Gerenciamento de resíduos químicos na área da saúde

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Gerenciamento de resíduos químicos na área da saúde"

Transcrição

1 Geeamet de eíd qím a áea da aúde tate: Cá Gva Bahael em Qíma e Epealta em Getã Públa de Ctle e Edaçã Ambetal Sã Pal, de jlh de

2 Geeamet de eíd qím em evç de aúde Cá Gva Qím Cmã Ittal de Reíd Qím e Blóg Uvedade Fedeal de Sã Pal Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

3 e mateal é m eíd m ejet? Reíd óld ateal, btâa, bjet bem deatad eltate de atvdade hmaa em edade Sóld Semóld Líqd Ga Rejet Retlzaçã, elagem tatamet Reíd óld Dpçã fal ambetalmete adeqada Le Fedeal º.5, de /8/: tt a Plíta Naal de Reíd Sóld; altea a Le 9.65, de de fevee de 998; e dá ta pvdêa. Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

4 Cttçã Fedeal Pmlgada em 5//988 eqlbad, bem de mm d pv e eeal à ada qaldade de vda, mpde a Pde Públ e à letvdade deve At. 5 - Td têm det t a me ambete elgamete de defedê-l dê e peevá-l paa a peete e fta geaçõe. BRASIL. Cttçã (988). Cttçã da Repúbla Fedeatva d Bal. Baíla, DF, Sead, 988. Dpível em: Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

5 Le Etadal º., de 6//6: Itt a Plíta Etadal de Reíd Sóld e defe píp e detze Atg 49 - N a de êa evlved eíd qe lqem em ambete e a aúde públa, a epabldade etva eá: pela exeçã de medda I - d gead, evet d em a talaçõe; II - d gead e d taptad, evet d date tapte de eíd óld; III - d gead e d geead de dade eepta, evet d a talaçõe deta últma. Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

6 Le Fedeal º 9.65, de //998: Dpõe be a açõe pea e admtatva devada de dta e atvdade leva a me ambete, e dá ta pvdêa. Pea jída Repabldade Cvl Admtatva Peal A epabldade da pea jída ã exl a da pea fía - ata, ata patípe - d mem fat. Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

7 Le Fedeal º 9.65, de //998: Dpõe be a açõe pea e admtatva devada de dta e atvdade leva a me ambete, e dá ta pvdêa. At Pdz, pea, embala, mpta, expta, mealza, fee, tapta, amazea, gada, te em depót a pdt btâa tóxa, pega va à aúde hmaa a me ambete, em dead m a exgêa etabeleda em le e eglamet: Pea - elã, de m a qat a, e mlta. Na mema pea e qem: I abada pdt btâa efed apt tlza em dead m a ma ambeta de egaça; II - mapla, ada, amazea, leta, tapta, etlza, ela dá detaçã fal a eíd peg de fma dvea da etabeleda em le eglamet. º Se pdt a btâa f lea adatva, a pea é ametada de m ext a m teç. º Se me é lp: Pea - deteçã, de e mee a m a, e mlta. Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

8 Le º 6.98, de /8/98: Dpõe be a Plíta Naal d e Ambete, e f e meam de fmlaçã e aplaçã, e dá ta pvdêa. Pld Expçã a peg da lmdade hmaa, amal vegetal Agavaçã da taçã de peg extete Sjet à pea de elã de (m) a (tê) a e mlta de (em) a. (ml) VR º A pea e ametada até db e: I - elta: a) da eveível à faa, à fla e a me ambete; b) leã pal gave; II - a plçã é deete de atvdade dtal de tapte; III - me é patad date a te, em dmg em fead. º Ie mem me a atdade mpetete qe dexa de pmve a medda tedete a mped a páta da dta ama deta. Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

9 Le Fedeal º.5, de /8/: Itt a Plíta Naal de Reíd Sóld; altea a Le 9.65, de de fevee de 998; e dá ta pvdêa. Repabldade d mpatlhada Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

10 ABNT NBR 4: Reíd Sóld Clafaçã, de de a de 4 a) eíd lae I - Peg b) eíd lae II - Nã peg eíd lae II A Nã ete eíd lae II B Iete Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

11 ABNT NBR 4 CRITÉRIOS DE PERICULOSIDADE RESÍDUOS CLASSE I Iflamabldade Cvdade Reatvdade Txdade Patgedade Sbtâa peete aex A B Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

12 ABNT NBR 4 CRITÉRIOS DE PERICULOSIDADE RESÍDUOS CLASSE I Iflamabldade < Pt de flg 6º C, e líqd Pdz fg p fçã, ã ed líqd Oxdate, lbead xgê Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

13 ABNT NBR 4 CRITÉRIOS DE PERICULOSIDADE RESÍDUOS CLASSE I Cvdade ph,5 Ce aç a ma azã ma qe 6,5 mm/a Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

14 ABNT NBR 4 CRITÉRIOS DE PERICULOSIDADE RESÍDUOS CLASSE I Reatvdade Itável, eagd vletamete m a Reag vletamete m a ága Se explv Fma mta explva m a ága Gea gae, vape e/ fm Pdz eaçã expeva detate P í CN - S -, em etaçõe qe lbeem 5 mg de HCN/kg 5 mg de H S/kg de eíd Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

15 ABNT NBR 4 CRITÉRIOS DE PERICULOSIDADE RESÍDUOS CLASSE I Txdade Agete tóx Sbtâa mta Ialaçã, getã abçã tâea Cetfamete mpvada m ted efet adve: tóx, agê, mtagê, teatgê etxlóg. Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

16 ABNT NBR 4 CRITÉRIOS DE PERICULOSIDADE RESÍDUOS CLASSE I Patgedade Um eíd é aatezad m patgê (ódg de detfaçã D4) e ma amta epeetatva dele, btda egd a ABNT NBR 7, tve e hve peta de te, m-gam gam patgê, pteía va, ád dexblé (DNA) ád blé (RNA) embate, gam geetamete mdfad, plamíd, lplat, l mtôda txa apaze de pdz deça em hme, ama vegeta. Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

17 ABNT NBR 4 RESÍDUOS CLASSE II A NÃO INERTES Pdem te ppedade m: bdegadabldade, mbtbldade lbldade em ága. Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

18 ABNT NBR 4 RESÍDUOS CLASSE II B INERTES Sã eíd qe ã e degadam ã e dempõem qad dpt l, m et de tçã, etlh de demlçã, peda e aea etada de eavaçõe. Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

19 ANEXOS NORATIVOS DA ABNT NBR 4 A - Reíd peg de fte ã epeífa B - Reíd peg de fte epeífa C - Sbtâa qe feem peldade a eíd D - Sbtâa agdamete tóxa E - Sbtâa tóxa F - Cetaçã Lmte máxm extat btd ea de lxvaçã G - Padõe paa ea de lblzaçã H - Cdfaçã de alg eíd lafad m ã peg Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

20 O qe ã Reíd de Sevç de Saúde (RSS)? Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

21 Sã eíd eltate de evç elaad m atedmet à aúde hmaa amal. Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

22 Clafaçã d RSS Gp A: Ptealmete fetate Gp B: Qím Gp C: Rejet adatv Gp D: Cm Gp E: Peftate Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

23 Defçã de Reíd Qím (Gp B) Segd RDC 6, da ANVISA: Reíd ted btâa qíma qe pdem apeeta à aúde públa e a me ambete, depeded da a aateíta de flamabldade, vdade, eatvdade e txdade. Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

24 Defçã de Reíd Qím (Gp B) RESÍDUOS DE... Pdt hma Segd RDC 6, da ANVISA: Pdt atmba Atetva: qad deatad p evç de aúde, famáa, dgaa e dtbde de medamet apeedd Ateplá Impee Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

25 Defçã de Reíd Qím (Gp B) RESÍDUOS DE... Segd RDC 6, da ANVISA: Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

26 Defçã de Reíd Qím (Gp B) Segd RDC 6, da ANVISA: RESÍDUOS DE... Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

27 O deate de plha, batea e amlade de aga, ted hmb (Pb), ádm (Cd) e meú (Hg) e e mpt, deve e fet de ad m a Relçã CONAA Nº 4/8. Ittt Bale d e Ambete e d Re Nata Reváve - IBAA. eú etál - V - Áea Temáta QA. Dpível em: temata metal v. Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

28 Defçã de Reíd Qím (Gp B) Segd RDC 6, da ANVISA: RESÍDUOS DE... Reagete paa labató, lve epete tamad p ete. Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

29 Defçã de Reíd Qím (Gp B) Segd RDC 6, da ANVISA: RESÍDUOS DE... Eflete de peade de magem (evelade e fxade). Eflete d eqpamet atmatzad tlzad em aále lía. Dema pdt dead peg, fme lafaçã da NBR 4 da ABNT (ó (tóx, v, flamáve e eatv). Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

30 RESÍDUOS QUÍICOS egd ABNT NBR 675: Sbtâa, mta mateal emaeete de atvdade de gem dtal, evç de aúde, agíla e meal, a e detad fme leglaçã ambetal vgete, ta m tlzaçã em t pe, epeamet/epeaçã, elagem, peamet, detçã téma e ate. Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

31 Ppedade eete à btâa: Iflamabldade (eta, étee, hdabet) Txdade (galad, aet, a de meú) Cvdade (ád, bae) Pde xdate (peóxd de hdgê, pemagaat de ptá) Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

32 Ppedade eete à btâa: Nvdade - X (aettla, ppal, xle) Itabldade - X (ád bez, let de ál, detegete) Explvdade (ád pí óld, tglea, TNT) Peg paa me ambete (beze, aet de ptá) Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

33 Ode eta a fmaçõe? b / Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

34 Ode eta a fmaçõe? FISPQ: ABNT NBR FDSR: ABNT NBR Idetfaçã d pdt e da empea - Cmpçã e fmaçõe be gedete - Idetfaçã d eíd qím e da empea - Idetfaçã de peg - Cmpçã báa e detfaçã de peg 4 - edda de pme - edda de pme- 5 - edda de mbate a êd 4 - edda de tle paa deamamet 6 - edda de tle paa deamamet vazamet e de mbate a êd vazamet 5 - ae e amazeamet 7 - ae e amazeamet 6 - Ctle de expçã e pteçã dvdal 8 - Ctle de expçã e pteçã dvdal 7 - Ppedade fía e qíma 9 - Ppedade fí-qíma 8 - Ifmaçõe txlóga - Etabldade e eatvdade 9 - Ifmaçõe elóga - Ifmaçõe txlóga - Cdeaçõe be tatamet e dpçã - Ifmaçõe elóga - Ifmaçõe be tapte - Cdeaçõe be tatamet e dpçã Reglametaçõe 4 - Ifmaçõe be tapte - Ota fmaçõe 5 - Reglametaçõe 6 - Ota fmaçõe Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

35 INFORAÇÕES - RÓTULOS Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

36 INFORAÇÕES - RÓTULOS Aettla Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

37 Smblga: Damate de Hmmel R à Saúde 4 - Pdt Letal - Pdt eveamete peg - Pdt mdeadamete peg - Pdt levemete peg - Pdt ã peg de mím R Epeíf OXY - Oxdate ACID - Ád ALK - Alal COR - Cv Evte de ága Radatv Iflamabldade (pt de flg) 4 - Abax de,7ºc - Abax de 7,7ºC - Abax de 9,ºC - Ama de 9,ºC - Nã flamável Reatvdade 4 - Pde expld - Pde expld m aqemet hqe - Reaçã qíma vleta - Itável e aqed - Etável Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

38 Smblga: Damate de Hmmel etaal (fmaldeíd, H C=O), lçã flamável: ONU 98 - Pea e aqed paa e flama - Reaçã qíma vleta pível qad expt a tempeata e/ peõe elevada - Seveamete peg paa a aúde,4,6-ttfel (ád pí) óld Altamete flamável - Altamete explv - Seveamete peg paa a aúde Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

39 ae Eqpamet de Pteçã Cletva (EPC) atea paa teçã de deamamet See em máqa P atdeapate Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

40 ae Eqpamet de Pteçã Idvdal (EPI) Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

41 Segaça / Ba Páta NO LABORATÓRIO, É EXPRESSAENTE PROIBIDO me, bebe, fma, a mét, m medamet... Le º 4.466, 466 de 8/6/: Píbe, p pfa da áea da aúde, de eqpamet de pteçã dvdal fa d ambete de tabalh. Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

42 GERENCIAENTO DE RESÍDUOS QUÍICOS Cjt de pedmet de getã, plaejad e mplemetad a pat de bae etífa e téa, matva e lega mza a pdçã de eíd e ppa a eíd gead m eamhamet eg, de fma efete, vad à pteçã d tabalhade, a peevaçã da aúde públa, d e ata e d me ambete. Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

43 GERENCIAENTO DE RESÍDUOS QUÍICOS Pedmet té Ivetá mzaçã Segegaçã Idetfaçã Adamet Retlzaçã, epeaçã e tatamet em labató Cleta e tapte te Amazeamet tempá e exte Cleta e tapte exte Tatamet exte Detaçã fal Ctle e egt ETAPAS INTERLIGADAS PROCESSO DINÂICO Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

44 INVENTÁRIO Nme, mpçã, lafaçã e vlme d eíd qím gead a ttçã: Clae Qatdade Sbtâa Nme appad Etad Fómla Nº Deçã da R() Udade d Nº CAS de geada p mta paa embaqe fí mlela ONU lae de bdá() (L kg) a Aeta ACETONA LÍQUIDO L CHCOCH L (ppaa) (PROPANONA) INFLAÁVEL Fel FENOL, SÓLIDO S C6H5OH Fel FENOL, SOLUÇÃO L C6H5OH Fmaldeíd (metaal) Peóxd de ód FORALDEÍDO, SOLUÇÃO, INFLAÁVEL (ETANAL) PERÓXIDO DE SÓDIO L HC=O S NaO SUBSTÂNCIA TÓXICA SUBSTÂNCIA TÓXICA LÍQUIDO INFLAÁVEL SUBSTÂNCIA OXIDANTE kg L 8 5 L kg Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

45 INVENTÁRIO Fmlá Bae de dad Bakp d aqv Reíd atv: (peqa, pdçã, dagót, lmpeza, tatamet, eqpamet, mateçã et.). Reíd pav: (eíd etad, eagete fa de fa d paz de valdade et.). Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

46 INIIZAÇÃO Ctla a aqçã de eagete e lvete ã faze gade etqe Sbtt eagete/pe bmet de etíd geled fmaldeíd glea Ba de fmaçõe be mpt mta: ANTES d í d pedmet/expemet Pgama de qaldade e etfaçã Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

47 GERENCIAENTO DE RSS Segegaçã Sepaaçã d eíd mmet e lal de a geaçã, de ad m a aateíta fía, qíma e blóga, além d evlvd. CONAA 58 (At. 4 ): É OBRIGATÓRIA a egegaçã d eíd a fte e mmet da geaçã, de ad m a aateíta. Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

48 Segegaçã Nã Peg Ppedade fía Peg Ppedade fía Ppedade qíma Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

49 INCOPATIBILIDADES QUÍICAS Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

50 INCOPATIBILIDADES QUÍICAS Ád X Bae Oxdate X Iflamáve Ád X Tóx Hdet X Ága Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

51 IDENTIFICAÇÃO Cjt de medda qe pemte ehemet d eíd td epete, feed fmaçõe be et maej d RSS. É OBRIGATÓRIO eta/tlza ótl d fabate; detfa eíd qím m a etqeta ttal. Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

52 ROTULAGE - ETIQUETA PADRÃO DA INSTITUIÇÃO Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

53 ROTULAGE - ETIQUETA PADRÃO DA INSTITUIÇÃO É PROIBIDO eamha paa a leta eíd qím em detfaçã Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

54 ROTULAGE - ETIQUETA PADRÃO DA INSTITUIÇÃO É PROIBIDO a tem geé (ex.: lx, mta, áll, ád, óle, bae, ate, al et.) paa detfa eíd. Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

55 ACONDICIONAENTO At de embala eíd egegad g em a epete qe evtem vazamet e etam à açõe de pta e pta. Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

56 ACONDICIONAENTO Embalage: Repete e qaqe t mpete matea eeá paa deempeha a fçã de teçã. Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

57 INCOPATIBILIDADES: pdt qím x embalagem HF X X X RDC 6 - Apêde VII, mpatbldade ete PEAD e ppa btâa tlzada SS. Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

58 ateal Cmpatblty. Satfaty t 7 F ( C) Almm B-Gd. Satfaty t F (48 C) Bze C-Fa Cab gaphte A-Exellet Ratg -- Chemal Effet Cab Steel D-Sevee Effet A = Exellet. EPD A-Exellet B = Gd -- Effet, Natal bbe B-Gd lght Nepee C-Fa dlat. Nyl D-Sevee Effet C = Fa -- deate Effet, Plyabate B -Gd t emmeded f Plyppylee B-Gd t e. Sfteg, Plyethae D-Sevee Effet l f tegth, PTFE A-Exellet wellg may. PVC D-Sevee Effet D = Sevee Effet, t Sle C-Fa emmeded f ANY e. Ttam A-Exellet N/A = Ifmat t avalable. Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

59 ACONDICIONAENTO Vlme máxm d epete: / de a apadade ttal Alhamet d fa de vd Vazamet epete eíd ã embaa Cet Iet Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

60 ACONDICIONAENTO Peftate tamad p eíd qím Idetfaçã m etqeta padã e adamet em epete de pletle de alta de dedade. Reíd óld da btâa tamate Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

61 Embalage e matea tamad p eíd qím peg Devem e tatad da mema fma qe a btâa qe a tam Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

62 ACONDICIONAENTO O eíd ted meú líqd (Hg ) devem e adad em epete b el d ága e eamhad paa epeaçã. Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

63 Embalage edáa ã tamada Deaatezaçã Adamet m eíd d Gp D (mm) Eamhamet paa a elagem Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

64 APÓS ACONDICIONAENTO Tatamet labató Reíd qím Retlzaçã Nv l pdtv Tatamet exte (ex: eaçã) Ate lead Abg Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

65 REUTILIZAÇÃO Reíd em me labató pde e REAGENTE em t et Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

66 RECUPERAÇÃO/RECICLAGE Slvete gâ Hg Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

67 TRATAENTO At. CONAA RESOLUÇÃO 58 XII - Stema de tatamet de eíd de evç de aúde ALTERAÇÃO DAS CARACTERÍSTICAS FÍSICAS, FÍSICO-QUÍICAS, Í QUÍICAS OU BIOLÓGICAS DOS RESÍDUOS, PODENDO PROOVER A SUA DESCARACTERIZAÇÃO Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

68 TRATAENTO INTERNO Iatvaçã d eíd lal de geaçã Peqea qatdade / tete em meala U de eqpamet, téa e eagete de bax t, mple e eg Fltaçã Peptaçã Ttlaçã Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

69 TRATAENTO INTERNO - NEUTRALIZAÇÃO Ád, bae, a de hdóle... Ajte de ph: 7± me peg paa a dpçã Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

70 TRATAENTO INTERNO Hdóle báa da aettla: Amôa CH CN + CH CONH NH + CH COOH Ád aét CH COOH + O CO + H O Ád aét pde e ead em pblema Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

71 TRATAENTO INTERNO Reíd ted meta m ádm, hmb, ôm, meú, ú tál, ete t, a fma de e a Tatamet m lfet hdóxd Peptad Reapvetamet Ate Clae I Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

72 TRANSPORTE INTERNO Cte talad d eíd d pt de geaçã até lal detad a amazeamet tempá amazeamet exte m a faldade de apeetaçã paa a leta. Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

73 ARAZENAENTO Gada d epete de eíd até a ealzaçã da etapa de leta extea, em ambete exlv m ae faltad paa veíl lete. Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

74 ARAZENAENTO Nã amla gade qatdade de eíd labató. Te kt atdeamamet e FDSR ALBERGUINI, Ley Bghea. SILVA, L Cal. REZENDE, aa Olímpa Olvea. Qím. Nva vl.6. Sã Pal a./ e/ FISPQ pet da áea de Ap.. Dpível em: amazeamet Fa ma pead a patelea fee. Nã a patelea de madea, em fá-la m papel. Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

75 ARAZENAENTO ABRIGO DE RESÍDUOS QUÍICOS UFSCa Alveaa 4 m de áea Patelea têm evetmet em tta epóx ã tem jaela p de et aaleta em fma de U vetlaçã matda p elemet vazad em fte de eletdade Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

76 ARAZENAENTO Fa de eíd devem e epaad p mpatbldade, a p dem alfabéta. Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

77 Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

78 Pla paa edçã a geaçã de detemad eíd qím (elhd a té d gp), em m hptal Exempl: Etal Gltaaldeíd: ad paa defeçã e etelzaçã qíma de matea hptalae edamet Hplt de ód Ád tlaét: lçõe ted eta btâa ã ada paa tatamet de vega Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

79 Reíd qím gead labató Xle Ád lfú Hdóxd de ptá Ád ít Ppal Caet de Hplt de Peóxd de ptá ód hdgê Adamet? Dpçã/epaaçã abg? Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

80 Etqeta deteada devd a êd... Etatéga paa detfaçã d eíd? Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

81 Qeba de m fa date tapte te Pedmet paa teçã d líqd e elhmet d eíd? Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

82 edda paa adeqaçã d abg? Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

83 COLETA E TRANSPORTE EXTERNOS Remçã d RSS d abg de eíd (amazeamet exte) até a dade de tatamet dpçã fal. Ieaçã, peamet, ate et. Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

84 TRANSPORTE EXTERNO Dmet: Cetfad de vmetaçã de Reíd de Iteee Ambetal (CADRI) afet de Tapte de Reíd (TR) Fha() de Emegêa Evelpe padã Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

85 COLETA E TRANSPORTE EXTERNOS CADRI CERTIFICADO DE OVIENTAÇÃO DE RESÍDUOS DE INTERESSE ABIENTAL Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

86 TRANSPORTE EXTERNO afet de Tapte de Reíd (TR) Plíta Etadal de Reíd Sóld At At. 9 Paágaf ú - Qad hve mvmetaçã de eíd peg paa fa da dade geada, geade, taptade e a dade eepta de eíd peg deveã, bgatamete, tlza afet de Tapte de Reíd, de ad m té etabeled pela leglaçã vgete. Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

87 TRANSPORTE EXTERNO afet de Tapte de Reíd (TR) Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

88 TRANSPORTE EXTERNO afet de Tapte de Reíd (TR) Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

89 TRANSPORTE EXTERNO TR Núme da ONU (Ogazaçã da Naçõe Uda) Sempe mpt p qat algam, detfa a aga pega (btâa, mateal mta) taptada. O Caete. Caga Pega. Dpível em: m php Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

90 TRANSPORTE EXTERNO TR Clae de Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

91 TRANSPORTE EXTERNO TR Clae de Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

92 TRANSPORTE EXTERNO FICHAS DE EERGÊNCIA Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

93 TRANSPORTE EXTERNO tam Aex da Relçã 4, da ANTT) Impeã: ) em fte legível, mla a Aal, p mím ; ) a peta, m exeçã da taja, qe deve e a vemelha; ) Papel ba, tamah A4. Fha de emegêa paa pdt peg (qe Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

94 TRANSPORTE EXTERNO Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

95 5 mm 5 mm 8,8 m 5 m 5 m 5 mm 8,88 m 5 mm Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

96 TRANSPORTE EXTERNO FICHAS DE EERGÊNCIA Paa pdt ã eqadad Aex da Relçã º 4, da ANTT, ã é bgató da fha de emegêa. a eta pde te egte mdel: b/wp/wm/et/fa684eb7e59987ff794d589/fe-fhavede-ea-pelzadafhavede pelzada.pdf?od=ajperes Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

97 TRANSPORTE EXTERNO ENVELOPE PADRÃO Deve e fead em papel pdzd pel pe Kaft mla, a e (pad), p atal, m gamata míma de 8 g/m e tamah de (9 mm x 5 mm) ± 5 mm de tleâa. O dad devem e mpe detamete evelpe. Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

98 TRANSPORTE EXTERNO Delamet de aga pega tlzad-e téa e dad epea. Nº ONU 69: BORATO DE TRIALILA Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

99 TRANSPORTE EXTERNO Tapte de aga faada de ma de m pdt peg de ppa dfeete, em veíl tltá. ABNT - Aaçã Balea de Nma Téa. NBR 75: Idetfaçã paa tapte teete, mae, mvmetaçã e amazeamet de pdt. Pblada em 9 de abl de. Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

100 TRANSPORTE EXTERNO Ieaçã Dempçã téma, à tempeata pe a 85º C Aplável à maa d eíd gâ óld líqd Gade edçã de vlme Devatage Cdeável gat de eega Lbeaçã de gae e patíla tóx Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

101 TRANSPORTE EXTERNO Cpeamet Reglametad pela Relçã CONAA 64, de 6/8/999 Telga de detçã téma de eíd em f de met Apvetamet eegét m matéa-pma (paçã a líqe) Pdem e pead eíd m mateal mealzate (Fe, Ca, S, Al, Nã pdem e pead eíd galad, fetate, de explv, et) m matz adatv, dmlae eegéta (plát, papé, bt, de agtóx madea, lvete ã m alt te de meta lad, óle, et). pead, ete t. Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

102 DISPOSIÇÃO FINAL Téa de dpçã fal de eíd qím l, em aa da à aúde públa, mmzad mpat ambeta e tlzad pedmet epeíf de egehaa paa famet d matea. Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

103 DISPOSIÇÃO FINAL Ate de eíd peg Clae I Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

104 CONTROLES E REGISTROS Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

105 Ptaa CVS-, de /9/8 Nma Téa be Geeamet de Reíd Peg de edamet em Sevç de Saúde Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

106 Ptaa CVS- Dga: btâa matéa-pma qe teha faldade medameta atáa. Nta: tem dga também é almete empegad paa dega btâa de lít, mtv pel qal eta ma téa pt-e p tlza, empe qe pível, tem medamet. edamet: pdt famaêt teamete btd elabad, m faldade pfláta, atva, palatva paa f de dagót. Reíd Peg de edamet (RP): mpeedem eíd ted medamet ltad ANEXO II deta Nma Téa, ved em dçã de, ba eltate d e pepa tlzaçã, ld bpdt, embalage pmáa, matea e eqpamet deatáve tamad m ee medamet. ANEXO II - Píp atv qe feem peldade a eíd Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

107 Ptaa CVS- Clafaçã d RP Reíd pveete de deamamet, matea de teçã, abçã, emçã e lmpeza p ele tamad TIPO edamet ltad ANEXO II Bla de fã e eqp, epete ã vaz ted lçõe de medamet ltad ANEXO II ama d lmte t etabeled tem Flt HEPA de abe de egaça Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

108 Ptaa CVS- Clafaçã d RP TIPO Repete vaz fme epefad tem.4.4. EPI e t aeó dptv ad a maplaçã pepa d medamet ltad ANEXO II Façõe de pefíe, baada e abe de egaça qe ã tveam tat det m medamet ltad ANEXO II Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

109 Ptaa CVS- SEGREGAÇÃO É vedada a mta de RP m RSS d Gp D Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

110 Ptaa CVS- RP gead epaadamete de eíd d Gp A, C e/ E SEGREGAÇÃO Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

111 Rótl de Ptaa CVS- IDENTIFICAÇÃO ABNT NBR 75 Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

112 Ptaa CVS- IDENTIFICAÇÃO R paa RP Deve eta peete ACIA d ótl de (d lde) ate Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

113 Ptaa CVS- IDENTIFICAÇÃO Pefeêa a lete e têee de RP da laaja epeífa paa eíd peg, fme Relçã CONAA 75 Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

114 ACONDICIONAENTO Ptaa CVS- Atg lmte de / Fehad e etad d lal de geaçã Cleta e tapte t te Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

115 Ptaa CVS- ARAZENAENTO Deve e fet em ala exlva paa RSS qím (gp B). Sala pde e dpeada e: () a qatdade ttal () e ttal de RSS de RSS qím qím (gp B) (gp B) geada ã amlad a ltapaa kg p depedêa d mê etabelemet ã ltapaa 5 kg. Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

116 Ptaa CVS- COLETA E TRANSPORTE EXTERNOS Devem eta de ad m ) CADRI (emtd pela CETESB) ) a ma de tapte de eíd pdt ) a leglaçã ambetal e peg, lve atáa qe e efee à aplável peçã d IPE (Ittt de Pe e edda). Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

117 Ptaa CVS- TRATAENTO O RP d Tp e d Tp ã pdem e pead em tema de tatamet de RSS p al em eaçã, ta m: atlave, m- da, da de ád, etfa et. Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

118 Ptaa CVS- RP d Tp e d Tp -da, atlave, da de ád etfa Nã tbem paa dmçã d qím e/ pmvem a lbeaçã de gae e vape tóx Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

119 RP d Tp RP d Tp Ptaa CVS- TRATAENTO E DISPOSIÇÃO FINAL Tatad em eade lead paa eíd peg (lae I) Ate atá lead Iatvaçã qíma atzada p et leada pela atdade ambetal Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

120 REFERÊNCIAS D VITTA, Patía Bk. Uvedade de Sã Pal. Ittt de Qíma. Set Té de Tatamet de Reíd Qím e Slvete. Reíd de Labató -Cm egega, amazea e deta etamete. Slde extaíd:,,, 6, 57, 58 e 59. Dpível em: Ae em: 6/7/. Bal. Cttçã (988). Cttçã da Repúbla Fedeatva d Bal. Baíla, DF, Sead, 988. Dpível em: p _ /tta/cttacmplad.htm. Bal. Le N 9.65, de de Fevee de Dpõe be a açõe pea e admtatva devada de dta e atvdade leva a me ambete, e dá ta pvdêa. Dpível em: Ae em: 5 de jh de. Bal. Le Nº.5, de de Agt de - Itt a Plíta Naal de Reíd Sóld; altea a Le N 9.65, de de fevee de 998; e dá ta pvdêa. Dpível em: //Le/L5.htm. Ae em: 8 de jh de. Sã Pal. Le Etadal Nº., de 6//6 - Itt a Plíta Etadal de Reíd Sóld e defe píp e detze. Dpível em: Ae em: 8 de jh. ABNT - Aaçã Balea de Nma Téa. NBR 4: Clafaçã de Reíd. Pblada em: de ma de 4. Ptal da Pefeta da Cdade de Sã Pal. Reíd Sóld. Dpível em: Ae em: de ma de. Bal. Relçã da Deta Clegada Nº 6, de 7 de Dezemb de 4. Dpõe be Reglamet Té paa Geeamet de Reíd de Sevç de Saúde. Dpível em: Ae em: de abl de. Ittt Bale d e Ambete e d Re Nata Reváve - IBAA. eú etál - V - Áea Temáta QA. Dpível em: Ae em: 8 de abl de. ABNT - Aaçã Balea de Nma Téa. NBR 475: Fha de fmaçõe de egaça de pdt qím - FISPQ. Pblada em de agt de. ABNT - Aaçã Balea de Nma Téa. NBR 675: Reíd qím - Ifmaçõe be egaça, aúde e me ambete - Fha m dad de egaça de eíd qím (FDSR) e tlagem. Pblada em:6 de jae de. Uvedade Etadal Palta (UNESP). Câmp de Sã Jé d R Pet - Ittt de Bêa, Leta e Cêa Exata. Ga de etalzaçã de eíd qím IBILCE-UNESP. Dpível em: Ae em: 8/7/. DI VITTA, Patía Bk. Uvedade de Sã Pal USP. Ittt de Qíma. Set Té de Tatamet de Reíd Qím e Slvete. Geeamet de Reíd Qím de Labató. Dpível em: Ae em: de fevee de. Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

121 REFERÊNCIAS Bal. Celh Naal d e Ambete. Relçã Nº 58, de 9 de Abl de 5 Dpõe be tatamet e a dpçã fal d eíd d evç de aúde e dá ta pvdêa. Dpível em: Ae em: 5 de jh de. Uvedade Fedeal de Sã Pal - UNIFESP. Cmã de Reíd. Tabela de mpatbldade qíma. Dpível em: Ae em 6 de jh de. D Vtta Patía Bk. Uvedade de Sã Pal USP. Ittt de Qíma. Set Té de Tatamet de Reíd Qím e Slvete. Geeamet de Reíd Qím de Labató. Dpível em: Ae em : de tb de. Tete - Cmealzaçã e Dtbçã de Pdt Qím. Tabela de mpatbldade qíma. Dpível em: ta.php?d=. p Ae em 5 de jh de. Cle-Pame. Chemal Cmpatblty Databae fm Dpível em: Ae em: 6 de jh de. Uvedade Fedeal de Sã Cal - UFSCa. Udade de Getã de Reíd. Ste UGR - Htó da Udade. Dpível em: Ae em: 6 de jh de. Cmpaha Ambetal d Etad de Sã Pal - CETESB. Ot Dmet. Dpível em: t t b / t b/ t t Ae em: 8 de jh de. té d Tapte. Agêa Naal de Tapte Teete. Relçã Nº 4, de de Fevee de 4 - Apva a Itçõe Cmplemetae a Reglamet d Tapte Teete de Pdt Peg. Dpível em: Ae em: 4 de ma de. Uvedade Fedeal de Sã Pal - UNIFESP. Cmã de Reíd. Cleta de eíd qím. Dpível em: Ae em: 5 de maç de. O Caete. Caga Pega. Dpível em: Ae em: de ma de. ABNT - Aaçã Balea de Nma Téa. NBR 75 - Idetfaçã paa tapte teete, mae, mvmetaçã e amazeamet de pdt. Pblada em: 9 de abl de. té d Tapte. Agêa Naal de Tapte Teete - ANTT. Relçã Nº.6/, de 9 de Fevee de - Altea Aex da Relçã Nº 4, de de Fevee de 4, qe apva a Itçõe Cmplemetae a Reglamet d Tapte Teete de Pdt Peg. Dpível em: Ae em: de abl de. ABNT - Aaçã Balea de Nma Téa. NBR 75 - Fha de emegêa e evelpe paa tapte teete de pdt peg - Caateíta, dmeõe e peehmet. Ae em: de jh de. Sã Pal. Seetaa de Etad da Saúde. Cdeada d de Ctle de Deça. Deta Téa d Cet de Vglâa Satáa. Ptaa CVS Nº, de /9/8. Itt Nma Téa be Geeamet de Reíd Peg de edamet em Sevç de Saúde. Dpível em: Ae em: 7 de jh de. Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

122 OBRIGADO! Cá Gva Tel: () Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa Eôma Fedeal/Sqp

Operação de Estação de Tratamento de Efluentes Líquidos Processo físico-químico

Operação de Estação de Tratamento de Efluentes Líquidos Processo físico-químico Opeaçã de Etaçã de Tatamet de Eflete Líqd Pe fí-qím tate: Kal Adé de Amaal el Qím Idtal - Clt da Edteh Ambetal k.ademel@gmal.m Rbeã Pet, 8 de etemb de Rbeã Pet, 8 de etemb de. Tatamet de Eflete Pe Fí-Qím

Leia mais

Gerenciamento de passivos ambientais

Gerenciamento de passivos ambientais Geeamet de pav ambeta Mtate: Ma Sll Bahael em Qíma (IQ-USP), Mete em Telga Ambetal (IPT) Det da Edteh Ambetal ma@edtehambetal.m.b - 7-674 Paaba, 6 de tb de Geeamet de Pav Ambeta Apeetaçã MS M.S. Ma Sll

Leia mais

Interpretação da Norma NBR ISO 14001:2004

Interpretação da Norma NBR ISO 14001:2004 Itepetaçã da Nma NBR ISO 4:4 Mtate: Cal Rbet Bead Egehe Qím, Det da Mate Clta albead@matelta.m.b Sã Jé d Camp, 5 de jh de NORMA ISO 4: 4 Pgama: - Beefí da mplemetaçã da ISO 4 - Cet Me Ambete e Getã Ambetal

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE QUÍMICA - IV REGIÃO (SP)

CONSELHO REGIONAL DE QUÍMICA - IV REGIÃO (SP) CONSELHO REGIONAL DE QUÍICA IV REGIÃO (SP) Itdçã à ISO 9:8 Stema de Getã da Qaldade tate: Nefe Bge Faça Teólg ambetal Geete de Negó da QS Cetfat Ctat: efebf@gmal.m Ap Sã Pal, de agt de Obevaçã: A veã gal

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE QUÍMICA - IV REGIÃO (SP)

CONSELHO REGIONAL DE QUÍMICA - IV REGIÃO (SP) CONSELHO REGIONAL DE QUÍICA IV REGIÃO (SP) Getã de Pdt Qím tate: Ség At Gçalve Qím Idtal e Clt paa At Reglató Ctat: eggalve.lta@l.m.b Ap Sat e Saba, ag/et de Obevaçã: A veã gal deta apeetaçã, m lde ld,

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE QUÍMICA - IV REGIÃO (SP)

CONSELHO REGIONAL DE QUÍMICA - IV REGIÃO (SP) CONSELHO REGIONAL DE QUÍICA IV REGIÃO (SP) faebk.m/qv twtte.m/qv Bq Qalty tate: Fa Je Feade Jº Clt de Stema de Getã / Adt Ctat: gfeade.fj@gmal.m Ap Paaba, 9 de etemb de Obevaçã: A veã gal deta apeetaçã,

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE QUÍMICA - IV REGIÃO (SP)

CONSELHO REGIONAL DE QUÍMICA - IV REGIÃO (SP) CONSELHO REGIONAL DE QUÍICA IV REGIÃO (SP) faebk.m/qv twtte.m/qv Atmaçã e getã de labató e tle de qaldade dtal tate: Geg Raphaell Pedete da Labft Telga Ctat: f@mylm.m.b Ap Sã Pal, 9 de etemb de Obevaçã:

Leia mais

Resíduos Sólidos: da geração à destinação

Resíduos Sólidos: da geração à destinação Reíd Sóld: da geaçã à detaçã tate: Lz Alfed Favaett Teólg em Getã Ambetal m epealzaçã em Edaçã Ambetal (Uv. Cdade de S. Pal) e em Getã Públa (Uv. Te. Fedeal d Paaá) lz.favaett@elta.m.b Saba, 7 de agt de

Leia mais

Polímeros termoplásticos, termofixos e elastômeros

Polímeros termoplásticos, termofixos e elastômeros Plíme templát, temfx e elatôme tate: Oda Jé a Qím Idtal m epealzaçã a áea de matea tét e Gaata da Qaldade de matéa-pma e pe dta jma@htmal.m Sã Pal - 9 e de agt de Plíme Templát, temfx e elatôme Caateíta

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE QUÍMICA - IV REGIÃO (SP)

CONSELHO REGIONAL DE QUÍMICA - IV REGIÃO (SP) CONSELHO REGIONAL DE QUÍICA IV REGIÃO (SP) faebk.m/qv twtte.m/qv Píp e Aplaçõe da Cmatgafa Líqda de Alta Efêa (HPLC) tate: Glheme Jlã Zl Dt em Qíma Aalíta Uep/Aaaqaa Ctat: gjzl@gmal.m Ap Aaaqaa, 5 de etemb

Leia mais

Análise instrumental - da amostragem à validação

Análise instrumental - da amostragem à validação Aále tmetal - da amtagem à valdaçã Mtate: Tha Vtóa da Slva Re Dtada em Qíma Aalíta pel IQ/USP, é deada d Aále Itmetal Avaçada da Faldade Owald Cz tha.vta@waldz.b Sat, de jlh de M ANÁLISE INSTRUMENTAL Da

Leia mais

Corantes nas Indústrias de Bebidas e Alimentos

Corantes nas Indústrias de Bebidas e Alimentos Cate a Idúta de Bebda e Almet tate: Pal Gaa de Almeda ete em Egehaa de Pe Qím e Bqím pga.fd.bev@l.m.b Ba, 5 de ma de CORANTES ALIENTARES Pf. S. Pal Gaa de Almeda Celh Regal de Qíma IV Regã (SP) Ap: Caxa

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE QUÍMICA - IV REGIÃO (SP)

CONSELHO REGIONAL DE QUÍMICA - IV REGIÃO (SP) CONSELHO REGIONAL DE QUÍICA IV REGIÃO (SP) faebk.m/qv twtte.m/qv Píp de m tema APPCC tate: aa Teezha Betz Slva Qíma Idtal e Bólga Fll Slçõe Empeaa Itegada Ctat: maa@fllle.m.b Ap Ba, de dezemb de Obevaçã:

Leia mais

GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS QUÍMICOS GERADOS EM LABORATÓRIOS DE ENSINO E PESQUISA: PROCEDIMENTOS GERAIS. Patricia Busko Di Vitta. pabusko@iq.usp.

GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS QUÍMICOS GERADOS EM LABORATÓRIOS DE ENSINO E PESQUISA: PROCEDIMENTOS GERAIS. Patricia Busko Di Vitta. pabusko@iq.usp. GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS QUÍMICOS GERADOS EM LABORATÓRIOS DE ENSINO E PESQUISA: PROCEDIMENTOS GERAIS Patricia Busko Di Vitta pabusko@iq.usp.br Setor Técnico de Tratamento de Resíduos Instituto de Química

Leia mais

'!"( )*+%, ( -. ) #) 01)0) 2! ' 3.!1(,,, ".6 )) -2 7! 6)) " ) 6 #$ ))!" 6) 8 "9 :# $ ( -;!: (2. ) # )

'!( )*+%, ( -. ) #) 01)0) 2! ' 3.!1(,,, .6 )) -2 7! 6))  ) 6 #$ ))! 6) 8 9 :# $ ( -;!: (2. ) # ) !" #$%&& #% 1 !"# $%& '!"( )*+%, ( -. ) #) /)01 01)0) 2! ' 3.!1(,,, " 44425"2.6 )) -2 7! 6)) " ) 6 #$ ))!" 6) 4442$ ))2 8 "9 :# $ ( -;!: (2. ) # ) 44425"2 ))!)) 2() )! ()?"?@! A ))B " > - > )A! 2CDE)

Leia mais

GLOSSÁRIO PREV PEPSICO

GLOSSÁRIO PREV PEPSICO GLOSSÁRIO PREV PEPSICO A T A A ABRAPP Aã Aã I Aí I R ANAPAR A A M A A A Lí Aá S C é ç í ê çõ 13ª í ã. Açã B E F Pê P. Cí ê, ã ê. V Cê Aã P ( á). N í, - I R P Fí (IRPF), S R F, à í á, ( 11.053 2004), çã.

Leia mais

Classificação Periódica dos Elementos

Classificação Periódica dos Elementos Classificação Periódica dos Elementos 1 2 3 1 Massa atômica relativa. A incerteza no último dígito é 1, exceto quando indicado entre parênteses. Os valores com * referemse Número Atômico 18 ao isótopo

Leia mais

Sistema globalmente harmonizado de classificação e rotulagem de produtos químicos (GHS)

Sistema globalmente harmonizado de classificação e rotulagem de produtos químicos (GHS) Sistema globalmente harmonizado de classificação e rotulagem de produtos químicos (GHS) (ANTT 420) Definição das classes de risco PROPORÇÃO ENTRE OS SÍMBOLOS A SEGUIR ESTÁ ALTERADA. 1 - Explosivos 2 -

Leia mais

GABINETE DO SECRETÁRIO

GABINETE DO SECRETÁRIO GABINT DO SRTÁRIO DITAL Nº 006/20 SLÇÃO INTRNA D DONTS ARA ATUAR NOS ROGRAAS STRUTURANTS DA SRTARIA D DUAÇÃO DO STADO DA BAHIA: NSINO ÉDIO AÇÃO IÊNIA NA SOLA, NA ONDIÇÃO D SURVISORS ONITORS/TUTORS ONLIN.

Leia mais

F G. m 2. Figura 32- Lei da gravitação Universal de Newton e Lei de Coulomb.

F G. m 2. Figura 32- Lei da gravitação Universal de Newton e Lei de Coulomb. apítul 3-Ptencal eletc PÍTULO 3 POTEIL ELÉTRIO Intduçã Sabems ue é pssível ntduz cncet de enega ptencal gavtacnal pue a fça gavtacnal é cnsevatva Le de Gavtaçã Unvesal de ewtn e a Le de ulmb sã mut paecdas

Leia mais

5/21/2015. Prof. Marcio R. Loos. Revisão: Campo Magnético. Revisão: Campo Magnético. Ímãs existem apenas em pares de polos N e S (não há monopolos*).

5/21/2015. Prof. Marcio R. Loos. Revisão: Campo Magnético. Revisão: Campo Magnético. Ímãs existem apenas em pares de polos N e S (não há monopolos*). 5/1/15 Físca Geal III Aula Teóca 16 (Cap. 1 pate 1/): 1) evsã: Camp Magnétc ) Le de t-savat ) devd a um f etlíne lng ) Lnhas de camp pduzds p um f 5) n cent de cuvatua de um ac de f 6) Fça ente centes

Leia mais

r a t (I), ht rs (II) e (III) r s t r a

r a t (I), ht rs (II) e (III) r s t r a 01 De T 1 e T 3, temos: a h r s h r a t (I), ht rs (II) e (III) r s t r a De T e T 3, temos: h b s s b s b t (IV) e (V) r s t r h De (III) e (V): b h h a b (VI) h a Somando (I) e (IV) temos: r s at bt

Leia mais

Módulo Elementos Básicos de Geometria Plana - Parte 2. Congruência de Triângulos e Aplicações. Professores Cleber Assis e Tiago Miranda

Módulo Elementos Básicos de Geometria Plana - Parte 2. Congruência de Triângulos e Aplicações. Professores Cleber Assis e Tiago Miranda Módulo Elementos Básicos de Geometria Plana - Parte 2 Congruência de Triângulos e Aplicações. 8 ano E.F. Professores Cleber Assis e Tiago Miranda Elementos Básicos de Geometria Plana - Parte 2. Congruência

Leia mais

REGULAMENTO DE INSTALAÇÃO E FUNCIONAMENTO DOS ESTABELECIMENTOS DE HOSPEDAGEM No u s o d a c o mp e t ê n c i a p r e v i s t a al í n e a v ) d o n. º 1 d o ar t i g o 64º d o De c r e t o -Le i n. º 1

Leia mais

Seminário Terminais, Ferrovias e Contêineres

Seminário Terminais, Ferrovias e Contêineres Seminário Terminais, Ferrovias e Contêineres Data: 26 de maio Local: São Paulo O Grupo Ultra Ano 08 EBITDA RECEITA LÍQUIDA R$ 1.064 BL R$ 28.268 MM Resultados R$ 593 MM R$ 211 MM R$ 210 MM R$ 51 MM ULTRAPAR

Leia mais

ano Literatura, Leitura e Reflexão m e s t re De quem e a vez? José Ricardo Moreira

ano Literatura, Leitura e Reflexão m e s t re De quem e a vez? José Ricardo Moreira S 1- Litt, Lit Rflxã 3- t D q vz? Jé Rid Mi Cpítl 1 P gt Td é di pfit p l: U liv lgl, d lid. E t d di fz d! P Hê: U di vô lá íti, vid hitói d tp q l id gt. P Hit: Ah, di d ihd, it l, it ág, it hi! P L:

Leia mais

O EMPREITEIRO. Copatrocínio

O EMPREITEIRO. Copatrocínio KH T M W TÃ G A N F NAL UC Lp D CA -A 1200 ÁT X A JT - / A ã 5 1 0 2 D m 26 A A ç p 27 MW c áb fz h C J F g c h Lb 290/ -116 6 1 0 y 2 w h çã f pc G pc m D x f L ª 4 G c M A Jg q A b é C gh H V V g ã M

Leia mais

ba l h e m. sab e r se h a. foy, ti m Soa. s re. e m. h oss. e a. a d. tra

ba l h e m. sab e r se h a. foy, ti m Soa. s re. e m. h oss. e a. a d. tra 96 R: VS A ( ) () b C O M b q fy q S y q P v C ç z q ff q q 24 V C ç B z q q q q q í q ã f O q M ã b ::; q z R q ã q y b q fz q P R v f F N S P z (P b M 30 q G Sz çõ Pá v v Ab qq ff ã v Cô q f z z A B

Leia mais

ENG. ELVIRA LÍDIA STRAUS SETOR DE RESÍDUOS SÓLIDOS INDUSTRIAIS

ENG. ELVIRA LÍDIA STRAUS SETOR DE RESÍDUOS SÓLIDOS INDUSTRIAIS 4a Reunião Ordinária do GT Interinstitucional sobre Uso de Resíduos Industriais Indicados como Matéria-Prima para Fabricação de Produtos Fornecedores de Micronutrientes Utilizados como Insumo Agrícola

Leia mais

Ac esse o sit e w w w. d e ca c lu b.c om.br / es t u dos 2 0 1 5 e f a ç a s u a insc riçã o cl ica nd o e m Pa r t i c i p e :

Ac esse o sit e w w w. d e ca c lu b.c om.br / es t u dos 2 0 1 5 e f a ç a s u a insc riçã o cl ica nd o e m Pa r t i c i p e : INSCRIÇÕES ABERTAS ATÉ 13 DE JULH DE 2015! Ac esse o sit e w w w. d e ca c lu b.c om.br / es t u dos 2 0 1 5 e f a ç a s u a insc riçã o cl ica nd o e m Pa r t i c i p e : Caso vo cê nunca t e nh a pa

Leia mais

PROJETO FIC IFES PRONATEC

PROJETO FIC IFES PRONATEC NTTT FAL PÍT ANT AMP NVA VNA Mg y 799 Lz 29830-000 N Vé 27 3752-4300 PJT F F PNAT NTFAÇÃ - Ax A p N Vé N Vé - 30/06/204 04//203 2 - N Tí g Ag N 20/05/987 PF 7265577-40 M p 788725 - @fb g A Açã Lçã Ap p

Leia mais

Questionário sobre o Ensino de Leitura

Questionário sobre o Ensino de Leitura ANEXO 1 Questionário sobre o Ensino de Leitura 1. Sexo Masculino Feminino 2. Idade 3. Profissão 4. Ao trabalhar a leitura é melhor primeiro ensinar os fonemas (vogais, consoantes e ditongos), depois as

Leia mais

UNIVERSIDADE DE CAXIAS DO SUL - UCS ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE EFLUENTES

UNIVERSIDADE DE CAXIAS DO SUL - UCS ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE EFLUENTES ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE EFLUENTES ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE EFLUENTES - UCS PRIMEIRA ETAPA: CARACTERIZAÇÃO DO EFLUENTE GERADO NA CIDADE UNIVERSITÁRIA 1. MAPEAMENTO DE TODAS AS FOSSAS SÉPTICAS E LINHAS

Leia mais

ç h s p BALÃO - D D CAI, CAI, BALÃO CAI, CAI, BALÃO CAI, CAI, BALÃO AQUI NA MINHA MÃO. NÃO CAI NÃO NÃO CAI NÃO NÃO CAI NÃO CAI NA RUA DO SABÃO.

ç h s p BALÃO - D D CAI, CAI, BALÃO CAI, CAI, BALÃO CAI, CAI, BALÃO AQUI NA MINHA MÃO. NÃO CAI NÃO NÃO CAI NÃO NÃO CAI NÃO CAI NA RUA DO SABÃO. leã IR ÍL é t ei le, ni e liõe e eent tiie eüenii. le 1 e 2, liõe enle tl i e nnte, filitn eni lfet. ei le etã lt à itetiã fíli ilái, eitin, e nei, e fe lie itetiente n e e ln, fen inteenõe e eee e l ln

Leia mais

CAPÍTULO 4 4.1 GENERALIDADES

CAPÍTULO 4 4.1 GENERALIDADES CAPÍTULO 4 PRIMEIRA LEI DA TERMODINÂMICA Nota de aula pepaada a pati do livo FUNDAMENTALS OF ENGINEERING THERMODINAMICS Michael J. MORAN & HOWARD N. SHAPIRO. 4. GENERALIDADES Enegia é um conceito fundamental

Leia mais

A ESTRADA E A PAISAGEM: COMO A ANTROPIZAÇÃO ATUA SOBRE O RELEVO (UM ENSAIO DE GEOMORFOLOGIA AMBIENTAL)

A ESTRADA E A PAISAGEM: COMO A ANTROPIZAÇÃO ATUA SOBRE O RELEVO (UM ENSAIO DE GEOMORFOLOGIA AMBIENTAL) A ESTRADA E A PAISAGEM: COMO A ANTROPIZAÇÃO ATUA SOBRE O RELEVO (UM ENSAIO DE GEOMORFOLOGIA AMBIENTAL) Aô C Rb Aúj Jú Pgm Eã T Gg UFPA AGB-Bém j_bz@hm.m Eêvã Jé Sv Bb Pq vbb@yh.m.b 1 - INTRODUÇÃO O ém

Leia mais

Resíduos Químicos. Manejo de. Comissão de Gerenciamento de Resíduos Faculdade de Farmácia. Elaboração:

Resíduos Químicos. Manejo de. Comissão de Gerenciamento de Resíduos Faculdade de Farmácia. Elaboração: + Re d Comissão de Gerenciamento de Resíduos Faculdade de Farmácia Elaboração: Elviscley de Oliveira Silva Email: elviscley@hotmail.com Mariângela Fontes Santiago Email: mariangelafs@gmail.com Bruna Carneiro

Leia mais

! $&% '% "' ' '# ' %, #! - ' # ' ' * '. % % ' , '%'# /%, 0! .!1! 2 / " ') # ' + 7*' # +!!! ''+,!'#.8.!&&%, 1 92 '. # ' '!4'',!

! $&% '% ' ' '# ' %, #! - ' # ' ' * '. % % ' , '%'# /%, 0! .!1! 2 /  ') # ' + 7*' # +!!! ''+,!'#.8.!&&%, 1 92 '. # ' '!4'',! "#$%% $&% '% "' ' '# '"''%(&%') '*'+&%'# ),'#+# ' %, # - ' # ' "%'''' ' * '. % % ', '%'# ''''') /%, 0.1 2 / " ') 33*&,% *"'",% '4'5&%64'' # ' + 7*' # + "*''''' 12''&% '''&")#'35 ''+,'#.8.&&%, 1 92 '. #

Leia mais

DIRETORIA DE PRODUÇÃO DE ENERGIA - DP USINA:UHCB GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS

DIRETORIA DE PRODUÇÃO DE ENERGIA - DP USINA:UHCB GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS REVISÃO:12 GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS Código (1) Identificação do Resíduo * Cód. ONU ** Nº de Risco (2) Classe ABNT (3) Estado Físico (4) Área de Geração (5) Meio de Acondicionamento (6) Responsabilidade

Leia mais

PREFEITURA MUNlClPAL DE VIÇOSA

PREFEITURA MUNlClPAL DE VIÇOSA PRAÇA DO ROSÃRIO, 5 - CEP 36570000 - VIÇOSA - MG GABINETCTOPREFEnO LEI N«1199/97 Dispõe sobe alteações no Código Tibutáio do Munícipto e dá outas povidências 0 Povo cte Muntoípio cto Viçosa, po seus epesentutes,

Leia mais

Ministério da Cultura Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional Departamento de Planejamento e Administração Coordenação-Geral de

Ministério da Cultura Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional Departamento de Planejamento e Administração Coordenação-Geral de Ministério da Cultura Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional Departamento de Planejamento e Administração Coordenação-Geral de Tecnologia da Informação!" !" $%& '( ) %) * +, - +./0/1/+10,++$.(2

Leia mais

Prof. Carlos E. Matos. Maio - 2013

Prof. Carlos E. Matos. Maio - 2013 Elaboração de Ficha com Dados de Segurança de Resíduos químicos (FDSR) e rotulagem (ABNT-NBR 16725) Resíduos perigosos: classificação (ABNT- NBR 10004 e transporte) Prof. Carlos E. Matos Maio - 2013 FISPQ

Leia mais

Bem-vindo! Depois de percorrer

Bem-vindo! Depois de percorrer B-! D çã O ê B, ê ê á! A, í ó, á,,,, ç. P é, á ê á. N ó á, ê á çã. D-! Tâ T ê. V ó ê. Há? - >>> >>> >>> >>> - >>> ìì - >>> >>> >>> 2 3 + TRÂNSTO DE PALAVRAS Há á õ ê. V. FRASES CÉLEBRES A ã í? Fç ê. O

Leia mais

PREVENÇÃO, PREPARAÇÃO E RESPOSTA À EMERGÊNCIAS E DESASTRES QUÍMICOS

PREVENÇÃO, PREPARAÇÃO E RESPOSTA À EMERGÊNCIAS E DESASTRES QUÍMICOS Curso de Auto-aprendizagem PREVENÇÃO, PREPARAÇÃO E RESPOSTA À EMERGÊNCIAS E DESASTRES QUÍMICOS Descontaminação de equipamentos Químico Agnaldo R. de Vasconcellos CETESB DEFINIÇÃO CONTAMINAÇÃO: contato

Leia mais

COMPANHIA DOCAS DE IMBITUBA Administração do Porto de Imbituba

COMPANHIA DOCAS DE IMBITUBA Administração do Porto de Imbituba COMPAHIA DOCAS DE IMBITUBA Administração do Porto de Imbituba!" #$ %& ' ( ) ESCLARECIMETOS IICIAIS. A Audiência Pública é um instrumento de participação popular, aberta a qualquer interessado, tendo por

Leia mais

SEÇÃO 1 - Identificação do produto e da empresa. SEÇÃO 2 - Composição e informações sobre os ingredientes

SEÇÃO 1 - Identificação do produto e da empresa. SEÇÃO 2 - Composição e informações sobre os ingredientes SEÇÃO 1 - Identificação do produto e da empresa NOME DO PRODUTO SABONETE LÍQUIDO DESENGRAXANTE CITRIC POWER PARA AS NOME DO FABRICANTE TELEFONE DE EMERGÊNCIA NUTRIEX INDÚSTRIA DE COSMÉTICOS LTDA 193 ENDEREÇO

Leia mais

Gabarito - Química - Grupo A

Gabarito - Química - Grupo A 1 a QUESTÃO: (1,5 ponto) Avaliador Revisor A estrutura dos compostos orgânicos começou a ser desvendada nos meados do séc. XIX, com os estudos de ouper e Kekulé, referentes ao comportamento químico do

Leia mais

10 anos. com clientes e parceiros. o r. p a. n o. s a. NEWS GATEWAY GATEWAY celebrou. www.gateway-portugal.com. Gateway: o seu sucesso...

10 anos. com clientes e parceiros. o r. p a. n o. s a. NEWS GATEWAY GATEWAY celebrou. www.gateway-portugal.com. Gateway: o seu sucesso... NEWS GATEWAY GATEWAY celebu Gwy Ptugl um evet cm clie e cei Eecil eu egóci PORTUGAL ge ge eu egóci eu egóci g e 2-2 - Gwy celeb Gwy: eu uce... met www.gwy-tugl.cm Bletim Ifmtiv Gwy 3ª Ediçã Eecil A Ptugl

Leia mais

ENGENHARIA ELÉTRICA HORÁRIO: Primeiro Semestre do Ano Letivo de 2012 Disciplinas do 1 o período do Fluxo Sugerido

ENGENHARIA ELÉTRICA HORÁRIO: Primeiro Semestre do Ano Letivo de 2012 Disciplinas do 1 o período do Fluxo Sugerido Disciplinas do 1 o período do Fluxo Sugerido 7:10 8:00 GA MC GA Q* 8:00 8:50 GA MC GA Q* Q 8:50 9:00 Q 9:00 9:50 F1 IE F1 AP1 - A Q (9:40h) 9:50 10:40 F1 IE F1 AP1 - A L Q 10:50 11:40 C1 L AP1 A 1/2 C1

Leia mais

7º Encontro Nacional da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Ambiente e Sociedade Brasília - 17 a 20 de maio de 2015

7º Encontro Nacional da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Ambiente e Sociedade Brasília - 17 a 20 de maio de 2015 7º Encontro Nacional da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Ambiente e Sociedade Brasília - 17 a 20 de maio de 2015, GT 9 Água; Território, Redes e Governança Coordenadores do GT: Ana Paula

Leia mais

121,8 127,6 126,9 131,3. Sb Te I Xe 27,0 28,1 31,0 32,1 35,5 39,9 69,7 72,6 74,9 79,0 79,9 83, Ga Ge As Se Br Kr. In Sn 114,8 118,7.

121,8 127,6 126,9 131,3. Sb Te I Xe 27,0 28,1 31,0 32,1 35,5 39,9 69,7 72,6 74,9 79,0 79,9 83, Ga Ge As Se Br Kr. In Sn 114,8 118,7. PRVA DE QUÍMICA º 2º 3º 4º 5º 6º 7º TABELA PERIÓDICA DS ELEMENTS (IA),0 3 Li 6,9 Na 23,0 9 K 39, 2 (IIA) 4 Be 9,0 2 Mg 24,3 3 (III B) 4 5 6 7 8 9 0 2 20 2 22 23 24 25 26 27 28 29 30 Ca Sc Ti V Cr Mn Fe

Leia mais

DIRETRIZES PARA PRODUTOS DE LIMPEZA NATURAIS

DIRETRIZES PARA PRODUTOS DE LIMPEZA NATURAIS 1 DIRETRIZES PARA PRODUTOS DE LIMPEZA NATURAIS IBD Certificações. www.ibd,com.br Página 1 2 2011 ÍNDICE 1. APRESENTAÇÃO E ESCOPO DA CERTIFICAÇÀO 3 2. REFERENCIAS E NORMAS 4 3. APLICAÇÕES 4 4. DAS MATERIAS

Leia mais

AULA 20 TRANSPORTE DE PRODUTOS PERIGOSOS

AULA 20 TRANSPORTE DE PRODUTOS PERIGOSOS AULA 20 TRANSPORTE DE PRODUTOS PERIGOSOS Introdução O transporte de produtos perigosos é um caso particular do transporte de mercadorias numa cadeia de fornecimento. Durante esta atividade, vários fatores

Leia mais

1. A cessan do o S I G P R H

1. A cessan do o S I G P R H 1. A cessan do o S I G P R H A c esse o en de reç o w w w.si3.ufc.br e selec i o ne a o p ç ã o S I G P R H (Siste m a I n te g ra d o de P la ne ja m e n t o, G estã o e R e c u rs os H u m a n os). Se

Leia mais

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO Norma de Origem: NIT-DICLA-016 Folha: 1 Total de Folhas: 7 RAZÃO SOCIAL/DESIGNAÇÃO DO LABORATÓRIO CETESB - Companhia Ambiental do Estado de São Paulo

Leia mais

ANEXO I BICICLETA ESCOLAR. Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1)

ANEXO I BICICLETA ESCOLAR. Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1) ANEXO I BICICLETA ESCOLAR Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1) Assunto: Adesão à ata de registro de preços nº 70/2010 do pregão eletrônico nº 40/2010. 1 2 BICICLETA 20 - AC,

Leia mais

n o m urd ne Hel e n o mis

n o m urd ne Hel e n o mis Em nosso cotidiano existem infinitas tarefas que uma criança autista não é capaz de realizar sozinha, mas irá torna-se capaz de realizar qualquer atividade, se alguém lhe der instruções, fizer uma demonstração

Leia mais

$% & $% '( ($) * & +, ) &" $) ) + +( $% + ( + $%$ $% ) - ( +. ). (+ $) &, / +, $% & ( * ( + ) *& ( $) ( /.(+.( ( /.(+ ) + $).

$% & $% '( ($) * & +, ) & $) ) + +( $% + ( + $%$ $% ) - ( +. ). (+ $) &, / +, $% & ( * ( + ) *& ( $) ( /.(+.( ( /.(+ ) + $). !"# $% & $% '( ($) * & +, ) &" $) ) + +( $% + ( + $%$ $% ) - ( +. ). (+ $) &, / +, $% & ( * ( + ) *& ( $).( ( /.(+ )+.( ( /.(+ ) + $).& 1 2 3 / + 12 ( $%, +. +.( ( /.(+ )+ .4 +$) & / / $). % )*&( / &+

Leia mais

NORMA CETESB P4.262 (2007)

NORMA CETESB P4.262 (2007) NORMA CETESB P4.262 (2007) (Versão Agosto/2007) Gerenciamento de Resíduos Químicos provenientes de Estabelecimentos de Serviços de Saúde - Procedimento 1 - Objetivo Esta norma estabelece procedimentos

Leia mais

GELALCOOL START 1 IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA 2 COMPOSIÇÃO E INFORMAÇÕES SOBRE OS INGREDIENTES

GELALCOOL START 1 IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA 2 COMPOSIÇÃO E INFORMAÇÕES SOBRE OS INGREDIENTES 1 IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome do produto: Versões: CRISTAL, EUCALIPTO e LAVANDA. Nome da empresa: Lima & Pergher Indústria Comércio e Representações Ltda. Endereço: Avenida Airton Borges

Leia mais

Cleber Giorgetti Assessoria e Consultoria. Business & Strategy Marketing & Sales Products & Services Technology & Innovation

Cleber Giorgetti Assessoria e Consultoria. Business & Strategy Marketing & Sales Products & Services Technology & Innovation Cb Gg A C B & Sgy Mkg & S P & Sv Thgy & v Qm Sm N m 2002, mp v x mp çm bjv gó, m m f óg, pb-h m mpv. Apçã hm é gó q vé xpê 20 f, q xm pçõ gã m pçõ m: G Tg, Avy, L Thg, B Lb, AT&T, SD T,. R m p m gó g,

Leia mais

do o de do Dn pr es i lha n har ac ord ad o... E co 1 0 uma

do o de do Dn pr es i lha n har ac ord ad o... E co 1 0 uma P R O P " E ) A D E DO C L U D L I T T E H A R I O S U MMARIO f ; õ E J ; õ E ; I \ ;; z Df < j ç f:t \ :f P ü Bz }? E CLOTIJ DE J x "? ú J f Lf P DI!; V: z z " I O PA F L ARÉNE S Pz: E:\H P HA RRC : A

Leia mais

IV SEMINÁRIO HOSPITAIS SAUDÁVEIS- 2011 GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS QUÍMICOS EM MEDICINA LABORATORIAL

IV SEMINÁRIO HOSPITAIS SAUDÁVEIS- 2011 GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS QUÍMICOS EM MEDICINA LABORATORIAL IV SEMINÁRIO HOSPITAIS SAUDÁVEIS- 2011 GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS QUÍMICOS EM MEDICINA LABORATORIAL São Paulo, 26/09/2011 VALÉRIA APARECIDA FARIA Bióloga Especialização em Gestão Ambiental pela Faculdade

Leia mais

RESULTADOS DA PESQUISA DE SATISFAÇÃO DO USUÁRIO EXTERNO COM A CONCILIAÇÃO E A MEDIAÇÃO

RESULTADOS DA PESQUISA DE SATISFAÇÃO DO USUÁRIO EXTERNO COM A CONCILIAÇÃO E A MEDIAÇÃO RESULTADOS DA PESQUISA DE SATISFAÇÃO DO USUÁRIO EXTERNO COM A CONCILIAÇÃO E A MEDIAÇÃO 1. RESULTADOS QUESTIONÁRIO I - PARTES/ CONCILIAÇÃO 1.1- QUESTIONÁRIO I - PARTES/ CONCILIAÇÃO: AMOSTRA REFERENTE AS

Leia mais

FISPQ - FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA DE PRODUTO QUÍMICO. Produtos: WASHINOX- Shampoo neutro Rev.nº D Data: 12/06/15

FISPQ - FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA DE PRODUTO QUÍMICO. Produtos: WASHINOX- Shampoo neutro Rev.nº D Data: 12/06/15 1- IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Produto Tipo do produto Uso recomendado Nome do fabricante Endereço WASH-INOX Shampoo Neutro Mistura Detergente neutro para limpeza de supefícies de inoxidáveis

Leia mais

PROJETOHORTAEMCASA. Manualdo. Apoio. Realização CDHU PREFEITUR A DE SÃO PAULO VERDE E MEIO AMBIENTE. Instituto GEA

PROJETOHORTAEMCASA. Manualdo. Apoio. Realização CDHU PREFEITUR A DE SÃO PAULO VERDE E MEIO AMBIENTE. Instituto GEA M RJETHRTAEMCAA CM LANTAR E CLHER ALIMENT EM CAA 201 A Rzçã Ch Dvv Hb Ub CDHU I GEA é b REFEITUR A DE Ã AUL VERDE E MEI AMBIENTE FhTé Ebçã Tx Agô Jé Lz Ch T Nh Rh Rvã A M Dg Lz Egá j Nh Rh Rq L R Rf Tv

Leia mais

CLASSIFICAÇÃO PERIÓDICA DOS ELEMENTOS

CLASSIFICAÇÃO PERIÓDICA DOS ELEMENTOS 1 1 1 H 1, 00 2 3 4 2 Li 6, 94 Be 9, 01 11 12 3 Na Mg 22, 99 24, 31 19 20 4 K 39, 10 Ca 40, 08 37 38 5 Rb Sr 85, 47 87, 62 55 56 6 Cs 132, 91 Ba 137, 33 87 88 7 Fr Ra 223, 02 226, 03 CLASSIFICAÇÃO PERIÓDICA

Leia mais

Missa Nossa Senhora do Brasil

Missa Nossa Senhora do Brasil é%0'.m> }JÍU Pe. José Alves Mssa Nossa Senhoa do Basl PARTTURA Paa 3 vozes guas e Assebléa (*) (*) A pate paa Assebléa é edtada sepaadaente " en cha A 10. Publcado pela: Cossão Aqudocesana de Músca Saca

Leia mais

Usa As Minhas Mãos. Intro: C9 G/B Bb/Eb D. Sei que queres tocar cada um que se abrir D/F# C/E D G Sei que queres agir com poder neste lugar

Usa As Minhas Mãos. Intro: C9 G/B Bb/Eb D. Sei que queres tocar cada um que se abrir D/F# C/E D G Sei que queres agir com poder neste lugar Usa As Minhas Mãos Intro: C9 G/B Bb/Eb D G C/G Sei que queres tocar cada um que se abrir D/F# C/E D G Sei que queres agir com poder neste lugar G Am Sei que queres curar cada coração aqui D Am G/B C E

Leia mais

Física e Química A Tabela de Constantes Formulário Tabela Periódica

Física e Química A Tabela de Constantes Formulário Tabela Periódica Física e Quíica A Tabela de Constantes Forulário Tabela Periódica http://fisicanalixa.blogspot.pt/ CONSTANTES Velocidade de propagação da luz no vácuo c = 3,00 10 8 s 1 Módulo da aceleração gravítica de

Leia mais

Credenciada e Autorizada pelo MEC, Portaria n. o. 644 de 28 de março de 2001 Publicado no D.O.U. em 02/04/2001

Credenciada e Autorizada pelo MEC, Portaria n. o. 644 de 28 de março de 2001 Publicado no D.O.U. em 02/04/2001 Ceecaa e Autozaa pelo MEC, Potaa. o. 644 e 8 e maço e 00 Publcao o D.O.U. em 0/04/00 ESTATÍSTICA Pelo Poesso Gealo Pacheco A Estatístca é uma pate a Matemátca Aplcaa que oece métoos paa coleta, ogazação,

Leia mais

Não deu tempo. VL já tinha sumido no mundo. Uma coisa ninguém podia negar: VL sabia quando tinha feito algo errado. E quando era hora de dar o fora!

Não deu tempo. VL já tinha sumido no mundo. Uma coisa ninguém podia negar: VL sabia quando tinha feito algo errado. E quando era hora de dar o fora! Cítl 3 N ã ê hitói gt C t t it bih tiã. N v ã t fi t. O ã? É lh xli: t tã. C tv ih l b l g fi tl filht h vli l l i. Ei é vê vi? Cl filht ã b C filht ã g tã. M VL g. Q ig C i it hã. VL vih tá filht tbé

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 3.763/12, DE 26 DE JANEIRO DE 2012

RESOLUÇÃO Nº 3.763/12, DE 26 DE JANEIRO DE 2012 Altera o Anexo da Resolução nº 420, de 12 de fevereiro de 2004, que aprova as Instruções Complementares ao Regulamento do Transporte Terrestre de Produtos Perigosos. A Diretoria da Agência Nacional de

Leia mais

COLEGIO EST. FRANCISCO CARNEIRO MARTINS. Descarte de resíduos de laboratório química biologia

COLEGIO EST. FRANCISCO CARNEIRO MARTINS. Descarte de resíduos de laboratório química biologia COLEGIO EST. FRANCISCO CARNEIRO MARTINS Descarte de resíduos de laboratório química biologia Guarapuava 2013 BPL Boas Praticas de Laboratório Descarte de resíduos de laboratório 1º Módulo Química Professoras:

Leia mais

MANUSEIO, ACONDICIONAMENTO, ARMAZENAMENTO E TRANSPORTE DE RESÍDUOS INDUSTRIAIS. Profa. Margarita Maria Dueñas O.

MANUSEIO, ACONDICIONAMENTO, ARMAZENAMENTO E TRANSPORTE DE RESÍDUOS INDUSTRIAIS. Profa. Margarita Maria Dueñas O. MANUSEIO, ACONDICIONAMENTO, ARMAZENAMENTO E TRANSPORTE DE RESÍDUOS INDUSTRIAIS Profa. Margarita Maria Dueñas O. RESÍDUOS PERIGOSOS Ponto de geração Destino final FASE INTERNA COLETA ACONDICIONAMENTO FASE

Leia mais

FISPQ - FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DE PRODUTO QUÍMICO

FISPQ - FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DE PRODUTO QUÍMICO Página 01/07 SEÇÃO 1.0 NOME DO PRODUTO NEUTRO CERTEC NOME DO FABRICANTE ENDEREÇO Rua Dr. Fernão Pompeu de Camargo, 1704/52 Jardim do Trevo - Campinas/SP - CEP: 13040-010 SEÇÃO 2.0 TIPO DE PRODUTO PREPARADO

Leia mais

Esta edição do Diário Oficial contém:

Esta edição do Diário Oficial contém: PREFEITURA MUNICIPAL DE MARUIM - SE - ANO 01 - Nº 029 Quarta-Feira, 30 de Outubro de 2013 Esta edição do Diário Oficial contém: ATA DE REGISTRO DE PREÇO Nº 002/2013; ATA DE REGISTRO DE PREÇO Nº 003/2013;

Leia mais

Aula-09 Campos Magnéticos Produzidos por Correntes. Curso de Física Geral F-328 2 o semestre, 2013

Aula-09 Campos Magnéticos Produzidos por Correntes. Curso de Física Geral F-328 2 o semestre, 2013 Aula-9 ampos Magnétcos Poduzdos po oentes uso de Físca Geal F-38 o semeste, 13 Le de Bot - Savat Assm como o campo elétco de poduzdo po cagas é: 1 dq 1 dq db de ˆ, 3 ε ε de manea análoga, o campo magnétco

Leia mais

Diagnóstico de Avarias nos Rolamentos de Motores de Indução Trifásicos

Diagnóstico de Avarias nos Rolamentos de Motores de Indução Trifásicos agótco de Avaa o Rolameto de Motoe de Idução Táco Joé L. H. Slva 1 A. J. Maque Cadoo 1 Ecola Supeo de Tecologa de Veu epatameto de Egehaa Mecâca e Getão Idutal Campu Poltécco de Repee, P - 4-1 Veu, Potugal

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DOS VALES DO JEQUITINHONHA E MUCURI DIAMANTINA MINAS GERAIS PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DOS VALES DO JEQUITINHONHA E MUCURI DIAMANTINA MINAS GERAIS PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DOS VALES DO JEQUITINHONHA E MUCURI DIAMANTINA MINAS GERAIS PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO EDITAL Nº 009/2017, DE 21 DE DEZEMBRO DE 2016 SELEÇÃO DO

Leia mais

Em vigor desde 03/07/2015 Máquinas e Ferramentas - 1 / 20 TABELA DE PREÇOS 3490270 MA0416 TOCHA MIG PLUS 14 2,5MT UN 70,00 1

Em vigor desde 03/07/2015 Máquinas e Ferramentas - 1 / 20 TABELA DE PREÇOS 3490270 MA0416 TOCHA MIG PLUS 14 2,5MT UN 70,00 1 Em vigor desde 03/07/2015 Máquinas e Ferramentas - 1 / 20 3490270 MA0416 TOCHA MIG PLUS 14 2,5MT UN 70,00 1 3490271 MA0417 TOCHA MIG PLUS 14 3MT UN 75,00 1 3490290 MA7043 TOCHA MIG ERGOPLUS 15 3MT UN 80,00

Leia mais

Telecomunicações Básico

Telecomunicações Básico Telecomunicações Básico Prof. MSc. Eng. ! "!"!"#$ %!"# #% # $ &# #!% '($ ) ) *+, ) $-!.) / 0 1#() 0!2) $% & '() * %# ') % &# /) *%+,,%-, 334-3564.7 &3897.%& / /% 0 0% 1 0 :'( : : $00'( :'(;< : 4.*6 :4.*6

Leia mais

DETERGENTE HARMONIEX Página: 1/5. 2. Composição e informações sobre os ingredientes

DETERGENTE HARMONIEX Página: 1/5. 2. Composição e informações sobre os ingredientes 1. Identificação do produto e da empresa Nome do produto: DETERGENTE HARMONIEX Nome da empresa: Cleusa Marques Malheiros EPP Endereço: Rua Papa Pio XII- Bairro:Industrial II Telefone: 19-33041002 Fax:

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE TRANSPORTES TERRESTRES. RESOLUÇÃO Nº 420, DE 12 DE FEVEREIRO DE 2004 DOU de 31 DE MAIO DE 2004

AGÊNCIA NACIONAL DE TRANSPORTES TERRESTRES. RESOLUÇÃO Nº 420, DE 12 DE FEVEREIRO DE 2004 DOU de 31 DE MAIO DE 2004 AGÊNCIA NACIONAL DE TRANSPORTES TERRESTRES RESOLUÇÃO Nº 420, DE 12 DE FEVEREIRO DE 2004 DOU de 31 DE MAIO DE 2004 Aprova as Instruções Complementares ao Regulamento do Transporte Terrestre de Produtos

Leia mais

(Às Co missões de Re la ções Exteriores e Defesa Na ci o nal e Comissão Diretora.)

(Às Co missões de Re la ções Exteriores e Defesa Na ci o nal e Comissão Diretora.) 32988 Quarta-feira 22 DIÁRIO DO SENADO FEDERAL Ou tu bro de 2003 Art. 3º O Gru po Parlamentar reger-se-á pelo seu regulamento in ter no ou, na falta deste, pela decisão da ma i o ria absoluta de seus mem

Leia mais

Alencar Instalações. Resolvo seu problema elétrico

Alencar Instalações. Resolvo seu problema elétrico Alencar Instalações Resolvo seu problema elétrico T r a b a lh a m o s c o m : Manutenção elétrica predial, residencial, comercial e em condomínios Redes lógicas Venda de material elétrico em geral. Aterramentos

Leia mais

FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DE PRODUTOS QUÍMICOS - FISPQ

FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DE PRODUTOS QUÍMICOS - FISPQ Nº pag.: 1/5 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome do produto: Azul Gecolor Nome da empresa: Getex Indústria e Comércio Ltda. Endereço: Rua Lecy Gomes Barbosa, 227, Distrito Industrial Vale do

Leia mais

PATR IMÔNIO PALEONTOLÓG IC O

PATR IMÔNIO PALEONTOLÓG IC O PATR IMÔNIO PALEONTOLÓG IC O O s depós itos fos s ilíferos, o s s ítios paleontológ icos (paleobiológicos ou fossilíferos) e o s fós s eis q u e a p r e s e n ta m valores científico, educativo o u cultural

Leia mais

Esta edição do Diário Oficial contém:

Esta edição do Diário Oficial contém: PREFEITURA MUNICIPAL DE ARAMARI - BA - ANO 02 - Nº 100 Quinta-Feira, 05 de Setembro de 2013 Esta edição do Diário Oficial contém: EDITAL DE CONCURSO PÚBLICO 001/2013. CERTIFICADO EMITIDO POR AC CERTISIGN

Leia mais

MÓDULO 6 MATRIZ DA PROVA

MÓDULO 6 MATRIZ DA PROVA ESCOLA SECUNDÁRIA FERREIRA DIAS AGUALVA - SINTRA FÍSICA E QUÍMICA A (11º ANO) Programa iniciado 2016/2017 TIPO DE PROVA: ESCRITA DURAÇÃO: 90 minutos Cursos Científico - Humanísticos de Ciências e Tecnologias

Leia mais

FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DE PRODUTOS QUÍMICOS - FISPQ

FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DE PRODUTOS QUÍMICOS - FISPQ Nº pag.: 1/5 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome do produto: Amarelo Gecolor Nome da empresa: Getex Indústria e Comércio Ltda. Endereço: Rua Lecy Gomes Barbosa, 227, Distrito Industrial Vale

Leia mais

Si, Ge, SiO 2, ZnS, etc. PF s e dureza elevados Insolúveis Isolantes (ou semicondutores)

Si, Ge, SiO 2, ZnS, etc. PF s e dureza elevados Insolúveis Isolantes (ou semicondutores) Sólidos covalentes C, diamante C, grafite Si, Ge, SiO 2, ZnS, etc. PF s e dureza elevados Insolúveis Isolantes (ou semicondutores) Sólidos covalentes TEV: rede 3D de ligações covalentes C, diamante (sp

Leia mais

Exame de Seleção Mestrado em Química Turma 2013 II CLASSIFICAÇÃO PERIÓDICA DOS ELEMENTOS 11 1B. 26 Fe 55,8 44 Ru 101,1 76 Os 190,2

Exame de Seleção Mestrado em Química Turma 2013 II CLASSIFICAÇÃO PERIÓDICA DOS ELEMENTOS 11 1B. 26 Fe 55,8 44 Ru 101,1 76 Os 190,2 UNIVERSIDADE ESTADUAL DE SANTA CRUZ PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO DPTO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM QUÍMICA Exame de Seleção Mestrado em Química Turma 2013

Leia mais

plantas GAFANHOTOS outros gafanhotos

plantas GAFANHOTOS outros gafanhotos plantas luz vento parasitas GAFANHOTOS umidade predadores outros gafanhotos Luz CO O O Moluscos CO Fitoplâncton Zooplâncton Bactérias e fungos Insetos Peixes Porco Milho Galinha Solitária Homem Piolho

Leia mais

FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA PARA PRODUTOS QUÍMICOS

FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA PARA PRODUTOS QUÍMICOS FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA PARA PRODUTOS QUÍMICOS 1 - IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome Comercial do produto: CJI MASTER HARD SS Nome da empresa: Endereço: Rua Hermínio Poltroniere, 198

Leia mais

REVISÃO QUÍMICA. Profº JURANDIR QUÍMICA

REVISÃO QUÍMICA. Profº JURANDIR QUÍMICA REVISÃO QUÍMICA Profº JURANDIR QUÍMICA DADOS 01. (ENEM 2004) Em setembro de 1998, cerca de 10.000 toneladas de ácido sulfúrico (H 2 SO 4 ) foram derramadas pelo navio Bahamas no litoral do Rio Grande

Leia mais

Gerenciamento de Resíduos

Gerenciamento de Resíduos Gerenciamento de Resíduos ANVISA RDC 306/04 - REGULAMENTO TÉCNICO PARA GERENCIAMENTO DOS RESÍDUOS DE SAÚDE veronica.schmidt@ufrgs.br O perigo do lixo hospitalar. Resíduos biológicos - culturas de microrganismos

Leia mais

Tratamento de resíduos. Estimativas Emissões GEE 1970-2013

Tratamento de resíduos. Estimativas Emissões GEE 1970-2013 Tratamento de resíduos Estimativas Emissões GEE 1970-2013 Resíduos Estimativas Emissões GEE 1970-2013 Equipe Técnica - Igor Reis de Albuquerque - Andrea Manetti Entidades e Pessoas que Colaboraram - ICLEI

Leia mais

COMUNIDADE DA VILA IGREJA PRESBITERIANA. Som da Vila. Cifras e Fichas Técnicas

COMUNIDADE DA VILA IGREJA PRESBITERIANA. Som da Vila. Cifras e Fichas Técnicas COMUNIDADE DA VILA IGREJA PRESBITERIANA Som da Vila Cifras e Fichas Técnicas Músicas 1. Nosso Louvor... 3 2. És... 4 3. Toda Honra, Glória e Louvor... 5 4. Agora e Sempre... 6 5. Àquele que pode... 7 6.

Leia mais