ANEXOS_DECRETO Nº DE 10 DE DEZEMBRO DE 1999 ÓRGÃO/ENTIDADE: EXERCÍCIO:

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ANEXOS_DECRETO Nº 17.095 DE 10 DE DEZEMBRO DE 1999 ÓRGÃO/ENTIDADE: EXERCÍCIO:"

Transcrição

1 ANEXOS_DECRETO Nº DE 10 DE DEZEMBRO DE 1999 ANEXO A1 INVENTÁRIO DE BENS IMÓVEIS* ÓRGÃO/ENTIDADE: EXERCÍCIO: * Relacionar inclusive os investimentos realizados com recursos de Fundo Especial gerido pelo órgão ou entidade. INSTRUÇÕES PARA PREENCHIMENTO DO ANEXO A1 "INVENTÁRIO DE BENS IMÓVEIS" 1 No campo "ÓRGÃO/ENTIDADE": identificar o órgão ou entidade. 2 No campo "EXERCÍCIO": registrar o exercício financeiro a que se refere o inventário. 3 No campo "LOCALIZAÇÃO": informar o endereço completo do imóvel. (rua, avenida, praça, condomínio, quadra, edifício, vila, bairro, povoado, Município, Estado etc.). 4 No campo "DATA": informar a data de aquisição do imóvel ou de sua construção. 5 No campo "Nº DO REGISTRO": informar o número da matrícula no Cartório de Registro de Imóveis. 6 No campo "VALOR": informar o valor de aquisição do bem ou de sua construção, conforme o caso.

2 ANEXO A2 INVENTÁRIO DE BENS IMÓVEIS* ÓRGÃO/ENTIDADE: EXERCÍCIO: * Relacionar inclusive os investimentos realizados com recursos de Fundo Especial gerido pelo órgão ou entidade. INSTRUÇÃO PARA O PREENCHIMENTO DO ANEXO A2 "INVENTÁRIO DE BENS MÓVEIS" 1 No campo "ÓRGÃO/ENTIDADE": identificar o órgão ou entidade. 2 No campo "Nº DE ORDEM": numerar, em ordem crescente, os bens inventariados. 3 No campo "DISCRIMINAÇÃO": especificar as características dos bens (marca, modelo, referência, série, ano de fabricação, etc). 4 No campo "Nº DO TOMBAMENTO": informar o nº de tombamento do bem. 5 No campo "ESTADO DE CONSERVAÇÃO": informar o estado de conservação do bem na data do inventário, considerando: "bom", "regular" e "péssimo". 6 No campo "LOCALIZAÇÃO": informar o Setor onde o bem está localizado, indicando ainda o Município. 7 No campo "VALOR": registar o valor do bem.

3 ANEXO B ÓRGÃO/ENTIDADE: EXERCÍCIO: RELAÇÃO DE RESPONSÁVEIS POR ADIANTAMENTO COM PENDÊNCIA DE PRESTAÇÃO DE CONTAS INSTRUÇÕES PARA PREENCHIMENTO DO ANEXO B RELAÇÃO DE RESPONSÁVEIS POR ADIANTAMENTO COM PENDÊNCIA DE PRESTAÇÃO DE CONTAS" 1 No campo "ÓRGÃO/ENTIDADE": identificar o órgão ou entidade que concedeu o adiantamento. 2 No campo "EXERCÍCIO": informar o exercício financeiro da concessão do adiantamento. 3 No campo "RA": informar o número da requisição de adiantamento. 4 No campo "NOME": informar o nome do responsável pelo adiantamento que até o final do exercício em referência encontra-se com prestação de contas pendente. 5 No campo "MATRÍCULA": informar o número da matrícula do responsável pelo adiantamento. 6 No campo "VALOR": informar o valor do adiantamento concedido, cuja prestação de contas encontra-se pendente. 7 No campo "FINALIDADE": informar a finalidade a que foi concedido o adiantamento. 8 No campo "DATA DA CONCESSÃO": informar a data do efetivo recebimento do adiantamento (data do crédito em conta). 9 No campo "DATA PREVISTA PARA PRESTAÇÃO DE CONTAS": informar a data limite estabelecida para apresentação da prestação de contas à Unidade de Finanças

4 ou equivalente, levando se em conta a data do efetivo recebimento (crédito em conta). ANEXO C ÓRGÃO/ENTIDADE: EXERCÍCIO: RESUMO DAS LICITAÇÕES INSTAURADAS NO EXERCÍCIO* * Inclusive de interesse do órgão ou entidade, que tenham sido realizados pela Comissão Permanente de Licitação criada pela Lei n 6.303, de 22/5/95. ** Em caso de Disponibilidade - incisos III a XXIV do art. 24 da Lei 8.666/93. *** Em caso de Inegibilidade caput e incisos I a III do art. 25 da Lei 8.666/93. INSTRUÇÕES PARA PREENCHIMENTO DO ANEXO C "RESUMO DOS PROCEDIMENTOS LICITATÓRIOS INSTAURADOS NO EXERCÍCIO": 1 No campo "ÓRGÃO/ENTIDADE": identificar o órgão ou entidade onde foi instaurado o respectivo processo administrativo. 2 No campo "EXERCÍCIO": informar o exercício financeiro. 3 No campo "Nº E DATA DO PROCESSO": informar o número e a data (dia/mês/ano) de instauração do processo administrativo. 4 No campo "MODALIDADE Nº DO ATO CONVOCATÓRIO OU DISPENSABILIDADE / INEXIGIBILIDADE": informar o número do ato convocatório e a modalidade de licitação (Convite/Tomada de Preço/Concorrência/Leilão/Concurso) ou, quando for o caso, dispensabilidade ou inexigibilidade. 5 No campo "Nº E DATA DO DIÁRIO OFICIAL COM A PUBLICAÇÃO DO AVISO DO EDITAL OU DA DISPENSABILIDADE/ INEXIGIBILIDADE": informar o número e a data completa (dia/mês/ano) do Diário Oficial em que foi publicado o aviso resumido do edital da tomada de preço, concorrência, leilão ou concurso ou, quando for o caso,

5 o extrato da dispensabilidade ou inexigibilidade. 6 No campo "FUNDAMENTO LEGAL": informar a base legal (artigo e inciso da Lei nº 8.666/93), no caso de dispensabilidade ou inexigibilidade de licitação. 7 No campo "CONTRATADO": informar o nome completo do contratado.7 No campo "OBJETO": informar o objeto da licitação, dispensabilidade ou inexigibilidade. 8 No campo "DOTAÇÃO ORÇAMENTÁRIA": informar o crédito pelo qual ocorreu a despesa, com indicação da classificação funcional programática e categoria econômica. 9 No campo : "VALOR": informar o valor adjudicado e homologado. ANEXO D1 ÓRGÃO/ENTIDADE: EXERCÍCIO: RESUMO DOS TERMOS DE CONTRATOS FORMALIZADOS NO EXERCÍCIO * Não Iniciado * Em Execução * Concluído INSTRUÇÃO PARA PREENCHIMENTO DO ANEXO D1 "RESUMO DOS TERMOS DE CONTRATOS FORMALIZADOS NO EXERCÍCIO" 1 No campo "ÓRGÃO/ENTIDADE": identificar o Órgão ou Entidade que formalizou o Termo de Contrato. 2 No campo "EXERCÍCIO": informar o exercício financeiro. 3 No campo "Nº E DATA DO PROCESSO": informar o número e a data (dia/mês/ano) do processo que originou a contratação. 4 No campo "MODALIDADE E Nº DO ATO CONVOCATÓRIO OU

6 DISPENSABILIDADE/INEXIGIBILIDADE": informar a modalidade, número e data do ato convocatório da licitação ou, se for o caso, o número do processo de dispensabilidade ou inexigibilidade. 5 No campo "Nº E DATA DO CONTRATO": informar o número e a data (dia/mês/ano) da assinatura do Termo de Contrato. 6 No campo "Nº E DATA DO DIÁRIO OFICIAL COM A PUBLICAÇÃO DA RESENHA DO CONTRATO": informar o número e a data (dia/mês/ano) do Diário Oficial em que foi publicada a resenha do Termo de Contrato. 7 No campo "CONTRATADO": informar o nome completo do contratado. 8 No campo "OBJETO": informar o objeto do contrato. 9 No campo "PRAZO": informar o número de dias estabelecidos para a execução do objeto contratado. 10 No campo "VALOR": informar o valor global do contrato. 11 No campo "Nº E DATA DO REGISTRO NO TCE": informar o número e data do registro do contrato junto ao Tribunal de Contas do Estado. 12 No campo "ADITIVOS": informar a quantidade de aditivos ao contrato (Termo Aditivo, Ratificação, Re-ratificação, Apostilamento etc.) publicados no Diário Oficial do Estado até o último dia do exercício. 13 No campo "ESTÁGIO DE EXECUÇÃO": informar o estágio de execução do objeto do contrato, considerando: "não iniciado", "em execução" e "concluído". ANEXO D2 ÓRGÃO/ENTIDADE: EXERCÍCIO: RESUMO DOS TERMOS ADITIVOS AOS CONTRATOS CELEBRADOS NO EXERCÍCIO

7 * Relacionar inclusive os investimentos realizados com recursos do Fundo Especial gerido pelo órgão ou entidade. INSTRUÇÃO PARA O PREENCHIMENTO DO ANEXO D2 "RESUMO DOS TERMOS ADITIVOS AOS CONTRATOS CELEBRADOS NO EXERCÍCIO" 1 No campo "ÓRGÃO/ENTIDADE": identificar o Órgão ou Entidade que formalizou o Termo Aditivo. 2 No campo "EXERCÍCIO": informar o exercício financeiro a que se refere. 3 No campo "Nº / DATA DO PROCESSO": informar o número e a data (dia/mês/ano) do processo que originou o Termo Aditivo. 4 No campo "Nº / DATA DO CONTRATO": informar o número do contrato originário que foi aditivado. 5 No campo "Nº / DATA DOS TERMOS ADITIVOS": informar o número e a data (dia, mês, ano) do Termo Aditivo. 6 No campo "PRAZO": informar o número de dias estabelecidos para execução do objeto do contrato, no caso de alteração de prazo. 7 No campo "OBJETO DA ALTERAÇÃO": informar as cláusulas (nº/título) alteradas através do Termo Aditivo. 8 No campo "VALOR": informar o valor do aditivo, no caso de alteração do valor contratual. 9 No campo "PUBLICAÇÃO NO D.O.": informar a data (dia, mês, ano) da publicação da resenha do Termo Aditivo no Diário Oficial do Estado. 10 No campo "REGISTRO NO TCE": informar o número e a data de registro do Termo Aditivo no Tribunal de Contas do Estado, utilização de créditos orçamentários, no exercício financeiro de 1997, observará a legislação pertinente à matéria e às normas contidas neste Decreto.

8 ANEXO E1 ÓRGÃO/ENTIDADE: EXERCÍCIO: RESUMO DOS CONVÊNIOS CELEBRADOS NO EXERCÍCIO (ÓRGÃO/ENTIDADE REPASSADOR) * Não Iniciado * Em Execução * Concluído INSTRUÇÃO PARA PREENCHIMENTO DO ANEXO E1 "RESUMO DOS CONVÊNIOS CELEBRADOS NO EXERCÍCIO (ÓRGÃO/ENTIDADE REPASSADOR)" Este quadro será preenchido somente pelo órgão ou entidade que tiver repassado recursos através de convênio estadual. 1 No campo "ÓRGÃO/ENTIDADE": identificar o órgão ou entidade estadual convenente ou repassador dos recursos. 2 No campo "EXERCÍCIO": registrar o exercício financeiro. 3 No campo "Nº/DATA": informar o número e a data (dia, mês, ano) de assinatura do convênio. 4 No campo "OBJETO": informar sinteticamente o objeto do convênio. 5 No campo "VALOR": registrar o valor global do convênio. 6 No campo "PRAZO": informar o número de dias estabelecidos para execução do objeto do convênio. 7 No campo "Nº/DATA": registrar o número e data completa (dia/mês/ano) de publicação da resenha do convênio no Diário Oficial e do registro no Tribunal de Contas do Estado.

9 8 No campo "PRESTAÇÃO DE CONTAS": informar a data prevista e a data da efetiva prestação de contas do convênio. 9 No campo "ESTÁGIO DE EXECUÇÃO": registrar o estágio de execução do objeto do convênio, considerando "não iniciado", "em execução" e "concluído". ANEXO E2 ÓRGÃO/ENTIDADE: EXERCÍCIO: RESUMO DOS CONVÊNIOS CELEBRADOS NO EXERCÍCIO (ÓRGÃO/ENTIDADE REPASSADOR) * Não Iniciado * Em Execução * Concluído INSTRUÇÃO PARA PREENCHIMENTO DO ANEXO E2 "RESUMO DOS CONVÊNIOS CELEBRADOS NO EXERCÍCIO (ÓRGÃO/ENTIDADE RECEBEDOR)" Este formulário será preenchido somente pelo órgão ou entidade da administração estadual que tiver recebido recursos através de convênios. 1 No campo "ÓRGÃO/ENTIDADE": identificar o órgão ou entidade estadual conveniado ou recebedor dos recursos. 2 No campo "EXERCÍCIO": informar o exercício financeiro. 3 No campo "Nº / DATA DO CONVÊNIO": informar o número e a data (dia/mês/ano) de assinatura do convênio. 4 No campo "OBJETO": informar sinteticamente o objeto do convênio. 5 No campo "VALOR": registrar o valor global do convênio.

10 6 No campo "PRAZO": informar o número de dias estabelecidos para execução do objeto do convênio. 7 No campo "Nº E DATA": registrar o número e a data (dia/mês/ano) da publicação da resenha do convênio no Diário Oficial do Estado e do seu registro no Tribunal de Contas do Estado. 8 No campo "PRESTAÇÃO DE CONTAS": registrar a data prevista e a data efetiva da prestação de contas do convênio. 9 No campo "ESTÁGIO DE EXECUÇÃO": informar o estágio de execução do objeto do convênio, considerando "não iniciado", "em execução" e "concluído". ANEXO F FUNDO: LEI/DECRETO N : EXERCÍCIO: ÓRGÃO/ENTIDADE: INSTRUÇÃO PARA O PREENCHIMENTO DO ANEXO F "SUMÁRIO DE INVESTIMENTOS" 1 No campo "FUNDO/UNIDADE DESCONCENTRADA": identificar o fundo especial ou Unidade Desconcentrada. 2 No campo "LEI/DECRETO Nº": indicar o número da lei de criação do fundo especial ou do Decreto de desconcentração da unidade. 3 No campo "EXERCÍCIO": registrar o exercício financeiro. 4 No campo "ÓRGÃO/ENTIDADE": identificar o órgão ou entidade gestor do fundo especial ou a que pertence a unidade desconcentrada. 5 No campo "Nº DE ORDEM": numerar, em ordem crescente, os bens incorporados no exercício.

11 6 No campo "ESPECIFICAÇÃO" informar, conforme o caso: 6.1 Bens Móveis: as características do bem adquirido, quantidade e nº do tombamento. 6.2 Bens Imóveis: as características do bem, informando tratar se de aquisição, ampliação, reforma ou construção e o nº da matrícula no Cartório de Registro de Imóveis. 6.3 Ações: a Companhia emitente da ação, tipo, classe, quantidade, valor de aquisição, ou subscrição e valor se for o caso. 7 No campo "LOCALIZAÇÃO" informar, conforme o caso: 7.1 Bens Móveis: o setor onde o bem está localizado. 7.2 Bens Imóveis: o endereço completo ( Av. Rua, nº, Bairro, Cidade, Estado, CEP). 7.3 Ações: informar o endereço completo da Companhia. 8 No campo "Nº DO PROCESSO": identificar o número do processo que deu origem à despesa. 9 No campo "Nº E DATA DA NOTA DE EMPENHO": registrar o nº e data do empenho correspondente à despesa com aquisição do bem. 10 No campo "NATUREZA DA DESPESA": registrar a classificação da despesa, por elemento. 11 No campo VALOR" registrar o valor do bem: 11.1 "INCORPORÁVEL": o valor do bem móvel ou imóvel incorporável ao patrimônio "DE USO COMUM": o valor do bem de uso comum não incorporável (Praças, Ruas, Avenidas e outros). 12 No campo "PAGAMENTO NO EXERCÍCIO": registrar o valor efetivamente pago no exercício a que se refere o "Sumário de Investimentos". 13 No campo "RESTOS A PAGAR": registra o valor a pagar, apurado em 31 de dezembro do exercício financeiro a que se refere o "Sumário de Investimento".

PORTARIA Nº PGE - 089/2012

PORTARIA Nº PGE - 089/2012 PORTARIA Nº PGE - 089/2012 O PROCURADOR GERAL DO ESTADO, no uso das atribuições que lhe são conferidas pelo art. 32 da Lei Complementar nº 34, de 06 de fevereiro de 2009, considerando a necessidade de

Leia mais

PORTARIA Nº 572, DE 22 DE MARÇO DE 2010

PORTARIA Nº 572, DE 22 DE MARÇO DE 2010 PORTARIA Nº 572, DE 22 DE MARÇO DE 2010 O MINISTRO DE ESTADO DO CONTROLE E DA TRANSPARÊNCIA, no uso das atribuições que lhe confere o inciso II do parágrafo único do art. 87 da Constituição, nos termos

Leia mais

Contratos. Licitações & Contratos - 3ª Edição

Contratos. Licitações & Contratos - 3ª Edição Contratos 245 Conceito A A Lei de Licitações considera contrato todo e qualquer ajuste celebrado entre órgãos ou entidades da Administração Pública e particulares, por meio do qual se estabelece acordo

Leia mais

ANEXO I PEÇAS EXIGIDAS PELAS IN/TCU Nº 47, DE 2004, DN/TCU Nº 62, DE 2004, IN/SFC Nº 2, DE 2000, E NE/SFC Nº 2, DE 2003.

ANEXO I PEÇAS EXIGIDAS PELAS IN/TCU Nº 47, DE 2004, DN/TCU Nº 62, DE 2004, IN/SFC Nº 2, DE 2000, E NE/SFC Nº 2, DE 2003. ANEXO I PEÇAS EXIGIDAS PELAS IN/TCU Nº 47, DE 2004, DN/TCU Nº 62, DE 2004, IN/SFC Nº 2, DE 2000, E NE/SFC Nº 2, DE 2003. Discriminação da peça I Rol de Responsáveis, assinado pela Diretoria Colegiada,

Leia mais

Modelo de Prestação de Contas de Convênio com a SEPOF INSTRUÇÕES GERAIS

Modelo de Prestação de Contas de Convênio com a SEPOF INSTRUÇÕES GERAIS Modelo de Prestação de Contas de Convênio com a SEPOF INSTRUÇÕES GERAIS No momento da entrega da prestação de contas só será protocolado a prestação de contas que estiver completa com todos os itens obrigatórios

Leia mais

PEÇAS INTEGRANTES DO PROCESSO DE PRESTAÇÃO DE CONTAS ANUAL DA ANA CONFORME IN/TCU

PEÇAS INTEGRANTES DO PROCESSO DE PRESTAÇÃO DE CONTAS ANUAL DA ANA CONFORME IN/TCU ANEXO I PEÇAS INTEGRANTES DO PROCESSO DE PRESTAÇÃO DE CONTAS ANUAL DA ANA CONFORME IN/TCU nº 47, de 2004, DN/TCU nº 81, de 2006, e NE/CGU nº 03, de 2006, instituída pela Portaria CGU nº 555, de 2006 Discriminação

Leia mais

Contabilidade / Orçamento pag.: 4.1 Descrição dos Fluxos de Trabalho

Contabilidade / Orçamento pag.: 4.1 Descrição dos Fluxos de Trabalho Contabilidade / Orçamento pag.: 4.1 4.1.1 - FLUXOGRAMA ORÇAMENTO LEGISLAÇÃO. Planejamento e Orçamento PPA Audiência Pública Legislativo Apreciação Executivo - Sanção Audiência Pública LDO Legislativo -

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA DIRETORIA DE CONTROLE DE LICITAÇÕES E CONTRATAÇÕES. e-sfinge

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA DIRETORIA DE CONTROLE DE LICITAÇÕES E CONTRATAÇÕES. e-sfinge e-sfinge SISTEMA DE FISCALIZAÇÃO INTEGRADA DE GESTÃO MANUAL DE ORIENTAÇÃO ATOS JURÍDICOS 2009 1 APRESENTAÇÃO As informações contidas neste documento são amparadas por Resolução do Tribunal de Contas do

Leia mais

CONTROLADORIA GERAL. Relatório de Atividades de Auditoria Interna PAAI - 2013

CONTROLADORIA GERAL. Relatório de Atividades de Auditoria Interna PAAI - 2013 CONTROLADORIA GERAL Relatório de Atividades de Auditoria Interna PAAI - 2013 Dezembro/2012 UNIVERSIDADE REGIONAL DE BLUMENAU Controladoria Geral PLANO DE ATIVIDADES DE AUDITORIA INTERNA PAAI ANO DE 2010

Leia mais

Esta proposta altera parcialmente o Plano original de recuperação judicial, apresentado em março de 2015, após negociações com credores.

Esta proposta altera parcialmente o Plano original de recuperação judicial, apresentado em março de 2015, após negociações com credores. MODIFICAÇÕES AO PLANO DE RECUPERAÇÃO JUDICIAL PROPOSTAS PELOS CREDORES PARA SEREM APRESENTADAS NO PROSSEGUIMENTO DA ASSEMBLEIA GERAL DE CREDORES DESIGNADA PARA O DIA 19/11/2015 Esta proposta altera parcialmente

Leia mais

NOVAS PRESTAÇÕES DE CONTAS ANUAIS A ENVIAR AO TCE/ES EM 2016

NOVAS PRESTAÇÕES DE CONTAS ANUAIS A ENVIAR AO TCE/ES EM 2016 NOVAS PRESTAÇÕES DE CONTAS ANUAIS A ENVIAR AO TCE/ES EM 2016 Período, Carga Horária: 23.11.15 (8:30 h às 17:30 h) e 24.11.15 (8 h às 17 h), totalizando 16 horas/aulas. Local de Realização: Auditório (Espaço

Leia mais

Estado de Sergipe TRIBUNAL DE CONTAS. LAYOUT DE ARQUIVOS TXT PARA IMPORTAÇÃO (Para a versão do SISAP Versão 610)

Estado de Sergipe TRIBUNAL DE CONTAS. LAYOUT DE ARQUIVOS TXT PARA IMPORTAÇÃO (Para a versão do SISAP Versão 610) LAYOUT DE ARQUIVOS TXT PARA IMPORTAÇÃO (Para a versão do SISAP Versão 610) 01 de agosto de 2012 SUMÁRIO 1 ESTRUTURA DOS ARQUIVOS... 5 1.1 ESTRUTURA... 5 1.2 CONVENÇÃO... 6 2 ARQUIVOS TXT POSSÍVEIS DE SEREM

Leia mais

CONTROLES DE PATRIMÔNIO, ALMOXARIFADO E TRANSPORTE

CONTROLES DE PATRIMÔNIO, ALMOXARIFADO E TRANSPORTE CONTROLES DE PATRIMÔNIO, ALMOXARIFADO E TRANSPORTE PATRIMÔNIO CONCEITO: Compreende o conjunto de bens, direitos e obrigações avaliáveis em moeda corrente, das entidades que compõem a Administração Pública.

Leia mais

Relatório Sintético do Levantamento de Auditoria/ 2004

Relatório Sintético do Levantamento de Auditoria/ 2004 Relatório Sintético do Levantamento de Auditoria/ 2004 IDENTIFICAÇÃO DA OBRA Caracterização da obra Processo: 4101/2004-4 Ano Orçamento: 2002 UF: RJ Nome do PT: Manutenção de Serviços Administrativos -

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO CERTIFICADO DE AUDITORIA

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO CERTIFICADO DE AUDITORIA 1 de 5 PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO CERTIFICADO DE AUDITORIA CERTIFICADO Nº : 201109414 UNIDADE AUDITADA :225001 - CIA.DE ENTREPOSTOS E ARMAZENS

Leia mais

TERMO DE PARCERIA (Art. 9º da Lei nº 9.790, de 23.3.99, e Art. 8º do Decreto nº 3.100, de 30.6.99)

TERMO DE PARCERIA (Art. 9º da Lei nº 9.790, de 23.3.99, e Art. 8º do Decreto nº 3.100, de 30.6.99) TERMO DE PARCERIA (Art. 9º da Lei nº 9.790, de 23.3.99, e Art. 8º do Decreto nº 3.100, de 30.6.99) TERMO DE PARCERIA QUE ENTRE SI CELEBRAM A (UNIÃO/ESTADO/MUNICÍPIO), ATRAVÉS DO (ÓRGÃO/ENTIDADE ESTATAL),

Leia mais

Custos no Serviço Público. Brasília DF 18 DE SETEMBRO DE 2014

Custos no Serviço Público. Brasília DF 18 DE SETEMBRO DE 2014 Custos no Serviço Público Brasília DF 18 DE SETEMBRO DE 2014 1 Objetivos do Gestor BUSCA CONSTANTE Eficiência no uso dos recursos públicos Eficácia no atingimento das metas (quantidade e qualidade) Efetividade

Leia mais

Execução Financeira: Contratos e Transferência de Recursos

Execução Financeira: Contratos e Transferência de Recursos Execução Financeira: Contratos e Transferência de Recursos Grupo de informações relativo à execução financeira de cada empreendimento. No Transparência Copa 2014, se entende por execução financeira contratos

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO PROVIMENTO Nº 001 /98 Estabelece normas e procedimentos para o controle dos bens patrimoniais existentes na Universidade. O CONSELHO DE CURADORES, no uso de sua competência, atribuída através do artigo

Leia mais

INSTRUÇÃO INTERNA DE PROCEDIMENTOS IIP Nº 005, de 24 de agosto de 2011 (*)

INSTRUÇÃO INTERNA DE PROCEDIMENTOS IIP Nº 005, de 24 de agosto de 2011 (*) INSTRUÇÃO INTERNA DE PROCEDIMENTOS IIP Nº 005, de 24 de agosto de 2011 (*) Disciplina no âmbito do IFPR as Orientações acerca da Execução Orçamentária e Financeira, relativas à Concessão de Suprimentos

Leia mais

PARECER&DE&AVALIAÇÃO&TÉCNICA&

PARECER&DE&AVALIAÇÃO&TÉCNICA& moduloc PARECER&DE&AVALIAÇÃO&TÉCNICA& Revisão&de&s&ISO9001& & & &referencia:& v1.1 Elaborador:& IsmailinSchrotter Resultado&da&avaliação:& APROVADO DadooatualníveldematuridadedoSGQ,oprocessoemreferenciaatendeaos

Leia mais

Diretoria de Patrimônio - DPA

Diretoria de Patrimônio - DPA Diretoria de Patrimônio - DPA Diretoria de Patrimônio - DPA Finalidade Coordenar, supervisionar, controlar e executar as atividades relativas a administração patrimonial do Estado. (Decreto Estadual nº

Leia mais

Itabuna PREFEITURA MUNICIPAL DE ITABUNA

Itabuna PREFEITURA MUNICIPAL DE ITABUNA D E C R E T O Nº 11.028, de 10 de novembro de 2014 EMENTA: Dispõe sobre os procedimentos e prazos para o Encerramento do Exercício Financeiro de 2014, no âmbito da Administração Pública Municipal e, dá

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE MATINHOS Estado do Paraná CONTROLADORIA GERAL DO MUNICÍPIO

PREFEITURA MUNICIPAL DE MATINHOS Estado do Paraná CONTROLADORIA GERAL DO MUNICÍPIO INSTRUÇÃO NORMATIVA CG Nº 001 DE 02 de junho de 2014 Institui o Plano de atividades de Auditoria Interna no ano de 2014 e dá outras providências. O CONTROLADOR GERAL DO MUNICPIO DE MATINHOS, no uso de

Leia mais

RELATÓRIO DE EXECUÇÃO FÍSICO-FINANCEIRO

RELATÓRIO DE EXECUÇÃO FÍSICO-FINANCEIRO RELATÓRIO DE EXECUÇÃO FÍSICO-FINANCEIRO INSTRUÇÕES PARA PREENCHIMENTO FÍSICO: refere-se ao indicador físico de qualificação e quantificação do produto de cada meta e etapa a executar e executada. 1. EXECUTOR:

Leia mais

RESOLUÇÃO NORMATIVA Nº 002/2003

RESOLUÇÃO NORMATIVA Nº 002/2003 RESOLUÇÃO NORMATIVA Nº 002/2003 O TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE ALAGOAS, no uso das atribuições que lhe conferem o art. 95 e o inciso II do art. 97 da Constituição Estadual, bem assim o inciso II, do

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA MILITAR DO ESTADO

TRIBUNAL DE JUSTIÇA MILITAR DO ESTADO PLANO DE AUDITORIA DE LONGO PRAZO (PALP) 2015-2018 Sumário: 1 INTRODUÇÃO... 4 2 AUDITORIAS DE CONFORMIDADE (OU DE REGULARIDADE)... 5 2.1 Atos de nomeação e admissão, respectivamente, para cargos efetivos

Leia mais

- Geração de Relatórios. - Geração de Gráficos. - Geração de Consultas

- Geração de Relatórios. - Geração de Gráficos. - Geração de Consultas - Geração de Consultas - Geração de Relatórios - Geração de Gráficos Para sua Prefeitura atender as Leis 4.320/1964, LC 101/2000 (LRF) e LC 131/2009 (Transparência Pública), a LOGUS está colocando à disposição

Leia mais

QUESTÕES DE AFO SIMULADO 1 ANALISTA ADMINISTRATIVO DO TRF

QUESTÕES DE AFO SIMULADO 1 ANALISTA ADMINISTRATIVO DO TRF QUESTÕES DE AFO SIMULADO 1 ANALISTA ADMINISTRATIVO DO TRF 01 No momento da elaboração do projeto de lei orçamentária anual deve se atentar para algumas normas contidas nas legislações pertinentes à matéria.

Leia mais

RELATÓRIO DA EXECUÇÃO FÍSICO-FINANCEIRA

RELATÓRIO DA EXECUÇÃO FÍSICO-FINANCEIRA PREENCHIMENTO DO ANEXO III RELATÓRIO DA EXECUÇÃO FÍSICO-FINANCEIRA FÍSICO: refere-se ao indicador físico da qualificação e quantificação do produto de cada meta e etapa executada e a executar. Não fazer

Leia mais

Sisap Coleta de Dados v8.0.0 Nota de Atualização de Versão

Sisap Coleta de Dados v8.0.0 Nota de Atualização de Versão O Tribunal de Contas do Estado de Sergipe no uso de suas atribuições legais e constitucionais informa aos usuários do SISAP - Coleta de Dados, a necessidade de atualizar o referido sistema, tendo em vista

Leia mais

ANEXO I CADASTRO DO(A) ÓRGÃO/ENTIDADE E DO(A) DIRIGENTE

ANEXO I CADASTRO DO(A) ÓRGÃO/ENTIDADE E DO(A) DIRIGENTE ANEXO I CADASTRO DO(A) ÓRGÃO/ENTIDADE E DO(A) DIRIGENTE BLOCO 1- IDENTIFICAÇÃO DO(A) ÓRGÃO/ENTIDADE CAMPO 01 - CNPJ Informar o número de inscrição do(a) órgão/ entidade proponente (Secretaria de Educação

Leia mais

RELATÓRIO. Os documentos obrigatórios de prestação de contas deram entrada dentro do

RELATÓRIO. Os documentos obrigatórios de prestação de contas deram entrada dentro do Processo : Nº630042009-00 Origem : Fundo Municipal de Saúde de Rio Maria Assunto: Prestação de Contas Anuais de Gestão exercício de 2009 Instrução: 6ªControladoria Ordenador: Edimilson Batista Alves Procuradoria:

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO UNIVERSITÁRIO R E S O L U Ç Ã O :

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO UNIVERSITÁRIO R E S O L U Ç Ã O : SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO N. 662, DE 31 DE MARÇO DE 2009 Aprova o Regimento dos Órgãos Executivos da Administração Superior. O REITOR DA UNIVERSIDADE

Leia mais

ENCAMINHAMENTO DE PRESTAÇÃO DE CONTAS IDENTIFICAÇÃO DO BENEFICIÁRIO MOVIMENTAÇÃO FINANCEIRA

ENCAMINHAMENTO DE PRESTAÇÃO DE CONTAS IDENTIFICAÇÃO DO BENEFICIÁRIO MOVIMENTAÇÃO FINANCEIRA ANEXO VI PRESTAÇÃO DE CONTAS Proponente Endereço completo ENCAMINHAMENTO DE PRESTAÇÃO DE CONTAS IDENTIFICAÇÃO DO BENEFICIÁRIO CPF Telefone CEP Cidade UF E-mail Fax Tema do Projeto Período de utilização

Leia mais

1 Solicitante do Auxílio Orientador-Pesquisador 2- N.º do Projeto. 3 - Tipo de Despesa. Relação do Material de Consumo.

1 Solicitante do Auxílio Orientador-Pesquisador 2- N.º do Projeto. 3 - Tipo de Despesa. Relação do Material de Consumo. ANEXO D PRESTAÇÃO DE CONTAS ENCAMINHAMENTO DE PRESTAÇÃO DE CONTAS IDENTIFICAÇÃO DO BENEFICIÁRIO Solicitante do Auxílio Orientador-Pesquisador CPF Endereço completo Telefone CEP Cidade UF E-MAIL FAX Tema

Leia mais

DICAS E SUGESTÕES PARA A UTILIZAÇÃO DE RECURSOS PÚBLICOS PROVENIENTES DE CONVÊNIOS.

DICAS E SUGESTÕES PARA A UTILIZAÇÃO DE RECURSOS PÚBLICOS PROVENIENTES DE CONVÊNIOS. DICAS E SUGESTÕES PARA A UTILIZAÇÃO DE RECURSOS PÚBLICOS PROVENIENTES DE CONVÊNIOS. Procedimentos de contratação. Rigorosa obediência ao Regulamento de Compras e Contratações (Instrução Normativa nº 02/13)

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE IT Instrução de Trabalho

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE IT Instrução de Trabalho CONVÊNIO COM ENTIDADES DE CLASSE IT. 23 05 1/5 1. OBJETIVO Estabelecer diretrizes para a celebração de convênios com Entidades de Classe para a concessão de recursos, pelo Sistema Confea/Crea, para medidas

Leia mais

RELATÓRIO DO CONTROLE INTERNO

RELATÓRIO DO CONTROLE INTERNO Modelo 1B da Instrução Normativa n.º 85/2012 CÂMARA MUNICIPAL DE PINHÃO - PR RELATÓRIO DO CONTROLE INTERNO Exercício de 2012 1. Normatização do Sistema e Histórico Legal O sistema de controle interno da

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 122, DE 26 DE NOVEMBRO DE 2015

RESOLUÇÃO Nº 122, DE 26 DE NOVEMBRO DE 2015 RESOLUÇÃO Nº 122, DE 26 DE NOVEMBRO DE 2015 O CONSELHO UNIVERSITÁRIO da Universidade Federal do Pampa, em sua 69ª Reunião Ordinária, realizada no dia 26 de novembro de 2015, no uso das atribuições que

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE SERROLÂNDIA BAHIA CNPJ 14.196.703/0001-41

PREFEITURA MUNICIPAL DE SERROLÂNDIA BAHIA CNPJ 14.196.703/0001-41 DECRETO Nº. 075, DE 16 DE DEZEMBRO DE 2015. Dispõe sobre os procedimentos para o encerramento do exercício financeiro de 2015 no âmbito da Administração Pública Municipal e dá outras providências. O PREFEITO

Leia mais

Estamos à disposição para quaisquer esclarecimentos relacionados à documentação que ora remetemos.

Estamos à disposição para quaisquer esclarecimentos relacionados à documentação que ora remetemos. GABINETE DE PROJETOS ESPECIAIS Fundo Municipal de Investimentos em Infraestrutura Urbana, Educação, Saúde e Meio Ambiente, Sustentabilidade, Segurança e Desenvolvimento Social Ofício nº 255/2015-GABPE

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO DE AUDITORIA ANUAL DE CONTAS TIPO DE AUDITORIA : AUDITORIA DE GESTÃO EXERCÍCIO : 2007 PROCESSO Nº

Leia mais

DOCUMENTAÇÃO PARA ANÁLISE DE LICITAÇÕES

DOCUMENTAÇÃO PARA ANÁLISE DE LICITAÇÕES DOCUMENTAÇÃO PARA ANÁLISE DE LICITAÇÕES COMPRAS E SERVIÇOS a. Autorização para abertura da licitação; b. Edital assinado, constando a data do procedimento; c. Planilha constando a descrição do(s) material(s)

Leia mais

GRUPO. CEP: 57020-670 - Cel. 8830-6001. WAPPE PUBLICIDADE E EVENTOS LTDA Unidade de Cursos www.wap.com.br CNPJ: 05.823.069/0001-39

GRUPO. CEP: 57020-670 - Cel. 8830-6001. WAPPE PUBLICIDADE E EVENTOS LTDA Unidade de Cursos www.wap.com.br CNPJ: 05.823.069/0001-39 Curso de Licitações, Contratos e Sistema de Registro de Preços (SRP) - 20 e 21 de Março Módulo i- licitação Definição O dever de licitar Quem pode licitar Pressuposto Natureza jurídica e fundamentos Legislação

Leia mais

BOAS PRÁTICAS NA APLICAÇÃO, FISCALIZAÇÃO E PRESTAÇÃO DE CONTAS DE RECURSOS PÚBLICOS DE CONVÊNIOS

BOAS PRÁTICAS NA APLICAÇÃO, FISCALIZAÇÃO E PRESTAÇÃO DE CONTAS DE RECURSOS PÚBLICOS DE CONVÊNIOS GOVERNO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO AUDITORIA GERAL DO ESTADO BOAS PRÁTICAS NA APLICAÇÃO, FISCALIZAÇÃO E PRESTAÇÃO DE CONTAS DE RECURSOS PÚBLICOS DE CONVÊNIOS APLICAÇÃO DE RECURSOS PÚBLICOS DE CONVÊNIOS

Leia mais

UESB RELATÓRIO CONTÁBIL

UESB RELATÓRIO CONTÁBIL RELATÓRIO CONTÁBIL Anexo I RELATÓRIO CONTÁBIL Análise das contas orçamentárias, financeiras, patrimoniais e das incorporações referentes aos balanços das unidades que compõe a no exercício de 2007. I APRESENTAÇÃO

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA SCI Nº. 003

INSTRUÇÃO NORMATIVA SCI Nº. 003 INSTRUÇÃO NORMATIVA SCI Nº. 003 UCCI Unidade Central de Controle Interno SCI Sistema de Controle Interno Versão: 1.0 Aprovada em: 31/10/2011 Unidade Responsável: Unidade Central de Controle Interno I -

Leia mais

CAPACITAÇÃO E FORMAÇÃO DE PREGOEIROS E EQUIPES DE APOIO, LICITAÇÕES E CONTRATOS E SISTEMA DE REGISTRO DE PREÇOS

CAPACITAÇÃO E FORMAÇÃO DE PREGOEIROS E EQUIPES DE APOIO, LICITAÇÕES E CONTRATOS E SISTEMA DE REGISTRO DE PREÇOS APRESENTA: CAPACITAÇÃO E FORMAÇÃO DE PREGOEIROS E EQUIPES DE APOIO, LICITAÇÕES E CONTRATOS E SISTEMA DE REGISTRO DE PREÇOS INCLUINDO NOVA LEI 7.892/13 DATA: 31 DE AGOSTO E 01 DE SETEMBRO LOCAL: BRASILIA

Leia mais

Presidência da República - Controladoria-Geral da União - Secretaria Federal de Controle Interno

Presidência da República - Controladoria-Geral da União - Secretaria Federal de Controle Interno Presidência da República - Controladoria-Geral da União - Secretaria Federal de Controle Interno Certificado: 201203352 Unidade Auditada: INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MINAS GERAIS

Leia mais

DELIBERAÇÃO NORMATIVA CGFPHIS Nº 016, DE 28 DE MAIO DE 2013

DELIBERAÇÃO NORMATIVA CGFPHIS Nº 016, DE 28 DE MAIO DE 2013 Deliberação Normativa nº 016, de 28 de maio de 2013. Reedita, com alterações, a Deliberação Normativa nº 014, de 11 de setembro de 2012, que aprovou a implantação do PROGRAMA CASA PAULISTA APOIO AO CRÉDITO

Leia mais

CURSO: SICONV 1) NOÇÕES GERAIS, CREDENCIAMENTO, CADASTRAMENTO E PROGRAMAS DE CONVÊNIO

CURSO: SICONV 1) NOÇÕES GERAIS, CREDENCIAMENTO, CADASTRAMENTO E PROGRAMAS DE CONVÊNIO CURSO: SICONV TEMAS CENTRAIS 1) NOÇÕES GERAIS, CREDENCIAMENTO, CADASTRAMENTO E PROGRAMAS DE CONVÊNIO 2) PROPOSIÇÃO, AVALIAÇÃO DE PROPOSTAS - CEDENTE, CELEBRAÇÃO DE UM CONVÊNIO E ALTERAÇÕES 3) EXECUÇÃO,

Leia mais

Prof. Dr. Targino de Araújo Filho Reitor

Prof. Dr. Targino de Araújo Filho Reitor UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS Gabinete do Reitor Via Washington Luís, km 235 Caixa Postal 676 13565-905 São Carlos SP - Brasil Fones: (16) 3351-8101/3351-8102 Fax: (16) 3361-4846/3361-2081 E-mail:

Leia mais

A CÂMARA MUNICIPAL DE CASTRO, ESTADO DO PARANÁ decretou e eu PREFEITO MUNICIPAL sanciono a presente LEI: SEÇÃO I.

A CÂMARA MUNICIPAL DE CASTRO, ESTADO DO PARANÁ decretou e eu PREFEITO MUNICIPAL sanciono a presente LEI: SEÇÃO I. LEI Nº 2927/2014 Estabelece o Regime de Diárias e Adiantamentos do Poder Legislativo, normas para o pagamento de despesas e revoga a Lei nº. 2.887/2014. A CÂMARA MUNICIPAL DE CASTRO, ESTADO DO PARANÁ decretou

Leia mais

ORDEM DE SERVIÇO. Instituir as rotinas inerentes à solicitação de incorporação de bens por SIDES no âmbito da UERJ.

ORDEM DE SERVIÇO. Instituir as rotinas inerentes à solicitação de incorporação de bens por SIDES no âmbito da UERJ. OS-/DAF / 24 02/04/24 JUSIFICATIVA: Considerando a necessidade de: - obter o efetivo controle sobre os bens móveis, bem como a sua correta contabilização; - atender as novas rotinas contábeis instituídas

Leia mais

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO 04/02/2014 Resenha D.O.U Seção 1 pag. 32 MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO GABINETE DA MINISTRA PORTARIA INTERMINISTERIAL Nº 37, DE 3 DE FEVEREIRO DE 2014 OS MINISTROS DE ESTADO DO PLANEJAMENTO,

Leia mais

RELAÇÕES ENTRE O IFRS E AS FUNDAÇÕES DE APOIO AUTORIZADAS PELO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO (MEC) E PELO MINISTÉRIO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO (MCTI)

RELAÇÕES ENTRE O IFRS E AS FUNDAÇÕES DE APOIO AUTORIZADAS PELO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO (MEC) E PELO MINISTÉRIO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO (MCTI) RELAÇÕES ENTRE O IFRS E AS FUNDAÇÕES DE APOIO AUTORIZADAS PELO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO (MEC) E PELO MINISTÉRIO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO (MCTI) Dispõe sobre as normas que regulamentam as relações

Leia mais

Gestor - FNAS - Fundo Nacional de Assistência Social

Gestor - FNAS - Fundo Nacional de Assistência Social Gestor - FNAS - Fundo Nacional de Assistência Social O que é o FNAS - Fundo Nacional de Assistência Social? O FNAS, instituído pela Lei nº. 8.742, de 7 de dezembro de 1993, tem por objetivo proporcionar

Leia mais

SISTEMA DE CUSTOS Ajustes Contábeis. Coordenação-Geral de Contabilidade

SISTEMA DE CUSTOS Ajustes Contábeis. Coordenação-Geral de Contabilidade SISTEMA DE CUSTOS Ajustes Contábeis Coordenação-Geral de Contabilidade Cenário de Mudanças na Contabilidade Pública Portaria 184 do MF convergências normas internacionais de contabilidade aplicadas ao

Leia mais

Relatório Controle Interno 2º. Quadrimestre 2015

Relatório Controle Interno 2º. Quadrimestre 2015 Relatório Controle Interno 2º. Quadrimestre 2015 1. APRESENTAÇÃO Nos termos do artigo 74 da Constituição Federal, artigo 59 da Lei Complementar nº. 59, artigos 63 a 66 da Lei Complementar nº. 33, de 28

Leia mais

SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 303, DE 2013

SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 303, DE 2013 SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 303, DE 2013 Dispõe sobre a destinação dos recursos recuperados por meio de ações judiciais para o Fundo Nacional de Saúde e o Fundo Nacional de Desenvolvimento

Leia mais

RELATÓRIO TÉCNICO ANUAL

RELATÓRIO TÉCNICO ANUAL ( L O G O M A R C A DO Ó R G Ã O C O N T R A T A N T E ) CONTRATO DE GESTÃO Nº / ORGANIZAÇAO SOCIAL: UNIDADE PUBLICIZADA: RELATÓRIO TÉCNICO ANUAL ANO Data da entrega do Relatório: / / Recebido por: Sumário

Leia mais

PCASP UNIÃO LANÇAMENTOS CONTÁBEIS

PCASP UNIÃO LANÇAMENTOS CONTÁBEIS PCASP UNIÃO LANÇAMENTOS CONTÁBEIS Data de Emissão: 28 de agosto de 2012 Coordenador Geral de Contabilidade e Custos da União Francisco Wayne Moreira Coordenadora de Contabilidade da União Bárbara Verônica

Leia mais

ANEXOS Resolução TCE Nº 1.604/07 (Administração Estadual)

ANEXOS Resolução TCE Nº 1.604/07 (Administração Estadual) ANEXO I DEMONSTRATIVO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA E FINANCEIRA DOS RECURSOS RECEBIDOS Código Receita Ingressos 00 RECURSOS DO TESOURO (PESSOAL) 00 RECURSOS DO TESOURO (CUSTEIO E INVESTIMENTOS) 10 RECURSOS

Leia mais

VALEC NORMA. Assunto: NORMA INTERNA PARA CONTRATAÇÃO E EMISSÃO DE ORDEM DE SERVIÇO 1. OBJETIVO 2. AMPLITUDE 3. PROCEDIMENTOS PARA CONTRATAÇÃO

VALEC NORMA. Assunto: NORMA INTERNA PARA CONTRATAÇÃO E EMISSÃO DE ORDEM DE SERVIÇO 1. OBJETIVO 2. AMPLITUDE 3. PROCEDIMENTOS PARA CONTRATAÇÃO 1. OBJETIVO 2. AMPLITUDE 3. PROCEDIMENTOS PARA CONTRATAÇÃO 4. ACOMPANHAMENTO DE CONTRATOS 5. EMISSÃO DE ORDENS DE SERVIÇO/FORNECIMENTO 6. EMISSÃO DE TERMOS ADITIVOS CONTRATUAIS 7. ENCERRAMENTO DE CONTRATOS

Leia mais

Anexo 12 - Balanço Orçamentário

Anexo 12 - Balanço Orçamentário Anexo 12 - Balanço Orçamentário BALANÇO ORÇAMENTÁRIO EXERCÍCIO: PERÍODO (MÊS) : DATA DE EMISSÃO: PÁGINA: PREVISÃO PREVISÃO RECEITAS SALDO RECEITAS ORÇAMENTÁRIAS INICIAL ATUALIZADA REALIZADAS (a) (b) c

Leia mais

1. APRESENTAÇÃO IDENTIFICAÇÃO DA FISCALIZAÇÃO DO ÓRGÃO / ENTIDADE FISCALIZADA. Município/UF: Recife/PE

1. APRESENTAÇÃO IDENTIFICAÇÃO DA FISCALIZAÇÃO DO ÓRGÃO / ENTIDADE FISCALIZADA. Município/UF: Recife/PE 1. APRESENTAÇÃO IDENTIFICAÇÃO Município/UF: Recife/PE DA FISCALIZAÇÃO Objeto da fiscalização: Arena Multiuso da Copa 2014 Tipo de obra: Estádio de Futebol Período abrangido pela fiscalização: junho/2011

Leia mais

LIQUIDAÇÃO JUDICIAL MEIOS DISPONÍVEIS PARA SUA EFECTIVAÇÃO - Execução vs Insolvência

LIQUIDAÇÃO JUDICIAL MEIOS DISPONÍVEIS PARA SUA EFECTIVAÇÃO - Execução vs Insolvência CONFERÊNCIA LIQUIDAÇÃO JUDICIAL MEIOS DISPONÍVEIS PARA SUA EFECTIVAÇÃO - Execução vs Insolvência 1. Indicação da Modalidade de Venda 2. Venda por propostas em carta fechada 3. Adjudicação e seus efeitos

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CASA CIVIL SECRETARIA DE CONTROLE INTERNO COORDENAÇÃO-GERAL DE AUDITORIA RELATÓRIO DE AUDITORIA

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CASA CIVIL SECRETARIA DE CONTROLE INTERNO COORDENAÇÃO-GERAL DE AUDITORIA RELATÓRIO DE AUDITORIA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CASA CIVIL SECRETARIA DE CONTROLE INTERNO COORDENAÇÃO-GERAL DE AUDITORIA TIPO DE AUDITORIA : Auditoria de Gestão EXERCÍCIO : 2009 PROCESSO : 00181.000687/2010-82 UNIDADE AUDITADA

Leia mais

INSTRUÇÃO DGA Nº 81, DE 23 DE SETEMBRO DE 2014

INSTRUÇÃO DGA Nº 81, DE 23 DE SETEMBRO DE 2014 INSTRUÇÃO DGA Nº 81, DE 23 DE SETEMBRO DE 2014 #Estabelece procedimentos para registro, no SICONV, de informações referentes a Convênios com OBTV. O Coordenador da Administração Geral, no uso de suas atribuições,

Leia mais

INSTRUÇÃO Nº 019 DE 27 DE DEZEMBRO DE 2006

INSTRUÇÃO Nº 019 DE 27 DE DEZEMBRO DE 2006 INSTRUÇÃO Nº 019 DE 27 DE DEZEMBRO DE 2006 Orienta os órgãos da Administração Direta do Poder Executivo Estadual sobre os procedimentos a serem aplicados no controle patrimonial de bens móveis, em conformidade

Leia mais

ERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ GABINETE DO REITOR INTRODUÇÃO

ERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ GABINETE DO REITOR INTRODUÇÃO 2 ERVIÇO PÚBLICO FEDERAL INTRODUÇÃO Considerando os prazos fixados em lei para encerramento do exercício e a regulamentação que determina as datas para entrega dos BALANÇOS ORÇAMENTÁRIOS FINANCEIRO E PATRIMONIAL

Leia mais

DIÁRIO OFICIAL DE CONTAS DOC, 05.05.2014 EXTRATOS DE ATAS DE REGISTRO DE PREÇOS

DIÁRIO OFICIAL DE CONTAS DOC, 05.05.2014 EXTRATOS DE ATAS DE REGISTRO DE PREÇOS DIÁRIO OFICIAL DE CONTAS DOC, 05.05.2014 EXTRATOS DE ATAS DE REGISTRO DE PREÇOS Ata de Registro de Preços nº 07/2014 decorrente do Processo Licitatório nº 02/2014, Pregão Eletrônico nº 02/2014, do tipo

Leia mais

Sistema de Desenvolvimento Institucional PO - Procedimento Operacional

Sistema de Desenvolvimento Institucional PO - Procedimento Operacional Unidade Universidade Federal da Bahia Pró-Reitoria de Administração Sistema de Desenvolvimento Institucional PO - Procedimento Operacional Processo 1 de 10 Glossário de Termos e Siglas CATMAT Sistema de

Leia mais

Sistema Integrado de Planejamento e Gestão Fiscal SIGEF. MÓDULO TRANSFERÊNCIAS (Convênio e Contrato de Apoio Financeiro)

Sistema Integrado de Planejamento e Gestão Fiscal SIGEF. MÓDULO TRANSFERÊNCIAS (Convênio e Contrato de Apoio Financeiro) Sistema Integrado de Planejamento e Gestão Fiscal SIGEF MÓDULO TRANSFERÊNCIAS (Convênio e Contrato de Apoio Financeiro) Diretoria de Auditoria Geral DIAG Gerência de Auditoria de Recursos Antecipados -

Leia mais

Portal dos Convênios SICONV. Ajuste do Plano de Trabalho, Termo Aditivo e Prorroga de Ofício Perfis de Convenente e Concedente.

Portal dos Convênios SICONV. Ajuste do Plano de Trabalho, Termo Aditivo e Prorroga de Ofício Perfis de Convenente e Concedente. MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE LOGÍSTICA E SERVIÇOS GERAIS Portal dos Convênios SICONV Ajuste do Plano de Trabalho, Termo

Leia mais

Relação de processos submetidos à 2ª Câmara, para votação na forma do Regimento Interno, arts. 134, 135, 137, 138 e 140

Relação de processos submetidos à 2ª Câmara, para votação na forma do Regimento Interno, arts. 134, 135, 137, 138 e 140 Tribunal de Contas da União Data DOU: 10/11/2003 Colegiado: Segunda Câmara Número da Ata: 41/2003 Texto do Documento: RELAÇÃO Nº 125/2003 Gab. do Ministro Guilherme Palmeira Relação de processos submetidos

Leia mais

PROJETO DE ORGANISMO INTERNACIONAL EDITAL Nº 1/2008 (BRA/03/032)

PROJETO DE ORGANISMO INTERNACIONAL EDITAL Nº 1/2008 (BRA/03/032) PROJETO DE ORGANISMO INTERNACIONAL EDITAL Nº 1/2008 (BRA/03/032) SELECIONA PROFISSIONAL, COM O SEGUINTE PERFIL: CONSULTOR (Consultor por Produto - Serviços Não Continuados) Consultor Especialista em Projetos

Leia mais

ANA AGÊNCIA NACIONAL DE ÁGUAS ATUAÇÃO DA CAIXA COMO AGENTE OPERADOR DOS CONTRATOS DE REPASSES (MANDATÁRIA DA UNIÃO) BRASÍLIA/DF, 18 DE MARÇO DE 2015

ANA AGÊNCIA NACIONAL DE ÁGUAS ATUAÇÃO DA CAIXA COMO AGENTE OPERADOR DOS CONTRATOS DE REPASSES (MANDATÁRIA DA UNIÃO) BRASÍLIA/DF, 18 DE MARÇO DE 2015 ANA AGÊNCIA NACIONAL DE ÁGUAS ATUAÇÃO DA CAIXA COMO AGENTE OPERADOR DOS CONTRATOS DE REPASSES (MANDATÁRIA DA UNIÃO) BRASÍLIA/DF, 18 DE MARÇO DE 2015 Domingos José D Amico Gerencia de Clientes e Negócios

Leia mais

Nº 332- ANO VIII Quinta-feira, 16 de Julho de 2015

Nº 332- ANO VIII Quinta-feira, 16 de Julho de 2015 Nº 332- ANO VIII Quinta-feira, 16 de Julho de 2015 Planejamento estratégico integrado desenvolvido nos EUA será apresentado aos gestores brasileiros em Congresso no Rio de Janeiro A Confederação Nacional

Leia mais

PROJETO DE ORGANISMO INTERNACIONAL EDITAL Nº 3/2008 (BRA/03/032)

PROJETO DE ORGANISMO INTERNACIONAL EDITAL Nº 3/2008 (BRA/03/032) PROJETO DE ORGANISMO INTERNACIONAL EDITAL Nº 3/2008 (BRA/03/032) SELECIONA PROFISSIONAL, COM O SEGUINTE PERFIL: CONSULTOR (Consultor por Produto - Serviços Não Continuados) Consultor Especialista em Projetos

Leia mais

TÍTULOS PREVISÃO EXECUÇÃO DIFERENÇA TÍTULOS FIXAÇÃO EXECUÇÃO DIFERENÇA CRÉD. ORÇAM. SUPLEMENTARES DESPESAS CORRENTES . PESSOAL E ENC.

TÍTULOS PREVISÃO EXECUÇÃO DIFERENÇA TÍTULOS FIXAÇÃO EXECUÇÃO DIFERENÇA CRÉD. ORÇAM. SUPLEMENTARES DESPESAS CORRENTES . PESSOAL E ENC. 1 ANEXO III - PT/MPS Nº 95, DE 06 DE MARÇO DE 2007 DOU DE 07.03.07 MODELOS E INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS AS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS SÃO AS EXTRAÍDAS DOS LIVROS, REGISTROS E

Leia mais

Volume V. Suprimento de Fundos MACONFI. Manual de Procedimentos da Coordenadoria de Contabilidade e Finanças. 1ª Edição Janeiro / 2013

Volume V. Suprimento de Fundos MACONFI. Manual de Procedimentos da Coordenadoria de Contabilidade e Finanças. 1ª Edição Janeiro / 2013 Volume V Suprimento de Fundos MACONFI Manual de Procedimentos da Coordenadoria de Contabilidade e Finanças 1ª Edição Janeiro / 2013 Sumário 1. Conteúdo... 3 2. Conceitos... 3 3. Restrições à concessão

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE ADMINISTRAÇÃO DE MINAS GERAIS RELATÓRIO DE AUDITORIA SOBRE CONTROLES INTERNOS REFERENTES AO EXERCÍCIO FINDO EM 31/DEZ.

CONSELHO REGIONAL DE ADMINISTRAÇÃO DE MINAS GERAIS RELATÓRIO DE AUDITORIA SOBRE CONTROLES INTERNOS REFERENTES AO EXERCÍCIO FINDO EM 31/DEZ. CONSELHO REGIONAL DE ADMINISTRAÇÃO DE MINAS GERAIS Belo Horizonte - MG RELATÓRIO DE AUDITORIA SOBRE CONTROLES INTERNOS REFERENTES AO EXERCÍCIO FINDO EM 31/DEZ./14 (1) INTRODUÇÃO Nossos trabalhos foram

Leia mais

TÍTULO DO CURSO (PALESTRA, REUNIÃO, EVENTO...) ASPECTOS RELEVANTES NA CONTRATAÇÃO PÚBLICA

TÍTULO DO CURSO (PALESTRA, REUNIÃO, EVENTO...) ASPECTOS RELEVANTES NA CONTRATAÇÃO PÚBLICA TÍTULO DO CURSO (PALESTRA, REUNIÃO, EVENTO...) ASPECTOS RELEVANTES NA CONTRATAÇÃO PÚBLICA OBJETIVO Capacitar gestores e servidores públicos dos órgãos jurisdicionados quanto à interpretação e à aplicação

Leia mais

FUNDO MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL - FMAS

FUNDO MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL - FMAS FUNDO MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL Órgão/Sigla: Natureza Jurídica: Vinculação: Finalidade: FUNDO MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL - FMAS FUNDO SECRETARIA MUNICIPAL DO TRABALHO, ASSISTÊNCIA SOCIAL E DIREITOS

Leia mais

CURSO DE CONTROLE PATRIMONIAL NAS ENTIDADES PÚBLICAS

CURSO DE CONTROLE PATRIMONIAL NAS ENTIDADES PÚBLICAS CURSO CURSO DE CONTROLE PATRIMONIAL NAS ENTIDADES PÚBLICAS SÃO LUÍS - MA 27 a 28/11 NOVEMBRO/2014 APRESENTAÇÃO Nas várias facetas que se reveste o tema gestão pública, certamente aquele que trata da gestão

Leia mais

Fluxo do Processo de Convênio, Acordo, Protocolo de Intenções

Fluxo do Processo de Convênio, Acordo, Protocolo de Intenções Fluxo do Processo de Convênio, Acordo, Protocolo de Intenções 1º Passo: A unidade interessada em celebrar o Convênio (ou Acordo ou Protocolo de Intenções) deverá formalizar solicitação abrindo processo,

Leia mais

Parabéns! Agora que a sua cota já está contemplada e você já recebeu sua CARTA DE CRÉDITO, você poderá concretizar o seu projeto.

Parabéns! Agora que a sua cota já está contemplada e você já recebeu sua CARTA DE CRÉDITO, você poderá concretizar o seu projeto. Orientações para aquisição de Bens Móveis Parabéns! Agora que a sua cota já está contemplada e você já recebeu sua CARTA DE CRÉDITO, você poderá concretizar o seu projeto. Lembrando que a análise do seu

Leia mais

MINISTÉRIO DAS RELAÇÕES EXTERIORES SECRETARIA DE CONTROLE INTERNO SUBSECRETARIA DE AUDITORIA

MINISTÉRIO DAS RELAÇÕES EXTERIORES SECRETARIA DE CONTROLE INTERNO SUBSECRETARIA DE AUDITORIA MINISTÉRIO DAS RELAÇÕES EXTERIORES SECRETARIA DE CONTROLE INTERNO SUBSECRETARIA DE AUDITORIA PROCESSO : 03b UNIDADE GESTORA : Embaixada em Buenos Aires OBJETIVO DA AUDITORIA : Tomada de Contas Anual EXERCÍCIO

Leia mais

EXERCÍCIO FINANCEIRO DE 2014. Canavieiras iniciaprocedimentospara encerrar exercício financeirode 2014

EXERCÍCIO FINANCEIRO DE 2014. Canavieiras iniciaprocedimentospara encerrar exercício financeirode 2014 Diário Oficial Ano: 2 Edição: 326 Páginas: 8 EXERCÍCIO FINANCEIRO DE 2014 Canavieiras iniciaprocedimentospara encerrar exercício financeirode 2014 O prefeito de Canavieiras, Almir Melo, editou nesta quarta-feira

Leia mais

EDITAL Nº. 01/2014 DE SELEÇÃO PÚBLICA DE PROJETOS A SEREM FINANCIADOS PELO FUNDO DA INFÂNCIA E DA ADOLESCÊNCIA DO MUNICÍPIO DE MARABÁ-PARÁ.

EDITAL Nº. 01/2014 DE SELEÇÃO PÚBLICA DE PROJETOS A SEREM FINANCIADOS PELO FUNDO DA INFÂNCIA E DA ADOLESCÊNCIA DO MUNICÍPIO DE MARABÁ-PARÁ. PREÃMBULO 1994 EDITAL Nº. 01/2014 DE SELEÇÃO PÚBLICA DE PROJETOS A SEREM FINANCIADOS PELO FUNDO DA INFÂNCIA E DA ADOLESCÊNCIA DO MUNICÍPIO DE MARABÁ-PARÁ. A Prefeitura Municipal de Marabá, por intermédio

Leia mais

LICITAÇÕES E CONTRATOS ADMINISTRATIVOS PASSO A PASSO PARA MUNICÍPIOS

LICITAÇÕES E CONTRATOS ADMINISTRATIVOS PASSO A PASSO PARA MUNICÍPIOS CURSO DE CAPACITAÇÃO E APERFEIÇOAMENTO NOVO LICITAÇÕES E CONTRATOS ADMINISTRATIVOS PASSO A PASSO PARA MUNICÍPIOS Brasília, Data a definir! Carga Horária: 24 horas/atividade Horário: das 8h30 às 18h (com

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE SUMÁRIO 1. OBJETIVO 2. CAMPO DE APLICAÇÃO 3. REFERÊNCIAS 4. DEFINIÇÕES 5. SIGLAS 6. CONDIÇÕES GERAIS 7. RESPONSABILIDADES 8. ANEXOS 1. OBJETIVO Este procedimento é estabelecido e mantido para uniformizar

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 007, DE 22 JUNHO DE 2007.

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 007, DE 22 JUNHO DE 2007. INSTRUÇÃO NORMATIVA N 007, DE 22 JUNHO DE 2007. Recomenda a observação da norma constante no Anexo I. O Sistema de Controle Interno do Município de Lucas do Rio Verde, no uso de suas atribuições legais,

Leia mais

PROCESSO N o : 10.231/00 INFORMAÇÃO N o : 124/00 INTERESSADO: Prefeitura Municipal de PARAMOTI-CE

PROCESSO N o : 10.231/00 INFORMAÇÃO N o : 124/00 INTERESSADO: Prefeitura Municipal de PARAMOTI-CE PROCESSO N o : 10.231/00 INFORMAÇÃO N o : 124/00 INTERESSADO: Prefeitura Municipal de PARAMOTI-CE Trata o presente protocolado de consulta apresentada pela Prefeitura Municipal de Paramoti, subscrita pela

Leia mais

MANUAL DE PREENCHIMENTO DE ART OBRA OU SERVIÇO

MANUAL DE PREENCHIMENTO DE ART OBRA OU SERVIÇO MANUAL DE PREENCHIMENTO DE ART OBRA OU SERVIÇO A ART relativa à execução de obra ou à prestação de serviço, objeto de contrato único, deve ser registrada antes do início da respectiva atividade técnica,

Leia mais

Decreto nº 10.606, de 22 de JANEIRO de 2015

Decreto nº 10.606, de 22 de JANEIRO de 2015 Decreto nº 10.606, de 22 de JANEIRO de 2015 Estabelece normas para execução orçamentária, e define a programação financeira para o exercício de 2015 e dá outras providências. O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE

Leia mais

Norma de Pagamentos. Os incentivos a conceder revestem a forma de subsídio não reembolsável.

Norma de Pagamentos. Os incentivos a conceder revestem a forma de subsídio não reembolsável. Norma de Pagamentos 1. Âmbito Nos termos do previsto no Contrato de Concessão de Incentivos estabelece-se a norma de pagamentos aplicável ao Empreende Jovem Sistema de Incentivos ao Empreendedorismo. O

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE PIAUÍ Agente de Transformação Social Promotoria de Justiça de Gilbués

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE PIAUÍ Agente de Transformação Social Promotoria de Justiça de Gilbués TERMO DE COMPROMISSO DE AJUSTAMENTO DE CONDUTA Aos 06 de Maio de 2014, nos termos do art. 5º, 6º, da Lei nº 7.347/85, de um lado o MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO PIAUÍ, por meio da, representada pelo

Leia mais