Metodologia da redacção e apresentação de trabalhos académicos (científicos)

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Metodologia da redacção e apresentação de trabalhos académicos (científicos)"

Transcrição

1 Metodologia da redacção e apresentação de trabalhos académicos (científicos) Princípios e disposições orientadores para a apresentação de monografias Aspectos formais de monografias Estrutura de uma monografia Definição das partes de uma monografia ISO TC 46/SC 9: normas para identificação e descrição de recursos de informação: Normas Portuguesas que se aplicam à formatação de documentos técnicos (NP 418, NP 738; NP 739; NP 3680,...) 81 Estrutura de uma monografia científica: aspectos formais Segundo a ISO 7144 ( ): Preliminares: capa, folha de rosto, errata, resumo, prefácio, sumário, lista de ilustrações e tabelas, lista de abreviaturas, símbolos, glossário Texto principal: introdução, corpo do texto, conclusões, bibliografia, anexos Parte final: índices, apêndices, currículo do autor, material acompanhante 82 1

2 Preliminares Anterrosto primeira página da folha que precede o frontispício de um livro e que, geralmente, só contém o título (página de falso título). Não tem subtítulo nem o nome do autor (pag. 1-2, verso normalmente branco) Folha de rosto ou página de título contém os elementos essenciais à identificação da obra. Frontispício (elemento obrigatório) (se existir anterrosto é a pág.3) Página dos direitos de autor (copyright), verso da página do título (verso da página de título, pág. 4) 83 Preliminares (cont.) Dedicatória inscrição ou palavras com que se dedica ou oferece a alguém a produção literária ou artística ou científica. Se existir o seu verso é em branco (pág. 5-6) Epígrafe citação que deve ser pertinente e apresentar uma relação evidente com o tema do trabalho (há quem utilize epígrafes no início dos capítulos) (pág. 7-8) Índice lista de matérias ou capítulos (elemento obrigatório) (pág. 9-) 84 2

3 Preliminares (cont.) Listas ajudam a referenciar e indexar a informação apresentada (elementos recomendados) Listas de ilustrações ou figuras, de tabelas ou quadros, de abreviaturas, de símbolos, de siglas e acrónimos, de experiências, de exemplos,... Lista de ilustrações referenciadas indirectamente ( ver Fig. 7 em vez de ver abaixo) Prefácio ou apresentação não é da (pode não ser) responsabilidade do autor; alguém que o autor escolheu para dar um esclarecimento, uma justificação ou para fazer a apresentação do autor e da obra Preâmbulo ou prólogo. Agradecimentos da responsabilidade do autor; trata a natureza, objectivos, conteúdo, necessidade e oportunidade da obra ou trabalho. Pode incluir agradecimentos, ou estes podem aparecer numa secção a seguir ao preâmbulo 85 Outros preliminares Lista de símbolos, abreviaturas acrónimos, siglas e convenções Método editorial ou advertência pode descrever o método da edição ou a discussão de textos variantes não se deve empregar abreviaturas nos títulos e resumos Cronologia ou cronografia Resumo, resumo analítico, abstracto, sinopse ou sumário indicar de forma clara e concisa as questões tratadas no texto; não deve exceder uma folha; em várias línguas Legislação 86 3

4 Preliminares Elemento pré-textual (Normas portuguesas 738, 418, 739, 3680) Elemento pré-textual Obrigatório Títulos alternativos Capa Sim Página de rosto Sim Resumo Sim Resumo analítico Agradecimentos Não (e/ou) Dedicatória Índice Geral Sim Índice de Matérias Índice de Figuras Não Lista de Figuras Índice de Quadros Não Lista de Quadros Siglas e Abreviaturas Não (ou) Glossário Errata Não Nota: segundo a NP 739 o Índice deve constar no final do trabalho norma em revisão apresentar no início 87 Capa nomes dos autores; editores literários ou compiladores; título; número da edição, salvo se for a primeira; número do volume, numa obra de vários volumes; local de publicação; editores ano de publicação; 88 4

5 Página de rosto toda a informação presente na capa título da língua original nome de outros intervenientes na publicação título da colecção ou série e respectivo número organização sob o patrocínio da qual a obra é publicada ISBN Se não houver outra informação a acrescentar em relação à da capa pode não existir 89 Resumo uma síntese de todo o trabalho, destacando os pontos essenciais dar especial relevo aos aspectos inovadores e às conclusões conter a informação necessária sobre o conteúdo +/- 500 palavras 90 5

6 Texto Principal Elementos: Introdução Desenvolvimento Conclusão afirmações finais sobre o assunto apresentado, a investigação conduzida, as decisões ou conclusões retiradas,as implicações do estudo, as questões para investigação futura (elemento indispensável e fundamental) Estrutura do texto» Partes» Capítulos» Secções Posfácio não é da responsabilidade do autor; pode ser uma nota do editor Epílogo da responsabilidade do autor 91 Pós-texto - Parte final Anexos elemento incorporado na obre e que é dependente ou acessório; fornecer elementos adicionais ou informações mais completas (geralmente não é do autor) Os Anexos são numerados alfanumericamente (Anexo 1, Anexo 2,...), ou alfabeticamente (Anexo A, Anexo B,...) Apêndices suplemento no fim de uma obra; documento autónomo da responsabilidade do autor que visa complementar a argumentação principal do estudo Glossário lista e dá o significado de certas palavras em particular de termos técnicos (fins pedagógicos) 92 6

7 Parte final (cont.) Bibliografia deve apresentar uma correcta e completa enumeração de todas as fontes utilizadas (elemento obrigatório) Índices lista de termos contidos no trabalho; visão num relance das matérias tratadas e a sua remissão para os locais relevantes onde esses materiais estão expostos no texto sempre de um modo rápido e eficiente 93 Parte final (cont.) Errata lista os erros e as suas correcções; colocada no fim dos preliminares ou no fim da monografia e deve estar no índice Colofão ou cólofon notas de impressão onde consta o local, data, número de exemplares, nome e morada da tipografia 94 7

8 Elementos pós-textuais (Normas portuguesas 113, 405) Elemento pós-textual Obrigatório Referências Bibliográficas Sim Bibliografia Não Ficha Técnica Não Índice Remissivo Não Anexos Sim 95 Estrutura exterior ou parte complementar Capa :» Título, nome do autor(es), nome da instituição e a data de conclusão, local onde foi realizada e entregue Contracapa Cobertura, Badanas (dobras internas da capa e contracapa) Lombada 96 8

9 Aspectos gerais Estilo de linguagem Normalmente é redigido na terceira pessoa do singular Os textos devem ser claros e objectivos, evitando-se a adjectivação e as interpretações subjectivas. Sempre que exista terminologia nacional deve usar-se esta em detrimento de termos estrangeiros. Quando se apresentam os termos em duas línguas, o termo em língua estrangeira deve vir depois do nacional, entre parêntesis em itálico. 97 Aspectos gerais Numeração Preliminares, normalmente numeração romana, letras minúsculas Texto principal, numeração árabe Parte final normalmente como texto principal» Não levam indicação do número de página páginas em branco de trabalhos impressos em frente e verso Paginação Normalmente nº ímpares pág. de frente e nº pares versos Os capítulos ou partes de trabalhos iniciam-se numa nova página. Quando em impressão frente e verso a nova página é sempre a página impar. Tamanho do papel 98 9

10 Trabalhos didácticos Não se exige originalidade São geralmente recapitulativos O que qualifica este tipo de trabalho é o uso correcto das fontes documentais, a maneira adequada de as tratar para que tragam alguma contribuição à aprendizagem Capacidade de pesquisa Capacidade de síntese 99 10

NORMAS PARA REDAÇÃO DA MONOGRAFIA

NORMAS PARA REDAÇÃO DA MONOGRAFIA UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS CÂMPUS JATAÍ CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA FLORESTAL NORMAS PARA REDAÇÃO DA MONOGRAFIA 1. Formatação geral Os textos devem ser digitados em cor preta, podendo utilizar

Leia mais

1 Apresentação gráfica Formato do papel: A4 (210 x 297mm); Margens: esquerda e superior: 3cm, direita e inferior: 2cm;

1 Apresentação gráfica Formato do papel: A4 (210 x 297mm); Margens: esquerda e superior: 3cm, direita e inferior: 2cm; Breve orientação para formatação das 6 (seis) primeiras páginas de teses e dissertações, condição obrigatória para que os textos sejam divulgados pela Biblioteca Digital. Em caso de dúvida, consulte o

Leia mais

RELATÓRIO TÉCNICO-CIENTÍFICO

RELATÓRIO TÉCNICO-CIENTÍFICO RELATÓRIO TÉCNICO-CIENTÍFICO Relata formalmente o progresso ou os resultados de uma investigação de pesquisa ou do desenvolvimento de um processo. Apresenta, sistematicamente, informação suficiente para

Leia mais

21 ANEXO III: DAS DIRETRIZES PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO FINAL DE CURSO 2

21 ANEXO III: DAS DIRETRIZES PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO FINAL DE CURSO 2 21 ANEXO III: DAS DIRETRIZES PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO FINAL DE CURSO 2 O Trabalho Final de Curso (TFC) caracteriza-se pela unicidade e delimitação do tema e pela profundidade do tratamento, e não por

Leia mais

ESTRUTURA DO TRABALHO ACADÊMICO - TCC

ESTRUTURA DO TRABALHO ACADÊMICO - TCC ESTRUTURA DO TRABALHO ACADÊMICO - TCC A estrutura de trabalhos acadêmicos (TCC) compreende: parte externa e parte interna. Com a finalidade de orientar os acadêmicos, a disposição de elementos é dada no

Leia mais

Normalização de Trabalhos Acadêmicos (ABNT): orientações gerais

Normalização de Trabalhos Acadêmicos (ABNT): orientações gerais Seção Técnica de Referência e Atendimento ao Usuário e Documentação STRAUD bibl-refere@marilia.unesp.br Normalização de Trabalhos Acadêmicos (ABNT): orientações gerais Maria Elisa V. Pickler Nicolino,

Leia mais

MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES

MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES Porto Alegre 2012 2 SUMÁRIO 1 APRESENTAÇÃO... 3 2 INTRODUÇÃO... 4 3 ESTRUTURA... 5 3.1 Elementos Pré-Textuais... 6 3.2 Elementos Textuais... 13 3.3 Elementos

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 005/2015 CONSELHO DO PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO STRICTU SENSU NO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM GEOGRAFIA

RESOLUÇÃO Nº 005/2015 CONSELHO DO PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO STRICTU SENSU NO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM GEOGRAFIA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM GEOGRAFIA RESOLUÇÃO Nº 005/2015 CONSELHO DO PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO STRICTU SENSU

Leia mais

NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ Curso de Medicina Veterinária NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CURITIBA 2008 1 SUMÁRIO CURITIBA... 0 SUMÁRIO... 1 1. FORMATAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO

Leia mais

REGRAS GERAIS DE APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS. A ABNT NBR 14724:2011 estabelece algumas regras para a apresentação gráfica de um trabalho.

REGRAS GERAIS DE APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS. A ABNT NBR 14724:2011 estabelece algumas regras para a apresentação gráfica de um trabalho. REGRAS GERAIS DE APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS A ABNT NBR 14724:2011 estabelece algumas regras para a apresentação gráfica de um trabalho. PAPEL MARGENS FONTE TEXTO TÍTULO DAS SEÇÕES TÍTULO DAS

Leia mais

MATERIAL DE APOIO PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO DE GRADUAÇÃO (TCC) PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO EM ODONTOLOGIA

MATERIAL DE APOIO PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO DE GRADUAÇÃO (TCC) PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO EM ODONTOLOGIA Faculdade de Odontologia Biblioteca Malvina Vianna Rosa MATERIAL DE APOIO PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO DE GRADUAÇÃO (TCC) PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO EM ODONTOLOGIA Este documento

Leia mais

AVALIAÇÃO DE TRABALHO ESCRITO/ ORAL

AVALIAÇÃO DE TRABALHO ESCRITO/ ORAL AVALIAÇÃO DE TRABALHO ESCRITO/ ORAL CURSO Ano lectivo Unidade Curricular: Ano Sem. Estudante nº Nome Trabalho AVALIAÇÃO DE TRABALHO ESCRITO ponderação 1% Classificação AVALIAÇÃO DA APRESENTAÇÃO ORAL ponderação

Leia mais

Unidade IV METODOLOGIA CIENTÍFICA. Prof. Aparecido Carlos Duarte

Unidade IV METODOLOGIA CIENTÍFICA. Prof. Aparecido Carlos Duarte Unidade IV METODOLOGIA CIENTÍFICA Prof. Aparecido Carlos Duarte Monografia Cientifica É apresentação escrita dos resultados da pesquisa, ou seja, é o projeto de pesquisa concluído, sua estrutura segue

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO CULTURA E SOCIEDADE - PGCULT MESTRADO INTERDISCIPLINAR

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO CULTURA E SOCIEDADE - PGCULT MESTRADO INTERDISCIPLINAR UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO CULTURA E SOCIEDADE - PGCULT MESTRADO INTERDISCIPLINAR NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS QUALIFICAÇÃO E DISSERTAÇÃO

Leia mais

TABELA ELEMENTOS PARA ESTRUTURA DO TRABALHO CIENTÍFICO

TABELA ELEMENTOS PARA ESTRUTURA DO TRABALHO CIENTÍFICO TABELA ELEMENTOS PARA ESTRUTURA DO TRABALHO CIENTÍFICO TIPO DE ELEMENTO ELEMENTOS DESCRIÇÃO Elementos externos Capa Nome da Instituição, Nome do autor, título e subtítulo, local (cidade), Ano. Elementos

Leia mais

NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE DISSERTAÇÃO

NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE DISSERTAÇÃO NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE DISSERTAÇÃO Normas de elaboração de dissertação do Programa de Pós-Graduação em Ciências Ambientais do Centro de Ciências Naturais e Tecnologia da Universidade do Estado do Pará.

Leia mais

Sumário Prefácio 11 Apresentação 13 1 Introdução 15 2 O Método Científico O Conhecimento Científico Método de Pesquisa Método D

Sumário Prefácio 11 Apresentação 13 1 Introdução 15 2 O Método Científico O Conhecimento Científico Método de Pesquisa Método D Antonio Carlos de Souza Francisco Antonio Pereira Fialho Nilo Otani TCC: Métodos e Técnicas Visual Books Sumário Prefácio 11 Apresentação 13 1 Introdução 15 2 O Método Científico 17 2 1 O Conhecimento

Leia mais

INFORMAÇÃO E DOCUMENTAÇÃO - TRABALHOS ACADÊMICOS APRESENTAÇÃO A5 BIBLIOTECA CENTRAL PROF. EURICO BACK

INFORMAÇÃO E DOCUMENTAÇÃO - TRABALHOS ACADÊMICOS APRESENTAÇÃO A5 BIBLIOTECA CENTRAL PROF. EURICO BACK INFORMAÇÃO E DOCUMENTAÇÃO - TRABALHOS ACADÊMICOS APRESENTAÇÃO A5 BIBLIOTECA CENTRAL PROF. EURICO BACK ESCOPO Especifica os princípios gerais para a elaboração de teses e dissertações, visando apresentação

Leia mais

INTRODUÇÃO E NORMAS PARA APRESENTAÇÃO GRÁFICA

INTRODUÇÃO E NORMAS PARA APRESENTAÇÃO GRÁFICA NORMAS TÉCNICAS DO TRABALHO ACADÊMICO INTRODUÇÃO E NORMAS PARA APRESENTAÇÃO GRÁFICA Prof. Arlindo F. Gonçalves Jr. http://www.mural-2.com O QUE É NORMALIZAÇÃO Atividade que estabelece, em relação a problemas

Leia mais

Sumário. Introdução, 1

Sumário. Introdução, 1 Sumário Introdução, 1 1 Como tomar o estudo e a aprendizagem mais eficazes, 5 1 Eficácia nos estudos, 5 2 Anotação, 8 2.1 Anotações corridas, 9 2.2 Anotações esquemáticas, 10 2.3 Anotações resumidas, 12

Leia mais

Ensino Superior: Exigências e Competências de. Novembro de Magda Pinheiro

Ensino Superior: Exigências e Competências de. Novembro de Magda Pinheiro Ensino Superior: Exigências e Competências de Aprendizagem Novembro de 2010 Magda Pinheiro Competências de Escrita Académica Objectivos da sessão: Perceber a importância da escrita no contexto académico;

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA CAMPUS DE RIO CLARO BIBLIOTECA. Trabalhos Acadêmicos. Segundo a ABNT/NBR 14724:2005

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA CAMPUS DE RIO CLARO BIBLIOTECA. Trabalhos Acadêmicos. Segundo a ABNT/NBR 14724:2005 UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA CAMPUS DE RIO CLARO BIBLIOTECA Trabalhos Acadêmicos Segundo a ABNT/NBR 14724:2005 Rio Claro- SP 2010 A estrutura de uma tese, dissertação ou trabalho acadêmico compreende:

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE, UNICENTRO PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO, PROPESP PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO, PPGE

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE, UNICENTRO PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO, PROPESP PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO, PPGE NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DA DISSERTAÇÃO DE MESTRADO Este roteiro contém os requisitos obrigatórios, estabelecidos pelo Colegiado do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Estadual do Centro-Oeste,

Leia mais

ESTRUTURA DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

ESTRUTURA DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO ESTRUTURA DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO O trabalho científico deverá ser organizado de acordo com a estrutura abaixo, NBR 14724/2006: capa; folha de rosto; verso da folha de rosto (ficha catalográfica)

Leia mais

Normas ABNT. 0 NBR ( ) Trabalhos acadêmicos Apresentação. 0 NBR (ago.2002) Citações em documentos

Normas ABNT. 0 NBR ( ) Trabalhos acadêmicos Apresentação. 0 NBR (ago.2002) Citações em documentos Normas ABNT 0 NBR 14724 (17.04.2011) Trabalhos acadêmicos Apresentação 0 NBR 10520 (ago.2002) Citações em documentos 0 NBR 6023(ago.2002) Referências - Elaboração Normas da USP 0 Diretrizes para apresentação

Leia mais

CAPA (elemento obrigatório) Deve conter dados que identifiquem a obra (nome da instituição, autor, título, local, ano).

CAPA (elemento obrigatório) Deve conter dados que identifiquem a obra (nome da instituição, autor, título, local, ano). ESTRUTURA DO PROJETO DE TCC O trabalho científico deverá ser organizado de acordo com a estrutura abaixo, NBR 14724/2006: capa; folha de rosto; verso da folha de rosto (ficha catalográfica) folha de aprovação

Leia mais

ANEXO I DA RESOLUÇÃO Nº 15 CONSEPE, DE 21 DE MAIO DE NORMAS PARA REDAÇÃO E APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

ANEXO I DA RESOLUÇÃO Nº 15 CONSEPE, DE 21 DE MAIO DE NORMAS PARA REDAÇÃO E APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS ANEXO I DA RESOLUÇÃO Nº 15 CONSEPE, DE 21 DE MAIO DE 2010. NORMAS PARA REDAÇÃO E APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS Trabalhos acadêmicos: trabalho de conclusão de curso (TCC), trabalho de graduação interdisciplinar

Leia mais

Elaboração de Monografia. Elementos pré-textuais, textuais e pós-textuais

Elaboração de Monografia. Elementos pré-textuais, textuais e pós-textuais Os trabalhos de conclusão de curso de graduação e pós-graduação (especialização) conhecidos como (TCC) constituem uma etapa fundamental para a formação do estudante. O aluno apresenta um trabalho abordando

Leia mais

Cada autor traz em suas obras uma indicação para tal. Algumas pequenas alterações podem ser percebidas e não fazem diferença no corpo do texto.

Cada autor traz em suas obras uma indicação para tal. Algumas pequenas alterações podem ser percebidas e não fazem diferença no corpo do texto. 1 Metodologia da Pesquisa Científica Aula 5: Formatação de trabalhos acadêmicos Para uma melhor visualização, interpretação, estética e organização, todo trabalho acadêmico precisa ser organizado de forma

Leia mais

2 SUMÁRIO LISTA DE FIGURAS... 3 INTRODUÇÃO RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO INTRODUÇÃO ESTRUTURA BÁSICA DO RELATÓRIO

2 SUMÁRIO LISTA DE FIGURAS... 3 INTRODUÇÃO RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO INTRODUÇÃO ESTRUTURA BÁSICA DO RELATÓRIO Colegiado do curso Bacharelado em Ciência da Computação Guia para Normalização de Relatórios de Estágio Supervisionado Uberlândia - MG 2002 2 SUMÁRIO LISTA DE FIGURAS... 3 INTRODUÇÃO... 4 1 RELATÓRIO DE

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS ESCOLA DE ARQUIVOLOGIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS ESCOLA DE ARQUIVOLOGIA UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS ESCOLA DE ARQUIVOLOGIA MANUAL DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO 2 TCC2 Direção da Escola de Arquivologia Coordenação

Leia mais

CONSIDERAÇÕES GERAIS NORMAS DA ABNT

CONSIDERAÇÕES GERAIS NORMAS DA ABNT CONSIDERAÇÕES GERAIS NORMAS DA ABNT Aglaé de Lima Fierli Biblioteca Profª. Marcia Cristina dos Reis Núcleo de Apoio à Pesquisa e à Produção Acadêmica 2. ed. CONTEÚDO DESTE MATERIAL CONFIGURAÇÃO BÁSICA

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA INSTITUTO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS COORDENAÇÃO DE ESTÁGIO SUPERVISONADO AGRONOMIA ESAGRO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA INSTITUTO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS COORDENAÇÃO DE ESTÁGIO SUPERVISONADO AGRONOMIA ESAGRO UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA INSTITUTO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS COORDENAÇÃO DE ESTÁGIO SUPERVISONADO AGRONOMIA ESAGRO NORMAS PARA ELABORAÇÃO DO RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO E NÃO OBRIGATÓRIO

Leia mais

NBR 14724:2011 INFORMAÇÃO E DOCUMENTAÇÃO - TRABALHOS ACADÊMICOS - APRESENTAÇÃO BIBLIOTECA CENTRAL PROF. EURICO BACK

NBR 14724:2011 INFORMAÇÃO E DOCUMENTAÇÃO - TRABALHOS ACADÊMICOS - APRESENTAÇÃO BIBLIOTECA CENTRAL PROF. EURICO BACK NBR 14724:2011 INFORMAÇÃO E DOCUMENTAÇÃO - TRABALHOS ACADÊMICOS - APRESENTAÇÃO BIBLIOTECA CENTRAL PROF. EURICO BACK ESCOPO Especifica os princípios gerais para a elaboração de trabalhos acadêmicos (teses,

Leia mais

Universidade Estadual do Oeste do Paraná Ciência da Computação. Normas da ABNT

Universidade Estadual do Oeste do Paraná Ciência da Computação. Normas da ABNT Universidade Estadual do Oeste do Paraná Ciência da Computação Normas da ABNT Claudia Brandelero Rizzi claudia_rizzi@hotmail.com ou claudia.rizzi@unioeste.br 27/03 e 01/04/2014 Metodologia da Pesquisa

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL BIBLIOTECA CENTRAL

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL BIBLIOTECA CENTRAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL BIBLIOTECA CENTRAL Treinamento Sobre Uso da NBR 14724 da ABNT : apresentação de trabalhos acadêmicos Maria Amazilia Penna de Moraes Ferlini Bibliotecária-Documentalista

Leia mais

CURSO DE... Letra maiúscula, fonte Times ou Arial, tamanho 12, negrito. NOME DO AUTOR Letra maiúscula, fonte Times ou Arial, tamanho 12, negrito

CURSO DE... Letra maiúscula, fonte Times ou Arial, tamanho 12, negrito. NOME DO AUTOR Letra maiúscula, fonte Times ou Arial, tamanho 12, negrito CURSO DE... NOME DO AUTOR TÍTULO: SUBTÍTULO MARINGÁ ANO NOME DO AUTOR TÍTULO: SUBTÍTULO Recuo de 7 cm, fonte 12, espaço simples Trabalho de Conclusão de Curso apresentado à Faculdade Metropolitana de Maringá

Leia mais

Normas para elaboração de Relatório de Estágio Curricular. Supervisionado. AGR Planejamento de Estágio Curricular. Supervisionado e TCC

Normas para elaboração de Relatório de Estágio Curricular. Supervisionado. AGR Planejamento de Estágio Curricular. Supervisionado e TCC UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS CURSO DE GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA Normas para elaboração de Relatório de Estágio Curricular Supervisionado AGR 5801 - Planejamento de Estágio

Leia mais

ELEMENTOS DO RELATÓRIO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO

ELEMENTOS DO RELATÓRIO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO ELEMENTOS DO RELATÓRIO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO 1 ELEMENTOS PRELIMINARES: CAPA: É a proteção externa do documento, portanto o material usado deve ser resistente ao manuseio. Permitem-se cores, fotos e

Leia mais

PIM IV. Projeto Integrado Multidisciplinar GESTÃO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

PIM IV. Projeto Integrado Multidisciplinar GESTÃO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO PIM IV Projeto Integrado Multidisciplinar GESTÃO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO 1 PIM PROJETO INTEGRADO MULTIDISCIPLINAR TEMA: Propor a aplicação dos conhecimentos adquiridos nas disciplinas do semestre na

Leia mais

NORMA PARA APRESENTAÇÃO DA VERSÃO DEFINITIVA DA DISSERTAÇÃO NO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM METODOLOGIA DE PROJETO UEM/UEL

NORMA PARA APRESENTAÇÃO DA VERSÃO DEFINITIVA DA DISSERTAÇÃO NO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM METODOLOGIA DE PROJETO UEM/UEL NORMA PARA APRESENTAÇÃO DA VERSÃO DEFINITIVA DA DISSERTAÇÃO NO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM METODOLOGIA DE PROJETO UEM/UEL 1. INTRODUÇÃO Este documento apresenta os requisitos obrigatórios para a apresentação

Leia mais

MANUAL PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA

MANUAL PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA MANUAL PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA Biblioteca Paulo Freire ABNT NBR 15287:2011 Informação e documentação Projeto de pesquisa Apresentação Jaguariúna SUMÁRIO 1. Introdução 1 2. Objetivo 2 3.

Leia mais

METODOLOGIA DA PESQUISA JURÍDICA

METODOLOGIA DA PESQUISA JURÍDICA WELBER BARRAL Professor licenciado da Universidade Federal de Santa Catarina METODOLOGIA DA PESQUISA JURÍDICA 5 a Edição Belo Horizonte 2016 SUMÁRIO NOTA DO AUTOR... xiii PREFÁCIO A 5º EDIÇÃO...xvii A

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE NÚCLEO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO NUCI/CCSA/UFS CURSO DE BIBLIOTECONOMIA E DOCUMENTAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE NÚCLEO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO NUCI/CCSA/UFS CURSO DE BIBLIOTECONOMIA E DOCUMENTAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE NÚCLEO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO NUCI/CCSA/UFS CURSO DE BIBLIOTECONOMIA E DOCUMENTAÇÃO APRESENTAÇÃO GRÁFICA DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO I e II EM BIBLIOTECONOMIA

Leia mais

Guia de Estilo para as teses e dissertações do PPGMUS UFBA

Guia de Estilo para as teses e dissertações do PPGMUS UFBA Guia de Estilo para as teses e dissertações do PPGMUS UFBA Elementos que constituem uma dissertação ou tese com a ordem de aparição: 1. Capa 2. Folha de rosto 3. Ficha Catalográfica [no verso da Folha

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE TESE

ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE TESE ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE TESE ORIENTAÇÕES GERAIS RECOMENDAÇÕES PARA DIGITAÇÃO DE TEXTO Espaçamento de 1,5 (exceto notas de rodapé, referências, legendas das Figuras e Tabelas, natureza (tipo do trabalho,

Leia mais

Universidade Portucalense Infante D. Henrique

Universidade Portucalense Infante D. Henrique As teses de mestrado e de doutoramento, para todos os trabalhos desenvolvidos na Universidade Portucalense, devem obedecer às normas definidas neste documento. 1. Aspecto geral As teses são apresentadas

Leia mais

NORMAS ESPECÍFICAS PARA ELABORAÇÂO DE MONOGRAFIA

NORMAS ESPECÍFICAS PARA ELABORAÇÂO DE MONOGRAFIA 1 UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE OCEANOGRAFIA E LIMNOLOGIA CURSO DE OCEANOGRAFIA NORMAS ESPECÍFICAS PARA ELABORAÇÂO DE MONOGRAFIA 1. MONOGRAFIA

Leia mais

NORMAS PARA ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO DO PROGRAMA DE MESTRADO EM CIÊNCIA ANIMAL

NORMAS PARA ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO DO PROGRAMA DE MESTRADO EM CIÊNCIA ANIMAL NORMAS PARA ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO DO PROGRAMA DE MESTRADO EM CIÊNCIA ANIMAL. FORMATAÇÃO GERAL Papel A; Fonte Arial; Espaçamento entre linha de,5 cm; Margens: a) margem esquerda:,0 cm b) margem direita:,5

Leia mais

Elaboração de Trabalhos Acadêmicos

Elaboração de Trabalhos Acadêmicos Universidade Estadual Paulista Campus de Rio Claro Biblioteca Elaboração de Trabalhos Acadêmicos Segundo ABNT/NBR 14724:2011 2012 Estrutura dos trabalhos acadêmicos Pré-textuais Textuais Pós-textuais Capa

Leia mais

NP p. 12 de 23

NP p. 12 de 23 NP 4285-3 2000 p. 12 de 23 4.1.1.3.2-18 Editor literário Organismo ou pessoa responsável pela preparação para publicação de um documento, do ponto de vista do seu conteúdo intelectual. 4.1.1.3.2-19 Documento

Leia mais

b) Revisão: os artigos de revisão analisam e discutem trabalhos já publicados, revisões bibliográficas etc.

b) Revisão: os artigos de revisão analisam e discutem trabalhos já publicados, revisões bibliográficas etc. 1 O Artigo Científico e sua estrutura Artigo científico é parte de uma publicação com autoria declarada, que apresenta e discute idéias, métodos, técnicas, processos e resultados nas diversas áreas do

Leia mais

NORMAS PARA A ELABORAÇÃO E REDAÇÃO DA DISSERTAÇÃO DE MESTRADO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE ALIMENTOS

NORMAS PARA A ELABORAÇÃO E REDAÇÃO DA DISSERTAÇÃO DE MESTRADO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE ALIMENTOS UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CENTRO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS E ENGENHARIAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE ALIMENTOS NORMAS PARA A ELABORAÇÃO E REDAÇÃO DA DISSERTAÇÃO DE MESTRADO

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DE ENSINO E CULTURA PIO DÉCIMO FACULDADE PIO DÉCIMO

ASSOCIAÇÃO DE ENSINO E CULTURA PIO DÉCIMO FACULDADE PIO DÉCIMO ASSOCIAÇÃO DE ENSINO E CULTURA PIO DÉCIMO FACULDADE PIO DÉCIMO MANUAL DE ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA DOS CURSOS DE ENGENHARIA NÚCLEO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO ARACAJU 2012 NÚCLEO

Leia mais

UNIVERSIDADE PAULISTA INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E COMUNICAÇÃO CURSOS DE GESTÃO TECNOLÓGICA PIM - IV

UNIVERSIDADE PAULISTA INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E COMUNICAÇÃO CURSOS DE GESTÃO TECNOLÓGICA PIM - IV UNIVERSIDADE PAULISTA INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E COMUNICAÇÃO CURSOS DE GESTÃO TECNOLÓGICA PIM - IV Projeto Integrado Multidisciplinar Cursos Superiores Tecnológicos G. PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS Trabalho

Leia mais

Escrita e Apresentação. Charles Juca Busarello

Escrita e Apresentação. Charles Juca Busarello Escrita e Apresentação Charles Juca Busarello Roteiro Princípios Básicos Regras Básicas Elementos do Projeto Cheklist Referências Princípios Básicos A comunicação entre o pesquisador e o leitor, é uma

Leia mais

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO?

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO? Modelo de Artigo de periódico baseado na NBR 6022, 2003 COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO? Título do artigo, centralizado. Maria da Silva Pereira* Maria Alves de Arruda** Nome(s) do(s) autor(es). RESUMO

Leia mais

Manual para elaboração de artigos

Manual para elaboração de artigos 1 Manual para elaboração de artigos ESTRELA 2016 2 APRESENTAÇÃO Este documento visa auxiliar os estudantes da Faculdade La Salle Estrela na elaboração de artigos, apresentando as regras dispostas nas normas

Leia mais

FACULDADE DE CIÊNCIAS BIOMÉDICAS DO ESPÍRITO SANTO FACULDADE PIO XII REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

FACULDADE DE CIÊNCIAS BIOMÉDICAS DO ESPÍRITO SANTO FACULDADE PIO XII REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO FACULDADE DE CIÊNCIAS BIOMÉDICAS DO ESPÍRITO SANTO FACULDADE PIO XII REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO Cariacica 2011 1 1 - INTRODUÇÃO O Trabalho de Conclusão de Curso é uma atividade obrigatória

Leia mais

PRINCÍPIOS ORIENTADORES PARA A ELABORAÇÃO DO RELATÓRIO FINAL DE PROJECTO EM SIMULAÇÃO EMPRESARIAL

PRINCÍPIOS ORIENTADORES PARA A ELABORAÇÃO DO RELATÓRIO FINAL DE PROJECTO EM SIMULAÇÃO EMPRESARIAL INSTITUTO POLITÉCNICO DO CÁVADO E DO AVE ESCOLA SUPERIOR DE GESTÃO PRINCÍPIOS ORIENTADORES PARA A ELABORAÇÃO DO RELATÓRIO FINAL DE PROJECTO EM SIMULAÇÃO EMPRESARIAL Domingos Martins Eva Miranda Kátia Lemos

Leia mais

RELATÓRIO FINAL DE ESTÁGIO PARA CURSOS SUPERIORES

RELATÓRIO FINAL DE ESTÁGIO PARA CURSOS SUPERIORES RELATÓRIO FINAL DE ESTÁGIO PARA CURSOS SUPERIORES ELEMENTOS PRÉ- TEXTUAIS 2. FOLHA DE ROSTO São os elementos preliminares, cujos objetivos Folha principal de identificação do trabalho, principais são os

Leia mais

NORMAS PARA REDAÇÃO DO RELATÓRIO DE ESTÁGIO

NORMAS PARA REDAÇÃO DO RELATÓRIO DE ESTÁGIO Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro Instituto de Tecnologia Departamento de Tecnologia de Alimentos Curso de Engenharia de Alimentos IT 226 Estágio Supervisionado NORMAS PARA REDAÇÃO DO RELATÓRIO

Leia mais

Iniciação às práticas científicas

Iniciação às práticas científicas Iniciação às práticas científicas Mariza Lima Gonçalves INICIAÇÃO ÀS PRÁTICAS CIENTÍFICAS Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura Cátedra UNESCO José Reis de Divulgação Científica

Leia mais

MANUAL ARTIGO CIENTÍFICO

MANUAL ARTIGO CIENTÍFICO FACULDADE DOM LUIZ DE ORLEANS E BRAGANÇA COORDENAÇÃO GERAL DOS CURSOS MANUAL ARTIGO CIENTÍFICO Ribeira do Pombal - BA ARTIGO CIENTÍFICO O artigo pode ser definido como discussão de temáticas científicas

Leia mais

NORMAS PARA FORMATAR TRABALHOS ACADÊMICOS

NORMAS PARA FORMATAR TRABALHOS ACADÊMICOS Faculdades Milton Campos (FMC) NORMAS PARA FORMATAR TRABALHOS ACADÊMICOS Texto organizado a partir das normas vigentes da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) Emilce Maria Diniz Bibliotecária

Leia mais

ALTERNATIVO (DE ARTIGOS):

ALTERNATIVO (DE ARTIGOS): Padronização dos Volumes Físico e Eletrônico das Dissertações e Teses do Programa de Pós-Graduação em Patologia da UFMG 1. Formatos da Tese (DOUTORADO) A tese poderá ser apresentada sob dois formatos:

Leia mais

GESTÃO HOSPITALAR. PIM V Projeto Integrado Multidisciplinar

GESTÃO HOSPITALAR. PIM V Projeto Integrado Multidisciplinar GESTÃO HOSPITALAR PIM V Projeto Integrado Multidisciplinar 1 PIM PROJETO INTEGRADO MULTIDISCIPLINAR TEMA: Elaborar um estudo acerca da importância da logística operacional em saúde, abordando a gestão

Leia mais

NBR 14724:2002 APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

NBR 14724:2002 APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS NBR 14724:2002 APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS 1 OBJETIVO Esta Norma estabelece os princípios gerais para a elaboração de trabalhos acadêmicos (teses, dissertações e outros), visando sua apresentação

Leia mais

Dicas Acadêmicas. Elaboração de Trabalhos Acadêmicos Normas ABNT

Dicas Acadêmicas. Elaboração de Trabalhos Acadêmicos Normas ABNT Dicas Acadêmicas Elaboração de Trabalhos Acadêmicos Normas ABNT ABNT Fundada em 1940, a Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) é o órgão responsável pela normalização técnica no país, fornecendo

Leia mais

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO 1 Modelo de Artigo de periódico baseado na NBR 6022, 2003. Título do artigo, centralizado. COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO Maria Bernardete Martins Alves * Susana Margaret de Arruda ** Nome do (s) autor

Leia mais

UNIVERSIDADE CATÓLICA DOM BOSCO PROGRAMA DE MESTRADO EM BIOTECNOLOGIA

UNIVERSIDADE CATÓLICA DOM BOSCO PROGRAMA DE MESTRADO EM BIOTECNOLOGIA NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DA VERSÃO DEFINITIVA DA DISSERTAÇÃO Esta Circular apresenta os requisitos estabelecidos pela coordenação do Programa de Pós-Graduação em Biotecnologia Mestrado Acadêmico, de uso

Leia mais

NORMAS PARA ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO

NORMAS PARA ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO NORMAS PARA ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO Rosangela Alves de Oliveira * Nome do (s) autor (s) RESUMO Este trabalho estabelece as orientações para apresentação de um artigo científico. Todas as informações

Leia mais

REGRAS GERAIS PARA ELABORAÇÃO DE RELATÓRIOS. Nota Introdutória

REGRAS GERAIS PARA ELABORAÇÃO DE RELATÓRIOS. Nota Introdutória REGRAS GERAIS PARA ELABORAÇÃO DE RELATÓRIOS Nota Introdutória Este regulamento pretende estabelecer alguns parâmetros a fim de que se registe uma paridade dos trabalhos em termos formais. É assim que se

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Federal do Amapá Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Programa de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas

Ministério da Educação Universidade Federal do Amapá Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Programa de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas Ministério da Educação Universidade Federal do Amapá Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Programa de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas MANUAL PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE DISSERTAÇÃO (FORMATO

Leia mais

Como elaborar um artigo cientíico

Como elaborar um artigo cientíico Como elaborar um artigo cientíico O que é um artigo cientiico? Comunicação de idéias e informações de maneira clara e concisa. Característica: publicação em periódicos científicos. Artigo científico é

Leia mais

BIBLIOTECA DA FATEC GARÇA NORMAS PARA A ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO ARTIGO CIENTÍFICO

BIBLIOTECA DA FATEC GARÇA NORMAS PARA A ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO ARTIGO CIENTÍFICO Faculdade de Tecnologia Dep. Júlio Julinho Marcondes de Moura BIBLIOTECA DA FATEC GARÇA NORMAS PARA A ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO ARTIGO CIENTÍFICO GARÇA 2015 Sumário 1 ARTIGO CIENTÍFICO...

Leia mais

Formatação ABNT (Consultar o Manual de Normas para Estrutura Formal de Trabalhos Científicos da Faculdade Integrada do Ceará).

Formatação ABNT (Consultar o Manual de Normas para Estrutura Formal de Trabalhos Científicos da Faculdade Integrada do Ceará). Formatação ABNT (Consultar o Manual de Normas para Estrutura Formal de Trabalhos Científicos da Faculdade Integrada do Ceará). 1 FORMATAÇÃO No que tange a formatação, algumas normas devem ser verificadas:

Leia mais

NORMAS PARA REDAÇÃO E FORMATAÇÃO

NORMAS PARA REDAÇÃO E FORMATAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU - MESTRADO PROFISSIONAL EM ENSINO DE CIÊNCIAS NORMAS PARA REDAÇÃO E FORMATAÇÃO DISSERTAÇÃO Anápolis-GO 2015 1. INTRODUÇÃO Segundo o regimento do programa, será considerado

Leia mais

Carlos Menezes Aguiar

Carlos Menezes Aguiar Carlos Menezes Aguiar MANUAL PARA NORMATIZAÇÃO DE DISSERTAÇÕES E TESES DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ODONTOLOGIA DO CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO RECIFE PE 2016 Apresentação

Leia mais

TEÓRICOS; ECONÔMICOS.

TEÓRICOS; ECONÔMICOS. CONSTRUÇÃO DO TRABALHO MONOGRÁFICO O QUE É MONOGRAFIA? Monografia é um documento que apresenta a descrição exaustiva de determinado conteúdo e/ou matéria, abordando aspectos: HISTÓRICOS; CIENTÍFICOS; TEÓRICOS;

Leia mais

MESTRADOS INTEGRADOS MÍNIMOS DE REFERÊNCIA PARA A ELABORAÇÃO E FORMATAÇÃO DA DISSERTAÇÃO / RELATÓRIO FINAL

MESTRADOS INTEGRADOS MÍNIMOS DE REFERÊNCIA PARA A ELABORAÇÃO E FORMATAÇÃO DA DISSERTAÇÃO / RELATÓRIO FINAL MESTRADOS INTEGRADOS MÍNIMOS DE REFERÊNCIA PARA A ELABORAÇÃO E FORMATAÇÃO DA DISSERTAÇÃO / RELATÓRIO FINAL (aprovado pelo CC-FAUTL em 12 de Maio de 2010) 1. INTRODUÇÃO O presente documento apresenta de

Leia mais

UNIVERSIDADE DE TRÁS-OS-MONTES E ALTO DOURO. Manual de suporte à redação do Relatório sobre a Atividade

UNIVERSIDADE DE TRÁS-OS-MONTES E ALTO DOURO. Manual de suporte à redação do Relatório sobre a Atividade UNIVERSIDADE DE TRÁS-OS-MONTES E ALTO DOURO Manual de suporte à redação do Relatório sobre a Atividade Profissional para os licenciados pré-bolonha, com vista à obtenção do grau de Mestre ao abrigo da

Leia mais

REGRAS E NORMAS DA ABNT 2012 PARA FORMATAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

REGRAS E NORMAS DA ABNT 2012 PARA FORMATAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS REGRAS E NORMAS DA ABNT 2012 PARA FORMATAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS Todo trabalho acadêmico científico como: monografias, artigos, TCC s, devem contemplar a adequação as normas da ABNT 2012 sobre: FORMATO;

Leia mais

UNIVERSIDADE CATÓLICA DOM BOSCO PROGRAMA STRICTO SENSU EM CIÊNCIAS AMBIENTAIS E SUSTENTABILIDADE AGROPECUÁRIA

UNIVERSIDADE CATÓLICA DOM BOSCO PROGRAMA STRICTO SENSU EM CIÊNCIAS AMBIENTAIS E SUSTENTABILIDADE AGROPECUÁRIA NORMAS PARA MESTRADO - VERSÃO DEFINITIVA DA DISSERTAÇÃO Esta Circular apresenta os requisitos estabelecidos pela coordenação do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Ciências Ambientais e Sustentabilidade

Leia mais

ARTIGO CIENTÍFICO FACULDADE CEARENSE NORMAS PARA O ARTIGO CIENTÍFICO NA FACULDADE CEARENSE

ARTIGO CIENTÍFICO FACULDADE CEARENSE NORMAS PARA O ARTIGO CIENTÍFICO NA FACULDADE CEARENSE ARTIGO CIENTÍFICO FACULDADE CEARENSE NORMAS PARA O ARTIGO CIENTÍFICO NA FACULDADE CEARENSE FORTALEZA 2011 1 FACULDADE CEARENSE ARTIGO CIENTÍFICO 2 ARTIGO CIENTÍFICO FACULDADE CEARENSE Apresentação 4 Introdução

Leia mais

Manual TCC Curso de Direito

Manual TCC Curso de Direito 1 Manual TCC Curso de Direito 2 Diretor Geral Prof.º Weldon Bispo Silva Vice Direção Acadêmica Prof.º Fabiano Ferraz Vice Direção Administrativo Sra. Rafaella Nóbrega Coordenador do Curso de Administração

Leia mais

NORMAS PARA REDAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO (TCC) DE ENGENHARIA AMBIENTAL E SANITÁRIA.

NORMAS PARA REDAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO (TCC) DE ENGENHARIA AMBIENTAL E SANITÁRIA. ANEXO 02 DA RESOLUÇÃO CGESA Nº 001, DE 27 DE MARÇO DE 2013. NORMAS PARA REDAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO (TCC) DE ENGENHARIA AMBIENTAL E SANITÁRIA. A estrutura do TCC deverá ser composta por pré-texto,

Leia mais

COLÉGIO INTEGRADO DE GUARULHOS CURSO DE ARTE Ensino Fundamental/Médio APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS E CIENTÍFICOS (TÍTULO DA PESQUISA)

COLÉGIO INTEGRADO DE GUARULHOS CURSO DE ARTE Ensino Fundamental/Médio APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS E CIENTÍFICOS (TÍTULO DA PESQUISA) 1 DIRETRIZES PARA ELEBORAÇÃO DE TRABALHOS - ABNT Modelo de estrutura de um trabalho simples e completo. 1. capa 2. página de rosto 3. agradecimentos (*) 4. índice 5. introdução 6. desenvolvimento 7. conclusão

Leia mais

Manual TCC Curso de Direito

Manual TCC Curso de Direito Faculdade Católica Recife TCC Direito 1 Manual TCC Curso de Direito Faculdade Católica Recife TCC Direito 2 Diretor Geral Prof.º Weldon Bispo Silva Vice Direção Acadêmica Prof.º Fabiano Ferraz Vice Direção

Leia mais

UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCO FACULDADE DE ODONTOLOGIA DE PERNAMBUCO (nome da instituição, texto centralizado, letras maiúsculas)

UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCO FACULDADE DE ODONTOLOGIA DE PERNAMBUCO (nome da instituição, texto centralizado, letras maiúsculas) - Fonte Arial ou Times New Roman -Tamanho da fonte n 12 e o espaçamento de 1,5, salvo algumas exceções (ler o manual e ver o template); - Margens folhas da frente (anverso): superior e esquerda 3cm; inferior

Leia mais

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHOS TÉCNICO-CIENTÍFICOS Versão 2

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHOS TÉCNICO-CIENTÍFICOS Versão 2 ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHOS TÉCNICO-CIENTÍFICOS Versão 2 Ivoti 2008 SUMÁRIO 1 ESTRUTURA... 02 1.1 ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS...02 1.1.1 Capa...02 1.1.2 Lombada...03 1.1.3 Folha de rosto...03 1.1.4

Leia mais

TÍTULO DO PROJETO EXPERIMENTAL: subtítulo (corpo 18 centralizado)

TÍTULO DO PROJETO EXPERIMENTAL: subtítulo (corpo 18 centralizado) FACULDADE INTEGRADA DE PERNAMBUCO - FACIPE BACHARELADO EM... (corpo 14, centralizado) Nome do Aluno 1 Nome do Aluno 2 (todos do grupo) (lista por ordem alfabética- corpo 14- centralizado) TÍTULO DO PROJETO

Leia mais

Bibliográfica: Levantamento de informações impressas e eletrônicas de obras publicadas sobre um tema; De campo: A partir da coleta de dados in

Bibliográfica: Levantamento de informações impressas e eletrônicas de obras publicadas sobre um tema; De campo: A partir da coleta de dados in A pesquisa científica faz parte da vida acadêmica do aluno exigindo que o pesquisador, através de seu trabalho, proponha formas de superar o conhecimento existente até o momento sobre determinado assunto.

Leia mais

MANUAL PARA ELABORAÇAO DE PROJETO DE PESQUISA DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA ANIMAL

MANUAL PARA ELABORAÇAO DE PROJETO DE PESQUISA DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA ANIMAL 1 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO MANUAL PARA ELABORAÇAO DE PROJETO DE PESQUISA DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA ANIMAL Colegiado Alex Martins Varela de Arruda Alex

Leia mais

Universidade de Mogi das Cruzes

Universidade de Mogi das Cruzes Modelo de Relatório técnico-científico baseado na NBR 10719, 1989. Universidade de Mogi das Cruzes Engenharia (Ex.: Engenharia Civil) Projeto Científico de (Ex.: Relatório de Experiências de Física I,

Leia mais

1. RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO

1. RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO 1. RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO O relatório de estágio supervisionado tem como desenvolver e avaliar o aluno em: Nível de conhecimento; Organização; Sistematização de pensamentos; Habilidade de

Leia mais

Trabalhos Acadêmicos ABNT-NBR 14724:2002. Profª. MSc. Maria Bernadete Miranda

Trabalhos Acadêmicos ABNT-NBR 14724:2002. Profª. MSc. Maria Bernadete Miranda Trabalhos Acadêmicos ABNT-NBR 14724:2002 Profª. MSc. Maria Bernadete Miranda Normalização Documentária Referências. Citações em documentos. Trabalhos Acadêmicos. Associação Brasileira de Normas Técnicas

Leia mais

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO 1 INTRODUÇÃO As orientações aqui apresentadas são baseadas na norma da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) para apresentação de artigos científicos impressos:

Leia mais

RELATÓRIO TÉCNICO/CIENTÍFICO CONCEITO

RELATÓRIO TÉCNICO/CIENTÍFICO CONCEITO RELATÓRIO TÉCNICO/CIENTÍFICO (segundo a ABNT - NBR 10719: 2011) CONCEITO Para a Associação Brasileira de Normas Técnicas (2011), o relatório técnico/científico é um documento onde é exposto, em detalhes,

Leia mais

DIRETRIZES PARA ELABORAÇÃO DE TESE PARA CONCURSO DE PROFESSOR TITULAR

DIRETRIZES PARA ELABORAÇÃO DE TESE PARA CONCURSO DE PROFESSOR TITULAR UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ SETOR DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO GERAL E APLICADA DIRETRIZES PARA ELABORAÇÃO DE TESE PARA CONCURSO DE PROFESSOR TITULAR CURITIBA 2011 Sumário

Leia mais