Mãos à obra! Seguro de Responsabilidade Civil: fundamental para escritórios de contabilidade. Chapa União e Participação vai assumir a nova diretoria

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Mãos à obra! Seguro de Responsabilidade Civil: fundamental para escritórios de contabilidade. Chapa União e Participação vai assumir a nova diretoria"

Transcrição

1

2 Editorial Notas contábeis Mãos à obra! Em uma pesquisa divulgada recentemente, o Brasil ficou em primeiro lugar entre os BRICs (Brasil, Rússia, Índia e China), América Latina e maior parte das nações ricas, como o país que mais paga tributos. Por essa razão, na matéria de capa desta edição você vai saber um pouco mais sobre a importância de já começar a fazer um bom planejamento de tributos para seus clientes para o próximo ano. Deixar isso para o início do ano pode acarretar na escolha errada do regime tributário e na insatisfação do cliente, que vai pagar ainda mais tributos. Porém, é importante reforçar que os contabilistas não devem praticar a evasão fiscal ao realizar esse planejamento, e sim a elisão fiscal, prática legal que evita o pagamento abusivo de impostos. Nessa mesma linha, confira a matéria sobre a unificação do PIS e da COFINS que vai facilitar a vida dos contabilistas, mas pode gerar aumento na carga tributária. Além disso, fizemos uma matéria muito interessante sobre o jeito brasileiro de gestão. Descubra se você se encaixa nesse perfil que está fazendo sucesso aqui e em outros países. Na seção sobre saúde, falamos com uma especialista sobre os cuidados que devemos ter com o estômago e com o intestino. Saiba como mudanças no hábito alimentar podem contribuir para deixar esses órgãos com ótimo funcionamento. Conheça também a história da fundação do Escritório Contábil Bortolotto, que possui 28 anos de existência. E não deixe de conferir as dicas de viagens e livros enviadas por nossos associados. Um abraço e boa leitura! José Homero Adabo Presidente do Sescon Campinas EXPEDIENTE SESCON CAMPINAS Av. Irmã Serafina, 863, 2º andar, CJ 21 e 22 - Centro - CEP Tel./Fax: (19) DIRETORIA Presidente: José Homero Adabo Vice Presidente: Rodrigo de Abreu Gonzales Vice Presidente Financeiro: Carlos José Tozzi Diretor Financeiro: Edison Ferreira Rodrigues Vice Presidente Administrativo: Osvijomar de Seixas Queiroz Jr. Diretor Administrativo: Marcelo Viaro Berloffa Vice Presidente Social: Carlos Luiz Barroso Ehrenberg SUPLENTES DA DIRETORIA EXECUTIVA Antônio Cândido Vieira de Almeida Barbosa; Breno Acimar Pacheco Correa; Edevaldo Pereira de Souza; Júlio Fabretti Filho; Wilson Roberto Anselmi. Mebros do Conselho Fiscal Efetivos: Flávio Antonio Baptista; Gervásio de Souza; Luis Antonio Ercoles. Suplentes: Antônio Carlos Daniele; Dalmo Otacílio Arten; Valdessir Javaroni. Produção Editorial e Gráfica Happy Hour Comunicação Tel. (19) Jornalistas Responsáveis Carlos Eduardo Moura (MtB ) Beatriz Costa e Priscila Santos de Moraes Editoração e Produção Gráfica Carol Tafuri Chapa União e Participação vai assumir a nova diretoria No dia 8 de agosto de 2012 foi realizada a Assembleia Extraordinária de Associados, no auditório da nova sede do Sescon Campinas, para eleger a nova diretoria da entidade. A chapa vencedora e única participante da eleição foi a União e Participação, que vai ter a posse oficial decretada no mês de setembro. Os novos membros deverão assumir a Diretoria Executiva, Conselho Fiscal e Delegação Federativa. Eles terão um mandato de três anos. Seguro de Responsabilidade Civil: fundamental para escritórios de contabilidade A JTN Assessoria e Planejamento Contábil conseguiu escapar de uma severa multa do Fisco por meio do seguro Manter o Fisco informado não é uma tarefa fácil e a responsabilidade de uma eventual falha cai diretamente sobre os contadores e escritórios de contabilidade. Para ajudar os escritórios e contadores em situações de complicações com o Fisco, o Sescon Campinas fez uma parceira com a Bavini Ferreira Corretora de Seguros, para oferecer o Seguro de Responsabilidade Civil a todos os associados. Em maio de 2011, Marcio André De Thomaz, diretor da JTN Assessoria e Planejamento Contábil, recebeu o comunicado por meio do Sescon Campinas sobre a parceria com a Bavini e logo entrou em contato com o corretor responsável para saber mais detalhes. Tive um excelente atendimento, tirei todas as dúvidas e acabei fechando o seguro, explica Thomaz. Quando fez o seguro, o diretor pensou em não utilizá-lo, mas, em outubro de 2011, saiu uma nova versão para entrega do DACON (Demonstrativo de Apuração de Contribuições Sociais), alterada em seguida, e que gerou complicações para o escritório. Os arquivos foram transmitidos, mas infelizmente não imprimimos os recibos. Isso nos gerou uma multa de aproximadamente R$ 32 mil, lembra Thomaz. Na mesma hora, o diretor acionou a corretora, que orientou sobre toda a documentação a ser providenciada. Nesses casos, é de extrema importância termos contratos de serviços com nossos clientes para que os mesmos possam ter a cobertura do seguro, explica. Após enviar toda a documentação necessária, Thomaz foi ressarcido e pagou apenas a franquia do seguro, que, segundo ele, foi um valor irrisório em comparação com o valor que teria que pagar pela multa. Todos podem correr riscos por não ter esse seguro. Em minha opinião e pela minha experiência, é fundamental para manter a tranquilidade e credibilidade do escritório, completa Thomaz

3 Direito na contabilidade Perfil Ah, se meu Fusca falasse... Com 28 anos de existência, o Escritório Contábil Bortolotto surgiu da venda de um Fusca, único bem que o fundador do escritório tinha na época Por Priscila Moraes Cotas para deficientes A Lei 8.213, de 24 de julho de 1991, prevê cotas para portadores de deficiência no mercado de trabalho. Dispõe a referida lei que as empresas com 100 a 200 empregados devem, obrigatoriamente, reservar 2% de suas vagas para pessoas com deficiência, que pode ser visual, auditiva, física ou mental. Para as empresas com 201 a 500 empregados, a cota reservada aos portadores de deficiência é de 3%. As empresas que possuem 501 a mil empregados, é de 4%. Já para aquelas com mais de mil, o percentual é de 5%. A definição do que vem a ser deficiência visual, física, auditiva e mental pode ser encontrada no Decreto 5.296/2004. Importante ressaltar a necessidade de constar expressamente tanto no contrato de trabalho como na CTPS do empregado, que a contratação do deficiente é pelo sistema de cotas, de acordo com o artigo 93 da Lei 8213/91, Lei /2000 e Decreto 3298/99. Necessário também haver um atestado médico que comprove a deficiência, apresentado junto com o Atestado Médico de Saúde Ocupacional, bem como exames clínicos relacionados, todos mantidos junto ao pron- Por Rodrigo Gonzales tuário do empregado para eventual fiscalização ou prova na Justiça do Trabalho. A dispensa de trabalhador reabilitado ou de deficiente habilitado ao final de contrato por prazo determinado de mais de 90 (noventa) dias, e a imotivada, no contrato por prazo indeterminado, só poderá ocorrer após a contratação de substituto de condição semelhante. Isso significa que, para que a dispensa de um empregado portador de deficiência ocorra de forma regular, antes de efetuar a demissão é necessário que a empresa contrate outro deficiente em seu lugar, sob pena de incorrer no risco de o deficiente dispensado pleitear em juízo a sua reintegração no emprego. Alerta-se ainda que, pode o trabalhador entendendo que sua dispensa não preencheu os requisitos legais, pleitear indenização referente à remuneração mensal recebida pelo período de afastamento em que não houve a contratação de outro empregado em condições semelhantes. Não é pacífico na jurisprudência, se o novo empregado deverá ou não ocupar o mesmo cargo que o empregado anteriormente demitido, sendo que o entendimento que exija o preenchimento do mesmo cargo, a nosso ver, engessa a empresa, considerando principalmente a falta de mão de obra qualificada. Portanto, o mais indicado a ser feito é o cumprimento da lei, mantendo inclusive percentuais superiores àqueles fixados nas normas de garantia contra a discriminação ou exclusão deste segmento social. Tal conduta, além de possibilitar uma melhor flexibilidade na contratação e dispensa destes trabalhadores, proporciona o cumprimento da função social da empresa e contribui ao avanço do sentimento de cidadania e igualdade no ambiente empresarial. * Rodrigo Gonzales é contador, advogado e vice-presidente do Sescon Campinas. Foi em 1984, com o dinheiro da venda do Fusca ano 1976, que Marcelo José Bortolotto fundou o Escritório Contábil Bortolotto. Na época, com os 2 mil cruzeiros levantados, Bortolotto conseguiu comprar as primeiras mesas, máquinas de escrever e calcular e alugou uma sala no Centro de Campinas. Mais do que transformar um Fusca em uma empresa, Bortolotto deixou de ser office-boy em um pequeno escritório da cidade e transformou-se em um empresário de sucesso. Nessa época, conheci meus sócios Eduardo Magossi Neto, na faculdade, e Érika Regina Onofre da Silva. Cada um era bom em um setor, daí nos juntamos e até hoje tocamos o escritório, explica. Hoje, vinte e oito anos depois, o escritório possui mais de 60 colaboradores e centenas de clientes. Resultado alcançado pelo trabalho em equipe dos três sócios. Com sede no bairro Guanabara, o escritório possui 1.000m² de área construída, além de filiais em Brasília e em Porto Alegre. Com estrutura para atender todo tipo de empresas, o escritório mantém um crescimento médio de 15% ao ano. As dificuldades encontradas no início, quando passaram por dois planos econômicos, hoje se transformaram em barreiras diárias com o custo Brasil e a grande burocracia que ainda vigora. Além disso, existe o problema da sonegação fiscal. muita coisa ainda precisar ser mudada no Brasil. Mas as mudanças precisam partir de baixo para cima, ser de cada pessoa, diz. Bortolotto possui excelente capacidade de gestão. Já Magossi é responsável pela confiança e transparência técnica. e Érika cuida da gestão de RH e do controle financeiro. Procuramos nos especializar e hoje o escritório faz até consultoria em planejamento tributário, destaca. Por causa dos serviços especializados, cada vez mais o escritório conquista novos clientes que buscam acompanhamento cada vez mais técnico e responsável. Além disso, o escritório possui estratégias de negócios e de indicação. O grande diferencial é o compromisso e a confiança na qualidade do trabalho, além da atenção dispensada A cada cliente, independente de seu tamanho. E, para aprimorar ainda mais os seus serviços, o escritório vai participar da edição deste ano do PQEC (Programa de Qualidade de Empresas Contábeis) por meio do Sescon SP. Érika Onofre, Marcelo Bortolotto (de branco) e Eduardo Magossi 04 05

4 Capa É hora de planejar 2013! Segundo semestre é o período ideal para planejar o regime tributário das empresas para o próximo ano Levantamento da consultoria UHY divulgado recentemente coloca o Brasil em primeiro lugar em cobrança de tributos entre os países do BRICs (Brasil, Rússia, Índia e China), América Latina e maior parte das nações ricas. Diante desse cenário, cabe aos contabilistas escolherem, todos os anos, qual o melhor regime tributário para cada empresa. De acordo com Edison Ferreira Rodrigues, diretor-financeiro do Sescon Campinas, apesar de a definição do regime tributário ser feita somente no início do ano, o ideal é fazer um planejamento prévio para estabelecer qual será o melhor regime, meses antes. Para isso, é preciso pegar os dados coletados no ano vigente e projetá-los para o próximo ano, fazendo os cálculos dentro dos vários regimes tributários: Lucro Real, Lucro Presumido e Simples Nacional, explica Rodrigues. O diretor acrescenta que deixar para fazer essa projeção no início do ano é arriscado por causa do pouco tempo e pode gerar prejuízos para as empresas devido ao possível erro na escolha do regime tributário. O presidente do Sescon SP, José Maria Chapina Alcazar, reforça que a escolha do regime tributário precisa ser feita com antecedência, analisando todos os dados corporativos, mês a mês. É preciso promover simulações, considerando todos os aspectos pertinentes a cada regime de apuração, fazer projeções e analisar o contexto econômico, para só depois escolher o modelo mais adequado, explica. Lucro Real, Lucro Presumido e Simples Nacional Segundo Rodrigues, para se chegar ao melhor regime tributário para as empresas deve-se checar as peculiaridades de cada empresa e fazer os cálculos necessários para saber se ela se encaixa no Lucro Real, Presumido ou no Simples Nacional. Regimes tributários: Lucro Real: A expressão Lucro Real significa o próprio lucro tributável, para fins da legislação do imposto de renda, ou seja, o resultado contábil ajustado pelas adições, exclusões ou compensações previstas na legislação, pronto para ser tributado, separado do lucro líquido. Lucro Presumido: O Lucro Presumido é uma forma de tributação simplificada para determinação da base de cálculo do imposto de renda e da CSLL (Contribuição Social Sobre Lucro Líquido) das pessoas jurídicas que não estiverem obrigadas, no ano-calendário, à apuração do Lucro Real. Por Priscila Moraes Simples Nacional: O Simples Nacional é um regime compartilhado de arrecadação, cobrança e fiscalização de tributos aplicável às micro e pequenas empresas, previsto na Lei Complementar nº 123, de 14 de dezembro de Tecnologia pode ser grande aliada De acordo com José Homero Adabo, presidente do Sescon Campinas, é importante fazer um planejamento prévio junto ao cliente, mesmo que ele ainda não tenha os balanços mensais. O contador também precisa deixar claro para o cliente porque está utilizando determinado regime, para não haver dúvidas, ressalta. O presidente acrescenta que é importante os escritórios solicitarem aos seus clientes que invistam em softwares que auditem todos os dados levantados, antes da entrega dos relatórios à Receita Federal. O contador deve estabelecer o regime tributário, porém é importante que o cliente tenha um software credenciado e que aponte eventuais retificações nas informações a serem enviadas, detalha. Adabo explica também que, com a chegada do Sped Fiscal (Sistema Público de Escrituração Digital) em outubro de 2012, os contadores precisarão ficar ainda mais atentos com os cruzamentos das informações realizadas por esse sistema. Ao todo cerca de 40 mil empresas de São Paulo deverão instalar o Sped. Com o Sped Fiscal, a Secretaria da Fazenda e a Receita Federal terão todas as informações das empresas na mão. Dessa forma será mais fácil para o fisco encontrar falhas na entrega das declarações, informa Adabo. O presidente do Sescon Campinas alerta que as multas por erros nas declarações são altas. Existe multa de R$ 5 mil reais por mês de acordo com a falha encontrada. Como fazer um bom planejamento? Veja os procedimentos que devem ser feitos para realizar um bom planejamento para escolha do regime tributário: Selecionar os clientes e marcar reuniões prévias, mesmo que eles não tenham os balanços mensais para realizar a projeção; Na medida em que vai se fazendo a simulação para montar o regime tributário, mostrar os cálculos para os clientes. O cliente precisa ter a comprovação de que o contador está escolhendo o melhor regime; Treinar e preparar muito bem a sua equipe; Orientar o cliente a implementar um software credenciado para emissão de notas fiscais, controle de estoque, contas a pagar e receber e financeiro. O objetivo é reduzir possíveis riscos fiscais. Sped Fiscal Instituído pelo Decreto nº 6.022, de 22 de janeiro de 2007, o Sistema Público de Escrituração Digital (Sped) faz parte do Programa de Aceleração do Crescimento do Governo Federal (PAC ) e constitui-se em mais um avanço na informatização da relação entre o fisco e os contribuintes. De modo geral, consiste na modernização da sistemática atual do cumprimento das obrigações acessórias, transmitidas pelos contribuintes às administrações tributárias e aos órgãos fiscalizadores, utilizando-se da certificação digital para fins de assinatura dos documentos eletrônicos, garantindo assim a validade jurídica dos mesmos apenas na sua forma digital. O contador deve estabelecer o regime tributário, porém é importante que o cliente tenha um software credenciado e que aponte eventuais retificações nas informações a serem enviadas, diz José Homero Adabo, presidente do Sescon Campinas Para José Maria Chapina Alcazar, presidente do Sescon SP, a escolha do regime tributário precisa ser feita com antecedência, analisando todos os dados corporativos, mês a mês Segundo Edison Ferreira Rodrigues, deixar para fazer a projeção no início do ano é arriscado por causa do pouco tempo e pode gerar prejuízos para as empresas devido ao possível erro na escolha do regime tributário É preciso pegar os dados do ano anterior e projetá-los para o próximo ano, fazendo os cálculos dentro dos vários regimes tributários: Lucro real, Lucro Presumido e Simples Nacional, explica Edison Ferreira Rodrigues, diretor financeiro do Sescon Campinas O Sped Fiscal possui diversos objetivos como melhorar o ambiente de negócios para as empresas, promover o compartilhamento de informações, redução de custos para o contribuinte e disponibilizar aplicativos para emissão e transmissão da Escrituração Digital e da NF-e para uso opcional pelo contribuinte. Evasão fiscal x elisão fiscal Vale lembra que o planejamento tributário deve buscar a elisão fiscal, prática legal e que em tudo difere da indecorosa evasão fiscal. O objetivo principal desse planejamento é evitar que o lucro da empresa diminua em função da cobrança de impostos, utilizando-se do conhecimento tributário e de técnicas analíticas. O contador trabalha em uma área sensível e na qual a ausência de lisura pode prejudicar a credibilidade da empresa no mercado. A conduta ética é fundamental em qualquer profissão, mas, no caso do contador, é ainda mais necessária. O contador que não preza pela honestidade quase sempre se queima no mercado, completa Adabo. José Homero Adabo alerta que com a chegada do SPED Fiscal será mais fácil para o Fisco encontrar falhas na entrega das declarações 06 07

5 Saúde Alimentos auxiliam no bom funcionamento do estômago e intestino Gestão Pessoal Gestão com jeitinho brasileiro Conheça esse modelo de gestão que pode proporcionar vantagens competitivas ao seu escritório Por Priscila Moraes Gastrite, refluxo, intestino preso e diarreia. Quem nunca sofreu com algum desses males? Estudos já comprovaram que as principais causas dessas doenças são maus hábitos alimentares, consumo excessivo de álcool, cigarro e baixo consumo de água. A nutricionista Priscilla Andrade Araújo afirma que a alimentação correta influencia diretamente no bom funcionamento do estômago e do intestino. É importante consumirmos alimentos ricos em fibras e vitaminas, de preferência orgânicos. Outro ponto fundamental é o consumo regular de água, além da prática de atividades físicas, diz. Gastrite e intestino preso são mais comuns. Entre as doenças que acometem o estômago, a gastrite é a mais famosa de todas. Geralmente a pessoa sente fortes queimações e dores no estômago. Normalmente, a gastrite é causada por bactérias e até mesmo pelo estresse. Priscilla explica que a melhor maneira de tratar essa enfermidade é evitar o consumo de bebidas alcoólicas, cigarro, refrigerantes, alimentos que fermentam o estômago, açúcar e carne vermelha. O ideal é consumir fibras, frutas, legumes com casca, beber muita água e higienizar bem os alimentos para evitar possíveis contaminações, explica. No caso do intestino, o mal mais comum, principalmente entre as mulheres, é o intestino preso. As causas desse problema podem ser o baixo consumo de água e fibras, ignorar os sinais de que é hora de ir ao banheiro ou forçar a evacuação. Para melhorar a situação do intestino preso, a nutricionista indica alimentos com fibras, aliados ao consumo de água, frutas laxativas como o mamão, ameixa preta seca, laranja e aveia. Nesses casos, é extremamente importante aumentar o consumo de água e fibras. A mistura dos dois alimentos forma um gel dentro do organismo que facilita a evacuação, acrescenta. A nutricionista Priscilla Andrade Araújo aconselha o consumo de bastante água, alimentos ricos em fibras, frutas e legumes orgânicos Doença Causa Sintomas Alimentos não indicados Alimentos indicados Gastrite Refluxo Intestino preso Diarreia Bactérias ou estresse Refeições pesadas à noite e deitar logo após as refeições Baixo consumo de fibras e água, forçar a evacuação ou não evacuar com frequência Infecções por bactérias e virais, parasitas intestinais, entre outros Queimação e dores no estômago O alimento volta pelo canal do esôfago provocando queimação Dificuldades para evacuar, fortes dores abdominais e sensação de inchaço Aumento do número de evacuações e perda da consistência das fezes que se tornam aguadas Açúcar, refrigerantes, bebida alcoólica, cigarro, café e carne vermelha Evitar comer alimentos pesados durante a noite Biscoitos e mingaus a base de amido de milho e maçã Alimentos laxativos como o mamão, ameixa seca e laranja. Alimentos com fibras, frutas e legumes com casca Alimentos com fibras, frutas e legumes com casca Mamão, ameixa preta seca, laranja, aveia, água, alimentos prebióticos (fibras) e prebioticos (iogurte e leite fermentado) Arroz, caldos de carne magra, bananas, maçãs e torradas. O famoso jeitinho brasileiro está presente no cotidiano de muitos brasileiros. Esse comportamento pode ser encarado de duas formas: como um meio de tirar vantagens, não seguir as regras e como uma forma de conseguir enfrentar os obstáculos do dia a dia de uma maneira mais tranquila e prática. Porém, ainda é preciso aprimorar esse lado negativo do jeitinho brasileiro, sempre associado à questão de tirar vantagem em tudo. Segundo Anderson de Souza Sant Anna, professor da Fundação Dom Cabral e autor do livro Liderança: Entre a Tradição, a Modernidade e a Pós-Modernidade, esse comportamento, que teve origem no contexto histórico do Brasil, se impregnou entre os brasileiros por meio da família, da escola e das próprias organizações e instituições. No meio empresarial, esse jeitinho virou um novo modelo de gestão que inclusive está atraindo a atenção de empresas de fora do Brasil. Com as crises vividas pelos países centrais e com o questionamento de resultados de suas práticas de gestão, outros modelos vêm sendo buscado, explica Sant Anna. Segundo ele, como a população brasileira teve que de ter criatividade para encarar adversidades como as seguidas crises econômicas, aprendeu a valorizar a flexibilidade, a adaptabilidade, a capacidade de lidar com a diversidade e com as diferenças. Foi assim que surgiu o jeitinho brasileiro de gerir. Nosso modelo de gestão possui aspectos como interrelacionamento pessoal, criatividade, adaptabilidade, capacidade de lidar com a diversidade e alegria. Esses fatores são os principais diferenciais dos executivos e profissionais brasileiros, detalha o professor. Como esse modelo de gestão pode ajudar? O jeitinho brasileiro de gestão dá ênfase para a criatividade, proporciona um estilo próprio de lidar com as pessoas e oferece flexibilidade para entender e analisar as diversas situações do cotidiano das empresas. De acordo com Sant Anna, esse formato de gestão, se bem direcionado, pode proporcionar vantagens competitivas, como formas inovadoras de análises e de apresentações de dados. Porém, se não for bem conduzido, pode trazer complicações para a empresa, como, por exemplo, não considerar certas regras e princípios fundamentais, observa. Jeitinho atravessa fronteiras Diversos executivos e profissionais brasileiros têm se destacado em outros países, por esse modelo de gestão mais flexível, assumindo cargos importantes em grandes empresas. Sant Anna explica que de acordo com tendências da literatura em gestão de negócios, as características do modelo de gestão brasileira tendem a ficar cada vez mais valorizadas. Biomassa e farinha de banana verde: aliadas da boa digestão Por conter alto teor de amido resistente em sua polpa, a banana verde cozida é considerada um alimento funcional. Assemelhando-se a fibras insolúveis, o amido ajuda a regular o trabalho intestinal, aumenta o bolo fecal, reduz o esvaziamento gástrico e, consequentemente, previne a constipação intestinal e doenças associadas. Alguns subprodutos podem ser preparados com a banana verde cozida como a biomassa e a farinha de banana verde, que podem ser utilizados em preparações substituindo a farinha de trigo. Além disso, a biomassa da banana verde pode ser adicionada em sucos e vitaminas. O preparo da biomassa de banana verde é simples e pode ser feito em casa. Tendências da literatura em gestão de negócios apontam que o modelo brasileiro de gestão está se tornando cada vez mais valorizado, diz Anderson Sant Anna 08 09

6 Dicas dos Associados Carreira Lisboa, uma viagem de volta ao passado Viagem Livros Água para elefantes Envolvente. Este foi o termo usado pela associada Lilian Ghizzi, da Ricci Ghizzi Serviços Contábeis, para definir o livro Água para elefantes, de Sara Gruen. A obra conta a história de Jacob Jankowski que vive em uma casa de repouso, desde que a esposa faleceu. Por 70 anos, Jacob não havia contado para ninguém sobre sua juventude e a época em que trabalhou no circo. Agora, ele decide revelar tudo e conta sobre suas duas paixões: Marlena, sua esposa, e Rosie, a elefanta. Segundo Lilian, ao contrário do filme, o livro aborda a solidão das pessoas idosas e lembranças que carregamos por toda a vida. Pode ser encontrado no Submarino por R$ 19,90. A dica de viagem de Elisabeth Adabo, do Escritório Taquaral, é a cidade de Lisboa, capital de Portugal. Segundo ela, esse é um país que remete às nossas origens. A capital portuguesa, com rico patrimônio cultural, possui fortes ligações com o passado dos brasileiros: os palácios majestosos e as igrejas grandiosas. Elisabeth também indica alguns pontos turísticos que não podem deixar de ser visitados como a Torre de Belém, o Parque das Nações, o Oceanário, o Mosteiros dos Jerônimos, o Palácio de Queluz, o Museu dos Coches e o Centro Comercial. Além das cidades próximas como Nazaré e Obidos uma vila cercada por uma muralha branca, que há alguns anos se tornou um dos mais interessantes pontos turísticos do país. Circuito das Águas Paulista O Circuito das Águas Paulista está localizado na Serra da Mantiqueira e é um dos lugares mais visitados no Estado de São Paulo. A dica é de Carlos José Tozzi, da Carlos Tozzi Contabilidade. O circuito é formado pelas cidades de Águas de Lindóia, Amparo, Jaguariúna, Lindóia, Monte Alegre do Sul, Pedreira, Serra Negra e Socorro. A qualidade das águas das fontes é conhecida internacionalmente, além das cachoeiras, rios, sítios e muitos atrativos culturais. O Circuito das Águas Paulista é uma região repleta de natureza, história e aventura, elementos que contribuem para propiciar o bem-estar do turista. 5 Regras para vencer seus limites A dica de leitura de Edevaldo Pereira de Souza, da Opinion Escritório Contábil, de Indaiatuba, é o livro 5 Regras para vencer seus limites, de Paulo Zabeu. Tomar decisões rápidas e na pressão do cotidiano, além do excesso de informações que a globalização coloca a nossa disposição, fez com que o ser humano esquecesse suas habilidades de ser feliz e ter sucesso integral. As 5 regras são ferramentas que possibilitarão descobrir todo o seu potencial, ter uma vida mais produtiva e feliz. À venda na Livraria Saraiva por R$ 29,00. Unificação do PIS e da COFINS pode aumentar a carga tributária Medida vai facilitar o trabalho dos contabilistas, mas também pode gerar aumento dos tributos A unificação do PIS (Programa de Integração Social) e da COFINS (Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social) vai facilitar a vida dos profissionais contabilistas, pois deve eliminar processos burocráticos como a entrega mensal do DACON (Demonstrativo de Apurações de Contribuições Sociais). Mas, por outro lado, pode alavancar a carga tributária do país, já que representantes do governo afirmam que a unificação pode gerar perda de arrecadação, o que iria causar um reajuste da alíquota que hoje é de 9,25%. José Homero Adabo, presidente do Sescon Campinas, acredita que esse processo vai simplificar e reduzir o custo Brasil, afinal as duas contribuições são destinadas à mesma área. O fato de não precisar entregar a DACON todos os meses vai facilitar o trabalho dos contabilistas. Mas precisamos ficar atentos a um possível aumento tributário. Afinal, os contribuintes não vão aceitar nenhum aumento, pois a carga tributária já está alta demais, observa. O presidente do Sescon SP, José Maria Chapina Alcazar, explica que essa medida colocaria fim ao regime de cumulatividade - sistema em que cada empresa paga a contribuição na proporção das suas operações. A nova medida iria trazer mais ônus para grande parcela do segmento produtivo, tornando a carga tributária insuportável. Acredito que isso traria sérias dificuldades para as organizações e ainda elevaria o preço dos produtos, acrescenta Alcazar. Recursos já estão sobrando no Governo Atualmente, PIS e COFINS representam a segunda maior fonte de recursos da União, perdendo apenas para o imposto de renda. Segundo Adabo, nos últimos dois anos o Governo Federal não conseguiu gastar todo o dinheiro arrecadado. Está sobrando dinheiro, pois a sonegação fiscal diminuiu depois da implantação da Nota Fiscal Eletrônica (NFe), detalha. Alcazar confirma esse cenário e acredita que o Governo Federal precisa aprender definitivamente a gerir com eficácia os recursos da sociedade. Não acredito em medidas isoladas. Vejo alternativas apenas na realização de uma reforma tributária, fruto de um amplo debate com toda a sociedade, destaca. Como vai funcionar a unificação? A unificação da PIS e da COFINS, de acordo com o Governo, vai originar uma nova contribuição com sistema de cobrança mais simples e que deve trazer vantagens às empresas e ao Fisco. O PIS e a COFINS são tributos cobrados de duas maneiras: cumulativa e não cumulativa. Na forma não cumulativa, a mais nova e que abrange a maioria das empresas, o que é pago em uma etapa de fabricação vira um crédito a ser descontado na etapa seguinte. Mas existem várias exceções e as empresas precisam de grandes estruturas para lidar com essas regras. Já pela nova proposta, todos os insumos comprados passam a gerar crédito. Como haverá maior geração de créditos tributários, é possível que seja necessário elevar a alíquota do tributo. O nível deverá ficar acima dos 9,25% cobrados atualmente. José Homero Adabo acredita que a unificação vai facilitar a vida dos contabilistas, mas alerta para o risco de aumento da carga tributária 10 11

7 Artigo Antes de investir pesado em divulgar seu serviço, entenda muito bem qual o problema que o cliente precisa ter para te contratar Como vender seu serviço de forma mais eficiente Por Por Millor Machado Uma pergunta que recebo muitas vezes é: como conseguir clientes? Infelizmente, essa pergunta é tão ampla quanto Como faço para ficar rico?. Não existe uma receita de bolo que garanta o sucesso. Por outro lado, da mesma forma que ficar rico ou ser feliz, existe uma série de fundamentos básicos que, se bem aplicados, trazem excelentes resultados para as pessoas que querem conseguir clientes. Um deles sem dúvidas é ser uma pessoa simpática. Um serviço é bem mais difícil de vender do que um produto Vender um produto é muito mais fácil do que um serviço por um fator muito simples: testabilidade. Digamos que você queira comprar uma TV. Ir até a loja e fazer um test-drive é muito mais fácil do que contratar uma consultoria. Lembre-se dos atributos CUS de um serviço Caso você não conheça os atributos CUS, eles são: Credibilidade, Utilidade e Simplicidade. Além de o serviço precisar ser útil, o cliente precisa entender como ele será entregue (simplicidade na comunicação) e acreditar que você consegue entregar aquilo com qualidade e no prazo (credibilidade). Se seu cliente em potencial não enxerga algum desses três atributos, pode dizer adeus à sua venda. Tenha métodos para facilitar a indicação Apesar de não gostar de citar pesquisas, algo que me chamou muita atenção é que nos EUA, 63.4% das empresas falam que mais de metade dos seus clientes vêm por indicação. Por outro lado, 79.9% delas falam que não têm nenhum tipo de processo para aumentar isso. Será que você não faz parte desses 79.9%? Além de simplesmente perguntar para seus clientes se eles podem te indicar para outras pessoas, uma tática bem interessante é ensiná-lo a identificar um cliente em potencial. Ou seja, em vez de perguntar se alguém está buscando sua solução, pergunte se ele sabe de alguém que sofre com o problema que você resolve. Conclusão: antes de vender, eduque o seu cliente Batendo de novo no ponto de resolver problema em vez de oferecer soluções, quero enfatizar que um excelente vendedor é aquele que melhor consegue tirar dúvidas de um cliente enquanto ele está fazendo sua pesquisa. Se o cliente te procura para tirar dúvidas, é um sinal claro de que ele considera a solução do problema como algo útil. Se você tira dúvidas de forma clara, ele passa a entender de forma simples como você entrega o serviço, o que o faz confiar em você e consequentemente passa credibilidade. Voilá! Dessa forma ele passa a enxergar os atributos CUS! *Millor Machado é fundador da Empreendemia e editor do blog Saia do Lugar. Não metralhe, foque sua divulgação em quem precisa do seu serviço Dificilmente uma pessoa acorda e pensa Caramba, hoje estou a fim de contratar um serviço! Se eu receber uma propaganda, com certeza vou comprar!. Normalmente as pessoas contratam serviços para resolver algum problema que esteja atrapalhando o seu dia-a-dia. Considerando que vender um serviço é mais difícil do que um produto, oferecer seu serviço para quem não tem o problema que você resolve é pior do que vender gelo para esquimó. Por isso, antes de investir pesado em divulgar seu serviço, entenda muito bem qual o problema que o cliente precisa ter para te contratar. Isso é muito mais eficiente do que atirar para todos os lados e ver onde o tiro acerta. Por exemplo, se eu te falar Eu corto grama, me contrate! provavelmente o resultado vai ser bem mais fraco do que se eu perguntasse Sua grama alta está te incomodando? Se sim, posso te ajudar a resolver isso!. Endereço de devolução: Sescon Campinas R. Irmã Sera na, 863, 2º andar, sl 21/ Campinas (SP) 12

A Sombra do Imposto. Propostas para um sistema de impostos mais simples e justo Simplifica Já

A Sombra do Imposto. Propostas para um sistema de impostos mais simples e justo Simplifica Já A Sombra do Imposto Propostas para um sistema de impostos mais simples e justo Simplifica Já Expediente A Sombra do Imposto Cartilha produzida pelo Sistema Fiep (Federação das Indústrias do Estado do Paraná).

Leia mais

Módulo Contábil e Fiscal

Módulo Contábil e Fiscal Módulo Contábil e Fiscal SPED Contábil e Fiscal Objetivo O objetivo deste artigo é dar uma visão geral sobre o Módulo Contábil e Fiscal SPED. Todas informações aqui disponibilizadas foram retiradas no

Leia mais

Quem somos? Nossa Missão:

Quem somos? Nossa Missão: Bem Vindos! Quem somos? A GEPC Consultoria Tributária é uma empresa especializada em consultoria para Farmácias e Drogarias com mais de 6 anos de mercado neste seguimento. Apoiando e atualizando nossos

Leia mais

W W W. G U I A I N V E S T. C O M. B R

W W W. G U I A I N V E S T. C O M. B R 8 DICAS ESSENCIAIS PARA ESCOLHER SUA CORRETORA W W W. G U I A I N V E S T. C O M. B R Aviso Importante O autor não tem nenhum vínculo com as pessoas, instituições financeiras e produtos, citados, utilizando-os

Leia mais

GUIA PARA EMITIR A NOTA FISCAL ELETRÔNICA

GUIA PARA EMITIR A NOTA FISCAL ELETRÔNICA GUIA PARA EMITIR A NOTA FISCAL ELETRÔNICA SUMÁRIO >> Introdução... 3 >> O que é a nota fiscal eletrônica?... 6 >> O que muda com esse novo modelo de documento fiscal?... 8 >> O DANFE - Documento Acessório

Leia mais

AUDITORIA ELETRÔNICA EM ARQUIVOS FISCAIS E CONTÁBEIS

AUDITORIA ELETRÔNICA EM ARQUIVOS FISCAIS E CONTÁBEIS VOCÊ JÁ TEM POUCO TEMPO. UTILIZE ESSE TEMPO PARA RESOLVER OUTROS PROBLEMAS. ACHAR E SOLUCIONAR OS PROBLEMAS TRIBUTÁRIOS E NO SPED FAZ PARTE DAS NOSSAS ESPECIALIDADES. AUDITORIA ELETRÔNICA EM ARQUIVOS FISCAIS

Leia mais

CLIPPING Mídias de Primeiro Foco. Cliente: Fharos Data: 17/09/08 Veículo: DCI

CLIPPING Mídias de Primeiro Foco. Cliente: Fharos Data: 17/09/08 Veículo: DCI CLIPPING Mídias de Primeiro Foco Cliente: Fharos Data: 17/09/08 Veículo: DCI Cliente: Fharos Data: 10/09/08 Veículo: Executivos Financeiros 2 3 Cliente: Fharos Data: 12/09/08 Veículo: Canal Executivo 4

Leia mais

CREDENCIAMENTO DE PESSOAS JURÍDICAS PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA E INSTRUTORIA

CREDENCIAMENTO DE PESSOAS JURÍDICAS PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA E INSTRUTORIA CREDENCIAMENTO DE PESSOAS JURÍDICAS PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA E INSTRUTORIA PERGUNTAS FREQUENTES Este guia com perguntas e respostas foi desenvolvido para possibilitar um melhor entendimento

Leia mais

Região. Mais um exemplo de determinação

Região. Mais um exemplo de determinação O site Psicologia Nova publica a entrevista com Úrsula Gomes, aprovada em primeiro lugar no concurso do TRT 8 0 Região. Mais um exemplo de determinação nos estudos e muita disciplina. Esse é apenas o começo

Leia mais

Saiba tudo sobre o esocial

Saiba tudo sobre o esocial Saiba tudo sobre o esocial Introdução Com a criação do Sistema Público de Escrituração Digital (Sped), o Governo propiciou maior controle e agilidade na fiscalização das informações contábeis e fiscais

Leia mais

Solução Integrada para Gestão e Operação Empresarial - ERP

Solução Integrada para Gestão e Operação Empresarial - ERP Solução Integrada para Gestão e Operação Empresarial - ERP Mastermaq Softwares Há quase 20 anos no mercado, a Mastermaq está entre as maiores software houses do país e é especialista em soluções para Gestão

Leia mais

As informações foram coletadas por meio de uma pesquisa aplicada aos profissionais que estiveram presentes no 6º Fórum de Gestão Fiscal e Sped.

As informações foram coletadas por meio de uma pesquisa aplicada aos profissionais que estiveram presentes no 6º Fórum de Gestão Fiscal e Sped. Panorama da área fiscal e tributária A área fiscal no Brasil recebe constantemente mudanças e atualizações ligadas aos processos de fiscalização, tributação, contribuição, regulamentação entre outros.

Leia mais

Orientações sobre Micro Empreendedor Individual

Orientações sobre Micro Empreendedor Individual Orientações sobre Micro Empreendedor Individual Micro Empreendedor individual Definição Microempreendedor Individual (MEI) é a pessoa que trabalha por conta própria e que se legaliza como pequeno empresário.

Leia mais

NOTA FISCAL ELETRÔNICA PARA LEIGOS

NOTA FISCAL ELETRÔNICA PARA LEIGOS NOTA FISCAL ELETRÔNICA PARA LEIGOS ÍNDICE 03 Capítulo 0 Introdução 04 Capítulo 1 O que é Nota Fiscal Eletrônica? 05 Capítulo 2 Quais são os tipos de Nota Fiscal Eletrônica? 07 14 15 Capítulo 3 Quais as

Leia mais

nota fiscal eletrônica para leigos

nota fiscal eletrônica para leigos nota fiscal eletrônica para leigos índice 03 Capítulo 0 Introdução 04 Capítulo 1 O que é Nota Fiscal Eletrônica? 05 Capítulo 2 Quais são os tipos de Nota Fiscal Eletrônica? 07 14 15 Capítulo 3 Quais as

Leia mais

Lei do Imposto. Dezembro

Lei do Imposto. Dezembro Lei do Imposto Dezembro 2014 Guia para adaptação do sistema Wingas à Lei do Imposto 2.741/2012. Compatível com as versões 1.8.5 e posteriores. Atualizado em: 16/12/2014. 1 SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO 2 1.1 OBJETIVOS

Leia mais

GUIA PRÁTICO EFD-CONTRIBUIÇÕES

GUIA PRÁTICO EFD-CONTRIBUIÇÕES GUIA PRÁTICO EFD-CONTRIBUIÇÕES Maio de 2012 O QUE É A EFD-Contribuições trata de arquivo digital instituído no Sistema Publico de Escrituração Digital SPED, a ser utilizado pelas pessoas jurídicas de direito

Leia mais

ANO XXII - 2011-4ª SEMANA DE ABRIL DE 2011 BOLETIM INFORMARE Nº 17/2011 PIS/PASEP/COFINS IMPOSTO DE RENDA PESSOA JURÍDICA

ANO XXII - 2011-4ª SEMANA DE ABRIL DE 2011 BOLETIM INFORMARE Nº 17/2011 PIS/PASEP/COFINS IMPOSTO DE RENDA PESSOA JURÍDICA ANO XXII - 2011-4ª SEMANA DE ABRIL DE 2011 BOLETIM INFORMARE Nº 17/2011 PIS/PASEP/COFINS ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL DO PIS/PASEP E DA COFINS - EFD-PIS/COFINS - NORMAS GERAIS Introdução - Pessoas Jurídicas

Leia mais

4 passos para uma Gestão Financeira Eficiente

4 passos para uma Gestão Financeira Eficiente 4 passos para uma Gestão Financeira Eficiente Saiba como melhorar a gestão financeira da sua empresa e manter o fluxo de caixa sob controle Ciclo Financeiro Introdução Uma boa gestão financeira é um dos

Leia mais

APRENDA AS MUDANÇAS DE FORMA FÁCIL

APRENDA AS MUDANÇAS DE FORMA FÁCIL 2014 APRENDA AS MUDANÇAS DE FORMA FÁCIL I S O esocial está causando arrepios, mas pouca gente já sabe exatamente o que é. Em poucas palavras, o esocial é um programa do governo federal que tenta consolidar

Leia mais

04 Os números da empresa

04 Os números da empresa 04 Os números da empresa Além de conhecer o mercado e situar-se nele, o empreendedor tem de saber com clareza o que ocorre com os números de sua empresa. Neste capítulo conheça os principais conceitos,

Leia mais

Descubra aqui os benefícios de possuir um sistema de NF-e integrado com o software de gestão de empresas da Indústria da Construção.

Descubra aqui os benefícios de possuir um sistema de NF-e integrado com o software de gestão de empresas da Indústria da Construção. Descubra aqui os benefícios de possuir um sistema de NF-e integrado com o software de gestão de empresas da Indústria da Construção. 2 ÍNDICE SOBRE O SIENGE INTRODUÇÃO 01 OS IMPACTOS GERADOS COM A IMPLANTAÇÃO

Leia mais

SIMPLES NACIONAL 1. NOÇÕES GERAIS

SIMPLES NACIONAL 1. NOÇÕES GERAIS SIMPLES NACIONAL 1. NOÇÕES GERAIS SIMPLES NACIONAL 1.1. O que é O Simples Nacional é um regime tributário diferenciado, simplificado e favorecido previsto na Lei Complementar nº 123, de 2006, aplicável

Leia mais

5Etapas Para Conseguir Clientes de Coaching,

5Etapas Para Conseguir Clientes de Coaching, 5Etapas Para Conseguir Clientes de Coaching, Consultoria, Terapias Holísticas e Para Encher Seus Cursos e Workshops. Parte 01 Como Se Posicionar e Escolher os Clientes dos Seus Sonhos 1 Cinco Etapas Para

Leia mais

Professor José Sérgio Fernandes de Mattos

Professor José Sérgio Fernandes de Mattos Professor Apresentação: 1. Instituído pelo Decreto nº 6.022, de 22 de janeiro de 2007, o Sistema Público de Escrituração Digital (Sped) faz parte do Programa de Aceleração do Crescimento do Governo Federal

Leia mais

CLIPPING Mídias de Primeiro Foco. Cliente: Fharos Veículo: revista da Farmácia Seção: Artigos Data: Agosto/2008

CLIPPING Mídias de Primeiro Foco. Cliente: Fharos Veículo: revista da Farmácia Seção: Artigos Data: Agosto/2008 CLIPPING Mídias de Primeiro Foco Cliente: Fharos Veículo: revista da Farmácia Seção: Artigos Data: Agosto/2008 2 Cliente: Fharos Veículo: Revista Posto de Observação Data: Agosto/2008 3 4 Cliente: Fharos

Leia mais

Projetos da Receita Federal

Projetos da Receita Federal Escrituração Fiscal Digital - EFD Projetos da Receita Federal A Escrituração Fiscal Digital - EFD é um arquivo digital, que se constitui de um conjunto de escriturações de documentos fiscais e de outras

Leia mais

Quais são os objetivos?

Quais são os objetivos? O que é EFD-Social EFD é a sigla para Escrituração Fiscal Digital. É o nome dado ao sistema que vai unificar o registro de escrituração das empresas em um único cadastro a ser compartilhado por diversos

Leia mais

1 Informações diversas Contribuintes devem ficar atentos para novidades em 2015 O Sescon-SP listou algumas das principais mudanças fiscais e tributárias para o próximo ano, que requerem atenção e capacitação

Leia mais

Amigo varejista, Boa leitura e aproveite para promover melhorias em sua loja! Conheça o Instituto Redecard:

Amigo varejista, Boa leitura e aproveite para promover melhorias em sua loja! Conheça o Instituto Redecard: Mercearia Amigo varejista, A partir deste mês outubro - o Tribanco traz novidades no Projeto Capitão Varejo, pois conta agora com a parceria do Instituto Redecard. Juntos, irão levar até você mais informação

Leia mais

ROBSON ZANETTI & ADVOGADOS ASSOCIADOS AS HOLDINGS COMO ESTRATÉGIA DE NEGÓCIOS, PROTEÇÃO PATRIMONIAL E SUCESSÃO FAMILIAR

ROBSON ZANETTI & ADVOGADOS ASSOCIADOS AS HOLDINGS COMO ESTRATÉGIA DE NEGÓCIOS, PROTEÇÃO PATRIMONIAL E SUCESSÃO FAMILIAR AS HOLDINGS COMO ESTRATÉGIA DE NEGÓCIOS, PROTEÇÃO PATRIMONIAL E SUCESSÃO FAMILIAR Robson Zanetti Advogados 1 1. Origem legal da holding no Brasil Lei nº. 6.404 (Lei das S/A s). No Brasil as holdings surgiram

Leia mais

Parceiros O PROGRAMA DE PARCERIAS GVN. O que é o GVN Parceiro: O perfil do GVN Parceiro

Parceiros O PROGRAMA DE PARCERIAS GVN. O que é o GVN Parceiro: O perfil do GVN Parceiro Parceiros O PROGRAMA DE PARCERIAS GVN O que é o GVN Parceiro: O GVN Parceiro é uma modalidade de parceria de negócios criada pelo Grupo Vila Nova para ampliar sua capilaridade de oferta e garantir que

Leia mais

11 Segredos para a Construção de Riqueza Capítulo II

11 Segredos para a Construção de Riqueza Capítulo II Capítulo II Mark Ford 11 Segredos para a Construção de Riqueza Capítulo Dois Como uma nota de $10 me deixou mais rico do que todos os meus amigos Das centenas de estratégias de construção de riqueza que

Leia mais

CARTILHA DO PLANO D FUNDAÇÃO DE SEGURIDADE SOCIAL BRASLIGHT

CARTILHA DO PLANO D FUNDAÇÃO DE SEGURIDADE SOCIAL BRASLIGHT CARTILHA DO PLANO D Cartilha - Plano D INTRODUÇÃO Você está recebendo a Cartilha do Plano D. Nela você encontrará um resumo das principais características do plano. O Plano D é um plano moderno e flexível

Leia mais

EFD PIS COFINS ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL

EFD PIS COFINS ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL EFD PIS COFINS ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL 1. INTRODUÇÃO Este artigo tem por objetivo trazer considerações relevantes quanto a dados inerentes à Escrituração Fiscal Digital da Contribuição para o PIS/Pasep

Leia mais

UNIDADE VI ESCREVENDO E-MAILS QUE GERAM RESULTADOS

UNIDADE VI ESCREVENDO E-MAILS QUE GERAM RESULTADOS UNIDADE VI ESCREVENDO E-MAILS QUE GERAM RESULTADOS Nessa unidade vou mostrar para você como escrever e-mails que geram resultados. Mas que resultados são esses? Quando você escreve um e-mail tem que saber

Leia mais

www.audicgroup.com.br DR SPED

www.audicgroup.com.br DR SPED www.audicgroup.com.br DR SPED a EMPRESA A Audic Group no Brasil tem o compromisso com os seus clientes de buscar a satisfação por eles desejada, para tanto dedica-se na identificação dos problemas, na

Leia mais

Cartilha da Escrituração Fiscal Digital - EFD

Cartilha da Escrituração Fiscal Digital - EFD Retificação da EFD O contribuinte poderá retificar a EFD: Até o dia 15 do mês subseqüente ao período informado, independente de autorização da SEFA/PA. Encerrado o prazo sem a retificação da EFD, o contribuinte

Leia mais

Programa Contag Consultoria e Escola de Negócios, representação da Nasajon Sistemas no Amapá

Programa Contag Consultoria e Escola de Negócios, representação da Nasajon Sistemas no Amapá Programa Contag Consultoria e Escola de Negócios, representação da Nasajon Sistemas no Amapá Instrutor: José Jeová Junior Contador, com formação nesta área pelo Instituto IOB de São Paulo Dinâmica das

Leia mais

Nota Fiscal de Serviços eletrônica NFS-e. Introdução. Apresentação

Nota Fiscal de Serviços eletrônica NFS-e. Introdução. Apresentação Nota Fiscal de Serviços eletrônica NFS-e Manual do Usuário Prestador Introdução Este manual tem como objetivo apresentar a Nota Fiscal de Serviços Eletrônica (NFS-e) que será utilizado pelos contribuintes

Leia mais

OS DESAFIOS DO SPED FISCAL PARA AS EMPRESAS Belo Horizonte-MG

OS DESAFIOS DO SPED FISCAL PARA AS EMPRESAS Belo Horizonte-MG OS DESAFIOS DO SPED FISCAL PARA AS EMPRESAS Belo Horizonte-MG Fernanda Martins LEMOS (IC - nandove15@hotmail.com) 1 Lorena Camila Martins ARAUJO (IC - lorenalo90@hotmail.com) 1 Luciana Chaves SILVA (IC

Leia mais

Empresa Júnior constitui ou não Instituição de Educação?

Empresa Júnior constitui ou não Instituição de Educação? 1 Sumário I. Introdução... 3 II. Empresa Júnior constitui ou não Instituição de Educação?... 3 III. As Imunidades Tributárias das Empresas Juniores... 4 IV. Incidência de Tributos sobre Empresas Juniores:...

Leia mais

TÍTULO: MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL - A IMPORTÂNCIA DA FORMALIZAÇÃO

TÍTULO: MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL - A IMPORTÂNCIA DA FORMALIZAÇÃO TÍTULO: MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL - A IMPORTÂNCIA DA FORMALIZAÇÃO CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: CIÊNCIAS CONTÁBEIS INSTITUIÇÃO: FACULDADE ANHANGUERA DE RIO CLARO AUTOR(ES):

Leia mais

INOVAÇÃO NA ADVOCACIA A ESTRATÉGIA DO OCEANO AZUL NOS ESCRITÓRIOS JURÍDICOS

INOVAÇÃO NA ADVOCACIA A ESTRATÉGIA DO OCEANO AZUL NOS ESCRITÓRIOS JURÍDICOS INOVAÇÃO NA ADVOCACIA A ESTRATÉGIA DO OCEANO AZUL NOS ESCRITÓRIOS JURÍDICOS Ari Lima Um empreendimento comercial tem duas e só duas funções básicas: marketing e inovação. O resto são custos. Peter Drucker

Leia mais

Introdução. Benefícios para todos

Introdução. Benefícios para todos Introdução Esta cartilha tem a finalidade de guiar as empresas na implantação da Nota Fiscal Eletrônica e demonstrar as facilidades e vantagens do sistema para o contribuinte e para a sociedade A Nota

Leia mais

MANUAL SPED(EFD) PIS-COFINS

MANUAL SPED(EFD) PIS-COFINS MANUAL SPED(EFD) PIS-COFINS O que é SPED? É um arquivo de texto que detalha todas as movimentações fiscais da empresa em um determinado período, listando todas as operações de compra (Notas de compra)

Leia mais

Conteúdo. Introdução -------------------------------------------------------- 03. Quem sou? ------------------------------------------------------- 04

Conteúdo. Introdução -------------------------------------------------------- 03. Quem sou? ------------------------------------------------------- 04 Conteúdo Introdução -------------------------------------------------------- 03 Quem sou? ------------------------------------------------------- 04 Negócios Digitais --------------------------------------------------

Leia mais

MANTENEDOR E CONTADOR

MANTENEDOR E CONTADOR MANTENEDOR E CONTADOR No ano de 2000, Darci de Paula, Contador formado pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, em Ciências Contábeis e Pós graduado em MBA IFRS(Normas Internacionais de Contabilidade),

Leia mais

Distribuidor de Mobilidade GUIA OUTSOURCING

Distribuidor de Mobilidade GUIA OUTSOURCING Distribuidor de Mobilidade GUIA OUTSOURCING 1 ÍNDICE 03 04 06 07 09 Introdução Menos custos e mais controle Operação customizada à necessidade da empresa Atendimento: o grande diferencial Conclusão Quando

Leia mais

Incentivo fiscal MP do Bem permite compensar débitos previdenciários

Incentivo fiscal MP do Bem permite compensar débitos previdenciários Notíci as Artigo s Página 1 de 5 @estadao.com.br :;):: ''(**. e-mail: senha: Esqueceu sua senha? Cadastre-se Artigos > Empresarial ÍNDICE IMPRIMIR ENVIAR COMENTAR aaa Incentivo fiscal MP do Bem permite

Leia mais

A Internet Possibilita Que Todos Os Níveis De Empresas Possam Faturar Mais. Principalmente as Menores.

A Internet Possibilita Que Todos Os Níveis De Empresas Possam Faturar Mais. Principalmente as Menores. 1 A internet é um mundo de oportunidades de vendas. Porém, muitas empresas de pequeno e médio porte não se deram conta disso ainda. Eu vejo tantos empresários perderem essas oportunidades por apenas olhar

Leia mais

COMO INVESTIR PARA GANHAR DINHEIRO

COMO INVESTIR PARA GANHAR DINHEIRO COMO INVESTIR PARA GANHAR DINHEIRO Por que ler este livro? Você já escutou histórias de pessoas que ganharam muito dinheiro investindo, seja em imóveis ou na Bolsa de Valores? Após ter escutado todas essas

Leia mais

análise da sequência de

análise da sequência de Laila Vanetti - Setembro de 2014 Laila Vanetti - Setembro de 2014 último encontro análise da sequência de vendas de Conrado adolpho 1º E-mail Conrado adolpho Assunto: O que fizemos aqui na Webliv... Oi,

Leia mais

meses e de ganhos financeiros muito maiores do que quando se é empregado é um erro comum. Além disso, a idéia de não ter chefe é extremamente

meses e de ganhos financeiros muito maiores do que quando se é empregado é um erro comum. Além disso, a idéia de não ter chefe é extremamente DICAS PARA ABRIR UM ESCRITÓRIO CONTÁBIL Começar um empreendimento requer coragem. Estar preparado para esse momento é fundamental, pois não vale, em hipótese alguma, aplicar o seu dinheiro no desconhecido.

Leia mais

Sped altera realidade fiscal e contábil das empresas

Sped altera realidade fiscal e contábil das empresas Sped altera realidade fiscal e contábil das empresas O governo brasileiro, por meio da Receita Federal do Brasil (RFB), está implantando mais um avanço na informatização da relação entre o fisco e os contribuintes.

Leia mais

Coordenadoria de Fiscalização Página 2 de 28 Grupo Gestor do SPED

Coordenadoria de Fiscalização Página 2 de 28 Grupo Gestor do SPED Coordenadoria de Fiscalização Página 2 de 28 SUMÁRIO 1. Apresentação....... 6 2. O que é Escrituração Fiscal Digital?....... 7 3. Antigos livros fiscais em papel....... 7 4. Quem está obrigado à EFD?.......

Leia mais

Palestrante: Anderson Aleandro Paviotti

Palestrante: Anderson Aleandro Paviotti Palestrante: Anderson Aleandro Paviotti Perfil do Palestrante: Contador, Consultor e Professor Universitário Colaborador do Escritório Santa Rita desde 1991 Tributação das Médias e Pequenas Empresas Como

Leia mais

Bloco K SUA EMPRESA ESTÁ PREPARADA? E-book

Bloco K SUA EMPRESA ESTÁ PREPARADA? E-book Bloco K SUA EMPRESA ESTÁ PREPARADA? www.rech.com.br Rua Tupanciretã, 460 - Bairro Ideal Novo Hamburgo - RS CEP: 93.334-480 51 3582-4001 - comercial@rech.com.br O que é o Bloco K? Projeto do SPED para elaboração

Leia mais

O que é um consultor?

O que é um consultor? O que é um consultor? Prof. Oswaldo Junior Oswaldjr@ufpa.br Cel.: 9941-8627 Com adpatações do material produzido pelo profº Herbert Cutrin O que é um consultor? É o profissional que oferece conselhos e

Leia mais

GUIa Prático para enfrentar a concorrência no e-commerce

GUIa Prático para enfrentar a concorrência no e-commerce GUIa Prático para enfrentar a concorrência no e-commerce Você é do tipo que quer arrancar os cabelos toda vez que um concorrente diminui o preço? Então você precisa ler este guia rápido agora mesmo. Aqui

Leia mais

empresas constantes de seus anexos, de acordo com o Estado da Federação em que estava localizado o contribuinte.

empresas constantes de seus anexos, de acordo com o Estado da Federação em que estava localizado o contribuinte. SPED O Sistema Público de Escrituração Digital, mais conhecido como Sped, trata de um projeto/obrigação acessória instituído no ano de 2007, através do Decreto nº 6.022, de 22 de janeiro de 2007. É um

Leia mais

1 USE SUA RAZÃO E DEIXE AS EMOÇÕES POR ÚLTIMO

1 USE SUA RAZÃO E DEIXE AS EMOÇÕES POR ÚLTIMO BEM VINDO AO GUIA DE 10 PASSOS DE COMO MELHORAR MUITO A SUA VIDA FINANCEIRA! APROVEITE! 1 USE SUA RAZÃO E DEIXE AS EMOÇÕES POR ÚLTIMO Quando se trata do nosso dinheiro, a emoção sempre tende a ser um problema.

Leia mais

A RELAÇÃO ENTRE A MOTIVAÇÃO E A ROTATIVIDADE DE FUNCIONÁRIOS EM UMA EMPRESA

A RELAÇÃO ENTRE A MOTIVAÇÃO E A ROTATIVIDADE DE FUNCIONÁRIOS EM UMA EMPRESA A RELAÇÃO ENTRE A MOTIVAÇÃO E A ROTATIVIDADE DE FUNCIONÁRIOS EM UMA EMPRESA Elaine Schweitzer Graduanda do Curso de Hotelaria Faculdades Integradas ASSESC RESUMO Em tempos de globalização, a troca de informações

Leia mais

Governança Tributária é tema de palestra na FIPECAFI

Governança Tributária é tema de palestra na FIPECAFI Governança Tributária é tema de palestra na FIPECAFI O Prof. Dr. Jorge de Souza Bispo realizou palestra de abertura do MBA Gestão Tributária da FIPECAFI (Fundação Instituto de Pesquisas Contábeis, Atuariais

Leia mais

Agora começa a ser implementado o esocial, que constituirá a maior e mais complexa parte do Sped.

Agora começa a ser implementado o esocial, que constituirá a maior e mais complexa parte do Sped. Introdução O que é esocial? Com a criação do Sistema Público de Escrituração Digital (Sped), o Governo propiciou maior controle e agilidade na fiscalização das informações contábeis e fiscais das empresas

Leia mais

Bloco Contábil e Fiscal

Bloco Contábil e Fiscal Bloco Contábil e Fiscal EFD Contribuições Objetivo O objetivo deste artigo é dar uma visão geral sobre o Módulo EFD Contribuições, que faz parte do Bloco Contábil e Fiscal. Todas informações aqui disponibilizadas

Leia mais

Plano de Negócios. Passo a passo sobre como iniciar um Plano de Negócios para sua empresa. Modelo de Planejamento prévio

Plano de Negócios. Passo a passo sobre como iniciar um Plano de Negócios para sua empresa. Modelo de Planejamento prévio Plano de Negócios Passo a passo sobre como iniciar um Plano de Negócios para sua empresa Modelo de Planejamento prévio Fraiburgo, 2015 Plano de Negócios Um plano de negócios é uma descrição do negócio

Leia mais

CARTILHA DO EMPREENDEDOR INDIVIDUAL

CARTILHA DO EMPREENDEDOR INDIVIDUAL CARTILHA DO EMPREENDEDOR INDIVIDUAL MARCOS ARAÚJO Presidente do SINDSIME ÍNDICE 1 3 5 7 9 INTRODUÇÃO LEI 2 VANTAGENS COMO ME ESCREVO OBTENÇÃO DE ALVARÁ 4 OBTENÇÃO DE ALVARÁ DOCUMENTAÇÃO FISCAL 6 AMBULANTES

Leia mais

O que é a EFD Escrituração Fiscal Digital:

O que é a EFD Escrituração Fiscal Digital: Conheça a melhor ferramenta para auditar eletronicamente seus arquivos SPED com os mesmos critérios da Fiscalização. O que é a EFD Escrituração Fiscal Digital: A EFD pode ser considerada a obrigação acessória

Leia mais

PERGUNTAS E RESPOSTAS

PERGUNTAS E RESPOSTAS PERGUNTAS E RESPOSTAS Palestra Imposto de Renda: "entenda as novas regras para os profissionais da Odontologia" Abril/2015 Palestra Imposto de Renda 2015 A Receita Federal do Brasil RFB para o exercício

Leia mais

Empresário Empreendedor

Empresário Empreendedor Empresas x Tributação Empresário Empreendedor Carga Tributária Obrigações acessórias Receita Federal Receita Estadual Previdência Social Receita Municipal Situação Tributária do Negócio Para o Empresário

Leia mais

WK Sped Contábil WK Sistemas

WK Sped Contábil WK Sistemas WK Sped Contábil Rua Alm. Barroso, 730 Vila Nova Blumenau SC 1 SPED O que é: Sistema Público de Escrituração Digital, instituido pelo Decreto nº. 6.022, de 22 de janeiro de 2007. Faz parte do Programa

Leia mais

Revista EXAME: As 10 armadilhas da Previdência Complementar

Revista EXAME: As 10 armadilhas da Previdência Complementar Revista EXAME: As 10 armadilhas da Previdência Complementar Os fundos de previdência privada, sejam fechados ou abertos, têm características próprias e vantagens tributárias em relação aos investimentos

Leia mais

DÚVIDAS SOBRE A LEI COMPLEMENTAR N 398/2014. Adriano Gesser adrianog@joinville.sc.gov.br (47)3431-3138

DÚVIDAS SOBRE A LEI COMPLEMENTAR N 398/2014. Adriano Gesser adrianog@joinville.sc.gov.br (47)3431-3138 DÚVIDAS SOBRE A LEI COMPLEMENTAR N 398/2014 Adriano Gesser adrianog@joinville.sc.gov.br (47)3431-3138 1) Efetuando o desenquadramento da estimativa até 20/03/14, a partir de quando o contribuinte irá pagar

Leia mais

PERCEPÇÃO DAS EMPRESAS DE SERVIÇOS CONTÁBEIS EM RELAÇÃO AO SPED

PERCEPÇÃO DAS EMPRESAS DE SERVIÇOS CONTÁBEIS EM RELAÇÃO AO SPED Apresentação O Sistema Público de Escrituração Digital (SPED) tem promovido grandes mudanças, as quais não se restringem à substituição do papel por informações digitais ou a questões puramente tecnológicas.

Leia mais

Compliance e Legislação Tributária: Desafios para as empresas em 2015

Compliance e Legislação Tributária: Desafios para as empresas em 2015 Compliance e Legislação Tributária: Desafios para as empresas em 2015 Eduardo Nascimento (eduardo@morad.com.br) Antonio Carlos Morad (acmorad@morad.com.br) www.morad.com.br 2015 Outlook for Legal Issues

Leia mais

"Gestão Contábil para micro e. pequenas empresas: tomada

Gestão Contábil para micro e. pequenas empresas: tomada "Gestão Contábil para micro e pequenas empresas: tomada de decisão Julio Cesar. Pergunta: - O que é importante na tomada de decisão. O que devemos saber para decidir algo?? Algumas INFORMAÇÕES acerca do

Leia mais

PLANO DE NEGÓCIOS. O QUE É?

PLANO DE NEGÓCIOS. O QUE É? NE- CACT O Núcleo de Empreendedorismo da UNISC existe para estimular atitudes empreendedoras e promover ações de incentivo ao empreendedorismo e ao surgimento de empreendimentos de sucesso, principalmente,

Leia mais

PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR

PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR O futuro que você faz agora FUNPRESP-JUD Fundação de Previdência Complementar do Servidor Público Federal do Poder Judiciário 2 Funpresp-Jud seja bem-vindo(a)! A Funpresp-Jud ajudará

Leia mais

Produzido para você por: Clube Monetizar

Produzido para você por: Clube Monetizar Produzido para você por: Clube Monetizar Publicado por: Wanderson Bessa Copyright 2016 Clube Monetizar Todos os Direitos Reservados. Este conteúdo só pode ser compartilhado com os créditos e direitos do

Leia mais

8) Qual o papel da administradora?

8) Qual o papel da administradora? 1) Como funciona o consórcio? R= Consórcio é um sistema que reúne em grupo pessoas físicas e/ou jurídicas com interesse comum para compra de bens ou serviços, por meio de autofinanciamento, onde o valor

Leia mais

ASPECTOS JURÍDICOS ESSENCIAIS PARA LOJAS VIRTUAIS

ASPECTOS JURÍDICOS ESSENCIAIS PARA LOJAS VIRTUAIS ASPECTOS JURÍDICOS ESSENCIAIS PARA LOJAS VIRTUAIS Introdução Defina o tipo de empresa Capítulo 1 Registre a sua marca e o seu domínio Capítulo 2 Prepare-se para os impostos Capítulo 3 O direito do e-consumidor

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 949, DE 16 DE JUNHO DE 2009 (DOU DE 17.06.09)

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 949, DE 16 DE JUNHO DE 2009 (DOU DE 17.06.09) INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 949, DE 16 DE JUNHO DE 2009 (DOU DE 17.06.09) Regulamenta o Regime Tributário de Transição (RTT), institui o Controle Fiscal Contábil de Transição (FCONT) e dá outras providências.

Leia mais

1 IRPF - Entrega A partir do dia 06 de março tem início o período de entrega da Declaração de Ajuste Anual do Imposto de Renda Pessoa Física. É importante ficar atento principalmente se você for obrigado

Leia mais

MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO: QUANTO SOBRA PARA SUA EMPRESA?

MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO: QUANTO SOBRA PARA SUA EMPRESA? MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO: QUANTO SOBRA PARA SUA EMPRESA? Que nome estranho! O que é isso? Essa expressão, Margem de Contribuição, pode soar estranha aos ouvidos, mas entender o que significa ajudará muito

Leia mais

4 - Como faço para convidar pessoas? Todo consultor independente tem acesso a um escritório virtual (BackOffice)

4 - Como faço para convidar pessoas? Todo consultor independente tem acesso a um escritório virtual (BackOffice) PERGUNTAS FREQUENTES 1 - Recebo os produtos em casa ou preciso buscar em algum lugar? Para toda compra efetuada, o cliente ou consultor poderá escolher receber os produtos em casa ou retirar no CD (Centro

Leia mais

Os desafios do Bradesco nas redes sociais

Os desafios do Bradesco nas redes sociais Os desafios do Bradesco nas redes sociais Atual gerente de redes sociais do Bradesco, Marcelo Salgado, de 31 anos, começou sua carreira no banco como operador de telemarketing em 2000. Ele foi um dos responsáveis

Leia mais

Nos últimos anos o mercado brasileiro de imóveis vivenciou um crescimento inacreditável, o lançamento de novas unidades mais a valorização de imóveis

Nos últimos anos o mercado brasileiro de imóveis vivenciou um crescimento inacreditável, o lançamento de novas unidades mais a valorização de imóveis Nos últimos anos o mercado brasileiro de imóveis vivenciou um crescimento inacreditável, o lançamento de novas unidades mais a valorização de imóveis usados, além do crescimento de renda da população e

Leia mais

OS 4 PASSOS ALTA PERFORMANCE A PARTIR DE AGORA PARA VOCÊ COMEÇAR A VIVER EM HIGHSTAKESLIFESTYLE.

OS 4 PASSOS ALTA PERFORMANCE A PARTIR DE AGORA PARA VOCÊ COMEÇAR A VIVER EM HIGHSTAKESLIFESTYLE. OS 4 PASSOS PARA VOCÊ COMEÇAR A VIVER EM ALTA PERFORMANCE A PARTIR DE AGORA HIGHSTAKESLIFESTYLE. Hey :) Gabriel Goffi aqui. Criei esse PDF para você que assistiu e gostou do vídeo ter sempre por perto

Leia mais

Manual - Relatórios Gerenciais.

Manual - Relatórios Gerenciais. Manual - Relatórios Gerenciais. Perguntas que temos que responder quase que diariamente sobre: Vendas Financeiro Produção Emissão: 04/02/2014 Revisão: 28/05/2015 Revisado por: Juliana 1 Área de Vendas

Leia mais

Tecnologia para garantir qualidade e eficiência

Tecnologia para garantir qualidade e eficiência Tecnologia para garantir qualidade e eficiência 20 Fenacon em Serviços Julho/Agosto 2010 É cada vez maior o número de empresas que adotam a virtualização de documentos. Além de economia em tempo e papel,

Leia mais

Autor: Marcelo Maia http://infoempreendedorismo.com

Autor: Marcelo Maia http://infoempreendedorismo.com Nesse ebook você irá aprender como gerar uma renda mesmo que do zero rapidamente na internet, se você já tem um produto irá aprender como aumentar suas vendas agora mesmo de forma garantida. Crie um sistema

Leia mais

W W W. G U I A I N V E S T. C O M. B R

W W W. G U I A I N V E S T. C O M. B R 8 PASSOS PARA INVESTIR EM AÇÕES SEM SER UM ESPECIALISTA W W W. G U I A I N V E S T. C O M. B R Aviso Importante O autor não tem nenhum vínculo com as pessoas, instituições financeiras e produtos, citados,

Leia mais

ERP SISTEMA DE GESTÃO EMPRESARIAL. Guia Prático de Compra O QUE SABER E COMO FAZER PARA ADQUIRIR CERTO. Edição de julho.2014

ERP SISTEMA DE GESTÃO EMPRESARIAL. Guia Prático de Compra O QUE SABER E COMO FAZER PARA ADQUIRIR CERTO. Edição de julho.2014 ERP SISTEMA DE GESTÃO EMPRESARIAL Guia Prático de Compra Edição de julho.2014 O QUE SABER E COMO FAZER PARA ADQUIRIR CERTO Í n d i c e 6 perguntas antes de adquirir um sistema 4 6 dúvidas de quem vai adquirir

Leia mais

Por Tiago Bastos Quer Dinheiro Online? 1

Por Tiago Bastos Quer Dinheiro Online? 1 Por Tiago Bastos Quer Dinheiro Online? 1 Se não pode subir a montanha, torne-se uma. Por Tiago Bastos Quer Dinheiro Online? 2 ISSO ESTÁ ME GERANDO R$7.278,05 - R$10.588,38 POR SEMANA E VOCÊ PODE FAZER

Leia mais

Especialistas apontam obstáculos e soluções para o Brasil avançar

Especialistas apontam obstáculos e soluções para o Brasil avançar AGENDA BAHIA Especialistas apontam obstáculos e soluções para o Brasil avançar Além das reformas tributária e trabalhista, país precisa investir em infraestrutura eficaz, na redução do custo da energia

Leia mais

Por Tiago Bastos 1. 3 Dicas Infalíveis Para Ganhar Dinheiro Online

Por Tiago Bastos 1. 3 Dicas Infalíveis Para Ganhar Dinheiro Online Por Tiago Bastos 1 3 Dicas Infalíveis Para Ganhar Dinheiro Online 3 Dicas Infalíveis Para Ganhar Dinheiro Online Se não pode subir a montanha, torne-se uma. Por Tiago Bastos 2 3 Dicas Infalíveis Para Ganhar

Leia mais

Porque não Seguir o Fluxo da Sociedade Hebert Schiavelli Página 1

Porque não Seguir o Fluxo da Sociedade Hebert Schiavelli Página 1 Porque não Seguir o Fluxo da Sociedade Hebert Schiavelli Página 1 A maior Ambição do Homem é querer Colher aquilo que Não Semeou. Hebert Schiavelli (Empreendedor) Porque não Seguir o Fluxo da Sociedade

Leia mais

Gestão. Práticas. Editorial. Geovanne. Acesse online: 01. Indicador de motivo de não venda 02. DRE (demonstração dos resultados do exercício) 03 e 04

Gestão. Práticas. Editorial. Geovanne. Acesse online: 01. Indicador de motivo de não venda 02. DRE (demonstração dos resultados do exercício) 03 e 04 Práticas de Gestão Editorial Geovanne. 02 01. Indicador de motivo de não venda 02. DRE (demonstração dos resultados do exercício) Como faço isso? Acesse online: 03 e 04 www. No inicio da década de 90 os

Leia mais

DE DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE?

DE DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE? 1. O que são os FUNDOS DE DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE? São recursos públicos mantidos em contas bancárias específicas. Essas contas têm a finalidade de receber repasses orçamentários e depósitos

Leia mais