lei

Leia mais

1. DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

1. DAS DISPOSIÇÕES GERAIS INSTITUTO DE CIÊNCIAS MATEMÁTICAS E DE COMPUTAÇÃO UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO EDITAL DE ABERTURA DE INSCRIÇÕES AOS PROCESSOS SELETIVOS nº. 016/2015 PROGRAMA DE CIÊNCIAS DE COMPUTAÇÃO E MATEMÁTICA COMPUTACIONAL

Leia mais

JUNTA DE FREGUESIA DE ALCABIDECHE

JUNTA DE FREGUESIA DE ALCABIDECHE PROJETO REGULAMENTO DE LICENCIAMENTO DE ATIVIDADES DIVERSAS DA FREGUESIA NOTA JUSTIFICATIVA Nos termos do Decreto-lei n.º 204/2012, de 29 de Abril, conjugado com o nº 3 do artigo 16.º da Lei nº 75/2013,

Leia mais

NOVAS OBRIGAÇÕES PARA OS SENHORIOS PERGUNTAS FREQUENTES

NOVAS OBRIGAÇÕES PARA OS SENHORIOS PERGUNTAS FREQUENTES NOVAS OBRIGAÇÕES PARA OS SENHORIOS PERGUNTAS FREQUENTES Portaria n.º 98-A/2015, de 31 de março 1 - Modelos oficiais Pelo artigo 1º da portaria em referência, foram aprovados os seguintes modelos oficiais:

Leia mais

MINISTÉRIO DAS OBRAS PÚBLICAS, TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES. Direcção-Geral dos Transportes Terrestres e Fluviais

MINISTÉRIO DAS OBRAS PÚBLICAS, TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES. Direcção-Geral dos Transportes Terrestres e Fluviais MINISTÉRIO DAS OBRAS PÚBLICAS, TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES Direcção-Geral dos Transportes Terrestres e Fluviais Despacho n. 13 449/2006 (2, e série). A publicação do Regulamento (CE) a 561/2006, do Parlamento

Leia mais

MINISTÉRIO DA SOLIDARIEDADE E DA SEGURANÇA SOCIAL

MINISTÉRIO DA SOLIDARIEDADE E DA SEGURANÇA SOCIAL 7 Diário da República,.ª série N.º 7 de agosto de 0 Artigo 9.º Extensão O regime estabelecido na presente lei aplica -se, com as devidas adaptações, em tudo o que não seja contrariado pelo direito comunitário

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA SME nº 03/2014

CHAMADA PÚBLICA SME nº 03/2014 GOVERNO MUNICIPAL DE CAUCAIA SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO SME DIRETORIA DE DESENVOLVIMENTO PEDAGÓGICO ANOS FINAIS CHAMADA PÚBLICA SME nº 03/2014 Chamada Pública para Participação em Curso de Língua

Leia mais

MINISTÉRIO DA ADMINISTRAÇÃO INTERNA

MINISTÉRIO DA ADMINISTRAÇÃO INTERNA Diário da República, 1.ª série N.º 80 24 de abril de 2015 2057 MINISTÉRIO DA ADMINISTRAÇÃO INTERNA Portaria n.º 114/2015 de 24 de abril A Portaria n.º 148/2014, de 18 de julho, veio estabelecer um novo

Leia mais

GUIA PRÁTICO PRESTAÇÕES COMPENSATÓRIAS DOS SUBSÍDIOS DE FÉRIAS, NATAL OU OUTROS SEMELHANTES INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P

GUIA PRÁTICO PRESTAÇÕES COMPENSATÓRIAS DOS SUBSÍDIOS DE FÉRIAS, NATAL OU OUTROS SEMELHANTES INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P GUIA PRÁTICO PRESTAÇÕES COMPENSATÓRIAS DOS SUBSÍDIOS DE FÉRIAS, NATAL OU OUTROS SEMELHANTES INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Prestações compensatórias dos subsídios

Leia mais

VISTO DE FIXAÇÃO E RESIDÊNCIA. e Residência, com assinatura reconhecida no Notário e visado por este Consulado;

VISTO DE FIXAÇÃO E RESIDÊNCIA. e Residência, com assinatura reconhecida no Notário e visado por este Consulado; VISTO DE FIXAÇÃO E RESIDÊNCIA Documentos necessários: ESTRANG e O Ã E AÇ Carta do requerente, devidamente fundamentada, dirigida à Missão Consular de Angola, a solicitar o Visto de Fixação R G I IRO e

Leia mais

Regulamento de Atribuição do Título de Especialista Escola Superior de Educação João de Deus. na ESE João de Deus

Regulamento de Atribuição do Título de Especialista Escola Superior de Educação João de Deus. na ESE João de Deus Escola Superior de Educação João de Deus de Atribuição do Título de Especialista Escola Superior de Educação João de Deus na ESE João de Deus O Regime Jurídico das Instituições de Ensino Superior, aprovado

Leia mais

CIRCULAR DE INFORMAÇÃO AERONÁUTICA PORTUGAL

CIRCULAR DE INFORMAÇÃO AERONÁUTICA PORTUGAL CIRCULAR DE INFORMAÇÃO AERONÁUTICA PORTUGAL INSTITUTO NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL TELEFONE 218423502 INFORMAÇÃO AERONÁUTICA AFTN - LPPTYAYI AEROPORTO DA PORTELA 15/08 TELEX 12120 - AERCIV P 1749-034 LISBOA

Leia mais

POLÍCIA DE SEGURANÇA PÚBLICA

POLÍCIA DE SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA DE SEGURANÇA PÚBLICA DIRECÇÃO NACIONAL Plataforma eletrónica Versão 2 Departamento de Segurança Privada Março de 2014 Manual do Utilizador dos Serviços Online do SIGESP Versão 2. (Março de 2014)

Leia mais

INSTITUTO DE CIÊNCIAS MATEMÁTICAS E DE COMPUTAÇÃO UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO EDITAL DE ABERTURA DE INSCRIÇÕES AOS PROCESSOS SELETIVOS

INSTITUTO DE CIÊNCIAS MATEMÁTICAS E DE COMPUTAÇÃO UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO EDITAL DE ABERTURA DE INSCRIÇÕES AOS PROCESSOS SELETIVOS INSTITUTO DE CIÊNCIAS MATEMÁTICAS E DE COMPUTAÇÃO UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO EDITAL DE ABERTURA DE INSCRIÇÕES AOS PROCESSOS SELETIVOS nº.047/2015 PROGRAMA DE CIÊNCIAS DE COMPUTAÇÃO E MATEMÁTICA COMPUTACIONAL

Leia mais

GUIA DE APLICAÇÃO DAS ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DE INTEROPERABILIDADE (ETI) ANEXO 2 AVALIAÇÃO DA CONFORMIDADE E VERIFICAÇÃO «CE»

GUIA DE APLICAÇÃO DAS ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DE INTEROPERABILIDADE (ETI) ANEXO 2 AVALIAÇÃO DA CONFORMIDADE E VERIFICAÇÃO «CE» Agência Ferroviária Europeia Guia de aplicação das ETI Agência Ferroviária Europeia GUIA DE APLICAÇÃO DAS ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DE INTEROPERABILIDADE (ETI) ANEXO 2 AVALIAÇÃO DA CONFORMIDADE E VERIFICAÇÃO

Leia mais

Documentos. Aplicável nos casos de pedidos de admissão a concurso para atribuição de licenças de guardas-nocturnos 11- Duas fotografias (tipo passe);

Documentos. Aplicável nos casos de pedidos de admissão a concurso para atribuição de licenças de guardas-nocturnos 11- Duas fotografias (tipo passe); (A preencher pelos serviços) Ex.mo(a) Senhor(a) Presidente da Câmara Municipal de Odivelas Processo n.º Pedido de Licenciamento da Actividade de Guarda-nocturno (Decreto-Lei n.º 310/2002, de 18/12, conjugado

Leia mais

QUESTIONÁRIO ANUAL DE SERVIÇOS POSTAIS (2015)

QUESTIONÁRIO ANUAL DE SERVIÇOS POSTAIS (2015) QUESTIONÁRIO ANUAL DE SERVIÇOS POSTAIS (2015) Instruções de preenchimento: - Todas as questões dos pontos 1 e 2 são de preenchimento obrigatório. Nos casos em que o preenchimento não é aplicável à empresa,

Leia mais

Perguntas e respostas - FAQ sobre a bolsa de mérito para estudos pós-graduados

Perguntas e respostas - FAQ sobre a bolsa de mérito para estudos pós-graduados Perguntas e respostas - FAQ sobre a bolsa de mérito para estudos pós-graduados 1. Pergunta: Quais são os dados que devem ser lidos antes de apresentar o pedido? Resposta: Devem ser lidos pormenorizadamente

Leia mais

Área Temática Restauração e bebidas. A) Constituição Formal da Empresa. 1.Empresário em Nome Individual. Procedimentos:

Área Temática Restauração e bebidas. A) Constituição Formal da Empresa. 1.Empresário em Nome Individual. Procedimentos: Área Temática Restauração e bebidas A) Constituição Formal da Empresa 1.Empresário em Nome Individual Procedimentos: 1.º Passo Pedido de Certificado de Admissibilidade de Firma ou Denominação O Empresário

Leia mais

AUTORIZAÇÃO DE UTILIZAÇÃO

AUTORIZAÇÃO DE UTILIZAÇÃO Registo n.º Data / / O Funcionário AUTORIZAÇÃO DE UTILIZAÇÃO Exmo. Senhor Presidente da Câmara Municipal de Cascais IDENTIFICAÇÃO DO REQUERENTE (Preencher com letra maiúscula) Nome/Designação Domicílio/Sede

Leia mais

Assim: Nos termos da alínea a) do n.º 1 do artigo 198.º da Constituição, o Governo decreta o seguinte: CAPÍTULO I. Disposições gerais. Artigo 1.

Assim: Nos termos da alínea a) do n.º 1 do artigo 198.º da Constituição, o Governo decreta o seguinte: CAPÍTULO I. Disposições gerais. Artigo 1. Decreto-Lei n.º / No quadro da política comum de transportes e para reforçar a protecção dos consumidores, a Comissão Europeia entendeu ser fundamental garantir um nível de seguro mínimo comum e adequado

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA MAA N 14, DE 29 DE OUTUBRO DE 1999

INSTRUÇÃO NORMATIVA MAA N 14, DE 29 DE OUTUBRO DE 1999 REVOGADA PELA IN SEAP N 03/2004 INSTRUÇÃO NORMATIVA MAA N 14, DE 29 DE OUTUBRO DE 1999 O Ministro de Estado da Agricultura e do Abastecimento, no uso da atribuição que lhe confere o art. 87, parágrafo

Leia mais

circular ifdr Certificação de despesas relativas a um Grande Projeto previamente à decisão de aprovação do projeto pela Comissão Europeia SÍNTESE

circular ifdr Certificação de despesas relativas a um Grande Projeto previamente à decisão de aprovação do projeto pela Comissão Europeia SÍNTESE N.º 02/2013 Versão n.º 01.0 Data de aprovação: 2013/09/30 Certificação de despesas relativas a um Grande Projeto previamente à Elaborada por: Unidade de Certificação SÍNTESE A presente Circular atualiza

Leia mais

Países Baixos-Haia: Limpeza e serviços conexos 2014/S 099-172131. Anúncio de concurso. Serviços

Países Baixos-Haia: Limpeza e serviços conexos 2014/S 099-172131. Anúncio de concurso. Serviços 1/5 O presente anúncio no sítio web do TED: http://ted.europa.eu/udl?uri=ted:notice:172131-2014:text:pt:html Países Baixos-Haia: Limpeza e serviços conexos 2014/S 099-172131 Anúncio de concurso Serviços

Leia mais

GUIA PRÁTICO CARTÃO EUROPEU DE SEGURO DE DOENÇA INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P

GUIA PRÁTICO CARTÃO EUROPEU DE SEGURO DE DOENÇA INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P GUIA PRÁTICO CARTÃO EUROPEU DE SEGURO DE DOENÇA INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Cartão Europeu de Seguro de Doença (N39 - v4.07) PROPRIEDADE Instituto da Segurança

Leia mais

PEDIDO DE EMISSÃO DE ALVARÁ DE LICENÇA/AUTORIZAÇÃO DE OPERAÇÕES URBANÍSTICAS

PEDIDO DE EMISSÃO DE ALVARÁ DE LICENÇA/AUTORIZAÇÃO DE OPERAÇÕES URBANÍSTICAS Registo de entrada RESERVADO AOS SERVIÇOS PEDIDO DE EMISSÃO DE ALVARÁ DE LICENÇA/AUTORIZAÇÃO DE OPERAÇÕES URBANÍSTICAS (Art.º 76º do D.L. 555/99 de 16 de Dezembro, com a redacção conferida pelo D.L. 177/2001

Leia mais

PORTARIA n.º 003/2014 - SMTT

PORTARIA n.º 003/2014 - SMTT PORTARIA n.º 003/2014 - SMTT Dispõe sobre os requisitos de obtenção do Cartão DeFis-SMTT, documento obrigatório para utilização das vagas sinalizadas, demarcadas com o Símbolo Internacional de Acesso,

Leia mais

PROGRAMA DE PROCEDIMENTO

PROGRAMA DE PROCEDIMENTO PROGRAMA DE PROCEDIMENTO 1. IDENTIFICAÇÃO DO PROCEDIMENTO 1.1. Concurso público para atribuição de quatro licenças para o exercício da atividade de transporte de aluguer em veículos automóveis ligeiros

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DISTRITAL DE JUDO DE LISBOA

ASSOCIAÇÃO DISTRITAL DE JUDO DE LISBOA Circular nº 14/ 05/ D Assunto: Normas Administrativas da A.D.J.L. - 2006 Lisboa, 4 de Outubro de 2005 Exmos. Senhores, Conhecidas as condições contratadas pela FPJ e a SECOSE, referentes ao seguro desportivo,

Leia mais

Regime de qualificações nos domínios da construção urbana e do urbanismo Perguntas e respostas sobre a inscrição/renovação da inscrição

Regime de qualificações nos domínios da construção urbana e do urbanismo Perguntas e respostas sobre a inscrição/renovação da inscrição Regime de qualificações nos domínios da construção urbana e do urbanismo Perguntas e respostas sobre a inscrição/renovação da inscrição 1. Quais as instruções a seguir pelos técnicos que pretendam exercer

Leia mais

COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO IEL-NR/TO Nº 02/2011

COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO IEL-NR/TO Nº 02/2011 COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO IEL-NR/TO Nº 02/2011 O INSTITUTO EUVALDO LODI NÚCLEO REGIONAL DO TOCANTINS por meio de sua Unidade de Estágio Supervisionado, torna pública a realização de processo seletivo

Leia mais

REGULAMENTO. Considerando que:

REGULAMENTO. Considerando que: REGULAMENTO Considerando que: do exercício de serviços de rent-a-car por empresas sem instalações no domínio público aeroportuário e com reserva devidamente comprovada (Aeroporto Francisco Sá Carneiro)

Leia mais