Kanban: Evolução Sustentável de Processos Existentes

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Kanban: Evolução Sustentável de Processos Existentes"

Transcrição

1 Kanban: Evolução Sustentável de Processos Existentes Alisson Vale Software Designer Consultor Independente Blog:

2 Apre s e nta ç ã o Alisson Vale Desenvolvedor Entusiasta Gerente de Desenvolvimento Fundador, Diretor

3 Apre s e nta ç ã o Alisson Vale Lean Kanban Praticante Desenvolvimento Agil

4 Ag e nda Conhecendo Kanban Porquê Kanban? Implementando Kanban Métricas Demo ( A evolução de um sistema Kanban ) Conclusão e Discussão

5 conhecendo o kanban

6

7 inspiração original

8 o ideal fuxo contínuo wip* demanda A B * wip = work in progress (trabalho em progresso) saída C

9 Sistema empurrado ou programado wip* demanda A * wip = work in progress (trabalho em progresso) B saída C

10 sistemas puxados

11 wip* demanda A B saída C wip* demanda A B saída C WIP em excesso * wip = work in progress (trabalho em progresso)

12 O que há de errado com wip em excesso

13 #1 a quantidade de WIP está diretamente relacionada a Lead Time

14 #2 controlar WIP reduz Lead Time médio e aumenta a efciência global do sistema

15 #3 Existe uma correlação direta entre qualidade (retrabalho e defeitos) e longos lead times

16 Como controlar WIP

17 kanban limita WIP wip* demanda saída PULL A * wip = work in progress (trabalho em progresso) B C

18 o kanban em manufatura preparando os kanbans para a próxima operação

19 em muitos casos a sinalização é feita por meio de quadros informativos e cartões

20 Um sistema kanban de manufatura pode ser aplicado ao trabalho do conhecimento

21 VARIABILIDADE manufatura É sempre danosa e precisa ser evitada trabalho do conhecimento É inerente à natureza do trabalho e precisamos nos adaptar a ela

22 Limitar WIP também é a chave para ambientes com variabilidade inerente

23 Limited WIP society

24 Por falar em limitar WIP...

25 Kanban com post-its

26 Kanban com post-its e quadro branco

27 quadro com suportes para post-its

28 kanban vs Kanban

29 KANBAN manufatura kanban (k minúsculo): Ferramenta para gerar fuxo e reduzir inventário em processo. trabalho do conhecimento Kanban (K maiúsculo): utiliza kanban para a implementação de um modelo evolucionário de mudanças em processos.

30 Kanban não é uma metodologia para gestão de projetos

31 Kanban requer um processo/metodologia préexistente. Um ponto de partida onde mudanças serão aplicadas e validadas de forma contínua. Kanban é um modelo para aplicação evolucionária de mudanças em processos.

32 Porquê Kanban?

33 Fácil Adoção, Baixo Risco e Alta Visibilidade

34 Quando o WIP é limitado de forma a explicitar a capacidade de um sistema e balancear sua demanda contra o rendimento obtido cria-se o que é chamado de RITMO SUSTENTÁVEL

35 Qualquer situação que interrompa o fuxo ou impacte no sistema de forma a degradar a sua performance se torna imediatamente aparente.

36 A equipe assume autoridade sobre o processo e se auto-organiza para otimizá-lo e para ajudar a resolver seus problemas.

37 Mudanças nas políticas de processo são simples e de efeito imediato.

38 Métricas simples, seguras e fáceis de coletar evitam a absorção de mudanças no processo que não tenham causado efeitos positivos.

39 A combinação dessas características favorece uma transformação cultural, criando um ambiente com altos níveis de colaboração e confança entre clientes, gerentes e equipe de trabalho.

40 implementando [K]anban

41 Conceitos Centrais

42 Mapa de Fluxo de Valor

43 Identifcando Valor / Análise de Demanda Absorção dos vários tipos de demanda executados pelo sistema Exemplos: Solicitação de Mudança, Novo Requisito, Caso de Uso, Suporte Nível I, Suporte Nível II, Resolução de Problemas, Bug, etc

44 Visualizando o Fluxo

45 Limitando o Trabalho em Progresso

46 Faça o trabalho fuir Sistemas Puxados / Single-Piece Flow

47 Mecanismo de Swarming Limites podem promover colaboração e foco em entregar o que foi iniciado antes de se comprometer com mais trabalho Stop starting, start fnishing

48 padrões de design mais elaborados...

49 Swimlanes

50 Agregando e Desagregando

51

52 Modelos de Priorização Priority Filter Perpetual Multivote

53 Métricas

54 Lead Time/Cycle Time Cycle Time Lead Time

55 Service Level Agreements (Acordos de Nível de Serviço) Dado os últimos 90 dias de trabalho para um determinado tipo e tamanho... Work Item Cycle Time SLA Factor % ,34 1,0 20% ,91 1,5 20% ,68 2,0 60% ,89 2,5 100% ,12 3,0 100% DDP Due Date Performance % do Volume que não alcançou o SLA % Volume entregue dentro do SLA

56

57 Outras Métricas Throughput (rendimento): Número de itens entregues por período de tempo Número de itens bloqueados ao longo do tempo: Mostra o impacto dos impedimentos e quão rápido o time os elimina Qualidade Inicial: Número de defeitos contra o rendimento ao longo do tempo Demanda de Falha: Número de itens inseridos no sistema por conta de problemas de qualidade ou inefciência dos produtos entregues

58 Demo A evolução de um sistema Kanban

59 concluindo...

60 Kanban... é adaptável ao contexto e agnóstico à metodologia de gestão utilizada evita ao máximo gerar resistência para adoção não requer grandes programas de implantação gera alta visibilidade institucional promove aceleramento de maturidade organizacional cria uma cultura de melhoria contínua

61 Dúv ida s e Dis c us s ã o

62 Obrigado! Leia mais... Blog s onvale.com/e nglis hblog Kanban: When Signalization Matters alis s onvale.com/e nglis hblog/pos t/kanban-whe n-signalization-matte rs.as px A História de um Sistema Kanban alis s onvale.com/e nglis hblog/pos t/a-his toria-de -um-sis te ma-kanban.as px Interview on InfoQ Brazil (Portuguese) ws /2009/01/bras il-re pre s e ntacao-confe re nc ia Contato Mail: alissonvale.com Blog : alissonvale

Kanban: Em Busca de Ritmo Sustentável. Alisson Vale Software Designer Consultor Independente Twitter: @alissonvale Blog: http://alissonvale.

Kanban: Em Busca de Ritmo Sustentável. Alisson Vale Software Designer Consultor Independente Twitter: @alissonvale Blog: http://alissonvale. Kanban: Em Busca de Ritmo Sustentável Alisson Vale Software Designer Consultor Independente Twitter: @alissonvale Blog: http://alissonvale.com Apre s e nta ç ã o Alisson Vale Desenvolvedor Entusiasta Gerente

Leia mais

Fluxo e Visibilidade. Alisson Vale Software Designer / Consultor Independente Twitter: @alissonvale Blog: http://alissonvale.com

Fluxo e Visibilidade. Alisson Vale Software Designer / Consultor Independente Twitter: @alissonvale Blog: http://alissonvale.com Fluxo e Visibilidade Alisson Vale Software Designer / Consultor Independente Twitter: @alissonvale Blog: http://alissonvale.com Apre s e nta ç ã o Alisson Vale Desenvolvedor Entusiasta Gerente de Desenvolvimento

Leia mais

DEFINIÇÃO DE LEAN MANUFACTURING

DEFINIÇÃO DE LEAN MANUFACTURING MANUFATURA ENXUTA DEFINIÇÃO DE LEAN MANUFACTURING A ORIGEM DA PALAVRA LEAN O termo LEAN foi cunhado originalmente no livro A Máquina que Mudou o Mundo de Womack, Jones e Roos, publicado nos EUA em 1990.

Leia mais

Métodos Ágeis para Desenvolvimento de Software Livre

Métodos Ágeis para Desenvolvimento de Software Livre Métodos Ágeis para Desenvolvimento de Software Livre Dionatan Moura Jamile Alves Porto Alegre, 09 de julho de 2015 Quem somos? Dionatan Moura Jamile Alves Ágil e Software Livre? Métodos Ágeis Manifesto

Leia mais

(LOQ4208) Processos da Indústria de Serviços 05 Lean Office

(LOQ4208) Processos da Indústria de Serviços 05 Lean Office Processos da Indústria de Serviços (LOQ4208) 5 Lean Office Isto não é... LEAN OFFICE 1 Aqui parece ser... LEAN OFFICE Lean Thinking: Os 5 Princípios Fundamentais 1. Definir o que é VALOR sob a ótica do

Leia mais

Por que Lean & Six Sigma?

Por que Lean & Six Sigma? CONTEÚDO DA PALESTRA O O que é LEAN? O O que é Six Sigma? Por que? LEAN LEAN ORIGEM DO LEAN A metodologia Lean já existe há algum tempo: A Ford foi pioneira no início do século XX 33 horas para concluir

Leia mais

Após completar este módulo você deverá ter absorvido o seguinte conhecimento: Uma ampla visão do framework Scrum e suas peculiaridades

Após completar este módulo você deverá ter absorvido o seguinte conhecimento: Uma ampla visão do framework Scrum e suas peculiaridades Objetivos da Aula 1 Após completar este módulo você deverá ter absorvido o seguinte conhecimento: Uma ampla visão do framework Scrum e suas peculiaridades Entendimento sobre os processos essenciais do

Leia mais

Ementa do Curso Online

Ementa do Curso Online Ementa do Curso Online GESTÃO LEAN & ÁGIL PARA AMBIENTES DE DESENVOLVIMENTO E MANUTENÇÃO FORMATO DO CURSO Duração 5 Semanas de Curso 16 horas de conteúdo em videoaulas Conteúdo Progressivo V i d e o a

Leia mais

LOGO. Sistema de Produção Puxada

LOGO. Sistema de Produção Puxada LOGO Lean Manufacturing Sistema de Produção Puxada Pull Production System 1 Conteúdo 1 Definição 2 Objetivo 3 Sistema Empurrado 4 Sistema Empurrado X Puxado 2 Lean Manufacturing Conteúdo 5 Sistema de Produção

Leia mais

Lean manufacturing ou Toyotismo

Lean manufacturing ou Toyotismo ou Toyotismo Gestão da Qualidade Resultados impressionantes 1 Trimestre 2007 Toyota supera GM como líder mundial em vendas Vendas Mundiais 1º Trimestre Nº Carros Toyota 2.348.000 GM 2.260.000 2007 termina

Leia mais

Um case de sucesso em equipe ágil, dedicada e remota com evolução adaptativa e gradativa do Scrum.

Um case de sucesso em equipe ágil, dedicada e remota com evolução adaptativa e gradativa do Scrum. Um case de sucesso em equipe ágil, dedicada e remota com evolução adaptativa e gradativa do Scrum. José Eduardo Ribeiro Gerente de Projetos (Scrum Master) jose.eduardo@s2it.com.br Bruno Darcolitto Analista

Leia mais

Kanban Trainning. Juliano Ribeiro CSM, CSP, Java Specialist, Delphi Certified. by massimus c&t

Kanban Trainning. Juliano Ribeiro CSM, CSP, Java Specialist, Delphi Certified. by massimus c&t Kanban Trainning Juliano Ribeiro CSM, CSP, Java Specialist, Delphi Certified by massimus c&t Quem é esse cara??? 20 anos de experiência em desenvolvimento 5 deles liderando equipes Desenvolvedor de Software

Leia mais

Ferramenta para Acompanhamento de Projetos Utilizando o Método Kanban. Luiz Fernando Debatin Orientador: Everaldo Artur Grahl

Ferramenta para Acompanhamento de Projetos Utilizando o Método Kanban. Luiz Fernando Debatin Orientador: Everaldo Artur Grahl Ferramenta para Acompanhamento de Projetos Utilizando o Método Kanban Luiz Fernando Debatin Orientador: Everaldo Artur Grahl Agenda Introdução Objetivo Fundamentação teórica Desenvolvimento Resultados

Leia mais

Antes de começar... Perguntas no final da apresentação. Tempo de duração: 30' Celular no modo silencioso

Antes de começar... Perguntas no final da apresentação. Tempo de duração: 30' Celular no modo silencioso Antes de começar... Celular no modo silencioso Tempo de duração: 30' Perguntas no final da apresentação Jornada Excelência e Eficiência Operacional Seja Lean: diga não ao desperdício Planejament o preciso:

Leia mais

Portugal. Alemanha. França. Rússia. Holanda. Directivas Comunitárias. Fundada em 1978. UP - Serpins. UP - Serpins II

Portugal. Alemanha. França. Rússia. Holanda. Directivas Comunitárias. Fundada em 1978. UP - Serpins. UP - Serpins II EMPRESA FABRIL DE PRODUTOS ELÉCTRICOS, SA O Lean Lean na EFAPEL Carlos Ramos Gestão de Operações carlos.ramos@efapel.pt A EFAPEL no Mundo Exportamos para mais de 40 países da Europa,, Ásia, Europa Ásia,

Leia mais

Trilha Agile TDD e 20 coisas que você precisa saber

Trilha Agile TDD e 20 coisas que você precisa saber Trilha Agile TDD e 20 coisas que você precisa saber Camilo Lopes Quem sou eu?! Trabalha com desenvolvimento de software desde 2003. Atualmente Desenvolvedor de Software na ADP Labs, escritor do livro "Guia

Leia mais

Qualidade na gestão de projeto de desenvolvimento de software

Qualidade na gestão de projeto de desenvolvimento de software Qualidade na gestão de projeto de desenvolvimento de software [...] O que é a Qualidade? A qualidade é uma característica intrínseca e multifacetada de um produto (BASILI, et al, 1991; TAUSWORTHE, 1995).

Leia mais

Kanban em um projeto de desenvolvimento de software numa organização CMMI 3

Kanban em um projeto de desenvolvimento de software numa organização CMMI 3 Instituto de Inovação com TIC Kanban em um projeto de desenvolvimento de software numa organização CMMI 3 Andrea Pinto Felipe Furtado C.E.S.A.R - Centro de Estudos e Sistemas Avançados do Recife Centro

Leia mais

Lean manufacturing ou Toyotismo. Lean manufacturing

Lean manufacturing ou Toyotismo. Lean manufacturing ou Toyotismo Resultados impressionantes 1 Trimestre 2007 Toyota supera GM como líder mundial em vendas Vendas Mundiais 1º Trimestre Nº Carros Toyota 2.348.000 GM 2.260.000 2007 termina empatado tecnicamente

Leia mais

17/02/2015 JIT KANBAN. Uma técnica que se utiliza de várias normas e regras para modificar o ambiente produtivo.

17/02/2015 JIT KANBAN. Uma técnica que se utiliza de várias normas e regras para modificar o ambiente produtivo. ADMINISTRAÇÃO DA PRODUÇÃO JIT KANBAN - JIT Uma técnica que se utiliza de várias normas e regras para modificar o ambiente produtivo. Técnica voltada para a otimização da produção. PODE SER APLICADA TANTO

Leia mais

MELHORIA DE PROCESSOS MULTIMODELOS

MELHORIA DE PROCESSOS MULTIMODELOS MELHORIA DE PROCESSOS MULTIMODELOS Ana Regina Rocha COPPE/UFRJ Instituição Implementadora Implementum Melhoria de Processos Multimodelos: Uma necessidade das organizações As organizações necessitam implantar

Leia mais

Ferramenta para gestão ágil

Ferramenta para gestão ágil Ferramenta para gestão ágil de projetos de software Robson Ricardo Giacomozzi Orientador: Everaldo Artur Grahl Agenda Introdução Objetivos Fundamentação teórica Desenvolvimento Resultados e discussões

Leia mais

FORMAÇÃO PRÁTICA LEAN

FORMAÇÃO PRÁTICA LEAN TREINAMENTOS PRESENCIAIS PRÁTICOS FORMAÇÃO PRÁTICA LEAN Oportunidade ideal para gerar resultados reais na sua carreira e empresa. Capacitação com implementação prática de projeto KPO Fevereiro 2016 Informações

Leia mais

Conversa Inicial. Olá! Seja bem-vindo à quarta aula de Fundamentos de Sistemas de Informação.

Conversa Inicial. Olá! Seja bem-vindo à quarta aula de Fundamentos de Sistemas de Informação. Conversa Inicial Olá! Seja bem-vindo à quarta aula de Fundamentos de Sistemas de Informação. Hoje iremos abordar os seguintes assuntos: a origem dos sistemas integrados (ERPs), os módulos e fornecedores

Leia mais

Lean Six Sigma Uma estratégia de sucesso para enfrentar crises, falta de competitividade e aumentar a lucratividade das empresas e organizações.

Lean Six Sigma Uma estratégia de sucesso para enfrentar crises, falta de competitividade e aumentar a lucratividade das empresas e organizações. Lean Six Sigma Uma estratégia de sucesso para enfrentar crises, falta de competitividade e aumentar a lucratividade das empresas e organizações. O atual cenário econômico no Brasil não é dos melhores e

Leia mais

GARANTIA DA QUALIDADE DE SOFTWARE

GARANTIA DA QUALIDADE DE SOFTWARE GARANTIA DA QUALIDADE DE SOFTWARE Fonte: http://www.testexpert.com.br/?q=node/669 1 GARANTIA DA QUALIDADE DE SOFTWARE Segundo a NBR ISO 9000:2005, qualidade é o grau no qual um conjunto de características

Leia mais

O Guia Passo-a-Passo para IMPLANTAR. Em seu próprio Projeto

O Guia Passo-a-Passo para IMPLANTAR. Em seu próprio Projeto O Guia Passo-a-Passo para IMPLANTAR Em seu próprio Projeto Aprenda como Agilizar seu Projeto! A grande parte dos profissionais que tomam a decisão de implantar o Scrum em seus projetos normalmente tem

Leia mais

DOW BUSINESS SERVICES Diamond Value Chain Consulting

DOW BUSINESS SERVICES Diamond Value Chain Consulting DOW BUSINESS SERVICES Diamond Value Chain Consulting Soluções personalizadas para acelerar o crescimento do seu negócio Estratégia Operacional Projeto e Otimização de Redes Processos de Integração Eficácia

Leia mais

Kanban: o ágil adaptativo

Kanban: o ágil adaptativo Fundamentos da Agilidade Nesta seção você encontra artigos voltados para a prática de métodos ágeis. Kanban: o ágil adaptativo Introduzindo Kanban na equipe ágil Flavio S. Mariotti flaviomariotti@gmail.com

Leia mais

Manifesto Ágil e as Metodologias Ágeis (XP e SCRUM)

Manifesto Ágil e as Metodologias Ágeis (XP e SCRUM) Programação Extrema Manifesto Ágil e as Metodologias Ágeis (XP e SCRUM) Prof. Mauro Lopes Programação Extrema Prof. Mauro Lopes 1-31 45 Manifesto Ágil Formação da Aliança Ágil Manifesto Ágil: Propósito

Leia mais

Cultura da Entrega Diária com EVDnC

Cultura da Entrega Diária com EVDnC Cultura da Entrega Diária com EVDnC Um Estudo de Caso Marcos Garrido Rafael Sabbagh Um Exemplo Real Empresa de Desenvolvimento de Software Monitoramento de Frotas de Ônibus cinco times rodando "Scrum"!

Leia mais

- Kanban Pragmático -

- Kanban Pragmático - - Kanban Pragmático - Conceitos A palavra KANBAN é de origem japonesa e significa Cartão Visual. Nós confundimos kanban (com k minúsculo) e Kanban (com K maiúsculo). kanban = quadro utilizado no Scrum/sistema

Leia mais

27/10/2011. Visão do Papel Integrado dos SI Dentro de uma Organização

27/10/2011. Visão do Papel Integrado dos SI Dentro de uma Organização Visão do Papel Integrado dos SI Dentro de uma Organização 1 Tipos de SI Depende do tipo de apoio a ser oferecido Deve-se levar em consideração: Usuários operações (entrada +processamento + saída) destino

Leia mais

Sumário AS LIÇÕES DA HISTÓRIA 13. O que é a Ciência da Fábrica? 1 PARTE I. 1 A Indústria Norte-Americana 15

Sumário AS LIÇÕES DA HISTÓRIA 13. O que é a Ciência da Fábrica? 1 PARTE I. 1 A Indústria Norte-Americana 15 O que é a Ciência da Fábrica? 1 0.1 Uma resposta simples (A resposta curta) 1 0.2 Uma resposta mais elaborada (A resposta longa) 1 0.2.1 Foco: a gestão da produção 1 0.2.2 O escopo: as operações 3 0.2.3

Leia mais

Práticas Para Alavancar Suas Vendas de Serviços e Softwares em 2009

Práticas Para Alavancar Suas Vendas de Serviços e Softwares em 2009 Práticas Para Alavancar Suas Vendas de Serviços e Softwares em 2009 Best Performance Group Marcantonio Montesano Edmilson Neves 1 Mercado Potencial* *Warren Culpepper, The Culpepper Report Qual seria o

Leia mais

ANEXO X DIAGNÓSTICO GERAL

ANEXO X DIAGNÓSTICO GERAL ANEXO X DIAGNÓSTICO GERAL 1 SUMÁRIO DIAGNÓSTICO GERAL...3 1. PREMISSAS...3 2. CHECKLIST...4 3. ITENS NÃO PREVISTOS NO MODELO DE REFERÊNCIA...11 4. GLOSSÁRIO...13 2 DIAGNÓSTICO GERAL Este diagnóstico é

Leia mais

MPSP Projeto ALM/Scrum. Diretoria de Sistemas de Informação

MPSP Projeto ALM/Scrum. Diretoria de Sistemas de Informação MPSP Projeto ALM/Scrum Diretoria de Sistemas de Informação Agenda O que é ALM? Objetivo do Projeto Atividades Desenvolvidas Indicadores Dúvidas O que é ALM? ALM Application Lifecycle Management Gerenciamento

Leia mais

O sistema Just-In-Time. Professor: Dannilo Barbosa Guimarães

O sistema Just-In-Time. Professor: Dannilo Barbosa Guimarães O sistema Just-In-Time Professor: Dannilo Barbosa Guimarães Introdução ao JIT O Just-In-Time surgiu no Japão na década de 70 na Toyota Motor Company (Taiichi Ohno). O JIT visa o combate ao desperdício

Leia mais

COMO ENTENDER O VALOR EMPRESARIAL DOS SISTEMAS E COMO GERENCIAR A MUDANÇA

COMO ENTENDER O VALOR EMPRESARIAL DOS SISTEMAS E COMO GERENCIAR A MUDANÇA COMO ENTENDER O VALOR EMPRESARIAL DOS SISTEMAS E COMO GERENCIAR A MUDANÇA 1 OBJETIVOS 1. Como nossa empresa pode medir os benefícios de nossos sistemas de informação? Quais modelos deveríamos usar para

Leia mais

PEDRO HENRIQUE DE OLIVEIRA E SILVA MESTRE EM MODELAGEM MATEMÁTICA E COMPUTACIONAL E-MAIL: PEDROHOLI@GMAIL.COM CMMI E METODOLOGIAS Á G EIS

PEDRO HENRIQUE DE OLIVEIRA E SILVA MESTRE EM MODELAGEM MATEMÁTICA E COMPUTACIONAL E-MAIL: PEDROHOLI@GMAIL.COM CMMI E METODOLOGIAS Á G EIS PEDRO HENRIQUE DE OLIVEIRA E SILVA MESTRE EM MODELAGEM MATEMÁTICA E COMPUTACIONAL E-MAIL: PEDROHOLI@GMAIL.COM CMMI E METODOLOGIAS Á G EIS CMMI E METODOLOGIAS ÁGEIS Os métodos de desenvolvimento Ágeis e

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas CMP1141 Processo e qualidade de software I Prof. Me. Elias Ferreira Sala: 210 F Quarta-Feira:

Leia mais

MRP MRP. Módulo 5 MRP e JIT. Demanda de produtos e serviços. Fornecimento de produtos e serviços

MRP MRP. Módulo 5 MRP e JIT. Demanda de produtos e serviços. Fornecimento de produtos e serviços Módulo 5 MRP e JIT Adm Prod II 1 MRP Fornecimento de produtos e serviços Recursos de produção MRP Decisão de quantidade e momento do fluxo de materiais em condições de demanda dependente Demanda de produtos

Leia mais

Os princípios e valores do ágil são a chave para o escalonamento!

Os princípios e valores do ágil são a chave para o escalonamento! 1 Os princípios e valores do ágil são a chave para o escalonamento! Introdução 2 Agenda Parte I Por onde e como começamos? Buscando informações Tratando as expectativas Definindo uma estratégia Executando

Leia mais

4. Tendências em Gestão de Pessoas

4. Tendências em Gestão de Pessoas 4. Tendências em Gestão de Pessoas Em 2012, Gerenciar Talentos continuará sendo uma das prioridades da maioria das empresas. Mudanças nas estratégias, necessidades de novas competências, pressões nos custos

Leia mais

Evento técnico mensal

Evento técnico mensal Evento técnico mensal Painel: Implantação de métodos ágeis Dê o 1º passo José Roberto Bolognani Organização Apoio 1 de xx A Empresa Fundada em 1996. Capital 100% nacional. Pioneira em mobilidade corporativa;

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE TECNOLOGIA AULA 05 PROFª BRUNO CALEGARO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE TECNOLOGIA AULA 05 PROFª BRUNO CALEGARO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE TECNOLOGIA AULA 05 PROFª BRUNO CALEGARO Santa Maria, 24 de Setembro de 2013. Revisão aula anterior Processos de Software Engenharia de Requisitos, Projeto,

Leia mais

Guia Projectlab para Métodos Agéis

Guia Projectlab para Métodos Agéis Guia Projectlab para Métodos Agéis GUIA PROJECTLAB PARA MÉTODOS ÁGEIS 2 Índice Introdução O que são métodos ágeis Breve histórico sobre métodos ágeis 03 04 04 Tipos de projetos que se beneficiam com métodos

Leia mais

COMO ENTENDER O VALOR EMPRESARIAL DOS SISTEMAS E COMO GERENCIAR A MUDANÇA

COMO ENTENDER O VALOR EMPRESARIAL DOS SISTEMAS E COMO GERENCIAR A MUDANÇA Capítulo 13 COMO ENTENDER O VALOR EMPRESARIAL DOS SISTEMAS E COMO GERENCIAR A MUDANÇA 13.1 2003 by Prentice Hall OBJETIVOS Como nossa empresa pode medir os benefícios de nossos sistemas de informação?

Leia mais

METODOLOGIA LEAN DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE: UMA VISÃO GERAL

METODOLOGIA LEAN DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE: UMA VISÃO GERAL METODOLOGIA LEAN DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE: UMA VISÃO GERAL Guilherme Vota Pereira guivotap@hotmail.com Prof. Pablo Schoeffel, Engenharia de Software Aplicada RESUMO: Este artigo irá efetuar uma abordagem

Leia mais

Conectando a Montagem aos Processos em Lotes através de Sistemas Puxados Básicos

Conectando a Montagem aos Processos em Lotes através de Sistemas Puxados Básicos Conectando a Montagem aos Processos em Lotes através de Sistemas Puxados Básicos Art Smalley Tradução: Diogo Kosaka Sistemas puxados são uma parte fundamental da manufatura lean e freqüentemente são mal

Leia mais

Sistema de Produção. VISÃO GERAL (1h)

Sistema de Produção. VISÃO GERAL (1h) Sistema de Produção VISÃO GERAL (1h) 1 Visão Geral do Expectativas Definições e objetivos Modelo de Gestão Operacional Introdução ao Sistema de Produção SüdMetal As 8 Perdas Os 3 Subsistemas Os 15 Princípios

Leia mais

Redução do impacto ambiental através das práticas lean Autor: Lando Tetsuro Nishida.

Redução do impacto ambiental através das práticas lean Autor: Lando Tetsuro Nishida. Redução do impacto ambiental através das práticas lean Autor: Lando Tetsuro Nishida. O sistema de gerenciamento ambiental está se tornando cada vez mais uma prioridade na gestão das empresas. Em diversas

Leia mais

Gerenciamento de Serviços de TI na Prática

Gerenciamento de Serviços de TI na Prática Gerenciamento de Serviços de TI na Prática Uma abordagem com base na ITIL Inclui ISO/IEC 20.000 e IT Flex Ivan Luizio Magalhães Walfrido Brito Pinheiro Novatec Sumário Agradecimentos... 19 Sobre os autores...

Leia mais

A concatenação de profissionais experientes, percepções modernas do mercado e ferramentas avançadas de gestão fazem com que a Menchën ofereça ao seu

A concatenação de profissionais experientes, percepções modernas do mercado e ferramentas avançadas de gestão fazem com que a Menchën ofereça ao seu A concatenação de profissionais experientes, percepções modernas do mercado e ferramentas avançadas de gestão fazem com que a Menchën ofereça ao seu cliente um produto final mais completo e robusto, que

Leia mais

PMONow! Serviço de Implantação de um Escritório de Projetos

PMONow! Serviço de Implantação de um Escritório de Projetos PMONow! Serviço de Implantação de um Escritório de Projetos PMONow! Serviço de Implantação de um Escritório de Projetos As organizações em torno do mundo estão implantando processos e disciplinas formais

Leia mais

15/09/2011. Historico / Conceito. Lean Production é um programa corporativo ADMINISTRAÇÃO DA PRODUÇÃO II. Evolucao do Conceito LEAN THINKING

15/09/2011. Historico / Conceito. Lean Production é um programa corporativo ADMINISTRAÇÃO DA PRODUÇÃO II. Evolucao do Conceito LEAN THINKING Historico / Conceito Lean : década de 80 James Womack (MIT) Projeto de pesquisa: fabricantes de motores automotivos; ADMINISTRAÇÃO DA PRODUÇÃO II Lean Production é um programa corporativo composto por

Leia mais

Metodologias Ágeis para Desenvolvimento de Software

Metodologias Ágeis para Desenvolvimento de Software Metodologias Ágeis para Desenvolvimento de Software ADRIANA TAVARES FIGUEIREDO Graduaçao em Licenciatura para Computação UNILASALLE RJ / 2006 Pós Graduada em Design Estratégico e MKT Management ESPM RJ

Leia mais

Portfólio de Treinamentos. Exo Excelência Operacional // 2014

Portfólio de Treinamentos. Exo Excelência Operacional // 2014 Portfólio de Treinamentos Exo Excelência Operacional // 2014 Treinamentos Exo Excelência Operacional A Exo Excelência Operacional traz para você e sua empresa treinamentos fundamentais para o desenvolvimento

Leia mais

Jonas de Souza H2W SYSTEMS

Jonas de Souza H2W SYSTEMS Jonas de Souza H2W SYSTEMS 1 Tecnólogo em Informática Fatec Jundiaí MBA em Gerenciamento de Projetos FGV Project Management Professional PMI Mestrando em Tecnologia UNICAMP Metodologia de apoio à aquisição

Leia mais

SCRUM Gerência de Projetos Ágil. Prof. Elias Ferreira

SCRUM Gerência de Projetos Ágil. Prof. Elias Ferreira SCRUM Gerência de Projetos Ágil Prof. Elias Ferreira Métodos Ágeis + SCRUM + Introdução ao extreme Programming (XP) Manifesto Ágil Estamos descobrindo maneiras melhores de desenvolver software fazendo-o

Leia mais

METODOLOGIA ÁGIL. Lílian Simão Oliveira

METODOLOGIA ÁGIL. Lílian Simão Oliveira METODOLOGIA ÁGIL Lílian Simão Oliveira Fonte: Pressman, 2004 Aulas Prof. Auxiliadora Freire e Sabrina Schürhaus Alexandre Amorin Por quê???? Principais Causas Uso das Funcionalidades Processos empírico

Leia mais

ANEXO 07 CICLO DE DESENVOLVIMENTO ÁGIL PROCERGS

ANEXO 07 CICLO DE DESENVOLVIMENTO ÁGIL PROCERGS ANEXO 07 CICLO DE DESENVOLVIMENTO ÁGIL PROCERGS Descrição ciclo ágil PROCERGS com Fábrica de Software No início da contratação do serviço a equipe de Gestão da Fábrica de Software (FSW) PROCERGS irá encaminhar

Leia mais

SCRUM: UM MÉTODO ÁGIL. Cleviton Monteiro (cleviton@gmail.com)

SCRUM: UM MÉTODO ÁGIL. Cleviton Monteiro (cleviton@gmail.com) SCRUM: UM MÉTODO ÁGIL Cleviton Monteiro (cleviton@gmail.com) Roteiro Motivação Manifesto Ágil Princípios Ciclo Papeis, cerimônias, eventos, artefatos Comunicação Product Backlog Desperdício 64% das features

Leia mais

Scrum e CMMI no C.E.S.A.R Relato de Experiência

Scrum e CMMI no C.E.S.A.R Relato de Experiência Scrum e CMMI no C.E.S.A.R Relato de Experiência Felipe Furtado Engenheiro de Qualidade Izabella Lyra Gerente de Projetos Maio/2008 Agenda Motivação Pesquisas Adaptações do Processo Projeto Piloto Considerações

Leia mais

Contrato de Serviço (SLA) para [Cliente] por [Provedor]

Contrato de Serviço (SLA) para [Cliente] por [Provedor] Contrato de Serviço (SLA) para [Cliente] por [Provedor] Data Gerador do documento: Gerente de Negociação: Versões Versão Data Revisão Autor Aprovação (Ao assinar abaixo, o cliente concorda com todos os

Leia mais

Demais Áreas de Conhecimento do PMBOK

Demais Áreas de Conhecimento do PMBOK Residência em Arquitetura de Software Demais Áreas de Conhecimento do PMBOK Prof. Dr. Sandro Ronaldo Bezerra Oliveira srbo@ufpa.br www.ufpa.br/srbo Gerência de Desenvolvimento 2008.2 Faculdade de Computação

Leia mais

1º Nível: Contato inicial responsável pelo registro de todas as solici tações e pela finalização do maior número possível de atendimentos.

1º Nível: Contato inicial responsável pelo registro de todas as solici tações e pela finalização do maior número possível de atendimentos. O QUE É? Serviço de atendimento telefônico ao usuário para resolução de problemas de TI ou outras solicitações relativas a assuntos predefinidos. Oferecido em dois níveis: 1º Nível: Contato inicial responsável

Leia mais

O DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS DE PRODUÇÃO ENXUTA APLICADOS EM UMA ESTAMPARIA

O DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS DE PRODUÇÃO ENXUTA APLICADOS EM UMA ESTAMPARIA O DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS DE PRODUÇÃO ENXUTA APLICADOS EM UMA ESTAMPARIA Alexandro Gilberto Silva 1 Eduardo Gonçalves Magnani 2 Sabrina G. Cabral 3 RESUMO: Neste trabalho é feito uma análise da diferença

Leia mais

Reutilização no MPS.BR e no projeto Cooperativa MPS.BR SOFTSUL. Porto Alegre, Agosto de 2008. Sumário

Reutilização no MPS.BR e no projeto Cooperativa MPS.BR SOFTSUL. Porto Alegre, Agosto de 2008. Sumário Reutilização no MPS.BR e no projeto Cooperativa MPS.BR SOFTSUL Porto Alegre, Agosto de 2008. Sumário Apresentação Programa MPS.BR Reutilização no MPS.BR Gerência de reutilização Desenvolvimento para reutilização

Leia mais

Scrum Guia Prático. Raphael Rayro Louback Saliba Certified Scrum Master. Os papéis, eventos, artefatos e as regras do Scrum. Solutions. www.domain.

Scrum Guia Prático. Raphael Rayro Louback Saliba Certified Scrum Master. Os papéis, eventos, artefatos e as regras do Scrum. Solutions. www.domain. Scrum Guia Prático Os papéis, eventos, artefatos e as regras do Scrum Solutions www.domain.com Raphael Rayro Louback Saliba Certified Scrum Master 1 Gráfico de Utilização de Funcionalidades Utilização

Leia mais

COMO FALHAR COM SEIS SIGMA

COMO FALHAR COM SEIS SIGMA COMO FALHAR COM SEIS SIGMA Marco Siqueira Campos Diretor da Siqueira Campos Associados Estatístico - Eng. Qualidade Cert. ASQ Quem somos de atuação. Foco em métodos quantitativos para qualidade, produtividade

Leia mais

LEAD TIME PRODUTIVO: UMA FERRAMENTA PARA OTIMIZAÇÃO DOS CUSTOS PRODUTIVOS

LEAD TIME PRODUTIVO: UMA FERRAMENTA PARA OTIMIZAÇÃO DOS CUSTOS PRODUTIVOS LEAD TIME PRODUTIVO: UMA FERRAMENTA PARA OTIMIZAÇÃO DOS CUSTOS PRODUTIVOS Sandra Mara Matuisk Mattos (DECON/UNICENTRO) smattos@unicentro.br, Juliane Sachser Angnes (DESEC/UNICENTRO), Julianeangnes@gmail.com

Leia mais

Questionário de Avaliação de Maturidade Setorial: Modelo de Maturidade Prado-MMGP

Questionário de Avaliação de Maturidade Setorial: Modelo de Maturidade Prado-MMGP DARCI PRADO Questionário de Avaliação de Maturidade Setorial: Modelo de Maturidade Prado-MMGP Versão 2.0.0 Janeiro 2014 Extraído do Livro "Maturidade em Gerenciamento de Projetos" 3ª Edição (a publicar)

Leia mais

Referências internas são os artefatos usados para ajudar na elaboração do PT tais como:

Referências internas são os artefatos usados para ajudar na elaboração do PT tais como: Plano de Teste (resumo do documento) I Introdução Identificador do Plano de Teste Esse campo deve especificar um identificador único para reconhecimento do Plano de Teste. Pode ser inclusive um código

Leia mais

Disciplina: Administração de Departamento de TI. Professor: Aldo Rocha. Aula I - 11/08/2011

Disciplina: Administração de Departamento de TI. Professor: Aldo Rocha. Aula I - 11/08/2011 Disciplina: Administração de Departamento de TI Professor: Aldo Rocha Aula I - 11/08/2011 Gerenciamento de Serviços TI 1.Introdução; 2. Panorama Atual; 3. Necessidade do alinhamento de TI a estratégia

Leia mais

Directores Comerciais

Directores Comerciais Produzido e desenvolvido pelo Sociser empresa 100% Angolana, partner do iir Cursos para Gestão Competitiva 1 e Inovadora Como planificar, controlar e tirar o máximo rendimento da sua EQUIPA de VENDAS 2

Leia mais

Etapas e Desafios. plataforma de BPM corporativa. BPMS Showcase 2014. Kelly Sganderla Consultora de Processos, CBPP Kelly.sganderla@iprocess.com.

Etapas e Desafios. plataforma de BPM corporativa. BPMS Showcase 2014. Kelly Sganderla Consultora de Processos, CBPP Kelly.sganderla@iprocess.com. BPMS Showcase 2014 Etapas e Desafios na seleção de uma plataforma de BPM corporativa Apresentado por: Kelly Sganderla Consultora de Processos, CBPP Kelly.sganderla@iprocess.com.br Apresentando a iprocess

Leia mais

Logística Lean: conceitos básicos

Logística Lean: conceitos básicos Logística Lean: conceitos básicos Lando Nishida O gerenciamento da cadeia de suprimentos abrange o planejamento e a gerência de todas as atividades da logística. Inclui também a coordenação e a colaboração

Leia mais

Engenharia de Software e Gerência de Projetos Prof. Esp. André Luís Belini Bacharel em Sistemas de Informações MBA em Gestão Estratégica de Negócios

Engenharia de Software e Gerência de Projetos Prof. Esp. André Luís Belini Bacharel em Sistemas de Informações MBA em Gestão Estratégica de Negócios Engenharia de Software e Gerência de Projetos Prof. Esp. André Luís Belini Bacharel em Sistemas de Informações MBA em Gestão Estratégica de Negócios Cronograma das Aulas. Hoje você está na aula Semana

Leia mais

Análise de Processos do PMBOK em uma Fábrica de Software Um Estudo de Caso

Análise de Processos do PMBOK em uma Fábrica de Software Um Estudo de Caso Análise de Processos do PMBOK em uma Fábrica de Software Um Estudo de Caso Carlos Alberto Rovedder, Gustavo Zanini Kantorski Curso de Sistemas de Informação Universidade Luterana do Brasil (ULBRA) Campus

Leia mais

Transformando a TI de uma agência governamental em ágil

Transformando a TI de uma agência governamental em ágil Transformando a TI de uma agência governamental em ágil Gavin Martin O governo é composto de programas independentes que, por causa de sua organização, inibem cadeias de valor eficientes. Por minha experiência,

Leia mais

Scrum. Introdução UFRPE-DEINFO BSI-FÁBRICA DE SOFTWARE

Scrum. Introdução UFRPE-DEINFO BSI-FÁBRICA DE SOFTWARE Scrum Introdução UFRPE-DEINFO BSI-FÁBRICA DE SOFTWARE scrum Ken Schwaber - Jeff Sutherland http://www.scrumalliance.org/ Scrum Uma forma ágil de gerenciar projetos. Uma abordagem baseada em equipes autoorganizadas.

Leia mais

Introdução a CMMI. Paulo Ricardo Motta Gomes Renato Miceli Costa Ribeiro

Introdução a CMMI. Paulo Ricardo Motta Gomes Renato Miceli Costa Ribeiro Introdução a CMMI Paulo Ricardo Motta Gomes Renato Miceli Costa Ribeiro Campina Grande, 29 de setembro de 2008 Agenda Processos Motivação Sintomas de falha de processo Aprimoramento de Processos O Framework

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO EDUARDO ROCHA BRUNO CATTANY FERNANDO BAPTISTA

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO EDUARDO ROCHA BRUNO CATTANY FERNANDO BAPTISTA FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO EDUARDO ROCHA BRUNO CATTANY FERNANDO BAPTISTA Descrição da(s) atividade(s): Indicar qual software integrado de gestão e/ou ferramenta

Leia mais

Engenharia de Software I

Engenharia de Software I Engenharia de Software I Curso de Sistemas de Informação Karla Donato Fook karladf@ifma.edu.br DESU / DAI 2015 Desenvolvimento Rápido de Software 2 1 Para quê o Desenvolvimento Rápido de Software? Os negócios

Leia mais

Melhoria no Desenvolvimento Ágil com Implantação de Processo de Integração Contínua Multiplataforma para Java e.net. Hudson

Melhoria no Desenvolvimento Ágil com Implantação de Processo de Integração Contínua Multiplataforma para Java e.net. Hudson QUALIDADE Simpósio Brasileiro de Qualidade de Software - SBQS Instituto Nokia de Tecnologia Unit Test Sucess Bug INdT Melhoria no Desenvolvimento Ágil com Implantação de Processo de Integração Contínua

Leia mais

17/02/2009. Curso Superior de Tecnologia: Redes de Computadores. Disciplina: Gestão de Projetos de TI Prof.: Fernando Hadad Zaidan. Unidade 2.

17/02/2009. Curso Superior de Tecnologia: Redes de Computadores. Disciplina: Gestão de Projetos de TI Prof.: Fernando Hadad Zaidan. Unidade 2. Faculdade INED Curso Superior de Tecnologia: Redes de Computadores Disciplina: Gestão de Projetos de TI Prof.: Fernando Hadad Zaidan 1 Unidade 2.2 2 ESCOPO 3 1 Gerência do Escopo Processos necessários

Leia mais

Engenharia de Software Introdução. Ricardo Argenton Ramos UNIVASF Engenharia de Software I - Aula 1

Engenharia de Software Introdução. Ricardo Argenton Ramos UNIVASF Engenharia de Software I - Aula 1 Engenharia de Software Introdução Ricardo Argenton Ramos UNIVASF Engenharia de Software I - Aula 1 Tópicos Apresentação da Disciplina A importância do Software Software Aplicações de Software Paradigmas

Leia mais

Como determinar os sistemas de controle da produção a partir da lei de pareto

Como determinar os sistemas de controle da produção a partir da lei de pareto Como determinar os sistemas de controle da produção a partir da lei de pareto Alessandro Lucas da Silva (EESC-USP) als@sc.usp.br Gilberto Miller Devós Ganga (EESC-USP) gilberto_mdg@yahoo.com.br Roberta

Leia mais

FACULDADE DE JAGUARIÚNA

FACULDADE DE JAGUARIÚNA Redução de estoques em processos na linha de terminais móveis de pagamento eletrônico Renata da Silva Alves (Eng. De Produção - FAJ) alvesresilva@gmail.com Prof. Me. Eduardo Guilherme Satolo (Eng. De Produção

Leia mais

Gestão de Projetos com Scrum

Gestão de Projetos com Scrum Gestão de Projetos com Scrum Curso de Verão - Jan / 2010 IME/USP - São Paulo Dairton Bassi dbassi@gmail.com Processo de gerenciamento de projetos. Processo iterativo de inspeção e adaptação. Usado para

Leia mais

Sobre a Prime Control

Sobre a Prime Control Sobre a Prime Control A Prime Control é uma empresa focada e especializada em serviços de qualidade e testes de software. Somos capacitados para garantir, através de sofisticadas técnicas, a qualidade

Leia mais

O que é o Virto ERP? Onde sua empresa quer chegar? Apresentação. Modelo de funcionamento

O que é o Virto ERP? Onde sua empresa quer chegar? Apresentação. Modelo de funcionamento HOME O QUE É TOUR MÓDULOS POR QUE SOMOS DIFERENTES METODOLOGIA CLIENTES DÚVIDAS PREÇOS FALE CONOSCO Suporte Sou Cliente Onde sua empresa quer chegar? Sistemas de gestão precisam ajudar sua empresa a atingir

Leia mais

IN1149 Qualidade, Processos e Gestão de So9ware Kanban no Desenvolvimento de So1ware

IN1149 Qualidade, Processos e Gestão de So9ware Kanban no Desenvolvimento de So1ware IN1149 Qualidade, Processos e Gestão de So9ware Kanban no Desenvolvimento de So1ware Marcello Luiz Gomes do Egito Pedrosa mlgep@cin.ufpe.br Recife, 12.11.2012 2 Roteiro Histórico Kanban Desafios (Processo

Leia mais

Excelência Operacional

Excelência Operacional Excelência Operacional Inter-relação entre Lean Manufacturing e TPM ( Total Productive Management) Paulo Yida - Diretor Solving Efeso America do Sul Renato Cosloski Iamondi Consultor Senior Solving Efeso

Leia mais

C O B I T. Gerenciamento dos Riscos Mitigação. Aceitação. Transferência. Evitar/Eliminar.

C O B I T. Gerenciamento dos Riscos Mitigação. Aceitação. Transferência. Evitar/Eliminar. C O B I T Evolução Estratégica A) Provedor de Tecnologia Gerenciamento de Infra-estrutura de TI (ITIM) B) Provedor de Serviços Gerenciamento de Serviços de TI (ITSM) C) Parceiro Estratégico Governança

Leia mais

Processo de Negociação. Quem somos. Nossos Serviços. Clientes e Parceiros

Processo de Negociação. Quem somos. Nossos Serviços. Clientes e Parceiros Quem somos Nossos Serviços Processo de Negociação Clientes e Parceiros O NOSSO NEGÓCIO É AJUDAR EMPRESAS A RESOLVEREM PROBLEMAS DE GESTÃO Consultoria empresarial a menor custo Aumento da qualidade e da

Leia mais

Comparando as metodologias Lean Enterprise, Six Sigma e de Gestão da Qualidade

Comparando as metodologias Lean Enterprise, Six Sigma e de Gestão da Qualidade Página 1 de 6 NOTÍCIAS CARREIRAS & GESTÂO CURSOS & SEMINÁRIOS LIVROS DANÇA DAS CADEIRAS PESQUISAS COMPRAS ENTREVISTAS EM VÍDEO LAZER & TURISMO HOME Artigos Comparando as metodologias Lean Enterprise, Six

Leia mais

Encontrando o equilíbrio entre a metodologia SCRUM na Fabrica Java e o modelo MPS-SW nível F

Encontrando o equilíbrio entre a metodologia SCRUM na Fabrica Java e o modelo MPS-SW nível F Encontrando o equilíbrio entre a metodologia SCRUM na Fabrica Java e o modelo MPS-SW nível F Estrutura Datacoper 129 Colaboradores Administradores Contadores Economistas Engenheiros de Software Sistemas

Leia mais